Issuu on Google+

Number 4

October / November / December 2012

versão em português

© Nobel Biocare Services AG, 2012 Todos os direitos reservados. A Nobel Biocare, o logotipo da Nobel Biocare e todas as restantes marcas comerciais são, caso não exista nenhuma declaração adicional ou caso isso não seja evidente pelo contexto de determinados casos, marcas comerciais do grupo Nobel Biocare.

Volume 6

DENTAL PRESS INTERNATIONAL


NobelReplace

TM

O sistema de implantes mais utilizado no mundo.*

Conexão interna de triplo-canal para restaurações protéticas precisas e seguras.

Sistema de codificação por cores para uma identificação rápida e precisa dos componentes e de fácil utilização.

Superfície TiUnite® e Groovy™ para aprimorar a osseointegração.

Codificação por cores:protocolo de perfuração com passo-a-passo para procedimentos cirúrgicos previsíveis.

NOVO

Implante dentário com design que simula o formato natural da raiz dos dentes.

* Fonte:Millennium Research Group

Versatilidade, fácil utilização e previsi-bilidade fizeram do NobelReplace Tapered o desenho de implante mais utilizado no mundo.* NobelReplace Tapered é um sistema de implante de duas peças que pode ser utilizado em osso de baixa e de alta densidade, em procedimentos de um e dois estágios, e já oferece estabilidade inicial excelente de forma consis-

tente. O NobelReplace Tapered é um sistema que se desenvolve ao encontro das necessidades cirúrgicas e restauradoras dos clínicos e de seus pacientes, desde a restauração de um único dente até soluções múltiplas avançadas. Tanto os cirurgiões dentistas iniciantes quanto os mais experientes irão se beneficiar com um sistema que é único

Agora também disponível no comprimento 11.5 mm

em flexibilidade e de ampla aplicação. A Nobel Biocare é a líder mundial em soluções baseadas em evidências. Para obter mais informações, entre em contato com a Nobel Biocare pelo número (11) 5102-7000 ou acesse nosso site. www.nobelbiocare.com

Limitação de responsabilidade: Alguns produtos poderão não estar em conformidade com a regulamentação para venda em todos os mercados. Entre em contato com o representante de vendas local da Nobel Biocare para conhecer a gama atual de produtos e a respectiva disponibilidade.


Dental Press Implantology. 2012 Oct-Dec;6(4):1-136

ISSN 2237-650X


sumário

V. 6, N. 4 - October - November - December - 2012

10

Entrevista 10

Georg Watzek Com experiência de mais de 30 anos na área de osseointegração e mais de 200 artigos publicados, o Prof. Dr. Georg Watzek dividese — com notável habilidade — entre a vida universitária, cargos políticos e sua clínica particular, demonstrando transitar confortavelmente e com grande competência desde o conhecimento científico ao sucesso dos resultados clínicos.

Imagem e Ciência 54

Fase inicial da reparação Dario Augusto Oliveira Miranda

Explicações e Aplicações 22

Diagnóstico do trauma oclusal: extrapolações para a região óssea peri-implantar podem ser feitas Alberto Consolaro

Observatório 125

Pergunte ao Expert 38

Como conseguir longevidade na cimentação de estruturas em zircônia/alumina? Renato Savi de Carvalho

Resumos, em português, de artigos publicados em importantes revistas da área de Implantodontia, Prótese e Periodontia de todo o mundo Dario Augusto Oliveira Miranda

Europerio 129

Abstracts of Europerio 7 - Vienna, Austria 6-9 June 2012


56

Comportamento do tecido mole peri-implantar na interface com o titânio: uma revisão de literatura Gabriela Farias de Melo, Iris Durães, Emilena Maria Castor Xisto Lima

66

Carga imediata em região anterior com utilização da coroa clínica do dente natural perdido: relato de caso Fernando Vacilotto Gomes, Felipe Born Volkart, Luciano Mayer

76

Expansão cirúrgica da maxila ancorada em implantes dentários: relato de caso clínico Marcelo de Wallau, Carlos Fernando R. Cardoso, João Batista Burzlaff

86

Recobrimento radicular com deslize lateral do retalho Léo Guimarães Soares, Lisiane Castagna, Celso Renato de Souza Resende, Denise Gomes da Silva, Eduardo Muniz Barretto Tinoco, Márcio Eduardo Vieira Falabella

93

Plataforma switching em região estética: relato de caso Veronica Beltran Clavijo, Fernando Rodrigues Pinto, Guilherme da Gama Ramos, Danilo Lazzari Ciotti, Leonardo Buso

104

A saúde peri-implantar e sua associação com o fenótipo gengival Renata Barbosa Mello Paiva, José Alfredo Gomes de Mendonça, Elton Gonçalves Zenóbio

114

Implantes dentários em zircônia: uma alternativa para o presente ou para o futuro? (Parte II) Celso João Hochscheidt, Edson Durval Menezes Alves, Luiz Antônio Bastos Bernardes, Margareth Luz Hochscheidt, Regina Célia Hochscheidt


EDITORES Carlos Eduardo Francischone - FOB-USP/Bauru, São Leopoldo Mandic Alberto Consolaro - FOB-USP/Bauru, FORP-USP/Ribeirão Preto EDITOR EMÉRITO Maurício Guimarães Araújo - UEM/PR EDITORES ASSISTENTES Carina Gisele Costa Bispo - UEM/PR Cleverson de Oliveira e Silva - UEM/PR Dario Augusto Oliveira Miranda - UEFS/BA Flávia Sukekava - FO/USP Franklin Moreira Leahy - Clínica particular/BA Luis Rogério Duarte - UFBA/BA

Diretora Teresa R. D'Aurea Furquim - DiretorES EditoriaIS Bruno D’Aurea Furquim e Rachel Furquim Marson - Diretor DE MARKETING Fernando Marson - PRODUTOR EDITORIAL Júnior Bianco - Produção Gráfica e Eletrônica Bruno Boeing, Diego Pinaffo, Gildásio Oliveira Reis Júnior, Marcos Amaral, Tatiane Comochena - Internet Adriana Azevedo Vasconcelos, Fernando Truculo Evangelista - DEPARTAMENTO DE CURSOS E EVENTOS Ana Claudia da Silva DEPARTAMENTO COMERCIAL Roseneide Martins, Michelly Palma - Submissão de artigos Márcia Ferreira Dias - BIBLIOTECA / NORMALIZAÇÃO Simone Lima Lopes Rafael - Revisão Adna Miranda - Ronis Furquim Siqueira, Wesley Nazeazeno - DEPARTAMENTO FINANCEIRO Roseli Martins, Cléber Augusto Rafael, Lucyane Plonkóski Nogueira - estoque Diego Matheus Moraes dos Santos

PUBLISHER Laurindo Furquim - UEM/PR CONSULTORES EDITORIAIS André Pelegrine - SLMandic/SP Angelo Menuci Neto - ABO/RS Bruno Braga Benatti - UFM/MA Bruno Salles Sotto-Maior - USC/SP Carlos Eduardo Francischone Junior - Clínica particular/SP Carlos Nelson Elias, Instituto Militar de Engenharia/RJ César Augusto Magalhães Benfatti - UFSC/SC Clovis Mariano Faggion Jr. - Universidade de Heidelberg, Alemanha Cristiane Ap. de Oliveira - UPF/RS Eduardo Feres - UFRJ/RJ Elaine Cristina Escobar - FMU/SP Érica Del Peloso Ribeiro - FOUFBA/EBMSP/BA Fabio Valverde Rodrigues Bastos Neto - Universidade Cruzeiro do Sul/SP Fernanda Vieira Ribeiro - UNIP/SP Flávia Matarazzo - UEM/PR Francisco A. Mollo Jr. - UNESP/SP Giuseppe Alexandre Romito - FUNDECTO – USP/SP Gustavo Jacobucci Farah - UEM/PR Hugo Nary Filho - USC/SP Isabella Maria Porto de Araujo Britto - FO-USP/SP Jean-Paul Martinet - Universidade de Buenos Aires - Argentina Jessica Mie Ferreira Koyama Takahashi - USC/SP João Carlos Cerveira Paixão - Universidade de Pádua - Itália Jorge Luis Garcia - Clínica particular - Argentina José Cícero Dinato - UFRGS/RS José Valdívia - Clínica particular - Chile Juan Carlos Abarno - Universidade Católica do Uruguai - Uruguai Luciana Salles Branco de Almeida - UNICEUMA/MA Luciene Cristina de Figueiredo - UnG/SP Luis Lima - USP/SP Luiz Antonio Salata - FORP/USP Luiz Guilhermo Peredo Paz - Bolívia Luiz Meirelles - Universidade de Gotemburgo - Suécia Marcelo Faveri - UnG/SP Marcio Borges Rosa - Clínica particular/SP Marco Antonio Bottino - UNESP/SP Mario Groisman - UNIGRANRIO/RJ Marly Kimie Sonohara Gonzales - COR - Argentina Mauro Santamaria - FOP/UNICAMP Patrícia Furtado Gonçalves - UFVJM/ MG Paulo Maló - Clínica particular - Portugal Paulo Martins Ferreira - FOB/USP Paulo Sérgio Perri de Carvalho - FOB-USP e FOA-UNESP Rafael dos Santos Silva - UEM/PR Reinaldo Brito e Dias - FOUSP Renata Bianco Consolaro - FAI/SP Ricardo de Souza Magini - UFSC/SC Ricardo Fisher - UERJ/RJ Ronaldo de Barcelos Santana - UFF/RJ Sandro Bittencourt - Esc. Bahiana de Medicina e Saúde Pública/BA Sidney Kina – Clínica Particular - Maringá/PR Vanessa Tubero Euzebio Alves - FO-USP/SP Verônica Carvalho - UNINOVE/SP Waldemar Daudt Polido - Clínica particular - Porto Alegre/RS Wellington Bonachela - FOB/USP

O Dental Press Implantology (ISSN 2237-650X) é uma publicação trimestral (quatro edições por ano) da Dental Press Ensino e Pesquisa Ltda. - Av. Euclides da Cunha, 1.718 - Zona 5 - CEP 87.015-180 - Maringá/PR - Brasil. Todas as matérias publicadas são de exclusiva responsabilidade de seus autores. As opiniões nelas manifestadas não correspondem, necessariamente, às opiniões da Revista. Os serviços de propaganda são de responsabilidade dos anunciantes. Assinaturas: dental@dentalpress.com.br ou pelo fone/fax: (44) 3031-9818.

INDEXAÇÃO: Dental Press Implantology é indexado pela BIREME, na base BBO - 2007.

Capa Face interna de um “coping” Procera por sinterização de óxidos metálicos na qual os grânulos foram compactados em alta pressão e temperatura, sem a fase vítrea (da tese de doutorado de Renato Savi de Carvalho Pergunte ao expert).

Dados Internacionais de Catalogação-na-Publicação (CIP) Dental Press Implantology. -v. 5, n. 4 (Oct./Nov./Dec.) (2011) – . -- Maringá : Dental Press International, 2011Trimestral Continuação de: Revista Dental Press de Periodontia e Implantologia (v. 1, n. 1 – 2007-2011 – ISSN 1980-2269) ISSN 2237-650X 1. Periodontia. Implantologia (Odontologia) – Periódicos I. Dental Press International. II. Título. CDD. 617.643005


editorial

César Arita in memoriam Em linhas gerais, é tecnicamente rotineiro e recomendável que o editorial de uma revista, jornal ou periódico traga em seu bojo opiniões relevantes da equipe de redação ou de sua diretoria, alusivas a um assunto do interesse geral de seus leitores. Também poderá dar enfoque específico à arrumação sequenciada das matérias ou artigos eleitos para compor a publicação de um determinado número. Excepcionalmente, neste exemplar, a revista Dental Press Implantology, por intermédio de seus editores-chefes, Prof. Dr. Carlos Eduardo Francischone e Prof. Dr. Alberto Consolaro, franqueou espaço para que pudéssemos manifestar toda a tristeza e pesar pela súbita e inesperada perda de um emérito expoente da Odontologia brasileira (14/09/2012). Com apenas 45 anos de idade, 24 de profissão, no apogeu da sua carreira e da sua vida, nos deixa prematuramente o Prof. Dr. César Augusto Arita. Se elencássemos considerável número de destacados professores ou colegas dentistas que tiveram o privilégio do contato mínimo ou da oportunidade de conhecer César Arita, seguramente observaríamos uma natural e previsível convergência de considerações dirigidas para os mesmos aspectos: era um diplomata da Odontologia! Um habilidoso incentivador e difusor do conhecimento científico. Um talentoso orador. Um sensível e mordaz crítico dos arranjos e improvisos da profissão. Um atualizado, pragmático e irrequieto pensador. Possuidor de diferenciada educação. Capacitado de reconhecida cultura e incontestável inteligência, sempre emolduradas por um sutil e refinadíssimo senso de humor. Incontáveis amigos, de convívio muito próximo, seriam muito mais capazes e recomendados para fornecer detalhados e ricos testemunhos de tudo aquilo que se construiu sob a influência e batuta do professor César Arita e, ainda, o que isso efetivamente influenciou para a evolução da Odontologia como ciência, arte e profissão. Efetivamente, influenciou para a evolução da Odontologia como ciência e arte; e, a bem da verdade, seria muito fácil e, até mesmo, burocraticamente simples discorrer sobre o seu exemplar e admirável currículo profissional. Aliás, fartamente acessível na internet ou nas redes sociais. Mas o objetivo desse nosso editorial é restringir-se apenas ao uso de duas características marcantes no

© 2012 Dental Press Implantology

-5-

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):5-7


editorial

perfil de César Arita — a humildade e a simplicidade — para relatar um fato passado há pouquíssimo tempo, ocorrido em sua última aula, no dia 10 de setembro deste ano, na Faculdade São Leopoldo Mandic, Campinas / SP, na qual havia sido recentemente incorporado ao quadro docente do mestrado e do doutorado em Implantologia: sem, absolutamente, pressentir o que viria a lhe acontecer quatro dias depois, intuitivamente resolveu mudar o rumo de sua aula sobre conceitos de Oclusão, Prótese Dentária e Reabilitação Oral, dos quais era profundo conhecedor, derivando as atenções para a importância do convívio e da riqueza de alguns valores humanos, unicamente sob a óptica da vivência e livre observação, deixando definitivamente marcado, nas memórias de todos os alunos ali presentes, mais um reflexivo e grande ensinamento. Nesse dado momento, em meio às suas tecnológicas e cibernéticas exposições didáticas, o inato professor fez uma abrupta interrupção e, após silencioso hiato de segundos, pôs-se a filosofar com veemência sobre a intensa, verdadeira e legítima essência da relação humana que brotava ali mesmo na sala de aula, do encontro casual de colegas das mais variadas procedências, onde o que realmente importava era a reunião de multifacetadas correntes de pensamentos, responsáveis pelos desmedidos benefícios da soma e da multiplicação, sempre por meio da troca, da partilha, das dádivas construtivas do intercâmbio pessoal, humano, social e científico que, inquestionavelmente, sedimentam positivos conhecimentos e sólidas amizades. Nesse dia, em determinada passagem, o Prof. Arita profetizou: “… estamos discutindo conceitos básicos de oclusão em uma aula de doutorado... então, vocês podem pensar: o que isso tem a ver com o meu curso? O que estou fazendo aqui? E a resposta é simples: em uma visão ampla, qualquer conceito, qualquer fundamento faz parte de qualquer caminhada. Quando vocês estiverem ministrando suas aulas, estarão diante de um grande desafio: o de encontrar a conexão exata com os seus alunos. Como fica essa conexão, se não voltarmos o nosso olhar ao que é simples, ao que é básico? Essa é a chave, e também o desafio! O mundo de hoje e, sobretudo, a juventude desejam algo especial para terem a sua atenção, para que se conectem com algum assunto. Vocês precisam encontrar isso, caso contrário, não serão ouvidos…”. Por obra do acaso e do destino, esse lúdico rompante foi casualmente registrado pelo celular da doutoranda Ariádene Cristina Pértile Rosa, ao perceber o conteúdo didático-filosófico daquela mensagem, e ter tido a sensibilidade suficiente para gravar aquele momento. Imediatamente, no módulo seguinte ao falecimento do professor, Ariádene ministrou elaborada aula magistral com fragmentos extraídos desses insights, trazendo, à recordação e consciência de todos da turma, justa e emocionada homenagem.

© 2012 Dental Press Implantology

-6-

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):5-7


Editorial – César Arita – in memoriam

Quantas vezes durante as nossas vidas testamos, involuntariamente, a nossa real capacidade de suportar reveses ou grandes perdas, não importando a idade ou experiência pessoal? Quanto mais conseguimos assimilar esses duros, inesperados e indesejáveis golpes que, de vez em quando, a vida costuma nos aplicar, muito ao contrário do que possamos imaginar, mais adquirimos compulsória resistência para sobreviver a eles, para superá-los... Para isso, é importante que nos agarremos firmemente aos bons exemplos deixados por todos aqueles que nos são extremamente significativos. Isso certamente nos ajudará a, melhor e mais rapidamente, recuperar o ânimo diante de qualquer eventual adversidade. O ser humano César Augusto Arita era especial. Independentemente da sua ascendência oriental e da sua contagiante alegria, aonde quer que fosse também conseguia a proeza de “sorrir” expressivamente com os olhos... Tinha nome de imperador. Porte físico e estatura moral de um “grande” homem. Quem sabe até, para justificar o abrigo cativo de um enorme coração repleto de bondade, com força e espaço suficientes para conquistar e acolher uma infinidade de novos amigos e novas descobertas. Não houve mais tempo... Porém, nos reconforta saber que ele ainda continuará entre nós por muitos anos. Não mais fisicamente, infelizmente. Mas sob a viva forma germinativa de todas as ideias que semeou; nas sementes do conhecimento e ensinamentos que plantou; na postura ética, no exemplo e nas lembranças que deixou... Para essa insigne figura do cenário acadêmico, científico e profissional da Odontologia brasileira, dedicamos essas palavras e esse número da revista Dental Press Implantology, juntamente com especial e carinhosa referência à sua esposa, Camila Arita, e seu único filho, Augusto Arita, fundamentais células igualmente importantes e vivas de seu legado.

Franklin Moreira Leahy Ariádene Cristina Pértile Rosa (Doutorandos em Implantodontia - Faculdade São Leopoldo Mandic / Campinas)

© 2012 Dental Press Implantology

-7-

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):5-7


comunicado

Comunicado à classe odontológica Comunico, à classe odontológica brasileira, que não mais mantenho vínculos profissionais com a conceituada empresa EXOPRO Ind. Com. Imp. Exp. Ltda (PI Branemark Philosophy), na qual encerrei minha participação na qualidade de acionista, afastando-me em definitivo das funções de speaker, consultor científico e responsável técnico (principalmente no desenvolvimento e aplicação de componentes protéticos).

Cordialmente, Prof. Dr. Carlos Eduardo Francischone

© 2012 Dental Press Implantology

-8-

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):8


“linha STrong SW: Única MacrogeoMeTria para diferenTeS acoplaMenToS proTéTicoS”

o conjunTo cirÚrgico inclui: • Fresas e Chaves de Instalação para implantes Hexágono Interno e Cone Morse • Torquímetro Cirúrgico • Sonda de Profundidade • Pinça de Titânio

alTa eSTabilidade priMária

SiSTeMa inTeligenTe Macrogeometria híbrida, um único kit com número reduzido de fresas e instalação de diferentes acoplamentos protéticos (HI e CM)

qualidade, inovação e Segurança A tecnologia dos produtos S.I.N., que você já conhece, promovendo praticidade nos procedimentos cirúrgicos e conforto ao seu paciente

IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS

Promove travamento apical e cervical do implante, confere excelente selamento biológico e pode ser indicado para casos pós-extração dentária

aMplo eSpecTro de aplicação Indicado para todas as situações clínicas e em caso de protocolos mistos

www.sinimplante.com.br

1939-Anúncio SW 230x276mm Revista Dental Press Implantology v.7 nº 1 jan-mar.indd 1

0800 770 8290

07/12/12 16:16


entrevista

Georg Watzek Com experiência de mais de 30 anos na área de osseointegração e mais de 200 artigos publicados, o Prof. Dr. Georg Watzek divide-se — com notável habilidade — entre a vida universitária, cargos políticos e sua clínica particular, demonstrando transitar confortavelmente e com grande competência desde o conhecimento científico ao sucesso dos resultados clínicos, como aponta a sequência dessa entrevista à revista Dental Press Implantology. Interessado pesquisador e profissional atuante desde o começo da década de 1980, a carreira do professor Georg Watzek se confunde com a própria história da Implantologia europeia. Apresenta uma ampla e experiente visão de todo o universo que envolve a osseointegração como ciência. Chefe do Departamento de Cirurgia Oral da Universidade de Viena, o conceituado docente dedica-se a múltiplas atividades que mantêm estreita relação com o estudo profundo da osseointegração e suas aplicações práticas. Atualmente, é membro do comitê de pesquisa científica da Fundação de Osteologia da Suíça, coeditor do International Journal of Oral & Maxillofacial Implants, membro da mesa de diretores da Nobel Biocare (Suécia), além de também atuar, em parte do seu tempo, em sua clínica odontológica particular, em Viena. Convidado para palestrar no III International Congress of Implantology, demonstrou toda essa vasta experiência adquirida ao longo de décadas como implantodontista, onde pode discutir e debater variados assuntos referentes à sua apresentação, assim como outros interessantes assuntos que serviram de rica fonte de informação para compor essa entrevista.

Enviado: 07/11/2012 Revisado e aceito: 11/11/2012 Como citar esta seção: Watzek G. Interview. Georg Watzek. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):10-20.

© 2012 Dental Press Implantology

- 10 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):10-20


Š 2012 Dental Press Implantology

- 11 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):10-20


LANÇAMENTO OFICIAL DURANTE O CIOSP 2013 EXPO CENTER NORTE – SP (Rua 6000 Av. G/H) Confira as novidades que a VOCO trouxe para o Brasil

GRANDIOSO – O MELHOR COMPÓSITO DO MERCADO CHEGA AO BRASIL • Material semelhante aos tecidos dentários para restaurações estáveis e resistentes • Alto conteúdo de carga com elevados 89 % em peso • Atende aos mais elevados requisitos restauradores nas regiões anterior e posterior – aplicação universal • Alta estabilidade à luz • Opacidade e transluscência harmônicas, para resultados naturais utilizando uma só cor • Sistema de cores inteligente, com as novas cores GA3.25 e GA5 para cada situação clínica

www.dentaladvisor.com

Editors’ Choice +++++

VOCO do Brasil Ltda • Av. Severo Dullius, 195/101A · Porto Alegre · RS CEP: 90200-310 · Fone: (51)3337 5153 · E-mail: info@voco.com.br VOCO GmbH • Anton-Flettner-Straße 1-3 · 27472 Cuxhaven · Germany · www.voco.com

VOCO_Estética_GrandioSO_BR_230x276.indd 1

18.10.2012 09:01:39


explicações e aplicações

Diagnóstico do trauma oclusal: extrapolações para a região óssea peri-implantar podem ser feitas Alberto Consolaro*

Resumo As imagens oferecem uma linguagem que revela o dinamismo tecidual ósseo. A densidade óssea e a configuração espacial variam em suas estruturas e indicam uma menor ou maior reação e capacidade de adaptação às demandas funcionais, como cargas mastigatórias nos dentes naturais ou nos implantes osseointegrados. No planejamento de um tratamento reabilitador, é fundamental planejar a distribuição de carga e avaliar as condições dos dentes remanescentes e sua relação com o osso vizinho. Detectar a resposta óssea ao trauma oclusal preexistente pode favorecer uma avaliação mais precisa das condições mastigatórias e dos vícios parafuncionais: uma verdadeira história prévia funcional dos dentes remanescentes. Ressalta-se que as interferências e sobrecargas oclusais demoram meses, ou anos, para induzir os sinais e sintomas clássicos do trauma oclusal enquanto entidade clínica. Quando o dente apresenta-se com necrose pulpar e com sinais de trauma oclusal, o ideal será direcionar a anamnese e exames para um diagnóstico de traumatismo dentário superposto, mesmo em dentes posteriores. Não há fundamentação científica segura para afirmar-se que interferências ou sobrecargas oclusais provocam necrose pulpar. Um questionamento muito comum: até que ponto as forças ortodônticas de ancoragem podem ser aplicadas nos implantes osseointegrados? As forças ortodônticas não superam, em qualquer situação, a intensidade, amplitude e variabilidade das forças oclusais. Se um implante pode receber cargas mastigatórias, o mesmo pode se aplicar às forças ortodônticas de ancoragem. Palavras-chave: Trauma oclusal. Oclusão. Recessão gengival. Traumatismo dentário. Abfração.

Como citar este artigo: Consolaro A. Diagnosis of occlusal trauma: Extrapolations for peri-implant bone region can be done. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):22-37.

Enviado em: 05/11/2012 Revisado e aceito: 30/11/2012

» O autor declara não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse nos produtos e companhias descritos nesse artigo.

* Professor Titular da FOB e da Pós-graduação da FORP, Universidade de São Paulo.

Endereço para correspondência Alberto Consolaro consolaro@uol.com.br

© 2012 Dental Press Implantology

- 22 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):22-37


Consolaro A

Referências 10. Consolaro A, Consolaro MFMO. Abfração: hipersensibilidade,

1. Akin-Nergiz N, Nergiz I, Schulz A, Arpak N, Niedermeierd W. Reac-

trauma oclusal e outras lesões cervicais não cariosas. Rev Dental

tions of peri-implant tissues to continuous loading of osseointe-

Press Estét. 2006;3(3):122-31.

grated implants. Am J Orthod Dentofacial Orthop. 1998;114:292-8.

11. Consolaro A, Consolaro MFMO. Abfração dentária no diagnóstico

2. Arruda T, Araújo MG. Trauma oclusal causa recessão gengival?

e planejamento ortodôntico. O que significa? Rev Clín Ortod

Rev Dental Press Periodontia Implantol. 2009;3(1):30-2.

Dental Press. 2009;8(1):104-9.

3. Consolaro A. Abrasão dentária: importância do seu diagnóstico

12. Consolaro A, Consolaro MFMO, Francischone L. Atrição e suas

diferencial com outras lesões cervicais. Rev Dental Press Estét.

implicações clínicas. Rev Dental Press Estét. 2007;4(1):124-32.

2007;4(2):124-32.

13. Consolaro A, Francischone L, Consolaro MFMO. Atrição dentária:

4. Consolaro A. Trauma oclusal antes, durante e depois do tratamento ortodôntico: aspectos morfológicos de sua manifestação.

implicações ortodônticas. Quem envelhece mais o arco den-

Rev Dental Press Ortod Ortop Facial. 2008;13(6):21-4.

tário: o apinhamento ou a atrição? Rev Clín Ortod Dental Press,. 2009;7(6):102-9.

5. Consolaro A. A recessão gengival em forma de V como mani-

14. Krstic RV. Human microscopic anatomy: an atlas for students of

festação clínica do trauma oclusal. Rev Clín Ortod Dental Press.

medicine and biology. Berlin: Springer-Verlag; 1991.

2012;11(5):130-5.

15. Lindhe J, Karring T, Lang NP. Tratado de Periodontia clínica e Im-

6. Consolaro A. Clinical and imaginologic diagnosis of occlusal

plantodologia oral. 3a ed. Rio de Jáneiro: Guanabara Koogan; 1999.

trauma. Dental Press Endod. 2012 July-Sept;2(3):10-20.

16. Solnit A, Curnutte D. Occlusal correction principles and practice.

7. Consolaro A. Occlusal trauma can not be compared to orthodon-

Chicago: Quintessence; 1988.

tic movement. Dental Press J Orthod. 2012;17(6):4-11

17. Stillman PR. The management of pyorrhea. Dent Cosmos.

8. Consolaro A. Significado da recessão em forma de V: a tríade.

1917;59:405-14.

Rev Dental Press Estét. 2012;9(4):126-35. 9. Consolaro A. Reabsorções dentárias nas especialidades clínicas. 3a ed. Maringá: Dental Press; 2012.

© 2012 Dental Press Implantology

- 37 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):22-37


pergunte ao expert

Como conseguir longevidade na cimentação de estruturas em zircônia/alumina? Renato Savi de Carvalho*

Nada parece ser mais frustrante para um cirurgião–

e técnicas adesivas que possam garantir melhor perfor-

dentista do que o desalojamento, por vezes reincidente,

mance às restaurações em resina composta, ou a especial

de uma restauração indireta de sua autoria. Tal percal-

atenção que tem sido dada ao tecido gengival circundante

ço clínico induz a autocrítica sobre sua real capacida-

de coroas protéticas — implantossuportadas ou não. Esse

de profissional, reflexão que também poderá estar, de

último ganhou até mesmo o status de estética rósea e,

maneira preocupante, ocorrendo simultaneamente nos

atualmente, ocupa merecido lugar de destaque.

questionamentos silenciosos de seu paciente. Por isso, dúvidas acerca de quais técnicas e agentes cimentantes

Em consonância com a procura por melhores resultados

apresentam-se como os mais adequados para cada si-

estéticos, está o crescente — e irreversível — uso de es-

tuação clínica em particular sempre estiveram presen-

truturas à base de óxidos densamente sinterizados (em

tes durante a etapa de cimentação de coroas e próte-

especial alumina e zircônia) como substitutas dos copings

ses. O desejo de eternizar o trabalho, sob o ponto de

metálicos nas coroas metalocerâmicas tradicionais. Tal

vista de retenção e manutenção sobre os elementos pi-

conduta realmente traduz-se em sensível ganho estético,

lares, tem motivado inúmeros pesquisadores e clínicos

de maneira que tem sido opção de primeira escolha quan-

a buscar condutas e materiais cada vez mais confiáveis

do se objetiva coroas/restaurações com apelo estético.

e adequados a esse intento.

Isso é um fato! Entretanto, no momento derradeiro da instalação dessas coroas, paira, sobre a maioria daqueles que

Tanto profissionais quanto a indústria buscam, sistema-

se utilizam de tal tecnologia, a dúvida quanto à maneira

ticamente, alternativas para otimizar a estética nos tra-

ideal de cimentá-las. A relevância dessa questão reivindi-

tamentos odontológicos. Vide o interesse por sistemas

ca um aprofundamento nesse assunto.

Como citar este artigo: Carvalho RS. How to achieve long-term stability on bonding zirconia/alumina structures? Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):38-52.

Enviado em: 8/11/2012 Revisado e aceito: 25/11/2012

» O autor declara não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse nos produtos e companhias descritos nesse artigo.

* Mestre em Implantologia pela USC (Bauru/SP). Doutor em Dentística pela FOB-USP.

Endereço para correspondência Renato Savi de Carvalho Av. Rio Branco, 19-45 – Bauru/SP – CEP: 17.014-037 E-mail: renatosavi@uol.com.br

© 2012 Dental Press Implantology

- 38 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):38-52


pergunte ao expert

Como conseguir longevidade na cimentação de estruturas em zircônia/alumina?

Nossa cultura adora explicações estanques baseadas em dois

ou camuflar aquilo que compreendemos mal. Isso faz parte de

opostos (Deus e o diabo, preto e branco, bom e mau, liso e

nossas contradições e coloca em xeque a coerência de nossa

rugoso, certo ou errado) para justificar nossos próprios erros

análise sobre a maneira ideal de se cimentar coroas protéticas.

Referências 1. Björkner B, Bruze M, Möller H. High frequency of contact allergy

9. Derand T, Molin M, Kleven E, Haag P, Karlsson S. Bond strength

to gold sodium thiosulfate. Contact Dermatitis. 1994;30:144-51.

of luting materials to ceramic crowns after different surface

2. Snyder MD, Hogg KD. Load-to-fracture value of different all-ceramic

treatments. Eur J Prosthodont Restor Dent. 2008;16(1):35-8.

crown systems. J Contemp Dent Pract. 2005 Nov 15;6(4):54-63.

10. Xie H, Wang X, Wang Y, Zhang F, Chen C, Xia Y. Effects of sol-gel

3. Galindo ML, Hagmann E, Marinello CP, Zitzmann NU. Long-term

processed silica coating on bond strength of resin cements to

clinical results with Procera All Ceram full-ceramic crowns.

glass-infiltrated alumina ceramic. J Adhes Dent. 2009;11(1):49-55.

Schweiz Monatsschr Zahnmed. 2006;116:804-9.

11. Borges GA, Sophr AM, de Goes MF, Sobrinho LC, Chan DC. Effect

4. Walter MH, Wolf BH, Wolf AE, Boening KW. Six-year clinical

of etching and airbone particle abrasion on the microstruture of

performance of all-ceramic crowns with alumina cores. Int J

different dental ceramics. J Prosthet Dent 2003;89(5):479-88.

Prosthodont. 2006;19(2):162-3.

12. Carvalho RS, Francischone CE, Medina-Valdívia JR, Francischone

5. Conceição EN. Dentística: Saúde e estética. 2ª ed. São Paulo:

Jr CE. Materiais adesivos e restauradores sobre implantes:

Artmed; 2007. p.596.

alumina e zircônia. In: Pedrosa SF, organizador. Pro-Odonto

6. Carvalho RS. Efeito de um agente primer e de ciclos térmicos

Implante. São Paulo: Artmed; 2010. p. 93-148

para cocção de porcelana na resistência de união adesiva entre

13. Yoshida K, Tsuo, Atsuta M. Bonding of dual-cured resin cement

alumina e cimento resinoso [tese]. Bauru (SP): Universidade de

to zirconia ceramic using phosphate acid ester monomer

São Paulo; 2009.

and zirconate coupler. J Biomed Mater Res B Appl Biomater.

7. Atsu SS, Kilicarslan MA, Kucukesmen HC, Aka PS. Effect of

2006;77:28-33.

zirconium-oxide ceramic surface treatments on the bond strength

14. Blatz MB, Sadan A, Blatz U. The effect of silica coating on

to adhesive resin. J Prosthet Dent. 2006;95(6):430-6.

the resin bond to the intaglio surface of Procera AllCeram

8. Ayad MF, Fahmy NZ Rosentiel SF. Effect of surface treatment on

restorations. Quintessence Int. 2003;34:542-7.

roughness and bond strength of a heat-pressed ceramic. J Prosthet Dent. 2008;99(2):123-30.

© 2012 Dental Press Implantology

- 52 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):38-52


Imagem e Ciência

Fase inicial da reparação Dario Augusto Oliveira MIRANDA*

Rede de Fibrina (RF), hemácias (H) e plaquetas(P) em coágulo sanguíneo recém-formado, em um processo inicial de reparação, observado por microscopia eletrônica de varredura.

Como citar esta seção: Miranda DAO. Image and science: Initial phase of reparation. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):54. Enviado em: 23/11/2012 Revisado e aceito: 27/11/2012

Endereço para correspondência Dario Augusto Oliveira Miranda Rua Felipe Neri, 296/403, Auxiliadora CEP: 90.440-150 – Porto Alegre/RS E-mail: clinica_mayer@hotmail.com

© 2012 Dental Press Implantology

* Doutorando em Implantologia, São Leopoldo Mandic. Mestre em Periodontia/ Implante, Universidade de Illinois em Chicago. Professor da UEFS/BA.

- 54 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):54


Miranda DAO

EXCELÊNCIA NA IMPLANTODONTIA

A Dental Press apresenta seu novo Programa de Educação Continuada, o Excelência na Implantodontia. O Programa é composto por seis módulos, um a cada dois meses, de segunda a quinta-feira, no Hotel Bristol em Maringá.

© 2012 Dental Press Implantology

Reserve sua vaga. Início em Março de 2013 - 55 -

Aulas com os melhores professores do Brasil. Faça parte você também!

0800 600 9818 www.dentalpress.com.br/excelenciaimplante Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):54-5


revisão de literatura

Comportamento do tecido mole peri-implantar na interface com o titânio: uma revisão de literatura Gabriela Farias de Melo* Iris Durães** Emilena Maria Castor Xisto Lima***

Resumo A adesão do tecido mole ao titânio, biologicamente capaz de preservar e proteger as estruturas peri-implantares, contribui para a estabilidade da mucosa peri-implantar e manutenção da estética rosa. Assim, o objetivo deste trabalho foi, por meio de uma revisão de literatura, descrever a interação entre o titânio utilizado nos componentes protéticos e implantes e o tecido mole, para a manutenção da estabilidade e saúde dos tecidos peri-implantares. Concluiu-se que a estabilidade dos tecidos moles peri-implantares é um dos critérios de sucesso para reabilitações com implantes, uma vez que o estabelecimento de uma íntima relação entre o tecido mole e o titânio do implante, bem como dos componentes protéticos, promove uma barreira protetora à penetração de bactérias e seus produtos metabólicos, favorecendo o desempenho do implante em longo prazo. Palavras-chave: Implante dentário. Titânio. Mucosa bucal.

Enviado em: 21/9/2011 Revisado e aceito: 31/10/2011

Como citar este artigo: Melo GF, Durães I, Lima EMCX. Behavior of peri-implant soft tissue in the interface with titanium: a literature review. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):56-64.

» Os autores declaram não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse, nos produtos e companhias descritos nesse artigo.

* Especialista em Prótese Dentária pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. ** Estudante do mestrado em Odontologia Clínica da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. *** Professora Adjunta da Faculdade de Odontologia da UFBA e da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

Endereço para correspondência Iris Durães Costa Praça Marcone 59 – apto 502B, Pituba CEP: 41.680-360 - Salvador/BA E-mail: iris.duraes@hotmail.com

© 2012 Dental Press Implantology

- 56 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):56-64


Melo GF, Durães I, Lima EMCX

Do mesmo modo, quando o fenótipo da mucosa peri-

implantes, esse espaço localiza-se subcristalmente; en-

-implantar é fino (2mm ou menos), é constatada uma rea-

quanto entre dentes naturais, supracristalmente30.

bsorção óssea, sustentando a teoria de que um mínimo de espessura de tecido mole é requerido (aproximadamente

Na Implantodontia, as dificuldades aumentam ao se ten-

3mm), para o restabelecimento de uma distância biológica .

tar solucionar os problemas em tecidos moles, que ocor-

5

rem após o implante já estar inserido e em função. Não se Hermann et al. verificaram que o nível da crista óssea

têm as mesmas perspectivas, por exemplo, ao se fazer o

ao redor das roscas do implante localizava-se aproxima-

recobrimento da estrutura de titânio dos implantes, como

damente 1,5 a 2mm abaixo da junção implante-abutment

acontece nas diversas técnicas de recobrimento de reces-

(IAJ). Radiograficamente, pôde-se constatar que ge-

sões radiculares em dentes naturais.

17

ralmente essa reabsorção óssea alcança até a primeira rosca do implante. Uma das teorias desenvolvidas para

Conclusão

explicar esse fenômeno é que uma remodelação óssea

A estabilidade dos tecidos moles peri-implantares é um dos

ocorre como resultado de uma inflamação localizada no

critérios de sucesso para reabilitações com implantes, uma

tecido mole da interface implante-abutment, na tentativa

vez que o estabelecimento de uma íntima relação entre o te-

de obter espaço para o estabelecimento de uma barreira

cido mole e o titânio do implante, bem como dos componen-

mucosa ao redor da cabeça do implante.

tes protéticos, promove uma barreira protetora à penetração de bactérias e seus produtos metabólicos, influenciando no

Uma das dificuldades de se restaurar a papila entre dois

desempenho dos implantes em longo prazo. Além disso, essa

implantes adjacentes é que a largura biológica ao redor

interação entre os tecidos moles peri-implantares e o titânio

dos implantes é restabelecida apicalmente à conexão

depende de alguns fatores que devem ser levados em consi-

implante/abutment. Além disso, em áreas estéticas, o

deração, como: a composição química dos materiais, a topo-

implante é instalado a aproximadamente 4mm apical à

grafia da superfície e o fenótipo periodontal do paciente. Por

altura do tecido mole dos dentes adjacentes. Outro fator

essa razão, parece evidente e justificável a necessidade de se

que contribui para essa dificuldade é a diferença na loca-

intervir antecipadamente à colocação dos implantes, visando

lização do espaço biológico. Entre as plataformas de dois

a melhora na qualidade dos tecidos moles peri-implantares.

Referências 1. Abrahamsson I, Berglundh T, Wennström J, Lindhe J. The peri-

5. Berglundh T, Lindhe J. Dimension of the periimplant

implant hard and soft tissue at different implant systems. A

mucosa biological width revisited. J Clin Periodontol.

comparative study in the dog. Clin Oral Implants Res. 1996;7(3):212-9.

1996;23(10):971-3.

2. Albrektsson T, Wennenberg A. Superfícies de implantes orais:

6. Berglundh T, Liljenberg B, Tarkowski A, Lindhe J. Local and

Parte 1 – Revisão focalizando propriedades topográficas e

systemic TCR V gene expression in advanced periodontal disease.

químicas das diferentes superfícies e as respostas in vivo a estas.

J Clin Periodontol. 1998;25(2):125-33.

Int J Prosthodont. 2004;17(5):536-43.

7. Berglundh T, Donati M. Aspects of adaptive host response in

3. Berglundh T, Lindhe J, Ericsson I, Marinello CP, Liljenberg B,

periodontitis. J Clin Periodontol. 2005;32 Suppl 6:87-107.

Thomsen P. The soft tissue barrier at implants and teeth. Clin Oral

8. Berglundh T, Gotfredsen K, Zitzmann NU, Lang NP, Lindhe J.

Implants Res. 1991;2(2):81-90.

Spontaneous progression of ligature induced peri-implantitis

4. Berglundh T, Lindhe J, Jonsson K, Ericsson I. The topography of

at implants with different surface roughness: an experimental

the vascular systems in the periodontal and peri-implant tissue in

study in dogs. Clin Oral Implants Res. 2007;18(5):655-61. Epub

the dog. J Clin Periodontol. 1994;21(3):189-93.

2007 Jun 30.

© 2012 Dental Press Implantology

- 63 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):56-64


revisão de literatura

Comportamento do tecido mole peri-implantar na interface com o titânio: uma revisão de literatura

22. Lindhe J, Berglundh T. The interface between the rnucosa and the

9. Buser D, Weber HP, Donath K, Fiorellini JP, Paquette DW, Williams

implant. Periodontol. 1998;17:47-54.

RC. Soft Tissue reaction to nonsubmeged unload titanium

23. Lira AJM. Um estudo sobre as distâncias que influenciam

implants in Beagle dogs. J Periodontol. 1992;63(3):225-35.

a presence de papila interdental ao redor de implantes

10. Comut AA, Weber HP, Shortkroff S, Cui FZ, Spector M.

[dissertação]. Duque de Caxias (RJ): Universidade do Grande

Connective tissue orientation around dental implants in a canine

Rio; 2010.

model. Clin Oral Implants Res. 2001;12(5):433-40.

24. Vela-Nebot X, Rodríguez-Ciurana X, Rodado-Alonso C,

11. Ellingsen J. Surface configurations of dental implants.

Segalà-Torres M. Benefits of an implant platform modification

Periodontol. 1998;17:36-46.

technique to reduce crestal bone resorption. Implant Dent.

12. Ericsson I. Esthetic Implant Dentistry. Quintessence; 2001.

2006;15(3):313-20.

p. 33-45.

25. Regis MB, Duarte LRS. Restaurações unitárias sobre implantes

13. Gargiulo AW, Wentz FM, Orban B. Mitotic activity of human oral epithelium exposed to 30 per cent hydrogen peroxide. Oral Surg

osseointegrados em área estética contornadas por tecido

Oral Med Oral Pathol. 1961;14:474-92.

gengival natural - uma análise crítica do estágio científico atual. Rev Dental Press Periodontia Implantol. 2007;1(3):26-40.

14. Glauser R, Zembic A, Hämmerle CHF. A systematic review of

26. Ribeiro EDP, Bittencourt S, Bezerra F. O que é saúde em

marginal soft tissue at implants subjected to immediate loading

periodontia e implantodontia? In: Lenharo A, Bezerra F.

or immediate restoration. Clin Oral Impl Res. 2006;17:82-92.

Monitoramento e manutenção da saúde periimplantar. 1a ed. São

15. Grunder U. Ideal Esthetics with implants: possibilities and

Paulo: Ed. Ariel Lenharo; 2009.

limitations. In: The 8th international symposium on periodontics

27. Santana WM, Avelino S. Mucosa ceratinizada peri-implantar:

and restorative dentistry. Boston; 2004. p. 10-3.

qual a sua importância? Rev Dental Press Periodontia Implantol.

16. Guy SC, McQuade MJ, Scheidt MJ, McPherson JC 3rd, Rossmann

2008;2(3):59-67.

JA, Van Dyke TE. In vitro attachment of human gingival

28. Spray JR, Black CG, Morris HF, Ochi S. Influence of bone thickness

fibroblasts to endosseous implant materials. J Periodontol.

on facial marginal bone response: stage 1 placement through

1993;64(6):542-6.

stage 2 uncovering. Ann Periodontol. 2000;5(1):119-28.

17. Hermann JS, Buser D, Schenk RK, Higginbottom FL, Cochran

29. Steebergue DV, Jacobs R. Soft Tissue Reactions towards

DL. Biologic width around titanium implants. A physiologically formed and stable dimension over time. Clin Oral Implants Res.

perimucosal Implants. In : Steebergue DV, Jacobs R. The

2000;11(1):1-11.

osseointegration Book — From Calvarium to Calcaneus. Berlim: Quintessenz verlags; 2005. p. 277-83.

18. Hormia M, Könönen M, Kivilahti J, Virtanen I. Immunolocalization

30. Tarnow D, Elian N, Fletcher P, Froum S, Magner A, Cho SC, et

of proteins specific for adhaerens junctions in human gingival ephithelial cells grown on differently processed titanium surfaces.

al. Vertical distance from the crest of bone to the height of the

J Periodontal Res. 1991;26(6):491-7.

interproximal papilla between adjacent implants. J Periodontol. 2003;74(12):1785-8.

19. Lauer G, Wiedmann-Al-Ahmad M, Otten JE, Hübner U,

31. Warrer K, Buser D, Lang NP, Karring T. Plaque-induced peri-

Schmelzeisen R, Schilli W. The titanium surface texture effects

implantitis in the presence or absence of keratinized mucosa. Clin

adherence and growth of human gingival keratinocytes and

Oral Implants Res. 1995;6(3):131-8.

human maxillar osteoblast-like cells in vitro. Biomaterials.

32. Wieland M, Textor M, Spencer ND, Brunette DM. Wavelength -

2001;22(20):2799-809.

dependent roughness: a quantitative approach to characterizing

20. Lazzara RJ, Porter SS. Platform switching: a new concept in

the topography of rough titanium surfaces. Int J Oral Maxillofac

implant dentistry for controlling postrestorative crestal bone

Implants. 2001;16(2):163-81.

leveis. Int J Periodontics Restorative Dent. 2006;26(1):9-17.

33. Yüzügüllü B, Mhemet A. The implant- abutment interface of

21. Lim YJ, Oshida Y, Andres CJ, Barco MT. Surface characterizations of variously treated titanium materials. Int J Oral Maxillofac

alumina e zirconia abutments. Clin Implant Dent Relat Res.

Implants. 2001;16(3):333-42.

2008;10(2):113-21. Epub 2008 Jan 24.

© 2012 Dental Press Implantology

- 64 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):56-64


caso clínico

Carga imediata em região anterior com utilização da coroa clínica do dente natural perdido: relato de caso Fernando Vacilotto Gomes* Felipe Born Volkart** Luciano Mayer***

Resumo Atualmente, um dos grandes desafios da Odontologia está relacionado à reabilitação bucal de pacientes que sofreram perdas dentárias por trauma, em especial nos elementos anterossuperiores. Nessas situações, os resultados estéticos e funcionais, associados à manutenção da saúde periodontal, são primordiais para a obtenção do sucesso e para o estabelecimento de um prognóstico adequado. Para essas situações dispomos da Implantodontia, que possibilita restituições dentárias por meio da inserção de implantes osseointegráveis suportando próteses aparafusadas ou cimentadas em substituição aos elementos perdidos. Uma etapa de provisionalização bem executada possibilita a manutenção dos tecidos gengivais em uma arquitetura harmoniosa, favorecendo o resultado final do tratamento como um todo. O presente artigo visa apresentar um caso clínico de fratura radicular de incisivo central superior direito (11) por traumatismo dentário, no qual se realizou a exodontia desse elemento, a inserção de implante imediato e a provisionalização subsequente com a coroa clínica do dente natural fraturado. Assim, verifica-se que a utilização da coroa do dente fraturado na confecção do provisório é uma técnica plausível quando se necessita não apenas de um resultado estético adequado, mas função imediata e, principalmente, manutenção da harmonia gengival e dentária. Palavras-chave: Implantes. Carga imediata. Fratura dentária. Implante para um único dente.

caso ort Como citar este artigo: Gomes FV, Volkart FB, Mayer L. Immediate loading in anterior region using the clinical crown of the lost natural tooth: a case report. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):66-74.

Enviado em: 21/9/2011 Revisado e aceito: 31/10/2011

» Os autores declaram não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse, nos produtos e companhias descritos nesse artigo.

* Estudante do mestrado em CTBMF da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. ** Estudante do mestrado em Implantodontia pela Universidade Luterana do Brasil. Professor do Curso de Especialização em Implantodontia da AGOR/RS. *** Estudante do doutorado em CTBMF da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Professor do curso de especialização em Implantodontia da AGOR/RS.

Endereço para correspondência Luciano Mayer Rua Felipe Neri, 296/403 - Auxiliadora CEP: 90.440-150 - Porto Alegre/RS E-mail: contato@clinicamayer.com.br

© 2012 Dental Press Implantology

- 66 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):66-74


Gomes FV, Volkart FB, Mayer L

de futuras recessões gengivais e a exposição do implante.

O uso de coroas provisórias parafusadas pode ser reali-

Um estudo coorte mostrou que a realização de um ap-

zado tanto na região anterior quanto na posterior; entre-

proach palatino associado a enxerto ósseo autógeno no espaço alveolar obteve sucesso em 94% dos casos realizados. No caso clínico apresentado, a técnica de approach palatino manteve o espaço alveolar vestibular preenchido apenas pelo coágulo, que foi mantido em posição pelo próprio contorno do provisório28.

tanto, dá-se preferência às coroas cimentadas na região anterossuperior — devido à inclinação da pré-maxila, que faria com que o parafuso de retenção emergisse na superfície vestibular do dente26,27,29,30. Dessa forma, realizou-se a provisionalização do implante com a coroa do dente natural recém-extraído cimentada sobre um pilar provisório. Observou-se, assim, um ganho estético importante, pela

As vantagens obtidas com a carga imediata incluem as

manutenção do contorno gengival natural. Além disso,

possibilidades de função e estética imediatamente após o

esse provisório serviu de base para a realização da coroa

procedimento cirúrgico. Além disso, ocorre a preservação

definitiva, após a consolidação da osseointegração.

das papilas gengivais adjacentes e a eliminação de um segundo estágio cirúrgico9. Também, um longo período de

Com base no caso clínico apresentado, pode-se verificar

uso de próteses removíveis provisórias pode ser conside-

que a utilização de um provisório realizado com a coroa

rado um inconveniente na espera da restituição dentária

natural de um dente fraturado em sua porção radicular

com próteses definitivas, situação que não ocorrerá com

é uma das diversas possibilidades de provisionalização.

a utilização dessa técnica, já que o provisório é instalado

Viu-se que a manutenção da estética, das características

e fixado imediatamente após a cirurgia . No caso clínico

dos dentes vizinhos e da harmonia do tecido gengival

apresentado, obteve-se um ganho psicológico muito im-

possibilita um adequado resultado imediato, facilitando a

portante, evitando-se o uso de próteses parciais removí-

confecção da prótese definitiva e mantendo as caracterís-

veis (que era uma das exigências da paciente).

ticas individuais do sorriso do paciente.

8

Referências 1. Carvalho NB, Gonçalves SLMB, Guerra CMF, Carreiro AFP.

4. Chaushu G, Chaushu S, Tzohar A, Dayan D. Immediate loading

Planejamento em implantodontia: uma visão contemporânea. Rev

of single-tooth implants: immediate versus non-immediate

Cir Traumatol Bucomaxilofac. 2006;6(4):17-22.

implantation. A clinical report. Int J Oral Maxillofac Implants.

2. Cunha H, Francischone Jr. CE, Oliveira RC. A comparison between

2001;16(2):267-72.

cutting torque and resonance frequency in the assessment

5. Cantore S, Ballini A, Crincoli V, Grassi FR. Treatment of horizontal

of primary stability and final torque capacity of standard and

root fracture: a case report. Cases J. 2009;19(2):8101-5.

TiUnite single-tooth implants under immediate loading. Int J Oral

6. Andersson l, Emami-Kristiansen Z, Högström J. Single-tooth

Maxillofac Implants. 2004;19(4):578-85.

implant treatment in the anterior region of the maxilla for

3. Andersen E, Haanaes HR, Knutsen BM. Immediate loading of

treatment of tooth loss after trauma: a retrospective clinical and

single-tooth ITI implants in the anterior maxilla: a prospective

interview study. Dent Traumatol. 2003;19(3):126-31.

5-year pilot study. Clin Oral Implants Res. 2002;13(3):281-7.

© 2012 Dental Press Implantology

- 73 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):66-74


caso clínico

Carga imediata em região anterior com utilização da coroa clínica do dente natural perdido: relato de caso

20. Andreasen JO, Andreasen FM, Mejàre I, Cvek M. Healing of 400

7. Furze D, Byrne A, Donos N, Mardas N. Clinical and esthetic outcomes of single-tooth implants in the anterior maxilla.

intra-alveolar root fractures. 1. Effect of pre-injury and injury

Quintessence Int. 2012;43(2):127-34.

factors such as sex, age, stage of root development, fracture type, location of fracture and severity of dislocation. Dent

8. Lorenzoni M, Pertl C, Zhang K, Wimmer G, Wegscheider WA.

Traumatol. 2004;20(4):192-202.

Immediate loading of single-tooth implants in the anterior

21. Cvek M, Mejàre I, Andreasen JO. Healing and prognosis of teeth

maxilla. Preliminary results after one year. Clin Oral Implants Res.

with intra-alveolar fractures involving the cervical part of the

2003;14(2):180-7.

root. Dent Traumatol. 2002;18(2):57-65.

9. Padovan LEM, Sartori IAM, Thomé G, Melo ACM. Carga imediata

22. Nikellis I, Levi A, Nicolopoulos C. Immediate loading of 190

e implantes osteointegrados: possibilidades e técnicas. 1ª ed. São

endosseous dental implants: a prospective observational study of

Paulo: Ed. Santos; 2008.

40 patient treatments with up to 2-year data. Int J Oral Maxillofac

10. Groisman M, Frossard WM, Ferreira HM, De Menezes Filho LM,

Implants. 2004;19(1):116-23.

Touati B. Single-tooth implants in the maxillary incisor region with

23. De Rouck T, Collys K, Cosyn J. Single-tooth replacement in

immediate provisionalization: 2-year prospective study. Pract

the anterior maxilla by means of immediate implantation and

Proced Aesthet Dent. 2003;15(2):115-22.

provisionalization: a review. Int J Oral Maxillofac Implants.

11. Jivraj S, Reshad M, Chee WW. Critical appraisal. Immediate

2008;23(5):897-904.

loading of implants in the esthetic zone. J Esthet Restor Dent.

24. Hui E, Chow J, Li D, Liu J, Wat P, Law H. Immediate provisional

2005;17(5):320-5.

for single-tooth implant replacement with Brånemark system:

12. Crespi R, Capparé P, Gherlone E, Romanos GE. Immediate versus

preliminary report. Clin Implant Dent Relat Res. 2001;3(2):79-86.

delayed loading of dental implants placed in fresh extraction

25. Calandriello R, Tomatis M, Rangert B. Immediate functional

sockets in the maxillary esthetic zone: a clinical comparative

loading of Brånemark System implants with enhanced initial

study. Int J Oral Maxillofac Implants. 2008;23(4):753-8.

stability: a prospective 1- to 2-year clinical and radiographic

13. Belser U, Buser D, Higginbottom F. Consensus statements and

study. Clin Implant Dent Relat Res. 2003;5(1):10-20.

recommended clinical procedures regarding esthetics in implant

26. Peredo-Paz LG, Franciscone CE, Ferreira E, Sidney R. Carga

dentistry. Int J Oral Maxillofac Implants. 2004;19(Suppl):73-4.

imediata em próteses unitárias pós-exodontia, em área estética.

14. Soares GP, Valentino TA, Lima DANL, Paulillo LAMS, Lovadino JR.

Rev Dental Press Periodontia Implantol. 2008;2(1):92-109.

Esthetic Analysis of the smile. Braz J Oral Sci. 2007;6(21):1313-9.

27. Ericsson I, Nilson H, Lindh T, Nilner K, Randow K. Immediate

15. Goldberg PV, Higginbottom FL, Wilson TG. Periodontal considerations in restorative and implant therapy. Periodontol

functional loading of Brånemark single tooth implants. An 18

2000. 2001;25(1):100-9.

months’ clinical pilot follow-up study. Clin Oral Implants Res. 2000;11(1):26-33.

16. Regis MB, Duarte LR. Restaurações unitárias sobre implantes

28. Maló P, Araújo Nobre M. A new approach for maxilla

osseointegrados em área estética contornadas por tecido

reconstruction. Eur J Oral Implantol. 2009;2(2):101-14.

gengival natural: uma análise crítica do estágio científico atual.

29. Kan JY, Rungcharassaeng K, Lozada JL, Zimmerman G. Facial

Rev Dental Press Periodontia Implantol. 2007;1(3):87-101.

gingival tissue stability following immediate placement and

17. Sarment DP, Meraw SJ. Biological space adaptation to implant

provisionalization of maxillary anterior single implants: a 2- to

dimensions. Int J Oral Maxillofac Implants. 2008;23(1):99-104.

8-year follow-up. Int J Oral Maxillofac Implants. 2011;26(1):179-87.

18. Harvey BV. Optimizing the esthetic potential of implant

30. Nkenke E, Lehner B, Fenner M, Roman FS, Thams U, Neukam FW,

restorations through the use of immediate implants with

et al. Immediate versus delayed loading of dental implants in the

immediate provisionals. J Periodontol. 2007;78(4):770-6.

maxillae of minipigs: follow-up of implant stability and implant

19. Son MK, Jang HS. Gingival recontouring by provisional implant

failures. Int J Oral Maxillofac Implants. 2005;20(1):39-47.

restoration for optimal emergence profile: report of two cases. J Periodontal Implant Sci. 2011;41(6):302-8.

© 2012 Dental Press Implantology

- 74 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):66-74


CURSOS IMPLANTEPERIO 2013

MEGAIMERSÃO EM RECONSTRUÇÃO TECIDUAL ESTÉTICA PERI-IMPLANTAR 19/08

23/08

MEGAIMERSÃO » Projeto inovador em única edição » Aulas dinâmicas com a participação simultânea dos 3 ministradores » Ministradores convidados » Sessões para discussões integradas com os participantes » Abordagem de assuntos inéditos

OUTROS CURSOS AVANÇADO CLÍNICO EM PLÁSTICA PERIODONTAL E PERI-IMPLANTAR >> GOIÂNIA : 14/05 a 17/05 || RECIFE : 14/10 a 17/10 IMERSÃO EM RECOBRIMENTO RADICULAR >> 16/09 a 18/09 EXCELÊNCIA EM PERIO-IMPLANTODONTIA >> ABRIL 2013 EDUCATION WEEK >> 18/03 a 21/03 || 22/07 a 25/07 || 25/11 a 28/11

RANGE

Responsáveis Técnicos: Dr. Júlio Cesar Joly CROSP-55428 | Dr. Robert Carvalho da Silva CROSP-84517 | Dr. Paulo Fernando M. de Carvalho CROSP-100967

PREPARE-SE. VOCÊ VAI PEDIR PARA NÃO SAIR.

MINISTRADORES

PROF. DR. JULIO CESAR JOLY » Mestre e Doutor em Clínica Odontológica na área de Periodontia - FOP/Unicamp - Piracicaba » Coordenador científico do Implanteperio - São Paulo » Autor do livro Reconstrução Tecidual Estética

PROF. DR. ROBERT CARVALHO DA SILVA » Mestre e Doutor em Clínica Odontológica na área de Periodontia - FOP/Unicamp - Piracicaba » Coordenador científico do Implanteperio - São Paulo » Autor do livro Reconstrução Tecidual Estética

PROF. PAULO FERNANDO M. DE CARVALHO » Mestre em Periodontia - CPO/SLM - Campinas » Coordenador científico do Implanteperio - São Paulo » Autor do livro Reconstrução Tecidual Estética

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES:

11

3257.4190 |

11

3219.0164

Para ver a grade completa e mais informações, consulte nosso site: www.implanteperio.com.br Visite o hotsite: www.implanteperio.com.br/megaimersao R. Peixoto Gomide, 285 | Bela Vista | São Paulo | SP

anuncio_DENTAL_PRESS.indd 1

29/08/12 11:50


caso clínico

Expansão cirúrgica da maxila ancorada em implantes dentários: relato de caso clínico Marcelo de Wallau* Carlos Fernando R. Cardoso** João Batista Burzlaff***

Resumo As deformidades transversais fazem parte das alterações dentofaciais mais encontradas. Entre elas, a mais comum é a deficiência maxilar transversal. O tratamento indicado nesses casos é a Expansão Rápida da Maxila (ERM). Em pacientes adultos parcialmente edêntulos, a dificuldade em obter-se ancoragem, muitas vezes, contraindica esse tipo de tratamento ortodôntico. O presente estudo faz uma breve revisão da literatura e apresenta um método para a expansão ortopédica da maxila, assistida cirurgicamente, utilizando implantes dentários como ancoragem. No caso clínico apresentado, foram colocados dois implantes de titânio na região dos dentes ausentes e, sobre suas respectivas coroas provisórias, foi cimentado um aparelho expansor tipo Hyrax, conforme protocolo estabelecido pela literatura. Conclui-se que os implantes de titânio podem ser considerados apropriados para realizar a ancoragem ortodôntica, fornecendo apoio para a expansão da maxila, pois, quando submetidos a diferentes níveis de forças, se mantiveram estáveis e osseointegrados. Palavras-chave: Ancoragem ortodôntica. Implantes dentários. Expansão rápida da maxila.

Como citar este artigo: Wallau M, Cardoso CFR, Burzlaff JB. Surgical maxillary expansion anchored on dental implants: case report. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):76-85.

Enviado em: 21/9/2011 Revisado e aceito: 31/10/2011

» Os autores declaram não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse, nos produtos e companhias descritos nesse artigo.

Endereço para correspondência

Marcelo de Wallau Rua Joaquim Nabuco, 828 - sala 1801 - Centro CEP: 93.310-002 - Novo Hamburgo/RS E-mail: marcelow@terra.com.br

© 2012 Dental Press Implantology

- 76 -

* Especialista em Implantodontia pela Fatec Dental CEEO. Especialista em Ortodontia pela ABO-PR. ** Mestre em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pela PUC-RS. Coordenador do Curso de Especialização em Implantodontia da Fatec Dental CEEO. *** Doutor em Patologia Bucal pela UFRGS. Coordenador dos cursos de pós-graduação da Fatec Dental CEEO.

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):76-85


Wallau M, Cardoso CFR, Burzlaff JB

4) A técnica apresentada de expansão da maxila

5) Os implantes osseointegrados de titânio podem

ancorada nos implantes dentários possibilitou o

ser utilizados como suporte para reconstrução

tratamento idealizado, com a obtenção de ele-

protética, após terem sido usados para a movi-

vado grau de sucesso.

mentação ortodôntica.

Referências 11. Haanaes HR. The efficacy of two-stage titanium implants as

1. Araújo LHL, Zenebio EG, Vilaga FR, Pacheco W, Cosso MG. Evolução dos implantes na ancoragem ortodôntica. Arq Bras

orthodontic anchorage in the preprosthodontic correction of

Odontol. 2008;4(1):28-31.

third molars in adults: a report of three cases. Eur J Orthod. 1991;13(4):287-92.

2. Battistetti GD, Sinegalia AC, Bombonatti R. Nova proposta de

12. Haas AJ. The treatment of maxillary deficiency by opening the

expansor maxilar com ancoragem óssea: relato de caso clínico.

midpalatal suture. Angle Orthod. 1965;35(3):200-17.

Rev Clín Ortod Dental Press. 2011;10(1):28-34.

13. Harzer W, Schneider M, Gedrangel T. Rapid maxillary expansion

3. Bell WH, Jacobs JD. Surgical orthodontic correction of horizontal

with palatal anchorage of the Hyrax expansion screw: pilot study

maxillary deficiency. J Oral Surg. 1979;37(12):897-902.

with case presentation. J Orofac Orthop. 2004;5:419-24.

4. Brånemark P-I, Hansson BD, Adell R. Osseointegrated implants in

14. Higuchi KW, Slack JM. The use of titanium fixtures for intraoral

the treatment of the edentulous jaw. Experience from a 10-year

anchorage to facilitate orthodontic tooth movement. Int J Oral

period. Scand J Plast Reconstr Surg. 1977;16:18-38.

Maxillofac Implant. 1991;6(3):338-44.

5. Buj M, Vargas IA, Hernández PAG. O uso de implantes para

15. Huang L-H, Shotwell JL, Wang H-L. Dental implants for

ancoragem em Ortodontia. Stomatos. 2005;11(20):43-50.

orthodontic anchorage. Am J Orthod Dentofacial Orthop.

6. Carvalho PSP, Zen Filho EV, Kjaer DF, Carvalho MCA. Ancoragem

2005;127(6):713-22.

ortodôntica com implantes osseointegrados. Implant News.

16. Linder-Aronson S, Nordenram A, Anneroth G. Titanium

2009;6(2):197-202.

implant anchorage in orthodontic treatment: an experimental

7. Castanharo SM, Silva RHBT, Fais LMG, Sakima MT, Pinelli

investigation in monkeys. Eur J Orthod. 1990;12(4):414-9.

LAP. Integração prótese-ortodontia: o uso de implantes para

17. Manfro R, Cecconelo R, Frey MAT. Inter-relação cirurgia

ancoragem ortodôntica. Rev Odont UNESP 2006;35(N. Esp).

ortognática, Ortodontia e Implantodontia: apresentação de um

8. Favero L, Brollo P, Bressan E. Orthodontic anchorage with

caso clínico. Implant News. 2007;4(1):39-42.

specific fixtures: related study analysis. Am J Orthod Dentofacial

18. Ödman J. Osseointegrated implants as orthodontic anchorage en

Orthop. 2002;122(1):84-94.

the treatment of partially edentulous adult patients. Eur J Orthod.

9. Garib DG, Navarro RL, Francischone CE, Oltramari PVP. Expansão

1994;16:187-201.

rápida da maxila ancorada em implantes: uma nova proposta

19. Smalley WM. Implants for tooth movement: determining implant

para expansão ortopédica na dentadura permanente. Rev Dental

location and orientation. J Esthet Dent. 1995;7:62-72.

Press Ortod Ortop Facial. 2007;12(3):75-81.

20. Wehrbein H. The use of palatal implants for orthodontic

10. Guimarães JP, Bologneses AM. Indicação dos implantes osseointegrados como ancoragem ortodôntica. Rev SMO.

anchorage: design and clinical application of the orthosystem.

1999;1(3):7-18.

Clin Oral Implants Res. 1997;8:131-41.

© 2012 Dental Press Implantology

- 85 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):76-85


caso clínico

Recobrimento radicular com deslize lateral do retalho Léo Guimarães Soares* Lisiane Castagna* Celso Renato de Souza Resende* Denise Gomes da Silva** Eduardo Muniz Barretto Tinoco*** Márcio Eduardo Vieira Falabella****

Resumo A recessão gengival é uma condição clínica comum que traz incômodos estéticos, sensibilidade, entre outros problemas. Buscando um resultado satisfatório quanto à estética e à função, diversas técnicas têm sido propostas para se obter o recobrimento radicular, entre elas o deslize lateral do retalho. Uma técnica de enxerto pediculado que, apesar de poucas indicações e algumas limitações, pode se mostrar com bom resultado em alguns casos. Devido à falta de previsibilidade, tratar uma recessão gengival classe III é considerado um grande desafio para profissionais da Odontologia; em função disso, no caso relatado no presente artigo, objetivou-se o recobrimento radicular da classe III com deslize lateral do retalho. Palavras-chave: Retração gengival. Periodontia. Sensibilidade da dentina.

Como citar este artigo: Soares LG, Castagna L, Resende CRS, Silva DG, Tinoco EMB, Falabella MEV. Root coverage with laterally positioned flap. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):86-92.

Enviado em: 21/9/2011 Revisado e aceito: 31/10/2011

» Os autores declaram não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse, nos produtos e companhias descritos nesse artigo.

Endereço para correspondência

Léo Guimarães Soares Praça Garcia 99 - Centro CEP: 25.850-000 - Paraíba do Sul/RJ E-mail: dr_leog@hotmail.com

© 2012 Dental Press Implantology

- 86 -

* Mestre em Periodontia (Unigranrio). Estudante de Doutorado em Periodontia (UERJ). ** Mestre em Periodontia (Unigranrio). Estudante de Doutorado em Ciência dos Materiais (IME). *** Doutor em Periodontia (UERJ). Professor Adjunto da Unigranrio, disciplina de Periodontia. **** PhD em Periodontia (Universidade de Oslo-Noruega). Professor Adjunto da Unigranrio/UERJ, disciplina de Periodontia. ***** Doutor em Periodontia (UERJ). Professor Adjunto da Unigranrio/UFJF, disciplina de Periodontia.

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):86-92


caso clínico

Recobrimento radicular com deslize lateral do retalho

Referências 16. Borghetti A, Louise F. Controlled clinical evaluation of the

1. Wennström JL. Mucogengival therapy. Ann Periodontol.

subpedicle connective tissue graft for the coverage of gingival

1996;1:671-701.

recession. J Periodontol. 1994;65(12):1707-12.

2. Genco RJ, Cohen DW, Goldman HM. Periodontia

17. Zabalegui I. Treatment of multiple adjacent gingival recessions

contemporânea. 3a ed. São Paulo: Ed.Santos; 1999.

with the tunnel subepithelial connective tissue graft: a clinical

3. Bosco AF, Pereira SLS, Kawamoto CK. Associação das

report. Int J Periodontics Restorative Dent. 1999;19(2):199-206.

técnicas de enxerto gengival livre e osteotomia na terapêutica

18. Greenwell H, Bissada NF, Henderson RD, Dodge RJ. The

periodontal pré-protética: relato de casos clínicos. Rev Bras

deceptive nature of root coverage results. J Periodontol.

Odontol. 1997;54(1):25-8.

2000;71:1327-37.

4. Saad Neto M, Callestini EA, Bosco AF. Técnica auxiliar nas cirurgias de gengiva flácida com enxerto autógeno de mucosa.

19. Deliberador TM, Santos FR, Bosco AF, Furlaneto FAC, Messora

Rev Reg Araçatuba Assoc Paul Cir Dent. 1989-1990;(10-11):13-6.

MR, et al. Simultaneous application of combination of three surgical techniques for treatment of gingival recession: a case

5. Borghetti A, Monnet-Corti V. Cirurgia plástica periodontal. Porto

report. Bull Tokyo Dent Coll. 2010;51(4):201-5.

Alegre: Artmed; 2002.

20. Soares LG, Guaitolini RL, Resende CRS, Falabella MEV, Silva DG,

6. Carvalho ACP. Enxertos de mucosa em cirurgias pré-protéticas.

Tinoco EMB. Recobrimento radicular com enxerto gengival livre.

Rev Reg Araçatuba Assoc Paul Cir Dent. 1982;3(1):9-13.

PerioNews. 2010;4(3):259-65.

7. Marcos B. Periodontia: um conceito clínico-preventivo. 2a ed.

21. Langer B, Langer L. Subephitelial connective tissue graft

Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 1980.

technique for root coverage. J Periodontol. 1985;56(12):715-20.

8. Lindhe J. Tratado de Periodontia e Implantologia oral. 4a ed. Rio

22. Hall WB. Pure mucogingival problems. Chicago: Quintessence; 1984.

de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005.

23. Guimarães GM. Recobrimento radicular com enxerto gengival

9. Tarnow DP. Semilunar coronally repositioned flap. J Clin

livre: relato de casos clínicos. Periodontia. 1999;8(1):55-8.

Periodontol. 1986;13:182-5.

24. Albano EA, Caffesse RG, Carranza FA. Estudio biométrico de

10. Ottoni J, Magalhães LF. Cirurgia plástica periodontal e

colgajos desplazados lateralmente. Rev Assoc Odont Argent.

periimplantar. São Paulo: Artes Médicas; 2006.

1974;6(9):672-5.

11. Kinoshitas. Atlas colorido de periodontia. São Paulo: Ed. Santos; 1988.

25. Guinard EA, Caffesse RG. Treatment of localized gingival

12. Műller PD. A classification of marginal tissue recession. Int J

recessions. Part I Lateral sliding flap. J Periodontol.

Periodontics Restorative Dent. 1985;5(2):8-13.

1978;49(7):351-6.

13. Chambrone LA, Villa N, Cardoso RH, Lascala NT. Estudo clinico

26. Smukler H. Laterally positioned mucoperiosteal pedicle grafts in

do elemento doeador de retalho deslocado para o tratamento

the treatment of denuted root. A clinical and statistical study.

de retraçoes gengivais. Rev Periodont. 1998;7(2):66-9.

J Periodontol. 1976;47(10):590-5.

14. Guinard EA, Cafesse RG. Treatment of localized gingival

27. Sullivan HC, Dinner D, Carmon D. Clinical evaluation of the

recessions. Part III. Comparison of results obtained with

laterally positioned flap. Int Ass Dent Res. 1971;49:169.

lateral sliding and coronally repositioned flaps. J Periodontol.

28. Espinel MC, Caffesse RG. Lateral positioned pedicle sliding

1978;49(9):457-61.

flap revised technique in the treatment of localized gingival

15. Zucchelli G, Cesari C, Amore C, Montebugnoli L, De Sanctis M.

recessions. Int J Periodontol Restorative Dent. 1981;1(5):43-51.

Laterally moved, coronally advanced flap: a modified surgical

29. Grupe HE. Modifies technique for the sliding flap operation.

approach for isolated recession-type defects. J Periodontol.

J Periodontol. 1966;37(6):490-4.

2004;75:1734-41.

© 2012 Dental Press Implantology

- 92 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):86-92


caso clínico

Plataforma switching em região estética: relato de caso Veronica Beltran Clavijo* Fernando Rodrigues Pinto** Guilherme da Gama Ramos*** Danilo Lazzari Ciotti**** Leonardo Buso*****

Resumo A remodelação óssea cervical ao redor de implantes com plataforma convencional, conhecida como saucerização, pode comprometer a manutenção dos tecidos duros e moles peri-implantares, gerando comprometimentos estéticos como recessões e/ou perda de papilas. O conceito de plataforma switching, com o posicionamento da união implante-abutment mais internamente, aumentando o distanciamento entre o osso e a plataforma protética, parece minimizar ou impedir essa reabsorção óssea. O presente trabalho tem o objetivo de apresentar um relato de caso clínico de reabilitação estética anterior, com a utilização de um implante plataforma switching associado a recursos plásticos e protéticos peri-implantares que maximizassem o resultado final. Os resultados clínicos e radiográficos demonstraram preservação dos picos ósseos proximais e das papilas, manutenção da espessura de tecido mole e adequado resultado estético final. A escolha do uso de implantes com essas características de plataforma switching pode ser favorável em áreas estéticas. Palavras-chave: Implante. Estética dentária. Prótese. Dente suporte. Reabsorção óssea.

Enviado em: 21/9/2011 Revisado e aceito: 31/10/2011

Como citar este artigo: Clavijo VB, Pinto FR, Ramos GG, Ciotti DL, Buso L. Switching platform on esthetic area: case report. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):93-103.

pela APCD-Piracicaba. ** Mestre e Doutor em Clínica Odontológica / Periodontia pela FOP UNICAMP. Professor da Especialização em Implantodontia na APCD - Piracicaba. *** Mestre e Doutor em Clínica Odontológica / Prótese pela FOP UNICAMP. Professor da Especialização em Implantodontia na APCD - Piracicaba. **** Mestre em Clínica Odontológica /Periodontia pela FOP UNICAMP. Professor e coordenador da especialização em Implantodontia na APCD - Piracicaba. ***** Livre Docente. Mestre e Doutor em Odontologia Restauradora pela UNESP. Professor da UNIP e Professor da Especialização em Implantodontia na APCD- Piracicaba.

» Os autores declaram não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse, nos produtos e companhias descritos nesse artigo.

Endereço para correspondência Verônica Beltran Clavijo Rua Marechal Deodoro, 857 - Centro CEP: 80.060-100 - Curitiba/PR E-mail: veronica@clinicabeltran.com.br

© 2011 Dental Press Implantology

* Especialista em Periodontia pela FOP-UNICAMP. Especialista em Implantodontia

- 93 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):93-103


Clavijo VB, Pinto FR, Ramos GG, Ciotti DL, Buso L

Referências 10. Hurzeler M, Fickl S, Zuhr O, Wachtel HC. Peri-Implant bone

1. Baggi L, Cappelloni I, Girolamo M Di, Maceri F, Vairo G. The influence of implant diameter and length o stress distribution of

level around implants with plataform-switched abutments:

osseointegrated implants related to crestal bone geometry: a

preliminary data from a prospective study. J Oral Maxillofac Surg. 2007;65(Supll 1):33-9.

3-dimensional finite analysis. J Prosthet Dent. 2008;10:422-31.

11. Lazzara RJ, Porter SS. Platform switching: a new concept in

2. Baumgarten H, Cocchetto R, Testori T. A new implant design for

implant dentistry for controlling post-restorative crestal bone

crestal bone preservation: initial observations and case report.

levels. Int J Periodontics Restorative Dent. 2006;26(1):9-17.

Pract Proced Aesthet Dent. 2005;17(10):735-40.

12. López-Marí L, Calvo-Guirado JL, Martin-Castellote B,

3. Canay S, Akça K. Biomechanical aspects of bone-level diameter shifting at implant-abutment interface. Implant Dent.

Gomez-Moreno G, López-Marí M. Implant platform switching

2009;18:239-48.

concept: an updated review. Med Oral Patol Oral Cir Bucal. 2009;14(9):e450-4.

4. Canullo L, Rasperini G. Preservation of peri-implant soft and

13. Nentwig G-H. The Ankylos implant system: concept and clinical

hard tissues using platform switching of implants placed

application. J Oral Implantol. 2004;30(3):171-7.

in immediate extraction sockets. a proof-of-concept study

14. Novaes Junior AB, Oliveira RR, Muglia VA, Papalexiou V, Taba Jr

with 12- to 36 month follow up. Int J Oral Maxillofac Implant.

M. The effects of interimplant distances on papilla formation and

2007;22(6):995-1000.

cristal resorption in implants with a morse cone connection and

5. Canullo L, Fedele GR, Ianello G, Jepsen S. Platform switching and marginal bone-level alterations: the results of a randomized-

a platform switch: a histomorphometric Study in dogs.

controlled trial. Clin Oral Impl Res. 2010;21:115-21.

J Periodontol. 2006;77:1839-49. 15. Paolo V, Givani A. Platform-switched restorations on wide-

6. Canullo L, Quaranta A, Teles RP. The Microbiota associated with

diameter implants: a 5 year clinical prospective study. Int J Oral

implants restored with platform switching: a preliminary report.

Maxillofac Implants. 2009;24(1):103-9.

J Periodontol. 2010;81:403-11.

16. Rodrigues-Ciurana X, Vela-Nebot X, Segala-Torres M, Calvo-

7. Cochran DL, Hardt DD, Grize L, Higginbotton FL, Jones AA, Jung RE, et al. Bone response to loaded implants with non-

Guirado JL, Cambra J, Mendes-Blanco V, et al. Effect of

matching implant-abutment diameters in the canine mandibule.

interimplant distance on the height of the interimplant bone

J Periodontol. 2009;80(4):609-17.

crest when using platform-switched implants. Int J Periodontics Restorative Dent. 2009;29(2):141-51.

8. Crespi R, Cappare P, Gherlone E. Radiographic evaluation of

17. Veli G, Gracis S, Capelli M. Influence of the 3_D bone to implant

marginal bone levels around platform-switched implants and non platform-switched implants used in immediate loading

relationship on esthetics. Int J Periodontics Restorative Dent.

protocol. Int J Oral Maxillofac Implants. 2009;24:920-6.

2005;25(2):113-9.

9. Degidi M, Iezzi G, Scarano A, Piattelli A. Imediately loaded titanium implant: a histological and histomorphometrical evaluation. a case report. Clin Oral Impl Res. 2008;19(3):276-82.

© 2012 Dental Press Implantology

- 103 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):93-103


revisão de literatura

A saúde peri-implantar e sua associação com o fenótipo gengival Renata Barbosa Mello Paiva* José Alfredo Gomes de Mendonça** Elton Gonçalves Zenóbio***

Resumo O tecido peri-implantar constitui uma adaptação da mucosa mastigatória aos diferentes sistemas de implante instalados na cavidade bucal. A falta do cemento radicular para ancoragem das fibras gengivais à superfície do implante resulta em uma orientação paralela das fibras ao seu redor. A ausência de uma inserção conjuntiva entre a mucosa e o implante pode sugerir uma deficiência da defesa estrutural na região e relacionar-se à progressão mais rápida das peri-implantites, quando comparadas às periodontites. Dessa forma, estudos abordam a importância da conexão epitelial para formação de um selamento adequado ao redor dos implantes. Outras discussões concentram-se em avaliar se uma situação de saúde gengival peri-implantar poderia estar correlacionada com a presença de uma quantidade específica (altura e espessura) da mucosa ceratinizada. Nesse contexto, a realização desse estudo teve como objetivo relacionar a importância estrutural do tecido mole e a influência do fenótipo gengival na manutenção da saúde peri-implantar. Os estudos revisados demonstram a importância de um bom selamento biológico em torno desse sistema, a função protetora que as estruturas desse tecido oferecem à interface osso-implante, e a discussão sobre a necessidade da presença de uma faixa de mucosa ceratinizada ao redor dos implantes dentários para um melhor prognóstico. Atualmente, as pesquisas apontam para a necessidade de mais estudos que avaliem a influência das características clínicas dos tecidos moles peri-implantares no estabelecimento e manutenção da saúde peri-implantar. Palavras-chave: Mucosite. Peri-implantite. Gengiva.

Enviado em: 21/9/2011 Revisado e aceito: 31/10/2011

Como citar este artigo: Paiva RBM, Mendonça JAG, Zenóbio EG. Peri-implant tissues health and its association to the gingival phenotype. Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):104-13. » Os autores declaram não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse, nos produtos e companhias descritos nesse artigo.

Endereço para correspondência

* Especialista em Periodontia pelo CEO-IPSEMG. Mestre em Implantodontia pela PUC/MG. ** Especialista em Prótese, Radiologia e Periodontia (FOB-USP). Mestre e Doutor em Periodontia (FOB-USP). Professor Adjunto III, Departamento de Odontologia PUC-Minas. *** Doutor e Mestre em Periodontia pela Unesp-Araraquara. Especialista em Prótese, Periodontia, Implantodontia; Coordenador do Mestrado em Implantodontia e Professor Adjunto III do Departamento de Odontologia da PUC-Minas.

Renata Barbosa Mello Paiva Av. Pasteur, 89 conj. 1110 - Santa Efigênia CEP: 30.150-290 - Belo Horizonte/MG E-mail: rbmpaiva@gmail.com

© 2012 Dental Press Implantology

- 104 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):104-13


Paiva RBM, Mendonça JAG, Zenóbio EG

Referências 19. Berglundh T, Lindhe J. Dimension of the periimplant mucosa:

1. Albrektsson T, Zarb G, Worthington P, Eriksson A. The long-

biological width revisited. J Clin Periodontol. 1996;23(10):971-3.

term efficacy of currently used dental implant review and

20. Abrahamsson I, Berglundh T, Wennström J, Lindhe J. The peri-

prosposed criteria success. Int J Oral Maxillofac Implants.

implant hard and soft tissues at different implant systems: a

1986;1(1):11-25.

comparative study in dog. Clin Oral Implant Res. 1996.7(3):212-9.

2. Warrer K, Buser D, Lang NP, Karring T. Plaque-induced peri-

21. Abrahamsson I, Berglundh T, Lindhe J. Soft tissue response to

implantitis in the presence or absence of Keratinized mucosa.

plaque formation at different implants systems. A comparative

An experimental study in monkeys. Clin Oral Implants Res.

study in dog. Clin Oral Implants Res. 1998;9(2):73-9.

1995;6(3):131-8. 3. Bengazi F, Wennström JL, Lekholm U. Recession of the soft tissue

22. Moon IKS, Berglundh T, Abrahamsson I, Linder E, Lindhe J. The barrier between the keratinized mucosa and the dental

margin at oral implants. Clin Oral Implants Res. 1996;7(4):303-10.

implant: an experimental study in the dog. J Clin Periodontol.

4. Romanos GE, Traini T, Johansson CB, Piattelli A. Biologic

1996;26(10):658-63.

width and morphologic characteristics of soft tissues around

23. Péret ACA, Lanza MD. Influência da mucosa ceratinizada na

immediately loaded implants: studies performed on human

manutenção da saúde peri-implantar. BCI. 1999;6(4):57-65.

autopsy specimens. J Periodontol. 2010;81(1):70-8.

24. Meffert RM. Periodontitis vs. Peri-implantitis: the same disease?

5. Wennström JL, Bengazi FM Lekholm U. The influence of the

The same treatment? Crit Rev Oral Biol Med. 1996;3(7):278-91.

masticatory mucosa on the peri-implant soft tissue condition.

25. Lang NP, Löe H. The relationship between the width of

Clin Oral Implants Res. 1994;5(1):1-8.

keratinized gingival and gingival health. J Periodontol.

6. Zitzmann NU, Schärer P, Marinello CP. Long-term results of implants

1972;43(10):623-7.

treated with guided bone regeneration: a 5-year prospective study.

26. Schoo WH, Van der Valden U, Marginal soft tissue recessions with

Int J Oral Maxillofac Implants. 2001;16(3):355-66.

and without attached gingival: a five year longitudinal study.

7. Löe H, Theilade E, Jensen SB. Experimental gengivitis in man.

J Periodontal Res. 1985;20(2):209-11.

J Periodontol. 1965;36:177-87.

27. Schrott AR, Jimenez M, Hwang JW, Fiorellini J, Weber HP. Five-year

9. Magini RS. Considerações periodontais no planejamento da osseointegração. In: Dinato JC, Polido WD. Implantes

evaluation of the influence of keratinized mucosa on peri-implant

osseointegrados cirurgia e prótese. São Paulo: Artes Médicas;

soft-tissue health and stability around implants supporting full-arch mandibular fixed prostheses. Clin Oral Implant Res. 2009;20(10):1170-7.

2004. p. 81-101.

28. Brägger U, Bürgin WB, Hämmerle CHF, Lang NP. Associations

10. Meffert RM. What causes periimplantitis? J Calif Dent Assoc.

between clinical parameters assessed around implants and teeth.

1991;19(4):53-7.

Clin Oral Implants Res. 1997;8(5):412-21.

11. Ericsson I, Berglundh T, Marinello C, Lidjenberg B, Lindhe J. Long-

29. Chung DM, Oh TJ, Shotwell JL, Misch CE, Wang HL. Significance

standing plaque and gingivitis at implants and teeth in the dog.

of keratinized mucosa in maintenance of dental implants with

Clin Oral Implants Res. 1992;3(3):99-103.

different surfaces. J Periodontol. 2006;77(8):1410-20.

12. Shou S, Holstrup P, Stoltze K, Hjorting-Hansen E, Fiehn NE, Skovgaard LT. Probing around implants and teeth with heathy or

30. Kim BS, Kim YA, Yun PY, Yi YJ, Lee HJ, Kim SG, et al. Evaluation

inflamed peri-impolant mucosa/gingival. Clin Oral Implants Res.

of peri-implant tissue response according to the presence of

2002;13(2):113-26.

keratinized mucosa. Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral Radiol Endod. 2009;107(3):24-8.

13. Salvi GE, Lang NP. Diagnostic parameters for monitoring peri-

31. Bouri A, Bissada N, Al-Zahrani MS, Faddoul F, Nouneh I. Width

implant conditions.Int. J. Oral Maxillofac Implants. 2004;19

of keratinized gingiva and the health status of the supporting

Suppl:116-27.

tissues aroun dental implants. Int J Oral Maxillofac Implants.

14. Gargiulo A, Wentz F, Orban F. Dimensions and relations of the

2008;23(2):323-6.

dentogingival junction in humans. J Peridontol. 1961;33:261-7. 15. Hassel TM. Periodontal tissues structure and function. Periodontol

32. Adibrad M, Shahabuei M, Sahabi M. Significance of the width of keratinized mucosa on the health status of the supporting tissue

2000. 1993;3:9-38.

around implants supporting overdentures. J Oral Implantol.

16. Schluger S, Youdelis R, Page RC, Johson R. Periodontal diseases.

2009;35(5):232-7.

Philadelphia: Lea & Febiger; 1990.

33. Mehta P, Peng LL. The width of the attached gingival: much ado

17. Ramfjord SP, Ash Junior M. Periodontologia e periodontia: teoria

about nothing? J Dent. 2010;38(7):517-25.

e prática moderna. São Paulo: Ed. Santos; 1991.

34. Spiekermann H. Patologia periimplantar. In: Spiekermann H.

18. Berglundh T, Lindhe J, Ericsson I, Marinello CP, Liljenberg B, Thomsen P. The soft tissue barrier at implants and teeth. Clin Oral

Implantologia: atlas de Odontologia. Aachen: Germany. 2000.

Implants Res. 1991;2(2):81-90.

p. 317-28.

© 2012 Dental Press Implantology

- 113 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):104-13


revisão de literatura

Implantes dentários em zircônia: uma alternativa para o presente ou para o futuro? (Parte II) Celso João Hochscheidt* Edson Durval Menezes Alves** Luiz Antônio Bastos Bernardes*** Margareth Luz Hochscheidt**** Regina Célia Hochscheidt*****

Resumo Introdução: pesquisas recentes sugerem que os implantes dentários de titânio (Ti) podem ter mais efeitos colaterais do que se acreditava anteriormente. Somando-se aos comprometimentos estéticos dos metais, novas tecnologias com cerâmicas de zircônia (Zr) foram recentemente introduzidas na Odontologia, mantendo as características de sucesso do Ti, porém em reabilitações metal-free. Os resultados clínicos/histológicos com a cerâmica (ZrO2), impulsionados pela conscientização dos pacientes, que buscam estética sem metais, incrementaram sua demanda. Objetivo: encontrar uma alternativa viável aos implantes Ti e identificar os sistemas cerâmicos para uso em humanos, levando-se em conta a biocompatibilidade e a longevidade, apontando as suas vantagens e desvantagens. Métodos: foi realizado um amplo e detalhado levantamento bibliográfico. Conclusões: embora as normas ISO precisem ser revistas, verificou-se que os implantes de zircônia (Y-TZP) têm boas perspectivas para o futuro. O material apresenta maior longevidade nas reabilitações, pela menor adesão bacteriana. Os sistemas de implantes de Zr encontrados nos estudos foram: CeraRoot, Sigma, Z-Systems, Ziterion Zit-Z, Easy-Kon, Zeramex, Whitte Sky, Denti Circon Implants, Zimplant-Biosyr, Omnis-Creamed, White Implants e Ziraldent. Como desvantagens, encontram-se os custos elevados de produção, a necessidade de protetores no período de cura e a possível degradação hidrotérmica do material. Com base nas publicações científicas internacionais, conclui-se que os implantes dentários em Zr (Y-TZP) já são uma alternativa viável para substituir os de Ti, porém não ainda como rotina clínica. Palavras-chave: Osseointegração. Alergia e imunologia. Materiais biocompatíveis. Teste de materiais. Implantes dentários. Implantes experimentais. Como citar este artigo: Hochscheidt CJ, Alves EDM, Bernardes LAB, Hochscheidt ML, Hochscheidt RC. Zirconia dental implants: An alternative for today or for the future? (Part II). Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):114-24. » Os autores declaram não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse nos produtos e companhias descritos nesse artigo. Endereço para correspondência Celso João Hochscheidt Rua Cel. Bittencourt, 618 – Centro CEP: 84.010-290 – Ponta Grossa/PR E-mail: topodontologia@hotmail.com

© 2012 Dental Press Implantology

Enviado em: 01/06/2012 Revisado e aceito: 15/06/2012

* Especialista e Estudante de Mestrando em Implantodontia (ILAPEO). Especialista em Ortodontia/Ortopedia Facial (AB0-PG) e Prótese Dentária (AB0-PR). ** Estudante de Doutorado em Implantodontia pela SLMandic. Coordenador do Curso de Especialização em Implantodontia da CESCAGE-PG. *** Doutor em Ciências, IFSCAR-USP. Professor Associado de Física na UEPG. **** Graduado em Odontologia pela UEPG. ***** Estudante do Curso de Odontologia da UEPG.

- 114 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):114-24


Hochscheidt CJ, Alves EDM, Bernardes LAB, Hochscheidt ML, Hochscheidt RC

Referências 1. Williams DF. Corrosion of implant materials. Annu Rev Mater

16. Arzt AP. ZrO2-Keramikimplantate. Humanhistologische

Sci. 1976;6:237-66.

aspekte eines innovativen implantatwerkstoffes. Fachbeitrag.

2. Evrard L. Titanium: a new allergen. In: Turkyilmaz I. Implant dentistry

Implantologie J; 2009(2):1-3.

- a rapidly evolving practice. Croatia: InTech; 2011.p.531-44.

17. Kohal RJ, Att W, Bächle M , Butz F. Ceramic abutments

3. Stejskal J, Stejskal VD. The role of metals in autoimmunity

and ceramic oral implants. An update. Periodontol 2000.

and the link to Neuroendocrinology. Neuro Endocrinol Lett.

2008;47:224-43.

1999;20(6):351–64.

18. Kohal RJ, Wolkewitz M, Tsakona A. The effects of cyclic loading

4. Tschernitschek H, Borchers L, Geurtsen W. Nonalloyed

and preparation on the fracture strength of zirconium-dioxide

titanium as a bioinerte metal – a review. Quintessence Int.

implants: an in vitro investigation. Clin Oral Implants Res.

2005;36(7-8):523-30.

2011;22(8):808–14.

5. Siddiqi A, Payne AG, De Silva RK, Duncan WJ. Titanium

19. Andreiotelli M, Kohal RJ. Fracture strength of zirconia implants after

allergy: could it affect dental implant integration? Clin Oral

artificial aging. Clin Implant Dent Relat Res. 2009;11(2):158-66.

Implants Res. 2011;22(7):673-80.

20. Oliva J, Oliva X, Oliva D. One-year follow-up of first consecutive 100

6. Arlom C. Effect on regulation, meridian-, lymph und immune

zirconia dental implants in humans: a comparison of 2 different rough

systems. Complementary dentistry implantology titanium–

surfaces. Int J Oral Maxillofac Impl. 2007;22(3):430-35.

zircon dioxide. [acesso em 2009 Dez 27]. Disponível em:

21. Andys M. Möglichkeiten und grenzen für keramik-implantate aus

www.arlom.de/fileadmin/dokumente/arlom/dokumente/

sicht der Paracelsus Klinik Lustmühle. [acesso em 2009 Dez 27].

Complementary_Dentistry_Implantology.pdf

Disponível em: dentino.eu/wcms/ftp//d/dentino.eu/uploads/

7. Andreiotelli M, Wenz HJ, Kohal R. Are ceramic implants a

pub-moeglichkeiten.pdf

viable alternative to titanium implants? A systematic literature review. Clin Oral Implants Res. 2009;20(4):32-47.

22. Nevins M, Camelo M, Nevins ML, Schupbach P, Kim DM. Pilot clinical and histologic evaluations of a two-piece zirconia implant.

8. Wenz HJ, Bartsch J, Wolfart S, Kern M. Osseointegration and

Int J Periodontics Restorative Dent. 2011;31(2):157-63.

clinical success of zirconia dental implants: A systematic

23. Denti Circonium Root. [acesso em 2012 Jul 01]. Disponível em:

review. Int J Prosthod. 2008; 21(1):27-36.

dentisystem.com/the_denti_implant_systems/dc_denti_circonium.

9. Hochscheidt CJ, Alves EDM, Bernardes LAB, Hochscheidt RC.

24. Ion R, Mitran V, Ciofrangeanu CM, Galateanu B, Cimpean A,

Zirconia dental implants: an alternative for today or for the

Iordachescu D. Comparative study of the in vitro behaviour of

future? (Part I). Dental Press Implantology. 2011;5(4):100-10.

osteoblasts on titanium and zirconium oxide materials. Romanian

10. Volz U. Zirkonoxid-implantate mit zirkonoxid-kronen:

Biotech Letters. 2010,15(1):5049-58.

metallfreie rekonstruktion eine fallbeschreibung. Deutscher

25. Fromme HW, Gutwald R. Eine literaturrecherche zur eignung

erzte-Verlag K. Z Zahn Rztl Impl. 2003;19(3):176-80.

von yttrium teilstabilisiertem tetragonalem polykristallinem

11. Mellinghoff J. Erste klinische ergebnisse zu dentalen

zirkondioxid als titanersatz (grad 4) in der zahnärztlichen

schraubenimplantaten aus zirkonoxid. Z Zahnärztl Impl.

Implantologie mit Z-Systems® implantaten. Stomatologie.

2006;22(4):288-93.

2008;105:151–9

12. Lambrich M. Vergleich der überlebensrate von enossalen

26. Zembic A, Sailer I, Jung RE, Hämmerle CH. Randomized-

zirkondioxid-implantaten und titanimplantaten in der

controlled clinical trial of customized zirconia and titanium

zahnärztlichen praxis über einen zeitraum bis zu 45 monate.

implant abutments for single-tooth implants in canine and

[Tese] Berlin: Deutche Steinbeis-Hochschule; 2006.

posterior regions: 3-year results. Clin Oral Implants Res.

13. Lambrich M, Iglhaut G. Vergleich der überlebensrate von

2009;20(8):802–8.

zirkondioxid-und titanimplantaten. JDI- J Dent Implant.

27. Pirker W, Kocher A. Immediate, non-submerged, root-analogue

2008;24(3):182-91.

zirconia implants placed into single-rooted extraction sockets:

14. Oliva J, Oliva X, Oliva D. Five-year success rate of 831

2-year follow-up of a clinical study. Int J Oral Maxillofac Surg.

consecutively placed zirconia dental implants in humans:

2009;38(11):1127–32.

a comparison of three different rough surfaces. Int J Oral

28. Kohal RJ, Knauf M, Larsson B, Sahlin H, Butz F. One-piece zirconia

Maxillofac Implants. 2010; 25(2):336-44.

oral implants: one-year results from a prospective cohort study. 1.

15. Mellinghoff J. Qualität des periimplantaren weich -

Single tooth replacement. J Clin Periodontol. 2012;39(6):590–7.

gewebeattachments von zirkondioxid-implantaten

29. Mellinghoff J. Analysis of success criteria for one-piece zirconia

(Abutments): vergleich der ergebnisse einer

implants with favorable input-output ratio close to 100%: an

literaturrecherche mit den erfahrungen aus der eigenen

interim report. [acesso em 2012 Out 30]. Disponível em: http://

praxis. Z Zahnarztl Impl. 2010; 26(1):62-71.

www.z-systems.biz/files/Interimresults_Mellinghoff_final.pdf

© 2012 Dental Press Implantology

- 123 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):114-24


revisão de literatura

Implantes dentários em zircônia: uma alternativa para o presente ou para o futuro? (Parte II)

37. Chevalier J, Gremillard L, Deville S. Low-temperature degradation

30. Özkurt Z, Kazazoğlu E. Zirconia dental implants: a literature

of zirconia and implications for biomedical implants. Annual Rev

review. J Oral Implantol. 2011;37(3):367-76.

Mat Res. 2007;37:1-32.

31. Zhu J, Yang DW, Ma F. Feasibility study of a partially hollow

38. Jum’ah AA, Beekmans BMN, Wood DJ, Maghaireh H. Zirconia

configuration for zirconia dental implants. J Oral Maxillofac Surg.

implants: the new arrival in the armoury of successful aesthetic

2010;68(2):399-406.

implant dentistry. Smile Dent J. 2012; 7(2):02-16.

32. Lima EX, Koo H, Vacca Smith AM, Rosalen PL, Del Bel Cury

39. Metoxit Dental. [acesso em 2012 Jul 01] Disponível em: www.

AA. Adsorption of salivary and serum proteins and bacterial

metoxit.com/deutsch/downloads/metoxit_ids09_ziraldent.pdf

adherence on titanium and zirconia ceramic surfaces. Clin Oral

40. Chevalier J, Gremillard L. Ceramics for medical applications: A

Implants Res. 2008;19(8):780-5. 33. Bremer F, Grade S, Kohorst P, Stiesch M. In vivo biofilm formation

picture for the next 20 years. J Eur Ceram Soc. 2009;29:1245–55.

on different dental ceramics. Quintessence Int. 2011;42(7):565–74.

41. Catrina, W. Zahnimplantate – wird zirkonoxid dem titan den rang ablaufen? Den ästhetischen vorzügen stehen noch fehlende

34. Omnis-ein und zweiteiliges Präzisionsimplantat. [acesso em 2012

langzeiterfahrungen gegenüber. Neuö Zürcör Zeitung; 2009;86.

Jul 01]. Disponível em: www.creamed.de/picture/upload/file/

42. Levine RA, Gallucci GO. Implantology: an evolving dental

OMNIS%20Folder%20deutsch.pdf

discipline. Compend Contin Educ Dent. 2011;32(7):70-1.

35. White Implants Development Corp B.V. [acesso em 2012 Jul 01]. Disponível em: http://www.whiteimplants.com/product.html 36. Wiltfang J, Andreiotelli M, Kohal RJ, Oliva J, Oliva X, Oliva JD. Zahnimplantate aus keramik-zirkonoxid-keramikimplantate. [acesso em 2009 Dez 30]. Disponível em: www.implantate.com/ zahnimplantate-aus-keramik.html

© 2012 Dental Press Implantology

- 124 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):114-24


observatório

Resumos, em português, de artigos publicados em importantes revistas da área de Implantodontia, Prótese e Periodontia de todo o mundo Dario Augusto Oliveira Miranda*

Os níveis de osso marginal e a estabilidade/mo-

A estabilidade/mobilidade do implante foi determinada

bilidade do implante são afetados por implantes

pela análise da frequência de ressonância (RFA) e por me-

de um estágio com plataforma switching?

dição da mobilidade (MM). Os parâmetros peri-implanta-

Um estudo clínico comparativo

res foram avaliados com índices clínicos periodontais ava-

Dursun E, Tulunoglu I, Canpınar P, Uysal S, Akalın FA, Tözüm TF.

liados ao início, 1, 3 e 6 meses após a cirurgia. Resultados:

Are marginal bone levels and implant stability/mobility

após 6 meses, todos os implantes demonstraram reparo

affected by single-stage platform switched dental im-

sem complicações. A avaliação radiográfica mostrou uma

plants? A comparative clinical study.
Clin Oral Implants

perda óssea média de 0,72mm para os PS e de 0,56mm

Res. 2012 Oct;23(10):1161-7.

para os implantes com PP, sem diferenças significativas entre os tipos de implantes. Aos 6 meses, o quociente

Objetivo: o objetivo deste estudo foi avaliar em curto pra-

médio de estabilidade do implante (ISQ) foi de 73,38 e

zo o nível ósseo e as alterações na estabilidade/mobilida-

77 para os implantes com PS e com PP, respectivamente.

de de implantes com plataforma switching (PS) e plata-

Os valores médios de MM foram de -4,75 para implantes

forma padrão (PP), instalados em regiões de pré-molares

com PS e -6,38 para implantes com PP. Os valores mé-

inferiores/molares, utilizando um protocolo de estágio

dios de MM foram menores para os implantes com PP em

único. Material e Métodos: dezesseis implantes com PS e

comparação com implantes PS em todos os momentos.

dezesseis implantes com PP com prótese fixa foram ava-

Não foram detectadas diferenças significativas entre os ti-

liados. Implantes com dimensão padrão foram utilizados

pos de implantes, de acordo com parâmetros clínicos peri-

em ambos os sistemas de implantes. Após 3 meses de

-implantares. Conclusões: o microgap no nível cristal que

osseointegração, os implantes foram conectados a pilares

é imediatamente exposto à cavidade bucal em implantes

e restaurações finais foram realizadas. A perda óssea mar-

não submersos de duas partes parece ter um efeito nega-

ginal foi medida em radiografias periapicais padronizadas.

tivo sobre o nível do osso marginal.

© 2012 Dental Press Implantology

* Doutorando em Implantologia, São Leopoldo Mandic. Mestre em Periodontia/ Implante, Universidade de Illinois em Chicago. Professor da UEFS/BA.

- 125 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):125-8


observatório

Plataforma switching e alterações no nível

entre o grau de incompatibilidade e a quantidade de

ósseo marginal: resultados de um estudo

perda óssea. Conclusão: esse estudo sugere que as al-

randomizado controlado

terações no nível do osso marginal podem estar relacio-

Canullo L, Fedele GR, Iannello G, Jepsen S. Platform switching and

nadas com a extensão da incompatibilidade entre o im-

marginal bone-level alterations: the results of a randomized-

plante e o abutment. Os níveis de osso marginal foram

controlled trial.
Clin Oral Implants Res. 2010 Jan;21(1):115-21.

melhor mantidos em implantes restaurados de acordo com o conceito de plataforma switching.

Objetivos: este ensaio clínico randomizado controlado teve como objetivo avaliar as alterações no nível ósseo marginal em implantes restaurados de acordo com o

Reabilitação imediata de mandíbula edêntula

conceito de plataforma switching, testando diferentes

com implantes: resultados após até 10 anos

incompatibilidades entre implante e abutment. Material

em função clínica

e Métodos: oitenta implantes foram divididos, de acor-

Heschl A, Payer M, Platzer S, Wegscheider W, Pertl C, Lorenzoni M.

do com o diâmetro da plataforma, em quatro grupos:

Immediate rehabilitation of the edentulous mandible with

3,8mm (controle), 4,3mm (grupo teste 1), 4,8mm (gru-

screw type implants: results after up to
10 years of clinical

po teste 2) e 5,5mm (grupo teste 3); e colocados aleato-

function. Oral Implants Res. 2012 Oct;23(10):1217-23.

riamente na região posterior da maxila em 31 pacientes. Após 3 meses, os implantes foram conectados a pilares

Objetivos: o objetivo desta série de casos prospectiva foi

de 3,8mm de diâmetro e restaurações finais foram rea-

avaliar os resultados de um conceito de carga imediata

lizadas. A altura óssea radiográfica foi medida por dois

utilizando quatro implantes Xi VE S plus em mandíbulas

examinadores independentes no momento da colocação

edêntulas, após um período de até 10 anos em função

do implante (baseline) e depois de 9, 15, 21 e 33 meses.

clínica. Material e Métodos: trinta pacientes foram trata-

Resultados: depois de 21 meses, todos os 80 implantes

dos com quatro implantes cada, colocados interforamens

foram clinicamente osseointegrados nos 31 pacientes

e provisoriamente restaurados em 1 semana. Níveis ós-

tratados. No total, 69 implantes estavam disponíveis

seos radiográficos, condição da mucosa peri-implantar,

para análise, pois 11 implantes tiveram que ser excluídos

sobrevivência e sucesso dos implantes foram registrados

do estudo devido à exposição acidental antecipada da

anualmente desde a inserção dos implantes (baseline)

cobertura do parafuso. A avaliação radiográfica mostrou

até 10 anos após a restauração final. Resultados: um total

perda óssea média de 0,99 ± 0,42mm para o grupo tes-

de 120 implantes Xi VE S plus foram colocados na região

te 1, 0,82 ± 0,36mm) para grupo teste 2 e 0,56 ± 0,31mm

interforaminal. Uma perda óssea coronal significativa de

para o grupo teste 3. Esses valores foram significati-

1,80±0,65mm foi registrada durante os primeiros 8 anos

vamente mais baixos estatisticamente (P<0,005), em

de função (P <0,001). Nos anos seguintes, nenhum au-

comparação com o controle (1,49 ± 0,54mm). Após 33

mento significativo da reabsorção óssea foi observado.

meses, 5 pacientes não continuaram o acompanhamen-

Os valores médios dos índices de placa, cálculo, san-

to. A avaliação dos 60 implantes restantes não mostrou

gramento e mucosas e da profundidade de sondagem

nenhuma diferença em comparação com os dados aos

mantiveram-se baixos durante todo esse período. Todos

21 meses, exceto para o grupo teste 2 (0,87mm) e o

os implantes foram inseridos com um torque de inserção

grupo teste 3 (0,64mm). Houve uma correlação inversa

de mais de 32N/cm. Duas perdas (1,7%) ocorreram antes

© 2012 Dental Press Implantology

- 126 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):125-8


normas para apresentação de originais

— O Dental Press Implantology publica artigos de investigação científica, revisões significativas, relatos de casos clínicos e de técnicas, comunicações breves e outros materiais relacionados à Periodontia e Implantologia.

1. Autores — O número de autores é ilimitado; entretanto, artigos com mais de 4 autores deverão informar a participação de cada autor na execução do trabalho.

— O Dental Press Implantology utiliza o Sistema de Gestão de Publicação, um sistema on-line de submissão e avaliação de trabalhos. Para submeter novos trabalhos visite o site: www.dentalpressjournals.com.br

2. Página de título — Deve conter título em português e em inglês, resumo e abstract, palavras-chave e keywords. — Não devem ser incluídas informações relativas à identificação dos autores (por exemplo: nomes completos dos autores, títulos acadêmicos, afiliações institucionais e/ou cargos administrativos). Elas deverão ser incluídas apenas nos campos específicos no site de submissão de artigos. Assim, essas informações não estarão disponíveis para os revisores.

Outros tipos de correspondência poderão ser enviados para: Dental Press International Av. Euclides da Cunha 1718, Zona 5 CEP: 87.015-180, Maringá/PR Tel.: (44) 3031-9818 E-mail: artigos@dentalpress.com.br

— As declarações e opiniões expressas pelo(s) autor(es) não necessariamente correspondem às do(s) editor(es) ou publisher, os quais não assumirão qualquer responsabilidade pelas mesmas. Nem o(s) editor(es) nem o publisher garantem ou endossam qualquer produto ou serviço anunciado nesta publicação ou alegação feita por seus respectivos fabricantes. Cada leitor deve determinar se deve agir conforme as informações contidas nesta publicação. A Revista ou as empresas patrocinadoras não serão responsáveis por qualquer dano advindo da publicação de informações errôneas. — Os trabalhos apresentados devem ser inéditos e não publicados ou submetidos para publicação em outra revista. Os manuscritos serão analisados pelo editor e consultores, e estão sujeitos a revisão editorial. Os autores devem seguir as orientações descritas adiante.

ORIENTAÇÕES PARA SUBMISSÃO Dos MANUSCRITOS — Os trabalhos devem ser submetidos em Inglês e Português. — Apesar de ser oficialmente publicado em inglês, o Dental Press Implantology conta ainda com uma versão em língua portuguesa. Por isso serão aceitas, também, submissões de artigos em português. — Nesse caso, os autores deverão também enviar a versão em inglês do artigo, com qualidade vernacular adequada e conteúdo idêntico ao da versão em português, para que o trabalho possa ser considerado aprovado.

formatação Dos MANUSCRITOS — Submeta os artigos através do site: www.dentalpressjournals.com.br — Organize sua apresentação como descrito ao lado.

© 2012 Dental Press Implantology

3. Resumo/Abstract — Os resumos estruturados, em português e inglês, de 250 palavras ou menos são os preferidos. — Os resumos estruturados devem conter as seções: INTRODUÇÃO, com a proposição do estudo; MÉTODOS, descrevendo como o mesmo foi realizado; RESULTADOS, descrevendo os resultados primários; e CONCLUSÕES, relatando, além das conclusões do estudo, as implicações clínicas dos resultados. — Os resumos devem ser acompanhados de 3 a 5 palavras-chave, também em português e em inglês, adequadas conforme orientações do DeCS (http://decs.bvs.br/) e do MeSH (www.nlm.nih.gov/mesh). 4. Texto — O texto deve ser organizado nas seguintes seções: Introdução, Material e Métodos, Resultados, Discussão, Conclusões, Referências, e Legendas das figuras. — Os textos devem ter no máximo 3.500 palavras, incluindo legendas das figuras e das tabelas (sem contar os dados das tabelas), resumo, abstract e referências. — As figuras devem ser enviadas em arquivos separados (leia mais abaixo). — Insira as legendas das figuras também no corpo do texto, para orientar a montagem final do artigo. 5. Figuras — As imagens digitais devem ser no formato JPG ou TIF, em CMYK ou tons de cinza, com pelo menos 7 cm de largura e 300 DPIs de resolução. — As imagens devem ser enviadas em arquivos independentes. — Se uma figura já foi publicada anteriormente, sua legenda deve dar todo o crédito à fonte original. — Todas as figuras devem ser citadas no texto. 6. Gráficos e traçados cefalométricos — Devem ser citados, no texto, como figuras. — Devem ser enviados os arquivos que contêm as versões originais dos gráficos e traçados, nos programas que foram utilizados para sua confecção.

- 135 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):135-6


normas para apresentação de originais

— Não é recomendado o envio dos mesmos apenas em formato de imagem bitmap (não editável). — Os desenhos enviados podem ser melhorados ou redesenhados pela produção da revista, a critério do Corpo Editorial. 7. Tabelas — As tabelas devem ser autoexplicativas e devem complementar, e não duplicar, o texto. — Devem ser numeradas com algarismos arábicos, na ordem em que são mencionadas no texto. — Forneça um breve título para cada tabela. — Se uma tabela tiver sido publicada anteriormente, inclua uma nota de rodapé dando crédito à fonte original. — Apresente as tabelas como arquivo de texto (Word ou Excel, por exemplo), e não como elemento gráfico (imagem não editável). 8. Comitês de Ética — Os artigos devem, se aplicável, fazer referência ao parecer do Comitê de Ética da instituição. 9. Declarações exigidas Todos os manuscritos devem ser acompanhados das seguintes declarações, a serem preenchidas no momento da submissão do artigo: — Cessão de Direitos Autorais Transferindo os direitos autorais do manuscrito para a Dental Press, caso o trabalho seja publicado. — Conflito de Interesse Caso exista qualquer tipo de interesse dos autores para com o objeto de pesquisa do trabalho, esse deve ser explicitado. — Proteção aos Direitos Humanos e de Animais Caso se aplique, informar o cumprimento das recomendações dos organismos internacionais de proteção e da Declaração de Helsinki, acatando os padrões éticos do comitê responsável por experimentação humana/animal. — Permissão para uso de imagens protegidas por direitos autorais Ilustrações ou tabelas originais, ou modificadas, de material com direitos autorais devem vir acompanhadas da permissão de uso pelos proprietários desses direitos e pelo autor original (e a legenda deve dar corretamente o crédito à fonte). — Consentimento Informado Os pacientes têm direito à privacidade que não deve ser violada sem um consentimento informado. Fotografias de pessoas identificáveis devem vir acompanhadas por uma autorização assinada pela pessoa ou pelos pais ou responsáveis, no caso de menores de idade. Essas autorizações devem ser guardadas indefinidamente pelo autor responsável pelo artigo. Deve ser enviada folha de rosto atestando o fato de que todas as autorizações dos pacientes foram obtidas e estão em posse do autor correspondente.

© 2012 Dental Press Implantology

10. Referências — Todos os artigos citados no texto devem constar na lista de referências. — Todas as referências devem ser citadas no texto. — Para facilitar a leitura, as referências serão citadas no texto apenas indicando a sua numeração. — As referências devem ser identificadas no texto por números arábicos sobrescritos e numeradas na ordem em que são citadas. — As abreviações dos títulos dos periódicos devem ser normalizadas de acordo com as publicações “Index Medicus” e “Index to Dental Literature”. — A exatidão das referências é responsabilidade dos autores e elas devem conter todos os dados necessários para sua identificação. — As referências devem ser apresentadas no final do texto obedecendo às Normas Vancouver (http://www.nlm.nih.gov/bsd/uniform_requirements.html). — Utilize os exemplos a seguir:

Artigos com até seis autores Sterrett JD, Oliver T, Robinson F, Fortson W, Knaak B, Russell CM. Width/length ratios of normal clinical crowns of the maxillary anterior dentition in man. J Clin Periodontol. 1999 Mar;26(3):153-7. Artigos com mais de seis autores De Munck J, Van Landuyt K, Peumans M, Poitevin A, Lambrechts P, Braem M, et al. A critical review of the durability of adhesion to tooth tissue: methods and results. J Dent Res. 2005 Feb;84(2):118-32. Capítulo de livro Kina S. Preparos dentários com finalidade protética. In: Kina S, Brugnera A. Invisível: restaurações estéticas cerâmicas. Maringá: Dental Press; 2007. cap. 6, p. 223-301. Capítulo de livro com editor Breedlove GK, Schorfheide AM. Adolescent pregnancy. 2nd ed. Wieczorek RR, editor. White Plains (NY): March of Dimes Education Services; 2001. Dissertação, tese e trabalho de conclusão de curso Beltrami LER. Braquetes com sulcos retentivos na base, colados clinicamente e removidos em laboratórios por testes de tração, cisalhamento e torção [dissertação]. Bauru (SP): Universidade de São Paulo; 1990. Formato eletrônico Câmara CALP. Estética em Ortodontia: Diagramas de Referências Estéticas Dentárias (DRED) e Faciais (DREF). Rev Dental Press Ortod Ortop Facial. 2006 nov-dez;11(6):130-56. [Acesso 2008 Jun 12]. Disponível em: www.scielo.br/pdf/dpress/v11n6/a15v11n6.pdf.

- 136 -

Dental Press Implantol. 2012 Oct-Dec;6(4):135-6


Kit Full® e Kit Stop Drill® Máxima garantia para o implantodontista e segurança total para o paciente!

Easy Grip

Torq Master Easy

0800 774 2630

Flash

www.conexao.com.br


Dental Press Implantology - v. 6, n.4