Page 1

                   

   

Vêm aí  as  frequências:   Pequenos  truques  para  estudar   melhor                 S e r v i ç o   d e   C o n s u l t a   P s i c o l ó g i c a     d a   U n i v e r s i d a d e   d a   M a d e i r a  


Este material  foi  criado  pela  Equipa  de  Psicólogos     do  Serviço  de  Consulta  Psicológica  da  Universidade  da  Madeira  (SCP-­‐UMa)   em  Novembro  de  2011.    

   

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR   1    

                                               


Aprender?!   Processo   dinâmico   de   aquisição   de   novos   conhecimentos,   de   desenvolvimento   de   competências  e  de  mudança  de  comportamentos.  

“A  aprendizagem  é  sempre  um  trabalho  de  autor.”       (Rosário,  2004,  p.  11)  

A   aprendizagem   é   um   processo   ativo   em   que   os   sujeitos   estabelecem   objectivos,   tentam   monitorizar,   regular   e   controlar   as   cognições,   motivações   e   comportamentos,   de   modo   a   alcançar  a  meta  definida.    

Como  se  aprende?  

Adaptado de  Dias  (2006)  

2    

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR  


Segundo a   teoria   do   processamento   de   informação   (Atkinson   &   Shiffrin,   1968),   a   informação  é  captada  através  dos  receptores  sensoriais,  sobretudo  os  olhos  e  ouvidos.     Esta  informação  fica  retida  na  memória  imediata  ou  sensorial  durante  um  curto  espaço   de  tempo  (3  ou  4  segundos).     Se   esta   não   for   objecto   de   atenção,   decai   ou   desaparece   da   memória   imediata   ou   sensorial.     A  atenção  é,  por  isso,  um  factor  essencial  para  evitar  o  esquecimento  da  informação  e,   deste  modo,  possibilitar  a  aprendizagem.     Depois  da  informação  ser  alvo  de  atenção  esta  passa  para  a  memória  de  trabalho,  antes   de  ser  armazenada  na  memória  a  longo  prazo.     A  passagem  à  memória  a  longo  prazo  exige  que  a  informação  seja  mantida  em  exercício   na  memória  de  trabalho  durante  10  a  30  segundos.     Outros  factores  como  a  motivação,  as  emoções  e  as  expectativas  também  interferem  no   processo  de  assimilação  da  informação.     Todavia,   é   entre   a   memória   de   trabalho   e   a   memória   a   longo   prazo   que   se   concretiza   grande  parte  da  aprendizagem.     O   estabelecimento   de   ligações   entre   a   nova   aprendizagem   e   a   antiga   aumenta   a   probabilidade  desta  ser  armazenada  em  permanência  na  memória  a  longo  prazo.      

Em  primeiro  lugar,  é  preciso  compreender  como  se  estuda  para  melhor  se   poder  rentabilizar  os  recursos  internos  e  os  métodos  de  estudo  utilizados.    

   

VÊM  AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR   3  


Alguns factores  que  influenciam  a   aprendizagem…   MOTIVAÇÃO   Factor  chave  para  uma  aprendizagem  bem-­‐sucedida.     Quando  se  está  mais  motivado,  maior  o  envolvimento  e  o  empenho  e,  consequentemente,   melhor   o   desempenho   académico   (Consulte   também   o   folheto   “Qual   o   segredo   da   Motivação?”  para  mais  dicas).      

Deste modo,   procura   identificar   e   questionar   as   tuas   motivações   para   o   estudo:   •

“O  que  guia  o  meu  estudo  na  Universidade?”  

“Que objectivos  tenho?”  

“Em que  me  pode  ajudar  os  estudos  na  minha  formação  como  pessoa?”  

 

Sem objectivos  de  aprendizagem  é  muito  difícil     manter  a  motivação  suficiente  para  estudar.       Encontra,  por  isso,  os  teus  OBJECTIVOS!     Define-­‐os!   No   estabelecimento   de   objectivos   tem   em   atenção   a   seguinte   regra   –   CRAVA   (concretizáveis,  realistas  e  avaliáveis).     De  igual  modo,  divide-­‐os  em  etapas.  Ao  defini-­‐los  deste  modo  tens  uma  maior  percepção  de   domínio  sobre  os  mesmos,  sendo  mais  provável  a  sua  concretização.     4    

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR  


CONCENTRAÇÃO Essencial  para  se  poder  tirar  proveito  das  horas  de  estudo.   A  concentração  facilita  a  apreensão  e  memorização  da   informação.  (consulte  o  folheto  “  Concentrado  ou  não?”  para  mais   dicas).  

 

Como podes  melhorar  a  tua  capacidade  de  concentração?   •

Estuda nas  horas  em  que  produzes  melhor;    

Estuda as  matérias  mais  difíceis  nos  momentos  em  que  estás  com  mais  energia;    

Evita estudar  quando  estiveres  cansado  ou  sonolento;  

Faz pequenos  intervalos  durante  o  estudo;  

Tem uma  alimentação  cuidada  e  uma  boa  higiene  de  sono.  

 

ATITUDE POSITIVA  FACE  AO  ESTUDO   Uma  atitude  positiva  face  ao  estudo  pode  ser  um  facilitador  de  aprendizagem.    

“De asas  fechadas  ninguém  aprende  a  voar.”   (Rosário,  Pérez  &  González-­‐Pienda,  2007)  

O   desejo   de   aprender   e   a   crença   nas   capacidades   e   potencialidades,   ao   nível   do   estudo,   aumenta   o   interesse   pelo   estudo   e   diminui   a   ansiedade   e   sentimentos   de   inadequação   passíveis   de   surgir   nos   momentos   mais   difíceis   (ex.:   face   a   uma   nota   inferior   num   exame   ou   trabalho).             VÊM  AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR   5    


AMBIENTE DE  ESTUDO   As  condições  ambientais  podem  interferir,  negativamente  ou  positivamente,  no  rendimento   académico.        

Um ambiente  propício  à  aprendizagem  deverá  preencher  alguns  destes   requisitos:   •

Ser um  local  próprio  para  estudar  (evitar  estudar  deitado  na  cama  ou  no  sofá)  

Ser calmo  e  sem  interferências  (ex.:  telemóvel,  ruído  de  televisão)  

Ter uma  boa  iluminação,  temperatura  amena  e  boa  ventilação  

Ter mesa  e  cadeira  adequadas  

Estar arrumado  e  organizado  

O material  de  estudo  deverá  ser  de  fácil  acesso  

 

MÉTODO DE  ESTUDO   O  método  de  estudo  prediz,  em  grande  parte,  o  sucesso  académico.   Muitas   vezes,   a   falta   de   método   de   estudo   adequado   está   na   origem   de   um   desempenho   académico  diminuído.       Reflete  sobre  os  teus  hábitos  e  métodos  de  estudo  que  podem  estar  a  entravar  o  teu   desempenho  académico.  Mantém  e  potencia  aqueles  que  te  ajudam  a  aprender  melhor!  

 

Como planear  e  organizar  o  estudo?  

Para seres  bem-­‐sucedido  no  estudo  é  fundamental  que  definas  à  priori  um  plano  de  estudo.   Deste   modo,   terás   mais   tempo   para   organizar   e   rever   os   conteúdos   estudados,   o   que   contribui  para  que  te  sintas  mais  confiante  e  seguro.       6    

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR  


MODELO PLEA     Adaptado  de  Rosário,  González-­‐Pienda  e  Pérez  (2006)  

   

No plano  de  estudo…   •

Faz uma  lista  de  coisas  a  fazer  (Lista  “CAF”);  

Prioriza as  tarefas,   segundo   o   seu   grau   de   importância   (indica   a   quantidade   de   tempo   a   despender  à  tarefa)  e  de  urgência  (indica  o  prazo  de  realização);  

Faz uma  tarefa  de  cada  vez;  

Estima o  tempo  para  cada  tarefa  e  reserva  um  dia  e  uma  hora  para  fazê-­‐la;  

Dedica algum  tempo  aos  imprevistos  e  ao  lazer;  

Atualiza e  revê   diariamente   as   atividades   que   tens   para   fazer,   antes   de   começar   a   fazê-­‐ las.    

O plano  de  estudo  deve  ser  realista  tendo  em  conta  as  tuas  necessidades.     Coloca-­‐o  num  lugar  visível  (na  secretária,  na  capa  de  um  dossier).    

