Issuu on Google+

o içã Ed

0 10

www.revistavitti.com.br Edição 100 - Ano 9 Março, 2014 Foto capa: Manoel Guimarães

Capa

Simone Soares

Esporte Corridas Ciclismo Lutas Handebol

Perfil

Geraldo Guimarães Conheça o fotógrafo que se tornou um contador de histórias sempre em busca da luz ideal

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA VENDA PROIBIDA Vale do Paraíba, Litoral Norte e Sul de Minas Abril, 2014

Religiosidade Paixão de Cristo

Encenação será promovida pelo Santuário do Senhor Bom Jesus de Tremembé

Entrevista

Simone Soares

Capa desta edição, a atriz taubateana que hoje integra o elenco da Rede Globo conta sua trajetória pelo teatro, rádio, cinema e televisão. revistavitti.com.br | Vitti | 1


2 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 3


Índice Abril 2014 | Edição 100 | Ano 9

PásCoa

dicas para presentear e surpreender .........................22

nEgóCIos

Como Criar nossos Filhos ..........................................32

EConoMIa

As 7 regras para a liberdade financeira ......................36

CoMPoRtaMEnto

a garotada e o uso do Celular ...................................48

Ponto dE VIsta

Falsos Vestais em ação ..............................................58 MANOEL GUIMARÃES

RELIgIosIdadE

EntREVIsta

simone soares ....................................................... 10

Batemos um papo com a atriz taubateana Simone Soares, que conta um pouco de sua trajetória, das experiências em teatro, rádio, TV e cinema, até chegar à TV Globo.

Encenação da Paixão de Cristo em tremembé ..........64

EsPoRtE

olho no Lance .............................................................72

PERFIL

Fotógrafo geraldo guimarães ....................................82 LançaMEnto soM & VÍdEo ..................................94

LIVRos

dicas de Leitura do Mês..............................................95

dIREtoRa: Marcela Vitti assIstEntE: Isaura Silva dIagRaMação: Bruno Moura EdItoR dE aRtE: Victor Pereira JoRnaLIsta REsPonsáVEL: Ronaldo Casarin - MTB 52246 REVIsão: Ronaldo Casarin Foto da CaPa: Simone Soares (Foto: Manoel Guimarães) REPóRtEREs FotogRáFICos: Monicuee Alvez e Lucas Nascimento CoLunIstas: São José dos Campos e Jacareí: Gilberto Freitas, Marilda Serrano e Edu Rosa - Caçapava: Anna Dennz Taubaté: Socorro Pinto e José Luiz - Pindamonhangaba: Giuliana San Martin. CoLaboRadoREs: LanI goELdI, REnata VELLoso, ChRIstIan VIEIRa, ManECo sIquEIRa, CaRLos MaRCondEs, adILson PELoggIa, aRCIonE VIagI, MaRCos CaMPos, FabIana FERREIRa, JuLIana buEno, MaRIanE baRRos, RaFaEL FERRo, FELIPE guaRnIERI, PItER IotE, MuRILo baRaCho, andREZa ManFREdInI, João CaRLos dE FaRIa. PubLICIdadE dIREtoRa CoMERCIaL: Marcela Vitti (12) 98122-3000 / 7812 4527 / 90*1463 - marcela@revistavitti.com.br taubaté / CaçaPaVa / PInda: Parê Guerson (12) 3624-5610 / 7812-4526 / 90*1461 / 98106-3500- pareguerson@gmail.com são José dos CaMPos / ubatuba / guaRatInguEtá: Marcela Vitti (12) 98122-3000 / 7812-4527 / 90*1463 - marcela@revistavitti.com.br suL dE MInas: Luigi Scianni (12) 9781-5623 - luigiscianni@gmail.com dIstRIbuIção: Rodrigo Melo Gratuita e dirigida às cidades de Taubaté, Quiririm, São José dos Campos, Caçapava, Pindamonhangaba, Aparecida, Guaratinguetá, Lorena, Campos do Jordão, Santo Antônio do Pinhal, Tremembé, Cruzeiro, Ubatuba e Sul de Minas tIRagEM dEsta EdIção: 12.000 exemplares Impresso no parque gráfico da Resolução Gráfica Ltda. atEndIMEnto ao CLIEntE: (12) 3632-3060 / 7812-4525 / 90*1462 - Rua dos Operários, 118 - Taubaté - SP Os artigos, matérias, opiniões e anúncios aqui publicados são de inteira responsabilidade de seus idealizadores, e não refletem necessariamente a opinião da Revista Vitti. É proibida a reprodução total ou parcial da revista sem autorização da Revista Vitti.

4 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Palavra do Editor

L

CEntEnáRIo dE MIssÕEs CuMPRIdas

embro que minha estreia na REVISTA VITTI foi em meados do ano de 2006, como colaborador eventual, escrevendo um artigo sobre os benefícios do consumo moderado de café. Lá se vão quase 8 anos, dezenas e mais dezenas de matérias, entrevistas a artigos, e cá estou eu, participando de mais uma edição, agora como editor de conteúdo. E a ocasião merece celebrações: 100 edições de REVISTA VITTI. Em se tratando de veículos de imprensa regional – especialmente de periodicidade mensal – chegar à centésima edição não é uma tarefa das mais fáceis. Não raro vemos publicações nascendo, forjando sucesso, mas acabando se perdendo no tempo. No caso da REVISTA

VITTI, o crescimento como publicação, a evolução editorial contínua e a conquista do respeito e da credibilidade da opinião pública são os fatores que garantiram essa marca centenária. Infelizmente, hoje vivemos numa era que o jornalismo passa por uma espécie de crise de transformação. As mudanças radicais pelos quais os meios de comunicação vêm passando, especialmente com a influência da internet e da comunicação quase instantânea, provocaram uma queda na qualidade do processamento e publicação de informações. As revistas, tidas como bastiões do jornalismo aprofundado, e reduto de grandes jornalistas da história do Brasil, ganharam importância, pois mesmo

com a enxurrada midiática que os meios de comunicação digital trouxeram para nossas vidas, uma boa revista ainda é uma companhia agradável. Pensando nisso que traçamos nossas metas e linhas editoriais. Seja nas seções de jornalismo social, seja nos artigos de opinião – prática saudabilíssima numa sociedade democrática -, nas reportagens e entrevistas, a REVISTA VITTI carrega sempre a marca da ética e da necessidade de fazer um jornalismo limpo. Missão essa que creio estarmos cumprindo. Parabéns para nós, da equipe de redação da REVISTA VITTI, pelas 100 edições completadas. Ronaldo Casarin Editor

Cartas “Parabéns pela história de sucesso! O que é bom nasce bom, cresce e continua sempre! Como a Revista Vitti!” Germinal Mila, via Facebook “Importante veículo de comunicação. Parabéns a toda equipe! Muito mais do que uma revista. Sucesso sempre!” Karla Fernanda, via Facebook “100 edições, 100 comparações na mídia impressa, pois a Vitti se destaca por proporcionar aos leitores conteúdos diversos que agregam valores culturais e sociais. Além disso, em plena era da informação, a Vitti fomenta o conhecimento, com matérias que enaltecem o senso crítico do leitor. É uma revista inexoravelmente formadora de opinião!” Rosana Montemor

“Revista Vitti, sempre interessante.” Isabel Campos Pascotto, via Facebook “Parabéns à RevistaVitti, maravilhosa como sempre, com todo seu glamour. Sucesso, bjs!” Ivete Bardan, via Facebook “Maravilhosa a matéria do jornalista João Carlos de Faria na última edição, um lendário profissional que agora colabora para fazer da Vitti sempre uma ótima opção de entretenimento e informação!” Rosana Montemor, via Facebook

CaPa

Março 2013

CoRREIo VIttI

Fale conosco: opine, critique e dê sugestões. Escreva para: redacao@revistavitti.com.br Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 5


Nossa Equipe PaRê guERson

RonaLdo CasaRIn

VENDAS

EDITOR

IsauRa sILVa

VICtoR PEREIRa

ASSISTENTE

EDITOR DE ARTE

bRuno MouRa DIAGRAMADOR

MonICuEE aLVEZ

FOTÓGRAFA

EduaRdo Rosa

COLUNISTA JACAREÍ

gILbERto FREItas

COLUNISTA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

soCoRRo PInto

COLUNISTA TAUBATÉ

José LuIZ

COLUNISTA TAUBATÉ

PEtER IotE

COLUNISTA LORENA

CaRLos MouRa

COLUNISTA

SUL DE MINAS

6 | Vitti | revistavitti.com.br

RodRIgo MELo DISTRIBUIDOR

MaRILda sERRano

COLUNISTA SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

anna dEnnZ

COLUNISTA CAÇAPAVA

gIuLIana san MaRtIn COLUNISTA PINDAMONHANGABA

LIgIa baLLot

COLUNISTA APARECIDA

LuIZ FELIPE

COLUNISTA UBATUBA

FabIana FERREIRa

COLUNISTA

Abril, 2014


Editorial

100

Edições da

Revista Vitti

E

screver um editorial especial sobre as 100 edições da REVISTA VITTI não foi fácil. Comecei a refletir sobre esses 9 anos de muito trabalho e inúmeras experiências marcantes que tive à frente desta publicação foram revividas na memória. Vieram inicialmente os primeiros dias, as dificuldades e incertezas do início da empresa. As dúvidas se todo o esforço de colocar uma então inovadora publicação regional em circulação daria certo, se o mercado reagiria positivamente, se o público abraçaria a proposta editorial da REVISTA VITTI, enfim, as dúvidas eram muitas, mas não amedrontaram a mim, muito menos a quem apostou no sucesso da revista. Hoje, entregando em suas mãos, caro leitor, esta edição número 100 da REVISTA VITTI, posso atestar que a experiência deu certo. Falo com a convicção de quem viu essa proposta editorial suprir uma lacuna midiática no Vale do Paraíba, e depois se expandir até a querida Ubatuba, e posteriormente ao lindo e sempre acolhedor Sul de Minas Gerais. Hoje, a REVISTA VITTI é referência em jornalismo social e entretenimento, carregando a marca da ética jornalística e do compromisso com nossos clientes e parceiros. O mercado respondeu de forma positiva, atestando que nosso trabalho sério, amparado por profissionais de alto nível que, ao longo dos anos, compuseram a

respeitada equipe de redação da REVISTA VITTI, é merecedor dos elogios que temos recebido ao longo dessa centena de edições publicadas. Quanto ao público, as muitas mensagens que recebemos por cartas, via e-mail, pelas redes sociais da internet, ou até mesmo por telefonemas recebidos em nossa redação, mostram o quanto o público acredita em nosso trabalho, e faz questão de opinar, elogiar, criticar e sugerir. Se fosse fazer uma lista de agradecimentos completa, faltariam páginas para esta mensagem. Portanto, tento resumir aqui minha sincera gratidão com todos os anunciantes e parceiros que sempre acreditaram no alcance da REVISTA VITTI. Agradeço também aos profissionais que compõem nosso valente time de redação, trabalhando muito para que todo mês uma revista de qualidade chegue até as mãos dos nossos leitores. E por fim agradeço a você, amigo leitor, que nos prestigiou nesses longos anos de trabalho, e que agora tem o privilégio de ter em suas mãos esta edição histórica da REVISTA VITTI. São 100 números publicados, são 100 motivos para nossa alegria, são 100 razões para me sentir realizada e orgulhosa de estar à frente de um projeto que deu certo. Abraços. Marcela Vitti Diretora

Marcela Vitti Diretora “Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e salvarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.” SALMO9:1-2

Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 7


8 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 9


Entrevista

sIMonE soaREs

FOTOS: MANOEL GUIMARÃES

Por Ronaldo Casarin

Vitti – Como você descobriu sua vocação para ser atriz? Simone Soares - Desde pequena sempre quis atuar, sempre adorei um palco, comecei a imitar as atrizes e apresentadoras de TV ainda pequena. Nos aniversários infantis sempre imitava a Xuxa, fazia danças e brincadeiras, e com 7 anos comecei a fazer um curso de modelo na Associação dos Empregados do Comércio, em Taubaté, com Raimundo Nonato. Desfilei para a marca 775, e comecei a fazer teatro na escola. Meu primeiro personagem foi a Emília.

MANOEL GUIMARÃES

Vitti - Se você tivesse de eleger uma pessoa determinante na sua escolha em ser atriz, quem seria? S.S. - Gloria Pires, sou muito fã, amo.

A

paixonada pelo que faz, essa taubateana alcançou o sucesso e está onde muitos atores gostariam de estar: hoje é atriz da Globo e profissional requisitada em produções do cinema nacional. Batemos um papo com Simone Soares, que conta um pouco de sua trajetória, e dos tempos de batalha para entrar no concorrido mundo da TV. 10 | Vitti | revistavitti.com.br

Vitti - Antes de ser atriz, você chegou a trabalhar com outra ocupação? S.S. - Comecei a trabalhar com promoção em Campos do Jordão, trabalhei com Luciano Huck na época do (Bar) Cabral e conheci muita gente de São Paulo. Depois trabalhei na antiga Radio Planeta, fui contato publicitário e fazia algumas locuções, aprendi com o Vavá Beraldo. Logo depois fui apresentar um programa de TV que chamava Economania, depois fui para São Paulo e trabalhei como vendedora de carros. Em paralelo eu fazia faculdade de Propaganda e Marketing, mas meu sonho ainda era a TV. O trabalho ajudou com dinheiro para fazer os cursos, fiz todos os possíveis. Vitti - E como você entrou para a TV? S.S. - Numa audição no curso do Beto Silveira fui escolhida para fazer a minissérie “A História de Ester”, feita na época pela (produtora) JPO, para a TV Record. Trabalhei na TV Manchete com Raul Gil num quadro de entrevistas, depois fui para o SBT fazer a série humorística “Ô... Coitado”. Logo depois fi z participações em duas novelas da Record, “Tiro e QueAbril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 11


da” e “Louca Paixão”. Fiz algumas peças de teatro e depois voltei ao SBT para a novela “Marisol”. Trabalhei bastante com publicidade e posteriormente comecei a integrar o humorístico “Megatom”, do Tom Cavalcante, em 2000 na TV Globo, onde estou desde então. Vitti - O que você tirou de principal lição dos primeiros anos de TV que te ajudou no decorrer da sua carreira até agora? S.S. - A principal lição é não desistir, ter sempre pensamento positivo e saber que se não aconteceu, não era para ser. Nós, atores, lidamos muito com emoção, somos sensíveis, nem sempre é fácil aceitar o “não”, mas é preciso superar. Vitti - Você é casada com o Mario Meirelles, diretor que também trabalha na TV Globo. Como se conheceram? S.S. - Nos conhecemos no Megatom, ele me convidou para jantar várias vezes,

tentei fugir, achava que “onde se ganha o pão não se come a carne”, como diz o ditado, mas depois de seis meses não resisti e vi que ele era o homem da minha vida. Vitti - O fato de você ser casada com ele, mais ajuda ou chega a atrapalhar você em questões profissionais? S.S. - Sinceramente eu acho que só atrapalha. Se ele fosse diretor de novela ajudaria, mas ele só dirige estrelas como Roberto Carlos, Xuxa, Luciano (Huck), Regina Casé (risos). Vitti - Quais serão seus próximos trabalhos na TV? S.S. - Agora estou me dedicando ao cinema, vou fazer um filme que é uma co-produção Brasil-Estados Unidos. Pretendo também voltar ao teatro e fazer um papel incrível em novela. Vitti - Você já teve experiência em cinema. Como foi isso? Gostou do am-

biente de filmagem? S.S. - Já fiz alguns filmes, vários em formato curta-metragem. Fiz faculdade de Cinema também. Em longas-metragens atuei nos filmes “Xuxa e o Mistério da Feiurinha”, e “Assalto ao Banco Central”. Estou no elenco do filme “E.A.S. – Esquadrão Antissequestro”, um filme de ação que promete ser um sucesso de público. Vitti - Pretende investir em mais trabalhos para a tela grande? S.S. - Pretendo investir e muito no cinema, acho que temos que investir no sistema de indústria cinematográfica, como na época do Mazzaropi. O cinema brasileiro tem um potencial enorme, precisamos mostrar ao mundo nosso valor. Vitti - Voltando a falar de TV, o que você mais gosta do trabalho de atriz em novelas? S.S. - O que eu mais gosto é que cada dia é um desafio diferente. Você fica esperando, curioso para saber qual cena vai chegar, o que vai acontecer com o personagem, é sempre uma surpresa, e a resposta do público é imediata. É incrível como a TV consegue atingir a todas as classes e todas as idades, é fascinante esse contato. Vitti - E o que mais odeia? S.S. - Não tem nada que eu não goste. A única coisa que me incomoda é a falsidade das pessoas, a maldade, as pessoas esquecem que “aqui se faz, aqui se paga”. Vitti - Existe alguma meta como atriz que você ainda não tenha atingido e queira atingir? S.S. - Tem muitas coisas que eu desejo atingir. Primeiro é ter meu reconhecimento paterno, conseguir ter um personagem marcante em novela, fazer filmes incríveis, fazer peças que tenham uma mensagem positiva, conseguir ajudar as várias instituições que precisam, fazer um trabalho com crianças carentes, poder usar da minha arte, meu dom para aprendizado, conhecimento e diversão.

O que eu mais gosto é que cada dia é “um desafio diferente. Você fica esperando, curioso para saber qual cena vai chegar, o que vai acontecer com o personagem, é sempre uma surpresa

12 | Vitti | revistavitti.com.br

PERFIL Simone Soares, 36, é atriz. Nascida em Taubaté, atualmente trabalha na Rede Globo, onde atua em telenovelas, em paralelo aos trabalhos em cinema. É mãe de uma filha, Luana, de 9 anos. Simone é casada com Mario Meirelles, diretor de TV. Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 13


Vitti Acontece

Dr. Luiz Guilherme Paiva Vianna, presidente da OAB de Taubaté, recebeu a medalha do 1º Centenário do 5º batalhão da policia militar do Interior General Julio Marcos Salgado em Taubaté. Na foto, ao lado de Eliane Nikoluk Scachetti, Ten Cel PM Comandante do 5º BPM /I General Salgado.

Tóco na inauguração de mais uma pista de sk8 junto com o Van Doren, dono da famosa marca Vans.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

isabelle e horácio Davi Bom Meihy estreando no Trofé Brasil de Triathlon, em Santos.

Sandra comemorando seu aniversário com os filhos no Malagueta Kids.

Comemoração do aniversário de dois aninhos do Juan.

Francisco Weliton Cartaxo Júnior assumiu a superintendência do Via Vale Garden Shopping, administrado pela Tenco Shopping Centers. O novo superintendente atua no mercado de finanças e planejamento estratégico de empresas há 25 anos.

14 | Vitti | revistavitti.com.br

Juliana Peloggia e Milton Ribeiro, de férias na França.

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 15


Vitti Acontece

ika e andrea

Dr. José Roberto Moura esteve em Chicago para a reunião anual da Federação Internacional de Odontologia Estética onde foi homenageado.

ika Coelho

ika, abel e Cris

Ika Coelho lança em primeira mão linhas exclusivas de semi-joias e linha festas e noivas.

Ladeira Miranda recebeu o prêmio de construtora mais sustentável pela ITCnet em parceria com o grupo Sustentax.

Claudionor (Dias Automóveis) comemorando o aniversário de sua esposa Elaine Pereira no Villa di Phoenix, em Taubaté.

No dia 16 de março Egido Gaudioso comemorou seu aniversário com a esposa Margarete e família, em Ubatuba na Praia do Perequê.

Baladinha Aniversário da Maria Clara no dia 22 de março no Taubaté Country Club reuniu amigos. 16 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 17


Autovitti

Comprar por financiamento ou consórcio?

Q

Por Marcos Campos

uase sempre me perguntam sobre as taxas de financiamento, se é um bom momento para se comprar, dar entrada maior ou menor, etc. A compra de um bem de grande valor é sempre um momento de análise atenta (pelo menos deve ser) e, dentre algumas dúvidas e opções, temos o financiamento e o consórcio. O que é mais vantajoso? As duas modalidades têm suas vantagens e desvantagens. Tendo como base as taxas médias de financiamento e da administração dos consórcios, a segunda opção é, em geral, mais barato para quem compra. O que acontece é que no consórcio o bem pode chegar ao cliente só no fim do período de pagamento, enquanto no financiamento a aquisição é sempre imediata. Para podermos ter uma base comparativa, exemplifico a compra de um automóvel de R$30 mil em um prazo de 5 anos. No modelo de consórcio, o total

18 | Vitti | revistavitti.com.br

pago seria de R$ 37.575,00; já no modelo de financiamento, o mesmo carro teria valor de R$ 46.179,60. Baseado num cálculo de juros médios de financiamento de 1,54% ao mês, e uma taxa média de administração de consórcios de 0,77%. Porém, não se deve levar em consideração apenas a economia em dinheiro, já que o modelo de consórcio tem a desvantagem no prazo de entrega. Se o prazo de parcelamento foi de 60 meses, o prazo de entrega do bem pode também levar este mesmo tempo, dependendo do momento de contemplação do seu contrato. Portanto, a avaliação deve ser em cima do custo dessa espera pelo bem, e se é viável para você abrir mão do imediatismo para priorizar o menor custo nas taxas de juros. Para se ter ideia do custo dessa espera, deve-se avaliar a possibilidade de valorização ou desvalorização do bem no perí-

odo de espera. Isso porque nos consórcios o cliente adquire uma carta de crédito com o valor pré-determinado, considerando o momento da aquisição, o que pode resultar em uma surpresa desagradável caso o preço do bem suba mais do que a inf lação no período do consórcio, de forma que o valor recebido pode não ser suficiente para comprar o bem no momento em que é contemplado. Nessa análise, também considere que as pessoas que têm um valor disponível podem acelerar esse prazo de entrega ao dar um “lance”, prática onde o consumidor abate várias parcelas de uma só vez.

Atenção ao mercado

Mesmo assim, com a perspectiva da alta da taxa básica de juros da economia (Selic), a diferença em economia alcançada no consórcio tende a aumentar e também a facilidade de aquisição de cotas de consórcios, o que faz com que esta modalidade tenha mais destaque nos próximos meses. Bons negócios e não se apegue somente a números! Marcos Campos é sócio proprietário da KikoAutos.com

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 19


Social Taubaté

sIngLE LIFE REsIdEnCE

Em noite agradável, investidores e convidados conheceram os atrativos do Single Life Residence, localizado na Granja Daniel, em Taubaté. A incorporadora TC EMPREENDIMENTOS aposta suas fichas em um empreendimento inovador, com um conceito denominado "APARTAMENTO EXECUTIVO" em uma região de franca valorização e próximo a tudo. FOTOS: MONICUEE ALVEZ

ana Cecília, Felipe, ivan souza, paulo, letícia villagra e Claudia

paulo e alexandra

letícia villagra, João luiz, Julio villagra, Claudia e ivan souza

marcela, vanessa, letícia villagra, Bel, ana e patrícia

ivan souza, letícia villagra e Julio villagra tulasi ,denis e Bel

adenildes Cristina e Claudio 20 | Vitti | revistavitti.com.br

João luiz, Julio villagra, ivan souza, letícia villagra, Flávio salgado e Renato salgado

Bia e helen Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 21


Páscoa

antIga tRadIção, noVos PREsEntEs dO clássicO OvO de chOcOlATe, Às sObremesAs reQUinTAdAs cOm vAriAçÕes diversAs, sUrpreendA QUem vOcê AmA cOm Um presenTe nA páscOA Whisky Chivas, novidade da linha da Kopenhagen para presentear na Páscoa Da Redação / Foto Divulgação

A

Páscoa se tornou uma data comercial com a evolução da sociedade. Além dos motivos religiosos que movimentam alguns segmentos do mercado, como livrarias e lojas de artigos católicos, os estabelecimentos que comercializam chocolates vêem com bons olhos esse período, já que a alta nas vendas é certa. Uma tendência que começou há alguns anos e veio para ficar é a dos presentes de Páscoa que fogem do tradicional ovo de chocolate. Claro que o enraizado costume de se presentear crianças e adultos com o velho – e delicioso – ovo de chocolate, ainda tem a preferência do grande público consumidor. No entanto, os fabricantes têm focado em ovos de chocolate mais requintados, com recheios diferenciados, receitas incrementadas com ingredientes finos, frutas, en22 | Vitti | revistavitti.com.br

tre outras novidades. Em busca de um público mais adulto, a indústria do chocolate também trouxe novidades para os apreciadores de bebidas alcoólicas, como whisky e cerveja. A Kopenhagen, por exemplo, uma das principais marcas que apostam nos produtos finos como opção de presente para a Páscoa, fechou parceria com consagradas marcas de bebidas este ano apresentou ao público algumas novidades reunidas na nova linha Ganaches Alcoólicos. O primeiro é o ovo Vinho do Porto, a harmonização perfeita do chocolate ao leite Kopenhagen com o Vinho do Porto. O outro é o ovo Whisky Chivas, um irresistível ovo de chocolate amargo recheado com ganache de Whisky Chivas, que acompanha deliciosas trufas decoradas. E para os apreciadores de cerveja, a marca também oferece o ovo Cerveja de

Chocolate, dois ovos de chocolate 70% cacau no formato do fruto e uma cerveja de chocolate Dado Bier. A Dado Bier é considerada uma das cervejarias artesanais pioneiras no país. E para quem é fã de licores, a dica é o ovo Amarula, que vem num kit em nova embalagem, contendo um ovo de chocolate ao leite recheado com ganache sabor Amarula, quatro copinhos de chocolate ao leite Kopenhagen e uma miniatura de licor Amarula 50ml. Como se vê, presentear na Páscoa já não se resume a simplesmente escolher um ovo de chocolate. Há diversas opções para surpreender e agradar a todos os gostos. Se as linhas infantis oferecem uma variedade enorme para suprir as vontades dos pequenos, nada mais agradável do que os adultos também serem presenteados com chocolate, seja ele tradicional, ou inovador e requintado. Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 23


Social Taubaté

tEMaKERIa E CIa.

Foi inaugurada em Taubaté no dia 11 de Março, uma unidade da rede já renomada Temakeria e Cia. A rede de franquias foi considerada pela Folha de São Paulo como "O Melhor de 2013". Os proprietários Thales e Karol Spinelli buscaram criar um ambiente aconchegante, trazendo muita qualidade nos produtos e no atendimento. FOTOS: MONICUEE ALVEZ / GILBERTO FREITAS

karol spinelli e thales spinelli

alexandre, kellen, karol e thales

Fachada da temakeria e Cia.

karol e thales com a equipe temakeria e Cia.

leonardo moura, Joana moura (diretores da rede temakeria e Cia.), karol e thales

karol, marcelo, karen, Gabriel e thales

thales, miguel, lucimara, nilson, nelise e karol

kellen, Juliana e Gabriela

Ricardo, Renata, karol, thales, Felipe, mariana, luan e Rafael

marinado temakeria

Regina, nelise e ana sierra

24 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 25


Bem estar

O QUe cOmer

aPós a atIVIdadE FÍsICa?

Por Thais Souza

A

alimentação desempenha importante papel na atividade física, pois prepara o organismo para o esforço, fornecendo os nutrientes necessários ao bom funcionamento do corpo. Esses nutrientes irão variar de acordo com o tipo de exercício e o objetivo que se pretende alcançar. A hipertrofia muscular ou o ganho de massa muscular está entre os principais objetivos dos praticantes de atividades físicas. Além de seguir a rotina de treino, orientada por um profissional, uma alimentação equilibrada é fundamental para garantir o adequado aporte de nutrientes e potencializar os resultados desejados. Após a realização do exercício é importante repor a energia que foi gasta durante a atividade bem como auxiliar na recuperação/reparo da musculatura. O carboidrato é fundamental para a prática de atividade física, pois gera glicose que fornece energia ao organismo. Após a atividade o consumo de carboidratos 26 | Vitti | revistavitti.com.br

contribui para que a recuperação muscular se torne mais rápida, preparando o músculo para atividades subsequentes. Arroz integral, massas integrais e pão integral são boas opções de alimentos fontes de carboidratos. Após a atividade eles podem ser utilizados em refeições para auxiliar na reposição de energia. Opções são: sanduíche com pão integral com queijo branco ou tofu, massa integral com molho de tomate e arroz integral com oleaginosas. A granola a aveia e o mel também são boas opções de alimentos fontes de carboidratos. Opções de preparações são: iogurte natural com granola e mel, frutas in natura com aveia e mel. As proteínas são de extrema importância para aqueles indivíduos que buscam ganho de massa muscular, já que é utilizada para a síntese protéica que ocorre no período pós-atividade física. Durante o exercício ocorrem lesões nas fibras musculares que precisam ser repa-

radas, fornecendo a quantidade necessária de proteínas pode-se acelerar o reparo muscular e favorecer o aumento de massa muscular. A quinua, o amaranto e a soja são excelentes fontes de proteínas vegetais de alto valor biológico. Podem ser usados cozidos e adicionados em saladas ou ainda misturados com o arroz integral. A quinua e o amaranto em flocos podem ser usados em iogurtes e frutas. As oleaginosas também são boas opções de proteína vegetal, pode ser feito um mix com nozes, amêndoas, castanha de caju, castanha do Brasil, amendoim e pistache para consumir após a atividade física. Elas podem ainda ser adicionadas em diversas preparações, em saladas, massas e arroz de forno.

Thais Souza é Nutricionista da Rede Mundo Verde Abril, 2014


Social Taubaté

Mundo VERdE

1º encontro de nutricionistas da loja Mundo Verde, realizado no dia 27 de fevereiro, em Taubaté. FOTOS: ROGÉRIO COSTA

luana, vivian, laura e ana paula

alexandre e thenylle

thâmisa, Flávia Figueiredo, alexandra, Cristiane, Carol e Juliana padilha

daniela squarcini e Juliana padilha

laura e ana paula

luana e Renato

amanda e Renata

PARA TER RESULTADOS, A RECEITA É MISTURAR DEDICAÇÃO, OS MELHORES SUPLEMENTOS E UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL! NA MUNDO VERDE VOCÊ ENCONTRA PRODUTOS NATURAIS, ORGÂNICOS, SEM GLÚTEN, SEM LACTOSE, DIET, LIGHT, SUPLEMENTOS PARA ATLETAS, CHÁS, AROMATERAPIA E MUITO MAIS!

MUNDO VERDE TAUBATÉ

Rua Sacramento, 115 - Loja 02 Tel.: (12) 3413-0734

Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 27


Social Taubaté

aRaÚJo sIMão

No dia 27 de março foi lançado o Edifício Santorini, mais um empreendimento da construtora Araújo Simão. O prédio está localizado na Av. Presidente Juscelino Kubitschek, em Taubaté. FOTOS: MONICUEE ALVEZ

Fachada do empreendimento

douglas, diogo, Jaqueline e Ferdinando

soraia, Carlos e daniela

daniela, mary, soraia, Eliza e Beatriz

luiz Rocha e adauto

Catarina,Beatriz e parê

Gabriela, silvio e isael

magali, therezinha e anamaria

Regina, lucia e Roberto

Branca, hamilton, José Roberto,silvia, Fabricio e marcelo

28 | Vitti | revistavitti.com.br

Cilene, maria lucia, sergio, Flavio e lucas

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 29


Psicologia

sObre lAçOs

E Lutos Por Teresa Vera de Sousa Gouvêa

A

vida e suas perdas, todas carregando um luto: o primeiro amor que não deu certo, a nota baixa na faculdade, o corte de cabelo que ficou curto demais, a viagem que não pudemos fazer, o casamento que acabou, a demissão involuntária, as relações que não permaneceram. A vida nos dizendo não, e nós contando como lidaremos com o luto maior: a morte. O amor acaba, mas permanecemos acompanhados de nós mesmos. E o que fica quando alguém nos deixa? Dias de recolhimento, dias em que estar só talvez seja a melhor alternativa (ou não). Andamos pela casa, sobra ausência, sobra espaço, a cama, talvez nunca notada, torna-se ampla. Sobramos nós. Precisamos de segurança, de ter um lugar para ir e voltar, um lugar que nos conforte. Acordamos todos os dias e saber para onde vamos, nos faz quem somos. As rotinas que, à primeira vista parecem tão cruéis, nos dão o que chamamos mundo presumido. E, assim, seguimos, mas há o não-previsível. Um filho sai para a balada, não retorna. A mãe liga para o celular, não atende, não atende 30 | Vitti | revistavitti.com.br

e não atende. Não haverá retorno. Seu mundo presumido desaba. Como assim? Filhos enterram pais, o contrário é injusto, mas a vida também é injusta e foge do nosso controle. Inicialmente haverá dor pela perda, depois pela ausência. No velório pessoas lhe dirão que “vai passar”, que ele “está num bom lugar” e frases semelhantes, todas sem sentido diante da dor. A mãe sente vontade de solicitar silêncio e abraço, porque falas não trarão sentido para sua perda. Saber que passará está no plano futuro. Ela sofre pelo dia de hoje. Essa mãe volta para sua vida, a casa cheia de rastros de alguém que foi embora. Não saiu pela porta da frente, espontaneamente. Há marcas desse amor por todos os cantos, interrompido fisicamente pelos acontecimentos, pelo destino, pela vida. O quarto pronto para ser usado, cheio da presença desse fi lho. Faltará vontade para comer, tomar banho, faltará vontade para existir. Os dias passarão. Pessoas aconselharão sobre o destino de tudo o que pertencia ao jovem, mas se despedir das coisas dele deixará a casa sem sinais da sua passagem. Sente dor, quer que tudo permaneça como está, na ilusão de sua presença. Dirão que está

“louca”, por manter o quarto intacto, mas precisa dele por enquanto, precisa dessa memória, desses sinais. A dor se estenderá durante meses, causará incômodo, alguns dirão que é necessário superar, outros dirão já ter sofrido dor semelhante. Ela terá vontade de dizer que não sabem como é, pois essa dor é única, exclusiva e individual. Somente ela saberá como é perder “esse” fi lho. Os meses passarão. A mãe continuará a falar nesse filho. Os comentários serão “ainda falando nisso?” Ela terá medos: de não se lembrar do rosto dele, da história que tiveram, de ser desleal ao enterrá-lo definitivamente. Pedirão que deixe de ser mãe, mas isso não será possível. Falará ou lembrará dele até o último dia de sua vida. Acreditarão que há um tempo para o luto, mas não há. O luto não durará um ano, ele durará o tempo que durar. Ele durará o quanto esse fi lho foi amado, ele durará a história que tiveram. Ele durará na imensidão do amor. Talvez, após anos da morte de alguém, diante de um entardecer, a saudade retorne intensa, ela queira ficar só e chorar. Talvez ao sentir um cheiro ou ouvir uma música se lembre de pessoas especiais em sua vida e se recolha em silêncio e, ao se deitar, cubra a cabeça sentindo medo. Quando alguém nos deixa, sem dizer adeus, sempre haverá coisas que ficaram por dizer, sonhos não realizados. Não será possível superar a morte, pois não seremos mais os mesmos após nossas perdas. Seremos alguém que foi demitido, que foi traído, alguém que não teve tempo de dizer adeus. As perdas passarão a fazer parte do que somos dali em diante. O que nos restará será ressignificarmos nossas vidas a partir dessas perdas, vivermos a dor, a tristeza, a ausência, a raiva, a culpa, o medo. O que nos restará será fazermos as pazes com o futuro que combinamos e não aconteceu. Teresa Vera de Sousa Gouvêa é Psicóloga Clínica - CRP 90598-06 Especialista em Terapia Familiar e de Casal pela PUC - Especialista em Luto pelo 4 Estações Instituto de Psicologia SP Atende em consultório e colabora junto ao Cemitério Colina da Paz Contato: gouveass@uol.com.br www.lacoselutos.com.br www.facebook.com/lacoselutos Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 31


Negócios

Como criar nossos filhos

U

Por Arcione Viagi

ma dúvida que todos os pais e mães vivem é qual a dose correta de controle e apoio que devem dar a seus filhos. Como enxergar defeitos daqueles que refletem sua própria identidade? Eis um tema que envolve a gestão dos nossos sonhos e medos. O pátrio poder tão invocado no passado tem perdido foco desde que as leis limitaram essa capacidade de controle dos pais sobre os filhos. Quem não se lembra daquela surra que nos fez ver estrelas no momento e ver o mundo com limites a partir de então? Os pais eram exemplos de retidão dentro de casa porque não queriam que seus filhos seguissem rumos desconhecidos e que pudessem envergonhar a todos da família. Ainda hoje, nas pequenas cidades ou comunidades, essa prática é valorizada porque todos conhecem e são conhecidos por todos. À medida que as distâncias foram sendo vencidas e a riqueza se concentrando em determinadas regiões, os agrupamentos de pessoas passaram do limite do ser reconhecido para o anonimato. Para os mais abastados, os meios de comunicação ou os grupos sociais ajudaram a manter a identidade e o reconhecimento, porém, para a grande maioria sobrou o anonima-

32 | Vitti | revistavitti.com.br

to e muitas vezes o esquecimento. Para essas pessoas até mesmo a noção de cidadania fica comprometida e o orgulho de ver seus filhos crescerem ao lado do bem e vencerem seus desafios com honradez fica restrita a uns poucos. O crescimento desenfreado da população também gera um novo problema: a massificação da educação e perda da identidade dos professores como parte da formação dos filhos. Os pais não conseguem saber tudo que envolve a formação de seus filhos, faltando inclusive conhecimento de grande parte da população por viverem a transição de pais sem formação para filhos cujo futuro depende da formação para fazer jus a um emprego com melhores salários e benefícios. Outras influências são importantes, por exemplo, a religião, porém até que ponto os representantes religiosos têm formação e isenção para avaliar o que é realmente bom para nossos filhos? Até que ponto defende doutrinas que ferem inclusive a lógica mais simples da vida em comunidade ou histórica? As consequências de quando um empresário decide colocar pessoas sem formação compatível para gerir seus negócios é incerta. Se qualquer um pudesse gerir com eficiência, por que teríamos cursos de administração ou especialização para esse fim? Se forem colocadas

pessoas despreparadas para gerir, as mesmas muitas vezes terão que “reinventar a roda” em cada coisa simples que surgir pela frente, exigindo tolerância dos responsáveis porque os resultados empíricos na sua maioria não serão bons. Da mesma forma se não temos conhecimento básico sobre as coisas, como podemos questionar ou deixar de apoiar os professores que seguem programas de ensino elaborados por especialistas em educação cuja formação foi fundamentada em entender o que as crianças e adolescentes devem aprender para ser parte da sociedade. É preciso cuidado para não questionar sob influência do desconhecimento ou da manipulação, porque isso pode levar as pessoas a serem vitimas de uma escola que serve aos desejos de quem está no poder, ou seja, uma escola conhecida como “Aparelho Ideológico do Estado” que reproduz a formação de classes trabalhadoras sem perspectivas de evolução e apartadas das classes dominantes que recebem formação critica para manterem-se no poder. Qual é a dose do remédio que deve ser dada? Qual é o limite do super protecionismo? Arcione Ferreira Viagi é consultor empresarial. Contato: vitalconsultoria@gmail.com Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 33


Social Taubaté

REdE VaLE ConstRuIR

A Rede Vale Construir elege a administração para a gestão 2013/2014. O evento de posse contou com a presença dos associados e colaboradores da Sede Administrativa em um almoço de confraternização, onde o novo presidente, Luiz Fernando Sima, recebeu os cumprimentos da equipe. FOTOS: MONICUEE ALVEZ

luis Fernando, marcos, luiz Fernando sima, alex e Edward

Fábio, nael, marcelo, luiz Fernando, marco, marcelo e Edward

C

M

nael, Filippo, douglas, Giuliano, Gustavo e marcos

Fábio Rodrigues e luiz Fernando sima

Y

CM

MY

CY

CMY

K

marco, marcelo, anderson e luiz Claret

34 | Vitti | revistavitti.com.br

luiz Fernando sima

Camilo, diego, Fábio e paloma

Edward, marcos, alex, douglas e luiz Fernando

marcelo, paloma, Fábio, diego, e marcelo

Abril, 2014


DEZE7 | www.deze7.com.br

Invista em você.

Rua Argentina, 173 Jd. das Nações Taubaté| SP |12| 3635.2663 | 3624.1089 Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 35


Economia

7

As regras para a liberdade financeira

D

Por Felipe Guarnieri

ia destes conversando com meu amigo e ex-chefe Daniel D´Andrea, pensamos no que seria uma lista de regras simples para educação financeira. Algumas vieram do aprendizado familiar, outras da FGV onde estudamos em momentos diferentes, e a maioria da vida prática. São regras empíricas, não platônicas, mas testadas e resistidas à dura realidade. Elas não pretendem ser a única verdade sobre o tema, leia, veja o que se adapta a você e descarte o que não funcionar para a sua realidade.

1- Só existem três jeitos de ganhar dinheiro. O primeiro é trabalhando, o segundo é tendo capital, o terceiro é ter terra que pode ou ser arrendada ou produzir. O ideal é ter os três, pois isso te deixa menos vulneráveis a flutuações. No começo da vida profissional é provável que você só possa contar com a renda do seu próprio trabalho, assim, invista na carreira e abrace o seu trabalho com força, é ele que te levará para frente. 2- Mais que meio de troca ou reserva de valor, dinheiro gera mais dinheiro. Tem quem enxergue o salário como meio de troca, recebe e gasta tudo. Outros já um pouco mais avançados enxergam que uma parte do salário pode ser guardada para uma emergência e uma pequena minoria enxerga que o salário guardado pode ser aplicado e gerar mais “salário”. Escolha cedo em que grupo você quer estar. 3- Gaste sempre menos do que ganha. Esta é a regra mais simples, mais óbvia e mais desrespeitada de todas. A questão 36 | Vitti | revistavitti.com.br

é simples, se você nunca gastar menos do que ganha, nunca sobrará dinheiro para investir e com isso gerar mais renda através de outros meios que não o trabalho. 4- Aprenda cedo a diferença entre despesa e investimento. Despesa é aquele dinheiro que uma vez saído do bolso, nunca mais retorna, como uma ida ao restaurante. O investimento é aquele dinheiro que uma vez saído, não só pode retornar como também gera mais rendimentos que retornam ao seu bolso, como a compra de uma casa para alugar. Tem uma terceira classe de gastos que não só perdem valor como geram mais despesas, para mim o melhor exemplo são os automóveis. Quanto mais caro o carro, maior a perda de valor anual e maior o custo que ele gera, e você continua indo para o mesmo lugar. Não gaste para impressionar os outros, invista para si mesmo. 5- Simplesmente diga “não!”. Certa vez num churrasco em Lençóis Paulista me ofereceram a oportunidade de investir (?) com um agiota local que pagava 8% ao mês para quem depositasse o dinheiro com ele. Muita gente já tinha trocado de carro, viajado e comprado uma casa nova com o dinheiro recebido dele. Disse que isso era irreal, que cedo ou tarde a pirâmide desmoronaria. O esquema durou um bom tempo, até que um dia a Polícia Federal foi atrás, o sujeito desapareceu e deixou uma dívida estimada em R$ 200 milhões. Quando ouvir propostas mirabolantes (você vai saber quando ouvir uma, é aquela que dá vontade de entrar) simplesmente diga não. Os exemplos são muitos: Fazendas Reunidas Boi Gordo, Avestruz Máster, TelexFree, a lista é tão extensa quanto a ganância de quem entra.

6- Compre bens pensando em décadas e gerações, e não em meses ou anos. O prazo ideal para você manter um investimento é infinito. Investi no Fundo Verde (reconhecido hoje pelo mercado o melhor Hedge Fund brasileiro) em 2002, nunca mais mexi na posição. De 2002 a 2005 montei uma posição em um título público que à época pagava 12% de juros ao ano mais variação do IGPM. O negócio era tão bom para o investidor que o governo deixou de vender. Esses títulos vencem em 2031 e não pretendo vendê-los antes disso. Se o negócio é bom, ele é bom sempre. Muitas vezes quem vende tem que sujeitar ao preço do mercado do momento, mas quem compra barato pode escolher entre vender caro ou barato. 7- Pense na aposentadoria desde hoje. Aqui voltamos à primeira regra da lista. Tenha a humildade de saber que você não poderá contar com o seu trabalho para sempre. A sociedade muda, as profissões evoluem, a geração nova chega disposta a ganhar menos do que a sua experiência exige e você não vai mais querer trabalhar todos os dias, o dia todo. Sic transit gloria mundi! (A glória do mundo é transitória). Esta é a hora que você agradecerá ter poupado e investido o dinheiro em outras coisas que geram renda, como um fundo de investimento, um imóvel de aluguel ou uma ação pagadora de dividendos. A regra é matemática, quanto mais cedo começar, menos esforço você vai precisar fazer. Felipe Guarnieri é administrador de empresas, executivo financeiro e especialista em finanças. Contato: fguarnieri@outlook.com Este texto não é uma recomendação de investimentos. Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 37


Social Taubaté

PERsIana E CIa.

No dia 26 de março, a Persiana & cia convidou arquitetos e decoradores a um descontraído Happy Hour, para apresentação de uma palestra sobre o Design brasileiro. A palestra foi ministrada por Baba Vacaro, designer de produto e diretora de arte e criação de marcas consagradas como Dominici, Dpot e St. James e também é roteirista do Programa “Casa Brasileira”, exibido pelo canal GNT. FOTOS: MONICUEE ALVEZ

Renata, natalia, patrícia, Íris, Carolina e luciana

ana karina, talita e marcela

marcela, patrícia e ana karina

João, patrícia, mauricio e dora

parê, Fernanda e patrícia

patrícia, aline, denise e maureen

Camila e adriana

patrícia e Júlia

daniela, dora e marcia

ana luiza e petterson 38 | Vitti | revistavitti.com.br

Julio e letícia Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 39


Desenvolvimento pessoal

Você escolhe ser feliz OU TER RAZÃO?

E

Por Christian Vieira

ssa é uma pergunta interessante e que merece uma análise mais profunda, pois dependendo da nossa decisão, podemos sofrer num posicionamento mantido ou simplesmente nos deixar levar e ser “influenciado” pelo ponto de vista do outro. Hoje percebo que a escolha depende muito mais de maturidade do que de inteligência. Ouvi esta pergunta pela primeira vez de um diretor, alguns anos atrás, e confesso que num primeiro momento pensei: “como assim abrir mão da minha razão?”. Aquilo era tão forte dentro de mim, que nem requeria um aprofundamento para eu decidir, era simplesmente uma escolha de quais argumentos iria utilizar para convencer a outra parte do meu ponto de vista, mesmo que isso consumisse uma enormidade de energia minha e do outro, até porque naquela época, pra mim, ter razão significaria o “ser feliz” . Ou seja, naquela época a decisão era simples. Mero engano, até porque não existe

40 | Vitti | revistavitti.com.br

apenas um ponto de vista, apenas uma verdade. Então da mesma forma que eu queria ter razão, o outro lado também queria. Desgaste na certa. Podemos pensar em três verdades, a sua verdade, a verdade do outro e a verdade de fato. Então, ter a razão, dependendo da forma, implicaria em não aceitar a razão, a verdade do outro, o que não custa nada para virar um campo de batalha. Então, como ser feliz? Mas o tempo passa, e com ele nossa maturidade chega, então a decisão que era certa já não começava a fazer mais tanto sentido. Já era necessário uma análise mais apurada levantando os prós e contras de querer ter razão sempre e com todos. E quando percebemos que existem mais contras do que prós, o início do processo de mudança passa a ser natural e inevitável. Diante da pergunta “o que é melhor, ser feliz ou ter razão?”, o homem tem uma maior tendência de escolher a razão, não sei se por cultura ou por falta de lapidação ou de sensibilidade, mas os homens de uma maneira geral tem uma maior tendência de optar por ter razão,

o que os levam muitas vezes a rigidez . Já as mulheres, na sua maioria, acabam optando mais pelo “ser feliz” do que por ter razão. Olha bem o que eu disse, as mulheres na sua maioria, mas não na sua totalidade, pois há uma fatia que talvez com hormônios masculinos mais presentes, tendem a preferir pela razão. É importante salientarmos e percebermos que escolher por “ser feliz” não significa omitir sua opinião, ficar quieto e abaixar a cabeça para tudo e para todos, mas significa ser mais flexível em relação ao ponto de vista dos outros e também às diferentes formas de ver as coisas das pessoas. E seja feliz! Christian Vieira é Engenheiro, Coach nivel Senior, formado pelo Integrated Coaching Institute, tambem pelo CCL (Center for Creative Leadership - North Caroline) , coach executivo pela Universidade de Cambridge e formado em Liderança Executiva pela Universidade de Pittsburgh. Contato: christian@bluebelt.com.br Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 41


Social Taubaté

LIdIa’s haIR

Reinaugurado em março, o salão Lidia's Hair, localizado no hipermercado Shibata, agora é comandado pela empresária Claudia Rabi. O espaço foi redecorado, climatizado e conta com uma equipe especializada. FOTOS: MONICUEE ALVEZ

Rosana, Jaqueline, mara, ana, vanessa, vivian, Fabricia, lene, sheila, sheila sousa, tamires, luana, Carla, ingrid , Claudia e douglas

patrícia, Claudia e maria teresa

aline, Rosana, diana, debora e Claudia

douglas e Claudia

42 | Vitti | revistavitti.com.br

adeilde, patrícia e Carla

Claudia, padre afonso e douglas

maria teresa e Claudia

mariana, Rafaela e Beatriz

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 43


Dinheiro

EduCação FInanCEIRa:

O QUE A FAMÍLIA TEM A VER COM ISSO? Por Andreza Manfredini Tobias

N

os dias de hoje, desde muito cedo as crianças entram em contato com o uso do dinheiro e com o ato de consumir. Muitas vezes os pais ficam perdidos quanto à forma de educar os fi lhos, até porque também não tiveram em suas famílias de origem uma educação financeira para tal. Neste momento, é muito importante que os pais se prepararem para desenvolver atitudes educativas coesas para ensinar as crianças e os adolescentes a lidarem com o dinheiro de uma forma mais saudável e tranquila. A família serve de modelo a cada indivíduo, para o padrão de relacionamento consigo mesmo e com o mundo em que irá interagir, incluindo-se também o padrão de relação com o uso dinheiro. Portanto, é considerável que os pais reflitam sobre essa função familiar e busquem conhecimentos para que o processo da educação fi nanceira seja menos nocivo na vida dos fi lhos. Para que o processo da Educação Financeira ocorra de forma sadia na família, é prioritário que os pais conversem claramente sobre o uso do dinheiro, valores e crenças no que a família acredita. Vai fazer muita diferença se a conversa envolver um clima agradável e favorável

44 | Vitti | revistavitti.com.br

para conversar sobre como gastar e como poupar, já que o dinheiro ainda em nossas famílias é considerado um tabu. Embora as crianças estejam em pleno desenvolvimento maturacional, é fundamental que participem destas conversas para aos poucos entender que falar sobre dinheiro é preciso e que as pessoas da família podem uma ajudar as outras. Então, é importante os pais escolherem um dia em que todos os integrantes da família estejam em casa e principalmente, ter um clima calmo para falar sobre o uso do dinheiro nas despesas do orçamento familiar. Na pesquisa que fi z para dissertação de Mestrado, foi investigado como crianças de 7 a 10 anos entendem sobre o valor do dinheiro. O resultado foi que as crianças acreditam que o dinheiro pode ser bom ou ruim. Bom porque com o dinheiro entendem que podem comprar casa, roupa, alimentos, brinquedos e passear, ao mesmo tempo o dinheiro é considerado ruim por associarem brigas ou gritos dos pais quando conversam sobre ele. Com isso, as crianças entendiam que falar de dinheiro pode ser perigoso, pois não queriam que seus pais brigassem. Falar sobre dinheiro é mexer com muitos sentimentos, sejam eles bons ou ruins, e o nervosismo pode ser um desses sentimentos que vêm à tona e muitas vezes não nos damos conta e quando

percebemos já falamos alto e, em casos extremos, podendo gerar até violência. Portanto, é imprescindível os pais terem um controle das emoções quando o assunto for dinheiro, para que possam criar uma mentalidade saudável de lidar com o tema. Os assuntos a serem discutidos em família nas conversas servem para orientar os fi lhos a gastar, a poupar e também a doar o dinheiro. É uma forma de ensinar que o poupar é importante para conseguirmos algo no futuro e que precisa ser algo contínuo em nossas vidas. Para isso acontecer, é preciso ter planejamento e ajudar a criança a entender a controlar suas vontades e desejos. Vivemos numa sociedade de fortes apelos consumistas e de propagandas sedutoras dirigidas para crianças e adolescentes, o que acaba sendo um vilão na educação que os pais realizam com seus fi lhos. Mas lembre-se, para que as crianças realmente entendam e compreendam essas orientações, os pais precisam antes que qualquer coisa adquirir esses hábitos em suas vidas. Boa sorte e boas conversas em família. Andreza Maria Neves Manfredini Tobias é Psicóloga Contato: andreza.m@uol.com.br Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 45


Social Taubaté

VIa VaLE gaRdEn

A Prefeitura de Taubaté e o Via Vale Garden Shopping realizaram no dia 28 de março o lançamento oficial da obra de acesso do perímetro sul, que será realizada através de uma parceria entre as duas entidades e vai atender as necessidades de mobilidade urbana da região sul do município. FOTOS: MONICUEE ALVEZ

Jeremias Rodrigues, João vidal, hodges e Jean

Eduardo, ortiz Jr e mariah

ortiz Jr e Eduardo

vinicius, oscar, oscar Jr. e arthur

nara, mariah, Rita, karina, parê, patrícia, marcela, tatiana e Barbara

tatiana, adriano, parê e patrícia

46 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


ADOT Rua Olavo Bilac, 96 Centro • Taubaté 3621-9087 adotidiomas

EXACTA Rua Egito, 30 Jd. das Nações Taubaté 3682-1567 exactaidiomas

Inglês, Francês, Alemão e Espanhol

A 1a escola credenciada a aplicar o método Callan.

15anos no mercado

Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 47


Comportamento

A garotada e o uso do celular: regras e bom senso

A

Por Renata Velloso

o adquirir um aparelho celular passamos a ter total liberdade para usá-lo como bem entender, mas para tal liberdade de expressão é preciso ter responsabilidade. As crianças usam, os jovens usam, adultos, todo mundo de uma maneira ou de outra utiliza o celular com vários propósitos. Pode parecer que este assunto já esteja mais do que discutido e pensado por todos, mas por que será que atualmente nos deparamos com várias histórias consideradas desagradáveis envolvendo meninas e meninos que compulsivamente vivem conectados? O celular, além de ter a função básica de comunicação, também é usado principalmente pelos jovens para pesquisar, entrar em contado com as novidades, tirar fotos, enviá-las, entre tantas outras funções através de e-mails, palms, chats, sms, messenger, voip e outras que de tempo em tempo se tornam mais sofisticadas. Bancar “a” ou “o pop estar” nas fotos está em alta, dedos rápidos digitam

48 | Vitti | revistavitti.com.br

magnificamente, mas muitos jovens sem orientação esbarram em algo que se chama regra e bom senso. O aparelho celular virou o grande condutor social dos jovens, para eles com o aparelho “mais legal” é passível fazer parte de algo, pertencer a algo, sem se dar conta das ações implicadas ao usá-lo. Diante de tal autonomia os jovens decidem com quem querem conversar, o que querem postar em palavras ou imagens e é tudo muito simples, mas muitos comentem um grande erro, não pensam antes de postar. É preciso entender que nem tudo é válido, nem tudo é plausível e simples. É preciso antes de tudo saber que existe uma rede e como o ditado popular diz “caiu na rede é peixe” e de lá não sai mais ou para tentar desfazer de algo que não foi bem pensado se torna um grande problema. Os crimes digitais ou eletrônicos existem por parte daqueles que não desenvolveram habilidades consideradas sadias e para isso leis e regras passaram a ser implantadas para dar conta de alguns casos, ou seja, é preciso entender que não

posso postar o que me der vontade, não posso expor o outro com falas ou imagens comprometedoras, ofensivas ou de difamação e que antes de tudo tenho que me proteger. É preciso entender mais profundamente o que é meu de direito e de direito do outro. Talvez seja o momento dos pais olharem mais atentamente a esse novo movimento, de ter o direito sim de supervisionar o que os filhos recebem e o que postam. Hoje os aparelhos estão cada vez mais descartáveis, há sempre uma novidade, mas na relação entre pessoas o descartável nem sempre é bom, o volúvel também não, a formação de um sujeito sólido e com valores plausíveis demanda de regras e de valores internalizados que primeiramente é passado de pais para filhos e se essas regras não partirem dos progenitores de algum lugar ela surgirá. Vamos ficar de olho! Renata B. Lima Velloso é Psicóloga e Psicoterapeuta de criança, adulto e família. CRP – 06/99281 E-mail: reblima@ig.com.br Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 49


Social Taubaté

MaRIna CaLçados

No dia 21 de março na Marina Calçados do Taubaté Shopping, a Schutz promoveu a edição 2014 do Schutz Day, com o lançamento da Coleção Outono/Inverno. O evento é realizado simultaneamente em todas as redes da marca. FOTOS: MONICUEE ALVEZ

Camile

marcos e Renato

luisa, Juliana, Renata, miriam, socorro, ana e alexandra

miriam e Fernanda

doroty e Rosana

Jaqueline e Beth

50 | Vitti | revistavitti.com.br

marina e amanda

Abril, 2014


M Abril, 2014

Marina calรงados

Inverno14 revistavitti.com.br | Vitti | 51


Social Taubaté

soCoRRo In FoCo

marina ayello, alexandra, Eliane indiane, drª yasmin shukair

Por socorro Pinto helpkoka@hotmail.com

Coleção outono Inverno Muita gente bonita e bem vestida marcaram presença no lançamento da nova coleção da Arezzo realizada no dia 13 de março. A querida empresária Marina Ayello recebeu muitos convidados e amigos com um delicioso coquetel em grande estilo.

Muitas Felicidades! No último dia 3 de março as amigas Aurea e Nadia comemoraram mais uma primavera. Parabéns pelo aniversário da dupla.

leandro asp, João lucas, maria mello e João pedro Happy Birthday! O pequeno João Lucas encantou os convidados com a sua alegria e simpatia ao completar um aninho e enchendo de vida e beleza os seus pais.

aurea Cintra, nadia Golmia e Cristina Cintra Golmia

heloisa, suas amigas e familiares

marina, socorro, karina, laura Gama, Elina Ribeiro, denise e valderez

pedro abreu e aline Caneschi naves Musa do carnaval A bela Aline, rainha do carnaval do TCC, esbanjou simpatia e muito samba no pé em sua festa de coroação! O evento foi um grande sucesso e não faltaram elogios ao presidente e aos organizadores.

52 | Vitti | revistavitti.com.br

Happy Birthday! Em momento de muita alegria e descontração, amigas e familiares agitaram o aniversário da querida Heloisa. Foi uma grande festa estilo balada com direito a tudo e não que não faltou muita animação!

Novo empreendimento Um Brinde ao Sucesso do novo Empreendimento da Drª Elina Ribeiro e Denise Bernardino.

Puro Glamour! A bordo de um luxuoso cruzeiro as sempre elegantes Ivete e Helenice aproveitaram o passeio para comemorar seus aniversários em alto mar, em direção às paradisíacas Ilhas do Caribe.

helenice, ivete Bardan, arlete e luiz miranda diaz

Abril, 2014


AQUI NA #MARINAHOT

Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 53


Arte

Giovanna Goeldi

Jefferson de Souza

A Arte do Sagrado

D

Por Lani Goeldi / Fotos Divulgação

urante a revolução industrial na Europa, a arquitetura obteve uma valorização junto aos operários no intuito de elevar a qualidade de vida dos mesmos, que sempre viveram em espaços insalubres com poucos espaços de convívio social. Assim, a arquitetura acabou se segmentando em diversas áreas e especialidades no intuito de estabelecer uma melhor interação entre o espaço e a sociedade como um todo. Além do urbanismo, do paisagismo, da arquitetura de interiores, da comunicação visual, da tecnologia de construção, do projeto e da preservação do patrimônio existem ainda poucos arquitetos que se dedicam a Arquitetura voltada aos templos e a mistagogia do espaço. E é neste segmento que a arquiteta Giovanna Goeldi atua, projetando o espaço litúrgico e todos os itens que o compõem. A arquitetura mistagógica tem a função de ressaltar a soberania de Deus, realeza de Cristo e a valorização do homem. O templo deve reunir pessoas de uma mesma fé. Deve ter sua forma e função com características de templo, cuja finalidade é a adoração. Estes valores podem ser expressos através de formas, cores e luzes. Os espaços e as áreas anexas também precisam ser cuidadosamente planejados, para que a igreja viva se manifeste através das atividades sociais, beneficentes e pastorais. Todas as formas que delineiam igrejas e templos religiosos têm razão forte para existir: elas contam visualmente a história das crenças, independentemente de quais sejam as origens e as trajetórias cursadas. Paralelamente o artista Jefferson de Souza encantou-se pela criação da arte muralista e mais precisamente pela pintura de templos em diversas cidades do Estado de São Paulo. Unidos a este mesmo segmento, ambos passam a atuar em prol da beleza e da arte do Sagrado, inspirados pelos grandes mestres do passado que, após séculos e gerações, os ideais refletidos na arquitetura e 54 | Vitti | revistavitti.com.br

na arte desses locais permanecem vivos e muito visitados. Segundo estes dois profissionais, esse segmento está presente não só na área artística, arquitetônica, mas também em tudo que se refere ao design, a identidade visual e demais aspectos visuais, estéticos aliados a funcionalidade e a necessidade do público a que se destina.

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 55


56 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Av. Charles Schneider

Rua Edmundo Morewood

R. Domingos Rodrigues do Prado

R. dos Passos

Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 57


Ponto de Vista

FaLsos VEstaIs EM ação

O

Por Carlos Marcondes

Brasil experimenta e vivencia uma das fases mais tumultuadas e controvertidas de sua história contemporânea. A hipocrisia, a incompetência, a mentira e a incoerência grassam diuturnamente nas diversas esferas de poder. Não se pode acreditar em uma só palavra dita pela grande maioria de ocupantes de cargos públicos, nos diversos escalões de esfera governamental. Vejamos, por exemplo, entre outros desmandos do governo federal (representado, no momento, pela petista Dilma Rousseff ) a subversão da ordem, praticada por grupos indígenas que pretendem retomar a posse e domínio de grande parte do território brasileiro, estabelecendo para si verdadeiras Capitanias Hereditárias, sendo este absurdo patrocinado pela FUNAI e por algumas ONGs

58 | Vitti | revistavitti.com.br

nacionais e internacionais. Enquanto isto, estes mesmos governantes aloprados dão as costas à imensa maioria de pequenos produtores rurais brasileiros, que representam 86% das propriedades rurais de nosso país. Os defensores de interesses escusos, sempre acobertados por uma aura de falsos vestais, não suportam o fato de que o Brasil tenha se tornado, em poucos anos, um dos maiores produtores de alimentos do mundo, conservando 61% de suas florestas e matas nativas. Somente a nossa Amazônia possui mais de 5 milhões de quilômetros quadrados em área territorial, o que soma, praticamente, “duas Europas”. Enfim, em cada setor da vida nacional verificamos, hoje, o sucateamento das instituições públicas, em benefício tão somente de uns poucos privilegiados que, à custa de mensalinhos e mensalões, sobrevivem até mesmo atrás das grades, embora por

curto período e com muitos privilégios. Como diria o jornalista Paulo de Tarso Venceslau, “político preso não é preso político, assim como vaquinha com dinheiro público não é solidariedade”. E assim, que venham as eleições em 2014, verdadeiro paraíso para os falsos vestais... e o povo brasileiro festejando o bordão: “me engana, que eu gosto”! Carlos Marcondes é Jornalista e Advogado. Contato: cmcomunicacoes@gmail.com

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 59


Social Taubaté Por José Luiz de almeida luizinho-cafe@hotmail.com Desde 1992 facebook.com/luizinholanches

FLash

simone soares e valter Celso

sérgio e amélia

maurinho e milena

Em comemoração à data mundialmente conhecida de St. Patrick’s Day, o Spazio Pubblico apresentou uma noite de jazz com Fernando Ponte e Quinteto. O anfitrião Valter Celso recebeu amigos, clientes e a presença ilustre da atriz Simone Soares. Confira alguns cliks de quem passou por lá. E aguardem que vem novidade por aí Good Times.

débora Gandur

Fábio e pâmela

liz e marcelo Boto

Fotos da última Night Fever, que aconteceu no último dia 22 ao som dos Dj ‘s Beto Pista, Marcelo Boto, Alex Andrade e ainda a banda 1000 volts. Sucesso total!

tales, Jéssica, adelson, alex atala, Ricardo e débora (agência ZERo12)

Equipe da ZERO12 Propaganda & Marketing na organização do Evento para o Arroz Preto Ruzene, que trouxe o Chef Alex Atala.

Camila e Romeiro

60 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 61


Social Taubaté

nÍVER CaMILa LuCCI

Camila Lucci comemorou no último de dia 8 de março seu aniversário em uma noite especial com amigos e familiares no Armazém 82, em Taubaté. FOTOS: ANDRÉ GUISARD

Camila e amigas

Rogério e Camila

62 | Vitti | revistavitti.com.br

philipe lima, Camila lucci e michele sampaio

Camila e familiares

allan, toninho, Camila e Gerson

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 63


Religiosidade santuáRIo do sEnhoR boM JEsus dE tREMEMbé aPREsEnta:

pAixÃO de crisTO 2014

cOnheçA e pArTicipe dO prOjeTO pAixÃO de crisTO 2014, AcOmpAnhe A TrAjeTóriA de jesUs em UmA dAs mAiOres encenAçÕes dO vAle dO pArAÍbA

T

Por Murilo Baracho

udo começou em meados dos anos 1980, quando a encenação da Paixão de Cristo era um pequeno projeto para retratar para a comunidade o sofrimento, a morte e a ressurreição de Cristo, mas a tradição foi tomando conta da iniciativa e fez com que esse projeto crescesse e chegasse ao patamar em que está hoje. Atualmente, o Teatro da Paixão de Cristo, realizado pelo Santuário Basílica do Senhor Bom Jesus de Tremembé, conta com um corpo técnico para preparação dos voluntários que atuam na peça, e nesse ano a produção conta com a participação especial da cantora lírica Mere Oliveira no papel de Verônica. De acordo com a cantora, um papel como esse é um privilégio, pois mistura a fé cristã e o evento em si, fazendo com que a interpretação ganhe mais emoção ao retratar a circunstância da personagem. O canto da Verônica é um dos pontos mais marcantes da história. Todo o sofrimento e emoção do personagem transmitidos através de cantos fazem com que as pessoas realmente sintam na pele o sofrimento de Cristo. “A Verônica se tornou muito conhecida pela dor, por querer amparar a dor de Cristo. O canto é uma das melhores formas que existem para demonstrar emoção, em qualquer circunstancia”, afirmou Mere Oliveira. Em 2014, são esperadas mais de 20 mil pessoas para participarem da Semana Santa no Santuário. A partir disso, haverá a montagem do Espaço Família,

64 | Vitti | revistavitti.com.br

um ambiente preparado para que os fiéis, peregrinos e turistas possam desfrutar da estadia em Tremembé. São diversas tendas gastronômicas com direito à praça de alimentação e participações culturais. Parte dessas tendas trarão pratos especiais de arroz e são participantes da Festa do Arroz, que também já é um sucesso em Tremembé. A Paixão de Cristo 2014 acontece ao vivo no Jardim da Basílica, e tem todas as cenas retratadas ao ar livre. Nesse projeto, são três dias de peça, retratando, em ordem cronológica, as principais cenas da Paixão, como Lava-pés, Ceia do Senhor, Crucificação e Ressurreição de Jesus. “Nosso projeto tem um grande potencial e estamos trabalhando para uma

evangelização efetiva que valorize a religião, a cultura e a história”, concluiu o reitor do Santuário, Padre José Vicente. Para encerrar o teatro, o Santuário do Senhor Bom Jesus de Tremembé oferece um show gratuito com a cantora Adriana Arydes. Com oito CDs gravados e um DVD, Adriana participou da banda Canção Nova e ao decorrer de sua trajetória ganhou espaço no cenário da música católica se apresentando nacional e internacionalmente. Em 2007, a cantora fez com que sua voz chegasse a milhões de fiéis, quando foi convidada para cantar para o papa Bento XVI na sua vinda ao Brasil. O projeto Paixão de Cristo tem também seu compromisso com a educação no qual propõe uma cartilha educativa para que as escolas da região possam explorar a Paixão de Cristo de forma pedagógica, incentivando a pesquisa de elementos como contexto histórico, político e social da época e a arte do teatro. Para o reitor do Santuário essa vertente do projeto tem papel fundamental na formação de uma sociedade estruturada na história do cristianismo. “Precisamos perceber que a história de Jesus vai além do contexto religioso, o Evangelho é importante para todos, independente de religião, pois faz parte da formação social”, afirmou José Vicente. Toda essa iniciativa tem como objetivo evangelizar e incentivar o turismo religioso em Tremembé, fazendo com que haja um reconhecimento do Santuário Basílica do Senhor Bom Jesus como patrimônio religioso, histórico e cultural de todo o Vale do Paraíba. Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 65


Social Aparecida

aPaRECIda ERASMO BALLOT

Por Ligia ballot Decoradora liballot@hotmail.com

Lindos Ettore Cartegni e Caroline Almeida. Felicidade Sempre!

Roger, Lavinia e Flavia Helena no paraíso Capitolio - MG.

66 | Vitti | revistavitti.com.br

Menina corajosa essa linda Victoria Buttignon, em Zoo de Juan.

Adriana Campos e Ana Paula Diniz arrasando ao lado do ator Carlos Casagrande.

Audrey Banzi sempre linda! Parabéns pela conquista!

Betão, Ana Luiza e Dani curtindo as Maravilhas da Disney!

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 67


Saúde

Eu, com chulé? Será? Por Dr. Érico Pampado Di Santis

O

nome envergonha quem tem, incomoda os familiares, gera desconforto nos vestiários das academias ou em qualquer situação em que há necessidade de retirar os sapatos. Tecnicamente conhecida como bromidrose dos pés, ou podobromidrose, defini-se como odor desagradável localizado nos pés. E por que suamos nos pés? Por que algumas pessoas têm chulé? A sudorese é fisiológica, necessária para o bom funcionamento do organismo. É a sudorese que equilibra a temperatura corporal. Sua produção acontece devido ao calor externo ou aquecimento corporal devido a exercícios físicos por exemplo. Temos glândulas sudoríparas em todo corpo. Couro cabeludo, rosto, região palmar, plantar, enfim suamos por toda pele. Algumas regiões têm glândulas com capacidade maior de produção do suor, em outras áreas as glândulas são menos desenvolvidas. Os pés têm grande capacidade de sudorese. As plantas dos pés são ricas em glândulas sudoríparas écrinas, aquelas que produzem o suor. Se for exposto ao

68 | Vitti | revistavitti.com.br

calor, o organismo “lê” esta situação e gera uma “resposta” para amenizar o “problema”: produz suor. É aqui que começa o problema: a mistura de suor com a pele que descama liberando células da epiderme e presença de alguns microorganismos como fungos e bactérias degradando e liberando gases fétidos, tudo isso fechado e abafado resulta no chulé. Os sapatos de materiais sintéticos que não permitem a troca de “ar” com o meio externo tendem a acumular gás. Meias sintéticas que não absorvem o suor deixam o líquido livre, que macera, umedece a queratina da pele e facilita a digestão dos microorganismos. Quais as dicas para combatermos esta desconfortável situação? A boa higiene dos pés diminui a quantidade de microorganismos e de resíduos de epiderme resultando na diminuição dos produtores de gases e do alimento protéico deles. Uso de sapatos abertos ou de tecidos como couro e algodão permite a liberação de parte dos gases para o meio ambiente diminuindo a retenção e a bromidrose. Meias absorventes como as de algodão diminuem a quantidade de suor, mace-

rando menos a queratina e limitando a vida dos microorganismos. Uso de desodorantes e antitranspirantes também ajuda. Primeiro lembrando a definição desses: Desodorantes agem como perfumes e geralmente tem elementos que agem contra as bactérias e fungos. Antitranspirantes tem substâncias que diminuem a transpiração. Podem ser muito úteis para amenizar o problema quando associado com as orientações antes citadas. Existe uma situação que ultrapassa o limite entre o fisiológico e o patológico. É a Keratolysis plantar sulcada de Castellani. Trata-se de uma infecção superficial localizada na camada córnea da epiderme. Caracteriza-se por pequenas erosões da pele e é provocada por bactérias associadas à umidade. Neste caso o tratamento com antibióticos tópicos se faz necessário. Desagradável sim, mas totalmente contornável. Procure seu dermatologista caso viva esta constrangedora situação. Dr. Érico Pampado Di Santis é médico Dermatologista. CRM: 96546 / RQE: 21582 Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 69


Social Pindamonhangaba

PInda

Por giuliana san Martin gggsm@hotmail.com

SHUTZ DAY Marina calçados, em Pinda. Coleção nova de arrasar! Vale a pena conferir!

Coquetel de lançamento coleção Outono/ Inverno na Arezzo Pinda! Mulherada se divertindo!

Amigas reunidas comemorando o aniversário da querida Maria Fernanda (Cinquentissíma) Parabéns Dae, Felicidades!

As meninas Denise, Claudia, Samira, Claudete e Dulce, curtindo o Bar Devassa em SJC, depois de assistir a divertida Terça Insana!

70 | Vitti | revistavitti.com.br

Coquetel SHUTZ DAY em Pinda, na Marina calçaldos, com a Blogueira CinVa e suas convidadas queridas Maitê Guerrero e Isabella, prestigiando o evento!

Ricardo Cavalca correndo a prova Rio Antigo/Lapa! Para a galera da corrida esse ano ainda acontecerão mais 3 corridas Rio Antigo. Fica a dica!

Abril, 2014


Saúde

Estudo aponta: Bebês com baixo peso podem ter hiperatividade e depressão na infância Por Fernanda Cruz (Agência Brasil) / Foto Divulgação

U

m estudo apontou que os bebês nascidos com peso abaixo do normal têm maior chance de desenvolver hiperatividade e depressão na infância. Para chegar à conclusão, a pesquisa feita pela Univer-

Abril, 2014

sidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto comparou a saúde mental de 665 crianças, com idade entre 10 e 11 anos. Segundo a pesquisadora responsável, Claudia Mazzer Rodrigues, o estudo dividiu as crianças em cinco grupos de peso: muito baixo (abaixo de 1,5 quilos), baixo (1,5 kg a 2,5 kg), insuficiente (2,5 kg a 3 kg), normal (3 kg a 4,25 kg) e muito

alto (acima de 4,25 kg). Esses valores são usados como referência pela Organização Mundial da Saúde. No estudo, constatou-se que as crianças com peso muito baixo representam a maioria das que têm quadros de problemas mentais. Entre as 665 crianças avaliadas, 6,9% apresentavam indicadores de depressão. Os cientistas usaram questionários respondidos pelos pais e pelas próprias crianças. No Brasil, de 0,4% a 3% das crianças sofrem de depressão. Entre os adolescentes, esse número varia de 3,3% a 12,4%. Quem tem a doença na infância e na adolescência apresenta mais chances de desenvolver depressão em idade adulta. Especialistas definem como causas da depressão em crianças, como perda de vínculos afetivos, divórcio dos pais, falta de apoio familiar e violência física ou psicológica. Os pais devem ficar atentos aos primeiros sinais de alerta, que são queda do rendimento escolar, mudanças repentinas do estado de ânimo, isolamento e tristeza.

revistavitti.com.br | Vitti | 71


Esporte

oLho no LanCE

Por Ronaldo Casarin esporte@revistavitti.com.br

taubaté

Pan-aMERICano de clUbes de handEboL

A

Prefeitura de Taubaté confirmou no último dia 26 de março que a edição 2014 do Campeonato Pan-Americano de Clubes de Handebol Masculino será realizada na cidade. Será o segundo ano consecutivo que Taubaté

Atual campeão Pan-Americano, o Taubaté Handebol disputará o torneio continental novamente diante de sua torcida

sediará o torneio. Em 2013 a competição foi realizada em terras taubateanas, e o time da casa sagrou-se campeão, após derrotar o E.C. Pinheiros, de São Paulo, na decisão. O Pan-Americano de Clubes deste ano está previsto para começar no

DIVULGAÇÃO

atlEtas dE tauBaté tRaZEm ouRo E BRonZE dos JoGos sul-amERiCanos 2014

Atletas do Taubaté Handebol que defenderam a Seleção Brasileira no Jogos Sul-Americanos

O

ito atletas taubateanos marcaram presença nos jogos Sul-Americanos 2014, que foram disputados em março nas cidades de Santiago e Viña del Mar, no Chile. Sete atletas da equipe 72 | Vitti | revistavitti.com.br

DIVULGAÇÃO MVP

sediArá nOvAmenTe

de Taubaté representaram a Seleção Brasileira Masculina de Handebol: os goleiros Rick Nascimento e Maik dos Santos, os centrais André Silva, Diogo Hubner e Henrique Teixeira, e os pontas Cléber Andrade e Wesley de Freitas. Eles trouxeram o ouro, após vencerem a Argentina na decisão, por 25 a 23. Além do bi-campeonato, a seleção brasileira de handebol garantiu a vaga para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, em 2015. Outro taubateano que trouxe medalha foi o ciclista da ECT (Equipe de Ciclismo de Taubaté), Flávio Cipriano, que trouxe o bronze na modalidade velocidade por equipes, ao lado de Dieferson Borges e Kacio Fonseca. Já no dia 13, Flávio garantiu mais um bronze pela prova de velocidade individual, que é a sua especialidade.

final do mês de maio e as partidas deverão ser novamente disputadas no ginásio do CEMTE. O campeão Pan-Americano garante vaga para a disputa do Super Globe, equivalente a um Mundial de Clubes da modalidade.

ConvÊnio ENTRE pREFEituRa E sEsi BEnEFiCiaRá ATLETAS DE SÃO JOSÉ

A

Prefeitura de São José dos Campos e o Sesi-SP assinaram convênio que atenderá 180 alunos de judô e ginástica rítmica. A ação faz parte do programa Atleta do Futuro. A parceria foi assinada pelo prefeito Carlinhos Almeida e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. O projeto beneficia atletas de 6 a 17 anos. Existe a possibilidade de ampliação do programa nas praças esportivas do município para um número maior de crianças e jovens de outras modalidades. As atividades serão realizadas no SESI. De acordo com o Sesi, o programa está presente em 196 municípios e recebe apoio de 163 indústrias. Atende atualmente 83 mil crianças. No Vale do Paraíba, são 12.160 alunos. Abril, 2014


DIVULGAÇÃO

JEan aZEVEdo É CaMPEão do RaLLY espÍriTO sAnTO

Jean Zevedo

peonato Brasileiro de Rally Cross Country. “Estou muito contente de começar o ano já com esta vitória, ainda mais porque a prova tem peso duplo no campeonato”, ressaltou Jean. Esta foi a primeira edição do rally, que reuniu boa seleção de pilotos brasileiros, o que garantiu o bom nível técnico do even-

EquipE dE CiClismo dE tauBaté é dEstaquE no GRanFondo do BRasil piRElli

Pódio da categoria elite masculina

DIVULGAÇÃO ECT

A

ECT - Equipe de Ciclismo de Taubaté/ Ta r u m ã / Va l g roup/ Comevap/JL/Cotet teve boa participação no Granfondo do Brasil Pirelli de Ciclismo, evento realizado pela Federação Paulista de Ciclismo no último mês. A largada aconteceu em Ubatuba, com cerca de 1200 ciclistas, que disputaram diversas distâncias. A equipe taubateana esteve representada por Tiago Fiorilli, que conquistou a 4° colocação na Elite masculina, subindo ao pódio. “Depois de uma prova muito dura de 160km onde todos os atletas fizeram muita força, estou feliz em subir ao pódio e representar bem nossa Equipe

e a cidade de Taubaté”, comentou Tiago Fiorilli, após a chegada. Nesta prova, o título ficou com Roberto Pinheiro, da equipe Funvic/BrasilInvest/São José dos Campos. No Mediofondo, a ECT também pedalou forte, conquistando o lugar mais alto do pódio na categoria Veterano - V2 Classe Pro e também na categoria Supergentleman SG4.

to. “Ninguém sabia o que estava por vir e o terreno e a organização nos surpreenderam, tanto pela variedade de pisos quanto pela estrutura de prova”, acrescentou o piloto, que está em busca do oitavo título nacional. Jean Azevedo é piloto da equipe Honda e tem incentivo da CCR Nova Dutra.

paRatRiathlon: TAUBATEANO É CAMPEÃO DO TROFÉU BRASIL

N

o dia 23 de março, o paratleta Nelson Lourita, da equipe EsNelson Lourita comemora vitória na 1ª Etapa do 24º portes para Todos, de Troféu Brasil de Triathlon Taubaté, conquistou realizada em Santo a medalha de ouro na 1ª Etapa do 24º Troféu Brasil de Triathlon, categoria Tri4 PCD. Para ocupar o lugar mais alto do pódio, o esportista precisou nadar 750 metros, pedalar 20 quilômetros e ainda correr cinco mil metros. A prova foi realizada na cidade de Santos. “Foi uma etapa muito difícil. Tive que encarar um mar muito agitado com grandes ondas e correnteza. Apesar disso, consegui superar esses obstáculos e garantir a primeira colocação”, ressaltou o competidor.

CoRRidas - pRoGRamE-sE

inFoRmaÇÕEs: www.minhasinsCRiCoEs.Com.BR CalEndáRio dE pRovas aBRil/maio 2014

Corrida Cross Run Quando: 13 de abril Onde: Taubaté-SP Distância: Abril, 2014 5 e 10 Km em estrada de terra

Kailash Trail Run Quando: 26 de abril Onde: Passa Quatro-MG Distância: 15 e 30 Km

Circuito SESI de Corrida de Rua Quando: 27 de abril Onde: São José dos Campos-SP Distância: 5 e 10 Km revistavitti.com.br | Vitti | 73

TOP 10 COMUNICAÇÃO

O

experiente piloto Jean Azevedo, de São José dos Campos, venceu a categoria motos do Rally Espírito Santo, realizado no mês de março, e que teve seu encerramento na cidade de Linhares (ES). Foram 460 quilômetros de percurso nos três dias da competição, que abriu o Cam-


Esporte

LuZ, CÂMERa, EsPoRtE E ação

Por Fabiana Ferreira Jornalista, Videorepórter, produtora, atleta e apaixonada pelo esporte outdoor. fabycanoagem@hotmail.com www.luzcameraesporteacao.blogspot.com FOTOS 1, 2 E 3 (CRÉDITO: DIVULGAÇÃO)

a FoRça

é bRuta,

MAS A

aLMa

É doCE

Q

uando se fala em luta imaginamos um gigante no ringue dando socos e pontapés para derrubar seu adversário, mas não imaginamos que esse gigante pode ser uma força e uma determinação maior dentro de um corpo feminino. Kalindra Faria, taubateana e atleta de MMA (Mixed Martial Arts) busca na família a força necessária para vencer os obstáculos e atingir seus objetivos na vida e no esporte e conta pra Revista Vitti o que é esse esporte em ascensão no Brasil e no mundo. Kalindra Faria: “MMA são artes marciais que incluem golpes de luta em pé e técnicas de luta no chão. As artes marciais mistas podem ser praticadas como um esporte de contato de maneira regular ou em torneios, em que dois concorrentes tentam derrotar um ao outro”. As artes marciais mistas utilizam uma grande escala de técnicas permitidas, como golpes utilizando os punhos, pés, cotovelos, joelhos, além de técnicas de imobilização, como lances e alavancas. Para muitas pessoas, artes marciais e vale-tudo são a mesma coisa, porém nem todos têm um contato pleno. O MMA é uma modalidade de luta em que os pra-

74 | Vitti | revistavitti.com.br

ticamente não precisam seguir necessariamente um estilo específico de luta, por isso o nome de Artes Marciais Misturadas. Esse esporte possibilita ao praticante utilizar qualquer golpe, de qualquer arte marcial, como boxe, jiu-jítsu, caratê, judô, muay thai, entre outras. Kalindra Faria mudou de categoria, agora acima de 52kg, já brilhou no tatame em 2014, sagrando-se campeã num torneio internacional no mês de março e agora segue em busca de mais vitórias na categoria, já com luta marcada para o dia 26 de abril.

Principais títulos:

- Campeã do Thai Girl, na cidade de Santos, com a atual campeã do mundo no Muay Thai, Estella Nunes. - Bi-campeã do Vale Tudo Profissional de São Lourenço. - Campeã do cinturão ate 55 kg no Pink Fight. - Campeã do cinturão ate 55 kg no Detonic Fight. - Campeã do cinturão do Super Heroes ate 57 kg. - Campeã do cinturão do Real Fight na cat de 57 kg.

Sigo uma rotina disciplinada e diária de treino e dieta para perder peso com saúde, meus técnicos Cris, Cacá e Diego, da Chute Boxe (Macaco Gold Team) estão fazendo um ótimo trabalho, essa sintonia é muito importante para me dar confiança nos próximos desafios, relata a lutadora.

Abril, 2014


suP Yoga:

A pAz QUe vem dA ágUA

Abril, 2014

FOTOS 4, 5 E 6 (CRÉDITO: DIVULGAÇÃO)

O

Stand Up Paddle Yoga (SUP YOGA) é uma modalidade onde os movimentos do yoga são adaptados e executados em cima da prancha. O esporte já é famoso no Hawaii e vem ganhando adeptos nas águas brasileiras. O Yoga praticado em cima da prancha oferece novos desafios ao praticante devido a instabilidade, exigindo mais concentração e equilíbrio. Em nível físico os benefícios são: flexibilidade, alongamento, força, fortalecimento do core, equilíbrio, aumento da capacidade pulmonar através dos exercícios de respiração e relaxamento. O praticante consegue atingir a perfeita integração com a natureza potencializando em alto grau os benefícios do Yoga que trabalha autoconhecimento, despertar da consciência, despertar de sua força interior. “Praticar Yoga busca união entre corpo e mente, união com a natureza e o Universo”, descreve a professora Paula Rodrigues. Uma das vantagens que o contato com a natureza propicia é fazer com que os praticantes se desliguem completamente de sua rotina, planos e compromissos, conseguindo assim mergulhar no seu interior e trabalhar o autoconhecimento, entrar em estado de meditação e relaxamento. Nos estúdios, o Yoga é trabalhado usando a imaginação visualizando paisagens da natureza, no SUP Yoga isso é vivenciado. Corpo são, mente sã. Aloha!

Onde praticar: Lagoa da Univap, São José dos Campos e-mail paularodrigues.yoga@gmail.com revistavitti.com.br | Vitti | 75


Social Caçapava

CaLEIdosCóPIo

Feito No último dia 20 de março o prefeito de Caçapava Henrique Rinco e o presidente da FIESP, Paulo Skaf, assinaram acordo para doação do terreno na cidade para a construção de escola integrada. Educação, qualificação, investimentos, geração de empregos e crescimento para nossa cidade e região.

Alexandre Racz, diretor administrativo da Viapol e também diretor plenário representante da FIESP em Caçapava. Sem dúvida um dos grandes elos para que este projeto tenha tomado forma.

Sapucaí Renato e Mi Lazarini no camarote da Grande Rio e, em destaque antes de desfilar no carro de abre alas da escola, Mi exibindo a belíssima fantasia do maior carnaval do mundo!

Happy - Em tudo, assim foi o mês de março com muitas comemorações para Beto e Sandra Siqueira. Carnaval, aniversário e uma viagem maravilhosa para França. Ulalá! 76 | Vitti | revistavitti.com.br

Por anna dennz annadennz@hotmail.com

Calle 54 Localizado no Colinas Shopping, o restaurante especializado em carnes com cortes portenhos, especialmente do Black Angus, foi inaugurado em fevereiro pelos sócios Cassiano França, Miguel Ferreira, Leonardo Dragone e Otávio Faggion.

Maria Sylvia Bortoleto Higuchi, Carlos Gustavo Higuchi e a linda Maria Júlia Bortoleto Higuchi, convidados Vips para a inauguração do sabor e estilo Argentino do Calle 54.

Reencontro de talentos Entre risos e abraços amigos o cantor Alex Furttado e Luiza Possi no Credicard Hall. Abril, 2014


Reflexão

O Grande Mestre está próximo de nós Por Juliana Bueno

“A grande linha divisória estará na Consciência. A divisão entre aqueles que tenham sido capazes de encontrar a entrada para a Consciência Espiritual Superior e irradiar amor e aceitação igual para todos (amigos e inimigos) e que terão como meta a irradiação da Consciência Divina em cada faceta de sua vida diária, entre aqueles que permanecerão fechados dentro dos impulsos de seu ego, buscando dominar os fracos. Pode ser que pareçam ter sucesso durante algum tempo, mas no fim fracassarão e será grande o sofrimento na escuridão que eles mesmo criaram”. (“Cartas de Cristo” - editora Almenara).

L

eia com atenção o texto acima, ainda que não consiga acreditar que ele foi “canalizado” por uma senhora bastante idosa, que reside atualmente numa fazenda da Inglaterra. Ela não se identifica em momento algum do livro, e se você quiser poderá adquirir esta obra na livraria de sua cidade. Ou ainda você pode acessar o site www.cartasdecristo. org.br onde é possível ler o livro inteiro, de graça, na tela do seu computador. Em vários países deste nosso mundo, grupos de estudos se formaram para ler, estudar e meditar sobre os textos deste livro. São nove cartas, e nelas podemos Abril, 2014

sentir (eu pelo menos senti), a presença do Mestre. Os ensinamentos são maravilhosos, extremamente úteis nestes dias difíceis, caóticos, repletos de dramas, frustrações, doenças e desequilíbrios. Dias intensos, que passam tão rápido, e que para muitos de nós devem trazer a concretização de uma Nova Era. A conscientização é o mais importante. No livro citado, fala-se muito disso, chamando este processo mental-emocional-espiritual de “Conscientização Crística”. Quando ela acontece, ou pelo menos quando nos preparamos para alcançar, para conquistar este estágio interior em nossa vida na Terra, os efeitos aparecem. A paz retorna e a capacidade de amar de uma maneira incondicional vai se tornando uma realidade, dia a dia mais atuante, nos fortalecendo para os altos e baixos da vida atual. Muitos ainda não despertaram, mas você, que neste exato momento lê este texto, certamente não se encontra entre estes. Eu consigo sentir, daqui onde estou, a sua vibração de interesse e participação. E sei que muitos de nós queremos realmente participar desta grande transformação. Aprender a pensar é o primeiro passo. Aprender a não se preocupar tanto com problemas as vezes banais e efêmeros, que certamente poderão ser resolvidos no momento certo e da melhor maneira possível.

Acredito, sinceramente, que nosso despertar está acontecendo. No entanto, o sofrimento ainda é grande, intenso e dramático em todas as regiões da Terra. A oração traz uma sintonia poderosa com as mais misericordiosas e “milagrosas” hierarquias espirituais. Elas podem, elas querem e conseguem nos ajudar. O Mestre Jesus está presente em todas elas. Lembre-se disso agora nestes dias e neste mês da Páscoa, e faça a sua prece, esquecendo todo o sofrimento que Ele viveu quando esteve entre nós. Lembrando Dele na sua Luz Maior, irradiando amor, bondade e cura para toda a humanidade. E se quiser, comece hoje mesmo a ler o livro no site indicado. Outra dica: nem sempre os deliciosos ovos de chocolate são os melhores presentes. Um bom livro pode ser uma escolha melhor e realmente útil. Em qualquer data essa opção pode acontecer, ela pode ser realmente necessária e transformadora para um amigo, um familiar ou mesmo um “inimigo”, conforme já nos disse o Mestre Jesus. Juliana Bueno é jornalista e escritora espiritualista. Seu mais recente livro, “Dores Oculta” pode ser adquirido nas livrarias de sua cidade ou acessando o site de sua editora: www.besourobox.com.br revistavitti.com.br | Vitti | 77


Social São José dos Campos

atItudE nEWs

A ressaca do carnaval da KF contou com a escola de samba da Mocidade Alegre, para fechar 2014.

Por gilberto Freitas gilfreitasff@hotmail.com

Adriana Rodrigues comemora o aniversário de casamento ao lado de Eduelcy Rodrigues, em noite de muita festa.

Gabriela Bento comemora idade nova ao lado do tio, Popo.

Era só alegria na festa à fantasia da Estância Nativa Sertaneja.

Lidiane Zampieri Vergilio e Michelle Rodrigues inauguram a Green By Missako, no Shopping Colinas.

Sabrina Amorim, Bruna Miragaia e Biara Miguez em noite de rock, no Anexo da Nena. 78 | Vitti | revistavitti.com.br

Na Farafoda dos Loucos, Talis e Welinton lotam o Bar Loucos por Futebol.

Carlos Henrique, Zé Carlos Nunes, Leo Lins e Luiz Franca em noite especial de Standup, no Santonofre Boteco e Bistrô. Abril, 2014


Tecnologia

Parceria Promissora

Brasil e Canadá assinam acordo para formação na área espacial

R

Da Redação

epresentantes das agências espaciais do Brasil e do Canadá assinaram no último dia 17 de março, em São José dos Campos, um Acordo de Cooperação para a formação de profissionais e estudantes qualificados em disciplinas relacionadas ao espaço. A cerimônia de assinatura foi pouco antes de uma série de palestras proferidas por especialistas dos dois países no âmbito da Missão Espacial Canadense no Brasil, organizada pela Agência Espacial Brasileira (AEB), o Consulado Geral do Canadá em São Paulo e a Agência Espacial Canadense (CSA), com o apoio da Secretaria municipal do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (SDECT). O secretário Sebastião Cavali foi um dos palestrantes do primeiro painel de negócios, mediado pelo diretor de Satélites, Aplicações e Desenvolvimento da AEB, Carlos Alberto Gurgel Veras, e que teve como tema: “Aplicações da Tecnologia Espacial para o Desenvolvimento Social e Econômico”. O principal objetivo da Missão Espacial Canadense ao Brasil é buscar o desenvolvimento do setor aeroespacial fomentando parcerias estratégicas entre governos, instituições e empresas dos dois países nas áreas de ciência, tecnologia e inovação. “Um de nossos maiores desafios é sincronizar desenvolvimento econômico e inovação espacial. Para que nossa indústria seja capaz de atender nossa demanda, ela precisa se tornar mais competitiva. E todos os atores envolvidos – Governo, Estado, Prefeitura, empresas, universidades e centros de pesquisa – devem trabalhar juntos neste sentido”, enfatizou o secretário Sebastião Cavali. “Assim como o Canadá, o Brasil é um país de dimensões continentais, que precisa muito da tecnologia espacial. É imprescindível que o país domine essa tecnologia, e um dos caminhos possíveis para alcançar este objetivo é através de parcerias internacionais”, disse o diretor da AEB. O primeiro dia do evento contou com a presença de mais de 100 pessoas, entre representantes da Prefeitura, das agências espaciais do Brasil e do Canadá, do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), da Câmara de Comércio Brasil Canadá (CCBC), do Parque Tecnológico, do CECOMPI (Centro para Inovação e Competitividade do Cone Leste Paulista) e de várias empresas brasileiras e canadenses do setor aeroespacial.

Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 79


Social São José dos Campos

CIRCuLando

Juliana e silvia maximo com Celso Ribeiro

ANTONIO SALANI

José Luiz de Souza preparou mais uma vez o seu famoso almoço “Samba e Sabor", amigos de todo o Vale marcaram presença. O encontro foi no Luciana Slow em Guaratinguetá.

O primeiro encontro da OBME (organização brasileira de mulheres emprendedoras) aconteceu no Mya Haas, em São Paulo.

marilda serrano, paula mendes, vera Buffulin, vera piovesan, Gloria martins e Fracisca Gil

sentados: virgilio Gil , anna denz e will Rogers, em pé: Francisca Gil, Cel. alves, marilda serrano, Cris Bedendo e abel Freitas Um corte de carne de alta qualidade, grelhado ao ponto e de maneira correta, servido com acompanhamentos equilibrados, garante a alegria à mesa dos argentinos. Desde o dia 22 de fevereiro quem circula pelos corredores do Colinas Shopping, em São José dos Campos, encontra esse mesmo prazer no Calle 54.

Por Marilda serrano marildavlserrano@uol.com.br

Silvia Maximo recebeu em sua belíssima residência, amigos e familiares para comemorar seu aniversário.

Roberto migotto, José luiz e anna dennz

otavio Faggion,miguel Ferreira e leonardo dragoni

Familia Serrano recebeu amigos mais chegados para comemorar o aniversário de Marilda , Sheila e Cleon Serrano em sua residência.

Com um Churrasco Fogo de Chão bem no estilo gaúcho, Anna Dennz recebeu amigos mais chegados para comemorar seu aniversário. 80 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Gastronomia

chOcOlATe quE é boM...

A

Por Rafael Ferro

bril é o mês em que o índice de consumo de chocolate chega a números ainda mais expressivos. Quem fica feliz com essa mudança, já esperada todos os anos no mercado, são as grandes indústrias alimentícias. Alguns pequenos e médios estabelecimentos e empreendedores também se aproveitam da data para fazer o lançamento de seus produtos exclusivos e artesanais. É tanta ansiedade para a aquisição do chocolate que as vendas são disponibilizadas meses antes nas prateleiras dos supermercados a fim de lembrar o consumidor de que a Páscoa está próxima. A ascensão desse produto, suas variações, seus simbolismos e técnicas foram tão rápidos e bem aceitos em todo o planeta que ao tentar se remeter às suas origens parece um estudo quase banal - no ponto de vista de um leigo -, mas, ao mesmo tempo, importante para entendermos sua imensa importância na sociedade e economia contemporânea. Da América à Europa A fruta em que o chocolate tem sua origem, o Cacau, é nativa da região entre o norte da América do Sul e, principalmente, na América Central. Sua utilização pelos nativos na era pré-colombiana, os Maias, Incas e Astecas, era totalmente diferente dos costumes contemporâneos. Na época, as sementes do cacau eram usadas como moeda de troca para qualquer tipo de negociação e sua polpa era deixada para fermentar com água; a bebida formada por esse processo era denominada chocolatl e era consumida pela elite como forma de cerimonial aos deuses. A chegada de Cristóvão Colombo nas Américas não só introduziu o sistema europeu no “Novo Mundo”, mas o mesmo sistema também fora influenciado pelos contatos com essas novas culturas, principalmente na gastronomia. A apreciação tão significante do chocolate pelos nativos foi notada rapidamente pelos europeus logo após algumas adaptações de gosto, como a adição de açúcar, anis e canela. Para suprir a demanda européia do novo produ-

Abril, 2014

to, mão-de-obra escrava foi utilizada, assim como na produção de café, cana-de-açúcar e ouro. Agora com todas as rotas de exportações definidas, o cacau deixa de ser um comércio apenas espanhol e começa a ganhar os portos de todo o mundo. Itália, França, Inglaterra e Suíça foram os pioneiros na criação das técnicas para a transformação do cacau não mais em bebida, mas em doce. Surgem assim as primeiras casas de chocolate que se preocupavam, cada vez mais, em oferecer variedades diferenciadas entre sobremesas e barras à base do produto. A economia do cacau de volta às Américas Com a disseminação da cultura do chocolate e das sementes de cacau pelo mundo, a produção do doce não iria demorar a acontecer. Só que infelizmente, como ocorrido com diversos outros produtos, o cacau tornou-se uma commodity de pouco valor agregado, somente o seu produto final, o chocolate, ganhou destaque no mercado internacional. O Brasil é um grande exportador de cacau desde o início do século XX, mas foi só a partir da segunda metade do mesmo século que a primeira fábrica de chocolate se instalou aqui. Depois dela, diversas outras instituições alimentícias vieram a trabalhar com o chocolate, mas sem a adesão da qualidade gustativa internacional encontrada nos países europeus, por exemplo. O que resta dizer é que a América e o Brasil foram precursores de um dos principais alimentos mundiais, mas não souberam acompanhar os ritmos e o bom gosto na produção do chocolate, gerando produtos de baixa qualidade – sendo muitas vezes obrigado a comprar produtos importados. Acorda, Brasil! Exija produção de chocolate com qualidade e dê valor a ele. Chega de exportar matéria-prima e importar produto final, somos capazes de produzir chocolates tão bons quanto os europeus. Rafael Ferro é consultor gastronômico e Sommelier. www.facebook.com/papogastronomico revistavitti.com.br | Vitti | 81


Perfil

gerAldO gUimArÃes FotogRaFIa é LuZ

A

Por João Carlos de Faria

s pequenas cidades do Vale do Paraíba servem muitas vezes de refúgio para personagens com histórias interessantes. O jornalista Geraldo Gimarães, por exemplo, praticamente se esconde na pequena Redenção da Serra. Ele anda anonimamente pelas ruas, frequenta os bares e convive com os moradores, sem que a maioria saiba quem é ele verdadeiramente. Nem imaginam que ele aproveita a vida sossegada para preparar roteiros de documentários e livros. O mais recente com fotos inéditas da cantora Elis Regina, no espetáculo “Falso Brilhante”, em sua estreia, em 1976. Conhecido entre amigos como Geraldinho, como muitos outros redencenses teve que nascer em Taubaté por acaso, por falta de maternidade. Neto do Granadeiro Guimarães, e filho de artista, que foi a Redenção pintar afrescos no teto da antiga matriz da cidade velha, viveu lá até os quatro anos e mudou-se para Taubaté. Aos 16 anos foi para o Rio de Janeiro. Queria aprender a fazer cinema, mas acabou virando repórter fotográfico e caiu na armadilha do jornalismo. “Dizem as más línguas que eu fugi para o Rio de Janeiro. Não é verdade, pois minha mãe e minha avó sabiam e me mandavam mesada”, diz. Geraldinho passou pelos melhores e mais importantes veículos impressos da imprensa brasileira: Jornal do Brasil, Estadão, JT, Veja, Realidade. Morou na França, ganhou prêmio na Alemanha e faturou dois prêmios Esso de Jornalismo no Brasil. Conheceu e foi elogiado por Henri Cartier Bresson, o mestre do fotojornalismo mundial, que o convidou a trabalhar na sua agência, a Magnum, uma das maiores do Mundo. Foi contemporâneo e trabalhou com grandes repórteres e fotógrafos como 82 | Vitti | revistavitti.com.br

José Ha milton R ibeiro, Domingos Meireles, Fernando Morais – com quem cobriu a guerra da Nicarágua – Clóvis Rossi, Audálio Dantas, Ricardo Kotsho, Jacó Bittar, Jorge Araújo e muitos outros. No começo rondava as produtoras como a Atlântica, Herbet Richers e outras, onde foi conhecendo as pessoas e arrumando algum trabalho. Em São Paulo estudou iluminação com Rodolfo Icsei, de quem foi assistente em diversos documentários. Quando chegou à capital carioca, em pouco tempo estava na TV Rio como cinegrafista. “Era uma emissora como a TV Globo de hoje, com muita força. Quando foi criado o primeiro programa policial na emissora, o “Plantão Policial”, virei assistente de redação, pauteiro, produtor, fazia de tudo um pouco. Mas não era isso que eu queria. Queria fazer cinema”, relembra. Passou depois pela TV Continental e trabalhou com o documentarista Jean Manzon, antes de receber convite para fazer parte da equipe de fotografia do Jornal do Brasil. “Recebi um telefonema, mas pensei que fosse trote. A equipe do JB estava renovando o jornalismo brasileiro, só tinha fera lá e eu nem era fotógrafo. Mas o que chamou a atenção deles foram as fotos que eu havia feito na Central do Brasil para a abertura do programa policial na TV Rio”. Do JB para a primeira equipe do Jornal da Tarde, na época a grande novidade do jornalismo brasileiro, foi um passo. O JT estava recrutando jovens talentos, de várias partes do Brasil, que se tornariam depois grandes jornalistas. No JT Geraldinho viveu uma de suas melhores fases. Fez muitas reportagens que se destacaram como a história dos bóias frias, com

fotos suas e texto do renomado repórter Valdir Sanches. As fotos eram feitas de madrugada, quando os “bóias frias” chegavam de caminhão. A reportagem teve muita repercussão, inclusive na Alemanha – onde foi premiada -, o que lhe rendeu uma viagem ao país. “Lá eu não fiz o óbvio, mas fotografei as pessoas. Ainda quero voltar, ficar uns dois anos em Berlim e fazer um livro”. Em 1967 cobriu a tragédia de Caraguatatuba – fortes chuvas que deixaram um saldo de 436 mortos -, que valeu um Prêmio Esso de Jornalismo para a equipe, que tinha como um dos repórteres, nada menos que Moisés Rabinovich, que se tornaria um dos mais talentosos correspondentes de guerra do jornalismo brasileiro. “Ele ainda era um menino”, relembra Geraldinho. Aos poucos Geraldinho impôs sua marca, seu estilo, sua grife. Virou referência na cobertura das revoluções e das ditaduras latino-americanas. Em 1968, mais uma vez o elemento surpresa iria ao seu encontro. Ele estava chegando do Rio Araguaia, quando ficou sabendo que Mino Carta queria levá-lo para compor a primeira equipe da revista Veja, lançamento da editora Abril. Depois de tudo acertado, no período de transição entre sua saída do JT e a ida para a Veja, acabou “emprestado” para a revista Realidade, da Editora Três. “A Realidade era uma coisa maravilhosa. O repórter fotográfico Abril, 2014


“O fotógrafo, antes

de tudo, é a luz, pois sem a luz ele não é ninguém Eu sou um contador de histórias, mas sem a luz eu não conto história nenhuma. A luz é a resistência

participava das reuniões de pauta, dava sugestões. Parecia a redação do New York Times, coisa de primeiro mundo”. De cara foi convidado a cobrir a guerra da Nicarágua com o repórter Fernando Moraes, por conta da sua experiência e conhecimento da América Latina, titulo de um livro que viria publicar mais tarde sobre as ditaduras do continente. “Amarramos a pauta de madrugada, num bar”, conta. Detalhe: uma das fontes era o escritor colombiano Gabriel Garcia Marquez. Durante a cobertura, segundo diz Geraldinho, “o pau comeu” e eles saíram correndo da Nicarágua, então sob a ditadura de Somoza. A trajetória dos dois nesta cobertura inspirou o roteiro do fi lme “Sob Fogo Cerrado”, cuja foto de Daniel Ortega, na abertura é de Geraldinho. “Conseguimos chegar até ele e na hora de sair fugimos a pé, pois o taxi em que estávamos quebrou”. Quando ainda morava em Paris, em 1970, já na Abril Press - onde ficou até 1975 - foi enviado para cobrir as eleições no Chile, vencida pelo socialista Salvador Allende, contra todas as previsões. “Só eu acreditei. Fiquei três meses lá e fotografei tudo. Por conta disso recebi convite para trabalhar na Associated Press”. Depois de coberturas no Equador, na Argentina – onde o povo clamava pela volta de Perón –, no Peru e do golpe militar no Chile, quando Augusto Pinochet derrubou Salvador Allende, Geraldinho

resolveu publicar, em 1978, o livro “América Latina”, cujas edições todas já se esgotaram, obviamente pela sua importância histórica. Foi em Paris que ele viveu também um dos episódios mais importantes de sua carreira, ao ter seu trabalho reconhecido por Henri Cartier Bresson, o mestre do fotojornalismo mundial. Geraldinho foi encontrá-lo acompanhado do repórter Nirlando Beirão, que serviu de intérprete, pois seu francês era “cais do porto”. Bresson disse que já conhecia seu trabalho pelas matérias da Veja publicadas na Le Express, revista francesa. “Comentou que eu era muito jovem para ter o trabalho que já tinha. Ele me elogiou muito e abriu as portas da Magnum – uma das maiores agências de fotografia do mundo”. Na editora Abril fotografou artistas para os fascículos da coleção “Música Popular Brasileira”. Fez amizades novas, mas alguns dos artistas retratados por ele como Paulinho da Viola e João Bosco e Aldir Blanc e Geraldo Vandré, já eram seus amigos. Também fez Carlos Lira e fotografou Nelson Cavaquinho jogando bilhar com João Bosco e Aldir Blanc. Milton Nascimento, o Bituca, ainda no início de sua carreira, também foi fotografado por ele. Com Pelé, Geraldinho viveu dois momentos importantes: fotografou seu casamento e fez a cobertura dos seus 1000 gols, andando pelo país com ele. Com os irmãos Villas Boas foi ao Xingu e fotografou os índios. No período da ditadura o fotógrafo foi

preso e torturado na Operação Bandeirante (Oban) por ter fotografado Marighela morto, capa da revista Veja, na edição de 12 de novembro de 1969. Em 1985, também na Veja, passou uma temporada em Brasília para cobrir as “Diretas Já” e a eleição e morte de Tancredo Neves. Geraldinho acumulou em 50 anos de fotografia um acervo que pode contar a trajetória do Brasil, da América Latina e até do Mundo, nesse período. Nos últimos dez anos, no entanto, optou por se recolher e aproveitou para preparar livros reunindo mais de 1,3 mil fotos. Um deles – o Motor Drive - publicado em 2000, teve a apresentação de Audálio Dantas, João Bittar e Clóvis Rossi. “Foi uma homenagem que eu quis fazer aos meus colegas repórteres fotográficos, mas a maioria não entendeu. Não sabiam o que é motor drive”. Ele se refere a um dispositivo de avanço do filme, acoplado às máquinas fotográficas, antes da era digital. Fã convicto de Shakespeare, Dostoiévski e Akira Kurosawa, acredita que um bom livro não pode deixar o leitor “dormir” nas dez primeiras páginas, assim como um bom filme tem que ter ação logo nos primeiros dez minutos. Baseado nisso, e cada vez mais convicto de que a luz é a alma da fotografia, defende essas teses com empolgação quando fala do livro com fotos de Elis Regina no espetáculo Falso Brilhante, ainda no prelo, mas quase no ponto para ser lançado. “O fotógrafo, antes de tudo, é a luz, pois sem a luz ele não é ninguém Eu sou um contador de histórias, mas sem a luz eu não conto história nenhuma. A luz é a resistência. Fotógrafo que usa flash seguramente não vai ter uma foto dessas [mostra uma foto do livro]. O flash interfere indevidamente na cena”, revela. Geraldo reconhece que foi “louco” ao arriscar as fotos, sem uso do flash. “Era para perder o emprego” diz. Mas será que alguém ousaria desafiar tanto talento?

de tudo, Geraldinho é um fotógrafo “ Acima de caras e rostos. Caras e rostos que contam uma história, de tão expressivas Clóvis Rossi

Abril, 2014

” revistavitti.com.br | Vitti | 83


Social Lorena

Por Peter Iote

CARLOS SOBREIRA

LoREna

A família e os amigos da linda Joyce Tuão e Marcelo celebraram com muito amor o casamento que vai ficar na mente e no coração de todos. Felicidades aos noivos.

Momento em famílilia da artista plástica Marcia Jardim.

O grande fotógrafo Rodolfo Magalhães (à esquerda) em um clic inusitado com a grande estrela Claudia Leite.

Grande inauguração do teatro Teresa D’Ávila, com apresentação da peça Café Van Gogh com direção e texto do estrelado dramaturgo Caio de Andrade.

A famosa dançarina Tuti, em uma fantástica apresentação de uma das suas paixões: Dança do Ventre

84 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Arquitetura e design

Arquitetura Educacional

Uma Ferramenta importante para a educação de crianças e jovens de hoje

M

Por Piter Iote

uito se falou nas recentes épocas, e ainda é pauta de acirradas discussões, o tema educação. Essa questão parece até ser uma ferida aberta sem possibilidades de cura. No entanto, a educação propriamente dita tomou caminhos diferenciados. Algumas com características humanistas (plenamente baseadas no processo de aprendizagem e desenvolvimento intelectual) e outras tomaram outros rumos, fazendo de seus alunos verdadeiras máquinas do saber, como se fossem computadores; e além disso, escolas usam como troféu e chamariz de publicidade alunos que venceram olimpíadas ou foram aprovados em concorridos vestibulares. Estaria o quesito “Ensino Educacional” sendo entendido equivocadamente nos dias de hoje? O padrão arquitetônico adotado por uma instituição de ensino reflete o que a escola se propõe a oferecer. Ensino enlatado como mercadoria, ou ensino humanista para formar pessoas para a vida? Se o ensino oferecido for o enlatado, amontoarão alunos como se fossem sardinhas, em locais sem o predomínio de luz e ventilação; arquitetonicamente parecidos com presídios! Abril, 2014

Arquitetura educacional para quê, se até o ensino acadêmico pode ser à distância e não vivenciado? Onde estaria o ensino para o desenvolvimento intelectual, emocional, psicológico e intuitivo do indivíduo? Para entendermos o que a arquitetura acrescenta no contexto educacional, devemos ter em mente que a escola por si só deve representar valores, como os de ordem, disciplina e vigilância, e também toda uma semiologia repleta de símbolos estéticos, culturais e também ideológicos. A arquitetura deve refletir esses parâmetros. Uma construção arquitetônica só é totalmente ideal e funcional quando todos esses aspectos são contemplados pelos seus ambientes, sendo que isso só é possível quando a construção é organicamente desenvolvida por meio do seu programa funcional interno e destinada às atividades de todos os seus usuários. O que acontecerá de fato na escola? Quais atividades devem ocorrer dentro dela? Essas são perguntas importantes a serem consideradas pelo arquiteto. Para termos em mente como a forma deve seguir a função, Rudolf Steinerr, o criador da Pedagogia Waldorf cunhou o pensamento sobre a amêndoa e sua casca: “Tanto uma como outra tiveram sua

parte de dentro e de fora, simultaneamente, desenvolvidas para se adaptarem adequadamente, a casca à parte de fora e a amêndoa à parte de dentro. Ao mesmo tempo, cada uma delas, amêndoa e casca, juntas formava uma unidade que seria necessária para a idéia do todo, a noz”. Dessa forma, Steiner dizia que o homem deveria ver a arquitetura como a amêndoa da noz, ou seja, a atividade de dentro determinaria a forma para a arquitetura, ao mesmo tempo, a arquitetura deveria suportar a atividade que ocorreria dentro dela. Tanto a atividade como a arquitetura deveria estar adequada uma à outra e, necessariamente, ambas unidas deveriam formar a idéia do todo. Além dessa maravilhosa opinião, que foi veementemente usada como partido arquitetônico em todas as construções encomendadas por Steiner, ele foi mais além. Para ele, as paredes deveriam ser como um organismo vivo, por isso ele desenvolveu um método para pintura de parede chamada de Lazure, que criava um suave véu luminoso de cor e tinha uma profundidade e qualidade viva similar ao encontrado na natureza. Além disso, ele celebrava os pilares e as colunas, ao invés de escondê-las; ele trabalhava esculturalmente as forças que atuavam sobre esses elementos. Este deve ser o olhar do arquiteto, integrativo, agregando e transmitindo aos alunos a vivência dos espaços físicos para fomentar o desejo de estarem em um ambiente educacional de plena paz e harmonia, como na natureza, e abertos para a mais forte luz: o conhecimento. Luz essa que desfaz as trevas da ignorância.

Peter Iote é graduando em Arquitetura e Urbanismo pela FATEA. Contato: anderson_piter@terra.com.br revistavitti.com.br | Vitti | 85


Social Jacareí

JaCaREÍ não PáRa

Por Edu Rosa

edu@educationabroad.com.br

Grupo Belta na África do Sul, com jacareienses.

Comemoração de mais um aniversário do Paulinho Borrego, no Clube de Campo. Guilherme Polzin em breve estudando nos States!

Felicidades à aniversariante de março Vanessa Encarnação – na foto com a amiga Paulinha Lobo! Julia Barrios no EPCOT, na Disney.

As sortudas Sylvia Silva e Andrea Ciaffone ladeiam a aniversariante e amadíssima tia Vanda Gonçalves Faria! Love Tia Vanda! 86 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Ambiente Construído

A Educação vista como uma Relação Ambiental Por Prof. Dr. Adilson Peloggia

N

o Brasil, em 1999, foi instituída a Lei da Política Nacional de Educação Ambiental, nº 9.795, de 27 de abril, que regulamenta a Educação Ambiental no país, destacando esta com termos como qualidade de vida e sustentabilidade, sendo parte do processo de uma relação com o ambiente. A Educação Ambiental é nos dias de hoje vista como um efeito de transformação da realidade e das condições da qualidade de vida, por meio da conscientização advinda da prática social embasada pela teoria (Loureiro, 2006). Essa conscientização é obtida com a capacidade crítica permanente de reflexão, diálogo e apropriação de diversos conhecimentos. Esse processo tem características fundamentais para a formação das sociedades sustentáveis, ou seja, orientadas para enfrentar os desafios contemporâneos, garantindo qualidade de vida para esta e futuras gerações. A educação ambiental deve ter como norte o aspecto puramente comportamental para chegar em outras esferas (e compromissos) como a política e a cultural, pois a educação não pode existir para outro motivo que não o de formar indivíduos críticos. Deve dar condições de análise com um repertório que permita a reflexão crítica ao desafio existente, a partir de seus próprios impulsos e integrar esse processo rumo à construção de uma realidade com noção de equilíbrio e sobrevivência. A Educação Ambiental precisa ensinar a construir novas formas Abril, 2014

e possibilidades de relações sociais e de estilos de vida, baseadas em valores éticos e humanitários, e de relações mais justas entre os seres humanos e entre esses e os demais seres vivos. Educar significa, em primeiro lugar, “autotransformação”, pois a educação ambiental precisa ser transformadora, educativa, cultural, informativa, política, formativa e, acima de tudo, emancipatória (Loureiro, 2006). Para que as mudanças aconteçam, é necessário que a educação ambiental seja assumida pelo poder público em todas as suas esferas e, dando ênfase para a participação efetiva da sociedade. À medida que a sociedade participa, ela se apropria do seu papel efetivo, responsabilizando-se pelas tomadas de decisões e com inserção ao ato educativo. A educação ambiental deve ser um exercício para a cidadania. O objetivo maior é realizar um diagnóstico, apontando as principais dificuldades e desafios enfrentados pela educação ambiental no Ensino Fundamental, tendo em vista que neste nível os educandos são bastante curiosos e abertos a agregar conhecimentos, e além de adquirirem o conhecimento com facilidade, ainda repassam para aqueles que estão ao seu redor, pois é comum uma criança ao chegar em casa comentar aquilo que aprendeu na escola, o que acaba levando e contribuindo para conscientização dos adultos. A identificação da visão dos docentes acerca da educação ambiental deve ser objeto das aulas ministradas pelos professores em sala de aula, sobretudo nas escolas publicas. É grande o desafio da educação ambiental para lidar com a atu-

al sociedade, visto que deve relacionar a destruição ambiental, o atual padrão de produção capitalista e os problemas sociais, bem como trabalhar a diversidade cultural, o sistema de ideias e os diferentes interesses da sociedade em proteger o ambiente. Para tanto é necessário que esteja fundamentada uma condição de vida saudável para as gerações atuais e futuras, em termos humanitário, holístico, interdisciplinar e democrático para a proteção ambiental. A educação ambiental na escola ou fora dela continuará a ser uma concepção radical e necessária de educação, mas porque nossa época, nossa herança histórica e ecológica exigem alternativas cíclicas, radicais, justas e pacíficas. A educação ambiental estimula uma racionalidade moral e ecológica, promovendo atitudes e valores aos aprendizados sociais compatíveis com a sustentabilidade da vida na Terra. As Instituições de Ensino Superior de Direito deveriam interagir com as demais instituições correlatas, principalmente as Faculdades de Ciências Biológicas, Nutrição, Agronomia, Veterinária, Engenharia Florestal / Sanitária / Ambiental / Civil / Mecânica, Arquitetura, Belas Artes, Geografia, Geologia, Oceanografia, Meteorologia, etc. Essa interação é no sentido de estimular os alunos da transversalidade nos conteúdos, desenvolvimento de trabalhos, produção científica, realização de fóruns de debates em benefício do Ambiente Construído. Adilson Peloggia é consultor ambiental. Contato: peloggia.adilson@gmail.com revistavitti.com.br | Vitti | 87


Social Sul de Minas

suL dE MInas

Por Carlos Moura carlosmourap4@yahoo.com.br

laura Romano comemora sua festa de formatura ao lado do namorado thomas traunmuller

Jaqueline Ribeiro e stella maris

Carlos moura e sua namorada nataly Fouraux com o amigo luigi Romano em sua residĂŞncia

88 | Vitti | revistavitti.com.br

as irmĂŁs laura e Carla diamantino no Bloco do urso

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 89


Social Ubatuba

ubatuba aContECE

Por Luiz Felipe Azevedo ubatubacvb@gmail.com

O mês de Abril encerra uma das temporadas mais lindas que Ubatuba já teve. O sol esteve presente de ponta a ponta, para delírio dos milhares de turistas que lotaram e continuam lotando todos os finais de semana. A taxa de ocupação para o feriado da Páscoa já é de quase 100%, o que vai movimentar ainda mais a cidade. A febre da prática esportiva consciente trouxe profissionais de primeira linha para atender atletas de ponta. Junior é o disputado consultor da LN Performance, especializada em suplementação esportiva.

IMAGENS: LUIZ FELIPE AZEVEDO

Um dos empresários mais conhecidos e mais queridos da cidade é Rui Teixeira Leite, caiçara de uma das famílias mais tradicionais de Ubatuba. Sinônimo de competência, o carismático “Pelé” é um dos responsáveis pela excelência no atendimento da rede Supermercados Paulista.

Tiago Lovizaro é um dos mais promissores empreendedores da cidade, conduzindo sua empresa “Pesca Mais”. A temakeria Makis abriu mais uma de suas franquias, desta vez na cidade de Ubatuba, comandada pelo empresário Rodolfo Lepski.

Sucesso de crítica e de público, o excelente Boteco Sardinha já se tornou uma referência na cidade. A direção da casa está sob a batuta do simpático amigo Léo.

90 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 91


Música

na VItRoLa oLa

E

m 1958, os irmão Don e Phill Everly, depois de vários singles, lançaram um LP antológico. “Songs Our Daddy Taught Us”, ou seja, as canções que o papai Ike (que era guitarrista do grupo dos fi lhos) ensinou e cantarolou durante suas infâncias. A reunião de 12 lindas e singelas músicas que os The Everly Brothers ouviram na infância. Clássicos do cancioneiro americano, sons do estado natal dos rapazes, o Tennessee, que embalaram corações e mentes. O jeito de cantar, num coro afinado, com vozes fininhas, influenciou muita gente de respeito, entre eles os Beatles e a dupla Simon e Garfunkel. Só isso já merece uma boa revisada neste disco tão importante. Phill morreu em janeiro desse ano. O destino é sábio. Meses antes, no meio de 2013, Billie Joe Armstrong, o cantor e guitarrista do trio Green Day e Norah Jones (fi lha do saudoso Ravi Shankar) entraram num estúdio de Nova York e, durante nove dias, recriaram “Songs Our Daddy Taught Us”. O novo trabalho foi batizado de “Foreverly”, ou Eternamente. Billie Joe conta que depois de ouvir a preciosidade dos Everly, se apaixonou pela sua sonoridade. Sua mulher Adrienne foi quem recomendou Norah. O resultado é esplendido. Além de um disco de covers, uma homenagem sincera numa inusitada reunião de talentos. Vale lembrar que o vocal de Billie Joe no Green Day é roqueiro, punk, afetado. Ao lado de Norah Jones sua voz é leve, afinada, cheia de emoção. Todo o CD é bonito, mas há perolas que merecem registro como a suave “That Silver Haired Daddy of Mine” e “Roclin’ Alone (In An Old Roclin’ Chair), com refrão inesquecível. Outra canção bela é “I’m here to Get My Baby Out Of Jail”, lamento com solo da bonita voz de Norah Jones. Resumo da ópera. Os dois discos merecem serem ouvidos e lugar de destaque na sua estante. As novas gerações, que curtem o Green Day (meu fi lho Matheus é fã de carteirinha deles) vão descobrir que seus ídolos sabem preservar a história da música americana, coisa que nós, infelizmente, fazemos muito pouco.

92 | Vitti | revistavitti.com.br

Por Maneco Siqueira

BilliE JoE + noRah – FoRERvERly Cd – waRnER (2013)

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 93


Lançamentos

&

Som

Vídeo

Por Ronaldo Casarin

FERnanda takai – na mEdida do impossÍvEl Cd - dECk/natuRa musiCal (2014)

F

(“De um Jeito ou de Outro”) e com Pitty (“Seu Tipo”). Com respaldo de John Ulhoa, marido e companheiro de banda, Fernanda revive composições de Julieta Venegas, George Michael, Benito di Paula e Renato Barros. O disco conta ainda com vários convidados, mas pouco acrescentam ao resultado final, e servem mais como chamariz comercial – ao que parece. As participações de destaque fi-

ernanda Takai tem um histórico de ousadias, experimentações e invenções à frente do Pato Fu. Agora, ela aposta numa fórmula mais tradicional de trabalho, apostando especialmente no seu lado compositora. Nessa função ela se dá muito bem neste novo trabalho solo, lançado pela Deck Disc, e acerta em faixas como a balada “Partida” e ao dividir os créditos com Marcelo Bonfá

cam por conta de Zélia Duncan em “Mon Amour, Meu Bem, Ma Femme”, de Reginaldo Rossi, e a pacata presença do Padre Fábio de Melo no hit das missas católicas “Amar como Jesus Amou”, autoria de Padre Zezinho que ganhou arranjos com sons de videogame. Portanto, se os convidados pouco acrescentam, também não atrapalham, e o CD chega com pontos positivos.

inEZita BaRRoso – CaBoCla sou Eu - dvd – suBstanCial musiC (2014)

C

om mais de 60 anos de carreira, Inezita Barroso é a maior estudiosa a música caipira brasileira. Além de ser uma voz-símbolo do gênero, Inezita detêm uma das coleções de discos mais completa e valiosa no que diz respeito à música cabocla, regional, caipira e afins. Ainda na ativa, apresentando semanalmente o programa Viola, Minha Viola, na TV Cultura, Inezita é celebrada neste DVD duplo. O primeiro disco traz uma gravação especial de seu programa de TV, onde ela interpreta 12 clássicos caipiras absolutos, acompanhada pela Orquestra Fervorosa, que cumpriu muito bem seu papel com belos arranjos. No segundo disco, consta um documentário sobre os 60 anos de militância de Inezita em nome da música e da cultura caipira brasileira. Um documento precioso para o grande público fã da música caipira, que mesmo abafados pelos modismo que insistem em atrelar música ruim (sertanejo universitário, etc) ao mundo genuinamente sertanejo, seguem tendo seus representantes máximos reverenciados. Inezita, provavelmente, seja a estrela máxima ainda viva.

Chaplin – a oBRa ComplEta

20 dvd’s – vERsátil/sElEÇÕEs (2014)

N

a época pré-Segunda Guerra Mundial, um dos nomes que mais se destacou no mundo do entretenimento foi Charles Chaplin. Da década de 1950 em diante, o mundo mudou bastante, e a obra do cineasta passou a ser vista de forma romântica, e seus filmes tidos como relíquias sentimentais de um tempo passado. Evidente que hoje não há mais espaço para diminuir a obra de Chaplin. Sua criatividade provou ser atemporal, já que mesmo ainda na época do cinema mudo ele já abordava temas como totalitarismo político, causas sociais e pobreza. Temas estes que continuam atuais. Para manter viva a obra e o legado de Charles Chaplin, chega ao mercado essa magnífica caixa com 20 DVD’s, contendo toda a obra do cineasta. Ao todo são 65 curtas-metragens, 13 longas, e muitos documentários. Um ponto importante que valoriza a caixa é que o material todo é autorizado pelos curadores da obra de Chaplin e as cópias remasterizadas são de qualidade muito superior às cópias que já caíram em domínio público.

94 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Livros

Dicas de Leitura Por Ronaldo Casarin

Raymundo Curupyra

Os Arquivos Snowden

Ascensão e Queda do Império X

Glauco Mattoso Editora Tordesilhas 256 páginas

Luke Harding Ed. Leya Brasil 288 páginas

Sérgio Leo Ed. Nova Fronteira 264 páginas

R

E

E

aymundo é um sujeito extremamente azarado, assombrado pela urucubaca, por isso vive se metendo nas piores encrencas imagináveis, como ser sequestrado e torturado. Sempre ao seu lado, tentando diminuir o fardo, está seu amigo Craque, que usa certo poeta cego como escravo sexual. Entre aventuras e desventuras ambos acabam em um conflito violento na Cracolândia, antecipando pela arte as intervenções policiais naquela região em 2012. Carregado de humor e de ferocidade crítica, o livro demonstra porque seu autor é considerado um dos maiores escritores vivos do país. Glauco Mattoso, pseudônimo de Pedro José Ferreira da Silva, adotou este nome artístico ao fazer um trocadilho com glaucomatoso, termo usado para os que sofrem de glaucoma, doença que o fez perder progressivamente a visão, até a cegueira total em 1995. É também uma alusão a Gregório de Matos, de quem se considera herdeiro na sátira política e na crítica de costumes.

Abril, 2014

ste livro conta os bastidores das ações de Edward Snowden e dos jornalistas que enfrentaram a pressão dos governos norte-americano e britânico para conseguir um furo histórico. O que se seguiu foi o mais espetacular vazamento de segredos de Estado de todos os tempos, realizado por um homem extraordinário. Os desdobramentos deste vazamento estremeceram as relações de líderes políticos de todo o mundo, de Barack Obama ao primeiro ministro britânico David Cameron, passando pelos presidentes da França, da Indonésia, pela chanceler alemã Angela Merkel, e até mesmo por Dilma Rousseff e o alto escalão do governo brasileiro. Edward Snowden, um jovem gênio da computação trabalhando para a NSA, Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos, alertou o mundo para o modo como a poderosa organização vinha usando as novas tecnologias para ter acesso a informações privadas até mesmo de insuspeitos cidadãos norte- americanos. O mundo da espionagem chama isso de “controle da internet”. Outros chamam de morte da privacidade.

m “Ascensão e queda do Império X”, o jornalista Sergio Leo descreve a impressionante saga das empresas de Eike Batista – todas elas com o “x” presente no nome como símbolo da multiplicação de riqueza, ousadia, criatividade e capacidade de execução. Sua trajetória, no entanto, mostrou-se diferente. Inicialmente um ícone de sucesso no mundo dos negócios, o empresário viu seu conglomerado quebrar e sua fortuna desabar de US$ 30 bilhões para pouco mais de US$ 200 milhões. O livro mostra as jogadas de marketing da sua ascensão, a omissão de más notícias, e equivocado modelo de premiação dos seus executivos e o verdadeiro mapa da mina que Eike recebeu do seu pai, Eliezer Batista. Um compilado de histórias e fatos que registram essa figura brasileira que, de exemplo de sucesso, meteoricamente passou a símbolo do empresário que deve ser sempre questionado.

revistavitti.com.br | Vitti | 95


Cinema

12 Anos de Escravidão

Q

Por Mariane Barros

uando um filme ganha o Oscar, para mim se torna atividade obrigatória sentar em frente à TV e assisti-lo com calma para ver se realmente vale a pena. Quando se ouve ou lê o título “12 Anos de Escravidão”, já dá para imaginar que não será um filme muito fácil, não será um filme de sonhos e alegrias, mas, não tem como explicar o misto de sensações ao assistir o ganhador do Oscar de melhor filme de 2014. Já imaginou algum dia como seria viver sem a sua liberdade? Como seria levar uma vida em que você não passa de uma “mercadoria” e que deve obedecer fielmente a alguém? E o pior, não tem opção? Já se imaginou vivendo sua vida normalmente, honestamente, com sua esposa e filhos, e um dia cair em uma enrascada e perder tudo de um dia para o outro? O filme “12 Anos de Escravidão” é baseado em fatos reais e escrito pelo próprio personagem principal da trama, Solomon Northup, que conta todas as dificuldades

96 | Vitti | revistavitti.com.br

e tristezas que passou nos 12 anos em que viveu como escravo de um dono cruel, e que, apesar de tudo que passou, tirou o resto de sua vida para passar adiante o que viveu e ajudar aqueles que sofrem de sequestro escravo. O filme realmente não é fácil de se assistir, cenas cruéis e tristes fazem parte da trama a todo momento, cenas marcantes e muito bem feitas, acompanhadas de sons que nos leva a uma realidade tão grande, que você quase consegue se sentir no lugar do personagem, sofrendo junto, tanto que a atenção se prende a tal ponto de não se perceber passar as pouco mais de duas horas na frente da televisão. A torcida para que todo aquele sofrimento e que um possível final feliz aconteça se torna incontrolável. Mas, sem dúvidas, é um filme que merece ser assistido, que leva ao fato da questão do quanto a diferença da cor da pele prejudicou tantas pessoas no passado (isso sem contar como hoje em dia, ainda que de maneiras bem diferentes, ainda prejudica) o quanto o preconceito sempre foi tão forte na sociedade, e

para que fim, se na verdade somos todos iguais? No filme a religião também é colocada em xeque, já que aos olhos de Deus somos todos iguais, e a discriminação é pecado. E ainda nos leva à reflexão, será que nós, em nossas vidas, temos problemas? Nós que por vezes nos deixamos abater por coisas pequenas, por coisas materiais, que nos deixamos desanimar por pequenos obstáculos e diversas vezes nos pegamos reclamando da vida, será que realmente sabemos o significado da palavra “sofrimento”? E o filme mostra também que a esperança sempre deve ser mantida, e que pessoas boas também existem nesse mundo, e neste caso, veio no papel de ninguém menos do que Brad Pitt. Sem dúvidas o filme 12 Anos de Escravidão mereceu o Oscar de Melhor Filme de 2014 e deve ser assistido!

Mariane Barros é jornalista. Contato: marianepbarros@hotmail.com Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 97


98 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Abril, 2014

revistavitti.com.br | Vitti | 99


Perspectiva artística da fachada.

LANÇAMENTO

Imagem ilustrativa. Sujeita a alterações sem aviso prévio.

O FUTURO CHEGOU. E ACREDITE: VOCÊ JÁ PODE CONHECÊ-LO. Vert residence. Perto dele, todos os outros são passado.

Planta tipo

Planta tipo

Planta tipo

3 Dorms. 1 suíte

4 Dorms. 2 suítes

4 Dorms. 2 suítes

110 m² 146 m² 160 m²

Planta tipo

227 m² 5 Dorms. 3 suítes

Empreendimento único | Torre única | Automação como você nunca viu Realização:

Informações:

(12)

Vendas:

3633-8556

www.francoimoveis.net/vert 100 | Vitti | revistavitti.com.br

Abril, 2014


Revista Vitti, abril 2014 Especial: edição n100