__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

revista da

suinocultura PUBLICAÇÃO QUADRIMESTRAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE SUÍNOS

SEMANA NACIONAL DA CARNE SUÍNA REÚNE AS PRINCIPAIS REDES DE VAREJO E AMPLIA ATUAÇÃO Campanha nacional registra crescimento de até 84,4% e beneficia cadeia de valor

31 ANO 7 | 2019

PERSPECTIVA DE MERCADO 2020: GRÃOS, CARNE E MACROECONOMIA ABCS DEBATE BIOSSEGURIDADE EM WORKSHOP DE DOENÇAS VIRAIS


VACINAÇÃO VIA INTRADÉRMICA & SEM AGULHA PROJETADO PARA UMA VACINAÇÃO SEGURA E EFICIENTE

BEM ESTAR ANIMAL SEGURANÇA NA VACINAÇÃO VACINA CONTRA PNEUMONIA ENZOÓTICA PORCILIS® M1 ID

VACINA CONTRA CIRCOVÍRUS PORCILIS® PCV ID

WWW.IDAL.COM.BR


sumário capa

12

SEMANA NACIONAL CONCLUI PERÍODO DE CAMPANHA E CONFIRMA RESULTADOS QUE IMPACTAM A CADEIA DE VALOR

fnds DISTRITO FEDERAL DFSUIN realiza programação especial do Festival Sabor Suíno no Big Box

destaques 35

GOIÁS 36 Agigo realiza 19° Festival do Leitão em Goiás MINAS GERAIS Astap promove 39° encontro Gerentes em Ação

37

SÃO PAULO Simpósio ABCS no Siavs 2019 aborda estratégias de mercado na suinocultura

39

ESPÍRITO SANTO Ases realiza ações de capacitação sobre os benefícios da carne suína

40

MATO GROSSO Acrismat realizou palestra sobre o cenário da suinocultura em Paranatinga

41

MATO GROSSO DO SUL Equipe da ABCS realiza visita à afiliada Asumas

42

RIO GRANDE DO SUL Acsurs promove o 45° Dia Estadual do Porco

43

entre amigos 44 Betaglucanos purificados na nutrição animal 46 MSD Saúde Animal lança o primeiro dispositivo livre de agulha e intradérmico com dois injetores para vacinação suína 46 A constante evolução do PCV2 e as vacinas contra circovirose

revista da suinocultura

6 9 16 18 21 22 24 26 28 29 32

Sobre grãos, carnes e macroeconomia para 2020: cuidado com os custos, pois a receita será boa Estudo de consumo com foco em carne suína comprova aumento de 30% na compra da proteína nos últimos 4 anos no Brasil Carrefour estreou participação na Semana nacional da carne suína Inovação e criatividade marcam a participação do GPA na Semana Nacional

Grupo Big estreia na SNCS 2019

Hortifruti Natural da Terra participa da SNCS pela segunda vez Lopes Supermercados destaca transparência na produção e qualidade da carne suína durante campanha da Semana Nacional Oba Hortifruti foca no atendimento personalizado para Semana Nacional da Carne Suína ABCS disponibiliza materiais técnicos com o foco na sanidade da cadeia suinícola ABCS debate biosseguridade em Workshop de Doenças Virais ABCS participa de reunião na Câmara Setorial do MAPA e debate pautas prioritárias para a suinocultura

ed. 31 | 3


editorial UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA SEMANA NACIONAL DA CARNE SUÍNA é mais um ano de diversas conquistas para a ABCS e toda a cadeia da E sse suinocultura. Com muito trabalho em equipe, inovação e visão de futuro, a ABCS trouxe informação a centenas de pessoas, entre elas produtores, atores da cadeia e consumidores, e trouxe conhecimentos de diversas áreas sobre o produto que produzimos. A Semana Nacional da Carne Suína 2019 fechou com chave de ouro uma série de ações planejadas para fomentar o consumo da proteína e conscientizar os brasileiros sobre os benefícios da proteína. Realizada de 26 de setembro a 13 de outubro, em uma versão inédita, a SNCS 2019 trouxe nesta edição as três principais redes de varejo em faturamento do país, hortifrutis premiados e supermercados que atendem o público de A a D. Reunindo varejo, indústria e produção, impactamos 42 milhões de consumidores e alcançamos crescimento em todas as redes participantes.

Informações e contatos Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae Unidade de Competitividade SGAS 605 - Conjunto A - CEP: 70200-904 - Brasília/DF Telefone: (61) 3348-7240 www.sebrae.com.br

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional JOSÉ ROBERTO TADROS Diretor-Presidente CARLOS MELLES Diretor Técnico BRUNO QUICK Diretor de Administração e Finanças EDUARDO DIOGO UNIDADE DE COMPETITIVIDADE Gerente CESAR RISSETE Gerente-Adjunto CARLOS EDUARDO PINTO SANTIAGO EQUIPE TÉCNICA Gestor Nacional GUSTAVO REIS MELO

Outro destaque foi a análise estratégica do setor realizada na pesquisa “Carne Suína: a atual visão do consumidor”. O levantamento registrou aumento na compra da proteína nos últimos anos pelos brasileiros. Foi um trabalho inovador, que nos permite identificar oportunidades e desafios para trazer ainda mais qualidade para a nossa produção.

UNIDADE DE COMUNICAÇÃO Gerente LUIZ AURÉLIO ALZAMORA GONÇALVES

Contamos também com as ações técnicas, os workshops de sanidade, que percorreram todo o Brasil levando a importância de nos organizarmos e protegermos o nosso rebanho diante dos riscos da PSC e da PSA. A atuação política também foi fundamental para posicionar a cadeia em discussões estratégicas para manter o desenvolvimento da suinocultura.

www.abcs.com.br comunicacao@abcsagro.com.br

Mais detalhes da atuação da ABCS e os resultados do empenho de toda a cadeia você encontra nesta edição.

Sede Brasília / Setor de Indústrias Gráficas Quadra 01 | Lote 495 | Ed. Barão do Rio Branco - Sala 118 CEP: 70610-410

Diretora de Projeto e Marketing LÍVIA MACHADO Conselheiro Presidente MARCELO LOPES/DF

Boa leitura!

Conselheiro Financeiro PAULO LUCION/ MT Conselheiro Técnico OLINTO ARRUDA/ SP Conselheiro de Relações de Mercado VALDECIR FOLADOR/RS

MARCELO LOPES Presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos

Conselheiro Administrativo JOÃO LEITE/MG Jornalista Responsável DANIELLE SOUSA Assistente de Comunicação MYLENA TIODÓSIO PABLO CARVALHO Colaboradores desta edição DANIEL AZEVEDO LUCIANA LACERDA Projeto Gráfico e Editoração DUO DESIGN

© 2019. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae. Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei nº 9.610/1998).

4 | ed. 31

GABRIEL PEDROSO (DIAGRAMAÇÃO)

revista da suinocultura


artigo SOBRE GRÃOS, CARNES E MACROECONOMIA PARA 2020: CUIDADO COM OS CUSTOS, POIS A RECEITA SERÁ BOA POR MBAGRO VOLATILIDADE À FRENTE NO CENÁRIO DE GRÃOS

O

final de setembro e começo de outubro trouxe algumas complicações climáticas que elevaram a insegurança quanto a safra dos EUA, mas também da América do Sul. Desde setembro a neve começou a chegar em várias regiões, algumas delas com safra a ser colhida. Com isso as expectativas de safra retraíram e os números de colheita de soja podem ser inferiores aos 95 milhões de toneladas. Os de milho tendem a ficar abaixo de 350 milhões de toneladas. Ao mesmo tempo no Brasil o clima também alterou o calendário de plantio. As chuvas demoraram a chegar em muitas regiões do país, sendo exceção do Sul. No cerrado brasileiro e no Sudeste as chuvas têm se

mostrado mais irregulares. Com isso cresceu o medo de eventuais perdas na safra de soja por decorrência da irregularidade de chuva. Não há dúvida que o risco de safra aumentou, mas em nossa opinião o risco maior ficou por conta da próxima safrinha de milho. Atrasar o plantio de soja implica em atrasar o plantio de safrinha. Esse cenário pode colocar a safrinha do Paraná em risco por avançar para uma época de frio. No cerrado, fica o risco de falta de chuva. Até agora os modelos climáticos apontam para um alongamento no período das chuvas, o que seria muito bem-vindo e poderia, então, confirmar uma boa safrinha, uma vez que por nossos acompanhamentos a área plantada com milho safrinha será grande. De qualquer maneira é importante que os suinocultores fiquem atentos ao fato que o risco climático está maior para a safrinha de milho.

GEADA NOS EUA (PERÍODO HISTÓRICO DA PRIMEIRA OCORRÊNCIA)

Historical Date of First Freeze: Median Date

Date by which 50% of years have experienced their first instance of <- 32F temperatures

Aug 31 or Earlier

Nov 1 - Nov 15

Sep 1 - Sep 15

Nov 16 - Nov 30

Sep 16 - Sep 30

Dec 1 or Later

Oct 1 - Oct 15

Year Round Risk

Oct 16 - Oct 31

Too Infrequent Events

Data Source: NOAA’s 1981-2012 Supplemental Climate Normals

6 | ed. 31

revista da suinocultura


artigo

Esse risco futuro se combina com uma pressão maior sobre a demanda de milho que vem aparecendo no Brasil. O alojamento de frango de corte cresceu 8% nesse ano de 2019 até setembro contra o mesmo período do ano passado. A melhora nos preços de suínos, carne bovina, leite e até ovos em alguns momentos vem elevando o consumo brasileiro de milho para níveis recordes. Essa procura no mercado interno se combina à forte exportação de milho. A MB Agro projeta esse ano que o país exportará 38 milhões de toneladas de milho, contra 25 milhões do ano passado.

produtores do Sul refere-se a safra Argentina do ano que vem. Com a eleição de Fernandez e Kirschner pode ser que as tarifas sobre o milho argentino voltem a subir (vale lembrar que Macri zerou as tarifas de exportação de milho), o que desestimularia o plantio de milho na Argentina, reduzindo a oferta naquele país. Não acreditamos que as retenciones voltarão na mesma intensidade, pois os argentinos precisam exportar para gerar dólares para acalmar a situação da taxa de câmbio que se desvalorizou demais. Portanto, atenção especial ao mercado de milho.

MERCADO DE CARNES: O IMPORTANTE É A PESTE SUÍNA NA CHINA E NA EUROPA ORIENTAL

Por sorte nossa safrinha foi excelente, o que garante um estoque de passagem de milho compatível com nossa demanda. Entretanto, como os produtores de grãos estão muito capitalizados e a demanda é muito forte, os preços seguem firmes e subindo em muitas regiões. O temor de quebra da safrinha em 2020 contribui para esse viés de alta.

O grande assunto no mundo das carnes segue sendo a Peste Suína na China. Os números, de fato, impressionam. Dados de setembro do Ministério de Agricultura da China indicam que tanto o rebanho total, quanto o rebanho de matrizes caiu cerca de 41% com relação ao rebanho de setembro de 2018. Como muitos focos da doença podem não ter sido notificados, é possível que a redução de rebanho seja ainda maior. Considerando que mais da metade do rebanho suíno do mundo é chinês, uma perda dessa magnitude implica em redução de pelo menos 20% do rebanho suíno mundial.

Dois pontos adicionais para prestarmos atenção. Muitos produtores já anteciparam as vendas da safrinha de milho do ano que vem principalmente para exportação. O real a R$ 4 por dólar e a subida no preço futuro de milho nos EUA estimularam esse movimento, principalmente no cerrado. Outro assunto relevante principalmente aos

VARIAÇÃO ANUAL DO REBANHO SUÍNO NA CHINA dez/18

jan/19

fev/19

mar/19

abr/19

mai/19

jun/19

jul/19

ago/19

set/19

0,0% -5,0% -10,0% -15,0% -20,0% -25,0% -30,0% -35,0% -40,0%

-41,1%

-45,0% Rebanho Fonte: Mapa

-38,9%

Matrizes

Elaboração: MB Agro

revista da suinocultura

ed. 31 | 7


artigo Durante o período de forte abate nesse ano de 2019, a oferta de carne suína foi muito elevada na China. Muitos produtores abateram aceleradamente seu rebanho com medo da doença bloquear o abate e a distribuição de carne da sua região. Explicando, o protocolo sanitário exige que se bloqueie 100 quilômetros ao redor do foco da doença. O medo de perder sua produção ou vendê-la a um preço muito baixo induziu os suinocultores chineses a matar seu rebanho rapidamente. Num primeiro momento, portanto, a oferta foi muito forte. Sabíamos, contudo, que em algum instante a escassez iria se apresentar no mercado chinês. Ela chegou em agosto. O preço da carne de porco e das demais proteínas animais subiram fortemente. A carne de porco subiu semanalmente entre 5% e 9%, consistentemente. Com isso, a preocupação com o abastecimento passou a ser imperiosa aos chineses. Por consequência, começaram a traçar uma estratégia de importação de carnes que tem no Brasil o país central dessa equação. Os chineses fizeram uma trégua na guerra comercial com os EUA reduzindo as tarifas que haviam sido elevadas um ano antes para a carne suína americana.

Ao mesmo tempo, habilitaram 25 novas plantas brasileiras para exportar carne a China (17 de bovinos, 6 de frango, 1 de suínos e 1 de asinino). Essas habilitações fizeram com que as exportações de carne bovina brasileira ganhassem forte impulso em setembro. A carne vermelha subiu no atacado brasileiro rapidamente puxando o boi gordo. O encarecimento da carne vermelha no Brasil favorece bastante as demais proteínas. Assim é que os preços do frango seguem muito altos e firmes não obstante a oferta interna ter crescido 8% em 2019 até setembro. O preço do suíno que tinha subido fortemente e logo depois sofreu uma queda decorrente da maior oferta no mercado interno recuperou-se nos últimos dois meses e voltou aos patamares elevados do 1º semestre. A recente visita do presidente Bolsonaro a China nos faz crer que o cenário é de novas aberturas de plantas brasileiras para aquele mercado. Esse excelente desempenho das exportações, especialmente de carne bovina, deve manter os preços da carne suína em patamares muito bons em 2020. O cenário de preços da carne suína é excelente. Cabe muita atenção no preço do milho.

PREÇO DIÁRIO DO SUÍNO NO BRASIL até 25/10/2019

5,75 5,50 5,25 5,00 4,75

R$/Kg

4,50 4,25 4,00 3,75 3,50 3,25 3,00 2,75 2,50

jan

fev

mar

abr 2015

Fonte: Mapa

8 | ed. 31

mai

jun 2016

jul 2017

ago

set 2018

out

nov

dez

2019

Elaboração: MB Agro

revista da suinocultura


pesquisa ESTUDO DE CONSUMO COM FOCO EM CARNE SUÍNA COMPROVA AUMENTO DE 30% NA COMPRA DA PROTEÍNA NOS ÚLTIMOS 4 ANOS NO BRASIL COM MAIS 1,3 MIL ENTREVISTADOS, PESQUISA ENCOMENDADA PELA ABCS E SEBRAE TAMBÉM IDENTIFICOU QUE A PROTEÍNA SUÍNA FOI A ÚNICA QUE CRESCEU COMO INDICAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE

O

levantamento com foco nas tendências do comportamento do brasileiro e o consumo da carne suína no país, intitulado “Carne suína: atual visão do consumidor” e divulgado em setembro pela Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), em parceria com o Sebrae e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS) identificou que o brasileiro passou a consumir mais carne suína neste ano. A pesquisa quantitativa com 1,3 mil entrevistados apresentou os aspectos de compra da proteína, trazendo informações de qualidade à cadeia de suínos nacional (produtor, indústria e varejo) e identificando possíveis estratégias mercadológicas para o desenvolvimento na suinocultura e os incentivos ao consumo da carne suína no Brasil. Os dados permitem compreender a evolução ao longo das décadas e assim promover o debate diante das oportunidades e desafios apresentados. “A proposta de um trabalho inovador junto aos frigoríficos, varejo, formadores de opinião, profissionais de saúde, gastronomia e parceiros institucionais vem nos permitindo transformar a visão do consumidor brasileiro em relação à carne suína”, destaca o presidente da ABCS, Marcelo Lopes. “Deixamos para trás os 13 kg per capita e celebramos o alcance dos 15,9 kg devido a oferta maior, qualidade, preços competitivos e cortes variados e mais adaptados ao cotidiano dos consumidores”, destaca.

revista da suinocultura

Para Cesar Rissete, gerente da Unidade de Competitividade do Sebrae, o estudo trouxe pontos positivos, principalmente em relação à saudabilidade da carne suína. “Estamos em um momento em que o consumidor está cada vez mais procurando produtos que favoreçam a sua saúde. Nesse sentido, a pesquisa mostra que a carne suína se apresenta como melhor posicionada do ponto de vista da saudabilidade e da escala necessária do processo produtivo para atender à maior demanda de alimento, especificamente de proteína. Outro ponto importante, foi o aumento do consumo per capita de carne suína e a quantidade de vezes que o consumidor tem adquirido a carne. Isso se reflete em toda a campanha e nas iniciativas em parceria com o Sebrae de valorização da carne suína e do aumento desse consumo no Brasil”. O estudo mostrou que a percepção de consumo e indicação pelos profissionais de saúde mudou, já considerando positiva a inserção da proteína suína numa alimentação saudável. Na visão dos consumidores o produto também entra como opção no cotidiano, já que 76% dos entrevistados consomem carne suína e 55% tem o hábito de comprar carne suína - aumento de 30% se comparado a 2015. Para a ABCS, o desafio é inserir a carne suína da lista de compras da população, instituindo o hábito do consumo. Outro dado que apresenta a mudança de percepção de consumo é no quesito compra. O estudo informou que

ed. 31 | 9


pesquisa A cada 7,5 dias o brasileiro consome carne suína

Hábitos de compra de proteína animal – Frequência de consumo

Hoje opta por consumir a proteína toda semana, enquanto em 2008 consumia três vezes ao mês.

11,5 10,7

7,9

8,3

7,5

4,3

4,2

SUINA 2004

2008

4,6

4,7

BOVINA 2015

2019

4,4

4,5

4,1

AVES

8,8

8,3

7,9

4,2

PEIXES BASE: PESQUISA COM CONSUMIDORES

a cada 8,8 dias o consumidor coloca carne suína no carrinho, ou seja, enquanto as opções bovinas e de aves permanecem nos mesmos patamares, a carne suína aumentou a frequência na escolha dos brasileiros. Já a frequência de consumo nos lares também cresceu desde a última pesquisa realizada. Em 2019, a cada 7,5 dias o consumidor consome carne suína, enquanto em 2004 consumia três vezes ao mês. E a proteína é mais presente nas principais refeições. Segundo o estudo, 77% dos entrevistados consomem a carne suína no almoço/jantar, uma opção que se apresenta com bom custo-benefício para essas refeições. Na visão do pesquisador Francisco Rojo, responsável pelo estudo, é uma transformação da realidade da carne suína. “Com o levantamento dos últimos 15 anos foi possível compreender o posicionamento das proteínas ao longo das décadas e, assim, dar início a um novo debate diante das mudanças e desafios apresentados”, afirma. Os resultados reforçam um consumidor atento às mudanças, que busca conveniência e praticidade. Entretanto, ainda há a necessidade da indústria e do varejo focar em adequações, como por exemplo, o

10 | ed. 31

FRANCISCO ROJO APRESENTA OS DADOS DA PESQUISA NO LANÇAMENTO DA SEMANA NACIONAL DA CARNE SUÍNA (SNCS)

desenvolvimento de cortes sem tempero e com maior shelf life, aponta o estudo. “Ainda que haja um grau de conhecimento e imagem da carne suína, ainda não está suficientemente disseminado em todos os segmentos: profissionais de saúde, varejo e, principalmente, consumidores” explica Rojo. “O processo de transformação precisa ser mais amplo e direto para mudar o hábito da população em relação à carne suína”, esclarece.

revista da suinocultura


pesquisa CONQUISTAS E OPORTUNIDADES Assim, o cenário desenhado pelo estudo é positivo e abre inúmeras oportunidades para a carne suína, mas é preciso saber aproveitá-las, conclui o estudo. Entre os desafios identificados está o esforço conjunto da cadeia para mudança de hábito dos consumidores, entre eles esclarecer ao consumidor benefícios do consumo de proteína em campanhas amplas e disseminar massivamente orientações para preparo e dicas em diversos canais de comunicação, bem como promover estudos técnicos sobre informações nutricionais para profissionais de saúde. No levantamento, os trabalhos realizados pelo setor também

estimulam conclusões técnicas a respeito do tema e influenciam profissionais de saúde e a cadeia de distribuição. Também é abordado a necessidade da indústria e varejo investirem de forma contínua e com maior intensidade na proteína e também a oportunidade de aplicar novas tecnologias – como a embalagem com atmosfera protegida –, para ampliar a variedade de cortes e conservação na gôndola. Entre as oportunidades, a saudabilidade está em destaque, reforçando a imagem da carne suína como uma alternativa saudável, a proteína suína entra no âmbito positivo do equilíbrio entre os alimentos e entrará de forma mais contundente na recomendação dos profissionais de saúde. No varejo, o estudo destaca também bons caminhos ao incentivo do consumo por meio de campanha no varejo como a “Semana Nacional da Carne Suína”, ação que amplia a presença da carne suína porcionada e com boa apresentação, buscando padronização e agregando valor a carne suína.

Profissionais de saúde – Percepção de consumo recomendado por tipo de proteína

SUÍNA 1994

2004

BOVINA 2008

2015

A ABCS visualiza um grande potencial na proteína para os próximos anos, com visão positiva de negócios para toda a cadeia, segundo o presidente da entidade. “Conhecemos o caminho e agora é tempo de nos unir para trilhar juntos e agir para potencializar e aumentar ainda mais os resultados”, encerra.

revista da suinocultura

AVES

PEIXES

CARNES PROCESSADAS

2019

FAÇA O DOWNLOAD DA PESQUISA COMPLETA

O estudo está disponível para acesso no link acessa.ai/estudocarnesuina

ed. 31 | 11


sncs

SEMANA NACIONAL CONFIRMA CRESCIMENTO DE ATÉ 84,4% E IMPACTA A CADEIA DE VALOR AS REDES PARTICIPANTES RELATAM CRESCIMENTO NAS VENDAS E MAIOR APROXIMAÇÃO COM OS CLIENTES, MUDANÇA DE VISÃO SOBRE A QUALIDADE DA CARNE SUÍNA

A

cadeia de valor da suinocultura comemora os resultados da sétima edição da Semana Nacional da Carne Suína (SNCS), que alcançou crescimento em todas as oito redes participantes, tendo como recorde 84,4%, apresentado pela rede Natural da Terra, em São Paulo. Marcada por sua multicanalidade e versatilidade na hora de comunicar, a SNCS contou com as três principais redes de varejo em faturamento do país, hortifrutis premiados em atendimento e produtos frescos e supermercados que atendem o público de A a D.

12 | ed. 31

Durante o período de 26 de setembro a 13 de outubro, as redes de varejo participantes Carrefour, Extra, Pão de Açúcar, Grupo BIG (ex-Walmart Brasil), Hortifruti Natural da Terra, Lopes e OBA Hortifruti investiram na conscientização sobre as vantagens e segurança da carne suína. A SNCS 2019 engajou mais de mil lojas, que juntas representam 40% do faturamento do varejo alimentício, impactando ¼ da população do país e alcançando consumidores distribuídos em 22 estados brasileiros. Os frutos dos investimentos feitos na formação de colaboradores e no desenvolvimento de campanhas voltadas tanto para o ponto de venda quanto nos veículos de comunicação externa e redes sociais foram perceptíveis. Com um planejamento bem elaborado, as mais de 900 capacitações, realizadas em 15 treinamentos, geraram engajamento em todas as lojas pelo poder de influenciar as equipes e levar significado.

revista da suinocultura


sncs A EDIÇÃO DE 2019 E AS ESTRATÉGIAS DAS REDES As redes apostaram em preços competitivos, no abastecimento constante de carne fresca e dicas de preparo da proteína suína, na informação para levar conhecimento sobre os benefícios do consumo da proteína, tipos de cortes, saudabilidade, custo-benefício e procedência aos clientes e especialmente na comunicação. Da motivação dos colaboradores, passando peça decoração diferenciada nas lojas até o momento da venda, as campanhas performaram positivamente. Para incentivar e engajar as equipes as redes desenvolveram campanhas internas de incentivo, atingindo resultados e ampliação nas vendas. Com o tema “Qualidade na cadeia de valor”, o varejo utilizou de diversas estratégias para mostrar ao consumidor as qualidades da carne suína e esclarecer sobre o seu processo de produção. As redes apostaram em preços

competitivos, no abastecimento constante de carne fresca e dicas de preparo da proteína suína, na informação para levar conhecimento sobre os benefícios do consumo da proteína, tipos de cortes, saudabilidade, custo-benefício e procedência aos clientes e especialmente na comunicação. Educação, conteúdo e informação em diversas plataformas e para diversos consumidores foram os grandes diferenciais da Semana Nacional. Além disso, os integrantes da campanha também destacaram o tema definido para a SNCS: “Qualidade na cadeia de valor”, destacando que provocou um desempenho diferente nas lojas, transparente e comprometido com as exigências do consumidor brasileiro, que deseja cada vez mais conhecer o produto que adquire. Para eles, o contato mais próximo com o consumidor solidifica as vendas e facilita a assimilação do cliente, o que representa um dos caminhos para essa consolidação.

MARCELO LOPES, PRESIDENTE DA ABCS E REPRESENTANTES DAS REDES DE VAREJO PARTICIPANTES DA SNCS 2019, DURANTE O EVENTO DE LANÇAMENTO DA CAMPANHA

OS RESULTADOS POSITIVOS REFORÇAM A EFETIVIDADE DA ESTRATÉGIA DA ABCS EM AMPLIAR A OFERTA DA PROTEÍNA NO MERCADO INTERNO, OPORTUNIZANDO BENEFÍCIOS DIRETOS AOS PRODUTORES DE SUÍNOS QUE IMPACTAM NO AUMENTO DA COMPETITIVIDADE A TODA CADEIA SUINÍCOLA. ESTA EDIÇÃO DA SNCS É MAIS UMA CONQUISTA NESTE TRABALHO CONJUNTO DE INTEGRAÇÃO E EDUCAÇÃO AO CONSUMIDOR. MARCELO LOPES PRESIDENTE DA ABCS

revista da suinocultura

ed. 31 | 13


sncs Aumento de

EDIÇÃO

2019

40%

no nº de lojas participantes

comparado a 2018

Com foco em alavancar as vendas, o varejo utilizou de diversas estratégias para mostrar ao consumidor as qualidades da carne suína e esclarecer sobre o seu processo de produção. As redes apostaram em preços competitivos, no abastecimento constante de carne fresca e dicas de preparo da proteína suína, na informação para levar conhecimento sobre os benefícios do consumo da proteína, tipos de cortes, saudabilidade, custo-benefício e procedência aos clientes e especialmente na comunicação. Juntas, as redes comunicaram diretamente com o consumidor nos pontos de vendas através de mais de 35 plataformas, somando ao total mais de um milhão de conteúdos impressos. A multicanalidade foi destaque nas campanhas, que estiveram presentes em todas as plataformas digitais como Youtube, WhatsApp, Facebook, Instagram, sites, blogs além de rádio e TV. Nas lojas físicas foram distribuídas peças como adesivos para geladeira, para balcão, para bandejas, cartazes, móbiles, selos e banners. Todas as redes produziram revistas especiais com ofertas, receitas, e modos de preparo da carne suína. Esse e outros conteúdos foram disponibilizados a contribuintes do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS) e a parceiros da ABCS, como empresas amigas e frigoríficos via comunicação no Whatsapp. Satisfeitas com apresentação do produto, receptividade dos clientes e movimentação positiva nas vendas, as redes pretendem investir em mais comunicação na próxima edição e acompanhar como será a presença da proteína após a SNCS. O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, apontou que a parceria entre produção, indústria e varejo impacta diretamente em toda a cadeia da suinocultura e gera oportunidades para cada uma das categorias de atuação. “A ABCS acredita no seu papel estratégico de

14 | ed. 31

8 40%

redes

que representam

Presença nacional estados brasileiros

22

do faturamento

no varejo alimentício

transformar a oportunidade que a carne suína tem no varejo brasileiro. O relevante crescimento de todas as redes participantes em vendas e rentabilidade comprova que a carne suína é um bom negócio para toda a cadeia quando trabalhamos de forma integrada e, assim, todos ganham”, afirmou. Em sua 7ª edição, a SNCS é realizada por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura e do apoio do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) e do Sebrae.

RESUL TADOS

A análise avaliou o período de campanha versus o mesmo período do ano anterior.

QUALIDADE

NA CADEIA DE VALOR

AUMENTO DE VENDAS TOTAL

10%

Crescimento total da rede

12% Crescimento nacional

15%

43,5%

Crescimento nacional

Crescimento total da rede

59,3% Crescimento RJ e ES

84,4% Crescimento SP

O Grupo Big relatou crescimento nas vendas de carne suína. Entretanto, no momento atual da Companhia, não há permissão para divulgação de mais informações.

revista da suinocultura


CARREFOUR ESTREIA PARTICIPAÇÃO NA SNCS COM AUMENTO NACIONAL DE VENDAS DE 15% PARCERIA ENTRE CARREFOUR E ABCS NA SEMANA NACIONAL TEVE COMO OBJETIVO DISSEMINAR INFORMAÇÕES ESPECIALIZADAS SOBRE A CARNE SUÍNA E SUA PRODUÇÃO PARA ALAVANCAR O CONSUMO DA PROTEÍNA

U o Carrefour firmou parceria com a Asso-

mas das maiores redes de varejo no Brasil,

ciação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) este ano e integrou o time de parceiros da Semana Nacional da Carne Suína (SNCS) 2019. Com foco em alavancar as vendas em sua estreia na campanha, o Carrefour apostou em preços competitivos, abastecimento constante de carne fresca e dicas de preparo da proteína suína, aproveitando toda a linha de suínos com o selo Sabor & Qualidade. Durante a campanha, a rede registrou crescimento de até 44% nas vendas em São Paulo e 15% de crescimento nacional. O Carrefour acredita que a parceria junto à ABCS trouxe uma oportunidade diferenciada para a sua equipe de colaboradores, fornecendo treinamento e informações relativas à proteína suína que foram repassadas diretamente ao consumidor final. Todas as 140 lojas da rede, presentes em 15 estados brasileiros tiveram a oportunidade de fazer parte do evento da Semana Nacional. A fim de mobilizar toda a equipe e reunir esforços para alcançar o objetivo de aumentar as vendas da proteína, a rede qualificou colaboradores acerca da qualidade da carne suína e do seu

140 LOJAS

16 | ed. 31

processo produtivo, além de levar também orientações sobre liderança e atendimento nas lojas. De acordo com o diretor comercial de açougue da rede, Ernesto Dizioli, o resultado é motivo de comemoração. “A semana apresentou resultados positivos para categoria”, explica. “A equipe interna foi liderada muito bem e o apoio e trabalho da ABCS foram base para esse primeiro salto da categoria e que vem ao encontro do programa de qualidade que temos”, afirmou Dizioli. Ele ainda informou sobre a estratégia nas ações realizadas durante a campanha deste ano. “Nossa estratégia para elevar a carne suína na gondola foi apresentar o produto de forma diferenciada, agregando valor e disseminando informações de qualidade, reforçando seus benefícios e vantagens”. O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, celebrou a presença da rede na Semana Nacional e afirmou que a parceria vai agregar no objetivo da campanha deste ano, de transferir ao consumidor consciente informações a respeito do sabor, da importância nutricional, da segurança alimentar e da cadeia de produção da carne suína. “Juntos, trazemos muito profissionalismo e compromisso com a transparência das informações sobre a qualidade e o esforço de toda a cadeia de suínos em levar o melhor para os consumidores”. Felipe Moreira trabalha no setor de desenvolvimento de produtos do Carrefour. Ele comentou sobre a importância da

MAIS DE

EM

COLABORADORES QUALIFICADOS

TREINAMENTO

40

1

15%

DE AUMENTO NAS VENDAS

revista da suinocultura


campanha e o seu impacto nas vendas. “Acho que é muito importante quem está na loja saber informar o cliente de todo o controle que a gente tem na cadeia de suínos e saber também informar o cliente sobre os principais mitos que foram bem explicados no treinamento,

como uma carne que é muito gordurosa, ou que tem o risco de cisticercose, o que é errado falar inclusive. Então, acho que o mais importante agora é trazer conhecimento para o pessoal da loja, porque a qualidade da carne suína já é consolidada no mercado”.

CAMPANHA DE MARKETING Com foco em alavancar as vendas em sua estreia na SNCS, o Carrefour trouxe a campanha “Carne suína para todos os gostos e momentos” e a associou ao selo “Sabor&Qualidade”, tradicional da rede. O grupo apostou em preços competitivos, abastecimento constante de carne fresca e dicas de preparo da proteína, aproveitando toda sua linha de suínos. Atingindo variados perfis de consumidores o grupo trabalhou em duas frentes junto aos clientes: “Educação e conscientização” e “Experimentação e consumo”. Com uma robusta campanha de marketing nas lojas com templates de anúncio, apliques combo, rodapés, lâminas, cavaletes e wobblers. Como um diferencial a rede trouxe o app Cybercook que contou com receitas e dicas de preparo de carne suína. Nas redes socias foram gerados posts mostrando os benefícios da carne suína e desconstruindo mitos. A campanha ainda incluiu conteúdos para jornal impresso.

CONHEÇA A CAMPANHA DO CARREFOUR https://www.youtube.com/ watch?v=ZFbHoyZ9ANo

revista da suinocultura

ed. 31 | 17


INOVAÇÃO E CRIATIVIDADE MARCAM A PARTICIPAÇÃO DO GPA NA SEMANA NACIONAL COM 12% DE CRESCIMENTO NACIONAL EM VENDAS, AS REDES EXTRA E PÃO DE AÇÚCAR PARTICIPARAM PELA SÉTIMA VEZ DA SEMANA NACIONAL DA CARNE SUÍNA

A

parceria pioneira entre o GPA e a ABCS tem gerado importantes resultados desde a sua primeira edição em 2013. Com treinamentos inovadores focados em quebrar tabus sobre a produção da carne suína e despertar a criatividade de seus colaboradores, o grupo conseguiu engajar toda a equipe e alavancar as vendas da carne suína durante o período da campanha. O Extra, representado em 17 estados e distribuído nas categorias Hiper, Super, Mini e Mercado e a rede Pão de Açúcar, presente na SNCS com Super e Minuto Pão de Açúcar em 12 estados apresentaram, juntos, crescimento em suas mais de 700 lojas. Participantes desde a primeira edição, as redes que juntas formam o Multivarejo apontaram crescimento pelo sétimo ano seguido, registrando 12% em 2019.Ao total, foram capacitadas mais de 500 pessoas, nos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Pernambuco e no Distrito Federal. A fim de proporcionar uma experiência de conhecimento inovadora e aprimorar o potencial dos colaboradores para o papel de liderança em seus setores, o GPA realizou as ações junto à ABCS e, com apoio do Sebrae, da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Para o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, o envolvimento do GPA desde a primeira edição da SNCS é um diferencial e comprova a efetividade da campanha, além de beneficiar toda a cadeia suinícola. “Ter um dos maiores varejos em faturamento do país nesta iniciativa impactou de forma positiva com todos os elos da cadeia, além de educar os consumidores das redes”.

18 | ed. 31

Em consonância com o tema “Qualidade na cadeia de valor”, os treinamentos contaram com a palestra informativa acerca da produção de suínos no Brasil e do valor nutricional da proteína, com o médico veterinário Iuri Machado, quebrando mitos sobre a carne suína e esclarecendo os participantes quanto às suas dúvidas. Já em um momento mais descontraído, os colaboradores conheceram maneiras de aprimorar o atendimento dos consumidores, trazendo inovação, na palestra “Fator UAU, o encantamento e as vendas levados ao próximo nível”, com os consultores da Fábrica de Criatividade Denilson Shikako e Matheus Cardoso. Milena Mendonça, Médica veterinária e coordenadora da equipe de qualidade do GPA- DF, participou pela primeira vez do evento e falou sobre a relevância da palestra na capacitação dos colaboradores. “A importância dessa palestra é saber acabar com os mitos que existem em relação à carne suína que a gente tem desde cedo, desde pequeno a gente aprende que a carne suína não faz bem, mas a gente vê que isso não é verdade. Então esse treinamento serve pra reforçar isso e ver que as pessoas que estão engajadas nisso fazem com que esse produto realmente chegue à mesa do consumidor com qualidade”. O gerente comercial de aves, suínos e peixaria do GPA, Rafael Monezi, destaca o sucesso da parceria entre a ABCS e o GPA e se diz entusiasmado com os resultados da edição após a série de treinamentos. “Estamos trabalhando nos últimos sete anos no GPA a SNCS. Encontramos um modelo de negócio bem diferente, onde a gente investe muito nos colaboradores para que eles possam ser bem capacitados, ter conhecimento técnico, ter informação e muita motivação pra vender carne suína. Fizemos uma excelente campanha esse ano e vamos trabalhar a carne suína o ano inteiro”.

revista da suinocultura


MAIS DE

MAIS DE

EM

LOJAS

COLABORADORES QUALIFICADOS

TREINAMENTOS

700

500

7

12%

DE AUMENTO NAS VENDAS

CAMPANHA DE MARKETING O Extra, uma das bandeiras do GPA, é veterano na Semana Nacional, tendo participado desde a primeira edição. Neste ano, a participação da rede na SNCS inclui 437 lojas, distribuídas em 17 estados. O grupo pretende apostar em sua capilaridade para atingir diferentes públicos e praças. O intuito da rede é reforçar a exposição dos cortes, aumentar as vendas de carne suína e desenvolver um crescimento constante e perene. A rede quer levar facilidade aos consumidores na hora de escolher os cortes suínos, além de facilitar o seu preparo em ocasiões especiais. Para isso, o Extra traz em suas lojas um festival com “Tudo de carnes suínas”. Confira o material que será distribuído em loja durante o período da campanha e algumas fotos da loja com as peças aplicadas.

CONHEÇA A CAMPANHA DO EXTRA https://www.youtube.com/ watch?v=v-bBfVre1Q0

revista da suinocultura

ed. 31 | 19


CAMPANHA DE MARKETING A bandeira premium do GPA, a rede Pão de Açúcar, contou com a participação de 185 lojas em 12 estados. A campanha “Especial Carne Suína” mostra a versatilidade, sabor e encanto da proteína com um PDV diversificado, com peças como stopper, adesivos de balcão, bandeja e geladeira.

A comunicação on-line ganhou ainda mais peso este ano com as campanhas presentes em todas as plataformas digitais com Youtube, WhatsApp, Facebook e Instagram. Estima-se que foram impactados 13 milhões de clientes da rede.

Receita PRIME RIB SUÍNO ASSADO https://www.youtube.com/ watch?v=8h4MvEBD47M

CONHEÇA A CAMPANHA DO PÃO DE AÇÚCAR https://www.youtube.com/ watch?v=vL0gehqpsxA

20 | ed. 31

revista da suinocultura


GRUPO BIG ESTREIA NA SNCS 2019 COM RESULTADOS POSITIVOS, O GRUPO BIG PARTICIPOU PELA PRIMEIRA VEZ DA SEMANA NACIONAL DA CARNE SUÍNA

N ela novas parcerias como o Grupo BIG, ex-Walesta edição, a SNCS se renovou e trouxe com

mart Brasil, que integrou o time de redes da SNCS 2019 com 216 lojas em 18 estados e Distrito Federal. Participaram dessa campanha as lojas do Sul, com as bandeiras BIG e Nacional, do Nordeste, com as bandeiras BIG Bompreço e Super Bompreço, e Sudeste, com BIG.

CAMPANHA DE MARKETING Com o objetivo de ampliar a experimentação da carne suína por meio de sortimento variado, cortes especiais e inovações ao mesmo tempo a credibilidade da cadeia de produção nacional. O grupo Big trouxe a campanha Especial Carne Suína que teve como pilar estratégico a “Carne suína, faz bem, eu gosto e confio”. O grupo apostou na variedade de cortes, inovação e promoção para divulgar seu amplo material publicitário que contou com cavaletes, separadores de ventosa, freezer horizontal e encartes especiais da campanha.

A rede relatou crescimento nas vendas de carne suína e informou que se beneficiou da parceria com a ABCS. Entretanto, no momento atual da Companhia, não há permissão para divulgação de mais informações sobre números. O Grupo Big realizou ação, junto à ABCS, com apoio do Sebrae e da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Cerca de 35 pessoas participaram do treinamento, que foi exibido também em plataforma online, visando engajar líderes de todo o país. Durante o treinamento, os profissionais tiveram a oportunidade de assistir as palestras “Carne suína: Segura e confiável da granja à mesa”, com o médico veterinário Iuri Machado, “Mitos e verdades sobre a carne suína”, com a nutricionista Thaliane Dias e “Você líder da sua vida e dos seus resultados”, com Jairo Martiniano. Ao final do encontro, todos os participantes receberam certificados.

216 LOJAS

EM

1

MAIS DE

50

COLABORADORES QUALIFICADOS

CRESCIMENTO NAS VENDAS

CONHEÇA A CAMPANHA DO GRUPO BIG https://www.youtube.com/ watch?v=vL0gehqpsxA

TREINAMENTO

revista da suinocultura

ed. 31 | 21


HORTIFRUTI NATURAL DA TERRA REGISTRA CRESCIMENTO DE ATÉ 84,4% NAS VENDAS DURANTE CAMPANHA COM A MISSÃO DE IMPULSIONAR AS VENDAS DE CARNE SUÍNA, A REDE HORTIFRUTI E NATURAL DA TERRA ACEITOU O DESAFIO DE PARTICIPAR DA SEMANA NACIONAL DA CARNE SUÍNA DE 2019

A

fim de comunicar aos consumidores o compromisso da cadeia de suínos, a qualidade na produção e as possibilidades de preparo da carne suína, a rede apostou no fortalecimento do desempenho dos colaboradores. Com uma série de treinamentos, gerentes, coordenadores, nutricionistas, líderes e encarregados de açougue e balconistas foram preparados para surpreender os clientes com produtos, informação e atendimento. Com 56 lojas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, a rede registrou em seu segundo ano na SNCS um crescimento de 59,3% na bandeira Hortifruti e de 84,4% no Natural da Terra.

TREINAMENTOS O diretor comercial Leonardo Miyao explica que a rede está cada vez mais satisfeita com o crescimento da proteína nas lojas. “Mais um ano de excelentes resultados no incremento da venda da carne suína. São poucos os produtos que no varejo atual crescem nessa proporção e, cada vez mais, estamos apostando nessa proteína e tendo resultados excelentes por parte dos consumidores”.

58 LOJAS

EM

5

TREINAMENTOS

22 | ed. 31

Foram realizadas atividades voltadas para o crescimento das equipes, especialmente, para incentivar o empenho dos profissionais em aumentar as vendas da proteína. Os treinamentos aconteceram no Rio de Janeiro e em São Paulo e contaram um público expressivo. Mais de 200 pessoas foram capacitadas em três dias de treinamento. Esta é a segunda vez que Romualdo Brasil, gerente geral de carnes do Hortifruti, participa dos treinamentos. “Achei fantástico. A ABCS veio com uma didática, um treinamento dinâmico, chegando em todos por igual, independentemente do tipo de formação. O pessoal foi muito participativo, tirou muitas dúvidas, que eram básicas e que antes dificultavam a venda para o nosso cliente. Isso também fortaleceu o conhecimento deles. Achei que foi muito positivo”. Rodrigo Pacheco, nutricionista também do Hortifruti e estreante nas capacitações, destacou que esta foi uma oportunidade de obter conhecimento especializado sobre a proteína e que agora está mais seguro para passar o que aprendeu aos consumidores. “Achei muito interessante conhecer como funciona toda a cadeia produtiva, como os suínos são criados. Consegui conteúdos para dividir com os clientes e tirar dúvidas. Assim, os clientes ficam mais cientes e acabam agradecendo pela informação, pelas dicas de receitas. Saber como acontecem todos os processos me deu mais segurança”.

MAIS DE

200

59,3%

CRESCIMENTO NAS VENDAS

84,4%

COLABORADORES QUALIFICADOS

revista da suinocultura


CAMPANHA DE MARKETING A Rede Hortifruti e o Natural da Terra traz em sua campanha o FESTIVAL DOS SUÍNOS e aposta na combinação de alimentos saudáveis e frescos. Além de incentivar o consumo da proteína desconstruindo tabus e esclarecendo mitos. Os clientes das lojas se surpreenderam com móbile, cartaz, banner, adesivo de bandeja, régua de gôndola, folders de receitas e máscaras de preço, que associam outros produtos à carne suína e agregam conveniência à experiência de compra. As bandeiras também investiram em redes sociais, com posts informativos e webmail para os clientes.

CONFIRA O VÍDEO DA CAMPANHA https://www.youtube.com/watch?v=WCrViABVL7A

revista da suinocultura

ed. 31 | 23


LOPES SUPERMERCADOS DESTACA QUALIDADE DA CARNE SUÍNA DURANTE CAMPANHA DA SEMANA NACIONAL E REGISTRA CRESCIMENTO DE 43,5% NAS VENDAS A REDE ENGAJOU COLABORADORES NO INTUITO DE COMPARTILHAR AS PRINCIPAIS VANTAGENS DA CARNE SUÍNA, COMO QUALIDADE E CUSTO-BENEFÍCIO, APRIMORANDO O ATENDIMENTO AO CLIENTE COM INFORMAÇÃO DURANTE A SNCS

O

Lopes Supermercados pelo segundo ano consecutivo alavancou as vendas de carne suína nas 30 lojas localizadas na região metropolitana de São Paulo. Em 2019, as vendas atingiram patamares de dois dígitos, chegando a aumentos em loja de até 70%, e crescimento total de 43,5%. Concentrado em grandes municípios paulistas, o Lopes teve como objetivo explorar as potencialidades da região. Segundo Carlos Arraiz, diretor comercial do Lopes, a intenção foi de manter o crescimento previsto mesmo após a campanha. “A semana da carne suína tornou-se um diferencial para o consumidor devido a cada ano trazer o conhecimento a respeito desta proteína. A informação chegou até o consumidor por todos os meios de comunicação, internet, televisão, jornais, revistas, mais apps. No período vimos uma movimentação e uma mobilização no seguimento. Com isso, nossas dinâmicas e ofertas certamente encantaram os clientes”. Com o intuito de cumprir as metas, foram realizados treinamentos voltados para colaboradores, informando sobre as propriedades da carne suína e levando estratégias para otimizar o atendimento nas lojas. A capacitação aconteceu no dia 20 de setembro, em Guarulhos

30

(SP). Mais de 50 profissionais de açougue foram instruídos sobre segurança alimentar, qualidade e evolução da produção de suínos pelo médico veterinário, Iuri Machado e aprenderam de uma forma bem descontraída sobre liderança transformadora em um stand-up corporativo com o palestrante Jairo Martiniano. O encarregado de açougue, Mario dos Santos, marcou presença no treinamento pela segunda vez. Para ele, a oportunidade foi gratificante. “As informações foram muito boas, ajudam bastante no dia a dia. Fazem com que a gente conheça mais em relação à carne suína. Após o treinamento, a gente leva mais qualidade, que veio com aprendizado e um conhecimento ainda maior”. Para Fausto Vitório Junior, gerente de loja, é fundamental conhecer o processo de produção de suínos, para mostrar ao cliente a qualidade da proteína de forma. “O treinamento foi muito produtivo, é muito bom para que a gente saiba como funciona a produção da carne, desmistificar o que é falado. Ele ainda comentou que vai dar destaque ao produto em sua loja: “Temos uma ilha de resfriados e a gente trabalha com as ofertas. Focamos nos suínos, com toda a variedade, com todos os cortes”.

