Page 1

www.pack.com.br

185

ANO•15 JANEIRO

2 0 1 3

R$ 15,00

EMBALAGEM

TECNOLOGIA

DESIGN

INOVAÇÃO

ENTREVISTA João Carlos Basílio Presidente da ABIHPEC, fala sobre o Brasil no atual cenário nacional e mundial e o crescimento do setor de perfumaria

ESPECIAL SALÃO INTERNACIONAL DE ALIMENTAÇÃO Lançamentos e destaques de produtos e embalagens

E

EM DIÇ E B Ã M PAP ALA O IC E G D RO LÃ EN E -O O S FE N D O N CA V UL DU RT ER AD LA ON EI O DO AD RO / AS

EMBALAGENS DE PERFUME: CONCEITO E PERSONALIDADE

Capa Pack 185 Final.indd 1

18/01/2013 11:24:17


2capa_optima.indd 2

25/01/2013 21:30:47


carta ao leitor

Foto: Leandro Andrade

NOVO TEMPO

E

stamos nos primeiros dias de 2013! Um ano que de forma especial nos aponta para grandes desafios, novas expectativas e audaciosas formas de buscar. A grandiosidade das buscas indica que vivemos realmente um novo tempo, e que o sucesso de cada um necessitará de profissionais que trabalhem para o crescimento e a evolução do setor, de maneira coletiva e integrada. Ocupar o cargo de nova editora-chefe da revista PACK é ter este compromisso de trazer a todos os leitores, de forma precisa e pontual, a informação e a inovação, de maneira a valer e a cooperar para este infindável universo das embalagens. No compromisso de atualizar o leitor a revista PACK entrevistou João Carlos Basílio – presidente da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos - ABIHPEC – que fala sobre o Brasil que atualmente ocupa o primeiro lugar no ranking mundial do setor e afirma que a indústria de HPPC sinaliza que teremos um bom ano. A nossa matéria de capa aborda as embalagens de perfume atreladas ao nome de celebridades. O profissional Daniel Spoljaric, diretor da Abicair Comunicação, que há 13 anos faz do planejamento, aliado à estratégia, a ferramenta de sucesso para seus clientes, explica como uma celebridade alia-se ao desenvolvimento de um produto que receberá o seu nome. Com outro enfoque, trazemos o Espaço Perfume Arte e

185_Carta ao Leitor.indd 3

História, uma exposição permanente, que revela cinco mil anos de história sobre o produto e suas embalagens, parceria do Grupo O Boticário com a Faculdade Santa Marcelina e o curso de especialização sobre a Cultura do Perfume. Entre artigos, matérias e notícias desta edição, você também encontrará informações sobre o maior mercado mundial de embalagens, o de alimentos e bebidas (responsável por 60% da produção de embalagens), com a matéria sobre o Salão Internacional da Alimentação, em Paris, onde mais de 100 países foram representados, e na maioria das vezes, os lançamentos, destaques e prêmios contemplaram, além do produto, a própria embalagem. Que todos tenham um ótimo começo! Boa leitura!

CIBELE AMARAL EDITORA-CHEFE redacao@pack.com.br

17/01/2013 00:34:18


185

sumário

A N O • 1 5

Foto: Leandro Andrade

JANEIRO

2013

8

ENTREVISTA

Foto: Divulgação

28

MATÉRIA DE CAPA

A importância das embalagens de perfumes renomados

8 ENTREVISTA

INOVAÇÃO

EMBALAGEM TECNOLOGIA DESIGN

Brasil no atual cenário e o crescimento do setor de perfumaria

João Carlos Basílio – presidente da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos - ABIHPEC, fala sobre o Brasil no atual cenário nacional e mundial e o crescimento do setor de perfumaria

28 MATÉRIA DE CAPA

As embalagens de perfume associadas ao nome de celebridades trazem conceito e personalidade

34 ESPECIAL A CULTURA DO PERFUME

Iniciativas desenvolvidas no país para valorização do perfume como arte, história e ciência

44 ESPECIAL SALÃO INTERNACIONAL DE ALIMENTAÇÃO

O maior mercado mundial de embalagens, o de alimentos e bebidas no Salão Internacional da Alimentação, em Paris, com os lançamentos e destaques de produtos e embalagens

50 SUSTENTABILIDADE

Foto: Divulgação

Embalagens 100% biodegradáveis com decomposição de até 180 dias

SEÇÕES 6

AGENDA

7

PACK ONLINE

44

14 POR DENTRO DAS LEIS

ESPECIAL SIAL

24 VANGUARDA

Embalagens de alimentos e bebidas do mundo todo

26 LANÇAMENTOS INTERNACIONAIS 54 DIRETO DA GÔNDOLA 56 NOTAS TÉCNICAS

Fotos: Divulgação

16 ATUALIDADES

informe publicitário

38 MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS PARA EMBALAGENS Investimentos em novas tecnologias

4

EDITORA B2B

185_Índice de matérias.indd 4

20/01/2013 21:39:09


5_evertis.indd 5

16/01/2013 00:57:48


Foto: Fespa

agenda EM DESTAQUE

EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO

A FESPA Brasil, junto com a ExpoPrint Digital, oferece aos visitantes uma mostra das inovações em impressão de grande formato. E a ExpoPrint Digital traz uma visão geral da impressão.

Publisher: Fernando Lopes Editora-chefe: Cibele Amaral Assessora Técnica: Assunta Camilo (FuturePack) assunta@futurepack.com.br Revisão: Nazaré Baracho Secretária: Sandra Gomes Projeto gráfico: Editora B2B Produção: Luciano Tavares de Lima (gerente)

FEIRAS NO BRASIL

Designer: Ana Claudia Martins Capa: Ana Claudia Martins

DATA

FEIRA

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

De 13 a 16 de março de 2013

FESPA Brasil 2013 E EXPOPRINT DIGITAL 2013 - Feira de Serigrafia e de Impressão Digital

Expo Center Norte , São Paulo (SP)

FESPA Brasil www.fespabrasil.com.br APS Feiras & Eventos Tel.: (11) 4013-7979 http://www.apsfeiras.com.br

De 2 a 5 de abril de 2013

ExpoEmbala – Feira de Embalagem

Centro de Exposições Imigrantes, São Paulo (SP)

Clarion Events e Greenfield Business Promotion Tel.: (11) 3893-1300 www.expoembala.com.br

De 14 a 16 de maio de 2013

FCE Pharma/ FCE Cosmetique – Exposição Internacional de Tecnologia para a Indústria Farmacêutica e Cosmética

Transamérica Expo Center, São Paulo (SP)

NürnbergMesse Brasil Tel.: (11) 3205-5000 www.fcepharma.com.br

Feiplastic – Feira Internacional do Plástico

Pavilhão de Exposições do Anhembi (SP)

De 20 a 24 de maio de 2013

CONSELHO EDITORIAL Assis Garcia – diretor do Centro de Tecnologia de Embalagem – CETEA; Eduardo Yugue – gerente de embalagens da Nestlé; Geraldo Cardoso Guitti – presidente da Refrigerantes Convenção; Iorley Lisboa – gerente de embalagens do Wal-mart; João Batista Ferreira – CEO da J2B Innovation to Business; Lincoln Seragini – diretor – presidente da Seragini Farné; Luis Madi – diretor - geral do ITAL - Instituto de tecnologia de Alimentos; Nivaldo Ferreira Lima – gerente de compras do McDonald´s Brasil

Gerente Comercial Salete Pukar – salete@pack.com.br Tel.: (11) 3500-1909

Executivos de Negócios – Rio de Janeiro

Reed Exhibition Alcantara Machado Tel.: (11) 3060-5000 www.feiplastic.com.br

Art Comunicação S/C Ltda. Contato: Francisco Neves Rua Des. João Claudino Oliveira e Cruz, 50 – cj. 607 – CEP 22793-071 – Rio de Janeiro-RJ Tels.: (21) 2269-7760 – (11) 9943-5530 – Fax: (21) 3899-1274 – banasrj@uol.com.br

Rio Grande do Sul Interface Comunicação e Propaganda Ltda. Contato: Vera Anjos Av. Taquara, 193 – Cj. 406 – CEP 90460-210 – Porto Alegre-RS

FEIRAS NO EXTERIOR

Tel./Fax: (51) 3330–2878 – banassul@terra.com.br

DATA

FEIRA

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

De 27 a 28 de fevereiro de 2013

Packaging Innovations)Ecopack – Inovações de Impressão, Tecnologia e Sustentabilidade em Embalagem

NEC Birmingham National Exhibition Centre, Birmingham, Inglaterra, U.K.

Easy Fairs Tel.:+44 (0) 20 8843-8821 www.easyfairs.com

De 27 de fevereiro a 1º de março de 2013

Expopack Guadalajara

Expo Guadalajara, México

PMMI Tel.: (703) 2438555 www.expopackguadalajara.com.mx

De 4 a 6 de março de 2013

China Drink – Embalagens para Líquidos Sinopack – Máquinas de Embalagem e Materiais

China Import and Export Fair Complex (Área A), Guangzhou, China

Adsale Exhibition Services Ltd. Tel.: (852) 2811-8897 www.china-drink.com

De 6 a 7 de março de 2013

South Pack 2013 – Equipamentos para Embalagens, Materiais e Serviços

Orange County Convention Center – OCCC Orlando, USA

UBM Canon Tel.: 310-445-4200 www.ubmcanon.com

São Paulo – Interior Aqueropita Intermediações de Negócios Ltda. Contato: Aparecida A. Stefani Tel.: (16) 3413-2336 – Cel.: (11) 9647-0044 – Fax: (11) 3500-1935 aparecida.stefani@banas.com.br

REPRESENTANTE INTERNACIONAL Argentina 15 de Noviembre 2547 – C1261 AAO – Capital Federal – Republica Argentina Tel.: (54-11) 4943-8500 – Fax y Mensajes: (54-11) 4943-8540 www.edigarnet.com

ACORDO DE COOPERAÇÃO Phone: +1 312/2221010 – www.packworld.com

Rua dos Três Irmãos, 771 Jardim Progredior – São Paulo-SP – CEP 05615-190 CNPJ 07.570.587/0001-13 – I.E. 149.349.995-116 TELEFONE (11) 3500-1900

Cartas&E-mails

Impressão: Gráfica Coan Circulação nacional: Tiragem – 10 000 exemplares Periodicidade: mensal

A revista Pack quer conhecer a opinião dos nossos leitores. Sua opinião é muito importante para a contínua melhoria da qualidade editorial.

Assinatura: Anual (Brasil) = R$ 120,00 • Nº Avulso = R$ 15,00

Escreva para nós, opinando sobre as entrevistas, reportagens e os artigos.

PACK – EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO é uma publicação mensal da Editora B2B.

Critique ou dê sugestões de pautas.

JANEIRO 2013

A PACK é dirigida aos profissionais que ocupam cargos técnicos, de direção, gerência e supervisão em empresas fornecedoras, convertedoras e usuárias de embalagens, bem como prestadores de serviços relacionados à logística, design e todos os processos relacionados a indústrias de embalagem.

EC

D E M ÍD IA S E G

M

E

B

2008

IV P R Ê M

DA

IO

TA

AN

AT

N

Filiada à

B2 A IA

D

O

R

T

A

EG

11 3500-1921 | FAX 11 3500-1935

Rua dos Três Irmãos, 771 Jardim Progredior – São Paulo-SP – CEP 05615-190

C AT

TELEFONE

END.

PARA SE CORRESPONDER COM A REDAÇÃO E-MAIL redacao@editorab2b.com.br

RE

V I S TA S E G M

EN

É permitida a divulgação das informações contidas na revista desde que citada a fonte. PACK reserva-se o direito de publicar somente informações que considerar relevantes e do interesse dos leitores da revista.

6

PB

EDITORA B2B

185_Agenda_Cartas_Expediente.indd 6 EDITORA BANAS

25/01/2013 14:42:48


@EditoraBanas

nline

facebook.com/editorabanas

www.pack.com.br

POR TATIANA GOMES | tatiana.gomes@banas.com.br

O SITE DA PACK TRAZ NOTICIÁRIO ATUALIZADO DIARIAMENTE, ARTIGOS EXCLUSIVOS E TUDO SOBRE O MERCADO DE EMBALAGEM. MAIS: VÍDEOS, FOTOS E A VERSÃO DIGITAL NA ÍNTEGRA DA EDIÇÃO DO MÊS, ALÉM DAS ANTERIORES! Novas embalagens Corsetti

Fotos: Divulgação

Os itens das marcas Corsetti, Perdiz, Soberana, CerealVita, Real Vita e Mamy receberam um trabalho inovador reali-zado pelo departamento de marketing, que procurou ressaltar os traços tradicionais de cada marca e proporcionar maior destaque aos produtos. No novo layout se destacam as cores mais vibrantes, a forte identidade visual, além das imagens como sugestões de consumo que buscam realçar os produtos nas gôndolas.

A Mondelēz International trouxe para o Brasil duas novidades das marcas Milka e Toblerone, ícones de seu portfolio global de chocolates: Toblerone Bundle 300g e Milka Alfajor. Os produtos, que antes podiam ser encontrados em Dutty Free, chegaram ao país com exclusividade de vendas nas unidades Sam´s Club.

Foto: Divulgação

Mondelēz Internacional traz Milka Alfajor e Toblerone Bundle ao Brasil

Onde achar? http://www.pack.com.br/blog

[CONEXÃO WEB ] as mais lidas no pack.com.br [ENQUETE ]

RESULTADO JA N E I RO / 2 01 3

Mais de 4 a 5 anos (10%)

10

Há um ano (90%)

,0

0%

Qual é o tempo de parceria com os fornecedores de embalagens?

90,00%

Mais de 2 a 3 anos (0,00%) Mais de 5 a 10 anos (0,00%) Há mais de 10 anos (0,00%)

NESTE MÊS Interaja! Confira a enquete do mês e vote na home do site! Onde achar? http://www.pack.com.br

[DESTAQUES] Dúvidas sobre o mercado?

Nossos consultores esclarecem os mais diversos temas do setor. Envie sua pergunta e leia as respostas para nossos internautas no Blog da Pack. PERGUNTE, ELE RESPONDE!

E-mail guru@pack.com.br

O NEWSLETTER QUINZENAL DA INDÚSTRIA

Toda quinzena, a newsletter entrega no seu e-mail as notícias mais importantes da indústria de embalagens. Cadastre-se no site! Acesse! www.banas.com.br/banasinforma

A Coca-Cola Brasil lança a embalagem PET de 1 litro de Burn Energy Drink para o consumo compartilhado. A novidade chega ao Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Brasília e Goiás.

