Page 1

        

ANO XI / Nยบ 48 - OUTUBRO A DEZEMBRO DE 2012



    

PAULO SKAFF

  

PROGRESSO X ANO XI / Nยบ 48 - OUTUBRO A DEZEMBRO DE 2012

TRIBUTOS

Certificaร‡รƒO digital saiba porquรช vocรช precisa delA

EM ENTREVISTA EXCLUSIVA, O PRESIDENTE DA FIESP DECLARA QUE A EVOLUร‡รƒO DO CENรRIO ECONร”MICO BRASILEIRO ร‰ REFร‰M DA CARGA TRIBUTรRIA, MAS ACONSELHA: โ€œSEMPRE VALE A PENA EMPREENDER.โ€

PLANO BRASIL MAIOR: O ESTรญMULO ร€ COMPETIร‡รƒO BENEFiCIa a todos? Capa.indd 1

16/10/2012 16:13:16


+,-./-    +- + -   0  !"0 $!  +!$1 2%"     #  "##3 *3 #   4      5(    0(   ##   #     (5 

 

  

        

      

  !" $%         # &#

'   ( #   )*      #  # 

$6"

                

# # # &   02%"   # & 3&   3 5 

C   )C #D    #   E "+" 7889:;<=8>?>@  A  #@BBB% #

Capa.indd 2

   16/10/2012 16:13:23


        



" # $ "    %     & 

'   (  ) *  + %$#  ,

"-  )  . #  *  & -   )   

/#   )) ) 0 +!  "  .1  . . &#  !        !),

 

  !"# !$# %" &'! ! &()  #    ! !!'  %! % $ #* + !, &% "(! #"-'  !#+ %. 

# %'"!! (!

"% !#(!%

 % ()! +"/!0  1!+ % +" ! 2(),

 

        Revista GestĂŁo in Foco.indd 3

    ! 11/10/2012 11:38:12


EDITORIAL

Expediente Confirp Conselho Editorial: Amanda Mota André Ferreira Ariadne Ribeiro Toledo Daniel Raimundo Eduardo Amaral Evelyn Moura Flávio Pires Ilson Gomes Júlio Rodrigues Lucélia de Faria Silva Marcos Gomes Richard Domingos Rogério Batista Sudré Rosana Santana Rubens Santos Silvana Lima Thiago Barbosa Vagner Lima Welinton Mota Redator e Jornalista Responsável: Paulo Fabrício Ucelli MTB -30.326

Serviço de Atendimento ao Cliente Confirp (SAC): 11 5078 3006 Sac@confirp.com o www.confirp.com

Grupo Playbox Editora e Redatora-chefe: Nicolle Lemos Diretor de Arte: Thiago Abrahão Diretor Comercial: Léo Ribeiro Diretor Executivo: França Netto Consultora de moda: Simone Martins

4

A Revista Gestão In Foco é uma publicação da Confirp Consultoria Contábil produzida pelo Grupo Playbox. Todos os direitos reservados. - Todas as imagens utilizadas nesta edição são de reprodução. Esta publicação poderá ser reproduzida total ou parcialmente, desde que a fonte seja corretamente citada.

Revista Gestão in Foco.indd 4

11/10/2012 11:38:15


E que venha a mudança...

M

udar nem sempre é fácil, mas é preciso. Há quem se negue terminantemente a encarar novos ventos; há quem tenha uma tendência nata para agir feito camaleão. Nós ficamos com o lado bom da coisa: o do equilíbrio. Preferimos receber a mudança de braços abertos, entusiasmados e cientes de que, em boa dose e para fins de crescimento, ela é fundamental. Mais que isso: é quase irresistível. Isso porque mudar pressupõe evoluir, e evoluir é com a gente mesmo. Editorialmente, estrategicamente, financeiramente, logisticamente. Percebemos que oferecer um conteúdo diferenciado, que proporcione oportunidades de mudança (nos mais amplos sentidos) seria uma iniciativa positiva não apenas para nossos leitores, mas também para nós mesmos. A Gestão in Foco mantém sua referência e a seriedade com que sempre abordou os temas do universo econômico e administrativo, mas ganha um plus ao propor novos assuntos e novas abordagens: das últimas novidades culturais às tecnológicas, das dicas de bem estar às tendências de moda, das estratégias gourmets para lidar com o cliente às de etiqueta no ambiente corporativo. Resumindo: de tudo um pouco. Estamos mais leves e mais completos, em uma busca constante pelo melhor. Estamos, literalmente, novinhos em folhas (e com a expectativa de que você as leia do começo ao fim.) Que sua leitura seja tão agradável como foi todo o nosso preparo. Aproveite! O Editor

5

Revista Gestão in Foco.indd 5

11/10/2012 11:38:15


ÍNDICE

16

ENTREVISTA “PROGRESSO TÉCNICO PRECISA DA CONTRAPARTIDA DA REDUÇÃO NA CARGA TRIBUTÁRIA” Em um bate papo exclusivo, Skaff faz uma avaliação do cenário econômico brasileiro, fala de nossa carga tributária e aconselha os empreendedores: “quem tiver dúvidas não deve seguir esse caminho”.

SEU MUNDO 8

FIQUE POR DENTRO

BEM ESTAR 21

Se cuidar também requer disciplina. Conheça os mandamentos para o empresário que quer viver mais e melhor.

Drops sobre economia, finanças, gestão e tudo que interesse a quem empreende.

NEGÓCIOS

12 14

COBRANÇA E INADIMPLÊNCIA

SUSTENTABILIDADE 33

ESTRATÉGIA OU MISSÃO? A responsabilidade sócio ambiental e sua identidade nas empresas.

As melhores estratégias para evitar a saia justa do vermelho.

VALLET Regulamentação dos serviços levanta polêmicas e propõe benefícios que contemplam a poucos.

30

RELAX, RELAX

CONSULTORIA EMPRESARIAL Saiba a hora de pedir um help e solicitar um direcionamento profissional.

NO TRABALHO 28

ETIQUETA EMPRESARIAL Sim, não há como negar: algumas regrinhas de conduta são essenciais para o convívio sadio no ambiente de trabalho.

52

MODA E ESTILO Qual é o comprimento ideal da saia? Preciso usar gravata? Veja algumas dicas básicas sobre o que vestir e o que não vestir.

6

Revista Gestão in Foco.indd 6

11/10/2012 11:38:15


38

GESTÃO E GOVERNO PLANO BRASIL MAIOR: ESTÍMULO À COMPETIÇÃO, MAS NÃO PARA TODOS. Programa do governo tem aspectos positivos, mas estabelece diretrizes parciais: enquanto alguns se beneficiam, outros se mantém estagnados.

MARKETING 34

BRINDES

SEÇÕES 24

Presentear é mais que uma arte: é um negócio. Saiba o que fazer para evitar problemas e prejuízos na hora de encomendar seu brinde.

46

ESTRATÉGIA GOURMET Se reunir com o cliente em um café ou restaurante é cada vez mais comum no meio business, mas acertar na escolha é fundamental. Confira nossas dicas.

Certificado digital: saiba porquê você precisa dele e qual o mais adequado para suas necessidades.

36

42

Voltar com a mala cheia delas é fundamental. Entenda como extrair o máximo de sua viagem de trabalho.

CULTURA E NOVIDADES 44

LIVROS, ARTE E MÚSICA Dicas preciosas para a cabeceira, o lazer e a agenda.

OPINIÃO Constantino Cavalheiro, diretor da Catho Educação, fala sobre os avanços do e-learning.

58

FALA-SE Uma pequena seleção das principais declarações que circulam por aí.

VIAGEM OPORTUNIDADES

ENTENDA MELHOR

COMPORTAMENTO E CONSUMO 55

VOCÊ TEM QUE TER Alguns itens que farão muita (ou toda) diferença no seu dia a dia.

56

TECNOLOGIA Conheça os aplicativos indispensáveis para os tablets e smartphones dos empresários.

7

Revista Gestão in Foco.indd 7

11/10/2012 11:38:18


SEU MUNDO

Fique

por dentro

Ajustes no Cartão de Ponto As empresas que já utilizam sistema de ponto eletrônico estão obrigadas, desde o início de setembro, a trocar o seu equipamento por outro que emita tíquetes para registrar entrada, ida ao almoço, volta do almoço e saída. A Portaria 1.510, de 21 de agosto de 2009, foi adiada cinco vezes. A determinação vale apenas para aquelas companhias com mais de dez funcionários, com m carteira assinada.

Siscoserv é nova obrigação para brasileiros O brasileiro possui uma nova obrigação acessória para entregar: o Siscoserv (Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio), que está em vigor desde agosto e objetiva prestar informações de comércio exterior que envolvam a importação e exportação de serviços e intangíveis.

8

Revista Gestão in Foco.indd 8

11/10/2012 11:38:20


Empresas de SP devem se ajustar ao SPED Fiscal Desde outubro deste ano diversas empresas do estado são obrigadas a entregar o SPED Fiscal. Este será apenas o primeiro grupo de diversos outros que deverão acatar a medida. Com isso, a quantidade de empresas a se ajustarem a esta nova sistemática saltará para 270.656 estabelecimentos. A obrigatoriedade será implantada por etapas. A partir de janeiro de 2013 mais 34.548 contribuintes serão obrigados ao envio da escrituração digital. Outros 138.759 contribuintes deverão iniciar entrega do SPED Fiscal nos meses de março, julho e outubro de 2013 e janeiro de 2014.

9

Revista Gestão in Foco.indd 9

11/10/2012 11:38:27


SEU MUNDO

Franquias baratas: baixo investimento, retorno fácil Em um levantamento realizado esse ano, o site Exame.com, em parceria com a Associação Brasileira de Franquias, listou algumas das franquias que exigem menos investimento para serem inauguradas. Na seleção foram contempladas empresas que requerem entre 4,5 mil e 10 mil reais de capital inicial. Vale apenas ressaltar que a pesquisa não leva em conta despesas extras, como taxas da franqueadora e instalações. Entre elas estão:

- RH Franquia Online

- Medis Odonto Medica

- Disk Manicure

Recursos Humanos Online $ 5 mil

Produtos odontológicos $7 mil

Estética pessoal (manicure e pedicure) $ 8 mil

- Auto Spa Express

- Zets

- Limpdus

Estética automotiva e lavagem ecológica $ 4,5 mil

Lojas eletrônicas $ 7,2 mil

limpeza $ 10 mil

- Light Depil

- Amigo Computador

Estética pessoal (depilação) $ 6 mil

Manutenção de computadores e redes $7,5 mil

IPhone 5: engordando do o cofrinho Ele é o mais recente xodó da Applee e promete aumentar ainda mais a renda da família. Estima-se que ao longo de 5 anos, a Apple tenha gerado uma receita superior a 150 bilhões de dólares apenas com os produtos da linha Iphone (segundo a Stanford C. Bernstein & Co., o Iphone é responsável por 70% do lucro da marca).

10

Revista Gestão in Foco.indd 10

11/10/2012 11:38:29


Facilidades tributárias pela inclusão Como ampliação do Plano Brasil Maior, aliado ao Prouca (Programa Um Computador Por Aluno), foi sancionada a medida que oferece incentivos fiscais para a compra de computadores destinados à inclusão digital nas escolas. A lei 12.715 foi publicada no diário oficial.

Quer mais? Visite nosso site www.confirp.com.br .

Revista Gestão in Foco.indd 11

11/10/2012 11:38:31


NEGÓCIOS

Drible o vermelho Saber implementar ferramentas de cobrança pode reduzir (e muito) a inadimplência nas empresas

C

omo uma empresa pode sobreviver se ela não recebe? Este pode ser considerado um dos grandes pontos fracos nas empresas, pois quem não recebe não tem fluxo de caixa e contamina todos os outros setores da corporação.

Para Fábio Moraes, Executivo de Negócios da Avivatec Soluções em TI, o crescimento na concessão de crédito possibilita maior consumo, entretanto, está diretamente relacionado ao endividamento das pessoas físicas e jurídicas e a elevação de índices de inadimplência: “Para melhorar os resultados do negócio é importante levar em consideração o controle total da carteira de clientes, com a expectativa de inadimplência dimensionada dentro dos custos do produto ou serviço. As empresas que não estiverem preparadas para controlar a inadimplência sofrerão com prejuízos, e consequentemente com o comprometimento da saúde financeira de sua instituição”, diz. Dados do Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas comprovam a

necessidade dos empreendedores de estarem atentos ao tema. No acumulado dos primeiros sete meses de 2012, a inadimplência avançou 15,2% perante o cumulado de janeiro a julho do ano anterior. No primeiro semestre de 2012, as dívidas não bancárias, ou seja, aquelas relativas a fornecedores, cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água, tiveram um valor médio de R$ 775,69, com crescimento de 5,4% - igual ao mesmo período de 2011. Mas como as empresas devem fazer para cobrar estas dívidas? Segundo o diretor da Avivatec, “é preciso treinar o profissional para elaboração de rating de crédito de uma empresa, identificar soluções negociais e jurídicas para o problema dos atrasos de pagamentos, desenvolver parâmetros e estratégias destinadas ao recebimento com menor custo e melhor ganho comercial e aprender as características operacionais e legais dos cheques e títulos de créditos”.

“Muitas vezes a dificuldade de receber em dia está na maneira como se faz a cobrança...” Ferramentas auxiliam cobranças

12

Mas além de profissionais qualificados, segundo Fabio Moraes, da Avivatec, são necessárias ferramentas adequadas de controle da inadimplência. “As empresas precisam de informações consistentes e que direcionem os tomadores de decisão a atuar com assertividade, dinamismo e agilidade.

Revista Gestão in Foco.indd 12

Quando as informações estão controladas por sistemas seguros e organizadas de forma estruturada, é possível elaborar relatórios gerenciais satisfatórios que proporcionam a análise dos dados, criação de indicadores e estudo para a definição das ações de cobrança da carteira”.

11/10/2012 11:38:33


Isto, porque, apenas a cobrança sem informações complementares pode gerar impacto negativo para empresas, como a queda de satisfação dos clientes. “Hoje, para diminuir os impactos das cobranças de dívidas no relacionamento do cliente criamos uma ferramenta: o Sistema Gestor de Cobrança, que não só faz todo o controle das cobranças que as empresas fazem como também previne a inadimplência”, explica o diretor. Fabio afirma que a ferramenta também permite maior compreensão do negócio da empresa, garantindo um método mais assertivo no momento da cobrança. “Muitas vezes a dificuldade de receber em dia está na maneira como se faz a cobrança, e é isso que possibilitamos, pois,

fazemos de forma amigável em diversos meios: online, por carta, e-mail, SMS ou outros métodos de comunicação no momento da cobrança. E o mais interessante é que não é complexo, sendo possível integrar ao site do cliente, que pode controlar e obter relatórios gerenciais.” Ele acrescenta que ferramentas como a que desenvolveram podem atender às empresas independente do tamanho delas, pois o custo se ajusta às realidades e pode ser parametrizado de acordo com o negócio em questão - além de integrar os dados ao Serasa e ao SPC, elimina os custos de uma parceria com os bancos, como é o caso da emissão de boleto.

“As empresas precisam de informações consistentes e que direcionem os tomadores de decisão a atuar com assertividade, dinamismo e agilidade.”

Não gere inimigos: conquiste seus devedores Hoje, é fundamental que o empresário entenda a máxima que diz: “A venda termina no recebimento”, aplicando o marketing também para cobrar e não somente para vender. Ainda existe truculência nesta hora, mas, devido a legislação pró consumidor e também pela percepção do pouco retorno, essa forma está com os dias contados.

Revista Gestão in Foco.indd 13

A não observância destas mudanças fará com que os índices de inadimplência continuem crescendo. São vários os exemplos que podem ser utilizados, mas o importante é sempre conquistar, encantar, seduzir e criar comprometimento do devedor de hoje que pode voltar a ser um consumidor consciente amanhã. 13

11/10/2012 11:38:39


NEGÓCIOS

Mais confuso, impossível Regulamentação dos valets gera contradições tributárias e levanta a questão: quem realmente se beneficia?

A

guerra entre as empresas de Valet e a prefeitura de São Paulo promete ser intensa nos próximos meses. Recentemente uma limiar concedida para a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) desobrigou valets de estabelecimentos de São Paulo associados à entidade de pagar Imposto Sobre Serviços (ISS) adiantado, como é feito pelo sistema de cupons adotado pela Prefeitura desde 1º de julho. Mas à decisão cabe recurso.

14

A confusão deu início devido a uma ação da Prefeitura do Município de São Paulo, que tornou obrigatória a utilização de Cupom de Estacionamento por meio do Cupom de Serviço de Valet para todos os prestadores de serviços que

Revista Gestão in Foco.indd 14

exerçam, dentro do território do Município de São Paulo, a atividade de guarda e estacionamento de veículos terrestres automotores, do tipo “valet service”. Em decisão de segunda instância, o desembargador José Luiz de Carvalho suspendeu o uso do talão, atendendo ao argumento de que a prefeitura não pode cobrar o ISS (Imposto Sobre Serviço) antes de o serviço ser feito. O cupom só é emitido após o pagamento do imposto. Foi a forma que a Secretaria Municipal de Finanças encontrou para tentar regularizar um setor altamente informal, no qual é estimado que se sonegue R$ 100 milhões ao ano.

11/10/2012 11:38:46


Além desta vitória recente dos donos de valet, há pelo menos outras dez ações aguardando. Pelo lado da Prefeitura, a sua área jurídica já se prepara para obter resultados contrários a esta decisão. "Porém, a questão que gera desavenças é o fato do ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) ter que ser recolhido antecipadamente, mesmo para empresas do Simples Nacional", explica a consultora tributária da Confirp Contabilidade, Evelyn Moura. Apesar de já estar ajustado a esta necessidade, Delso Viana, proprietário de uma empresa que oferece este serviço, reafirma as dificuldades: "A questão não é nem o fato de pagar o imposto antes de receber, mas sim recolher este imposto sem saber realmente o quanto a empresa irá faturar efetivamente naquele determinado mês. As empresas acabam sendo obrigadas a formar certo estoque de cupons, pagando este imposto antecipadamente, causando, por consequência, problemas em seu fluxo de caixa".

As empresas podem solicitar o fornecimento dos cupons por meio de Sistema disponível no endereço eletrônico www.prefeitura.sp.gov.br/ finanças, sendo o acesso realizado mediante senha web ou certificado digital.

...o fato da empresa fornecer o cupom de valet não significa que esta esteja totalmente regularizada em relação a outras obrigações...

O recolhimento do ISS deverá ser feito após o pedido de impressão dos cupons por meio de guia própria a ser emitida pelo sistema de “Serviço de valet”. O Cupom de Serviço de Valet deverá ser destacado do talonário e utilizado no momento da prestação do serviço, devendo ficar de forma visível no lado interno do pára-brisa dianteiro do veículo, e o comprovante da estada deverá ficar em posse do usuário do serviço, que deverá entregá-lo ao prestador somente no momento da retirada do veículo. Porém, apesar das reclamações da maioria dos empresários, para Delso Viana a dificuldade de implantação não foi grande. "Como nossa empresa já trabalhava seguindo os procedimentos corretos, a maior dificuldade foi no aspecto operacional, uma vez que o formulário criado pela prefeitura tem algumas características de concepção diferentes do que usávamos antes da implantação deste novo sistema. Neste sentido tivemos que

fazer algumas adaptações para atender as nossas necessidades específicas." O empresário já até observa lados positivos. "Do ponto de vista do Cliente, a reação tem sido bastante positiva, pois realmente dá uma maior credibilidade para as empresas que prestam este serviço. Mas vale ressaltar que o fato da empresa fornecer o cupom de valet não significa que esta esteja totalmente regularizada em relação a outras obrigações, como possuir seguro na modalidade RC Garagista, Seguro de percurso e pátio fechado", alerta o empresário. O mais interessante para os consumidores é procurarem empresas regularizadas. Ainda que seja positiva para os clientes, a disputa deve se prolongar, restando aos usuários destes serviços a opção de se prevenirem e avaliarem os riscos de deixar seus veículos em locais que não estejam em dia com a nova regra. 15

Revista Gestão in Foco.indd 15

11/10/2012 11:38:51


ENTREVISTA

“Progresso técnico precisa da contrapartida

da redução na carga tributária” Em entrevista exclusiva, Paulo Skaf avalia o cenário atual da economia nacional, aponta alternativas para redução da carga tributária e aconselha: “quem tiver dúvidas em relação a ser um empresário não deve seguir esse caminho.”

