Page 1

Edição I / Jan 2018

Presidente Mário Borba é diretor-secretário da CNA

Edição II / Jan 2018

Edição II / 2016

SENAR ENCERRA NCR 2017 COM MAIS DE 900 ATENDIMENTOS CONHEÇA O CASO DE SUCESSO DE CAPRINOCULTORES DO CARIRI ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL PROCASE DO SENAR ATENDE 452 FAMÍLIAS


Expediente

PALAVRA DO PRESIDENTE

Presidente do Conselho Administrativo do Senar PB Mário Borba

Endividamento rural e novos desafios na CNA

Vice-presidente da Faepa Vanildo Pereira Conselho Administrativo Rosanne Curi Zaratine – Senar Brasil Raimundo Nonato Siqueira – Classe Produtora Tiburtino Cartaxo de Sá Filho – Classe Produtora Liberalino Ferreira de Lucena – Fetag Conselho Fiscal Samuel Francisco Cordeiro – Senar Brasil Melquíades Pedro de Sousa Neto – Senar-PB Cleide Araújo – Fetag Superintendente Sérgio Martins Assessoria de Comunicação Social Jocélio de Oliveira (DRT/PB 3015) Marina Cabral (estagiária) Editoria de arte/ Tratamento de imagem/ Capa e Projeto Visual Agência Superliga 66 Comunicação Fale com a redação imprensa@senarpb.com.br www.senarpb.com.br www.faepapb.com.br 3048-6050 / 6073 Sede Rua Engenheiro Leonardo Arcoverde, 320, Jaguaribe – João Pessoa/PB CEP 58015-660 Impressão Gráfica JB Tiragem 3 mil exemplares

Ao longo de pelos menos quinze anos, a minha atuação como representante dos produtores rurais teve como uma das principais bandeiras a luta por melhores condições de renegociação de dívidas rurais. Há vinte anos essa é uma questão que assola o Nordeste limita a cidadania de muito agropecuaristas, que estão sem acesso à crédito, cheques ou condições de investimento. Ao longo dos anos de 2016 e 2017 alcançamos duas grandes vitórias: a edição da Lei 13.340 e da Resolução 4.591 do Conselho Monetário Nacional. A primeira tem como público os produtores que contraíram empréstimos até 2011, incluindo débitos na Dívida Ativa da União, e a segunda atinge dívidas contratadas até 2016. As duas medidas representam conquistas que, sem dúvida, trazem a oportunidade de resolver, de uma vez por toda, esse passivo existente no Nordeste. Mas não podemos deixar de fazer críticas construtivas ao que está posto. Ainda é preciso otimizar alguns entraves tanto da resolução quanto da lei, a extensão do prazo era uma delas, que agora é até o fim de 2018. Essa pode ser considerada uma das principais conquistas da CNA. A data limite era até dezembro passado, mas havia um número significativo de produtores que não tiveram acesso às boas condições de renegociação. Os motivos são diversos, mas entre eles, a não adesão de algumas instituições financeiras à resolução, ou mesmo a sua exigência de que os municípios decretem situação de emergência, desconsiderando o semiárido da Sudene. Quando da promulgação dessas medidas, visitei diversos municípios da Paraíba para promover o diálogo entre os produtores e os bancos, cumprindo assim o meu papel e missão como presidente desta Federação. Agora, considero-me à vontade para abrir novas frentes de atuação. Em dezembro assumi o cargo de Secretário da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, compondo, com o presidente e o tesoureiro, o núcleo da diretoria da CNA [ver reportagem]. A Confederação que agora tem um novo desafio: revelar ao produtor os resultados de sua atuação diante do fim da contribuição sindical. Nossa principal ferramenta nesse sentido é a educação. O sistema tem o SENAR como seu braço forte na capacitação do homem do campo, seja na assistência técnica, com a rede e-Tec ou ainda com outros cursos e treinamentos e avançaremos ainda mais com a Faculdade CNA, que chegará à Paraíba em breve. É a educação que fará a nova revolução que o campo precisa e é favorecer o ensino é o compromisso que CNA, SENAR e Faepa precisam constantemente renovar.

