__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Sistema FAEPA-SENAR ANO VIII Abril/Maio/Junho 2011

Arroz Vermelho

Evento técnico científico destaca potencial do arroz vermelho

Tecnologia no Campo

Educação à Distância

Treinamento para operação de Colhedora de Cana acontece na EaD capacita mais de 1400 pessoas na Paraíba Usina Japungu

Programa Empreendedor Rural

Programa forma mais 12 turmas


Palavra do Presidente

Meio Ambiente e Agropecuária de mãos dadas Não é de hoje que nós produtores rurais nos preocupamos com a preservação do meio ambiente, pois somos conscientes que dependemos da biodiversidade para manter nosso negócio. Concordo que existam alguns poucos que abusam, comprometendo a imagem de toda uma classe, mas há de se salientar que são exceções. É importante ressaltar que leis brasileiras estão sempre indo na contramão de quem deseja produzir e viver do trabalho no campo, penalizando muitos pelo erro de poucos. Lembro-me que anos atrás foi uma verdadeira “caça as bruxas”, em busca de trabalho escravo nas propriedades rurais. Muito barulho para prender meia dúzia e desmoralizar a classe. Agora a bola da vez é a questão ambiental. Por mais que a gente prove e comprove que o produtor rural não é o vilão e que a degradação não se deve à produção agropecuária, muitos tentam provar o contrário. Por trás desta orquestração contra a produção rural brasileira estão os grupos internacionais, que não tem interesse no crescimento do Brasil no campo, onde é forte e competitivo e está caminhando a passos largos para ser o maior produtor de alimentos do mundo, o que está gerando divisas e independência comercial. Assim, tem se travado uma luta grande para instalação do Novo Código Florestal, aprovado na Câmara no mês de maio e que agora tramita no Senado. Aqueles que não concordam com as mudanças alegam, entre outras coisas, que ele irá possibilitar o aumento do desmatamento e anistiar produtores rurais de sanções previstas na lei, o que não é verdade. Ao analisar o texto, vemos que não será permitida a abertura de

novas áreas para a produção e, quanto às áreas irregulares, o produtor terá de aderir ao Programa de Regularização Ambiental (PRA) que estabelece prazos para realização de serviços de preservação, melhoria e recuperação da qualidade do meio ambiente, se não ele sofrerá as penalidades previstas. Mesmo com todas as mudanças propostas, o ovo Código Florestal Brasileiro continuará sendo uma das legislações ambientais mais rígidas do mundo, inclusive com a obrigatoriedade de manutenção de 20% a 80% de áreas com vegetação nativa como reserva legal no interior das propriedades, exigência que não existe em nenhum outro país. Vale destacar que o aumento da produção agropecuária brasileira, nos últimos anos, não aconteceu a custo do desmatamento, muito pelo contrário. Entre 1976 e 2011 a produção de grãos, por exemplo, aumentou 228% enquanto a área plantada aumentou 31%, o que demonstra os bons resultados dos investimentos feitos em novas tecnologias. Levantamentos da CNA demonstram que, sem o uso de tecnologia, seria preciso ocupar 122,6 milhões de hectares e não os atuais 48,9 milhões, para se ter a mesma produção. É sempre importante lembrar da questão do etanol; inquestionavelmente um dos setores que mais dá emprego no Brasil e em termos ambientais, o mais respeitado no mundo inteiro. Infelizmente, por aqui, ainda é visto com desconfiança. Aqui mesmo na Paraíba temos bons exemplos do trabalho realizado pelo setor sucroalcooleiro, com destaque, hoje, para a Usina Miriri. A empresa que preferencialmente trabalha com mão de obra local, também realiza

atividade de conscientização da população ribeirinha, desenvolvendo um programa de recuperação dos manguezais no município de Mamanguape. Não podemos deixar de falar também do relevante trabalho de Responsabilidade Socioambiental desenvolvido pelo Sistema FAEPA/SENAR-PB com o projeto Viva Mangue Vivo, realizando ações para o desenvolvimento da apicultura nos manguezais, resultando em um grande aumento da produção de mel e de uma espécie rara de própolis, a vermelha, de alto valor no mercado e parcerias em projetos ambientais como o de Restauração do Rio Gramame e suas nascentes. Nestes projetos e em outros, o mérito tem sido de todos e o meio ambiente agradece. Agora, aguardamos com grande expectativa que o Senado, sempre pautado pelo bom senso e pela valorização do setor que tanto contribui para a economia do país, aprove o Novo Código Florestal, para que tenhamos paz para trabalhar e progredir.

Mário Borba, Presidente do Sistema FAEPA/SENAR-PB CONSELHO ADMINISTRATIVO SENAR-PB

O Informativo Canal Rural é uma publicação do Sistema FAEPA-SENAR, produzida pela Assessoria de Comunicação Social, com distribuição gratuita aos seus associados. Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL: Juliana Rossignoli Lays Rodrigues – Estagiária

2

Presidente: Mário Antônio Pereira Borba Suplente: Vanildo Pereira da Silva Representante Administração Central: Rosanne Curi Zarattine Representante da Fetag: Liberalino Ferreira de Lucena Representantes da Classe Produtora:Raimundo Nonato Siqueira; Luiz Correia Paes de Araújo CONSELHO FISCAL Representante Adm. Central: Paulo Renato de Miranda Bezerra Representante da FAEPA: Francisco de Assis F. Barbosa Representante da Fetag: Antonio de Freitas Araújo Superintendente: Almiro de Sá Ferreira

PARAÍBA

Para sugestões, críticas e envio de reportagens, utilize os seguintes endereços:

Rua Eng. Leonardo Arcoverde, 320 - Jaguaribe CEP: 58015-660 - João Pessoa/PB Fone: (83) 3048 6050 www.senarpb.com.br www.faepapb.com.br canalrural@senarpb.com.br Para receber o Canal Rural, envie o endereço de entrega para o e-mail: canalrural@senarpb.com.br Para falar com a Assessoria de Comunicação Social: (83) 3048 6050 / 3048 6003


Tecnologia no Campo

Cana de Açúcar

SENAR-PB realiza treinamento de operadores de Colhedora de Cana Colheita Manual x Mecanizada

Colehdora utilizada durante o treinamento corta até 600 toneladas de cana crua por dia.

Atendendo à solicitação da Usina Japungu, o SENAR-PB realizou, no período de 06 a 01/06, o treinamento para Operação de Colhedora de Cana de Açúcar. O curso, que aconteceu na própria Usina, em Santa Rita, foi o 1º do tipo a ser realizado na Paraíba e trouxe o instrutor Ronaldo Ribeiro do SENAR Goiás. O treinamento teve como objetivo principal capacitar a mão de obra interna da empresa para operação das máquinas de colher, tendo em vista a tendência mundial de mecanização da colheita. “A mecanização vem acontecendo gradativamente e em todas as cadeias produtivas. No setor da cana de açúcar, com a substituição do corte da cana queimada pela cana crua, a mecanização é inevitável”, afirmou o Chefe do Departamento de Educação Profissional do SENAR-PB, Carlos Alberto Patrício.

Josimar Dias da Cruz, funcionário há 23 anos da Usina Japungu.

O treinamento capacitou 10 funcionários da usina, que além das aulas teóricas, puderam entender melhor o funcionamento da máquina e seu potencial, evitando desgastes e perda de produção. “Ao invés de ver uma pessoa utilizando a colhedora, nosso funcionário vai aprender operando a máquina; na prática. A previsão é que em 2012, 40% da nossa colheita já seja mecanizada e nossos funcionários devem estar preparados”, afirmou o Gestor de RH da Usina Japungu, Itamar Duarte. O curso faz parte do plano de formação de mão de obra interna desenvolvido pela Usina Japungu, que tem como objetivo capacitar os funcionários da usina, valorizando o capital humano. Josimar Dias da Cruz está há 23 anos na empresa e não esconde a satisfação de participar do curso. “Já fiz de tudo aqui na empresa, comecei pequeno e fui crescendo e hoje estou sendo treinado para operar uma colhedora. Ao invés de trazer gente de fora, os diretores acharam mais interessante capacitar o pessoal daqui mesmo e isso é ótimo”, afirmou. Além dos funcionários, também foram reciclados 2 instrutores do SENAR-PB da área de mecanização agrícola, visando a realização de um maior número de treinamentos nesta área. A Usina Japungu Possui 25 mil hectares com cana e moi 1,5 milhões toneladas de cana por ano. A previsão para 2011 é o aumento de 30% na produção.

A substituição da colheita manual pela mecanizada tem sido discutida e analisada por diversos pesquisadores e instituições há algum tempo. Além do aumento da produtividade e da redução de cerca de 20% dos custos da produção, os estudos mais recentes vem apontando diversas outras vantagens da mecanização, entre elas as ambientais. Pesquisas recentes publicadas pelo Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA) e pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) demonstram o duplo ganho ambiental garantido pela colheita mecanizada da cana de açúcar: a redução de emissão de gases do efeito estufa e a melhoria da qualidade de solo, por meio do sequestro de carbono, que consiste na incorporação do carbono ao solo durante o processo de decomposição da palha da cana.

Participantes do treinamento com o instrutor do SENAR Goiás, Ronaldo Ribeiro (6ª posição a partir da esquerda).

Saiba mais... - A produção de cana na PB teve o 3º maior crescimento na produção do Nordeste - 16,1% - A área cultivada passou de 111,8 para 115,9 mil hectares (crescimento de 3,7%) - A cana produzida na Paraíba é processada em nove unidades sucroalcooleiras no estado e em outras duas usinas no RN e PE Fonte: ASPLAN e CONAB

3


FAEPA & SENAR em Ação

Trabalhando pela inclusão social e formação de cidadãos Ação Global 2011

Motivado pelos excelentes resultados alcançados em 2010, o SENAR-PB participou, no período de 09 a 14/05, do Programa Ação Global 2011, realizado pelo SESI, em Caaporã. Durante o evento, o SENAR-PB ofereceu dois treinamentos de Fabricação de Geleias. Segundo a Assessora de Planejamento do SENAR-PB, Véra Figueiredo, a escolha dos treinamentos realizados foi feita com base na vocação que o município tem para a fruticultura. Além dos cursos, a instituição montou no Dia D (14/05), um espaço para apresentação de suas ações e degustação dos produtos feitos pelos alunos durante a semana nos treinamentos. “É sempre gratificante fazer parte de um trabalho que tem como objetivo incluir as pessoas e formar cidadãos”, afirmou o presidente do Sistema FAEPA/SENAR-PB, Mário Borba.

Programa PRODUZIR A Associação dos Produtores de Leite, junto à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca do Estado da Paraíba (SEDAP) e a Secretária de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETDE), realizou no dia 27/04, no auditório do SEBRAE/PB de Guarabira, o Forum do Comitê Gestor do Projeto Leite e Derivados do Agreste, Brejo e Curimataú. O encontro, que contou com a presença da Cooperativa ABC Paraibana, Associação dos Produtores de Leite de Belém, Caiçara, Pirpirituba e Logradouro, SENAR-PB, SEBRAE-PB,representantes das Prefeituras municípiais de Caíçara, Pirpirituba e Belém,entre outras entidades, teve como objetivo fortalecer parcerias, alinhar as estratégias e definir as atribuições para desenvolvimento do Projeto de Desenvolvimento da Bacia Leiteira do Agreste, Brejo e Curimataú, através do Programa PRODUZIR. O SENAR-PB confirmou sua participação, por meio da realização de 63 eventos, entre cursos e treinamentos ligados à cadeia da bovinocultura leiteira, para atender cerca de 80 produtores rurais em um período de três anos. Numa média de 21 treinamentos por ano. Após a confirmação dos parceiros, será realizado, no município de Campina Grande, um evento para celebração da assinatura do termo de cooperação.

Treinamento de cultivo de coco em Sousa SENAR-PB realiza treinamento no município conhecido por produzir a melhor água de coco do Brasil Com o objetivo de melhorar ainda que os produtores estejam em estejam em mais a produtividade e qualidade do coco em constante aperfeiçoamento para atender as Sousa, o SENAR-PB realizou, no período de exigências do mercado”, afirmou. 05 a 08 de abril, dois treinamentos de Cultivo No total, 39 alunos participaram dos de Coco no município. As ações aconteceram cursos de Cultivo de Coco, com direito a durante o evento Sistemas de Produção de certificado. Coco, promovido pela Embrapa e pelo Fórum do Coco do Alto de Piranhas. O cultivo de coco De acordo com o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de O município de Sousa é destaque Sousa, Tiburtino Cartaxo de Sá Filho, os nacional na produção de coco, produzindo a treinamentos foram bastante benéficos para melhor água de coco do Brasil. O seu cultivo a população sousense. “Nosso produto é garante a renda de milhares de pessoas conhecido no Brasil inteiro. Já se fala até num na região, movimentando a economia e selo de identificação geográfica para o coco garantindo a permanência do homem no de Sousa. Então, é mais do que fundamental, campo.