16

Revista Gestão in Foco.indd 16

11/10/2012 11:38:52


17

Revista Gest達o in Foco.indd 17

11/10/2012 11:38:58


ENTREVISTA

A

principal voz do empresariado brasileiro: este é o título que facilmente podemos direcionar ao empresário e presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Isto principalmente em função de suas lutas contra a alta carga tributária a que os empresários são impostos.

Paulo Antoine Skaf nasceu em São Paulo, em 7 de agosto de 1955. Começou a trabalhar cedo, em 1970, conciliando o curso de Administração de Empresas na Universidade Presbiteriana Mackenzie e o trabalho na tecelagem do pai – a Skaf Indústria Têxtil Ltda. Em 1974, deixou os estudos para assumir o trabalho integral na empresa do pai. A partir daí, a Skaf Indústria Têxtil Ltda passou por um processo de modernização e verticalização da produção, tornando-se uma empresa de médio porte. No final da década de 1980, Skaf passou a ganhar notoriedade no mundo empresarial, ocupando sistematicamente uma série de cargos relevantes, como a presidência da ABIT (Associação Brasileira de Indústria Têxtil) e do Sinditêxtil (Sindicato das Indústrias Têxteis de São Paulo). Em 2004 foi eleito presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), cargo que ocupa ainda hoje. Veja abaixo o que o empresário defende e o que acha que deve mudar para melhoria das condições dos empresários.

18

Revista Gestão in Foco.indd 18

11/10/2012 11:39:04


Sr. Paulo Skaf, sua história é marcada por lutas contra a pesada carga tributária às quais as empresas brasileiras são expostas. Assim, gostaria que fizesse uma avaliação sobre a situação atual que o Brasil se encontra em relação a este tema. A situação atual no Brasil é de alta carga tributária, que além de cara, é burocrática, complexa e tem alto custo de administração por parte das empresas. É preciso que o governo tenha a coragem de fazer uma reforma tributária ampla, profunda, que desonere e simplifique o sistema, tanto para as empresas quanto para as pessoas. Quais seriam as alternativas que o Sr. aponta para a resolução deste problema? Como a máquina pública sobreviveria a uma possível queda na arrecadação? De um lado temos de planejar o ritmo da queda da carga tributária ao longo do tempo, de forma escalonada. E de outro lado, precisamos melhorar a eficiência do setor público para que o governo possa fazer mais com menos recursos.

O Governo vem constantemente modernizando seus sistemas arrecadatórios e fiscalizadores, o que causa uma grande complexidade para a área contábil das empresas (um exemplo é o recente SPED Contribuições). Qual sua avaliação sobre esta questão? O progresso técnico é sempre positivo, mas os benefícios que ele traz precisam ser devolvidos para a sociedade em forma de redução na carga tributária de toda a população. O mundo, principalmente a Europa, passa por uma profunda crise econômica. Como fazer com que crise não afete as empresas brasileiras à longo prazo? Temos que ter o cuidado de dinamizar a economia por meio da queda dos juros, estabilidade do câmbio em patamar adequado à competitividade brasileira, melhorar nossa infraestrutura deficitária, reduzir a burocracia, os tributos, o preço do gás e energia elétrica. Estas questões dependem somente de nós, por isso é nelas que temos de trabalhar.

“O progresso técnico é sempre positivo, mas os benefícios que ele traz precisam ser devolvidos para a sociedade em forma de redução na carga tributária de toda a população.”

Quais as dicas para a boa gestão de uma empresa e para que o empresário se destaque no cenário empresarial atual?

qualidade dos produtos, gestão financeira e administração de pessoal, fazendo o máximo para atrair e reter os talentos.

Não há dicas, nem milagres. É preciso planejamento, conhecimento do mercado em que se atua e muito trabalho.

Qual a importância da Fiesp para as empresas e o que deve ser feito para utilizar o máximo possível as oportunidades que vocês proporcionam?

Hoje uma das principais dificuldades das empresas é a contratação e retenção de talentos. Como elas devem encarar este problema?

A Fiesp congrega, hoje, 131 sindicatos organizados em 23 setores da cadeia produtiva. São 154 mil indústrias filiadas a cada um desses sindicatos e, portanto, abrangidas pela entidade. Em 75 anos, a Fiesp vem lutando, acima de tudo, pelos interesses do Brasil. Não basta propor ações que beneficiem somente o setor industrial.

Isso é parte do dia-a-dia das empresas. É preciso cuidar da administração de forma geral, com inovação em produto, gestão de fornecedores,

Revista Gestão in Foco.indd 19

19

11/10/2012 11:39:06


ENTREVISTA

“Sempre vale a pena ser empresário. Quem tiver dúvida em relação a isso, não deve seguir a profissão.” Essas importantes contribuições só são possíveis com os estudos, propostas e ações políticas que melhoram o entendimento do empresário e da sociedade sobre as tendências da economia, cenários pelo mundo, situação e perspectivas para os setores, além da defesa das questões comuns e de alcance nacional. As empresas podem participar do sistema Fiesp por meio dos sindicatos que representam seus setores ou se associando diretamente ao Ciesp na sua região de atuação.

Em linhas gerais, a principal luta da Fiesp é pela isonomia das condições de competitividade, ou seja, pela redução dos custos de se produzir no país. As principais bandeiras defendidas recentemente pela entidade foram pelo fim da CPMF, pela queda dos juros e retomada dos ativos das concessionárias de energia que vencem em 2015. Além delas, a estabilidade do câmbio em patamar que não retire a competitividade brasileira, a redução do preço do gás e a melhoria da infraestrutura do país também são muito importantes. Vale a pena ser empresário no Brasil hoje?

Quais são as principais bandeiras empunhadas pela Fiesp atualmente e quais ações que gostaria de destacar?

Sempre vale. Isso é uma vocação. Quem tiver dúvida em relação a isso não deve ser empresário.

20

Revista Gestão in Foco.indd 20

11/10/2012 11:39:06


BEM ESTAR

N

ão, não existem apenas leis de mercado ou estratégias de negócio. Relaxar e cuidar de si mesmo também implicam em uma certa “logística de disciplina pessoal”, sabia? Conheça algumas regrinhas básicas que devem ser seguidas quando o tema é o seu bem estar:

1. Delegarás Sabe aquela voz interior que te diz “se você não controlar tudo, a coisa vai babar”? Ignore-a. Um líder precisa aprender a distribuir tarefas e responsabilidades, mas não para continuar gerenciando cada detalhe. Delegue (sem pegadinha!), confie e apenas gerencie o andamento das ações.

2. Dormirás O tempo é um de seus principais inimigos, fato. Mas se seu sono não estiver em dia, sua produtividade também não vai estar. Portanto, nem que seja em nome do lucro: durma! Pelo menos o mínimo necessário.

3. Reduzirás a quantidade de cigarro e bebida Pode soar clichê, mas é a mais pura verdade: esses dois ‘’vilões’’, somados ao estresse, geralmente alto para pessoas que ocupam cargos de liderança, podem ser uma bomba relógio no desencadeamento de doenças cardíacas. A má alimentação também entra no pacote (tanto pelo quê se come, como pelo o quanto se come). 21

Revista Gestão in Foco.indd 21

11/10/2012 11:39:09


BEM ESTAR 4. Ouvirás Em geral, diretores, gerentes e empreendedores adoram falar. Mas poucos usufruem da arte de ouvir. Por mais elevada que seja sua posição, você não gerencia todo o trabalho sozinho: portanto, ouça o que sua equipe tem a dizer. Até mesmo as decisões que cabem apenas ao líder devem ser tomadas após uma avaliação do contexto e da opinião dos demais envolvidos.

5. Estabelecerás prioridades (e não inventarás mais prioridades) Definir o que precisa ser resolvido primeiro é crucial para o bom desenvolvimento de qualquer projeto. Nesse jogo de organização, não vale “arrumar mais problemas”: ficar adicionando novas tarefas as tarefas já estabelecidas para seus funcionários só atrasa a programação. Imprevistos acontecem, mas eles não devem ser uma regra.

6. Não sejais empecilho para o trabalho de seus subordinados Provavelmente muitas pessoas dependem das suas decisões, então tente agir com rapidez para não “travar” a vida e o trabalho alheios. É um bê-a-bá pra lá de batido, mas não custa reforçar: quanto mais cedo você solucionar determinado problema, menos cobrado será para resolvê-lo.

7. Não desperdiçarás pessoas de confiança É fácil identificar um colaborador que se destaca dos demais, tanto pela conduta, como pelo desempenho do próprio trabalho. Conselho: não perca-o. Muitos líderes perdem bons funcionários por bobagem. Desconfiança, impaciência, má remuneração, desorganização e não-valorização são alguns dos principais fatores que desestimulam os colaboradores, e é preciso estar atento a eles. Ter um bom time ao seu lado é imprescindível. 22

Revista Gestão in Foco.indd 22

11/10/2012 11:39:18


8. Não usarás a justificativa “não tenho tempo’’ Acredite, você tem. O que não se tem é tempo para fazer tudo o que você quer na velocidade que se quer. O segredo é equilibrar o tempo entre reuniões, assinatura de papeladas, execução das ações, visitas, viagens, entrevistas, decisões... Daí vem a regra da prioridade e da organização.

9. Rirás bastante O bom humor é um segredo que muda tudo. Se relacionar bem com a equipe, tornar o clima leve durante as reuniões e ser alguém acessível só melhora a produtividade do seu negócio. Um líder deve ter autoridade, mas isso não significa que ele deve ser autoritário, sisudo e distante. Lembre-se: Um sorriso é contagiante.

10. Abandonarás as síndromes Especialmente a de “Gabriela” (“Eu nasci assim, cresci assim, vou ser sempre assim...”). Ser flexível é a chave do sucesso de qualquer empreendedor, seja diante das exigências do mercado, das negociações, dos problemas, nas relações com os mais próximos, com a equipe e até consigo mesmo. Você certamente tem muito a ensinar aos outros, mas também nunca é tarde para mudar e aprender.

