Page 1

ESCOLA E. B. 2, 3 Prof. Pedro D’Orey da Cunha

Página Publicitária pág. 2 Editorial pág. 3 Projetos e Clubes pág. 4 e ss Atividades pág. 6 e ss Crónica pág. 30 Sabias que… pág. 32 e ss Enigmas… pág. 34 Passatempos pág. 35

dezembro 2017 Edição do 2.º Período


2

Pรกgina Publicitรกria

Areal Editores


3 EDITORIAL “VOZES DA ESCOLA”

Um jornal na Escola Mais um ano letivo que se inicia! Vamos mostrar a todos os que fazem esta escola que somos ativos, que estamos cheios de vontade de fazer deste nosso jornal (o primeiro deste ano letivo) mais um espaço, onde podemos participar livremente, começando por provar que escrever também é divertido. Em que se destaca o jornal, ou melhor, um jornal escolar, de outros jornais? Em dar notícias, contar histórias, fazer comentários, crónicas e opiniões? Não é apenas isso! Um jornal escolar é talvez o único que nasce de uma comunidade escolar, constituída pelos alunos e por todos aqueles que se preocupam com a sua educação e formação – professores, técnicos, assistentes técnicos e assistentes operacionais. É verdade que se destina, como os outros jornais, a todos - diríamos mesmo ao público em geral. Mas, dirão: para chegar a todo o lado, bastará a divulgação através da internet! É verdade, mas insistimos, o jornal escolar em papel é outra coisa! É um documento único e nosso, onde as notícias, as histórias, os comentários, as crónicas, as iniciativas compõem, no seu conjunto, um trabalho único e irrepetível feito por todos nós. É, portanto, o elemento fundamental da identidade da nossa escola. Se tens gosto pela escrita, entusiasmo e espírito participativo, não hesites! Vai ter com as professoras Neusa Cid e Susana Dias, que orientam o jornal. Apresenta-te e vais ver como é gratificante ajudar a construir um jornal e ver um texto teu publicado! Neste primeiro número, vais saber o que está o Agrupamento a promover para melhorar as aprendizagens dos alunos, nomeadamente atividades em que podes participar: clubes, concursos, torneios, visitas de estudo, etc. Vais ficar a saber que foi criada uma equipa multidisciplinar para lidar com situações de indisciplina na escola e como pretendemos melhorar a relação entre todos. Todos são bem-vindos! Esperamos e desejamos a vossa colaboração. Toca a escrever! Viva o nosso jornal! Viva o jornal da Pedro!

Professor António Tomás


4

Projetos/Clubes Os Projetos e Clubes da Escola

Clube de Fotografia Texto enviado pela professora Carla Gonçalves Cartaz da autoria do professor Fernando Diogo

Clube de Fotografia 2017/2018

Neste ano letivo, o Clube de Fotografia irá voltar a funcionar, para os alunos do 3º ciclo, às quartas feiras, na sala de TIC, das 15h às 16.30H. Os participantes poderão desenvolver e aprofundar o seu interesse pela fotografia, partilhar conhecimentos e participar em projetos comuns, aplicando conhecimentos técnicos e estéticos, através de diversos temas. Entre os processos a explorar, encontram-se o enquadramento e as características da luz, o funcionamento da máquina fotográfica, as características dos formatos digitais, a edição e a impressão de imagens. Pretende-se que o clube seja um espaço informal, baseado em atividades experimentais, onde os alunos possam ocupar algum tempo livre de forma lúdica.


Projetos/Clubes Os Projetos e Clubes da Escola REFLORESTAÇÃO - Apadrinhe uma árvore Texto enviado pela professora Ana Sofia Henriques O nosso Agrupamento vai participar pela 1ª vez na campanha "Apadrinhe uma árvore", da Quercus e dos CTT. Esta campanha visa contribuir para a reflorestação do nosso país, que foi tão fustigado pelos incêndios deste verão: https://www.rtp.pt/noticias/pais/video-novasimagens-de-drone-captadas-pela-rtp-mostram-azona-ardida_v1009057 Para tal, cada turma irá adquirir uma árvore pelo custo de €3. No momento da compra, é entregue ao professor, responsável pelo projeto, um kit composto por uma árvore em cartão reciclado e um código. Com o código fornecido, é possível registar a árvore com o nome da turma. As árvores reais vão ser plantadas pela Quercus numa zona ardida, antes da primavera de 2018. Posteriormente, a organização comunica a espécie e o local da plantação a cada turma. Depois, é possível acompanhar o desenvolvimento da árvore comprada e do bosque em que se insere, ao longo de cinco anos, através do código fornecido, no momento da compra. Com a ajuda de todos nós, o país voltará a ficar verde!

5


6

Atividades

Entrevistas realizadas pelas alunas Débora Santos e Mariana Moreno 8º F 5º Ano 1. O que gostas mais na escola? Das aulas de educação física. 2. O que mudarias na escola e porquê? As cores dos blocos porque já estão muito gastas. 3. O que trarias de novo para a escola? Porquê? Traria portas para as casas de banho porque as que temos estão todas riscadas. 4. Se fosses diretor por um dia o que farias? Comprava umas novas cortinas. 5. Se fosses diretor da escola, como lidarias com os teus alunos, especialmente os mais indisciplinados? Expulsava-os da sala. 6º Ano 1. O que gostas mais na escola? Gosto mais do recreio porque é um sítio onde posso conversar e brincar à vontade com os meus amigos. 2. O que mudarias na escola e porquê? Gostaríamos que construíssem mais um refeitório, pois o único que temos, encontrase muito cheio (esgotado) na hora do almoço. 3. O que trarias de novo para a escola? Porquê? Traria mesas e secretárias porque as que temos já estão muito velhas. 4. Se fosses diretor por um dia o que farias? Daria aulas de natação. 5. Se fosses diretor da escola, como lidarias com os teus alunos, especialmente os mais indisciplinados? Mandava-os para direção.

Como parte primordial na escola, foi dada VOZ aos nossos alunos… O que pensam sobre a escola? O que mudariam? Que decisões tomariam?

7º ano

1. O que gostas mais na escola? Jogar futebol porque é o desporto que gosto mais. 2. O que mudarias na escola e porquê? As sala de aula porque estão em más condições. 3. O que trarias de novo para a escola? Porquê? Cacifos porque as malas são muito pesadas. 4. Se fosses diretor por um dia o que farias? Não haveria aulas durante um dia inteiro. 5. Se fosses diretor da escola, como lidarias com os teus alunos, especialmente os mais indisciplinados? Marcaria falta disciplinar.


Atividades Entrevistas realizadas pelas alunas Débora Santos e Mariana Moreno 8.º F 8º Ano 1. O que gostas mais na escola? Gosto mais das aulas, principalmente as aulas de práticas de Ciências. 2. O que mudarias na escola e porquê? Mudaria os blocos, porque os que temos já estão velhos e ninguém gosta de andar numa escola com coisa velhas. 3. O que trarias de novo para a escola? Porquê? Traria cadeiras novas, porque as que temos são um pouco desconfortáveis. 4. Se fosses diretor por um dia o que farias? Tentava organizar mais a escola. 5. Se fosses diretor da escola, como lidarias com os teus alunos, especialmente os mais indisciplinados? Daria mais atenção a esses alunos, evitando maus tratos e gritarias.

9º Ano 1. O que gostas mais na escola? Os intervalos porque temos tempo para conviver com os outros. 2. O que mudarias na escola e porquê? Haveria intervalos ao fim de 45 minutos de aulas, porque estas são muito pesadas e cansativas. 3. O que trarias de novo para a escola? Porquê? Traria cacifos, porque as malas são muito pesadas. 4. Se fosses diretor por um dia o que farias? Metia ordem em tudo. 5. Se fosses diretor da escola, como lidarias com os teus alunos, especialmente os mais indisciplinados? Dedicar-me-ia mais a esses alunos.

7


8

Atividades

Entrevista realizada à professora de PLNM, Ana Silva 1. Porque surgiu este projeto? No meu entender, dado que o vim conhecer este ano, este projeto veio da necessidade de enquadrar a grande maioria de alunos cuja língua materna não é o Português. 2. Quais os constrangimentos que tem encontrado no desenvolvimento do mesmo? Nada de extraordinário, pois trata-se de aulas normais, com um enquadramento específico para este tipo de alunos, que necessitam de mais simplificação de vocabulário e se orientam por uma planificação muito própria. 3. Quantos alunos estão a frequentar as aulas de PLNM? Estou a acompanhar dois grupos de trabalho, aqui na sede do Agrupamento, tendo um 15 alunos e outro 12 alunos, pois os mesmos foram elaborados, tendo em conta o seu horário de Português. 4. Que tipo de trabalho se realiza nas aulas de PLNM? Todo aquele que faz parte para o cumprimento da planificação e tendo em atenção o seu enquadramento para a vida quotidiana dos alunos. 5. Quais as mais-valias do ensino de PLNN no âmbito do desenvolvimento linguístico, cultural, social e pessoal do jovem/da criança? O PLNM permite ao aluno aprender a falar o português padrão “exigido” em Portugal e não se sentir “marginalizado” por ser diferente. 6. Um professor de PLNM na escola é… … um professor que procura ser um pouco mais rigoroso na aplicabilidade do português correto e, fazendo com que os alunos se sintam ainda menos “diferentes”, o que nem sempre é fácil, dado que na comunidade em que eles se integram, o português também está a ser muito marginalizado. 7. Mensagem para os nossos alunos. Devemos procurar a perfeição em tudo o que fazemos, pois isso é que nos vai levar a ser um ser humano na plenitude, mesmo que estejamos, sempre, a ver o outro fazer o contrário.


Atividades

9

Entrevista realizada pela professora de PLNM, Ana Silva aos alunos de PLNM 1. O que aprendes nas aulas de PLNM? Aprendo a falar melhor o português: a utilizar a gramática, a melhorar a minha leitura e a minha escrita. 2. Que tipo de trabalho realizas nas aulas? Todo o tipo de trabalho sobre os temas das aulas: fichas, sopas de letras, colagens e até bolinhos. 3. Sentes que as aulas são importantes para que o teu aproveitamento melhore em todas as disciplinas? Sim, são importantes porque assim aprendo mais sobre português e ajuda-nos nas outras disciplinas. 4. O que gostas mais nas aulas de PLNM e porquê? A aprender melhor português, para falar e escrever corretamente, a saber comportar-me, a divertir-me quando fazemos atividades diferentes e em PLNM aprendo de forma mais fácil o português do que na disciplina de Português. 5. Alguma vez te sentiste desrespeitado por teres uma língua materna diferente da dos restantes alunos? Por teres uma origem e uma cultura diferentes? Não, não me sinto desrespeitado, pois todos têm dificuldades, ninguém é perfeito e acabo por me sentir normal como todos os outros alunos da escola. 6. Como recebes/acolhes os alunos novos que chegam à escola? Recebo-os com carinho e respeito, mostro a escola e aquilo que eles não conhecem e como gosto de fazer amigos novos, apresento-me e apresento os meus amigos. 7. Um aluno de PLNM na escola é… … um aluno que não fala muito bem português. … tratado e recebido bem. … respeitado como aos outros alunos, pelos professores. … bem vindo. … um aluno com sorte, por poder ter uma aula diferente para aprender melhor português.


10

Atividades

QUANDO AS PALAVRAS NÃO CONSEGUEM DESCREVER OS NOBRES ATOS QUE SE DESENVOLVEM NA ESCOLA… O JORNAL DEIXA AS IMAGENS QUE RETRATAM UM DOS PROJETOS MAIS IMPORTANTES NA NOSSA ESCOLA!

UM ROSTO… UM SONHO… UMA TURMA… CERCA DE 400 000 PALAVRAS…UMA REALIDADE…


Atividades

11

UMA TURMA ONDE, ALÉM DAS NOSSAS PLAVRAS, SE ENSINA A NOSSA CULTURA…

ONDE APRENDEMOS A SENTIR QUE VAMOS SER CAPAZ DE…


12

Atividades

A nossa Biblioteca procura sempre manter-se atualizada e oferecer leituras interessantes aos seus alunos. Aqui estão mais três propostas de leitura que poderás desfrutar. Vai já à Biblioteca e lembra-te que “Ler fornece ao espírito materiais para o conhecimento, mas só o pensar faz nosso o que lemos.” de John Locke Professora Susana Dias


Atividades

13

Texto enviado pelo professor Pedro Costa

No dia 21 de novembro, o Agrupamento de Escolas da Damaia realizou o Corta-Mato Escolar. A atividade teve como principais objetivos, a articulação entre os ciclos de ensino, proporcionar aos alunos vivências com a modalidade, enraizando, assim, uma cultura desportiva nos mesmos, que pode servir para evitar os maus hábitos e criar um estilo de vida saudável. Serve, ainda, para aferir os alunos que irão participar no Corta-Mato concelhio do Desporto Escolar. Como Participantes, tivemos 330 alunos repartidos, pelos escalões de infantis, Iniciados, Juvenis e Juniores, das Escolas do Agrupamento: Escola E.B. 2/3 Pedro D`Orey da Cunha, EB 1 Padre Himalaia, Eb1/JI Águas Livres e EB1/JI Cova da Moura. O grupo de Educação Física aproveita esta oportunidade para congratular os dignos vencedores das provas e agradecer o empenho e prestação de todos os participantes e responsáveis logísticos. O grupo de Educação Física


14

Atividades

Texto enviado pelo professor Pedro Costa

Basquetebol

Curiosidades O basquetebol é um jogo desportivo coletivo inventado em 1891 pelo professor de Educação Física canadiano James Naismit, na Associação Cristã de Rapazes de Springfield, Massachusetts, Estados Unidos. É disputado por duas equipas de 12 jogadores (5 em campo e 7 suplentes) que têm como objetivo passar a bola por dentro de um cesto e evitar que a bola entre no seu cesto, colocado nas extremidades do campo, seja num ginásio ou ao ar livre. Em dezembro de 1891, o professor de Educação Física canadense James Naismit, do Springfield College, em Massachusetts, Estados Unidos, recebeu uma tarefa de seu diretor: criar um desporto que os alunos pudessem praticar num local fechado, pois o inverno costumava ser muito rigoroso, o que impedia a prática do Baseball e do Futebol Americano. James Naismith logo descartou um jogo que utilizasse os pés ou com muito contato físico, pois poderiam tornar-se muito violentos, devido às características de um ginásio, local fechado e com piso de madeira. Então, escreveu as treze regras básicas do jogo e pendurou um cesto de pêssegos a uma altura que julgou adequada: 10 pés, equivalente a 3,05 metros, altura que se mantém até hoje; já o campo possuía, aproximadamente, metade do tamanho da atual. Em contraste com as redes de basquete moderno, em cesta de pêssegos, manteve a sua parte inferior e as bolas tinham que ser retiradas manualmente, após cada "cesto" ou ponto marcado, o que provou ser ineficaz. Dessa forma, um buraco foi perfurado no fundo da cesta, permitindo que as bolas fossem retiradas a cada vez com uma longa vara. Os cestos de pêssegos foram utilizados até 1906, quando foram finalmente substituídos por aros de metal com tabela.


Atividades

15

FEIRA DOS MINERAIS A feira dos minerais é, na minha opinião, o maior acontecimento do ano na escola. Esta feira é espetacular porque se vende minerais muito bonitos e especiais. Alguns minerais podem ser caros, mas vale a pena comprar um ou dois. Na feira, há muitas coisas para comprar como anéis, colares, minerais, fosseis, etc… Espero que, para o próximo ano, venham comprar e ver os minerais e que haja mais novidades. Acho que estas iniciativas são positivas porque dão a conhecer minerais verdadeiros, informações sobre o respetivo mineral e são espetaculares. Tiago Ferreira, 8º E


16

Atividades

Textos enviados pela professora Ambrosina Silva La Rentrée et les présentations des élèves…. Salut ! Je m’appelle Umo. J’ai 14 ans. Je suis portugaise et j’habite à Lisboa. Je suis noire, grande. J’ai les cheveux noirs et les yeux marron. J’aime jouer au ballon avec mes amis et j’aime aussi aller au parc, au centre commercial et écouter de la musique. Nom : Bá

Prénom: Umo Classe : C

Année: 8ème

Bonjour ! Je m’appelle Beatriz Monteiro et j’ai treize ans. J’habite à Damaia. Mes cheveux sont marron, longs et bouclés et mes yeux sont marron. Je suis petite. Je suis sympa, travailleuse, mais un peu têtue. J’aime voir mes amies à l’école. Je n’aime pas manger à l’école. J’aime lire et voir la télé. Nom : Monteiro Prénom: Beatriz Classe: C

Salut ! Je suis Catarina Matias. Mon nom est Matias et mon prénom est Catarina. J’ai 13 ans. Ma nationalité est portugaise. J’habite à Damaia. Je suis mince et mes yeux sont marron. J’aime le sport. Je n’aime pas les cours. J’aime l’éducation physique et la musique. J’aime faire du tennis et du basket. Nom : Matias Prénom : Catarina Classe : C

Année :8ème

Année: 8ème

Salut! Je m’appelle Inês Pires. J’ai 12 ans. Ma nationalité est portugaise et j’habite à Damaia. Je suis maigre et petite. J’ai les cheveux longs et marron. J’ai les yeux petits et marron. Je suis sympathique. J’aime les maths et la musique et je n’aime pas la géographie. Pendant mes temps libres j’aime être à l’Orchestre. Nom: Pires

Prénom: Inês Classe: C

Année: 8ème


17

Atividades Textos enviados pela professora Ambrosina Silva La Rentrée et les présentations des élèves….

Bonjour ! Je m’appelle Rita Ventura. J’ai treize ans. Je suis portugaise. J’habite au Portugal. Je me lève à 7 heures du matin parce que mes cours commencent à huit heures et quart. Ma sœur s’appelle Sofia. Elle a 17 ans. Je suis petite, mes yeux sont marron et mes cheveux sont bouclés. J’aime les professeurs et je n’aime pas la cantine. J’aime regarder la télé et faire du sport. Nom : Ventura Prénom : Rita Classe : D

Année :8ème

Salut! Je m’appelle Margarida et mon nom est Nascimento. J’ai treize ans et je suis portugaise. J’habite à Lisboa. J’adore faire de la gymnastique, je la fais mardi et jeudi. J’ai les yeux marron et les cheveux marron. Je suis grosse et petite. Je suis sympathique etje ne suis pas paresseuse. J’aime le professeur de français et je n’aime pas manger à la cantine. Pendant mes temps libres, j’aime faire du sport et jouer aux cartes. Nom: Nascimento Prénom: Margarida Classe: D

Bonjour! Mon prénom est Furtado et mon nom est Núria. Moi, j’ai 15 ans et ma nationalité est portugaise. J’habite à Cova da Moura, Buraca. J’adore mon quartier. Je suis sympathique, gentille et belle. J’adore manger de la pizza avec mes amis. J’aime danser pendant mes temps libres. Nom: Furtado Prénom: Núria Classe: D

Année: 8ème

Bonjour ! Je m’appelle Beatriz Marques et j’ai treize ans. Je suis portugaise. J’habite à Damaia. Je suis très négative, mais je suis sympathique. J’aime mes amis à l’école mais je n’ai pas les cours. J’aime faire du sport. Nom: Marques Prénom: Beatriz Classe : D

Année :8ème

Année: 8ème


18

Atividades

Textos enviados pela professora Susana Dias O meu nome é Diogo, mas podia chamarme Monge porque é “bué fixe”. Tenho uns olhos lindos como as árvores, uns cabelos estranhos e, quando fico triste, sou só mais um de tantos milhões. Se eu fosse um animal, seria um gato, miau! Se eu fosse uma coisa, seria uma folha amachucada de dor sem remendo. Se eu fosse uma flor, seria uma rosa que magoa e é magoada. Mas sou apenas um homem chamado Diogo que sonha com amor. Nasci no dia em que faço anos. Gosto de ouvir o som dos anjos, de cheirar a natureza e de me sentir livre. Quando era mais pequeno pensava que era bonito, mas não sou. Contam-me que eu fazia muitas graças. Os meus poemas preferidos são os que falam de tristeza porque penso que não estou só e quando os leio em voz alta, sinto que sei ler, mas não sei. Às vezes, fecho os olhos e peço como desejo que corra tudo bem. O meu nome é Monge, mas podia chamar-me Diogo! Diogo Monge 8.º D

Quem somos nós?

O meu nome é Mariana, mas podia chamarme Miss Tagarela porque falo muito. Tenho uns olhos castanhos como uma avelã, uns cabelos castanhos e, quando fico triste, deixo de parecer um tomate. Se eu fosse um animal, seria um golfinho. Se eu fosse uma coisa, seria uns ténis. Se eu fosse uma flor, seria uma túlipa. Mas sou apenas uma rapariga chamada Mariana que sonha com Nutella. Nasci num dia em que o Benfica jogou. Gosto de ouvir a música do Justin Bieber, de cheirar livros e sentir frio. Quando era mais pequena, pensava que as galinhas tinham dentes. Contam-me que eu fazia a vida negra aos meus irmãos. Os meus poemas preferidos são os que falam de amor porque são muito bonitos e, quando os leio em voz alta, sinto-me muito bem. Às vezes, fecho os olhos e peço como desejo que um dia os minions ganhem vida. O meu nome é Mariana, mas podia chamarme Miss Tagarela! Mariana Lourenço 8.º C


Atividades

19

Textos enviados pela professora Susana Dias

Escrita Criativa O Tesouro

Era uma vez uma turma muito empenhada que, numa visita de estudo, foi limpar uma praia. Era uma praia linda, grande e também cheia de lixo.

Quando chegaram, os alunos começaram logo a tirar o lixo da praia e puseram-no num grande saco preto. Passadas algumas horas, a Inês e a Bia viram uma coisa a brilhar ao pé dos caixotes do lixo, do outro lado da praia. Foram lá e descobriram um tesouro! Tentaram abrir, mas não conseguiram. Então, chamaram a professora Susana Dias que o conseguiu abrir. Lá dentro havia: um chapéu, notas de 500 euros, capas de telemóveis e, claro, telemóveis. Elas pegaram no tesouro e partilharam com a turma. Toda a gente ganhou duas notas de 500 euros e um telemóvel.

Daniela Pereira Aluna do 8º C


20

Atividades

Textos enviados pela professora Susana Dias O que é a poesia? Se um dia disserem que têm que saber métrica Para a poesia compreender Não lhes prestem atenção. Não é a métrica que faz a poesia Mas sim os sentimentos e a emoção. A poesia é o que se sente Não o que se quer sentir É um desabafo para o mundo Um sentimento profundo E algo que nos faz refletir. A poesia encontra-se em todo o lado Mesmo nas coisas mais insignificantes e vulgares Só têm que parar, escrever e sentir Logo vos levará para outros lugares Lugares que a pé ou de carro não podem ir.

A poesia é algo que todos podem fazer, Pessoas novas ou velhas, Rapazes e raparigas Não interessa o que são, como são e de onde são Todos têm sentimentos e coração. Quando a poesia estão a escrever Não pensem na métrica nem em mais nada Tudo à vossa volta é para esquecer Só precisam de sentir e escrever… Inês Pires 8º D


Atividades

21

Desenhos enviados pela professora Maria João Teotónio Os nossos alunos artistas…

João Comba Vagner Fortes Tiago Praia Maíra Martins 6° E Mariana Seidi 8º D


22

Atividades

Textos enviados pela professora Maria João Teotónio

HALLOWEEN É o nome original na língua inglesa e festeja-se em vários países, principalmente no mundo anglófono, em 31 de outubro, véspera da festa cristã ocidental do dia de todos os santos. Ela começa com a vigília de três dias do allhallowtide, o tempo do ano litúrgico, dedicado a lembrar os mortos, incluindo santos (hallows), mártires e todos os fiéis falecidos. Em Portugal, neste dia, festeja-se o Dia das Bruxas. Entre as atividades de Halloween mais comuns, estão festas de fantasia, lanternas de abóbora, fogueiras, jogos de adivinhação, ir em atrações "assombradas", contar histórias assustadoras e assistir filmes de terror. Mariana Seidi 8º D


Atividades

23

Textos enviados pela professora Maria João Teotónio Albert Einstein Albert Einstein foi um físico alemão que nasceu dia 14 de março de 1879, na cidade de Ulm, no Império Alemão. Viveu até 18 de abril de 1955. Entre os seus principais trabalhos desenvolveu a Teoria da Relatividade geral, Relatividade restrita, Movimento browniano, Efeito fotoeléctrico, Equivalência massa-energia, Equações de campo de Einstein, Estatística de BoseEinstein Paradoxo EPR, entre outros. Nasceu numa família de Judeus alemães, mudou-se para a Suíça onde estudou e trabalhou. Mais tarde, viveu nos Estados Unidos. Ao longo da sua vida, foi escrevendo artigos e vários escritos sobre o seu trabalho de investigação. Através das suas obras, ganhou status de celebridade mundial tornando-se uma figura na história da humanidade, recebendo prémios internacionais, tais como o Prémio Nobel da Física em 1921.

Tornou-se cidadão dos Estados Unidos, quando a Alemanha estava a ser governada por Hitler. Alertou os governantes para o perigo das armas nucleares e apoiou as forças aliadas, na segunda guerra mundial. Realizou diversas viagens à volta do mundo, deu palestras em importantes universidades e conheceu personalidades célebres da sua época. Publicou mais de 300 trabalhos científicos e 150 não científicos. É considerado um GÉNIO e eleito o mais memorável físico de todos os tempos. Márcio Santos 7º A


24

Atividades

Textos enviados pela professora Maria João Teotónio Messi Lionel Andrés Messi Cuccittini é um futebolista que nasceu no dia 24 de junho de 1987, em Rosário, na Argentina. Tem dupla nacionalidade: argentino e espanhol. Mede 1m70 e marca golos, preferencialmente, com o pé esquerdo porque é canhoto. Atualmente, joga no Barcelona e na seleção argentina. É considerado pelos especialistas em desporto, um dos melhores futebolistas do mundo, devido à sua qualidade técnica, jogadas, velocidade, habilidade com a perna esquerda, trabalho de equipa e facilidade em fazer golos.

Durante 5 anos, foi considerado o melhor, tendo ganho a Bola de Ouro da FIFA . Por ser tão bom, já foi comparado a outros jogadores mais antigos e famosos como Pelé, Tostão, Garrincha, Di Stefano, Maradona ou Cruift . Ele é o meu futebolista preferido. Issumaila Baldé 7º C


Atividades

25

Textos enviados pela professora Maria João Teotónio ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Uma alimentação saudável proporciona qualidade de vida, uma vez que faz o nosso corpo funciona adequadamente, respondendo a todas as funções. É também uma das melhores formas de prevenção de doenças. Talvez já estejas cansado de ouvir a frase "você é o que você come", porém, isso é bastante verdade. Até o stresse, a ansiedade e o humor se alteram, de acordo com o que ingerimos. Com uma alimentação saudável, também podemos manter uma pressão arterial equilibrada . Mas, infelizmente muitos ainda se preocupam mais com a estética do que com a saúde e é onde estão os maiores índices de desequilíbrio alimentar. Não adianta ter o corpo que se deseja, se o que comemos não é tudo o que o nosso corpo precisa para uma vida saudável. E é aí que se forma a grande confusão: a alimentação saudável não está relacionada com nenhuma dieta e sim no fato de se manter o peso ideal. Claro que, se estamos acima do peso, é possível fazer um regime sem deixar de lado a saúde.

X  Dicas para Alimentação Saudável  Consuma pelo menos 5 porções de arroz e feijão durante a semana;  Não consuma a gordura das carnes e prepare-as da forma mais saudável possível;  Evite o consumo de óleos vegetais e manteigas, limitando o consumo para apenas uma porção por dia;  Evite ao máximo o consumo de refrigerantes e sumos industrializados;  Faça cozinhados com menos sal;  Beba 2 litros de água diariamente;  Não salte as suas refeições e coma de 3 em 3 horas;  Evite o consumo de enchidos e queijos amarelos;  Não consuma líquidos durante as refeições;  Faça pelo menos 30 minutos de exercícios físicos diariamente. Vagner Fortes 6º E


26

Atividades

Textos enviados pela professora Maria João Teotónio

O álcool mata

O consumo de álcool em excesso pode matar ou debilitar o usuário, num tempo relativamente baixo. De acordo com estudos médicos especializados no assunto, existem mais de 60 doenças relacionadas com alcoolismo. A Organização Mundial de Saúde informou através de pesquisas realizadas em todo mundo que cerca de 76 milhões de pessoas sofrem de algum tipo de transtorno pelo consumo de bebidas alcoólicas. O uso danoso do álcool é ligado a doenças que incluem o Cancro (de boca, esófago, estomago, fígado), cirrose (entre outros problemas no fígado), alterações no sangue, doenças do pulmão, lesões cerebrais, doenças do coração e desordens mentais. O alcoolismo é associado, também, a comportamentos de alto risco, incluindo sexo inseguro e o uso de outras drogas. Outros problemas que podem estar relacionados com a saúde como suicídios, danos intencionais e não intencionais (beber e dirigir), comportamento agressivo, perturbações familiares e acidentes no trabalho podem, igualmente, estar relacionados com o uso abusivo do álcool. Em muitos lares, as bebidas alcoólicas costumam fazer parte das refeições. Já em outros, isso é inaceitável. Porquê essa diferença de opinião? Há vários fatores envolvidos como cultura, saúde e religião. Carlos Semedo 7º D


Atividades

27

Textos enviados pela professora Maria João Teotónio Playstation

Playstation 1 Começou, assim, a geração da playstation. Quando veio para Portugal, foi um caos nas lojas. Passado um dia, estava esgotada.

Inicialmente, era este o símbolo, mas depois foi alterado, quando foi lançada a playstation 2.

Esta é a plastation2. É muito diferente da playstation 1!

Quando saiu a play 3, foram mudados os gráficos e a formação do comando. Já não tinha fios e tinha o dobro das gigas da play 2. Aguentava muito mais, tinha comando de move e tinha gráficos brutais. Podia acrescentar-se gigas. Esta é a minha preferida! Atualmente, já existe playstation 4. O comando é diferente e traz uns óculos de realidade virtual. Gonçalo Cruz 7ºD


28

Atividades

Textos enviados pela professora Maria João Teotónio

O inverno Nas regiões frias, o inverno está associado à neve. O inverno é a estação mais fria das quatro estações do ano, nos climas temperados. O inverno do hemisfério norte é chamado "inverno boreal" e o do hemisfério sul é chamado de "inverno austral". O "inverno boreal" tem início com o solstício de inverno no hemisfério norte, que ocorre por volta de 21 de dezembro e termina com o equinócio de primavera, que acontece perto de 20 de março nesse mesmo hemisfério. O inverno é caracterizado, principalmente, pelas baixas temperaturas. Durante a estação, várias espécies de animais, principalmente pássaros, migram para outras regiões mais quentes. Outros animais, como ursos, hibernam nesse período, reduzindo grandemente sua atividade metabólica. Em muitas regiões, pode ocorrer a incidência de neve e geadas. As noites são mais longas que os dias nas regiões onde é inverno, visto que a incidência de raios solares é menor nessa porção da Terra. Durante essa estação do ano, várias espécies de aves migram para outros locais com o intuito de fugir do frio. Engloba parte dos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março no hemisfério norte. Solstício de inverno é um fenómeno astronómico que marca o início do inverno. O solstício de inverno ocorre quando o Sol atinge a maior distância angular em relação ao plano que passa pela linha do equador. Embora a sua data não seja a mesma todos os anos, pode dizer-se que ocorre, normalmente, por volta do dia 22 de dezembro, no hemisfério norte, e 21 de junho, no hemisfério sul. Este momento não é fixo no calendário gregoriano, em função do ano tropical da Terra não ser um múltiplo exato de dias. Esta data tinha grande importância para diversas culturas antigas que, geralmente, realizavam celebrações e festivais ligados às suas religiões. No calendário chinês, o solstício de inverno chama-se dong zhi (em português: chegada do inverno) e é considerado uma data de extrema importância, visto ser aí festejada a passagem de ano. Entre os romanos, os festivais eram muito populares. O período marcava a Saturnália, em homenagem ao deus Saturno. O deus persa Mitra, também, alvo de culto por muitos romanos, teria nascido durante o solstício. Divindades ligadas ao Sol, em geral, eram celebradas no solstício, também. Márcio Santos 7º A


Atividades

29

Textos enviados pela professora Maria João Teotónio

O Natal Natal Natal ou Dia de Natal é um feriado e festival religioso cristão comemorado anualmente em 25 de dezembro (nos países eslavos e ortodoxos cujos calendários eram baseados no calendário juliano, o Natal é comemorado no dia 7 de janeiro). A data é o centro das festas de fim de ano e da temporada de férias, sendo, no cristianismo, o marco inicial do Ciclo do Natal, que dura doze dias. Em Portugal, a ceia de natal recebe o nome de consoada, sendo celebrada na noite do dia 24 dezembro, a véspera de Natal. Esta tradição leva as famílias a reunirem-se à volta da mesa de jantar, comendo uma refeição reforçada. Por ser uma festa de família, muitas pessoas percorrem longas distâncias para se juntarem aos seus familiares. A Consoada A origem do nome “Consoada” vem do Latim "consolata", de "consolar". Na tradição católica, os fiéis participavam, ao final da noite, na missa do galo. Segundo a tradição portuguesa, a Consoada consiste principalmente em bacalhau cozido, seguido dos doces, como aletria, rabanadas, filhoses e outros doces. Em algumas regiões do país (principalmente no Norte), o polvo guisado com couves e batatas, também, consta da mesa de Natal. Em Trás-os-Montes, peru no forno, canja de galinha e assados de borrego, porco ou leitão, também, marcam o Natal, enquanto na Beira Alta, o cabrito é uma tradição. No Alentejo e no Algarve, o peru recheado assado são pratos que podem constar das mesas. Os Presentes de Natal Em Portugal, depois da Consoada, é tradição fazer a distribuição dos presentes de Natal. No início do século XII d.C., os presentes eram distribuídos em nome de S. Nicolau, a 6 de dezembro. Contudo, a contra–reforma católica do Concílio de Trento (1545 – 1563) passou essa função ao Menino Jesus, sendo a distribuição feita no dia 25 de dezembro, assinalando a data do nascimento de Jesus. Tiago Praia 6º E

Natal em Família O Natal é uma data que já se transformou em sinónimo de festa em família, aproxima as pessoas e faz refletir sobre o que realmente significa a família na nossa vida. "Que nestes dias de festas, a Paz e a Alegria reine em nossos Lares. O verdadeiro Natal em família é aquele em que nos reunimos para comemorar o nascimento de Jesus, para comemorar a união e a paz entre os homens de boa vontade. Neste Natal, que o Menino Jesus abençoe todos os que sabem o verdadeiro significado da palavra família e ilumine os corações daqueles que a abandonaram ou dizem não ter. Afinal, somos todos irmãos, somos uma grande família, filhos do mesmo Pai. Maira Martins 6º E


30

Crónica

A violência em Meio Escolar O contexto escolar integra, nos dias de hoje, uma grande diversidade e heterogeneidade de culturas e ritmos de aprendizagem. Estas condicionantes geram, muitas vezes, conflitos em sala de aula ou na escola, entre aluno-aluno e aluno-professor. Face a estes obstáculos, o professor tem, diariamente, uma missiva que não se centraliza somente na mera transmissão de saberes científicos. Tem de se munir de ferramentas no âmbito das competências sociais, que lhe permitirão identificar, detetar e resolver conflitos em todo o espaço educativo. É neste contexto de gestão e mediação de conflitos que surge este ano, na escola, o Núcleo para a Promoção da Disciplina e Bem-Estar, uma extensão da Sala de Atendimento a Alunos. A violência escolar é um tema que concerne a todos nós, enquanto cidadãos. Infelizmente, é um fenómeno crescente, não só nas nossas escolas, como na sociedade em geral e começa a atrair a preocupação, quer dos educadores, quer da comunidade escolar. Esta violência escolar desnuda, não só conflitos pontuais entre os pares, como situações mais graves de bullying. Apesar de as divergências entre crianças e adolescentes não serem uma novidade dos nossos dias, a verdade é que atualmente, assumem proporções maiores e abarcam um maior número de ocorrências. Se por um lado, as novas tecnologias ajudaram na divulgação deste fenómeno, por outro lado, as TIC, redes sociais e telemóveis constituem, por si só, um tipo de violência inexistente nas sociedades anteriores – a cyberviolência - e que afeta cada vez mais os nossos alunos. Face a esta problemática, escolas, direções escolares, educadores, psicólogos e funcionários tentam reunir esforços, por vezes, segundo uma linha orientadora, outras vezes, através de pequenas ações isoladas promovidas por estes agentes do processo educativo. Não obstante, todos os esforços individuais e até mesmo a adoção de programas específicos de mediação e resolução de conflitos criados para o efeito, pensamos que a promoção de uma cultura de convivência pacífica é um objetivo ainda não concretizado, mas almejado por todas as escolas. Por isso, torna-se importante dotar os educadores de ferramentas que lhes permitam promover esta cultura e saber agir em situação de conflito escolar. Neste sentido, deixamos, nesta crónica, o louvor ao Núcleo para a Promoção da Disciplina e Bem-Estar, o qual é uma mais valia para toda a comunidade educativa, pois está a despoletar ações proativas e preventivas que, certamente, permitirão atenuar futuros conflitos diários e quem sabe até mesmo minimizálos.


Crónica

A resolução de conflitos em sala de aula não seve ser tratado de forma leviana pelos agentes educativos, pois estes, levam, muitas vezes, a problemas de aprendizagem e insucesso escolar, pelo que é importante obviar estas situações. Não deveremos esquecer que o objetivo principal da educação é o sucesso, tanto a nível académico, como psicossocial. Face a estes pressupostos, podemos concluir que quanto mais tempo um professor perder durante a aula a estabelecer uma relação pedagógica salutar sem conflitos, menos tempo terá para promover as aprendizagens dos alunos e o tão sonhado sucesso escolar ficará, obviamente, comprometido. Deve ter-se sempre em mente que a aprendizagem é uma questão de tempo. Se se perder muito tempo a resolver conflitos, ficamos com menos tempo para as aprendizagens. Um professor que consiga otimizar o tempo terá melhores resultados académicos. Devemos, por isso, educar para a autogestão positiva dos conflitos e agir em prol da constante melhoria do clima social escolar e, por inerência, trabalhar para a excelência na formação integral das novas gerações. Hoje nas escolas, infelizmente, confrontamo-nos principalmente com alunos sem projetos e desencontrados com eles próprios e com os outros. Sendo o caminho a construção de uma cultura de Paz, a escola deve munir as novas gerações de uma nova mentalidade, apoiada nos conceitos de inteligência emocional/autogestão emocional que permitirão garantir relações humanas salutares no espaço escolar. O conceito de inteligência emocional, popularizado pelo psicólogo Daniel Goleman, é considerado hoje como um ativo fundamental, para que cada pessoa possa ter bons resultados, de forma sólida e sustentada e realizar um trajeto académico e pessoal, de sucesso. Deste modo, devemos incutir nos nossos alunos o ser capaz de conhecer, gerir e autocontrolar as suas próprias emoções e desenvolver empatia para com o outro, para prevenir a natureza dos conflitos e, caso eles surjam, terem a capacidade de os resolver, por si próprios. Ser professor no século XXI é ser um professor aberto à mudança, promover afetos relativamente aos seus alunos…

31


32

Sabias que… Texto enviado pelo aluno Gonçalo Meira, 8º F

… O Lago Karachay é o nome do lugar mais radioativo do mundo devido a Chelyabinsk, uma cidade secreta da antiga União Soviética apenas descoberta em 1992...

O LAGO EMITE 20 VEZES MAIS RADIAÇÃO DO QUE SERIA NORMAL, PELO QUE É CAPAZ DE MATAR UMA PESSOA EM APENAS UMA HORA…..

Após o conhecimento público da contaminação do lago com lixo radioativo, a região de Chelyabinsk apresentava um aumento de 21% de cancro na população; 25% de malformações nos recém-nascidos e 41% de pessoas com leucemia.


Sabias que…

33

Texto enviado pelo aluno Gonçalo Meira, 8º F Desenho enviado pela aluna Raquel Mamede, 8º F Toda esta problemática história começou nos anos 40, quando os soviéticos pesquisavam sobre Energia Nuclear, com vista à construção de armas nucleares. Perceberam que necessitavam de matéria prima, ou seja, urânio. Como Chelyabinsk ficava perto dos Montes Urais, uma fonte natural de urânio-238, resolveram fazer ali um complexo de extração de urânio para construção de armas nucleares. O governo, na tentativa de ajudar, construiu algumas instalações subterrâneas que, também, serviam de Quartel General, responsável por todas as pesquisas relacionadas com a energia e armamento nuclear. Após algumas pesquisas e, como toda a transformação de urânio em plutónio estava a correr de uma forma positiva, construíram uma fábrica nuclear, com vista ao aumento da produção. No entanto… ninguém planeou como seriam tratados e armazenados os resíduos radioativos resultantes da fábrica. Os resíduos radioativos foram, numa primeira fase, lançados diretamente para o rio Techa, que abastecia 39 cidades e vilas. Só decorridos três anos, após o início do despejo do lixo radioativo no rio, é que foram enviados técnicos para averiguar se existia perigo para a saúde pública. Os investigadores descobriram que, enquanto outras áreas dificilmente emitiam mais do que 0,21 Röntgens (unidade de medida para radiação) num ano, o rio Techa emitia 5 Röntgens por hora. Foram, também, detetados vários casos de cando na população. Face a este cenário, o Governo proibiu o despejo do lixo radioativo no rio e ordenou que o mesmo fosse desviado para o lago Katachai, o qual era alimentado por um só rio, sem ligação a qualquer outro curso de água. No entanto, estudos posteriores detetaram que este lago comunica com o pântano de Asanov. Na época, não existia conhecimento suficiente para saberem que a radioatividade se poderia espalhar tanto como aconteceu. Em 1957, um tanque que continha 100 toneladas de lixo radioativo explodiu, causando um impacto extremamente forte nas instalações subterrâneas e contaminou mais de 250 mil pessoas. Dois anos depois desta explosão, todas as árvores que estavam num raio de 5km do antigo local do tanque, já não existiam, ou seja, Chelyabinsk era uma cidade morta. Em 1967, houve uma segunda tragédia, uma seca aconteceu no Lago Karachai, ou seja, se a água no lago estava totalmente contaminada, quando a água evaporou, a radiação foi transportada para a atmosfera atingindo uma área de 250 mil km² que contaminou mais de 500 mil soviéticos. Depois disso, o Lago Karachai foi estudado por cientistas e descobriu-se que a radiação desse lago era 120 vezes maior do que a radiação de Chernobyl, que tinha o poder de matar uma pessoa que estivesse a 2km de distância do lago, em 1 hora. Atualmente, as margens do lago emitem 600 Röntgens por hora e, se uma única barragem do rio Techa se romper, os resíduos podem alcançar correntes marítimas no Ártico, que as espalhariam pelo Atlântico.


34 Enigmas enviados pelas professoras Luísa Diogo e Ana Patrícia Melo

Enigmas… As Tartarugas

No meu jardim vive uma família de 3 tartarugas que pesam, em conjunto, 2,8Kg. A tartaruga mãe pesa o dobro da tartaruga filha e a tartaruga pai pesa o dobro da tartaruga mãe.

Qual é o peso de cada animal?

Desafio Matemático A igualdade seguinte está errada.

Consegues corrigi-la mudando só um fósforo?


35 Para resolver‌

Quantas pernas?

Ajuda o boneco de neve a encontrar os amigos! Um rosto de lado? Ou uma mulher perto da cortina?

Imagens- Fonte: GOOGLE imagens


Colaboradores:

Edição: Neusa Cid e Susana Dias

Direção Alunos Professores da Escola E. B. 2. 3. Professor Pedro D’Orey da Cunha

Paginação: Luís Coelho, Neusa Cid e

Susana Dias Revisão: Neusa Cid e Susana Dias

dezembro 2017

Jornal vozes da escola 1ª edição dezembro 2017  

School Newspaper

Jornal vozes da escola 1ª edição dezembro 2017  

School Newspaper

Advertisement