Page 1

SARA FERREIRA MATTOS

VIVI RIBEIRO

Look: C’est Brasil Acessórios: Rede Eliana Chisté Joias

Look: Lojas Karol Acessórios: Rede Eliana Chisté Joias

Sinara Neves

Doces

AVENTURAS


DULCINÉA FERREIRA MATTOS POR RODRIGO D’ÁVILA

Sinara Neves

ESCaNDALOSAMENTE

linda


Quando o José Roberto passa a ser só Zé e a madrinha, a dinda (ou dindinha), significa que a formalidade ficou para trás e deu lugar ao carinho, essencial nas relações afetivas. Essa forma de relacionamento, assim, desburocratizada, é muito valiosa para nós, faz parte da nossa identidade. Por isso, decidimos simplificar nosso nome. A partir de agora seremos chamados da forma que a maioria já fala há muito tempo: Peixoto, sem mais sobrenomes e cerimônias, afinal nossos clientes já “são de casa”!


Pra quem é de casa, a gente constrói sonhos.


Projetamos bairros planejados, vizinhos da natureza. Nossos loteamentos são sempre em áreas de expansão e valorização. Quem pretende investir tem a garantia de excelentes retornos e quem deseja morar bem pode desfrutar da alegria de voltar pra casa ou nem querer sair de lá.


6

ESCOLHA Sinara Neves


GRAFITE POR PEDRO STRYPER FOTO: RODRIGO D’ÁVILA

BAIXE GRATUITAMENTE O APLICATIVO DA REVISTA ESCOLHA NO SEU IPAD OU IPHONE

ESCOLHA Sinara Neves

7


8

ESCOLHA Sinara Neves


HERING STORE

Governador Valadares Rua Israel Pinheiro 2471

ESCOLHA Sinara Neves

9


10 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 11


12 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 13

Rua Paranรก | 361 | Lourdes | Gov. Valadares | MG contato@cestbrasil.com | CESTBRASIL.COM

33 3021.2841


14 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 15


33

Carapina Look KatmosZ A revista Escolha foi muito bem recebida no morro mais alegre e conhecido de Valadares. E foi lá no Carapina que conseguimos imagens belíssimas para o editorial de moda mais aguardado dessa edição `Carapina’. Em cena Bárbara Marcena, vestindo KatmosZ, acessórios Marcela Bonfim, beleza Josias Rodrigues, fotografia Rodrigo D’Ávila.

*

16 ESCOLHA Sinara Neves


21 22 25 30 32 44 47 48 51 61 62

Editorial Sinara Neves Making of A Dança Cara o quê? Editorial Carapina Padrões Design Labirinto Fashion Must Have Doces Aventuras Beleza Mulher Dr. Laser

ESCOLHA Sinara Neves 17


51

Doces Aventuras Look Ananda Uma tarde de descontração e muitas doçuras na Isabella Fraga Boleria. Editorial bem colorido que tornou-se capa dessa edição com as lindas, a empresária Sara Ferreira Mattos e a blogueira Vivi Ribeiro e toda equipe divertídissima da Escolha. Make/hair Elis Santana, fotografia Rodrigo D’ Ávila com Josie Nader e Ana Paula Assis, acessórios Rede Eliana Chisté Joias, produção Tatiana Sobreira e Sinara Neves, assistente Tetê Chaves.

18 ESCOLHA Sinara Neves

*


64 Dginany Bittencourt 66 Design de Sobrancelhas 69 Fila A: Marcus Moraes 72 Escolha Look 74 Escolha Saúde 76 O aluguel e a balança 78 Igual ou Diferente? 80 Jovem Centenária 83 Casamento 86 Social 88 Valadares no Minas Trend Preview 90 Com Elas é no Preto e Branco ESCOLHA Sinara Neves 19


GV SHOPPING ROUPAS, CALÇADOS E ACESSÓRIOS AIX-EN-PROVENCE BUENOS AIRES CANNES HOLLYWOOD LASVEGAS NICE ORLANDO PUNTA DEL ESTE RIO DE JANEIRO SÃO PAULO 505 LOJAS - 18 PAÍSES

GV SHOPPING ROUPAS, CALÇADOS E ACESSÓRIOS AIX-EN-PROVENCE BUENOS AIRES CANNES HOLLYWOOD LASVEGAS NICE ORLANDO PUNTA DEL ESTE RIO DE JANEIRO SÃO PAULO 505 LOJAS - 18 PAÍSES


EDITORIAL

EDITORIAL por Sinara Neves #multiplasEscolhas

Doces Aventuras na Boleria, no Carapina e pelo mundo P&B

T

Look: Estereótipo Scarpin: Carmen Steffens Acessórios: Rede Eliana Chisté Joias Foto: Rodrigo D’ÁVILA Beleza: ZeKA BARROS

FICHA TÉCNICA

odas as edições da revista Escolha por coincidência estiveram ligadas à gestação, nascimento e renascimento da mãe... Quando a primeira Escolha começou a ganhar forma eu descobri minha gravidez. Na segunda edição, estava estreando como mãe. As demais foram de momentos, descobrimentos, novidades e intimidade. E é nesse turbilhão de emoções que vivo novamente, gerando o segundo filho e cheia de ideias e emoções para fazer a Escolha. Aproveitando o sopro de novidade, inquietos que somos, resolvemos injetar frescor nessa edição. Trouxemos para o nosso time um trio top feminino de pura criatividade, produtoras de raça pura, nascidas e crescidas em Valadares, porém com formação fora. São elas: Marcela Bonfim, design de moda, Tetê Chaves, publicitária com pós-graduação em design de moda e a artista plástica Tatiana Sobreira. E vocês já devem ter percebido que da primeira edição até essa, muita coisa mudou. Ainda bem que a Mosca embarca nos meus projetos! E toda obra de mudanças gráficas que você acompanha, tem assinatura do Mayer Lana. Você vai perceber como a sua revista está cada dia mais dinâmica, leve e esperta! Espero que goste tanto quanto nós! ‘Na ponta dos pés, o desafio do equilíbrio...’ A primeira edição da Escolha deste ano, abre bailando nas fortes e emocionantes palavras de quem é referência no ballet, Sumaya Ali. Em seguida, o morro que virou bairro, o imutável Carapina. Subimos o morro e registramos cenas inesquecíveis que você verá por aqui pelas lentes do fotógrafo Rodrigo D’Ávila, e vídeo do Studio C – Drielly e Caíque Castro. E tem muito mais no recheio dessa edição, o especial de beauté com dicas de beleza com quem domina o assunto. Começando com o tratamento impecável da Dr. Laser, que leva a depilação a laser muito a sério. Mulheres sabem que sobrancelha pode tornar-se um pesadelo, por isso trouxemos as especialistas da Sobrancelha Design. E se tem um lugar que as mulheres sentem-se em casa, esse lugar é o salão, e o espaço especial que você confere nessa edição é o Instituto de Beleza Dginany Bittencourt. Por fim, como temos que cuidar da beleza em casa também, Mayra Peixoto traz os “Produtos que Amamos”, com sua excelente seleção. Hora de embarcar nas páginas dessa edição que foi feita com total dedicação a vocês parceiros e leitores. A Escolha chega mais plural e conectada do que nunca.

Diretora geral: Sinara Neves Textos: Andréa Mariano e Aminy Gusmão /Agência Mosca Designer: Mayer Lana/Agência Mosca Revisão ortográfica: Christian Mariano Fotografia: Rodrigo D’Ávila e Ana Paula Assis Produção: Sinara Neves / Gráfica: Formato Agradecimento: A comunidade do Carapina: Cinthia, José Maria Franco, José Carlos dos Santos, MC Guim (Vitor Hugo), a pizzaria ‘Pizza da Mamma’....Agradeço ainda as fotógrafas Ana Paula Assis e Josie Nader, o fotógrafo Rodrigo D’Ávila, a Tatiana Sobreira, Tetê Chaves e Marcela Bonfim. Dedico essa edição ao Moacyr Rodrigues Pereira e ao meu filho Gabriel.

SIGA A ESCOLHA Instagram: @sinaraneves Facebook /SinaraNeves Youtube/escolha Fale com Escolha: (33) 9105 4343 escolhasinara@gmail.com www.blogdasinaraneves.com.br Identifique a revista no instagram #revistaescolha

Esta revista é uma produção da Neves Comunicação. É proibida a reprodução total ou parcial sem autorização. Aplicativo para iPad desenvolvido pela M3

ESCOLHA Sinara Neves 21


&

B

S A IG se blo A A nd gu ES o c ei CO K A RE lic ra d LH N ad e A hi mo A a p Te es dra de K so co ta lo SE el ófil of o l n lha nd Bá MP ot Ot o C d o c rb R og on E a a o ar e m ra P ra i, V ap qu a M RE fo iv in ip ág ac S Ro i R a. e d u e EN dr ibe a r a K na TE igo ir ev re se ! D’Á o ist na re a p k. fre vil A a. ar á sc a o gu an s d a f do ias oi a e de

A RI

22 ESCOLHA Sinara Neves

LE

BO

ais lm is te ria m El en ito te al lm ed ção sion cia do edi fis pe r as air sa ro es ori E e/h es a p eio col . AK k d d v a a M a so ura ue ar olh m O osto inat a, q ga p Esc g ss tan tin da a n a Sa e Ip inas d ág p

D pa elíc r ia na a o s co E ac edi m DIT on tor a OR Os ch ial ass IA eg D in L 1G exc an oce atu DO e ef for len te s ra CE eit am te ‘Is Av d S od d sp ab en a I AV ell tu sa EN es ete ro eja rm du a F ras be T do in tos ra . A lla UR ga lo Fr AS de no ant da PR Bo caç aga e ss s e s m OD le ão a e di pa ar U ria diç tor ra ca C TIN ’. ão iais ga on HO da de ran tem S Es m tir co od o lh a a.

Making of

ESCoLHA NOSSOS Dias de Escolha foto: ANA PAULA ASSIS


s rio CA itá sca eto OS lic o oj M ub M pr m A p a o co CI rs, s d od l. a t i a ar es ÊN gne list de tor nt or co ad AG si a o di n te or De or nd e e an s m e j ida co NA ion o cu fi á PI oc ia d gr RA em gr na. CA oi ale pi f E da ara to o C d

J A OS as gili IAS o e sin dad R dit atu e OD or ra e m RIG ial d a U de o J ke/ ES m osi ha DE od as ir U a C R pe SH ar odr rfe OW ap ig ito ! in ue s c a. s om pa ra

B Is OL To abe ER D d l IA pr oce as a la F ep s s ra ar Av de ga ad en líc em as tur ias a pe as do çã la fo e o. Isa ra dit be m ori al lla Fr ag a.

A

ESCOLHA Sinara Neves 23

PI

RA

CA

M C A SA om KE/ S Ú a H R ar D ss AI ág ibe a Fe E inat R ur ua iro rr aZ Kr hid eria ek en ra M aB ak ta at . nd tos ar oc e ro s om Vi a vi


24 ESCOLHA Sinara Neves


A dança A BAILARINA PAOLA MIRANDA

“Um estar entre o céu e o chão, novo domínio conquistado, onde busque nossa paixão libertar-se por todo lado…” Carlos Drummond de Andrade

fotos: ANA PAULA ASSIS


T

Valadares, da qual é fundadora. “Naquela época não tinha o ballet como profissão. Como eu também gostava muito da área de saúde, optei pela bioquímica na UFMG, em Belo Horizonte”, revela. Durante o tempo em que morou em BH continuou dançando. Foi estagiária de ballet em uma escola e se apresentou em vários lugares, como, por exemplo, o Palácio das Artes. Mas até então, a dança em sua vida não passava de um hobbie nas horas livres da farmácia e laboratório. Aos poucos foi abandonando a profissão acadêmica para se dedicar inteiramente ao ballet, sua verdadeira paixão.

26 ESCOLHA Sinara Neves

BAILARINA PATRÍCIA NUZA

O mais importante é conseguir passar facilidade nos movimentos, que tem muita técnica e trabalho por trás. É emocionar o público, sem que ele perceba todo nosso esforço para conseguir a harmonia do ballet Patrícia Nuza

iramos as palavras para dançar, mas confessamos: todas as tentativas de traduzir a essência da dança ficaram aquém da forma visceral com que o fez o poeta mineiro. Ele descreve, ainda, que “não é movimento, súbito gesto musical. É concentração, num momento da humana graça natural”. Mais uma vez, “Carlos” estava certo. Na ponta dos pés, o desafio do equilíbrio. A cada rodopio, as voltas que o mundo dá. Na leveza dos movimentos é como se deve resolver os impasses do dia a dia. É assim, “dançando”, que Sumaya Ali leva a vida. Cá entre nós, vamos abandonar o lado pejorativo da palavra, por favor! Para ela, “dançar” nem de longe pode ser considerado algo ruim. Se ouvir por aí “Nossa! A Sumaya dançou!”, tenha certeza de que algo incrível aconteceu. Os primeiros passos (de sapatilha) foram dados quando Sumaya tinha apenas 11 anos. Nem ela mesma sabe dizer ao certo como escolheu dançar, mas uma coisa é fato: a dança a escolheu. Na infância era um pouco tímida, mas ainda assim costumava se aventurar em apresentações teatrais. Só mesmo no palco para toda aquela timidez dar espaço a uma garotinha desenvolta. Naquela idade, mal sabia que um dia o palco seria sua segunda casa. De lá pra cá, a trajetória de Sumaya foi um espetáculo. Ela relembra com carinho de tudo até aqui e comemora “bodas de prata” da Passo a Passo, uma das escolas de ballet mais tradicionais de Governador


...e o ballet deixou de ser apenas hobby, ainda bem! Em 1986 voltou para Valadares e se casou no ano seguinte. Quatro anos depois, abriu a Passo a Passo e mudou o foco de sua vida. A bailarina virou professora, passando a dedicar seus dias à escola e às alunas. “Nessa época, comecei a investir em cursos para professoras. Tenho formação na Royal Academy of Dance (método inglês), com o Teaching Certificate Programm (TCP), que me orienta no ensinamento do ballet clássico, com inovações e atualizações constantes, mantendo-me sempre atualizada no mundo da dança”.

O reconhecimento do meu trabalho é ver minhas antigas alunas voltando depois de estudarem fora. Significa que de alguma forma eu marquei a vida delas. O ballet tem um diferencial na vida Desde que ela chegou à escola, Sumaya viu que aquela aluninha, de todo mundo. Essa de passos delicados, era diferente. A postura física, comportadisciplina que ensino mental e dedicação eram exemplares. “Eu sempre percebi nela aqui as meninas uma vontade enorme de aprender e se superar cada vez mais”, levam para vida elogia e continua: “Tenho fama de ser exigente. Tem algumas inteira e para as coisas que não abro mão. Não existe ballet sem regras, isso é prifuturas carreiras

A menina dos olhos de Sumaya

Sumaya Ali

mordial. A dança exige muito comprometimento, mas, ao mesmo tempo, a fluidez dos movimentos alivia tudo isso”, ressalta.

A menina a que Sumaya se refere se chama Patrícia Nuza. Ela cresceu e de fato reúne as principais características de uma excelente bailarina: concentração, disciplina e entrega. “As crianças estão assumindo muito mais compromissos, é até difícil para elas se comprometerem com ballet. Conseguir que uma aluna se dedique à dança hoje é muito difícil. Busco maneiras próprias para conseguir o interesse delas, trazendo, além da Royal, meus conhecimentos de Vagonova (método russo), Pilates e de muitas experiências como bailarina”, detalha.

“Não conhece nem lá nem si, mas fecha os olhos e sorri” A bailarina, de Cecilia Meirelles Patrícia Nuza começou a dançar por influência da mãe, que tinha a gostosa mania de colocar Madonna pra tocar quando ela ainda era bem pequena. Ao som de clássicos da rainha do pop, mãe e filha passavam as manhãs de sábado dançando pelos cômodos da casa. Foi então que “Patrícia mãe”, (sim! não é só o amor pela dança que elas têm em comum), levou-a para assistir uma aula de ballet. Seus olhos brilhavam, o fascínio tomou conta de si, o coração bateu mais forte e o diagnóstico foi pragmático: era amor!

BAILARINA ANA CLARA SOARES PEREIRA

ESCOLHA Sinara Neves 27


Paralelo ao ballet, Patrícia iniciou uma faculdade de fisioterapia, mas se formou Designer de Interiores, profissão alimentada pelo mesmo combustível do ballet clássico: a inspiração. “Toda vez que estou em processo criativo no design ou na dança, um acaba influenciando o outro. Por exemplo: estou desenvolvendo um projeto na minha pós-graduação e assim que comecei a pensar, tive diversas ideias para a dança. Curioso isso, né?!”, conta.

Um amor Passo a Passo Revista ESCOLHA: Patrícia, o que você faria se tivesse que escolher entre o ballet e o design de interiores? Com as mãos inquietas e a voz embargada, ela responde: “Ahhh não me faz essa pergunta não! É sério mesmo que tenho responder? Pelo meu coração fico com o ballet, mas seria muito difícil ter que escolher um só.” Revista ESCOLHA: Sumaya, o que o ballet representa na sua vida? “Nem sei se posso falar que a dança é um complemento da minha vida. Na verdade, é a minha vida inteira, meu presente, passado e futuro. A Passo a Passo é resultado de muita dedicação, trabalho e amor à dança.” Essas duas queridas, escolhidas com muito carinho para esta edição da ESCOLHA, encheram nossas páginas de leveza e sensibilidade, com suas histórias, verdades e lágrimas... Demonstrações absolutas de amor ao ballet. Continuem bailando, bailarinas! Para que a beleza de seus passos cubra de poesia os palcos por onde passarem com seus encantos.

Às vezes estou com algum problema e vou para a sala de aula. Quando ouço a música e começo a preparar a aula, esqueço de tudo. É uma coisa mágica

28 ESCOLHA Sinara Neves

Sumaya Ali


FOTOS: ANA PAULA ASSIS

cara o quê?

harley cândido nogueira

A História de um Morro que virou bairro.

A

maioria das pessoas desconhece a origem dos nomes dos lugares onde reside. Em Valadares, alguns bairros ao longo da Avenida Minas Gerais têm uma história, Como ninguém reclamava das invasões no mínimo, curiosa. feitas no morro, os primeiros moradores Creio que todo mundo já deve ter ouvido falar do “Morro do passaram a tomar como ponto de referência a Carapina”, bairro anexo ao Nossa Senhora das Graças e vizinho fazenda do “Seu Carapina”. do Esperança, Maria Eugênia e do Santa Efigênia. Todos Era comum, na década de 50, os moradores localizados no pós-linha férrea, além do viaduto Mergulhão. do morro dizerem: - “Moro no morro perto do Mas, pra início de conversa: você já ouviu falar na Carapina”. Com o tempo o próprio local passou a Praça Antônio Eugênio de Araújo? Não! Ela fica no final ser conhecido como “Morro Carapina”. do bairro Nossa Senhora das Graças e é conhecida como Com a morte de Antônio Eugênio de Araújo, “Praça Waldinelly”. na década de 60, os herdeiros dividiram as terras Antônio Eugênio de Araújo era proprietário de uma e batizaram os loteamentos com nomes de Santos grande fazenda chamada Esperança e era conhecido Católicos que também eram os nomes de alguns pelo apelido de “Carapina”. A propriedade ficava do lado parentes do “Carapina”. direito de quem sobe a Av. Minas Gerais, começando Helena, era a mãe de Antônio Eugênio, cujo nome bem ao lado da Igreja Nossa Senhora das Graças e se foi usado para batizar o atual bairro Santa Helena. estendendo até onde, atualmente, é a área ocupada Efigênia e Maria Eugênia eram nomes das irmãs de pelos bairros Santa Helena, Maria Eugênia e Santa Antônio Eugênio e também batizaram os bairros Santa Efigênia. Também, fazia divisa com as terras de Efigênia e Maria Eugênia; e “Esperança”, o nome da Euzébio Cabral, hoje, bairro São Pedro. antiga fazenda que foi dividida, dando origem a todos O atual bairro Esperança era o local onde esses bairros ao longo da Av. Minas Gerais. ficava a sede da fazenda. Já as terras do “Morro Com o passar dos anos, houve tentativas de se mudar o do Carapina” eram devolutas (do Governo), e nome do morro anexando-o ao Nossa Senhora das Graças e foram sendo invadidas e ocupadas a partir da até mesmo como “Cidade Alta”. Não pegou. década de 1940. O Carapina é o Carapina! Único! Imutável! Uma Curiosidade: a palavra “Carapina” significa “Carpinteiro”, e, o próprio Antônio Eugênio nunca soube por que lhe deram esse apelido desde a infância. Vai saber... 30 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 31


MAKING OF

& Sinara Neves

Nesses canais vocĂŞ pode assistir como foi todo o trabalho realizado no morro Carapina. SINARANEVES WWW.BLOGDASINARANEVES.COM.BR

32 ESCOLHA Sinara Neves


Carapina *

E subimos o morro para trazer para páginas da Escolha, o Carapina e suas cores. O morro que virou bairro tem um povo acolhedor e uma DAS vista mais lindas da cidade.

Barbara Marcena. Caftan: Three Corpus Brincos: Marcela Bonfim e Ana Clara Duarte

Produção: Marcela Bonfim e Sinara Neves Assistente de produção: Tetê Chaves Beleza: Josias Rodrigues Imagens / Fotografia: Rodrigo D’Ávila Vídeo: Studio C Assistentes de fotografia: Ana Paula Assis e Josie Nader

ESCOLHA Sinara Neves 33


Barbara MaRcena Brincos: Marcela Bonfim e Ana Clara Duarte Pulseiras: Acervo Escolha Body: Juliana Vieira Beleza: Josias Rodrigues

34 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 35


MC Guim Boné: Rock Point Relógio: Luxurius Óculos, cordão, jeans: Arquivo Escolha Bárbara MaRcena Look: C’est Brasil Brincos: Vila Biju 36 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 37


Barbara MaRcena Brincos: Marcela Bonfim e Ana Clara Duarte Look: KatmosZ Beleza: Josias Rodrigues

38 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 39


Barbara MaRcena Acess贸rios: Marcela Bonfim e Ana Clara Duarte Beleza: Josias Rodrigues Saia: Ananda Top: Three Corpus

40 ESCOLHA Sinara Neves


Barbara MaRcena Brincos: Marcela Bonfim e Ana Clara Duarte Look: KatmosZ Beleza: Josias Rodrigues

ESCOLHA Sinara Neves 41


MC Guim Bonテゥ: Rock Point Relテウgio: Luxurius テ田ulos, cordテ」o, jeans: Arquivo Escolha

42 ESCOLHA Sinara Neves


PADRÕES Design

foto: ANA PAULA ASSIS

A

“E O MORRO INTEIRO NO FIM DO DIA, REZA UMA PRECE AVE MARIA”

foto: ANA PAULA ASSIS

44 ESCOLHA Sinara Neves

arquitetura mineira reeditada em um terreno sitiado em meio a um contexto urbano, topografia acidentada e paisagem exuberante. Há uma sabedoria intuitiva na estética dessa residência, que, na prática une o “feeling” em misturar elementos com informações conflitantes até a opção por uma composição estritamente essencial, próprios de uma arquitetura espontânea, num contexto onde a forma encontra-se desconectada da função e vice-versa, e dão identidade a essa morada no bairro Morro do Carapina. Aqui o quintal se faz presente em todas as suas funções – lazer e subsistência – e convive com paredes em pátina com o tempero do tempo, cozinha camponesa com fogão à lenha, pisos e mosaicos com combinação e disposição aleatórias e devoção religiosa. O contraponto nisso tudo está em desfrutar da cozinha principal, de uma vista impactante e privilegiada de toda extensão do “skyline” do pico do Ibituruna e ter o plano urbano da cidade a seus pés. Passar por ali e encontrar aquela vista onde fica-se paralisado com o panorama mágico que parece rivalizar seu poder com a simplicidade proposta pelo ambiente é, às vezes, intimidador. Arquitetura, fé, simplicidade e sabedoria contextualizam ambientes nada pasteurizados ou irritantemente modernizados. Enchem a alma com uma atmosfera rústica e essencial, típica da vida no campo nas montanhas de Minas Gerais enquanto testemunham o alvorecer e o anoitecer no ritmo do próprio tempo.


#boanoitec@rapina

*

ALEXANDRE COSTA Arquiteto e decorador

QUEM MORA LÁ NO MORRO, JÁ VIVE PERTINHO DO CÉU

Estética! *

ESCOLHA Sinara Neves 45


A ASSIS FOTO: ANA PA UL

46 ESCOLHA Sinara Neves


Marcela Bonfim e o labirinto fashion

C

om um estilo irreverente e perfeccionista, a designer de moda, que assina os acessórios do principal editorial desta ESCOLHA, imprime a própria identidade nas criações. Entre o sim e o não, o certo e o errado, o branco e o preto, milhões de possibilidades, diversas perguntas e nenhuma resposta. Foi em Portugal que Marcela Bonfim buscou inspiração para seu trabalho de conclusão do curso em Design de Moda pela Fumec. A jovem de 23 anos se via perdida em meio a tantas possibilidades que o universo da moda oferece, quando finalmente veio o insight: o labirinto em que se encontrava naquele momento era justamente o tema ideal. Marcela apostou em seus sentimentos e voltou para o Brasil cheia de ideias, que mais tarde se tornariam um dos trabalhos mais elogiados da faculdade. A recém formada conver-

sou com a revista ESCOLHA sobre seus sonhos, projetos atuais e, claro, a trajetória árdua até a conquista do diploma. Em meio às dificuldades, como falta de costureiras qualificadas, fornecedores e tecidos, Marcela venceu todas as etapas e concluiu o curso com o mérito de destaque do desfile. Sua moda ousada e atemporal logo conquistou admiradores. Os acessórios que produziu para o desfile foram vendidos rapidamente e ela viu aí uma boa oportunidade para sua carreira. “Assim que formei, resolvi lançar uma marca com minha amiga Ana Clara Duarte quatro dias antes do Carnaval e deu super certo. Agora ela e eu estamos trabalhando para profissionalizar nosso negócio”, conta.

“Se não for pra criar algo novo, não tem justificativa. Meu grande objetivo é fazer uma roupa que conte histórias através dela”.

foto: Rodrigo D’Ávila

“Eu não quero fazer o que já tem, eu quero deixar minha marca” Ainda sem um nome definido, a empresa já é um sucesso. Marcela e Ana Clara criaram peças exclusivas para o Editorial Carapina dessa edição. “Quando a Sinara me chamou para produzir as peças do editorial, minha sócia e eu decidimos pelo tema ‘África’, que tem tudo a ver com favela, diversidade, looks coloridos e populares”. Conferimos de perto as primeiras peças da marca que carrega o conceito de mistura de materiais, cores e texturas. “Diquinha” de amiga: já pode colocar na sua wish list!

A escolha, o encontro com a moda O fascínio de Marcela por moda começou ainda na infância, mas por diversos motivos e receios demorou um pouco a amadurecer. Essa valadarense, que reside em BH, fez vestibular para direito, psicologia e até mesmo medicina (acredite!) antes de se render ao que verdadeiramente ama. Não foi surpresa para ninguém quando ela decidiu assumir que faria moda, pois desde sempre seu talento para a profissão era nítido. Decidida, mergulhou de cabeça na jornada. “Eu sempre procurei ser muito próxima aos meus professores. Era muito inquieta. Participei de projetos de extensão, fui monitora, não tinha muito foco na faculdade porque gostava de tudo!”, lembra. Após a temporada de seis meses em Portugal e o tema “labirinto” aguçando sua criatividade, era hora de escolher o rumo do projeto. De imediato disse que faria um Editorial de Moda, por se identificar bas-

tante com a Comunicação Social. Mas por direcionamento da professora, orientadora (e agora amiga) Carla Mendonça, decidiu fazer um desfile. “No meu pré-TCC eu já havia desenhado a coleção inteira. Mas não estava satisfeita com aquilo que estava pronto. Depois fiz os acessórios também e só não fiz os calçados porque não daria tempo”. O start já foi dado com a coleção de acessórios, mas não pense que ela pretende parar por aí. “Para eu me realizar profissionalmente, quero ter uma marca completa, com roupas, bolsas, calçados e acessórios, é claro. Acho que em dez anos dá, né?!” Na boa, se depender de talento, não há dúvidas que o nome Marcela Bonfim será uma grande marca no mundo fashion logo logo. Já estamos ansiosos para ver seus próximos passos, de preferência, com sapatos da própria coleção.

ESCOLHA Sinara Neves 47


ESCoLHAMust Have

Gel Creme Clareador Mantecorp Blancy

Mousse Nettoyante au Thé Vert, Anna Pegova

A pele morena e negra, embora possua maior elasticidade e resistência, tem uma maior fabricação de melasma, que contribui para a formação de manchas na pele. Para auxiliar nos cuidados de combate à formação de manchas, um excelente produto é a Mousse Nettoyante au Thé Vert, da marca Anna Pegova. Desenvolvido com extratos vegetais, especialmente chá verde e verbena, essa mousse se transforma numa generosa espuma que não agride a pele, limpando-a delicadamente. Além disso, tem ação purificante e refrescante, além de ser antioxidante, criando uma resistência natural no surgimento das manchas.

foto: ANA PAULA ASSIS

Preço: R$ 102,00 Máscara de Hidratação Kerastase Óleo Relax

Espelho Meu

Os produtos “must have” desta edição da revista escolha traz para vocês alguns produtos imperdíveis para realçar toda a beleza da maioria das brasileiras, ou seja, as morenas e negras. Por Mayra Peixoto

*

Kelo Cote Gel Farmoquimica 15g

Preço: R$ 198,00 48 ESCOLHA Sinara Neves

Preço: R$ 150,00

*

Estima-se que a maioria das brasileiras possuem cabelos cacheados, crespos ou afro e esse índice é maior nas morenas e negras. Para esse público, a consagrada marca francesa Kerastase desenvolveu toda uma linha para cabelos “indisciplinados e rebeldes”, a Óleo Relax. Dentre a gama de produtos destacamos a Máscara de Hidratação. Esse produto incrível garante aos cabelos toque acetinado, alto poder de nutrição e volume e frizz controlados, graças ao complexo CERA-TRIOLEUM presente na sua fórmula que combina de maneira perfeita, as ceramidas, responsável pela reconstrução da fibra capilar, aos óleos de Camelina, Damasco e Pracaxi, que juntos hidratam internamente e externamente o fio, formando ainda uma camada protetora ao fio, garantindo hidratação, brilho e maciez.

Outro grande problema enfrentado pelas peles morenas e negras é a maior probabilidade de formação de queloides e de cicatrizes, muitas vezes até de uma simples espinha. Por isso, apresentamos um dos melhores produtos do segmento, o Kelo Cote da farmoquímica. Esse gel de silicone transparente auto secante mantém o equilíbrio hídrico da pele, facilitando com isso sua recuperação e regeneração, após cirurgias, traumas e queimaduras, atuando na redução e prevenção de cicatrizes hipertróficas e queloides, assim como na normalização de sua pigmentação.

Não só afim de evitar, mas também de combater as manchas, destacamos o gel creme clareador da Mantecorp, o famoso Blancy, bastante indicado pelos dermatologistas. Isso por que, esse poderoso creme associa quatro ativos : Spiwhite, Achromaxyl, ácido kólico e Alpha Arbutin, que juntos atuam nas 5 camadas da melanogênese para corrigir e prevenir as desordens pigmentares, normalizando sua distribuição e transporte pela superfície da pele, removendo ainda os excessos produzidos por ela. Com isso, o gel creme promove a redução de forma rápida e eficaz contra as terríveis manchas, prevenindo ainda o surgimento de outras, garantindo ainda a aparência, uniformidade e luminosidade da pele.

Preço: 97,00 Scholl Active Repair K+ As peles morenas e negras sofrem com dois grandes extremos: ou peles extremamente oleosas, ou extremamente secas, especialmente em áreas como joelhos, cotovelos e pés. Para combater as rachaduras nos pés de maneira rápida, apresentamos para vocês um dos melhores lançamentos dos últimos meses, no mercado mundial, o Scholl Active Repair K+. Esse creme milagroso estimula de forma natural a formação e cicatrização da pele, além de combater a perda de água do tecido e formar uma barreira natural de proteção, assegurando assim, pés lindos, macios e hidratados, sem as terríveis rachaduras e asperezas.

Preço: R$ 70,00


Sara Ferreira Mattos Look: Artifício Brincos: Rede Eliana Chisté Jóias Beleza: Elis Santana

VIVI Ribeiro Look: Acervo Escolha Pérolas: Rede Eliana Chisté Jóias

Doces Aventuras *

Um dia degustando as delícias da Isabella Fraga Boleria, com tantos macarrons, tortas, donuts e ainda bebendo soda italiana, a tarde não poderia ser diferente, foram boas risadas e gargalhadas.

Em cena a blogueira Vivi Ribeiro e a empresária Sara Ferreira Mattos.

Locação: Isabella Fraga Boleria Fotografia: Rodrigo D’Ávila com Ana Paula Assis e Josie Nader Produção: Tatiana Sobreira e Sinara Neves Assistente: Tetê Chaves Beleza: Elis Santana Acessórios: Rede Eliana Chisté Joias

ESCOLHA Sinara Neves 51


SARA Tric么: Hering Brincos e Riviera: Rede Eliana Chist茅 Joias

52 ESCOLHA Sinara Neves


Vivi Ribeiro Tric么: Hering Acess贸rios: Rede Eliana Chist茅 Joias

ESCOLHA Sinara Neves 53


Sara F. Mattos Jaqueta: Carmen Steffens Anel: Rede Eliana Chisté Joias Sandália: Melissa

54 ESCOLHA Sinara Neves

Vivi Ribeiro Casaco: Hering Sandália: Melissa Acessórios: Rede Eliana Chisté Joias


Vivi Look: Ananda Beleza: Elis Santana

ESCOLHA Sinara Neves 55


Sara Tricテエ: Hering テ田ulos: Luxurius Brincos: Rede Eliana Chistテゥ Joias

56 ESCOLHA Sinara Neves


Vivi Tricテエ: Hering テ田ulos: Luxurius Brincos: Rede Eliana Chistテゥ Joias

ESCOLHA Sinara Neves 57


Vivi Look: Paola Queiroz Acess贸rios: Rede Eliana Chist茅 Joias

58 ESCOLHA Sinara Neves


Vivi Tricテエ: Hering テ田ulos: Luxurius

ESCOLHA Sinara Neves 59


A blogueira Vivi ribeiro 60 ESCOLHA Sinara Neves


B E L E Z A

Mu lher Selecionamos as melhores dicas de onde ir quando o assunto sĂŁo os cuidados que toda mulher tem que ter! Confira nas pĂĄginas seguintes.

ESCOLHA Sinara Neves 61


*

PELE LISA, LINDA E PRONTA...

para colocar um shortinho, pra ir à praia… FOTOS: ANA PAULA ASSIS

Na foto as empresárias Juliana Peixoto e Marina Frade

S

e essa edição da ESCOLHA fosse há alguns anos, certamente o texto que você está lendo agora seria direcionado apenas ao público feminino. Vamos falar de pelos indesejados. Então, os homens “Com o tratamento que gostam de se cuidar também são super bem-vindos a essa leitura. eficaz da Dr. Laser Por muito tempo as pessoas foram reféns das ceras quentes, lâminas e outros métodos depilatórios que apenas postergavam você elimina essa o problema, mas não solucionavam de fato. Com o avanço da preocupação tecnologia, que trabalha cada dia mais para facilitar a vida das da sua vida...” pessoas, surgiu um novo método de depilação (a laser), que promete a eliminação total dos pelos (ou redução significativa em alguns casos). Há alguns anos, essa “máquina milagrosa” chegou a Valadares, porém não estava disponível todos os dias da semana, tampouco contava com supervisão médica. Percebendo essa abertura no mercado valadarense, Marina Frade e Juliana Peixoto pesquisaram (e amaram!) a franquia Dr. Laser. “Descobrimos que ninguém trabalhava aqui com a experiência que tem a Dr. Laser na área (...). Então, essa experiência técnica que a gente trouxe para Valadares foi o diferencial para nós”, revela Juliana.

62 ESCOLHA Sinara Neves


DR. LASER A busca foi minuciosa por uma empresa de qualidade e que proporcionasse a melhor experiência em depilação a laser. A partir do momento em que escolheram a Dr. Laser, foram seis meses de consultoria e treinamento, até finalmente inaugurarem a franquia na cidade, em 2011. “Desde o começo a procura e aceitação foram muito boas”, destaca Marina.

Equipe dr. laser

ADEUS PELOS Após quatro anos de empreendimento, o balanço é totalmente positivo. Seja no inverno ou verão o desejo de mulheres e homens é estar com a pele lisinha. Há algo mais chato do que querer usar uma roupa e não poder, pois não está devidamente depilada? “Com o tratamento eficaz da Dr. Laser você elimina essa preocupação da sua vida”, garantem as sócias. Para manter toda essa eficácia, ressaltam, é imprescindível trabalhar com equipamentos de ponta. “Nosso método é elogiado por diversos especialistas. Além disso, a gente atende até às 21 horas e também aos sábados e domingos. Quando a franquia nos disse sobre o funcionamento aos domingos, achamos que não daria muito certo pelo fato de os valadarenses não terem essa cultura”. Ledo engano... “Foi totalmente o contrário, o domingo é sempre cheio, já que atendemos muitos clientes de cidades ao redor de Valadares e eles aproveitam os finais de semana para virem”: O resultado de toda essa dedicação aos clientes só podia ser de felicidade em dose dupla: para as proprietárias e toda a equipe e, claro, para quem é (bem atendido) pelo espaço.

SERVIÇO Rua Dom Pedro II, 313 - Loja 07, 08 Centro - Gov. Valadares Telefone: 33.3271-1644 Funcionamento: Seg a Sex: 8h as 21h Sáb 8h as 18h Dom 9h as 13h

ESCOLHA Sinara Neves 63


DGINANY BITTENCOURT

Atenção mulherada, o papo aqui é sério. Quem já sofreu com um cabelo manchado pela tinta, um corte estranho ou uma unha mal feita, sabe o QUANTO é difícil achar bons profissionais de beleza com agenda liberada por aí. Então se você teve essa sorte, minha amiga, não os abandone mais

FOTOS: ANA PAULA ASSIS

*

* Salão de beleza:

o playground

C

feminino

á entre nós, dinheiro pode até não trazer felicidade, mas paga a conta do salão, que é quase a mesma coisa! Fica até difícil para os homens entender essa relação de amor que existe entre as mulheres e esse “espaço” da beleza. Afinal, por que as mulheres a-do-ram ir ao salão? Vamos explicar de uma vez por todas: Primeiro, por que ele é bem mais do que um salão, é onde tiramos férias do papel de mãe, esposa, aluna, funcionária ou chefe. A manicure é, por muitas vezes, uma psicóloga, que nos ouve desabafar com muita atenção. Por fim, as cabelereiras… Ah! Elas são mágicas que conseguem transformar nossa autoestima, resgatando toda a beleza que deixamos de enxergar em nós mesmas ao longo da correria dos dias. Resumindo: um salão de beleza é o playground feminino. Há um, entretanto, considerado a “Disney” de Valadares, comandado por Dginany Bittencourt. Com um espaço amplo e alta-

64 ESCOLHA Sinara Neves


mente sofisticado, a empresária qualidade do serviço prestado. “Eu tenho clientes de quando eu era mabuscou referências em São Paulo nicure que até hoje me acompanham” relata satisfeita. para trazer pra cá algo completaHá 10 anos na área, Dginany reconhece que o trabalho bem feito mente diferente de todos os demais deve ser alinhado a outro fator fundamental: a simpatia. “Eu sou uma salões de beleza. E conseguiu. Com a pessoa que está sempre sorrindo, você nunca vai me ver mal humoajuda do marido Ramon Almeida, que rada, com cara fechada, não tem tempo ruim comigo. Tento passar abandonou o antigo comércio para se isso todos os dias para as minhas funcionárias. Saber se relacionar dedicar inteiramente ao empreendimento com as pessoas e ser educada, ajuda muito a fidelizar clientes, da esposa, ela construiu uma estrutura glaporque todo mundo gosta de ser bem atendido”. murosa e confortável, capaz de satisfazer até E como a “brincadeira” não pode parar, a empresária não se as clientes mais exigentes. acomoda em seu know how. Ela estuda e se especializa consEla conta que nem mesmo a distância do tantemente nas novidades do mundo da beleza. Inclusive, Centro (o salão está localizado no Bairro Vila acabou de chegar de um curso na Argentina, onde aprenIsa) diminui em nada a clientela. “Eu consigo deu a técnica da maquiagem HD à prova d’água. atrair mulheres da cidade inteira pra fazerem Foi com a junção de um espaço confortável, cabelo comigo, por que as pessoas gostam do atendimento de primeira e a qualidade Dginany meu trabalho”, comenta. Bittencourt de realçar belezas, que um público Por falar em cabelos, Dginany é conhecimuito especial também se encantou por seu da como a rainha das loiras. Viu algum cabelo trabalho. O sucesso com as noivas é tanto, platinado (e lindo!) por aí, certamente passou que o aconselhável é que se agende com, pelas mãos de fada dela. “Tenho uma cliente no mínimo, um ano de antecedência. que havia acabado de chegar dos EUA indig“Quanto mais noivas faço, mais vem nada com o trabalho mal feito que fizeram gente atrás de mim porque invisno cabelo dela lá. Então, ela pediu referências to muito nessa área. Faço de tudo aqui em Valadares e quatro pessoas consecutipara que o dia delas seja perfeito!”. vas me indicaram. Aí ela veio e ficou até hoje.” Outro ponto que faz questão de O salão que tanto encanta as mulheres frizar é o compromisso com nem sempre foi assim. “Eu tinha um espaço horários. Se a noiva tradicioque era bem menor. Vivia muito cheio, não nalmente pode chegar atratinha mais lugar pra nada”, revela. Mas, messada à igreja, a culpa não mo antes do investimento, já se garantia pela será de Dginany.