Revista Gestão in Foco.indd 23

11/10/2012 11:39:26


ENTENDA MELHOR

Certificado digital: qual é o meu? Falta de compreensão real da utilidade do documento acaba gerando gastos extras para os empresários

24

Revista Gestão in Foco.indd 24

11/10/2012 11:39:29


O

certificado digital cada vez mais se torna uma ferramenta fundamental para as empresas. Isso porque se tornou obrigatório para quase todas as ações realizadas de forma online. Para se ter uma idéia, recentemente grande parte das corporações passaram a necessitar do certificado para o envio das informações da Conectividade Social. Com isso, todas as empresas que possuem mais de 10 funcionários estão obrigadas a utilizar o certificado. Para que se possa entender melhor, vamos ao início: o certificado digital é um documento eletrônico que possibilita comprovar a identidade de uma pessoa, uma empresa ou um site, para assegurar as transações online e a troca eletrônica de documentos, mensagens e dados, com validade jurídica. Diversos segmentos da economia já utilizam a certificação em suas atividades. Essas áreas utilizam a tecnologia que certifica a autenticidade dos emissores e destinatários dos documentos eletrônicos, garantindo sua privacidade e inviolabilidade.

Os tipos de certificado digital

S

egundo a ICP-Brasil existem oito tipos de certificado, que estão divididos em duas séries com quatro tipos cada. A primeira série é a A (A1, A2, A3 e A4), esta série reúne os certificados de assinatura digital que são utilizados, dentre outras coisas, para identidade na web, em e-mail, em redes privadas virtuais (VPN) e em documentos eletrônicos (o que varia de um para outro é a integridade de suas informações). Já a série S (S1, S2, S3 e S4)e reúne os certificados de sigilo utilizados na codificação de documentos, de bases de dados, de mensagens e de outras informações eletrônicas sigilosas. As principais diferenças dos certificados são pelo uso, pelo nível de segurança e pela validade.

Nos certificados A1 e S1, as chaves privadas são armazenadas no próprio computador do usuário. Já nos tipos A2, A3, A4, S2, S3 e S4, as chaves privadas e as informações referentes ao seu certificado ficam armazenadas em um smart card ou cartão de memória (token USB ou pen drive).Os certificados mais comuns são os: • A1 - possui um menor nível de segurança e é gerado e armazenado no computador do usuário. Os dados são protegidos por uma senha de acesso. Somente com essa senha é possível acessar, mover e copiar a chave privada a ele associada, e • A3 - de nível de segurança médio a alto, é gerado e armazenado em um hardware criptográfico, que pode ser um cartão inteligente ou um token. Apenas o detentor da senha de acesso pode utilizar a chave privada, e as informações não podem ser copiadas ou reproduzidas.

Revista Gestão in Foco.indd 25

25

11/10/2012 11:39:33


ENTENDA MELHOR Mas duas questões principais preocupam os empresários: qual é a real necessidade dos certificados e, caso optem pelo uso, qual deles adotar? Pensando nisso, a Serasa Experian elaborou para a revista Gestão In Foco uma listagem que identifica quando é necessário o uso do certificado e em quais situações. Confira a tabela:

Qualué? o me

Os modelos e validades dos certificados

26

Revista Gestão in Foco.indd 26

11/10/2012 11:39:36


Revista Gest達o in Foco.indd 27

11/10/2012 11:39:37


NO TRABALHO

Etiqueta empresarial: siga o menu

E

tiqueta Empresarial é um conjunto de ações usadas no trato entre pessoas e empresas, norteadas pela boa educação, bom comportamento, convenções sociais, ética profissional e prescrições corporativas. Seu objetivo é reduzir, ao mínimo, os conflitos, preconceitos, atritos, dúvidas e mal entendidos entre a equipe e as organizações, criando um clima de conhecimento, compreensão, confiança, cooperação e parceria entre as partes que se relacionam. Conheça e ponha em prática as dicas que compõem esse “manual de sobrevivência” das empresas:

• Pontualidade deve ser questão de honra no ambiente empresarial. Organize-se para chegar na hora todos os dias e para cumprir com os prazos propostos. Caso perceba que não será possível cumprir com o compromisso no horário, ligue ou peça para alguém avisar.

• O ditado “a primeira impressão é a que fica’’ deve ser levado a sério. Assim, sempre seja cordial e prestativo já no primeiro contato: saiba ouvir e falar na hora certa e tenha sempre cartões profissionais disponíveis.

• Sempre ao entrar em um local, peça licença. Busque cumprimentar todas as pessoas que estiverem no local, mas só estenda a mão se o interlocutor o fizer primeiro.

• Se comunique corretamente com as pessoas: olhe nos olhos, preste atenção no que estão falando, não se distraia durante a conversa e busque estabelecer um diálogo.

• A roupa diz muito para as outras pessoas, assim é recomendável trajes discretos. Decotes e cores berrantes devem ser evitados. A higiene pessoal também é ponto imprescindível. (Confira na página 52 a matéria “Moda no Trabalho”)

28

Revista Gestão in Foco.indd 28

11/10/2012 11:39:40


• Postura: não fique cruzando os braços e não se sente de qualquer jeito, jogando o corpo na cadeira (mesmo se estiver cansado). Ao sentar-se esteja bem acomodado, mas de forma adequada.

• Cuidado com a utilização de celulares no trabalho: evite ligações pessoais e, caso estas ocorram, busque ir para um local privado. Não fale muito alto e muito menos use palavrões. Cuidado também com o toque do celular: o correto é deixá-lo no silencioso.

• Busque estar sempre de bom humor. Quando estiver tendo um dia difícil, cuidado com a relação com os outros. Por outro lado, é preciso ter cuidado também com as brincadeiras. Um ambiente de trabalho descontraído é positivo desde que sejam feitas apenas brincadeiras saudáveis, que promovam um ambiente alegre e equilibrado.

• Amizades no ambiente de trabalho devem ser tratadas com delicadeza. É importante diferenciar amigos de colegas de trabalho, principalmente no ambiente da empresa. Esse limite pode ser útil quando for necessário realizar uma cobrança ou fazer um feedback.

• A maioria das corporações possuem códigos de ética e de conduta a ser seguido. Procure se informar no lugar em que você trabalha onde pode encontrá-lo e leia com atenção.

• Seja organizado e demonstre isso. Planeje adequadamente seu tempo e organize sua mesa, mantendo os papéis e arquivos de computador nos devidos lugares, onde não só você, mas qualquer membro da empresa consiga localizar quando necessário.

• Além do celular, também é necessário ter cuidado com outros inimigos tecnológicos e principalmente com as redes sociais. As empresas antenadas possuem políticas para navegação na web, por isso busque saber os limites.

• Respeite os colegas e o espaço de trabalho. Não precisa ficar mudo durante o expediente, mas evite ao máximo assuntos que exponham o seu lado pessoal ou o de alguma outra pessoa. Fofocas nunca combinaram com o ambiente profissional. Além disso, adeque a altura da sua voz ao ambiente.

• Trabalhe seu “jogo de cintura” para lidar com imprevistos e aproveite para exercitar sua capacidade de ouvir a opinião dos outros, que muitas vezes, podem ser divergentes da sua. É preciso saber argumentar, mas também ceder. 29

Revista Gestão in Foco.indd 29

11/10/2012 11:39:44


NEGÓCIOS

VAI UMA MÃOZINH

Alguns sinais apontam claramente a hora de abrir a guarda e contratar uma consultoria empresarial. Saber identificá-los é crucial para a sobrevivência de uma empresa.

Q

uem atua no mundo empresarial já deve ter ouvido muitas vezes a história do profissional que tinha grande conhecimento em sua área de atuação, decide entrar no mundo do empreendedorismo e se depara com uma péssima descoberta: apesar de ser muito bom no que faz, não tem qualificação para a parte gerencial do negócio e com isso rapidamente a empresa vai à falência. E os dados comprovam essa falha: quase metade das empresas brasileiras abertas no País não sobrevive aos primeiros três anos de vida, segundo a pesquisa Demografia das Empresas, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Das empresas abertas entre 2007 e 2010, 48,2% fecharam antes de completar 36 meses. A maior parte das novatas era de pequeno porte e foram elas justamente as que lideraram o encerramento das atividades no período analisado. Nas empresas individuais, que não empregam nenhum funcionário, o instituto aponta que a taxa de mortalidade é ainda maior: 54,7% deixam de existir após três anos. Inúmeros motivos levam empresas de pequeno e médio porte a encerrar suas atividades

prematuramente. E uma das principais causas é a falta de orientação do empresário quanto ao planejamento correto de suas ações de Marketing, bem como o desenvolvimento de sólidas Estratégias Comerciais. Face a um cenário econômico extremamente fragmentado, com o aumento veloz do número de concorrentes, é fundamental que a empresa esteja em absoluta sintonia com seu mercado, para atrair, reter e fidelizar seus clientes de modo eficiente e lucrativo.

Áreas mais frequentes onde os consultores atuam: *Financeira/Administrativa; *Qualidade/Produtividade; *Vendas/Marketing; *Gestão de Pessoas; *Organizacional.

30

Revista Gestão in Foco.indd 30

11/10/2012 11:39:44


Para empresários que estão consolidados no mercado há mais tempo ou aqueles que estão iniciando seus negócios, é de suma importância ter uma visão crítica empresarial em projetos de curto a longo prazo. E este é o papel da Consultoria Empresarial: ser um processo interativo através de um agente de mudanças externo à empresa, onde assume responsabilidades de auxiliar nas referidas tomadas de decisões, procurando suplantar as expectativas e necessidades da empresa-cliente.

Terceirizar: uma alternativa?

O

s serviços prestados através da terceirização da Consultoria podem ser o caminho para melhorar a qualidade e reduzir custos em relação a colaboradores em níveis táticos/estratégicos da empresa. Pensando nisso, cresce o campo de atuação de empresas de consultoria que se especializam em um nicho de mercado e apoiam os empresários a se ajustarem às necessidades mais variadas, como uma boa contabilidade e até um bom plano de marketing. É o caso da empresa Cnagai Business Consulting, que hoje se especializou em atender clientes do ramo de Pet. “Quando iniciamos nossos trabalhos não tínhamos um ramo de atuação específico. Na verdade, até hoje estamos capacitados a atender a qualquer tipo de empresa entretanto, em função de sucessos que obtivemos na consultoria na área pet, cresceu muito a procura de clientes deste ramo, então criamos um braço empresarial só para estas empresas”, conta Claiton Nagai, diretor presidente.

...entram dentro do negócio das pessoas e vivem a realidade do cotidiano. Este modelo é ideal para pequenas e médias empresas...

Este tipo de empresas que crescem no mercado não se contentam em fazer apenas a consultoria comum. Elas entram dentro do negócio das pessoas e vivem a realidade do cotidiano. Este modelo é ideal para pequenas e médias empresas e possui algumas vantagens: • Contratação de uma empresa polivalente, isto é, que atua em diversos ramos dentro da consultoria. • Possui um profissional qualificado dentro de sua empresa sem ter que arcar com os altos encargos trabalhistas; • Se relaciona com profissionais com ampla visão de mercado, não se fechando apenas a uma visão limitada da mesma corporação. 31

Revista Gestão in Foco.indd 31

11/10/2012 11:39:47


NEGÓCIOS Empresa cresce acima das expectativas

P

orém, para chegar a este patamar de segurança as empresas que oferecem este tipo de serviço precisam investir. “Depois que percebemos a oportunidade neste nicho, fizemos um longo estudo, com pesquisa e campo, buscando o que acontecia fora do país; com isso desenvolvemos uma linha na qual não só inserimos uma empresa no mercado, como cuidamos de rotinas complicadas como contratar, mandar embora e negociar com o fornecedor”, explica Claiton Nagai. É claro que essa não é uma fórmula. Existem empreendedores que não necessitam deste tipo de auxílio, como existem empresas que prometem esse tipo de serviço e não conseguem implantá-lo corretamente. Por isso, antes de contratar uma empresa é necessário saber quais são suas qualificações para empreendedorismo e os prós e contras do negócio. E caso a decisão seja pelo apoio de consultores, a necessidade de pesquisa é ainda maior, buscando

sempre referências e cases de sucesso. Caso contrário, as chances de estar nas estatísticas negativas antes de três anos é muito grande. Quando buscou há três anos a Cnagai, o diretor geral do Centro de Saúde Animal Jardins, Saliem Sayegh, sabia da necessidade de buscar no mercado um expertise que não possuía. “Tínhamos a percepção que na área veterinária trabalhamos com venda de serviços, porém, a maioria dos profissionais do ramo não estão preparados para serem vendedores, por isso buscamos a parceria com uma empresa especializada”, explica. Logo no início do trabalho, Saliem notou que seria uma parceria de longo prazo. Segundo ele, os resultados foram bastante satisfatórios. “Eles permitem que nossos colaboradores possam nos direcionar totalmente para o negócio fim, que é veterinária. Além disto, nos auxiliam no treinamento, o que proporciona um atendimento diferenciado e bastante familiar. Isso fideliza os clientes”, conclui.

32

Revista Gestão in Foco.indd 32

11/10/2012 11:39:48


SOCIAL

RESPONSABILIDADE SÓCIO-AMBIENTAL:

Missão ou estratégia ? A dotar uma postura considerada politicamente correta, participar ou promover ações sociais, estabelecer metas sustentáveis: a valorização das idéias igualitárias e “verdes” tem evoluído e ganhado cada vez mais força entre líderes e gestores.

Mas você sabe onde sua empresa se encaixa nesse contexto? Existem basicamente duas maneiras de se encarar a conduta social-sustentável, e cada uma delas apresenta objetivos e retornos específicos. Seja em uma, seja em outra, o importante é compreendê-las e implantá-las corretamente para obter o retorno necessário. Cheque só:

Visão Social Estratégica

Visão Social

Corresponde às empresas que focam o mercado, mas sabem investir em RSE Responsabilidade Social Estratégica.

Compõem a filosofia das empresas focadas especificamente na melhoria de problemas que atingem as comunidades e o mundo.

Como atuam:

Como atuam:

- Adotando (através de apoio ou financeiramente) projetos de instituições que já existam. - Estimulando o trabalho voluntário entre os funcionários. - Prestando serviços gratuitos, no segmento em que atuam, para determinadas instituições ou em períodos sazonais. - Utilizando e adotando – no caso de empresas que envolvem processo produtivo – materiais e políticas de reaproveitamento que atendam às exigências sustentáveis.

- Não dependem de doações para se manter seu próprio produto ou serviço (o chamado core business) o faz. - Possuem um empreendedor e uma equipe realmente comprometida com a causa. - Buscam metodologias inovadoras e diferenciadas de apresentar e disponibilizar seu core. - Têm poder de impacto na realidade que se propõem a mudar. - Influenciam (ou aspiram) ações políticas que beneficiem pessoas ou o ambiente.

Prêmio Empreendedor Social

C

om o intuito de valorizar as organizações e empresas que atuam na defesa de uma nova realidade social e ambiental, a Folha de São Paulo promove anualmente, em parceria com a Fundação Schwab, o Prêmio Empreendedor Social. A última vitória do concurso ficou por conta da psicóloga Gisela Solymos, diretora do Cren, Centro de Recuperação e Educação Nutricional. O projeto já beneficiou mais de 50.000 pessoas no Brasil e no exterior. Quer saber mais sobre o prêmio? Acesse www.folha.uol.com.br/empreendedorsocial. 33

Revista Gestão in Foco.indd 33

11/10/2012 11:39:51


MARKETING

Não erre na hora

de presentear Empresas alinham-se às novas tendências do setor de brindes e apostam em critérios decisivos para escolha de fornecedores

M

uitas empresas direcionam parte de suas verbas de marketing para produção e distribuição de brindes. Mas qual a real importância desta ação? Como mensurar seu retorno? E principalmente, como estabelecer uma estratégia correta de compra e distribuição?

Maycon Freitas, gerente comercial da Interative Brindes conhece bemesse cenário: “Este é uma mercado muito antigo, mas está em permanente mudança. A economia, a tecnologia e a globalização estão trazendo profundas transformações que afetam, direta ou indiretamente, o mercado de brindes. Pode-se dizer que os consumidores estão mais exigentes quanto à expectativa de qualidade, atendimento e garantia. Eles procuram itens promocionais com alto grau de inovação e design, novos formatos, materiais e texturas, e alguns grandes clientes esperaram uma garantia da gestão de qualidade dos seus fornecedores de brindes, de acordo com as normas ISO”.

“Eles procuram itens promocionais com alto grau de inovação e design, novos formatos, materiais e texturas...” Quando questionado se é realmente válido investir neste nes mercado, Maycon afirma que sem dúvida porque o ato de sim. Isto porqu possui um valor presentear poss or gostam para o cliente. “Todos “ m de ganhar algo e de serem m que o lembrados, e mesmo m a uma brinde seja atribuído atr ma compra ou a um serviço, ço, interesse sempre despertará desper se em quem o recebe. r E isso so fica ainda mais visível vel quando o presente pr possui ui uma utilidade significativa va para o cliente.

Os números de retorno variam dependendo do segmento da empresa, mas quando a ação é assertiva, o resultado é certo. Porém, não adianta a empresa acreditar que apenas com brindes resolverá sua relação com os Clientes. Já que a fidelização é algo que vem depois do brinde, que agrega valor à marca e fortalece sua imagem perante o cliente, o real retorno depende de um bom atendimento e de um cuidado que vai além do ato de presentear.

34

Revista Gestão in Foco.indd 34

11/10/2012 11:39:54


Como contratar?

O

utro cuidado necessário é não deixar o planejamento da compra para a última hora. O ideal é que todos os gastos e estratégias para distribuição de brindes sejam feitos logo no início de um ano, junto com o planejamento de marketing. Nesse sentido, Maycon alerta: “independentemente da quantidade, a empresa precisa trabalhar com uma antecedência mínima de 20 dias. Existem muitas variáveis, como a disponibilidade em estoque, aprovação, prazo de produção e entrega que ambas as empresas precisam considerar”.

Também é fundamental o cuidado com a empresa que fornecerá os produtos. Neste caso o ideal é buscar referências, checar o site e entrar em contato para verificar se o atendimento é bom e se o orçamento é respondido com rapidez. Lembrando também que, para poder negociar é aconselhável fazer, no mínimo, três orçamentos com empresas diferentes, uma amostra para verificar a qualidade do produto e fazer um comparativo entre elas. Muitas vezes o menor preço nem sempre é a melhor escolha: empresas podem oferecer valores menores para superar as concorrentes, mas nem sempre possuem capital ou estrutura suficiente para atender os pedidos.

Reestruturação faz ação se tornar assertiva epois de muitos ajustes, a Confirp Consultoria Contabil descobriu um modelo para

D

confecção de brindes de sucesso. “Por muitos anos esbarrávamos nos mesmos problemas: prazos apertados, escolhas erradas e dificuldade na entrega. Mas de dois anos para cá fizemos mudanças que refletem em todo esse processo. A principal é que começamos a planejar com grande antecedência, o que nos dá margens para ajustes”, explica Rubens Santos, diretor de marketing da Confirp, que elencou dez dicas para quem quer acertar nesta ação:

1.

Selecionar Público-Alvo: é preciso saber a quem se direcionam estes presentes para definir o que comprar. Será um brinde feminino, masculino ou unissex? Traçar o perfil de quem vai receber e a idade também ajuda.

6. Negocie valores e prazos de pagamentos: sempre existem folgas que devem ser levadas em conta para atingir o melhor preço.

7.

Definir Verba (Budget): é preciso saber quanto há para investir (ou pelo menos ter uma estimativa).

2.

Estabeleça prazos de entrega: quanto antes se inicia o processo, mais facilidade se terá neste ponto. Há tempo para escolha, amostra virtual, amostra física, aprovação, produção e entrega.

3.

8.

4.

9. Estabeleça um plano de logística: este

Estabelecer quantidade: Definir a quantidade de brindes necessários para sua ação, sempre lembrando que é importante ter um saldo para novos clientes e prospcts. Definir brindes: Com as etapas anteriores definidas, é importante que se escolha algo para o público certo, e que se encaixe a verba com a quantidade necessária.

