Page 1

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

2020


introdução linha do tempo

(in)formar e capacitar pessoas

ÍNDICE

produzir conhecimento criar e articular redes transformar os espaços engajar o poder público

finanças parceiros colaboradores


CAMINHABILIDADE É ESSENCIAL PARA RESILIÊNCIA Em 2020, resiliência foi a palavra de ordem. No andar do ano ficou evidente que para se ter cidades resilientes, que consigam superar as crises de forma sustentável e saudável é preciso atuar para ampliar e qualificar a caminhabilidade, ou seja, a oportunidade das pessoas acessarem serviços, equipamentos, produtos, saúde, e diversão a pé. Em um contexto tão adverso e desafiador para a vida nas cidades. Os encontros espontâneos passaram a ser limitados, as cidades tiveram Resiliência se refere à capacidade de adaptação e superação - das pessoas, cidades etc.

que se reinventar de forma acelerada para criar mais possibilidades de presença segura nos espaços públicos e deslocamento ativos. Para compreender o momento e atuar coletivamente, nós estudamos ações em cidades de todo o mundo, criamos formações, estivemos presentes virtualmente em eventos internacionais e nacionais, organizamos a Semana do Caminhar remota, fizemos urbanismo tático, mapeamos ações, publicamos, comunicamos e incidimos na gestão pública.

Intervenção urbana realizada na Ladeira Porto Geral, na região da 25 de março, em São Paulo.


linha do tempo fevereiro janeiro

marรงo junho

abril

maio


julho

agosto

setembro

novembro outubro

dezembro


Atuamos em duas frentes, promover a cultura do caminhar e humanizar as cidades, por meio de cinco linhas de ação. A seguir os projetos e ações que realizamos em 2020:


Promover a cultura do caminhar (in)formar e capacitar pessoas Produzir conhecimento Criar e articular redes

cidades mais caminhåveis Transformar os espaços Engajar o poder público

Humanizar as cidades


(in)formar e capacitar pessoas Nesta frente, buscamos alcançar mais pessoas de forma simples e acessível sobre a importância do caminhar e a participação cidadã. Para isso, difundimos conhecimentos que produzimos, projetos e conceitos em formatos diversos como eventos, palestras, podcasts, entrevistas à grande mídia e publicações relevantes. Aqui também levantamos informações sobre o momento e facilitamos o seu acesso - de forma visual e colaborativa.


Mapeamento de Mobilidade Ativa no Brasil durante a Pandemia

Criamos um mapa e planilha colaborativos para traçar as mobilizações, ações e projetos de mobilidade ativa que estão sendo realizados em todo o país durante a pandemia. O objetivo é formar um banco de dados para monitorar, inspirar e divulgar, assim como fortalecer a rede de organizações e pessoas engajadas nos deslocamentos ativos, e que se posicionaram ou agiram de forma responsável durante a pandemia.


Eventos online

Mobilidade e Sustentabilidade - UMAPAZ Painel de Segurança Viária - Instituto Cordial Embaixadores da Juventude - UNODC Jane’s Walk SP Hackeando Futuros - Facebook


Palestras online

Advocacy Hub - Caso de advocacy Paulista Aberta Mackenzie - Tópicos especiais de urbanismo e pandemia São Judas Tadeu - Projeto de extensão sobre a Paulista Abertas


Participação em podcasts


-

Vídeos IGTV

Entrevistas

Publicações de outros


Produzir conhecimento Nesta frente, investigamos e estudamos para criar conhecimentos originais com qualidade, pautando a transformação das cidades em ambientes mais caminháveis e amigáveis. Para isso, lançamos pesquisas, criamos metodologias participativas e inovadoras para entender os usos e impactos dos espaços públicos, criamos cursos e conteúdos.


Paulista Aberta LAB

Criamos um laboratório de análise e experimentações a partir do espaço e dinâmicas da Paulista Aberta, para estudar e divulgar como ela transformou e transforma as dinâmicas na cidade. Com a pandemia somente a primeira análise foi feita, em janeiro e fevereiro, sobre como as fachadas no nível da rua foram impactadas e impactam o programa e a vida urbana a partir da rua como espaço de lazer e encontro.


A pandemia marcou novas dinâmicas urbanas, dentre elas a mobilidade urbana e a relação das pessoas com os espaços públicos. Para entender esse momento e como atuar pelas cidades, realizamos a pesquisa com pessoas da cidade de São Paulo em duas fases: maio de 2020 e novembro de 2020. Os resultados foram publicados em dois relatórios e discutidos em dois eventos. Esperamos com isso pautar decisões de ações, projetos e outras intervenções urbanas futuras.

Pesquisa: Acesso aos Espaços Públicos na Pandemia


Curso Políticas Públicas de Abertura de Ruas na Pandemia SampaPé!

CPF SESC

Idealizamos três vídeo aulas abertas e disponíveis em diversas plataformas, que abordam conceitos base de urbanismo (desde espaços públicos a resiliência urbana e caminhabilidade), casos de cidades que responderam de forma rápida à pandemia focadas em mobilidade ativa e cinco soluções de políticas públicas de transformação das ruas das cidades impulsionadas pela crise da COVID-19.


