Page 1

Pós-Graduação

Teatro infantil

Enade 2010

Ex-alunos têm isenção de taxa para a inscrição

Faz e Conta em cartaz

Convocados

Até 12/11, estão abertas as inscrições para os cursos de pósgraduação (mestrado, mestrado profissional e doutorado), para o primeiro semestre de 2011 (veja a lista com as áreas que serão oferecidas na pág. 6). Ex-alunos de graduação, espe-

O Tuca está com uma série de novos espetáculos. Entre eles o infantil Conto do Reino Distante (foto), aventura que aborda temas antigos em uma história inédita, e põe no palco a busca do crescimento, da superação e da perplexidade do indivíduo perante o mundo. |pág. 8

Foram divulgados os nomes dos estudantes da PUC-SP que deverão fazer o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes 2010 (Enade), dia 21/11. Acesse www.pucsp.br/ alunos para saber se você está entre os convocados para o exame e saber mais sobre a prova.

Divulgação

cialização e mestrado da Universidade não pagam a taxa de inscrição. Para conhecer os editais de seleção de cada programa, acesse o site www.pucsp.br/pos. Informações: (11) 3670-8526 ou pelo e-mail alunospos@pucsp.br.

www.pucsp.br Ano 2 • Número 26 1ª quinzena outubro - 2010

Jornal quinzenal da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Sociedade

Atualidades Podcast

PUC-SP amplia debate sobre acessibilidade A segunda quinzena de setembro foi marcada pela realização da Semana de Inclusão e Acessibilidade da PUC-SP, que reuniu a comunidade em torno do tema por meio de palestras, exposições e seminários. As atividades foram realizadas nos campi Perdizes, Consolação, Barueri, Santana e Sorocaba. O evento teve tradução simultânea em Libras e foi promovido pelas Pró-Reitorias de Cultura e Relações Comunitárias e de Graduação. A inclusão e a acessibilidade foram abordadas tanto do ponto de vista das necessidades e dos avan-

ços internos da PUC-SP, quanto de sua repercussão na sociedade. Organizada por iniciativa das Pró-Reitorias de Cultura e Relações Comunitárias e de Graduação, a Semana teve a abertura realizada em 14/9. Participaram da primeira atividade o vice-reitor Antonio Vico Mañas, o pró-reitor de Cultura e Relações Comunitárias Hélio Roberto Deliberador e a assessora da Pró-Reitoria de Graduação Sandra Costa. A abertura contou ainda com apresentação musical de Cássio do Peruche e seus convidados. A cobertura completa da Semana de Inclusão e Acessibilidade da PUC-SP você confere nas páginas centrais desta edição. |pág. 4 e 5

Direito Jurista Hélio Bicudo doa acervo pessoal à Biblioteca

Jubileu de ouro

Thiago Pacheco / DCI

Homenagem a Seu Jorge

No púlpito, Ângela Renna fala ao funcionário e sua esposa Cinqüenta anos é muito tempo de trabalho. Mas, para dar a medida da dedicação de Jorge Eugênio Alves à PUC-SP, basta relatar os inúmeros e afetuosos abraços recebidos pelo funcionário durante o último dia 6/10. Nessa data, uma missa na Capela do

pucnoticias_capa.indd 1

Pintor realiza obra com a boca, durante atividades da Semana

Um novo canal de áudio foi aberto na página da PUC-SP na internet, para que docentes da Universidade possam repercutir temas em pauta na sociedade e na imprensa. Disponível no endereço www.pucsp.br/podcast (e também na página principal do site), o podcast é produzido pelas equipes do Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa e da SZS Comunicação (assessoria de imprensa do campus Sorocaba), ambos da Divisão de Comunicação Institucional. O boletim virtual diário Acontece na PUC-SP também informa quando uma nova edição acaba de ir ao ar em www.pucsp. br/podcast. O canal é mais uma das novidades da reformulação do portal da Universidade efetuada pela Divisão de Tecnologia da Informação (DTI). |pág. 8

campus Perdizes comemorou o jubileu de seu Jorge na Universidade. “Não tenho palavras para descrever minha gratidão a esta casa”, disse. “A PUC-SP é muito importante na minha vida, foi ela que permitiu formar meus filhos”, completou. |pág. 2

Na noite de 6/10, uma cerimônia inaugurou o Espaço Jurídico Geraldo Ataliba e abriu as consultas à Coleção Hélio Bicudo, na Biblioteca do campus Perdizes. O novo espaço reúne coleções especiais provenientes de doações de acervos particulares. Só de Hélio Bicudo, o acervo contém mais de 3 mil volumes – além de títulos, condecorações, diplomas e demais documentos reunidos pelo jurista durante sua trajetória profissional, e ainda algumas peças de mobiliário. O novo local também abrigará doações dos professores Adilson de Abreu Dallari, Lúcia Valle Figueiredo (1935-2009) e André Franco Montoro (1916-1999), um dos idealizadores da PUC-SP. Quando decidiu doar a coleção, Bicudo procurou o cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, grão-

Bete Andrade / DCI Acervo pessoal

Bete Andrade, Priscila Lacerda e Thaís Polato

Bete Andrade / DCI

Evento abordou questões ligadas ao tema e foi realizado em cinco campi

Dom Odilo e Hélio Bicudo, durante a inauguração do novo espaço chanceler da PUC-SP, que sugeriu remeter o material à Universidade (a parte relacionada à atuação do jurista junto à Igreja será encaminhada ao Arquivo Metropolitano da Arquidiocese de São Paulo, que fica no campus Ipiranga). Dom Odilo também partici-

pou da abertura dos acervos. “O acervo fará grande bem à Universidade. Faço votos de que este exemplo seja seguido”, exclamou. “Estes livros carregam carga de memória, afeto, dedicação; que sejam um incentivo às novas gerações”. |pág. 7

14/10/2010 16:37:58


4º Encontro de Análise do Comportamento Nos dias 5 e 6/11, realiza-se no campus Perdizes o 4º Encontro de Análise do Comportamento da PUC-SP. Saiba mais em www.pucsp.br. www.pucsp.br

02 Editorial

Homenagem

Quase meia centena de veículos de mídia repercutiu pesquisa realizada na Medicina e finalizada em setembro. O estudo analisou a contaminação em jalecos de profissionais de saúde. A roupa é considerada um importante equipamento de proteção para médicos, enfermeiros e outros profissionais da área, mas a pesquisa revela que sofre alto índice de contaminação.

Seu Jorge comemora 50 anos de dedicação à Universidade

1ª quinzena de outubro - 2010 Grão-Chanceler: Dom Odilo Pedro Scherer Reitor: Dirceu de Mello Vice-reitor: Antonio Vico Mañas Pró-Reitores: André Ramos Tavares (Pós-Graduação) Haydee Roveratti (Educação Continuada) Hélio Roberto Deliberador (Cultura e Relações Comunitárias) José Heleno Mariano (Planejamento, Desenvolvimento e Gestão) Marina Graziela Feldmann (Graduação) Chefe de Gabinete: Claudio José Langroiva Pereira Diretora da Divisão de Comunicação Institucional: Eveline Denardi (MTb 27.655) Editora: Thaís Polato (MTb 30.176) Reportagem: Bete Andrade Eveline Denardi Priscila Lacerda Thaís Polato Thiago Pacheco Assistente-administrativa: Vera Lucas Projeto Gráfico e Editoração: Núcleo de Mídias Digitais Impressão: Artgraph Tiragem: 2 mil exemplares Redação: Rua Monte Alegre, 984, sala T-34 Perdizes, São Paulo, SP CEP 05014-901 Tel.: (11) 3670-8196 E-mail: comunicacao@pucsp.br

pucnoticias_pg_02.indd 1

Seu Jorge agradece a homenagem, ao lado da esposa funcionários e professores durante a celebração. Seu Jorge nasceu em Poço Fundo (MG), em 1935. Mudou-se com sua família para o norte do Paraná, em 52, e quatro anos depois veio para São Paulo. Graças ao monsenhor Vitor Ribeiro, secretário do arcebispo de São Paulo, conseguiu emprego de recepcionista e porteiro do Palácio Pio XII (na época, residência oficial do arcebispo). Durante o emprego, conheceu sua esposa, que trabalhava em frente ao palácio. Casaram-se em 62 – já fazia dois anos que seu Jorge era contínuo na PUCSP. Logo passou para o De-

Mães de Maio na PUC-SP

Representantes das Abuelas e das Madres de Plaza de Mayo, de Buenos Aires, estiveram na PUC-SP, dia 23/9, para o evento Memória e Verdade: o direito à denúncia do terrorismo de Estado no

Thiago Pacheco / DCI

Cinqüenta anos é muito tempo. Em dias, equivale a 18.350 (sem contar os acréscimos dos anos bissextos). Pode-se multiplicar por minutos, segundos, e o resultado mostrará sempre números maiores. Mas para dar a medida da dedicação de Jorge Eugênio Alves à PUC-SP não é preciso efetuar tais cálculos: basta relatar os inúmeros e afetuosos abraços recebidos pelo funcionário durante o último dia 6/10. Nessa data, uma missa na Capela do campus Perdizes comemorou os cinqüenta anos em que seu Jorge trabalha na Universidade. “Não tenho palavras para descrever minha gratidão a esta casa”, declarou o homenageado. “Estou feliz, alegre de fazer parte desta comunidade. A PUC-SP é muito importante na minha vida, foi ela que permitiu formar meus filhos”, completou. Ao lado da esposa, Jossyne Miranda Alves, e emocionado, seu Jorge recebeu a benção e os cumprimentos de colegas

partamento Pessoal (atual Divisão de Recursos Humanos, DRH), que estava sendo criado. Por um tempo, acumulou esta tarefa com a de telefonista (ofício que exercia na própria Universidade, após o expediente no Departamento Pessoal). Em 1965, porém, deixou o “bico” de telefonista e passou a acumular sua função na DRH com o trabalho no Tuca. “Cuidava da área administrativa, de funcionários, conservação, eletricidade, fazia até trabalhos de bastidores”, contou seu Jorge ao Jornal da PUC, em setembro de 2001. Na mesma entrevista, revelou também como ajudou o jovem

Caetano Veloso a sair ileso do teatro quando o cantor provocou a platéia durante a performance de É proibido proibir, em um festival de 1969. Deixou o teatro em 74 e ficou apenas no Depto. Pessoal. Nessa época, começava a trabalhar numa nova área, fazendo a ponte entre a PUC-SP e a Previdência Social. Há quase 40 anos seu Jorge se ocupa desta tarefa. ANIELA GINSBERG – A missa do dia 6/10, além de celebrar o jubileu de ouro de seu Jorge na PUC-SP, foi realizada também em intenção da professora Aniela Ginsberg (1902-1986). A missa é promovida anualmente pela Fundação Aniela e Tadeusz Ginsberg – instituição criada por determinação do casal Ginsberg com a finalidade de apoiar estudos e pesquisas na área de Psicologia carentes de recursos. Na ocasião, a Fundação recebeu mudas do jardim da Universidade para serem plantadas no jazigo da professora Aniela, no Cemitério do Araçá.

Universidades católicas

espaço público. Promoção: Núcleo de Estudos de História: trabalho, ideologia e poder, pelo Centro de Estudos da América Latina e pelo Núcleo de Estudos de História Social da Cidade.

No início de outubro, o papa Bento XVI pediu orações dos cristãos pelas universidades católicas e pela celebração do Dia Mundial das Missões (24/10). Esta é a proposta papal nas intenções de oração para o mês de outubro, contidas na carta pontifícia dirigida ao Apostolado da Oração, iniciativa seguida por cerca de 50 milhões de pessoas nos cinco continentes. O papa apresenta duas intenções: uma geral e outra missionária. A inDivulgação

Boa leitura!

Thiago Pacheco

Luciney Martins

O amplo destaque dado pela imprensa revela uma das facetas do trabalho realizado pelo Núcleo, ligado à Divisão de Comunicação Institucional: divulgar o saber produzido na Universidade. Desta vez, o trabalho foi realizado por meio da SZS Comunicação, nosso braço no campus Sorocaba. Outra atividade realizada por nós cotidianamente, com o mesmo intuito de divulgação positiva da PUC-SP, é a indicação de professores para repercutirem temas em pauta na mídia. Conhecendo de perto a qualidade deste serviço prestado pelos docentes, resolvemos trazer um novo uso para ele. Assim surgiu o podcast da PUC-SP, canal de áudio com breves entrevistas de professores aos nossos repórteres, analisando os temas mais quentes do momento. Não deixe de ouvir e sugerir pautas.

Missa celebrou o jubileu de ouro do funcionário, que trabalha atualmente na DRH, na tarde de 6/10

Bete Andrade / DCI

Para os profissionais do Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa, a repercussão não é surpresa. Sabemos o apelo que um estudo como este tem junto à mídia e à sociedade. Afinal, o problema atinge não só profissionais da saúde, mas também aqueles que são atendidos por eles. Ou seja, todos nós.

tenção geral para outubro é: “Para que as Universidades Católicas se tornem sempre mais lugares onde, graças à luz do Evangelho, seja possível experimentar a harmônica unidade existente entre fé e razão”. Já a intenção missionária é: “Para que a celebração do Dia Mundial das Missões seja ocasião para compreender que a tarefa de anunciar Cristo é um serviço necessário e irrenunciável que a Igreja é chamada a realizar em favor da humanidade”.

14/10/2010 16:38:43


Oficinas de Carreiras A CGE e o Núcleo de Trabalho do curso de Psicologia realizam ciclo de workshops para inserção no mercado de trabalho. Saiba mais em www.pucsp.br. www.pucsp.br

03 Medicina

Pesquisa avalia presença de microorganismos em jalecos Estudo realizado por docente e estudantes repercutiu na mídia de todo o Brasil O uso de jaleco é ou não um importante equipamento de proteção individual para os profissionais da saúde? Esta foi a pergunta que motivou a pesquisa O potencial da vestimenta médica como possível fonte e veículo de transmissão de microorganismos, desenvolvida pelas alunas de Medicina Fernanda Dias e Débora Jukemura com orientação da professora Maria Elisa Zuliani Maluf. O estudo indica que a contaminação dos jalecos está presente em 95,83% das amostras colhidas. A pesquisa foi realizada em um hospital universitário paulista e avaliou 96 estudantes de Medicina (distribuídos nos seis anos da graduação) que atuam na enfermaria de clínica médica, após o contato com pacientes. A metade usava jalecos de mangas longas, e a outra não. O objetivo foi comparar a microbiota existente nos jalecos, sobretudo nas mangas (região do punho) e na pele dos estudantes, com a encontrada nos não usuários de jaleco. As pesquisadoras relacionaram o grau de contaminação e a patogenicidade dos microorganismos encontrados

Bruna Pretel

Bruna Pretel

equipamento de proteção individual (EPI) pode ser questionada”, ressalta a professora. Segundo as alunas, o estudo também revela que a prática da lavagem das mãos, em ambos os grupos, não está adequada. “Essa prática deve ser estimulada antes e depois do contato com os pacientes. É uma conduta simples, de baixo custo e muito importante para prevenir infecções hospitalares”, esclarece. “Além disso, a falta de higiene das mãos aumenta

a contaminação dos jalecos, tocados pelos médicos no exercício da sua profissão”, completa. Os resultados mostraram ainda que o número de microorganismos patogênicos aumentou consideravelmente nas coletas realizadas entre segunda e quinta-feira. “Em resumo, a função do jaleco como EPI é questionável e esse instrumento pode transmitir microorganismos associados à infecção hospitalar se seu uso não for aliado a cuidados adequados”, conclui a professora Maria Elisa.

Imprensa repercute pesquisa Equipe responsável pela pesquisa com as seguintes variáveis: dia da coleta, frequência de lavagens do jaleco, uso por homens e mulheres e ano de graduação dos estudantes. “A elevada taxa de contaminação pode estar relacionada ao contato direto com os pacientes, aliada ao fato dos microorganismos poderem permanecer entre 10 e 98 dias em tecidos encontrados em hospitais, como algodão e poliéster”, explicam as alunas Fernanda e Débora.

O estudo revela que os jalecos estão geralmente contaminados, principalmente nas áreas de frequente contato, como mangas e bolsos. O principal microorganismo identificado foi a bactéria Staphlococcus aureus (um dos principais agentes de infecção hospitalar). A Organização Mundial de Saúde (OMS), entre outras instituições de referência em Biossegurança, recomendam a utilização de jalecos para

proteger contra acidentes e incidentes e reduzir a transmissão de microorganismos. Todavia, nesse estudo, a pele da região do punho, tanto nos usuários quanto nos não usuários, estava contaminada em 97,91% e 93,75% respectivamente. “Evidencia-se assim que a contaminação da pele dos usuários de jaleco não difere significativamente daqueles que não fazem seu uso, indicando que sua função como

Veículos de todo o país divulgaram a pesquisa realizada na Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde da PUC-SP, chamando a atenção para o alto índice de contaminação encontrado nos jalecos de profissionais da saúde. A partir de 24/9, quando foi divulgada na Agência Estado (ligada ao jornal Estado de S.Paulo), a notícia se espalhou pelo Brasil, sendo reproduzida em veículos de todos os tipos (rádio, jornal, site, TV), nas grandes capi-

tais e cidades do interior. O trabalho de divulgação foi realizado pela SZS Comunicação, empresa que presta serviços à PUC-SP no campus Sorocaba. O resultado positivo é fruto da parceria entre a SZS e o Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa da PUC-SP, ligado à Divisão de Comunicação Institucional. Realizada desde o ano passado, a parceria trouxe mais agilidade e amplitude ao já competente trabalho realizado pela assessoria de Sorocaba.

Graduação PUC-SP vence prêmio Melhores Universidades, do Guia do Estudante Thiago Pacheco A PUC-SP venceu uma categoria do prêmio Melhores Universidades 2010, do Guia do Estudante (Ed. Abril): em As melhores por área de conhecimento – escolas privadas, a Universidade ganhou em Administração e Negócios. Foi a quarta vez que os cursos da FEA venceram o prêmio do Guia do Estudante: em 2007 e 2008, na categoria Economia e Gestão; em 2009 e 2010, em Administração e Negócios. O reitor Dirceu de Mello recebeu o prêmio, durante cerimônia realizada na Sala São Paulo, em 4/10. “Toda vez que uma unidade nossa

pucnoticias_pg_03.indd 1

é premiada, o reitor se sente jubiloso. E para alegria minha, fomos os primeiros contemplados da noite, ou seja, nós ‘puxamos a fila’”, comemorou. “Espero, no futuro, vencermos outras premiações como esta. É uma gratificação ser premiado em meio a tantos concorrentes. O resultado complementa a recente avaliação do Ministério da Educação [para fins de reconhecimento da Universidade], em que a PUC-SP teve nota 4, de 5 pontos possíveis”, finalizou. Também esteve na premiação a pró-reitora de Graduação, professora Marina Graziela Feldmann, ao lado de outros docentes da PUCSP (coordenadores de cursos estrelados). A pró-reito-

ra comemorou o resultado, que segundo ela, “reforça a qualidade dos cursos de graduação da PUC-SP, além de explicitar o trabalho articulado dos coordenadores com os docentes e funcionários para oferecer o melhor, em termos acadêmicos, a nossos alunos”. Foram premiadas, em As melhores por área de conhecimento, 16 universidades – oito públicas e oito privadas –, nas seguintes áreas: Administração e Negócios; Ciências Exatas e Informática; Ciências Sociais e Humanas (em que a PUCSP também foi finalista); Engenharia e Produção; Meio Ambiente e Ciências Agrárias; Comunicação e Informação; Artes e Design; Saú-

de. Também houve prêmio para as duas Universidades do Ano (uma pública, a USP, e uma privada, a PUC-MG). O Guia do Estudante também concedeu estrelas para 25 cursos da PUC-SP. São eles: Ciências Contábeis, Psicologia, Serviço Social, Administração, Ciências Atuariais, Ciências Sociais, Comunicação das Artes do Corpo, Direito, Engenharia Elétrica, Filosofia, Fonoaudiologia, Geografia, História, Jornalismo, Comunicação e Multimeios, Pedagogia, Relações Internacionais, Turismo, Enfermagem, Ciência da Computação, Ciências Econômicas, Física, Publicidade e Propaganda, Ciências Biológicas e Medicina.

Thiago Pacheco / DCI

Universidade foi considerada a melhor da área de Administração e Negócios, entre as instituições privadas brasileiras

Reitor recebe prêmio da editora do Guia, Lisandra Matias

14/10/2010 16:39:11


Mostre sua tese para o mundo Estão abertas até 31/12 as inscrições para o concurso Mostre sua tese para o mundo, promovido pela Bookess – rede social de publicações sob demanda. Inf. www.bookess.com.br. www.pucsp.br

04 Sociedade

Universidade debate amplamente inclusão e acessibilidade, com

Evento contou com a participação de professores e pesquisadores de dentro e de fora da PUC-SP, além de representantes do poder pú

A segunda quinzena de setembro foi marcada pela realização da Semana de Inclusão e Acessibilidade da PUC-SP, que reuniu a comunidade em torno do tema por meio de palestras, exposições e seminários. As atividades foram realizadas nos campi Perdizes, Consolação, Barueri, Santana e Sorocaba. Todo o evento teve tradução simultânea em Libras. A inclusão e a acessibilidade foram abordadas tanto do ponto de vista das necessidades e dos avanços internos da PUC-SP, quanto de sua repercussão na sociedade. Realizada por iniciativa das Pró-Reitorias de Cultura e Relações Comunitárias e de Graduação, a Semana teve a abertura em 14/9, com a participação do vice-reitor Antonio Vico Mañas, do próreitor de Cultura e Relações Comunitárias Hélio Roberto Deliberador e da assessora da Pró-Reitoria de Graduação Sandra Costa, e contou ainda com apresentação musical de Cássio do Peruche e convidados. Segundo Vico, há um esforço conjunto entre Fun-

Priscila Lacerda / DCI

Bete Andrade, Priscila Lacerda e Thaís Polato

Mesa de abertura do evento, com Sandra Costa, Vico Mañas e Hélio Deliberador dação São Paulo e Reitoria para que a Universidade seja um local acessível a todos. “Esperamos que essa Semana se transforme em algo constante, que permita efetivamente a inclusão universal”, disse. Deliberador destacou o fato de o evento ter sido viabilizado por uma construção coletiva, ser resultado do trabalho intenso de várias pessoas. “Poderemos mostrar neste evento quanta

pesquisa se faz nessa casa, pensando nas questões da inclusão e da acessibilidade, além de abordar o tema do ponto de vista das tecnologias inclusivas e da legislação”, ressaltou. Sandra Costa também destacou o desafio de se organizar um evento deste porte na Universidade. “Esse trabalho é resultado da união que conseguimos para sua realização, o que é um desafio, pelo fato de

termos tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo na Universidade”, afirmou. CONVIDADOS – A mesa de abertura, com o tema Acessibilidade e inclusão: conquistas e desafios, teve a participação da vereadora na Câmara Municipal de São Paulo, Mara Gabrilli, da Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Governo do Estado de São Paulo, Linamara Ba-

tistella, do Secretário Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Marcos Belizário e do professor de Direito Constitucional, Luiz Alberto David, além de mediação da aluna do Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica Viviane Ferreira Silva, que é cega. Mara destacou a importância da atuação da sociedade civil na ampliação das ações em benefício da inclusão. “Nos últimos trinta anos, muita coisa aconteceu por conta da luta da sociedade civil, das pessoas com deficiências, dos seus familiares e das organizações voltadas ao terceiro setor. Agora a administração pública começou a trabalhar um pouco mais focada nas ações que já haviam sido feitas”, afirmou. Já Linamara defendeu que o debate em torno da questão da deficiência é o que proporciona o respeito às diferenças. “A acessibilidade não é mais uma questão da pessoa com deficiência, mas uma questão de toda a sociedade. Assim, garantir direitos a essas pessoas é, acima de tudo, valorizar os direitos de todos”. Belizário salientou a importância desse tipo de debate numa universidade com a

história da PUC-SP. “Eventos como este nos ajudam a criar o hábito na sociedade, especialmente entre os jovens e estudantes, de começar a observar aquilo que por muitos e muitos anos ficou esquecido: a questão da inclusão e da acessibilidade”, afirmou. Não só o papel da sociedade civil, mas também a atuação do poder judiciário em torno do tema foi mencionada durante a abertura das atividades da Semana. “Falar sobre o direito da minoria, aqui nesta universidade católica, é algo desnecessário. Dizer que as pessoas têm direito à inclusão e à acessibilidade é óbvio, neste sentido. Quero ressaltar então a importância de dar à maioria o direito de poder conviver com a minoria, com a diferença”, finalizou o professor Luiz Alberto David. COBERTURA – A equipe de reportagem do PUC em Notícias acompanhou diversas atividades da Semana, realizando uma cobertura que trouxesse notícias das realizações em todos os campi em que o evento foi realizado. O resultado do trabalho você acompanha abaixo e na página seguinte.

Veja a cobertura de algumas das ações realizadas Campus Santana

Campus Barueri

pucnoticias_pg_04_05.indd 2

sua experiência como estudante de graduação. “É importante que as pessoas percebam que o deficiente é um igual, alguém que está

buscando as mesmas oportunidades que qualquer outra pessoa. Acreditar nisso é o que sempre me ajuda a crescer”, revelou.

Bete Andrade / DCI

Em Barueri, dia 24/9, se realizou a mesa-redonda O ensino universitário e as questões da deficiência. Participaram do debate Lilian de Fátima Zanoni (Fundação Dom Aguirre), Jéssica de Andrade Cominato, aluna do curso de Psicologia, e as professoras Ana Laura Schiemann (Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde) e Tatiana de Paula Oliveira (Faculdade Ciências Humanas e da Saúde). Além de debater a questão tecnicamente, a atividade teve momentos marcados pela emoção. Um deles ocorreu quando Jéssica, que é cega, falou sobre como tem sido

Mesa de debates teve momentos de emoção

A oficina Sensibilização através do Psicodrama foi uma das atividades realizadas no campus Santana, dentro da programação da Semana de Inclusão e Acessibilidade. Ocorrida na noite de 21/9, a oficina teve como protagonistas alunas do curso de Formação em Psicodrama, da Coordenadoria Geral de Especialização, Aperfeiçoamento e Extensão da PUC-SP (Cogeae). As estudantes usaram a linguagem do teatro para sensibilizar os alunos, professores e funcionários que aderiram à programação da Semana naquele campus. O objetivo era alertar a comunidade para

Priscila Lacerda / DCI

Sensibilização Através do Psicodrama

O ensino universitário e as questões da deficiência

Linguagem do teatro é usada para sensibilizar comunidade as questões da inclusão e da acessibilidade. O diretor do campus Santana, professor Wagner Abrão Martins, foi um dos que par-

ticipou da atividade. “Posso dizer que a PUC-SP está realmente se dedicando para se adequar às necessidades de todos”, destacou.

14/10/2010 16:39:52


Vestibular 2011 Até 16/11, estão abertas as inscrições para o Vestibular Unificado PUC-SP 2011. Para saber mais sobre o processo seletivo basta acessar o site www.vestibular.pucsp.br. A prova acontece em apenas um dia, 5/12. www.pucsp.br

05

de, com atividades em cinco campi

do poder público e da sociedade civil; objetivo foi ampliar garantia de acesso universal à Universidade Campus Perdizes

Campus Perdizes

Direito das pessoas com deficiência

cipando das nossas vidas”, considera Ribeiro. Fonseca falou sobre sua trajetória pessoal e profissional. Vítima das seqüelas de uma paralisia cerebral (como conseqüência de nascimento prematuro), o desembargador teve durante parte de sua vida visão total de um olho e parcial do outro. Mas isso não o impediu de se alfabetizar e de cursar os ensinos médio e fundamental. “Nunca aprendi Braile porque contei com a ajuda da minha mãe e de professores que ampliavam os textos para que eu pudesse ler”, contou. Já cursando direito na USP, no entanto, Fonseca perdeu completamente a visão e teve o apoio dos colegas para se formar. Em 1986, iniciou a pós-graduação e tentou sucessivas inserções no mercado de

trabalho. “Fui chamado por diversas empresas, porque o meu currículo era excelente, mas era dispensado em seguida”, conta. Em 1991, ingressou no Ministério Público do Trabalho. Em 2009, passou a exercer o cargo de desembargador do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná. Fonseca também colaborou junto à delegação brasileira para a redação da Convenção Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU, norma que o Brasil ratificou em agosto de 2008. “Tenho certeza de que sou apenas o primeiro juiz cego no Brasil. Muitos ainda virão. As conquistas pelos direitos dos deficientes só se consolidam na medida em que a própria democracia se aprimora, entendendo a riqueza da diversidade humana”.

Bete Andrade / DCI

Possibilidades e realizações das pessoas com deficiência

Jornalista Flávia Cintra

pucnoticias_pg_04_05.indd 3

O encerramento da Semana de Inclusão e Acessibilidade foi realizado no campus Perdizes, em 23/9, com palestra da jornalista Flávia Cintra. Ela falou sobre a experiência de trabalhar nos bastidores da novela Viver a Vida, de Manoel Carlos, que contava com a personagem Luciana, inspirada na jornalista. Também abordou o acidente que causou sua deficiência, o período de adaptação à nova realidade e a experiência de ser mãe de gêmeos. “Há uma série de situações que, como mãe,

eu adoraria poder suprir sozinha, mas que minha deficiência impede. Em contraponto a isso, me deparei com uma infinidade de situações tão preciosas que não me deixam sofrer”, contou. Repórter do Fantástico (TV Globo), ela também falou sobre sua atuação profissional. “Sou uma ativista que trabalha com jornalismo. Estou no Fantástico porque posso contribuir com a questão da inclusão”, disse. Na mesma noite, o artista Daniel Rodrigo da Silva realizou uma demonstração de pintura com boca e pé.

Priscila Lacerda / DCI

Atividades simularam situação de convivência com surdos

Campus Sorocaba As questões da saúde e a deficiência

Debate abordou importância dos profissionais da área O campus que reúne os cursos de Medicina, Enfermagem e Biologia, em Sorocaba, foi o

espaço escolhido para, no dia 20/9, se debater questões ligadas à saúde e à deficiência.

A mesa redonda As questões da saúde e a deficiência contou com a profa. Ana Laura Schliemann, a terapeuta ocupacional Lilian Z. Nogueira, que apresentou seu mestrado na área de deficiência; da profa. Maria Fernanda Secco, do ex-aluno de Serviço Social Cássio Gregório, que é cego, e da profa. Marcela Pellegrini Peçanha (mediadora). “Podemos começar pelo serviço de saúde a mudar a mentalidade de muitas pessoas sobre as dificuldades e acessibilidades do deficiente”, defendeu a professora Maria Fernanda.

Campus Consolação Tecnologias assistivas Como as tecnologias podem auxiliar no cotidiano e na recuperação dos deficientes foi o aspecto abordado na mesaredonda Tecnologias Assistivas, no campus Consolação, em 23/9. A professora Annie France Frere Slaets, levou diversos exemplos concretos de aparelhos e invenções com esta finalidade. “O mouse de computador é um bom exemplo de produto que propicia o acesso universal, pois ele já é produzido em larga escala, possui um sistema complexo em forma externa simples, tem baixo custo para compra e pode ser facilmente adaptável a vários níveis de necessidades”, afirmou. Ao final de sua fala, Annie

Thaís Polato/ DCI

Importância de educar para a diversidade recebeu destaque

Sensibilizar o grupo para a cultura dos surdos foi o objetivo da oficina Encontros com a Surdez, em15/9, no campus Perdizes. A atividade teve a participação de 25 funcionários, que realizaram exercícios simulando situações do dia-adia, com o objetivo de obter preparo para a convivência com colegas surdos. Atualmente, a PUC-SP tem 31 funcionários surdos.

Bruna Pretel

Bete Andrade / DCI

O tema esteve em pauta na noite de 16/9, no auditório “Prof. Paulo de Barros Carvalho”, em uma mesaredonda com participação da professora Christiani Marques (Fac. de Direito), do promotor de justiça Lauro Ribeiro, do desembargador e professor Antonio Carlos Malheiros (Fac. de Direito), do desembargador e primeiro juiz cego brasileiro Ricardo Tadeu Marques da Fonseca e mediação da estudante de graduação Maria Antonia Abrante (Direito). Christiani destacou a necessidade de se promover, desde a infância, conscientização em relação à convivência e ao respeito à diversidade. “O importante é educar o cidadão para lidar com o diverso e sensibilizá-lo para o que se pode aprender com ele”, defende. Ribeiro e Malheiros trouxeram para o debate experiências vividas por ocasião de trabalhos que realizaram com a advogada cega Thaís Martinez. Ela se tornou conhecida por ter sido proibida de circular com o seu cão-guia nas dependências do metrô de São Paulo. “As pessoas têm que aprender a viver com as diferenças e isso só é possível se a pessoa com deficiência estiver parti-

Encontros com a Surdez

Profa. Ana Lucia fala sobre projeto na área de educação convocou alunos e docentes da platéia para a ação. “Agora é com vocês. Descubram o professor Pardal que existe dentro de cada um e ajudem a criar novas tecnologias assistivas”. A atividade contou ainda com a participação dos professores Luiz Carlos de Cam-

pos (diretor da Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia) e Ana Lucia Manrique, do engenheiro Marcos Antonio Fumagalli, do aluno da graduação em Matemática (EAD) Marcus Vinicius Laureano Freire e do ex-aluno em Pedagogia e ex-funcionário da PUC-SP Marcos Meireles.

14/10/2010 16:39:58


www.pucsp.br

06

Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado, Doutorado e Mestrado Profissional A melhor universidade particular do Estado de São Paulo e a segunda melhor universidade particular do País.

Processo Seletivo

1º semestre 2011

Inscrições: 04 de outubro a 12 de novembro de 2010

ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO PARA OS EX-ALUNOS DE GRADUAÇÃO, ESPECIALIZAÇÃO E MESTRADO DA PUC-SP Administração (M*) Ciências Contábeis e Atuariais (M) Ciências da Religião (M/D) Ciências Sociais (M/D) Comunicação e Semiótica (M/D) Direito (D) Economia (M**) Educação: Currículo (M/D) Educação: História, Política, Sociedade (M/D) Educação Matemática (M/MP/D) Educação: Psicologia da Educação (M/D) Filosofia (M/D) Fonoaudiologia (M) Gerontologia (M) Geografia (M) História (M/D) * Necessário apresentar na inscrição a aprovação no teste ANPAD **Ingresso através do exame ANPEC 2011 – www.anpec.org.br ***www.santiagodantassp.locaweb.com.br/br

História da Ciência (M/D) Língua Portuguesa (M/D) Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem (M/D) Literatura e Crítica Literária (M) Psicologia Clínica (M/D) Psicologia Experimental: Análise do Comportamento (M/D) Psicologia Social (M/D) Relações Internacionais - Programa Santiago Dantas PUC-SP, UNESP e UNICAMP (M***) Serviço Social (M/D) Tecnologias da Inteligência e Design Digital (M) Teologia (M)

M - Mestrado MP - Mestrado Profissional D - Doutorado

Reconhecimento, apoio e financiamento:

Secretaria Acadêmica da Pró-Reitoria de Pós-Graduação Rua Ministro Godói, 969 - 4º andar - sala 4B/03 05015-000 - Perdizes - São Paulo - SP Telefones: (11) 3670.8526 | (11) 3670.8642 (fax) www.pucsp.br/pos alunospos@pucsp.br

pucnoticias_pg_06_CORRETA.indd 1

Design: DTI - NMD

Informações

15/10/2010 11:12:02


Lançamento em história A jornalista e historiadora paraense Rose Silveira acaba de lançar o livro Histórias Invisíveis do Teatro da Paz: da construção à primeira reforma (Belém do Grão-Pará, 1869-1890), pela editora Paka-Tatu. www.pucsp.br

07 Direito

Acervo de Hélio Bicudo já está disponível na Biblioteca Thiago Pacheco

Bete Andrade / DCI

Os alunos ganharam um espaço para estudos e acesso a um importante acervo na área jurídica: na noite de 6/10, uma cerimônia inaugurou o Espaço Jurídico Geraldo Ataliba e abriu as consultas à Coleção Hélio Bicudo, na Biblioteca do campus Perdizes. O novo espaço reúne coleções especiais provenientes de doações de acervos particulares. Só de Hélio Bicudo, o acervo tem mais de 3 mil volumes – além de títulos, condecorações, diplomas e documentos reunidos pelo jurista em sua trajetória profissional, e ainda algumas peças de mobiliário. O novo local também abrigará doações dos professores Adilson de Abreu Dallari, Lúcia Valle Figueiredo (1935-2009) e André Franco Montoro (1916-1999). Ao agradecer as doações, o

reitor Dirceu de Mello também se referiu às pessoas que trabalharam pela construção do novo espaço. Ele se disse feliz por ser o reitor que inaugura uma obra desse porte: “Hélio Bicudo marcou minha existência, sofremos juntos (quando combateram o Esquadrão da Morte, durante o regime militar). Fosse hoje, estaríamos no cemitério”, enfatizou. Bicudo participou da cerimônia, e declarou que doou o acervo para que ele possa servir “às gerações advindas na construção de uma sociedade justa, mais próxima daquela desenhada por Jesus em sua pregação”. “Os livros e documentos foram responsáveis pela formação de minha personalidade. Adquiridos aos poucos por mim e minha esposa, refletem a construção de um modo de ver a vida”, afirmou. Além da área jurídica, a coleção possui

Ao lado do reitor, Dom Odilo cumprimenta Hélio Bicudo

obras de Sociologia, Literatura e Artes, entre outros. Quando decidiu doar a coleção, o jurista procurou o cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, grão-chanceler da PUC-SP, que sugeriu remeter o material à Universidade (a parte relacionada à atuação do jurista junto à Igreja foi encaminhada ao Arquivo Metropolitano da Arquidiocese de São Paulo, no campus Ipiranga). Dom Odilo também esteve na abertura dos acervos. Citando uma visita recente que fez à Columbia University, em Nova Iorque (onde conheceu espaço dedicado aos exalunos e professores que fizeram doações à instituição), o cardeal agradeceu o material cedido à PUC-SP. “O acervo fará grande bem à Universidade. Faço votos de que este exemplo seja seguido”, exclamou. “Estes livros carregam carga de memória, afeto, dedicação; que sejam um incentivo às novas gerações”. ATALIBA – A cerimônia contou com a presença de familiares de Bicudo e dos professores André Franco Montoro e Lúcia Valle Figueiredo, além de professores, funcionários, alunos e a bibliotecária-chefe Ana Rapassi – que esteve envolvida na avaliação e organização da Coleção

Hélio Bicudo desde o início do projeto. Também participaram das homenagens a sra. Anna Maria Ataliba, esposa de Geraldo Ataliba (19361995), e os professores Celso Antônio Bandeira de Mello e Adilson de Abreu Dallari. Geraldo Ataliba, que dá nome ao novo espaço de estudos, foi o reitor mais jovem da PUC-SP: assumiu o cargo aos 36 anos, em 1972 (seu mandato terminou em 1976). O professor Bandeira de Mello, “amigo inseparável desde os 11 anos”, foi vice-reitor Acadêmico naquele período. “Ataliba foi um dos maiores valores do Direito brasileiro. Foi reitor da PUC-SP num período dificílimo, durante a ditadura militar. Era época de liberdades cerceadas, risco permanente, Universidade vigiada e crise econômica grave. Gerir esses momentos exigia energia e habilidade. Ataliba as tinha, e também tinha coragem”, recordase. Bandeira de Mello falou também do “amor imenso” que o homenageado tinha à PUC-SP, citou o apoio “afetivo e moral” que Ataliba teve de sua família – a esposa Anna Maria, os dois filhos e a filha – e contou episódios curiosos que ilustraram a faceta “risonha” e “amável” do amigo. O professor Dallari, um dos

Bete Andrade / DCI

Coleção do jurista integra o acervo do novo Espaço Jurídico Geraldo Ataliba, no campus Perdizes

Dirceu, Anna Maria e D. Odilo inauguram o Espaço Jurídico doadores do acervo, também homenageou Ataliba. Ele destacou a lucidez do jurista, sua capacidade de “enxergar mais adiante que os outros” – característica que explicou ao contar a história de um congresso organizado por Ataliba, em 1990, dois anos depois da promulgação da nova Constituição. “Ali tratamos de temas que seriam debatidos nos anos vindouros, como a Lei de

Responsabilidade Fiscal, as parcerias púbico-privadas, as concessões urbanísticas. Homem de visão e postura propositiva, ele percebeu que o mundo tinha mudado, que a urbanização mudara a sociedade brasileira e era preciso pensar em instrumentos para a nova sociedade. Desta forma, Ataliba influenciou a legislação do Direito Administrativo nos últimos 20 anos”, declarou.

Espaço Jurídico Geraldo Ataliba Subsolo da Biblioteca, campus Perdizes Reúne o acervo dos juristas Adilson de Abreu Dallari, Lúcia Valle Figueiredo e André Franco Montoro, além da Coleção Hélio Bicudo. O espaço funciona, provisoriamente, de segunda a sextafeira, das 9 às 18h. A consulta ao acervo é local (não há empréstimos); o acesso ao acervo documental é restrito e deve ser feito com prévio agendamento. Inf.: (11) 3670-8265.

Sérgio Said e Thiago Pacheco Seis alunos da PUC-SP foram selecionados pelo Programa TOP UK Santander Universidades para participar de um intercâmbio de duas semanas (15 a 29/10) no Reino Unido: Caio Barbosa de Oliveira, Julia Stabenow Jorge e Monique Moron Munhoz (Medicina); Ghislain Mwamba Tshibangu (Ciências Biológicas); Anne Meng Shin Hung; e Alexandre Chiochetti Ferrari (Direito). Também participa do programa o prof. Claudio Finkelstein (Direito). O Programa TOP UK Santander Universidades pretende incentivar a internacio-

pucnoticias_pg_07.indd 1

nalização das universidades brasileiras e estimular a pesquisa, tecnologia e integração acadêmica. Foram selecionados 60 estudantes do Brasil. A aluna de Economia Anne sempre quis ter oportunidade para fazer intercambio. “Acho importante conhecer as instituições estrangeiras porque podemos ampliar nossa visão por meio da vivência em diferentes universidades, podendo debater também diferentes opiniões a respeito de diversos temas. Inclusive sobre Economia, curso que estou prestes a terminar, o que agregará ainda mais conhecimento a minha formação acadêmica”. Para Anne, o período no Reino Unido será importan-

te como experiência pessoal e acadêmica. “Quero voltar com a bagagem carregada de conhecimentos novos a respeito de diversas áreas, entre elas Economia. Ter contato com professores e pesquisadores do outro país será incrivelmente enriquecedor para minha monografia”, afirma. “Será o mesmo que unir o útil ao agradável”, revela. SELEÇÃO – Segundo a aluna Julia, o processo seletivo foi bastante rigoroso. “Quando surgiu a oportunidade corri para me inscrever, mas a seleção foi difícil. Estar entre os representantes da PUC-SP é uma agradável surpresa”, afirma Júlia. “Acho que pode-

ríamos lutar por mais oportunidades, pois esse é um dos únicos programas que inclui a Medicina”, conta a aluna Monique. “Na área de Ciências Biológicas também sentimos essa dificuldade e será ótimo poder representar meus amigos e trocar experiências”, completa Tshibangu. O entusiasmo dos alunos vai longe e a grande vontade do grupo é estabelecer contato com os alunos do Reino Unido. “Queremos manter contato para trocar informações sempre, e assim abrir caminhos para novas pesquisas”, finaliza Caio. Para o congolês Tshibangu, essa é mais uma oportunidade para se aprofundar nos

estudos. “Na minha área, todas as pesquisas realizadas por americanos e ingleses são referência. Ter esse contato irá me ajudar profissionalmente”, ressalta. Oliveira concorda que essa será a maior experiência. “Será ótimo o contato com eles. Poderemos aprender técnicas, metodologias e uma cultura diferente da nossa. Será um aprendizado para a vida toda”. Já para Monique, fazer um intercâmbio em uma das melhores universidades do mundo significa também conhecer de perto a realidade de outro país. “Quero conhecer a tecnologia deles que é muito avançada. Será maravilhoso”, considera.

Thiago Pacheco / DCI

Experiência internacional Alunos são selecionados para intercâmbio no Reino Unido

Anne, aluna de Economia

14/10/2010 16:42:00


Tuca tem preços especiais para a comunidade O Tuca oferece para professores, alunos e funcionários da PUC-SP a oportunidade de assistir aos espetáculos em cartaz pelo valor de R$ 10. Veja a programação completa em www.teatrotuca.com.br. www.pucsp.br

08

Estréia último espetáculo da trilogia Conto do Reino Distante sucede Fábulas de Esopo e Lendas da Natureza

Ana Luiza Lacombe em cena

forma numa bruxa má. Ela rouba a espada encantada que deveria ser dada ao herdeiro e foge para a Floresta do Sol, que se transforma num pântano frio e escuro. O rei manda trancar a princesa na torre para que ela não saiba do que se passa e se mantenha resguardada de todo o mal. A avó leva a menina para a torre, deixa para ela sua caixinha de costura e prepara a neta para o dia em que ela terá que sair da torre para enfrentar a bruxa e recuperar a espada do reino. Esta será a missão da pequena menina quando chegar a hora certa. A menina passa sua infância tecendo, bordando e fiando na companhia de suas criadas e de suas mi-

Peça aborda obra de Murilo Rubião

núsculas amigas, as formigas. Mas quando a hora chega, a heroína escapa da torre, entra no pântano escuro, encontra aliados, vencer o dragão, enfrenta a bruxa e retoma a espada. FICHA TÉCNICA – Com texto de Simoni Boer, o espetáculo traz no elenco as atrizes Ana Luísa Lacombe e Camila Bellodi, tem direção e espaço cênico de Paulo Rogério Lopes, música original e trilha sonora de Sérvulo Augusto, desenho de Luz de Mirella Brandi e trabalho de corpo de Renata Melo. Assista: Tucarena, 9/10 a 21/11, aos sábados e domingos, às 16h.

Divulgação

fância para o mundo dos adultos. O Reino Distante aguarda o nascimento do príncipe, o herdeiro do reino. Mas nasce uma menina. Desesperada e humilhada a rainha enlouquece e tenta matar a princesinha, que é salva por sua avó. O ódio da rainha a trans-

Divulgação

O Conto do Reino Distante é uma aventura que aborda temas antigos em uma história inédita, e põe no palco a busca do crescimento, da superação e da perplexidade do indivíduo perante o mundo. Com estrutura de conto de fada, o espetáculo mostra o rito da passagem da in-

Débora Falabella Atriz volta ao Tuca

Grupo 3 de Teatro completa cinco anos Ao completar seus primeiros cinco anos de atividades na cena brasileira, o Grupo 3 de Teatro traz para o palco a obra do escritor mineiro Murilo Rubião, autor dos três contos adaptados por Silvia Gomez. Eles compõem o espetáculo O amor e outros estranhos rumores, dirigido por Yara de Novaes.

Risíveis e absurdas, essas histórias compõem um espetáculo que busca expressar o quanto há de ordinário e, ao mesmo tempo, extraordinário em nossas vidas. Assista: Tuca, 16/10 a 28/11, sextas e sábados, às 21h30, e domingos, às 19h.

O empresário Ópera de Mozart ganha nova montagem

Podcast Professores comentam atualidades

Música foi composta no início de 1786

Serviço é parceria da DCI e da DTI

Sala de audições de uma companhia de teatro e ópera, dirigida pelo “Empresário” Sr. Frank. Ele é assessorado por Buff, um secretário que sonha em se tornar cantor. Duas cantoras (Mme. Herz e Mlle. Silberklang) vêm se apresentar ao “Empresário”, na expectativa de conseguirem o posto de “prima Donna” da companhia. Após as duas mostrarem seu talento, surge o tenor da companhia (Mr. Vogelsang), e está formado um trio que compõe o ápice musical da trama da ópera O empresário, em cartaz até 31/10, no Tuca. A situação parece não ter solução, quando Buff sugere o óbvio e a companhia finalmente se forma. Mozart compôs a música para O Empresário entre 18 de janeiro e 3 de fevereiro de 1786. A peça foi encomendada pelo Imperador Joseph II, e ele mesmo sugeriu o texto que Stephanie der Jüngere havia escrito para uma festividade em

pucnoticias_pg_08.indd 1

Schönbrunn. Stephanie era ator e um dos mais bem sucedidos escritores teatrais da época. O texto original apresenta dez personagens, sendo quatro cantores e seis atores, com papéis falados, incluindo Frank, o empresário do título. Após a abertura orquestral, segue-se uma longa cena teatral envolvendo os cinco personagens, que procuram Frank, em busca de trabalho em sua companhia de teatro. As músicas (duas árias, um trio e um quarteto final) acontecem na seqüência, agora só com Frank e os cantores em cena. Em 1845, foi encenada em Berlim a adaptação de L. Schneider, que escreveu um texto totalmente novo e inseriu quatro peças de Mozart (árias e canções), ambientando-a em 1791 com um ator que interpretava o próprio Mozart no papel do empresário. MONTAGEM – Seguindo

o propósito de adaptar peças do repertório lírico para o português, o grupo usou texto livremente adaptado, a parte teatral inicial foi retirada (como geralmente é feito) bem como a abertura orquestral. Para aumentar a participação de cada um dos quatro cantores, a exemplo do que se fez em 1845, foram inseridas quatro árias de óperas do próprio Mozart, dentro de um contexto lógico, segundo a adaptação do texto. Assim, os textos falados e as partes musicais originais de O Empresário estão totalmente traduzidas e adaptadas para o português, enquanto as árias das outras óperas são apresentadas, cada uma, em seu idioma original (alemão ou italiano). Assista: Tuca, Sala de ensaio, 10, 17, 24 e 31/10, às 16h30.

Thiago Pacheco A PUC-SP inaugurou, durante o mês de setembro, uma nova seção de seu site: o podcast. O canal de áudio pretende ser um espaço para discussão de temas em pauta na sociedade e na imprensa, a partir das especialidades e da opinião qualificada dos professores da Universidade. Disponível no endereço www.pucsp.br/podcast (e também na página principal do site ), o podcast é produzido pelas equipes do Núcleo de Jornalismo e Assessoria de Imprensa e da SZS Comunicação (assessoria de imprensa do campus Sorocaba), ambos da Divisão de Comunicação Institucional. O boletim virtual diário Acontece na PUC-SP também informa quando uma nova edição acaba de ir ao ar em www.pucsp.br/podcast. O canal é mais uma das novidades da reformulação do portal da Universidade efetuada pela Divisão de Tecnologia da Informação (DTI).

TEMAS – Como não poderia deixar de ser, em época de eleição, as duas primeiras edições do podcast trataram deste assunto. A primeira entrevistada foi a professora Vera Chaia (coordenadora do Pós em Ciências Sociais e do Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política, Neamp), que abordou o tema das campanhas e o papel da mídia no pleito presidencial. Em seguida, a professora Pollyana Ferrari (Departamento de Jornalismo e autora do livro A força da mídia social: interface e linguagem jornalística no ambiente digital) respondeu a perguntas sobre a relação entre o uso das mídias sociais e a cobertura jornalística das eleições. Os docentes do campus Sorocaba também se fizeram presente no início do podcast. A professora Eliane Zanzini (Paleontologia, Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde) comentou a recente descoberta dos mais antigos fósseis de corpo animal, no

sul da Austrália. E a docente Débora Rodrigueiro (disciplina de Genética Humana, Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde) falou sobre o sequenciador genético que irá acelerar e ampliar pesquisas com DNA (identificando mutações que causem predisposição ao câncer ou influenciem o comportamento de tumores, a partir da comparação do DNA de células doentes e sadias).

Podcast Canal de áudio para discussão de temas em pauta na sociedade e na imprensa, com docentes da Universidade. Disponível em www.pucsp.br/podcast e na página principal do site da PUC-SP. Sugestões de pauta devem ser encaminhadas ao e-mail comunicacao@ pucsp.br, com o assunto “Podcast”. Inf.: (11) 3670-8003.

Acervo DCI

Faz e Conta

14/10/2010 16:43:25

Edição 26  

Jornal quinzenal da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you