Page 1

Uma publicação Country Clube de Goiás – ano XXVIII – nº 126 – Dezembro 2013

Sandra e Murilo Sai de cena o casal que comandou o Country nos últimos 12 anos com discrição e elegância

Eventos

Dias das crianças, Perebas, Panelinha e eleições

Jovens Atletas

Laura Rezende e Hugo Fiori, disciplina em favor do esporte


SUMÁRIO 88  COMEMORAÇÃO >> DIA DAS CRIANÇAS Diversão em família 16 ESPORTE >> FUTEBOL MASTER 20

Country consagrou-se bicampeão no Torneio de Futebol Master

24 TURISMO >> ARUBA 24 Pedaço do Paraíso 28 ENTREVISTA >> MURILO ANTUNES DE OLIVEIRA 30 “O trabalho ficou bem feito”

32 ESPECIAL >> MURILO ANTUNES DE OLIVEIRA 42 Aprovação geral 36 TÊNIS >> RANKING 2013 52 Presença de tenistas de todas as idades

42 RADAR >> COUNTRY 56 48 FUTEBOL >> PANELINHA 58

Campeonato é marcado por clima de amizade e competição saudável

48 ESPORTE >> TORNEIO PEREBA’S BALL 62 Pereba’s Ball comemora 21 anos com sucesso de público 50 JOVENS ATLETAS >> HUGO REZENDE E LAURA FIORI 66 Pequenos e determinados

52 CARRO >> FORD FOCUS 70 O Futuro já chegou 54 ELEIÇÕES >> 2013 76

“Country Mais Unido Ainda” recebe 99% de apoio na eleição

56 FLAGRAS >> ELEIÇÕES 2013 80 56 CARTA DO PRESIDNETE >> 82 Agradecimentos

4

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


>> EDITORIAL

>> EXPEDIENTE

Chegar e partir

C

ompletamos um ano à frente da revista O Country. Para nós, da Goya Editora, é motivo de muito orgulho fazer parte dos 28 anos dessa história. Mais felizes estamos por saber que pudemos, ao longo deste ano, colaborar para o engrandecimento dela como produto editorial, de maneira que tentamos aproximá-la ainda mais do associado através da cobertura, de forma mais profunda, dos acontecimentos do dia a dia do Country Clube.

SR. MURILO DEDICOU 12 DOS SEUS ANOS À PAIXÃO DE COLABORAR COM O CRESCIMENTO DO COUNTRY E NUNCA SE AFASTOU DO COMPROMISSO E DOS DESAFIOS QUE O CARGO LHE IMPÔS

Nesta edição trazemos uma entrevista e uma matéria especial com o presidente Murilo Antunes de Oliveira, que no final do ano, deixará a presidência do Country Clube de Goiás. Sr. Murilo dedicou 12 dos seus anos à paixão de colaborar com o crescimento do Country e nunca se afastou do compromisso e dos desafios que o cargo lhe impôs.

Inteligente, cordial e otimista sempre encontrei em Murilo Antunes a clareza com que deveria conduzir a produção da revista e, em vários momentos, até mesmo a minha vida. Fica aqui a minha admiração e o meu agradecimento especial por essa parceria. Sr. Murilo, meus sinceros desejos de felicidades e realizações junto a sua família. Bruno Brasil

6

O COUNTRY

Country Clube de Goiás – fundado em 1960 Sede social: BR-153, Km 13 Aparecida de Goiânia-GO Telefone: (62) 3283-6196 Secretaria Rua 88, nº 100, Setor Sul, Goiânia-GO Telfone: (62) 3241-0165 | Fax: (62) 3241-0277 CGC (MF): 01613058/0001-73 e-mail: countryclubedegoias@gmail.com Fundadores Datis de Lima Oliva, Eurico Calixto de Godoy, Hélio de Araújo Lobo, Hugo Walter Frota, José Camilo de Oliveira, José Hermano Sobrinho, José Normanha de Oliveira, Jurandyr Vasconcelos, Manoel da Cruz Marini, Manoel dos Reis e Silva, Orlando Morais Lobo, Romeu da Silva Neiva, Simão Carneiro de Mendonça, Walter Hugo Frota, Wilson de Carvalho. Diretoria eleita para o biênio 2012/2013 Murilo Antunes de Oliveira (Presidente), Thales José Jayme (1º Vice-presidente), Ronaldo Borges Ferrante (2º Vice-presidente), Gustavo de Freitas Teixeira Álvares (1º Secretário), Nara Borges Kaadi Pinto Moreira (2º Secretária), Tubal Vilela da Silva Neto (1º Tesoureiro), Alexandre Cruvinel Ferreira (2º Tesoureiro), Rafael Ângelo do Valle Rahif (Diretor Social), Carlos Queiroz de Paula e Silva (Vice-Diretor Social), Emerson Luiz Barbosa (Diretor de Esportes), Daniel Cecílio Ventura da Silva (Vice-Diretor de Esportes), Pedro Paulo G. de Medeiros (Diretor Jurídico), Kepler Silva (Diretor Técnico), Marcello Veiga Costa Campos (Diretor de Patrimônio). Conselho Deliberativo Eleitos: José Carlos Batista Bretas, José Vaz da Silva Júnior, Lauro Roberto Soares, Maria Luiza Póvoa Cruz, Mário dos Santos Júnior, Maurício Antonio Pires Frota, Michel Henriques Thó, Militão da Silva Rufino, Nazir El Haje Neto, Rogério Ulisses Thomé, Zilmar Daher. Efetivos: Bento Odilon Moreira, José Crispim Borges, Rivadávia Xavier Nunes, Léo de Queiroz Barreto, Marden Machado. Nato: José Hermano Sobrinho. Publicação Bruno Brasil (Diretor Geral) Sandra Camargo (Diretora Administrativa) 06.318.579/0001-11 Renata Rangel (Assessoria jurídica) Jornalistas: Daíse de Sá, Paula Parreira, Edson Jr. Fotógrafos: Giuliano Gillet, Ricardo Lima, Eduardo Jacob Estagiária: Fabiane Alcântara Projeto gráfico: Thiago Luis (thiagoluisgomes@gmail.com) A revista O Country, fundada em 1985, é uma publicação trimestral do Country Clube de Goiás, editada pela Goya Editora e Publicidade Ltda. email: revistaocountry@gmail.com Telefones: (62) 3095-1612 | (62) 9929-2651 Impressão: Gráfica Art3. Tiragem: 3500 exemplares

novembro/dezembro 2013


8

COMEMORAÇÃO >> DIA DAS CRIANÇAS

Diversão em família Promovendo integração entre pais e filhos, Country realiza manhã festiva para comemorar o Dia das Crianças junto com os associados TEXTO >> PAULA PARREIRA    FOTOS >> LUCIANO SOUZA

O

dia foi das crianças, mas ninguém ficou fora da festa. Promovendo interação entre as famílias, o Country Clube de Goiás realizou, no dia 13 de outubro, a comemoração do Dia das Crianças, um dos mais concorridos eventos organizados pelo clube, e o lugar escolhido não poderia ser mais agradável: a Reserva Ambiental. Durante uma manhã, pais e filhos foram convidados a aproveitarem as diversas atrações. A prioridade da organização foi escolher atividades que permitissem a interação entre pequenos e adultos. Cerca de 450 pessoas prestigiaram a festa. “O Dia das Crianças é sempre festivo, alegre. A gente procura inovar e a finalidade é reunir o maior número de crianças. Além disso, a intenção é que elas possam aproveitar ao lado dos pais”, explicou

8

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

o Diretor Social do Country, Rafael Rahif, que comemorou o sucesso do último evento do Dia das Crianças da atual gestão. “É uma alegria imensa. É meu último ano como Diretor Social e houve participação muito grande. Me dediquei muito nesses 12 anos. Sou muito grato ao clube. Espero que a gente tenha melhores festas sempre.” Acompanhando tudo de perto, a coordenadora social e recreativa, Andrea Vellasco, enfatizou que a prioridade foi oferecer atividades dinâmicas às crianças, para que elas não ficassem presas. As atrações foram divididas por idade e tiveram uma proposta saudável. O presidente Murilo Antunes de Oliveira aproveitou para levar os netos e elogiou a festa. “Aqui é a segunda casa de todo mundo. O evento é uma prova de que os sócios aprovam essa interação familiar. Isso é gratificante”, contou o dirigente.


Durante algumas horas na Reserva Ambiental, era impossível qualquer criança ficar parada. Havia tirolesa, slackline (amador e profissional), muro de escalada, jogos e brincadeiras com a equipe da academia Athletics, escorregador, futebol de sabão, pula-pula, guerra de cotonetes, além de oficinas de cupcake, bijouterias, brinquedos e massinha. A fazendinha também fez a alegria da criançada, com animais e charretes como atrações. “A ideia foi mostrar o resgate de algumas brincadeiras”, contou Andrea Vellasco. Após um empurrãozinho do avô, Theo Linch Vitorino, de 3 anos, subiu em direção ao alto do muro de escalada. Com o auxílio dos instrutores, ele alcançou o ponto máximo e soltou um sorriso. Enquanto isso, o avô, o empresário Edson Linch, e a mãe, a psicóloga Carolinne do Valle Linch de Faria, sacavam os celulares para registrar o momento. Em seguida, foi a vez da irmã de Theo, Manuela, de 5 anos, aproveitar a atração e fazer pose para fotos do alto do muro.

