Page 1


O Selo Sesc traz em seu catálogo projetos que traduzem a amplitude da produção musical brasileira, tanto no que diz respeito à memória quanto a possíveis caminhos para o novo. Nesse disco de Serena Assumpção, a celebração gira em torno de canções que homenageiam e reverenciam os orixás. Serena nos traz essas nuances africanas, do Candomblé e da Umbanda, para cantar o que de mais belo temos: a esperança. Com músicas inspiradas em sua vivência nessas tradições ancestrais, podemos reconhecer uma amplitude de herança africana presente em nosso dia-a-dia. Os sons da África fazem parte das raizes culturais do Brasil. Raizes de um país de misturas, junções, diálogos, caminhos e histórias de muitos. Muitos que constroem realidades através de seus sonhos de uma comunidade integrada e igualitária, que só é possível através de ações de cunho educativo. É com grande contento que o Selo Sesc lança esse trabalho, belo, rico e delicado, um registro dos sons dos terreiros, tão importante para nossa cultura popular.

Danilo Santos de Miranda Diretor Regional do Sesc São Paulo


Serena, escrevo-te, daqui da Bahia, esta saudação ainda pouca: Tiganá Santana Salvador, julho de 2015 *Tiganá é compositor, cantor, instrumentista e filiado ao terreiro de nação Angola - “Tumbensi” fundado em 1935 em Salvador BA, exercendo a função de “tata kambondo” - “pai/irmão mais velho”.


Há um provérbio entre a civilização bakongo do continente africano que diz: Nsi Mfinda – isto é, “nações são florestas”. O pensador congolês Bunseki Fu-Kiau – por quem tenho grande apreço – interpreta esse provérbio (kingana) como uma grande reflexão em torno da importância do diverso. Esse diverso, esse imprescindível estar com/no outro, nas quilombagens da existência, traçam, com ritmo, sonho e matéria, as evocações de certas espiritualidades de matrizes africanas sobre solos do mundo. Por ora, à mão deste tempo, serpenteia, saindo desse solo ameríndio, na carnação fresca do Caboclo Pedra Preta evocado por Joãozinho da Goméia, um álbum-nação cantando, com diversos, a diversidade de ser. Obrigado, Serena, por teu gesto de água... quiçá tal água coletiva visite forte essas horas intolerantes que colonizam, aniquilam, revestem-se de sobreposições e miséria. São horas institucionais, partidárias, de evangelhos, acadêmicas ou fortuitas que abandonam a vida sem, ao menos, intuir a morte - sopro de Nanã. Reuniste, em xirê, os sotaques de várias temporalidades, bocas e dedos, para, numa silhueta aldeã, emular a esfera – Exu - sem pólos ou pré-juízos, aproximar Bombogira – Mbombo Nzila – a face dos caminhos, numa cena de mulheres, homens e transfigurações. Posso ouvir os instrumentos, os textos (aqui, muito mais no sentido original de tecidos), as gargantas com tantas cores de prega, e a tua intenção de reverência, que é a própria realização do som, mergulho noutras negritudes possíveis, ressignificação da cidade para onde se ruma. É essa a tua vanguarda, a que não é nem paulista, nem vanguarda; aquela de perfurações originárias, sanguíneas, cinéticas... serenas. É preciso vivenciar a “assumpção” para enunciar a “ascensão”. Ascende Orixá, Nkisi, Vodum, Caboclo. Ascende Umbanda, Candomblé e dissolução do estrangeiro. Ascende, portanto, o que tem força e argumento de reunião, o que é espada de elucidação, o que é maré de delírio, palha-da-costa cobrindo dor, mecanismo e risada. Ascendem músicos, atores, poetas, fabricos, para que não se atirem pedras – grãos de Xangô - contra quem toca tambor e sabe a tecnologia dos céus pela diferença. Obrigado, Serena! Esse álbum-nação é importante, abre portal, move precedências... e, não havendo futuro, entra nos tempos do é. Por compartilhares a tua oferenda, “ações é que são florestas”.


(PARA LEONILSON - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE DOMÍNIO PÚBLICO TEXTO SOBRE EXU DE EDUARDO BRECHÓ 3:07 | BRSC41500185

ARRANJO SERENA ASSUMPÇÃO, DIPA, PIPO PEGORARO, KARINA BUHR E LUÊ KARINA BUHR VOZ, BOMBO, XEQUERÊ LUÊ VOZ, RABECA ZÉ CELSO VOZ PIPO PEGORARO SYNTH, PRATO DIPA PROGRAMAÇÃO, RUIDOS PALMAS SERENA ASSUMPÇÃO, PIPO PEGORARO, DIPA


Exu É o começo Atravessa o avesso Exu é o travesso Que traça o final Exu é o pau No caule que sobe

O sino da igrejinha Faz belêm dêm dêm Deu meia-noite O galo já cantou Seu Tranca-Rua que é dono da gira Oi corre gira que Ogun mandou

Sozinho que sabe O caminho de além De bem e mal Dito Pelo não dito Odara é bonito se a água não acaba Elegbara elegante no falo que baba Exu é quem cruza e descruza o amor

Naquela ventania ô gangá Que sobe o pé da serra Vejo a bombogira ô gangá Que vêm girar na Terra

Bará não tem cor Estará onde quer que qualquer corpo for Pra todo trabalho É o laço e o atalho É o braço e a mão Do falho e do justo Exu é o custo Do movimento O tormento do ser Que não é Exu.


3:55 | BRSC41500186

Areia branca areia

(PARA O PROFETA GENTILEZA - EM MEMÓRIA)

Que meu pai Ogum te proteja

LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE OGÃN DE GILBERTO MARTINS CANTO TRADICIONAL YORUBÁ DE DOMÍNIO PÚBLICO

Ogum Ónirê   Te proteja Na força do sabre Ele abre os caminhos Quem tem pai Ogum Não anda sozinho  Cavaleiro da lua Na fé verdadeira

ARRANJO SERENA ASSUMPÇÃO, TATÁ AEROPLANO, MARCELO MONTEIRO, ALFREDO BELLO, GUSTAVO SOUZA SERENA ASSUMPÇÃO VOZ TATÁ AEROPLANO VOZ TULIPA RUIZ VOZ GUSTAVO SOUZA VOZ, BALDE, CONGA, UNHEIRA, EFEITOS ALFREDO BELLO BAIXO ACÚSTICO, CONGA MARCELO MONTEIRO FLAUTA TRANSVERSAL CORO SERENA ASSUMPÇÃO, TATÁ AEROPLANO, TULIPA RUIZ, GUSTAVO SOUZA

Conduz à vitória Do povo d’ Ilê/Irê  Ògum Ónirê/Ónirê Ògum/Akorô Ónirê/Obá de Orun


(PARA JOÃO DA BAIANA & NORIEL VILELA - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE JOÃOZINHO DA GOMÉIA

O pavão é um “passo” bonito Com suas pena dourada Daquelas que é mais formosa E lá na aldeia Os caboclo goza ARRANJO CURUMIN, ANELIS ASSUMPÇÃO CURUMIN VOZ , BATERIA, RECO-RECO, APITOS, AGOGÔ, CAXIXI, EFEITOS, CLAVINETE ANELIS ASSUMPÇÃO VOZ MARCIO ARANTES BAIXO SAMPLER SAUDAÇÃO AO CABOCLO PEDRA PRETA, TIRADO DO DISCO “O REI DO CANDOMBLÉ” DE JOÃOZINHO DA GOMÉIA 3:57 | BRSC41500187


3:54 | BRSC41500188

(PARA LUZ DEL FUEGO - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE GILBERTO MARTINS / DOMÍNIO PÚBLICO

MORENO VELOSO SAUDAÇÃO A OXUMARÉ MÃEANA VOZ LEAD DOMENICO LANCELLOTTI MPC, BATERIA, BALDE, VASSOURA, GARRAFA, CHUVEIRO, BATERIA DE CRIANÇA MESTRINHO ACORDEON, TECLADO ARBON BEM GIL VIOLÕES BRUNO DI LULLO BAIXO CORO SERENA ASSUMPÇÃO, MORENO VELOSO, MÃEANA, MESTRINHO, BEM GIL, BRUNO DI LULLO, DOMENICO LANCELLOTTI


Seu Angorô Eu vi seu arco Lá no céu brilhar São os seus filhos Que pedem sua benção E a proteção Da sua cobra coral Sucuri Jibóia Veja como vem Beirando o mar Quando Seu Angorô  E a sua cobra coral


A nìwá wúre A wúre nìwá Oba lùgbé Obalodó Obalodó ri sò

Xangô Agodô Xangô Abomi

4:59 | BRSC41500189

(PARA IYÁ SANDRA EPEGA & DORIVAL CAYMMI - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS GILBERTO MARTINS INTRODUÇÃO CANTIGA IORUBÁ DE DOMÍNIO PÚBLICO CANTO FINAL TRECHO DA CANTIGA DO TAMBOR DE MINA DO MARANHÃO DE DOMÍNIO PÚBLICO

Xangô Airá Obá é meu rei É pai Xangô É justiceiro nagô Kabiê Silê Xangô é rei na cachoeira Xangô é chefe na pedreira Aê aê meus irmãos Nessa eira

ARRANJO SERENA ASSUMPÇÃO, SIMONE SOU, THIAGO FRANÇA, KIKO DINUCCI SERENA ASSUMPÇÃO VOZ JUÇARA MARÇAL VOZ KIKO DINUCCI VOZ, VIOLÃO NYLON E VIOLÃO PREPARADO SIMONE SOU BATERIA ALFREDO BELLO BAIXO ACÚSTICO THIAGO FRANÇA SAXOFONE


4:47 | BRSC41500190

(PARA MADAME SATÃ & NINA SIMONE - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE GILBERTO MARTINS

Sopra o vento, mãe Vendaval de axé O tempo que tange o movimento Oyá Iansã Eparrey Matamba de luz Matamba Balê Matamba clareia Matamba Topê ARRANJO LUZ MARINA SERENA ASSUMPÇÃO VOZ LUZ MARINA VOZ, VIOLÃO TETÊ ESPÍNDOLA VOZ SIMONE SOU ATABAQUE, CAXIXI, CHAPA, UNHEIRA, MADEIRA, DJEMBÊ, KAYOMBE MAU BAIXO CORO SERENA ASSUMPÇÃO, LUZ MARINA, DIPA, TETÊ ESPÍNDOLA


4:33 | BRSC41500191

(PARA PAI JOÃO & MÃE MENININHA DO GANTOIS - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE GILBERTO MARTINS ARRANJO SERENA ASSUMPÇÃO, PIPO PEGORARO, RICARDO BRAGA, CURUMIN, KLAUS SENA XÊNIA FRANÇA VOZ CURUMIN BATERIA, VIOLÃO, ORGÃO RICARDO BRAGA DJEMBÊ, AGOGÔ, CAIXA, CAXIXI, CHOCALHOS, TROVÃO KLAUS SENA BAIXO ACÚSTICO PALMAS LUCAS CIRILLO, SERENA ASSUMPÇÃO, XÊNIA FRANÇA, RICARDO BRAGA PIPO PEGORARO VIOLÃO


A sua luz reluz os seus encantos A sua luz reluz o seu axé A sua luz que vem da cachoeira Das santas águas doces De mamãe Oxum Iêiê ô Iéiê a Meu caminhar se enfeita com as miçangas Das santas águas doces de mamãe Oxum Iyalodê 


3:11 | BRSC41500192

(PARA ELIS REGINA & PACO DE LUCIA - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE SERENA ASSUMPÇÃO ARRANJO PIPO PEGORARO, SERENA ASSUMPÇÃO, MAURÍCIO BADÉ, DIPA CÉU VOZ SERENA ASSUMPÇÃO VOZ PIPO PEGORARO VIOLÕES , BAIXO , ORGÃO , PROGRAMAÇÃO MAURÍCIO BADÉ ATABAQUE, GONGUÊ, RUM, ABEZINHO, GAMELA DIPA PROGRAMAÇÕES CORO MAURICIO BADÉ, CÉU, SERENA ASSUMPÇÃO


Aqui estou eu Com minha voz Recebendo a luz desse chão

Segredo do mar Caminho de pérolas Segredo do mar

Sagrado caminho

Odoiyá

Que corre infinito

É peixe de prata

Pros braços abertos do mar Seus filhos e filhas se banham No canto das águas que passam Águas que passam Renovam os sonhos No leito, no colo do mar Que possamos andar com clareza Seguindo seus passos Conchas fechando e abrindo

Odoiyá É sal que sustenta Odoiyá É sereia que canta Odoiyá  Na beira do mar Iemanjá, bom dia! Iyá orô mi ô


(PARA EGBOMI CIDÁLIA & MAHATMA GANDHI - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE GILBERTO MARTINS

Orô Oriki Tempo Mojubá Orixá Iroko Você é meu caminho É meu dom A luz que ilumina  Meu front  5:26 | BRSC41500193

ARRANJO LETIERES LEITE SAUDAÇÃO A IROKO GABI GUEDES MARIANA AYDAR VOZ GABI GUEDES ATABAQUE, CHOCALHO, DARBUKAS, MORINGA, RUM, VOZ JUNINHO COSTA VIOLÃO, GUITARRA IVAN SACERDOTE CLARINETE LDSON GALTER BAIXO


3:08 | BRSC41500194

(PARA CLEMENTINA DE JESUS & CLARA NUNES – EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS GILBERTO MARTINS

ARRANJO SERENA ASSUMPÇÃO, SIMONE SOU, PIPO PEGORARO, DIPA, PAULA PRETTA SERENA ASSUMPÇÃO VOZ PAULA PRETTA VOZ SIMONE SOU BERIMBAU, CAIXA CONGO, CAJON , CONGA, KALIMBA, MARACA, PANDEIRO, SEMENTES, KAIOMBE BRUNO BARBOSA BAIXO ACÚSTICO PIPO PEGORARO ORGÃO

Nanã, mãe Nanã Okê É flecha ligeira nas matas É água benta nos rios Nanã, mãe Nanã Okê


5:24 | BRSC41500195

(PARA MAHALIA JACKSON - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS GILBERTO MARTINS E SERENA ASSUMPÇÃO ARRANJO SERENA ASSUMPÇÃO, PIPO PEGORARO, ADRIANO GRINEBERG, MARCELO PRETTO, JULIANA KEHL, CARLOS NAVAS FILIPE CATTO VOZ LEAD MARCELO PRETTO VOZ JULIANA KEHL VOZ CARLOS NAVAS VOZ ADRIANO GRINEBERG PIANO


Senhor da terra Das chagas Do amor Na pele, as palhas Que amenizam a dor Abraço-te pra pedir Suas bênçãos Sua luz E neste caminho são Omolu me conduz Kaviongô  Santas almas do mar Pai Omolu que chegou pra dançar Atotô Obaluaiê Kaviongô  Santas almas do axé  Pai Omolu que chegou pra benzer Atotô Obaluaiê  Kaviongô  Santas almas do Ilê  Pai Omolu que chegou pra benzer  Atotô Obaluaiê


3:01 | BRSC41500196

(PARA HEITOR VILLA LOBOS – EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE DOMÍNIO PÚBLICO ARRANJO PIPO PEGORARO PIPO PEGORARO VOZ, GUITARRA, SINTETIZADOR, PROGRAMAÇÕES, RECO DE MOLA, SURDO, CHARANGO, BAIXO SERENA ASSUMPÇÃO VOZ GIL DUARTE TROMBONE, FLAUTA TRANSVERSAL


Oni saurê Aul axé Oni saurê Oberioman Saurê Aul axé Oni saurê   Oberioman Babá saurê

Aul axé Babá saurê Oberioman Saurê Aul axé Babá saurê Oberioman


3:06 | BRSC41500197

(PARA PAI JOAQUIM DE ANGOLA, GERALDO FILME & VÔ JANUÁRIO DE ASSUMPÇÃO - EM MEMÓRIA) LETRA E MELODIA ORIGINAIS DE DOMÍNIO PÚBLICO/CANÇÃO TRADICIONAL RELIGIOSA DO IDIOMA KIKONGO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO, ANTIGO ZAIRE

ARRANJO GRUPO SOURCE DE VIE: MAKAYA MAYUMA BEDEL, MATONDO MVILA MICHEL POLYVALENT, KANGA MOKE JEAN HEROULT VOZES GRUPO SOURCE DE VIE

*TRADUÇÃO LIVRE DE BEDEL MAKAYA


*Do tata Nzambi se dieto Dimba ngimbudulu eyi  O mungunda za ntimami yimbila Mungunda za ntimami yimbila  Ya diata muini  Ye nkokila  Mu solula nzila zulu  O munzila  yo ya kedika  Nzolele  Nzolele kuzitisanga pe Kundi vo uzola toma landa  Toma landa Luaka kuena mpulusu  Taki mbangi  Taki mbangi mulanda yave

*Eterno Deus nosso pai Escutai este canto  Com desejo do coração estou cantando  Andei dia e noite para achar o caminho do céu Neste caminho quero te exaltar Amigo, siga bem  Para chegar onde está a salvação Testemunhe seguindo o Eterno


Obrigada ori, por me amparar e proteger, aconselhar e ajudar a fazer acontecer! Louvores ao orixá que me escolheu e deu corpo, alma, jeito, coração. Ora ieie Oxum! Iyá mi Ijimu! Te carrego no coração, querido Pai Dessemi. Conte comigo para todo o sempre! Obrigada Biama! Nós conseguimos! ;) Graças aos ancestrais da música que me ensinam a forma de segurar e emitir cada nota e palavra que sai do sopro de minha boca, meus recados. Beijos e gratidão sem fim à minha pequena família de mulheres, ampliada com crianças e cunhados que são meu chão, força e farol Ninha, Anelis, Curumin, Dududa, mãe Zena, Kaue, Rubi, Bento e Benedito. Obrigada a todos e cada um dos músicos, intérpretes e técnicos que participam deste projeto. Bençãos à água que vocês bebem! Abraço mais que especial aos Prof. Danilo Miranda, Camila Miranda, Rodrigo Brandão, Ana Paula Malteze, Gilberto Paschoal, Wagner Perez, Ricardo Tifona e Roberta Della Nocce. Valeu demais cada segundo DiPa, Pipo Pegoraro, Scubi, Gabi Lopes, Caio Mariano, Júlia Rocha, Isadora Gallas, Siva Terra, Alexandre Kuma e Felipe Tichauer. Tenho muito orgulho do trabalho de vocês! Gratidão a TODOS os meus amigos pelo suporte, risadas, entendimentos, corações abertos, confiança, respeito e amor incondicional. Axés aos meus irmãos de santo, de São Paulo e da Bahia. Axé, mãe Edenis! Axé, mãe Moassem! Axé, Cida! Com todo amor. // Serena

Agradeço primeiramente à minha amiga, irmã Serena, por ter me convidado a fazer junto com ela este trabalho mais que especial. Pude nesses anos, mergulhar em um universo que só me fez e me faz melhor. Aprendi com todos os que contribuíram,  gravaram e criaram cada música. Obrigado! Serena Assumpção, Pipo Pegoraro, os irmãos Marcio Arantes, Gustavo Ruiz e Pepe Cisneros - Pepito!! Ao mestre Letieres Leite, amado Zé Celso, Mãe Edenis pelo carinho, recepção e lição de vida. Salve a Bahia! Alexandre Kuma - valeu Chinão! Flavia Preta, meus amores Alice e Gael. Aos parceiros queridos Lirinha, Otto, Junio Barreto, Tutu, Halley, Guga Stroeter, Jorginho, Mariano Mattos, Ito Alves pela participação indireta nesse trabalho, nas trocas sobre o assunto, entre cervejas e muita música... e a todos que abraçaram esse projeto! Axé! // DiPa Obrigado à Serena Assumpção, DiPa, Diana Basei e Uirá! // Pipo Pegoraro


DIREÇÃO ARTÍSTICA SERENA ASSUMPÇÃO PRODUÇÃO DO DISCO SERENA ASSUMPÇÃO, DIPA, PIPO PEGORARO PRODUÇÃO EXECUTIVA FLAVIO DE ABREU - SCUBIDU MUSIC, GABRIELA LOPES TEXTO DE APRESENTAÇÃO DO DISCO TIGANÁ SANTANA PROJETO GRÁFICO E ILUSTRAÇÕES JÚLIA ROCHA FOTOS E VÍDEOS ALEXANDRE KUMA FOTOS FOLHAS PAULA LOPES PRODUÇÃO DE ARTE ISADORA GALLAS MAQUIAGEM SIVA RAMA TERRA FIGURINO GILDA MIDANI GRAVAÇÕES DIPA, PIPO PEGORARO GRAVADO NOS ESTÚDIOS AUDIORAMA POR DIPA, VITOR MORAES, MARCIO ARANTES, FERNANDO RISCHBIETER / SABIÁ POR PIPO PEGORARO, GUILHERME DESTRO / YB POR FERNANDO RISCHBIETER / ESTÚDIO T (SALVADOR) POR ANDRÉ T / TERREIRO DU PASSO POR ALFREDO BELLO MIXAGEM PIPO PEGORARO MASTERIZAÇÃO RED TRAXX MASTERING POR FELIPE TICHAUER ASSESSORIA JURÍDICA SENNA & MARIANO ADVOGADOS

* CANÇÕES INSPIRADAS NAS VIVÊNCIAS DO SANTUÁRIO DA IRMANDADE DO ILÊ DE PAI DESSEMI DE ODÉ, COM EXCEÇÃO DO TEXTO SOBRE EXU


SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO

PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL ABRAM SZAJMAN DIRETOR REGIONAL DANILO SANTOS DE MIRANDA

SUPERINTENDENTES COMUNICAÇÃO SOCIAL IVAN PAULO GIANNINI TÉCNICO-SOCIAL JOEL NAIMAYER PADULA ADMINISTRAÇÃO LUIZ DEOCLÉCIO MASSARO GALINA ASSESSORIA TÉCNICA E DE PLANEJAMENTO SÉRGIO JOSÉ BATTISTELLI

SELO SESC GERENTE DO CENTRO DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL SILVANA MORALES NUNES GERENTE ADJUNTA SANDRA KARAOGLAN COORDENADOR WAGNER PALAZZI PRODUÇÃO GIULIANO JORGE, RICARDO TIFONA COMUNICAÇÃO ALEXANDRE AMARAL, RAUL LORENZETI, RENATA WAGNER ADMINISTRATIVO KATIA KIELING, THAYS HEIDERICH, YUMI SAKAMOTO ÁUDIO JOÃO ZILIO, MARCELO SARRA


Av. Álvaro Ramos, 991 São Paulo/SP - CEP 03331-000 Tel (11) 2607-8271 selosesc@sescsp.org.br sescsp.org.br/selosesc sescsp.org.br/livraria


Dedico este disco aos meus pais Itamar Assumpção e Dessemi de Odé. E ao meu filho Bento Assumpção Mandeville. // Serena Assumpção

Profile for Selo Sesc

Ascensão - Serena Assumpção  

Lançado em junho de 2014, Ascensão traz a pesquisa de Serena Assumpção junto à tradição do Candomblé, com uma canção para cada orixá.

Ascensão - Serena Assumpção  

Lançado em junho de 2014, Ascensão traz a pesquisa de Serena Assumpção junto à tradição do Candomblé, com uma canção para cada orixá.

Profile for selosesc
Advertisement