Page 1

Revista

Ano 45 . Edição 533. Dez/16

Revista mensal de informação dirigida ao Comércio de Peças e Acessórios para Veículos

a mídia oficial do setor

À Disposição dos Associados Conheça projetos e ações que o Sincopeças-SP desenvolve em benefício do varejo de autopeças

gestão e direito

varejo em foco

sustentabilidade

Contribuição sindical é obrigatória

Lojas bem organizadas atraem mais clientes

Árvores para Indústria


índice

editorial

03 editorial 04 gestão e direito 05 sustentabilidade 06 varejo em foco 07 fica a dica 08 capa 12 tabela 14 especial online

Francisco Wagner de La Tôrre Presidente do Sincopeças-SP

Que Deus nos ilumine!

2

Av. Paulista, 1009 - 5º andar | São Paulo-SP - CEP 01311-919 tel.: 11 3287-3033 fax: 11 3285-0090 Siga nossa rede social: facebook.com/sincopecas www.portaldaautopeca.com.br | marketing@sincopecas.org.br

presidente Francisco Wagner de La Tôrre vice-presidente Heber Carlos de Carvalho 2º vice-presidente Israel Bovolini 1º secretário Antônio Carlos Sanches Nunes 2º secretário Edson Shosaburo Koga 1º tesoureiro Álvaro Pereira 2º tesoureiro João Gomes da Silva Neto diretores Rui Antonio Girardelli Plínio da Silva de Castro

João Ribeiro da Silva Luiz Roberto Celeste Gandra Alexandre Lima Pereira conselho fiscal Heber Carlos de Carvalho Alfredo Alves da Silva Júnior 1° delegado efetivo junto à FECOMÉRCIO: Francisco Wagner de La Tôrre 2° delegado efetivo junto à FECOMÉRCIO: Álvaro Pereira 1° delegado suplente junto à FECOMÉRCIO: João Gomes da Silva Neto secretário geral: Gilberto Nogueira Ferreira

EXPEDIENTE - produção jornalista responsável Robson Breviglieri mtb: 13.084/SP

cursos e palestras Gerson Pinheiro - Sincopeças-SP

conselho editorial: Carla Nórcia – Insight Trade reportagens Majô Gonçalves e colaboradores Francisco Wagner de La Tôrre Gilberto Nogueira Ferreira José Ap. Scarparo projeto gráfico, marketing e comercial impressão: Duograf INSIGHT TRADE Circulação: 27.000 Amanda Castro exemplares na base territorial Carla Norcia do Sincopeças-SP Felipe Luppi no estado de São Paulo Patricia Navarro Renata Campos www.insighttrade.com.br

A revista Sincopeças-SP é distribuída pela Door to Door. Periodicidade mensal

3 revista sincopeças-SP

Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios para Veículos no Estado de São Paulo

017 chegou e temos pela frente um ano tão difícil, ou mais, quanto o ano passado, dependendo do quadro político que se desenhar ao longo deste ano. Os desafios para o nosso setor são enormes por dois grandes fatores. Primeiro, pelas profundas transformações que o comércio varejista de autopeças vem sofrendo, um processo rápido e difícil na sua consolidação, que atrai investimentos estrangeiros e atores com grande volume de capital para concorrer com empresas tradicionais e com DNA na reposição. O segundo motivo é o instável quadro político que temos pela frente. Não sabemos qual presidente teremos até o final do ano; não sabemos onde pode chegar o conflito entre as instâncias de poder – Legislativo, Executivo e Judiciário; e o empresário ainda tem que se posicionar, continuar cumprindo suas obrigações e, como se não bastasse, ainda tem que estabelecer seu planejamento estratégico para este ano. O que posso dizer é que o Sincopeças-SP está sensível a tudo isso e continuamos fazendo uma gestão política muito forte, haja vista nossas conquistas de 2016, como a consolidação da Lei dos Desmanches no Estado de São Paulo. Estamos trabalhando junto ao Ministério das Cidades para a criação de uma lei federal, pois existem ameaças objetivas vindas de propostas duvidosas como a liberação de peças usadas, inclusive de itens de segurança. Também no ano passado assinamos o protocolo de intenções para a logística reversa para baterias, e atuamos junto aos governos estadual e federal para implantação da inspeção veicular ampla, geral e irrestrita para toda frota de veículos. Também já assinamos todas as Convenções Coletivas para 2017 nos seus devidos prazos e estamos atuando junto à Secretaria da Fazenda do Estado para ampliação dos prazos de duração dos índices de MVA, e em 30 de julho teremos um novo MVA. Não se esqueçam também que desde 1º de janeiro de 2017 ocorreu a inserção de Certificação Inmetro para barra e terminal de direção e pivô de suspensão. O calendário de todos os itens e suas respectivas data de validade pode ser conferido no Portal da Autopeça. Lembro que todo momento de crise é uma oportunidade para se reinventar, explorar as fragilidades dos concorrentes e fazer valer as suas vocações e os seus diferenciais. Bom 2017 a todos e que Deus nos ilumine!


gestão e direito

Contribuição sindical é obrigatória A juíza Luciana Carla Correa Bertocco, da 3ª Turma do TRT 2ª Região, sustentou que a contribuição sindical é devida por todos aqueles que participarem de uma determinada categoria econômica ou profissional

E revista sincopeças-SP

4

m recente decisão, o TRT da 2º Região se manifestou no sentido da obrigatoriedade da contribuição sindical patronal, afastando o princípio da liberdade sindical, por entender, de forma correta, que a natureza dessa cobrança é tributária, ou seja, não guarda relação com tal princípio. Segundo o advogado Paulo Ribeiro, da assessoria jurídica do Sincopeças-SP, a interpretação trazida no bojo da decisão da 3º Turma, esclarece uma dúvida e afasta uma tese de algumas ca-

tegorias econômicas atrelados à entidade sindical, ratificando a obrigatoriedade da contribuição sindical patronal. A juíza relatora Luciana Carla Correa Bertocco sustentou em seu voto que, em conformidade com o disposto do art. 579 do CLT, “em conformidade com o disposto no art. 579 da CLT, “a contribuição sindical é devida por todos aqueles que participarem de uma determinada categoria econômica ou profissional, ou de uma profissão liberal, em favor do sindicato representativo

da mesma categoria ou profissão ou, inexistindo este, na conformidade do disposto no artigo 591”, bem como pela força constitucional dos artigos 8º, inciso V e artigo 149, além do artigo 578 da CLT, dando razão ao princípio de sua natureza jurídica tributária o que afasta o princípio da liberdade sindical, ou seja, não há necessidade de filiação para haver a sua cobrança. Veja a íntegra da decisão no www.portaldaautopeca.com.br


sustentabilidade

Árvores para indústria O consumo de celulose, substância retirada das árvores e utilizada nos filtros, é crescente por produzir uma gama de produtos fundamentais para o estabelecimento de uma economia de baixo carbono, pois são oriundos de recursos florestais renováveis”, explica Lázaro, que fez um paralelo com a indústria de filtros, que utiliza a celulose no meio filtrante. “Vocês trabalham com filtros e eu com o maior filtro do mundo - o que transforma dióxido de carbono em oxigênio, bem como as impurezas para que possamos respirar”, afirmou o diretor executivo da Reflore, acrescentando: “Onde tem ar há filtros e onde existe gente é preciso árvores”. Os números que envolvem a produção de árvores são expressivos. A receita bruta do setor, que totalizou 7,8 milhões de hectares de árvores plantadas, que respondem pelo estoque de aproximadamente 1,7 bilhão de toneladas de dióxido de carbono equivalente (CO²eq), foi de R$ 69,1 bilhões em 2015, ou seja, 6% PIB Brasileiro. A balança comercial do setor de árvores plantadas só aumenta. Em 2012, movimentou US$ 5,7 bilhões, montante que saltou para US$ 7,7 bilhões em 2015. A variação do PIB do setor é superior a outros segmentos da econo-

mia brasileira, que deteve desempenho negativo de 3,8%, comparando o resultado de 2015 com o de 2014. O setor contabilizou 3%, enquanto a agropecuária chegou a 1,8% e outros segmentos tiveram desempenho negativo, como indústria (-6,2%) e serviços (-2,7%). Em tributos, o setor gerou arrecadação de R$ 11,3 bilhões em 2015. De 2016 a 2020, os projetos de investimento das empresas, que visam ao aumento dos plantios, ampliação de fábricas e novas unidades, são da ordem de R$ 40 bilhões. “A tendência é que a produção de árvores cresça ainda mais”, concluiu.

5

Sobre a Abrafiltros Criada em 2006, a Abrafiltros - Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas - Auto-

motivos e Industriais - reúne os principais fabricantes de filtros automotivos e industriais do País. A entidade nasceu da necessida-

de do segmento ser representado e promove ações visando o desenvolvimento e fortalecimento do setor.

revista sincopeças-SP

A

demanda de celulose, uma das substâncias utilizadas no meio filtrante, é cada vez maior devido ao crescente consumo de produtos derivados desse polímero natural. Mas, em contrapartida, a produção de celulose também tem evoluído. Aumentou de 10,4 milhões de toneladas para 17,4 milhões de toneladas, de 2005 a 2015. O consumo interno era de 5,2 milhões de toneladas e, em 2015, 6,2 milhões de toneladas. As exportações também cresceram de 5,4 para 11,5 milhões de toneladas. O Brasil é o quarto produtor no ranking mundial, ficando atrás somente de Estados Unidos, China e Canadá. O Dr. Dito Mário Lázaro é diretor executivo da Reflore Associação Sul-mato-grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas, que ministrou a palestra “A Produção de Árvores para atender a Indústria”, em outubro, na sede da Abrafiltros - Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas - Automotivos e Industriais. “A indústria brasileira de árvores, de onde se extrai a celulose, tem amplo potencial de desenvolvimento econômico e também ambiental

Dito Mário Lázaro, diretor executivo da Reflore


varejo em foco

Lojas bem organizadas atraem mais clientes Preços baixos não são suficientes para fidelizar o consumidor e alavancar vendas

E

revista sincopeças-SP

6

m qualquer segmento do comércio, bons preços e a qualidade dos produtos são fatores de peso para cativar a clientela. Entretanto, se a organização do estabelecimento não estiver em dia, o resultado pode ser a redução da movimentação. Isso porque os consumidores também desejam ter uma experiência de compra agradável e prática. Segundo uma sondagem realizada em 2013pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP), a melhoria de aspectos como a organização interna das lojas pode ampliar as vendas de um comércio de 12% a 40%. Um exemplo desse reflexo positivo é a loja do comerciante Daniel Chinaglia, que atua na venda de biscoitos, salgadinhos e doces. O estabelecimento tem como premissa a boa organização e o proprietário atribui a isso um aumento de até 30% nas vendas. “Quando a loja está operando com prateleiras organizadas e espaços livres nos corredores, o número de clientes que entra e conclui a compra é maior”. Para Chinaglia, oferecer um ambiente agradável é uma forma de valorizar a loja diante da grande quantidade de concorrentes.

Apostando nas sensações O fator organização está entre os que compõem o que se trabalha no chamado marketing sensorial. Nele, várias estratégias são desenvolvidas com o objetivo de chamar a atenção do cliente pelos sentidos – como o uso de perfumes, iluminação especial, decoração mais estilizada e outras que deixem o ambiente mais atraente. Embora existam trabalhos reconhecidos e mais detalhados utilizando essa abordagem de marketing, ela também está ao alcance do empresário a partir de medidas simples. O quesito organização, por exemplo, é um aspecto sensorial que atingirá o consumidor por meio da visão, que é bastante sensível para cativar vendas. Mantendo a organização A dica da assessoria técnica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) é manter as vitrines atrativas com os produtos mais recentes ou que estão em promoção. Na parte interna do estabelecimento, o ideal é expor produtos de forma criativa, separando, por exemplo, os que estão em promoção em gôndolas com demonstradores exclusivos.

É preciso ter cuidado, porém, com excesso de produtos, que pode passar uma imagem poluída que não permita ao cliente avaliar e se sentir atraído. Por outro lado, deixar espaços em gôndolas também não surte efeito positivo. “Eles devem estar sempre preenchidas, organizadas por categorias”, orienta Chinaglia, que diz que o segredo para não perder a organização é se colocar no lugar do cliente e sempre procurar pontos de melhoria. Praticidade na precificação Para o cliente, saber exatamente o preço do produto e a forma de pagamento, influencia favoravelmente na sua decisão de compra. Segundo a assessoria técnica da FecomercioSP, mesmo com todos os impulsos que o consumidor recebe ao entrar em um estabelecimento, a racionalização sobreaquela compra se dá a partir da fácil identificação dessas informações. Assim, investir em uma precificação correta e fácil vai além das regras do Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/1990), contribuindo para converter a movimentação do comércio em vendas. Para saber mais sobre precificação, acesse a cartilha digital disponibilizada pela FecomercioSP.

Fonte: por Deisy de Assis (fecomercio.com.br/noticia/)


fica a dica

As siglas dos elétricos Você já sabe que a grande aposta para o futuro dos automóveis são os carros elétricos e isso traz novidades e desafios para o setor automotivo e para os consumidores

U

ma das dificuldades agora é entender e se adaptar às diferentes siglas e nomenclaturas relacionadas a esses veículos. Por exemplo: você imagina o que quer dizer a sigla PHEV? É o significado desta e de outras siglas que você vai descobrir a seguir. FEV (Full Electrical Vehicle) Veículo totalmente elétrico: tem unicamente o motor elétrico como sistema de tração. HEV (Hybrid Electrical Vehicle) Veículo elétrico híbrido: tem dois tipos de motorização, com propulsão elétrica e por combustão.

PHEV (Plug-In Hybrid Electrical Vehicle) Nomenclatura que descreve um veículo híbrido ou totalmente elétrico, projetado para ser recarregado também por uma fonte de energia elétrica externa ao veículo (uma tomada comum, por exemplo). FCV (Full Cell Vehicle) Veículo elétrico que utiliza apenas o sistema de célula de combustível como fonte de energia para a propulsão do veículo. Atualmente, a fonte mais estudada é o hidrogênio. Fonte: Cesvi Brasil

VOCÊ SABIA? Hoje em dia, o mercado automotivo internacional usa a sigla ICE (Internal Combustion Engine) para os veículos de combustão interna, que ainda são os mais comuns no nosso trânsito.

revista sincopeças-SP

7


capa

À disposição dos associados

revista sincopeças-SP

8

Veja alguns projetos e ações que o Sincopeças-SP desenvolve em benefício do varejista de autopeças


capa

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA O SINCOPEÇAS-SP mantém gestão direta sobre a Substituição Tributária, tema relevante e de total interesse de todo comerciante varejista de autopeças, tanto que contratou o Instituto de Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas para que, a cada 18 (dezoito) meses, apresente uma contra pesquisa para diminuir a alíquota da Margem de Valor Agregado (MVA) embutida no preço das autopeças, cujo resultado tem sido em torno de 1,5 a 2 pontos percentuais de abatimento para o varejista na hora da aquisição dos produtos para sua revenda. REPRESENTAÇÃO NO CONFAZ O SINCOPEÇAS-SP tem cadeira permanente no GT 34 do CONFAZ – Conselho Nacional de Política Fazendária (a quem compete promover a celebração de convênios, para efeito de concessão ou revogação de isenções, incentivos e benefícios fiscais do imposto), com a finalidade de defender os interesses do setor nas relevantes questões relativas ao ICMS, que impactam diretamente nas vendas de cada um de nossos representados.

INSPEÇÃO VEICULAR O SINCOPEÇAS-SP, atualmente, trabalha em conjunto a outros SINCOPEÇAS do Brasil, na gestão de um projeto de Lei que tornará obrigatória a Inspeção Veicular em todo o território nacional, o que trará geração de demanda a todo o mercado de autopeças. INMETRO – CERTIFICAÇÃO DE AUTOPEÇAS O SINCOPEÇAS-SP tem cadeira no INMETRO, onde atua na gestão da certificação das autopeças, procedimento extremamente necessário, pois com a abertura generalizada das importações, a posição do varejista se torna muito fragilizada na sua relação com o consumidor, afinal a responsabilidade pelo Código de Defesa do Consumidor recairá sobre o varejista de autopeças. Com a certificação, o varejo adquire produtos com segurança e responsabilidade, o que evita inúmeros transtornos ao comerciante e a seu cliente. A certificação específica das autopeças é outra vitória alcançada pelo SINCOPEÇAS, como legítimo representante das empresas do comércio varejista de autopeças. LEI DO DESMANCHE Lei Federal nº. 12.977/2014 e Lei Estadual nº. 15.276/2014 (leis que regulamentaram os desmanches de veículos) O SINCOPEÇAS-SP intermediou os debates referentes ao tema e, ao final, teve oportunidade de sugerir alterações e modificações que foram aceitas e inseridas no

texto final da lei. O texto inicial de ambas as Leis vedava ao varejo a venda de peças recondicionadas e usadas. Utilizando-se de sua atribuição de legítimo representante da categoria, o SINCOPEÇAS-SP inseriu no atual texto legal uma série de procedimentos relacionados a peças usadas e remanufaturadas, o que evita que muitos Desmanches de Veículos que tenham finalidade ilegal (por exemplo, furto e roubo de veículos) pudessem continuar a exercer a atividade. Como se vê, o SINCOPEÇAS-SP tem essa oportunidade de poder opinar e alterar um texto de Lei por ser uma entidade sindical com 75 anos de atuação, publicamente reconhecida por sua atuação em prol do comércio varejista de peças e acessórios. LEI ESTAUDUAL nº. 10.888/01 O texto original da mencionada norma obrigava o varejo de autopeças a retirar as carcaças e resíduos líquidos dos automóveis quando da sua substituição. O SINCOPEÇAS-SP atuou, através de ação direta, no convencimento do Poder Público, de que essa responsabilidade deveria recair para as oficinas mecânicas, o que tornou a Lei mais racional e resguardou os interesses das lojas de autopeças. ASSESSORIA JURÍDICA ESPECIALIZADA E GRATUITA O SINCOPEÇAS-SP conta com Assessoria Jurídica especializada e gratuita à disposição do representado. Trata-se de ban-

9 revista sincopeças-SP

CCTs – CONVENÇÕES COLETIVAS DE TRABALHO O SINCOPEÇAS-SP é o representante legal da categoria para discutir e firmar, anualmente, as negociações salariais com os diversos sindicatos de comerciários em todo Estado.


capa

ca de renomados advogados e com grande conhecimento jurídico à disposição dos interesses das empresas varejistas de autopeças. Basta que o representado pelo SINCOPEÇAS-SP entre em contato que não serão poupados esforços para auxiliá-lo, muitas vezes abrindo a possibilidade de irmos até ele para empregar o DIREITO na defesa de seus interesses. Reafirme-se que os advogados que compõem citada banca são especializados em Direito Empresarial atrelado ao setor de autopeças, do que se conclui que dificilmente haverá um Departamento Jurídico tão especializado no setor de autopeças quanto esse que o SINCOPEÇAS-SP disponibiliza às lojas de autopeças do Estado de São Paulo. ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS SINCOPEÇAS DO BRASIL O SINCOPEÇAS-SP faz parte de um grupo de entidades sindicais de todo País que se denomina ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS SINCOPEÇAS DO BRASIL, cujo intuito é obter maiores benefícios

revista sincopeças-SP

10

em prol do comércio varejista de peças e acessórios e, para tanto, realizam ações conjuntas de combate à comercialização de produtos piratas, ações judiciais contra determinações abusivas de entes diversos, oferecem cursos profissionalizantes e palestras para melhorar a capacitação técnica de seu representado, entre outros procedimentos. Entre as vitórias já obtidas pela Associação está o ingresso no debate da denominada “Guerra Fiscal” atrelada ao ICMS, além possuir cadeira permanente em Câmara Nacional específica para debater sobre o varejo em geral. GMA – GRUPO DE MANUTENÇÃO AUTOMOTIVA O SINCOPEÇAS-SP faz parte de um seleto grupo de entidades denominado GMA, composto pelo Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), Andap (Associação Nacional dos Distribuidores de Autopeças), Sicap (Sindicato do Comércio Atacadista, Importador, Exportador e Distribuidor de Peças, Rolamentos, Acessórios e Com-

ponentes da Indústria e para Veículos no Estado de São Paulo), SINCOPEÇAS-SP (Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios para Veículos no Estado de São Paulo) e Sindirepa Nacional (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios). O grupo criou, em 2008, o projeto denominado Carro 100%, com objetivo de conscientizar o motorista sobre a importância da manutenção preventiva do veículo, de forma a diminuir a emissão de poluentes e aumentar a segurança no trânsito. Outro importante projeto criado pelo GMA com participação direta do SINCOPEÇAS-SP é o “Projeto Loja Legal”, que combate à pirataria e à falsificação de autopeças, tendo o SINCOPEÇAS-SP, inclusive, já participado de diversas prisões e apreensões (em conjunto com a Polícia) de produtos pirateados ou falsificados ligados ao mercado varejista de autopeças. PRAZO DE PAGAMENTO DO ESTOQUE ICMS-ST O prazo para pagamento do estoque ICMS-ST era de 6 (seis) meses até meados de 2008. Des-


capa

FÓRUNS E MISSÕES EMPRESARIAIS Desde a sua fundação, o SINCOPEÇAS-SP vem trabalhando ativamente para o desenvolvimento e melhorias das empresas representadas, entre elas: FÓRUM “A Lei do Consumidor e seu impacto no varejo de autopeças” para esclarecer os proprietários de lojas de autopeças sobre como proceder diante das constantes visitas de agentes públicos aos estabelecimentos. FÓRUM “eSocial” para esclarecer todas as empresas sobre como cumprir essa obrigação a partir de janeiro de 2015. FÓRUM “Reciclagem Automotiva”, tema que já é realidade e discutido com conhecedores do assunto e todos os elos da cadeia.

FÓRUM “Cenário Mercado Brasileiro de Reposição”, que contou os principais resultados do estudo que o Instituto Roland Berger desenvolveu com foco na análise do setor de reparação. FÓRUM “Um passo antes do futuro”, que proporcionou conteúdos exclusivos para os empresários do varejo de autopeças posicionarem seus negócios para os próximos anos. FÓRUM “Vendas e relacionamento na era digital”, que será realizado dia 26 de abril, às 19h30, na sede do SINCOPEÇAS-SP, avenida Paulista, 1.009, 5º andar, com participação gratuita a todos os empresários varejistas de autopeças. MISSÕES EMPRESARIAIS O SINCOPEÇAS-SP lançou o projeto de Missões Empresarias em 2012, quando levou empresários varejistas de autopeças para visitar a feira Automechanika China. Para este ano de 2016 estão programadas Missões Empresariais para visitar as maiores feiras internacionais de autopeças, entre elas IARC de Berlim, Alemanha; Automechanika Frankfurt, Alemanha; Sema Show e AAPEX, Las Vegas, EUA; Automechanika Shangai, China. O SINCOPEÇAS-SP leva, de forma gratuita (por meio de sorteio), alguns de seus representados. REVISTA SINCOPEÇAS Publicação editada mensalmente e distribuída gratuitamente a todos os representados, com reportagens, artigos e informações de interesse da categoria,

como orientações jurídicas, novidades do mercado de autopeças, novos procedimentos para venda, cursos e palestras e outras. PORTAL DA AUTOPEÇA Site do SINCOPEÇAS-SP onde o varejo de autopeças encontra uma gama de informações de interesse da categoria, dentre elas notícias atuais, todas as Convenções Coletivas, esclarecimento de dúvidas quanto ao recolhimento da contribuição sindical e a oportunidade de canal DIRETO com o presidente do Sindicato. SEMINÁRIO DA REPOSIÇÃO AUTOMOTIVA Evento anual que conta com a participação de todos os elos da cadeia automobilística (montadoras, fabricantes de autopeças, distribuidores, varejistas e reparadores), neste ano de 2016 comandado pelo SINCOPEÇAS-SP. VOCÊ É NOSSO CONVIDADO! A atual diretoria do SINCOPEÇAS-SP tem se empenhado em promover subsídios e oferecer ferramentas para a melhoria da gestão do comércio varejista de peças e acessórios. Por isso, aproveitamos a oportunidade para convidá-lo a visitar nossa sede, na avenida Paulista, 1.009, 5º andar, onde poderemos mostrar de perto todo nosso trabalho em defesa do comércio varejista de peças e acessórios. Aguardamos a sua visita. Conheça mais acessando www.portaldaautopeca.com.br

11 revista sincopeças-SP

contentes com a situação, diversas empresas representadas pelo SINCOPEÇAS-SP entraram em contato solicitando que a entidade intentasse um aumento no número de parcelas concedidas pelo Governo Paulista. Após gestão intensiva por parte do SINCOPEÇAS-SP junto à Secretária da Fazenda do Estado de São Paulo foram promulgados os Decretos nº 53.174 e 53.177, em que o Governo do Estado de São Paulo amplia o prazo para parcelamento dos estoques de vários produtos, inclusive para o setor de autopeças, em 08 (oito) parcelas (a operacionalização para a apuração do novo valor a ser recolhido deverá ser feita com a dedução dos valores já recolhidos, dividindo o saldo em 08 parcelas).


pesquisa conjuntural Agosto | 2016

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo

A nova PCC V utiliza os dados sobre valores mensais de receitas de vendas informados pelas empresas varejistas para o governo paulista. Essas informações, segmentadas em suas 16 Delegacias Regionais Tributárias, englobam todos os 6 45 municípios paulistas e dez setores.

ESTADO SP AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR jun-16 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%) ago-14(%) dez-14(%)

4,3 -6,8 2,2

-0,3 -9,2 0,8

10,7 -2,1 2,0

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO jun-16 (%) jul-16 (%) ago-14(%) set-14(%)

2,2 -8,1 -1,8

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

ago-16/ago-15 (%)

998.216 5.746.881 47.773.878

CAPITAL AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

ABCD AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

10,7 -2,1 2,0

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR jun-15 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%) ago-14(%) dez-14(%)

-0,8 -9,3 2,0

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

-1,6 -8,1 1,2

22,0 -4,1 3,3

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO jun-16 (%) jul-16 (%) ago-14(%) set-14(%)

-2,8 -8,2 -2,2

22,0 -4,1 3,3

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-16 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

24,6 -5,2 4,4

32,3 -1,8 1,7

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

10,8 -4,4 -2,9

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

32,3 -1,8 1,7

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-15 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

15,1 -13,2 3,8

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

-4,9 -22,3 0,5

12,6 -6,3 5,3

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

12,9 -17,6 3,4

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

12,6 -6,3 5,3

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-16 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

12,1 1,9 7,8

5,8 -7,4 6,9

-2,6 9,3 8,1

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

3,1 -3,8 3,0

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

BAURU

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-15 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

4,8 -7,5 -2,5

5,8 2,8 -0,1

-2,6 9,3 8,1

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

10,3 -5,2 -2,6

revista sincopeças-SP

12

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

5,8 2,8 -0,1

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR jun-16 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%) ago-14(%) dez-14(%)

6,6 -12,7 0,9

4,8 -14,4 0,4

5,8 -6,1 1,7

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO jun-16 (%) jul-16 (%) ago-14(%) set-14(%)

2,5 -11,0 -0,8

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

5,8 -6,1 1,7

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-15 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

0,5 -5,7 -0,3

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

39.489 117.029 2.703.628

2,9 -11,5 -0,7 ago-16/ago-15 (%)

113.651 616.589 4.157.500

GUARULHOS

9,5 -5,5 -2,6 ago-16/ ago-15 (%)

51.742 172.815 1.408.607

CAMPINAS

3,5 -4,3 3,6 ago-16/ago-15 (%)

31.793 164.560 1.326.957 14,7 -5,8 -0,7

10,0 -18,3 3,0 ago-16/ ago-15 (%)

32.749 54.240 741.215

ARARAQUARA

12,9 -4,5 -1,9 ago-16/ago-15 (%)

55.661 354.626 2.666.517

ARAÇATUBA

-2,6 -8,2 -1,8 ago-16/ ago-15 (%)

322.079 2.482.238 15.115.115 17,8 -5,8 4,2

1,9 -8,3 -1,4

-10,7 -3,6 -2,6

4,2 -0,6 -1,2

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

0,0 -18,9 -0,8

-1,5 -16,9 -1,1 ago-16/ ago-15 (%)

4,2 -0,6 -1,2

ago-16 (%) dez-14(%)

2,9 -7,5 -1,0 ac. ano (%)

2,9 -7,5 -1,0

ago-16 (%) dez-14(%)

0,1 -7,7 -1,1 ac. ano (%)

0,1 -7,7 -1,1 dez-14(%) ago-16 (%)

15,3 -4,2 -1,5 ac. ano (%)

15,3 -4,2 -1,5 dez-14(%) ago-16 (%)

10,3 -16,9 3,3 ac. ano (%)

10,3 -16,9 3,3 dez-14(%) ago-16 (%)

2,7 -2,6 4,1 ac. ano (%)

2,7 -2,6 4, dez-14(%) ago-16 (%)

9,0 -4,5 -2,3 ac. ano (%)

9,0 -4,5 -2,3 ago-16 (%) dez-14(%)

3,2 -10,8 -0,4 ac. ano (%)

3,2 -10,8 -0,4 dez-14(%) ago-16 (%)

-0,9 -14,9 -1,1 ac. ano (%)

-0,9 -14,9 -1,1


JUNDIAÍ

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) jun-16 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 dez-14(%) (%)

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

1,7 -9,4 -9,1 2,5 0,7 -0,5 11,1 -6,6 5,3 -0,3 -1,2 -0,4 6,2 -0,3 2,3 1,7 1,4 1,5

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO jun-16 ago-14(%) (%) set-14(%) jul-16 (%)

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

ago-16/ago-15 (%)

37.995 234.148 2.820.421

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

MARÍLIA

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-15 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

ago-16/ ago-15 (%)

38.494 183.770 1.720.299

29,2 -4,4 5,6

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR jun-16 (%) jul-16 (%) ago-16 (%)

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO jun-16 (%) jul-16 (%)

ago-16/ago-15 (%)

7,9 -8,7 6,3

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-15 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

-26,4 -12,6 12,5 -7,5 -6,7 -6,8

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

ago-16/ ago-15 (%)

13,0 0,9 -7,3

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR jun-16 (%) jul-16 (%) ago-16 (%)

-3,1 -2,6 -8,3 -6,4 1,9 0,8

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO jun-16 (%) jul-16 (%)

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

ago-16/ago-15 (%)

15.790 63.506 703.394

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR jun-15 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%) ago-14(%) dez-14(%)

2,8 -2,4 5,9

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

-14,3 -13,0 1,7

1,5 9,8 5,3

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-16 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

ago-16 (%)

ac. ano (%)

8,5 -13,6 4,6 dez-14(%) ago-16 (%)

ac. ano (%)

-13,7 -11,4 -12,2 ago-16 (%)

3,3 -4,5 0,4

0,5 -5,8 0,6

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

ac. ano (%)

1,8 -11,8 0,2 ago-16 (%) dez-14(%)

0,6 -3,9 1,2 ac. ano (%)

0,6 -3,9 1,2 dez-14(%) ago-16 (%)

-4,4 -4,8 -13,1 2,6 1,5 -0,6 -10,7 -13,3 -2,8 -11,4 -11,6 -10,6 0,5 -1,1 -0,6 -3,3 -2,9 -2,6 ago-16/ago-15 (%)

34.209 161.017 1.556.097

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-15 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

6,9 5,2 -6,5 -13,4 5,8 5,3

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

-13,1 -2,8 -0,6

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

ac. ano (%)

-0,6 -10,6 -2,6 dez-14(%) ago-16 (%)

7,2 6,1 6,0 6,1 -1,4 -7,9 -8,8 -7,8 5,7 0,1 0,8 1,5

32.041 275.633 2.656.211

TAUBATÉ

VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO jun-16 (%) jul-16 (%) ago-14(%) set-14(%)

1,5 9,8 5,3

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

SOROCABA

-4,1 -9,3 2,7

ago-16/ ago-15 (%)

91.289 371.612 2.812.087

SJRP

13,7 -8,6 8,0

-4,1 3,9 2,8 1,8 -9,3 -13,1 -12,2 -11,8 2,7 -0,3 -0,1 0,2

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

RIB. PRETO

ac. ano (%)

13,0 -17,3 -16,7 -13,7 0,9 -13,9 -13,0 -11,4 -7,3 -13,7 -12,8 -12,2

20.900 144.569 4.114.061

PRES. PRUDENTE

dez-14(%) ago-16 (%)

10,7 3,0 7,9 9,7 8,6 8,5 -4,8 -12,6 -8,7 -14,6 -14,3 -13,6 7,3 7,3 6,3 3,9 4,4 4,6 47.440 71.573 1.038.330

AUTOPEÇAS E ACESSÓRIOS CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA

-0,5 -0,4 1,5

27,9 21,8 29,2 9,9 11,6 13,7 -6,1 -5,8 -4,4 -9,8 -9,2 -8,6 8,7 7,8 5,6 8,4 8,3 8,0

RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

OSASCO

ac. ano (%)

VARIAÇÃO SOBRE MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR ago-14(%) dez-14(%) jun-16 (%) jul-16set-14(%) (%) ago-16 (%)

ago-16/ ago-15 (%)

7,2 -1,4 5,7 VARIAÇÃO ACUMULADA DO ANO ago-14(%) set-14(%) jun-16 (%) jul-16 (%)

ac. ano (%)

6,1 -7,8 1,5 dez-14(%) ago-16 (%)

17,2 3,3 10,7 9,6 8,7 9,0 -3,8 -6,5 -0,9 -3,5 -3,9 -3,5 3,3 1,4 2,8 2,7 2,5 2,6 RECEITA CORRENTE em R$ 1.000

32.894 278.957 2.233.439

ago-16/ago-15 (%)

10,7 -0,9 2,8

ac. ano (%)

9,0 -3,5 2,6

13 revista sincopeças-SP

LITORAL

-9,1 5,3 2,3

ago-16 dez-14(%) (%)


especial online

Aplicativo promete evitar fraudes

GogoNogo funciona com trava que “desliga” operações de cartões de crédito e débito

U

revista sincopeças-SP

14

m novo aplicativo para smartphones promete suspender temporariamente os cartões de crédito, débito e pré-pagos usados em transações on-line e presenciais. O objetivo é evitar fraudes e dar mais segurança para consumidores e empresários. Chamada GogoNogo, a ferramenta foi desenvolvida pela startup americana First Performance Global. Além do Brasil e dos Estados Unidos, o aplicativo, inicialmente, será disponibilizado na Austrália, no Japão e na Nigéria. A suspensão temporária funciona por meio de uma chave que habilita e desabilita o uso do cartão. Quando a funcionalidade está desligada, não é possível realizar transações financeiras com o cartão cadastrado no aplicativo. Dessa forma, os desenvolvedores esperam impedir que os dados de pagamento sejam usados, por exemplo, por um hacker, uma vez que o cartão estará desabilitado para qualquer tipo de transação. “Tudo que vier de forma a trazer mais confiança e evitar fraudes é bem-vindo”, avalia o presidente

do Conselho de Comércio Eletrônico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e CEO da E-bit, Pedro Guasti. Segundo ele, para que medidas desse tipo funcionem, é necessária a sua adoção por parte dos bancos, das bandeiras de cartão de crédito e das empresas que prestam serviço de pagamento para o comércio eletrônico. “A iniciativa cria uma percepção de segurança maior, mas, se não houver a participação dos vendedores e uma divulgação em massa, sua efetividade fica comprometida”, afirma Guasti. “Uma medida isolada tem bai-

xa efetividade o pode se tornar um grão de área no deserto”. Entre os parceiros da First Performance Global está a Mastercard. Atualmente, só o Bradesco oferece o serviço no Brasil. “Esperamos ter 1 milhão de usuários até final de dezembro de 2016 e 20 milhões até 2018 com a entrada de outros clientes com quem estamos em negociação, não só no Brasil, mas também em outros países da América do Sul”, disse o CEO da First Performance Global Brasil, Reginaldo Zero. O aplicativo está disponível nas lojas on-line Google Play, para dispositivos Android, e App Store, para aparelhos com sistema iOS.

Fonte: por Eduardo Vasconcelos (fecomercio.com.br/noticia/)


revista sincopeรงas-SP

especial online

15


Revista Sincopeças ED533  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you