Para comemorar os 5 anos da Paulista Aberta nos juntamos ao SESC Av. Paulista para organizar 8 encontros online sobre temas potencializados com a abertura da avenida para as pessoas, como: a importância do brincar nas ruas, relação com turismo, mobilidade urbana, ocupações improváveis, arte e representações, saúde entre outros. Foram trocas enriquecedoras, provocantes, construtivas e nostálgicas, em que recebemos: Camila Paim, Marieta Colucci , João Batista Freire, André Moral Ramos, Thiago Allis, Monica Mantovani, Caio Dallaqua , Carla Pilon, Ricardo Tche, Mila Guedes, Jô Pereira, Carla Caffe, Mauro Neri, Michele Toledo, Isabela Armentano, Danielle Hoppe, Ariadne Samios, Paulo Saldiva

5 anos de Paulista Aberta


Podcast SampaPé!

Publicações

Atividades


Textos e Artigos


Criar e articular redes Nesta frente, fazemos e participamos de coalizões, assim como articulamos atores e organizações diversas para fortalecer a atuação. Para isso, conformamos redes nacionais e internacionais, anualmente realizamos a Semana do Caminhar, que esse ano enfrentou o desafio de não ter eventos presenciais e participamos de outras redes tanto para incidência como fortalecimento dos temas de mobilidade e sustentabilidade.


Semana do Caminhar Re-caminhar coletivo

A quarta edição da Semana do Caminhar foi marcada pelas mudanças que a pandemia trouxe para como vivemos e caminhamos em nossas cidades, por isso, o de foi o tema escolhido pelas organizações parceiras. Pela primeira vez o evento aconteceu online, foi possível acompanhar e participar de atividades diversas em todas as regiões do país e colaborar de forma transversal.


Lideresas

Urbanas

Co-criação

Redes


Transformar os espaços Nesta frente, alteramos no espaço construído da cidade como forma de mudar o uso, fazer provocações, testes e estimular o imaginário de cidades mais caminháveis. Para isso, atuamos com colaborações e ações táticas, artísticas e cidadãs em lugares icônicos da cidade e na periferia. Assim como, realizamos caminhadas e ações de interação com a cidade que alteram o espaço de forma efêmera.


Realizamos a ação de urbanismo tático que ampliou a calçada de um dos lados da rua Ladeira Porto Geral, no centro de São Paulo. Resultado da mobilização Ruas para Mobilidade Ativa durante a Pandemia, a ação contou com projeto da CET e pintura no asfalto com desenho da artista urbana Cleo Tamo Junto. Foi emocionante poder dar parte da rua para as pessoas de forma artística e simbólica. A ação chamou atenção e mostrou que é possível fazer cidades mais caminháveis e humanas de forma rápida e barata.

Ampliação da calçada da Ladeira Porto Geral


Legibilidade Cidadã no Jardim Gaivotas

Criamos sinalização de legibilidade e distância a pé e de bicicleta para o Jardim Gaivotas na Península do Cocaia. Parte do plano de ação do projeto "Para Onde Vamos? Por uma agenda de mobilidade nas periferias de São Paulo”, as intervenções visam aproximar e valorizar os equipamentos do território, assim como estimular a priorização dos deslocamentos ativos.


Ações, diários, passeios


Engajar o poder público Nesta frente, buscamos fazer com que a gestão pública se engaje e atue por cidades mais caminháveis. Para isso, criamos mobilizações, fizemos oficinas colaborativas junto ao poder público, parceria para ações. Assim como, integramos redes de incidência políticas e mantivemos contatos e trocas com secretarias e pessoas na gestão pública.


Mobilização Ruas para Mobilidade Ativa durante a Pandemia

Articulamos a campanha para pedir a Secretaria de Mobilidade e Transportes e ao Prefeito de São Paulo que fosse criado um plano emergencial de mobilidade ativa para melhorar e ampliar a curto e longo prazo o espaço das ruas dedicado para modos ativos, de forma integrada. A ação desencadeou uma série de desdobramentos de várias das organizações envolvidas, incluindo nós!


FINANÇAS As receitas do SampaPé! de 2020 foram em grande parte por meio de prestação de serviços e projetos como formações, pesquisas e análises e ações de urbanismo tático. Sendo bastante dependente de realização de projetos para clientes a partir do expertise da organização. Não conta com financiadores e apoio institucional, e por isso as receitas são bastante imprevisíveis. O valor de doações recorrentes ainda é baixo e não regular. As imprevisibilidades do ano abalaram os projetos que já estavam programados, mas fomos resilientes.

Receitas 2020 Projetos para Instituições Socioculturais

R$ 59.420,00

Outros Projetos

R$ 14.690,00

Doações

R$ 19.011,20

Financeiro Total Receitas 2020

R$ 359,85 R$ 93.121,20


DESPESAS 2020 1%

8%

91%

Pessoas

91%

Materiais

1%

Institucional e Operacional

8%


PARCEIROS


COLABORADORES


Profile for SampaPé!

Relatório de Atividades 2020  

Relatório com as atividades desenvolvidas em 2020 por nós do SampaPé!

Relatório de Atividades 2020  

Relatório com as atividades desenvolvidas em 2020 por nós do SampaPé!

Profile for sampape
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded