Issuu on Google+


editorial Tempo... tempo... tempo

V

ocê anda com a sensação de que o tempo corre, anda mais rápido, turbinado, banda larga? Pois é, eu também. Outro dia falávamos de férias, carnaval e já vamos pular fogueira e dançar o São João. A velocidade da comunicação provoca esse tipo de coisa. Estamos sempre conectados, ligados, sabendo de tudo, e as folhas do calendário voam vertiginosamente.

E se pra ser feliz é preciso uma boa dose de relaxamento, a hora é esta. Divirta-se com a nossa 17ª edição da Revista de bordo Util. Dicas de saúde, roteiros fantásticos, arte, cultura, muita criatividade dos nossos colaboradores, a irreverência e o charme de Susana Vieira, e mais uma leva de gente bacana de cuja companhia você poderá desfrutar.

Daqui á pouco já é ano velho de novo. Ruim? Bom? Cada um sente de uma forma. Mas correndo ou pausadamente, precisa ser produtivo. O lance é não perder nada, aproveitar o que a vida tem de melhor. Exercitar o belprazer de ser feliz.

Entre, acomode-se, a Revista de bordo Util vai com você, sempre.


e t n e i d e p x e EDITORA-CHEFE Tereza Dalmacio terezadalmacio@utilcd.com.br REPÓRTER Debora Rolim debora@utilcd.com.br REVISORA Tatiana Lopes ESTAGIÁRIA DE PRODUÇÃO Camila Alves ESTAGIÁRIA DE DESIGN Riane Tovar DESIGN / DIRETORA DE ARTE Tati Piqué FOTOGRAFIA Juliana de Castro juliana.castro.foto@gmail.com COLABORADORES Ângela Montenegro Angeliki Cestari

Bianca Souza D´elia Edson Reis Eduardo Augusto Fernandes Domingues Elizabeth Godinho Gregory Gottheimer Hugo F. B. Leite Isabella Carneiro J. S. Penteado João Batista Prado Jorge C. B. Leite Júlio Paiva Leandro Lainetti Liliane Fagundes Nielsen Santos Pereira Patrick de Oliveira Sérgio Castro Valéria Monção Valfredo Neri Verônica Nicoletti UTIL COMUNICAÇÃO E DESIGN DIRETORIA Paulo Roberto Jr. ¦ Executivo pmesquita@utilcd.com.br

Rebeca Maia ¦ Administrativo rebeca@utilcd.com.br COMERCIAL Alessandro Aquino aquino@utilcd.com.br Alfredo Oliveira alfredo@utilcd.com.br Bruno Faria bruno@utilcd.com.br Renato Teixeira renato@utilcd.com.br REDAÇÃO & COMERCIAL Avenida Armando Lombardi, 800, Sala 238 Barra da Tijuca ¦ Rio de Janeiro ¦ RJ CEP: 22640-906 21 3471-6799 ¦ 7887-8284 Os textos veiculados são de total responsabilidade dos autores.

Ano II 17a EDIÇÃO MAIO 2011 Revista de bordo Util é uma publicação da UTIL EDITORA DE INFORMAÇÃO INSTITUCIONAL GRATUITA LTDA.ME


@

m o c o r t n enco contato@utilcd.com.br Diva... Pra mim, Nicette Bruno é a grande dama do teatro nacional. Fico feliz em poder conhecer um pouco mais sobre essa grande atriz. Obrigada Lana Moreira, Juiz de Fora Minha vida mudou Os artigos da Dra. Heloisa Rocha transformaram a minha vida. Sigo tudo que ela diz e ando com muito mais saúde. Vanice Oliveira, Rio de Janeiro Saúde Adorei o que li sobre a decisão de fazer terapia. O médico foi muito habilidoso e esclarecedor. Mauro Andrade, Rio de Janeiro

Cultura Conhecer o Rio antigo é um privilégio. Os artigos do Guilherme Pereira são excelentes. Parabéns. Leilane Fonseca, Santos É NO SAPATINHO Muito bom ver que o nosso samba também é responsabilidade social. Parabéns aos Embaixadores da Alegria pela iniciativa. Miranda Morena, Juiz de Fora Roseana Rodrigues, Rio de Janeiro Lembre-se, este espaço é seu. Não deixe de escrever pra gente. Envie uma foto. Conte sua história. Aguardamos a sua participação.


sumÁrio

17a edicao ,~

14 O SEU CABELO APONTA CAMINHOS Dra. Heloisa Rocha

18 GESTANTES Cuidados e precauções 26 ACUPUNTURA A busca pelo equilíbrio

32 VARIZES Como prevenir e cuidar 42 PERFIL Ricky Tavares e novo trabalho 46 GASTRONOMIA O sabor do outono

58 A UTIL

LEVA VOCÊ Festa junina no interior

70 FESTIVAL DE INVERNO EM OURO PRETO Embarque com a Util

80 TURISMO INTERNACIONAL Rota 66 Francesa

98 EDUCAÇÃO Educação dos nossos jovens 102 VIVIANE ROMANELLI A cozinha na TV

110 MEIO AMBIENTE Educar para transformar

12

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


42

18

32

70

80

110

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

13


SAÚDE E BELEZA Dra. Heloisa Rocha

o l e b a c O seu s o h n i m a c a t n o p a A

condição em que os cabelos se encontram pode refletir muito sobre o seu estado de saúde: cabelos brilhantes e fortes normalmente refletem uma boa saúde, ao passo que os cabelos secos e fracos podem sinalizar alguma patologia a ser pesquisada.

Dentre essas patologias, podemos citar: deficiências nutricionais, disfunções imunológicas, doenças glandulares, deficiências hormonais, estresse e deficiência de sono. Ter cabelos fortes envolve muito mais do


SAÚDE E BELEZA Dra. Heloisa Rocha que cuidados estéticos, pois eles são um reflexo do seu estilo de vida. A qualidade do cabelo também é afetada pelos nutrientes que consumimos. Se você tem um estilo de vida “corrido” e uma dieta inadequada (sem suplementos), você certamente terá deficiência de vários nutrientes importantes para a sua saúde. Um bom exemplo é a PROTEÍNA: cabelos saudáveis exigem que tenhamos à nossa disposição boas fontes proteicas, como os ácidos graxos essenciais e o mineral súlfur. A proteína aumenta a força capilar, fazendo com que os cabelos fiquem menos quebradiços, e os ácidos graxos essenciais ajudam a ficar mais sedosos e fortes. Boas fontes de ácidos graxos essenciais são as sementes, a sardinha, o abacate e o coco. OS SEGUINTES NUTRIENTES PODEM MELHORAR O ASPECTO DOS CABELOS: MSM (Metil sulfonil metano) – é uma forma orgânica do mineral súlfur, essencial para a formação do tecido conjuntivo, incluindo o colágeno e fibras de elastina, colaborando

para a saúde dos cabelos e unhas. O súlfur é encontrado em fontes vegetais. Vitamina C – importante para formação de colágeno. Os fumantes necessitam de reposições extras desta vitamina. Ácidos graxos ômega 3 e 6 – têm a capacidade de melhorar a saúde dos cabelos, pele e unhas, além de possuírem propriedades anti-inflamatórias. Vegetais – principalmente os crus, possuem uma imensa variedade de minerais, vitaminas, antioxidantes e fitonutrientes. Os sucos são uma boa opção, pois tendem a ficar mais concentrados, facilitando o seu consumo. Vitaminas essenciais: A, D, E e do complexo B (especialmente a biotina, ou vitamina H) – podem ser encontradas na maioria dos vegetais, cereais, carne vermelha, ovos, entre outros. Outros minerais essenciais: zinco (carnes, feijões, sementes e cereais), selênio (frutos do mar, cereais, fígado e vegetais), manganês (grãos e cereais), fósforo (derivados de leite e carne), cálcio (derivados de leite e vegetais) e ferro (encontrado na carne vermelha, peixes e vegetais).

Heloisa Rocha é cardiologista especializada em Medicina Ortomolecular heloisa_rocha@hotmail.com


Saúde e Beleza Radiologia

a i g o l o i d ra l a t i g i d a i g Ó l o t n odo Por Dr. Nielsen Santos Pereira

Dr. Nielsen Santos Pereira é dentista, especialista em Radiologia Odontológica pela FO-UFRJ nielsen@dentalcadi.com.br

A

radiologia odontológica no Brasil é uma das mais desenvolvidas do mundo, devido a um aspecto singular do mercado: as clínicas especializadas. Ao passo que nos mercados americano, europeu e asiático os dentistas possuem seus próprios equipamentos panorâmicos e até tomógrafos Cone Beam, no Brasil, devido ao elevado custo, encontramos esses equipamentos nas clínicas especializadas. Outro fator importante é o grande número de dentistas com pós-graduação nessa especialidade – mais de 4.000, segundo o CFO (Conselho Federal de Odontologia). Seguindo uma tendência mundial, a radiologia odontológica vem migrando rapidamente para o conceito filmless radiology – radiologia sem filme ou digital. Hoje em dia é possível fazer todos os exames radiográficos odontológicos direta ou indiretamente no computador, sejam os extra-orais (panorâmicas e cefalométricas), intra-orais (periapicais e bite-wings) e a Tomografia Computadorizada Cone Beam. A radiologia digital implantada de forma cor-

16

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

reta, utilizando o padrão DICOM (Digital Imaging and Communication in Medicine), produz uma série de vantagens. Para o dentista, ressaltamos: maior qualidade da imagem, melhor diagnóstico e planejamento, maior confiabilidade e segurança; para o paciente, destacamos: redução da dose de radiação em até 90%, mais rapidez e segurança. Salientamos, ainda, o aspecto “ecologicamente correto”, pois não há resíduos químicos (revelador, fixador e água contaminada) e desperdício de filmes com repetições. Outra grande vantagem é a agilidade no envio dos resultados: quase imediatamente após a realização e podendo ser feito através de e-mail, CD/DVD ou diretamente da internet, por download. Nesta questão, ainda temos que enfrentar um enorme paradigma: o “filme” propriamente dito. Muitos profissionais ainda apresentam uma grande resistência à tecnologia digital, tanto por desconhecimento quanto, em sua maior parte, por inexperiência. Porém, aceitando ou não, um fato é indiscutível e certo: mais cedo ou mais tarde, o filme radiográfico vai acabar...


Saúde e Beleza Coluna Dr. Mário

e d Ú a s À AtenÇÃo idas v Á r g s a d O

início do desenvolvimento humano acontece com a fertilização; porém, até que o óvulo fertilizado se transforme em um ser humano multicelular, verifica-se uma sucessão de eventos marcantes da embriogênese, caracterizados por divisão celular, crescimento e diferenciação.

Dr. Mário de Barros Filho é ginecologista obstetra e diretor da Clínica Hysteron – Medicina da Mulher, no RJ contato@hysteron.com.br

Algumas fases são fundamentais: > O embrioblasto (que dará origem ao embrião). > A cavidade blastocística e o trofoblasto (do grego, trophe – nutrição), que é a camada celular externa que dá origem a uma parte da placenta. Esse trofoblasto é o primeiro tecido que se identifica nessa etapa inicial da formação do embrião. Os tumores originados dele recebem a denominação de Neoplasias Trofoblásticas Gestacionais (NTG) A NTG, também denominada de Corioma, Trofoblastoma ou Doença Trofoblástica Gestacional, pode se apresentar das seguintes formas: > mola hidatiforme > mola invasora > coriocarcinoma > tumor do sítio de implantação A forma mais comum é a mola hidatiforme. Tratase de uma gravidez, só que com desenvolvimen-

18

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

to considerado anormal, por apresentar um crescimento exagerado da placenta determinando a formação de inúmeras vesículas. Ao realizar o teste de gravidez no exame de sangue, avaliase a dosagem da fração β do hCG; nestes casos, os níveis de hCG no sangue da mulher com mola estarão, geralmente, muito acima do valor tido como normal. Pode aparecer em toda faixa etária da reprodução feminina. É uma patologia da mulher, que começa na reprodução, portanto, com absoluta participação do parceiro sexual. Apesar do antigo conhecimento pela doença e pelo muito que se saiba sobre sua fisiopatologia, evolução e tratamento, sua causa ainda permanece incógnita. Muitos fatores têm sido considerados; entretanto, admite-se que um conjunto de modificações particulares seja necessário para o desenvolvimento da doença, incluindo fatores nutricionais, imunológicos, raciais e citogenéticos. A frequência da mola varia de país para país, entre 1/200 e 1/1.400 gestações, apresentando potencial de malignidade e imprevisibilidade evolutiva. É predominante em países da África, América Latina e Ásia – neste último continente, por exemplo, temos as Filipinas, país onde a incidência de mola é de 1 caso para cada 80 gestações. Na Europa e nos Estados Unidos, é muito menos frequente. No Brasil,


Saúde e Beleza Coluna Dr. Mário estima-se ocorrer 1 mola em cada 200 gestações. O diagnóstico se baseia principalmente na dosagem de hCG, que além de fundamental para comprovar o diagnóstico, também direciona o acompanhamento da doença. Ainda se levam em consideração outros sinais e sintomas: > Enjoos e vômitos incontroláveis, levando a paciente ao emagrecimento. > Útero mais amolecido do que na gestação normal. > Tamanho é maior que o esperado para a idade da gravidez. > Desconforto abdominal por conta do aumento do volume dos ovários – que podem apresentar-se com cistos. > Elevação precoce da pressão arterial. > Sangramento vaginal indolor e geralmente com saída de pedaços de mola (vesículas). A mola hidatiforme representa 80% dos casos e quase sempre evolui com cura espontaneamente após ser retirada do útero. As outras formas respondem por 20% e tendem a crescer novamente, podendo penetrar nas paredes do próprio útero e até mesmo atingir outros órgãos como pulmões, cérebro, fígado etc. Portanto, após a


Saúde e Beleza Coluna Dr. Mário retirada da mola, é necessário submeter-se a rigoroso acompanhamento para saber se ela tende à cura ou não (seguimento pós-molar). Como medida de prevenção, todo e qualquer material obtido do corpo da mulher, que resulte de abortos (seja espontâneo ou provocado), deve obrigatoriamente submetido a biópsia. O tratamento depende do tipo em que a NTG se apresenta. Inicialmente, preconiza-se o esvaziamento uterino, o mais rápido possível, de preferência em um centro especializado. Após o esvaziamento, os títulos de hCG caem progressivamente, de forma mais demorada do que após gestação normal; devem “negativar” ao fim de oito até 12 semanas. A estabilização ou a elevação dos teores de hCG, verificada após eliminação da mola, sugere invasão e, às vezes, malignidade, exigindo tratamento quimioterápico. Não se recomenda à mulher que teve mola engravidar durante o acompanhamento. Admite-se gravidez 1 ano após o primeiro resultado negativo do hCG, independente de ser mola complicada ou não. Fica o recomendação para todas as mulheres da realização de acompanhamento pré-natal o mais precocemente possível, como forma de preservação da saúde gestacional.


COLUNA Hospital e Maternidade Monte Sinai

a Ç n a r u g e s e z e d i p Ra C V A o d o t n e m i d n no ate M

inutos fazem toda a diferença para minimizar os danos de um acidente vascular cerebral (AVC). Aos primeiros sintomas, o atendimento emergencial pode impedir sequelas, que vão da perda da fala à morte. O período entre o início dos sintomas e o início do tratamento não deve exceder três horas para que o prognóstico seja o melhor possível. O AVC é silencioso, não causa dor. É importante reconhecer os sinais e iniciar rapidamente o tratamento. Fala arrastada, dificuldade de articular frases, braços dormentes e sensação de fraqueza em partes do corpo são alguns sintomas. Para casos com essa complexidade, o Hospital Monte Sinai implantou uma Unidade de Terapia Neurointensiva, pioneira na região. Voltada ao atendimento de casos de AVC, hemorragias cerebrais, traumas cranianos e doenças neurológicas graves, a unidade possui equipe com treinamento especializado em neurointensivismo para oferecer assistência de qualidade e com monitorização (sistema que controla sinais vitais) mais focada nos sinais neurológicos. Um centro altamente especializado, como o do Monte Sinai, amplia a segurança do paciente, com mais qualidade no tratamento e menor rodízio de profissionais na assistência, tanto de médicos como de enfermeiros. A adoção de protocolos específicos, cuidados especializados dos traumas cranianos, protocolos de Ataque Cerebral, além de suporte de urgência para politraumatizados na chegada do paciente ao prontoatendimento são fundamentais. A estrutura do hospital conta ainda com centro cirúrgico 100% equipado para neurocirurgia de alta complexi-

dade, UTI com uma das mais modernas estruturas e Serviço de Hemodinâmica diferenciado na região. Para intervenções endovasculares, disponibiliza um dos aparelhos de Hemodinâmica mais avançados para a neurocirurgia intervencionista, com alta resolução de imagem e equipe especializada, além de sala equipada como um centro cirúrgico, que em caso de intercorrências permite tratar aneurismas cerebrais e doenças das carótidas com cateteres sem a necessidade das cirurgias convencionais. Hipertensão, tabagismo, colesterol alto e diabetes, associados ou não, são responsáveis por 88% dos casos da doença. Estresse, vida sedentária e má alimentação somam-se aos fatores de risco que levam ao AVC. As patologias são divididas em dois tipos: o isquêmico, causado pela obstrução por coágulos das artérias que irrigam o cérebro, e o AVC hemorrágico, quando há rompimento da artéria e leva a sangramento cerebral. O AVC é a segunda causa de morte entre as doenças cardiovasculares isquêmicas e é a primeira causa de incapacidade séria, no mundo. Ele não escolhe idade, etnia, sexo ou país, mas envelhecimento, inatividade, fumo e alimentação rica em gordura contribuem para o crescimento do problema. Para ter qualidade de vida após um AVC, além de socorro rápido, é fundamental a segurança do tratamento ao paciente.

A doenca , é ~ silenciosa. Nao escolhe idade, sexo ou lugar.

Hospital e Maternidade Monte Sinai Rua Vicente Beghelli 315 Dom Bosco – Juiz de Fora/MG (32) 2104-4000 / 2104-4455 / 3239-4455 www.hospitalmontesinai.com.br

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

21


Saúde e Beleza Timidez

L A I C O S A I FOB Por João Batista Prado

P

rimeiramente, é importante deixar claro que a timidez não é um transtorno mental e sim um padrão de comportamento caracterizado pela inibição em certas situações, podendo inclusive vir acompanhado de alguns desconfortos fisiológicos, como aceleração

dos batimentos cardíacos, respiração, sudorese e, situação muito comum, o rubor da face. Em outras palavras, timidez é o que se passa dentro da pessoa. Embora esta seja uma área complexa, como são todos os processos psicológicos, alguns pontos se destacam.


Saúde e Beleza Timidez > Reconhecimento da dificuldade em interagir com as pessoas ou em situações sociais. > Anseio de mudar, ou seja, o anseio de liberdade. > Presença de desacordos internos. Ao lado do anseio, existem barreiras que impedem a livre expressão de pensamentos, sentimentos, emoções. Dependendo do peso relativo do anseio e das barreiras, a dificuldade é maior ou menor, restrita a certas situações ou extensiva a muitas. > A dificuldade não gera grande sofrimento e tampouco compromete de forma significativa a realização pessoal. De qualquer forma, seja pela visão do senso comum, seja pela visão do processo interno da pessoa, a timidez não compromete de forma significativa a realização pessoal, mas exprime um empobrecimento na qualidade de vida. A timidez é mais comum na adolescência, principalmente no início. Por volta dos vinte anos, a maioria das pessoas já superou essa dificuldade ou a reduziu substancialmente. Ao que parece, não existe correlação entre timidez na infância e na adolescência. A criança pode apresentar timidez leve, e na adolescência o quadro pode mostrar-se se-

vero. Por outro lado, os portadores de fobia social em geral apresentam uma história de timidez na infância. O tratamento da timidez é feito principalmente por abordagem psicológica, sendo que as psicoterapias se aplicam a qualquer transtorno da ansiedade, como é o caso da área da timidez e das fobias. Uma terapia bem-sucedida é aquela que atualiza o “eu”, em que inicialmente o cliente faz muitas referências negativas em relação a si mesmo. Porém, com o prosseguimento das sessões, isso vai mudando devido às condições propícias que o terapeuta vai criando para que haja uma evolução no “como lidar com as situações constrangedoras”. Enfim, em uma análise real, podemos falar que a timidez nos torna pessoas muito inibidas para enfrentar algumas situações, e que o fato de não conseguirmos nossos objetivos por causa disso pode nos conduzir a sofrer depressões. Mas isso tem cura, basta procurar profissionais preparados para ajudar no conhecimento dos motivos que nos levam a ser assim.

João Batista Prado é terapeuta


SaĂşde e Beleza Pele

r o h l e m O para sua pele


Saúde e Beleza Pele Por Liliane Fagundes S. Vieira

C

om a evolução da medicina, contamos hoje com uma gama enorme de procedimentos para auxiliar nos tratamentos da pele do rosto e do corpo. O tratamento mais utilizado é o peeling, que pode ser químico ou mecânico. O peeling químico consiste no uso de uma solução (ou mais de uma) aplicada na pele para remover as células mortas. A pele fica avermelhada por aproximadamente 4 dias e então começa a descamar. Ocorre, então, a troca da pele, em diferentes graus – superficial, médio ou profundo –, dependendo da profundidade e do produto aplicado. Isso é estabelecido pelo médico, conforme o tipo de pele e as expectativas do paciente. As soluções químicas mais usadas são: ácido glicólico, ácido tricloroacético (TCA), ácido mandélico ou acido retinoico. A escolha dessas soluções é decidida após avaliação médica. Os peelings mecânicos são os de cristal e o de diamante, que promovem um lixamento suave da superfície cutânea. O peeling de cristal é realizado através da

pulverização de microcristais contra a superfície da pele. Já o peeling de diamante promove uma microdermoabrasão através do deslizamento de uma ponteira de diamante sobre a pele. Os peelings são indicados nos casos de: > Rejuvenescimento da pele (aumentando a elasticidade da pele e suavizando rugas). > Manchas escuras na pele (excesso de sol, melasma e cloasma). > Acne e as cicatrizes decorrentes. > Estrias (uniformizando e estimulando o colágeno e melhorando a aparência das estrias). E necessário lembrar que, em qualquer um dos procedimentos escolhidos, o uso do bloqueador solar é indispensável. As saliências, depressões e rugas mais profundas não respondem ao peeling e podem necessitar de outros procedimentos cosméticos como laser, preenchimentos ou até mesmo cirurgias. Um dermatologista pode ajudar a determinar o tratamento adequado para cada paciente.

Liliane Fagundes S. Vieira é médica dermatologista liliane.fagundes@yahoo. com.br


Saúde e Beleza Acupuntura

a , a r u t n u Acup o i r b Í l i u q e o l e p a c s bu


A

acupuntura faz parte da Tradicional Medicina Chinesa e é difundida em todo o mundo. Segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde –, a acupuntura é um método complementar de tratamento para diversas enfermidades. No Brasil, é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina como especialidade médica e utilizada por muitos médicos de diversas áreas. A prática foca padrões de desarmonia entre os órgãos do indivíduo e não um “nome” de doença, que seria aplicado a todos indivíduos com sintomas semelhantes. A visão ocidental e a oriental são bem distintas, segundo o médico Theodor Przepiorka. Vamos conhecer um pouco mais sobre o tema com esse profissional, que é membro do Colégio Médico de Acupuntura, com título de especialista (CMA-TEAc), pelo China Beijing Internacional Training Center (CBIATC), tem consultório na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, e é profundo conhecedor na natureza humana. Util: Dr. Theodor, explique o que é acupuntura. Onde pode ser aplicada e qual a formação ideal para o profissional que a pratica? Dr. Theodor Przepiorka: Da acupuntura podemos dizer que é um saber tradicional muito bem compilado pelos chineses. Essa arte de cura, milenar, se baseia na estimulação de pontos específicos distribuídos na pele, chamados “pontos de acupuntura”. A energia seguindo trajetos “virtual e holográfico” determina a formação dos “canais de acupuntura”. Eles abrigam os “pontos”, e, ao se ramificarem, abastecem de circulação todo o organismo, recebendo o nome do órgão por onde os “canais” passam. Outro fundamento refere-se aos cinco elementos, ou cinco movimentos: fogo, terra, metal, água e madeira. De fundamental importância é o conceito de energia, pois, quando estimulada adequadamente, nos pontos de acupuntura, enigmaticamente, atua nos “canais” desbloqueando e/ou desviando o excesso de energia para os “canais” em estado de insuficiência de energia, produzindo assim o equilíbrio, sinônimo de saúde. Sua aplicação se estende a animais e vegetais. No caso dos humanos, a formação deve ser a mais ampla possível para habilitação dos formandos, para que possam atuar e trafegar tanto nos conhecimentos materiais e científicos, como nos abstratos e energéticos. Util: Como o corpo responde às aplicações das agulhas? Dr. Theodor Przepiorka: A inserção das agulhas é indolor, e o corpo, equilibrando-


Saúde e Beleza Acupuntura se, responde com uma leve sonolência e um profundo sentimento de calma. Util: A acupuntura cura? Dr. Theodor Przepiorka: O corpo, após a concepção, é autoengendrado. Se desenvolve, cresce e reproduz-se, em virtude da mistura do agregado material e da “força” que, atravessando o universo, direciona e organiza todos os seres. A acupuntura é um artifício capaz de retringir, dispersar e até mesmo eliminar inflamações e infecções de pequena monta. Simultaneamente, elimina dores e aumenta a capacidade imunológica abrindo caminho para cura, sem efeitos colaterais. Util: Em que tratamento o resultado é mais visível? Dr. Theodor Przepiorka: Dos mais conhecidos, está o tratamento das dores e contraturas musculares. Geralmente confundidas e chamadas de “dores de coluna”. Além de doenças articulares, tendinites, estresse, depressão e de doenças funcionais, entre outras. Moxabustão, técnica de aquecimento dos pontos de acupuntura.

Util: Ainda há uma descrença na classe médica com relação à eficácia do tratamento com acupuntura? Dr. Theodor Przepiorka: Há somente um ou outro caso isolado de profissionais que ignoram o reconhecimento da Organização Mundial de Saúde, dos Conselhos Federal e Regional de Medicina e da existência do Colégio Médico de Acupuntura (que reúne várias entidades dessa especialidade médica em âmbito nacional). Util: Para encerrar, a acupuntura é uma especialidade respeitada no Brasil? Dr. Theodor Przepiorka: A acupuntura brasileira vem sendo alvo da admiração e do respeito em todos os países onde ela é praticada. E aqui no Brasil não é diferente. Avalio pelo grande número de pacientes recebidos através da indicação de colegas, de outras especialidades, interessados no desenvolvimento da saúde e do bem-estar da nossa população. theodor.acupuntura@hotmail.com


SAÚDE E BELEZA Sistema Respiratório

o d s a Ç n e As do o n r e v n i outono– Por Jorge C. B. Leite e Hugo F. B. Leite

Jorge C. B. Leite é professor adjunto regente da disciplina de Otorrinolaringologia da UNIRIO. Hugo F. B. Leite é mestrando em Neurociências do Programa de PósGraduação stricto sensu da UNIRIO. Ambos são médicos do trabalho e otorrinolaringologistas.

30

O

outono brasileiro, particularmente no Rio de Janeiro, alterna períodos de calor e frio intensos. Essas mudanças bruscas de temperatura afetam o sistema imunológico de várias pessoas, deixando-as mais vulneráveis à ação de vírus e bactérias no sistema respiratório. Surgem os espirros, coriza, obstrução nasal, dor de garganta e febre. O agente causador dessas queixas, na maioria dos casos, é um vírus, sendo esses sintomas e sinais autolimitados, com duração média de até 10 dias. Melhoram com analgésicos e antitérmicos comuns. Porém, complicações podem surgir. Alguns tipos de bactérias se aproveitam dessa baixa imunidade transitória que acomete algumas pessoas e podem, no caso de obstruções nasais prolongadas, desencadear quadros de otites médias agudas e sinusites. No trato respiratório mais baixo, os brônquios e pulmões podem se inflamar, causando episódios de bronquites e até pneumonias. Os idosos e as crianças mais novinhas são os que mais sofrem, necessitando de atenção médica especial. Os ambientes fechados acabam sendo os mais frequentados nos períodos mais frios. Isso

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

faz com que vírus e bactérias encontrem as condições ideais para proliferar e se transmitir de pessoa para pessoa. É nesses locais que aumentam as possibilidades do desencadeamento de surtos de doenças infectocontagiosas, como a meningite. Por isso, mesmo quando o tempo estiver mais frio, prefira, na medida do possível, estar ao ar livre. Evite ambientes fechados e lotados de pessoas. Em caso de febre alta persistente (maior que 38 ºC), tosse, dor de cabeça persistente, vômitos, dor de ouvido ou de garganta, manchas no corpo, procure o quanto antes um médico de sua confiança, para que o tratamento adequado ao caso seja estabelecido, evitando a automedicação e, com isso, o mascaramento de sintomas mais graves. Antibióticos, quando bem indicados, prescritos pelo seu médico e tomados corretamente, são eficazes e promovem uma recuperação breve, minimizando sofrimentos e complicações. Não se descuide. Aja sempre com bom senso e inteligência, preservando a sua saúde e de sua família e, em caso de dúvida, procure seu médico.


SaĂşde e Beleza Varizes

m É l a o t i u m : s e z i r Va o c i t É t s e o d a d i u c do


Saúde e Beleza Varizes Por Valfredo Neri

S

abe-se que o corpo humano possui basicamente três sistemas circulatórios: circulação arterial, circulação venosa e circulação linfática. Aqui trataremos da circulação venosa, que é a base das varizes. Homens e mulheres sofrem da doença venosa, principalmente as mulheres, em virtude dos hormônios femininos. Nas mulheres, o aparecimento das varizes se dá na puberdade, quando a carga hormonal transforma a menina em moça, ou seja, a partir da ocorrência da 1ª menstruação. Outros fatores aumentam a probabilidade do aparecimento de varizes, entre eles: incidência familiar, carregar peso, inclusive o corporal, anticoncepcional, gravidez, ficar muito tempo em pé ou sentada, em filas ou reuniões e reposição hormonal. A insuficiência venosa crônica apresenta como sintomas: sensação de peso, cansaço e coceira nas pernas. O aparecimento de microvarizes (pequenas manchas vermelhas) e/ou veias irregulares (tortuosas), que se tor-

nam mais calibrosas com o passar dos anos ou após a 1ª ou 2ª gestação, completa o quadro de doença venosa. Esteticamente, essa desordem vascular é extremamente desagradável para as mulheres. O tratamento pode ser cirúrgico, através da retirada das veias insuficientes e/ou por escleroterapia, quando as varizes não são tão calibrosas (grossas). Atualmente, existem três métodos para o tratamento por escleroterapia: o tradicional (injeção do líquido esclerosante); a espuma densa, que pode ser usada em varizes de médio calibre; e o laser. Como tratamento para a melhora da dor e cansaço, existem os flebotônicos, as meias elásticas e o repouso com elevação dos membros inferiores. O tratamento esclerosante deve ser realizado exclusivamente por médicos experientes, para que não cause efeitos colaterais, como manchas escuras ou pequenas feridas.

Valfredo Neri é médico angiologista.


Saúde e beleza Gordura Boa

: a r u d r Go ? a h n i c o vilà ou m

T

ida como uma das vilãs da alimentação saudável, a gordura está presente em alguns alimentos. Mas segundo a nutricionista Marcella Amar, nem toda gordura é prejudicial. As sementes oleaginosas e os óleos vegetais, por exemplo, possuem gorduras boas para o organismo – mono e poli-insaturadas –, que auxiliam na redução do colesterol, atuam como antioxidantes e anti-inflamatórios e ainda possuem vitaminas e minerais, como vitamina E, selênio, zinco e magnésio. Hoje em dia, há um diversidade de óleos vegetais, que podem ser extraídos da castanha-do-pará ou da castanha do

34

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


caju, das sementes de abóbora, canola, girassol ou linhaça, e de grãos de soja ou milho. De acordo com a nutricionista, os mais indicados para uma alimentação balanceada são de girassol e amêndoas. O ideal é utilizar esses óleos para temperar salada. Outra dica interessante é passar o azeite no pão, no café da manhã: 1 fatia de pão integral + azeite + queijo minas. No entanto, não se recomenda usar esses óleos em frituras. Se você já estava achando que batata frita tem vitaminas e minerais, preste atenção: a nutricionista explica que submetido a alta temperatura, o óleo


Saúde e beleza Gordura Boa vira gordura saturada, ruim para a saúde, já que aumenta o nível do colesterol LDL no organismo. Também nem pense em embeber o pão em azeite e se entupir de castanhas e amendoins, porque são alimentos altamente calóricos. Devem ser consumidos com moderação, para não resultar em obesidade. O consumo médio recomendado, de acordo com Marcella, seria de 1 a 2 colheres de sopa de azeite e 6 castanhasdo-pará, por dia. Em recente pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde, revelou-se que o brasileiro está engordando. O estudo apontou que quase metade da população (48,1%) está acima do peso e que 15% são obesos. A mudança na alimentação foi a principal causa para esse crescimento – por um lado, houve uma redução no consumo de feijão e de frutas e hortaliças; por outro lado, aumentou a ingestão de carnes com gordura e alimentos ricos em gorduras saturadas. Segundo a pesquisa, apenas 18,2% dos brasileiros adultos consomem as cinco porções diárias, ou 400 gramas, de frutas e hortaliças, recomendadas pela Organização Mundial de Saúde – OMS.


Saúde e Beleza Halitose

a r a p r e O que faz hÁlito m o b m u r te Por J.S.Penteado

O

mau hálito é sério problema medico-social que vem de longa data. Estima-se que nos EUA 90% da população tenham halitose esporadicamente, e 40-50% tenham a forma crônica do mesmo problema. O grande obstáculo na sua detecção é a total incapacidade dos portadores em identificá-lo, por deficiência do sistema olfativo e por dependerem da informação daqueles com quem convivem. Por isso passou a ser um tabu, um verdadeiro estigma social. Os familiares e amigos se afastam ou se omitem quando notam a presença do cheiro. Aproximadamente um terço dos pacientes acha que o mau hálito é proveniente do estômago; 16%, de indigestão; 13%, dentes; 9%, doença dos seios da face; e 23% não sabem de onde vem o mau cheiro. Sabe-se que a principal fonte de halitose é a boca, em 95% dos casos. Estamos atravessando um grande progresso na halitose, e isso se deve ao fato de essa afecção ser considerada como doença e o seu controle não ficar exclusivamente no domínio da odontologia. O estudo desse distúrbio tem sido objeto de vários congressos. Podemos, de uma maneira prática, dividir o mau hálito em dois grandes grupos: enxofre dependente e enxofre não dependente. A primeira etapa do suspeito ou portador de

38

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


Saúde e Beleza Halitose mau hálito será procurar uma clínica especializada, que, com aparelhagem adequada, poderá separar esses dois grupos. Isso é feito utilizando principalmente o Halimiter Profissional (detector de enxofre), com ou sem estímulo, e uma câmera Acu-Cam para fotografar a boca, em especial a língua. Após essa etapa, podem surgir três subgrupos: 1 – enxofre positivo (bactéria H. pylori – anaerobiose bucal); 2 – enxofre negativo – língua patológica (monilíase lingual – causas gerais); 3 – misto, que é associação dos dois – dupla causa. Sabe-se que a facilitação da contaminação da boca vai depender de vários fatores, e os principais são: higiene deficiente; saburra lingual patológica e saliva incompetente. Fica, então, muito fácil de entender: se mantivermos uma higiene permanente e eficiente da boca, utilizando os modernos enxaguatórios bucais, raspadores de língua e estimulantes salivares, os agentes patógenos responsáveis pela halitose não conseguem encontrar ambiente para se instalar.

Professor J. S. Penteado Especialidade: gastroenterologia Rio Gastro Clínica


Saúde e Beleza Atividade Física

m e b r a t s e Bom Por Bianca Souza D’Elia

Bianca Souza D´Elia é professora de musculação e coordenadora da Praia Fitness.

H

oje vemos na atividade física uma busca do bem-estar, do estar bem, do estar de bem. De bem com a sua saúde, com o seu corpo, de bem com você e com um estilo de vida mais saudável! Atualmente, a atividade física é vista como uma promoção da qualidade de vida e um investimento na saúde. Por isso, as academias modernas são ambientes mais agradáveis de se frequentar, sem falar do maior benefício do exercício físico bem orientado por uma equipe qualificada de educadores físicos. Dentro do novo ambiente de uma academia, procura-se trabalhar sempre que possível com a vista externa: janelas grandes, paredes de vidro, projetando o aluno para o exterior da academia e aumentando seu contato visual com a natureza. A promoção de eventos e atividades outdoor também contribui para esse sentimento de liberdade. As aulas coletivas (lutas, danças, ginástica localizada) oferecidas hoje em uma academia trabalham a socialização entre os alunos, e deles com os professores. E essas aulas estão cada vez mais diversificadas: dança do ventre, ioga, boxe, grupos de corrida etc. Todas são trabalhadas com algum diferencial que lembre mais o cotidiano dos alunos, como organização de eventos nas aulas, diferentes ritmos musicais, aulas ao ar livre. Enfim, tudo para motivar o aluno a manter uma maior regularidade na atividade física e assim conquistar seus objetivos. Este é o foco da boas academias: orientar seus alunos, de acordo com seus objetivos e individualidades, no melhor caminho para conquistar uma vida com qualidade e bem-estar!


Perfil Ricky Tavares

M

arcilio Henrique Tavares Gonçalves nasceu em Brasília, em 1991, e é conhecido por você como Ricky Tavares. Ator e modelo, já transitou por duas grandes emissoras, a Globo e a Record. No momento, vive um menino de rua na novela Vidas em Jogo, que acaba de estrear na Record. Vamos conhecer um pouco mais do seu trabalho.

o , a n e c Em a u r e d o menin

Revista Util: Ricky, descreva o seu personagem em Vidas em Jogo. Ricky Tavares: Wellington é um menino de rua, tem uma irmã chamada Grace (Giovana Echeverria). Os dois são adotados por Carlos (André di Mauro), e então vão morar em um prédio abandonado no centro da cidade. Ele é um menino carismático, tenta sempre proteger a irmã. Wellington tem uma vontade enorme de se tornar jogador de futebol, e às vezes joga pelada no time Cariocas, que é comandado pelo Belmiro (personagem do Ricardo Petraglia). Revista Util: Como foi a seleção para a nove-


Perfil Ricky Tavares la? Foi teste ou convite? Como aconteceu? Ricky Tavares: Fiz um teste para a novela, e depois de alguns dias me ligaram convidando para o personagem. Fiquei muito feliz de estar voltando para a Record. Revista Util: Esse personagem terá veia cômica ou um drama acentuado? Ricky Tavares: Não é um personagem cômico, agora é totalmente diferente. É um personagem voltado para o drama. Será uma experiência nova, e eu estou super ansioso para ver o resultado. Revista Util: O que ele tem de parecido e diferente dos demais papéis que você já interpretou? Ricky Tavares: Ele tem uma coisa parecida com o “Pit”, personagem que interpretei em “Promessas de Amor”. O Wellington é um pouco revoltado, ele tem vontade de ser rico e é revoltado por ter nascido pobre. E não tem nada parecido com o Rodrigo, de Malhação. Revista Util: Você tem a preocupação de que ele fique caricato?

Ricky Tavares: Não tenho essa preocupação, não. Sou muito crítico, chato comigo mesmo (risos), mas acho que acaba sendo boa essa crítica pessoal. Assim, tomo o dobro de cuidado e foco em fazer o melhor sempre, sem correr o risco de deixar o personagem caricato. Revista Util: Quais foram as principais mudanças que você precisou fazer para viver esse papel? Como foram? Ricky Tavares: Aumentei a série na academia , o meu personal Rodrigo Hauila fez uma série que exige muito mais força. Também faço uma alimentação balanceada, para um resultado mais rápido. Revista Util: Como você acha que será a reação do público para esse papel? Ricky Tavares: Meu personagem vai abordar um tema que, a cada dia que passa, está se tornando bastante comum na adolescência: vamos mostrar a dificuldade de vencer e ser alguém na vida, nos dias de hoje.


Gastronomia Alimentação Saudável

o n r e v n i o Sabores d Por Isabella Carneiro

Isabella Carneiro é nutricionista e atua na empresa Hortigil Hortifruti S.A

46

C

om a chegada do frio e a alimentação do inverno, a cozinha ganha novos atrativos para a maioria das pessoas e para a culinária, enriquecida com sopas, feijoadas, massas, fondues, chás, chocolates quentes e muitos outros pratos ideais para essa época de frio. O inverno é uma estação inspiradora, principalmente no Brasil, pois na maioria das nossas regiões é uma estação muito curta. Justamente por isso, cabe celebrá-la com pratos e bebidas cheios de sabor e capazes de proporcionar reuniões calorosas ou momentos românticos a dois. Aproveite essa estação para reunir os amigos, a família e fazer dias e noites cheios de gostosuras. Sem falar nos pratos típicos das festas juninas, que fazem parte também dessa época deliciosa! Porém, o segredo está em tentar organizar uma dieta balanceada, sem abrir mãos dos deliciosos pratos típicos da alimentação no inverno, como caldos e sopas de legumes, grãos e hortaliças. Apesar da preferência por pratos quentes, mesmo no inverno não devemos deixar de comer saladas e frutas, pois elas são fontes ricas em fibras, minerais e vitaminas que não podem ser abandonadas, especialmente por serem importantes agentes para manter o bom funcionamento intestinal e auxiliar na

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

imunidade do nosso organismo nessa época. Diversifique bastante os sabores do inverno sem medo! Edições limitadas de sorvetes, mates, chás, entre outros alimentos, também fazem sucesso! A seguir, algumas dicas práticas para tornar os sabores do inverno menos calóricos e muito deliciosos: > As sopas devem ser preparadas com legumes, evitando a adição de creme de leite ou massas, podendo ser acrescentadas fibras como farelo de trigo ou de aveia. > O chocolate quente pode ser substituído por chá com adoçante. Ou então, dê preferência ao leite desnatado e achocolatado light no preparo. > Os queijos amarelos devem trocados pelos brancos ou light. > No caso de não resistir ao fondue, dê preferência aos de queijo, preparados com leite desnatado e queijos magros. > Quando for comer massas, prefira os molhos magros, como o de tomate, por exemplo. Não se esqueça de cuidar da alimentação durante o inverno e não exagerar no consumo dos alimentos para compensar o apetite aumentado. Uma boa seleção de alimentos pode suprir as necessidades aumentadas de calorias sem levar a um aumento do peso corporal.


Gastronomia Alimentação Saudável

RECEITA DE SOPA CREMOSA DE ALHO-PORÓ COM QUEIJO COTTAGE INGREDIENTES: > 2 alhos-porós > sal a gosto > 1 xícara de chá de leite desnatado > 1 xícara de chá de caldo de legumes sem gordura > 1 xícara de chá de queijo cottage > 2 colheres de azeite de oliva > 2 dentes de alho amassados > 1 cebola média ralada MODO DE PREPARO: Higienize o alho-poró e pique os talos em rodelas finas. Leve ao fogo, em uma panela, a cebola, o alho,

o alho-poró e o azeite. Refogue até o alho-poró ficar macio. Em seguida, retire do fogo. Reserve um pouco do alho-poró para decorar e transfira o restante do refogado para o liquidificador. Adicione o queijo cottage, o caldo de legumes e o leite desnatado e bata até formar um creme uniforme. Despeje o creme em uma panela e leve ao fogo baixo, mexendo de vez em quando até encorpar. Por último, acerte o sal e sirva. Decore os pratos com o alho poró reservado no início da receita. Bom apetite!


Gastronomia Sobremesa

Gosto de festa

O

utono, clima mais fresco, apetite maior... e nada como uma deliciosa sobremesa. O chef Michele del Monaco, do Restaurante

Duo, nos brinda com uma receita exclusiva. Fácil de fazer, e de dar água na boca.

RECEITA DE Mil-folhas de morangos frescos e chantilly Chef Michele del Monaco, do restaurante Duo Rendimento: 1 porção Ingredientes: > 50g de massa folhada > 1g de açúcar de confeiteiro > 30g de creme pâtissier (receita abaixo) > 20g de chantilly fresco > 30g de morangos cortados em pedaços Para o creme pâtissier: > 500ml de leite > 175g de açúcar > 10g de maisena peneirada > 50g de farinha de trigo peneirada > ½ fava de baunilha > 5 gemas Ferva o leite com a baunilha e a metade do açúcar. Em uma vasilha, misture as gemas com a outra metade do açúcar, a farinha e a maisena

48

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

peneiradas. Assim que o leite ferver, peneire sobre a gema e misture. Devolva a mistura para a panela e volte ao fogo para cozinhar até dar o ponto. Use fogo baixo para não grudar no fundo. Espere esfriar e leve à geladeira. Modo de preparo: Corte a massa folhada em forma de triângulos, salpique açúcar e leve ao forno por 12 minutos, aproximadamente. Misture o chantilly fresco com o creme pâtissier. Disponha no prato metade dessa mistura. Por cima, coloque os morangos e cubra com a metade restante da mistura de cremes. “Encaixe” os triângulos de massa folhada e sirva. www.duorestaurante.com.br


Especial Susana Vieira

a r i e i V a n Susa ~

O show nao pode parar

50

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


Especial Susana Vieira

E

la é estrela de primeira grandeza. Não passa despercebida em lugar algum. Emana energia forte, vibrante, traduzida em talento e uma vida regada com muito amor. Susana Vieira é patrimônio da dramaturgia nacional. Da Candinha de Pigmaleão 70 à Lara com Z, que está no ar desde abril, são dezenas de papéis memoráveis, que fazem parte do cotidiano do brasileiro. Sônia Maria Vieira Gonçalves: atriz, mulher, mãe, avó, 68 anos de idade, 50 de carreira, uma estrada marcada por grandes amores, alegrias e construções. Vamos conhecer um pouco mais dessa figura carismática, polêmica e apaixonada pela vida. Revista Util: Susana, 50 anos de carreira, 40 de Globo, uma jornada de muito sucesso e conquista. Muito a agradecer? Susana Vieira: Só tenho a agradecer. Deus foi muito generoso comigo. Me deu uma base familiar maravilhosa que me ajudou a ser quem eu sou: uma pessoa de um caráter indiscutível. Sempre com muita garra para o trabalho, mas nunca passando por cima de ninguém. E agradeço também à TV Globo,

por acreditar em mim e no meu profissionalismo nestes 40 anos de casa. Revista Util: Fale do início da carreira, como a arte entrou em sua vida? Susana Vieira: Minha mãe era pianista, meu pai sempre foi muito culto. Gostava de ler muito, e o amor pela arte sempre foi cultivado dentro de mim desde pequena. Depois fiz aulas de balé no Teatro Municipal e me formei bailarina. Mais pra frente, estava na TV Tupi, dançando as coreografias das músicas. Revista Util: Qual papel mais marcou ao longo do seu trabalho? Susana Vieira: Todos foram marcantes. Não sei escolher um. Mas não posso negar que Maria do Carmo foi o personagem que abriu o leque da faixa etária dos meus fãs. Conquistei um público que eu jamais pensei que seria capaz: minhas amadas crianças! Revista Util: O que dá mais prazer: ser vilã ou heroína da história? Susana Vieira: O que me mandarem fazer. Gosto de ser dirigida. Tendo um bom texto e


Especial Susana Vieira um bom diretor, tudo é prazeroso. Revista Util: A família é o maior pilar da sua vida. Você sempre fala da sua origem, pais, filhos e netos. Defina pra gente esse amor. Susana Vieira: Impossível definir o amor que tenho pela minha família. Ele está além de palavras, poemas ou músicas. É algo que vem de Deus direto para o meu coração. Uma bênção! Revista Util: Depois de ter se consagrado em “Cinquentinha”, a atriz decadente Lara Romero, vivida por você, está de volta à telinha. Só que agora, fora da disputa pela herança do ex-marido. As aventuras e desventuras da personagem do seriado, que foi ar no início de 2010, são o fio condutor de “Lara com Z”, que estreou no mês passado. Mais um presente para a sua carreira, que é pontuada por grandes sucessos? Susana Vieira: Lara com Z foi um presente do Aguinaldo Silva. Me sinto muito honrada por receber essa homenagem, que é uma minissérie minha, onde estou em todos os capítulos. É mais do que um presente. É um reconhecimento por estes 50 anos de total

52

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


Especial Susana Vieira amor e dedicação a minha carreira. Revista Util: E quais os próximos projetos? Susana Vieira: Divulgar o projeto musical Brasil Encena, onde canto temas de novelas das quais eu participei, não necessariamente a trilha sonora dos meus personagens. Revista Util: Você é uma mulher movida a paixão? Susana Vieira: Não! Eu sou movida pelo amor! A paixão acaba... o amor é eterno! Eu amo o meu trabalho. Eu amo a minha família! É por eles que eu luto a cada minuto. Revista Util: E o coração, como anda? Apaixonado? Susana Vieira: Muito apaixonado e muito feliz também, graças a Deus. Revista Util: Susana, 68 anos e linda de morrer. Qual o segredo de tanta vitalidade e juventude? Susana Vieira: Agradeço antes de mais nada, a minha genética (risos) e ao meu pai, que me ensinou a praticar exercícios físicos

desde pequena. E o bom humor! A alegria diária é o melhor remédio. Posso ficar chateada hoje, mas daqui a pouco já não me lembro mais. Só guardo as coisas boas da vida. Revista Util: O Dia dos Namorados vem aí. O que diria para quem está sozinho neste momento? Susana Vieira: Antes só do que mal acompanhado (risos). Deus sabe todas as coisas, e tudo na vida tem a hora certa para acontecer. O primeiro e o último amor chama-se AMOR PRÓPRIO. Revista Util: Para encerrar, repostas rápidas. A vida é: Maravilhosa. O maior prazer: Trabalhar. A maior paixão: Eu diria o maior amor: Deus! O Brasil precisa: De paz. O Brasil tem de sobra: Corrupção. A mulher brasileira é: Bonita e gostosa. (risos) A maior conquista: Ter conquistado todos os meus bens com trabalho limpo. Um recado para o nosso leitor: “Ame o próximo como a si mesmo”.


Crônica Namorados

o n a f o r p Sacro e Por Tereza Dalmacio

D

ia dos Namorados é na véspera do dia de Santo Antônio. Coincidência? Vai saber...

O que sabemos mesmo que o Dia dos Namorados, ou Dia de São Valentim, é uma data em que se celebra o amor. E tudo começou por causa da guerra, vai entender. É que nada Idade Média, o bispo Valentim lutou contra as ordens do Imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento, alegando que os solteiros eram melhores guerreiros. Além de continuar a celebrar casamentos, o próprio bispo se casou, secretamente. Tudo foi descoberto, e ele foi condenado à morte. Enquanto esteve preso, aguardando o cumprimento da sentença, apaixonou-se pela filha cega de um carcereiro. Conta a lenda que a moça voltou a enxergar. E antes da execução, Valentim escreveu um bilhete de adeus, tendo assinado como seu namorado.

54

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

Está aí a origem da data. Séculos depois, não há mais proibições e condenações à morte para os apaixonados. No máximo, uma grande dor de cotovelo. Dói e passa, e geralmente cura com um novo amor. Os casais trocam presentes, abarrotam os restaurantes, os motéis faturam alto. Enfim, é data importante também para o comércio, que espera um crescimento nas vendas em torno de 14%. Mas histórias e consumo à parte, o lance mesmo é namorar. Isso não tem dia, data nem hora certa. O simples prazer de estar com o ser amado é festa. Portanto, pegue sua cara-metade e se torne inteiro, completamente ligado, apaixonado, feliz.


Educação A Importância dos Primeiros 3 Anos

o a r a p r Educa o m s i r o d e d n e e r p em Por Gregory Gottheimer

Gregory Gottheimer, managing partner

E

studos científicos têm comprovado que as relações e as experiências que ocorrem nos primeiros anos de vida têm um grande impacto no futuro da criança. O cérebro está mais ativo nos primeiros três anos, nos quais crescerá até 80% do seu tamanho adulto. Torna-se, por isso, fundamental promover o desenvolvimento da criança durante essa fase, ajudando-a a definir características pessoais, apreender conceitos e a desenvolver competências. Os pais e outros adultos que acompanham o crescimento da criança têm um papel fundamental na partilha e no ensino de brincadeiras e atividades que melhor estimulam os seus pequenos, indo ao encontro das suas capacidades e do seu potencial de desenvolvimento. É importante que se saiba o que se pode fazer para estimular a criança de forma saudável e assertiva nas diferentes fases desses primeiros 3 anos. Essas fases caracterizam-se por picos de desenvolvimento e marcam a aquisição de novas competências, ajudando a praticar durante o crescimento todas as habilidades e ferramentas necessárias no presente e em tarefas futuras. De degrau em degrau, são etapas

56

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

progressivas e integrativas, que promovem um crescimento sustentado. Neste âmbito de estimulação adequada em idades precoces, iremos focar-nos numa atitude e postura na vida, muito positiva e valorizada na fase adulta. E crianças tão novas já podem ser educadas para o empreendedorismo. Para os recém-nascidos e bebês até os 6 meses, cujo foco desenvolvimental está em ajudar o bebê a tornar-se calmo, atento e interessado na novidade do mundo, que começa agora a conhecer de outra forma, podemos brincar com o toque associado à estimulação sonora. Experimente cantar uma canção enquanto massageia suavemente o pé do seu bebê, fazendo a coreografia, do que canta, com os dedos. O adulto terá um papel de elevada importância na transmissão de segurança ao bebê e fortalecerá o laço afetivo entre ambos nessa rica associação entre a massagem ao bebê, que também promove a consciência corporal, e a estimulação auditiva. Vemos nessa brincadeira a possibilidade da estimulação de algumas competências-chave para o empreendedorismo, como a autoconfiança, as relações pessoais e a


Educação A Importância dos Primeiros 3 Anos inovação ao surpreendê-lo com a nova canção que acompanha a massagem. Na aproximação dos 3 anos, a criança fica mais autônoma, conseguindo, por exemplo, pôr suco no seu copo, vestir-se com pequena ajuda, dando a impressão de que já faz tudo sozinha. Os companheiros de brincadeira assumem um papel especial para a criança na sua autopercepção e de como ela deve se comportar. Dessa forma darão os primeiros passos na cooperação e na partilha de atividades e de ideias, conseguindo também criar novas brincadeiras com seus pares. Através de brincadeiras como a imitação, as crianças podem divertir-se em conjunto e desenvolver as competências como – criatividade e relações pessoais – alicerces básicos para o empreendedorismo. Aos pais e educadores Aqui ficam ótimas sugestões para que os pais e outros adultos que acompanham de perto a evolução diária das crianças possam educálas para o empreendedorismo, sabendo que esse período é fértil e fugaz. Investimos nesta peça do grande quebra-cabeça, que é o desenvolvimento infantil, mas existem outras peças de tamanho e formato diferentes, igualmente valiosas que podem se encaixar.


CURIOSIDADE Festejos Juninos

a r i p i a c l Brasi Capelinha de melão é de São João. É de cravo, é de rosa, é de manjericão. São João está dormindo, não me ouve não. Acordai, acordai, acordai, João. Atirei rosas pelo caminho. A ventania veio e levou. Tu me fizeste com seus espinhos uma coroa de flor. Fotos Luciano Lellys

A

s cantigas juninas dão o tom da festa, principalmente no interior do Brasil. E os santos festeiros – Santo Antônio, São Pedro e São João – são os “anfitriões” em cada arraiá. E no mês que antecede a festança, é hora de escolher a chita mais bonita, remendar as calças dos cavalheiro e dançar quadrilha.

Músicas, comidas típicas, vestimentas, bebidas, ornamentos, simpatias, histórias, danças... a festa junina é uma parte riquíssima da cultura brasileira. Do banco escolar à vida universitária, passando por clubes e espaços públicos, a festa caipira agrada a todas as idades. Pode ser o forró, o xote ou o baião de mestres como Gonzagão, ou a viola caipira do interior do Brasil. Mas, como tudo isso começou? Os livros de história contam que as festas

58

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

juninas ou festas dos santos populares são celebrações brasileiras e portuguesas historicamente relacionadas à festa pagã do solstício de verão, que era celebrada no dia 24 de junho, segundo o calendário juliano (pré-gregoriano) e cristianizada na Idade Média como “Festa de São João”. Além de Portugal, a tradição veio de outros países europeus cristãos a partir de meados do século XIX. Ainda antes, porém, a festa já tinha sido trazida para o Brasil pelos portugueses e logo foi incorporada aos costumes das populações indígenas e afro-brasileiras. Festas de São João são ainda celebradas em alguns países europeus católicos, protestantes e ortodoxos (França, Irlanda, países nórdicos e do leste europeu).


CURIOSIDADE Festejos Juninos Os três santos Tudo começa com o Santo Casamenteiro, na véspera do dia dos namorados. Quem sabe este ano seus desejos não se realizam? Mas deixando Antônio de lado, na sequência vêm João (24 de junho) e Pedro (29 do mesmo mês), marcando o encerramento dos festejos juninos. Pedro, o pescador, tornou-se apóstolo e acompanhou todos os atos da vida de Jesus. A tradição popular interpreta uma passagem bíblica, em que Jesus Cristo diz: “Eu te darei a chave do reino dos céus. A quem abrires será aberta. A quem fechares será fechada”. Daí São Pedro ficou conhecido com o Porteiro dos Céus. Vários costumes juninos representam atos em homenagem a São João. A fogueira, por exemplo, lembra o anúncio do nascimento de João Batista, filho de Isabel e primo de Jesus, à Virgem Maria. Como era noite e Isabel morava em uma colina, essa foi a maneira encontrada para o aviso. Por esse motivo, nas noites de junho são montadas fogueiras como forma de celebração. Para a Igreja Católica, o acontecimento significa algo mais: preparar a vinda de Jesus. No sertão, o batismo de João também é lembrado

com banhos à meia-noite no rio mais próximo. Minas é festa Na capital ou no interior do estado de Minas Gerais são realizadas grandes festas. O jeito adorável do caipira e a culinária saborosa atraem gente de todo o país. Além das famosas apresentações de quadrilha e de muito quentão, pipoca, canjica, pamonha, milho-verde e os tradicionais doces das regiões, as festas juninas mineiras contam com boa música, barracas decoradas, bandeirinhas e muita animação e já fazem parte da cultura do estado e do Brasil. Na capital, a festa que mais se destaca é o “Arraial de Belô”. O evento acontece nas regionais, durante todo o mês de junho, e se encerra com o tradicional Concurso Estadual e Municipal de Quadrilhas, na Praça da Estação, no mês de junho. Shows musicais de artistas de renome nacional, decoração junina e dezenas de barraquinhas com bebidas e comidas típicas, além de deliciosos pratos da cozinha mineira, marcam a comemoração. Agora é traçar o seu roteiro e aproveitar o melhor das Festas Juninas mineiras. Confira a programação das Festas Juninas de Juiz de Fora!

A Util leva você até lá Antecipe-se, garanta sua passagem, compre em nosso site ou vá até um ponto de venda perto de você. GUANATUR Copacabana (21) 2548 -3275

TURISMO LEGAL Ipanema (21) 2287-4403

EDNOTUR Campo Grande (21) 2413-1687

DANTUR Centro (21) 2262-3624

CONDOR Largo do Machado (21) 2556-0993

ART TURISMO Macaé (22) 2759-0264

MATHIASI São Paulo (11) 3682-5939

RODENTUR Santo Amaro (11) 5548-5755

JOSIAS TUR Santo André (11) 4991-8924

FONSECA TUR Mogi das Cruzes (11) 4790-4085

MARITUR Ribeirão Pires (11) 4828-5288

AQUITUR Diadema (11) 4066-7406

www.util.com.br ou pelo telefone 0800 886 1000 www.twitter.com/ViajeUtil Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

59


Cardápio Junino

t h g i L o à SÃo Jo O

s pratos típicos da Festa Junina são uma forma de retribuição a São João e a São Pedro pelas chuvas, que beneficiam as plantações. Como é uma época de colheita de vegetais tipicamente americanos como milho, amendoim, batata-doce e mandioca, são comuns os pratos à base desses ingredientes. Como a comilança é bastante farta nesta época, seguem algumas dicas para quem possui diabetes e também para quem não quer um ganho de quilinhos extras! O programa alimentar deve ser equivalente ao do dia a dia. O arroz e o macarrão são alimentos substituíveis por milho cozido, batata-doce, pamonha, canjica, pipoca, cuscuz, por exemplo. No grupo das proteínas existe, hoje em dia, uma larga escala de opções, como espetinhos de frango, carne e queijo. Mas o cuidado com os doces típicos é essencial! Principalmente com o tamanho das porções e a quantidade ingerida, já que sobremesas como frutas não são substituíveis por doces, devido a alto teor de açúcares e deficiência em vitaminas e minerais que estes últimos possuem.

Já com relação às bebidas alcoólicas, pessoas com diabetes devem ser orientadas ao máximo sobre sua restrição, prevenindo, dessa forma, episódios de hiperglicemia ou hipoglicemia. Aproveitar a ocasião para queimar umas calorias também é boa pedida. Em festas como essas, dá para dançar, conversar, paquerar e se divertir nas barracas de brincadeiras também para adultos. Só isso rende distração suficiente para que não existam exageros. Outra dica muito importante para você não extrapolar e perder o controle na hora da festa é se alimentar bem durante todo o dia. Assim, você irá comer somente aquilo de que goste muito, sem precisar matar a fome com refeições calóricas demais. Caso tenha diabetes, procure seu nutricionista para fazer um planejamento adequado de substituição dos alimentos. A consciência na hora das escolhas é primordial para o cuidado com a saúde! Aproveite bastante as festas!

RECEITA DE CURAU DE MILHO VERDE DIET

60

Rendimento: 12 porções

> canela para polvilhar

INGREDIENTES: > 400g de milho natural em grão (cru) > 4 copos de leite desnatado > 4 colheres de sopa de adoçante culinário > 1 colher de sopa de margarina > 2 colheres de sopa de amido de milho > casca de 1 laranja

MODO DE PREPARO: Bata o milho no liquidificador com 2 copos de leite e passe por uma peneira. Junte o restante do leite e os demais ingredientes na sequência. Cozinhe em fogo brando até obter um creme. Divida em taças e polvilhar com canela. Sirva gelado.

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


CURIOSIDADE Festejos Juninos

AS MeLHOReS feSTAS de MG: Belo Horizonte | www.belohorizonte.mg.gov.br Juiz de Fora | www.juizdeforaconvention.com.br Circuito Turístico Serras Verdes do Sul de Minas: www.serrasverdes.tur.br Circuito Turístico Terras Altas da Mantiqueira: (35) 3371-1611 | (35) 3371-1611 Circuito dos Diamantes: www.circuitodosdiamantes.tur.com.br Circuito Turístico da Canastra: www.circuitodacanastra.tur.br Circuito Turístico Serras do Ibitipoca: www.circuitoserrasdeibitipoca.com.br Circuito Guimarães Rosa: (38) 3725-1190 | (38) 3725-1190 Circuito Villas e Fazendas: www.villasefazendas.com.br Circuito Pico da Bandeira: www.circuitopicodabandeira.com.br Fonte: Secretaria de Turismo de Minas Gerais


Util Embarque e Desembarque

o t l o v e u Eu vo N

as plataformas de embarque e desembarque, a emoção circula diariamente. Gente que se ama, que se abraça, que vai em busca de encontros, matar a saudade, rever pessoas queridas. Eles vão, eles voltam, com o coração batendo forte cheios de amor.

A cada 15 dias, a mineira Daniela Paiva, estudante de medicina em Teresópolis, pega a estrada para visitar a família em Juiz de Fora. E na véspera do Dias das Mães, não foi diferente. De Teresópolis para o Rio, do Rio para Minas.

“Mãe é tudo igual, só muda o endereço”, já diz o ditado popular. Mas são iguais mesmo no amor que carregam pelos seus rebentos. E se o momento é de comemoração, Rodolfo Assis viaja para Juiz de Fora, e lá vai encontrar aquela que está ao seu lado em todos os momentos da vida. Para onde vai? No guichê da Util, o destino de Rafaela é a cidade de Juiz de Fora, para onde a mãe se mudou por causa do trabalho. É mais gente viajando para festejar o Dia das Mães.

A Util leva você até lá 62

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


Util Embarque e Desembarque

Com pouco tempo para ver a mãe, que mora em Juiz de Fora, Jessica e a filha, Maria Eduarda, aproveitam a data especial para reunir toda a família.

A mãe de Felipe Almeida vai matar a saudade do filhote neste final de semana. O filho mora no Rio, onde estuda direito, na UFRJ, e a família é de Minas Gerais. É família reunida, é emoção pura.

O publicitário Caio Garcia, carioca; a estudante de fotografia Marcela Fabri, mineira. Ambos com família em Juiz de Fora. Portanto, o programa do fim de semana vai ser: namorar e curtir a família. Todo mundo junto, sempre.

www.util.com.br

0800 886 1000

www.twitter.com/ViajeUtil Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

63


Rodoviária Novo Rio Mudança

e a v o n a De car g n i p p o h s e d o t i e j com Q

uem está acostumado a viajar pelas rodovias estaduais do Rio de Janeiro percebeu a diferença ao chegar ao Terminal Rodoviário Novo Rio. Moderna, confortável e mais segura, a rodoviária, que foi construída em 1965, recebeu investimento de R$ 25 milhões. Foram dois anos de obras de revitalização, e mais melhorias estão por vir. Em entrevista à Revista de Bordo Util, Roberto Tadeu Mouty Faria, diretor da SOCICAM – que responde pelo Consórcio Novo Rio –, conta quais serão os próximos investimentos que visam ao conforto dos cerca de 50 mil usuários e turistas que passam por dia na Novo Rio, e quais foram as reformas realizadas. Revista Util: Qual foi o objetivo da revitalização da Rodoviária? Roberto Faria: A decisão de revitalizar uma das principais portas de entrada do município estava relacionada ao nosso comprometimento em prestar o melhor serviço à população da cidade e àqueles que a visitam. Trata-se do segundo maior terminal rodoviário da América do Sul, que movimenta mensalmente cerca de 1,5 milhão de pessoas, quantidade superior à soma, também mensal, do volume de passageiros dos dois principais aeroportos do Rio de Janeiro – Galeão e Santos Dumont. Além disso, o Rio precisava de um terminal rodoviário mais moderno, funcional e bonito, como é hoje. É um empreendimento que preza pela segurança (com novo sistema de monitoramento do terminal através de 53 câmeras em todos os pontos), conforto dos seus usuários (com a implantação de elevadores e sistema de ar-condicionado), em que se oferece uma nova infraestrutura condizente com as demandas de que necessita, como maior quantidade de lojas e serviços, com destaque para as praças de alimentação. As obras promovidas no Novo Rio, resultado de um investimento da ordem de R$ 25 milhões, tornam o empreendimento capacitado para receber a demanda de turistas gerada por conta da realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas. Revista Util: Haverá mais alguma obra para atender as exigências para a Copa do Mun-

64

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

do e Olimpíadas, ou essa obra de revitalização foi visando os dois eventos? Roberto Faria: Não. A obra foi feita para atender a população carioca e a grande quantidade de turistas que utilizam o terminal. Evidentemente que estaremos realizando novas melhorias, para dar continuidade a essa revitalização, focando, por exemplo, as áreas de embarque e desembarque inferiores, a fachada do terminal, portas magnéticas nos principais acessos, entre outras intervenções que devem ser iniciadas ainda este ano pelo Consórcio Novo Rio. Revista Util: Está prevista alguma obra para a região no entorno da Rodoviária? Roberto Faria: Estamos em fase de conclusão de projetos que abrangem as adjacências da Novo Rio com o objetivo de somar forças com as ações dos governos estadual e municipal. E nos colocamos à disposição para apoiar ações ligadas à ordenação pública dos arredores do terminal. Temos conhecimento também de que o governo municipal está desenvolvendo alterações no trânsito em função do projeto de revitalização da zona portuária, que compreende a região do entorno do terminal, com vistas à melhoria do fluxo de veículos, principalmente em períodos de feriados prolongados. Esperamos que, na segunda fase do projeto Porto Maravilha, a área que abrange a rodoviária seja beneficiada com


Rodoviária Novo Rio Mudança maior segurança, fiscalização contínua das irregularidades atualmente existentes e novo tratamento paisagístico. Revista Util: Quais foram as principais reformas? Roberto Faria: A maioria das instalações foram reformadas com revitalização. Foram construídos novos conjuntos de sanitários, realizada nova pintura, colocação de novos assentos, piso de granito, novo forro para o teto, sistema de segurança com 53 câmeras, monitorado pelo CCO – Centro de Controle Operacional –, além da melhoria na iluminação e na comunicação visual. Entre as reformulações, destaca-se a triplicação da passarela central, que ganhou um design futurista. Nela, está concentrada a maior parte dos guichês (as bilheterias também ganharam novo layout, mais humanizado). As grandes novidades foram a instalação do sistema de ar-condicionado no piso superior, a implantação de dois elevadores panorâmicos (embarque e desembarque) e a construção de uma praça de alimentação, que recebeu o incremento de marcas como Bob’s, Spoleto, coffee-shops e uma bombonière. Outros estabelecimentos comerciais e serviços estão sendo inaugurados, como salões de beleza, ótica, moda feminina e calçados etc. Tomamos cuidado com as necessidades de passageiros portadores de deficiência, seguindo as normas de acessibilidade (NBR 9050). Além dos elevadores, a área interna ganhou assentos reservados, pisos táteis direcionais (nos principais acessos dos salões e perto do balcão de informações) e de alerta (escadas, rampas e elevadores), novas rampas e escadas com faixas de sinalização de degraus e corrimãos, e mais vagas no estacionamento. Na área externa (entradas e saídas do terminal e plataformas de embarque e desembarque), o piso recebeu rebaixamento e passagens em nível. É importante ressaltar também os novos painéis eletrônicos (TVs de plasma), que exibem todos os horários de partidas e chegadas, orientando os passageiros sobre o embarque e desembarque, e pontos de acesso wi-fi gratuitos. Ou seja, uma série de novos benefícios que auxiliam os passageiros e tornam a espera pelo embarque muito mais agradável. Revista Util: As lojas já estão funcionando 24 horas para atender os passageiros que chegam de madrugada? Roberto Faria: Alguns estabelecimentos já estão funcionando nesse horário. A ideia é que no futuro próximo tenhamos mais lojas e serviços funcionando 24 horas.