AQUI É A SEGUNDA CASA DE TODO MUNDO. O EVENTO É UMA PROVA DE QUE OS SÓCIOS APROVAM ESSA INTERAÇÃO FAMILIAR. ISSO É GRATIFICANTE

Pela primeira vez no evento das crianças no clube, Carolinne aprovou a diversão. “É uma ótima festa, com brinquedos legais e, o que é melhor, tem para todas as idades”, contou ela, casada com o médico Luciano Carvalho Vitorino. Antes de se aventurarem no muro de escalada, os dois filhos de Carolinne aproveitaram a oficina de cupcakes e o passeio com pôneis. A servidora pública Daiane Bernardes estava com uma turminha grande que queria curtir o slackline com a equipe da Athletics, comandada pelo professor Marquinho. Olavo, de 5 anos, Álvaro, de 4

Murilo Antunes de Oliveira

Presidente do Country Clube de Goiás

anos, e Natália, de 3 anos, se divertiram tentando se equilibrar na fita. Tudo isso com o olhar próximo da mamãe. “Isso aqui é nota 11. A gente estava na fazendo e veio especialmente para participar. Eles adoram e não perdem”, contou Daiane. Ela não descartou entrar na brincadeira. “Eu estou olhando, por enquanto. Mas mãe faz qualquer coisa para incentivar os filhos.”

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

9


Quem não precisou de incentivo e logo quis conferir a tirolesa foi Alexandre Fleury de Faria, de 9 anos. “Eu já fiz tirolesa, mas em outro lugar. Não estou com medo”, garantiu o garoto, acompanhado do pai, o engenheiro civil Robson Faria. Enquanto os dois esperavam a fila da tirolesa, o irmão de Alexandre, Rodrigo Fleury de Faria, de 7 anos, encarava uma guerra de cotonetes no brinquedo inflável. Robson já se acostumou a levar os filhos à festa e aprova os preparativos. “É um evento muito bem organizado. Tem muitas opções, além do que o próprio clube já tem. É um dia muito agradável. Se não fosse a organização, não seria possível a gente se divertir”, elogiou o sócio do Country.

É UMA FESTA QUE MARCA A PRESENÇA DO ASSOCIADO NO CLUBE. ESPERO DAR CONTINUIDADE E MELHORAR CADA VEZ MAIS OS EVENTOS, ATRAINDO O MAIOR NÚMERO DE PARTICIPANTES

A primeira diversão escolhida pelo pequeno Artur Tristão Veiga, de 5 anos, foi o passeio de pônei. Ao lado dos pais, ele não teve medo da dar uma voltinha no animal. Carolina Veiga, que trabalha com artesanato, e o administrador Mário Veiga aprovaram o evento no clube. “É sempre muito legal e importante. A gente aproveita e, a cada ano, a organização fica melhor. Já virou tradição”, contou a mãe orgulhosa, antes de levar o filho no escorregador inflável. A festa do dia 13 foi o último evento do Dia das Crianças organizado pela atual gestão do clube, que passa o bastão para os próximos dirigentes eleitos. “Fiz 12 edições do Dia das Crianças. Todos os anos, a gente procurou algum tipo de atração diferente, que motivasse os sócios a comparecer. Tentamos sempre um upgrade”, comentou o presidente do clube, Murilo Antunes de Oliveira. “É uma festa que dá muito prazer em realizar. A gente encontra outros pais, avôs e avós, todos

10

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

Thales Jayme

Presidente eleito do Country Clube de Goiás

muito felizes. Não tem nada melhor do que alegrar a criançada”, contou o presidente do Country, que ressaltou que a opção pela montagem da estrutura na reserva ambiental foi para que o espaço fosse mais utilizado pelos associados. Ao lado de Murilo, Thales Jayme, próximo presidente, já tem planos para os próximos eventos. “É uma festa que marca a presença do associado no clube. Espero dar continuidade e melhorar cada vez mais os eventos, atraindo o maior número de participantes”, disse. O evento do Dia das Crianças contou com apoio, atividades e atrações da academia Athletics, do Haras Império-Desirée, do buffet infantil Trique-Traque, de João e Maria Diversão Inteligente e Brinquedoteca, do Sapequinha Trupe Show.


COMEMORAÇÃO >> DIA DAS CRIANÇAS

12

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


COMEMORAÇÃO >> DIA DAS CRIANÇAS

14

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


COMEMORAÇÃO >> DIA DAS CRIANÇAS

16

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


COMEMORAÇÃO >> DIA DAS CRIANÇAS

18

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


20

ESPORTE >> FUTEBOL MASTER

Country consagrou-se bicampeão no Torneio de Futebol Master Em três anos de realização do Torneio, o Country venceu duas edições. O resultado estimulou o grupo que deve continuar seus treinos em 2014 TEXTO >> DAÍSE DE SÁ    FOTOS >> GUIDO GALLO

O

time do Country alcançou o bicampeonato no III Torneio de Futebol Master, na manhã ensolarada de 19 de outubro. Em um jogo acirrado e marcado por passes de bolas bem feitos, os countryanos chegaram a vitória por 5 X 2 contra o time ONG+Ação. Além do título de campeão, o Country destacou-se ainda com o troféu de melhor artilheiro, com Alfredo Netto que marcou 5 gols; jogador revelação, Lauro Martins; e goleiro menos vazado, Murilo Oliveira.

Segundo o capitão do time do Country, Helder Cascão, pelo menos 20 atletas estavam presentes para jogar na final. “Estávamos todos empolgados e nos esforçando para conquistar a vitória”, diz ele ao lembrar que no ano passado o time ficou como vice-campão. Cascão acredita que os treinos constantes aos sábados é o segredo do time, que mantém a

20

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

união e o desejo de fazer bonito em campo. “Os treinos vão continuar no próximo ano para alcançarmos outros títulos”, garante. SUB 12 >> Outra alegria do time de futebol é o resultado do incentivo dado aos jogadores que tem de 10 à 12 anos. Helder Cascão relata que todos os sábados, antes do treino do time master, são feitos os jogos do Sub 12. “Por incentivarmos os meninos desde bem cedo estamos contribuindo para que cheguem à fase adulta conhecendo bem o ritmo do jogo”, argumenta. E o incentivo já tem mostrado resultados. No dia 2 de novembro, o time do Country Sub 12 obteve a vitória dentro do I Torneio de Futebol Sub 12, por 2 X 0 contra o time Frigorífico Suíno. Ficou para os jogadores do Country o título de melhor artilheiro com José Ricardo e revelação com João Gabriel.


ESPORTE >> FUTEBOL MASTER

22

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


24

TURISMO >> ARUBA

Pedaço do

Paraíso Localizada a apenas 30 km da costa venezuelana, em Aruba você é convidado a sonhar em um cenário de praias deslumbrantes de areias branquíssimas, banhadas por um mar azul cristalino em tons turquesa, com um sol que parece não ter fim

24

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

25


A

lém da hospitalidade dos A DIVERSÃO EM ARUBA ROLA nativos e da vida noturna de primeira, em Aruba, o viaEM TORNO DOS POINTS DE jante encontrará um paraíMERGULHO E BELAS PRAIAS, ÓTIMAS so tropical perfeito: calor, praias de PARA A PRÁTICA DE ESPORTES água cristalina, música latina e cassinos. Com temperaturas entre 24º e AQUÁTICOS, COMO WINDSURFE, 30ºC durante todo o ano e raros dias KITE, CANOAGEM E SNORKELING de chuva, por estar fora da rota de furacões do Caribe – dizem que por aqui há 360 dias de sol ao ano, a ilha proporciona as As línguas faladas por lá são o holandês, inglês, mais variadas opções de lazer. Lá é possível fazer francês, espanhol e papiamento (o amalucado safáris com jipes, passeios em veleiros e esportes dialeto que mistura tudo isso e mais o portunáuticos como mergulho, pesca e visitas à caver- guês). A moeda oficial é o florim antilhano, mas o nas subterrâneas. dólar americano é aceito em praticamente todos os estabelecimentos, assim como cartões de créEm sua capital, Oranjestad, percebe-se a coloniza- dito. Quanto ao vestuário, durante o dia o ideal ção holandesa através da arquitetura de edifícios são roupas bem leves devido ao calor intenso. Já coloridos, além de alguns tradicionais moinhos de pela noite, alguns bares, restaurantes e cassinos vento. Porém, a influência dos Países Baixos para exigem trajes um pouco mais refinados. por aí e dá lugar a outros ares. As placas de sinalização em inglês e a estrutura de hotéis e restau- A diversão em Aruba rola em torno dos points de rantes remetem ao estilo americano de turismo. mergulho e belas praias, ótimas para a prática de esÉ lá também que os viajantes poderão fazer boas portes aquáticos, como windsurfe, kite, canoagem e compras, já que seu porto é livre de impostos, e snorkeling. Os passeios de jipe e catamarã também visitar um dos pontos históricos mais importantes são ótimas pedidas durante o dia, já à noite os tude Aruba: o Forte Zoutman, construído em 1796. ristas ficam divididos entre os cassinos e baladas.

26

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


COMPRAS Para os turistas que adoram uma comprinha, Aruba é um lugar bem atraente. Como a ilha é uma área livre de impostos (duty-free), é bem provável que você encontrará boas ofertas em roupas, tênis, alguns eletrônicos, perfumes, acessórios, calçados, relógios e bebidas. Provavelmente o desconto mínimo girará em torno dos 10%. A partir daí, depende muito do tipo de produto e da marca. Oranjestad possui uma área comecial muito agitada, nas imediações da rua Caya Beticos Croes, com muitas lojas interessantes. No entanto, a maioria dos visitantes toma mesmo o rumo dos grandes shopping centers. Com ótima infraestrutura, lojas e outlets com coleções antigas e atuais e até transfer para os principais hotéis e resorts, estabelecimentos como o animado Herencia Shopping Mall, o Royal Plaza e o muito agradável Renaissance Mall atraem pequenas multidões de caçadores de liquidações. Outros endereços disputados são o Palm Beach Plaza Mall, o The Village Mall e o South Beach Mall.

COMO CIRCULAR >> Muitos turistas optam por alugar um carro em Aruba, o que facilita o acesso a alguns pontos mais distantes de Palm Beach e Oranjestaad. Como muita gente não circula muito fora dos resorts, certamente para eles é mais barato embarcar em uma excursão organizada. ONDE FICAR >> Aruba está repleta de resorts com serviços completíssimos – com spa, piscinas, cassinos, restaurantes variados, boates, bares e quartos com belas vistas para o mar. Grandes

bandeiras estão todas por aqui, como Holiday Inn, Hilton e Renaissance. ONDE COMER >> Todos os resorts possuem restaurantes variados, com as mais diversas especialidades. Espere encontrar bons pratos de carne, italianos, chineses, pescados e tex-mex por aqui. Em Palm Beach há uma concentração de restaurantes com jeitão meio americanizado, bem sintonizados com o gosto da grande maioria dos visitantes, os norte-americanos.

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

27


30

ENTREVISTA >> MURILO ANTUNES DE OLIVEIRA

“O trabalho ficou bem feito” Após 12 anos como presidente, Murilo Antunes de Oliveira comemora realizações na despedida do cargo e passa o bastão depois de tanto tempo de dedicação TEXTO >> PAULA PARREIRA    FOTOS >> LUCIANO SOUZA

N

os últimos 12 anos, um nome se confundiu com o dia-a-dia do Country Clube de Goiás: o de Murilo Antunes de Oliveira. Presidente por mais de uma década, o dirigente se prepara para deixar o cargo, mas a família countryana nem terá tempo para sentir saudade. Apaixonado pelo clube, Murilo assume uma cadeira no Conselho Deliberativo e segue participando das questões relativas à administração. Orgulhoso das realizações feitas em tanto tempo e pelo reconhecimento dos associados, Murilo comemora a transição tranquila pela qual o clube passará, já que ele será substituído pelo amigo e vice-presidente nos 12 anos de gestão, Thales Jayme. Nesta entrevista à revista, o dirigente relembra as dificuldades e alegrias que viveu no comando do Country, fala dos desafios da próxima gestão e do saldo positivo acumulado na presidência.

30

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

31


Foram 12 anos seguidos de gestão. Qual é a sensação de deixar a presidência? É um misto de sentimentos. Por um lado, tenho consciência tranquila de que um serviço fundamental foi realizado para o clube. Nós envelhecemos e o clube também, afinal ele já tem 53 anos. Então, você tem que fazer intervenções pontuais na infraestrutura, obras, banheiros, piscinas e outras coisas. O trabalho ficou bem feito, tenho certeza de que vai atender até os netos dos associados. Por outro lado, tenho sentimento de tristeza de estar deixando uma coisa inerente à minha pessoa. O Country e o Murilo se completam. Tenho o clube como minha segunda casa mesmo e fico triste de deixar. Fico alegre porque estamos fazendo uma transmissão de cargo muito natural. Após 12 anos na presidência, nós não termos chapa opositora significa que, apesar de ser um tempo grande, a maioria aprova porque senão teríamos duas, três chapas. Isso me deixa feliz também. É um misto de sentimentos que passa por mim, mas com um saldo final muito favorável. Estou feliz.

AQUI É DIFERENTE DE UMA

Quais foram as maiores dificuldades POLÍTICA PARTIDÁRIA, PORQUE administrativas e os maiores desafios, TODOS SÃO DONOS E TÊM DIREITO além dos momentos mais difíceis? No início da gestão, tivemos a questão da A SE EXPRESSAR. [...] MEXER COM implantação da segurança em função de GENTE SEMPRE É DIFÍCIL vários problemas que estávamos tendo, como drogas. O clube estava começando a tomar um caminho indesejado e tivemos que muito pequena, o que pode acabar atrapalhando. fazer uma intervenção dura. E a fizemos, a maio- Por outro lado, nós prestamos atenção nas coisas ria dos associados apoiou. Hoje, temos o clube sa- que todos falam. Com isso, acaba até surgindo do neado nesse aspecto. Foi um grande passo. Nave- antagonismo alguma ideia. Aqui é diferente de uma gar por 12 anos seguidos, passar por seis eleições, política partidária, porque todos são donos e têm acaba sendo um desafio. Pode ser que, até em um direito a se expressar. Existem uns mais exaltados, clube, a política dificulte a execução das coisas. outros que inventam. Mexer com gente sempre é Apesar de existirem alguns renitentes, a oposição é difícil. Com os donos é pior ainda.

32

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


Quais foram os momentos mais comemorados e mais felizes vividos no clube? O mais comemorado é fazer uma sucessão tranquila, quase natural. Isso eu vou comemorar o resto da vida. E também sempre tem as grandes intervenções que fizemos, como o bar de baixo com mais de 900 metros quadrados, a passarela com mil metros, instalação de ar condicionado no salão de festa para mil pessoas, quatro quadras de tênis, ampliando a escolinha da modalidade, academia, o parque ambiental, a aquisição de áreas, fisioterapia... Foram conquistas pontuais. Conquistas maiores ou menores, a somatória é muito significativa. Teve a sauna e essas obras de 2013 que fecham o ciclo. A sauna foi uma obra de mais de

R$ 1,3 milhão, talvez a mais cara que fizemos, e a ampliação da secretaria, preparando a estrutura administrativa para o futuro também. Poucos clubes têm uma sede urbana como a que temos, com todas as condições para os funcionários realizarem seus afazeres. Não podemos colocar os funcionários para trabalhar em condições ruins aqui. Tem que ser em condições semelhantes às que nós damos para o sócio.

A área social foi uma das mais movimentadas nas suas gestões. Por que ela é tão importante e como foi dar ênfase nela? O casal Rafael Rahif e Valéria Rahif trabalhou comigo quase que diuturnamente. É um casal ao qual o clube vai dever sempre. Eles fizeram grandes eventos sociais. O Country tem três objetivos: fomentar os esportes amadores e as partes social e cultural. A parte social é fundamental, inclusive, por força de estatuto. Procuramos sempre fazer as festas de acordo com o bom senso. Quem vai é quem paga. Quem ficou em casa não paga. As festas têm seu orçamento. Se formos trazer uma dupla sertaneja, temos que pagar essa festa, vender os convites. E tem também limites estatutários. Não podemos anunciar no rádio e na televisão, porque as festas são para os associados e seus convidados. Temos que fazer de acordo com o caixa do clube e de forma que não onere. CoA SAUNA FOI UMA OBRA DE MAIS memoramos todas as datas, trazemos DE R$ 1,3 MILHÃO, TALVEZ A MAIS shows, alguns bastante interessantes, e abrimos espaços para artistas goianos. CARA QUE FIZEMOS, E A AMPLIAÇÃO É difícil termos deixado algum artista DA SECRETARIA, PREPARANDO A goiano fora do nosso calendário. ProcuESTRUTURA ADMINISTRATIVA ramos fazer tudo o que está ao alcance PARA O FUTURO TAMBÉM do clube sem colocar em risco o caixa.

34

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


Outra área importante foi a jurídica. Qual é O desgaste da posição de presidente é cono balanço e como é o departamento hoje? Há siderável e o senhor ainda ficou por 12 anos seguidos. Como foi lidar com isso e como foi desafios? É uma das áreas mais atuantes do clube. O Dou- o apoio da família? tor Pedro Paulo de Medeiros é um dos diretores O apoio da família é incondicional. Está na hora de que diariamente tem que estar dando pareceres, passar mais tempo com os familiares, estar junto está em contato diário com o presidente. É igual com filhos e netos nas ocasiões festivas. É outra qualquer empresa grande. Temos eventualmen- fase da vida. Mas a família apoia porque considete uma ou outra ação cívil. Temos poucas ou ne- ra que o clube é uma paixão minha. As conquistas, nhuma ação trabalhista, mas temos demandas ju- o reconhecimento, o orgulho de ser presidente, rídicas em que o departamento tem que atuar. tudo isso é muito maior do que o desgaste, que Desde que assumimos a presidência, qualquer passa a ser mínimo quando tudo o que você faz pretensão dos associados nós pedimos que seja tem aprovação maciça dos associados. Onde eu por escrito. Por exemplo, tirar ou incluir depen- entro em Goiânia, as pessoas me tratam bem e dentes (esposa e filhos), analisar inventários, al- sou reconhecido. O contrário disso é sempre uma varás, Formais de Partilha. O associado apresen- exceção desprezível. Um exemplo é a sauna nova, ta o pedido por escrito e nós o submetemos ao como a que a nossa administração fez, que tem diretor jurídico para saber se o estatuto abriga ou 99% de pessoas falando bem. Um presidente tem não. O diretor opina e, depois, a diretoria adota a que trabalhar para a maioria que está satisfeita, posição do jurídico. Uma coisa é falar verbalmen- não para a minoria descontente. te e eu atender ou não. Outra é ser tudo por escrito e respondido, com base no UMA COISA É FALAR VERBALMENTE parecer do diretor jurídico. Algo que foi implantado no clube durante suas gestões foi a auditoria externa. É importante ser transparente? Como foi essa implantação? Foi uma iniciativa minha, muito bem recebida por todos. Até então, não havia. Não tem no estatuto, porém, eu considero ser uma prática atual das administrações modernas. Além do Conselho Deliberativo fiscalizar, há uma auditoria externa especializada. Às vezes, passa alguma coisa pelo Conselho ou por nós que a auditoria sugere e adotamos como prática. Também é importante para ditar o que é correto e o que não é dentro da contabilidade, como provisionamento de férias, dissídios coletivos. Tudo é feito de acordo com a auditoria e dentro dos preceitos mais modernos. Isso me respaldou também. Vai para o Conselho, as contas auditadas para aprovação final.

