Issuu on Google+


EdItorIal | EXPEdIENtE

DE PorTas abErTas Para o brasIl

o

Espírito Santo não é um lugar só de lindas praias e lugares aconchegantes, é também um celeiro de boas empresas, profissionais e excelente para fazer negócios. Não é de hoje que o estado tem se destaca frente ao Sudeste e ao brasil. agências, produtoras, companhias automobilísticas e de construção, tanto cariocas quanto paulistas, se já não estão lá, pelo menos estão de malas prontas para ir. E, justamente, por esta tendência. É que a revista Quiosque de Ideias passa a figurar pelo mercado capixaba. Devagarzinho, de forma tímida, mas com o firme propósito de levar informação e trocar ideias com nossos vizinhos. Por isso, a partir desta edição, você vai encontrar algumas matérias que falam sobre a região, sejam elas sobre algum segmento específico, como o marketing promocional, ou empresas de lá. O Hortifruti, por exemplo, é originalmente capixaba, mas faz um grande sucesso no rio. você também vai ler sobre empresas daqui que já estão com um pé no estado (ou até o corpo inteiro), como a beat, de nico rezende, e a 11:21, de Gustavo bastos. de volta ao rio, nossa capa traz ninguém menos do que a CocaCola, empresa que 125 anos no mundo e integra seu consumidor cada vez mais na sua comunicação e negócios. falamos sobre as oportunidades que crescem no Complexo do alemão, região pacificada (ou quase) e que começa a atrair inúmeras empresas e investimentos. Conversamos ainda com empresas e profissionais do segmento Out Of Home e traçamos um perfil da agência Script, que cresce a passos largos. Enfim, espero que a leitura seja agradável e contamos com a sua colaboração nas próximas edições. Só assim, poderemos levar um produto com qualidade editorial cada vez maior. um abraço

foto: andré Macedo

EXPEDIENTE Editora ChEfE: Samantha Schmitz samantha@quiosquedeideias.com.br (21) 7860-6572 / id.: 10*17487 GErEntE dE nEGóCioS: Gustavo almeida gustavo@quiosquedeideias.com.br (21) 7848-7742 / id.: 81*46427 GErEntE dE PubliCidadE: luciana antunes luciana@quiosquedeideias.com.br (21) 7540-4551 GErEntE dE ContaS: tiago Macedo tiago@quiosquedeideias.com.br (21)7735-4499 EStaGiária: Mayara Santos mayara@quiosquedeideias.com.br dESiGnEr, ProjEto GráfiCo E diaGraMação: tati Piqué tati@quiosquedeideias.com.br jornaliSta rESPonSávEl: Samantha Schmitz (Mtb SC 02110 – jP) jornaliSta Colaboradora: lia rangel liarangel@quiosquedeideias.com.br fotóGrafa: Chrisce de almeida (21) 8419-7043 rEPrESEntantE ES Guará Promoções rua Castelo branco, 2.126 olaria - vila velha / ES guara@guarapromo.com.br (27) 3064-1044 iMPrESSão: Walprint rua frei jaboatão, 295 - bonsucesso rio de janeiro - rj CEP.: 21041-115 tel.: (21) 2209-1717 walprint@walprint.com.br diStribuição: Qi Comunicação av das américas 7897 barra da tijuca - rio de janeiro tel. (21) 4141-3884 tiraGEM: 10.000 exemplares “Parceria com a abP”

4

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


SumárIo

10

MarKETING – aMPro Es Mercado Promocional aquecido no Espírito santo

36

MaKING oFF colégio QI filma com os seus alunos

12

caPa Negócio e social juntos na coca-cola

22

PErFIl Nico rezende consolida a sua produtora beat

20

QUEM INDIca Flávio Medeiro, da Heads, dá suas dicas de lazer

6

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


EsPEcIal o futuro da Mídia out of Home

33

arTIGo scama

SumárIo

26

44

MErcaDo Um novo mercado no complexo do alemão

42

arTIGo Melhor da vida

48

aGêNcIas a simplicidade e eficiência da script

38

caMPaNHa o que o Hortifruti tem?

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

7


NotaS

rIo DE JaNEIro GaNHa Novo EsPaço MUlTIcUlTUral um dos mais belos cenários do rio de janeiro se prepara para receber o espaço multicultural que os cariocas tanto esperavam. Com inauguração prevista para o início de janeiro, a Miranda abrigará, no complexo do Estádio de Remo da Lagoa, manifestações artísticas em suas mais variadas formas. Mais do que uma casa de shows ou um teatro, o espaço terá uma programação diversificada e abrangente que incluirá de encontros entre grandes nomes da música nacional e internacional a peças, palestras e exposições. O projeto propõe uma nova maneira de pensar, fazer e consumir arte, proporcionando uma experiência diferenciada. Serão 750m2 com capacidade para receber de 300 pessoas distribuídas em mesas a 600 no formato pista. À sua disposição, o público encontrará uma programação que pode ser divida em quatro núcleos ao longo da semana: Pensar, às segundas-feiras, com palestras, painéis de discussões e talk-shows trazendo o universo musical como tema central; Teatro, às terças, com monólogos, pequenos espetáculos e shows de stand-up comedy; Evento, com exposições, noites de autógrafos, desfiles e eventos corporativos; e Música, a essência da casa, de quarta a domingo. a casa leva a assinatura de Carlos boeschenstein e tem projeto de iluminação de Maneco Quinderé, contará com estacionamento privativo, acesso a portadores de necessidades especiais, som e luz de última geração e um cardápio gastronômico desenvolvido pela chef Ciça Roxo, do Aguce, com foco em uma sofisticada carta de cervejas, drinks e vinhos nacionais e importados, além de um menu moderno elaborado com produtos nacionais que favoreça o compartilhar de bons momentos de descontração. o projeto prevê ainda grande interação com o público por meio da internet, com transmissão em tempo real de áudio e vídeo. Por trás da Miranda está a chancela de uma das empresas que mais entende de música: o Grupo MPB Brasil, além de um time de curadores como Júlio Diniz, Frederico Coelho, Adriana Maciel, roberta brisson, Cristiana lara e direção geral de Maitê Quartucci.

Novo FIlME Do FIaT cINQUEcENTo Depois de colocar lado a lado Dustin Hoffman e Ricardo Macchi, a campanha do novo Cinquecento, o carro mundial da fiat, mostra que ninguém resiste ao seu design. O novo filme, “Flanelinha”, com 15 segundos, mostra uma cena comum para as pessoas acostumadas a estacionar nas ruas das grandes cidades: a abordagem de flanelinhas para cuidarem do veículo. A motorista, ao descer de seu Cinquecento, é abordada por um deles que pergunta se pode ‘dar uma olhada’ em seu carro. Ela aceita, mas cobra R$ 10 por isso. O flanelinha consegue juntar R$ 5 com os trocados que tem no bolso para pagar a dona do Cinquecento, afinal, vale a pena sacrificar o seu dinheiro para ficar admirando aquele carrão. O texto reforça “Design Irresistível. Novo Fiat Cinquecento”. A criação é da Agência Fiat, que reúne profissionais da Leo Burnett Tailor Made e da AgênciaClick Isobar.

8

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


NotaS

NascE a scaMa12 sPorTs braNDING Com um olhar não só no mercado esportivo, mas, principalmente, na manutenção da carreira de atletas, ex-atletas e agremiações esportivas, o ex-jogador de vôlei Nalbert se juntou a Gabriel Carvalho e Luis Parente para criar a Scama12 Sports branding. o objetivo principal é trabalhar a imagem e marca desse público dentro e fora das quadras ou gramados. É basicamente um gerenciamento de carreira, onde são trabalhados o marketing, publicidade, branding, design e planejamento estratégico. Com nomes de peso como as ex-jogadoras de vôlei leila e Sandra Pires, a empresa pensa o cliente de forma única para, em seguida, desenvolver os melhores pontos de contato com o seu público de forma pró-ativa e sustentável. Ou seja, são utilizadas mídias convencionais e digitais, redes sociais, geração de conteúdo, criação de layouts, design de uniformes, desenvolvimento de promoções e interação com fãs. Vale lembrar que o públicoalvo não é só formado de atletas e ex-atletas, mas também clubes, academias, agremiações esportivas e, até, eventos. tudo que tiver a ver com esporte. no entanto, Gabriel Carvalho gosta de ressaltar que não é e nem pretende ser uma empresa de marketing esportivo. “a ideia é sermos parceiros. não queremos competir com essas agências, muito menos com os agentes, e sim, trabalhar juntos. Estamos aqui para ajudar. Com o olhar do Nalbert no que se refere ao esporte e o nosso, na questão de publicidade e branding, podemos agregar, e muito”, finaliza.

EsPírITo saNTo rEcEbE 11:21 DE braços abErTos a agência 11:21, de Gustavo bastos, chega ao Espírito Santo em uma parceria com a agência fire. Para comemorar esse grande passo, a agência carioca fez um anúncio institucional brincando com os códigos de ddd´s: 11:21:27. “temos tido algumas demandas no ES, principalmente pela presença forte do frisa naquele mercado, o que tem gerado uma necessidade grande de atuação presencial em vitória”, comenta Gustavo bastos. a associação terá a coordenação do sócio josé Guilherme vereza. “a proposta da fire, uma agência jovem, com uma pegada criativa, ágil e com varejo de qualidade, nos fez dar este importante passo neste momento”, diz vereza. a 11:21 aproveita o momento para lançar seu novo método de planejamento com o conceito de inteligência Criativa. a agência, que há nove meses lançou a Simplicidade Criativa, um jeito só seu de criar campanhas simples e criativas para seus clientes, colhendo grandes resultados neste primeiro ano, sentia falta de um sistema de planejamento exclusivo, que acompanhasse e desse um caminho estratégico para o conceito. o processo consumiu os últimos seis meses de estudos e aprimoramento, e em outubro a agência começou a aplicar a inteligência Criativa para seus clientes, após treinamento da equipe.

Chrisce de almeida

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

9


marKEtING | amPro ES

MarKETING ProMocIoNal caPIXaba aQUEcIDo

s

e antes o marketing promocional era utilizado como complemento de campanhas bem elaboradas, com a intenção de gerar ação e motivar a compra, hoje ele pode nortear o planejamento estratégico. “as campanhas de comunicação integradas são uma realidade e o marketing promocional está cada vez mais inserido neste processo, chegando ao ponto de muitas vezes pautar toda a estratégia. isso é uma realidade e faz com que o setor ganhe muita força”, defende Rafael Phoca, diretor regional do Espírito Santo e da ativação Promo. dados de uma pesquisa encomendada pela aMPro, realizada pelo ibope inteligência, revelam que 53% das companhias estão destinando mais verba para promoção do que para propaganda. 68% das empresas consultadas garantem que o valor destinado a este setor tem crescido 28% em média. Só em 2010, o marketing promocional movimentou r$ 33 bilhões, o que com o crescimento eminente, sugere que em 2011 este valor alcance os r$ 40 bilhões. Após 18 anos trabalhando na regulamentação e fortalecimento do mercado, a AMPRO

10

(Associação de Marketing Promocional) lançou, em março de 2011, o novo conceito de marketing promocional como “comunicação de marca com objetivo de incrementar a percepção de seu valor por meio de técnicas promocionais e pontos de contato que ativem a compra, o uso, a fidelização ou a experiência de produtos e serviços”. O objetivo dessas mudanças é reforçar este setor, que está efervescente, e atrair cada vez mais agências especializadas. “o mercado brasileiro ainda é muito recente e em franca expansão. Se o cenário brasileiro é novo, o do Espírito Santo é novíssimo. Muitas empresas surgiram ao

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


marKEtING | amPro ES o setor cresceu, está em evidência e recebe mais verba do que a própria propaganda.

longo dos últimos cinco anos, o que demonstra o potencial do mercado local”, afirma Rafael Phoca. de acordo com Phoca, por conta dos grandes eventos que acontecerão no País nos próximos anos, será preciso ter agências muito bem estruturadas e com mão de obra especializada. “Acredito que o principal desafio é ter “musculatura” para aguentar a demanda, que será grande”, ressalta. focada na expansão do setor, a associação tem sua importância reconhecida pelo trabalho que desenvolve. “A AMPRO é parte fundamental no processo de valorização da nossa atividade, todos os esforços são voltados para isso, envolvendo todos os associados. isso nos ajuda a repassar para o mercado, principalmente os clientes, como utilizar as ferramentas e as agências promo de forma profissional e com resultado”, ressalta o diretor. Da necessidade de conquistar os clientes, surgem inúmeras oportunidades para a aplicação do marketing promocional, mas é preciso estar muito atento ao mercado e às

novidades em geral. “Para trabalhar com promoção é necessário estar sempre antenado em tecnologias e, principalmente, nas oportunidades sazonais, como as datas comemorativas e o aquecimento de determinado setor, tal como o imobiliário”, aponta Phoca. Segundo ele, outra parte fundamental é estar conectado ao cliente e, como estamos na era das mídias sociais, criar vínculo online com o público em geral, pode ser considerado um diferencial competitivo, além de um excelente termômetro para avaliar o comportamento do consumidor.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

11


caPa | coca-cola

a Marca Do oTIMIsMo

D

iga o nome de uma marca presente no seu dia-a-dia e também em suas recordações de infância. Agora proponha o mesmo a outras pessoas, várias, de diferentes gerações. Que marca seria comum à maioria das respostas? Coca-Cola? Provavelmente. Não é à toa que a marca faz parte tão marcante de nossas vidas. Há 125 anos no mercado mundial, ela atravessou gerações, acompanhou transformações e se manteve

12

em um lugar de destaque na história como uma de nossas marcas mais queridas. ainda que se possa atribuir essa notável trajetória de sucesso à qualidade do produto e/ou ao amplo e diversificado portfólio, é inegável a importância da plataforma de

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


caPa | coca-cola

125 anos fazendo história com uma trajetória incrível, a coca-cola faz campanhas surpreendentes, fideliza clientes, e agrega cada vez mais valor à sua marca.

comunicação da empresa e de sua fortíssima campanha publicitária através dos anos. Marcada por seu histórico de relevância cultural, a publicidade da empresa prima pelo otimismo, trazendo ao consumidor uma série de mensagens positivas, engajadas na realidade e nos anseios de cada época. no brasil, a campanha dos 125 anos de Coca-Cola traz o tema “razões para acreditar. Os bons são maioria.”, veiculada na TV e Internet por meio do filme ‘Coro’, que utiliza

estatísticas reais para fundamentar uma pertinente argumentação próotimismo. Seguindo a mesma linha, surge a campanha “Cada garrafa tem uma história”, que pretende dar destaque a pessoas cujo trabalho faça diferença positiva em suas comunidades.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

13


caPa | coca-cola

açõEs DE sUsTENTabIlIDaDE EM Foco A campanha “Cada garrafa tem uma história” está sendo veiculada em toda a América latina e tem como protagonistas os brasileiros tião Santos, líder do movimento de catadores de materiais recicláveis e parceiro do programa “reciclou, Ganhou”, e Marcos André da Silva, instrutor das turmas de varejo do Projeto Coletivo, no Recife; a equatoriana Stephanie romero, diretora de comunicação, no Equador, do programa “um teto para meu país”, que constrói casas em comunidades; o argentino Sigfrido Moroder, presidente do Centro de Beneficiência El Alfarcito, centro de educação no noroeste da argentina, e o mexicano roberto Mejía, diretor do projeto “viveiros florestais”, no México, dedicado à devolução de água ao meio ambiente pelo reflorestamento. Essas cinco pessoas têm em comum, em suas biografias, a vontade de fazer diferença

14

através de ações de sustentabilidade, nas comunidades em que vivem. “Sem roteiro pré-definido, convidamos o cineasta breno Silveira, para vivenciar nossas iniciativas. nesse processo, ele descobriu pessoas incríveis, que fazem diferença positiva em suas comunidades. Essas pessoas inspiradoras se tornaram nossos personagens e ajudam a contar como os programas apoiados pela Coca-Cola podem transformar vidas

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


caPa | coca-cola positivamente”, afirma Luciana Feres, diretora de Marketing de Coca-Cola Trademark. Essas histórias são contadas por meio de mídia impressa, tv, cinema e internet, também foram produzidos documentários de curta-metragem que receberam tratamento cinematográfico. Os vídeos trazem as narrativas sob o ponto de vista do líder do projeto, a partir da sua vivência na comunidade, sobre os temas reciclagem, responsabilidade social, educação, reflorestamento e devolução de água ao meio ambiente. Cada filme tem versões de 30 segundos, um minuto e três minutos. A campanha ainda trouxe mais uma novidade, pela primeira vez, as latas e garrafas de Coca-Cola ganharam silhuetas em seus rótulos. trata-se das imagens desses personagens, desenhadas através de textos que contam suas narrativas. as latas de 350 ml e as garrafas de 2 litros de Coca-Cola trazem as fisionomias de Tião Santos

e Marcos andré. já as embalagens de 2l de Coca-Cola Zero trazem a história do mexicano roberto Mejía. Os filmes e a criação das artes das latas têm a assinatura da agência ogilvy rio, já a versão impressa da campanha foi adaptada pela DPZ. Os rótulos das embalagens foram desenvolvidos pela Oz Design, enquanto a versão online foi desenvolvida pela Possible.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

15


caPa | coca-cola

caPacITação DE JovENs Durante a evolução da Coca-Cola, a plataforma de negócios também se reciclou. Com um conceito muito bem definido de Criação de Valor Mútuo ou Compartilhado, a empresa utilizou as suas competências para lucrar gerando benefício social. É mais ou menos semelhante àquele ditado “Ao invés de dar o peixe, ensinar a pescar”. “Não queríamos mais fazer somente para as comunidades, mas, sim, fazer com a comunidade”, ressalta Claudia lorenzo, diretora de negócios Sociais da Coca-Cola brasil. foi assim que nasceu o Projeto Coletivo. O programa social, que comemora dois anos, agrega marketing e negócio, além de capacitar jovens das classes C e d para o mercado de trabalho. o projeto, em parceria com onGs e outras instituições, cria unidades operacionais em comunidades carentes, com o objetivo de promover o desenvolvimento socioeconômico. os cursos têm duração de dois meses e, após a conclusão, o Coletivo Coca-Cola encaminha os jovens para processos seletivos de grandes redes de varejo e para a própria companhia. Segundo dados, o projeto já esta presente em 69 comunidades até o momento, nos estados de alagoas, bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, e já formou mais de cinco mil jovens em

16

todo o Brasil. Desses, cerca de 30% foram empregados em grandes redes de varejo, o que comprova o seu sucesso.