EM

1

LOJAS

TREINAMENTO

MAIS DE

50

COLABORADORES QUALIFICADOS

24 | ed. 31

IURI MACHADO ESCLARECEU OS PARTICIPANTES SOBRE OS PRINCIPAIS MITOS ENVOLVENDO A CARNE SUÍNA

43,5%

CRESCIMENTO GERAL DE VENDAS

revista da suinocultura


CAMPANHA DE MARKETING O Lopes Supermercados trouxe seu conceito de supermercado de vizinhança para a sua campanha “Festival Suíno” e apontou a carne suína como uma fonte de proteína saudável para a família. O enxoval contou com display de refrigerador, selo de bandeja, faixa de gôndola, display de balcão do açougue, banner aéreo, stopper e mini caderno de receitas para surpreender os clientes.

CONHEÇA A CAMPANHA DO LOPES https://www.youtube.com/ watch?v=Jiz1q8WTiSI

revista da suinocultura

ed. 31 | 25


OBA HORTIFRUTI FOCA NO ATENDIMENTO PERSONALIZADO PARA SEMANA NACIONAL DA CARNE SUÍNA COM CRESCIMENTO DE 10% NAS VENDAS, A REDE APOSTOU NO TREINAMENTO DE COLABORADORES COMO FERRAMENTA FUNDAMENTAL PARA SE DESTACAR NA SNCS.

COLABORADORES REUNIDOS APÓS TREINAMENTO DO OBA HORTIFRUTI EM CAMPINAS (SP)

E

m 2019, a Semana Nacional da Carne Suína (SNCS) contou com a participação de redes de varejo que já são parcerias consolidadas. Uma delas foi o Oba Hortifruti, que registrou aumento de até 19% em lojas de São Paulo, a rede registrou crescimento total de 10% nesta edição. A rede apostou na informação. Para tanto, levar conhecimento sobre os benefícios do consumo da carne suína aos colaboradores foi uma das melhores estratégias para realizar um atendimento de qualidade. Pensando nisso, a rede ofereceu treinamentos com o objetivo de levar aos profissionais informações sobre a produção de suínos, além de estratégias para aumentar as vendas. “Ter o consumidor sendo abordado por um colaborador bastante comprometido com a causa, que aprecia o produto, é consumidor dele e conhece de fato as suas qualidades e benefícios, faz toda a diferença. Então, esse foi um dos focos que buscamos na consolidação junto ao nosso cliente”, afirmou Francisco Homsi, vice-presidente e diretor comercial da rede.

48

Os treinamentos do Oba Hortifruti aconteceram no dia 16 de setembro, em Brasília (DF) e no dia 18 de setembro, em Campinas (SP), com cerca de 100 capacitados. Na oportunidade, os participantes foram orientados pelo médico veterinário, Iuri Machado, que apresentou sobre a qualidade na produção de suínos, tirando dúvidas comuns que clientes apresentam no momento das vendas. Os presentes também identificaram as melhores maneiras de inovar e se destacar na comunicação com o cliente, na palestra “A mágica da venda e do atendimento”, de Eduardo Peres. Rafael Veras, encarregado de açougue do Oba Hortifruti em Brasília, participou pela segunda vez do treinamento e afirmou que é fundamental estar bem preparado para atender os consumidores. “O treinamento aumenta a nossa autoestima para que a gente trabalhe e atenda o cliente bem e nos ajuda a nos comunicarmos com o público. Passar o que aprendemos para os clientes é muito bom, porque muitas vezes eles ficam com o pé atrás, não entendem bem. Mas, podemos falar com certeza que a carne suína é boa, pode comer à vontade! ”.

EM

2

LOJAS

TREINAMENTOS MAIS DE

100

COLABORADORES QUALIFICADOS

26 | ed. 31

A rede atende às classes A e B, nos estados de São Paulo, Distrito Federal e Goiás e se destaca pelos açougues próprios e pelo público diversificado. Com a missão de fornecer produtos saudáveis para os consumidores, o Oba Hortifruti acredita que a carne suína é uma proteína que se encaixa nesse perfil, sendo saudável e de excelente custo benefício.

10%

CRESCIMENTO GERAL DE VENDAS

revista da suinocultura


Já Alessandro Moura, líder de açougue em Campinas, comentou sobre o aumento nas vendas quantidade e qualidade após a capacitação. “Vimos a oportunidade de fazer vendas melhores pelo conhecimento que a gente que trabalha com o produto ainda não tinha. Agora estamos mais atualizados no assunto. Já temos mudanças, como os cortes diferentes de suínos, que tem sido bem aceitos, principalmente na parte de churrasco”.

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, explica que a Semana Nacional amplia seu potencial por compreender iniciativas de formação que impactam tanto colaboradores, quanto consumidores. “As oportunidades da carne suína aumentam de forma contínua e com informação, integramos os trabalhos dos produtores, da indústria e do varejo. Os resultados apresentados pelo Oba Hortifruti nessa e nas edições passadas provam que a metodologia é eficaz e impacta diretamente no comportamento de consumo dos clientes da rede”, destaca.

CAMPANHA DE MARKETING Em consonância com o tema da SNCS deste ano, “Qualidade na cadeia de valor”, a rede trouxe como ponto forte na comunicação dos colaboradores, nas lojas e meios digitais e impressos o foco na produção responsável com procedência desde a origem e o comprometimento de produtores, frigoríficos e do próprio Oba Hortifruti com a qualidade do produto. O enxoval contou com cavaletes, móbile, banner, precificador, stopper e tabloides, os destaques da campanha ficaram por conta da revista que destacou receitas feitas com carne suína e na divulgação da campanha impressa na fatura do cartão da rede. As redes sociais também foram dominadas pela proteína mais consumida do mundo com curiosidades e receitas durante todo o período da campanha.

CONHEÇA A CAMPANHA DO OBA https://www.youtube.com/ watch?v=2dwPFUvicPk

revista da suinocultura

ed. 31 | 27


workshops técnicos ABCS DISPONIBILIZA MATERIAIS TÉCNICOS COM O FOCO NA SANIDADE DA CADEIA SUINÍCOLA TODO O CONTEÚDO PRODUZIDO ESTÁ DISPONÍVEL GRATUITAMENTE NO SITE DA ABCS

C

om o objetivo de combater, prevenir e erradicar as principais doenças da suinocultura, a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) lançou nos últimos meses dois novos materiais institucionais: a cartilha de “Prevenção e Controle Peste Suína Clássica (PSC) e Peste Suína Africana (PSA)” e um livreto resumo das “Doenças Virais de Importância na Produção de Suínos”. Ambos materiais são didáticos e contam com diversas ilustrações. Segundo o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, a iniciativa ocorreu devido aos recentes casos de PSA na Ásia e também por conta dos casos pontuais de PSC detectados no estado do Ceará, Piauí e Alagoas – todos na Zona Não Livre. “É essencial que medidas preventivas sejam prioritárias na cadeia suinícola nacional. Nós precisamos fazer nosso dever de casa e o material está disponível para todos”, destaca Lopes. Os livretos podem ser usados para auxiliar os profissionais da suinocultura sobre os perigos que existem e as medidas de prevenção que devem ser adotadas como padrão no dia a dia das granjas. No caso da cartilha de Prevenção e Controle PSC e PSA, o material traz os seguintes temas: políticas de biosseguridade; como evitar a transmissão; prevenção e controle; medidas a serem tomadas no foco e por último algumas medidas realizadas pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) para prevenir a entrada dos vírus. Já o livreto de Doenças Virais de Importância na Produção de Suínos trouxe um resumo sobre as principais enfermidades que atingem a suinocultura, além da PSA e PSC, como por exemplo, a Síndrome Respiratória e Reprodutora dos Suínos, Febre Aftosa, Seneca Valley Vírus, Estomatite Vesicular, Doença Vesicular dos Suínos e Gastrite Transmissível dos Suínos. O produto mostra como são formados os ciclos virais e é repleto de fotografias – tudo para auxiliar o leitor a identificar as doenças no plantel.

28 | ed. 31

Todos os materiais foram elaborados em conjunto com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a Associação Brasileira das Empresas de Genética de Suínos (Abegs), a Associação Brasileira dos Médicos Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves) e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e faz parte programa de capacitação do Workshop sobre Doenças Virais de Importância na Produção de Suínos. Para a diretora técnica da ABCS, Charli Ludtke, o objetivo dos organizadores é manter a sanidade da produção suinícola nacional, por meio do aprimoramento da informação. Para o presidente da Comissão de Aves e Suínos da CNA, Iuri Machado, o material pode auxiliar a cadeia suinícola a conquistar mais mercados consumidores, pois ele é totalmente informativo e foi publicado em um momento oportuno. “O Brasil é o quarto maior produtor e exportador de carne suína no mundo, se tornando cada vez mais competitivo e fazendo com que a nossa proteína suína seja consumida em mais de 100 países. Para que possamos manter o protagonismo, devemos preservar nosso maior diferencial competitivo que é a sanidade. É obrigação dos profissionais envolvidos na atividade, conhecer as doenças que estão ameaçando mundialmente a suinocultura e, principalmente, adotar medidas de biosseguridade para reduzir o risco da entrada destas doenças no país e nas granjas, explica Machado. Os materiais estão disponíveis no site da ABCS (www.abcs.org.br) e também podem ser acessados via QR Code. • Prevenção e Controle - Peste Suína Clássica (PSC) e Peste Suína Africana (PSA) • Doenças Virais de Importância na Produção de Suínos

revista da suinocultura


workshops técnicos

WORKSHOP GEROU INTERAÇÃO COM A PLATEIA

ABCS DEBATE BIOSSEGURIDADE EM WORKSHOP DE DOENÇAS VIRAIS EVENTO CAPACITOU MAIS DE 2.300 PROFISSIONAIS DA SUINOCULTURA E PERCORREU POR MAIS DE 10 ESTADOS

revista da suinocultura

meses de agosto, setembro e outubro N osa Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) realizou 15 Workshops de Doenças Virais de Importância na Produção de Suínos. Os eventos técnicos foram ministrados pela consultora em saúde animal, professora e doutora, Masaio Mizuno e o Serviço Veterinário Oficial (SVO), que esteve presente em 11 estados e o Distrito Federal. Ao todo foram mais 2.300 participantes, entre produtores, médicos veterinários e profissionais da suinocultura – momentos de troca de informações, aprimoramento e visando reduzir o risco de entrada das principais doenças da suinocultura. O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, conta que o feedback foi extremamente positivo, pois os estados que receberam o evento se engajaram, mobilizando os seus associados. “O tema

ed. 31 | 29


workshops técnicos apresentado é extremamente pertinente, afinal trabalhar assuntos ligados à sanidade animal é essencial, além de reforçar as técnicas de biosseguridade nas granjas. Para a ABCS a realização dessa série de eventos é uma maneira de fomentar, ainda mais a produção suinícola nacional”. Representando a ABCS e na coordenação e execução da série de workshops esteve a diretora técnica, Charli Ludtke que em cada local que passou recebeu um agradecimento pela preocupação da ABCS e das demais entidades organizadoras em trabalhar o tema. “Realizar essa série de eventos técnicos foi muito gratificante e ficou claro que estamos no caminho certo, cumprindo a nossa missão, pois capacitar os produtores, profissionais das agroindústrias e harmonizar as informações junto ao SVO é fundamental, principalmente para todos estarem atentos aos sinais que possam indicar qualquer suspeita de doença de notificação obrigatória”, explicou Ludtke. Os workshops foram realizados juntamente com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Associação Brasileira das Empresas de Genética de Suínos (Abegs) e Associação Brasileira dos Médicos Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves). Além dos realizadores, o evento conta com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA),

NOSSO OBJETIVO É SENSIBILIZAR OS PARTICIPANTES DESTE SEMINÁRIO DA IMPORTÂNCIA DE SE ESTAR ATENTO AO MERCADO DE GRÃOS, SUA INFLUÊNCIA E IMPACTO NA PRODUÇÃO SUINÍCOLA PARA QUE POSSAMOS TRAZER SEMPRE MELHORES RESULTADOS PARA A NOSSA CADEIA MARCELO LOPES PRESIDENTE DA ABCS

30 | ed. 31

PROFESSORA MASSAIO DURANTE APRESENTAÇÃO DO WORKSHOP

da Embrapa Suínos e Aves e do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). A iniciativa dos envolvidos no projeto ocorreu devido ao grande número de focos de Peste Suína Africana na Ásia e Europa, assim como os focos de Peste Suína Clássica que ocorreram no Ceará, no Piauí e em Alagoas. Para a auditora fiscal federal agropecuária do Departamento de Saúde Animal (DSA) do MAPA, Lia Coswig a iniciativa de realizar os workshop foi maravilhosa. “O tema abordado foi extremamente pertinente e entendo que a contribuição do Mapa foi importante na tomada de decisão de quais as doenças abordar. Ao meu ver temos que trabalhar com parcerias, porque são indispensáveis para que os trabalhos sejam ainda mais ricos de informação e conteúdo”, afirmou Coswig. Segundo a doutora e professora, Masaio Mizuno, que é especialista em Epidemiologia das Doenças Infecciosas a realização dos eventos foi no momento certo. “Os realizadores identificaram a ocasião exata para realizar o workshop e com certeza foi o momento ideal, pois abordamos as principais doenças que atingem a suinocultura. A especialista destacou ainda que o workshop passou pelas principais cidades da produção suinícola. “Em muitos estados não fomos só na capital, mas andamos também pelos interiores o que gerou ainda mais participação e aproximação com as pessoas que estão diretamente ligadas aos suínos”, explicou Masaio.

revista da suinocultura


workshops técnicos

REALIZAR ESSA SÉRIE DE EVENTOS TÉCNICOS FOI MUITO GRATIFICANTE E FICOU CLARO QUE ESTAMOS NO CAMINHO CERTO, CUMPRINDO A NOSSA MISSÃO, POIS CAPACITAR OS PRODUTORES, PROFISSIONAIS DAS AGROINDÚSTRIAS E HARMONIZAR AS INFORMAÇÕES JUNTO AO SVO É FUNDAMENTAL, PRINCIPALMENTE PARA TODOS ESTAREM ATENTOS AOS SINAIS QUE POSSAM INDICAR QUALQUER SUSPEITA DE DOENÇA DE NOTIFICAÇÃO OBRIGATÓRIA CHARLI LUDTKE DIRETORA TÉCNICA DA ABCS

Ricos em informação e com bastante atualização de conteúdo, os workshops trataram da Peste Suína Africana e da Peste Suína Clássica (PSA e PSC); da Síndrome Respiratória e Reprodutiva dos Suínos (PRRS); do papel do Serviço Veterinário Oficial no atendimento às enfermidades de notificação obrigatória; das doenças vesiculares, como febre aftosa, estomatite vesicular, doença vesicular do suíno e Senecavírus A; e a atuação do Serviço Veterinário Oficial nas doenças vesiculares de suínos. Foram três meses viajando, mas sempre mantendo a mesma estratégia e os mesmos conteúdos apresentados, em todos os locais. Para Charli Ludtke, o conteúdo do evento foi condensado e contou também com debates para compartilhar informações, dúvidas e aprimorar a notificação à campo. “É visível como os suinocultores e profissionais da área estão preocupados com o risco de entrada da Peste Suína Africana (PSA) no Brasil, e buscarmos melhorar a biosseguridade é fundamental, independentemente da doença”, explicou a diretora técnica da ABCS. Todas as capacitações foram gratuitas e contaram com auxílio de materiais técnicos usados durante a programação. Os conteúdos estão disponíveis no site da ABCS e foram elaborados pela doutora e professora, Masaio em parceria com a Associação. Para o produtor de suínos no Espírito Santo (ES), Marco Aurelio Mosquini, a informação adquirida deve que ser colocada em prática. “Foi muito interessante as explicações e os materiais oferecidos, principalmente quando se tratou de biosseguridade, pois ficou claro que ela é primordial para garantirmos a segurança das nossas granjas”, destacou o participante.

OS REALIZADORES IDENTIFICARAM A OCASIÃO EXATA PARA REALIZAR O WORKSHOP E COM CERTEZA FOI O MOMENTO IDEAL, POIS ABORDAMOS AS PRINCIPAIS DOENÇAS QUE ATINGEM A SUINOCULTURA. A ESPECIALISTA DESTACOU AINDA QUE O WORKSHOP PASSOU PELAS PRINCIPAIS CIDADES DA PRODUÇÃO SUINÍCOLA. “EM MUITOS ESTADOS NÃO FOMOS SÓ A CAPITAL, MAS ANDAMOS TAMBÉM PELOS INTERIORES O QUE GEROU AINDA MAIS PARTICIPAÇÃO E APROXIMAÇÃO COM AS PESSOAS QUE ESTÃO DIRETAMENTE LIGADAS AOS SUÍNOS MASAIO MIZUNO DOUTORA E PROFESSORA

revista da suinocultura

ed. 31 | 31


política

ABCS DESTACA A IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO CONTRA PSC NA ZNL

ABCS PARTICIPA DE REUNIÃO NA CÂMARA SETORIAL DO MAPA E DEBATE PAUTAS PRIORITÁRIAS PARA A SUINOCULTURA O ENCONTRO CONTOU A PRESENÇA DE ENTIDADES DO SETOR AGROPECUÁRIO

32 | ed. 31

O

s membros da Câmara Setorial de Aves e Suínos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), se reuniram na última semana de outubro, em Brasília( DF) para debaterem temas como, Peste Suína Clássica (PSC), mercado de grãos e o uso racional de antimicrobianos. A diretora técnica da Associação Brasileira dos Criadores e de Suínos (ABCS), Charli Ludtke, e as consultoras governamentais da entidade, Luciana Lacerda e Ana Paula Cenci, estiveram presentes no encontro. Além do setor de proteína animal também marcaram presença as associações ligadas ao grão, como milho e soja. Na oportunidade, o representante do Mapa, da Divisão de Sanidade Suídea (DSS), Guilherme Takeda apresentou Plano Brasil Livre de PSC, no qual busca fomentar as ações de erradicação

revista da suinocultura


política da doença na Zona Não Livre (ZNL). Entre as estratégias apresentadas estão a implementação da vacina na ZNL. Segundo Takeda, foram apenas dois focos encontrados em Alagoas e o MAPA está tratando o tema com prioridade junto com o setor privado. Para Charli Ludtke, neste momento uma das prioridades é diminuir a prevalência do vírus, por meio da vacinação e também dar prioridade no Serviço Veterinário Oficial. “Junto com o Mapa temos que estimular o SVO, deixá-lo mais robusto e estruturado, ou seja, um trabalho que depende de todos atores - inciativa privada, Mapa e governo estadual”.

MERCADO DE GRÃOS Ainda na Câmara foi debatido o cenário da produção de grãos no Brasil, pauta importante para a cadeia suinícola visto que é um dos principais insumos da produção. O representante da Conab, Thomé Guth, apresentou o panorama do “Mercado do Milho: oferta e demanda”. Segundo Guth, o final da safra 18/19 teve um alto volume de exportação, comparada com a anterior, ou seja, o estoque de passagem está menor, estimado em 14 milhões de toneladas. Outro ponto que o analista pede cautela, principalmente para os produtores de suínos e aves é com a acrescente produção de etanol milho no país. “O etanol de milho cada vez mais vem ganhando um mercado expressivo, pois as usinas têm uma margem de negociação alta e por isso elas conseguem fazer compras antecipadas, buscando as melhores oportunidades no mercado, as vezes até melhor que trade, ou seja é um novo concorrente do mercado de milho”, destacou o analista da Conab. Para o presidente da Comissão Nacional de Aves e Suínos da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Iuri Machado, a produção de etanol de milho gera outra dinâmica no mercado e por isso a necessidade dos produtores aprimorarem seus conhecimentos. “Ficou claro na apresentação da Conab que os suinocultores e avicultores vão ter que cada vez mais se capacitar para operar em mercado futuro, para assim conseguirem barganhar melhores preços”.

JUNTO AO MAPA TEMOS QUE ESTIMULAR O SVO, DEIXÁ-LO MAIS ROBUSTO E ESTRUTURADO, OU SEJA, UM TRABALHO QUE DEPENDE DE TODOS ATORES - INCIATIVA PRIVADA, MAPA E GOVERNO ESTADUAL CHARLI LUDTKE DIRETORA TÉCNICA DA ABCS

O ETANOL DE MILHO CADA VEZ MAIS VEM GANHANDO UM MERCADO EXPRESSIVO, POIS AS USINAS TÊM UMA MARGEM DE NEGOCIAÇÃO ALTA E POR ISSO ELAS CONSEGUEM FAZER COMPRAS ANTECIPADAS, BUSCANDO AS MELHORES OPORTUNIDADES NO MERCADO, AS VEZES ATÉ MELHOR QUE TRADE, OU SEJA É UM NOVO CONCORRENTE DO MERCADO DE MILHO THOMÉ GUTH ANALISTA DA CONAB

Ainda na pauta da Câmara foi tratado sobre a preocupação do Mapa com a resistência antimicrobiana, no qual ficou encaminhado que as entidades da iniciativa privada vão debater o tema para levar algumas ponderações à Pasta.

revista da suinocultura

ed. 31 | 33


fnds FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA SUINOCULTURA

O FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA SUINOCULTURA (FNDS) É UMA INICIATIVA DA ABCS EM PARCERIA COM AS ENTIDADES ESTADUAIS E REGIONAIS E CONTA COM O APOIO DO SEBRAE PARA PERENIZAR SUA ATUAÇÃO NO AGRONEGÓCIO EM PROL DOS SUINOCULTORES BRASILEIROS.

APOIO:

34 | ed. 31

revista da suinocultura


fnds DFSUIN REALIZA PROGRAMAÇÃO ESPECIAL DO FESTIVAL SABOR SUÍNO NO BIG BOX

A

fim de valorizar a suinocultura local e fomentar a comercialização em pontos de vendas diretamente junto ao consumidor, a Associação de Suinocultores do Distrito Federal (DFSuin) criou o Festival Sabor Suíno. Com o tema “Garantia de Qualidade: Do produtor à mesa do consumidor”, o evento atraiu cerca de 100 pessoas. O festival aconteceu entre os dias 3 e 13 de outubro

DISTRITO FEDERAL

A programação Cozinha Show trouxe a rede parceira do festival, o Big Box, para conhecer e promover as principais qualidades da carne suína por meio de palestras sobre a saudabilidade da proteína, com a nutricionista Thaliane Dias, e oficinas gastronômicas, com o chef André Rabelo. As atividades foram realizadas nos supermercados da rede Big Box da Asa Norte, Asa Sul, Lago Norte, Sudoeste e Vicente Pires.

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DA DFSUIN LEVA TREINAMENTOS A PROFISSIONAIS DO SETOR SUINÍCOLA

R

ealizado pela DFSUIN e pela Sindisuinos, com apoio do Sebrae, o Programa de Capacitação Total de Suinocultura tem como objetivo oferecer treinamentos para médicos veterinários, estudantes da área de medicina, colaboradores de granjas e interessados na área da suinocultura. No dia 12 de setembro ocorreu o 5° PCT, realizado no auditório da COOPA- DF.

revista da suinocultura

Mais de 60 participantes acompanharam as palestras técnica e motivacional. Hebert Silveira, engenheiro agrônomo e Dr. em Zootecnia, discutiu os Pontos críticos do peso à desmama. Já Rodrigo Rocha de Freitas, economista e consultor do Sebrae DF, falou sobre atitude e comprometimento para resultados. Ao total 330 pessoas participaram de todos os PCTS.

ed. 31 | 35


fnds AGS REALIZA OFICINA GASTRONÔMICA PARA UNIVERSITÁRIOS

S

empre pensando em iniciativas voltadas para a valorização da carne suína, a Associação Goiana de Suinocultores (AGS) promoveu, no dia 6 de setembro, oficina gastronômica com o chef André Rabelo. Ao todo, 75 pessoas puderam conhecer a melhor maneira de preparar a carne suína, comprovando o sabor e a praticidade dos pratos.

GOIÁS

A ação ocorreu na faculdade objetivo Campus, em Goiânia, sendo parte do ciclo de palestras da Semana Acadêmica de Medicina Veterinária da OBVET 2019. Além da oficina gastronômica, os participantes também acompanharam a palestra “Carne suína: segura e confiável da granja à mesa”, do professor Guilherme Medeiros, trazendo informações sobre todo o processo de produção de suínos e sua qualidade.

AGIGO REALIZA 19° FESTIVAL DO LEITÃO EM GOIÁS

C

erca de 1.200 pessoas participaram do 19° Festival do Leitão, que aconteceu entre os dias 16 e 18 de agosto, em Rio Verde (GO). O evento foi realizado pela Associação dos Granjeiros Integrados do Estado de Goiás (Agigo), com o apoio da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), da Associação Goiana dos Suinocultores (AGS) e da Associação de Médicos Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves). O encontro técnico trouxe na programação temas como a biossegurança, a redução de custos no mercado de grãos, a saúde intestinal dos suínos, a alimentação de matrizes e o manejo nutricional

36 | ed. 31

pós-parto. Durante o evento, também foi apresentado o Seminário Técnico da ABCS, com mais de 300 participantes. A diretora técnica da ABCS, Charli Ludtke, levou ao festival o debate sobre o fomento às ações de bem-estar animal na cadeia de suínos. Já Stefan Rohr, consultor da ABCS, compartilhou informações sobre as boas práticas de produção em fábricas de rações próprias e os desafios da IN 14.

revista da suinocultura


fnds ASEMG PROMOVE SEMINÁRIO MERCADO GLOBALIZADO EM PARÁ DE MINAS A

Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (ASEMG) realizou na cidade de Pará de Minas em parceria com a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), o Seminário Mercado Globalizado. O evento aconteceu no dia 15 de outubro e teve como objetivo apresentar ferramentas para tornar atividades de negócio sustentáveis.

MINAS GERAIS

ASTAP PROMOVE 39° ENCONTRO GERENTES EM AÇÃO

O Workshop mostrou aos mais de 100 presentes as diversas formas de aproveitar as oportunidades em relação a sustentabilidade, bem-estar animal e qualidade da ração em fábricas próprias. Os palestrantes foram: o médico veterinário Iuri Machado, a médica veterinária e diretora técnica da ABCS Charli Ludtke e o médico veterinário da Integral Soluções em Produção Animal, Stefan Rohr.

O

Centro Universitário do Cerrado, em Patrocínio (Unicerp-MG) recebeu no dia 21 de agosto, o 39º Encontro Técnico Gerentes em Ação. Realizado pela Associação dos Suinocultores do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Astap), o evento aconteceu no auditório do Unicerp. A ação acontece quatro vezes ao ano e reúne profissionais de diversas áreas da cadeia suinícola. Esta edição contou com a participação de 140 profissionais e teve como tema a saúde dos suínos, com palestras sobre o sistema digestivo dos animais. O médico veterinário, Rafael Frandoloso, tratou da Ileíte e da prevenção da doença sem o uso de antimicrobianos. O funcionamento do sistema digestivo foi discutido pelo também médico veterinário Alessandro Anderson, mostrando o que pode ser saudável e o que caracteriza uma doença nesse sistema. Já, Tarcísio Tizziane, graduado em zootecnia, falou sobre conceitos e estratégias para manter a integridade intestinal dos suínos.

revista da suinocultura

ed. 31 | 37


fnds SABOR COM IDEIAS TRAZ UM NOVO OLHAR SOBRE A CARNE SUÍNA PARA NUTRICIONISTAS PONTENOVENSES C

MINAS GERAIS

om intuito de trazer uma nova visão sobre a carne suína e desmistificar os tabus sobre o seu consumo, aconteceu no dia 29 de agosto o Sabor com Ideias, uma ação conjunta da Associação dos Suinocultores do Vale do Piranga (Assuvap) e do Frigorífico Saudali, com apoio da ABCS. Em comemoração ao dia do nutricionista, instituído em 31 de agosto o evento foi realizado no “Bar da sexta, entre amigos”, em Ponte Nova/ MG, reunindo profissionais de nutrição da região. O evento contou com a participação do chef Marco Túlio Grijó, que foi responsável pelo preparo das refeições, tendo a carne suína como ingrediente principal e demonstrando através de receitas saborosas toda a praticidade, saudabilidade e qualidade da proteína.

ENCONTRO TÉCNICO DA ABRAVES/MG FAZ O ELO ENTRE TEORIA E PRÁTICA

P

onte Nova recebeu o XXVII Encontro Técnico da Abraves, regional de Minas Gerais, para debater os principais assuntos da suinocultura brasileira e unificar teoria e prática. O Seminário foi realizado no dia 4 de setembro pela Associação Brasileira de Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves) com a colaboração da Assuvap e da Cooperativa dos Suinocultores de Ponte Nova e Região (Coosuiponte).O encontro contou com a presença de mais de 100 pessoas, entre produtores, estudantes e profissionais do setor. Ao longo de todo o dia, a programação do seminário foi recheada de palestras relevantes, ministradas por renomados especialistas da Abraves. Além da Assuvap e Coosuiponte, o XXVII Encontro Abraves/MG contou com apoio da ABCS, da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), da Asemg e de empresas parceiras.

38 | ed. 31

revista da suinocultura


fnds A

fim de trazer temas fundamentais para discussão do mercado de suínos e preparar produtores para as oportunidades, a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) realizou o “Simpósio ABCS: Alternativas para mitigar as crises do mercado de suínos”. O encontro foi realizado pela ABCS, no dia 27 de agosto, no Anhembi Parque, em São Paulo e contou com a parceria da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e com o apoio da Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS). Juntas, as entidades reuniram produtores e líderes do setor durante o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (Siavs), feira organizada pela ABPA e que debate sobre conhecimentos científico, conjuntural e político do setor de proteína animal.

SÃO PAULO

SIMPÓSIO ABCS NO SIAVS 2019 ABORDA ESTRATÉGIAS DE MERCADO NA SUINOCULTURA

A

Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), em parceria com a Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS), realizou, nos dias 15 e 16 de agosto, palestras acerca da produção de suínos em frigoríficos de São Paulo. Cerca de 50 pessoas foram capacitadas.

ABCS REALIZA CAPACITAÇÃO EM FRIGORÍFICOS DE SP

revista da suinocultura

Os frigoríficos envolvidos na ação colaboram com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS). No dia 15, a capacitação ocorreu em Capivari (SP), no Frigorífico Frigodeliss e no dia 16, em Leme (SP), no frigorífico Soft Pig. Na ocasião, líderes e colaboradores tiveram a oportunidade de aprimorar conhecimentos sobre gestão, com a palestra “Alternativa para remuneração do produtor considerando o valor da carcaça dentro do frigorífico”, ministrada pelo consultor da ABCS, José Peloso.

ed. 31 | 39


fnds ASES REALIZA AÇÕES DE CAPACITAÇÃO SOBRE OS BENEFÍCIOS DA CARNE SUÍNA dias 6 e 7 de outubro, a Associação dos SuinoN oscultores do Espírito Santo (Ases) promoveu uma

ESPÍRITO SANTO

série de atividades que comemoraram e promoveram a Semana Nacional da Carne Suína (SNCS). Foram realizadas palestras sobre a Saudabilidade da Carne Suína, sob o comando da nutricionista Thaliane Dias, e uma oficina gastronômica, apresentada pelo chef André Rabelo. As duas atividades aconteceram na unidade do Senac do município de Venda Nova do Imigrante. Dentre os participantes estiveram os alunos da instituição,

empresários locais, proprietários restaurantes, lanchonetes e açougues da cidade. Além disso, foram realizadas oficinas gastronômicas no dia 8 de outubro, no Restaurante Mosquini, localizado no município de Vargem Alta, também ministradas pelo chef André Rabelo. O encontro contou com a participação da equipe de funcionários do estabelecimento, além de empresários locais proprietários de restaurantes e lanchonetes.

OS DESAFIOS E A GESTÃO DE RECURSOS NA PRODUÇÃO DE SUÍNOS SÃO TEMAS DO QUALIFICASES

D

esde fevereiro de 2019, a Associação de Suinocultores do Espírito Santo (ASES) e a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), com apoio da Agroceres, realiza o Qualificases. Uma iniciativa realizada através do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (Integrasui), o evento realiza parcerias com empresas ligadas à suinocultura, trazendo debates que fazem parte do dia a dia do setor capixaba, direcionados a suinocultores, gerentes de granjas e técnicos do setor. Dentre os principais temas discutidos foram destaque os novos métodos e qualidade de criação de suínos, vantagens e desvantagens do uso de ractopamina, sustentabilidade, boa gestão e

40 | ed. 31

bem-estar animal. Foram convidados para promover os debates médicos veterinários e especialistas em nutrição animal. Todas as edições do evento foram realizadas em Conceição do Castelo (ES). A última edição, o quinto módulo, aconteceu no dia 03 de outubro. Contando com a apresentação do Médico Veterinário e consultor da ABCS, Iuri Pinheiro Machado, a palestra destacou aos mais de 60 participantes a necessidade dos mesmos estarem atentos às mudanças e novidades que o setor vem recebendo. A diferença entre produtividade e a produção por vaidade também esteve em pauta durante a explanação.

revista da suinocultura


fnds ACRISMAT REALIZOU PALESTRA SOBRE O CENÁRIO DA SUINOCULTURA EM PARANATINGA C

O evento, realizado na Câmara Municipal do município, contou ainda com a participação Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), e serviu para incentivar os produtores a investirem ainda mais na suinocultura. “Sabemos do potencial deste segmento, e que a suinocultura é uma atividade que gera muito emprego e renda em Mato Grosso. Por isso realizamos este trabalho em parceria com outras entidades para levar conhecimento e apoio aos suinocultores, para que estes possam produzir cada vez mais e com mais qualidade, agregando valor ao que é produzido”, destacou o diretor executivo da Acrismat, Custódio Rodrigues.

COMISSÃO DA ACRISMAT CONHECE PRODUÇÃO DE SUÍNOS NA EUROPA

MATO GROSSO

om o objetivo de levar informações, aumentar e melhorar a produção da suinocultura em Mato Grosso, a Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), realizou no dia 4 de outubro, em Paranatinga (distante 338 km de Cuiabá) palestra sobre o atual cenário da cadeia suinícola. Voltada para suinocultores e produtores da região, o painel de palestras abordou ainda questões sanitárias e fundos de financiamentos para a atividade.

C

om o intuito de conhecer e trocar experiências sobre a suinocultura da Alemanha e Itália, a Acrismat organizou a primeira Missão Técnica para conhecer melhor a produção de suínos nos principais fornecedores da proteína em solo Europeu. Uma comitiva formada por suinocultores mato-grossenses desembarcou no dia 25 de agosto e durante 11 dias visitou cidades como Berlim, Milão, Veneza e Roma para conhecer a maneira como é desenvolvida a suinocultura nestes países. Durante a missão técnica os suinocultores matogrossenses percorreram granjas, participam de conferência sobre a suinocultura, visitaram associações e conheceram fábricas de produtos especializados em suínos. A ideia foi mostrar o perfil do produtor, conhecer as ações de marketing para incentivo ao consumo. E ainda conhecer como funcionam as propriedades de pequenos e médios produtores e ver como eles agregam valor à produção local.

revista da suinocultura

ed. 31 | 41


fnds EQUIPE DA ABCS REALIZA VISITA À AFILIADA ASUMAS C

MATO GROSSO DO SUL

om o intuito de discutir sobre ações do varejo e de comunicação relacionadas ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS), a ABCS se reuniu com a Associação Sul Matogrossense de Suinocultores (Asumas), nos dias 8 e 9 de outubro, em Dourados e Campo Grande. A equipe do grupo ABV, que fica localizado em Dourados (MS), a da Asumas e a da ABCS debateram iniciativas de fomento à produção suinícola junto ao varejo local. Estiveram presentes na ocasião o presidente da Asumas, Alessandro Boigues, o diretor da Asumas, Nilton Hillesheim, a consultora estratégica de projetos da ABCS, Rayza Machado e a consultora de marketing estratégico, Danielle Sousa.

MEMBROS DA FRENTE PARLAMENTAR DA SUINOCULTURA TOMAM POSSE PARA FOMENTAR O SETOR EM MS

E

ntidades representativas se reuniram no dia 17 de outubro com deputados estaduais e autoridades do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul para a criação da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento da Suinocultura da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Segundo as entidades empossadas na Frente, a ação representa o fortalecimento do setor. A comissão reúne 24 entidades ligadas à suinocultura, incluindo representativas, instituições de crédito, cooperativas e universidades. Conforme a Asumas, em 2019 o Estado deve produzir cerca de 177 mil toneladas de carne suína, um aumento equivalente a 128% no período de 10 anos, resultado da produção crescente. Na solenidade, os representantes da Asumas aproveitaram para mostrar que o Mato Grosso do Sul caminha para se tornar o 4º maior produtor de suínos do país. Os números foram apresentados pelo presidente da Asumas, Alessandro Boigues. A previsão é de que em 2023, o Estado esteja abatendo 10 mil de animais nas duas unidades frigoríficas em MS.

42 | ed. 31

revista da suinocultura


fnds ACSURS PROMOVE O 45° DIA ESTADUAL DO PORCO U cola no Rio Grande do Sul, o 45° Dia Estadual do

m dos mais tradicionais eventos da cadeia suiní-

Porco aconteceu no dia 9 de agosto. Mais de 700 pessoas participaram do evento, realizado pela Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs).

A diretora técnica da ABCS, Charli Ludtke, parabenizou o evento e falou da importância de conectar produtores. “Foi um dia de muita comemoração, valorizando o papel do produtor do campo para o fortalecimento da cadeia”, afirmou Charli, destacando também a importância da suinocultura no Rio Grande do Sul, em termos de mercado, tanto nacional e internacional.

RIO GRANDE DO SUL

O encontro ocorre todos anos na segunda sexta-feira do mês de agosto. Nesta edição, os participantes puderam assistir as palestras “O mercado de grãos e a produtividade suinícola”, do economista agrícola, Thiago

Carvalho e “Desafios da proteína animal: Cenários e perspectivas”, apresentada pelo presidente da ABPA, Francisco Turra.

ACSURS E ABCS LEVAM A SUINOCULTURA DO RIO GRANDE DO SUL PARA A EXPOINTER 2019

U cuário a nível nacional e internacional, a Expoin-

ma das feiras de maior destaque no setor agrope-

ter, feira que reúne produtores, empresários, profissionais da área e público geral, contou mais uma vez com a participação da Acsurs e da ABCS. A associação estadual, com o apoio da entidade nacional, representou a força da suinocultura gaúcha na Expointer 2019, que aconteceu entre 14 de agosto e 1° de setembro. O evento foi realizado em Esteio, no Rio Grande do Sul. No dia 28 de agosto, a Acsurs promoveu com o apoio da ABCS, do Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fundesa) e do Sindicato das Indústrias de Produtos Suínos do RS (Sips/RS) uma palestra direcionada a estudantes de nutrição, gastronomia e profissionais ligados à área.

revista da suinocultura

Com o tema “Carne suína: a importância da proteína na alimentação humana”, a palestra ministrada pela nutricionista, Thaliane Dias, reuniu cerca de 150 pessoas.

ed. 31 | 43


entre amigos BETAGLUCANOS PURIFICADOS NA NUTRIÇÃO ANIMAL POR LUCIANO ROPPA, PRESIDENTE DO CONSELHO DA YES

N bendo especial atenção na nutrição humana, prinas últimas décadas os betaglucanos vêm rece-

cipalmente pela capacidade de ativar os mecanismos de defesa do hospedeiro e por seus efeitos antitumoral, antinflamatório, antimutagênico, hipocolesterolêmico e hipoglicêmico. Devido ao crescente interesse em alimentos funcionais e as novas legislações que proíbem o uso de antibióticos promotores de crescimento, os betaglucanos tornaram-se assunto de grande relevância também para a nutrição animal. Todo este interesse vem do fato de que eles são capazes de modular as funções imunológicas, sendo ainda responsáveis pela proteção do organismo animal contra infeções e substâncias nocivas.

Dependendo de sua estrutura molecular, têm a capacidade de desencadear reações metabólicas importantes no sistema imunológico, sendo os betaglucanos da levedura Saccharomyces cerevisiae os mais amplamente estudados para isso. Os Betaglucanos são considerados modificadores da resposta biológica pois, ao serem reconhecidos pelo organismo, possuem a capacidade de desencadear uma série de funções na resposta imune (imunomodulação). São extremamente eficientes em animais imunocomprometidos, uma vez que estes ficam mais propensos às infecções por bactérias, fungos e vírus multirresistentes.

São fibras insolúveis em água, que estão presentes na parede celular de diversos microrganismos, tais como fungos pluricelulares, leveduras, bactérias e cereais.

A ingestão contínua de Betaglucanos diminui os riscos de doenças em animais. Inúmeros estudos ressaltam a importância do seu efeito protetor ao organismo, pela modulação do sistema imune dos tecidos linfoides associados ao intestino, que são áreas permanentemente expostas a patógenos.

A CONSTANTE EVOLUÇÃO DO PCV2 E AS VACINAS CONTRA CIRCOVIROSE

PCV2c, PCV2d, PCV2e, PCV2f, PCV2g e PCV2h, com destaque para os genótipos PCV2b e PCV2d.

O QUE SÃO OS BETAGLUCANOS?

O

primeiro diagnóstico para o vírus PCV2 no Brasil ocorreu em 1999 pela equipe da EMBRAPA Suínos e Aves. Porém, sinais clínicos provocados por ele, como a síndrome multissistêmica do definhamento suíno (SMD), pneumonias e outras doenças secundárias associadas e agravadas pela circovirose surgiram somente em 2005. Com o passar dos anos, no entanto, ocorreu o surgimento de variantes do PCV2. Atualmente, já se trabalha a existência de oito genótipos do vírus (PCV2a, PCV2b,

44 | ed. 31

Os diferentes tipos de vírus podem estar presentes na mesma granja e os suínos serem infectados por mais de um genótipo do PCV2. Estudos prévios feitos nos Estados Unidos indicam que para uma melhor proteção contra a circovirose, uma vacina contendo apenas um único genótipo de circovírus confere menor proteção do que uma vacina que contenha dois genótipos diferentes do PCV2. Por ser um vírus com grande potencial de mutação, investimentos em pesquisa, diagnóstico e prevalência, além de novas vacinas comerciais, se fazem ainda mais necessários.

revista da suinocultura


SUÍNOS SAUDÁVEIS SÃO IMPORTANTES PARA TODA A CADEIA DE ALIMENTOS. CONHEÇA A SOLUÇÃO INOVADORA PARA A PREVENÇÃO DA COLIBACILOSE PÓS-DESMAME: SURMAX 100! TM

Atenda às exigências dos consumidores finais sem comprometer a saúde e bem-estar dos animais.

SurmaxTM, ElancoTM e o logo da barra diagonal são marcas da Elanco ou suas afiliadas. PM-BR-19-0575


entre amigos

MSD SAÚDE ANIMAL LANÇA O PRIMEIRO DISPOSITIVO LIVRE DE AGULHA E INTRADÉRMICO COM DOIS INJETORES PARA VACINAÇÃO SUÍNA or meio do compromisso com a Ciência para Animais mais Saudáveis, a MSD Saúde Animal traz ao mercado o IDAL® 3G Twin. Trata-se de um dispositivo para vacinação intradérmica, sem agulhas e com duas cabeças injetoras, que combina os benefícios da vacinação sem agulha e da aplicação intradérmica de vacinas. O equipamento está disponível exclusivamente para a aplicação das vacinas inativadas contra a infecção por circovírus suíno tipo 2 (Porcilis® PCV ID) e contra a enfermidade causada pelo Mycoplasma hyopneumoniae (Porcilis® M1 ID).

P

“Como o dispositivo IDAL® 3G Twin não utiliza agulhas, regula a dose da vacina e a pressão de aplicação eletronicamente, ele evita os erros de volume da dose aplicada e também evita possíveis lesões teciduais, que podem ocorrer no

46 | ed. 31

local da vacinação com agulha”, explica Robson Gomes, gerente de produtos da unidade de suinocultura da MSD Saúde Animal. IDAL® 3G Twin faz parte da terceira geração do IDAL® System. O novo modelo é ergonomicamente projetado com uma distribuição de peso que garante fácil manuseio e que proporciona esforço mínimo do operador.

ACOMPANHE: WWW.IDAL.COM.BR

revista da suinocultura


AS AMEAÇAS EVOLUÍRAM.

A PROTEÇÃO, TAMBÉM!

Todas as marcas registradas são propriedade da Zoetis Services LLC ou de uma empresa relacionada ou de um licenciador, salvo indicação em contrário. © 2019 Zoetis Services LLC. Todos os direitos reservados.

A única vacina disponível no mercado brasileiro com dois genótipos de circovírus suíno, que confere proteção contra o PCV2a, PCV2b e PCV2d*, e Mycoplasma hyopneumoniae, com duração de imunidade de 23 semanas. Além disso, contém o exclusivo adjuvante MetaStim, que estimula tanto a imunidade celular quanto a imunidade humoral.

www.FosteraGold.com.br *PCV2d: A alegação é suportada pela publicação científica “Evaluation of a novel PCV + M hyopneumoniae vaccine in swine experimentally challenged with PCV2d and M hyopneumoniae under commercial conditions” do autor Galina L, et al., puplicado nos Anais do 49th AASV Annual Meeting de Março 2018. No Brasil, Fostera Gold PCV MH é aprovada pelo MAPA sob n° 10.247/2019 para a prevenção da circovirose suína tipo 2 (PCV2a e PCV2b) e da doença respiratória causada por Mycoplasma hyopneumoniae.

SAC: 0800 011 19 19 | adm-sac@zoetis.com | www.zoetis.com.br |

@zoetisbr

/zoetisbrasil


Profile for Associação Brasileira de Criadores de Suínos

Revista da Suinocultura 31ª Edição  

Revista da Suinocultura 31ª Edição  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded