Page 1


Universidade Cruzeiro do Sul

Projeto Primeiro Cliente - Fundação Tide Setubal

Audácia Comunicação Ana Paula Lucio da Silva - 17745004 Beatriz dos Anjos Costa - 17851777 Bianca Crepalli Garnecho - 17401020 Gabriela Perez Charbe - 17355834 Giovanna Zampronio Fortes - 17843723 Larissa Fagundes Azevedo - 17573742 Leonardo Miranda - 17809568 Nádia da Silva Mota - 17628636

São Paulo - 2019

Trabalho interdisciplinar apresentado como requisito parcial de avaliação das disciplinas integrantes do 5º/6º semestres do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Cruzeiro do Sul.


CARÔMETRO

RGM 17745004

RGM 17851777


RGM 17401020

RGM 17355834


RGM 17843723

RGM 17573742


RGM 17809568

RGM 17628636


SUMÁRIO Introdução ................................................................................................................................... 8 Apresentação da Empresa ......................................................................................................... 9 Apresentação do Cliente ............................................................................................................ 10 Definição do Público-Alvo ........................................................................................................... 11 Análise de Macroambiente ......................................................................................................... 13 Análise de Microambiente ........................................................................................................... 21 Análise SWOT ............................................................................................................................ 23 Pesquisa ..................................................................................................................................... 25 Planejamento de Campanha ...................................................................................................... 27 Planejamento de Mídia e Custos ................................................................................................ 32 Criação e Produção Gráfica ....................................................................................................... 35 Criação e Produção Audiovisual ................................................................................................. 46 Referências ................................................................................................................................. 48 Apêndice ..................................................................................................................................... 49


INTRODUÇÃO Projeto inter e multidisciplinar intitulado “Primeiro Cliente” realizado pelas turmas de 5° e 6° semestre do curso de Publicidade e Propaganda, da Universidade Cruzeiro do Sul. Nós da agência Audácia, realizaremos um projeto em conjunto com empreendedores selecionados pela Fundação Tide Setubal, que tem a missão de estimular o crescimento de microempresas, localizadas nas regiões carentes e periféricas de São Paulo, com a intenção de reduzir a desigualdade social. O trabalho realizado por nós, será de assessoria, onde auxiliaremos os empreendedores participantes do projeto na criação ou reformulação de marca, além da criação de uma campanha utilizando mídia on e offline. Além disso, também seremos responsáveis por definir o plano de mídia, deixando claro os objetivos de mídia, estratégias de mídia, cronograma de veiculação e táticas de veiculação. Deixando tudo detalhado, para que o microempreendedor possa colocar em prática a campanha e peças produzidas após a entrega do projeto. O objetivo é auxiliar os microempreendedores a ampliar sua visibilidade no mercado em que atuam. Dando o direcionamento necessário, para que possam melhorar seu posicionamento de mercado e de marca, além de alcançar mais pessoas com o trabalho que realizam.

8


APRESENTAÇÃO DA EMPRESA A fundação Tide Setubal foi criada em 2006, com o propósito de dar continuidade e um novo significado ao trabalho realizado por Matilde Setubal, antiga primeira-dama da cidade de São Paulo na gestão do ex-prefeito Olavo Setubal. As ações realizadas pela fundação, são orientadas pelo foco no desenvolvimento local, dando visibilidade para as lideranças de regiões carentes da cidade de São Paulo. Com o objetivo de empoderar comunidades, fomentar iniciativas que promovam a justiça social, o desenvolvimento sustentável de periferias urbanas, além de contribuir para o enfrentamento de desigualdades sociais das grandes cidades. Ainda em 2006, deram início ao Galpão ZL de Cultura e Cidadania, em conjunto com a Sociedade Amigos do Jardim Lapenna. Na época, o Galpão era o único equipamento com atividades culturais para os moradores da região, oferecendo atividades socioeducativas, esportivas, culturais e dando apoio à comunidade. No futuro, o Galpão ZL será um polo incentivador e articulador de diferentes oportunidades para empreendedores da periferia, conectando a cidade com os diferentes usuários. Pretendem também, criar um espaço que seja referência para impulsionar o empreendedorismo periférico. Atualmente, realizam programas de desenvolvimento de negócios que geram soluções sociais, oferecem atividade de apoio ao desenvolvimento de novos negócios, realizam eventos de mobilização com o objetivo de fazer uma rede de negócios, articulam atividades esportivas com parceiros da região, realizam ações culturais para fortalecer a produção e economia da região, além de oferecerem atividades de acolhimento social. O Galpão foi construído em um terreno de 800m², onde possui espaço de coworking com 25 pontos de trabalho rotativos, salas modulares para reuniões, espaço para eventos para até 300 pessoas, oficina de culinária para formação técnica, cozinha experimental, área de convivência externa, ponto de leitura, além de sala de acolhimento/atendimento à comunidade. Contando com seis pilares, o Galpão ZL trabalha com cultura até inovação, que será o pilar trabalhado neste projeto. O “Galpão ZL - Inova”, tem como objetivo impulsionar o desenvolvimento de negócios e projetos que utilizem da tecnologia para gerar soluções para problemas sociais. Eles prezam pela execução de eventos de mobilização e network, onde os participantes podem prototipar ideias e selecionar projetos residentes.

9


APRESENTAÇÃO DO CLIENTE O coletivo “É bom de ver, cidade” desenvolve um trabalho de acolhimento, onde auxilia jovens de 13 a 18 anos, da periferia do estado de São Paulo. Fundado no início de 2019, o coletivo trabalha com duas frentes: a frente comercial, onde vão até empresas e por meio de um curso dão apoio a pessoas que querem ser agentes sociais (que é de onde conseguem todo o apoio financeiro); e a frente de projeto social, onde auxiliam os jovens no caminho da sua jornada. Composto por cinco jovens, sendo Ciano seu idealizador, para a realização do projeto utilizam jogos, histórias em quadrinhos e outras atividades. O curso “Anatomia do Olhar”, trabalha a igualdade, aceitação e descolonização de preconceitos raciais e de classe, onde é trabalhado com jovens adultos de bairros nobres da cidade, com o intuito de auxiliar na descoberta de como ser um agente de mudanças. O segundo curso, sendo a “Jornada de Aprendizado” auxilia jovens da periferia a encontrar seu caminho. Já o “Festival dos Saberes”, foi desenvolvido como uma forma de juntar a turma dos dois cursos para haver uma troca de experiências. Através de sua missão, visão e valores, o coletivo deixa claro seus principais objetivos com o trabalho desenvolvido: “Missão: Auxiliar no desenvolvimento, acesso e protagonismo de pessoas dentro da comunidade pertencente. Visão: Continuar auxiliando no acolhimento e na segurança da diversidade, com alta visibilidade. Criar um espaço próprio para conectar pessoas, além de criar uma cidade auto sustentável. Valores: Diversidade, acesso à informações, experiências, oportunidades e pessoas, representatividade e senso de pertencimento dentro da cidade.” Como uma ONG que está iniciando, auxiliaremos no desenvolvimento da criação de uma marca, seu manual de utilização, além da criação de uma campanha onde os idealizadores possam colocar em prática depois com os recursos que estão disponíveis.

10


DEFINIÇÃO DO PÚBLICO-ALVO

Fonte

Moradora da periferia de São Paulo, Juliana é negra, tem 17 anos e estuda em uma escola pública da sua região, atualmente está no terceiro ano do ensino médio. Sua mãe é diarista, sai às 5 horas da manhã de casa para trabalhar e volta às 9 horas da noite. Ela tem apenas uma casa fixa, onde trabalha pela manhã. Na parte da tarde vai para pelo menos mais duas casas, para fazer desde faxina, lavar roupa, passar roupa e comida. Seu pai é motorista de transporte público, sai de casa às 3h30min da manhã para entrar no primeiro turno que inicia às 4 horas da manhã. Sai do trabalho às 2 horas da tarde, e vai para a mercearia do bairro, onde trabalha no restante do dia. Juliana sabe como seus pais batalham para sempre dar o melhor para ela e como é cansativo. Por isso, ela tem o sonho de realizar uma faculdade, pois acredita que pessoas com estudo podem ter uma vida mais tranquila, além de poder ajudar os pais. Mas ela ainda não conseguiu decidir qual carreira ela vai seguir, por isso buscou ajuda do coletivo “É bom de ver, cidade” no curso “Jornada de Aprendizado”. No futuro, ela também tem o sonho de ajudar a comunidade onde mora através de um trabalho social.

11


Fonte

Morador do morumbi, região nobre de São Paulo, Frederico tem 30 anos, vem de uma família classe A e já mora sozinho. É formado em medicina, especializado em pneumologia. Ele trabalha em um hospital muito importante da região, nesse hospital a administração entende que é necessário contribuir com a sociedade, para que ela se torne cada vez menos injusta e mais inclusiva. Por isso, o hospital em que Frederico trabalha foi atrás de um coletivo para realizar um curso entre os colaboradores. O coletivo que escolheram foi o “É bom de ver, cidade!”, com o curso “Anatomia do Olhar”. Frederico se mostrou muito interessado em realizar o curso, já que entende a desigualdade em todos os âmbitos da vida na cidade. Ele está muito animado para poder finalmente ser um agente de mudanças social.

12


ANÁLISE DE MACROAMBIENTE Tecnológico Redes Sociais O uso das redes sociais para a divulgação e promoção de projetos e empreendimentos é viável principalmente por haver a possibilidade de gerar engajamento de forma orgânica e também por impulsionamento de publicações/páginas patrocinadas . As redes sociais mais rentáveis para o projeto são: Instagram O Instagram é uma rede social que tem como intuito o compartilhamento de fotos e vídeos, e assim, a interação de pessoas de todo o mundo. Possui a possibilidade de integração com outros aplicativos, em sua função conta comercial/criador de conteúdo, o app fornece todas as informações e análises da página e também de suas publicações. Como ferramentas possui: aplicação de filtros, stories, gravações e transmissões de vídeos ao vivo, localização de publicações e hashtags. Atualmente, o Instagram é um dos principais veículos para a publicidade de empresas e instituições de todo o mundo.

Fonte

13


Internet (site) Um hotsite seria ideal para informações mais completas e consistentes sobre o projeto, onde leads e alunos poderiam ter acesso a todas as informações do curso, patrocinadores saberem onde a verba é destinada e pode ser um canal de conteúdo sobre a causa e também uma fonte de notícias direcionadas para pessoas da região e público-alvo da instituição. Para isso, plataformas como o wix, tem como objetivo facilitar a criação de websites de maneira gratuita. A plataforma disponibiliza mais de 100 templates (modelos prontos de sites), criação e edição das páginas dos mesmos, animações, textos, imagens, botões de navegação, músicas, slideshows, vídeos, entre outros, para a criação e execução de sites para empresas e instituições.

Fonte

14


QR Code Com os avanços tecnológicos, obter informações tem sido cada vez mais fácil, principalmente com a chegada do QR Code (ou código QR, que é a sigla de "Quick Response" que significa resposta rápida). QR code é um código de barras que foi criado em 1994, tem esse nome com o objetivo de ser interpretado mais rápido pelas pessoas. Pode-se levar para um mundo de possibilidades como shows, feiras, sites, fotos, vídeos ou até mesmo imagens em realidade aumentada. Como grande exemplo de uso de QR Code temos a Macy’s (rede de lojas varejista). Essa rede de lojas utilizou um método dentro do seu próprio aplicativo móvel, onde seus clientes podiam localizar a loja mais próxima através de um mapa, porém a função que a Macy’s realizou uma grande inovação, foi através de um leitor ótico onde as pessoas tiram uma foto da etiqueta com seu celular e na tela aparece todas as informações necessárias sobre o produto como preço, tamanho, entre outras características. Utilizaremos o QR Code em nosso projeto para o direcionamento das pessoas de banners, cartões de visita e demais mídias impressas para o site da instituição com a finalidade de gerar mais engajamento nas redes sociais e site, promoção do projeto para patrocinadores e colaboradores.

Fonte

15


Sociocultural Umas das principais características da cidade de São Paulo é a sua diversidade. É um conglomerado de pessoas com características, culturas, educação e classes diferentes em um mesmo lugar. A desigualdade social é consequência e realidade da cidade, onde existem pessoas em extrema riqueza e também pessoas em extrema pobreza. Como iniciativa em dar assistência e instrução para pessoas das periferias, grupos sociais (ONG’s, projetos e coletivos) nascem com o intuito de melhorar a qualidade de vida de pessoas de baixa renda e consequentemente, reduzindo a violência. 80% de organizações não governamentais estão localizadas na região sul e sudeste do Brasil, e aproximadamente 40% se encontram no estado de São Paulo. A maioria delas são voltadas para a área da saúde e de assistência social.

Político Legal O coletivo “É Bom de Ver, Cidade” é considerado uma organização do Terceiro setor. Estas organizações estão geralmente ligadas a causas como direitos humanos, meio ambiente, saúde, educação popular, etc, e tem uma regulamentação própria e específica.

Constituição da República Federativa do Brasil Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: XVII – é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar; XVIII – a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu funcionamento; XIX – as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado; XX – ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado; XXI – as entidades associativas, quando expressamente autorizadas, têm legitimidade para representar seus filiados judicial ou extrajudicialmente;

16


Lei no 13.019/2014 Estabelece o regime jurídico das parcerias voluntárias, envolvendo ou não transferências de recursos financeiros, entre a administração pública e as organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público; define diretrizes para a política de fomento e de colaboração com organizações da sociedade civil; institui o termo de colaboração e o termo de fomento; e altera as Leis nos 8.429, de 2 de junho de 1992, e 9.790, de 23 de março de 1999. Art. 1o Esta Lei institui normas gerais para as parcerias voluntárias, envolvendo ou não transferências de recursos financeiros, estabelecidas pela União, Estados, Distrito Federal, Municípios e respectivas autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista prestadoras de serviço público, e suas subsidiárias, com organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público; define diretrizes para a política de fomento e de colaboração com as organizações da sociedade civil; e institui o termo de colaboração e o termo de fomento. CAPÍTULO I – Disposições Preliminares Art. 2o Para os fins desta Lei, considera-se: I – organização da sociedade civil: pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos que não distribui, entre os seus sócios ou associados, conselheiros, diretores, empregados ou doadores, eventuais resultados, sobras, excedentes operacionais, brutos ou líquidos, dividendos, bonificações, participações ou parcelas do seu patrimônio, auferidos mediante o exercício de suas atividades, e que os aplica integralmente na consecução do respectivo objeto social, de forma imediata ou por meio da constituição de fundo patrimonial ou fundo de reserva.

A lei e artigo apresentados tratam-se das normas gerais sobre trabalhos voluntários, mencionando a mútua colaboração entre o governo e a iniciativa (organização) para um bem social e todas as diretrizes a qual a instituição deve seguir.

Art. 44. O gerenciamento administrativo e financeiro dos recursos recebidos é de responsabilidade exclusiva da organização da sociedade civil, inclusive no que diz respeito às despesas de custeio, investimento e pessoal. § 1o (Vetado) § 2o Os encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e comerciais relativos ao funcionamento da instituição e ao adimplemento do termo de colaboração ou de fomento são de responsabilidade exclusiva das organizações da sociedade civil, não se caracterizando responsabilidade solidária ou subsidiária da administração pública pelos respectivos pagamentos, qualquer oneração do objeto da parceria ou restrição à sua execução.

O artigo mencionado é relacionado aos gerenciamento da instituição, tanto administrativo quanto financeiro, e retrata que as despesas e os recursos recebidos é de total responsabilidade da mesma.

17


CAPÍTULO IV – Da Prestação de Contas SEÇÃO I – Normas Gerais Art. 63. A prestação de contas deverá ser feita observando-se as regras previstas nesta Lei, além de prazos e normas de elaboração constantes do instrumento de parceria e do plano de trabalho. § 1o A administração pública fornecerá manuais específicos às organizações da sociedade civil por ocasião da celebração das parcerias. § 2o Eventuais alterações no conteúdo dos manuais referidos no § 1o deste artigo devem ser previamente informadas à organização da sociedade civil e publicadas em meios oficiais de comunicação. § 3o O regulamento poderá, com base na complexidade do objeto, estabelecer procedimentos diferenciados para prestação de contas, desde que o valor da parceria não seja igual ou superior a R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais).

LEI No 9.790, DE 23 DE MARÇO DE 1999 Dispõe sobre a qualificação de pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, como Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público, institui e disciplina o Termo de Parceria, e dá outras providências.

De acordo com o art. 3º da Lei nº 9.790/1999, as Oscips podem atuar, dentre outras, nas seguintes áreas: assistência social, cultura, proteção ao patrimônio histórico e artístico, meio ambiente, educação, saúde, desenvolvimento econômico e social e no combate à fome e à pobreza. Importante destacar ainda que recentemente foi aprovada a Lei nº 13.019/2014, que institui normas gerais para as parcerias voluntárias, envolvendo ou não transferências de recursos financeiros, estabelecidas pela União, estados, Distrito Federal, municípios e respectivas autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista prestadoras de serviço público, e suas subsidiárias, com organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público; define diretrizes para a política de fomento e de colaboração com as organizações da sociedade civil; e institui o termo de colaboração e o termo de fomento.

18


Demográfico São Paulo tem uma população de aproximadamente 45,5 milhões de habitantes e cerca de 11% desta população vive em comunidades e periferias. Segue o gráfico com a representação destes valores:

Fonte

O IPEA – Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas, realizou um estudo onde aponta números relacionadas a quantidades de organizações não governamentais e de terceiro setor no Brasil. Seu último estudo foi realizado em 2017, com 820 mil ONGs existentes. Esse número representa um crescimento considerável do último número então disponível, de cerca de 400 organizações.

19


Fonte

Das 820 mil, 709 mil são associações civis sem fins lucrativos, 99 mil são organizações religiosas e 12 mil são fundações privadas. A presença regional das organizações segue a distribuição da população: Sudeste têm 40% das organizações, seguida por Nordeste (25%), Sul (19%), Centro-Oeste (8%) e a região Norte (8%). Natural O Coletivo com o intuito de amenizar os custos, e também como uma iniciativa sustentável, reutiliza as apostilas e livros dos cursos ministrados para turmas futuras. Assim diminuindo resíduos que poderiam estar sendo descartados sem necessidade e poupando o uso de mais papel.

20


ANÁLISE DE MICROAMBIENTE Empresa A fundação Tide Setubal é uma organização não governamental fundada em 2016, com o intuito de estimular e promover a justiça social e o desenvolvimento sustentável de periferias urbanas, contribuindo assim para a luta contra as desigualdades socioespaciais existentes nas grandes cidades, em articulação com diversos agentes da sociedade civil, de instituições de pesquisa, do Estado e do mercado. Em maio de 2019, a fundação Tide Setubal em parceria com a Sociedade Amigos do Jardim Lapenna, inaugurou o Galpão ZL, que é um espaço voltado ao empreendedorismo periférico e negócios de impacto na Zona Leste, o galpão também conta com um espaço especialmente para o cursos de gastronomia, pontos de leitura e etc. A reestruturação teve o intuito de trazer novos empreendedores para a inovação de iniciativas. O Galpão tem como principal referência o trabalho com esportes e cultura. O Foco principal é abrigar e encorajar os cidadãos que vivem na área periférica. No Início de 2019, o “É bom de ver, cidade!” deu início aos trabalhos com a ajuda do galpão ZL.

Clientes O público-alvo do conjunto “É bom de ver, cidade!”, são adolescentes moradores da periferia da cidade de São Paulo, com a idade entre 13 a 18 anos. Mas também trabalham com pessoas com a idade entre 25 e 32 anos, que habitam os bairros considerados mais “nobres” que tenham algum interesse em participar dos cursos disponibilizados pelo conjunto. Embora bastante abrangente, o foco de clientes para eles são os jovens periféricos, que não possuem muita oportunidade devido ao sistema econômico que rege o mundo e a desigualdade socioeconômica.

Fornecedores O coletivo tem como fornecedor principal o Galpão ZL, que cede o espaço para realização dos eventos. O galpão tem pontos de trabalho rotativos, espaço para eventos para até 300 pessoas, salas para reuniões, oficina de culinária para formação técnica, cozinha experimental, área de convivência externa, ponto de leitura, além de sala de acolhimento/atendimento à comunidade.

21


Os participantes também ajudam no desenvolvimento dos projetos, sem ajuda de custo e sim com a mão de obra e materiais. O coletivo não tem tantos fornecedores, pois é pouco conhecido, o coletivo apenas dispõem do serviço daqueles que fazem parte e dos voluntários.

Públicos Percebemos que o público que o coletivo atente são adolescentes jovens de 13 a 18 anos, da periferia do estado de São Paulo que pensam que não estão enquadrados na sociedade ou que estão querendo aceitação. Também adultos de 25 à 32 anos de empresas que contratam o serviço querendo conhecer e entender com outros olhos a sociedade, eles procuram o coletivo para entender como podem auxiliar sendo agentes de mudança social.

Intermediadores Nós como agência de publicidade, auxiliamos o coletivo com a criação e o gerenciamento de campanhas e anúncios, realizando pequenos ajustes e melhorias no site e nas redes sociais. Dessa forma, ajudamos em todos os processos que envolvam publicidade e propaganda, tal como: comunicação do coletivo através das redes sociais, auxilio com peças de campanhas, além de auxiliar no processo de criação.

Concorrentes Temos como projeto similar, o “PROA” que foi fundado em 2007 com intuito de reunir sonhos, ajudando jovens. O objetivo é ajudar jovens de áreas pobres a alcançar um futuro melhor, com intenso trabalho cultural, tecnológico e comportamental. Também encontramos a “Casa1”, que seria uma casa de acolhimento, centro de cultura e também clínica social. Além de oferecerem cursos de modelagem, tendo como objetivo ensinar às pessoas o processo de construção de roupas a partir de corpos reais. Dentro do mercado todos aqueles que oferecem os mesmos serviços que o coletivo, sendo parecidos ao coletivo “É bom de ver, cidade!”, consideramos como concorrentes diretos e outros indiretos.

22


ANÁLISE SWOT Forças Produção de materiais próprios para os cursos, tornando o projeto mais completo e único.

Fraquezas Baixo orçamento para trabalhar o posicionamento do projeto.

Gera simultaneamente lucro e transformação social através dos cursos.

Não possui espaço físico, o que dificulta os encontros com jovens e com possíveis investidores.

Os porta-vozes fazem parte da realidade que eles palestram sobre e sabem do que estão falando.

Pouca presença nas redes sociais, tendo em vista que é o principal meio que podem explorar sem custo. Não tem identidade visual

Oportunidades

Ameaças

Explorar o meio digital para divulgar as ações do coletivo e conquistar mais público para participar e ajudar o projeto.

O nº de organizações de terceiro setor localizadas no Sudeste é alto, e isso pode dificultar o acesso a recursos.

Utilizar da tecnologia para oferecer o curso Anatomia do Olhar em formato EAD.

Devido ao atual cenário político polarizado do país, as empresas podem ter ressalvas para contratar os serviços do coletivo.

Como organização do terceiro setor, receber espaço publicitário nos veículos em forma de doação.

Diagnóstico A falta de orçamento e o pouco tempo de existência do coletivo geram algumas limitações para a consolidação da marca, tendo em vista que grande parte dos veículos de comunicação trabalham com valores muito altos. Apesar de estarmos em uma era super conectada, o coletivo possui uma baixa presença nas redes sociais, mesmo sendo mais fácil e barato estar presente nelas. Além disso, a falta de identidade visual também é um problema para o coletivo. Também identificamos que o governo atual não é grande apoiador de organizações do terceiro setor e que isso pode afetar o trabalho do coletivo. Além disso, o fato de existirem muitas ONG'S no país pode ser visto como um ponto de atenção.

23


Prognóstico Para sanar os problemas citados, a campanha deve estar atenta e comunicar de maneira eficaz e transparente, principalmente através dos meios digitais, a verdadeira identidade do coletivo. Para tanto, criaremos uma identidade visual que transpareça a essência do projeto. Conforme dito, os meios digitais serão as principais ferramentas utilizadas na campanha, tendo em vista ser um meio que podemos trabalhar de forma orgânica e encontrar grande parte do público-alvo. Além disso, também utilizaremos veículos mais baratos e até mesmo comunitários. Nosso foco é consolidar a marca do coletivo e atrair empresas para investirem em seus cursos, gerando lucro para a organização e fazendo com que ela continue exercendo sua função social na cidade.

24


PESQUISA A partir de pesquisas feitas pela agência e também, reunião feita com o cliente, conseguimos compreender que muitas organizações nasceram do compromisso e iniciativa de pessoas engajadas nas comunidades. Essas pessoas levantam missões, visões e valores, denominando-se ONGS (Organizações não Governamentais) e constroem sua definição ao utilizar recursos privados para fins públicos no Terceiro Setor. As ONGs são um novo mecanismo para estabelecer a relação entre sociedade, Estado e mercado. Elas não são novas, mas no contexto brasileiro e latino-americano de democratização, elas reaparecem com um novo vigor, não só na área do atendimento, mas também pela perspectiva de defesa e conquista de direitos. No início dos anos 90, acreditava-se que as ONGs tinham mais agilidade e legitimidade do que o Governo para atender a demanda da população em situação de vulnerabilidade e até mesmo as questões ecológicas. (PRADO, 2007; p. 36).

As ONGS contribuem para o desenvolvimento e aprendizado na periferia. Elas auxiliam em períodos tão importantes na vida de várias pessoa que demonstram interesse em participar de projetos criados por coletivos e buscam cada vez mais visibilidade na sociedade, pois elas, são portas para muitas pessoas das áreas menos favorecidas na sociedade. Muitos resultados apontam que os trabalhos realizados pelas ONGS nos bairros da periferia, mais precisamente com jovens e adolescentes, têm nível geral de satisfação por parte dos participantes e também de quem atua como monitor ou mentor. Os monitores, que podem ser selecionados pela ONG ou como voluntários e os mentores, normalmente encontrados pelas próprias ONGS, buscam compartilhar as suas experiências e conhecimentos com aqueles que participam das atividades. Compartilham seu conhecimento e, ao mesmo tempo, aprendem lições fundamentais com o trabalho voluntário. Eles são introduzidos na vivência dos adolescentes e jovens periféricos, que também aprendem a valorizar a diversidade, auxiliar na mudança e no processo de inclusão à sociedade. Quando uma organização desenvolve um programa de aprendizagem, devem compactuar com valores e crenças do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e a partir daí, contribuem com esse desenvolvimento dos jovens e adolescentes das comunidades, onde eles recebem apoio e incentivo para vivenciar as novas experiências, que são a travessia no cotidiano de todo ser humano.

25


É possível perceber que a educação é de suma importância para que o indivíduo possa praticar o exercício da cidadania, tendo a mesma como um ponto de partida para seu desenvolvimento. Esses espaços têm tudo para permitir maior democratização da informação e do conhecimento, assim, menos distorção e mais liberdade. Existem muitos projetos dispostos a isso, que procuram fazer com que outras classes entendam a realidade do outro, daqueles que vivem na periferia em busca de oportunidades e através das ONGS, essas pessoas conseguem apoio nessa visibilidade social.

26


PLANEJAMENTO DE CAMPANHA Objetivos de Comunicação ● ● ● ● ● ● ●

Criar uma identidade para a marca; Gerar relacionamento entre a marca e o público-alvo; Apontar possíveis caminhos que favoreçam a venda dos serviços; Divulgar a nova marca no mercado; Explicar como o serviço funciona e sobre seus benefícios; Descrever os serviços disponíveis do cliente; Construir a imagem do cliente e sua preferência.

Objetivos de Campanha ● ● ● ● ● ●

Fazer com que o público alvo se interesse pelo cliente e por seus serviços; Manter o cliente e seus serviços na mente do público alvo e fazer com que busquem mais informações; Incentivar o público alvo a se interessar pelo os serviços para gerar compra e utilização; Atingir 90% do público alvo em nossas mídias digitais e offline; Aumentar em 70% o número de vendas dos serviços; Ampliação de público-alvo;

Tipo de Campanha A campanha será institucional, pois faremos um estudo da marca e criaremos uma imagem para a empresa e seus serviços.

Praça A praça definida foi a Capital de São Paulo, pois é onde fica localizado a Fundação Tide Setubal e o Galpão ZL e também a região em que o cliente aplica seu trabalho.

Período da Campanha A campanha terá a duração 3 meses: Tendo início dia 12 de Outubro de 2019, que será a data da estreia da nova marca, e finalizando no dia 12 de Janeiro de 2020.

27


Estratégias ● ● ● ● ● ● ● ●

Publicidade Patrocínio Relações públicas Produção de conteúdo editorial Marketing Digital Social Media Comunicação Offline Merchandising Editorial

Como estratégia da campanha, usaremos os canais e veículos de comunicação (Instagram, Youtube, Spot, Rádio, Hotsite, TV e Jornal) para alcançar e levar uma mensagem de modo geral, em busca de relacionamento e interação com o público alvo. Utilizaremos também patrocínio de empresas e parceiros em forma de permuta para ajudar nos custos da divulgação e brindes. Também acontecerão ações dentro do ambiente online (redes e mídias sociais), para que o público alvo tenha fácil acesso e para criar, promover, preservar a boa imagem do cliente. E também utilizaremos de comunicações offline para a divulgação.

Táticas ●

Utilização de Instagram, Youtube, Spot, Hotsite e Tv para a divulgação da nova marca. No instagram, stories com videos e imagens serão postados conteúdos de divulgação no feed como patrocinador, com informações sobre o cliente e seus serviços. No Youtube, colocaremos um vídeo comercial da campanha. O Spot será divulgado em rádios comunitárias de São Paulo. Já o Hotsite, será sobre o cliente, seus serviços, eventos e contato com o intuito de divulgarmos e alavancarmos as vendas de seus serviços. Na TV, passaremos o vídeo da campanha nos horários de comerciais dos canais comunitários: TV aberta, ECOTV ABC e TV Bauru.

Nas mídias offline, teremos cartões de visita, posters e folders que são materiais que o cliente entregará para o público alvo em seus cursos e de porta em porta para chamar os jovens. E também contaremos com os jornais comunitários/ pequeno porte: Gazeta de São Miguel, Nossa Revista do Bairro, Revista Jardins LifeStyles e Notícias de Itaquera para divulgar nos bairros da capital de São Paulo.

De patrocinadores, utilizaremos os parceiros “Magma BR” para os brindes a serem enviados aos influencers, “Alphagrafics” para nossos materiais offline, Agência Pérgola para a criação do site do cliente e das rádios comunitárias: Rádio Heliópolis, Rádio Onda FM, Rádio Nova Paraisópolis, Rádio Integração FM.

Além disso, os influencers também nos ajudaram a divulgar o cliente e os serviços sem custo algum.

28


Ações/5W2H ●

Cartão de visita e pôster: Como mídia offline será utilizado: cartões de visita, que contém o contato do cliente (logo, telefone, nome do responsável, e-mail, redes sociais e site), os posters (com informações do cliente, logo, maiores detalhes de seu serviço e uma QR code que direciona para o Hotsite). Com o intuito de divulgar sua marca, aumentar as vendas e obter relacionamento com as empresas e jovens, este material foi criado para ser utilizado em duas vertentes: A primeira vertente é a comercial onde ele poderá entregar os posters para as Universidades, empresas para ser colocado em murais de aviso. A segunda vertente é a entrega de posters em escolas públicas das regiões periféricas de São Paulo para ser colocado nos murais de aviso. Será distribuído esse material durante os 3 meses de campanha e depois o cliente também continuará utilizando o material para seguir com as divulgações. Não tivemos custo com estes materiais pois, trabalhamos com permuta (patrocínio) de nossa parceira “Alphagrafics”.

Spot: Faremos um spot de 45’’ que contém informações sobre o cliente, para ser divulgado em rádios comunitárias. Com o intuito de divulgação da marca e para alavancar as vendas de seus serviços, contaremos com o patrocínio das rádios comunitárias: Rádio Heliópolis, na zona sul de São Paulo, Rádio Onda FM do Grajaú, Rádio Nova Paraisópolis e Rádio Integração FM de São Miguel Paulista.Será passado esse Spot ao longo dos 3 meses da campanha, 3 vezes ao dia (período da manhã, tarde e noite) nos 7 dias da semana. Não teremos custo pois trabalhamos com permuta com essas rádios.

Vídeo da Campanha: Faremos um vídeo de campanha para o cliente de 45”, com o mote: Dar as mãos para a diversidade. Terá cenas de pessoas diferentes dando as mãos em diversos pontos da cidade de São Paulo, mostrando que o cliente apoia a diversidade. Esse vídeo tem o intuito de divulgar a marca, os princípios do cliente e seus serviços e fazer com que o público alvo se identifique com o vídeo e se interessa pelo o cliente. Esse vídeo será em forma de comercial que passará antes de vídeos do Youtube, e nos canais comunitários da TV: TV Aberta, ECOTV ABC e TV Bauru durante os 3 meses de campanha. A agência Audácia que realizou o vídeo e fez a edição, e os personagens do vídeo aceitaram a participar do vídeo. Não tivemos nenhum tipo de custo para realizar o vídeo, porém tivemos custos para a exibição no Youtube que foi o valor total de: R$ 3.000,00. Sendo R$ 1.000,00 (mil reais) para cada mês da campanha.

29


Posts no Instagram: Faremos uma conta no Instagram para o cliente e publicaremos posts no feed patrocinado e stories falando sobre a marca do cliente, de seus serviços e dos benefícios do mesmo. Temos como intuito divulgar mais informações sobre o cliente, atrair e interagir com o público alvo, falar mais sobre os serviços prestados pelo o coletivo, importância e atualização de sua marca, e aumentar as vendas de seus serviços. Esses posts e stories serão postados durante os 3 meses da campanha, administrado pela a Agência Audácia Comunicação. Não teremos custos nesta ação.

Hotsite: Faremos o hotsite www.ebomdevercidade.com.br, com informações mais completas e consistentes sobre o cliente. Temos como intuito levar informação ao público alvo dos serviços, pois será um canal de conteúdo sobre a causa e também uma fonte de notícias direcionadas para pessoas da região e público alvo da instituição. Utilizaremos a plataforma Wix, que disponibiliza mais de 100 templates (modelos prontos de sites), criação e edição das páginas dos mesmos, animações, textos, imagens, botões de navegação, músicas, slideshows, vídeos, entre outros, para a criação e execução de sites para empresas e instituições. O site será criado para a campanha, e terá tempo indeterminado. A agência Audácia criará o site e administrará o mesmo; Não teremos custo, pois a plataforma é gratuita.

Parceria influencers: Contaremos com a parceria de 6 influencers, sendo 3 influencers de classe alta e 3 de classe média baixa. Enviaremos para eles um kit contendo: uma ecobag, um bloco de anotação, uma garrafa, uma bolsinha porta cartão de celular e uma carta explicativa, onde falará sobre o coletivo e seus serviços. Os influencers tem como objetivo postar stories e fotos no feed do Instagram mostrando os brindes e lendo a carta para seus seguidores. A entrega dos brindes tem como intuito divulgar a marca e ganhar mais seguidores para a conta no Instagram do Coletivo, alcançando o maior número de público alvo, já a carta tem como intuito fazer com que o público alvo se sinta curioso sobre o coletivo e seus serviços e vá atrás de mais informações no nosso hotsite. Essa ação acontecerá no primeiro dia do início da campanha (12 de Outubro). Está ação não terá custos, pois fizemos uma permuta com nosso parceiro Magma BR que confeccionará os brindes, e nós faremos o trabalho de enviar aos influenciadores. Os influencers que participarão são: Luci Goncalves (@lucigoncalvesa): criadora de conteúdo, reside em uma comunidade do Rio De Janeiro, negra e gorda. Luci posta sobre moda para pessoas do seu biotipo, além de um conteúdo sobre autoestima e amor próprio. Acreditamos que ela se encaixa no perfil de diversidade.

30


Nathaly Dias (@blogueiradebaixarenda): criadora de conteúdo, reside em uma comunidade do Rio De Janeiro. Nathaly é uma mulher de baixa renda, onde dá dicas de como viver com pouco mas viver bem. Acreditamos que ela se encaixa no perfil de diversidade. Nathália Rodrigues (@financascomanath): criadora de conteúdo, reside na periferia do Rio de Janeiro, negra e com cabelo crespo. Nath fala sobre vida financeira para pessoas baixa renda. Acreditamos que ela se encaixa no perfil de diversidade. Guid Meinelecki (@guid): criadora de conteúdo, reside em Curitiba-Paraná, branca, biotipo padrão e cabelo curto. Guid fala com mulheres, passando a mensagem de que podem vestir o que quiser. Por seu público ser voltados a jovens da classe AB, selecionamos como perfil de “Jovens Nobres”. Jana Rosa (@janarosa): criadora de conteúdo, reside em bairro nobre de São Paulo, branca e biotipo padrão. Jana faz conteúdos voltado ao seu estilo de vida, o que chama a atenção de jovens com a mesmo estilo. Selecionamos como perfil de “Jovens Nobres”. Alexia Fabriani (@alexiafabriani): criadora de conteúdo, reside em bairro nobre do Rio De Janeiro, branco e biotipo padrão. Alexia faz conteúdos sobre seu estilo de vida, por isso selecionamos como perfil de “Jovens Nobres”. ●

Jornal: Também anunciaremos nos Jornais comunitários: Gazeta de São Miguel, Nossa Revista do Bairro, Revista Jardins LifeStyles e Notícias de Itaquera um informativo sobre o cliente e seus serviços. Tem como intuito divulgar o cliente nas periferias e bairros da capital de São Paulo e chamar os jovens para participar do coletivo. Será distribuído nas maiores periferias da capital de São Paulo, durante os 3 meses de campanha, pelo o próprio coletivo. Não teremos custo pois fizemos permuta com os jornais.

31


PLANEJAMENTO DE MÍDIA E CUSTOS Briefing de Mídia Cliente O coletivo “É bom de ver, cidade” desenvolve um trabalho de acolhimento, onde auxilia jovens de 15 a 17 anos, da periferia do estado de São Paulo. Fundado no início de 2019, o coletivo trabalha com duas frentes: a frente comercial, onde vão até empresas e por meio de um curso dão apoio a pessoas que querem ser agentes sociais (que é de onde conseguem todo o apoio financeiro); e a frente de projeto social, onde auxiliam os jovens no caminho da sua jornada.

Produto/Serviços O curso “Anatomia do Olhar”, trabalha a igualdade, aceitação e descolonização de preconceitos raciais e de classe, onde é trabalhado com jovens adultos de bairros nobres da cidade, com o intuito de auxiliar na descoberta de como ser um agente de mudanças. O segundo curso, sendo a “Jornada de Aprendizado” auxilia jovens da periferia a encontrar seu caminho. Já o “Festival dos Saberes”, foi desenvolvido como uma forma de juntar a turma dos dois cursos para haver uma troca de experiências.

Público-alvo O público-alvo do conjunto “É bom de ver, cidade!”, são adolescentes moradores da periferia da cidade de São Paulo, com a idade entre 13 e 18 anos. Mas também trabalham com pessoas com a idade entre 25 e 32 anos, que habitam os bairros considerados mais “nobres” que tenham algum interesse em participar dos cursos disponibilizados pelo conjunto.

Período da Campanha A campanha terá a duração de 3 meses, a partir do dia 12 de Outubro de 2019 que será a data da estreia da nova marca e finalizando no dia 12 de Janeiro de 2020.

Verba Como o cliente é um microempreendedor, não há uma verba pré estabelecia. Por isso todas as ações realizadas na campanha serão por meio de permuta, ou quando houver a necessidade, será passado ao cliente qual valor será necessário para a realização de alguma etapa da campanha.

32


Objetivos de Mídia Alcance Definimos como alcance 5%, já que o coletivo tem baixa participação em seu segmento por ter iniciado o trabalho no início de 2019.

Frequência Como frequência média definimos 9, já que teremos grande assiduidade no rádio e redes sociais.

Continuidade Classificamos o serviço como “em questionamento” através da matriz BCG, já que é um serviço que inicialmente gera pouco recurso, tem perspectiva de crescimento e o cliente tem uma posição de risco no mercado. Por isso, decidimos utilizar a estratégia de continuidade pulsada. Cobertura Para cobertura da campanha, definimos toda a capital de São Paulo.

Meios Selecionados Meios Principais Como meio principal definimos o rádio, já que nele teremos alta frequência e alto alcance.

Meios de Apoio Como meio de apoio utilizaremos as redes sociais, já que nelas teremos menor alcance pois o cliente não tem seguidores já fidelizados. Além da TV e do jornal.

33


Critérios para a escolha dos meios Meios

Sexo

Idade

Classe Social

Internet

53% Feminino 47% Masculino

17% - 12 a 19 11% - 20 a 24 22% - 25 a 34

47% - A/B 44% - C 9% - D/E

Rádio

51% Feminino 49% Masculino

12% - 12 a 19 8% - 20 a 24 20% - 25 a 34

42% - A/B 44% - C 14% - D/E

TV

53% Feminino 47% Masculino

14% - 12 a 19 9% - 20 a 24 18% - 25 a 34 19% - 35 a 44

39% - A/B 46% - C 15% - D/E

Jornal

47% Feminino 53% Masculino

9% - 12 a 19 9% - 20 a 24 22% - 25 a 34 21% - 35 a 44

55% - A/B 38% - C 8% - D/E

Táticas de Mídia Planilha de Rádio Planilha de TV Planilha de Flights Planilha de Revista/Jornal Planilha Digital Planilha de Cash Flow

34


CRIAÇÃO E PRODUÇÃO GRÁFICA Criação da marca

O logo criado representa o ato de olhar, enxergar e de “ver a cidade”, juntamente com as mãos ao redor trazem a imagem de união comunitária e social. Para as cores foi escolhido um degradê com rosa e azul, formando o roxo. O rosa traz a ideia de aconchego, proximidade e intimidade. O azul escuro traz a ideia de seriedade, confiabilidade e calmaria. E o roxo traz a ideia de sabedoria, dignidade, independência e criatividade. Com todos os elementos juntos, o logo transmite conforto e seriedade ao público.

35


Manual de identidade visual

Frente

Verso

No material de identidade da marca, buscamos desenvolver uma peça impressa de fácil leitura e entendimento. Na capa, colocamos o logo da marca juntamente com o título do folder, ambos centralizados. Para ilustrar, adicionamos a imagem da cidade de São Paulo como moldura, ocupando as bordas da capa. Ficando assim, um layout minimalista, dando destaque para os mockups de cada peça. Utilizamos a cor rosa - um dos tons que compõem o logo da marca - para os títulos do manual, dando ênfase necessária para cada um deles. Para finalizar, colocamos um background de prédios ao fundo do folder, linkando diretamente com a marca.

36


Cartão de visita

Quantidade: 1.000 unidades Formato: 6 cm x 6 cm Impressão: serigrafia Material: Papel Supremo 300g Acabamento: Laminação fosca Cor: 4x4 Custo unitário: R$ 0,06 Custo total: R$ 60,99

Para eventos, reuniões e oportunidades que possam surgir ao cliente de apresentar o coletivo, desenvolvemos um cartão de visita. Nele contém o nome da pessoa, qual a sua função no coletivo, além de todas as informações para que possam entrar em contato. Escolhemos desenvolver o cartão no formato quadrado, ao invés do formato padrão, pois acreditamos que assim será mais fácil para transportar e também, menos papel gasto, causando menos impacto ambiental.

37


Poster - Linha 1 (Jovem Nobre)

Tamanho: A4 Cor: 4x0 Material: Couchê 75g brilho No primeiro cartaz buscamos falar diretamente com os jovens da classe alta de São Paulo. Com um título sugestivo o qual causa certa curiosidade de saber o que estamos o propondo "Seja um a(gente) de mudança". Formamos um layout que busca comunicar a idéia da campanha, utilizamos como elemento principal as mãos, que se conectam com um cumprimento com o objetivo de mostrar a junção de pessoas. Para compor a peça adicionamos as cores vibrantes através das folhas e vegetação representando a natureza (causa que o coletivo se identifica e defende). Com o QR Code, o usuário será direcionado ao site do coletivo.

38


Poster - Linha 2 (Jovem Periférico)

Tamanho: A4 Cor: 4x0 Material: Couchê 75g brilho

Buscando o mesmo objetivo de comunicação e inserção, o segundo cartaz tem a meta de comunicar-se com os jovens periférico de São Paulo. Com uma linguagem de fácil entendimento, o cartaz traz um título que aproxima o leitor "O caminho para entender", como função de prender a atenção do jovem que lê. Usamos a mesma linha de identidade visual do primeiro cartaz, com o plano de fundo no tom pastel, dando foco para o elemento principal da peça que são as mãos que se tocam, finalizando com os elementos de cores mais vibrantes, que complementam a peça. Com o QR Code, o usuário será direcionado ao site do coletivo.

39


Anúncio para jornal

Tamanho: A5 Cor. 4x0 Material: Papel jornal

A utilização do jornal em nossa campanha se deve a popularização do coletivo na comunidade/bairro onde é instalada e a campanha será veiculada em jornais da capital de São Paulo. É importante que a região tenha conhecimento do trabalho que realizamos, e o jornal, além de ser uma mídia que entrega este resultado, também tem como consequência o compartilhamento "boca a boca" do receptor, que repassa as informações com conhecidos e residentes próximos de onde os jornais foram distribuídos. Com o QR Code, o usuário será direcionado ao site do coletivo.

40


Hotsite

Tamanho: 2560 x 1440 Cor: 4x0 Material: Digital Utilizaremos um hotsite com a intenção de formalizar o trabalho do coletivo, trazendo informações mais concisas e completas em um só lugar, além de sua gratuidade. Como faremos uma campanha de caráter institucional, é de extrema importância a utilização de um site, pois, além de passar seriedade e veracidade na imagem que o coletivo pretende passar, será um canal intuitivo e formulado inteiramente com a identidade visual do coletivo, com suas cores e ícones selecionados.

41


Instagram - Post 1

Tamanho: 1080x1080p Cor: 4x0 Material: Digital Com foco na imagem das mãos, evidenciando o nosso objetivo de junção de pessoas em seus diferentes estilos, classes e realidades de vida, fizemos o uso da mesma paleta de cores em tons claros, contrastando com as cores vibrantes dos elementos que compõe a peça. Finalizamos com um texto em tom de pergunta: “Quem somos? ”, e o leitor terá a necessidade de ler o post para entender mais sobre o coletivo. Assim, apresentando o “É bom de ver, cidade”.

42


Instagram - Post 2

Tamanho: 1080x1080p Cor: 4x0 Material: Digital

Buscando a empatia do nosso público, usamos imagens de pessoas com as mãos entrelaçadas, sem perder a identidade utilizadas na linguagem visual, compomos a peça com um texto pequeno “O jovem periférico”, atraindo assim a curiosidade do nosso público para saberem mais sobre o cliente/coletivo. Seguimos com as cores em tons lavados e a utilização dos elementos que compõem os layouts anteriores, como plantas e formas geométricas no canto da peça. Para compor a peça, utilizamos uma linguagem informal, buscando assim, maior proximidade e unidade com o leitor.

43


Instagram - Post 3

Tamanho: 1080x1080p Cor: 4x0 Material: Digital

Seguindo a mesma linha de layout da peça conceito da campanha, utilizamos a imagem focada e recortada das mãos dadas, linkando diretamente com a frase “seja um a(gente) da diversidade”, causando então a curiosidade do leitor/público-alvo para ler o post e acessar o site do coletivo para maiores informações.

44


Kit para os influenciadores

Convidamos alguns influenciadores para participar de uma das fases da campanha, com o intuito de alcançar seu público (tanto classe C e D, quanto A e B) e tornar as redes sociais do coletivo engajadas. Cada influenciador convidado receberá em seu kit: uma carta, onde agradecemos pela parceria e explicamos um pouco mais sobre quem somos, em um tom amigável e convidativo. Uma ecobag, um bloco de anotação, uma garrafa e uma bolsinha porta cartão para celular. A escolhas destes brindes se tratam de, que por serem peças facilmente utilizadas no dia a dia de qualquer pessoa, geram marketing espontâneo quando utilizados.

45


CRIAÇÃO E PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Vídeo campanha: Dando as mãos pra diversidade

Clique na foto para ver o vídeo

Desenvolvemos um vídeo de campanha seguindo o mote da campanha "Dando as mãos pra diversidade". O material retrata pessoas diversas dando as mãos enquanto uma locução faz uma narrativa reflexiva sobre o objetivo do coletivo. O vídeo tem a finalidade de divulgar os princípios e serviços do cliente. Optamos por um material audiovisual tendo em vista que este poderá ser usado na mídia linear (televisão), bem como na mídia digital (redes sociais). Sendo assim, o cliente estará presente em mídias que possuem alta audiência do nosso público-alvo.

46


Spot campanha: Dando as mãos pra diversidade

Clique no rádio para ouvir o spot

Seguindo na mesma linha do audiovisual, desenvolvemos um spot para complementar a campanha. Ao contrário do vídeo, o material possui uma locução que faz uma narrativa profunda e reflexiva sobre o objetivo do coletivo. O spot finaliza com um call to action do site do projeto para divulgar o coletivo. Optamos por esse material audível porque, além de termos a oportunidade de trabalhar com rádios comunitárias sem ter custos, também conseguiremos atingir grande parte do nosso target, já que daremos um tiro de canhão veiculando o spot 3x ao dia, 7 dias na semana.

47


REFERÊNCIAS https://fundacaotidesetubal.org.br/, acesso em 28/08/2019; Regulamento do Projeto “Primeiro Cliente”, concedido pela Universidade Cruzeiro do Sul; Apresentação da fundação, concedida pela Fundação Tide Setubal; https://canaltech.com.br/empresa/instagram/, acesso em 19/09/2019; https://rockcontent.com/blog/instagram/, acesso em 19/09/2019; https://pt.wix.com/about/us, acesso em 19/09/2019; https://docs.google.com/document/d/17WYjsNCC13ZIEfmpxprS_lFHMCRgdbK9QBrcW4dodB4/e dit acesso 20/09/2019; https://www.proa.org.br/ acesso 20/09/2019; https://fundacaotidesetubal.org.br/ acesso em 19/09/2019; https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/509179/terceiro_setor_1ed.pdf?sequence=1, acesso em 22/09/2019; https://inkinspira.com.br/maiores-ongs-brasil/, acesso em 22/09/2019; https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/509179/terceiro_setor_1ed.pdf?sequence=1, acesso em 22/09/2019; https://www.gm.org.br/midia-dados-2019, acesso em 01/10/2019.

48


APÊNDICE Roteiro do spot Roteiro técnico do vídeo da campanha Vídeo institucional da agência Roteiro técnico do vídeo institucional Fichas técnicas

49


Profile for Rede Código

Agência Audacia  

Agência Audacia  

Advertisement