Issuu on Google+

venda proibida - distribuição gratuita Revista_PlayBox_em curvas.indd 1

14/03/2012 12:49:57


Revista_PlayBox_em curvas.indd 2

14/03/2012 12:49:58


ÀS PANDORAS QUE NÃO RESISTEM A UMA BELA

CAIXA...

3

Revista_PlayBox_em curvas.indd 3

14/03/2012 12:50:01


França Netto Simpatia é a marca registrada do nosso Diretor. Além de gerenciar tudo o que é relacionado a business por aqui, Netto não abre mão de conhecer coisas novas e se relacionar com as pessoas. Versátil, nosso Diretor também é um mix de muitas tribos: ama a natureza, não abre mão de tecnologia e dá o maior valor à espiritualidade.

Leo Ribeiro Ele já sonhou em ser arquiteto e jogador de vôlei – mas só até descobrir que seu lugar sempre foi o fascinante universo da moda. Analítico e divertido, Leo sabe muito bem como encher a equipe de mimos, mas é linha dura quando o assunto é alimentação - ai daquele que ousar comer uma coxinha na frente de nosso Diretor de Moda!

Volney Faustini Eis o nosso homem-bússola! Volney, Consultor Estratégico aqui da Playbox, é aquele que sabe muito bem indicar como e para onde todo o fluxo de idéias deve ser direcionado. Rato de livros e fã de um bom jazz, Volney é multitarefas: várias coisas, tudo ao mesmo tempo. Brincadeirinha interna: ele é conhecido como um cara tipo “i”: inquieto, impaciente, insaciável e imponderável. Ufa! É para quem pode, não?

Henrique Torres A grande mania de Henrique é não deixar nenhum projeto pela metade. Passional, o Diretor de Criação do Grupo Playbox entra de cabeça nas ações que realiza e compartilha uma estratégia curiosa que adotou para aprimorar seu raciocínio lógico: “Leio muitos livros de auto ajuda”. Repleto de boas idéias, o brainstorm dele só pára quando põe em prática seu hobby favorito: brincar com o filho, o pequeno Giovanni.

Simone Martins Falou em fashion, falou em Simone. Embalada pela personalidade determinada e pelo som da cantora Adelle, nossa Designer de Moda garimpa e respira tudo o que faz parte do mundo encantador das plumas e dos paetês. E olha que ela quase se tornou psicóloga: “Ainda bem que desisti!”. A moda – e nossa equipe agradecem! Simone é a nossa Editora e escreveu algumas seções desta edição.

Nicolle Lemos Como não podia deixar de ser, as linhas e os livros (acompanhados de um bom capuccino!) são a paixão da nossa Jornalista. Extrovertida, sensível e atenta aos detalhes, Nicolle tem o maior prazer em ouvir as pessoas e mergulha em outro universo quando escreve. Um sonho? Ter seus textos adaptados para a TV ou para as telonas do cinema. Nicolle é nossa redatora chefe.

4

Revista_PlayBox_em curvas.indd 4

14/03/2012 12:50:02


Hardt (Carlos) Pense em um sujeito tranqüilo, tranqüilo. Esse é o Hardt. Ávido por novidades em 3D e literatura fantástica, sempre cabe mais um pouquinho de conhecimento na mente desse nosso Motion designer. Gostou da capa desta edição? Ela e os anúncios das páginas a seguir são obras dele. Criar é com o Hardt, mas ele também tem outros mimos: seus amados cãezinhos Johnny e Belinha.

Thiago Abrahão

Y RT

2

STA

1 K

4

BAC

3

X

Tímido, mas cheio de estilo, Thiago é um conjunto de contrastes: calmo e concentrado, ele confessa que um dia aprenderá street dance para fazer bonito como nos clipes e que curte dançar um forrózinho de vez em quando. Além disso, nosso eclético Diretor de arte é fã de rock e viciado em video-games: “tenho alma de criança; ser adulto eu deixo pros chatos!”. B

A

Stephanie Tavares Quem olha para esse rostinho calmo não diz que a Stephanie adora mexer o esqueleto, diz? Discreta, leal e super tranqüila, ela confessa que o que mais ama fazer é dançar – além de ser nossa fiel escudeira, claro! Assistente executiva da agência, é Stephanie que nos dá os maiores helps e organiza o trabalho para que tudo saia bonitinho.

Gabriel Gentile Uma figura ele, não? Gabriel, nosso hiperativo Web designer, ainda encontra tempo para ser skatista e baterista. Movido a um bom jazz, ele produz a todo vapor com o fone de ouvido – especialmente quando é transportado para seu planeta paralelo chamado Black to Black (fato que sempre rende altas risadas por aqui!).

Fernando Araújo Nosso Designer e Coolhunter é pra lá de antenado: tags, design e arte são com ele. Fã de bandas independentes, Fernando busca inspiração para criar em sons de indie rock e pop. Seriados e um bom carinho também entram na listinha de preferências do caçula da equipe: “Uma das coisas que mais gosto de fazer é abraçar quem amo”. Fofo!

Marcia Maria Com um espírito nato de liderança, Márcia não poderia estar em área melhor: ela é Executiva de Contas da agência. Otimista, sincera (e, segundo a própria, até um pouco geniosa!), Márcia é pura determinação na hora de executar os projetos por aqui. Mas o estilo relax também faz parte da moçoila: ela adora curtir seu cantinho, assistir a um bom filme e receber os amigos.

Vilfredo O novo contratado da agência é um dos maiores gurus do marketing: especialista em diagnósticos e soluções, Vilfredo revoluciona adotando ações de sucesso presentes nos maiores nomes do mercado. Dono de um portfólio de peso, ele lidera nosso campo estratégico sem revelar sua identidade - comportamento típico dos gênios! Quer saber por quê? Visite www. vilfredo.com.br e descubra! 5

Revista_PlayBox_em curvas.indd 5

14/03/2012 12:50:24


6

Revista_PlayBox_em curvas.indd 6

14/03/2012 12:51:00


Imagens: reprodução

A BL 7

Revista_PlayBox_em curvas.indd 7

14/03/2012 12:51:10


Revista_PlayBox_em curvas.indd 8

14/03/2012 12:51:13


D

iretor Presidente da Editora Referência, líder da ABRACOMP Associação Brasileira dos Colunistas - e do Conselho Superior da ESPM, responsável pelo Prêmio Marketing Best, jornalista e publicitário: o currículo já seria predicado suficiente para qualificar Armando Ferrentini, mas não queremos (nem ousaremos) parar por aí. Empreendedor e líder nato, ele transpira paixão pela propaganda, calca a produção em padrões bem definidos de gestão e faz da máquina da comunicação uma mágica poderosa. Como? O próprio Armando conta para você. PBX: Após todos esses anos de carreira, ainda há algum sonho não realizado? Ferrentini: O sonho de tornar minha empresa maior e lançar novos produtos editoriais, sempre voltados para o nosso DNA, que começou com a propaganda e a publicidade e hoje se alargou para o vasto império do marketing. O marketing, a meu ver, é o amplo guarda-chuva do empreendedorismo. Portanto a idéia é termos publicações lá na frente que possam contemplar esse grande guarda-chuva. PBX: “Receita de sucesso” é algo muito particular, mas cremos que você é bom nisso. Se pudesse listar alguns tópicos principais para que uma equipe tenha êxito em suas ações de comunicação, quais seriam?

Imagem: reprodução

Dos pôneis malditos à privatização: Armando Ferrentini fala da força e do poder do marketing

PBX: De todos os trabalhos que você realiza atualmente e as posições que ocupa no marketing e na comunicação brasileiras, qual te realiza mais? F: Primeiro, presidir a editora ao lado do meu irmão. Acordo de manhã querendo vir rapidamente para cá, tratar dos problemas, resolvê-los, ampliar os negócios... é um prazer renovado a cada dia. A outra é exercer o cargo de Presidente do Conselho Deliberativo da ESPM. A convivência com esse grupo, mais os professores e alunos, me fortalece. É muito animador conversar com o jovem que tem preparo suficiente para ser um grande profissional. Ele também te ensina. Se você tiver a humildade necessária para ouvir e a disposição para aprender, se aprende com o jovem.

“O marketing é o amplo guarda-chuva do empreendedorismo”

F: Primeiro: acreditar naquilo que a equipe desenhou, criou. Acreditar, fé. Se houver uma descrença, você já entra em campo derrotado. Segundo: aprimorar a equipe. Ela nunca tem que achar que sabe tudo. Ao contrário, precisa saber sempre, e as lideranças é que devem lembrar, que existem mais coisas a serem aprendidas. Isso é fundamental. Terceiro: o esforço do trabalho. Não há uma força livre na natureza que produz o sucesso. Quarto: manter um círculo de relacionamentos cada vez mais amplo. Hoje nós dependemos muito disso. As pessoas estão muitos mais antenadas, ligadas, informadas. O consumidor principalmente, além de ser mais atento do que era há 10 anos atrás, tem uma proteção maior da lei. É preciso se relacionar com ele, saber quais são seus anseios para que o que você faz seja realmente desejado pelo mercado. E por último: não descuidar nem um instante disso tudo. Se envolver tanto com as questões menores como com as maiores para buscar a perfeição – ela nunca será atingida, mas é isso que traz o sucesso. É lutar por ele. É a busca.

PBX: Quais são suas perspectivas para o mercado da Publicidade e da Comunicação no país em 2012?

F: O cenário econômico começa a ser extremamente favorável para quem quer empreender. O Brasil, até poucos anos atrás, apresentava muitas armadilhas para essas pessoas. Isso ainda é uma deficiência de nossos governos, mas está sendo diminuída a medida em que muitos empresários ou fazem parte de altos escalões do governo ou o assessoram através de ideias que possam beneficiar o setor privado, e com isso beneficiar o pais. Não só há um cenário econômico bastante bom, como a legislação hoje se tornou mais farta para o empreendedor de maneira geral. PBX: Agora olhando para fora: você pode citar um país que, em sua opinião, seja referência nesse sentido? F: EUA. É um país que conseguiu fazer valer uma democracia ampla, onde os direitos do cidadão são ialienáveis. E todos respeitam porque há a necessidade de respeitá-los para que o 9

Revista_PlayBox_em curvas.indd 9

14/03/2012 12:51:16


“Pessimismo não se mistura com empreendedorismo”

país cada vez mais se fortaleça. Nesse campo fértil surge então a prática do marketing, da propaganda, do estímulo ao mercado. E qual é a razão de tudo isso? É que existe mercado interno. É claro que eles vendem para o mundo, mas eles consomem muito lá dentro também. O consumo é uma cultura, é um modo de vida, algo que eles fazem muito bem.

F: O Brasil hoje enfrenta uma situação de mercado muito semelhante a umas três ou quatro que já ocorreram nos EUA em diversas épocas. Isso é muito bom, porque nós estamos, a meu ver, no caminho certo. Não acredito na economia de estado porque as inteligências do governo sabem que se a coisa fica nas mãos oficiais, não anda. Tem que ser no particular. Tem que ser através daquele sujeito que diz: “Se eu me esforçar um pouco mais, ganho um pouco mais” – coisa que não acontece no governo estatal.

PBX: Qual é o maior pecado que uma empresa pode cometer em seu plano de marketing?

Imagens: reprodução

PBX: Enquanto aqui...

F: Imaginar um resultado maior do que ele possa ser. Isso é muito comum e precisa ser dosado. Caso contrário, é feito um planejamento maior nas despesas do que a receita vai proporcionar – e aí se tem um fracasso. Quando se gasta mais do que se recebe, em qualquer situação, isso é fracasso. É preciso tomar muito cuidado com suas próprias ambições. Você deve procurar enxergar se aquele projeto que irá entrar no mercado vai realmente atender às expectativas. Fazer com que as pessoas também pensem o que você pensou. Isso é o básico.

PBX : As redes sociais e as mídias digitais trouxeram inegáveis avanços para a área: a multiplicidade de recursos para execução dos projetos, a agilidade... Mas na sua opinião, esses avanços foram acompanhados de alguma perda? Qual? F: A grande perversidade do mundo digital é o excesso de informação. Se antes nós tínhamos a ausência dela, o excesso por sua vez causa um tumulto muito grande nas decisões de compra. Você fica em dúvida, há um grande número de mensagens e muito lixo na internet. Pior ainda: você não sabe mais distinguir o certo do errado. A comunicação na web precisa ser aprimorada através de uma regulamentação - não censura, não é isso. Essa é a grande preocupação de governos do mundo inteiro, mas a questão é que ainda não se encontrou uma forma para isso porque a internet é um veículo aberto. No Brasil, do bolo publicitário brasileiro, ou seja, aquilo que se investe anualmente em propaganda, entre 5 e 7 % é destinado a internet, já com a perspectiva para esse ano de 2012 chegar a 10%. Esse número poderia ser maior se houvesse uma preocupação com a seleção da informação, o que não há.

10

Revista_PlayBox_em curvas.indd 10

14/03/2012 12:51:17


PBX: Mesmo diante desse panorama, para você, o futuro é digital? F: É claro que um futuro distante é muito mais digital do que mídia clássica, mas não agora. Os veículos tradicionais, que para muitos estão condenados, como a televisão, o jornal, a revista, continuam tendo uma força muito grande porque são seletivos, feitos por jornalistas que tem experiência em seu ofício, qualidade com a gramática, cuidado com a informação, preocupação com a fonte. Eles construíram um edifício de seriedade ao longo da vida, existe credibilidade. Exercem um jornalismo saudável que quando atinge seu público, o convence (porque o leitor, consumidor da informação, é o primeiro juiz da sua notícia). Esse tipo de fenômeno já não acontece na internet. Ela é tão massificante, tem tanta coisa, tanto lixo – no meio há muita coisa boa também, claro – que faz com que as pessoas duvidem da informação. Informação falsa é comum na internet, e o acúmulo desse tipo de conteúdo vai gerando um descrédito que não é bom, já que ela não foi feita para isso.

PBX: Você pode citar um case em particular (uma campanha, uma ação de marketing, uma propaganda, uma criação) que tenha te marcado pela originalidade? E um que tenha sido péssimo? F: Essa me marcou muito: quando a Coca-Cola resolveu mudar o sabor, a receita, achando que atrairia mais público. Foi o maior fracasso. O consumidor odiou, e depois de seis meses aproximadamente, ela, a grande Coca-Cola, um dos maiores anunciantes mundiais, voltou atrás e retornou à fórmula anterior. Isso aconteceu porque lá dentro alguém percebeu que se eles mantivessem a fórmula perderiam mercado e poderia haver um fenômeno como, por exemplo, houve com a Kodak: ela foi responsável pela primeira câmera digital do mundo, mas não avançou. Entrou no mundo digital, mas com um pé só, e não investiu para que aquela entrada fosse apenas o começo. E aí o que acontece? Com muita tristeza eu vejo a Kodak pedir concordata. É terrível isso. Agora, como exemplos de sucesso, eu cito essa brincadeira do Itaú com aquele menininho cujo vídeo original foi postado no You Tube. Veja como é a mente humana: alguém da agência de propaganda do Itaú sacou que aquele vídeo poderia ser transformado em um comercial, levou para o Fernando Chacon, diretor de marketing do banco, e boom! Fizeram um comercial que encantou a todos. Para você ver o que é uma boa idéia. A má idéia, como no caso da Coca-Cola, termina logo. A boa idéia tem a vantagem de gerar novas idéias. Ela deflagra um processo de criatividade que pode ser infinito. Outro exemplo são os ‘’pôneis malditos’’, da Nissan, para falar mal dos carros concorrentes. Aquilo é brilhante. E vira moda. A grande propaganda vira moda. 11

Revista_PlayBox_em curvas.indd 11

14/03/2012 12:51:19


Revista_PlayBox_em curvas.indd 12

14/03/2012 12:51:20


Permita-me fazer uma brincadeira com o nome da nossa agência. Na verdade quem esta próximo da Playbox está sempre impelido a brincar, a tocar, a jogar ... E isso não é trocadilho, não. Sabemos que a criatividade é uma das principais colunas do Marketing e da Comunicação. E seguindo algumas das consagradas fórmulas para criar, vamos traçar paralelos do que acontece na Playbox. O primeiro deles é a suspensão de julgamento. É comum matar a criatividade com o preconceito ou pré julgamento. Inibe-se dessa forma as boas ideias, o novo e o inusitado. A recomendação é para um olhar inocente, ingênuo e desprovido de crítica. Muitos aparentes absurdos se transformaram em grandes sacadas e genialidades por terem tido a oportunidade de florescer. Uma semente pode dizer pouco à primeira vista. Mas com o tempo pode dar muitos frutos.

Imagens: reprodução

Por Volney Faustini, Consultor Estratégico do Grupo Playbox

pouca gente percebe, é que para se sair da caixa, deve-se, antes de mais nada, estar dentro da caixa! Ou seja, primeiro temos que fazer o movimento para dentro e depois para fora. Seria uma espécie de revisão do que a tradição e os manuais consagrados nos ensinam para depois romper, superar, ampliar, criar o novo.

“...a chave de um problema - sua solução, saída ou superação - pode muito bem estar fora dos padrões normais.”

Um segundo paralelo tem a ver com o brincar. Nada se compara à imaginação fértil de uma criança. Dê-lhe uma madeirinha quadrada para que a alma de um carro se apodere do seu do brinquedo - parte criado na mente, parte criado tor e o nos sonhos. E observe-a a imitar o som do motor cantar dos pneus... Há outro paralelo que vem da recomendação popular: “pense fora da caixa.” Como bem sabemos, a chave de um problema - sua solução, saída ou superação o - pode muito bem estar fora dos padrões normais. Ou see preferir, distante dos paradigmas que nos prendem aos caminhos aminhos de sempre. Assim, ao alargar horizontes e mudar de nível, exploramos novos territórios e encontramos tesouros. uros. O que há de interessante nesse último ponto, e que

Por ser um quase sem fim, esse é um movimento que exige muita disciplina e energia – de entrar na caixa e dela sair. Qual o segredo para fazermos e atuarmos como Playbox de maneira incansável?

O próprio nome da agência revela esse segredo: Playbox: uma caixa para brincar!

De novo, se voltarmos nossa memória aos tempos de infância - creio que sem exceção cada um de nos já teve sua caixa de brinquedos. Essa diversidade - as diferentes opções que tínhamos – nos dava muito prazer. A escolha e as decisões já eram parte da brincadeira, mesmo que houvesse algum tipo de brinquedo predileto. O sucesso da Playbox, e a alegria de dezenas de clientes, tem sido essa mistura de ‘work and play’, de ‘in and out’, de buscar no fundo da caixa um item esquecido ou pouco usado. E a partir daí mantermos uma ligação íntima com uma criatividade ágil e inovadora. Experimente você também no seu dia a dia para ver como funciona! 13

Revista_PlayBox_em curvas.indd 13

14/03/2012 12:51:22


Imagens: reprodução

[FASHION]

A D O S R E V I N VITRINE : O U nú Por: Léo Ribeiro, Diretor do

ox

cleo de moda do Grupo Playb

rsos ormar suas vitrines em unive nsf tra de de ida ess nec a m já entendera momentos sazonais. randes players do mercado aura, gama de produtos ou sua a tod ica tét sin e ida Zara), em ráp que exponham de maneira estimento em marketing (Caso inv seu de rte pa ior ma a sas que canalizam marca (Le lis Blanc). Encontramos casos de empre fundamentais da energia da as peç são es rin vit as e qu em e outros VM (Visual Merchandinsing)

G

gem tivações de construção de ima Com os anos, as técnicas e mo is ma vez das lojas, pedindo cada tomaram conta das entradas da a fissionalização na arquitetur investimentos, velocidade e pro m em conta inúmeras variantes. construção de layouts que leve , emorativas, datas comerciais As principais são: datas com ade os, disponibilidade, rentabilid lançamentos de novos produt na umetria de cada seção da loja dos produtos expostos e vol em loja a um da vitrine (ex: em mesma perspectiva de espaço ,o a 30% dos totais das vendas que o masculino corresponde s ine uins ou 30% do espaço das vitr correto é que 30% dos maneq sejam masculinos).

ário um processo totalmente necess Parece complicado, mas esse é é ente efetivas. E depois disso... para montar vitrines comercialm nar a é preciso pensar em como tor só alegria, certo? Não! Agora ui Aq . das ven a gerar resultado de vitrine visualmente atrativa par para isso: vão rápidas e preciosas dicas de segue um padrão determinado - Um layout bem construído ine vitr sua tanto nunca deixe que pequenas gamas de cores - por ni, sem nexo. (Até mesmo a Misso se transforme em uma salada que tivos, aposta apenas em cores conhecida pelos tons chama realcem suas peças.)

14

Revista_PlayBox_em curvas.indd 14

14/03/2012 12:51:24


DA MARCA com o departamento de - Próximo passo: checar raciocínio da campanha produto qual é a linha de x de tecidos). É crucial (tendências, lavagens, mi unicação da empresa, mostrar unidade na com artamento de estilo, transmitir o que o dep ento elaborou. Isso cria criação ou desenvolvim PDV. uma identidade forte no he com um leque - Para concluir: trabal dutos. Quanto mais diversificado de pro is atraente para quem diversificado ele for, ma nequim feminino pode olha. Exemplo: um ma tido, um casaco lateral, contar com um belo ves linda bolsa; enquanto alguns acessórios e uma derá vestir uma blusa, o manequim ao lado po ela delicada echarpe blazer e, em sua mão, aqu o. que faz parte da sua coleçã Sucesso na certa! 15

Revista_PlayBox_em curvas.indd 15

14/03/2012 12:51:28


Entenda alguns dos inúmeros termos que tanto se ouve durante as temporadas de moda

O

s grandes eventos da temporada de moda já passaram, mas com certeza – a menos que conheça esse universo de cor – você ficou sem entender o significado de muitas expressões que ouviu. Preparamos então um glossário básico explicando os termos usados por profissionais, modelos e aficcionados por moda. Vale a pena conferir! ACERVO: Local onde é guardado o material (roupas, sapatos, acessórios...) que as produtoras recebem das lojas para vestir os modelos nos editoriais e desfiles. APONTAMENTO: Visita marcada para o modelo ser apresentado ao cliente. AGÊNCIA-MÃE: É a agência responsável pelo planejamento e acompanhamento da carreira do modelo. Geralmente é a agência que revelou o modelo para o meio, ou foi a primeira a agenciá-lo.

BOOK: Pasta ou álbum com fotos de rosto e corpo inteiro. Tem a finalidade de mostrar a versatilidade, a fotogenia e a personalidade do modelo. BOOKER: Profissional responsável pelo agenciamento e negociação do cachê do modelo junto ao cliente. CALL-BACK: Após a seleção através do casting.php, os selecionados são chamados pelo cliente para uma seleção mais rigorosa. CAST: Elenco de uma agência de modelos. CASTING PHP: São as fotos e dados dos modelos de uma agência, com o perfil solicitado pelo cliente para a seleção de algum trabalho. COMPOSITE: Um cartão de visita grande, com nome, fotos do modelo, medidas, cor dos olhos, cabelo e pele. Além dos dados para contato com a agência do modelo. CHARTER: É a planilha com todos os dados relacionados à agenda de trabalho dos modelos.

Imagens: reprodução

ARARA: Estrutura de metal ou madeira sobre rodas. Serve para as produtoras pendurarem roupas que serão usadas em um editorial ou desfile de moda.

EDITORIAL: São as matérias de uma publicação sobre os mais diversos temas. FOTOGENIA: Ter um bom perfil para ser fotografado. Sair bem nas fotos. FREE-LANCE: Profissional que trabalha por conta própria. LOOK: Produção visual de cabelo, maquiagem, figurino e acessórios que compõem o estilo do modelo em um determinado trabalho. MAKING OF: Bastidores de uma filmagem ou sessão de fotos.

16

Revista_PlayBox_em curvas.indd 16

14/03/2012 12:51:30


MAKE-UP: Maquiagem. METIER: Meio específico de determinada categoria profissional.

uma

NEW FACE: Aquele que acaba de ingressar na carreira de modelo. OPEN CALL: Hora definida para aspirantes a modelo visitarem uma agência e a agência conhecer os pretendentes.

PROVA DE ROUPA: Antes de um desfile ou trabalho de showroom, são feitos os últimos ajustes na roupa, sendo decidido o que o modelo irá usar e em quantas entradas. SCOUTER: (Olheiro) Pessoa ligada a uma agência, que freqüenta lugares com público jovem em busca de novos talentos. STILL: Fotografia de produtos.

PORTFÓLIO: Pasta de apresentação com os melhores trabalhos. PRÉ-EDITADO: Quando o modelo é selecionado para um trabalho (geralmente por foto) e deve aguardar uma decisão final.

TAKES: Tomadas de imagem em foto ou filme. TOP MODEL: Modelo que faz trabalhos prestigiados. Está no topo da carreira.

PRÊT-A-PORTER: (Pronta para vestir) Coleção que não é feita sob encomenda. Roupas que não são feitas sob medida.

VIDEO BOOK: Book feito em vídeo, incluindo trabalhos muito bons já realizados. É ideal para quem pretende figurar em comerciais de TV e até mesmo ser ator ou atriz.

PRODUTOR DE MODA: Profissional que escolhe as roupas, destacando o que o modelo tem de melhor.

WORKSHOP: Espécie de curso intensivo, onde se tenta passar o máximo de informação em um mínimo de tempo.

17

Revista_PlayBox_em curvas.indd 17

14/03/2012 12:51:34


Imagens: reprodução

Fique por dentro dos detalhes que fazem toda a diferença na definição e seleção dos candidatos

efinitivamente, modelo não é apenas modelo: os perfis são variados e correspondem a faces distintas do universo da moda. Para eliminar todas as dúvidas, seguem aqui algumas dicas básicas para identificá-los - e saber mais dos conceitos que norteiam todo esse trabalho. Aí vão eles:

D

- Com menos de 15 anos, não há altura mínima exigida.

- Para os que tem mais de 15 anos e menos de 1,73 (feminino) e 1,83 de altura (masculino), o ideal é optar pela área fotográfica – é a que recruta jovens para propaganda em revistas, comerciais de TV, participações em novelas, campanhas, catálogos (trabalhos que não envolvam desfile).

- Alerta vermelho: os candidatos não devem exagerar na maquiagem. Os profissionais da moda devem vê-los como realmente são para só depois fazer a produção da maneira correta.

- Para os que estão acima de 15 anos e 1,73 (feminino) e 1,83 de altura (masculino), há possibilidades como modelo e também manequim (realizando tanto trabalhos de modelo como desfiles).

- Seja qual for o perfil, não é permitido ser só “bonitinha(o)”: é preciso se cuidar. Pele, corpo modelado, cabelos saudáveis, dentes bem cuidados... tudo isso conta pontos. É preciso usar roupas que valorizem o corpo sem parecer vulgar.

- Não é necessário que se tire fotos profissionais antes do modelo procurar uma agência. É necessário apenas que ele apresente fotos do corpo inteiro, de frente, de costas e do rosto. Assim que os dados e medidas forem avaliados pelo setor de New Faces, o candidato recebe treinamentos e instruções para as fotos profissionais. Essas, sim, são as fotos exigidas para o modelo entrar na batalha dos castings.

18

Revista_PlayBox_em curvas.indd 18

14/03/2012 12:51:38


Revista_PlayBox_em curvas.indd 19

14/03/2012 12:51:42


[SPORT]

Com a palavra: Raquel Verdenacci , Coordenadora da Secretaria Executiva do Comitê Paulista para a Copa do Mundo.

Qual é o maior desafio que o Comitê Paulista tem enfrentado?

serem muito grandes. Além da falsa impressão de que o evento está longe (2014).

A complexidade operacional de um evento desse porte. Ainda que a capital esteja acostumada a sediar grandes eventos, e com maior número de participantes, a Copa do Mundo tem duração de um mês, envolve operações especiais de trânsito, segurança, zeladoria, atendimento médico, promoção de eventos, etc. Tudo em padrões internacionais. Essa complexidade merece nossa atenção, e estamos trabalhando duro para surpreender e atingir os objetivos de São Paulo para o evento, que são: consolidar o Estado como destino de eventos internacionais, garantir nível de excelência na prestação de serviços ao turista e garantir que as obras e projetos representem efetivo legado à população.

Ser responsável por grande parte desse projeto é uma responsabilidade e tanta. Como você tem lidado com isso?

Você mencionou no ano passado que “não podemos subestimar a Copa do Mundo só porque estamos acostumados a realizar grandes eventos”. Há esse clima de tranqüilidade por parte da equipe? Ou a pressão sobre o comitê paulista ainda existe? Acredito que alguns órgãos ainda não se envolveram como poderiam, e isso se deve ao fato de as demandas cotidianas

Não há projeto de sucesso sem espírito de equipe. E quanto mais complexo, mais integrado deve ser esse time. Particularmente, considero uma honra poder contribuir para os preparativos do meu estado para receber a Copa do Mundo. Tenho lidado com esse desafio com dedicação, empenho e muita empolgação, pois acredito no que estamos fazendo. Que balanço você faz sobre o “Vitrine ou Vidraça: desafios do Brasil para a Copa de 2014”? (relatório do Sinaenco sobre as cidades brasileiras candidatas a receber o evento) Participei do lançamento dessa iniciativa no Museu do Futebol e de lá pra cá pude acompanhar de perto a movimentação pelo país. O evento contribuiu para abrir a discussão sobre o tema Copa do Mundo focado em legado, apontando oportunidades e desafios considerando as tão diferentes realidades das sedes da Copa.

20

Revista_PlayBox_em curvas.indd 20

14/03/2012 12:51:43


Imagens: reprodução

Qual é o investimento total previsto para o estado de São Paulo até a finalização das obras de infraestrutura e transporte? Os investimentos em mobilidade urbana em São Paulo podem ser divididos em três frentes: 1.Viário do entorno do estádio e do Pólo Institucional de Itaquera, no total de R$ 478 milhões; 2.Matriz de Responsabilidades (trecho 1 do monotrilho Linha 17-Ouro), no valor de R$ 1,9 bilhão; 3.Demais investimentos permanentes com conclusão até 2014, sendo os mais relacionados à Copa as linhas de transporte sobre trilhos: 3-Vermelha, 11-Coral e 13-Jade/Trem de Guarulhos; e o corredor de ônibus Jacu-Pêssego. Vocês consideram todo esse investimento um legado para os paulistanos? Essas obras representam um importante legado porque não irão servir não somente à Copa, mas sim a toda a população. Os chamados investimentos permanentes integram o esforço que o Governo do Estado vem fazendo nos últimos anos para ampliar e modernizar a rede de transporte sobre trilhos, de modo a melhorar as condições de mobilidade urbana. Para se ter idéia, serão investidos mais de R$ 20 bilhões entre 2011 e a Copa do Mundo em metrô e trem (valor equivalente ao orçamento total da cidade do Rio de Janeiro em 2012). 21

Revista_PlayBox_em curvas.indd 21

14/03/2012 12:51:45


Imagens: reprodução

[SPORT]

Enquanto alguns são nomofóbicos – possuem fobia por ficar sem celular – ele é o oposto: tem verdadeira aversão a telefone. E não só a ele: o relógio e as meias também entram na listinha negra de Silvio Lancellotti. Figura excêntrica, sem papas na língua e com um talento mais que versátil, não é à toa que Lancellotti é destaque no cenário da comunicação brasileira. Com veículos como Folha de São Paulo, Estadão, Veja, Isto É e Vogue no currículo, o atual comentarista esportivo da ESPN nunca economizou dotes: é jornalista, escritor e gastrônomo. Aqui, Lancellotti fala de tudo um pouco - entraram no baile a Copa de 2014, a família, o trabalho, os ódios e os amores (só não houve espaço para o celular, o relógio e as incômodas meias).

Qual foi o maior fiasco esportivo que você já cobriu? A frustrante decisão da Copa de 94. Zero a zero no tempo normal. Zero a zero na prorrogação. Título numa grotesca disputa de pênaltis... Por outro lado, você pode citar uma cobertura que tenha feito que, de tão marcante, te fez pensar ‘’não acredito que estou aqui”? A Copa de 70. Fiquei quase dois meses no México a cuidar da cobertura de uma seleção inesquecível. Sem dizer que a final, Brasil 4 x Itália 1, foi empolgante.

22

Revista_PlayBox_em curvas.indd 22

14/03/2012 12:51:48


A Copa de 1998 marcou a todos n nós, brasileiros. Mas a você m marcou tanto que rendeu um li livro. O que mais te motivou a e escrevê-lo?A revolta, o instinto de análise esportiva, a busca por respostas...? h l Eu já havia escrito um livro sobre a história de todas as edições da Copa antes de a competição da França se iniciar. Então quis completar meu trabalho anterior. Quando houve o chamado “Episódio Ronaldo”, não resisti ao ímpeto de investigar. Até hoje, ninguém desmentiu ou repudiou as informações que passei, a crise de pânico... E já que o assunto é Copa, não dá pra não perguntar: quais são suas expectativas em relação à de 2014? Que análise você faz sobre os preparativos em relação a infraestrutura e segurança? Fui publicamente contra a realização da Copa por aqui, assim como fui contra a candidatura do Rio aos Jogos Olímpicos. Agora, só posso torcer para que ambos os eventos dêem certo.

RA

IO-

X

Cite uma característica que não pode faltar em um bom jornalista. E uma que é nítida em um péssimo jornalista. Um bom jornalista é um curioso por natureza. Um mau jornalista é aquele que imagina que sabe falar ou que sabe escrever. E um fiasco culinário? Você já passou por uma dessas? Felizmente, não. Uma das minhas poucas qualidades, na cozinha, é saber como e quando antecipar o que pode sair errado. O que te tira do sério? Mau Mau-humor e vulgaridade. Qua seria sua trilha sonora ideal para um ataque Qual f de fúria? E para um momento bacana, de alegria, desc descontração? Fúria? A “Cavalgada das Valquírias” do Wagner. De alegria, o tema de “Amarcord”, do Nino Rota. Se você tivesse o poder de ressuscitar alguém, quem traria de volta? Meus pais, Eduardo e Helena, e meu irmão, Gigio – este, pena, se foi cedo demais... Imagine a seguinte situação. Você encontra um gênio da lâmpada “torto’’ que, ao invés de te conceder 3 desejos, resolve te punir: das suas 3 grandes paixões – a culinária, os livros e o esporte - você deve optar por apenas uma. Qual seria e por quê? Os livros – que, aliás, englobam a culinária e o esporte. 23

Revista_PlayBox_em curvas.indd 23

14/03/2012 12:51:49


[PROMO]

Rosana Beni, a RP que está por trás dos maiores acontecimentos do país, lista oito leis preciosas

1

2

// APOSTE NO TIME Tenha fornecedores competentes e parceiros leais.

Imagens: reprodução

3

6

// 1000 EM 1 Um profissional de relações públicas precisa ter talento e gostar do que faz. Ser criativo, bem relacionado, ético, responsável - não só com seus clientes, mas com os convidados. Ser detalhista, otimista e motivador.

//CUIDE DE SUAS ESTRELAS Respeitar os concorrentes e as personalidades com quem você trabalha. “Depois de 25 anos de carreira, lido com uma enorme lista de formadores de opinião da área social, artística, empresarial, esportiva, jornalística... e respeito todas elas, cada uma com seu momento e sua carreira. As trato com carinho e ética.”

8

5

// UM PASSO A FRENTE Estar atualizado com as novidades do mercado para compreender realmente a necessidade do cliente.

4

// NÃO SAIA À FRANCESA Estar sempre presente e se dedicar ao máximo. Não abandonar o evento no meio.

// O TRIPÉ SAGRADO O tripé relações públicas, assessoria de imprensa e agência de publicidade é uma receita que dá certo: um complementa o outro. Portanto seja parceiro da mídia.

// INOVAÇÃO “Me orgulho/fico feliz por ter criado uma profissão em São Paulo que abriu mercado para muita gente; ter ajudado pessoas na área profissional e pessoal; ter passado a mensagem de que a ética, a verdade, e a dedicação levam ao sucesso.”

7

// BANDEJA DE PRATA “Adoro servir, reunir pessoas, abrir oportunidades para elas, unir e realizar sonhos. Adoro colaborar e ajudar pessoas. E fazer tudo isso em eventos é melhor ainda.”

24

Revista_PlayBox_em curvas.indd 24

14/03/2012 12:51:51


Revista_PlayBox_em curvas.indd 25

14/03/2012 12:51:55


Revista_PlayBox_em curvas.indd 26

14/03/2012 12:51:56


Imagem: reprodução

Por Henrique Torres, Diretor de Criação do Grupo Playbox

Mal vestido, corcunda, mancando e chorando. Igual a todos os outros dias. A partir daí comecei a observá-lo.

H

á uns 10 anos atrás em Milão, na Itália, onde eu cursava mestrado em Relações Públicas, ocorreu algo muito interessante que vou tentar resumir em algumas linhas. Sempre que pegava o metrô para ir a faculdade ou ao trabalho, cruzava com várias pessoas pedindo dinheiro para os que passavam ali. Eram músicos, artistas, comediantes ou simplesmente, mendigos. Um deles me chamava mais a atenção, já que eu o via quase todos os dias: era um jovem entre 25 e 30 anos, cabelo comprido até o ombro, barba farta e suja, vestido de retalhos de blusas de lã e que andava sempre com a coluna bem inclinada, mancando e chorando. Ele dizia que era portador do vírus HIV, tinha um problema na perna, não podia trabalhar e por isso precisava de dinheiro para comer e comprar remédios. Ele era, disparado, o mais conhecido do metrô, e muita gente o ajudava. Uma bela noite, topei com o tal mendigo. Ele agora estava muito mais bem vestido, cabeça erguida, caminhando normalmente e com uma garrafa na mão. Senti algo bom e pensei comigo: “já se curou, melhorou de vida.” No dia seguinte, logo ao entrar no vagão, dei de cara com ele de novo.

Ele surgia no metrô por volta das 9 da manhã, andava em todas as linhas e nos horários de pico. Era extremamente concentrado no que fazia. Não olhava ninguém nos olhos, andava só mancando, chorava e estendia a mão pedindo ajuda. Ele pegava uma linha e ia mudando de vagão em vagão até o fim dela. Chegando a estação final, trocava de trem e fazia o caminho inverso. Ele não mudou o discurso nem o roteiro durante todo aquele ano em que eu o acompanhei. Pelas minhas contas, o mendigo fazia mais de 300 Euros por dia. Muita gente se comovia com a história, e ele representava o seu personagem de uma forma tão comovente que era difícil não ceder alguns trocados para “ajudá-lo’’. A verdade é que ele era um ator, e seu negocio era “mendigar”. Não era o único mendigo a pedir dinheiro no metrô, mas tinha uma história para contar e a contava de forma tão comovente que conquistava a preferência dos samaritanos que o ajudavam. O segui de perto algumas vezes para entender melhor sua tática de guerra e, sinceramente, nunca vi mendigo com tamanho foco: ele não parava para falar ao celular, e até mesmo na hora de comer, mantinha o personagem. Moral da história: por mais que hoje existam inúmeras formas de se promover um negócio, um produto, uma pessoa ou um evento, a originalidade, aliada a algo comovente que gere engajamento, sempre chama muito mais a atenção do que qualquer outra coisa. Nosso amigo ‘’mendigo’’ não estava fazendo nada mais, nada menos, que uma boa campanha promocional - por mais que eu o condenasse por enganar as pessoas. Ele tinha um diferencial, e era lembrado por isso. Vale ressaltar que após aquele ano de vai e vem pelo metrô italiano, finalmente concluí meu mestrado em Relações Públicas. O tema? “A força da originalidade como ponto crucial para qualquer ação promocional”. Minha inspiração? Acho que vocês conseguem adivinhar qual foi.

27

Revista_PlayBox_em curvas.indd 27

14/03/2012 12:52:03


[TALENT]

Pré-requisito em qualquer campo de trabalho, ela é fator crucial quando o tema é casting

Ética é ética em qualquer lugar. Mas que uma postura adequada é ainda mais exigida durante um processo de seleção (ou mesmo após ele), isso é. Atenta a isso, a Playbox apresenta um manualzinho prático com orientações preciosas para quem não quer fazer feio nesse momento.

Antes da seleção: - Perder a hora é um grande de pecado: pontualidade é sinall de responsabilidade. - Estar bem vestido é essencial, com roupas básicas, mas que valorizem o corpo.

- Na sala de testes, o ideal é ficar de pé e só sentar-se caso o cliente permita. - Não se deve confirmar presença em um teste caso o candidato saiba que não poderá comparecer. - A agência é responsável pelo contato com o modelo, portanto nada de telefones pessoais na jogada.

- As meninas deverão ir preferencialmente de salto e levemente maquiadas. - Ser comunicativo é importante, mas com limites: deve-se responder o que é perguntado e não fugir do assunto.

- Gírias e chicletes são proibidos!

- Os candidatos devem ter muito cuidado com a postura: ela faz toda diferença na hora da escolha do modelo.

- O candidato aos testes deve sempre estar munido de seu material fotog ráfico (book e composite).

- Não se deve perguntar sobre valor de cachê, data de pagamento ou quando sairá o resultado do teste: esses ou outros esclarecimentos sobre o trabalho deverão ser feitos com o booker, jamais com o cliente.

28

Revista_PlayBox_em curvas.indd 28

14/03/2012 12:52:04


Imagens: reprodução

“Caso ocorra uma eventualidade que impossibilite a realização do trabalho...

...é obrigatório que se avise com antecedência para que a agência tome as devidas providências.” Após ser selecionado: - O ideal é chegar com 30 minutos de antecedência do horário marcado e com o maior número de informações da empresa contratante. Caso ocorra uma eventualidade que impossibilite a realização do trabalho por parte do modelo, é obrigatório que avise com antecedência para que a agência tome as devidas providências. - Deve-se seguir corretamente todas as instruções do trabalho e nunca fazer qualquer crítica em relação ao produto em que se está trabalhando. - O cliente tem por direito substituir o modelo se o trabalho não estiver agradando.

responsáveis por menores poderão acompanhá-los com autorização prévia da agência. - Nem todos os trabalhos permitem o uso de bijuterias. Caso o cliente estipule uma produção (cabelo e maquiagem) ela deverá ser seguida até o término do trabalho. - A modelo deverá estar sempre com sobrancelhas e buço depilados, além das unhas feitas (com esmalte claro). - Se for determinado o uso de uniforme, ele deverá ser mantido impecável e devolvido em até 5 dias após o término do trabalho (qualquer dano ao mesmo é de total responsabilidade do modelo).

- Atenção para os limites: jamais se deve manter qualquer tipo de relação extra profissional durante o trabalho.

- Na presença de artistas durante um ensaio, nada de tietagem: pedir autógrafos ou para tirar fotos não é uma postura profissional.

- Durante os trabalhos também é proibida a permanência de acompanhantes, com exceção de alguns locais onde os

- Qualquer reclamação sobre o cliente ou o trabalho deverá ser feita diretamente à agência, nunca ao cliente.

29

Revista_PlayBox_em curvas.indd 29

14/03/2012 12:52:09


[MIDIA]

A

Até há pouco tempo atrás, elas eram usadas apenas para conectar pessoas e compartilhar conteúdos. Hoje, boa parte do público que usa os meios de comunicação digital está focado em promover o próprio negócio. O Facebook, por exemplo, permite que se faça um perfil mais detalhado da empresa e abre as portas para o relacionamento com potenciais clientes; já o Twitter aposta em uma comunicação mais direta e eficiente. Ainda está vago? Para esclarecer suas dúvidas, dê uma olhada nas ações básicas que envolvem essas duas mídias (lembrando que as redes sociais são muitas e apresentam várias ferramentas. Escolhemos nos ater às duas principais).

O que fazer no

Para crescer com seu perfil no Twitter é simples. Siga os seguintes pontos:

- Pesquise pessoas interessantes no seu nicho e siga-os. - Tome parte nas discussões e faça com que seu comentário seja interessante e digno de ser lido. - Não use serviços como Mass Follow, scripts e ferramentas unFollow, ou você levará o seu perfil para a ruína. - Peça às pessoas que acompanham o site da sua empresa e aos seus amigos para segui-lo no Twitter. - Dê as pessoas o que elas querem, faça com que seus conteúdos sejam interessantes e isso atrairá cada vez mais seguidores.

O que fazer no

O FaceBook se tronou a maior rede social e a de maiorr crescimento em todo o mundo. Assim, torna-se cress indis indispensável saber como promover o seu perfil:

- Primeiro passo: Encontre no FaceBook pessoas que possam estar realmente interessados no que a sua empresa oferece. Adicione-os como amigo e em seguida peça para que eles curtam sua Fanpage. - Curta páginas que interessem a sua empresa. - Peça aos seus seguidores do Twitter e do site que curtam sua fanpage. - Não se preocupe com pessoas que não estão interessadas em seu produto ou serviço: de alguma maneira os amigos destas pessoas podem se interessar pelo seu negócio.

Se você tem outras dicas de como fazer uma empresa crescer, curta nossa Fanpage: www.facebook.com/grupoplaybox e compartilhe suas ideias! 30

Revista_PlayBox_em curvas.indd 30

14/03/2012 12:52:11


Revista_PlayBox_em curvas.indd 31

14/03/2012 12:52:15


32

Revista_PlayBox_em curvas.indd 32

14/03/2012 12:52:16


Imagens: reprodução

Por França Netto, Diretor de Mídia do Grupo Playbox

É consenso no mercado que a Mídia é de fundamental importância para o sucesso de sua campanha. Mas você sabe realmente qual é o seu público alvo? Onde ele está? Qual a melhor estratégia para atingí-lo? O achismo é o grande inimigo do resultado em um plano de Mídia. Nós do Grupo Playbox sempre empre presenciamos inúmeros casos de grandes investimentos ntos que não surtiram os efeitos eitos desejados. Após muita análise, inúmeros cases e anos de experiência, descobri que o volume não tem resultado o efetivo se não é considerada a afinidade do público impactado. Muitas vezes executivos daa área de marketing e diretores de empresas acabam definindo sua estratégia atégia em função de uma excelente negociação ou número de impactos. Construir seu Planejamento de Mídiaa levando em consideração somente estess aspectos é simplificar demais o processo e aumentar sua margem de erro. Me lembro de um case em que precisei visitar várias rias capitais do Brasil para prospectar pontos de Mídia Exterior para uma marca que só trabalha no atacado.

Neste mercado, os clientes (principalmente os de moda) precisam sempre focar suas ações nas redondezas onde possuem PDV`s e onde seus compradores circulam. Em todas as cidades, quando contatamos um fornecedor de mídia ou exibidora, todos têm como objetivo atingir o consumidor final visando faculdades, barzinhos, shoppings e locais mais badalados badalado (pontos com maior fluxo). No entanto, entanto é preciso entender que nosso público para atacado sempre é o revendedor. Desta at forma, é necessário cobrir, por exemplo, as rodovias rodovia pelas quais eles chegam quando vêm ao P PDV comprar produtos. Nada adianta marcarmos marcarmo presença em pontos que possuem grande visibilidade mas que não impactam este visib target. Este tipo de impacto é bem vindo, mas não é o fo foco. Da mesma mesm forma que esse case exemplifica, a regra vale v para os planejamentos de Mídia: sempre que q existe afinidade entre o público, o meio e a mensagem, o trabalho flui melhor e consequentemente o resultado da campanha é conseque assertivo. A afinidade é prioridade não apenas nos Planejamentos de Mídia da Playbox , mas também no relacionamento com nossos clientes, fornecedores, funcionários, celebridades e todos os demais envolvidos. C on s i d e r a m o s d e e x t re m a necessidade uma boa sintonia, pois assim asseguramos que o po trabalho sempre será perfeitamente desenvolvido com sucesso. 33

Revista_PlayBox_em curvas.indd 33

14/03/2012 12:52:20


Bela e plástica. A nova queridinha da música pop atende a esses pré-requisitos. A nova-iorquina de 25 anos Elizabeth Grant – que responde atualmente pelo pseudônimo de Lana Del Rey – lançou no começo do ano o seu álbum de estréia, Born to die. No entanto, desde o final do ano passado, a moça foi vendida como a grande revelação de 2012. O primeiro passo para a campanha “publicitária” foi o single Video games, hoje com mais de 18 milhões de visualizações no YouTube. Seu álbum não tem uma temática necessariamente inovadora, mas consegue cativar o público com um tema universal: o amor – seja seu término ou a urgência por um novo recomeço. Diante de todas as expectativas em relação ao trabalho, talvez muita gente torça o nariz para o resultado final. Ainda assim, parece que 2012 é mesmo o ano da cantora. 34

Revista_PlayBox_em curvas.indd 34

14/03/2012 12:52:22


Imagens: repr odução

grande braço da gravadora A cantora britânica Adele virou o sucessos “Rolling In The Deep” Sony Music no último ano. Com os ” bateu a marca de 15 milhões e “Someone Like You”, seu álbum “21 inteiro e lhe rendeu 6 prêmios de cópias comercializadas no mundo Grammy e dois Brit Awards.

O ano de 20 12 já pode se r considerado o ano das grand es musas, pelo m enos no mund o da música. Três grandes artistas, cada uma estilo, ganharam com o seu destaque no meio devido ao s seus talentos e identidade inconfundível. Adele, Lana del Rey e Sk y Ferreira são as novas don as do pedaço.

Com um pé no vint age, outro no rock e um flerte com o guarda roupa masculino, Sky Ferreira é uma espécie de antimus a fashion. Depois de se tornar uma sensação do MySpace em Ju lho de 2009, Sky assinou um contra to com a EMI e começou a trabalha r no seu álbum de estréia. Aos 18 anos, já trab alhou com The Virgins, The Sh oes, The Bloody Beetroots, Steve Aoki, e já conquistou o m undo da música e da moda

35

Revista_PlayBox_em curvas.indd 35

14/03/2012 12:52:29


@muoio Imagens: reprodução

A

s celebridades realmente não se acanham no Twitter e dizem tudo o que pensam. E nós, como boas anteninhas de plantão, selecionamos as melhores twitadas para rechear a PBX.

“ “

@ @marcelotas

@sergiomattos40

Revista_PlayBox_em curvas.indd 36

Ao invés de proibir dicionário, punição para atentados à lingua. Ontem na ponte aérea, a aeromoça me ofereceu uma sobremesa “diferenciada”!?

@lucianohuck Comemoração de 10 anos de Alber Elbaz na Lanvin foi muito linda, teve até Aquarela do Brasil cantada ao vivo antes do big Parabéns!

@lilianpacce 36

Esta coisa de super exposição já beira a doença em certas pessoas ...oremos

... Adoro esta frase do Patrick Demarchelier sobre a moda atual: “estão fazendo muito barulho por pouca coisa”...

@gayegos

Os merchans foguetes na TV são HORRÍVEIS, a apresentadora nem respira pra falar, simplesmente “vomita” tudo em segundos!

Moralizar quem pode ser candidato a qq cargo publico, é o único jeito de termos uma futura geração com qualidade política e moral

14/03/2012 12:52:36


Revista_PlayBox_em curvas.indd 37

14/03/2012 12:52:43


E

s t i l o, g l a m o u r e inovação. Ela vem causando frisson entre as personalidades brasileiras por apostar em uma receita irresistível: a da sensualidade elegante. Mestre na arte de vestir noivas, a estilista Lethicia Brostein agora brilha (também) nos looks para noite e se torna referência quando o tema é red carpet.

Como você se sente em ser a estilista queridinha das atrizes e outras personalidades do país?

Imagens: reprodução

Para mim é uma alegria e um reconhecimento enormes. Acho que essa conquista é resultado de uma identidade de trabalho que agrada às mulheres que querem estar lindas e sexys sem perder a elegância.

Suas criações seguem um estilo diferente, baseado no equilíbrio entre o sexy e o elegante. Essa referência é um traço próprio ou uma inspiração? Acho que se tornou um traço meu. Quando crio um novo vestido, ele passa por várias etapas até o resultado final, e nesta construção é que os detalhes vão surgindo quase que em um jogo de mostra e esconde até chegar no ponto certo. Mas não é uma obrigação, acontece naturalmente.

38

Revista_PlayBox_em curvas.indd 38

14/03/2012 12:52:44


Mesmo sendo reconhecida pelos vestidos de noiva, seu ‘’boom’’ se deu com os looks para noite. Você esperava por isso? Sempre busquei isso. Amo fazer noivas e vou ter sempre espaço para elas no meu ateliê, mas a roupa de festa red carpet é o que me motiva a criar.

Além das rendas, paetês, transparências e decotes – marcantes em suas peças – há algum outro material ou característica que traduzam seu estilo? Uma preocupação minha ao criar é fazer com que esses tecidos e elementos sejam valorizados ao máximo e que a mulher veja cada detalhe e diferença entre eles nas peças. Por isso uso transparências em grande parte dos modelos!

Quem você sonha vestir? Diane Kruger.

O céu é o limite: quais são os próximos planos para sua grife? Focar também no atacado, caminho que simboliza um grande passo, um braço novo na empresa; e realizar um desfile intimista, um sonho que tenho. Exportar minhas peças também está nos planos futuros.

Ser versátil é algo que faz parte do cotidiano de todo estilista, mas se pudesse escolher, que perfil de cliente mais lhe agrada vestir? A que confia tanto no meu trabalho que me deixa criar e interpretar seus desejos livremente. Elas já existem sim, mas se fossem todas, seria o paraíso! Essa relação de confiança é uma delícia.

+

Não bastasse cair no gosto das It Girls e celebridades Brasil a fora, Lethicia também é a favorita das figurinitas da Rede Globo. Os vestidos da estilista já levaram muitas peronagens ao altar.

Revista_PlayBox_em curvas.indd 39

Lethicia acompanhada de algumas das celebridades que usam seus vestidos. Da esquerda para a direita: Fernanda Motta, Lethicia, Giovanna Ewbank e Sabrina Sato

39

14/03/2012 12:52:45


Revista_PlayBox_em curvas.indd 40

14/03/2012 12:52:49


Revista_PlayBox_em curvas.indd 41

14/03/2012 12:52:53


42

Revista_PlayBox_em curvas.indd 42

14/03/2012 12:52:55


A Playbox adora um desafio. Diante disso, criar, gerenciar e promover uma campanha é algo que recebemos de braços abertos. No case da Vakko Jeans (que apresentaremos nas próximas páginas) não foi diferente: o “ir além’’, palavra de ordem aqui na agência, ganhou estilos, cores, texturas, vozes e... asas. Conheça um pouco do trabalho que a Playbox realizou para a Campanha Outono/Inverno da Vakko Jeans.

43

Revista_PlayBox_em curvas.indd 43

14/03/2012 12:53:09


s para a ontratada c s la e tr s e o - as us Verdelh te a M e a n Dani Boli

. Campanha

Casting: seleção dos demais modelos para campanha. 44

Revista_PlayBox_em curvas.indd 44

14/03/2012 12:53:11


Produção e execução do ensaio fotográfico para campanha e look book. 45

Revista_PlayBox_em curvas.indd 45

14/03/2012 12:53:32


Fotos: Daniel Assis, cedida por MKT Mix Fotos: PLaybox

Presença no desfile Outono/Inverno 2012. Mega Polo Moda

Participação da marca na Semana de Moda de Maringá

Participação da marca no Circuito de Moda de Brusque

46

Revista_PlayBox_em curvas.indd 46

14/03/2012 12:53:43


Ações virais: monitoramento e divulgação diária nas mídias sociais.

Revista Vakko Mag: fonte das últimas tendências em moda, a publicação criada pela Playbox para a Vakko ainda traz conteúdos de comportamento, consumo, viagem e atualidades.

Site: criação e desenvolvimento do projeto gráfico

47

Revista_PlayBox_em curvas.indd 47

14/03/2012 12:54:01


Imagens: reprodução

C

oncentrando interesses que atendem aos mais diversos tipos de viajantes, a África do Sul é um destino completo. A charmosa e animada Cape Town está cercada de paisagens naturais lindíssimas, além dos vales onde crescem as melhores uvas do continente – em um imperdível pólo vinícola e gastronômico. Enquanto o famoso Kruger Park concentra a maior quantidade de animais do país, incluindo os Big Five – leão, búfalo, leopardo, rinoceronte e elefante – Sun City é um grande e divertido complexo, ideal para as férias em família.

A cultura de ambos os países, que tem ares paralelos com a européia, pode ser explorada inicialmente nos parques nacionais e áreas de preservação. A maioria das espécies selvagens encontra-se nessas reservas.

Namíbia e África do Sul: um show à parte

Aos amantes das estrelas, o país também é bastante procurado por quem gosta de astronomia, já que o céu é sempre aberto e estrelado. Por isso, não estranhe as diversas lunetas espalhadas pelos lodges dos hotéis. Há também atividades como caminhadas, canoagem, passeio em quadriciclos e bicicletas, rafting, esqui nas dunas e aquático, safári e passeios de balão.

Os dois destinos são ideais para os aventureiros que desejam conhecer a história, gastronomia e os serviços de luxo dos hotéis africanos.

Ficou com vontade de conhecer esse lugar incrível e cheio de atrações? O passeio custa, em média, US$ 14 mil por pessoa. Prepare o bolso e boa viagem!

48

Revista_PlayBox_em curvas.indd 48

14/03/2012 12:54:06


O BELO colorido de Cape Town É PASSAGEM OBRIGATÓRIA PARA OS VISITANTES

não deixe de visitar as vinícolas de Stellenbosh, em especial a propriedade Boschendal.

Em Johannesburg, visite a Feira de Artesanato de Rosebank, com pelas de etnias africanas

Na rica natureza da Namíbia, destaca-se a beleza do Sossusvlei, um deserto de tons avermelhados formado por dunas petrificadas, que servem de lar para antílopes e avestruzes. A alta concentração de ferro nas dunas e sua oxidação tingem o deserto com essa cor característica e criam o cartão-postal da região. 49

Revista_PlayBox_em curvas.indd 49

14/03/2012 12:54:12


Imagens: reprodução

Infelizmente, a Adobe lançou o Photos Photoshop osho hop pT Touch! oucch! Está se perguntando ndo o porquê do infelizm infelizmente? men entte? É sim simples: impl ples: porque a versão é apenas penas para iPad 2. Isso é cla claro, aro ro,, de devi devido vido do à potência do tablet. Ele lida com com camadas, camad das, tem tem efeitos, efeitos, i permite retoque em fotos… os… Tu Tudo do iisso sso o ad adeq adequado equa eq uado ua do aao o iPad 2. Uma ferramenta bacanaa é a Ferramenta Ferrra rame m nt me ntaa de de Seleção Sel eleçção por por Rabisco. Se você quer editarr uma uma ma determinada detterminada er da área áre reaa de uma foto, o Photoshop automaticamente maatiica came ment n e ente entende tend ndee o qu quee é e seleciona para você. Criativo e muito llegal. ega gal.l.

O Kindle, e-reader da Amazon, pode ser lançado no oB Brasil rassil muito em breve. A empresa norte-americana já está em contato on ntato com várias editoras brasileiras para disponibilizar o conteúdo de obras no gadget. Ao que tudo indica, os primeiros contratos devem ser fechados já no final de março e até o começo meço de julho o Kindle já deve estar sendo vendido por aqui. Ficou feliz? Não pára por aí. A Amazon está tá considerando comercializar o Kindle por aqui por R$ 199,00 (o modelo mais básico, claro). Se você nunca quis ter um Kindle, com certeza vai considerar a idéia a partir de agora…

50

Revista_PlayBox_em curvas.indd 50

14/03/2012 12:54:16


Você V Vo ocê cêê sab sabia bia que a Panasonic fazia telefones? A empresa anunciou an nun u ciiou u esta es semana o Eluga Power, seu mais novo gadget quee ve qu vem m pa para ra ser chamado de poderoso. Para começar, ele tem umaa te um tela la H HD Dd de 5 polegadas e resolução de 1280×720, câmera de 8 MP MP e p processador roce ro cess ssad ad de 1.5GHz com dois núcleos. Veloz não é? O Sm Smartphone martp tpho hon ho ne ttambém ne am rodará o Ice Cream Sandwich, última e mais bacana versão ver ersã são o do o Android. An O Eluga Power pesa somente 133g e tem chip NFC, que pa parece arece re e ser o futuro lá fora, já que todo mundo está apostando nessa tecnologia tecnologia. a

Se você curte atacar de DJ por ai, fique de olho nessa novidade. A Pioneer está lançando um novo controlador (uma mesa de som) que é bem diferente de tudo o que você já viu - isso porque ele é todo moderno, com iluminação especial e design jovem. É o Pioneer DDJ-Ergo, ideal para você levar em qualquer lugar e comandar a sua própria balada. Na parte de trás, há um espaço para encaixar o seu notebook e tocar as suas músicas direto do computador.

Você concorda que “menos é mais”? No caso do iPhone, simplicidade pode ser funcional. Um novo aplicativo, que deve entrar em breve na App Store, promete te ajudar a organizar suas tarefas diárias. Basicamente, ele cria listas coloridas. Listas bem simples, que te ajudam a organizar tarefas. Você pode programar o que vai fazer dia a dia, o que precisa comprar, onde vai… O Clear deve chegar em breve! 51

Revista_PlayBox_em curvas.indd 51

14/03/2012 12:54:23


PREPARAMOS UMA SELEÇÃO DE EVENTOS QUE NÃO PODEM FICAR DE FORA DA SUA PROGRAMAÇÃO. cONFIRA:

Imagens: reprodução

“Priscilla, Rainha do Deserto”, sucesso em Londres, chega ao país pouco mais de um ano após sua estreia na Broadway por uma parceria entre a GEO Eventos e a BASE Entertainment. O musical estreia aqui em 17 de março de 2012 no Teatro Bradesco e traz no elenco nomes como Saulo Vasconcelos, Luciano Andrey, Simone Gutierrez, Naíma, Andrezza Massei e o jovem talento André Torquato. A história é a mesma do sucesso cinematográfico de 1994: três amigos partem em um ônibus para uma viagem cheia de aventuras pelo deserto. + www.teatrobradesco.com.br

O musical “A Família Addams” é inspirado na bizarra família criada pelo lendário cartunista Charles Addams e uma das mais bem sucedidas produções da Broadway, desde quando estreou em abril de 2010, arrecadando 85 milhões de dólares. A versão brasileira é assinada por Claudio Botelho, com direção de Jerry Zaks, que já produziu mais de 30 produções em Nova York. O Brasil é o primeiro país fora dos Estados Unidos a fazer uma montagem da peça. Na trama, Wandinha transformou-se em uma jovem mulher e se apaixona por um jovem de uma família tradicional. Para os pais, Gomez e Mortícia, esse é um acontecimento que vira a casa de cabeça para baixo, quando eles são forçados a organizar um jantar para o futuro pretendente da filha e seus pais. O musical está em cartaz no Teatro Abril. + www.ticketsforfun.com.br

52

Revista_PlayBox_em curvas.indd 52

14/03/2012 12:54:25


Na exposição “Sob o Luar Fotográfico”, o artista André Feliciano, conhecido como “Jardineiro”, preparou um grande jardim fotográfico, uma instalação que ocupa o salão expositivo com todo tipo de flores sintéticas, além de fotografias dos jardins e esculturas de “animais fotográficos”, como macacos, abelhas e até humanos. A mostra acontece na Galeria Zipper do dia 10 de Março a 16 de Abril, das 10h às 19h (segunda-feira à sexta-feira) e, aos sábados, das 11h às 17h. + zippergaleria.com.br

Como homenagem ao cinquentenário de falecimento de Marilyn Monroe, a Cinemateca Brasileira apresenta, a partir de 04 de março, a exposição “Quero ser Marilyn Monroe!”. A mostra, que já foi exibida em diversos países da Europa, além de Estados Unidos e Canadá, conta com um acervo de 125 obras entre fotografias e pinturas de artistas contemporâneos, além da exibição de filmes como “Quanto Mais Quente Melhor” (1959) e “O Pecado Mora Ao Lado” (1955), clássicos de Billy Wilder; e “Os Desajustados” (1961), último papel da americana antes de falecer, em 1962. A entrada da exposição é gratuita e acontece na Cinemateca Brasileira de 4 a 25 de março (terça a domingo), das 10h às 22h. + www.cinemateca.gov.br

O Instituto Tomie Ohtake realiza mostra de Marco Maggi, consagrado artista uruguaio que vive entre Nova York e Montevideu, conhecido dos brasileiros principalmente por sua participação na 25ª Bienal Internacional de São Paulo e nas 3ª e 4ª edições da Bienal do Mercosul. “Desinformação funcional, desenhos em português” reúne 12 trabalhos realizados entre 2008 e 2012, entre os quais duas instalações que ilustram uma singular poética a favor do tempo, da dúvida e do devaneio. A exposição acontece de 8 de março a 13 de maio de 2012, no próprio Instituto Tomie Otake das11h às 20h (terça a domingo). + (11) 2245-1900 53

Revista_PlayBox_em curvas.indd 53

14/03/2012 12:54:30


54

Revista_PlayBox_em curvas.indd 54

14/03/2012 12:54:32


55 55

Revista_PlayBox_em curvas.indd 55

14/03/2012 12:54:38


O bistrô 24h tem seu nome como forma de homenagem ao 6º distrito de Paris, o bairro de Saint-Germain-des-Prés, local que abrigou o primeiro café da França, o “Le Procope”, em 1686.

A

França tomou conta da noite do Oscar 2012. Entre os vencedores da premiação, o longa “O artista” ganhou a estatua de Melhor Filme e serviu para consagrar Jean Dujardin como Melhor Ator, desbancando nomes como Brad Pitt e George Clooney. Para quem deseja conhecer mais sobre o país, é bom saber que ele não está representado somente nos cinemas. Bares e restaurantes inspirados principalmente na capital Paris formam um roteiro imperdível em São Paulo. Preparamos um guia desses redutos da gastronomia francesa... Confira e “Amusez-vous”! A decoração conta com quadros, desenhos e fotos antigas que dão um ar retrô ao ambiente. No cardápio, ingredientes de outras culturas somam-se às tradicionais

Inaugurado em 1935, o restaurante é um dos ícones da ancienne cuisine (tradicional cozinha francesa) em São Paulo. Lustres de cristal imponentes e duas adegas conferem o ar clássico ao local. 56

Revista_PlayBox_em curvas.indd 56

14/03/2012 12:54:39


Imagens: reprodução

Um jardim francês é o destaque dos ambientes do café e bistrô. Lavandas e árvores frutíferas enfeitam pérgolas com mesas, camas e sofás, nos quais os clientes podem se acomodar.

Há mais de 50 anos em vigor, o restaurante é famoso pela variedade e qualidade dos suflês do cardápio (são mais de 15 sabores), além de pratos tradicionais, como o cassoulet, o coq au vin e o boef bourguignon.

Com três casas em São Paulo, o Le Vin também aposta em variada carta de vinhos importados, além de champagne francês para harmonizar com os pratos.

Ao som de jazz, como sugere o nome d da casa, os clientes podem degustar receitas clássicas como o degust ovo mo mollet e o cote de porc.

57

Revista_PlayBox_em curvas.indd 57

14/03/2012 12:54:41


[LUXO]

Q

uem nunca sonhou em ter um jato particular a sua disposição? Avaliado em 50 milhões de dólares, o mais luxuoso modelo da Gulfstream deixa na fila de espera muitos milionários e celebridades.

Considerado um dos maiores jatos já fabricados e com apenas 164 modelos espalhados pelo mundo, o Gulfstream G550 é a melhor opção para os milionários que estão a fim de deixar de lado o trânsito e os conturbados aeroportos. Sendo o único jato de cabine longa capaz de fazer grandes viagens sem escalas, ele garante autonomia de vôo suficiente para um trajeto São Paulo-Moscou sem ser necessária nenhuma parada para abastecimento.

58

Revista_PlayBox_em curvas.indd 58

14/03/2012 12:54:47


Imagens: reprodução

O G550 representa o que há de mais exclusivo e luxuoso no mercado da aviação: possui catorze janelas panorâmicas aquecidas (que evitam vidros embaçados), DVD, duas TVs de LCDs, controle de temperatura interna e assentos que se adaptam às necessidades dos passageiros. 59

Revista_PlayBox_em curvas.indd 59

14/03/2012 12:54:50


Enfeite Cavalo Globe Madeira, Etna. R$96,99

Abajour Quadratto, Etna. R$ 263,00

Mesa de centro Seat Garden Anéis, Empório Vermel . Preço sob Ve consulta. co

Imagens: reprodução

Vaso Arbitro Etna. R$86,99

Poltrona Egg Couro Sintético, Etna. R$ 1.899,00

Castiçal Preto para 5 Velas, Domi. R$ 487,00 Painel Kwun Pain Pa inel el K Kwu wun n Madeira, Etna. R$29,00

60

Revista_PlayBox_em curvas.indd 60

14/03/2012 12:54:52


Revista_PlayBox_em curvas.indd 61

14/03/2012 12:55:01


RAPIDEZ QUALIDADE

RAPIDEZ

ECONOMIA

QUALIDADE ECONOMIA

Referência Gráfica. Combina o melhor em artes gráficas para entregar um trabalho perfeito. Cuidado em cada detalhe, qualidade de imagem superior, excelência no atendimento. A Referência Gráfica conta com uma equipe altamente qualificada e tecnologia avançada desde a pré-impressão até o acabamento. Workflow de microcomputadores Macintosh e PC, gravação de chapas em sistema CTP (computer-to-place) e impressão em offset plana japonesa Ryobi de última geração. Tudo com a rapidez e a economia que você precisa.

Revista_PlayBox_em curvas.indd 62

FAÇA O SEU ORÇ (11) orcamento@referenciagra Rua François Coty, 228 - São www.referenciagra

14/03/2012 12:55:02


R Revista_PlayBox_em curvas.indd 63

14/03/2012 12:55:05


Revista_PlayBox_em curvas.indd 64

14/03/2012 12:55:06


Revista Playbox