HIsTórIa DE aMor à Marca Com cerca de um milhão de pontos de venda, a presença da marca impressiona pela amplitude de seu público consumidor. no decorrer de mais de um século, graças a uma imensa capacidade de reinvenção, a Coca-Cola segue agradando e conquistando diferentes públicos, além de demonstrar grande eficiência de comunicação, o que permite a correta interpretação de sua mensagem por uma

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


caPa | coca-cola

Na lIDEraNça ENTrE as Marcas GlobaIs Segundo a interbrand, uma das maiores consultorias de branding do mundo, que tem atuação em 25 países, mais uma vez, a Coca-Cola é a marca mais valiosa do mundo. Em seu ranking, que posiciona as 100 melhores marcas globais, a fabricante de bebidas vale US$ 71,8 bilhões, e registra crescimento de 2% em relação ao levantamento feito em 2010, quando valia uS$ 70,4 bilhões. O ranking está em sua 12ª edição e, desde que foi criado, apresenta a Coca-Cola na liderança. os critérios para essa avaliação do valor da marca, leva em consideração três aspectos principais: desempenho financeiro dos produtos ou serviços da marca, papel dela no processo de decisão de compra e sua força para continuar garantindo receita para a empresa.

ampla variedade de faixas etárias e níveis socioeconômicos. “Estamos constantemente modernizando nossa comunicação, ampliando os pontos de contato com os diversos públicos com os quais nos relacionamos. Isso significa estar ao lado dos jovens e, ao mesmo tempo, junto das mães”, garante luciana. Sempre à frente de seu tempo, a empresa faz grandes investimentos em pesquisas, buscando constantemente adequar sua mensagem a cada público e veículo. “O Brasil, segundo pesquisas que fazemos constantemente, possui um dos maiores índices de amor à marca em todo o mundo”, comenta Luciana.

Sede do Coletivo.

E o resultado de todo esse empenho é flagrante. Mesmo aos 125 anos de idade, 70 deles presente no mercado brasileiro, a Coca-Cola está em pleno crescimento. o longo caminho se mostra bem trilhado, e continua apresentando novas e diversas possibilidades. desta forma, pode-se esperar para o futuro a mesma consistência. “Pretendemos continuar no mesmo caminho, oferecendo produtos de qualidade, construindo marcas que sejam amadas pelos consumidores, e buscando fazer uma diferença positiva em todas as comunidades em que atuamos”, afirma Luciana.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

17


QuEm INdIca | FlávIo mEdEIroS

FlávIo MEDEIros

Diretor de criação da Heads

F 20

lávio Medeiros (@fhmedeiros) é ex-aluno da ECO, Escola de Comunicação da ufrj. Começou a carreira em 1994, na Contemporânea, depois de ser classificado no concurso do Clube do Futuro, do Clube de Criação do Rio de

janeiro (CCrj). Entre outras agências, passou pela Z+G Grey, Giovanni, Quê, nbS e, hoje, é diretor de criação do

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


QuEm INdIca | FlávIo mEdEIroS

pontuado na premiação, conquistando o Prêmio rogério Steinberg. no mesmo ano, foi eleito Profissional de Propaganda do Ano. Em 2010, foi votado como um dos três melhores diretores de criação do ano no Prêmio Destaque Profissional de Comunicação da associação brasileira de Propaganda (abP). Entre os prêmios que conquistou destacam-se o El ojo de iberoamerica, fiaP, festival de londres, archive, Wave festival, abril, Globo e anuário do CCrj e CCSP. Ganhou Grand Prix nos prêmios Globo, about, abP e CCrj. tem sete shortlists em Cannes, e ainda pretende ganhar um leão. flávio teve ainda um curta-metragem classificado no Festival do rio e no festival de berlim. o curta ficou entre os 10 melhores, segundo o público, no Festival Internacional de São Paulo, em 2002. Gosta tanto do Fluminense que foi diretor de marketing durante o ano do centenário do Clube, onde foi responsável pelo projeto da marca dos 100 anos, criada pelo escritório da Crama. flávio é pai do (também tricolor) vítor, de nove anos, e baixista nas horas vagas. ir ao cinema, ler, comer e viajar está entre seus lazeres prediletos.

MElHor FIlME: costumo gostar dos filmes que contam histórias simples. Dos últimos que assisti, gostei muito de um Conto Chinês. uma aula de cinema. Você torce pelo chinês do filme mesmo sem entender uma palavra em chinês. MElHor lIvro:

Por conta do filme que vem por aí, tenho (re)lido com o Vítor, meu filho, a coleção do Tintim, do belga hergé.

MElHor

rEsTaUraNTE:

minha indicação vai para roberta, minha amiga, chef e sócia do Miam Miam.

escritório da heads, no rio de janeiro. foi presidente do CCrj, conselheiro do GaP-rj e colaborador do blog Pulso, do Grupo de Mídia. Flavio foi destaque no Prêmio Colunistas em 2007, e em 2009, foi o redator mais

vIaGEM: fui à Turquia esse ano e descobri um país fascinante. Istambul é onde oriente e ocidente se encontram. ásia e Europa. tem mesquita e igreja ortodoxa na mesma praça. já a Capadócia é uma paisagem, cultura e história absolutamente diferentes. E, sim, apesar de ter receio de avião, voei em um daqueles balões na Capadócia. achei espetacular e absolutamente seguro. Parece um elevador panorâmico.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

21


PErFIl |NIco rEzENdE

as várIas FacEs DE NIco rEzENDE o músico tem motivos de sobra para comemorar todo o sucesso que está fazendo com sua produtora de som, cada vez mais requisitada em todo o brasil

N

ico rezende é um desses nomes que está gravado na memória de quem era adolescente ou adulto nos anos 80. Ele é cantor, compositor, arranjador, instrumentista e produtor musical. nasceu em São Paulo e, começou sua carreira tocando em orquestras, fazendo bailes por todo o interior do Brasil. Estudou violão e piano, mas também aprendeu a técnica dos sintetizadores, produzindo jingles e trilhas sonoras para filmes.

Em 1983, aos 22 anos, mudou-se para o rio de janeiro e entrou para a banda de Ritchie, como tecladista. A seguir recebeu convites para fazer arranjos de discos de grandes nomes da MPb, como Marina lima, Gal Costa, roberto Carlos, lulu Santos, Beto Guedes, Simone, Zizi Possi, Cazuza, Barão Vermelho, Erasmo Carlos, Kiko Zambianchi e outros. Na década de 90, retomou seu trabalho como compositor de jingles, fez a direção musical e a trilha de alguns espetáculos teatrais e shows. Também compôs os temas de abertura das novelas Malhação (tv Globo) e a idade da loba (tv Manchete). Em 95, gravou novo Cd “luz da Cidade”, em 2001, gravou o Cd “Curta a vida” e, em 2007, o Cd “Paraíso invisível”.

22

Entre suas premiações estão dois prêmios Sharp de música brasileira como melhor arranjador, o Troféu Imprensa pela canção “transas”, composta com Paulinho lima e gravada originalmente por ritchie, como canção mais executada do ano. também foi contemplado com o Leão de Bronze, em 1993, no festival de Cannes, pelo comercial “Ser humano”, para a fundação roberto Marinho. Em 1994, recebeu o “Prêmio Colunistas” com a peça “follow the feeling” para a Coca Cola, e em 2002, recebeu da abP (associação brasileira de Propaganda) o título de “Profissional de som do ano”, tudo isso, graças a trabalhos feitos com profissionalismo e competência.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


PErFIl |NIco rEzENdE Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

23


PErFIl |NIco rEzENdE

ENFIM, NascE a bEaT carIoca já premiado e com experiência no mercado publicitário, em 2003, nico resolveu investir na sua própria produtora de som, com a beat Carioca. a escolha deu tão certo que, até hoje, ele divide seu tempo entre os palcos e a produção musical. “a beat completou oito anos e tem como diferencial música com muita qualidade. Seja um jingle, uma trilha sonora para um filme publicitário ou uma série de TV, a gente sente aquele toque musical refinado, com uma produção esmerada e muito cuidado na escolha dos instrumentos e timbres”, afirma. Por isso mesmo, rezende resolveu investir na contratação de dois nomes de peso: o saxofonista Leo Gandelman, que vai atuar na criação de trilhas; e Alex Moreira, músico, produtor e compositor, além de sound designer e restaurador. Alex faz parte do bossacucanova e concorreu, ano passado, ao Grammy latino, como produtor do Cd telecot1eco, de Paula Morelembaum. E vem mais por aí. “teremos, em breve, novidades no atendimento e o início das operações em São Paulo”, garante. De acordo com o profissional, a produção musical requer habilidades muito específicas, como ouvido apurado, conhecimento de mercado, visão geral do trabalho, olhar meticuloso, além de talento, pois as necessidades de cada projeto são dosadas ali. “Por isso, é preciso que a equipe seja composta por profissionais competentes e ousados, que consigam imprimir todo seu conhecimento a fim de agregar maior valor aos trabalhos solicitados”, destaca.

