Page 1

www.revistavitti.com.br Edição 103 - Ano 9 Julho, 2014 Foto capa: Cynara Ribeiro

Capa

Jornalista Brisa Albuquerque Cabelo e maquiagem Marcy Fragoso Brinco Lili Acessórios Look Colcci Colinas

Esporte Handebol Campeão

Taubaté conquista bi-campeonato Pan Americano e já mira disputa do Super Globe

Meio Ambiente Rio Paraíba do Sul

A inviabilidade da segunda transposição do principal fornecedor de água da região

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA VENDA PROIBIDA Vale do Paraíba, Litoral Norte e Sul de Minas Julho, 2014

Entrevista

Antonio Marmo

Ex-reitor da Universidade de Taubaté e pesquisador das áreas de matemática e engenharia fala de sua trajetória como professor e cientista revistavitti.com.br | Vitti | 1


2OANOS

2 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Ed. Camburi - Av. Walter Thaumaturgo (Avenida do Povo) -Getúlio Vargas - Centro TAUBATÉ - SP

Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 3


Índice Julho 2014 | Edição 103 | Ano 9

Vinhos

Berlucchi: Espumantes Italianos.................................16

Negócios

A importância dos gargalos para o desenvolvimento.....24

Desenvolvimento pessoal

Por que as pessoas mentem?.....................................40

Ponto de Vista

A galinha dos ovos de ouro.........................................52 monicuee alvez

Esporte

eNTREVISTA

Taubaté Bi-Campeão Pan Americano de Handebol.....66

Meio Ambiente

A inviabilidade da transposição do Rio Paraíba..........73

Pelo Mundo

Livros homenageiam arquiteta brasileira....................81

Prof. Antonio Marmo............................................... 10

Litoral

Confira bate-papo com o ex-reitor da UNITAU e pesquisador das áreas de matemática e engenharia. Antonio Marmo fala de sua trajetória, suas experiências como professor e gestor, e das atividades atuais como cientista.

Livros

Flip 2014 traz inimigo da 'junkie food' ao Brasil...............85 Dicas de Leitura...........................................................86

Música

Entrevista com Mc Ralf................................................89

Editorial

O Tempo Passa

C

hega a ser engraçado, ao longo do nosso dia-a-dia corremos de um lado para o outro, nos ocupamos com trabalho, filhos, família, obrigações diversas, e não vemos o tempo passar. Quando nos damos conta, já estamos na metade do ano de 2014. Chegamos com mais esta edição, mês de julho, mês de férias da garotada, começo do inverno, fim da tão falada Copa do Mundo, dentre outros destaques. Este mês trazemos em nossa entrevista o professor Antonio Marno, ex-reitor da Universidade de Taubaté. Referência na área da matemática e da engenharia, Marmo recebeu a equipe de reportagem da Revista Vitti em sua casa, onde falou sobre sua carreira, a passagem pelo cargo mais importante da UNITAU, seus trabalhos de pesquisa, dentre outros assuntos. Destaque também para os principais eventos realizados no último mês nas cidades da região, tudo registrado por nossos colunistas sociais. Nossos articulistas também trazem destaques em assuntos como meio ambiente, com a

4 | Vitti | revistavitti.com.br

polêmica transposição do Rio Paraíba do Sul; economia, com os 20 anos do Plano Real; e esporte, com o bi-campeonato Pan-Americano de Handebol conquistado pelo Taubaté. São estes alguns dos muitos destaques dessa edição cuidadosamente preparada por nossa equipe. Boa leitura. Abraços.

Marcela Vitti Diretora “Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e salvarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.” SALMO9:1-2

Julho, 2014


Diretora: Marcela Vitti Assistente: Isaura Silva Diagramação: Bruno Moura Editor de Arte: Victor Pereira Jornalista Responsável: Ronaldo Casarin - MTB 52246 Revisão: Ronaldo Casarin foto da Capa: Jornalista Brisa Albuquerque (Foto: Cynara Ribeiro) Repórter Fotográfico: Monicuee Alvez ColunistaS: São José dos Campos e Jacareí: Gilberto Freitas, Marilda Serrano e Edu Rosa - Caçapava: Anna Dennz Taubaté: Socorro Pinto e José Luiz - Pindamonhangaba: Giuliana San Martin. COLABORADORES: Christian Vieira, Lani Goeldi, Adilson Peloggia, Andreza Tobias, Carlos Marcondes, Arcione Viagi, Fabiana Ferreira, Érico Pampado Di Santis, Juliana Bueno, Rafael Ferro, Felipe Guarnieri, Murilo Baracho, Antonio Barbosa Filho, Anderson Müller, Maneco Siqueira e Peter Iote. PUBLICIDADE Diretora Comercial: Marcela Vitti (12) 98122-3000 / 7812 4527 / 90*1463 - marcela@revistavitti.com.br TAUBATÉ / CAÇAPAVA / PINDA: Parê Guerson (12) 3624-5610 / 7812-4526 / 90*1461 / 98106-3500 - pareguerson@gmail.com SÃO JOSÉ DOS CAMPOS / Ubatuba / guaratinguetá: Marcela Vitti (12) 98122-3000 / 7812-4527 / 90*1463 - marcela@revistavitti.com.br SUL DE MINAS: Luigi Scianni (12) 9781-5623 - luigiscianni@gmail.com Distribuição: Rodrigo Melo Gratuita e dirigida às cidades de Taubaté, Quiririm, São José dos Campos, Caçapava, Pindamonhangaba, Guaratinguetá, Lorena, Campos do Jordão, Santo Antônio do Pinhal, Tremembé, Cruzeiro, Ubatuba e Sul de Minas TIRAGEM DESTA EDIÇÃO: 12.000 exemplares Impresso no parque gráfico da Resolução Gráfica Ltda. Atendimento ao Cliente: (12) 3632-3060 / 7812-4525 / 90*1462 - Rua dos Operários, 118 - Taubaté - SP Os artigos, matérias, opiniões e anúncios aqui publicados são de inteira responsabilidade de seus idealizadores, e não refletem necessariamente a opinião da Revista Vitti. É proibida a reprodução total ou parcial da revista sem autorização da Revista Vitti.

Cartas “Achei fantástico o especial sobre arquitetura publicado na edição de junho da Vitti. Só vocês mesmo para reunir arquitetos de alto padrão, matérias e informações que nós, amantes do assunto, queremos ter acesso. Parabéns, e continuem sempre abordando o tema.” João Soares, por e-mail “Gostei de ver a matéria da colunista Fabiana Ferreira, que participou do Desafio Vanguarda e repartiu conosco o relato dessa grande aventura. Parabéns pela coragem em encarar esse desafio.” Percy Medeiros, por e-mail

“Concordo com o que escreveu o professor Adilson Peloggia na matéria “Utilização da água potável”. É preciso que as pessoas tomem a iniciativa de usar a água de forma racional. Chega de desperdiçar nosso bem mais precioso. São Paulo está passando por uma crise grave de falta de água e o assunto tem que estar em pauta sim.” Francisco Fernandes, via Facebook

Capa

Junho 2014

“Edição de junho da Vitti está demais. Já garanti a minha. Roberto Migotto na capa ficou show! Parabéns a todos da equipe.” Marcos Vinicius, via Facebook

Correio Vitti

Fale conosco: opine, critique e dê sugestões. Escreva para: redacao@revistavitti.com.br Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 5


Nossa Equipe Parê Guerson

Ronaldo Casarin

Vendas

Editor

Isaura sILVA

Victor Pereira

aSSISTENTE

Editor de arte

bruno moura Diagramador

mONICUEE ALVEZ

Fotógrafa

EduARDO rosa

Colunista Jacareí

Gilberto Freitas

Colunista São José dos Campos

Socorro Pinto

Colunista Taubaté

José LUIZ

Colunista Taubaté

Peter Iote

Colunista lorena

Carlos Moura

Colunista

Sul de Minas

6 | Vitti | revistavitti.com.br

Rodrigo Melo Distribuidor

MARILDA SERRANO

Colunista São José dos Campos

Anna Dennz

Colunista Caçapava

Giuliana San martin Colunista Pindamonhangaba

Ligia ballot

Colunista Aparecida

Luiz Felipe

Colunista uBATUBA

Fabiana FERREIRA

Colunista

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 7


8 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 9


Entrevista

monicuee alvez

Prof. Antonio Marmo

A

ntônio Marmo de Oliveira foi o primeiro aluno inscrito no vestibular realizado, em 1962, pela recém-criada Escola de Engenharia de Taubaté (EET). Formou-se em Engenharia Civil e permaneceu na UNITAU como professor durante décadas, chegando a reitor da Instituição. Confira uma entrevista em que o professor fala um pouco de sua carreira e suas experiências Por Ronaldo Casarin

Vitti - Inicialmente, gostaria de saber como foi a sua formação acadêmica? Antonio Marmo - Fui da primeira turma de Engenharia Civil da UNITAU. Depois fiz mestrado no ITA, na área de análise matemática. Meu dou10 | Vitti | revistavitti.com.br

torado é em matemática aplicada à engenharia. Depois, quando era professor da UNITAU, no curso de Matemática, fiz um concurso para o ITA. Consegui a vaga e a cadeira titular lá, em 1975, onde fiquei por 30 anos. Na UNITAU, fui professor de 1967 até 2005.

Vitti - Sua passagem pela reitoria da UNITAU foi breve, no início da década passada. Como e por que você chegou ao posto de reitor? A.M. - Assumi em 2001 para resolver uma crise política, e fiquei até 2002. O prefeito da época, Bernardo Ortiz, recebeu uma lista tríplice da UNITAU, na qual eu era um dos nomes indicados para ser o próximo reitor, mas ele não queria fazer a escolha. Com essa demora, o estatuto da UNITAU dizia que o professor mais antigo e mais titulado assumiria o cargo, e me tornei reitor. O departamento jurídico da universidade entrou com um processo obrigando o prefeito a escolher alguém da lista e a Justiça deu ganho de causa para a UNITAU. O prefeito provavelmente ficou chateado com esse processo, então ele escolheu outro nome para ser o reitor (na ocasião, Nivaldo Zöllner foi nomeado). Vitti - Por que o prefeito demorou a escolher um nome naquela ocasião? A.M. - Eu não sei o que aconteceu. Inclusive um dia o próprio Bernardo Ortiz telefonou pra mim sugerindo que eu me candidatasse a reitor. Não dá para entender, mas ele é assim, uma pessoa complexa. Vitti - No período em que esteve como Reitor da UNITAU, qual foi o principal desafio que encontrou? A.M. - Procurei abrir a UNITAU para a comunidade. Promovemos cursos gratuitos nos bairros mais afastados, ensinando inglês, redação, computação, matemática e artes. Essas ações não caíram bem para alguns políticos da cidade, pois nos bastidores eles achavam que eu estava fazendo isso para me promover. Isso deve ter pesado também no fato do prefeito não ter me escolhido posteriormente para assumir a reitoria. Eu não queria me promover, apenas queria abrir a uniJulho, 2014


50

Válido enquanto durar o estoque

Imagem meramente ilustrativa, objetos decorativos não inclusos. Válido enquanto durar o estoque. Parcelamento e parcela mínima junto ao Revendedor Autorizado. Crédito sujeito a aprovação. Promoção válida para o endereço constante neste anúncio.

Taubaté Design (12) 3681.1855 Av. Professor Walter Thaumaturgo (Av. do Povo), 570 - Jd. das Nações

Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 11


versidade para a população de modo que a pessoa que estivesse na época de prestar o vestibular escolhesse a UNITAU. O interesse era só esse. Mas no fim a minha gestão foi bem vista de um modo geral. Vitti - Periodicamente surgem na imprensa regional notícias de que a UNITAU passa por dificuldades financeiras. A que o senhor atribui este problema? A.M. - Na minha época, tivemos 17 mil alunos, contando graduação e pós-graduação. Um recorde. Isso aconteceu porque a densidade populacional na faixa etária de 16 a 26 anos atingiu o máximo em nossa região. Vi essa projeção no IBGE e sabia que era hora da UNITAU aproveitar isso. Simplificamos o vestibular e conseguimos captar muitos alunos, por isso a arrecadação naquele tempo foi excelente. Sistematizamos o processo de distribuição de bolsas de estudo, deixando o processo muito mais limpo e justo. A diminuição atual dos alunos se deve, em partes, à diminuição da densidade populacional. Vitti - O senhor aprova o modelo de gestão da UNITAU, sendo uma autarquia pública? A.M. - Ser uma autarquia pública tem vantagens e problemas. Um dos problemas é a lei fiscal que obriga o gasto com os professores a não ser maior do que 66% da arrecadação. Quando fui reitor, defendi a tese de que essa lei não poderia ser aplicada à UNITAU, porque apesar dela ser pública, o dinheiro não é público, vem das mensalidades. A maioria das instituições públicas sofrem com os tribunais de contas, porque quase todas elas extrapolam, e muito, esse limite. No caso da UNITAU, essa minha tese foi aceita e livrou a instituição de ter de seguir dentro dessa meta. A principal fatia de custos da Universidade de Taubaté é justamente de professores e funcionários. Vitti - Qual sua opinião respeito da proposta de tornar a UNITAU uma instituição estadual? A.M. - Estadualizar não é viável, pois o estado de São Paulo não teria condições de colocar mais uma universidade na sua conta. Mas federalizar seria possível. Quando eu era reitor, veio a Taubaté o deputado federal Ivan Valente, na época do PT (hoje no PSOL). Eu, prevendo que a 12 | Vitti | revistavitti.com.br

pessoa deve “Cada ser um soldado que

defenda a educação, para assim nós conseguirmos a redenção do Brasil.

UNITAU poderia passaria por dificuldades financeiras no futuro, conversei com ele da possibilidade de federalização. Já que o governo estava querendo construir universidades federais, seria uma chance, pois teriam aqui uma instituição pronta. O Ivan Valente chegou a batalhar nisso, mas alguns anos depois, quando surgiu o caso do “mensalão” isso se perdeu, pois ele saiu do PT. Com isso o nosso projeto acabou. Vitti - Você está prestes a ter um livro publicado nos EUA. Fale um pouco sobre essa pesquisa. A.M. - Com o advento de novos materiais, como o fiberglass (fibra de vidro), fibra de carbono e resinas, constatou-se que eles não têm as mesmas propriedades em todos os pontos. Por exemplo, um pedaço de aço tem a mesma resistência em todos os pontos, independe da posição. Nesses novos materiais, isso depende da posição em que você coloca as fibras, porque eles tentam imitar a natureza, e a idéia é fazer uma coisa mais leve, reforçada com fibras. Isso gera maior resistência e economia de material. Esses materiais são chamados de anisotrópicos. Eu percebi que havia uma discrepância entre o que as teorias previam e os resultados práticos de laboratório, e procurei resolver essa diferença, criando novas ferramentas matemáticas que corrigissem isso. Isso é uma coisa importantíssima para todas as engenharias, seja civil, elétrica ou aeronáutica. Tenho publicado minha pesquisa sobre isso em revistas especializadas desde 1980. Mas ele só ficou mais conhecido quando eu consegui publicá-lo em revistas de maior peso científico. Veio então o convite de uma editora norte-americana, bem tra-

dicional no meio científico, e está sendo publicado por lá. Já estamos em processo de edição do material em inglês, e em breve o livro será publicado. Vitti - A tendência da pesquisa e desenvolvimento de novos materiais será a tônica deste próximo século? A.M. - A meta é imitar a natureza completamente. Na natureza, o sistema construtivo já está otimizado. Uma árvore, por exemplo, leva água até o topo. Copiar isso seria uma maravilha. A madeira hoje ainda é usada como material construtivo, ela tem fibras, resinas, coisas que nós estamos imitando. A tendência da pesquisa é procurar soluções perto da natureza. Vitti - Hoje, aposentado das atividades de professor, como está sua rotina profissional? A.M. - Faço muita pesquisa, publico muita coisa. Em setembro estarei em Natal (RN) para publicar um artigo num congresso. Sigo trabalhando, num ritmo mais tranquilo, claro, e também sigo atendendo projetos de empresas. Vitti - Qual o balanço que você faz de sua vida como professor e, digamos, militante da educação? A.M. - Me sinto realizado. Tudo deu certo na minha vida acadêmica, creio que fui um bom professor. O Brasil precisa da educação. Educação do seu povo. Todas as mazelas vêm da grande ignorância. Isso porque o status quo faz tudo para manter o Brasil dentro disso. Devemos lutar sempre pela educação. Cada pessoa que tenha compreensão, que seja leitor de uma revista como a Vitti, deve ser um soldado que defenda a educação, para assim nós conseguirmos a redenção do Brasil.

PERFIL Antonio Marmo de Oliveira nasceu em Natividade da Serra, e se mudou para Taubaté aos 5 anos de idade. É formado em Engenharia Civil na primeira turma da Universidade de Taubaté, onde posteriormente tornou-se professor. Ocupou o cargo de Reitor da UNITAU entre 2001 e 2002. Lecionou também no ITA. Hoje, aos 73 anos, segue trabalhando como pesquisador.

Julho, 2014


Um caixa de estacionamento no seu bolso ESTACIONAMENTO

Pagamento de ticket

123

Cartões de crédito Cadastro

Disponível para iPhone

App Store

Pagamentos efetuados

PRÉ-PAGO

Cartões pré-pago Cadastro / Saldo

Disponível para Android

Pague seu ticket pelo aplicativo Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 13


14 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


O mais novo empreendimento da Rede Nacional Inn

Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 15


Vinhos

Sede da Berlucchi

Espumantes Italianos

E

Da Redação / Fotos Divulgação

Berlucchi Cuvée Imperiale Brut, um ícone italiano

Colheita manual da uvas usadas na dos espumantes 16 produção | Vitti | revistavitti.com.br

se fizéssemos um espumante como fazem os franceses?”. Foi esta a pergunta de Guido Berlucchi que deu origem a toda sua produção de espumantes Franciacorta, na Itália. Antes de começar a produzir espumantes, Berlucchi fabricava vinhos brancos que eram pouco estáveis em garrafa, até que um amigo o aconselhou a procurar a ajuda do enólogo Franco Ziliani. O enólogo viu em Berlucchi a chance de realizar o seu sonho: produzir um vinho de dupla fermentação. Berlucchi aceitou o desafio e, em 1961, nasceu o Pinot di Franciacorta, primeiro espumante da fábrica. Hoje, a Berlucchi produz uma linha de espumantes de qualidade francesa em território italiano. O sucesso dessa linhagem italiana mostra que o país também é “craque” na elaboração de “spumanti”, principalmente na região da Franciacorta, que fica ao sul do lago Iseo, na província de Brescia, Lombardia. Curiosa é a origem mais provável do nome dessa área, que vem da Julho, 2014


Adega Subterrânea da Berlucchi, construída ainda no século XVII

Produtora de vinhos Berlucchi mostra que a Itália também produz espumantes de alta qualidade

Idade Média: por estarem sob a proteção dos monges beneditinos, as cidades eram isentas do pagamento de impostos sobre a terra, verdadeiras curtes franchae (corte franca), portanto. Mas, com certeza mesmo, é ali que estão algumas das maiores casas de espumante do país da Velha Bota, que elaboram seus produtos pelo método de segunda fermentação na garrafa, o mesmo da Champagne. A região da Itália em que a Berlucchi está localizada tornou-se um dos pólos mais significativos para produção de espumantes no país. A atenção com os vinhedos, a rigorosa seleção das uvas durante a colheita manual, o cuidado com a vinificação e a maturação do vinho-base fornecem uma matéria-prima de alta qualidade para a espumantização. O longo repouso na cantina dá ao vinho preciosas bolinhas, finas e persistentes, perfumes elegantes de frutas brancas maduras, cítricas ou exóticas, de flores brancas como jasmim, camomila e baunilha, além de notas de avelã tostada, que se articulam de modo harmonioso com as fragrantes notas de levedura e crosta de pão. Os sabores são intensos e dotaJulho, 2014

dos de uma boa persistência, frescor agradável e ótima maciez, características que fazem dele, um espumante verdadeiramente refinado. Localizada em Borgonato di Corte Franca, a Berlucchi hoje é reconhecidamente uma das principais produtoras de espumantes do mundo, mesmo não sendo francesa. Dentre seus rótulos mais apreciados por enólogos e consumidores espalhados pelo mundo estão o Franciacorta Satèn Palazzo, o Berlucchi Cuvée Imperiale Brut e o Pinot di Franciacorta. Se você é fã dos bons vinhos, e ainda não conhece os rótulos da Berlucchi, a recomendação é experimentá-los nas melhores casas do ramo em nosso país. Se tiver a oportunidade de viajar até a Itália, o roteiro que incluir uma visita aos vinhedos e à sede da Berlucchi também é garantia de sucesso e bons momentos. Para saber mais: www.berlucchi.it (o site conta com versão em inglês)

Pinot di Franciacorta 1961, o primeiro rótulo revistavitti.com.brproduzido | Vitti | 17


18 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 19


Guia Taubaté

Vitti Acontece

Cantor Supla

No dia 26 de junho, o músico Wilson Simoninha se apresentou no Sesc Taubaté.

fotos: Alex Gafanha

Jogador Evair e a atriz Denise Del Vecchio

Empresário Jeremias Rodrigues Premio Top Qualidade Brasil 2014 O CICESP - Centro de Integração Comercial e Empresarial de São Paulo realizou no último dia 05 de junho no Hotel Higianópolis o Prêmio Top Qualidade Brasil 2014 e a entrega da Comenda e Jóia Juscelino Kubitschek.

Raimundo Nonato (Coluna Destaque) Dia 26 de junho Marcelo Gaudioso comemorou aniversário ao lado de amigos e familiares, em Taubaté. Excursão leste Europeu Grupo da ABC Turismo em excrusão pelo leste europeu, visitando a Hungria, República Tcheca, Polônia e Alemanha. Na foto, grupo de passagem pelas Minas de Sal de Wieliczka, tombadas pela UNESCO como patrimônio da Humanidade, na cidade de Cracóvia.

20 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


NESTAS FÉRIAS,

VIAJE PELA LEITURA NO SHOPPING PÁTIO PINDA.

Imagem meramente ilustrativa.

DE 4 DE JULHO A 3 DE AGOSTO.

Venha conferir uma feira de livros repleta de histórias e diversas atrações, como teatro de fantoches, pocket shows e muito mais. Embarque nessa diversão. Venha curtir as férias que você sempre quis no Shopping Pátio Pinda.

Em breve:

Rua Alcides Ramos Nogueira, 650, Pindamonhangaba – SP – Tel.: (12) 3522-5591 – www.patiopinda.com.br Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 21


Vitti Acontece

Brasil e Camarões - Santa Figueira

Brasil e Croácia - Spazio Pubblico Luiz Rozette

Marcus Soliva - Guaratinguetá

Anexo da Nena - SJC 22 | Vitti | revistavitti.com.br

Alvinho e amigos - Ubatuba Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 23


Negócios

A importância dos gargalos para o desenvolvimento

O

Por Arcione Viagi

que são gargalos? A palavra nos leva a pensar em garrafa e o nome dado ao local afunilado que é usado para fechá-la e também para facilitar a dispersão do seu conteúdo. No uso geral a palavra tem essa mesma conotação, ou seja, é um afunilamento que limita o fluxo. São os limites de um processo. Em uma visão mais genérica pode ser os nossos próprios limites como pessoas. Em termos de processos, o gargalo é um afunilamento que restringe o fluxo de materiais ou informações, impedindo que todo o potencial instalado seja utilizado, ou seja, o gargalo limita o aproveitamento dos demais recursos e, consequentemente, limita a produtividade do processo como um todo. Ao decidir sobre um investimento devemos identificar quais são as restrições e focar os esforços em eliminá-las ou ao menos minimizá-las. Quando não focamos nas restrições ou gargalos podemos decidir por investir em recursos que não

24 | Vitti | revistavitti.com.br

serão decisivos para a melhoria do todo. Nós somos cercados de processos complexos que envolvem muitas variáveis e recursos e nem sempre conseguimos de maneira desestruturada identificar as restrições e por isso nem sempre priorizamos os investimentos onde deveríamos. Por isso é importante que seja feito um mapeamento do processo, uma avaliação das capacidades de cada recurso instalado e a identificação das restrições, por mais corriqueira que seja a atividade que se deseja otimizar. Se observarmos melhor à nossa volta vamos identificar diversas atividades em que os investimentos são realizados sem levar em conta que o problema não será resolvido sem uma visão sistêmica. Por exemplo, quando pensamos em aumentar o numero de leitos em um hospital devemos pensar em vários aspectos, sendo que o gargalo pode ser a não disponibilidade de médicos, ou distancia entre o ponto de necessidade e onde se deseja ou se pode decidir por aumentar a disponibilidade, ou a capacidade de gerir maior número de atendimentos, ou qualquer outra atividade desse processo

complexo que é o sistema de saúde publica. Quando não é realizada uma analise estruturada do problema que se deseja resolver, os investimentos podem não levar a nada. Para efeito de reflexão e estimulo à critica, cito alguns gargalos que um país continental como o Brasil tem e que precisa de atenção: O crescimento da população idosa não tem sido acompanhado por investimentos compatíveis as suas necessidades; Faltam profissionais com qualificação compatível com as exigências do mercado competitivo mundial; O sistema portuário é ineficiente e tem capacidade menor do que a necessidade os momentos críticos de safra agrícola; O transporte público é insuficiente para atender a demanda, levando a decisão pelo transporte individual o que piora o transito nas cidades; A malha viária em geral é antiga e não atende as atuais necessidades. Arcione Ferreira Viagi é consultor empresarial. Contato: vitalconsultoria@gmail.com Julho, 2014


DEZE7 | www.deze7.com.br

numeestetica numeestetica.com.br

Cuidar da beleza é nosso compromisso.

Imagem meramente ilustrativa e os resultados podem variar a cada paciente.

Diminua as marcas de expressão.

Além dos procedimentos jáconsagrados, oferecemos também:

Endocrinologia Funcional, Nutrição Clínica Funcional e Odontologia Estética.

Rua Argentina, 173 - Jd. das Nações - Taubaté/SP |12| 3635.2663 |3624.1089 | 3629.4213 | 97401.3038 Julho, 2014

Diretor Técnico: Dr. Gilberto de Abreu Victor CRM: 65432

revistavitti.com.br | Vitti | 25


Social Taubaté

Sofistique exposure

Dia 31 de maio o terraço do Vistah restaurante, em Taubaté, foi palco para uma das mais bem conceituadas e esperadas festas da região. Muita gente bonita e sofisticada marcou presença no evento, que teve a temática da superexposição de pessoas e marcas. Um evento singular com a presença do publico mais hype da região - uma noite com a atmosfera perfeita para o networking e claro, com a presença da Vitti registrando os melhores momentos. Os DJs Relson Salles e Fernando Shimizu tocaram as mais refinadas vertentes da House Music e toda a concepção da festa teve a direção do publicitário Alex Cunha. Aguardem as novas edições desta festa que veio para sofisticar a noite do Vale. FOTOS: monicuee alvez e Edmar Cruz Fotografia

Alex Cunha e Anderson Müller

Mariana, Thiago, Gustavo, Katharine, Igor, Juliana, Rodrigo, Marina e Matheus

Allan Tiago e Antonio Peixoto prestigiaram a festa com seus amigos

A aniversariante Eliane Chacon comemorou com suas amigas na Sofistique Exposure

DJ Fernando Shimizu

José Carlos Cunha e Geisa Cunha

Alex, Ju Cunha, Gustavo e Katharine

Alex Cunha, Vanessa Klin, Pri Lobato, Elaine Peloggia e Anderson Müller

Allan, Alex Cunha e Eduardo

Fernando, Daniel e Dr. Emílio 26 | Vitti | revistavitti.com.br

Sofistique Dancers e DJ Relson Salles

Livia Minhoto, Amanda Carvalho e Ananda Piragine

Julho, 2014


até

50%

off

*Durante toDo mês De julho, você vai poDer renovar o guarDa-roupa com as exclusivas coleções Das granDes marcas, que vão Deixar seus looks fascinantes. São deScontoS de 30% para 1 a 2 peçaS, 40% para 3 peçaS e 50% acima de 4 peçaS. seus filhos também vão Desfilar com as roupas mais estilosas Das marcas infantis que estão com 70% De Desconto. Julho, 2014

(12) 3682-1277

av. itália, 219 - taubaté /vitalliloja

revistavitti.com.br | Vitti | 27


Tendência

Anderson Müller, que já atendia algumas clientes que tinham dificuldade em se deslocar até o salão e percebeu nisso uma tendência

Beleza “delivery”

Conheça o sofisticado serviço de hairstylist que vai até a sua casa com a proposta de te valorizar

Q

Por Alex Cunha

uem um dia não imaginou ter um profissional da beleza em casa e então não ter que se deslocar até algum centro de beleza para se produzir? Essa idéia, que nasceu decorrente de uma vida moderna, onde o tempo é cada vez mais disputado, já é uma realidade. Imagine em dias frios ou chuvosos, onde há, além do tempo necessário no deslocamento, a preguiça de sair de casa. Foi pensando nisso que o serviço de hairstylist em casa tem ganhado cada vez mais adeptos e interessados. Dificuldade com tempo, com o deslocamento, sem falar do próprio trânsito - que tem se tornado cada vez mais complicado nas regiões metropolitanas - são alguns dos fatores que fazem deste sistema muito conveniente e um verdadeiro sucesso. Este sucesso pode ser explicado devido ao fato de os serviços terem se adaptado a rotina de seus clientes. Em um mundo onde procuramos deixar o carro de lado e resolver muitas coisas pelo telefone, internet ou meios alternativos, os serviços tiveram que estar mais próximos da realidade de seus

28 | Vitti | revistavitti.com.br

clientes. No campo da beleza não foi diferente, aliás, já era muito comum em algumas áreas, como as tradicionais manicures. Com uma proposta totalmente inovadora, o empresário e hairstylist Anderson Müller – já conhecido por representar marcas de produtos de beleza profissional – resolveu aderir a idéia e oferecer aos seus clientes e amigos um serviço que ainda é pouco conhecido na região, mas que já é febre nos grandes centros urbanos. A idéia é simples e direta. Basta o cliente entrar em contato via telefone ou rede social para agendar um horário. O profissional vai até a casa do cliente com seu veículo próprio, trazendo consigo equipamentos modernos e portáteis. Acredite, entre eles, até um lavatório desmontável. Tudo para que todos os serviços executados por um cabeleireiro em seu salão seja possível diretamente na casa do cliente. “Eu já atendia algumas clientes que tinham dificuldade de se deslocar até o salão, enquanto eu tinha o espaço de trabalho. Percebi nisso uma tendência e acredito ser um trabalho muito mais personalizado, e que vai além da estética e entra no campo da valorização do cliente”, explica Müller. Segundo ele, o

trabalho é desenvolvido de forma personalizada, e que mostra a importância daquele cliente - um verdadeiro mimo. Com um estilo todo irreverente e encantador, há quem acredite que seu trabalho é um momento de distração e interação, onde há a presença de uma companhia para discutir ideias, mas com privacidade. “Eu já havia percebido que o trabalho de um cabeleireiro tem muito do de um psicólogo. Em primeiro lugar as pessoas querem se produzir para ficarem bem consigo mesmas, o que melhora a auto-estima. Mas também acredito que o diálogo, desde que seja saudável e, claro, a gosto do cliente, acaba criando uma relação de amizade e companheirismo. Não há espaços para exageros nos assuntos, claro. Tudo tem que ser de forma profissional para que o resultado seja positivo. Procuro trazer, através deste serviço, o bem estar para quem está contratando, em todos os aspectos”, finaliza Müller. Desta forma, o serviço de hairstylist “delivery” vai além, procurando trazer para a rotina dos clientes um momento único, onde a proposta é sofisticar a si mesmo. Anderson Müller é Hairstylist. Facebook.com/andersonmullerhairstylist Contato: (12) 99158-8475 Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 29


Beleza Da Redação / Foto Divulgação

V

Cabelos: perca o medo da franja Veja como saber se o corte combina com você e quais os segredos para ficar linda

30 | Vitti | revistavitti.com.br

olta e meia, todo mundo precisa mudar o visual. Atores e atrizes, por exemplo, devem se adequar ao look de alguma personagem. Foi o que aconteceu com Giovanna Antonelli, que cortou uma franjinha para interpretar Clara, da novela “Em Família”, da Rede Globo. No entanto, em vez de virar tendência entre o público, o corte da personagem recebeu muitas críticas nas redes sociais. Tantas críticas, aliás, que levaram a uma alteração no penteado da atriz. Para quem está na televisão, mudar o penteado da noite para o dia é mais fácil: apliques, perucas e cabeleireiros estão sempre à disposição. Mas, para quem cortou a franja na vida real e se arrependeu, a mudança pode ser mais complicada. Segundo profissionais da área, uma das piores coisas que a mulher pode fazer para seu cabelo é cortar a franja em casa. Quando o corte é feito no salão, são várias etapas para a franja ficar perfeita. Mesmo que o responsável pela franja seja um profissional, é imprescindível saber se você realmente combina com o corte. Primeiro, considere seu estilo pessoal. Mulheres clássicas costumam se dar bem com franjas retas, lisas. Já as mais modernas devem tomar cuidado para não ficarem com ar muito infantil. Em segundo lugar, pense no seu biotipo. O tamanho da testa indica se você pode ou não ter franja. Para descobrir: coloque os quatro dedos da mão direita na testa, horizontalmente. Se sobrar dedo, sua testa é curta e não se dará bem com a franja; se sobrar testa, a franja é altamente indicada. E se não sobrar nada, você pode escolher ter franja ou não. Além do tamanho da testa, o formato do rosto deve ser levado em conta para escolher qual tipo fica melhor. Mulheres que têm rosto quadrado, por exemplo, devem buscar franjas arredondadas, mais compridas nas laterais, para suavizar os ângulos. Por fim, o tipo de cabelo define que caminho tomar. Mulheres de cabelo muito crespo podem ter franjas mais longas, laterais, e devem mantê-las crespas para não haver conflito de texturas. As de cabelo ondulado podem fazer um alisamento temporário na franja para que ela fique no lugar, mas cuidado para que não fique artificial. Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 31


Social Pinda

Conto de fadas

A Boutique Conto de Fadas lançou no dia 20 de junho sua coleção de Outono-Inverno no Shopping Pátio Pinda, em Pindamonhangaba.

32 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 33


Economia

Investindo nos próximos 20 anos do Real

O

Por Felipe Guarnieri

ano de 1994 foi uma montanha-russa de emoções para nós brasileiros. Depois de um impeachment, era grande a expectativa para que o presidente eleito, seja ele quem fosse, terminasse o mandato. O Sarney não contava, não tinha sido eleito pelo povo e o Collor caiu rápido. Entre o começo do ano e as eleições, um susto que deixou o país em luto: a morte do Senna, aquele que era a nossa esperança de um Brasil que podia dar certo e que nos representava nas pistas do mundo; depois do susto uma alegria, o tetracampeonato de futebol conquistado por um jogador italiano. No meio disso tudo, um ano com três moedas. A velha que não deixou saudades, a URV que ninguém viu, mas todo mundo espontaneamente adotou (e adorou), e a que ficou: o Real que continua sendo uma realidade 20 anos depois e trouxe de volta a dignidade para o país. Esta é uma história que vale a pena ser contada, afinal, o Real salvou o país. Pouca gente sabe, mas a URV foi uma moeda, uma moeda virtual (escritural) que, se não existia em papel moeda, era de fato uma moeda, de curso legal. Por quatro meses houve duas moedas ao mesmo tempo e quando todos já tinham a referência da URV a coisa foi simples, bastou desligar a moeda antiga e plugar a nova moeda na URV. De repente, sem sustos, sem congelamento de preços, sem confisco de poupança, sem surpresas depois das eleições o Real veio para ficar. Dia 1º de julho o Brasil acordou com a maior troca monetária jamais feita, inspirando inclusive o Euro em 2002, que também surgiu como moeda escritural e somente três anos depois virou papel moeda. Agora é hora de pensar para frente, e o que serão dos próximos 20 anos? É muito difícil prever, o melhor a fazer é tentar desenhar cenários possíveis e tentar se posicionar de forma ideal até lá. No primeiro cenário, teríamos uma 34 | Vitti | revistavitti.com.br

guinada mais à esquerda pelos próximos 20 anos flertando com o Bolivarianismo. A contabilidade criativa continua maquiando contas públicas, o governo continua gastando mais do que pode sem fazer as reformas necessárias, as indústrias ficam sufocadas e aí, um choque externo pode jogar o Brasil e nossa moeda na lona. Neste cenário, a melhor forma de se proteger é comprando ativos reais como imóveis e atrelar investimentos a moedas estrangeiras como o Euro e o Dólar. Não seria uma vida fácil, haveria muitos solavancos pela frente, é só olhar para a Argentina que está quase dando o calote e onde o Dólar já vale 12 pesos no câmbio paralelo. No outro extremo teríamos uma guinada mais liberal, enxugamento de gastos públicos, diminuição de impostos, uma economia mais forte e mais competitiva, produzindo riquezas, gerando empregos e aumentando a renda do trabalhador e da classe média. Neste cenário, o melhor investimento será em empresas (via bolsa de valores ou se abrindo um negócio), juros baixariam (títulos públicos deixam de ser uma boa alternativa então) e quem

manda é a economia real, a economia de quem trabalha, produz e investe. Se acostumar com coisas boas é fácil, o difícil é ter que se desacostumar com coisas ruins. Isso vale para vinhos, a educação de um povo nas ruas, bom atendimento em lojas e hospitais, e na vida com uma moeda estável. Nós nos acostumamos em 20 anos a viver dentro de uma previsibilidade financeira e, num momento onde o governo tem brincado com a inflação, ora aumentando o gasto público, ora fazendo malabarismos contábeis para mostrar um quadro mais bonito do que ele realmente é, seria bom a população acordar e escolher nas eleições de outubro uma via mais segura para o país, ou então o governo atual acordar e perceber que com a moeda não se brinca, a população jamais toleraria a volta da inflação. Felipe Guarnieri é administrador de empresas, executivo financeiro e especialista em finanças. Contato: fguarnieri@outlook.com Este texto não é uma recomendação de investimentos. Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 35


Social Taubaté

PAELLA DA VITTI & Spazio

Aconteceu no último dia 7 de junho no Spazio Pubblico, em Taubaté, almoço da Revista Vitti reunindo amigos e clientes que saborearam uma deliciosa Paella. O evento contou com o apoio da La Buffalina, Resolução Gráfica, Promar Eventos, Single Life e Hidrolar. FOTOS: SIMONI SENE

Rogério, Kárita, Andréa, Henrico e Claudecir

Ivan, Julio e Letícia

Luiz Fernando, Maria Fernanda, Roberto Migotto, Maria Fernanda e Ricardo

Walther, Marcela e Daniela

Flávio, Cidinha e Benina

Parê, Adriana, Letícia e Ana Cecília

Edna, Arlete e Beto

Rose, Parê e Alfredo Kobbaz

Marta, Ana Lucia e Dheminho

36 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


FOTOS desta página: Luizinho

Maria Eugênia, André, Elenice e Roberto

Camilo e Livia

Ana Paula e André

Carlos e Maria Isabel

Patrícia e Barbara

Paula e Jaciara

Zé e Maria Eugênia

Cadu e Iaro

Ucha

William e Márcia

Marcela e Roberto

Julho, 2014

Maria Eugênia, Regina, Roberto, Lena e Marcela

Cláudio e Feijão

revistavitti.com.br | Vitti | 37


Roberto Migotto e Neto

Kledson, Tânia e André

Mariângela, Arcione, André, Ana Emília e Nadeje

Thaigor, Bruna, Elaine, Nicole e Ricardo

Rodrigo, Fernanda e Gabriel

Nilson e Irma

Isabela, Ricardo, Daniela e Andriele

Maria Fernanda, Parê, Nereide e Roberto Migotto

38 | Vitti | revistavitti.com.br

Banda Mistura

Julho, 2014


Julho, 2014

Vivian e Mário

Gustavo, Pedro, Gustavo e Ronaldo

Luiz Consorte, André, Mauro e Eugênia

Renata, Pilar e Renata

Flávia e Rafael

Roberta, Miguel e Gabi

Eduardo e Beatriz

Juliana foi sorteada com uma jóia da Inéria Scarpelli

Artista Plástica Eliza Pires e Roberto Migotto

Daniel, Ana, Lu e Janaina

Liza, Ilza, Heitor, Pasqualino e Lourdes

Jaqueline, Beneton, Kaliu e Andréa

Fernando e Daniela

Maria Eugênia, Marcela e Ruth

Isabel foi sorteada com uma almofada da DDesign revistavitti.com.br | Vitti | 39


Desenvolvimento pessoal

Porque as pessoas

mentem?

E

Por Christian Vieira

sta é uma pergunta interessante e que merece reflexão. Aprendemos desde criança que a mentira tem “perna curta” e que um dia ela será descoberta, e mesmo assim o ser humano muitas vezes ignora esta premissa, postergando um conflito que certamente haverá quando a verdade vier à tona. Podemos dizer que o medo e a mentira são irmãos, que eles andam juntos. Isso porque, na maioria das vezes que as pessoas mentem, o fazem por medo, principalmente medo da reação do outro, medo do que pode acontecer, medo de ser julgado etc. Logo, se alguém mente para você, perceba se suas reações no dia a dia não estão contribuindo para que isso aconteça. Mas essa reação de mentir, de esconder os fatos, não ocorre à toa, ela é motivada por experiências passadas onde provavelmente ocorreu algum tipo de punição frente a uma verdade, e esse fato ficou registrado. Logo, sempre que a pessoa se sentir de alguma forma ameaçada, ela tem a tendência de ocultar a verdade para evitar a punição ou o julgamento. O problema é que essa proteção é uma pseudo proteção, pois na hora que a mentira for descoberta, o impacto poderá ser bem maior. 40 | Vitti | revistavitti.com.br

Podemos afirmar que sempre que falarmos a verdade seremos punidos ou julgados? Não, nem sempre, mas quando temos uma experiência de “dor” relacionada a isso, passamos a agir como se fosse sempre uma verdade absoluta. Isso nos faz entrar num modo de defesa, ocultando a verdade, muitas vezes de forma instintiva, sem pensar ou analisar os contextos e impactos. Podemos chamar de “fuga da dor”. No nosso cérebro existe os dois modos: ou fazemos algo para “buscar o prazer” ou para “fugir da dor”. E ficamos o tempo todo alternando entre estes dois modos. Se pensarmos nos prós da mentira, acharemos basicamente a proteção (pseudo), a defesa para não ser punido ou julgado. Agora, olhando o lado contra da mentira, perceberemos que quando a mentira for descoberta existirá a quebra de confiança. Lembrando que a base da confiança é a verdade e a transparência. Imagina a cena de um homem (João) que encontra com um amigo e eles decidem ir ao bar tomar uma cerveja e conversar sobre determinado problema que o amigo está vivendo. A namorada do João liga para o João e pergunta onde ele está, e ele achando que ela iria brigar, diz que está no trabalho. Claro, que pela lei de Murphy ele encontra a melhor amiga da namorada

dele. E agora? Como fica a confiança entre os namorados depois que a amiga contar que ele estava tomando cerveja com um amigo no bar? Ele poderia não estar fazendo absolutamente nada demais, mas só o fato de esconder, de mentir sobre onde estava de verdade já estará contribuindo para que a namorada pense coisas erradas e aí sim, brigue de fato. Imagina um filho, que fez algo errado e te contou. Você ao invés de ajudá-lo a entender o que aconteceu e ter o aprendizado para não acontecer de novo, vai lá e o coloca de castigo tirando as coisas que ele mais ama. Qual a chance de na próxima vez, seu filho te contar a verdade? Se quer que as pessoas ao seu redor parem de mentir pra você, analise suas reações frente às situações, pois você pode estar contribuindo para que esta mentira continue. Forte abraço. Christian Vieira - Engenheiro, Coach nivel Senior, formado pelo Integrated Coaching Institute, tambem pelo CCL (Center for Creative Leadership - North Caroline) , coach executivo pela Universidade de Cambridge e formado em Liderança Executiva pela Universidade de Pittsburgh. Contato: christian@bluebelt.com.br Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 41


Comportamento

Pais: procurem oferecer bons modelos aos filhos

S

Por Andreza Manfredini

e pensarmos um pouco mais profundamente sobre assunto de família, observaremos que, em última instância, o papel dos pais não é outro senão o de garantir o bem-estar físico, emocional e psicológico a seus membros, em especial às crianças. Cabe também à família a transmissão de valores e crenças que são passadas de geração a geração, nas quais identificam as características das pessoas que pertencem aquela família. Sendo o dinheiro uma ferramenta que faz parte da vida das pessoas, é dever dos pais incluir no processo de educação a maneira de utilizá-lo. Uma forma de ajudar os pais a refletirem sobre a educação financeira que realizam com seus filhos, talvez, o primeiro passo a ser considerado é de evidenciar a força que os pais têm para influenciarem na vida seus filhos. Acredito que o único processo que transforma seres humanos em humanos é a educação, e uma das tarefas primordiais da família, ou seja, dos pais ou de qualquer outra pessoa responsável pelas crianças, é

42 | Vitti | revistavitti.com.br

de participar efetivamente deste processo para mais tarde dividir esta tarefa com a escola e com toda a comunidade. Sendo esta a preocupação máxima dos pais, ninguém mais legitimado que os próprios pais para oferecerem o modelo daquilo que julgam adequado para sua prole. Nessas horas não vale o conhecido ditado popular, “faça o que eu digo, mas não faça o que faço”, pois estão fora de cogitação modelos contraditórios e inconsistentes. Sei o quanto é difícil, por este motivo, alertar, mas a todo momento, não só no início deste texto, que os pais devem procurar combater a si mesmos os maus exemplos, como a dificuldade em obedecer regras ou a dificuldade em conter o impulso de comprar o desnecessário. Sem sombra de dúvida, tratando-se de educação, um exemplo vale mais que mil palavras, pois o que está em jogo é a educação dos próprios filhos. Cada casal, ou cada pai ou mãe, tem uma forma de educar. Independentemente desse fato, é aconselhável que cada um dos pais reveja as próprias atitudes e valores, com a legítima intenção de lhes oferecer aquilo que tem de melhor. Sob

essa perspectiva, é válido sempre ter em mente que, embora procurem imprimir à educação dos filhos um caráter contemporâneo, isso não significa que devam abrir mão de sua autoridade enquanto pais, pressionados pela constatada permissividade de nossos dias. Ao se considerar o educar como parte da tarefa de pais, nesse processo está subentendido o estabelecimento de regras e o dizer não quando necessário. Se os pais abrirem mão desse dever, mais tarde o cumprimento de regras e o estabelecimento de limites serão impostos pela sociedade e pela aplicação das leis, talvez sem compreensão e suavidade. Portanto, essa preocupação deve ocorrer também quanto às regras sobre o uso do dinheiro, pois nesse caso a obediência a regras e limites estabelecidos para seu uso, contribuirão para que, futuramente, a criança assimile as regras sociais e se adapte às limitações de uma vida de adultos. Andreza Maria Neves Manfredini é Psicóloga. CRP: 06/74.380. Contato: andreza.m@uol.com.br

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 43


Social Taubaté

socorro in foco

Por Socorro Pinto helpkoka@hotmail.com

Querer é poder! Com muita garra e determinação, as alunas da Equipe Fit co. completaram o circuito da corrida Vênus realizada no último dia 06 de junho, no Jockey Club, em São Paulo. E que venham muitas outras.

Alunas da quipe Fit co Love O dia dos namorados para a bela Karol e Fernando foi pra lá de animado. Após fazerem um belíssimo passeio por toda terra da garoa, o casal fechou com chave de ouro a comemoração com um almoço em um belo e aconchegante restaurante.

Karol Fachinetti e Fernando Miné

Renata, Lucas Ebram e Maura Vilhena

Enesto e Fernando Pizzotti Novos Sabores Os apreciadores da boa gastronomia de Taubaté ganharam um novo e belo espaço gourmet, um delicioso bar e restaurante que chamou a atenção da sociedade taubateana. Muito sucesso aos proprietários! 44 | Vitti | revistavitti.com.br

Merecida Homenagem! No dia 06 de junho, na Camara Municipal de Taubaté, a vereadora Gorete enalteceu a formação profissional da coronel Eliane, comandante do 1ª CPI-1 (Comando de policiamento do Interior ) que foi parabenizada e ainda recebeu o Título de Cidadania, pelo seus inúmeros serviços prestado à comunidade.

Noite Inesquecível! Em um momento de glória e alegria, o belo casal Jovair e Isaura comemoraram com uma festa em grande estilo 15 anos de muita dedicação e amor, transformando seu maravilhoso trabalho em uma linda melodia.

Coronel Eliane Nikoluk Scachetti, Maria Gorete Toledo e amigos de trabalho

LUMINIFOTO

Alegria e muita emoção! No último dia 10 de julho a queridíssima Maura Vilhena comemorou seus 90 anos de vida ao lado de amigos e familiares numa belíssima festa no sítio Tangaroa. Foi uma cerimônia que reuniu diversão e religiosidade, tudo muito bonito e que emocionou a todos. Parabéns e que venha os esperados 100 anos!

Jovair Nascimento e Isaura Vieria Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 45


Ambiente Construído

Matas Ciliares:

Gestão e Planejamento dos recursos hídricos

A

Por Adilson Peloggia

escassez do recurso água agravada pela degradação da sua qualidade - decorrente da crescente demanda tem suscitado a concepção de ser a água um recurso de valor econômico. E mais, por ser vital, sua escassez torna-se um entrave ao desenvolvimento sustentável. Levando-se em consideração a probabilidade de falta de água potável, é imprescindível o planejamento adequado de sua utilização e aproveitamento. Para planejar e gerenciar a utilização dos recursos hídricos com vistas ao desenvolvimento sustentável é necessário estudar os fatores que cercam a problemática. Um desses fatores, e considerado principal é a proteção das matas ciliares que envolvem os cursos d’água, nascentes, lagos, lagoas etc. A água é um fator limitante para o desenvolvimento sustentável e, para a análise desse problema, é fundamental a identificação das causas da não proteção das matas ciliares, regulamentada por leis ambientais. Para alguns pesquisadores, uma das ações que deve ser tomada é a realização de estudos científicos sobre os recursos hídricos do país, principalmente das

46 | Vitti | revistavitti.com.br

áreas cuja ação antrópica é acentuada. A conscientização com relação à proteção dos recursos hídricos que assumem papel de destaque mundial, são também cruciais para a RMVale, área da bacia hidrográfica do Rio Paraíba do Sul. A estrutura e a dinâmica de um ecossistema florestal visando a simulação de manejo e conservação em bacias hidrográficas, têm sido demonstrado que a presença de vegetação ciliar nas zonas ripárias, que incluem as margens dos riachos e ribeirões, rios, lagos, nascentes etc, bem como as suas cabeceiras, além de outras áreas saturadas que podem ocorrer na bacia, constitui condição básica, mas não suficiente, para garantir a manutenção da integridade dos processos hidrológicos e ecológicos. As zonas ripárias, por sua vez, constituem parte importante da bacia, tanto do ponto de vista estético, como ecológico, em termos de biodiversidade, e principalmente hidrológico. Florestas Ripárias são áreas também conhecidas como Matas Ciliares, são formações vegetais existentes às margens de rios, lagos, lagoas, córregos e nascentes, constituídas por uma grande quantidade de formações vegetais da Mata Atlântica. Ambientes ripários são de grande importância como

habitat e fontes de alimento para a fauna aquática e terrestre sendo, portanto, fundamentais na manutenção da biodiversidade. Por servirem como corredores naturais, proporcionam conexões de remanescentes da vegetação nativa, por sua vez, facilitando o trânsito de animais e a troca genética, sem os quais não se garante a renovação natural da fauna e da flora. De maneira geral, ambientes ripários (vegetação ciliar), desempenham importante ação na filtragem de poluentes, pesticidas agrícolas e sedimentos, provindos das áreas adjacentes através do escoamento superficial, impedindo-os de chegar até os cursos d’água. Na cidade de Taubaté, dentro da área urbana, temos o córrego do Correia, ao largo do CEDES cuja mata ciliar tem características de APP- Área de Proteção Permanente, sendo garantida por Requisitos Legais a presença de uma Floresta Ripária composta por vegetação da Mata Atlântica, que apresenta características protecionais elevada. Prof. Dr. Adilson Peloggia é consultor ambiental. Contato: peloggia.adilson@gmail.com Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 47


Social Taubaté Por José Luiz de Almeida luizinho-cafe@hotmail.com Desde 1992 facebook.com/luizinholanches

flash

Abrilhantando ainda mais a noite a sempre deslumbrante Simone Soares Meu querido André Guedes comemorou mais um ano de vida no último mês e não pude estar presente, mas estava te desejando boas vibrações. Sucesso para você e para Alice.

As belas Aline Landin e Mariana Gadioli, vibrando junto com o Brasil

Relembrando o melhor dos anos 80 os Dj's Marcelo Boto, Kid Vinil e Alex Andrade junto com Luizinho e Paulo Pereba na festa Good Times.

Assistindo o jogo e assoprando mais uma velinha Stela Maura e a amiga Renata Oliva

Vovó Vera corujando a netinha Vallentina que estava indo dançar quadrilha na escolinha, lindas de viver

48 | Vitti | revistavitti.com.br

Entre uma conversa e outra, um gol e outro, o casal André Fleming e Andrea Andrade arrumaram um tempinho para se curtir, afinal de contas também era dia dos namorados!

Meus queridos Paulo Couto e Liza Paro, comemorando um ano de vida da princesinha Lara. Parabéns, que Deus abençoe vocês

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 49


Ponto de vista

A

A galinha dos ovos de ouro

Por Carlos Marcondes

o analisarmos as mutações no setor econômico do Vale do Paraíba e Litoral Norte Paulista ao longo da História, constatamos que, em especial, o nosso Vale experimentou fase de grande pujança e riqueza, sustentadas pelo “lastro ouro” - que era o café e, em outros momentos, vivenciou fase de estagnação total, tendo merecido, inclusive, a famosa definição de Monteiro Lobato, que se referiu à região como o Vale das Cidades Mortas. Pois bem, isto tudo é passado: faz parte de nossa História; mas graças à sua brava gente, não só superamos os momentos difíceis como nos transformamos em uma Região Metropolitana das mais importantes do país.

50 | Vitti | revistavitti.com.br

Não obstante o pioneirismo na indústria da aviação, indústria automobilística, centro de excelência em tecnologia e pesquisa, sermos os maiores recicladores das famosas latinhas de alumínio do mundo, hoje a indústria do turismo, a meu ver, é a nossa verdadeira e mais nova “galinha dos ovos de ouro”. Já se foi o tempo em que, no período do verão, os turistas frequentavam somente as cidades do Litoral Norte e, no inverno, o movimento turístico demandava apenas as cidades serranas. Isso também faz parte do passado. Agora, durante todo o ano, o fluxo de visitantes acontece indistintamente na montanha, no campo e na praia (claro que, em maior ou menor proporção em cada temporada), porém, o movimento

é contínuo, inclusive durante os finais de semana comuns. Faço este comentário para registrar que esta indústria não poluente, geradora de emprego e renda, depende – e muito – da forma como tratamos nossos visitantes. Se quisermos que eles voltem sempre e tragam mais gente, temos que nos profissionalizar cada vez mais, inclusive nos comprometendo com uma prestação de serviços de excelência, zelando, enfim, para a saúde perene dessa verdadeira “galinha dos ovos de ouro”. Carlos Marcondes é Jornalista e Advogado. Contato: cmcomunicacoes@gmail.com

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 51


Social Taubaté

Cultura Alternativa

Por Monicuee Alvez monicuee@gmail.com

O Festival Pop de Cinema que acontece em Itapeva já chega a sua 7° edição este ano. Os troféus são criados e executados pelo artista do Vale do Paraiba Toniolo Neto desde sua 2ª edição. A cada ano recebe um tema, este ano foi “Comédia” e teve como homenageada a atriz Regina Duarte, que levou pra casa um exemplar. A atriz Regina Duarte em noite de premiação Fotos: Itapeva Times

Fabiano Lóssio

Toniolo Neto

Jantar Caipira

Divulgação

Aconteceu no dia 20 de junho, no Jardim Cultural, o delicioso Jantar Caipira com moda de viola ao vivo.

Torcida medicina A torcida da Medicina (Unitau) se reuniu no Porca Miséria para torcer para o Brasil. 52 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 53


Religiosidade

Casa Padre Pio: sinais de solidariedade Conheça os primeiros passos do projeto solidário Casa Padre Pio, uma instituição de assistência humanitária do Vale do Paraíba

A

Por Murilo Baracho

s sociedades de todo o mundo seguem uma série de normas, de acordo com seus costumes, é claro, mas na maioria dos contextos sociais, diante de dificuldades ou por escolhas erradas ou infinitos fatores, algumas pessoas se perdem das diretrizes que essas normas oferecem. Essas pessoas, então, são colocadas às margens das sociedades e vivem as mais diversas dificuldades. Diante dessa realidade, inclusive no Vale do Paraíba, a preocupação fez com que os olhares se voltassem a essas pessoas, fazendo com que, através de um sonho realizado, fosse fundada a Casa Padre Pio, uma instituição de assistência humanitária aos necessitados da região. Localizada na região central de Tremembé, a Casa Padre Pio conta com a colaboração de voluntários e promove ações para oferecer apoio emergencial e o resgate da dignidade dos marginalizados, especialmente no Vale do Paraíba. Por vezes nos encontramos receosos em relação a moradores de rua e pedintes, e esse receio acaba nos impossibilitando

54 | Vitti | revistavitti.com.br

de abrir os olhos e realmente entender o que acontece, qual é a realidade deles. É esse cenário que trouxe ao Vale do Paraíba a necessidade de mais um projeto de apoio a essas pessoas. E em meio a tantos outros, a “casa azul”, como também é conhecida, está disposta a ajudar. Tudo começou pela sede do projeto, que, localizado na praça da Basílica, região central de Tremembé, se tornou ponto de referencia para quem precisa de ajuda social. Após passar por uma reforma, patrocinada pela venda do CD da fundadora, “Sueli Baracho – De mãos dadas com Maria”, a casa, que era amarela, foi revigorada e se fez local de encontro tornando-se a “casa azul”, como se referem as pessoas. O ambiente se tornou local de encontro da dificuldade e da necessidade com o apoio e a caridade. Na instituição, as pessoas encontram apoio, tanto espiritual quanto social, tanto para os necessitados, quanto para quem ajuda, afinal, o projeto possibilita a pratica da caridade para quem pode ajudar e o socorro para quem precisa. Na Casa Padre Pio, quem busca oração, pode participar da atividade de orientação espiritual conduzida por Sue-

li; e quem precisa de ajuda social conta com o amparo através do oferecimento de refeições e doação de roupas. A principal forma de arrecadação de itens básicos para o desenvolvimento dos serviços, como alimentos, cobertores, roupas e produtos de higiene pessoal e limpeza, se faz a partir de pedidos de colaboração feitos pela fundadora Sueli Baracho. Para Sueli, todos têm o dever de ajudar ao próximo, e cada pequeno gesto torna projetos como esse mais eficazes. “A Casa Padre Pio é um sonho que ainda estou realizando. Estamos começando, mas as pessoas têm colaborando bastante e graças a Deus podemos ajudar aos necessitados”, afirmou Sueli Baracho. Como todo projeto social, a Casa Padre Pio precisa de contribuintes e com a cooperação de todos, aos poucos, será possível trabalhar para uma sociedade melhor. E como diz o dono da casa, Padre Pio ou São Pio de Pietrelcina, “O verdadeiro servo de Deus é aquele que usa a caridade para com seu próximo, que está decidido a fazer a vontade de Deus a todo custo, que vive em profunda humildade e simplicidade". Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 55


Social Aparecida

Aparecida

Por Ligia Ballot Decoradora liballot@hotmail.com

Família Correa reunida para curtir a Copa JOÃO ATAIDE

David Ballot e Olacir Dias em Argentina e Bosnia, no Maracanã.

Livia Nunes arrasando com seus look's! Erasmo ballot

Pequeno principe Vitor com David Luiz. Coisa mais linda!

Galera reunida para ver a Copa no casa Verde Café, em Aparecida. 56 | Vitti | revistavitti.com.br

Galera animada para ver o ensaio da coleção Maromba Figth Wear by Fábio Ribas. Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 57


Arte

D Obras de Oswaldo Goeldi

estarão expostas em São Paulo

58 | Vitti | revistavitti.com.br

Por Lani Goeldi

esde 2007, as obras de Oswaldo Goeldi não eram expostas em uma Galeria em São Paulo, sendo a partir de então, seu acervo reservado apenas para as grandes instituições. Agora numa parceria entre a Galeria Millan e o Projeto Goeldi, um recorte da obra do artista e alguns livros e objetos pessoas poderão ser vistos a partir do dia 17 de julho pelo público paulistano. A entrada é gratuita e a visitação pode ser feita até 09 de agosto de 2014. A mostra reúne obras e objetos de coleções particulares e também do acervo do Projeto Goeldi. Assim, gravuras representativas da carreira do artista, fotos pessoais e dos familiares e livros ilustrados pelo gravador estarão expostos. No espaço expositivo, ainda estará montado um pequeno atelier equipado com instrumentos e objetos de trabalho utilizados por Goeldi. Galeria Millan Rua Fradique Coutinho, 1360- São Paulo-SP Info: (11) 3031-6007 - www.galeriamillan.com.br

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 59


Social Pindamonhangaba

Pinda

Por Giuliana San Martin gggsm@hotmail.com

Os mantenedores do espaço: Pedro, Alessandra e Fátima Marinelli recebem seus convidados em grande estilo. Parabéns pelo espaço maravilhoso que proporcionam a nossa cidade!

Marcelo do Tako, Camila (proprietária do Empório San Gallen) e convidados

Reinauguração do Marinelli Eventos em Pinda. Uma festa de arrasar! O espaço está reformado, com novidades incríveis. Vale a pena conferir!

Degustação de vinhos no Restaurante Japonês Tako, da nova loja de vinhos Empório San Gallen, do shopping Pátio Pinda. Sucesso, Camila!

Galera curtindo o casório do casal Lu e Marina.

Com uma cerimonia linda e uma festa de arromba, o casal Luciano e Marina juntam suas alianças no espaço Tangaroa. Parabéns, queridos amigos! Estudantes do CENTRO DE LÍNGUAS de Pinda, da E.E Rodrigo Romeiro ganham viagem para Espanha em concurso proporcionado pelo Governo do Estado. Parabéns!

60 | Vitti | revistavitti.com.br

William e Denise

Julho, 2014


Arte

Workshop com Marcos Namura Artista esteve em Taubaté e ministrou oficina da técnica da aquarela

Da Redação / Fotos Divulgação

A

conteceu no dia 30 de maio, em Taubaté, um concorrido workshop com o artista plástico Marcos Namura, que pôde dividir com o público presente ao evento sua técnica em aquarela. A oficina foi promovida pelo Estúdio de Arte Via Cor. Marcos Namura iniciou sua carreira como autodidata em 1964. Persistente e dono de grande carisma, tem hoje em

Julho, 2014

seu currículo centenas de exposições, congressos e workshops ministrados em todo Brasil, além de vasta atuação no exterior. Seu slogan é: “não escrevo, faço imagens”. Segundo Cléia Paiva, uma das organizadoras do encontro com o artista, o evento foi muito bem recebido pelo público ligado às artes plásticas na região. “Sinto uma sede muito grande de busca e de divulgação da arte feita na nossa cidade e região. Arte de qualidade.”, co-

mentou. Na oficina prática com Marcos Namura, os participantes (8 no total, uma exigência do artista para primar pela qualidade do encontro) puderam aprimorar a técnica da aquarela no tema “casarios”. “As participantes tiveram a oportunidade de trocar experiências, renovar conhecimentos, praticar e conhecer um pouco mais da pintura artística, o que muito acontece nos grandes centros urbanos”, explicou Cléia Paiva.

revistavitti.com.br | Vitti | 61


Saúde

A

Por Dr. Érico Pampado Di Santis

dermatite ou eczema de contato acontece pelo toque de uma determinada substância com a pele. O estímulo de irritação pode ser direto no caso de um ácido, por exemplo, ou por intermédio do sistema imunológico (de defesa) do indivíduo e neste último caso é individual. A dermatite de contato por irritação primária não é individual. Acontecerá em todos que tiverem o contato com a substância irritante. Se cair uma substância corrosiva na pele vai gerar uma dermatite de contato por irritação primária. Já no caso da dermatite de contato alérgica, depende da sensibilidade imunológica de cada um. Nem todos que usam um brinco de bijuteria sofrem uma reação alérgica na orelha. Somente aqueles que apresentam alergia ao níquel (substância comum nos metais prateados) terão a alergia. O grande problema de uma alergia é descobrir o causador. Uma história detalhada pode nos ajudar a descobrir o agente causador da alergia. Nas orelhas, o provável causador: níquel. Alergia nas pálpebras de mulheres: provavelmente esmalte, pelo ato de coçar essa região com o dorso das unhas. Alergia no punho: relógio de couro. A frequência das manifestações, as coincidências como: surge aos sábados que é o dia que usa maquiagem ou adereços não utilizados nos outros dias. A sensibilização à determinada substância exige alguns contatos prévios

para que ocorra. Um pedreiro começa ter alergias nas mãos e antebraços. Suspeitamos do cimento e ele alega que sempre lidou com cimento e nunca teve problema. Certo, pode ter havido uma sensibilização e de agora em diante toda vez que tiver contato com cimento terá alergia. É um enorme problema laboral, imaginem o exemplo acima. E isso pode ocorrer com cabeleireiros que se sensibilizam a corantes, manicures a esmaltes, profissionais da saúde ao látex das luvas, entre outros tantos contatos.

62 | Vitti | revistavitti.com.br

Então como descobrir se não temos na história clínica uma hipótese clara? O teste de contato de trinta substâncias é uma excelente opção. Trinta substâncias conhecidas são colocadas por ordem fixa em pequenos recipientes e colados nas costas do paciente. Deixa este contato por 48 horas e então retiram-se os adesivos com as substâncias. Após 96 horas é feita a leitura. No local que ficar vermelho ou até surgirem bolhas é o teste positivo. Como sabemos qual local foi colocada cada substância sabemos a que o paciente tem alergia. Outro grande problema além do diagnóstico é o afastamento da substância causadora. Geralmente são substâncias comuns ao dia a dia do paciente. O tratamento para as crises deve ser realizado pelo dermatologista que utilizará anti-inflamatórios, medicamentos que aliviam os sintomas como coceira e muitas vezes tratam as complicações que surgem de dermatite de contato como infecções que ocorrem nas pessoas que tem alergia a componentes da borracha e usam sandálias de borracha fazem a dermatite entre o primeiro e segundo dedo sofrem a perda da integridade da pele e podem ser acometidos por uma infecção inicialmente no local mas que podem subir para a perna e causar uma grave doença chamada erisipela. Conhecer o causador e afastá-lo é a melhor maneira de lidar com a dermatite de contato alérgica. Dr. Érico Pampado Di Santis é médico Dermatologista. CRM: 96546 / RQE: 21582

Alergias

por contato

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 63


Esporte

olho no lance Jonas Barbetta/Top 10 Comunicação

Por Ronaldo Casarin esporte@revistavitti.com.br

Pivô Raphinha está de volta à ADC Ford divulgação

O pivô Raphinha (à direita) se prepara para disputar sua primeira Liga Paulista

O

jogador Raphinha está de volta à ADC Ford Futsal/Taubaté depois de um ano atuando na República Tcheca. O pivô, que conquistou o título do Campeonato Metropolitano no ano passado, se juntou ao restante do elenco taubateano há cerca de um mês e também já está treinando para disputar sua primeira Liga Paulista. Na Europa, o atleta jogou com vários outros brasileiros, o que facilitou a convivência com os demais companheiros de time. De volta ao clube taubateano, Raphinha quer retornar ao ritmo do futsal brasileiro, já que no exterior as equipes treinam apenas três vezes por semana. “Estou voltando para equipe onde ano passado fui o artilheiro e consegui ser campeão. Agora quero retomar a confiança de todos para ajudar o grupo no segundo semestre”, disse o pivô.

Basquete feminino mantém base e traz jogadoras da seleção

O Pâmela Rosa ganha medalha de prata nos X Games

A

Pâmela Rosa, jovem skatista joseense já brilha nos X Games

skatista Pâmela Rosa, de São José dos Campos, subiu no pódio dos X Games, a olimpíada dos esportes radicais. A conquista veio na etapa realizada em junho na cidade de Austin, no Texas (Estados Unidos). Ela ficou em segundo lugar na categoria street e deixou o bronze para a compatriota Letícia Bufoni, 64 | Vitti | revistavitti.com.br

que já havia conquistado dois ouros. A norte-americana Lacey Baker foi a campeão da prova. Moradora do Jardim Cerejeiras, Pâmela tem 14 anos e começou a andar de skate em 2008, no poliesportivo do bairro. Especialista em street, a menina é campeã paulista, brasileira e sul-americana.

São José concluiu a montagem do elenco do basquete feminino para 2014/2015. A equipe contratou mais quatro atletas: três com atuação na Seleção Brasileira e uma jogadora da WNBA, a liga feminina dos Estados Unidos. A ala norte-americana Janes, que havia deixado o time durante os playoffs do campeonato nacional por motivo de contusão, está se recuperando em Memphis e tem o retorno previsto para setembro. Após três temporadas com a camisa do São José, a capitã e armadora Cris encerrou a carreira. As brasileiras recém-contratadas são a armadora Débora e as alas Patty e Joice Coelho, que vieram do Ourinhos. A ala norte-americana Alex Montgomery (que atuou no Sport na temporada 2012/2013) e atualmente disputa a WNBA pelo New York Liberty, completa o trio de estrangeiras Julho, 2014


Divulgação/ Top 10 Comunicação

O

paratleta Nelson Lourita, que faz parte da Equipe Esporte para Todos, venceu a 2ª Etapa do Troféu Brasil de Paratriathlon, realizada em junho na cidade de São Paulo. O competidor ficou com a medalha de ouro na categoria amputados de membro superior.

Joseense é vicecampeão mundial sub21 de judô na Áustria

Nelson Lourita já foca títulos nas próximas competições no segundo semestre

PARATRIATHLON: Taubateano é campeão da 2ª Etapa do Troféu Brasil

O

Atletismo de Taubaté traz bons resultados no Estadual Juvenil

V

divulgação

divulgação

judoca Lincoln Kanemoto, de 18 anos, conquistou em junho o segundo lugar na 3ª fase do Circuito Mundial da Áustria de judô. O atleta, que atualmente lidera o ranking na categoria, conquistou a prata pelo sub-21 e garantiu pontos importantes para o ranking classificatório para o Mundial, Pan-Americano e Sul-Americano. Ele disse que os resultados vêm melhorando devido ao foco no treino com os companheiros. “Estou treinando bastante com a equipe para vencer, para dar tudo certo e garantir o ouro. É só concentrar bem e ter foco.”

William da Silva (2º colocado) e Frederico Abraão (3º colocado) no pódio da prova dos 5000 metros

inte e nove atletas que integram a equipe de atletismo da prefeitura de Taubaté estiveram no último mês no complexo de excelência em atletismo professor Oswaldo Terra da Silva, na cidade de São Bernardo do Campo. Eles representaram a cidade no Campeonato Estadual Juvenil. No lançamento de dardo, Bruno Rodrigues estabeleceu sua melhor marca pessoal, com 52,56 metros, conquistando o segundo lugar do pódio. William da Silva disputou duas provas, a de 5000 metros, cravando a marca de 15'13 e garantindo o segundo lugar, e a de 1500 metros, ficando com o terceiro lugar, no tempo de 4'01"21. Ainda nos 5000 metros, Frederico Abraão ficou com a terceira posição, com 15'41"80. Dois atletas também conquistaram a segunda colocação na competição: Lucas Mesquita firmou 9'38"29 na prova dos 3000 metros com obstáculos e Vanessa Polyana fez 1'02"15 na prova dos 400 metros, estabelecendo sua melhor marca pessoal. Taubaté possui oito atletas classificados para disputar o Campeonato Brasileiro Juvenil. Somente os 10 primeiros atletas do ranking brasileiro são convocados para representar suas federações.

Corridas - Programe-se

Denis Dominone, Cesar, Cacá, Fábio Alcino e alunos da VTT

Academia VTT celebra graduação de alunos do Jiu Jitsu

M

ais uma grande conquista nas artes marciais para os atletas do Vale do Paraíba. Logo após a graduação houve uma confraternização muito animada com amigos e familiares. Parabéns Denis, mestres Cacá e Fábio e demais integrantes da equipe da academia VTT, que forma os melhores lutadores de MMA e Jiu jitsu da região.

Informações: www.minhasinscricoes.com.br Calendário de Provas JUlHO/agosto 2014

Cross Run 2ª Etapa Quando: 26 de julho Onde: Taubaté Distância: 5 e 10 Km Julho, 2014

Conexão Run Quando: 02 de agosto Onde: São José dos Campos Distância: 5 e 10 Km

Movimento Unimed Quando: 17 de agosto Onde: Caçapava Distância: 5 e 10 Km | Vitti | 65 revistavitti.com.br


Esporte

Os experientes Alemão e Toko comemoram bi-campeonato Pan Americano de Handebol

Taubaté conquista bi-campeonato Pan Americano de Handebol

Soberano nas Américas, Taubaté Handebol vence torneio continental e já mira disputa do Mundial de Clubes no Qatar

Da Redação / Fotos Cinara Piccolo

O

Taubaté Handebol voltou a fazer história ao conquistar o bicampeonato do Pan-Americano Masculino de Clubes de Handebol. A decisão, realizada no dia 1º de junho, foi em um jogo emocionante contra o E.C. Pinheiros, tradicional rival dos taubateanos, que terminou empatado em 23 a 23 (14 a 9 no primeiro tempo), no ginásio do CEMTE, em Taubaté. Apesar do empate, a equipe valeparaibana garantiu o título pelo saldo de gols, já que os dois times chegaram à quinta rodada do torneio invictos. Com a vitória, a equipe taubateana levantou o caneco continental mais uma vez, e garantiu a vaga para representar as Américas no Super Globe, o Mundial de Clubes de Handebol Masculino, que será realizado em setembro, no Qatar. “Fizemos uma boa campanha, que nos fez conquistar o título. Tivemos um ataque melhor, uma defesa melhor. O Pan-Americano é, hoje, o campeonato mais importante nas Américas para um clube, que garante a classificação para o Super

66 | Vitti | revistavitti.com.br

Globe. Estivemos no Qatar no ano passado. Com certeza, o Mundial é um objetivo grande, mas o mais importante do Pan-Americano é jogar com a torcida lotando o ginásio. Isso é muito bom”, declarou o técnico de Taubaté, Marcus ‘Tatá’. Tatá destaca a importância de contar com um elenco tão talentoso e aguerrido, principalmente com os dois goleiros Maik e Rick, que fizeram a diferença durante o campeonato. “Goleiro ganha jogo, goleiro faz a diferença. O Rick entrou no grupo esse ano e cobriu à altura. O Maik foi muito bem durante toda a semana e no ano passado ele ganhou o campeonato. Dessa vez foi o Rick que ganhou o campeonato”, disse o treinador, em referência à ótima atuação do goleiro na última e decisiva partida do Pan. Feliz pelo elogio do treinador, Rick se mostrou muito grato pela oportunidade. “Isso é muito gratificante. Demonstra que o trabalho que estamos fazendo está valendo a pena. Goleiro tem que parar a bola. Eu só tenho a agradecer a oportunidade que estou tendo aqui em Taubaté.”. Para ele, a posição é uma das que mais recebe pressão. “O goleiro sempre traba-

lha sob pressão. É disso que vivemos. É uma posição muito cobrada. Mas é natural”, revelou. Para ele, representar as Américas no Super Globe será uma grande oportunidade. “Já estive duas vezes no Super Globe, uma por Londrina e uma por São Bernardo. É um campeonato com uma atmosfera muito interessante. Temos contato com todas as equipes participantes. Para um atleta de clube esse é o maior sonho”, finalizou.

Super Globe definido

O

Taubaté Handebol já sabe quem serão seus adversários na primeira fase do Super Globe – o Mundial de Clubes de Handebol. O torneio acontecerá de 7 a 12 de setembro, no Qatar. Os taubateanos estão no grupo A, ao lado do SG Flensburg (Alemanha), atual campeão europeu, El-Jaish Club (Qatar) e do Wild Card (Qatar). No grupo B estão Barcelona (Espanha), atual campeão mundial, Esperance Sportive de Tunis (Tunísia), Al-Sadd (Qatar) e o representante da Oceania, que ainda não está definido. O Taubaté estreará no dia 7 de setembro contra o Flensburg, da Alemanha. Julho, 2014


Esporte

Equipe Velo Sport

Ultra Maratona dos Anjos Sul de Minas Gerais foi o palco de mais uma edição da prova que atraiu atletas de todo o Brasil

A

Texto e fotos Christophe Marie Scianni

cidade de Passa Quatro (MG) sediou entre os dias 20 e 22 do último mês de junho a 4ª edição da Ultra Maratona dos Anjos. A competição vem ganhando destaque nacional desde sua primeira edição, e em 2014 contou com 90 atletas inscritos, divididos em três categorias: Hard (de 235 km), Medium (95 km), e Easy (com 65 km). A competição segue a rota do Caminho dos Anjos, encravada nas montanhas de Minas Gerais, e foi criada com o objetivo de promover a humanização pelo caminho, originalmente criado por peregrinos. Com uma beleza exuberante, o caminho tem uma grande parte percorrida pela Estrada Real, por onde escoava as riquezas de nosso pais em direção a Portugal, atravessa as cidades de Itamonte, Alagoa, Aiuruoca, Baependi, Caxambu e São Lourenço, tendo como ponto de partida e chegada à cidade de Passa Quatro. Os passaquatrenses foram representados por duas equipes na prova de 235 km, a Velo Sport com os atletas Ivan Reis Prado, Endy Bahia Arthur, Amanda Martins e Ciro de Campos, e a equipe Harpia Adventure com os atletas Alessandro Romano, Job Renato, Kamila Ferreira e Gabriel Motta. A equipe Velo Sport foi a primeira colocada terminando a prova com o tempo de 25 horas, a equipe Harpia Adventure chegou em 3º lugar. Na categoria solo de 95 km o primeiro a cruzar a linha foi o atleta Jeremie Scianni, também de Passa Quatro. A prova movimentou a cidade e os atletas já aguardam e se preparam para a próxima Ultra maratona dos Anjos que deve em 2015 no mesmo período.

Julho, 2014

Jeremie Scianni, 1º colocado na categoria Medium 95 Km

Atletas da Equipe Harpia posam ao lado de Paulo Brito, prefeito de Passa Quatro revistavitti.com.br | Vitti | 67


Esporte

Luz, Câmera, Esporte e Ação

Por Fabiana Ferreira Jornalista, Videorepórter, produtora, atleta e apaixonada pelo esporte outdoor. fabycanoagem@hotmail.com www.luzcameraesporteacao.blogspot.com

De pai pra filho, a grande paixão nacional: o esporte

N

ossos valores são passados de geração pra geração, por isso ter a consciência dos nossos atos é extremamente importante. Tem pai que aproveita os finais de semana para levar os filhos ao shopping, ao cinema, ao clube, à lanchonete. E outros que apresentam ao filho o que virá a ser a grande paixão da sua vida: a aventura outdoor, o contato com a natureza e o prazer que o esporte proporciona desde pequeno. Tem uma garotada que troca qualquer passeio ao shopping para estar em contato com a natureza, levar uma vida saudável, estar entre amigos e contemplar a vida outdoor. São muitas as provas que já possuem a categoria “Kids” em seu percurso: tem corrida de aventura, corrida de rua, corrida de montanha e até mesmo provas de Stand Up Paddle (SUP). Conversei com uma galera animada que não vive sem esporte, claro, incentivados pelos pais, irmãos e amigos. Vitória Farabulini, taubateana, de apenas 11 anos, atleta de natação começou aos seis meses de idade, incentivada pelos pais e aos sete anos participou de sua primeira prova

68 | Vitti | revistavitti.com.br

competitiva, a qual ficou em quinto lugar na sua categoria. A partir daí deu braçadas maiores em direção ao seu objetivo e inspirada por grandes atletas como Fabíola Molina e Poliana Okimoto conquistou diversas provas da Federação Paulista de Natação e maratonas aquáticas. “No começo passei por algumas derrotas, com elas fiquei com mais vontade de treinar e passei a levar mais a sério a natação”, comenta a pequena atleta. Vitória segue um ritmo bem puxado, chegando a treinar de 7 a 8 mil metros por dia, todos os dias da semana, mas confessa que os treinos não atrapalham os estudos e que os pais ficam de olho no rendimento escolar. Assim como Vitória é apaixonada pela água, tem uma criançada que gosta mesmo é de subir montanha, de pisar no barro e observar a natureza. Os pequenos corredores de montanha aprendem desde cedo a conviver em equipe, a transpor os obstáculos impostos pela natureza, a contemplar o percurso percorrido e a superar limites, cada um dentro da sua capacidade pessoal. “É legal porque podemos conviver com a natureza e aprendemos “coisas” sobre o lugar onde passamos”, relata a pequena corredora de montanha Ana Julia Picciuto Khayat, 11 anos, que incentiva seu irmão, o pequeno Gabriel Picciuto Khayat que acabou de fazer seis anos a seguir os mesmos passos na montanha. Gabriel está

descobrindo a vida outdoor e adora correr e fazer amizades nas provas. E tem também atleta mirim no Stand Up Paddle. Incentivado pelos pais a remar desde muito pequeno, Kaike Oliva participou da sua primeira prova de SUP há dois meses e só pensa na próxima prova. “Eu adoro corrida de aventura, bicicleta e futebol e gostei bastante de começar a remar SUP, gosto sempre de estar no meio do esporte, de todos os esportes”, confessa o atleta multisport Kaike. As provas multisport, sejam elas em qualquer modalidade, com certeza serão imprescindíveis na vida do seu filho, através delas seu pequeno campeão passará a ter maior capacidade de lidar com problemas, saberá trabalhar em equipe, conhecerá a importância da preservação do meio em que está praticando o esporte, vai saber sorrir quando ganhar e perder e acima de tudo a respeitar seus limites pessoais. Sim, leve seu filho para praticar esporte. Ele irá te agradecer pelo resto da vida. Saiba mais sobre provas infantis: Provas para os pequenos “grandes” atletas: www.facebook.com/EcomotionBrasil www.ecomotion.com.br www.adventurecamp.com.br www.vaasupcup.com.br www.alohaspirit.com.br Julho, 2014


Kleber Freitas

Fabiana Ferreira

Kleber Freitas

divulgação

Kleber Freitas

Garotada boa de corrida

Fabiana Ferreira

Pai e filhos na Corrida de Aventura em São Luiz do Paraitinga

Kaike Oliva

Julho, 2014

Vitória Farabulini

Kaike Oliva mandando bem no SUP

revistavitti.com.br | Vitti | 69


Social Caçapava

Fernanda Barros e Guilherme Salomão no clima de Copa em Gran Cannyon.

Por Anna Dennz annadennz@hotmail.com

Otávio Freitas de Paula

Caleidoscópio O tradicional baile De Mãos Dadas em prol da CASA GE foi um sucesso. Aqui diretoria e voluntários reunidos comemorando o belo resultado. Tradução de toda uma vida de amor e dedicação ao GAMT pela Família da Luz.

No Baile da Casa GE - Garra Esperança - Marian Guimares, Angela Salles, Amélia Brito Sampaio e Isabel Barrinuevo Trinca chique Cecilia Bourdon, a queridona Claudia Metne e Ronaldo Esper, em participação no programa Super Pop. De volta ao Brasil, Paola Penina apresenta ao maridão Todd Ollivier e a linda filha Yanna às tradições da Festa Junina de São João de Caçapava. Prestigiando as barracas das entidades beneficentes da São João de Caçapava, os irmãos Fábio e Fabiola Souza, Denise, Dani e Roberto Amorin. Red Carpet para o nosso Solidário interprete e intrépido Renato Gabbiane, que após concerto do grande cantor italiano Gianne Morandi foi recebido em seu camarim em Bolognha, Itália.

70 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


MOVIMENTO

UNIMED

DEZE7 | www.deze7.com.br

ANS - Nº 33415-4

ANIVERSÁRIO DE 1 ANO DO ESPAÇO SAÚDE

Participe e passe essa ideia adiante.

Dia 17AGO14 Horário: 8h Caminhada de 3Km e

Corridas de 5Km e 10Km em Caçapava. Largada e Chegada Av. Brasil, 800 - Espaço Público - Caçapava/SP

INSCRIÇÕES:

a partir de R$ 30,00* por atleta

CUIDAR DE VOCÊ. ESSE É O PLANO.

*Valor por atleta para a modalidade de caminhada. Para outras modalidades, consultar o site. INSCRIÇÕES

movimentounimed.com.br

MAIS INFORMAÇÕES: Departamento de Atenção e Promoção a saúde |12| 3224.3859

Realização:

Julho, 2014

Caçapava

Apoio:

revistavitti.com.br | Vitti | 71


Social São José dos Campos

ATITUDE NEWS

Por Gilberto Freitas gilfreitasff@hotmail.com

Em uma bela cerimonia de casamento realizada no dia 07 de junho, na ADC da Embraer, em São José dos Campos casei minha querida filha Ana Carolina Freitas com meu estimado genro André Eduardo Sampaio. Uma cerimônia impecável e emocionante, com votos sinceros e a realização do sonho de duas famílias, que se tornaram uma. A recepção e decoração foram assinadas pelo conceituado Buffet Artesanal. A benção ficou por conta dos Pastores André Bittencourt e Viviane Carvalho, que ministraram a união do casal, testemunhada por um pouco mais de cento e trinta convidados, que foram contagiosamente animados pelo DJ William Prado da Equipe F3 Entretenimento. Minha filha usou um lindo vestido de alta costura desenhado pelo estilista Will Rogers Pimentel e finalizado pela costureira Vanda Stilus. E para o meu traje pude contar com o apoio irrestrito do meu amigo Djalma Moraes da Village Rigor. Os convidados ainda foram surpreendidos pelos deliciosos doces e bem casados da doceira Luciana Doria. E como organizar um casamento não é nada fácil, os noivos contaram com a Assessoria da Matri Eventos, da doce Rosangela Ciconelli, que pensou em cada detalhe e pode nos proporcionar um dia agradável e super organizado, sem preocupações. E todos esses momentos tão especiais foram registrados pelos meus queridos amigos e fotógrafos João Batista e Lucas Marco. 72 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 73


Social São José dos Campos

circulando

Por Marilda Serrano marildavlserrano@uol.com.br

Candidatas no camarim com looks Marilda Boutique e a organizadora do concurso Solange (ao centro)

As vencedoras do concurso ladeadas pelos jurados

Marília Azevedo e Mônica Farchin As empresárias Marília Vilela Azevedo e Mônica Fanchin, sócias do Mondrian Flat, agora também administrando o Mondrian Gourmet. Ampliando investimentos, apostam em uma Hamburgueria que funciona no mesmo Espaço Gourmet.

Vera Buffulin, Marilda Serrano , Vilma Gomes, Marisa Rustom e Petronilha Oliveira

Valéria Verdi e José Paes, um dos casais premiados 74 | Vitti | revistavitti.com.br

nando jr

Gisele Freymann, Will Rogers Pimentel, Marilda Serrano, Gabriela Budino e Mirian Cursino

A 4ª Edição do Miss Simpatia aconteceu no clube BBC. Quinze candidatas desfilaram para um júri composto por nomes conhecidos da cidade, como Miriam Cursino, Marcia Tavernari, Will Rogers, Rodolfo Moreira, Vanderlei Alvarenga, Carmen Inês Machado, Maria Emília Cardoso, Leda Esper e esta colunista. A organização do evento foi de Solange Rodrigues e a animação da noite ficou por conta do DJ Dall. Confiram nas fotos de Nando Junior.

Alegria contagiante do grupo O jantar dançante organizado pela presidente da APAE, Vera Buffulin, com apoio do Rotary Club foi lindo. Os convidados capricharam nos trajes e puderam ver uma apresentação de dança das crianças da Apae. Francine Far fan e seu grupo apresentaram a Zumba, uma das danças mais atuais. Débora Valério presenteou o público com a Dança do Ventre. O evento teve desfile das lojas Marilda Boutique, Lécia Bertollini semi jóias, Lódice, Vera Verraz e Blue Beach, com os modelos da Agencia WR modelos.

Ana Carolina e Gilberto Freitas Casamento de Ana Carolina Freitas e André Eduardo Sampaio.

Julho, 2014


Gastronomia

Restaurantes,

urbanização e cultura

A

Por Rafael Ferro

s cidades são fartas. Comer fora é uma grande aventura, no sentido literal e figurado. Explorá-las seria a primeira opção de qualquer pessoa. Diante desse cenário é que surge a demanda e a busca por novos restaurantes, bares e outros serviços de alimentação para atender os clientes cada vez mais exigentes. Essa dinâmica e ansiedade para atender as necessidades do mercado podem levar a um choque cultural entre diversos hábitos e padrões de gostos socialmente impostos que podemos encontrar nas grandes cidades. Esse fenômeno é chamado de urbanização cultural, que pode ser vista de maneira positiva ou negativa para a gastronomia. Os produtos não param de se diversificar, as marcas não param de surgir, isso independente do grau de contato com o consumidor final. Essa potencial sobrecarga de novas culturas contemporâneas causa uma grande ansiedade nos indivíduos que, consequentemente, sofrem para a construção da sua identidade pessoal. Por esse motivo, a similaridade de gostos e hábitos é uma diferenciação no momento da formação de grupos, onde Julho, 2014

o critério cultural exerce seu principal efeito por meio da sua capacidade de solidificar e fortalecer redes sociais. O gosto do comensal confere igualdade aos membros da tribo que buscam, de diferentes maneiras, suprir sua compulsão de comer tudo para estar aberto a tudo (cosmopolitas); necessidade de comer o que lhe convém; comer o que possui de disponível para pagar; obrigatoriedade de comer conforme prescrições religiosas. É desses indivíduos que eclode os inúmeros gostos e as culturas de uma região urbana, pois influenciam de maneira quase que estratégica na geografia e gastronomia de uma cidade. As forças territoriais de desenvolvimento urbanos são transformadas em zonas de gostos tão precisas quanto os mapas de classes sociais em distritos residenciais de cidades. Um exemplo é o estabelecimento de comunidades imigrantes em determinado local da cidade. A partir desse processo é que surge a separação das cidades quase que por temas, tornando o cenário urbano em um espaço legível, tornando as diversas culturas e preferências de gosto visíveis para qualquer visitante. A gastronomia, enquanto cultura sujeita a espacialidade e o turismo, se vê em uma situação complicada. Enquanto o

encontro de pessoas de diferentes culturas pode gerar uma fusão ou justaposição totalmente inovadora (o que atenderia os grandes consumidores cosmopolitas) e benéfica para a gastronomia, principalmente no sentido técnico, esse mesmo encontro poderá simplificar de maneira exagerada uma das culturas presentes no conflito. Esse conflito que visa democratização - ou não - de uma cozinha será chamado, posteriormente, de nacionalização das cozinhas. Processo que retira a “exoticidade” e identidade de uma etnia ou cultura em particular. Ou seja, adapta-se toda uma cultura para agradar uma de maior influência. Como ocorre em restaurantes japoneses, italianos e muitos outros intitulados como étnicos. Portanto, as tendências de consumo de alimentos, assim como a popularidade de restaurantes, tanto refletem como são reflexos da dinamização de um centro urbano. Mapas de localização de restaurantes contam mais que simples histórias de mercado interno, eles refletem as culturas de gosto territorializado por grupos de interesse comum. Rafael Ferro é consultor gastronômico e sommelier. www.facebook.com/papogastronomico2 revistavitti.com.br | Vitti | 75


Social Lorena

Lorena

Por Peter Iote

Uma singela homenagem à primeira escritora brasileira negra que conseguiu projetar-se nacionalmente com o romance Água Funda, editado pela Editora Globo na década de 1940. Ruth Guimarães foi eleita em 2008 para ocupar a cadeira número 22 da Academia Paulista de Letras. Em um bucólico entardecer, as águas de Maio a levaram em um barquinho de papel rumo ao mundo da imaginação.

Poema dedicado à escritora Ruth Guimarães Botelho. Por Peter Iote: ...e as palavras que outrora caminhavam pela superfície plana do papel voaram junto de Ruth, porém não foram embora Ao olharmos para o límpido céu podemos vê-las voando e se entrelaçando junto aos pássaros agora. Toda a doçura do seu ser que antes resplandecia no seu rosto agora podemos ver nas flores dos nossos caminhos E os sonhos de Ruth pairam sobre nós delicadamente como o orvalho na Bocaina que agora chora a saudade dos seus versos lindos. E Ruth não foi embora, não agora, pois ainda não era a hora Ruth foi apenas conversar com os anjos e pedir emprestado os significados deste mundo insano para com os seus versos brandos acalentar o nosso coração que as vezes chora. E então a próxima chuva serão lágrimas das nuvens de algodão doce E lavará a sua terra , o seu chão, a sua Pátria...; mas principalmente lavará a nossa alma, pois Ruth pediu para a natureza que assim fosse. Sua partida partiu todos os corações, mas não é definitiva e nem precisa de adeus pois é apenas um até logo. Pois as palavras escritas por Ruth estão em várias páginas de papel e impressas nas nossas almas e sempre que a saudade nos visitar, ao relê-las será como um bate papo gostoso em um fim de tarde com café com bolo, e quando isso acontecer direi a ela em segredo o porquê escondido choro. 76 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Arquitetura e Urbanismo

A inviabilidade da segunda transposição do Rio Paraíba

H

Por Peter Iote

á algum tempo essa questão ecoou nas mídias e assistimos perplexos à alarmante possibilidade de este projeto se realizar de fato. Provavelmente a Copa do Mundo ofuscou esse assunto, e ao menos por enquanto esse projeto talvez esteja adormecido, ou quem sabe sendo maquinado na calada da noite. Mas o quê de fato representa esta possibilidade? Todas as incógnitas foram realmente exauridas? Acho pouco provável responder afirmativamente essas perguntas, pois o prazo para o planejamento do projeto, obtenção da outorga e as licenças ambientais é de incríveis três meses apenas. Deixaremos o destino cuidar do assunto? Isso é incrível, pois devemos sempre aprender com os exemplos de outros países. A China, por exemplo, para conceber a “transposição” entre o Rio Yang-Tsé (o terceiro maior rio do mundo) e o Rio Amarelo (o sexto maior do mundo), discutiu o projeto por mais de 50 anos para só então iniciá-lo. Mesmo assim o projeto não deu certo. No ano de 2010, o Rio Yang-Tsé esteve em seu nível mais baixo em 142 anos.

A primeira transposição do Rio Paraíba

A “transposição” propriamente dita ocorreu em 1953, embora muitos moJulho, 2014

radores daqui sequer conheçam o fato; e que quase nenhum morador do Rio de Janeiro nem imagina ter ocorrido. Desde 1953, dois terços das águas do Rio Paraíba do Sul, a partir da represa de Santa Cecília em Barra do Piraí (RJ), deixam de seguir o seu curso adiante e não chegam até a foz, pois são desviados por ação antrópica (ação do homem) para abastecer a região metropolitana do Rio de Janeiro. Desta forma, o Rio Paraíba do Sul abastece 15 milhões de pessoas no total, divididas entre 185 cidades de três estados: São Paulo, Minas Gerais e a região metropolitana do Rio de Janeiro. O Rio Paraíba nasce em Areias (SP) ainda com o nome de Paraitinga e quando se junta ao Rio Paraibuna, na represa da cidade que leva o mesmo nome, torna-se um dos principais rios do Brasil. Concluímos dessa forma que este novo projeto almeja beneficiar mais 15 milhões de pessoas em São Paulo, sendo que 11 milhões já são beneficiados no Rio de Janeiro e Minas Gerias. Por isso me questiono o quê será dos mais de 4 milhões de habitantes existentes aqui do Vale do Paraíba, sendo que todos os exemplos de transposição de rios no mundo, sem exceção, causaram danos irreversíveis ao ecossistema e aos habitantes, e ocasionaram a salinização do solo, deixando-os inférteis e improdutivos

o relatório Atlas Brasil, da Agência Nacional de Águas (ANA), a média de perda de água tratada na distribuição no estado de São Paulo é de 34%. Isso significa que de cada 10 litros de água tratada, 3,4 litros se desperdiça no sistema obsoleto de distribuição, nos vazamentos e na falta de eficiência no uso da água. Considerando-se que a vazão de captação de água do Sistema Cantareira para abastecer São Paulo e RMSP é de 31.000 litros por segundo e que 34% se perde até chegar em nossas residências, salvo engano, 10.540 litros é desperdiçado por segundo.

Há uma solução à vista?

Peter Iote é graduando em Arquitetura e Urbanismo pela FATEA.

Acredito que sim, pois de acordo com

E o Rio Paraíba?

Esse desperdício de 10.540 litros/s de água tratada é exatamente o dobro do que São Paulo pretende retirar do Rio Paraíba. Ou seja, se São Paulo conseguir reduzir pela metade as perdas de água do seu sistema de distribuição, terá 5.000 litros/s. É uma questão de lógica, e esta lógica deve ser o ponto de partida e o ponto final da questão, para que a nossa terra, o nosso chão não se torne cidades mortas como disse uma vez Monteiro Lobato. Agradecimentos ao Sr. Luiz Eduardo Corrêa Lima, professor titular de Biologia da FATEA que ministrou palestra sobre esse tema.

revistavitti.com.br | Vitti | 77


Social Jacareí

jacareí não pára

Por Edu Rosa

edu@educationabroad.com.br

Academia Simone Capucci que faturou 9 troféus no Festival de Dança em Barueri ainda com o bailarino revelação do Festival, Danillo Capucci - Congratulations!

Natali e Dani Cambuzano Leonardo Moraes Lopes que embarcará em agosto para os States para programa de High School da EDUcation.

Rafaela Maia Ribeiro e Gui Rachid - Noivado criativo, bonito e emocionante em sala fechada no Kinoplex Vale Sul. Felicidades 4ever.

Copa do Mundo FIFA no Brasil - Jacareienses nos estágios e em "get together" entre amigos.

Marcos Vinicius Neves - o melhor Brasileiro/Português da Escócia - DEUS te abençoe sempre!

Leilão Celebridades do Haras Lagoinha - Sempre um luxo!

English UK meeting em Edimburgo com feras da educação internacional.

78 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Reflexão

Paz interior:

para compreender e vencer conflitos

T

Por Juliana Bueno

odos sabemos a importância de conquistar e manter pensamentos e emoções harmonizados, e o coração o mais tranquilo possível. Esta harmonia é quase sempre prejudicada por situações, relacionamentos e circunstancias que fogem ao nosso controle. É importante entender que quando perdemos a paz tão arduamente conquistada, essas situações podem se tornar mais difíceis e diminuir ainda mais o possível controle que poderíamos ter sobre elas. Qual seria o caminho ideal para dominar, na teoria e na prática, esses altos e baixos da vida pessoal? Esse domínio e a consequente conquista da paz precisa acontecer, inicialmente, no nosso mundo pessoal individual. Como consequência ele também poderá se concretizar no mundo exterior, familiar, coletivo e planetário. Por isso vivemos neste mundo com tantos desequilíbrios, altos e baixos incontroláveis, dramas e neuroses de todos os tipos, em todos os níveis. Será que a conquista da paz interior, autêntica e envolvente, não deveria ser uma das metas mais importantes destes líderes que nos governam? Ou mesmo destes que querem tanto nos governar? Isso acontece em todas as partes do planeta e podemos infelizmente afirmar que esses líderes parecem não ter a menor preocupação com essa necessidade tão essencial, de equilíbrio, harmonia e paz interior. Julho, 2014

Eu mesma ouso aqui lhe dar um conselho. Por exemplo, no momento de escolher o seu candidato, seja para que tipo de cargo for, experimente analisar a pessoa sob esta ótica: este candidato(a) me transmite paz, tranquilidade, que tipo de energia eu sinto em relação a ele? Já estamos, felizmente, preparados para esse tipo de analise, uma boa parte da humanidade já está preparada. Existem muitos que realmente ainda não estão. Mas, se você quer e consegue analisar também desta forma, acredito que pode ajudar numa boa escolha. Em relação a você mesmo, qual seria o melhor caminho para conquistar e para manter sempre, custe o que custar, esta tão sonhada paz interior? Os caminhos, como já sabemos, são sempre pessoais, originais, mas algumas orientações podem sempre ajudar. Por exemplo, a tática do relaxamento e da meditação. Uma sessão (ou aula) de Yoga, duas ou três vezes por semana vai ter resultados incríveis, você se surpreenderá. É possível também, relaxar e meditar em sua casa mesmo, desde que você se disponha a isso e escolha o momento ideal, um lugar tranquilo, e nele consiga por alguns minutos “desligar-se completamente”. Desligar-se de problemas, acalmar ao máximo a ansiedade, concentrar-se nos movimentos respiratórios. Inspirar e expirar profundamente três a quatro vezes. Conflitos sempre existirão, conscientizados ou não. Algumas decisões são importante, e no dia-a-dia elas surgem,

em todos os níveis da vida, sem que se importem se estamos ou não preparados. Refletir é sempre fundamental, desenvolver cada vez mais a capacidade de analisar, colocar as emoções no lugar certo, sem deixar que tomem conta da sua capacidade de análise, da sua racionalidade, nesta ou naquela situação, diante problemas variados que pedem uma solução. Mais cedo ou mais tarde conseguimos atingir esse nível de compreensão. Talvez seja importante não se “acomodar”, esperando que com a idade mais avançada possamos aprender a pensar, resolver, decidir. Coloque acima de tudo, como um ideal valioso de sua vida a conquista diária e bem cultivada da paz interior. Que ela consiga sobreviver em todos os caminhos que você trilhar, nas encruzilhadas mais difíceis, nos perigos mais inesperados desses caminhos. A conscientização deste ideal, de todos os benefícios que ele traz certamente vai nos ajudar a construir a paz verdadeira em todo o nosso planeta. Esta benção maravilhosa e tão urgente também poderá ser a nossa maior recompensa. Descubra os melhores caminhos, nos livros, nos cursos, na prática do relaxamento e da meditação. Você conseguirá, tenho certeza que sim! Juliana Bueno é jornalista e escritora. Seu mais recente livro “Dores Ocultas” pode ser encontrado nas livrarias de sua cidade, ou através do site de sua editora: www.besourobox.com.br revistavitti.com.br | Vitti | 79


Social Sul de Minas

Sul de Minas

Por Carlos Moura carlosmourap4@yahoo.com.br

Jairo Moura e seu filho Gustavo em viagem pela Europa

O casal Jeremie Scianni e Amanda Martins, ambos campeões em suas respectivas categorias na Ultra Maratona dos Anjos

Joana Guida e Fátima Guida

A designer de interiores Gabriela Guedes em visita a Expo Revestir

80 | Vitti | revistavitti.com.br

A Dra. Eugênia Romano e seu marido Dr. Paulo Emílio em viagem à Roma, às margens do Rio Tevere

Julho, 2014


Marianne Lemmen

Pelo mundo

Na Inglaterra e nos EUA livros homenageiam arquiteta brasileira

O museólogo Pietro Maria Bardi e sua mulher Lina Bo Bardi, coração e alma do MASP

A

Por Antonio Barbosa Filho

MSTERDÃ (Países-Baixos) Nascida em Roma, a arquiteta Lina Bo Bardi completaria cem anos em 5 de dezembro de 2014 (data também do aniversário de Taubaté) e, a propósito da efeméride, vem recebendo homenagens em vários países. Não é errado chamá-la de brasileira, já que ela naturalizou-se em 1951, e deixou seus principais trabalhos em São Paulo, Salvador e outras regiões do Brasil. “Quando a gente nasce, não escolhe nada, nasce por acaso. Eu não nasci aqui, escolhi esse lugar para viver. Por isso, o Brasil é meu país duas vezes, é minha 'Pátria de Escolha', e eu me sinto cidadã em todas as cidades”, escreveu Lina em um de seus vários livros. “The New York Review of Books”, a prestigiosa revista literária do New York Times, traz em sua edição de junho uma Julho, 2014

No interior do MASP, uma concepção inédita de Museu didático

O Sesc Pompéia, revitalização de antiga fábrica, hoje ativo centro cultural

resenha escrita por Martin Filler sobre três novos livros que estudam a obra de Lina, citando também vários outras publicações que têm tratado do tema. Por exemplo, um capítulo exclusivo sobre ela no livro “Why we build: power and desire in architecture”, do crítico inglês Rowan Moore, que considera a brasileira “o mais injustiçado arquiteto do século vinte”. Os projetos mais conhecidos de Lina Bo Bardi são a sua Casa de Vidro, de 1951, sua residência e de seu marido Pietro Maria Bardi, em São Paulo, o MASP na Avenida Paulista, e o Sesc Pompéia. Mas ela projetou muitas outras obras, como o Museu de Arte Moderna da Bahia, além de ter feito cenografia para teatro e cinema, curadoria para importantes exposições de artes plásticas, e ter sido uma verdadeira agitadora cultural, jamais deixando de se manifestar sobre os caminhos das Artes e da Arquitetura brasileiras. Sempre manteve um olhar

atento à Cultura nacional, especialmente as suas manifestações populares. A arquiteta brasileira faleceu em sua Casa de Vidro, em 20 de março de 1992. E já em 2012, recebeu grande homenagem com uma exposição de seus trabalhos, juntos ao de seu ex-mestre em Milão, Gio Ponti, na Escola de Arquitetura de Londres. Sobre ele, considerado um intelectual fundamental na época da reconstrução da Itália no pós-Guerra, Lina escreveu que Gio era “o último dos humanistas”. É bom sabermos que neste momento o Brasil é visto e lembrado em importantes áreas do conhecimento, e não apenas pelo grande sucesso da Copa das Copas. Antonio Barbosa Filho é jornalista, autor dos livros "A Bolívia de Evo Morales" e "A Imprensa x Lula". Divide seu tempo entre o Brasil e a Holanda, tendo visitado 31 países nos últimos oito anos. Contato: valepensar@bol.com.br revistavitti.com.br | Vitti | 81


Social Ubatuba

ubatuba acontece

Por Luiz Felipe Azevedo ubatubacvb@gmail.com

A realização da Copa mobilizou todo o País, com destaque para o afluxo de turistas estrangeiros, o que se refletiu diretamente em nossa cidade. Paralelamente, o mês de junho foi marcado pelo início da temporada das grandes ondas, pela tão desejada abertura da temporada do camarão, além de eventos e festas.

A Chef Vanessa Casagrande abriu seu espaço gastronômico junto à descoladíssima loja UH. Na imagem, Vanessa está ladeada pelas simpáticas Eliana Algodoal e Iracema Antunes.

Uma disputada gincana marcou o niver de 5 anos da super academia Outdoor Fitness, dos amigos Lucas e Luciana.

A mega atleta Renata Baldan comemora mais um resultado em sua fantástica carreira como lutadora de MMA

Ernesto Zambon

O momento clicado pelo amigo Olmair Raposo mostra um dos talentos locais de Ubatuba, Saulo Junior, aproveitando a temporada de ondas de Ubatuba

O mestre Moacir, o DJ Moa, comemorou seu niver com pessoas queridas: Leyse, Bruno, Klaus Munch, Moacirzinho e Lucille

82 | Vitti | revistavitti.com.br

A mais nova casa de Ubatuba traz as delícias gregas para o litoral norte pela primeira vez. Nossos votos de sucesso ao empresário Gregoriuns pela iniciativa de abertura do Dionisio. Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 83


Litoral

Festa do Divino

em Paraty Celebração religiosa pinta a cidade de diversas cores e atrai grande público

Da Redação / Fotos Ricardo Gaspar

A

tribuída à Rainha Isabel (1271-1336), a Festa do Divino chegou ao Brasil trazida pelos colonizadores portugueses e vêm acontecendo em Paraty desde o século XVIII. Realizada no dia de Pentecostes (50 dias após a Páscoa), a festa homenageia a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade. Pelas suas enormes proporções, envolvendo praticamente toda a comunidade, a festa começa a ser organizada um ano antes de sua realização: escolhido pela Paróquia, um "festeiro" administra dezenas de voluntários - às vezes mais de um para cada atividade, seja religiosa ou profana. Em 2014, os festejos aconteceram entre 30 de maio e 8 de junho. Missas, ladainhas, leilões, rifas, bingos, bebidas, comidas e danças típicas, e shows musicais. É notável observar-se que o Divino vem mantendo, ao longo dos séculos, o mesmo espírito comunitário, religioso e folclórico dos primeiros tempos. Sucesso de público, a Festa do Divino de Paraty é mais um marco do movimentado calendário turístico e cultural da bela cidade litorânea. Confira as imagens dos festejos, clicadas pelas lentes do fotógrafo Ricardo Gaspar. Fotos gentilmente cedidas pelo site www.paraty.com.br

84 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Literatura

Escritor Michael Pollan

Flip 2014 traz inimigo da 'junkie food' ao Brasil Evento literário contará com a presença de Michael Pollan, autor do manifesto “Em defesa da comida”

Da Redação / Foto Divulgação

N

ão coma nada que não possa apodrecer”; “Pague mais, coma menos”; e “Coma com ponderação, acompanhado quando possível, e sempre com prazer”. Esses são alguns dos mandamentos do manifesto “Em defesa da comida"”, escrito pelo americano Michael Pollan. O autor

Julho, 2014

é conhecido por sua militância contra a “junkie food” (apelido dado aos alimentos industrializados e pouco nutritivos). Conhecido pelos livros “O dilema do onívoro”, “As regras da comida” e “Em defesa da comida”, Pollan é um dos convidados da edição 2014 da Flip - Feira Literária de Paraty (RJ) -, que acontece entre 30 de julho e 3 agosto. Famoso por campanhas em favor da alimentação saudável, ele participa de uma mesa no dia 1º/08. Na edição 2014, a Flip faz homenagem ao dramaturgo, escritor, desenhista e tradutor Millôr Fernandes. Dentre os convidados, destacam-se o israelense Etgar Keret; a nova-iorquina Elif Batuman; os jornalistas Glen Greenwald, David Carr e Andrew Solomon; o russo Vladímir Sorókin; a britânica de origem indiana Jhumpa Lahiri (ganhadora do Pulitzer); e a jovem neozelandesa Eleanor Catton

(ganhadora do Booker Prize). Também participam a atriz e escritora Fernanda Torres; os jovens Antonio Prata e Gregorio Duvivier (do canal de humor Porta dos Fundos); os integrantes do Casseta e Planeta Hubert e Reinaldo; o cineasta Cacá Digues; o músico Edu Lobo; o arquiteto Paulo Mendes da Rocha; e os jornalistas Bernardo Kucinski e Marcelo Rubens Paiva.

Ingressos

Os ingressos para a Flip 2014 já estão à venda pela internet, no site www.ticketsforfun.com.br; pelo telefone 4003-5588 e nos pontos de venda credenciados. O preço da sessão de abertura e das mesas na tenda dos autores é R$ 46. As entradas estarão disponíveis até 29 de julho. A partir dessa data, já durante a Flip, podem ser comprados na bilheteria em Paraty.

revistavitti.com.br | Vitti | 85


Livros

Dicas de Leitura Por Ronaldo Casarin

Onze Teses De Bioética Stefano Semplici Editora Ideias & Letras 114 páginas

A

borto, fecundação in vitro, eugenética, experiência com embriões, eutanásia e testamento biológico. Esses são alguns dos temas polêmicos pelos quais transita o livro “Onze Teses de Bioética”, de Stefano Semplici, publicado no Brasil pela Ideias & Letras. À medida que a ciência progride, mais plurais se tornam as perspectivas morais acerca desses avanços, assim como os questionamentos e as dúvidas sobre o sentido e a maneira de nascer e de morrer. Em contrapartida, as conclusões sobre o “certo ou errado” ficam cada vez mais difíceis. Nesse cenário, o autor apresenta sua obra e, sob sua ótica, traz para a discussão capítulos importantes da bioética. Os argumentos, por meio dos quais o autor conduz as onze teses, seguem com explicações fundamentadas. No entanto, Semplici é categórico ao afirmar que nem todos poderão concordar com suas escolhas, afinal “a Bioética questiona-se a respeito da vida a partir de valores, linguagens e tradições culturais e espirituais dos homens”. Stefano Semplici é membro do Comitê Internacional de Bioética da UNESCO e ensina Ética Social na Universidade de Roma “Tor Vergata”. Dirige a revista “Archivio di Filosophy” e o colégio universitário “Lamaro Pozzani”. 86 | Vitti | revistavitti.com.br

Marlon Brando A Face Sombria da Beleza François Forastier Editora Objetiva 208 páginas

M

arlon Brando, “o maior ator do mundo”, um monstro sagrado. Desde sua estreia em Nova York em “Um bonde chamado desejo”, à sua última aparição em “A cartada final”, ele teve um destino fora do comum. Como o homem de uma beleza inimaginável, de uma sedução extraordinária, de um talento sem igual pôde se transformar num fantasma obeso que se afundou na tragédia? Que não parou de depreciar sua profissão? Que não sabia quantos filhos tinha? Que assistiu, impotente, ao crime cometido por seu filho e ao suicídio da filha? Como Don Juan, ele teve todas as mulheres que desejou — Ava Gardner, Shelley Winters, Ursula Andress, Marilyn Monroe, Pier Angeli, Vivien Leigh, Rita Moreno — e foi desejado por muitos homens — Tennessee Williams, Jean Cocteau, Laurence Olivier, entre outros. Teve três esposas e um amigo. As esposas passaram, o amigo ficou com ele até o fim: Christian Marquand, comediante do filme “E Deus criou a mulher”, único ponto de apoio da vida de Brando. Marlon Brando - A face sombria da beleza, biografia extremamente bem-documentada, relata o declínio de um dos maiores e mais belos atores de todos os tempos.

O Réu e o Rei

Paulo César de Araujo Companhia das Letras 528 páginas

E

m "O Réu e o Rei", Paulo Cesar de Araújo conta a história da sua relação com a música de Roberto Carlos, os 16 anos de pesquisa que embasaram a redação da biografia, e por fim os meandros de uma das mais controversas guerras judiciais do Brasil. Em novembro de 2006, Paulo Cesar de Araújo lançou "Roberto Carlos - Em detalhes", primeira biografia de fôlego do maior ídolo da música brasileira. Em poucos dias ele atingia a lista de best- sellers. Mas a boa onda duraria pouco. Em sua coletiva de Natal daquele ano, Roberto Carlos reagiu com virulência, e acusou o autor de invadir sua privacidade, disse que o caso já estava com seus advogados, que em breve entrariam na Justiça para impedir a circulação da biografia. Nunca antes o debate sobre a proibição de uma obra alcançou tamanha repercussão no país. O livro conta a história interna dessa história. Os detalhes, os bastidores. Trata de música e censura. De artistas e advogados. Da luta entre liberdade de expressão e controle da informação. É, antes de tudo, a história de um biógrafo que tenta encontrar sentido nos anos dedicados a estudar a trajetória de seu ídolo na música brasileira. Deve ser lida por todos os que se interessam pela discussão em torno da liberdade de expressão em nosso país. Julho, 2014


RESOLUCAO

Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 87


Música

Na Vitrola ola

Por Maneco Siqueira

E

le foi um mestre em sua arte. Emílio Santiago, certamente um dos maiores cantores que o Brasil já ouviu. Sua voz era suave, aveludada, muito afinada. Sua interpretação era cheia de emoção e alma. O artista, que nasceu em 1946, nos deixou em março do ano passado, depois de sofrer um AVC. Foram exatos 40 anos de uma carreira de tantos sucessos. Dez deles passados na gravadora Philips. A Universal Music está resgatando os primeiros trabalhos de muita gente importante da MPB na coleção “Três Tons”. São caixinhas simpática com dois ou três discos remasterizados, capas e encartes originais de bambas como Rita Lee, Alceu Valença, Maysa, Carlos Lyra, Fafá de Belém, Erasmo Carlos, Quinteto Violado e Luiz Melodia. Todos imperdíveis. De Emílio Santiago foram selecionados três trabalhos antológicos: “Comigo é Assim”, de 1977, terceiro disco do cantor; “O Canto Crescente de Emílio Santiago”, de 1979 e “Guerreiro Coração (ao vivo)” de 1980. Vamos lá. “Comigo é Assim” é um CD de grandes canções como “Nega”, de Vevê Calazans. Que se transformou em hit nas rádios de todo o Brasil. Há também músicas de João Nogueira (grande amigo de Emílio) e Paulo César Pinheiro, “Minha Esquina”; duas do casal Dominguinhos e Anastácia, “Te Cuida, Rapaz” e “Preconceito (Pura Tolice)” e a belíssima, minha predileta, “Quando Chegares”, de Carlos Lyra. Registra-se também, em cadencia mais lenta, o samba-enredo da Escola de Samba União da Ilha do Governador, “Domingo”. Uma belezura. “O Canto Crescente de Emílio Santiago”, que muitos consideram seu melhor disco, é a reunião de preciosidades como “As Rosas Não Falam”, hino pátrio de Cartola; “Dores de Amores”, de João Nogueira, com a presença do autor; “Trocando em Miúdos” de Chico Buarque e Francis Hime e a estupenda “Logo Agora”, de Jorge Aragão e Jotabê, uma das canções com que Emílio Santiago é sempre lembrado; “Recado”, de Gonzaguida. Discão. E finalmente “Guerreiro Coração (ao vivo)”, o primeiro LP do cantor gravado num palco, com a plateia em estado de graça. Tem a empolgante “Bye, Bye Brasil”, de Roberto Menescal e Chico Buarque; uma das mais bonitas gravações de “A Noite”,

88 | Vitti | revistavitti.com.br

Três Tons de Emílio Santiago CD – Universal (2013) da dupla Ivan Lins e Vitor Martins; “Alvorada”, que considero uma das obras-primas de nosso cancioneiro, de Carlos Cachaça, Herminio Bello de Carvalho e Cartola e, entre outras, “Nascente” de Flávio Venturini e Murilo Antunes, que é outro hino. Não deixe de ouvir. Emílio Santiago teve em seus discos a presença dos melhores arranjadores e músicos do Brasil. Uma lista de inclui nomes do naipe de Antônio Adolfo, João Donato (com quem ele dividiu um disco em 2003), Sivuca, Dino das 7 Cordas, mestre Copinha e tantos outros. O rapaz que queria ser advogado e o primeiro diplomata negro do Brasil se transformou num fantástico interprete. Sua voz não se calou. Pode ser ouvida nos CDs memoráveis que ficaram. Emílio Santiago, para sempre. Julho, 2014


Papo Musical

MC Ralf

Completando 15 anos de carreira, rapper taubateano lança coletânea para celebrar os anos de estrada e segue carregando, com orgulho, a bandeira do hip hop nacional

C

Por Ronaldo Casarin

onheço Ralf Leite Júnior, ou MC Ralf, há uns bons anos. Cheguei a entrevistá-lo para uma rádio em que eu apresentava um programa musical na década passada, mas fazia muito tempo que não conversava com ele sobre o principal combustível de sua vida: música. O lançamento de seu mais recente disco, a coletânea “15 de Rap, 30 de Vida” me pareceu a oportunidade ideal para falar com este que é, sem dúvida, um dos principais representantes da boa música independente valeparaibana.

Você lançou recentemente a coletânea ““15 de Rap, 30 de Vida”, fazendo alusão ao seu tempo de carreira e também sua idade. Como surgiu a oportunidade de lançar este novo CD? Mc Ralf - O Miola Arnette, que me ajudou no lançamento do CD, teve a idéia de fazer essa coletânea. Como eu havia lançado um clipe da música que abre essa coletânea (“RAP...”), resolvi abraçar esse tema dos 15 anos de rap, 30 anos de vida. O CD engloba toda minha carreira solo, com faixas dos cinco álbuns que fiz: “Do fundo do baú”, “Dá-me licença”, “Os afro Raps”, “Lua Branca, Céu Azul”, e “Ouve quem quer escutar”. Você sempre trabalhou de forma independente na produção e lançamento dos seus discos? McR. - Sim, sempre tenho alguma marca de algum amigo dando uma força para Julho, 2014

patrocinar a prensagem do disco, mas sempre trabalhando de forma independente. No mundo do rap, a distribuição dos discos independentes funciona legal, há um circuito de selos para isso? McR. - Mais ou menos. Melhorou depois que o (rapper) Emicida despontou, e lançou seus discos pelo selo dele. Isso deu uma melhorada na cena em geral. Antes os CDs eram vendidos pelo menos por 10 reais, o Emicida começou a vender por dois reais, pois barateou a embalagem e abriu mão de um pouco do lucro também. Com isso, muita gente começou a seguir esse formato, o que viabilizou mais a venda e distribuição dos CDs, mas ainda não há selos com grande força. Você já teve alguns de seus trabalhos lançados em disco de vinil. Você é um fã do formato? McR. - Meu primeiro disco solo, “Do fundo do baú”, de 2006, eu fiz em vinil. Na época era até mais barato do que hoje, pois a única fábrica ainda funcionava (a Polysom, fechada em 2007, e reaberta em 2008 sob tutela da gravadora DeckDisc). Se tudo der certo, essa coletânea que acabou de sair vai ser prensada também em vinil, pois o disco deu uma resgatada no meu trabalho, em especial algumas músicas mais antigas que ganharam vida nova.

Com relação ao seu público, e ao público do rap e hip hop em geral, você acha que deu uma renovada na galera? McR. - Mudou sim. O rap, em questão de mercado, está muito melhor do que antes. Eu não sou um cara tão antigo, mas cheguei a pegar essa diferença. Antes o rap tinha um público bem delimitado, hoje em dia a galera que vai no show é diferente, é um público que também ouve outras coisas. Eles vêem o rap com mais valor cultural. Falando da sua carreira, que tipo de balanço você faz até agora com 15 anos de estrada? McR. - Acho que só teve coisas positivas. Quando comecei, só de eu conseguir fazer um show já era uma grande coisa. A cena era muito pequena, mas no decorrer as coisas foram se abrindo. Uma frustração ainda é a dificuldade do mercado fonográfico mesmo, ter alguém que distribua os discos, fazer chegar o trabalho nas outras regiões do Brasil.

Para conhecer mais: www.facebook.com/mcralphmc revistavitti.com.br | Vitti | 89


Lançamentos

&

Som Nação Zumbi

Vídeo

Por Ronaldo Casarin

CD - Natura Musical / Slap (2014)

J

á completaram 7 anos sem que uma das bandas mais cultuadas do rock brasileiro dos anos 1990 lançasse material inédito. A Nação Zumbi não coloca um disco novo na praça desde 2007, quando lançou “Fome de Tudo”. Nesse hiato, os integrantes se dedicaram a projetos paralelos (Maquinado, Sonantes, 3namassa, Afrobombas e Los Sebosos Postizos, uma homenagem a Jorge Ben que ganhou disco próprio em 2012). Mas a Nação seguiu na estrada, fazendo shows, e esperando a

hora certa de voltar ao mercado. O disco auto-intitulado, homônimo ao pesado disco de 2002, é o quinto álbum de estúdio e foca arranjos suaves e uma dose de balanço. Há pop, com “Cicatriz”, primeira música de trabalho; balada com “Um Sonho”; psicodelia com “Defeito Perfeito”, que conta com apoio vocal de Laya Lopes (d’O Jardim das Horas) e de Lula Lira, filha de Chico Science. O tempo parece ter feito bem à Nação Zumbi, que continua soando original e perfeitamente relevante.

Street Bulldogs vs Hangar 110 - DVD- Zona Punk (2012)

A

Street Bulldogs nasceu em Pindamonhangaba e traçou um caminho de sucesso no underground nacional. Tocando punk/hardcore em inglês conseguiu construir uma história que, apesar de tortuosa, merece ser lembrada. A banda encerrou as atividades em 2009, e entre os integrantes sempre havia a vontade de gravar um show, como forma de colocar um ponto final digno na história da banda. O lugar escolhido foi a lendária casa alternativa Hangar 110, em São Paulo, e o show gravado em dezembro de 2010 reuniu fãs de todo o Brasil. A apresentação traz 25 músicas embaladas à base de muita porrada e suor. Não faltaram clássicos como “Remains Clear”, “Call Me At Home”, Tarde Demais” e a famosa “We Build Our Own Way”. Belo material que conta ainda com 7 videoclipes, um mini-documentário e os bastidores da gravação. Um justo registro que eterniza em imagens uma banda que fez a cabeça de uma geração de fãs do punkrock brasileiro.

Sementes da Violência DVD – Versátil (2014)

S

ementes da Violência foi lançado originalmente em 1955 e é o primeiro filme norte-americano a ter uma canção de rock na trilha sonora. A combinação do novo ritmo com a tensa ambientação da produção gerava atos de vandalismo nos cinemas da época. O filme traz delinquentes ostentando lustrosos topetes e chacoalhando ao som de “Rock Around the Clock”, de Bill Halley & His Comets. Na trama um professor cheio de boas intenções (Glenn Ford) que chega ao ambiente tomado de violência e acredita que pode conquistar os arruaceiros. A reação dos garotos – entre eles os ainda novinhos Vic Morrow e Sidney Poitier – não é das melhores. Segue-se uma queda de braço entre professor e alunos, que é antológica, sobretudo graças ao domínio de cena do diretor e roteirista Richard Brooks. Mas não é surpresa descobrir que na reportagem original em que o roteiro se baseia, “Break in the Wall”, o professor não logrou êxito. À parte disso, o filme tem méritos na direção e no ótimo elenco, embalados pela então inovadora e raivosa trilha sonora.

90 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014


Julho, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 91


dlgf

ESTRATÉGIA COMUNICAÇÃO MARKETING

| www.dlgf.com.br

Como é a sua relação com seus inquilinos? E com a imobiliária que te representa? Experimente a FRANCO! A gente cuida de tudo para você.

Agende uma visita e conheça nossos diferenciais. RUA UBATUBA, 154 - CENTRO - TAUBATÉ - SP | TEL.: (12) 3633-8556 | WWW.FRANCOIMOVEIS.NET

A gente cuida de tudo para você. 92 | Vitti | revistavitti.com.br

Julho, 2014

Revista Vitti, julho 2014 Edição n103  

Entrevista com Antonio Marmo, ex-reitor da Universidade de Taubaté e pesquisador das áreas de matemática e engenharia fala de sua trajetória...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you