1 2 3 4 5

+

A Coca-Cola Brasil lança energético com embalagem PET de 1 litro

Contagem regressiva para as férias de verão.

MS recebe 2 mil toneladas de embalagens vazias

Encaminha para o destino ambientalmente correto.

Latco expande linha de produtos com embalagem da SIG Combibloc

A empresa lança a linha de leite premium da marca Crioulo.

Ibema é listada no Bovespa Mais

Empresa aposta em governança corporativa, transparência ao mercado e espera fazer o IPO em menos de sete anos.

Dori Alimentos compra Noblan

Além de introduzir novos produtos no portfolio Dori, empresa adquirida deve ter aumento de 75% em sua produtividade mensal de chocolates.

Confira a lista das dez notícias mais acessadas no site e as leia na íntegra! Fonte: Google Analytics* Período de 11/12/12 a 11/1/13 Onde achar? http://www.pack.com.br/maisnoticias.aspx

EDITORA B2B

185_Pack_online.indd 7

7

16/01/2013 01:00:22 EDITORA BANAS

PB


Foto: Leandro Andrade

entrevista

8

Editora B2B

185 Entrevista.indd 8

16/01/2013 01:01:47


Somos o maior mercado em valor do mundo, onde mais se consome colônias A paixão do brasileiro pelos perfumes em geral possibilitou ao país lugar de destaque no ranking mundial do setor

a

CIBELE AMARAL indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, desde 1941, tem seus interesses garantidos. No princípio pelo Sindicato da indústria de Perfumaria e artigos de toucador no Estado de São Paulo (SiPatESP) e, a partir de 1995, esse trabalho em prol do segmento foi ampliado para o âmbito nacional e internacional, com o surgimento da associação Brasileira da indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (aBiHPEC). Hoje as duas associações trabalham de maneira sinérgica, conquistando marca de crescimento e colocando o Brasil em primeiro lugar no ranking mundial do setor. o povo brasileiro é apaixonado pelos perfumes o que possibilitou que o País se tornasse o maior mercado consumidor do mundo, expectativa antes prevista para 2013, que se cumpriu dois anos antes, após um salto de vendas motivado pelos lançamentos das empresas nacionais e a melhor estrutura financeira das classes C, d e E. Segundo pesquisa realizada pela aBiHPEC sobre hábitos de uso e compra de produtos de HPPC no País, 87% dos homens e 92% das mulheres utilizam perfumes ao menos uma vez por dia. E a venda direta do produto ainda é o canal favorito, seguido de perfumarias e franquias. Em entrevista à REVISTA PACK, João Carlos Basílio- presidente da associação - aBiHPEC fala sobre o Brasil no atual cenário nacional e mundial e o crescimento do setor de perfumaria. o executivo atua no setor de HPPC desde a década de 60. Exerce os cargos de presidente da aBiHPEC, desde 1995 e do SiPatESP, desde 1989. PACK: Como presidente da ABIHPEC e do SIPATESP, conte-nos sobre as ações conjuntas entre Associação e o Sindicato no segmento de perfumes. João Carlos Basílio: a fim de apoiar, estimular e criar ações que contribuam para o progresso das empresas associadas. atuamos nas áreas administrativa, jurídica, técnica e regulatória, trabalhista, tributária, como também nos negócios internacionais e núcleos regionais. Por meio da associação, as ações são mais rápidas, pelo sindicato há certa burocracia. ambos necessitam caminhar juntos.

Editora B2B

185 Entrevista.indd 9

9

16/01/2013 01:02:18


Fotos: Leandro Andrade

entrevista

Vivemos hoje numa inflação mais controlada, o que trouxe uma perspectiva da população brasileira de se inserir numa sociedade de consumo Brasil, 2.300 indústrias cadastradas, com autorização de funcionamento na anvisa, distribuídas em todas as regiões da União, com maior concentração evidentemente no Sudeste, em São Paulo com 70% da produção nacional. PACK: Houve crescimento do setor de perfumes? J.C.B.: Primeiro vamos colocar o segmento de perfumaria no cenário internacional. Somos o maior mercado do mundo em valor, não é volume. Porque tem um volume grande de uma perfumaria barata. Somos o maior mercado em valor do mundo, aqui é o mercado onde mais se consome colônias. interessante é que as empresas de capital brasileiro que dominam o segmento têm mais de 50% deste mercado, empresas nascidas aqui no Brasil. temos sempre dados bianuais e os nossos dados projetados até o mês de agosto de 2012, já consolidados, mostraram um crescimento de 12,7% em valor e, 4,8% em volume. apesar de ser o maior mercado do mundo, ele continua crescendo em valores expressivos no mercado. PACK: Este mercado está diretamente ligado à cultura de um país?

PACK: Quantas empresas atuam no mercado de HPPC no Brasil? J.C.B.: Nós monitoramos informações diárias, somos um setor regulado. Quando as empresas necessitam de obter alvará de licenciamento para funcionamento, e este é publicado no diário oficial, nós rastreamos este processo. Podemos afirmar com precisão que temos, em todo o 10

J.C.B.: Sem dúvida, o uso de perfume é cultural. Começa com os próprios indígenas que viviam aqui. Eles tomavam de 10 a 12 banhos por dia, depois de qualquer esforço físico. o historiador e jornalista gaúcho, Eduardo Bueno, autor do livro Passado a Limpo – História da Higiene Pessoal no Brasil, no primeiro capítulo, conta sobre o encontro dos “pelados com os peludos” quando a monarquia portuguesa chega ao Brasil com aspecto horrível, após muitos dias sem banho, se depara com os nossos índios nus, sem nenhum pelo no corpo e banhados. Então nós temos

desse o começo este hábito, que foi herdado, de nos manter limpos e perfumados. de forma irreverente podemos dizer que o brasileiro é o povo mais limpo do mundo! PACK: O hábito de se usar perfumes tem se modificado? Tem se estendido para diferentes classes sociais e gêneros? J.C.B.: Este crescimento que temos assistido diz respeito ao aumento da renda, à inclusão das classes sociais. Vivemos hoje numa inflação mais controlada, o que trouxe uma perspectiva da população brasileira de se inserir numa sociedade de consumo. o consumo de colônias e perfumes aqui no Brasil ainda é hábito. Quase 50% deste mercado vem do Norte e Nordeste. o nordestino adora se perfumar. É um forte hábito, e é a região mais carente de recursos, com diversos problemas e mostra o quão forte são a tradição e a necessidade que o nordestino, de modo geral, tem em consumir produtos do nosso setor. Há mais de 20 anos o mercado está dividido: tanto o homem sulista quanto o do interior têm preconceitos, somente há pouco tempo o uso da colônia, do perfume vem se consolidando, como também para os homens da região Sudeste. PACK: A mídia influencia estas mudanças? J.C.B.: importantíssima. Hoje o setor já representa um quinto dos investimentos em publicidade no Brasil. os programas televisivos de maior audiência contam com anunciantes do nosso setor. ou o setor de HPPC é um dos patrocinadores ou ele é o patrocinador principal. PACK: Qual o perfil de crescimento nacional neste segmento? J.C.B.: as estimativas, apesar dos incentivos que o governo promoveu, a indústria fechou em 2012, com uma

Editora B2B

185 Entrevista.indd 10

16/01/2013 01:02:31


queda de 2% e nosso setor fechou o ano, pelo 17º ano consecutivo, com um crescimento real na casa dos dois dígitos, com crescimento entre 11 e 12%. Contra esta queda da indústria. E nós estamos embutidos neste percentual; os nossos números estão aí para suavizar esta queda. PACK: Como está o Brasil no ranking mundial desse segmento de perfumes? J.C.B.: Nós somos o maior mercado do mundo de perfumes e colônias. O brasileiro não usa perfume, ele usa sim, colônia. Por vivermos abaixo da linha do Equador, é evidente que os nossos hábitos são de perfumação mais refrescante com notas frescas para o calor e não de notas fechadas ou muito fortes. São fragrâncias que explodem de forma aberta. PACK: Faça um comparativo de preços entre o setor de perfumes e os demais índices. J.C.B.: Nós monitoramos estas informações através da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas FIPE e do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - IPCA- que é índice oficial do governo. No acumulado dos últimos 12 meses, nós estamos com uma inflação um pouco mais alta de 7,6%, mas caindo. E se observarmos o setor de perfumaria, a inflação foi de 3,9% nos últimos 12 meses e a acumulada até outubro de 2012, temos 2,2% em perfumes e colônias, isto no FIPE. Se formos para o IPCA, dos perfumes nos últimos 12 meses, estamos com 0,4% e no acumulado de 0,7%. Então não há aumento significativo este ano no setor de um modo geral. PACK: O trabalho da ABIHPEC é direcionado a todas as empresas do setor, desde as pequenas até as grandes empresas? J.C.B.: Quem viabiliza a entidade são as grandes empresas, mas quem usufrui dela são as pequenas empresas. Nossa atuação é direcionada para todos do setor, com uma especial atenção para as pequenas empresas,

185 Entrevista.indd 11

elas são mais deficientes, não contam com um corpo de jurídico de boa qualidade, nem com uma contabilidade, que, às vezes, é terceirizada. E tributação é algo complicadíssimo. Nós temos em média no país vinte alterações diárias na legislação tributária brasileira, isto envolvendo os 27 estados brasileiros. Cada estado tem a sua legislação tributária própria e, para acompanhar isto, a ABIHPEC tem uma consultoria específica, para monitorar tudo o que acontece em todos os estados da União com relação ao setor. A associação também faz parte de projetos futuros e está sempre acompanhando discussões com a Receita ou com a Secretaria da Fazenda. Atualmente há a substituição tributária, nós passamos a ser responsáveis pelo recolhimento dos impostos que o comércio deveria fazer. Hoje nós cobramos dos nossos clientes, somos responsáveis de recolher estes impostos. O governo vem aumentando a responsabilidade da indústria. PACK: A associação incentiva as ações de desenvolvimento tecnológico na área de perfumes? J.C.B.: Nós criamos o Instituto de Tecnologia e Estudos de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ITEHPEC), entidade que atua como o braço tecnológico da ABIHPEC, dedicada à inovação do setor. Entre as ações de destaque do Instituto, estão as Rodadas Tecnológicas, os seminários sobre temas atuais e as parcerias com instituições públicas, privadas, governamentais e educacionais em benefício das indústrias e dos pesquisadores da área. Com conselho científico formado por acadêmicos e industriais, procuramos incentivar e rastrear novas tendências e movimentos e levar ao conhecimento de nossos associados ou do mercado de um modo geral e somos facilitadores no que diz respeito a acessos a linhas de crédito no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP)

16/01/2013 01:02:33


Foto: Leandro Andrade

entrevista

ebulição criativa, enquanto eles estão atordoados buscando soluções para os problemas que se agravam a cada dia. As perspectivas da Europa são ruins e amanhã estará pior, já vivemos isso, e sabemos. Ainda mais para eles que têm tradições milenares, sair desta crise é muito difícil. PACK: A ABIHPEC traz inovações para 2013?

e Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). Estes órgãos nos procuram, estabelecem um projeto e trabalhamos juntos, aproximando a indústria destes centros de estudo e de pesquisa. As pesquisas para novos lançamentos podem demorar até três anos. Temos uma indústria do nosso setor que desenvolve hoje mil produtos. É um esforço enorme e pode demorar de seis meses até dois anos para o produto ser lançado no mercado. Estamos fazendo agora um projeto interessante, cooperativado com oito empresas participantes, em uma única pesquisa, e o IPT possui o termo de confidencialidade para o componente ativo de cada empresa. Para a pesquisa, o IPT entra com os recursos a fundo perdido, para que médias e até pequenas empresas possam participar deste pool do projeto, levando mais conhecimento e possibilidade de acesso a inovações tecnológicas. Nosso papel é de sensibilização para que as empresas inovem. Hoje o mercado é exigente, do nosso faturamento bianual, 30% são de lançamento de novos produtos. A indústria deste segmento renova seu portfolio a cada quatro anos. Praticamente 70% dos produtos são produtos novos. É pouco tempo, a indústria é muito rápida e o empresário necessita ser ágil, a concorrência é muito forte. Temos convênio com a USP, Unicamp, URGRS, com Universidade Federal 12

PB

de Goiás (UFG) na área Farmacêutica e com o Inmetro. Estamos definindo nanotecnologia, dentro de nosso setor e construindo as bases para depois levar à indústria. PACK: No setor de perfumaria, em 2012, quais foram os maiores avanços do cenário brasileiro e internacional? Quais expectativas para 2013? J.C.B.: Estamos bem, não estamos em crise como os outros países. Dadas às dificuldades de nosso país, nós aprendemos a criar produtos acessíveis à população brasileira. Aprendemos a fazer produto mais acessível para população, o europeu perdeu a mão e culturalmente ele não sabe voltar. Este é o grande drama que os países do primeiro mundo estão vivendo: criar produtos mais acessíveis ao bolso, à realidade do bolso europeu, o mesmo acontece para o americano. Tem sido um grande desafio para eles, enquanto nós brasileiros que estamos em ascensão, que podemos fazer produtos de melhor qualidade de maior valor agregado e que há mercado no Brasil, eles estão percebendo a necessidade de mudar, de criar esta cultura de produtos mais baratos e acessíveis. Eles aprenderam a vender para ricos, e agora têm que sair da butique e vender em bazar, precisam se alinhar à nova realidade. O momento no Brasil é bom, estamos em plena

J.C.B.: A ABIHPEC é uma entidade do setor que valoriza e mobiliza o crescimento, o dinamismo dentro da indústria, para que esta se torne cada vez mais forte. A indústria sinaliza que teremos um bom ano; estamos otimistas para 2013. O nosso ambiente foi construído com uma luta árdua. Chegar aonde chegamos não foi fácil, nós estamos bastante otimistas e a indústria está pronta para apresentar crescimento e maior consumo em nosso setor. Quanto à exportação, mantemos o mercado externo para não abandonar o que se conquistou lá fora - um trabalho já de 12 anos, mas não é prioridade. Nossa prioridade em 90% é o mercado interno que está com crescimento explosivo. Exceto a América Latina, para onde vão nossas exportações, os países estão em crise. É difícil exportar ainda mais com uma moeda que não é competitiva. Também por logística. Hoje em dia, é melhor ter um a fábrica aqui no Brasil e exportar para o Chile do que ter uma fábrica lá fora para atender um mercado pequeno, então as multinacionais de modo geral fecharam suas fábricas nestes países. Os dois países que disputam os investimentos pelas fábricas são Brasil e México - respectivamente, em primeiro e segundo lugar no mercado da América Latina. A Colômbia vem crescendo, com facilidades do governo, daqui a pouco será o terceiro do ranking sulamericano. A Argentina tradicionalmente seria o terceiro, mas se encontra em crise. Venezuela às vezes em quarto, mas a tendência é despencar com crise. O Brasil tem 54% do mercado continental e os 46% somados são dos demais países do bloco.

Editora B2B

185 Entrevista.indd 12 Editora Banas

16/01/2013 01:02:42


13_ibema.indd 13

16/01/2013 01:03:50


Foto: iStockphoto

por dentro das leis

Decreto regulamenta

a rotulagem das embalagens de papel destinado à impressão de livros e periódicos

produtos light mudarão as informações em suas embalagens A partir de agora somente os produtos que tiverem redução de algum nutriente, comparados com a versão tradicional, recebem o rótulo light. Pelas novas regras, da Anvisa, os fabricantes deverão alterar diversas informações que aparecem nas embalagens para melhor entendimento do consumidor. A classificação dos produtos light mudará. No caso de derivados como iogurtes e queijos, só serão considerados light quando tiverem no mínimo: 25% menos de gordura total ou saturada, 25% menos de açúcar ou 25% menos de valor energético, 25% menos de colesterol ou de sódio. Outro exemplo são os biscoitos que só poderão ser classificados como light se tiverem uma versão tradicional que sirva de comparação. A Anvisa também autorizou que os fabricantes coloquem em destaque nos rótulos as informações: sem gordura trans, sem adição de sal; além de alimento fonte de ômega 3, 6 e 9. Essas novas exigências para alimentos light devem valer para todos os países do Mercosul. As empresas terão até 2014 para se adequarem às novas regras.

14

O Decreto dispõe que as embalagens de papel destinado à impressão de livros e periódicos deverão ser rotuladas com a expressão “PAPEL IMUNE” para identificação e controle fiscal do produto, pelos fabricantes, importadores e comerciantes de papel, detentores do registro especial de que trata o art. 328 do Decreto nº 7.212/2010, de acordo com as características e os prazos estabelecidos pela Secretaria da Receita Federal do Brasil do Ministério da Fazenda.

Foto: iStockphoto

Fabricantes de

O Diário Oficial da União publicou em 31.12.2012 o Decreto nº 7.882 de 28 de dezembro de 2012, que regulamenta o art. 2º da Lei nº 12.649/2012, que dispõe sobre a rotulagem das embalagens de papel destinado à impressão de livros e periódicos.

Lei institui rastreamento de embalagens A rastreabilidade de agrotóxicos fará parte da metodologia de produção das propriedades brasileiras. Segue para apreciação do plenário do Senado o Projeto de Lei da Câmara (PLC) nº55/07, que dispõe sobre a destinação final de resíduos e embalagens de agrotóxicos utilizados na produção e no cultivo de alimentos. Durante apreciação da Comissão de Agricultura (CRA), o senador Blairo Maggi falou sobre a importância em modernizar a produção de alimentos no Brasil. O rastreamento é uma medida que guarda relação entre a preservação ambiental e a produtividade. O parlamentar afirma que o Brasil é o país que mais recolhe embalagem no mundo. E que cabe a cada um se responsabilizar pelo destino final do lixo produzido durante o cultivo. O sistema consiste em rastrear, por meio de código de barras ou microchip, cada embalagem que será utilizada no cultivo De acordo com o senador, o rastreamento evita o acúmulo de lixo tóxico, com garantia à produtividade das propriedades e à qualidade dos alimentos.

Editora B2B

185_Por Dentro das Leis.indd 14

17/1/2013 13:18:52


15_Haver.indd 15

25/01/2013 14:09:48


Design e estilo na latinha

Foto: Divulgação

atualidades

JUXX inova no visual de seus sucos e lança embalagem em formato slim para os sabores cranberry e cranberry com morango trazendo praticidade e sofisticação. A latinha slim é ergonômica e prática, gela rapidamente e é fácil de transportar. As antigas embalagens continham apenas 200ml, diante dos 248 ml da nova proposta. A JUXX ainda pretende expandir a nova embalagem para os outros sabores da marca, ameixa e romã, que atualmente são comercializados em caixinhas. JUXX, tel.: (11) 4134-1600.

Activia, categoria de iogurtes, traz mais uma opção saudável para a mesa do consumidor brasileiro, o Activia com Toque de Soja, nos sabores Ameixa e Frutas Vermelhas, com embalagens de 400 g em cores marcantes e destaque para o diferencial da formulação.

Foto: Divulgação

Iogurte com toque de soja

Danone, tel.: 0800-7017561.

Foto: Divulgação

Embalagem divertida Ração com embalagem feita pela OBAH Design é lançada pela Anchieta Alimentos. De nome sonoro e embalagem divertida, desenvolvidos pela OBAH Design, a nova ração Rouuf! oferecida em embalagens de 15 kg e 25 kg. OBAH Design, tel.: 3309-3009.

16

Editora B2B

185_Atualidades.indd 16

23/01/2013 18:58:40


Energético com embalagem de um litro A Coca-Cola Brasil lança a embalagem PET de 1 litro de Burn Energy Drink para o consumo compartilhado. O energético tem gramatura superior em relação às embalagens convencionais, proporciona firmeza e praticidade ao servir, com destaque para o rótulo full sleeve preto e fosco com a tampa em rosca, com a icônica chama da logo em alto relevo e brilho. Pode ser encontrado também em latas de 260 ml e 473 ml.

A linha de hair care Origem, que deu início à Nazca, chega ao mercado reformulada.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Nova linha de hair care A B+G, que trabalha com a Nazca, redesenhou a evolução de toda a linha, inserindo novos elementos como informações, cores vibrantes e a impressão em rótulos adesivos. A troca do sleeve pelo rótulo adesivo e os novos layouts dos frascos demonstram investimento em tecnologia e um visual de brasilidade. B+G, tel.: (11) 5090-1460.

Coca-Cola Brasil, Tel.: 0800-0212121.

Preparo e consumo Águas Ouro Fino e a marca Clight em parceria propõem para o verão o preparo e consumo imediato. A garrafa vem em embalagem portátil de meio litro e o suco em pó em uma amostra gratuita para consumo individual. A nova versão de Clight traz nova embalagem e os novos sabores como amora com framboesa, pitanga, abacaxi com gengibre e carambola. Águas Ouro Fino, tel.: 0800-418134.

Foto: Divulgação

imediatos

Editora B2B

185_Atualidades.indd 17

17

23/01/2013 18:58:45


Foto: Divulgação

atualidades

Foto: Divulgação

Sabor tropical A Ferrero traz uma novidade para o Brasil, o bombom refinado Raffaello, que tem na receita o sabor do coco e da amêndoa, para o paladar dos brasileiros. Disponível no mercado nacional em quatro embalagens diferentes. Com a opção da embalagem unitária e também embalagens com 3, 8 e 15 unidades.

Novo visual A Germani Alimentos renova as embalagens de sua linha de massas Grano Duro. A linha de massas Grano Duro Germani, que conta com espaguete, penne, fusilli e farfalle, recebeu um novo visual, sobressaindo a cor verde. Também é mantida em destaque a aquarela com o campo de trigo, que remete à tradição da marca e já é utilizada na linha de massas com ovos. Germani Alimentos, tel.: (51) 3715-7519.

Ferrero do Brasil, tel.: (11) 0800-7016595.

Sacolas temáticas

Foto: Divulgação

Antilhas é a responsável pela produção da linha de embalagens da Lupo Sport, a nova marca da Lupo que comercializa apenas produtos de vestuário esportivo.

18

Foram produzidas duas sacolas, uma voltada para o público feminino e outra para o masculino. Com layout voltado para o tema do esporte, grande foco da marca, as sacolas foram feitas utilizando imagens e tons de verde, que remetem ao conceito da prática do esporte ao ar livre, em contato com a natureza. As embalagens já estão disponíveis na primeira loja da Lupo Sport do Brasil, em São Paulo. Antilhas, tel.: (11) 4152-1100.

Editora B2B

185_Atualidades.indd 18

23/01/2013 18:58:49


i9 by Powerade, bebida da Coca-Cola Brasil, à disposição em quatro sabores leves e refrescantes: limão, tangerina, maracujá e uva verde ganhou nova identidade visual que remete à de Powerade, reforçando a integração entre os dois produtos. O produto traz claim “leve em calorias” e nova tabela nutricional na embalagem.

Embalagem exclusiva Philadelphia produz embalagem do cream cheese voltada para o canal Food Service. A marca já oferecia para restaurantes, padarias, buffets e lojas de conveniência as versões em bisnaga de 1,5 kg, baldes de 1,5 kg ou 3,6 kg e blister 18 g. Inclui agora em seu portfolio a opção de 400 g para facilitar o armazenamento do produto em restaurantes. Adequada para o uso em receitas que demandam menores quantidades, garante melhor manuseio do produto. Philadelphia, Tel.: 0800-7041940

Achocolatado com dicas ambientais A Chocoleite Indústria de Alimentos lança linha de produtos para público infantil. A nova linha instiga o imaginário das crianças através de personagens próprios. Desenvolvidos pela catarinense Design Inverso, os personagens Chocoloco, Milky e Vito estão presentes em todas as caixinhas de 200 ml do achocolatado e ensinam as crianças a cuidarem do meio ambiente. Design Inverso, tel.: (47) 3028-7767.

Editora B2B

185_Atualidades.indd 19

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Coca-Cola Brasil, tel.: 0800-0212121.

Foto: Divulgação

Nova identidade visual

19

23/01/2013 18:58:54


notícias

o principal motor de crescimento da demanda por rrP será o desenvolvimento crescente de supermercados, especialmente em regiões economicamente menos desenvolvidas. a formalização em andamento da cadeia de abastecimento de varejo em países como China, Índia e Brasil, bem como em partes da África e américa do Sul, irá fornecer o estímulo para manter o crescimento da demanda por rrP, evitando qualquer declínio acentuado na demanda de outros regiões. a rússia também está mostrando um crescimento elevado. a adoção antecipada dos rrP por varejistas europeus é evidente a partir do compartilhamento de 38% da demanda na Europa em 2011. as américas responderam por um terço do total com a Ásia tornando-se um adicional de 22% e o saldo espalhado por outras regiões. Para o período de 2012 a 2017, a Ásia mostra a maior taxa de crescimento, com demanda prevista para melhorar a uma taxa média de 6,2% ao ano. Esta região também verá a maior demanda de tonelagem adicional durante o período, com mais de 2,2 milhões de toneladas de material extra necessário para atender a demanda em comparação com 2017. as américas contribuirão com demanda incremental para quase 1,2 milhão de tonelada ao longo deste período, e mais 1,1 milhão de tonelada de demanda adicional emanará da Europa. Texto extraído da revista Packaging World

CRESCIMENTO GLOBAL DO USO DE EMBALAGENS NO VAREJO (MILHÕES DE TONELADAS) AMÉRICA DO NORTE

10.100 11.000

AMÉRICA CENTRAL E AMÉRICA DO SUL

5.900 6.300

EUROPA OCIDENTAL EUROPA ORIENTAL

12.000 14.000

ORIENTE MÉDIO

2.000 2.100

ÁFRICA

1.800 1.900

ÁSIA/ PACÍFICO

11.500 15.000 0

Fonte: Smithers Pira

20

2012 2017

13.000 13.000

2000

4000

6000

8000

10000

12000

14000

16000

Foto: Divulgação

o

pronto varejo de embalagens demanda (rrP) é esperado para chegar a US$ 63,4 bilhões, com 32,1 milhões de toneladas em 2017, de acordo com um novo estudo realizado por Smithers Pira. rrP representa um setor em forte crescimento do mercado de embalagens em geral, tendo sido adotado no reino Unido e na Europa por volta de 2005 e agora se espalha globalmente. Em 2011, a demanda global ascendeu a 27 milhões de toneladas de material em 2011, no valor de mais de US$ 54 bilhões. o tipo mais popular de rrP é o papel ondulado, que responde por três quartos do volume total de materiais utilizados em 2011. “o Futuro da Embalagem Pronto Varejo para 2017 “apresenta uma análise da demanda global por rrP e avalia as principais influências que impulsionam a demanda por esse tipo de embalagem. o mercado está quantificado e segmentado de acordo com o tipo de aplicação do material, uso final e geográfica localização, em 18 países e 22 mercados de uso final para o período de 2011 a 2017. Este relatório informa fornecedores de matérias-primas, conversores, usuários, processadores e outros ao longo da cadeia de fornecimento com uma visão up-to-date do estado atual do mercado, com as previsões para 2017, e inclui mais de 250 tabelas e figuras.

Vaivém do mercado

Foto: Divulgação

Crescimento global de supermercado conduz avanços em embalagens de varejo

OPTIMA COM NOVO DIRETOR-GERENTE

Martin Sauter foi nomeado diretorgerente oPtiMa Consumer GmbH do grupo de embalagem. Juntamente com Hans Bühler e Feuchter rainer, os diretores da empresa Schwaebisch Hall de base, ele atuará na filial da empresa em Geschwister-Scholl-Straße no Solpark, uma das zonas industriais onde um novo complexo de escritórios está em fase de conclusão. Martin Sauter mantinha a posição de diretor de vendas da empresa. Com responsabilidades como diretorgerente, o MBa de 40 anos de idade, supervisiona as vendas globais para os setores de química, alimentos e cosméticos. a empresa possui reconhecimento mundial por soluções inovadoras. Em comemoração aos 90 anos de expertise em máquinas de embalagem, a empresa publica sua história em livro: “90 Years of optima Establishment and Growth of a Leader in technology”. Com a história do fundador da empresa, otto Bühler, a trajetória e o crescimento da empresa familiar. a optima possui subsidiárias em 12 países, inclusive no Brasil. NOVO CONSELHO ADMINISTRATIVO

a ibema elegeu recentemente o seu novo Conselho administrativo. de acordo com a presidência da ibema, o novo grupo de conselheiros representa a evolução da companhia nos últimos anos. Como presidente do Conselho de administração, assume Fábio Napoli Martins, seguido da vice-presidente Georgiana Nadal Pietrobelli ruediger e de anelise Napoli, que compõe a mesa como membro. os conselheiros representam o grupo familiar de sócios fundadores da ibema. o Conselho administrativo também agrega dois conselheiros independentes, os profissionais Nelson Higino e Marcos Perilo.