Interaja conosco! /faepasenarpb @faepasenarpb /FaepaSenar

Mário Antônio Pereira Borba Presidente do Conselho Administrativo do SENAR/PB Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa)


Jocélio Oliveira

índice

Carta ao leitor

A

gricultura

digital,

de

precisão, científica, startups do agro... A produção e a

produtividade do meio rural aumentam e qualidade do alimento também cresce. Nesse cenário, um novo desafio se coloca: é preciso se vender melhor! Não falo aqui apenas da comercialização, mas de encontrar o cliente onde ele está. Digital não pode ser apenas o manejo no campo, mas também o meio pelo qual a população Negócio Certo Rural mostrou a importância da gestão da propriedade a mais de 900 alunos

04 05 06 07 08 10 11 12

terá acesso à comida. Nesta edição de Canal Rural temos

SINDICATO FORTE

um exemplo disso. A Casa do Cariri é uma

Eleições sindicais mostram a força da classe e do Sistema

iniciativa de um casal produtores de carne

FORMAÇÃO TÉCNICA

SENAR forma duas novas turmas de Técnicos em Agronegócio AÇÕES DO SENAR

Cuidar da saúde é a raiz de tudo CASOS DE SUCESSO

Pecuaristas agregam valor à produção e investem no comércio online CAPA

Presidente do Sistema Faepa SENAR, Mário Borba, é diretor-secretário da CNA CAMINHOS DO AGRO

SENAR atenderá 452 famílias em treze municípios paraibanos

e queijo de Juazeirinho, que aprenderam cortes especiais de ovinos num curso do SENAR e agora tem uma loja e uma marca. A compra dos produtos pode ser feita pelo instagram, Facebook ou whatsapp e eles pensam em ter o próprio aplicativo. Do

digital

à

precisão,

que

tal

melhorar o gerenciamento e gestão dos gastos? Ter as contas na ponta do lápis é uma mudança de comportamento cada vez mais vital para produtores e é a mensagem que o Negócio Certo Rural deixou à mais de 900 produtores, como também mostramos aqui. Mas o nosso principal destaque é para o ganho de representação que o produtor rural do nosso Estado passa a ter. Isso porque o presidente do Sistema Faepa SENAR, Mário Borba, agora é também

diretor-secretário

da

CNA,

GESTÃO RURAL

atuando nacionalmente em defesa dos

Sistema capacita mais de 900 pessoas no programa Negócio Certo Rural

interesses do profissional que produz alimento para o mundo.

ENTREVISTA

ritmo forte, conquistas, fechamentos de

O SENAR atua no campo social, técnico profissional e educação formal

13

EM CAMPO

14

NOSSA GENTE

“Forrageiras para o semiárido” avança na Paraíba

Os Impactos da Reforma Trabalhista

2017 foi esse ano de movimento, de ciclos que se revelaram com a formatura de turmas do nosso curso técnico e com a atividade dos nossos sindicatos. Tudo isso registrado nas próximas páginas. Boa leitura! Jocélio Oliveira Assessor de Comunicação Senar-PB Canal Rural - Edição I/Jan 2018

3


SINDICATO FORTE

Eleições sindicais mostram a força da classe e do Sistema Sete sindicatos realizaram pleitos ao longo do ano de 2017

O

Sindicato do Produtor Rural

em

defesa dos direitos,

reivindicações produtores seu

luta

e

interesses

dos

rurais.

Para

seja

cumprido,

objetivo

que os

associados elegem a diretoria que os oriente e capacite. O processo eleitoral legitima a representação do presidente e lhe dá força para ajudar o produtor. Até o fechamento dessa edição, foram realizadas sete eleições nos sindicatos paraibanos. Uma

das

eleições

realizadas

este ano aconteceu em São José de Caiana, município do Vale do Piancó, Sertão paraibano. Reeleito em junho, o presidente Luiz Junior Guimarães entende que o sindicato deve estar atento às necessidades dos produtores rurais. “É através do sindicato que o

município (foto). O evento tem como

Juntos, os sindicatos compõem a

produtor consegue atualização sobre

objetivo fortalecer a pecuária do

Federação de Agricultura e Pecuária

o meio rural e cursos que podem

pequeno porte na região do Agreste,

(Faepa), que por sua vez integra

melhorar

Brejo

e

a Confederação da Agricultura e

de vida. Tanto na minha cidade

também traz o turismo para as

Pecuária do Brasil. “A CNA é a

quanto nas vizinhas, percebo que

regiões interioranas.

maior entidade representativa do

sua

produção

e

estilo

O

os produtores têm um déficit muito

e

Curimataú

presidente

sindicato

falta do planejamento. Junto com o

Faepa,

SENAR, nós temos que sanar essas

a importância dos eventos que o

atuação

dificuldades”, explica.

sindicato

a

nacional e junto aos ministérios e

Além de prestar serviços, como

cultura rural. “A cada ano que se

o que dá sustentação a tudo isso

orientação sobre renegociação de

passa o evento cresce mais e mais.

são os mais de 2.000 sindicatos

dívidas rurais, os sindicatos atuam

Isso é muito gratificante e reforça

que ela representa no país inteiro”,

em eventos culturais, ambientais e

a tradição desse evento na cultura

resume o presidente da Faepa e

sociais. Um exemplo é o RuralFest

do vaqueiro e a força do campo

diretor-secretário da Confederação

e

num encontro do homem com a

da Agricultura e Pecuária do Brasil,

natureza”, afirmou Vanildo.

Mário Borba.

de

Alagoa

Grande,

4

Canal Rural - Edição I/Jan 2018

vice-presidente

Vanildo traz

Pereira, para

da

setor agropecuária no Brasil. É uma

grande de técnica além de existir a

Cavalgada

e

do

da

organizados pelo Sindicato Rural do

cidade

paraibano

reforça

estimular

entidade

de

grande

importância

para este setor por causa de sua dentro

do

congresso


FORMAÇÃO TÉCNICA

Curso capacita profissionais para o planejamento, gestão e controle de propriedades

Alunos formados nos polos de Alagoa Grande e João Pessoa estão capacitados para atuar em qualquer parte do país

O

sessenta

SENAR

da

formou

no

semestre novos

Paraíba

diferencial. “Tenho licenciatura em

produtores rurais na hora de escoar sua

segundo de

ciências agrárias e já lidava com o

produção. A partir disso, elaboramos

2017

campo, mas aqui no curso técnico a

um informativo com estratégias que

em

gente tinha muitas aulas práticas e

orientassem os produtores a tomar

Agronegócio que vão atuar no setor

Técnicos

isso foi um grande aprendizado para

decisões para minimizar os impactos”,

que mais cresce no Brasil. Os novos

mim. Agora eu pretendo abrir um

explicou ela.

profissionais são egressos de duas

empreendimento e trabalhar na parte

turmas: dos polos de Alagoa Grande

de gerenciamento”, resumiu.

Após a formatura, o próximo passo deverá ser a entrega dos diplomas,

e João Pessoa, que ingressaram na

O curso capacita o aluno a atuar

para que então os técnicos possam

instituição no primeiro semestre

no planejamento, gestão e controle

adquirir o registro profissional junto

de 2016.

de

Os

ao Conselho Regional de Engenharia

atividades

agropecuárias.

“A sensação que nós temos

momentos teóricos são intercalados

e Agronomia. Assim, eles poderão

é que formamos profissionais com

com as práticas e acompanhados

atuar efetivamente seja na gestão de

as competências e habilidades que o

pelos tutores das do curso. Ao final do

propriedades, em consultorias, ou na

mercado precisa. Desde as técnicas

curso, os alunos foram avaliados com

assistência técnica por exemplo.

necessárias da porteira para dentro até

a apresentação de trabalhos finais.

Para a coordenadora da Rede e-Tec

as demandas da porteira para fora, com

Uma banca analisou os projetos e

Brasil, Poliana Queiroz, os resultados

comercialização, marketing e todas as

levou em conta critérios como clareza

do trabalho dos alunos são visíveis

áreas do conhecimento que envolvem

na apresentação e domínio do tema.

em cada aspecto. “Quando a gente

o técnico em agronegócio”, avalia o

Uma

tem dedicação a uma causa, a gente

presidente do Conselho Administrativo

Gleyka Nóbrega.

do SENAR, Mário Borba.

das

alunas

concluintes

foi

consegue frutos como o que colhemos

“Meu trabalho de conclusão foi

hoje. Essas pessoas levam o nome da

de

em parceria com Gideilton Dantas

instituição e também a certeza de que

Alagoa Grande Marina Sousa, acredita

e nós identificamos os principais

fizemos o melhor que pudemos por

que as aulas práticas foram um

problemas enfrentados por pequenos

eles”, comentou Poliana.

A

recém-formada

do

polo

Canal Rural - Edição I/Jan 2018

5


AÇÕES DO SENAR

População de Santo André, São José de Caiana, Caaporã e São José do Sabugi foi atendida

Cuidar da saúde é a raiz de tudo Cinco ações foram realizadas em quatro municípios da Paraíba

A

proximadamente 750

informalidade mulheres e homens

Uma das mulheres atendidas foi a

homens e mulheres

que tem incidência a adquirir câncer.

dona de casa Maria Salene da Silva,

do campo receberam

Isso é de fundamental importância

de 54 anos. Durante a ação do SENAR,

um cuidado especial do SENAR em

porque as pessoas com saúde têm

ela teve o seu primeiro contato com

2017. Eles foram atendidos pelos

maior desempenho para permanecer

um médico. “Nunca precisei ir ao

programas Saúde da Mulher Rural e

na atividade rural. Isso foi possível

médico, não sinto nada. Mas hoje vim

Saúde do Homem, com orientações

porque ampliamos as parcerias com

fazer esse exame porque um dia a

sobre prevenção de tipos variados

as prefeituras que tem suas metas de

gente tem que ver como está a nossa

de câncer, como o de colo do útero,

saúde junto ao ministério de saúde”,

saúde. Fui orientada pela agente de

mama e próstata. As ações também

comentou

saúde, resolvi vir e estou achando

levaram orientação sobre cuidados

SENAR, Sérgio Martins.

com a alimentação e exames básicos de sangue.

o

superintendente

do

ótima essa oportunidade”, disse.

Durante os eventos, o SENAR

O superintendente do SENAR

distribui kits com mochila, folder

Paraíba, Sérgio Martins explicou que

Os municípios atendidos foram os

e cartilhas para quem participa de

eventos como esse são de extrema

de Santo André, no Cariri, São José de

todas as atividades. Além das ações

importância para o interior. “O

Caiana e São José do Sabugi, no Sertão,

de orientação, o Programa Saúde do

acesso à zona rural é mais difícil

além de Caaporã, no litoral sul. Para

Homem e Saúde da Mulher Rural

para fazer esses exames, que muitas

a realização dos atendimentos foi

também oferece serviços na área

vezes só são disponibilizados nas

necessário o apoio dos Sindicatos

estética e um café-da-manhã. A

grandes

Rurais e das prefeituras.

intenção é cuidar das pessoas em

cidades. Além de ser um trabalho

sua

educativo

“O SENAR faz o seu papel em cuidar 6

da

orientação

e

tirar

Canal Rural - Edição I/Jan 2018

da

integralidade,

proporcionando

também um dia de lazer e bem-estar.

capitais que

e

nas

grandes

conscientiza

população”, afirma ele.

a


CASO DE SUCESSO

Pecuaristas agregam valor à produção e investem no comércio online Casal fez curso do SENAR e hoje investe em cortes especiais de carneiro

Cortes finos e produção de queijos especiais agregam valor à produção

N

um ambiente em que

caprinos e ovinos.

gente conseguiu se aprimorar mais

o clima não ajuda,

“A seca existe, mas é preciso

e colocar os nossos produtos dentro

ter conhecimento é

buscar meios de superá-la. Hoje eu

do mercado de João Pessoa, por

essencial para produzir e sobreviver.

compro animais de outros criadores

exemplo”, comentou Fransueide

É a cerca de 225 quilômetros de

para o abate, o que já ajuda a

O crescimento do negócio já

João Pessoa, na Fazenda Pendências

estimular o mercado local e me

começou a atrair outros membros

Carminha,

que

ajuda a atender minha demanda.

da família para os negócios do

o casal de produtores José Odon

em

Juazeirinho,

Com o beneficiamento e os cortes

agro. Larissa Torres, enfermeira e

de Macedo Torres e Fransueide

especiais, eu chego a dobrar o valor

filha do casal, deixou essa carreira

Queiroz de Medeiros torres convive

do animal, que em média eu adquiro

de lado e agora é empresária. Há

com chuvas 68% abaixo da média:

a R$ 150 na cidade de Santa Luzia”,

poucos meses, ela e um tio abriram

até outubro de 2017 foram apenas

explica Odon.

a “Casa do Cariri” e vendem não só

116,2mm, segundo dados da Agência

Por causa da rentabilidade, a

os produtos da Fazenda Carminha,

Executiva de Gestão das Águas da

produção de carne está se tornando

mas também de outros agricultores

Paraíba (AESA).

a principal atividade da fazenda. A

da região.

A produção de leite de cabra e

variedade de cortes, entre especiais

carne ovina até foi afetada, mas o

e tradicionais, chega a 18 e vão do

área

que poderia inviabilizar o negócio

carré à buchada. Mas a produção de

acho melhor atuar nesse campo.

está sendo superado com gestão

derivados do leite não foi deixada

Pretendo permanecer no agro. Acho

e

“Comecei de

a

atuar

enfermagem,

na

minha

mas

hoje

aos

de lado. São quatro variedades de

que essa área é viável, fiz cursos de

produtos. Juntos, Odon e Fransueide

queijos de cabra, como o defumado

corte e queijos e quero investir”,

fizeram oito cursos ou treinamentos

e um com vinho, além da manteiga

resumiu Larissa. Além do ponto

do SENAR, mas três deles têm sido

de garrafa e do requeijão.

físico, as vendas também são feitas

técnica

agregando

valor

essenciais. Dois tiveram foco em

Tudo é comercializado em pelo

por meio das redes sociais e isso é

gestão: o Programa Empreendedor

menos seis municípios do Estado,

só o começo. “A gente pensa até em

Rural e o Negócio Certo Rural, e

entre eles a capital. “A qualificação

fazer um aplicativo para facilitar o

o outro foi de cortes especiais de

que recebemos foi de grande valia. A

comércio”, revela Odon. Canal Rural - Edição I/Jan 2018

7


Presidente do Sistema Faepa SENAR Paraíba, Mário Borba, é diretor-secretário da CNA Mandato na Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil vai até 2021

O

ano de 2018 tem início

Federação da Paraíba, que já tem

Brasília, Borba destacou os 17 anos

com

de

100 anos de existência, assume um

de

representatividade

lugar tão importante na liderança

para o nosso Estado, quando assunto

paraibana, da qual está à frente

e gestão do setor agropecuário do

é

País.

agropecuária.

Sistema

O

um

ganho

presidente

do

O pleito que elegeu Mário

Faepa/SENAR-Paraíba,

Borba foi unânime e aconteceu no

Mário Borba, assume até 2021 o

ano passado, tendo as cerimônias

mandato como 1º vice-presidente de

de posse e de transmissão de cargo

secretaria da CNA, a Confederação da

realizadas em dezembro.

Agricultura e Pecuária do Brasil. “A

minha

“A CNA hoje ocupa todos os

comando

dele

na

Federação

desde 2001. Também refletiu sobre os últimos 3 anos na suplência da diretoria da CNA, em relação a ambos os períodos, afirmou ter aprendido muito sobre a relevância e grandeza do Sistema para o produtor rural.

responsabilidade

espaços da agropecuária desse país,

Sobre

aumenta cada vez mais ao ter que

marca presença em todos os eventos do

desempenhar

representar não só a Federação e

setor. O Brasil cresce e é dependente da

o SENAR da Paraíba, mas também

nossa agropecuária, que também está

a

da

em desenvolvimento. O mundo precisa

Agricultura. Ela hoje tem uma visão

de alimentos e nós temos de chegar

não só nacional, mas internacional

mais perto dos nossos produtores”,

também e eu me sinto muito grato

comentou Borba durante a solenidade

melhor. Chegamos com entusiasmo

por isso”, afirma Borba.

de transmissão do cargo.

para levar aquilo que o produtor rural

Confederação

Nacional

Esta é a primeira vez que a 8

Canal Rural - Edição I/Jan 2018

Ainda durante a cerimônia em

o

trabalho ao

que

espera

longo

deste

mandato, ele resume: “Será mais um desafio nosso para esse novo momento. Temos garra, coragem e com certeza 2018 será um ano

está precisando e merece”.


Perfil

Confira a composição da Diretoria CNA para o período 2017/2021

Mário Borba tem 67 anos e é natural de Timbaúba/PE, com cidadania alagoa-grandense (PB), sendo agropecuarista no município de Juripiranga, na zona da mata paraibana. Desde o seu ingresso no Sistema Faepa SENAR Paraíba, dedicou-se a luta dos interesses do produtor, principalmente no que diz respeito à questão do endividamento rural. Essa

também

foi

uma

das

Presidente: João Martins da Silva Junior (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia);

1º Vice-Presidente: Roberto Simões (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais);

2º Vice-Presidente: José Mário Schreiner (Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás);

1º Vice-Presidente de Finanças: José Zeferino Pedrozo (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina);

2º Vice-Presidente de Finanças: Muni Lourenço Silva Júnior (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas);

1º Vice-Presidente de Secretaria: Mário Antônio Pereira Borba (Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba);

2º Vice-Presidente de Secretaria: Júlio da Silva Rocha Júnior (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Espírito Santo);

bandeiras que defendeu em Brasília, ao

ingressar

na

CNA,

onde

foi

presidente da Comissão de Assuntos do Nordeste e também da Comissão de Infraestrutura e Logística. Ainda na Paraíba exerce cargos

No canal do Sistema Faepa SENAR Paraíba

de representação junto à Sudene,

no

Sebrae,

pronunciamentos

Associação

Brasileira

de

Palma e Outras Cactáceas, Conselho Superior de Agricultura e Pecuária da Paraíba e no Sindicato dos Produtores

Youtube,

você

pode

regulares

assistir do

aos

presidente

Mário Borba. Basta acessar por meio do QR Code, ou através deste link https://goo.gl/ S6U958. Aproveite para se inscrever!

Rurais de Itabaiana. Canal Rural - Edição I/Jan 2018

9


CAMINHOS DO AGRO

SENAR atenderá 452 famílias em treze municípios paraibanos Assistência técnica acontecerá dentro do Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Cariri, Seridó e Curimataú (Procase)

T

reze

municípios

do

Borba.

de outubro para orientar sobre a

Seridó e Médio Sertão do Estado receberão

a atuação do SENAR com o Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Cariri, Seridó e Curimataú (Procase). Com o propósito de dar assistência técnica e social para 452 famílias em 23 associações, o Procase conta com a ajuda do Sistema para garantir a eficácia do projeto. “A equipe do Procase é pequena para o tamanho do nosso projeto. O SENAR vem para estar mais próximo ao produtor e para verificar quais as necessidades daqueles grupos”, explica a gerente Desenvolvimento Humano do Procase, Aparecida Henriques. A

assessoria

técnica

às

comunidades é fruto de licitação realizada pelo governo do estado

As atividades vão até agosto de

condução do trabalho desenvolvido

da Paraíba, vencida pelo SENAR

2018. A equipe do SENAR atuará

no projeto. O objetivo é tornar mais

e outras três empresas. A área de

juntamente

para

rentável a atividade do produtor,

atuação do Sistema compreenderá os

assessorar

do

através dos cursos, capacitações e da

territórios do Seridó e Médio Sertão

aspecto produtivo. O projeto lidará

e acontecerá através de 16 técnicos

com a questão social, identificando

de

o papel da mulher no campo, e a

campo,

entre

zootecnistas,

questão

veterinários e agrônomos. “Projetos

como

esse

com as

o

Procase

famílias

ambiental,

além

tratando

da

desertificação da área.

são

de

para

o

“O SENAR tem compromisso com

principalmente

o atendimento ao pequeno agricultor.

quando a gente leva em consideração

É importante perceber que todos

a realidade do semiárido. O SENAR

nós fazemos parte do agronegócio”,

é

afirma

extrema

importância

produtor

rural,

conhecimento,

capacitação,

treinamento e isso ainda falta à

o

superintendente

da

assistência técnica. O Procase é fruto da parceria entre

o

Governo

do

Estado

da

Paraíba e o Fundo Internacional de Desenvolvimento

Agrícola

(Fida),

organismo das Nações Unidas (ONU), beneficiando

56

municípios

do

semiárido paraibano, e visa fortalecer a agricultura familiar e contribuir para o desenvolvimento rural sustentável,

instituição, Sérgio Martins. de

reduzindo os níveis de pobreza rural

Conselho

Aprendizagem Rural teve a 1ª reunião

e fortalecendo ações de prevenção e

Administrativo do SENAR, Mário

com a equipe do Projeto no final

mitigação da desertificação.

população do campo”, comentou o

10

presidente

do

Canal Rural - Edição I/Jan 2018

O

Serviço

Nacional


GESTÃO RURAL

Sistema capacita mais de 900 pessoas no programa Negócio Certo Rural

Sala de aula, consultoria em campo e elaboração de plano de negócio são algumas das atividades do NCR

C

olocar as despesas e

comecei a atividade por hobby, mas

vez maior. Esse esforço conjunto está

receitas na ponta do

para fazer a coisa certa. Só que eu não

refletido no número de produtores alcançados”, afirmou.

lápis, aprender sobre

tinha o conhecimento para chegar a

custo fixo e variável. O ano de 2017

esse ponto e o NCR me proporcionou

Outra pecuarista beneficiada foi

deixou estas e várias outras lições

isso. Hoje tenho ciência dos meus

Claudiana Marinho. Ela e o pai são

para 922 produtores da Paraíba.

custos”, afirmou o produtor.

produtores no município de Soledade,

Todo esse aprendizado é resultado da

capacitação

programa

oferecida

Negócio

Certo

No sítio Emas, em Itaporanga, ele

que fica no Cariri. A família já

pelo

cria 60 animais ao todo, sendo 30 vacas

trabalhava com a criação de aves para

Rural

produtivas com 20 em lactação, todas

o abate, mas por meio da elaboração

(NCR), parceria desenvolvida entre

da raça girolando. O melhoramento

de um plano de negócios, perceberam

o SENAR e o SEBRAE.

genético com inseminação artificial

que o mercado tinha espaço para

“É um programa que envolve

garante o padrão de qualidade que

produção de ovos e investiram.

o pequeno e o médio produtor,

permite a produção de 300 litros de

inclusive o produtor familiar, na

leite por dia, que são comercializados

pretendem

questão da gestão da propriedade.

na cidade e para um laticínio.

galpão na propriedade, para que

Hoje, eles já têm 520 aves e instalar

um

segundo

Tudo isso para que a atividade passe

Ao todo, 35 municípios receberam

a dar lucro, o que é essencial para

ações do programa, com um total de

atividades. “Eu acredito que posso

fixação do produtor na terra”, resume

40 turmas. Esse alcance foi destacado

crescer

o presidente do Sistema Faepa SENAR

pelo

diretor

vai trazer mais lucro para mim.

PB, Mário Borba.

Luiz

Alberto

técnico

do

Amorim,

SEBRAE,

como

possam

trabalhar e

que

com

essa

as

duas

propriedade

um

Para isso, todo conhecimento é

Esse despertar para a gestão foi

dos principais frutos da parceria.

necessário, já que contribuem para

importante para criador de vacas

“O SENAR e o Sebrae se irmanaram

melhoria da gestão e da produção”,

leiteiras Júnior de Moá. “Eu não

tentando agregar um público cada

comentou Claudiana. Canal Rural - Edição I/Jan 2018

11


ENTREVISTA

O SENAR atua no campo social, técnico profissional e educação formal Parcerias são importantes para ampliar o atendimento, que em 2017 chegou a 6.500 pessoas no Estado

CANAL RURAL: Qual o balanço das

mantido pelo produtor rural através

adotar a ferramenta de gestão na

ações profissionais e sociais do SENAR

do recolhimento da alíquota de 0,2%

propriedade. Com essa nova atuação

ao longo de 2017?

sobre a comercialização da produção.

Ainda existe uma alta informalidade de

em diversas cadeias produtivas da

Assumimos o compromisso de levar

alguns segmentos da produção rural

fruticultura, bovinocultura, avicultura

aos produtores, trabalhadores rurais

na Paraíba, e esse fato é determinante

e caprinocultura. Mostrar ao produtor

e suas famílias os programas sociais

para o SENAR ampliar o atendimento ao

rural que é necessário dominar toda

de fundamental importância para a

setor produtivo, considerando que 100%

a cadeia produtiva, não só da porteira

saúde do homem e da mulher rural. A

das capacitações são ofertadas de forma

ausência de informação na comunidade

gratuitas. Por isso a necessidade de buscar

rural, sobre a prevenção do câncer

essas parcerias com sindicatos, SEBRAE,

de próstata, do colo do útero e de

cooperativas, órgãos públicos, entre

mama, tem vitimado muitas pessoas,

outros, essas parcerias representam

temos que quebrar essa resistência.

30%

Esse é o nosso desafio e através de

exemplo, com o SEBRAE conveniamos o

palestras e capacitações atendemos

Negócio Certo Rural-NCR, um programa

aproximadamente 750 pessoas.

de empreendedorismo rural, atendendo

Destacamos

ainda,

algumas

ações

do

nosso

orçamento.

Como

a 40 turmas com aproximadamente

socioambientais com treinamentos e

900

palestras técnicas de conscientização

citar ainda, o PROCASE Programa de

sobre preservação e proteção ambiental,

Desenvolvimento

culminando

Cariri, Seridó e Curimataú, atendendo

com

a

aproximadamente

distribuição

800

mudas

de com

452

produtores

famílias.

No

rurais.

Podemos

Sustentável contexto

do geral,

espécies da nossa flora, de forma

atendemos aproximadamente 6,5 mil

gratuita, com o programa PROCAMPOS.

pessoas, em 2017, com 21 mil horas de

São

capacitação técnica.

na

princípios

do

conscientização

nosso sobre

sistema conciliar

produção com a preservação ambiental

CANAL RURAL: Como o SENAR enxerga

para alcançar a sustentabilidade.

o espaço para crescimento da ATeG no

Por outra linha de ação, na área de Promoção

Social,

investimos

Estado?

no

artesanato, na alimentação e nutrição

Na Paraíba temos aproximadamente

como forma alternativa na geração de

220 mil produtores rurais e apenas 21%

renda para as comunidades rurais.

são atendidos com assistência técnica.

colhemos

para

excelentes

dentro,

mas

na

resultados

gestão

da

comercialização agregando valor ao seu produto. Se isso não for adotado, o produtor vai estar sempre em situação de dificuldade, sem perspectiva de crescimento, e consequentemente ao descontentamento da atividade rural. CANAL RURAL: Que papel o Técnico em Agronegócio formado pelo SENAR pode desempenhar neste contexto? O técnico em agronegócio se apresenta a sociedade para mostrar as grandes oportunidades e potencialidades das cadeias produtivas da nossa Paraíba. É uma nova profissão que tem o olhar na gestão das propriedades rurais. O curso técnico tem um modelo inovador, no qual o profissional prestará um serviço

de

qualidade

ao

produtor

nas diversas áreas de investimento em infraestrutura, com as melhores práticas agropecuárias, alertando para as diversas cadeias produtivas da região e todo o potencial que tem a propriedade para

produzir

com

resultados

no

Com este cenário, tem um vasto campo

aumento da produção e na qualidade dos

CANAL RURAL: Como as parcerias

para prestar esse serviço, seja de forma

seus produtos, gerando lucro de forma

institucionais contribuem para que o

gratuita ou remunerada. Acreditamos

sustentável, ou seja, o produtor tem que

SENAR atinja sua missão?

que a nossa ATeG é fundamental para

entender a propriedade com uma grande

aumentar a produção com tecnologia

empresa que tem uma importante

É de fundamental importância que

e principalmente mudar a cultura do

responsabilidade social e econômica

a sociedade saiba que o SENAR é

produtor para uma nova realidade,

para a sociedade.

12

Canal Rural - Edição I/Jan 2018


EM CAMPO

“Forrageiras para o semiárido” avança na Paraíba

Paraíba Agronegócios recebeu campo demonstrativo do projeto

O

forrageiras

“Forrageiras

dos rebanhos e a competitividade

de fevereiro, por isso nós precisamos

para o semiárido” vai

da pecuária regional”, explicou o

plantar as palmas um pouco antes,

avaliar as variedades

presidente do Sistema Faepa SENAR

em janeiro, e as outras mudas só

projeto

com

maior

nível

de

produção e grau de aptidão para

PB, Mário Borba. Entre

as

gramíneas,

foram

serão semeadas no início da chuva. O projeto ainda teve visibilidade

região em todo o Nordeste. Na

escolhidos os capins piatã, massai,

Paraíba,

foi

buffel e corrente. Serão cultivadas

a cidade escolhida para o cultivo

ainda as palmas orelha de elefante,

experimental

miúda e Sertânia, assim como a

demonstrativa

previsão de início para janeiro de

moringa e gliricídia entre as plantas

população o uso e a eficácia dessas

2018, mas as atividades iniciais, como

lenhosas. As culturas para produção

plantas.

demarcação do terreno de um hectare

silagem serão variedades e híbridos

em

e análise de solo já foram realizadas.

de milho, sorgo e milheto. Todas

Tenório das

(no

Cariri)

espécies,

com

A iniciativa é resultado de uma parceria

entre

a

Confederação

da

Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)

serão avaliadas com o plantio solteiro e em consórcio. As

espécies

selecionadas

são

na expofeira Paraíba Agronegócios 2017, onde foi montada uma unidade

Além

Tenório,

para

de o

divulgar

ser

à

realizado

programa

terá

outras 11 Unidades de Referência Tecnológica (URTs) no Nordeste. Os trabalhos serão conduzidos pelo Instituto CNA, Embrapa Semiárido

e a Embrapa, e no Estado conta com o

resistentes à seca e á região semiárida

apoio da Faepa e do SENAR. “A intenção

além de ter baixa pluviometria, é

e Embrapa Caprinos e Ovinos que

é desenvolver forrageiras resistentes

muito quente. O período chuvoso é

cuidarão

à seca para garantir a alimentação

curto no sertão só tem início no final

científica respectivamente.

da

parte

estrutural

Canal Rural - Edição I/Jan 2018

e

13


NOSSA GENTE

OS IMPACTOS DA REFORMA TRABALHISTA Um dos temas mais discutidos da atualidade, a reforma trabalhista está entre as prioridades do governo frente ao cenário de crise que o nosso país atravessa. Cabe lembrar, que o Brasil não está sozinho nessa iniciativa: reformas trabalhistas foram implementadas por diversos países, desde a

ROBERTO LELIS

última crise econômica. Em comum dentre os problemas enfrentados por

COORDENADOR DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS SENAR PARAÍBA

esses países, podemos destacar o desemprego, a queda no nível da atividade produtiva e a crise fiscal. Com a reforma foram alterados alguns pontos específicos na lei trabalhista, totalizando mais de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Em sua aprovação, o governo defende que as regras da

A

Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), elaborada há mais de setenta anos, Coordenadoria

de

Desenvolvimento

de

Recursos Humanos do

SENAR Paraíba é responsável pelo

se encontravam defasadas, não mais atendendo aos diversos segmentos de nossa economia. Com as mudanças propostas, o governo espera criar postos de trabalho, estimulando a economia e equilibrando as contas públicas. A reforma trabalhista trará impactos significativos na vida dos

gerenciamento

trabalhadores brasileiros, sejam eles urbanos, rurais ou domésticos. Dentre

e manutenção do processo de

os assuntos de maior relevância, a reforma traz mudanças na jornada de

gestão de pessoas, buscando

trabalho, nas férias, no acordado sobre o legislado e na terceirização do trabalho.

planejamento,

garantir a eficiência e melhoria

O assunto é polêmico e tem dividido a opinião pública, promovendo

dos processos relacionados ao

diversos debates em nossa sociedade. O fato é que a reforma trabalhista foi

quadro funcional.

aprovada e entrou em vigor desde o dia 11 de novembro. Diante disso, as empresas precisam estar preparadas para as mudanças e ter conhecimento da nova legislação. O SENAR Paraíba, através da Coordenadoria de Desenvolvimento de Recursos Humanos, participou de uma capacitação sobre a Reforma Trabalhista na última semana de setembro, no SENAR Brasil.

14

Canal Rural - Edição I/Jan 2018


Canal Rural - Edição I/Jan 2018

15


16

Canal Rural - Edição I/Jan 2018


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.