Page 1

ANO 8 | EDIÇÃO 70 | R$ 10,00


ABRE ASPAS [fo t o Giulia no L ope s ] Ímpar em to do s os lu ga re s

A qualidade na impressão e o conteúdo inteligente da Ímpar despertam minha atenção e a cada edição leio todas as matérias. Elas me ajudam a ficar informado sobre eventos, roteiros de viagens, esportes, saúde, trabalhei com iluminação por um bom tempo, por isso aprecio as páginas de Cenário, além de conhecer a cultura produzida em nosso Estado. Como produtor da dupla sertaneja Thiago & Donizeti, vejo a relevância da revista ao divulgar o trabalho de artistas regionais, do sertanejo ao pop, da literatura às artes cênicas, que nasceram e se desenvolveram aqui, em Mato Grosso do Sul, hoje, verdadeiro celeiro de talentos. Para mim, ímpar é a nossa cultura regional, e se posso definir a revista em uma única palavra, não há outra que traduz melhor a Ímpar do que, incrível. Thiago Abdul - Produtor da dupla Thiago & Donizeti

Fale com a Ímpar Rua Theotônio Rosa Pires, 485 CEP 79004-340 | Campo Grande-MS

revistaimpar@revistaimpar.com.br Telefone: 67 3382-2110 Twitter: @revistaimpar Por razões de espaço e clareza, a redação se reserva o direito de adaptar as mensagens sem alterar o conteúdo.


e xp e d i e nt e / pa r

# 70 Publisher Grazielle Machado gramachado@revistaimpar.com.br Jornalista Responsável Rejane Monteiro > DRT 257/MS rejanemonteiro@revistaimpar.com.br Chefe de Redação evelise couto > DRT 948/MS evelise@revistaimpar.com.br Redação Samira ayub > DRT 629/MS Estagiária de Redação priscila ribeiro priscila@revistaimpar.com.br Diretor Criativo Helder Domingues criacao@revistaimpar.com.br Assistente de Criação MAICKELL VILELA Executiva de Contas Raquel Tuller atendimento@revistaimpar.com.br Atendimento Cliente e Leitor jay N. S. miyasato cliente@revistaimpar.com.br

Vanessa Franchim Ribeiro Formada em publicidade, ela completa a equipe Top Mídia há sete anos. Apaixonada pela profissão, procura fazer a diferença no trabalho. Há um ano abriu a própria loja, a My Place, com tendências da moda para quem faz o estilo jovem, alegre e despojado. Muito família e sempre de bem com a vida, Vanessa ganhou mais um motivo para comemorar com a filha Alice a caminho.

Lidiane Resende A publicitária faz parte da equipe da Gráfica Pex. Comunicativa, é motivada pelos desafios e adora colocar a criatividade em prática. Acredita que a profissão combina com sua personalidade e por gostar do que faz, o trabalho se transforma em prazer. Aos fins de semana aproveita as horas de folga ao lado do marido passeando com seus dois cachorros.

Revista Digital WtSite Imagem Giuliano Lopes, Marcos Vollkopf, Guilherme Molento e Eurides Aoki Impressão Graff Gráfica e Editora

Capa Campanha Verão 2013 - Lança Perfume

Roseli Fantoni A empresária sempre esteve envolvida no mundo da moda, trabalhando com confecção. Em 2012, decidiu investir no próprio negócio, abrindo a boutique Le Tule e foi à Paris conferir de perto as tendências de camisas femininas. Com uma linda decoração retrô, a camisaria trará opções para a mulher moderna estar sempre bem vestida e pronta para qualquer ocasião.

Nathalia Cavalcante

Revista Ímpar Rua Theotônio Rosa Pires, 485 - Itanhangá Park 79004-340 / Campo Grande – MS

+55 67 3382-2110 Os textos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião da revista.

Na agência Neocom há dois anos, a publicitária considera-se uma mulher de sorte porque sempre encontrou pelo caminho pessoas que a motivaram profissionalmente. Ela divide seu tempo entre trabalho e estudos mas sempre encontra um espaço na agenda para se divertir com a família e os amigos. De personalidade forte e determinada, vê na mãe o espelho para seu crescimento.


íNDICE

#70

16

DESTAQUES Em Pauta

seções 16

Aprenda a levar uma vida mais leve, mais saudável e mais feliz e deixe tudo azul

Comportamento

22

Ângelo Arruda, Fernando Soares, Carlos Eduardo Pettengil e Daniel Gevaerd mostram que os homens não são todos iguais

Ensaio

28

Arnaldo Vasconcelos, Marcio Fernandes, Raphael Cance, Diogo Cunha e João Henrique Victório mostram porque são homens ímpares

Turismo

60

A Ímpar leva você para um passeio por Campo Grande e indica os melhores lugares na opinião de Ana Ruas, Magda Moraes e Rafael Black

ENTREVISTA

66

Conheça mais sobre o cirurgião-plástico Pedro Pegolo e o Hospital Santa Marina, referência em saúde no Estado

08 Abre Aspas 10 PAR 14 DE PERTO 34 saúde 36 Beleza 38 Bem-estar 40 artigos 48 garimpo 54 esporte 56 qualidade 70 vitrine 74 perfil 88 cenário 90 DECORANDO 98 eventos 112 ímpares


de per to [ por R e j a n e M o n te i ro | fo to G u i l herme M ol ento]


Eliz Mingroni Grife Lança Perfume promete colorir o visual das campo-grandenses neste verão Empreendedora por natureza, Eliz Mingroni é famosa por ser uma empresária apaixonada pelo o que faz. “Sou movida por emoção, paixão e um forte instinto empreendedor”, define. Vencedora do Prêmio Mérito Lojista como a melhor loja de semijoias finas em Mato Grosso do Sul em 2011, a Design Semi Jóias Finas Moda & Home já é referência quando o assunto é semijoias finas. A marca Design em constante busca por inovações nesta temporada esta com uma grande novidade: inauguração de uma nova loja da Avenida Rodolfo José Pinho, 607 no Jardim São Bento, além de continuar com a loja da Rua Goiás. A novidade é a parceria com a conceituada grife Lança Perfume. “É a união das duas grandes grifes mais desejadas do momento. A Lança Perfume traduz elegância e a ousadia da mulher brasileira. O glamour é permanente em suas coleções. Uma grife nacional com inspiração internacional”, explica Eliz. A idéia de investir na marca veio do desejo de traduzir a personalidade e elegância das mulheres, que usam a grife e são mulheres formadoras de opinião, que apreciam os detalhes, sem abrir mão de conforto e qualidade. Eliz Mingroni define a mulher que usa a marca em uma frase: “Mulheres incríveis prontas para arrasar”. Intenso, o verão 2013 da Lança Perfume será tão inspirador quanto às mulheres que personificam a marca. Seja na passarela, na praia, na festa ou em um simples passeio, a mulher Lança Perfume, estará sempre vestida para um grande acontecimento. “As tendências da temporada são Looks monocolor com acento neon para uma pegada contemporânea. As estampas e os tecidos em chifons, cetins, rendas, tules, franjas além de peças elaboradas com pedras, paetês, correntes e estampadas em tecido que delineiam o corpo. Já as camisas aparecem no topo da hit list das fashionistas. Um clássico, que se transformou em item obrigatório no closet das mais antenadas. Os lenços vão sair do pescoço para se transformar em roupas”, antecipa. Antecipando, Eliz diz que as cores da estação ficam entre azul royal, amarelo ouro, dourado luminosos e cores vibrantes como o marinho, coral, verde, rosa pink e o queridinho da estação: o Verde Aruba. Quando assunto é jeans a Lança Perfume tem os melhores, em versões Double Belt cintura mais alta, Skinny, Very Skinny, Montaria, Slim e Flare. Os shorts Jeans são a aposta certa. Outra novidade da grife, que estará nas lojas da Design em setembro é Moda Praia & Resort referência Deluxe que tem sido habitué na seleção das mais antenadas. É aguardar para conferir.

CAPA - FICHA TÉCNICA Campanha Verão 2013 - Lança Perfume


e m pauta

[p or E v e lis e Cout o]

TUDO AZUL E quem é que nao quer uma vida boa? Nessa edição fique por dentro do que faz a rotina mais leve

Tudo azul! É isso que se diz quando o equilíbrio finalmente chega e harmoniza os dias, traz entendimento e permite que tudo pareça estar correndo como se planeja. É essa sensação que se tem quando a vida vai bem, obrigada! A expressão talvez venha mesmo desse sentimento de tranquilidade, serenidade e paz que a cor traz. Experimente observar o horizonte azul do mar e do céu e perceba como seus problemas, por segundos, parecerão tão pequenos e distantes que desaparecerão. A escritora Clarice Lispector dizia que o azul era sempre o inalcançável, mas hoje cada vez mais as pessoas buscam essa sensação de estar bem, de relaxamento, de sentir-se completo e realizar seus desejos.

A busca pelo bem-estar é luta diária, tão necessária quanto caçar para os nossos ancestrais. Em meio à correria da rotina, desacelerar, pesar o que vale ou não à pena e priorizar atitudes que façam bem à alma e ao corpo deixou de ser um luxo e tornou-se questão de qualidade de vida.

Bem viver A expectativa de vida dos brasileirinhos nascidos depois de 2010 alcançou, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a idade de 73,4 anos. Comparando com os dados de 1960, quando a média de idade não passava dos 48, é pos-


sível dizer que a esperança de vida no Brasil deu um salto de 25,4 anos. Segundo o psicólogo clínico Paulo Godoy, na carona desses fatos, as pessoas vêm buscando e visando cada vez mais a qualidade e o bem-estar dos seus dias. Ele conta que essa sensação também é muito particular de cada um. Para uns qualidade de vida pode ser ter tempo para praticar um esporte, para outros pode ser simplesmente morar perto de onde trabalha, poder sair com os amigos ou fazer uma viagem. Pequenas dicas, no entanto, ajudam a pelo menos melhorar a pressão dos dias. Uma sugestão muito eficaz do psicólogo é respirar. Sim, respirar. De forma pausada e consciente. Inspirar profundamente e dobrar o tempo na expiração. Isso diminui o ritmo cardíaco, e com o movimento do diafragma são produzidas pressões no ventre que melhoram a digestão. Isso funciona quase como uma massagem sobre todos os órgãos abdominais melhorando e aumentando suas funções. Outro ponto que a respiração facilita é em destruir toxinas que ocasionalmente se formam no corpo, estabilizando as funções orgânicas e fortalecendo os organismos que estejam debilitados. Ou seja, ao respirar corretamente, a energia flui e se distribui, ajudando a regular as tensões.

Pressão ajuda? Outro fator importante é aprender a lidar com o estresse. Segundo Paulo, ele é uma força normal na rotina das pessoas, por vezes necessária. “De uma maneira geral, trabalha como 18 Ímpar

uma defesa, fazendo com que você reaja a situações. O estresse permite liberar mais adrenalina, assim consigue-se enfrentar determinada situação com os sentidos aguçados, o que melhora o desempenho”, explica. É possível concluir então que, na medida certa, essa pressão traz benefícios à pessoa, pois acaba trabalhando como uma força desafiadora e motivadora, excitando os sentimentos e aumentando a sensação de bem-estar. O problema, no entanto, vem quando o indivíduo não consegue relaxar dessa situação de estresse. É necessário um repouso adequado para a quantidade de adrenalina liberada no organismo, quando isso não acontece, cansaço, irritação e mesmo desânimo tomam conta do indivíduo, podendo inclusive evoluir para um mal ou doença. Um bom termômetro para saber como está seu nível de estresse é prestar atenção na sua disposição ao acordar. Se dia após dia você desperta cansado e sem motivação para suas tarefas diárias, o melhor é rever sua rotina, organizar seu tempo de descanso ou, até mesmo, tirar um período para relaxar.

Entrando no jogo Pollyanna, a personagem de Eleanor H. Porter que emocionou gerações com seu “Jogo do Contente”, ensinava a máxima de que ver o lado bom das coisas tornaria o caminho mais leve. A tática ensinada pelo seu pai, consistia em encontrar algo para se estar feliz, em qualquer situação. A vida da garota, envolta por diversas tragédias e maus momentos, não a deixou desa-


nimar e trouxe uma lição para milhões de leitores ao redor do mundo. Fazer esse jogo otimista não é só historia de romance. Um estudo da Universidade de Harvard confirma que pessoas que esperam o melhor possuem um coração e, por extensão, uma vida mais saudável. Os pesquisadores apontaram aspectos psicológicos que reduzem o risco de doenças cardiovasculares e dentre eles, listou o otimismo. Fatores como a felicidade e a satisfação com a vida também influenciam, independente de fatores como idade, peso e status socioeconômico. A pesquisa conclui ainda que pessoas satisfeitas com a vida costumam desenvolver hábitos mais saudáveis como a prática diária de exercícios, dormir o número de horas suficientes e seguir uma dieta equilibrada. Ainda segundo os estudiosos, indivíduos com atitudes mais positivas costumam ter pressão arterial mais controladas e seus níveis de gordura no sangue e peso corporal estão dentro do normal.

Mente e corpo sãos desde pequenos Procurar o equilíbrio entre mente e corpo é fundamental para quem busca ter qualidade de vida e essa é uma lição que

deve ser aprendida desde a infância. Em um mundo em que os pequenos recebem uma carga intensa de informações o tempo todo e acabam sendo hiperestimuladas pela televisão, jogos eletrônicos e, muitas vezes, têm agendas tão lotadas quanto a dos adultos, é preciso andar na contramão e pensar no bem-estar dos pequenos. A professora de yoga, Angela Maragno tem um tratamento todo especial para que eles aprendam e tenham consciência de que precisam cuidar de si. Em sua escola, turmas especiais contemplam os pimpolhos de cinco a dez anos. A partir dessa prática, eles sao capazes de restabelecer a harmonia dentro de si, desenvolvendo serenidade, confiança e também a estabilidade emocional, além de possibilitar a elas ter uma maior consciência do corpo. Ao aprenderem as posturas do yoga, as asanas, que são movimentos que ativam o fluxo de energia vital em todo o corpo, elas adquirem um físico mais saudável e um estado mental mais equilibrado, mas isso dentro das limitações dos pequenos e de maneira bastante lúdica. O yoga oferece ainda métodos que desenvolvem a concentração, a calma, o raciocínio e a memória, o que facilita o processo de aprendizado das crianças. As técnicas de relaxamento e respiração também minimizam os efeitos do estresse, da tensão e da ansiedade e acentuam a alegria própria das crianças harmonizando sua mente e corpo.


A Ímpar separou algumas dicas para que você tenha mais qualidade nos seus dias. Confira! > Respeite seu horário de sono. Permita-se descansar. O corpo precisa desse tempo de repouso para preparar-se para um novo dia. O número de horas varia de pessoa para pessoa, mas vale a máxima de que oito horas são o ideal; > Escolha alimentos saudáveis. Elabore uma dieta rica em vitaminas e nutrientes, mas não deixe o sabor de lado; > Respire, mas respire bem! A respiração estimula o Sistema Nervoso Parassimpático, responsável por controlar o nível de tensão muscular e liberação de endorfinas que são substâncias que controlam o estresse e dão uma sensação boa de alívio e bem-estar; > Brinque. Pesquisas mostram que o mal de Alzheimer tem maior incidência entre as pessoas com nível de instrução baixo. Estudo publicado no New England Journal of Medicine dá conta que a leitura, os jogos de cartas e tabuleiro e fazer palavras cruzadas contribuem com a redução do risco de demência em pessoas com mais de 75 anos;

> Pratique uma atividade física. Reservar pelo menos uma hora do seu dia para praticar um esporte faz bem à saúde e melhora o humor; > Demonstre o que sente. O Journal of Clinical Psychology, da Inglaterra, conta que quem manifesta as emoções por meio de alguma atividade artística, como cantar, escrever e pintar, são mais saudáveis; > Faça sexo. Estudos mostram que as pessoas sexualmente ativas vivem melhor. Segundo a Organização Mundial de Saúde, ele é um dos quatro pilares da qualidade de vida, ao lado do prazer no trabalho, da harmonia familiar e do lazer; > Tenha um animal de estimação. Segundo estudos da Universidade de Cambridge, quem tem um bichinho em casa vai ao médico com menos frequência.


COM POR TAMEN TO

[ por E v e lis e Cout o | f ot o s E u r i d e s A o k i ]


Com diferentes rotinas e personalidades,

ELES NÃO

conheça quatro homens encantadores

SÃO TODOS

IGUAIS Rosa para as meninas e azul para os meninos, é o que manda a tradição e é o que todo mundo cansa de repetir quando é criança. Muitos acreditam que essa ideia vem de séculos e séculos atrás. Os antigos contam que para afastar maus espíritos dos bebês recém-nascidos, o ideal era que eles usassem alguma peça de cor azul. Na época, os garotos eram tidos como mais valiosos para a sociedade do que as meninas e assim, esse tom foi adotado para suas roupinhas. Representando o time dos meninos, a Ímpar reuniu nesta edição o arquiteto Ângelo Arruda, o jornalista Fernando Soares, o culinarista Carlos Eduardo Pettengil e o publicitário Daniel Gevaerd formando um verdadeiro Clube do Bolinha.

cultura e aMor Ao entrar na casa de Ângelo Arruda, um morador colorido e cheio de vida espera no canto da sala, é Amaro, o maracatuzeiro trazido do interior de Pernambuco cheio de paetês e história. O apartamento do arquiteto é assim, repleto de vida e surpresas, com detalhes que mesclam o tempo todo a regionalidade do Estado com a cultura de seu berço nordestino. Entre obras dos sul-mato-grossenses Evandro Prado e Jorapimo e bois-bumbá do Mestre Manuel Eudócio, é fácil perceber que os moradores da casa são pessoas muito alegres. A melhor definição de si mesmo, segundo o próprio Ângelo, é a de que é um apaixonado por cultura. Sua vida, casa, coi-


sas, o que faz e por onde anda precisa, de alguma forma, estar atrelado a ela. Ele acredita que muito disso venha de seu berço. Os períodos em que morou em Caruaru, uma das cidades com a cultura mais rica do Nordeste, e depois em Recife, ao fazer faculdade de Arquitetura, segundo o arquiteto moldaram muito suas influências. No início da década de 80 resolveu arriscar-se em solo sulmato-grossense. O Estado, recém criado, inspirava para o jovem a chance de muitas oportunidades. Em uma viagem de volta a Recife, conheceu Ana Elizabete Arruda, a Aninha, por quem se apaixonou. Casaram-se, fizeram a vida em Campo Grande e hoje, os dois filhos já formados alçaram vôo para Florianópolis. O amor é tanto que, ao completarem 25 anos de casados, Ângelo propôs à esposa um novo casamento, para renovar seus votos com muita festa e tudo que uma cerimônia tem direito. De conversa boa e riso largo, o arquiteto, que também é professor do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, conta que um dos grandes prazeres de sua vida é receber os amigos em casa. Lá, um espaço gourmet cuidadosamente planejado permite que as reuniões sejam mais confortáveis, aconchegantes e saborosas. Renomado profissional, reconhecido dentro e fora de Mato Grosso do Sul, Ângelo tem em seu currículo grandes obras como o Autódromo de Campo Grande e a Biblioteca de Três Lagoas, além disso já escreveu dez livros sobre arquitetura e prepara para breve o lançamento de mais um, “Raízes do Planejamento Urbano em Campo Grande e a Criação do PLANURB”, que conta a trajetória do planejamento na cidade e como esse instituto foi criado. Para o futuro, os planos são modestos, mas geniais:

24 Ímpar

“Quero ler muito, ler o quanto for possível. E aprender a tocar violoncelo”, finaliza.

Trabalho sério, bons resultados Em meio a muitas cores. Assim vive o jornalista Fernando Soares. Ao entrar em sua casa, telas coloridas com grande apelo regional saltam das paredes e revelam uma de suas grandes paixões, a arte. Entre várias obras, destacam-se o goiano Antonio Poteiro e artistas da terra como Humberto Espíndola e Isaac de Oliveira. Fernando conta que a paixão pela arte é antiga e o gosto por adquirir pinturas vai muito além de um simples investimento. “Uma obra de arte é capaz de trazer brilho e personalidade para uma casa. Ela marca e dá tom ao ambiente e seu valor é incalculável pois cada uma tem seu significado dentro do tempo”, explica. É para celebrar essa paixão que o jornalista promove todos os anos sua tradicional Feijoada. Reunindo muita gente importante, a última edição teve nada menos que 800 convidados. A Feijoarte, nome que já sugere o que você vai encontrar na festa, é um grande evento que une as delícias do mais brasileiro dos pratos com a apresentação de trabalhos de diversos artistas regionais, além de contar com shows de músicos renomados como Dudu Nobre e Martinho da Vila. Trabalhando há 20 anos no jornalismo, Fernando acredita que seu sucesso vem da dupla: trabalho e seriedade. Além disso, adiciona à receita dedicação, amor pelo que faz e responsabilidade. Sempre com a cabeça a mil, divide seu tempo e talento assinando colunas em diversos veículos de comunicação


do Estado. E não parou por aí, Fernando resolveu aventurar-se também nas Ciências Jurídicas e formou-se em Direito o que, segundo ele, foi uma grande escola para a vida. Com tanta disposição, o jornalista sempre que pode reserva alguns dias para ir à sua fazenda em Bandeirantes. A rotina rural é, segundo ele, uma de suas grandes paixões e, por isso, não perde a oportunidade de trocar a correria de Campo Grande pela tranquilidade do campo. “É lá que relaxo, desacelero e curto o tempo com qualidade”, conta.

Fé e inovação Um cara com muita fé, assim se define Daniel Gevaerd, o publicitário que ficou conhecido ao participar da nona edição do reality show Big Brother Brasil. Em uma Casa de Vidro, ele disputava com outros participantes a oportunidade de entrar na mansão do programa e ganhar um milhão de reais. Do período, o campo-grandense tirou muitas lições. Morou no Rio de Janeiro, viajou os quatro cantos do país, conheceu muita gente interessante e, o mais importante para ele, teve a oportunidade de amadurecer. Desde 2005, Gevaerd está à frente do site de entretenimento Badalados, inovando e trazendo um tipo novo de comuni-

cação para os jovens do Estado e há pouco mais de um ano decidiu expandir os acessos, focando também em São Paulo e no Rio de Janeiro. “Lá o foco é em celebridades e artistas, já aqui destacamos a cobertura fotográfica do que acontece na noite, festas e eventos”, explica. O segundo semestre de 2012 chega com um novo rumo para o site. Sob o conceito “Todos podem ser badalados”, Daniel espera torná-lo justo e democrático. Isso quer dizer que crianças, adolescentes, adultos, pessoas que estejam ou não na mídia, todos terão destaque. “Desde o vendedor de cachorro quente até o mega empresário ganharão lugar em nosso site. Queremos nos espalhar e criar uma identidade com o maior número de pessoas possível”, conta. Outro projeto é o da Revista Badalados, uma publicação em formato pequeno, seguindo a linha do site. Com uma comunicação objetiva, própria para o público mais jovem que sempre está em busca de informações rápidas. Em suas páginas, destaque para agenda cultural, apresentação dos eventos do mês, esporte e tudo o que se passa em Campo Grande. Cheio de energia, Daniel conta que apesar de tanta correria, bom mesmo é relaxar com os amigos e a namorada, tomar um tereré no Parque das Nações Indígenas e, mais recentemente,


participar das atividades da igreja da qual faz parte. Gente boa e com muita fé em Deus vai trilhando seu caminho.

Sabor, arte e paixão Carlos Eduardo Pettengil é prova de que cozinha é lugar de homem, sim senhor! De família espanhola, a cultura daquele povo sempre esteve presente em sua vida. As festas e reuniões entre parentes, sempre regadas a dança, música e muita comida gostosa, vinham acompanhadas das conversas da bisavó que desfiava histórias de quando morava na Espanha. Além do idioma, aprendeu sobre a culinária típica do país e a paella, virou sucesso entre os amigos. O prato, surgido na região de Valência no século XV, era preparado pelos camponeses que saíam para trabalhar levando apenas arroz, óleo de oliva e sal. Nele adicionavam ingredientes que encontravam no campo, como carne de lebre e coelho, vagem e ervilhas. Com o tempo outros ingredientes foram incluídos ao seu preparo e hoje há uma diversidade de receitas de paella. “As mais tradicionais são a mista e a à Marinera, mas existem variações como a de bacalhau, a que não vai frango nem porco e até a vegetariana”, conta Pettengil. O grande barato da receita, no entanto, é o tom de celebração que seu preparo traz e foi pensando nisso que, ao voltar de uma temporada em Madri, o empresário resolveu aventurar-se com um buffet, o Paella Show. “A ideia é que quando a pessoa encomenda esse prato para que eu o prepare, eu vá até o local com todo o meu equipamento e ingredientes especialmente escolhidos. A parte divertida fica exatamente por conta do ritual de preparação da paella que sempe atrai olhares curiosos. É uma grande festa com toda a alegria própria da cultura espanhola”, explica. Os traços da herança hispânica estão também na personalidade de Pettengil que se define emocional e passional. “Acredito que isso venha um pouco do sangue espanhol, aquela coisa de momento, da paixão e da fúria. Mas com a maturidade, o equilíbrio vem chegando e você consegue dosar isso com a razão”, conta. Ele acredita ainda que aproveitar os momentos alegres, conhecer novidades e estar com os amigos e família são situações que ajudam a temperar a vida.

26 Ímpar


E nsaio

[p or Eveli s e Cout o | f ot os Guilhe r m e M o l e n t o ]

homens

mpares

Cinco perfís, multiplas qualidades. Conheça a figura do novo homem

Modernos, cheios de estilo e com personalidades fortes e distintas. Os homens do século XXI são assim. Ligados em tecnologia, à frente das novidades, cheios de energia e com muito trabalho em suas rotinas, eles não perdem de vista a aparência e priorizam a qualidade de vida. Para o Ensaio deste mês, a revista convidou Arnaldo Vasconcelos, Marcio Fernandes, Raphael Cance, Diogo Cunha e João Henrique Victório. Com personalidades diferentes, cada um com seus gostos e segmentos, eles representam essa boa safra que apresenta a figura do novo homem, ímpares às suas maneiras.


Raphael Cance Personalidade Juventude Balada


Marcio Fernandes Política Seriedade Determinação


Diogo Cunha Esporte Disciplina Trabalho


Arnaldinho Vasconcelos Estilo Modernidade Confianรงa


JOÃO HENRIQUE VICTÓRIO Maturidade Confiança Alegria


SAÚDE

34 Ímpar

[po r Evelis e Cout o]


Entre quentinhas e lanchinhos Como alimentar-se bem e manter-se saudável na correria do ambiente corporativo Uma, quando muito, duas horinhas para o almoço. Feliz daquele que consegue voltar para casa e fazer uma bela refeição antes de voltar para o segundo round no trabalho. É cada vez mais comum que as pessoas acabem encontrando maneiras rápidas para matar a fome do meio do dia. Restaurantes pipocam pelos centros das grandes cidades, entre variedades de preços e opções alimentares. O grande problema é que quem entra nessa rotina acaba virando vítima do excesso de quantidade e calorias. disso, o uso de temperos e molhos industrializados, que contém grandes quantidades de sódio e gordura, podem ocasionar o aumento das taxas de colesterol e da pressão arterial. Outro ponto negativo é a falta de adequação na distribuição dos nutrientes, com excesso e mistura de carboidratos e pouca quantidade de proteínas como carne, leite e derivados e falta de fibras e vitaminas, que podem ser encontradas nos legumes, verduras e vegetais. Segundo pesquisas a respeito do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), fazer refeições fora de casa ficou 10% mais caro no último ano. Para driblar essa situação, elaborar a própria “quentinha” parece ser uma boa saída para quem está preocupado não só em fazer refeições mais saudáveis, mas ainda cuidar do bolso. Foi assim com a dentista Vivian Mello. Mesmo trabalhando no centro de Campo Grande, ela preferiu substituir as refeições nos restaurantes pela rotina de trazer seu almoço de casa. “Dois fatores foram importantes, saúde e economia. Como minha mãe prepara a comida sei que vou fazer uma refeição mais equilibrada e saborosa. Além disso, consigo economizar não só com alimentação mas com a gasolina que eu gastaria indo para minha casa todos os dias”, conta. Para quem não consegue preparar sua marmita, existem serviços que entregam no local de trabalho uma refeição equilibrada e cheia de saúde e sabor. É essa a proposta da nutricionista Laís Lunardon. Sua empresa, a Alimentar Dietas, atende pessoas que buscam uma alimentação saudável e não têm tempo para elaborá-las. “Hoje passamos a maior parte do nosso dia trabalhando, sendo assim, devemos nos preocupar muito com o que comemos neste local. Sem contar que uma alimentação rica em gorduras e sódio diminui sua disposição e geram cansaço físico e mental, ou seja, uma alimentação adequada ajuda inclusive a melhorar seu rendimento no trabalho”, explica.

Outro problema são os lanchinhos fora de hora. Aquelas escapadas até a padaria ou a lanchonete da esquina podem arruinar qualquer plano de boa forma. Uma solução para isso é sempre ter à mão comidinhas leves como castanhas, barras de cereais e frutas. Algumas empresas viram nessa necessidade de transformar o meio corporativo em um ambiente mais saudável, uma oportunidade de mercado. Michell de Almeida, sócio da Pack Frutas, conta que sua equipe entrega diariamente “doses de saúde” para os clientes. As caixas, que trazem itens variados como banana, maçã, pêra, morango e frutas da estação, são entregues com as peças limpas, frescas e prontas para o consumo. Existem pacotes individuais que suprem as necessidades de um indivíduo com uma média de 500 gramas de frutas por dia e o outro traz três quilos de variedades, que e é direcionado para empresas que tenham cerca de dez funcionários em seu time. Assim, patrões e empregados saem ganhando, pois um profissional com hábitos saudáveis rende mais e melhor, falta menos ao trabalho por questões de saúde e tem muito mais qualidade de vida.

A Ímpar separou algumas dicas para você se alimentar bem no trabalho > Tenha sempre em mão frutas secas, castanhas e barras de cereais para os pequenos lanches entre as refeições; > Se não teve jeito e você acabou indo na padaria com o pessoal do trabalho, escolha um suco natural sem açúcar e um sanduíche com queijo branco e pão integral; > Quando levar massa na marmita, faça com legumes ou prepare com alho e óleo. Molhos com leite azedam facilmente; > Uma bolsa térmica é uma ótima opção para carregar sua comida sem correr o risco de que ela estrague; > Não exagere no mesmo grupo de alimentos. Por exemplo, se levar batata, dispense arroz ou macarrão; > Prepare a marmita em dois recipientes: um para as saladas cruas e outro para alimentos cozidos ou refogados; > Se quiser levar folhas elas devem estar bem lavadas, secas, sem tempero, em recipientes com tampa e refrigeradas; > Recipientes de vidro são os mais recomendados para guardar sua quentinha.

Ímpar 35


b ele z a

[p or R en a t o L im a | F ot os Div ulga ç ã o]

Tipos de pais Confira a linha que agrada e deixa os papais mais bonitos e cheirosos A vaidade masculina não é mais novidade e muito menos tabu, principalmente para os homens brasileiros que romperam essa fronteira e contam com uma infinidade de produtos de perfumaria e cosméticos disponíveis em catálogos, lojas e até mesmo nas prateleiras do supermercado. Nesse contexto, a nécessaire, deixa de ser um acessório restrito às mulheres e passa a estar presente no dia a dia dos homens, sempre recheadas com artigos que aliam as necessidades do rosto, cabelo e corpo ao seu estilo de vida. Pai Executivo – controlar o excesso de oleosidade da pele e cabelo, aliada a uma fragrância amadeirada, agrega mais credibilidade à imagem deste homem. A linha Sr. N conta com a colônia Sr. N Cedro que foi desenvolvida para quem é clássico e elegante. Pensando na praticidade deste pai que tem

36 Ímpar

uma rotina pesada, a linha oferece ainda shampoo para cabelo e corpo, além da novidade que é o sabonete em barra para barbear. Pai Esportista – já para quem não abre mão da prática esportiva e tem na sua rotina a adrenalina, a Natura oferece a linha Kaiak, com desodorante e colônia. Com notas frescas e revigorantes em três versões: Kaiak, Kaiak Aventura e Kaiak Pulso. Resgatando a juventude em qualquer idade. Pai Casual – o Natura Homem é a linha mais completa da marca que contempla dois grandes sucessos, o hidraturbo recarga rápida, um sérum que alivia o aspecto cansado do rosto, e o aquagel pós-barba. A textura leve e refrescante ajuda a diminuir a irritação comum do barbear.


Bem estar

[p or P r is c ila Ribe iro]

Em cima do salto Como evitar problemas de saúde sem precisar trocar os sapatos Acessório indispensável no guarda-roupa das mulheres, o salto alto é símbolo de elegância e sensualidade. Das mais baixinhas às mais altas, a maioria do público feminino se rende aos seus encantos. Ele faz os pés da mulherada e a cabeça de muito marmanjo que também é fã dos saltos, consideradas um dos maiores fetiches do universo masculino. Os primeiros sapatos de salto que se tem notícia foram encontrados em uma tumba no Egito e datam do ano 1000 a.C. Segundo os historiadores, indicavam a alta posição social de quem os utilizava, quanto mais altos mais status, e eram utilizados tanto por homens quanto por mulheres. O impacto na moda é inegável, mas outro quesito muito importante que também precisa ser avaliado é seu impacto na saúde. Problemas posturais como escoliose e hiperlordose lombar, tendinites nos joelhos e pés e encurtamento muscular são comuns em mulheres que usam salto alto constantemente. O grande esforço exigido pode ocasionar também a condromalácia patelar, a dor pelo desgaste das articulações dos joelhos, que ficam flexionados por muito tempo. “A altura projeta o corpo para frente, em uma postura que não é a ideal”, explica a fisioterapeuta Alessandra Figa, que já recebeu várias pacientes com problemas relacionados a uso. O salto fino é o mais prejudicial, pois é maior a diferença de altura entre o pé e antepé, onde a sobrecarga maior diminui a mobilidade da perna e faz com que o tendão se encurte, causando a tendinite. Os modelos largos nos dedos 38 Ímpar

e de preferência com bico e salto quadrados são as melhores opções. A fisioterapeuta também indica a plataforma, que distribui melhor o peso do corpo e garante mais estabilidade. Não é aconselhável o uso prolongado do salto e a altura recomendada é de até quatro centímetros. A funcionária pública Patrícia Bueno é apaixonada por sapatos altos e os usa quase diariamente há mais de vinte anos. Essa paixão surgiu quando ainda criança ela se encantava ao observar a mãe usando salto para ir às festas. Para evitar problemas de saúde, ela sempre faz exercícios de alongamento com os pés e as pernas e em casa anda descalça, mas confessa que nas poucas vezes que precisa sair de tênis ou rasteirinha, sente um pouco de dor nas pernas, pois os tendões já estão acostumados com a inclinação das sandálias. Se você, como Patrícia, não dispensa o salto, a fisioterapeuta Alessandra recomenda praticar uma atividade física que trabalhe o alongamento dos membros inferiores, fortalecendo principalmente a panturrilha, e alternar a altura do salto durante a semana. Outra dica importante é treinar a maneira correta de andar, pois corrigir as passadas diminui o risco de torções. Se os problemas se agravarem, o jeito é optar por sapatos baixos e mais confortáveis, mas seguindo essas dicas, fica fácil manter a saúde em dia sem precisar descer do salto.


artigo

Fofo da vovó Dr. José Roberto é médico homeopata. Seu e-mail é amclab@terra.com.br

40 Ímpar

Vivemos hoje uma situação dramática, com a obesidade explodindo na população e de uma forma muito mais acelerada, entre crianças e adolescentes, a ponto de termos 40% de obesos na população, dos quais 15% são crianças. O mais preocupante é que a obesidade é precursora de diabetes, hipertensão, câncer, derrame, infarto e outras doenças, o que quer dizer que a criança obesa de hoje é o doente degenerativo de amanhã. Há poucas décadas tínhamos em nosso país uma alta incidência de sub ou desnutrição e o bebê ou criança rechonchuda era vista como saudável. Mas a realidade atual é outra, e os avós que ainda não se desfizeram daquele conceito, numa grande parte das vezes, sabotam as tentativas paternas de correção dietética com a oferta de doces, refrigerantes, sorvetes e outros agrados aos netos, numa compra afetiva que estraga sua saúde e mina sua imunidade. O excesso de peso afeta as crianças de diversas formas, porque se afeta diretamente a saúde. No plano emocional a discriminação ou o chamado bullying são uma tremenda carga que induz à baixa autoestima e leva a comportamentos de compensação, como prodigalidade ou comportamento cômico, como forma de ter atenção, mas qualquer dessas formas de fuga acabam trazendo problemas psicológicos a longo prazo. O problema é tão preocupante que tem se tornado questão de saúde pública levando governos a tomarem posição com proibição ou limitação de alimentos de baixo valor nutritivo, exigências de rotulagem, etc. Em Campo Grande, uma louvável iniciativa proibiu a venda de açucarados e frituras nas cantinas escolares, seguindo exemplo de Santa Catarina que fez o mesmo no ano de 2001, com bons resultados na reeducação de hábitos alimentares das crianças e seus familiares. Por outro lado é fundamental que os pais – e avós – se lembrem que são a primeira referência comportamental dos descendentes e seu exemplo de bons hábitos têm um efeito melhor e mais sólido do que a mais severa das leis e, se querem o seu bem, devem cerrar fileiras na correção de hábitos alimentares de seus pequenos. Aos pais conscientes resta o dever de impor limites às interferências indesejadas dos avós na educação alimentar dos seus filhos, pois a nutrição ruim afeta até mesmo o Q.I. das crianças, prejudicando o aprendizado e rendimento escolar.


ar ti go

Uma paixão peluda Maria Eugênia Amaral é mestra e doutora em Ecologia pela UNICAMP, articulista de periódicos e escritora. Seu blog é www.mariaeugeniaamaral.com

42 Ímpar

Passei a infância sem nenhum bicho de estimação, em uma chácara repleta de animais no quintal e dentro de casa. A poucos metros da janela de meu quarto, um pomar dava guarida a dezenas de espécies de pássaros que me acordavam antes do nascer do sol. Mas, se houvesse competição matinal de barulho, o alvoroço do galinheiro seria campeão. Um pouco além do pomar, as vacas holandesas tomavam conta do pasto e a cachorrada corria com alguns bezerros. Circulando pela casa, a fauna também era expressiva. Um papagaio surtado gritava “Louro! Dá o pé, Louro!” – o dia inteiro. Uma arara aparecia voando na hora do almoço, comia mamão na janela da cozinha e ia embora, para voltar no outro dia. Uma gata de nome estranho – Ansialízia – rasgava as almofadas da sala como passatempo predileto e, à noite, dormia na cama sobre os pés de meu pai. Um galo enorme, criado como pinto guaxo, vivia mais na varanda que no galinheiro, e um cachorro, sempre assustado, corria quando minha mãe aparecia. Pois ela, que (inacreditavelmente) odiava animais soltos pela casa, nunca permitiu que eu tivesse um. Por alguma razão que desconheço, essa decisão materna soou tão forte que, mesmo entre tantos bichos, não conseguia chamar nenhum de “meu”. Cresci. Nunca mais pensei em ter um bicho, até que fui fulminada por um caso de amor à primeira vista. Recíproco. Quando passei em frente a um pet shop, nos olhamos ao mesmo tempo e ele se lançou adiante, raspando as patas desesperadamente contra o vidro, chamando-me. Ele tinha 42 dias e era como um ursinho de pelúcia com olhos luminosos. E eu prontamente atendi a seu chamado. Foi um relâmpago. Uma escolha mútua. Desde então recebo beijos caninos diariamente. Dezenas de dóceis e meigas lambidinhas em meu queixo. E fico derretida como criança apaixonada pelo mais belo brinquedo novo. Blógui Dógui Amaral Au-Au: esse é o nome de meu poodle toy. Bem... Toy, no caso dele, foi só no papel. Blógui cresceu mais que o esperado e hoje, com três anos, é um senhor cachorro que me adestrou adequadamente. Sou obediente e entendo suas necessidades. Brincamos com sua bola predileta, corremos pelo gramado e tomamos nossas refeições juntinhos. Ele tem os seus defeitos. É possessivo e late grosso, como o macho-alfa do pedaço que conhece seu território e sabe defender o que é seu. Meu coração faz parte de suas posses (e tenho certeza de que ele sabe disso muito bem). Como é que pude viver saudavelmente esse tempo todo sem um cachorrinho perto de mim?


ar ti go

Estalos na ATM Esse barulho ainda poderá incomodar você Dr. Victor Anache Ferzeli é cirurgião dentista. Seu site é www.victorferzeli.com.br

44 Ímpar

Atualmente temos observado com frequência pessoas reclamando de estalos na articulação temporomandibular (ATM). Coloque o seu dedo um centímetro à frente do seu ouvido, abra e feche a boca, e você perceberá sua ATM. Ela é responsável por todos os movimentos que fazemos com a boca, e sua função principal é suavizá-los, tornando-os harmônicos e silenciosos. Também possui uma cartilagem interna que auxilia os movimentos desse conjunto chamado ATM, com uma mera e distante semelhança a um menisco. Essa cartilagem pode se deformar por inúmeras razões, entre elas o hábito de mascar chicletes constantemente, roer unhas, ficar apertando os dentes com frequência, bruxismo (hábito de ranger os dentes) e outras. Nem nos damos conta de que ela existe. Diferentemente de outras articulações, esta possui movimentos conjugados entre o lado direito e o esquerdo, simultaneamente. As últimas pesquisas feitas na Universidade de Zurique, na Suíça, confirmam a predominância desses problemas na ATM em mulheres, quando comparadas aos homens; uma média de quase nove mulheres para cada homem acometido. Desde quando tomamos um copo de água, até o momento em que mastigamos alimentos, essas duas articulações trabalham. E, devido ao fato de estarem localizadas ao lado do ouvido, podemos ter reflexos negativos quando a ATM não está bem. Dores nessa região (quando não há causa encontrada na otorrinolaringologia), além de coceira, maior produção de cera no ouvido, vertigem e zumbido também podem se apresentar como alguns dos inúmeros sintomas. O mais importante é que quanto antes você procurar um especialista, mais cedo você poderá obter resultados favoráveis, principalmente quando o assunto é estalo na ATM. Estalos tais que podem, além de resultar em transtornos sociais, causar dor pelo comprometimento de outras estruturas internas, podendo até afetar a abertura bucal, impedindo que a boca se abra. O tratamento, que deve ser feito somente por especialistas, por estarem em contato direto com essa estrutura, consiste em simular o caso com aparelhos especiais, chamados articuladores semiajustáveis, e enviá-los a laboratórios especializados para a confecção de um aparelho móvel que em nada se parece com outros tipos de aparelhos ou placas existentes no mercado, pois possui protocolos de confecção. Com articulação não se brinca. Procure o quanto antes por um especialista caso você possua esses estalos.


gar iM Po

[p or Pr is c ila ribe iro | f ot o ra f a e l Dua r t e ]

DJ Diego DS Música eletrônica para embalar o corpo e a mente Na batida acelerada da música eletrônica, sob o jogo de luzes coloridas, muita gente bonita e animada se esbalda na pista enquanto o DJ toca. Quem olha nem imagina que o repertório de Diego DS já foi bem diferente. Ele integrou várias bandas de rock, primeiro como vocalista e depois guitarrista. tocava estilos pesados como Metal, Hardcore e o inovador industrial, que mistura eletrônico ao som das guitarras distorcidas. além de músico, trabalha ainda com contabilidade, profissão herdada pela família e exercida com muito prazer. Diego sempre se sentiu atraído pelo som eletrônico, queria produzir suas músicas tocando o que gosta. Em 2007, quando fazia parte da banda Sutra, decidiu seguir a carreira de DJ. Comprou os primeiros equipamentos, ainda amadores ,e se dedicou aos estudos. “Na época era bem influenciado pelo darkwave, a música eletrônica gótica e, aos poucos, o trance, uma música mais calma, foi adentrando minhas influências”, conta. Em 2008, Diego fez um curso de DJ e escolheu o renomado Marquinhos Espinosa como professor. “a profissão de DJ não é fácil, a busca e o estudo são diários, requerem tempo e muita força de vontade, mas o prazer de ver a pista bombando faz todo o esforço valer a pena” explica. Ele ainda completa que adora ver o povo cantando um bom refrão, embalados ao som do baixo e da bateria, sentindo a melodia tomar conta do corpo e da mente. Para Diego, música boa é isso. o nome com o qual o ele assina suas produções, DJ Diego DS, vem de DarkShiva e surgiu de sua paixão e devoção pelo 48 Ímpar

hinduísmo e suas influências musicais. Shiva Nataraja é o deus que dança para que a ignorância seja quebrada e os seres alcancem a harmonia. Segundo a tradição, nele reside toda a alegria. o DJ enfatiza que a cultura hindu trouxe muitas cores, muita beleza e acabou se tornando símbolo das raves, as festas de música eletrônica. DarkShiva é um projeto musical que tem como objetivo fazer todos dançarem sentindo paz e renovação. “Procuro fazer as pessoas entrarem em harmonia com a música para que essa energia positiva tome conta da pista”, diz. tocando profissionalmente desde 2008, ele já trabalhou em algumas cidades do Estado, como Dourados, Ponta Porã, rio Negro e Jardim. Entusiasmado, fala que as apresentações mais marcantes foram na abertura dos shows de Nando reis e Pratubatê. o trabalho do momento é o duo chamado Purple air, com o saxofonista Marcos gonçalves, mesclando a melodia e a força do house com a harmonia encantadora do sax.

DJ Diego DS www.diegods.com www.facebook.com/djdiegods http://soundcloud.com/diegods telefone: 67 9238-2223


GAr IM po

[p or pr is c ila ribe iro | f ot o Giu Be t o]

Giu Beto Com a arte do grafite ele transforma a paisagem da Capital Em um passeio pelas ruas de Campo Grande é possível observar qua a paisagem está diferente, com mais cores, mais formas, mais arte estampando os muros da cidade. os desenhos, as gravuras e as inscrições cada vez mais comuns mostram que a arte urbana do grafite conquista seu espaço. Giu Beto, grafiteiro há mais de quatro anos, explica que a técnica tem dominado toda superfície em que se pode pintar, desde paredes até trens, aviões, carros, roupas e calçados. são os chamados spots, lugares onde é praticado o grafitismo e que normalmente não foram criados para essa finalidade. os primeiros grafites - em italiano graffiti - que se tem notícia datam de muitos séculos atrás, ainda no Império romano, quando já eram encontradas marcas gravadas em paredes. Eles se popularizaram na década de 70 nos Estados Unidos, quando alguns jovens evoluíram essas marcas com novas técnicas e desenhos. Um pouco depois, a arte se tornou conhecida por aqui e também caiu no gosto dos brasileiros. “o Brasil é um país de diferenças, de variedades e vejo que o grafite representa muito isso pois existe a variedade de cores, formas, efeitos e outros diferenciais importantes”, explica Giu. o artista sempre gostou de desenhar e desde pequeno tinha facilidade, destacaando-se na sala de aula. Em 2007 foi morar no rio de Janeiro e no caminho para o cursinho via muitos grafites. passou a registrar fotos deles e se interessar mais pelo assunto. Em 2008, voltou para Campo Grande e resolveu fazer um grafite na casa de um amigo. “Depois disso não parei mais”, diz.

50 Ímpar

os trabalhos de Giu sempre estiveram só nas ruas, até que ele recebeu um convite para apresentar cinco telas em uma mostra de novos talentos da arte regional, a Inovarte, que conta com o apoio da prefeitura Municipal de Campo Grande e a curadoria dos artistas plásticos Guto Naveira e Gisele pacheco. “Fiz a minha primeira tela ano passado, a pedido de uma amiga. trabalho sempre com cuidado e atenção, para preservar a essência e o conteúdo do meu grafite”, revela o artista que tem formas e cores sempre vivas como característica principal de seus trabalhos. Ele participou de vários coletivos, como o que revitalizou o mural do Camelódromo e também fez parte do Crew, um conjunto de grafiteiros que se reúne para pintar ao mesmo tempo, no qual ele e mais quatro artistas grafitaram um outdoor ao vivo durante doze horas. o grafite também trouxe mais cor à vida de Giu, ele conta que aprendeu a viver de maneira mais livre, mais disposto a enfrentar as dificuldades. “por meio do grafite pude nortear melhor o que eu queria para formação acadêmica inicial. Estudo publicidade e propaganda e sou fã de ilustração. Acho que é aquele lance que diz que fazer o que se gosta dá muito menos trabalho”, conclui.

Giu Beto giu_beto@hotmail.com telefone: 67 9236-3342


GAr IM po

[p or pr is c ila ribe iro | f ot o E dine ide D i a s]

Grupo Cant’arte Coro lírico leva música clássica a diferentes cantos do Estado Há quinze anos cantando música de concerto e encantando os campo-grandenses, o Coro Lírico Cant’arte já descobriu vários talentos e criou público para a música clássica. o sonho transformado em realidade foi idealizado pelas amigas e colegas de faculdade Edineide Dias e suely Freitas. “sonhávamos ter uma escola de canto onde pudéssemos trabalhar com um repertório escolhido pelo aluno e que desse prazer de cantar. Juntamos pessoas com gostos afins e consequentemente formamos o grupo”, conta Edineide. A primeira apresentação foi em 2008, na ópera Cavalleria rusticana, de pietro Mascagni, quando o grupo ainda se chamava Vivallegro. De lá para cá, a parceria com a Fundação de Cultura fez com que pela primeira vez várias cidades do Estado fossem contempladas com uma apresentação de ópera e a música clássica foi conquistando espaço entre os sul-mato-grossenses de diferentes cantos. Edineide comenta que a Fundação vem cumprindo bem o seu papel de difundir a arte e a cultura em todo o Ms. “pisar no palco e soltar a voz é uma realização que compensa cada hora de estudo. passar a sua energia e emocionar alguém é uma sensação fantástica”, conta a professora de música. Na hora da apresentação é preciso entrar no espírito da ópera e, para isso, tanto o cenário quanto o figurino precisam retratar a época em que se passa a encenação, trazendo veracidade ao cantor e à plateia. Desde criança, Edineide é muito ligada à música, ela costumava cantar nos coros da Igreja prebisteriana, onde seu

52 Ímpar

pai era regente. talvez por isso, em seu repertório, a música erudita sempre teve um lugar especial. Entre coralistas e solistam, trinta pessoas compõem a voz do coro, que é acompanhado por dois pianistas. o Cant’arte é formado por amadores da música de todas as idades. Dentre eles, engenheiros, advogados, artistas plásticos, estudantes, enfermeiros, professores, psicólogos, mas profissionais da música mesmo só o regente Fábio Bernobic, as pianistas Luzmena de Ferraz e Ana paula soares e a cantora Edineide. Embora o grupo não seja fomado só por especialistas da arte musical, você que canta embaixo do chuveiro e ficou interessado em participar precisa saber que os integrantes devem preencher alguns requisitos. Entre eles devem ser afinados, gostar de música, saber ler partitura e ter uma base de conhecimento técnico. o trabalho é basicamente com a respiração e a colocação do som. os ensaios acontecem na Escola Cant’arte, duas vezes por semana, às 18 horas. os novos projetos do coro lírico incluem um musical que estreia em outubro e uma ópera marcada para o início de 2013.

Grupo Cant’arte Endereço: rua padre João Cripa, 1736 telefone: 67 9269-1470 / 67 3324-6260


Espo r te

[p or Evelis e Cout o | f ot o R a f a e l Dom in g o s]

Futebol de Mesa Conheça mais sobre a modalidade que cresceu e virou brincadeira de gente grande Parece brincadeira de criança mas é coisa séria, organizada e oficial. O futebol de mesa, aquele com botões que você provavelmente já experimentou jogar em algum momento da sua infância, vem lá da época do seu avô. Criado em 1930 pelo brasileiro Geraldo Décourt, foi considerado esporte de alto rendimento no Brasil em 1988 e reconhecido pelo Ministério do Esporte. No Estado há a FEFUMEMS, Federação de Futebol de Mesa de Mato Grosso do Sul, que conta com cerca de trinta membros. Ainda é pouco comparado com outros lugares como São Paulo e Rio de Janeiro, onde clubes famosos como Vasco, Corinthians e Flamengo possuem seus próprios departamentos de futebol de botão, mas vem sendo cada vez mais procurado por pessoas que até se espantam ao perceber que tanta gente curte a modalidade. Para ser atleta de futebol de mesa é simples. Dados como idade ou condicionamento físico são o de menos, além disso, é um esporte com custo muito baixo. Para ter um time profissional com goleiro, o praticante deverá desembolsar cerca de cem reais, mas o ponto positivo é que as peças podem durar anos, até décadas. Grande parte dos botões é feita de acrílico e podem ser customizadas nas cores e tamanhos que o jogador desejar. Algumas pessoas chegam a herdar os conjuntos de pais e avôs, passando a tradição de geração a geração.

54 Ímpar

O futebol de mesa está na memória afetiva de muitos adultos. O mesmo aconteceu com o jornalista Helder Rafael, presidente da FEFUMEMS. Ainda criança, ele ganhou de um vizinho time de botões do Atlético Mineiro. Hoje o gremista disputa os campeonatos com uma equipe que ele mesmo criou, o Astra. “Há um calendário com onze atividades para esse ano, de fevereiro até dezembro. Temos o Torneio Aberto, no qual qualquer pessoa pode participar, a Liga Pantaneira que é dividida em várias etapas e a Copa MS, que é um torneio mais rápido e dinâmico”, explica. Quem quiser fazer parte dessa brincadeira que virou esporte é só juntar seu time aos dos outros jogadores todas as sextas-feiras às 19 horas no Círculo Militar de Campo Grande. Além de trazer ótimos momentos e lembranças, um dos grandes benefícios da modalidade, segundo Helder, é fazer amizades. O convívio social que o esporte promove é um dos pontos altos e transforma qualquer adulto em criança de novo. É só se deixar levar.

Futebol de Mesa Fone: 9271-7632 / 9982-4207 Site: www.futeboldemesams.blogspot.com Facebook: www.facebook.com/fefumems


QUALIDADE

[p or p r is c ila ribe iro | F ot o Giulia no Lo p e s]

A importância do registro de Marcas Como garantir a segurança de seu produto ou serviço As empresas que buscam alcançar o sucesso em um mercado tão competitivo precisam deixar sua marca por onde passam. Ela representa a identidade visual que torna seu trabalho conhecido e diferencia seu produto ou serviço de outros. o êxito nessa difícil missão exige muito esforço e investimentos financeiros. Então surge a necessidade de proteger seu patrimônio intelectual, registrando sua marca. Assim você passa a ter o direito do uso exclusivo dela e evita que alguém roube sua ideia ou ainda use-a de maneira indevida. Garantir seu direito à propriedade intelectual é o trabalho da remat Marcas e patentes. pioneira em Mato Grosso do sul, há 28 anos presta assessoria para quem quer registrar marcas, patentes, softwares e direitos autorais. “A remat é a única do Estado cadastrada no INpI (Instituto Nacional de propriedade Industrial), o órgão que concede os registros. Investimos em profissionais extremamente capacitados para oferecer serviços de alta qualidade”, conta o empresário Gian Crivellente. patente é um título de propriedade temporária sobre uma invenção, concedida ao seu criador pelo Estado. Ela garante que os concorrentes não possam copiar e nem vender o produto desenvolvido por você. Com o mercado da informática em alta, representando uma economia crescente, a pirataria digital tornou-se cada vez mais comum. por isso o registro de softwares, os programas de computador, são cada vez mais solicitados. Compor uma música, escrever um livro, gravar um vídeo, exige além de talento muito esforço e dedicação, e para

56 Ímpar

assegurar que seu trabalho seja reconhecido, os artistas recorrem ao registro dos direitos autorais. Além da assessoria nas situações já descritas, a remat Marcas e patentes também trabalha com pedidos de indicações geográficas, uma espécie de selo de qualidade concedido a uma determinada região. Um exemplo disso é a cachaça de Minas Gerais, conhecida em todo o Brasil. Normalmente esses pedidos são feitos por associações. o primeiro passo para o processo é uma consulta prévia para saber se a marca, produto, música, invenção, obra literária, já foi registrada. Caso esteja disponível, é necessário ter os documentos em mãos. se o pedido for feito por uma empresa, é preciso apresentar o CNpJ (Cadastro Nacional da pessoa Jurídica), o contrato social e o produto a ser registrado. se a solicitação vier de um profissional liberal, ou pessoa física, ele vai precisar da carteira de conselho, do registro liberal, do CpF, do rG e do produto. o processo será então avaliado pelo INpI e caso aprovado é concedido o registro, válido em todo o território nacional.

REMAT MARCAS E PATENTES www.rematmarcas.com.br Endereço: rua Calarge, 37, Bairro são José telefone: 67 3382-4685


Bonita

TURISMO

[ p o r P r i s c i l a R i b e i r o | Fo t o s G i u l i a n o L o p e s ]

Maickell Vilela

p or

n a t ure z a


Três roteiros diferentes convidam para aproveitar o melhor de Campo Grande O azul da cor do céu contrasta com o verde nas suas ruas, do chão plano é possível ver os limites da linha do horizonte de qualquer paisagem e ao final da tarde apreciar o pôr do sol, seu mais belo cartão-postal. Bem-vindo a Campo Grande! Seu encanto vem de ser uma terra de diferentes culturas, que acolhe gente de todos os cantos. O primeiro a chegar foi o mineiro José Antônio Pereira, fundador da cidade que agora completa 113 anos. Para comemorar o aniversário, a Ímpar convida você a dar um passeio pela Cidade Morena e descobrir o que ela tem de especial. O roteiro cultural será traçado pela artista plástica Ana Ruas, que vai revelar porque a cidade é tão encantadora. O roteiro gastronômico fica por conta da chef de cozinha Magda Moraes, que traz os sabores da Capital. E quem indica as melhores opções para aproveitar a noite campo-grandense é o promoter Rafael Black, com o roteiro de baladas.


capital de muitas belezas Enxergar o mundo com olhos de artista é perceber suas sutilezas e a poesia que ele oferece. Poesia que Ana Ruas encontrou na beleza do céu de Campo Grande, lugar que há 17 anos escolheu como moradia. Nesse tempo, suas obras conquistaram espaço nas ruas da Capital, estampando passarelas e viadutos, como o da rua Nain Dibo, onde desenhou um origami gigante, e em 11km de muros espalhados em 53 bairros, que ela pintou junto com 720 adolescentes envolvidos em um projeto seu. Ana espalhou seus trabalhos pelas ruas da Cidade Morena, mas o roteiro cultural começa no seu próprio ateliê. No espaço, ela busca educar o olhar das crianças e apresentar arte a pessoas que nunca tiveram a oportunidade de discutí-la. Continuando a trilhar o roteiro, a artista propõe uma viagem no tempo para conhecer a história de Campo Grande. Quem quiser pegar carona, as próximas paradas são o Museu José Antônio Pereira e o Museu da Imagem e do Som. Depois ela sugere uma visita aos monumentos mais tradicionais, o Relógio Central, o Obelisco e o Carro de Boi.

Para apreciar obras de arte, as opções são o Museu da Arte Contemporânea (MARCO), o Centro Cultural José Octávio Guizzo, com a Galeria Wega Nery, a Casa de Ensaio, que abriga a Galeria Lúcia Barbosa, ou a Morada dos Baís, com trabalhos de Lídia Baís, uma das primeiras artistas sul-mato-grossenses. A Casa do Artesão é uma ótima oportunidade de encontrar em um mesmo lugar os mais diversos trabalhos manuais produzidos na região. Se você quer aproveitar a cidade para relaxar, a dica é uma boa leitura na livraria Le Parole. Para curtir a natureza, pode optar por um passeio no Horto Florestal ou em uma das praças da cidade, como a Praça das Araras, com quadra de esportes e parquinho para as crianças. A noite convida a reunir os amigos no Atelier Bar 103, que expõe obras de artistas regionais, ou ainda encontrar a galera para ouvir música boa no Sarau do Zé Geral. Para os que preferem história e lazer em um lugar só, a dica é o Parque das Nações Indígenas. Um dos maiores parques do mundo em perímetro urbano, abriga o Museu das Culturas Dom Bosco e o Monumento ao Índio. Também dispõe de áreas de lazer e uma convidativa pista para uma caminhada no fim da tarde, observando o pôr do sol à beira do lago.


Os sabores da Cidade Morena Aniversário é uma data para comemorar e nada como a boa mesa campo-grandense para celebrar os 113 anos da cidade. Com a missão de montar um roteiro com as iguarias e os sabores da Capital, quem pilota o fogão da Ímpar é a chef de cozinha Magda Moraes. Dona da consultoria gastronômica Cozinha de Raízes, ela acredita que cozinhar é ressaltar o sabor único de cada ingrediente, procurando sempre novas combinações que agradem o paladar. Para começar bem o dia, um passeio pelo Mercado Municipal, o Mercadão. Nos corredores movimentados, a equipe da Ímpar já avista Magda com um vidro de pequi em conserva nas mãos.

Entre uma foto e outra, um aroma delicioso chama a atenção, é o famoso pastel de guariroba, uma das iguarias do local, onde chipa, sopa paraguaia, e doces como cachorrada, rapadura e geleia de mocotó enchem a boca d’água. A chef lembra que é só atravessar a rua para chegar à Feira Indígena, onde além de iguarias da culinária encontra-se cultura. A próxima parada é no restaurante Fogo Caipira, que Magda inaugurou há 18 anos com a pretensão de levar a comida de fazenda para a cidade. O pacu recheado com farofa de banana está entre os mais pedidos, mas o prato da casa é a carne de sol, seja no pastelzinho, na moranga, no estrogonofe, no arroz, no espaguete. Falando em carne, ótimas opções na cidade são a churrascaria Gaúcho Gastão, a Linguiça de Maracaju e o Vermelho Grill. Depois do almoço, hora da sobremesa. O lugar escolhido é a sorveteria Delícias do Cerrado, com seus picolés e sorvetes de frutas típicas da região, como guavira e jatobá. Para um descanso, uma boa conversa e uma roda de tereré, a bebida mais tradicional da cidade, preparada com a erva comprada na Terereshop. Já pensando no lanchinho da tarde, entram no roteiro a esfiha do Thomás e o kibe da Confeitaria Árabe. Mais à noite, um passeio pela Feira Central, para comprar artesanato regional e degustar o prato conhecido como patrimônio imaterial de Campo Grande, o sobá. Herança dos japoneses, combina macarrão com carne (de boi, frango ou porco), imersos em molho shoyu e acompanhados de cheiro verde e ovo frito mexido e cortado em fatias. Na volta, vale a pena levar para casa o mandiopã, petisco feito à base de mandioca, que é só fritar e se deliciar.

Ímpar 63


Na noite campo-grandense Rafael Black trabalha com eventos há quinze anos. O primeiro foi a Frenetic, uma festa à fantasia, e de lá para cá não parou mais. Participa da promoção das festas mais badaladas da cidade, como a Noite do Branco, a Festa dos Solteiros e a Santa Klaus, ele apresenta as baladas da Capital. Campo Grande é conhecida como celeiro da música sertaneja, mas Rafael avisa aos baladeiros de plantão que o repertório da Capital inclui vários estilos, entre eles hip hop, eletrônico, rock, forró, pagode, samba. Música para todos os gostos e em todos os ritmos. Para dar tempo de aproveitar tudo, melhor começar mais cedo. Hora do famoso ‘esquenta’, a festa antes da festa, para aquecer os ânimos da galera. A casa dos amigos é sempre uma boa pedida, mas o promoter indica alguns barzinhos como o Café Mostarda, o Mercearia, com decoração inspirada em futebol e o Twist. No Território do Vinho dá para apreciar a bebida em um espaço gourmet que agrada até o público mais exigente. Depois do esquenta, é se jogar na balada. Para quem quer dançar e curte som eletrônico e o hip hop, os pontos de encontro são a Move Club, que traz para a cidade Djs renomados como Fatboy Slim, e o Neo Club, que agora passa por uma reformulação, como conta Rafael. Para os rockeiros tem a sexta do rock no Hangar, e o Lendas Pub, bar temático de rock e blues. O BarFly, sempre ao som de clássicos do rock, se destaca com apresentações de bandas cover. O 21 Bar e lazer reúne sinuca, reggae, blues e pop em um só lugar. Para dançar, a pedida é o Samba Fino do Miça, aos domingos e o Santa Fé, com samba, funk, axé e sertanejo. Falando em sertanejo, não poderiam faltar na lista as melhores casas noturnas do estilo. O Madri Country Bar além da música tem um show à parte, que é o Clube do Whisky. No Coyote o som é o sertanejo, mas nos intervalos a atração são os DJs. A Valley Acoustic chama a atenção pela decoração luxuosa inspirada no faroeste e no Valley Pub além de curtir o som, o ambiente é favorável para uma boa conversa com os amigos.


ENTREVISTA

66 Ímpar

[p or S a m ir a Ay ub | f ot os Giulia no Lo p e s]


Pedro Pegolo Compromisso com a competência e a dedicação no atendimento hospitalar são diferenciais do Hospital e Maternidade Santa Marina Aos 36 anos, o cirurgião-plástico vive uma fase de plena realização. Com uma proposta diferenciada no atendimento hospitalar, inaugurou em março deste ano, o Hospital e Maternidade Santa Marina, referência em cirurgias eletivas. Equipado com centro cirúrgico que atende a concepção mais moderna em tecnologia, quatro tipos de acomodações, equipamentos modernos para identificar e tratar possíveis intercorrências e maternidade que proporciona cuidado individualizado e humanizado para fortalecer os laços afetivos da mãe e do filho. Na maternidade do Hospital que leva o nome da sua primeira filha, Dr. Pedro Pegolo, viu nascer seus gêmeos, Gustavo e Gabriel, completando a sua realização.

O Hospital Santa Marina surgiu com o objetivo de prestar o melhor atendimento aos pacientes. A excelência é a principal proposta do hospital?

do bebê, o primeiro contato da mãe com seu filhinho, o primeiro choro, e adotamos o modelo de Alojamento Conjunto, para fortalecer os laços afetivos entre a mãe e o bebê.

Excelência é uma palavra muito ampla para o que queremos fazer. Não buscamos excelência apenas na estrutura física, bons equipamentos, mas queremos que esteja presente em tudo, desde o atendimento da recepcionista até a enfermeira que deve informar ao paciente sobre o medicamento que será aplicado. Entendemos que o paciente, quando no ambiente hospitalar, está fragilizado, então precisamos dar a ele mais atenção e cuidado. Nosso princípio é promover saúde e bem estar para todos com qualidade e responsabilidade.

A estrutura do Hospital é bastante diferenciada, quanto tempo levou para estar pronto?

Sobre a maternidade, qual a grande novidade que o Hospital traz para as mamães e suas famílias?

Pensamos em proporcionar para as gestantes conforto e segurança. É comum que os familiares acompanhem a gestante até a maternidade, e todos aguardam com muita expectativa o nascimento da criança na sala de espera, mas idealizamos ir além para que esses familiares sintam todas as emoções durante o nascimento, para isso, contamos com o auxílio da tecnologia. No momento em que a criança está para nascer, e o pediatra autoriza a transmissão, os familiares assistem no quarto, em tempo real. É gratificante compartilhar o nascimento de um bebê. Esse serviço é gratuito e opcional, e o conteúdo das gravações é confidencial, sendo que o acesso se efetiva por meio de uma senha, porque não queremos expor a mãe, mas sim, os momentos mais marcantes, o rostinho

Trabalhamos durante dois anos somente em cima de papel. Foram dois anos de projeto, e a construção levou mais dois anos e meio. A preocupação era pensar em um hospital que atendesse as necessidades das cirurgias eletivas, mas que proporcionasse conforto nas acomodações. Pensamos em uma hotelaria diferenciada, com camas automatizadas, colchões especiais e berçário bem equipado. Cada detalhe, desde a iluminação ao centro cirúrgico, tudo foi pensando no bem estar do paciente. O centro cirúrgico dispõe de três salas com mesas automatizadas, paredes revestidas com isolamento acústico e térmico, piso com manta de fibra de carbono, e os materiais cirúrgicos utilizados seguem o conceito do fluxo unidirecional, o que faz com que o material estéril jamais se cruze com materiais usados, e assim, conseguimos reduzir acentuadamente os riscos de contaminação. Em relação aos equipamentos, buscamos o que existe de mais moderno. Temos aparelhos que permitem verificar o estado do paciente por meio de exames como hemograma, bioquimíca completa, além de aparelhos de ventilação pulmonar de alta precisão, monitores multiparamétricos, eletrocardiograma e ultrassonografia. Tudo isso para garantir o atendimento em qualquer intercorrência que venha a acontecer.

Ímpar 67


“Entendemos que o paciente, quando no ambiente hospitalar, está fragilizado, então precisamos dar a ele mais atenção e cuidado. Nosso princípio é promover saúde e bem estar para todos com qualidade e responsabilidade”

O Hospital apresenta acomodações diferenciadas, equipamentos modernos, atendimento humanizado. Como manter o padrão de excelência que faz com que o Santa Marina, seja referência em cirurgias eletivas?

Não adianta ter uma cama excelente nos quartos, equipamentos de ponta, se o atendimento não for bom, e por isso, motivamos nossos funcionários para que zelem pelos pacientes. Precisamos entender as necessidades e garantir que ele se sinta acolhido no hospital, independentemente da cirurgia pela qual vai passar ou passou. Observamos o que fazemos, mas sempre podemos melhorar, então fazemos uma pesquisa ativa. Depois de ter alta, nossa equipe do controle de qualidade entra em contato com o paciente para saber como foi sua internação. Foram, em média, mais de 500 cirurgias, e todos foram contactados para diagnosticarmos em que podemos melhorar. Desde detalhes como a altura da saboneteira do banheiro até o atendimento que recebeu contam, porque buscamos fazer com excelência, desde a parte estrutural, até o atendimento da equipe da conservadoria.

68 Ímpar

Qual a inspiração para dar o nome de Santa Marina ao hospital?

Marina é o nome de uma santa grega, que curava os doentes com sua bênção e oração. E, é também o nome da minha primeira filha, de três anos. Ela nasceu com um problema genético, que descobrimos durante o projeto do Hospital. Minha esposa Luciana e eu procuramos os melhores médicos, e o problema foi sanado. Hoje, a Marina está bem, é uma criança saudável. Na época pensamos em desistir mas quando vimos sua recuperação, que deu tudo certo, continuamos, e em homenagem a ela, batizamos hospital com seu nome. O que signfica o Hospital e Maternidade Santa Marina para você?

É, sem dúvida, uma realização profissional. Quando eu entro no centro cirúrgico e vejo tudo do jeito que eu gosto, que eu acredito que deve ser, é muito gratificante. Sem contar que terminei o Hospital antes do nascimento dos meus filhos gêmeos, que foram os primeiros bebês que nasceram aqui. Quando vejo que superamos o problema de saúde da Marina, construímos este Hospital, que conta com o apoio de 60 funcionários e que, em todo o tempo, a família e amigos estiveram ao meu lado, as dificuldades são superadas.


vitrine

70 Ă?mpar

[po r Samir a Ay ub | f ot os M a rc os Vollk op f ]


Kanguruh K3i Especialista apresenta segmento de franquia voltado para o cuidado de idosos Com agendas cada vez mais apertadas, campo-grandenses buscam profissionais qualificados para cuidar de suas famílias. Sabendo dessa demanda, a psicóloga Dionéia Bambil Dias Rigo abraçou o desafio de contribuir na intermediação de mão de obra doméstica e há dois anos trouxe a franquia Kanguruh. Em entrevista, a empresária conta sobre o sucesso da marca e a aquisição da K3i, voltada para o cuidado de idosos.

A Kanguruh Baby Home está em Campo Grande sob a sua direção há dois anos. Qual foi a ideia inicial de trazer essa franquia para o MS?

A Kanguruh já atua em duas áreas e agora na contratação de cuidadores de idosos. Qual o diferencial deste setor?

A ideia nasceu da vontade em ter meu próprio negócio, algo que fosse de primeira necessidade. A identificação com a franquia surgiu pelo fato de prestar atendimento no que diz respeito a situações semelhantes às quais eu já havia passado e vivencio no dia a dia. Por trabalhar fora sentia dificuldade em conciliar a carreira profissional, filhos e casa, e a necessidade de deixar a família acolhida, nas mãos de profissionais qualificados e competentes. Com a Kanguruh eu contribuo na intermediação de mão de obra doméstica e encontro realização pessoal, já que exercito uma habilidade que tenho, que é lidar com pessoas, além de facilitar a vida de mulheres como eu.

Compramos recentemente mais um segmento da Kanguruh, a K3i “Cuidadores de Idosos”. Nosso maior objetivo é qualificar os cuidadores de idosos para que sejam profissionais que respeitem a terceira idade. Queremos oferecer às pessoas que trabalham nesta área conhecimento, informação e uma maior noção da responsabilidade do trabalho que executam. Intermediamos estes profissionais, oferecendo aos nossos clientes a captação, seleção, checagem de antigos patrões, nada consta criminal, avaliação psicológica, exame admissional, treinamento, período de carência e possibilidade de troca, da mesma forma como já trabalhamos nos segmentos Baby e Home. Com as tecnologias disponíveis no mercado, colocamos à disposição vídeos, propiciando segurança e conforto aos nossos clientes para que façam suas escolhas para as entrevistas pessoais, buscando aquele que mais se adapta às suas expectativas e necessidades.

Por que é difícil encontrar profissionais nessas áreas? Vivemos hoje esta realidade, a oferta de emprego em outras áreas que oferecem mais benefícios sociais e também a oportunidade de seguir os estudos têm tirado muitos profissionais da atividade doméstica. O grau de preparo e educação da babá passou por uma mudança considerável, o nível cultural delas melhorou bastante, colocamos hoje no mercado de trabalho um percentual grande de babás que estão cursando ou já concluíram a faculdade. Mas mesmo com a oferta de trabalho em outros setores da economia em alta e os salários em expansão, muitas profissionais preferem ainda atuar como diaristas fixas, domésticas, babás e cuidadoras de idosos, e é aí que atuamos, na captação e seleção.

A Kanguruh faz a busca por esse profissional, seleciona e também capacita. Como é feito esse treinamento? Os treinamentos para todos os segmentos, Baby, Home e Cuidador de Idoso, são dentro do Padrão de Qualidade Kanguruh e oferecidos ao público interno e externo. Para isso, contamos com a ajuda de diversos profissionais, como o trabalho de uma Personal Organizer certificada pela OZ (Organize sua vida) para o aperfeiçoamento doméstico. Para o treinamento de babás e cuidadores de idosos contamos com psicológos, enfermeiros, nutricionistas, e agregamos recentemente à nossa equipe, fonoaudiólogos e fisioterapeutas.

Ímpar 71


Nosso maior objetivo é qualificar os cuidadores de idosos para que sejam profissionais que respeitem a terceira idade. Queremos oferecer às pessoas que trabalham nesta área conhecimento, informação e uma maior noção da responsabilidade do trabalho que executam

Por que investir nessa área de cuidados especificos para a terceira idade? Completamos dois anos na intermediação de mão de obra de doméstica e babás, neste período, percebemos as dificuldades em deixar a família bem assistida enquanto trabalhamos, e deixar a casa em ordem. Nosso alvo é trazer, a cada ano, um segmento diferenciado da franquia e, nos últimos meses, observamos que os próprios clientes procuravam esse profissional para cuidar de seus familiares com conforto e segurança. Quais são os requisitos que um cuidador de idoso deve ter? Ele precisa ter curso de Técnico em Enfermagem e, no mínimo, seis meses na função. Além disso ter idade superior a 21 anos e documentação pessoal em ordem; comprovante de residência; não ser fumante; apresentar atestado de “nada consta” nacional; exames médicos, avaliação psicológica e curso de cuidador de idosos. Em dois anos a Kanguruh já é uma referência na cidade. Qual a principal razão do sucesso da franquia? Acredito que o sucesso veio com muito trabalho, dedicação e no atendimento diferenciado. Temos a preocupação de buscar o melhor profissional respeitando o perfil de cada cliente e o resultado são clientes fidelizados e satisfeitos.

72 Ímpar


PerFiL

[po r Samira Ay ub | f ot o Giulia no L ope s ]

Ricardo Pestana espontâneo, corretor de seguros leva bom humor para sua vida O sorriso largo e a gargalhada que enche qualquer lugar revelam um dos traços marcantes de ricardo Pestana, a descontração. este paranaense que adora sua terra natal, é apaixonado por Campo Grande e pela vida, mas quem vê esse jeito espontâneo de ser, nem imagina as intempéries pelas quais passou. nascido em Londrina, ricardo veio para a Cidade Morena, ainda adolescente, trabalhar como motorista nas obras do antigo supermercado Jumbo eletro. De lá para cá, não se acomodou e sempre desejou mais da vida. Foi modelo, garoto-propaganda e serviu na Base Aérea, onde aprendeu e praticou paraquedismo. Formou-se na primeira turma de Processamento de Dados, no extinto CeSUP, mas foi como corretor de seguros, sua profissão desde 1994, que ele imprimiu sua marca. Bem humorado, no meio de tantas histórias conta sobre as dificuldades que enfrentou e, sem o menor vestígio do sentimento de “vítima”, ele explana sobre suas piores fases. Filho de espanhol com árabe, falar alto é herança familiar, aliada à respiração incorreta e maus hábitos, pequenos pólipos formaram-se em suas cordas vocais e, com a iminência de perder a voz, sua principal ferramenta de trabalho, Pestana se submeteu a uma cirurgia. Ficou quinze dias sem falar. Alguns anos depois, passou por outra situação difícil, em 2010 sofreu um grave acidente de carro. Ficou dois dias inconsciente no hospital, um mês com paralisia parcial e um ano em recuperação. Com o sorriso constante explica que superou a má fase pela fé. 74 Ímpar

Determinação é outra característica de sua personalidade. Depois do acidente ficou um tempo afastado de sua profissão, mas soube aproveitar as redes sociais e usa sua página pessoal para ficar perto de seus amigos e clientes. A iniciativa deu tão certo que um de seus projetos é a criação de uma Fan Page para oferecer um atendimento diferenciado para seus assegurados. inquieto por natureza, o corretor de seguros não para. Já praticou vários esportes para cuidar do corpo e da mente, como natação, esgrima, basquete e, durante dez anos lutou karatê. eclético, adora música eletrônica. Um bom jazz, blues e até mesmo moda de viola fazem parte de sua playlist para receber os amigos, e como gosta de uma boa companhia, nunca está sozinho. ele prefere recebê-los em casa, em um clima descontraído e acolhedor, ao lado de sua labradora Pestinha, oferecendo o famoso capuccino gelado, uma de suas especialidades. e por falar em amizade, Pestana é amigo para todas as horas. Paciente ao ouvir, sempre tem um ombro para quem precisa e está sempre disposto para ajudar. romântico à moda antiga, daqueles que ainda mandam flores, ele é solteiro, mas está em busca de sua esposa. encontrar sua alma gêmea e constituir família é um de seus sonhos. Para ele, a gentileza deve reger os relacionamentos e, por isso, é sempre atencioso com todas as pessoas.


v itrine

76 Ă?mpar

[po r E velis e Cout o | f ot os Giulia no L ope s]


Bazar Irã

À frente da empresa, Jussara Ferzeli Neta conta sobre a magia dos tapetes persas e o segredo em chegar a 15 anos de sucesso no ramo da decoração Com o cuidadoso olhar da proprietária Jussara Ferzeli Neta e seus filhos, o Bazar Irã completa 15 anos de sucesso encantando os clientes com tapetes persas e outros importados de diversos países. Em entrevista, a empresária conta sobre os diferenciais da empresa, as novidades dos móveis em marchetaria e revela os segredos que envolvem a tradição dos tapetes persas.

Como você entrou para o ramo dos tapetes? Sou filha de libaneses e desde cedo, graças à tradição da família, começamos a trabalhar com comércio. Está no sangue, essa garra, essa vontade de trabalhar. Comecei com meus pais e tempos depois comecei a trabalhar com molduras, e assim fui tomando gosto pelo ramo de decoração. Desta forma, os clientes começaram a pedir orientações sobre tapetes, em especial sobre os persas. Assim nasceu a sementinha do Bazar Irã, há 15 anos. Então, foi graças à demanda de clientes que o Bazar Irã foi criado? Exatamente! Começamos vendendo apenas a linha persa e com o tempo ampliamos para a linha contemporânea, por conta da procura muito grande de decoradores e arquitetos. Mas nosso carro-chefe sempre foram os tapetes persas. Hoje temos uma filial em Cuiabá, onde meu filho mais velho Daniel toma conta. Aqui em Campo Grande, meu braço direito é meu filho Thiago. O comércio de tapetes então foi uma boa idéia? Sim, como meus clientes, ainda na molduraria, perguntavam sobre os tapetes, vi ali um nicho bom para investir. No início comprávamos em São Paulo e um dia resolvi ir até o Irã para conhecer o país e seus costumes, foi então que decidi importar os tapetes diretamente de lá. O que era uma viagem a passeio acabou virando uma encomenda de nada menos que dois mil metros de tapete, de várias medidas e tamanhos. O boca a boca entre os clientes começou a crescer e as vendas foram um

sucesso. Com o tempo percebemos que eles pediam também peças mais simples para colocar em outras partes da casa, então paralelamente ao Bazar Irã, que comercializava apenas os persas, abrimos a Companhia do Tapete. Assim dispúnhamos de tapetes europeus, indianos e turcos. Decidimos então unificar as duas unidades e seguir apenas com o Bazar Irã. Por que a preferência pelos tapetes persas? Porque há todo um encanto que permeia esses tapetes. O antigo Império Persa, hoje o Irã, traz consigo uma tradição milenar, de 2500 anos. A prática de tecer tapetes vem antes mesmo de Cristo. Eles são todos atados à mão, sua produção é 100% manual desde a tiragem da lã, a confecção do fio, o tingimento, o tecimento e a finalização. O processo de tintura é vegetal, mineral e animal. O verde, por exemplo, vem da folha de parreira, o ocre da casca de romã, o azul é originário de uma planta chamada índigo e assim sucessivamente. Para fixar a cor, eles usam leite de cabra azedo e depois lavam com muita água de rio, pois o pH é neutro e assim não mancha na hora de lavar. Como você pode perceber é um processo demorado e cuidadoso, e isso faz com que eles se tornem peças únicas e especiais . Quem são os clientes que procuram o Bazar Irã? Arquitetos, decoradores e clientes da casa que acabam trazendo amigos e parentes. Ainda, empresários e médicos que querem dar elegância a seus escritórios e pessoas conhecedoras que admiram a cultura dos tapetes persas. Existem também aqueles que acabam sendo atraídos pela beleza das peças e pela curiosidade em saber um pouco mais sobre essa tradição. Ímpar 77


há todo um encanto que permeia os tapetes persas. Trata-se de uma arte milenar, de 2500 anos de tradição. A prática de tecer tapetes vem antes mesmo de Cristo. Eles são todos tecidos à mão, sua produção é 100% manual

De onde vêm os tapetes vendidos na loja? Além do Irã, temos peças da Bélgica, Egito, Turquia e alguns brasileiros como os da São Carlos e de uma fábrica de Santa Catarina, especializada em tapetes de couro, cetim, chanfrados e ainda a linha Patchwork. E chega agora em setembro a linha de tapetes Indianos. A nova aposta da loja são os móveis em marchetaria. O que é essa técnica? Marchetaria é uma tecnica francesa inventada no século XVII, que consiste basicamente na incrustação de metal na madeira. Desta forma, começamos a importar da França alguns móveis marchetados,que são muito finos e elegantes. O trabalho, todo manual, é feito aplicando desenhos de madeira na própria madeira. Eles são comumente encontrados em antiquários, mas os nossos são novos e vêm direto da Europa. Qual é o diferencial do Bazar Irã? Primeiro, o cuidado com o cliente. Temos a preocupação de levar os tapetes até a casa das pessoas, experimentar as peças, sem nenhum compromisso de venda. Acaba se tornando uma reunião familiar, na qual as pessoas se reúnem para saber as histórias que cada um dos tapetes traz. Outro serviço que oferecemos e que tem grande aprovação é o de lavagem e restauração de tapetes. Comemorar quinze anos com sucesso é uma conquista de poucas empresas. A que se deve esse êxito? Além da tradição, isso se deve a um trabalho árduo, paciência e dedicação. Ser uma empresa idônea, conquistar a confiança dos clientes e fornecedores, ter amor, carinho e cuidado com a clientela também fazem parte dessa receita, mas, acima de tudo ter muito orgulho do que se faz.

78 Ímpar


perfil

[po r Samira Ay ub | f ot o Giulia no L ope s ]

Marcelo Ferreira Conheça mais sobre a trajetória do empresário que trouxe ao Estado uma empresa que é referência em tecnologia da informação, a TOTVS Foi com muito trabalho e dedicação que Marcelo Ferreira trilhou seu caminho de sucesso. Ainda jovem em início de carreira e motivado pelo desafio de otimizar e melhorar o desempenho e o fluxo das atividades do local onde trabalhava, resolveu matricular-se em um curso de informática. Com o aval do seu então chefe, organizou os relatórios, informatizou toda a empresa, implantou sistemas e assim, visualizou seus futuros rumos profissionais. Aos 15 anos de idade, iniciava a construção de uma carreira promissora na área de Tecnologia da Informação. Hoje, aos 37 anos, Marcelo é proprietário da franquia TOTVS, uma empresa de software, inovação, relacionamento e suporte à gestão. O nome – cuja pronúncia é tótus - tem suas raízes no latim e significa tudo, todos, ou totalidade. Nome mais do que apropriado para uma organização que atua em dez segmentos de mercado e está presente em 23 países. “A tecnologia da informação é uma grande teia conectando pessoas, máquinas, negócios e empresas abrindo, assim, as portas para o mundo”, conta Marcelo explicando a importância de sua empresa. Motivado pelos desafios, o diretor executivo da TOTVS buscou aprimorar seus conhecimentos, diversificando-os. Além da formação técnica na área de tecnologia da informação, formou-se também em Direito. O bacharelado nessa área o ajuda em vários setores de sua vida e também colabora na administração de sua empresa. Como enxergar lá na frente é uma das características da 82 Ímpar

sua personalidade, Marcelo faz agora MBA em Gestão Empresarial. Assim está preparado para liderar com excelência e motivar sua equipe. Além de poder traçar boas estratégias de crescimentos e alcançar novos mercados. Natural de Dourados, Marcelo Ferreira guarda boas lembranças de sua cidade, relembra com orgulho das dificuldades que passou para chegar até aqui. Sempre incentivado por seus pais, foram inúmeras noites sem dormir, estudando, aprendendo, trocando informações e buscando novas oportunidades. Tudo com muito trabalho para conquistar um mercado que inova constantemente. Casado há nove anos com Andréia Ferreira, sua sócia na TOTVS, o casal acredita que a receita de sucesso é trabalhar muito e ter a sensibilidade de separar trabalho de vida pessoal. Jovens, dinâmicos e apaixonados, expandir a família está em seus planos. Tranquilo, Marcelo Ferreira, gosta de estar em casa, seu refúgio, como ele afirma. Nas horas de descanso, aprecia um bom livro acompanhado de um vinho, um ótimo filme em boa companhia e para aliviar a tensão do dia a dia, pratica de vez em quando squash, mas frequenta semanalmente a academia. Apaixonado pelo que faz, pelo desafio de inovar constantemente, e como crescimento é a palavra de ordem na empresa, Marcelo pretende expandir a atuação da TOTVS em todo o Estado, e, contribuir para uma sociedade melhor.


v i t ri n e

84 Ă?mpar

[po r Samir a Ay ub | f ot os M a rc os Vollk op f ]


Academia de Dança de Salão

Ivan Sousa e Dani Barilli Do arrocha ao forró, academia ensina novos passos de dança e representa o Estado na Copa Brasil de Forró Ensinando o arrocha, a dança do momento, Dani Barili e Ivan Sousa, têm dividido seu tempo entre o ritmo que invade as baladas sertanejas e a preparação intensiva para a Copa Brasil de Forró, dança típica do Nordeste brasileiro e a mais praticada no país. Entre um passo e outro, o casal fala sobre os benefícios da dança para o corpo e para a mente, dos preparativos e da expectativa para a competição

O forró é uma dança típica do Nordeste. Podemos dizer que ele vem conquistando os campo-grandenses? O forró é um ritmo musical que tem influências holandesas, e há muito tempo deixou de ser praticado somente em festas juninas. A dança não conquistou só os campo-grandenses mas o Brasil e o mundo, pois é uma expressão cultural que virou paixão nacional e internacional dançado em diversos países da Europa. Sabemos que dançar faz bem para a saúde, especificamente quais são os benefícios que este ritmo nordestino traz para o corpo? A dança facilita o relacionamento entre as pessoas, o respeito ao próximo, o conhecimento e a consciência corporal, auxilia na percepção espacial e como seu corpo se movimenta, melhora a postura e o equilíbrio, além da mobilidade e a resistência cardiorrespiratória. Em outubro acontece a Copa Brasil de Forró. Como será a participação da Academia de Dança de Salão Ivan Sousa e Dani Barilli no campeonato? Estamos organizando uma etapa em nosso Estado e faremos uma seletiva no dia para escolher o casal que irá nos representar em São Paulo na final da Copa. Como estãos os preparativos para a Copa Brasil de Forró? No ano em que comemora o centenário do nascimento do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, a quarta edição da Copa Brasil de Forró vem para se firmar no calendário da Dança Brasileira. Neste ano o idealizador do evento, Ivan Ribeiro, virá prestigiar nossa etapa.

Qual é o objetivo do Campeonato para a cultura do país? É muito importante participarmos de um campeonato como esse, que tem por objetivo afirmar a força desse ritmo contagiante como autêntica manifestação cultural de nosso povo, respaldando e valorizando os esforços dos profissionais que difundem esta expressão da cultura brasileira. O Campeonato pretende estimular dançarinos de todo o país a se aprimorarem, em um processo de evolução constante da arte de dançar forró. Como é a dinâmica do Campeonato e quais as novidades que virão para Campo Grande? A Copa Brasil de Forró congrega três grandes eventos: Campeonatos Paulista e Brasileiro de Forró, a Mostra Brasil de Forró e Danças Populares e o Congresso Brasileiro de Forró e Ritmos Convidados. A Mostra Brasil traz trabalhos inovadores e ainda desconhecidos do grande público, para contibruir com a difusão da diversidade artística da dança. Vamos conhecer várias ações-didático-pedagógicas que têm o ritmo como eixo principal. O encontro promove o debate e a troca de experiências entre os profissionais de dança. Por quantos competidores e em quais categorias o MS será representado? Isto varia de acordo com o número de participantes, sempre o casal primeiro colocado vai para a final, podendo ser tanto pela Categoria Profissional (modalidade livre e modalidade balada) quanto pela Categoria Amador.

Ímpar 85


Temos professores altamente qualificados e, além da dança de salão, diversos programas de

treinamentos

adaptados

ao ritmo e ao resultado que a pessoa deseja obter

Há quanto tempo a Academia de Dança de Salão Ivan Sousa e Dani Barilli existe em Campo Grande e quais as áreas de atuação? Estamos aqui há cinco anos e após muita dedicação somos referência em dança de salão no Estado. Temos professores altamente qualificados e, além da dança de salão, diversos programas de treinamentos adaptados ao ritmo e ao resultado que a pessoa deseja obter. Qual a novidade para quem quer aprender a dançar e arrasar nas baladas da cidade? A grande novidade é o arrocha, gênero musical que surgiu na Bahia, com influências do estilo brega e romântico. Esse ritmo musical vem ganhando força desde 2004, e os passos são bem fáceis de aprender. Ele segue a mesma linha do axé music e samba, mas a sensualidade é maior. Esse ritmo vem conquistando com a versão sertaneja e é o mais pedido nas baladas, por isso, todo mundo tem de aprender. Qualquer pessoa pode dançar forró ou arrocha? Sim, qualquer pessoa pode aprender e de qualquer idade, não tem restrições. Basta ter vontade, professores capacitados, para garantir o lazer e sair do sedentarismo de um jeito agradável e descontraído. Dançar gasta 300 calorias, espanta o estresse e permite conhecer outras pessoas e, esses são fatores motivadores para os praticantes continuarem com as sessões. Como tem sido a rotina da Academia com a preparação para a Copa Brasil de Forró? Em virtude da demanda, as aulas de dança de salão estão em novo endereço, na rua Brasil, com aulas todas as noites. Além de horários exclusivos para noivos e debutantes, a Academia oferece aulas particulares de dança.

86 Ímpar


C E N ári o

[p or Sam ir a Ay ub | f ot o M a rc os Vollk o p f ]

Bibi Lopes Blogueira abre sua casa e mostra que elegância e praticidade podem andar juntas

Aos 22 anos, Gabriele Lopes, a Bibi, sabe exatamente aonde quer chegar, e caminha com passos firmes na direção de seus objetivos. Apaixonada pela sua futura profissão, Bibi é estudante de Arquitetura e Urbanismo, mas, nos últimos meses tem se dedicado a outra grande paixão, o seu blog The Blend. Incentivada pela família e pelos amigos, a jovem decidiu dividir tudo o que sabe sobre as tendências e estilos de moda e a experiência das muitas viagens que já realizou em seu blog, e em meio aos móveis clássicos e ao ambiente rústico da varanda de sua casa, conta com enstusiasmo sobre as descobertas de ser blogueira. Bibi ama receber seus convidados em casa, hábito que adquiriu com seus pais José Carlos e Ana Leda, que gostam tanto de estar com a família e amigos que colecionam rolhas com nomes, datas e locais dos encontros. As rolhas, com lembranças de momentos felizes da família chamam a atenção na sala de estar da casa, dispostas em grandes taças de vidros. De tijolo à vista, a casa em que mora com seus pais, é acolhedora. Espelhos, pedras, madeiras e elementos rústicos imprimem charme e elegância, e ao lado de sofás confortáveis, do couro e das almofadas animal print, a contemporaneidade marca presença no ambiente. O espaço preferido da casa é a varanda, ponto de encontro da família, que se reúne todos os dias para a tradicional roda de tereré e eventualmente para o churrasco com amigos. Conectada, Bibi Lopes sonha viajar pelo mundo para conhecer outras culturas, seu foco é terminar a faculdade e exercer a profissão, e como ama estar em casa com a família, sonha em casar e ter muitos filhos.

88 Ímpar


DECORANDO

[p or S a m ir a Ay ub | f ot os M a z 達 o R a m i re s]


CRiatividad3 com elegância e eficiência Há quase 30 anos no Estado, a MV Agência abre suas portas e apresenta um ambiente que mescla praticidade, modernidade e beleza

Espaços charmosos e funcionais da MV Agência traduzem suas características marcantes. Há quase 30 anos atuando no mercado sul-mato-grossense, a agência de publicidade foi uma das primeiras do Centro-Oeste que obteve certificação do Conselho Executivo de Normas Padrão, validação das melhores práticas éticas e comerciais. Planejada por Vilson Moralles e Leiner Vizeu, para alavancar marcas e gerar grandes resultados, a agência reúne uma equipe de profissionais reconhecidos no mercado. Para estimular essa equipe de sucesso que busca resultados com agilidade, ética e comprometimento, os ambientes foram especialmente preparados, com muita criatividade, materiais nobres e contemporâneos. Telas assinadas pelo artista plástico Isaac de Oliveira, que imprimem toda a beleza da cultura regional, ganham destaque na decoração.


Na recepção, o vermelho torna o ambiente iluminado e aconchegante. Antes de subir as escadas, uma pausa para meditar em um versículo biblíco, que no lugar do corrimão, demonstra que a fé é o maior alicerce para uma história de sucesso.

Na sala de criação (página ao lado) o amarelo aparece em detalhes assim como o vermelho. As mesas de madeira nobre trazem um traço forte para o ambiente. O jardim de inverno com plantas suspensas e bancos de madeira conferem leveza para o local propício na formação de grandes ideias. Contemporâneos e práticos, os móveis em tons claros proporcionam a dinâmica da sala e reuniões.

Os clientes são homenageados com seus nomes gravados em toda a parede da recepção. 92 Ímpar


O lounge do primeiro andar, convida para um breve momento de descanso.

O espaço para o cafÊ ganha adesivos decorativos, dando um toque bem humorado para a pausa para o cafezinho. O vidro sobre a madeira rústica, deixa o ambiente elegante e jovem.


Para a sala do atendimento, foram escolhidos tons e móveis que trazem conforto ao cliente e um espaço versátil para discutir seus projetos.

Sobriedade, refinamento e sofisticação dão o tom à sala de Diretoria Institucional. Porta-retratos guardam a trajetória da família e dão leveza ao ambiente. A sala de expedição com detalhes bem humorados é um espaco diferenciado onde todo o material produzido é entregue.


Na sala da Diretoria de Varejo a elegância discreta nos tons escuros contrastam com pequenas esculturas, vasinhos e molduras.

Aqui as idéias viram palavras. O ambiente sóbrio da sala de redação propiciam o pensar, o fazer e o acontecer.


EV E NTOS

[fo tos D ie go e M a rc os Vollk opf ]

CASAMENTO

EVELINE E WILLIAN

Requinte e sofisticação deram o tom da cerimônia de casamento de Eveline e Willian na Estância Havaí. Lindíssima, a noiva desfilava um modelo da Spazio Bianco. O buffet levou assinatura de Joyce e a animação ficou por conta do DJ Fabinho.

#1 #2

#4 #3

#6

#5

#7

QUEM #1 Os noivos #2 A noiva com a avó Francisca #3 Luciana Rabelo e Eveline Ribeiro #4 William com os pais Manoel e Lúcia #5 Luis Pedro Scalise e William #6 Eveline com os pais José Carlos e Vera Nilce

98 Ímpar


#8

#9

#10

#11 #12

#13

QUEM #8

O casal Eveline e Willian #9 A noiva #10 Francisco e Silvia Bandeira #11 JosĂŠ Roberto Moura e Aby Jaine Moura #12 Wagner e Carol Freitas #13 Ricardo Matos e Gioconda Salamene

Ă?mpar 99


EV E NTOS

[fo tos J e a n Vollk opf ]

BATIZADO

ISABELLA

A pequena Isabella, filha de Bruno Pedrossian e Maria Fernanda Daros estava radiante em seu batizado. Com decoração assinada por Renata Veloso, o casal recebeu amigos e familiares com buffet assinado pela chef Luciana Carvalho.

#1

#2

#3

#4

#6

#5

QUEM #1

100 Ímpar

Bruno, Maria Fernanda e Isabella #2 Os padrinhhos Luciana e Luiz Renato com Isabella #3 Annelise Giordano, Juliane Lopes, Carla Jallad, Maria Fernanda e Caroline Lopes #4 Luciana Daros, Andrea Daros, Marlene, Maria Fernanda e Isabella #5 Sandra Daros, Rosana Pedrossian e Isabella Daros Dorilêo #6 Rosa Pedrossian, Maria Eduarda Pedrossian, Maria Aparecida Pedrossian e Isabella


EV E NTOS

[foto s J e a n Vollk opf e Rodr igo M a rques]

CASAMENTO

RAQUEL E JOHN

Uma noite mágica para Raquel e John. Com decoração assinada por Cleiton, o Espaço D foi especialmente preparado para a recepção dos noivos. O cerimonial levou a assinatura da Vivre e a animação ficou por conta do DJ Luiz Faracco.

#1 #2

#4 #3

#6

#5

QUEM #1

Os noivos #2 Rosangela e Luiz Faracco #3 John com os pais Joe e Dena Knox #4 Noivos com Dione Anache #5 Marucia , Hothir Mibsan, Raquel e Kátia #6 A noiva com os pais

102 Ímpar


#7

#8 #9

#10

#11

QUEM #7

A noiva #8 O noivo #9 Anésia e Jairo Faracco #10 Andrew e Renata Jensen #11 Raquel e Igor

Ímpar 103


EV E NTOS

[fo tos Fe r na nda V ia na ]

NOITE QUEIJOS E VINHOS

ASSOCIAÇÃO MÉDICA DE MATO GROSSO DO SUL

Prestigiada por médicos associados, a Noite Queijos e Vinhos reuniu grandes nomes da Medicina sul-mato-grossense, na sede da Associação Médica de Mato Grosso do Sul. Realizada pela atual gestão de Fábio Magalhães e Maria José Maldonado, a noite que contou com animação do DJ Fabinho, fará parte do calendário anual da instituição. O evento contou com apoio das empresas Plaenge, Multilab, Boticário, deputado Lauro Davi e Clínica Vaccini.

104 Ímpar


Ă?mpar 105


eV e NTOs

[fo tos eur ide s aok i ]

15 ANOS

NÁDIA ARAKAKI

O Ondara Buffet foi palco para o aniversário de 15 anos de Nadia ayume arakaki, filha de marco antônio arakaki e Liliane akamine arakaki. a decoração foi assinada por meire Faracco e o cerimonial ficou sob a responsabilidade da realizza de Carol rezek.

106 Ímpar


Ă?mpar 107


eV e NTOs

[fo tos eur ide s aok i ]

CASAMENTO

ANA CAROLINA E RAFAEL

O casamento de ana Carolina e rafael foi marcado por muita emoção. Com decoração assinada por renata Veloso, o casal recepcionou os convidados no Golden Class. Carol rezek, da realizza comandou o cerimonial. Ivan sousa e Dani Barilli assinaram a coreografia da dança que encantou os convidados.

108 Ímpar


Ă?mpar 109


eV e NTOs

[fo tos ma rc os Vollk opf ]

LANÇAMENTO DE COLEÇÃO

MY PLACE

muitas cores marcaram o lançamento da coleção Borogodó da my place. apresentando as tendências do próximo verão, com muitas franjas e animal print, a proprietária Vanessa Franchim reuniu amigas e clientes em um coquetel super descontraído. a novidade ficou por conta das ecobags, um mimo para quem veste a marca.

110 Ímpar


Ă?mpares

[foto Guilhe r m e M ole nt o]

Ilda Machado


Estilo e Glamour  

Revista Ímpar - Ed. 70

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you