4

Cartilha de Receitas com Palma é lançada na Paraíba No dia 08/04, o SESI realizou o lançamento da cartilha “Receitas com Sabor da Paraíba”. O evento que reuniu aproximadamente 200 pessoas aconteceu no Centro de Convenções Francisco de Assis Benevides Gadelha, em Campina Grande. Juntamente com a Cartilha, foi lançada uma edição especial apenas com receitas elaboradas com a palma. A publicação é uma iniciativa do Programa Cozinha Brasil, que reuniu receitas utilizando, além da palma, os mais diversos alimentos encontrados na Paraíba. Sendo todas as receitas elaboradas de acordo com a metodologia do programa, que é preparar os alimentos de maneira saudável e sem desperdício. “Para criar esta cartilha com sabor da Paraíba, nós unimos a filosofia do programa Cozinha Brasil aos alimentos típicos do estado. A ideia da cartilha sobre a palma surgiu a partir do trabalho que o SENARPB vem desenvolvendo com a cactácea. Analisamos e testamos as receitas em laboratórios, daí veio a cartilha especial, só com receitas à base de palma”, explicou a gerente de responsabilidade social do SESIPB, Conceição Azevedo. Igualmente entusiasmada com o lançamento da cartilha da palma, a consultora do SENAR-PB, Ione Diniz, afirmou que todas as receitas são muito saborosas e fáceis de fazer. “Estou muito feliz com o lançamento desta cartilha. É muito bom ver o trabalho que estamos desenvolvendo já há seis anos, gerar frutos tão saborosos. Realmente foi uma ideia fabulosa do SENAR e do SESI”, comemorou. Também presente no evento, representando o presidente do Sistema FAEPA/SENAR-PB, Mário Borba e o superintendente do SENAR-PB, Almiro de Sá Ferreira, o assessor Domingos de Lélis agradeceu a parceria com a FIEP e o SESI, lembrando que a palma é a grande saída para o semiárido brasileiro. “A palma é o ouro verde da Paraíba”.


FAEPA & SENAR em Ação

No combate à febre aftosa

SENAR-PB capacitou 210 criadores de bovinos de vários municípios do Estado sobre a real situação do rebanho paraibano e sobre as metas estipuladas pelo MAPA para os estados do Nordeste e todo o país. Os treinamentos oferecidos fazem parte do esforço do Sistema FAEPA/ SENAR-PB em conscientizar os produtores rurais e incentivar a vacinação de todo o rebanho paraibano contra a febre aftosa. Vacinação na Paraíba O relatório com o resultado parcial das vendas de vacina superou as expectativas e todas as etapas anteriores. A previsão é que a meta de 90% de vacinação do rebanho do Estado seja atingida. Segundo o médico veterinário da Gerência Operacional de Defesa Animal, Tamer Belchior Nogueira do Lago, foram comercializadas cerca de 1,2 milhão de doses de vacina contra a febre aftosa, um recorde de vendas na Paraíba.

Programa Sindicato Forte

Construindo a visão e missão dos Sindicatos Rurais

Encontro realizado em Cajazeiras no dia 09/06

O SENAR-PB vem realizando desde o dia 10/05, o Encontro sobre Planejamento Estratégico Participativo com os dirigentes dos sindicatos rurais do estado. O treinamento, que faz parte da 3° etapa do Programa Sindicato Forte, visa construir a missão e a visão dos sindicatos rurais da Paraíba, por meio de palestras específicas e do estabelecimento de metas de curto, médio e longo prazo para a melhoria de seus desempenhos, notadamente na mobilização de treinamentos e qualificação de produtores rurais. Os eventos contam com a palestra de Ademar dos Anjos e Olympio Bezerra, do

SENAR Nacional, e Seder Pond, do SENAR-PB. Até o mës de junho haviam sido realizados 13 eventos, nos municípios de Alagoa Grande, Areia, Pilões, Caiçara, Santa Luzia, São Mamede, Patos, Pombal, Sousa, Cajazeiras, Uiraúna, Itabaiana e Caaporã. A previsão é realizar 44 encontros até outubro de 2011. “Após o estabelecimento das metas com prazos de execução, os dirigentes são orientados a realizar uma provisão dos recursos financeiros disponíveis e a revisão e o acompanhamento das etapas do planejamento dos serviços prestados e dos que pretendem prestar”, explica o articulador e instrutor do Programa Sindicato Forte na Paraíba, Seder Pond.

Encontro realizado em Alagoa Grande no dia 11/05

O SENAR-PB e o Sindicato dos Produtores Rurais de Santa Luzia, em parceria com a Prefeitura Municipal de Santa Luzia, realizou nos dias 02 e 03 de maio o curso de aplicação de medicamentos em bovinos, ministrado pelo instrutor Louis Hélvio Rolim de Britto. Segundo o Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Santa Luzia, Ricardo Amâncio, os cursos realizados no município através do SENAR-PB, tem como objetivo preparar o produtor rural para o fortalecimento de sua atividade e consequentemente a geração de renda e trabalho. Além disso, o curso também visa reforçar a campanha de vacinação contra a febre aftosa, cuja 1° etapa começou desde o dia 1° de maio.

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Como forma de apoio à Campanha de vacinação contra à febre aftosa, o SENAR-PB ministrou uma série de treinamentos em diversos municípios do Estado durante a 1° etapa da campanha, que ocorreu no período de 01 a 31/05. Os 15 treinamentos realizados tiveram como foco capacitar os participantes no manuseio, armazenamento e aplicação de medicamentos injetáveis, vitaminas, soros, antibióticos e analgésicos, com o objetivo de diminuir o número de bovinos contaminados na Paraíba. Foram capacitados mais de 200 produtores rurais dos municípios de Casserengue, Umbuzeiro, Campina Grande, Manaíra, Aroeiras, Bom Sucesso, Catolé do Rocha, Santa Luzia, Brejo dos Santos, Coremas e Várzea. Além de informações de como aplicar e conservar a vacina, os alunos receberam informações sobre as vantagens e os benefícios da vacinação,

Aprendendo a vacinar

O Instrutor do SENAR-PB, Louis Hélvio (camiseta verde) observa aluno durante o treinamento.

Novas turmas de Corte e Costura O Curso de Corte e Costura formatado no modelo da Formação Profissional Continuada (FPC) tem gerado excelentes resultados e chamado a atenção de diversos municípios. No mês de maio, em parceria com os Sindicatos dos Produtores Rurais de Mari e Solânea, o SENAR-PB iniciou mais duas turmas, uma em Riachão do Poço e outra em Solânea. O curso possui uma carga horária de 160 horas, dividida em quatro módulos e abrange desde o manuseio e o conhecimento das máquinas domésticas até a utilização de máquinas industriais como a galoneira e a overloque. Os participantes também recebem noções básicas de segurança e saúde no trabalho, cidadania e conservação do meio ambiente. A expectativa é a realização de mais 8 turmas até o final do ano e a aquisição de mais um conjunto de máquinas para atender as inúmeras solicitações que tem chegado ao SENAR por meio dos sindicatos de produtores ruras de todo o Estado.

5


Arroz Vermelho

A riqueza vermelha do Vale do Piancó

Sistema FAEPA-SENAR-PB promove evento técnico-cultural em Santana dos Garrotes sobre a importância do Arroz Vermelho na Paraíba

Meio Ambiente As questões sobre meio ambiente e regularidade da produção nas várzeas do Vale do Piancó também foram abordadas durante as palestras do IBAMA e da SUDEMA. Segundo o superintendente do IBAMA, Ronilson José da Paz, a produção de arroz vermelho, por não utilizar agrotóxico ou causar qualquer prejuízo ao meio ambiente, é legal. Já o assessor técnico da SUDEMA, Lincon Barros Veras, apresentou detalhadamente as questões que envolvem a produção de arroz e o Código Florestal Brasileiro.

O pesquisador da Embrapa Meio Norte, José Almeida Pereira, a Prof. Márcia Targino da UFPB e Manoel Octavio Silveira da Mota, técnico da SFA/MAPA.

Auditório do 1º Seminário de Arroz Vermelho do Vale do Piancó.

Para o produtor Agostinho Barbosa Lopes, da Associação dos Pequenos Produtores de Arroz Vermelho de Santana dos Garrotes, o arroz vermelho é a grande salvação da região. “A chuva foi pouca e produzimos 95 toneladas em 2010. Já este ano, com a chuva boa, a associação produziu, só neste comecinho de ano, 70 toneladas”, comemora o produtor rural do Sítio Aroeiras. Apesar da baixa produtividade, o arroz tem destino certo e hoje, além do consumo pela própria família dos produtores, é distribuído nos demais municípios do Vale do Piancó, Brasília e São Paulo. Tendo ainda, como possível mercado, a Itália e outros países da Europa. “A demanda existe. O que ainda está faltando é produção em larga escala. E para isso, o produtor precisa estar organizado; ligado através de cooperativas e associações”, afirmou o presidente do Sistema FAEPA/SENAR-PB, Mário Borba. “Acreditamos na vocação desta região para a produção do arroz vermelho. Somos parceiros e entusiastas. Falta apenas o produtor rural dar o pontapé inicial”, completou.

1ª Festa do Arroz Vermelho O encerramento do evento aconteceu à noite, com a 1ª Festa do Arroz Vermelho, que reuniu mais de 500 pessoas, no clube Santana Show. A Festa contou com o Concurso da Princesa e da Rainha do Arroz Vermelho, shows e uma praça de alimentação especial onde foram comercializados diversos pratos feitos com o arroz vermelho. A iniciativa para a realização do evento foi do Sistema FAEPA/SENAR-PB e do Sindicato dos Produtores Rurais de Santana dos Garrotes, com o apoio do Sebrae-PB, Banco do Nordeste, MAPA, contando ainda com a parceria da SEDAP, Emater, AESA, Empreender Paraíba, IBAMA, SUDEMA e prefeituras municipais da região.

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

O presidente do Sistema FAEPA/SENAR-PB, Mário Borba, com Secretário executivo da Agropecuária Rômulo Montenegro na abertura do evento.

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

6

Produtividade e Mercado

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Mais de 200 produtores rurais estiveram reunidos em Santana dos Garrotes durante o 1º Seminário de Arroz Vermelho do Vale do Piancó, no dia 03/06. Organização, cooperativismo e valorização do arroz vermelho foram os grandes destaques nas palestras realizadas durante todo o dia. Foram apresentados dados sobre a origem do arroz vermelho, a realidade do vale do Piancó, as exigências do mercado e o que fazer para atender a este mercado, garantindo renda e desenvolvimento ao produtor rural e para toda a região e como equilibrar produção e preservação ambiental. “Em 1772, Portugal proíbe o plantio do arroz vermelho no Maranhão. Acontece então, a fuga para a Paraíba, especificamente para o Vale do Piancó. São mais de 200 anos de história que não pode acabar. O produtor de arroz vermelho tem que se modernizar, se unir para salvar a cultura do esquecimento e da extinção”, afirmou o pesquisador da Embrapa Meio Norte, José Almeida Pereira. Técnicas modernas de plantio e aproveitamento de espaço, variedades mais produtivas da planta, de menor porte e mais resistentes ao acamamento e os equipamentos para beneficiamento do arroz também foram apresentados pelo palestrante da Embrapa Meio Norte, com o objetivo de mostrar ao produtor a possibilidade de produção com a qualidade que o mercado exige. Outro ponto chave, apresentado pela Prof. Márcia Targino da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), é a inovação do consumo do arroz vermelho. “Podemos agregar valor ao arroz vermelho por meio do desenvolvimento de receitas e pratos variados, que chamem a atenção do consumidor”, afirmou a professora, que juntamente com alguns alunos desenvolveu vários pratos à base de arroz vermelho que foram servidos no coffee break, como panqueca, torta, bolo, pudim e arroz doce.

Clementino Teôtonio dos Santos, idealizador do evento com a Rainha do Arroz Vermelho.


Programa Empreendedor Rural

Paraíba recebe nova safra de Empreendedores Rurais Números do PER

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Turmas

Alunos

2007

2

48

2008

2

50

2009

7

199

2010

12

313

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

“É a partir do PER que iremos mudar a realidade da agropecuária paraibana” Mário Borba

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

daqui”, afirmou emocionado o formando José Soares de Melo durante seu depoimento. O evento contou, além de depoimentos, com a apresentação de um dos projetos classificados para a seleção nacional dos melhores projetos do PER, apresentações culturais e um agradecimento à equipe de facilitadores do Programa. A solenidade englobou as 12 turmas formadas em 2010 dos municípios de Solânea, Bananeiras, Pombal, Sousa, Catolé do Rocha (duas turmas), Livramento, Juazeirinho, Boqueirão, São Vicente do Seridó, Sapé e Piancó e reuniu mais de 300 pessoas, entre familiares dos formandos, autoridades e representantes das principais entidades ligadas ao setor rural, como BNB, Banco do Brasil, Programa Empreender PB, entre outras. O programa, realizado desde 2007, já formou aproximadamente 600 pessoas e prevê a formação de 15 turmas em 2011.

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Uma nova safra de empreendedores rurais com uma visão ampla e crítica de seu negócio e do mundo foi apresentada, pelo Sistema FAEPA/SENAR-PB e SEBRAE-PB, ao setor rural e outros setores da Paraíba, no dia 17/06. A apresentação dos 272 formandos, seus projetos e objetivos aconteceu durante a Cerimônia de Formatura do Programa Empreendedor Rural, realizada em Campina Grande, no Centro de Convenções Francisco de Assis Benevides Gadelha. Para o presidente do Sistema FAEPA/ SENAR-PB, Mário Borba, o Programa Empreendedor Rural (PER) tem papel fundamental para o desenvolvimento da agropecuária paraibana porque forma os novos empresários e líderes do setor rural. “O Empreendedor Rural é o programa que mais admiro, devido aos resultados que ele traz. É a partir dele que vamos mudar a realidade da agropecuária da Paraíba”, afirmou o presidente. “A partir de hoje abrese um mar de oportunidades para o sucesso de cada um destes novos empreendedores”, comemorou. De acordo com a Gestora do Programa na Paraíba, Véra Figueiredo, o PER tem alcançado grande sucesso e excelentes resultados devido ao seu diferencial em explorar não só técnicas administrativas e financeiras, mas técnicas comportamentais e de auto avaliação, que causam uma mudança de comportamento significativa e fundamental para a composição do caráter empreendedor nos produtores rurais. “Estava desmotivado, não via mais jeito para minha propriedade e ia vender minhas terras e ir embora para o Paraná. Depois do PER, não tem santo que me faça desistir e me tire

Ano

7


Programas Especiais EaD SENAR

Útero é Vida

Mutirão da Saúde começa em Santa Luzia EaD capacita mais de 1400 pessoas na Paraíba

Sistema FAEPA/SENAR-PB dá continuidade a evento que reúne mulheres em prol da informação e saúde

Mulheres da zona rural de Santa Luzia durante palestra sobre a saúde da mulher.

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Mulheres, muitas mulheres. Sorrisos, muitos sorrisos. É assim que o primeiro evento do Útero é Vida de 2011 pode ser resumido. O mutirão da saúde da mulher do campo, promovido pelo Sistema FAEPA/ SENAR-PB aconteceu em Santa Luzia, no dia 21/05 e reuniu cerca de 200 pessoas com uma programação repleta de música, beleza e informação. As mulheres presentes participaram de palestras, fizeram o exame Papanicolau, necessário para o diagnóstico do câncer do colo do útero e ainda receberam tratamentos estéticos, enquanto as crianças brincavam tranquilamente na Rua do Lazer. A ação, promovida em parceria com a Prefeitura Municipal de Santa Luzia e o Sindicato dos Produtores Rurais de Santa Luzia, ainda contou com a apresentação da orquestra sinfônica mirim, atendimento odontológico e espaço de relaxamento, onde as mulheres podiam desfrutar de sessões de massagens. “É gratificante ver esse salão tão cheio. Ver tantas mulheres fazendo um exame tão importante e que pode salvar muitas vidas”, afirmou o Prefeito de Santa Luzia, José Ademir Pereira de Morais.

As mulheres puderam usufruir de sessões de massagens.

Luzia da Silva e a filha Francisca Marta foram fazer o exame juntas.

Conscientes da importância do exame e dos cuidados com a saúde, Luzia da Silva Dantas (65 anos) e Francisca Marta (28 anos), mãe e filha, foram juntas fazer o exame de papanicolau. “Eu sempre faço meus exames. A saúde é a coisa mais importante que temos”, afirmou Luzia. “A gente tem é que se cuidar”, completou sua filha, Francisca. Para o presidente do Sistema FAEPA/ SENAR-PB, Mário Borba, o Programa Útero é Vida trata de educação e conscientização. “A ação do Útero é Vida leva informação e conhecimento para as mulheres e a cada evento, mais mulheres começam a fazer os exames e a se cuidar. Esperamos que este ciclo resulte no maior de número possível de exames e na redução do número de perdas pela doença”, afirmou o Mário Borba. O dia voltado para a saúde da mulher também foi destaque no Bom dia Paraíba (para assistir o vídeo, visite o site da TV Cabo Branco).

Próximos Eventos Presidente do Sistema FAEPA/SENAR-PB, Mário Borba, Prefeito de Santa Luzia, José Ademir Morais e Ricardo Amâncio, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Santa Luzia.

8

Pilar - 21/07 Areia - 27/07

Além dos cursos presenciais, o SENAR-PB oferece aos produtores rurais e seus familiares, por meio do EaD SENAR, cursos de educação à distância, que proporcionam o acesso a diversas informações do setor agropecuário de maneira rápida e prática. De acordo com o relatório apresentado pelo SENAR Nacional, com os resultados do 1º ano do programa, 1468 pessoas, entre produtores rurais e não produtores da Paraíba, se inscreveram nos treinamentos do Programa EaD. “Os resultados alcançados com esta modalidade foram muito positivos e demonstram que o produtor rural paraibano está cada vez mais conectado em busca de informações que possibilitem seu crescimento e desenvolvimento de suas propriedades”, afirmou o superintendente do SENAR-PB, Almiro de Sá Ferreira. Ainda de acordo com o superintendente do SENAR-PB, o grande número de inscrições também reflete o esforço da regional na divulgação dos cursos online com o objetivo de sempre levar ao produtor rural o máximo de informação possível. “O número de matrículas foi excelente e a Paraíba ficou entre os estados com maior número de inscrições”, completou. Os treinamentos do EaD SENAR acontecem online, de forma gratuita. Neles, o participante e o tutor estão separados espacial e temporalmente e é o próprio aluno que determina seu local e tempo de dedicação ao estudo. O Portal ainda permite que os alunos compartilhem experiências entre si, o que enriquece ainda mais o aprendizado. O Programa EaD oferece diefrentes treinamentos que englobam assuntos como empreendedorismo e gestão de negócios, iniciação à informática, saúde e qualidade de vida. Mais informações sobre os cursos e inscrições estão disponíveis no Portal EaD: www.eadsenar.canaldoprodutor.com.br.


Sindical

Sindicatos de Produtores Rurais oferecem Novos Serviços Como parte do Programa Sindicato Forte, os Sindicatos de Produtores Rurais da Paraíba estão oferecendo, através do Canal do Produtor, dois novos serviços para seus associados:

Profissionais Especialistas

Os produtores rurais interessados podem anunciar seus produtos de agricultura ou animais. Os anúncios podem ser venda ou compra de produtos.

Os profissionais e especialistas interessados podem se cadastrar e colocar seus serviços à disposição do mercado.

Os novos serviços oferecidos foram criados especialmente para os produtores rurais e profissionais especializados ligados ao setor rural. Para anunciar basta procurar o sindicato de produtores rurais mais próximo e efetuar o cadastro. Os anúncios ficarão no site Canal do Produtor (www.canaldoprodutor. com.br) durante 30 dias.

DITR deve ser entregue a partir do dia 22 de agosto

A Receita Federal do Brasil publicou, no dia 21/6, no Diárioa Oficial da União, a Instrução Normativa 1.166, com as regras para a Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) referente ao exercício de 2011. O prazo de entrega começa no dia 22 de agosto e termina no dia 30 de setembro de 2011. A apresentação da declaração do ITR é obrigatória para pessoa física ou jurídica, inclusive na condição de isento, que seja proprietária, titular do domínio ou possuidora a qualquer título, assim como quem somente usufrui do imóvel. Quem não fizer a declaração está sujeito a multas e fica impedido de tirar a Certidão Negativa de Débitos, documento indispensável para registro de compra ou venda de propriedade rural e na obtenção de financiamento agrícola. Como enviar - Há três formas de entregar a DITR: Pela internet (Será preciso “baixar” o Programa Gerador da Declaração - PGD); por meio de mídia removível, nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal ou utilizar um formulário específico, de papel, disponível nas agências e lojas franqueadas dos Correios. O produtor que quiser retificar declarações de anos anteriores ou que perder o prazo de entrega da declaração deste ano deverá optar pelo sistema eletrônico, pela internet.

I Encontro sobre Arrecadação da Contribuição Sindical Rural Aconteceu, nos dias 25 e 26/05, na sede do Sistema FAEPA/SENARPB, o I Encontro sobre Arrecadação da Contribuição Sindical Rural, com os colaboradores dos sindicatos dos produtores rurais de Campina Grande, Itabaiana, Alagoa Grande e Cajazeiras. O encontro teve como objetivo treinar a equipe dos sindicatos para realização de cobranças administrativas da Contribuição Sindical Rural em seu município e em municípios circunvizinhos. Os colaboradores puderam aprender noções básicas da Contribuição Sindical e do atendimento ao produtor rural, além de obter informações sobre o Imposto Territorial Rural (ITR) e o Certificado de Cadastro Imóvel Rural (CCIR).

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Classificados Rurais

FAEPA capacita seus técnicos para emissão da DAP

Com o objetivo de esclarecer e capacitar os técnicos da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (FAEPA) para que eles orientem os Sindicatos Rurais do Estado sobre o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, a instituição realizou, no dia 07/06, o Encontro de Orientação sobre Emissão de DAP e Aptidão ao Pronaf. “A emissão da certidão passará a ser mais um serviço oferecido pelos sindicatos aos produtores rurais. Os técnicos treinados hoje servirão como multiplicadores”, afirmou o presidente da FAEPA, Mário Borba. O treinamento contou com a presença do Assessor Técnico da Comissão Nacional de Empreendedores Familiares e Rurais da CNA, Joaci Medeiros. “Foi possível explicar vários pontos sobre o Pronaf e a emissão do DAP. Esse esclarecimento é de extrema importância para que os Sindicatos Rurais do Estado possam melhorar o atendimento aos produtores rurais”, destacou o assessor da CNA. A Paraíba é o segundo estado do nordeste a realizar o encontro em parceria com a CNA. O primeiro foi a Bahia, em 2010.

Eleições e Posses Caiçara

São José de Caiana

Aconteceu, no dia 14/05, em Caiçara, a eleição para a nova diretoria do Sindicato Rural do município, para o período de 2011 a 2014. Foram eleitos, com a maioria dos votos, Djanilton Alves de Lima (Presidente), Alex Antônio Carneiro de Carvalho (Vice presidente), Severino Almeida Costa (Secretário) e Djane Alves de Lima (Tesoureira).

As eleições para admistração do Sindicato dos Produtores Rurais de São José de Caiana aconteceram no dia 05/06/2011. O presidente eleito Luis Junior Guimarães vai dirigir o sindicato no triênio 2011/2014. A diretoria também composta por Francisco Firmino da Silva (Vice presidente); Reginaldo Clementino da Silva (Secretário); Maria Claudino (Tesoureira).

9


Giro Rural Novo Código Florestal é aprovado

CNA

Deputado Aldo Rebelo aplaudido após aprovação do Novo Código Florestal Brasileiro

O texto-base do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) para o projeto de lei do novo Código Florestal, foi aprovado pela Câmara dos Deputados, no dia 24 de maio, por 410 votos a 63 e 1 abstenção. O relatório de Rebelo mantém as exigências de Reserva Legal (porção de mata nativa que varia de 20% a 80% da propriedade) e também as faixas de matas que devem ser preservadas ao longo de cursos d’água - as Áreas de Preservação Permanente (APPs) em beiras de rios. Isenta, no entanto, pequenas propriedades, de até 4 módulos fiscais (medida que varia de 20 a 400 hectares), a recuperar a Reserva Legal. Os Deputados aprovaram também a emenda 164 que dá poder aos estados para definir a política ambiental e trata de áreas utilizadas irregularmente em Áreas de Preservação Permanente (APP) em margens de rios até julho de 2008. A emenda foi aprovada em votação nominal por 273 votos a favor e 182 votos contrários. Foram duas abstenções.

“Foi uma vitória para os produtores, porque não podíamos abrir mão de ainda mais áreas de produção do que já cedemos”, disse a presidente da CNA, senadora Katia Abreu. A senadora afirmou ainda que o país não poderia aceitar essa situação diante de seu papel crucial de combater a fome mundial e ressaltou que a população já cedeu o bastante, visto que “o Brasil é o único país do mundo que já abriu mão de áreas férteis para preservar o meio ambiente”. Ainda de acordo com a senadora, a aprovação da proposta de atualização do Código Florestal é um importante passo para acabar com a insegurança jurídica no campo. Depois da tramitação na Câmara, o texto será encaminhado ao Senado. Se for modificado pelos senadores, volta à Câmara. Se aprovado, segue para sanção presidencial. Fontes: CNA e Último Segundo

Bovinocultura

Trabalho de pesquisa na raça SINDI é lançado em MG

A Associação Brasileira dos Criadores de Sindi (ABCSindi) realizou, no dia 06/05, o lançamento do livro “SINDI – O Gado Vermelho para os Trópicos”, no Museu do Zebu, em Uberaba/MG. A publicação, fruto de um trabalho de pesquisa na raça SINDI em diversas regiões do Brasil e do mundo, se deu diante da necessidade de selecionar a parte técnica e de campo da raça. Realizado pelos institutos de

10

pesquisa junto aos criadores da raça, com recursos do Banco do Nordeste, o levantamento de dados abrangeu 23 rebanhos do Brasil, nas regiões Nordeste – Bahia, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará -, Centro Oeste – Distrito Federal, Goiás e Mato Grosso – e Sudeste – São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Para o presidente do Sistema FAEPA/ SENAR-PB, Mário Borba, que é produtor da raça e tem seu rebanho citado na publicação, o livro é de grande valor para a Paraíba. “Nosso estado é referência na criação da raça Sindi no Brasil. Temos o maior rebanho e número de criadores aqui. Criadores de fora vem buscar nossa genética”, afirmou. O livro contém informações e fotografias da raça Sindi na Índia, Paquistão e em países tropicais como o Brasil.

Sindileite inaugura Laticínio no Cariri O Laticínio de Leite de Cabra é uma ação do Programa Cabra Mel, que atua em 14 municípios do Cariri paraibano O Sindicato dos Produtores Lácteos da Paraíba (Sindileite-PB) realizou no dia 01/05, a inauguração do Laticínio de Leite de Cabra, em Pocinhos, no Cariri. O lançamento foi uma ação do Programa Cabra Mel, que dará apoio à comercialização do leite e tem como parceiros o Sistema FAEPA/SENAR-PB e o Sindicato dos Produtores Rurais de Pocinhos. Programa Cabra Mel Beneficiando 14 municípios do Cariri paraibano e cerca de 600 pessoas, o Programa Cabra Mel tem o objetivo de organizar a produção de leite de cabra e de mel no Cariri paraibano. A idealização do Programa é do Presidente do Sindileite da Paraíba, Pedro Martins. Parceiro do Programa Cabra Mel, o Sistema FAEPA/SENAR-PB, trabalha dando apoio técnico, realização de treinamentos, palestras e organização de atividades voltadas para os produtores de leite de cabra e de mel da região.

Crédito Rural

PAP 2011/2012:

Governo destina R$ 107,2 bilhões para financiar a produção Os produtores rurais terão mais recursos para financiar a próxima safra, que começa em julho. O governo federal vai destinar R$ 107,2 bilhões para a agricultura empresarial. O valor é 7,2% superior ao destinado no ciclo 2010/2011. O crédito faz parte das ações do Plano Agrícola e Pecuário 2011/2012 (PAP) anunciado no dia 17 de junho, em Ribeirão Preto (SP) pela presidente Dilma Rousseff e o ministro da Agricultura, Wagner Rossi. Entre as novidades do plano estão linhas de financiamento específicas para pecuária que permitirão a compra de matrizes e reprodutores e recursos para renovação e expansão de canaviais. Fonte: MAPA


Giro Rural PEC Nordeste discute Congresso da Carne Técnicos do SENAR pecuária no Semiárido fortalece os elos da voltam da África A coordenadora da Missão do cadeia produtiva SENAR na África, Iara Grillo, e os técnicos

Internet

Torres de Melo recebeu homenagem das mãos do Presidente da FAEC, Flávio Saboya (à esquerda) e do Representante da CNA, Roberto Simões (à direita)

Agëncia Brasil

Aconteceu, no período de 13 a 16/06, o XV Seminário Nordestino de Pecuária PECNORDESTE, no Centro de Convenções do Ceará, em Fortaleza-CE. O evento, que tem o objetivo de aproximar o homem do campo das tecnologias consolidadas, recebeu este ano cerca de 30 mil visitantes, mais de 4 mil pessoas em salas de aula e cerca de dois mil pequenos produtores em caravanas, além de 200 expositores. Durante a cerimônia de abertura, o diretor de Infraestrutura e Logística da CNA, José Ramos Torres Melo Filho, recebeu homenagem especial da FAEC e da Coordenação do Pecnordeste 2011, pela criação do evento iniciado há 14 anos, e que hoje se consolida em seu 15º ano como o mais importante e maior evento da agropecuária nordestina, ao reunir 10 segmentos da cadeia produtiva do agronegócio em um só evento.

Aconteceu nos dias 08 e 09 de junho, em Campo Grande, MS, o Congresso Internacional da Carne. O evento reuniu cerca de 1,4 mil participantes de 19 estados e de 11 países. O evento teve seis painéis abordando os temas mais atuais do setor no momento, compostos por 32 palestras e mesasredondas, sendo que 11 delas ministradas por palestrantes de outros países. As discussões valorizaram o trabalho de pesquisa responsáveis pelos bons índices da pecuária nacional. Com elevado nível técnico, as palestras trouxeram perspectivas como o desenvolvimento de animais mais robustos, com carcaças mais aprimoradas, o que aumentaria a produtividade e conseqüente oferta de carne sem comprometer a sustentabilidade. Além da carne bovina, o evento trouxe também debates sobre o rebanho suíno e ovino.

O presidente do Fórum Nacional Permanente de Pecuária de Corte, Antenor Nogueira, o presidente da FAMASUL, Eduardo Riedel e o vice-presidente da entidade, Ademar Silva Júnior, no lançamento do Congresso Internacional da Carne.

Fonte: CNA e FAEC

Diagnóstico da região Nordeste

Criada no âmbito da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo, a Subcomissão de Desenvolvimento do Nordeste tem por objetivo superar as desigualdades da região nordeste frente aos desafios de integração as demais regiões brasileiras. Na agenda de trabalho da Subcomissão estão previstas 13 audiências públicas que

Fonte: Redação com Agência Senado

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Arquivo FAEPA/SENAR-PB

Mário Borba, presidente do Sistema FAEPA/SENAR-PB com os senadores Wellington Dias (PI) e José Pimentel (CE).

acontecerão nos estados do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo; estados na área de abrangência da SUDENE. O 2º encontro aconteceu em Campina Grande, em junho. A subcomissão apresentará, no final dos trabalhos, um relatório com as necessidades e demandas da região NE. O presidente da FAEPA, Mário Borba, participa da subcomissão como coordenador Nordeste da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). “O produto principal pretendemos apresentar é uma visão do próprio Nordeste, quais os projetos, obras e programas que deveremos priorizar no Plano Plurianual e na Lei de Diretrizes Orçamentárias”, explicou o senador Wellington Dias (PT-PI), que preside a Subcomissão de Desenvolvimento do Nordeste.

do SENAR Janete Lacerda e Hélcio Lopes retornaram ao Brasil trazendo na bagagem a valorização das técnicas agrícolas brasileiras e a sensação de que podem ajudar a África a se tornar um grande produtor de alimentos. “Trouxe a certeza de que a metodologia de capacitação do SENAR vai levar sustentabilidade para a agricultura africana. Ao me deparar com a realidade deles, pude valorizar o que temos aqui no Brasil”, conta Iara Grillo. O resultado dos 4 dias de troca de experiências entre técnicos brasileiros e africanos foi a construção de um Plano Instrucional. O tema escolhido foi “Semear milho com o uso da matraca”. Na África, 90% da produção é resultado da agricultura familiar. Os técnicos brasileiros também se depararam com outra realidade: 60% da população vive sem água, luz e esgoto. “O dia-a-dia deles é muito difícil. Volto para o Brasil valorizando cada detalhe da infra-estrutura que temos aqui”, reflete. A primeira fase da Missão do SENAR na África está concluída, mas os técnicos brasileiros acreditam que uma nova visita ao País será necessária. A segunda fase, ainda sem data, será a visita dos técnicos africanos ao Brasil para uma capacitação em mecanização agrícola. Esta Missão faz parte de um acordo internacional firmado pelo Sistema CNA/SENAR com a Agência Brasileira de Cooperação, do Ministério das Relações Exterior. O objetivo é contribuir com uma das metas do milênio da ONU: o Combate a fome e a extrema pobreza no continente Africano. O acordo prevê o desenvolvimento de projetos de segurança alimentar e capacitação rural em países de língua portuguesa no continente africano. Fonte: Assessoria de Comunicação CNA

Janete Lacerda (na parte inferior da escada, à esquerda), técnica do SENAR, Iara Grillo (de blusa azul, à direita), coordenadora da Missão do SENAR na África, com a turma de técnicos angolanos

11


Momento SENAR Caprinocultura - Sanidade

Sinais de Saúde

O manejo sanitário adequado melhora a saúde dos animais, a fertilidade, a produção, o ganho de peso e a produção de leite. Diminuindo os custos com tratamentos, aumenta-se a rentabilidade e a produtividade do rebanho. Conhecendo os Sinais de Saúde 1) Olhos vivos e brilhantes 2) Pelos lisos e sedosos 3) Apetite normal 4) Ruminação normal 5) Comportamento ativo

Medidas Sanitárias Preventivas As medidas sanitárias visam prevenir as doenças evitando custos com tratamentos e perdas de animais. Para manter o rebanho em ótimas condições observe as seguintes medidas: 1) Aquira animais saudáveis Animais com joelhos inchados, caroços, úbere perdido, problemas de casco devem ser descartados. 2) Utilize o quarentenário Local isolado da fazenda onde os animais adquiridos devem ficar por um período de 30 a 60 dias. 3) Utilize o isolamento Local onde devem ficar os animais que apresentem sinais de doença. 4) Higienize as instalações

Fique Atento 2º Congresso Brasileiro de Palma e outras Cactáceas

5) Utilize a esterqueira 6) Utilize o pedilúvio Construção em forma de caixa, localizada nas saídas da instalação ou troncos, com a função de desinfetar os pés dos animais. 7) Trate o umbigo do recém nascido 8) Utilize o colostro 9) Proteja os cabritos 10) Forneça água aos cabritos A água dos bebedouros deve ser trocada diariamente. 11) Faça a higiene da ordenha 12) Corte os cascos 13) Trate os ferimentos

Festa da Galinha e da Cachaça

Cavalgada Alagoa Grande

Data: 15 a 17 de julho de 2011 Local: Alagoa Nova/PB

A Festa da Galinha e da Cachaça, em sua 6ª edição, visa promover o acesso ao conhecimento da criação da Galinha de Capoeira e fabricação da Cachaça, aos produtores e trabalhadores rurais de Alagoa Nova e municípios vizinhos. Data: 24 a 27 de outubro de 2011 Local: Garanhuns/PE

O evento visa apresentar as mais recentes novidades técnicas e científicas sobre a palma, visando a valorizarização da mais importante forrageira para a produção de alimento no semiárido nordestino. Contatos, informações e inscrições: www.2congressopalma.com.br

12

Empreender PB Foi lançado, no dia 07/06, o 1º edital do Programa de Apoio ao Empreendedorismo da Paraíba (Empreender-PB) destinado às Cooperativas e Associações de produtores rurais. As entidades interessadas em participar do Programa podem se inscrever, gratuitamente, através da página do Empreender-PB (empreender.pb.gov.br) ou pelo envio da ficha preenchida e assinada pelo correio.

Data: 28 de agosto de 2011 Local: Alagoa Grande/PB Com o tema “Rota Cultural - Passeio ao Passado”, a 11ª Cavalgada de Alagoa Grande presta homenagem ao Ministro Oswaldo Trigueiro de Albuquerque Melo, nascido no município em 1905 e que ocupou os mais altos cargos do Estado: de 1936 a 37, foi Prefeito de João Pessoa, em 1947, governou a Paraíba e Ministro do STF.

Profile for Senar PB

Canal rural n2 2011  

Canal rural n2 2011  

Profile for senar-pb
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded