Page 1

Perturbaçþes do Comportamento Alimentar SCP-UMa, Outubro de 2012


DISTÚRBIOS ALIMENTARES São caraterizados por alterações significativas nos hábitos alimentares e imagem corporal. Existem diferentes problemas de alimentação e desordens. Alguns são mais graves do que outros. São mais comuns em raparigas do que em rapazes. Mas estão a se tornar mais comuns nestes últimos. Pessoas de todos os estratos sociais e de todas as idades podem sofrer de tal.

Os distúrbios alimentares não são apenas sobre a comida, são também acerca de sentimentos. - São uma forma de usar a comida para lidar com sentimentos dolorosos, como aquilo que pensa e sente acerca de si próprio.

Falaremos apenas na anorexia e bulimia.


Algumas das razões que levam as pessoas a tal: 

Sentir que não tem controlo. Pode sentir que o seu corpo é a única coisa sobre a qual tem controlo .

Odiar o próprio corpo.

Querer ser popular e/ou sentir que não é bom o suficiente. Pensar que se for magro tudo será melhor.

Começar uma dieta mas não ser capaz de a parar.

Não se aperceber que uma parte da sua gordura corporal é normal e necessária para a sua saúde.

Dificuldades de integração social, académica, profissional e familiar.

Sentimentos de tristeza, culpa, ansiedade, desespero...


BULIMIA NERVOSA Carateriza-se pela ocorrência de episódios de voracidade alimentar, seguidos de comportamentos compensatórios como: indução do vómito, exercício físico exagerado, jejum, uso de laxantes e diuréticos.

ALGUNS SINAIS E SINTOMAS Idas muito frequentes à casa de

banho após as refeições Grandes variações de humor Peso com oscilações normais Comer compulsivo (raramente

visível pelos outros) Desaparecimento inexplicável de

comida Uso de diuréticos e laxantes em

excesso. Sentimentos de desespero Isolar-se Desidratação ou “má pele” Problemas ao nível do sono Inchaço anormal à volta dos

maxilares ...


BULIMIA NERVOSA “A história repete-se com frequência nos 3 últimos anos. Por mais que não o queira fazer dou por mim a comer quilos e quilos de comida alucinadamente, como uma louca, e não tenho outra alternativa senão vomitar de seguida para me livrar de tudo isso. Sempre me achei um pouco gorda e lembro-me de ter feito imensas dietas durante a adolescência. Embora conseguisse sempre emagrecer, com o tempo voltava a engordar e parecia que todos os sacrifícios que tinha feito na dieta tinham sido feitos em vão. (…) Tenho vergonha de dizer o que como e as quantidades monstruosas de comida que devoro. Eu própria me espanto… como é possível ser -se tão alarve?! (…) Depois fico tão enjoada e super irritada comigo e preciso urgentemente de vomitar. Às vezes fico extremamente cansada, mas pior que isso é a raiva que sinto e o desespero de não conseguir sair deste esquema. Pela primeira vez resolvi pedir ajuda, não aguento mais este sofrimento, e preciso que me ajudem a parar com ele. Mereço tentar ser feliz.” Maria, 23 anos, Estudante Universitária com Bulimia Nervosa (História adaptada de: Oficina de Psicologia (2002). Perturbações de comportamento alimentar. Retrieved from http://oficinadepsicologia.com/corpo/ peso/comportamento-alimentar )


ANOREXIA Carateriza-se pela incapacidade em manter o peso “mínimo” corporal, bem como pelo medo excessivo e irracional de ganhar peso. ALGUNS DOS SINAIS E SINTOMAS 

Perda de grande quantidade de peso, de forma rápida e sem razão aparente. Diminuição dos alimentos ingeridos

Visão distorcida do corpo: achar-se muito gordo mesmo quando não é.

Comportamentos estranhos na ingestão de alimentos: rituais para comer, cortar os alimentos em pedaços pequenos, mastigar várias vezes, só comer alimentos de baixo valor calórico

Nunca assumir a fome e sentir-se em pânico se tiver que comer uma grande refeição

Pensar em comida constantemente e querer cozinhar para os outros

Prática excessiva de exercício físico

Extremo autocontrolo. Não revela os seus sentimentos.

Intolerância à crítica dos outros

Cansaço e outros sintomas psicológicos e físicos

Amenorreia (…)


FORMAS DE LIDAR

“Comecei uma dieta. Quando perdi os quilos que queria, senti que havia conquistado algo, por isso continuei a tentar perder peso. Não consegui resistir. Tive que pedir ajuda para vencer a anorexia”.

Pessoas com anorexia e bulimia podem sentir grande dificuldade em admitir que precisam de ajuda, mesmo para elas próprias. No entanto, quanto mais cedo o fizerem, mais fácil será a recuperação.

Falar com alguém em que confiem (amigos, pais ou outros) pode ajudar a que se sintam mais capazes de enfrentar uma desordem alimentar.

Existem ainda outras pessoas com quem pode falar: psicólogo, médico, psiquiatra (…) O que é dito ao profissional especialista é confidencial. Estes serão compreensivos com as preocupações sentidas. Estão treinados e interessados em saber mais sobre a pessoa e como se sente.


FAMÍLIA E AMIGOS. O QUE FAZER PARA AJUDAR? 

Dê-lhe tempo e oiça-o. Encoraje-o a procurar ajuda. Faça-o saber que está preocupado, que os seus comportamentos são excessivos e mostre que está ali para o ajudar.

Procure informação sobre problemas e desordens de alimentação.

Recorde-o porque é que gosta dele e inclua-o em atividades.

… Sentir-se culpado pelos problemas do seu amigo / familiar

EVITE

… Mudar os seus hábitos alimentares. É importante que este veja os seus hábitos de alimentação saudáveis.

NÃO DESISTA! Mesmo que o seu amigo o afaste ou lhe diga que se meta na sua própria vida, mantenha-se interessado.

Perturbações de comportamento alimentar  

Pequeno booklet abordando a anorexia e a bulimia, com o propósito de sensibilizar para as mesmas, e do papel que a família e amigos podem te...

Perturbações de comportamento alimentar  

Pequeno booklet abordando a anorexia e a bulimia, com o propósito de sensibilizar para as mesmas, e do papel que a família e amigos podem te...

Advertisement