Issuu on Google+

Boletim Informativo Nº 01

março/2014 fegespi.com.br

Editorial

P

oucos municípios do Brasil possuem a sua escola de governo. E no Estado do Rio de Janeiro, Itaboraí é pioneira na criação da primeira Fundação Escola de Gestão com caráter autárquico e atuação mul disciplinar. E não se trata de uma escola comum, um mero centro de treinamento e capacitação de servidores. Trata-se de uma Escola que tem como premissa tornar-se referência em gestão pública, ser reconhecida dentre as melhores do país e poder contribuir com as mudanças que Itaboraí merece. Para que isso seja possível, o Prefeito Helil Cardozo determinou que a Fundação fosse pensada de forma a atender ao binômio GOVERNO e SOCIEDADE, que privilegiasse mudar o perfil de atendimento ao cidadão, que pensasse uma ampla reciclagem de conhecimento para o funcionalismo, que elaborasse programas de educação cole va, que oferecesse bolsas para servidores e cidadãos em cursos tradicionalmente caros e inacessíveis. E ainda, que fomentasse a pesquisa e o intercâmbio em novas tecnologias de gestão, abrindo caminhos para a inovação e um desenvolvimento socialmente responsável. Por essa razão uma equipe de coordenadores com formação em metodologia do ensino está par cipando desse planejamento e se preparando para o lançamento de um conjunto de ações importantes de formação e capacitação. Com uma estrutura programá ca des nada à iniciação, melhoria, desenvolvimento gerencial e atendimento a demandas setoriais, a FEGESPI pretende anunciar até início de abril o Calendário de Cursos Regulares 2014. Nesse meio tempo estará selecionando professores e organizando conteúdos que atendam algumas prioridades elencadas pela administração. O sistema de consulta, inscrição e matrícula será divulgado juntamente com o lançamento do calendário. Tanto quanto oferecer conhecimento, a FEGESPI é mais uma inicia va para aperfeiçoar a gestão pública do nosso município.

Seja um Instrutor da FEGESPI Não precisa experiência ou formação acadêmica.

Prefeito Helil Cardozo Secretaria de Governo Nilton Simões

Se você trabalha há muitos anos no serviço público, é um especialista renomado em sua área de atuação, possui capacidade de verbalizar e organizar seus conhecimentos, você pode se tornar um Instrutor da FEGESPI fazendo um curso de formação de Instrutores. O importante é você ter disposição para trocar experiências e ensinar. O cursos de formação de instrutores prepara você para ministrar aulas e contribuir com a melhoria da administração pública. Além disso, caso seja selecionado para ministrar cursos em horas vagas, você terá mais uma fonte de remuneração como Instrutor, agregando valor e reconhecimento em sua profissão. Fique atento com os editais de cursos a par r de abril. Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí Presidente: Sylvio Nunes sylvio.nunes@itaborai.rj.gov.br Diretor Executivo: Luiz Otávio F. da Silva


2

Quem Somos A Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí é uma inicia va do Prefeito Helil Cardozo e da Secretaria de Governo. É a primeira escola de governo nos moldes de uma autarquia fundacional, ins tuída por uma Prefeitura do Estado do Rio de Janeiro. Tem como missão promover a pesquisa, o ensino e o desenvolvimento da gestão pública através de programas de formação, capacitação e desenvolvimento ins tucional de servidores, organizações e cidadãos. Obter padrões e indicadores de excelência que norteiem os planos de formação e educação para o aprimoramento das polí cas públicas e o desenvolvimento ins tucional de governo.

A quem se destina

Escola de Governo pensando o futuro.


3

Uma Fundação Escola de Gestão Pública A construção de uma escola que se torne referência e a importância do saber-fazer-acontecer para o desenvolvimento de Itaboraí Sylvio Nunes / sylvio.nunes@itabora.rj.gov.br Ao pesquisar caminhos e métodos para a criação de uma escola de governo que fizesse frente às principais demandas da Prefeitura e da Cidade de Itaboraí, entendemos que qualquer reflexão nos impunha capitular ante o imenso passivo ins tucional existente e as dificuldades de introduzir uma visão modernizadora no serviço público municipal. Qualquer modelo enfrentaria o risco de transgredir a dimensão burocrá co-polí ca que impede soluções eficientes a curto e médio prazo, confinando os limites da inovação e das mudanças setoriais aos modelos paradigmá cos que predominam na gestão pública brasileira. Surge então a idéia de tentar alargar esses limites e influir sobre estes modelos de maneira a oferecer conquistas que possam representar uma cunha aos anseios modernizantes. Mas isso não é fácil. Num cenário de reflexões acadêmicas começamos a delinear um modelo de escola que es vesse ligada aos obje vos e ações do governo municipal não apenas como um centro de treinamento para servidores, mas como um local onde a capacitação fosse desenvolvida de acordo com as necessidades estratégicas da administração pública. Ao elaborarmos a Lei 2.436/2013, que cria a Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí, consideramos a essencialidade de que ela promovesse a gestão do capital intelectual atendendo aos seguintes princípios: I – do saber, pautado em conhecimento, aprender a aprender, aprender con nuamente, transmi r conhecimento, compar lhar conhecimento; II – do saber-fazer, voltado para aplicar o conhecimento, em visão global e sistêmica, trabalho em equipe, liderança, mo vação, comunicação e gestão de conflitos; e III – do saber-fazer-acontecer, relacionado com a tude empreendedora, inovação, agente de mudança e foco em resultados. Essas linhas gerais podem soar um tanto acadêmicas mas buscam incorporar a noção de que a Fundação não se resume tão somente a realizar treinamento, e sim como uma en dade integrada aos obje vos do governo, à sociedade da qual faz parte e aos interesses regionais. Tem como meta produzir saber e conhecimento, oferecer habilidades e competências, e realizar pesquisa e inovação. Pretende atuar na formação e no empreendedorismo ins tucional, no intercâmbio e na graduação, na busca e na consolidação de polí cas públicas que pensem o futuro de Itaboraí. Por pensar grande, alto e em bom tom, a Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí nasce compromissada em estabelecer instrumentos de cooperação burocrá ca com cada uma das Secretarias de Governo e Autarquias, em pretender organizar e atender, na medida do possível, muitas das principais demandas setoriais. Mas isso requer a compreensão de que ela não é um órgão apenas ar culado ou apenas outra unidade da divisão da máquina administra va. A Fundação Escola de Gestão é um ente integrado, subordinado ao princípio da unidade polí ca e ins tucional do governo, e que requer cooperação radicular para funcionar de forma perfeita. Por isso cada ação organiza va nesse momento faz parte da sua semente constru va. As dificuldades e limitações inerentes ao cenário podem ser superadas pela compreensão de seus ideais. Criar uma grande escola de gestão, apta a influir regionalmente e figurar como referência acadêmica na capacitação e graduação de gestores, significar propiciar o intercâmbio de valores e conhecimentos oriundos dessa busca. Promover pesquisa de qualidade significa atrair pesquisadores e oportunidades de inves mento interligadas. Realizar eventos importantes na área tecnológica e de inovação significa desenvolvimento interno. Divulgar externamente especialidades na produção de conhecimento significa fomentar nossos recursos internos de realização social e econômica. Não basta promover cursos e ofertá-los interna e gratuitamente. É preciso criar os melhores cursos e subsidiar o conhecimento corpora vo. Os primeiros passos foram dados e há muito por fazer. Sylvio Nunes Pereira é Presidente da Fundação Escola de Gestão Pública de Itaboraí


4

AVALIAÇÃO DE CENÁRIO

VISÃO ESTRATÉGICA DE GOVERNO

DIAGONÓSTICO PESQUISAS INTERNAS

Database de Ins tuições

DEMANDAS

Database de Cursos

Database de Profissionais

Primárias Setoriais Diagnos cadas Programá cas

Database de Alunos

CURSOS CALENDÁRIO

CURSOS PROGRAMADOS


Boletim fegespi nº 01 2014 v2