Editora B2B

185_Atualidades.indd 20

23/01/2013 18:59:01


artigo

Embalagem

Foto: Divulgação

politicamente correta Sterling Anthony

R

eeleição do presidente Barack Obama foi aclamada como a melhor campanha e as empresas estão lutando para adotar suas táticas e estratégias. Essa busca não é baseada na filiação partidária ou sobre os sentimentos de um sobre os resultados eleitorais, mas sim, ela é baseada no potencial para uma vantagem competitiva. Na verdade, a política e os negócios têm emprestado um do outro por algum tempo, por exemplo, falamos de “marca” de um partido político e da “embalagem” de um candidato. Ambos os negócios e a política estão preocupados com a demografia, segmentados em consumidores-alvo e eleitores, respectivamente. Produtos e serviços são oferecidos para o primeiro e os candidatos e suas plataformas para o último. Assim, os paralelos de negócios política não são novos. Mas quando um lado se apresenta em níveis revolucionários, o outro lado é certo para tentar adotar essas vitórias. O que chamou a atenção da maioria das empresas é como a experiência tecnológica - internet e mídias sociais- esteve na campanha de Obama e em seu uso particular. Hoje, é inconcebível uma empresa não ter um site, além disso, muitos (senão a maioria) que as corporações têm uma presença no Facebook e Twitter. Atividades on-line são componentes integrados de nossa sociedade e cultura, transportando mais sobre o comportamento do consumidor. E ele não está limitado a compras on-line, mas muitas vezes são os resultados de exposições on-line. Teoricamente, então, a riqueza de dados possibilitados pelo compu-

tador, será capaz de desenvolver perfis sociais e de compra e ser capaz de sobrepô-los para insights do consumidor de profundidade muito grande. É o equivalente a uma fusão ideal de demografia, psicografia e gráficos étnicos, explicando que compra, por que comprar, e como eles vivem com suas compras. Não é preciso convencer de que tais habilidades seriam uma bênção para design de embalagens e desenvolvimento, afinal, a embalagem é a personificação física da marca do produto, esses fatores tangíveis e intangíveis que distinguem (para melhor ou para pior). A natureza interdisciplinar da embalagem sugere um bom ponto de partida: a avaliação da eficácia de muitas fontes de informação que afetam embalagens são inseridos em um banco de dados que os reúne de modo a facilitar a análise e as ações. Concedido, campanhas políticas nacionais são inundados com quantidades de dinheiro, inigualável até mesmo por grandes empresas (Apple excluída). Isso não significa que o aumento dos dividendos recebidos de investimentos em tecnologia está além dos meios financeiros da maioria das empresas. Mesmo assim, antes de escrever cheques para hardware e software especializados, as empresas devem determinar como eles podem melhorar suas operações tecnológica. Tome-se, por exemplo, melhorar a navegabilidade de um website. As corporações sabem que os consumidores estão receptivos a poupança de tempo, mas qualquer empresa que constrói o tempo de poupança de recursos em

seus produtos e embalagens, mas não tanto em seu website está sendo contraditória. A embalagem é um vendedor de mestre, mas não deve ser sobrecarregada com mais do que sua parte da carga promocional. A internet, em geral, e as mídias sociais, em particular, podem fornecer às empresas uma força de vendas com milhões de adeptos. A vida de gerações de avanços tecnológicos cresce cada vez mais. O mercado de aplicativos móveis, por exemplo, continua o seu crescimento explosivo inabalável, permitindo aos consumidores levar a tecnologia aonde quer que vá. Tem sido dito que a embalagem são arte e ciência, mas, ao passo que a ciência é o componente mais facilmente entendido como o beneficiário de oi-tech avanços, o componente de arte também se beneficia. Qualquer empresa que quer cada aspecto do projeto de sua embalagem a ser baseado na melhor informação possível sobre os consumidores-alvo. Equipe de Obama pode ter definido a barra, mas as empresas inteligentes estão empenhadas em trabalhar em suas habilidades de vara para salto.

Texto extraído da revista Packaging World

Editora B2B

185_Atualidades.indd 21

21

23/01/2013 18:59:06


notícias

Empresa lança cinco produtos para incrementar seu portfolio

A

partir de janeiro de 2013, a empresa Ibema a fim de aumentar a competitividade com a entrada em novos segmentos de mercado, expande seu mix de produtos e apresenta cinco novos tipos de papel cartão. Os papéis cartões Solida, Blanka, Impona, Pako e Batali vêm complementar o portfolio hoje composto pelo Speciala, Supera e PackPlus, dos segmentos cosmético e farmacêutico, de produtos de higiene pessoal, alimentos pré-embalados e blisters. De acordo com Marcos Rodrigues Vaz, gerente de desenvolvimento de produtos, foram meses de estudos para chegar aos produtos finais. “A partir de simulações reais de uso, o setor de pesquisa estudou matérias-primas e analisou a melhor performance e custo dos materiais. Durante o estudo, concluímos a eficácia e qualidade dos novos papéis cartões e, também, identificamos outras oportunidades que serão integradas ao portfolio da Ibema em 2013”, comenta Vaz.

22

Os nomes escolhidos para os novos produtos seguem a mesma lógica aplicada aos três já existentes. “A Ibema aplica o idioma ‘esperanto’ para identificar seu portfolio. Cada nome representa uma característica do papel cartão relacionado. O Blanka, por exemplo, faz alusão à brancura mais intensa que a dos demais”, explica Vaz. Segundo Fernando Sandri, assessor da presidência, o lançamento faz parte do plano estratégico para os próximos anos. Em 2012, a empresa investiu R$ 20 milhões com o propósito de apresentar uma nova Ibema, com um posicionamento mais alinhado à sua logística, produtos competitivos e uma nova identidade visual. “Esse investimento foi planejado e dá à Ibema novas perspectivas. Houve um esforço concentrado por parte das áreas estratégicas para levar ao mercado um diferencial e um conceito inovador em papel cartão”, declara Sandri.

Fotos: Ibema

Novos tipos de papel cartão para os segmentos cosmético e farmacêutico, de produtos de higiene pessoal, alimentos pré-embalados e blisters Além dos novos produtos, a Ibema investiu em logística e na instalação de um software uruguaio, para competir em novos mercados, tanto no Brasil quanto no exterior. Foi inaugurado o Centro de Distribuição Direta (CDD) de Araucária, na região metropolitana de Curitiba e a empresa inaugura, em janeiro de 2013, o Centro de Distribuição Direta CDD da Europa, locado em Portugal, com a finalidade de diminuir o tempo de entrega dos produtos exportados aos países da Europa. A expectativa é que o novo centro abrigue cerca de 4,2 mil toneladas/ano. Hoje, uma carga demora 90 dias para chegar ao cliente europeu, com o novo CDD o prazo diminui para 20 dias. O lançamento dos novos produtos e os investimentos, junto com a entrada na Bovespa Mais, vêm acrescidos da nova logomarca da Ibema que pretende ser a 2ª empresa comercializadora de papel cartão do Brasil até 2014.

Editora B2B

185_Atualidades.indd 22

23/01/2013 18:59:09


Indústria de bebidas investe em novos formatos de latas

E

m busca da rentabilidade e participação de mercado, a indústria de bebidas investe em novos formatos de latas. A lata tradicional, de 350ml, divide as prateleiras do varejo com tamanhos variados - de 250ml a 710ml. As latas menores abrem oportunidade para abastecer pequenos pontos de venda. E os modelos maiores estimulam o consumo compartilhado. A Coca-Cola, maior consumidora de latas do mundo, em parceria com os franqueados, mapeia pontos de consumo “de ocasião”. “Nesses locais muitas pessoas passam e não vão fazer refeição, mas comer uma coxinha”, diz Paulo Villas, gerente corporativo de embalagens da Coca-Cola Brasil. Para suprir essa demanda, a Coca-Cola tem lata de 250ml. A versão é a que mais cresce entre os formatos diferenciados. Nos últimos três anos, o mercado cresceu e as fabricantes adaptaram linhas de produção para atender a indústria de bebidas. Hoje, as latas de tamanhos variados representam 24% do total produzido. Em 2012 a fabricação foi próxima de 20,5 bilhões de unidades. A indústria de bebidas, sendo a maior parte de cerveja, deve comprar 19,7 bilhões de latas. As cervejarias compram cerca de 70% das latas feitas no país. A Ambev, maior consumidora de latas do Brasil, informou no balanço do terceiro trimestre de 2012 que as vendas de embalagens fora do padrão tiveram bom desempenho: “O volume de cerveja Brasil cresceu 0,2%, sendo as marcas com melhor desempenho Antarctica Sub-Zero e Budweiser, enquanto a garrafa de vidro retornável de 300ml e nossos diferentes tamanhos de lata tiveram o melhor desempenho em embalagens.” A Ambev compra todas as latas de alumínio no país. Formatos menores também são destinados a produtos de alto valor agregado, como sucos especiais e bebidas funcionais. A decisão de usar novos formatos esbarra em custo alto devido a adaptações tecnológicas. Mas os fabricantes estão aumentando o nível de produção para melhorar margens. Com o

185_Atualidades.indd 23

aumento do volume, a tendência é de os preços se equipararem ao do tamanho tradicional de 350ml - o que já acontece com as latas de ml e 473ml. O setor de bebidas também vem usando latas de tamanhos grandes, que incentivam o consumo compartilhado. O latão, de 473ml - usado, por exemplo, nas cervejas Skol, Brahma e Antarctica, feitas pela Ambev já foi aceito pelo consumidor, e agora a indústria de bebida encomenda um novo formato, de 710ml.

Foto: iStockphoto

notícias

Fonte: Abrelatas

23/01/2013 18:59:17


vanguarda

Belos e Charmosos Os perfumes estão se sofisticando a cada dia, atendendo a demanda de produtos premium, fazendo os consumidores se encantarem e emocionarem

C Fotos: Instituto de Embalagens

Assunta Napolitano Camilo

24

ada vez mais belos e charmosos buscam através da inovação tecnológica e novos materiais atingirem formas inusitadas. Decorações primorosas e detalhes completam obras de arte valiosas nos pontos de venda.

A marca Lolita Lempicka, literalmente tira do armário a surpresa do ano: uma edição especial com frasco azul, decorado com ouro, a obra tem o gran finale com a tampa de metal dourado. Carolina Herrera para atender os (novos) consumidores masculinos buscou no material alumínio e na cor preta o tom high tech e glamoroso. Claro e direto.

Ouro na edição especial

Paco Rabanne sofisticou ao máximo seu produto masculino, optando por uma embalagem em alumínio, com relevo positivo no corpo , elegante rosca no gargalo e válvula no mesmo material garantindo um conjunto absolutamente brilhante.

Alumínio e o tom high tech

Editora B2B

185_vanguarda.indd 24

17/1/2013 12:48:00


Lancôme lançou para este verão um produto belo com cartucho com tinta perlescente. O frasco com silhueta e tampa de resina ultratransparente. O laço misterioso é o detalhe que desequilibra e emociona. Arrasou! Nina Ricci também usou o laço, aliás desde o design do cartucho e na tampa, fechando com chave de ouro. Laços envolvem. A cor forte promete mais poder às mulheres.

185_vanguarda.indd 25

Fugindo um pouco do glamour dos perfumes, destacamos a iniciativa da famosa Galerie Lafayette de criar uma linha de produtos pessoais com sua marca. A proposta aqui em PET num formato complexo e inusitado lembra a Lua.

O imaginário de uma joaninha *Assunta Napolitano Camilo: Diretora da FuturePack - Consultoria de Embalagens e do Instituto de Embalagens - Ensino & Pesquisa. Profissional de embalagens há 30 anos. Pesquisa feiras e PDVs do mundo desde 1986. Articulista, professora e palestrante internacional de embalagens. Coordenadora dos livros: Embalagens Flexíveis; Embalagens de Papelcartão; Guia de embalagens para produtos orgânicos; Embalagens: Design, Materiais, Processos, Máquinas & Sustentabilidade. Coordenadora do kit de referências de embalagens. Membro do Conselho Científico-Tecnológico do ITEHPEC.

Fotos: Instituto de Embalagens

Laço misterioso, detalhe que emociona

Marc Jacobs preferiu atender sonhos mais infantis, entregando uma Joaninha imaginária com seu último lançamento o DOT. Puro encantamento infanto-juvenil.

17/1/2013 12:48:07


Etiquetagem transparente A empresa Vaska , especializada em produtos de lavanderia com ingredientes naturais, optou para que a embalagem dos produtos de varejo fosse ambientalmente elaborada com frascos transparentes de polietileno de alta densidade (PEAD) e etiquetagem transparentes com rótulos claros independentemente da cor da garrafa. As novas garrafas Vaska nas versões de 621 ml e 1.242 ml receberam boa aceitação do consumidor . “Embora o produto seja muito mais do que a sua embalagem, todos comentam sobre a concepção de nossas garrafas.” disse Eric Boyce, CEO e presidente da Vaska.

Foto: Divulgação

lançamentos internacionais

Foto: Divulgação

Vaska, tel. : 510-644-2111

Design holístico Para sua nova linha série Ativa Dr. Scholl de palmilhas para atletas, a Merck trabalhou com a estratégia de marca e design da consultoria Ventures para harmonizar produto e embalagem . Trabalhou de forma holística na concepção da palmilha do atlético-inspirada, a embalagem e os displays para transmitir alta performance, movimento e modernidade. A embalagem é fabricada com cartão dobrável transparente de PET. Merck, tel.: 908-423-1000

Berryplus é um detergente líquido em embalagem sustentável, que visa erradicar a ideia típica de um recipiente de detergente volumoso. Berryplus é um detergente natural que vem em um conjunto de dois ou dez frascos de 2 ml. Fácil de usar, Berryplus também é fácil de descartar. O pacote em forma de disco feito à base de plantas bioresina é 100% reciclável. Berryplus, tel.: 855.483.6300

26

Foto: Divulgação

Na palma da mão

Editora B2B

185_Lançamentos Internacionais.indd 26

22/01/2013 12:43:30


Nova embalagem para a fragrância de Elizabeth Arden Sunflowers usa várias técnicas de impressão. Luminosa como as notas do limão, pau-rosa, flor de laranja, mandarina, bergamota, melão e pêssego doce usado na água de colônia em spray. “A nova embalagem utiliza um fundo branco para sobrepor um girassol em relevo estilizado na caixa de papel cartão”, diz o diretor de marketing, Dennis Bacchetta. “Isso contribui para uma apresentação única visual e tátil que se destaca no ambiente de varejo.” Elizabeth Arden/ www.elizabetharden.com

Foto: Divulgação

Luminosa fragrância

Foto: Divulgação

Lanche espacial Dole Foods Co. anunciou que a Agência Espacial Canadense optou por Dole Squish’ems lanche de frutas squeezable para os tripulantes da Estação Espacial Internacional (ISS) no início de 2013. Segundo a agência, o produto atende aos requisitos da portabilidade, nutrição e facilidade para consumir no espaço. O produto natural possui sabores Apple Berry, Misto e Morango e é apresentado em uma bolsa de stand-up com uma tampa com fecho. Dole tel.: 800 723-9868

A Quaker traz o novo Real Medleys, uma mistura de aveia, frutas e nozes misturadas em quatro sabores. Disponível em copo individual e personalizado que usa uma combinação de cartão e plástico para um visual contemporâneo, com tampa para micro-ondas que fornece uma plataforma superior para as misturas. O copo com conteúdo de 75 ml foi projetado para ser moderno, térmico e portátil. Os desenhos da embalagem, incluindo frutas e fotografias, foram criados pela agência de design Hornall Anderson. Quaker, tel.: 0800.726.0066

185_Lançamentos Internacionais.indd 27

Foto: Divulgação

Copo personalizado

25/01/2013 20:26:28


matĂŠria de capa

28

Editora B2B

185_Materia de Capa.indd 28

23/01/2013 19:02:04


Foto: Divulgação

Sedução, glamour, paixão As embalagens de perfume atreladas ao nome de celebridades têm que ter conceito e personalidade

L

ZULMIRA FELICIO

endário na arte de criar embalagens de perfumes, o francês e, talvez, o maior especialista em design na área, Pierre dinand, que coleciona mais de 500 frascos, como armani, Eternity for Men e obsession, de Calvin Klein, e opium, de Yves Saint-Laurent, além de o Boticário e Natura, diz que a primeira impressão sobre o perfume vem através do frasco e que o trabalho de um designer de perfume “é muito mais difícil do que desenhar uma cadeira ou uma lâmpada, devido ao fato de incluir ingredientes emocionais como amor, paixão e sedução.” “o perfume tem a capacidade de entrar na base psicológica do inconsciente coletivo da sociedade e é o sonho de muitas pessoas públicas que desejam se perpetuar através dele (o perfume)”, reforça o designer José Luiz de Paula Junior, que há mais de 30 anos é especialista no setor de cosméticos/ perfumaria. ”Particularmente nesse item é que reside a grande dicotomia da pessoa que tem uma marca”, analisa.

Editora B2B

185_Materia de Capa.indd 29

29

23/01/2013 19:02:16


matéria de capa

“Realmente, tudo depende do perfil da celebridade”, acrescenta Daniel Spoljaric, diretor da Abicair Comunicação que há 13 anos vem fazendo do planejamento, aliado à estratégia, a ferramenta de sucesso para seus clientes. Com foco em vender sua marca, a celebridade procura uma empresa para o desenvolvimento de um produto com seu nome. Também as indústrias procuraram

30

Brooksfield, o designer adianta que é preciso detectar produtos de necessidade daquele público consumidor. “Para a beleza masculina, estamos usando a oxitocina, hormônio do bem-estar e que aumenta a felicidade e os bioidênticos”, traduz.

nomes famosos para associar aos seus produtos. No ato do desenvolvimento da embalagem não há ordem muito definida, “a criação segue conceitos e não regras”, argumenta Spoljaric. “Entretanto as etapas de um projeto de criação de uma embalagem de perfume com nome de pessoas famosas sempre será adequado à marca do famoso. Se não seguir a linha já instituída pela celebridade, o produto não fica com a cara dele. Por isso, tudo acompanha a identidade, se por algum motivo ela não existe, deve-se criar em uma case à parte, antes de se pensar no perfume”, reforça o diretor da Abicair. Quanto os conceitos e estratégias mercadológicas para tornar o produto um sucesso “depende da percepção de qualidade pelo consumidor e da adequação do produto ao público”, sintetiza Spoljaric.

Já para a moda feminina jovem Planet Girls, ele criou o perfume Glamour Rock com um frasco esguio e detalhes na tampa em tecido rosa com uma estrela (símbolo) pendurada. Também a embalagem - em sistema de caixa - estabelece uma relação com a moda e utiliza tecido. Na opinião de Paula Jr., no Brasil há falta de escola de designer que ensine a conceituar Foto: Divulgação

No amplo painel da perfumaria todo mundo é famoso. No âmbito internacional, a perfumaria está ligada à moda ou ao ramo de joalheria. “Diferentemente do que acontece lá fora, no Brasil não há estilistas com nome que sustente o perfume; moda e perfume trilham caminhos distintos. A Natura que possui o perfume mais vendido no País não tem a visão de inserir grife. Vez ou outra, a Avon trabalha Luiza Brunet, e Jequiti com Adriane Galisteu, mas não se considera praxe. Não há a cultura no Brasil em linkar nome a perfume”, afirma Paula Jr., que no momento está desenvolvendo um projeto para a socialite Rose Benedetti, a precursora de bijuteria no País. “Ela nos procurou com a ideia de criar um perfume, entretanto concluímos que, num primeiro momento, o público da Rose Benedetti irá consumir produtos cosméticos, por exemplo, assim sendo estamos criando uma linha de embalagens de luxo”, explica.

Estudos de comunicação O designer José Luiz de Paula Junior esclarece que, ao desenvolver uma linha de produtos para o personal stylist Cláudio Vaz, a fase inicial é o estudo do comportamento do cliente para se chegar ao produto. Posteriormente, analisa-se itens como cores e materiais a serem empregados (válvulas, tampas etc.). Há, ainda, estudos de comunicação e de distribuição. Com boa rede de distribuição, para a marca

Editora B2B

185_Materia de Capa.indd 30

23/01/2013 19:02:23


“a cosmética no Brasil precisa ser reinventada, aliada à ciência, com uma perfumaria funcional que atue na saúde das pessoas. Hoje, o consumidor é informado. o emergente, por exemplo, entrou no mercado com tablet na mão...Ele não

Para a moda jovem da Planet Girls, o perfume Glamour Rock

quer se envolver com produtos que não cumprem promessas, ou alheios às questões ambientais. É engano achar que o consumidor não tem visão de mercado”, opina Paula Jr., responsável por reunir especialistas no Centro de difusão do Conhecimento do Perfum, o único instituto de perfumaria no mundo que estuda perfume pela lógica da psicanálise, da antropologia, da sociologia, do designer, da tecnologia e da comunicação. “Estudamos comportamento até porque o papel do designer é entender e promover a qualidade de vida, a harmonia entre a forma, cor e dar expressão física e material o pensamento”, ensina.

amBiEntalmEntE corrEta de um modo geral, a embalagem é cara por conta do custo-Brasil. além do mais, o País não desfruta de volume suficiente de fornecedores para atingir um bom preço. São poucos nos segmentos de tampas, metais, vidro, madeira, matérias-primas. “o mercado de perfumaria é exigente e dinâmico. toda indústria de papel cartão que almeja crescer e ter um produto reconhecido pela qualidade e aplicabilidade mira em atender este mercado que segue crescendo”, aponta Hélio Henrique Bustamante, diretor comercial da ibema, fabricante de papel cartão e de especiais, como o Speciala e o Supera para perfumaria.

Foto: Divulgação

embalagem, como também há ausência de profissionais que entendam realmente sobre perfume. Neste sentido, é preciso melhorar a criação do conceito, conteúdo e embalagem. “Há necessidade de pesquisar mais formas. Hoje, as mulheres usam mais salto baixo, por isso não adianta fazer frascos altos, pois a mulher não irá se identificar. o conceito de embalagem tem que estar atrelado ao conceito de produto”, ensina.

Hélio Henrique Bustamante, diretor comercial da Ibema

O mercado de perfumaria é exigente e dinâmico. Toda indústria de papel cartão que almeja crescer e ter um produto reconhecido pela qualidade e aplicabilidade mira em atender este mercado que segue crescendo também para o setor, a empresa acaba de lançar mais dois novos produtos: o cartão sólido Sólida e o tríplex Blanka, com mais brancura e fibras virgens. “Estes dois novos modelos vêm para completar nossa linha. Passamos o ano de 2012 analisando o mercado e entendemos que as empresas procuram coisas diferenciadas para oferecer ao cliente final. Sendo assim, somente através da ampliação de nosso portfólio temos esta oportunidade de avançar”, completa o diretor comercial da ibema.

Editora B2B

185_Materia de Capa.indd 31

31

23/01/2013 19:02:35


matéria de capa

Foto: Divulgação

de perfume e de cosméticos cresceu mais de dois dígitos/ano nos últimos três anos.

o perfume

mour Rock.

SGD Group no desenvolvimento de perfumes para celebridades, um nicho que requer rapidez e qualidade

O sofisticado mercado de perfumes, principalmente o atrelado às celebridades, exige embalagens muito bem confeccionadas, diferenciadas. Neste sentido, “o Brasil possui um alto nível na indústria de embalagem. Não é à toa que somos considerados um grande mercado lançador de embalagens no mundo, pois temos excelentes profissionais de desenvolvimento. Esta indústria possui acesso ao que há de mais moderno para trans-

32

formar as embalagens em arte”, elucida Bustamante.

Padrão internacional Há alguns anos, o consumidor buscava apenas preço, isto é, comprava o que cabia em seu bolso sem afetar sua renda. Hoje, com o aumento do crédito e do poder aquisitivo, ele busca produtos de qualidade que satisfaçam seus desejos. Com o crescimento econômico e a política de inclusão social, o mercado

“Não existe venda sadia se for emocional. Anteriormente, o mercado tinha como particularidade a venda emocional (direta), mas essa característica está com os dias contados. Algumas marcas de franquias já enxergaram isso e estão se mexendo. Essa será a grande dinâmica e a embalagem vai passar por isso”, identifica Paula Jr. Para ele, no futuro próximo não existirá mais embalagem utilizando plástico para produto de tratamento de qualidade e a indústria de vidro tem que se preparar para atender a exigência. “Os frascos de perfume brasileiros têm padrão internacional, iguais aos da França, dos EUA, do Japão, mas são mais caros”, evidencia. “A ampla capacidade de produção e expertise em decoração são fatores que colocam a SGD Group como o parceiro ideal quando o assunto é desenvolvimento de perfumes para celebridades, visto ser um nicho que requer rapidez e qualidade alinhadas a grandes volumes”, salienta Phillipe Oliveira, gerente comercial da SGD, líder mundial nos mercados de frascos de vidro para a indústria de perfumaria/cosmética. Nos últimos anos, a empresa foi responsável pelo desenvolvimento de grandes marcas, como Reb’l Fleur da Rihanna, Lolipop Splash da Mariah Carey, Heat Rush Flanker da Beyoncé, Fame da Lady Gaga, entre outros.

Editora B2B

185_Materia de Capa.indd 32

23/01/2013 19:02:37


A celebridade procura uma empresa para o desenvolvimento de um produto e as indústrias procuram nomes famosos para associar aos seus produtos O setor de perfumes está buscando cada vez mais sofisticação, com criação de personalidade própria para todos os ambientes: lar, trabalho e lazer. O mercado internacional estimula essa identidade pessoal e as empresas de embalagem – principalmente vidro – trabalham para apresentar novidades em tecnologia e design. “Atualmente, as embalagens precisam ser práticas, inovadoras e ecológicas, passando as informações com simplicidade. Para vender, precisam convencer – e esta mudança fez com que toda a cadeia trabalhasse com foco em entrega de valor”, acrescenta o gerente comercial da SGD. Oliveira explica que o primeiro passo é o desenvolvimento do briefing entre o marketing do cliente e a agência de design. Clientes da empresa se reúnem com os principais fornecedores de tampa, rótulo e vidro para juntos apresentar uma solução para o briefing. Trabalhar neste formato é o ideal, pois beneficia todos os envolvidos, até porque nem sempre um fornecedor conhece as limitações de outro. O tipo da embalagem já vem definido para a SGD, e dificilmente é alterado. Já o design, por mais que venha pronto, o cliente espera que a empresa possa auxiliá-lo com pequenas adequações, visando um processo produtivo mais eficiente. Consequentemente atingese um custo mais baixo sem perder a identidade da marca/produto, sendo este um dos grandes diferenciais de cada fornecedor. “Muitas vezes, apenas

ouvimos o desejo do cliente e o concretizamos da melhor forma. É como receber um sonho e transformá-lo em realidade,” sentencia Oliveira. INFORMAÇÕES PIERRE DINAND tel.: +331 43 54 31 26 | www.pierre-dinand.com ABICAIR COMUNICAÇÃO tel.:+55 (11) 5011-4960 | www.abicair.com IBEMA tel.: 55 (41) 3240-7400 | www.ibema.com.br SGD Group tel: 55 (11) 3883-4300 | www.sgdbrasil.com

ANÚNCIO

Editora B2B

185_Materia de Capa.indd 33

33

23/01/2013 19:02:39


especial espa莽o perfume arte e hist贸ria

A cultura do perfume 34

Editora B2B

185_Materia de Capa Complemento.indd 34

16/01/2013 01:09:30


Foto: Divulgação

Iniciativas desenvolvidas no país para valorização do perfume como História, Ciência e Arte

O

mercado de perfumes no Brasil vive um bom momento, o que vem demonstrar que perfumaria é coisa séria! O que se pode comprovar em iniciativas desenvolvidas no país, como a criação da osmoteca Espaço Perfume Arte e História, inaugurada em 2010, uma iniciativa do Grupo O Boticário e da Faculdade Santa Marcelina, com curadoria de Renata Ashcar, Cecília Soares e Marta de Oliveira Bagolin, dedicada à história da perfumaria nacional e internacional. O espaço cultural funciona em unidade anexa à faculdade.

Editora B2B

185_Materia de Capa Complemento.indd 35

35

16/01/2013 01:09:35


Foto: Divulgação

matéria de especial espaço capa perfume arte e história

Foto: Divulgação

O brasileiro reconhece o perfume como cultura

36

o acervo composto por mais de 500 peças, entre objetos originais e réplicas, convida o público a conhecer os perfumes em suas composições, frascos, história e arte, desde 3.000 a.C. no Egito, passando pelo início do século XX, início de sua industrialização, chegando até os dias de hoje. Encontram-se na ‘biblioteca de cheiros’ curiosidades como antigos frascos requintados feitos pela cristaleria Lalique, até um frasco encomendado por Napoleão Bonaparte. os acervos são de o Boticário, Wheaton do Brasil, L’acqua de Fiori, Latinstock, aBiVidro, Eduardo Viana, Guilherme Pupo e Flávio Mário.

Editora B2B

185_Materia de Capa Complemento.indd 36

16/01/2013 01:09:39


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Outra iniciativa em valorização ao perfume aconteceu em 2011, com a criação do curso de pós-graduação lato sensu, A Cultura do Perfume: Essência e Ciência, com coordenação de Andréia Miron, pesquisadora de História da Cultura e Comportamento de Moda. “Há quatros anos, já se previa que o Brasil seria o maior consumidor do mundo de perfumes, com isso vislumbramos a necessidade de formarmos profissionais para o mercado. O perfume está ligado à vaidade, ao encantamento. O brasileiro reconhece o perfume como cultura. E diferentemente do europeu, o brasileiro usa o perfume como processo de higienização, após o banho, tem o hábito de usar água de colônia que é mais suave para nosso clima”, explica Miron. Entre os conteúdos abordados no curso de especialização, está a trajetória do perfume na História, na Cultura e na Moda. (C.A.)

Foto: Divulgação

Acervo composto por mais de 500 peças, entre objetos originais e réplicas, convida o público a conhecer os perfumes em suas composições, frascos, história e arte

Editora B2B

185_Materia de Capa Complemento.indd 37

37

16/01/2013 01:09:50


MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS PARA EMBALAGENS

Foto: Divulgação

informe publicitário

NOVOS ARES OTIMISTAS Após um primeiro semestre complicado no ano passado, a indústria de equipamentos para o setor de embalagem inicia recuperação e planeja investir em novas tecnologias

Ricefer pretende investir na área de Projetos e Engenharia no ano de 2013

38

Editora B2B

185_Informe Publicitario.indd 38

18/01/2013 16:47:10


No segundo semestre de 2012, com o objetivo de diminuir este impacto negativo da primeira metade do ano, o presidente da associação Brasileira da indústria de Máquinas e Equipamentos (abimaq), Luiz aubert Neto reuniu-se com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, com os pedidos de ampliar as desonerações ao setor, as linhas de financiamento e defender o País comercialmente da concorrência dos importados. Para Neto, o setor naquele momento enfrentava sua pior crise, com o nível de capacidade utilizada beirando os 75% - o que, de acordo com ele, foi o menor dos últimos 40 anos – e acumulando 10 mil demissões em menos de um ano. a demanda nacional, para o presidente da abimaq, continua Elaboração: FGV

alta, mas tem sido atendida por produtos advindos de países como China, itália e Índia. No fim de 2012, no entanto, uma informação positiva foi divulgada pelo ministro de Ciência, tecnologia e inovação (MCti), Marco antônio raupp: a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) terá um orçamento para crédito 66% maior em 2013 do que teve no ano passado. o valor estipulado é de r$ 5 bilhões para emprestar diretamente às empresas com projetos voltados à inovação. Nos dois primeiros anos do governo dilma rousseff, a Finep teve à sua disposição r$ 3 bilhões em cada ano. Este estímulo para a inovação das empresas virá do Fundo Nacional de desenvolvimento de Ciência Imagem: ABRE

E

m estudo da indústria brasileira de embalagem, realizado pelo instituto Brasileiro de Economia (iBrE) em conjunto com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) para a associação Brasileira de Embalagem (aBrE), a queda da produção física no primeiro semestre de 2012 em relação ao mesmo período de 2011 é notória. de acordo com a pesquisa, os motivos passam pelo ambiente geral de retração, com uma piora espalhada das atividades econômicas, especialmente na indústria. a crise mundial e a consequente diminuição na demanda por produtos industriais brasileiros fizeram com que a produção de bens de consumo apresentasse uma queda de 2,5%. além disso, a principal indústria usuária de embalagem – a de alimentos – que corresponde a um pouco mais de 50% do consumo total da produção, teve um recuo de 2,46% no primeiro semestre do ano passado. Mesmo assim, aponta a pesquisa da aBrE, a receita líquida de vendas em 2012 atingiu r$ 47 bilhões, numa alta de aproximadamente 5% sobre os r$ 44,7 bilhões gerados em 2011. os plásticos representam a maior participação no valor da produção correspondente a 37,08% do total, seguidos por papelão ondulado, com 18,75% e embalagens metálicas, com 16,79%. a queda da produção física influenciou diretamente os investimentos em novas tecnologias das empresas.

Apesar da queda da produção física, a receita líquida de vendas cresceu no primeiro semestre de 2012

Editora B2B

185_Informe Publicitario.indd 39

39

18/01/2013 16:47:16


MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS PARA EMBALAGENS informe publicitário

Os investimentos em inovação sinalizados pelo Governo Federal são uma injeção de ânimo para o novo ano. Se 2012 começou difícil e se apresentou turbulento, seus últimos meses foram de recuperação e predizem tempos mais otimistas. A Secretaria de Comércio Exterior (Secex), com elaboração da Abimaq, divulgou números das exportações de máquinas e acessórios realizadas pela indústria do plástico brasileiro em 2012. Os números indicam o destino da tecnologia brasileira. No total, a indústria nacional vendeu cerca de US$ 72 bilhões em tecnologia para

outros países. O Congo, com US$ 19.590.146, foi o principal alvo, seguido pelos Estados Unidos (US$ 11.889.355), México (7.273.576), Colômbia (US$ 5.366.079) e Argentina (US$ 4.857.781). No que se refere às importações, a China foi o principal parceiro comercial da indústria plástica brasileira. Com quase US$ 115 bilhões, o país asiático forneceu grande parte da tecnologia utilizada. Alemanha, com US$ 108.910.932, Itália, (US$ 97.511.89), Áustria (US$ 47.045.584) e Estados Unidos (US$ 34.513.757) são os outros quatro maiores fornecedores.

A tecnologia em 2012 e 2013

Exportação DE Máquinas e acessórios para a indústria do plástico – PRINCIPAIS DESTINOS DAS EXPORTAÇÕES Valores em US$ FOB Janeiro-outubro Descrição 2012

Total

Part. %

TOTAL GERAL

71.871.063

100,0

01º Congo 02º Estados Unidos 03º México 04º Colômbia 05º Argentina 06º Chile 07º Peru 08º Equador 09º Venezuela 10º Costa Rica 11º Paraguai 12º Turquia 13º Cingapura 14º Uruguai 15º Bolívia 16º Alemanha 17º Reino Unido 18º Itália 19º Malásia 20º França Demais Países

19.590.146 11.889.355 7.273.576 5.366.079 4.857.781 4.026.849 2.946.258 2.044.951 1.691.844 1.455.773 1.286.213 1.280.025 1.185.697 891.564 721.601 636.105 622.933 609.061 440.400 440.034 2.614.818

27,26 16,54 10,12 7,47 6,76 5,60 4,10 2,85 2,35 2,03 1,79 1,78 1,65 1,24 1,00 0,89 0,87 0,85 0,61 0,61 3,6

Fonte: SECEX. Elaboração: DEEE/ABIMAQ

40

As empresas de máquinas para embalagem iniciam o ano com uma perspectiva de melhora em relação ao ano passado e pensam em investir em inovações tecnológicas. Alexandre de Freitas, gerente Comercial da Ricefer, diz que o ano iniciou com o mercado muito retraído, mas no meio do ano – principalmente com a melhora nas taxas de juros e a facilidade de investimentos – as negociações melhoraram e o ano terminou bem, chegando próximo da meta anual. A Ricefer tem como uma de suas certificações a Especificação do Procedimento de Soldagem, que tem o objetivo de aumentar

A Ricefer contará, em 2013, com a parceria de uma empresa italiana para trazer novas tecnologias ao Brasil

Foto: Divulgação

e Tecnologia (FNDCT), que conta com R$ 4,4 bilhões.

a qualidade dos produtos e fornecer agilidade no processo de fabricação, além de investir forte na automação de solda a fim de garantir uma melhor soldabilidade e redução de tempo. Para 2013, em parceria com uma empresa de tecnologia italiana, a Ricefer fornecerá um sistema de estocagem asséptica para suco de uva com capacidade superior a seis milhões de litros, com previsão de conclusão até o final do ano. Em 2012, os setores que mais se destacaram foram o alimentício, laticínio e químico, totalizando cerca de 70% das vendas. Dentre os equipamentos, os reatores de processo com sistema de agitação e os silos para estocagem de leite apresentaram bons resultados. De acordo com Freitas, a Ricefer tem obtido bons resultados em seus equipamentos de processo em virtude de

Editora B2B

185_Informe Publicitario.indd 40

18/01/2013 16:47:20


Clélio Tonelli Filho, gerente de negócios da Haver & Boecker, espera um ano ao menos semelhante a 2012

a Haver & Boecker atua com soluções e máquinas para todos os sistemas de ensacamento de produtos sólidos a granel e envasamento de líquidos. As soluções se estendem desde o ensacamento de produtos em pó, finos e com agregados – como cimentos e argamassas – até produtos alimentícios

Foto: Divulgação

A Haver & Boecker, por sua vez, não tem do que reclamar do ano que passou. Clélio Tonelli Filho, gerente de negócios da empresa, afirma que 2012 foi um ano de aumento significativo da participação nos mercados alimentícios, químicos e petroquímicos. “Nossas expectativas para 2013 são positivas; acreditamos que teremos um ano pelo menos semelhante a 2012”, é otimista, o gerente. Tonelli explica que

Foto: Divulgação

investimentos constantes na área de engenharia, aumentando o numero de profissionais neste setor, treinamento, software e implantação de um programa de ERP para um melhor controle da empresa. “Para 2013 serão feitos novos investimentos no setor de Projetos e Engenharia e também na área de produção, ampliando os sistemas de solda automatizados e melhoria de layout”, finaliza o gerente.

com inovações em pesagem, selagem de sacos e diversidade na utilização de embalagens. “Contamos com automações completas em máquinas para envasamento de líquidos e pastosos em tambores, baldes e em bomboneiras”, enumera. Tonelli diz que as principais características destas soluções são altas capacidades de ensacamento, precisão de pesagem e limpeza no processo. “O lançamento para 2013 é nosso novo sistema de carregamento de caminhões chamado SpeedFlexx, que tem a capacidade de carregamento de produtos paletizados em alta capacidade de carga”, descreve.

Ensacadeira rotativa Roto-Packer, da Haver & Boecker

Editora B2B

185_Informe Publicitario.indd 41

41

18/01/2013 16:47:25


MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS PARA EMBALAGENS informe publicitário

Santos diz que a companhia dedica 10% de seu faturamento

42

Foto: Divulgação

Uma das apostas da Optima, de acordo com Santos, é a Optima Moduline, máquina de envase e fechamento linear que apresenta estrutura modular; flexibilidade para trabalhar com diferentes formatos e produtos simultaneamente; aplicação de módulos de dosagem para produtos líquidos, viscosos, em pó ou granulados; preparado para pequenos lotes, produtos individuais e grandes lotes; flexibilidade na seleção de formatos por meio de Chip RFID e capacidade de até 120 produtos/minuto. Outras opções, como a Optima DF, dosador gravimétrico para produtos a granel, e Optima OS7, uma embaladora de fraldas descartáveis, também despontam como tecnologias em destaque da empresa.

Optima Moduline, máquina de envase e fechamento linear que apresenta estrutura modular

Foto: Divulgação

No ano de 2012, a empresa Optima também comemorou, além dos 90 anos de existência e 15 anos de sua filial no Brasil, do total de projetos no ano passado, 50% foram de novos clientes, consequência do crescimento da empresa nos mercados de cosmético, químico e alimentício. “Apesar de 2012 não ter correspondido às expectativas de faturamento no Brasil, as vendas do segundo semestre, com entrega para este ano, já superam as cifras de 2012. Já projetamos excelentes resultados para 2013”, reflete Ivair Santos, diretor de vendas da América Latina.

Ivair Santos, diretor de vendas da Optima, conta que 10% do faturamento da empresa são destinados à pesquisa e desenvolvimento

em pesquisa e desenvolvimento para se adiantar em tendências e desenvolvimentos tecnológicos. “No segundo semestre de 2012 iniciamos um processo de transferência de conhecimento e tecnologia da matriz alemã para o Brasil: a ideia é aprimorar o

conhecimento de nossos profissionais transferindo para o Brasil os novos desenvolvimentos da Optima Alemanha e aperfeiçoar continuamente nossos produtos e serviços”, afirma. A Transerg, porém, sentiu uma pequena retração nas vendas em 2012 se comparado a 2011. “Mas tivemos uma melhora no quarto trimestre e projetamos um bom desempenho em 2013, principalmente baseados na conquista de novos clientes e no lançamento de novidades em nossos produtos”, comenta Carlos Paulo Taveira, sócio e gerente da Transerg. Taveira conta que um dos lançamentos da empresa será na linha de empilhadeiras de acionamento manual. “Lançaremos o redutor de elevação do garfo com duplicador de velocidade, dispositivo que dará ao operador a opção de escolher a redução a ser usada ao acionar a manivela para elevar

Editora B2B

185_Informe Publicitario.indd 42

18/01/2013 16:47:28


Foto: Divulgação

de barra, fabricação e validade, contadores, logotipos e códigos automáticos, permitindo que o cliente personalize sua caixa de embarque e não necessite da utilização de etiquetas”, explica. Apesar de um ano turbulento para as empresas, a recuperação da indústria de embalagens nos últimos meses garantem novos ares otimistas, constatados pelos planos das empresas em investimentos em novas tecnologias e maquinários.

ou baixar a carga, obtendo maior ou menor velocidade e força”, detalha o gerente. Wilson Salazar Navas, diretor da Salazar, comemora ao dizer que a empresa teve um ótimo desempenho em 2012, fechando vários projetos na área de sistemas de marcação a laser e em alta resolução para caixas de papelão. “Para 2013, estamos apostando em novos produtos na categoria de datadores ink jet manuais e marcadores compactos e acessíveis para pequenas produções”, adianta. Entre as novidades para este ano, diz Salazar, destaque para o início da distribuição dos datadores portáteis da Reiner, os quais são ideais para pequenas empresas e produções. “Elas apresentam um valor acessível e sem manutenção, o que

Foto: Divulgação

Carlos Paulo Taveira, sócio e gerente da Transerg, afirma que houve retração em 2012, mas uma recuperação já está em curso

A Salazar aposta nos datadores ink jet manuais e marcadores compactos e acessíveis para pequenas produções

permite ser utilizado em qualquer segmento e sem a necessidade de apoio técnico local”, descreve o diretor. No ano passado, as impressoras de alta resolução Limitronic para marcação em caixas de papelão foram os destaques em tecnologia da empresa. “Este equipamento imprimi dados variáveis como códigos

INFORMAÇÕES Ricefer www.ricefer.com.br | tel.: (54) 3463-8466 Haver & Broecker www.haverbrasil.com.br | tel.: (19) 3879-9182 Optima info@optima-bra.com | tel.: (19) 3886-9800 Transerg vendas@transerg.com.br | tel.: (19) 3535.4414 Salazar www.salazarcomponentes.com.br | tel.: (11) 4976 2682

Editora B2B

185_Informe Publicitario.indd 43

43

18/01/2013 16:47:42


Foto: Divulgação

especial salão internacional de alimentação

O eterno charme francês presente na feira Sial 2012

P

Assunta Napolitano Camilo

ara nos manter atualizados em relação ao maior mercado mundial de embalagens, o de alimentos e bebidas (responsável por 60% da produção de embalagens), visitamos a feira Sial, Salão Internacional da Alimentação, em Paris, no final de outubro de 2012. Foi como dar uma volta ao mundo em cinco dias: mais de cem países estavam representados, todos os grandes e, na esmagadora maioria das vezes, os lançamentos, destaques e prêmios contemplavam, além do produto, a própria embalagem. Considerado o maior observatório vivo no setor, o Salão permite uma base ampla de exibição de produtos alimentares. Como uma exposição multiespecialista, une todos os canais de alimentos, dividindo-os em 19 setores. Nesta última edição, havia mais de 5.800 expositores franceses e internacionais. Um excelente lugar para descobrir as tendências e inovações do mercado de alimentos.

44

Confirmando o papel do Sial como um catalisador para o comércio global, 150.192 visitantes profissionais prestigiaram o evento, dos quais 62,8% vieram de duzentos países. Do Brasil houve mais de oitenta empresas expondo, além do Boteco Brasil, uma inciativa da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX). Uma exposição especialmente importante foi a SIAL Innovation. As indústrias de alimentos que têm “forte vantagem competitiva enraizada na inovação”

Editora B2B

185_Especial Sial.indd 44

21/1/2013 17:10:55


Foto: Futurepack

Números SIAL 2012: 5.838 expositores, de todos os fornecedores da

indústria de alimentos;

150.192 visitantes profissionais dos quais 62,8% eram oriundos de 200 países;

100 países representados; 19 setores de exposições; Perfil de visitantes: fabricantes de alimentos

de varejo e de comércio, e food service;

Três dentre quatro visitantes frequentam o SIAL Innovation;

71% dos visitantes da feira desejam encontrar novos produtos e novos fornecedores; 76% dos visitantes afirmam ter descoberto novos produtos graças ao Sial.

foram apresentadas como os principais destaques deste setor. Foram indicados 1.002 produtos inovadores, 403 selecionados, 18 premiados pelo SIAL Innovation Awards e dois pelo Disney-SIAL, prêmio especial

para a categoria de produtos para crianças. Da inovação de alimentos para o sucesso comercial com SIAL d’Or, que premia as inovações de alimentos que se tornaram sucesso nos pontos comerciais

do mercado nacional de 29 países. Aqui, 243 produtos foram apresentados, um recebeu o Global SIAL d’Or, nove o SIAL d’Or por categoria, e 29 o SIAL d’Or por país. A empresa Doce Vida alimentos foi uma das ganhadoras com o produto Açaí. Outra iniciativa relevante da feira foi a “Food connections”. Numa parceria exclusiva, o Sial e o Intermarché disponibilizaram, em aproximadamente mil lojas francesas da rede, os produtos do SIAL Innovation. Janela de oportunidade importante para estes produtos e empresas. Além desta iniciativa, o Sial cuidou de todo o tratamento dos resíduos (orgânicos e recicláveis) gerados na feira e doou mais de cinquenta toneladas de alimentos à Cruz Vermelha que foram recolhidos em condições de uso na feira.

Editora B2B

185_Especial Sial.indd 45

45

21/1/2013 17:11:01


especial salão internacional de alimentação tHe xtC treNds tree - As GrANdes teNdÊNCIAs oBservAdAs

sobre o momento do varejo o varejo mundial vive um momento de tensão: os mercados maduros (Europa, Japão e EUa) vivem uma crise econômica e demográfica, enquanto os emergentes crescem em novas bases. Neste contexto quatro desafios são impostos ao varejo: 1- garantir a competitividadepreço; 2- atender a demanda dos clientes por serviços; 3- reforçar marcas próprias de forma mais qualitativa que quantitativa; e 4- valorizar sua atividade por meio do desenvolvimento sustentável.

as grandes tendências observadas a empresa de consultoria XtC World innovation (http://www. xtcworldinnovation.com) apresentou, em forma de árvore, os resultados da sua última pesquisa sobre tendências: Há cinco grandes ramos: prazer (sofisticação de produtos), saúde, físico, conveniência e ética. o prazer está entre as tendências mais largamente observadas nas inovações apresentadas mundo afora. destaque para a variedade de sabores (versões) e sofisticação. Estes são seguidos pelos apelos de natural e saudável, desde que as propostas sejam críveis ou confiáveis e se baseiem em benefícios concretos.

46

tendências EXÓTICO SOFISTICAÇÃO

DIVERSÃO

VEGETAL

MAGREZA

VARIEDADE

DE

NATURAL

MÉDICO

SENTIDOS

COSMÉTICOS

ENERGIA BEM-ESTAR

ECONOMIA DE TEMPO

FÁCIL DE MANUSEAR

SOLIDARIEDADE

ECOLOGIA

NOMADISMO

eixo PRAZER

SAÚDE

FÍSICO

CONVENIÊNCIA

ÉTICOS

consumidor

Fonte: XTC World Innovation

a conveniência se traduz em embalagens que sejam fáceis de carregar, abrir e fechar; cuidados que crescem em importância.

(produtos e empresas confiáveis; produtos como possibilidade de relacionamento de confiança entre empresas e consumidores)

doZe tendências definem os produtos dos prÓximos anos:

8- Novos públicos-alvos: idosos e crianças

1- Barato e esperto (desconto inteligente) (produtos básicos devem ser acessíveis e gratificantes) 2- Pequenos luxos (produtos pessoais devem ser atraentes, providenciar serviços e benefícios que justifiquem preços maiores) 3- “Feitos por mim” (produtos que podem ser preparados pelo consumidor em casa com seu toque pessoal) 4- atraente e saudável (cada vez mais é importante se alimentar bem e com prazer) 5- Simplicidade; (em relação à pureza dos produtos, ingredientes e propostas) 6- respeito à natureza 7- Confiança total;

(aumenta o foco na base e no topo da pirâmide) 9- Produtos para a zona urbanocamponesa (cresce a importância da zona de transição, produtos que atendam os povos nesta fase) 10- alimentação com consciência (cada vez mais é importante entender e explicar a relação entre o produto e o esgotamento do meio ambiente) 11- Produtos regionais (enorme oportunidade de desenvolver produtos para comunidades específicas – orgânicos, halal, kosher, vegan, dentre outros públicos ou regiões determinadas – os quais estreitam a relação entre elas e a empresa) 12- Cultura e identidade (somando-se as questões religiosas, étnicas e regionais, há a possibilidade de desenvolver a noção de identidade cultural)

Editora B2B

185_Especial Sial.indd 46

21/1/2013 17:11:03


1.800

Sobre este pano de fundo, destacaremos as embalagens que mais impressionaram na feira: Produtos que receberam o prêmio de inovação: Minioliva: pela originalidade da proposta, uma embalagem form fill seal no formato de uma azeitona que permite a aplicação/ dosagem de azeite de oliva para um prato de salada. Produzida pela Alcala Oliva S.A. Espanha. Sal líquido e água de açafrão: ambos propõem a mudança de estado físico para a aplicação em spray. VRAI: iogurte orgânico em embalagem cartonada de 65 ml para crianças da Triballat Noyal, França (ganhou também o SIAL Disney D’Or).

Fotos: Futurepack

Les Minis Adélie: pequenos sorvetes de baunilha envoltos em camada de chocolate em porções que cabem numa “mordida”. Embalagem em papel cartão base redonda (copo) com fechamento em duas lapelas.

NU: Suco 100% de fruta natural, conhecido como “Smoothie” ou purê de frutas. Embalagem traduz a pureza do produto, mostrando as frutas “caindo” em um copo dentro de um cenário de fundo 100% branco, transmitindo a mensagem de 100% fruta, sem nenhum aditivo. Embalagem cartonada asséptica TetraPrisma 250 ml da TetraPak. Produto da Nemeco, França. A Inglaterra financiou um projeto que desenvolveu um produto inovador, o COLDPRESS (suco fresco envasado a frio, sem conservantes). O produto foi uma das sensações da feira pela originalidade e resultado obtido: um suco nutritivo e saboroso. A proposta americana que recebeu destaque foi a “Coqueteria portátil”, uma ideia interessante: reúne cinco preparados prontos para coquetel numa prática “maleta”, é só somar a bebida preferida e ter seu próprio drink que ainda pode ser “batizado” ou temperado com seu toque pessoal (ver dica de tendência número 3).

Entre os brasileiros, recebeu o prêmio SIAL D’Or a empresa Doce Vida Alimentos com produtos à base de Açaí (puro, zero, com morango e com acerola).

Outros produtos e embalagens que chamaram a atenção: Beauti Drink e outros produtos da Sapanan (Tailândia) apresentaram várias opções para beleza e saúde, como chás à base de Aloe Vera (babosa), legumes para beber, bebidas com colágeno entre outros.

Premiados no SIAL D’Or

Aliás, produtos com esses propósitos foram apresentados por várias empresas, são os chamados produtos funcionais e/ou cosmocêuticos ou ainda nutracêuticos, que ficam situados entre produtos cosméticos e nutricionais.

TANGO: um energético com proposta de design muito inovadora que, além do SIAL Innovation, recebeu o SIAL D’Or, ou seja, além do prêmio da crítica, ganhou mercado, o prêmio do público.

Outra vertente forte no segmento de bebidas são os energéticos, o Chamane em garrafa de alumínio continua crescendo, e as cores chamativas ajudam. Destacaria aqui o Buffalo Junior, um energético para

Editora B2B

185_Especial Sial.indd 47

47

21/1/2013 17:11:18


especial salão internacional de alimentação

crianças! Sim, a proposta do produto é dar mais energia para os pequenos estudarem e se concentrarem mais! As crianças também foram contempladas com outras embalagens inovadoras, como a garrafinha colorida em formato de bichinhos as quais promovem o hábito de tomar mais água. Outra proposta veio da Combate, que mostrou uma embalagem de suco sem corantes com bico protegido pelo lacre/rótulo em PP embalagem. Para os adolescentes, havia propostas inovadoras como a da Shakeria, que oferecia uma embalagem que se transformava numa “shakeira” com canudo embutido no rótulo-lacre.

Como citado inicialmente, notamos a importância de produtos regionais, assim pudemos ver produtos à base de baobá, romã, entre outras frutas consideradas exóticas. A preocupação com comer melhor foi confirmada pela forte presença de empresas de pescados, como a portuguesa COFACO, que apresentou uma embalagem flexível laminada para um hambúrguer de atum. Em cada cartucho, portanto, duas embalagens unitárias de um saudável hambúrguer. A praticidade com sabor garantido foi a preocupação da ERU quando optou por bisnagas de alumínio para seus produtos “gourmet” como molhos e temperos. A francesa Elle &, observando a preocupação crescente dos pais com a nutrição dos pequenos, desenvolveu um iogurte especialmente para eles, conquistando os pais pela divulgação dos nutrientes do produto e as crianças pela praticidade do stand-up pouch, que permite refechamento, e pelo design lúdico.

Concluindo, apesar de ser impossível, num breve artigo, contar tudo sobre esta importante feira, podemos resumir que as propostas apresentadas nela estavam muito alinhadas às tendências apontadas, e que as inovações premiadas eram as que melhor atendiam aos consumidores, razão final dos produtos. Ou seja, embalagem melhor é premiada e fideliza o consumidor. Façamos o mesmo aqui no Brasil. Há espaço! Embalagem melhor. Mundo melhor!

Fotos: Futurepack

*Assunta Napolitano Camilo: Diretora da FuturePack - Consultoria de Embalagens e do Instituto de Embalagens - Ensino & Pesquisa. Profissional de embalagens há 30 anos. Pesquisa feiras e PDVs do mundo desde 1986. Articulista, professora e palestrante internacional de embalagens. Coordenadora dos livros: Embalagens Flexíveis; Embalagens de Papelcartão; Guia de embalagens para produtos orgânicos; Embalagens: Design, Materiais, Processos, Máquinas & Sustentabilidade. Coordenadora do kit de referências de embalagens. Membro do Conselho Científico-Tecnológico do ITEHPEC.

48

Editora B2B

185_Especial Sial.indd 48

21/1/2013 17:11:33


49_instituto_de_embalagens - C贸pia.indd 49

25/01/2013 13:52:28


Foto: Divulgação

Novelis recicla 93% dos resíduos da fábrica Relatório de Sustentabilidade - Estratégia da empresa com metas a serem atingidas até 2020

50

EDITORA B2B

185_Sustentabilidade.indd 50

16/01/2013 01:22:36


pack | sustentabilidade

A

Novelis em todo o mundo e na fábrica de Pindamonhangaba (SP) já recicla 93% dos resíduos, os 7% não reciclados correspondem a lixo orgânico e poeira.

A Novelis é líder global em laminados e reciclagem de alumínio com 30 instalações operacionais em 11 países. A base do trabalho da empresa pode ser comprovada no Relatório de Sustentabilidade que a Novelis divulgou em todo mundo. Entre os destaques, está o crescimento de 42,5% sobre o volume de latas recicladas em 2011, que representou 57 bilhões de unidades recicladas em 2012. Atualmente o metal reciclado corresponde a 39% de toda a matéria-prima utilizada pela Novelis no mundo todo, um aumento de 6% diante dos 33% registrados no ano anterior. A utilização de alumínio reciclado comparado à produção de alumínio primário requer 95% menos de energia e resulta em redução de 95% de emissão de gases do efeito estufa. Buscar tecnologias e equipamentos que reduzam as emissões atmosféricas e criar mecanismos que ampliem a reciclagem de resíduos são alguns exemplos da política de sustentabilidade da Novelis.

DESTAQUES DO RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE Relatório de Sustentabilidade da empresa aponta os avanços na reciclagem de alumínio: • Líder global em produção de laminados de alumínio, responsável por aproximadamente 17% do total de produtos de laminados de alumínio produzidos no mundo; • Estimativa para a taxa global de reciclagem de alumínio é cerca de 70%; • Entre 2011 e 2016, a demanda global para laminados de alumínio deverá crescer 34%, refletindo o crescimento em alguns setores chaves do mercado, como a indústria automobilística; • São realizados investimentos totais de aproximadamente US$ 1,4 bilhão em expansão operacional e aumento da capacidade de reciclagem;

METAS MUNDIAIS DA NOVELIS ATÉ 2020: • REDUZIR O CONSUMO DE ENERGIA EM 39%; • DIMINUIR O CONSUMO DE ÁGUA EM 25%; • REDUZIR EM 50% OS GASES DO FEITO ESTUFA;

• Criação do Conselho de Sustentabilidade; • Reciclagem de alumínio no Brasil - a maior parte do alumínio reciclado no Brasil vem das latinhas de bebida (98,3% voltam à indústria); • O setor se articula para que outros produtos, como equipamentos eletrônicos, carros e resíduos da construção civil, também entrem na cadeia de reciclagem e ajudem a aumentar a produção. Novelis, tel.: +55 12 3641 9100

• ZERAR OS RESÍDUOS DE SEUS ATERROS.

EDITORA B2B

185_Sustentabilidade.indd 51

51

16/01/2013 01:22:40


Empresa israelense promete embalagens 100% biodegradáveis Embalagem flexível com decomposição de até 180 dias

A

empresa israelense TIPA desenvolveu uma embalagem flexível que promete ser biodegradável e “tão benigna quanto uma casca de laranja”. Uma vez eliminados, esse materiais, após serem recolhidos, podem ser decompostos em até 180 dias nas usinas de compostagem assim como outros resíduos orgânicos. O processo de fabricação tem um uso consciente de energia e as emissões de CO² no local de fabricação é significativamente mais baixa do que a dos processos convencionais.

EMBALAGEM PERMITE: • PROTEÇÃO INTEGRAL DO PRODUTO EMBALADO, BEM COMO A SUA QUALIDADE E FRESCOR AO LONGO DO TEMPO; • AUMENTO DA EFICIÊNCIA DO PROCESSO DE FABRICAÇÃO E PROCESSOS DE ENTREGA; • AUMENTA O SHELFLIFE (TEMPO DE PRATELEIRA) DO PRODUTO.

52

Estas características, semelhantes às do polietileno de baixa densidade convencional, (PEBD), são acopladas com o filme biodegradável exclusivo da TIPA. A empresa foi criada em abril de 2010 por Daphna Nissenbaum e Tal Neuman, no intuito de suprir a necessidade de uma embalagem genuinamente ecológica. Até o momento, já desenvolveram três projetos de refil de bebida chamados de Dica, Tipack e Tipup.

Embalagens 100% biodegráveis

Outra opção de pós-uso oferecida pela empresa é que a superfície do topo da embalagem pode ser cortada e utilizada para vários fins decorativos.

Fotos: Divulgação

TIPA é um filme de multicamada, caracterizado por sua alta flexibilidade e resistência, durabilidade, boa barreira ao oxigênio e ao vapor de água e transparência. É aprovado para contato com alimentos.

Segundo os criadores, a ideia é encorajar não apenas a utilização de produtos verdes, mas também a criatividade nas diversas maneiras de reutilização de embalagens. TIPA, www.tipa-corp.com www.ecodesenvolvimento.org

EDITORA B2B

185_Sustentabilidade.indd 52

16/01/2013 01:22:46


Foto: Divulgação

pack | sustentabilidade

Com vantagens para embalagem e conversão, é criado a partir da madeira, e se decompõe no fim do seu ciclo de vida, em compostagem

As barras de chocolate são envolvidas com o filme metalizado e compostável NatureFlex™ da Innovia Films

Filme de embalagem compostável para linha de chocolates Com vantagens para embalagem e conversão

U

m consórcio italiano de produtores rurais e agricultores orgânicos escolheu o filme compostável NatureFlex™ da Innovia Films para envolver a sua linha de chocolate de Comércio Justo.

A Alce Nero, parte da Alce Nero Mielizia SpA, e seus membros têm em comum uma ética de regionalização, inovação e ambiente. Atualmente, a empresa representa agricultores, apicultores e produtores de Comércio Justo, todos membros da empresa. A Alce Nero promove alimentos orgânicos de todo o mundo. “Decidimos passar do plástico normal para uma alternativa biodegradável e compostável para envolver nossas barras de chocolate. O filme foi uma solução perfeita para nós, não somente por causa de seus atributos ambientais, mas também por suas propriedades de barreira para manter o chocolate orgânico em perfeitas condições,” explicou Nicoletta Maffini, gerente de marketing da Alce Nero.

O produto para embalagem é certificado segundo a norma americana ASTM D6400, a europeia EN13432 e a australiana AS4736 para embalagem compostável. A polpa de madeira é obtida de plantações controladas. Os filmes NatureFlex™ têm normalmente um conteúdo de base biológica renovável de cerca de 95% de peso de material, em conformidade com a ASTM D6866. Com vantagens para embalagem e conversão, o filme é criado a partir de um produto natural, a madeira, e se decompõe no fim do seu ciclo de vida em um recipiente de compostagem doméstica no intervalo de poucas semanas. É também adequado para técnicas recentes de transformação de lixo em energia, como a digestão anaeróbica. “Nosso filme metalizado NatureFlex™ é usado na Alce Nero porque ele corresponde à imagem da marca”, disse Giorgio Berton, especialista de Serviço Técnico e Desenvolvimento da Innovia Films. Innovia Films, tel: +55 (11) 5094 9945

EDITORA B2B

185_Sustentabilidade.indd 53

53

16/01/2013 01:22:49


Foto: Leandro Andrade

direto da gôndola

“conseguimos ...juntos

ir mais longe” Foto: Divulgação

(Jota Quest)

A

Assunta Napolitano Camilo*

lguns produtores pequenos têm manifestado dificuldades para encontrar soluções de embalagens ao esbarrarem nas questões de lotes mínimos. Às vezes, acabam tendo que recorrer à compra de muitas embalagens – que ficam por anos nos estoques – para conseguir atingir a quantidade mínima exigida pelo fornecedor de embalagem. É compreensível que alguns processos se tornem inviáveis economicamente por conta do volume ser abaixo de determinado, porém, temos observado que essas limitações já estão sendo dribladas. Nos Estados Unidos, é muito comum os “co-packers”, empresas especializadas em embalar ou envasar produtos. A forma de trabalho em cooperativas também é uma solução para dividir os custos de equipamentos de envase de grande porte, por exemplo. Isso já é comum entre os produtores de leite e entre empresas que prestam serviços similares para sucos, tanto para o processo de cartonagem asséptica quanto para o envase de produto

54

Parafraseando Jota Quest, podemos dizer que, com alinhamento entre elos da cadeia de embalagens, sempre é possível ir além em latas de alumínio ou em garrafas PET e vidro. Outra questão é a decoração das embalagens, a litografia das latas, por exemplo, impõe tiragens altas. Usar a solução de decoração por rótulos termoencolhíveis, como fez a Ultrapan no exemplo do néctar de frutas, FRUTARIA, é uma excelente saída. A decoração ficou perfeita, e o rótulo, bem aplicado. O design como um todo foi bem resolvido desde a escolha das fontes, o detalhe do código de barras e a cuidadosa ilustração hiper-realista. A qualidade da impressão, com destaque para o calço de tinta branca, permite que a latinha suba na gôndola e tenha seu posicionamento premium garantido. Assim não causa surpresa ao fornecedor, no caso, a Kromos, ter a permissão para assinar a impressão. Essa opção de decoração pode ser uma alternativa para várias outras categorias, da mesma forma, a aplicação de rótulos autoadesivos. No Marrocos, por exemplo, até mesmo embalagens de produtos frigorificados, como as salsichas e os frios, usavam rótulo autoadesivo. Naquela região, seria inviável encontrar serviços de impressão nas quantidades necessárias.

Outra forma de viabilizar lotes menores é por meio da impressão conjugada, seja no processo roto, flexo ou off set. Conseguimos encaixar mais de um produto na mesma bobina ou na mesma folha e separar no processo seguinte. Só é preciso adequar a questão das cores e substratos. Além disso, há a opção da impressão digital que cresce e se torna mais econômica a cada dia. A cadeia de fornecimento está revendo as formas e condições de atendimento para flexibilizar os lotes mínimos, até porque, com a multiplicação das versões, as quantidades de SKUs são cada vez maiores. O alinhamento dos envolvidos permite encontrar caminhos para que todos ganhem; desde o fornecedor de matériaprima até o consumidor, levando-se em conta também o varejista. Embalagem melhor. Mundo melhor. Sucesso àqueles que buscam soluções juntos para isso.

*Assunta Napolitano Camilo é diretora do Instituto de Embalagens e da consultoria FuturePack

Editora B2B

185_Artigo.indd 54

16/01/2013 01:23:53


55_expo_embala.indd 55

17/1/2013 16:51:16


notas técnicas

IMPRESSORA E APLICADORA DE ETIQUETAS A nova impressora e aplicadora Série 2200 oferece mais facilidade para o uso. Capaz de imprimir e aplicar etiquetas em 125 produtos/min com precisão de 0,25 mm, possui estrutura central rígida de 38 mm de espessura e proteção de peças. O aplicador e as peças não produzem aderência facilitando a limpeza. A máquina possibilita a mudança simultânea das etiquetas e ribbons e a substituição da cabeça de impressão, sem ferramentas. A 2200 consome menos de 35 watts parada e 135 watts no ritmo máximo, e 95% de suas peças são recicláveis. MARKEM IMAJE tel.: (11) 3305-9405 | www.markem-imaje.com.br

ENCHEDORA DE TAMPA ROTATIVA MONOBLOCO Envasa produtos líquidos em operação com embalagens plásticas, de vidro e metálicas. Com alimentação automática de tampas até 15 m de distância, o equipamento fabricado em aço inoxidável possui carrossel de enchimento por gravidade com sistema de dosagem por nível, bicos específicos para cada produto, controle automático de velocidade com variador eletrônico de frequência. Possui fechamento por rosca ou pressão, chassis com calha e coletor e gerenciamento eletrônico. PROMÁQUINA Indústria Mecânica Ltda. tel.: (11) 3686-6722 | www.promaquina.com.br

ENCARTUCHEIRA A encartucheira CTA-26, utilizada nas áreas farmacêutica, alimentícia, química e cosmética, para armar, encher e fechar cartuchos de frascos, ampolas, tubos, sachês, blisters e sacos, adaptável, controlada por CLP, possui fechamento das abas por encaixe ou cola quente com produção de até 60 cartuchos/minuto. É adaptável a vários sistemas de alimentação. ARV Indústria Máquinas de Embalagem Com. Peças ltda. tel.: (11) 2542-5010 | www.arv.com.br

56

MEDIDOR DE ESPESSURA Fabricado para operar em qualquer condição de trabalho e calibrado conforme normas internacionais, o medidor de espessura, da Mainard, possui arcos de alumínio fundido de 30 a 500 mm de profundidade e pontas de contato de 10 até 50 mm de diâmetro. Além de relógio com leitura decimal (0,1 mm) e cursos de 10 a 50 mm, relógio digital com leitura centesimal (0,01 mm) e cursos de 10 a 50 mm. MAINARD Medidores de Espessura Ltda. tel.: (11) 5622-5287 | mainard@mainard.com.br

EDITORA B2B

185_Notas Tecnicas.indd 56

16/01/2013 01:24:32


painel de negócios

embalagens, máquinas, equipamentos e acessórios

Interação e conteúdo informativo em tempo real

REDES SOCIAIS

Interaja com a Editora Banas e atualize-se com as últimas informações do mercado industrial e de embalagem.

@EditoraBanas Siga a Editora Banas no Twitter e faça parte de um universo de informações simultâneas de qualidade Diariamente são postadas notícias importantes do mercado industrial e de embalagem, que abrange novidades, lançamentos, economia, eventos e mercado internacional.

facebook.com/editorabanas Curta a Editora Banas no Facebook Tenha acesso a informações do mercado industrial e de embalagem, incluindo um conteúdo editorial de utilidade para o público destes segmentos. Abrange, imagens, vídeos e notícias.

MAIS INFORMAÇÕES:

(11) 3500-1910 publicidade@editorab2b.com.br

185 Painel de Negocios_bk.indd 57

16/01/2013 01:25:22


índice de anunciantes página

empresa

site

5 ............... EVERTIS.......................................... www.evertis.com.br

página

empresa

site

25 e 49..... INSTITUTO DE EMBALAGENS......................................... .................. EMBALAGENS ....www.institutodeembalagens.com.br

55.............. EXPO EMBALA.......................www.expoembala.com.br

3ª Capa..... FEIPLASTIC................................. www.feiplastic.com.br

57.............. INTERTEC............................ www.intertecequip.com.br 57.............. MOLTEC.......................................... www.moltec.com.br. 11.............. NEO ALUMINIO......................www.neoaluminio.com.br

15.............. HAVER BRASIL........................www.haverbrasil.com.br 2ª Capa..... OPTIMA.........................................www.optima-bra.com 4ª Capa..... HENKEL.......................................... www.henkel.com.br 33.............. RICEFER.......................................... www.ricefer.com.br 13.............. IBEMA..............................................www.ibema.com.br

57.............. IGARATIBA...................................www.igaratiba.com.br

PB

185_Indice de Anunciantes.indd 58 Editora Banas

27.............. SALAZAR................. www.salazarcomponentes.com.br 23.............. TRANSERG.................................. www.transerg.com.br.

25/01/2013 20:31:13


3capa.indd 59

18/01/2013 16:28:55


4capa_Henkel.indd 60

17/01/2013 00:35:25

Profile for Revista Pack

Revista Pack 185 - Janeiro 2013  

Embalagens de vidro. Embalagens para perfume. Salão Internacional da Alimentação. Maquinas, equipamentos, serviços para o mercado de embalag...

Revista Pack 185 - Janeiro 2013  

Embalagens de vidro. Embalagens para perfume. Salão Internacional da Alimentação. Maquinas, equipamentos, serviços para o mercado de embalag...

Advertisement