Page 1

Foto: Zig Koch

Revista Distinção • 1


2 • Revista Distinção


CHARGE

EXPEDIENTE GP EDIÇÕES ESPECIAIS LTDA www.issuu.com/revistadistincao TIRAGEM DE 5 MIL EXEMPLARES CNPJ 15.126.830/0001-37

(distribuição gratuita a todas as associações comerciais e industriais do PR, prefeituras, cooperativas, órgãos dos governos estadual e federal, federações, associações e também nas cidades de Balneário Camboriú, Navegantes e Itajaí)

EDITOR: Victor Grein Neto victorjornal@yahoo.com.br Fone (41) 9191-3296 DEPTO COMERCIAL: Jaime de Souza Moraes jaimemoraes@gmail.com Fone (41) 8431-3379 Paulo Victor Grein Paulo.grein@gmail.com (41) 3356-3430 e (41) 9641-9928 CURITIBA: Rua Vicente Spisla, 238 - cj 2 Fone (41) 3319-8754 LONDRINA: Rua Cambará, 670 - 4º andar, Cj 44 – centro

“Temos todo o interesse em incentivar a PlanAir e outras empresas do setor. São investimentos de alta tecnologia, que geram mão de obra qualificada e estimulam a inovação no Estado” Secretário da Indústria e Comércio Ricardo Barros falando a respeito do CurianGo que está sendo desenvolvido em Ponta Grossa

ARTE GRÁFICA: Humberto Grein Fone (47) 9984-8125

CONTEÚDO DESTA EDIÇÃO: Página 04 • Pepilon: o começo inusitado

NOSSA CAPA

Página 08 • Obras federais em Londrina Página 10 • Avião made in Ponta Grossa

Ponta Grossa fabrica avião Pepilon e a batedeira de bolo Está chegando a Expo de Londrina

Página 11 • Água Boa, um exemplo Página 14 • Terra Roxa, atraindo investimentos Página 15 • Vem aí a melhor exposição Página 17 • X-Games estão chegando Página 20 • Porto de Paranaguá Revista Distinção • 3


PEPILON

Pepilon começou com pepinos e com uma batedeira de bolos A Pepilon, hoje uma importante empresa ligada a fabricação de produtos cosmetológicos, começou a funcionar, oficialmente, em janeiro de 1962. Na verdade, começou antes, mas informalmente. Herson Rodrigues Figueiredo (in memorian) produzia de forma natural e artesanal um creme a base de pepinos, utilizando como “máquina industrial” uma batedeira de bolos Walita. Herson era um prático de farmácia (profissão que não existe mais) e foi proprietário da Farmácia Ceará na rua Ceará (hoje Hugo Cabral), esquina com a rua Pará, em Londrina. Ele chegou a cidade junto com os pais (o pai, Alfeu, era montador de máquinas de café), com 12 anos de idade, oriundos de São Sebastião da Grama, no Estado de São Paulo. Em suas atividades farmacêuticas, percebeu que havia muita procura por produtos para o rosto (a poeira vermelha do Norte do Paraná era terrível). Sabia das propriedades cosméticas do pepino e tratou de produzir o creme. Com a procura crescente, deixou para a esposa Palmira (também in memorian) a incumbência de cuidar da “fabricação”, enquanto ele cuidava da farmácia. Durante muitos anos, dona Palmira envasava os cremes utilizando-se de um saco confeiteiro (bisnaga de confeiteiro). Com a idade, acabou tendo sérios problemas de artrose. Herson Figueiredo era um apaixonado pela cidade de Londrina e deu o nome de Pepilon ao creme de pepino para homenageá-la. As dificuldades, na época, há 50 anos, eram enormes. Londrina tinha carência de estradas (era tudo na base do

Herson Jr e a pioneira batedeira de bolos barro ou poeira), de telefonia, de tudo. As embalagens plásticas estavam começando a entrar no mercado. A Pepilon, porém, crescia. Veio o segundo produto (Leite de Pepino) e o terceiro (Loção Restauradora de Cabelos, já sem pepino na formulação). Herson acreditava na propaganda de Rádio e, em especial, dos programas sertanejos – e era ali que ele encaixava os anúncios.

HOJE

Nesta casa começou a história da Pepilon 4 • Revista Distinção

Quando tinha a idade de 19 anos, Herson Rodrigues Figueiredo Junior, filho único, passou a ajudar o pai na empresa. Em 1997, desenvolveram um produto diferenciado, a loção HF 65. “Isso após muitos testes nos meus vastos e grossos cabelos”, diz Herson Jr. A linha HF


alavancou os negócios da empresa, tendo sido - como é até hoje – um sucesso nacional e até internacional, sendo a linha expandida para tonalizantes e shampoos anti-caspa. A empresa fabrica atualmente 60 produtos, das linha BIOAROMA (gel fixador capilar, gel esfoliante, gel hidratante, leite de limpeza e demaquilante, creme hidratante, silicone reparador capilar), PEPILON (gel fixador capilar, brilhantina, desodorantes, leites de pepinos, gel esfoliante para pés e pernas (marca Dr. Pépilon), óleos para cabelo, removedor de esmalte, cremes de pepino, loção desodorante e relaxante para os pés (Dr. Pépilon) e HF 65 (shampoos anticaspa, loção restauradora e loções cremosas tonalizantes – sistema gradativo de coloração com bionutrientes marinhos. Herson Junior (que é também o diretor do Núcleo Industrial da ACIL – Associação Comercial e Industrial de Londrina) fala sobre os novos projetos. “Estamos desenvolvendo em nosso laboratório novos produtos, alguns revolucionários, que não existem no mercado e que deveremos lançar ainda no segundo semestre deste ano”.

HF 65, que impulsionou o empreendimento

A Pepilon tem ainda a Distribuidora Norte Sul, que comercializa, além do que fabrica, outros cosméticos e produtos para beleza em geral.

Alguns dos produtos Pepilon Revista Distinção • 5


UNIVERSIDADE CONDOR

Universidade Corporativa Condor e Escola de Formação Acadêmica Com o objetivo de promover o desenvolvimento pessoal e profissional de seus colaboradores, a Universidade Corporativa Condor abre a Escola de Formação Acadêmica, que em parceria com a Faculdade Bagozzi vai oferecer cursos superiores aos gestores da rede. A primeira turma de graduação conta com 40 vagas e o processo seletivo realizado no dia 4 de fevereiro foi bastante concorrido. O evento de lançamento da nova escola aconteceu junto com a aula inaugural, no dia 18 de fevereiro. O primeiro curso a ser oferecido é o de Gestão Comercial, por ser voltado ao varejo e por desenvolver competências e habilidades essenciais, como a liderança, o poder de negociação e a força dos relacionamentos. A duração será de dois anos e meio e as aulas acontecem nas segundas, terças e quartas.

Segundo o diretor administrativo do Condor, Wanclei Said, os estudantes terão 50% das mensalidades pagas pela rede. “Essa foi uma das formas que encontramos para reconhecer e incentivar o trabalho dos nossos líderes, contribuindo com a sua carreia na empresa, pois cursar uma faculdade amplia o conhecimento em diversas áreas, o que proporciona uma gestão mais eficiente, refletindo em toda a equipe de trabalho e, consequentemente, em toda a nossa rede”. Durante o lançamento da Escola de Formação Acadêmica, o mestre em educação Marcos Meier exaltou a importância de buscar o constante aprimoramento. “Os empresários inteligentes investem em educação porque o grande patrimônio que temos é o conhecimento e as empresas que enxergam isso são as que realmente acreditam no futuro”. Para o diretor da Faculdade Bagozzi, Douglas Oliani, a educação é um investimento importante para a carreira e para a vida pessoal. “Estes alunos estão investindo na vida e o Condor está investindo neles. Um curso superior é uma alavanca profissional e ninguém pode tirar da gente o que aprendemos”. Além da Escola de Formação Acadêmica, a Universidade Corporativa Condor possui outras nove escolas, em que cada uma desenvolve atividades voltadas ao desenvolvimento de pessoas, como o Programa Trainee, o Treinamento Técnico Operacional, PDL (Programa de Desenvolvimento de Líderes) e PDG (Programa de Desenvolvimento Gerencial). Veja abaixo como a Universidade Corporativa Condor se divide: ESCOLA DE AMBIENTAÇÃO – Integração/ Socializador ESCOLA OPERACIONAL- Treinamento Corpotamental e Técnico ESCOLA DE TALENTOS- Desenvolvimento Trainee / Loja ESCOLA DE LIDERANÇA- Treinamento Comportamental e Técnico ESCOLA DA DIVERSIDADE- Aprendiz / PCD/ Recomeçar ESCOLA DE CAPACITAÇÃO – Cursos/ Extensão/ Palestras ESCOLA DE QUALIDADE DE VIDA- SIPAT/ Ginástica Laboral/ SESC/ Alimentação Saudável/ Família ESCOLA TÉCNICO OPERACIONAL- Curso Profissionalizante ESCOLA FORMAÇÃO BÁSICA- Ensino Fundamental e Médio ESCOLA FORMAÇÃO ACADÊMICA- Tecnólogo/ Pós Graduação/ Graduação.

6 • Revista Distinção


Revista Distinção • 7


OBRAS EM LONDRINA

Governo Federal em Londrina O deputado federal André Vargas, do PT, diz que a vitória de Alexandre Kireeff em Londrina foi relevante, “mas os desafios para governar a cidade não são pequenos. Depois de tantas turbulências na política londrinense, um novo horizonte se vislumbra para a cidade”. André Vargas afirma que continuará apoiando os projetos da cidade, como aconteceu na gestão de Barbosa Neto, “mesmo diante de tantas situações difíceis” e se opondo ao estilo centralizador do ex-prefeito cassado. As obras para Londrina, com o seu apoio: mais de 7.500 moradias do Minha Casa, Minha Vida (perspectiva de mais 2.700), 3 novos cursos na Universidade Federal Tecnológica (Engenharia Mecânica, Engenharia Química e Engenharia da Produção), implantação do Instituto Federal do Paraná (com apoio do deputado Alex Canziani), implantação do curso de Medicina – o segundo na cidade, pois tem também na UEL -na PUC (duas turmas de 60 alunos, com meta de atingir 350 em 5 anos), 3 unidades de Pronto Atendimento (UPAS), 4 supercreches (podendo receber mais 9), construção da Praça dos Esportes e da Cultura (PEC), apoio para a construção do Teatro Municipal (22 mil m2), apoio (com os deputados Gilberto Martin e Alex Canziani) para a construção da nova Biblioteca Central da UEL (12 mil m2 em 4 andares), apoio para a duplicação da Avenida Saul Elkind de Cambé até Ibiporã. André Vargas afirma que “a extensão vai tornar o trânsito mais ágil e seguro, além de valorizar muito mais os investimentos e trazer mais empregos, pois facilitará a instalação de indústrias na região. Outras obras que contam com investimentos do Governo Federal, conforme o deputado: revitalização da Avenida Maringá, transposição do Córrego do Barreiro, quadras de esportes na Vila Nova e no Conjunto Parigot de Souza (além de coberturas em 13), viaduto no Jardim Olinda.

podem chegar a R$ 173 milhões. Também foi selecionado o projeto de mobilidade urbana de Foz do Iguaçu para implantação de corredor BRT na Av. Felipe Wandscheer, Av. Andradina e nas marginais da BR-277, além dos equipamentos para o sistema de transporte coletivo. Saneamento – Já para a área de saneamento foram selecionados, por meio da Sanepar, projetos das cidades de Cascavel (Ampliação do Sistema de Abastecimento de Água – SAA - sede municipal); Foz do Iguaçu (Ampliação do SAA na sede municipal; Lapa (Ampliação do SAA na sede municipal - ETA, Estações Elevatórias, Adutoras, Reservatório e Rede de Distribuição); Londrina (Ampliação do SAA na sede municipal - Estação Elevatória, Redes de Distribuição, Travessias, Instalações Elétricas e Obra Complementares); Maringá (Ampliação do SAA na sede municipal); Ponta Grossa (Ampliação do SAA nos bairros Uvaranas, Maria Otília e Los Angeles - Estação Elevatória, Adutoras, Reservatórios e Substituição de Redes) e São José dos Pinhais (Ampliação do SAA da Região Metropolitana de Curitiba – Miringuava e Ampliação do SAA na sede municipal nas regiões: Rio de Una, Del Rey, Costeira do Cupim, Costeira e Agaraú) Segundo o vice-presidente da Câmara, deputado federal André Vargas, a divulgação da seleção já significa que os recursos estão garantidos. “Agora os municípios precisam finalizar e confeccionar os projetos de execução para fazer o processo licitatório. São grandes projetos que vão melhorar a vida das pessoas, não somente na área de mobilidade como de saneamento”, destaca.

SANTA CASA Enquanto isso, está em fase de conclusão as obras do novo prédio da Santa Casa de Londrina. O Governo Federal está liberando recursos (obtidos por meio de emenda de bancada, com apoio dos deputados André Vargas, Alex Canziani e Luiz Carlos Hauly) da ordem de R$ 17 milhões para compra de equipamentos. André Vargas, que já havia conseguido recursos para as edificações, diz que “é um novo hospital sendo construído dentro de Londrina. Serão mais 125 leitos de internação, 38 novos leitos de UTI e 8 salas cirúrgicas, dando condições para que a Santa Casa seja o hospital-escola do novo curso de Medicina da PUC - Pontifícia Universidade Católica - de Londrina, pelo qual nós batalhamos muito aqui em Brasilia”.

PAC 2: 7 CIDADES DO PARANÁ O Ministério das Cidades divulgou no dia 6 a lista dos projetos aprovados para estados e municípios selecionados na segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). O anúncio foi feito pela presidenta Dilma Rousseff durante encontro com prefeitos e governadores no Palácio do Planalto. Os selecionados receberão R$ 33 bilhões para investimentos em saneamento, pavimentação e qualificação de vias, abastecimento de água e esgotamento sanitário em todo país. No Paraná, sete cidades tiveram seus projetos selecionados tanto na área de saneamento como de mobilidade urbana. Londrina, por exemplo, teve cinco projetos selecionados, um deles para a para implantação de corredor BRT (Bus Rapid Transit), ou seja, corredores de ônibus biarticulados como existe em Curitiba, entre as regiões Leste e Oeste e Norte e Sul. Esses investimentos 8 • Revista Distinção

CONGRESSO DE RADIODIFUSÃO O deputado federal e vice-presidente da Câmara, André Vargas, recebeu em Brasilia (na foto de Ricardo Weg) o presidente da Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná, Márcio Villela. Foi uma visita de cortesia ao parlamentar. Villela aproveitou a oportunidade para convidar André Vargas a participar do 38º Congresso Paranaense de Radiodifusão, evento tradicional do segmento que será realizado em novembro, em Foz do Iguaçu. Vargas, que é membro da Frente Parlamentar de Apoio e Fortalecimento à Mídia Regional, destacou a importância da consolidação dos veículos de comunicação no interior do país e a maior valorização das mídias regionais. Também acompanharam a reunião o presidente do Sindicato das Emissoras de Radiodifusão do Paraná, Carlos Henrique Agustini e o diretor executivo da Associação dos Diários do Interior (ADI-Brasil), Alberto Rosa.


UNDERBERG

Underberg, 167 anos do digestivo natural à base de ervas Foi em 17 de junho de 1846, ao se casar com Katharina Albrecht, em Rheinberg, na Alemanha, que Hubert Underberg fundou a firma H. Underberg-Albrecht. Desde então, Hubert Underberg se aprofundou no estudo das ervas até chegar a uma bebida digestiva feita com ervas do mundo inteiro. Eram criadas as bases de um grupo empresarial que hoje fabrica produtos em todo o mundo, mas especialmente o famoso digestivo de ervas Underberg. Até hoje, Underberg é fabricado com ervas selecionadas e aromáticas de 43 países. As ervas são submetidas a um rígido controle de qualidade e passam pelo procedimento secreto conhecido como “Semper Idem”, isto é, qualidade sempre igual. Garante-se a extração cuidadosa dos princípios ativos e aromáticos das ervas, bem como das vitaminas. A receita é um segredo familiar guardado a sete chaves por padres beneditinos. Atualmente, por exemplo, a seleção das ervas e seu mix são feitos pessoalmente por membros da família Underberg.

NO BRASIL Em 1932, o neto do fundador, Dr. Paul Underberg, emigrou para o Brasil e começou a produzir no Rio de Janeiro o “Underberg do Brasil”. O produto acabou se transformando em uma especialidade brasileira. Em 2007 o Underberg brasileiro, em garrafas de 920ml, ganhou um novo nome: “Brasilberg”. Dessa forma, a empresa Underberg reafirma a origem brasileira do produto produzido com ervas da Amazônia, diferenciando-o do Underberg alemão. Presença constante nos círculos de apreciadores de amaros, Brasilberg está sendo redescoberto e fazendo sucesso entre os jovens adultos que apreciam bebidas destiladas à base de ervas, tendência que já é sucesso na Europa.

Revista Distinção • 9


AVIÕES AGRÍCOLAS

Fotos: Zig Koch

Com o apoio do estado, Paraná pode fabricar aviões agrícolas

Fotos: Zig Koch

CURIANGO é o nome popular designado à ave da família Caprimulgidae, especializada na captura de insetos. Devido ao seu hábito alimentar, o Curiango é considerado importante no controle biológico de insetos nocivos aos cultivos e florestas.Trata-se de um exímio voador; geralmente em áreas abertas, como campos e plantações, vale-se de rasantes na captura de alimento. Já o CurianGo é um avião agrícola, que também poderá ser usado no combate a incêndios, com tecnologia 100% nacional, que está sendo desenvolvido em Ponta Grossa pela empresa PlanAir Indústria Aeroespacial. Conforme um dos diretores,Paulo Guilherme de Souza, a empresa já investiu no projeto, desde 2007, com recursos próprios, mais de R$ 25 milhões. Paulo diz que “formamos mão de obra altamente especializada e desenvolvemos vários fornecedores locais”. A PlanAir foi implantada com a finalidade de certificar, produzir e comercializar a aeronave. Trata-se de um projeto 100% paranaense que utiliza compósitos de última geração (o único do mundo em sua categoria).

INCENTIVO DO ESTADO

O CurianGo em terra e no ar Um modelo foi construído e está a disposição para demonstrações no aeroporto de Ponta Grossa. A certificação na ANAC foi iniciada em julho 2008 e encontra-se temporariamente em pausa enquanto a empresa busca auxílio do Estado para conclusão do processo. A empresa planeja investir mais R$ 15 milhões na ampliação da unidade em Ponta Grossa. O diretor da PlanAir fala sobre a importância do seu projeto: • O Brasil é o 3º maior produtor de grãos do mundo, todavia menos de 30% de sua área plantada é pulverizada por aeronaves (média de 70% na Europa e Estados Unidos)

Para incentivar a cadeia produtiva aeronáutica no Paraná, o Executivo enviou para a Assembleia Legislativa um projeto de lei propondo a criação de um programa chamado de Paranaéreo. A nova legislação especifica incentivos à cadeia produtiva aeronáutica, desde empresas de projeto, engenharia, manutenção, peças e montadoras de aviões civis e militares.

•A ausência de aeronaves nacionais de alta tecnologia e custo atraente obriga a adoção massiva de pulverizadores terrestres, menos eficientes e mais poluentes.

A PlanAir possui uma linha de produção no aeroporto Santana, em Ponta Grossa, e busca apoio e incentivos do Governo do Estado. “Temos todo o interesse em incentivar a PlanAir e outras empresas do setor. São investimentos de alta tecnologia, que geram mão de obra qualificada e estimulam a inovação no Estado”, disse o secretário da Indústria e Comércio do Paraná, Ricardo Barros.

• O CurianGo custa 20% menos do que seu único concorrente nacional, competindo diretamente com pulverizadores terrestres (a PlanAir possui intenções de compra imediata de 60 aeronaves).

10 • Revista Distinção

• Estima-se que o Brasil tenha potencial de ampliação de sua frota de 1.200 para 5.000 aeronaves em 10 anos, contribuindo em muito para a competitividade do agronegócio.

• Enquanto aeronave experimental, o CurianGo pode ser comercializado apenas para pessoas físicas.


ÁGUA BOA

Cultivando Água Boa: 10 anos protegendo terra e água Itaipu, a maior hidrelétrica do mundo em geração de energia, é também a promotora do mais abrangente programa de cuidado com as águas em desenvolvimento no setor elétrico brasileiro. O Cultivando Água Boa é uma ampla iniciativa socioambiental concebida a partir da mudança na missão institucional da Itaipu Binacional, promovida em 2003. O Cultivando Água Boa parte do reconhecimento da água como recurso universal e, portanto, um bem pertencente a todos. Trata-se de uma estratégia local para o enfrentamento de uma das mais graves crises com as quais a humanidade já se defrontou: as mudanças climáticas, que põem em risco a sobrevivência humana e estão diretamente relacionadas com a água e seus usos múltiplos (a produção de alimentos e de energia, o abastecimento público, o lazer e o turismo). Para prevenir essas alterações no clima, o programa estabelece uma verdadeira rede de proteção dos recursos da Bacia Hidrográfica do Paraná 3, localizada no oeste do Paraná, na confluência dos rios Paraná e Iguaçu. Atualmente, são desenvolvidos 20 programas e 65 ações

fundamentadas nos principais documentos planetários, emanados dos mais importantes fóruns de debates a respeito da problemática socioambiental. As ações vão desde a recuperação de microbacias e a proteção das matas ciliares e da biodiversidade, até a disseminação de valores e saberes que contribuem para a formação de cidadãos dentro da concepção da ética do cuidado e do respeito com o meio ambiente. Mais do que um projeto ambiental, o Cultivando Água Boa é um movimento de participação permanente, que envolve a atuação de aproximadamente 2 mil parceiros, dentre órgãos governamentais, ONGs, instituições de ensino, cooperativas, associações comunitárias e empresas. Em 2005, o reconhecimento mundial do Cultivando Água Boa foi comprovado com a conquista do prêmio Carta da Terra (Earth Charter + 5), entregue em Amsterdã, Holanda. De lá pra cá, o programa tem se firmado como um exemplo a ser seguido no que se refere ao desenvolvimento sustentável e à gestão participativa em projetos socioambientais. Uma iniciativa que prova que é possível compatibilizar desenvolvimento econômico com produção de energia e preservação do meio ambiente.

Revista Distinção • 11


COMEL TRANSFORMADORES

Comel Transformadores: 40 anos de qualidade como compromisso Sediada no parque industrial de Arapongas (cidade do Norte do Paraná famosa por suas indústrias de móveis e doces), a COMEL TRANSFORMADORES começou sua história em 1.973. Nesse ano a empresa iniciou atividades com o comércio de materiais elétricos e realizando serviços de instalações elétricas. Sua área de atendimento era a cidade de Arapongas e a região ao redor. Após alguns anos, começou a trabalhar com recuperação, manutenção e padronização, troca e venda de transformadores semi-novos. E a partir de 1.997 se tornou indústria, fabricando transformadores de distribuição trifásicos a óleo mineral isolante, novos e semi-novos. A cada novo ano, investiu se em equipamentos, em pessoas, e nas áreas de comercialização, o que possibilitou a atuar em todo território nacional. E, para atender o aumento da demanda, em 2008 houve a expansão do espaço fabril, com mais investimentos em maquinários e tecnologias. Garantia-se o aumento da qualidade dos produtos. Hoje o GRUPO COMEL atua em todo território nacional, com uma vasta linha de produtos, desde Transformadores de distribuição imersos em óleo mineral isolante, trifásicos de 15 KVA a 3.000 KVA, na classe 15KV, classe 25 KV e na classe 34,5 kv. São seguidas as normas NBR 5356 e NBR 5440 da ABNT, ou as normas específicas de todas as concessionárias, produtos destinados á área rural, urbana e industrial com distribuição para todas as regiões do país, com garantia de 24 meses, onde também a empresa oferta a opção de confecções de transformadores especiais como: FLANGEADOS / CAIXA PARA LACRE / PARA GERADORES OU para USOS ESPECÍFICOS ATENDENDO A NECESSIDADES DOS CLIENTES, atuando também como representante na comercialização de transformadores a seco (auto-trafos e de média tensão).

Um trafo flangeado de grande porte. 12 • Revista Distinção

CLIENTE É PATRIMÔNIO, QUALIDADE É COMPROMISSO A COMEL TRANSFORMADORES tem por lema “O cliente é nosso patrimônio; a qualidade o nosso compromisso”. Para isso e para fornecer o suporte necessário as atividades, a empresa mantem uma equipe de profissionais altamente qualificada e experiente. Está a disposição uma frota própria de caminhões com muck para realizar as entregas dos equipamentos, especialmente nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Para entregas mais longínquas, há a parceria com transportadoras de confiança, que realizam entregas com menor prazo e custo possíveis. São atendidos todos os tipos de clientes, desde pessoas físicas a jurídicas, de produtores rurais a indústrias e concessionárias de energia. Os diretores afirmam que “o intuito do grupo Comel é gerar um vínculo de parcerias com nossos clientes, de forma a atender sempre suas necessidades, em especial com as empresas de construção civil e instaladoras em geral”. Para os diretores, “afim de que um produto se mantenha no mercado competitivo, é necessário apresentar um padrão de qualidade e por isso o Grupo assume uma política de qualidade, valorizando a parceria, com bom atendimento ao cliente, fornecedores, parceiros – e seguir os compromissos assumidos junto a eles e proporcionar um atendimento exclusivo”. A empresa garante aos produtos a melhor qualidade e maior confiabilidade possível, atendendo-se às normas ABNT, NBR 5440 E NTC ou as especificas como SANEPAR, COPEL, ELETROPAULO e de algumas companhias. A comprovação dos resultados é feita através dos ensaios realizados no moderno laboratório, composto com sistemas de medição e aferição. Assim, cada

Transformador 5 colunas


transformador é acompanhado de seu relatório de ensaio. A Assistência Técnica é realizada pela própria fábrica, proporcionando-se assim um atendimento direto com cliente.

novas máquinas e em tecnologia, além de desenvolver e capacitar ainda mais a equipe de colaboradores, com o foco em melhor atender aos clientes.

MEIO AMBIENTE, NOVOS PROJETOS O grupo Comel busca aprimorar seus produtos e serviços, respeitando as normas nacionais e internacionais de preservação ambiental e assim atender os padrões legais de emissão de poluentes, descarte de resíduos e utilização consciente de matérias-primas. O grupo é inserido no Cadastro Técnico Federal junto ao IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. E o processo de cadastro junto ao IAP – Instituto Ambiental do Paraná - está em fase de andamento (90% concluído) O objetivo da empresa é aumentar a demanda produtiva, visando ofertar aos clientes produtos a pronta entrega (transformadores mais comuns para comercialização). Para isso serão necessários investimentos em

Caminhão muck, Revista Distinção • 13


TERRA ROXA

Para atrair investimentos, tem a Terra Roxa Investimentos Com a missão de ser um agente independente para atrair novos investimentos e promover negócios, integrando e desenvolvendo os setores econômicos da região Norte do Paraná, funciona, com sede em Rolândia, a Terra Roxa Investimentos. Recentemente, a entidade formatou os critérios de filiação à entidade de empresas que buscam o desenvolvimento regional, dando oportunidades para que todas possam se associar, desde micros até grandes corporações.

No final do ano passado, a Atos, empresa internacional de serviços de tecnologia da informação, anunciou que instalaria um centro de operações em Londrina após meses de negociações, troca de informações e uma importante parceria entre a Codel - Companhia de Desenvolvimento de Londrina – e a Terra Roxa.

O trabalho da Terra Roxa consiste em divulgar mundialmente os potenciais econômicos da Região Norte do Paraná, buscando investidores e aproximando interesses econômicos, inclusive no exterior. Para tanto, a entidade desenvolve ações de suporte, atração e desenvolvimento de novos negócios; presta orientação estratégica com base em conceitos de cadeia produtiva, clusters e mantém parcerias com entidades e instituições regionais.

ANO BRASIL-ALEMANHA A Terra Roxa, neste momento, está atuando junto com entidades ligadas ao turismo, cultura, educação e desenvolvimento econômico, discutindo e organizando a participação da região norte paranaense nas comemorações do ano Brasil-Alemanha, que começa em Maio, abrangendo todo o país. O tema é “Alemanha + Brasil – Quando as idéias se encontram”. Segundo Alexandre Farina, diretor-executivo da agência, o objetivo é inserir atividades relacionadas à Alemanha em eventos já consolidados na região, como os Festivais de Teatro e Música de Londrina; Campeonato de Balonismo, Mostra de Teatro Contemporâneo e Festival de Cinema de Maringá, além de buscar oportunidades de interação com outras áreas, como esportes e negócios. A iniciativa do calendário de atividades é do Ministério Alemão das Relações Exteriores (AA), sendo que a coordenação fica sob responsabilidade da Federação das Indústrias Alemãs (BDI). O governo alemão eventualmente patrocinará ações, desde que estas atualizem e fortaleçam a imagem positiva da Alemanha no Brasil e contribuam para a troca de experiência nas diversas áreas, entre outros requisitos. 14 • Revista Distinção


EXPO DE LONDRINA

Londrina garante: vai realizar “a melhor exposição do Brasil” O Parque de Exposições Ney Braga, na Avenida Tiradentes 6275 (BR-369), Jardim Rosicler, em Londrina, na saída para Cambé, tem uma área de 17 alqueires, dotada de modernas instalações. São dois pavilhões de exposições, cinco auditórios com 2.500 lugares, praças de alimentação, palco para shows, espaço para rodeios com capacidade para 20.000 pessoas, áreas para feiras agrícolas. Tem também a Vila Rural, uma fazenda de 10 mil m2, apresentando aos visitantes as vantagens da diversificação rural, com várias unidades expositoras – e exemplos de plantações e criações, com acompanhamento direto de técnicos da Emater e Iapar. É, enfim, um dos maiores e mais bem estruturados parques de exposições da América Latina. Pois ali, de 4 a 14 de abril, será realizada a 53ª. Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina (ExpoLondrina), que o presidente Moacir Sgarioni, da entidade promotora – Sociedade Rural do Paraná – promete ser “a melhor do Brasil”. Aliás, isso está anunciado nos cartazes espalhados por todo o país. Dentro da 53ª. Feira, haverá duas grandes atrações populares: a ExpoShow e o ExpoRodeio. A agenda de shows contará com Gustavo Lima, João Neto & Frederico, Conrado & Aleksandro, João Bosco & Vinicius, Israel & Rodlfo, Milionário & José Rico, Festival Novos Talentos, Cristiano Araujo, Zé Ricardo & Thiago, Sambô, Nando Reis, Michel Teló, Bruninho & Davi,

Carrossel. No Rodeio haverá mais uma etapa do Professional Bull Rider (PBR), não faltando a tradicional Prova dos 3 Tambores, etapa do Super Horse. Outro evento especial, este antecedendo a realização da Expo, é a eleição da Rainha e Princesas. Será no dia 23 de março no recinto Garcia Molina.

LEILÕES, OFICINAS, SEMINÁRIOS A grade de leilões da 53ª. ExpoLondrina é extensa. Calcula-se que o total de animais no recinto, para exposição, julgamentos e remates deve girar em torno de 11 mil, das mais variadas raças de bovinos, caprinos, eqüinos, suínos e ovinos. Além de shows, rodeios, leilões, passeios (as crianças vão adorar o grande parque de diversões e os adultos o show da Esquadrilha da Fumaça), o visitante poderá fazer muitos negócios ou participar de reuniões técnicas, palestras, seminários. Durante os 10 dias, haverá no Parque 60 oficinas temáticas gratuitas, o 21º Encontro do Café, 12º Seminário sobre Aquicultura, 18º Encontro Regional de Leite, 6º Encontro da Mulher Rural, 3º Encontro Técnico de Frutas, Verduras e Hortaliças, seminário de ovinocapricultura. Em 2012, a 52ª. Feira proporcionou um faturamento total de R$ 355.344.000,00. Meio milhão de pessoas passaram pelas bilheterias do Parque.

Tudo vai acontecer no Parque de Exposições Ney Braga Revista Distinção • 15


BIOFILL

Biofill, a membrana que substitui a pele na cicatrização de queimaduras Durante o triste episódio do incêndio da boate Kiss, em Santa Maria, um produto desenvolvido no Paraná ajudou na cicatrização das queimaduras de 60 jovens que estavam internados. Trata-se das membranas artificiais BioFill, enviadas pelo Governo do Estado ao Hospital das Clínicas de Porto Alegre. O governo doou 500 membranas que substituem a pele temporariamente e diminuem o tempo da cicatrização das queimaduras. As membranas foram levadas ao HC de Porto Alegre pelo médico José Fernando Macedo, vice-presidente da Associação Médica Brasileira e superintendente do Departamento de Assistência à Saúde do Servidor Público do Paraná (DAS/ SEAP). “Os médicos cirurgiões de Porto Alegre fizeram testes assim que as películas chegaram e ficaram surpresos com a qualidade do produto”, conta Macedo. “A equipe do HC ficou extremamente feliz com a ajuda, disseram que chegou numa boa hora e que estão agradecidos ao governo do estado do Paraná”. O Biofill é uma película de celulose pura microfibrilar biossintética, não oriunda de árvores ou plantas, obtida por biossíntese de bactérias do gênero Acetobacter. É utilizado na substituição de peles com lesão, e é o único curativo biossintético produzido no mundo. É um ideal substituto temporário de pele porque sua estrutura fisiológica é semelhante à pele humana. O primeiro uso desenvolvido foi para a substituição temporária da pele, nas queimaduras de II e III graus, termo-abrasões, úlceras de pele, cobertura de incisões cirúrgicas, lesões traumáticas e escoriações. A inovação do produto está no tipo de substância substituta temporária da pele, que em comparação a outros produtos, apresenta eficiência maior, propiciando recuperação mais rápida e menos dolorosa ao paciente, além de reduzir substancialmente as cicatrizes provocadas por esses tipos de ferimentos. O material é desenvolvido e fabricado em Curitiba e é usado há mais de dez anos. A membrana regenerativa está registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e na Administração de Comidas e Remédios (FDA) dos Estados Unidos. O produto, é definido como filme microfibrilar de celulose, com características de biocompatibilidade, sendo biodegradável, inerte, atóxico e seletivamente permeável, agindo como uma barreira contra todos os microorganismos. O material foi descoberto em 1984, e desenvolvido no LQBB - Laboratório de quimio/biotecnologia de biomassa da Universidade Federal do Paraná UFPR. 16 • Revista Distinção

Governador Richa e médico José Fernando Macedo Através de pesquisas com celulose bacteriana, chegou-se a um produto final semelhante à pele humana. Após a descoberta, o produto passou por ensaios clínicos e comprovaram-se as vantagens clínicas do uso da película, logo chamada de BioFill. A invenção é do microbiologista Luís Fernando Xavier Farah, premiado em 1996 com a medalha de ouro da Organização Mundial de Propriedade Industrial (OMPI). Farah trabalhava com apicultura e desenvolvia pesquisa para aumentar a produtividade das abelhas. O método que pensava desenvolver visava a ganhar o tempo gasto pelas abelhas no esforço de construir os favos.

OUTROS PRODUTOS A membrana artificial Biofill está patenteada no Brasil e em 20 países. Também foram registradas as marcas Bioprocess, Gengiflex e Bioband. O Gengiflex é um curativo periodontal para cirurgias ortodônticas.A forma de comercialização difere em relação ao substituto temporário da pele. A base de comercialização é um curso oferecido aos odontólogos interessados, ensinando o uso adequado e só depois de dominar a técnica é que se vende o produto, que é altamente eficaz no processo de cicatrização.


X GAMES

Em abril começa o X Games em Foz do Iguaçu Maior evento de esportes radicais do planeta, Foz do Iguaçu receberá a atração pelos próximos 3 anos, até 2015. Estarão no país as maiores feras do skate, do BMX, do MotoCross e do rally de carros. Os palcos serão o Parque Nacional do Iguaçu e a barragem da Usina de Itaipu. Dentro da usina de Itaipu haverá as competições de Rally, Skate e BMX Big Air. As outras cidades participantes são Barcelona, Munique e Los Angeles (sede). A edição começará no dia 18 de abril. “A estrutura que encontramos em Foz do Iguaçu, nas três arenas, é muito boa”, acrescentou o diretor de marketing e planejamento estratégico da Brunoro Sport Business, Guilherme Cozza. Em Foz do Iguaçu serão construídas estruturas bem parecidas com as estruturas dos X Games de Los Angeles. O evento terá três arenas diferentes que abrigarão as competições do BMX,

Skate, MotoX e Rally. Além das pistas, em cada arena haverá estruturas completas com arquibancadas, bilheterias, lanchonetes e tudo para receber bem os fãs e atletas. Estima-se que o retorno financeiro à cidade-sede é da ordem de US$ 50 milhões, o equivalente hoje a cerca de R$ 101 milhões. A atração deve gerar 600 empregos diretos na cidade, em diferentes funções. O evento levará Foz também para fora do País. Hoje, Os X Games mobilizam espectadores de todo o planeta. A cobertura é transmitida para 172 países, para 82 milhões de lares, o que dará uma projeção extra ao Brasil e ao Destino Iguaçu.

Revista Distinção • 17


VITTURIA

Vitturia Cosméticos, fruto de uma incubadora industrial Vitturia Cosméticos é um exemplo da importância do funcionamento de uma incubadora industrial. A empresa, sediada em Cambé, está completando 15 anos de existência – ampliando a fábrica e chegando a 400 produtos nas áreas de tratamento facial, corporal, profissional, perfumes e higiene íntima. Tudo começou em 1994 nas instalações da Incubadora Industrial de Londrina e pelo empreendedorismo de sua idealizadora, Daniela Barion. Já em agosto de 1995 a Vitturia entrava de vez no mercado, participando da Cosmética, considerado o maior evento de cosméticos da América Latina. Em 1998, fabricando 20 produtos, a Prefeitura de Cambé ofereceu

terreno para a implantação da sede própria no município. Em 1999 teve início a construção – obra concluída em 2001. No ano 2000 acontecia o lançamento de uma linha de cuidados especiais, especialmente o sabonete íntimo, produto que foi responsável pela grande impulsão experimentada pela empresa. É até hoje um dos líderes de vendas da Vitturia e, conforme dizem seus diretores, “com certeza é um dos melhores produtos no gênero do mercado”. O sucesso de vendas permitiu o lançamento da linha de produtos profissionais. Em 2004, já com 80 produtos, acontecia a primeira ampliação das instalações industriais. Em 2008, foi adotado o sistema de franquias. Em 2012, consolidou-se o sistema de micro franquia. A Vitturia atua com revendedoras, micro franquias, franquias e franquias máster, atendendo a todo o país.

Qualidade, confiança, eficácia Para Daniela Barion, a Vitturia consegue conquistar cada vez mais clientes “por causa do tripé Qualidade, Confiança e Eficácia”. Ela diz que “a empresa, forjada a base de trabalho, de estudos e pesquisas, teve ainda parcerias com os principais fornecedores de matérias primas do país”. Daniela afirma que seus cosméticos derivam do Cosmecêutico – não são remédios, mas muito mais que um simples cosmético.

Produtos Vitturia 18 • Revista Distinção

Os projetos para o futuro são muitos. Está em pauta, para breve, a ampliação das instalações industriais, com a cessão pelo município de Cambé de uma outra área. Serão mais 900 m2 edificados. Em 2012, aconteceram 70 lançamentos (maquiagem, tratamentos profissionais capilares). Para 2013, serão outros 40, incluindo-se uma linha afro com tratamentos corporais, faciais e capilares e uma linha de perfumes Gold, com 25% de essência. A linha atual, que totaliza 360 produtos, deve fechar o ano com 400. Um outro projeto é a instalação de um centro de atendimento em São Paulo, inclusive para treinamentos e reuniões.


A Adega

A fundadora, Daniela Barion

MICRO-FRANQUIA A Vitturia lançou uma nova modalidade de negócios, a micro-franquia. “Atualmente o mercado de franquia tem investimentos iniciais em torno de R$ 500 mil. A nossa micro-franquia gira em torno de R$ 5 mil, convertidos em produtos”, dizem os diretores. Neste sistema, o franqueado trabalha em casa, no sistema home office, e pode comercializar os 360 produtos, entre cosméticos, perfumaria e higiene pessoal, tudo a pronta-entrega. A proposta é que os micro-franqueados tornem-se representantes e detentores da marca em uma região. O abastecimento se dá através de Centrais de Atendimentos Regionais. O franqueado master Gláucio Nannes possui uma Central de Atendimento Regional em Recife há um ano. “Começamos abrindo picada. A Vitturia era uma marca desconhecida e hoje estamos presentes em praticamente todo o Nordeste”. Já a esteticista e massoterapeuta Bruna Aristides Miranda é de Ibaiti e tornou-se micro franqueada em outobro de 2012. “Me formei em Curitiba e lá tinha conhecimento dos produtos da Vitturia. Quando me mudei para Ibaiti, não encontrei nenhuma loja que tivesse os produtos. Então entrei no site para ver se era possível consegui-los diretamente com a fábrica”. O convite para se tornasse uma parceira aconteceu em seguida. “Nesses primeiros meses eu vendi não somente para clientes, mas para outros profissionais da área. Como adquiri os produtos da Central de Abastecimento de Londrina por um preço mais competitivo, consigo oferecer bons descontos aos clientes”.

Revista Distinção • 19


PARANÁ EM AÇÃO

PORTO DE PARANAGUÁ TERÁ CAPACIDADE DE CARREGAR NAVIOS AUMENTADA EM 60% O governador Beto Richa autorizou a abertura do processo licitatório para a compra de novos shiploaders (carregadores de navios) para o Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá. Serão adquiridos quatro equipamentos que ampliarão a capacidade de carregamento dos navios em 60%. “Essa será a segunda remodelação que o Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá recebe em 40 anos, mas a primeira deste porte com a substituição de grandes carregadores de navios. Estamos trabalhando para que o nosso porto seja ainda mais eficiente e atenda com excelência os usuários”, afirmou o governador Beto Richa. Para o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, a modernização do Corredor de Exportação vai agilizar o escoamento de cargas, impulsionando ainda mais as exportações. “Durante anos não se fez investimentos deste porte em Paranaguá. Com os novos carregadores, preparamos o porto para o futuro e estaremos aptos a atender estas supersafras com ainda mais eficiência”, disse. Os novos shiploaders terão capacidade nominal para embarcar duas mil toneladas de grãos por hora. Os equipamentos hoje existentes no Corredor têm capacidade nominal de 1500 toneladas/hora. No entanto, por serem muito antigos, conseguem embarcar, em média por hora, cerca de 1200 toneladas. “Teremos um ganho de 800 toneladas hora por shiploader, que nos dará um aumento de produtividade na casa dos 60%”, explica o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino. “Faremos as substituições dos shiploaders de maneira gradativa, obedecendo a um cronograma que evitará a

paralisação das operações. Acreditamos que para a próxima safra, já tenhamos pelo menos um dos novos equipamentos em pleno funcionamento no Corredor de Exportação”, explica o superintendente. O prazo total para a instalação dos quatro novos equipamentos é de 22 meses. RECORDES – Ano a ano, o Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá vem batendo recordes de movimentação. As melhorias logísticas permitiram que o terminal ampliasse a movimentação das mercadorias mesmo sem modernização na estrutura. Em 2012, o Corredor de Exportação movimentou quase 16 milhões de toneladas de produtos, volume 14% superior ao registrado em 2011. Somente em janeiro deste ano, o Correx já exportou 878 mil toneladas de produtos, volume 8% maior do que o registrado em janeiro de 2012.

UMA NOVA INDÚSTRIA: DE GASES INDUSTRIAIS E MEDICINAIS Técnicos do Governo do Paraná negociam com a empresa alemã Linde para incluí-la no programa Paraná Competitivo. A empresa, uma das líderes mundiais em produção de gases industriais e medicinais, vai investir 50 milhões de euros, cerca de R$ 135 milhões, na construção de uma fábrica em Curitiba. De acordo com o secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, o Governo vai colocar à disposição da multinacional os benefícios e incentivos do programa nas áreas fiscal, infraestrutura, qualificação de mão de obra, comércio exterior e desburocratização. “Vamos buscar trabalhar juntos para melhorar as condições do investimento. O Governo do Paraná dará o apoio necessário para mais esse importante empreendimento do Estado”, disse. 20 • Revista Distinção

Segundo as informações passadas pelo gerente-geral da subsidiária brasileira da Linde, Magnuns Karlson, a unidade vai produzir gases do ar (nitrogênio, oxigênio e argônio) e atender clientes no Paraná e na Região Sul. A previsão é de que sejam gerados 100 empregos diretos e indiretos e outros 250 postos de trabalho durante a construção da fábrica que vai ocupar cerca de 10 mil m2. A fábrica será construída no terreno da Peróxidos do Brasil, uma das clientes da Linde. Ainda de acordo com Karlson, o investimento faz parte da estratégica de expandir a atuação da Linde no Brasil. A empresa vem investindo nos últimos três anos cerca de R$ 200 milhões por ano no país. A Linde atua no mercado nacional desde 1915, conta com cerca de 10 mil clientes e tem fábricas em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia. A última foi inaugurada em 2010 em Camaçari (BA).


REGULAMENTADA A LEI DE INOVAÇÃO DO PARANÁ O governador Beto Richa assinou o decreto que regulamenta a Lei de Inovação no Paraná. A legislação cria benefícios e estabelece mecanismos de cooperação entre os setores público e privado e universidades para pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico. Entre as medidas regulamentadas, está a participação técnica e econômica do Estado em projetos de empresas paranaenses, cuja atividade principal seja a inovação tecnológica. “Com entendimento e diálogo, realizamos audiências públicas para conseguir elaborar uma legislação moderna e abrangente. Investimento em inovação é um compromisso nosso”, disse o governador. O Paraná era o único Estado das regiões Sul e Sudeste que ainda não tinha aprovado a legislação, aguardada pela comunidade empresarial e científica porque oferece segurança jurídica e define a política de propriedade intelectual. “Entendemos que o Paraná só será desenvolvido com investimentos em educação, ciência e inovação”, avaliou Richa. Com a regulamentação da lei e sua publicação, o Estado pode participar ainda no capital das empresas e abrir seus laboratórios para uso da indústria. “Essa legislação preenche um vácuo na área científica e cria dispositivo legal eficiente que contribuirá para a inovação no Paraná”, disse o diretor-presidente do Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná), Júlio Felix, um dos elaboradores do texto da Lei. De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal, a legislação aproveita o que existe de melhor nas leis federais, estaduais e municipais de incentivo à inovação. Ele explica

que é necessário o Estado apoiar a inovação para que possa crescer e desenvolver sua área científica. “Inovação demanda investimentos e riscos, mas não garante lucros. O incentivo estadual é inteligente, pois gera empregos, competitividade e fortalece a parceria público-privada”, destaca o secretário. A Lei de Inovação, como qualquer outra, não é autoaplicável. Requeria a regulamentação de temas específicos para poder entrar em vigor. AVALIAÇÃO - Para o coordenador do Fórum Permanente Futuro 10, Guilherme Cunha Pereira, a regulamentação da legislação transforma o Paraná em referência para o Brasil. “É uma lei moderna e completa, desenvolvida em sintonia com a sociedade civil. Sabemos que podemos contar com o governo estadual para o desenvolvimento do Paraná”, declarou. Ele elogiou o governador pela abertura a sugestões de empresários e entidades para formulação da lei. O presidente da Associação Comercial do Paraná, Edson José Ramon, também destacou os modernos mecanismos de cooperação previstos pela Lei de Inovação. “Essa legislação é exemplo para o Brasil e atrairá mais investimentos, empreendedores e competitividade ao Paraná”, disse. De acordo com o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, em três anos a entidade investirá R$ 185 milhões em inovação. “Em parceria com o Estado, estamos estimulando a interação para que inovação seja realidade no Paraná”, afirmou.

CURITIBA, LONDRINA,MARINGÁ E CASCAVEL COM POSSÍVEIS CENTROS PARA A COPA 2014 O Comitê Organizador Local da FIFA divulgou recentemente a inclusão de Londrina na relação dos possíveis Centros de Treinamento para a Copa do Mundo 2014. Entre os quatro locais apresentados em Londrina, o escolhido foi o CT SM Sports, um centro de treinamento de excelência. A escolha da cidade é resultado do esforço coletivo entre o Londrina Convention & Visitors Bureau e entidades locais, que juntas promovem desde 2011 ações em prol da inclusão do município na relação de Centros de Treinamento. Durante o período de avaliação e análise da estrutura do município a equipe formada por representantes do Convention, CODEL, Fundação de Esportes, ACIL, ABRASEL, COMEL e SEBRAE recebeu duas vezes a comitiva paranaense de avaliadores das sedes e subsedes da Copa 2014, acompanhando visitas técnicas à possíveis locações.

município e atrair uma das delegações. No dia 07 de fevereiro a entidade realizou a primeira reunião para discussão do tema, o encontro reuniu representantes de entidades, empresários, imprensa e autoridades. De acordo com Reinaldo Júnior presidente do Convention, a participação da cidade em um evento desse porte é de extrema importância, Londrina ganharia muito em termos de visibilidade e também de investimento. Com a permanência de uma das seleções na cidade estima-se que aproximadamente 30 mil turistas visitem a cidade, movimento a economia, gerando emprego e renda.

Além de acompanhar as visitas, o Londrina Convention colocou o assunto em pauta entre empresários e entidades locais em outubro de 2011 através da realização da palestra “Preparação da Copa do Mundo 2014 no Paraná”, ministrada por Mario Celso Cunha, secretário de Estado para Assuntos da Copa do Mundo da FIFA 2014.

Ainda de acordo com Júnior, o próximo passo é solicitar formalmente ao prefeito Alexandre Kireeff (PSD) a criação de um Comitê de Apoio a Londrina na Copa de 2014, com objetivo de fomentar a participação da sociedade civil. Durante a reunião o grupo também decidiu convidar o secretário estadual para Assuntos da Copa, Mário Celso Cunha, para discutir a candidatura de Londrina a subsede do Mundial.

Com a confirmação da indicação da cidade como possível subsede da Copa 2014, a entidade se prepara para o desenvolvimento de um plano de ação com objetivo de aprimorar ainda mais a estrutura do

Outros locais ainda serão avaliados para inclusão de novos Centros de Treinamento, devendo chegar a 90 no total. Entre as cidades paranaenses foram selecionadas também Curitiba, Cascavel e Maringá. Revista Distinção • 21


Empresas & Empreendimentos

Victor Grein Neto (victorjornal@yahoo.com.br)

Com uso de computador e netbook POSITIVO

METHAL EM FAZENDA RIO GRANDE A Methal Company vai construir nova fábrica em Fazenda Rio Grande, anunciando investimentos ali da ordem de R$ 35 milhões. A empresa existe desde 2007 com fábrica na Cidade Industrial de Curitiba e atende as principais montadoras de veículos do país, oferecendo toda a estrutura para o segmento de metais mecânicos partindo de peças estampadas, conjuntos soldados e sistemas mecânicos. Trabalha com linhas de produção distintas para atender de modo exclusivo cada cliente em seu respectivo mercado.

NOVO SHOPPING EM FOZ O Grupo Tacla pretende construir novo e moderno Shopping Center em Foz do Iguaçu. O em-preendimento será às margens da Avenida das Cataratas, em frente ao Hotel Mabu, próximo ao trevo de acesso à Argentina. A estrutura terá 105 mil metros quadrados de área construída. O investimento será de R$ 210 milhões e a previsão de entrega é para 2016. Serão aproximadamente 200 lojas, cinco restaurantes, praça de alimentação com 22 fast food, 12 lojas âncoras, seis salas de cinema multiplex e estacionamento para dois mil veículos. O Grupo Tacla é dono dos shoppings Palladium de Curitiba e Ponta Grossa e do Itajaí Shopping, em Itajaí (SC).

DO PARANÁ EM DUBAI As empresas associadas à ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios) e que fazem parte do Projeto Brazilian Health Devices, executado pela entidade em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), participaram entre os dias 28 e 31 de janeiro da ARAB HEALTH, segunda maior feira na área da saúde do mundo e principal feira de equipamentos médicos da região. Do Paraná, estavam presentes as empresas Lifesil, Inpromed e Neoortho, todas de Curitiba. A primeira fabrica produtos de silicone como implantes de mama, implantes de glúteo, fita de gel de silicone, extensor umbilical, prótese mamária de silicone com espuma de silicone. A segunda fabrica focos cirúrgicos e sistemas de vídeo. Já a terceira é especializada em implantes ortopédicos: fixação de coluna e trauma bucomaxilofacial, com mais de 4 mil itens a disposição da classe médica. 22 • Revista Distinção

SUMITOMO EM FAZENDA RIO GRANDE Prosseguem as obras de construção da fabricante de pneus japonesa Sumitomo Rubber Industries, que produz os pneus Dunlop, em Fazenda Rio Grande. Os investimentos são da ordem de R$ 560 milhões e o início de produção está previsto para o final deste ano. A área é de 500 mil m2. A capacidade total de produção será de 15 mil pneus por dia e será atingida após três anos de operação, sendo que no primeiro ano serão produzidos 2 mil pneus por dia. Em sua primeira fase serão fabricados pneus para carros de passeio, caminhonetes e veículos de carga. O plano estratégico da empresa contempla a exportação para todos os países das Américas do Sul e Central, a partir do Brasil. Atualmente estas regiões são abastecidas com produtos vindos do Japão, Indonésia e Tailândia.

PARANÁ NA GIFT FAIR Com expectativas de maior crescimento em 2013, a 46ª Gift Fair, maior feira de artigos para a casa e decoração da América Latina, teve empresas paranaenses entre os 700 expositores – entre elas, a Germer Porcelanas e a Schmidt, com fábricas em Campo Largo. O evento foi no ExpoCenter Norte, em São Paulo, entre 4 e 7 de março. De acordo com a Associação Brasileira de Design de Interiores, o segmento de decoração cresceu cerca de 500% nos últimos dez anos, gerando hoje cerca de R$ 18 bilhões ao ano em negócios.

PARANÁ NA RIO EXPOFOOD Já na 25ª Super Rio Expofood, entre 400 expositores nacio nais e internacionais, estarão presentes as marcas paranaenses Vale Fértil, Lacto Alimentos, Mult Grill e Kapazi. A feira acontece entre 19 e 21 de março, no Rio de Janeiro, com expectativa de aumento de 15% no volume de negócios em relação à edição anterior, que movimentou R$ 140 milhões.


EMBRAED: TECNOLOGIA EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ

INCEPA: LANÇAMENTOS A INCEPA apresentou na feira Expo Revestir, em São Paulo (foi de 5 a 8 de março) a coleção Multi Decor: porcelanatos, revestimentos e acessórios organizados em séries que combinadas entre si multiplicam as possibilidades de personalização. Os produtos foram desenvolvidos dentro de uma paleta atraente de cores, com texturas e estampas alinhadas às últimas tendências. Relevos geométricos e orgânicos, estampas contemporâneas que flertam com elementos do passado e cores naturalmente elegantes.

ACILS 50 ANOS No dia 17 de fevereiro a ACILS - Associação Comercial e Empresarial de Laranjeiras do Sul - completou 50 anos de existência. As comemorações de aniversário serão realizadas junto com o aniversário do município em novembro. Na oportunidade será lançado um livro contando toda a história da entidade.

A Embraed Empreendimentos – referência em produtos e serviços de alto padrão - adquiriu recentemente uma grande inovação tecnológica. Trata-se de uma nova máquina revolucionária para cortes precisos, que pode ser utilizada em diversos materiais no acabamento das obras. O objetivo é garantir total qualidade, mais rapidez, e otimizar os trabalhos detalhados realizados nos empreendimentos, como os famosos “tapetes”, recortados em forma de mosaicos, e utilizados em áreas comuns e nos apartamentos. A Maxiem 1515, importada da renomada empresa norte-americana Maxiem Waterjets é capaz de fazer cortes e desenhos com precisão milimétrica em pedras, cerâmicas, mármore, vidro e metais. Com a nova aquisição, a Embraed garante o acabamento perfeito, um dos conceitos que prima em todos os seus empreendimentos.

ACIM MULHER A ACIM - Associação Comercial e Empresarial de Maringá- fez a entrega do prêmio ACIM MULHER a dentista Teresa Furquim, a décima homenageada com o troféu. Casada com o também dentista Laurindo Furquim e mãe de Rachel e Bruno, ela é graduada em Ciências Biológicas na modalidade médica e em Odontologia. É mestre em Odontologia Restauradora e atualmente é diretora administrativa da Dental Press Editora, empresa que fundou com o marido. A Dental Press mantém um centro educacional, que reúne auditório e clinica odontológica para a realização de aulas dos cursos de aperfeiçoamento e especialização. A editora publica cinco revistas com circulação regular.

PARANÁ, SANTA CATARINA Localizado em Mafra, separado da cidade de Rio Negro, no Paraná, pelo rio Negro, o Susin Hotel é um hotel moderno, oferecendo 80 apartamentos, com bar e restaurante, salão de beleza, sauna, sala de ginástica. E, para agradar tanto a paranaenses como catarinenses, possui salões para palestras, cursos, seminários, festas. Chamam-se Salão Paraná, Salão Santa Catarina, Salão Rio Negro.

PARANÁ: 4 ENTRE AS 50 MAIORES Quatro construtoras do Paraná, duas delas de Londrina, estão entre as 50 maiores do país, segundo ranking da Inteligência Empresarial da Construção (ITC) de 2012. A mais bem colocada é a PLAENGE, de Londrina, seguida da THÁ, de Curitiba, A.YOSHII, também de Londrina e JL, de Cascavel.

BEAUTY COLOR BEM SERVIDA Além de ter, há anos, a modelo e apresentadora Anna Hickmann como sua garota propaganda, a Beauty Color agora tem no seu time outras mulheres do cast de primeiríssima linha do cenário nacional. A cantora Claudia Leitte lançou uma nova linha de esmaltes da marca, com 12 cores. E a apresentadora de TV Sabrina Sato também tem uma linha de esmaltes com o seu nome. ABonyplus, que tem a marca Beauty Color, existe desde 1988. A fábrica está instalada em Pinhais. Revista Distinção • 23


24 • Revista Distinção

Distinção 8  

revista de empreendedorismo do Paraná