Eu faço de tudo, estou aqui o tempo todo, eu não deixo meu salão por conta de ninguém. Isso é um diferencial porque as pessoas estão seguras sobre o que está acontecendo. O salão abre e fecha e eu estou aqui dentro

*

SERVIÇO Instituto de Beleza Dginany Bittencourt Rua Berilo, 1886 - São Raimundo 3271.6416 ou 3271.0542

ESCOLHA Sinara Neves 65


*

O mais alto

padrão em design

de sobrancelhas

A

do mundo

sobrancelha é parte fundamental para a harmonia do nosso rosto. Junto com os olhos, é a região que mais destaca expressões faciais e pode fazer toda a diferença em seu olhar e na sua beleza. Por isso, erros na hora de modelar essa parte do rosto são verdadeiros pesadelos na vida das mulheres. Realmente tem que haver confiança na hora de entregar sua sobrancelha nas mãos de um profissional. Foi pensando nisso que Bruno Machado Araújo e Gabriel Vizoná resolveram trazer para Governador Valadares a Sobrancelhas Design, franquia especializada em design de sobrancelhas. Bruno e Gabriel explicam que é muito importante, ao fazer o design das sobrancelhas, considerar diversos aspectos como: formato do rosto, linhas de expressão, quantidade, tipo e cor dos fios, simetria facial e identidade pessoal. Portanto, o objetivo da franquia é encontrar o formato ideal das sobrancelhas, resgatando assim a beleza natural da mulher e, consequentemente, sua autoconfiança. A franquia possui uma técnica exclusiva que gera resultados impressionantes e as profissionais que atendem os clientes recebem formação especial da

66 ESCOLHA Sinara Neves


*

SOBRAN CELHAS DESIGN

franquia, preparando–as para exercer o trabalho com a mesma qualidade em qualquer uma das unidades. Afinal, é um trabalho que requer responsabilidade. Patrícia Antunes, esposa de Gabriel e gerente da loja, conta que outro destaque fica por conta SERVIÇO da tinta, já que a marca não utiliza henna na pintuRua Eduardo Carlos Pereira, 256, ra dos fios. A tinta exclusiva foi desenvolvida espeEsplanada . Gov. Valadares . Fone: 33.3271-3099 33.8421-1566 cificamente para sobrancelhas e por isso não agride os sobrancelhasdesigngv fios, mantendo-os saudáveis e na tonalidade certa. Presobrancelhasdesigngv ocupada também com a higiene e saúde de seus clientes, a www.sobrancelhasdesign.com.br franquia fornece kits individuais de atendimento, contendo insumos descartáveis, e utiliza apenas pinças esterilizadas. A linha, utilizada tanto para sobrancelhas quanto para depilação facial, é orgânica, antialérgica, descartável e ainda não causa flacidez e não queima a pele como a cera. Mais recentemente, a marca lançou sua própria linha de produtos para maquiagem, a SD Make Up, desenvolvida criteriosamente para atender às necessidades das mulheres. A linha oferece desde produtos para recuperação das sobrancelhas, até produtos para maquiagem do rosto todo. Essa complexidade do trabalho faz toda a diferença no resultado final. Não é à toa que a rede de franquias já conta com mais de 200 unidades no Brasil e no exterior, em pouco menos de 3 anos de existência. A unidade valadarense, que completou seus 2 anos em abril, dá oportunidade aos clientes de ter em um negócio local a expertise, estudos, técnicas e produtos que já foram testados e comprovados por outros milhares de pessoas, que não chegariam à cidade com tanto cuidado e experiência de outra forma. Bruno, Gabriel e Patrícia ainda deixam uma dica: Até o dia 30 de junho, fazendo o design de sobrancelha ou na compra de um ou mais produtos da linha SD Make Up você concorre a uma viagem internacional com acompanhante para o destino que você escolher! Os empresários Bruno Machado e Gabriel VIZONÁ FOTO: ANA PAULA ASSIS

É muito importante, ao fazer o design das sobrancelhas, considerar diversos aspectos como: formato do rosto, linhas de expressão, quantidade, tipo e cor dos fios, simetria facial e identidade pessoal... ESCOLHA Sinara Neves 67


GOVERNADOR VALADARES RUA PEÇANHA, 410


TEM QUE FAZER A DIFERENÇA! TEM QUE TER HISTÓRIA PARA SENTAR NA FILA A

DR. MARCUS MORAES

ESCOLHA Sinara Neves 69


Muito além de um pediatra e neonatologista, Marcus Moraes é daquelas pessoas que você já gosta à primeira vista.

FOTO: ANA PAULA ASSIS

Dr. Marcus Moraes “O Sentimento, quando é nobre e raro, Veste tudo de cândida poesia...” Cruz e Sousa * 70 ESCOLHA Sinara Neves


E

stamos na Fila A deste “desfile de palavras”, mas se tivesse uma categoria acima dessa em afeto, certamente era lá que este convidado -entrevitado deveria estar. Dono de um sorriso honesto e múltiplos talentos, Marcus Moraes encanta a todos pelo incrível ser humano que é. E para contar a vocês um pouco sobre essa pessoa admirável que há por trás do jaleco de médico, o cenário não poderia ser mais inspirador: ao som de pássaros e com cheiro de flores, esse bate papo bom rendeu muitas histórias repletas de paz; afinal é sobre a vida de dr. Marcus que estamos falando. Em sua varanda, um verdadeiro refúgio, ele encontra inspiração para ser quem é. E aí você pergunta: “quem ele é?” a gente responde nas próximas linhas. Muito além de um pediatra e neonatologista, Marcus Moraes é daquelas pessoas que você já gosta à primeira vista. Educado e receptivo, fez com que essa entrevista não fosse apenas um trabalho, mas uma tarde super agradável. O médico, que respira ar puro e transpira poesia, vive cercado de muitas obras de arte e alguns objetos bem peculiares, como uma mesa de fazer rapadura e uma máquina de debulhar milho (acredite!), e confessa que “se bobear a casa vira um museu”. Todo o estilo e personalidade estão impressos em cada detalhe, mas o gosto pela arte não se resume apenas à decoração. Buscando uma válvula de escape em meio ao estresse cotidiano, ele buscou outras formas de aprendizado e foi aí que virou artista e passou a colecionar alguns hobbies, que são

*

“É uma felicidade enorme tratar uma criança gravíssima até salvála. Em contrapartida, é decepcionante quando eu tento tudo para conseguir, mas, ainda assim, não dá. Você nunca quer perder nenhum paciente. É realmente frustante. ”

*

hoje o que ele chama de terapia ocupacional. Membro da Academia Valadarense de Letras, estudou a obra de Cruz e Souza, seu patrono. Também cultiva o hábito de plantar orquídeas e bonsai. Aventurou-se por esculturas em argila, ferro e pintura em aquarela e acrílico. Mas o seu segundo verdadeiro dom é atribuído à fotografia. Inclusive, se quisesse assinar como “fotógrafo” em vez de “doutor”, sairia-se muito bem na nova profissão, já que suas fotos são reconhecidas por grandes profissionais da área. Digamos que é um dom para quem, antes de começar a “clicar”, já levava a vida eternizando momentos. “E o que vai ficar na fotografia…” “Com o nascimento das minhas filhas Mariana e Sílvia, veio o amor pela fotografia por que eu amava fotografá-las. Em 2001, fiz o caminho de Santiago de Compostela - Espanha, por onde andei 326 km e levei a máquina que havia acabado de ganhar da minha esposa. Mais pessoas iam comigo, mas de última hora ninguém foi. Então, tive que ir sozinho. Fui fotografando para mostrar

*

“A fotografia é igual vinho (outra coisa que adoro): o céu é o limite.”

* pra eles aqueles lugares incríveis que vi. Fiz vídeos também e depois isso tudo se tornou um livro”, conta. Com o incentivo dos fotógrafos Leo Moraes e Dilson Rocha, que ficaram fascinados com o talento de Marcos, fez sua primeira exposição no GV Shopping, com 70 fotos. Depois dessa experiência, aventurou-se novamente, mas, dessa vez, o trajeto escolhido foi o Caminho da Luz de Tombos - MG, ao Pico da Bandeira. Suas fotos lhe renderam outra exposição e o reconhecimento de seu hobbie fez com que ele montasse o Ibituruna Photo Clube, em parceria com alguns amigos, onde dão cursos periódicos gratuitamente.

Amores sólidos Nascido em Vitória, capital do ES, é valadarense de coração e construiu sua família por aqui. Casado há 34 anos, não esconde sua estima em estar completando bodas de oliveira (34 anos). “Minha família é fantástica. Acho casamento bárbaro! O amor e os relacionamentos no mundo de hoje estão líquidos demais. O mundo precisa de uma solidificação maior do amor, compreensão, compromisso urgentemente“. “A medicina é linda, mas a pediatria é uma paixão” Sobre a medicina, pode-se dizer que a profissão divide com a esposa grande parte do seu amor. Embora por vezes seja estressante, ela lhe encanta, não somente pelo lado curativo, mas pelo profilático também. “Como nós, pediatras, estamos lidando com o início de uma vida, tudo que fizermos ainda é pouco. A medicina é linda, mas a pediatria é uma paixão. Poder orientar as mães em termos de vacina, alimentação, como prevenir as doenças do adulto é encantador”, revela. Depois de todas essas realizações, será que ele ainda tem sonhos não realizados? Tem sim, e é para fazer bem às crianças. “Tenho o projeto de construir um Centro Social, um local com aulas de ballet, capoeira e demais esportes, além de continuar o trabalho que já faço com a Casa das Meninas e o bairro São Tarcísio”. Esses projetos filantrópicos são realizados às sextas-feiras, o “day off ” da semana que de “off ” não tem nada. Quando finalmente revela o que sonha para si, nada muito diferente do que para ele, faz tempo, é a tradução da palavra felicidade. “Quero continuar viajando e conhecendo lugares pelo mundo. Em Paris, por exemplo, eu gosto de sentar num café, pedir uma quiche e ficar ali vendo a vida passar, observar as pessoas e o estilo de vida delas. Isso me encanta! Quero visitar vários países que ainda não conheço. Não tô preparado pra ir embora desta vida ainda não.” Bom saber disso, dr. Marcos! Há muitas crianças, bonsais, orquídeas, famílias e amigos que precisam do senhor. ESCOLHA Sinara Neves 71


Foto: Condenast UK

ESCoLHALook

por Tetê Chaves

Atualizando o Look

P

O estiloso Johannes Huebl, namorado da fashionista Olivia Palermo

Foto: site Men Fashion

Foto: bloomingdale’s

Foto: Site Bottega Veneta

ara entrar no inverno com mais sofisticação, homens, é preciso apostar nos materiais e cores certos. Afinal, tem que ser esperto para aproveitar a moda de inverno em uma região quente como a nossa! Alguns coringas do guarda-roupa masculino ainda são pouco explorados e podem transformar uma produção. Além de atualizar o “status” do look para outono/inverno, algumas peças chave deixam o visual menos careta e mais interessante. Tá na hora de dar um up nesse visual!

Mocassim de Camurça Bottega Veneta

Calças chino Fred Perry Ficam entre a alfaiatara e o jeans, entre o casual e o formal, ou seja, são muito versáteis no cotidiano. São feitas de algodão, por isso, boas opções para o nosso clima. Para o outono/inverno aposte na tradicional cor cáqui, que vai bem com tudo, ou verde musgo, azul marinho, vinho, grafite ou marrom - cores clássicas imbatíveis.

72 ESCOLHA Sinara Neves

Foi-se o tempo em que o mocassim era visto como algo para homens mais velhos! Hoje ele é ícone de estilo para homens elegantes ao redor do mundo, principalmente o italianos, que se vestem bem como nenhum outro. Em seus diversos estilos, o mocassim transita bem entre o casual e o social. O modelo mais interessante e aposta certa é o clássico de camurça, aposte e deixe seus looks menos sem graça!

Blazer Cotelê Paul Smith London Um bom blazer salva seu look em ocasiões inesperadas, como uma reunião imprevista no meio do dia. Mas não blazer com cara de terno, um blazer específico para o uso cotidiano com peças menos formais. O blazer do cotelê ou veludo canelado tem a cara do inverno, informação de moda e casualidade na medida certa. Caramelo, mostarda ou azul marinho são escolhas certeiras!


ESCoLHA Saúde

por Camila Leite

O

glúten é uma proteína presente no trigo, centeio, cevada e aveia. É de difícil digestão, por ter sido muito modificada ao longo dos tempos, por isso pode estimular reações do sistema imune que poderão desencadear vários sintomas no organismo. Existem algumas reações imunológicas pelas quais o glúten pode trazer problemas ao organismo. A mais conhecida é a doença celíaca, que causa uma diminuição da capacidade de absorção de nutrientes no intestino. Os sintomas mais comuns são: diarréia crônica, esteatorréia (fezes gordurosas), cólicas abdominais, perda de peso. Você já deve ter ouvido e visto falar sobre pessoas que perderam muito peso ou tiveram uma melhora incrível de qualidade de vida depois de tirar o glúten da dieta diária. Em quem tem intolerância o glúten fica no intestino sem ser diO glúten é uma gerido e acaba provocando alterações como: distúrbios digestivos, das proteínas mais alterações no sistema imunológico e no metabolismo do intesticomplexas e de no, inflamação e até mesmo prejuízos na absorção de nutrientes difícil digestão e, portanto, pessoas com A perda de peso acontece pelo aumento do metabolismo intolerância possuem e melhor utilização dos alimentos consumidos. Ao reduzir o uma menor capacidade glúten do cardápio, oferecendo alternativas saudáveis, há uma de digerir essa proteína. perda de peso interessante e, inclusive, melhora de sintomas como ansiedade, compulsão, TPM que também colaboravam para esse ganho de peso. Ao evitar glúten, proporcionamos uma melhora em vários sistemas do nosso organismo como: Melhora da digestão, aumento do metabolismo e consequente perda de peso, aumento na absorção de nutrientes e melhora de doenças como psoríase, constipação, dor de cabeça, cansaço excessivo!

*

O glúten está presente no trigo, centeio, cevada e aveia. Isso significa que pães, biscoitos, torradas, macarrão, pizza, cerveja, aveia, centeio contém essa proteína e devem ser evitados por quem tem intolerância.

Alimentos glúten free não são necessariamente de baixa caloria. Para a elaboração desses produtos, o glúten é substituído por ingredientes como arroz, quinua, mandioca, fécula de batata e esses são tão calóricos quanto os que levam ingredientes com glúten. A elaboração do planejamento alimentar, sempre feita pelo nutricionista, leva em conta que cada paciente é único, oferecendo não só a retirada do glúten como a substituições de alimentos e melhores opções para cada indivíduo.

Receitinhas práticas Bolo de caneca sem glúten

1 ovo sem a pele da gema + 2col. Sopa de amaranto + 1c.sp de cacau em pó + 1 banana nanica amassada + 1cc fermento em pó. Misture tudo e coloque em uma caneca grande e leve ao microondas por 2:30 tampando com a tampa de micro-ondas. Depois coloque 10g de chocolate 85% cacau derretido por cima.

74 ESCOLHA Sinara Neves

Pão de micro-ondas sem glúten

1 col sopa de farinha de berinjela ou de amêndoas ou farelo de aveia / 1 ovo ou somente a clara / 1 col chá de semente de chia / Pode adicionar ervas secas / 1 col chá de fermento / 1 pitada de sal marinho / 1 colher de sopa de iogurte natural ou água ou leite de coco light. Preparo: Junte todos os ingredientes e misture bem com um garfo ou mixer. Coloque em uma pequena travessa que possa ir ao micro-ondas. Leve ao micro-ondas na potência alta por cerca de 2 minutos e 20 segundos. Retire o pão do recipiente, (ele fica fofo) e corte ao meio e coloque o recheio(1 fatia de queijo minas frescal ou 1 colher de sopa de quiejo cottage ou 1 colher de sopa de frango desfiado, e orégano, coloque em uma sanduicheira ou grelha para dourar. Pode acrescentar tomate, folhas de alface ou rúcula.


ESCOLHA Sinara Neves 75


O aluguel e a balança

do equilíbrio contratual Adrualdo Monte Alto Neto

É

O mercado imobiliário de locação na prática e os desafios enfrentados pelo locador durante a negociação de contrato

de conhecimento público que o preço pago pelo inquilino na relação de locação é o aluguel. E nossa legislação prevê que “é livre a convenção do aluguel”, (art. 17, Lei 8.245/91). Sendo livre, deveria estar adstrito exclusivamente às leis de mercado, sobretudo oferta e procura. A prática, contudo, demonstra que a verdade é outra, sendo o inquilino o “elo fraco” da corrente. Em uma análise simplória, havendo equilíbrio entre demanda e oferta de imóveis, antes do fechamento do contrato, o pretenso inquilino (locatário) terá condição de preponderância. Afinal, se o imóvel encontra-se desocupado é provável que o dono (locador) tenha interesse em locá-lo o quanto antes, já que o imóvel fechado, além de não render, gera custos, como o pagamento de tributos (IPTU, TRS), condomínio, despesas de conservação e afins. Assim, apresentando-se o inquilino como interessado em potencial, a tendência é que negocie com vantagem, uma vez que o fechamento do contrato resolverá um problema do dono. Nesse momento pode-se negociar carência – em troca ou não de benfeitorias – preço, prazo etc. A lógica, contudo, inverte-se na renovação do contrato. Se no momento da locação presumimos que o locador tinha mais necessidade do fechamento, no momento de renovar, é o locatário quem tende a ficar em desvantagem. Afinal, são conhecidos os custos que envolvem uma mudança de endereço (mudança em si, pintura e demais reparos etc). Se falarmos em locação comercial, pior o cenário, pois é notória a desvantagem inicial de uma troca de ponto. Assim, nesse momento, a tendência é que o locador negocie em vantagem, podendo pedir mais alto, encurtar o prazo, exigir mais contrapartidas etc. Isso porque quem negocia com necessidade perde poder de barganha – como no exemplo extremado de uma pessoa que negocia o preço de atendimento do ente querido no balcão da emergência do hospital. Mas, se na relação em cada momento contratual uma das partes têm preponderância, parece, ao menos a priori, equilibrada a relação durante o contrato, o que atende ao norte principal do nosso sistema jurídico. Um fator, contudo, desequilibra muito a balança: a intermediação do negócio por uma imobiliária. Muito embora pareça ao inquilino no momento em que procura pela empresa em busca de um imóvel para alugar, ele não será cliente da imobiliária. Esta agirá sempre como procuradora do locador, de quem buscará proteger os interesses (salvo raríssimas exceções). A quase totalidade das imobiliárias adota modelo de contrato – por adesão – ao qual incumbirá ao inquilino apenas assentir, se quiser entabular a locação. Nesses casos, para firmar o contrato, o locatário precisa sempre renunciar a vários direitos que a lei lhe confere (indenização e retenção por benfeitorias, ação renova-

76 ESCOLHA Sinara Neves

tória etc.). Igualmente não consegue, salvo raras exceções, barganhar muito no preço, negociar carências mais extensas e, principalmente, negociar prazo contratual. Melhor explicando, com vistas a viabilizar a denúncia vazia na locação residencial e impedir a ação renovatória na comercial (temas esses que discutiremos em outro momento), as imobiliárias padronizam os prazos contratuais tornando-os, na prática, não passíveis de negociação. Essa forma de agir tende a trabalhar contra os interesses do inquilino que sempre busca estabelecer-se no endereço pelo máximo tempo possível (afinal, ninguém gosta de mudar-se a cada três anos e para nenhuma empresa é viável trocar de endereço com periodicidade tão curta). Em suma, o locador ganha um aliado especialista no assunto, que conhece os atalhos para zelar pelos seus interesses. A Lei do Inquilinato vigente autoriza que o locador, ao final do contrato, peça o imóvel sem precisar justificar a razão (a chamada “denúncia vazia”), mesmo que o inquilino nunca tenha atrasado um único aluguel. Essa faculdade tem sido comumente usada para colocar o locatário contra a parede na hora da renovação. Ou seja, “ou pague o que peço, ou tiro-lhe o imóvel”. Esse cenário é ainda mais grave nas locações comerciais, onde se têm visto pedidas de 40, 50, 60, até 100% de aumento. Importante esclarecer que, vencido o contrato inicial, o que chamamos de renovação é, na verdade, a negociação de um novo contrato. Desse modo, o novo preço não está, como pensa o senso comum, adstrito aos índices oficiais corriqueiramente aplicados na atualização anual do aluguel dentro do prazo de vigência do contrato. Abre-se, assim, uma nova negociação em que, como dito anteriormente, o inquilino está em posição de absoluta desvantagem. Para reequilibrar a balança, o locatário deve estar sempre assistido por advogado especialista, tanto no momento da celebração da locação, quanto e sobretudo, na hora da renovação do contrato. Afinal, existem saídas para que o locatário veja respeitado seu direito a uma justa negociação de preço. Uma alternativa pouquíssimo difundida, mas muito eficaz é a ação revisional de aluguéis, cabível também em caso de prorrogação do contrato. Por esse procedimento o inquilino que tenha ao menos três anos de contrato e que enfrente pedida abusiva no reajuste pode pleitear em juízo a redução do valor do aluguel ao patamar de mercado. No curso do processo o juiz fixará um aluguel provisório que o inquilino pagará até o fim da ação, como forma de fugir da pedida abusiva do locador. Essa solução, contudo, está condicionada a uma negociação prévia bem conduzida, fazendo-se necessária a intervenção do profissional especialista desde o início das tratativas para a renovação. E essa é apenas uma das alternativas da gama que o inquilino possui. Certo é que seja no início, ou seja, no meio da locação, a assistência por um especialista é vital para a preservação dos interesses do inquilino, claramente o “lado fraco” da relação locatícia.

LAR DOCE LAR


ANUNCIO

ESCOLHA Sinara Neves 77


Igual ou diferente?

Sâmara Nick Psicóloga

Convivendo com as diversidades...

O

mundo contemporâneo é o mundo que celebra a diversidade. Mas a diferença nos incomoda tanto que acabamos escolhendo para nossa convivência apenas o semelhante. Mesmo sem perceber, nós procuramos o semelhante, o conhecido, o que não nos incomoda. Evitamos o que escapa à média. Queremos ser diferentes, mas como a maioria. Os mais novos, que já nasceram no mundo da diversidade, sabem conviver melhor com ela. Mas mesmo assim são impregnados com nossos preconceitos e estereótipos. Quando olhamos para o diferente e só conseguimos localizar a diferença, acabamos por anular todo um potencial de possibilidades inclusive de convivência e aprendizado. Mas de onde vem isso? A criança já nasce com essa predisposição? Estudos apontam que as crianças adquirem consciência das diferenças, em média, dos três aos cinco anos de idade e com o tempo, passam a atribuir julgamentos aos diferentes grupos, com base na observação do meio em que vivem. Mesmo ainda pequenas, as crianças possuem ideias preconcebidas sobre o outro, construídas de acordo com o que ouvem, veem na TV ou vivem em seu entorno. Elas assimilam preconceitos presenciados no dia a dia e em sua maioria, têm uma visão preconceituosa em função de uma declaração ou comentário feito por um adulto. Estudiosos defendem a ideia de que o preconceito é sempre aprendido e que pode ser dentro ou fora da família. A psicanálise relaciona atitudes preconceituosas nas crianças com as estruturas emocionais inatas, como o medo, a agressividade e a incapacidade de elaborar um conceito. O preconceito é visto como parte do crescimento e só irá permanecer se encontrar eco no universo da criança. A criança está inundada por novos estímulos e sensações que desconhece. O diferente pode gerar medo, insegurança, amor, rejeição, curiosidade e despertar mecanismos de defesa que,

78 ESCOLHA Sinara Neves

dependendo da intensidade da relação, podem levar à violência. Vive momentos de angústia e pode colocar isso para fora com um xingamento ou um palavrão, que escutou de um adulto. Seu mundo interno é formado por construções e desconstruções, idas e vindas, e com isso a personalidade vai se formando. A partir dos três anos, a criança começa a se socializar mais intensamente e tem de aprender a lidar com esses medos e a elaborar seus próprios conceitos, com base na sua carga de conhecimento e em ideias transmitidas pelos pais, amigos e educadores. O preconceito deve ser trabalhado desde os primeiros anos

Saiba: todo mundo foi neném

Freud e Platão também * Einstein, Hitler, Bush e Sadam Hussein...

vir músicas; ver vídeos e danças sobre outras culturas e raças. Além disso, as crianças podem confeccionar bonecos negros, brancos, asiáticos em suas aulas, pode ainda ser proposto um momento de culinária diversificada, uma culinária africana, por exemplo. Desenvolver conceitos éticos, não é uma questão de princípios falados, e sim de natureza exemplar identificada nas atitudes. E o jeito de mudar, está na forma de olhar. E para a gente olhar entendendo que as diferenças existem para serem respeitadas é fundamental ensinarmos isso aos nossos filhos: ensinar a Olhar!!! As crianças desde cedo precisam aprender que as pessoas são diferentes. Mas a diferença não pode ser motivo de intolerância. Penso que investigar um pouco o comportamento do próprio filho pode ajudar a quebrar barreiras. Por que será que seu filho implica com determinado coleguinha? Será que não tem alguma coisa aí que pode ser uma sementinha de preconceito? Mostrar casos reais de discriminação para o meu filho, perguntar o que ele acha, escutar a resposta e ajudar na reflexão é um bom caminho. Para isso é preciso exercitar. Os adultos devem criar tais espaços e também ensinar a criança esse exercício: colocarse a pensar no lugar do outro. Ensinar e exercitar: Colocar-se no lugar dessa criança. Imagine se fosse com você? Os pais podem pensar assim: o mundo está cheio de intolerantes, mas eu vou tentar criar nesse mundo meus filhos para que respeitem as pessoas, sejam elas do jeito que forem. É a minha contribuição. Precisamos criar pontes e mais pontes e derrubar os muros que segregam. Que mundo você quer para a seu filho? Eu respondo que o mundo que eu quero para meu filho é um mundo acolhedor, amoroso, solidário, justo e respeitoso. Tentamos construí-lo todos os dias. Enquanto isso, nós é que nos tornamos mais acolhedores, amorosos, solidários e respeitosos. Simples assim. E eu vou continuar sendo uma otimista.

A PREN DIZA DO

Quem tem grana e quem não tem...

Saiba: todo mundo teve infância Maomé já foi criança Arquimedes, Buda, Galileu E também você e eu...

* Arnaldo Antunes

de vida da criança. “A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda” (Paulo Freire). É na escola que se estabelecem interações cotidianas por longos períodos entre pessoas de credos, costumes, culturas e origens muito distintas. Por isso, a instituição não pode se furtar ao papel de educadora da igualdade e convívio com as diversidades. Existem várias sugestões de brincadeiras e inserções pedagógicas diárias que podem ser feitas para trabalhar o respeito à diversidade. Podem contar histórias que apresentam personagens negros ou índios; fazer teatrinho de fantoches com bonecos de origem chinesa, africana, europeia; colocar nomes originários de outros países nas personagens; promover uma aula sobre a cultura dos países ou de uma determinada raça; ou-


ESCOLHA Sinara Neves 79


BAR Jovem BO Centenária SA & MAR QUES Completando 100 anos, a Barbosa & Marques, criadora dos produtos Regina, tem a mesma garra e vigor de uma jovem de 15. A busca pelo constante crescimento não permite à empresa acomodar-se. Ao contrário, atuação no mercado.

V

ocê é capaz de imaginar o que o seu bisavô estaria fazendo há 100 anos? Se a pergunta for destinada a Luiz Fernando Esteves, diria que o “bisa” dele, “seu” Antônio Marques, estava trabalhando para garantir o sustento da família e de muitas outras. Conheça a trajetória de sucesso da indústria centenária, que hoje é administrada pela quarta geração dos herdeiros. Para os apreciadores de queijo, essa história é um prato cheio. Seja no café da manhã, na pizza ou como acompanhado de um bom vinho, o queijo e seus derivados têm lugar cativo na gastronomia mineira e são o carro-chefe dos Produtos Regina, geridos pela empresa Barbosa & Marques, que completa cem anos neste 2015.

80 ESCOLHA Sinara Neves

Tudo começou em 1915 em Minas Gerais, numa cidadezinha chamada Carangola, porém o queijo estava bem longe da produção e dos planos dos lendários Antônio Marques e Francisco Barbosa, criadores da empresa homônima Barbosa & Marques. Pasmem! No início, eles fabricavam sabão, depois passaram para o comércio atacadista, dedicando-se à exportação de café, fábrica de macarrão e suinocultura. O queijinho mineiro só passou a estar ainda mais presente na vida deles seis anos depois, quando montaram uma pequena fábrica de manteiga e a partir daí surgiu a indústria de laticínios, segmento que se mantém até hoje.


Quem é a Regina que dá nome aos produtos?

Em clima de comemoração

Foto: Acervo

Em tempos de crise econômica, quando grande parte das empresas morre prematuramente, não chegando nem aos cinco anos de vida, chegar aos 100 realmente é motivo de muita comemoração. Luiz Fernando acrediOs dois se aproximaram das ta que se seu bisavô ainda fosse vivo, cozinhas e das origens de quem fala teria um orgulho imenso de ver os UAI, porém ainda mantinham os sorumos que a empresa tomou. “Uma brenomes como marca dos produtos. pessoa que atravessa duas guerras Só no início dos anos 40 nasceu o nomundiais, revolução, tabelamento, me-fantasia Regina. Curioso para saber tablita, confisco do dinheiro, diversas de onde vem o nome dos produtos? A gencrises no setor e ainda consegue que te explica. Do latim “rainha”, é uma homesua empresa sobreviva, certamente nagem a uma das netas do senhor Antônio. seria realizada e plenamente feliz com Outra curiosidade é que a Regina acompanha, “O entrelaçamento da uma obra como essa”. família com a empresa até os dias de hoje, todo o sucesso da empresa Setenta anos após a morte do funé total. Hoje é uma que carrega seu nome e parte de sua história. dador, a empresa continua viva, cresempresa chamada cendo, investindo e atuando no merde capital fechado, cado. “Realmente seria um motivo de 100% das ações extremo orgulho, principalmente porpertencem aos descendentes que logo no começo, várias pessoas tinham ações da empresa que não eram dos fundadores da empresa”, Em todos esses anos, os negócios foram alavancados. descendentes e, hoje, a totalidade da declara Luiz O mix de produtos passou por uma grande diversificação empresa pertence apenas aos descenFernando e atualmente a empresa conta com três fábricas e quatro dentes deles” ressalta. Esteves. filiais de venda. Dos 320 mil litros de leite produzidos por Para festejar a data, será realizada dia, dois terços são destinados ao queijo. “A responsabilidade é uma grande comemoração no dia 13 grande, afinal, são 750 funcionários que dependem da Barbosa de junho, dia de Santo Antônio, o pa& Marques para sustentar suas famílias. A empresa vem se renodroeiro de Governador Valadares e vando, lançando produto, posicionando-se de maneira cada vez data de aniversário de um dos fundamelhor no mercado. Acredito que essa busca incessante por inovadores, que tinha o nome de Antônio ções e melhorias é o segredo do sucesso”, analisa Luiz Fernando Esem homenagem ao santo. teves, bisneto de um dos fundadores e diretor da indústria há 26 anos, Vida longa à Barbosa & Marques e que em breve assumirá a superintendência (já que o atual responsável aos produtos Regina. pelo cargo, Humberto Esteves Marques, está se aposentando). Que venham mais 100 anos!

É muito empenho e muito queijo

*

De Alterosa, a rua da fábrica (no Bairro de Lourdes), passou a se chamar Aloísio Esteves - primo dos fundadores, que embora não seja diretamente ligado à descendência, é o grande nome da empresa em Governador Valadares. Foi ele quem a trouxe para o Vale do Rio Doce. Nada mais justo que todos os produtos carregarem o nome dele devido ao endereço da fábrica.

*

ESCOLHA Sinara Neves 81


82 ESCOLHA Sinara Neves


ESCoLHA

Casamento

Jo達o Daniel eIsabella Cruz FotOgrafIA oficial: Bebel Tostes e Wadson Aguiar

ESCOLHA Sinara Neves 83


O

s noivos o arquiteto João Daniel Martins e a blogueira Isabella Cruz oficializaram a união em cerimônia belíssima na Igreja Batista Moriá, na Ilha dos Araújos, e foram saudados com fogos de artifício ao final da celebração. O casal, filhos de Paulo Cesar Alves Carneiro, Maria Alice da Cruz, João Martins e Estelina Eunice Silva e Martins, recebeu os cumprimentos na própria igreja, que estava encantadoramente decorada para a ocasião- a Matterfloris foi a empresa responsável. Lidiane Pimenta, foi a promoter responsável pela excelente organização. Isabella estava vestida de maneira clássica, com ares modernos, e o vestido belíssimo trazia o branco trabalhado com transparências sobre um fundo em tom nude, o vestido é assinado pelo estilista de Ipatinga, Kleber Vieira. A beleza da noiva, tem assinatura do Josias Rodrigues. Um dos pontos mais emocionantes da cerimônia, foi a homenagem de João Daniel à amada. Ele contou, acompanhado pela Toccata, a música Mirrors de Justin Timberlake e todos os convidados ficaram emocionados. Cerimônia linda como o amor dos noivos. Muita felicidade, beleza, delicadeza e verdade. A benção e palavra do pastor Rimack foram emocionantes e verdadeiras. Um casamento do jeitinho que eles merecem. Que vocês sejam muito felizes, e viva o amor!

bênção 84 ESCOLHA Sinara Neves


os&verdade ESCOLHA Sinara Neves 85


foto: KK GONTIJO

OS NOIVOS COM OS PAIS DINALDO E MARILENE OLIVEIRA E CAIO BETÂNIA LOBO foto: KK GONTIJO

*****

Social

ESC0LHA

E na pauta da social tem casamento da Renata Miranda e Gabriel Silva, batizado da Maria Fernanda, lançamento concorrido da coleção inverno da Hering, casamento de João Daniel e Isabella Cruz, bodas de Nathália Lobo e Alex Gusmão....Confira as imagens!

foto: ANA PAULA ASSIS

Márcio Rodrigues Pereira e Bel, os noivos, Leo da XX e Maria Marião

Os noivos Alex Gusmão e Nathália Lobo foto: KK GONTIJO

GrazZiela SANTOS, Simone BITARÃES, Sandra SANTIAGO, Sinara NEVES e Fernando TEMPONI foto: ANA PAULA ASSIS

Ivan Magalhães e Giselle com a herdeira Yasmim, dia do Batizado

foto: BEBEL TOSTES

Os noivos Gabriel e Renata com os pais ANTÔNIO CARLOS E MARINEY SILVA, JOSÉ RICARDO E MÁRCIA MIRANDA foto: JOSIE NADER

Emmanuel Martins e Poliana, os pais do noivo João Martinse Estelina, os noivos João Daniel e Isabella Cruz, Paulo César jr, a mãe da nooiva Maria Alice e Pedro Cruz foto: JOSIE NADER

Com Benção do Padre Francisco Vidal o batizado da Maria Fernanda, filha do Honório Neves e Anelise Barroso, irmã do João Pedro

Vovó Márcia e vovô José Maurilio com a netinha Maria Fernanda

86 ESCOLHA Sinara Neves

fernando Berno e Henrique

IP’S

Lucas e Michele Gusmão Simone Marques e Betania Pimentel

Yana Cardoso e Márcio Cardoso

hatenzinho Homadan e Iolanda

Marcela Marigo e Gisele Rangel Robson César e Grasiele Moreno

ANDREA E IVAMAR FARIAS

Aline Almeida

fotos: KK GONTIJO


Foto: bebel tostes e wadson aguiar

Maison Kleber Vieira Vestidos para momentos especiais!

Ipatinga . 31.3822.4118 klebervieira2


ESCoLHA

Estilo

Valadares no Minas Trend Preview

A

16ª edição do Minas Trend Preview aconteceu entre os dias 7 e 10 de abril na capital mineira. O maior evento de negócios de moda do Estado é promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG). Nessa edição, representaram Governador Valadares as veteranas Ananda e Katmos e também a recém-lançada C’est Brasil. As três marcas contaram com apoio da FIEMG Regional Rio Doce e de sua presidente, Rozâni Azevedo, para expor o trabalho na feira de negócios e apresentar as coleções do verão 2016. Além de acompanhar as marcas valadarenses e seus lançamentos, Rozâni participou de compromissos importantes para o desenvolvimento do setor de vestuário em nossa região. “O Minas Trend se configura como uma vitrine e uma oportunidade para as marcas que participam do evento ganharem ainda mais visibilidade. Nessa edição, temos três empresas valadarenses como expositoras. Isso é motivo de comemoração. As melhores marcas estão reunidas no Minas Trend e a cidade está bem representada.”, disse Azevedo - que também é presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Governador Valadares (Sindivest/GV). A KatmosZ, de Karina Xavier, apresentou sua coleção com inspirações bastante naturais e brasileiras. Foi trabalhada a produção de rendas especiais e exclusivas, uma com inspiração no pescado e um ar artesanal brasileiro. A marca também desenvolveu estamparia exclusiva, trabalhando com a folha da bananeira e florais

Exposição do

DESFILE DE ABERTURA

multimarcas

Rozâni Azevedo (presidente FIEMG Regional Rio Doce)

Rozâni Azevedo (presidente FIEMG Regional Rio Doce) com Karina Lencar (Katmos) Hérika Sendas (Ananda), Rozâni Azevedo (presidente FIEMG Regional Rio Doce) e Consuelo Blocker

88 ESCOLHA Sinara Neves

#mo


tropicais. A empresa participa do MTP desde o começo e trabalha com o evento como um referencial para a marca. “Temos clientes do Brasil inteiro, do Nordeste, do Sul, que ficam longe, mas que com a feira eles têm a possibilidade de entrar em contato com a moda mineira. Esses clientes de outras regiões acham que nós mineiros fazemos tudo com muito carinho, muito primor.”, conta Karina. Veterana no Minas Trend Preview, a coleção da Ananda teve inspiração no clima de balneário e férias. O estilista Fábio Ranieri contou que trabalhou o imaginário do verão, a sensação de que nessa época todo mundo está mais bonito, bronzeado, mais alegre. Para traduzir esse espírito em uma coleção urbana e atual, ele usou com muita cor, tecidos mais leves, muitas estampas exclusivas com bastante design gráfico. Para Hérika Sendas, a diretora da marca, o saldo desse Minas Trend foi bastante positivo, a receptividade da coleção foi muito boa e, apesar da crise, essa edição do evento não decepcionou. Já a recém-criada C’est Brasil fez sua estreia no Minas Trend Preview. A marca é comandada por mãe e filha, Suzan e Alice Duarte, que quiseram mostrar na primeira coleção o que a marca quer ser, definir a mulher que querem vestir. Alice, responsável pelo estilo, cria para mulheres fortes, que sabem o seu lugar no mundo, querem se vestir com feminilidade, sofisticação e elegância sensual. O apelo está no design mais comportado, que abusa dos tecidos nobres e cores requintadas. Para as criadoras da marca o evento foi uma grande porta para contatos, divulgação, vendas e oportunidades.

Katmos

C’est Brasil

Suzan e Alice Duarte (C’est Brasil)

Ananda Hérika Sendas e Fábio Ranieri (Ananda)

odamineIRA Karina Lencar (Katmos)

ESCOLHA Sinara Neves 89


Com elas É no

Preto & Branco As empreendedoras do mesmo seguimento: DulcinÉa Ferreira Mattos e Mayra Peixoto Fotografia: Rodrigo D’Ávila

90 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 91


92 ESCOLHA Sinara Neves


MAYRA PEIXOTO Produção: Tatiana Sobreira Beleza: Elis Santana Fotografia: Rodrigo D’Àvila

ESCOLHA Sinara Neves 93


dulcinÉa e MAYRA PEIXOTO Look e Produção: Marcela Bonfim Beleza: Zeka Barros Fotografia: Rodrigo D’Àvila

94 ESCOLHA Sinara Neves


MAYRA PEIXOTO Look e Produção: Marcela Bonfim Beleza: Zeka Barros Fotografia: Rodrigo D’Àvila

ESCOLHA Sinara Neves 95


dulcinÉa Produção: Maiana Felizardo Beleza: Elis Santana Fotografia: Rodrigo D’Àvila

96 ESCOLHA Sinara Neves


ESCOLHA Sinara Neves 97


MAYRA PEIXOTO Produção: Tatiana Sobreira Beleza: Elis Santana Fotografia: Rodrigo D’Àvila

98 ESCOLHA Sinara Neves


dulcinÉa Produção: Maiana Felizardo Beleza: Elis Santana Fotografia: Rodrigo D’Àvila

ESCOLHA Sinara Neves 99


100 ESCOLHA Sinara Neves


dulcinÉa Produção: Maiana Felizardo Beleza: Elis Santana Fotografia: Rodrigo D’Àvila

ESCOLHA Sinara Neves 101


Revista Escolha - Doces Aventuras  

Revista Escolha por Sinara Neves Doces Aventuras 6ª Edição

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you