Issuu on Google+


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

ELE ERA O MATERIAL QUE COMPUNHA SONHOS ERÓTICOS... A proprietária do salão de beleza Julie Stanford queria Nathan Tucker, desde o dia que lhe deu a sua primeira massagem. Ser paga para sentir cada centímetro de seu corpo, despido, oleado, e espalhado na frente dela? Sonhos são feitos de coisas agradáveis. Mas o cara sexy estava alheio aos sinais que ela estava enviando, até que acabou em sua última massagem com algo extra. Na verdade, o melhor extra que ele já teve. Infelizmente, percebeu muito tarde. Agora, Julie estava seguindo em frente... ELA ERA TUDO QUE ELE SONHOU... A mulher o estava deixando louco. Acendendo fogo em seu interior, em seguida, correndo como uma gata escaldada. E agora ela vai para outra pessoa realizar todas as suas fantasias? Somente sobre seu cadáver... Ele está mais do que disposto a dar o que ela quer, e assim que tiver terminado com essa pequena atrevida, vai mostrar sua própria marca de doce sedução...

Disp. e Tradução: Rachael Revisora Inicial: Tina Revisora Final: Dyllan Formatação: Rachael Logo/Arte: Dyllan

2


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

3


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Um Julie Stanford respirou profundamente antes de empurrar a cortina para entrar na sala de massagem onde Nathan estava deitado em todo o seu esplendor glorioso, nu. Claro, ele estava coberto da barriga até sua bunda, com uma toalha. Seu traseiro muito apertado, lindo. Ele endureceu um pouco quando ela aproximou-se mais intimamente, a contração dos músculos nas costas o traindo. Apesar do que poderia tentar esconder, não era imune a ela. Não com tão poucas chances de êxito. Ah, bem, isso não importa. Depois de hoje, iria terminar com essa sua fixação com Nathan Tucker. Tinha fantasias a viver, muito sexo para ter, e... Ok, ela se contentaria com muito sexo. Não havia necessidade de se empolgar. Cantarolando para si mesma, preparou o seu material, em seguida, virou-se para o banquete de carne masculina diante dela. Anteriormente, sempre trabalhou exibindo sua modéstia, deixando a toalha em cima dele. Nunca o pressionou para virar para que pudesse fazer a sua frente, mesmo sabendo muito bem, que a única razão para ele recusar era porque não queria ser pego com uma ereção. Mas hoje? Seu estado de espírito não estava querendo cooperar. Não. Esta era sua última chance de saboreá-lo, e iria aproveitar cada minuto disso. A primeira coisa que fez foi puxar fora a toalha e jogá-lo pela sala. Ele empurrou e alcançou cegamente atrás com a mão. “Que diabos?” Ele murmurou quando se torceu e manobrou, tentando ao mesmo tempo não virar. Ela sorriu e colocou as mãos sobre os ombros para empurrá-lo de volta para a mesa. Ele acalmou imediatamente ao seu toque embora estivesse tão tenso que iria levá-la a melhor parte de uma hora para relaxar as tensões. 4


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele a queria. Mas por alguma razão, não queria querê-la. E isso a irritou. O que estava errado com ela? Não era como se fosse uma trepadeira, desesperada por amor e compromisso. A ideia de que ele pudesse estar tão abalado por sua atração por ela atormentou-a. Tentando conter a sua excitação, piscou, e se concentrou sobre a musculatura lisa dos seus ombros enquanto trabalhava na pele bronzeada. Logo, a calma invadiu-a quando se perdeu no prazer intenso de tocá-lo. Ela tomou seu tempo, determinada a fazer isso durar. Depois de hoje, estava se demitindo com sua massagista, e estaria fora em outros pastos mais verdes, graças a Damon Roche. Ok, não tinha exatamente conversado com ele ainda. Queria dar tempo a ele e Serena para resolverem suas diferenças antes que fosse para cima. Mas ele era um cara legal, e estava convencida de que iria ajudá-la. Faith tinha estado igualmente certa. Um sorriso sonhador enrolou seus lábios para cima, enquanto imaginava a possibilidade de Damon organizar sua fantasia sexual na A Casa. Quando Nathan fez um som, ela franziu o cenho e olhou para baixo. Trabalhava seu caminho para o traseiro, e assim que começou a amassar as bochechas apertadas, ele deixou escapar o que só poderia ser descrito como um protesto estrangulado. Ela queria rir, e teve que engolir em seco para evitar isso. Precisava estalar fora de seus devaneios e colocar a cabeça em seu lugar, agora. Inferno, Nathan Tucker estava aqui, nu, sob a ponta dos dedos, e estava fantasiando sobre se pegar com outros dois caras. Seus dedos arrastaram ao longo dos globos duros do seu traseiro antes de pegar em xícaras e rolar a carne macia com as palmas das mãos. Ele fez um som pouco desesperado que teve seu riso sufocado novamente. No entanto, não fez nenhum esforço para detê-la. Havia um leve pronunciamento de cabelo na parte baixa das costas, que arrastava para baixo na fenda, e seguiu-o com um dedo. Ele respirou fundo e ficou completamente imóvel quando ela brincou na região entre as bochechas.

5


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Então, como se ela nunca ousasse ultrapassar os limites da massagem, viajou para suas pernas grossas, acariciando e moldando os músculos salientes de suas coxas. Cara, ela amava tocá-lo. Era viciante. Ele deveria estar ganhando o maior prazer na massagem, mas não tinha certeza se era o caso, porque com certeza, ela estava no céu. Quando chegou aos seus pés, passou vários minutos massageando o peito do pé e o arco, antes de finalmente viajar de volta até seu corpo. Sua boca ficou molhada quando imaginou seguir a mão com a língua. Mas não. Ainda não. Não iria mostrar sua mão antes da hora. Mesmo que tivesse a maior vontade de se inclinar para baixo e mordê-lo na bunda. Sua cabeça foi para o lado, descansando seu rosto sobre o travesseiro que ela forneceu. Seus olhos estavam fechados, mas havia linhas de tensão reunidas em sua têmpora. Ela estendeu a mão para suavizá-las. Suas mãos deslizaram sobre a pele suave de sua cabeça calva, e depois para a base de seu crânio. Segundo Faith Malone, Nathan sempre usara o cabelo longo e desgrenhado... Até o dia que perdeu uma aposta com Micah Hudson e foi obrigado a raspar tudo fora. Faith o tinha convencido que estava quente com a cabeça raspada e cavanhaque, e disse-lhe que tudo o que faltava era um brinco para completar o visual. Ela o trouxe a Julie para furar a orelha, e assim começou a obsessão de Julie com Nathan Tucker. E hoje ia acabar com isso. Impaciente e pronta para acabar com o acúmulo, puxou as mãos longe de sua pele e afastou-se. Previsivelmente, ele se mexeu e levantou a parte superior de seu corpo olhando freneticamente para o manto que tinha rejeitado anteriormente. “Vire,” falou calmamente. Seu olhar encontrou o dela, e ela estremeceu com a intensidade em seus olhos verdes. “Não,” disse ele. “Agora inferno me dê o meu roupão, uma toalha, qualquer coisa!” Ela não ia rir. Não, ela não iria. “Vire Nathan.”

6


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Existia poder em sua voz, e ele pareceu surpreso por isso. “Que diabos?” “Com medo que vou ver o seu pau duro?” perguntou ela com uma voz inocente. “Realmente, Nathan, não achei que era um covarde. Uma ereção não é incomum em meus clientes homens. Agora vire para que eu possa terminar a massagem.” Ela não acrescentou que seria sua última. Seus olhos estreitaram, e como se respondesse ao desafio, ele virou-se bruscamente, rolando o corpo nu até que estava deitado de costas. A respiração dela fez um gigantesco som rápido e forte. Santo inferno dentro de um balde, mas “tesão” não fazia justiça à ereção magnífica que sobressaia de sua virilha. Seu olhar estava fixado em seu pênis. Ela queria envolver ambas as mãos ao redor e golpear, tocar, acariciar, e então queria provar. Deus, ela queria provar. Calculou medidas cruas em sua cabeça, porque merda, ele era grande. Longo e grosso. Era tão bonito, nunca tinha visto algo tão agradável. Seria uma pena se ele não soubesse o que fazer com isso. Não que importasse para ela, porque o tempo para isso acabou. “Você irá ficar olhando fixamente?” ele ralou fora. Havia uma sugestão de constrangimento na sua voz, e ela sorriu antes de permitir o seu olhar à deriva para cima até que encontrou com o seu. “Muito bom,” murmurou. “Preciso perguntar por que você tomou tais dores de esconder isso de mim.” Ele resmungou várias maldições sob sua respiração. “Podemos apenas concluir isso?” “Ah, sim,” ela ronronou quando se aproximou dele novamente. “Eu vou terminar, certo.” Ele olhou-a com cautela, nervosismo em seus olhos. Homem inteligente. Ela subiu na mesa e montou suas coxas, logo abaixo, de sua longa ereção. Ele ia matá-la a tomar isto agradável e lento, mas ela estava determinada a tê-lo implorando antes que acabasse. “Que diabos você está fazendo, Julie?”

7


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks As palmas das mãos encontraram seu abdômen e deslizaram para cima sobre o peito quando ela se inclinou sobre ele. Ela olhou para ele com firmeza. “Você tem duas escolhas. Pode ficar calado e não dizer uma maldita palavra, até que tenha terminado, ou posso amordaçar você. Em ambos os casos, vou ter ao meu modo.” Ele levantou uma sobrancelha enquanto olhava para ela. “Que mulher mandona está hoje. O que deu em você?” “Bem, certamente você não,” ela resmungou. Ele começou a dizer outra coisa, mas ela colocou a mão sobre sua boca. “Nem uma palavra, Nathan,” disse levemente. Ele olhou para ela, mas não disse mais nada. Retirou a mão, muito consciente de seu pênis escorado em sua barriga. Ela queria retirar todas as peças de seu vestuário, que era escasso. Entretanto, isso não era sobre ela. Então o pegou olhando para abaixo de seu queixo e ela olhou para baixo, seguindo a sua linha de visão. Estava concentrado em seus seios. Seus seios muito bons estavam rechonchudos, enfiados em um sutiã muito pequeno. Os seios estavam prestes a saltar do topo do sutiã fino que usava. Ousada por seu interesse — não era como se não tivesse tentado há meses fazê-lo olhar para ela — se inclinou um pouco mais para ele ter um bom olhar. “Tenho certeza de que estou prestes a violar o código de ética da minha profissão,” ela disse com voz rouca. “Mas sabe o quê? Vai valer à pena.” Seu corpo apertou debaixo dela. Um tremor trabalhou em suas coxas e na barriga, tencionando. Ela movimentou para trás, deslizando as mãos sobre o peito demasiado perfeito, indo abaixo da linha fina de pêlo do umbigo. Não sendo mais capaz de conter-se, inclinou a cabeça e girou sua língua ao redor da depressão rasa. “Merda,” ele assobiou.

8


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela sorriu enquanto se afastava. Suas mãos fecharam em torno do pênis enquanto se movia até os joelhos para ter melhor acesso. Duro e quente. Ele estava duro como uma rocha e pulsando em sua mão. Com as duas mãos embrulhadas em torno de seu pau, ele ainda tinha dois centímetros acima do aperto. O homem, oh homem, queria que estivesse dentro dela, enchendo-a. Ele foi feito para o prazer de uma mulher. Ele respirou profundamente quando ela abaixou a cabeça. Sua língua disparou para fora e traçou uma linha delicada ao redor da cabeça. Em seguida, chupou-o com força dentro da boca, levando-o inteiro e profundo. Suas costas saíram da mesa como um tiro, espasmos ricochetearam através de seu corpo. Mas ele manteve o silêncio, de acordo com as ordens de Julie. Ele saboreava totalmente masculino, ou como ela imaginava que alguém tão grande e robusto como ele era. Forte. Eram partes iguais acetinadas, a língua dela deslizava sobre a lisura de seu eixo, áspera, quando se deparou com as veias pulsando e enrugadas da carne do seu prepúcio. A coroa de seu pau estava apertada. Sedosa na parte superior, enrugada em torno da borda. Ela rodou com fome para ele na expectativa de sua libertação. Não que planejasse deixar isso acontecer por algum tempo ainda. Fez uma pausa e puxou a cabeça longe, mantendo seus dedos enroscando em torno da base. Olhou para cima para vê-lo olhando para ela, seus olhos brilhando de luxúria. Sim, bem, não estava indo obter qualquer grande ideia do que ele queria. Enrolou os lábios em torno do pênis do homem e impulsionou no peito dele, e ele não iria dar uma merda sobre quem era, ou se preocupar com a atração mais profunda. Ela estremeceu. Nossa, tentava não tomar isto pessoalmente. Determinada a não olhar de volta nele, abaixou os olhos e começou a deixa-lo louco. Fundo. Chupando. Engolindo, ela o guiou ainda mais profundo. Os punhos dele estavam

9


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks enrolados em pequenas bolas ao lado, enquanto se esforçava para empurrar para cima em sua boca. E então ela parou. Lentamente foi saindo, deixando os lábios deslizarem sensualmente sobre seu pênis em seu caminho para fora. Ele arqueou impotente em relação a ela, mas ela levantou a cabeça para longe de seu alcance. “Porra, Julie, o que você quer?” perguntou desesperadamente. Ela soltou o aperto em seu pau e foi para trás repousando sobre os joelhos. Ela olhou calmamente para ele. “Quero que você implore.” Ele olhou para ela. “Eu não imploro. Nunca.” Ela sorriu, aceitando o desafio. “Bom saber disso, Tucker.” Ela inclinou-se novamente, puxando seu pênis de modo que a parte inferior estivesse acessível. Com um passe longo, ela lambeu a partir da base à cabeça e depois rolou a sua boca sobre a coroa. Ela chupou-o profundamente, tomando tudo dele. Seu nariz encontrou os curtos pêlos, encaracolados de sua virilha, e ainda, segurou-o profundamente, engolindo. Seu gemido rugiu no ar. Ele estava perto. Realmente muito próximo. Mas estava determinada a não fazer isto fácil. Qual era o ponto em dar ao homem o melhor orgasmo de sua vida, se ia fazê-lo rápido? Queria que ele lembrasse. Para ficar acordado à noite, sua pele viva, querendo. Queria que a desejasse. Para perceber o que ele jamais teria novamente. Se aquilo a fazia vingativa, oh bem. Ele amaldiçoou quando o puxou para perto de seu orgasmo e depois parou, permitindo-lhe deslizar da versão doce. Quando se acalmou debaixo dela, ela começou novamente, persuadindo e inflexível.

10


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Na terceira vez ele tremeu debaixo dela, pronto para explodir em sua boca, ela se afastou novamente. “Julie, por favor! Deus, só termina isto. Estou... Implorando.” Com um sorriso malicioso, ela desceu, tomando-o duro. Seus quadris arquearam convulsivamente, sua bunda batendo contra a mesa em que ela o fodia com a boca. “Oh, Deus,” ele respirou. “Merda. Julie. Vou gozar.” Seu aperto ficou mais forte em torno dele, e trabalhou sua mão para cima e para baixo, em conjunto com a boca. Seus quadris foram para cima em um arco contínuo. Seu grito rasgou sobre os ouvidos da mesma maneira que o sêmen jorrou quente e sedoso em sua boca. Ela tomou tudo, chupando e engolindo, ele balançou embaixo dela. Seus quadris caíram quando bateu novamente em cima da mesa, e ela seguiu-o para baixo, sua boca nunca deixando seu pênis. Suas mãos emaranharam em seus cabelos, a primeira vez que ele realmente a tocou. Seus dedos passeavam no couro cabeludo, quase carinhosamente acariciando os cabelos. Ela fechou os olhos, curtindo o momento, o prazer do seu toque. Então, lentamente, se afastou, recusando a encontrar seus olhos. Este não era o momento de ser apanhada na sequência de algo pegajoso quando metade do que ele diria era mentira, e a outra metade seria o resultado do cérebro ainda não funcionando depois de um orgasmo alucinante. Ela saiu da mesa e ajeitou sua roupa. Do outro lado da sala estava sua bata, e a toalha que tinha jogado longe, estavam descuidadamente espalhadas. Ela correu para os dois, em seguida, virou-se e atirou na direção de Nathan. “Isso... é por conta da casa,” disse ela, orgulhosa da firmeza de sua voz. “Eu não vou, no entanto, estar disponível para compromissos futuros. Você terá de encontrar outro prestador de serviço de massagem.” Ela pegou apenas uma breve visão da expressão de choque no rosto dele antes de virar e caminhar para fora da sala de massagem.

11


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

12


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Dois Nathan rugiu em cima do estacionamento da Malone e Filhos Segurança, e desligou o motor. Irritado puxou as chaves, saiu e bateu a porta. Caminhou até a porta, carrancudo o caminho inteiro. Essa maldita gata do inferno Julie. Depois de lhe dar um orgasmo, que rivalizava com Mt. Vesuvius1, ela teve a coragem de jogá-lo fora. Que tipo de merda ela estava tentando provar? Se quisesse sua atenção, ela certamente havia chegado de uma maneira grande. Após semanas e semanas de frustração sexual interminável, suas preces haviam sido atendidas. A boca de Julie ao redor de seu pênis, com as mãos em seu corpo, uma raposa disposta à sedução. Sim, bem, então se transformou em um maldito iceberg. Havia chutado seu traseiro para fora — um cliente podia ser demitido? — mas ele não a tinha visto, nem um fio de cabelo dela em uma semana. Uma semana! Quando antes não podia nem se virar sem ela estar lá, agora tinha desaparecido da face da terra. Ele tinha ido a seu salão de beleza, determinado que ela e mais ninguém, o desse uma massagem. Só que desta vez estaria indo para tê-la sobre a mesa sob a sua boca e mãos. Imagine sua surpresa quando uma mulher que nunca tinha visto antes se apresentou como a nova terapeuta de massagem de Julie. Oh, não inferno.

1

Mt. Vesúvio é um vulcão que entrou em erupção em 24 de agosto 79 dC cobrindo as cidades e 1000 moradores de

Pompéia, Stabiae, e Herculano. Vulcão enterrou Pompéia a 10 “de profundidade, enquanto Herculano foi enterrado sob 75” de cinzas. Esta erupção vulcânica é a primeira a ser descrita em detalhes.

13


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele se virou e caminhou para fora, pronto para estrangular Julie. Logo depois de foder seu cérebro. Ele abriu a porta da Malone e Filhos Segurança, entrou fazendo um caminho mais curto para o escritório de Faith. Quase chocou com Micah Hudson no corredor. Micah começou a dizer alguma coisa, mas deu uma olhada no rosto de Nathan e estendeu as mãos para cima. Micah recuou, com um sorriso divertido no rosto. “Falo com você mais tarde, cara. Depois que você desatar o nó em sua calcinha.” “Foda-se,” Nathan murmurou enquanto empurrava. Faith olhou para cima quando Nathan entrou em sua sala, as sobrancelhas subiram. Geralmente era muito mais equilibrado, especialmente com Faith. Ele amava a garota até a morte, mas hoje a sua paciência estava pendurada por um fio. Ele colocou as mãos para baixo sobre a mesa de Faith e se inclinou para olhar nos olhos dela. “Onde — está — ela?” Faith piscou. “Desculpe-me?” “Julie,” ele rosnou. “Onde diabos ela está se escondendo?” Uma explosão de diversão queimou nos olhos de Faith, que só serviu para irritar Nathan fora de si ainda mais. “Prometo a você, Faith, se não me disser onde ela está, vou estrangular esse seu bonito pescoço.” Se ele pensava que a ameaça iria levá-lo a qualquer lugar, estava redondamente enganado. Faith riu na cara dele. “Ela finalmente chegou a você, Nathan?”

14


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele fechou os olhos e estava tentado não bater a cabeça na mesa. Deus o salve dessa mulher impossível. Quando reabriu os olhos, encontrou Faith olhando para ele, um brilho de aço em sua expressão. “Vamos, Faith,” ele lisonjeou. “Você deveria ser minha amiga.” “O que você é, um idiota.” Seu queixo caiu. Que inferno, aconteceu com a doce, generosa Faith que fazia todo o café e os mimava incessantemente? Ela se levantou e colocou suas mãos sobre a mesa e inclinou para frente, os lábios torcidos em um rosnado. “Você a ignorou por semanas, agiu como se ela não existisse e então quando decide tomar conhecimento dela, está chateado porque ela não está correndo quando você estala os dedos?” “Não que eu não ame assistir você ter o seu traseiro chutado por uma garota, mas Pop está ao telefone,” Micah chamou da porta. A diversão era pesada em sua voz. “Saia!” ele e Faith, disseram ao mesmo tempo. Micah levantou as mãos. “Ok, ok. Só não me chame para limpar a bagunça depois.” Ele se afastou do escritório em alta velocidade. Nathan voltou para a Faith. “O que quer dizer com, eu tenho a ignorado por semanas? Você sabe como é impossível ignorar essa mulher? Eu teria que ser cego, surdo e mudo para não perceber.” Foi à vez do queixo de Faith cair. Então, para seu enorme espanto, ela estendeu o braço e bateu-lhe na cabeça. Ele puxou para trás, olhando para ela em choque. “Que diabo foi isso?” “Seu burro, idiota. Completo e absoluto. Se todos os homens fossem tão estúpidos como você, o mundo teria uma crise de população.”

15


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você pode deixar os insultos para outro momento.” “Não pare agora. Está ficando interessante,” disse Connor Malone da porta. “Fora!” Faith gritou para o irmão. Nathan não disse nada, mas alfinetou Connor com um brilho no olhar. Connor sacudiu os ombros entre risos, então se virou e foi para fora. “O escritório é uma maldita porta giratória hoje,” murmurou Nathan. “É uma porta giratória todo dia,” disse Faith incisivamente. “Você nunca terá sua resposta. Você é muito irritante para descobrir que poderia ter tido Julie, a qualquer momento. Você perdeu sua chance, além disso, você não a merece.” O calor fervia nas veias de Nathan. Perdi minha chance, meu traseiro. Só porque as mulheres tinham de ser tão malditamente complicadas, não significava que fosse idiota por não descobrir o místico código da mulher para me querer. Não havia um homem no mundo que sabia como as mulheres pensavam, e se ele falasse que sim, era um maldito mentiroso. “Então, você está do lado dela,” Nathan bufou. Ela revirou os olhos. “Os homens são uns bebês.” “Será que algum dia você pode parar de me chamar assim? Jesus, Faith, o que deu em você?” “Porque você está aqui, Nathan?” Ela perguntou impaciente. Ele se abriu para ela. Sua pressão arterial estava indo no limite. Teria sorte de sair vivo do escritório. Pegou em seus cabelos, mas depois lembrou que não tinha nenhum. “Por que diabos você acha que estou aqui?” Ele exclamou. Ela parecia não se incomodar com o fato de que ele estava perdendo a cabeça. “Estou aqui porque aquela gata do inferno me seduziu e depois correu longe. Está me evitando, e quando fui para a minha massagem, outra maldita mulher apareceu para me atender. E você acha que sou um covarde?” “Não, você é um idiota,” ressaltou em um tom aborrecido.

16


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele ergueu as mãos e afundou-se na cadeira atrás dele. “Faith, Ok, eu sou um cretino. Agora me diga por que sou um idiota, porque obviamente sou muito idiota para enxergar isso!” Ela se sentou em sua cadeira com um sorriso. “É bom em Sarcasmo, Nathan. Pensei que essa tarefa fosse de Micah.” “Ouvi isso,” Micah falou a partir do salão. “Sem mencionar em espionagem,” Nathan rosnou. “Micah, eu vou chutar o seu traseiro, se você não der o fora da porta de Faith.” Ele se levantou e jogou uma olhada pelo corredor. Para sua irritação suprema, Micah estava lá com Connor e Gray Montgomery, todos tinham uma merda de sorriso que demonstrava que haviam escutado cada palavra de seu argumento com Faith. “Imbecis,” Nathan esbravejou. “Estou cansado de vocês.” “Você levanta a sua voz à Faith de novo e vou chutar o seu traseiro,” disse Gray suavemente. “Oh, como se fosse fazer qualquer coisa para ela, mesmo sendo tentado a estrangulá-la,” disse Nathan com irritação. “Ela está sendo uma dor real na minha bunda.” “Ouvi isso,” Faith exclamou. Nathan ergueu as mãos. “Caiam fora caras, certo? Se quisesse que a grande área de Houston soubesse o que eu estava falando, colocaria um anúncio.” “Isso não é uma má ideia,” Connor disse pensativo. “Nós poderíamos alugar um outdoor. Sinto muito, Julie. Sou um idiota cego, surdo e mudo que não sabe o que fazer com meu pau,” ele imitou. Nathan deu uma respiração profunda, caminhou de volta ao escritório de Faith e bateu a porta tão forte quanto pôde. “Se quebrou minha porta, terá que consertar isto,” disse Faith.

17


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Faith, olhe para mim,” disse Nathan, enquanto voltava para a mesa. Ele se inclinou até que seus rostos estavam a poucos centímetros de distância. “Corte essa porcaria por um minuto e me ajude, certo?” A expressão dela suavizou. “Não posso te ajudar, Nathan. Estragou tudo. Diria a você para consertar, mas é realmente muito tarde. Julie... ela está irredutível. Essa menina guarda rancor para sempre. Decidiu desistir de você e seguir em frente. Uma vez que decide algo, fazê-la mudar de ideia é como tirar de um bife de primeira um Pit Bull.” “Então ela me dar o melhor orgasmo da minha vida durante uma massagem era para me dizer adeus?” Nathan perguntou secamente. As faces de Faith ficaram rosa, e ele se sentiu mal por falar tão abertamente na frente dela. “Desculpe,” ele murmurou. Faith suspirou. “Acho que estava mostrando o que você estaria perdendo e o que teve de desistir por não perceber ela antes.” Os olhos de Nathan se estreitaram. “Então você sabia o que ela ia fazer?” Faith levantou uma sobrancelha. “Sabia que estava planejando algo. Só não o quê, exatamente.” “Novilha2 Vingativa,” murmurou Nathan. Faith sorriu. “Isso ela é.” “Bem veja isso,” Nathan disse quando empurrou para longe de sua mesa novamente. “Ela não pode simplesmente tomar esses tipos de liberdades com meu corpo e ir embora.” Faith soltou uma gargalhada. Riu tanto que as lágrimas escorriam pelo seu rosto. 2

Uma vaca antes de ter seu primeiro bezerro.

18


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você soa como uma donzela ultrajada,” ela ofegou. Ele sorriu. “Quem disse que não sou? Eu era inocente antes que ela me corrompesse. Se acha que pode me usar e jogar fora, ela está muito enganada.” Faith enxugou as lágrimas e riu mais. “Inocente, minha bunda. Querido Deus, estava sentindo pena de você, mas agora acho que a minha simpatia foi para Julie. Não estou totalmente certa de que ela percebeu no que estava se metendo.” “Não,” disse Nathan suavemente. “Ela não tem ideia do que começou. Mas vai ter. Muito em breve.”

19


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Três Julie pulou fora de seu esportivo de dois lugares e caminhou até a porta da frente de Damon Roche. Ele e Serena estavam em casa, de acordo com Serena de qualquer maneira, e, supostamente, Serena iria prepará-lo para o pedido de Julie. É claro que Serena ainda poderia estar louca com Julie e Faith pelo sequestro, um tempo atrás, então Julie não pôde estar totalmente certa de que Damon teria a menor ideia do por que ela estava aqui. Bateu na porta e piscou quando um grande homem de óculos escuros respondeu. Ela apertou os olhos por alguns segundos, quando olhou para ele. “Cara, você parece como se fosse da Máfia,” Julie desabafou. “Eu tentei dizer a Serena que Damon era provavelmente um traficante de drogas.” Para sua surpresa, o grande cara quebrou em um sorriso. “Você deve ser a Senhorita Stanford. A Senhorita James está esperando você.” “E não o Senhor Roche?” Merda Serena. “Senhor Roche está esperando por você também,” ele retornou sem problemas. “Eles estão na sala.” Ela o seguiu para dentro da casa lindamente decorada. Não admirava que Serena houvesse concordado em mudar-se. Comparado ao minúsculo apartamento de Serena, este era um palácio para pirar. Eles entraram na sala, onde Julie ficou surpresa ao ver o fogo queimando na lareira. Damon estava sentado no sofá e Serena estava ao lado dele, com a cabeça em seu colo enquanto acariciava seus cabelos.

20


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Senhorita Stanford está aqui.” Damon virou, e Serena mexeu-se para cima, seus longos cabelos negros caindo sobre os ombros em desalinho. “Obrigado, Sam,” disse Damon. “Você pediria a Carol para trazer bebidas para nossa convidada? Julie, você gostaria de um pouco de vinho?” Ela fez uma careta. “Cerveja, se tiver.” Damon sorriu. “Claro que sim. Sam, fale para Carol trazer uma cerveja para Julie. Serena e eu vamos tomar vinho.” Serena se levantou e correu para Julie. Julie encontrou-se apertada ferozmente em um abraço de Serena. “Você tem que me dizer como foi com Nathan,” Serena murmurou. Julie sorriu. “Assim como planejei. E agora estou aqui para a parte dois do plano.” Serena revirou os olhos quando se afastou. “Você contou Damon porque queria vê-lo, certo?” Julie perguntou ansiosamente. “Ela fez,” disse Damon com diversão. “Mais ou menos. Disse que ia deixar os detalhes reais para você explicar, mas que estava interessada em utilizar as minhas instalações para cumprir uma fantasia.” “Sim,” Julie disse melancolicamente. “Estou totalmente interessada por algum grande sexo.” Damon riu, e é por isso que Julie gostava dele. Ele não tinha um nervo, osso tenso em seu corpo. Além disso, ele amava Serena aos montes, e que mulher não gostaria desse tipo de cara para seu amigo?

21


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Venha sentar, Julie. Você pode encher-me sobre essas fantasias, enquanto esperamos sua cerveja.” “Porra, poderia precisar de algumas cervejas antes que pudesse dizer sobre elas,” ela murmurou. Serena bufou e pegou o braço de Julie para guiá-la em direção ao sofá. “Como se você fosse tímida. Vamos sentar, e diga a Damon o que é que você quer. Enquanto isso não o envolva pessoalmente, estou bem com isso.” Julie enviou a Serena um olhar malicioso quando as duas sentaram no sofá. “Você está soando como uma namorada, possessiva. Atrevo-me a perguntar se Damon a convenceu ou não a aceitar sua proposta ainda?” “Julie, cale a boca,” sussurrou Serena. “Ainda não,” Damon disse calmamente. “Mas eu vou.” Ele piscou para Julie, e ela sorriu de volta. “Não sei por que você não apenas coloca esse sujeito fora de sua miséria,” Julie murmurou sob sua respiração para Serena. “É óbvio que ele está acima da lua louco por você.” Julie gostava de dar a merda a Serena quando se tratava de Damon, mas estava extremamente aliviada que Serena estivesse tomando seu tempo para decidir, mesmo que Julie achasse que Damon era muito maravilhoso. Julie gostava muito dele, mas não se convenceu de que era certo para Serena em longo prazo, ou talvez que Serena não era certa para ele em longo prazo. “Está aqui para falar de você,” Serena disse docemente. “Não me faça jogá-la fora da minha casa antes de chegar a pleitear seu caso.” Julie jogou a cabeça para trás e riu. “Tudo bem então.” Ela olhou para Damon. “Faith me disse que veio para você, quando queria alguma ajuda na realização da fantasia.” Damon sentou na poltrona de canto para o sofá e apoiou uma perna sobre o joelho.

22


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Não exatamente. Faith não estava procurando uma fantasia. Ela estava à procura de algo muito real.” Ele sorriu e olhou para Serena. “Serena foi à procura de uma fantasia.” “Os dois acabaram com o negócio real. Sim, eu sei,” Julie disse impaciente. “Não quero a realidade após isso. Não quero algo permanente. Quero sexo quente com dois espécimes magníficos, e quero isto... anonimamente.” Ela prendeu a respiração enquanto esperava por Damon reagir. Serena foi mais rápida. Enquanto Damon não parecia muito perturbado pelo seu anúncio, Serena virou-se bruscamente. “Você perdeu sua mente, Julie? Anônimos? E você pensava que eu era uma louca.” “Não, tenho tudo planejado,” disse Julie pacientemente. “Não quero nenhuma bagunça de envolvimento. Estando feito isso, posso certamente viver sem isto. Eu queria sexo quente com Nathan, e claramente não deu certo. Então, estou pensando que a melhor maneira de fazer isto é criar uma situação em que não tenho ideia de quem são os meus rapazes quentes. Todos nós fazemos muito sexo do nosso jeito alegre, depois cada um por si.” “Quanto anônimo que você está querendo, exatamente?” Damon perguntou. Ela olhou para ele com gratidão, aliviado de que estivesse, pelo menos, levando o seu pedido a sério. “Tão anônimo, que não sei quem são ou como se parecem... em qualquer parte disso,” disse ela, alegremente. Serena gemeu. “Meu Deus, Julie, o que você quer? Que eles vendem você?” “Sim. Exatamente.” “Coloque algum sentido nela, Damon,” Serena pleiteou. “Não é possível fazer isso, amor,” disse ele carinhosamente. “E se ela tivesse sido capaz de falar com você e tirar sua ideia maluca de querer ser minha escrava sexual?” “Pelo amor de Deus,” murmurou Serena.

23


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Julie sorriu. “Ele está certo, você sabe. Você poderia muito bem parar o caminho da minha felicidade futura.” “Você não acredita que carrega estrume de cavalo mais do que eu faço,” disse Serena. Risos escapuliram de Julie, e ela continuou na brincadeira de Serena. “Não, eu não faço, novilha, mas você poderia ao menos dar-me a minha própria corda para me enforcar. Talvez eu tenha pensado que você fosse maluca, mas eu não amarraria o seu traseiro a uma cadeira para impedir a assinatura de sua escravidão.” “É verdade,” disse Serena com um suspiro. “Mas posso pelo menos falar com você fora da venda? Parece que é... Assustador.” “É parte do apelo,” disse Damon uniformemente. “Pense nisso, minha Serena. Total escuridão. Tendo que confiar em todos os seus outros sentidos. Toque. Gosto. Cheiro. A sensação de mãos de estranhos em seu corpo, despertando todos os sentidos.” Um caloroso rubor roubou mais de Julie. Porra, o homem era bom. “Não quero nenhuma ligação emocional,” disse Julie. “Somente quero dois homens concentrados sobre mim e meu prazer. Não me diga escravo, por favor, a menos que queiram ser meus,” acrescentou com um sorriso. “Ter um trabalhador subordinado para fazer minha licitação seria grande demais.” “Você é incorrigível,” disse Serena quando riu. “Não, só desesperada, e com tesão.” Damon caiu na gargalhada, e Serena fechou os olhos e tocou a testa com a mão. “Certamente, há homens em seu palácio do prazer que não se importariam em foder os miolos de uma mulher,” disse ela para Damon. “Palácio do prazer? Isso soa meio... Extravagante.” Ele realmente parecia afrontado. “Desculpe,” ela murmurou. “Casa de amoooor então?” Ele abriu um sorriso.

24


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você não quer amor, lembra?” “Malditamente certo. Obrigado por esse lembrete.” “Mas sim, tenho certeza que há qualquer número de homens que estariam mais do que dispostos a levá-la,” disse ele enquanto lutava contra outro sorriso. “Nós vamos fazer as verificações a fundo de costume, históricos médicos, etc. Dê-me uma semana ou mais para arrumar tudo e vou fazer o meu melhor para dar-lhe a sua fantasia.” “Se não for pedir muito, gostaria de agendar duas noites. Agora, antes do tempo. Não quero lidar com o constrangimento de fazer outro após a primeira noite, e se ele já tem compromisso, então não tenho que tratar com isso.” “É claro,” Damon concordou. “Mas se você decidir que não é do seu agrado, ou se há qualquer coisa que queira mudar, me avise.” Julie colocou as mãos juntas na frente dela e sorriu de alegria. “Obrigada Damon. Você é o melhor.” Ele deu de ombros. “É o mínimo que posso fazer para recompensá-la por sequestrar Serena para mim.” Serena encarou os dois, mas Julie não perdeu o brilho de emoção nos olhos de Serena enquanto olhava para Damon. “Eu preciso de mais detalhes, também,” Damon continuou. “Se você não se sentir confortável informando agora, você pode enviar um e-mail mais tarde, mas preciso de detalhes. Limites. As linhas que não devem cruzar.” Julie ergueu a cabeça e pensou por um instante. “Eu não tenho nenhum problema dizendo agora. Não estou na merda da escravidão. De maneira nenhuma quero ser amarrada por homens estranhos, ainda que eu pedisse homens estranhos.” Serena riu e sacudiu a cabeça.

25


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Uma venda é tudo que eu realmente exijo, porque não quero conhecer. Não quero vê-los, embora esteja contando com você para não me dar nenhum horroroso,” disse Julie. “Agora por que diabos você deveria se preocupar se eles são horríveis, se estiver de olhos vendados?” Serena perguntou irritada. “É um princípio,” disse Julie. Ela olhou para Damon. “E não quero paus pequenos. Se vou ter prazer, quero ser bem tratada bem.” Damon balançou os ombros quando tentou bravamente manter a compostura. “Sem pênis pequenos. Entendi. Mais alguma coisa?” “Apenas me dê alguém que sabe o que fazer com um pau grande,” disse Julie. “Não quero ter que treinar o cara. Quero um homem que sabe o que fazer com uma mulher.” “Acho que posso lidar com isso,” disse ele. “Vendas e paus grandes. Não deve ser muito difícil.” Em seguida, ele não aguentou e começou a rir. Julie sorriu antes de começar a rir junto com ele. Serena sacudiu a cabeça, mas caiu na gargalhada também. “Eu sempre jurei que Damon não era um cafetão, mas agora eu não tenho tanta certeza,” disse Serena pesarosamente. “Ei,” disse ele em sinal de protesto. “Não posso fazer nada se as mulheres desesperadas se jogam em mim e me imploram para ajudar?” “Ele pegou você lá,” Julie disse quando cavou seu cotovelo para o lado de Serena. “Entre você, eu e Faith, o homem tem a experiência suficiente para comandar um bordel.” “Ah, tenho certeza que ele tinha muita experiência antes de nós,” Serena disse secamente. “Talvez a gente possa aposentá-lo depois que ele me ajudar,” Julie disse maliciosamente. “Agora soou como um garanhão,” Damon murmurou. “Serena é melhor pensar bem antes de me aposentar para pastar.”

26


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Serena sorriu aquele sorriso bobo pegajoso que tinha sempre que olhava para Damon, o que fez Julie ficar ligeiramente nauseada. Julie limpou a garganta antes de ambos se dissolverem em pequenas poças viscosas. “Ok, então, se já definimos tudo, vou cair fora daqui e deixá-los fazer sua coisa de escravo.” “Pelo amor de Deus, Julie,” Serena gemeu. “Você nunca cala a boca?” Julie soprou-lhe um beijo quando se levantou. “Não, mas você me ama mesmo assim.” “Eu amo, mas dane-se se sei por que,” disse Serena, cansado enquanto se levantou do sofá. “Estarei em contato, Julie,” disse Damon, quando se levantou. “Obrigado, Damon. Realmente aprecio isso.” Ela se virou para Serena. “Vejo você mais tarde nesta semana, durante a massagem, não é?” “Você não tem medo de que Nathan apareça?” Serena perguntou. Julie bufou. “Eu só vou trancar. Você e Faith são as minhas únicas clientes. Além disso, ele não tem aparecido faz alguns dias. Orgulho e tudo mais. Ele vai superar isso e seguir em frente. Sei que vai.”

“Assim, quanto você está obcecado por Julie Stanford?” Micah perguntou para Nathan quando sentaram no Cattleman para almoçar. “Que tipo de porra de pergunta é essa?” Nathan perguntou. Já era ruim o suficiente que Julie tivesse completamente confundindo sua mente, agora estava escutando comentários dos caras sobre como ele estava irritado sobre a mulher. “É uma pergunta simples,” Micah disse calmamente. “Ou você está ou você não está.” “Nada é simples quando você pergunta isso,” resmungou Nathan. “Então?”

27


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Então o que porra?” Nathan rosnou. “Dá um tempo, cara. Você sabe o que aconteceu. Se uma bela mulher chegar a você, o chupa até deixá-lo seco e depois te dá o fora, o que diabos você faria?” “A atiraria sobre meu ombro e a prenderia em um quarto por uma semana?” Micah disse com um sorriso. “Estou tentado... se eu pudesse encontrar a moça.” “Acontece que sei onde ela vai estar este fim de semana,” disse Micah casualmente. Nathan o alfinetou com um olhar. “E como você sabe disso?” Micah sorriu. Satisfeito consigo mesmo, bastardo. “Eu tenho os meus caminhos.” “Não vai omitir essa porcaria, não é?” Micah agarrou a garrafa de cerveja e a inclinou para trás, tomando um longo gole. Quando a abaixou novamente, olhou duro e fixo em Nathan. “Há uma razão pela qual estou perguntando quão obcecado por ela, você está.” “E o que é?” Nathan perguntou. “Porque, aparentemente, ela é séria sobre deixá-lo comendo poeira.” Nathan bufou e tomou o último de sua cerveja. “Diga-me algo que eu não sei.” “Normalmente eu nem diria a você, porque geralmente apoio as mulheres, mas penso que você tem uma queda por ela.” Nathan soprou seu hálito em irritação. Bom saber que ele era tão maldito transparente. Mas como poderia ser transparente, se Julie não tinha nem percebido isso? Inferno, ela pensou que ele havia passado os últimos meses ignorando-a. Como se alguém não pudesse respirar sem perceber aquela mulher. “Sim, talvez,” disse ele a contragosto.

28


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Bem, ela está confirmada neste fim de semana para algum sexo, quente anônimo no local de Damon. E na semana seguinte também.” A mandíbula de Nathan caiu sobre a boca da garrafa de cerveja caindo de sua mão e batendo no chão. “O quê?” Micah olhou-o com cuidado, talvez ele parecesse um pouco perturbado. Não conseguia agir com muita calma, quando se sentia como um vulcão prestes a explodir. “Confirme isso para mim de novo,” Nathan rosnou. “Use palavras curtas. Não deixe nada de fora. Que diabos ela está fazendo na porra do clube de sexo de Damon Roche?” Micah riu. “Eu não tinha certeza de que você tinha alguma ideia sobre A Casa.” “Eu não saberia se não tivesse ouvido você e Gray falando sobre o tempo que ele arrastou Faith fora de lá. Faith, pelo amor de Cristo. Se tivesse alguma ideia que ela estava andando por lá, eu a teria arrancado pelos cabelos. Não posso acreditar que Damon permitiu que ela entrasse. Sei que ele é seu amigo, mas isso é ridículo.” “Talvez Faith não seja tão inocente quanto você gostaria que fosse,” disse Micah com diversão. Nathan olhou para Micah. “Estamos falando de Julie, lembra? E com certeza não acho que ela seja inocente, mas muito bem, porra, eu não quero ela se metendo em algo estranho das coisas de Damon. O que diabos ele está fazendo, uma espécie de serviço de cafetão?” “Olha, eu não estou dizendo isso para que você possa pará-la. Última vez que eu chequei você não era o guardião de Julie, e duvido que ela fosse permitir de qualquer maneira.” Seus lábios tremeram quando ele, obviamente, segurou o riso. “Mas o pedido de Julie foi para ter sexo anônimo. Ela quer estar com os olhos vendados. Você vê aqui uma oportunidade?” Nathan olhou para Micah em espanto.

29


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “De olhos vendados? Será que ela perdeu a maldita cabeça? Ela quer que algum palhaço acabe machucando-a?” “Palhaços,” Micah corrigiu. “O quê?” “Há mais de um.” Os dedos de Nathan enrolaram em punho. “Você está brincando comigo. Está fazendo isso para me tirar do sério, não é?” Micah lambeu os lábios enquanto lutava com a sua compostura. “Você deixaria de rir de mim?” Nathan exigiu. Micah baixou a cabeça e riu. Ele riu tanto que lágrimas corriam dos seus olhos. Nathan não queria nada mais do que chutar a bunda dele. “Eu não estou brincando com você, cara,” disse Micah quando engasgou para respirar. “Ela quer sexo quente com mais de um cara. Quer estar com os olhos vendados, mas não amarrada. Quer a fantasia anônima.” “Foda-se,” Nathan jurou. “Isso só vai acontecer por cima do meu cadáver” “Oh? E como você pretende parar com isso? Damon não vai deixá-lo ficar perto de uma milha da Casa se o seu plano é bagunçar tudo, balançando os punhos. Ele administra um lugar muito civilizado.” “Civilizada, minha bunda. O que é civilizado sobre tratar as mulheres como pedaços de carne?” Micah levantou uma sobrancelha. “Sabendo o que sabe sobre mim, você acha que eu teria deixado Julie entrar nesse tipo de situação, se não tivesse certeza de que Damon tomaria muito cuidado com ela?” Nathan se inclinou para frente. “E eu ia perguntar o que é da sua conta sobre o que Julie faz ou não.”

30


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Ela é amiga de Faith e Serena. Eu cuido dela como faço com as duas,” ele disse calmamente. “Qual o seu negócio com ela? Por que se importa, Nathan?” “Foda-se você,” murmurou Nathan. “Admita, você se importa. E está se corroendo todo por dentro por saber que ela vai ser fodida por algum outro cara neste fim de semana enquanto você está morrendo de vontade de entrar em suas calças.” “Isso não vai acontecer,” disse Nathan belicosamente. “O que, você entrando em suas calças?” Micah perguntou. Nathan apontou o dedo a Micah. “O que não vai acontecer, é ela ter sexo anônimo com algum estranho maldito.” “E você pretende evitar isto como?” Foda-se se ele sabia. Ele não conhecia esse cara, Damon, assim como Micah, mas Micah poderia consertar isso, não podia? E inferno, se ela ia a ter sexo anônimo, ele poderia ser tão anônimo quanto o indivíduo escolhido. Um sorriso lento foi surgindo em seu rosto. Era isso. Ele tinha um modo exato de retornar o jeito que ela tinha jogado com ele no salão com a vantagem de não deixá-la foder outro homem. Ela não precisaria de outro cara quando terminasse com ela. “Não estou gostando da sua cara agora,” disse Micah cautelosamente. “Você só tem esse olhar quando está tramando. Geralmente contra mim.” “Penso que nós devemos tomar uma cerveja com seu amigo, Damon,” Nathan sugeriu. “Pode ser hoje à noite.” Micah sorriu. “Achei que você poderia ver isso do meu jeito.” “Seu jeito? Como diabos esse é seu jeito? Se fizéssemos as coisas à sua maneira, Julie seria uma maluca no clube de sexo de Damon este fim de semana.”

31


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Por que você acha que eu te disse sobre isso, idiota?” Micah disse quando fez sinal para outra cerveja. “E estou muito a sua frente, cara. Damon deve encontrar-me aqui em uma hora.”

32


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Quatro “Você não me disse que eles estariam aqui,” Julie bufou quando ela, Serena e Faith entraram no Cattleman. “Na verdade, você me disse que Damon estava na Casa hoje à noite. Trabalhando sobre a minha fantasia.” Serena deu de ombros, mas seu olhar foi atraído ao local entre Damon e Micah, lá estava Nathan. “Olá? Terra para Serena?” Faith riu enquanto Serena puxou em direção ao bar. Damon encontrou o olhar de Serena, e deu um sorriso sexy que deixou até Julie se contorcendo. “Vocês dois são mais repugnante do que Faith e Gray,” Julie murmurou enquanto pulava em sua banqueta. “O que eu fiz?” Faith perguntou em uma versão perfeita de olhar inocente. “Então por que eles estão aqui?” Julie assobiou. Nathan estava olhando para ela. Podia sentir as alfinetadas no meio de suas costas. “Por que você não vai perguntar?” Serena falou lentamente. “Depois de algumas bebidas, eu posso.” A última coisa que queria era que Nathan pensasse que estava abalada. Ou evitando-o. Mesmo que ela condenadamente estivesse. “Bem, você queria que ele sofresse,” Faith disse quando o garçom serviu as bebidas. “Embora ache que ele parece mais chateado do que triste.” “Melhor estar puto do que triste.” Julie murmurou. Serena riu. “Amiga, você judiou mês todo do sujeito. Marcou-o, deixou seu cheiro nele, o fez uivar para a lua...”

33


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Julie empurrou seu braço e fez uma careta. “Sim, bem, você viu como agora estou distante. Pelo menos agora ele sabe o que está perdendo.” “Por que você está falando sobre ele?” Faith perguntou. “Você não deveria partir para pastos mais verdes? Lembra-se? Você ia esquecê-lo e ter Damon te conseguindo dois espécimes privilegiados, com paus grandes e sem cérebros.” “Ora, Faith, você me choca,” disse Serena em falso horror. “Eu diria que ela está certíssima.“ Julie disse com voz arrastada. “Ela se faz de inocente muito bem. Por que diabos eu estou sentada aqui cozinhando sobre a porra de Nathan Tucker quando tenho um encontro para ser o recheio de um sanduíche de garanhões?” Faith e Serena olharam com um horror mal-disfarçado. “O recheio de um sanduíche de garanhões? Julie me diga que você não acabou de dizer isso. Pelo amor de Deus” disse Serena. “Não é uma de suas melhores falas,” Faith riu. “Ok, isso era tudo que eu poderia fazer. Nem todo mundo tem os seus conhecimentos na área dos trios.” Serena riu. “Ela está falando de você, Faith.” “E,

evidentemente,

nenhuma

de

vocês

vai

deixar

isso

passar,”

disse

Faith

melancolicamente. “Porra, se eu fosse você, não gostaria de viver assim. Gostaria de reviver isso. Mais e mais se fosse possível,” Julie disse melancolicamente. Ela lançou um olhar sobre Micah Hudson e tentou novamente imaginá-lo e junto com Gray Montgomery fodendo fora os miolos de Faith. Não. Não era possível imaginar. Ela encolheu os ombros e voltou a olhar para Faith. “Eu ainda acho que você está brincando sobre essa coisa toda.” Faith revirou os olhos.

34


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você é apenas uma cadela com ciúmes e sabe disso. Não sei qual é o seu problema. Em algumas noites, vai se entregar a todo o prazer hedonista que você pode segurar enquanto eu e Serena estaremos tendo em casa uma noite aborrecida com os nossos sujeitos.” “Fala por si mesma,” murmurou Serena. Julie bebeu sua bebida e rapidamente ordenou outra. Coragem líquida. Nunca a tinha decepcionado ainda. Da última vez, Nathan a tinha levado para casa e largado na cama. Talvez desta vez pudesse obter Micah fazendo o trabalho sujo. “Indo esta noite para uma agitação rápida?” Serena perguntou com uma sobrancelha levantada. Ela não respondeu, apenas jogou um olhar para Serena, virando o seu olhar sobre os caras sentados a várias mesas de distância. “Uh-oh. Não gosto desse olhar,” disse Faith. Serena sorriu. “Ah, isso vai ser bom. E você e eu ficaremos sentadas na primeira fila, Faith.” “Vocês duas estão indo comigo,” Julie disse docemente. “Uh-huh, e exatamente o que estamos fazendo?” Faith perguntou. Julie sorriu. “Primeiro beberemos um pouco mais. Assumo neste momento que Damon não vai partir sem você, Serena.” Trinta minutos depois, e tendo tomado muitas bebidas, Julie não estava sentindo nenhum medo, o demônio que havia pousado tão delicadamente em seu ombro antes agora estava pendurado em seu ouvido para a querida vida. “Vamos senhoras?” Ela se levantou e caminhou em direção à mesa onde os homens ainda estavam tomando suas cervejas. Todos os três olharam para cima enquanto ela se aproximava, e quase parou no fogo que ardia nos olhos de Nathan.

35


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Porra, o homem era quente. Seus dedos coçavam para trabalhar sobre a sua cabeça raspada, e seu lindo corpo musculoso. Ombros largos, braços fortes. E que peito. O homem, ela amava seu peito. E sua bunda. Mas não era Nathan que ela enfocou. Damon cumprimentou Serena, e todos os rapazes disseram suas saudações a Julie e Faith, Julie caiu no colo de Micah, e tomou a cerveja de sua mão dando um longo gole. Deixou os lábios permanecem sobre a boca da garrafa e agitou a língua para fora da borda. “Boa maldição,” Micah murmurou. “Olá para você também, docinho.” Ela colocou a garrafa sobre a mesa atrás dela e colocou os braços levemente em volta do pescoço. “Onde você tem estado toda minha vida?” “Esperando por você balançar minha vida,” disse ele provocando. Nathan sentou-se no silêncio inflexível, os olhos brilhantes. Sua mandíbula se apertou e marcou, mas não disse nada. “Pareço precisar de uma carona para casa,” ela sussurrou. “Gray virá se reunir com Faith aqui para o jantar, e agora que Damon está aqui, Serena não vai querer sair.” “Bem, agora,” Micah demorou. “Longe de mim, deixar uma mulher em perigo. Entretanto, Nathan aqui pode chutar a minha bunda se eu fizer um movimento em direção à porta com você.” Ela deixou seus olhos ampliarem inocentemente quando se virou para Nathan. “Oh, olá, Nathan. Nem mesmo percebi que você estava aí.” Damon engasgou com a cerveja enquanto Faith e Serena desviaram o olhar para não rir. Nathan derrubou sua garrafa em sua direção, com o rosto em pedra. Então ela virou-se para Micah. “Você é do tipo que deixa outro homem ditar quem você leva para casa?” A expressão de Micah escureceu. “Não brinque com fogo docinho, ou você vai se queimar rápido.”

36


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela fez beicinho, brincando e se inclinou mais até que sua boca estava a uma polegada de seu ouvido. “Quem diz que estou brincando?” ela sussurrou. Suas mãos apertaram os quadris e, em seguida ele colocou seus lábios no ouvido dela, aninhado por seu cabelo. “Se Nathan já não tivesse feito um pedido, teria você na minha cama tão rápido que não saberia o que a atingiu. E acredite docinho, eu estaria dando todas as ordens.” Ela afastou-se e revirou os olhos. “Ouvi tudo sobre você, Hudson. E não posso esperar para ver o dia, que uma mulher baterá em sua bunda presunçosa. Só espero que eu esteja por perto para ver isso.” Micah sorriu. “Não vai acontecer, querida.” “Isso significa que você não vai se oferecer para me levar pra casa?” ela perguntou baixinho. Nathan saiu de sua cadeira e esticou para agarrar seu pulso. Julie estava tão surpresa com sua ação que estava ali apenas sentada no colo de Micah, aberta para ele. “Corta o papo furado, Julie. Estou te levando para casa. Agora. É tempo de nós termos um bate-papo.” Seus olhos estreitaram, e ela aconchegou-se ainda mais no abraço de Micah, mas Nathan não desistiu de seu aperto. “Não temos nada para falar, Tucker. E se as minhas opções são você me levar pra casa, ou tomar um táxi, então eu pedirei um táxi.” “Nathan, a deixa ir,” disse Micah calmamente. “Deixe isso para mais tarde. Vou levá-la para casa.” Os olhos de Nathan cresceram em tempestade, mas ele soltou seu pulso e, em seguida, virou-se e saiu do restaurante.

37


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Idiota,” Julie murmurou enquanto esfregava seu pulso. Micah pegou sua mão e correu o polegar sobre o pulso. “Você sabe que ele não machucaria um fio de cabelo de sua cabeça. E se ele tivesse cabelo, já teria puxado tudo em cima de você, e você sabe muito bem isso.” Ela levantou uma sobrancelha. “E o que você sabe sobre isso?” Ele sorriu, exibindo os dentes brancos e perfeitamente retos. “As mulheres não são as únicas que fofocam você sabe.” Seu rosto estava quente. “Bem, diabos,” ela murmurou. “Pena que nunca fui ter massagens com você,” brincou ele. Ela deixou a cabeça cair sobre o ombro com um gemido. “Estou pronta para ir para casa agora.” “Vamos, Julie, vamos te levar pra casa e você sabe disso,” disse Serena. “Não, eu vou levá-la,” disse Micah. “Eu disse, que nunca deixaria uma dama em perigo.” “Vocês vão ficar aqui até Gray vir?” Julie perguntou para Serena e Damon. “É claro,” disse Damon suavemente. Faith hesitou, seus olhos caíram um pouco triste. “Pelo amor de Deus, pessoal. Sou perfeitamente capaz, de ficar só até Gray chegar aqui. Ele, uh, provavelmente vai se atrasar de qualquer maneira. Está correndo muito ultimamente.” “Mas o ponto é que você não tem que estar só,” disse Damon. “Serena e eu estamos muito felizes em esperar com você.” Micah levantou Julie, impressionando-a com sua força. Então se levantou e tomou sua mão, puxando-a para a porta. Quando chegaram ao seu caminhão, ele abriu a porta do passageiro para ela, e como um perfeito cavalheiro, viu-a se acomodando, antes de caminhar para o seu lado.

