Distinção - Edição 62

Page 1

®

DISTINÇÃO 062

Ed. 62 - Abril/2020 - Paraná e Santa Catarina

BIODIGESTORES EM CASTROLANDA E PIRAÍ DO SUL: O MEIO AMBIENTE E OS NEGÓCIOS AGRADECEM

Mala Direta Básica 22.863.212/0001-35 TRIBUNA SC EIRELI

JMP EMPREENDIMENTOS: 15 ANOS CONSTRUINDO EDIFÍCIOS COM NOMES DE FARÓIS EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ


A SUA CLÍNICA MÉDICA DE CONFIANÇA A PARTIR DE MAIO EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ

RESPONSÁVEL TÉCNICO: DRA. TALITA S. S. PEREIRA CRM-SC 18486/ RQE 16477

RUA 3050, 118, SALA 01 - CENTRO - BALNEÁRIO CAMBORIÚ, SC FONE (47) 3360-8989 / COMERCIAL@SANCARLOSAUDE.COM.BR / WWW.SANCARLOSAUDE.COM.BR


|

ações

tribunasc.com/distincao

Cooperativas se integram as medidas contra o coronavirus Capal Cooperativa Agroindustrial ◼ O presidente-executivo Adilson Fuga anunciou uma série de medidas para reduzir a propagação da doença, com ações baseadas em recomendações da Organização Mundial de Saúde. As medidas visam preservar a saúde de funcionários, cooperados, fornecedores e público em geral. Entre elas, estão ações simples como cobrir a boca e o nariz com a região do cotovelo ao tossir ou espirrar, evitar tocar nos olhos, nariz e boca, usar lenço de papel e lavar bem as mãos com água e sabão. Em todos os setores da cooperativa, na matriz e também nas Unidades, há álcool em gel disponível.

“Precisamos tomar todos os cuidados, higienizar bem as mãos. Estamos em um país que há como cultura o contato caloroso. Divulgamos um comunicado aos nossos funcionários para que possamos passar por esse período e não colocar em risco nossa população. Fatalmente, teremos um colapso do sistema de saúde se toda a população contrair esse vírus”, afirma Adilson Fuga.

Frísia Cooperativa Agroindustrial

Em meio às incertezas e preocupações, nos orgulha saber que o Brasil tem VOCÊ.

Texto aos cooperados:

Continuamos cumprindo a nossa missão de produzir alimentos porque você, com seu árduo trabalho, semeia, colhe, comercializa, recepciona a safra, contribui para a produção com qualidade, seja nas propriedades rurais, nas fábricas e unidades industriais, presta um atendimento primordial e cordial, seleciona as melhores sementes, nutre e medica nossos animais, abastece os veículos,

Vivemos um momento difícil. De uma hora para outra vimos as pessoas se recolherem, saírem de suas casas apenas para o necessário e evitarem o contato uns com os outros, abandonando algo que é tão nosso, como o abraço e o aperto de mão.

Manter os ambientes arejados, sempre limpos e objetos higienizados são ações básicas que garantem qualquer remediação. O contato físico também deve ser evitado, in-

Castrolanda Cooperativa Agroindustrial A Cooperativa Castrolanda enviou aos cooperados uma gravação com o médico José Cerqueira, Médico do Trabalho, É sobre não transmitir, é sobre amor, cuidado e cooperação. Para o dr. José Cerqueira o momento atual “não vai ser combatido com medo, com pânico, disseminando discórdia e sim com a união de todas as classes, de todos os profissionais”. A seguir, didaticamente, ele enumera as coisas importantes para o combate ao Coronavirus: higiene básica, lavar bastante as mãos com água e sabão , evitar aglomerações, prestar atenção ao noticiário de órgãos oficiais. E conclui: “Nós vamos juntos vencer essa crise”.

clusive a aglomeração de pessoas. A orientação é substituir as reuniões por videoconferências. Outra mudança importante foi em relação a deslocamentos. Cooperados e funcionários não devem realizar viagens, nacionais ou internacionais. Eventos programados pela Cooperativa, entre eles a 7ª edição do Desafio de Rua – que seria no próximo 1º de maio – foram suspensos, novamente seguindo orientação dos órgãos oficiais.

transporta, cuida do bem-estar dos nossos suínos e bovinos, garante o pãozinho com presunto e o leite das manhãs de milhares de pessoas, entre uma infinidade de ações que não caberia neste pequeno espaço. Graças a VOCÊ, temos comida na mesa e a certeza que ela não faltará. Nosso muito obrigado, colaborador, colaboradora, produtor e produtora rural, pela dedicação e trabalho diário, pois Nenhum de Nós é tão bom quanto todos Nós Juntos!

E desde o dia 23 de março a Cooperativa Castrolanda tem novo Diretor Executivo: Seung Hyun Lee. Com sólida experiência profissional e entendimento do ecossistema cooperativista, o novo Diretor terá a responsabilidade de desenvolver os negócios da Castrolanda e liderar as ações da Cooperativa na continuidade do Planejamento Estratégico durante os próximos anos. O principal objetivo do executivo é aprimorar a gestão da Castrolanda para garantir seu crescimento sustentável com segurança. “Estamos passando por um momento turbulento e a volatilidade deve ser uma constante no futuro. Neste cenário, é importante tomar decisões de forma racional, avaliando os riscos de forma cuidadosa e no tempo correto. No curto prazo, os desafios parecem intransponíveis, mas no longo prazo, aqueles que estiverem preparados não somente vão sobreviver, como devem prosperar ainda mais”.

Revista Distinção

3


cooperativas

Cooperativas holandesas inauguram modernos Biodigestores em Castro e Piraí do Sul ◼ Duas importantes inaugurações vão acontecer em Castro e em Piraí do Sul no mês de Abril e são auspiciosas para os negócios e o meio ambiente. São 2 biodigestores, um da empresa Energik, segmento da Unium (união das cooperativas Castrolanda, Frísia e Capal) para geração de energia renovável e outro da Cooperativa Castrolanda. O maior deles, de propriedade da Energik, está localizado em Castro, no Parque Industrial Caxambu, ao

lado do frigorífico da Alegra Foods e da usina de leite da Naturalle. O outro, em Piraí do Sul, junto à Unidade de Produção de Leitões – UPL – da Cooperativa Castrolanda. Ambos seguem um mesmo e avançado modelo europeu de biodigestores. O de Castro atenderá toda a Unium. O de Piraí somente a Castrolanda. Vinicius Guilherme Fritsch, gerente de negócios de energia da

Energik e Torbim de Geus, analista técnico, dizem que “a Energik surgiu do exemplo do Cooperado Jan Haasjes de como tornar a cadeia produtiva mais inteligente, sustentável e inspiradora. A resposta estava em nossas próprias atividades diárias, e nas toneladas de resíduos gerados pelas indústrias dos Campos Gerais”. Eles dizem que “a gente não transforma apenas resíduos em energia. Transformamos o futuro”.

Logomarcas da Frísia, da Castrolanda e da Capal

Vinicius Guilherme Fritsch, gerente de negócios de energia da Energik

Torbim de Geus, analista técnico da Energik

Jan Haasjes: o exemplo

4

Revista Distinção


|

tribunasc.com/distincao

Biodigestor em Castro A localização é estratégica para receber os resíduos orgânicos gerados nas indústrias da Unium, diminuindo os custos com transporte de resíduos e também facilitando o acesso a rede elétrica. A capacidade é de 4.926 m3 de resíduos . A planta é totalmente automatizada e sua operação e monitoramento podem ser tanto de forma presencial como remotamente, garantindo maior confiabilidade no processo e diminuindo riscos operacionais. São 2 tipos de recebimento no biodigestor: um tanque para resíduos com efluentes líquidos e um para resíduos orgânicos e sólidos. O projeto europeu, desenvolvido pela empresa CH4 Solutoins, filial no Brasil da Italiana BTS Biogas, é do modelo CSTR, de agitação contínua, pouco utilizado, ainda, no Brasil. Consegue-se trabalhar com uma carga de material sólido muito maior que o usual (lagoa coberta). Somente das indústrias da UNIUM, são cerca de 20 toneladas de resíduos destinados todos os dias para o biodigestor, que possui um fermentadorde 28 metros de diâmetro e 8 metros de altura. Só nesse processo haverá uma economia de R$ 1,5 milhões por ano que eram gastos com a destinação dos resíduos. “Além da economia, como as indústrias têm responsabilidade solidária na destinação de seus resíduos, a mudança vai representar uma redução do passivo ambiental e uma rastreabilidade mais eficaz do processo”, comenta Vinicius Guilherme Fritsch. Os materiais resultantes da logística reversa de produtos orgânicos das indústrias de leite das cooperativas também serão usados.

Biodigestor de Castrolanda A usina tem capacidade para gerar 730 mil quilowatt/hora por mês de biogás, o que é suficiente para abastecer 4.800 casas todos os meses. A energia será vendida para terceiros. Um contrato com duração de 10 anos deve garantir uma renda extra de quase R$ 40 milhões às cooperativas ao longo do período. “A energia vai ser gerada na nossa planta e exportada para a rede elétrica, onde ficará armazenada virtualmente. Os cooperados vão utilizar esses créditos, conforme regularização da Aneel”. Desde o planejamento, o projeto da usina ainda recebeu um upgrade para a geração de biometano, que será usado futuramente no abastecimento dos carros da frota da indústria, e também de CO2, que é utilizado nos atordoadores de suínos da Alegra, uma das indústrias da

Unium. Atualmente a Alegra tem um custo de R$ 1 milhão ao ano com o dióxido de carbono, que será totalmente suprido com a usina. Sairão dali também biofertilizantes, com alta concentração de nutrientes, para serem distribuídos aos cooperados da Unium. Um projeto futuro, conforme Torbim de Geus, é o aproveitamento ali, também, de carcaças de animais mortos nas propriedades, uma questão ambiental séria. Outro é a implantação de um posto de abastecimento de biometano, para abastecer a frota terrestre das cooperativas. A área de Castrolanda tem 10 mil m2. Os investimentos são da ordem de R$ 13,8 milhões.

EDITOR E JORNALISTA RESPONSÁVEL: Victor Grein Neto victorjornal@yahoo.com.br - (41) 99191-3296 DEPARTAMENTO COMERCIAL: Jaime de Souza Moraes jaimemoraes@gmail.com / (41) 3319-8754 DISTINÇÃO PR e SC tribunasc.com/distincao facebook.com/GrupoTribunaSC CNPJ 22.863.212/0001-35 Tribuna SC Eireli ME

PROJETO GRÁFICO E DESIGN: Ulidh Marketing e Editoração CNPJ 31.180.791/0001-02—Luiz Paulo Pietsiaki Moraes (41) 98814-8436 IMPRESSÃO: GRÁFICA CAPITAL (Curitiba - Paraná)

Revista Distinção

5


cooperativas

Biodigestor em Piraí do Sul

Biodigestor em Piraí do Sul Seguindo, como se disse, o mesmo modelo europeu, o Biodigestor da Castroalnda em Piraí do Sul e, ao contrário de Castro, será abastecido somente com dejetos e carcaças de animais gerados na própria unidade, a UPL – Unidade Produtora de Leitões -, diminuindo assim o passivo ambiental e também de custos com destinação desses resíduos. Neste local além do modelo de Biodigestor CSTR para aproveitamento dos dejetos com maior concentração de sólidos, em sequência também há outro biodigestor no modelo canadense de lagoa coberta, para aproveitamento dos resíduos com menor carga de sólidos, buscando assim o aproveitamento máximo da geração de biogás de todos os dejetos gerados na unidade. A capacidade de geração elétrica é de 230 KW, produção suficiente para abastecer toda a demanda energética da unidade e ainda exportar créditos de energia que serão consumidos pelas agências do Sicredi Campos Gerais, conforme legislação de geração distribuída remota, que é regulamentada pela ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica -, fazendo com que a unidade se torne ainda mais sustentável. A UPL da Castrolanda em Piraí do Sul tem capacidade de alojamento de 6.500 matrizes e produção semanal de 3.750 leitões.

/pioneiragrupo

47 3263 3400 47 99631 0540

CONTABILIDADE

EMPREENDIMENTOS

DESDE 1991 CUIDANDO DO SEU PATRIMÔNIO. Rua 904, 958 - Centro - Balneário Camboriú - SC PIONEIRA.CNT.BR

6

Revista Distinção

CONSULTORIA


|

tribunasc.com/distincao

As cooperativas holandesas Se Castro (com Carambeí e Arapoti) é atualmente a maior bacia leiteira do Brasil, isso se deve em muito aos imigrantes holandeses, cerca de 50, que chegaram a região em 1951 e se dedicaram a produção de leite. Há cerca de 2 anos as cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal se uniram numa intercooperação e constituíram a Unium, na verdade uma marca com 5 mil cooperados, 7 bilhões em faturamento (as 3 cooperativas), 3 milhões de litros de leite processados por dia, 120 mil toneladas de carne suína processadas por ano. Os leites que são lançados nos postos de venda de todo o Brasil não contem nada de aditivos, sendo,

portanto, 100% puros. As três coooperativas produzem uma variada linha de produtos. Além de leite e derivados, carnes suínas, tem unidades de rações, de batata frita, sementes de batata, feijão, batatas, carnes de cordeiro, farinha de trigo,café,leite em pó, cereais, soja, trigo, marrãs, além de suas sedes e lojas agropecuárias e postos de combustíveis. A Frísia (que substitui a antiga Batavo) produz 5 milhões de quilos de alimentos por mês em modernas plantas industriais. A Unidade Industrial de Carnes (produtos Alegra Foods) surgiu da união das 3.

Frísia, Castrolanda e Capal

representam a força cooperativista dos Campos Gerais. Juntas, impulsionam o agronegócio paranaense e fortalecem dia após dia um modelo de negócio que coloca o homem do campo como protagonista do desenvolvimento. Gente que reconhece na cooperação e no trabalho honesto o segredo para o crescimento sustentável e o aumento da competitividade. As três promovem também importantes congressos e seminários que tem repercussão internacional. A Expo Frisia, por exemplo, realizada anualmente em Carambeí, traz as novidades do melhoramento genético para bovinos de leite e mais produtos e serviços oferecidos ao setor (sêmen, matrizes, medicamentos).

Fábrica da Alegra Foods

© 2020 Google

Sede da Capal em Arapoti

Revista Distinção

7


cooperativas Tem também a Expoleite Arapoti, promovida pela Capal em seu parque de exposições e já atingindo a 45ª. edição. Animais da raça holandesa, palestras técnicas, encontro de suinocultores, apresentações culturais.

KikoCorreia - CC BY (https://creativecommons.org/licenses/by/3.0) / adaptado

A grande festa do leite acontece com a Agroleite, realizada no Parque de Exposições Dario Macedo, em Castrolanda. Ali foi montada a Cidade do Leite exatamente para atender o evento, que já está em sua 48ª. edição (este ano vai ser de 11 a 15 de agosto). É o mais completo evento da cadeia leiteira para lançar produtos e novas tecnologias, bem como novos serviços. O Pavilhão Agroleite tem infraestrutura de divisórias/argolas para abrigar 700 animais em área com 7.000 m2. Ali perto, a Vila Holandesa, 21 sobrados em estilo holandês, é uma grande atração. Já o Parque Histórico de Carambeí é um grande museu a céu aberto contando toda a história da imigração holandesa. Abriga um dos maiores moinhos de vento do mundo, além do Parque Histórico. Os turistas são atraídos ainda pelos artigos artesanais holandeses e pelas tortas.

Moinho em estilo holandês, em Castrolanda

Unidade de Beneficiamento do Leite da Cooperativa Castrolanda

8

Revista Distinção


|

roteiro turístico

tribunasc.com/distincao

Turismo pela Rota Holandesa ◼ Além do turismo de negócios, incrementado devido aos muitos contatos empresariais das cooperativas holandesas, há um roteiro turístico muito bonito e interessante, unindo aspectos históricos da colonização,

gastronomia (as tortas são famosas!), cultura. Trata-se da Rota Holandesa, que inclui as cidades de Carambeí, Castro (com Castrolanda) e Arapoti. Os imigrantes holandeses começaram a desembarcar no Brasil em 1911 e desenvolveram a agropecuária como sua principal fonte de renda e transformando a região na mais

importante bacia leiteira do Brasil. Além da alta produção (560 milhões de litros nas 3 cidades), também a alta produtividade é a maior. E do leite partiu-se para a diversificação, com as cooperativas produzindo praticamente de tudo no setor agropecuário e, nas indústrias, uma série de produtos alimentícios, além dos laticínios.

Igreja matriz de Santana em Castro

Delícia! As tortas

Cachoeiras em Arapoti

Revista Distinção

9


roteiro turístico Carambeí Carambeí foi durante muitos anos distrito de Castro, tornando-se município em 1995. O desenvolvimento deu-se a partir da Cooperativa Batavo, hoje Cooperativa Frísia e da Cooperativa Central de Laticínios.

Ali está uma grande atra-

ção: o Parque Histórico, com cerca de 100 mil m2, sendo um dos maiores museus a céu aberto do mundo. Pode-se apreciar a réplica de um típico ambiente colonizado por holandeses: moinho, roda d´água, barracão de ordenha, casa principal, paióis, estação de trem e linha férrea. Na Avenida dos Pioneiros tem as casas dos pioneiros.

Tem também a gastronomia, destacando-se as tortas. Já a Casa da Memória da Colonização de Carambeí oferece maquetes mostrando como era a vida dos primeiros imigrantes, com mobílias, objetos, artefatos dos primeiros moradores.

Réplicas dos prédios dos primeiros moradores holandeses em Carambeí Kauan Mateus Kubaski - CC BY-SA (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0) / adaptado

Casas em estilo holandês no Parque Histórico de Carambeí

10

Revista Distinção


|

tribunasc.com/distincao

Todos os anos, a Agroleite afirma-se como maior acontecimento do agronegócio leiteiro do Brasil. O evento acontece no Parque de Exposições de Castrolanda, onde está a Cidade do Leite

Castro e Castrolanda Castrolanda é uma colônia de Castro, com bonitas moradias de seus habitantes, ruas urbanizadas, muitas flores. Ali está a Casa Sinhara, museu dedicado a retratar a vida das primeiras mulheres a chegarem à região. Tem na frente a Igreja de Sant´Ana, construída em 1810. Tem o Museu Casa do Imigrante Holandês, retratando suas vidas a partir de 1950.

Já Castro é uma das mais tradicionais cidades paranaenses, tendo sido rota dos tropeiros e foi fundada em 1778. O Museu do Tropeirismo é uma aula sobre isso. E possível apreciar peças que faziam parte das bagagens dos tropeiros, vestimentas e outros objetos. Tem também a Fazenda Capão Alto, conjunto arquitetônico de 1870. Já o Moinho “O Imigrante”, com 37 metros de altura e 26 metros

de largura, é o maior da América Latina. Está em Castro a casa que abrigou o primeiro jardim de infância do Brasil (hoje é a Casa da Cultura). Outras atrações: a praia do rio Iapó, o parque lacustre, a Igreja de Santana, o Morro do Cristo, construções antigas, o prato típico Castropeiro (carne de gado e de porco, feijão tropeiro temperado, quibebe de abóbora, couve com torresmo.

Município de Arapoti

Arapoti Arapoti é sede da Capal e a cidade oferece visitas às fazendas produtoras de queijo. Aos domingos, há demonstrações do feitio com técnicas e receitas herdadas dos imigrantes holandeses.

Já a Casa da Cultura de Arapoti, na antiga estação ferroviária, é outra atração da cidade, bem como os passeios ecológicos, com muitas cachoeiras, cânions, belas paisagens.

O município foi criado em

Moinho em Arapoti

dezembro de 1955 e é reconhecido como importante pólo tecnológico em agropecuária. No Parque de Exposições da Capal está o Museu do Imigrante, um belo moinho holandês construído em 2001.

Revista Distinção

11


energia limpa

CH4 Solution e algumas considerações sobre o Biogás e o Biometano

Biodigestor em Castrolanda ◼ O Biogás é uma mistura de gases resultante do processo de degradação da matéria orgânica renovável na ausência de oxigênio, ou seja, em um processo anaeróbio.

o peso dos foguetes e viabilizando as missões. Sem falar na segurança e estabilidade de um combustível a base apenas de metano.

O principal componente desta mistura é o Metano (CH4), um gás com alto potencial energético, o que faz do Biogás uma fonte renovável de energia. Dentre os gases existentes no Biogás, o único com potencial energético (carburante), é o metano.

O Biometano é um biocombustível gasoso obtido a partir do processamento do Biogás. Por sua vez, o biogás é originário da digestão anaeróbica de material orgânico (decomposição por ação das bactérias), composto principalmente de metano (CH4) e dióxido de carbono (CO2).

Coincidentemente o metano (CH4) é o Gás Carburante mais abundante em todo o Sistema Solar e está disponível na forma gasosa e líquida em vários planetas e satélites. A disponibilidade deste combustível é tanta, que a NASA já trabalha em novos projetos de foguetes movidos a metano mais oxigênio, porém na forma líquida. Com isso os foguetes que deixariam o planeta Terra, levariam apenas o combustível de ida, diminuindo em muito

12

O Biogás e por consequência o Biometano, são produzidos a partir de produtos e resíduos orgânicos agrossilvopastoris, resíduos agrícolas, estercos animais, esgoto doméstico, resíduos sólidos urbanos e ainda em aterros sanitários.

A partir do Biogás geramos o Biometano.

Biogás e Biometano como fonte de geração de energia

tema é cada vez mais estudado, com diferentes enfoques, diversos autores e em vários países.

Na busca por fontes de energia renováveis e limpas, e que façam frente a demanda energética cada vez maior, o Biogás tem se apresentado como uma alternativa que atende a estes preceitos. Por consequência, este

A energia gerada pelo Biogás é única fonte de energia que resgata (não adiciona) carbono da atmosfera.

Revista Distinção

Isso significa que todas as fontes existentes, mesmo as ditas limpas e renováveis, por exemplo a solar e a eólica, adicionam carbono na atmosfera. O Biometano é o único combustível verdadeiramente limpo e renovável.


|

tribunasc.com/distincao

Plantas de Biogás e Biometano Usualmente as Plantas de Biogás e Biometano, transformam Passivos (Resíduos Orgânicos) em Ativos (Energia Elétrica, Térmica e Combustível Carburante). Uma Planta de Biogás e Biometano só é viável quando existe abundância de resíduos orgânicos disponíveis. O volume desta matéria orgânica disponível determina o tamanho da Planta. A título de comparação entre as fontes de energia, utiliza-se o exemplo da energia elétrica. As Plantas economicamente viáveis usualmente estão em range de Potência Instalada, que inicia em 0,5MWe (500kwe) a 20MWe (o limitante da Potência Instalada superior é disponibilidade de matéria orgânica disponível).

As Plantas de Biogás (Modelo Europeu) atingem uma eficiência energética em torno de 91% a 94%, ou seja, produzem energia elétrica firme de 8.000 a 8.300 horas por ano. Com a Taxa Interna de Retorno, somente com a Geração de Energia Elétrica, obtemos TIR em torno de 20%. Com a Taxa Interna de Retorno, com a Geração de Energia Elétrica, mais utilização da Energia Térmica, o TIR gira em torno de 25%. Nestes números apresentados acima, não está sendo levado em consideração os Custos Evitados, com o descarte dos resíduos orgânicos. Quando se trata de projetos para substituição de combustível fósseis, como GNV, Diesel, GLP, GN e outros, obtêm-se o TIR acima de 30%.

Biodigestor em Piraí do Sul

Revista Distinção

13


qualidade

JMP Incorporadora, 15 anos investindo na qualidade de imóveis em Balneário Camboriú ◼ A JMP Incorporadora iniciou suas atividades em 2005, embora seu diretor e equipe tenham cerca de 30 anos de experiência na construção civil de Balneário Camboriú. A empresa atua focada na valorização de seus clientes e na fidelização dos corretores de imóveis, que são seus representantes no mercado. Apresentar produtos e serviços que a diferenciem junto ao consumidor - investindo na qualidade superior dos imóveis que edifica, e em atendimento diferenciado - é um dos objetivos da JMP Incorporadora, demonstrando compromisso e respeito por seus investidores.

Buscando no mar a

fonte de inspiração para nominar suas obras, a JMP Incorporadora projeta, executa e entrega residenciais de alto padrão que levam o nome de faróis existentes ao longo da costa brasileira. Entre 2005 e 2018, edificou seis empreendimentos, entre residenciais e comerciais, totalizando mais de 140 unidades, além de outros imóveis a terceiros. Com o objetivo de construir e firmar boas relações comerciais, a JMP Incorporadora trabalha para levar transparência e seriedade nas transações. Com condutas diárias de responsabilidade ambiental e social nos empreendimentos e projetos futuros, busca fidelizar parcerias duradouras com seus clientes,

representantes no mercado imobiliário e fornecedores. Alguns dos maiores e mais bonitos empreendimentos imobiliários em Balneário Camboriú tem a marca JMP: Farol de Santa Marta, Farol do Arvoredo, Farol Santa Luzia, Farol Ponta do Mel, Farol Ilha da Paz. E, fugindo dos “faróis”, o CCJMP – Centro Comercial JMP – em frente ao Fórum de Justiça. No total, em 15 anos, foram quase 30 mil m2 construídos, a saber: Santa Marta- 4.692,91, Arvoredo- 4.474,68, Ponta do Mel- 7.527,87, Ilha da Paz- 5.259,44, CCJMP- 1.010,15.

jmp@jmpincorporadora.com.br

(47) 3367-0026

Rua 1101, 324, sala 02 - Ed. Res. Farol Ilha da Paz – Balneário Camboriú, SC

14

Revista Distinção

Empreendimento Farol Ponta do Mel


|

tribunasc.com/distincao

Novo empreendimento O mais novo e o maior lançamento da JMP é o Residencial Farol de Valença, na Terceira Avenida, esquina com a rua 3130, em Balneário Camboriú. Serão 34 apartamentos de alto padrão, com quatro suítes cada e área de lazer completa. No térreo, três salas comerciais completam o projeto, qualificado no mercado de alto padrão e em nova área em expansão na cidade. Com fácil acesso a BR-101, a localização do Residencial Farol de Valença é privilegiado por uma rede de lojas e serviços ao seu entorno, com opções em gastronomia e lazer, a exemplo do charmoso Passeio de San Miguel – um boulevard pitoresco onde é possível fazer compras, comer bem e vivenciar momentos únicos junto a amigos e familiares. Seguindo a tradição da JMP, este lançamento também leva o nome de um farol brasileiro. O Farol de Valença foi inaugurado em 1855, no litoral da Bahia, e chegou a ser considerado o equipamento de segurança para a navegação mais avançado do Brasil. A cidade de Valença tem 400 anos de história é um importante polo comercial daquela região baiana. O Farol de Valença terá uma área construída de 10.200,42, o que aumentará o número de metros quadrados já edificados pela JMP em Balneário Camboriú para 28.962,98.

Novo lançamento, Residencial Farol de Valência

15 ANOS ILUMINANDO BALNEÁRIO CAMBORIÚ COM OS MAIS BELOS FARÓIS.

A

STOP RAIO RUA HEITOR LIBERATO, 1389, ITAJAÍ

ORGULHA-SE DE SER SEU PARCEIRO, NA PROTEÇÃO DE SUAS EDIFICAÇÕES AO LONGO DE TODOS

ESSES ANOS COM INSTALAÇÕES PREVENTIVAS, ATUANDO COM PROFISSIONALISMO E SERIEDADE.

(47)

3349-2352

(47) 99993-7810 WWW.STOPRAIO.COM.BR

Revista Distinção

15