Page 1

capa-1.indd 1

27/09/2011 17:03:40


radarindustrial.com.br/em/43110.aspx t

CAPA-2.indd 2

17709

26/09/2011 11:06:14


EDITORIAL

Pé no freio

OUTUBRO 2011

?1

Geraldo Banas (1913 – 1999) Fundador

Elizabetha Banas (1923 – 2007) Editora

Cristina Banas

A

decisão do Ministério da Fazenda, que revisou para baixo a previsão de crescimento do PIB, é um sinal alardeado pela indústria nacional ao longo de todo o ano. Guido Mantega reconheceu que a economia brasileira está em um compasso aquém do previsto e anunciou que espera que o crescimento do PIB no ano fique mais para 4% do que 5%. A expectativa de que o cenário externo afete o desempenho nacional foi a justificativa para o Banco Central anunciar um corte de meio ponto percentual na taxa básica de juros (Selic). A autoridade monetária afirmou que espera forte desaceleração no segundo trimestre e um desempenho ainda pior no terceiro. O cenário sombrio foi balizado pelo Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br), considerado um sinalizador do comportamento do PIB, que registrou retração de 0,26% no ritmo da atividade econômica em junho, a primeira queda deste tipo desde dezembro de 2008. Outro fator preocupante é a geração de emprego formal. De acordo com o Ministério do Trabalho, o número de empregos com carteira assinada entre janeiro e agosto está 16,8% abaixo do número de vagas abertas no mesmo período do ano passado. A meta de gerar 3 milhões de novos empregos este ano não será cumprida, disse o ministro Carlos Lupi. Para completar, relatório mensal da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), afirma que nos próximos seis a nove meses a desaceleração da economia será maior no Brasil que em qualquer outro dos principais países emergentes ou industrializados. Com isso, os setores da hidráulica, pneumática e automação, que dependem exclusivamente do desempenho da indústria nacional, estimam fechar o ano com um resultado

parecido ao do ano passado. Waldomiro Modena, presidente da Câmara Setorial de Equipamentos Hidráulicos, Pneumáticos e de Automação Industrial, da Abimaq, apresenta aos leitores da ? as expectativas para os próximos meses. Resultados abaixo do esperado também foram registrados pelos setores de máquinas e equipamentos e eletroeletrônicos. Tanto a Abimaq quanto a Abinee afirmam em seus balanços que o real valorizado tem sido o principal entrave para a expansão dos negócios. A decisão da Camex, que incluiu novos produtos na lista de exceção do Mercosul tenta amenizar a situação. Apesar do cenário negativo, o setor industrial mantém a fibra e não deixa de acreditar em resultados positivos. Prova disso é a Mercopar, Feira de subcontratação e inovação industrial, que espera receber mais de 500 expositores este mês em Caxias do Sul, RS. No vigésimo ano de realização, a feira apresenta dados de uma pesquisa mostrando que mais de 50% dos expositores de edições anteriores ampliaram os negócios após participação no evento. Este ano, não deve ser diferente! E as boas notícias não param por aí. A ? está fazendo aniversário e, para comemorar os 37 anos, a publicação se consolida também na plataforma digital, mostrando que a tradição e o pioneirismo podem andar juntos. Confira todas essas notícias nas próximas páginas. Boa leitura!

Editora-chefe

Publisher cristina.banas@banas.com.br

Zenaide Crepaldi Financeiro e Administrativo financeiro@banas.com.br

Mônica Costa Editora-chefe (MTb 26.580) monica.costa@banas.com.br

Sandra Gomes Secretária de Redação redacao@banas.com.br

Guilherme Sergio Maradine Consultoria Técnica guilherme.maradine@banas.com.br

Tatiana Gomes Jornalista web tatiana.gomes@banas.com.br

Luciano Tavares de Lima Gerente de Produção producao@banas.com.br

Waldemar Terô Sato Gerente de Editoração producaodigital@banas.com.br

Nazaré Baracho Revisão

Elisvaldo P. Vidal dos Santos elisvaldo.vidal@banas.com.br

Cristina Banas Conselho Diretor Filiada à

Endereço para correspondência: Edifício Passarelli Rua Edward Joseph, 122 – 11º andar CEP 05709-020 – São Paulo – SP Tel. PABX: (55 11) 3500-1900 Fax: (55 11) 3500-1935 www.ps.com.br P&S circula junto aos profissionais e executivos envolvidos nos processos de aquisições e especificações de equipamentos, produtos e serviços industriais que atuam em empresas, organizações e entidades que façam parte do mercado industrial. Impressão: Ibep CIRCULAÇÃO NACIONAL PERIODICIDADE MENSAL TIRAGEM: 40 000 Assinatura anual: R$ 198,00 – Número avulso: R$ 18,00 Assinatura anual no exterior: US$ 250,00 ? - PRODUTOS e SERVIÇOS (ISSN 0103-7481) é uma publicação da Editora Banas Ltda. – CNPJ 60.432.796/0001-83 – I.E. 104.259.747.116, C.C.M. 1.249.632-4 – Protocolada e matriculada sob o nº 1.487 do livro “A” do Registro Civil de Pessoas Jurídicas. – É permitida a divulgação das informações contidas na revista desde que citada a fonte. Capa (foto): www.istockphoto.com

Circulação .... Tel.: (11) 3500-1931 ..assinaturas@banas.com.br Cobrança ...... Tel.: (11) 3500-1901 ..... cobranca@banas.com.br Financeiro ..... Tel.: (11) 3500-1903 .... financeiro@banas.com.br Produção ...... Tel.: (11) 3500-1921 ..... producao@banas.com.br Publicidade ... Tel.: (11) 3500-1912 ..publicidade@banas.com.br Redação ....... Tel.: (11) 3500-1925 ....... redacao@banas.com.br

SUMÁRIO

7 DESTAQUE DO MÊS Sistema I/O

11 HOME PAGE

Balança eletrônica – Foi projetada para pesagens de materiais suspensos com ou sem uso da tara. Suporta 60 kg a 10 000 kg .... pág. 24

Controles de ferramentas – Provocam a parada imediata da máquina na quebra de ferramenta, ausência do objeto etc. ... pág. 31

Trocadores de calor

13 NOTAS TÉCNICAS

Câmeras infravermelhas de vídeo – Detectam altas temperaturas antes que o fogo se alastre, protegendo os materiais estocados .. pág. 26

Prensas

20 CATÁLOGOS Juntas de expansão

1.indd 1

Inversores – Oferecem interface de comunicação de alta velocidade, com comunicação CANopen e MODBUS incorporada ...... pág. 30

Balança eletrônica transpaleteira – Possui dirigibilidade de 180º, rodízios de náilon e sistema de para-choque. É fornecida para pesagem de paletes padrão PBR e europeu. A capacidade varia de 500 kg a 3 000 kg e a divisão de 0,2 kg a 2 kg ...... pág. 36

Notas Técnicas ......................... 3, 5, 9, 13, 19, 21, 36 e 39 Destaques de Capa ...........................................................4 Destaques do Mês.............................................................6 Agenda ..............................................................................8 Fale com a Redação..........................................................8 Home Page ......................................................................10 Empresas ........................................................................12 Aniversário.......................................................................14 Análise Setorial................................................................16 Manutenção Industrial .....................................................18 Catálogos ........................................................................20 Entrevista ........................................................................22 Hidráulica, Pneumática e Automação .....................24 a 38 Mercopar .........................................................................40 ÍNDICES: Anunciantes .....................................................................42 Serviços...........................................................................42 Produtos ..........................................................................43 Notas Técnicas ................................................................44

27/09/2011 11:42:21


2?

2.indd 2

OUTUBRO 2011

t

17822

t

17431

26/09/2011 10:14:08


NOTAS TÉCNICAS

OUTUBRO 2011

?3

TREFILADORAS POR IMERSÃO Os trefiladoras por imersão série TI – de 2 ou 4 eixos, são destinados à entrada máxima de Ø 4,5 mm em aço de 50 kg/mm² ou de Ø 8 mm em cobre, com velocidade máxima de 15 m/s e bobina de Ø 450 mm. Os trefiladores de eixos verticais basculantes se destinam à entrada máxima de Ø 2,6 mm em material de 50 kg/ mm², com velocidade máxima de 20 m/s, bobina de Ø 320 mm ou de Ø 280 mm e saída mínima em 0,30 mm. Podem ter acionamento com potência de até 100 CV para as bobinas de Ø 450 mm ou 50 CV para as demais. Fábrica de Máquinas BEMFICA Ltda. Tel.: (21) 2683-2112. Site: www.bemfica.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16362

CORTINAS DE SOLDA

? 17393

Desenvolvidas para demarcar e isolar a célula de soldagem, as cortinas de solda protegem o ambiente externo de respingos de solda e dos efeitos de raios ultravioleta provenientes do arco elétrico. São fabricadas na espessura de 0, 35 mm, na dimensão padrão de 1,22 m x 1,78 m, em material com proteção e retardo contra a propagação do fogo. São fixadas em suportes leves e resistentes, totalmente desmontáveis, de fácil instalação, com pintura eletrostática a pó e fornecidos com pés fixos ou rodízios. CARBOGRAFITE Industrial Soldas Ltda. Tel.: (24) 2222-9900. E-mail: depvendas@carbografite.com.br

t

17831

t

17385

radarindustrial.com.br/em/29006.aspx t

17857

Anote no Cartão-Consulta ? 16371

CENTRO DE TORNO E FRESA

? 17407

A máquina CTX alpha 450 TC é adequada para tornear e fresar peças pequenas e sofisticadas. Compacta, possui eixo B basculável de ± 120º, contrafuso de controle NC e magazine de ferramenta com 38 posições. Destacam-se, ainda, a usinagem em 5 eixos e de 6 lados; o eixo y de ± 150 mm e a alta precisão; o contrafuso basculável permite a usinagem de peças com até 150 mm de comprimento, realiza a descarga de peças integradas. Possui compacta área de instalação, de 3,7 mm x 2,7 mm = 10 m². DECKEL MAHO Gildemeister BR Ltda. Tel.: (11) 3742-5000. E-mail: info@gildemeister.com Anote no Cartão-Consulta ? 16389

radarindustrial.com.br/em/37674.aspx t

radarindustrial.com.br/em/46458.aspx t

3.indd 3

16290

radarindustrial.com.br/em/29006.aspx t

17849

26/09/2011 10:14:34


4 ? OUTUBRO 2011

DESTAQUE DE CAPA Forno mufla

Cilindros hidráulicos

Medidor de distância a laser

O forno Mufla STN/STT para tratamento térmico de metais e uso em laboratórios possui isolamento com fibra cerâmica que economiza energia e reduz o peso do forno, e ar que separa a estrutura interna da carroceria da parte externa (Dual Shell). Conta com resistências em fio “Khantal” instaladas diretamente nas placas refratárias, temperatura máxima 1300º C, potência 8 kW, ligação monofásica. Possui moderno sistema de comando com controlador de temperatura e painel que permite também criar e nomear programas, com até dez segmentos. Opcional com alimentação a gás.

A linha JIC - NFPA e ANSI B93 - 15 – 1981 de cilindros hidráulicos da Bel Air apresenta diâmetros de 1.1/2”, 2”, 2.1/2”, 3.1/4”, 4”, 5” e 6”, diâmetros das hastes dos pistões de 5/8” a 4”, 14 tipos de montagem disponíveis, sistema de amortecimento opcional em qualquer extremidade ou em ambas, fluido de óleo hidráulico, temperatura de trabalho STD de -10ºC a 80ºC e Viton de -10ºC a 180ºC (opcional), extremidade da haste: 3 estilos disponíveis com rosca métrica ou polegadas.

O novo medidor de distâncias a laser DLE 70 Professional da Bosch é a ferramenta ideal para medir distâncias, áreas e volumes. Estão reunidas num só equipamento funções fundamentais para aumentar a precisão e a produtividade do seu trabalho. Além de realizar medições lineares, quadradas e volumétricas, o novo DLE 70 Professional calcula a área das paredes e possui dispositivos que tornam suas medições dez vezes mais rápidas comparadas aos métodos tradicionais. Conta com tecnologia laser mais moderna para medições precisas até 70 m e possui formato compacto que cabe no bolso devido às suas dimensões reduzidas de 100 x 59 x 32 mm. É fácil de usar, graças à operação intuitiva com visor panorâmico.

BEL AIR

STECNO

ULTRA MÁQUINAS

A STECNO SERVIÇOS E COMÉRCIO. TEL.: (11) 3739-3209 SITE: WWW.STECNO.COM.BR

BEL AIR PNEUMÁTICA. TEL.: (51) 3587-5164. SITE: WWW.BELAIR.IND.BR Anote no Cartão-Consulta ? 17211

Anote no Cartão-Consulta ? 17202

Destaques

web Os links mais acessados entre 15 de agosto e 15 de setembro de 2011. No ranking nacional “Ranking 100 manutencao.net” que avalia as empresas fornecedoras de produto e prestadoras de serviço no mercado de manutenção, reparo e reforma, a Fluke posicionou-se entre as 10 mais lembradas.

ARTIGO Incentivos reforçam o setor produtivo brasileiro Lúcio Abrahão, advogado e sócio da área de Tributos da KPMG no Brasil fala sobre os incentivos tributários e seu reforço ao setor produtivo brasileiro. Onde achar?

Analitica Latin America fecha parceria inédita com Inmetro

Municípios brasileiros terão de implantar sistemas de gestão de resíduos até 2014

54% das empresas de construção civil já adotam estratégias de2 sustentabilidade

*Fonte: Google Analytics.

Onde achar?

http://www.ps.com.br/maisartigos.aspx

ENQUETE RESULTADO DE SETEMBRO

Qual sua posição sobre o novo modelo do Simples Nacional? Creio que beneficiará o micro e o pequeno empresário .................... (50,00%) Possibilitará mais investimentos em mão de obra ........................... (40,00%) Possibilitará mais investimentos em ampliação da fábrica .............. (10,00%)

http://www.ps.com.br/internaartigos.aspx?idart=313

Possibilitará mais investimentos em compra de máquinas

1 2 3 4 5

Anote no Cartão-Consulta ? 17199

O SITE DA P&S TRAZ NOTICIÁRIO ATUALIZADO DIARIAMENTE, ARTIGOS EXCLUSIVOS, REPORTAGENS SOBRE GESTÃO, ECONOMIA E INDÚSTRIA QUE AJUDAM A MELHORAR SEUS NEGÓCIOS. E MAIS: VÍDEOS, FOTOS E A VERSÃO DIGITAL NA ÍNTEGRA DA EDIÇÃO DO MÊS, ALÉM DAS ANTERIORES.

Fluke posiciona-se entre as mais destacadas empresas do mercado MRO

Falta de mão de obra especializada leva empresa israelense a fazer parcerias com escolas técnicas

ULTRA MÁQUINAS COML. FERRAMENTAS. TEL.: (11) 3048-2000. SITE: WWW.ULTRAMAQUINAS.COM.BR

e equipamentos ....................................................................... (0,00%) Desconheço o Simples Nacional ........................................................ (0,00%)

CNI LANÇA REDE PARA ARTICULAR AÇÕES DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS A Confederação Nacional da Indústria (CNI) lançou 14 de setembro, em Brasília, a Rede Clima da Indústria Nacional, que reunirá federações estaduais de indústrias, associações setoriais e empresas para aprimorar a articulação do setor nas questões referentes às mudanças climáticas. A criação da rede ocorrerá durante a reunião do Grupo de Mobilização Empresarial sobre Mudança do Clima, a partir das 10h. Onde achar? http://www.blogindustrial.com.br/index.php/2011/09/13/ cni-lanca-rede-para-articular-acoes-de-mudancas-climaticas/

Enquete de outubro Qual a importância da especialização técnica no seu negócio? Vote na home do site!

www.ps.com.br

BANASINFORMA - Toda semana, a newsletter entrega no seu e-mail as notícias mais importantes da indústria. Cadastre-se no site!

4.indd 4

27/09/2011 16:37:44


NOTAS TÉCNICAS

OUTUBRO 2011

?5

CANALETAS Para proporcionar um cabeamento adequado nas estruturas de instalações elétricas está disponível a linha DLP Evolutiva de canaletas flexíveis. São fornecidas com filme de proteção e com uma ampla gama de dimensões e acessórios que possibilitam formar diversas opções de composições, efetuar vários cotovelos consecutivos e próximos entre si, além de separar diversos tipos de circuitos por meio do uso de separadores. Possuem tampa flexível de clipsagem direta e os cotovelos são reguláveis, de 60º e 120º. Apresentam fundo pré-cortado para facilitar a fixação à parede e suporte para disjuntores, diferenciais e minuterias. GL Eletroeletrônicos Ltda. Tel.: (11) 5644-2640. Site: www.piallegrand.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16435

BOMBAS POSITIVAS SANITÁRIAS As bombas positivas sanitárias são fornecidas com rotores trilobular, bilobular, lâminas, lóbulos com 5 pontas e tipo pistão circunferencial que permite menor taxa de cisalhamento do produto bombeado. Possuem caixa e mancais reforçados, com rolamentos duplos de roletes cônicos e engrenagens de sincronismo e se destacam por não terem estatores de borracha, por permitirem limpeza CIP e esterilização SIP e se tratar de uma versão asséptica, construída com barreira para vapor estéril na tampa, selos mecânicos e bocais. Estão disponíveis com vedação por meio de retentores em Viton, em PU, gaxetas e selos mecânicos simples e duplos. Tamanhos de 1” até 8”; vazão até 315 m³/h; temperatura até 200ºC e pressão até 20 bar. TECHNO PUMP Comércio e Representação Ltda. Tel.: (11) 2274-8292. E-mail: technopump@technopump.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16443

ESCOVAS CIRCULARES EM ARAMES ONDULADOS A Osborn fornece ao mercado produtos para várias aplicações industriais. Entre eles estão escovas circulares em arames ondulados que são montáveis em máquinas fixas e politriz de coluna e aplicáveis na eliminação de rebarbas; limpeza de superfícies; remoção de oxidação; acabamentos; polimentos e tratamento em peças metálicas, tubos, chapas, madeiras, borracha e pintura. Estão disponíveis com D x A de 178 x 19 mm a 300 x 50 mm; RPM 6.000, 4.500,3.600 e 3.000. OSBORN International Ltda. Tel.: (11) 4391-6559. E-mail: osborn@osborn.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16451

JUNTAS ELÁSTICAS Destinadas principalmente à emenda de tubos de ponta lisa, sem solda, sem rosca e sem flanges, para tubulações em geral, as juntas elásticas da Balg garantem junções estanques. Elas absorvem vibrações, pequenos movimentos axiais e angulares até 4º. São fornecidas com acabamento em pintura anticorrosiva ou galvanizada, nas versões de até 20” de diâmetro são fabricadas em ferro fundido nodular GGG – 40 /ASTM – A – 536. Já as de 22” e acima são fabricadas com os corpos e os flanges em ASTM – A – 36. Os parafusos para qualquer diâmetro são fornecidos em SAE 1020 galvanizados e os anéis de vedação, em NBR. BALG do Brasil Industrial Ltda. Tel.: (21) 2270-2688. E-mail: vendas@balg.com.br

radarindustrial.com.br/em/43110.aspx t

17717

Anote no Cartão-Consulta ? 16460

5.indd 5

26/09/2011 15:39:27


6 ? OUTUBRO

2011

DESTAQUE DO MÊS APALPADORES Precisão na medição, menores diâmetros de ferramentas e monitorização confiável de ferramentas são as principais características dos apalpadores Z-Nano. Eles proporcionam alta precisão constante da máquina devido à correção automática da deflexão do eixo; permitem medição rápida, precisa e automática do comprimento de ferramentas e o sensor proporciona força de medição mínima e livre de torque. Classe de proteção IP67; diâmetro mínimo de ferramenta >0,6 mm (standard) e de >0,1 mm (alta pressão - HP); força de medição de 25 N (standard) e de 2,0 N (alta pressão - HP); e curso máximo de 10 mm. BLUM/SYSTEC Metalúrgica Ltda. Tel.: (19) 3886-6900. E-mail: systec@systecmetal.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16524

SERVOMOTORES SÍNCRONOS

t

18276

Anote no Cartão-Consulta ? 16559

PISTOLA A GÁS

Os novos servomotores sincronos de ímã permanente DS/CM apresentam alta precisão em baixas rotações; extensa faixa de rotação (até 6000 rpm); possibilidade de montagem direta com os redutores; sistema de realimentação por meio de resolver ou encoder absoluto e sobrecarga de torque nominal de até 350%. Estão disponíveis com caixa de ligação ou conectores do tipo engate rápido, com ou sem freio eletromagnético e com sistema de ventilação forçada. Os servomotores síncronos apresentam torque máximo de 237 Nm e corrente máxima de 184A. SEW-EURODRIVE Brasil Ltda. Tel.: (11) 2489-9000. Site: www.sew-eurodrive.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16532

Anote no Cartão-Consulta ? 16567

O novo sistema WeFLEX-Turbo® apresenta ressaltos na superfície interna do tubo que mantém o cabo afastado da parede interna. Os eletrodutos corrugados flexíveis para instalações elétricas são aplicados em paredes de tijolos, lajes, pisos e outros. Possuem ondulações transversais na parte interna dos anéis que reduzem a resistência ao atrito. Fabricados em PVC, são aplicáveis a faixas de temperatura de -5ºC a 60ºC, densidade de 16,0 a 32,0 e diâmetro de 10,7 a 24,8. WETZEL Componentes Elétricos e Luminárias. Tel.: (47) 3451-4033. E-mail: eletrotecnica@wetzel.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16541

SENSOR DE MARCHA A RÉ E DISTÂNCIA O sensor de marcha ré e de distância DNI 8705 é instalado por fita por dentro do para-choque e não interfere na cor original do veículo. Minimiza danos no para-choque, detecta e demonstra objetos por frequências diferentes de “beep”, pode ser instalado sem furos, sem pinturas. Conta com display digital LED acoplado, universal em 12 V, aviso de sinal sonoro, pode ser instalado em para-choques de metal e demonstra de que lado está mais próximo o obstáculo. DANI Condutores Elétricos Ltda. Tel.: 0800118490. E-mail: dni@dni.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16575

18608

t

6E7.indd 6

O Eplan Fluid é um software que apresenta nova tecnologia para projetos hidráulicos e pneumáticos, planejamentos elétricos e de fluidos. Destaca-se pela moderna interface de usuário, funções de desenho, transferência de dados anteriores, conexão automática com características lógicas, equipamentos do projeto sempre acessíveis, etc. Permite conexão direta com o catálogo de produtos e pode ser utilizado como um software independente ou como um módulo adicional do Eplan Electric P8. Baseado nos dados técnicos das peças cria relatórios, listas de materiais, de compras, peças, canos e tubos, intervalos de lubrificação para a manutenção etc. EPLAN Brasil Ltda. Tel.: (11) 4223-5012. Site: www.eplan.com.br

A pistola a gás Ripack® 2200 se destina a várias aplicações industriais, tais como flamagem de peças plástica, sinalização no solo com materiais termoplásticos, isolamento de telhados com materiais betuminosos, etc. É de montagem fácil e rápida, com uma ou mais extensões por meio de encaixe, chega a zonas de difícil acesso até 2,5 m de altura; e está disponível em comprimentos de 0,5 a 2 m. Seu sistema corta totalmente o fornecimento de gás em caso de ruptura do tubo. Apresenta boca rotativa mesmo em funcionamento que se mantém fria mesmo quando a garrafa está vazia. Sua potência regulável vai de 42 a 72 KW, pressão de 1,5 a 3,5 bars e está disponível também em versão CE e UL. RIPACK Embalagens Ltda. Tel.: (19) 3451-5022. Site: www.ripack.com.br

ELETRODUTOS CORRUGADOS

t

PROJETOS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS

17521

t

17440

26/09/2011 10:15:39


DESTAQUE DO MÊS SISTEMA DE CORTE COM LASER A FIBRA

OUTUBRO 2011

?7

ROLAMENTOS

O novo sistema de corte, o Laser a Fibra HyIntensity HFL015, inclui fonte de alimentação, cabeçote de corte, suprimento de gás, consoles de interface do operador e de movimento, e software. É destinado a uma ampla gama de aplicações, entre elas: marcações, processamento eficiente de materiais de bitola e fracionados e corte de formas complexas. O sistema opera com processos de corte pré-desenvolvidos, proporcionando integração e operação com mesa simplificada. É mais eficiente em termos de energia e ocupa menos espaço e, além de sua fonte de alimentação ser menor do que a do sistema a CO2, a projeção a fibra permite que o feixe percorra maiores distâncias, possibilitando sua instalação em mesas maiores. HYPERTHERM Brasil Ltda. Tel.: (11) 2409-2636. E-mail: erasmo.lima@hypertherm.com Anote no Cartão-Consulta ? 16583

CONTÊINERES HABITÁVEIS

Os rolamentos da série DryLube foram projetados para reduzir o custo de operação dos equipamentos, estender intervalos de manutenção e garantir um alto grau de confiabilidade operacional em uma grande gama de temperaturas. São preenchidos com aglomerante à base de resina e um lubrificante sólido, à base de grafite ou bissulfeto de molibdênio (MoS2) que pode proteger os elementos rolantes e as pistas de danos causados por contaminantes sólidos e durante a operação evitar contato metal-metal. Apresentam baixo torque de startup, permitem velocidades maiores e limites de temperatura de 250°C. São aplicáveis em indústrias siderúrgicas, fornos industriais e sortimentos. SKF do Brasil Ltda. Tel.: 0800141152. E-mail: faleconosco@skf.com Anote no Cartão-Consulta ? 16605

CABOS 0,6/1 KV Os cabos Wirex.Power H90VF NC – 0,6/1 kV são destinados à conexão de motores elétricos aos inversores de frequência. Disponíveis com 1 a 4 condutores, em seções de até 500 mm², possuem isolação em HEPR, admitem temperatura de operação no condutor da ordem de 90ºC. Podem ser utilizados em todas as maneiras de instalação previstas na norma ABNT-NBR 7286 e, sob consulta, podem ser fornecidos em versões para controle (5 a 50 condutores), ou com variações construtivas como blindagens, armações, identificações especiais etc. WIREX Cable S/A. Tel.: (12) 3972-6166. E-mail: wirexcable@wirexcable.com.br

t

17491

radarindustrial.com.br/em/28409.aspx t

17881

radarindustrial.com.br/em/32701.aspx t

18179

Anote no Cartão-Consulta ? 16613

SISTEMA I/O A empresa dispõe, por meio de venda ou locação, contêineres habitáveis fabricados em chapa de aço, contendo duas janelas de alumínio e uma porta com fechadura de segurança. Estão disponíveis em comprimentos de 6 200 mm e 4 000 mm; largura de 2 300 mm; altura de 2 600 mm; com estrutura skid de apoio e base em longarinas de aço carbono. Apresentam externamente paredes e teto em chapa de aço galvanizado com perfil trapezoidal e internamente teto com forro em Eucaplac branco fosco, com placa de isopor e piso em compensado naval. É fornecido com alças de içamento. FLA-CON Locação e Manutenção de Equipamentos Ltda. Tel.: (11) 4137-9009. E-mail: fla-con@fla-con.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16591

t

6E7.indd 7

18829

O lançamento MSX-E7511 é um sistema Ethernet I/O para interface serial, para aquisição e processamento de dados, com quatro portas configuráveis para RS232, RS422, RS485 ou 20mA Current Loop. O sistema é equipado com o processador ARM®9, com Ethernet integrada é ideal para processamentos direto “on site”, com acesso e controle pela internet ou por rede local (TCP/IP ou UDC). Permite a leitura de vários módulos simultaneamente e podem ser ligados em cascata. Contam com alimentação 24V, operam na faixa de temperatura de -40°C a +85°C e tem monitoramento de temperatura e são construídos em caixas metálicas com proteção EMC e IP65. BL BRASIL Representações Ltda. Tel.: (11) 3667-6013. Site: www.blbrasil.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16621

26/09/2011 10:16:06


8 ? OUTUBRO 2011 AGENDA E FALE COM A REDAÇÃO FEIRAS E CONGRESSOS NO BRASIL EVENTO

DATA

Fimmepe – Feira da Indústria Mecânica, Metalúrgica e de Material Elétrico de Pernambuco

17 a 21 de outubro

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

Centro Convenções de Pernambuco Recife (PE)

Simmepe www.mecanicanordeste.org.br Tel.: (11) 3567-1890

18 a 21 de outubro

Centro de Feiras e Eventos Festa Uva Caxias do Sul (RS)

24 a 28 de outubro

Centro de Eventos São Luís São Paulo (SP)

26 a 28 de outubro

Expo Center Norte São Paulo (SP)

Brasil Petróleo, Gás & Biocombustíveis

7 a 9 de novembro

Centro de Exposições Imigrantes São Paulo (SP)

Fastener Brasil – Feira Internacional de Tecnologia da Fixação Brasil Automation – Isa Show – Congresso e Exposição Sul-Americana de Automação, Sistemas e Instrumentação Rio Infra - Feira de Produtos e Serviços para obras de Infraestrutura

8 e 9 de novembro

Expo Center Norte São Paulo (SP)

Aranda http://www.arandanet.com.br/eventos 2011 Tel.: (11) 3824-5300 AGS Promoções e Eventos www.santosoffshore.com.br Tel.: (11) 3186-3744 Hannover Fairs do Brasil Tel.: (11) 3521-8000 www.mercopar.com.br Aura Eventos http://www.interbusinessbrasil.com.br/pt/ Tel.: (11) 3392-2584 Reed Exhibitions Alcântara Machado www.rioinfra.com.br Tel.: (11) 3060-5000 Feiras Delfim www.feirabrasilpetroleogas.com.br Tel.: (71) 3014-2054 Mackbrooks Exhibition www.fastenerfair.br.com Tel: +44 (0) 1727 814 400

8 a 10 de novembro

Expo Center Norte São Paulo (SP)

Associação Sul Americana de Automação www.brazilautomation.com.br Tel.: (11) 5053-7400

16 a 18 de novembro

Riocentro Rio de Janeiro (RJ)

Reed Exhibitions Alcântara Machado www.rioinfra.com.br Tel.: (11) 3060-5000

Corte & Conformação de Metais

18 a 21 de outubro

Expo Center Norte São Paulo (SP)

Santos Offshore Oil & Gas – Feira Internacional de Gás e Petróleo Mercopar – Feira de Subcontratação e Inovação Industrial Inter Business Brasil – Encontro Internacional de Apoio à Indústria NT & TT Show – Feira Internacional de Não-tecidos e Tecidos Técnicos

18 a 21 de outubro

Mendes Convention Center Santos (SP)

FEIRAS E CONGRESSOS NO EXTERIOR EVENTO

t

18098

DATA

M&E - The Building Services Event

11 e 12 de outubro

Siraa – Salão Internacional de Refrigeração e Ar Condicionado

12 e 14 de outubro 12 a 16 de outubro 14 a 16 de outubro

BangkokRHVAC – Feira de Refrigeração UMEX - Used Machinery Expo Conmex – Feira do Oriente Médio MetalMadrid

17 a 19 de outubro 5 e 6 de outubro

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

London Olympia – UK

UBM - United Business Media Limited Ludgate E-mail: communications@ubm.com

Buenos Aires – Argentina

HS Eventos www.hsecentos.com.br

Bangcoc – Tailândia

Thai Export www.thaitradefair.com

Bombaim – Índia

Conventions & Fairs (India) Pvt. Ltd. www.umex.confairs.com

Sharjah - Emirados Árabes

Thermal Industry Middle East www.thermalexpo.ae

Madri – Espanha

Grupo Metalla www.metalmadrid.com

Vietnam International Industrial Fair Expofun - Exposição Internacional de Produtos, Equipamentos e Máquinas para a Fundição de Buenos Aires

19 a 23 de outubro

Hanoi – Vietnã

Exhibition Trade Fair Organizing Committee www.vietnamindustrialfair.com

27 a 29 de outubro

Buenos Aires - Argentina

R. Santi y Asociados www.fitma.com.ar/expofun/index.php

PC Vexpo – Feira Internacional de Compressores e Instrumentos Pneumáticos

31 de outubro a3 novembro

Moscou - Rússia

MVK - International Exhibition Company www.pcvexpo.ru/defaulteng.aspx

CURSOS, PALESTRAS E SEMINÁRIOS EVENTO

radarindustrial.com.br/em/20720.aspx t

DATA

FRANCISCO ALCIMAR DE CASTRO ITALAC INDÚSTRIA DE LATICÍNIOS GOIÁS/GO

Caro Francisco, Nós que agradecemos pela preferência. Esperamos poder atendêlo sempre que necessário e contar com seus comentários. Seja para elogiar, criticar ou tirar dúvidas.

ORGANIZAÇÃO

Lubrificação Industrial

São José dos Campos (SP)

Curso de Agitação e Mistura em Processos Industriais

20 e 21 de outubro

São Paulo (SP)

Associação Brasileira de Engenharia Química www.abeq.org.be

Seminário de Metais NãoFerrosos

31 outubro e 1º novembro

São Paulo (SP)

ABM Brasil www.abmbrasil.com.br

Seminário Nacional de Controle e Automação Industrial, Elétrica e Telecomunicações

7 a 10 novembro

Salvador (BA)

Escola Politécnica Universidade Fed. Bahia www.snca.ufba.br

Tecnolass Tecnologia Ltda www.tecnolass.com.br

17482

Fale com a Redação Gostaria de parabenizar toda a equipe da REVISTA ? e dizer que sou um leitor assíduo da publicação.

LOCAL

13 e 14 de outubro

Na sua página de “Feiras e Congressos no Brasil” não aparece a Exposibram de Belo Horizonte/MG. Só aparecem feiras de São Paulo e da região Sul. LEITOR EM NOME DE GEARTECH A seção de feiras e congressos procura contemplar todos os eventos relativos ao setor industrial tanto no Brasil, quanto no exterior. Infelizmente nem sempre recebemos a informação em tempo hábil. No caso da feira sugerida, já não será possível publicá-la na próxima edição da ? que estará circulando no mês de outubro. Mas a informação foi divulgada no site www.ps.com.br. Fique sempre à vontade para expor sua opinião e, caso tenha conhecimento de outros eventos, não hesite em nos contatar.

www.ps.com.br/revista-digital/index.asp

(11) 3500-1925

Rua Edward Joseph, 122, 11º andar, Ed. Passarelli CEP 05709-020, São Paulo, SP Envie seus comentários, sugestões, críticas, releases, novidades sobre sua empresa etc., para o e-mail redacao@banas.com.br *A publicação é gratuita

8.indd 8

26/09/2011 15:27:14


NOTAS TÉCNICAS

OUTUBRO 2011

?9

DUTOS Os dutos em PVC rígido são utilizados em painéis de controle e comando, máquinas e equipamentos, automação industrial, tratamento de água, painéis telefônicos, cabeamento em poços de elevadores, casa de máquinas, sinalização e comando e instalações elétricas em geral. Características: barras de 2 ou 4 m de comprimento, dos tipos lisa, recorte fechado, aberto e semirrecortada, material antichamas. Resistência térmica 50ºC a 60ºC. DUTOPLAST® do Brasil Ind. Plástica Ltda. Tel.: (11) 2524-9055. Email: vendas@dutoplast.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16630

TRATAMENTO DO AR COMPRIMIDO A nova linha QBM1QBM4 possui filtro, regulador de pressão e lubrificador. Conta com elevada vazão e eficiência na remoção de impurezas, regulagem de pressão com boas curvas características, baixa hysteresis e alívio de sobrepressão. Incorpora módulos com funções especiais e de segurança. A pressão pode ser regulada girando a manopla, a qual pode ser imobilizada por meio de cadeados para maior segurança. Oferece leitura digital do valor da pressão. Temperatura -10 a 50ºC (14 a 122º F). Poder filtrante 5µ a 40µ. Material do corpo: alumínio injetado. Pressão de trabalho: 0 a 2,5 bar, 0 a 10 bar(0 a 251 psi); proteção plástica ou metálica (opcional). MICROMECÂNICA Indústria e Comércio Imp. Exp. Ltda. Tel.: (47) 3441-8800. Email: micro@micromecanica.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16648

VÁLVULAS DIRECIONAIS As válvulas direcionais são fornecidas com conexões de 1/8”, 1/4”, 3/8” e 1/2” BSP de 3,4 e 5 vias e de 2 ou 3 posições com atuador pino, piloto, rolete, gatilho, alavanca de pressão, alavanca rotativa, solenoide e pedal, com retorno por mola ou diferencial, duplo piloto e solenoide. Admite pressão máxima de trabalho 10 bar. WERK-SCHOTT Automatização Pneumática Ltda. Tel.: (51) 3035-9075. Email: werk-schott@ werk-schott.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16656

VÁLVULA SOLENOIDE MINIATURA A válvula solenoide de 3 vias de ação direta miniatura Modelo 8320 possui as seguintes características: corpo em latão forjado ou em aço inox 316; juntas e disco de vedação: Buna “N” ou Uretano, conexão de 1/8” e 1/4” NPT; pressão de até 56 kgf/cm² e operação normalmente aberta, fechadas ou universal, caixas de uso geral, à prova d’água e de explosão, água e pó ou proteção encapsulada. ASCOVAL Indústria e Comércio Ltda. Tel.: (11) 4208-1700. E-mail: ascoval@emerson.com

radarindustrial.com.br/em/43110.aspx t

17725

Anote no Cartão-Consulta ? 16664

9.indd 9

26/09/2011 15:40:40


10 ? OUTUBRO 2011 HOME PAGE

radarindustrial.com.br/em/27815.aspx t

t

18799

COMPRESSORES SEMINOVOS

TESTE E MEDIÇÃO

Acessando o site da Air Parts - seminovos, é possível encontrar vários modelos de compressores a diesel e elétricos. Há também equipamentos para tratamento de ar, ferramentas pneumáticas, reservatórios, peças para reposição, rompedores pneumáticos, mangueiras e acessórios. O site informa sobre os equipamentos que estão sendo vendidos com preços promocionais, alguns, inclusive, com pouco uso.

Basta um clique para ter à disposição equipamentos de segurança, instrumentação de controle, teste ou medição; ferramentas eletrônicas ou instrumentos para calibração que necessita, sem sair da sua empresa. É que está no ar a loja virtual da Percon. E para comemorar a empresa colocou vários produtos em promoção, além de oferecer a oportunidade de parcelar os pagamentos em até seis prestações.

www.airpartsseminovos.com.br

www.acessopercon.com.br

FERRAMENTAS

SOLUÇÕES PARA CABEAMENTO

Entre no site da Panduit e conheça as soluções para cabeamento que a empresa oferece. São produtos de conectividade para redes UTP e STP, para fibras ópticas, identificação de cabeamento, impressoras portáteis, sistemas de gerenciamento de cabos e racks para centros de fiação e cabeamento, dutos plásticos para fios, cabos e fibra óptica, linha de terminais e emendas, bloqueios industriais, segurança, sinalização, abraçadeiras entre outros.

Distribuidora exclusiva da empresa belga Dhollandia, a Tailtec fornece ao mercado, por meio de venda e locação, plataformas elevatórias veiculares, peças de reposição e toda a parte de serviços multimarcas. Acessando a sua home page, é possível obter informações sobre suas história e expertise; visualizar folderes dos produtos fornecidos, que se apresentam devidamente ilustrados e com especificações técnicas.

www.panduit.com.br

www.tailtec.com.br

FERRAMENTAS

TROCADORES DE CALOR

Com o objetivo de aprimorar sua prestação de serviços, a Wurth coloca à disposição o portal do cliente. Além de fornecer dados sobre a linha de produtos, seja por código, família, nome ou aplicação, a nova ferramenta permite realizar emissão de segunda via de boletos; alterar dados cadastrais; obter manuais técnicos, informações sobre aplicações e catálogos de produtos, além de permitir o acompanhamento dos pedidos.

Navegando pela home page da Vibrante, é possível encontrar a solução ideal em trocadores de calor. Além dos produtos fabricados trocadores, casco tubo, de agulhas e de placas; feixes tubulares, aftercoolers e instercoolers, grupos geradores e radiadores de água/óleo - inclusive por meio de projetos personalizados, a empresa oferece toda a parte de manutenção e recuperação. Tudo devidamente ilustrado.

www.wurth.com.br

www.vibrantetrocadores.com.br

17423

?18144

?18136

?18152 ?18110

?18128 ?18161

radarindustrial.com.br/em/29227.aspx t

10-11.indd 10

26/09/2011 10:17:23


HOME PAGE

OUTUBRO 2011

? 11

LOGÍSTICA PORTUÁRIA A Marcon cuida da logística das cargas de inúmeras companhias para que as mesmas possam se dedicar à sua atividade-foco. Ela oferece serviços de desembaraço aduaneiro, operações portuárias, agenciamentos marítimos e armazenamentos, com atendimento em importantes portos do país, entre eles, Paranaguá e Antonina, no Paraná; e São Francisco do Sul e Itajaí, em Santa Catarina. Acesse o site da empresa e obtenha mais informações.

www.marcon.com.br

SERRA FITA Ao entrar no site da Lenox, é possível obter informações detalhadas de toda a sua linha de produtos. São serras de fita em metal duro, bimetálicas, Woodmaster®, ferramentas para serra e acessórios. Em destaque estão a nova geração de serra manual T2; QXP™ e o Contestor GT®, para aplicação em materiais de alta dureza e grandes seções de corte. Há, também, informações sobre a empresa, apoio técnico e formas de entrar em contato.

t

18888

www.lenoxtools.com.br

ELEVADORES, PRENSAS E FUNDIÇÃO A Harlo atende ao mercado fornecendo elevadores, prensas e fundição. Acessando a sua home page, é possível encontrar dados sobre elevadores de carga, plataformas elevatórias de acessibilidade, monta carga, elevadores sociais e de veículos. Já na parte de prensas contam os seus modelos, itens de série e opcionais e, em fundição, eles produzem peças de 1 a 500 kg em ferro cinzento e de 1 a 1000 kg em ferro fundido nodular.

? 18667

? 18659

? 18641

www.harlo.com.br t

radarindustrial.com.br/em/47694.aspx t

10-11.indd 11

18713

t

18730

27/09/2011 16:58:00


12 ? OUTUBRO 2011 EMPRESAS

Cooper Power Systems constrói fábrica Brasil

A

Cooper Power Systems vai investir cerca de R$ 40 milhões no Brasil, na transferência de sua fábrica – atualmente concentrada no bairro de Santo Amaro, em São Paulo – para uma nova planta que será construída na cidade de Porto Feliz (SP). Com previsão de iniciar a produção em 2012, a nova unidade, que será construída em um terreno de 90 mil m², permitirá elevar a produção de religadores e iniciar a fabricação de capacitores e sistemas de

compensação reativa, reguladores de tensão, sistemas de automação e dispositivos de proteção como para-raios e fusíveis. Produtos esses que atenderão todo o mercado brasileiro. Será, também, a base comercial para os negócios de Smart Grid, distribuição de óleo vegetal FR3, plataforma para outras divisões da Cooper e servirá como base de exportação para o mercado latino-americano. Segundo o vice-presidente da Cooper Power Systems no Mercosul, Flávio Marqueti, o Brasil é priorida-

de de investimento para a empresa, devido ao seu forte crescimento econômico, investimentos contínuos em infraestrutura e os futuros grandes eventos esportivos. “Expandir as operações no País irá consolidar a nossa posição no apoio ao desenvolvimento do mercado de energia que ocorre em uma das dez maiores economias do mundo”, enfatiza. Já a escolha por Porto Feliz se deu pela facilidade logística seja por rodovias ou pelo aeroporto; proximidade com outras unidades da Cooper, em Itu e Sorocaba e com os fornecedores e clientes; presença de mão de obra qualificada e pelo apoio da Prefeitura.

Aggreko fornece energia para Rock in Rio

E

Diógenes Paoli Neto, diretor

mpresa especializada na provisão de soluções temporárias de energia e climatização para grandes eventos, a Aggreko é a fornecedora oficial do Rock In Rio 2011. Para garantir o perfeito fornecimento de energia ao evento a companhia está disponibili-

zando 11,5 MW, que garantirão a transmissão, o som e a iluminação durante os seis dias do show. “Além disso, disponibilizamos também 650 (TR) toneladas de refrigeração para as tendas do evento, que incluem área VIP, catering e sala de imprensa”, acrescenta o diretor da Aggreko para a América do Sul, Diógenes Paoli Neto. Com sede na Escócia e operações em 150 centros de serviços, a Aggreko obteve receita de aproximadamente 1,4 bilhões de euros em 2010, prestando serviços e manutenção a clientes em aproximadamente 100 países.

Novus lança sua primeira ferramenta com wireless

C

om sede em Porto Alegre (RS), a Novus Produtos Eletrônicos, fabricante nacional de equipamentos para controle, aquisição, registro e supervisão de dados, está lançando o AirGate, um equipamento que tem a função de interface de ligação entre uma rede com protocolo Modbus RTU sobre RS485 e uma rede sem fio com protocolo proprietário sobre IEEE 802.15.4. Parte da estratégia de crescimento da empresa, o desenvolvimento desse produto, que demandou investimentos de cerca de R$ 200 mil, segundo o gerente comercial da empresa, Valério Galeazzi, será a base para muitos outros

Valério Galeazzi, gerente

que virão. “A tecnologia sem fio veio para ficar e no ramo da automação está se difundindo rapidamente. Nosso produto está inserido em várias etapas dos processos produtivos, seja no chão de fábrica de uma indústria alimentícia ou na armazenagem de produtos farmacêuticos”, observa. A ideia central, segundo o gerente, é facilitar as instalações, retirando o fio de onde não é mais necessário. “Embora seja o primeiro equipamento da Novus com essa tecnologia, temos a expectativa de atingir 5% do mercado de redes industriais sem fio em até três anos”, conclui Galeazzi.

PTC comemora 15 anos de Brasil

P

arametric Technology Corporation (PTC) comemora 15 anos de Brasil cheia de boas notícias. Primeiro que no terceiro trimestre registrou resultados mundiais de US$ 292,5 milhões, o que colaborou para fecharem o ano fiscal, que finalizou em 30 de setembro, com um faturamento da ordem de US$ 1,15 bilhão, ou seja, um aumento de 18% sobre o valor obtido em 2010. Outra novidade é a recente aquisição da empresa canadense MKS, fornecedora de

? 17741

tecnologia Application Lifecycle Management (ALM), uma negociação da ordem de US$ 303 milhões. “Com essa transação passamos a oferecer um portfolio completo de soluções Product Lifecycle Management (PLM), permitindo o gerenciamento de hardware e software do produto como um processo unificado”, enfatiza o diretor da PTC para América Latina, Helio Samora. Já no que se refere ao Brasil, os resultados obtidos até o terceiro trimestre são semelhantes aos atingido no mesmo período ano passado. Sendo as-

? 17750

? 17768

sim, a estimativa é de fechar o ano fiscal de 2011 na região, que inclui os demais países latino-americanos, com crescimento de 25%. “O único fator negativo é a desvalorização do Helio Samora, diretor dólar, pois afeta a rentabilidade das empresas exportadoras, que são clientes da PTC e que acabam dispondo de menos recursos para investir em atualização tecnológica”, conclui.

? 17776

? 17784 ? 17792

radarindustrial.com.br/em/20953.aspx t

12.indd 12

26/09/2011 10:17:43


NOTAS TÉCNICAS

OUTUBRO 2011

? 13

VEDAÇÃO HIDRÁULICA O Turcon® M12 é um material de vedação com base em politetrafluoretileno (PTFE). É adequado para ambientes severos e apresenta boa resistência à extrusão e tem uso universal em aplicações hidráulicas. Resistente ao desgaste e características de fricção e a, praticamente, todos os meios, incluindo uma ampla gama de lubrificantes. É compatível com óleo mineral e fluidos hidráulicos de baixo impacto ambiental. Opera em amplos intervalos de temperatura (até 55ºC), pressão (2,5MPa constante/362 psi carga lateral 8N/mm²) e velocidade (entre 0,05m/s e 0,30m/s). TRELLEBORG Sealing Sollutions. Tel.: (11) 3372-4500. Site: www.tss.trelleborg.com Anote no Cartão-Consulta ? 16397

BOTOEIRAS As botoeiras modelo ATEX -TM70 são específicas para áreas classificadas. Possuem baterias recarregáveis de NiMH, carregador CB70 com função de carga rápida e inteligente, pulsadores de duplo estágio e alta sensibilidade para duas velocidades. Destacam-se também a troca fácil e rápida de frequência de trabalho, possibilidade de receptor compatível com CAN bus e protocolos CANopen. Outros protocolos disponíveis: IQAN, SAE, J1939, Profibus DP e comunicações seriais RS-232/RS-485. Frequências e potências: 433,050 – 434,025 MHz - 1 mW ou 434,050 -434,775 MHz - 10 mW; grau de proteção IP65 e temperatura de trabalho de -20ºC a + 70ºC. USICONTROL Equipamentos Ltda. Tel.: (11) 4224-3652. E-mail: vendas@usicontrol.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16401

TENSIONADOR MECÂNICO Desenvolvidos especificamente para substituir os elementos de fixação operados com tensionadores de parafuso hidráulicos, os clamps da série CN são a escolha perfeita para aplicações com extensões altas do prisioneiro. Sua luva externa relativamente grossa minimiza o estresse e permite que lide com cargas altas em temperaturas elevadas. A luva externa castelada elimina a necessidade de soquete com tamanho fora do comum; tem chaves padrão disponíveis para todas as ferramentas aplicáveis; está disponível para classificação de temperatura baixa, padrão, média e alta e em todas as formas de rosca. HYTORC do Brasil Importação e Exportação Ltda. Tel.: (21) 2223-2944. E-mail: comercial@hytorc.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16419

PRENSAS Com capacidade superior a 130 t, as prensas excêntricas são construídas em chapas de aço soldadas e tratadas com recozimento. Já as destinadas a até 100 t, são fabricadas em ferro fundido cinzento, com limite de resistência de 543MPA e escoamento de 342MPA. Seus equipamentos são construídos com eixos, pinos esféricos e os demais componentes do conjunto do eixo (buchas, porcas e sextavados), em aço ABNT I045. Possuem mancais de deslizamento de bronze autolubrificantes; freio-fricção pneumático; sistema de lubrificação a graxa centralizado e provido de distribuidor. HARLO Brasil Indústria e Comércio Ltda. Tel.: (11) 2085-7211. E-mail: harlo@harlo.com.br

radarindustrial.com.br/em/43110.aspx t

17733

Anote no Cartão-Consulta ? 16427

13.indd 13

26/09/2011 10:18:05


14 ? OUTUBRO 2011 ANIVERSÁRIO

REVISTA ? faz aniversário e comemora sucesso na mídia digital Ao completar 37 anos de circulação, a REVISTA ? colhe os frutos do pioneirismo na mídia digital

A

internet é uma ferramenta cada vez mais presente na vida da sociedade. Pesquisa realizada pelo Ibope mostra que no início da década, cerca de 4.9 milhões de brasileiros tinham acesso à internet. Em 2010 o País já comportava 34,8 milhões de internautas, aumento de mais de 700% em 10 anos. Não é por acaso que esta mídia tem registrado as maiores médias de crescimento no Brasil e em 2011 deve abocanhar 15% do bolo publicitário mundial Com uma visão de vanguarda, a editora Banas investe no meio digital desde 2001. A ? foi a primeira revista segmentada a dispor

de uma edição digital para os seus leitores. Pautada no bom desempenho que a revista alcançou com a versão digital, o grupo decidiu, em 2007, lançar mais uma ferramenta pioneira: “Investimos no Radar Industrial uma ferramenta on-line que envolve a divulgação e o comércio de produtos para o mercado industrial” explica Cristina Banas, diretora executiva do grupo. O formato web 2.0 que permite a interação total do usuário foi uma novidade muito apreciada pelo público industrial. Desde que foi lançada, a plataforma dobrou o número de visitantes e hoje já recebe 10 mil acessos por dia. Em 2010, com a expansão das

redes sociais, a ? inovou mais uma vez ao lançar o Blog Industrial e incluir a publicação no Twitter e no Facebook. “O processo de compra deve se intensificar na plataforma virtual, por isso a ? quer marcar forte presença no ambiente on-line” continua a executiva. Ao completar 37 anos, a publicação, que é uma das mais tradicionais do setor, sabe da importância do ingresso na web. “A nossa expectativa é de que o acesso às plataformas digitais cresçam 50% no meio industrial nos próximos anos 2 anos, podendo se equiparar à demanda pela revista impressa” diz Cristina Banas.

REVISTA ? na era digital BLOG INDUSTRIAL – Ferramenta que acompanha a movimentação do setor de bens e capital no Brasil e no exterior, com novidades, opiniões e análises. REVISTA ? DIGITAL – Enviada para um mailing adicional de 15 mil nomes todos os meses, a revista digital traz a informações da edição impressa no formato digital. SITE ? – Além da revista digital, o site também apresenta notícias sempre atuais sobre mercado, economia e eventos relacionados ao setor. REDES SOCIAIS – A ? está no Twitter, com mais de 550 seguidores, e também no Facebook. É possível interagir e atualizar-se com as últimas informações do mercado.

t

14 NIVER.indd 14

17342

26/09/2011 10:18:30


t

15.indd 15

17300

26/09/2011 10:24:56


16 ? OUTUBRO 2011 ANÁLISE SETORIAL

De olho na indústria Por Mônica Costa

PIB Nacional acumula R$ 1 trilhão no primeiro semestre de 2011 Entre abril e junho de 2011, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil registrou crescimento de 0,8% na comparação com o primeiro trimestre do ano. Quando comparado ao mesmo período do ano passado, o PIB teve um crescimento de 3,1%. No acumulado do primeiro semestre a expansão da economia nacional foi de 3,6%. Em valores correntes, o PIB alcançou R$ 1,02 trilhão. Na comparação trimestral o setor industrial avançou 0,2%. Quando comparado ao segundo trimestre de 2010, o PIB da indústria subiu 1,7% No acumulado do primeiro semestre de 2011, o PIB da indústria cresceu 2,6%. E na comparação de 12 meses até junho, a variação do PIB do setor acumula alta de 4,4%. Na avaliação trimestral, quando a indústria avançou 0,2%, o desempenho foi puxado pela expansão de 2,2% apresentada pelo segmento extrativo. Em compensação, a indústria de transformação registrou variação nula no período. Quando comparado ao 2º. trimestre de 2010, quando se observa um avanço de 1,7%, as maiores expansões se deram na eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana (3,4%) e na extrativa mineral (2,7%). A construção civil, por sua vez, após ter crescido 5,2% no trimestre anterior, teve expansão de 2,1% no 2º trimestre de 2011. Houve um aumento de 1,2% no volume do valor adicionado da Indústria de transformação, resultado influenciado, principalmente, pelo aumento da produção de instrumentos médico-hospitalares, produtos farmacêuticos e outros equipamentos de transportes. Entre as maiores quedas, destaque para aquelas observadas na produção de bebidas, têxteis e calçados e artigos de couro. Pelo lado da demanda interna, o destaque em relação ao segundo trimestre de 2010 foi a formação bruta de capital fixo, que cresceu 5,9%, embora tenha desacelerado em relação ao trimestre anterior (8,8%). Dentre os fatores que contribuem para explicar esse desempenho, destaca-se o efeito positivo gerado pela expansão da importação de máquinas e equipamentos Aumenta o déficit na balança comercial da indústria de máquinas e equipamentos

Luiz Aulbert Neto, da Abimaq

O setor de máquinas e equipamentos registrou faturamento de R$ 45,82 bilhões no período de janeiro a julho, aumento de 10,3% na comparação com o mesmo período do ano passado, de

acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Apesar do crescimento, o resultado ainda está 2,6% abaixo do desempenho alcançado nos sete primeiros meses de 2008. O que significa que a indústria de máquinas e equipamentos ainda não recuperou o vigor do período pré-crise financeira. Os setores que apresentaram o melhor desempenho no período foram: máquinas agrícolas (24,5%), hidráulica e pneumática (15,1%) e bombas e motobombas (11,7%). O setor de máquinas-ferramenta, importante difusor de tecnologia na indústria de bens de capital-mecânico, registrou crescimento de 4,0% na comparação com 2010, mas ainda assim enfrenta uma queda de 40,6% quando comparado aos sete primeiros meses de 2008. Máquinas têxteis, válvulas e máquinas para plástico registram as maiores quedas no período. Com um desempenho de -38,9%, -20,8% e -1,7% respectivamente. A balança comercial do setor apresentou um déficit de US$ 10,2 bilhões, valor 27,3% superior ao apresentado no mesmo período de 2010. Entre janeiro e julho, as exportações cresceram 29,5% e atingiram o patamar de US$ 6,3 bilhões. As importações também avançaram 28,1% e registraram US$ 16,5 bilhões no período. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) recuou de 83,55% em julho de 2010 para 82,54% no sétimo mês deste ano. O número de semanas para o atendimento dos pedidos em carteira caiu 26% de julho de 2010 para 2011, passando de 22,93 para 16,98 semanas no período. Esses números indicam que está ocorrendo uma redução na procura por máquinas e equipamentos nacionais, situação essa que tende a piorar já que não há expectativa de desvalorização da moeda nacional em relação ao dólar, o que reduz fortemente a competitividade da indústria brasileira. Camex inclui sete produtos na lista de exceção do Mercosul O Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), realizou, no início de setembro, a segunda revisão anual da Lista de Exceção à Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul. Na ocasião, o conselho aprovou a inclusão de sete produtos na lista: pneus de borracha, porcelanatos, aparelhos e peças de ar-condicionado, bicicletas, barcos a motor e rodas e eixos rodoviários. Todos os produtos tiveram a alíquota elevada de percentuais entre 12% e 20% para 35%, com exceção das peças para ar-condicionado, cuja alíquota subiu de 14% para 25%. As alterações tarifárias atenderam à demanda do setor exportador brasileiro, que tem sido prejudicado pela desvalorização cambial - que estimula a importação e reduz a competitividade da indústria nacional –, e pela crise financeira internacional. A TEC é uma alíquota usada por todos os países do Mercosul para a compra e venda de bens e serviços entre as nações que compõem o bloco econômico. A lista de produtos com alíquotas predefinidas do bloco tem 9,8 mil itens, mas cada país do Mercosul pode mexer individualmente nas taxações de 100 produtos. A lista brasileira está completa, e para possibilitar a inclusão dos sete itens, outros seis produtos tiveram que ser retirados da Lista de Exceção da TEC. Dois ex-tarifários, mecanismo que prevê a redução de custo para a aquisição de bens de capital e de informática e telecomunicação, foram incluídos em códigos que já

constam da Lista Brasileira de Exceção à TEC: o disjuntor de gerador de usina e o clomazona (princípio ativo utilizado na fabricação de herbicidas). A alíquota do imposto de importação do disjuntor de gerador de usina foi reduzida de 18% para 0%. A medida beneficia grandes projetos como o a construção da Usina Hidrelétrica de Santo Antônio, em Rondônia. Já no caso do clomazona, a alíquota caiu de 2% para 0% para corrigir a distorção decorrente do fato do ingrediente ser importado sob alíquota de 2% enquanto o produto formulado pronto para a revenda (herbicida) é importado com alíquota de 0%. Câmbio prejudica desempenho do setor eletroeletrônico

Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee)

O faturamento da indústria eletroeletrônica cresceu 11% no primeiro semestre deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado. De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), o resultado do semestre foi prejudicado pelo câmbio. De acordo com Humberto Barbato, presidente da Abinee, apesar do aumento dos investimentos produtivos no País e das condições favoráveis ao consumo, como o baixo nível de desemprego e o aumento da massa salarial, a indústria eletroeletrônica não pôde usufruir integralmente deste cenário por causa da valorização cambial. “Com o dólar abaixo de R$ 2,30, a indústria não tem competitividade” afirmou. Entre os setores que compõem a indústria eletroeletrônica, os segmentos de automação industrial e equipamentos industriais se destacaram ao registrar crescimento de 15% e 18% respectivamente. Os faturamentos desses segmentos corresponderam, em grande parte, às encomendas recebidas no final de 2010 e no 1º trimestre deste ano. No período, houve aumento na retomada nas contratações de equipamentos sob encomenda, normalmente destinadas a grandes obras industriais. “A expansão de projetos nas áreas de petróleo e gás, siderurgia e papel e celulose tiveram grande peso no desempenho do setor” lembrou o presidente da Abinee. Apesar do bom resultado no primeiro semestre, Barbato afirmou que as expectativas para o próximo semestre já não são tão boas. Levantamento realizado pela Abinee aponta que houve uma mudança no perfil do mercado ao longo dos primeiros seis meses de 2011. Ao contrário do movimento observado no primeiro 1º trimestre, a demanda perdeu força entre abril e junho devido, provavelmente, às incertezas causadas pelas dificuldades econômicas tanto na Europa quanto Estados Unidos. Para este ano, o faturamento esperado é de R$ 134,9 bilhões, 8% superior ao desempenho de 2010, baseado no mercado interno, que deve continuar sustentando o crescimento do setor. Pelo mesmo motivo, há expectativa de avanço também nas importações.

t

16.indd 16

17377

26/09/2011 10:26:26


t

17.indd 17

18748

26/09/2011 10:27:11


18 ? OUTUBRO 2011 MANUTENÇÃO INDUSTRIAL

As mudanças e os desafios do gerenciamento industrial e a manutenção baseados em confiabilidade - Terceira Parte Elaborado por Eduardo Linzmayer*

O processo de identificação de funções, falhas funcionais, modos de falha e efeitos da falha fornece oportunidades surpreendentes e, em geral, instigantes de melhoria de desempenho e segurança, e também de eliminação de desperdícios. 1. CONSEQUÊNCIAS DA FALHA Uma análise detalhada de um empreendimento industrial médio pode gerar de três a dez mil modos de falha possíveis. Cada falha afeta a empresa de alguma forma, mas, em cada caso, os efeitos são diferentes. Eles podem afetar as operações. Também podem afetar a qualidade do produto, serviço ao cliente, segurança e meio ambiente. Eles exigirão tempo e dinheiro para serem reparados. São essas consequências que mais influenciam até onde tentarmos prevenir cada falha. Em outras palavras, se uma falha provoca sérias consequências, provavelmente iremos até muito longe para tentar evitá-la. Por outro lado, se ela provoca pequeno ou nenhum efeito, podemos decidir não realizar uma ação preventiva mais complexa do que rotinas de limpeza e lubrificação. A vantagem do MBC é que ele reconhece que as consequências das falhas são muito mais importantes que suas características técnicas. Na verdade, ele reconhece que o único motivo para se fazer qualquer tipo de manutenção preventiva é não prevenir cada falha, mas prevenir, ou pelo menos diminuir, as consequências da falha. O processo MBC também classifica essas consequências em quatro grupos, como a seguir: • Consequências de falhas ocultas As falhas ocultas não têm um impacto direto, mas expõem a empresa a outras falhas com consequências sérias, em geral, catastróficas (A maioria dessas falhas está associada a dispositivos de proteção que não são à prova de falhas). • Consequências sobre segurança e meio ambiente Uma falha tem consequências sobre a segurança se ela ferir ou matar alguém. Ela tem consequências sobre o meio ambiente se violar qualquer padrão ambiental, seja ele da empresa, regional ou federal. É um princípio fundamental do MBC que o risco de falhas dessas duas categorias deva ser reduzido a um nível baixíssimo, de preferência, eliminado. • Consequências operacionais Uma falha tem consequências operacionais quando afeta a produção (capacidade, qualidade do produto, serviço ao cliente ou custos operacionais, além do custo direto do reparo). Essas consequências custam dinheiro, e esse valor indica a quantidade de esforço despendido na tentativa de evitá-las. • Consequências não operacionais São falhas evidentes que não se enquadram nesta categoria e não afetam a segurança nem a produção, portanto, envolvem apenas o custo direto do reparo. A MBC integra os objetivos operacionais,

ambientais e de segurança nos objetivos principais do gerenciamento técnico. Em segundo lugar, ele dirige a atenção para as atividades de manutenção que têm mais efeito sobre o desempenho da empresa e não despende energia com aquelas que têm pouco ou nenhum efeito. Isso ajuda a garantir que tudo o que foi investido na manutenção foi investido onde os efeitos são os melhores. Essencialmente, esta parte do processo MBC questiona se cada falha tem consequências significativas. Se não tiver, normalmente a decisão padrão é não fazer a manutenção preventiva. Se tiver, a próxima etapa é perguntar que tarefas preventivas (se houver) devem ser realizadas. 2. TAREFAS PREVENTIVAS Muitos acreditam que a melhor forma de otimizar a disponibilidade da instalação é fazer algum tipo de manutenção preventiva de forma rotineira. A sabedoria da Segunda Geração sugere que essa ação preventiva deve consistir na substituição de equipamento e componentes a intervalos fixos. A figura abaixo mostra a concepção dos intervalos fixos de falhas.

Presume-se que a maioria dos itens opera de modo confiável durante um período “X” e, depois, tornam-se registros sobre falha de equipamentos que nos permitirão determinar sua vida útil, portanto, podem ser feitos planos para a realização de ações preventivas pouco antes de o item apresentar a falha prevista. Isso é verdadeiro para certos tipos de equipamentos simples e para alguns itens complexos com modos de falha predominantes. Em especial, características de desgaste são frequentemente encontradas em equipamentos que entram em contato direto com o produto. Por exemplo, revestimentos de trituradores ou alimentadores, transportadores, helicoidais, usinagem de máquinas, propulsores à bomba, refratários de fornos de fundição etc. As falhas relativas à idade também estão frequentemente associadas à fadiga e corrosão. Entretanto, os equipamentos são geralmente muito mais complexos que há quinze anos. Isso resultou nas alterações alarmantes dos padrões de falhas de equipamento, como mostrado na figura. Os gráficos mostram probabilidade condicional de falha em comparação com a idade operacional, para ampla variedade de itens elétricos e mecânicos. O padrão A é a conhecida curva da banheira. Ela começa com uma alta incidência de falha (conhecida como mortalidade infantil ou falha no início de funcionamento) se-

radarindustrial.com.br/em/34530.aspx t

18.indd 18

18675

guida de uma frequência constante ou de aumento gradual e, depois, de uma zona de desgaste. O padrão B mostra probabilidade de falha constante ou de aumento lento, terminando em uma zona de desgaste, ao fim da vida útil. O padrão C mostra probabilidade de falha de aumento lento, porém não existe uma idade de desgaste identificável. O padrão D mostra baixa probabilidade de falha quando o item é novo ou recém- adquirido e, depois, um rápido aumento para um nível constante de falha em todas as idades (falha aleatória). O padrão F começa com alta mortalidade infantil que cai finalmente para uma probabilidade de falha constante ou de aumento muito lento. Estudos sobre aviação civil mostraram que 4% dos itens obedecem ao padrão A, 2% ao B, 5% ao C, 7% ao D, 14% ao E e não menos que 68% ao padrão F. (o número de vezes que esses padrões ocorrem na aviação não é necessariamente o mesmo na indústria.) Mas não há dúvidas de que, à medida que os equipamentos tornam-se mais complexos, encontramos cada vez mais padrões E e F. Estas descobertas contradizem a crença de que sempre há uma conexão entre confiabilidade e idade operacional. De fato, revisões programadas podem realmente aumentar a frequência de falhas, introduzindo mortalidade infantil em sistemas estáveis. A conscientização desses fatos levou algumas empresas a abandonar a ideia da manutenção preventiva. Na verdade, isso pode ser o certo para falhas com consequências pequenas. Mas, quando as consequências da falha são significativas, algo tem que ser feito para prevenir as falhas, ou pelo menos, reduzir as consequências. No próximo capítulo vamos falar sobre as três categorias principais de tarefas preventivas. * Eduardo Linzmayer, engenheiro de produção, consultor especialista em manutenção industrial, sócio diretor da EBL Engenharia e Treinamento, professor associado da Escola de Engenharia Mauá e professor convidado das Faculdades Oswaldo Cruz e PUC PR. elinz@terra.com.br.

radarindustrial.com.br/em/28633.aspx t

17512

26/09/2011 10:27:37


NOTAS TÉCNICAS

OUTUBRO 2011

? 19

? 17971

? 17989

? 17890

? 17954

? 18055

? 18047

? 18039

? 17997

? 18021

? 17903

? 18012

? 17962

? 18063

? 18004

? 17938

? 17946

? 17911 ? 17920

radarindustrial.com.br/em/32095.aspx t

QUADRO KANBAN

AMORTECEDORES A GÁS

O quadro PAUT-0910 é composto de escaninhos plásticos PKI que se encaixam uns dentro dos outros de forma compacta e permitem a inserção de cartão de controle Kanban (tamanho máximo 15x6 cm). À medida que os escaninhos são afastados uns dos outros, no sentido vertical, a capacidade de inserção de cartões aumenta. É possível rearranjar os escaninhos para atender às novas demandas de produção. Vale ressaltar que acima de cada conjunto há um porta-etiquetas para inserir o código do item controlado. ISOFLEX® Sistemas para Gestão Visual. Tel.: (41) 3677-4700. E-mail: isoflex@isoflex.com.br

Os amortecedores a gás linha LIFT-OMAT são independentes e livres de manutenção. Possuem as seguintes características: corpo de aço carbono pintado, haste de aço carbono com tratamento superficial, podem ser instalados em qualquer posição, porém é recomendado manter a haste apontada para baixo, para garantir a lubrificação e o amortecimento hidráulico no final do curso, a constante do amortecedor varia de 1,2 a 1,4 entre o curso extendido e comprimido. Apresentam temperatura de trabalho -30 a 80 ºC e vida média estimada de 50 000 ciclos. MAGRAL Equipamentos Hidráulicos e Pneumáticos Ltda. Tel.: (11) 2021-7202. Site: www.magral.com.br

Anote no Cartão-Consulta ? 17121

FILTRO INERCIAL

Anote no Cartão-Consulta ? 17113

APLICADORAS DE TERMINAIS

O filtro inercial KFI pode ser utilizado em pontos onde existe a geração de névoa. Ele conta com circulação tipo labirinto e alta eficiência. É construído com moldura do filtro em aço inox 304 ou alumínio e labirinto em alumínio. Oferece as seguintes vantagens: compacto, fácil limpeza, facilidade de instalação em coifas e caixa sucção. Apresenta molduras em inox e em alumínio, ambas permitindo vazão de 700 a 900 m³/h, de 1 901 a 2 160 m³/h. KRIEGER Metalúrgica Indústria e Comércio Ltda. Tel.: (47) 3334-1311. E-mail: krieger@krieger.com.br

As aplicadoras de terminais oferecem precisão na aplicação. São fabricadas com capacidade de 2, 3, 4 e 6 t, com motorredutor para quaisquer tipos de terminais frontais e laterais em fita ou a granel. Construídas em aço carbono. Equipadas com inversor de frequência, painel de comando e pedal Categoria 4, além de sistema pulsativo de golpes, sistema de parada instantânea. Podem ser fornecidas com miniaplicador, bancada de estrutura tubular em aço e proteção total em policarbonato. DE ANGELIS Indústria e Comércio de Máquinas Ltda. Tel.: (11) 2578-1965. E-mail: vendas@deangelismaquinas.com.br

Anote no Cartão-Consulta ? 17148

Anote no Cartão-Consulta ? 17105

19.indd 19

t

17547

26/09/2011 15:45:48


20 ? OUTUBRO 2011 CATÁLOGOS

radarindustrial.com.br/em/20407.aspx t

17318

LINHA METALÚRGICA

FECHOS RÁPIDOS

No folder da Marcon constam ilustrações e informações das unidades e também sua linha de produtos, com todos os dados técnicos. Há itens para a área de construção (betoneiras e carrinhos de mão com caçamba em aço e polipropileno); hidráulica (linha completa de macacos); tornos; furadeiras de bancada; moto esmeril; produto para limpeza de peças e outros itens mecânicos e para movimentação. MARCON Indústria Metalúrgica Ltda.

O catálogo da Fechos Garcia fornece todas as informações necessárias dos produtos: medidas, opcionais, fotos e desenhos técnicos. A linha é constituída por grampos, ferragens e acessórios aplicáveis às indústrias de máquinas agrícolas, de isolante térmico, plástica, moveleira, metal mecânica, alimentícia, caldeiraria etc. FECHOS GARCIA Indústria e Comércio Ltda. ME.

Anote no Cartão-Consulta ? 16303

Anote no Cartão-Consulta ? 16311

JUNTAS DE EXPANSÃO

CINTAS PARA ELEVAÇÃO DE CARGAS

As juntas de expansão em borracha são apresentadas ao mercado por meio de um catálogo detalhado da Balg. Entre suas informações, constam utilização, construção, vantagens, recomendações de instalações e dados técnicos. As juntas são construídas com corpo ou fole em borracha, terminais metálicos, e reforçadas internamente com tecidos resistentes e anéis de aço. Estão disponíveis com terminais flangeados ou rosqueados e suportam pressão de até 10 kgf/cm² (150 PSI). BALG do Brasil Industrial Ltda.

As cintas de elevação de cargas da Carbografite são apresentadas ao mercado por meio de um catálogo exclusivo. Nele, constam as cores, comprimento das cintas e do olhal, capacidade e largura. As peças são fabricadas 100% em poliéster, com fator de segurança 7:1, de acordo com as normas ABNT NBR 15637-1:2008, tipo Sling SDT, com padrão internacional de cores. CARBOGRAFITE Industrial Soldas Ltda.

Anote no Cartão-Consulta ? 16320

Anote no Cartão-Consulta ? 16338

PRENSAS Fundada em 1995, a Bener atua no mercado brasileiro oferecendo à indústria uma vasta linha de máquinasferramentas. Em seu catálogo figuram ilustrações e características gerais das prensas tipo “C”; monobloco; excêntricas tipo “H” e excêntricas sistema plunger; link motion para estamparia pesada; rápidas link driving; rápidas de alta precisão e para forja progressiva a frio. BENER Comercial, Importação e Exportação Ltda. Anote no Cartão-Consulta ? 16346

radarindustrial.com.br/em/41496.aspx t

Totalmente ilustrado e contendo especificações técnicas detalhadas, o catálogo da Macco, que atua no mercado industrial há 50 anos, elenca sua vasta linha de produtos de forma a facilitar a consulta. São ferramentas pneumáticas, eletrônicas e elétricas; rebitadores; torquímetros; sistema de medição de torque; soquetes e pontas de soquetes; balancins; engates rápidos e mangueiras; e cortadores de vergalhão. MACCO Máquinas e Acessórios Ltda. Anote no Cartão-Consulta ? 16354

18292

t

20.indd 20

FERRAMENTAS, MEDIÇÃO E PNEUMÁTICA

18624

radarindustrial.com.br/em/38934.aspx t

18284

26/09/2011 16:23:17


NOTAS TÉCNICAS

OUTUBRO 2011

? 21

CINTO PARAQUEDISTA O cinto paraquedista CG 730E possui as seguintes características técnicas: protege os usuários contra quedas por suspensão dorsal, cinturão para trabalhos estacionários e em redes elétricas, 1 meia argola dorsal para fixação de talabarte e sustentação em caso de queda e 2 na cintura para utilização de talabarte de posicionamento em trabalhos estacionários, 3 fivelas de engate rápido para regulagens, sendo 2 nas pernas e 1 na cintura, além de resistência até 100 kg. CARBOGRAFITE Industrial de Soldas Ltda. Tel.: (24) 2222-9900. E-mail: depvendas@carbografite.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 17229

CILINDROS HIDRÁULICOS Os cilindros hidráulicos SZS série Kompakt são ideais para acionamento de placas automáticas e pinças, com passagem de barras. Apresentam rendimento favorável na aplicação em máquinas de altas rotações. Fornecidos com válvulas de segurança e válvulas de sobrecarga. O controle de curso pode ser monitorado por meio de diversos tipos de sensores, entre lês, laser, indutivos e magnetoestritivos. RÖHM do Brasil - Indústria e Comércio Ltda. Tel.: (11) 3732-2222. E-mail: vendas@rohm.com.br

? 17571

Anote no Cartão-Consulta ? 17237

SOLUÇÕES EM MARCAÇÕES A empresa Aleusa dispõe de extensa linha de produtos para soluções em marcações, tais como: pistolas de jato de tinta REA JET para marcação de pontos e linhas, blocos para marcação de alfanuméricos, sistemas de marcação REA JET ST para identificação de produtos legíveis a distância, sistema compacto REA JET STC com reservatório integrado de 125 ml, e sistema REA JET STF que realiza marcações médias e grandes, podendo ser integrado na linha de produção. ALEUSA Brasil Comércio de Máquinas Ltda. Tel.: (11) 5685-2325. E-mail: aleusa@aleusa.com.br

? 17580

? 17598

Anote no Cartão-Consulta ? 17245 ? 17601

BORNES Os bornes da nova geração PIT conectam cabos flexíveis com terminais isolados a partir de 0,34 mm² sem ferramentas. Vale ressaltar que a tecnologia PIT possibilita uma conexão segura, rápida e à prova de vibração. O cabo é desconectado, pressionando a trava integrada. A superfície da trava foi projetada de modo a ser operada com qualquer chave de fenda. PHOENIX CONTACT Indústria e Comércio Ltda. Tel.: (11) 3871-6444. E-mail: marketingbr@phoenixcontact.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 17253

21.indd 21

? 17610

t

28/09/2011 17:54:27


22 ? OUTUBRO 2011 HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO ENTREVISTA

PERÍODO DE DESACELERAÇÃO O Brasil necessita de uma política industrial mais inteligente, que utilize melhor o potencial de cada uma de suas regiões Por Mônica Costa

pós vivenciar um ano de bons resultados, em 2010, o Brasil entra em um período de desaceleração. Segundo a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), entre as principais economias do mundo, a brasileira foi a que registrou maior índice de redução do ritmo da atividade econômica, nos últimos tempos. Totalmente dependentes do nível de investimentos na indústria nacional e acompanhando o compasso de sua economia, os setores da hidráulica, pneumática e automação estão entre os que observam redução e estimam fechar o ano com resultado similar ao atingido no

A

nível de investimentos na indústria nacional e de seu nível de automatização. Assim, de modo geral, acompanhamos o compasso de nossa economia, às vezes, um passo à frente, às vezes, um atrás. O Brasil com seu modelo político-econômico voltado à exportação de commodities não possibilita a competitividade da indústria brasileira, ao contrário, há setores que estão sucumbindo à concorrência estrangeira, por vezes, desleal. E o que fazer para reverter este quadro? Bem, o governo até tem se esforçado para implementar medidas para fortalecer a indústria nacional, mas ainda é pouco. Há muito por fazer. Precisamos de uma política industrial bem mais inteligente, que utilize muito melhor o potencial de cada região deste País. Uma política de longo prazo, clara e com recursos definidos. Precisamos de taxas de câmbio que possibilitem a competitividade de nossos produtos, de uma taxa básica de juros (SELIC) muito menor que a atual, para estimular os investimentos em bens de capital, melhorando a capacidade produtiva e tecnológica da indústria brasileira.

Divulgação: CSHPA

E as exportações do setor, como seguem? O setor de hidráulica, pneumática e automação exporta menos de 2% de seu faturamento total. É que as grandes empresas do segmento, com plantas no Brasil, são multinacionais e normalmente atuam muito pouco no mercado externo, são mais exportações intercompany. ano passado. Em entrevista à REVISTA ?, Waldomiro Modena, presidente da Câmara Setorial de Equipamentos Hidráulicos, Pneumáticos e de Automação Industrial (CSHPA), da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Ferramentas (Abimaq) e sua equipe fazem uma avaliação desta fase para o setor e o que está sendo esperado para os próximos meses. De maneira geral, como segue o setor de hidráulica, pneumática e automação comercial? Em 2008, a exemplo da economia brasileira, o setor obteve seu melhor desempenho. Já em 2009, por conta da crise mundial, caiu 31%. Mas em 2010 aconteceu a retomada, com um crescimento de 46% sobre 2009, colocando assim o setor no mesmo patamar de 2008. Em 2011 iniciamos o ano em alta (+24%). No entanto, a cada mês que passa, estamos caindo. O acumulado de janeiro a julho deste ano aponta um crescimento de apenas 9% em relação ao mesmo período de 2010 e a tendência é de mais queda. Assim, imaginamos terminar 2011 com o mesmo nível registrado nos anos de 2008 e 2010. O faturamento das empresas do setor participantes da estatística da CSHPA da Abimaq deve alcançar R$ 1,5 bilhão, sendo que hoje os principais segmentos que demandam nossos produtos são os de alimentos e embalagens; automobilística/ autopeça; siderurgia/mineração; energia (hidroelétrica, petróleo, açúcar/álcool); papel/ celulose; agrícola; construção e transformação. Que fatores estão levando o setor a tal desempenho? Os setores da hidráulica, pneumática e automação são totalmente dependentes do

22.indd 22

Atualmente, quais são as grandes lutas do setor? E quais as perspectivas diante da atual realidade? Além das citadas acima, a concorrência com os equipamentos que não apresentam qualidade. O setor está trabalhando intensamente na produção de Normas Técnicas. Este ano já foram publicadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) 7 Normas NBR ISO, o que mostra que o setor está preocupado com a qualidade e a normalização dos equipamentos. Há ainda um trabalho para implementar um laboratório para testes de equipamentos hidráulicos e pneumáticos e cogita-se um futuro trabalho para certificação de qualidade dos componentes no mercado nacional. Na visão da entidade, o que é necessário ser feito, ainda, com vistas a beneficiar a indústria? Intensificar o controle da importação de equipamentos que não atendam às Normas Regulamentadoras, pois a indústria brasileira não tem medo da concorrência de equipamentos de qualidade, mas sim, daqueles que não incorporam nem capacidade para concorrer tecnicamente. O que a Abimaq busca é a isonomia na fabricação e comercialização de máquinas e equipamentos, pois temos um grande encargo na produção e precisamos produzir com qualidade. Como segue a questão da implantação da NR-12 e quais reflexos da mesma sobre o setor? A NR12, Norma voltada para a segurança de máquinas, sem dúvida alguma, favorece o nosso setor, principalmente à hidráulica e eletroeletrônica, pois a adequação das máquinas a esta Norma demanda por soluções/ produtos com alta tecnologia de nosso setor. Na verdade, todos ganham com esta normalização, pois com mais automação e segurança o País produzirá mais e melhor e assim seremos

mais competitivos em todos os segmentos. E no que se refere à tecnologia, quais as tendências? O setor, por ser representado fortemente por empresas multinacionais, está atualizado e pode fornecer produtos e serviços no mesmo nível do encontrado nos países desenvolvidos. Entretanto, de modo geral, a demanda nacional, decorrente da nossa situação econômica, ainda busca por soluções e produtos com tecnologias mais simples, de menor custo, salvo alguns setores e aplicações que andam totalmente alinhados com as soluções tecnológicas de ponta. E quanto às oportunidades de crescimento do setor, em que estão focadas? As oportunidades passam necessariamente pelo nível de investimento na indústria nacional, seja em infraestrutura, nas indústrias de base, de transformação, alimentos, máquinas, automobilística etc. Se estas indústrias investirem, o setor certamente crescerá. NR12 – Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos primeira versão da NR-12 é de 1978 e continha apenas seis páginas. Com a aprovação de sua revisão, no final de 2010, muitos pontos genéricos foram especificados e a norma, voltada à segurança de máquinas, ganhou 80 páginas e está em vigor desde dezembro do ano passado. Resumidamente a NR-12 estabelece as condições a serem obedecidas nos locais de trabalho onde se instalam máquinas e equipamentos, enfatizando os conceitos de fase de utilização e sistemas de segurança. Ela aborda as máquinas dentro de um contexto de projeto e de utilização, estabelecendo referências técnicas e princípios fundamentais para tal. Vários regulamentos, inclusive, visam atender à crescente entrada nos ambientes de trabalho de novas máquinas com dispositivos sofisticados, utilizando inclusive sistemas computacionais. Daí a necessidade de observar manuais desses equipamentos e a operação por trabalhador qualificado ou capacitado, que deve receber treinamento obrigatório por parte da empresa. Um dos aspectos mais positivos da nova NR-12 é um glossário, com a definição de termos técnicos que deverão auxiliar no entendimento dos diversos regulamentos e dos novos dispositivos incorporados às novas máquinas. A nova NR-12 utiliza o conceito de “falha segura”, que, em última análise, significa que se o sistema falha, qualquer que seja ele, sempre deve ir para uma situação segura, que não coloca em risco usuários e o sistema.

A

26/09/2011 10:29:55


t

23.indd 23

17334

26/09/2011 10:30:36


24 ? OUTUBRO 2011 HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO CLP O CP1E oferece a melhor eficiência tecnológica e fácil manuseio. Opcionais de comunicação serial e Ethernet que permitem a adequação do hardware a qualquer necessidade e programação em diagrama ladder e lista de instrução. Os modelos estão disponíveis com 10, 14, 20, 30, 40 e 60 pontos de E/Ss embutidos à CPU e podem vir com Real Time Clock (RTC); Entradas e saídas rápidas analógicas embutidas; porta de comunicação RS232 e protocolo de comunicação ModBus /RTU master. Expansível até 160 pontos de E/S. OMRON Eletrônica do Brasil. Tel.: (11) 2101-6300. E-mail: omron@omron.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16737

TRANSMISSORES DE PESAGEM Desenvolvido para uso em pesagem automática, conecta-se diretamente a PLCs e sistemas supervisórios por meio de diversos padrões (DeviceNet, Profibus DP, Modbus RTU e Ethernet/IP). Permitem a operação interna com mais de 2 milhões de divisões de pesagem. A versão 2.0 do firmware apresenta inovações e um conjunto de recursos, como suporte completo ao núcleo de pesagem, incluindo ferramentas de sistema, análise e comunicação. ALFA Instrumentos Eletrônicos Ltda. Tel.: (11) 3952-2299. E-mail: vendas@alfainstrumentos.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16745

FUSOS DE ESFERAS

t

18853

Os fusos esféricos retificados (nível de qualidade IT1-IT5) e laminados (IT5 –IT9) são fabricados XC55, inox, 45CD4 e aços especiais. Possuem rosca simples ou dupla, prismática, fusos de até 8 metros, diâmetro de 8 a 140 mm para passos de 3 a 60 mm, passos à direita ou esquerda, 1, 2, 3 e 4 filetes. Tratamento de superfícies (dissulfeto, teflon, etc.) e esferas em aço, cerâmica ou inox. ELBI/DASSAULT Systèmes do Brasil Ltda. Tel.: 3186-4150. E-mail: infola@solidworks.com Anote no Cartão-Consulta ? 16753

BALANÇAS ELETRÔNICAS

? 18225 ? 18217

? 18209

? 18233

? 18241

radarindustrial.com.br/em/34108.aspx t

24.indd 24

Ideais para pesagens em ponte rolantes e ganchos, as balanças foram projetadas para pesagens de materiais suspensos com ou sem uso da tara. Com bateria recarregável, o modelo BGB suporta de 60 kg a 10.000kg. Apresenta autodesligamento programável, controle remoto alimentado por bateria e comunicação por infravermelho, operando todas as funções a uma distância de até 20 m, autonomia de uso entre 60h e 100h, indicação de sobrecarga até 100% da carga máxima + 9 divisões do equipamento, carga máxima de segurança até 125% da carga máxima do equipamento e ruptura de até 400% da carga máxima. Saída RS232 (opcional). Oficina Técnica de Balanças NAVARRO Ltda. Tel.: (11) 2901-1895. E-mail: vendas@navarro.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16761

26/09/2011 14:33:47


radarindustrial.com.br/em/31762.aspx t

555_SEW_PS_27.7x41.indd 25

18870

26/09/2011 17:57:58


26 ? OUTUBRO

2011

HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO UNIDADES HIDRÁULICAS São projetadas e confeccionadas sob medida com reservatórios de capacidade de 2 a 1000 litros de óleo, com pressão de trabalho de até 210 bars, motores elétricos com potência de 1,0 a 50 CV, horizontais e verticais. Temperatura de trabalho de -10º a 70ºc. Tipo de fluido: óleo hidráulico com faixa de viscosidade entre 32 e 68 cSt a 38ºC (100ºF). O óleo utilizado deve ter características antioxidantes. BEL AIR Pneumática Ltda. Tel.: (51) 3587-5164. E-mail: belair@belair.ind.br Anote no Cartão-Consulta ? 16672

IHMS

radarindustrial.com.br/em/29962.aspx t

18845

As IHMs DOP-AE aceitam módulos de expansão: Ethernet, 8ED/6SD, 16ED/12SD e conectam a impressora e mouse. Contam com multiprotocolos de comunicação, displays de 5.7” e 10.4”/ gráfica/ touch-screen, tela com 8 tons de azul STN, 256 cores STN, 65536 cores TFT. Resolução de 320 x 240 /640 x 480 pixels, USB, grau de proteção IP65. NOVUS Produtos Eletrônicos Ltda. Tel.: (51) 3323-3600. E-mail: info@novus.com.br

CNC’S Os CNC’s AMKSYN oferecem flexibilidade e modularidade e apresentam estrutura modular e compacta, com controle para 3 a 32 eixos, CPU de 32 e 64 bits, e telas de 6,5” e 10,4”, comunicação por ethernet, CANopen e Sercos, linguagem de programação: DIN 66025 (código G) e Workshop baseada na norma CoDeSys da IEC-61131-3 para o controlador de 3 eixos. Todas as entradas e saídas são descentralizadas. AMK Automação e Controle Ltda. Tel.: (41) 3342-2586. E-mail: amk@amkdrives.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16699

26.indd 26

18781

t

18802

Indicadas para a proteção de materiais estocados, as câmeras detectam altas temperaturas antes que o fogo se alastre, realizam monitoramento remoto, conectam-se às diversas câmeras e a um monitor central via Ethernet. Aumentam a proteção do conteúdo do depósito e segurança dos funcionários. Ajudam a evitar danos a edificações e equipamentos da planta. O sistema ignora rápidos aumentos de temperatura, minimizando alarmes falsos e aumentando a segurança contra invasão. Operação dia e noite em qualquer condição ambiental. FLIR Systems Brasil Comércio de Câmeras Infravermelhas Ltda. Tel.: (15) 3238-8070. E-mail: flir@flir.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16702

Anote no Cartão-Consulta ? 16681

t

CÂMERAS INFRAVERMELHAS DE VÍDEO

SERVIÇOS PARA AUTOMAÇÃO A empres oferece a mais completa linha de produtos e serviços para automação: o reparo de inversores e softstartOTS; programação de CLP’s e IHM’s; configuração de redes de comunicação, start-ups; comissionamento, otimização de processos; reforma de máquinas e equipamentos, atualização de hardware e projetos de implementação de safety. CENTELHA Equipamentos Elétricos Ltda. Tel.: (21) 2195-9200. E-mail: centelha@centelhario.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16711

CONTROLADORES PROGRAMÁVEIS A plataforma BCMGP 3K possui saídas para impressoras e diversos protocolos de comunicação. Tem como características básicas: IHMs incorporados ou seriais, gráficos, alfa, touch screen; CPU mono e multiprocessadas; relógio em tempo real com bateria; até 4 canais seriais; memória retentiva e volátil; E/S digitais e analógicas; medição AC; até 16 contadores rápidos; fonte de alimentação 12, 24, 48 Vdc e 90-240 Vac; EMC - compatibilidade eletromagnética: IEC61000-4-2,3,6,8. BCM Engenharia Ltda. Tel.: (51) 3374-3899. E-mail: comercial@bcmautomacao.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16729

t

18632

26/09/2011 09:44:30


HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO CNC PARA CORTE TÉRMICO Aplicado para máquinas de corte térmico, o Global Controlplus possui um sistema gráfico simples de utilizar. A interface do usuário é apresentada de forma clara com simples interpretação de símbolos, fotos gráficos e estrutura da Microsoft. O sistema de fibra ótica possibilita rápidos comandos via toque de tela, joystick ou controles manuais. O controle é monitorado por acionamentos digitais. Com sistema de BUS apresenta, ainda, 3 níveis de bancos de dados para todos os processos de corte. MESSER Cutting Indústria e Comércio de Equipamentos de Soldas Ltda. Tel.: (11) 4525-6680. E-mail: info@messer-cs.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16770

SERVIÇOS DE AUTOMAÇÃO Aplicados para gestão de produção, os sistemas de automação são completos (turn-key), envolvendo PLCs, IHMs, supervisórios, bancos de dados e rede de comunicação. Permitem o gerenciamento de projetos baseado no PMI e solução EPM e realizam projetos em conformidade com GAMP, GDP, GTP e 21 CFR Part 11 (registros eletrônicos e assinatura. Sistemas de execução de manufatura – MES: integração entre o chão de fábrica e sistemas corporativos conforme a norma ISA-95, coleta de dados históricos, controle de lotes, ordem eletrônica de produção e relatório de gestão. IASTECH Automação de Sistemas Ltda. Tel.: (11) 5505-4693. E-mail: info@iastech.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16788

INVERSORES CC/CA Contam com potência até 15 kVA monofásicos, redundância (n+1), módulo de supervisão, comunicação serial RS232/485 com protocolo Modbus RTU ou Profibus, construção modular 19” e módulos com 2,5 kVA/ 2,0 kW para 48 e 125 Vcc ou com 1,5 kVA/ 1,5 kW para 24 Vcc. O sistema modular acomoda até 6 módulos em paralelo. ADELCO Sistemas de Energia Ltda. Tel.: (11) 41997500. E-mail: comercial@adelco.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16796

? 27

IHMS A linha CP 400 TFT oferece diversas funcionalidades como: alarme, gerenciamento de eventos, gráficos, animação, macrofuncionalidades do diagrama Ladder e gestão de receita. Está disponível em versão de 3” até 10,4” colorida em formato STN ou TFT. A conexão em equipamentos de automação pode ser feita por meio de protocolos em que a IHM funciona como gateway; o multiprotocolo permite que os dados sejam trocados entre os diferentes controladores através de comunicação multicanal; e por conexão múltipla (RS232, RS 485, RS422 ou Ethernet). Apresenta gerenciador de telas, função de referências cruzadas, simulação on e off-line; função de suporte multilinguagem. ABB Ltda. Tel.: (11) 3688-9111. E-mail: abb.atende@br.abb.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16800

GERENCIAMENTO DE DADOS

O software Measurlink® real time plus foi desenvolvido para coleta, armazenamento e análise estatística de dados em tempo real de variáveis e atributos por meio de recursos de auxílio gráfico. Oferece banco de dados de peças e características críticas, incluindo fórmulas, especificações, históricos e desenho das peças. Suporta análise de pequenos lotes, testes e avisos de causas de defeitos, plano de ações corretivas, entrada aleatória e coleta automática de dados. Utiliza arquitetura cliente-servidor para compartilhamento de base de dados multirrelacionais com suporte ODBC em formatos como Sybase SQL, Microsoft SQL e Oracle. MITUTOYO Sul Americana Ltda. Tel.: (11) 5643-0000. E-mail: vendas@mitutoyo.com.br

radarindustrial.com.br/em/20922.aspx t

18101

t

17351

Anote no Cartão-Consulta ? 16818

radarindustrial.com.br/em/9482.aspx t

27.indd 27

OUTUBRO 2011

18721

26/09/2011 10:33:09


28 ? OUTUBRO 2011 HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO PAINÉIS

A nova série de painéis SIMATIC HMI Basic Panel apresenta displays de 4” a 15”. Conta, também, com uma nova versão de display monocromático de 3,6”: o KP300Basic mono PN. Oferece o sistema de retroiluminação por LEDs que pode ser configurado para as cores branca, azul, verde, vermelha ou amarela. A operação é realizada por meio de 10 teclas de função configuráveis e pode ser integrado em rede PROFINET e para o uso combinado com o controlador S7-1200. Entre os novos recursos, destacam-se resolução de 240x80 pixels e o novo software SIMATIC WinCC V11 HMI. SIEMENS Ltda. Tel.: (11) 3833-4205. E-mail: atendimento@siemens.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16826

SOFT-STARTER O novo dispositivo de partida suave para motores trifásicos de indução ASTAT XT possui tecnologia de controle digital por meio de microprocessadores. Os ajustes e parametrizações são feitos diretamente em um painel de programação, tela de LCD multilinguagem com duas linhas de 16 caracteres cada uma. Conta com correntes de até 1400A e 690Vca; terminais de potência para by-pass externo; modo de operação em linha ou em delta; porta de comunicação RS485, protocolo ModBus comunicação (opcional); ProfibusDP e DeviceNet. GE FANUC Intelligent Platforms do Brasil S/A. Tel.: (11) 3614-1812. E-mail: karla.cheli@gefanuc.com Anote no Cartão-Consulta ? 16834

SENSORES 3D

t

17679

Os sensores da nova geração COMETLΞD são controlados por uma interface CAN bus, que podem ser facilmente posicionados e orientados para captura de dados. Os sensores possuem campos de visão que podem ser trocados e ainda é possível combinar com acessórios como a mesa giratória (COMET rotary, COMET dual rotary). Oferece captura de dados em 1,5 segundos. O sistema pode ser combinado com o processo de fotogrametria para a digitalização de objetos de grandes proporções e pode ser calibrado pelo usuário. Aplicações: controle de qualidade e inspeção; Mold and Toolmaking; design; manufatura rápida; engenharia reversa e digitalização 3D. STEINBICHLER do Brasil Ltda. Tel.: (11) 4195-4495. E-mail: info@steinbichler.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16842

CNC

? 17636

? 17644

? 17652

radarindustrial.com.br/em/32449.aspx t

28.indd 28

O CNC Proteo comanda máquinas de 1 a 8 eixos com até 512 pontos de entradas e saídas. Sua CPU Dual conta com 2 processadores de 32 bits trabalhando em paralelo. Têm opções de terminais compactos (série SLIM), versões com displays tipo LCD ou TFT coloridos. No software de desenvolvimento, ATIVO, estão integradas ferramentas para configurar e fazer a interface com a máquina, auxiliar no desenvolvimento e testes do PLC, personalizando telas, funções e ciclos de trabalho para cada tipo de aplicação. MCS Engenharia Ltda. Tel.: (11) 4191-4771. E-mail: mcs@cncmcs.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16851

26/09/2011 10:34:02


? 18586

? 18381

? 18373

? 18365

? 18357

? 18349

? 18331

? 18390

? 18403

? 18411

? 18420

? 18438

? 18446

? 18501

? 18497

? 18489

? 18471

? 18462

? 18454

? 18519

? 18527

? 18535

? 18543

? 18551

? 18560

radarindustrial.com.br/em/28875.aspx t

? 18578

29.indd 29

26/09/2011 10:34:30


30 ? OUTUBRO

2011

HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO COMANDO DE SOLDA O comando de solda microprocessado Modelo WS700 apresenta os seguintes modos de solda: simples, repetição e ponto meio ciclo, ou rotativo e costura. Conta com corrente constante, até 64 programas, programador integrado, subida e descida de rampa, com 16 entradas de dados e 8 saídas. Possui monitoramento de corrente e saída para a válvula de controle proporcional, contador de solda e função cabeçote travado. Guarda na memória os últimos 64 dados da solda e opera com software Windows para programação e análise de parâmetros e porta Rs232 para impressora ou conexão para PC. CONAN Indústria e Comércio de Produtos Eletroeletrônicos Ltda. Tel. (11) 4978-0481. E-mail: conan@conancontroles.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16869

INVERSORES Os inversores C2000 com controle de campo orientado (F.O.C) e função CLP incorporada oferecem interface de comunicação de alta velocidade, com comunicação CANopen e MODBUS incorporada (com opção de cartões para PROFIBUS-DP, DeviceNet, MODBUS TCP e EtherNet/IP). Possuem grau de proteção IP20; potência 230V 0,75~90kW ou 460V 0.75~355kW; controle de banda até 600Hz; modo controle de velocidade/torque/posição; classificação dual (carga normal/pesada); controle/limite de torque nos 4 quadrantes; função “parada segura”; unidade de frenagem; controle síncrono de posição; reator DC; filtro RFI; etc. DELTA Greentech Brasil S/A. Tel.: (11) 2141-6359. Email: vendas.automacao@delta-corp.com Anote no Cartão-Consulta ? 16885

radarindustrial.com.br/em/25663.aspx t

30.indd 30

17865

radarindustrial.com.br/em/7839.aspx t

18195

radarindustrial.com.br/em/47336.aspx t

18616

CONTROLES DE CORRENTES DE SOLDA

CAD/CAM PARA ROBÔS

Os controles Harms e Wend da série Ratia 73, interligados em rede, possuem comando multifuncional de solda em formato modular para a instalação de sistemas de controle central ou maleta de solda; 128 programas; 128 grupos contadores; programa de corrente e pressão; compensação de desgaste de eletrodos com Stepper (acolchoado) linear; gerenciamento dos eletrodos; função “diário de bordo” e diagnóstico; comando da válvula proporcional; identificação automática 50/60 Hz; 2 funções de partida; 2 saídas de válvula magnética e avanço; programa de retrabalho ou fresa; 24V / EA’s. DÜRING do Brasil Ltda. Tel.: (11) 4524-8130. E-mail: during@duringdobrasil.com.br

O ROBOTMASTER é ideal para usinagem, corte, solda, pintura, lixamento, polimento, aplicação de spray, cola e outros. Possui biblioteca para ajustar as funções no Mastercam e oferece validação e otimização de programas com o simulador de robôs. Erros do percurso e movimento entre os pontos do programa, a rotação da ponta, a inclinação da ferramenta e o posicionamento no trilho são verificados durante a otimização. Seus mapas coloridos mostram o gradiente dos ângulos das juntas e do cotovelo do robô. Oferece técnicas de mapeamento para juntas de rotação múltipla para correção de erros típicos. ASCONGRAPH Assessoria e Consultoria Gráfica Ltda. Tel.: (11) 3814-5300. E-mail: falecom@ascongraph.com.br

Anote no Cartão-Consulta ? 16877

Anote no Cartão-Consulta ? 16893

t

17369

26/09/2011 10:34:51


HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO CONTROLADOR DE FLUXO

SERVOMOTORES

O controlador de fluxo é aplicado para medir o fluxo em quilos de produtos no processo. É uma rede de comunicação que monitora e coleta dados das pesagens e pode integrar os dados a sistemas já existentes. Possui estrutura metálica pintada ou inox (opcional), painel de controle em caixa metálica com teclado alfanumérico com display em português, controle do fluxo pelo sistema de gaveta e sistema de controle eletropneumático. É programável pelo usuário e oferece precisão a partir de ±0,1% e resolução a partir de 50g. DWA Indústria Eletrônica Ltda. Tel.:(47) 3383- 3000. E-mail: vendas@dwa.ind.br

Os servomotores CMP apresentam momento de inércia reduzido e capacidade para absorção de sobrecargas de até 4,5x o seu torque nominal. Permitem a montagem direta em redutores planetários ou cônicos de baixa folga angular. Oferecem baixo nível de ruído e elevada precisão de posicionamento. A faixa de torque varia entre 0,5 e 31 Nm e rotações de 3000, 4500 e 6000 rpm. Opcionais: encoder absoluto, sistema de freio e ventilação forçada, ambos com alimentação 24 Vcc. Estão disponíveis para tensões de 3x380 a 500 Vca e 3x230 Vca. SEW-EURODRIVE Brasil Ltda. Tel.: (11) 2489-9000. E-mail: sew@sew.com.br

OUTUBRO 2011

? 31

? 18683

Anote no Cartão-Consulta ? 16958

Anote no Cartão-Consulta ? 16940

CONTROLES DE FERRAMENTAS Os sistemas de controles de ferramentas provocam a parada imediata da máquina no caso de quebra de ferramenta, ausência do objeto ou obstrução da zona livre. Garantem um controle permanente de objeto ou zona livre (BKS1). A informação do apalpador é enviada ao módulo de comando e transmitida ao comando da máquina por intermédio de relês (RIF1 ou PSIF1) ou pulso elétrico +24V (BKS1 ou WK2). O comando permite selecionar o ângulo de detecção (de 30º a 270º) e o sentido de rotação da agulha apalpadora. No modelo BKS1, o sensor pode girar nos dois sentidos monitorando duas ferramentas simultaneamente. TRIAXIS Indústria e Comércio Ltda. Tel.: (11) 4361-4977. E-mail: triaxis@triaxisplus.ind.br Anote no Cartão-Consulta ? 16966

GERENCIAMENTO DE AR COMPRIMIDO O Sigma Air Manager para 4/8/16 compressores possui a versatilidade de um computador industrial e acesso à internet. Oferece redução de consumo de energia. O visor exibe os dados operacionais em 30 línguas, além mensagens e alarmes a qualquer hora. O Sigma Air Control busca e exibe dados da memória do sistema, mostrando gráficos com informações que foram registradas durante meses, tais como pressão do sistema, consumo de ar, proporção de carga/alívio, utilização do compressor e média de consumo de energia. KAESER Compressores do Brasil Ltda. Tel.: (11) 5633-3030. E-mail: info.brasil@kaeser.com

? 18691

Anote no Cartão-Consulta ? 16974

t

radarindustrial.com.br/em/29962.aspx t

31.indd 31

18268

radarindustrial.com.br/em/29430.aspx t

17539

26/09/2011 15:48:24


32 ? OUTUBRO 2011 HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO UNIDADE TERMINAL REMOTA A família de controladores programáveis Modicon M340 coleta e armazena dados de telemetria, além de processar e controlar sistemas remotos. Suporta os protocolos IEC60870-5101/104, DNP3, Modbus RTU e Modbus TCP/IP. Oferece temperatura de operação estendida de -25ºC até 70ºC, memória SD Card de 128 MB para Log de dados e estampa de tempo, envio de notificações de alarme por e-mail ou SMS e um servidor web para configuração, diagnóstico e monitoramento. Pode ser utilizada em ambiente com incidência de compo-nentes químicos agressivos. SCHNEIDER Eletric Brasil Ltda. Tel.: (11) 3468-5791. E-mail: wap@schneider-eletric.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16982

GERENCIAMENTO DE GASES

t

18705

O sistema de gerenciamento eletrônico de instalações centralizadas de gases especiais possibilita a aquisição, armazenamento e transmissão de dados. Pode monitorar até 128 cilindros e por meio de um servidor de dados, integra equipamentos e sensores à intranet e internet, permitindo acompanhar o status das centrais de gases em qualquer computador ligado à rede de dados por um browser, sem a necessidade de instalação de um software dedicado. Possibilita envio de e-mails com status e histórico de nível das centrais e pedidos, instalação de alarmes sonoros e visuais para alerttar sobre níveis de atenção e troca de cilindro. WHITE MARTINS Gases Industriais Ltda. Tel.: 08007099000. Site: www.whitemartins.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16991

AUTOCAD PLANT 3D Permite a criação e edição de diagramas de processos e instrumentação, além da sincronização de dados fundamentais com o modelo 3D. Vistas ortogonais, isométricas e toda documentação de projeto podem ser geradas e compartilhadas. Os arquivos DWG permitem que sejam abertos por outros sistemas baseados em AUTOCAD e possuem também um link direto com o Autodesk Navis Works. Suporta a publicação de seus arquivos de desenho 2D e 3D no formato DWF. MAPDATA Tecnologia e Comércio de Informática Ltda. Tel.: (19) 3406-2159. E-mail: mapdata@mapdata.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 17008 radarindustrial.com.br/em/33887.aspx

? 17458

? 17466

18322

? 17474

radarindustrial.com.br/em/31126.aspx t

32.indd 32

t

18594

26/09/2011 15:31:57


radarindustrial.com.br/em/46573.aspx t

33.indd 33

17661

26/09/2011 10:36:55


34 ? OUTUBRO

2011

HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO CLP O PLC é um CLP com IHM integrada com display LCD com backlight de 4 linhas e 20 caracteres cada. Conta com 10 entradas digitais e 1 analógica incorporada, 9 saídas digitais (1 rápida) e 1 analógica incorporada. USB para comunicação com o computador; memória de 512 KB; até 240 telas programáveis pelo usuário, cartão de memória tipo SD, linguagem ladder, expansão I/O do CFW11, entrada de encoder (100Khz). Interface de comunicação: ModBus RTU (mestre) e CANopen (mestre). WEG Indústrias S/A. Tel.: (47) 3276-4000. E-mail: faleconosco@weg.net Anote no Cartão-Consulta ? 16907

INVERSORES DE FREQUÊNCIA

t

18756

Os inversores de frequência L700 Séries de 11kW a 160kW oferecem alta performance; função vetorial e escalar; fácil uso pelo painel de operação; filtro EMC incorporado; alto MTBF; função automática de economia de energia; controle eletrônico parametrizável de surtos e proteções de sobre- corrente e tensão; comunicação RS-485, Modbus, DeviceNET, PROFIBUS; otimização de visualização de parametrizações; entrada para trem de pulso ou sinal de realimentação; controle de desaceleração em falta de alimentação (black out) e ajuste automático da frequência de chaveamento. PROVOLT Tecnologia Eletrônica Ltda. Tel.: (47) 3338-0647. E-mail: provolt@provolt.com.br Anote no Cartão-Consulta ? 16915

t

34.indd 34

18250

MINIGUIA PNEUMÁTICA

A nova miniguia pneumática DGSL possui quatro carreiras de esferas, oferecendo precisão, alta capacidade de carga e guia tipo trilho, que suporta altos valores de torção. Com 8 tamanhos e cursos até 200 mm e precisão de 0,01mm. Apresenta unidade de retenção, trava de fim de curso, amortecedor, sensores de proximidade que podem ser instalados diretamente em seu corpo. FESTO Brasil Ltda. Tel.: (11) 5013-1600. E-mail: linhadireta@br.festo.com Anote no Cartão-Consulta ? 16923

PURGADOR ELETRÔNICO Composto por um timer eletrônico gerador de pulsos ajustáveis que, acoplado a uma válvula solenoide de 2 vias, permite a drenagem de condensados em linhas de ar comprimidos ou vapor em intervalos predeterminados. Os leds, em vermelho ou verde, indicam o status. Ajustável entre 1 a 10 segundos (em períodos energizados) e entre 0,5 a 45 minutos (em período desenergizado). Construído em caixa ABS antichamas V.O; com certificação IP65 (IPT); alimentação 24 a 240 Vdc/Vac (50/60 Hz); corrente de chaveamento 1A; consumo 3.5 mA; temperatura de operação de -10ºC a 60ºC (14ºF a 140ºF). ASCOVAL Indústria e Comércio Ltda. E-mail: ascoval@emerson.com Anote no Cartão-Consulta ? 16931

t

18071

26/09/2011 10:37:19


t

35.indd 35

16273

26/09/2011 10:37:48


36 ? OUTUBRO

2011

HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO CLPS A nova linha de CLPs Click é fornecida em duas versões: CPU – digital com 8 entradas e 6 saídas digitais e 2 portas RS232 para protocolos DirectNET e ModBus RTU (Mestre/Escravo). A outra CPU – analógica com 4 entradas e 4 saídas digitais, 2 entradas analógicas (0-10 Vcc e 4-20 mA), 2 saídas analógicas. Possui ainda 2 portas RS 232 e 1 porta RS485 para comunicação em DirectNET e ModBus RTU. As duas versões recebem até 8 módulos de expansão, totalizando 142 entradas e saídas. SMARTEC Comércio e Serviços de Automação Industrial Ltda. Tel.: (11) 4425-5103. E-mail: suporte@smartec-automacao.com.br Anote ? 17016

SOFTWARE PARA ELÉTRICA E DE FLUIDOS A plataforma EPLAN Pro Panel é um software para engenharia elétrica e de fluidos e pode ser utilizada na produção de painéis de montagem padronizados, realizando desenhos associados às vistas dos modelos. Disponível em 3D, o que permite a visualização das arestas mais encobertas. Os painéis de montagem ou unidades de potência e blocos de válvulas podem ser equipados e montados ao mesmo tempo em que cria os esquemas nas plataformas Electric P8 ou Fluid. A estrutura de montagem em 3D pode ser planejada mesmo antes da criação do esquema. EPLAN Brasil Ltda. Tel.: (11) 4226-5012. E-mail: info@eplan.com.br Anote ? 17024 radarindustrial.com.br/em/49665.aspx t

BALANÇA ELETRÔNICA TRANSPALETEIRA A balança eletrônica transpaleteira modelo PL-3000 possui dirigibilidade de 180º, rodízios de náilon e sistema de para-choque. Pode ser fornecida para pesagem de paletes padrão PBR (com 1 m ou 1,20 m de largura) e padrão europeu (com 0,80 m de largura). É construída internamente em aço carbono pintado em laranja, em aço carbono zincado quimicamente pintado de alumínio e na parte externa em aço inox decapado ou polido. A capacidade varia de 500 kg a 3 000 kg e a divisão 0,2 kg a 2 kg. Possui grau de proteção IP-67. Opcionais: rodízios de ferro com ou sem freio de estacionamento e rodízios traseiros duplos de náilon ou de ferro revestidos de poliuretano. TOLEDO do Brasil. Tel.: (11) 4356-9404. Site: www.toledodobrasil.com.br Anote ? 17032

COMPUTADOR DE BORDO O modelo Bluetec 400 gerencia e monitora o desempenho da frota do trajeto percorrido. É um sistema que emite alarmes ao motorista, em tempo real, registra cada infração cometida e armazena na memória. A transferência dos dados é realizada automaticamente por rádio frequência (RF) e/ou por telefonia celular (GSM). Antes de dar partida no veículo, o motorista se identifica e o computador de bordo inicia a gravação das ocorrências como velocidade, odômetro, RPM, freio, banguelas, trechos e paradas, freadas e arrancadas, temperaturas e outros. BLUE TEC Soluções Técnicas Ltda. Tel.: (19) 3213-5502. E-mail: bluetec@bluetec.com.br Anote ? 17041

17628

t

36.indd 36

17415

26/09/2011 10:38:22


radarindustrial.com.br/em/51573.aspx t

37.indd 37

18764

26/09/2011 10:38:48


38 ? OUTUBRO

2011

HIDRÁULICA, PNEUMÁTICA E AUTOMAÇÃO GESTÃO DE OPERAÇÃO INTEGRADA Faz a integração de todos os sistemas da cadeia produtiva, desde a aquisição de materiais, manufatura e administração. Possui interfaces gráficas que, por serem intuitivas, são rapidamente assimiladas pelos usuários. Está dividida em três grandes áreas de atuação operacional de uma indústria: Administração de Materiais, Administração Comercial e Administração Financeira. Devido às características de suas funcionalidades, permite ganho de produtividade e velocidade nas respostas necessárias à gestão, adaptando-se às constantes mudanças do mercado. SYTHEX Tecnologia em Sistemas. Tel.: (11) 5506-0861. Site: www.sythex.com.br

IHM O novo Panel View Plus 6 contém a última versão do software Factory Talk View Machine Edition (ME) e do Factory Talk View Point rodando no sistema operacional Windows CE 6.0. Conta com biblioteca gráfica, melhor capacidade de animação colorida e acesso à biblioteca de fontes em vários idiomas. Opera com o sistema Windows 7 e tem suporte ao VMware. Fornece acesso remoto a dispositivos via navegador de internet. O FactoryTalk View Site Edition (SE) 6.0 inclui ambiente de projeto atualizado por meio do FactoryTalk View Studio para ajudar a desenvolver aplicativos com mais rapidez. ROCKWELL Automation do Brasil Ltda. Tel.: (11) 3618-8800. E-mail: rabrmarketing@ra.rockwell.com Anote ? 17067

Anote ? 17059

SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO DE BATERIAS

O sistema iBOS® permite que o operador faça a rotação adequada das baterias ao identificar qual delas teve o maior tempo de resfriamento desde que foi carregada. O iBOS® possui tela de rolagem grande – ou tela sem fio seletora sensível ao toque – disponível em diversos idiomas; sonorizador que emite um alarme quando a bateria não estiver totalmente carregada; software monitor de tempo real que fornece informações necessárias para gerenciar de maneira eficiente o conjunto de baterias. MOURA Serviço Especializado em Baterias Ltda. Tel.: (11) 5090-3777. Site: www.ibosworld.com radarindustrial.com.br/em/13806.aspx t

17814

Anote ? 17075

ARMAZENAMENTO COM SATÉLITE O ISAT é um sistema de baixa manutenção e é adaptável a estruturas drive-in já existentes. Seu armazém automático permite alta densidade de armazenagem de mercadorias, as prateleiras são equipadas com pistas onde o satélite se movimenta e armazena os paletes na profundidade. Possui capacidade para compactar os paletes nas extremidades de armazenagem frontal e traseira (através de controle remoto ou gestão do sistema IWARE automático). A comunicação de dados é realizada por meio da tecnologia Wi-Fi que facilita o controle das operações, monitoramento remoto e oferece diagnósticos sobre o status das baterias. CASSIOLI Brasil Ltda. Tel.: (11) 4525-1001. E-mail: info@cassioli.com.br Anote ? 17083

radarindustrial.com.br/em/20407.aspx t

38.indd 38

17326

26/09/2011 15:02:49


NOTAS TÉCNICAS OUTUBRO 2011 ? 39 VÁLVULA BORBOLETA Diferente das válvulas resilientes, a Posiflate é a única válvula borboleta que usa sede inflável para vedar com pressão de ar. Dessa forma um torque substancial menor é necessário, um atuador também menor pode ser usado, resultando num custo global inferior. Adicionalmente, a sede compensa de forma automática qualquer desgaste, aumentando ainda mais a vida útil. Apresenta como benefícios: menos atrito, baixo torque, baixa manutenção, menor custo do atuador e maior confiabilidade etc. POSI-FLATE®, e-mail: ps@posiflate.com.br Anote no Cartão-Consulta 17156

ACOPLAMENTOS Os acoplamentos para tubos TuflokTM de anéis são robustos, auto-alinhantes e intrinsecamente aterrados. O projeto para serviço pesado, bem como a elevada resistência axial os tornam ideais para praticamente qualquer situação onde haja necessidade de se conectar dois tubos. São fáceis e rápidos de instalar, diminuindo custos em serviços de instalação. Como permitem reinstalação também rápida e simples, são ideais para aplicações onde desmontangem e remontagem são necessárias. TUF-LOK International, e-mail: ps@tuflok.com.br Anote no Cartão-Consulta  17164

MISTURADOR O misturador Bella de zona fluidizada, distribuído pela Dynamic Air®, apresenta projeto que permite mistura rápida eficiente e precisa para sólidos secos a granel ou para misturas de líquidos e sólidos. A zona de ausência de peso obtida pela rotação dos eixos possibilita diminuir o atrito, eliminando o cisalhamento do material. Isto torna o misturador Bella ideal para a mistura de materiais frágeis ou abrasivos. Vale ressaltar que mesmo os flocos ou materiais obtidos em spray dryers permanecem intactos. DYNAMIC® Air Ltda., e-mail: ps@dynamicair.com.br Anote no Cartão-Consulta  17172

t

39.indd 39

18861

t

17181

radarindustrial.com.br/em/18211.aspx t

18080

27/09/2011 16:49:55


40 ? OUTUBRO 2011 MERCOPAR

Expectativa de negócios deve superar a marca de R$ 100 milhões Empresas de todo o País participarão da Mercopar, a mais importante Feira de Subcontratação e Inovação Industrial da América Latina

A

Feira de Inovação industrial, em sua 20ª Edição, se consolida como uma importante vitrine de negócios para a indústria brasileira. A expectativa é de que mais de 500 expositores nos setores de automação industrial, borracha, eletroeletrônico, energia e meio ambiente, metalmecânico, movimentação e armazenagem de materiais, plástico e serviços industriais prestigiem o evento. Em 2010 foram gerados cerca de R$ 100 milhões em negócios, marca que deve ser 5% maior neste ano, segundo estimativa dos organizadores.

t

18306

Léo Hainzenreder, superintendente do Sebrae-RS

radarindustrial.com.br/em/37488.aspx t

18187

ANUNCIE

(11) 3500-1910 publicidade@banas.com.br

t

40.indd 40

Pesquisa de avaliação dos resultados, feita com 52% dos expositores participantes da Mercopar 2010, realizada no período de 18 de maio a 3 de junho de 2011, mostrou que 82% dos entrevistados afirmaram que a feira possibilitou contatos de negócios para suas empresas. Além disso, 70% dos entrevistados disseram que a feira permitiu ampliar sua base de clientes em uma média de 9%. Foram entrevistadas empresas localizadas no Brasil, com margem de erro de 5 p.p. e nível de confiança de 95%. “É gratificante saber que a feira, ao longo de seus 20 anos

de existência, gera o crescimento da carteira de clientes e da prospecção de novas transações comerciais para as empresas expositoras”, avalia o superintendente do Sebrae/RS, Léo Hainzenreder. Ele sublinha que “a Mercopar segue firme e forte como a maior feira de subcontratação e inovação industrial da América Latina”. Polo Metalmecânico De acordo com Hainzenreder, o município de Caxias do Sul, RS, onde é realizada a Mercopar, possui vocação eminentemente industrial e força empreendedora que o coloca hoje como o segundo maior polo metalmecânico do País. No ano passado, a indústria metalmecânica e eletroeletrônica do Rio Grande do Sul teve um crescimento de 19% em sua produção sobre o ano anterior. Segundo o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico e Eletrônico do Rio Grande do Sul, (Sinmetal) o índice representou o dobro da média da indústria do Estado. O levantamento verificou que o PIB do setor superou os R$ 19 bilhões, uma expansão de 22,5%. Boa parte da recuperação do setor deveuse às exportações, que somaram 2 bilhões e 760 milhões de dólares, num crescimento de 31,1%. Para 2011 a expectativa de expansão é da ordem de 5,5%, acima da projeção média de 3% para toda a indústria gaúcha. Sobre a Mercopar 20ª edição ...Feira de Subcontratação e Inovação Industrial Data:............18 a 21 de outubro de 2011 Local: ..........Centro de Feiras e Eventos da Festa da Uva Endereço:....Caxias do Sul – RS Horário: .......Das 14h às 21h. Site: .............www.mercopar.com.br

17504

27/09/2011 17:30:22


ANOS Apresentando soluções em produtos, serviços e novidades do mercado industrial. A Revista P&S celebra seu 37º aniversário com serviços inovadores para gerar maior visibilidade para sua empresa.

 ASSESSORIA

@EditoraBanas www.ps.com.br

www.blogindustrial.com.br

DE IMPRENSA

facebook.com/editorabanas

www.ps.com.br

Anuncio Revista PS 37anos pagina.indd 1

16/9/2011 15:21:10


42 ? OUTUBRO 2011 ÍNDICE

AS EMPRESAS E PRODUTOS EM DESTAQUE ESTÃO RELACIONADOS AO ASSUNTO DA CAPA DESTA EDIÇÃO

ÍNDICE DE ANUNCIANTES

Empresa

Pág.

A A CASA DOS MACACOS............19 AALBORG ...................................30 ACTION INSTRUMENTS (Soliton) .................................34 AERODINÂMICA ...........................7 AGENA® .....................................34 AKSO® ........................................39 AMATOOLS ............................20/38 ARAUTERM...................................8

B BARTÔ ........................................29 BEL AIR® ....................................15 BELTON .......................................27 BERG-STEEL ..............................10 BNDES ........................................35 BÖLLHOFF..................................14 BOMBAS GEREMIA....................27 BONGAS .....................................30 BR PETROBRAS ...............3ª Capa BRASÍLIA ....................................29 BRASITONE ................................29

C/D CASA DOS RODÍZIOS................12 CASA FERREIRA........................29 CEFEQ ........................................29 CII CONTINENTAL (Soliton)........34 CLD .............................................39 COFIBAM ....................................16 CONAUT........................................2 CONDUVOLT ..............................29 CONTATO PRO ...........................29 CONTEMP.....................................7 CONTROLES VISUAIS ...............40 COPAFER....................................29 DAKOL .........................................11 DELUPO ......................................29 DEWALT® ...................................23

Empresa

Pág.

DIMOPEL ....................................29 DUTRA MÁQUINAS ....................29 DYNAMIC AIR®...........................39

E/F ELTRON ......................................29 ENGENHO NOVO .......................30 EUROTHERM (Soliton) ...............34 FASTENER FAIR ...........................2 FERIMPORT ...............................29 FESMA ........................................24 FG................................................29 FRATO .........................................29 FUJI ELECTRIC GROUP (Soliton) ...................34

G GENERAL TOOLS ........................3 GULTON ......................................38 GUMAPLASTIC ...........................34

H HAKKO MONITOUCH (Soliton) ..................................34 HONEYWELL ................................3

Empresa

Pág.

Empresa

Pág.

LUITEX ........................................29 LUMA...........................................40

ROSA LEAL.................................19 ROSTER......................................11

M

S

MANITOWOC ..............................24 MARVITUBOS® ..........................32 MAVI ..............................................6 MAXEL ........................................29 MEGABRAS ................................32 MENORTEC ................................29 MERAX ..........................................8 MINIPA.........................................29 MOLAS CASA VERDE ................32 MOLDIN3.......................................7 MONTALVO (Soliton) ...................34 MORBACH ....................................6 MULTIMAQ ..................................30

SAMM ..........................................27 SERGPEL....................................29 SERMAP .....................................29 SEW ............................................25 SH HIDRÁULICA .........................11 SHARP® (Soliton) .......................34 SKF..............................................17 SOLITON .....................................34 SSD DRIVES (Soliton) ................34 STANLEY.....................................23 STECNO......................................37

N NEW ÍMÃS ....................................3 NOVUS ........................................33 NUNES OLIVEIRA ......................40

O OMRON .......................................20 OSBORN® ..................................26

T TECNOTRI ....................................7 THERMOPOL ..............................26

U ULTRA MÁQUINAS .....................21 UNITRON ......................................3

I/J IHM (Soliton)................................34 IMPORTHERM ..............................6 INCOTERM® ...............................36 ISAR .......................................26/31 JDR..............................................20 JOHNSON SCREENS® ..............27

K/L KETER.........................................10 KOYO® (Soliton) ..........................34 LOCALI ........................................20 LOJA DO MECÂNICO .................29

P PAEM ...........................................18 PAN ELECTRIC ...........................11 PEDRO NEUENHAUS ................18 PETROBRAS .....................3ª Capa POLIEQUIP ...................................6 PROMECÂNICA ..........................31 PROTEFIL ...................................29 PROTEGO-LESER ......................32

V/W VALCESTER ...............................10 VALGRI........................................29 VOGES ........................................28 VONDER ...5/9/13/2ª Capa/4ª Capa WEECAM ....................................36

X/Z Q/R QUIMATIC ...................................31 ROCHA........................................29

XANTREX......................................3 ZETEC .........................................26 ZÜRICH® ....................................28

ÍNDICE DE SERVIÇOS Aplicações .... de PU em coberturas.......................... 26 .... de spray de poliuréia .......................... 31 .... de sprays de PU ................................. 31 Automação ......................................... 26/27 Balanceamentos dinâmicos de ventiladores................................... 18 Caldeirarias ............................................. 36 .... pesada .................................................. 8 Consertos .... de equipamentos pneumáticos ........... 20 .... de ferramentas pneumáticas .............. 20 Consultorias em iluminação .................... 40 Funilarias ................................................. 18 Isolamentos

42a44.indd 42

.... acústicos ............................................. 26 ... térmicos .............................................. 31 ... térmicos de coberturas ....................... 26 Locações de equipamentos .... elétricos .............................................. 19 .... mecânicos........................................... 19 .... pneumáticos ....................................... 19 Locações de ferramentas .... elétricas .............................................. 19 .... hidráulicas........................................... 19 .... mecânicas........................................... 19 ... pneumáticas ....................................... 19 Manutenções .... de cilindros.......................................... 36 .... de unidades hidráulicas ...................... 36

.... em acumuladores ............................... 11 .... em equipamentos elétricos ................. 19 .... em equipamentos hidráulicos ............. 19 .... em equipamentos mecânicos ............. 19 .... em equipamentos pneumáticos ..... 19/20 .... em estufas .......................................... 20 .... em ferramentas pneumáticas ............. 20 .... em fornos ............................................ 20 .... em macacos ....................................... 19 Projetos e montagens de painéis e sistemas automatizados com inversores, conversores, CLPs e IHMs-touch screen .......................... 34 Recondicionamentos .... de pneus maciços ............................... 34

.... de rodas maciças................................ 34 Reformas .... de bancos de aquecimento................. 20 .... de resistências .................................... 20 .... de ventiladores ................................... 18 .... em estufas .......................................... 20 .... em fornos ............................................ 20 Revestimentos .... cerâmicos ........................................... 34 ... de cilindros.......................................... 34 ... de peças em borracha ........................ 34 ... de peças em PU ................................. 34 ... de rolos ............................................... 34

27/09/2011 17:47:34


ÍNDICES OUTUBRO 2011 ? 43 ÍNDICE DE PRODUTOS

A Abafadores de ruídos ................................................34 Abrasivos ..............................................................13/39 Acessórios ... para acumuladores ................................................11 ... para água e gás .....................................................30 ... pneumáticos ..........................................................27 Acoplamentos ............................................................39 Acumuladores ... hidropneumáticos de balão ....................................11 ... hidropneumáticos de membrana ...........................11 ... hidropneumáticos de pistão ...................................11 Adaptadores ................................................................7 Adesivos ....................................................................39 Alavancas c/rodas .....................................................19 Alicates ... amperímetros .........................................................29 ... de crimpagem ..........................................................8 ... pneumáticos ..........................................................20 ... wattímetros ............................................................39 Alimentadores de alta precisão ativados a ar .........................................................................39 Amortecedores a gás ................................................19 Analisador de qualidade de energia trifásico .................................................................29 Anéis metálicos .........................................................32 Apalpadores ................................................................6 Aplicadoras de terminais ...........................................19 Aquecedores de fluidos térmicos ................................8 Aquisição e registro de dados ...................................33 Armazenamentos com satélite ..................................38 Artefatos metálicos ....................................................32 Atenuadores de ruído ...........................................18/26 Autocad plant 3D .......................................................32 Automação ... industrial ................................................................19 ... pneumática ............................................................27

B Balanças ... eletrônicas .............................................................24 ... eletrônicas transpaleteiras .....................................36 Balanceamentos ........................................................18 Balancins ...................................................................20 Balões para acumuladores ........................................11 Bancadas ...................................................................19 Barômetros ................................................................38 Barramentos elétricos blindados ...............................27 Barras de aço cromadas ...........................................32 Betoneiras .................................................................19 Biseladoras de tubos ...................................................8 Blocos autônomos .......................................................3 Bombas .....................................................................40 ... de transferência p/óleo ..........................................19 ... de vácuo rotativas de palhetas ..............................18 ... elétricas .................................................................19 ... helicoidais de deslocamento positivo .....................27 ... hidráulicas ..............................................................19 ... hidropneumáticas ..................................................19 ... manuais .................................................................19 ... motorizadas ...........................................................19 ... p/encher pneus ......................................................19 ... positivas sanitárias ..................................................5 Bornes .......................................................................21 Botoeiras ...................................................................13 Brocas .........................................................................9

C Cabines ... acústicas ................................................................26 ... de pintura ...............................................................18 Cabos ... 0,6/1 kV ....................................................................7 ... elétricos especiais .................................................11 ... especiais ................................................................16 CAD/CAM para robôs ................................................30 Cadinhos p/forno poço ..............................................20 Caixas de calibração de relés ...................................32 Caldeiras ...................................................................30 ... de vapor ...................................................................8 Calhas de acrílico ......................................................40 Calibradores ..............................................................33 ... de temperatura digitais ..........................................38 Câmeras infravermelhas de vídeo .............................26 Canaletas ....................................................................5 Capas plásticas p/fichas T .........................................40 Carrinhos ...................................................................12 ... pantográficos ....................................................12/19 ... tracionários ............................................................19 ... tubulares ................................................................19 Cartão BNDES ..........................................................35 Células de carga ........................................................34 Centrais p/iluminação de emergência .........................3 Centros de torno e fresa ..............................................3 Chaves ... ajustáveis .......................................................2ª capa ... de fluxo ....................................................................2 ... de grifo ...........................................................2ª capa ... de impacto pneumáticas ........................................20 ... de nível ....................................................................2 ... para canos .....................................................2ª capa Chavetas ....................................................................39 Ciclones .....................................................................18 Cilindros .....................................................................36 ... de PU .....................................................................34 ... hidráulicos ......................................................4/19/21 ... pneumáticos .....................................................15/27 Cintas para elevação de cargas ................................20 Cintos paraquedistas .................................................21 CLPs ...............................................11/24//33/34/34//36 ... com IHM incorporada .......................................11/20 CNCs ...................................................................26//28 ... para corte térmico ..................................................27 Cofres de carga ...........................................................7

42a44.indd 43

Comandos de solda ...................................................30 Combustíveis .....................................................3ª capa Compactadores de solos ...........................................19 Compressores ... de ar .......................................................................19 ... seminovos ..............................................................10 Computadores de bordo ............................................36 Comunicação visual ..................................................40 Condicionadores de sinais ...................................33/34 Conexões ..........................................................7/10/39 ... de CPVC ..................................................................7 ... de engate rápido ....................................................15 ... de PVC ....................................................................7 ... pneumáticas ..........................................................39 Conjuntos capacete/kit ..............................................34 Contadores ................................................................33 Contatores de estado sólido ......................................34 Contêineres habitáveis ................................................7 Controladores ... de fluxo ..................................................................31 ... de potência ..............................................................7 ... de processo ...........................................................33 ... de processos ...........................................................7 ... de temperatura ...............................................7/33/34 ... de temperatura .......................................................20 ... programáveis .........................................................26 Controles ... ambientais .............................................................18 ... de correntes de solda ............................................30 ... de ferramentas .......................................................31 Conversores CC ........................................................34 Correias .....................................................................39 Correntes ...................................................................39 Corta-chamas ............................................................32 Cortadoras de paredes ................................................8 Cortinas de solda ........................................................3

D/E Data loggers ..............................................................33 Decibelímetros ...........................................................29 Descarregadores de big bags ...................................39 Desencrustadores pneumáticos ................................20 Desentupidoras ...........................................................8 Dutos ...........................................................................9 Eletrodutos corrugados ...............................................6 Elevadores, prensas e fundição ................................11 Empilhadeiras ... manuais ............................................................12/19 ... manuais gira tambor ..............................................19 ... semielétricas ..........................................................19 ... tracionárias ............................................................19 Energia ... conectada a rede .....................................................3 ... solar .........................................................................3 Engates rápidos .........................................................19 Engrenagens .............................................................39 Equipamentos ... de pintura airless .....................................................6 ... hidráulicos para movimentação .............................26 ... magnéticos ..............................................................3 ... p/pintura .................................................................30 Escovas .......................................................................5 ... circulares ...............................................................26 ... circulares em arames ondulados .............................5 ... helicoidais ..............................................................26 ... tipo fita reta ............................................................26 ... tubulares ................................................................26 ... tufadas cilindricas ..................................................26 ... tufadas tipo disco ...................................................26 Esmerilhadeiras .........................................................19 ... pneumáticas ..........................................................20 Esteiras ... com pinos coloridos ...............................................24 ... mistas ....................................................................24 ... porta-cabos ............................................................24 ... porta-cabos mistas ................................................24 ... porta-cabos plásticas .............................................24 ... porta-cabos protegidas c/chapa de aço ....................................................................24 Estojos de ferramentas ..............................................23 Estufas ... p/eletrodos .............................................................20 ... tipo câmara ............................................................20 Exaustores axiais e centrífugos .................................18

F Fechos rápidos ..........................................................20 Feiras de tecnologias de fixação .................................2 Ferragens ..................................................................23 Ferramentas .........................................................10/23 ... de corte ...............................................................9/38 ... hidráulicas ................................................................8 ... manuais .................................................................23 ... pneumáticas ..........................................................20 Ferramentas, medição e pneumática ........................20 Fichas T p/painéis porta-fichas ..................................40 Filtros ....................................................................18/20 ... de cartuchos ..........................................................18 ... de mangas .............................................................18 ... inerciais ..................................................................19 ... lubrificadores .........................................................20 Flanges ...................................................................7/10 Flotadores ..................................................................30 Fontes de alimentação ..............................................33 Fornos ... elétricos tipo box ....................................................20 ... mufla ...................................................................4/37 ... tipo cadinho ...........................................................20 ... tipo câmara ............................................................20 ... tipo poço ................................................................20 Freios pneumáticos ...................................................34 Fresas ........................................................................20 Furadeiras .................................................................19 ... de base magnética ..................................................8

... pneumáticas ..........................................................20 Fusos de esferas .......................................................24

Multímetros digitais ....................................................29

G

N

Gel decapante e apassivante para limpeza de cordão de solda em aço inox ............................31 Geradores de água quente ..........................................8 Gerenciamentos ... de ar comprimido ...................................................31 ... de dados ................................................................27 ... de gases ................................................................32 Gestão de operação integrada ..................................38 Graxas .......................................................................39 Guinchos ...................................................................19 ... de alavanca ............................................................10 Guindastes ................................................................24 ... giratórios ................................................................27 ... telescópicos móveis ...............................................24

Níveis a laser .............................................................21 Números de letreiros .................................................40

H/I Hastes de suporte de brocas para perfuração de rochas .................................................................3 IHMs ...............................................11/26//27//33/34/38 Iluminação solar ........................................................10 Iluminações de emergência .........................................3 Ímãs .............................................................................3 Indicadores ... de nível ....................................................................2 ... de processos ...........................................................7 ... de temperatura .........................................................7 Insertos ... helicoidais ..............................................................14 ... roscados ................................................................14 Inspeções e análises .................................................17 Instrumentação ..........................................................10 Instrumentos ... de medição a laser ................................................21 ... de precisão ............................................................38 ... para medição .........................................................38 ... para medição de baixa, média e alta pressão ..................................................................38 ... para registro e supervisão de dados .....................33 Inversores ...............................................................3/30 ... CC/CA ....................................................................27 ... de frequência ...............................................20/33/34 Isoladores de sinais ..............................................33/34 Isolamentos térmicos de coberturas .........................26

J/K Joelhos ........................................................................7 Juntas ... de expansão ..........................................................20 ... elásticas ...................................................................5 Kits ... de peças p/cilindros ...............................................32 ... para capacete ........................................................34

L Letreiros de letras ......................................................40 Limadeiras pneumáticas ............................................20 Linhas metalúrgicas ...................................................20 Lixadeiras pneumáticas .............................................20 Logística portuária .....................................................11 Lubrificantes ......................................................3ª capa Luminárias .................................................................40 Luvas ...........................................................................7

M Macacos ... automotivos ............................................................19 ... industriais ...............................................................19 ... unha .......................................................................19 Mangueiras ................................................................39 Manômetros ... digitais ....................................................................38 ... sanitários ...............................................................38 Mantas magnéticas ...................................................40 Máquinas vibratórias ...................................................6 Marteletes ..................................................................19 ... pneumáticos ..........................................................20 Martelos de borracha ..................................................6 Mecatrônicas .............................................................17 Medidores ... de distância ............................................................21 ... de distância a laser ..................................................4 ... de espessuras de camadas ...................................39 ... de nível ....................................................................2 ... de Ph .....................................................................38 ... de relação de espiras ............................................32 ... de vazão ..................................................................2 Megôhmetros .............................................................32 Membranas ................................................................11 Mesas ... pantográficas .........................................................12 ... pantográficas manuais ...........................................19 Miniguias pneumáticas ..............................................34 Misturadores ..............................................................39 ... de zona fluidizada ..................................................39 Módulos ... de potência ............................................................33 ... p/luminárias .............................................................3 ... solares .....................................................................3 Molas ... de compressão ......................................................32 ... de fitas ...................................................................32 ... de torção ................................................................32 ... de tração ................................................................32 Moldes plásticos ..........................................................7 Monovias ... curvilíneas ..............................................................27 ... retilíneas ................................................................27 Motores elétricos .......................................................28

P Painéis .......................................................................28 ... de ranhuras ............................................................40 ... elétricos .................................................................19 ... p/representações gráficas .....................................40 ... perfurados ..............................................................40 ... porta-cartões .........................................................40 ... porta-fichas p/kan-ban ...........................................40 Paletes plásticos ..........................................................7 Parafusadeiras pneumáticas .....................................20 Pastas p/papéis A4 e A3 ...........................................40 Peças ... de PU .....................................................................34 ... técnicas de plástico .................................................7 Perfis ... de alumínio ............................................................32 ... de alumínio anodizado ...........................................32 Perfuratrizes ................................................................8 Pinturas airless ............................................................6 Pistões ... em aço carbono .....................................................11 ... em aço inox ............................................................11 Pistolas ... a gás ........................................................................6 ... p/pintura .................................................................30 Pneus maciços ..........................................................34 Polias .........................................................................39 ... de PU .....................................................................34 Politrizes pneumáticas ...............................................20 Pontes ... rolantes ..................................................................27 ... rolantes especiais ..................................................27 Porcas ... prensáveis ..............................................................14 ... rebite ......................................................................14 Pórticos rolantes ........................................................27 Prensados de borracha ou c/parte metálica ..............34 Prensas ................................................................13/20 ... enfardadeiras .........................................................36 ... especiais ................................................................36 ... hidráulicas ..............................................................19 Preparações de ar .....................................................27 Pressostatos manômetros transmissores .................28 Produtos ... para manutenção ...................................................17 ... para transmissão de potência ................................17 Projetos hidráulicos e pneumáticos .............................6 Protetores de rosca .....................................................7 Purgadores eletrônicos ..............................................34

Q Quadro kanban ..........................................................19 Quadros ... brancos ..................................................................40 ... de avisos ................................................................40 Queimadores ...............................................................6

R Rebitadores pneumáticos ..........................................20 Rede Modbus sem fio ................................................33 Redutores ..................................................................25 Registradores gráficos ...............................................34 Registro e supervisão ................................................33 Relés ... de estado sólido .....................................................34 ... programáveis .........................................................33 Remotas ....................................................................33 Resistores elétricos flexíveis .....................................11 Retentores .................................................................39 Retíficas pneumáticas ...............................................20 Revestimentos acústicos ...........................................26 Rodas ...........................................................39/4ª capa ... maciças ..................................................................34 Rodízios ...................................................12/39/4ª capa Rolamentos ............................................................7/39 ... e acessórios ...........................................................17 Rolos de PU ..............................................................34 Rosqueadeiras de tubos ..............................................8 Rotâmetros ..................................................................2 Rotomoldados .............................................................7 Rotores p/ventiladores ...............................................18

S Scanners ... de parede ...............................................................21 ... de segurança .........................................................20 Selos mecânicos .......................................................39 Sensores .....................................................................3 ... 3D ..........................................................................28 ... de marcha a ré e distância ......................................6 ... de visão .................................................................20 ... fotoelétricos ...........................................................20 ... infravermelhos .........................................................7 Serras ... fitas ........................................................................11 ... Tico-Tico pneumáticas ...........................................20 Servodrives ................................................................34 Servomotores ......................................................31//34 ... síncronos .................................................................6 Sinalizações de emergência ........................................3 Sistemas ... compactos de flotação ...........................................30 ... de corte com laser a fibra ........................................7 ... de exaustão ...........................................................18 ... de iluminação solar ................................................10

27/09/2011 17:47:47


44 ? OUTUBRO 2011 ÍNDICE ... de incêndio ..............................................................2 ... de isolamento térmico ............................................26 ... de lubrificação ........................................................17 ... de organização de baterias ...................................38 ... de proteção integrada ............................................19 ... de transporte pneumáticos ....................................39 ... de ventilação ..........................................................18 ... I/O ............................................................................7 ... modulares SK-II .....................................................27 Soft start ....................................................................28 Soft-starters ...............................................................28 Softwares ... de supervisão ........................................................33 ... de supervisão de processos ..................................33 ... para elétrica e de fluidos ........................................36 ... supervisórios ...........................................................7 Soldas ........................................................................36 Soluções ... acústicas ................................................................26 ... em marcações .......................................................21 ... para cabeamento ...................................................10 SSR ...........................................................................33 Suportes p/pastas .....................................................40 Switches ......................................................................3

T Tacômetros ................................................................38 Talhas ... de alavanca ............................................................10 ... de baixa altura .......................................................10 ... elétricas .................................................................19

... elétricas c/troles elétricos ......................................10 ... elétricas c/troles manuais ......................................10 ... elétricas c/troles mecânicos ...................................10 ... elétricas de cabo de aço ........................................27 ... elétricas de corrente .........................................10/27 ... elétricas especiais .................................................27 ... manuais .................................................................19 ... manuais de corrente ..............................................10 Tampas plásticas .........................................................7 Tanques .....................................................................36 ... de processo ...........................................................36 ... p/aquecimento de água ou produtos químicos ................................................................20 ... p/armazenagem .....................................................36 Tartarugas .................................................................19 Temporizadores .........................................................33 Tensionadores mecânicos .........................................13 Termohigrômetros ......................................................38 Termômetros ..............................................................36 ... digitais ....................................................................38 ... infravermelhos .......................................................36 Termostatos digitais ...................................................33 Tês ...............................................................................7 Teste e medição ........................................................10 Tirfores ......................................................................19 Transmissores ... de nível ..................................................................38 ... de pesagem ...........................................................24 ... de pressão ...................................................28/33/38 ... de pressão diferencial ............................................38 ... de sinais .................................................................34 ... de temperatura .............................................28/33/38 ... de U.R. ...................................................................38

... de umidade ............................................................33 ... sanitários ...............................................................38 Transpaletes manuais ...........................................12/19 Transportadores ... fase densa .............................................................39 ... pantográficos .........................................................19 ... tracionários ............................................................19 Tratamentos ... de efluentes ...........................................................30 ... do ar comprimido .....................................................9 Trefiladoras por imersão ..............................................3 Trocadores ... de calor ...............................................................8/10 ... de calor água/óleo .................................................31 ... de calor ar/óleo ......................................................31 ... de calor de placas ....................................................6 Troles ... manuais .................................................................10 ... mecânicos ..............................................................10 Tubos ......................................................................7/11 ... de aço brunidos .....................................................32 ... de CPVC ..................................................................7 ... de PVC ....................................................................7 ... isolantes flexíveis ...................................................11 ... porta cabos ............................................................24

U/V Unidades ... hidráulicas ........................................................26//36 ... terminais remotas ..................................................32 Uniões .........................................................................7

... rotativas ...................................................................6 Válvulas .....................................................................32 ... borboleta ........................................................7/10/39 ... de alívio de pressão e vácuo .................................32 ... de alívio e segurança .............................................32 ... de controle elétrico ..................................................6 ... de controle pneumático ...........................................6 ... de diafragma ............................................................7 ... de esfera ..................................................................7 ... de processos ...........................................................6 ... de retenção .........................................................7/10 ... de segurança .........................................................32 ... direcionais ................................................................9 ... esfera .......................................................................6 ... gaveta ....................................................................10 ... globo ...................................................................6/10 ... para água e gás .....................................................30 ... para água e gás automatizadas .......................................................30 ... pneumáticas ..........................................................27 ... redutoras ..................................................................6 ... rotativas ...................................................................6 ... solenoide ...............................................................10 ... solenoides miniaturas ..............................................9 ... termoplásticas ..........................................................7 Vasos de pressão ......................................................36 Vedações ..............................................................17/39 ... hidráulicas ..............................................................13 Ventiladores ...............................................................11 ... axiais ......................................................................18 ... c/sistema de aspersão ...........................................11 ... centrífugos .............................................................18 Vibradores para concreto ............................................6

ÍNDICE DE NOTAS TÉCNICAS ABB ..............................................................................27 ADELCO .......................................................................27 AIR PARTS ...................................................................10 ALEUSA .......................................................................21 ALFA .............................................................................24 AMK ..............................................................................26 ASCONGRAPH ............................................................30 ASCOVAL ..................................................................9/34 BALG .........................................................................5/20 BCM..............................................................................26 BEL AIR .....................................................................4/26 BEMFICA........................................................................3 BENER .........................................................................20 BL BRASIL .....................................................................7 BLUE TEC ....................................................................36 BLUM/SYSTEC ..............................................................6 CARBOGRAFITE .................................................3/20/21 CASSIOLI .....................................................................38 CENTELHA ..................................................................26 CONAN.........................................................................30 DANI ...............................................................................6 DE ANGELIS ................................................................19 DECKEL MAHO .............................................................3 DELTA ...........................................................................30 DÜRING .......................................................................30 DUTOPLAST ..................................................................9 DWA .............................................................................31 DYNAMIC AIR ..............................................................39 ELBI/DASSAULT ..........................................................24 EPLAN .......................................................................6/36

FECHOS GARCIA ........................................................20 FESTO ..........................................................................34 FLA-CON ........................................................................7 FLIR ..............................................................................26 GE FANUC ...................................................................28 GL ...................................................................................5 HARLO ....................................................................11/13 HYPERTHERM ..............................................................7 HYTORC ......................................................................13 IASTECH ......................................................................27 ISOFLEX ......................................................................19 KAESER .......................................................................31 KRIEGER .....................................................................19 LENOXTOOLS..............................................................11 MACCO ........................................................................20 MAGRAL ......................................................................19 MAPDATA .....................................................................32 MARCON.................................................................11/20 MCS..............................................................................28 MESSER ......................................................................27 MICROMECÂNICA.........................................................9 MITUTOYO ...................................................................27 MOURA ........................................................................38 NAVARRO ....................................................................24 NOVUS .........................................................................26 OMRON ........................................................................24 OSBORN ........................................................................5 PANDUIT ......................................................................10 PERCON ......................................................................10 PHOENIX CONTACT....................................................21

DEPARTAMENTO COMERCIAL

POSI-FLATE .................................................................39 PROVOLT .....................................................................34 RIPACK ...........................................................................6 ROCKWELL .................................................................38 RÖHM...........................................................................21 SCHNEIDER ELECTRIC..............................................32 SEW-EURODRIVE ....................................................6/31 SIEMENS .....................................................................28 SKF.................................................................................7 SMARTEC ....................................................................36 STECNO.........................................................................4 STEINBICHLER ...........................................................28 SYTHEX .......................................................................38 TAILTEC........................................................................10 TECHNO PUMP .............................................................5 TOLEDO .......................................................................36 TRELLEBORG .............................................................13 TRIAXIS........................................................................31 TUF-LOK ......................................................................39 ULTRA MÁQUINAS ........................................................4 USICONTROL ..............................................................13 VIBRANTE TROCADORES .........................................10 WEG .............................................................................34 WERK-SCHOTT .............................................................9 WETZEL .........................................................................6 WHITE MARTINS .........................................................32 WIREX ............................................................................7 WURTH ........................................................................10

VISITE NOSSO SITE: www.ps.com.br

Rua Edward Joseph, 122 – 11º andar – Edifício Passarelli REPRESENTANTES INTERNACIONAIS

Vila Suzana – CEP 05709-020 – São Paulo – SP Tel.: (11) 3500-1900 – Fax: (11) 3500-1935 REPRESENTANTES NACIONAIS Diretor-Comercial: Cristina Banas cristina.banas@banas.com.br APOIO E COMUNICAÇÃO: Solange Furlan publicidade@banas.com.br EXECUTIVOS DE NEGÓCIOS – GRANDE SÃO PAULO: Mônica Diegues Tel.: (11) 8700-1818 – monica@banas.com.br EXECUTIVO DE NEGÓCIOS – SÃO PAULO - INTERIOR: Danielle Di Giaimo Tel.: (11) 7322-8206 – danielle.giaimo@banas.com.br REPRESENTANTES – SÃO PAULO: ACTIVE LTDA. Contato: Sheila Celestino Reis Tel.: (11) 7872-0173 sheila.active@uol.com.br ANA CAROLINA YAMADA Tel.: (11) 9215-1266 comercial2@banas.com.br ANA CLAUDIA CAROTTA - ME Contato: Ana Claudia Carotta Tel.: (11) 7826-6550 anaclaudia.carotta@ps.com.br LT ATENDIMENTO A CLIENTES LTDA. Contato: Liliane Corrêa Tel.: (11) 9793-3818 liliane.correa@ps.com.br

42a44.indd 44

ROSÃ GESTÃO DE NEGÓCIOS S/C LTDA. Contato: Wilson Ferreira de Araújo Tel.: (11) 9570-2768 wilsonfa@uol.com.br REPRESENTANTE – BRASÍLIA CIN – CENTRO DE IDÉIAS E NEGÓCIOS End.: SRTV/Sul, quadra 701, bloco O, nº. 110, Edifício Multiempresarial, sl. 429, CEP 70340-000 - Asa Sul - Brasília - DF Contato: Paulo Tamanaha - Tels.: (61) 3034-3704/3038 REPRESENTANTE – PARANÁ PRINT TECHNOLOGY REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS LTDA. Av. Luiz Xavier, 68 – 11º andar – cj. 1118 – CEP 80020-020 Curitiba – PR Contato: Gilberto Kungnharski/Marilisa da Rocha gilberto@banas.com.br/marilisa@banas.com.br Tel.: (41) 3078-8127 | (41) 9942-2569

AMÉRICA DO SUL

Grupo Editor / Publishing Group

ARGENTINA: 15 de Noviembre 2547 – C1261 AAO Capital Federal – Republica Argentina

AMÉRICA DO NORTE Campbell, CA Huson International Media 1999 South Bascom Avenue Suite 450 Campbell, CA 95008 Tel (408) 879-6666 Fax (408) 879-6669

Tel.: (54-11) 4943-8500 Fax y Mensajes: (54-11) 4943-8540 www.edigarnet.com

EUROPA New York, NY: Huson International Media 350 Fifth Avenue Suite 4610 New York, NY 10118 Tel: (212) 268-3344 Fax: (212) 268-3355

ENGLAND: London Huson European Media Cambridge House Gogmore Lane, Chertsey Surrey, KT16 9AP England Tel: +44 (0) 1932 564999 Fax: +44 (0) 1932 564998

GERMANY: Munich Huson European Media Agilolfingerstr. 2a D-85609 Aschheim bei München Germany Tel: +49 (0) 89 95002778 Fax: +49 (0) 89 95002779

REPRESENTANTE – SANTA CATARINA Contato: Claudio Rozenbaum Tel.: (41) 9192-5382 – rozenba@uol.com.br REPRESENTANTE – RIO DE JANEIRO ART COMUNICAÇÃO LTDA R. Des. João Claudino Oliveira e Cruz, 50 cj.607 CEP 22793-071 – Rio de Janeiro – RJ Contato: Francisco Neves – banasrj@uol.com.br Tel: (21) 2269-7760 (21)9943-5530 REPRESENTANTE – RIO GRANDE DO SUL INTERFACE COMUNICAÇÃO E PROPAGANDA LTDA. Av. Taquara 193 – Cj. 406 – CEP 90460-210 – Porto Alegre – RS Contato: Vera Anjos – banassul@terra.com.br Tel.: (51) 3330-2878

27/09/2011 17:47:47


t

capa-3.indd 33

18772

26/09/2011 11:06:46


radarindustrial.com.br/em/43110.aspx t

CAPA-4.indd 2

17687

26/09/2011 11:07:20

Revista PS 442 - Outubro 2011  

Revista P&S Hidraulica e pneumatica, automação Industrial Produtos e Serviços

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you