38


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks O interior tinha um leve cheiro de fumaça, e lhe deu o primeiro desejo grave para fumar um cigarro em dois anos. “Eu não sabia que você fumava,” disse ela quando ele ligou o motor. Ele fez uma careta e sorriu um pouco culpado. “Não achei que o cheiro fosse tão óbvio.” “Ex-fumante,” admitiu ela. “Algumas pessoas amam o cheiro do café. Adoro o cheiro de cigarros.” Ele enfiou a mão no bolso da porta e tirou um maço amarrotado. “Eu tenho um sobrando. Quer compartilhar?” Ela prendeu a respiração. Maldição. Seria apenas um. Bem, uma metade. Que diabos. “Você está tentando deixar de fumar?” Ela perguntou quando ele acendeu. “Sim.” “Como isto está funcionando para você?” Ele riu. “Estou disposto a parar um dia. Continuo dizendo que cada pacote é o meu último, mas pelo menos os estou fazendo durar mais.” Ele deu uma tragada profunda e passou para ela. Ela o deslizou entre os lábios e inalou, fechando os olhos. “Entre isto e as bebidas, você vai ter que me deitar na cama,” disse ela enquanto devolvia. “Vou ter uma dor de cabeça do inferno.” “Quanto tempo faz para você?” “Dois anos.” “Impressionante. E aqui estou eu atraindo de volta para o lado negro. Sou um canalha.” Ela riu. Então lhe lançou um olhar triste. “Por que diabos eu não podia estar ligada em você?”

39


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Jesus. Ela disse isso? Bebeu demais. Ou talvez fosse o cigarro. Ou fosse apenas o desespero. Ela diria tudo, menos dizer o quanto estava ligada em Nathan, ainda. Micah sorriu e passou as costas do cigarro. “Você está matando o coitado. Dê-lhe uma pausa, ok? Nós homens não somos muito inteligentes quando se trata de mulheres, você sabe?” Ela soprou a fumaça e enviou-lhe um olhar maligno. “Ok, então uma mulher, que se joga em você por semanas, empurra seus seios em sua cara, praticamente tira um sinal de néon dizendo 'eu quero você', e então lhe dá uma massagem que nunca vai esquecer, e você não consegue descobrir que ela está atraída por você?” “Ok, Nathan não é muito inteligente quando se trata de mulheres,” disse ele com uma risada. “Dê a ele alguma folga. O pobre homem não sabe se ele está vindo ou indo com você.” Ela fez uma careta. “Bem, você sabe o quê, Micah? Estou muito cansada dos homens não saberem o que fazer comigo. Quero um cara que não precise de um manual de instruções, muito obrigado. Nathan perdeu a sua chance, até onde estou preocupada.” “Então você está indo torturá-lo infinitamente.” “Algo parecido com isso,” ela murmurou. “Ok, ok, eu vou deixá-lo sozinho. Tenho peixes maiores para fritar de qualquer maneira.” Ele estacionou em seu complexo de apartamentos e desligou o motor. Por um momento, estava sentado ali, apenas olhando para ela com aqueles profundos olhos castanhos. “Sabe, Julie, um dia um homem vai te domesticar. Só espero que eu esteja por perto para ver isso.” “Há!” ela disse quando abriu a porta. “Vou fazer uma aposta de que uma mulher te acerta em cheio no traseiro, antes de um homem me domesticar.” Ele estendeu a mão com um sorriso maroto. “Fechado.”

40


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela apertou e o olhou da mesma maneira dura. “Quais são as apostas?” “Se você ganhar, me consegue de qualquer maneira que me queira. Se eu ganhar, fico com você. Qualquer maneira que a queira.” Ela aceitou em devolução sua mão, e cruzou seus braços sobre o peito. “Há apenas um problema com as suas apostas, escorregadias.” “Oh? E o que é isso?” “Se você for domesticado, a mulher pode ter uma ou duas coisas a dizer sobre eu tê-lo de qualquer jeito que quero você. Se estou domesticada, o sujeito em questão com certeza não vai gostar de ter um terceiros na mistura. Não estou dizendo o que tinha em mente,” adicionou. “Não tenha tanta certeza disso,” disse ele, com um brilho em seus olhos. “Como não tenho nenhuma intenção de perder a aposta, todos nós temos que nos preocupar com esse cara que vai te domesticar. Meu palpite é que ele não vai se importar que eu ganhe.”

41


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Cinco “Manual de instruções de bocetas?” Nathan soltou fora. “Um manual de instrução?” Nathan bateu a porta do caminhão e foi até a frente do caminhão para encontrar Micah e irem para o prédio que abrigava os escritórios da Malone e Filhos. Micah riu. “Sim, ela foi bem clara em querer um cara que não precise de um manual de instruções para satisfazê-la.” “Eu vou mostrar-lhe o manual de instruções,” Nathan esbravejou. Deus, mas a mulher estava deixando-o louco. Por que foi deixá-la chegar a ele tão ruim? Não foi apenas a revelação em seu trabalho — porém, maldita, a moça mal-humorada era boa, com a boca. “Você e Damon falaram sobre este fim de semana?” Micah perguntou. Nathan olhou ao redor e franziu o cenho. Faith não estava em seu escritório, mas isso não significava que Gray ou Connor não estivessem se esgueirando. Ou mesmo Pop. Ele estremeceu com a ideia de Pop ouvir esta conversa. “Relaxe, cara. Connor e Gray estão fora com Pop, em um trabalho.” “E o que estamos fazendo aqui novamente?” “Pegando a papelada para o nosso trabalho, e então iremos para o sul. Você é um filho da puta mal-humorado quando não está transando, deixe-me dizer-lhe isso.” “Como diabos você pode saber se estou transando ou não?” Nathan rosnou. “Jesus, por que estamos falando sobre isso?” Micah riu ao remexer na mesa de Faith. 42


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Aha! Aqui está. Vamos pegar a estrada. Podemos falar sobre isso no caminho.” “O que o transformou em um bastardo tagarela?” Nathan perguntou quando eles voltaram ao caminhão de Micah. Ele fez uma careta quando Micah abaixou a janela e começou a procurar um cigarro. “Maldição. Fumei meu último com Julie.” “Que diabos você estava fazendo fumando com Julie? Ela não fuma. Não é?” Um sorriso maroto se formou no rosto de Micah. Então estendeu a mão para abrir o porta luvas. Merdas caíram sobre os joelhos de Nathan. “Há um Deus,” Micah respirou quando tirou um pacote de cigarros esmagados. “Tente corrigir isso maldição, ou algo assim.” Micah colocou um cigarro entre os lábios e pegou o isqueiro no bolso. “Então, não respondeu à minha pergunta. Você já conversou com Damon sobre este fim de semana ou apenas vai deixar Julie ir?” “Foda-se. Eu não vou a deixar ir a qualquer lugar, apenas para a cama comigo.” “Então, conversou com Damon então. Acho que ele concordou?” “Não exatamente,” murmurou Nathan. Micah virou-se para soprar a fumaça para fora da janela. “Você vai parar de ser tão maldito de fechar a boca e só despejar?” “Ele sente que sua primeira obrigação é com Julie.” “Imagine isso,” Micah disse secamente. “Corte o sarcasmo,” disse Nathan com uma carranca. “Ela quer um ménage à trois. Um trio anônimo, com os olhos vendados!” Era tudo o que podia fazer para conseguir as palavras. Será que ela estava apenas tentando se machucar? Ele não daria a mínima quão forte a segurança de Damon era, ou que tinha câmeras

43


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks de vigilância nas salas privadas o tempo todo. Bastariam só alguns segundos para machucá-la ou matá-la, e não teria muita coisa que Damon ou suas pessoas pudessem fazer sobre isso. “Por que isso incomoda tanto?” Micah perguntou com um olhar lateral. A boca de Nathan caiu aberta. Então, fechou-a. “Damon não tem um problema com eu sendo um dos seus rapazes. Mas insisti que eu seria o único homem no maldito quarto com ela, e ele disse que se sentia obrigado a cumprir os desejos de Julie.” Micah encolheu os ombros. “Então? Tenha um trio com ela. Vamos lá, homem. Você não pode me dizer que nunca fantasiou em foder com uma mulher enquanto outro homem a fode também. Caramba, você assiste filmes pornô. Metade dessa merda é um genuíno grupo de espancamento.” “Você aguardaria e deixaria que outro homem tocasse o que você considera seu?” Nathan perguntou calmamente. Algo escuro e predatório brilhou nos olhos de Micah. “Contanto que ela pertença a mim? Sim, é um enorme tesão.” “Você teve um trio?” Uau, essa conversa estava entrando em território perigoso. Em seguida eles estariam comparando os tamanhos dos pênis. “Você nunca teve?” Micah respondeu. “O inferno, você age como se fosse uma coisa natural, tão normal como ter relações sexuais com uma mulher. A maioria dos homens ficaria de joelhos e agradeceria a Deus, se uma mulher dormisse com eles, muito mais você e outro cara.” Micah riu. “As mulheres tendem a gostar de ser objeto de tanta atenção. Dois homens dedicados para ter certeza que ela tenha o prazer mais excitante que ela já experimentou?”

44


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Então, é mais sobre a mulher?” Merda, ele estava, novamente, soando como um maldito amador. Um rubor estalou sobre suas bochechas, e se virou para olhar pela janela antes que Micah pudesse vê-lo, e dar-lhe o inferno. Ele tinha feito sexo. Muito sexo, droga. Certo, talvez não tanto assim. Ainda assim, tinha estado ao redor do quarteirão mais do que algumas vezes, mas agora suas experiências pareciam bastante aborrecidas, em comparação com a porcaria que Micah estava falando. “Bem, sim e não,” disse Micah sério. “É tudo sobre o prazer dela, assistindo-a ir selvagem. Por sua vez, é um enorme estímulo para um homem. Quero dizer, o cara não fica excitado de balançar o mundo da mulher?” Ele tinha um ponto lá. Não era como um cara que nunca quis ser um completo fracasso na cama. “Então ela realmente quer esse trio,” Nathan disse dolorosamente. “Não tome isso pessoalmente. Se você nunca foi para a cama com ela, não é como se ela estivesse lhe enviando uma mensagem ou qualquer coisa.” “Ah, ela está enviando uma, certo.” “Então, você vai concordar com o trio ou não? Não soa como se Damon o está dando muita escolha. E inferno, cara, tem tido algum pensamento? Olhos vendados ou não, ela vai descobrir que é você realmente rápido com a cabeça careca e cavanhaque. Você vai precisar de uma distração para ela.” “Ou apenas amarrar as mãos dela na maldita cama,” murmurou Nathan. Micah riu. “Bem, isso seria o meu desejo, mas ouvi dizer que não é o que ela quer em tudo. Acho que seria ofender sua sensibilidade não-tão-submissa.” “Você parece saber muito sobre ela,” Nathan disse calmamente.

45


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Eu gosto de todas as mulheres, Nathan. Não coloque suas calcinhas em um nó. Não é como se estivesse tentando me aproximar de sua mulher. Você a quer. Entendo. Não significa que não tenho olhos ou um pau, e que ambos não vêm à atenção quando ela está por perto.” “Então talvez você queira ser o terceiro perfeito neste trio que ela quiser.” Micah jogou o cigarro fora da janela e lançou um olhar a Nathan. “Deixe-me ver se entendi. Você quer que eu seja o outro cara?” Nathan se mexeu desconfortavelmente na cadeira. “Bem, se você quer a verdade, eu não quero lá uma terceira pessoa nessa equação. Quer dizer, merda, quando o sexo ficou tão malditamente complicado? Mas se é isso que ela quer e se essa é a única maneira de eu entrar na foto, então sim, eu prefiro que seja você a um estranho. Pelo menos não teria que me preocupar com suas intenções.” Micah assentiu. “Tudo bem. Se é isso que você quer, vou deixar Damon saber. Já sou um membro lá, então vai ser só você que terá de ser averiguado.” “Isto é para os pássaros.” Nathan resmungou. “Sério. Não costumava ser tão difícil entrar na calça de uma mulher. Agora, há verificações de segurança e a fundo. Enroscado em listas de verificação.” Micah riu. “A Casa deve ser uma experiência e tanto para você. Vou sugerir a Damon lhe dar um passeio antes de este fim de semana, só assim vai saber no que está se metendo.” “Disse que ela queria um quarto particular. Só ela e os dois rapazes.” “Sim, mas você tem que chegar a esse quarto privado.” “Ótimo. Simplesmente ótimo.” “Não seja maricas.” “Ei, foda-se,” rosnou Nathan, mas sorriu e abanou a cabeça.

46


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Isso ia ser doloroso. Inferno, se já não era. A última coisa que queria fazer era ficar nu na frente de um de seus melhores amigos e, em seguida, deixar que o melhor amigo fodesse a mulher que ele tinha fantasiando por meses. Mas havia algo nervoso e proibido sobre as imagens piscando em sua mente. Ao observá-la se desfazendo entre ele e Micah? Dando-lhe mais prazer do que ela poderia pensar? Sim, o deixava excitado sobre tudo, entretanto tudo sobre Julie fazia isto com ele. Ela era uma mulher terrena, pequena, completa e com os quadris e um traseiro que só clamava pelas mãos de um homem. E seus seios. Doce Jesus, seus seios eram perfeitos e deliciosos, e sabia, porque os tinha visto muitas vezes em suas fantasias. Redondos bem cheios, generosos. Ele não tinha visto os mamilos, e estava morrendo de vontade de pegá-los em sua boca. Queria enterrar o seu rosto entre o vale dos montes generosos. Ela tinha que ser no mínimo número 44, e Senhor, estava mais que animado. Não, ele não seria capaz de sentir suas costelas, ou ser cutucado por seus ossos. Mas ela seria suave em todos os lugares certos, e não podia esperar para enterrar a si mesmo dentro de sua boceta mais e mais. Ela era, em uma palavra, voluptuosa. Construída como uma casa de tijolos. Voluptuosa. Ele teria as mãos cheias com ela em mais de uma maneira, e não podia mais esperar.

47


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Seis “Estou nervosa. Por que estou nervosa?” Julie olhou entre Faith e Serena, que estava no banheiro vendo como Julie penteava o cabelo. “E por que estou assim tão preocupado sobre o cabelo?” ela murmurou. “Como se não fosse ficar bagunçado?” Faith riu e Serena apenas revirou os olhos no espelho. “Vamos, Julie, está tudo bem. Eu ficaria apavorada,” disse Serena. “É o que diz a mulher que foi leiloada — nua — na frente de uma sala cheia de homens excitados,” Julie murmurou. “Você quer ter uma boa aparência. É natural,” Faith disse suavemente. “Não quero parecer uma bruxa na frente de homens que vão me ver nua.” “Bruxa?” Julie resmungou. Serena bateu levemente no braço dela. “Isso é apenas uma figura de linguagem.” Julie pegou o pente e spray de cabelo e suspirou. “Você sabe por que estou fazendo isso?” “Uh, tem algo a ver com a coisa nua?” Faith perguntou. “Eu vi meu ex no supermercado ontem à noite.” “Qual ex?” Serena perguntou. Julie alfinetou com um brilho. “Será que isso importa? Ele estava com sua nova namorada. Ok, ele é um velho ex. Não estou preso a ele ou nada. Foi sua namorada que me deixou puta.” 48


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Quer que eu chute o traseiro dela?” Serena perguntou com um sorriso. Julie mandou um beijou para seu reflexo no espelho. “Não, mas podemos torcer para ela tropeçar e quebrar o tornozelo, não podemos?” Faith riu. “Então o que ela fez?” Julie pegou o pente novamente e empurrou uma mecha de cabelos que não parava de cair sobre a testa. “Então, estou na mercearia, na esquina do corredor do pão, e lá está ele com a Miss Coisa em seu braço. Ele sorri e diz: Olá. Sorrio para trás e digo Olá. Miss Coisa olha para mim uma vez, e ela me descarta como se eu não fosse uma ameaça. Simples assim.” “Ela não fez!” Serena engasgou em horror fingido. Julie deu-lhe um olhar triste. “Quero dizer, vamos enfrentar, na maioria das vezes, se você estiver com o seu sujeito e vê seu ex, você fica toda irritada. Você começa a dimensioná-la. Ela é mais bonita do que eu? Será que ele olha para ela? É melhor na cama? Ele ainda está preso a ela? As garras saem. Mas não. Miss Coisa realmente sorriu para mim. Esse sorriso, presunçoso superior, que disse: Eu sou mais bonita do que você, mais magra do que você, vou ser sempre melhor do que você. Então, ela é tudo, mas zombou de mim quando ele nos apresentou e tinha esse olhar como, ele namorou você? Sério?” Faith passou um braço pelos ombros e apertou. “Os peitos dela eram provavelmente falsos, e aposto que suas raízes estavam mostrando.” Julie apertou contra ela sorrindo. “Deus, eu amo vocês, mas porra, não pode deixar-me remoer por dois segundos?” “Sem remoer,” disse Serena corajosamente. “Por que não sou uma ameaça?” Julie perguntou tristemente. “Eu tranco Gray toda vez que você entra na sala,” Faith disse solenemente. Julie revirou os olhos.

49


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Queria dizer a ela que eu poderia ter o seu homem a qualquer hora que eu quisesse, e que ela provavelmente era um peixe frio na cama, mas depois me lembrei, ela o tem, eu não, portanto, de forma que o argumento não iria cessar isto.” “Você o quer?” Serena perguntou maliciosamente. “Claro que não, mas isso não é o ponto.” “Ele terminou ou você terminou?” Faith perguntou. “Eu o joguei fora. Claro que sim.” “É claro,” murmurou Serena. “Ok, então, está resolvido. Teve de se contentar em ser a segunda melhor, e mesmo agora, ele provavelmente está afogando suas mágoas em uma garrafa de álcool, enquanto Miss Coisa trava inutilmente em seu braço.” Julie rachou de rir. Ela riu tanto que o rimel borrou. “Nossa, Serena. Agora eu tenho que começar tudo de novo.” “Não sei por que você se preocupa com essas coisas,” disse Faith. “Você não quer ter olhos de guaxinim durante o sexo.” “Bom ponto,” Julie reconheceu. “Vou ficar com o básico. Com exceção de batom. A mulher nunca pode usar batom em demasia.” “Mesmo se eles tirem isso realmente rápido,” Serena riu. Poucos minutos depois, Julie respirou profundamente e olhou de volta para suas amigas no espelho. “Ok, como eu estou?” “Absolutamente linda.” “Sensacional.” As vozes de Faith e Serena saíram juntas, e Julie sorriu para elas. “Estou tão nervosa que poderia vomitar. Quão estúpido é isso?” “Não é estúpido,” disse Serena. “Basta lembrar, não tem que passar por isso. Se você chegar lá e não se sentir confortável, não tem que fazê-lo.”

50


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Mas se fizer isso, queremos todos os detalhes mais tarde,” disse Faith com um sorriso. Julie abraçou-as em seguida, enxotou-as do seu banheiro. “Vou chegar tarde, se não sair daqui.” Tudo foi feito e organizado. Tudo o que ela tinha de fazer era andar até lá dentro, e sua noite de fantasia iria começar. Mas aqui se sentou em seu carro com as mãos suadas como uma virgem atrás das arquibancadas com o zagueiro. Ela e Damon tinham decidido que iria lidar com Cole em sua chegada, porque ter Damon fazendo isso? Era muito estranho? Ela sabia que a segurança de Damon monitorava os quartos com vigilância por vídeo, mas preferia não ter um relacionamento pessoal com ninguém vendo-a nua, e fazendo sexo com dois caras ao mesmo tempo. Então, novamente, se não começasse a se mexer, não estaria fazendo com ninguém. Excitação contornou sua espinha quando saiu do carro. Estar nervosa não tinha lugar nas atividades de hoje. Era uma mulher confiante, sexual. Podia lidar com tudo, desde que jogado do jeito dela. Antes que pudesse bater, a porta se abriu e um homem extremamente bonito sorriu para ela. “Julie?” Ela assentiu com a cabeça. “Você deve ser Cole.” Dentes brancos brilharam quando seu sorriso ampliou. “Venha, estava esperando por você.” “Espero que você não seja o único.” Ele riu quando colocou a mão em suas costas para empurrá-la para o corredor. “Na verdade não.” Ela sabia da turnê com qual quarto seria dela, mas não tornou isso menos animado enquanto subiam as escadas. No final do corredor no andar de cima era a sala comum, onde tinha

51


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks de tudo. Publicamente. Havia várias salas privadas, no entanto, Cole a guiou para o que estava no extremo oposto do corredor da sala comum. “Vou deixar que você se dispa. Estarei de volta em poucos minutos, vendarei os olhos para você e verei se há alguma coisa que você precise antes de seus homens chegarem.” Ela não pôde evitar o sorriso. Seus homens. Parecia positivamente decadente. Cole se retirou da sala, e ela fez seu caminho para a cama e passou a mão através da roupa de cama suntuosa. Não querendo ter um momento desajeitado, ela às pressas tirou sua roupa e a enfiou dentro do armário. O quarto havia sido preparado como Damon tinha prometido. A venda estava na cama, um cinto bonito vermelho escarlate. Simbólico. Ela gostou. Sobre a penteadeira ao lado da cama estava um conjunto de apetrechos sexuais que ela provavelmente não teria sequer pensado. Preservativos, é claro, mas havia também lubrificante e uma série de brinquedos sexuais, alguns dos quais ela não tinha certeza de sua finalidade. Seria divertido como o inferno em descobrir. Um som na porta a fez girar. Cole voltou, e ela instintivamente cobriu a sua nudez, como se suas mãos cobrissem muita carne. “Você está pronta?” Ela respirou profundamente destacada e afiada. “Sim.” Ele sorriu e deu uma batidinha na cama. “Pule para cima e vou começar a te vendar. Então tudo que você precisa fazer é descansar e relaxar.” Ela se arrastou para a cama e virou de costas para Cole. Um segundo depois, o material de seda caiu sobre os olhos, apagando a luz. Amarrou com firmeza, apertando-o para que não deslizasse. Então ele pegou sua mão e guiou-a para trás até que estava deitada de costas sobre a cama macia. “Seja bem-vinda às suas fantasias,” ele murmurou.

52


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ouviu-o sair, e o silêncio caiu sobre o quarto. Ela não esperava se sentir tão vulnerável, com a venda. Se tivesse percebido antes, nunca teria solicitado, mas a antecipação a deixava emocionante nervosa de uma maneira. Gostava da sensação de aperto em todas as terminações nervosas. Já estava excitada e não havia nenhum sinal de seus prisioneiros ainda. Ela sorriu sonhadora quando deixou a imaginação viajar. Não havia algo a ver. Desta forma, poderia imaginar quem ela quisesse. Eles podiam parecer exatamente como ela queria, e como era para ser diferente? O som suave da abertura da porta a fez respirar profundamente. Eles estavam aqui.

53


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Sete Nathan estava na porta, olhando para Julie deitada na cama, e toda sua respiração deixou seu peito. Deus Todo-Poderoso, a mulher era linda. Ele ouviu a ingestão rápida de ar de Micah por trás dele, e sabia que não estava menos afetado. Porra, mas seu primeiro instinto foi correr e cobri-la com um cobertor para que Micah não a visse. Essa tinha que ser a mais estúpida ideia que ele já tinha planejado. Por que infernos tinha pedido ao seu melhor amigo para ter relações sexuais com a mulher que ele tanto ansiava? Porque a alternativa era ela foder com um estranho? Isso por que Julie queria uma fantasia sexual que lhe dava urticária. Como poderia a mulher, achar que ele não estava interessado nela? Talvez porque tentou muito duro em jogar com calma. Micah o cutucou, e ele continuou a movimentar mais para dentro do quarto de luxo. Ela os ouviu entrar e virou a cabeça em sua direção. Ela lambeu os lábios nervosamente, e seu pau imediatamente levantou-se e prestou atenção. Ele esperava que isso funcionasse. Micah era assustadoramente completo quando veio para ter certeza que ela não sabia que era ele. Nathan se sentiu como um idiota de primeira viagem, mudando seu sabão e desodorante para a ocasião, para não mencionar passando colônia. Ele nunca usou colônia. Mantenha seus toques a um mínimo, porque o Senhor sabia que ela tinha passado tempo suficiente o tocando. Uma mulher tão tátil quanto ela, provavelmente teria seu físico memorizado. E em silêncio. Fique em silêncio. Aquilo era bastante óbvio, mas não tão fácil quanto parecia, quando o que queria era dizer-lhe em detalhe excruciante precisamente o que pretendia fazer com ela.

54


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Micah parecia estar esperando por ele fazer o primeiro movimento, um fato que apreciou. Micah não era do tipo que nunca deixava ningu��m dar as ordens, mas nisto parecia disposto a sentar e deixar Nathan ditar o ritmo. O que era meio que estúpido, uma vez que Nathan tinha zero em experiência nesta área toda de trio, enquanto Micah parecia praticá-los regularmente. Por que ele não poderia ter amigos normais? Atraídos pela visão erótica de Julie, nua, com apenas uma faixa vermelho-sangue amarrado ao redor dos olhos, ele se aproximou. Quis tocá-la. Passear as mãos sobre sua pele e sentir todas as curvas e suaves ondulações. Ela pulou quando ele colocou a palma da mão sobre a barriga dela. Então, ela gemeu baixinho, quando deixou seus dedos vagarem acima, escovando a parte debaixo dos seios. Correu os montes e correu o polegar sobre a crista enrugada de seu mamilo. Tal contraste maravilhoso de pele suave e sedosa e aveludadas ondulações. Ele puxou o mamilo entre o polegar e os dedos, acariciando e puxando apenas o suficiente para deixa-lo alongado. Ela levantou as mãos, procurando cegamente, mas ele recuou. Era uma agonia, porque queria as mãos sobre ele, mas não podia tomar essa chance. Já não se importava que houvesse outro homem no quarto com eles, Nathan começou a tirar sua roupa. Quanto mais cedo pudesse ter pele contra pele, mais cedo estaria no céu.

Julie estremeceu em antecipação. Quando ele a tocaria novamente? Aquelas mãos. Mãos maravilhosas. Ligeiramente rugosas, que lhe disse que ele trabalhava com suas mãos o suficiente para que estivessem calejadas. Eram gentis, mas firmes o bastante para lhe dar uma emoção decadente enquanto viajavam por seu corpo.

55


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela podia ouvir o som suave da roupa. Onde estava o outro homem? Ela pulou de novo quando outra mão enrolou em seu tornozelo. Ah, lá estava ele. Seu toque era diferente, mais assertivo. Menos persuasivo. Seus dedos tocaram ao longo de sua perna, trabalhando os pontos sensíveis no interior de sua coxa, sob o joelho, então ainda mais até que estivesse muito próximo de sua vagina. Inquieta, ela se mexeu, abrindo-se para ele, mas ele recuou, e ela gemeu de frustração. Sua risada suave ecoou na sala silenciosa. Seu primeiro amante estava de volta. Ela sentia a sua presença antes de tocá-la. A cama afundou enquanto ele engatinhava ao seu lado. Houve uma pausa. Estava olhando para ela? Será que ele gostou do que viu? Ela arqueou seu corpo sedutor, e então engasgou quando os lábios tocaram seu ventre. Sua língua quente mergulhou em seu umbigo, mordendo sua pele com os dentes. Ela estendeu a mão, querendo tocá-lo, mas o outro homem agarrou-lhe os pulsos e, para sua surpresa, puxou os braços por cima da cabeça, segurando-a cativa lá, enquanto seu parceiro continuou a lamber o caminho até os seios. O pêlo da barba raspava contra sua pele. Deus, como ela amava. Nathan veio imediatamente à mente. Ele e seu cavanhaque sexy. Ah sim, essa ideia de estar vendada era ótima. Agora podia fantasiar que era Nathan passando a língua sobre seu corpo. Seus lábios encontraram o mamilo, e acariciou delicadamente, persuadindo o broto em ereção. Sua mente ficou distorcida quando o prazer explodiu através de seu corpo. Sua língua lavava sobre o ponto, e então usou seus dentes para morder a pele delicada. Ela não aguentava mais conter seu choro quando ele chupou fortemente em sua boca. Ele ficou tenso contra ela em sua exclamação, como se o som audível de sua aprovação lhe agradasse muito. Se isso o excitou, ela seria mais do que feliz para recompensá-lo toda vez que lhe agradava.

56


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Para sua surpresa completa, as mãos e a boca deixaram seus seios, e emolduraram o rosto com as mãos, em seguida, caiu para baixo sobre os lábios dela. Era como se ansiasse por ela muito mais do que ela ansiava por ele. Provou-a, devorou-a, absorveu-a. Não contente em ficar ali passivamente, embora seus braços ainda estivessem presos acima de sua cabeça, ela o beijou de volta tão urgentemente. Ela abriu a boca para deixá-lo entrar, mas também enfiou a língua sobre a dele, querendo entrar tanto como lhe permitiu acesso. Sua barba esfregava aproximadamente no queixo, irritando a área tenra. Ele saboreava e cheirava positivamente divino. Totalmente masculino. Forte e poderoso. Ela estudou a sensação do seu corpo pressionado tão perto dela. Seu peito não era muito peludo, mas sua pele não era lisa. Os contornos e as linhas de seus músculos, o fato de que não havia espaço em seu corpo, disse-lhe como eles estavam solidamente juntos. Estava matando-a por não tocá-lo. Ela era uma pessoa tátil. Tocar os outros era a sua vida, sua alegria. “Eu quero tocar em você,” ela sussurrou. Deu uma risadinha, e as mãos apertaram em torno de seus pulsos. Não, eles não iriam permitir que ela tocasse. Por que não? Esta era sua fantasia, maldição. Esqueceu tudo a respeito do protesto quando ele mudou-se para baixo de seu corpo, colocando as mãos em seu quadril enquanto beijava uma linha reta para sua boceta. O homem, que segurava seus pulsos se inclinou sobre ela. Podia sentir o cheiro dele quando chupou o mamilo em sua boca. Deus, a combinação destes dois homens era o mais poderoso afrodisíaco que ela já tinha encontrado. Um dedo deslizou através de suas dobras, partindo-a e pressionando em seu calor. Sua boca encontrou seu centro, sua língua mergulhando profundamente. Os lábios em seu peito tornaram-se mais insistentes, passando de um para o outro, chupando e beliscando fortemente. Ele era mais exigente do que o primeiro. Não tão suave e sensual. As diferenças eram convincentes. Entre suas pernas, seu amante gentil fazia amor com ela

57


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks com todo o cuidado e requinte de um homem que sabia instintivamente como agradar uma mulher. O homem em seus seios era mais duro, com uma vantagem em seus movimentos excitando-a, mesmo enquanto ela absorvia a atenção do outro.

Nathan levantou a cabeça para cima e viu Micah sugando avidamente os seios de Julie. Um tremor atravessou através dele. Choque. Ciúme. E então, estranhamente luxúria. Deveria irritá-lo que outro homem estava tomando o que ele considerava seu, mas de uma forma bárbara, despertou o inferno nele. E Deus, ela era bonita, deitada entre eles, arqueando, implorando por mais, sua pele reluzindo com um brilho de suor. O cheiro dela estava o deixando louco. Não conseguia o suficiente do seu gosto. Ele correu a língua sobre sua entrada trêmula, circulou com a ponta, e depois viajou até chupar seu clitóris suavemente em sua boca. Ele foi recompensado por um grito agudo, e ela resistia com tanta força contra ele, que teve de segurar os quadris dela com ambas as mãos. Ela era selvagem e tão responsiva. Era tudo o que podia fazer para não empinar-se e dirigir no fundo de seu corpo. Somente o conhecimento que ele queria fazer, era verdadeiramente espetacular para ela o impedir de fazer isso. Micah levantou a cabeça, e Nathan, viu a necessidade brilhando nos olhos do amigo. Havia algo duro, quase primitivo. Foi para o lado e acenou para Nathan se afastar por um momento. Curioso sobre o que Micah estava fazendo, Nathan foi mais longe, embora mantivesse as mãos sobre ela, querendo, precisando tocá-la em todos os momentos. Micah a persuadiu ficar de joelhos, ajudando-a na sua posição. Para tudo que Micah estava exigindo, ele era extremamente cuidadoso. Ou talvez soubesse o quão difícil isto era para Nathan engolir.

58


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele podia ser novo para todo o aspecto de parceiros múltiplos, mas não precisava do maldito manual de instruções de Julie para descobrir o que fazer a seguir. Quando Micah posicionou-se na boca de Julie, Nathan pegou um preservativo, suas mãos tremendo enquanto ele o rolou. Observou fascinado quando Micah introduziu seu pênis na boca de Julie. Segurou seu queixo com uma mão, o polegar acariciando em sua bochecha, enquanto a guiava passando os lábios com a outra mão. Ambas as expressões eram um estudo de carnalidade. Desejo. Luxúria. Extrema satisfação. Nathan se inclinou e beijou a pequena Julie, deixando os lábios arrastarem de suas mãos dos quadris, para acima de suas nádegas. Correu o dedo na fenda de seu traseiro e mais abaixo, até que mergulhou em sua umidade mais uma vez. Ele queria ser maldito, se ela não estivesse pronta para ele. A última coisa que queria fazer era machucá-la. Ela se contorcia e mexia a bunda para trás, como se à procura dele. A ponta do seu pênis bateu contra sua pele, e ele gemeu. Ela levou sua boca fora do pau suficiente para olhar por cima do ombro de Micah. “Não me faça implorar,” ela sussurrou. Era tudo que ele podia suportar. Não, não faria essa mulher orgulhosa implorar por nada. Não quando ele estava muito disposto a dar-lhe exatamente o que ela queria. Posicionou e, lentamente, cuidadosamente penetrou em seu calor. Ambos gemeram e Micah ainda soltou um som de agonia, ela fez gemidos de contentamento em torno de uma boca cheia de seu pau. Nathan ficou dentro dela, seu quadril contra sua bunda. Alcançando debaixo de seus seios cheios, ele brincava com seus mamilos, acariciando-os até atingir picos firmes. Quando ela se mexeu contra ele novamente, ele retirou-se lentamente, arrastando seu pênis através do fecho de veludo da sua vagina. Ela gemeu e jogou a cabeça para trás, tomando mais do pau de Micah. Enviando Nathan fora de seu controle.

59


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele bateu nela, embalando-a no pau de Micah. Ela tomou os dois profundamente, seu corpo tremendo incontrolavelmente debaixo das mãos de Nathan. Ele acariciou e acariciou, incapaz de manter os dedos sem tocá-la enquanto mergulhava em seu corpo acolhedor. Desinibida. Ele adorou. Esta era uma mulher que se vangloriava em sua sexualidade, que não tinha medo de pedir — não, exigia — o que queria, e era tão bonita fazendo isso. Ele estendeu a mão, querendo emaranhar seus dedos em seus cabelos sedosos. Micah abandonou o seu controle sobre sua cabeça, quando Nathan puxou um pouco, envolvendo as mechas em torno de suas palmas, deixando os fios sensualmente sobre seus dedos. Ela soltou suspiros cada vez que ele penetrava. Ela convulsionou umedecendo em torno dele, seu corpo segurando-o, relutante em deixá-lo sair a cada vez. Ele empurrou mais profundo, buscando seu ponto ideal, querendo dar a ela o prazer supremo. Bom, muito bom. Ele fechou os olhos, apreciando a eletricidade, as correntes afiadas encontrando suas bolas, apertando e puxando-as juntos. Cara, ele quis que isso durasse, e se não diminuísse o ritmo, estava prestes a explodir. Ele encontrou-se com o olhar de Micah sobre o corpo dela, e Micah levantou uma sobrancelha em questão. Tanto quanto Nathan não gostava da ideia de outro homem gozando em sua boceta doce, queria sentir sua boca em torno de seu pênis nu, e também queria que Julie tivesse sua fantasia. Ele deu um aceno curto e retirou-se cuidadosamente, puxando o preservativo. Micah pegou um quando andou ao redor da cama e rapidamente colocou. Prática. Sim, Micah tinha claramente muita prática nisso. Foi o suficiente para fazer Nathan se sentir como um amador em comparação. A única razão que não estava pronto para rastejar debaixo da cama era porque Julie parecia realmente desfrutar de sua vida amorosa. Por esse motivo, podia continuar a ignorar a participação de Micah nessa coisa toda. Julie estremeceu em antecipação quando os dedos de seu primeiro amante roçaram o rosto dela. Empurrou para trás seus cabelos, dobrando-o ternamente para trás das orelhas, e então

60


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks deixou suas mãos trilharem pelo seu pescoço, e debaixo do queixo para frente até que a pegou na mão. Ela queria prová-lo. Queria agradá-lo como se tivesse tomado qualquer grande esforço para fazer isso por ela. Ela separou os lábios e passou a língua sobre a boca inchada. A ponta do seu pênis bateu contra o lábio inferior, e seu polegar acariciou sua bochecha, pedindo-lhe permissão. Já não segurando no colchão com as duas mãos, ela alcançou ansiosamente, até agarrar seu pênis em seus dedos. Guiou-o à boca, chupou-o profundamente, o seu corpo pegando fogo, ele assobiou em satisfação. Atrás dela, mãos firmes seguraram sua bunda. Este amante alcançou debaixo dos globos com os polegares, empurrando para cima, e abrindo-a pouco antes de entrar profundamente nela. As diferenças em seus tamanhos, suas formas, a fascinava. Eles tinham um sabor diferente. Faziam amor com ela de forma diferente. Seu segundo amante acariciou profundo, não esperando por ela ajustar ao seu tamanho. Era um pouco maior, mas não tão grande ao redor. Certamente chegou mais em seu corpo, mas não fechou tão apertado, e ela sentiu falta do atrito delicioso. Então ele pegou o ritmo, e ela esqueceu tudo sobre sua análise. Suas mãos agarraram-na insistentemente com ele bombeando nela, rápido, duro, exigente. Em contrapartida, seu primeiro amante estava fazendo amor com sua boca com toda a gentileza e cuidado que tinha mostrado quando estava dentro de sua vagina. Fundo, mas cuidadoso. Sensual, quase como uma massagem. Era isso. Seus movimentos lentos, meticulosos lembrando muito de como ela massageava. Carinhosamente, acariciando, como se ele gostasse do ato de tocá-la, de sentir, como ela fez. O ritmo duplo partiu uma centelha dentro dela, que era como um pavio que estava sendo iluminado. Queimou rápido, correndo até a explosão inevitável. Agarrou seu pau apertado ao redor da base, desejando que gozasse com ela. Ela chupou mais, exercendo uma pressão mais firme enquanto movia a mão e a boca no ritmo. Suas mãos emaranharam em seus cabelos, puxando-a para mais perto, enterrando-se mais profundo dentro da boca dela. Ofegante. Ele

61


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks inchou dentro dela, tanto quanto ela daria. Seu segundo amante a fodia com uma intensidade selvagem, alcançando dentro dela em suas profundezas mais sensíveis. Em seguida, seus dedos pousaram em seu clitóris, puxando e rolando do jeito certo. Oh Deus. Fluido quente jorrou em sua língua e as mãos no cabelo dela apertaram em volta de sua cabeça, segurando-a, dando-lhe nenhuma outra possibilidade senão engoli-lo todo. Eles explodiram juntos, ele na sua boca enquanto ela deu um grito abafado. A tensão em sua boceta apertada doía simplesmente sob a tensão de ruptura, o prazer tão magnífico, tão afiado. Foi demais e não bastante, tudo ao mesmo tempo. O líquido pegajoso encheu sua boca e ela engoliu rapidamente chupando cada centímetro profundamente. Seus dedos tremeram contra o seu couro cabeludo, e os quadris enlouqueceram enquanto empurrava rapidamente. Então, se acalmou e ela amorosamente rodou a língua em torno de sua ereção abrandando, pois lavou cada gota de sêmen. Quando ela finalmente o deslizou pela boca, ele reuniu o rosto nas mãos e beijou sua testa, em seguida, as maçãs do rosto. Seus lábios deslizaram mais para beijar cada têmpora enquanto acariciava seus cabelos. Os beijos suaves derreteram o coração dela. Ele tomou tal cuidado com ela. Com cuidado, o homem em suas costas se retirou, e ela se viu sendo virada em suas costas, as pernas se abriram e os lábios quentes aninharam entre suas coxas. O outro homem entrelaçou os dedos com os dela e prendeu-os no colchão ao seu lado. Eles pareciam tão determinados a não deixá-la tocá-los. Seu clitóris espamou e saltou quase dolorosamente enquanto ele lambia a pequena protuberância, deixando-a ainda mais trêmula. Quando ela teria protestado contra a nítida sensação, de pós-orgasmo, o homem em sua cabeça inclinou e a beijou suavemente nos lábios. Ela esqueceu tudo, exceto as duas bocas sobre ela, bebendo e tomando a persuadindo para baixo da explosão de apenas alguns segundos atrás.

62


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Seu segundo amante passava a língua levemente ema sua boceta, indo mais abaixo, investigando sua abertura, cobrindo cada centímetro de pele sensível. Ela gemeu na boca de seu primeiro amante, permitindo-o beber dela enquanto ele lambia sobre os lábios. Ele mordiscou, mordendo suavemente em seu pescoço, passando os dentes em pequenos arcos curtos. Um tremor bateu e dançou em toda a sua pele, correndo do peito para sua boceta. Antes que ele chegasse a seus mamilos, que estavam duros. Empinados e esticados como bolinhas aguardando seu beijo. Sua boca fechou em torno de uma forma cuidadosa e reverentemente, ela quase morreu no local. Surpreendentemente, logo que seus lábios fizeram contato com a crista enrugada, sentiu o despertar de outro orgasmo, enrolado profundo e subindo como uma pluma de fumaça fina. “Sim,” suspirou. “Ah, sim.” Sentiu-o sorrir contra o peito e uma emoção indescritível percorreu-lhe o pensamento de ele estar satisfeito com ela. A lambida na boceta tornou-se mais firme, tornando-o maior e mais próximo ao seu orgasmo. Ele parecia conhecer o corpo de uma mulher tão bem, tendo o cuidado em torno de suas partes mais sensíveis, sendo mais duro nos lugares que ela queria que ele fosse mais agressivo. Ele não saqueou o clitóris, parecia perceber o quão supersensível, ela estava depois do primeiro orgasmo. Ele teve cuidado, sugando tão gentilmente, segurando-o na boca, enquanto sacudia pequenas lambidas sobre o centro. Ela queria empacotar os dois homens e levá-los para casa com ela. Nunca deixá-los novamente. “Duro,” ela sussurrou ao homem em seu peito. “Só um pouco mais duro.” Ele prontamente obedeceu, chupando com mais urgência em seu mamilo. Foi para o outro, dando-lhe tratamento igual. Em seguida, apertou as mãos com mais firmeza no colchão e bateu-lhe com os punhos em alerta. Sua mensagem foi clara. Então ele alcançou seus seios, beijando um e outro. Enquanto acariciava um, ele amamentava o outro, levando-a a loucura. Ela queria mais, precisava de mais. A boca na boceta

63


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks dela se tornou mais exigente, lambendo e chupando com pressão suficiente para fazê-la enlouquecer. Alcançou o orgasmo espreitado a centímetros preciosos de distância. Resistindo e curvando o corpo dela em necessidade negligente, suas mãos começaram a voar, mas as deixou cair para trás na aceitação tranquila do pedido de seus amantes. Ela deveria estar aborrecida, mas ele não tinha pedido. E ele tinha sido tão bom para ela, tão gentil. Não iria negarlhe a única coisa que pediu a ela. E então, surpreendentemente, o homem entre suas pernas, tirou sua cabeça quando o outro homem deslizou sobre seu corpo, o peito apertado contra a barriga, e sua boca cobriu sua boceta em uma corrida quente. Ela explodiu instantaneamente, gozando duro em uma corrida de líquido quente. Bebeu sua avidez quando ela gozou em sua língua. Ele chupou como um homem morrendo de fome, e deu-lhe uma emoção tão erótica que outro mini orgasmo correu em segundos após, uma explosão, acentuada dolorosa que a deixou gritando em sua libertação. Ela estava fraca contra a cama, as pernas moles. Exausta, descansou enquanto era beijada e lambida entre as pernas. Queria dizer alguma coisa, mas as palavras morreram em sua garganta. Não queria demonstrar necessidade. Isto era sexo. Bom sexo, mas somente sexo, no entanto. De jeito nenhum estava indo obter toda essa coisa feminina e sentimental. Seu primeiro amante afastou-se dela e se perguntou se iria sair agora, mas não, cuidadosamente arranjou seu corpo como ele queria na cama e, em seguida, enfiou-a contra a sua forma dura. Seu coração batia rápido e furioso contra suas costas enquanto a colocava contra ele. Macio e suavemente, sua mão correu seu corpo, acariciando enquanto beijava a curva de seu pescoço. E então a puxou ainda mais, entrelaçando as pernas dele com as dela, quando embrulhou um braço firmemente em sua cintura. Será que pretendia que ela ficasse? Ela estendeu a mão para a venda, mas ele tomou seu pulso e a abaixou de volta para seu lado. Ele suspirou. Em

64


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks arrependimento?

Beijou

seu

pescoço

novamente,

deixando

os

lábios

permanecem por um longo momento. Então rolou para longe, e ela mordeu o lábio para não gritar, para se desculpar por quebrar suas próprias regras. Tinha seus motivos para querer que as coisas fossem anônimas, e evidentemente assim o faziam. Não era justo ela mudar as regras agora. Seus passos misturaram com os do segundo homem e, em seguida a porta se fechou suavemente e ela ficou sozinha. Ficou lá por um longo momento antes de finalmente chegar para a faixa que cobria seus olhos. As luzes tinham sido diminuídas, e ela piscou para trazer a sala em foco. Vazia, ela sabia que tinham partido. Foi o que ela pediu, mas se não tivesse alcançado a venda, será que ele ainda estaria aqui, segurando-a? E por que ela queria isso? Ela bufou de desgosto e rolou da cama, colocando as pernas trêmulas ao lado. Apressadamente se vestiu, não querendo que Cole voltasse, enquanto estava nua, embora já a tivesse visto. Antes havia sido excitante. Arrogante quase. Agora estava abalada e desordenada e definitivamente precisava de algum tempo para se recuperar para pensar sobre o que inferno havia acontecido aqui. Maldição, com certeza não queria fazer isso nua com um homem lindo olhando. Uma batida na porta a assustou e saiu correndo em torno quando abriu uma fresta e Cole enfiou a cabeça dentro “Tudo bem?” ele perguntou suavemente. Ela assentiu com a cabeça. “Damon arranjou um carro para levá-la para casa. Um dos seus homens conduzirá o seu carro. Ele achou melhor se você não conduzisse.” Ela sorriu. Damon saberia que a noite afetaria a ela? Que a mente dela era mingau e tinha o formato de um macarrão cozido? Ela teria que lembrar de agradecê-lo por sua consideração, e Serena fazer esse pobre homem esperá-la a aceitar sua proposta de casamento. Se a namorada não

65


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks queria casar com ele, Julie poderia reconsiderar sua regra rígida de relacionamento e casar ela mesma com o homem. Cole pegou sua mão e apertou quando ela colocou os dedos sobre a palma da mão. Ele não disse mais nada enquanto a levou do quarto, e por isso ficou agradecida. Mesmo quando lhe ajudou a entrar no carro esperando, ele apenas acenou com a cabeça, recuando. Enquanto se distanciava da mansão, se perguntava sobre seus dois amantes misteriosos. Inclinando a cabeça para trás contra o assento, fechou os olhos e reviveu os momentos eróticos quando suas bocas e mãos trabalharam sobre seu corpo. Teve boas relações sexuais antes, mas isso? Foi além de uma foda rápida, suada, ou até mesmo fazer amor mais sensual que ela se entregou. E ela não podia descobrir por que. Claro, era uma experiência nova, e caramba, sabia um pouco de Faith sobre o trio. Mas seu primeiro amante... Foi algo especial. Não tinha sido apenas sexo para ele, e a irritou por fazê-la tão sentimental, mas o homem não tinha a fodido. Ela tinha estado ao redor bastante para saber a diferença. O amante número dois a tinha fodido, e a comido duramente. Amante número um se fez doce, fazendo seus ossos derreterem, e maldição, queria saber por quê.

66


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Oito “Então, estamos ignorando o que aconteceu?” Micah perguntou. Nathan lançou-lhe um olhar decepcionado quando os dois dirigiram-se para Malone e Filhos. “O trabalho não é onde quero falar sobre isso,” ele murmurou. E sim, ignorar isto no trabalho era uma forma justa. Ele ainda estava meditando com a experiência, mas isso não significava que queria fofocar sobre isso como uma maldita garota. “Olha, eu não quero recapitular. Você parece meio estranho sobre isso. Se for estragar as coisas, então eu prefiro chamá-la agora. Basta lembrar, foi ideia sua.” Nathan foi impedido de responder, pois entraram no escritório de Faith. O cheiro de café fresco e bolinhos, o fizeram ficar com água na boca. Porra, mas a mulher cuidava muito bem de todos eles. “Bom dia, coisinha doce,” disse Micah enquanto beijava Faith nos lábios. Nathan balançou a cabeça. Ele se surpreendeu que Micah não tivesse sido chutado no traseiro por um homem ciumento ainda. Atravessou a vida amando as mulheres, e não tanto dando uma merda que mais amava. “Bom dia, vocês dois,” disse Faith. “Por que está tão irritado Nathan?” Nathan franziu a testa e se largou em uma cadeira com a xícara de café. “TPM”, Micah brincou. “Bom dia,” Connor falou quando entrou pela porta. Ele parou o tempo suficiente para bagunçar o cabelo de Faith, que começou uma discussão imediata entre eles. Para duas pessoas que não tinham absolutamente nenhuma relação de

67


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks sangue, brigavam como irmãos verdadeiros. Mesmo Pop adotando Faith, Nathan jurava que parecia bastante com Connor para ser sua irmã de verdade. “Onde está o seu homem esta manhã?” Connor perguntou a Faith. Ela fez uma careta. “Só porque estou usando o anel dele, não significa que tenho que acompanhá-lo a cada minuto de cada dia.” “Pare de dar-lhe um tempo difícil,” disse Micah suavemente. “Não quero que ela ameace cortar nosso café outra vez.” “Cara, você é uma boceta chicoteada,3 filho de uma cadela,” Connor disse com uma risada. Micah arqueou uma sobrancelha. “Você diz isso como se fosse uma coisa ruim, meu amigo.” Connor deixou uma perna pendurada sobre a escrivaninha de Faith e deslizou até que estava sentado na borda, café na mão. Ele pegou a caixa de rosquinhas e vasculhou até que pegou uma com chuviscos. Nathan delirou. “Falando de boceta. Você está comendo uma rosquinha, com chuviscos, homem.” Connor olhou para baixo e fez uma careta e encolheu os ombros e enfiou meia rosquinha em sua boca. “Mais açúcar,” ele desabafou. Ele alfinetou Nathan com um olhar. Uh-oh, lá vem. “Então, você não pegou Julie ainda?” O calor subiu ao pescoço de Nathan, e ele se mexeu desconfortavelmente na cadeira. “Sim, Nathan, você vai pegar Julie?” Faith perguntou, seus olhos brilhando com profunda alegria.

3

Do inglês pussy-whipped quando o homem está à mercê de sua namorada.

68


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Deixa o cara em paz,” disse Micah. “Ele vai resolver as coisas com Julie em seu próprio tempo.” Connor riu e limpou o açúcar de seu queixo. “Ele tem que pegá-la primeiro.” Gray atravessou a porta do escritório de Faith, os olhos azuis de tempestade. Ignorando os outros, ele contornou a mesa de Faith, bateu as palmas para baixo na superfície, e se inclinou até que seus olhos estavam ao nível de Faith. Nathan trocou olhares surpresos com Micah e Connor. Isso tinha que valer a pena o preço do ingresso. “Por que diabos você cancelou o nosso casamento?” Gray exigiu. Connor facilitou sua extremidade da mesa e deu um passo para trás. As sobrancelhas de Micah dispararam e Nathan estudou o corpo tenso de Gray, mas nenhum dos homens fez qualquer movimento para dar ao casal a sua privacidade. As faces de Faith acenderam em um rubor. “Não aqui, Gray.” Gray nem sequer olhou ao redor. Seu olhar nunca saiu dela. “Por quê?” “Porque não é privado!” Ele balançou a cabeça. “Não é isso que eu quis dizer, e você sabe muito bem isso.” A testa de Nathan enrugou. Faith e Gray com problemas? Gray era totalmente apaixonado pela garota. Ela o estava matando por não terem amarrado o nó ainda, e agora ela tinha cancelado o casamento? Ou talvez todas as mulheres que conhecia eram loucas. Serena estava empacando mais na proposta de casamento de Damon, embora Nathan não a culpasse inteiramente por isso. Serena parecia ser uma mulher inteligente, e talvez tivesse reservas sobre todas as mulheres que Damon

69


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks viu nua. A carranca cruzou seu rosto só de pensar na ideia de que Damon poderia ter visto Julie nua. Inferno. “Você não confia em mim.” Nathan olhou para cima para ver um olhar ferido no rosto de Faith quando ela lançou a sua acusação. Uh-oh. Se os olhos dela enchessem de lágrimas, ele iria embora daqui. Era positivamente inútil quando se tratava de uma mulher chorando. Micah não parecia mais confortável. Connor estava carrancudo, porém, ele tomou uma atitude agressiva, as pernas afastadas, os braços cruzados sobre o peito. Parecia que o mundo inteiro tinha enlouquecido. Talvez Júpiter estivesse fora do alinhamento, ou Marte ou Vênus, ou qualquer merda que os planetas cruzassem para as pessoas perderam suas mentes. “Confiança? Confiança? Isso não tem nada a ver com confiança tem tudo a ver com você puxar o tapete sobre mim. Porra, Faith, o que está acontecendo aqui?” E se Faith estava ferida, Gray estava muito assustado. Era uma coisa fascinante de ver este grande homem, um ex-policial, ficar de joelhos por uma mulher doce, tímida como Faith. Nathan se lembrou de ter visto Gray assim quando Faith tinha sido sequestrada. Ele nunca esqueceria o terror nos olhos do homem. Amor faz algumas porcarias para um homem, sem dúvida. Luxúria pode fazer um homem estúpido, mas o amor o faz vulnerável. “Eu não vou ter essa conversa aqui,” ela disse ferozmente. “Se você quiser conversar, então pode trazer sua carcaça, em casa e falar comigo depois.” Oh inferno. Os homens trocaram olhares rápidos e Nathan soltou um gemido silencioso. Gray estava preso em uma maneira grande. Os olhos de Gray abrandaram. “É isso que se trata? Eu estou atrasado?” “Gray, leia meus lábios. Não vou ter essa conversa na frente do meu irmão e seus amigos.”

70


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Ei, boneca, não é assim,” Micah censurou. “Você estava aqui muito antes de Gray. Só porque ele é um cara não significa que tem automaticamente a nossa lealdade.” Faith franziu a testa, infelizmente. “Sinto muito, Micah. Não quis dizer isso dessa maneira. Olhe, porque eu simplesmente não saio? Pop vai estar aqui a qualquer momento, e queria falar com todos vocês. Sou apenas a provedora de café e rosquinhas, e vocês sabem disso. Não estarei tendo uma discussão pessoal na frente de Deus e de todos, não me importo o quanto amo todos vocês.” “Maldição, Faith,” Gray jurou quando ela dobrou a esquina de sua mesa e se dirigiu para a porta. Ela quase colidiu com Pop, que colocou as mãos para fora para segurá-la. “Espere aí, menina. Aonde você vai com tanta pressa?” O rosto grisalho de Pop amoleceu no amor por sua única filha. Ele era um tolo genioso, mas amava Faith aos montes. Inferno, todos eles faziam. Nathan perguntou o que no mundo tinha acontecido. Gray parecia não ter uma pista mais do que o resto deles. “Eu vou voltar para casa, se está tudo bem para você,” Faith disse suavemente. “Eu não estou me sentindo muito bem nesta manhã.” Pop olhou para cima, seus olhos duros enquanto procuravam os outros para uma explicação. Então, olhou para trás e acariciou Faith no ombro. “Claro que não me importo. Vá para casa e descanse um pouco. Vou mandar o almoço mais tarde.” Ela sorriu fracamente. “Obrigado Pop.” Ela o alcançou, até o beijar na bochecha, depois desapareceu pela porta. “Bem inferno,” Gray murmurou. Pop caminhou dentro, uma carranca que juntava as rugas ao redor dos olhos. “Um de vocês quer me dizer por que a minha menina saiu daqui tão chateada?”

71


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Pergunte a ele,” disse Connor, apontando na direção de Gray. “Aparentemente Faith cancelou o casamento.” Mesmo Pop pareceu chocado com esse anúncio. Seu olhar era quase simpático para Gray. “Ela está com o nervosismo de noiva?” ele perguntou a Gray. “O inferno se eu sei. Não sabia que ela tinha cancelado a coisa até que liguei para confirmar a nossa reserva apenas para descobrir que ela tinha cancelado.” “Isso explicaria você vir aqui fazer um inferno na terra,” Micah disse secamente. “Bem, sim, balançou a terra debaixo de mim.” Gray olhou em volta para os outros e depois em Connor. “Alguém sabe algo que não está me dizendo?” Todos balançaram a cabeça tão rápido quanto à questão se esparramou. Como se algum deles queria se envolver na vida pessoal de Faith com Gray. Connor olhou pensativo para Gray, um pouco de sua animosidade desaparecendo. “Ela falou de você estar atrasado. Elapoderia estar mal? Quer dizer, estar surpresa que você está planejando... Crenças de uma garota sensata, mas uma vez que uma mulher recebe uma ideia plantada na cabeça dela, um homem está bem e verdadeiramente parafusado naquele ponto.” “Você está dizendo que ela deve pensar que estou traindo?” Gray perguntou em voz estrangulada. “Tudo porque eu estou atrasado?” “Ai, Ai, vocês dois estão me dando uma dor de cabeça,” reclamou Micah. “Há uma abundância de outras razões que uma mulher pode ficar chateada com um homem que chega em casa tarde do trabalho todo o tempo.” “Ah, é? Nomeie um,” disse Nathan. Micah encolheu os ombros. “Bem, se ele está voltando para casa, cansado e ela pode sentir-se negligenciada, ou como se ele perdeu o interesse, ou talvez ela sinta que ele está mantendo segredos dela. As mulheres são assustadoramente sintonizadas em quando um homem está escondendo algo, eu juro.” “Como diabos você sabe tanto sobre a mente feminina?” Connor exigiu.

72


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Já tive relacionamentos. É o senso comum. Você apenas tem que se colocar na mente de uma mulher.” Quatro conjuntos de globos oculares deslizaram sobre Micah como se ele tivesse perdido a maldita cabeça. “Agora quem no inferno tenta fazer isso?” Pop exigiu. “Nenhum homem em seu juízo perfeito jamais tentaria compreender e descobrir o que se passa na cabeça de uma mulher. Digo-te, é um exercício de frustração. Boa maneira de se ter um derrame cerebral cerca de trinta anos mais cedo. Filho, inferno, eu já passei por duas mulheres e morei com três. Deus me ajude, mas prefiro a vida como um solteirão.” Connor riu e balançou a cabeça. Mesmo Micah sorriu. “Ele provavelmente está certo,” disse Gray, cansado. “Eu tenho gastado todo o meu tempo fora na casa nova. Eu queria que tudo fosse tão perfeito que, quando voltássemos de nossa lua de mel, poderia surpreendê-la com a casa. Sinceramente, no momento em que chego a casa, tudo o que estou pensando e em comida e cama.” “Ai,” disse Nathan. Quão estúpido ele era quando era sobre a mulher e sua situação atual, certamente não era uma fonte de conhecimento sobre a espécie feminina, e nem mesmo ele poderia descobrir isso. “Sim, ai.” Connor disse com simpatia. “Parece que minha irmã tem seus sentimentos feridos. Ela sempre foi sensível dessa maneira. Você sabe disso, Gray.” “Agora não vá culpar a sua irmã,” Pop disse rispidamente. “Ela não teve o melhor momento na vida. Ela é obrigada a ser um pouco insegura, principalmente em um novo relacionamento. Gray só tem que trabalhar mais para ter certeza que ela sabe onde pertence.” Gray estremeceu e esfregou as mãos sobre o rosto. “Deus. Eu não posso acreditar que estou aqui sendo ministrado por um velho e três rapazes, cuja ideia de um relacionamento estável é saber o nome da mulher que está dormindo.” Pop o socou no estômago.

73


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Quem você está chamando de velho? Vou tomar seu traseiro magro qualquer dia da semana.” “E Nathan sabe o nome dela, ele só não dorme com ela,” Connor disse com voz arrastada. “Sim, sim, você apenas não poderia resistir a uma critica. Claro, chute um homem quando ele está no chão,” murmurou Nathan. Ele evitou o olhar de Micah. Não havia nenhuma maneira no inferno que iria derramar o feijão sobre o que havia acontecido na noite anterior. Se isso significasse ficar tirando sarro dos outros porque ele não podia segurar apequenabruxa, então que assim fosse. Melhor do que ter suas bolas entregues, se contasse para Julie o que tinha feito. “Você já tentou falar com ela, meu filho?” Pop perguntou a Nathan, exasperado. “Não temos projetos para discutir?” Nathan perguntou. “Estou bastante certo que minha vida privada não é um deles.” Ele foi redondamente ignorado pelos outros. “Ele não pode chegar perto o suficiente dela para conversar,” Connor riu. “Parece-me que você a ofendeu as sensibilidades femininas, sendo um típico macho cabeçudo obstinado,” Pop disse sabiamente. “Não brinca.” “Então, vá falar com ela. Pergunte a ela. Parece-me que é o que você deveria ter feito meses atrás, em vez de ir com ela para massagens. Um homem tem que falar o que quer, ou corre o risco de perder isso.” Todos gemeram. Pop estava agitando, e quando ele estava agitando, ninguém o fazia parar. Gray suspirou. “Ele tem um ponto. É somente quando os homens tentam fazer besteiras românticas, que entram em apuros. Deveria ter aceitado que Faith comprasse a maldita casa e a deixasse fazer toda a decoração, em vez de quebrar a minha bunda nas últimas semanas para obtê-la pronta. Agora eu tenho uma mulher que, aparentemente, pensa que eu não a quero.”

74


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Bem, você sabe onde ela está,” Micah disse com um sorriso. “Estou certo de que podemos lidar com o seu projeto para o dia. Nunca gostei de ver uma mulher infeliz. Eu iria da mesma forma, espero ver Faith, de volta ao seu antigo modo, amanhã por aqui.” Nathan sentiu outro rubor maldito trabalhando em seu rosto, quando cada um deles se virou, e olhou para ele com expectativa. “O quê?” “Parece-me que tem uma mulher que precisa saber exatamente onde ela pertence também,” Pop disse. “Vá em frente. Tire o dia. Saia do meu caminho. Prefiro que os meninos tenham a sua cabeça arrumada amanhã para que possamos ter algum trabalho feito por aqui.” “Estou apenas feliz que ainda estou só,” disse Connor. “Drama demais para meu gosto.” “Você vai ter o seu,” Pop disse quando cavou na mesa de Faith para a papelada que tinha deixado. “Os presunçosos sempre caem muito mais duramente.”

75


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Nove “Eu meio que cancelei o meu casamento.” “Diga por quê?” Julie estalou, acalmando as mãos nas costas de Faith. De todas as coisas que ela pensava que Faith podia dizer essa não era uma delas. Algo estava definitivamente errado com ela. Quando ela ligou para agendar uma massagem no último minuto, esta manhã, Julie tinha cancelado dois compromissos de cabelo e outra massagem, sabendo que a verdadeira razão de Faith estar lá era para falar. Mas cancelar o seu casamento? Ficou pasma com esse pensamento. Faith permaneceu em silêncio por um longo tempo, e, em seguida, Julie percebeu que ela estava chorando. Oh inferno. “Não chore, querida,” Julie disse quando lhe entregou um lenço de papel. “Odeio quando alguém chora. É horrível, e contagiante, você sabe? Vou chorar como uma idiota junto com você, e não vou nem saber por quê.” Faith pegou sua cabeça e riu baixinho, mas seu rosto parecia positivamente triste. “Quer que eu continue com a massagem ou você quer apenas um ombro para chorar?” Faith sentou e envolveu um manto ao redor dela. “Estou sendo um idiota. Eu sei que estou. Devia estar falando com ele, mas só estou com muito medo do que ele poderia dizer.” Julie encostou-se à mesa em frente e olhou para Faith, que olhou para o mundo como se ela tivesse perdido alguma coisa de sua melhor amiga. Inferno, talvez tivesse. “Você me fez me perder aqui. Primeiro, porque não me diz por que você cancelou o casamento, e então podemos chegar ao por que não está falando com ele.”

76


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Faith inalou um som delicado, feminino, que irritou Julie. Quando Julie chorava, ela soltava grandes barulhos que soavam como um ganso doente. Faith era bonita e delicada. Mas Faith estava miserável, e Julie tinha acabado de ter a melhor noite de sexo em sua vida, então ela deveria estar parecendo meiga e feminina, não como se tivesse sofrendo de um colapso. “Acho que ele poderia estar me enganando, é disso que tenho medo.” Seus ombros caíram e ela pareceu como um balão furado. “Isso saiu tudo errado. Não acho que está me enganando, mas acho que não está mais interessado em mim.” “Ok, mas você disse que acha que ele poderia estar te traindo,” Julie disse gentilmente. “É um medo, mas, honestamente, não o vejo fazendo isso. Ele é muito fechado. Não acho que ficaria comigo se estivesse saindo com outra mulher.” “Mas você acha que ele ia ficar se não estivesse interessado em você?” Faith liberou. “Sim, parece-me estúpido, eu sei.” “Por que diabos você acha algo assim? Faith, você já viu o jeito que ele olha para você? Não o estou defendendo, certo? Somente quero saber por que você chegou a essas conclusões. É a sua própria insegurança, ou ele lhe deu um bom motivo para acreditar nisso?” “Por que você tem que ser tão sensata?” Faith resmungou. Julie estendeu a mão e abraçou-a impulsivamente. “Eu sinto muito. Está certa, você sabe. Meu trabalho é dizer que ele é um canalha e oferecer o meu apoio incondicional. Temos de ir tomar um monte de sorvetes e seguir por grandes quantidades de álcool.” Faith deu um sorriso trêmulo. “Não, seu trabalho é me manter realmente, e se certificar que eu não estrague a melhor coisa na minha vida com minhas ansiedades ridículas.” Julie apertou a mão dela.

77


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Agora, as perguntas desagradáveis. O que faz pensar que ele perdeu o interesse em você, e porque não está falando com ele sobre isso? Como ele reagiu com o cancelamento do casamento?” “Sou uma covarde total. Tenho medo que usei toda a minha cota de coragem, quando decidi expor minha própria sexualidade e ir atrás do que queria,” disse ela com um suspiro. “Eu não queria dizer exatamente que estava cancelando o casamento. Ele descobriu esta manhã e pisou em meu escritório. Na frente de todos os outros.” Julie encolheu-se em simpatia. “Ai.” A testa de Faith enrugou em confusão. “Ele parecia tão... Machucado.” “Por que você não deita um pouco, e deixa-me dar a sua massagem. Você pode me contar tudo sobre ele, e vai sentir a magia dos meus dedos.” Ela ergueu as mãos e agitou os dedos sedutoramente. Faith olhou para a mesa. “Eu prefiro não. Meus peitos não estão levando isso bem. Talvez esteja apenas em TPM ou algo assim.” Julie franziu o cenho. “O que quer dizer, eles estão doloridos ou o quê?” “Estou dolorida,” disse Faith cansada. “Não sei, e eu não deveria estar fazendo a maior decisão da minha vida quando estou perdendo um pouco das células do cérebro, você sabe?” Julie deslizou sobre a mesa ao lado de Faith e deixou balançar as pernas quando olhou de lado para a amiga. Ela tomou a mão de Faith na dela e apertou. “Isso é mais do que o começo de seu período, Faith. Eu vi você de TPM, e, por favor. É como a Pequena Miss Sunshine, batendo o dedinho ou algo assim. Você é repugnantemente animada até então. Então me diga o que está acontecendo.”

78


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Estou me sentindo cansada e nojenta. Meus peitos dóem, e não aguento meu escritório nas manhãs. O cheiro de café me faz querer vomitar.” “Oh merda.” Faith virou-se bruscamente. “O quê?” “Hum, Faith, querida, você sabe que eu amo você, mas mesmo assim não pode ser tão lenta.” “Pare de me insultar e diga o que diabos você está falando.” “Quando foi sua última menstruação?” As sobrancelhas de Faith subiram em concentração. “Bem porcaria, eu não sei.” “Eu acho que você deveria ir até a farmácia comprar um teste de gravidez, em vez de cancelar seus planos de casamento.” “Mas eu estou no controle da natalidade. Quero dizer, estive por um longo tempo.” O pânico em sua voz fez Julie embrulhar um braço ao redor dela e apertar. “Será o fim do mundo se você estiver?” Lágrimas brotaram nos olhos de Faith. “É, se Gray já estiver cansado de mim.” “É a única razão que acha porque ele está chegando tarde em casa, do trabalho?” Faith sacudiu a cabeça. “Tem sido assim a cada noite. E Julie, os outros caras vivem no mesmo complexo de apartamentos. Todos eles estão em casa na hora, e eu falo com Pop várias vezes por semana. Ele não está trabalhando até tarde. E quando Gray chega em casa... Ele está tão cansado. Ele não se interessa...” “Por sexo?” Julie perguntou.

79


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Sim,” Faith, disse em uma voz calma. “Eu, o sexo. Ele chega em casa, come, toma um banho, vamos para a cama. Tudo isso antes mesmo de casar. Odeio pensar como será quando estivermos atados e nos tornarmos um casal de idade.” “Hmm, sim, entendo seu ponto. Não culpo você por estar preocupada, mas você tem muito a considerar aqui. Primeiro, que pode estar grávida e pela minha experiência — não pessoal — lembre-se que hormônios da gravidez por sua vez, transformam mulheres normais, em cadelas delirantes. Dois. Esses hormônios podem estar fazendo-lhe um pouco sensível. Três, pode haver uma explicação perfeitamente razoável para o comportamento de Gray. Você não saberá até que fale com ele. De preferência, depois de ter feito esse teste de gravidez.” Faith lhe deu um sorriso aguado depois jogou os braços ao redor dela, abraçando apertado. “Você está certa, sabe. Você sempre está Julie. Juro que não sei o que faria sem você para me manter no chão.” “Quer dizer que sou uma puta total, e gosta de mim assim,” Julie disse secamente. Faith apertou os lábios no rosto de Julie e bateu ruidosamente. “Você é a melhor puta que conheço.” “Mas você não pode entrar lá!” Ambas as mulheres sacudiram a cabeça em direção à porta, ao mesmo momento, que de um impulso a porta abriu e Nathan caminhou, com a nova terapeuta de massagem de Julie correndo atrás dele, o cabelo dela batendo como uma bandeira. Nathan derrapou até parar quando avistou Faith, e sua boca fechou-se. Um rubor maçante deixou suas bochechas avermelhadas, e ele rapidamente recuou um passo. “Ah inferno. Não sabia que você estava aqui. Quer dizer, pensei que você fosse para casa.” Julie levantou uma sobrancelha e seguiu a direção do seu olhar para o manto de Faith, onde tinha escancarados os seios. Estendeu a mão e puxou-o fechado, o que fez Nathan dar um olhar para o teto, e Faith pegou as duas partes com os punhos cerrados. “Você queria alguma coisa?” Julie rosnou.

80


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Nathan redirecionou seu olhar para Julie, seus olhos verdes brilhando com determinação. “Claro que sim, quero alguma coisa. Quero que você pare de me evitar.” Ele voltou para Faith, que agora estava decente. Seus olhos suavizaram quando viu a evidência de sua virada. Faith tinha aquele olhar de cachorro chutado. Um cara teria que ser feito de pedra para não ir todo pegajoso em torno dela. Mas o que surpreendeu Julie, foi que o olhar dele, continuava voltando para ela, e quando fazia, ele positivamente chiava. Muito interessante, realmente. “Faith, você está bem, querida?” Faith sorriu e manteve um controle apertado sobre o seu robe. “Eu não queria entrar sem pedir licença, certo, eu fiz, mas não tinha ideia de que você estivesse aqui. Eu pensei que tinha ido para casa. Inferno, que é onde Gray está...” Ambas as mulheres arquearam uma sobrancelha para isso. “Dá tempo a você ir até à farmácia,” Julie murmurou. “Você pode voltar aqui e fazer xixi para o teste no meu banheiro.” “Sim, hum, acho que vou fazer isso,” disse Faith quando pulou da mesa. “Dê a você duas vezes o tempo para fazer o que vai fazer.” Quando ela se movimentou Nathan estendeu a mão em seu cotovelo. “Faith, você está bem?” Ela sorriu e se ergueu na ponta dos pés para beijar sua bochecha. “Eu vou ficar. Não ferre tudo desta vez, ok?” Ele fez uma careta e olhou além dela para Julie, quando Faith deixou o quarto. Com determinação gravando cada uma de suas características, ele avançou na direção dela. Julie engoliu, se sentindo como um peixe grande em uma tigela pequena. “Agora que finalmente estamos a sós, você vai escutar o que tenho a dizer,” ele disse suavemente.

81


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

82


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Dez Nathan se inclinou para frente, colocando suas mãos em cada lado dos quadris de Julie, prendendo-a onde estava sentada na mesa de massagem. Porra, mas o homem cheirava bem. Ela realmente encontrou-se mais inclinada para ele, o nariz precariamente próximo à parte de sua camisa que estava desabotoada no pescoço. “Então, hum, o que você queria dizer?” Ela perguntou casualmente. “Encontro.” Ela levantou uma sobrancelha em questão. “Você. Eu. Encontro. Ir para um jantar. Ter uma conversa normal. De preferência aquela em que você senta-se com a refeição completa, e não tenho que te perseguir.” Seus lábios tremeram quando ela lutou contra um sorriso. “Um encontro, hein.” Ele balançou a cabeça. “A partir de agora, você nunca me deu uma massagem. O que aconteceu no passado fica lá, o que inclui todos os enganos que se passou na sua cabeça.” “A abordagem do homem das cavernas funciona com todas as garotas?” Perguntou ela. Ele piscou em confusão depois ficou para trás, passando a mão sobre sua cabeça. “Nossa, Julie, o que você quer de mim? Por algum motivo que só você conhece, decidiu me levar ao redor da curva.” “E você prestou atenção em mim em todos esses meses?” ela perguntou incrédula. “Quero dizer, vamos lá, Nathan. O que uma mulher tem que fazer?”

83


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele fechou os olhos e soprou seu hálito. Ela poderia jurar que seus lábios estavam se movendo em um esforço para contar até dez. Quase riu alto. Talvez não fosse a única frustrada aqui. Ele recuou em direção a ela, pisando entre as pernas de modo que o seu calor e delicioso perfume a envolveu. Ele cobriu o rosto com as mãos e olhou para ela, queimando com sinceridade nos olhos dele. “Olha, não podemos simplesmente começar de novo? Por favor? Meu nome é Nathan Tucker e eu adoraria sair com você algum dia. De preferência hoje à noite. Se você estiver disponível, isto é.” Seus olhos arregalaram de surpresa e depois sorriu. “Ok, Nathan Tucker. Eu adoraria sair. Hoje a noite está bom.” Ele olhou desconfiado para ela. “Sério? Só isso?” Ela assentiu, apertando os lábios para não rir. “Incrível o que acontece quando você somente pergunta, não é?” “Eu poderia dizer o mesmo de você,” disse ele sombriamente. Antes que pudesse responder, ele se inclinou e tomou sua boca. Não havia nenhum outro termo para isso. Não foi um beijo de alguém que não tinha certeza da sua recepção. Foi um beijo de um homem faminto. “Mmmm.” Era tudo que ela pôde fazer enquanto ele devorava seus lábios. Morno e suave, sua língua mergulhou em sua boca, deslizando sua língua, acima e abaixo e outra vez. Ele saboreava tão bem quanto cheirava. Ele aproximou mais até que ela estava em um ângulo, o rosto virado para cima dele. Ela colocou as mãos para baixo sobre a mesa para se preparar quando se erguia sobre ela. Porra, mas o homem sabia beijar.

84


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Quando ele se afastou, sua respiração era irregular, e seus olhos estavam vidrados com paixão. Parecia total e completamente confuso, e não tentou se esconder atrás de um Senhor com indiferença. Pescou no bolso e tirou um pedaço de papel amassado e empurrou-o para ela. “Dê-me o seu número. Vou buscá-la as sete, se estiver tudo bem.” Pegou o pedaço de papel, em seguida, deslizou para fora da mesa, batendo contra ele quando seus pés tocarem o chão. Ele não recuou, e por um momento ela estava lá, encostando os seios contra o peito. Parte dela queria beijá-lo novamente. Inferno queria derrubá-lo sobre a mesa e ter o seu mau caminho, mas ele ia ter que rastejar muito para este momento. Evitou-o e caminhou até onde estava uma caneta no balcão. Com um rabisco apressado, escreveu o número dela, então, caminhou de volta e entregou. “Não mude de ideia,” disse ele. Provavelmente era para ter saído como uma ameaça ou uma ordem, mas saiu mais como um pedido, um fato que ela achou cativante. Era interessante ver este homem em desvantagem, inseguro. “Você estará lá as sete e eu estarei pronta,” disse ela. Parecia que queria beijá-la novamente. Ainda balançava levemente em sua direção. Então, como se decidisse contra ele, se virou e saiu do jeito que entrara. Na porta, parou e se virou. “Vou te ver esta noite.” Ela sorriu e acenou com a cabeça. Assim que ele desapareceu, enrolou seu punho, levantou o braço e bombeou seu cotovelo para baixo em uma exclamação de vitória. Ponto para ela. Finalmente. Isto tudo de possuir sua sexualidade, até que não era uma ideia ruim, afinal. Se ela não tivesse ido atrás de Nathan, não importava o quão desastrosa houvesse sido, se não tivesse cansado dele, não teria ido para Damon, que resultou numa fantasia alucinantemente sexual se

85


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks tornando realidade. Agora fez sexo fantástico de um lado, e Nathan Tucker finalmente chegando do outro. Nada mau para um dia de trabalho. Não mau de tudo. Faith saiu sorrateiramente pelos corredores da farmácia como uma adolescente depois de um susto de gravidez. Punindo-se caso alguém a visse comprando um maldito teste de gravidez, ela

agarrou

o

primeiro

que

viu

e

virou-o

para

ler

a

parte

de

trás.

Então percebeu que tinha pegado um kit para previsão de ovulação. Com um suspiro, se abaixou e curvou sobre as caixas. Sua cabeça não estava atarraxada direito hoje. Manteve-se lembrando como Gray tinha olhado quando a perseguiu em seu escritório. Certamente um cara que tinha perdido o interesse não ficaria assim... Ferido. Zangado. Sim, ele tinha ficado com raiva também, mas aqueles olhos azuis que ela tanto amava, tinham também preocupação e dor. Que bagunça havia feito. Cancelar o casamento tinha sido uma ação impulsiva trazida pelo desejo de reagir. Uma reação do seu pânico e histeria estúpida. Ela adoraria colocar a culpa nos hormônios da gravidez, mas isso significaria que estava grávida, e realmente não precisava disso agora. Não, ela foi simplesmente estúpida e agora provavelmente estragou tudo com Gray. Ela agarrou a caixa que prometia os primeiros resultados e se dirigiu para o caixa. Graças a Deus estava a poucos minutos de Julie. Podia usar o banheiro de Julie e depois chorar em seu ombro, se necessário. Quando entrou no salão de Julie, Julie apareceu na porta e a levou de volta para a sala de massagem. “Conseguiu aquilo?” Julie perguntou. Faith levantou o saco e suspirou. “Estou sendo ridícula, mas aprecio você me apoiando.” Julie sorriu. “Para que servem as amigoa? Se eles não vão fazer críticas irracionais, quem o fará?”

86


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Por um momento, Faith sentou lá, o saco amassado em sua mão suada. Então olhou para Julie e sacudiu a cabeça. “Estou sendo uma covarde. Posso muito bem acabar com isso.” “Tome seu tempo, querida. Eu não tenho compromissos.” De repente, lembrou-se que Nathan ficou lá quando saiu, e agora ele se foi, Faith arrancou seu olhar de volta para Julie. “O que aconteceu com Nathan afinal? Você o jogou fora?” Julie sorriu. “Não, ele me convidou para jantar e eu aceitei.” “Vamos lá, isso é tudo?” Faith suspirou. “Detalhes. Eu sei que estou sentindo falta de alguns detalhes.” “Ok, então ele me beijou sem sentido, então, pediu-me para jantar.” “E você disse...?” “Sim, claro.” Faith suspirou de alívio. Ela adorava Nathan aos montes, e aquele idiota merecia uma chance. Ela quase engoliu a língua quando percebeu que estava desejando a Nathan o que ela não estava disposta a conceder Gray — uma chance de se explicar. Tola histérica. Estúpida, estúpida, estúpida. “Preciso sair daqui,” ela murmurou onde estava. “Deveria estar em casa, conversando com Gray.” “Eu concordo.” Faith se virou para ver Gray de pé na porta olhando para ela e Julie, os olhos azuis em chamas. Ela agarrou a bolsa marrom para o peito e ficou ali, tremendo, toda a sua coragem a abandonando em uma fraca corrida.

87


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Gray deu um passo adiante, depois outro, até que ficou apenas um pé longe, tão perto que quase podia senti-lo tocá-la. “O que está acontecendo, querida?” perguntou ele com uma voz suave e preocupada. Sua mão estava tão apertada no saco, que seus dedos estavam brancos, pálidos. Ele estendeu a mão e puxou cuidadosamente para longe dela. Ah, não... Ele desenrolou o topo e olhou para dentro, ficando completamente imóvel. Ela não podia sequer vê-lo respirar. Então, olhou de volta para ela. Somente a sacudida no saco disse a ela como o afetou. “Você não acha que devemos ir para casa e fazer isso juntos?” Seu queixo tremeu e lutou contra as lágrimas. Foi precisamente para a direita. Isso era algo que devia ser feito em conjunto, enfrentando juntos. Silenciosamente, ele pegou sua mão, palma para cima, só esperando por ela tomá-la. Fechando os olhos, ela estendeu o braço, permitindo que a palma da mão deslizasse em cima dele. Quando ele a puxou para frente, ela se virou para Julie. “Obrigado, Julie. Vejo você depois, certo?” Julie sorriu. “Tome cuidado, querida. E me avise, ok?” Faith balançou a cabeça e permitiu Gray levá-la para fora para seu caminhão. “O meu carro,” ela protestou, quando ele abriu a porta do passageiro. “Nós podemos pegá-lo mais tarde. Agora quero você comigo.” Ele fez uma breve pausa para colocar os dedos ao lado de seu rosto, afastando o cabelo ali reunido. “Entre, Faith. Há algo que quero mostrar a você antes de ir para casa.”

88


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Onze Percebendo que não havia muito tempo para ela chegar em casa e se preparar para seu encontro, Julie partiu logo depois de Faith e Gray. Tinha sido certamente um dia interessante. A única coisa que tornaria mais interessante seria se Serena aparecesse, porque ela estava mal ou tinha finalmente aceitado a proposta de Damon. As relações eram puras e simplesmente uma dor enorme no traseiro. Muito drama. Elas eram carregadas com engano. Ninguém jamais percebia uma merda, como evidenciado pela saída de Faith do senso comum que normalmente possuía. Bom sexo deve ser o objetivo final. Todo o resto era apenas a cereja, e, bem, muito açúcar nunca era uma coisa boa. Julie se dirigiu para seu apartamento, batendo as unhas no volante do carro todo o caminho. Este era o tempo em que ela, provavelmente, deveria estar lamentando o fato de que todos os seus amigos estavam em relacionamentos e felizes como moluscos, e lá estava ela, ainda solteira. Devia estar com inveja e sozinha, certo? Só que, no momento em que se sentia feliz por estar financeiramente segura, a não ser um naufrágio emocional e, Deus a livrasse, ter um susto de gravidez. Não que não achasse que Faith seria uma mãe excelente e regular com a situação em tempo recorde, mas a ideia ainda enviou um arrepio na espinha de Julie. Talvez um dia? Mas não tão cedo. Não, ela não tinha vontade de se estabelecer e produzir um monte de xixi, vômitos, arrotos, choro de um pequeno bebezinho. Eram seis horas quando estacionou em seu lugar. Não que demorasse eternidades para ficar pronta, mas queria estar muito bonita esta noite. Afinal o ponto inteiro era para deixar Nathan Tucker saber o que estava perdendo.

89


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Que demônio possessivo, ela tinha se tornado. Quando entrou em seu apartamento e se dirigiu para o banheiro, refletiu sobre a ideia de que, provavelmente, seria mais do que um pouco vingativa. Era orgulho ferido? Não, ela não pensou que fosse. Nathan foi o primeiro homem a ser alheio aos seus sinais. Ela sempre adotou uma atitude foda-se, quando se tratava de homens. Então, por que estava tão tensa sobre Nathan Tucker? Porque você o quer mais do que quis outros homens. E lá estava ela. A verdade doía, mas ele ainda estava lá em preto e branco. Por qualquer razão, ela queria Nathan mais do que sempre quis outro homem, e o fato de que ele não a quis no início doeu. Uma ducha fria ajudou a limpar a cabeça e acalmar seus nervos atacados. E realmente a irritava que Nathan a afetasse tanto. Era normalmente tranquila e confiante, mas ele conseguiu transformá-la em uma furiosa, lunática desesperada. A maioria das mulheres de seu tamanho provavelmente não vestiria jeans apertados, mas ela não tinha qualquer problema sobre exibir seu corpo. Para ser honesta, ela tentou ser mais e mais magra, e simplesmente não parecia bom para ela. Uma vez, depois de romper com um canalha que disfarçadamente lhe disse que ela poderia perder alguns quilos, tinha começado a sério a perder peso. Ela perdeu quinze quilos, mas simplesmente não a tinha favorecido. Gostava do jeito que sempre foi, e estava chateada, como o inferno que ia deixar um homem mudar a maneira como olhava para si, mesmo que tivesse sido uma coisa temporária. Depois disto, esqueceu tudo sobre tamanhos ideais, completou e adicionou de volta suas curvas amplas, e bastante francamente gostou muito mais, e teve seu auto respeito de volta. Sua mãe não era perfeita por um disparo longo, mas o que tinha dado a Julie a partir do tempo que era uma criança tinha um forte senso de si mesma. Não se passava um dia que não tinha contado a Julie como era bonita, inteligente. Ela saturou sua filha com a crença de que

90


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks poderia fazer qualquer coisa, ser qualquer coisa. Cresceu acreditando nisso. Ainda

o

fazia.

Precisava ligar para sua mãe e checá-la. Certificar-se que não precisa de nada. O Senhor sabia que seu irmão não iria se preocupar. Por muito que irritasse ter qualquer contato com o idiota que a mãe havia casado, não poderia muito bem virar as costas para sua mãe. Além disso, havia sempre a possibilidade que sua mãe pudesse realmente surpreendê-la e deixar o idiota. Rindo sobre o absurdo dessa noção, terminou de se vestir, aplicou maquiagem leve e escovou os cabelos, até que caíram suavemente sobre seus ombros. A única área em que ela prestou especial atenção foi seus lábios. Aplicou o batom vermelho rico porque queria que Nathan olhasse para seus lábios, e recordasse deles em torno de seu pênis. Ela esboçou um sorriso e então se olhou para certificar que não tinha batom em seus dentes. Satisfeita com sua aparência, foi em busca de seus sapatos. Com dez minutos de sobra, voltou para a sala esperando Nathan para chegar. Estranhamente, não estava nervosa. Excitação cantarolava em suas veias. Finalmente, estava indo ter um encontro real com ele. Depois de meses de gato e rato, de dicas e flerte interminável, o homem tinha conseguido uma pista. Ela não iria querer um relacionamento longo, se tivesse que bater-lhe na cabeça com um taco de beisebol cada vez que quisesse sua atenção. Quando a campainha tocou cinco minutos mais cedo, teve de se impedir de correr para a porta. Repreendendo-se por ser malditamente ansiosa, levou seu tempo para deixá-lo entrar. Ela abriu a porta para vê-lo preenchendo a entrada, empurrando as mãos nervosamente nos bolsos. “Você não deve apenas atender a porta sem verificar quem está lá fora,” disse ele com uma carranca. “E se eu fosse um estuprador ou assassino em série?”

91


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela deixou sua mão sobre a borda da porta e inclinou seu quadril para o lado enquanto estudava apenas quão bom, ele ficava em seu jeans Carhartt4. Eles moldavam todos os pontos certos, moldando-o carinhosamente como ela teria se tivesse oportunidade. E a simples camiseta que usava não deveria ter sido nada de especial, mas espalhou-se firmemente em seu peito, descrevendo com detalhes perfeitos cada ondulação e protuberância de seus músculos. Maldição, por que não poderia ser medíocre? Ou sofrivelmente bonito? Por que não poderia ser um desses caras que só tinha a sua personalidade para ele? Por que tinha que ter o pacote total para ela? “Você está me ouvindo, Julie?” Ela piscou. “Hein?” “Eu disse que você não deveria estar respondendo a porta sem saber ao certo quem está do outro lado. É perigoso.” “Oh, bem, sabia que era você. Quem mais seria?” ela perguntou levemente. “Esse não é o ponto. A partir de agora, verifique antes de abrir a porta, certo? Deveria ter olho mágico5 nesta porta.” “Você está exagerando semnecessidade, Nathan,” ela disse enquanto gesticulava dentro. Ele deu um sorriso rápido quanto entrou no vestíbulo pequeno. Encheu toda a entrada, e de repente ela se sentiu muito pequena ao lado dele. “Deixe-me pegar minha bolsa e podemos sair,” disse ela. Ele balançou a cabeça e ficou esperando, enquanto ela caminhou de volta para a sala. Segundos depois ela voltou. “Você está pronta?”

4

Por 120 anos, Carhartt tem criado e fabricado vestuário de trabalho conhecido por sua excepcional durabilidade, conforto, qualidade de fabricação, e que se encaixam em você que pode sentir nos tecidos e ver no desempenho.

5

Buracos com lentes nas portas para enxergar quem está do outro lado.

92


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Claro, vamos embora.” Fez um gesto para ela ir à frente dele e saiu pela porta. Voltou-se para trancar, e ele esperou na calçada até que virou para ele. Então, caminhou com ela até o caminhão e abriu a porta do passageiro para ela. Era um longo maldito caminho acima, e ela olhou para o banco com ceticismo. Mesmo o “oh merda” da maçaneta para se segurar, estava fora de alcance. Para sua surpresa, Nathan pôs as mãos em sua cintura e levantou-a com a mesma facilidade como se ela fosse uma daquelas pequenas fêmeas, delicadas. Ela aterrissou no banco com a mão ainda firmemente apoiada em sua coxa. Por um longo momento, ele ficou ali, olhandoa com o calor que irradiava de seus olhos. Lentamente, ele puxou a mão como se relutasse em parar de tocá-la. Apoiou-se e fechou a porta, em seguida, caminhou ao redor para seu lado. Deslizou sem qualquer tipo de problema, entretanto era bem mais alto do que ela. “Uma pessoa pode ter uma hemorragia nasal nesta coisa,” disse ela. Ele riu. “Nem todo mundo é tão pequeno como você.” “Por que os homens gostam de grandes pneus e caminhões levantados afinal?” Ele deslizou-lhe um olhar para os lados e sorriu. “Caras gostam de brinquedos grandes. Além disso, é divertido ir fora da estrada com isso. Vou ter que levá-la para fazer trilha na lama alguma hora.” Ela revirou os olhos. “A lama que estou interessada é do tipo um cara lindo me envolvendo durante um dia no SPA.” “Eu poderia te envolver em um pouco de lama.” Ela riu. “Oh, eu aposto que você poderia.”

93


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele se virou para olhar para fora do pára-brisa quando dirigia através do tráfego. “Você falou com Faith?” Apesar de ter feito a pergunta em voz casual, ela podia ouvir a sua preocupação. Era muito doce e óbvio que se importava com ela. “Na verdade não. Depois que você saiu, ela voltou. Ela, hum, tinha que ir buscar alguma coisa, mas, em seguida, Gray apareceu.” Nathan fez uma careta. “Sim, eu disse ao idiota onde ela estava. Ele estava tão preocupado. Não podia deixar o coitado suando assim. Além disso, eles precisam resolver essa merda.” Julie balançou a cabeça. “É verdade, e acho que vão. Ela já tinha chegado à conclusão de que precisava ir para casa e falar com ele ao invés de estacionar no meu lugar e chorar no meu ombro. Não que eu me importasse. Mas Gray apareceu e ela foi para casa com ele. Eu não ouvi nada dela, mas não espero isso até amanhã.” “Espero que funcione. Ela parecia muito chateada esta manhã no escritório.” “Você está realmente preocupado com ela, não é?” Ele deu-lhe outro olhar rápido como se verificasse se ela estava brincando. “Claro que estou. Faith é como minha irmã mais nova ou algo assim. Não quero vê-la machucada.” “Eu não estava querendo dizer que não era sincero. Somente acho que é doce do jeito que você olha por ela.” “Minha mãe me ensinou a tratar bem as mulheres,” disse ele com um sorriso atrevido. Ela levantou uma sobrancelha. “Ah é? Acho que vou ter que ser a juíza disso.”

94


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele estendeu a mão e tocou o rosto, colocando o cabelo de lado para que pudesse deslizar os dedos ao longo de sua mandíbula. “Eu pretendo tratá-la muito bem.” Calafrios dançaram sobre sua pele até os ombros tremeram em resposta. “Não perguntei o que você preferia comer, mas Serena disse que Riganti é muito bom, e ela é amiga do Chef, então puxei algumas cordas e consegui a melhor mesa para a noite.” “Uau. Está fazendo todo o esforço.” “Talvez eu ache que você valha à pena,” disse ele em voz baixa. Ela engoliu em seco. Que inferno devia dizer sobre isso? Em dois segundos eles passaram de brincadeira de provocação... Ao que exatamente? Declarações que a faziam derreter? É evidente que ele não tinha intenção de jogar limpo. “Estamos vestidos para o Riganti?” Ela perguntou quando olhou com ceticismo sobre seus jeans. Não que ele não parecesse positivamente espetacular nos dele. Seu sorriso brilhou. “Vamos apenas dizer que estaremos num ambiente privado. Ninguém vai realmente perceber o que está usando porque não serão capazes de nos ver. Você me parece com o tipo de roupa casual, e isso é tão vistoso quanto estou, então tomei uma chance em não ofender você com minha escolha de guarda-roupa pela noite.” “O que posso dizer, sou uma garota que gosta do meu conforto.” “Uma garota dentro do meu próprio coração.” Ele teria que parar com as declarações de liderança, porque ela conseguia uma excitação asquerosa cada vez que fazia isso. Quando eles puxaram para dentro do estacionamento do restaurante, Nathan desligou o motor e abriu a porta. “Segure firme. Estarei por perto para ajudá-la. Odiaria que você quebrasse uma perna ao descer.”

95


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Embora ele falasse para provocá-la, ela realmente podia quebrar um tornozelo, então esperou até que ele abriu a porta e estendeu a mão para sua cintura com suas mãos

grandes.

Foi absurdamente emocionante estar com um homem forte o suficiente para atirá-la ao redor como se fosse uma daquelas mulheres peso pena. Tomou o seu tempo em deixá-la deslizar abaixo por seu corpo, até os pés dela baterem no chão. Por um momento ele olhou-a, moldando-a contra a junção de suas coxas. Finalmente, alcançou sua mão, enfiando os dedos contra a palma da mão. Puxou-a para fora do caminhão e fechou a porta atrás dela. “Não sei quanto a você, mas estou morrendo de fome. Espero que eles sirvam carne aqui. Serena não teria me enviado a um restaurante de cereais, ou teria?” Julie riu. “Serena é provavelmente mais carnívora do que você. A garota ama carne vermelha.” “E você?” Ou ele era incrivelmente ingênuo ou era um enorme flertador. Ela estava apostando no último. Ignorando sua insinuação descarada, ela se inclinou ainda mais em seu lado enquanto caminhava em direção à entrada. Ele soltou a mão dela e colocou seu braço em volta da cintura dela, encorajando ainda mais para a dobra do braço. Um homem só não devia se sentir tão bem. Isso fazia uma mulher fazer e pensar coisas malucas. Ela quase riu alto do absurdo desse pensamento. Atacar o homem durante uma massagem era tão louco quanto ele ficou. Não havia nenhum lugar para ela ir, a partir daí.

96


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Doze Faith e Gray andavam em silêncio. Silêncio desconfortável. Havia muito que ela queria dizer, mas não estava prestes a ter essa conversa importante quando ele não podia nem olhar para ela, porque estava dirigindo. De vez em quando ele olhou, e ela podia ver a preocupação, a confusão em seus olhos. Mas também viu resolução, como se ele não estivesse disposto a deixá-la ir sem lutar. Buscou o conforto nisso. Poderiam resolver isso, e até uma das muitas incompreensões que teriam, sem dúvida, ao longo de seu casamento. “Onde estamos indo?” ela perguntou, finalmente quebrando o silêncio. Ele estendeu sua mão, enrolando o dedo ao redor dela. “Você vai ver. Estamos quase lá.” Ela reconheceu a área como um bairro rico ao norte de Houston. Eles dirigiram mais profundo na área residencial onde as casas eram maiores e mais bonitas, o paisagismo trabalhado através das mãos de profissionais. Então, ele virou na entrada da garagem em círculo de uma grande casa de pedra. O quintal parecia que não tinha sido pintada ainda, ou pelo menos apenas uma mão superficial tinha sido aplicada. “Vamos lá,” ele disse quando saiu. Ela o encontrou em frente, e ele pegou sua mão para levá-la até a porta da frente. Para sua surpresa, ele tirou uma chave e inseriu na fechadura. “Gray”? Ele a puxou para dentro, e o cheiro de tinta fresca tremia sobre seu nariz. A casa estava vazia. Sem mobília, nada nas paredes, exceto o brilho da tinta nova. 97


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Aqui é onde tenho passado muitas noites,” Ele disse rispidamente. Ela olhou em volta para o hall de entrada, os degraus e a sala de estar aberta. “Mas Gray, não podemos permitir esta casa, quero dizer, nós já escolhemos a nossa casa.” Ele sorriu e puxou-a pela sala. “Eu consegui um bom negócio nesta aqui, e eu sabia que você realmente queria algo maior, algo que poderíamos crescer. Quando vi isto, soube que tinha que ter isso para você. Era uma execução de hipoteca. Precisava de um monte de trabalho. Eu fiz o que pude. Carpete, pintura nova, coisas assim.” Ela olhou ao redor, tentando absorver tudo o que ele estava dizendo. Assim, muitos dos itens de seu sonho eram destaques na casa. A grande lareira, as grandes janelas e um pátio que conduzia fora da sala por portas de vidro. “Oh, meu Deus”, ela sussurrou. “Esta é realmente a nossa casa?” Ele balançou a cabeça. Então, hesitou. “Ou será, se ainda houver um casamento.” Vergonha corria através dela. Apertou os olhos fechados, sem querer olhar para ele. Uma lágrima de mortificação escorreu por seu rosto. Rapaz, quando ela errava, errava grande. Gray puxou-a para perto, ignorando o enrijecimento do seu corpo. Passou os braços em volta de Faith, e colocou uma mão nas costas da cabeça dela. Seus dedos vagaram pelas mechas de seu cabelo enquanto simplesmente manteve-a assim. “Nunca mais faça isso comigo, Faith” ele sussurrou. “Você assustou-me esta manhã. Quando percebi que tinha cancelado o casamento, fiquei um pouco maluco.” Ela inalou, explorando e saboreando o seu cheiro quando deitou a cabeça no peito dele. “Sinto muito, Gray. Gostaria de poder lhe dar uma razão. Foi irracional da minha parte, e sinto muito. Foi estúpido e infantil, e não culpo você, se não quiser casar comigo depois de tudo isso.” Ele se inclinou para trás e inclinou o queixo dela, até que ela o olhasse nos olhos.

98


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Eu só tenho uma pergunta, Faith. Você me ama?” Seu coração pulou e se fundiu sob o olhar intenso. “Tanto que me assusta.” “Isso é tudo que preciso. Você me amar. Nada mais importa.” “Eu amo. Tanto,” disse ela com dor em sua voz. “Eu voto em deixamos o tour da casa para outro momento, e irmos para casa, para que possamos tratar de assuntos mais importantes.” Sua mão deslizou abaixo para colocar contra a sua barriga, com dedos espalhados. Deus podia haver um bebê lá dentro. Uma mistura de pânico e terror percorreu sobre o pensamento. “Sim, vamos para casa,” disse ela com um nó na garganta.

Nathan viu Julie comer do outro lado da mesa. Viu o sorriso dela, quando oseus olhos iluminaram-se em resposta a cada vez que falou. Como riu sem reservas. Era de se admirar que ele sempre tivesse a maldita língua presa ao seu redor? Ou que levou meses para ter coragem de convidá-la? Ele tinha tido sexo com ela. Por duas vezes, tecnicamente, e mesmo assim a ideia de convidá-la para um encontro o tinha deixado com um furioso caso de de podridão no intestino. Queria perguntar-lhe por que. Por que ela tinha sido atrevida na massagem e, em seguida, o dispensou como cliente? Porque não bastava dizer que ela estava interessada? Por que ele não disse que estava interessado? “Conte-me sobre você,” ela disse quando se inclinou para frente. O movimento evidenciou seus seios para a mesa, engordando-os em direção ao seu pescoço até que pareciam como dois melões maduros. Tudo o que ele podia ver era deitada sobre a cama

99


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks na Casa, e tudo o que podia lembrar era a sensação de tanta carne doce disposta em seus braços enquanto deslizava nela mais e mais. Como diabos ele estaria tendo uma conversa normal com ela de novo? De preferência uma onde o pau não estava lutando por igualdade de tempo de atenção? “O que você quer saber?” “Bem, tudo que sei é o que Faith me disse, ou o que escutei de conversas gerais. Ela disse que costumava estar no exército e foi trabalhar para Pop logo que saiu.” Ele balançou a cabeça. “Sim, me juntei fora da escola. Não havia como a mãe pudesse ter pago para eu ir para a faculdade. Na época, só pretendia ficar o mínimo e deixá-los pagar minha faculdade, mas gostei, assim continuei. Provavelmente ainda estaria se uma lesão não tivesse me tirado de lá.” Sua testa enrugou e os olhos iluminaram com simpatia. Eles eram como uma recepção marrom calorosa. Como chocolate. “Não foi nada grave,” disse ele apressadamente. “Quero dizer, poderia ter ficado no exército, mas não na minha especialidade. Apenas não parecia ser o local depois disso.” “Ah. Mesmo assim, deve ter sido horrível.” Ele sorriu. “Pensei que tinha no começo, mas cheguei em casa, lambendo minhas feridas. Pop me deu um trabalho e aqui estou. É muito bom. Gosto das pessoas com quem trabalho, faço um bom dinheiro e estou perto de minha mãe e minhas irmãs.” “Irmãs”? “Sim, sou o único menino. Era um inferno crescer com todas aquelas mulheres, deixe-me dizer.” “Você é tão cheio de merda. Você as ama e sabe disso. Seus olhos estão quentes e pegajosos apenas de falar sobre elas.” Ele sorriu conscientemente.

100


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Sim, culpado. Não era divertido quando todas tinham TPM, mas é um grande grupo de mulheres.” “Quantas irmãs?” “Três. Duas casadas, e o bebê que está na faculdade.” Ele podia ver a pergunta que ela queria perguntar, mas era educada demais. “Eu envio dinheiro, assim Tracy pode obter seu diploma.” “Isso é muito gentil de sua parte,” disse ela em voz baixa. Ele se mexeu desconfortavelmente, o calor subindo pelo pescoço. “Ela é uma criança inteligente. Considero um investimento. Provavelmente vai dominar o mundo em alguns anos e então ela pode apoiar o seu irmão mais velho.” Julie sorriu e largou o garfo. “Adoro um cara que ruboriza. É incrivelmente doce.” Foda-se seu rosto não iluminou queimando, e a novilha sabia disso. E por que diabos ela estava falando com ele como se fosse seu irmão mais velho ou algo? Sua boca em torno de seu pau tinha certamente eliminado qualquer possibilidade de que eles iam ser apenas amigos. Doce? Ele fez uma careta de desgosto. Sim, foi apenas uma batida fora dela contando a todos os seus amigos que ele era adorável. A próxima coisa que sabia, seria o cara que todos os seus amigos consideravam como irmão mais velho. O qual todos iam quando tinham problemas. Sempre o confidente, e nunca o evento principal. Ele teve a súbita vontade de bater a cabeça na mesa. Talvez devesse estar falando sobre se esquivar de balas ou resgatar reféns de algum buraco na América do Sul. As mulheres iam para esse tipo de merda, não é? Qualquer coisa, menos doce. Tenha misericórdia. “Parece que você acabou de engolir um inseto,” ela disse quando olhou para ele. “Você me chamou de doce,” disse com aversão. Suas sobrancelhas se levantaram. “Você prefere que chame você de um idiota?”

101


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Pelo menos idiota não me faria soar como maricas,” resmungou. Ela o olhou, incrédula. Varreu sobre ele com seu olhar, para cima e para baixo e depois voltou novamente. “Você é o último homem que me preocuparia de ser maricas,” disse ela, com os olhos brilhando. “Ah?” Agora, parecia que estava pescando elogios, mas a cabeça desta mulher era mais difícil de entrar, do que o Fort Knox6. Como diabos ele deveria saber o que estava pensando em determinado momento? Era tão irregular e desordenada, como uma borboleta bêbada. Quem sabia o que diabos faria ou diria a seguir? “Forte. Robusto. Sensual. Um pouco denso, mas de outra forma, muito agradável,” ela ronronou. Agora, até os seus ouvidos estavam vermelhos, ele tinha certeza. “Tenho dito que sou um homem, e é a minha sorte na vida ser denso.” “Bem, você me teve lá,” disse ela da boca para fora. “E quanto a você?” Ele perguntou quando se sentou de volta para estudá-la. “Qual é a sua história?” Ela pareceu ligeiramente desconcertada com a pergunta, e pela primeira vez pareceu em desvantagem. E pensar que não poderia imaginar essa mulher sem o controle das coisas. Ela exalava confiança. Tinha certeza do seu lugar no mundo, e que, para ele, era a mais “sexy” das qualidades que uma mulher poderia ter. Ela levantou a taça de vinho aos lábios e tomou um longo gole. Suas unhas bem cuidadas bateram um momento no cristal, enquanto parecia escolher seus pensamentos. Então ela sorriu e pousou a taça a baixo novamente. 6

O Fort Knox é um posto militar americano situado no Kentucky desde 1918, como local para situar as tropas. O Deposito Gold Bullion Americano, uma estrutura anti bombas protegida por elaborados sistemas de segurança, foi construída lá em torno de 1936 para guardar todo o ouro em barras do País. Desde 1940, tem sido o Quartel General do Exército dos Estados Unidos, e o lugar de treinamento de escolas associadas.

102


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Gostaria muito de mentir para você e dizer que viajei pelo mundo coletando homens para o meu harém, ou que tenho esfregado os cotovelos com os ricos e famosos, mas a simples verdade é que sou de uma pequena cidade, e nunca estive fora do grande estado do Texas. Triste, não é?” As sobrancelhas dele se aproximaram. “Você poderia ter me enganado. Você parece tão... Eu não sei, cheia de conhecimento, e não me refiro ao aprendido em livros, tanto quanto você parece ter vivido muitas vidas.” “Bem, obrigado, eu acho. Isso soa quase como um elogio.” “Estava destinado a ser um. Parece ter a cabeça no lugar. É confiante e bonita. Imagino que você poderia ir a qualquer lugar que quisesse e se encaixaria.” Ela parecia completamente apanhada desprevenida pela sua avaliação. Por um longo momento, só olhou para ele como se tentasse descobrir o seu ângulo. Esta era uma mulher cínica, e que ele podia ver as rodas girando em sua cabeça. Pensou que ele estava tramando sua maneira para entrar em suas calças. Bajulação, palavras bonitas, todas as coisas habituais. O problema era que ele era péssimo quando se tratava de cortejar uma mulher. E enquanto adoraria nada mais do que ir para casa e tirar cada peça de roupa fora dela com os dentes, ele poderia esperar. Se ela esperava um repleto assalto, em seguida, ele iria dar-lhe apenas o contrário, mesmo se o matasse. “Você me faz sentir como uma fraude,” ela finalmente disse com um sorriso triste. “Não era minha intenção.” Ela balançou a cabeça. “Oh, eu sei. Estou começando a pensar que você é realmente um cara sincero.” “Você diz como se fosseuma surpresa.” Seus olhos brilharam com divertimento. “É.”

103


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Ok, então me diga mais. Você nunca esteve fora do estado do Texas. Quaisquer planos para mudar isso?” Ela se inclinou para trás com um olhar pensativo. “Você sabe, eu realmente não tinha pensado nisso. Estou tão ocupada com o meu salão de beleza. Não me interprete mal, gasto muito tempo sonhando, mas nunca pensei em tornar realidade.” “O que você sonha?” Ela corou. Na verdade, corou. Ele teve que apertar suas mandíbulas para manter a boca fechada, porque tudo o que fez este rubor nessaa mulher, era a excitação. “Meus sonhos não estão em discussão, pelo menos até o quarto encontro,” disse ela com um sorriso. Ele sorriu e pegou seu copo. “Vou manter isso em mente.” Ele deu um gole no vinho e tentou não fazer careta. Qualquer coisa mais refinada do que cerveja era desperdiçado em cima dele. Este restaurante inteiro lhe deu urticária, mas achou que era um lugar certo para trazer Julie. “Você quer abandonar este lugar e ir beber uma cerveja?” Ele piscou e olhou para ela sobre o copo que ficou parado no ar em seu caminho até a mesa. Será que leu sua mente? Certamente não tinha manifestado o pensamento em voz alta. “Não que não goste de onde você escolheu para jantar,” disse ela em disparada. “Mas este lugar se parece mais com Serena e Damon. Eu pensei em irmos para Cattleman e tomar uma cerveja e pedir batatas fritas gordurosas.” Sim. Querido Deus, sim. Teve que controlar o desejo de fugir da sua cadeira e transportá-la por trás dele. “Você tem certeza?” Ele perguntou calmamente. Pareceu-me muito melhor do que o inferno, sim!

104


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela encolheu os ombros. “Depende de você.” Ele ergueu a mão ao movimento antes que as palavras estivessem completamente fora de sua boca. Cerveja e batatas fritas soavam muito bom para ele. Ainda melhor, saborear cerveja e batata frita sobre os lábios dela mais tarde.

105


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Treze Faith sentou-se sobre o balcão da pia do banheiro, as pernas pendendo sobre a borda. Gray ficou entre seus joelhos, segurando o saco de papel com o teste de gravidez. “Antes de fazermos isso, acho que precisamos deixar algumas coisas claras,” disse ele numa voz rouca. “Ou pelo menos, conversar sobre as possibilidades.” Ela assentiu com a cabeça quando uma onda de pânico afundou mais em seu estômago. “Como você se sente sobre a possibilidade de estar grávida?” ele perguntou suavemente. Ela fechou os olhos. Por que ele não podia dizer como se sentia em primeiro lugar? Ah, bem, honestidade e todas essas coisas. Se não abraçasse a ideia de perturbá-lo, então talvez... Não, não pensaria em coisas como deixar o casamento cancelado. Ela e Gray estavam na mesma página. Tinha que acreditar nisso. “Aterrorizada?” Seus olhos abrandaram, e ele se inclinou para pressionar os lábios em sua testa. “Você sabe que quero ter filhos. Finalmente. Mas Gray, eu tenho que ser honesta. Estou rezando para que seja um enorme alarme falso.” “Eu também,” admitiu. Seus ombros cederam em relevo. “Diga-me, bebê, isso é porque cancelou o casamento? Ficou com medo ou achou que eu poderia ficar chateado se estivesse grávida?” “Gostaria de poder dizer sim,” disse ela sombriamente. “Mas o fato é que nem sequer pensei sobre a possibilidade de gravidez até Julie mencionar. Meus peitos têm ficado doloridos, e estava tão emotiva. Estava convencida de que você não estava mais interessado em mim,” acrescentou ela numa voz envergonhada. 106


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele acalmou e depois se afastou com os olhos apertados. Ele parecia... Zangado. “Ok, talvez devêssemos falar mais algumas coisas antes que você faça este teste. O que na terra lhe deu essa ideia? Você não está feliz com a dinâmica de nosso relacionamento por mais tempo? Você precisa me dizer se não está dando certo, Faith. Conversamos sobre tudo isso antes, mas tem direito a mudar de ideia, você sabe.” Ugh. Isso estava ficando mais complicado do que ela queria. Estendeu a mão para tocá-lo, precisando do breve momento de contato antes que passasse. “Eu amo o nosso relacionamento, Gray. Não me arrependi de ceder o poder, a tomada de decisões, colocando-me em suas mãos entrego completamente e totalmente. Queria ser cuidada, e até recentemente pensava que você fazia um trabalho maravilhoso de fazer me sentir bem, cuidada.” Quando ele abriu a boca, ela colocou um dedo sobre os lábios. “Fui uma idiota, Gray. Juro que não sou normalmente tão irracional. Só tenho medo. Não tenho certeza do que inferno aconteceu. Você tem sido maravilhoso, e me sinto tão insatisfeita. Agi como uma criança emburrada porque não era o centro das atenções. Se eu pudesse ter tudo de volta faria qualquer coisa. Eu apenas desabei.” “Desabar?” Ele parecia tão perplexo que ela quase riu. “Sim, uh. Tinha uma espécie de sedução em mente ontem à noite e quando você não apareceu novamente após o trabalho, fiquei chateada, estava muito emotiva, então me convenci em um ataque de auto piedade que não estava mais atraído por mim, e ficava longe para me evitar como uma praga.” Sua boca abriu, e seus olhos brilhavam com um riso silencioso. “Não se atreva a rir,” ela murmurou. “Tudo parece perfeitamente ridículo agora, mas na época, estava convencida de que estava prestes a ser solteira novamente.”

107


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Essa sua diversão desapareceu. Ele tocou a ponta do dedo no queixo, os olhos perfurando-a ao meio. “Você não é a única que estragou tudo, Faith. Sim, minhas intenções eram boas, mas como que você deveria saber disso? Não devia ter tentado manter a casa em segredo, e tenho certeza que não deveria passar muitas noites por lá sem nenhuma explicação. Em retrospectiva tenho sorte que você não pensou que estava traindo você. Tudo o que posso dizer é que nunca vai acontecer. Você é para mim, bebê. E espero para o inferno que eu seja para você.” Ela suspirou e acariciou sua bochecha contra a mão. “Você é isso para mim, Gray. Acho que nós podemos ser estúpidos e ter bagunçado juntos.” Ele encontrou os lábios, beijando levemente, em seguida, mais profundo. “Eu te amo.” Ela sorriu contra sua boca. “Eu também te amo. Perdoa-me?” “Claro que sim. Agora, precisamos conversar sobre esse outro assunto entre nós.” Levantou o saco de papel entre eles para que ambos olhassem. Parecia que uma cobra estava escondida nele, com a maneira que olharam tão cautelosamente. “Se... se você estiver grávida, podemos fazer isso,” disse ele. “Não, não é como se a gente planejasse, mas não será o fim do mundo. Vamos nos ajustar, e ser bons malditos pais.” Seus lábios tremeram e ela olhou em seus olhos, afogando tudo de novo no amor. “Não posso acreditar que quase fiz isso sem você.” “Não faça disso um hábito,” ele rosnou carinhosamente. “Você vai-me ver fazer xixi no pote?” “Que tal se eu ficar aqui e estudar o teto, enquanto você faz a ação. Então iniciaremos o mais longo cinco minutos de nossas vidas.”

108


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela riu, e ele baixou para o chão, em seguida, afastou-se do vaso sanitário. Ele encostou-se ao balcão enquanto ela arrancava a embalagem e concentrava nas instruções. “Será que nós vamos olhar para trás neste dia e rir por dez anos?” Gray perguntou. Ela apertou os lábios quando virou o tubo plástico do jeito certo e então olhou de volta para ele. “E se estiver grávida? Não quero que nosso filho jamais saiba que nós sentamos aqui e oramos para que ele ou ela não existisse.” “Primeiro de tudo, quem disse que nós vamos dizer algo? Segundo, tenho certeza se você estiver grávida, então nós vamos passar parte do ano seguinte, e além de dezoito anos desejando que ele ou ela não existisse.” Ela riu, sentindo um pouco da fuga de tensão, com cada explosão. “Ok, não fale comigo por um minuto. Não consigo fazer xixi sob pressão.” Ele riu, mas ficou mudo quando ela mexeu e manobrou até a sua roupa íntima, onde o plástico devia ir. “Como você consegue fazer xixi na sua mão?” Gray perguntou. Ela congelou e olhou para cima para ver uma expressão divertida no rosto dele. Então ela começou a rir. “Não seria mais fácil fazer xixi em qualquer outra coisa em primeiro lugar? Isso só parece ser um alvo terrivelmente pequeno,” disse ele em dúvida. Sacudiu tanto os ombros, que ela não poderia manter o teste no local. “Deixar um homem dar palpite em uma questão feminina,” ela murmurou. “Mas, em seguida, um homem, provavelmente inventou a maldita coisa para começar.” “Quer um copo?” perguntou ele com um sorriso. “Por favor?” Rindo, ele saiu do banheiro e um momento depois voltou com um copo de papel.

109


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Não que isso seja provável que mantenha mais xixi fora da minha mão,” ela disse quando o olhou. Gray respeitosamente permaneceu em silêncio enquanto ela administrava o teste. Quando terminou, colocou-o suavemente sobre o balcão e os dois olharam para isso, esperando o tempo previsto. Ela soltou a respiração, soprando seu rosto enquanto o ar sibilava fora. “Certo, então agora vamos esperar.” “Venha aqui,” disse ele, segurando seus braços. Ela deslizou facilmente em seus braços, apertando contra o seu peito musculoso. Seus dedos preguiçosamente acariciaram sobre o local onde ela sabia que a cicatriz estava sob sua camisa. Um lembrete do quão perto chegou de perdê-lo. Fechou os olhos, querendo que essas memórias ficassem a distância. “Você sabe que nós vamos lidar com isso, não importa o quê,” disse ele. Ela assentiu com a cabeça. E sabia. Não era como se algum deles tivesse alguma coisa contra crianças. Ela só queria... Tempo. Tempo com Gray. Tempo para apreciar serem apenas os dois. Mais tarde, quando estivessem confortáveis em seu relacionamento, saciados um do outro e algo do novo e brilhante se dissipasse, então poderiam pensar em filhos. “Aqui está o que eu sugiro,” ele disse enquanto a puxou para longe de seu peito. “Acho que nós deveríamos sair e comemorar. Jantar, uma boa conversa e depois voltar para casa e fazer amor até desmaiar. O único dado desconhecido é o que vamos comemorar, não é?” Ela se inclinou para frente e colocou os braços em volta de seu pescoço. “Isso soa absolutamente maravilhoso. Especialmente a parte sobre fazer amor até desmaiar. Quase perdi você, Gray. Tanto quanto amo surpresas, não gosto delas em detrimento que você fique muito tempo longe.” Ele beijou seu nariz e, em seguida, seu rosto e, finalmente, seus lábios. Até o momento que esfregou um caminho para o pescoço dela, ela tinha esquecido o que estava falando.

110


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Tenho planos para você esta noite,” ele murmurou. Um tremor delicioso correu sua espinha e explodiu em sua nuca. Adorava quando ele ficava todo misterioso, taciturno e sexy. Então ela fez uma careta. Se estivesse grávida, teriam que limitar algumas das suas atividades sexuais, ou não? Não que Gray fosse machucá-la, mas o chicote, um cinto, às vezes um flogger... Um suspiro escapou de seus lábios sonhadores quando imaginava acariciando sua pele, aumentando o calor em brasa em seu corpo. Não, ela não podia pensar dessa forma. Se estivesse grávida, iria apenas conter-se temporariamente de sua parte. Mas então começou a imaginar noites em claro, nunca estar sozinha. Não mais se ajoelhar na sala de estar enquanto ele fodia sua boca. Não mais deitar sobre o braço do sofá, enquanto ele a fodia profundo e duro. Com um gemido, ela enterrou o rosto em seu pescoço, tremendo de nervosismo. “Bebê.” Ela levantou a cabeça, desgostosa com o brilho das lágrimas penduradas em sua visão. “Acho que já passaram cinco minutos,” ele disse suavemente. Ela começou a olhar para cima, mas ele pegou seu queixo, forçando a olhá-lo. “Eu te amo.” “Eu também te amo,” ela sussurrou. “Acha que devemos olhar agora?” Ele estendeu a mão sem olhar e pegou o teste. Sua mão cobria o resultado quando puxou entre eles. “Você olha,” disse ela. Lentamente, abriu a mão, olhando para o teste deitado na palma da mão. Quando franziu a testa, seu coração parou. “O que diz?” “Você não está grávida,” disse ele baixinho.

111


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Seus olhos arregalaram. Ao mesmo tempo de alívio e, curiosamente, desapontamento a inundaram. Por que estava desapontada? “Isso é uma coisa boa, não é?” Ela perguntou com cautela, ainda não tendo certeza de sua reação. Ele não parecia feliz. Ele olhou devolta abaixo na prova. “Sim, é uma coisa boa. Nós não estamos prontos. Você não está pronta querida, e não quero que tenha um bebê até que nós dois tenhamos certeza que é o que nós queremos.” O carinho único acariciou seus ouvidos, suave e acalmando suas preocupações. Ela estava sendo egoísta. Crianças significavam mudanças, e se estivesse grávida, certamente não poderia escapar do inevitável. “Eu ouvi um, ‘mas’ lá dentro,” disse ela suavemente. Ele apertou os lábios em uma expressão triste. “Você acredita que só por um minúsculo, pequeno momento estava imaginando o nosso bebê? Se fosse uma menina seria tão linda como a mãe, ou um menino que fosse tão malhumorado como o seu pai?” Seu coração doía um pouco demais, então sabia exatamente o que ele quis dizer. Por um breve momento se permitiu entrar na fantasia de ter uma criança. E mesmo que soubessem, sem dúvida, eles tinham escapado de uma bagunça em seu relacionamento que não precisavam, uma parte dela estava decepcionada. “O que isso significa é que você e eu seremos pais maravilhosos quando chegar à hora” disse com um sorriso. Ele firmou seu queixo e a beijou novamente. “Nós vamos ser ótimos mãe e pai. Em cinco anos ou mais.” Ela riu. “Exatamente! Agora, você e eu temos um motivo para ir celebrar não estar grávida.” “Você sabe,” disse ele, pensativo. “Eu tenho uma ideia ainda melhor.”

112


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Ah?” “Vamos nos casar. Hoje à noite.” Ela se abriu para ele. “Mas nós não podemos casar hoje!” Ele deu um sorriso malicioso. “Nós podemos em Las Vegas.” Um acentuado formigamento de excitação correu em círculos em torno de sua barriga e depois subiu a garganta dela. “Nós poderíamos chamar Damon, que já nos ofereceu o uso de seu jato. Nós vamos a Las Vegas, casamos, passamos alguns dias fazendo sexo muito bom e depois voltamos para casa, e mudar para a casa dos nossos sonhos.” “Oh, Gray,” ela respirava. “Você realmente sabe como apresentar um argumento, não é?” “Com certeza espero que sim. Está pensando?” Ela apertou as mãos, o teste ainda preso contra sua palma. “Deveria perguntar se você ainda quer se casar comigo.” “Claro que sim. Oh Deus, você realmente acha que nós poderíamos fazer uma coisa tão louca? Sobre os nossos empregos? Não tenho certeza Pop poderia poupar-nos a ambos. E se Damon não puder nos emprestar o jato em tão curto prazo?” “Então nós vamos reservar um vôo comercial. Se tudo isso falhar, entramos no caminhão e dirigimos. Vamos lá, Faith. Vamos fazer essa loucura. Estou cansado de esperar. Quero ter você como minha esposa.” “Deixe-me chamar Pop,” ela disse sem fôlego. “Se puder nos poupar, então sim, vamos fazê-lo.” “Melhor ainda. Você chama Damon. Vou chamar Pop. Vou precisar suavizar suas penas por raptar sua filha de qualquer maneira.”

113


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela o beijou de forma exuberante, deixando toda a emoção e paixão dela sangrar em que um beijo. “O último a chegar é um ovo podre!”

“Oi, Julie. Sei que você está fora com Nathan e não queria incomodá-la em seu celular, então pensei em deixar uma mensagem aqui. Não estou grávida. Deus, eu estou aliviada. Gray e eu estamos aliviados. Quer dizer, o teste disse que eu não estava.” Houve uma longa pausa, e Julie podia ver positivamente Faith lutando com a súbita percepção de que os testes não eram completamente infalíveis. Ela sorriu e abanou a cabeça. “Estes testes são confiáveis, não são? Oh merda. Ok, bem, eu não vou pensar nisso agora. Enfim, queria ligar para lhe dizer que Gray e eu vamos nos casar. Esta noite, eu, quero dizer. Estamos voando a Las Vegas para casar e não vamos estar de volta por vários dias. Tente não matar Nathan enquanto eu estiver fora. Dê ao homem uma pausa. Ele é, obviamente, louco por você. Você e Serena tentem não se divertir muito sem mim. Nós vamos conversar quando eu voltar. E ei, obrigado pelo ombro de hoje. Você é a melhor.” Fez o ruído de mandando uma beijoca e depois desligou. Julie apagou o correio de voz e colocou o telefone de volta na mesa da cozinha. A menina era uma louca. Cancelou o casamento, teve um susto de gravidez e tinha fugido a Vegas tudo em vinte e quatro horas. E teve a coragem de chamar-se de chata? Claramente Julie necessitava tomar lições com ela. Já era tarde, e Julie estava cansada, mas sabia, sem dúvida, que não iria dormir muito facilmente. Demasiada ocupada, a mente dela, Nathan Tucker era a distração principal. Ele surpreendeu esta noite. Parecia alternadamente confortável e constrangido com ela, quase como se o deixasse nervoso. Foi por isso que ele nunca tinha feito um movimento antes? Sua timidez era realmente muito cativante.

114


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Não tinha ideia de onde as coisas estavam indo com Nathan. Deixou-a apenas com uma despedida. A tensão entre eles era palpável, mas devia ter o apoio de um santo, porque tudo o que fez foi olhar para ela com aqueles olhos verdes lindos de franjas com os cílios muito longos. Ela estava derretida em uma poça, e ele simplesmente disse-lhe boa noite. Tinha estado planejando pular nele e arrastá-lo em seu apartamento enquanto poderia ter falado sobre o clima tão calmo como ele manipulando sua despedida. Talvez simplesmente não estivesse interessado nela dessa forma. Mas por que ir para o trabalho de convidá-la? Será que nunca descobria qual era a desse cara? Ele não a convidou para sair novamente. Não tinha falado que ligaria. Tinha sequer dito vejo você. Ter um encontro foi tão ruim assim? Com um fracasso indelicado, ela desembarcou no sofá. Encostando, colocou a cabeça na parte de trás e fechou os olhos. A frustração sexual estava matando. Este homem a estava matando.

115


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Quatorze Micah se recostou na cadeira em frente à mesa de Faith e virou a cabeça como para se certificar de que eles ainda estavam sozinhos. “Nós ainda não falamos sobre a segunda rodada?” “Desejo como inferno não colocar isso assim,” resmungou Nathan. “E sim, parece isso. Quero dizer, ela falou duas noites. Acho que deveria ser grato por não ter pedido por uma semana ou algo assim.” Não que se importasse com um mês. Inferno gostaria de muito mais tempo, mas queria que a venda fosse tirada, e queria vê-la, para saber que era ele, que o queria tanto como ele a queria. Micah olhou-o com o que só poderia ser considerada diversão. “Então como foi o encontro?” Nathan grunhiu enquanto servia uma xícara de café ruim que Micah tinha feito e tomou um gole cautelosamente. “Foi”. “Tão bom huh?” “Foi exatamente como eu queria.” Nathan defendeu. “Então, o que aconteceu? Você está agindo como um urso com a pata ferida esta manhã.” “É chamado de frustração,” ele rosnou. Micah riu.

116


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você não teve um bom tempo, ou ela ainda o mantém fora correndo em círculos em torno de você? Sabia que eu amava essa garota.” “Nós tivemos um grande momento,” disse Nathan firmemente. “Ela foi ótima. Perfeita, na verdade. Fui determinado a jogar sério. Parecia convencida de que eu ia pular nela, e estava determinado a provar para ela que não era apenas sexo.” Micah se inclinou para frente. “Você não está? Diga. Isso fica mais interessante a cada minuto.” Nathan suspirou e passou a mão sobre sua cabeça raspada sem problemas. “Você sempre olha para uma mulher e só gosta do que vê? Não estou falando de sexo. Estou falando de gostar dela. Pacote inteiro.” “Isso me lembra de estar no terceiro grau, e ter Emily Robbins me dizendo que gostava de mim, mas não gostava, gostava, porque ela gostava, gostava, gostava de Bobby Ray Coleman.” Nathan apontou um lápis para a cabeça de Micah, e disparou. Micah abaixou e o lápis caiu na porta do refrigerador. “Certo, então você gosta dela. O pacote todo. Tenho a sensação de que está prestes a contar tudo profundamente para mim, cara. Devíamos ter essa conversa com uma bebida, e um de nós deveria estar bêbado. De preferência eu.” “Pergunto se alguém sentiria falta de você se simplesmente desaparecesse um dia,” disse Nathan. Algo peculiar brilhou nos olhos de Micah antes de se tornarem brandos novamente. “Não, apenas Pop, mas poderia substituir-me rápido o suficiente.” “Não me tente então.” “Tudo bem, tudo bem,” disse Micah, acenando com a mão, impaciente. “Então você gosta dela. Você não quer sexo com ela, exceto se não sabe que é você. Estranho, homem. Tenho que dizer, você é um canalha pervertido.” “Micah,” Nathan rosnou.

117


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele riu. “Tudo bem continue.” “Ela espera que eu queira sexo. Não acho que confia muito nos homens. Acho que gosta de nós como uma espécie muito bem, mas tenho a ideia que eles têm feito uma série de bagunça sobre ela, ou talvez ela só não esteja impressionada pelo que experimentou até agora.” “Então você quer provar que ela está errada. Por ter sexo anônimo com ela?” Nathan olhou para Micah que estava contorcendo o rosto para não rir. “Se tivesse feito meu caminho, ela estaria na minha casa, na minha cama e nós muito bem não teríamos qualquer companhia. Mas desde que não tenho escolha no assunto a menos que queira ela fodendo a porra de um estranho, Deus sabe que ela poderia facilmente ser ferida por um cara que não daria a mínima para o prazer dela, tenho que ir com o que tenho.” Ele virou-se com irritação. Sentia-se um imbecil enganando Julie assim, e bem, fazer o trio era bem quente, mas ainda opunha-se a ter mais de um pau no quarto, quando estava fazendo sexo. “Olha, cara, sei que não é o ideal, mas tem um par de escolhas. Você vem limpo sobre a sua participação de ir lá, finge que não sabe uma coisa e a convida para a mesma noite e veja o que acontece, ou fica quieto e dá a ela o melhor sexo de sua vida.” “Com você presente,” Nathan disse sombriamente. “Se você se sente tão mal assim, sempre posso escapar. Se você for bom o suficiente, ela não vai nem mesmo reparar que eu estou indo,” disse ele com um sorriso. Nathan suspirou. “Isso não seria justo com ela. Inferno, nenhum é, mas sou apenas o suficiente de um bastardo egoísta e conivente que não posso suportar a ideia de outro homem tocá-la.” “Então, entendo que você está indo com a opção C.”

118


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Foda-se,” falou Nathan. “Ela está me deixando louca, Micah. Não é apenas luxúria. Faz isso por mim. Estou lhe dizendo isso é meu sonho de mulher, e ela age como... Bem, ela me chamou de doce pelo amor de Deus.” “Ai. Próxima coisa você sabe, você estará vestindo seu pênis de cor de rosa.” “Obrigado por isso,” Nathan murmurou. “Desculpem o atraso,” disse Pop quando caminhou através da porta. Connor estava em seus calcanhares. “Onde está Faith?” Nathan perguntou. Ainda estava preocupado após o confronto de ontem entre ela e Gray. “Não gosto dela faltando ao trabalho,” disse Micah com uma carranca. Pop sorriu, e foi um daqueles sorrisos de comer merda. “Nós vamos ter que administrar sem Faith e Gray, os assuntos, por alguns dias.” Nathan trocou olhares com Micah e então eles se viraram para Connor. Connor encolheu os ombros e apontou o polegar em direção a Pop. “Pergunte a ele. Ele tem todas as respostas. Sou apenas o irmão mais velho. Ninguém me diz nada.” “Faith e Gray voaram para Las Vegas na noite passada para se casar. Imagino que agora eles estejam casados, e escondidos na suíte de lua de mel em algum lugar,” Pop anunciou. Micah riu. “Gray é um bastardo inteligente. Voar para Vegas antes que ela pudesse mudar de ideia novamente.” Nathan fez uma careta. “É isso o que ela queria? Ele não a coagiu, não é?” Pop sorriu.

119


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “É bom que você se preocupe, filho. Connor não estava muito feliz com a forma como as coisas aconteceram também, mas conversei com ela e Gray na noite passada. Faith soava sobre a lua. Independentemente das suas questões, parecem ter resolvido tudo.” “Quando a vi ontem, ela parecia muito chateada,” disse Nathan na dúvida. “Ela o ama,” disse Micah tranquilizadoramente. “Estou supondo que houve um equívoco ao longo do tempo que ele gastou fora, na casa. E todos nós sabemos que Gray é uma merda de se enfrentar quando se trata dela.” Nathan teve que admitir o ponto. Ele tinha visto Gray depois que deixou o hospital após ser baleado porque estava sentindo falta de Faith. Ele se recusou ao resto do tratamento, ou qualquer outra coisa até que ela tivesse sido encontrada. Era uma visão que jamais esqueceria. “Certo, então vamos parar as fofocas e começar a trabalhar,” Pop disse. “Não é que você faça isso valer uma merda, mas ter um pouco mais de café vai, Micah.” Micah enviou um olhar interrogativo a Nathan quando se levantou. Nathan sabia o que estava perguntando. Estaria ele pensando na segunda vez de Julie num ménage à trois? Com um suspiro resignado, assentiu. Mas ia ser a última vez, caramba. Em algum momento entre agora e a próxima vez que ela decidisse que queria um interlúdio anônimo, iria convencê-la, que ele era o único homem que ela precisava em sua cama. De preferência por um inferno de um longo tempo.

Não a tinha chamado. Ela honestamente esperava um telefonema dele após o encontro, e tudo que tinha conseguido era um grande muro de silêncio. Julie trancou o salão e caminhou até seu carro, a carranca tinha ficado todo o dia usando um buraco em seu cérebro. Deslizou para o banco do passageiro e respirou fundo, apreciando como sempre o cheiro do couro caro.

120


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Seu celular tinha permanecido calado. Tinha verificado as mensagens em seu telefone de casa nos últimos dois dias, e tinha vindo com um zero grande e gordo. Com a sua segunda noite na Casa iminente, estava em um dilema enorme. Ir com isso, ou cancelar? Quando estacionou em sua garagem, balançou a cabeça. Por que diabos ela estava esperando um homem? Mais uma vez. Este era o tipo de merda que tinha feito quando era mais jovem e um inferno de muito mais idiota. Ela não tinha ofegado por um homem em muito tempo, e caramba, se ia começar. Ok, então estava arfando muito. Babando, mais parecia com isso, mas não queria dizer que ia ficar em casa, girando os polegares enquanto esperava por Nathan decidir. Nem um beijo, nós nos vemos, não houve promessa de chamá-la, nem convidá-la para outro encontro. A noite tinha terminado em silêncio e o silêncio permaneceu. Olá? Lento para passar a mensagem? “Você é uma idiota, Julie. Deixou outro cara bagunçar em torno de você e fazer uma tola total de si mesma.” Bastava dizer isso, que a fazia se sentir melhor. O primeiro passo foi se tornar mais inteligente para admitir que era uma idiota. Ela desejou que pudesse estar com raiva, mas a verdade é que foi atingida pela indiferença de Nathan. Parecia interessado o suficiente quando estavam juntos. Disse algumas coisas muito doces e parecia sincero. “Não todas elas,” ela murmurou. Ela entrou em seu restaurante favorito e esperou pelo seu pedido. Jantar sozinha em seu apartamento não estava em sua lista de maneiras favoritas de passar a noite, mas com Faith fora da cidade, e Serena tendo planos com Damon, a deixou sem opções. Não era como se Nathan fosse derrubar sua porta.

121


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela entrou no apartamento, fazendo malabarismos com a bolsa, chaves e alimentos, quando o telefone tocou. Profundamente desgostosa com a maneira como pulou para a coisa, se forçou a deixar que tocasse mais de duas vezes antes de responder. “Ei, Julie, é Serena.” “Oh, oi.” Ela teve de forçar um leve tom alegre, porque seu desapontamento era quase esmagador. Sua idiota. “Damon queria que eu verificasse com você para ver se as coisas ainda estão de pé para amanhã à noite?” Ela franziu o cenho. “Por que não estariam.” Serena fez uma pausa. “Bem, sabe, você e Nathan saíram...” Julie bufou de desgosto. “Ele não está interessado, Serena. E não estou esperando por ele. Tenho a sensação que sou seu plano de reserva ou algo assim. Foda-se.” “Ah, porra. Estava esperando ele ligar para você.” “Você e eu,” ela murmurou, muito baixo para Serena ouvir. “Bem, veja, não é o fim do mundo... O trio era o sonho e tinha a vantagem de não deixar-me louca. Honestamente, estava louca para me envolver com Nathan para começar. Ele, obviamente, não quer nada de mim.” Serena suspirou. “Ok bem, esperava que fosse dar certo. Mas ele é um idiota se deixou passar uma oportunidade por você.” Julie sorriu. “Adoro quando você começa ser toda fiel a mim.” “Eu vou chutar o traseiro dele da próxima vez que vê-lo.”

122


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Não, não vale a pena. Além disso, você acabou de se machucar. Não se preocupe comigo, Serena. Pretendo me divertir e esquecer tudo sobre Nathan Tucker.” Quando desligou o telefone, balançou a cabeça em desgosto. Seu voto de esquecer Nathan Tucker parecia ser comum. Então, quando ia realmente acatá-lo?

123


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Quinze “Quero que você venha para A Casa esta noite,” disse Damon quando colocou um pequeno pedaço de bife na língua de Serena. Os dois estavam desfrutando do jantar na frente da lareira, que ardia durante todo o ano, não importava a temperatura externa. Ela aconchegou ao seu lado, abandonando o próximo pedaço que ele ofereceu. “Você está pedindo,” disse ela em um tom confuso. Não era como se tivesse realmente redigido como tal, mas normalmente ele não diria nada. Se a queria levar para A Casa, o fazia. O relacionamento deles era um estudo em submissão. Dela. Era algo que ainda questionava algumas vezes, mas nunca se afastou. Não, ela queria, ansiava por ele, demais. Por mais que desejava ele. Seu amor, sua proteção. “Julie vai estar lá hoje à noite,” disse ele depois de uma hesitação. “E como você sabe, assim como Micah e Nathan. Mesmo que eles não vão estar na sala comum, queria que você soubesse que eles estariam lá antes de eu levar você.” Ela inclinou a cabeça para os lados, estudando suas feições. Seus olhos castanhos quentes suavizaram com muito amor, toda vez que ele olhou para ela. “Será que a ideia de que eles pudessem me ver excita você?” Damon não era nada, se não honesto. Mesmo em seu detrimento. Ela podia ver a excitação em seus olhos e já sabia a resposta à sua pergunta, mas queria ouvir o que ele estava pensando. Pensou que conhecia alguns de seus processos de pensamento, mas ouvi-lo? Já tinha um leve tremor de desejo crescendo em seu ventre.

124


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “O que me excita é eles verem que você é minha mulher. Meu amor. A mulher que confiou em meu cuidado. Não eles. Qualquer um. Nos meus olhos, não há mulher mais bonita do que quando você dança sob o chicote do meu cinto. Para os outros verem e reconhecerem a beleza que me dá imensa satisfação.” Ela não tinha palavras, não havia resposta. Ficou lá, olhando para ele com os olhos arregalados, o coração vibrando descontroladamente. “Choquei barbaridade em você?” ele perguntou. Por um momento preocupação provocou em seu olhar, mas a olhou calmamente, como se confiasse nela para aceitá-lo. Ela tocou seu rosto, que lhe permitiu deslizar os lábios sobre a ponta dos dedos em um beijo suave. “A minha relutância fez você inseguro? Não é que alguma vez tivesse pretendido Damon. Tentei ser cuidadosa para ser justa com você na minha cautela.” Ele sorriu. “Você não fez nada de errado, minha Serena. Não vou mentir para você. Não espero que as pessoas saibam que você está lá? Não. Mas a ideia de eles estarem lá, da possibilidade de que eles poderiam entrar na sala e vê-la nua, sob minhas mãos, tão submissa. Minha. Minha.” “E se dissesse que isso me incomoda, as pessoas que eu estou perto me vissem desse jeito?” “Então nunca faria você ir.” Mas uma parte essencial do seu relacionamento teria ido. Irreparavelmente danificada. Confiança. “E se eu te dissesse que iria ficar nua na frente do mundo enquanto você me marca como sua?” “Sua confiança humilha-me,” ele disse em uma voz quase silenciosa, dolorida. “Às vezes, tarde da noite deito na cama com você ao meu lado, o pulso ligado ao meu, e eu simplesmente fico maravilhado com a ideia de que você é minha. Isso depois de passar tantos anos procurando,

125


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks finalmente a encontrei. Sei que você se preocupa que eu estou apaixonado por uma ideia, uma fachada que só pode realizar-se durante tanto tempo, mas você está errada, Serena. Eu amo você, e não uma ideia.” Amor. Ele banhava no seu fulgor morno, inebriante, reconfortante. Constante. “Leve-me para onde você vai, Damon. É tudo que eu quero. Estou em suas mãos. Sempre.” Ele silenciou-a com um beijo. Seus lábios tocaram os dela com uma reverência que sacudiu seu núcleo. Havia tanto sentimento. Demais para ela suportar. Quebrava-a toda vez que lhe mostrava seu amor. Quando não parava para analisar, quando se limitava a aceitar, estava completamente e totalmente atropelada pela intensa ligação entre eles. Buscando de volta, que era muito cedo, muito jovem, muito fresco para ser tão forte, tão estável, tão... Permanente. Não era? Havia regras para os relacionamentos, certamente, que não incluíam a queda no amor em um período de tempo tão curto. Eles deveriam brigar, ter encontros, separar, lutar, voltar em conjunto, ponderar a se casar, filhos, nomes do bebê e, em seguida, esperar pelo menos um ano antes de se estabelecer em casamento, como um casal de velhos. Certo? Damon tinha tomado tudo o que ela já tinha considerado a respeito do amor, e transformou-o em sua cabeça. Desde que eles embarcaram no caminho de suas fantasias, sua relação tinha uma qualidade surreal que ainda lutava. Mas se não fosse real, o que era? Ninguém pode fingir este tipo de emoção. Quem era ela para dizer o que sentia, o que Damon professava sentir, o que mostrou a ela a cada olhar, cada toque, era uma ilusão? A realização de quão errada estava, a cambaleou. Todos os dias deviam ser como o último, como se um deles fosse despertar e perceber que estavam se iludindo ou outro. Enquanto Damon estava dando todo o seu relacionamento, ela estava dando-lhe um limite de tempo. Um baixo soluço brotou na garganta dela, roubando a respiração. Engoliu em seco e engoliu novamente, mas arrancou tão dolorosa a sua falta de fé.

126


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Damon respirou, e então ele se afastou, a sua profunda preocupação em seus olhos. “Serena, o que está errado?” Ele colocou as mãos no rosto, tocando levemente, procurando, acariciando pelo pescoço e nos ombros, em seguida, voltando novamente. “Não há nada errado,” ela engasgou. “Tudo é muito, muito certo.” Ele olhou-a com o olhar de um homem completamente confuso por uma mulher. Como iria fazê-lo entender, afinal? Não havia jeito para fazer isso direito, com meras palavras. Não, a menos que fossem as palavras certas. Apenas as perfeitas. “O que devo usar?” ela sussurrou. “E quando devo estar pronta?” Ele apontou a faixa em volta do braço dela, a jóia bonita que a presenteou. O símbolo de sua propriedade. Ela nunca tinha tirado uma única vez fora, e sabia que se fosse para removê-lo, a impressão ficaria marcada em sua pele. “Sua meia,” disse ele após um momento de consideração. “As pretas. E os sapatos de salto alto, que acabei de comprar para você.” “O que mais?” “Só o seu roupão de seda. O que cobre apenas um pouco abaixo de suas meias-calça. Nada mais.” “Quando devo me preparar?” Ele a beijou novamente. “Agora. Acho que sou incapaz de esperar mais. Nós vamos sair logo que estiver vestida.”

127


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Dezesseis Esta noite ela ficou ao lado da cama, de costas para quando Cole escorregou a venda confortavelmente em torno dos olhos. Julie prendeu a respiração quando a sala ficou às escuras. Imediatamente suas mãos saíram, buscando a beira da cama em segurança. Cole a pegou pela cintura e segurou-a ali por um momento, até que teve certeza que podia se equilibrar. Por um breve segundo, ela se perguntou... Mas não, ele não poderia ser um de seus homens. As mãos estavam todas erradas. As dele eram lisas. Muito suaves. Não ásperas como de seus meninos. “Vou deixar você agora,” disse Cole ao lado de sua orelha. “Fique à vontade. Eles vão chegar em breve.” Ela arrastou para a cama e em vez de deitar, repousava sobre os joelhos, deixando as mãos em punhos enrolar nos topos das coxas. Não teve tempo para esperar. A porta abriu silenciosamente, e os barulhos breves no ar, disse-lhe que tinham chegado. Passo a passo, quase inaudível, sussurrados ao longo do chão. Ela sentou-se ali, os punhos cerrados apertados enquanto os ouvia descartar suas roupas. Por que estava tão nervosa? Estava tremendo, a boca seca, enquanto esperava. Não tinha estado assim na primeira vez, mas sabia o que esperava por ela desta vez. Um pensamento súbito bateu nela. Será que eles ainda seriam os mesmos homens? Engoliu de volta o pânico. Não, Damon não faria isso com ela, não é? Ela não tinha especificado que seriam os mesmos homens, e não tinha nenhuma garantia que seus amantes originais iriam querêla de novo.

128


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Uma mão deslizou por cima do ombro direito, e ela deu um suspiro de alívio. A grossa mão áspera de trabalho acalmou seus nervos. Era ele. Seu amante gentil. Ele deixou os dedos vaguearem abaixo para seu peito cheio. Pesou na palma da mão por um longo segundo antes de escovar o polegar sobre o pico, persuadindo-o a excitação total. Ela emitiu um leve suspiro quando seus lábios tocaram o ombro. Apenas uma esfregada macia, e calafrios correram para cima de seu pescoço, apertando todos os minúsculos pêlos em sua nuca. A seda, quente deslizando. Os pêlos da barba rasparam delicadamente sobre a curva de seu pescoço, sua respiração suave derramando sobre sua pele. Suas costas arquearam quando ela se curvou para cima, buscando mais do seu toque, sua língua, os lábios maravilhosos. Sua outra mão deslizou pelas costas, para a cavidade por trás em cima dela, e, em seguida, acariciando suavemente sobre suas nádegas. Outro suspiro saiu quando os lábios do outro homem fecharam sobre o mamilo, o sugando duro. Ele mordiscava o bico, a pele enrugada, com os dentes. Então uma segunda boca fechou sobre o outro peito e ela gemeu, jogando sua cabeça para trás para dar-lhes um melhor acesso. As sensações duplas, tão diferentes e ainda emocionantes, cativaram-na. Ela sabia, sem ver qual era qual. Seu amante gentil puxou suavemente em seu mamilo, brincando, amando, enquanto o outro homem mamava duramente. Cuidadosamente eles a deitaram de costas, e para sua surpresa a giraram ao redor sobre seu estômago. Mãos, lábios, o suave deslizar de línguas deslizaram sobre seus ombros, espinha, seu traseiro. Ela flutuava embalada pela lavagem decadente escorrendo sobre si. Coxas firmes escarrancharam as suas. Enrolou os dedos debaixo da bunda dela para agarrar suas pernas, separando-as ligeiramente. Ela prendeu a respiração quando um pênis cutucou entre suas bochechas, deslizando para baixo, buscando sua boceta.

129


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele arqueou sobre ela, levantando os quadris e, em seguida, afundando, hospedando-se firmemente em sua vagina molhada. Presa entre ele e a cama, tudo o que podia fazer era processar a sensação de estar presa, penetrada, enquanto mantinha-se profundamente dentro do seu corpo. Para frente e para trás. Lentamente, deslizou, raspando sobre sua parte inchada, os tecidos úmidos. A sensação arrastando correntes elétricas estimulando, cada um correndo pelo ventre aos seios, puxando seus mamilos duros em nós. Dedos arrastaram os cabelos e, a princípio pensou que ia simplesmente beliscá-la, mas depois tocou a bochecha dela, batendo a cavidade apenas o suficiente para que ela separasse seus lábios. Ela começou a levantar a cabeça, mas ele a segurou, deixando-a saber que estava bem e relaxar. Então, ela ficou lá, sua bochecha pressionada contra o colchão enquanto ele posicionava seu pênis na boca dela e deslizava para dentro. Ele colocou sua mão sobre o rosto em um toque gentil quando enfiou dentro e fora. Sua barriga era achatada como a de seu outro amante, seu grande corpo debruçado acima dela, enquanto seus quadris dobravam e tencionavam. Ela podia sentir cada um de seus músculos se contraírem quando sua carne encontrava a dela. Era inebriante, delicioso, e queria que não acabasse nunca. Seus punhos encontraram a cama de cada lado dos quadris com um baque quando ele enfiou e começou a empurrar com mais vigor. Longo, profundo, enterrou-se completamente, enfiando tão firmemente quanto pôde. Eles tiveram o cuidado de não dominá-la, e não sabia se estava grata ou frustrada. Porra sua boca era extremamente delicada, e ainda este não era seu amante delicado. Não, ele estava a uma profundidade dentro de sua boceta. Porque era o seu homem mais insistente sendo tão cuidadoso com sua boca?

130


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Um único dedo arrastou para baixo na fenda de seu traseiro, agitando uma lembrança de como ela havia feito o mesmo para Nathan. O homem tinha um lindo traseiro. Ela estremeceu e mexeu um pouco quando ele parou e brincou com o anel enrugado do seu ânus. Seus impulsos tinham acalmado agora, e ele se concentrou mais em brincar com a bunda dela, a borda da entrada com um leve toque e pressionando para dentro, como se tentando introduzir a ponta do seu dedo fechado dentro dela. Ela prendeu a respiração, sem saber se gostava ou não, mas como ele continuou a suave brincadeira, encontrou-se respondendo, arqueando para cima, para empurrar sua mão procurando. Ele acalmou e esfregou a mão sobre sua nádega, chegando a uma parada. Ainda estava enterrado em sua boceta, e não parecia apressado. Roçou o polegar em toda a sua abertura anal e, em seguida, foi ainda outra vez. Então, ela percebeu, foi silenciosamente pedindo a sua permissão. Deus queria foder seu traseiro? Ela tinha tentado isso antes, mas com um amante menos qualificado. Francamente tinha tentado antes, mas seria diferente com esses dois homens? Ela relaxou sua boca quando percebeu que tinha apertado em torno do pau deslizando para dentro e para fora. Depois de decidir que podia sempre pedir uma parada rápida, arqueou seus quadris, buscando sua mão, dizendo-lhe tão silenciosamente como ele tinha pedido que ela estava bem. Mas não, sua mão foi ainda outra vez, e apertou com firmeza. Certo então, apesar de seu absoluto silêncio, ele queria uma resposta verbal dela. Dane-se o homem. Levantou a cabeça apenas o suficiente para que o pênis pudesse deslizar sobre os lábios e cair fora. Ela se virou na direção do outro amante, embora não pudesse vê-lo, sabia que seu olhar estava fixado nela, esperando. “Eu confio em você,” disse ela com firmeza. Suas mãos apertaram na bunda dela e empurrou para frente. Podia ouvir sua respiração, áspera no silêncio, e então ele se inclinou e sua mão tocou a bochecha dela, o polegar roçando os

131


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks lábios como se quisesse dizer-lhe que, mais cedo ou mais tarde, estaria lá também. Em todos os lugares. Naquele momento ela entendeu. Não era só sobre sexo anal. Ele queria tomá-la em toda forma concebível, quase como se estivesse reivindicando o seu corpo e a alma. Era um pensamento fantasioso, mas a noite era uma grande fantasia, para que não poderia ser difícil para sucumbir à magia. O homem na cabeça dela não fez nenhum movimento para deslizar de volta em sua boca. Ela o sentiu afastar, e um momento depois, óleo quente, liso driblou para o seu buraco traseiro. Ainda incorporado em sua boceta, seu amante cuidadosamente trabalhou o óleo sobre seu anel apertado. Mergulhou o dedo para dentro, por pouco, antes de recuar novamente. Ele era paciente e cuidadoso, e parecia dedicado a tornar a experiência mais agradável para ela quanto possível. Mais óleo choveu em uma corrida quente, deslizando os dedos enquanto ele a tocava. Ela deu um pequeno suspiro quando uma ponta finalmente deslizou para dentro, quebrando a resistência tensa de sua abertura. Ele não se moveu. Simplesmente ficou lá, permitindo que se acostumasse com a sensação de seu dedo. Finalmente, avançou para frente, enterrando o dedo até a junta. Um som que era uma estranha mistura de um suspiro e um gemido sussurrado, passou pelos lábios quando cuidadosamente puxou para trás, recuando até que estava apenas à ponta dentro da abertura, esticando-a. Só quando ela sentiu que começava a fechar em volta, ele aliviou para frente novamente, reabrindo-a. Mais óleo quente caiu, e acrescentou um segundo dedo, gradualmente esticando-a enquanto aplicava o lubrificante. Era enlouquecedor. Ela se contorcia, sua pele irritada e inquieta. Queria mais, queria que ele apenas fizesse, e ainda o cuidado em que introduziu ao ato a tocou.

132


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela ficou completamente imóvel quando ele deslizou o dedo indicador, a ponta pressionando contra a fina camada de pele que separava as paredes da vagina e sua bunda. Parecia fascinado pela sensação de seu próprio pênis através da pele enquanto corria o dedo para cima e para baixo ao longo do bojo duro. E depois ele moveu seu quadril, deslizando seu pau para cima e para baixo contra o seu dedo. Ele iria levá-la a loucura. Queria seu pênis na bunda dela. Profundo, implacável, abrindo-a largo, e enchendo-a repetidamente. Ela se contorceu e contorceu, contraindo até que a segurou com a mão livre. Droga, ele iria fazê-la implorar. Afundando os dentes em seu lábio, levantou a cabeça e empurrou para cima com os braços. Finalmente, ele entendeu o recado e tirou de dentro de sua boceta. Oh Deus. Mais óleo. Pingou para baixo, deslizando em sua abertura, estendendo pelos seus dedos. Encheu então alagou, e massageava o extra em sua pele, com movimentos lentos e metódicos. Sua mão a deixou por um momento e ela ouviu um barulho de sucção leve. Óleo sobre látex. Ele estava lubrificando seu pênis. A cama ondulou quando ele subiu de joelhos. Suas coxas pressionadas firmemente contra os quadris dela quando se inclinou para frente, guiando a coroa do seu pau para sua abertura. Ele não pressionou imediatamente para a entrada. Ao contrário, enfiou a cabeça na abertura e descansou, permitindo que ela se acostumasse com isso. Então, cuidadosamente, começou a pressionar para frente, esticando o anel resistente ao redor da ponta larga. Seus dedos se enroscaram desesperadamente na cama. Ela queria gritar, queria chorar, queria dizer-lhe para foder e foder duro. O corpo dela estava indo em seis direções diferentes, e não tinha a primeira pista de que direção queria seguir. Quase delicadamente, seu corpo deixou de resistir, e ele deslizou passando, em seu corpo. Oh Deus, oh Deus. Seu canto era mudo, suas terminações nervosas muito fritas para dizer qualquer coisa.

133


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele era grande. Maior do que grande. Parecia enorme dentro de sua bunda, e ele parou logo que tinha conseguido entrar. Não estava levando tudo dele ou mesmo a metade. E ainda se sentia dividida aberta, como se não pudesse tomar outra polegada. E então ele avançou, mostrando seu erro quando trabalhou um pouco mais profundo. Ela balançou. Ela se contorceu. Estava à beira de entrar completamente e totalmente desfeita. Sua respiração era muito rápida, sabia, mas havia pouco que pudesse fazer para detê-la. Uma parte dela queria gritar para ele parar, enquanto a outra parte queria gritar para apenas fazê-lo. Tomá-a. Fodê-la até que não tivesse ideia de que eles eram seres separados. Uma cólera quase primitiva construiu dentro dela. Queria se virar e rosnar para ele, tomá-lo e tomá-lo duro. Reivindicar a sua boca, seu corpo, saltar sobre ele, e fodê-lo tão duro, como ela queria ser fodida. Não mais disposta a esperar, ser paciente ou desfrutar de sua iniciação suave, ela empurrou para trás, levando mais dele, tanto quanto era capaz, antes dele a interromper com as mãos. Apertando-se contra ela, traindo o seu controle aparente. Isto era tão difícil para ele como para ela. Agora, ele estava na metade de sua bunda, e ela ofegava, tentando sugar mais ar em seus pulmões torturados. Suas mãos pousaram sobre seus quadris, seu toque leve, inquirindo. “Você não está me machucando,” disse ela com um gemido. “Mais. Preciso de mais.” Suas palavras pareceram agitar soltando sua consideração gentil. Ele inclinou seu quadril e afundou-se profundamente, seus quadris chegando ao descanso contra os globos de carne do seu traseiro. Os pêlos nítidos em torno da base do seu pau fazendo cócegas em sua pele enquanto ela se contorcia mais difícil. “Move-se Porra!” Uma risada baixa repercutiu sobre sua pele. Mesmo a sua risada maldita era sexy. Baixa e áspera. Onde inferno estava o outro rapaz?

134


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele se inclinou e deu um beijo entre seus ombros, junto à crista de sua coluna vertebral. Porra era um ponto sensível, e se sentia bem. Tão bom. Como algo tão simples como um beijo bem colocado a transformava em manteiga? Não contente com um beijinho, e não parecendo disposto a aceitar a demanda para se mover, ele arrastou a boca mais abaixo, fazendo uma linha no meio das costas, arrastando aquela barba e seus lábios sobre sua pele. Suas mãos espalmaram para fora sobre seus quadris, seus dedos se alastrando. Finalmente, ele moveu-se, arrastando seu pênis para trás, quase abandonando completamente antes de deslizar para frente em um impulso, muito delicioso. Ele acariciou e acariciou sua pele, suavizando-a, tranquilizando-a que não levaria as coisas tão longe. Era como se falasse, porque ela sabia, sabia que ele estava segurando uma corda bamba de contenção. E não tinha escolha senão jogar o seu caminho em sua posição atual. Ele recuou novamente e então alimentou com seu pau em seu buraco centímetro por centímetro, agonizando até mais uma vez quando pressionou firmemente contra sua bunda. Cheia, tão cheia. Estendida ao redor de seu pênis, presa à cama debaixo de seu corpo musculoso. Então, para sua surpresa total, ele se inclinou para baixo, passou os braços por baixo de sua barriga e a levantou. Puxou de volta, inclinando-se quando ela sentou em seu pênis, de costas pressionando firmemente contra seu peito. Sua parte inferior descansou no topo de suas coxas, e ele apressou-se desajeitadamente em direção à borda da cama. Rolou ligeiramente para o lado, seu pau ainda enterrado na bunda dela apertado, cada movimento enviando mais profundamente. Ela ofegou, o que fazia parte do prazer, fazia parte da dor enquanto a plenitude a oprimia. Quando ele tentou mover as pernas, escorregou para fora. Antes que ela pudesse voltar para ele, seu outro amante agarrou firmemente ao redor da cintura e levantou-a. Querido Deus,

135


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks este homem tinha que ser forte. Ele ergueu-a tão facilmente como um saco de batatas, e ela não era nenhum peso pena. Ele abaixou-a, e o outro homem estendeu a mão para ela, enrolando as mãos na cintura, pois baixou para esticar seu pênis novamente. Quando ele errou, rapidamente se abaixou para pegar sua ereção e guiá-la em seu traseiro. Sua posição vertical pressionado todo seu peso para baixo, para que nenhuma parte de seu pênis não estivesse dentro dela. Seus braços ficaram ao redor dela, segurando-a tranquilizando. Suas mãos acariciando seus seios, rolando as pontas entre os dedos. Aos poucos, vagueava para baixo, deixando as mãos deslizar sobre a barriga e depois mais baixo, entre as pernas e sua boceta. Tocou-a suavemente, acariciando e acariciando as dobras sensíveis, separando-as, e investigando sua umidade. O outro homem agarrou as pernas um pouco acima dos joelhos, e ele espalhou suas coxas, abrindo o seu futuro. Seu primeiro amante começou a inclinar, segurando-a firmemente contra ele quando se deitou para trás. Santo inferno. Eles estavam indo... Merda. Seu cérebro e corpo entraram em sobrecarga. Ela tremia descontroladamente, as pernas trêmulas, boca seca e seus sentidos gritando por misericórdia. Misericórdia, inferno, ela não queria nada disso. Ele se colocou entre as pernas dela se separando, entre as pernas separadas do outro cara. Ela venderia sua alma para poder vê-los agora, mas sua imaginação ia ter que ser suficiente, e nunca seria acusada de não ter uma. Colocando uma mão na barriga logo abaixo de onde as mãos do outro homem estavam nos seios dela, colocou seu pênis contra sua boceta e empurrou. Seu corpo resistiu à invasão dupla, mas ele persistiu, exercendo uma pressão constante. Apertada. Ela era tão incrivelmente apertada com um pau enterrado na bunda. Ele fez sua vagina quase inacessível.

136


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele se afastou depois que ela recuou, e ouviu o som suave do óleo a ser esguichado. Um segundo depois, apertou contra sua boceta novamente, desta vez sua passagem facilitada pelo líquido escorregadio. Em um impulso forte, ele foi até a base. Incêndio e explosão explodiram ao seu redor. Graças a Deus ambos pararam, não se moveram um centímetro enquanto lutava contra a emoção de ter dois paus preenchendo seu corpo. Suas mãos deslizavam sobre o corpo dela, tão leve e carinhoso. Isso a confundiu, esse cuidado com ela. Para eles, ela deveria ter sido apenas um simples brinquedo, algumas pessoas queriam uma foda rápida, mas não tratá-la como um pedaço de carne. Por isso, a experiência... Ah, a experiência. Era maior, mais emocionante, mais alucinante do que imaginava. Ela imaginou trinta minutos de sexo suado, eles transando como cães no cio, então rolando fora para o seu caminho. E ela estava bem com isso. Originalmente. Mas nãoo se eles continuassem a cortejá-la com suas mãos, sua boca, sua ternura. Agora ela queria tudo o que tinham para oferecer, tudo que eles queriam dar a ela. O que quisessem, aceitaria. Era deles, enquanto quisessem que sua doce sedução durasse. O homem se inclinou sobre ela, sua boca itinerante sobre os peitos a serem detidos e acariciados pelo homem debaixo dela. Prendeu-se em cada seio, oferecendo-lhe a boca ao outro homem, como um aperitivo. Deus, ela queria ver. Como deveria parecer? Como uma sedutora encantadora? Linda? Desejável? Com ele mamando em seu seio, ergueu contra ela em ritmo constante. Seus impulsos moveram para cima e para baixo sobre o pau na bunda dela. Uma mão deslizou entre eles, encontrando seu clitóris com o ritmo acelerado. Ela gemeu impotente enquanto seu orgasmo construído inchou como uma onda de entrada das marés. Requintado prazer, a mais doce das agonias, bombardeavam ela. Choviam como granizo.

137


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Nunca tinha experimentado tal êxtase. Doeu, ela era linda, era doce, era a dor. Suas mãos voaram, caindo contra o peito na frente dela. Seus dedos enrolaram em seus ombros, segurando enquanto tentava respirar. Forte. Mais. Duro. Mais apertado. As ondas começaram em sua pélvis e espalhou-se, correndo mais e mais rápido até que girava como um furacão. Eles colidiram com ela, tanto de correr tão profundo. Assim, tão profundo. Com um grito rouco, ela gemeu e se desfez. O pênis na sua boceta se afastou. As mãos pousaram na cama e viraram seu rosto impaciente, erguendo o polegar na boca para abrir. O primeiro jato de sua liberação desembarcou na língua dela quando separou seus lábios. Então, deslizou para dentro, prendendo-se profundamente, enquanto se contraia em espasmos. O homem abaixo dela ficou imóvel, esperando, com as mãos segurando carinhosamente seus quadris enquanto seu pênis aconchegava-se profundamente em seu traseiro. As mãos em seu rosto ficaram suaves, acariciando seu rosto quando ele executava movimentos curtos e rápidos sobre sua língua. Por fim ele saiu, e ela engoliu lambendo a aderência de seus lábios. Para sua surpresa, ele cobriu sua face e beijou-a carinhosamente em sua outra face. Não foi um beijo apaixonado. Curiosamente, foi um de reverência. Um doce beijo. Então ela se viu sendo puxada. O pau escorregou de seu traseiro quando o homem sob seu pé a embalou-a nos braços. Ele deitou na cama, e por um momento ficou sozinha. Certamente eles não tinham terminado. Não, alguém estava sentado na sua cabeça agora. Suas bochechas floresceram com o calor, quando um pano úmido e quente acalmou sobre sua pele. Ah, eles tinham parado para limpá-la bem. Tão logo tinham terminado um corpo pressionou ao longo dela, e um pênis resolveu brincar com sua boceta. Ele movimentou e moveu seu quadril, mas não parecia estar com pressa para entrar. Finalmente a ponta escorregou para dentro, e com um suspiro profundo, ele afundou.

138


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Seus antebraços foram prensados para a cama, e poderia facilmente imaginá-lo apenas sobre ela, olhando para baixo como os quadris flexionados e rolando contra ela. Ela abriu as pernas, arqueando para cima, para dar-lhe um melhor ângulo. Esta era a baunilha do sexo que poderia ser, e ainda assim era mais sexy do que qualquer coisa que ela tinha feito com eles. Um em um contato, seu corpo pressionado tão apertado ao dela, seu calor enchia. Podia senti-lo olhando para ela, atentamente, como se a achasse a mulher mais desejável do mundo. Ela levantou as mãos, querendo tocá-lo, mas não conseguiu nada além dos seus braços musculosos. Enrolou os dedos delicadamente em torno de seus pulsos, puxando as mãos dela. O outro homem beijou a palma da mão exposta como se pedisse desculpas, mas a manteve longe do homem transando com ela. Com um grunhido de frustração, ela quebrou o silêncio. “Por que não posso tocar em você?” Ele acalmou acima dela, ficando tenso. Suas mãos vagavam por seu corpo quando ele levantou-se de joelhos, seu pau ainda angulado para alcançar a sua mais profunda parte. Ela suspirou, sabendo que não estava indo obter uma resposta. “Sinto muito. Eu não estou reclamando. Honestamente.” Ele se inclinou novamente, emoldurando seu rosto em suas mãos, e a beijou. Antes que pudesse beijá-lo de volta, se afastou. Sua maneira de contar a ela que estava tudo bem? Ela sorriu. Havia algo que dizia sobre a comunicação não verbal. Era certamente eficaz. Ela se espreguiçou como um gato preguiçoso, as consequências do seu orgasmo deixando-a letárgica. O ritmo suave do pau correndo através de sua pós-liberação, gritando seus nervos agitaram no início da sua excitação tudo de novo. A primeira noite foi mais apressada, como eles, como ela, estavam tão tomados pela experiência que acabaram antes mesmo de começar. Hoje era diferente.

139


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Eles estavam tomando seu tempo, e até agora não havia pressa para liberar. Será que fariam amor com ela à noite toda? Sua boceta apertou na antecipação. Eles abriram sua imaginação para todos os tipos de possibilidades, e agora ela estava ansiosa para explorar.

140


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Dezessete Linda. Ela era absolutamente magnífica. Seu único arrependimento era que não podia ver seus olhos, que ela não podia vê-lo e saber que era ele fazendo amor com ela, e não um idiota sem nome escolhido pelo tamanho do pau. Nathan apertou sua mandíbula quando o suor frisou na testa. Estava pronto para gozar, e foi tomando cada grama de sua contenção para não gastar-se em sua suavidade agora. Ele queria que ela chegasse ao orgasmo novamente. Desta vez com ele. Apenas com ele. Ele abaixou a cabeça para beijar seu pescoço, a curva deliciosa em seu ombro. Amava como tremia e se contorcia como se toque fosse a coisa mais prazerosa que já sentiu. Com cada impulso, ela o engolia, acolhia em seu corpo, e Deus, que se sentia bem. Inchada, tão feminina e quente. Como um broche de veludo, segurando-o e acariciando quando ele a acariciou. Ela o virou de dentro para fora. Levantando de volta, ele olhou para onde os corpos estavam unidos e se retirou, observando como a sua envoltura molhada o sugava. Seus cachos femininos foram aparados curtos em um triângulo arrumado, mas seus lábios estavam nus e suaves, uma doce surpresa escondida pelo ninho de cabelos escuros. Empatou com a carne macia inchada, ele correu um dedo nos lábios, que abraçava seu pênis. Frente e atrás, moveu-se, exercendo pressão suficiente apenas para enviar a si mesmo profundamente antes de recuar.

141


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele tocou o ponto do clitóris, onde o pau mergulhava para dentro. Ela saltou e, em seguida, soltou outro suspiro ofegante que o tinha deixado perto de gozar. Parou para recolher-se, para tentar segurar seu controle tênue. À toa que brincou com seu clitóris, apreciando quando ela inchou e ficou tensa, quando arqueou e se contorceu embaixo dele. Delicadamente, puxou a ela, cuidando para não machucá-la, levando-o entre o polegar e o indicador quando o acariciou. Quando finalmente sentiu derreter ao redor de seu pênis, indo molhada e selvagem, em antecipação de seu orgasmo, agarrou seus quadris e inclinou-se para chupar uma rosa na ponta do peito em sua boca. Querendo ir com ela, para levá-la com ele, empurrou duro, mais duro ainda. As pernas dela envolveram em torno de sua cintura. Suas mãos deslizavam em torno da bunda dela, apertando e segurando-a enquanto penetrava nela novamente e novamente. Ele mordiscou e lambeu o bico doce quando se sentiu perder a noção do tempo ou lugar. Freneticamente, agarrou-a, puxando, empurrando-a, querendo-a mais, esforçando-se para estar dentro dela. Mais rápido, mais forte, o atrito doce contra o seu pau deixou louco. O quarto ao seu redor desfocou, mas ela não. Ficou tão acentuada e tão focada em sua visão. Constante. Bonita. Sua. Sim, ela era dele. Ela só não sabia ainda. Suas bolas apertaram dolorosamente. Incêndio reuniu na base e empurrou para cima, queimando um caminho até seu pênis, segurando, vacilante. Deus. Então explodiu com um suspiro abafado, empurrando, levantando incontrolavelmente. Ele não conseguia o suficiente dela, não poderia estar dentro dela bastante profundo. Seu grito queimando um caminho para sua alma. Sua mulher. Seu prazer. Encontrou-a plenamente em seus braços, abraçou-a enquanto ela se desfazia em torno dele, as pernas fracas e agitadas à medida que descia o comprimento de seu membro. Ele a abraçou, com o apoio dela, não queria deixá-la ir.

142


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele inalou o cheiro dela, segurando-a e saboreando a sua doçura natural, com o cheiro almiscarado de sua paixão. Vício. Suas mãos percorriam suas costas, hesitante, como se esperasse ser repreendido. Fechou os olhos, na opulência de seu toque, a sensação sedosa daquelas mãos maravilhosas. Mãos que tinha passado tantas horas apreciando, fantasiando quando não estava com ela. Mãos que o conhecia intimamente, que havia tocado cada centímetro do seu corpo. Só por um momento, ele a deixou, porque a alternativa era se afastar. “Bonita,” ele sussurrou contra sua pele macia, então ela não o quis ouvir. Bonita Ele a chamou de bonita. No começo pensou que tinha imaginado tão fraco como foi o seu sussurro, mas a palavra foi derramada sobre a pele dela e levou para seus ouvidos. Despertou-a em uma maneira que nenhum dos movimentos físicos tinha feito. Ficaram lá, cobrindo-a, infundido com seu calor, seus corpos ainda unidos. Finalmente, ele se mexeu, retirando-se com facilidade e cuidado.

Frescor rolou sobre sua pele, e ela abraçou os braços contra o peito, em uma proteção medida contra a perda de seu calor. Para sua surpresa e consternação, ouviu o farfalhar de roupas e, em seguida, o som da porta abrindo. E fechando. Decepção a deixou imóvel. Ela ficou lá na cama, braços cruzados sobre seu meio com o frio entrando mais firmemente sobre ela. Eles tinham ido embora. Assim sem mais ou menos. A porta se abriu novamente, e seu coração disparou. Mãos gentis — diferentes — a acariciaram sobre os ombros e depois para a faixa ao redor dos olhos. Ela piscou para a luz repentina e o rosto de Cole entrou em foco enquanto olhava para ela.

143


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Eles queriam lhe dar uma pausa,” disse ele. “Trouxe uma bandeja com algo para comer e beber. Se estiver disposta, eles estarão de volta em meia hora.” Ela lutou para se sentar, e ele pegou a mão para ajudá-la. Sim, a tinha visto nua, mas ainda era desconcertante sentar nua enquanto discutiam sua libertinagem sexual. “Obrigado,” disse ela com voz rouca. “E sim... Eu estou disposta.” Cole sorriu e seus olhos azuis brilhavam. “Eles são homens de sorte de ter uma mulher à vontade.” Ela olhou por um momento antes de perceber que ele estava apenas provocando-a. “Damon disse sobre mim, então aceito isso.” “Não em tantas palavras. Há algumas coisas sobre uma mulher que um homem não precisa dizer. Levá-la, por exemplo. Obstinada. Bonita. Desafiante. Não é uma mulher que um homem poderia facilmente controlar.” Bonita. Como essa vibração estranha afundava em seu estômago. A palavra parecia vir de forma natural para os homens aqui, como se apreciassem a forma feminina em todas as suas variedades, e não apenas aquelas geralmente aceitas na sociedade. Ela levantou a sobrancelha quando suas palavras fizeram sentido. “Por que diabos você iria querer controlar uma mulher?” Ele riu. “Por quê? Acho, Julie você uma mulher que é ainda mais de tirar o fôlego para esse fato.” Um rubor de prazer estendeu acima de suas bochechas. “Você acha que estou sendo lisonjeiro com você.” Ela balançou a cabeça lentamente. “Não, Cole. Acho que por qualquer motivo, os homens aqui são diferentes.” Ele olhou-a interrogativamente. “Parece que Damon tem o bom senso de se cercar de homens que apreciam e celebram as diferenças entre as mulheres. Não é a mesmice.”

144


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Cole lançou-lhe um sorriso gentil. “Diria que você tem o bom senso de não ouvir os homens que não apreciam as suas diferenças.” “Malditamente certo,” disse ela com um sorriso. “Estou muito tentado a descartar os dois homens que esperam tão ansiosamente para fazer amor com você novo,” ele murmurou. Seus olhos arregalaram. “Agora, por que você faria isso?” “Então, poderia tê-la só para mim. E confie em mim, Julie. Você não vai sentir falta do cara extra ao redor.” Bem nada. Um zumbido quente tremeu sua espinha. Pelo menos agora sabia o que Faith e Serena viram neste lugar. Ela não tinha que ser submissa ao apreciar a reverência com que as mulheres eram tratadas aqui. Uma batida na porta soou, fazendo com que Julie pulasse e, em seguida, se cobrisse com as mãos, que foi muito risível dado os seus atributos generosos e da quantidade de pele, não abrangida por ela sem graça na pose. Calmamente, Cole foi até o armário e tirou um roupão. Ele se estabeleceu em torno de seus ombros e esperou que ela colocasse os braços nos buracos. Quando fez, ele amarrou-o confortavelmente em sua cintura e depois pediu a pessoa na porta para entrar. Outro belo homem entrou carregando uma bandeja. Não havia homens feios nas premissas? Embora fosse agradável de uma perspectiva feminina, parecia um pouco irreal. Mas, então, este lugar era tudo sobre a fantasia. Cole pegou a bandeja e agradeceu ao jovem com um simples gesto. Quando levou para a cama, encontrou o seu olhar com um brilho nos olhos de questionamento. “Quer companhia ou você prefere comer sozinha?” Ela olhou para baixo.

145


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Bem, agora que não estou nua, prefiro companhia a menos que tenha outras depravações para participar.” Ele riu e se estabeleceu na cama ao lado dela. “Eu gosto muito de você, Julie. Você é diferente. Tantas mulheres — e homens — chegam aqui, mais curiosas, um pouco intrometidas, sem ter ideia de sobre si mesmo. Você, por outro lado...” “Oh, não pare agora,” disse ela enquanto passava queijo cremoso em uma bolacha. “Sempre quis ser analisada em um antro de iniquidade.” “Você apresenta a um homem, o melhor tipo de desafio.” Ela revirou os olhos. “Por favor, não me dê à linha sobre o desejo de perseguir e me subjugar.” “Não... Um tipo diferente de desafio. O desafio é atender às suas necessidades e expectativas.” Suas sobrancelhas levantaram. “Ah, agora, esse desafio eu posso viver com ele. Que mulher não iria querer um homem se desfazendo tentando agradá-la?” “Tenho a sensação que muitos tentaram e falharam.” “Hmm não estou tão certa sobre a parte tentando, mas sim, muitos não conseguiram tudo certo.” Ela lambeu os dedos e, em seguida, estendeu a mão para a água engarrafada na bandeja. Ela bebeu sofregamente, fechando os olhos de prazer. Quando os abriu, Cole estava olhando para ela com intensidade calma. “Você está vindo para mim, não é?” Sua expressão não mudou, mas um brilho faminto entrou seus olhos.

146


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Se eu estou?” Ela inclinou a cabeça para o lado. “Não lhe parece estranho estar a ter este tipo de conversa depois que acabei de foder com dois homens estranhos e planejo foder, novamente após um intervalo? Isso incomoda a maioria dos caras.” “Eu não sou a maioria dos caras. Tudo o que você tem a fazer é dizer a palavra e vai ser você e eu. Só prefiro levá-la longe do antro de iniquidade, como você diz.” Ela olhou para ele, considerando tudo o que disse. Era verdadeiramente um homem lindo. E sabia que seria um amante generoso. Mas. Mas o quê? Que diabo poderia estar segurando-a de volta? Com um suspiro desgostoso, ela recapitulou sua água e colocou-a fora. “A verdade é que não sei o que quero agora,” disse ela calmamente. “Além disso, não quero ter que tomar decisões. Queria correr atrás de um pouco de fantasia, me desligar depois de ser desprezada por um idiota. É por isso que estou aqui. Até agora não estou reclamando.” “É justo,” disse Cole com um aceno. “Mas quando resolver tudo isso, você sabe onde me encontrar. Posso ser um homem paciente, especialmente quando o resultado vale à pena esperar. E querida, só assim você saberia, nunca deve ter que fazer uma tola de si mesma através de qualquer homem. Existimos muitos de nós, muito dispostos a ser o bobo por você.” Uau. Somente uau. Que diabos ela devia dizer sobre isso? “Você faz isto malditamente duro em não ser toda egocêntrica,” disse ela. Dentes brancos piscaram quando ele sorriu. “Quero que você seja egocêntrica. Delicie-se enquanto pode, porque se vier bater na minha porta, provavelmente não vou deixá-la fora da minha cama. Nunca.” “Eu amo um homem egoísta,” disse ela tristemente. Olhou para o relógio quando colocou o último pedaço de fruta entre os lábios. “O pessoal está esperando, tenho certeza. Como eu estaria se estivesse no lugar deles.” Ela empurrou a bandeja ao longe e estendeu sensualmente. Ele estava à beira da cama e passou o dedo levemente sobre sua face.

147


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Pelo menos me deixe ajudá-la a despir-se novamente. É o mínimo que pode fazer por rejeitar meus avanços.” Ela riu. “Você parece tão certo que a minha rejeição vai durar.” “Acho que seu interesse está em outro lugar. Se não achasse isso, seria um inferno de muito mais persistente.” Droga. Agora se tornara transparente. Bom. Maldição. Nathan Tucker. Ele estava arruinando sua vida amorosa e não estava nem aí. Ela ergueu os braços em súplica, também descontente em discutir com Cole. O fato era que seus interesses foram realizados em outros lugares. Não importa o quão difícil tentou, Nathan Tucker ainda ocupava sua mente. Ainda fingia que era ele fazendo amor com ela. Graças à venda. O compreensivo sorriso gentil de Cole apenas serviu para mostrá-la que idiota estava sendo. Puxou fora as mangas, e seu olhar apreciativo aqueceu a pele nua quando o robe caiu. “Vou substituir a venda,” disse ele quando chegou para a faixa. “Mas primeiro quero provar. Apenas um gosto.” Ele hesitou por tempo suficiente para ela protestar, se esse era seu desejo antes de abaixá-la para a cama até as costas pressionadas contra o amarrotado lençol. Houve um olhar faminto e quase primitivo nos olhos franzidos para seus mamilos muito antes de baixar sua boca para pegar um. Quente e leve, os lábios circularam o nó sem esforço. Sugou levemente no início e depois mais duro. Sua língua dobrou sobre a ponta, mas nunca quebrou a sucção. Sua barriga tremeu, e desejo louco correu círculos em sua barriga e escorregou em sua vagina. Seu clitóris enrugou, sua boceta apertando e esticando. “Você não joga limpo,” ela gemeu. Seus olhos brilhavam. “Nunca se esqueça disso.”

148


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele beijou seus lábios, sem esperar que ela respondesse a isso, antes de levantar longe dela novamente. Ele assegurou a venda ao redor dos olhos, e o quarto ficou escuro, mais uma vez. Tocou-lhe delicadamente no rosto e depois se retirou. Seus passos soando mais longe até que a porta se abriu e ele saiu. Ela só teve um breve momento de arrependimento, interrompido quando a porta se abriu novamente. Sua respiração ficou presa como um tremor de excitação escorregava de sua espinha dorsal. Eles estavam de volta.

149


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Dezoito Nathan caminhou no quarto depois de encarar as costas de Cole partindo. Tendo que ficar do lado de fora, enquanto Cole colocava de novo a venda em Julie, sua Julie, e fingir que nada estava acontecendo, o tinha quase arrebentado a porta. Micah o cutucou e balançou a cabeça. Em outras palavras, acalme-se, porra. Ele estendeu as mãos na frente dele, e olhou como se pudesse ele próprio parar de tremer. Não queria tocar em Julie enquanto tanta raiva corria por ele. Possessivo. Quem sabia que tinha um traço tão possessivo? Se perguntado, nunca pensou que era o tipo ciumento. Muita energia mental envolvida. E a mulher valeu a pena esse tipo de agravo? Deu várias respirações e concentrou sua atenção sobre a cama, onde Julie estava. Imediatamente sua ira foi substituída por uma névoa vermelho-quente de luxúria. Tudo o que tinha que fazer era olhar para a mulher e tinha uma ereção. Infiltrou um olhar em Micah que, embora não se deixasse seduzir pela aparência de Julie, não exibia a loucura que sentia Nathan. Não, Micah era Micah. Frio como gelo. Que estava bem com ele, porque preferia que Micah não sentisse as emoções e tumultos na mesma direção de Julie. Foi por essa razão que ele tinha sido capaz de assistir Micah tocá-la. Micah olhou para trás como se estivesse pedindo permissão, e quando Nathan não avançou, Micah tocou a mão de Julie. Curioso sobre o que Micah tinha em mente estava de volta quando Micah puxou Julie aos pés dela para ficar ao lado da cama. Ele podia vê-la tremer de seu ponto de vista, e queria acalmála, para que soubesse que não iria permitir que acontecesse nada que ela não quisesse. Mas então 150


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks percebeu que era emoção, não medo, quando os mamilos ficaram eriçados e formaram pontos duros. Apertou a mão de Micah confiante quando a guiou em direção ao meio da sala. Parou e baixou a mão ao seu lado. Tocou a bochecha dela e segurou um dedo sobre os lábios em um sinal de que eles iriam apenas um momento. Então ele se afastou e olhou para Nathan que alcançou o botão da calça jeans. Ainda curioso e sentindo mais do que um pouco ingênuo, Nathan tirou suas roupas, mas ainda assim esperou o que Micah faria. Quando Micah jogou a última de suas roupas fora, estendeu a mão para tocar no ombro de Julie. Com um aperto firme, empurrou para baixo até que ela entendeu a mensagem e os joelhos dobraram, deslizando graciosamente ao chão. Nathan franziu a testa, em seguida, correu para a cama para pegar um travesseiro. Ele voltou e fez sinal para que Micah a levantasse de volta. Confusão apareceu no rosto de Julie, até que enfiou o travesseiro sob os joelhos e depois sorriu em agradecimento. Agora que sua boca estava diretamente em linha com seu pênis, sabia exatamente o que Micah tinha em mente. Assim como seu pênis. Ele subiu, forçando apenas uma polegada de seus lábios. Nathan tocou seus cabelos, passando os dedos entre os fios que não tinham sido amarrados pela faixa. Com uma mão trêmula, cobriu seu queixo e inclinou a fim de que seu pênis estivesse destinado aos seus lábios. Um som delicado, feminino escapou de sua boca, ela abriu os lábios. Havia sempre uma doce tortura para um homem? Quando chupou levemente enquanto ele deslizava em sua boca, teve sua resposta. Somente não conseguiu ser qualquer doce.

151


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele levantou-se nas pontas dos pés para chegar tão profundo em sua garganta quanto podia. Seu traseiro apertou, suas bolas apertaram, foi um espasmo muscular grandes dos pés à cabeça quando ela lambeu com a língua sobre a cabeça de seu pau. Querendo fazer tão fácil para ela e tão prazeroso para ele, pegou seu rosto entre as mãos, e segurou-a gentilmente no lugar enquanto a fodia à frente e para trás. Como mercúrio, a sua libertação se reuniu apaixonada e afiada. Ele se afastou abruptamente e beliscou a cabeça de seu pau entre os dedos. Cristo esteve em sua boca por um minuto, e estava pronto para explodir. Micah moveu-se, empurrando mais seu queixo. Ela virou-se cegamente a procurá-lo mesmo quando estendeu a mão para se equilibrar na perna de Nathan. Seu toque tranquilizou-a, firmando-a quando Micah encontrou sua boca e afundou-se profundamente. Fez coisas estranhas, vendo seu amigo fodendo à boca de sua mulher. O chocava e excitava em partes iguais, até que, francamente, não tinha certeza de que diabos pensava sobre a coisa toda. E então lhe bateu. Era ela. Se tivesse sido qualquer outra mulher, estaria ligado como o inferno. Ele foderia os miolos juntamente com Micah, e um inferno de um tempo fazendo isso. Mas essa era Julie. Julie, que considerava sua. Julie, que ele tinha algum fodido sentimento. Quase gemeu em voz alta. Isto estava tudo errado. E era impotente para detê-lo. Depois da primeira vez que Micah virou para ele, ela prontamente pegou e parou a sessão de Micah por conta própria, voltando-se na direção de Nathan. Ele cobriu a parte de trás da cabeça dela carinhosamente, seus dedos acariciando seu couro cabeludo. Enquanto a primeira vez que ele tinha feito a maior parte do movimento, desta vez ela mexia a cabeça para trás e para frente, sugando-o profundamente, lambendo e passando sua língua em torno do cume da cabeça chamejante. Por mais que ele quisesse gozar em sua boca, queria fazê-la se contorcer em prazer absoluto. Não a queria de joelhos na frente dele, a queria com ele, ao seu lado, embaixo dele, em

152


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks cima dele. Corada contra ele. Pele na pele. Queria sentir seu corpo ondulando contra ele, enquanto ela gozasse. Ele se afastou e antes que ela pudesse voltar para Micah de novo, estendeu a mão e levantou-a, içando-a para cima para que as pernas se encaixassem sobre seus quadris. Ela deu um suspiro assustado, mas ignorou-a quando seu calor assentou sobre seu pênis. Ele abriu suas dobras com dedos cuidadosos, fixando-se em sua entrada. Seu pau estava esticando para cima, querendo-a, pegando seu refúgio úmido. Segurando na bunda dela, ele ergueu um pouco e depois caiu em sua boceta. Ambos gemeram. Então ele entrou em pânico quando percebeu que ia estar tão preso, se suas mãos subissem acima de seus ombros. Micah moveu-se por trás de Julie, seu pênis roçando sua bunda. Com os dois homens para segurá-la entre eles, simplesmente soltou seu corpo. Micah agarrou seu braço, impedindo-a de movê-los acima. Puxou para baixo, roçando em seu pênis. O movimento enviou Nathan mais profundo nela também. Certificando-se que a dor era prazer, e não refletia em suas características, Nathan passou os braços apertados em volta dela, puxando-a para mais perto dele de modo que o ângulo de entrada de Micah fosse melhor. “Deus, você é grande,” ela sussurrou. O olhar de Nathan voou para Micah. Eles estavam a machucando? Um brilho de suor apareceu na testa frisada de Micah. Foi cheio de rugas de concentração intensa. Prazer. Quase dor. Mas nenhuma linha de dor esculpida no rosto de Julie. Não, sua cabeça estava jogada para trás, os lábios entreabertos quando minúsculos suspiros derramaram toda vez que bateu contra o traseiro e as coxas. Tomando as pistas de Julie de prazer óbvio, Nathan impulsionou mais forte, conduzindo e explorando profundamente antes de se retirar novamente.

153


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Seu corpo tremia com a força dos dois homens batendo nela. Quanto ela poderia tomar? Ela era bem menor que ele e Micah, e mesmo se ela fosse cheia de curvas, não significava que poderia tomar bombardeamentos contínuos até gozarem. E tinha a certeza que foi ele que introduziu Julie ao sexo anal. Não que soubesse que era seu primeiro. Não importava. Estava determinado a não machucá-la, para torná-lo bom para ela. Agora Micah fodia sua bunda, Nathan não tinha forma de assegurar que estava sendo gentil como Nathan tinha sido. Ele fechou os olhos. Isso tinha que parar. Estava fazendo uma foda completa de toda esta situação. Seu pau estava começando a secar sob o peso da sobrecarga do cérebro. Cuidadosamente, puxou-a para longe de Micah e encaminhou-se para a cama. Ele não ia fazer Micah ir para casa com um caso de bolas azuis, mas nem queria que eles trabalhassem mais Julie no meio do quarto. Ainda enterrado em sua boceta, delicadamente a deitou na cama. Chegando de volta para suas pernas, ele suspendeu-as bem alto em seus quadris como se estabeleceu de forma mais firme entre suas coxas. Ela provavelmente queria uma super festa, com outra dupla penetração. Mas tudo o que queria era fazer amor com ela. Queria deslizar tão profundo dentro dela que seu corpo reconheceria a quem pertencia, mesmo que ela não soubesse que era ele amorosamente e dando prazer a ela. Ele olhou para baixo quando se retirou e soltou uma maldição. Tinha ultrapassado com a vontade de possuí-la que não estava nem mesmo usando um preservativo. Que diabos ela deveria estar pensando? Esta não era à hora de perder a cabeça e deixá-la desprotegida. Não tinha nenhuma doenças, isso era certo, mas a última coisa ele queria era engravidá-la. Oh inferno. Ele puxou para fora dela com pressa, antes que a ideia de engravidá-la com seu bebê poderia fazê-lo perder a pouca sanidade que havia deixado. Sim, ela, provavelmente estava no controle de natalidade, mas não havia necessidade de tomar quaisquer riscos.

154


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele virou-se cegamente à procura de um preservativo, e Micah jogou um pacote para o ar. Com dedos desajeitados, rasgou o invólucro fora e apressadamente rolou o látex sobre o pênis. Agora que ele sentiu o calor macio, detestava a ideia de uma barreira. Olhou para seu corpo delicioso, e sabia que naquele momento não queria nada mais do que ela em cima dele, o doce traseiro, arredondado embalado em suas coxas. Suas mãos pegaram em volta da bunda doce. Ele se deitou ao lado dela, em seguida, estendeu a mão para ela. Micah estava lá para ajudá-la, como virou e pediu a ela para sentar nos quadris de Nathan. Por um momento, Nathan simplesmente olhava para ela, com as mãos acariciando sobre a curva de seus quadris e seios roliços. Adorava a sensação de toda a pele sedosa e acetinada sobre as palmas das mãos. Ela era suave onde ele estava duro. O fez se sentir forte. Um protetor de poder. Para sua surpresa, ela não esperou por ele. Estendeu a mão e enrolou a mão em torno de seu pênis. Ela não tinha pressa, no entanto. Brincou com a banda do preservativo, tocando a parte nua de seu pênis abaixo antes de deslizar a mão sobre a porção do látex revestido. Então ela deixou cair à mão e colocou novamente as bolas na palma da mão macia. Um gemido escapou, ondulando acima da porção mais profunda do seu peito. Ela acariciou-as cuidadosamente, e com cada toque, ele ficou mais duro até que era uma gigante, ereção dolorosa. Rindo baixinho, ela arqueou para cima e colocou seu pênis entre a carne acetinada em sua vagina. Ele assistiu em fascinação absoluta como seu comprimento desapareceu atrás de um escudo de seda definido por cachos. Ela desembarcou contra ele com um tremor forte, os quadris trêmulos, a boceta vibrando como as asas de uma borboleta. Atrás deles, Micah estava acariciando seu pau enquanto olhava seus olhos cobertos e intensos.

155


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Por apenas um momento, Nathan ignorou, querendo este momento, quando Julie era toda dele, quando o prazer dela era dele. Curvou-se para cima, enviando-se mais em suas profundezas. Ela suspirou e estendeu a mão para firmar-se na sua barriga. Tomou suas mãos, tão pequenas nas suas e segurou-as quando ela começou a montá-lo. Seus seios cortados acima de suas mãos unidas. As veias azuis correram para debaixo da pele castanha suave tornando-os delicados. Ele arrastou um dedo ao longo da parte inferior de um dos seios, em seguida, levantou a mão com a sua para que pudesse escovar os nós dos dedos sobre o mamilo. Sua boca molhou com a necessidade de prová-la. Não era como se não tivesse os seios em sua boca com bastante frequência, mas duvidava seriamente que jamais se cansaria de seu gosto, da sensação dela em sua língua. Ou o jeito que estremeceu de prazer quando tocou sua boca. Ela gemeu de novo e arqueou para frente, e foi então que Nathan podia ver que Micah estava tocando-a com as mãos a todo o comprimento de suas costas, depois para baixo novamente e sobre os quadris. Sabendo que seu breve momento acabou, Nathan escorregou em direção à borda da cama para que Micah pudesse ficar entre suas pernas. Enquanto ele não pensou muito longo, ou sobre a sua posição relativa, não poderia fazer isso. Ele fez maldito incômodo, mas se Julie apertasse em torno de seu pênis, como uma rajada quente de sol, ele poderia facilmente sintonizar Micah fora.

Julie suspirou e curvou os dedos apertados em volta das mãos do seu amante, segurandose quando o segundo homem colocou um dedo em seu traseiro, estendendo-a suavemente, quando se preparou para a sua entrada.

156


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Óleo aquecido revestiu sua abertura, em seguida, dentro de novo. Um dedo, depois dois. Ela apertou o cerco contra o pênis dentro de sua vagina, espremeu um grito suave do seu amor. Em seguida, um pau enrolado com preservativo substituiu os dedos em seu ânus, sem esperar e empurrou para dentro. Seu corpo lutou contra a invasão, mas ele persistiu, empurrando contra a sua resistência natural. Ela prendeu a respiração e empurrou para trás, e com um pop suave ele estava dentro Seu corpo inteiro preso. Esmagou a mão que estava segurando enquanto ela resistia, puxando quase livre de ambos os pênis. Mãos calmantes agarraram seus quadris, segurando-a, acariciando, acalmando. Ela quase podia ouvir seus murmúrios reconfortantes flutuando sobre sua pele. Dois paus impossivelmente encravados em seu corpo. Tão apertada que ela mal podia respirar. Parecia mais difícil desta forma de como eles tinham levado antes. Mais intensa. Quando o homem na sua bunda cuidadosamente recuou, ela mordeu o lábio inferior, sabendo o que vinha. Seu retiro sentiu-se tão bom. A diminuição da pressão incrível que floresceu em sua parte inferior do corpo. Então ele agitou a frente, reabrindo-a antes de seu avanço. Ela gritou, cravando os joelhos no quadril masculino. Novamente eles acalmaram-na, acariciando-a levemente, acalmando seus impulsos para deixa-la se acostumar com seu tamanho. Deus, isso queimava. Como o fogo no seu mais íntimo. Foi à única sensação mais intensa que já tinha experimentado. Se a pressão não se dissipasse logo, muito simplesmente iria explodir. Ela mexia e se contorcia como um peixe preso, querendo que eles se movessem, para ajudá-la. Ela precisava de ajuda. Quando ainda se recusaram a acomodá-la, ela estendeu a mão e beliscou um abdômen firme. Uma risada ressoou sob a ponta dos dedos, mas ele envolveu suas mãos grandes em torno de seus quadris e empurrou para cima. Finalmente. Renunciando ao seu ritmo lento, os dois homens surgiram em seu corpo com a força que levou seu fôlego. Ela sabia que eles eram grandes.

157


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Sabia que eram musculosos. Do que ela tinha sido capaz de sentir, eram incrivelmente construídos. Tinha amor para massagear os dois. Passar uma tarde preguiçosa seduzindo-os com nada mais do que o toque de suas mãos. E talvez sua boca. Um sorriso maroto surgiu quando ela se lembrou de executar a sua boca sobre Nathan novamente e novamente. Nathan viu os lábios dela se transformar em um sorriso digno de uma sereia. Ela era tão incrivelmente expressiva e apaixonada. A mulher queimava com ele. Sabendo o que ela queria, e determinado a não atormentá-la, ou a si mesmo por mais tempo, ele se entregou ao êxtase irracional chicoteando como um furacão através de sua barriga. “Oh,” ela engasgou. Micah apertou os lábios para a curva do pescoço, as mãos deslizando para cima de seu lado e para a curva dos seios. Ele amassou e pegou os montes macios, empurrando-os para fora. Nathan descansou suas mãos sobre os topos das coxas, apreciando a suavidade da sua pele, ela montava nele, como Micah montava ela. A visão dos três era erótico como o inferno. Agora entendia o que levava Micah. Nem tudo, certamente, porque Micah era tão enganoso quanto podia. Atrás de um sorriso burro e preguiçoso, o charme exterior estabelecia alguns fodidos demônios, que Nathan estava certo. Mas ele deixou tudo para trás quando amava uma mulher. Nathan tinha que dar isso a ele. Como chuva arrebentando em meio a uma tempestade, o arco da corrente através de seu corpo cresceu mais forte. Incêndio construindo e subiu em seu pênis, empurrando para cima até que seu corpo gritava por misericórdia. Sua boceta apertou, os espamos dançaram em torno de seu pau. Seus dedos enroscaram em seus quadris, e com um grito rouco, ele deixou tudo ir. Enquanto vivesse, nunca esqueceria a visão dela em cima dele, a cabeça jogada para trás, a faixa vermelha, vibrante em seus olhos. Sua boca aberta num grito silencioso de prazer. Bonita. Tão linda e fodidamente perfeita.

158


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Micah tencionou contra ela, empurrando-a para baixo para Nathan. Ele pegou-a e apoiou-a, acariciando-a como um potro que necessitava de carícias quando Micah abaixou a cabeça para descansar em seu ombro. Os três estavam exaustos. Quando Micah finalmente se afastou, Julie afundou-se como um balão deflacionado nos braços à espera de Nathan. Seu pênis ainda pulsava e se contorcia dentro dela, e no momento se contentou em permanecer ligado a ela na forma mais íntima possível. Ele timidamente tocou em seu cabelo enquanto ela estava deitada em seu peito, sua respiração suave soprando sobre sua pele. Como ele queria remover essa venda odiosa e olhar em seus olhos. Depois desta noite, não faria isso novamente. E se tivesse o seu caminho, não ia ser substituído por algum outro cara que não desse uma merda de uma forma ou de outra.

159


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Dezenove Nathan às pressas puxou a roupa, e com um último olhar para Julie, saiu do quarto atrás de Micah. As salas estavam quase silenciosas, apenas os fracos sons vindos da sala comum filtravam pelo corredor onde se encontravam. “Eu preciso falar com você,” Nathan disse em voz baixa. “Vamos ao andar de baixo. Nós podemos ir para o esta o escritório de Damon e tomar uma bebida. Ele não se importará.” Nathan seguiu-o para baixo e pela sala onde muitas pessoas se misturavam com bebidas e aperitivos. Ele não as viu, entretanto. Seus pensamentos eram consumidos com Julie e o que precisava dizer a Micah. “Você parece mais incomodado esta noite,” disse Micah depois que fechou a porta do escritório por trás deles. Nathan arrastou uma mão sobre o couro cabeludo e nas costas em pegando sua cabeça com a palma da mão. “Eu não posso fazer isso de novo, cara.” “Tudo bem,” disse Micah calmamente. Ele abriu e fechou as portas do armário antes de finalmente arrastar para fora um frasco. “Merda Damon é muito refinado,” disse Micah em desgosto. “O homem não acredita em ter uma geladeira cheia de cerveja na mão.” Nathan deu uma meia risada e esperou que Micah despejasse as duas bebidas. Olhando em volta, no mobiliário rico, ele se sentia vagamente desconfortável, como um intruso. Micah entregou-lhe um copo. 160


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Sente-se.” Nathan afundou em um dos assentos de couro e teve de reprimir um suspiro de apreciação. Ele foi desossado, depois das últimas horas com Julie. Tudo o que realmente queria fazer era ir caçá-la e se deitar com ela pelas próximas quarenta e oito horas ou assim. O sexo era totalmente opcional. Queria dormir com ela enrolada em seus braços, seu corpo doce pressionado ao dele em todos os lugares. “Agora o que está incomodando você?” Micah perguntou curiosamente. Nathan fez uma careta e pôs o seu drinque em seu joelho, a mão enrolada com cuidado em torno dela para não derramá-lo em suas calças. “Eu vou falar a verdade para Julie.” Micah arqueou uma sobrancelha. “Uh-oh.” Nathan balançou a cabeça. “Eu deveria ter falado antes com ela desde o começo. Foi uma ideia estúpida e só pode voltar para me morder na bunda.” “Então, se ela quiser outro trio, você está fora?” “Sim. Não vou voltar aqui de novo, e estou esperando o inferno, de ela não querer. Não gosto da ideia de ela ser passada como uma peça de carne, que ninguém dá a mínima. Ela é melhor do que isso.” Micah soltou sua respiração. “Certo, você sabe que não concordo com sua avaliação que a sua presença aqui equivale a ela ser tratada como uma prostituta ou que os homens aqui não a tratam bem. Respeito seus sentimentos sobre o assunto, mas não concordo com eles. Dito isto, este é o seu show, cara. Eu só estou de carona. Ao seu pedido, eu poderia acrescentar.”

161


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Sim, eu sei. Olha isto não é sobre eu estar chateado com você ou mesmo Damon. Só não me sinto bem. Importo-me com Julie, e ocorreu-me que estar aqui fodendo enquanto ela de olhos vendados não é a melhor maneira de começar um relacionamento.” Micah riu. “Aposto que sua mãe nunca o acusou de ser muito brilhante.” Nathan virou-lhe. Então ficou mais sério. “Eu fodi tudo, Micah. Esta foi uma ideia estúpida, que não acho que pensei. Se tenho meu jeito, Julie e eu vamos estar vendo um monte mais um do outro, o que significa sair com nossos amigos em comum. Vai ser terrivelmente estranho, uma vez que ela descubra que você e eu fodemos com ela.” Micah olhou verdadeiramente confuso. “Eu não entendo.” “Você é meu amigo. Se Julie é a minha garota, nos reunir vai ser complicado, dado o fato que nós a fodemos.” “Ah.” Micah deu-lhe um desses olhares que sugeriu que Nathan ainda estava verde. Ele odiava aquele maldito olhar. Continuou a estudar Nathan por outro longo momento e depois desviou o olhar e suspirou. “Olha homem, o que estou dizendo para você não vai mais longe do que nós. Normalmente eu cortaria meus lábios antes de dizer qualquer coisa sobre qualquer uma destas mulheres, principalmente se havia alguma chance de que iria voltar para elas e constrangê-las.” Nathan entortou uma sobrancelha. Deixando Micah esclarecer esse mistério. “Ok, você tem a minha atenção. Fale.” “Dormi com Faith.” A mandíbula de Nathan caiu. “Faith? Nossa Faith? Irmãzinha Faith Malone?”

162


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Micah bufou. “Se tudo que você vê é irmãzinha quando olha para Faith, é necessário examinar os equipamentos. A garota é quente, com um Q maiúsculo.” Nathan olhou incrédulo para ele. “Você está falando sério, não é? Quando diabos você dormiu com ela? Gray sabe?” “Considerando que ele estava lá, sim.” Nathan piscou como uma coruja. Ooo-kay. “Quer dizer que você e ele...” Micah assentiu. “Sim,

um

ménage

à

trois.

Logo

antes

de

Gray

ser

baleado

e

Faith

sequestrada.” “Uau, eu nunca teria imaginado.” “Exatamente.” “Onde você está querendo chegar aqui?” Nathan perguntou. “Eu também vi Serena nua,” continuou ele. “Isso realmente não me surpreende. Sobre Damon, eu quero dizer. Ele parece ter padrões bastante relaxados sobre esse tipo de coisa,” Nathan disse secamente. Micah levantou uma sobrancelha e olhou para trás em Nathan. “Acho que você ficaria surpreso. Damon não compartilha o que é dele. Ele é muito maldito primitivo quando se trata de Serena. É uma história longa, mas a vi nua. Tocado ainda, mas não era sexual. Nunca tive relações sexuais com ela. Estava lá para uma reunião, e ele e Serena tiveram um ligeiro mal-entendido. Ela tentou constrangê-lo na frente de seus convidados. Ele a puniu por isso.” “Uau, ele a machucou?” Nathan perguntou espantado. Micah fez uma careta.

163


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você acha que iria ter qualquer parte em ferir uma mulher? Nunca? Isso não é a relação que está em causa. Não espero que você entenda isso. Não é isso que estou querendo chegar de qualquer maneira.” “O que você quer chegar, então?” “O ponto é, eu vejo as mulheres o tempo todo. Não há nenhum constrangimento, porque nenhum de nós tem qualquer razão de estar constrangido ou envergonhado. Julie é uma cliente legal. Não acho que faria muito em dobrar o meu traseiro. Ela pode até torcer as bolas para foder às escondidas, mas se você e ela continuarem se vendo, não vai ter que se preocupar com ela e eu agindo como crianças de quarta série em torno de você.” “Você sabe como chegar ao cerne da questão, não é,” murmurou Nathan. “Entendo a sua relutância em continuar fazendo isso desta forma,” disse Micah enquanto ele olhava para baixo em sua bebida. “Se ela fosse minha mulher, não estaria legal com ela fodendo outro cara, se não fosse a minha sugestão.” Nathan levantou a cabeça, então a agitou. “Acho que não é excitante para mim como é para você. É quente em um filme pornô esse tipo de forma, mas isso me faz coçar ao ver as mãos de outro homem no corpo dela. Ela fez seu próprio caminho. Dei a ela a fantasia que queria. Mas agora é hora de fazer as coisas do meu jeito por um tempo.” Micah riu. “Deixe-me saber como isso funciona para você. Julie não parece o tipo de mulher você pode quebrar facilmente.” Nathan lhe lançou um olhar enojado. “Não quero quebra-la. Somente quero ser o único cara na cama dela.” “Muito bem. Tome coragem de assumir o que você fez e seja honesto. A maioria dos caras iria manter a boca fechada e esperar que ela nunca soubesse disso.”

164


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Talvez eu desejasse que tivesse feito exatamente isso do que ela tentar tirar minhas bolas com uma colher enferrujada.” “Ela é uma mulher quente, Tucker. Você é um sortudo filho da puta, se ela concordar.” Nathan sorriu. “Não sei disso. Eu não sei. E ei, Micah. Isto é estranho como inferno para mim, mas eu queria dizer obrigado.” Ele quase gemeu quando as palavras saíram de sua boca. Que tipo de idiota o faz ser tão agradecido ao seu amigo por foder sua mulher? Mas era melhor Micah que algum outro idiota que não tinha em conta o prazer de Julie e bem-estar. Um sorriso sedutor curvou a boca de Micah para cima e um brilho entrou em seu olho. “Não é um problema em tudo. Relembre sua garota quando chegar a hora que você a tiver amarrada e sob a palma da mão que ela me deve uma.” “Oh? O que ela lhe deve?” “Nada ainda. Mas ela vai,” acrescentou ele com uma alegria incontida. “Ela vai definitivamente.”

Julie entrou no corredor e parou no topo da escada. Ela devia ir. Esgotamento sussurrou no ouvido dela e fez seus músculos caírem como macarrão cozido. Mas o murmúrio de vozes a partir da extremidade oposta do corredor a puxou. Nunca tinha ido realmente para a sala comum, quando ela estava em uso. Damon tinha lhe dado uma excursão das instalações, quando ninguém estava por perto. Mas ele disse a ela sobre isso, e sua curiosidade foi aguçada com firmeza. Ajeitando sua camiseta e alisando com as mãos para baixo seu jeans, ela caminhou silenciosamente pelo corredor, piscando, pois a iluminação ficou mais forte.

165


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Quando entrou na porta, esquadrinhou o quarto, lamentando que na sua maior parte, todos pareciam estar parados. Havia um casal preso em um canto distante transando como coelhos, mas parecia ser só isso. Tanto para a devassidão pública. Então seu olhar iluminou em uma mulher no meio da sala, uma mulher que todos os olhos estavam em cima. Ela estava completamente nua, seus longos cabelos negros descendo as costas como um véu de seda. Suas mãos estavam unidas pelos pulsos acima da cabeça e, em seguida, amarrada a uma pesada viga de madeira que formavam um invertido U. Querido Deus, era Serena. A respiração de Julie pegou na expectativa dolorosa. Que diabos Serena estava fazendo aqui? Bem aqui e nua. Não devia estar surpresa que Serena estava aqui, uma vez que o local pertencia a Damon. Mas que inferno estava acontecendo? Ela encostou-se ao batente da porta, escondendo a maior parte de seu corpo no corredor. Agarrou o batente com a mão e olhou em volta para ver o que estava acontecendo com Serena. Quando viu a abordagem de Damon a Serena, os lábios torceram, e franziu a testa. Ele tinha um... Tinha um chicote na mão. Bom Deus, ele iria bater nela na frente de todos? Que diabos ela poderia ter feito para merecer esse tipo de tratamento? Ela sabia que Serena e Damon tinha um muito... Relacionamento não-tradicional. Não tradicional sendo uma palavra de código para Serena sendo completa e totalmente submissa. A escrava para o mestre Damon. Julie estremeceu com a ideia, a implicação do que isso significava. Submissão completa a um homem. Às vezes ela se perguntava se Serena tinha pedras na cabeça. Ou se era apenas completamente e totalmente cega pelo amor. O que mais poderia explicar por que uma mulher inteligente, bonita, que poderia ter qualquer homem com o estalar de seus dedos permaneceria em uma relação onde o equilíbrio do poder era seriamente inclinado a favor de Damon?

166


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks O silêncio caiu sobre a sala, e Julie se viu segurando a respiração, enquanto Damon arrastou a ponta do chicote através do cabelo de Serena. Ele empurrou-o até que pairava sobre seu ombro, desnudando as costas para que todos pudessem ver. Moveu-se metodicamente. Não, ele definitivamente não estava com pressa. Julie procurou o rosto de Serena para qualquer sinal de medo, algum sinal de que ela não queria o que estava prestes a acontecer. Tudo o que viu foi à aceitação calma. E o amor. Confusa e ainda a analisando a suavidade que viu ao redor dos olhos de Serena, saltou-lhe a mão e voou para sua boca quando Damon levantou o chicote e bateu através do ombro de Serena. O som ecoou pela sala, quebrando o silêncio. A raiva aumentou, afiada e furiosa, aquecendo suas veias. Como ousava fazer isso com ela? Serena confiava nele. Tinha lhe dado tudo. E foi assim que recompensava? Ela empurrou longe do batente da porta, preparada para marchar através da sala e colocar um fim a isso. Ela que se dane se estivesse junto e visse sua amiga ser humilhada dessa forma. Seu coração doía positivamente por Serena. Antes que pudesse fazer exatamente isso, uma mão fechou em torno de seu pulso. Ela empurrou ao redor para ver Cole de pé ali, em silêncio e olhando para ela. “Cuidado,” ele instruiu. Ela tentou puxar a mão dela, mas ele segurou firme. “Você não entende,” Julie assobiou. “Ele está machucando-a!” “Ele está? Eu acho que é você que não entende Julie.” Ele virou na direção de Damon e Serena de novo apenas no tempo para ela ver Damon trazer o chicote para baixo através da carne de Serena novamente. “Cuidado,” disse ele novamente. “Maldito seja” ela sussurrou furiosamente. Incapaz de desviar o olhar, ela assistiu, impotente, vendo atrás as marcas de Serena, cada colocada estrategicamente, com exigente medida.

167


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Como ele poderia fazer uma coisa dessas com tanto amor nos olhos? Seu movimento parecia quase gentil, que era um absurdo dado o fato de que estava batendo nela para que todos possam ver. Seu olhar encontrou o rosto de Serena, suave e iluminada com... Prazer? Julie piscou surpresa, com certeza ela não estava vendo corretamente. Mas, sim. Serena, a cabeça jogada para trás, olhos fechados, lábios entreabertos quando os golpes choviam sobre suas costas. Ela parecia, em uma palavra, bonita. Foi um fato que não faltou pelo resto da sala. Quando Julie olhou ao redor, realmente parecia, a mistura de temor e excitação foi impressionante ver. As mulheres olhavam Serena, com inveja, enquanto os homens olhavam com desejo brilhando em seus olhos. E ainda Damon continuou até que o único som era o bater rítmico do chicote contra pele. Mesmo do outro lado da sala, Julie podia ver os vergões contra o branco da carne de Serena. Elas brilhavam como Serena brilhava. A testa de Julie enrugou quando a confusão aumentou. “Ela é linda, não é?” Cole disse com voz rouca em seu ouvido. Julie se assustou. Tinha esquecido que ele estava ali. Esqueceu de tudo, mas os olhos de Serena aumentaram sob o chicote de Damon. Sua boca ficou seca. Que tipo de amigo é ele que concordava que Serena era bonita? Não apenas bonita em sua forma normal, porque Serena estava linda, sem dúvida. Mas esta noite ela brilhava. Lentamente, ela virou o rosto para Cole. “Por que você a acha tão bonita?” Foi uma questão que nasceu da curiosidade genuína e Cole parecia levá-la como tal. Ele apontou para Serena. “Vê como ela confia nele? Colocou a si mesma e seu cuidado diretamente em suas mãos. É vulnerável a ele, e ele sabe disso. Sua confiança é uma coisa poderosa. Mais potente que o afrodisíaco mais poderoso. Sabe que ele vai cuidar dela.”

168


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Por que ele gosta de machuca-la?” Isso mais do que qualquer coisa Julie não entendia. Se Damon amava tanto Serena, como poderia lhe causar dor? Cole sorriu gentilmente. “Se pensasse por um momento que ele realmente iria machucá-la, cortaria o braço dele antes de permitir que isso acontecesse. Ele a ama, Julie. O tipo profundo, que um indivíduo só se sente uma vez na vida. E isso é somente se ele é sortudo.” “Então, por quê?” “Olhe novamente,” disse ele pacientemente. “Olhe para o prazer nos olhos dela. Olhe para o prazer dele. Fantasia. A sua girava em torno de dois homens para ver todas as suas necessidades. A fantasia de Serena é isso. Exatamente o que você vê. Como Damon faz diferente para ela, do que os seus homens disponibilizaram para você?” Ela olhou, e o que viu foi doloroso. Seus olhos se arregalaram, e levantou o véu de distância. A fantasia de Serena era real. Ela e Damon não estavam encenando. Ele a amava e ela o amava. Quanto mais poderosos, quanto mais sexy é que fazia a cena se desenrolar diante dela? Pela primeira vez ela compreendeu a luta de Serena, seu medo de que seu amor por Damon estivesse enraizado no faz de conta. Mas para qualquer um ver a reverência nas ações de Damon, não havia dúvida na realidade de seus sentimentos por Serena. A própria brincadeira de Julie entre os lençóis parecia como uma farsa agora. Nada como esta bela demonstração de amor e devoção. Julie estava se escondendo atrás de sua venda com tanta certeza como Serena estava de pé no sol, deixando o mundo ver a quem ela pertencia. O poder de sua revelação a enfraqueceu. Escondida. Para uma mulher que se orgulhava em levar o mundo até as porcas, isso era difícil de engolir. Covarde. Ela estremeceu com a palavra. “Eu não posso fazer isso de novo,” disse ela em voz baixa. Cole inclinou a cabeça para o lado, seus olhos azuis curiosos. “Você se aborreceu tanto por ver Serena sendo cultuada pelo homem que ama?” Julie riu roucamente, envergonhada das lágrimas que cresciam em sua garganta. Cultuada. Que palavra certa. É exatamente isso que Damon estava fazendo.

169


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Não, não agora que você explicou. Agora que já vi isso e entendi. Ela tem muita sorte.” A melancolia em sua voz a fez encolher, mas chamá-lo de volta teria sido impossível quando cada parte ansiava para ser olhada como Damon olhava para Serena. “O que é que você não pode fazer, então?” Ela encontrou seu olhar e perguntou se ele iria olhar para ela do modo que Damon viu Serena. Não, ele a queria. Mesmo que a desejasse. Mas ele não a veria. E agora parecia tão importante que um homem olhasse para ela com tudo em seus olhos. Deus, estava perdendo a cabeça. Não queria um relacionamento. Não queria as promessas de sempre. Palavras eram tão baratas. Mas ela queria aquele olhar. Morreria por aquele olhar e nunca pediria nada mais. “Eu estive jogando jogos,” disse ela tristemente. “É o que eu faço melhor.” Cole se aproximou, tocando seu rosto com os dedos delicados. “Não há nada de errado com jogos, Julie. Nem tudo tem de ser sobre o amor e compromisso.” Ela riu. “Duas horas atrás, teria sido música para meus ouvidos. Quem sabe, Talvez quando eu acorde de manhã e chute a minha bunda em torno de um bocado, pra fazer um som maravilhoso de novo. Mas esta noite...” Ela suspirou. “Você vai me fazer um favor e deixar Damon saber que não vou voltar? Vou ligar e agradecer-lhe mais tarde. Ele é realmente o melhor. Serena é uma puta de sorte.” Seu olhar se voltou para o centro da sala para ver as mãos de Damon deslizando sobre a marcas na pele de Serena. Seus lábios seguiam um caminho similar. Ela engoliu contra a língua seca, quando Damon soltou suas calças e foi para trás de Serena. Deus, ele ia fazer amor com ela na frente de todo mundo.

170


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Cole ficou em silêncio ao lado dela enquanto observavam. Não houve evidente desconforto para Serena ou Damon. Não, eles estavam focados apenas em si. O resto do mundo não existia para eles. Serena arqueou contra suas amarras quando Damon agarrou seus quadris e guiou seu pênis ereto em suas profundezas. Julie tentou desviar o olhar. Não deveria estar assistindo. Esta era a sua amiga. Seu amor devia ser um assunto privado. Mas ela não podia separar-se da beleza dos dois permitindo que seu amor brilhasse sobre o salão inteiro. Um nó se formou em sua garganta. Lágrimas brilhavam em sua visão. Nunca tinha sido tão afetada pelo sexo. Mas não, isto não era apenas sexo. O sexo era uma palavra insignificante para descrever o que estava ante dela. Bonita. Magnífica. De balançar a alma. Enquanto vivesse, Julie nunca esqueceria esta noite, vendo o que Damon e Serena tinham feito para ela em um nível primitivo. Mais tarde, iria se maravilhar com o quanto havia mudado sua visão, seus próprios desejos e necessidades. Damon segurava Serena, levantando-a de modo que seu peso não crescesse pelas cordas garantindo-lhe os pulsos na viga de madeira. Seus movimentos não eram totalmente gentis, na verdade, fez amor com ela quase brutalmente, e ainda o seu amor por ela era tão evidente em cada toque, as carícias suaves intercaladas com a selvageria de seus impulsos. A combinação despertou Julie. Um fogo agrupou em sua barriga e espalhou-se até o rosto inflamado. Seus mamilos impulsionaram para fora, endurecendo e puxando. Quente, sexo bizarro era algo que ela tinha fantasiado algo que tinha ido para grandes comprimentos de fazer acontecer. E que tinha sido bom, mas quão melhor seria ter um homem fazendo amor com você com devoção absoluta, sabendo que ele a amava mais você do que a própria vida? Ela balançou a cabeça silenciosamente, como se fazendo isso pudesse negar que queria, não, necessitava tal coisa de um homem.

171


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Damon abaixou a cabeça para pressionar um beijo no meio das costas dela. Um gesto tão simples e ainda Julie sentiu aquele beijo com sua alma. Nunca mais iria provocar o divertimento em Serena por suas escolhas de relacionamento. Como poderia, quando Serena tinha em suas mãos algo que Julie jamais poderia esperar encontrar? Quem era melhor? Julie, que passava de estranho para estranho para evitar envolvimentos emocionais, ou a desajustada Serena que era amada e estimada à sua essência? Ele continuou a empurrar os quadris contra Serena, seus corpos tremendo com a força da sua entrada. E então ele se afastou seu pau balançando quando ficou livre. Fechou a mão ao redor da base e empurrou para cima e para baixo, tendo em vista a pele de Serena. Julie observou fascinada absorvida como os jatos de sêmen de Damon entravam em erupção, espirrando nas costas de Serena, viva contra o rosado das equimoses. “Ele está marcando-a.” Julie sussurrou na realização surpresa. Meu Deus, quão primitivo. O que diabos havia de errado com ela que era positiva a ideia de ser marcada por um homem? “Sim, ele está,” Cole disse calmamente. “Ele está mostrando ao mundo que ela é sua, que pertence a ele. As marcas do chicote são dele. Seu corpo é dele. Ele vem com ela para honrá-la. O que pode parecer um insulto para os outros, até mesmo humilhante, é muito pouco para Damon.” Cole estava certo. Em qualquer outra circunstância, sua sensibilidade feminina estaria gritando em indignação. A marcação de Damon ao público seria visto por muitos como degradantes, como se Serena fosse algum objeto, sem nome nem rosto de sua luxúria. Mas tudo que Julie conseguia pensar era numa cena linda e comovente ante a si. Como era “sexy” para este homem anunciar publicamente que ele amava essa mulher. Damon não sabia ainda, mas apenas ganhou uma forte aliada em Julie. Nunca mais se perguntaria se ele era certo para Serena.

172


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Eu deveria ir,” disse ela. “Não quero ver Serena. Pode fazê-la desconfortável. Sinto-me como uma intrusa aqui, quando escapei por um sinal de invasão não para assistir a um nascer do sol em uma praia privada.” “Eu sei o que quer dizer. A primeira vez que vi Serena estava aqui, Damon pediu-me para prepará-la. Tocá-la...” “Você a tocou?” Julie perguntou nitidamente. Ele levantou uma sobrancelha. “Sim, muito parecido como toquei você. Isso te incomoda?” Ela balançou a cabeça. “Não, só parece ter o pior emprego. Olhe, mas não toque, ou melhor, não toque muito. Diga-me, é o que faz para todas as mulheres aqui? Prepara-as para o prazer de outro homem na noite?” Cole pareceu espantado com a pergunta. Uma consciência pesarosa surgiu em seus olhos. “Este não é o meu trabalho. Quero dizer, não tiro um salário aqui. Não me sinto confortável com esse pensamento. Damon confia em mim. Sinto-me honrado pelo seu pedido de ter Serena pronta, e também você.” “Então, você tem a sua quota de mulheres aqui,” ela disse com voz arrastada. Lentamente, ele balançou a cabeça. “Não, eu não diria isso. Sou um pouco exigente, ou então gostaria de pensar. Vejo um monte de mulheres bonitas. Bonitas, mulheres que estão dispostas.” “Então qual é o problema?” Ela perguntou baixinho. “Por que você tem a aparência de um homem que está muito sozinho?” Seu sorriso mais parecia uma careta. “Por que você tem a aparência de uma mulher que está muito sozinha, depois de uma noite com a atenção sexual de dois homens?”

173


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Touché. Vou tomar isso como minha sugestão de me importar com meu próprio negócio”, disse ela com um sorriso. Ele torceu o nariz. “Eu peço desculpas se esse é o jeito que você tomou. Fico na defensiva quando sinto que estou encurralado.” “Não estamos todos?” Ela olhou de volta para onde Damon foi cuidadosamente desvinculado de Serena. O resto da sala estava indo devagar ao seu próprio caminho novamente. “Preciso ir. Obrigado, Cole. Por tudo. Quero dizer isso... Hoje foi de abrir os olhos.” Ele estendeu a mão dela e apertou. “Você é bem-vinda. Foi um prazer. Tem certeza que não vai voltar? Mesmo para me ver?” Ela sorriu um pouco triste. “Na semana passada não teria pensado duas vezes sobre esta proposta, gostaria de tê-lo levado em uma dessas salas e feito o meu melhor para fazer você esquecer todas as outras mulheres que já teve ou espera ter no futuro.” “E por que não agora?” perguntou ele com um brilho de diversão. Ela olhou para trás mais uma vez para Damon e Serena que se levantavam. “Porque agora quero alguém que me olhe do jeito que ele olha para ela.” Ela olhou de volta para Cole, cujo olhar irônico disse-lhe que entendia exatamente o que estava dizendo. “Você me quer. Você me acha atraente, mas nunca vai olhar para mim dessa maneira e ambos sabemos disso.” “Faz alguma diferença lhe dizer que se pudesse olhar para qualquer mulher daquele jeito, queria que fosse você?” Ela colocou sua palma contra sua bochecha. “Você é muito doce, Cole. E você vai olhar para alguém daquela maneira. Um dia.” Ele pegou a mão dela quando teria puxado para fora e beijou a palma da mão aberta.

174


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Foi realmente um prazer cuidar de você Nestes dois dias, Julie. Se houver qualquer coisa que queira ou precise, só tem que entrar em contato comigo. Vou fazê-lo receber seu recado.” Ela levantou-se na ponta dos pés e beijou sua bochecha. “Boa noite Cole.” Não olhou para trás, correu em direção às escadas, sentindo seu olhar intenso durante todo o caminho.

Capítulo Vinte Julie abraçou seus braços ao redor dela quando correu escada abaixo. Um arrepio que nada tinha a ver com a temperatura real havia liquidado em seus ossos. Depois de deixar o calor da sala comum, todos os outros lugares pareciam frios. Incrível como o amor pode fazer você se sentir os raios de sol real. Ela andou pelo corredor com a porta em frente a ela fosse o objetivo. Podia ouvir o burburinho das conversas, o riso misturado com o tilintar dos copos, mas não estava com vontade de ser social. Somente queria ir para casa. À frente, uma porta se abriu, e ela se preparou para ser assaltada por um casal em vias de paixão. Ao contrário, ela se viu quase atropelada por Nathan Tucker e Micah Hudson. Ela parou, sem saber quem estava mais surpreso, ela ou eles. Um olhar culpado brilhou no rosto de Nathan sobre o tempo que ela sentiu seu cheiro. Claro que estava errada, inalou bruscamente. Ele não cheirava como Nathan normalmente fazia, e ela era tudo, mas uma especialista sobre o que o homem cheirava. Não, não tinha cheiro de Nathan. Ele cheirava a seu amante misterioso. 175


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Seu amante gentil. O que explicaria a culpa piscando nos olhos verdes. E isso só podia significar que Micah era seu amante mais impaciente. “Você disfarçou seu perfume. Você realmente mudou o seu cheiro!” Ela balbuciava como uma idiota, mas sinceramente não poderia vir acima com qualquer outra coisa. Ela estava muito atordoada. Nathan estendeu as mãos de forma a apaziguar. “Julie, me escute, por favor.” Seus olhos eram suaves, sua boca voltada para baixo em uma expressão de arrependimento. Micah usava uma careta que disse claramente que preferia estar em qualquer lugar, menos aqui. Bem, se junte ao clube. Isso fez com os dois deles. Ela riu. Talvez não fosse a ação mais sensata, mas estava muito espremida para ser tudo legal e estar no controle. “Bem feito. Quero dizer, uau. Mudar seu perfume. Isso precisou de muita premeditação. Gostaria de nunca ter sequer pensado nisso. Isso explicaria por que você nunca me deixou tocar em você. Acho que é onde digo touché e que nós estamos quites, não é?” “Não, não estamos quites mesmo,” Nathan rosnou. “Isso não é o que estava a fazer. Ou pelo menos, não é agora.” Ela levantou uma sobrancelha. “Venha, Nathan, seja direto comigo, pelo menos. Você não pode me dizer que não queria um retorno para o que eu fiz no meu salão.” Ele xingou, seu rosto vermelho de vergonha ou raiva, ela não sabia ao certo qual. “Sim, queria vingança, mas mais que isso, não queria que homens estranhos te fodessem. Porra, Julie, o que diabos você estava pensando? Estava apenas se preparando para ser machucada ou estuprada ou sabe Deus mais o quê.”

176


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Então você me fodeu para salvar desses homens?” Ela derramou para fora. “Realmente, um auto sacrifício de si, Nathan.” Ela deslizou seu olhar para Micah, que estava encostado na parede e as mãos enfiadas nos bolsos. “Qual é a sua desculpa, Hudson?” “Preciso

de

uma

desculpa

para

foder

uma

mulher

bonita?”

Ele

perguntou

preguiçosamente. “Não, eu acho que não,” disse ela calmamente. “Se vocês dois vão me desculpar, foi um longo dia, e realmente gostaria de chegar em casa.” “Julie, não vá,” disse Nathan enquanto alcançou para sua mão. “Você e eu precisamos conversar.” Fadiga arrastou em cada músculo. Esta foi apenas a cereja sobre uma noite já de drenagem. A única coisa que ela queria falar era sobre o quão rápido poderia chegar em casa e na cama. Sua cama. Sozinha. “Nós provavelmente teríamos muito a dizer e não chegar a lugar nenhum. Vamos dizer que a experiência foi boa, certo? Sempre soube que o sexo com você não seria nada menos que espetacular e mostrou-me bem. Devo agradecer-lhe, certo? Você e seu amigo de foda aqui,” disse ela com outro olhar de soslaio na direção de Micah. “Você está cansada e acabou de ter um inferno de uma surpresa, boneca,” disse Micah calmamente. “Não torne pior, atacando e dizendo coisas que não significam. Vá para casa e descanse um pouco. Nathan e as nossas desculpas vão esperar.” Seu sorriso amoleceu, e ela finalmente desistiu de tentar fingir que não importava. “Você está certo. Estou sendo uma mulher histérica e, pior, não estou levando tão bem como eu dei. Eu tinha que vir. Foi divertido enquanto o sapato estava no outro pé, então eu preciso parar e tomar como uma menina crescida. Aprecio vocês dois tornando tão bom para mim, embora. Eu não estou mentindo sobre isso. O sexo foi incrível.”

177


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela passou, ignorando a mão estendida de Nathan e seu rugido de protesto.

Ela

ouviu

Micah dizer-lhe para se despedir. Disposta a si mesma para não reagir, não sentir, ela deixou a Casa e entrou em seu carro esporte. O couro liso a abraçou e aconchegou carinhosamente como... Bem, carinhosamente como Nathan tinha feito anteriormente. Ela amava o carro. Havia trabalhado duro para tê-lo. O couro era tão suave como um bumbum de um bebê. Como um lindo bebê. O motor rugiu para a vida e ronronou como um gato satisfeito. O ideal é que ela estaria na cama ronronando como aquele gato satisfeito após o sexo de fundir os ossos que tinha, mas havia dois problemas com esse cenário agora. Sentiu uma decepção oca depois de assistir Damon e Serena juntos. Qual foi muito estúpido, porque nunca poderia encontrar o tipo de amor como os dois compartilhavam, e que iria fazer, passar o resto de sua vida, comparando ao que vinha? Ela moveu e acelerou para fora do portão e para a estrada. Sentindo uma súbita necessidade de sentir o vento no cabelo, desacelerou e atingiu o botão para tirar a capota. Resumidamente fechous os olhos enquanto o ar da noite doce soprando em seu rosto, ela empurrou o cabelo para trás e acelerou. O outro problema enfrentaria o que deveria ter sido um afago saciado contra seu travesseiro era o fato de que o homem que passou a maior parte dos últimos meses cobiçando conseguiu derrubá-la completamente fora de guarda. Ela não gostava de estar em desvantagem, e quando cheirou Nathan e percebeu a magnitude da fraude que ele conseguiu tirar, ela não tinha ficado mal-humorado, não provocou, ou arreliou. “Isto não é como você, Julie,” ela murmurou. Suas palavras foram engolidas pelo vento, mas podia muito bem ter gritado. O pensamento ressoou mais e mais, seguindo para casa beliscando seus calcanhares como um cachorrinho persistente.

178


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela estacionou em seu espaço de estacionamento no complexo de apartamentos e cansada saiu de seu carro. “Dormir. Poucas horas de sono e você vai ser a antiga eu de novo.” Como ela deixou-se em seu apartamento, se perguntou se mentir para si mesma havia se tornado seu novo mantra.

179


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Vinte e Um Uma batida na porta arrancou-a do sono profundo sem sonhos. Quando a pessoa não mostrou sinais de ir embora, Julie murmurou e rolou para fora da cama. Não se preocupou em tentar fazer-se apresentável, porque do jeito que viu, quem tivesse a audácia de aparecer em uma hora como essa merecia ímpios para vê-la parecendo uma bruxa de ressaca. Ela olhou para o relógio em seu caminho para fora do quarto. Opa, talvez dez e trinta não fosse exatamente uma hora adiantada, mas ainda assim, era domingo e único dia de folga completo de Julie. Quase na porta, teve o pensamento inquietante que pudesse ser Nathan aqui para continuar de onde eles tinham deixado na noite anterior. Ela já se sentia como uma batida de trem. Diante de Nathan agora seria como ser atropelada por um caminhão. Repetidamente. Lembrandose da admoestação de Nathan sobre abrir a porta para qualquer pessoa, ela puxou, deixando a corrente a frente, e olhou para fora. “Julie?” Ela rapidamente fechou a porta e puxou a corrente fora, em seguida, abriu a porta. Serena estava ali, a expressão perturbada. “Posso entrar?” Julie inclinou a cabeça em confusão. “Claro. Entre. Por que diabos você precisa fazer uma pergunta como essa?” Ela se virou, abrindo caminho para a sala, os passos suaves de Serena tamborilando atrás dela. “Estava preocupado que você pudesse ficar com raiva de mim. Ou de Damon.” 180


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Julie parou e voltou na frente do sofá. “Você quer algo para comer ou beber? Eu acabei de levantar, então não estou no meu melhor agora.” Serena colocou as mãos nas dela e pediu para se sentar com ela no sofá. “Você está com raiva de nós?” Julie sorriu. “Não, querida, não estou brava com você e Damon. Por que eu iria estar?” “Damon disse que você descobriu sobre Nathan e Micah. Nathan está preocupado com você. Como, Micah e Damon. Também estou. Nathan disse que parecia... bem, ele disse que você não estava bem quando o deixou. Sabia que era uma má ideia, mas fui junto com ela porque você parecia querer Nathan tanto, e ele queria você.” Serena deu-lhe um olhar triste que ela sumiu. “Você não tem nada para se sentir culpada, Serena. Damon também. Deu-me o que eu queria. Sexo anônimo.” Serena franziu a testa mais difícil. “E agora?” Julie riu e esfregou a mão sobre os olhos turvos. “Essa é uma boa pergunta. Nada, eu acho. Já tinha decidido antes de me encontrar com Nathan e Micah que não ia voltar mais.” “Você parece extraordinariamente calma sobre tudo isso,” disse Serena em dúvida. “Hmm. Bem, para ser honesta, deveria ficar chateada sobre o que? Estava um pouco embaraçada quando descobri a verdade, mas isso me irritou mais do que descobrir que tinha sido usada. Dei tudo que tinha. Não tenho nada a me envergonhar mais.” Serena sorriu. “Essa é a Julie que conheço e amo. Não é essa coisa de cachorrinho chutado que tinha em curso.”

181


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Julie riu. “Eu fiquei um pouco aborrecida quando cheguei em casa, mas, honestamente, não é uma grande traição. Aprontei uma para cima de Nathan. Ele revidou. Ele não me enganou, porque pedia a Damon o anonimato. Em retrospectiva Estou um pouco aliviada que os dois rapazes não foram completos estranhos. E certamente ajudou que fossem tão bons de cama.” “Então o que acontece com o pobre Nathan? Você vai dar ao cara uma chance? Ele está ficando louco por você.” “Ainda não decidi seu destino, no entanto,” Julie disse pensativa. “Não quero deixá-lo escapar fácil. Eu posso não estar chateada, mas ele foi longe para armar essa em mim.” “Eu não gosto desse olhar,” disse Serena lentamente. “Você geralmente está planejando algo mal quando está com esse olhar.” Julie deu seu melhor sorriso inocente. “Quem, eu?” “Sim, me diga a resposta à pergunta de um milhão de dólares.” Julie arqueou uma sobrancelha. “Qual é essa?” “Como são as sobras de Faith na cama?” A boca de Julie caiu aberta. “Sua vagabunda. Você teve que ir lá, não é?” Serena riu, seus olhos borbulhando com travessuras. “Você é a única que disse que nunca iria dormir com as sobras de uma amiga.” “Em resposta à sua pergunta, ele era muito bom. Não é tão bom quanto Nathan, mas ainda bom. Pelo menos Faith nunca dormiu com Nathan!” “Agora que você tem um trio fora do seu sistema, como foi? Tudo o que você pensou que seria?” “Quem diz que está fora do meu sistema?”

182


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Serena fungou. “Conhecendo você, não.” “Foi... Emocionante. Decadente. Tinha aquela veia nervosa, uma sensação de proibido. “Mas?” “Sem, mas.” “Eu podia jurar que ouvi um, mas lá.” Julie sorriu gentilmente. Como ela poderia dizer a Serena, que o, mas era vê-la e Damon? Que antes que testemunhou a beleza absoluta do seu amor, teria dito as noites com Nathan e Micah tinha sido o melhor de sua vida? “Talvez só queira mais esses dias do que sexo quente, suado e indiferente batendo e esfregando.” Serena olhou para ela, de boca aberta. “Mas isso é precisamente o que você disse que queria. Nenhuma emoção bagunçando. Sem expectativas.” “Eu sei. Estúpido da minha parte, não é?” “Não é estúpido, Julie. Pareceu-me ter vindo do campo deixado.” “Coloque desta maneira. Vi algo muito especial caramba, e isso me fez perceber o que estava faltando. Agora, ainda não decidi se quero ainda. Estou segurando a esperança de que se me der tempo suficiente para seguir aos meus sentidos vou bater-me na cabeça e manter o rumo.” “Desejava que Faith estivesse aqui. Ela ajudaria a retirar as informações de seus lábios cerrados.” Julie sorriu. “Foi doce você vir esta manhã. Desculpe-me, preocupá-la, mas você sabe que estou contente de vê-la.”

183


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você deixou Damon muito preocupado. Esforçou-se sobre a ética de permitir que Nathan participasse de sua fantasia. Micah pode ser seu amigo, mas ele é muito protetor das mulheres que vão para A Casa.” “Damon é um grande cara,” Julie disse casualmente. “Quando você vai colocá-lo fora de sua miséria?” Um olhar peculiar cruzou o rosto de Serena. “O quê?” Julie perguntou, agarrando a esse olhar. “O que foi? Você não está tendo uma página fora do livro igual à Faith e dispensando o homem, não é? Não me faça te machucar.” Serena caiu para trás no sofá e olhou para o teto. “Se eu te disser isso, você vai pensar que sou a maior idiota da face do planeta.” “Tenho medo que esse determinado título seja meu,” disse Julie. “Desembucha.” Serena suspirou. “Estive tão preocupada sobre se essa coisa toda com Damon iria passar. E se não gostasse do tipo de relacionamento que ele quer em longo prazo? E se chegarmos a esse ponto e ele não puder aceitar que eu não queira isso? E se, e se, e se, me enlouqueci com todos os e se.” “Reconhecer a sua doença é o primeiro passo na sua recuperação,” disse Julie sabiamente. Serena riu. “Oh para, Julie. Estou sendo séria.” “Continue,” Julie disse com um aceno de sua mão. “Quando ele me pediu para casar, tudo que conseguia pensar era que, em sua posição de poder, como poderia saber por que eu aceitaria? Toda vez que me pediu, o poder pesava para ele. Eu não sei, mas me deixou desconfortável. eu quero... eu quero que nosso casamento comece em igualdade de condições, mesmo durante o curso de eu ceder o controle e o poder para ele.” “Você quer que seja a sua escolha.” “Exatamente! Não quero que ele olhe para trás e duvide que viria a ele livremente, duvidando que me entreguei completamente a ele, porque era o que eu queria. Não quero que

184


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks pense que eu estava sob algum feitiço e teria concordado cegamente se me pedisse para pular de uma ponte.” Julie riu. “Ah, cala a boca,” resmungou Serena. “Eu sei que soa ridículo. Talvez um pouco de fé raspe em mim.” “Não parece ser muito disso por aí,” Julie disse ironicamente. “Não estava imune a ele, infelizmente.” Serena lhe deu um abraço rápido. “Bem, todos nós podemos ser fêmeas idiotas e estúpidas juntas.” “Você só vai ser uma idiota estúpida se continuar a recusar a proposta de Damon.” Serena se afastou e deu um sexy, sorriso secreto que provavelmente levavam os homens loucos de tesão. “Na verdade, eu pretendo pedir-lhe para casar comigo. Hoje. Acho que não pode jamais pensar que foi coagido, se eu pedir.” “Oooh, sorrateiro, desonesto. Amo isso! Pagaria com dinheiro real para ser uma mosca na parede quando você perguntar isso a ele.” “Sim, estou muito apaixonada pela ideia também.” “Então? O que você está fazendo aqui? Leve seu traseiro ao seu homem e proponha.” Serena sorriu e apertou as mãos de Julie novamente. “Porque você é minha amiga e vê-la era mais importante esta manhã. Ter a certeza que estava tudo bem.” “Bem, obrigado. Estou bem. Realmente. Nada que um dia de mimos não vai resolver.” “Quer fazer o almoço esta semana, quando Faith voltar?” “Para o inferno com almoço. Quando ela voltar, precisamos ter uma noite de meninas. Muito para comemorar. O casamento, seu noivado.”

185


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Ok, feito. Faith deve chegar na manhã de terça-feira. Ou pelo menos é quando o jato de Damon deve pousar. Conhecendo os dois, é perfeitamente possível que perderiam seu próprio vôo.” “Vai, vai,” Julie disse, fazendo gestos espantando com as mãos. “Vai propor ao homem da sua vida. Estou tão animada que não aguento. Ligue-me amanhã e me diga como foi.” Serena sorriu tão grande, que Julie que pensou que sua boca pudesse rachar. Agora sabia como pura, absoluta alegria parecia. “Eu vou. Até logo.” Serena levantou-se e com um pequen aceno, desapareceu pelo corredor até a porta da frente. Julie a viu ir com um toque peculiar em seu peito. Lá se foi uma mulher feliz.

186


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Vinte e Dois Serena sorriu para Sam quando abriu a porta traseira para ela. Ela inclinou-se e beijou o homem assustado no rosto e tudo, mas voou para a porta da frente. Ela invadiu a sala de estar esperando encontrar Damon sentado na frente do fogo com seu livro e um copo de vinho, mas para sua decepção a sala estava vazia. Rapidamente pesou suas opções. Poderia estar em seu escritório, mas se fosse esse o caso, não queria interromper o trabalho com o que esperava ser um momento especial. Ou poderia estar até no quarto, o que ofereceria uma série de possibilidades. Ela virou-se ansiosamente, só para ver Sam entrar na sala. “Senhorita James, deixou o carro tão rápido que não tive tempo de informar que o Sr. Roche está no terraço. Desejando que o acompanhasse quando você voltasse.” “Obrigado, Sam”, disse ela enquanto virava e corria em direção às portas de vidro. Seu coração estava batendo como um trem de carga. Estava ofegante, com medo, mas feliz. Muito, muito feliz. Ela parou no pátio de pedra, quando viu Damon sentado na mesa de vidro circular vários metros de distância. Em sua pressa, havia se esquecido de lançar seus sapatos, e ela chutou-os agora, desfrutando do concreto quente sob seus pés. Ele estava olhando para os jardins, um copo de vinho preguiçosamente em sua mão. Ele parecia contente, um homem seguro de seu lugar no mundo. E agora, finalmente, ela sabia o seu lugar no mundo. Seu mundo. Não importava onde, enquanto ele estivesse dentro dela. Um nó ridículo de energia nervoso rolou em seu estômago, apertando até a sua respiração sair em pouco guinchada dolorosa. Então, olhou para cima e a viu. Engoliu o caroço enorme na

187


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks garganta quando viu os olhos dele amolecer com amor. Ele tinha os mais deliciosos olhos castanhos, e ficaram positivamente líquidos quando olhou para ela. Ela queria bloquear este momento no tempo. Se pudesse ficar aqui o olhando olhar para ela como que para o resto de sua vida, seria feliz. “Minha Serena,” ele murmurou, oferecendo sua mão para ela. Ela correu para frente, pegou sua mão e caiu de joelhos ao lado de sua cadeira. Esfregou seu rosto sobre sua perna, fechando os olhos enquanto seus dedos emaranhavam nos cabelos. “Não, amor, você vai machucar os joelhos. A pedra é muito dura e difícil para você ficar assim.” Ela balançou a cabeça. Joelhos? Quais joelhos? Tudo que podia sentir era o seu amor, envolvido firmemente ao redor dela, segurando-a quando não conseguia segurar-se. “Venha aqui,” disse ele calmamente, puxando-a em seu colo. Quando foi aconchegada contra seu peito, ele acariciava seus longos cabelos de seu rosto com os dedos delicados. “O que está errado, Serena?” Ela expulsou a respiração em uma corrida trêmula e sorriu. “Eu te amo. Você sabe disso, Damon? Você sabe quanto?” Ele parecia atordoado pelo seu anúncio. Suas pupilas queimaram, e seus dedos acalmaram em seu cabelo. “Eu sei. Espero que saiba.” Pressionou os lábios na testa dela, e podia senti-lo tremendo contra ela. “Eu também te amo, minha Serena. Bastante, você sabe.” Ela afastou-se e pegou sua mão, puxando-o de seu cabelo para o meio entre as palmas das mãos. Por um momento, estudou as mãos entrelaçadas pensando em todas as vezes que estava presa a ele, para ele, só que desta vez era ela fazendo a ligação. Estava no controle. Quando olhou de volta, ele estava estudando com aqueles profundos olhos castanhos. Soltando a mão, ela se inclinou para frente, colocando as palmas das mãos contra o rosto.

188


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Quer se casar comigo, Damon? Você será meu marido, meu amante para o resto de nossas vidas?” Seus olhos arregalaram. Primeiro choque e alegria inundaram, tão quentes e vibrantes quando as lágrimas entupiram sua garganta, ardendo e apertando. Se ela tivesse qualquer reserva, qualquer dúvida, desapareceu quando viu o seu alívio. Se ele tivesse estado preocupado que ela não se casaria com ele? “Sim,” ele disse solenemente. “Vou casar com você, minha Serena. A qualquer hora, em qualquer lugar. Eu não me importo desde que você seja minha.” Ela levou os lábios ao dele, beijando-o avidamente. Então colocou os braços ao redor dele e o abraçou fortemente, apenas para abraçar e sentir sua força e seu amor. “Eu não quero esperar,” ela sussurrou em seu pescoço. “Então não vamos esperar,” ele disse simplesmente. “Eu quero ser sua.” “Você já é minha, Serena. Nenhuma cerimônia ou a falta dela nunca vai mudar isso. Você sempre, sempre será minha.” Ela sorriu e apertou-lhe um pouco mais forte. “É preciso chamar a sua mãe. E a minha. Ela e meu pai vão querer confusão.” Ela se afastou e sentou para olhar na cara dele. “Eu não quero um barulho, mas não quero decepcionar a minha mãe também. Talvez pudéssemos fazer os compromissos e manter pequeno, apenas amigos e familiares mais próximos.” Ele colocou o rosto na palma da mão e sorriu carinhosamente para ela. “Você sabe o quão feliz você me fez? Você tem certeza, Serena? Você parecia ter dúvidas antes. Quero que você esteja certa de que é isto que você quer. Não vou empurrá-la para mais. Você sabe.” “Eu sei. Oh, Damon, eu te amo tanto.”

189


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Devia imaginar que você me pegaria tão despreparado,” disse ele com tristeza. “O anel que carreguei comigo nas últimas semanas está sentado em cima da gaveta de minha cômoda.” “Nós podemos pegá-lo mais tarde. Tudo o que importa agora é você e eu.” Ela se contorcia com emoção em seu colo. “Vou me casar. Inferno Santo, isso é assustador!” Ele administrou uma leve batida em seu quadril. “Casar não deve ser no mínimo pouco assustador. Você devia estar desmaiando com alegria.” Ela sorriu. “Ok, eu vou levantar e desmaiar, mas se você não me pegar, vou chutar o seu traseiro.” “Eu prefiro levá-la lá em cima, amarrá-la na minha cama e fazer amor com você toda à tarde. Então talvez eu vá deixar você, de modo que podemos chamar nossas famílias.” “E dizem que o romance está morto,” ela murmurou, enquanto fechava a boca sobre a dele.

Em algum lugar entre a melancolia e o traseiro chutado, o auto desgosto de Julie dominou tudo. O que foi bom, porque só havia um tanto de chafurdação que poderia tomar. Sim, Damon e Serena bateram duro, mas eles eram Damon e Serena. Julie era... Bem, ela era Julie. Olhar o relacionamento de alguém para respostas era como ler sobre um herói de romances, à espera de encontrar uma cópia carbono na vida real. Mulheres inteligentes não faziam ambos. E acima de tudo, ela era uma mulher inteligente. Depois de ferver em uma banheira na melhor parte da tarde, ela aplicou quatorze diferente tipo de cremes femininos, pintou as unhas dos pés, fez tudo que podia ao alcance, e passou a cavar através de seu congelador por alguma caixa desorvete de baunilha Blue Bell.

190


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Precisava de um plano. Não ia, nas palavras de Serena, permitir que a atitude filhotinho de cachorro chutado assumisse o comando. Não, isso não era o seu estilo. O que a Julie real faria quando confrontada com a ostentação de Nathan? Sorriu ao redor de umaa colherada de sorvete. A Julie real não iria ficar brava. Ela ficaria quite. O que representava todos os tipos de possibilidades deliciosas. Atraí-lo para outra massagem nunca iria funcionar. Ele veria aquilo vindo uma milha longe. Além disso, não era nada se não original. Não, ela queria algo ousado. Algo que ele nunca viu ou veria em um milhão de anos. Algo que lhe deu a mão superior. Mais fácil falar do que fazer, no entanto. Ela suspirou um pouco melancolicamente quando lambeu a doçura da colher. A única coisa que irritou a ela sobre toda a experiência, agora que sabia quem eram os homens misteriosos, foi que não tinha sido capaz de olhar para Nathan e Micah, especialmente Nathan, enquanto estavam transando com ela sem sentido. Uma mulher nunca deve ter os olhos vendados, quando faz amor com homens que pareciam tão bons. Essa foi a sua própria estupidez, mas, novamente, se ela não tivesse feito aquele pedido, Nathan não teria aproveitado a sua oportunidade. Mas, ainda assim. Ela gemeu quando seu corpo ficou todo ardente novamente só de pensar no corpo nu de Nathan dentro do seu, flexionando os quadris, músculos salientes, enquanto ele empurrou. Mesmo sorvete não estava ajudando a parar este calor. Micah provavelmente era agradável de olhar nu também, mas com Nathan no quarto, duvidava que tivesse até mesmo visto Micah. O que era muito ruim, realmente. Quando uma mulher parou de observar um homem de boa aparência, estava apaixonada ou cega. Ela estava indo com o último, uma vez que a luxúria não era igual a amor em seu mundo. Ela deixou o resto da colher em sua boca enquanto olhava sonhadoramente para o horizonte. Nathan Tucker em sua cama. Impotente. Até ver com o que diabos ela queria. Nathan

191


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Tucker amarrado à sua cama. Oh sim inferno. Suas partes femininas estavam cantando com a ideia. O que ela poderia fazer com um homem que não podia fazer nada, apenas ficar lá e tomála. Oh, iria tratá-lo muito, muito bem. Ele ia gostar do seu cativeiro antes de se virar de volta para a vida selvagem. Calafrio deu solavancos de frio quando imaginou tudo o que conseguiria fazer com ele completamente à sua mercê. Seria a vingança perfeita. Um homem como ele iria se irritar por ter sido subjugado por uma pequena mulher como ela. Ele xingaria e rosnaria, mas no final ela o traria delicadamente á queda. Ele estaria ronronando como um gatinho bem treinado no momento em que terminasse o prazer nele. Ela franziu a testa enquanto cavava em volta do sorvete. Como ter fantasias, esta foi de estelar. Mas a execução. Agora, lá estava o disjuntor do negócio. Como diabos colocaria Nathan Tucker em sua cama, nu e amarrado? Ela poderia pedir a Faith as algemas— a boa de polícia, porque não queria uma que quebrasse em dois segundos, e ele fugisse do apartamento. Faith era uma cadela e Gray era um expolicial. Eles tinham que ter alguma por aí, não é? Ainda não respondeu o problema de como obter Nathan, no entanto. Bem, só porque ela não tinha uma resposta imediata não significava que ia desistir. Algumas coisas eram muito boas para deixar passar. Nathan nu e à mercê dela era uma delas. Ela lustrou fora o resto de seu sorvete e sentou-se satisfeita com um bocejo. Depois da noite passada, tinha esse tipo gostoso de letargia que falava de sexo grande e orgasmos múltiplos. Voltar para a cama não era uma má ideia. Ela tinha um dia cheio de compromissos com clientes para começar a semana. Se preocuparia sobre como derrubar Nathan amanhã. Hoje, ia olhar para a parte de trás das pálpebras e sonhar com tudo o que faria quando o tivesse amarrado.

192


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Vinte e Três “Onde inferno está Micah?” Nathan perguntou. Pop ergueu os olhos da papelada espalhada sobre a mesa de Faith, enquanto Connor estava ao lado olhando por cima do ombro de Pop olhando uma fatura. “Esqueci que hoje era tempo livre dele,” Pop murmurou. “Você deu a ele tempo livre, quando estamos sem Faith e Gray?” Nathan perguntou incrédulo. “Bem, não seria minha primeira escolha, mas é o único tempo que pede todo ano justamente os mesmos dias. Ele tem um pedido fixo. Nunca os muda. Nunca chama em qualquer outro momento, então tenho um tempo difícil para dizer não a ele.” Nathan fez uma careta. Pensando sobre isso, Micah saía todos os anos nos mesmos dias. Ainda mais estranho, desaparecia e ninguém sabia onde foi, ou ouvia falar dele até que voltasse ao trabalho. “Faith e Gray vão estar em casa amanhã,” Connor ofereceu. “Pelo menos vamos ter café decente de novo.” Pop grunhiu, seus lábios se curvaram em uma linha ranzinza. Nenhum deles valia nada sem a oferta de café. O problema era que ninguém sabia que tipo Faith usava. Era seu segredo bem guardado. Usava como uma arma no caso de eles terem alguma ideia louca por disparar nela. Como se fosse ocorrer. “Assim como foi seu encontro com Julie, afinal?” Connor perguntou. “Não tive a oportunidade de perguntar desde que saíram.” Nathan piscou. Eles normalmente não falavam sobre suas malditas vidas pessoais. Mas ele viu o brilho nos olhos de Connor e fez uma careta. 193


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Correu muito bem.” “Sim? Ela ficou por tempo suficiente para que você chamasse de encontro real?” “Você está pedindo por isso, Malone.” “Deixa o menino quieto,” Pop disse com um aceno de mão. “Nós temos o suficiente para fazer sem vocês dois brigando como um bando de crianças.” Connor enviou-lhe um olhar enviesado e sorriu maliciosamente. “Eu estava pensando, se vocês dois não estão indo regularmente, eu poderia chama-la para sair. Eu só a vi um par de vezes, mas ela é seriamente quente.” Nathan disparou para os pés. “Só por cima do meu cadáver!” Pop deu-lhe um olhar de nojo. “Sente-se, filho. Você é muito fácil.” Connor riu. “Quem disse que eu não estava falando sério?” “Aquela menina iria comê-lo vivo,” disse Pop, não olhando por cima de sua pesquisa. “Olha o que ela fez para o Nathan. Você gosta que suas conquistas sejam fáceis, e diria que nada de Julie, é fácil.” Nathan riu. “Você gosta de fácil, hein, Connor? Há uma palavra para isso, você sabe.” “Foda-se. Gosto de garotas que não estão no mesmo nível com o estatuto de ex-namorada louca.” “Você já teve a sua quota de ex-louca,” Pop murmurou. “Ah?” Nathan vaiou. “Compartilhe, Pop.” “Não temos trabalho a fazer?” Connor perguntou. Pop sorriu e olhou para o papel que estava segurando.

194


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Nunca vou esquecer a menina que o esperou nua na cama. Estava voltando para casa de férias, e ele tinha terminado com ela antes de viajar. O único problema era que — era minha cama, ela tomou posição, gostaria que nunca a tirasse de lá. Connor estava escondido no quarto dele como um maldito covarde.” Nathan riu até seu lado doer, enquanto Connor olhou branco em seu pai. “Houve também uma que se pintou em cores de camuflagem, e decidiu que era toda a roupa que precisava.” “Pop, já chega.” Connor parecia um pouco desesperado, o que fez Nathan ainda mais determinado a ouvir Pop. Ignorando as tentativas de Connor frenéticas para silenciar ele, Pop colocou a pilha de papéis para o lado e recostou-se na sua cadeira, piscando seus dentes num sorriso. “A menina tinha bolas, eu tenho que dar a ela. Connor e eu estávamos na pizzaria local — jantando com a nova namorada de Connor, devo acrescentar — quando Senhorita pintada em todas as cores valsou até Connor e estatelou-se no seu colo.” “Sim, e minha nova namorada me deixou depois disto,” resmungou Connor. “Eu descarto as mulheres psicopatas.” “Julie não é psicopata,” Nathan rosnou. Connor sorriu. “Eu nunca disse que ela era. Quero sair com ela, lembra?” “Pare de provoca-lo,” Pop disse. “Não faria mal a você convidar a alguém para sair. Não estou ficando mais jovem. Gostaria de netos antes que fique velho demais para vê-los.” “Podemos sempre ajudá-lo,” Nathan riu. “Tenho certeza que Micah conhece alguém.” “Eu não preciso de sua ajuda para encontrar uma maldita mulher. O dia que fizer é o dia em que colocarei meu traseiro em uma caixa de pinha.” Nathan levantou as mãos.

195


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Hoje está melindroso.” “É chamado de não conseguir nada,” Pop disse com uma cara perfeitamente séria. O riso que Nathan estava tentando segurar escapou. Connor revirou os olhos e suspirou, resignado. “Quando vocês dois terminarem de dissecar a minha vida amorosa, vou estar no caminhão esperando. Alguém tem que fazer o trabalho de merda por aqui.” Connor caminhou fora enquanto Nathan ainda estava rindo. Connor poderia se sair com os melhores, mas claro não podia aceitar. Ainda rindo, Pop pegou as chaves dele. “Bem, vamos lá. Vamos juntar o meu filho-burro rabugento assim nós podemos começar este trabalho. Ele está certo sobre uma coisa. Alguém tem que trabalhar por aqui, já que parece todo mundo está tirando férias ao mesmo tempo.” Nathan saiu à frente de Pop e deslizou para o SUV com Connor. Poucos minutos depois, Pop ficou ao lado de Connor e fez sinal para que abrisse a janela. “Vocês dois vão em frente. Vou levar o meu caminhão. Quero verificar um sistema que recebi uma chamada aproximadamente. O proprietário diz que o alarme continua disparando.” “Claro que você não quer que a gente veja, e ajude a diagnosticar o problema?” Connor perguntou. Pop resmungou. “Posso não ser o guru do computador na família, mas estou colocando as probabilidades em um maldito gato de rua, ou um esquilo que seja o culpado. Se eu tiver algum problema, vou gritar para vocês, garotos.” Connor assentiu e se afastou do estacionamento. “Quer comer alguma coisa antes de irmos?” Connor perguntou. Nathan encolheu os ombros. Ele não estava com tanta fome, mas Connor se alimentava pelo menos a cada duas horas. Nathan estava convencido de que o cara tinha vermes. Não havia outra explicação para como ele nunca malhou com os outros caras, e ainda estava magro e musculoso, apesar do fato de que comia a metade do peso de um elefante em uma base diária.

196


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Eles bateram no drive-thru da lanchonete favorita, e Nathan ouviu enquanto Connor pediu uma quantia obscena de comida. Nathan pediu um café, pensando que não poderia ser pior do que a tentativa anterior de Connor. Não era muito melhor, mas era cafeína. “O salão de Julie não é muito longe daqui, não é?” Connor perguntou casualmente. “Não,” disse Nathan firmemente. “Centro Comercial a uma quadra mais, não é?” Nathan virou para olhar para Connor, seus olhos se estreitaram em fendas. “Corte a porcaria, Connor. A menos que você esteja querendo programar um corte de cabelo, por que diabos você se importa onde é o salão de Julie?” “Ou uma massagem,” Connor disse inocentemente. “Acho que poderia sempre ter a minha orelha furada como você, e o maricas Hudson.” “Maricas Hudson iria chutar o seu traseiro e você sabe disso,” Nathan disse com um sorriso. “Não, ele está velho e enferrujado.” Nathan bufou. “E você não está? Você começou suave desde a saída.” “Julie é diferente,” Connor disse, puxando a conversa de volta para ela novamente. Ele estava começando a incomodar a merda fora de Nathan. “O que você quer dizer com diferente?” Connor deu de ombros. “Você sabe o que quero dizer. Ela é... mais redonda um pouco mais rechonchuda. Você geralmente tem encontro com o tipo alta, magra, loira.” Nathan olhou para ele perplexo. Rechonchuda? Estaria ele tentando insinuar que Julie era gorda? Connor olhou para ele e levantou uma sobrancelha. “Por que você está tão chocado, homem?”

197


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Que diabos você está tentando dizer?” “Só que ela não é seu tipo usual. Ela tem quadris, seios.” “Ela é fodidamente perfeita,” Nathan rosnou. “Não há uma coisa maldita de errado com ela.” Quadris e seios. Connor estava sentado criticando seriamente os atributos de Julie? Se ele não estivesse dirigindo, Nathan iria chutar a bunda dele no local. “Não estava falando mal dela, cara. Apenas citando as diferenças.” “E você nem sequer olhou para ela, e não terá que se preocupar com as diferenças.” Connor riu e ergueu uma das mãos em sinal de rendição. “Ei, falando do diabo. Não é ela?” Nathan piscou para a mudança abrupta de tópico, mas olhou na direção que Connor apontou. O carro esportivo de Julie correu para o tráfego da rampa de acesso e saltou à frente de três carros. O cabelo dela explodiu atrás de sua cabeça, chicoteando no vento como fios de seda. Ela dirigia o pequeno carro como uma profissional, e obviamente apreciava o passeio. Houve uma sugestão audaciosa em como ela teceu para frente e para trás no tráfego. “Pensando bem, posso ver porque você é quente por ela,” Connor murmurou enquanto acelerava para acompanhar. “Algo sobre uma garota em um carro quente.” Nathan revirou os olhos. Julie poderia estar dirigindo o carro da avó e Nathan seria ainda quente por ela. Adiante, Julie passou a utilizar a faixa da direita e ligou o pisca para sair. Nesse momento um caminhão vinha perfurando pela rampa de acesso e encostou-se ao carro pequeno, sem nunca chegar perto do rendimento. “Filho da puta!” Nathan gritou.

198


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks O carro de Julie girou loucamente no tráfego, e os carros espalhados por quatro pistas fizeram um esforço para evitar uma colisão. O imbecil dirigindo o caminhão nunca abrandou. Ele adernou violentamente em torno de vários carros, recuperou o controle e correu. Julie bateu no canto esquerdo divisor de concreto e chegou a um impasse. Em uma manobra louca Julie escorregou através da rodovia, Connor rugiu mais, executando uma forte inversão de marcha, e por pouco não acertando um caminhão de dezoito rodas que tinha abrandado quando ocorreu o acidente. Nathan estava fora e correndo logo que Connor chegou ao fim. Connor já estava no telefone. Nathan só pensava em chegar à Julie. O carro estava virado do modo errado e o lado do passageiro danificado, descansado contra os divisores concretos. A cabeça de Julie se refestelou ao lado, sangue gotejava de um corte acima de seu olho. Tanto pelos malditos air bags. Ele olhou em volta e depois para o volante. Foi à única coisa que ela poderia ter batido a cabeça. Graças a Deus ela estava usando o cinto de segurança. “Julie? Julie, querida, você pode me ouvir?” Um suave gemido era sua única resposta. Ele tocou seu ombro, com medo de tocá-la em outro lugar. Não queria empurrá-la, ou tê-la movendo seu pescoço desnecessariamente. Se ela acertou o volante, teria um inferno de dor e quem sabe que tipo de lesões nas costas ou no pescoço. Seus olhos arregalaram, e ela ficou olhando vagamente para ele. “Nathan?” ela sussurrou. “Sim, querida, sou eu.” Sua testa enrugou em confusão e dor. “Eu estou morta?” Seu intestino fechou ao ouvir uma coisa dessas.

199


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Não, você não está morta. Preciso que você fique comigo, embora, ok? Você pode manter seus lindos olhos abertos até a ambulância chegar aqui?” Até agora mais de uma pessoa tinha parado. Dois carros tinham estacionado na pista interna para manter o tráfego desviado em torno do carro de Julie, um fato que ele era grato. A última coisa que queria era ficar a mercê de uma nova batida, e ele não ia deixá-la nem levá-la para fora do carro. Ao longe sirenes tocavam, o que significava que tanto a polícia ou a ambulância já estava a caminho. Quanto mais cedo tirassem Julie do inferno fora da estrada, melhor se sentiria. “Eu vou ficar bem?” ela perguntou ansiosa, os olhos focalizando vacilante sobre ele. “Eu não me sinto tão bem.” Pânico surgiu através de seu sistema. Ele alcançou timidamente à mão dela, fazendo uma rápida olhada para ver se havia alguma lesão óbvia antes de acariciar os dedos suavemente em torno dela. “Você vai ficar bem, querida. Eu prometo.” Por favor, não deixe que ele lhe desse uma mentira enorme. Connor se apressou para estar ao lado de Nathan. “Não a mexa. Espere pela ambulância.” Nathan temperou sua irritação. Connor estava apenas fazendo o que era melhor para Julie. “Eu sei. Eu só estou tentando manter a calma.” Connor se inclinou para olhar o sangue escorrendo pelo rosto de Julie. “Julie, querida, você se machucou em qualquer outro lugar, além da cabeça?” Ela agarrou os dedos de Nathan um pouco apertado, as pupilas dilataram um pouco de medo. Isso tinha que ser bom, certo? Lembrou-se de uma coisa sobre ferimentos na cabeça. Era bom se as pupilas fossem iguais e reativas. E ela estava acordada. Não completamente lúcida, mas só tinha a merda com medo dela. Ele mal podia esperar que agisse normalmente.

200


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Eu não sei. Minha cabeça dói.” Sua testa enrugou em concentração. “Meu ombro, eu penso.” Olhou para baixo, e ambos Connor e Nathan gritaram um não rápido. Ela piscou em confusão. “Não mova o pescoço, querida,” Nathan disse suavemente. “Tente permanecer tão imóvel quanto possível.” Ele esfregou seu polegar em seus dedos e tentou acalmar a agitação em sua mão. Connor cutucou o braço de Nathan. “A ambulância já chegou.” Connor saiu do caminho, mas Nathan ficou com Julie, segurando a mão dela até os paramédicos chegarem e pedirem para se afastar. Embora odiasse ficar tão longe dela, era apenas a maneira como eles começaram o processo de desembaraçá-la do carro. Dois policiais estavam conversando com Connor, e Connor, o chamou. “Ele e eu testemunhamos isso,” Connor explicou quando Nathan se aproximou. “Sim,” disse Nathan distraidamente, enquanto olhava para trás para ver o progresso que eles estavam fazendo com Julie. “Peguei a placa do caminhão que bateu nela.” “Eu gostaria da sua declaração,” disse um dos policiais quando ele se afastou de Connor e o outro tira. “Uh, olha, pode esperar? Eu quero ir para o hospital com ela.” O policial deu-lhe um olhar curioso. “Você a conhece?” “Sim, conheço.” “Deixe-me ter suas informações de contato. Se eu não pegar você no hospital, vou entrar em contato com você esta tarde. Vamos precisar de informações que você pode dar a nós, para que possamos processar isso como uma batida e fuga.” “Vou, sim,” Nathan rosnou. “O filho da puta não estava olhando para onde estava indo e depois ele continuou, sem sequer abrandar. Eu gostaria de tocar o pescoço maldito.”

201


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Um dos paramédicos fez sinal para Nathan. Eles tinham Julie em uma maca, e iam carregá-la para a ambulância. “Vai. Falo com você mais tarde.” “Obrigado,” disse Nathan quando correu para trás da ambulância. Após a maca ser carregada, um dos médicos recuou e fez sinal para Nathan. Nathan subiu e deslizou ao longo do banco, até que estava na cabeça de Julie. O paramédico entrou atrás dele, enquanto o outro fechava as portas e deu a volta para a cabine. “Faça-me um favor, e dê um salto para aquele assento,” O paramédico disse, apontando para o banco acima da maca Julie. “Preciso examiná-la no caminho, e posso dar ao hospital um relatório.” Quando Nathan reposicionou-se, Julie chamou o seu nome baixinho. “Aqui, querida,” disse ele, abaixando a mão levemente na lateral da cabeça dela que não estava ferida. Ele observou enquanto o paramédico eficiente examinava-a de outras lesões, verificando os sinais vitais, avaliando suas pupilas, e curativos foram colocados frouxamente em sua cabeça para parar o sangramento. Ele ouviu com grande interesse, quando o médico chamou, dando seu relatório para o pronto-socorro e deu um suspiro de alívio quando relatou nada de importante em suas descobertas. Poucos minutos depois, pararam em frente à entrada de ambulância do pronto-socorro, e as portas se abriram. Ele e o médico saíram, e esperou do lado enquanto removiam a maca com rodas de Julie e ela lá dentro. Ninguém o enxotou da sala de exame ou afastou-o do caminho, enquanto eles picavam e ligavam monitores e verificavam seu nível de consciência. Ela parecia assustada e extremamente

202


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks vulnerável. Seu olhar patinou freneticamente da esquerda e direita. Será que estava procurando por ele? Ele disse que não iria deixá-la, mas como ela iria saber agora se não podia vê-lo? Ele adiantou apenas o suficiente para que pudesse entrar em sua visão periférica. Quando seu olhar o encontrou, os olhos inundaram de alívio. Ela pareceu relaxar sob as tiras que a seguravam na mesa. Uma das enfermeiras se virou para ele, colocando a mão em seu braço. “Temos de limpar a sua espinha antes de remover a coleira e levá-la da mesa. Também iremos obter uma tomografia da cabeça. Ela está muito bem até agora. Seus sinais vitais estão estáveis. A pressão arterial é boa. Ela está reagindo aos estímulos normais. Você pode ficar com ela até que nós façamos os Raios-X.” “Obrigado.” Tão logo ela se moveu, Nathan foi até a cama de Julie. O olhar dela moveu para cima quando ele estava sobre ela, e seus olhos fecharam. “Obrigada,” ela sussurrou. “Por que, querida?” “Não sei de onde você veio, mas estava tão assustada, e me fez sentir segura. Esse foi o momento mais aterrorizante da minha vida. Estou tão feliz que você estava lá.” Ele abaixou a cabeça para escovar um beijo na testa. “Ainda bem que pude ajudar. Tirou a vida fora de mim quando vi o caminhão bater em você.” Um arrepio estremeceu através de seu corpo, e ele tocou seu rosto com os dedos, acariciando levemente, na tentativa de acalmá-la. “Você vai ficar bem, Julie. Apenas uma batida na cabeça pelo que parece, e ei, se uma parte do seu corpo vai ficar abusada, ela poderia muito bem ser a sua cabeça dura.”

203


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela sorriu e depois fez uma careta. Ele franziu o cenho quando viu um pequeno corte pequeno no canto da sua boca. Ela tinha mordido? Antes que pudesse fechar os lábios novamente, ele se inclinou e gentilmente fundiu a boca no corte. Ela ficou imóvel, a ingestão rápida de ar, foi sua única reação. “Melhor?” ele murmurou enquanto se afastava. “Melhor,” ela sussurrou. Sua mente já estava fazendo cálculos rápidos. Ele sabia que ela morava sozinha e não tinha ninguém para olhar por ela, muito menos tomar conta dela. Levá-la para casa com ele, provavelmente estava fora de questão, e ela provavelmente não iria apreciar a sua desordem de qualquer forma. Ele necessitava seriamente limpá-lo, porque não queria que ela corresse e gritasse pela primeira vez quando visse. E ela estaria mais próxima. Mas ele definitivamente poderia ir para casa com ela e ter certeza que tomasse seus comprimidos para dor, comesse direito, e não caísse sobre o rosto em seu caminho para o banheiro. Ela poderia ficar por ali a noite toda, ninguém iria saber. Sua carranca aprofundou quando a imaginou no frio, sozinha e com dor. Não, ele poderia ficar com ela. Era bom, a novilha independente aprender a tê-lo perto, porque não tinha planos de ir a qualquer lugar, apesar de suas repetidas tentativas de sacudi-lo. Ela pode ser teimosa, bonita, voluntariosa, um punhado de mulher exuberante, mas ele era teimoso, no entanto — não tinha crescido com quatro mulheres apenas para vir a fazer tarefas simples, banais. Foi qualificado no sentido de conseguir o que queria. Inferno teve que estar em uma casa cheia de fêmeas hormonalmente perturbadas. Dois técnicos do sexo masculino entraram no quarto de Julie. “Oi, linda. Meu nome é Steven e meu parceiro aqui é David. Nós estamos indo tirar umas fotos de você.” Ele olhou para Nathan.

204


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Não vai demorar, se você quiser aguardar na sala de espera. Ela não vai voltar a esta sala. Esta é uma espécie de área de triagem e exploração. Estaremos movendo-a para uma sala de exames diferente, até que esteja determinado se ela vai ser internada ou não.” “Você podeme avisar quando ela voltar?” Nathan perguntou. “Claro, vou chamar por você. Qual é o seu nome?” “Nathan Tucker, e obrigado.” “Não tem problema, cara. Nós vamos cuidar bem dela, eu prometo.” Nathan se inclinou e beijou sua testa novamente. “Vou te ver em breve, certo?” Ela lhe deu um meio sorriso. “Certo.” Nathan esperou até que ela tivesse sido levada antes de se dirigir para a sala de espera. Connor estava lá, empurrando as mãos nos bolsos encostado a uma das janelas. Ele se endireitou quando Nathan saiu. “Como ela está?” “Bem, eu acho. Eles a levaram para o Raio-X para fotografar sua coluna, e querem fazer uma varredura da cabeça para se certificar de que não há qualquer sangramento. Ela ainda estava consciente. Tremendo e com medo, mas isso era de se esperar.” “Você vai ficar?” Connor perguntou. Nathan balançou a cabeça. “Sim.” “Ok, se você quiser Pop vai dirigir o caminhão e estacioná-lo na garagem. Encontrarei você para lhe dar as chaves.” “Obrigado. Eu aprecio isso. Não sei o que está acontecendo aqui. Eles não sabem se terão que mantê-la até que os Raios-X saiam.” “Não é um problema. Liguei para Pop e o deixei saber o que estava acontecendo. Você pode querer chamar a amiga dela, Serena. Não faz sentido preocupar Faith, vai dar tudo certo com

205


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Julie. Faith e Gray estão voando amanhã de manhã. Não quero estragar sua última noite em Las Vegas.” “Sim, eu concordo. Vou chamar Serena quando souber mais. Não quero enlouquecê-la.” “Ok, vejo você logo.” “Obrigado, cara.” “Pode apostar,” disse Connor enquanto caminhava em direção à saída.

206


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Vinte e Quatro Julie deu um suspiro de alívio quando desataram a coleira, e a puxaram cuidadosamente longe de seu pescoço. “Lá vai você, Senhorita Stanford. Você pode mover sua cabeça um pouco?” Julie olhou para a enfermeira e moveu-se lentamente de um lado para o outro. “Ótimo. Está doendo? Qualquer tontura?” Julie franziu o cenho. “Apenas um pouco duro.” “Isso é de se esperar. Você definitivamente irá senti-lo amanhã.” “E a minha cabeça?” “O médico está agora recebendo o relatório. Ele deve estar falando com você em breve.” Ela franziu o cenho quando Julie estremeceu. “Você está sentindo dor?” “Cabeça,” Julie murmurou. “E o meu ombro.” “Ah, sim, você machucou bastante sobre o ombro. Logo que o médico me der um ok, vou dar-lhe algo para a dor. Entretanto, quer que deixe o seu jovem voltar? Ele tem feito um enorme buraco em nosso chão da sala de espera.” Nathan. Ele ainda estava aqui. Por um momento, a antecipação, e algo que se sentia estranhamente como alegria percorreu suas veias como uma injeção de adrenalina. Onde ele estava? Ela ainda estava confusa com o episódio inteiro. Talvez nunca se lembrasse de tudo. Em um minuto ela estava dirigindo pela estrada apreciando, no outro estava olhando para Nathan enquanto ele segurava sua mão.

207


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Quando percebeu que a enfermeira estava olhando para ela, ainda esperando por uma resposta, acenou com cuidado. “Sim, o envie, por favor.” A enfermeira sorriu, deu uma batidinha no braço dela e continuou a caminhar de volta para fora. Poucos minutos depois, Nathan veio depressa, com sombra nos olhos. Ele fez sentir algo por ela. Algo além de desejo e frustração. Havia preocupação genuína por ela refletida em seu rosto. Fez ela se sentir quente e engraçada no interior. Ninguém jamais havia se aborrecido sobre ela, como se tivesse a caminho do hospital. Foi estranhamente viciante. “Ei,” ele disse baixinho, quando se aproximou da cama. “Vejo que tiraram você fora do equipamento de escravidão.” Ela riu baixinho, cuidando para não agitar as partes que não precisava tremer. “Sim, é um alívio enorme. Essa mesa estava prestes a me matar, e com aquela coleira é como ter as mãos de alguém envolvida em torno de sua garganta, só esperando para apertar.” Ele tocou seu rosto, alisando os cabelos para trás da orelha. “Como você está se sentindo?” “Já estive melhor,” disse ela tristemente. “Diria que me sinto como se tivesse sido atropelada, mas acho que eu fui.” Sua expressão escureceu. “Sim, você foi.” “Você pode me dizer o que aconteceu?” Perguntou ela. “Não me lembro de muita coisa. Tudo aconteceu tão rápido. Somente lembro de pensar que eu ia morrer.” “Tem certeza que quer ir sobre isso agora? Eu não quero incomodá-la.” “Tenho certeza. Estou bem, realmente. Apenas rígida e dolorida. A enfermeira diz que vou estar pior amanhã.” “Um caminhão subindo a rampa, decidiu que o rendimento significava atropelar o carro mais próximo, e bateu no meio do lado do passageiro. Enviou-lhe girando no trânsito, onde,

208


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks graças a Deus, você não tocou em nenhum outro carro. Você veio parar contra os separadores de concreto. O airbag não foi acionado, e bateu sua cabeça no volante.” Ela timidamente aclcançou seu ombro, estremecendo com a forma como sentiu. “Isso explicaria o ombro também.” Ela olhou de volta para ele. “Você viu tudo isso?” “Connor e eu estávamos atrás de você quando foi atingida.” “Oh.” “Eles disseram se vão interná-la?” Ela balançou a cabeça. “Estou esperando pelo médico, ele está verificando os outros resultados. Os Raios-X foram todos negativos, de modo que é bom.” “Sim, isso é ótimo. Assustou-me, querida.” Ela permitiu o carinho rolar, mesmo testando-a em silêncio na sua língua. Soava bem vindo dele, tudo suave e amor. Nada como o afetuoso, querida que usava quando falava de Faith ou Serena. Vindo dele, soou malditamente sexy. “Eu me assustei.” Então a realidade bateu quadrada em seu peito. “O meu carro,” disse ela tristemente. “O quê?” “Meu carro. Ele foi danificado, eu aposto.” Ele parecia confuso com sua ênfase sobre o carro, e ela não podia culpá-lo. Ela teve sorte de estar viva, mas porra, ela adorava aquele carro. Lágrimas brilhavam em seus olhos, o que realmente a chateava. A última coisa que queria era virar uma bagunça chorona na frente de Nathan, mas o carro dela. Este veículo representava uma parte essencial de sua liberdade. Era uma celebração absoluta de si mesma, com verrugas e tudo. Ela comprou no dia depois que ganhou de volta seu peso e voltou a crescer sua auto estima.

209


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Ah querida, não chore. Tenho certeza que se o carro não está perdido, o seguro vai pagar por um novo.” Ela cheirou cruelmente e perguntou pela centésima vez porque não podia chorar como Faith. “Não será o mesmo. Aquele carro era especial.” Era óbvio que ele não tinha a primeira pista de como conquistá-la, mas ainda odiava vê-la chorar, o que era bonito. Ele provavelmente pensou que ela tinha um ferimento na cabeça e foi até agora traçar sua fuga imediata. “Eu entendo. Eu tinha um carro como aquele. Bem, era um caminhão de verdade. Uma picape 1968, Ford. Era o tom de verde mais feio que você já viu. Chamei-a Máquina Verde. Eu a reconstruí a partir de um Shell enferrujado que recebi de um ferro-velho. Levei um ano, mas estava dirigindo para a escola no meu último ano. Cara, eu adorava aquele carro.” “O que aconteceu com ele?” Seus lábios tremeram e transformou-se em uma carranca. “O que normalmente acontece com o orgulho de um homem e alegria. Uma mulher.” Ela riu ao ver a expressão de nojo no rosto. “Namorada”? “Irmã. Ela foi dar uma rodada com um dos touros local, e não preciso dizer que ela e o caminhão saíram perdendo.” “Um touro? Você está falando sério?” “Sim, saiu de uma cerca quebrada. Andou relaxadamente do outro lado da estrada sobre o tempo que minha irmã virou uma esquina. Ela estava sempre confundindo o pedal do acelerador e do freio quando ficou nervosa. Ela pisou no acelerador e bateu no touro como um muro de tijolos. Ela quebrou a clavícula e o pulso. Maldita sorte ela não se matar. Meu caminhão era uma completa e absoluta anulação. Eu tive um funeral para ele e tudo.” Ela sorriu, sabendo exatamente o que sentia.

210


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Talvez possamos dar o meu pedaço de sucata um bom bota-fora para o ferro-velho.” “É um encontro,” disse ele solenemente. Eles foram interrompidos pela chegada da enfermeira. Ela caminhou até a cabeceira da cama, segurando uma seringa tampada. “A boa notícia é que o doutor permitiu aplicar os analgésicos, o que significa que você está bem. Ele vai visitá-la e torná-lo oficial, chegou um paciente com trauma há poucos minutos atrás, então ele vai estar lá um pouco de tempo. Nesse meio tempo vou te dar isso para te deixar mais confortável.” Julie sorriu para ela. “Obrigado. Eu aprecio isso.” “Haverá uma leve queimação quando o medicamento atingir sua corrente sanguínea. Deve ir afastando pelo tempo que chegar ao seu ombro. Então não vai sentir nenhuma dor.” “Soa bem,” disse Julie quando sentiu o leve desconforto do medicamento. Então, como previu a enfermeira, teve a sensação de um pouco abaixo do ombro e uma recepção quente entrando nela “Bom,” ela murmurou. A enfermeira riu. “Isso é o que todos dizem. Descanse um pouco. Volto para verificar logo.” “Nathan?” “Aqui, querida.” “Pode ir, você sabe”, disse ela, feliz com suas palavras arrastadas. “Você não tem que ficar comigo.” Pensou que ele franziu as sobrancelhas, mas não podia ter certeza. O teto e seu rosto estavam fazendo esse tipo de coisa interessante rodopiando. “Você está presa comigo, então lide com isso.” Ela riu.

211


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você é bonito quando começa ficar todo amuado.” “É por isso que você tenta me enlouquecer? Porque acha que fico bonito?” “Eu não acho,” disse ela com ar sonhador. “Eu sei. Um homem não deve ter tão boa aparência. Faz ele muito arrogante.” “Então agora você está adicionando arrogante à minha lista de atributos.” Houve uma discussão de diversão em sua voz. Estava rindo dela? “Você tem um pênis muito agradável.” “Obrigado... eu acho. Talvez devêssemos falar de outra coisa.” “Vocês gostaram de fazer sexo comigo?” Ele pegou sua mão e levou delicadamente à boca. “Bem?” ela perguntou ofensivamente. “Sim,” ele disse em uma voz resignada. “Eu gostei muito. Por que diabos eu não posso conseguir que converse sobre essas coisas quando está sóbria?” Ele estava falando com ela ou com ele? “Você e Micah fazem sexo juntos frequentemente?” “Julie!” Sua voz saiu num sussurro estrangulado, rouca. “Não, inferno, não temos sexo juntos. Tivemos sexo com você. Não um com o outro. Jesus Cristo, mulher. Você é um perigo para a sociedade quando está debaixo da influência.” “Isso não é o que eu quis dizer,” ela xingou. “Vocês dois fodem uma garota juntos com muita frequência?” “Julie, querida, o quanto me dói dizer isso, nós precisamos realmente falar sobre isso outra vez. De preferência quando você souber o que inferno está dizendo. Faça-me estas perguntas quando não estiver sob a influência de sedativos, e vou com prazer respondê-las para você completando com recursos visuais e uma descrição em profundidade.” “Nathan?” Ele suspirou.

212


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Sim?” “Eu vou dormir agora.” Ele se inclinou e cuidadosamente afastou os cabelos do rosto. “Essa é uma ideia muito boa, querida.” Ela literalmente sentiu seus globos oculares reverter em sua cabeça quando a sala escureceu ao seu redor.

213


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Vinte e Cinco Julie abriu os olhos com a sensação de ter bolas de algodão recheadas debaixo das pestanas. Elas positivamente arranharam seus olhos. Sua boca não tinha sido poupada do tratamento ou bola de algodão. “Oh, você está acordada.” “Serena?” Ela resmungou, virando a cabeça na direção da voz de sua amiga. “Sim, querida, sou eu. Como você está? Oh meu Deus, você me deixou tão preocupada.” Serena se sentou em uma cadeira ao lado da cama, a mão enrolada em torno do braço de Julie. Luminosos olhos azuis brilhavam com preocupação, e a testa de Serena estava cheia de rugas de preocupação. “Eu estou bem. Juro. Só um pouco dura.” “Existe algo que eu possa fazer por você, Julie?” Julie virou-se para ver de pé Damon ao lado, seus olhos também espelhando a sua preocupação. Era maldita por ter bons amigos. Ótimos amigos. Pessoas que abandonavam suas coisas num momento quando um de seus amigos estava em necessidade. Porra, ela não estava indo obter todas as lágrimas novamente. Deve ser a medicação idiota. “Eu adoraria ter um pouco de água,” disse ela em torno de sua garganta arranhada. Damon tirou um dos copos de papel a partir de uma caixinha do lado da mesa e derramoumetade com água. Deu a volta para o lado oposto de onde Serena estava sentada e deslizou cuidadosamente a mão livre por baixo de Julie. “Deixe-me ajudá-la. Não tente beber demais de uma só vez,” ele murmurou. Grato pela sua força, ela se inclinou para frente e bebeu com avidez a água. Quando terminou, ele ajudou-a de volta para baixo. 214


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Está melhor?” “Muito. Muito obrigado.” Ele sorriu para ela. “Não tem problema, Julie. Serena e eu vimos logo que Nathan nos chamou.” Sua testa enrugou. “Onde está Nathan, afinal?” “Pop e Connor levaram seu caminhão, e ele desceu para pegar alguma coisa para comer com eles.” Ela franziu o cenho. “Já estive fora por tanto tempo?” Serena sorriu e apertou a mão dela. “Sim, várias horas. O doutor estava perto, disse que estava indo muito bem e você poderia ir para casa quando acordasse contanto que se sentisse bem. A cor voltou em você.” “Oh, isso é bom. Cama.” Ela suspirou com a ideia de se enrolar com um travesseiro macio. “Você está voltando para casa comigo e Damon,” disse Serena com firmeza. “Eu vou?” “Sim vai,” disse Damon com um sorriso. “Serena me assegurou. Ela me informou que você não tem escolha no assunto, e realmente, temos muito espaço. Minha equipe vai ficar em cima de você e mimá-la indefinidamente. Pense nisso como umas férias.” “Espero que você não esteja tentando me convencer com esse discurso,” Julie disse com um sorriso cansado. “Soa muito maravilhoso para deixar passar.” A enfermeira entrou com um médico de meia-idade sobre os calcanhares. “Ah bom, você está acordada. Teve um bom cochilo?” Julie deu um sorriso torto. “Isso foi à boa merda que você me deu. Eu poderia ter dormido no meio de um furacão.”

215


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você está pronta para sair daqui, Senhorita Stanford?” O médico perguntou com uma voz distraída enquanto fazia anotações em sua prancheta. “Sim, senhor.” “Seus testes todos voltaram bons. Você terá alguma rigidez e inchaço residual amanhã. Contusões também, então não deixe que isso alarme você. Prescrevi relaxantes musculares e analgésicos. Poucos banhos quentes, provavelmente, não fariam mal, e você pode pôr gelo no ombro depois, se isso incomodar muito. Consulte seu médico em poucos dias, e se tiver alguma tontura, náusea ou dor súbita, volte para a sala de emergência imediatamente.” Julie sorriu e estendeu a mão para o receituário. “Obrigado, doutor. Eu aprecio isso.” Ele sorriu e acariciou-lhe o braço. “Tome cuidado e fique de fora do tráfego por algum tempo, hein?” “Então é isso?” Julie perguntou quando o médico saiu. “Eu posso sair agora?” “Sim,” disse a enfermeira. “Preciso terminar de escrever os seus documentos de alta. Se você quiser se vestir, vou estar de volta em apenas um minuto para dar-lhe as cópias e você pode estar ao seu caminho.” Julie olhou para seu vestido de hospital. “Oh menina,” murmurou ela. Serena se abaixou e pegou uma sacola do chão. Ela segurou-o com um dedo e sorriu para Julie. Os ombros de Julie afundaram em relevo. “O que eu faria sem você?” “Teria uma morte terrível, sem dúvida,” Serena murmurou. Julie balançou a cabeça em Damon. “Ela tem um ego tão grande.” Damon sorriu. “Estou receoso que eu não seja muito bom em socar abaixo aquele ego dela. Eu encorajo demais.”

216


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Oooh Serena!” Julie pegou a mão de sua amiga e puxou-a para cima para

melhor

luz. Um enorme diamante solitário brilhava em seu dedo anelar. “É lindo!” Serena sorriu quase tão brilhante quanto o diamante. “Eu sei. Damon tem um gosto maravilhoso.” “Claro que ele tem. Ele escolheu você,” Julie disse lealmente. “Você vai ficar sem argumentos lá,” disse Damon. “Não que eu não te ame, Damon, mas se não se importar, poderia sair. Assim não ficarei corada quando me arrastar para fora da cama para vestir?” Damon sorriu. “Não que não valesse à pena ficar, mas vou deslizar para fora e deixar vocês meninas sozinhas. Tem certeza que não precisa de ajuda? Não quero que você caia.” “Serena pode me ajudar, e se eu cair de cara no chão, tudo que peço é que alguém cubra a minha bunda antes de chamar os enfermeiros.” Damon riu enquanto caminhava até a porta. “Vou me assegurar isso. Volto daqui a pouco. Vou pegar o carro e parar perto, e tenho alguns telefonemas para fazer.” “Tem certeza que está bem para isso?” Serena perguntou em dúvida. “Você sabe que pode sempre passar a noite no hospital apenas por precaução.” “Eles me chutaram para fora, Serena,” Julie disse com uma risada. “Isto não é como um hotel. Você não pode ficar, a menos que o digam. Além disso, olá? Estou indo para sua casa. Isso é melhor do que um resort. Tudo o que está faltando são os meninos da cabana serem realmente bonitos. Acha que Damon poderia me arranjar alguém?” “Damon fez o suficiente de arranjos por um tempo,” Serena disse secamente. O sorriu de Julie desvaneceu.

217


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Ah, sim, Nathan está aqui. Eu deveria esperar até ele voltar. Foi tão doce para mim depois do acidente. Não quero ir, enquanto está comendo.” “Claro que não. Basta levar o seu tempo para se vestir. Deixe-me ajudá-la.” Com a ajuda de Serena, ela lutou para fora da cama e, quando seus pés baterem no chão, cambaleou e andou torta como um bêbado. “Porra, ou eu ainda estou sobre os efeitos das drogas ou minha cabeça foi atingida mais duramente do que pensava.” “Apenas vá com calma. Fica aqui um minuto e tome algumas respirações profundas. Quando se sentir equilibrada vamos começar com sua calça e camisa.” Julie deu uma risadinha. “Sim, coloque minha roupa íntima. Dá para imaginar? Eu no chão enrolada na minha calcinha. Eles estariam falando de mim por uma semana.” Entre as duas, conseguiram colocar as calças de Julie, a camisa e sutiã também. Julie olhou para baixo e sorriu perante os seios lutando contra o material. “Deixe-me adivinhar. Uma das suas camisas?” Serena corou. “Sim, bem, foi sorte ter um par de jeans sua na casa. Eu não tive muita sorte com as camisas.” “Deveria ter pegado um do Damon, idiota.” “Eu não acho. Além disso, gostaria que eu parecesse tão bem nas minhas próprias camisas.” A porta abriu-se quando Julie estava abotoando o botão em seu jeans. Ambas as mulheres se viraram para ver Nathan de pé na porta. “Ah, caramba desculpe, moças. Eu deveria ter batido.” Serena sorriu. “Não tem problema, ela está decente.”

218


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Nathan franziu a testa enquanto olhava Julie completamente vestida. “Que diabos você está fazendo fora da cama? Por que está vestida? Você devia estar deitada.” Julie sorriu. “Eu vou sair daqui. O Doutor me deu alta.” Nathan deu um passo em direção a ela, sua boca franzida, como se estivesse trabalhando a coragem para dizer alguma coisa. “Você não deveria estar indo para casa sozinha. Eu—” “Oh, ela não vai,” Serena saltou. “Damon e eu a estamos levando para casa com a gente.” O rosto de Nathan caiu. “Ah, quer dizer, bem, isso é bom. Você deve ter pessoas para cuidar de você,” ele disse rispidamente. Julie deu um passo em direção a ele e agarrou o braço de apoio. Em seguida, inclinou-se sobre a ponta dos pés e o beijou na bochecha. “Obrigado, Nathan,” ela disse suavemente. “Por cuidar de mim. Por ficar comigo quando eu estava com medo de ficar doida.” Seus olhos brilhavam e seu olhar desviou para os lábios. Ela podia sentir que havia um pequeno corte formigando, lembrando como se sentiu quando ele apertou os lábios para a ferida minúscula. “Você é bem-vinda. Tome cuidado, ok?” Ele tirou o cabelo de seu rosto e inclinou-se como se fosse beijá-la. Ao contrário, ele balançou para trás sobre os calcanhares, e deu um passo atrás. “Parece que vocês têm tudo acertado, por isso vou embora daqui.” Ele olhou para Julie, uma vez mais antes de virar em direção à porta. “Vejo você,” ele disse suavemente. “Sim, vejo você,” ela repetiu. Ele andou calmamente para fora da porta e fechou atrás dele.

219


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Vinte e Seis “Quando o inferno Faith chegará aqui?” Julie perguntou irritada na posição esparramada do sofá de Serena. Serena revirou os olhos de sua posição na poltrona de canto do sofá. “Eles são recém-casados, estão indo para sua nova casa. O que significa que levarão algumas caixas, foderão no chão da sala, outra mudança de caixas, foderão no chão do quarto, outro movimento de caixa, foderão na mesa da cozinha. Uma coisa muito desgastante mudar-se!” Julie soltou uma gargalhada. “Oh homem, nós vamos ter que levá-la pelo traseiro esta noite.” “Ela vai estar bêbada, pelo menos.” “Meu favorito.” “As senhoras gostariam de uma taça de vinho?” Sam perguntou da entrada da sala de estar. Desde que Damon tinha sido banido das atividades da noite, ele tomou para si a ronda da Casa e garantir que as coisas estivessem correndo bem. Sam, por outro lado, havia decidido que ele, pelo menos, iria se despedir das mulheres. Ele ainda estava irritado porque Serena não permitiu que ele as conduzisse ao redor. Mas era a noite das meninas e era sagrado, e nada significava que um pênis iria estar perto a cerca de dez passos. “Eu adoraria ter um,” Julie falou. “Vamos, Serena, nós estaremos pegando um táxi. Beba!” Serena sorriu quando Sam colocou uma carranca maior de desaprovação. Julie começou a contar mentalmente. Ela conseguiu ir até três antes de Sam falar.

220


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Gostaria que você me deixasse levar para onde estiver indo hoje à noite, especialmente porque há álcool envolvido. Será que o Senhor Roche sabe sobre a bebida?” Serena revirou os olhos. “Julie está indo. Ele sabe.” “Ei! Que diabos isso quer dizer? Não sou a única a beber neste grupo.” Serena riu. “Nós vamos tomar vinho, Sam. Melhor trazer a garrafa. Nós vamos precisar de um bom começo para Faith.” Só então Faith estourou na sala, sem fôlego, mas parecendo como um milhão de dólares como de costume. “Eu odeio ela,” Julie falou lentamente, olhando para Serena e ignorando Faith. “Eu também.” “O quê? Estou apenas cinco minutos atrasada,” disse Faith. “E vocês duas começaram sem mim. Putas ingratas.” “Miau. Casar fez você irritável,” disse Serena com uma sobrancelha levantada. Faith sentou no sofá ao lado de Julie, a preocupação sombreava seus olhos. “Tem certeza que você deve sair esta noite? Você está se sentindo bem?” Julie riu. “Estou bem, Faith. Juro. Tenho uma bunda preguiçosa por quatro dias, todos os meus caprichos e desejos servidos. Bem, quase. Damon recusou os meninos da cabana. Minha cabeça está bem, meu ombro está ótimo, então estou pronta para encher meu cérebro com álcool. Além disso, temos muito que comemorar!” Faith sorriu e virou-se para incluir Serena no gesto caloroso. “Sim, nós temos. Gray e eu estamos casados, Serena vai se casar, Julie está viva. Tem sido uma boa semana!” “Eu digo que nós conseguimos a merda enfrentando a ocasião,” disse Julie.

221


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Depois, senhoras. Sam a contragosto informou que o táxi está esperando pela última meia hora, e ele está a nossa disposição, à noite toda graças ao dinheiro de Damon e ameaças de Sam em não nos deixar nem por um segundo.” “Você sabe que eu amo esta casa,” Faith disse quando arrastou Julie a seus pés. “Você pode sentir o cheiro da testosterona, logo que entra.” “Dinheiro e testosterona,” Julie corrigiu. “Estou considerando seriamente em sequestrar Serena e colocá-la na mala do táxi. Pensa que Damon notaria se eu aparecesse em sua cama com uma peruca preta?” Faith estudou por um momento. “Hmm, a perda de cinco centímetros poderia o avisar.” “Sem falar na abundância dos seios,” Serena disse secamente. “Embora não possa queixarse dessa parte.” As meninas riram e se dirigiram para a porta onde Sam estava solenemente, com a sua expressão de desaprovação. “Posso dizer ao Senhor Roche que horas você pretende voltar?” Julie riu. Com um rosto perfeitamente serio, Serena disse: “Bem, você poderia, Sam, mas não tenho ideia de quando isso pode ser. Você pode dizer ao Senhor Roche que vou vê-lo quando o ver.” Eles tropeçaram fora da casa rindo, enquanto se dirigiam em direção ao táxi estacionado dentro do círculo. “Aonde vamos afinal?” Faith perguntou quando entraram no táxi. Julie olhava timidamente. “Vocês não estão levando a sério ir ao Cattleman para a noite das meninas,” disse Serena. “Quero dizer, eu gosto de Cattleman,” Faith foi rápida em dizer, “mas esta é uma noite especial. Estamos juntas novamente.” Julie riu.

222


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Faith, você é idiota, ficamos separadas por menos de uma semana.” “Então?” ela disse com uma fungada. “Senti falta de vocês.” “O inferno que você fez,” resmungou Serena. “Sei que Gray teve você de seis maneiras no domingo e alguma na segunda-feira também.” Faith corou, mas seu sorriso iluminou toda a cabine. “Ok, então eu sei que vocês não estão entusiasmadas com Cattleman, mas eu arranjei nossa pequena área privada para beber, com... paquerar demais, por favor... nosso barman privado. E ele é quente, se posso dizê-lo.” “Oooh, Cattleman está parecendo bem,” disse Serena. Faith franziu o nariz. “Desde que estou recém-casada e tudo, não devo estar cega até atingir pelo menos seis meses? Eu não deveria notar caras quentes, não é?” “Querida, enquanto você vai para casa e seu homem é ainda mais quente, um pouco de perdição não é proibido por lei,” disse Julie. “Hmm, perdição. Eu gosto disso,” disse Faith. Meia hora depois, desembarcaram no Cattleman e entraram no pub, passando por várias pessoas à espera de serem chamadas para sentar e comer. Julie chamou a atenção de Carl e acenou. Ele sorriu e acenou de volta. “Vamos lá, meninas,” Julie disse agarrando suas mãos. Segundos depois, escoltadas por Carl, elas receberam uma mesa em uma seção isolada do bar. O canto de trás arredondado era delas, e inclinou-se um barman atrevido contra a parede. “Senhoras,” saudou. “Meu nome é Drew, e estou para vocês está noite.” “Oh, Julie, mandou bem,” murmurou Serena. “Alguém me lembra que estou casada,” Faith rangeu. “Façam seus pedidos,” disse Drew. “Estou pronto para servir.”

223


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Quatro horas depois, a multidão estava sumindo, as bebidas tinham diminuído e Julie, Serena e Faith estavam no chão, suas cabeças tocando enquanto olhavam fixamente no teto. “Quem sabia que havia estrelas aqui em cima, ou que brilhavam no escuro,” Faith, disse em um sussurro baixo. “Lindo,” concordou Serena. Julie ainda estava tentando fazer sua língua trabalhar. Um rosto apareceu acima de sua cabeça, um rosto sorridente. “Pronta para terminar a noite?” Drew perguntou. “Claro que não,” Julie murmurou. Fácil encontrar sua língua quando precisou. “Eu quero mais um. Basta deslizar o canudo para cá e eu não tenho que me levantar.” Ele riu. “Desculpe. Vou ter que parar aqui. É a última chamada.” “Maldição.” “Pensa que Carl vai se importar se acamparmos somente hoje por aqui?” Serena perguntou. “Eu perdi a sensação das minhas pernas.” “Não estou me movimentando,” disse Faith. “Se fizer, provavelmente vou vomitar.” “Então, nós ficamos,” Julie disse com um aceno de cabeça. Ela levantou sua mão, dando uma risadinha quando acenou precariamente. Serena e Faith tentaram levantar, levou três tentativas, mas finalmente conseguiram elevar os cinco dedos. Julie deixou a mão cair no chão com um baque. “Maldição se é bom sair com vocês meninas de novo. Precisamos fazer um voto solene com vocês duas novilhas que amarraram o laço de desistirem e se tornarem donas de casa aborrecidas.” “Morda a sua língua,” Serena murmurou. “Damon pode ter-me algemado, mas não me tem em uma trela.” “Não ainda.” Faith riu.

224


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Julie virou-se para verificar a jóia brilhante no braço de Serena. Parecia tão exótica sobre ela, e se perguntou mais de uma vez qual era seu significado. Ela tinha um parecido acima de seu tornozelo. Parecia como uma mulher escrava. “Assim é isso o que ele te deu no lugar de uma coleira?” Julie perguntou séria. Serena acalmou e tocou o contorno do ouro. “Sim,” ela disse calmamente. “É a sua marca de propriedade.” “Porra, isso é quente,” disse Faith melancolicamente. “Gray não é para os enfeites e quinquilharias do estilo de vida da dominação. Eu usaria algo parecido embora. É incrivelmente sexy.” “Então, coloque você mesma,” disse Julie. “Surpreenda ele uma noite e apareça nua para seu dono, somente com a coleira ou qualquer que seja o inferno que você chama isto.” “Seu lado perverso está se mostrando mais uma vez,” Serena riu. “Não,” disse Julie. “Eu não sou maliciosa em tudo. Acho que o que vocês têm é legal. Não é para mim, mas qualquer um com olhos pode ver como Gray e Damon amam e adoram vocês duas. Se pensa que Faith está quente, então vá para ele. Consiga uma rédea enquanto você está nisso. Posso pensar em todos os tipos de coisas malcriadas que você poderia fazer com uma trela,” ela acrescentou com um sorriso. “Hum, acho que estou muito bêbada ou me falta imaginação, mas agora estou morrendo de vontade de ouvir essas ideias anticonvencionais que você tem sobre trelas.” Julie bufou. “Vamos lá, Faith. Você é uma criança de vida selvagem. Se você não consegue entender isso, você precisa ir assistir a alguns pornôs ou algo assim.” “Certa vez, invadi o esconderijo de Micah,” admitiu. “Ele tem algumas, errr, hum, interessante material.” Tanto Serena e Julie levantaram a cabeça, ou pelo menos tentaram. Julie aterrissou de volta com um baque, e ela gemeu.

225


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Nós estamos morrendo de curiosidade aqui, Faith desembucha.” Disse Serena. “Muita coisa de escravidão. Mais escuro do que eu teria pensado. Parecia assustador, mas isso me fez ficar arrepiada, ao mesmo tempo,” disse Faith. “Oh? Bem, eu meio que desconfiava que ele fosse do tipo que gostava de servidão. Ele é todo de aparência, e parece que gosta de mulheres submissas,” disse Julie. “Uh-huh,” disse Serena. “Havia algo no acordo,” Faith alfinetou. Serena riu. “Eu senti a picada de Micah no chicote,” disse ela tristemente. “Damon permitiu isso?” Julie perguntou. “Ah, sim,” ela suspirou. Ela ficou em silêncio, e Julie não se intrometeu mais. “Então o que mais?” Julie perguntou a Faith. Estava curiosa para saber as tendências de Micah, agora que sabia que ele transou com ela junto com Nathan. “Material escuro.” “Você já disse isso,” disse Serena pacientemente. “Que tipo de material escuro.” “Surras, mas não do tipo leve e macia. Dor, do tipo nervoso que cruza a linha do prazer. Cera quente. E quando eu digo submissão, eu quero dizer completa e submissão absoluta. É difícil de explicar. Tem que estar no calabouço para sentir isso. Ele parece gostar de sexo a três também, mas acho que todos nós sabemos disso,” acrescentou com uma gargalhada. “O que você acha que sua história é?” Julie murmurou. “Um homem assim tem todos os tipos de segredos suculentos, estou disposta a apostar.” “Não sei,” disse Faith. “Em alguns aspectos ele é um livro aberto. Em outros, ele é tão lacônico. Por exemplo, tira seu tempo livre no mesmo dia a cada ano. Ninguém sabe para onde vai ou o que faz. Fica mal-humorado até chegar o dia e, em seguida, ele desaparece. Quando retorna, então ele volta ao seu antigo eu.”

226


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Oh, você está certa, isso soa suculento,” disse Serena. “Somos mulheres, o que significa que somos intrometidas. Agora estou morrendo para saber aonde ele vai.” Julie riu. “Pergunte a ele.” “Não, obrigado. Como eu disse, senti o chicote dele. Não acho que quero bagunçar com ele. Sei que ele é geralmente tão calmo, mas não acho que gostaria de vê-lo verdadeiramente zangado.” “Oooh, as estrelas estão girando agora,” disse Faith. Serena fungou. “Esta é a sua cabeça, idiota.” “Lindo,” disse Faith com uma risadinha. “É leve,” Julie disse com desgosto. “Quem vai ser voluntária para se levantar primeiro?” Serena perguntou. “Não eu,” disse Faith. “Ou eu,” Julie acrescentou. “Então nós ficaremos aqui. Funciona para mim,” disse Serena. “Que diabos vocês meninas estão fazendo no chão?” Os olhos de Julie se abriram sobre os olhos divertidos no qual ela passou a maior parte das últimas três noites fantasiando. “Nathan?”

227


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Vinte e Sete Nathan olhou para as três mulheres esparramadas no chão e tentou como o inferno suprimir o seu sorriso. Agachou-se ao lado de Julie. “Estou surpreso que você me reconheça.” “Não pode ter muitos rapazes lindos carecas correndo no Cattleman, pode?” Ele perdeu a batalha com a boca, contraindo-se riu. “Teve um pouco demais para beber?” “Oi, Nathan,” Faith disse, segurando os dedos para cima e balançando-os. “Ei, doçura, Serena está consciente ai?” Serena deixou escapar um som que ele não conseguia decifrar. Não era exatamente um som humano. Voltou sua atenção para Julie. “Então, como vocês meninas planejam chegar em casa afinal?” “Táxi.” “Ah. Bem, tenho uma ideia melhor.” Ele pegou seu telefone celular, ainda rindo. Ele se levantou e passou a poucos metros de distância quando bateu no número de Gray. “Você está fora até tarde,” disse Gray quando atendeu ao telefone. “Assim como sua esposa.” “Sim, a noite das meninas. Como você sabia?” “Bem, estou olhando para ela, Julie e Serena, deitadas no chão do Cattleman,” Nathan disse com uma risada. “O quê? Que diabos?” 228


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Relaxa, cara, ela está bem. Elas estão bêbadas, como gambás e se divertindo tanto quanto eu posso dizer. Elas disseram que estavam pegando um táxi de volta para Damon, mas não me senti confortável em deixá-las escorregar em um táxi, tão bêbadas quanto estão. Pensei que você talvez quisesse vir buscar Faith.” “Claro que sim. Obrigado, cara. Última coisa que eu quero é algum palhaço vendo três mulheres fáceis. Que inferno Damon estava pensando? Pensei que tinha pelo menos enviado a montanha do motorista como guarda-costas.” “Vou deixar você chamá-lo para coletar Serena.” “E Julie?” “Eu vou cuidar de Julie,” Nathan disse suavemente. Estava esperando por sua chance de agarrar a pequena artista de escapar. “Você se importa de esperar, até eu chegar ai?” Gray perguntou. “Claro que não. Não vou a lugar nenhum. Vou esperar e ficar de olho nelas até você e Damon chegarem.” “Eu irei direto.” Nathan desligou e voltou para onde as meninas não se moviam. “Você dedurou a gente, não é?” Serena disse acusadoramente. Ele estremeceu quando se agachou de volta ao seu nível. “Desculpe, querida, mas fiz exatamente isso. Código dos garotos e tudo isso. Quando sua garota está em apuros, você espera que seu companheiro seja chamado. Apenas cuidando de três mulheres muito especiais. Não quero que vocês subam em algum táxi estranho, ou tenham algum estranho se aproveitando de vocês.” “Ah, isso é doce,” Faith arrastou. “Sim, um bocado difícil de ficar brava quando ele diz essas merdas,” Julie murmurou. Ele beliscou Julie suavemente sobre o nariz.

229


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Vocês três certamente são bonitinhas quando ficam bêbadas. Mas da próxima vez façam isso em casa. Se não querem que os caras em volta, as eliminem para a noite.” “Sim, irmãozão,” resmungou Serena. “Você, eu vou deixar escapar o seu traseiro,” disse ele. “Você, porém, não é melhor sequer pensam em mim dessa maneira,” disse a Julie quando tocou sua bochecha. Ela sorriu. “Eu acho que nós já estabelecemos que não existisse nada fraternal sobre a nossa relação.” Nathan escondeu o seu triunfo. Pelo menos eles estavam chegando há algum lugar. Ela podia ter bebido, mas pelo menos reconhecia que alguma coisa estava acontecendo entre eles. “Então, hum, quem está vindo para nos pegar?” Faith saltou. “O que faria de mim, o marido,” disse Gray por trás de Nathan. Nathan se levantou para ver Gray em pé com as mãos enfiadas nos bolsos, um largo sorriso no rosto. “Você não costumava ser tão grande, não é?” Faith rangeu quando olhou para o marido. Agachou-se como Nathan tinha feito e sorriu para ela. “Está melhor?” Faith franziu o nariz. “Você está aqui para me levar pra casa? Eu não posso ser a primeira a ir para casa. Seria embaraçoso. Como se fosse uma senhora velha casada ou algo assim.” Gray riu. “Mas você é a minha senhora velha casada, e gostaria de ter a minha senhora casada na cama comigo. Meio que é solitário sem você.” Nathan riu divertido quando Faith derreteu em uma poça gosmenta no chão. “Oh, isso é bom,” suspirou Serena. “Precisa de ajuda para levantar?” Gray perguntou quando passou a mão sobre o ombro de Faith.

230


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Estou preocupada,” ela murmurou. “Sobre o que, bebê?” “Se eu ficar de pé, poderia vomitar.” Nathan e Gray riram sacudindo os ombros. “Digo-lhe isso. Vou levantar e levarei de volta para o banco do bar.” Ele olhou para o barman que acenou com uma bacia grande de plástico de trás do bar. “Se precisar vomitar, há uma bacia grande agradável para isso no bar.” “Ugh,” Faith gemeu. “Como se quisesse vomitar na frente de todos?” “Ah, cala a boca, Faith,” Julie murmurou. “Como se você não segurou o meu cabelo para cima várias vezes.” “Vamos levantar,” disse Gray enquanto puxava Faith para uma posição sentada. Ele deixou-a sentada lá por um momento, e retirou os cabelos do rosto. “Tudo bem até agora?” Ela assentiu e a ajudou a levantar. Ela teceu precariamente em seu caminho para o banco, mas Gray manteve um aperto firme em seu braço. Afundou-se no banquinho, com um suspiro. Então olhou para o barman. “Ei, eu te conheço. Você é Drew.” Então, ela olhou ao redor do bar vazio com uma expressão perplexa no rosto. “Ei, onde estão todos?” “Bebê, são três da manhã. Estão todos em casa, que é onde você deveria estar.” “Três?” Serena rangeu. “Sam vai me matar.” “Sam e não Damon?” Julie perguntou. “Sam é um pouco protetor. Ele já está furioso porque não o deixei conduzir-nos ao redor.” Ah, então está resolvido o mistério de por que elas haviam tomado um táxi. Nathan balançou a cabeça. O que diabos elas tinham pensado? “E você deveria tê-lo deixado,” disse Nathan. “Três jovens mulheres sozinhas, três jovens mulheres bêbadas sozinhas, nunca é uma boa ideia.” “Eu preciso ir ao banheiro,” Julie anunciou.

231


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Uh-oh, você precisa vomitar?” Nathan perguntou alarmado. “Não, xixi.” Suas bochechas aqueceram, mas ele estendeu a mão para ajudá-la de todos os modos. Maldição, ela se sentiu bem, toda flexível e aconchegada contra ele. Como um gatinho depois de uma tigela cheia de leite. Inferno, tudo o que tinha de fazer era se enroscar e ronronar. Ela deu um passo na direção do banheiro e caiu fortemente para a direita. “Oops!” Então ela virou um olho acusando a Drew que estava enxugando os copos para baixo. “O que tinha naquela última bebida?” A boca de Drew contraiu. “Somente suco, boneca. Suco de laranja.” Bem, pelo menos o barman teve o bom senso de saber que elas já tinham o suficiente. Nathan lhe lançou um olhar de gratidão, antes de segurar Julie firmemente debaixo do braço. “Venha, querida, vou te levar para o banheiro.” Ele a acompanhou até o banheiro feminino e entrou com ela. Não que tivessem de se preocupar com alguém, desde que Carl tinha fechado o bar uma hora atrás. Ele abriu uma porta para ela. “Você pode seguir a partir daqui?” “Uh, sim.” Ela cambaleou até o cubículo e fechou atrás dela. Ela se atrapalhou com a trava por alguns momentos, e ele recuou para esperar. Houve um longo silêncio e, em seguida, “Nathan?” “Sim?” “Ligue a torneira, por favor.” “Hein?” “Vire a torneira. Não quero que você me ouça fazer xixi.”

232


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Segurando o riso, ele sacudiu a cabeça e passou para ligar a água. Então, para fazê-la sentir melhor, apertou o botão para a ventilação do secador de mãos e se aproximou. Ele tinha acabado de sair quando a porta do cubículo abriu novamente e ela saiu. Esperou enquanto ela lavava as mãos, e depois mais uma vez enfiou-a debaixo do braço e voltaram. Parecia ter recuperado a sua orientação, mas gostava de segurá-la. Qualquer desculpa para tocá-la, estaria indo aproveitar ao máximo. Quando eles voltaram para os outros, Damon havia chegado, e tinha Serena em um banco do bar, acariciando os cabelos de seda preta. Para a maioria dos homens, ver a domesticação completa de um amigo poderia instilar o pânico, ou até mesmo repugnância. Para Nathan, observar os dois homens com suas mulheres o encheu de uma sensação estranha. Ele nunca se opôs ao amor e compromisso, simplesmente nunca tinha encontrado uma mulher que o fizesse começar a pensar sobre isso. Agora, quando olhou para os dois casais, o modo como eles se comunicavam silenciosamente com apenas um toque ou um olhar, o fazia se sentir quase solitário. Ele olhou para Julie, e seu aperto aumentou em volta da cintura. Se conseguisse levá-la a ficar quieta e um só lugar por muito tempo, mostraria o que queria dela. Sua sobrancelha enrugou só um pouco. O que queria dela? Desde o início não era sobre sexo, mas o Senhor sabe que a cobiçou ao ponto da insanidade. Ficou perplexo com a reação dela. Ela era bonita para ele. Mantinha solidamente o equilíbrio. Será que foi assim que os outros caras se sentiram quando conheceram suas mulheres? “Você tem que ir primeiro, Serena,” disse Faith com um aceno de sua mão. “Ah sim, então você não se parece com uma velha senhora casada,” Serena disse secamente. “Venha, minha Serena,” disse Damon com uma risada. “Sam está fora de si de preocupação.”

233


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela olhou para Damon, em seguida, olhou em dúvida para o chão. “O chão moveu?” Damon a alcançou, puxando-a para baixo em seus braços. Ele beijou o topo de sua cabeça antes de dobrar o braço ao redor de sua cintura. “Vamos, amor.” “Boa noite,” Serena acenou com sua mão para trás. Gray voltou-se para Faith. “Agora podemos ir?” Julie franziu o cenho. “Será que alguém poderia chamar um táxi para mim?” Nathan fez uma careta. Será que ela realmente achava que iria deixá-la aqui sozinha? “Eu não vou chamar nenhum táxi pra você. Estou levando-a para casa.” “Oh.” Ela ficou parada não oferecendo qualquer argumento, ele virou em direção à porta e acenou para Carl com a boca num “obrigado.” Carl sorriu e ofereceu uma saudação com dois dedos quando jogou uma toalha no ombro. Nathan abriu a porta do passageiro de seu caminhão e içou Julie no assento. Como ela ficou lá sentada, ele tirou o cinto de segurança e prendeu até a curvatura para ela. “Como você faz isso?” perguntou ela em tom confuso. “O que, querida?” “Pegar-me assim. Como se não pesasse mais do que uma criança.” Ele riu. “Um pequeno metro e meio como você? Moleza.” Ela se virou trocando olhares com ele, os olhos brilhando um pouco mais brilhante. “Você honestamente não percebe os quilos extras que estou levando, não é? Eu amo isso em você.”

234


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Nathan se lembrou da conversa que tivera com Connor no carro antes do acidente de Julie. A ideia de que ela não estava de alguma forma perfeita o confundiu. Ele se inclinou até que suas bocas estavam apenas uma polegada de distância. “O que noto é que você é incrivelmente sexy, boca perfeita para uma mulher bonita. Em uma palavra, você é fodidamente perfeita.” Ela piscou quando ele se afastou, seus lábios entreabertos enquanto olhava para ele com uma expressão aturdida. “Uau.” Ele fechou a porta e andou para o lado do motorista. A viagem foi tranquila, e olhou periodicamente para se certificar de que ela não tinha desmaiado, mas parecia bem desperta, seu olhar dirigido para fora do pára-brisa. Um tempo depois, puxou em seu complexo de apartamentos. Quando deu a volta para tirála, experimentou uma onda de deja vu. Ao contrário da última vez que a trouxe para casa, desta vez não estava a deixando. Ela obviamente tinha ficado com a ideia de que ele não estava tão interessado, e que se dane se passariam por tudo aquilo novamente. Querendo impressioná-la novamente, pegou-a nos braços e a levou até a porta. Ela suspirou um som alegre e deitou a cabeça no ombro dele. “Onde estão as chaves, querida?” “Bolso,” ela murmurou. Ele permitiu que ela deslizasse para baixo de seu corpo até os pés dela baterem no chão, e então enfiou a mão no bolso da calça jeans para retirar as chaves. Poucos minutos depois estavam lá dentro, as chaves colocadas em cima da mesa da cozinha. Nathan levou-a para seu quarto. A primeira vez que a trouxe para casa, despiu-a o mais rapidamente possível, sentindo-se como um voyeur culpado o tempo todo. Desta vez, estava indo saborear cada momento. “Nathan?”

235


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Eles ficaram ao pé de sua cama, e ela olhou para ele, sua expressão tão confiante. “Sim, querida?” “Você está prestes a ver-me nua, não é.” “Uh-huh.” “Chegarei a te ver nu?” Ele riu. “Você já me viu nu, você brincou um pouco.” “Você parece bem nu,” disse ela com um suspiro. “Assim como você,” disse ele com uma voz rouca. Ele pegou a camisa, puxando-a sobre sua cabeça. Ela levantou os braços em cooperação. Cada parte do seu corpo começou a cantarolar quando o sutiã rosa entrou em exibição. Seus seios foram empurrados para frente e lutando contra os copos, as auréolas mais escuras como pêssegos, para jogar um jogo erótico de esconde-esconde. Foi assim que iria para o inferno por causa de cobiçar uma mulher bêbada, mas no momento ele não podia ver um lado negativo nisso. Quando a camisa caiu no chão, ele estendeu a mão para o botão da calça jeans, amando a sensação da barriga macia contra os nós dos dedos. Ele soltou, e retirou o jeans sobre os quadris dela só para encontrar a roupa íntima mais fina, sedosa que combinava exatamente com a confecção do sutiã. Enquanto ele trabalhava com as mãos sobre sua bunda para empurrar a calça mais para baixo, descobriu que a calcinha era um fio dental. Ah inferno. Fechou os olhos e balançou a cabeça, certo que daquela vez seria a santidade segura se sobrevivesse a isto sem a lançar na cama e enterrar-se dentro dela

236


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Decidindo que de nenhum modo poderia fazer isto se ela dormisse nua ao lado dele a noite inteira, agiu rapidamente e tirou a camiseta. Ele deixou cair sobre sua cabeça e puxou os braços dos buracos, satisfeito quando caiu abaixo dos quadris. Lá. Quase completamente coberta. Ele tirou os sapatos e apressadamente tirou a cueca, ignorando a forma como seu maldito pau estava prestes a arrebentar um buraco no material. “Venha, querida, vamos levá-la para a cama.” Ela docilmente deixou-se levar ao redor do lado da cama e deitar sobre o colchão. Ela rastejou por baixo dos lençóis, e deitou a cabeça sobre o travesseiro, fechando os olhos imediatamente. Bem inferno ele pensou com tristeza. Já desmaiou. Mas quando subiu ao seu lado, cautelosamente puxando a coberta sobre o corpo, ela se virou para ele, enrolando-se como um gatinho contente procurando calor. Uma enorme onda de satisfação o abalou. Isso... Isso era bom. Julie nos braços, doce e quente, sua respiração suave saindo sobre o seu pescoço. Tomando cuidado para não perturbá-la, passou o braço em volta de sua cintura, puxando-a para mais perto. Delicadamente manobrou o outro braço por baixo de seu pescoço para que se aninhasse no ombro dele. “Boa noite, Julie,” murmurou contra seu ouvido. Ela respondeu, aconchegando-se um pouco mais perto e inseriu sua perna entre as dele. Ajustando para envolver-se totalmente ao seu redor, ele deslizou a perna sobre seu quadril, de modo que não havia uma parte dela que não o tocasse. Ele tirou um fio de seda do cabelo de sua boca e depois beijou a área logo acima da orelha. Sim, isso era bom.

237


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Vinte e Oito Angelina Moyano viu de longe quando Micah parou sobre as duas lápides no cemitério pequeno. Espreitou por trás de uma grande árvore de carvalho, com as mãos pequenas segurando a casca áspera. Era sempre assim. Ao amanhecer, ele viria honrar as suas memórias. Assim como fazia todos os anos. Os raios do sol mal espreitavam ao horizonte, mas a umidade da Flórida já era grossa e pesada, cada respiração era uma luta com o calor sufocante. Ela por acaso deu um olhar sobre o ombro, amaldiçoando sua paranóia que tinha sido seguida, mas não podia dar-se ao luxo de arriscar. Não vendo nada, voltou sua atenção de volta para Micah. Ele ajoelhou-se no túmulo de Hannah e cuidadosamente colocou uma única rosa amarela, sua favorita, abaixo da placa de mármore que marcava a sua morte. Ele beijou o polegar e o cume de seu indicador, em seguida, colocou a mão sobre a terra plana. Angelina prendeu a respiração. Era diferente este ano. Antes ele sempre estava lá olhando tão assombrado, os olhos cheios de tristeza e arrependimento. Este ano... Este ano, parecia estar dizendo adeus. Seus olhos encheram de lágrimas quando ele voltou ao túmulo de David e extraiu um rosário simples do bolso. Beijou as contas e, em seguida, colocou-o na lápide de seu irmão. A tristeza fez um nó em sua garganta. Ela sentia falta deles também. Sentia falta de Micah, mas estava tão perdido para ela como David e Hannah. Talvez agora ele estivesse pronto. Pronto para deixar ir. Ele já lamentou bastante. Ela já lamentou bastante. Ele se levantou, enfiando as mãos nos bolsos. Por um longo momento, simplesmente ficou ali com a luz do amanhecer crescendo um pouco mais brilhante.

238


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Calor inundou o pequeno lugar onde Micah levantou-se, e Angelina tomou isso como um sinal de que estava na hora. “Eu amo você,” ela sussurrou, deixando o vento levar suas palavras à distância. Quando ele finalmente se virou e caminhou de volta para seu caminhão, apenas esperou o tempo suficiente para que ela não pudesse ser vista antes de voltar para seu carro. Ela teria de se apressar para chegar ao Twilight, antes que ele o fizesse. Era aonde sempre ia depois que dava sua homenagem a sua ex-mulher e a David, seu melhor amigo. Só Angelina compreendia a necessidade que o levava. Só ela entendia sua dor, sabia de seus demônios particulares. Ela iria ajudá-lo, porque não podia fazer nada mais. Amava-o há muito tempo. Talvez agora ele pudesse finalmente amá-la de volta. Ela tomou o caminho mais curto para o clube e parou na parte traseira do estacionamento, dez minutos, mais tarde. Apesar de operar vinte e quatro horas por dia, esta hora da manhã era geralmente vazia, e sabia que era uma das razões que Micah sempre escolhia para vir. Agarrando a bolsa, correu para dentro da entrada de funcionários e falou com Rose que estava parada na porta da frente. “Estou aqui, Rose. Dê-me um minuto para trocar de roupa. Se ele chegar aqui, coloque-o num quarto.” “Ei, querida Angel. Vejo-o subindo agora, fuja de volta para que ele não te veja.” “Obrigado, Mama Rose.” Ela jogou um beijo para a mulher mais velha e correu para o quarto. Não iria se vestir extravagante. Sem couro, sem botas de salto alto. Tudo menos a máscara que protegia sua identidade, ela entrou na calça jeans preta e uma camisa de manga comprida preta. Seus cabelos longos e escuros foram arrastados para uma trança, e dobrados para baixo de sua camisa. Ela era tão indefinível quanto a viam. O último item era a máscara de couro que a cobria do pescoço para cima. Apenas seus olhos eram visíveis, e misturavam com o couro escuro, escuro, quase preto.

239


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks David a teria matado se estivesse vivo. Ele e Hannah ficariam horrorizados que a irmã pequena que era para todos os propósitos práticos, uma filha substituta para uma mulher que possuiu um dos clubes mais bem sucedidos de bondage de Miami. Micah olharia para ela com aqueles olhos escuros e perguntaria o que diabos uma menina como ela estava fazendo em um lugar como este. E era tudo por causa dele. Uma batida suave na porta a fez girar quando Mama Rose enfiou a cabeça dentro. “Ele está pronto para você, querida.” Angelina assentiu e saiu pela porta e ao corredor de um dos quartos dos chicotes. Quando entrou, prendeu a respiração com tanta força que o peito doeu. Sua reação a ele se apagou. A visão de como um poderoso homem de pé, orgulhoso, no meio da sala, nu da cintura para cima, com as mãos no alto sobre ele, amarrado a um separador. Ele estava absolutamente magnífico. Em outro homem, sua pose poderia parecer submissa. Fraca. Só sabia que era melhor. Sob a superfície aparentemente calma, era um homem que fervilhava de emoção. Escuro e de fervente. E ela ia chamá-lo para a superfície. Sua cabeça levantou-se quando ouviu os passos dela. Havia uma vulnerabilidade em seus olhos que não tinha visto no passado. Como a emoção que borbulhava muito mais próximo da superfície. Antes ele tinha enterrado, só a liberando com sua dor. Nem todo mundo iria entender suas necessidades. Mas ela fazia. Oh, como fazia. Iria libertá-lo. Ela daria a ele o que precisava. “Eu preciso... Não vá com calma,” disse ele em voz baixa. Ela acenou com a aceitação do seu pedido. Ela entendia a sua necessidade para este tipo de dor. Eles eram mais parecidos do que ele jamais saberia.

240


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Desenrolou o chicote e deixou cair a ponta no chão quando circulou por trás

dele.

Tanta

beleza. Suas costas eram largas, a cintura magra e estreita. Os músculos enrolaram e apertaram entre as omoplatas quando ele se preparou para o golpe. Quanto tempo ela havia praticado, incansavelmente aperfeiçoando seu método, de modo que nunca iria desapontá-lo. Estava seguro em suas mãos. A primeira chicotada contra a sua pele foi um estalo ensurdecedor. Ele empurrou, mas logo se endireitou e ficou imóvel, esperando o próximo. Ela lançou seu pulso novamente, exercendo apenas a quantidade certa de força, e colocou uma faixa em frente idêntica à primeira. Obrigou-se a relaxar, para não permitir que a emoção jorrasse a borbulhar. Calmamente e metodicamente beijou suas costas com o chicote, vendo como ele pulou e curvou sob o chicote. O suor reluzia em suas costas, o cabelo úmido, até que caiu em cachos passando de seu pescoço. Ainda assim, continuou, sentindo que ele precisava de mais. Estava listrando um lado depois o outro, trabalhando um caminho até a cintura. Quando fez seu caminho de volta para cima, o sangue das costas brilhou na luz baixa. Finalmente. Liberando. Levemente, como o beijo de um amante, ela sussurrou o chicote nos ombros até que estavam escorregadias de sangue. Era como fazer um corte em um ferimento infeccionado. O alívio era profundo como a pressão — e dor — escapou do caldeirão fervente. Suas mãos fecharam em suas amarras, flexionando os pulsos quando levantou a cabeça, olhando para cima como se estivesse buscando redenção. Com cada golpe, ela derramou-lhe seu amor. Era estranho para alguém que não entendia. Uma saída inaceitável para muitos. Mas este era o seu caminho. Ela aceitou como ele fez. Um suspiro escapou-lhe, o único som que fez o tempo todo. Seus ombros pendiam e ela sabia que era o suficiente. Deixou cair o chicote e deu a volta para enfrentá-lo.

241


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Seus olhos estavam fechados, mas seu rosto estava riscado com lágrimas. Seus próprios olhos nublaram com umidade. Ele nunca havia chorado por eles. Não no funeral. Não nos túmulos. Não depois, quando tinha dirigido a sua casa. E então simplesmente desapareceu, lidando com sua dor como fez todo o resto. Sozinho. Ela sofria por segurá-lo, para lhe dizer que estava tudo bem, que Hannah e David o amavam também. Que ela o amava. Que não precisava ficar sozinho por muito tempo. Em vez disso, adiantou-se e cobriu o rosto com amor em suas mãos. Deu-lhe um beijo na testa e sussurrou em uma voz rouca que ele nunca reconheceria. “Vaya en paz.” Vai em paz. Ele olhou para ela quando se afastou com olhos vidrados, desfocados. Outra lágrima deslizou por sua bochecha, marcando uma trilha em seu rosto. “Obrigado,” disse ele numa voz rouca. Ela simplesmente assentiu com a cabeça, sabendo que mesmo se ousasse, não teria sido capaz de falar ao redor com o nó na garganta. Ela beijou o eixo do chicote e colocou-o cuidadosamente aos seus pés. Saiu da sala com as pernas trêmulas, sabendo que Mama Rose esperava para libertar Micah e atendê-lo no que fosse necessário. Também sabia que ele ia recusar atenções da mulher mais velha, e teria ido embora há poucos minutos. Ela tirou sua máscara, pela última vez. Era tudo o que podia fazer para não correr de volta pelo corredor, e jogar seus braços ao redor dele, implorando para levá-la com ele. Deixá-lo ir incutiu-a com uma dor intensa. Porque desta vez não estaria de volta. Com essa sensação, sabia que era agora ou nunca para ela. Tinha dado a Micah, o tempo que precisava para se curar. Agora, iria atrás dele. Mostrar-lhe que estava tudo bem amar novamente.

242


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ele podia não estar voltando para Miami, mas não havia nada para impedi-la de ir a Houston. Tinha que ir. Não podia ficar aqui. Não era seguro, e Micah era tudo que tinha para onde correr.

243


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Vinte e Nove Julie acordou com o cheiro de bondade morna, masculina. Inalou sem abrir os olhos, porque se fosse um sonho, queria fazer isso durar mais um pouco. Picante. Gostoso. Apertado. Ela finalmente quebrou um olho aberto e colidiu com o rígido gemido de um tórax esculpido. Ela sabia de quem era aquele tórax. Movendo-se apenas o suficiente para que ela pudesse levantar o pescoço, olhou para cima para ver o contorno cinzelado da mandíbula de Nathan, um pouco áspera com uma barba de uma noite. Mmmm, ela amaria correr sua língua sobre ele. Seu braço direito foi jogado descuidadamente sobre a cabeça enquanto o outro estava dobrado firmemente em torno dela, os dedos espalmados sobre sua bunda. A possessão inata em seu toque enviou uma excitação decadente sobre sua espinha, repercutindo no arco através de seu corpo. Sua bunda inteira formigava, e ela se movia, irrequieta para aliviar a queimadura. A inspiração atingiu diretamente entre os olhos, e prendeu a respiração enquanto pesava as possibilidades. Foi apresentada a oportunidade perfeita. Simplesmente perfeita. Se pudesse sair da cama sem acordá-lo, poderia recuperar as algemas que Faith lhe dera de sua gaveta da cômoda. Então Nathan seria toda dela. Ela estava tentada a esfregar-lhe como um gato, mas sempre podia fazer isso mais tarde. Depois que ele estivesse à sua mercê. Mal contendo o sorriso alegre, começou a tarefa lenta e agonizante de escapulir. Após cada movimento, não importava o quão pequeno, estudava por algum sinal de que ele estava de vigília. Ele nem sequer se mexeu.

244


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Quando finalmente deslizou para fora da cama, correu para obter as algemas, atrapalhando com os ganchos em sua pressa. Em seu lado da cama, estudou a melhor forma de realizar seu objetivo. O ideal é que gostaria de ter ambas as mãos algemadas na cabeceira da cama de ferro. Uma delas seria fácil, e se pudesse começar com o pulso direito assegurado, sem acordá-lo, então poderia pegar a esquerda e fazer isso. Colocou o lábio inferior entre os dentes, furtivamente se moveu, para garantir as algemas na cabeceira da cama primeiro e, depois, cuidadosamente facilitando a pulseira em torno do pulso de Nathan. Quando entrou, juntamente com uma pequena incisão, ela prendeu a respiração, esperando que ele não despertasse. Mentalmente fazendo umpunho mental, correu ao redor para o outro lado. Agora, aqui ela tinha que abrir a mão da furtividade e fazer-se de louca para agarrar seu pulso. Novamente anexou o outro conjunto de algemas na cabeceira da cama, os olhos indo e vindo entre a mão e o punho. Bem inferno. Sem coragem, sem glória, e ninguém poderia acusá-la de ser covarde. Segurando a mão a um centímetro acima do seu pulso, ela prendeu a respiração e bateu. Ela agarrou seu pulso, arrastou-a para cima, e, sobre o tempo seus olhos abriram, ela agarrou o punho fechado em torno de seu pulso. Vitória! “Mas que fodido inferno?” Ele olhou para ela com os olhos turvos em seu pulso e, em seguida, de volta para ela novamente. Quando tentou mover seu braço direito, as algemas tilintaram contra a cabeceira da cama e puxou a cabeça em torno de surpresa. “Julie, o que diabos você está fazendo? Você perdeu sua cabeça? Deixe-me sair.” Ela caiu de joelhos na cama, longe o suficiente para que ele não pudesse agarrá-la com as pernas, e sorriu-lhe de satisfação.

245


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Oh não, Nathan,” ela disse suavemente. “Tenho você exatamente onde quero.” Ele levantou uma sobrancelha. “E o que você pretende fazer comigo?” Ele não parecia muito alarmado, apenas confuso e um pouco irritado. Não achava que ficaria chateado por muito tempo ainda. Com um sorriso atrevido, recuou para fora da cama e ficou na ponta, o seu olhar nunca o deixando. O lençol estava agrupado em seus quadris, mas seu pau estava esticando a cueca em uma crista muito perceptível. Ela segurou a bainha da camiseta e olhou para baixo, percebendo que não era dela. Nathan deve ter dado a sua para ela. Lentamente, levantou, puxando-a sobre a cabeça e depois a jogando de lado. A respiração de Nathan foi sugada para dentro com um sonoro som. Trajando apenas a calcinha, ela gingou sobre a cama, satisfeita por ver que o cume ficava muito maior entre as pernas dele. Ela enganchou seus polegares sob as tiras finas de sua calcinha e puxou para baixo, observando como Nathan olhava acompanhando o progresso em todo o caminho até os tornozelos. Então retornou a sua boceta, seus olhos piscaram em tesão. Em necessidade. Ela chegou até o lençol e puxou até que estava reunida no final da cama, quase caindo fora do colchão. Estendeu e alisou a mão nos pelos crespos da perna. Espesso, musculoso e muito quente. Ela ergueu-se sobre a cama, escarranchando suas pernas. Os músculos saltaram e tremeram contra suas coxas, dizendo sem palavras o quanto ele a queria. Era difícil não ter emoção em conhecer um homem como Nathan que estava fora de sua pele com desejo. Por ela. Inclinando-se como uma devassa sobre a cama, deslizou as mãos até seu torso magro, acima da dispersão dos pêlos na barriga e mais alto onde o cabelo cresceu ligeiramente mais espesso. Parou quando sua cabeça estava quase ao nível da dele.

246


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Deixe-me livre,” disse ele com voz rouca. “Quero tanto tocar em você que estou prestes a explodir.” Ela balançou a cabeça, sorrindo. “Oh não, Nathan. Este é o meu show. É a minha vez. Você teve sua diversão. Hoje você é meu. Todo meu.” “Deus me ajude,” ele gemeu. “Não sobreviverei a você, mulher.” Ela se inclinou para beliscar em seu pescoço e, em seguida, mordiscou um caminho para a concha de seu ouvido. “Você não pode,” ela sussurrou. “Mas garanto que vai ser um inferno de um caminho a percorrer.” Ela atou os dedos atrás do pescoço e trabalhou sua maneira até mais a suavidade da sua cabeça. “Já te disse o quão quente você parece com essa cabeça careca?” ela murmurou. “Que bom que Faith me convenceu a manter assim.” “E o brinco.” Ela beliscou brincando com ele, segurando o aro entre os dentes. “Nem todos os homens podem usar um brinco. Só faz você parecer um durão. Eu amo durões.” “Mmmm. Tenho medo de estar em torno de você, sou um grande maricas.” Ela sorriu. “Você tem o corpo mais quente.” Sentou-se, sentindo sua ereção rígida na fenda de seu traseiro. Era tudo o que podia fazer para não gemer enquanto se lembrava de como ele se sentia delicioso dentro de sua bunda. “Perfeitamente musculoso. Você não me parece como uma criança de pôster de esteróides, mas é óbvio que cuida de si mesmo.” “Você irá dizer que sou grande em mais de um lugar,” disse ele com uma pitada de constrangimento. “Venha, Nathan. Você tem que se acostumar às mulheres se atirando em você. Algumas delas provavelmente se farão de bobas. Meio como eu fiz,” disse ela tristemente. “Agora espere um maldito minuto.”

247


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Shhh,” disse ela, colocando um dedo sobre os lábios. “Você está estragando minha vingança.” “Vingança?” “Bem, sim. Devo-te uma.” Ele franziu a testa, os olhos brilhando com aborrecimento. “Esse trio anônimo foi sua ideia, querida. Se fosse a minha maneira, seus olhos teriam estado bloqueados em mim o tempo todo, e teria sido apenas nós dois na maldita cama.” Oooh existia muito naquela declaração que queria explorar, mas estaria quebrando sua própria regra. Maldição. Queria ouvir mais sobre isto e, mais do que isso, queria saber por que ele foi contrário a tudo que ela colocou em sua lista de desejos. “Mais tarde Eu quero ter essa conversa. Muito mais tarde. Agora quero que feche a boca enquanto acabo com você.” “Sempre disse que falar era altamente desnecessário,” ele murmurou. Inclinou-se novamente e beijou sua barriga, passando a língua fora, circulando e recuando seu umbigo. Ele estremeceu em resposta e se encolheu. Ela sorriu. Será que tinha cócegas? Decidiu que a cueca colocava tensão suficiente, mergulhou a mão dentro da faixa e puxou seu pênis livre. Oh homem, ele era construído. Lindo, e tinha visto o suficiente pênis para saber que não era uma palavra que ela atribuía livremente quando via a parte da anatomia masculina. Alguns deles eram muito feios. Mas Nathan... Ah, que homem. Seu tom de pele natural era um castanho claro, e os cabelos em torno de seu pênis eram castanhos claros, não muito espessos. Odiava homens peludos demais, mas ele estava perfeito. Ele viu todos os seus movimentos, seus olhos brilhando de emoção. Em sua mão seu pau se contorceu e pulsou com impaciência.

248


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Parte dela queria se amontoar e embainhar sem preliminares ou preâmbulo,

mas

a

parte mais tortuosa da sua vontade queria trabalhá-lo até um frenesi. Queria que implorasse de novo. Queria deixá-lo tão louco pelo tempo que levasse para seu controle ser despedaçado. Deslizou as pernas, sua boceta apertando uma vez que roçou em sua pele. Incapaz de resistir deslizou sua mão livre abaixo ao ventre, entre as pernas e as linhas suaves. Nathan gemeu quando ela fechou os olhos e jogou a cabeça para trás, deslizando os dedos sobre o clitóris, rolando e circulando quando o prazer trabalhou com ela. “Deus, eu amo ver uma mulher dar prazer a si mesma,” ele sussurrou. “Não há nada mais bonito.” Guardando esse pedaço de informação para mais tarde, sorriu e inclinou-se, oferecendo-lhe os dedos. Ele os sugou em sua boca, lambendo cada centímetro que tinha acariciado sua boceta. Lentamente, ela os puxou e voltou sua atenção para a ereção. Quando ia deixá-lo ir, ele se apoiou pesadamente em direção a sua barriga, duro, a veia saliente na parte de baixo chamando a sua língua. “Tem um pênis bonito,” ela disse quando abaixou a boca até a ponta. “Queria você desde o minuto em que entrou na minha sala com Faith. Você sabe quantas noites tenho ficado acordada fantasiando sobre tomá-lo de todas as maneiras imagináveis que uma mulher pode ter um homem?” “Cristo,” ele respirou. “Se você não parar, vou gozar como uma maldita mangueira de incêndio.” “Então teria que começar tudo de novo,” ela provocou. “Chupe-me,” suplicou. “Porra, Julie, pare de provocar e coloque a boca em mim.” Ao contrário, ela enfiou a língua para fora e acariciou uma de suas bolas, pesando em seus lábios, absorvendo a textura enrugada. Então, rodou para a outra, enrolando, em seguida, chupou

249


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks em sua boca. Curvou-se para cima, suas nádegas deixando o colchão, quando ele seguiu a sua boca. Aproveitando o tremor de sua carne, contra sua língua, ela abriu caminho até a ingurgitada veia, enrolando a mão ao redor da base de seu eixo, quando a ponta dançou fora do alcance de sua língua. Decidida a acabar com sua agonia, deixou pairar sobre os lábios a coroa por um longo momento antes de engoli-lo em um movimento rápido. Ele gritou, arqueando seu corpo e convulsionando debaixo dela. As algemas tiniram contra o ferro de sua cabeceira, e balançou a cabeça de lado a lado, com os olhos bem fechados. Ela sorriu

e

abaixou

sobre

ele

novamente,

saboreando-o,

chupando

e

degustando enquanto o empurrou mais profundo. “Deus mulher, Todo-Poderoso, eu vou gozar!” Ela afastou-se, pegando-o com a mão e rolando-o acima e para baixo e quando olhou em seus olhos a paixão estava pairando. “Ainda não,” ela murmurou. “Quero estar dentro de você. Por favor, me diga que tem camisinha. Não te trouxe para casa pretendendo seduzi-la.” “Você não fez?” perguntou ela em falso horror. “Acho que estou ofendida.” “Mulher difícil. Você sabe muito bem se viesse armado com preservativos, teria sido rotulado de porco oportunista.” Ela riu, ainda mantendo seu ritmo lento com a mão, aproveitando a dureza contra a palma da mão, a maleável carne firme. “Sim, eu tenho preservativos. Extras grandes. Só para você.” “Você comprou eles para mim, não é?” “Ou talvez somente goste dos meus amantes grandes,” brincou ela. Ele estremeceu contra sua mão, e fechou os olhos com tensão marcada na testa.

250


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Porra, você me deixa louco. Devagar, querida. Até sua mão me faz explodir.” Ela sorriu, o deixando e se inclinou para beijá-lo. Ele respondeu com entusiasmo, bebendo de seus lábios enquanto ela gentilmente explorava os seus. “Eu amo o seu cavanhaque também,” ela disse contra sua boca. “Tão sexy. Tudo sobre você é sexy.” Ele olhou para ela por um longo momento. “Eu amo você ser tão honesta e aberta. Você diz o que aparece em sua cabeça, e não dá à mínima. É incrivelmente excitante.” “Segure esse pensamento,” ela disse enquanto balançava a perna por cima dele para subir. Caminhou nua até a cômoda, sabendo que seu olhar seguia cada movimento. Colocou um pouco mais de balanço na bunda, e lhe lançou um olhar provocante sobre o ombro. Ele ardia positivamente. Seus olhos podiam iniciar um incêndio. Eles já estavam. Seu corpo inteiro floresceu com o calor. Ela levantou alguns preservativos e caminhou de volta para a cama. “Otimista, não é?” Ela olhou para os três pacotes na mão. “Eu gosto de estar preparada.” “Eu só espero que possa levantar duas vezes,” disse ele com um sorriso. “Você pode me matar na primeira vez.” Ela montou sobre ele novamente, deixando cair os pacotes ao lado. O diabo nela estava preparado para lhe dar um show que não iria esquecer. Mergulhando o dedo em sua boca, chupou e lentamente puxou para longe, depois baixou para a sua vagina, deslizando entre suas dobras. Sua outra mão amassou seu peito, seus dedos indo para o mamilo enquanto rolava o outro.

251


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Nathan ficou completamente quieto, assistindo-a com fascinação ávida. Ele estava apertado como uma faixa de borracha em pleno esticamento, e sua respiração veio rápida, irregular. Ela fechou os olhos, empurrando seu dedo para baixo e em sua entrada, sentindo quente, úmido perto dos tecidos ao redor da ponta. Nunca tinha sido assistida um macho tão atento. Sua excitação era afiada, rápida a subir. Já o orgasmo inchou, espreitando para lá do limite, esperando empurrar. “É isso, querida, diminui a velocidade por apenas um minuto. Leve o seu tempo. Deus, você é tão bonita de ver. Você tem alguma ideia de como estou com ciúmes de seus dedos agora?” Ela acariciou seu clitóris e novamente rolou o mamilo entre os dedos, puxando-o até que ficou um pico, tenso duro. Pegando o seio, inclinou-se para baixo, guiando-a para a boca faminta de Nathan. “Chupe-me,” ela disse com voz rouca. “Eu quero a sua boca em mim.” Sua língua arrastou para fora, lambendo-a. Então, mordiscou em torno do bico, o cavanhaque arranhando o cerne de hipersensibilidade. “Você é muito mais do que uma provocação,” reclamou ela. Ele riu e sugou o mamilo entre os dentes, banhou-a com a língua o tempo todo. “Solte-me.” Ela balançou a cabeça. “Nã-não. Gosto de você desse jeito. Embaixo de mim. Você é tão certo assim.” “Eu posso ser um bom menino, quando a motivação é certa,” ele murmurou. Ela se afastou e deixou o mamilo soltar da boca com um pop leve. “Goze para mim. Quero ver quando sentar montando em mim e gozando.” Ela soltou um suspiro sussurrante quando enfiou os dedos mais firmemente em torno de seu clitóris. Pressionando com um dedo, encontrando apenas o ponto certo, e então gentilmente circulou, aumentando gradualmente a pressão até que estava mais apertada do que uma mola.

252


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Oh Deus,” ela gemeu. “É isso, querida,” ele incentivou. “Mmmm, só assim. Porra, eu quero tocar em você.” Ela sorriu sonhadora enquanto imitava movimentos de equitação, ondulando os quadris sobre a sua cintura. “Bonita,” ele murmurou. A onda cresceu, rolando, depois mais rápido. Aumentou ainda mais até que estava resistindo descontroladamente sobre ele, sua cabeça jogada para trás em abandono. Seus dedos se moviam rapidamente, e, finalmente, a onda quebrou, espalhando-a ao vento. Ela ficou tensa, o rosto vincado perto da dor enquanto segurava ainda, apenas os dedos vibrando levemente enquanto persuadiu-se para baixo a pela intensidade de sua libertação. Em seguida, ela caiu para frente, pousando a cabeça em seu peito enquanto chupou um bocado de ar. Seu coração batia contra seu ouvido, e ele estava respirando quase tão duro quanto ela. “Coloque o preservativo,” disse ele com os dentes cerrados. “Por favor, Julie, não vou durar, dentro de você ou fora.” Ela arrastou-se para cima, seu corpo ainda em faíscas de seu orgasmo. Agarrou um dos preservativos e rasgou com os dedos trêmulos. Então subiu uma perna para que pudesse voltar. Seu pênis estava cheio e com suor, a cabeça escura com a pele esticada. Estava pronto tudo certo. Com cuidado, colocou o preservativo ao seu comprimento, evitando uma excessiva pressão. Já um fino filete de sêmen tinha umedecido a coroa. Ele estava tão perto de estourar. “Você está pronto para que eu possa montá-lo?” ela perguntou baixinho. Seus olhos verdes brilharam perigosamente, emitindo um arrepio diretamente em sua espinha. “Monte-me. Rápido, com força, Julie. Não pare.” Ela segurou seu pau e levantou a perna para que pudesse posicionar adequadamente. A cabeça cutucou contra sua boceta inchada, e ambos proferiram sons de agonia.

253


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Então, escorregou para dentro, enchendo e esticando-a. Parou por um momento quando ele estava apenas dentro pela metade, saboreando a sensação deste macho sólido enfiado lá tão intimamente. “Termine isto,” ele disse em um chiado. “Implore,” ela provocou. “Querida, se eu pudesse, estaria de joelhos. Foda-me. Faça-me seu.” Ela abaixou-se sobre ele, levando-o profundamente. Sua posse tomou os dois pela surpresa. Sua reação imediata foi a de colocar as mãos sobre sua barriga para aliviar alguma pressão. Seu suspiro de choque misturou com seu gemido de puro êxtase. “Jesus, você é grande,” ela trincou fora. “Não é grande coisa. Não para você, querida. Monte-me. Mostre-me o quão bem nós nos encaixamos.” “Você vai me matar,” ela gemeu. “E você disse que ia me matar.” Cautelosamente, ela se levantou, permitindo-lhe facilmente sair poucos centímetros. Quando teve certeza de que poderia levá-lo, seguiu de volta para baixo, tendo ele todo esse tempo. “Ah inferno, querida mova-se. Por favor. Monte-me.” Apoiando-se em seu abdômen duro, ela começou uma viagem sensorial que, embora projetada para torná-lo louco, já a teve escalando em direção a outro orgasmo. “Mais duro,” insistiu ele. Com um grito, ela começou a mexer-se para baixo, a batida de seu traseiro nas coxas encheu o quarto, misturando-se com os seus suspiros e gemidos. Ele puxou inutilmente contra as algemas, as mãos flexionadas como se quisesse nada mais do que agarrar sua bunda e empurrar tão duro como ela empurrava. “Oh Deus, Nathan, eu vou gozar,” ela ofegou.

254


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Seu sorriso de satisfação foi breve, e então jogou a cabeça para trás, arqueando seus quadris em seus impulsos. “Eu também, querida. Eu também. Ah merda.” Seus movimentos se tornaram frenéticos enquanto ele empurrava forte e rápido, esfregando a bunda dela contra suas coxas. Ela levantou, até que estava quase livre dele e bateu de volta para baixo, enviando ondas de choque sobre os dois. Seu gemido agonizante dividiu o ar tal como o seu próprio mundo se quebrou em um milhão de peças coloridas. Diminuiu a velocidade quando ele recuou abaixo dela, tendo um ritmo mais macio que ordenhou a última de sua liberação. Como ela tinha feito antes, descansou a cabeça no peito dele, ouvindo o ritmo frenético do seu coração. “Isso deve ser o que eles tinham em mente quando inventaram a palavra Terra tremendo,” Nathan disse com uma voz rouca de paixão rendilhada. “Mmmm.” Ele riu. “Então, quem matou quem, moça?” “Mmmm.” Ela ficou por lá mais alguns momentos, mas mexeu quando se lembrou da camisinha. Com um suspiro lamentável saiu dele, então, alcançou para puxar o látex. Depois de fazer uma viagem para a lata de lixo, ela aconchegou-se de volta na cama pronta para enrolar-se em cima dele novamente, mas ele deu-lhe um olhar triste. “Uh, Julie? Preciso fazer xixi.” Ela corou. Claro que precisava. Ela acordou-o e pulou nele. Estava, provavelmente prestes a estourar. Com uma careta, estudou como ele estava deitado na cama.

255


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Se libertar sua mão esquerda, a direita estará perto o bastante para o lado e você poderia estar ao lado da cama. Poderia conseguir uma panela.” A boca de Nathan caiu aberta. “Você está falando sério? Você perdeu sua cabeça?” “Não posso deixar você ir!” ela protestou. Ele sacudiu os punhos e fez uma careta para ela. “Julie, foi um jogo divertido, mas pelo amor de Deus, vamos ser razoáveis. Não pode me manter trancado aqui o dia todo.” “Não, pensei que seria divertido.” Nathan suspirou. “Você está falando sério, não é?” Ela assentiu com a cabeça. Ele fechou os olhos, em seguida, os abriu para olhá-la. “Você me deixa fora assim eu posso ir urinar, de preferência em particular, e prometo que voltarei para que possa me prender.” “E tenho que acreditar nisso?” ela murmurou. “Você provavelmente iria me prender.” “Não que isso não seja uma ideia muito tentadora, mas prometo que vou voltar para que possa continuar a ter o seu mau caminho comigo.” Ela era uma idiota de ser atraída por esse charmoso, cativante sorriso, iludindo-a, mas ficaria chateada se tivesse que fazer xixi em alguma panela ao lado da cama. E ele tinha sido bom e compreensivo na noite anterior quando a levou para o banheiro. Ela suspirou. “Ok, mas se você quebrar sua palavra, juro que vou chutar suas bolas tão duramente, que você não será capaz de levantar por uma semana.” Ele fez uma careta. “Porra, mulher. Você está sedenta de sangue.”

256


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela pegou as chaves em seu armário e abriu as algemas, libertando as mãos. Ele os puxou para seu peito e esfregou os pulsos. “Dói?” ela perguntou com uma careta. Não tinha pensado que poderia ser doloroso para ele. “Não, estão bem.” Ele se moveu tão rápido que um minuto ela estava ajoelhada na cama ao lado dele e no outro estava em seus braços, seu corpo sobre o dela, seus lábios devorando sua boca. Ah, mas o homem podia beijar. “Eu pensei que tínhamos um acordo,” ela sussurrou contra sua boca. “Não disse nada sobre beijar-te sem sentido antes de ir mijar,” disse ele antes de tomar sua boca novamente.

257


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Trinta Ele estava louco para concordar com isso. Um homem que se preze permitir que uma mulher o algemasse a cama, e mantê-lo lá como seu brinquedo sexual? Sorriu, mesmo quando caminhava de volta para fora do banheiro. Quando chegou a Julie, ele não tinha orgulho. A mulher era apenas para ele. O pensamento veio como uma surpresa para ele. Isto? Como isto, é? Como abandonar todas as outras e esse tipo de besteira? Whoa. Isso era uma merda assustadora. Mas de um modo igualmente assustador que fazia sentido. Cada vez que colocava primeiramente os olhos em Julie, todas as outras mulheres tinham deixado de existir para ele. Ele tinha sido atraído por muitas mulheres em sua vida. Mas nunca havia experimentado ser cercado pela obsessão total por uma mulher. Não era uma sensação confortável. Quem disse que o amor era todo coração e rosas e quente, claramente apaixonou-se por Julie. Ah merda. Ele tinha, e disse isso agora. Ou pensou. Era apaixonado por ela. “Você parece um garoto que acabou de perder seu melhor amigo,” disse Julie. Ele olhou para cima para vê-la sentada na cama, segurando as algemas. Por um momento ele considerou negociar com ela ou apenas pular fora e renegar, mas havia algo macio e quentinho em seus olhos. Luxuria. E talvez algo mais também. Era um cara, e os caras não eram tão bons em descobrir coisas como as mulheres, mas tinha um sentimento se desistisse agora, ela nunca iria deixá-lo chegar perto novamente. Por alguma razão, ela estava determinada a tê-lo em todos os seus caprichos e misericórdia, e pessoalmente, não poderia pensar em maneiras de gastar o seu pior dia do que ser amado por uma linda mulher. Ele estendeu as mãos em súplica. 258


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Eu sou todo seu, querida.” Ela se levantou, sorrindo, seu traseiro grande agitando com a quantidade de ginga que fez água na boca. Então seus olhos arregalaram quando ela viu seu pau já em posição de sentido. Pequeno bastardo traidor. Ou talvez não tão pequeno, de acordo com Julie. Ele não estava arrumando um pouco acima do que sua mulher pensava que estava. Não como se regularmente comparasse com os caras na academia. Se ela achava que era impressionante, então seria feliz por impressionar o inferno fora dela. Quando ela acenou para a cama, ele, obedientemente se posicionou, até mesmo oferecendo seus punhos para que ela pudesse algemá-lo à cabeceira da cama. Falando sobre um homem auxiliando na sua própria morte. “Diga-me uma coisa, Nathan,” ela disse quando assegurou a última algema. “Qualquer coisa.” Ela sorriu de forma brilhante para ele, e seu olhar vagueou para baixo a seus seios fartos. Sua boca ficou molhada quando imaginou as gemas maduras em sua língua. Nunca se fartaria dela? Ela arrastou-se sobre ele, arqueando as costas como um gato elegante, seus seios balançando precariamente próximo à sua boca. “Qual é a sua fantasia?” “O inferno, eu diria que estou vivendo. Ser preso por algemas, é claro.” Ela riu baixinho. “Como é que você me quer desta vez? Você quer minha boca? Minha boceta? Minha... bunda?” “Sim, sim e sim,” ele rosnou. “Você gostou de foder minha bunda antes... Com Micah?” “Podemos deixá-lo fora disto?” Ela sorriu novamente.

259


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Acho que é o melhor que fazemos. Mas você não respondeu à minha pergunta.” “O inferno, sim, eu gostei de foder sua bunda. Tenho uma ereção do tamanho de um tronco só de pensar sobre ela.” Ela olhou para seu pau que estava forçando para cima em sua barriga. “Sim, eu diria que sim.” Seu corpo inteiro estava em chamas lembrando quão apertado o pequeno traseiro doce se sentia em torno de seu pau. “Quero ter você sem camisinha. Você tem problema com isso?” Seu corpo estremeceu debaixo dela. “Cristo.” Ele se importava? Ele estava gritando Aleluia, mas também sabia que ali deveria exibir um mínimo de senso comum. É evidente que nenhuma decisão deveria sempre ser feita quando uma bela mulher nua estava sentada em você. “Você está segura comigo,” ele trincou fora. “Sempre uso preservativo. Você?” Ele esperava pelo inferno que não ficasse ofendida pela sua pergunta. Algumas mulheres ficavam toda ofendida, quando questionada sua história, achando que a chamariam de putas ou algo assim. “Não. Bem, uma vez, mas estava em um relacionamento comprometida.” Um flash de uma breve dor brilhou nos olhos dela, mas foi afugentado logo que chegou. “Foi há alguns anos atrás. Fui testada desde então.” “Controle da natalidade?” Ela pareceu intrigada com sua pergunta. Mas então estavam falando sobre sexo anal. “Pergunto por que daria meu testículo esquerdo, se você me deixasse ter essa pequena boceta doce em pelo apenas uma vez, alguns segundos, mas dada a forma como estou animado com a perspectiva, não quero que você faça, a menos que esteja protegida contra a gravidez. Se você sabe o que quero dizer.” Ela riu, apertando contra a sua barriga. Então se inclinou e beijou-o.

260


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Se você gozar, isso significa que tenho que começar tudo de novo, e isso significa você ficando na algema por mais tempo.” Ele resmungou. “Isso não é exatamente um incentivo para estragar a minha ereção assim que eu entrar em você.” Sorrindo, ela sentou-se e estendeu as duas mãos para circular seu pênis. Ele estremeceu e fechou os olhos. Quando subiu por cima dele, forçou os olhos abertos novamente, querendo ver-se desaparecer em sua vagina apertada. A cabeça cutucou sua entrada e ele cerrou os punhos com o esforço para não ir acima e enterrar-se no seu calor acetinado. Deixá-la ditar o ritmo, Deus Todo-Poderoso lhe custou. Ele ia perder a cabeça antes que isto acabasse. Ele assistiu com fascinação quando uma série de reações cruzou o seu rosto. Ela desceu mais abaixo, tendo mais dele, mordendo os lábios com extrema concentração. Era tão alucinante para ela quanto foi para ele? Por um momento simplesmente ficou maravilhado na atmosfera exótica de seus tecidos inchados fechando firmemente ao redor dele, sugando-o mais profundamente. Ele nunca olharia para preservativos exatamente da mesma maneira novamente. Para cima e para baixo, lenta e suavemente, como se soubesse o quão próximo ele estava da erupção. Controlou o ritmo, nunca permitindo que ele fosse longe demais ao longo da borda. A mulher era uma deusa. As mulheres em seu passado? Todas meninas. Esta... Esta era uma mulher que sabia como agradar um homem. E homem, a fez parecer bonita fazendo isto. Ela fechou sua volta mais uma vez, levando-o tão profundamente quanto podia e então se deitou, permitindo que permanecesse enterrada dentro dela. “Oh inferno,” ele sussurrou quando a sentiu convulsionar em torno dele, os pequenos músculos em sua vagina trabalhando em torno dele. “Eu pensei que essa merda era um mito.”

261


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela sorriu o sorriso quente, abafado digno do rótulo de uma deusa que havia atribuído a ela. Então, para seu desânimo total, ela levantou-se, libertando-o de suas profundezas. Ele gemeu em decepção quando ela saiu da cama. “Eu já volto. Preciso pegar o lubrificante.” “Depressa,” respondeu asperamente. “Dará a você tempo para descer um pouco,” disse ela com um sorriso enquanto acariciavao uma vez com a mão. “Não aposte nisso,” ele murmurou. Ela voltou um momento depois, com um tubo de lubrificante e montou-o novamente logo abaixo de suas bolas. Ele provavelmente parecia ridículo, algemado à cama, deitado de costas com seu pau balançando ao vento como uma bandeira hasteada. Mas poderia superar isso, porque do jeito que ela o olhou, disse que viu algo completamente diferente. E isso lhe deu esperança. Ela apertou uma quantidade de lubrificante em seus dedos e esfregou atenciosamente as mãos para aquecê-la antes de esfregar sobre seu pau. A sensação escorregadia das mãos tão facilmente deslizando sobre seu pênis fez seus olhos rolarem para trás em sua cabeça. E quando ela arqueou-se sobre ele novamente e posicionou em seu ânus, teve que começar a imaginar o gelo. Montes e montes de gelo. Coberto de gelo. Qualquer coisa para amenizar o inferno que varreu dentro dele. Lentamente se sentou com a ponta de seu pau separando-a, abrindo tão suavemente como uma flor. Prendeu a respiração e esperou com impaciência ardente enquanto ela se ajustava para seu tamanho. “Não muito rápido, querida,” ele sussurrou. “Não se machuque.” Ela sorriu e agarrou-lhe um pouco mais apertado quando se abriu mais ao seu redor. Finalmente, ele sentiu a resistência ceder e deslizou em seu calor aconchegante. Ela levou-o todo o caminho até as bolas, e ele perdeu a capacidade de respirar.

262


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Você está bem?” Ele perguntou ansiosamente, porque se ela não estivesse, não sabia o que fazer. Por favor, por favor, deixe estar bem porque precisava que ela se movesse. “Mmmm.” Proferiu um ronronar de contentamento que ela mesma tinha antes, e ele sabia que ia dar tudo certo. Ele arqueou seus quadris, amava o jeito que ele foi apenas um pouco mais profundo, e como se abriu mais para ele. Durante muito tempo permaneceu imóvel, seu pau enterrado até acima de sua bunda onde suas bolas tensas estavam presas. “Esta é a primeira vez que faço nesta posição,” disse ela tristemente. “Você está sendo fantástica,” ele respirou. “Só mova um pouco. Mmmm, só assim,” disse ele quando ela aliviou um pouco. “Gosta do meu traseiro?” ela perguntou provocativamente. “Eu amo sua bunda.” Ela se inclinou para frente até que seus seios balançavam roçando sobre o peito. “E os meus seios?” “Você está provocando um homem indefeso, querida. Quero muito tocá-los. Quero proválos. Você tem os seios mais lindos que já vi em uma mulher.” “E a minha boceta?” ela sussurrou. Maldita. Ele fechou os olhos e tomou várias respirações curtas que o lembrou de todos aqueles malditos anúncios de Lamaze. “Eu quero viver na sua boceta,” ele disse trincando. Ela riu e se estabeleceu em cima dele novamente como uma luva quente. Então ela ficou sombria, seu olhar quente deslizando sobre ele como o fio de uma navalha. “Você é tão bonito, Nathan. Tem alguma ideia do quanto eu amava lhe darmassagens?” “Então por que diabos você parou?” Ele explodiu. Ela lhe deu um sorriso triste.

263


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Porque você nunca me viu.” “Isso é um monte de besteira. Como qualquer ser vivo, macho não repararia em você?” Levantou-se e afundou-se, vagarosamente, ondulando sobre seu pênis, apertando-lhe tudo aquilo que valia à pena. “Falaremos sobre isso mais tarde,” ele disse em uma voz triste. “Este não é o momento.” “Concordo,” disse ela com voz rouca. “Quero que você goze dentro de mim. Eu quero te sentir quente e líquido na minha bunda.” “Jesus. Mova-se, querida, eu estou gozando. Droga.” Ela teve misericórdia dele e começou a montar seus impulsos, seu traseiro saltava fora de suas coxas com uma batida forte. A ascensão foi rápida, chegando como um relâmpago. Um raio de energia branco-quente queimou em seu pau e explodiu para fora. Ela agarrou avidamente para ele, tomando tudo o que ele lhe deu. O inferno se não procurava mais, montando-o com força e rápido. Ele adorava isso nela. Nenhuma mulher chorona faria isso. Ela pegou o que queria. Ela era feroz. Quando ele não aguentava mais estimulação, implorou por misericórdia. Ela nem sequer provocou. Ela afundou no seu peito com um suspiro exausto. Ele puxou contra as algemas com irritação. Queria abraçá-la. Queria acariciar suas costas, e dizer coisas absurdamente doces para ela. Bem, não podia tocá-la, por isso teria de fazer devido a coisas doces. “Julie?” Ela se moveu contra ele, erguendo a cabeça para que ele a visse os olhos escuros, sonolentos. “Eu te amo.” Seus olhos deram a volta com surpresa. Sua boca abriu em seguida fechou novamente. Merda. Ele esperava que não tivesse feito apenas um erro enorme.

264


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Trinta e Um O estômago de Julie estava em nós. Não apenas um daqueles tiques nervosos. Sentia-se como se fosse vomitar. Tudo porque o homem disse que a amava. Ela passeou ansiosamente ao redor do quarto, parando para ouvir de vez em quando. Nathan ainda estava no chuveiro, um fato que ela foi grata. O que ela disse? O que ela fez? Ela queria um homem que olhasse para ela como Damon olhava para Serena. Queria um homem que olhasse com “tudo” brilhando em seus olhos. Bem, Nathan tinha olhado para ela daquela maneira. Pouco antes havia dito que a amava. E ficara apavorada. Ela era uma covarde. Uma tola absoluta gritando para o que ela estava prestes a fazer, mas precisava sair. Isso não era algo que poderia apenas vacilar completamente. Isso era importante. Era isso. Este era um daqueles momentos que o caminho de uma vida inteira formava ao redor, e se ela estragasse tudo, afetaria o resto de sua vida. Ok, ela definitivamente poderia cortar um pouco do melodrama, mas era verdade. Nathan tinha olhado para ela com o para sempre em seus olhos, e ela queria dar essas palavras de volta. Queria muito, mas ela se conteve. Ele merecia mais do que apenas um enunciado obrigatório. Não podia dizer, só porque tinha dito isso a ela. Não, por Deus, iria dizer isso. Será que queria dizer isso? Ela soltou um leve gemido. Desejou que pudesse acreditar. Acreditar nele. E se estivesse preso no momento? E se fizesse o que todos os outros homens fizeram e se cansasse de sua

265


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks personalidade forte e a deixasse por alguém mais meiga e feminina? O suor escorria em sua testa, conforme a náusea crescia. Será que era boa o suficiente para Nathan? Oh Deus, ela não acabou de não pensar nisso. Não estava duvidando de sua auto estima por causa de um homem. Ela levantou a mão trêmula sobre a testa, e soube que tinha que sair de lá antes de Nathan sair do chuveiro, e ela fazer uma bagunça real das coisas. Antes que perdesse a coragem, correu para a porta do banheiro e bateu. Antes de esperar por uma resposta, gritou através da madeira. “Tenho que, uh, sair, Nathan. Não sei quando estarei de volta. Você pode sair sozinho. Eu, uh, o verei. Eu ligo para você. Sim, vou fazer isso.” Ouviu um palavrão severo e à queda de algo no gabinete, mas ela estava correndo para a porta da frente, como um coelho assustado. Quando avistou as chaves de Nathan no bar, teve de rir de sua estupidez. Ela não tinha um carro. Suas coisas ainda estavam com Serena. E ela estava aqui como um idiota. Tomou uma decisão em frações de segundo, pegou as chaves e voou para fora da porta. Segundos depois, se jogou no banco do motorista e as chaves foram direto para a ignição. Ligou e se atrapalhou com o câmbio de marchas, em seguida, colocou no sentido inverso. À medida que recuou, Nathan saiu correndo de seu apartamento com apenas uma toalha na cintura. Ele parecia chateado, ainda mais quando a viu em seu caminhão. “Julie, maldição!” ele gritou. Ela apertou o acelerador e saiu do estacionamento, as mãos trêmulas. Certo, não era inteligente. Realmente não era inteligente. Estava muito humilhada para se virar e voltar. Já que começou, melhor terminar. Instintivamente, foi na direção da casa de Serena. Era com Serena que precisava falar agora. Serena tinha dúvidas sobre Damon e sua relação. Ela iria entender o conflito de Julie, e talvez entre as duas, pudessem descobrir qual era o problema de Julie.

266


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Faith era diferente. Ela sabia que Gray era o homem para ela desde o início, e tinha ido atrás dele com determinação obstinada. Assim como... Julie gemeu e apertou suas mãos ao redor do volante. Assim como sabia que Nathan era o único para ela. E agora que tinha conseguido o que queria, estava fazendo o seu melhor para estragar tudo. Assim como fez com todos os seus outros relacionamentos. Estúpida. Quando estacionou na casa de Damon, as lágrimas nadavam em seus olhos, o que só serviu para irritá-la ainda mais. Serena estava esperando por ela na porta quando parou e estacionou na unidade de círculo. Nathan a tinha chamado? Nenhuma palavra foi trocada quando Julie se arrastava até a entrada. Serena deu uma olhada para ela e puxou-a para um abraço gigante. “Vamos lá dentro Você está horrível.” “Eu me sinto horrível,” Julie sufocou. “Ah, querida, não pode ser tão ruim.” Serena levou-a para a sala e persuadiu-a a sentar no sofá. Sam, assim como a governanta pairavam a distância, olhares ansiosos em seus rostos. “Nos dê um pouco de crédito, e veja se não somos perturbadas,” disse Serena baixinho. “Eu chamarei se precisar de alguma coisa.” Quando ficaram a sós, Serena pegou as mãos de Julie e apertou. “Certo, me diga o que aconteceu e por que está dirigindo o caminhão de Nathan quando ele não está nele.” Julie tomou um grande gole de ar e derramou toda a história. Do sexo absolutamente incrível — não deixando quaisquer detalhes fora — para a declaração de Nathan de amor, e de

267


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Julie descobrindo que só poderia amar Nathan de volta. Inferno, não havia talvez. E positivamente assustou-a o quão forte sentia por este homem “Do que você tem medo, Julie?” Serena perguntou, a simpatia no toque, em sua voz. Julie deu um sorriso aguado. “Não deveria ter medo de nada, sabe? Sou uma mulher confiante. Possuo meu próprio negócio. Mas ele... ele me faz querer coisas que nunca quis. Não, esqueça isso. Ele me faz esperar por coisas que eu sempre quis.” “Então, qual é o problema?” “Lembra quando você lutou tanto com o seu relacionamento com Damon? Chegar a um acordo com ele? Você me disse que estava com tanto medo de não ser o que ele precisava, de decepcioná-lo.” Os olhos de Serena suavizaram. “Sim. Ainda estou com medo. Acabei decidindo não deixar os meus medos arruinarem a melhor coisa que já aconteceu comigo.” “Eu gostaria de ser como você,” Julie disse com tristeza. “Porra, Serena. Estou apavorada. Apavorada.” “De que ele vai deixar você?” Serena perguntou gentilmente. Julie hesitou por um momento, sua respiração saindo toda trêmula como se fosse chorar. Ela odiava isso. Odiava se sentir uma fraca, emocional. “Tenho medo... Tenho medo que acorde uma manhã e as coisas que o atraíram para mim, sejam as coisas que o façam ir embora.” “Eu não tenho certeza se entendo.” “Eu sou uma cadela, Serena.” “Não, você não é!” “Eu sou. Sou franca, enérgica, obstinada e confiante. Muitas vezes as pessoas dizem que me admiram, ou que apreciam as pessoas que dizem as coisas diretamente. Que mantém a realidade.

268


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks E por um tempo elas fazem isso, até que todo o novo e brilhante dissipa, e de repente eles não gostam mais tanto de mim. Eu fico corrosiva e abrasiva. As coisas que gostaram em mim, agora os mandam embora. E os homens? Eles são piores. Uma mulher forte e confiante é sexy para eles, mas então ficam intimidados por mim e pensam que estou vestindo a calça na relação.” “Não há nada de errado com você,” disse Serena ferozmente. “Além do fato de que namorou, somente idiotas. O homem certo vai te amar, com verrugas e tudo. Vai adorar a sua independência. Contrariamente à crença popular, os homens realmente gostam das mulheres que podem pensar por si mesmas. Adoram mulheres que podem ser de igual para igual no relacionamento.” “Muito bem dito, minha Serena,” Damon murmurou. As duas mulheres olharam para cima para ver Damon de pé do outro lado da sala, os olhos brilhando de orgulho. “Sinto muito interromper,” disse ele na direção de Julie. “Mas não estou arrependido de ter escutado.” Ele se aproximou e sentou na poltrona ao lado do sofá. “Serena está certa, Julie. Uma mulher precisa de proteção, a pessoa indefesa do sexo feminino, pode ser... sedutora. Mas aquele primeiro brilho da relação, entorpece realmente rápido. Uma mulher carente pode recorrer para o ego masculino, mas uma mulher forte e independente é um tesouro para o longo curso.” Julie ergueu a cabeça. “Mas você...” Ela limpou a garganta, desconfortável. “Você pode dizer o que quiser na minha frente,” disse ele gentilmente. “Você gosta de mulheres submissas.” Ela lançou um olhar de desculpas para Serena, porque não queria que a amiga pensasse que a achava fracote. “Como você pode dizer essas coisas sobre uma mulher forte e independente, quando você almeja por submissão?” Os olhos de Damon brilharam.

269


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Serena é uma mulher forte e muito independente em seu próprio direito. Ela escolhe se submeter a mim. Não tenho nenhum desejo de ter um capacho. Por enquanto Serena for minha, sempre vou cuidar dela. No entanto, preciso saber que ela possa cuidar de si mesma.” Os olhos de Julie apertaram. “Você sabe por que decidi não voltar para A Casa?” Tanto Serena e Damon deram-lhe olhares confusos. “Eu vi você naquela noite.” Novamente olhou para Serena, com um pedido de desculpas. “Você e Damon na sala comum.” A boca de Serena formou um O. A expressão Damon não foi menos perplexa. “Sinto muito se você ficou ofendida, Julie.” “Não,” ela disse com voz rouca. “Não vou mentir. Quando vi pela primeira vez o que estava fazendo, queria atropelar e chutar o seu traseiro e depois colocar meus braços em torno de Serena.” “Você é uma amiga muito leal,” disse Damon com um sorriso. “Você mudou alguma coisa em mim naquela noite. Decidi que queria um homem que olhasse para mim do jeito que você olhava para Serena.” “Ah, Julie,” murmurou Serena enquanto acariciava a mão pelo cabelo de Julie. “Nathan olhou para mim assim,” ela engasgou. “Ele disse que me amava.” “E você não acreditou nele?” Damon perguntou. “Acredito,” ela sussurrou. “Isso é o que me assustou tanto. Se achasse que ele realmente não me amava poderia rir e descobrir que sua paixão iria se desgastar, e não estaria me incomodando porque saberia desde o início que não era real. Mas eu não posso suportar o pensamento dele podendo me odiar.”

270


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Um arrepio a atingiu, e ela tremia incontrolavelmente. Esfregou as mãos nos braços, numa tentativa de incutir um pouco de calor. Odiava o frio que se instalara em seus ossos, desde que saiu correndo do apartamento. “Julie, vou ser honesto,” disse Damon. “Compreendi as preocupações de Serena sobre nosso relacionamento. Porque ela conversou comigo.” Julie corou e fechou os olhos. Em outras palavras, Serena não era a covarde pedra fria que Julie estava sendo. “Eu entendi, mas estava frustrado, mesmo assim, você vê, porque tudo que queria era uma chance.” O silêncio caiu como seu significado caiu sobre ela. “Tudo o que você pode fazer é dar a ele uma chance. Assim como Serena pediu para eu dar. Se ele te ama, se você o ama, deve isso a vocês dois, dar-lhe uma possibilidade. O que você tem a perder?” “Tudo,” ela sussurrou. “Mas pense no que poderia ganhar,” Serena disse suavemente. “Pense nisso, Julie. Você estava pronta para chutar a minha bunda. Lembra-se? Você me sequestrou e me dedurou para Damon. Não me faça dizer à idiota que está sendo agora.” Julie riu até mesmo enquanto uma lágrima escorreu pelo rosto dela. “Eu te amo, você sabe.” “Sim, eu sei. Pareço ter essa qualidade irresistível que ninguém pode resistir.” “Cadela vaidosa,” Julie disse, sem calor. Damon riu. “Vou deixar às senhoras agora. Somente queria ter a certeza que estava tudo bem. Se você precisar—” A porta da frente se abriu fazendo Julie saltar. Todos os olhares foram para cima para ver Nathan num canto, com um brilho assassino nos olhos.

271


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Sam apareceu do nada, caminhando entre Nathan e os outros ocupantes da sala. Para o espanto de Julie, Nathan enrolou suas mãos ao redor da camisa do homem grande, rosnou e o empurrou para fora do caminho. Sam parecia bastante surpreso e boquiaberto quando Nathan passou por ele em seu caminho para Julie. Ignorando Serena e Damon, ele inclinou-se, prendendo Julie, colocando as mãos em ambos os lados de seus quadris no sofá. “Eu tentei fazer isso do seu jeito,” ele rosnou. “Tentei ser paciente, compreensivo, gentil. Não queria vir transversalmente como alguns, arrastando-a pelo cabelo como um Neanderthal, porque tinha medo que você corresse muito na direção contrária. Ha! Bem, estou farto com isso. Desta vez nós estamos fazendo do meu jeito.” Ela guinchou em choque total quando ele simplesmente a puxou para cima e jogou-a sobre seu ombro. “Damon, Serena,” Ele disse numa voz mais calma. “Aprecio estarem aqui para Julie, quando ela precisou de vocês, mas a partir de agora, se eu puder ajudar, vou ser aquele que ela correrá quando tiver seu ato de pânico. Agora, se vocês nos derem licença, temos um inferno de muito para discutir, e prefiro não fazê-lo na frente de uma platéia.” “Você será cuidadoso com ela,” disse Serena ferozmente quando levantou do sofá. Julie estava conseguindo torcer o pescoço para espreitar em volta de Nathan, e por que diabos ela não estava se colocando em luta? Ela seria honesta com Deus, estava atordoada demais para fazer mais do que deitar com uma crítica complacente. “Vou fazer o que eu deveria ter feito um inferno de muito tempo atrás,” disse Nathan uniformemente. “E isso é mostrar a Julie que ela pertence a mim, e que todos esses jogos bobos acabaram.”

272


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Trinta e Dois Julie sentou-se em silêncio atordoada quando Nathan a levou para seu caminhão através das portas da casa de Damon. “Como você chegou até aqui?” Ela gritou. “Bem, você com maldita certeza não tornou isso fácil,” falou. Ela suspirou e se amontoou em seu lugar. “Maldição, Julie, não me olhe assim. Eu poderia alegremente estrangular sua bunda agora, mas não posso chutar você com esse olhar de filhote de cachorro.” “Sinto muito, Nathan,” ela disse calmamente. Nathan suspirou esticou o braço e pegou a mão dela. “O que quero é que você sente-se quieta e me deixe mais a vontade para estrangulá-la. Vamos voltar para seu apartamento, vamos ter uma sã, discussão razoável sobre os rumos de nosso relacionamento. E não se engane Julie. Nós estamos tendo um relacionamento.” “Damon diz que eu deveria lhe dar uma chance.” “Não, deve nos dar uma chance. E você malditamente, não devia precisar de outra pessoa para dizer a você isto.” Ela reconheceu a verdade de suas palavras, mas calou-se pelo restante do caminho. Tinha que se preparar para dizer a coisa certa ou perderia a única coisa que mais queria. Vários minutos depois, Nathan estacionou atrás em seu complexo de apartamentos, e os dois saíram e caminharam até a porta. Sua raiva parecia ter desaparecido, e em seu lugar um malestar cauteloso sombreava seu rosto.

273


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Eles entraram na sala, e Julie estava ali sem jeito, sem saber o que fazer ou dizer em seguida. Nathan salvou ao tomar a decisão, puxando-a para o sofá. Sentou-se e, em seguida, puxou para baixo para que ela montasse em seu colo, de frente para ele. Suas mãos repousavam sobre seus quadris, possessivamente. Ele olhou-a atentamente, deixando-a saber, sem palavras que desta vez não estaria fugindo. A perseguição acabou. Para ela. Para ele. Eles dançaram em volta um do outro por muito tempo. Fizeram algumas coisas bobas, tomaram decisões patetas. E ela tentou sabotar alguma coisa boa entre eles antes dele começar, porque não queria machucar-se tão mal quando ele fosse embora. Ela emoldurou seu rosto em suas mãos. Seus dedos tremeram contra o seu rosto, e mais que tentasse, não conseguia impedir que o tremor não invadisse o resto do seu corpo. “Eu te amo,” ela engasgou. “Graças a Deus,” ele murmurou, fechando os olhos. Ele se aninhou em uma de suas mãos, beijando a palma. “Pensei que ia ter que algemá-la na maldita cama até admitir que sentia alguma coisa por mim, além de simples desejo.” Ela assentiu com a cabeça, o nó na garganta era muito grande para dizer mais. “Por que você correu, querida?” Ele perguntou suavemente. “O que assustou tanto você?” “Eu não quero que você me abandone.” Uma lágrima deslizou por sua bochecha, e ele ergueu a mão para limpar cuidadosamente, afastando com seu polegar. “Por que diabos você acha uma coisa maluca assim? Tenho que pegá-la antes que possa sequer pensar em deixá-la. E querida, deixar você é a última coisa que passa em minha mente. Sei que nós não podemos predizer o futuro, mas o agora? Você é minha. Toda. Não tenho um futuro sem você. Você vai acabar me matando, e estou começando a achar que isso é possível!” “Sou uma artista em sabotagem própria,” ela resmungou. “Meus relacionamentos... Bem, vamos apenas dizer que não tenho o melhor histórico de relacionamento. No início, não foi culpa

274


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks minha. Quero dizer, fui para eles esperando o melhor. O primeiro par de rapazes foi atraído por minha personalidade. Eles gostavam que eu era direta e franca e desinibida na cama. Logo, porém, eu ralei em seus nervos e eles partiram, decidindo que não era o que eles queriam, afinal. Eu os intimidava.” Nathan fez uma careta, mas a deixou continuar. “Então existiu o cara que pensou que eu poderia perder alguns quilos. Certo, um monte de quilos.” “Que diabos? Vou chutar o rabo dele. Você não precisa perder nada. Meu Deus, mulher, você é perfeita.” Ele passou os braços em volta dela, puxando-a em seu peito. Correu as mãos sobre a bunda dela, até a cintura e depois novamente para baixo, como se não cansasse de tocá-la. “Eu tenho vergonha de dizer que o levei a sério. Perdi quinze quilos, mas logo descobri que não era eu. Não gostava de mim e não estava feliz. Então tenho raiva, porque permiti que um idiota ditasse a minha vida. Em essência, para controlar a minha auto estima. Então ganhei o peso de volta, comprei um conversível chamativo, comecei a usar roupas sensuais de novo e disse fodase a qualquer indivíduo que não gostasse disso.” “Garota esperta,” disse com aprovação. “Depois que fiquei cautelosa, acho. Eu tendia a entrar demasiadamente forte apenas para deixar o cara saber o que ele estava ficando na frente, e se ainda estivesse interessado, mantinha relações pequenas e doces. Pensei que era a única a fazer no final, não machucava tanto. Nunca sabia se eles perderiam o interesse ou não, porque estava dando as ordens.” Seus olhos abrandaram, e ele seguiu a linha de sua bochecha com o dedo. “Então você entrou no meu salão.” Ela suspirou e moveu em seu colo. “Você entrou com Faith, e eu não sei. Parecia que uma tonelada de tijolos foi lançada sobre mim.” “Conte-me sobre isso,” disse Nathan. “Você balançou meu mundo, mulher.”

275


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Ela sorriu. “Queria você, fiz tudo que podia pensar para chamar sua atenção, e você estava tão distraído.” Ele fez uma careta. “Não era isso. Não tinha ideia de como agir em torno de você. Toda vez que chegava perto, minha língua atava e me sentia como um adolescente excitado de novo.” “Estava tão furiosa com você,” continuou ela. “Finalmente decidi manda-lo para o inferno. Faria você me notar vindo inferno ou água alta, e então o abandonaria. Criei minha fantasia de trio com Damon, e, bem, você sabe o resto.” “Sim, eu sei,” disse ele baixinho. “Eu me apaixonei por uma persistente teimosa, bondosa, um dínamo de mulher. Passei meses tendo pavor de você, maldição, quase perdi qualquer chance de estar com você.” Ela engoliu em seco e sua agitação cresceu ainda pior. “Querida, me escute. Eu amo cada coisa ao seu respeito. Adoro o sua coragem e seu atrevimento. Eu amo que você não precisa de mim, mas me quer. Acho que os homens no seu passado foram porcos sem cérebro, mas sabe o que mais? Estou contente que eles foram embora, porque a salvou para mim. E juro por Deus, se você tiver qualquer ideia maluca de perder peso novamente, vou chutar sua bunda sobre toda Houston. Você é... deleitável. E é minha. E te amo do jeito que você é.” “Oh Deus,” ela sussurrou. “Você não joga limpo, Nathan.” “Espero o inferno que não. Agora me diga que me ama novamente. Diga que não vai correr de mim nunca mais.” “Eu te amo. Não vou correr mais de você.” Ele pegou na cabeça dela e puxou-a para baixo até encontrar o seu beijo. Quente, ofegante, com muito amor o seu coração quase estourou. “O que vou fazer agora é levá-la para o quarto, e fazer amor com você, até que não consiga enxergar direito. E depois? Vou te amar um pouco mais.”

276


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Diga-me outra vez”, sussurrou ela. Ele acariciou as mãos pelos cabelos e olhou para ela com muito amor e calor naqueles olhos verdes. Não precisava dizer isso. Ela podia vê-lo em cheio lá. Mas queria saborear as palavras novamente. Nunca se cansaria de ouvi-las. “Eu amo você, Julie Stanford.” Ela se acomodou em seus braços com um suspiro satisfeito. “E eu te amo, Nathan Tucker. Se você falar doce o suficiente, vou deixar você finalmente me pegar.”

277


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks

Capítulo Trinta e Três Micah estava na parte de trás do jardim de Damon, e assistiu quando o casal recém-casado lambuzou com bolo recheado um o rosto do outro. Ele nunca podia compreender a atração por isso, mas pareciam ridiculamente felizes, então não poderia invejá-los. Então sorriu ao se lembrar de Hannah no dia do casamento, toda doce e brilhando de felicidade. Ela tinha tido muito cuidado em colocar o pedaço de bolo em sua língua, em seguida, delicadamente limpou as migalhas com um guardanapo. Ela era exigente assim. Ele enfiou as mãos nos bolsos, pensando, permaneceu onde estava e observou as festividades. Faith e Gray dançavam ao lado, era divertido, já que não tinha uma banda, e nenhuma música estava tocando, e, mesmo assim, Gray era um dançarino terrível. Faith não parecia se importar. Estava enrolada em torno dele, seu sorriso doce aquecendo o jardim inteiro. E então havia Nathan e Julie. Ele sorriu. Nathan... O cara estava pego. Espetaria um garfo nele. Ele nunca ficava longe de Julie. Tinha uma mão no ombro dela, ou o cotovelo, muitas vezes apoiados sobre as costas do cabelo dela, acariciando a toa para baixo. Às vezes, puxava-a para seu lado, seu braço em volta da cintura, enquanto outras vezes passava seus dedos através dela. Era muito engraçado ver um cara grande, careca positivamente ser trazido de joelhos pelo pacote minúsculo que era Julie. Tudo o que tinha que fazer era sorrir para ele, e o rosto inteiro de Nathan iluminava com um sorriso pateta, um sorriso de fome. Um engraçado tipo de nota saudosa rastejou por sua mente. Sentiu falta de ter uma mulher olhando para ele assim. Amava as mulheres, mas só uma mulher o amou. “Ei, cara, você está de volta.” Micah se virou para ver Connor de pé atrás dele. “Hey, sim, não perderia o grande dia de Damon e Serena.” 278


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Boas Férias?” Connor perguntou casualmente. Micah parou. “Sim. Boas.” “Perdeu um monte de emoção.” “Sim, eu ouvi. Tenho a sensação que os dias de Nathan são mais chatos, embora.” Connor riu. “Você não está mentindo sobre isso. Aquela mulher o tem amarrado em nós.” “Ela é uma grande garota,” disse Micah com um sorriso caloroso. “Sim,” Connor disse facilmente. “Ela é.” “Pop está aqui?” Connor balançou a cabeça. “Não. Ele realmente não sabe sobre Damon. Eu também não, no que diz respeito a esse assunto. Acho que estou aqui como convidado secundário.” Só então Nathan olhou para cima e viu Micah. Ele ergueu a cabeça em reconhecimento, e por um momento, Micah perguntou se estava indo evitar o primeiro confronto entre os três desde aquela noite. Nathan abaixou a cabeça e disse algo a Julie, que olhou em sua direção e acenou com um sorriso. Então atou os dedos com Nathan e puxou-o para Micah. Micah sorriu. Deixe para Julie, evitar qualquer constrangimento. Ele sabia que não estava errado sobre ela. “Ei, você apareceu,” Julie disse quando o abordou. Nathan enfiou a mão para Micah, e apertaram juntas. “Onde diabos você foi, cara?” “Férias,” disse ele brevemente. “Deve ter sido muito boa,” disse Julie. Assustado, ele olhou para ela.

279


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks “Por que você diz isso?” Ela o estudou por um momento. “Você está diferente. Bem diferente.” “Obrigado. Eu acho.” “Foi um elogio,” disse ela com um sorriso. Sentindo como precisando alfinetar Nathan um pouco, Micah sorriu maliciosamente. “Então, quando começo a receber sobre a minha aposta?” Irritada, ela levantou uma sobrancelha e olhou friamente para ele. “Hudson, pareço como se tivesse sido domesticada?” Ele jogou a cabeça para trás e riu. Ah, sim, Nathan estava indo se divertir com ela. Porra, se ela não era um presente. Nathan podia ficar com ela cinquenta anos e nunca conseguiria domá-la. Nathan fez uma careta. “O que diabos vocês estão falando?” Julie cutucou no braço dele. “Seu amigo aqui uma vez apostou comigo que eu ia ser domesticada, antes que ele fosse. Estava apenas falando que você não tem vontade nunca de cumprir essa façanha.” Os lábios de Nathan curvaram para cima em um sorriso. “Não, e, além disso, nunca iria querer.” Eles se viraram quando Damon chamou a atenção, em pé com Serena ao seu lado, brilhando como um farol no sol. Micah ouviu como seu amigo agradeceu a todos por terem vindo e, em seguida, anunciou que ele e Serena estavam saindo para a lua de mel, mas que todos eram bem-vindos para permanecer por quanto tempo quisessem. Boa comida, bons amigos. À noite prometia um monte de promessas, mas Micah tinha uma vontade súbita de ir para casa. Ultimamente um sentimento de inquietação estava pairando sobre ele, uma espécie de dor implacável que estava perplexo de descrever. Ou analisar. Avançou para felicitar Damon e Serena de novo e despedir-se.

280


Doce Sedução Sweet 03 Maya Banks Então quietamente fez seus círculos de forma que podia se afastar da festa. “Eu estou indo,” disse quando chegou perto de Nathan e Julie, a última de suas despedidas. “Até mais tarde.” “Sim, o verei no trabalho,” disse Nathan. Quando Micah começou a se afastar, ele viu a carranca de Nathan. “Ei, espere um minuto. O que você apostou com Julie afinal?” Micah começou a rir, quando continuou andando. “Algo que eu nunca tive a intenção de cobrar,” ele falou por cima do ombro.

281


Maya banks sweet 03 doce sedução