Monitoria acadêmica

Page 1

acadêmicaMonitoria Proibida

©

Como implementar essa modalidade de ensino que pode se configurar um potente auxílio para trazer os estudantes ao dia a dia da escola e da sala de aula? a reprodução sem autorização expressa. Todos os direitos reservados ao Instituto Singularidades.

¹ Hanna Cebel Danza é doutora em Psicologia e Educação pela Universidade de São Paulo, professora da pósgraduação do Instituto Singularidades e do curso de Aprimoramento em Competências Socioemocionais do Instituto Sedes Sapientiae e especialista de conteúdo do Programa Pleno de Aprendizagem Socioemocional.

Profa. Dra. Hanna Cebel Danza¹

Se você atua ou já atuou nos primeiros anos da Educação Básica, certamente pôde observar crianças fazendo questão de ajudar seus professores nas tarefas cotidianas de organização da classe e dos estudos. O compartilhamento dessas responsabilidades com os estudantes, com o passar do tempo, pode ganhar complexidade, de modo que, de ajudantes, eles se tornem monitores acadêmicos. Entretanto, essa prática tem se esvaído das salas de aula. Assim, perde-se uma potente forma de estabelecer experiências pedagógicas que visam fortalecer o trabalho colaborativo, a troca entre pares, a busca por conhecimento aprofundado e o desenvolvimento de competências, como a didática, que podem estimular e até mesmo ensaiar para uma futura prática docente. Como retomar esse desejo de fazer parte do dia a dia docente, especialmente em se tratando de adolescentes e jovens estudantes? Aqui, nosso convite é para que você, educador(a), e a equipe gestora de sua escola conheçam e implementem a prática da monitoria acadêmica, que poderá se configurar um potente auxílio para trazer os educandos para o dia a dia da escola e da sala de aula, de forma a despertar, entre outros aspectos, uma concepção de prestígio e de reconhecimento da carreira docente. A seguir, entenderemos, de modo mais aprofundado, por que e como fazer essa tal de monitoria. Vamos lá?

prfmonitoriarcenteMonitoriaacadêmica:

um passo para a profissão docente

Do ponto de vista acadêmico, a monitoria pode despertar interesses e revelar novos horizontes e perspectivas, na medida em que os estudantes sentem a necessidade de se aprofundar na área do conhecimento em questão, estreitam seu vínculo com o docente da disciplina e vivenciam as dúvidas dos colegas da turma. Essas novas perspectivas podem, inclusive, contribuir para a escolha profissional no futuro.

Sobre isso, um estudo realizado por Moreira, Rocha e Lopes (2004) com estudantes do Ensino Superior mostrou que para 53,45% deles a monitoria ajudou a escolher uma área de atuação, enquanto para 94,83% essa prática ajudou a se identificar com a carreira acadêmica. Apesar desses resultados terem sido obtidos com alunos do Ensino Superior, é esperado que um comportamento análogo ocorra entre os estudantes da Educação Básica.

Além das contribuições acadêmicas, como já mencionado anteriormente, a monitoria umaacadêmica:Monitoriaoportunidade de aproximação à prática docente Que tal saber um pouco sobre a diferenciação dos termos tutoria, mentoria e monitoria? Aponte a câmera do seu celular para o QR code a seguir e acompanhe uma breve explicação da autora Hanna Danza sobre essa temática.

Tutoria, mentoria e monitoria são termos que certamente você já ouviu por aí. Muitas vezes tratados como sinônimos, eles têm, no entanto, definições e aplicações bem distintas. Mas, afinal, quando tratamos de monitoria acadêmica, a que nos referimos? Podemos definir a monitoria como uma modalidade de ensino e aprendizagem que se propõe, sob a orientação direta de um professor, a desenvolver competências técnicas e pedagógicas de alguns estudantes, de modo que eles se tornem monitores e possam auxiliar os demais alunos em seus desafios acadêmicos, configurando-se, portanto, uma oportunidade de aproximação à pesquisa e à prática docente.

Agora que conhecemos melhor a definição de monitoria, discutiremos a sua importância, assim como compreenderemos os papéis dos docentes e dos monitores. Por que criar um programa de monitoria acadêmica?

A monitoria pode fomentar o desenvolvimento de habilidades cognitivas, sociais e emocionais, além de sentimentos relacionados à moral, ao trabalho em grupo e ao apoio entre colegas, como abordaremos a seguir.

Aproveitaremos essa temática para abordar o papel do monitor; acompanhe a seguir. De acordo com a Base Nacional Comum Cur ricular (BNCC), a educação integral tem como propósito a formação e o desenvolvimento inte gral dos estudantes, compreendendo “[...] a com plexidade e a não linearidade desse desenvolvi mento, rompendo com visões reducionistas que privilegiam ou a dimensão intelectual (cognitiva) ou a dimensão afetiva” (BRASIL, 2017, p. 14).

também é capaz de auxiliar no desenvolvimento de habilidades cognitivas, sociais e emocionais, que se integram ao repertório dos educandos, favorecendo sua formação integral. Algumas dessas habilidades são o trabalho em equipe, a comunicação assertiva e a empatia. E é possível que a modalidade também estimule sentimentos morais, tais como: a responsabilidade, nos momentos em que os docentes solicitam a intervenção do monitor no processo de ensinoaprendizagem; e a gratidão, pela oportunidade de ensinar os colegas e aprender com os Tambémdocentes.devemos destacar os benefícios que essa prática confere aos colegas que buscam a monitoria, representando uma rica estratégia para estimular o apoio mútuo. Como o monitor também participa da cultura escolar como estudante, muitas vezes, os colegas se sentem mais à vontade para consultá-lo para tirar dúvidas, compartilhando suas percepções e dificuldades sobre o processo de aprendizagem. É relevante enfatizarmos, também, os benefícios proporcionados pela monitoria acadêmica aos docentes, que, mediante o contato com o monitor, têm acesso facilitado às principais dúvidas e dificuldades dos educandos, além de se sentirem úteis ao contribuir de forma direta com a formação dos monitores. Por fim, não podemos deixar de ressaltar a importância da monitoria no cenário em que estamos vivendo. Durante a pandemia de covid-19, muitos estudantes relataram ter tido dificuldades para se concentrar nos estudos e, até mesmo, para acompanhar o andamento das aulas, devido às dificuldades de acesso e/ ou adaptação ao ensino remoto, à falta de apoio e de um ambiente adequado para o estudo, à sensação de abandono, entre outras causas. Com isso, algumas aprendizagens ficaram defasadas e, agora, no retorno às aulas presenciais, elas têm se revelado.

Nesse contexto, a monitoria também pode ser uma prática para auxiliar a recomposição dessas aprendizagens, convidando os monitores a serem uma figura a mais com quem os colegas possam contar para esclarecer as dúvidas que não tiveram o devido encaminhamento, ou aprendizagens que não se consolidaram.

Muito mais do que responder a dúvidas pontuais ou ensinar os colegas a se desempenharem bem nas avaliações, o papel do monitor é captar a percepção deles sobre o próprio aprendizado, realizando um diagnóstico de suas dificuldades e propondo caminhos para superá-las. Essa tarefa, que evidentemente deve ser conduzida por um Como eleger os monitores?

Para que a monitoria seja uma prática democrática no interior da escola, ao criar o programa e apresentá-lo para a comunidade escolar, é recomendado abrir as vagas para que os estudantes se candidatem, conforme seu interesse ou sua predileção pelos componentes Nessacurriculares.etapa inicial, é interessante que os docentes e a equipe gestora façam uma campanha para estimular o interesse dos jovens para essa atividade. Desse modo, destacamos como a monitoria pode contribuir para o crescimento intelectual e para o desenvolvimento das habilidades sociais, além de ser uma prática solidária. acadêmico no componente curricular escolhido e habilidades de relacionamento para interagir com os colegas. Sobre isso, alertarmos que nem sempre os estudantes mais comunicativos serão os melhores monitores, pois muitas pessoas tímidas e reservadas podem apresentar exímias habilidades didáticas e de comunicação em pequenos grupos. Além disso, não podemos deixar de considerar que a monitoria acadêmica é uma prática exploratória, portanto é natural que alguns indivíduos não se adaptem a ela. Nesses casos, é docente supervisor, pode ser sistematizada em diários de bordo que permitam, ao longo do tempo, que o monitor identifique as principais

O monitor como agente na formação do estudante

fundamental que o docente supervisor tenha um diálogo aberto com os monitores, a fim de apoiá-los em suas dificuldades ou inseguranças. Assim, ele deve ter um papel ativo durante todo o processo de monitoria, e não apenas como expectador. Destacaremos essa função a seguir. E o docente supervisor? Em primeiro lugar, é imprescindível que o docente supervisor tenha clareza de que o programa de monitoria acadêmica serve às necessidades dos estudantes, e não às suas. Em outras palavras, os monitores não têm o papel de auxiliar os professores nas tarefas básicas de organização e gestão da sala de aula, que têm pouco teor formativo, muito menos de substituí-lo, visto que ainda não apresentam o nível de competência de um docente. Sendo assim, seu papel é criar, junto ao monitor, o plano de trabalho da monitoria, envolvê-lo no planejamento das aulas, favorecer sua relação com os colegas, além de acompanhar seus progressos e desafios, orientando-o a superá-los. Para que isso ocorra, é necessário estabelecer um vínculo de confiança com o monitor. Atente-se a suas opiniões e expectativas, compartilhe com ele tanto o andamento do curso quanto sua percepção de quais temas os estudantes costumam apresentar mais dificuldades, e também ofereça dicas sobre como esclarecer dúvidas.

Formatos

A monitoria não pode se sobrepor a qualquer das atividades pedagógicas previstas para os estudantes do ano no qual o monitor está matriculado. Ou seja, ela não pode ser realizada durante as aulas ou em seus intervalos, tendo que ser reservados tempos e espaços próprios para essa finalidade. Se realizada no formato presencial, ela pode ocorrer no contraturno, em salas de aulas livres (previamente preparadas para essa atividade), em salas de leitura e de trabalho em grupo da biblioteca (desde que sejam observadas as regras referentes ao barulho) ou em espaços com mesas, como o pátio e o refeitório. Assim, podemos concentrar os monitores em uma única sala para que realizem atendimentos individuais ou em pequenos grupos de estudantes. No formato remoto, ela também poderá ocorrer no contraturno, dispondo de recursos da internet e ambientes virtuais de aprendizagem, como salas on-line, chats, fóruns e e-mails. Independentemente do formato adotado, é essencial que os educandos sejam sempre supervisionados para garantir que o plano da monitoria está sendo desenvolvido e para que possíveis conflitos e intercorrências entre eles sejam mediados. Vale ressaltar que isso também faz parte do aprendizado. Estimule os monitores a se apoiarem mutuamente, trocando experiências e acolhendo uns aos outros em suas dificuldades. Isso pode ser feito mediante a criação de grupos de mensagens instantâneas em aplicativos ou, ainda, em encontros de supervisão coletivos. Periodicidade A monitoria acadêmica é uma prática regular, cuja periodicidade deve ser comunicada aos estudantes interessados antes mesmo de se inscreverem no programa, a fim de verificarem se têm disponibilidade para se dedicarem com responsabilidade a essa atividade. Sugerimos que os atendimentos ocorram semanalmente, em seções de 50 a 100 minutos, a depender da disponibilidade dos envolvidos e da procura dos colegas. Também podemos adotar mais de um monitor para cada componente curricular, de modo que eles se revezem nos horários de atendimento. Esse pode ser um caminho interessante para incentivarmos os monitores e encorajá-los a trocar aprendizados.

Planejando a implementação nas Vamosescolas.lá?

Duração Embora os programas de monitoria possam ser pontuais, sugerimos que sejam adotados de forma permanente, já que esse é um fator que colabora para que essa prática se integre à cultura escolar, ganhe apoiadores e tenha resultados Recomendamosvisíveis.que

cada edição do programa tenha duração trimestral ou semestral, com o objetivo de propiciar a rotatividade dos monitores, dando oportunidade para que outros estudantes vivenciem essa experiência formativa. Caso não haja outros interessados, é possível renovar o combinado com os monitores antigos, se eles desejarem prosseguir com essa atividade.

O incentivo dos docentes é primordial Há inúmeras formas de estimular o desenvolvimento das competências dos monitores. Durante o planejamento docente, podemos solicitar que o monitor pesquise sobre os temas que serão abordados nas próximas aulas, além de novas metodologias de ensino e materiais de apoio, como conteúdos digitais disponíveis gratuitamente na internet. Tais pesquisas podem ser apresentadas para o docente supervisor que auxilia o monitor a desenvolver o pensamento crítico sobre a relevância do uso de cada uma delas.

Na sala de aula, quando o professor considerar oportuno, e mediante combinado prévio, ele pode convidar o monitor a apresentar para a turma os resultados dessas pesquisas, compartilhando curiosidades, recursos interessantes e inovações que estão sendo feitas nessa área do conhecimento.

Criando acadêmicadeprogramaummonitoria

Criando um programa de monitoria acadêmica Agora que já entendemos alguns conceitos importantes sobre a monitoria e apresentamos a atuação tanto do monitor quanto do docente supervisor, trataremos da criação de um programa de monitoria acadêmica, que deve ser muito bem planejado. Para isso, é necessário se atentar a alguns aspectos:

Quer saber um pouco mais sobre a implementação de uma monitoria acadêmica? Aponte a câmera do seu celular para o QR code a seguir e conheça um pouco sobre a experiência da autora Hanna Danza em estruturar a monitoria de uma rede de escolas. Envolvimento dos docentes Os docentes precisam estar confortáveis e disponíveis para supervisionar os monitores, pois o sucesso do programa depende, em grande medida, da dedicação dos professores. Para isso, a equipe gestora pode promover formações e estimular que os docentes se envolvam com essa prática pedagógica pelo sentido formativo que ela oferece, não somente aos monitores, mas aos próprios docentes, que podem aprender muito com a perspectiva do monitor sobre o processo de ensino e aprendizagem. Interesse dos estudantes Para que o programa funcione, devemos criar iniciativas que despertem o interesse dos estudantes não somente para se candidatarem à vaga de monitor, mas também para que se sintam confortáveis em buscar ajuda quando

A interação entre o docente supervisor e o monitor ocorre em encontros de supervisão, agendados previamente em um horário fixo, com periodicidade semanal ou quinzenal. É crucial que esses encontros ocorram em um local de trabalho apropriado, como uma sala de aula na escola ou uma reunião remota com uso de internet, e não em conversas informais pelos corredores da escola ou trocas de mensagens por aplicativos — embora esse possa ser um recurso auxiliar em caso de dúvidas Por fim, o plano de trabalho é o instrumento que define o caminho formativo que será realizado pelo monitor. Nesse documento, feito em comum acordo pelo docente supervisor e pelo monitor, são definidos os objetivos da monitoria, os indicadores de resultados e os combinados. A ideia é que o monitor o preencha semanalmente, trazendo evidências concretas de seus avanços e suas dificuldades; o supervisor, por sua vez, deve validá-lo, para que os encontros de supervisão sejam focados em trabalhar esses pontos. Anexos que possam corroborar as evidências do processo de aprendizagem são muito bem-vindos. Além disso, os planos de trabalho de cada semana devem ser arquivados para serem consultados na avaliação final. Conheceremos, a seguir, um exemplo de plano de trabalho para a monitoria acadêmica. Você poderá utilizá-lo para apresentar a ideia à gestão de sua escola, destacando a sua importância, ou até mesmo durante a implementação do programa.

necessário. Para isso, é determinante que a escola divulgue o programa, apresente seus benefícios e, principalmente, divulgue seus resultados, seja por meio de relatos dos envolvidos, seja por dados estatísticos sobre o desempenho acadêmico dos participantes. Isso será indispensável para valorizar essa prática e, aos poucos, torná-la parte da cultura da escola.

Espaço/tempo de supervisão

PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICAPLANO DE TRABALHO Componente curricular Nome do docente supervisor Nome do monitor Duração da monitoria Dia e horário da monitoria Dia e horário da supervisão Objetivos da monitoria Combinados Quartas-feiras,UmMiguelSandraMatemáticatrimestre das 15h às 16h Sextas-feiras, das 14h às 14h30 ☺ Aumentar o domínio dos conhecimentos matemáticos previstos para o 3º trimestre do 2º ano do Ensino Médio. ☺ Desenvolver a escuta empática. ☺ Desenvolver ao menos dois recursos didáticos, tais como mapas mentais, vídeos ou textos. ☺ Desenvolver ao menos duas estratégias didáticas, tais como a exemplificação e a problematização. ☺ Ser uma pessoa confiável, responsável e prestativa. ☺ Não expor as dificuldades dos colegas para outros estudantes. ☺ Oferecer ajuda para todos os colegas, sem predileções. ☺ Pedir ajuda ao docente supervisor sempre que necessário. ☺ Coletar as dúvidas da turma em um formulário on-line antes de cada sessão de monitoria. ☺ Cumprir com o plano de trabalho da monitoria. ☺ Não se pressionar para saber esclarecer todas as dúvidas dos colegas. Caso não saiba esclarecer alguma delas, procurar o supervisor e outras fontes de aprendizado (desde que validadas pelo supervisor).

(

Evidências:

Aumentar o domínio dos conhecimentos matemáticos previstos para o 3º trimestre do 2º ano do Ensino Médio. Desenvolver ao menos dois recursos didáticos, tais como mapas mentais vídeos ou textos. ) Insatisfatório ) Pouco satisfatório X ) Satisfatório ( ) Muito satisfatório ( ) Insatisfatório ( X ) Pouco satisfatório ( ) Satisfatório ( ) Muito satisfatório

(

Tentei criar um vídeo para explicar certo conteúdo durante a monitoria, mas ele ainda não ficou muito bom. Preciso verificar com meu supervisor o que posso fazer para melhorá-lo. aDesenvolverescutaempática. ( X ) Insatisfatório ( ) Pouco satisfatório ( ) Satisfatório ( ) Muito satisfatório

INDICADORES DE RESULTADOSSEMANA 1

Evidências:

(

Evidências: Tive dificuldades para compreender os problemas relatados por alguns dos meus colegas e algumas vezes julguei que eles não eram capazes.

Consegui realizar exercícios que são solicitados no Enem e explicá-los para os meus colegas durante a monitoria.

SAIBA MAIS: Muito bacana saber que, já na primeira semana de monitoria, você conseguiu resultados positivos! Para que eu possa ajudá-lo melhor, traga, em nosso próximo encontro de supervisão, o vídeo que você criou e os exemplos que utilizou. Também discutiremos sobre sua dificuldade para ouvir os colegas sem julgá-los. Eu entendo que nem sempre isso é fácil, mas eu posso lhe dar algumas dicas. Para começar, que tal entender melhor o que é a empatia? Pesquise sobre isso e conversamos depois! Lembre-se que, para atingir os objetivos da monitoria, é preciso ter constância nos resultados.

VALIDAÇÃO SUPERVISORDO

Desenvolver ao menos duas estratégias didáticas, tais como a exemplificação e o despertar da curiosidade. ( ) Insatisfatório ( ) Pouco satisfatório ( ) Satisfatório ( X ) Muito satisfatório Evidências: Durante um atendimento, consegui trazer exemplos concretos que fizeram com que meu colega compreendesse o conteúdo. Ele me disse que pela primeira vez compreendeu, de fato, esse conteúdo. A exemplificação é uma das estraté gias didáticas mais comuns entre os professores. Ela é utilizada para tor nar o aprendizado mais concreto para os educandos. Por exemplo, imagine que um estudante está tendo muita di ficuldade para entender o que é a tri gonometria e para que ela serve. A fim de exemplificar seu uso, você pode dar o exemplo da navegação por satélites, o famoso GPS. Para saber mais sobre esse exemplo, acesse o site do Instituto de Matemática Pura e Aplicada

Ao final do período de monitoria, é importante dedicar um encontro da supervisão para que monitor e docente supervisor avaliem o processo. Para isso, eles devem recorrer aos planos de trabalho preenchidos semanalmente e estabelecer um diálogo franco sobre os pontos de evolução e os que ainda necessitam de melhorias. Sobre isso, é fundamental que o diálogo realizado seja documentado pelo supervisor e compartilhado com o monitor e a equipe gestora, a fim de que todos os agentes envolvidos tomem conhecimento sobre o aprendizado empreendido e coletem informações que possibilitem o aperfeiçoamento do programa. A monitoria acadêmica é uma prática pedagógica que tem um enorme potencial para promover o aprendizado cooperativo nas escolas e favorecer o desenvolvimento de competências primordiais para a docência, como a didática e a escuta empática, que podem promover a construção de um vínculo positivo com a profissão docente. Além disso, ela propicia uma incursão exploratória nesse universo profissional, contribuindo para que os estudantes possam conceber essa carreira como uma possibilidade para o seu futuro, podendo, até mesmo, fazer parte do seu projeto de vida.

Portanto, esperamos que você, educador(a), entusiasme-se com os horizontes pedagógicos que a monitoria pode abrir para você e seus educandos, se implementada com o apoio, a participação e o interesse de todos os agentes envolvidos.

E depois, como avaliar esse processo de monitoria?

Antonieta Megale Coordenação de formação continuada Hanna Cebel Danza Autoria Patricia Bernardo de Almeida Edição

Luana Rodrigues Gondkovsky Revisão Thayran Melo Diagramação e projeto gráfico Referências BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Cur ricular Brasília, DF: Ministério da Educação, 2017. Disponível em: EF_110518_versaofinal_site.pdf.http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_ Acesso em: 9 ago. 2022. MOREIRA, G. B. A.; ROCHA, P. R.; LOPES, G. T. As dificuldades do monitor e suas relações interpessoais no programa de monitoria acadêmica da UERJ. Semana de Iniciação Científica, 13., 2004, Rio de Janeiro. Anais da 13a Semana de Iniciação Científica da UERJ. Rio de Janeiro: UERJ, 2004. NUNES, J. B. C. A socialização do professor: as influências no processo de aprender a ensinar. 2001. 835p. Santiago de Com postela. Tese (Doutorado em Ciências da Educação) – Facultad de Ciencias de la Educación, Universidad de Santiago de Com postela, Santiago de Compostela, 2001. SANTOS, M. M. S. A monitoria como espaço de iniciação à do cência: possibilidades e trajetórias. Natal: UFRN, 2007. SCHNEIDER, M. S. P. S. Monitoria: instrumento para trabalhar com a diversidade de conhecimento em sala de aula. Revista Eletrônica Espaço Acadêmico, Maringá, v. 6, n. 65, out. 2006. VICENZI, C. B. et al. A monitoria e seu papel no desenvolvimen to da formação acadêmica. Revista Ciência em Extensão, Santo Amaro, v. 12, n. 3, p. 88-94, 2016. Disponível em: volvimento-da-formacao-academica-2016/10744284controladoria-estrategica/a-monitoria-e-seu-papel-no-desenstudocu.com/pt-br/document/universidade-de-santo-amaro/https://www. . Acesso em: 9 ago. Idealização:2022.Segue Os Profs Realização: Profissão Docente Parceria técnica: Instituto Singularidades ©Instituto Singularidades

ditos_Cré

Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.