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

65


Diversão e Arte Miss Brasil Gay

e d a d i s r e v i d a a v i V O

Brasil é plural. É fato. E nada melhor para demonstrar isso do que o tradicional Miss Brasil Gay. Em 2011, será a 35ª edição de um evento que arrasta multidões. É a maior festa gay do Brasil e que vem ao longo das décadas discutindo a homossexualidade no país. O evento gay mais badalado do país acontece este ano no dia 20 de agosto, na cidade de Juiz Fora. O Rainbow Fest e o concurso de Miss Gay Brasil injetam milhões na cidade. Na última pesquisa realizada pela Universidade Federal de Juiz de Fora, há cerca de cinco anos, os números já demonstravam a força econômica para toda a região: mais de 6 mil turistas que deixaram na cidade cerca de R$ 2 milhões. Mais de 60% se hospedaram na rede hoteleira. A pluralidade também faz a economia mais forte, vence preconceitos e festeja as diferenças com total igualdade. Na 35ª edição, o tema do ano será AIDS e inclusão social. A equipe organizadora alicerça o tema em três pilares: “1. A AIDS continua matando, com a expansão dos grupos de ris-

66

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

cos. Ainda é grande o número de óbitos tanto entre gays como casais heterossexuais, jovens e idosos. 2. Duas estatísticas relacionadas ao Brasil: somos referência mundial no tratamento da doença, ao mesmo tempo em que somos recordistas em número de assassinatos de homossexuais, cuja principal motivação é ódio/homofobia. Em 2010, de acordo com o Grupo Gay da Bahia (GGB), foram registrados 210 casos. 3. Alertar aos portadores, familiares e entes queridos que AIDS não deve ser considerada sentença de morte. E que as pessoas precisam aprender a conviver com a doença, na mesma medida em que deverão retirar qualquer tipo de préconceito sobre os portadores.” Assim, o Miss Brasil Gay cumpre o seu papel social, além de colorir belamente a zona da mata mineira. A UTIL leva você para para Juiz de fora saíndo das seguintes cidades: Rio de Janeiro, Niterói,Caxias, Macaé, Taubaté, São José dos Campos, Ressaquinha, Ouro Branco e Brasília. Informações - 0800 886 1000 ou www.util.com.br


crônica Patrick de Oliveira

a Ç o R a n o t n e m a s a

C

A

narriê, moçada! Junho é um mês gostoso, nossas tradicionais festas juninas seduzem o paladar de todos: é quentão, salsichão, cocada, churrasquinho e muitas outras guloseimas. Levado pela gula, aceitei o convite de um velho amigo para participar de um arraiá na rua onde fui criado. A ideia de reencontrar pessoas depois de 18 anos me pareceu muito interessante.

Patrick de Oliveira é ator.

68

Chegando à festa, fui recepcionado pela noivinha: “Patrick, quanto tempo, lembra de mim?”. Jamais esqueceria de uma máquina daquelas, mas ninguém na minha rua tinha genética para se transformar naquilo. Ela completou: “Sou eu, Claudiane, a Carlota Joaquina do colégio”. Minha nossa senhora! Aquela moça tinha o maior bigode do bairro, era um palito de dente e o rostinho dava vontade de chorar. Quando minha ficha caiu e fui fazer uma graça, chegou o brutamontes do namorado, que, para minha surpresa, estava cheio de saudades de mim: “Ih, sujou! Patri-

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

ck na área. ‘Colé’, meu parceiro. É nós na fita e os playboys no DVD!”. Aquela frase me explicou tudo, estava frente a frente com o Jayme Palilo – esse era o apelido do Álvaro, por sua semelhança física com o lendário personagem da novela Carrossel. Seus quilos a mais sempre foram motivo de muita gozação. O fato era que o cara mais pesado do colégio tornou-se um fisiculturista e estava namorando a bigoduda do bairro, que sofreu uma metamorfose e virou a gata da festa. O tempo mudou muitas coisas, mas outras jamais mudarão! Quando vi um tumulto na barraca das batidas, logo reconheci o Celsinho, o seu jeitinho afeminado e as constantes acusações de fazer meinha no recreio só evoluíram, e o rapaz caminhava para virar drag queen. Ele era mais conhecido como Chapolin Colorado, pelo estranho hábito de apertar o bigulim alheio, e quando o povo ia


crônica Patrick de Oliveira para briga, ele saía na simpatia e dizia: “Não contavam com a minha astúcia!”. Nem sempre dava certo, por isso o tempo fechou e colocaram o Chapolin para correr do evento. Ele gritou: “Olha a cobra!”, tentando apalpar o Geraldo. Quando ele percebeu, Celsinho pensou rápido e mandou: “É mentira...”. Pronto, confusão formada. No alto-falante, veio o anúncio do início do casamento na roça. A galera fez uma vaquinha e contratou um anão para divertir a festa e se casar com a Claudiane. Na caminhada para o altar, todo mundo dava um tapinha na cabeça do baixinho – é difícil explicar por que todo mundo sente vontade de sacanear um anão, ele era tão miudinho que parecia um brinde da barraca de pescaria. Eu mesmo não aguentei e dei um “pedala Robinho”, no carcereiro de gaiola. Às vezes, tenho a impressão de que, quando um anão sai de casa, ele sai pra guerra, é como se estivesse numa fase de videogame. Em uma simples ida à padaria, ele tem que desviar de tapas, responder insultos, pular

obstáculos... fora os bêbados do botequim, que sempre que olham para o anão querem colocá-lo no colo ou atirar algum objeto no piloto de autorama. Para o caminho de volta pra casa, é preciso traçar estratégias. Foi só o padre selar o casamento para que todos tivessem a mesma ideia: jogar o baixola para o alto. Eu só escutava o chaveirinho dizendo de cara amarrada: “Me coloca no chão, me coloca no chão, me coloca no chão!”. O casamento na roça tem um valor importante. Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. As igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar devem comer deste pão. Meus pais se conheceram numa quadrilha de São João... há 45 anos. Quantos pães será que minha mãe comeu naquela festa???

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

69


Diversão e Arte Festival de Inverno

e d l a v i t s e F o t e r p o r u O m e o n inver B

erço de muitas belezas históricas e naturais mineiras, as cidades de Ouro Preto e Mariana serão palco da arte brasileira no mês de julho. Entre os dias 8 e 24, acontece a 8ª edição do tradicional Festival de Inverno. Literatura, artes plásticas, visuais e cênicas, música, patrimônio cultural e natural, um leque de opções para quem curte o melhor da cultura nacional. Serão mais de 130 eventos nos teatros, sem contar com os espetáculos que acontecem pelas ruas das cidades, além de mais de 100 oficinas, palestras e mesas-redondas que acontecem durante as duas semanas do evento e devem atrair mais de 300 mil pessoas do Brasil e países vizinhos. “No século XVIII, nasceram as primeiras vilas mineiras, conhecidas como ‘Vilas do Ouro’. Fundadas em 1711, as vilas de Ribeirão do Carmo (Mariana), Vila Rica (Ouro Preto) e Vila Real N. Sra. Da Conceição (Sabará) são hoje reconhecidas pelos historiadores como representantes da terceira ‘onda civilizatória’ nas Américas, antecedidas apenas pelos Astecas e Incas. Em 2011, o eixo temático escolhido homenageia essas vilas, que comemoram este ano o tricentenário, e representam hoje um legado de história e cultura que foram construídos durante todos esses 300 anos. O festival celebra a grande importância das minas gerais, que desde suas origens contribui para o processo histórico brasileiro, principalmente pelo estilo de vida e de arte singular. Ao evocarmos o passado, valorizando as memórias da nossa terra, nos lançamos no tempo, a fim de encontrar nos dias de hoje nossas singularidades.”

300 anos de historia ´

Agenda cheia para você: museus, exposições, filmes, peças teatrais, oficinas, seminários, gastronomia, artesanato, ecoturismo e shows vão formar um grande circuito de arte e cultura brasileira, tendo como referência o estado de Minas Gerais, considerado, por sua diversidade, a síntese do país.

Programe a sua viagem. Minas espera você. Outras informações: www.festivaldeinverno.ufop.br

A Util leva você até lá www.util.com.br ou pelo telefone 0800 886 1000 www.twitter.com/ViajeUtil 70

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


Turismo Vassouras

o Ç a d e p , É f a C o d Vale l a i r e p m I l i s a r B o d

C

onhecer Vassouras é mergulhar no Brasil na época áurea do café. Casarios, fazendas históricas, a marca dos barões coloniais estão impressas nos quatro cantos da cidade. Paralela ao lado histórico, uma cidade fervilhante, universitária, que atrai estudantes de todo o país. Na área cultural, você terá a oportunidade de conhecer bibliotecas, museus e a bela Casa da Cultura Presidente Tancredo Neves, sediada num prédio do século XIX. O local foi morada Francisco José Maria de Assis, que o vendeu em 1849 para o genro do Barão de Itambé, Francisco José Teixeira de Souza. Com arquitetura rica e artesanato forte, Vassouras tem muito a oferecer ao visitante. A riqueza de Vassouras está impressa nos detalhes. “Durante a década de 1850, a cidade, em seu apogeu, ostentava o título de ‘maior produtora de café do mundo’, reconhecida como a ‘Princesinha do café’. Entre 1856 e 1859, a província do Rio de Janeiro produz 63.804.764 arrobas de café, enquanto as províncias de São Paulo e Minas Gerais, jun-

72

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

tas, produzem apenas um quarto deste total. Constroem-se casarios, palacetes, hotéis (sempre repletos), joalherias, o teatro, etc., plenos de vida social intensa. Antes rústicos, os cafeitucultores educam-se e socializamse; suas fazendas são ora reformadas, ora ampliadas para atenderem às novas necessidades e para receberem hóspedes ilustres da Corte. Criam-se importantes estabelecimentos de ensino, que serão frequentados por alunos forasteiros, incluídos os da cidade do Rio de Janeiro.” A narrativa história da Wikipédia pode ser comprovada numa breve caminhada pela cidade. E poder mergulhar nessa história hospedado num belo resort é prazer dobrado. O Vassouras Eco Resort é um convite ao relaxamento. Conforto, lazer, natureza privilegiada – todos esses atrativos vão tornar o seu final de semana um momento especial. Conheça Vassouras, hospede-se no Vassouras Eco Resort e descubra que o que é bom está bem perto de você. Informações: www.visitevassouras.com.br www.vassourasecoresort.com.br


TURISMO Nova Iorque

: a l p u d e s o d m e r e Praz s a r p m o c amor e Por Edson Reis

C

onjugar os verbos “amar” e “comprar” na mais cobiçada e charmosa cidade conhecida dos Estados Unidos – a Big Apple – é um grande prazer na vida de muitos casais brasileiros. E esse prazer foi vivido por um casal de meia-idade, que topou a nossa “chamada turística” a um aquecimento romântico, como há muito tempo não faziam em público, logo na chegada a Nova Iorque. E que tal começar esse arroubo de paixão logo no aeroporto? Na chegada, todo o glamour que uma limusine pode acrescentar: hotel de luxo e pacote completo. Mas nada que um táxi ou ônibus do turismo receptivo local e um hotel três estrelas bem central em plena Times Square ou na Broadway não pudessem também preencher. Mas a proposta aqui é esse clima nobre para uma segunda lua de mel. Para a hospedagem romântica, sem dúvida, escolheram a melhor pedida: o Plaza Athenée, no Upper East Side, combinando o luxo de um hotel cinco estrelas clássico com

74

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

diversas opções disponíveis de cortesia, como “a carruagem real”, para um romântico passeio à tarde pelo Central Park, um local frequentado por casais apaixonados. Após o passeio, regressam ao hotel. Bom, aí preservamos a intimidade do casal. Mais tarde, já prontos para novas aventuras em Nova Iorque. Na agenda, mais um programa romântico, no “Bateaux” – um barco de cruzeiro, de luxo, todo de vidro, que aporta no Píer 62, em Chelsea, e circunda toda a ilha de Manhattan, enquanto um jantar à luz de velas é servido com muito champanhe. O passeio noturno inclui paradas diante da Estátua da Liberdade e mostra todo o skyline da cidade de Nova Iorque a partir do rio Hudson. No final da tarde do dia seguinte, programa mais calmo, andam a pé nas imediações, comem num restaurante mais simples para reequilibrarem suas energias com um cardápio mais leve. Toda uma preparação para o dia seguinte: compras.


TURISMO Nova Iorque A meca das compras de luxo está concentrada na Madison Avenue. Lojas como Chanel, Dior, Michael Kors e Prada estão no mesmo quadrilátero, bem como a única Hermès do mundo especializada em alfaiataria, com três andares. Ali, homens podem customizar dos ternos às abotoaduras. Os enamorados aproveitam cada loja, passam o dia olhando tudo, numa espécie de reconhecimento de onde se encontram e do que fazer. Caminham nas áreas centrais e até pegam o metrô na estação Times Square. Uma das boas pedidas em compras é a loja de departamentos Bloomingdales, também conhecida pelos brasileiros como Bloomie, com grifes de alta costura em seus estoques a preços razoáveis. E à noite, que tal... um show musical? A emoção de um espetáculo da Broadway é sempre enorme e cheia de energia: O Fantasma da Ópera, Mamma Mia!, A Bela e a Fera, Rei Leão estão disponíveis, para contrabalançar a caminhada de reconhecimento de compras. No quarto dia, resolvem explorar a Times Square, a esquina do mundo que representa o melhor e o pior de Nova Iorque. O encontro da Broadway dos teatros com a 7th Avenue, da 42nd Street à 47th Street, é um lugar imperdível, com os maiores outdoors e telões comerciais luminosos do mundo, contando histórias publicitárias dos produtos de fama mundial encontrados em Nova Iorque. Times Square é um conto de fadas comandado por seus anunciantes. Depois, eles visitam lojas de compras próximas, com destaque para a Macy’s, com os international savings cards (cartões de descontos). A Macy’s conta com lojas em um edifício inteiro, onde se encontra de tudo, incluindo boas promoções de relógios e artigos de moda – a Victoria’s Secret, com seus perfumes e cosméticos; a Toy’s “R”Us, maior loja de brinquedos do mundo; e a B&H, uma das maiores em artigos eletrônicos. Todas muito conhecidas dos brasileiros que viajam para lá. Não podem esquecer, também, de dar uma passada pela Livraria Barnes & Noble. Almoçam em um dos restaurantes mais chiques da região. Depois, com ares muito charmosos e de elegantes intelectuais, vão desfilar pela 5th Avenue e conhecer a Saks Fifth Avenue, uma das megalojas de departamentos nova-iorquinas, ponto de encontro das socialités de Manhattan.

76

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


TURISMO Nova Iorque No final da tarde, o casal relembra seus tempos de criança, experimentando pipocas da famosa “Pop Corn Indiana”. Provam cachorros-quentes acompanhados de cocacola e pizzas quadradas crocantes, bem ao estilo italiano, e tomam sorvetes em um dos McDonald‘s da cidade (Nova Iorque inspira nos seus visitantes essas rápidas, mágicas e inconsequentes misturas comportamentais). Novo dia: resolvem ir a Woodbury Common Premium Outlets, grande shopping a céu aberto, localizado no Central Valley, a cerca de uma hora da cidade Nova Iorque. Os Premium Outlets Centers são ideais para quem busca as mais atuais tendências da moda e as melhores marcas, com descontos de 25% a 65% todos os dias. Burberry, Calvin Klein, Coach, Cole Haan, DKNY, Gap Outlet, Giorgio Armani, Gucci, Polo Ralph Lauren, Prada, Saks Fifth Avenue Off 5th, Salvatore Ferragamo, Tommy Hilfiger e Zegna são algumas das marcas famosas presentes nos Premium Outlets. São 220 lojas das mais variadas especialidades: esportivas, modas, sapatos, diversos acessórios, artigos de couro, joalheria, pre-

sentes, arte e decoração, mobiliário, artigos e roupas para crianças, brinquedos, vitaminas, comida e bebidas, entre outras. A alimentação saudável do dia, como em todos os outros, não foi problema. Além do suculento café da manhã do hotel, em todos os lugares existem fast foods com boas saladas e farta alimentação diversificada. Uma boa pedida para refeições rápidas com frutos do mar seria um dos restaurantes Red Lobster. É sempre bom lembrar: nos melhores restaurantes de comida internacional, deve-se ter o cuidado de fazer uma pré-reserva, para evitar grandes filas de espera. No sexto dia, combinam diversos passeios pela cidade de forma bem objetiva e simples. Nos ônibus turísticos da CitySights NY e da Gray Line, com tours clássicos, em que é permitido fazer compras e passeios em trechos fracionados, com paradas ilimitadas e passando por mais de 50 pontos essenciais da cidade em Manhattan e no Brooklin, subindo e descendo de ônibus double-decker em locais de interesse turístico e garantindo ainda fotos sensacionais, com panorâmicas


TURISMO Nova Iorque

da Brooklin Bridge, Central Park, Empire State, Metropolitan Museum, Wall Street, Rockfeller Center e tantos outros pontos turísticos. Sétimo dia: uma briguinha do casal num táxi para apimentar mais o périplo em Nova Iorque. A mulher, querendo voltar para comprar uma árvore de natal com seus enfeites diferentes que só é encontrada numa loja no Pier 19, próxima ao museu marítimo. Ele, não querendo perder o grande show de Natal com a performance das elásticas e bonitas pernas das moças Rockettes no espetáculo musical “Radio City Christmas Spectacular”, no Radio City Music Hall, junto ao Rockfeller Center, símbolo da magia da cidade. Esta é a época em que as compras estão ainda mais em conta: após o “Thanksgiving” (dia de Ação de Graças), na última semana do mês de novembro. Ela venceu... Mas logo se reconciliam, com um novo passeio: um sobrevoo privativo e romântico por Manhattan, num tour turístico Romance/Vip pelos céus da cidade. Eles não têm jeito... Depois, um novo jantar com champanhe e

78

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

vinhos da Califórnia. Regressam ao hotel, para no dia seguinte retornar ao Brasil. Ainda aproveitam essa boa quantidade de tempo restante para desfrutar, antes de sua partida, ideias de novas compras na Duty Free do Aeroporto John F. Kennedy, bem como na do Galeão no Rio de Janeiro. NOVA IORQUE: uma semana é muito pouco para conhecer. Fica uma sensação de que nunca se consegue ver e aproveitar tudo. Com um sorriso maroto, o nosso casal já está planejando um retorno ao vibrante destino. Big Apple: quem prova dessa maçã não resiste e acaba voltando! Para um amor em nova lua de mel e novas compras! www.acantustur.com (Meus agradecimentos a Alexandre Biscalchim e Ana Lucia Bertolani, da Interamerican Travel Industry Network, pelas informações cedidas e totalmente atualizadas, da NYC & Company no Brasil).


turismo França

a s e c n a r f , 6 6 a t o r A Por Elizabeth Godinho

P

ara os que querem fugir do estresse do dia a dia, em que não se pode perder tempo e tudo tem que ser imediato, uma boa alternativa é viajar por lugares tranquilos, onde o tempo parece parar. Uma boa opção é você conhecer a Rota Nationale 7. Conhecida como a “Rota 66 Francesa” ou “Estrada das Férias”, a N7 cruza a França, saindo de Paris e atravessando 7 regiões francesas até a fronteira com a Itália. A N7 original era baseada na estrada do ano XX a.C., que ligava Roma a Lyon, e mais tarde Paris. No século XV, durante a corte de Luís XI, com a criação do Correio Real, as estradas que atravessavam a França ganharam traçados mais delimitados e coerentes. No século seguinte, a N7 começou a ser utilizada regularmente. A importância e o interesse pela N7 foram caindo com a chegada dos tempos modernos. A preferência dos motoristas pela rapidez das novas estradas e autopistas fez com que a quantidade de veículos que passavam pela “Rota do Sol” diminuísse consideravel-

80

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

mente. Mas, em contrapartida, sem o tráfego das rodovias e os constantes pedágios das autoestradas francesas, a N7 tornou-se uma excelente alternativa para um passeio diferente, onde você vive a história e interage com a natureza. A rota que segue em direção ao sul da França em busca do calor do Mediterrâneo começa na praça em frente à catedral Notre-Dame, em Paris. Saindo da periferia de Paris, chega-se a Fontainebleau (cidade escolhida por Napoleão para descansar das batalhas), por Montargis (conhecida como a “Veneza de Gâtinais”), por Briare, Nevers e Moulins. Durante o passeio pela Rota N7, além da história e da natureza, você tem contato também com o melhor da gastronomia francesa. Um bom exemplo é a cidade de Roanne, com seu restaurante La Maison Troisgros, famoso desde 1957. Próxima parada: Lyon, uma das cidades mais importantes da França. Nesse trecho, entre Roanne e Lyon, a N7 teve seu traçado original modificado, mas ainda se tem a vi-


turismo França são dos vales que atravessam as montanhas de até 760 metros de altitude. Continuando o percurso, o motorista passa por Vienne, onde começa o midi francês (como os franceses chamam o sul), e o clima começa a mudar, até chegar a Valence. Nessa região, a temperatura mais elevada e a luminosidade mais forte passam uma sensação de que se chegou a outro mundo, bem diferente das terras mais frias do início dessa maravilhosa rota. Mais da metade da “Rota 66 Francesa” já ficou para trás. Chega-se a Montélimar, conhecida pela produção de nougat (nogado) desde o séc. XVII. No caminho até Orange, a estrada passa por Piolenc, onde está o museu dedicado à N7. Fechado durante anos, foi reinaugurado graças ao apoio de apaixonados pela “Rota do Sol”. Nele, toda a história da Nationale 7 é contada através de fotos, exposição de carros – dos mais populares aos mais raros, como o primeiro carro elétrico do séc. XX. A N7 atinge a região de Provence-Alpes e a cidade de Avignon, considerada uma

das mais belas cidades da França, com o famoso palácio dos Papas e sua ponte sobre o rio Ródano. A “Rota do Sol” faz a curva em direção ao sul da França, passando por Aix-en-Provence, cidade muitas vezes retratadas pelo famoso pintor Cézanne. O Mar Mediterrâneo está próximo. Antes de atingir a última região francesa, a estrada passa por Brignoles e também por Fréjus, cidade criada pelos romanos que atrai turistas pela sua história, cultura e arte. A N7 cruza a última região, Côte d’Azur. Bom momento para curtir o sol nas famosas cidades litorâneas de Cannes e Nice (a quinta maior cidade do país, com belas avenidas litorâneas, parques, museus e monumentos). Finalizando a “Rota 66 Francesa”, está Menton, cidade com belos jardins, situada perto da fronteira com a Itália. É uma experiência surpreendente percorrer essas cidades onde a arte, a cultura, a arquitetura e a gastronomia nos fazem reviver a história, sempre cercados por belas paisagens. São 995 km de pura beleza e aventura.


Turismo Ilhas Canárias Por Verônica Nicoletti

Ilhas , s a i r Á n a C o n i t s e d um ! o d a t i s u n i

U

m destino inusitado, principalmente para os brasileiros, as Ilhas Canárias encantam com a história do arquipélago, com a sua importância em três continentes e com sua rica vida cultural. Em cada ilha, encontramse cidades históricas, museus, centros de arte, parques arqueológicos e etnográficos, que transportam para épocas diferentes. Também nas Canárias é fácil descobrir um mundo onde se pode relaxar e desfrutar de si mesmo, deixar-se ir sem muito cuidado a um paraíso de eterna primavera, onde as temperaturas são amenas e o sol quente aparece em qualquer época do ano. O vento, as correntes do Golfo, o relevo e a latitude geográfica determinam o clima de Gran Canária, uma ilha de origem vulcânica rica em contrastes. A vantagem dessa viagem é estar tão próximo de toda essa natureza intocada, e ao mesmo tempo no maior agito. São inúmeras opções, como ir às compras, ver os filmes mais recentes no cinema, se divertir em parques temáticos, ir a museus, participar de festivais, passear nas cidades históricas, pegar um teatro, ir ao cassino, sair para beber ou para jantar em encantadores ambientes sofisticados, ou dançar a noite toda. Você vai de um mundo ao outro com facilidade, curtindo a natureza e se divertindo pra valer! As atrações nas Canárias estão distribuídas em sete ilhas: El Hierro Island | Um paraíso para mergulho subaquático. El Hierro, ilha banhada por águas transparentes, aonde os amantes do mergulho de todo o mundo vêm a cada ano para ver e fotografar as profundezas do oceano, relaxar e descontrair com a natureza aos seus pés. La Palma Island | Conhecida como “La Isla Bonita”, ou a ilha bonita. Tem uma natureza quase intacta, com paisagens de extraordinária beleza. La Palma é a ilha verde. Revela uma infinidade de cores e um dos melhores céus do mundo em termos de observação astronômica. Por essa razão, os observatórios astrofísicos mais importantes do hemisfério norte estão nessa ilha. Las Palmas de Gran Canaria, a capital da ilha, situa-se na região nordeste e está enquadrada por um magnífico cenário formado por duas baías com belas praias – a Playa de las

82

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


Turismo Ilhas Canárias

Canteras e a Playa de las Alcaravaneras. La Gomera Island | Um lugar especialmente preservado pela natureza. Repleta de paisagens, principalmente a floresta verde formada por espécies que desapareceram em outras partes do mundo de milhões de anos atrás, mas que têm sobrevivido aqui.

A nossa colaboradora Verônica Nicolleti, que tem nos apresentado roteiros fantásticos nos 4 cantos do mundo, lança o livro “Turismo – guia para profissionais e viajantes”, da editora Rúbio, e também ministra cursos para novos agentes de viagens em todo o Brasil. Os interessados podem obter mais informações no www.tudodeturismo. com.br.

84

Tenerife Island | Dois Sítios do Patrimônio Mundial, um Parque Nacional e 42 espaços naturais protegidos, são alguns dos tesouros a serem descobertos em Tenerife. Tenerife é provavelmente uma das últimas ilhas paradisíacas da Europa. “Fascinante” é a palavra que melhor descreve essa ilha. Oferece florestas exuberantes, flora e fauna exóticas, desertos, montanhas, vulcões, neve, costas incrivelmente bonitas e praias espetaculares. Gran Canaria Island | Continente em miniatura: é assim que chamam a Gran Canaria, com sua incrível variedade de paisagens e microclimas que a tornam única. Além disso, pode-se desfrutar de uma vida noturna animada na cidade da ilha, especialmente em sua capital, Las Palmas. Esta é uma cidade que tem um dos melhores climas do mundo, e um centro cosmopolita e dinâmico, onde se encontra tudo o que você pode imaginar.

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

Fuerteventura Island | Longas praias de areias brancas e intocadas, fixadas em uma costa banhada com águas transparentes, calmas e que convidam a relaxar. Não há lugar melhor para deslizar em uma prancha de surf ou windsurf através do mar azul-turquesa e aproveitar. Lanzarote Island | Paisagens vulcânicas espetaculares que parecem de planetas distantes. Lá, o calor do centro da terra chega à superfície. Tem praias tranquilas de areias brancas e águas transparentes e uma vista impressionante sobre as pequenas ilhotas, que podem ser vistas a partir das falésias. Cada ilha tem seus encantos, diferentes lugares e cidades, com várias excursões que facilitam sua viagem. Curiosidades: Agatha Christie visitou as Ilhas Canárias em 1927, onde iniciou dois de seus melhores romances: “O Misterioso Sr. Quin” e “Os Treze Problemas”, cujas histórias ocorrem nas ilhas. O “apito” de La Gomera, declarada pela UNESCO Patrimônio Cultural Imaterial, é uma língua viva que é utilizada apenas por poucos grupos de pessoas no mundo. As Ilhas Canárias são pioneiras no mundo em termos de potabilização de água do mar, bem como outras técnicas e estratégias para a dessalinização.


Saúde Animal Depressão Canina

o à C o d n Mu O

seu bichinho de estimação anda mais amuado? Perdeu o apetite? Anda se isolando? Não aceita a companhia de pessoas que antes eram o centro das atenções? Hora de procurar o veterinário. Seu cachorro pode estar deprimido. E o que leva um cachorro a ter depressão? Segundo especialistas, ainda não está claro como o problema surge. O que se sabe é que forte estresse, como mudança drástica de rotina, perdas do dono por morte, ou a chegada de um novo animal ao seu espaço podem ser causas dessa depressão. Problema diagnosticado, hora de cuidar. O tratamento inclui antidepressivos, como Prozac, por exemplo. A linha homeopática e florais de Bach

86

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

também ajudam no restabelecimento do cão. Além da medicação, um espaço para brincar, correr e ser assistido também contribui muito. Se você sai para trabalhar e seu cãozinho fica sozinho o dia todo e se estressa com isso, há saída para evitar o problema. No Rio de Janeiro, o hotel para animais Bon Voyage oferece diversas atividades para manter a saúde física e mental do seu cachorro. O serviço, chamado de Day Care, é um novo conceito de atividades para cães, em que se promove a socialização, o entretenimento e o lazer do animal. Quer saber mais? Visite o site www.hotelbonvoyage.com.br e ofereça o melhor para seu companheiro.


Dia das Mães É encontro

, o t r o p É MÃe: a d i v a d r o i a m m e b Éo A

história aponta e mostra o caminho da segunda data mais importante para o comércio: o Dia das Mães. E foi o amor o grande responsável pela criação da comemoração. Tudo começou nos Estados Unidos, em 1905, quando a jovem Anna Jarvis perdeu a mãe e desejou criar uma data para homenageá-la todos os anos. Durante três anos seguidos, Anna lutou para que fosse criada a data especial. A primeira celebração oficial aconteceu somente em 26 de abril de 1910, quando o governador da Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, incorporou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele estado. Rapidamente, outros estados norte-americanos aderiram à comemoração. Em 1914, a celebração foi unificada nos Estados Unidos, e a data passou a ser comemorada sempre no segundo domingo de maio. Em pouco tempo, mais de 40 países adotaram a homenagem. Há outros registros na história, inclusive mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a mãe dos deuses. O próximo registro está no início do século XVII, quando a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Nes-

88

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

se dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com suas mães. Era chamado de “Mothering Day”, fato que deu origem ao “mothering cake”, um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo. Mas cá entre nós, a história tem o peso, é ela que no mostra o início, a origem, mas o que vale mesmo é este sentimento que aquece o peito. E por mais que os filhos cuidem, festejem, é a mãe a grande amante desse momento. Ter um filho ao colo, receber mimos dos crescidos, sentar-se a mesa com todos... “não tem preço”. E assim a célula da família alimenta, sustenta, é colo, é lareira, é o bem maior da vida, como dizia um pequeno quadro na casa da minha avó. Portanto, abrace a sua mãe, festeje, não só hoje, mas sempre, porque ela será sempre a sua maior referência, seu norte, e por muito tempo, seu tudo. E sendo mãe, atenção, as marcas são profundas, para o bem ou para mal. E nada mais doce que olhar para trás, quando já se é mãe, avó, e perceber que a sua própria mãe ainda é bussola em muitos momentos, mesmo não estando mais presente. E assim se faz eterna, no seu coração, na sua vida.


SaĂşde e Beleza Noivas

Um co

s a d a f e d e s a u q o t n


Saúde e Beleza Noivas

Q

ue mulher não sonha com o casamento perfeito, entrando de véu e grinalda na igreja, muita emoção, convidados felizes? Tudo saindo como planejado, depois de meses de maratona, provando todos os doces da cidade, gastando sola de sapato para ver o lugar ideal, escolhendo toalha de mesa, bufê, organizando chá de panela, despedida de solteira, a música dos noivos, dos padrinhos, da valsa, as flores, sapato, vestido... ufa! São inúmeros detalhes. Porém, mesmo com tudo esquematizado, algo pode sair errado. E para que o conto de fadas não vire uma história de terror, seguem abaixo algumas dicas: > No site iCasei, por exemplo, o casal pode criar um blog com as fotos dos padrinhos e madrinhas, postar recados e divulgar a lista de presentes. Afinal de contas, ninguém quer ficar sem presente. > Outra dica legal é conversar com amigas que já se casaram. Elas poderão indicar fornecedores e dar conselhos preciosos. > A comunidade no Orkut “Casar é Fácil” também é uma boa pedida, com depoimentos e dicas para as noivas. > Outro ponto importante é escolher o espaço de acordo com o número de convidados, para que não fique nem apertado nem sobrando espaço, mesmo que de 10 a 20% dos

convidados da lista não compareçam à festa. > Um erro comum das noivas é exagerar na variedade de doces e na quantidade. A média é de 6 doces por pessoa. > O bufê precisa agradar aos mais diversos paladares. Então, mesmo querendo inventar, é bom colocar uma comida “coringa”, que irá agradar a todos. Além disso, comida e bebida na quantidade certa é crucial. Ninguém quer ver seus convidados com sede ou com fome. > Mais um erro comum é poupar na contratação de fotógrafo ou filmagem, e também do cerimonialista. Não economize, para não ter surpresas. Afinal, é importante assegurar o planejamento da festa, já que é o cerimonialista que se responsabiliza por gerenciar o casamento. Além do mais, vale garantir o registro desse dia tão especial. > Não se pode esquecer, é claro, de um bom DJ, já que músicas boas fazem a festa. > E uma dica para as madrinhas: vale a pena dar uma olhada em sites bem legais e trocar figurinhas com outras madrinhas, a fim de realizar um chá de panela inesquecível e divertido para a noiva. Tudo organizado, agora é hora de relaxar, esperar o grande momento e levar essa energia boa para o dia a dia de casados.


Educação Línguas

a r a p r e h l o c s e r e b Sa r e d n e p e r nÃo se ar Por Angeliki Cestari

N

o mundo globalizado de hoje, torna-se indispensável falar outros idiomas, tanto para fins profissionais quanto para o enriquecimento cultural. Devido à grande procura, o mercado de ensino de inglês no Brasil não para de crescer. São muitas escolas, cada uma oferecendo um tipo de método de ensino. Mas como escolher a melhor para o seu filho? Para Júnia Cestari, Mestre em Linguística Aplicada pela UFRJ, alguns critérios importantes precisam ser avaliados para uma boa escolha. A melhor opção é um ensino personalizado que leve em consideração o ritmo de cada faixa etária e que tenha compromisso com a metodologia de ensino-aprendizagem. Além disso, o ideal são turmas de 4 a 8 alunos, formadas por grupos que tenham interesses em comum. Júnia fala ainda sobre o quanto é importante a qualificação acadêmica do professor e da metodologia de ensino utilizada na sala de aula. “Existem diversas teorias

92

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


Educação Línguas sobre o processo de aprendizagem de uma segunda língua. É importante que as pessoas entendam um pouco sobre este processo para melhor escolher a sua futura escola. As duas principais teorias são: a abordagem comunicativa, que entende que o aprendizado ocorre por meio da socialização entre os aprendizes e o professor, assim como uma criança aprende a falar a sua língua materna, ouvindo o idioma e tentando aos poucos se comunicar. Nessa teoria, é importante que o aprendiz tenha a oportunidade de ouvir, falar, ler e escrever o idioma ensinando. Portanto, as aulas devem criar um ambiente de intercâmbio cultural com atividades que proporcionem a comunicação entre os alunos. A outra é a abordagem audiolingual, que segue a teoria do behaviorismo, em que os seres humanos e os animais aprendem ao fazer associações entre experiências e estímulos. Cursos que seguem esta abordagem aplicam aulas estruturadas na repetição de palavras e frases prontas. O behaviorismo também é a base do

processo de adestramento dos animais.” Outro ponto a ser considerado é que, por conta das franquias, ficou fácil abrir um curso de inglês. Entretanto, nem sempre essas franquias são coordenadas por profissionais da área da educação. Portanto, na hora de escolher um curso de idiomas, faça uma lista das escolas que estão próximas da sua casa ou do seu trabalho e reserve um tempo para conhecer cada uma delas, levando em consideração as condições da estrutura física da unidade e, principalmente, os profissionais que trabalham na sua futura escola. Provavelmente, você passará de 3 a 5 anos estudando; por isso, encontrar uma escola com um ambiente agradável e com pessoas com quem tenha afinidade ajudará você a continuar estudando.” Saber escolher é um caminho importante para o seu sucesso.

Angeliki Cestari administra um curso de idiomas na Barra da Tijuca, RJ angeliki.cestari@gmail.com


EDUCAÇÃO Com Açúcar e com Afeto... Se Faz a Educação!

COM AÇÚCAR E COM AFETO...

Por Ângela Montenegro e Valéria Monção

“…a Escola formou alunos e esqueceu-se de formar homens. Até quando estaremos educando para a guerra?” (Celestin Freinet)

Ângela Montenegro e Valéria Monção (Diretora e Coordenadora Pedagógica do Instituto Braga Carneiro, respectivamente)

94

Q

uando se fala em Escola, é preciso pensar no intelectual, social e afetivo, um lugar onde se fala de afinidade, inclusão e descobertas... O homem é um ser composto de razão e emoção. Para Wallon, o emocional tem papel principal no desenvolvimento da pessoa. É por meio de sentimentos que o aluno exterioriza seus desejos e suas vontades. Na maioria das vezes, as manifestações expressam um universo importante e perceptível, mas pouco estimulado pelos modelos tradicionais de ensino. Geralmente a Escola investe no intelecto, preocupa-se exclusivamente com a relação dialética entre aluno e conteúdo, permitindo que se percam valores de extrema importância, como respeito, admiração e afetividade, no que resultará o verdadeiro significado de sociedade. Como pensar numa escola que terá essa prática? Pensamos num espaço educativo que estimule uma relação entre homens. A preocupação que se tinha com o “o que ensinar” começa a ser dividida com o “como ensinar” (a forma de, as maneiras, os modos), numa participação mais ativa de toda a comunidade escolar. Vivemos numa Escola onde cada turma escolhe um nome e

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

símbolo para sua representação, além de construir, em grupo, um instrumento chamado de livro da vida, no qual vamos registrando todas as vivências e emoções, todas as vivências e emoções daqueles alunos; mais precisamente nossas histórias, percebendo ainda uma necessidade de partilha com as famílias, criando assim uma relação direta entre todos os componentes do processo ensino-aprendizagem. “A emoção é altamente orgânica, altera a respiração, os batimentos cardíacos e até o tônus muscular, tem momentos de tensão e distensão que ajudam o ser humano a se conhecer.” Henri Wallon nasceu em Paris, França, em 1879. Graduou-se em Medicina e Psicologia. Celestin Freinet nasceu no sul da França, na região de Provença. Graduou-se em Pedagogia.

As próximas gerações dependem fundamentalmente da união de um saber mais significativo com as emoções. Como nos diz Freinet, a Escola formou alunos e esqueceu-se de formar homens. Até quando estaremos educando para a guerra? É hora de colocar açúcar e afeto em nossas ações!


Educação Aprendizagem

r e c s e r c z a f r a c n ri

B

Por Eduardo Augusto Fernandes Domingues

Eduardo Augusto Fernandes Domingues é Diretor da Creche Escola BABY CEMI e do Colégio CEMI JUNIOR – Recreio dos Bandeirantes

96

O

jogo é considerado importante na Educação Infantil, porque é através dele que a criança constrói o seu mundo e sua realidade. O jogo proporciona o desenvolvimento do indivíduo, beneficiando assim o processo de ensino-aprendizagem. Pode causar o prazer e o desprazer, dependendo de seu desenvolvimento (tempo, espaço), mas o foco principal do jogo é o divertimento de uma forma natural. O professor tem que dar importância e planejar os jogos para que se tenha um resultado significativo na educação, e não simplesmente inserir sem objetivos e sem fundamentos só para ocupar as crianças. O jogo, o brinquedo e a brincadeira acompanham a evolução do homem, atendendo seus desejos, interesses e necessidades, ele desenvolve no indivíduo o aspecto afetivo, o cognitivo, o social e o cultural. O jogo propicia à criança mudanças no desenvolvimento, progredindo de um nível para outro, ele ajuda o aluno a fixar mais os conteúdos das disciplinas. Os professores têm que se atualizar e entender as novas tecnologias para compreender a nova geração, para não ficarem focados no tradicional. O ambiente para a realização dos jogos e das brincadeiras tem que ser adequado para cada momento, ou seja, tem que atender a necessidade da criança e da ação lúdica que será apli-

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

cada. O professor tem que preparar o ambiente antes da entrada dos alunos, tem que verificar se está tudo certo e se não tem nada que possa atrapalhar o desenvolvimento lúdico. O papel do professor diante o desenvolvimento lúdico tem que ser de confiança, de afetividade, incentivo, elogios, limites colocados de forma sincera, clara e afetiva, dando a interação entre adulto e a criança. O professor tem que constituir um vínculo com seu aluno e também propiciar o estabelecimento num clima de segurança. Ele deve ainda dar um objetivo para cada atividade, tem que organizar o tempo. Com crianças de até três anos, o objetivo é fazer com que descubram sons, movimentos, tato e formas, melhorando a coordenação motora explorando objetos e utilizando-os para fazer lançamentos, encaixes, entre outros. A criança também desenvolve confiança em sua capacidade, se expressa através de emoções, sentimentos, desejos e necessidades. Já as de quatro a seis anos podem ser capazes de expressar-se com gestos e ritmo corporal. Elas começam a adquirir um controle maior do seu corpo, usando dinâmicas como as de força, velocidade, flexibilidade, sabendo até onde vai seu limite. Ainda podem ser capazes de manusear diferentes tipos de objetos para melhorar lançamentos e encaixes. Nessa fase, inicia-se a aceitação de regras e a atenção.


Educação Formação dos Jovens

m u e u q s i a m o t i u M o d a z i d n e r p a s e l p sim Por Leandro Lainetti

E

Luzia Cristina, professora do Curso de Pedagogia/UVA

98

scola e educação andam de mãos dadas. O papel da instituição de ensino não é só fundamental para o aprendizado da criança e do adolescente como aluno, mas também como cidadão. Criar um vínculo com o jovem, fazer com que ele se integre ao ambiente escolar e ajudar na solução de alguns problemas são apenas algumas tarefas que podem ser desempenhadas. O importante é perceber que a escola pode ser muito mais que um local para assistir a aulas. As mudanças na fase da adolescência são muito comuns. O corpo muda, a cabeça muda e, muitas vezes, a rebeldia é usada para definir o comportamento dessa faixa etária. E é nesse momento que a escola aparece. “Fundamentalmente, o jovem, por conta da idade, precisa de limites em termos de formação, na questão dos valores, no estabelecimento de limites”, explica Luzia Cristina, professora do Curso de Pedagogia da Universidade Veiga de Almeida. Junto com esses ensinamentos, é essencial que haja uma integração entre todos aqueles que estão ligados com o ambiente escolar, como alunos, pais, professores e funcionários. E o ideal é fazer essa junção de forma correta, como diz Luzia. “Tem que ser na forma de projetos educacionais. Tem que trazer a família para explicar o desenvolvimento do jovem e criar um espaço aberto de discussão”. E atualmente o assunto que mais tem chamado atenção é o bullying. Por estar tanto na mídia, ele passou a ser utilizado como argumento para qualquer tipo de brincadeira, o que, de acordo com a professora, é um engano. “Não dá pra colocar as características de uma criança como bullying. Criança brinca, isso faz parte dela. Mas tem que colocar um limite para ver que brincadeira é essa. O papel é mostrar o que é brincadeira e o que passa do limite”.

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

Uma das principais peças de todo esse quebra-cabeça são os professores. Responsáveis pelo ensino dentro da sala de aula, eles também precisam cumprir um papel de incentivador e, às vezes, até de psicólogo. “As pessoas brincam que o pedagogo é um pouco de tudo, só que, na verdade a formação da pedagogia não está ligada à psicologia. O professor pode ajudar a indicar onde o indivíduo precisa de ajuda, mas ele precisa saber que não é psicólogo”. Uma frequente reclamação dos estudantes, principalmente de escolas públicas, é em relação à infraestrutura escolar. Mas de acordo com Luzia, isso não evita o aprendizado. “Algumas escolas têm ótima estrutura. A gente sabe que ninguém gosta de estudar em escolas caindo aos pedaços, mas se você tiver projetos educacionais, com bons profissionais, boas metodologias, você consegue prender o aluno”. Com ou sem estrutura, a escola precisa ajudar o aluno, mesmo nos problemas que ele possa ter do portão para fora. Seja com a família, amigos e, até mesmo, com drogas. “O principal é não fechar os olhos, é chamar o aluno para conversar. E saber encaminhar o aluno para a melhor solução. Agora, se o problema for de um grupo grande, aí tem que fazer um projeto, chamar pessoas para dar palestra, porque o adolescente precisa de exemplos. Ele precisa ver para crer”. Com tudo isso, é perceptível que a presença da escola na vida dos jovens é muito mais importante do que pode parecer à primeira vista. Estar constantemente ali, ao lado do aluno, pode ser fundamental para a formação intelectual e para o seu crescimento como cidadão. Esse processo deve ser feito de maneira correta, para que o adolescente se desenvolva da melhor forma possível. Assim, a escola vai ter a certeza de que o dever foi cumprido.


NOVAS TECNOLOGIAS iPad

d a P i o d Upgrade C

om menos de um ano de existência, mais precisamente 11 meses, e 15 milhões de unidades vendidas, o iPad já tem nova versão. Lançado no início de março nos Estados Unidos, o iPad 2 está cheio de novidades e causou alvoroço no mercado de tablets. Mais fino e mais leve que a versão anterior, o iPad 2 está disponível em duas cores: preto e branco. Outra inovação é a capa magnética, Smart Cover. Mais do que proteger a tela, ela liga e desliga o tablet, ao ser aberta e fechada. Além disso, possui os seguintes recursos: > Duas câmeras: localizadas na parte da frente e de trás do aparelho. Junto com o recurso FaceTime, é possível realizar videoconferências. Durante a ligação, podese alterar a câmera, e assim mostrar ao seu amigo o que está acontecendo à sua volta. > Aplicativos: iMovie, GarageBand, Photo Booth – editores de vídeos, música e foto, respectivamente – terão versão para o tablet. > Velocidade: o novo iPad tem processador A5 dual-core de 1 GHz, com dois núcleos, o

que o torna mais rápido para navegação e utilização do processo multitarefa. > Bateria: a Apple promete 10 horas de duração de bateria. > Conectividade: o aparelho tem entrada HDMI para conexão AV digital da Apple ou adaptador de dock para VGA, em aparelhos de televisão. Ambos são vendidos separadamente. > Sistema operacional: o sistema operacional iOS foi a atualizado para a versão 4.3. > Movimento: o acelerômetro interno permite ao iPad girar em várias direções: horizontal e verticalmente, e se quiser, de ponta-cabeça. Ajusta o arquivo ou mídia para a dimensão da tela. E ainda, junto com a bússola e recurso giroscópio de três eixos, permite um desempenho melhor de movimentação aos apps e mapas. Os preços do iPad 2 variam entre US$ 499 e US$ 699, de acordo com o modelo: 16GB, 32GB e 64GB. E se você optar pela versão 3G, o tablet pode custar de US$ 629 a US$ 829. Agora é esperar a novidade chegar ao Brasil.

Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

99


Novas Tecnologias Notebook

l e v Í s i v n i o g i m i n i O k o o b e t o do seu n

S

eu notebook irá acumular sujeira com o tempo, isso é inevitável. A sujeira é a pior inimiga de um laptop, pois pode se acumular dentro dele na forma de poeira, cabelos, pelo de animais, cinza de cigarros e resíduos em geral. Ela bloqueia o fluxo de ar, causando uma alta na temperatura do equipamento. Notebooks funcionam corretamente até uma temperatura de 60 °C. Acima disso, problemas intermitentes ocorrerão. Muita sujeira resulta em um aumento térmico que varia entre 75 °C e 95 °C. Isso aumenta a probabilidade de erros como desligamento aleatório sem qualquer motivo aparente, danificação de seus componentes, prejuízo no desempenho do notebook, queima de alguma placa, bloqueio ou mau funcionamento nas portas de input/output (como portas USB, FireWire, PCMCIA etc.). Limpando seu laptop, você ganhará sua estabilidade de volta e uma temperatura mais baixa, minimizando assim, as chances de dano em seu equipamento. Superaquecimento pode danificar: SEU processador Quanto mais rápido for seu processador,

100 Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

mais calor ele irá gerar. O processador tem um dissipador de calor próprio. Quando esse dissipador está muito sujo, começa a não resfriar direito, acarretando alta temperatura, e consequentemente, a sua danificação ou seu desligamento aleatório como forma de proteção contra a queima. seu hard drive Um hard drive pode superaquecer e estragar, fazendo com que você perca todas as informações existentes nele! Para um uso normal, os fabricantes recomendam uma temperatura entre 35 °C e 40 °C. Em temperaturas elevadas, como 75 °C, você dobra as chances de estragar seu hard drive. sua placa de vídeo Como o processador, as placas de vídeo são as que mais sofrem com o superaquecimento, pois possuem o mesmo dissipador de calor do processador. Essas placas normalmente trabalham a uma temperatura máxima de 60 °C. Passando disso, já se exige certo cuidado. Faça uma manutenção preventiva de seu equipamento pelo menos uma vez por ano. Assim, você irá prolongar a vida útil do seu


Novas Tecnologias Notebook equipamento e não vai ficar “na mão” de uma hora pra outra. Outra dica importante: procure uma assistência técnica especializada somente em notebooks. Ela costuma ter técnicos habilitados e equipamentos próprios para o manuseio do seu equipamento.

