Page 1


SUMÁRIO SUMMARY EDitorial

ODISSEIA DA MEDICINA Ano IV NÚMero 35 OUTUBRO - 2012 publisher Kléber Oliveira Veloso

EDITOR’S LETTER

Jornalista Responsável Sueli Raul - DRT-GO/011263JP FEEDBACK

Redação e ortografia Natércia MARIA MARTINS DA Fonseca

NEUROLOGIA

NEUROLOGY

NEUROLOGIE

DESIGNER GRÁFICO EDGARD SANTOS EDITOR DE FOTOGRAFIA Edmar Wellington - MTb 1842

BIOFARMACOLOGIA

BIO-FARMACOLOGY

Tradução Felipe Homsi AGENOR NETO CLÍNICA MÉDICA

MEDICAL CLINIC

DERMATOLOGIA

DERMATOLOGY

EDUCAÇÃO FÍSICA

FHYSICAL EDUCATION

Conselho Editorial Dra. Adryanna Leonor Melo Caiado Dr. Antônio da Silva Menezes Júnior Dr. Cláudio vital de lima ferreira Drª. Eliana Louzeiro Tiago Dr. Hélio Curado Fróes Dr. Joel de Sant´Anna Braga Filho Dr. Marcos AntOnio Ribeiro Moraes PUBLICIDADE, Marketing e MERCHANDISING

GENÉTICA

GENETICS

HEMATOLOGIA

HERMATOLOGY

MINISTÉRIO DA SAÚDE

NUTRITION

OFTALMOLOGIA

Conteúdo, desenvolvimento, projeto gráfico e publicação Agência odisseia comunicação cnpj 11.026.604/0001-23

MINISTRY OF HEALTH

NEUROLOGIA

NEUROLOGIA

NUTRIÇÃO

odisseia comunicação + 55 62 3954.8201 odisseiadamedicina@gmail.com

Esta revista é uma publicação da Odisseia Comunicação, agência de publicidade e propaganda, com conteúdo nacional e internacional. A agência é comprometida com a ética, com o desenvolvimento sustentável, com o respeito ao consumidor e com a responsabilidade social. Os pontos de vista aqui expressos refletem a experiência e as opiniões dos autores. Nenhuma parte desta revista poderá ser reproduzida ou transmitida por quaisquer meios empregados sem a autorização prévia, por escrito, da agência e dos autores dos artigos.

OPHTHALMOLOGY

www.facebook.com ONCOLOGIA

ONCOLOGY

www. issuu.com www.ning.com www.orkut.com

PSICOLOGIA

PSICOLOGY

www.scribd.com www.twitter.com


EDITORIAL EDITOR’S LETTER OM análise das cefaléias realizada pelo Dr. Pietro Peres joga luzes sobre a neurofisiopatologia da enxaqueca. O autor relaciona essa patologia com estados fisiológicos da pessoa, como ciclos menstruais, apneia, depressão e outros, destacando-se a perfomance do sistema mesolímbico e do hipotálamo nesse contexto. Conclui que a melatonina e os aminoácidos excercem influências positivas na comunicação neural e, por consequência, melhoras no estado enxaquecoso. Destaca, ainda, a importância de um estudo mais minudente da temática, porque se sabe pouco a esse respeito. Os biofármacos, - medicamentos biológicos ou imunobiológicos -, estão ganhando espaço no contexto da saúde. Diferentemente dos medicamentos de origem tradicional – química -, os biofármacos são derivados de material vivo, seja planta, animais ou micro-organismos. Por isso, eles detêm grande peso molecular e alta complexidade estrutural, além de serem testados cinco vezes ou mais que os medicamentos tradicionais. Esses remédios biológicos são desenvolvidos para atingir moléculas específicas do sistema imunológico do paciente, alcançando-se rápida recuperação. O pós doutor Antonio Carlos Lopes destaca a importância da medicina na qualidade de vida e bem

estar humano. Ilustra essa realidade se referindo ao cuidado que o médico deve ter com o paciente, a existência de hospitais devidamente equipados. Defendeu, ainda, a necessária qualificação do ensino médico ministrado no Brasil. Enfim, para ele é preciso humanizar a medicina. Testes utilizando o sangue da mãe, por intermédio do sequenciamento dos gens, são capazes de detectar, com precisão, a síndrome de Down no feto. Aliás, com a análise do genoma dos futuros pais é possível detectar muitas doenças que poderão surgir no descendente e, assim, preveni-las. Outro aspecto importante é educar a população e os profissionais de saúde acerca dessa realidade para que os avanços científicos possam produzir efeitos. A esclerose múltipla, entidade nosológica que compromete o sistema nervoso central, terá cura, em breve, segundo o Dr. Gianvito Martino. O procedimento consiste em injetar células neurais estaminais no sistema nervoso central. Em seguida, elas alcançarão as áreas lesadas, fazendo com que essas áreas produzam a mielina, restaurando-se a comunicação entre as células nervosas, melhorando o funcionamento cerebral. Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, a educação universitária púbica recebeu recursos no valor de 117 milhões de reais. Esse valor foi

repassado aos 34 hospitais universitários que fazem parte do Programa Nacional de Reestruturação dessas entidades. Outras abordagens estão veiculadas nesta edição, a exemplo de dermatologia, educação física, hematologia, nutrição, oftalmologia, oncologia e psicologia.

nalysis of headaches by Dr. Pietro Peres brings light on the neuropathophysiology migraine. The author relates this pathology with the person’s physiological states, such as menstrual cycles, sleep apnea, depression, and others, highlighting the performance of the mesolimbic system and hypothalamus in the same context. Concluded that melatonin and amino acids brings positive influences in neural communication and, consequently, improvements in the state migrainosus. Also highlights the importance of further study of that important issue, because little is known about it. The biopharmaceuticals - biologics or immunebiological - are gaining ground in the health context. Unlike the traditional medicines of origin - chemistry - the biopharmaceuticals are derived from living matter, whether plant, animal or micro-organisms. Therefore, they hold large molecular weight and high structural complexity as well as being tested five times or more than the traditional medicines. These biological drugs are developed to meet specific molecules from the patient’s immune system, achieving rapid recovery. The post Doctor Antonio Carlos Lopes highlights the importance of medicine in the quality of life and

well being. Illustrates this reality referring to the medical care they should provide to patient, the existence of well-equipped hospitals. Defended also the necessary qualification of medical education taught in Brazil. Finally, for him it is necessary to humanize medicine. Tests using the mother’s blood through the sequencing of genes are able to detect accurately Down syndrome in the fetus. Moreover, with the genome analysis of prospective parents can detect many diseases that may arise in the descending and thus prevent them. Another important aspect is to educate the public and health professionals about this reality that scientific advances can take effect. Multiple sclerosis, an illness that affects the central nervous system, will heal soon, according to Dr. Gianvito Martino. The procedure involves injecting neural stem cells in the central nervous system. Then they reach the injured areas, causing these areas to produce myelin, restoring the communication between nerve cells, improving brain function. According to the Brazilian Ministry of Health, the public university education received funds in the amount of R$ 117 million. This amount was transferred to 34 university hospitals that are part

of the National Restructuring of these entities. Other approaches are conveyed in this issue, like dermatology, physical education, hematology, nutrition, ophthalmology, oncology and psychology.

A

A

Excelente leitura.

Have an excellent reading.

5 OM


OM FEEDBACK

OM 6


OM

7 OM


OM

NEUROLOGIA

NEUROLOGY

NEUROLOGIE

MARIO FERNANDO PIETRO PERES

Melatonina, aminoácidos e a fisiopatologia da enxaqueca: a ponta ou o fragmento do iceberg?

Melatonin, amino acids and the pathophysiology of migraine: the top and fragment of the Iceberg?

La mélatonine, les aminoacides et la physiopathologie de la migraine: la pointe ou le fragment de l'iceberg?

estudo das cefaleias vem se expandindo em diversas direções nas últimas décadas. O conhecimento da fisiopatologia da enxaqueca avançou bastante recentemente. A primeira teoria descrita foi a do componente vascular das cefaleias, descrita por Graham e Wolff, inicialmente em 1938, e melhor detalhada nas décadas subsequentes. Na década de 70, Federigo Sicuteri levantou a importância da serotonina nas cefaleias, hipótese que se mantém viva até hoje. Em 1984, Moskowitz concebeu a teoria trigêminovascular, integrando o neurônio ao vaso, ressaltando a influência de neurotransmissores e neuropeptídeos na deflagração do processo, como a bradicinina, a substância P, o peptídeo relacionado ao gene da calcitonina (CGRP), neuropeptídeo Y, que ganharam recentemente importantes aliados como o óxido nítrico e os aminoácidos excitatórios. Goadsby ampliou a discussão acrescentando também, a influência das estruturas cervicais nos

he study of headache is expanding in several directions in recent decades. The knowledge of the pathophysiology of migraine has recently advanced. The first theory was described in the vascular component of headache, described by Graham and Wolff, initially in 1938, and better detailed in subsequent decades. In the 70s, Federigo Sicuteri raised the importance of serotonin in headache, a hypothesis that remains alive today. In 1984, Moskowitz conceived the trigeminovascular theory, integrating the neuron to the vessel, highlighting the influence of neurotransmitters and neuropeptides in the beginning of the process, such as bradykinin, substance P, a peptide calcitonin gene-related to peptide (CGRP), neuropeptide Y, which have recently gained an important ally as nitric oxide and excitatory amino acids. Goadsby expanded the discussion by also adding the influence of cervical structures in the mechanisms of pain generators, describing the complex cervical trigeminovascular.

étude des céphalées est en pleine expansion vers plusieurs directions dans les dernières décennies. La connaissance de la physiopathologie de la migraine a beaucoup avancé récemment. La première théorie décrite a été cela du composant vasculaire des céphalées, décrite par Graham et Wolff, d’abord en 1938, et mieux détaillée dans les décennies suivantes. Dans les années 70, Federigo Sicuteri a donné une distinction l’importance de la sérotonine dans les céphalées, une hypothèse qui reste vivante aujourd’hui. En 1984, Moskowitz a conçu la théorie trigéminovasculaire, en intégrant le neurone au vaisseau, soulignant l’influence des neurotransmetteurs et des neuropeptides dans l’initiation du processus, tels que la bradykinine, la substance P, le peptide qui a un rapport avec le gène de la calcitonine (CGRP), le neuropeptide Y, qui ont récemment gagné des importants alliés comme l’oxyde

O

OM 8

T

L’


NEUROLOGIA mecanismos geradores da dor, descrevendo o complexo cérvico-trigêminovascular. Com a descrição do professor Aristides Leão, um brasileiro de destaque na área da fisiopatologia das cefaleias, que relatou a depressão alastrante cortical, ou depressão alastrante de Leão, pôde-se relacionar o fenômeno clínico da aura da enxaqueca com tal mecanismo, que, mais recentemente, pôde ser observado em estudos de neuroimagem funcional no ser humano. Por intermédio das ferramentas de neurofisiologia, sedimentou-se a importância da hiperexcitabilidade cortical, que explica a fotofobia, fonofobia, osmofobia presentes na enxaqueca. Dando um passo adiante, a teoria de que a irritabilidade do humor tão presente nos períodos críticos e intercríticos da enxaqueca seria também resultado de uma hiperexcitabilidade cortical mesolímbica. Com a avalanche de descobertas de mutações e polimorfismos relacionados à enxaqueca, o componente genético contribuiu para o entendimento da hiperexcitabilidade cortical e da aura, abrindo-se a perspectiva de ser a enxaqueca uma doença de canais iônicos, assim chamada canalopatia. No entanto, outros sistemas também são sugeridos como importantes na fisiopatologia da enxaqueca por meio dos estudos genéticos. Stephen Peroutka levantou o importante papel da dopamina na enxaqueca, estrada que vem sendo explorada cada vez mais em estudos na área das cefaleias. O sistema adrenérgico também vem sendo estudado por alguns grupos de pesquisa. Nos últimos anos, o processo de sensitização central que foi introduzido na área das cefaleias por Rami Burstein vem sendo considerado de extrema relevância, elucidando o fenômeno de alodínia, presente na crise de enxaqueca. É tido como fator importante de falha na resposta terapêutica aos

NEUROLOGY

With the description of Mr. Aristides Leão, a leading Brazilian in the area of the pathophysiology of headache, reported that cortical spreading depression, or spreading depression of Leão, one could relate the clinical phenomenon of migraine aura with such a mechanism, which, more recently, was observed in functional neuroimaging studies in humans. Through the tools of neurophysiology, cemented the importance of cortical hyperexcitability, which explains photophobia, phonophobia, osmofobia present in migraine. Going one step further, the theory that the irritability of mood so present during critical periods and interictal migraine would also result in a mesolimbic cortical hyperexcitability. With the outraging number of discoveries of mutations and polymorphisms related to migraine, the genetic component contributed to the understanding of cortical hyperexcitability and aura, opening up the prospect of migraine being a disease of ion channels, so called channelopathy. However, other systems are also suggested as important in the pathophysiology of migraine through genetic studies. Stephen Peroutka raised the important role of dopamine in migraine, that road has been explored increasingly in studies in the field of headache. The adrenergic system has also been studied by several research groups. In recent years, the process of central sensitization that was introduced in the area of headache by Rami Burstein has been considered extremely important, elucidating the phenomenon of allodynia present in migraine. It is seen as an important factor in the failure of therapeutic response to triptans when these drugs are used in a phase of crisis in which allodynia is already installed. Hyperalgesia to digital pressure, the pain points present in migraine patients are also considered as a type of allodynia, the pressure allodynia, which is reflected in the diagnosis of fibromyalgia

NEUROLOGIE OM

nitrique et les aminoacides excitateurs. Goadsby a amplié la discussion ajoutant aussi, l’influence des structures cervicales dans les mécanismes générateurs de la douleur, décrivant le complèxe cervico-trigéminovasculaire. Avec la description du professeur Aristide Leão, un Brésilien de distinction dans le domaine de la physiopathologie des céphalées, qui a rapporté la dépression corticale extensive, ou dépression extensive de lion, on peut relier le phénomène clinique de l’aura de la migraine avec tel mécanisme, qui, plus récemment, a pu être observé dans les études de neuroimagerie fonctionnelle chez l’être humain. Grâce aux outils de la neurophysiologie, l’importance de l’hyperexcitabilité corticale a été sédimentée, ce qui explique la photophobie, la phonophobie, l’osmophobie présentes dans la migraine. Em donnant un pas devant, la théorie selon laquelle l’irritabilité de l’humeur si présent durant les périodes critiques et intercritiques de la migraine serait aussi le résultat d’une hyperexcitabilité corticale mésolimbique. Avec l’avalanche de découvertes de mutations et de polymorphismes liés à la migraine, la composante génétique a contribué à la compréhension de l’hyperexcitabilité corticale et de l’aura, ouvrant la perspective d’être la migraine une maladie des canaux ioniques, dite canalopathie. Cependant, d’autres systèmes sont également suggérés comme importants dans la physiopathologie de la migraine par moyen des études génétiques. Stephen Peroutka a mis en évidence l’important rôle de la dopamine dans la migraine, une route qui est explorée de plus en plus en des études dans le domaine des céphalées. Le système adrénergique est aussi étudié par certains groupes de recherche. Dans les dernières années, le processus de sensitivité centrale qui a été introduit dans le domaine des chéphalées par Rami Burstein est considéré d’extreme rélévance, élucidant le phénomène de l’allodynie, présent dans la crise de migraine. Il est considéré comme un facteur important d’échec dans la réponse thérapeutique 9 OM


OM

NEUROLOGIA

NEUROLOGY

triptanos quando estes medicamentos são usados numa fase da crise em que a alodínia já esteja instalada. A hiperalgesia à digitopressão, os pontos dolorosos presentes em pacientes com enxaqueca são também considerados como um tipo de alodínia, a alodínia de pressão, que se reflete no diagnóstico de fibromialgia que ocorre em determinados pacientes com enxaqueca crônica. Já no campo teórico, a formulação idealizada por William Young, concebendo o conceito dos módulos em cefaleias, foi de grande avanço para o seu entendimento. Publicado em 2001, a teoria modular das cefaleias materializa aquela ideia que já habitava os conceitos de muitos que trabalham com dor de cabeça, explicando com muito mais sentido as transições e atipias que ocorrem nas cefaleias primárias, como, por exemplo, as síndromes clustertic e cphtic, ou a cefaleia em salvas com aura, e a enxaqueca com fenômenos autonômicos. Outros pontos que não podem ser esquecidos são o possível papel da substância periaquedutal cinzenta e do óxido nítrico nos mecanismos causais das cefaleias. Nosso grupo de pesquisa vem explorando alguns aspectos da fisiopatologia da enxaqueca. Em 2001 levantamos o possível envolvimento do hipotálamo na enxaqueca crônica, o que despertou secundariamente interesse pelo fascinante papel da melatonina como mecanismo fisiopatológico nas cefaleias. A importância dos aminoácidos excitatórios e inibitórios, em especial o glutamato, é outro desmembramento da linha de pesquisa em fisiopatologia. Detalharemos estes mecanismos a seguir.

NEUROLOGIE

that occurs in some patients with chronic migraine. Already in theoretical formulation idealized by William Young, conceiving the concept of modules in headache was the major breakthrough for your understanding. Published in 2001, the modular theory of headache that embodies the idea that already inhabited the concepts of many working with headache, explaining with more sense and atypical transitions occurring in primary headache disorders, such as, for example, syndromes clustertic and cphtic, or cluster headache with aura and migraine with autonomic phenomena. Other points that can not be forgotten are the possible role of the periaqueductal gray matter and nitric oxide in the causal mechanisms of headache. Our research group has been exploring some aspects of the pathophysiology of migraine. In 2001 we raised the possible involvement of the hypothalamus in chronic migraine, which sparked interest in the fascinating secondary role of melatonin as a pathophysiological mechanism in headache. The importance of the excitatory and inhibitory amino acids, especially glutamate, stripping is another line of research in pathophysiology. It will detail these mechanisms below. MELATONIN AND HEADACHES The interaction between melatonin and headache is broad and complex. Some headaches have clear circadian rhythmicity as Hypnic headache and cluster headache, with other circannual variation in cluster headache and migraine cyclical, and, finally, the

aux triptans lorsque ces médicaments sont utilisés dans une phase de la crise dans laquelle l’allodynie soit déjà installée. L’hyperalgésie à digitopression, les points douloureux présents chez les patients migraineux sont aussi considérés comme un type de l’allodynie, l’allodynie de pression, qui se reflète dans le diagnostic de fibromyalgie qui arrive chez certains patients souffrant de migraine chronique. Dans le champ théorique, la formulation conçu par William Young, concevant le concept des modules dans les céphalées, a été de grande avance pour sa compréhension. Publiée en 2001, la théorie modulaire des céphalées matérialise l’idée qui habitait déjà les concepts de plusieurs qui travaille avec le mal à la tête, expliquant avec beaucoup plus de sens les transitions et les événements atypiques qui arrivent dans les céphalées primaires, tels que, par exemple, les syndromes clustertic et cphtic, ou la céphalée en salves avec aura et la migraine avec des phénomènes autonomes. D’autres points qui ne peuvent pas être oubliés sont le rôle possible de la substance périaqueducale grise et de l’oxyde nitrique dans les mécanismes causaux des céphalées. Notre groupe de recherche explore certains aspects de la physiopathologie de la migraine. En 2001, nous avons mis en évidence la possible implication de l’hypothalamus dans la migraine chronique, ce qui a suscité secondairement l’intérêt pour le rôle fascinant de la mélatonine comme un mécanisme physiopathologique dans les céphalées. L’importance des aminoacides excitateurs et inhibiteurs, en particulier le glutamate, est un autre démembrement de la ligne de recherche en physiopathologie. Nous allons détailler ces mécanismes ci-dessous. LA MÉLATONINE ET LES CÉPHALÉES L’interaction entre la mélatonine et les céphalées est large et complexe. Certains céphalées présentent une claire rythmicité circadienne comme la céphalée Hypnic et la céphalée en salves, d’autres avec une variation circannuel, la céphalée en salves et la migraine cyclique et, finalement, la migraine menstruel avec une rythmicité mensuelle.

OM 10


NEUROLOGIA

NEUROLOGY

MELATONINA E AS CEFALEIAS A interação entre melatonina e cefaleias é ampla e complexa. Algumas cefaleias apresentam nítida ritmicidade circadiana como a cefaleia hípnica e a cefaleia em salvas, outras com variação circanual, a cefaleia em salvas e a enxaqueca cíclica, e, por último, a enxaqueca menstrual com ritmicidade mensal. Muitos efeitos biológicos da melatonina a caracterizam como uma potencial candidata a fisiopatologia e tratamento da enxaqueca. Seus efeitos são de potencializar o GABA, inibir o glutamato, varrer óxido nítrico, modular ação da serotonina, dopamina e analgesia opioide, agir como anti-inflamatório, além de ter estrutura molecular semelhante a indometacina, molécula de muito interesse na área das cefaléias. Recentemente, mostramos que a melatonina 3 mg foi eficaz na prevenção da enxaqueca. Na enxaqueca, níveis diminuídos de melatonina e alteração na sua curva de secreção foram detectados. Clinicamente, crises podem ocorrer à noite, mudanças de ritmo de sono desencadeiam crises de enxaqueca. Pacientes com enxaqueca dormem menos, têm latência de sono maior e mais despertares noturnos. Estudo em duzentos pacientes com enxaqueca episódica e crônica revelou que pacientes que mudaram seu horário de sono, ou relataram viagens cruzando fusos horários, relataram piora das crises. Foi relatada em pacientes com enxaqueca crônica alteração dos níveis de melatonina com avanço do seu pico, níveis menores em insônia, apontando para uma disfunção cronobiológica. Na cefaléia em salvas, há importância da melatonina e ritmicidade bem estabelecida. Um estudo duplocego controlado placebo mostra que a melatonina é superior ao placebo em cefaleia em salvas episódica e crônica. Os níveis de melatonina encontram-se diminuídos em pacientes com cefaleia em salvas. A relação entre cefaleia em salvas e aumento de temperatura é provavelmente mediada pela alteração da secreção de melatonina. GLUTAMATO, GABA, COMORBIDADES, NEUROMODULADORES O sistema nervoso central sofre grande influência de aminoácidos. Os aminoácidos são divididos em inibitórios e excitatórios em relação à sua função cerebral. O maior neurotransmissor excitatório no cérebro é o glutamato e o de maior importância inibitória é o ácido gama-aminobutírico (GABA). Ambos ativam receptores ionotrópicos (GABA-A, ligantes a canais iônicos) e metabotrópicos (GABA-B, G protein-coupled) e são geralmente associados a comunicação neural.

monthly menstrual migraine with rhythmicity. Many biological effects of melatonin as a potential candidate characterize the pathophysiology and treatment of migraine. Their effects are to potentiate GABA inhibit glutamate, nitric oxide sweep, modulate action of serotonin, dopamine and opioid analgesia, act as anti-inflammatory, besides having similar molecular structure to indomethacin molecule much interest in the area of headaches. We recently showed that 3 mg of melatonin was effective in preventing migraine. In migraine, decreased levels of melatonin and its change in curve secretion were detected. Clinically, seizures may occur at night, sleep rhythm changes trigger migraine attacks. Migraine patients sleep less; have more sleep latency and night awakenings. Study in two hundred patients with episodic migraine and chronic revealed that patients, who switched their sleep schedule or reported traveling across time zones, reported worsening crises. It was reported in patients with chronic migraine changing levels of melatonin with advancing its peak, lower levels in insomnia, pointing to a chronobiological dysfunction. In cluster headache, there is the importance of melatonin rhythmicity and well established. A dudplocego placebo controlled study shows that melatonin is superior to placebo in episodic cluster and chronic headache. Melatonin levels are decreased in patients with cluster headache. The relationship between cluster headache and temperature increase is probably mediated by changes in the secretion of melatonin. GLUTAMATE, GABA, COMORBIDITIES, NEUROMODULATORS The central nervous system is greatly influenced by amino acid. Amino acids are divided into excitatory and inhibitory regarding their brain function. The major excitatory neurotransmitter in the brain’s glutamate and of utmost importance is the inhibitory gammaaminobutyric acid (GABA). Both activate ionotropic

NEUROLOGIE OM

De nombreux effets biologiques de la mélatonine la caractérisent comme une candidate potentielle à physiopathologie et traitement de la migraine. Ses effets sont à potentialiser le GABA, inhiber le glutamate, balayer l’oxyde nitrique, moduler l’action de la sérotonine, de la dopamine et l’analgésie opioïde, agir comme anti-inflammatoire, au-delà d’avoir une structure moléculaire semblable à l’indométacine, molécule de beaucoup d’intérêt dans le domaine de céphalées. Nous avons récemment montré que la mélatonine 3 mg a été efficace dans la prévention de la migraine. Dans la migraine, des niveaux diminués de mélatonine et d’altération dans sa courbe de sécrétion ont été détectés. Sur le plan clinique, des crises peuvent survenir pendant la nuit, des changements du rythme de sommeil déclenchent des crises migraineux. Des patients migraineux dorment moins, ont une latence de sommeil plus grande et plus des réveils nocturnes. Une étude faite chez deux cents patients souffrant de migraine épisodique et chronique a révélé que des patients qui ont changé son horaire de sommeil, ou qui ont rapporté des voyages en croisant des fuseaux horaires, ont rapporté une aggravation des crises. Il a été rapporté chez les patients souffrant de migraine chronique une altération des niveaux de mélatonine avec un avancement de son apogée, des niveaux inférieurs en insomnie, indiquant une dysfonction chronobiologique. Dans les céphalées en salves, il y a l’importance de la mélatonine et une rythmicité bien établie. Une étude double-aveugle contrôlée placebo montre que la mélatonine est supérieure au placebo dans la céphalée en salves épisodique et chronique. Les niveaux de mélatonine se trouvent diminués chez les patients atteints de céphalées en salves. La relation entre la céphalée en salves et l’augmentation de la température est probablement médiée par l’altération de la sécrétion de mélatonine. LE GLUTAMATE, LE GABA, LES COMORBIDITÉS, LES NEUROMODULATEURS Le système nerveux central est fortement influencé par les aminoacides. Les aminoacides sont divisés en excitateurs et inhibiteurs par rapport à leur fonction cérébrale. Le plus grand neurotransmetteur excitateur dans le cerveau est le glutamate et ce de plus grande importance d’inhibition est l’acid gamma-aminobutyrique (GABA). Tous les deux activent des récepteurs ionotropiques (GABA-A, de liaison aux canaux ioniques) et métabotropiques (GABA-B, G protein-coupled) et sont généralement associés à la communication neurale . Sont identifiés actuellement 16 sous-unités de récepteurs de glutamate ionotropiques et 8 métabotropiques, ainsi que ionotropiques et 2 11 OM


OM

NEUROLOGIA

NEUROLOGY

São identificados, atualmente, 16 subunidades de receptores de glutamato ionotrópicas e 8 metabotrópicas, assim como ionotrópicas e 2 metabotrópicas de GABA. Os receptores de glutamato ionotrópicos são NMDA (NR1, NR2A-D, NR3), AMPA (GluR1-4), e cainato (GluR5-7, KA1,2), e os metabotrópicos são classificados em grupo 1 (mGlu1,5) grupo 2 (mGlu2,3) e grupo 3 (mGlu4,6,7,8). O glutamato vem sendo responsabilizado e tido como crucial no desenvolvimento da sensitização central na fisiopatologia da cefaleia. Mostramos em estudo recente que os níveis de glutamato no líquido cefalorraquidiano de pacientes com enxaqueca crônica estava aumentado comparado a controles e ainda maiores naqueles com comorbidade com fibromialgia. A fibromialgia consiste em um processo de sensitização central caracterizada pela alodínia de pressão presente nos pontos dolorosos característicos da síndrome. Na comorbidade psiquiátrica levanta-se o papel do GABA em condições como depressão e ansiedade (especialmente GABA B) e também em insônia, situações frequentemente associadas à enxaqueca. Podem ser o glutamato e o GABA alvos terapêuticos a serem atingidos na descoberta de novas moléculas, assim como tratamentos que possam interferir na transmissão glutamatérgica possam ser candidatos à profilaxia da enxaqueca e fibromialgia, como os neuromoduladores. DERRETENDO O ICEBERG Alguns questionamentos ainda ficam latentes naqueles que se interessam pelo estudo das cefaleias, pois as várias teorias, sistemas e mecanismos propostos até hoje não foram integrados, levando à impressão de que, do imenso iceberg da fisiopatologia da enxaqueca, talvez só estejamos enxergando a sua ponta ou um pequeno fragmento. Como entender o papel de cada um dos aspectos levantados à luz de uma visão mais abrangente? Como levar o conhecimento adquirido em ratos de laboratório para o consultório e, ainda mais, para a melhora da qualidade de vida dos pacientes? Vamos OM 12

NEUROLOGIE

receptors (GABA-A, binding to ion channels) and metabotropic (GABA-B, G protein-coupled) and are usually associated with neural communication. Are currently identified 16 subunits of glutamate receptors ionotrópicas metabotrópicas and 8 as ionotrópicas and 2 metabotrópicas of GABA. The ionotropic glutamate receptors are NMDA (NR1, NR2A-D, NR3), AMPA (GluR1-4), and kainate (GluR5-7, KA1, 2), and metabotropic are classified in group 1 (mGlu1, 5) group 2 (mGlu2, 3) and group 3 (mGlu4, 6,7,8). Glutamate has been responsible and seen as crucial in the development of central sensitization in the pathophysiology of migraine. We showed in a recent study that glutamate levels in the cerebrospinal fluid of patients with chronic migraine was increased compared to controls and even higher in those with comorbid with fibromyalgia. Fibromyalgia is a process of central sensitization characterized by allodynia pressure in this tender points characteristic of the syndrome. In the comorbity psychiatric raises the role of GABA in conditions such as depression and anxiety (especially GABA B) and also in insomnia, situations often associated with migraine. Glutamate and GABA can become a therapeutic targets to be achieved in the discovery of new molecules, as well as treatments that may interfere with glutamatergic transmission may be candidates for fibromyalgia and migraine prophylaxis, as neuromodulators. MELTING THE ICEBERG Some questions still lie dormant in those who are interested in the study of headache, because the various theories, systems and mechanisms proposed to date have not been integrated, leading to the impression that the huge iceberg of migraine pathophysiology, maybe we’re just seeing the tip or

métabotropiques de GABA. Les récepteurs de glutamate ionotropiques sont le NMDA (NR1, NR2A-D, NR3), l’AMPA (GluR1-4), et le kaïnate (GluR5-7, KA1, 2), et les métabotropiques sont classés en groupe 1 (mGlu1, 5) groupe 2 (mGlu2, 3) et groupe 3 (mGlu4, 6,7,8). Le glutamate est responsabilisé et considérée comme cruciale dans le développement de la sensibilisation centrale dans la physiopathologie de la céphalée. Nous avons montré dans une étude récente que les niveaux de glutamate dans le liquide céphalo-rachidien de patients atteints de migraine chronique augmentait comparé a des contrôles et encore plus grands chez les personnes avec une comorbidité avec la fibromyalgie. La fibromyalgie consiste en un processus de sensibilisation centrale caractérisée par l’allodynie de pression présente sur le points douloureux caractéristiques de la syndrome. Dans la comorbidité psychiatrique on distingue le rôle du GABA dans des conditions telles que la dépression et l’anxiété (surtout GABA B) et aussi en l’insomnie, des situations fréquemment associées à la migraine. Le glutamate et le GABA peuvent être des cibles thérapeutiques à atteindre dans la découverte de nouvelles molécules, ainsi que des traitements qui puissent interférer dans la transmission glutamatergique puissent être candidats à la prophylaxie de la migraine et de la fibromyalgie, comme les neuromodulateurs. FONDRE L’ICEBERG Certaines questions restent encore latentes chez ceux qui s’intéressent à l’étude des céphalées, car les diverses théories, des systèmes et des mécanismes proposés jusqu’à présent n’ont pas été intégrés, ce qui conduit à l’impression que, de l’immense iceberg de la physiopathologie de la migraine, peut-être nous voyons seulement la pointe ou un petit fragment. Comment comprendre le rôle de chacune des questions soulevées à la lumière d’une vision plus large? Comment transporter la connaissance acquise en des souris de laboratoire vers le bureau du médecin et, encore plus, pour l’amélioration de la qualité de vie des patients? Revenons à la question la plus basique qui est la suivante: pourquoi un être vivant (humain) a de la douleur? Il est important que nous comprenions le système de douleur comme un mécanisme de défense de l’organisme, essentiel à sa survie. Les êtres vivants n’auraient pas évolué au cours des milléniums ayant développé un système analgésie/douleur qui n’aie pas une importance biologique définitive. Il est paradoxal, parce que la douleur est là pour protéger l’individu, mais finit par lui causer de la souffrance. Il est fondamental que ce concept arrive à nos


NEUROLOGIA voltar à pergunta mais básica que é: por que um ser vivo (humano) tem dor? É importante entendermos o sistema de dor como um mecanismo de defesa do organismo, essencial para sua sobrevivência. Os seres vivos não teriam evoluído ao longo dos milênios tendo desenvolvido um sistema analgesia/dor que não tivesse uma importância biológica definitiva. É paradoxal, pois a dor existe para proteger o indivíduo, mas acaba lhe causando o sofrimento. É fundamental que este conceito chegue aos nossos pacientes, aos sofredores de dor de cabeça, pois pode ser uma das chaves para o processo de enfrentamento da dor pelo doente. Sabemos que eles, quando estão numa crise, se encontram frequentemente em estado de circadiana como a cefaleia hípnica e a cefaleia em salvas, outras com variação circanual, a cefaleia em salvas e a enxaqueca cíclica e, por último, a enxaqueca menstrual com ritmicidade mensal. É necessário que o paciente tenha a consciência de que a dor é apenas uma sinalização, de que algo deve ser mudado, dentro ou fora do organismo, no seu meio interno ou no ambiente. A dor tem então uma função importante na readaptação do indivíduo ao seu meio ambiente, e por isso a melatonina, que é possivelmente a responsável pela sinalização desta adaptação, pode ser tão importante na fisiopatologia das cefaleias. Por que então o fator genético, hiperexcitabilidade cortical, depressão alastrante, neurotransmissores e peptídeos, sensitização central e outros tantos? O produto final dor de cabeça é uma consequência da susceptibilidade individual e sua interação com fatores desencadeantes. Encarar cada um dos mecanismos desembocando em uma via final, a crise de enxaqueca, com uma perspectiva existencial alinhada a fundamentos evolutivos, faz mais sentido para todos nós.

NEUROLOGY

a small fragment of the iceberg. How to understand the role of each one of the issues raised in the light of a broader vision? How to take the knowledge gained in laboratory mice to the office and, even more, to improve the quality of life of patients? Let’s go back to the most basic question which is: why a living being (human) have pain? It is important to understand the pain system as a defense mechanism of the body, essential for their survival. Living beings have not evolved over the millennia have developed a system analgesia / pain that did not have a definite biological importance. It is paradoxical, because the pain is there to protect the individual, but ends up causing you grief. It is essential that this concept comes to our patients, to sufferers of headaches it may be a key to the process of coping with pain by the patient. We know them when they are in crisis, they are often in a state of circadian Hypnic as headache and cluster headache, with other circannual variation in cluster headache and migraine cyclical and, finally, the monthly menstrual migraine with rhythmicity. It is necessary that the patient has an awareness that pain is just a sign that something should be changed, inside or outside the body, in its internal environment or the environment. The pain then has an important role in upgrading the individual to his environment and therefore melatonin, which is possibly responsible for the adaptation of this signal, may be as important in the pathophysiology of headache. Why the genetic factor then, cortical hyperexcitability, spreading depression, neurotransmitters and peptides, and many other central sensitizations? The final product as a result of headache is a individual susceptibility and its interaction with triggers. Facing each mechanism ending up in a final pathway, the migraine attack, with an existential perspective aligned with the fundamentals of evolution, it makes more sense for all of us.

NEUROLOGIE OM

patients, souffrant de maux à la tête, car il peut être une des clés pour le processus de lutte contre la douleur par le patient. Nous savons que eux, quand ils sont en crise, ils se trouvent fréquemment en un état de circadienne comme la céphalée hypnique et la céphalée en salves, d’autres avec une variation circ-annuelle, la céphalée en salves et la migraine cyclique et, par dernier, la migraine menstruel avec une rythmicité mensuelle. Il est nécessaire que le patient ait une prise de conscience de que la douleur est seulement un signe de que quelque chose doit être changée, à l’intérieur ou à l’extérieur de l’organisme, dans son milieu interne ou dans l’environnement. La douleur a donc une fonction importante dans la réadaptation de l’individu à son environnement et, pour cela, la mélatonine, qui est possiblement la responsable pour la signalisation de cette adaptation, peut être si importante dans la physiopathologie des céphalées. Pourquoi alors le facteur génétique, la hyperexcitabilité corticale, la dépression envahissante, les neurotransmetteurs et les peptides, la sensibilisation centrale et beaucoup d’autres? Le produit final mal de tête est une conséquence de la susceptibilité individuelle et son interaction avec des facteurs de déclenchement. Faire face à chacun des mécanismes en conduisant vers une voie finale, la crise de migraine, avec une perspective existentielle aligné avec des fondements évolutifs, fait plus de sens pour nous tous.

MARIO FERNANDO PIETRO PERES Pós doutor em Medicina pela Thomas Jefferson University, Philadelphia, EUA. Doutor em Medicina (Neurologia) pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Brasil. Graduado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa, São Paulo, Brasil. Pesquisador senior do Hospital Israelita Albert Einstein. Representante da Sociedade Brasileira de Cefaleia junto a International Headache Society. É membro atuante do American College of Physicians. Professor. Escritor. Post Doctor of Medicine by Thomas Jefferson University, Philadelphia, USA. Doctor of Medicine (Neurology) at the Federal University of São Paulo (UNIFESP), Brazil. He graduated in Medicine from the Faculty of Medical Sciences of Santa Casa, São Paulo, Brazil. Senior researcher of the Albert Einstein Hospital. Representative of the Brazilian Society of Headache at the International Headache Society. It is an active member of the American College of Physicians. Professor. Writer. Post-doc en médecine à Thomas Jefferson University, Philadelphie, EUA. Docteur en médecine (Neurologie) à l’Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Brésil. Diplômé en médecine de la Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa, São Paulo, Brésil. Chercheur senior de l’Hospital Israelita Albert Einstein. Représentant de la Sociedade Brasileira de Cefaleia joint à l’International Headache Society. Est un membre actif de l’American College of Physicians. Professeur. Écrivant.

13 OM


OM

OM 14


BIOFARMACOLOGIA

BIO-PHARMACOLOGY OM

Medicamentos biológicos: inovação e complexidade como opção de tratamento para muitas doenças. Biofármacos são cerca de cinco vezes mais testados que os medicamentos convencionais.

Biological medicines: innovation and complexity as a treatment option for many diseases. Biopharmaceuticals are about five times higher than the conventional drugs tested.

uitas pessoas podem ter utilizado algum tipo de medicação imunobiológica, mas quando perguntadas se poderiam definir ou citar alguma das opções, a maioria não souberam responder. Medicamento biológico é derivado de material vivo (plantas, animais ou microorganismos), geralmente, baseado em proteínas ou ácidos nucleicos, a exemplo de insulina, vacinas e dos derivados de sangue. São produtos desenvolvidos a partir da biologia molecular e, geralmente, usados no tratamento de doenças crônicas, como hepatites A e B, câncer, artrite e psoríase, dentre outras. Os biológicos possuem grande peso molecular e alta complexidade estrutural, quando comparados com substâncias ativas biologicamente produzidas por síntese química, como a maioria dos medicamentos tradicionais. “Os medicamentos biológicos para artrite reumatoide, lúpus e psoríase, trouxeram uma evolução no tratamento destas doenças. Isto porque os biológicos substituem as altas doses de corticoides presentes em alguns medicamentos”, afirma Morton Scheinberg, coordenador de pesquisas clínicas e diretor científico do Hospital Abreu Sodré-AACD (especializado em sistema músculo esquelético) e clínico reumatologista e imunologista do Hospital Israelita Albert Einstein. Segundo o especialista, o tratamento da artrite reumatoide, por exemplo, é predominantemente ambulatorial com o uso de anti-inflamatórios e visa

any people may have used some type of immune-biological medication, but when asked if they could define or cite any of the options, most could not answer. Biological medicinal product is derived from living material (plants, animals or microorganisms), usually based on proteins or nucleic acids, such as insulin, vaccines and blood products. Products are developed from molecular biology and usually used in the treatment of chronic diseases, such as hepatitis A and B, cancer, arthritis and psoriasis, among others. The organic have high molecular weight and high structural complexity as compared to biologically active compounds produced by chemical synthesis, as most traditional medicines. “The biologic drugs for rheumatoid arthritis, lupus and psoriasis, brought an evolution in the treatment of these diseases. This is because biological options replace the high doses of steroids present in some medicines”, says Morton Scheinberg, coordinator of clinical research and scientific director of Hospital Abreu Sodré-AACD (specializing in musculoskeletal system) and clinical immunologist and rheumatologist at the Albert Einstein Hospital. According to the expert, treatment of rheumatoid arthritis, for instance, is predominantly in outpatient with the use of anti-inflammatory and aims at restoring the quality of life and prevent joint destruction. “However, in approximately two thirds of cases, patients do not respond to treatment with

M

M

15 OM


OM BIOFARMACOLOGIA

BIO-PHARMACOLOGY

restaurar a qualidade de vida e prevenir a destruição articular. “Porém, em aproximadamente dois terços dos casos, os pacientes não respondem aos tratamentos com estas drogas e passam a necessitar do uso de imunobiológicos, medicamentos conhecidos como terapia-alvo”, explica Scheinberg. Os medicamentos biológicos, também denominados biofármacos, atuam de forma mais seletiva e são elaborados utilizando matéria-prima de origens: • biotecnológica: proteínas obtidas a partir de células modificadas geneticamente, e • biológica: extraído de microorganismos, órgãos e tecidos de origem vegetal ou animal, células ou fluídos de origem humana ou animal. A principal diferença entre os medicamentos biológicos (moléculas grandes, semelhantes a proteínas produzidas pelo próprio organismo) e os tratamentos tradicionais (moléculas pequenas com ação em múltiplos locais) são os alvos atingidos. Os medicamentos biológicos são desenvolvidos para atingir as moléculas específicas do sistema imunológico, responsáveis pelo surgimento da doença. A complexidade molecular consiste em outro diferencial entre os biológicos e os medicamentos convencionais. Enquanto as moléculas dos medicamentos tradicionais são pequenas e simples, as de um biofármaco possuem uma estrutura espacial mais complexa e com peso mais elevado. Como são produzidos por organismos vivos, os biológicos são sensíveis a qualquer mudança no processo de manufatura, alterando os parâmetros de fabricação, equipamentos e ingredientes. Por estes motivos, produzir uma cópia de um biológico não segue os mesmos procedimentos de produção e controle de qualidade utilizados na fabricação e comercialização dos genéricos. Além disso, essa denominação não se aplica às cópias de biofármacos, sendo estes chamados, dependendo do país, de biossimilares, similares bioterapêuticos (OMS) ou “follow-on biologics” (FDA). NA PRÁTICA

these drugs and are in need of using immune-biological drugs known as targeted therapy”, said Scheinberg. The biologic drugs, also called biopharmaceuticals, act more selectively and are designed using raw material from sources: • Biotechnology: proteins obtained from genetically modified cells, and • Biological extracted from microorganisms, organs and tissues of plant or animal origin, cells or fluids of human or animal origin. The main difference between biologics (large molecules like proteins produced by the body) and traditional treatments (small molecules that act at multiple sites) are the targets hit. The biological drugs are developed to target specific molecules of the immune system responsible for the appearance of the disease. The molecular complexity is another differential between organic and conventional medicines. While traditional drug molecules are small and simple, a biopharmaceutical molecule has a more complex spatial structure and with higher weight. Since they are produced by living organisms, biologics drugs are sensitive to any change in the manufacturing process, changing the fabrication parameters, equipment and ingredients. For these reasons, to produce a copy of a biologic does not follow the same procedures for production and quality control used in the manufacture and marketing of generic. Moreover, this description does not apply to copies of biopharmaceuticals, which are called depending on the country of biosimilars, similar biotherapeutic (WHO) or “follow-on biologics” (FDA). In Practice The production of biological drugs requires constant assessment during the manufacturing process. The biopharmaceuticals are about five times more tested than the conventional drugs: are performed while 40-50 critical tests of a chemical, biological drug that get to be tested 250 times. The initial step in the development of a biological product is to genetically modify a cell or microorganism, in order to produce the protein chosen. The cell or organism is maintained, replicates, and grown over manufacturing process. From certain growth conditions is initiated harvesting the protein together with other residues. Subsequently, the material undergoes a purification process which comprises several steps to achieve the desired active component. It gets, then, to the stage of manufacture in which the medicament is formulated and stabilized by clinical trials for the therapeutic treatment and is finally produced. Importantly, any change in the process should be subjected to further assessment by the authorities.

OM 16


BIOFARMACOLOGIA

BIO-PHARMACOLOGY OM

Currently, there are immune-biological drugs approved by the National Agency for Sanitary Surveillance (ANVISA) to combat diseases such as rheumatoid arthritis, juvenile idiopathic arthritis, ankylosing spondylitis, psoriatic arthritis and psoriasis. These diseases have very effective treatments available, similar to etanercept, which acts by blocking the tumor necrosis factor - TNF (a kind of protein that stimulates inflammation), produced in excess, and thus interrupt the inflammatory cascade that is associated with these disorders.

A produção de medicamentos biológicos exige constante avaliação durante o processo de manufatura. Os biofármacos são cerca de cinco vezes mais testados do que os medicamentos convencionais: enquanto são realizados de 40 a 50 testes críticos de um produto químico, um biológico chega a ser testado 250 vezes. O passo inicial para o desenvolvimento de um medicamento biológico é modificar geneticamente uma célula ou microorganismo, com intuito de produzir a proteína escolhida. Esta célula ou microorganismo fica conservada e réplicas são cultivadas ao longo do processo de fabricação. A partir de determinadas condições de crescimento, dá-se início à colheita da proteína, juntamente, com outros resíduos. Posteriormente, esse material passa por um processo de purificação, que contempla vários passos até atingir o componente ativo desejado. Chega-se, então, à fase de fabricação, na qual o medicamento estabilizado e formulado passa por ensaios clínicos para o tratamento terapêutico e finalmente é produzido. É importante ressaltar que qualquer modificação no processo deve ser submetida à nova avaliação pelas autoridades. Atualmente, existem medicamentos imunobiológicos aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o combate de doenças como artrite reumatoide, artrite idiopática juvenil, espondilite anquilosante, artrite psoriásica e psoríase. Essas doenças contam com tratamentos disponíveis muito efetivos, a exemplo do etanercepte, que atua bloqueando o Fator de Necrose Tumoral – TNF (espécie de proteína que estimula a inflamação), produzido em excesso, e interrompem assim a cascata inflamatória que está associada a essas patologias. Fonte: Camila Costantini, Pfizer.

Source: Camila Costantini, Pfizer.

17 OM


OM

OM 18


CLÍNICA MÉDICA MEDICAL CLINIC OM

ANTONIO CARLOS LOPES

A humanização da Medicina ara exercer a Medicina é preciso ter foco no indivíduo, em sua qualidade de vida e bem estar. Nesse caso, falar em humanização pode parecer redundante. Em certas situações, fica inclusive a impressão de tratar-se apenas de recurso retórico. O fato, no entanto, é que vivemos no Brasil, país até bem posicionado na geografia econômica mundial, mas absolutamente miserável em políticas sociais. Dia a dia, vemos na imprensa hospitais sucateados, pacientes jogados em corredores à espera de internação, mal tratados e desrespeitados. Faltam recursos à assistência adequada e, pior do que isso, não há vontade política nem postura cidadã de boa parte dos gestores, tanto nos sistemas público quanto no privado. Não bastasse a carência de recursos e a incompetência administrativa, há outras agravantes que comprometem a qualidade do atendimento, tornando nossa medicina e a saúde perigosamente desumanizadas. Começamos pela formação médica, cada vez mais frágil e inconsistente, atingindo, inclusive, escolas médicas tidas como modelo. Surgem novas faculdades todos os dias numa roleta russa que visa somente à quantidade. O resultado é um mercado inflado anualmente por profissionais com capacitação insuficiente. Com mão de obra excedente, o Estado e empresários da saúde seguem a cartilha da mercantilização. Praticam honorários vis, obrigando médicos a acumular vários trabalhos para compor uma renda minimamente digna. Assim, boa parte se submete a plantões de 24 horas, seguidos por jornadas de 12

P

The humanization of Medicine o practice medicine is necessary to focus on the individual, their quality of life and well being. In that case, speaking humanization may seem redundant. In certain situations, it is also the impression that this is only a rhetorical device. The fact, however, is that we live in Brazil, a country well-positioned in the economic geographic world, but absolutely miserable in social policies. Day by day, we see in the press scrapped hospitals, patients played in corridors waiting for admission, mistreated and disrespected. Insufficient resources to care and, worse than that, there is no political will or good citizen attitude of managers in both the public and the private systems. Not only is the lack of resources and administrative incompetence, there are other aggravating factors that compromise the quality of care in Brazil, making our medicine and health dangerously dehumanizing. We start doing wrong in the medical training, which is increasingly becoming fragile and inconsistent, reaching even medical schools taken as model schools. New faculties arise every day as “Russian roulette” (recipe for the disaster) that aims only to quantity. The result is an inflated market annually by professionals with insufficient training. With surplus labor, business and the state of health following the playbook of commoditization. Practicing unfair fees, forcing doctors to accumulate multiple jobs to compose a minimally decent income. Where many of them put themselves under 24-hour shifts, followed by journeys of 12 hours the next day,

T

19 OM


OM CLÍNICA MÉDICA MEDICAL CLINIC

horas no dia seguinte, só para citar um exemplo. Enfim, colocam em risco a própria integridade, além de também por em risco os pacientes. Todos esses problemas somados à incompetência administrativa, transformam nossa medicina em caso de polícia. Diante de tal quadro, humanizar a medicina não é chavão nem exercício de retórica. É uma necessidade imperiosa, que passa pela mudança de mentalidade de todos os agentes do sistema. Vivemos tempos de grande avanço econômico e tecnológico, mas nada substitui o tratamento humanizado, nada é mais importante do que a medicina à beira do leito. Como sempre digo, o doente deve morrer de mãos dadas com o seu médico. Não podemos aceitar a norma do duplo anonimato – doente não tem nome e nem médico. Humanizar a medicina é mais simples que parece e a Medicina deve ser aprendida ao lado de quem sabe, pelo testemunho da presença daquele que ensina que deve ter formação para tal. Na futura EPM é preciso valorizar a graduação, a relação médico-paciente, o humanismo e ensinar o aluno a pensar, aprender a construir seu conhecimento através do exemplo e assistência do preceptor. Médico que não gosta de gente não pode exercer a Medicina e nem ensiná-la. Para isso, torna-se fundamental na EPM a valorização do docente da área profissional, contemplando seu currículo não com publicações que não levam a nada, mas com pontuação acadêmica para suas atividades de ensino, assistência e extensão. Todos devem ter oportunidade e merecem estímulo. Por isso, EPM para todos!

just to cite one example. Anyway, they endanger their own integrity, and also put patients at risk. All these problems added to administrative incompetence, transform our medicine in case of police. Faced with this situation, humanize medicine is not a cliché or rhetorical exercise. It is an imperative that goes through the changing of mindset of all agents in the system. We live in times of great economic and technological advancement, but nothing replaces the humane treatment, nothing is more important than the medicine at the bedside. As I always say, the patient should die holding hands with the doctor. We can not accept the double standard of anonymity where patient has no name and no doctor. Humanize medicine is simpler than it seems and medicine should be learned next to people who know it perhaps the testimony of good professionals teaches what must be trained to do so. In the future of EPM we need to enhance graduation, the doctor-patient relationship, humanism and teach students to think, learn to build their knowledge by example and assistance of their preceptors. Doctor who does not like people can not practice medicine, nor teach it. For this, it is essential in the evaluation of the EPM area teaching as professional and not contemplating just the resume with publications that lead nowhere, but with academic scores as for teaching, service and outreach. Everyone should have the opportunity and deserve the encouragement. Therefore, EPM is for everyone!

ANTONIO CARLOS LOPES Presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM). Presidente da Associação Brasileira de Medicina de Urgência e Emergência (ABRAMURGEM). Pós-doutor em Medicina pela Cornell University, USA. Doutor em Cardiologia pela UNIFESP, Brasil. Livre Docente da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Residência Médica na UNIFESP. Graduado em Medicina pela UNIFESP. Editor da Revista da Sociedade Brasileira de Clínica Médica e do Jornal do Clínico. Escritor. Professor. President of the Brazilian Society of Clinical Medicine (SBCM). President of the Association of Emergency Medicine and Emergency (ABRAMURGEM). Postdoctoral fellow in Medicine at Cornell University, USA. Doctor of Cardiology, UNIFESP, Brazil. Livre Docente da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Associate Professor, Federal University of São Paulo (UNIFESP). Residency in the UNIFESP. Graduated in Medicine, UNIFESP. Editor of the Journal of the Brazilian Society of Medicine and the Journal of Clinical. Writer. Professor.

OM 20


OM

Ricardo

COLCHร•ES

BIFLEX

Representante

Preรงos abaixo do mercado

62 8139.1414/3289.7491

ricardomajela@uol.com.br

21 OM


OM DERMATOLOGIA

DERMATOLOGY

Vitiligo’s Cure may come from the Brazilian cerrado

Cura do vitiligo pode vir do cerrado mbora não exista nenhum método de prevenção para o vitiligo, uma planta do cerrado brasileiro, Brosium Gaudichaudii Trécul, conhecida popularmente como “mama cadela”, está sendo utilizada no tratamento da doença. A substância atua no processo de repigmentação das áreas afetadas pela doença. Atualmente, no mercado farmacêutico, existem métodos que envolvem aplicações de cremes, loções e fototerapia (exposição ao sol com uso de substâncias fotossensibilizantes). Os resultados do tratamento à base da planta são surpreendentes tanto em adultos como em crianças: em 80% dos casos ocorreu total eficácia, ou seja, os pacientes voltaram a ter a pigmentação natural da pele; enquanto no restante foram apresentadas melhorias no quadro, com o estacionamento da doença. O sucesso do tratamento depende de alguns fatores tais como: estado psicológico, estágio da patologia e disciplina do paciente. Isto é, obedecer as prescrições médicas, não abandonar o tratamento em nenhum estágio, mesmo que as manchas já tenham desaparecido, além de não ingerir bebidas alcoólicas. Do contrário, pode haver um retorno das manchas. A “mama cadela” é conhecida pela população do Centro Oeste no tratamento de diversas enfermidades. Por esse motivo, foi praticamente por acaso que a sua ação foi descoberta em 1968. Na época, o Dr. Anuar Auad, dermatologista, percebeu que a pigmentação de um paciente que tratava de pênfigo, também portador de vitiligo, desapareceu depois de banhos com a planta.

E

OM 22

lthough there is no method of prevention for vitiligo, a plant from the Brazilian cerrado, Brosium gaudichaudii Trécul, popularly known as “mama cadela”, is being used to treat disease. The substance acts in the process of repigmentation of areas affected by the disease. Currently, in the pharmaceutical market, there are methods that involve applications of creams, lotions and phototherapy (exposure to the sun with use of photosensitive substances).

A


DERMATOLOGIA

Após a descoberta, o Dr. Auad realizou pesquisas para o desenvolvimento e produção do medicamento Brosimum Gaudichauddi Trécul (Viticromin nome comercial), inicialmente em versão alopática, que, a partir de 2005, recebeu o registro da ANVISA como fitoterápico. O trabalho em prol da cura do vitiligo continua, agora com A Sauad Farmacêutica, sucessora da Auad Química, a partir de agosto de 2007. UTILIZAÇÃO MEDICINAL DA “MAMA CADELA” INDICAÇÕES

a. manchas da pele, vitiligo

b. depurativo do sangue, na má circulação do sangue

c. gripes, resfriados e bronquites

PARTE USADA

PREPARO E DOSAGEM

DERMATOLOGY OM

The results of treatment by plant base are surprising in both adults and in children: in 80% of cases there was complete effectiveness, meaning, that patients have returned to natural pigmentation of the skin, whereas the remainder those improvements were presented in connection with the non development process of the disease. A successful treatment depends on factors such as psychological status, stage of disease and patient discipline. That is, obey the prescriptions, not abandon treatment at any stage, even if the stains are gone now, and avoid alcoholic beverages. Otherwise, there may be a return of staining. The “mama cadela” is known by the population of the Midwest in the treatment of various diseases. Therefore, it was almost by accident that his action was discovered in 1968. At the time, Dr. Anuar Auad, dermatologist, noticed that the pigmentation of a patient who came to pemphigus, also holder of vitiligo, disappeared after swimming with the plant. After the discovery, Dr. Auad conducted research for the development and production of the drug Brosimum Gaudichauddi Trécul (Viticromin - trade name), initially in allopathic version, which, since 2005, received the ANVISA registration as phytomedicine. The work for the cure of vitiligo continues, now with The Sauad Pharmaceutical Chemistry Auad’s successor, as of August 2007.

Medicinal use of “mama cadela”

INDICATIONS

PART USED

PREPARATION AND DOSAGE

a. decocto ou infuso: 1 xícara chá de raiz e casca do a. casca de ramos e raízes caule picados, diluir em 1 litro de água. Passar 2 vezes ao dia nas plantas afetadas. b. decocto, infuso ou no vinho seco: 1 xícara de chá de folhas e ramos picados para 1 litro de água ou vinho. b. ramos com folhas Deixar repousar por 24 horas. Beber 2 xícaras de chá ao longo do dia ou 1 copo de vinho ao dia. c. infuso (vinho ou água): 1 xícara de chá da planta picada para 1 Litro de vinho ou água fervente. Deixar repousar por 24 horas. Beber de 4 colheres de sopa do c. toda planta vinho ou chá morno ao dia. Pode-se adoçar com mel. Obs. Quando preparado com vinho, não deve ser dado para crianças e a dosagem do chá deve ser reduzida pela metade.

a ) Decoction or infusion: 1 cup of tea root and stem bark minced, a) Skin blemishes, diluted in 1 liter of water. vitiligo Spending 2 times a day on affected plants. b) Decoction, infusion or dry wine 1 cup of chopped leaves and b) Cleanses the branches to 1 liter of water or b) Branches blood, in poor blood wine. Allow to stand for 24 hours. with leaves circulation Drink 2 cups of tea throughout the day or one glass of wine a day. c) Infusion (water or wine): 1 cup chopped plant for 1 liter of wine or boiling water. Allow to stand for 24 hours. Drinking 4 tablespoons of wine or warm tea c) Flu, colds and c) The whole daily. You can sweeten with bronchitis plant honey. Note When prepared with wine, should not be given to children and the strength of the tea should be reduced by half.

Fonte: Rodrigues e Carvalho.

Source: Rodrigues e Carvalho.

a) Bark of branches and roots

23 OM


OM

COLEÇÃO 2013

A

As bolsas KV são bárbaras e versáteis. Podem ser usadas a tiracolo, deixando as mulheres mais lindas. Indispensáveis ao look feminino, pois detêm a atenção do momento!

OM 24


OM

A

hit das estações. São audazes e surpreendentes. Elevam a alma, a elegância, o glamour e a sensualidade das mulheres!

25 OM


OM

EDUCAÇÃO FÍSICA

FHYSICAL EDUCATION

Physical activity, though started late, helps protect the heart.

Atividade física, ainda que tardia, ajuda a proteger o coração.

m estudo britânico constatou que a prática regular de atividade física ajuda a proteger o coração, ainda que iniciada tardiamente, após os 40 ou 50 anos. O trabalho, publicado na revista científica Circulation, constatou que pessoas que faziam as duas horas e meia de exercícios recomendadas apresentavam índices menores de marcadores inflamatórios em seu sangue. Os marcadores inflamatórios são importantes porque, segundo os especialistas, sua presença em grandes quantidades foi associada a um aumento nos riscos de problemas cardiológicos. A pesquisa contou com a participação de mais de 4 mil pessoas e foi conduzida por cientistas da University College London, em Londres. A descoberta não é inédita, uma vez que outros estudos já comprovaram os imensos benefícios para a saúde dos exercícios físicos, porém pesquisadores puderam verificar a redução dos problemas cardíacos, mesmo para aquelas pessoas que começam a praticá-los na meia-idade. A boa notícia é de que não é preciso fazer exercícios pesados na academia. Caminhadas vigorosas e até jardinagem já contam para preencher a cota de duas horas e meia de atividade moderada por semana, acrescentaram os especialistas. A equipe explicou, no entanto, que o estudo se focou em indicadores

U

OM 26

British study found that regular physical activity helps protect the heart, though started late, after 40 or 50 years old. The work, published in the scientific journal Circulation, found that people who had two and a half hours of exercise as recommended had lower rates of inflammatory markers in their blood. Inflammatory markers are important because, according to experts, their presence in large quantities was associated with an increased risk of cardiac problems. The research counted the participation of more than 4000 people and was conducted by scientists at the University College London, in London. The discovery is not new, since other studies have shown the innumerous health benefits from physical exercise, but researchers could verify the reduction of heart problems, even for those people who started practicing them in middle age. The good news is that you do not need to do heavy exercises in the gym. Brisk walking and even gardening has come to fill the quota of two and a half hours of moderate activity per week, the experts added. The team explained, however, that the study focused on indicators of heart problems in general and not on specific diseases of the heart, and that more research is needed on the subject.

A


EDUCAÇÃO FÍSICA

FHYSICAL EDUCATION OM

Also, the study relied on participants’ own reports about the amount of exercise they did. It is known that people tend to overestimate the amount of exercise they do. Move! Recommended amount of physical exercise: • Under 5 years old (so learn to walk alone): 3 hours daily. • From 5 to 18 years old: At least 1 hour of exercise per day (involving moderate exercise and intense physical activity) and exercises to strengthen muscles, 3 times a week. • Adults (including those over 65): 2 and a half hours of physical activity (exercise involving moderate and intense physical activity) and exercises to strengthen the muscles, 2 times a week.

de problemas cardíacos de maneira geral e não sobre doenças do coração específicas, e que são necessárias mais pesquisas sobre o assunto. Além disso, o estudo se baseou em relatos dos próprios participantes sobre a quantidade de exercícios que fizeram. É sabido que as pessoas tendem a superestimar a quantidade de exercícios que fazem. MEXA-SE! QUANTIDADE RECOMENDADA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS:

Participants who reported having practiced the recommended amount of exercise during the ten years of the study had the lowest levels of inflammatory markers. Even those who said they had started doing the exercises right after 40 showed improvement. They had lower levels of inflammatory markers than participants who reported never having done enough exercise. The results held even when the researchers took into account other factors, such as obesity and smoking. “We should be encouraging more people to get active,” said Mark Hamer, head of the study. “For example, walk instead of taking the bus. You can benefit your health with moderate activities at any time of your life.”

• Menores de 5 anos (assim que aprendem a andar sozinhos): 3 horas diárias. • Dos 5 aos 18 anos: Pelos menos 1 hora de exercícios por dia (envolvendo exercícios moderados e atividade física intensa) e exercícios para fortalecer os músculos, 3 vezes por semana. • Adultos (incluindo pessoas acima dos 65): 2 horas e meia de atividade física (envolvendo exercícios moderados e atividade física intensa) e exercícios para fortalecer os músculos, 2 vezes por semana. Os participantes que disseram ter praticado a quantidade recomendada de exercícios durante os dez anos de duração do estudo apresentaram os índices mais baixos de marcadores inflamatórios. Até aqueles que disseram ter começado a fazer os exercícios bem depois dos 40 apresentaram melhorias. Eles tinham menores índices de marcadores inflamatórios do que os participantes que relataram nunca ter feito exercícios suficientes. Os resultados se mantiveram mesmo quando os pesquisadores levaram em consideração outros fatores, como obesidade e o hábito de fumar. “Deveríamos estar encorajando mais pessoas a ficarem ativas”, disse Mark Hamer, chefe do estudo. “Por exemplo, a andar em vez de pegar o ônibus. Você pode beneficiar sua saúde com atividades moderadas em qualquer momento da sua vida”.

Fonte: BBC Brasil

Source: BBC Brasil 27 OM


17

Razões para anunciar aqui!

• O seu marketing não deu resultado? • Não fique sozinho no mercado! • Quer alcance e influência no seu anúncio? • Empresas inteligentes enxergam o futuro! • Busca eficiência e qualidade a cada publicação ao invés de rótulo? • Deseja elementos visuais impactantes? • Então escolha a publicidade correta! • Busca um conceito positivo e consolidado para a sua empresa? • Objetiva seriedade, diferencial e aceitabilidade para divulgar a sua imagem? • Seja incisivo no seu marketing! • Deseja liberdade, prestígio e identidade na sua publicação? • Objetiva uma mídia com imediata resposta a sua publicidade? • Seja ousado e destemido ao anunciar! • Quer potencializar resultados surpreendentes? • Está na hora, aliás, já passou da hora de otimizar o seu faturamento! • Pretende aumentar a visibilidade do seu empreendimento? • Então busque a excelência e seja excelente!

ODISSEIA DA MEDICINA!

Garanta, já, o seu investimento na revista que é a maior referência em marketing de saúde. 59 OM


OM

GENÉTICA

GENETICS

Exame de sangue da mãe detecta síndrome de Down. Novo teste sequencia genes do DNA fetal encontrado no plasma materno. Técnica, ainda em fase de pesquisa, evita procedimentos invasivos usados hoje para detectar a doença. estando apenas o sangue da mãe, uma equipe de pesquisadores conseguiu detectar com precisão a síndrome de Down no feto, por meio do sequenciamento dos genes. Isso evita procedimentos invasivos de diagnóstico pré-natal, como a punção de líquido amniótico, que podem causar risco à gravidez. A equipe de 24 pesquisadores, liderada por Dennis Lo Yuk Ming, da Universidade Chinesa de Hong Kong, demonstrou que a análise do material genético pode eliminar a necessidade desses procedimentos na gravidez de alto risco. “A maioria das gestações estudadas estavam no primeiro trimestre, o que sugere que é possível implementar o teste mesmo no começo da gravidez”, afirmam Lo e colegas sobre o sequenciamento genético. O teste procura fragmentos do DNA fetal no sangue da mãe e determina se há cromossomo 21 triplo, causador da síndrome de Down. Foram testadas 753 grávidas que já tinham feito os exames tradicionais. Dessas, 86 tinhas fetos com a doença. Lo e colegas já tinham publicado outro artigo, também na Science Translational Medicine, sobre a varredura genética do sangue.

T

OM 30

Mother's blood test detects Down syndrome. New test sequence genes of fetal DNA found in maternal plasma. Technique, still in the research phase, avoids invasive procedures used today to detect the disease. esting only the mother’s blood, a team of researchers was able to accurately detect Down syndrome in the fetus through the sequencing of genes. This avoids invasive procedures for prenatal diagnosis, such as puncture of the amniotic fluid, which can cause risk to pregnancy. The team of 24 researchers, led by Dennis Lo Yuk Ming, from the Chinese University of Hong Kong, showed that the analysis of genetic material can eliminate the need for these procedures in high-risk pregnancies. “Most pregnancies were studied in the first quarter, suggesting that it is possible to implement the same test in early pregnancy,” said Lo and colleagues about the genetic sequencing. The test looks for fragments of fetal DNA in the mother’s blood and determines if there is triple chromosome 21, which causes Down syndrome. We tested 753 pregnant women who had already done the traditional exams. Of these, 86 fetuses with the disease you had. Lo and colleagues had published another article, also in Science Translational Medicine on the scan genetic blood.

T


GENÉTICA GENE RECESSIVO

GENETICS

OM

RECESSIVE GENE

Outra pesquisa publicada demonstra o potencial do sequenciamento genômico para descobrir doenças hereditárias. O artigo está na última edição da “Science Translational” e mostra um teste que analisa o genoma de futuros pais e mães para detectar 448 doenças. A equipe de Stephen F. Kingsmore, do Centro Nacional para Recursos do Genoma, EUA, optou por vasculhar doenças com origem hereditária, comprovada e baseada em genes ditos recessivos. A pesquisa foi feita com mais de cem amostras de DNA, não com pacientes. Nesses casos de doenças causadas por genes recessivos, o problema é provocado por apenas um gene. Para ser afetada, a criança precisa herdar a forma recessiva, não dominante, do pai e da mãe. Se pai e mãe têm ambos uma mutação no mesmo gene recessivo, então qualquer feto estará com 25% de chance de ter a doença, como é o caso da fibrose cística (que afeta o pulmão) ou a doença de Tay-Sachs. Kingsmore e colegas lembram que já foram identificadas 1.139 dessas doenças com origem em genes recessivos. Doenças hereditárias provocam 20% das mortes de crianças no mundo. Enquanto a pesquisa de Lo sobre síndrome de Down envolve fetos (é “prénatal”), o objetivo do segundo estudo é testar se os pais são portadores dos genes que provocam a doença, um estudo “pré-concepção”. Graças a checagens pré-concepção e ao aconselhamento genético dos pais, foi possível, por exemplo, reduzir em 90% os casos da doença de Tay-Sachs, problema neurodegenerativo e incurável, entre os judeus asquenazes (da Europa central). APLICAÇÃO De acordo com Kinsgmore, a principal questão associada a esse tipo de teste, para que ele seja disseminado, é a educação dos médicos e do público sobre as informações genéticas: como interpretá-las e como aplicá-las. “Isso vai requerer o treinamento de muitos conselheiros genéticos”, disse o pesquisador à Folha. Ele afirma que pretende começar a oferecer o teste nos EUA em breve. “Vai levar vários anos para informar e educar os médicos sobre o teste. Nós achamos que o ritmo da adoção vai se relacionar com o custo, que deve ser de cerca de US$ 500 (R$ 837)”, afirma Kingsmore. A próxima estapa da pesquisa vai envolver pacientes voluntários.A ideia é escanear até 580 doenças simultaneamente. Comentando o futuro dos testes genéticos, também na “Science Translational Medicine”, o pesquisador Laird Jackson, do Hospital da Criança de Filadélfia, EUA, disse que esses estudos jogam luzes sobre velhas preocupações éticas, legais e sociais associadas com a tecnologia genética. “A tecnologia está aqui, continuando a se desenvolver, e vai se tornar mais barata, mais rápida e, portanto, mais disponível.” A questão agora é educar consumidores e profissionais sobre o poder dos testes. “Deve haver uma discussão aberta sobre suas qualidades e a respeito de sua implementação”, declarou Jackson à Folha.

Fonte: Ricardo Bonalume Neto/Folha de São Paulo.

Other published research demonstrates the potential of genomic sequencing to discover hereditary diseases. The article is in the latest issue of “Science Translational” shows a test that analyzes the genome of prospective parents to detect 448 diseases. The team of Stephen F. Kingsmore from the National Center for Genome Resources, USA, opted to scour with hereditary diseases, based on proven and recessive genes said. The survey was conducted with over one hundred DNA samples, not patients. In such cases of diseases caused by recessive genes, the problem is caused by only one gene. To be affected, the child must inherit the recessive form, not dominant, from father and mother. If both father and mother there is a mutation of the same recessive gene, so will any fetus with a 25% chance of having the disease, such as cystic fibrosis (affecting the lungs) or Tay-Sachs desease. Kingsmore and colleagues point out that it was identified 1139 diseases originating from recessive genes. Inherited diseases cause 20% of all child deaths worldwide. While the research from Lo on Down syndrome fetuses involves (is “prenatal”), the purpose of the second study is to test if parents are carriers of the genes that cause the disease, a study “pre-conception”. Thanks to preconception check-ups and genetic counseling of parents, it was possible, for example, to reduce by 90% the cases of Tay-Sachs, and incurable neurodegenerative problem among Ashkenazi Jews (of central Europe). ENFORCEMENT According to Kinsgmore, the main issue associated with this type of test, for it to be disseminated, is the education of physicians and public on genetic information: how to interpret them and how to apply them. “This will require the training of many genetic counselors,” said researcher to Folha. He says he plans to start offering the test in the U.S. soon. “It will take several years to inform and educate physicians about testing. We think that the pace of adoption will relate to the cost, which should be about $ 500 (R$ 837,00),” says Kingsmore. The next stage of the research will involve volunteer patients. The idea is to simultaneously scan up to 580 diseases. Commenting on the future of genetic testing, also in “Science Translational Medicine”, the researcher Laird Jackson, from the Children’s Hospital of Philadelphia, USA, said that these studies throw light on old ethical, legal and social issues associated with genetic engineering. “The technology is here, continuing to unfold, and will become cheaper, faster, and therefore more available.” The question now is to educate consumers and professionals about the power of the tests. “There should be an open discussion about their qualities and their implementation,” said Jackson to Folha.

Source: Ricardo Bonalume Neto/Folha de São Paulo.

31 OM


OM

OM 32


OM

33 OM


OM HEMATOLOGIA

HEMATOLOGY

Hematologista explica o auto transplante de medula óssea em tratamento de Linfoma Não Hodgkin. Procedimento é realizado para restabelecer danos provenientes de altas doses de quimioterapia. Chances de cura chegam a 70%.

Hematologist explains the auto bone marrow transplantation in the treatment of nonHodgkin lymphoma. Procedure is performed to restore damage from high dose chemotherapy. Chances of cure rise up to 70%.

crescimento no número de casos de câncer, em todo o mundo, desde os tipos mais comuns até outros de menor incidência, como o Linfoma Não Hodgkin, tem aumentado a procura por tratamentos da doença. Especificamente sobre esse tipo da doença, a possibilidade de cura pode estar no próprio corpo do paciente – o auto transplante de medula óssea. O procedimento é realizado para promover o restabelecimento fisiológico do indivíduo após intensas doses de quimioterapia. Segundo o Dr. Celso Massumoto, diretor da Clínica Oncocenter, de São Paulo, a indicação desse tratamento é analisada de acordo com o estágio de desenvolvimento do Linfoma Não Hodgkin, bem como a idade e as condições do paciente. O hematologista explica que nos casos em que o tratamento é indicado, o paciente se submete a altas doses de quimioterapia – até 30 vezes maior que as aplicações usuais. Por consequência, o procedimento destroi células cancerígenas, além doutras responsáveis pelo bom funcionamento do organismo, como as imunológicas e as do sangue.

he growth in the number of cancer cases around the world, from the most common to other with less impact, such as non-Hodgkin lymphoma, has increased the demand for treatment of the disease. Specifically regarding this type of disease, the possibility of cure may be in the body of the patient - the auto bone marrow transplantation. The procedure is performed to promote the restoration of the individual after intense physiological doses of chemotherapy. According to Dr. Celso Massumoto, director of Clinical Oncocenter from São Paulo, indicating that treatment is analyzed according to the stage of development of non-Hodgkin Lymphoma as well as the age and condition of the patient. The hematologist explained that in cases where treatment is indicated, the patient undergoes high-dose chemotherapy - 30 times bigger than the usual applications. Consequently, the procedure destroys cancer cells, and of other responsible for the good functioning of the body, such as immune and blood.

O

OM 34

T


HEMATOLOGIA

HEMATOLOGY OM

O autotransplante de medula óssea consiste na coleta de células progenitoras hematopoéticas (TCPH). Essas células são responsáveis pela produção de glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas. As células progenitoras estão localizadas no interior da medula óssea, contida no centro dos ossos, e também na corrente sanguínea. “As células empregadas no transplante devem ser geneticamente compatíveis com o paciente. Por isso, são retiradas de seu próprio corpo”. Após o procedimento quimioterápico, essas células são reinjetadas no paciente. Ao fazer o autotransplante, o corpo é estimulado a produzir novas células sanguíneas, responsáveis por levar oxigênio e nutrientes para todo o organismo. Como é feito o autotransplante? Num processo semelhante à hemodiálise, o paciente tem o sangue separado por um equipamento denominado máquina de leucaférese. Cerca de 300 ml sangue é obtida pelo aparelho, contendo as células progenitoras coletadas e, em seguida, é criopreservada. Ao final da quimioterapia, são devolvidas as células progenitoras previamente retiradas e descongeladas. “De acordo com o caso, as chances de curas são de 70% em quadros de Linfoma Não Hodgkin”. Massumoto aponta que após o procedimento, o paciente necessita de cuidados especiais, visto que estará extremamente deficiente de células imunológicas. Assim, não raramente, é indicada sua permanência em ambientes dotados de filtros nas entradas de ar condicionado. O contato com outras pessoas e com a alimentação também requer maior atenção. A retomada das atividades cotidianas acontece gradualmente, de acordo com as avaliações médicas.

The auto transplant of bone marrow consists of the collection of hematopoietic stem cells (HSCT). These cells are responsible for production of red, white and platelets. Progenitor cells are located within the bone marrow contained in the center of the bone, and also in the bloodstream. “The cells used in transplantation must be genetically matched with the patient. So, are taken from his own body. “After the chemotherapy procedure, these cells are re-injected into the patient. By doing auto transplantation, the body is stimulated to produce new blood cells responsible for carrying oxygen and nutrients throughout the body. How is the auto transplantation done? In a process similar to hemodialysis, the patient’s blood is separated by an outfit called leukapheresis machine. About 300 ml blood is obtained from the unit containing the progenitor cells collected and is then cryopreserved. At the end of chemotherapy, the stem cells are returned previously removed and unfrozen. “According to the case, the chances of cure are 70% for the frames of Non Hodgkin Lymphoma.” Massumoto points out that after the procedure, the patient needs special care, as it will be extremely deficient immune cells. Thus, not infrequently, is given his time in environments with filters at the inputs of air conditioning. Contact with other people and with food also requires greater attention. The resumption of daily activities happens gradually, according to the medical evaluations.

Fonte: CR Comunicação

Source: CR Comunicação

35 OM


IA

PRO

R

ORA UT D

ODISSE

OM

O.P

Odisseia Produtora

Estúdio Profissional Digital c/qualidade Neumann Produção audiovisual em geral *atendimento a agências *terceirização *locação *seleto Banco de Vozes *produção musical Av. C-171, nº 926 Jd. América Goiânia - Goiás 55 62 3954 8201 odisseiaprodutora@kvooka.com produtoraodisseia@gmail.com 37 OM


OM MINISTÉRIO DA SAÚDE

MINISTRY OF HEALTH

SUS reduz de 18 para 16 anos a idade mínima para realização de cirurgia bariátrica.

SUS reduced the minimum age from 18 to 16 for bariatric surgery procedures.

om base em uma consulta pública lançada pelo Ministério da Saúde em 24 de setembro, o Sistema Único de Saúde (SUS) passará a adotar novas regras para a realização da cirurgia bariátrica. Uma delas é a diminuição da idade mínima para se submeter ao procedimento, que passa de 18 para 16 anos. Outra é a mudança da técnica cirúrgica a ser aplicada no atendimento público. Além disso, novos exames passarão a ser obrigatórios. As alterações farão parte de uma nova portaria, a ser anunciada nos próximos dias e com previsão de entrar em vigor em 2013. Especialistas afirmam que as iniciativas são positivas, mas não garantem a resolução de um dos maiores problemas: a espera por uma cirurgia do SUS pode levar até dez anos. Para o cirurgião Ricardo Cohen, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), outras mudanças também deveriam ser consideradas. ‘É importante incluir os adolescentes, porém já existe um gargalo grave para a cirurgia em adultos. O problema é como o SUS vai resolver isso’, diz. A endocrinologista Rosana Radominski, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade (Abeso) e parceira do Instituto Movere, que trata da obesidade infanto-juvenil, afirma que a inclusão dos jovens de 16 a 18 anos trará impacto positivo. ‘O adolescente com 16 anos já amadureceu e dois anos, nessa fase, é um tempo muito grande. Eles vão ganhar muito com a possibilidade de fazer a cirurgia mais cedo.’

ased on a public consultation launched by the Ministry of Health on September 24th, the Unified Health System (SUS) will adopt new rules for bariatric surgery. One is the reduction of the minimum age required to undergo the procedure, which runs from 18 to 16 years of age. Another thing is changing the surgical technique to be applied in public service. Also, further tests will be required. The changes are part of a new ordinance, to be announced in the upcoming days and scheduled to take effect in 2013. Experts claim that the initiatives are positive, but do not guarantee resolution of a major problem such as: the wait for a surgery in SUS may take up to ten years. For the surgeon Richard Cohen, president of the Brazilian Society of Metabolic and Bariatric Surgery (SBCBM) , other changes should also be considered. It is important to teens, but already exist serious problems for surgery in adults itself. The problem is how the SUS will solve this, “he says. The endocrinologist Rosana Radominski, president of the Brazilian Association for the Study of Obesity (ABESO) and partner of the Movere Institute, which treats obesity in teens said that the inclusion of young people aged 16 to 18 years will bring positive impact. ‘The 16 years old teenager has the enough maturity already and spends two years at the stage of obesity is a very long time. They will gain a lot from the ability to do the surgery sooner. ‘ For the Health Minister Alexandre Padilha, the decision to reduce the age conforms to international standards and caters to a claim of the Federal

C

OM 38

B


MINISTÉRIO DA SAÚDE

MINISTRY OF HEALTH OM

Para o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a decisão de reduzir a idade está de acordo com recomendações internacionais e atende a uma reivindicação do Conselho Federal de Medicina. ‘Estudos mostram que o tratamento precoce da obesidade grave pode evitar a ocorrência de uma série de problemas correlatos, como problemas cardiovasculares.’ De acordo com a portaria, cinco novos exames passam a ser obrigatórios antes da operação, entre eles a ultrassonografia de abdome total, a ecocardiografia transtorácica e a prova de função pulmonar completa com broncodilatador. Segundo o cirurgião Irineu Rasera, titular da SBCBM, a decisão de incluí-los é acertada, desde que a aplicação desses exames não seja obrigatória. ‘Muitos pacientes precisam desses exames e não os encontram na rede pública. Se a decisão for que os exames estarão disponíveis, vai ser positivo. Mas tornar obrigatória a realização de todos esses exames pode engessar o sistema.’ Com a nova portaria, a técnica cirúrgica adotada pelo SUS passará a ser a gastroplastia vertical em manga, no lugar da ultrapassada gastrectomia vertical em banda. Para Cohen, trata-se de uma adequação da portaria ao que já é praticado nos centros cirúrgicos. ‘Essa cirurgia já não é feita desde o começo dos anos 1990, pois está associada a reincidência de ganho de peso.’ PLÁSTICA O pacote traz a oferta de mais uma cirurgia plástica indicada para quem perdeu peso. Hoje, é possível fazer a correção do abdome. A técnica que o SUS passará a oferecer inclui reparação na área dorsal. O Ministério deve começar a pagar uma equipe multidisciplinar, encarregada do tratamento. ‘Muitos serviços já ofertam esse tipo de assistência. Mas eles não recebiam pelo atendimento, algo que agora vai mudar’, disse Padilha. A nova política muda os critérios para credenciamento de hospitais. Além de infraestrutura mínima, a instituição terá de formar uma rede com um centro de atenção básica e outro de média complexidade. As mudanças incluem reajuste de 20% do valor pago pelas cirurgias. Outras reivindicações da SBCBM que ainda não foram atendidas incluem a existência de um cadastro unificado de candidatos ao procedimento, a adoção da laparoscopia e a existência de uma política que priorize os pacientes diabéticos (mais informações nesta pág.). Padilha reitera que a consulta pública está aberta. ‘Outras mudanças poderão ser incluídas. Vamos avaliar as contribuições da sociedade.’

Council of Medicine. “Studies show that early treatment of severe obesity can prevent the occurrence of a series of related problems, such as cardiovascular problems.’ According to the ordinance, five new tests became mandatory before surgery, including total abdominal ultrasound, trans-thoracic echocardiography and complete pulmonary function tests with bronchodilator. According to Irineu Rasera surgeon, SBCBM holder, the decision to include them is correct, since the application of these tests is not mandatory. ‘Many patients need these exams and do not find them in the public health system. If the decision is to make the exams available to everybody, then it will be positive. But to make the realization of all these tests can stifle the system. With the new ordinance, the surgical technique used by SUS will become the vertical sleeve gastroplasty, in place of the outdated sleeve gastrectomy. For Cohen, this is an adaptation of the ordinance that is already practiced in surgical centers. ‘This surgery is no longer made since the early 1990s because of recurrence is associated with weight gain.’ PLASTIC The package brings the offer of more plastic surgery indicated for those who lost weight. Today, it is possible to fix the abdomen. The technique that SUS will offer repair includes the dorsal area. The Ministry should start paying a multidisciplinary team, in charge of the treatment. ‘Many services already offer such assistance. But they were not getting paid for the service, something that will change now, “said Padilha. The new policy changes the criteria for accreditation of hospitals. Besides minimal infrastructure, the institution will have to form a network with a primary care center and another of medium complexity. The changes include adjustment of 20% of the amount paid for the surgeries. Other SBCBM claims that have not yet been answered include the existence of a unified registry of candidates for the procedure, the adoption of laparoscopy and the existence of a policy that prioritizes diabetic patients. Padilha reiterates that public consultation is open. ‘Other changes may be included. We will evaluate the contributions of society. ‘

Fonte: O Estado de S.​Paulo.

Source: O Estado de S. Paulo. 39 OM


OM

COLEÇÃO 2013

A A ousadia desta se expressa num estilo feminino cada vez mais clássico e sensual. Ela valoriza a mulher pela originalidade, design de vanguarda e inovação. A elegância moderna é total, um autêntico new chic.

OM 40


NEUROLOGIA

A cura da esclerose múltipla

ientistas italianos dizem que podem estar se aproximando da descoberta da cura para a esclerose múltipla, doença que atinge o sistema nervoso central. A terapia, desenvolvida por cientistas do Instituto San Raffaele, de Milão, se baseia na tentativa de recompor a mielina, substância que falta às vítimas da doença. Em condições ideais, a mielina reveste as fibras nervosas do cérebro, mas nos pacientes com esclerose múltipla - englobada no grupo das doenças desmielinizantes - a lesão na camada de mielina provoca distúrbios na transmissão dos impulsos nervosos. O tratamento vem sendo desenvolvido há três anos pela equipe do instituto, chefiada pelos cientistas Gianvito Martino e Angelo Vescovi. Ele consiste em injetar células nervosas, denominadas neurais estaminais, diretamente na veia ou no cérebro. “As células neurais estaminais são levadas para todo o sistema nervoso, e uma vez que chegam às zonas lesadas começam a se transformar em células que produzem a mielina. Somente as zonas inflamadas, ou onde existe algum dano, captam essas células reparadoras”, explica Martino. Os médicos italianos deverão começar a fazer os testes da nova terapia em macacos em alguns meses. Se os experimentos derem certo, em cinco anos, a técnica poderá ser testada em seres humanos.

C

NEUROLOGY

OM

The cure for Multiple Sclerosis

talian scientists say they may be approaching the discovery of a cure for multiple sclerosis, a disease that affects the central nervous system. The therapy, developed by scientists at the Institute San Raffaele, Milan, is based on the attempt to restore the myelin, a missing substance in the victims of this disease. Ideally, the myelin covers the nerve fibers in the brain, but in patients with multiple sclerosis – putted together in the group of demyelinating diseases - a lesion in the myelin sheath that causes disturbances in the transmission of nerve impulses. The treatment has been developed three years ago by the institute’s staff, led by scientists Gianvito Martino and Angelo Vescovi. It consists in injecting nerve cells called neural stem directly into the vein in the brain. “The neural stem cells are taken to the entire nervous system, and once they get to the damaged areas they begin to turn into cells that produce myelin. Only inflamed areas, or areas where there are some damage, capture these reparative cells”, explains Martino. The Italian doctors should start doing the tests of the new therapy in monkeys in a few months. If the trials go well, in five years, the technique could be tested in humans.

I

41 OM


OM

NEUROLOGIA

NEUROLOGY

A esclerose múltipla atinge principalmente pessoas entre 20 e 30 anos e é resultado da destruição desse revestimento das células nervosas, o que impede a comunicação entre essas células e, com isso, o funcionamento normal do cérebro. As terapias usadas até hoje são baseadas principalmente no uso de medicamentos que apresentam uma eficácia limitada e efeitos colaterais. “Até agora, as terapias para esse tipo de doença se concentravam em destruir as células, por assim dizer, enlouquecidas do sistema imunológico. Mas esse novo estudo tem uma abordagem diversa e se baseia na reconstrução da mielina”, afirma Martino. O cientista diz que ainda não foi registrado nenhum efeito colateral, mas ressalta que isso não significa que a nova terapia terá sucesso garantido. “Quando esses experimentos começarem a ser feitos no homem nós usaremos, a princípio, células nervosas de fetos, já que o transplante ainda não é possível e poderia haver rejeição pelo organismo.” Apesar disso, os dois médicos dizem que as perspectivas até agora são boas. Segundo eles, a introdução dessas células no organismo não seria um processo tão complexo, já que não será necessário manipular as celulas neurais depois do implante. “Nós implantamos essas células exatamente como elas são e não precisamos nem instruí-las nem implantá-las no lugar da lesão, deixando que elas livremente procurem a parte inflamada ou lesada. Essas celulas têm por natureza como principal função a de reparar danos”, explica o professor Angelo Vescovi. Segundo os pesquisadores, até hoje era impensável o uso de células neurais como forma de cura para uma doença tão complexa como a esclerose múltipla. Embora a causa da doença ainda seja desconhecida, sabe-se que os sintomas podem ser aliviados com medicamentos, desde que realizado um diagnóstico precoce.

Fonte: www.anestesiologia.com.br

OM 42

Multiple sclerosis affects mainly people between 20 and 30 years and is the result of the destruction of the coating of nerve cells, preventing communication between these cells and, thus, the normal functioning of the brain. The therapies used today are based primarily on the use of drugs that represents limited efficacy and side effects. “Until now, treatments for this type of disease were focused on destroying the cells, so to speak, maddened from the immune system. But this new study takes a different approach and is based on the rebuilding of myelin”, says Martino. The scientist says he still has not registered any side effects, but notes that this does not mean that the new therapy will have guaranteed success. “When these experiments begin to be done in man we will use the principle of fetal nerve cells, since the transplant is not possible and could be rejected by the body”. Nevertheless, the two doctors say the prospects are good so far. According to them, the introduction of such cells in the body would not be such a complex process, since it is not necessary to manipulate nerve cells after the the implantation. “We implemented these cells exactly as they are and had no need to instruct them or to deploy them in the place of the injury, letting them freely look for the inflamed or injured part. Such cells are by nature as the main function of repairing damage”, explains Professor Angelo Vescovi. According to researchers, until now it was unthinkable using neural cells as a way to cure a disease as complex as multiple sclerosis. Although the cause of the disease remains unknown, it is known that the symptoms can be relieved with medication, if performed early diagnosis.

Source: www.anestesiologia.com.br


OM

43 OM


OM

NEUROLOGIA

NEUROLOGIA

Cientista quer converter ondas cerebrais de Hawking em palavras

Scientist wants to convert brain waves from Hawking into words

m cientista americano diz ter encontrado uma maneira de proteger a capacidade física de comunicação do ser humano com base em um estudo que conduziu sobre os padrões cerebrais do renomado físico britânico Stephen Hawking. Philip Low espera que, com o tempo, Hawking possa “escrever” as palavras com o seu cérebro, substituindo, assim, o atual sistema de reconhecimento de voz do físico britânico, que interpreta os movimentos musculares de seu rosto. O cientista defende que a inovação poderia evitar o risco da síndrome do “encarceramento”, quando os movimentos do corpo são paralisados (com exceção dos olhos), mas as faculdades mentais se mantêm ativas. Paralelamente à descoberta, a empresa de tecnologia Intel também está trabalhando em uma alternativa semelhante.

n American scientist says he has found a way to protect the physical capacity of human communication based on a study conducted on the brain patterns of the renowned British physicist Stephen Hawking. Philip Low hopes that, in time, Hawking will be able to “write” words with his brain’s signals, thus, replacing the current system of voice recognition from the British physicist, which interprets his face’s muscular movements. The scientist argues that the innovation could avoid the risk of the syndrome of “incarceration” when the movements of the body are paralyzed (except the eyes), but the mental faculties remain active. In parallel to the discovery, the technology company Intel is also working on a similar alternative.

U

IBRAIN Hawking foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), doença degenerativa que paralisa os músculos do corpo, em 1963. Na década de 1980, foi capaz de usar pequenos movimentos do polegar para mover um cursor de computador de modo a escrever frases. Sua condição piorou mais tarde e ele teve de mudar para um sistema que OM 44

A

IBrain Hawking was diagnosed with Amyotrophic Lateral Sclerosis (ALS), a degenerative disease that paralyzes the muscles of the body, in 1963. In the 1980s, he was able to use small movements of the thumb to move a computer cursor to write sentences. His condition worsened and he later had to move to a system that detects motion in his right cheek through an infrared sensor installed on his glasses, which measures, in turn, changes in light.


NEUROLOGIA

NEUROLOGIA

OM

detecta o movimento em sua bochecha direita através de um sensor infravermelho instalado em seus óculos, que mede, por sua vez, mudanças na luz. Como os nervos em seu rosto estão se deteriorando rapidamente, Hawking pronuncia apenas uma palavra por minuto, o que o levou a buscar ajuda. O temor é de que Hawking possa, em algum momento, perder a capacidade de se comunicar por intermédio dos movimentos do seu corpo. Caso isso aconteça, ele ficaria “preso” em seu corpo, uma vez que seu cérebro não deixaria de funcionar. Em 2011, Hawking permitiu que Low analisasse seu cérebro usando um dispositivo chamado iBrain, desenvolvido pela Neurovigil, com sede no Vale do Silício. Um porta-voz do físico britânico disse à BBC que “o professor Hawking está sempre interessado em apoiar a investigação com novas tecnologias que o ajudem a se comunicar.” DECODIFICAÇÃO O iBrain é um sistema que se assemelha a um fone de ouvido e registra as ondas cerebrais por meio de leituras de eletroencefalograma (EEG) a partir da atividade elétrica do couro cabeludo do usuário. Low diz que criou um software que pode analisar os dados e detectar sinais de alta frequência que se acreditava terem se perdido por causa do crânio. “Uma boa analogia para entender o processo é quando você se afasta de uma sala de concerto onde há música tocada por uma série de instrumentos”, disse o pesquisador à BBC. “À medida em que vai mais longe, você deixa de ouvir elementos de alta frequência, como o violino e viola, mas continuar a ouvir o trombone e violoncelo. Bem, quanto mais longe você estiver do cérebro, mais se perdem os padrões de alta frequência”, acrescenta. Because the nerves in his face are deteriorating rapidly, Hawking utters only one word per minute, which led him to seek help. The fear is that Hawking might, at some point, lose the ability to communicate through his body movements. If this happens, he would be “stuck” in his body, since his brain does not cease to function. In 2011, Hawking allowed Low to examine his brain using a device called iBrain developed by Neurovigil, headquartered in Silicon Valley. A spokesman for the British physicist told the BBC that “The professor Hawking is always interested in supporting research with new technologies that helps him to communicate.” Decoding The iBrain is a system that resembles a headset and records brain waves through readings of electroencephalogram (EEG) electrical activity from the scalp of the user. Low says that he has created a software that can analyze data and detect high frequency signals believed to be lost because of the skull. “A good analogy for understanding the process is when you move away from a concert hall where there is music played by a number of instruments,” the researcher told the BBC. “As we go further, you no longer hear high frequency elements, such as the violin and viola, but still hear the trombone and cello. Well, the farther you are from the brain, more you lose the high standards frequency, “he adds. “What we have done is finding them and bringing them back using an algorithm,” adds the scientist. According to Low, when he thinks about moving his limbs, Hawking emits a signal that can be detected when the algorithm is applied to EEG data. This process, he says, could act as a turn on and off button producing speech, 45 OM


OM

NEUROLOGIA

NEUROLOGIA

“O que temos feito é encontrá-los e trazê-los de volta usando um algoritmo”, completa o cientista. Segundo Low, quando pensa em mover seus membros, Hawking emite um sinal que poderá ser detectado quando o algoritmo for aplicado a dados de EEG. Esse processo, diz o pesquisador, poderia atuar como um botão de liga e desliga e produzir a fala, “se você construir uma ponte para um sistema semelhante ao já utilizado para detectar movimentos no rosto”. Low, no entanto, afirmou que mais pesquisas são necessárias para verificar se seu computador pode distinguir diferentes tipos de pensamentos, como, por exemplo, imaginar mover a mão esquerda ou a perna direita. Caso alcance seu objetivo, o cientista diz que Hawking poderia usar combinações variadas para criar diferentes tipos de gestos virtuais, acelerando o tempo para selecionar palavras. Para isso, Low pretende testar o sistema com outros pacientes os Estados Unidos. ESFORÇOS DA INTEL Em janeiro passado, a Intel anunciou que também havia começado a trabalhar na criação de um novo sistema de comunicação para Hawking, depois de um pedido do físico ao cofundador da empresa Gordon Moore. A fabricante de chips tenta, agora, desenvolver um novo software de reconhecimento facial 3D para acelerar a velocidade com que Hawking pode escrever. “Com esse sistema, será possível controlar uma nova interface de usuário que usa o vocabulário de gestos e avanços em várias tecnologias de previsão de palavras”, afirmou um porta-voz da Intel à BBC. “Estamos trabalhando estreitamente com Hawking para entender suas necessidades e projetar um sistema adaptado a ele.”

“If you build a bridge to a system similar to that already used to detect movement in the face.” Low, however, said that more research is needed to verify that his computer can distinguish different types of thoughts, for example, imagine moving your left hand or right leg. If his goal is achieved, the scientist says Hawking could use varying combinations to create different types of virtual gestures, accelerating time to select words. For this, Low intends to test the system with other patients in the United States. Intel’s efforts Last January, Intel announced that it had also begun work on creating a new communication system for Hawking, after a request from the physical co-founder Gordon Moore. The chipmaker tries now to develop new 3D face recognition software to accelerate the speed at which Hawking will be able to write. “With this system, he will be able to control a new user interface that uses the vocabulary of gestures and advances in various technologies of word prediction,” said an Intel spokesman to the BBC. “We are working closely with Hawking to understand his needs and design a system adapted to him.”

Fonte: BBC Londres OM 46

Source: BBC Londres


A simetria das formas circulares presente nas mandalas representam a relação entre o micro e o macrocosmo, significando a interação do ser com o Universo.

A SABEDORIA DOS CÍRCULOS SAGRADOS.

A ARTE DE LEANDRO MONTEIRO MUITO ALÉM DA ESTÉTICA A proposta do artista plástico Leandro Monteiro é unir a energia das formas e o simbolismo das Mandalas ao exuberante universo dos cristais e pedras semipreciosas. O objetivo é proporcionar aos espectadores, principalmente aos que vão conviver com a obra, uma interação benéfica do ponto de vista energético, terapêutico e simbólico. Os trabalhos realizados pelo artista interagem com os ambientes e indivíduos de forma positiva. Pintura, desenho e escultura se unem nessa série de trabalhos dando origem a formas completamente originais. O compromisso com a ética nasce de uma profunda ligação entre arte e espiritualidade, que, para o artista, são inseparáveis. A intuição é um dos elementos mais fortes no seu processo de criação.

BEYOND THE AESTHETIC The proposal by artist Leandro Monteiro is to unite the energy of the forms and symbolism of the mandala to the lush world of crystals and semiprecious stones. The goal is to provide viewers, especially those who will live with the paint, a beneficial interaction of the energetic point of view, therapeutic and symbolic. The work done by the artist interacting with the environments and individuals in a positive way. Painting, drawing and sculpture come together in this series of papers giving rise to completely novel ways. The commitment to ethics was born of a deep connection between art and spirituality, which for the artist, are inseparable. Intuition is one of the strongest elements in his creation process.

MANDALA PERSONALIZADA A partir de um estudo da personalidade ou das necessidades energéticas de uma pessoa, família ou empresa, O artista cria peças exclusivas nas quais cada detalhe é considerado para garantir a satisfação dos clientes.

MANDALA CUSTOM From a study of personality and energy needs of a person, family or business, the artist creates unique pieces in which every detail is considered to ensure customer satisfaction.

SOBRE O ARTISTA Graduado em Artes Visuais e especialista em Comunicação Visual pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Brasil. ABOUT LEANDRO MONTEIRO degree in Visual Arts and Visual Communication specialist at the Federal University of Goiás (UFG), Brazil.

A R T D E S I G N

artemandala.blogspot.com.br mandalla.artdesign@gmail.com fones: 62 3289 7315 62 9923 2923


NUTRIÇÃO

OM

NUTRITION

Chocolate escuro pode diminuir pressão sanguínea, diz estudo.

Dark chocolate can lower blood pressure, study says.

consumo diário de chocolate escuro pode ajudar a reduzir levemente a pressão sanguínea, segundo indica uma análise de 20 estudos. A pesquisa foi feita pelo grupo Cochrane – colaboração internacional de milhares de especialistas que revisam estudos já realizados. A causa seria o cacau, principal ingrediente do chocolate, que relaxa os vasos sanguíneos. A teoria é que o cacau contém o flavonoide, que faz o corpo humano produzir a substância química chamada óxido nítrico, que “relaxa” os vasos, facilitando a passagem do sangue e, por consequência, diminuindo a pressão sanguínea. Os estudos anteriores, combinados pela análise Cochrane, haviam apresentando resultados variados. A quantidade diária de cacau consumida por cada participante variou de 3 g a 105 g, mas todos apresentaram uma leve redução na pressão. Uma pressão sistólica de 120 mm Hg (milímetros de mercúrio) é considerada normal. O cacau reduziu-a entre 2 a 3 mm Hg. Mas os estudos duraram apenas duas semanas, de modo que os efeitos a longo prazo são desconhecidos. “Embora não tenhamos, ainda, evidência de diminuição da pressão sanguínea que se acredita, a pequena redução que observamos no curto prazo pode complementar outras opções de tratamento e contribuir para reduzir o risco de uma doença cardiovascular”,

he daily consumption of dark chocolate may help reduce blood pressure slightly, indicating a second analysis of 20 studies. The survey was conducted by the Cochrane group – with international collaboration of thousands of experts who reviewed previous studies. The cause of it is the cocoa, the main ingredient of chocolate, which relaxes blood vessels. The theory is that cocoa contains the flavonoid, which causes the body to produce a chemical called nitric oxide, which “relaxes” the vessel, facilitating the passage of blood and consequently, lowering blood pressure. Previous studies combined with the analysis from Cochrane, had presented mixed results. The daily amount of cocoa consumed by each participant ranged from 3 g to 105 g, but all showed a slight reduction in blood pressure. A systolic pressure of 120 mm Hg (millimeters of mercury) is considered normal. The cocoa had reduced the blood preasure to between 2 and 3 mm Hg. But the studies had lasted two weeks, so the long-term effects are unknown. “Although we don’t have, yet, evidence of decreased blood pressure is believed that the small reduction we observed in the short term can complement other treatment options and help reduce the risk of cardiovascular disease,” said the researcher who led the review Karin Ried, of the National Institute of Integrated Medicine in Melbourne, Australia.

O

T

49 OM


OM

NUTRIÇÃO

NUTRITION

disse a pesquisadora que liderou a revisão, Karin Ried, do Instituto Nacional de Medicina Integrada de Melbourne, Austrália. Pressão alta é um problema comum, sendo relacionada com 54% dos ataques cardíacos em todo o mundo e 47% das doenças coronárias. Entretanto, especialistas dizem que há maneiras mais saudáveis de se diminuir a pressão do sangue, pois o chocolate possui muita gordura e açúcar. Há, inclusive, um alerta na publicação médica Lancet de que o chocolate escuro pode conter menos flavonoide do que se imagina, pois a substância pode ser removida por ser amarga. “É difícil saber, ao certo, a quantidade de flavonoide do cacau que seria necessária para que seja observado um efeito benéfico e qual a melhor forma de obtê-la”, diz Victoria Taylor da Fundação Britânica do Coração (British Heart Foundation). “As 100 g de chocolate que precisariam ser consumidas diariamente, segundo alguns estudos, também viriam com 500 calorias. Isto é um quarto da recomendação diária para mulheres.” “Feijões, maçãs e outras frutas também contêm flavonoides e, mesmo com menor quantidade que o cacau, estas opções têm menos efeitos indesejáveis que os encontrados no chocolate”, disse ela.

High blood pressure is a common problem and is associated with 54% of heart attacks in the world and 47% of coronary heart disease. However, experts say there are healthier ways to reduce blood pressure, because the chocolate has too much fat and sugar. There is even a warning in the Lancet medical journal that dark chocolate can contain less flavonoid than is believed because the substance can be removed for being bitter. “It’s hard to know for sure the amount of flavonoid obtained from cocoa would be required to be observed as beneficial and what is the best way to get it,” says Victoria Taylor of the British Heart Foundation. “The 100 g of chocolate that would need to be consumed daily, according to some studies, also come with 500 calories. This is a quarter of the recommended daily intake for women.” “Beans, apples and other fruits also contain flavonoids and even with fewer amount when compared to cocoa, these options have fewer side effects than those found in chocolate,” she said.

Fonte: James Gallagher, BBC News

OM 50

Fonte/ Source: James Gallagher, BBC News


OM OFTALMOLOGIA

OPHTHALMOLOGY

Retina artificial pode ajudar alguns cegos a enxergar

or duas décadas, Eric Selby não enxergava e dependia de um cão guia para se locomover. Mas depois de receber o implante de uma retina artificial em seu olho direito, ele pode detectar coisas normais, como o meio-fio e a calçada enquanto caminha pela rua. “Basicamente, são flashes de luz que você tem que traduzir em seu cérebro, mas é incrível que eu possa ver alguma coisa”, disse Selby, um engenheiro aposentado de Coventry, na região central da Inglaterra. Há mais de um ano, o homem de 68 anos recebeu um implante artificial chamado de Argus 2, feito pela empresa norte-americana Second Sight, inserido cirurgicamente em seu olho direito. Reguladores holandeses são esperados nas próximas semanas para decidir sobre o pedido da empresa para comercializar o aparelho na União Europeia. Se a reposta for positiva, o implante será a primeira retina artificial disponível para venda. Ele funciona com uma câmera de vídeo minúscula e um transmissor, instalados em um par de óculos e um pequeno computador wireless. O computador processa as cenas captadas pela câmera e as converte em informações visuais na forma de um sinal eletrônico que é enviado ao implante. O dispositivo estimula as células sadias que restam na retina, fazendo com que elas retransmitam os dados para o nervo óptico.

P

OM 52

Artificial retina may help some blind people to see

or two decades, Eric Selby could not see and was dependent on a guide dog to get around. But after receiving the implant of an artificial retina in his right eye, he can detect ordinary things like the curb and the sidewalk while walking down the street. “Basically there are flashes of light that you have to translate in your brain, but it’s amazing I can see anything,” said Selby, a retired engineer in Coventry, central England. For over a year, the 68 year old man received an artificial implant called the Argus 2, made by an American company called Second Sight, surgically inserted into his right eye. Dutch regulators are expected in the coming weeks to decide on the company’s request to market the device in the European Union. If the answer is positive, the implant will be the first artificial retina available for sale. It works with a tiny video camera and a transmitter installed in a pair of glasses and a small wireless computer. The computer processes scenes captured by the camera and converts them into visual information in the form of an electronic signal that is sent to the implant. The device stimulates the good cells remaining in the retina, causing them to relay the data to the optic nerve. Then, the visual information goes to the brain, where it is translated into light patterns that can become the shape of the contour of an object. Patients

F


OFTALMOLOGIA

OPHTHALMOLOGY OM

need to learn how to interpret the flashes of light. For example, they can decode three bright points and the three points of a triangle. The implant is intended only for people with a specific type of retina’s problem, hereditary, when people still have some functional cells. They should have been able to see in the past and their optic nerves must be working. About one in 3,000 people are blind due to this group of hereditary diseases, called retinitis pigmentosa, and may become potential recipients by artificial retina. The device has a high costs, about $ 100,000. In Britain, the national health service sometimes pays for expensive new technologies for a small number of patients, according to Lyndon da Cruz, one of the doctors who tested the artificial retina, from the Moorfields Eye Hospital in London. He said if the artificial retina allows patients to be more self sufficient, the implant may come out cheaper than health spending by the governments.

Em seguida, a informação visual move-se para o cérebro, onde é traduzida em padrões de luz que podem se transformar na forma do contorno de um objeto. Os pacientes precisam aprender a interpretar os flashes de luz. Por exemplo, eles podem decodificar três pontos brilhantes como os três pontos de um triângulo. O implante é indicado apenas para pessoas com um tipo específico de problema de retina, hereditário, quando as pessoas ainda têm algumas células funcionais. Elas devem ter sido capazes de enxergar no passado e seus nervos ópticos devem estar a funcionando. Cerca de uma em 3.000 pessoas são cegas devido a um deste grupo de doenças hereditárias, chamada retinite pigmentosa, e podem se tornar potenciais beneficiárias pela retina artificial. O dispositivo custa um preço muito alto, cerca de US$ 100.000. Na Inglaterra, o serviço nacional de saúde, por vezes, paga caro por novas tecnologias para um pequeno número de pacientes, segundo Lyndon da Cruz, um dos médicos que testou a retina artificial, do Moorfields Eye Hospital, em Londres. Ele disse que se a retina artificial permite que os pacientes sejam mais auto suficientes, o implante pode sair mais barato do que os gastos com saúde dos governos. Fonte: Martin Cleaver/AP

Source: Martin Cleaver/AP

Com o SIC você não fica sem informação e seus pratos com carne bovina, muito mais saborosos. Tel.: (11)3531-7850 | www.sic.org.br

53 OM


OM ONCOLOGIA

ONCOLOGY

Dor em pacientes oncológicos: comum, porém não deve ser considerada normal. O acompanhamento de um médico pode diminuir o sofrimento causado por esse problema frequente. essoas que desenvolvem câncer geralmente costumam sofrer também com a dor. A situação torna-se mais crítica em fases avançadas da doença, já que a dor acomete de 70% a 90% desses pacientes. “A ideia de que sentir dor faz parte da rotina é equivocada”, alerta Mário Luiz Giublin, anestesiologista responsável pela Clínica de Dor do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. “Pelo contrário: as pessoas devem ser tratadas para sentir o mínimo de dor possível”, complementa. Geralmente, ela é causada pela pressão ou invasão que o tumor exerce em alguns órgãos, nervos ou mesmo ossos. Quando alguns vasos sanguíneos são vítimas dessa compressão, a dor também costuma surgir. “Há ainda as dores com componentes neuropáticos, que atingem de 30% a 40% dos pacientes oncológicos”, enumera Giublin. Elas são caracterizadas pela disfunção no processamento da dor, ou seja, quando há problemas no caminho nervoso percorrido pelos sinais dolorosos. “Nesses casos, a abordagem é um pouco mais complexa”, diferencia o especialista, e o uso de analgésicos comuns não é indicado. A melhor opção, como sempre, é procurar um especialista em dor para receber o diagnóstico e a terapia corretos. “É preciso difundir informações, pois a dor oncológica costuma ser subtratada – apesar de haver tratamentos para ela”, explica. Nos casos das dores neuropáticas, um exemplo de tratamento é Lyrica (pregabalina), que atua diminuindo o excesso de mensagens de dor

P

OM 54

Cancer pain: common but should not be considered normal. The monitoring of a physician can reduce the suffering caused by this frequent problem. eople who develop cancer often tend to suffer with pain. The situation becomes more critical in advanced stages of the disease, since pain affects 70% to 90% of these patients. “The idea that pain is part of the routine is wrong,” warns Mario Luiz Giublin, anesthesiologist responsible for the Pain Clinic of the Clinical Hospital of the Federal University of Paraná. “On the contrary, people should be treated to feel the least pain possible,” he adds. Generally, the pain is caused by pressure or tumor invasion in some organs, nerves or bones. When some blood vessels are victims of this compression, the pain also tends to appear. “There is still pain with neuropathic components, affecting 30% to 40% of cancer patients,” lists Giublin. They are characterized by the dysfunction in the processing of pain, or when problems occur in the path traveled by the nerve controller of pain signals. “In these cases, the approach is a little more complex,” differentiates the expert, and the use of common painkillers is not indicated. The best option, as always, is to seek a pain specialist to receive the correct diagnosis and therapy. “We need to disseminate information, because cancer pain is often undertreated - although there are treatments for it,” he explains. In cases of neuropathic pain, an example of treatment may be Lyrica (pregabalin), which acts by decreasing excess from pain messages transmitted from sick nerves to the brain and has low potential for drug interactions - which facilitates use in cancer patients already using other treatments.

P


ONCOLOGIA

ONCOLOGY OM

transmitidas dos nervos doentes para o cérebro e possui baixo potencial de interações medicamentosas – o que facilita o uso em pacientes com câncer que já utilizam outros tratamentos. Assim, é possível controlar os sintomas da dor com componente neuropático. “Geralmente eles são um pouco esquisitos, como queimação, choques, formigamento, pontadas e incômodo exagerado, como o simples contato com a água do chuveiro”, descreve Giublin. Vale ressaltar que essas sensações também são classificadas como dor: “muitas vezes os pacientes não sabem disso e dizem que não sentem dor, mas sim queimação”, relata o médico. Ainda segundo Giublin, há aqueles que temem mencionar a dor que sentem por receio de mudanças num tratamento contra o câncer que está dando certo. Mas como omitir informação numa consulta médica só prejudica o paciente, seguem alguns aspectos importantes para se abordar com o médico. IMPORTÂNCIA DA DOR NO CÂNCER “Na década de 80, a Organização Mundial da Saúde (OMS) elaborou um manual com diretrizes para se tratar a dor oncológica”, conta Giublin. No Brasil, desde 2001 existe o Paraná Sem Dor, programa que é fruto de uma parceria entre Secretaria Estadual de Saúde, Clínica de Dor e Serviço de Oncologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. O objetivo é tratar a dor fornecendo medicamentos e capacitando médicos do SUS para lidar com o problema. Segundo Giublin, que implementou o programa, inicialmente o projeto era voltado apenas para pacientes com câncer. “Ao longo dos anos, o Paraná sem Dor de Câncer passou a se chamar Paraná sem Dor e ampliou sua atuação e assistência”, conclui o médico.

O que falar sobre a dor com o médico Descrição Fatores externos Frequência Medicação

Impacto na rotina

Onde dói, quando dói e qual a intensidade da dor? O que costuma piorar ou amenizar a dor? Ela surge rapidamente? Quanto tempo ela dura? Com que frequência a sente? Caso já tome algum medicamento, ele alivia a dor? Pouco ou muito? Quanto e como a dor interfere no dia a dia? Relate o impacto em diversos aspectos, inclusive apetite, sono, atividades profissionais e de lazer.

Thus, it is possible to control the symptoms of pain with a neuropathic component. “Usually they are a little weird, like burning sensation, shocks, tingling, stinging and exaggerated discomfort to the mere contact with the water in the shower,” describes Giublin. It is noteworthy that these sensations are also classified as pain “often patients do not know this and say they do not feel pain, but burning,” says the doctor. Also according to Giublin, there are those who are afraid to mention their pain for fear of changes in their cancer treatment that is working. But omitting medical information can only harm the patient and here are some important aspects to deal with the physician. IMPORTANCE OF PAIN IN CANCER “In the 80s, the World Health Organization (WHO) developed a manual with guidelines to treat cancer pain,” says Giublin. In Brazil, since 2001 there is the program called Paraná Sem Dor (Paraná without pain), which is the result of a partnership between the State Health Department, the Pain Clinic and Department of Oncology from the Hospital de Clinicas from Federal University of Paraná. The goal is to treat pain with medications and providing training to physicians from health care to deal with the problem. According to Giublin, who implemented the program, the project was initially aimed only for cancer patients. “Over the years, the program Paraná Without Cancer Pain was renamed to Paraná Without Pain and expanded its operations and service,” concluded the doctor. What to talk about pain with the doctor Description

Where it hurts, when it hurts and what is the pain intensity?

External factors

What usually worsen or calm the pain?

Frequency

It comes quickly? How long it lasts? How often do you feel?

Medication

If you already take any medication, it relieves pain? It relieves the pain or just a little?

Impact on routine

How much and how pain interferes with daily life? Relate the impact on various aspects, including appetite, sleep, leisure and professional activities.

Fonte: site Cancer-pain.org, desenvolvido pela Association of Cancer Online Resources (ACOR).

Source: site Cancer-pain.org, developed by the Association of Cancer Online Resources (ACOR). 55 OM


OM PSICOLOGIA

PSYCHOLOGY

CLÁUDIO VITAL DE LIMA FERREIRA

Open Mind and closed mind

Mente aberta e mente fechada odo processo de aprendizado é uma busca de adaptação para que se obtenha melhores resultados e qualidade de vida. Pela lei do menor esforço, somos empurrados a repetir atos cujos resultados nos foram satisfatórios e a evitar outros que provoquem insatisfações. É uma versão primitiva da lei da sobrevivência. É primitiva porque quase sempre os atos que nos parecem adaptativos por suas consequências, em verdade, não são os que poderiam produzir os melhores resultados, ainda que nem sempre o saibamos. E por não saber, vamos tendo um tipo de compreensão da realidade e forma de resolver os problemas que se nos apresentam diariamente de modo pessoal, como se fosse o melhor. A repetição e o passar do tempo tendem a fixar esses atos em nosso repertório de ação diante de situações semelhantes. Quanto mais tempo se passa, esse proceder vai se incorporando em nós como se fosse um traço de caráter. A manutenção do mesmo repertório de comportamento diante de situações semelhantes é consequência de uma forma de pensar e entender o mundo e resolver problemas. Se por um lado é melhor do que dar respostas desordenadas diante das dificuldades, seguramente limita o crescimento, pois sempre existem formas mais evoluídas de pensamentos e comportamentos que nos trariam mais vantagens e qualidade de vida. Se você quer entender o que é uma mente aberta, espelhe-se numa criança. Quanto mais nova, mais aberta às experiências. Por isso a importância da sanidade e dos níveis de amor e dedicação dos pais, de modo que a criança aprenderá seus primeiros passos na resolução dos problemas, imitando-os em situações semelhantes. A criança tem a mente aberta e, portanto, livre. Ela dá

T

OM 56

he entire learning process is a quest of adaption in order to obtain better results and quality of life. By the law of least effort, we are driven to repeat the acts whose results were satisfactory and to avoid causing other dissatisfactions. It is an early version of the law of survival. It is primitive because it is almost always acts that seem adaptive for its consequences, in fact, there are those who could produce the best results, though not always know it. And without knowing we have a kind of understanding of reality and how to solve the problems presented to us daily in a personal way, like the best. Repetition over time tends to fix such acts in our repertoire of action to face similar situations. The more time passes; it will proceed to incorporate into us like a character trait. Maintaining the same repertoire of behavior when facing similar situations; is a consequence of thinking and understanding the world to solve problems. If in one hand is better than giving disordered answers face of difficulties, certainly limits growth, because there are always more evolved forms of thoughts and behaviors that would bring us more advantages and quality of life. If you want to understand what an open mind is, reflects on a child. The younger, more open to experiences is. Hence the importance of health and levels of love and devotion of parents so that children learn their first steps in solving problems, emulating them in similar situations. The child has an open mind and therefore free. He gives his imagination free to work for it, keeping active the gift of sight. The great thinkers, artists and entrepreneurs in all areas were open-minded people and for that reason, managed to stand out. Their minds were able to accomplish the goals they have envisioned! This trait made them blessed by performing miracles in business, the arts, industry, the professions,while people are still narrow-minded,always shouting the word“impossible.”

T


PSICOLOGIA a sua imaginação liberdade para trabalhar por ela, mantendo ativo o dom da visão. Os grandes pensadores, artistas e empreendedores, em todas as áreas, foram pessoas de mente aberta e somente por isso, conseguiram se destacar. As suas mentes puderam realizar os objetivos por eles vislumbrados! Esse traço as tornou abençoadas por realizar verdadeiros milagres nos negócios, nas artes, na indústria, nas profissões liberais, enquanto as pessoas de mente fechada continuam, sempre, a gritar a palavra “impossível”. Quem se fecha a novas ideias, oportunidades e atos, escraviza a mente, diminui a visão e estabelece limites ao seu crescimento. A principal consequência é a intolerância, uma espécie de cegueira imposta a si mesmo, que repercute nos outros de forma escabrosa. Ensina-nos Keown e Hill que uma mente fechada é sinal de personalidade estática. Permite que o progresso a deixe para trás e jamais aproveita as oportunidades que ele oferece. Ao levantar amanhã, olhe-se no espelho e faça um inventário de si mesmo. Veja se você está entre aquelas pessoas que dizem “eu posso”, “eu consigo”, “será feito”, ou se inclui no grupo do “ninguém pode”, “isso é impossível”, “isso não é para mim”. No momento em que alguém está podendo, está tornando possível o que parecia impossível por acreditar e abraçar aquela oportunidade que vai mudar a sua vida! Sim, a mente aberta requer fé. Se o entusiasmo é o motor que impulsiona, a fé é a certeza da realização pelo ato de vestir os óculos de Deus. Toda realização requer fé em você mesmo, nas pessoas e no Criador, que te oferece os instrumentos para chegar onde você quiser, pois o Universo é abundância. As oportunidades estão pipocando a tua volta. As riquezas desejam compartilhar seus benefícios com qualquer um, basta querer, mas a pessoa com a mente fechada não a deixa ver e, por consequência, nem mudar! Não esqueça o ensinamento de Hill ao afirmar que a mente humana murcha, a menos que seja estimulada por novos pensamentos. Nessas circunstâncias ela definha e embota por falta de alimentação. Somente a vontade forte e a fé pura podem salvá-la. Então você pode ir à luz examinando, atentamente, tua personalidade. Você toma decisões baseando-se na razão e na lógica ou não na emoção e nas ideias preconcebidas? Escuta interessado, atento e pensativo, os argumentos apresentados por outras pessoas? Busca fatos e não bisbilhotices e boatos? Se as respostas que obtiver não forem boas, não desanime! Nunca é tarde para começar. Deus tem preparado tesouros incríveis para você. Saia do lugar comum. Destaque-se na multidão. Deshipnotize-se! Você tem oportunidades e potencialidades que faltam à maioria das pessoas. No entanto, muitas delas, em condições menos favoráveis que as suas, estão alcançando alturas que somente as águias são capazes de fazê-lo. Seja, também, uma águia!

PSYCHOLOGY OM

Who closes their minds to new ideas, opportunities and acts, enslaves the mind, reduce the vision and sets limits to its growth.The main consequence is intolerance, a kind of blindness imposed on himself, which reverberates in others so scabrous. Keown and Hill teach us that a closed mind is a sign of static personality. Allows progress to leave it behind and never takes advantage of the opportunities it offers. When you get up tomorrow, look in the mirror and take an inventory of yourself. See if you are among those people who say “I can,” “I Can”, “will do “, or if you are included in the group “nobody can “, “that’s impossible,” it’s not for me.”The moment someone is able, is making possible what seemed impossible to believe and embrace that opportunity that will change your life! Yes, faith requires an open mind. If enthusiasm is the engine that drives the faith is the realization of the act of wearing the glasses of God. Every achievement requires faith in itself, the people and the Creator, giving you the tools to get what you want because the universe is abundance. The opportunities are exploding around you. Riches want to share their profits with any one, just wanting to, but the person with a closed mind will not see and therefore, not change! Do not forget the teachings of the Hill that says that human mind fades, unless it is stimulated by new thinking. In these circumstances it withers and blunts for lack of food. Only the strong will and pure faith can save it. Then you can go to light by examining carefully your personality. You make decisions based on reason and logic or on emotion and not on preconceived ideas? Listen interested, attentive and thoughtful, the arguments presented by others? Search facts and not gossip and rumors? If the answers you get are not good, do not be discouraged! It is never too late to start. Incredible treasures God has prepared for you. Get out of the commonplace. Stand out from the crowd. Dehypnotize up! You have opportunities and capabilities that are lacking for most people. However, many of them on terms less favorable than yours are reaching heights that only the eagles are able to do so. Be an eagle too!

CLÁUDIO VITAL DE LIMA FERREIRA Pós-Doutor em Programas de Atendimento Comunitário pela Universidade do Porto, Portugal. Pós-Doutor em Intervenção Terapêutica pela Universidade de Barcelona, Espanha. Doutor em Saúde Mental pela UNICAMP, Brasil. Mestre em Psicologia Clínica pela PUC de Campinas, Brasil. Graduado em Psicologia pela Faculdade de Humanidades Pedro II, FAHUPE, Brasil. Psicanalista. Professor Associado II da UFU. Avaliador ad hoc do INEP. Professor Associado do Instituto de Psicologia da UFU. Autor de vários artigos científicos. Membro do Conselho Editorial das revistas Psique-Ciência e Vida, Odisseia da Medicina e do International Journal of Integrative and Eclectic Psychotherapy. Post doctor in programs of Community Services by the University of Porto, Portugal. Post doctor in Therapeutic Intervention by the University of Barcelona, Spain. Doctor in Mental Health by the State University of Campinas (UNICAMP), Brazil. Master in Clinical Psychology by the Pontifícia Universidade Católica (PUC) from Campinas, Brazil. Graduated in Psychology at the Faculdade de Humanidades Pedro II, (FAHUPE), Brazil. Psychoanalyst. Psychanalyste. Associate Professor II from the Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Brazil. Ad hoc Reviewer at INEP. Associate Professor of tha Psychology Institute at UFU. Author of numerous scientific articles. Editorial Board member of the journals Odisseia da Medicina, Psique-Ciência, Vida e International Journal of Integrative and Eclectic Pshychotherapy. 57 OM


OM

Faça parte da nossa campanha. #cancerdemama

CÂNCER DE MAMA. Cuidar da sua saúde é um gesto de amor à vida.

Olhe e sinta o que é normal e o que não é em suas mamas.

Zezé Motta é madrinha dessa campanha.

Fique atenta às alterações, como nódulos nas mamas e axilas e mudanças no tamanho e formato das mamas e do bico do seio. Se essas alterações persistirem, procure um médico. Mulheres com mais de 40 anos devem fazer o exame clínico das mamas uma vez por ano com um profissional de saúde e mulheres de 50 a 69 anos também devem fazer uma mamografia a cada dois anos. A detecção precoce aumenta a chance de cura do câncer. Procure uma Unidade Básica de Saúde e saiba mais.

Melhorar sua vida, nosso compromisso. OM 60

ED.35_outubro_12  

Revista Odisseia da Medicina

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you