36

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

E EU ATENDER OU NÃO. OUTRA É SER TUDO POR ESCRITO E RESPONDIDO, COM BASE NO PARECER DO DIRETOR JURÍDICO


Além de algumas obras, o senhor deixará mudanças aprovadas no estatuto do Country como última ação. Quais as principais alterações e o que elas representarão para o sócio? O estatuto do clube é muito bom, tanto é que ele tem mais 30 anos e nunca passou por reformas. Porém as reformas são necessárias e isso está sendo providenciado. Temos que fazer alterações, principalmente no que toca ao Direito de Família. Precisamos de mudanças nesse aspecto. Antigamente, falava-se que a mulher tinha que viver “sob o mesmo teto e às expensas do marido”. quer uma coisa mais antiga do que isso? Hoje, tem mulher que ganha muito mais que o marido, tem mulher que vive em uma casa e o marido em outra e eles são companheiros, tem pessoas NA PARTE DO DIREITO DE FAMÍLIA, que já estão no segundo, terceiro casamento e adquirem dependentes. O ESTATUTO MERECE UMA Então, na parte do Direito de Família, ATUALIZAÇÃO SUBSTANCIAL. OUTRA o estatuto merece uma atualização PARTE QUE TALVEZ SEJA BOM A GENTE substancial. Outro aspecto importante seria adaptar o nosso estatuto ao FALAR SERIA ADAPTAR O ESTATUTO novo Código Civil Brasileiro, aprovado AO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO há pouco tempo e que é obrigação legal. E, além disso, modificar as questões que o uso e as tradições da sociedade exigem. e junto com a diretoria nas reuniões normais para De repente, podemos corrigir o tempo de mandato aprovação de novos nomes e outras demandas esdo presidente. Acho o mandato de dois anos muito tatutárias. Em outras questões, como disciplinares curto. o que está se pretendendo é mandato de três reúne-se para analisar recursos e delibera. Aí são só anos com a permissão de apenas uma reeleição. A conselheiros, que formam um colegiado superior à alternância é válida, oxigênio é bom e sempre que- diretoria, que pode ratificar ou retificar as decisões remos que mais pessoas participem. Algumas mu- da diretoria. Por exemplo, se a diretoria aplicar uma danças são para concatenar as prestações de con- pena aplicar a pena de um ano de suspensão no tas com essas práticas de auditoria. Há uma certa associado, o Conselho poderá modificar essa pena, tendência ao conservadorismo dos conselheiros diminui-la ou aumentá-la. Vou participar desse Comais velhos, que têm preocupação de modificar o legiado com muito orgulho porque o órgão é forque está dando certo, mas os tempos são outros, mado pelo único Conselheiro Nato ainda vivo (José Hermano sobrinho) e eu serei o sexto Conselheiro estamos vivendo grandes avanços sociais. Efetivo, ao lado de Bento Odilon Moreira, José CrisO senhor vai para o Conselho Deliberativo. pim Borges, Rivadávia Xavier Nunes, Léo de Queiroz Quais serão os desafios lá, como é o trabalho Barreto e Mardem Machado. Dentro de um univere quais as metas para os próximos anos? O so de 3.106 sócios, que com seus dependentes alcança um número aproximado de 9 mil pessoas no que é um Conselho forte? O Conselho é um órgão revisor, que trabalha quan- quadro Associativo, são apenas seis Conselheiros do é incitado. o órgão se reúne extraordinariamente Efetivos. É muito honroso, uma conquista!

38

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


O seu sucessor (Thales Jayme) SE A MINHA ADMINISTRAÇÃO TEVE saiu da sua gestão, foi seu vice por ALGUM SUCESSO, QUERO DIVIDIR 12 anos e é um amigo particular. COM OS FUNCIONÁRIOS, DIRETORES O que significa tê-lo à frente do Country e quais os maiores desaE CONSELHEIROS QUE ESTIVERAM fios dele a partir de agora? COMIGO DURANTE OS 12 ANOS No dia em que o Thales chegou para mim e disse que estava disposto a ser presidente, foi um alento. Nada mais natural. A ami- sábio até nesse ponto. A pessoa que participa da zade que tenho com o Thales é de família. Tenho diretoria se habilita a ser presidente no futuro. um respeito muito grande pelos pais dele, Dr. Olim- Quanto mais oportunidade se der para as pespio Jayme e Dona Iara, fomos vizinhos quando éra- soas, abre-se o leque. A diretoria e o Conselho mos crianças e, desde então, a amizade só se for- acabam sendo uma escola para um possível futalece. O Thales é um amigo não só nos 22 anos turo presidente. juntos no clube. A consideração que eu tenho por ele é anterior ao Country. O clube me juntou mais O senhor tem um agradecimento especial ainda ao Thales. O que ele precisar de mim, ele para fazer nessa despedida? sabe que pode contar. Eu já precisei muito dele Eu nunca poderia esquecer o quanto o corpo de e sempre fui atendido. Relacionamento, muitas funcionários do clube foi importante para mim. vezes, é melhor do que dinheiro. Assim, se conse- Temos funcionários muito dedicados, pessoas de gue tudo na vida. Sozinho, não conseguimos nada. bem no quadro de funcionários. Eu não faria nada do que fiz sem os funcionários do clube. Tenho São pelos menos nove pessoas novas na nova que agradecer um por um, na sua ocupação, dendiretoria. A renovação é importante? Por quê? tro das suas possibilidades e atribuições. Tenho É sangue novo. Os novatos virão para dar impul- muito reconhecimento por eles. Se a minha admiso novo ao Clube. É importante a renovação por- nistração teve algum sucesso, quero dividir com que quanto mais pessoas participarem, mais se os funcionários, diretores e conselheiros que escria vínculo dos sócios com o clube. O estatuto é tiveram comigo durante os 12 anos.

40

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


42

42

ESPECIAL >> MURILO ANTUNES DE OLIVEIRA

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


Aprovação geral Dirigentes que trabalharam ao lado da presidência nos últimos 12 anos ressaltam valorização patrimonial, respeito ao estatuto e qualidade de obras TEXTO >> PAULA PARREIRA    FOTOS >> GUIDO GALLO

E

m 12 anos de gestão voltada para o associado, o presidente Murilo Antunes de Oliveira se despede colhendo os resultados do que plantou nesse tempo considerável, sempre amparado por auxiliares e aliados, que foram verdadeiros parceiros na trajetória de sucesso à frente do Country Clube de Goiás. Entre alguns dirigentes que estiveram ao lado do gestor por mais de uma década, os fatores levantados como mais importantes no período foram a valorização patrimonial do espaço de oito alqueires, a qualidade das obras realizadas e o fortalecimento do estatuto que rege o clube. Entre as principais obras dos 12 anos de gestão – após a eleição para o biênio 2002/2003, foram cinco reeleições –, estão quatro novas quadras de tênis e duas de peteca, passarela, vestiários e bar para os tenistas, academia e centro de bem-estar, toboágua, além da sauna, última grande instalação concluída pela administração, que ainda deixará prontos o banheiro da família e uma loja de conveniência. Melhorias no conforto de estruturas já existentes também marcaram o período, como instalação de ar condicionado no salão para mil pessoas, reforma do prédio principal, asfaltamento de vias de acesso, ampliação do estacionamento, rearborização de áreas e reforma do berçário e da brinquedoteca.

A reforma do berçário e da brinquedoteca é uma das muitas obras significativas dos 12 anos de gestão de Murilo Antunes

Neste período, duas áreas foram acrescentadas ao patrimônio do clube. O maquinário também foi reforçado, com aquisição de dois tratores, instalação de serralheria e oficina de pintura, além da informatização do clube, necessária para implantação de uma gestão moderna e profissional. Todas as realizações mostram que a manutenção também foi foco, já que os equipamentos envelhecem e a estrutura fica comprometida se não houver atenção também com a restauração.

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

43


Dirigentes que participaram ativamente da gestão dos últimos 12 anos, ao lado de Murilo Antunes de Oliveira, ressaltam o lado empreendedor e cuidador do presidente que agora se despede do cargo. “O Murilo revolucionou o clube em termos de administração, obras e beleza. Com várias obras e boa manutenção, a beleza do clube mudou, por exemplo, em termos de jardins”, comenta o 2º tesoureiro, Alexandre Cruvinel Ferreira. “A grande performance dele terminou com a sauna, mas teve a transformação do bar de baixo, do tênis, além da academia e da fisioterapia junto, entre outras obras.”

Como entende do aspecto financeiro, Alexandre Cruvinel ressalta que tudo foi feito com as contas em dia. “O Country é como uma prefeitura, muito maior do que muitas prefeituras do interior. Tem que fechar as contas no final do ano e deixar o clube à disposição do associado. Isso o Murilo conseguiu fazer”, explica.

Por 12 anos diretor jurídico do Country, Pedro Paulo de Medeiros afirma que foi a gestão de Murilo, a quem define como de “personalidade dinâmica, firme, perfeccionista, empreendedora e pacífica”, a que demonstrou maior amadurecimento na forma de administrar. “Houve profissionalização da administração, que pasO COUNTRY É COMO UMA sou a ser em tempo integral, como uma PREFEITURA, MUITO MAIOR DO QUE prefeitura. O clube hoje se insere na soMUITAS PREFEITURAS DO INTERIOR. ciedade com uma forma de gestão moderna, compartilhada, sem centralização TEM QUE FECHAR AS CONTAS NO de decisões, que o mundo e a adminisFINAL DO ANO E DEIXAR O CLUBE À tração pública exigem”, comenta o diriDISPOSIÇÃO DO ASSOCIADO. ISSO gente sobre o modelo administrativo.

O MURILO CONSEGUIU FAZER Alexandre Cruvinel Ferreira

2º Tesoureiro do Country Clube de Goiás

Com pulso firme, a gestão impôs respeito ao que rege o Country. “A maior dificuldade foi impor o respeito ao estatuto do clube, às regras, aos limites, acabar com o desperdício. Foi necessário ensinar e mostrar a diferença entre o necessário e o supérfluo”, comenta Pedro Paulo. Para o diretor da área jurídica, uma das mais requisitadas nos últimos 12 anos, a administração precisou “mostrar que as medidas devem atender à maioria, e não ao desejo de apenas uma pequena parcela de associados”. Mas ele ressalta que a minoria também tem o direito de ter suas expectativas contempladas. Estabelecer uma rotina para demandas de sócios também foi um avanço, na visão de Pedro Paulo. “Criamos procedimentos próprios e formais, instrumentalizados, para análise de todos os pedidos feitos pelos associados, tornando

44

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


Inaugurada recentemente a sauna do Country chama a atenção pela modernidade e beleza. Com 420 metros quadrados o local tem estrutura completa para atender aos associados

claro e uniforme o trâmite desses pedidos, sempre atendidos quando balizados pelas regras estatutárias e, diante de eventual omissão do estatuto, quando respaldados por regras legais e constitucionais”, explica, acrescentando que, em casos de omissão, era procurada uma forma de aplicar legislações que prevalecem, como o Código Civil, Tratados Internacionais de Direitos Humanos e a Constituição Federal. “Pudemos resolver as poucas pendências do clube que existiam no Poder Judiciário, assim como aquelas que surgiram no decorrer de nossa gestão.”

Responsável por uma área que exige muitos esforços, Rafael Rahif foi diretor social durante os 12 anos. Houve dificuldades, mas muito aprendizado, segundo ele. “Lutamos muito para fazer a integração social, mas com responsabilidade para levar shows e fazer eventos. Tivemos preocupação, zelo e responsabilidade com a questão financeira”, comenta Rafael, que lembra a criação do Dia dos Namorados e a transformação da Festa Junina em um evento bem maior como dois exemplos de realizações do departamento. Rafael se despede momentaneamente da diretoria e o sentimento é de dever cumprido. “Foram 12 anos de coisas boas. Saio com muita alegria. Fizemos o que pudemos, sempre tentando acertar.” O diretor social exalta a parceria com a presidência. “O Murilo sempre me deu respaldo, sempre trabalhamos juntos, dividindo opiniões e responsabilidades. Foi uma satisfação enorme, tivemos um amadurecimento muito grande.”

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

45


Presidente para o próximo biênio (2014/2015), Thales José Jayme esteve ao lado de Murilo como vice-presidente durante os 12 anos e acumulou know-how invejável para assumir a responsabilidade. “O Country teve uma valorização da sua parte física muito grande. Todas as obras valorizaram o clube e, consequentemente, o título patrimonial”, comenta Thales. Mas o maior mérito é servir ao associado. “Mais do que isso, as obras atenderam às necessidades e o que o associado espera do clube. Eu sempre disse que o Murilo teve chancela muito boa nas obras que fez. Todas são de qualidade”, conclui.

O DINAMISMO, A VONTADE DE Nada foi feito sem dificuldades e Thales as viveu de perto. Ele relembra os FAZER SEMPRE O MELHOR, A ÉTICA E problemas enfrentamos pela adminisA RESPONSABILIDADE DO MURILO tração no começo. “A única dificuldade LEVARAM O CLUBE PARA FRENTE que tivemos nesses 12 anos foi no iníRonaldo Ferrante cio, em relação à disciplina. Aplicamos 2º vice-presidente do Country Clube de Goiás somente o que determina o estatuto e conseguimos fazer com que as pessoas entendessem que o Country é um local de ressalta. Ele lembra que tudo foi feito com respondiversão, familiar, de respeito. Isso foi compreen- sabilidade financeira. “O maior desafio foi manter o dido e hoje não enfrentamos mais. Foi uma difi- clube com uma estrutura enxuta, custos controlaculdade, mas plenamente superada”, diz Thales, dos, adicionando melhorias apenas contando com que acredita que todos os desafios têm que ser a arrecadação mensal, sem nunca ter feito chamaencarados, por um presidente, com determina- da de recursos extras dos associados.” ção, afinco, responsabilidade e amor. Traços da conduta de Murilo à presidência foram Presente em toda a gestão, o vice-presidente Ro- importantes para o sucesso da administração, senaldo Ferrante avalia a administração. “Foram 12 gundo Ronaldo. “O dinamismo, a vontade de fazer anos de muitas conquistas, na manutenção de sempre o melhor, a ética e a responsabilidade do tudo o que se fez em gestões passadas e, acima de Murilo levaram o clube para frente. Todas as netudo, com a implantação de muitas outras melho- cessidades e reivindicações consistentes e coerias e diversas obras importantes foram realizadas”, rentes foram atendidas”, atesta. 46

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


Apoio e conselhos em casa Casada com Murilo Antunes de Oliveira há 38 anos, Sandra Cunha Antunes de Oliveira acompanhou de perto e apoiou o marido na empreitada de administrar o Country Clube de Goiás por 12 anos. Mais do que isso, foi Sandra quem levou o presidente para o clube. Quando os dois se conheceram, o pai de Murilo já era sócio, mas ele adquiriu um título FS (filho de sócio) e, no futuro, tornou-se o primeiro presidente com esse status a se eleger. Sempre conselheira, Sandra participou ativamente das administrações e colhe O COUNTRY É UMA PAIXÃO NA os frutos da gestão de sucesso. “DefiVIDA DELE, SEMPRE FOI. A FAMÍLIA nitivamente, o trabalho do Country é dele. O Country é uma paixão na vida ENTENDE ISSO. O MURILO FEZ dele, sempre foi. A família entende isso. UMA GESTÃO DIFERENCIADA O Murilo fez uma gestão diferenciada”, Sandra Cunha Antunes de Oliveira comenta ela, que avalia também que Esposa de Murilo Antunes, presidente do Country Clube de Goiás chegou o momento da despedida da presidência. “Ele ficou satisfeito com o papel que cumpriu. Estava na hora de sair. Está Agradecimentos aos funcionários que trabalharam na hora de ficar mais junto à família e desfrutar no Country durante os 12 anos da gestão de Muda beleza e do prazer que o clube pode oferecer.” rilo não faltaram. “O mais importante é que temos muito a agradecer aos funcionários, que são senSandra garante que não interfere em nada na ges- sacionais, e essa diretoria e o Conselho Deliberatão, mas admite que é participativa. “Ele me ouve tivo. O bom trabalho é realmente, como o Murilo muito. Conseguimos uma parceria tranquila”, conta fala, em conjunto. Sem funcionários atuantes e as ela, sempre presente nos eventos do Country. “Não pessoas da diretoria, se não houvessem essa sintenho temperamento muito socialite, sou mais re- tonia, não ia funcionar”, comenta. servada, mas o acompanhei em tudo. Somos muito Conciliar a vida de dirigente e em casa não foi difícil. voltados para a família, para casa”, conclui. “É muito tranquilo. O Murilo, mesmo no Country, Valorizando a transição tranquila entre diretorias, nunca foi ausente das filhas ou de mim. Ele conSandra acredita que a próxima gestão será ótima. ciliou isso muito bem. Não houve dificuldade, ele “Cada um tem uma característica a ser respeitada. está sempre por perto, é muito sensato, ponderaAcho muito bom a transição ser tranquila. O Murilo do. A gestão do Country foi muito mais prazerosa, está muito satisfeito e o clube só ganhou com isso. é muito bom ver o trabalho pronto”, conta Sandra, Ganhou com a gestão do Murilo e vai ganhar com que admite ter o olhar mais crítico do que outras pessoas por ser esposa do presidente. a do Thales Jayme”, comenta a esposa de Murilo.

48

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


52

TÊNIS >> RANKING 2013

Presença de tenistas de todas as idades A lista do Ranking deste ano tem atletas jovens de 12 anos e experientes. Foram 200 tenistas competindo a melhor colocação e almejando migrar de classe TEXTO >> DAÍSE DE SÁ    FOTOS >> LUCIANO SOUZA

U

m dos momentos mais esperados pelos tenistas do Country Clube é a realização do Torneio Master, que este ano teve a final no dia 10 de novembro. Nem o sol abrasador fez os atletas recuarem. Ao contrário, o que se viu foram muitas jogadas talentosas! Mais de 200 tenistas competiram para alcançar uma boa classificação no Torneio e aumentar seus pontos para a classificação final – o Ranking 2013. Valeu a pena a dedicação nos treinos e nos jogos! O coordenador do Ranking 2013, Mucio Nascimento acredita que um dos marcos deste ano foi a revelação de nomes juvenis, como Daniel Ventura, Felipe Nogueira e Lucas Obeid. “Temos garotos com chances reais de competir internacionalmente”, defende. Além disso, ele aponta que a oportunidade de migrar para outras classes como fator que estimula o atleta. “Isso é muito bom para o crescimento do esporte, pois quanto maior for o número dos formadores de opinião, maior será o número de crianças que terão interesse pelo esporte”, acrescenta. Para o presidente do Country, Murilo Antunes, o Tênis é um berço de muita movimentação dentro do Clube. “Sempre vemos as quadras cheias,

52

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

durante a semana e finais de semana, e é isso que nos dá alegria, pois vemos claramente que o objetivo de satisfazer o anseio dos sócios está sendo alcançado”, relata. Durante a entrega dos troféus, Murilo ressaltou sua satisfação em saber do crescimento do Tênis ao longo de seus 12 anos de gestão. Ele pontuou ainda que “o esporte é a melhor festa que se pode patrocinar para os sócios. De uma só vez agradamos o jogador e a família, que fica empolgada para assistir sua participação”. O campeão do Torneio Master, Fausto Rassi, comemorou sua vitória que teve um sabor diferente, já que nos jogos anteriores da Corrida dos Campeões tinha chegado apenas nas quartas de finais. “Treinei bem o psicológico, concentrei no jogo e consegui ganhar”, afirmou. Ele ainda assegura que o treino constante abriu portas para sair vencedor.


RESULTADO DO TORNEIO MASTER I Classe 1º lugar – Fausto Rassi 2º lugar – Roberto Nascimento II Classe 1º lugar – Ilton Rodrigues 2º lugar – Rodrigo Nascimento III Classe 1º lugar – Luiz Felipe 2º lugar – Thiago Balduino IV Classe 1º lugar – Daniel Ventura 2º lugar – Felipe Nogueira V Classe 1º lugar – Reginaldo Abdala 2º lugar – Carol Nery VI Classe 1º lugar – Lucas Obeid 2º lugar – Henrique Cecílio

RESULTADO FINAL DO RANKING 2013 I Classe 1º lugar – Humberto Nogueira 2º lugar – Fausto Rassi

JOVENS TALENTOS >> Concentração e treino são também os ingredientes de sucesso dos jovens talentos Daniel Ventura e Felipe Nogueira, 1º e 2º lugar da IV Classe respectivamente. Daniel conta que o incentivo que recebe da família dá forças para continuar os treinos durante pelo menos dois dias da semana, sábado e domingo. “Sei que no próximo ano vou ter que me esforçar ainda mais para conseguir uma boa classificação”, reflete. Embora a amizade seja grande entre os dois, Felipe explica que na hora do jogo não poupa esforços e boas jogadas. “Por sermos amigos, sei que posso confiar que faremos um bom jogo, sem trapaças e cumprindo as regras”, conta. Que continuem os treinos e mais atletas venham para o Tênis do Country!

