Page 1

Sigep/Abigraf-P Sigep/Abigraf -PR -P R | ano XII

Cinco gráficas do Paraná vencem no 21o Prêmio Fernando Pini

número 77| novembro/dezembro 2011

Lisegraff começa 2012 consolidando nova fase

RANÁ PARANÁ PA

Indústria gráfica precisa investir mais em desenvolvimento sustentável


A Pré-Impressão É um boletim informativo e de negócios do Sigep – Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Paraná e da Abigraf-PR – Associação Brasileira da Indústria Gráfica – Regional Paraná.

pág.60

Endereço R. Augusto Severo, 1050 - Curitiba - PR - CEP 80030-240

Contato (41) 3253.7172 • www.facebook.com/sigep-abigraf-pr sigep@sigep.org.br • www.sigep.org.br

Presidente do Sigep Jair Leite

Presidente da Abigraf-PR Sidney Paciornik

Jornalista Responsável Ed Carlos Rocha - RP 2883/11/61v RT Press Comunicação • (41) 3024.2600

Conselho Editorial Rubens E. de Campos e Manoella Pinheiro Machado

Marketing / Publicidade Manoella Pinheiro Machado

Diagramação e Projeto Gráfico: pontodesign • (41) 3336.3663

Fotos Amarildo Henning • Divulgação Periodicidade Bimestral Tiragem de 2 mil exemplares

Impressão Pré-Impressão: CTP Intenções – Chapas Térmicas AGFA Gevaert do Brasil Ltda: R. Silveira Neto, 573 Curitiba-PR. (41) 3332-0168 - Cel (41) 8848-5828 - Fax (41) 3332-0168 - norberto.minetto@agfa.com.br – Impressão e acabamento em P.U.R pela Gráfica Ajir. Distribuição gratuita e dirigida aos associados do Sigep/Abigraf-PR. As matérias e artigos assinados, assim como as publicidades veiculadas, são de inteira responsabilidade de seus autores e anunciantes, não expressando necessariamente a opinião da publicação.

marca fim de 2011 do setor gráfico paranaense


08| EVENTOS - Cinco gráficas paranaenses foram premiadas no Fernando Pini 2011 - Rede Mabu Hotéis & Resorts lança pacotes para o Carnaval - Agfa Graphics investe US$ 20 milhões e nacionaliza produção - Fetiep inaugura nova sede - Sinpacel inaugura novo laboratório para análises em Curitiba - Setor gráfico unido para começar 2012 - Heidelberg comemora o sucesso do Open House HEI Lights - Pack, Print & Sign apresenta novidades - Evento na sede das entidades aborda flexografia e dicas para a Drupa 2012 - Em almoço da Abigraf-SP, Juca Kfouri defende a autoconfiança como remédio contra o pessimismo - Abigraf Nacional parabeniza Batavo por campanha de sustentabilidade - Encomex amplia cultura exportadora das empresas

40| AGENDA 44| SUA CARREIRA - Para fortalecer a concorrência justa - Qualificação da mão de obra na indústria gráfica paranaense

48| SERVIÇOS 52| RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL - Movimento lança projeto Pró-UFPR - Estudo mostra que setor gráfico investe pouco em desenvolvimento sustentável

56| COLEGA GRÁFICO - Lisegraff começa 2012 consolidando nova fase

58| ESPAÇO DO FORNECEDOR - Intenções Bureau de Pré-Impressão

96| BENEFÍCIOS AOS ASSOCIADOS - Condições especiais para a Drupa 2012

98| NOTAS 112| DICA DE TURISMO - Guaratuba: diversão garantida para toda família


4

EDITORIAL

Você sabe para onde

o seu barco No plano pessoal, todo mundo tem lá seus objetivos e metas e como planeja chegar a eles. No âmbito profissional, creio que estamos todos no mesmo barco, remando na mesma direção. Mas será que todos sabem qual é essa direção? Sidney Paciornik, Presidente da Abigraf-PR

Para muitos é apenas uma troca de calendário, mas a passagem de 31 de dezembro para 1 de janeiro e a consequente mudança de ano gera reflexões sobre como foi o ano que se encerra e como será o próximo. No plano pessoal, todo mundo tem lá seus objetivos e metas e como planeja chegar a eles. No âmbito profissional, creio que estamos todos no mesmo barco, remando na mesma direção. Mas será que todos sabem qual é essa direção?

Sidney Paciornik, Presidente da Abigraf-PR

pré•impressão

A pergunta parece contraditória, já que afirmei que estamos todos no mesmo barco, remando na mesma direção. Mas não é. O final de 2011 mostrou como resultado médio no nosso setor um crescimento não superior a 2%. No entanto, há empresas que registraram crescimento de mais de 25% nas vendas em relação a 2010. Essas empresas também estão inseridas em cenários de crise que podem chegar ao Brasil em função da quebradeira europeia, vivem momentos de dúvidas sobre o futuro de nosso setor e também passam pelas incertezas sobre fazer ou não investimentos. Mas, mesmo assim, cresceram porque acreditaram no seu potencial, investiram em nichos promissores e buscaram entender as necessidades dos www.sigep.org.br


EDITORIAL

está indo? clientes. Essas empresas remam em direção ao novo, ao desafio, à estruturação e se antecipam aos problemas. Por isso, mesmo estando no mesmo barco, muitos empresários não estão nessa direção. Ou seja, não se prepararam, não descobriram seus potenciais de qualidade, não enxergaram ainda necessidades de

www.sigep.org.br

mudanças ou não querem correr riscos inerentes à busca pelo crescimento. Assim, podem até estar no mesmo barco dos que estão crescendo, mas estão perdidos, pois não sabem exatamente onde querem, e, principalmente, podem chegar. Quem se encontra nessa situação, deve aproveitar a chegada do novo ano para

se reciclar. Este é o momento para reflexões, para olhar para dentro, ver os erros, os acertos e analisar onde pode melhorar. O mar está agitado, cheio de ondas e só permanecerão firmes no barco quem estiver bem seguro, preparado para atravessar as ondas e ciente de onde quer atracar.

novembro/dezembro - No 77

5


6

EDITORIAL

Nem mais, nem menos,

apenas

Para 2012, estamos elaborando o planejamento das atividades. Podem ter a certeza de que novamente procuraremos fazer algo diferente, que possa ser atrativo e enriquecedor aos associados. Jair Leite, presidente do Sigep

Completamos um ano à frente da presidência do Sigep. E, o final de 2011 e início de 2012, é um momento ideal para fazermos um balanço e projetarmos o que pode ser feito para melhorar ainda mais o atendimento ao nosso associado. De imediato posso dizer que atingimos o objetivo inicial de buscar fazer diferente. Não tínhamos a pretensão de fazer mais nem menos do que as gestões anteriores, apenas de fazer algo diferente, que pudesse trazer resultados às empresas, ao nosso setor e a todos os envolvidos. E começamos assim já com a negociação com o sindicato dos trabalhadores, em que optamos por conversar e propor um índice de reajuste justo para ambas as partes. O resultado foi o fechamento do acordo de forma rápida e sem desgaste para os dois lados.

Jair Leite, presidente do Sigep-PR

pré•impressão

Outra atividade de bastante sucesso e de um formato diferente dos anos anteriores foi o InformAÇÃO, em que optamos por trazer palestrantes da Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica (ABTG) e focar todo o evento em questões diretamente ligadas ao dia a dia dos empresários e funcionários. As salas cheias em todas as palestras mostraram que a tacada foi certeira. Ao longo do ano estivemos firmes nas reuniões na Fiep, nos acompanhamentos jurídicos que interessam ao setor, nas parcerias e trocas de informações com outras www.sigep.org.br


EDITORIAL

diferente entidades e na busca por eventos que sempre pudessem agregar conhecimento aos nossos associados. Até mesmo na hora de festejarmos o fim do ano optamos por um modelo alternativo em relação ao que fazíamos antes. O happy day no Mabu Parque Resort agradou em cheio a todos os convidados.

www.sigep.org.br

Para 2012, estamos elaborando o planejamento das atividades. Podem ter a certeza de que novamente procuraremos fazer algo diferente, que possa ser atrativo e enriquecedor aos associados. E queremos que mais empresas se juntem ao Sigep. Não só para participar das festas, mas para se beneficiar de

todas as nossas conquistas nos campos judicial, trabalhista, técnico. É importante a participação das empresas, pois somamos forças quando estamos unidos, descobrimos e buscamos soluções para problemas comuns e crescemos juntos também.

novembro/dezembro - No 77

7


8

EVENTOS

Cinco gráficas paranaenses foram premiadas no

Fernando Pini 2011

O PARANÁ TEVE NOVAMENTE UM BOM DESEMPENHO NO PRÊMIO BRASILEIRO DE EXCELÊNCIA GRÁFICA FERNANDO PINI, ENTREGUE EM 22 DE NOVEMBRO, EM SÃO PAULO,

Foto: Equipe da Posigraf comemorando mais um troféu no Fernando Pini

CORGRAF, POSIGRAF, MIDIOGRAF, IPÊ E MAXI GRÁFICA LEVARAM TROFÉUS PARA CASA. VEJA A RELAÇÃO DOS VENCEDORES, DEPOIMENTOS E FOTOS DA FESTA pré•impressão

Foto: Midiograf venceu na categoria Catálogos Promocionais e de Artes Com Efeitos Gráficos Especiais www.sigep.org.br


EVENTOS

SEGMENTOS E CATEGORIAS SEGMENTO 1 – LIVROS

CATEGORIA 1.5: LIVROS ILUSTRADOS E LIVROS TÉCNICOS Finalista: POSIGRAF Produto: LIVRO MAQUIAGEM O BOTICÁRIO Cliente: BOTICA COMERCIAL FARMACÊUTICA S/A

CATEGORIA 6.3: CATÁLOGOS PROMOCIONAIS E DE ARTE COM EFEITOS GRÁFICOS ESPECIAIS Finalista: MIDIOGRAF Produto: CATÁLOGO CAROLINA FERRARINI Cliente: RENAN FRACYS PISSOLATTO

CATEGORIA 6.6: KITS PROMOCIONAIS Finalista: MAXI GRÁFICA Produto: BAÚ PORTINARI Cliente: ASSOCIAÇÃO CULTURAL CÂNDIDO PORTINARI

CATEGORIA 7.4: PAPELARIAS Finalista: CORGRAF Produto: PAPELARIA - ENVELOPES, PASTAS E PAPEL TIMBRADO DMS GRUPO DE COMUNICAÇÃO LTDA Cliente: DMS GRUPO DE COMUNICAÇÃO LTDA

CATEGORIA 7.5: FORMULÁRIOS CONTÍNUOS, JATO E MAILER Finalista: IPÊ FORMULÁRIOS Produto: NOTA FISCAL FATURA Cliente: J. BORTOTO GRÁFICA E EDITORA LTDA www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

9


10

EVENTOS

Foto: Maxi Gráfica esteve em peso para receber o prestigiado troféu do Pini

Foto: A Corgraf venceu com trabalho feito na área de papelaria

Foto: Ipê Formulários ganhou prêmio na categoria Formulários Contínuos, Jato e Mailer Foto: O novo presidente, Edson Campagnolo, defendeu que a Fiep tem que estar voltada às demandas do setor industrial Crédito: Rogério Theodorovy pré•impressão

www.sigep.org.br


EVENTOS

DEPOIMENTOS “Ganhar o troféu demonstra que a Midiograf está cuidando da qualidade do material impresso e que a equipe que trabalha na empresa tem um envolvimento e dedicação muito grande na execução de cada material. O prêmio é importante também porque melhora a nossa visibilidade nacional.”

Edson Benvenho - diretor administrativo da Midiograf “Ficamos muito honrados pela conquista do Prêmio Fernando Pini, pela 5ª vez. É o reconhecimento do trabalho de qualidade feito por toda nossa equipe para nossos clientes. A conquista, sem dúvidas, é muito importante para a manutenção destes clientes atuais e conquista de novos. Isso tudo comprova que os investimentos feitos em pessoas e equipamentos valem a pena e garantem produtos gráficos de qualidade para nosso público. Criamos a confiança e reforçamos a nossa marca, isso tudo acaba sendo um grande instrumento de marketing, que consequentemente, acaba melhorando nossa visibilidade nacional.”

Alceu Malucelli Junior - diretor da Ipê Formulários “Ficamos muito satisfeitos por ganhar mais uma vez o Prêmio Fernando Pini, já que se trata de um evento de credibilidade inquestionável e que reconhece o que de melhor temos no setor gráfico no Brasil. Entendemos que esta premiação é o reconhecimento do trabalho realizado. Uma satisfação para todos.”

Paulo Mesquita – diretor da Maxi Gráfica “Ganhar o prêmio tem vários pontos positivos. Só de estar na final com tantos concorrentes de peso de todo o Brasil já é uma satisfação muito grande. A conquista mostra que estamos no caminho certo em todo o nosso empenho profissional e na busca de sempre fazer o melhor para o cliente.”

Vicente Linares – diretor da Corgraf “Em nome da Müller Martini, parabenizo todos os ganhadores do Prêmio Fernando Pini.”

José Paulo de Sousa “Parabéns a todos os gráficos paranaenses e em especial aos vencedores do Fernando Pini.”

Inácio Carpes, diretor de vendas da Alphaprint

Foto: Show do Lulu Santos Créditos: Divulgação www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

11


12

EVENTOS

Rede Mabu Hotéis & Resorts lança pacotes para

o Carnaval

O Mabu Thermas & Resort, localizado em Foz do Iguaçu, e o Mabu Capivari Eco Resort, situado em Campina Grande do Sul, preparam atividades recreativas, jantares temáticos, shows e muitas atrações que prometem aliar diversão a descanso no Carnaval 2012. No Mabu Thermas & Resort os hóspedes terão mais de 40 opções de lazer à disposição. Na sexta-feira (17/02) as atividades incluem um jantar temático com costela fogo de chão e

pré•impressão

uma animada roda de samba. No sábado (18/02) haverá jantar temático e show com o músico Beto Pires. Uma animada matinê com marchinhas e músicas de Carnaval deve reunir no domingo (19/02) foliões de todas as idades. Também haverá nesta data concurso de fantasia para crianças. Na segunda-feira (20/02) a banda The Champ vai embalar a festa das famílias em jantar temático com baile de Carnaval.

(21/02). Outra atração preparada para os pequenos é a programação inspirada no Sítio do Picapau Amarelo. Toda a estrutura de lazer foi adaptada para lembrar a história escrita por Monteiro Lobato. Entre as opções estão atividades na horta com a Narizinho; pescaria com o Tio Barnabé; caverna da Cuca com Pedrinho e aulas de culinária com a Tia Nastácia, além de muitas outras brincadeiras.

Para as crianças, uma apresentação circense promete encantar na terça-feira

A gastronomia requintada e diversificada é uma das principais características do resort.

www.sigep.org.br


EVENTOS

Recentemente o hotel inaugurou um novo complexo culinário, totalmente revitalizado com ambientes planejados pelo renomado arquiteto Jayme Bernardo. Com investimento de R$ 1 milhão, os espaços estão ainda mais modernos. A assinatura da gastronomia do Mabu Thermas & Resort é do chef Amadeu Reis.

Descanso e lazer Passear pelas trilhas ecológicas, cavalgar por belos campos com vista privilegiada, praticar pesca esportiva ou passar horas à beira da piscina são algumas das possibilidades oferecidas pelo Mabu Capivari Eco Resort. O hotel, situado a 50 km de Curitiba, é a opção para quem quer fugir da folia, mas não abre mão do lazer e da diversão no feriado de Carnaval. A agenda do hotel reserva atividades especiais para receber clientes de todas as idades. De 17/02 a 20/02 (segundafeira) os hóspedes poderão contar com jantares embalados ao som de música estilo “voz e violão”. Há também espaço

na programação para divertir os foliões mais animados. No dia 20/02 um empolgante jantar com baile de Carnaval promete trazer as tradicionais marchinhas e também ritmos atuais. A culinária brasileira também será destaque no feriado, com a assinatura do chef Tarciso Lopes. Diariamente no restaurante Espelho D’água, das 16h30 às 18h, será oferecido aos clientes o café tropeiro. Já a caipirinha no pilão será servida no bar molhado, localizado dentro de uma das piscinas. As últimas novidades da rede de hotéis podem ser acessadas diariamente pelo blog (blog.hoteismabu.com.br) e pelo Twitter (twitter.com/hoteismabu) Foto: O Mabu Thermas & Resort possui uma ampla área de lazer Crédito: Mariana Carneiro

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

13


14

EVENTOS

Agfa Graphics investe US$ 20 milhões e nacionaliza produção A filial brasileira da Agfa Graphics apresentou em 17 de novembro a reforma de ampliação realizada na fábrica de Suzano, na Grande São Paulo. Com investimentos de US$ 20 milhões, a fábrica ganhou 20% em área e, após quinze meses de obra, a multinacional belga está preparada para produzir no Brasil simultaneamente aos lançamentos europeus e atender toda a América Latina. Mundialmente conhecida e lider no segmento gráfico, a empresa, que fatura U$ 250 milhões ao ano na América Latina, espera crescer até 10% em 2012 graças à ampliação do portfólio de chapas

digitais – que passou de uma para cinco e o aumento da capacidade produtiva que, em chapas digitais, deve aumentar dez vezes. O presidente da Agfa Grahics Brasil e América Latina, Fabrizio Valentini, observa que a produção local diminui custos com importação e frete, mas o principal ganho é a agilidade nas entregas. “Quando importamos ficamos sujeitos a variáveis externas que não podemos controlar e para garantir o fornecimento ao cliente temos que manter um estoque muito grande. Produzindo tecnologia brasileira ganhamos agilidade e flexibilidade”, explica. O executivo revela ainda que

a empresa já tem perto de 50% de market share e com esse investimento pretende aumentar ainda mais a participação. Os investimentos da Agfa Graphics na produção nacional visam, principalmente, tornar possível a produção de um portfólio completo de chapas digitais no País, para atender a tendência do mercado que está substituindo, gradativamente, as chapas analógicas. As chapas digitais oferecem mais agilidade e qualidade nas impressões e por extinguirem o uso de filmes e químicos são consideradas ambientalmente corretas. “As chapas analógicas estão caindo em desuso e em alguns anos não devem mais estar no mercado”, diz Valentini. Com a produção de quatro novos modelos de chapas digitais no País, a estimativa da empresa é dobrar a produção da fábrica, chegando a produzir mais de 14 milhões de metros quadrados nos próximos anos. “A América Latina é um mercado cada vez mais importante. Em 2.000, representava 4% do faturamento global da empresa. Hoje, a representatividade já é mais de 10%”, avalia Valentini. Segundo o executivo, da produção de Suzano, 60% fica no Brasil e o restante, cerca de 40%, vai para outros países da América Latina.

Foto: (Esq. p/ dir.) Raul Gonçalves; gerente de distribuição – Agfa; Carlos Henrique Leão, gerente de vendas Inkjet – Agfa; Yves Jadoul, presidente Câmara Belga; Fabrizio Valentini, presidente Agfa Brasil e América Latina; Eduardo Sousa, gerente de marketing Agfa Brasil e América Latina, e Paulo Amaral, diretor comercial - Agfa Crédito: Divulgação Agfa pré•impressão

Agfa Telefone: (11) 5188 6444 www.sigep.org.br


16

EVENTOS

Fetiep inaugura A noite do dia 30 de novembro de 2011 foi mais um marco na história da Fetiep (Federação dos Trabalhadores nas Indústrias do Estado do Paraná). Uma cerimônia simbólica, seguida de uma confraternização, celebrou a inauguração da nova sede própria da Federação, localizada no bairro Juvevê, em Curitiba. E para prestigiar este importante momento, estiveram presentes autoridades, dirigentes sindicais de todo o Estado, presidentes dos sindicatos filiados, diretoria e funcionários da Fetiep. José Toaldo Filho, ex-presidente do

Sigep/Abigraf-PR e atual membro do

símbolo das discussões, das lutas e das

Conselho Fiscal do Sigep, prestigiou

necessidades da classe trabalhadora. É

o evento.

aqui que vamos nos reunir para pensar

Em seu discurso durante a cerimônia

e defender o bem da coletividade, pois

de inauguração, o presidente da Fetiep,

nós dirigentes sindicais fomos escolhidos

Luiz Ary Gin, definiu a aquisição da

para essa missão, que deve ser cumprida

nova sede como um momento de

na íntegra com muito orgulho, dedicação,

grande significado que simboliza mais

ética, moral e responsabilidade. Nossa

uma conquista na trajetória brilhante

representação hoje fica em torno de 280

de lutas não só da Federação, mas de

mil trabalhadores e, em nome de todos

todos os trabalhadores e trabalhadoras

eles, agradeço profundamente a Deus e

do Estado do Paraná. “Essa é só

a todos que vieram compartilhar conosco

uma sede símbolo, assim como a

mais

sede de cada sindicato também é um

ressaltou Gin.

essa

extraordinária

conquista”,

Foto: A nova sede da Fetiep conta com 500 metros quadrados de área construída pré•impressão

www.sigep.org.br


EVENTOS

nova sede Estrutura Além de uma localização privilegiada e de fácil acesso, a nova sede da Fetiep possui um projeto paisagístico e uma estrutura impecável para o atendimento, administração e prestação de serviços. São 448 m² de área total e cerca de 500 m² de área construída com: 8 salas que acomodam a equipe diretiva e administrativa, duas salas de reunião, duas salas de espera para atendimento e homologações, recepção e amplo ambiente de integração. Uma estrutura que fornece tudo o que é necessário para a Fetiep atender seus sindicatos filiados e atuar na defesa dos interesses e direitos dos trabalhadores.

www.sigep.org.br

Foto: (Esq. p/ dir.) Jabes Agibert Pinheiro, diretor da Fetiep; Francisco Gorges, dirigente sindical; Alferiz Cruzes, integrante mais antigo da diretoria da Fetiep; José Toaldo Filho, dirigente do Sigep e Luiz Ary Gin, presidente da Fetiep Crédito: André Satustiano

novembro/dezembro - No 77

17


EVENTOS

Alphaprint promove Open House Hans Gronhi ... o excelente custo-benefício do equipamento que agregado à qualidade da máquina, o coloca em vantagem em relação aos concorrentes. Alphaprint

Com exclusividade, a Alphaprint passa a distribuir no Brasil as impressoras offset da Hans Gronhi. E para apresentar a nova representada, a empresa promoveu o Open House, que ocorreu nos dias 22 e 23 de novembro no showroom da Alphaprint, em São Paulo. O evento foi um sucesso e contou com a presença de muitos clientes, interessados nas melhores e mais atuais soluções para o setor. Lihui, Diretor de Vendas da Hans Gronhi, esteve presente e junto à sua equipe e à equipe Alphaprint proporcionou aos visitantes várias demonstrações explicativas da máquina. O equipamento exposto foi o modelo GH 524, que possui quatro cores e é totalmente automatizado. Todos os acertos de registros e de controle de tinta são feitos remotamente, além do equipamento ser totalmente integrado à Pré-impressão. Um sistema de perfuração de pré-registro monitorado por câmeras, faz com que o posicionamento da chapa na máquina seja perfeito. Isso permite um acerto extremamente rápido na troca de trabalhos, sua principal característica. A velocidade máxima é de 12.000 folhas por hora. A qualidade da Hans Gronhi é certificada pelo ISO9001 e a marca está entre as melhores do mundo. No Open House, a Alphaprint ressaltou que o excelente custo-benefício do equipamento que agregado à qualidade da máquina, o coloca em vantagem em relação aos concorrentes.

Alphaprint Foto: Lihui, diretor de vendas da Hans Gronhi; Alberto Freitas, diretor comercial da Alphaprint; Inácio Carpes, diretor de vendas da Alphaprint e Marcos Prado, gerente de produtos da Alphaprint Crédito: Divulgação www.sigep.org.br

Site: www.alphaprint.com.br Telefone: (11) 2164 1900 novembro/dezembro - No 77

19


20

EVENTOS

Sinpacel inaugura novo laboratório para análises em Curitiba A indústria paranaense de papel e celulose tem à sua disposição um novo laboratório para realização de testes físicos em amostras de celulose, pasta de madeira, papel, cartão e papelão. A estrutura, viabilizada com apoio do Senai e da Associação Brasileira Técnica de

Vamos atender os sindicatos que dão suporte para a indústria e fazem a federação ser cada vez mais forte.

Celulose e Papel (ABTCP), foi inaugurada no último 02 de dezembro, em Curitiba,

Rui Gerson Brandt, diretor-presidente do Sinpacel

Foto: O presidente da Fiep, Edson Campagnolo, e o presidente do Sinpacel, Rui Brandt durante a inauguração do novo laboratório Crédito: Rogério Theodorovy pré•impressão

www.sigep.org.br


EVENTOS

pelo Sindicato das Indústrias de Papel, Celulose e Pasta de Madeira para Papel, Papelão e Artefatos de Papel e Papelão do Estado do Paraná (Sinpacel) em cerimônia que contou com as presenças do presidente do Sinpacel, Rui Gerson Brandt, do presidente da Federação das

Eleita nova diretoria do Sinpacel

Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, do presidente do Sigep - Sindicato das Indústrias Gráficas

No último dia 9 de novembro de 2011 foi realizada

no Estado do Paraná, Jair Leite, do diretor regional do

na sede do Sinpacel, em Curitiba, a eleição da nova

Senai, Marco Secco, Diretoria do Sinpacel e convidados.

diretoria para o triênio 2011/2014. Os diretores do

Segundo o diretor-presidente do Sinpacel, Rui Gerson Brandt, a proposta para instalação de uma nova estrutura para análises laboratoriais vem

Sigep/Abigraf-PR, Cesar Lise e Raphael Manzoni, prestigiaram a solenidade. Confira os eleitos na página seguinte:

sendo discutida há tempos pelo setor. O primeiro laboratório foi construído em 1983 com apoio do Senai. “Esperamos ter continuidade nesta parceria, para prestar ao setor de papel e celulose um serviço de qualidade e com propostas de crescimento.”, afirmou Brandt. Para o presidente da Fiep, a inauguração do novo laboratório tem grande importância para a estruturação do setor. Segundo ele iniciativas como esta poderão contar sempre com o apoio da Fiep. “Vamos atender os sindicatos que dão suporte para a indústria e fazem a federação ser cada vez mais forte”, afirmou Campagnolo. Na ocasião foi assinado um convênio entre o Senai e o Sinpacel para a prestação de serviços laboratoriais para a indústria de papel, celulose e artefatos de papel e papelão, extensivos à indústria gráfica. Segundo Marco Secco, o novo laboratório irá atuar em conjunto com o de Telêmaco Borba, ambos se complementando. No ano passado, o Sinpacel realizou cerca de 1.500 testes laboratoriais. Com a nova estrutura o número de laudos expedidos e o nível de excelência dos testes deve aumentar.

Conquista Para o presidente do Sigep, Jair Leite, a inauguração do laboratório é uma conquista para o setor gráfico. “Pelo convênio que temos com o Sinpacel, os nossos associados poderão utilizar toda a estrutura do laboratório visando seus interesses em obter laudos imparciais. É um grande instrumento a favor do controle de qualidade e o nosso associado deve aproveitar isso”. www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

21


22

EVENTOS

NOVA DIRETORIA DIRETORIA

CONSELHO FISCAL

Efetivos

Efetivos

Rui Gerson Brandt – Presidente

Francisco Cianfarani

Luiz Alberto Bettega de Pauli – Vice-Presidente

Olivier Borgo Neves

José Eduardo Nardi – 1º Secretário

Hildebrando Reinert

Francisco de Paula Martines Payno – 2º Secretário

Suplentes

Celso Rufatto – 1º Tesoureiro Italo Fernando Trombini Filho – 2º Tesoureiro Samuel Leiner – Diretor Técnico

Cláudio Cabral Milton Hörlle Altamir Borges Camargo

Suplentes Arthur Canhisares Celso Luiz Zagorski Carolina van der Laars Ribeiro Jeanette Costa Jacinto Benedito Maciel Arantes Junior

DELEGADOS REPRESENTANTES Efetivos Rui Gerson Brandt José Luiz Domingues

Alberto de Souza

Suplentes

Manoel Lacerda Cardoso Vieira

Mozart Gaia Junior

Paulo Dallegrave Neto

José Luiz Domingues

Sinpacel Telefone: (41) 3333 4511

pré•impressão

www.sigep.org.br


24

EVENTOS

Setor gráfico unido para começar

2012 Realizada em 22 de novembro, a 19ª

econômicas como o que vivemos hoje,

representarem as indústrias em seus municípios

Assembleia Geral Extraordinária da

é um dos trunfos do setor gráfico para

e estados. Formamos uma corrente positiva

Abigraf Nacional foi a última reunião

se manter saudável e competitivo. Outro

para a realização de grandes eventos e para

da entidade, em um ano marcado pela

é o otimismo. “O empresário deve ter a

representar o industrial gráfico”, declarou o

forte participação das Regionais. A

mente confiante, como muitas pessoas

presidente da Abigraf-SP, Levi Ceregato, logo

união, em um momento de incertezas

presente aqui, que são vitoriosas por

pós a instalação da assembleia, pelo presidente

Foto: Assembleia contou com presidentes de várias Abigrafs regionais, inclusive de Sidney Paciornik, da Abigraf-PR Crédito: Abigraf Nacional pré•impressão

www.sigep.org.br


EVENTOS

do conselho diretivo da Abigraf Nacional,

da Abigraf-PE, Eduardo Carneiro Mota,

O programa da Assembleia também inclui a

James Hermes dos Santos.

que falou sobre a necessidade de formar

aprovação do orçamento para 2012 e uma

parcerias com outras entidades de defesa

apresentação elaborada pelo Departamento

dos pleitos da indústria, para fortalecer

de Estudos Econômicos da Abigraf, que

De fato, a presença de presidentes ou representantes de 22 estados, inclusive do presidente da Abigraf-PR, Sidney Paciornik,

mostrou que existe um

indiscutível interesse de colaborar para definir os rumos do setor em tempos

as iniciativas perante o poder público. “Precisamos que a Abigraf Nacional esclareça para todas as Regionais que estas precisam da parceria com as

demonstrou os possíveis reflexos da crise na zona do Euro nos negócios do setor. Fabio Mortara fez um balanço dos resultados do

federações da indústria de seus estados”,

15º Congresso Brasileiro da Indústria Gráfica

disse, destacando também a importância

(Congraf), que foi realizado em outubro, com a

enfrenta hoje o maior desafio desde

de valorizar a presença dos sindicatos

presença de 544 participantes. Foram também

Gutenberg. O Brasil tem situação

patronais perante à Associação. “

apresentados os números de 2011 do Graphia,

Uma sugestão do represente da Abigraf-

o grupo de exportações do setor gráfico, e da

PI, Odimilson Pereira, foi proposta para

ABTG, por seu presidente executivo, Reinaldo

ampliar a competitividade do setor

Espinosa. A novidade foi a apresentação do

em todos os estados, combatendo a

Projeto Incremento da Competitividade do Setor

concorrência desleal exercida pelas

Gráfico 2012-2013, por Leila Vasconcelos, cuja

chamadas “gráficas de pasta”- empresas

equipe de trabalho está buscando um termo

de novos impasses. “A indústria gráfica

diferente e melhor que a de muitos países da Europa e também dos Estados Unidos, mas cabe a nós buscar os rumos consistentes, adequados e criativos para que nossa indústria se repense e supere este entrave, que não é apenas econômico. A pauta da reunião de hoje é importante e desejo que consigamos obter avanços importantes. Que se reforce e solidificação da nossa Abigraf e, acima de tudo, saiamos daqui com os resultados positivos de nosso trabalho”, declarou o presidente da Abigraf Nacional, Fabio Arruda Mortara.

que vencem licitações de serviços gráficos para os governos municipais e estaduais, mas que não possuem parques gráficos, trabalhando com a terceirização da impressão. “A Regionais

aditivo na parceria entre a Abigraf Nacional e o Sebrae Nacional, para a realização da Semana de Artes Gráficas em todos os estados onde existem Regionais da entidade.

têm um desafio muito grande para vencer

Encerrando os trabalhos, Fabio Mortara

este impasse. Nossa intenção é que

convidou a todos para as reuniões de

Abigraf Nacional crie uma certificação

planejamento estratégico da Abigraf Nacional, a

As pautas trazidas pelas Regionais

nacional, um laudo que ateste a efetiva

reforçaram aspectos que privilegiam

existência de um parque industrial

a busca da competitividade do setor

pelas empresas que participam das

em cada um dos estados, também por

licitações. Com esse documento vamos

marcada para 23 de janeiro, e a nova assembleia

meio da união de esforços. Este foi um

enfrentar a concorrência desleal dos

para 18 de junho, em Brasília (DF).

dos temas abordados pelo presidente

pregões”, declarou.