Sérgio Castro – analista em TI


Perfil Viviane Romanelli diência. Hoje estou numa emissora que não tem tanta preocupação com isso. Eu particularmente acho sensacional, assim fazemos um programa mais solto e mais gostoso.

a h n i z o c A e n a i v i V de i l l e n a m Ro E

la coloca tempero na casa de muita gente. Viviane Romanelli é apresentadora do TV Culinária, que vai ao ar de segunda a sexta, a partir das 13h10, na TV Gazeta. A cada edição, ela recebe um chef convidado, que prepara diferentes receitas, da batata frita ao brownie de café. Nesse caldeirão, tem de tudo, sabores para todos os gostos.

Revista Util: Conta um pouco o início da sua carreira. Você começou no rádio, em qual programa? E como ingressou na televisão? Viviane Romanelli: Sou formada em jornalismo, fiz estágio na rádio Estácio FM e depois fui contratada.Trabalhei nessa rádio por seis anos. Depois, fui trabalhar como produtora num programa de esporte chamado Vibração. Apresentei o programa Só Rio, na CNT, e logo depois apresentei o Shoptime, onde fiquei por oito anos. Trabalhei também como repórter em Friburgo. Revista Util: Você se destacou no programa Shoptime, líder de audiência no segmento. Hoje você se preocupa com os índices de audiência do programa que está apresentando? E como isso interfere na grade da emissora? Viviane Romanelli: Quando saí do canal, fui para a Band, e lá aprendi a lidar com a au-

102 Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

Revista Util: Você substituiu a Palmirinha Onofre, que durante muitos anos apresentou o “TV Culinária”. Apesar de já estar há quase 1 ano apresentando, como foi a recepção dos telespectadores e da crítica com relação às mudanças ocorridas no programa? Viviane Romanelli: Eu não substituí a Palmirinha, porque ela é uma pessoa insubstituível. É uma pessoa por quem tenho uma grande admiração, e foi isso que o público entendeu. Eu já tinha trabalhado na Gazeta por três anos. Saí de lá no dia 30 de agosto de 2009 e voltei no dia 30 de agosto de 2010. Então, a minha volta foi tranquila. Todo mundo entendeu que eu estava apresentando um outro programa, que apenas levava o mesmo nome de antes. Estamos com uma aceitação maravilhosa. Recebo e-mails do Brasil inteiro elogiando o programa. Revista Util: Existe diferença entre apresentar programa na televisão aberta e em canal pago? Viviane Romanelli: Acho que a única diferença é que você atinge um número maior de telespectadores. Revista Util: Você teve uma carreira em programas de culinária. Qual seu prato preferido? Viviane Romanelli: Adoro fazer e comer risotos. Revista Util: Você se divide entre Rio e São Paulo. Como faz para conciliar a família e a carreira profissional? Viviane Romanelli: Olha, é difícil, a saudade bate, o choro vem... mas tenho o carinho deles, e isso me conforta. E para eles, o mais importante é saber que estou feliz, porque apresento um programa que adoro e estou numa emissora que é uma família. Revista Util: Qual foi maior desafio na sua carreira? Viviane Romanelli: A distância. Revista Util: Tem novos projetos profissionais? Quais? Viviane Romanelli: Estou feliz com os programas que apresento hoje. Quero apenas continuar assim, apresentando o TV Culinária, de segunda a sexta, na Gazeta, e aos domingos apresentar o Domingo de Prêmios, na Rede Record. Adoro levar a felicidade para tanta gente que acredita no Rio de Prêmios.


Saúde | A História da Dengue

a Ç n e o d a o d n e d n e

Ent

www.riocontradengue.com.br

O

termo “dengue” vem do espanhol e quer dizer “melindre”, “manha”. A palavra se refere ao estado de moleza e cansaço em que fica a pessoa contaminada pelo vírus. A transmissão da doença ocorre pela picada do Aedes aegypti infectado, uma espécie de mosquito de origem africana que chegou ao continente americano na época da colonização. Muitos mitos rondam a doença, mas a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro, em seu site, esclarece e mostra o que verdade e o que não é. Por exemplo, dizem que a dengue não tem tratamento. A afirmação está errada. Embora não exista antiviral capaz de reduzir a presença do vírus no sangue ou bloquear os mecanismos fisiopatológicos que conduzem ao choque e às hemorragias, isso não significa que a doença não possa ser combatida. A falta do antiviral pode ser compensada pela aplicação de um conjunto de conhecimentos que classificam o paciente de acordo com seus sintomas e a fase da doença, permitindo assim reconhecer precocemente os sinais de alerta, iniciando a tempo o tratamento adequado. Outra informação errada é a respeito da classe social. A dengue não escolhe suas vítimas por classes socais. Todos os países que lutam contra a doença registraram casos graves, até mesmo fatais, em médicos, políticos, empresários, artistas, jornalistas e outros. Isso demonstra que a preocupação com o combate ao mosquito deve ser de toda a sociedade. Se você tem outras dúvidas, entre o no site. É muito esclarecedor. Importante também saber os sintomas. A dengue clássica apresenta febre alta com início súbito; forte dor de cabeça; dor atrás dos olhos, que piora com o movimento deles; perda do paladar e apetite; manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores; náuseas e vômitos; tonturas; extremo cansaço; moleza e dor no corpo; e muitas dores nos ossos e articulações. Já a hemorrágica tem os mesmos sintomas da comum. A diferença

ocorre quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alerta: dores abdominais fortes e contínuas; vômitos persistentes; pele pálida, fria e úmida; sangramento pelo nariz, boca e gengivas; manchas vermelhas na pele; sonolência, agitação e confusão mental; sede excessiva e boca seca; pulso rápido e fraco; dificuldade respiratória; e perda de consciência. Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e choque, podendo levar a pessoa à morte em até 24 horas. Em caso de suspeita de dengue, procure o posto de saúde mais próximo, o mais rápido possível.


Responsabilidade Social CCBB RIO

r e v e d a m r o f a r t u

Uma o O

Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, abriga o Cinema Nacional Legendado desde 2004, com exibição de filmes em sistema closed caption. Há três anos, a mostra estendeu seu público aos portadores de deficiência visual, graças ao equipamento da sala de cinema com 40 fones sem fio adaptados à tecnologia avançada de audiodescrição, que descreve as cenas dos filmes para quem não pode ver o cenário, figurinos, expressões etc. Segundo o censo realizado pelo IBGE, em 2000, cerca de 24,5 milhões de brasileiros apresentam algum tipo de deficiência, entre os quais 16,6 milhões de portadores de deficiência visual (9,8% da população) e 5,7 milhões de portadores de deficiência auditiva (3,4% da população). No município do Rio de Janeiro, o Censo 2000 encontrou 828,4 mil portadores de pelo menos uma deficiência, que representavam 14,1% da população carioca, sendo 519,4 mil com deficiência visual (8,9%) e 190 mil com deficiência auditiva (3,2%).

A mostra Cinema Nacional Legendado & Audiodescrito é uma iniciativa da fonoaudióloga Helena Dale, em parceria com a ARPEF e com o Centro de Produção de Legendas (CPL). Ao longo dos anos, a fonoaudióloga vem lutando para melhorar a acessibilidade dos deficientes auditivos à cultura. Em busca de um tratamento ideal pra seu filho Alexandre, que ficou surdo aos 10 meses de idade, Helena também criou o Centro de Produção de Legenda, responsável pela legenda oculta dos filmes nacionais exibidos na mostra CNL&A, no CCBB-RJ, e nos filmes da Rede Globo. A partir do desejo de alguns alunos em assistir a filmes nacionais com legendas especiais para deficientes auditivos, Helena criou o projeto, que depois se estendeu aos portadores visuais. Hoje, o filho Alexandre acompanha Helena em sua luta e vem atuando também junto à Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS). A luta de poucos em prol de muitos. Uma iniciativa encantadora.

Programação PARA 2011: Junho: “É proibido fumar” – dias 11 e 12 Julho: “Besouro” – dias 09 e 10 Agosto: “Quincas Berro D’Água” – dias 13 e 14 Setembro: “5 Vezes Favela” – dias 10 e 11 Outubro: “O grilo feliz e os insetos gigantes” – dias 08 e 09 Novembro: “Nosso Lar” – dias 12 e 13 Dezembro: “Tropa de Elite 2” – dias 10 e 11 CINEMA NACIONAL LEGENDADO E AUDIODESCRITO Local: CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – 1º andar – Centro – Rio de Janeiro Entrada Franca - Distribuição de senhas – 1 hora antes da sessão Informações: (21) 3808-2020

104 Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


Decoração Iluminação

a l e b a s a C N

ão são apenas os objetos decorativos que compõem um apartamento. Um bom sistema de iluminação valoriza a decoração e pode criar diversos cenários em um mesmo espaço, tornando-o mais aconchegante, belo e funcional. Segundo a arquiteta Fernanda Santos, a utilização de lâmpadas quentes e frias, de sistemas pontuais, indiretos ou arandelas confere um tom criativo e um clima agradável ao espaço, possibilitando elaborar inúmeras combinações, de acordo com a ocasião e o ambiente. A arquiteta explica que o ideal é balancear os tipos de lâmpadas – quentes e frias – e colocá-los em sistemas separados. Porque, ao contrário do que se pensa, a luz fria é a que se aproxima mais da luz solar, por ser mais branca. É por isso que, durante a noite, a iluminação amarelada traz mais conforto, ao passo que durante o dia é a luz branca que permite essa sensação. No banheiro, por exemplo, sobretudo para as mulheres, a arquiteta sugere colocar esses dois tipos de iluminação, não pelo conforto, mas porque ajuda na maquiagem. A luz branca realça os tons azuis, verdes e pretos, enquanto que a amarela destaca os tons amarelo, vermelho e laranja – cores mais quentes. Portanto, ao passar um blush em uma luz amarela, rapidamente se percebe que

106 Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011


Decoração Iluminação está de blush. No entanto, ao passar sombra azul em uma luz amarela, na parte da manhã, pode-se carregar na mão e não perceber. E como a luz do lado de fora é branca, o azul vai se destacar. Apesar disso, Fernanda afirma que durante o dia o indicado é aproveitar ao máximo a luz natural. Caso o proprietário queira privacidade no apartamento, ela recomenda a utilização da cortina de voile translúcida (na sala ou no quarto) – que garante privacidade e permite a entrada de luz natural –, em vez de toldos opacos, já que eles criam uma barreira contra a iluminação externa. É possível produzir um cenário intimista ou de festa na sala, com a composição de efeitos de iluminação por meio de diferentes artifícios, de acordo com arquiteta. “Consegue-se criar vários tipos de cenários dentro de um único espaço. Para a sala ser bem composta, tem que ter diversos artifícios. Por exemplo: o abajur, para ter luz pontual e dar bossa em um cantinho, ou o spot dicroico, para dar ênfase a um quadro ou objeto de arte. E uma iluminação mais geral, com o uso de sancas, rasgo de luz, claraboias, lâmpadas dimerizáveis, quando possível”, explica Fernanda, que prefere indicar o sistema

dimerizável porque ele possibilita controlar a intensidade de luz no ambiente, diminuindo ou aumentando-a, de acordo com a vontade do proprietário. Embora o custo ainda seja elevado para dimerizar lâmpadas fluorescentes, a arquiteta revela um truque que permite obter o mesmo efeito. Para isso, coloca-se na sanca, por exemplo, uma lâmpada fluorescente tubular e uma mangueirinha de luz, com mais um interruptor. “É importante essa flexibilidade, porque isso cria diversas possibilidades dentro de um único ambiente”, completa. Já no escritório, Fernanda não recomenda foco de luz em cima da mesa, mas luminária na área de trabalho, porque é a única solução em que próprio usuário não gera sombra. Além disso, muitas vezes o ponto de luz está localizado em lugar inadequado, o que gera sombra e desconforto. Mas não adianta ter um ótimo sistema de iluminação somente, é preciso ter cuidados com as luminárias e lâmpadas. Fernanda explica que tanto a digital deixada ao trocar a lâmpada como a poeira aumentam a temperatura dentro da lâmpada, impedindo que ela dissipe esse calor. Então, a tendência é que a sua vida útil diminua. frsarquitetura@terra.com.br


Decoração Cores

a n s e r o c s a d a i g A ma l i t n a f n i o Ã Ç a r o c de Por Julio Paiva

Julio Paiva é publicitário e diretor da Houseflex Kids

108 Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

O

uso das cores na decoração dos ambientes infantis tem uma ligação direta no desenvolvimento da criança. Estímulos decorrentes da presença de figuras coloridas contribuem para o aprimoramento da capacidade motora e cognitiva, raciocínio, fala, audição, entre outras funções, diretamente associadas ao processo da construção da comunicação do indivíduo com o meio. Razão pela qual empresas como McDolnald’s – e tantas outras – fazem uso dessa técinca, para atrair e fidelizar as crianças. Isso acontece porque a criança é completamente influenciada pelas cores desde a fase inicial de vida, e isso se estende por muitos anos. As cores alegres e vibrantes comprovadamente chamam a atenção dos pequenos. Por essa razão, a decoração dos ambientes deve abusar de cores fortes e alegres, capazes de estimular sua percepção, tornando o ambiente alegre e vibrante. Para tanto, podemos dar a dica dos nichos coloridos em formato redondo ou quadrado, que podem ser empilhados formando diversos desenhos ou simplesmente fixados na parede. Outra dica interessante é a associação de painéis decorativos com cortinas e colchas coloridas. Os painéis apresentam variados motivos com imagens estimulam a criatividade, associados a cortinas e colchas com diversas estampas. Tudo isso poderá tornar o ambiente uma grande viagem de imaginação e estímulos aos tenros sentidos de nossas crianças.


Meio Ambiente 05 de Junho

a t n e m a r r e f , o Ã Ç a Educ o Ã Ç a m r o f s n a r t e d “Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza no mundo e ninguém morreria de fome.” Mahatma Gandhi

A

mudança de postura começa dentro de casa. É preciso educar nossas crianças, criar consciência socioambiental. E a melhor forma de educar é servir de exemplo, é mostrar como se faz, por que se faz e o resultado desSe processo. É aprender todo dia para ensinar. É trocar informação. É buscar novos conhecimentos. Por exemplo, você sabe o que é preciclar? Aprendi outro dia também. Segundo a Consultora Socioambiental Pólita Gonçalves, autora do livro “A Reciclagem Integradora dos Aspectos Ambientais, Sociais e Econômicos”, é muito simples. É a mudança de postura mesmo. É pensar antes de comprar (40% do que nós compramos é lixo). São embalagens que, quase sempre, não nos servem para nada, que vão direto para o lixo aumentar os nossos restos

110 Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

imortais no planeta. Uma boa dica: evite embalagens plásticas, elas poderão ser transformadas em produtos plásticos reciclados. O vidro é totalmente reciclável e muito mais útil em termos de reutilização da embalagem. Preciclar é pensar que a história das coisas não acaba quando as jogamos no lixo. Tampouco acaba a nossa responsabilidade! É isto: adotar uma nova filosofia de vida, em prol da sustentabilidade do planeta. Você sabia? Uma lata de alumínio abandonada no meio ambiente pode levar até 500 anos para se decompor, quase a idade do nosso país. Um simples fósforo, dois anos. Veja a tabelinha abaixo, é preocupante.


Meio Ambiente 05 de Junho

Jornais Embalagens de papel Cascas de frutas Guardanapos de papel Pontas de cigarro Palito de fósforo Chicletes Nylon Sacos e copos plásticos Latas de alumínio Tampas de garrafas Pilhas Garrafas e frascos de vidro ou de plástico

“No dia 5 de junho, comemora-se o Dia do Meio Ambiente. A criação da data foi em 1972, em decorrência de um encontro promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas), a fim de tratar assuntos ambientais, que englobam o planeta, mais conhecido como Conferência das Nações Unidas. A conferência reuniu 113 países, além de

2 a 6 semanas 1 a 4 meses 3 meses 3 meses 2 anos 2 anos 5 anos 30 a 40 anos 200 a 450 anos 100 a 500 anos 100 a 500 anos 100 a 500 anos indeterminado

250 organizações não governamentais, e a pauta principal abordava a degradação que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobrevivência, em que a diversidade biológica deveria ser preservada acima de qualquer possibilidade.” Fonte: Brasil Escola


LISTA DE PRESENTES

s a r p m o c s À s o m a v Aparador de livros/Globo por R$ 485,00

Moto BMW por R$ 280,00

Banqueta Balinesa por R$ 200,00

Puff coração por R$ 95,00

112 Revista de Bordo Util MAIO/JUNHO de 2011

LAVIZ DECORAçõES – Av. Olegário Maciel, 451 / loja O – Barra da Tijuca / Tel. 2493-9886



Revista Util de Bordo Nº17