II Classe 1º lugar – Ilton Rodrigues 2º lugar – Odilon Neto III Classe 1º lugar – Thiago Balduino 2º lugar – Antonio C.Montes IV Classe 1º lugar – Daniel Ventura 2º lugar – Pedro França V Classe 1º lugar – Reginaldo Abdala 2º lugar – Rogério Siqueira VI Classe 1º lugar – Lucas Obeid 2º lugar – Henrique Cecilio

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

53


TÊNIS >> RANKING 2013

54

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


RADAR

COUNTRY POR >> DAÍSE DE SÁ

Lançamento Durante o último Closed Meeting da Sociedade Brasileira de Ombro e Cotovelo (SBCOC), realizado no Hotel Ibero Star na Bahia, foi lançado o livro “Ombro e Cotovelo”, que tem o ortopedista goiano Sandro Reginaldo como um dos editores. O livro é um projeto da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) em conjunto com a SBCOC e enfoca as principais técnicas cirúrgicas descritas pelos mais renomados autores nacionais. Na foto, Sandro com seus pais Lamartine e Mariluce, sua esposa Janaína e seus filhos Otávio e Fabrício. Família unida prestigiando o lançamento!

Homenagem merecida Vencer é sempre bom. Melhor ainda é lembrar de quem nos ajuda a vencer desafios. Foram essas as ações do tenista Rogério Siqueira, que foi campeão da 5ª classe na III Etapa da Corrida dos Campeões e vice-campeão no Ranking 2013 – ambos torneios do Country. Após receber cada um dos troféus, ele dedicou as vitórias ao seu pai José Hermano Sobrinho, um dos fundadores do Country Clube. Falando sobre seu pai, Rogério não poupa elogios e afirma que “é o melhor exemplo de pessoa!”.

56

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

Conquista Nacional O trio Gerson Ferreira, Luiz Fernando e Benedito Amâncio conquistaram o 2º lugar na categoria Máster do Campeonato Brasileiro de Peteca, realizado em Uberlândia (MG), de 15 a 17 de novembro. Até chegar ao pódio, os countryanos treinaram bastante nas quadras de peteca do Clube. Gerson Ferreira acredita que a dedicação do grupo e boa sintonia entre eles foram fundamentais para garantir a prata. Com essa vitória, Gerson comemora o título de pentacampeão e Luiz Fernando o de tetracampeão goiano. Dá-lhe countryanos!


Bem-vinda ao mundo! A pequena Liz Antunes de Oliveira Chein nasceu, no dia 28 de outubro, para a felicidade dos pais Lucia Cunha Antunes de Oliveira e Alan João Chein Jr. Além dos pais, também estão vibrando de felicidade os avós Sandra Cunha, Murilo Antunes de Oliveira e Alan Chein. Sobre a experiência de ser pai, Alan afirma que traz muita alegria e ao mesmo grande responsabilidade. “Eu e Lúcia tivemos bons exemplos e amadurecemos bastante como casal, antes da Liz nascer. Isso, certamente, nos preparou bem”, disse o mais novo pai. Liz, que é a quinta neta do presidente do Country, já nasceu recebendo atenção mais que especial. “Muitos conhecem o excelente exemplo que o Sr. Murilo é na administração do Clube. É impossível descrever suas qualidades com relação ao cuidado que tem com sua própria família, seja como pai, sogro ou avô”, explica.

Celebrando a vida No dia 1º de dezembro, o casal Renato Rodrigues da Cunha Neto e Caroline Póvoa recepcionou mais de 100 convidados no Espaço Le Petit para celebrar os três anos do pequeno Renato Rodrigues da Cunha. A festa, que seguiu a temática dos famosos palhaços Patati Patatá, também foi espaço para os amigos darem as boas-vindas à Anita Póvoa Rodrigues da Cunha, de apenas três meses de idade. A alegria de ver o crescimento dos pequenos está presente em cada olhar dos pais corujas e também dos avós Renato Rodrigues da Cunha Filho e Ana Cristina Berquó, que veem a feliz continuação da família.

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

57


58

FUTEBOL >> PANELINHA

Campeonato é marcado por clima de amizade e competição saudável TEXTO >> DAÍSE DE SÁ    FOTOS >> LUCIANO SOUZA

Os atletas do Panelinha concluiram as atividades do ano com animada competição marcada por disputa cordial sem abrir mão de belas jogadas e passos acertados

O

time Fluminense levou a melhor no Campeonato Panelinha do Country Clube. A final, realizada no dia 6 de outubro, foi marcada por 5 gols do Fluminense contra o Cerrado Invest. Além de ganhar o campeonato, o time foi destaque com os prêmios de melhor artilheiro para Alexandre Araújo, melhor jogador da competição com Thiago Lemos, e goleiro menos vazado com Frederico Araújo.

na final, fez os jogos anteriores com muito talento. E na final desenvolveu bons passes com a participação dos veteranos Luís Gustavo, Matheuzinho e Rodrigo. Vale destacar o clima harmônico e de amizade presente em todos os jogos do Panelinha. Os atletas mostraram respeito pelos oponentes. Após a final, os atletas e seus familiares participaram de animada confraternização com churrasco.

Embora não tenha entrado na competição como favorito, o time foi mostrando jogo à jogo sua força. O capitão e treinador do Fluminense, André Aires, acredita que o sucesso do time nesse campeonato se deve a mistura entre jogadores A ENTRADA DE JOGADORES veteranos e jovens. “A entrada de jogadores mais jovens deu impulso aos atletas exMAIS JOVENS DEU IMPULSO AOS perientes. E a troca de conhecimento e juATLETAS EXPERIENTES. E A TROCA ventude foi extremamente positiva”, disse. O vice-campeão também teve revelações da nova safra com João Victor e Arthurzinho. E ainda que não tenha marcado gol

58

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

DE CONHECIMENTO E JUVENTUDE FOI EXTREMAMENTE POSITIVA André Aires

Capitão e treinador do time Fluminense


novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

59


FUTEBOL >> PANELINHA

60

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


62

ESPORTE >> TORNEIO PEREBA’S BALL

Pereba’s Ball comemora 21 anos com sucesso de público O tradicional torneio é destaque entre os countryanos que prezam bom jogo e disputa entre amigos TEXTO >> DAÍSE DE SÁ    FOTOS >> LUCIANO CAMARGO

A

final do Torneio de Tênis Pereba’s Ball, realizada no dia 20 de outubro, foi marcada por movimentos rápidos e habilidosos. O evento chegou a sua 21º edição com muita disposição e presença de 100 tenistas. A novidade desta edição foi a criação do Perebinha’s, que contou com a participação de jovens tenistas que fizeram bonito e deixaram os mais experientes orgulhosos. Nem mesmo o sol e a alta temperatura fizeram os atletas reduzirem seu ritmo!

Para Murilo, que presenciou o crescimento do Torneio ao longo dos seus 21 anos (9 anos como diretor e 12 como presidente), o evento cresceu bastante e cumpre seu objetivo que é o de reunir famílias amigas em volta de uma competição saudável. “Temos jovens e seus pais participando do

62

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

Torneio. Isso sem dúvida nos deixa muito felizes”, ponderou. Durante a entrega da premiação, o presidente destacou a presença e apoio do 2º vice-presidente, Ronaldo Ferrante, afirmando que é ele quem “organiza e comanda” o Torneio.


Ronaldo Ferrante afirmou estar satisfeito com a realização de mais uma edição e comemorou a marca de 21 anos ininterruptos do Torneio. O 2º vice-presidente defende a importância de realizar eventos que reúnam os atletas e suas famílias para assistir aos jogos e ainda participar de confraternização. “Além de proporcionar belas quadras com condições excelentes de jogos, temos ainda a oportunidade de integrar os sócios dentro de um clima aconchegante no dia da grande final”, finaliza. A dupla vencedora Roberto Nascimento e Sérgio Oliveira da I Classe garante que se esforçou bastante durante os jogos. Para Roberto Nascimento “jogar entre amigos impõe responsabilidade e ao mesmo tempo mais satisfação”. Outra vantagem de se participar do Torneio, segundo Sérgio Oliveira, é o fato de unir em um mesmo espaço tenistas mais experientes com os mais jovens. “Agregar tenistas é muito importante para o grupo, inclusive para estimular os mais jovens”.

RESULTADO DO XXI TORNEIO DE TÊNIS PEREBA’S BALL I Classe 1º lugar – Roberto Nascimento e Libertino Júnior 2º lugar – Daniel Cecílio e Alexandre Canarinho II Classe 1º lugar – Raphael Brom e Sérgio Oliveira 2º lugar – Roberto Limongi e Alexandre Aglar III Classe 1º lugar – Omar Paulino e Edgar 2º lugar – Adriane Silva e Elney IV Classe 1º lugar – Seme Chater e Daniel Ventura 2º lugar – Rafael Côrrrea e Sergei Cruvinel

RESULTADO DO I TORNEIO DE TÊNIS PEREBINHA’S BALL 1º lugar – Pedro Ventura e Felipe 2º lugar – Murilo e Vitor Branquinho

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

63


ESPORTE >> TORNEIO PEREBA’S BALL

64

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

65


66

66

JOVENS ATLETAS >> HUGO REZENDE E LAURA FIORI

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


Pequenos e determinados Laura Fiori e Hugo Rezende são exemplos que disciplina e espírito esportivo trazem sucesso desde criança no esporte TEXTO >> EDSON JÚNIOR FOTOS >> GUIDO GALLO

Q

uem vê Laura treinar, identifica facilmente no semblante da garota o talento, a disciplina e a determinação dos grandes campeões. Filha dos Countryanos Gustavo de Freitas Teixeira e Andrea Fiori, Laura é uma das trigêmeas do casal. O início foi no balé aos 4 anos, ao lado das irmãs Alice e Julia. Seu caminho mudou quando a convite de uma amiga, Laura experimentou o Karatê. A identificação foi tão grande que com dois anos e meio no esporte, Laura já coleciona oito medalhas, sendo seis de ouro. Bicampeã goiana nos estilos Kata e Kumite (combate), Laura que é faixa laranja, acaba de se sagrar campeã brasileira no Kumitê, na etapa de Jaraguá do Sul. A countryana enfrentou 12 crianças na categoria 8-9 anos, sendo a única criança do grupo de 8 anos. A campeã Laura tem como grande ídolo o seu sensei, Rogério Rosa. Além dos treinos habituais três vezes por semana na academia, ela também faz

com mestre Rogério treinos extras, que complementam a boa performance, e que vem produzindo tantas medalhas douradas. Mas ela não carrega tanto espírito esportivo sozinha. Quem vê Hugo Rezende, no seu passatempo preferido, escutando historinhas e montando lego, não dimensiona o que esse garoto de apenas 5 anos já consegue proporcionar aos amantes do Karatê.

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

67


Arteiro e comunicativo, esta sempre no Country aos fins de semana com os pais Frederico e Fernanda, se divertindo, já como um atleta de alto nível nos seus momentos de descanso e lazer. Mas não é apenas uma semelhança, Hugo treina firme, além de natação, o Karatê, arte em que vem se destacando. São três treinos semanais, onde pratica uma disciplina rígida, que nasceu com o garoto, conquistando com tão pouca idade, medalhas e títulos. O garoto faixa vermelha, coleciona duas medalhas de ouro na copa Zonal Sul, Sudeste, Centro Oeste, que foi disputada em Jaraguá do Sul, no estado de Santa Catarina este ano. Medalha de ouro também no campeonato goiano e prata no brasileiro. Chegar até a faixa preta é o objetivo e o maior sonho dos dois campeões, em um caminho que já começou por eles a ser percorrido. No Karatê, a primeira faixa é a branca, passando para a amarela, vermelha, laranja, verde, roxa, marrom até a consagração com a preta. O sensei Rogério Rosa acredita que a disciplina e o espírito esportivo estão sendo fundamentais para o bom desempenho dos dois atletas. E se diz orgulhoso dos alunos, “são dedicados, disciplinados e têm muito interesse, caminho certo para chegarem a faixa preta” Os desafios no próximo ano serão ainda maiores, de 3 a 6 de Abril em Apucarana Paraná, disputarão a copa Zonal, e no mês seguinte Maio em Foz do Iguaçu estarão no primeiro mundial de suas vidas.

68

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

Com o objetivo de incentivar o esporte, o Country teve a presença nos dias 21, 22 e 23 de Novembro de Yoshizo Machida, pai do ex-campeão dos pesos médios do UFC Lyoto Machida, para um curso e palestra. Claro, com a presença dos pequenos campeões e demais crianças e adolescentes amantes do Karatê. Os jovens atletas Laura e Hugo começam a desenhar trajetória parecida com o mestre Yoshizo, que iniciou a prática das artes marciais aos 7 anos no Japão, e se destacou pela determinação e amor ao esporte, o que têm de sobra, os dois campeões mirins que são countryanos desde o nascimento.


70

CARRO >> FORD FOCUS

O Futuro já chegou A Ford finalmente lança o Focus de terceira geração no Brasil (a estreia mundial foi em 2010, no Salão de Detroit). Composta por hatch e sedã (na Europa existe a configuração perua), a linha de médios é mais uma a entrar na onda globalizada da marca, chamada de One Ford: EcoSport, Ranger, Fusion e New Fiesta também passaram, recentemente, por atualizações (e uniformizações) mundiais. O carro chega ao país importado da Argentina (ele é produzido em General Pacheco, na província de Buenos Aires) e começa a ser vendido em novembro.

O

Focus, incluindo hatch e sedã (e a perua europeia), foi o carro mais vendido do mundo em 2012, com mais de 1 milhão de unidades. Além do sucesso de mercado, o modelo também tem nota máxima em testes de segurança europeus (Euro NCAP). Curiosamente, os freios traseiros, nas versões de entrada (S), são a tambor -- a Ford afirma que “o nível de segurança é tão alto que não foi preciso utilizá-los”. Praticamente igual no mundo inteiro, o Focus ainda oferece sistema Isofix (para encaixe de cadeirinhas para bebês) e três anos de garantia no Brasil. As cores disponíveis são: branco e vermelho (sólidas), dois tipos de prata (uma metálica e outra perolizada), preto, azul e outros dois tipos de cinza (perolizadas).

70

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

71


No Brasil, o carro vendeu 20.012 unidades entre janeiro e agosto deste ano (15.005 hatches e 5.007 sedãs). A versão dois-volumes vai bem, à frente de Peugeot 308, Hyundai i30, Volkswagen Golf, Chevrolet Cruze e Fiat Bravo, entre outros. O Focus Sedan, entretanto, tem vida difícil no Brasil -- para se ter uma ideia, só em agosto o Honda Civic (atual líder entre os sedãs médios) vendeu 5.636 unidades, cerca de 600 carros a mais que o Focus no ano inteiro. A meta da Ford é fazer o hatch brigar pela liderança do segmento, especialmente contra o novíssimo Volkswagen Golf, e tentar colocar o sedã entre os quatro primeiros da categoria (hoje dominada por Civic, Toyota Corolla, Chevrolet Cruze e VW Jetta). CONTEÚDO E VERSÕES >> O Focus hatch oferece opções de motor 1.6 Sigma e 2.0 Duratec com injeção direta, ambos flexíveis, e transmissões manual de cinco marchas ou automatizada (Powershift) de dupla embreagem e seis velocidades. O sedã terá somente motor 2.0 e câmbio automatizado Powershift. Na versão 1.6 S, de entrada, o Focus hatch traz pacote de equipamentos que inclui freios ABS com EBD; airbag duplo; controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampas (estes apenas com câmbio Powershift); aviso de pressão dos pneus; sistema Sync com comando de voz, Bluetooth, entradas USB e auxiliar e controles de áudio no volante; tela LCD multifuncional de 3,5 polegadas no console e rodas aro 16. Tudo isso além, claro, de itens básicos de um carro desta categoria, como direção elétrica, ar-condicionado, trio elétrico e alarme. O sedã S oferece o mesmo conteúdo, mas com motor 2.0 e a transmissão Powershift.

72

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

A versão SE (nas duas carrocerias) adiciona quatro airbags (totalizando seis), bancos de couro, sensor de estacionamento traseiro, controlador automático de velocidade, rodas de 17 polegadas e alguns detalhes de acabamento personalizados. A tela multifuncional cresce para 4,2 polegadas e passa a ser colorida. Além disso, a configuração intermediária conta com o pacote Plus (opcional de R$ 3 mil), que incorpora chave com sensor de presença e botão de ignição, sensor de chuva, acendimento automático de faróis, retrovisor eletrocrômico, retrovisores externos com rebatimento elétrico e ar-condicionado digital de duas zonas. Por fim, a versão Titanium, topo de gama nos dois casos, recebe os itens do Pacote Plus da versão SE como equipamentos de série, rodas personalizadas (pretas) e o sistema Sync mais completo (que ganha, em relação ao Sync das outras configurações, tela touch screen de oito polegadas, uma nova entrada USB, entrada de vídeo RCA e GPS, além de novos alto-falantes da Sony).


CONJUNTO MECÂNICO>> O motor Sigma 1.6, que já utilizava duplo comando de válvulas variável nas recém-lançadas reestilizações do New Fiesta, passa a render 135 cavalos (131 cv com gasolina) e 17,2 kgfm de torque (16,7 kgfm com gasolina) no novo Focus. Assim como no irmão menor, ele conta com o sistema Easy-Start, que dispensa o tradicional tanquinho para partidas a frio. O motor Duratec 2.0 de 16V, rebatizado pela Ford de Direct Flex, é o primeiro propulsor bicombustível do mundo com injeção direta. Com 178 cv e 22,5 kgfm de torque máximos (com etanol), o sistema utiliza duplo comando variável de válvulas e bloco de alumínio e ainda dispensa o tanque para partidas a frio (mas agora com uma nova tecnologia, exclusiva da Ford, chamada de Compressed Crank Assisted Start, que utiliza a própria compressão do motor para dar ignição ao conjunto – ela permite que o propulsor seja ligado num ambiente com temperatura de -10ºC, mesmo com 100% do tanque cheio de etanol). A taxa de compressão, calibrada para alto desempenho e baixo consumo de combustível, é de 12:1.

O Pacote Plus específico da versão Titanium (de R$ 8 mil) é composto por faróis de xenônio, luzes diurnas de LED, teto solar, sensor de estacionamento dianteiro, sistema automático de balizas (que estaciona o carro sozinho) e banco do motorista com ajustes elétricos.

Com coeficiente aerodinâmico relativamente baixo, de 0,287 cx no sedã (a Ford ainda não revelou o cx do hatch), a marca afirma que o Focus Sedan é capaz de render, com etanol, 6,6 km/litro na cidade e 8,6 km/l na estrada. Com gasolina, o sedã faz 9,6 km/l no ciclo urbano e 12,6 km/l no rodoviário. Os dados de consumo do hatch também não foram divulgados

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

73


76

ELEIÇÕES >> 2013

“Country Mais Unido Ainda” recebe 99% de apoio na eleição Os countryanos participaram do processo eleitoral que definiu a gestão 2014-2015. Thales José Jayme foi eleito e assumirá o cargo em janeiro TEXTO >> DAÍSE DE SÁ    FOTOS >> GUIDO GALLO

Giuliano Gillet/SES-GO

O

s countryanos registraram presença no dia 24 de novembro com um objetivo especial – participar da eleição que definiu o biênio 2014-2015. Nem mesmo o domingo chuvoso impediu que o número de votantes fosse excelente. A chapa única “Country Mais Unido Ainda” teve 99,27% dos votos válidos, sendo eleito para presidência Thales José Jayme e como 1º e 2º vice-presidentes José Carlos Batista Bretas e Ronaldo Borges Ferrante. O ótimo percentual de voto deixa em evidência a aprovação do trabalho que vem sendo realizado dentro do Country Clube de Goiás. O atual presidente Murilo Antunes ficou feliz em ver o compromisso do countryano com o Clube, “pois a adesão à votação foi muito grande”. Ele disse que se sente tranquilo em relação ao trabalho que será exercido pelo futuro presidente Thales Jayme. “Trabalhei 10 anos com o ele na gestão anterior e durante os 12 anos na minha gestão, como vice-presidente. Vejo Thales como uma pessoa extremamente gabaritada para assumir o cargo”, afirmou. Murilo Antunes, que continua no cargo até 31 de dezembro, celebra o encerramento de sua gestão com o Country repleto de obras finalizadas, totalmente reformado e com situação financeira privilegiada. “Durante os anos que estive à frente do Clube, tivemos progresso patrimonial e social. E acima de tudo contamos com o apoio do sócio que aprovou o candidato indicado pela diretoria”, reflete. Ele espera contribuir ainda mais por fazer parte do Conselho Efetivo. Essa cadeira é de fato privilegiada, pois dos 3.016 sócios apenas 6 são conselheiros efetivos.

76

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

Após 12 anos de uma administração bem sucedida, Murilo Antunes (dir.) passa o cargo para o seu vice, Thales Jayme

O presidente eleito, Thales Jayme, expressou sua felicidade em assumir o cargo. “Me sinto preparado para assumir a presidência. Fui praticamente criado dentro do Clube e estou há 22 anos fazendo parte da diretoria”, afirmou. Para os próximos anos, ele deseja manter a excelência alcançada pelo Country e estimular mais sócios a participarem ativamente de suas atividades. O grupo eleito irá continuar investindo nas áreas esportiva e social para que o sócio se sinta cada vez mais à vontade. “Vou trabalhar com honestidade, responsabilidade, amor e espero escrever meu nome com sucesso assim como todos aqueles que me antecederam”, garante. Os membros da próxima gestão ficaram empolgados com a aprovação demonstrada pelos votos. Um deles é Cristiano de Castro Dayrell, que irá


Thales José Jayme ao lado dos seu companheiros de chapa posam em foto oficial após a vitória nas urnas

assumir a diretoria Jurídica. Ele atribui seu amor pelo Clube como força motivadora para desempenhar as funções do cargo. “O Country já me proporcionou excelentes momentos e agora espero retribuir”, disse. Com seu conhecimento e profissionalismo, Cristiano Dayrell irá se dedicar a prestar toda assessoria jurídica necessária. Segundo Ronaldo Borges Ferrante, que atualmente é 2º vice-presidente e continuará ocupando o mesmo cargo no próximo pleito, a gestão dirigida por Murilo Antunes foi muito bem planejada e focada em melhorias para o Clube. Ele acredita que a gestão 2014-2015 será marcada pelo objetivo de continuar valorizando o patrimônio do Clube e aprimorando a cada dia o “complemento das residências dos sócios”. Ferrante ainda afirmou que a grande participação na eleição comprova o apoio que o caminho traçado pela atual diretoria conquistou. “O Country merece continuar crescendo e continuaremos trabalhando com essa meta”, garantiu.

ME SINTO PREPARADO PARA ASSUMIR A PRESIDÊNCIA. FUI PRATICAMENTE CRIADO DENTRO DO CLUBE E ESTOU HÁ 22 ANOS FAZENDO PARTE DA DIRETORIA Thales Jayme

Presidente eleito do Country Clube de Goiás

VOTANTES >> Durante todo o dia 24 de novembro, sócios depositaram seus votos. Muitos eleitores aproveitaram a oportunidade para parabenizar o presidente Murilo Antunes e desejar boa gestão à futura administração. Um deles, Hugo Alexandre de Sousa afirmou que aprecia muito o trabalho da atual diretoria e espera que tenha continuidade. “Acredito que o Thales irá desenvolver um bom trabalho, pois já o conheço há bastante tempo e sei que se esforçará para fazer o melhor”. Artur Rios Junior definiu que o estilo pujante de Thales irá contribuir para o bom funcionamento do Clube.

novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

77


Com 99,27% dos votos válidos a chapa “Country mais unido ainda”, foi aclamada para o biênio 14/15

O ex-presidente Marden Machado esclareceu que a experiência de Thales, que participa há 22 anos de diferentes diretorias do Country, irá contribuir para um mandato de sucesso. Outro sócio que entende bem sobre gestão que também apoia Thales é Felicíssimo Sena. O ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se considera bem representado, pois em sua opinião Thales é um “legítimo countryano”. Além disso, o trabalho desenvolvido pela atual diretoria foi tema de conversa durante a votação. Sebastião Silveira contou que aprecia o bom trabalho apresentado ao longo dos últimos 12 anos. Biramar Alves da Costa reconhece que Murilo esteve à frente do Country visando sempre melhorar e implementar a estrutura. As mulheres também concordam com a gestão de Murilo. “Acho que o Murilo fez uma grande administração e trouxe mais união ao Clube. Os sócios são de fato uma família”, opina Vírginia Veiga Teixeira Alvares de Oliveira. Já Elisabeth Pacheco de Godoy Ramos expressou sua satisfação em ver uma gestão participativa e de respeito ao sócio. Para Aída Matos Santana, nos últimos anos os sócios foram muito bem recebidos e o Clube está cada vez mais bonito. “Esse espaço faz parte de nossa história de vida. Fico feliz em participar da eleição e contribuir para a continuidade de tornar o Clube ainda mais bonito”, finaliza.

78

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

CONHEÇA OS MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO DELIBERATIVO DIRETORIA Presidente: Thales José Jayme 1º Vice-Presidente: José Carlos Batista Bretas 2º Vice-Presidente: Ronaldo Borges Ferrante 1º Secretário: Gustavo de Freitas Teixeira Álvares 2º Secretário: Pedro Seronni Frota 1º Tesoureiro: Carlos Alberto Mattos Santana 2º Tesoureiro: Cloves Vasconcelos Junior Dir. Social: Heleno de Paula e Souza Vice-Diretor Social: Marco Antonio de Melo Oliveira Diretor de Esportes: Emerson Luiz Barbosa Vice-Diretor de Esportes: César Miguel Sassine Chater Diretor Jurídico: Cristiano de Castro Dayrell Diretor Técnico: Lamartine Reginaldo da Silva Júnior Diretor Patrimônio: Sergei Cruvinel Gordo de Paula CONSELHO DELIBERATIVO Argeu Clóvis de Castro Rocha José Vaz da Silva Júnior Lauro Roberto Soares Marcello Veiga Costa Campos Mario dos Santos Júnior Nara Borges Kaadi Pinto Moreira Pedro Paulo Guerra de Medeiros Rafael Ângelo do Valle Rahif Rogério Ulisses Thomé Vicente Porfírio Pessoa Zilmar Daher


80

80

FLAGRAS >> ELEIÇÕES 2013

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013


novembro/dezembro 2013

O COUNTRY

81


>> CARTA DO PRESIDENTE

Agradecimentos

A

pós 12 anos na Presidência do Clube, me bate um sentimento de gratidão a todos que contribuíram para que esse longo período terminasse exitoso.

AGRADEÇO, inicialmente, a todos os companheiros que participaram comigo na Diretoria ou Conselho Deliberativo. Começamos em 2002 com 24 associados participando da chapa e terminamos o período em 2013 com exatos 57 nomes diferentes que tiveram oportunidade de participar dos 06 (seis) biênios. A todos, inclusive aos Conselheiros Natos e Efetivos, o meu muito obrigado. AGRADEÇO, especialmente, aos 07 (sete) abnegados companheiros que estiveram comigo durante os 12 anos de mandatos ininterruptamente, sem medirem esforços para que o Clube trilhasse o caminho da prosperidade Social e Patrimonial: Thales Jayme (Suelena), Ronaldo Ferrante (Telma), Rafael Rahif (Valéria), Tubal Vilela ( Violeta), Alexandre Cruvinel (Cristina), Gustavo Teixeira Álvares (Andrea) e Pedro Paulo de Medeiros. AGRADEÇO, carinhosamente, aos funcionários do Country, dos mais humildes aos mais graduados sem distinção, ciente de que sozinho nada se consegue e reconhecido a cada um que assentou um tijolinho a mais na construção de um Clube melhor. AGRADEÇO, inclusive, aos poucos adversários que se colocaram contrários, justa ou injustamente, ao nosso modo de atuar. O importante é que do antagonismo tiramos lições. AGRADEÇO à minha família por compreender a paixão que tenho pelo Clube, à Sandra especialmente, por estar sempre ao meu lado nas alegrias e provações. AGRADEÇO a Deus por ter me permitido ser veículo e mão-de-obra para inúmeras realizações em um segmento organizado da sociedade composto por pessoas exigentes e formadoras de opinião – o Clube, tendo conseguido atender as expectativas da maioria, a ponto de chegar ao cabo de 12 anos de gestão sem oposição. Entretanto, a alternância no comando é válida, necessária e salutar. Entendo que é hora e tempo de mudanças. As pessoas mais novas que chegam com novas ideias, certamente impulsionam a Instituição e isso me conforta.

82

O COUNTRY

novembro/dezembro 2013

Murilo Antunes de Oliveira

Presidente do Country Clube de Goiás

E, ao final, não nego uma ponta de tristeza quando penso que algo a mais poderia ter sido feito. Em contrapartida, o reconhecimento da maioria, o modo como sou distinguido por sócios, funcionários, prestadores de serviços e em todos os lugares onde chego, além da certeza do dever cumprido, são alegrias impagáveis e superam, muito, as tristezas. Assim vida que segue. Deixo a Presidência com a cabeça erguida e só me resta desejar que o Country persista na sua trajetória de sucesso e que continue a ser a melhor opção de lazer para a melhor sociedade goiana.


O Country #126  

Revista do Country Clube de Goiás. Goiânia-GO – Brasil

Advertisement