Defina as cores com clareza: definir quantas cores serão gravadas no brinde garantem um melhor custo-benefício - quanto menos cores, menor o valor agregado.

aspecto é um pouco mais minucioso, pois as empresas devem defini-lo com antecedência e se atentar aos os custos.

Busca de fornecedores: No mínimo 3

10. Decida em que embalagem enviará: de

empresas devem ser pesquisadas, lembrando que os brindes são semelhantes, o que muda é o atendimento, os preços e a vontade de negociar.

nada adianta enviar um belo brinde em “papel de pão”. Produtos que vão com uma bela embalagem agregam maior valor visual ao brinde.

5.

35

Revista Gestão in Foco.indd 35

11/10/2012 11:40:03


OPINIÃO

E-learning Veio para ficar? Algumas das principais críticas recebidas pelo e-learning no passado é que esta modalidade privaria o estudante do contato pessoal com os instrutores e com os outros treinandos, o fato de não haver muitas ferramentas online, com qualidade, disponíveis, além dos problemas relacionados à tecnologia, que impediam que os alunos conseguissem aproveitar os recursos oferecidos...”

...no entanto, com o surgimento e desenvolvimento de novas modalidades de e-learning, em que o contato entre os treinandos e com os instrutores é cada vez maior, além dos avanços das ferramentas online, as taxas de evasão dos cursos diminuíram e o e-learning está sendo cada vez mais percebido como uma modalidade bastante efetiva de treinamento. Observamos que as empresas que implementam programas de treinamento online eficazes levam em consideração alguns aspectos importantes. O primeiro deles é realizar um bom levantamento de necessidades, seguida de um processo bastante criterioso de seleção de fornecedores de e-learning, analisando desde a questão da plataforma, conteúdo, até o nível dos serviços prestados ao longo dos cursos. Antes do lançamento, a empresa deve avaliar potenciais obstáculos ao longo da implementação, preparando um plano de ação para superá-los, envolvendo os profissionais da área de treinamento, TI e os próprios fornecedores da solução.

*Constantino Cavalheiro, diretor da Catho Educação

“... a empresa deve avaliar potenciais obstáculos ao longo da implementação, preparando um plano de ação para superá-los.” A priorização e a importância que a diretoria da empresa concederá ao programa de treinamento aumentarão a credibilidade da iniciativa. Também é imprescindível que haja um bom processo de comunicação direcionada aos gestores e aos treinandos, ressaltando os benefícios que o e-learning irá trazer para cada um deles e deixando bem claro seu alinhamento com as estratégias e o negócio da empresa. Deve haver um coordenador responsável, que interagirá com os Colaboradores que estão realizando o treinamento, fazendo com que 36

Revista Gestão in Foco.indd 36

percebam que existem pessoas apoiando aquela estrutura, criando um vínculo entre eles e o projeto. Outra ação importante será a coleta de informações, tanto dos treinandos como dos gestores, sobre sua experiência com o programa de treinamento aplicado, possibilitando reavaliar cada uma das fases do processo, fazer ajustes e avançar. Ao entender os cuidados que devem ser tomados, os gestores estarão preparados para fazer com que o processo de implementação do e-learning traga para a empresa os benefícios esperados, sendo esta uma modalidade que, sem dúvida, veio para ficar.

11/10/2012 11:40:05


Interatividade

Revista Gest達o in Foco.indd 37

11/10/2012 11:40:10


GESTÃO E GOVERNO

Plano Brasil Maior:

inovar para empresas co m Programa do governo tem aspectos positivos, mas estabelece diretrizes parciais: enquanto alguns se beneficiam, outros se mantém estagnados. Em que grupo você está?

O

Plano Brasil Maior é a política industrial, tecnológica e de comércio exterior do governo Dilma Rousseff que surge num contexto conturbado da economia mundial. De um lado, os países desenvolvidos mergulhados numa crise sem precedentes desde a Grande Depressão de 1929, podendo levar o mundo para uma crise sistêmica. De outro, o vigor econômico dos países emergentes, liderados pelo crescimento chinês, têm garantido o crescimento mundial e evitado o débâcle. O desafio do Plano Brasil Maior é, portanto, colossal, e pode ser traduzido em dois pontos principais:

1) sustentar o crescimento econômico inclusivo num contexto econômico adverso; 2) sairmos da crise internacional em melhor posição do que entrarmos, o que resultaria numa mudança estrutural da inserção do país na economia mundial. Para tanto, o Plano tem como foco a inovação e o adensamento produtivo do parque industrial brasileiro, objetivando ganhos sustentados da produtividade do trabalho. A estabilidade monetária, a retomada do investimento, o crescimento, a recuperação do emprego, os ganhos reais dos salários e a drástica redução da pobreza criaram

38

Revista Gestão in Foco.indd 38

11/10/2012 11:40:13


o mpetirem, mas não todas “...se para maioria das empresas esta iniciativa do Governo é interessante, para o restante está causando preocupação.” condições favoráveis para o país dar passos mais ousados em sua trajetória rumo a um estágio superior de desenvolvimento. O Plano adotará medidas importantes de desoneração dos investimentos e das exportações para iniciar o enfrentamento da apreciação

cambial, de avanço do crédito e aperfeiçoamento do marco regulatório da inovação, de fortalecimento da defesa comercial e ampliação de incentivos fiscais e facilitação de financiamentos para agregação de valor nacional e competitividade das cadeias produtivas. 39

Revista Gestão in Foco.indd 39

11/10/2012 11:40:15


GESTÃO E GOVERNO

O país vai mobilizar suas forças produtivas para inovar, competir e crescer. O mercado grande e pujante, o poder de compras públicas criado pelas políticas inclusivas, a extensa fronteira de recursos energéticos a ser explorada, a força de trabalho jovem e criatividade empresarial constituem trunfos institucionais, de recursos naturais e sociais formidáveis para desenvolver m Brasil Maior. As novas medidas do plano prometem o crescimento da economia nacional, porém, se para a maioria das empresas esta iniciativa do Governo é interessante,

para o restante causa preocupação. Conforme alguns casos observados pela Confirp, há situações em que o projeto ocasiona aumento de tributos: “O principal ponto do Plano Brasil Maior é a desoneração da Folha de Pagamento Patronal, e é uma reivindicação antiga de todos os setores da economia nacional, pois os valores pagos pelas empresas tornam muitos negócios impraticáveis. Entretanto, além das medidas do Programa Brasil Maior se resumirem a apenas alguns setores de serviço e da indústria, há casos de Clientes da Confirp que tiveram um considerável aumento

Veja alguns pontos que os consultores da Confirp destacam nas novas medidas: I- Aumento no número de NCM (códigos da tabela do IPI) beneficiados pela substituição da contribuição, alcançando dessa forma um número maior de empresas obrigadas a nova sistemática. II- Redução da alíquota aplicada sobre a receita bruta das empresas fabricantes dos produtos indicados na tabela I, que passará de 1,5% para 1%. III- Redução da alíquota aplicada sobre a receita das empresas que prestam serviços de tecnologia da informação (TI), de tecnologia da informação e comunicação (TIC), de call Center, que passará de 2,5% para 2%. IV- As empresas do setor hoteleiro enquadradas na subclasse 5510-8/01 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE 2.0) passarão a substituir a contribuição patronal previdenciária (CPP) de 20% (vinte por cento) pela contribuição de 2% sobre a receita bruta auferida.

CALCULO DE GPS - LUCRO PRESUMIDO OU REAL Total de Salários Total de Pró-labores

3.000,00 1.500,00

Faturamento conforme Lei 12.546/2011 Faturamento não contemplados na Lei Total do Faturamento Percetual de Redução da CPP

400.000,00 0,00 400.000,00 100%

40

Revista Gestão in Foco.indd 40

11/10/2012 11:40:18


nos valores tributários, principalmente empresas de consultoria com poucos empregados”, explica o gerente trabalhista da Confirp, Daniel Santos. E ele complementa: “As empresas, principalmente de TI, pararam de recolher os 20% sobre o salário dos funcionários para recolher 2,5% do faturamento. Contudo, quando se tinham poucos funcionários, a tributação sobre a folha era reduzida, tendo uma rentabilidade maior. Na situação atual, ao pagar uma porcentagem sobre o faturamento, estes valores ficam muito maiores, tornando o programa desvantajoso. Isto também ocorre com empresas que terceirizam a fabricação dos produtos”.

Para entender melhor: as medidas do Plano determinaram, dentre outras regras, a substituição da Contribuição Patronal Previdenciária (CPP) de 20% pela contribuição de 1,5% ou 2,5% sobre a receita bruta auferida por determinados grupos de empresas. A partir de agora, todos os setores beneficiados passarão a contribuir com um percentual de 1% a 2% da receita bruta em substituição à contribuição previdenciária. A desoneração total anual estimada pelo governo é de R$ 7,2 bilhões.

DEMONSTRATIVO DA GUIA DE INSS ANTES DA LEI 12.546/2011

DEPOIS DA LEI 12.546/2011

TOTAL A RECOLHER SEGURADOS

330,00

TOTAL A RECOLHER SEGURADOS

330,00

EMPRESA Parte empresa (20,00%) Autônomos (20,00%) Acidente de Trabalho (3,00%)

990,00 600,00 300,00 90,00

EMPRESA Parte empresa (20,00%) Autônomos (20,00%) Acidente de Trabalho (3,00%)

90,00 0,00 0,00 90,00

TERCEIROS (Outras Entidades) Terceiros 5,8%

174,00 174,00

TERCEIROS (Outras Entidades) Terceiros 5,8%

174,00 174,00

LÍQUIDO

1.494,00

LÍQUIDO

594,00

NOVO DARF PREVIDENCIÁRIO TOTAL A RECOLHER 2,0% sobre faturamento

0,00

TOTAL A RECOLHER 2,0% sobre faturamento

8.000,00

TOTAL DE ENCARGOS TOTAL A RECOLHER INSS + DARF

1.494,00

TOTAL A RECOLHER INSS + DARF

8.594,00 41

Revista Gestão in Foco.indd 41

11/10/2012 11:40:18


VIAGEM

FAÇA AS

MALAS E AS OPORTUNIDADES! Como extrair o máximo das viagens de negócio

A

viagem a trabalho é, sem dúvida, um tempo precioso para a produtividade, seja de um funcionário ou do próprio empreendedor. Afinal de contas, na bagagem sempre vêm oportunidades e novas informações do setor e se a habilidade de otimizar tarefas permitir, dá até para aproveitar o lugar visitado e apreciar novas paisagens. Confira algumas dicas para aproveitar ao máximo sua viagem de negócios.

42

Revista Gestão in Foco.indd 42

11/10/2012 11:40:18


Feiras: novidades e parcerias Por serem, geralmente, específicas (voltadas a um determinado setor ou tema), as feiras são uma grande fonte de possibilidades. Reúnem nomes de peso, novidades quentíssimas da área e facilidades de contato para parcerias e negócios. Aproveite bem o tempo e traga combustível para sua empresa.

A cidade: curta o quanto der Sim, viagens a trabalho são corridas e praticamente mal sobra tempo para comer. Mas se o volume de tarefas permitir, não perca a chance de dar uma relaxada. Vale uma volta na praia, um jantar em um local diferente ou até uma visita a um ponto turístico. Se você se informar sobre esse detalhes antes de chegar (preços, trajetos, locais), a “escapadinha” fica bem mais fácil.

Reduza custos: hospede-se na casa de outros empreendedores Se a idéia é minimizar custos ou se você é empreendedor de um negócio ainda pequeno, uma experiência muito válida é apostar na hospedagem na casa de outros donos de negócio. E não, esse tipo de estratégia não vale apenas em situações de intercâmbio! Ela também invadiu o mundo corporativo. Como? O site https:// startupstay.com/, por exemplo, gerencia uma verdadeira rede de negócios através da hospedagem mútua entre empreendedores. Atenta à segurança e conforto dos usuários, o Start upStay avalia (e permite que você avalie) os candidatos, além de abrir portas para parcerias e facilitar encontros de negócios.

Se puder, compre! Você já deve ter ouvido aquela velha história de um amigo que voltou de viagem e se arrependeu de não ter comprado o que queria, não? Pois bem. Há duas regrinhas que facilitam a decisão da compra pelo “sim” na hora que bater a dúvida (especialmente para viagens ao exterior): 1) Se o câmbio permitir e a compra acabar sendo, no mínimo, uma “vantagem” financeira; 2) Se o produto (ou modelo) não estiver disponível no Brasil ou, se estiver, por um valor bem mais alto. E isso vale tanto para compras pessoais como para acessórios e equipamentos de trabalho. 43

Revista Gestão in Foco.indd 43

11/10/2012 11:40:22


CULTURA E NOVIDADES

Lidere também

nas páginas 1) Eu mereço ter dinheiro Com uma linguagem direta e bem humorada, Reinaldo Domingos orienta as mulheres, em 10 passos, sobre como ganhar dinheiro e manter a vida financeira sempre saudável. 104 Págs – R$ 29,90

2) O monge e o executivo Clássico de James C. Hunter, O monge e o executivo ensina lições de liderança através da história do empresário Leonard Hoffman, que abandonou a carreira para se tornar um monge beneditino. 144 Págs – R$19

3) SEM e SEO: Dominando o marketing de busca Segundo a autora Martha Gabriel, dominar as ferramentas e os conceitos do marketing de busca é uma estratégia crucial para o bom posicionamento das empresas no mercado. 168 Págs -R$39

4) O Fenômeno do Empreendedorismo Essa é uma obra para os que desejam, ou já possuem, um micro/ pequeno negócio. Emanuel Leite dá orientações aos empresários brasileiros sobre como aprimorar seu lado empreendedor. 392 Págs - R$79,00

5) Diário de um líder “Perdido na selva amazônica sem comida e água, você quer ter como líder um experiente executivo poliglota de Wall Street ou um experiente índio analfabeto?” É com lições práticas como essa que Luciano Pires desenvolve a ideia de que a liderança pode ser desenvolvida por todos. 192 Págs - R$ 32,90 44

Revista Gestão in Foco.indd 44

11/10/2012 11:40:22


Quadrinhos O romance está no ar. A DC Comics, uma das maiores produtoras de quadrinhos do mundo, anunciou que Super Homem e Mulher Maravilha ficarão juntos na edição 12 da HQ Justice League. A proposta faz parte de uma nova visão editorial da DC, que chegou a eliminar Louis Lane da vida de Clark e já apostou em um relacionamento rápido entre a Wonder Woman e Batman. No caso da bela e do Super Homem, no entanto, o romance promete ser duradouro. Será?

Pegando carona... E quando o tema é quadrinhos, novidades não faltam. Chungkong, artista conhecido por seus trabalhos minimalistas, assinou uma linha de picolés (sim, picolés) inspirada em grandes heróis. Homem de Ferro, Homem Aranha, A Coisa, HellBoy, além do mais novo casal da ficção, Super Homem e Mulher Maravilha, compõem o portfólio gelado de Chung. Veja:

Festivais C Com as turbinas já aquecendo para 2013, os festivais de música começam a ag agitar o bolso e a agenda dos fãs. O Lollapalooza, por exemplo, já tem data ma marcada (29, 30 e 31 de março, em São Paulo) e todas as atrações confirmadas (entr (entre elas Pearl Jam, The Black Keys, The Killers e Kaiser Chiefs). O Rock in Rio também: ta acontece de 13 a 22 de setembro, no Rio, e já garantiu nomes como G mbours Du Bronx. Prepare-se! George Benson, Ivan Lins, Sepultura e Tambours

45

Revista Gestão in Foco.indd 45

11/10/2012 11:40:26


MARKETING

Missão gourmet: o cliente pego pela boca

S

abe aquela máxima da vovó de “ganhar pelo estômago”? Pois é. O que antes era uma fórmula infalível de conquistar um bom partido ganhou título de estratégia de negócios. Seja pela necessidade de otimizar o tempo, seja com o intuito de cativar o cliente, é cada vez mais comum reuniões de negócios serem marcadas em restaurantes, cafés ou bistrôs. Mas antes de fechar um encontro gourmet, fique atento a algumas dicas para não errar nem na escolha do local, nem no objetivo do negócio. Afinal, ninguém quer ver uma oportunidade brilhante se tornar um momento indigesto.

46

Revista Gestão in Foco.indd 46

11/10/2012 11:40:33


47

Revista Gest達o in Foco.indd 47

11/10/2012 11:40:44


MARKETING

Café da manhã ou brunch

E

m geral, a manhã é “mais curta” que o período da tarde. Portanto, se o intuito é marcar uma reunião em alguma cafeteria, opte por pautas mais práticas ou informais: apresentar-se a um possível parceiro, concluir um negócio já em andamento ou simplesmente bater um papo com aquele cliente já antigo para dar um ‘’refresh’’ na parceria.

Boas pedidas :

Octavio Café e Bistrô Av. Brigadeiro Faria Lima, 2.996, Jardim Paulistano Contato: 3074-0110

Santo Grão Rua Oscar Freire, 413, Jardins Contato: 3082-9969 *Unidades também em Cidade Jardim, Jeronimo, Moema e Vila Madalena.

Le Pain Quotidien Rua Pais de Araujo, 178, Itaim Bibi Contato: 3078-0383 *Unidades também na Vila Madalena e Cidade Jardim

48

Revista Gestão in Foco.indd 48

11/10/2012 11:40:52


Almoço

O

almoço já permite uma conversa um pouco mais longa, especialmente se contarmos com o período completo de entrada, refeição, sobremesa e “cafezinho”. Mas atenção: nesse horário os restaurantes costumam estar cheios. Faça a reserva com certa antecedência ou opte por um local mais tranqüilo. Outro ponto importante é o tipo de culinária a ser escolhida: não cometa o deslize de convidar seu cliente vegano para provar as inúmeras variedades da carne australiana...

Boas pedidas : Ráscal Rua Leopoldo Couto Magalhães, 831, Itaim Contato: 3152-6111 *Unidades também nos shoppings Alphaville, Alameda Santos, Pátio Higienópolis, Villa Lobos, Market Place e Iguatemi.

Jardineira Grill Av. dos Bandeirantes, 1001, Vila Olímpia Contato: 3048-0299

Antiquarius Alameda Lorena, 1884, Jardins Contato: 3064-8686 ou 3082-3015

49

Revista Gestão in Foco.indd 49

11/10/2012 11:41:03


MARKETING

Jantar

S

e no almoço já havia tempo para a discussão de idéias e propostas, no jantar essa possibilidade se amplia ainda mais. Em geral, a atmosfera noturna proporciona um clima mais intimista, aconchegante, que facilita a conversa. Drinks mais suaves ou bebidas alcoólicas leves até são “permitidas” como acompanhamento dos pratos, mas o ideal é que seja em quantidade bem reduzida, para não tornar o ambiente mais descontraído que o necessário. Para reuniões com grupos maiores de pessoas ou celebrações de parcerias, o jantar certamente é a melhor opção.

Boas pedidas :

Rubaiyat Rua Haddock Lobo,1738, Jardim Paulista Contato: 3087-1399

Zucco Rua Haddock Lobo, 146, Jardim Paulista Contato: 3897-0666

Serafina Alameda Lorena, 1705b, Jardins Contato: 3081-3702

50

Revista Gestão in Foco.indd 50

11/10/2012 11:41:09


Moema Assessoria Excelência na prestação de serviços em Medicina e Segurança do Trabalho. Atendemos empresas de diversos segmentos, focando a transparência, ética, agilidade e prontidão em seu relacionamento com os clientes e fornecedores. Entre em contato conosco através dos telefones: 11 5051.1083 • 5051.0658 ou acesse www.moemaassessoria.com.br

Gestão Integrada em Saúde e Segurança Ocupacional • PCMSO • NR-07

• Treinamentos em Segurança do Trabalho

Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, Exames médicos admissionais, periódicos e demissionais.

• AVCB Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros

• PPRA • NR-09 Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

• NR-15 e NR-16 Laudo de Insalubridade e Periculosidade

• NR-10 Laudo Elétrico e Laudo de Para-Raios

• CIPA • NR-05 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho

• Laudo Ergonômico NR-17 • Programa de Qualidade de Vida • SIPAT’s

• NR-23 Brigada de Incêndio

• Atendimento a todas as NR's

Moema Assessoria Sua melhor opção em Medicina e Segurança Ocupacional www.moemaassessoria.com.br Revista Gestão in Foco.indd 51

11/10/2012 11:41:15


NO TRABALHO

Como se vestir? Como se vestir bem no ambiente de trabalho

M

uitos homens e mulheres têm dúvidas sobre como se vestir no ambiente de trabalho quando o uso do uniforme não é adotado. Em geral, as empresas optam por um visual mais formal, direcionado pelo bom senso, já que uma saia curta demais ou uma camisa mal passada fazem toda a diferença na imagem que é transmitida. Pensando nisso, pontuamos a seguir algumas dicas sobre como se vestir (bem) para não errar no local de trabalho. Confira!

52

Revista Gestão in Foco.indd 52

11/10/2012 11:41:16


Para as Mulheres A palavra principal é discrição. As peças chave são terninhos, tailleurs, calças e saias clássicas, vestidos “tubinho” e camisas. O comprimento ideal é de até no máximo três dedos acima dos joelhos. Roupas muito justas ou curtas, decotes provocantes e lingeries aparentes não combinam com o ambiente de trabalho, além de causarem desconforto. Quanto à quantidade de terninhos e tailleurs, quatro ao todo é o ideal. Tente coordenar as peças entre si, assim os visuais se multiplicam. Malhas, casacos e pashiminas são algumas das opções para se proteger do frio dentro dos escritórios gelados por causa do ar condicionado.

Tecidos: Evite tecidos que amassam muito, como o linho. Prefira tecidos mais finos e de alfaiataria. São bem mais práticos.

Acessórios: Use brincos, anéis, relógios e lenços mais clássicos e discretos.

Bolsas: Invista nas clássicas de tamanho médio, e sem muitos detalhes.

Sapatos: Sapatos que deixam os pés a mostra e de saltos muito altos e finos não são tão indicados. Além de não serem tão confortáveis, chamam bastante a atenção, o que qu não é bem-visto em ambientes corporativos. Sendo Se assim, opte por sapatos fechados e por modelos que tenham salto entre 5cm e 8cm. Desta forma fica mais fácil acertar.

Perfumes: Evite os de fragrância extremamente marcante e opte pelos mais suaves e menos doces.

Maquiagem: É indispensável, mas deve ser sempre discreta e impecável. Use sempre cores mais neutras. 53

Revista Gestão in Foco.indd 53

11/10/2012 11:41:20


NO TRABALHO Para os Homens É ideal ter 3 ou quatro ternos diferentes. Ao invés de todos os ternos em tons escuros, é bom ter ao menos um de tonalidade e padrões diferentes (o ideal é um de tecido mais fresco para o verão). Blazer avulso cria composições diferentes, portanto é necessário ter pelo menos um. Apesar de não termos um inverno rigoroso, é bom sempre um cardigan com decote “V”, que garante conforto e elegância nos dias mais frios.

Camisas: O ideal é que tenham duas na cor branca, uma com listras discretas e outras duas lisas em cores diferentes como o azul, amarelo ou rosa. As camisas devem estar sempre limpas e passadas, traduzindo bom gosto sempre.

Sapatos/Cintos: Os sapatos devem estar devidamente engraxados, acompanhados p de cintos com fivelas discretas scretas que finalizam o visual com elegância.. Tente usar sapato, cinto e meias sempre da mesma cor, assim você diminui o risco de errar.

Gravatas: Se a camisa for G lisa, a gravata pode ter um lis detalhe extra, desde que as de cores harmonizem-se com co o restante das peças. O nó deve ser sempre clássico. de

Carteira: Carteira enorme no bolso traseiro compõe um visual deselegante, deforma a silhueta. pois de Elimine tudo que for dispensável, certo? dispensá Cabelo/Barba: Os cabelos devem estar muito bem alinhados e com o corte em dia, assim como a barba, sempre bem feita. 54

Revista Gestão in Foco.indd 54

11/10/2012 11:41:24


COMPORTAMENTO E CONSUMO

Você tem que ter! Capa Tablet Mala Imaginarium R$ 66,41

Tablet Surface Microsoft Preço a consultar

Teclado Portátil il USB p/ Tablet com m Capa Submarino bmarino R$ 89,00

Celular Lumia 920 com Carregador sem fio Nokia Preço a consultar

Scanner portátil colorido Epson Kalunga R$ 649,00

Revista Gestão in Foco.indd 55

11/10/2012 11:41:29


COMPORTAMENTO E CONSUMO

RENDA-SE

AOS APPS

G

erenciar tarefas e pessoas, acessar seu computador à distância, realizar pagamentos, armazenar arquivos de reuniões... as funcionalidades dos aplicativos são muitas e ganham cada vez mais a atenção de líderes e empresários. Com uma rotina puxada, a necessidade de otimizar tempo e resolver problemas à distância, via smartphone ou tablet, se torna imprescindível. Pensando nisso, listamos alguns aplicativos que podem ser muito úteis. Alguns são gratuitos e outros exigem um certo investimento, mas as vantagens, acredite, fazem toda a diferença. Confira.

Bills (para contas) Disponível para Ipad, o Bills é uma boa ferramenta para gerenciar contas. Através dele é possível agendar pagamentos, categorizá-los, verificar seu saldo, entre outras funções. Além de apresentar uma interface bacana, permite que você personalize as informações sobre suas finanças e restrinja o acesso através do uso de senha. Custa, em média, US$ 2,99.

LinkedIn (para business) Para quem realmente usa a rede de negócios, o aplicativo é para lá de útil. A versão para Ipad ainda apresenta uma função que conecta o calendário do tablet aos compromissos marcados com outros usuários da rede. E o melhor: é gratuito. É baixar e usar.

Jump Desktop (esqueceu o arquivo em casa?) Esse é para salvar os esquecidos de plantão. Foi para uma reunião e esqueceu de salvar a apresentação? Com o Jump Desktop, você pode acessar remotamente seu computador de onde estiver, basta ter acesso a internet. É só criar uma conta de acesso na máquina ‘’original’’ e vinculá-la ao email cadastrado no aplicativo. O app funciona para Windows, Linux e Mac. Sai, em média, por US$ 14,99. 56

Revista Gestão in Foco.indd 56

11/10/2012 11:41:32


Omnifocus (gerenciamento de projetos) Gerenciador de tarefas de alto-nível, esse aplicativo funciona como um mix de agenda pessoal e de trabalho. Através dele é possível organizar seus compromissos e adicionar uma série de informações sobre eles (datas, horários, pessoas, áudios, imagens, documentos e até mesmo locais, visualizando seu trajeto em um mapa). Está disponível para Ipad e Iphone. Custa cerca de US$ 19,99.

Easysign Mobile (para assinaturas do chefe) Sua assinatura é ainda mais requisitada que sua presença? Então o Easysign pode ser uma ótima ferramenta. Ele poupa todo o trabalho que envolve imprimir, assinar, escanear e enviar um documento porque insere automaticamente a assinatura desejada. Não são todas as transações que permitem o uso da assinatura digital, mas para as que permitem, é uma mão na roda. Além de tudo, é gratuito.

Note Taker HD (anotações em reuniões) Bloco de anotações extremamente funcional, o Note Taker permite que se crie pdfs das informações armazenadas. Com o uso de uma caneta especial, o efeito é de uma escrita manual, como em um papel. O aplicativo está disponível para Ipad e custa, em média, US$ 4,99.

Ego (desempenho nas redes sociais) Se você é daqueles que acompanha o desempenho de sua empresa na internet, o Ego é uma forma de se manter atualizado sem precisar checar cada uma das redes. Através dele você vê quantas pessoas visitaram seu site, sabe quem curtiu suas publicações no facebook e acompanha o andamento no twitter. Custa cerca de US$ 1,99. 57

Revista Gestão in Foco.indd 57

11/10/2012 11:41:34


dizem... Especialistas ou não, eles soltam o verbo (e nós fazemos um apanhado para você).

“Sou um oportunista profissional. O número de transações que teremos será igual ao número de oportunidades que encontrarmos”. Sam Zell, presidente do conselho da Equity Group Investiments e dono da 68ª maior fortuna dos Estados Unidos, em entrevista à revista Exame.

“Eu gosto do impossível porque lá a concorrência é menor”. Wall Disney, cineasta, aos 19 anos.

“Sempre digo que há três coisas que detesto: cebola, despertador e despedida.” Abílio Diniz, empresário, no discurso oficial de transferência do controle do Grupo Pão de Açúcar.

“A idiotice é vital para a felicidade.” Arnaldo Jabor, crítico e jornalista, na crônica Seja um idiota

Revista Gestão in Foco.indd 58

11/10/2012 11:41:37


+,-./-    +- + -   0  !"0 $!  +!$1 2%"     #  "##3 *3 #   4      5(    0(   ##   #     (5 

 

  

        

      

  !" $%         # &#

'   ( #   )*      #  # 

$6"

                

# # # &   02%"   # & 3&   3 5 

C   )C #D    #   E "+" 7889:;<=8>?>@  A  #@BBB% #

Capa.indd 2

   16/10/2012 16:13:23


        

ANO XI / Nยบ 48 - OUTUBRO A DEZEMBRO DE 2012



    

PAULO SKAFF

  

PROGRESSO X ANO XI / Nยบ 48 - OUTUBRO A DEZEMBRO DE 2012

TRIBUTOS

Certificaร‡รƒO digital saiba porquรช vocรช precisa delA

EM ENTREVISTA EXCLUSIVA, O PRESIDENTE DA FIESP DECLARA QUE A EVOLUร‡รƒO DO CENรRIO ECONร”MICO BRASILEIRO ร‰ REFร‰M DA CARGA TRIBUTรRIA, MAS ACONSELHA: โ€œSEMPRE VALE A PENA EMPREENDER.โ€

PLANO BRASIL MAIOR: O ESTรญMULO ร€ COMPETIร‡รƒO BENEFiCIa a todos? Capa.indd 1

16/10/2012 16:13:16

Revista Gestão In Foco  

Revista da Empresa Confirp que diagramei e dirigi a arte.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you