MUITo TrabalHo PEla FrENTE Entre seus principais clientes, estão empresas como amil, Governo do Estado rj, Sesi/ Senai, Firjan, Coca-Cola, Michelin, Sebrae, Furnas, Governo do Espírito Santo, Prefeitura de Vitória, Shopping Vitória, Souza Cruz, OSB (Orquestra Sinfônica Brasileira), entre outros. Este ano, além do volume intenso de trabalho, nico ganhou a concorrência de algumas secretarias do Governo do Estado do Espírito Santo, em parceria com a agência local aQuatro. a ida para o mercado capixaba também gerou uma outra mudança na produtora, que deixa de se chamar beat Carioca para ser somente beat. Com isso, nico rezende espera poder alçar voos mais altos para outros estados.

Paralelamente, o músico ainda divide seu tempo para lutar pelo seu segmento. Por isso, assumiu o cargo de vice-presidente da aprosom. Ele ressalta o crescimento da área, mas demonstra preocupação com a forma mecânica com que as produções têm sido tratadas. “o mercado em si vem crescendo gradualmente, na mesma proporção que a invasão de “trilhas brancas”, ou trilhas prontas, consideradas uma opção mais barata e prejudicial, tanto para os clientes quanto para as produtoras, na medida em que não estabelecem uma conexão direta com o produto, nem agregam o valor que uma áudio marca, exclusivamente produzida, poderia agregar. Esse é o grande dilema e a grande preocupação do mercado de áudio, hoje”, alerta. O versátil artista, ainda afirma que a entidade está em busca de uma aproximação com a ancine, além de outras associações, com o intuito de dar mais visibilidade ao setor. “É bastante longo e árduo o caminho que temos a seguir, na busca pela normatização do nosso setor, com preços mais justos, pagamento de cópias e de direitos de execução, como acontece com o setor fonográfico. Nossas criações são propriedade intelectual e, como quaisquer outras, merecem o mesmo tipo de proteção legal”, finaliza.

Campanha produzida para amil com trilha da beat.

24

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


ESPEcIal | mídIa out oF HomE

o FUTUro Das MíDIas

o

ser humano está mais acelerado, a vida mais agitada e o tempo mais curto. Em meio a inúmeras tarefas do dia a dia, as pessoas têm estado cada vez mais, fora de casa, seja no deslocamento para o trabalho, nos passeios com a família e com os amigos, na ida para a academia, no supermercado de todo mês, na espera do consultório, enfim, elas têm se deslocado muito mais. O mercado publicitário percebeu isso e tem trabalhado bastante para atingir esse público. A mídia exterior era um dos grandes trunfos das agências, até que em 2007, entrou em vigor, no Estado de São Paulo, a lei Cidade limpa, que proibiu todo tipo de publicidade externa, além de vetar também os anúncios publicitários em táxis, ônibus e bicicletas. A legislação ainda fez restrições aos anúncios indicativos, que identificam no próprio local, a atividade exercida. Com isso, o jeito foi buscar novas soluções, que pudessem atender as necessidades dos clientes, de maneira legal. “É estranho pensar que a maior metrópole do brasil, onde concentra grande parte das agências e que detém 12% do Pib do país, não tenha esse tipo de veículo. Essa proibição fez com que muitas agências mudassem suas estratégias e repensassem em como desenvolver a mídia Out Of Home sem que houvesse intervenção nas cidades”, afirma Emílio Medina, Presidente da Clear Channel brasil.

26

coNHEcIMENTo IMPorTaDo Em países de primeiro mundo, já funcionava um modelo de mídia que dava resultados, pois atingia os consumidores de forma espontânea, no momento certo. tratavase da mídia Out Of Home, que tem como conceito a oferta de comunicação direcionada a audiências cativas, ou seja, pessoas que estão fora de casa, em pontos de venda ou em ambientes que forcem a espera. Em tese, Out Of Home, pode ser considerada qualquer mídia vista a partir do momento em que estamos na rua, como a própria tradução diz, “fora de casa”, mas não se limita a isso. “na verdade, a mídia externa ocupa uma fatia dentro dos meios de comunicação existentes na mídia ooh,

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


ESPEcIal | mídIa out oF HomE

a Mídia out of Home ganha cada vez mais espaço nas praças brasileiras e já é considerada por muitos especialistas a mídia do futuro, devido às inúmeras vantagens que proporciona

ou seja, a partir do momento que colocamos os pés para fora de casa encaramos o mundo da mídia Out Of Home”, afirma Pedro Novaes, diretor da MV Publicidade. Para ele, a mídia ooh é usada, principalmente para impactar o target do cliente em campanhas institucionais, de sustentação, fixação de marca e nas variadas ações promocionais. Aliada a novos conceitos, a mídia Out Of Home, que tinha uma tímida representação no Brasil, chegou para ficar e para apontar o novo rumo, não só para a publicidade paulista, que sofria com as proibições da nova lei, mas para a publicidade brasileira em geral, que precisava inovar. Segundo o Presidente da Clear Channel, esta mídia busca a inovação e tecnologia como peças fundamentais. “O objetivo dela é apresentar soluções inovadoras para atingir o público”, afirma. hilana Martins, da r2+M, ressalta a cobertura local, alto grau de impacto, exibição 24hs, o fato de não precisar ser ligada, sintonizada ou mesmo comprada e o baixo custo de produção como pontos positivos da mídia ooh. No Rio de Janeiro, a mídia Out Of Home ainda é vista como uma opção em relação às tradicionais mídias outdoor, uma vez que a legislação municipal ainda permite tais exposições. “neste cenário, a mídia ooh ainda é vista como uma novidade ou como uma alternativa arriscada, menos popular do que o outdoor. no entanto, comprovadamente, ela é mais

atraente e sai do lugar comum”, assegura roberto Santana, diretor da rSant. dados do primeiro bimestre, do Projeto inter-Meios, revelam que a mídia exterior teve um crescimento de 14,2%, com faturamento de R$ 135,9 milhões. O outdoor foi o principal responsável por este aumento nas vendas de espaços publicitários, com 54,8% ou, cerca de R$ 74,5 milhões. Já mídia Out Of Home foi a que mais cresceu, cerca de 17,6%, passando inclusive a internet, que registrou crescimento de 16,3%. o objetivo das peças, seja em qualquer mídia, é fazer com que as mensagens cheguem até o seu público com eficácia, e a mídia OOH tem mostrado toda sua força, principalmente, a partir do momento que se propõe a ser digital e indoor.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

27


ESPEcIal | mídIa out oF HomE

Mobiliários da Clear Channel.

28

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


através de monitores de lCd instalados nos mais diferentes pontos, como elevadores, aeroportos, meios de transporte públicos, restaurantes, consultórios, faculdades, shoppings, supermercados, é possível impactar o cliente no momento em que ele está mais vulnerável e propenso à compra, que é quando está em trânsito e pode, facilmente, deslocarse até uma loja para adquirir o produto anunciado. Para fábio Simões, diretor comercial da rede bustv, um dos principais diferenciais da sua empresa é a oportunidade de anunciar diretamente para a classe C. “Os passageiros ficam em média 2 horas por dia dentro de um ônibus, todos os dias. No caminho para o trabalho dentro de um ônibus ou metrô, passeando num shopping, tomando um café na rua, malhando na academia ou viajando. Esse é o objetivo. as pessoas estão cada vez mais fora de casa e a mídia Out Of Home veio com o objetivo de impactar essas pessoas”, afirma. Ele ainda informa que cerca de 90% dos passageiros acham que a viagem ficou mais curta e agradável com os monitores da bustv. “temos um recall dos comerciais de 86%, segundo o Datafolha”, garante.

ESPEcIal | mídIa out oF HomE

DIGITal E INDoor

sEGMENTação coMo vaNTaGEM a mídia ooh tem a capacidade de distrair, entreter, informar, interagir e influenciar o consumidor. algumas de suas principais características são o alto poder de segmentação, regionalização e a baixa dispersão, ou seja, é possível direcionar a mensagem para públicos específicos, aos quais se quer atingir. “uma de suas grandes vantagens é a capacidade de segmentação de públicosalvo específicos, que em locais estrategicamente escolhidos, alcançam retorno maior do que outros veículos”, afirma Emílio Medina. Segundo pesquisa do PoPai, de abril/2011, 71% da decisão de compra é no Pdv. o estudo, que envolveu 1.949 entrevistas nas cidades de São Paulo, rio de janeiro e Porto alegre, revelou que deste percentual, apenas 29% dos produtos comprados já tinham marca definida. “Somos o último impacto de comunicação, no momento da decisão de compra, num local de baixa dispersão e alto recall”, afirma régis Pólo, da SMr, empresa especializada em desenvolver e implantar o conceito de veículo de Comunicação no Pdv. Pólo aponta a principal diferença entre a mídia exterior e a mídia ooh. “a mídia exterior atinge um público mais amplo, ou seja, todos que estão passando na rua naquele instante. já a mídia out Of Home, atinge um público mais segmentado, no nosso caso, no momento da compra”, afirma. Régis também ressalta a importância do novo veículo: “Saber onde, quando e com quem se está falando é uma das tarefas mais difíceis da publicidade. A mídia indoor, por sua vez, consegue aliar as principais características das grandes mídias, mas com um diferencial: a comunicação é feita de forma direta e objetiva com o seu consumidor”, garante.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

29


ESPEcIal | mídIa out oF HomE

Campanha veiculada pela bus tv.

coNTEúDo aINDa é UM DEsaFIo Esta é a última geração das mídias, surgiu depois da Internet e, como é relativamente nova, ainda precisa ser aperfeiçoada. Atualmente, além das peças publicitárias, são exibidos outros conteúdos, como entrevistas, música, últimas notícias, trânsito, saúde, esportes, receitas etc. “Nós, por exemplo, criamos um programa de esportes que foi patrocinado pela Rexona. Todos os nossos cases são relacionados a conteúdo. Criamos um programa específico para o cliente, com o tema que ele desejar e juntamos com o comercial de 30 segundos, numa mistura de varejo e conteúdo. Isso tem dado muito resultado”, explica fábio Simões, da bustv. Toda a programação é adaptada e curta, para que o público possa assimilar o que está sendo veiculado. ainda há muito a ser estudado, pois as telas são instaladas em diferentes lugares, para públicos diferentes e o grande desafio é adaptar o conteúdo a cada tipo de público, de maneira que a mensagem chegue intacta e cumpra seu objetivo

30

que é, além de comunicar com clareza, induzir o consumidor à compra.

sUcEsso coMProvaDo hoje, esta mídia cresce mais do que a internet, e essa expansão vai continuar intensa, graças aos resultados obtidos até agora. Ano passado, o digital Out Of Home teve um crescimento de 80,61%. “hoje, a ooh é considerada a segunda mídia mais importante do País, ficando atrás apenas da tv aberta”, diz Pedro novaes.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


ESPEcIal | mídIa out oF HomE Ainda em 2010, a Clear Channel contratou a MarketShare Partners, empresa especializada em cross-marketing, para avaliar a eficiência da mídia Out of Home. A pesquisa revelou que ela não só promove venda direta, e acresce o conhecimento da marca, como também, pode aumentar a eficácia de outros veículos. o investimento e os custos operacionais para instalação dessas redes diminuíram consideravelmente nos últimos anos, o que tem estimulado as empresas a investirem, com a certeza de grandes lucros em curto prazo. “os resultados são impressionantes: sete em cada dez pessoas em São Paulo já assistiram uma TV OOH”, afirma o diretor comercial da bustv. O Instituto Datafolha também realizou estudos e comprovou que alguns anunciantes chegam a ter 30% de retorno em propaganda ooh. “Como mencionado, esta mídia possui impacto direto nas vendas, pois estimula a curiosidade do público e ajuda a fixar a marca na mente dos consumidores. Somada a outros veículos, pode torná-los ainda

mais eficientes”, garante o Presidente Clear Channel brasil. Para Pedro Novaes, a mídia OOH oferece a oportunidade de impactar o consumidor e interferir na venda direta. “Assim, é possível aumentar o brand awareness (consciência de marca), direcionando a campanha em áreas de cobertura especificas, e isso positiva o resultado de outras mídias”, finaliza.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

31


a

gências desunidas e enfraquecimento da categoria. Os problemas estão aí e a gente já conhece. Continuo achando, que a solução passa por uma união dos empresários de publicidade. Mas como isso está mais difícil do que o fim da Guerra Fria, chegou a hora de enxergarmos a nova realidade. E ela passa, obrigatoriamente, pelas redes sociais e o crescimento de um novo perfil de anunciante. O sucesso dos sites de compras coletivas, do Google Adwords e do Facebook evidencia a entrada em grande escala dos pequenos clientes e a pulverização das receitas. Para nós, acostumados a sair no pau para conquistar as principais contas, isso pode soar bem estranho. Mas basta notar que os grandes anunciantes também estão diversificando os investimentos em comunicação, apostando em online, mobile e ativação. ao invés de mais agências brigarem pelas mesmas contas, por que não começamos a formar novos clientes? Que tal formatar projetos, que envolvam a participação de muitos pequenos anunciantes? Uma espécie de publicidade coletiva. Nesta nova realidade, o que importa é o volume final, exatamente como as Casas Bahia descobriram há décadas. Com as estruturas caras que as agências têm hoje, parece difícil fechar esta conta. Mas lembre-se que, um dia, a IBM também teve que optar entre continuar fabricando mainframes ou produzir computadores pessoais. Vender para o consumidor final? Como isso vai pagar a minha estrutura? O resultado nós conhecemos. os pequenos anunciantes estão dispostos a investir para ter um trabalho de agência. não era viável quando tinham que lidar com os custos altos dos veículos. Mas, agora, com a possibilidade de divulgar suas marcas através de meios digitais, estão realizando

artIGo

DE Grão EM Grão

o desejo. São clientes que batem no peito para dizer que têm uma agência de publicidade. Enfim, ganhamos uma chance de recuperar o status que nunca deveríamos ter perdido. orgulho besta não pode ser obstáculo para crescermos e não posso dizer que este caminho é definitivo. Mas, certamente vale uma reflexão. Se competidores de diversas áreas entraram no nosso mercado, enxergando uma brecha, porque não podemos também repensar o modelo de negócio? os grãos estão espalhados. vale a pena recolhê-los? GabriEl frança dE Carvalho diretor Geral e de Criação do Grupo Scama de Comunicação scama@scama.com.br

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

33


maKING oFF

11:21 crIa FIlME Para coléGIo QI coM PróPrIos alUNos a

agência 11:21, de Gustavo bastos, criou um comercial de 30” para o Colégio Qi. No filme - que tem produção e pós-produção da Cinerama e direção de bruno duarte -, todos os participantes são alunos do colégio. a partir de uma campanha interna nas seis unidades do colégio, mais de 350 alunos se inscreveram. Em parceria com a Cinerama, que produziu o comercial, foram montados sets de teste de elenco em três unidades, e todos os inscritos compareceram. foram selecionados cerca de 40 alunos para participar da filmagem, em julho, período de férias, ideal para a produção do comercial. A partir daí foram dois meses de pós-produção para trabalhar nas animações das camisetas e no engajamento dos alunos. O filme tem diversos efeitos de computação gráfica. O conceito da campanha é “Conhecimento que passa de gente pra gente” e é representado pelas animações

nas camisetas dos alunos, que trocam de conhecimento e aprendem várias matérias. A trilha, feita especialmente para o comercial, dá um clima retrô que contrasta com os efeitos das camisas. A veiculação em TV aberta e fechada rede Globo e Globosat - entrou no ar no Caldeirão do Huck no dia 1º de outubro. Foi feito, ainda, um forte trabalho nas redes sociais – facebook, youtube e twitter , além de empenas, bustv e outdoor.

FIcHa TécNIca: cliente: Colégio Qi agência: 11:21 Simplicidade Criativa criação: Gustavo bastos, leandro barbosa, Paulo franco Direção de criação: Gustavo bastos Ilustrações: Leandro Barbosa, Rodolfo Pombo, Paulo franco

36

Produção: Cinerama brasilis Direção: bruno duarte Trilha: Silence Maestro: dudu lopes atendimento: rodrigo lagrotta, Carla nascimento, Camila Coutinho Mídia: bianca lopes aprovação: Eloísa Magalhães / Prof. Ferraz

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


maKING oFF Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

37


camPaNHa | HortIFrutI

o QUE é QUE o HorTIFrUTI TEM? M

uita criatividade, uma dose de sensibilidade, várias colheres de competência, quilos de conhecimento sobre mercado e comportamento do consumidor, algumas xícaras de fantasia e litros de bom humor. Talvez essa seja a receita de sucesso do Hortifruti, aliada, é claro, a alguns ingredientes secretos. A verdade é que a empresa é a maior rede varejista de hortifrutigranjeiros do Brasil, mesmo estando presente apenas nos estados do rio de janeiro e Espírito Santo. neste eixo, são 22 lojas, por onde circulam mais de 13 milhões de clientes e são comercializadas 150 mil toneladas de frutas, legumes e verduras, anualmente. O que muitas pessoas não sabem, é que a empresa, que faz o maior sucesso no Rio de Janeiro, é capixaba. Isso mesmo, a primeira loja foi inaugurada no ano de 1989 em Colatina-ES. “Em duas décadas de vida o Hortifruti criou um novo segmento e revolucionou a maneira de cariocas e capixabas fazerem suas compras. Se antigamente ia-se à feira, à quitanda ou ao mercadinho, hoje todo mundo vai ao Hortifruti”, afirma Mônica Debanné, diretora de criação da MP, agência responsável pelas campanhas da empresa. A Rede Hortifruti é conhecida por suas campanhas, sempre bem humoradas, que conquistam desde os pequenos até os mais idosos. “Nossas campanhas falam com as crianças de todas as idades que existem dentro das pessoas. fazendo essa criança interna sorrir, nós entramos no lugar mais nobre do ser humano: o coração”.

oNDE TUDo coMEçoU “É bom pra você”, foi a primeira campanha, onde eram expostos os benefícios que os alimentos proporcionavam à saúde. As frutas e legumes eram exibidos, de maneira que fizessem alusão aos órgãos que eram beneficiados pelo consumo dos mesmos. A segunda foi “Depoimentos”. Nela, as frutas, legumes e verduras ganharam voz e personalidade. Em seguida, foi criada a “Cascas”, uma clara referência à revista “Caras”, que fala sobre os artistas e personalidades, em geral. As seguintes foram “Hollywood” e “Ritmos”, onde filmes e músicas foram parodiados e, com isso, causava grande expectativa no público, que esperava, ansioso, pela próxima peça. Atualmente, as FLV’s (frutas, legumes e verduras) viraram “Super-heróis”, prometem combater os maus hábitos alimentares. “O compromisso do Hortifruti é promover a vida saudável. Estamos acostumados a ver alegria, descontração e ouvir: ‘Hum, que gostoso! Delicioso!’, apenas nos anúncios de refrigerante e sanduíche. Quando chega a hora da salada, verdura ou da fruta, a fala muda para: ‘você tem que comer porque faz bem’. Ah, isso enfraquece a amizade. Queremos fazer a revolução da vida saudável através do sorriso. Popularizar o alface, dar super poderes à rúcula, transformar um tomate em herói! Queremos resgatar todos esses anos de anonimato. a vida saudável pode ser divertida, colorida, sedutora, sim! o humor é um convite à aproximação”, explica Debanné. o resultado dessas campanhas baseadas no bom humor não poderia ser outro, sucesso nas lojas, na internet, nas casas, em todos os lugares. “Quando criamos algo que permite a interação, os resultados são absurdos. Eu já recebi em minha caixa postal, no mínimo, mais de mil e-mails com ideias de clientes para os nossos anúncios. Feliz é a marca que consegue essa proximidade, esse relacionamento. Nossas campanhas não mandam, falam. Não pedem, convidam. Ao riso, a brincadeira, a descontração. Isso não só aproxima como também, fideliza”, revela Mônica. Esse jeito leve e descontraído de se mostrar tem conquistado cada vez mais admiradores, e conseguiu estabelecer vínculos emocionais com os clientes, o que é motivo de comemoração para a agência. “É de Confúcio um sábio ensinamento: conte-me alguma coisa e eu talvez não lembrarei. Envolva-me e eu jamais esquecerei. Criar vínculos emocionais foi o primeiro passo para tirar o Hortifruti da vala comum do varejo: produto e preço. Qual a diferença da beterraba do Hortifruti para a de um supermercado qualquer? A do Hortifruti faz bem para o coração”, diz. Não bastasse a empatia do público e o crescimento iminente, a empresa pode comemorar, pois, atualmente, muito tem sido falado e discutido sobre os benefícios de manter uma alimentação saudável, rica em FLV’s. “O maior desafio hoje são as crianças. Num mundo tão “fast”, a comida rápida, pronta, toma o lugar da comidinha de panela, do cheirinho de arroz sendo refogado perto do meio dia, na volta da escola. Mães trabalham

38

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


camPaNHa | HortIFrutI

a rede capixaba apostou na publicidade divertida e inteligente, agora colhe os frutos deste sucesso

fora e quando veem seus filhos, já é noite. É muito difícil controlar essa alimentação de longe”. Nos últimos anúncios institucionais, o Hortifruti faz um convite: a volta da refeição à mesa, com a família. Para a marca não há melhor momento para convivência. Partilhar é o melhor tempero para uma vida saudável e feliz. Tem muito mais coisas atreladas que apenas o alimento saudável. Consolar, receber, ouvir, falar, aprender, ensinar. “É impressionante a variedade dos acompanhamentos de uma refeição em família”. Mas a empresa desenvolveu uma linha de produtos para quem sofre com a falta de tempo. “Para os apressadinhos, o Hortifruti criou o “fastgood”. uma linha de produtos prontos para consumo: água de coco, sucos, saladas de fruta, saladas e processados - produtos cortados, higienizados. Com essa nova linha, a marca conquista outro tipo de público”, afirma.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

39


camPaNHa | HortIFrutI

PoNTos DE coNTaTo A Rede Hortifruti geralmente expõe seus anúncios em outdoors, bancas, anúncios no metrô, display de monitor das lojas etc., mas não se restringe a isso, promove ainda uma série de ações no Pdv. a empresa tem feito várias ações para a promoção da vida saudável através de eventos, como a Semana da Saúde, onde nutricionistas, munidas de folhetos, alertam e conversam com os clientes sobre os diversos vilões do mundo moderno: o colesterol e a diabetes, por exemplo. Para o Dia Mundial de Combate à Diabetes, o

40

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


camPaNHa | HortIFrutI marketing, junto à agência MP Publicidade, criou uma ação onde os produtos da banca foram embalados em papel celofane, como balas, para chamar a atenção dos pais a tornarem a alimentação saudável mais atraente para os filhos. Recentemente, também foi criado os “Ícones Hortifruti”, com o objetivo de ajudar o cliente a descobrir, através de associação de símbolos, quais são as propriedades e benefícios que cada produto promove à saúde. Além disso, a empresa lançou a revista “Vida Leve”, que está na sua 3ª edição, pode ser encontrada em todas as lojas da rede, traz informações sobre gastronomia, viagem, comportamento etc. e, tem toda sua renda revertida para uma instituição de caridade. A internet também contribui para o sucesso das campanhas do Hortifruti. O primeiro material a circular na web foi um powerpoint feito por um admirador da comunicação do Hortifruti e circula até hoje. Títulos como: O Quiabo veste Prada, A Incrível Rúcula, Kiwi Bill e Batatas do Caribe levam a marca pelo Brasil e mundo a fora. As campanhas ganharam o mundo on-line de um jeito muito singular, um viral espontâneo. “Em 2009, fizemos

nossa primeira promoção, exclusivamente, para internet. hortitube, convidou os consumidores a fazer um vídeo com uma das celebridades da natureza. Em apenas 50 dias de promoção foram 180 vídeos postados. uma verdadeira declaração de amor ao Hortifruti, feita por participantes de todas as idades”. Em 2011, hortitube voltou e repetiu o sucesso. a marca tem em seu site, um blog ativo, escrito por uma nutricionista, com receitas e dicas para uma vida mais saudável. algumas dessas dicas também vão parar no twitter da empresa, estreitando ainda mais a relação com seus clientes.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

41


artIGo |mEHor da vIda

UMa Nova cara Para MoTIvação Dos FUNcIoNárIos *Por Jorge Nahas

D

entre as buscas mais incessantes das empresas para melhorar o desempenho de seus funcionários, está a questão da motivação. A partir disto, são milhões de livros, cursos, especializações, setores, ou seja, um mar de gente envolvida em distintas soluções para este problema. Porém, o que elas conseguiram até o momento? Qual será a tendência? Existe como mantê-los motivados? uma das respostas mais interessantes para as perguntas acima é o mercado de “experiências”. atualmente, com o aumento da carga de trabalho e com a evolução da tecnologia em comunicação, diminuiu-se o contato direto entre as pessoas. Essa árdua rotina fez com que o nível de estresse aumentasse drasticamente, acendendo nas corporações o sinal de alerta sobre a necessidade de lidar com esta questão. Portanto, o mundo dos negócios começou a notar que faltava humanização nas relações interpessoais e na forma de recompensas dos funcionários, além de ações inesperadas para surpreendê-los e mantê-los com interesse nas atividades da empresa. Assim, a oferta de experiências chegou em alta para auxiliar a todos que buscam maximizar a motivação dos funcionários. O mercado tem notado que isto pode fazer uma grande diferença no capital intelectual e as respostas, até o momento, mostram-se extremamente positivas. Em estudo de caso sobre o alto grau de estresse dos funcionários, feito por uma entidade formada por profissionais da área de saúde e de recursos humanos que atua em 13 países, a international Stress Management (isma), descreve que: “ao contrário do que ocorre com outros indicadores, em matéria de estresse, o brasil está entre os países do Primeiro Mundo, abrigando uma população economicamente ativa, cujo percentual da doença atinge 70% do total”. Segundo os dados da pesquisa, pode-se concluir que dos 22 milhões de trabalhadores brasileiros, cerca de 15 milhões estão estressados. Portanto, esta informação alarmante adverte que os trabalhadores necessitam urgentemente de motivação e inovação na recompensa para aliviar a tensão. Dessa forma, o mercado de experiências vem no momento propício para apoiar as organizações nesta questão. O conceito de marketing de experiência é proporcionar experiências únicas e

42

inesquecíveis, que criarão lembranças positivas, gerando uma associação forte entre o momento vivido e a marca/empresa. as experiências para serem marcadas, são coisas que fogem completamente do usual, como passeios de balão, voos de asa delta, esportes radicais, spa days, viagens, dentre outras que trarão de volta a sensação de felicidade à pessoa. outra visão positiva sobre as experiências, é que as famílias dos funcionários tendem a apoiar mais o trabalho na empresa, pois entendem que por meio dessas experiências, a organização está preocupada no bem-estar do familiar. Logo, o retorno dos parentes mais próximos é elevado e o aumento da qualidade de vida é visível, o que corrobora também para a queda no estresse. Por fim, fica a palavra de Karen Lumb: “daqui um ano você vai desejar ter começado hoje”. Esta frase mostra que as organizações não devem ficar apenas pensando em utilizar as experiências, mas devem começar agora as inserções delas para que depois não sejam reféns das palavras de lumb. *Jorge Nahas é CEO da empresa O Melhor Da Vida, especializada em presentes-experiência.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


mErcado | comPlEXo do alEmテバ

44

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


mErcado | comPlEXo do alEmÃo

EMPrEsas INvaDEM o coMPlEXo Do alEMão após a pacificação, o complexo do alemão abre as portas para o mercado e as marcas investem pesado para aproveitar essa oportunidade

a

pacificação das favelas do Rio de Janeiro tornou-se imprescindível para, além de trazer mais segurança para todo o Estado, tornar viável a realização dos grandes eventos que estão para acontecer na cidade. depois de ocupadas pelas UPP’s (Unidades de Polícia Pacificadora), a comunidades despertam o interesse das empresas, que querem abocanhar essa “nova” praça. No Complexo do Alemão não foi diferente, no final do ano passado o conjunto de favelas foi ocupado por forças militares que expulsaram os traficantes, instituíram a ordem e abriram as portas para o comércio se estabelecer. Empresas de todos os portes e segmentos aproveitaram a oportunidade para se “infiltrarem” na comunidade. Comerciantes locais receberam apoio e puderam expandir seus negócios. Quem vivia na informalidade pôde se regularizar. Já as grandes companhias viram na pacificação a oportunidade de se aproximar de clientes que estavam “escondidos” atrás do tráfico e da marginalidade que ocupavam o conjunto de favelas. “Um mercado consumidor, que antes era excluído, agora representa um mercado do tamanho de Goiânia, segundo estimativas. É um mercadão novo, mas ao mesmo tempo dentro do Rio, perto, com distribuição rápida e fácil”, afirma Gustavo bastos, diretor de criação da agência 11:21. As empresas de grande porte resolveram investir tanto em infraestrutura, para possibilitar a instalação ou melhoria dos serviços prestados, quanto em ações de responsabilidade social, ao promover eventos em prol da comunidade, possibilidade de crescimento profissional, integração entre as pessoas e, atividades complementares artísticas e esportivas para crianças e adolescentes, entre outras coisas. Uma das primeiras a enxergar esse mercado consumidor foi a Sky, que elaborou pacotes

populares, com preços diferenciados, para serem vendidos na região. a iniciativa tem a intenção de combater o serviço clandestino de tv a cabo, conhecido popularmente como “gatonet”. os resultados podem ser conferidos sem muita pesquisa, pois as antenas da empresa já estão em muitas casas do Complexo do alemão. oi, net e Embratel também estão na disputa por esses clientes de tv por assinatura, que a partir de agora, têm opções e não ficam restritos aos serviços prestados, ilegalmente, pelos traficantes. Já a TIM fez uma campanha bacana René Silva, fundador do projeto A Voz da Comunidade. assinado pela neogama/ bbh, o novo comercial para internet, dá continuidade à campanha institucional da marca, sob o conceito “você, sem fronteiras”. Veiculado no canal da operadora no YouTube, o filme mostra como o jovem, por meio dos produtos e serviços da TIM, rompeu barreiras e fez o Brasil ficar a par dos acontecimentos em meio à atuação da UPP.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

45


mErcado | comPlEXo do alEmÃo

46

bUsca Por Novos corrENTIsTas

aPoIo Para crEscEr

as agências bancárias também entraram na disputa por esses preciosos clientes. A primeira a se instalar no Complexo do Alemão foi o Santander, em maio de 2010, quando a comunidade ainda não era pacificada. Em dezembro do ano passado, foi a vez da Caixa, seguida pelo Banco do Brasil, Itaú e Bradesco. O marketing desses bancos nos induz a acreditar que essa expansão é pensada apenas como ação social, mas pesquisas revelam que o poder de compra das classes C,d e E aumentou, e que mais de 20 milhões de brasileiros, dessas classes, não possuem conta corrente, daí a motivação por essas comunidades.

outra estratégia que as marcas apostaram e que tem trazido resultado é a contratação de moradores da própria comunidade. assim, além de promover o desenvolvimento social, é possível gerar maior identificação entre a marca e os consumidores.

A expansão da rede bancária nessas regiões, principalmente as pacificadas, tem a intenção de atrair como correntistas, pessoas que trabalham formal ou informalmente e que não possuem nenhum tipo de vínculo com outros bancos. além de possibilitar o acesso ao crédito, principalmente para a legalização de pequenos negócios, a abertura de contas correntes e poupanças e a venda de seguros também têm despertado o interesse dos moradores.

Em dezembro de 2010, o Sebrae iniciou um trabalho de incentivo ao empreendedorismo no Complexo do alemão. os técnicos da entidade dão orientação de como tornar-se um empreendedor individual e quais são os requisitos para a adesão, para assim, formalizar os pequenos negócios. Também são realizadas palestras, gratuitas, sobre

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


Segundo Gustavo Bastos, a iniciativa privada pode influenciar o trabalho de transformação social, de várias maneiras, desde colocar produtos e serviços a disposição de quem antes tinha que fazer gato, até patrocinar eventos, transformações físicas na comunidade, novos equipamentos, praças e obras. “tudo isso vai representar inclusão, e esta é a palavra de ordem para que a paz reine definitivamente”. Este ano, a agência 11:21 apoiou, junto com a Rede Globo, uma enorme festa junina no Complexo do alemão, o arraiá da Paz, organizado pela onG voz da Comunidade e descolando ideias, ambos da comunidade, e patrocinado pelo Santander. “isto também é inclusão, é desenvolvimento, é colaborar com a paz, com o crescimento e a espiral positiva. Uma coisa puxa a outra e nós estamos no epicentro desta transformação do Rio de Janeiro”, afirma Bastos. Aos poucos o mercado formal vai se estabelecendo no Complexo, e com o tempo, será possível mensurar dados sobre como trabalhar nessa área. Gustavo bastos diz que a 11:21 está preparada para esse diálogo. “Corremos na frente, entramos em contato do o rené e a turma do “voz da Comunidade”, procuramos conversar,

conhecer, entrar em contato e ajudar. Sabemos que ali existem pessoas ávidas por consumir marcas, comunicação de qualidade e criatividade”, garante. Enquanto pesquisas não são feitas e fórmulas mágicas para entender o comportamento do consumidor não existem, o fundamental é explorar o terreno, conhecer as pessoas e interagir com a comunidade, para assim, conseguir atingi-los diretamente. “as pessoas querem consumir produtos de qualidade a preços justos e, mais do que isto, querem as melhores marcas. isto acontece em ipanema, nos jardins ou no Alemão”, finaliza.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

mErcado | comPlEXo do alEmÃo

crédito e gestão financeira, visando o sucesso dos novos empreendedores.

47


aGêNcIaS | ScrIPt

sIMPlIcIDaDE E EFIcIêNcIa a agência carioca script aposta em simplicidade e criatividade para elaborar suas peças, atender seus clientes e se destacar no mercado publicitário nacional

o

dicionário Priberam, da Língua Portuguesa, atribui à palavra “simples”, às seguintes definições: adj. 2 g. 2 núm. 1. Que não é composto. 2. Que não é complicado. 3. Sem ornatos nem enfeites. 4. De fácil interpretação. 5. Puro; claro. 6. Singelo; inocente. 7. Mero; natural. 8. Ingénuo; crédulo. A Script resolveu acrescentar uma informação a essas definições: “O simples é o oposto do fácil”. Segundo Ricardo Real, sócio-diretor Geral de Criação, é preciso aproveitar ao máximo as ideias da maneira como nascem e resistir à tentação de ‘passar do ponto’. Em geral, os responsáveis pela criação atribuem informações em demasia quando já têm tudo para transmitir a mensagem de forma clara. “A grande ideia nasce nua, despida de adereços de mão, sem carros alegóricos. nasce

48

simples, e não em teorias elaboradas, em teses cerebrais ou em verdades absolutas, mas exige um alerta e uma atenção redobrada para não se contaminar com a armadilha do simples que vira mediocridade.”, afirma. A agência carioca denomina-se full service, ou seja, disponibiliza uma grande variedade de serviços, sob a ótica do planejamento 360º, com

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


aGêNcIaS | ScrIPt a intenção de suprir todas as necessidades do cliente no mesmo lugar. “todo o pensamento dedicado às nossas estratégias são resultados de uma visão completa. depois, se a recomendação precisar ser terceirizada para se concluir melhor, aí é outra história. a Script tem o papel principal de desenvolver conceitos. a partir daí, se multiplicam para todas as disciplinas.”, ressalta real. além de integrar todos os serviços em um só lugar, ricardo real aponta a autenticidade como uma das principais características da agência. de acordo com o diretor de criação, a equipe é genuinamente focada na busca de formas originais em todos os trabalhos e, essa orientação é claramente envolvida na visão holística de construir marcas, mesmo que seja a partir de um briefing

simples. “nosso pensamento é pluralista. incluímos neste pensamento: o design (branding), a interatividade e, claro, a propaganda. acreditamos que este triple-play, sustentado por nossa inquietude, seja a maneira mais natural de assegurar uma boa ideia no atual ambiente assimétrico dos meios de comunicação”, garante.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

49


aGêNcIaS | ScrIPt

DE olHo Nas oPorTUNIDaDEs o rio de janeiro, em geral, está bastante agitado com os grandes eventos que a cidade vai sediar e, com o mercado publicitário, não é diferente. Foi aberto um grande leque de oportunidades onde empresas buscam agências e, estas, entram numa competitiva e acirrada disputa criativa. no entanto, as coisas ainda não são tão simples. Segundo real, a cidade maravilhosa ainda precisa alcançar o reconhecimento necessário para garantir as contas que atendem todo o País. “O Rio de Janeiro sempre foi a caixa de ressonância do brasil e, agora, a caixa está reverberando alto, mas ainda é um território de garimpo. o nosso segmento carioca pode e deve ser um mercado para atender contas nacionais, e não ficar restrito somente às empresas que atuam localmente”. E essa confiança trouxe bons resultados. “Hoje, sabemos que persistir nesse raciocínio resultou em 80% da carteira de nossos clientes atuarem nacionalmente”. E para quem acha que concentrar as atividades em um lugar pode ser um empecilho, real assegura que não. “Queremos ser reconhecidos naquilo que somos, de fato, como uma das melhores agências nacionais, com o quartel general aqui no rio de janeiro. no mundo atual da conectividade, a proximidade física não pode ser considerada mais uma barreira. Grandes marcas com sedes fora do Rio têm que virar os olhos pra cá também

50

e ficar mais atentos a talentos que não sucumbiram por viver, por exemplo, apenas em São Paulo. Esse pensamento serve de forma horizontal, olhando argentinos e brasileiros criando campanhas globais. o mundo de hoje não permite mais a cultura colonizadora do passado”. E o crescimento da agência é iminente. “nossos planos estão voltados até 2016. É lugar-comum, mas não pode ser diferente, vamos aproveitar o excelente momento econômico do Brasil e, principalmente, do rio. nós estamos no melhor lugar, na hora certa e, com uma das agências mais bem preparadas. Só podemos ver crescimento pela frente”, finaliza Real.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


a

Script assinou a campanha da TACO no Rock in Rio, onde a marca participo como “o jeans oficial” do evento. A primeira ação fo o lançamento de uma coleção temática, com produtos em edição limitada. as calças jeans licenciadas foram entregues em embalagens personalizadas e de coleção, com design retrô, que lembram amplificadores. O intuito foi criar uma ligação emocional com o evento, do gênero “eu fui, uso e tenho” e utilizar, além do jeans, sua embalagem, agregando mais valor ao produto. ao entrar nas lojas, o consumidor experimentou o universo musical ao se deparar com guitarras revestidas de jeans, amplificadores como suporte de manequins, LP vinil como móbile e adesivos nas vitrines e nos espelhos dos vestiários, entre outras peças decorativas. A grande atração, no entanto, foi o espaço de 260m2 de música e entretenimento com alta tecnologia na Cidade do Rock, intitulado de Taco Animatronics, que tornou inesquecível a visita do público. A estratégia abriga num mesmo pensamento o fortalecimento da marca, seus produtos e pontos de relacionamento.

aGêNcIaS | ScrIPt

scrIPT E Taco No rocK IN rIo

“o novo posicionamento propõe um reconhecimento para a Taco definido através de uma experiência que transcende o consumo. Explorou ao máximo os espaços de vendas e de convivência, adicionando ações promocionais e buscando um novo universo de público. Queremos que a marca seja identificada como parceira dos jovens de todas as tribos, unidos pela música e vivenciando experiências positivas de diferentes formas”, explica Ricardo Real, sóciodiretor de criação da Script.

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

51


tElEFoNES

MíDIa oUT oF HoME Mv PubliCidadE Estrada do baldeador, 550 São Gonçalo – rio de janeiro tel.: (21) 2627-2339 ClEar ChannEl rua da Passagem, 123 - 2° andar Botafogo - Rio de Janeiro, RJ tel.: (21) 2220-8220 www.clearchannel.com.br r2+M av. Pedro ii, 250 - São Cristovão rio de janeiro tel.: (21) 2125-0500 r2maism@r2maism.com.br http://www.r2maism.com.br/ rSantana rua Monte libano, 20, Centro – niterói – rj tel.: (21) 2722-0404 www.rsant.com.br buS tv rua funchal, 573, conjunto 91 vila olímpia – São Paulo tel.: (11) 3047-9898

52

faleconoscosp@bustv.com.br http://bustv.com.br/portal/ SMR MÍDIA rua Gumercindo Saraiva, 54 jardim Europa – São Paulo tel.: (11) 3086-0141

arTIGo SCaMa av. das américas, 500 – bl.16 – loja 129 downtown – barra da tijuca – rio de janeiro tel.: (21) 2491-2185 o MElhor da vida (11) 3588-0757 atendimento@omelhordavida.com.br www.omelhordavida.com.br

caPa CoCa-Cola Praia de Botafogo, 374 Botafogo, Rio de Janeiro – RJ tel.: (21) 2559-1000

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r


tElEFoNES

MaKING oFF 11:21 Praça Pio X, 99 – Sala 902 – 9 andar Centro – rio de janeiro tel.: (21) 3232-8600 / (11) 5053-9926

caMPaNHas hortifruti rua Edson bonadiman, 45, São francisco Cariacica - ES tel.: (27) 2121-7575

PErFIl

downtown - barra da tijuca – rj tel.: (21) 3219-7600 E-mail: script@script.net.br www.scriptbrasil.com.br

MarKETING ativação MarkEtinG ProMoCional Av. João Batista Parra, 633 – Edf. Enseada Office Sala 802 – Praia do Suá – vitória – ES tel: (27) 3315-2529 E-mail: ativacao@ativacaopromo.com.br ativacaopromo.wordpress.com

QUEM INDIca

bEat CarioCa rua visconde de Pirajá, 146 / Sl., 201 ipanema rio de janeiro - rj tel.: (21) 2287-6812 www.beatcarioca.com.br

hEadS av. rio branco, 138 - sala 1502 Centro - rio de janeiro - rj tel.: (21) 3221-7000 www.heads.com.br

aGêNcIas SCriPt av. das américas, 500 - bloco 6a - Grupo 220

Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

53


1- Às vezes a vida te bate com um tijolo na cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me fez continuar foi eu amar o que eu fazia. 2- você precisa encontrar o que você ama. E isso vale para todo o seu trabalho e para seus amores. Seu trabalho irá tomar uma grande parte da sua vida e o único meio de ficar satisfeito é fazer o que você acredita ser um grande trabalho. E o único meio de se fazer um grande trabalho é amando o que você faz. 3- Caso você ainda tenha encontrado (o que ama), continue procurando. você saberá

quando o encontrar. E só ficará melhor e melhor ao longo dos anos.

4- Você precisa acreditar que os pontos irão se conectar de alguma maneira no futuro. você acreditar em alguma coisa – na coragem, no seu destino, na sua vida, no carma, em qualquer coisa. Este pensamento nunca me deixou na mão, e fez toda a diferença na minha vida.

13- você quer passar o resto de sua vida vendendo água com açúcar ou quer ter a chance de mudar o mundo¬ * 14- a inovação distingue um líder de um seguidor. 15- Meu trabalho não é ser fácil com as pessoas. Meu trabalho é pegar essa gente maravilhosa que temos, apertá-la e fazê-la ainda melhor. 16- Por que entrar para a Marinha quando você pode ser um pirata?

5- É o agente que faz a vida mudar. É eliminar o velho para dar espaço ao novo.

17- Sou tão orgulhoso das coisas que não fazemos quanto das coisas que fazemos.

6- Seu tempo é limitado. Por isso, não perca tempo em viver a vida de outra pessoa. não viva pelos resultados das ideias de outras pessoas.

18- Quando uma ideia boa aparece, parte do meu trabalho é ver o que pessoas diferentes pensam dela.

7- Nós apostamos em nossa visão, preferimos fazer isso do que fazer produtos do tipo “ eu também”. Deixamos as outras empresas fazerem isso. Para nós, a meta sempre será o próximo sonho. 8- tenha vontade, tenha juventude. Eu sempre desejei isso pra mim.

19- Se você faz alguma coisa e ela fica muito boa, então você deveria fazer outra coisa maravilhosa, e não ficar atolado na primeira por muito tempo.

9- Continuem famintos, continuem bobos (citando livro de contracultura da década de 60).

20-

10- você não pode perguntar sempre aos clientes qual vai ser a próxima grande coisa. Existe uma frase de Henry Ford (empresário que revolucionou a indústria automobilística) que diz: “Se eu perguntasse aos meus clientes o que eles queriam, eles responderiam “um cavalo mais rápido””. 11- Se você é um carpinteiro, não precisa usar madeira vagabunda na parte de trás de um armário porque as pessoas não a enxergarão. você sabe que está lá. Então, use um pedaço de madeira bonito ali. Para você dormir bem à noite, a qualidade de deve ser levada até o fim.

últImaS

20 PENsaMENTos DE sTEvE Jobs Para a sUa vIDa

lembrar que eu estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que encontrei para me ajudar a fazer grandes escolhas na vida. Quase tudo – as expectativas externas, o orgulho, o medo de se envergonhar ou de errar – cai diante de face da morte. Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira de saber evitar pensar que tem algo a perder. você esta nu. não há razão para não seguir o seu coração.

12- Seja um parâmetro de qualidade. algumas pessoas não estão acostumadas a um ambiente em que a excelência é esperada. Quio s que de Ide ia s | s e te m b r o/ ou t u b r o 2 0 1 1 | www. q u i osq u ed ei d ei as . c om . b r

55



Revista QI Nº 3