__MAIN_TEXT__

Page 1

Informativo

Ano 6 - Fevereiro / 2021

Paróquia Santuário Arquidiocesano de Santa Cruz dos Milagres Arquidiocese de Teresina-PI

“Voltai para Mim de todo o coração… Rasgai o vosso coração e não as vossas vestes… Voltai para o Senhor vosso Deus” (Jl 2,12-13).


QUARESMA, CONVERSÃO PARA O AMOR “Em nome de Cristo vos rogamos: reconciliai-vos com Deus!” (2 Cor 5, 20). Este é o convite que o Senhor nos faz diariamente, sobretudo, neste tempo em que adentramos em nossa Igreja, neste mês de fevereiro: A Quaresma. Tempo de conversão, de recomeço, de transformação e amor. São quarenta dias voltados para a nossa conversão de coração, para uma mudança de vida em preparação para a Páscoa do Senhor. “Voltai para Mim de todo o coração… Rasgai o vosso coração e não as vossas vestes… Voltai para o Senhor vosso Deus” (Jl 2,12-13). A Quaresma nos recorda o período de 40 anos no qual o povo de Deus caminhou no deserto rumo à Terra Prometida, ou seja, à vida nova. Para todos nós cristãos, a Páscoa (Ressurreição do Senhor) é esta vida nova prometida. E nós, em nossa caminhada cristã, seguimos Jesus Cristo rumo à Pátria Celeste, refúgio e esperança de cada fiel. Para isso, temos uma grande riqueza em nossa Igreja Católica que são a prática e possibilidade da confissão e da penitência como sinal da conversão e arrependimento. Pratiquemos esse exercício de fé! Lembremos que a Quaresma não é tempo de tristeza nem de cara feia. É ocasião para estreitarmos a nossa amizade com Jesus, com esperança. Me sinto muito feliz e honrado por estar junto com você nesta caminhada! Juntos, somos anunciadores da Palavra de Deus, formamos uma grande família de fé que evangeliza e ama a Santa Cruz!

APRESENTAÇÃO DO SENHOR, LUZ DAS NAÇÕES Neste mês, 02 de fevereiro, celebramos a Solenidade da Apresentação do Senhor, quando fazemos a memória ao dia em que o Menino Jesus, no quadragésimo dia de vida, foi levado ao Templo de Jerusalém, por Maria e José, apresentado aos sacerdotes e consagrado a Deus. Naquela época, pela Lei de Moisés, toda criança primogênita do sexo masculino, aos 40 dias de nascido, deveria ser consagrado ao Senhor no Templo. Durante a Apresentação de Jesus, um senhor, de nome Simeão, adentrou ao Templo, guiado pelo Espírito Santo, ao ver o menino Jesus, O pegou nos braços e disse: “Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar o teu servo partir em paz. Porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de

todos os povos, luz para iluminar as nações e glória do teu povo, Israel (…)” (Lc 2,32). Tempo atrás, Simeão teria recebido a revelação de que não morreria sem antes conhecer o Messias. Devido essas palavras ditas por Simeão, neste dia, realizamos a bênção ou procissão das velas e veneramos Nossa Senhora sob os títulos de Nossa Senhora das Candeias, Nossa Senhora Candelária ou Nossa Senhora da Luz.

Padre Diego da Silva Santos Sousa Vigário Paroquial

Fique por dentro!

Quarta-feira de Cinzas

Padre Raniery Alencar Moura

Reitor do Santuário Arquidiocesano de Santa Cruz dos Milagres

A tradição de impor a cinza é da Igreja primitiva. Naquela época, as pessoas colocavam as cinzas na cabeça e se apresentavam ante a comunidade com um “hábito penitencial” para receber o Sacramento da Reconciliação na Quinta-feira Santa. A Quaresma adquiriu um sentido penitencial para todos os cristãos por volta do ano 400 d.C. e, a partir do século XI, a Igreja de Roma passou a impor as cinzas no início deste tempo. Fonte:acidigital.com


RELATO DE FÉ Venho carinhosamente registrar meu testemunho de amor de devoção à Santa Cruz, que, de certa maneira, se confunde com a trajetória de minha caminhada vocacional. Em 2014, ano em que ingressei no Seminário Propedêutico de Teresina, fui pela primeira vez ao Santuário com meus irmãos de vocação e nosso reitor na época, padre Daniel Rodrigues, para participar de uma noite da novena no festejo da Exaltação da Santa Cruz, em setembro. Conhecia a história da devoção e das peregrinações, mas nunca tinha pisado lá. Como era noite e havíamos programado o retorno a Teresina logo após a missa, não foi possível conhecer a cidade nem ver muita coisa, mas me impressionou a manifestação de fé dos simples e humildes que lotavam o Santuário sobre o local onde foi fincada a cruz pelo beato desconhecido. Nem imaginava o quanto aquele lugar sagrado iria marcar profundamente a minha vida. A partir daí, surgiram outras oportunidades de peregrinação. Em julho de 2015, meus irmãos seminaristas da Arquidiocese e eu fizemos nosso estágio pastoral de férias obrigatório na Paróquia Santuário. Lembro-me como se fosse ontem. O estágio pastoral basicamente é um período determinado no qual o candidato ao sacerdócio aprofunda a experiência de vida comunitária e atividade missionária entre os fiéis de uma paróquia escolhida para tal. Pois bem, lá fomos. O então pároco e reitor do Santuário, padre Raniery, nos acolheu e nos guiou pela dinâmica do local. Foram dez dias de participação ativa nas Missas, visitas porta a porta e encontros pastorais. Dez dias nos quais pudemos não só ver, mas também sentir a sede que leva os fiéis paroquianos e os romeiros e romeiras de todos os cantos do Piauí e do Brasil ao manancial da salvação que brota do Coração de Jesus aberto pela lança do soldado no alto da cruz. Nos sentimos romeiros. Éramos, de fato, romeiros com os romeiros. Especialmente no canto litúrgico da Missa e demais celebrações, fui envolvido e me deixei envolver pela mística da Paróquia Santuário, me apaixonando cada vez mais e me tornando um devoto da Santa Cruz. Esse estágio pastoral foi para mim, sem sobra de dúvidas, um divisor de águas no meu ser Igreja. Ah, como me lembro das visitas porta a porta nas comunidades do interior! De chapéu de palha na cabeça

e um “tamborzinho” debaixo do braço, cantava e tocava cantos com o padre e os outros seminaristas do grupo para pedir licença aos donos das casas que, com um sorriso largo no rosto e super contentes, respondiam: “Podem entrar!”. Daí, nos anos seguintes, fomos mais vezes ao Santuário, nos dias fortes de peregrinação: Invenção da Santa Cruz (maio), Festejo da Exaltação da Santa Cruz (setembro) e Encontro dos Santos (novembro), para colaborar com a equipe da Paróquia na programação intensa das romarias. Agradeço ao padre Raniery pela oportunidade dada todos os anos de peregrinarmos ao Santuário e lá poder sentir o cheiro das ovelhas e “pegá-lo” também. Afinal, estamos nos preparando para sermos pastores, e os pastores de Cristo tem que ter o cheiro das ovelhas. Estar com os fiéis, ouvir seus relatos de graças e milagres, enxugar suas lágrimas, rezar com eles, seja no Olho d’Água dos Milagres, na ladeira descendo ou subindo com a Santa Cruz nas procissões ou nas duas igrejas santuários, tudo isso é formativo para nós, vocacionados. Vivemos lá um verdadeiro seminário a céu aberto. Hoje sou feliz por pertencer à família dos romeiros e devotos de Santa Cruz dos Milagres. Faço parte da Campanha Romeiros da Santa Cruz e convido você que ainda não faz parte a se cadastrar. Sua colaboração é muito importante! O nosso Santuário precisa, mesmo nesse período de isolamento. Infelizmente, por conta da pandemia, esse ano ainda não pudemos desfrutar da bênção que é estar na casa da Santa Cruz. A saudade bate forte no peito, mas aguardamos, firmes na esperança, tudo isso passar o mais breve possível, para lá cantarmos juntos num só coração e numa só alma: “O meu coração é só de Jesus, a minha alegria é a Santa Cruz.” Deus nos abençoe!

Yago - 26 anos

Seminarista da Arquidiocese de Teresina-PI

INDIQUE UM ROMEIRO DA SANTA CRUZ! Seja você um missionário da Santa Cruz e anuncie o Evangelho. Convide alguém a fazer parte da Campanha Romeiros da Santa Cruz, família de fé que propaga a devoção à Santa Cruz em todos os lares do Brasil, cumprindo assim a missão evangelizadora do Santuário Arquidiocesano de Santa Cruz dos Milagres. Nós somos a Igreja da Cruz e a exaltamos, anunciando a esperança e a Palavra para muitas famílias. FALE CONOSCO, CHAMA NO WHATSAPP! (86) 98192-2739


ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DAS CANDEIAS Virgem Santíssima das Candeias, vós que pelos merecimentos de vosso Filho Onipotente, tudo alcançais em benefício dos pecadores de quem sois igualmente Senhora e Mãe. Vós que não desprezais as súplicas humanas e nem a elas fechais o vosso coração compassivo e misericordioso. Iluminai-me, eu vos peço, na estrada da vida, encorajai-me e encaminhai os meus passos e as minhas orações para o verdadeiro bem. Livrai-me de todos os perigos a que está exposta à minha fraqueza. Defendei-me de meus inimigos, como defendeste o vosso amado Filho das perseguições que sofreu sendo menino. Não consintais que eu seja atingido por ferro, fogo e nem por peste alguma, e depois de todos estes benefícios de vossa clemência nesta vida, conduzi a minha alma para a morada dos anjos, onde com Jesus Cristo, vosso Filho e Nosso Senhor, viveis e reinais, pelos séculos. Que assim seja. Fonte:a12.com

SANTA CRUZ EM SUA CASA! Participe conosco da Santa Missa, todos os dias, às 9h:

@santuariosantacruzdosmilagres Padre Raniery Alencar Santuário de Santa Cruz dos Milagres Oficial

Expediente: Informativo mensal da Paróquia Santuário Arquidiocesano de Santa Cruz dos Milagres Fundado em Janeiro 2017 Distribuição gratuita e dirigida Bispo: Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho (Arcebispo Metropolitano de Teresina-PI) Reitor: Padre Raniery Alencar Moura Jornalista: Ingrid Monteiro (Amex) – DRT 3595/CE Diagramação: Daniel Ramos (Amex) Fotos: Mario Jorge e Liana Nunes. Foto de Capa: Gabriel Paulino Colaboradores: Padre Diego da Silva Santos Sousa, Lidiane Marques, Cosme Pereira da Silva. Impressão: Casa da Arte (Teresina-PI) Tiragem: 3.500 exemplares Assessoria: Amex - Comunicação, Marketing e Fundraising amexassessoria.com

Profile for Santuário de Santa Cruz dos Milagres

Fevereiro/2021  

Fevereiro/2021  

Advertisement