Compromete-­‐te com  o  teu  plano.       Recompensa-­‐te  pelos  teus  esforços  e  tentativas  de  concretização.   VÊM  AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR   7    


Algumas técnicas     de  estudo  que  facilitam  a   aprendizagem…  

 

A.

TOMADA DE  APONTAMENTOS  

Porquê?   •

Ajuda a  focar  a  atenção    

Nem toda  a  informação  que  o  professor  transmite  nas  aulas  está  nos  livros  

Ajuda a  compreender  e  a  memorizar  mais  facilmente  

Para  quê?   •

Facilita o  estudo  em  casa    

Ajuda a  relembrar  os  assuntos  abordados  na  aula    

Ajuda a  acompanhar  melhor  a  sequência  da  matéria  dada.    

DICAS PARA  TOMAR  APONTAMENTOS     Antes  da  aula:     1.  Revê  os  apontamentos  que  tiraste  na  aula  anterior.     2.  Prepara-­‐te,  realizando  os  exercícios  e  as  leituras  sugeridas.     3.  Reúne  o  material  necessário:  folhas,  canetas,  livros…     4.  Chega  antes  do  início  da  aula  de  modo  a  poderes  escolher  um  lugar  de  onde  possas  ver   bem  o  quadro  e  ouvir  o  professor  sem  dificuldade.         8    

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR  


Durante a  aula:     1.  Está  atento,  tentando  identificar  as  ideias  principais.  Procura  algum  indicador  (inflexão   de  voz,  explicitação,  não  verbal…)  que  te  sugira  a  importância  da  informação.     2.  Evita  distraíres-­‐te  com  toques  de  telemóvel,  SMS,  conversas  laterais,  sonhar  acordado,  …     3.  Usa  abreviaturas  e  não  tentes  escrever  tudo  o  que  o  professor  diz:  seleciona.     4.  Destaca  as  mudanças  de  assunto.     5.  Numera  e  data  os  apontamentos  referentes  a  cada  aula.       Depois  da  aula:     1.   Completa   os   apontamentos   com   novas   informações   e   exemplos   logo   que   possas   para   não  te  esqueceres  do  mais  importante.     2.   Esclarece,   com   o   professor   ou   com   os   colegas,   alguma   ideia   que   esteja   incompleta   ou   que  não  faça  sentido.     3.  Elabora  questões  à  medida  que  estudas  a  matéria.     4.  Transforma  e  organiza  a  informação  recorrendo  a  estratégias  de  aprendizagem:  resumo,   sublinhado,  esquemas,  síntese,  mapas  de  ideias.   5.  Responde   a   questões,  às  tuas,  mas  também  a  outras,  por  exemplo  de  exames  de  anos   anteriores.   Adaptado  de  Rosário,  González-­‐Pienda  e  Pérez  (2006)  

 

B. LEITURA É  fundamental  o  uso  de  técnicas  de  optimização  de  leitura,  de  modo  a  fazer  face  ao  volume   de  livros  artigos  que  são  exigidos  ler  na  universidade.  No  processo  de  leitura  podemos   destacar  três  grandes  fases  (adaptado  de  Guerra,  2006):    

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR   9    


Envolvimento

Levantamento Ler  todos  os  títulos  e   subtítulos,  sumário   Ver  as  <iguras,  quadros  e   grá<icos   Procurar  <icar  com  uma  ideia   geral  dos  assuntos  principais   tratados  no  texto   Pensar  um  pouco  sobre  o  que   sabe  sobre  os  assuntos  a   estudar.  

Ler atentamente   todo  o  texto   Sublinhar  as   palavras-­‐chave   com  marcadores   Procurar   responder  às   questões   expostas  

Revisão

Rever pontos  importantes   Rever  notas,  comentários,   resumos   Fechar  o  livro  e  procurar   recordar  as  ideias  principais   Repetir  recitando,  o  que   acabou  de  ser  estudado   Procurar  explicar  por  palavras   próprias  os  conceitos  

 

Para evitares  o  desconforto  aquando  a  leitura,  deves  sentar-­‐te  de  forma  direita,  colocar  o   livro  sobre  uma  mesa  a  35  ou  45  cm  dos  olhos,  fazer  algumas  pausas  regulares  para  evitar  o   cansaço  ocular  e  fazer  alguns  exercícios  de  relaxamento.    

 

C. ELABORAÇÃO DE  RESUMOS   Os   resumos   permitem   sintetizar   os   pontos   principais   de   um   texto,   facilitando   uma   maior   assimilação  e  memorização  dos  conteúdos  do  mesmo.    

Para elaborar  um  bom  resumo  deves:   •

Identificar os  pontos/aspectos  principais  do  texto  a  constar  no  resumo;  

Reduzir a  extensão  do  texto,  aproximadamente  a  2/3  do  texto  base;  

Utilizar as  tuas  próprias  palavras;  

Respeitar a  ideia  do  autor  e  a  ordem   pela   qual   as   ideias   ou   factos   são   apresentados   no   texto  base;  

Rever as  notas.  Caso  o  texto  não  esteja  claro,  deverás  proceder  às  retificações.    

10    

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR  


D. ESQUEMATIZAÇÃO Os   esquemas   permitem   a   apresentação   visual   de   ideias,   conceitos   ou   etapas   de   um   processo.  Para  o  efeito,  podem  ser  usadas  linhas,  setas,  círculos,  quadrados,  chavetas,  entre   outros  símbolos  diversos.    

Ao elaborar  um  esquema,  deves  prestar  atenção  aos  seguintes  aspectos:   •

Fidelidade ao  texto  original  (conter  as  ideias  do  autor,  sem  as  modificar)  

Estrutura e  sequência  lógica  (partir  de  uma  ideia  geral  para  as  ideias  específicas)  

Utilidade e  funcionalidade  (facilitar  a  compreensão  e  revisão  dos  conceitos  principais)  

 

E. MEMORIZAÇÃO   Existem   várias   estratégias   que   podem   potenciar   a   capacidade   de   memorização,   factor   essencial  para  um  bom  desempenho  nas  provas  académicas.    

Na escolha  de  uma  ou  mais  estratégias  é  importante  que  te  apercebas  da  forma  particular   como   melhor   “registas   e   gravas”   a   informação.   Podes   ser   mais   visual   (absorver   melhor   aquilo  que  vês),  ou  mais  auditivo  (fixar  melhor  o  que  ouves)  e/ou  ainda  cinestésico  (gravar   melhor  a  informação  quando  a  “manipulas”).       Note-­‐se  que,  de  um  modo  geral:     •

Recordamos mais   facilmente   aquilo   que   desejamos,  compreendemos   e   aquilo   que   nos   capta  mais  a  atenção.  

Recordamos melhor  o  início  e  o  fim  de  um  evento.  

Recordamos melhor  a  informação  inserida  num  contexto.  

Recordamos melhor  o  que  é  diferente  e  invulgar  

Memorizamos melhor  por  associação  de  informação  e  por  imagens  

A memorização   multissensorial   (recorrendo   a   diferentes   meios   visuais,   auditivos)   facilita  a  recordação.   (Guerra,  2006)  

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR   11    


“Eu ouço  e  esqueço…   Explico  aos  outros  e  compreendo!”   Confúcio    

Como realizar  uma  memorização  eficiente?    

UTILIZAÇÃO DE   MNEMÓNICAS   –   forma   de   organizar   o   material   para   ser   aprendido   de   maneira   original.   Há   vários   tipos   de   mnemónicas   desde   rimas,   acrónimos   (como   “LER”,   associando   números   a   letras).   Quando   a   matéria   é   muito   complexa   pode   ser   difícil   criar   mnemónicas  que  depois  sejam  fáceis  de  memorizar.       MÉTODO  DOS  LUGARES   –   associar   a   uma   informação   a   memorizar   a   lugares   conhecidos   ou   coisas  conhecidas.  Ex.:  associar  uma  lista  de  compras  a  um  percurso  entre  a  universidade  e   a  casa.  Tal  implica  que  se  consiga  ter  facilidade  em  associar  um  espaço  a  uma  determinada   matéria.       MÉTODO  DAS  ASSOCIAÇÕES   –   elaborar,   por   exemplo,   uma   história   em   que   se   associa   cada   acontecimento  da  história  a  algo  a  memorizar.       MÉTODO   DAS   PALAVRAS-­‐CHAVE  – associar  um  tópico  a  uma  palavra-­‐chave,  de  modo  a  que   ao  se  lembrar  desse  termo,  se  venha  a  recordar  da  informação  associada  a  esse  termo,  bem   como   da   sequência   de   raciocínio.   A   escolha   da   palavra-­‐chave   é   muito   importante,   na   medida  em  o  esquecimento  dessa  palavra  pode  implicar  a  perda  de  todo  o  raciocínio.     MÉTODO  DA  REPETIÇÃO  –  repetir  a  informação  várias  vezes,  em  voz  alta  ou  não,  até  ficar   apreendida.   Embora   seja   uma   técnica   muito   utilizada,   é   pouco   eficaz,   na   medida   em   que   implica   muito   esforço   mental   e   não   evita   o   esquecimento,   sobretudo   se   for   apenas   uma   fixação  sem  compreensão.      

12  

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR  


Para consolidar  a  informação  é  importante  a  REVISÃO.   A   revisão   funciona   como   um   travão   do   esquecimento.   Sendo   assim,   devem   ser   periódicas   e   devidamente  espaçadas.  Deverá  efetuar  uma  revisão  após  se  ter  estudado  pela  primeira  vez   uma  matéria,  voltando  a  rever,  pelo  menos,  mais  uma  vez  a  mesma  antes  da  frequência.      

    “Aprender  sem  pensar     é  tempo  perdido.”     (Confúcio)        

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR   13    


Referências bibliográficas:  

Carvalho, R.,  Moreira,  L.,  Sanches,  J.  &  Santos,  M.  (1987).  Desenvolvimento  de  competências   de  Estudo  nos  Jovens.  Cadernos  de  Consulta  Psicológica,  3,  89-­‐92.     Dias,   G.   (2006).   Apoio   Psicológico   a   jovens   do   ensino   superior:   Métodos,   técnicas   e   experiências.  Porto:  Edições  ASA.   Guerra,  P.  (2000).  Cerebrus:  A  gestão  interpessoal.  Lisboa:  Pergaminho.   Silva,  A.  &  Sá,  I.  (2007).  Saber  estudar  e  estudar  para  saber.  Porto:  Porto  Editora.   Rosário,   P.,   Pérez,   C.   &   González-­‐Pienda,   J.   (2007).   Sarilhos   do   Amarelo   (2ªEd.).   Porto:   Porto   Editora.     Rosário,  P.,  González-­‐Pienda,  J.  &  Pérez,  C.  (2006).  Cartas  Do  Gervásio  ao  seu  amigo  umbigo.   Coimbra.  Edições  Almedina.   Rosário,  P.  (2004).  Estudar  o  Estudar:  As  (Des)venturas  do  Testas.  Porto:  Porto  Editora.       Livro  Recomendado  para  leitura:   Seco,   G,   Pereira,   A.,   Filipe,   L,   Alves,   S.   &   Duarte,   A.   (2012).   Como   ter   sucesso   no   Ensino   Superior.  Guia  Prático  do  Estudante.  Lisboa:  Pactor   Rosário,   P.,   González-­‐Pienda,   J.   &   Pérez,   C.   (2006).   Cartas   Do   Gervásio   ao   seu   amigo   umbigo.  Coimbra.  Edições  Almedina                          

14  

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR  


Serviço de  Consulta  Psicológica  da  Universidade  da  Madeira   Colégio  dos  Jesuítas,  Rua  do  Castanheiro,  Funchal     Site:  http://scp.uma.pt     Email:  servicoconsultapsicologica@uma.pt     Telf.:  291  209498  e/ou  91  8159467     Facebook:  ServicoConsultaPsicologica      

Novembro de  2011  

VÊM AÍ  AS  FREQUÊNCIAS:  PEQUENOS  TRUQUES  PARA  ESTUDAR  MELHOR   15    

Vêm aí as frequências - pequenos truques para estudar melhor  

"A aprendizagem é sempre um trabalho de autor" (Rosário, 2004). Assim, é fundamental compreender alguns dos factores que influenciam a apre...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you