Texto de Ada Caperuto.

www.sigep.org.br

serem realizadas nos dias 23, 24 e 25 de março de 2012. A próxima reunião executiva ficou

novembro/dezembro - No 77

25


26

EVENTOS

Heidelberg comemora o sucesso do Open House HEI Lights Em mais um evento promovido nos dias 17, 18 e 19 de novembro, na PMA Print Media Academy, em São Paulo, a Heidelberg apresentou soluções eficazes e novidades para a indústria gráfica. O evento reuniu cerca de 300 pessoas que puderam visualizar e acompanhar de perto a tecnologia dos produtos e

serviços da Heidelberg. Além disso, toda a equipe de consultores da empresa esteve à disposição para esclarecer dúvidas e auxiliar os clientes de forma personalizada. Durante o Open House HEI Lights, os clientes conferiram apresentações dos produtos em evidência, com a realização

de trabalhos ao vivo. O gerente de soluções planas formato A1, Argemiro Quio Jr., demonstrou três trabalhos na SM 102 oito cores com reversão em linha. Ele explicou que a máquina é ideal principalmente para gráficos que atuam no segmento editorial e promocional. Além disso, com o formato 73x102cm é possível aproveitar 100% do papel padrão 66x96, sem necessidade de refile. Na área editorial, já é comum revistas e livros serem impressos em formatos diferentes do tradicional A4. Já para trabalhos promocionais, as peças publicitárias podem ser melhor exploradas utilizando-se todo o benefício de formato folha inteira. Mas o que deixou os clientes ainda mais encantados foi ver ao vivo a SM 102 oito cores com reversão em linha integrada com o Prinect Inpress Control - moderno sistema de controle e medição de cor e registro com exclusivo sistema que realiza a medição em qualquer velocidade de impressão. O gerente de acabamento, Alexandre Machado, apresentou a nova dobradeira Stahlfolder TD 94. Lançada no evento para o mercado brasileiro, a TD 94 é uma máquina altamente produtiva na realização de cadernos dobrados em clientes industriais do segmento editorial, com um conceito de alimentação diferenciado, que obtém maior aproveitamento do papel. Utilizando o formato 66x96cm é possível obter vantagens competitivas com um aumento de produtividade de até 40%, produzindo cadernos de 36 páginas no formato A5.

Foto: Empresa apresentou várias soluções para o setor gráfico Crédito: Divulgação pré•impressão

Para otimizar ainda mais os processos produtivos das gráficas, a Heidelberg apresentou o Prinect www.sigep.org.br


EVENTOS

Mobile – sistema que permite acompanhar de perto o status dos trabalhos de impressão e também o acesso à informação sobre a produtividade da gráfica por meio de um smart phone ou tablet.

Nos preocupamos em fazer demonstrações ao vivo para que os gráficos pudessem conferir de perto soluções eficazes que geram resultados e rentabilidade para gráficas médias e grandes. Dieter Brandt, presidente da Heidelberg

Para Dieter Brandt, presidente da Heidelberg América do Sul, o Open House HEI Lights foi uma ótima oportunidade para o empresário manterse bem informado sobre as tendências do setor gráfico e otimizar ainda mais a produtividade da sua empresa. “Nos preocupamos em fazer demonstrações ao vivo para que os gráficos pudessem conferir de perto soluções eficazes que geram resultados e rentabilidade para gráficas médias e grandes”, afirma.

Heidelberg do Brasil Telefone: (41) 3111 6500

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

27


28

EVENTOS

Pack, Print & Sign Realizada de 8 a 11 de novembro, em Blumenau (SC), a Pack, Print & Sign – 2ª Feira da Indústria de Embalagem, Gráfica e Comunicação Visual reuniu visitantes qualificados de 13 estados brasileiros, totalizando 3.482 compradores em potencial. Os compradores, além de Santa Catarina,foram do Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Roraima, Ceará, Goiás, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. O presidente da Abigraf-PR, Sidney Paciornik, esteve presente e gostou do que viu. “É uma feira pequena ainda, mas de muito potencial. Ouvi muitos comentários de negócios fechados no evento, ou seja, é uma feira de resultados. Além disso, vi máquinas modernas em vários segmentos. Fica a dica para o associado do Sigep/Abigraf-PR participar da próxima edição”. Durante o evento, os expositores puderam mostrar inovações em produtos e serviços para diversos segmentos industriais. O aquecimento da economia brasileira e a expansão constante do mercado gráfico em Santa Catarina estimularam a Imagem Sul Graphics a retomar as atividades no estado. “Investimos no departamento de vendas para atuarmos mais próximos dos clientes. E a Pack, Print & Sign é uma excelente oportunidade para segmentar esse direcionamento”, pré•impressão

Foto: Feira apresentou produtos e serviços em diversos segmentos industriais Crédito: Patrick Rodrigues

disse Maurício Fonseca, diretor da empresa. A Imagem Sul apresentou na linha de consumíveis a chapa Kodak Thermal Direct, a verdadeira chapa offset sem qualquer processamento químico pós-gravação no CtP, o quê significa, na prática, ausência de qualquer processadora ou equipamento de imersão. Na linha de softwares, foram mostradas as soluções de préimpressão Kodak, com demonstrações do Workflow Prinergy, uma ferramenta de gerenciamento que automatiza tarefas, com opção para Trapping automático, normatização de arquivos (Refine), provas, imposição (Preps),

dimensionamento e posicionamento no layout de embalagem (Pandora), produção de chapas e gerenciamento de cores, tornando-se uma solução para o controle de pré-impressão de produção. Na linha de equipamentos para préimpressão, a empresa apresentou o CTP Kodak Trendsetter 400F, equipamento para gravação de chapas de impressão offset direto do computador (CtP), compatível com chapas térmicas convencionais, e já configurado para utilização de chapas sem processamento, pronto para uma descarga automática de chapas para serem levadas diretamente à impressora (Processo Thermal Direct). Foram apresentados ainda equipamentos para prova de cor, como a EPSON Stylus www.sigep.org.br


EVENTOS

29

apresenta novidades Pro 7890, concebida tendo em mente os requisitos dos mercados de impressão de fotografia comercial e Fine Art, representando, ao mesmo tempo, uma escolha sólida para o mercado de provas de cor. Para equipamentos de impressão offset, a Imagem Sul levou a nova geração de impressoras planas KBA, líder mundial de impressão para embalagens, grandes formatos e em pesquisa tecnológica, atendendo desde o papel fino editorial até cartões de alta gramatura, totalmente automatizada na linha de produção, com ajustes rápidos e com novas soluções para pequenas e médias gráficas. Outra empresa com forte presença na feira foi a Heidelberg, que apresentou o equipamento Printmaster GTO 52 quatro cores com Prinect Classic Center. Além disso, a equipe de vendas da regional Sul deu todo o apoio e assistência necessária para os visitantes da feira.

www.sigep.org.br

A Printmaster GTO 52 é um equipamento referência de qualidade para pequenos formatos, que se destaca pela robustez, baixos custos de produção e facilidade de operação, o que torna muito mais simples a contratação de mão de obra. Um “ícone” no segmento A3, a nova Printmaster GTO 52 é equipada com o Prinect Classic Center, que reduz os tempos de set up em até 50%, pelo acerto eletrônico dos tinteiros, registros laterais e circunferenciais, diminui também significativamente a maculatura e o “vai e vem” do operador até o acerto final. Os perfis de tinta e velocidade de rotação do rolo ductor também podem ser armazenados, permitindo a repetição do trabalho, se houver necessidade, com uma fidelidade maior ao trabalho anterior e ainda mais agilidade de acerto de trabalho. Além disso, a máquina pode ser vendida nacionalizada, o que evita a burocracia de importação. A gráfica

que investe em uma Printmaster GTO 52 possui a garantia de um alto valor de revenda do equipamento no mercado, conta com a consultoria Heidelberg da pré à pósvenda e toda a estrutura de atendimento técnico Heidelberg. A Solugraf também foi expositora, apresentando equipamentos como o CTcP (Computer to Conventional Plate) da BasysPrint, uma das mais modernas e economicamente rentáveis do mercado, e também várias outras soluções em tecnologia gráfica e de pré-impressão nos segmentos de insumos, softwares e acabamento. Entre os visitantes, a Rezpel Papéis, de Curitiba, marcou presença. Segundo o vendedor Rodrigo Victor, a empresa foi à feira com o objetivo de prospectar clientes e conhecer mais de perto o mercado de Santa Catarina, para o qual pretende destinar suas vendas este ano. “Foi bom para termos uma ideia do mercado e definir algumas estratégias. A feira em si, apesar de pequena, estava bem diversificada, com bons expositores”, avaliou.

novembro/dezembro - No 77


30

EVENTOS

Evento na sede das entidades aborda flexografia e dicas para a Drupa 2012 A tarde/noite de 29 de novembro foi agitada na sede das entidades com três palestras, que envolveram a Associação Brasileira das Indústrias de Etiquetas Adesivas (Abiea), a Castel Trade & Viagens e o consultor Bruno Mortara. O evento começou à tarde, com a palestra promovida pela Abiea a empresas do seu setor. A transmissão de conteúdo ficou a cargo do professor de Artes Gráficas do Senai Theobaldo De Nigris, de São Paulo, Osvaldo Toledo, que falou sobre flexografia. Segundo o presidente da Abiea, Eduardo Chede, foi a primeira vez que a entidade promoveu este evento fora de São Paulo. “É uma novidade, e escolhemos Curitiba pelo ótimo relacionamento que temos com o Sigep e com a Abigraf-PR”, disse Chede.

Foto: Osvaldo Toledo, professor de Artes Gráficas, falou sobre flexografia

Em seguida, Bruno Mortara, diretor da ABTG Certificadora, professor, consultor e palestrante, falou sobre o que esperar da Drupa 2012, a tradicional feira do setor gráfico, que será realizada na Alemanha, em maio. Mortara falou um pouco do Brasil no contexto econômico, de como a indústria gráfica está inserida nesse cenário e quais as tecnologias que estão sendo oferecidas aos empresários. Para Mortara, a próxima Drupa será a da sobrevivência, em que os empresários terão que ir ao evento com uma visão realista da situação mundial. “Mais do que uma tecnologia ou tendência em pré•impressão

Foto: Bruno Mortara deu várias dicas para os empresários sobre como vai ser a Drupa 2012 www.sigep.org.br


EVENTOS

destaque, o empresário terá que buscar aquilo que é real para o seu negócio. Muitos se deslumbram com as novidades e adquirem equipamentos sem nem mesmo vislumbrar se há mercado para os produtos que eles podem fabricar”, alerta. Segundo o consultor, independentemente das tecnologias apresentadas na feira, está na hora do setor gráfico se reinventar como indústria sustentável, valorizar as questões ambientais e as vantagens competitivas que não estão sendo usadas. “A Drupa é uma feira essencialmente vendedora e não chega nessas discussões, mas o empresário tem sim que debater o nosso mercado, os nossos pontos fortes e fracos e usar as vantagens competitivas”. Ainda no dia 29, Eduardo Chede deu um recado aos presentes, mas como diretor da Castel Trade & Viagens, agência de turismo especializada em viagens a eventos de negócios. “O objetivo foi apresentar aos empresários dicas para que a visita à feira seja melhor aproveitada”, explicou. Segundo Chede, o melhor aproveitamento passa essencialmente por um planejamento da viagem, desde o hotel em que ficar às empresas que se quer visitar na feira. “A Drupa é muito grande e sem este planejamento corre-se o risco de ver o que não precisa e deixar de ver o que mais interessava. Uma dica básica é ter o mapa da feira em mãos, traçar a logística de visitação, definir os estandes que interessam e equacionar o tempo. Assim é possível tirar o máximo de proveito da feira”.

www.sigep.org.br

Foto: “É preciso planejamento para tirar melhor proveito da Drupa”, disse Eduardo Chede, presidente da ABIEA e diretor da Castel & Trade Crédito: Amarildo Henning

O objetivo foi apresentar aos empresários dicas para que a visita à feira seja melhor aproveitada. Eduardo Chede, diretor da Castel & Trade

novembro/dezembro - No 77

31


32

EVENTOS

Em almoço da AbigrafSP, Juca Kfouri defende a autoconfiança como remédio contra o pessimismo

Foto: Fabio Arruda Mortara, presidente da Abigraf Nacional; Levi Ceregato, presidente da Abigraf-SP, Juca Kfouri e Lygia Flores, gerente geral da Abigraf Nacional Crédito: Abigraf Nacional pré•impressão

www.sigep.org.br


EVENTOS

Os associados da Associação Brasileira da Indústria Gráfica regional São Paulo (ABIGRAF-SP) desfrutaram no último dia 6 de dezembro de um animado almoço de fim de ano, que contou com a presença do jornalista esportivo Juca Kfouri. O evento reuniu dezenas de empresários, fornecedores e dirigentes do setor gráfico paulista, além de representantes de outras entidades da indústria e da imprensa especializada no Espaço Ágappe, na zona Oeste da capital. Embora a ideia fosse confraternizar, o encontro foi marcado também pela apresentação das projeções do Departamento Econômico (DECON) da Abigraf Nacional para o fechamento da indústria gráfica em 2011 e expectativas para 2012. O presidente da Abigraf-SP, Levi Ceregato, foi o responsável por dar as boas vindas aos convidados com um discurso marcado pela valorização do associado. “Apenas uma entidade unida e coesa tem condições de aproximar seus pleitos das verdadeiras demandas de seus associados”, disse Ceregato, após lembrar que a indústria gráfica paulista continua a exercer papel de protagonista no contexto nacional.

O mais importante é que confiemos no taco da gente. Devemos ter como postura enfrentar as situações com a certeza de que vamos vencer. Juca Kfouri, jornalista esportivo

se inicia, entretanto, as perspectivas

o caminho mais seguro para o sucesso. “O

são menos animadoras, uma vez que

mais importante é que confiemos no taco da

há previsão de queda para a demanda

gente. Devemos ter como postura enfrentar as

de produtos impressos por parte da

situações com a certeza de que vamos vencer”,

União Europeia, abalada pela mais grave crise dos últimos 80 anos.

ressaltou, após destacar algumas situações em

Mais otimista, o jornalista esportivo Juca Kfouri, por sua vez, lembrou que as pesquisas e projeções não são infalíveis. “Temos que tomar cuidado

para dar conta dos imprevistos.

com as pesquisas. Elas devem ser bem lidas e bem entendidas. E não há pesquisa que se sobreponha a intuição de quem sempre fez aquilo”, disse

O dirigente destacou ainda a importância

Juca, que deu exemplos do universo

do fortalecimento do mercado interno

esportivo e jornalístico para lembrar aos

brasileiro como forma de conter o

presentes que está na autoconfiança

que apenas o planejamento não foi suficiente

O encerramento ficou sob responsabilidade do presidente da Abigraf Nacional, Fabio Arruda Mortara, que destacou que a indústria gráfica chegou ao fim de 2011 com um resultado mais positivo do que se esperava. “Tivemos um ano bom diante do cenário que se desenhava”, discursou, após lembrar que, em 2010, a projeção para 2011 era de retração da indústria. André Mascarenhas – Abigraf Nacional

déficit na balança comercial do setor: “A fórmula para reverter este quadro é complexa, mas se pudéssemos dar a ela um norte, acredito que a nossa luta deveria ser em favor do fortalecimento do mercado interno. E aqui não estamos falando apenas em facilitar a vida do consumidor para que ele gaste mais, mas em fortalecer também os elos produtivos do mercado nacional.” Em seguida, a economista Patrícia Marrone, responsável pelo DECON, apresentou alguns números do setor. Segundo projeções, a produção da indústria gráfica deve fechar 2011 com um crescimento de 1%. Para o ano que www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

33


34

EVENTOS

Abigraf Nacional parabeniza Batavo por campanha de sustentabilidade O presidente da Abigraf Nacional, Fabio

José Antonio do Prado Fay, uma carta

Arruda Mortara, destacou a campanha

parabenizando

que a BRF Brasil Foods desenvolveu

considerá-la em concordância com a

para promoção das novas embalagens

“Campanha de Valorização do Papel

do leite Batavo. Fabio Arruda enviou

e da Comunicação Impresa”. No site

ao presidente da BRF Brasil Foods,

www.mundobatavo.com.br a empresa

pré•impressão

pela

iniciativa

por

doa leite a instituições de caridade conforme o número de acessos ao site; mostra os conceitos de reciclagem, fala sobre FSC e até ensina a fazer brinquedos com as caixas de leite. Veja ao lado a íntegra da carta enviada por Fabio Mortara à BRF Brasil Foods.

www.sigep.org.br


EVENTOS

CARTA Em nome da Associação Brasileira da Indústria Gráfica – Abigraf Nacional, gostaria de parabenizá-lo pela excelente campanha para a promoção das novas embalagens do leite Batavo. O belíssimo resultado final dos comerciais para a TV e o site www.mundobatavo.com.br revelam o cuidado da BRF na comunicação com seus consumidores, o que, por si só, evidenciaria o caráter socialmente responsável da empresa. Mas falar da campanha em questão requer uma análise mais atenta. Afinal, trata-se de um dos primeiros esforços publicitários em território nacional em que a sustentabilidade, calcada em fatos concretos, é a estrela máxima da comunicação. Ou seja, da concepção do produto à linguagem utilizada nas peças, tudo remete ao que há de mais ecologicamente avançado no mundo de hoje. Exemplo desse ineditismo reside no fato de que nós gráficos, acostumados que estamos a trabalhar com as mais variadas certificações ambientais e, portanto, conhecedores dessa linguagem, não tínhamos notícia de campanha em que o “papel verde”, no caso, aquele com o selo FSC, fosse um dos pilares de toda a propaganda. Isso tudo sem tocar no claro caráter educativo da campanha, que abraça a bandeira da reciclagem e lembra que o “fortalecimento da educação é um dos caminhos para se construir este mundo melhor” – palavras do site www.mundobatavo.com.br. A Abigraf sente-se muito feliz em “se ver” nessa campanha, uma vez que a reciclagem, a defesa do uso do papel certificado e a educação de qualidade para todos os brasileiros estão também entre as nossas bandeiras. Sobre este último item, vale dizer que somos a primeira entidade empresarial a defender publicamente que 10% do PIB sejam investidos em educação a partir de 2012. A proposta está em discussão no Congresso Nacional, no âmbito do Plano Nacional de Educação (PNE). Ainda em sintonia com a nova comunicação da Batavo, está a “Campanha de Valorização do Papel e da Comunicação Impressa” da Abigraf, cujo mote é “Imprimir é Dar Vida” (www.imprimiredarvida.org.br), que desde meados de 2010 tem como meta exatamente reforçar o caráter sustentável e ecologicamente correto da comunicação impressa. Gostaríamos, inclusive, de poder contribuir com o aperfeiçoamento da campanha da Batavo, se isso for possível, com mais informações acerca do papel certificado, uma vez que, por ser proveniente de florestas plantadas, este contribui com seqüestro do gás carbônico, ajudando assim no combate ao efeito estufa. Ou seja, estamos falando aqui de uma dupla vantagem ambiental! Atenciosamente, Fabio Arruda Mortara Presidente da Abigraf Nacional

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

35


36

EVENTOS

Encomex amplia cultura exportadora das empresas Foi realizado dias 1 e 2 de dezembro,

oportunidades de negócios, logística,

na Universidade Positivo, em Curitiba,

inovação e financiamento.

o 3º Encontro de Comércio Exterior

Um dos principais focos do evento foi

do Mercosul (Encomex Mercosul).

o de ampliar a cultura exportadora, em

O encontro foi

uma parceria dos

especial nas micro, pequenas e médias

governos gederal e estadual e reuniu

empresas. Dados do ano passado

representantes brasileiros, de países do

mostram que as vendas externas de

Mercosul e de outras regiões em dois

empresas desses portes representam

dias de palestras, painéis, workshops e

8% do valor total exportado pelo Paraná,

encontros de negócios. Os participantes

contra 92% das empresas de grande

tiveram

porte. “Existem diversos mercados a

informações

estratégicas,

mecanismos de apoio ao exportador,

conquistar.

Inúmeras

possibilidades

tanto com parceiros do Mercosul, quanto em mercados na Europa, América do Norte, África e Ásia. O Encomex orientou o empresariado em qual caminho seguir”, afirmou Ricardo Barros, secretario estadual da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul. O Estado possui a quarta maior corrente (soma de exportação e importação) comercial do País e a maior da região Sul. Apresenta a balança comercial bastante semelhante à brasileira em relação à distribuição dos parceiros comerciais, sendo que a China é o maior deles, tanto na exportação, quanto na importação.

Foto: Ricardo Barros, secretario estadual da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, afirmou que há diversos mercados a se conquistar no Mercosul, Europa, América do Norte, África e Ásia Crédito: Divulgação pré•impressão

www.sigep.org.br


40

AGENDA

Fornecedor, agende seu evento com o

Sigep/Abigraf-PR O Sigep/Abigraf-PR tem uma sede estruturada para receber seus eventos. Já estamos com o calendário de 2012 pronto, com os dias definidos para palestras, treinamentos, workshops, etc. Não perca tempo, entre em contato com o nosso Departamento de Marketing.

Sigep/Abigraf-PR (41) 3253-7172 marketing@sigep.org.br

pré•impressão

www.sigep.org.br


AGENDA

06 de março – Comemoração do Dia das Mulheres Local: Sede das entidades

02 de abril – Início das inscrições para o 10º Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho

27 de abril – Fim do prazo para inscrições ao 10º Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho

03 a 16 de maio – Drupa 2012

23 de maio – Julgamento do 10º Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

41


42

AGENDA

Junho – Prêmio Socioambiental

18, 19 e 20 de junho – 10º InformAÇÃO – Fórum Paranaense de Tendências para a Indústria Gráfica

22 de junho – 10º Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica Oscar Schrappe Sobrinho

01 de agosto – Início inscrições do Prêmio Fernando Pini

pré•impressão

www.sigep.org.br


AGENDA

14 de setembro – Fim das inscrições ao Prêmio Fernando Pini

20 e 21 de setembro – 2º Conferência – Trends of Print

27 de novembro – 22º Prêmio Fernando Pini

01 de dezembro – Almoço de confraternização anual

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

43


44

SUA CARREIRA

Para fortalecer a

concorrência justa Por Miguel Jorge* Incentivar o hábito de leitura e a formação cultural da população brasileira foi o nobre objetivo que levou à criação do artigo 31 da Constituição Federal de 1946, que estabeleceu a imunidade tributária de livros, jornais e revistas e do papel destinado à impressão. Por sua relevância, a medida foi mantida nas Cartas Magnas de 1967 e de 1988. Entretanto, essa imunidade tem sido usada, também, para propósitos pouco elevados em relação à sua origem: o desrespeito às leis e às práticas de mercado, em prejuízo dos governos federal e estaduais, da indústria brasileira produtora de papel, da cadeia de transformação (diversos tipos de gráficas) e, finalmente, da cadeia de distribuição do papel que trabalham licitamente. O ilícito ocorre porque agentes da cadeia de comercialização declaram que toneladas de papel serão destinadas à impressão de livros, jornais e revistas - imunes de impostos -, mas o produto é desviado dessa finalidade. Instrução Normativa e Recopi são medidas para combater a ilegalidade e a evasão fiscal na cadeia do papel.

pré•impressão

Então, o material desviado é comercializado como papel de impressão e escrever e utilizado, por exemplo, em impressoras domésticas e comerciais, em folders promocionais, catálogos, etc. - atividades em que o papel de impressão e escrever deveria ser tributado integralmente. Ou seja, o papel declarado como imune e usado para outros fins diferentes dos previstos na Constituição paga menos tributos do que seria devido, e assim, o produto desviado acaba chegando ao mercado, deslealmente, a custos muito abaixo do que o fabricado por empresas que seguem a legislação e que calcularam o preço incluindo os impostos devidos. A vantagem fiscal obtida pelos agentes fraudadores chega a 35 pontos percentuais e é concorrência desleal e evasão fiscal. Estimativas

da Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa) apontam que cerca de 620 mil toneladas de papel foram desviadas da finalidade editorial, em 2010. O último grande investimento realizado para produzir papel de impressão e escrever foi em 2009, com a construção da fábrica da International Paper, em Três Lagoas (MS). O valor investido foi de US$ 300 milhões, para produzir 200 mil toneladas por ano. O volume desviado no país é maior que o triplo desse montante e é 57% do total de papel declarado como imune de impostos. Equivale, ainda, a uma evasão tributária de cerca de R$ 411 milhões aos cofres do governo federal. Mas a entidade também tem registrado o excessivo desvio de finalidade do papel cartão importado: declarado como imune para ser utilizado nas capas de livros, o produto é desviado para fabricar embalagens. Contar esse volume como se fosse para capa de livros colocaria o Brasil como um dos maiores produtores de livros do mundo. Mais uma vez, as empresas idôneas acabam sendo

www.sigep.org.br


SUA CARREIRA

estender o Recopi aos demais Estados.

A concorrência justa e saudável é decisiva para o sucesso de um negócio. Miguel Jorge

prejudicadas por práticas questionáveis. Em 2009, após negociações entre o setor público e o privado, o governo federal assumiu o compromisso de combater a ilegalidade e a evasão fiscal na comercialização de papel. Em dezembro daquele ano, a Receita Federal publicou uma Instrução Normativa sobre o uso de papéis imunes, regulamentando dispositivos da lei nº 11.945, sancionada em junho de 2010, com novos mecanismos para inscrição no sistema de Registro Especial, para regulamentar a imunidade e o recadastramento de fabricantes, distribuidores, importadores, empresas jornalísticas, editoras e gráficas que usam papéis para a impressão de livros, jornais e periódicos. Também ampliou os mecanismos de fiscalização do uso correto desses produtos. Outra iniciativa fundamental foi a publicação, em fevereiro de 2010, da portaria CAT 14/10, que instituiu o Sistema de Reconhecimento e Controle das Operações com Papel Imune (Recopi) pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. Essa medida prevê a

www.sigep.org.br

autorização prévia de cada operação, permitindo o acompanhamento permanente e sistemático das empresas que trabalham com papel imune de tributos. O controle do destino dos papéis é “online”, em tempo real, favorecendo o cruzamento rápido e eficiente das informações, essencial para se evitar o ilícito. No final de julho deste ano, a Secretaria da Fazenda de São Paulo divulgou que o valor total de multas aplicadas devido ao desvio de finalidade do papel imune já chega a R$ 100 milhões apenas no Estado. Isso mostra que a fiscalização em todos os elos da cadeia produtiva nos quais se observam indícios de fraude tem se ampliado. Em outra frente de atuação, junto com a indústria, a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo tem atuado com os coordenadores e administradores tributários das 27 unidades da federação e, também, com o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), para

A Instrução Normativa e o Recopi são uma conquista para a cadeia brasileira de produção, transformação e distribuição de papel, pois fortalecem todos os elos que seguem a legislação. Mas ainda há muito a se fazer para que essas medidas, consideradas fundamentais pelo setor, alcancem a efetividade esperada, principalmente no reforço da fiscalização, garantindo sua aplicação por todos os elos da cadeia produtiva e garantindo que a lei cumpra seu propósito. A concorrência justa e saudável é decisiva para o sucesso de um negócio. Assim, combater as práticas ilegais no mercado de papel de impressão e escrever e de papel cartão, que causam evasão fiscal e prejudicam empresas cumpridoras de suas obrigações sociais e tributárias, deve ser um esforço de todos - empresas, poder público e sociedade civil. A disseminação das informações e o reconhecimento da importância do controle são ações prioritárias e fundamentais para que os efeitos das medidas adotadas sejam percebidos no curto prazo.

*Miguel Jorge é jornalista e ex-ministro do Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Exterior (2007-2010) Valor Econômico

novembro/dezembro - No 77

45


46

SUA CARREIRA

Qualificação da mão de obra na indústria gráfica paranaense RESUMO Veja resumo da dissertação apresentada por Ana Lucia Soares Gonçalves, da gerência de Fomento e Desenvolvimento do Sistema Fiep, ao Curso de Pós-graduação em Desenvolvimento Econômico, do setor de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal do Paraná, como requisito parcial à obtenção do grau de Mestre.

A indústria gráfica paranaense é muito importante no cenário econômico por exercer uma atividade transversal aos demais setores, produzindo uma vasta gama de produtos e serviços, com aplicações nos mais diversos campos de atuação das empresas, instituições e pessoas. As empresas do setor estão presentes por todo o Estado, distribuídas em todas as regiões, predominando empresas de micro e pequeno porte. A qualificação da mão de obra é um fator determinante da competitividade em todos os setores da economia. Neste contexto, o objetivo do presente trabalho é identificar as necessidades de mão de obra da indústria gráfica paranaense, bem como a qualificação dos trabalhadores para o setor. Também são postos como objetivos, no caso da identificação de carência de mão de obra no setor, verificar como as mudanças tecnológicas e a existência de equipamentos obsoletos ainda utilizados nos processos produtivos afetam a demanda por mão de obra qualificada. Para alcançar os objetivos propostos foi utilizado o método de análise descritiva, com base em dados secundários retirados de fontes oficiais e de informações levantadas em estudos específicos sobre mão de obra. Também foi aplicado um questionário na instituição de ensino específica do setor gráfico, a fim de levantar dados sobre a formação de mão de obra para o Estado do Paraná. No caso da indústria gráfica paranaense, vários fatores definem a busca por mão de obra qualificada, como a própria estrutura do setor, que é composto essencialmente por micro e pequenas empresas, distribuídas por todo o Estado. As peculiaridades do setor, como seu dinamismo e versatilidade, bem como a vasta gama de itens produzidos e de processos produtivos, cria uma demanda de trabalhadores com perfis dinâmicos e com capacidade criativa.

pré•impressão

www.sigep.org.br


SUA CARREIRA

Com a análise das importações do setor foi possível identificar duas situações: a renovação tecnológica do setor, que traz com ela novas exigências de mão de obra, e também a utilização de tecnologias obsoletas, que também exige que se mantenham estratégias de qualificação de trabalhadores para manter estas tecnologias em funcionamento. Verificando o perfil dos profissionais da industrial gráfica, deparou-se com um setor com trabalhadores jovens, na faixa entre 19 e 30 anos, em maioria do sexo masculino (67%) e com uma grande proporção (66%) cursando ou com ensino médio concluído.

A parceria entre o setor privado, entidades representativas do setor, instituições de ensino e o setor público, na adequação de cursos, na pesquisa sobre excedente de mão de obra e na formulação de políticas públicas voltadas à qualificação profissional é de suma importância, e poderá proporcionar o aumento da massa trabalhadora devidamente capacitada. No caso do setor gráfico, a ampliação da base de atendimento da instituição de ensino específica do setor, a disseminação dos cursos e a adequação dos mesmos à realidade das empresas, especialmente as

A remuneração média do setor apresentou crescimento durante o período analisado, o que pode ser explicado em partes pelas dificuldades em encontrar mão de obra qualificada, principalmente no interior do Estado. Os salários da indústria gráfica, em média, são superiores aos da indústria de transformação, mas não a ponto de atrair mão de obra qualificada, pois o crescimento dos salários da indústria de transformação, como um todo, ocorrem em maior proporção que na indústria gráfica.

localizadas no interior do Estado do Paraná,

As oscilações no emprego evidenciaram a rotatividade do setor que é bastante alta, e que juntamente com a dificuldade das empresas em vislumbrar retornos no curto prazo, desestimulam os empregadores a investirem em qualificação de mão de obra. A falta de políticas de retenção de mão de obra incentivam a rotatividade. A única instituição do setor não dispõe de todos os equipamentos necessários para oferecer cursos adequados para os trabalhadores do setor e a sua localização beneficia apenas as indústrias locais. Também não há uma integração entre a instituição de ensino e as empresas do setor a fim de desenvolver conteúdos específicos para a formação de mão de obra, voltados para atender a demandas pontuais de capacitação dos trabalhadores.

por digitais, que tende a transformar o

www.sigep.org.br

é de extrema necessidade, visto que estas empresas são em sua grande maioria de micro e pequeno porte e trabalham com equipamentos ultrapassados, para os quais os fornecedores e distribuidores já não dispõem de cursos para sua operação. As sugestões para continuidade deste trabalho são as seguintes: abordar a mudança tecnológica, como a introdução da nota fiscal digital e a substituição de mídias impressas caráter generalista da indústria gráfica em específico, e como estas mudanças irão afetar a demanda por mão de obra. Tratar sobre a inserção do segmento gráfico na Política de Desenvolvimento Produtivo do Governo Federal, proposta já apresentada pela Abigraf, mas que pode ser estudada com mais detalhes, bem como expostas as consequências desta inserção na qualificação da mão de obra. Trabalhar em uma proposta de reestruturação das instituições de ensino para o setor gráfico, especificamente da Escola Gráfica Senai-CIC, que está defasada devido às dificuldades de financiamento, principalmente para aquisição de máquinas e equipamentos mais sofisticados, necessários para sua modernização.

novembro/dezembro - No 77

47


48

SERVIÇOS

Serviços Impressão

Acabamentos/corte e vinco

QUALIDADE E CONFIANÇA - Prestamos serviços de: impressão e picote em GTO 4 cores alcolor; numeração e picote em máquina offset GTO. - Grafiven - Fone: (41) 3256.2216

Verniz U.V. Total, Offset, Calandra, Localizado, Laminação Fosca, Brilho, Plastificação, Cola Quente, Costura de Livros e Corte Vinco. Corgraf - Gráfica & Editora - Fone: (41) 3356.2332

Prestamos serviços de terceirização em fotolitos, impressão 1/4 bicolor e 1/2 folha Alcolor monocolor. Grafitec - Fone: (41) 3332.0714 CROMIA RÓTULOS EM BOBINAS PEQUENAS E MÉDIAS TIRAGENS EM LETTER PRESS 06 CORES + VERNIZ. GRANDES TIRAGENS EM FLEXO UV 08 CORES C/ DELAM RELAM - Master Print S/A Induscom Empresa Certificada ISO 9001 Fone: (41) 2109.7000 - master@mprint.com.br Executamos serviços em policromia, impressão digital e xerox colorido. Gráfica Malires Fone: (41) 3346.6498

Sigilo e Confiança. Prestamos serviços de dobra paralelas e cruzadas, intercalação, grampo e dobra de prospectos e revistas (até 40 páginas). Grafiven - Fone: (41) 3256.2216

Serviços Gráficos Automáticos de capa-dura, intercalação, perfuração e encadernação com wire-o, corte e laminação de abas, hot stamping, baixo relevo e grampo arquivo. Impressão Digital. Ótima Gráfica – Fone: (41) 3661.2831 com Vilsiane. vendas@otimagrafica.com.br – www.otimagrafica.com.br

Impressão digital em formato extra grande 36,0 x 56,7, alta definição e fidelidade de cores, produção sob demanda, impressão em diferentes substratos, trabalhos híbridos (pré-impressos off-set, podem receber dados variáveis), acabamentos especiais e diferenciados. Ótima Gráfica – Fone: (41) 3661.2831 com Vilsiane. - vendas@otimagrafica.com.br www.otimagrafica.com.br CONSERTO DE NUMERADORES OFFSET E TIPOGRÁFICO VITA NUNERADORES - Rua Artur Julião da Silva, 22 - CuritibaPR - Fone: 9973.5874

Raspinha / impressão em acetato, PVC, PP. papéis especiais, capas de agenda / tintas metálicas / coloridas UV e verniz UV serigráfico. Parllare Serigrafia - Fone: (41) 3019.9690 / 3029.9097 / 9181.7269 - serigrafia@parllare.com.br

Verniz UV total brilho e fosco, verniz UV High Gloss e High Fosco, verniz UV Texturizado e cintilante. Laminação BOPP brilho e fosca. UVPACK - Acabamentos especiais - (41) 3642.4114

Prestamos serviços de hot stamping, corte e vinco, numeração. Gráfica Malires - Fone: (41) 3346.6498

CAPA DURA, DOBRA E COSTURA. COPYGRAF - FONE: (41) 3033.6654 Terceirize suas dobras e acabamentos na Mikito. Venha fazer uma parceria, estamos a disposição para execução em forma de terceirização dos seguintes serviços: serviços de dobras - dobras simples, dobras tipo mala direta, dobras janelas, dobras em cruz c/ picote, dobras paralelas, dobra c/01 filete de cola e outras. Serviços de intercalação. Serviços de corte final (guilhotina). Serviços de grampo - grampo cavalo simples e grampo arquivo (omega). Serviços de furo e colocação de wire-o. (41) 3376.6165 pré•impressão

www.sigep.org.br


SERVIÇOS

Compra e venda Oferta

Valor

Contato

a combinar

Primagraf (41) 3076.9600 c/ Nilo Lovis

Adast 514, toda revisada funcionando

R$38.000,00

Gráfica Oyama (43) 9951.2779 c/ Alexandre

HEIDELBERG GTO-Z-S 52/2 - bicolor - Speed Master - ano 1994 - CpTronic alcolor - alimentação por escama - 12.000 fls/hora - rodando na Gráfica - revisada pelos técnicos da Heidelberg - preparada para numeração - N°711.357

a combinar

Vendo Multilith 1250 W e serrilhadeira Baumhak 50 cm de boca, em excelente estado de conservação. Aceito carro de mesmo valor - gráficaoyama@hotmail.com

R$10.000,00

Gráfica Oyama (43) 9951.2779 c/ Alexandre

CTP Violeta – formato meia folha – com workflow completo - Modelo Mako 4 – a qualquer prova

a combinar

Comunicare (41) 3029-8088 c/ Raphael

Máquina Impressora MULTILITH 1650-XE - Ano 1997 - no de série 427550 único dono - papel 330x432 mm - de 40 até 290 g/m2 - em uso na gráfica

www.sigep.org.br

Primagraf com Nilo (41) 3076.9600

novembro/dezembro - No 77

49


50

SERVIÇOS

Weng (41) 3245.9737/9618.0889 c/ Sucimir

Guilhotina Melmaq Brasileira GH 82 (cinza) com colchão de ar + foto célula / Painel digital ano 2004 - 82cm de boca

R$ 32.000,00 Aceito Troca

Processadora de chapas Kodak Polychrome Graphics Modelo K 85 – Número de série 9093 UX – Ano de fabricação 1.999

a combinar

Tuicial Gráfica e Editora Ltda. (45) 3227.2020 c/ Itagiba

Máquina Coladeira de Capas Marca Ricall – Tipo RB 420 número 1057 ano 3/87

a combinar

Tuicial Gráfica e Editora Ltda. (45) 3227.2020 c/ Itagiba

Guilhotina Comagraf 80 cm - semi-automática

R$ 12.000,00

Gráfica Planeta (42) 3027.5133 c/ Josué

R$ 280,00

Weng (41) 3245.9737/9618.0889 c/ Sucimir

Máquina Hamada DX 800 (3 rolos na chapa) em ótimo estado

R$ 16.000,00

Weng (41) 3245.9737/9618.0889 c/ Sucimir

Dobradeira Stall K-56 - 16 pág. - 04 paralelas + 02 cruzadas (fechão)

R$ 19.000,00

Via Laser (41) 3248.6701 c/ João ou Tatiana

Numeradores para tipografia (Aceito Troca)

Impressora offset Heidelberg modelo PM 74-4 - Formato máximo 530 mm X 740 mm, Impressão em (04) quatro cores, sistema alcolor, circulação e refrigeração (Technotrans) colocação de chapa semiautomático Autoplate - CP-Tronic (ligar/desligar motores de água, lavadores de borrachas, rolos, cilindros, velocidade - programação de altura das balizas e abertura de pinças p/diferentes espessuras de papel) - CPC , (controle de impressão por computador) mesa com controles de ductor de tinta , registros circuferênciais, diagonal e lateral, molha registros e diagnóstico remoto velocidade 12.000 folhas/horas, giros impressão 150.000.000 milhões, ano de fabricação 2001 - totalmente revisada (Heidelberg) Pinça apoio de pinça, rolaria tudo novo - equipamento em ótimo estado de conservação

CTP Agfa :Galileo folha inteira - ano 2005

pré•impressão

a combinar

Gráfica Capital (41) 3333.7733 c/ Danilo

R$ 60.000,00

Gráfica Tuicial (45) 3218.4100 c/ Itagiba

www.sigep.org.br


52

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

Movimento lança

projeto

Foi lançada em novembro, em Curitiba, uma campanha pública para arrecadar fundos para a revitalização do prédio histórico da Universidade Federal do Paraná na Praça Santos Andrade. O projeto visa sensibilizar ex-alunos, professores e outras pessoas que passaram pela instituição de ensino. “O mote da campanha é a mobilização de todos aqueles que têm algum envolvimento com a UFPR e gratidão por tudo aquilo que a instituição lhes propiciou”, disse o reitor Zaki Akel Sobrinho. O movimento Pró-UFPR é uma associação sem fins lucrativos sob a égide do Sistema Fecomércio Sesc Senac e da Associação Comercial do Paraná, que reúnem pessoas formadoras de opinião para disseminar

pré•impressão

e trabalhar em prol do objetivo desta iniciativa. O principal objetivo é agregar a comunidade, alunos, professores, ex-alunos, ex-professores, iniciativa privada, associações de classe e a sociedade em geral para a realização de projetos especiais em prol da UFPR. O planejamento de reforma do prédio prevê que as mudanças na fachada sejam concluídas a tempo para as comemorações do centenário da instituição, em dezembro de 2012, e que reformas internas também sejam realizadas. Além disso, o prédio vai fazer parte do Corredor Cultural, um circuito com espaços de arte e interação com a comunidade, no Centro da capital. “A UFPR é um ícone que representa nosso estado, vamos divulgar a ideia pelas cidades do interior para mobilizar ex-

alunos que vivem em outras cidades”, disse o presidente da Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio), Darci Piana. Uma conta poupança foi aberta para receber as doações e quem participar vai receber camisas, medalhas e adesivos da campanha. “A UFPR produziu boa parte do conhecimento responsável pelo desenvolvimento do estado. Esse movimento é a bandeira do Paraná, é preciso vestir a camisa”, enfatiza a coordenadora executiva do Pró-UFPR, Maria Elisa Paciornik. “Poucas coisas contribuem tanto para o desenvolvimento de uma sociedade quanto o conhecimento. A UFPR é um centro de referência na propagação da sabedoria e no aperfeiçoamento do espírito e pode contar com nosso apoio e compromisso”, disse o vice-presidente do Grupo Paranaen¬se de Comunicação (GRPCom), Guilherme Cunha Pereira.

www.sigep.org.br


RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

Pró-UFPR Serviço Doações podem ser depositadas na conta poupança nº 100.100-8, agência nº 0663, na Caixa Econômica Federal (banco nº 104)

NOTA José Toaldo Filho é reeleito para presidência da Associação dos Amigos do HC Cinquentenário, o Hospital das Clínicas conta com o importante trabalho da Associação dos Amigos do HC, que teve eleito para a presidência na gestão 2012/2013 o empresário gráfico José Toaldo Filho, ex-presidente do Sigep/ Abigraf-PR. Na verdade, Toaldo foi reeleito, pois já ocupava a vaga desde que a ex-presidente Dinorah Nogara havia deixado o posto para assumir a Secretaria Municipal de Administração.

“Sempre

Segundo Toaldo, o foco principal é arrecadar fundos para o hospital.

universitário, da UFPR, seu corpo

www.sigep.org.br

estamos

organizando

residentes)

é

reconhecido,

eventos, executando ações com o

tanto

objetivo de arrecadar fundos para o

médico na área assistencial,

hospital, que tem o seu atendimento

quanto pela qualidade de

100% pelo Sistema Único de Saúde”,

ensino, pesquisas científicas e

diz Toaldo.

atividades de extensão. Com

Inaugurado em 5 de agosto de 1961,

uma área construída de 63 mil

pelo

atendimento

pelo então presidente da República

m², o HC é o maior hospital do

Jânio Quadros, o Hospital de Clínicas

estado do Paraná e o terceiro

(HC) da Universidade Federal do

maior hospital universitário

Paraná (UFPR) é referência em vários

do Brasil.

serviços de saúde. Como hospital funcional (médicos, professores e

novembro/dezembro - No 77

53


54

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

Estudo mostra que setor gráfico investe pouco em desenvolvimento sustentável Um estudo acadêmico com o título “O contexto da indústria gráfica do Paraná e os modelos de sustentabilidade”, feito pelos professores Dalton Kai, do SenaiCIC, Edson Pinheiro de Lima e Felipe Lima, da PUC-PR, concluiu que as indústrias gráficas do Estado do Paraná e/ou seus gestores ainda não têm uma compreensão sobre o desenvolvimento sustentável e nem de como aplicá-lo. O trabalho foi desenvolvido no âmbito do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção e Sistemas, do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná e consta dos Anais do XXVIII Congresso Internacional SODEBRAS, realizado em Curitiba/PR, no período de 16 a 18 de novembro de 2011. Teve

pré•impressão

a colaboração do SESI SENAI CIC, do Sigep e da Abigraf-PR. De acordo com o estudo, a estratégia das empresas que compõem este setor não incorpora o desenvolvimento sustentável. Ações econômicas, ambientais e sociais, relacionados sustentável,

ao são

desenvolvimento promovidas

pelas

associações, sindicatos, institutos, mas a indústria gráfica paranaense se foca mais no ambiental. A sugestão seria a de promover mais informação sobre o que é realmente o desenvolvimento sustentável, para que essas empresas e os interessados nela, reconheçam a

importância,

e

decidam

mudar

primeiramente a estratégia para que as outras mudanças possam ocorrer.

Um modelo de gestão de desempenho de sustentabilidade seria ideal para nortear as 1.404 empresas do setor a aplicar o desenvolvimento sustentável, sugere o estudo. Das 1404 empresas existentes no Paraná, segundo o estudo, apenas 16 possuem alguma certificação, o que não indica que as restantes não pratiquem nenhuma ação em relação a sustentabilidade econômica, ambiental e social. Várias suposições podem ser feitas na tentativa de explicar o resultado, mesmo assim haveria a necessidade de um estudo maior e mais aprofundado para tal. Outras observações podem ser feitas, uma delas é a de que 43,75% da amostra analisada tem certificação FSC, [18], que certifica as empresas quanto a utilização de matéria-prima (papel e papelão) de oriundas de florestas plantadas.

www.sigep.org.br


RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

Matéria em revista nacional valoriza setor gráfico Uma matéria publicada pela revista Super Interessante de dezembro de 2011 trouxe alegria para o setor gráfico. A publicação desmistifica algumas crenças de que o setor é devastador para o meio ambiente. A reportagem mostra dados sobre a importância do reflorestamento no seqüestro de carbono e apresenta dados sobre isso. O presidente da Abigraf Nacional, Fabio Arruda Mortara, encaminhou às regionais o link da publicação, reforçando que a mesma contribui para o trabalho da própria Abigraf de esclarecer as dúvidas da população em relação ao assunto. Para tanto, a Abigraf Nacional e as regionais continuam desenvolvendo a campanha “Imprimir é Dar Vida”, que vem informando a sociedade de que a atividade gráfica em nada agride meio ambiente, pelo contrário, até ajuda na preservação ambiental, como a matéria da Super Interessante mostrou.

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

55


56

COLEGA GRÁFICO

Lisegraff começa 2012 Um divisor de águas. É assim que 2012 chega para a Lisegraff Gráfica e Editora de Curitiba. O ano promete ficar na história da empresa por ser o período de consolidação de um planejamento estratégico traçado em 2008, que, entre outros objetivos, focava transformar a Lisegraff em uma gráfica moderna, compacta e ágil, usando para isso alta tecnologia. E o ponto alto deste planejamento culminou com a aquisição de uma impressora quatro cores KBA 75 Rápida, recém-instalada, e que será a responsável por colocar a Lisegraff em um outro patamar dentro do seu segmento. Com a instalação desta nova máquina, adquirida junto à Imagem Sul Graphics, a Lisegraff, que trabalha principalmente com impressos promocionais, vai aumentar a sua produtividade, tornando-se mais rápida e também atuando com mais força nos segmentos editorial e de embalagens. “Sem dúvida vamos ficar mais fortes no mercado, atenderemos com ainda mais qualidade os nossos clientes e estaremos preparados para prospectar novos trabalhos”, conta Marcos Antonio Lise, diretor administrativo.

Foto: Os diretores da Lisegraff, Marcos Lise e César Lise; a gerente de contas da Imagem Sul, Jucilene Festa, e o diretor da Imagem Sul, Maurício Fonseca, junto à KBA: máquina vai aumentar a produtividade na Lisegraff

O entusiamo de Marcos é fruto de uma nova maneira de administrar a gráfica. Embora sempre tenha crescido desde que foi fundada no início dos anos 90 em uma área de 40 metros quadrados, sempre almejou algo mais. Em 2006, a empresa adquiriu sua primeira impressora quatro cores, que possibilitou a prospecção de novos trabalhos e um crescimento mais sustentável. Mas foi em 2008 que a gestão ficou mais planejada. “A partir de 2008, começamos a colocar em prática nosso planejamento estratégico, investindo em equipamentos novos de alta tecnologia e ecologicamente corretos”, aponta Marcos Lise. A partir de um estudo de mercado e dos pontenciais da Lisegraff, a decisão foi estruturar a gráfica para ser média, compacta e extremamente ágil no atendimento ao pré•impressão

Foto: O diretor da Lisegraff, Cesar Lise, e o diretor da Imagem Sul, Mauricio Fonseca: parceria de sucesso entre as empresas Créditos: Divulgação www.sigep.org.br


COLEGA GRÁFICO

consolidando nova fase cliente e na execução dos serviços. Foram adquiridos novos equipamentos, como CTP sem processo, dobradeira automatizada, guilhotina computadorizada, computadores e sistemas de softwares de ultima geração para o setor de bureau. O próximo passo seria investir em uma impressora offset mais completa e moderna. “Foi então que em 2011 adquirimos a KBA 75 rapida, a qual possuí tecnologia de ponta, atendendo nossas necessidades prioritárias: maior velocidade de impressão, menor tempo de acerto, integração com a pré-impressão, entre outros benefícios”, comenta Cesar Antonio Lise, diretor comercial. Para alcançar os objetivos e metas traçados para essa nova estrutura que se finda, a empresa está investindo em uma visão diferenciada para a organização, sendo que em parceria com uma consultoria está remodelando o setor comercial. “Como um todo na empresa, estamos passando por uma fase de adaptação para um novo mercado que estaremos atingindo em 2012 em função de vários investimentos, principalmente pela aquisição da impressora 4 cores KBA. Para que isso aconteça, nosso setor comercial tem uma importância muito grande e por isso estamos em plena mudança ideológica e comportamental entre nossos representantes”, observa Cesar Lise. No horizonte os sócios Cesar e Marcos Lise vislumbram crescimento por conta dos resultados que a nova impressora vai trazer. A expectativa é que em 2012 a contabilidade registre aumento de 30% no faturamento em relação a 2011. Com mais trabalho, serão necessários também investimentos em mais equipamentos, principalmente na área de acabamento, programados para 2012. Além disso, a sede, hoje no Uberaba, terá que ser ampliada e já está projetada a construção de mais 600 metros quadrados ao lado do atual prédio. Por enquanto, o número de funcionários – 46 – não será alterado. www.sigep.org.br

“O sucesso da Lisegraff é resultado do desempenho de todos seus colaboradores, diretos e indiretos, os quais “vestem a camisa da empresa” com dinamismo e muito trabalho, abraçando a idéia de ser uma empresa inovadora e futurista.”, exemplifica Cesar ao afirmar que todos os funcionários trabalham em prol de um objetivo: o crescimento da empresa.

Qualidade A Lisegraff atende hoje clientes do Paraná e de vários outros estados, inclusive já fez venda por exportação para a Suíça e U.S.A.. A premissa básica, independentemente de aquisição de máquinas mais modernas, sempre foi a qualidade e agilidade. Além disso, a empresa não dispensa trabalhos considerados difíceis. “Fazemos qualquer tipo de trabalho, mesmo que demande muito tempo ou seja de acabamento difícil. Inclusive atendemos outras gráficas que mandam seus serviços para nós”, conta Marcos. O controle de qualidade é feito por um sistema próprio criado por Marcos, que mede os índices de atraso e de erros, facilitando a correção. “Às vezes um trabalho demora para ser entregue, mas não somente por culpa da produção ou distribuição/logística, mas sim até por problemas de informação na hora da venda do serviço. Por isso monitoramos o serviço desde a venda até sua entrega, e cada vez mais melhoramos a qualidade e o atendimento ao cliente”, explica. Segundo ele, os clientes se identificam com a empresa, tanto que a maioria

é fixa, de longa data. Sem contar as indicações, que, de acordo com Marcos, são muitas. Outro fator que agrada ao mercado é a preocupaçáo com o meio ambiente. “A Lisegraff conquistou a certificação FSC, que comprova que a empresa tem procedimentos internos que permitem a rastreabilidade do impresso desde à estocagem do papel, produção e entrega ao cliente. Com a nova impressora, utilizaremos apenas tinta a base vegetal e eliminaremos o uso de álcool isopropilico”, diz Marcos. A Lisegraff foi premiada por duas vezes com o Prêmio Paranaense de Excelência Gráfica - Oscar Schrappe Sobrinho, que deve-se ao desempenho de todos os funcionários da empresa. “Tais premiações nos motivou a sempre estarmos investindo seja em infraestrutura, equipamentos e até em material humano, fazendo com que o resultado de tudo isto seja a satisfação de nossos clientes, nosso maior prêmio.” afirma Cesar Lise.

Lisegraff Gráfica e Editora Endereço: Rua Henrique Mehl, 416 – Uberaba – CEP 81560-140 – Curitiba-PR Telefone: (41) 3369 1000 E-mail: lisegraff@lisegraff.com.br Site: www.lisegraff.com.br novembro/dezembro - No 77

57


58

ESPAÇO DO FORNECEDOR

Intenções Bureau Há 17 anos no mercado, a Intenções Bureau conquistou o Sul do Brasil com inovações tecnológicas. “A bureau foi a primeira do Sul do Brasil a iniciar o processo com a gravação de chapas (CTP). No Brasil, existia até então apenas uma em São Paulo”, comenta o sócio-diretor Julio Maso. No início, as atividades se focavam em arte final para gráfica, depois passando para fotolitos, e só então a gravação de chapas (CTP). Uma verdadeira evolução no negócio. “Não foi fácil para convencer os gráficos que o CTP seria a nova tendência, mas pouco a pouco fomos vencendo a resistência, e hoje não existe mais gráfica que não queira receber as chapas gravadas. É praticamente uma unanimidade no setor”, diz Julio Maso. A Intenções Bureau trabalha com préimpressão, manipulação de arquivos, gravação de chapa de CTP, fotolitos e provas. Seu diferencial sempre foi a qualidade e a agilidade na entrega. “Ninguém quer uma chapa bem feita que demore dois dias para chegar na gráfica. O paranaense quer uma bem feita, mas que em uma hora esteja rodando o serviço. Hoje acredito que a rapidez com que se executa os serviços é o mais importante de tudo. As impressoras estão muito evoluídas e rápidas, a concorrência entre as gráficas é muito grande e os prazos de entrega cada dia menores. Como a prépré•impressão

Foto: Julio Maso, diretor da Intenções: foco na agilidade Crédito: Divulgação

impressão é o inicio de tudo no processo, somos sempre os mais pressionados”, diz Julio Maso. Para a Intenções Bureau, 2011 foi muito positivo. Fechou o ano com uma produção em torno de 100 mil chapas. Para 2012, a expectativa é um aumento de 20% a 30% nesse volume, por conta de uma reestruturação em todos os setores da empresa.

O desafio este ano, na Intenções Bureau, é uma evolução nas chapas. A empresa, que já utiliza as chapas térmicas, passa a utilizálas agora, livres de químicos. Uma própria evolução da chapa térmica, uma tendência mundial. Contando com isso, a Intenções já está adquirindo um novo CTP com capacidade de gravação três vezes maior. “Com isso, ganhase muito mais agilidade, podendo entregar um volume maior de chapas em um tempo menor”, afirma Julio Maso. www.sigep.org.br


ESPAÇO DO FORNECEDOR

de Pré-Impressão Ninguém quer uma chapa bem feita que demore dois dias para chegar na gráfica. O paranaense quer uma bem feita, mas que em uma hora esteja rodando o serviço. Julio Maso, sócio-diretor da Intenções

www.sigep.org.br

Intenções Pré-Impressão Endereço: Rua Piaui, 1875 – Vila Guaira – Curitiba-PR Telefone: (41) 3332 2040

novembro/dezembro - No 77

59


60

MATÉRIA DE CAPA

Happy Day marca fim de 2011 do setor gráfico paranaense pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

O tradicional encontro de fim de ano do setor gráfico, promovido pelo Sigep e pela Abigraf-PR, em 25 de novembro no Mabu Parque Resort, foi marcado pela informalidade. Em vez de jantar formal e convidados em trajes de gala, a comemoração teve clima de “churrasco de fim de semana na chácara”. Convidados bem à vontade, mesas arrumadas em baixo das árvores e em volta da piscina, costela fogo de chão, bebidas no isopor e muita interação deram o tom da festa, organizada pelas entidades para durar o dia todo. Entre o início, às 10h, e o término, às 18h, o que se viu foi pura diversão de todos e a certeza de que só não se divertiu quem não quis. A ideia de trocar o jantar formal que vinha sendo realizado nos últimos anos por um “happy day” é parte do propósito das entidades de sempre inovar nos serviços oferecidos aos associados. “O modelo de jantar formal é válido, mas não há dúvida de que a festa deste ano possibilitou muito mais união entre as pessoas”, disse Sidney Paciornik, presidente da Abigraf-PR. “É importante sempre sermos criativos e essa festa mostrou isso. Um formato diferente e que proporciona muito mais interação”, afirmou Jair Leite, presidente do Sigep. A interação não ficou apenas nas conversas mais descontraídas pela bela area do resort. Atividades esportivas e recreativas, como futebol, vôlei, tênis, e truco fizeram as pessoas se unirem. Alguns, principalmente as crianças, preferiram curtir a piscina. Apresentações circenses também alegraram os presentes. Na parte gastronômica,

Foto: O presidente da Fiep, Edson Campagnolo; o presidente do Sigep, Jair Leite, o presidente da Abigraf-PR, Sidney Paciornik e os expresidentes do Sigep/Abigraf-PR, Vicente Linares e José Toado Filho, brindam o fim do ano do setor gráfico. Entre todos, a expectativa de que 2012 será um ótimo ano

www.sigep.org.br

costela fogo de chão, além de outras carnes, cerveja e refrigerante não deixaram ninguém com fome, sem contar no café colonial servido no meio da tarde. A festa foi boa e coroou um ano de muito trabalho e êxito do Sigep, da Abigraf-PR e das empresas em geral. Em meio ao temor causado por possíveis reflexos no Brasil da crise econômica européia e às incertezas quanto ao primeiro ano de mandato da presidente Dilma Rousseff, o setor gráfico manteve-se em pé, mas caminhando lentamente. “Não sentimos reflexos da crise, mas o crescimento foi pequeno, talvez algo em torno de 2% em relação ao ano passado. “Para 2012 esperamos um crescimento maior”, apontou Sidney Paciornik. “Podemos considerar que o ano foi bom porque houve muito investimento em tecnologia, equipamentos. Esperamos que a crise não afete o nosso mercado e que em 2012 possamos crescer”, avaliou Jair Leite. O crescimento também é esperado pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, que fez questão de prestigiar a festa. “O Paraná é um estado forte, tanto que fechamos 2011 com um crescimento de 4,5% na produção industrial, praticamente o dobro da média nacional. O setor gráfico é um dos mais importantes na nossa economia e vai crescer também”. Campagnolo aproveitou para dizer, no entanto, que é preciso mais união dos empresários. “Seremos mais fortes se os empresários participarem ativamente de seus sindicatos e se os sindicatos estiverem juntos com a Fiep”. novembro/dezembro - No 77

61


62

MATÉRIA DE CAPA

Investimentos Algumas das empresas que cresceram em 2011 têm em comum uma gestão voltada para inovação e expansão. Vicente Linares, diretor da Corgraf, calculou que sua empresa chegou a mais de 25% de crescimento em 2011 nas vendas em relação a 2010. “Isso se deve a alguns investimentos, a nossa consolidação na nova sede e ajuste de equipe, tudo com intuito de melhorar ainda mais a qualidade do atendimento ao cliente”, disse Vicente, que faz parte do Conselho Fiscal do Sigep. No mesmo caminho, Abilio Santana, diretor da Hellograf e 1o Tesoureiro do Sigep, declarou que a maturação de um projeto de expansão iniciado anos atrás levou a empresa a aumentar as vendas em 22% em 2011. “Estamos passando por um momento muito especial, de mudanças e de crescimento, que culminaram com nossos bons resultados”. Para os próximos anos, o foco tem que estar sempre nas soluções aos clientes, e não apenas do produto ou serviço que se oferece. É que o sugeriu João Antônio Cardoso, diretor da Via Laser, e também membro do Conselho Fiscal do Sigep. “Temos que fazer a leitura de que as ameaças estão chegando. Temos que melhorar os investimentos, a gestão de processos e de pessoas, além de mudarmos a cabeça e passamor a ser um agente de solução para o cliente. Assim estaremos mais propensos ao crescimento”. Para José Toaldo Filho, ex-presidente do Sigep/ Abigraf-PR e atual membro do Conselho Fiscal do Sigep, o ano foi bom e mostrou que quem está trabalhando sério tem tido melhores resultados. “Dificuldades sempre existem, mas o trabalho com afinco supera tudo”. pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

63


64

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

65


66

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

67


68

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

69


70

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

71


72

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

73


74

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

75


76

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

77


78

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

79


80

MATÉRIA DE CAPA

/ H

A PP

Y

DA Y pré•impressão

www.sigep.org.br


82

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

83


84

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

85


86

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

87


88

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

89


90

MATÉRIA DE CAPA

/ pré•impressão

www.sigep.org.br


MATÉRIA DE CAPA

H

A PP

Y

DA Y

! www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

91


92

MATÉRIA DE CAPA

DEPOIMENTOS “Programação muito inteligente por parte do Sigep e da Abigraf-PR. “Deu para perceber muita união entre todos e muita diversão”

Edson Campagnolo, presidente da Fiep

“Gostamos muito do evento. Ficou mais descontraído e com mais facilidade de interação entre todos. Foi mais um encontro de famílias do que profissional. Grande ideia do Sigep/Abigraf-PR”

João Ferreira, gerente regional da Região Sul da Aphaprint

“Como parceiros de muitos anos, gostamos de estar no evento de fim de ano do Sigep/Abigraf-PR. Particularmente achei a festa mais descontraída do que quando são jantares formais. Muito melhor para integração entre todos”

Jose Paulo de Souza, área comercial da Müller Martini

“Foi um ótimo evento, muito melhor para integração. Por mim manteria assim para o próximo ano”

João Franco, gerente comercial da Ingra

“O evento agradou em cheio, principalmente para quem veio com crianças e com a família. Houve a possibilidades de muita diversão e integração entre todos”

pré•impressão

/

Ruth Leite, Gráfica Ajir

www.sigep.org.br


!

MATÉRIA DE CAPA

“Gostei bastante do evento. O ambiente mais descontraído deixou as pessoas mais à vontade e possibilitou mais facilidade para se conversar”

Waleska Chagas Pacheco, professora Gráfica do Senai-CIC

“Fantástico o formato do evento. Facilitou muito o entrosamento entre as pessoas”

Dalton Alexandre, professor de Mecânica e Área Gráfica do Senai-CIC

“Achei o formato do evento muito bom. Muita confraternização entre todos, ambiente familiar e descontraído. O mercado faz com que sejamos concorrentes e aqui temos a opção de sermos amigos”

Tatiana Uhle Bochicchio, Copygraf

“Este tipo de evento deixa as pessoas mais à vontade para conversar, já que se tem mais liberdade para circular, ir de mesa em mesa. Acho que deve continuar assim”

Wagner Costa, diretor da Gráfica Universal

“Evento feito de dia proporciona maior interatividade, tendo em vista que pode trazer familia. Além disso, como a durabilidade da festa foi maior, também proporcionou maior interação entre todos. A noite pode ter mais glamour, mas de dia a festa tem mais conforto”

Jefferson Bonancio, coordenador comercial da Kak Papéis

“Em Nome da Tecpel, gostaria de agradecer pelo maravilhoso churrasco de fim de ano do Sigep/Abigraf-PR. O evento foi muito bem organizado. Aproveito para agradecer pelo ano de parceria e que em 2012 consigamos crescer ainda mais”

Erica Nogueira

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

93


94

!

MATÉRIA DE CAPA

pré•impressão

O Sigep e Abigraf-PR agradecem a todos que fizeram parte desta festa e desejam que neste ano de 2012 estejamos todos juntos novamente.

/ www.sigep.org.br


96

BENEFÍCIOS AOS ASSOCIADOS

Condições especiais para a Drupa 2012 A Drupa 2012 está chegando e continuam as condições especiais para os associados do Sigep e da Abigraf-PR participarem do evento, programado para 3 a 16 de maio, em Dusseldorf, na Alemanha. Por meio da parceria com a Castel Trade & Viagens são essas as condições:

Para o período de 5 dias (2 a 7 de maio, 7 a 12 e 12 a 17), os preços vão de: US$ 2995 (apto duplo) a US$ 3892 (apto single) – hotel classe turística US$ 3222 (apto duplo) a US$ 4470 (apto single) – hotel classe turística superior US$ 3677 (apto duplo) a US$ 5120 (apto single) – hotel luxo

Estão incluídos no pacote de viagem passagens de ida e volta de São Paulo a Frankfurt ou Dusseldorf em classe econômica; cinco noites de hospedagem com café da manhã; traslados aeroporto/hotel/aeroporto das datas programadas dos programas básicos; ingresso para os quatro dias de feira, assistência permanente da Castel Trade & Viagens durante todo o período da feira; orientação para a feira e dicas durante a estadia. A parte terrestre pode ser parcelada sem juros, sendo a última parcela até 5 de abril de 2012. A parte aérea permite parcelamento em até cinco vezes sem juros em todos os

Castel Trade & Viagens

cartões de crédito pessoa física.

Telefone: (11) 2682 2304

pré•impressão

www.sigep.org.br


98

NOTAS

Corgraf é Gráfica Ouro no Concurso Theobaldo de Nigris A Corgraf foi uma das vencedoras na categoria Gráficas Ouro do XVII Concurso Latino-americano de Produtos Gráficos Theobaldo de Nigris, realizado de 24 a 28 de outubro pela Conlatingraf – Confederação Latinoamericana da Indústria Gráfica, em Montevideu, no Uruguai. A Corgraf ganhou no segmento “Conjunto de papelaria a quatro ou mais cores”, em um trabalho feito para a DMS Grupo de Comunicação. A entrega do prêmio será em 1 de março, em Miami (EUA). O diretor da Corgraf, Vicente Linares, não escondeu a euforia pelo prêmio. “Já tínhamos ganho na Prata e na Bronze, mas na Ouro foi a primeira vez. É uma satisfação muito grande, pois um prêmio como esse sinaliza que toda a nossa preocupação com qualidade e com os resultados aos clientes está no caminho certo”.

pré•impressão

A satisfação de Vicente é ainda maior porque o prêmio internacional coroou o produto que já foi vencedor no Brasil. “Já tínhamos ganho o prêmio estadual Oscar Schrappe Sobrinho e o nacional Fernando Pini com este mesmo produto. Agora foi a chancela de que realmente fizemos um ótimo trabalho”.

é que o produto traga resultado para o cliente, que o ajude em seu negócio. Esse é o sentido maior de buscar sempre a excelência na qualidade do que produzimos”.

Segundo Vicente, apesar de parecer simples, a papelaria teve alto nível de complexidade na produção. “Foi um desafio muito grande dentro da gráfica. Parabenizamos também a DMS pela criação e o desenvolvimento da papelaria”. Para o diretor da Corgraf, a partir de agora a empresa vai capitalizar com a conquista. “Vamos divulgar no nosso site e fazer publicidade do prêmio, pois todos na empresa ficaram felizes e ainda mais confiantes na capacidade de nossa execução. E o principal de tudo

Corgraf Telefone: (41) 3012 5000

www.sigep.org.br


NOTAS

Afeigraf e APS criam ExpoPrint Digital 2013 Seguindo as tendências mundiais de se abrir o leque das soluções gráficas para a tecnologia digital, a APS Feiras e Eventos, que foi pioneira na América do Sul no lançamento de uma feira exclusivamente focada em impressão digital – A Digital Image South America – e a Afeigraf (Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica), realizadora da maior feira gráfica da América Latina, a ExpoPrint Latin America, anunciaram o lançamento da ExpoPrint Digital 2013. O acordo reforça a parceria que já existe na realização/organização da ExpoPrint, que cabe à Afeigraf e APS, respectivamente, desde 2006. A ExpoPrint Digital terá o mesmo foco da tradicional ExpoPrint – trazer equipamentos gráficos de ponta, porém, desta vez, para a área de impressão

www.sigep.org.br

digital, personalização, transpromo e baixas tiragens comerciais, promocionais e editoriais. Dessa maneira, o novo evento substituirá a marca Digital Image South America, cuja mais recente edição ocorreu em 2011. “A ExpoPrint é uma marca mundialmente consagrada e reconhecida. Queremos usar o mesmo prestígio, profissionalismo na organização de feira e na visualização

de tecnologias que tem a ExpoPrint para a ExpoPrint Digital”, disse Ismael Guarnelli, diretor da APS. Datas – A primeira edição da ExpoPrint Digital irá acontecer de 13 a 16 de março, no pavilhão Azul do Expo Center Norte, em São Paulo. A feira será bienal, tempo ideal para que se possam mostrar sempre novidades na área de impressão digital. “Ao contrário do mundo offset, o universo da impressão digital se atualiza muito rápido. Novas tecnologias e modelos surgem anualmente. Por isso, planejamos um evento bienal que atenda a essa demanda de atualização”, explicou Ismael.

ExpoPrint Digital 2013 Site: www.expoprintdigital.com.br

APS Feiras e Eventos Telefone: (11) 4013 7979 Site: wwww.apsfeiras.com.br

novembro/dezembro - No 77

99


100

NOTAS

Trends of Print vai discutir as novidades apresentadas na Drupa Está marcada para 20 e 21 de setembro, no WTC, em São Paulo, a Trends of Print Latin America 2012, maior conferência latinoamericana sobre tecnologia, tendências e negócios para o mercado gráfico. Organizada pela Afeigraf (Associação dos Agentes de Fornecedores de Equipamentos e Insumos para a Indústria Gráfica), o evento acontece no mesmo

pré•impressão

ano da Drupa, justamente para discutir as novidades apresentadas nesta feira. A Trends of Print oferece um quadro de seminários com profissionais do mercado gráfico e especialistas em áreas como tecnologia, economia, sustentabilidade e outros segmentos que fazem parte do dia a dia de empresas gráficas do Brasil e da América Latina. Todo o conteúdo é pensado para

atender proprietários, diretores e gerentes de gráficas; representantes de associações ligadas à indústria gráfica; diretores e professores das escolas ligadas à indústria gráfica; compradores de material impresso e agências de comunicação.

Afeigraf Telefone: (11) 5524 8779 Site: www.afeigraf.org.br

www.sigep.org.br


NOTAS

Imagem Sul entrega quinta KBA em Curitiba A Imagem Sul entregou no fim do ano em Curitiba a quinta impressora KBA, marca da qual é representante no Paraná e em Santa Catarina. A máquina foi vendida à Lisegraff. “Somos parceiros da Lisegraff há 20 anos e sabemos que os sócios têm uma visão futurista. Por isso, ficamos contentes em atendê-los com essa impressora, que simboliza alta tecnologia e mais produtividade”, disse Jucilene Festa, gerente de Contas da Imagem Sul.

Foto: Os diretores da Lisegraff, Marcos Lise e César Lise; a gerente de contas da Imagem Sul, Jucilene Festa, e o diretor da Imagem Sul, Maurício Fonseca, na entrega da KBA à Lisegraff Crédito: Divulgação

www.sigep.org.br

De acordo com Jucilene, a marca vem sendo bem recebida em Curitiba, tanto que já superaram a meta estipulada há um ano, quando iniciaram a representação.

“Planejávamos vender quatro máquinas em Curitiba em um ano e já vendemos cinco, estamos negociando outras, o que prova que os empresários estão cientes das qualidades dos produtos KBA”. Jucilene ainda afirma que a KBA vem contribuindo para o crescimento da Imagem Sul, que precisou mudar para uma sede maior no bairro Vila Hauer. “Estamos crescendo, vendendo muitos produtos também da Kodak e de outras marcas e nos preparando sempre para atender da melhor forma possível os nossos clientes, motivo pelo qual nos mudamos para uma sede maior e mais confortável”, diz Jucilene.

novembro/dezembro - No 77

101


102

NOTAS

Heidelberg é premiada no Fernando Pini A EMPRESA VENCEU COMO MELHOR FORNECEDOR DE EQUIPAMENTOS DE IMPRESSÃO PLANA E DE ACABAMENTO

Na noite de 22 de novembro, a Heidelberg do Brasil foi premiada em duas categorias no 21º Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica Fernando Pini, realizado em São Paulo. A empresa recebeu troféus de melhor fornecedor de impressoras planas e melhor

Para o presidente da Heidelberg do Brasil, Dieter Brandt, estas conquistas são gratificantes. “Além do reconhecimento do mercado à tecnologia Heidelberg, ficamos orgulhosos cada vez que um dos nossos clientes é premiado”, comemora.

fornecedor de equipamentos para acabamento gráfico. A premiação reuniu cerca de mil trabalhos de 164 empresas, representando 14

estados

brasileiros.

Os

números

confirmam a competitividade da indústria gráfica nacional e a credibilidade do prêmio,

pré•impressão

considerado o mais importante do País no setor.

Heidelberg do Brasil Telefone: (41) 3111 6500

www.sigep.org.br


NOTAS

Kodak é uma das vencedoras do Fernando Pini FORNECEDORA DE CHAPAS DE IMPRESSÃO OFFSET: ESTA FOI A CATEGORIA EM QUE A KODAK SAGROUSE VENCEDORA

Paulo pôde comemorar mais um ano de

como o Diário do Pará e o Estado de São Paulo,

êxito: “A Kodak tem investido muito no

por exemplo no segmento de Jornal entre outros a

mercado mundial e no Brasil com um

serem divulgados.

mesmo objetivo: ser primeira colocada em todos os segmentos de soluções gráficas. Hoje, podemos nos orgulhar de ser a empresa com o maior e mais completo portfólio de tecnologias para indústria gráfica, desde a pré-impressão, até a impressão digital e produção de embalagens. Sem dúvidas, a área de chapas é um de nossos carros-chefes e, por

A Kodak confirma seu crescimento no

isso, vencer o Prêmio Fernando Pini é mais

mercado mundial de matrizes de Impressão

do que um reconhecimento; é a mostra

Offset e, sobretudo, no mercado nacional

de que nossos clientes estão satisfeitos”,

e latino-americano. Nesta terça-feira, a

comemorou Daniel Eraldo, gerente de

empresa saiu da cerimônia do Prêmio

marketing e produto para o segmento B2B

de Excelência Gráfica Fernando Pini - o

da Kodak no Cone Sul.

maior e mais reconhecido prêmio gráfico da América Latina - como vencedora da categoria Fornecedora de Chapas de Impressão Offset.

Sobre a Kodak Atualmente, a Kodak atua no mercado de comunicação visual e imagem (com soluções para fotografia, scanner, microfilmes e cinema) e na área gráfica (com soluções de fluxo de trabalho, com sistemas de CTP, insumos como matrizes de impressão digitais e provas de cores além de impressoras digitais coloridas e preto e branco de tecnologia Toner ou Inkjet). No Brasil, é uma das líderes nos segmentos de chapas digitais térmicas, revendas e parceiros em todo o território nacional, o que lhe assegura ampla abrangência no atendimento e suporte aos clientes.

De norte a sul do Brasil, a Kodak acumula cases de sucesso na área de chapas digitais, em todos os segmentos, aumentado recentemente seu portifólio com as

Após o anúncio oficial, a equipe da Kodak

soluções de Workflow Kodak Prinergy e CtP

Kodak

presente na cerimônia realizada em São

com conquistas importantes de clientes,

Telefone: (11) 2132 6000

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

103


104

NOTAS

Midiograf lança a quinta edição da revista

“Expressões” A Midiograf Gráfica e Editora, empresa com sede em Londrina, lançou recentemente a quinta edição da Revista Expressões. “Expressões

Midiograf”,

que

sempre explorou em cada edição um segmento produtivo traz neste número algo especial como os pensamentos e a visão de mundo de 64 mulheres, que atuam em 24 áreas diferentes. Esta

quinta

edição

mescla

histórias pessoais interessantes com informação, em que o leitor fica sabendo que a mulher representa 40% da mão de obra do país. E mais, que boa parte das mulheres recebe por hora, 76% do rendimento obtido pelos homens.

pré•impressão

A revista

educação superior em Londrina; a construção civil e agora, a mulher em todas as nuances.

Com periodicidade trimestral, 84 páginas em couchê fosco e fazendo parte de um projeto iniciado em 2009, o objetivo da Expressões Midiograf é a valorização do capital humano, através de um produto impresso de qualidade.

A revista está sob a coordenação de Denise Benvenho, diretora do departamento de marketing da Midiograf, com a produção da Editora Sucesso Comunicação em Multimeios.

Faz parte do projeto a imagem trabalhada sob o olhar de fotógrafos e na impressão, sob o olhar da Midiograf, primando pela acuidade de cores, resolução, papel, cortes, enfim, no que a empresa faz de melhor. Os quatro primeiros números da Revista Expressões Midiograf trouxeram assuntos como a produção e a logística das agencias de publicidade; as assessorias de imprensa e seus diversos ângulos de atuação; a consultoria, a

20 anos Expressões reflete também a filosofia da Midiograf nestes quase 20 anos de história de muito trabalho, de um crescimento planejado, com responsabilidade socioambiental, da valorização dos colaboradores, clientes, parceiros, enfim da pessoa e por conseqüência da tecnologia como instrumento deste relacionamento.

Midiograf Telefone: (43) 3378 4393

www.sigep.org.br


NOTAS

CNI lança Clube da Indústria O Clube Indústria de Benefícios é o

obtêm por meio do Clube, vantagens

portal de negócios e relacionamento da

exclusivas do mercado, que ajudam a

indústria brasileira. Idealizado e mantido

reduzir os seus custos e aumentam a

pela Confederação Nacional da Indústria

sua competitividade

- CNI em parceria com as Federações de Indústria, o Clube Indústria coloca sua empresa a um clique de grandes oportunidades.

Como funciona No Catálogo de Ofertas, selecione a

categoria

desejada;

você

será

de seu interesse. Nesta página a empresa fará a apresentação de seu produto ou serviço. Também indicará qual benefício está oferecendo para sua empresa. Em seguida você deve clicar em “Adquira o Benefício” e aceitar os regulamentos do portal e da oferta. Pronto, o seu cupom será exibido com as orientações necessárias para aquisição de sua oferta.

As indústrias associadas ao Clube –

direcionado automaticamente à página

Os associados do Sigep e da Abigraf-PR podem e devem participar. Para cadastrar a empresa

em especial as micros e pequenas –

de Cartões de Visita. Clique no Cartão

basta acessar www.clubeindustria.com.br

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

105


106

NOTAS

Inaugurado o O Sesc Caiobá abriu suas portas para

receber

comerciários,

dependentes, demais turistas e empresários do comércio de bens, serviços e turismo. A cerimônia de inauguração aconteceu em 16 de dezembro

O Sesc Caiobá garantirá um movimento permanente no litoral.

no novo hotel. Este é o maior centro turístico e lazer do litoral paranaense e vai promover

Darci Piana, presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac

diversos benefícios à região e ao Estado. O

presidente

do

Sistema

Fecomércio Sesc Senac, Darci Piana, disse que o novo complexo beneficiará Matinhos, Guaratuba, Pontal do Sul e irá alavancar o turismo e dar continuidade na sustentabilidade e da economia no litoral paranaense. “O Sesc Caiobá garantirá um movimento permanente no litoral. Também oferece qualificação de mão de obra pois conta com o Restaurante Escola do Senac e o Café Escola Senac. Serão oferecidos também os serviços do Sesc nas suas áreas de abrangência

como:

Cultura,

Educação, Esportes, Lazer e Assistência”, destaca Piana. Segundo o prefeito de Matinhos, Eduardo

Dalmora,

o

Sesc

Caiobá vai acabar com a “baixa temporada”,

pois

alavancará

o comércio local e sediará eventos corporativos durante pré•impressão

Foto: O presidente do Sigep, Jair Leite, e o presidente do Sistema Fecomércio, Darci Piana, prestigiaram a inauguração do Sesc em Caiobá Crédito: Divulgação www.sigep.org.br


NOTAS

107

Sesc Caiobá todo o ano. Além do lazer, o complexo conta com o centro de eventos. O Cine Sereia é um auditório confortável e com tecnologia completa para videoconferências, ou palestras, por exemplo. No hotel também há um centro de convenções com capacidade para 600 pessoas, podendo ser dividido em até quatro ambientes.

Turismo do Sesc Paraná, Leonir Vicenzi.

contam com infraestrutura para aulas

A partir de janeiro de 2012 novas

práticas de cabeleireiro, manicure e

reservas poderão ser efetuadas também

pedicure, e informática. O secretário

no site www.sescpr.com.br para o mês

do Trabalho do Paraná, Luiz Cláudio

de março em diante. Futuramente, os

Romanelli, ressaltou os investimentos que

veranistas também poderão contar com

o Sistema Fecomércio Sesc Senac vem

a possibilidade do Day Use. O serviço

destinando para melhorar a educação no

será oferecido para quem quer somente

País. “Estes esforços contribuem para o

Toda a estrutura do Sesc Caiobá está disposta em 23 mil m² de área. São 137 apartamentos, quatro piscinas, sendo duas para adultos aquecidas e duas para crianças. Além disso, conta com espaço fitness, clínica de estética, salas de jogos, quadra poliesportiva e ginásio de esportes, sala de internet, sala de home theater, brinquedoteca e outro restaurante do Sesc para café da manhã e almoço aos hóspedes.

passar o dia no litoral e utilizar as opções

ingresso de bons profissionais no mercado

de lazer hotel.

de trabalho”, acentua.

A procura pelas reservas foi tamanha que o Sesc Caiobá está com as vagas preenchidas para janeiro e fevereiro de 2012. As reservas foram feitas no dia sete de dezembro quando abriram as inscrições pelo site do Sesc Paraná, conforme explica o Gerente de

www.sigep.org.br

Durante a cerimônia de inauguração Salim Curi foi homenageado por ter o Cartão de Cliente Sesc número 2, feita em 1949 e pela primeira estadia no Sesc Caiobá, no ano 1967.

Revitalização O presidente do Sigep, Jair Leite, presente ao evento, avalia que o Sesc Caiobá não só irá atender aos comerciários da região,

Capacitação no litoral

como também ajudará a revitalizar o litoral.

Para qualificar a mão de obra de

uma situação deplorável, de total abandono

profissionais do comércio do litoral, o

por parte dos governantes. Por isso, a

Senac conta com uma unidade anexa ao

iniciativa privada acaba contribuindo muito

Sesc Caiobá. Os cursos são realizados

para tentar melhorar a situação. Está de

desde abril de 2010. As dependências

parabéns a Fecomércio nessa iniciativa”.

“O nosso litoral infelizmente se encontra em

novembro/dezembro - No 77


108

NOTAS

Conheça o

Sistema Fiep Presente no Paraná há mais de seis décadas, a instituição trabalha de forma integrada com foco no desenvolvimento industrial e sua representatividade, promovendo a educação, o crescimento sustentável e a melhoria de vida das pessoas.

A partir desta edição da Pré.Impressão, vamos apresentar as entidades que fazem parte do Sistema Fiep. O Sistema Fiep é composto pela Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), Sesi (Serviço Social da Indústria), Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e IEL (Instituto Euvaldo Lodi), sendo uma das entidades entre as vinte e sete federações de indústrias no Brasil, ligadas a CNI (Confederação Nacional da Indústria). Presente no Paraná há mais de seis décadas, a instituição trabalha de forma integrada com foco no desenvolvimento pré•impressão

F ortalecendo a Indús tria do P a raná industrial e sua representatividade, promovendo a educação, o crescimento sustentável e a melhoria de vida das pessoas.

institucional da indústria do Estado, a Fiep

Para a indústria paranaense, tão importante quanto gerar produtividade é oferecer ferramentas para a geração de mais empregos e mais qualidade de vida para os cidadãos. É também cumprir um importante papel na construção de um futuro melhor para as próximas gerações.

A Federação presta assessoria direta

O desenvolvimento desses recursos é a missão do Sistema FIEP, pois o nosso

e discute estratégias relacionadas às

compromisso vai além da defesa dos

promove a defesa dos interesses do

interesses das indústrias. Acreditamos

empresariado,

no aperfeiçoamento profissional dos

para o desenvolvimento dos sindicatos

trabalhadores, na formação e educação

empresariais, fomenta a realização de

de jovens, no incentivo à inovação

parcerias internacionais e facilita o acesso

de processos e à adoção de práticas

a linhas de crédito e inovação.

sustentáveis

é a voz da indústria paranaense, a quinta maior do Brasil, em todos os seus segmentos produtivos.

aos 108 sindicatos empresariais filiados à entidade, que representam mais de 42 mil indústrias e geram 750 mil postos de trabalho. A entidade produz pesquisas e análises sobre a conjuntura econômica, propõe questões dos diversos setores industriais, fornece

ferramentas

A Fiep reconhece seu papel frente à

Fiep

sociedade no desenho de uma política

Começamos a apresentação com a Fiep.

desenvolvimento do País, bem como

É a entidade genuína de representação

do estímulo ao associativismo e ao

da indústria do Paraná. Braço político-

desenvolvimento regional.

industrial articulada e do projeto de

www.sigep.org.br


110

NOTAS

Facebook é ferramenta interativa para associados O Sigep e a Abigraf-PR vêm usando a página criada no Facebook para divulgar as atividades das entidades. O espaço é, na verdade, para ser usado também pelos associados. Mandem suas informações para financeiro@sigep.org.br para que possamos divulgar na página. Claro, informações que sejam de interesse do público e que contribuam para o desenvolvimento do setor gráfico em geral. Confira o link abaxo:

www.facebook.com/sigep-abigraf-pr

pré•impressão

www.sigep.org.br


NOTAS

Nota de falecimento:

Renato HĂśft Cumprimos o doloroso dever de comunicar o falecimento, em 31.10.2011, do SR. RENATO HĂ–FT, diretor presidente da INGRA S.A, associado do Sigep/Abigraf-PR e um dos fundadores (1969) da Abigraf-PR.

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

111


112

DICA DE TURISMO

Guaratuba: diversão garantida para toda família Férias. Feriados. Dia de folga. Não importa qual o melhor momento para se divertir. O importante é escolher um local para curtir com a família ou com os amigos. No litoral paranaense, uma boa opção é Guaratuba, que em sua origem tupi significa “muitos guarás” (Guará é uma ave de plumagem vermelha). Com 22 km de belas praias, Guaratuba, município dividido em seis praias, é resguardada pela Área de Proteção Ambiental. Esta área engloba porções da floresta,

mata atlântica, várzeas, mangues, lagoa e parte da baía de Guaratuba, incluindo as ilhas de Araçá, Capinzal, Veiga e Sepultura. A Baía de Guaratuba, uma das atrações da cidade é própria para passeios de barco, pesca, esportes náuticos, práticas de jet-ski, wind surf, ski aquático, náutica, mergulho, entre outros. Um verdadeiro santuário ecológico rodeado por inúmeras ilhas, mangues e rios. Paisagem privilegiada para aqueles que passeiam de barco ou na travessia do ferry-boat.

Outro local a ser visitado ao ir para Guaratuba é o Morro do Cristo. Com 38 metros de altura, tem uma vista incrível de toda região. O acesso ao morro é feito por uma escadaria com mais de 150 degraus. No alto do morro, há a imagem do Cristo Redentor, com 8,30 metros de altura. A imagem tem um braço estendido em direção a cidade e outro sobre o corpo, com a mão no coração. Já as praias que fazem parte de Guaratuba são uma diversão para toda família. Confira os locais a visitar: Praia das Caieiras: Está localizada próximo ao Ferry-Boat.

Foto: Guaratuba tem 22 km de belas praias

pré•impressão

www.sigep.org.br


DICA DE TURISMO

Local bastante calmo e agradável. Uma curiosidade sobre esta praia é a do Vapor São Paulo que encalhou quando fugia da Guerra entre Brasil e Paraguai. Praia Central: Começa nas pedras das Caieiras e vai até o Morro do Cristo, sua extensão é em formato de uma meia lua, formando a praia dos turcos, dos pescadores e a Praia do Cristo. Praia do Brejatuba: Praia de mar aberto, com águas agitadas e vegetação natural preservada. A praia se destaca pelos campeonatos de surf com ondas médias de oito pés, pratica-se também a pesca de arremesso. Prainha: Está localizada na ponta de Caiobá e se estende até a Barra de Guaratuba. Praia tranqüila própria para descanso. Uma excelente opção de passeio para quem tem filhos. Com tantas belezas a visitar, Guaratuba ainda propicia um passeio por monumentos históricos como é o caso do Casarão do Porto. O Casarão faz parte do período colonial em Guaratuba. Na época, o imóvel era utilizado para comércio e moradia. Abandonado na década de 70 acabou se deteriorando. Em 1994 foi restaurado e adaptado para um restaurante. Atualmente funciona como Casa da Cultura.

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

113


114

DICA DE TURISMO

Outros atrativos Ferry-boat A travessia tem duração de cerca de 15 minutos e é feita durante as 24 horas do dia.

Lagoa do Parado Localizada na margem esquerda do Rio Cubatãozinho. Nas margens podemos encontrar capivaras, veados, jacaré e o pássaro raro, descoberto em 2002, o Macuquinho do Brejo. O acesso é feito através de barco, e demora cerca de 1 hora. A lagoa em época de seca se divide, formando a Lagoa das Onças e a Lagoa Baguary.

Salto do Parati O acesso ao Salto é feito de barco até o local denominado “porto”, caminhada de 35 minutos por uma trilha junto a mata Atlântica. O barco sai do centro da cidade, Baía de Guaratuba, passando por vários rios. No salto, um banho na lagoa é indispensável. As águas que descem pelas pedras tem um merecido descanso ao som dos cantos dos pássaros.

pré•impressão

www.sigep.org.br


DICA DE TURISMO

Foto: Vista do Morro do Cristo, uma das atrações de Guaratuba Créditos: Marcio do Valle

Informações - Prefeitura de Guaratuba Telefone: (41) 3472 8500

www.sigep.org.br

novembro/dezembro - No 77

115


Revista Pré-Impressão 77  

Revista Pré-Impressão 77