Page 1

Campus Sorocaba

Tecnologia

Medicina capacita Conselho Municipal de Saúde

PUC-SP implanta rede wi-fi nos campi

Um curso promovido pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde irá capacitar os 48 membros do Conselho Municipal da Saúde (CMS) de Sorocaba. O programa é subsidiado com recursos do Pró-Saúde, criado pelos ministérios da Educação e Saúde para contextualizar o ensino das profissões da área da saúde

A marca PUC-SP Net Wi-Fi aponta as regiões da Universidade onde alunos, professores e funcionários poderão utilizar uma rede sem fio (wi-fi) para navegar pela internet. A iniciativa da Divisão de Tecnologia da Informação (DTI) aumenta a mobilidade dos integrantes da comunidade, que terão conectividade com

seus aparelhos (notebooks, celulares e outros dispositivos) na maioria dos espaços da PUC-SP. A implantação já teve início, pelo campus Monte Alegre (Prédio Novo); em breve, todos os outros campi e a Derdic também deverão receber as antenas que permitem o acesso à re de. |pág. 8 Divulgação

SZS Comunicação

com as realidades locais. Segundo o diretor da Faculdade, professor José Eduardo Martinez (na foto, em pé), esse tipo de atividade é uma forma que a Universidade tem de contribuir para a comunidade. O encontro inicial, na noite de 10/3, contou com presença do secretário da Saúde de Sorocaba, Milton Palma. |pág. 4

www.pucsp.br Ano 1 Número 16 2ª quinzena março - 2010

Jornal quinzenal da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

PUC-SP homenageia professor Paulo Freire Auditório superior do Tuca passa a ter o nome do educador pernambucano

Bete Andrade / DCI

Priscila Lacerda

Mesa de abertura da homenagem ao educador pernambucano, no Tuca

Na noite de 25/2, a Universidade mais uma vez reverenciou a obra e a figura de Paulo Freire: o auditório superior do Tuca passou a ter o nome do educador pernambucano (que lecionou na PUC-SP de seu retorno do exílio, em 1980, até falecer, em 1997). A homenagem, porém, foi além do descerramento de uma placa. O evento foi um momento para relembrar e reafirmar a força revolucionária do pensamento e da ação freireanas. “Estamos aqui para celebrar a memória viva de um dos maiores educadores do mundo, certamente o maior educador brasileiro, e um dos nomes que honra a história dessa Uni-

versidade”, declarou o professor Alípio Casali (Pós em Educação Currículo), mestre de cerimônias, logo no início da solenidade. “O nome do evento desta noite, de uma maneira muito expressiva, não poderia ser outro senão Paulo Freire Vive!. É porque ele vive na presença de suas obras, seu texto, suas ideias, de pensamentos. E também na prática de todos aqueles que o lêem”, completou. O evento teve aula magna do reitor Dirceu de Mello e da deputada Luiza Erundina (PSB), além da participação do cardeal Dom Odilo Scherer (grão-chanceler da PUC-SP), de Ana Maria Freire (viúva do educador) e da professora Ana Maria Saul (coordenadora da Cátedra Paulo Freire). |pág. 5

Espaço físico Inauguração de auditórios Thiago Pacheco / DCI

Reconhecimento

O professor Paulo de Barros Carvalho (foto) inaugura o auditório que leva seu nome (antigo 239), na noite de 8/3. Coordenador do Pós em Direito, o professor emérito patrocinou os equipamentos e o mobiliário do novo auditório. A cerimônia contou com a presença do reitor Dirceu de Mello e da professora Márcia Alvim, diretora do campus Monte Alegre. No dia 16/3, seria reinaugurado o auditório da Biblioteca (que passará a ser o “Auditório Paulo VI”). |pág. 3

Engenharia Elétrica Alunos produzem aparelho para extrair veneno de aranhas e escorpiões

Sociedade Santana Universidade Doação de Católica: missão sangue

Cinco alunos da graduação em Engenharia Elétrica desenvolveram um aparelho de eletroestimulação que será usado pelo Instituto Butantan para extrair veneno de aranhas e escorpiões. As melhorias do equipamento em relação ao modelo anterior permitirão aumentar a eficiência na obtenção dos fluidos – a intensidade dos choques pode ser controlada, e assim o procedimento deixa de causar danos aos animais. “Algumas espécies, como a aranha marrom, fornecem pouco veneno durante a extração, devido principalmente à sua pequena massa corpórea (de 1 a 2 cm de corpo). Manter as espécies peçonhentas vivas após a extração, para repetir o procedimento no

Um colóquio irá refletir sobre os desafios, expectativas e missão da Universidade Católica, com a presença de Dom Odilo Pedro Scherer (grão-chanceler da PUC-SP) e o reitor Dirceu de Mello, no próximo dia 30/3, às 19h30, no Tuca. Promovido pela Pastoral Universitária e pelo Núcleo Fé e Cultura, O lugar da Universidade Católica no contexto atual: A identidade e a contribuição da Universidade Católica à vida acadêmica e à sociedade terá também exposição de Dom João Carlos Petrini (professor da Universidade Católica de Salvador e bispo auxiliar de Salvador, mestre, doutor e ex-docente da PUC-SP). |pág. 8

pucnoticias_capa.indd 1

Divulgação

futuro, torna o processo mais eficaz e diminui a necessidade de se obter novos animais”, explica o professor Aparecido Nicolett, orientador do projeto. O aparelho desenvolvido pelos estudantes também é portátil, o que permite sua utilização diretamente no habitat dos animais. O trabalho, realizado pelos alunos na conclusão do curso, surgiu Eletroestimulador diminui trauma nos animais da própria necessidade do Instituto Butantan: a professo- em extrair o veneno dos animais. ra Rosana Nunes (Departamento O eletroestimulador está usado no de Física) realiza pesquisas em projeto “Butantan na Amazônia”, conjunto com a instituição e notou implantação de uma base avançaas dificuldades dos pesquisadores da do Instituto no Pará. |pág. 7

Em continuidade à recepção dos novos alunos, o campus Santana promoveu diversas atividades dias 23 e 24/2. O caráter solidário do trote foi reforçado pela campanha de doação de sangue organizada pelo professor padre Gilvan Leite, que teve grande adesão de alunos, docentes e funcionários da unidade. “O trote é um rito de passagem e ele pode refletir o caráter humanista e solidário que são marcas da nossa Universidade. Esse tipo de evento facilita a integração dos alunos dos diferentes cursos do campus, integração que fortalece o espírito acadêmico” argumenta o professor Wagner Abrão, diretor do campus Santana |pág. 4

12/3/2010 18:15:39


Prêmio Jovem Cientista Estão abertas até 30/6 as inscrições para o 24ª Prêmio Jovem Cientista, promovido pelo CNPq. O tema é Energia e meio ambiente: soluções para o futuro. Informações: www.jovemcientista.cnpq.br. www.pucsp.br

02 Colegiados

Editorial Inaugurações, homenagens e recepção aos alunos estrangeiros no campus Monte Alegre; pesquisa de alunos da Engenharia Elétrica no campus Marquês de Paranaguá; trote solidário no campus Santana; curso de capacitação para gestores de saúde no campus Sorocaba; aula inaugural no campus Ipiranga; parcerias sociais do campus Barueri com a Prefeitura do município. Esta edição de PUC em Notícias reúne informações de todos os campi da Universidade, sem contar a implantação da rede wi-fi, que ocorrerá nos seis locais. E para a próxima edição, já preparamos uma reportagem com ex-alunos surdos da Derdic que formaram um grupo de intervenções artísticas. Garimpar pela Universidade pautas e profissionais para repercutir os mais variados assuntos em discussão na sociedade é uma das tarefas da equipe de jornalistas que faz PUC em Notícias. Porém, explicitar a diversidade da PUC-SP e apresentá-la em uma publicação é uma tarefa que não se pode fazer sozinho: embora nossa equipe elabore o jornal, a matéria-prima dessas notícias é a produção acadêmica, comunitária e cultural da comunidade. Portanto, a variedade mostrada na publicação se relaciona diretamente com a preciosa colaboração dos membros de todos os campi. Agradecemos àqueles que, sensíveis à divulgação do conhecimento produzido e das atividades que acontecem na Universidade, constantemente nos enviam informações sobre suas unidades. E convidamos os demais integrantes da comunidade a se refletirem no espelho de PUC em Notícias. Boa leitura!

Conselho Universitário discute carreira e contratação de docentes Consun aprovou ainda concessão de títulos a Hermínio Alberto Marques Porto Thiago Pacheco Dois temas relativos à carreira docente foram discutidos na sessão do Conselho Universitário (Consun) de 26/2. O primeiro diz respeito à retomada dos concursos para aqueles professores que já têm condições de ingressar na carreira, mas ainda integram o quadro probatório: o colegiado decidiu que o assunto deve ser apreciado após a aprovação dos Planos Acadêmicos das unidades, que devem prever essas vagas. O outro ponto diz respeito à suspensão de contratação de professores decidida pelo Conselho de Administração (Consad), por conta da situação financeira da Uni-

versidade. Alguns diretores de Faculdade perguntaram como deveriam proceder para garantir a realização das aulas nos casos em que não havia docentes, e o reitor Dirceu de Mello se prontificou a discutir o problema durante o Consad de 3/3 – quando foram aprovadas algumas contratações emergenciais. HOMENAGENS – Na mesma reunião foi aprovada a concessão dos títulos de professor emérito e Doutor Honoris Causa ao professor Hermínio Alberto Marques Porto (Direito), que faleceu em junho do ano passado, aos 82 anos. Diretor da Faculdade de Direito entre 1972 e 1981, o pro-

fessor Hermínio esteve presente em um dos momentos mais delicados da história da PUC-SP: em setembro de 1977, quando da invasão da Universidade, esteve ao lado da reitora Nadir Kfouri, em defesa da instituição. Tal fato foi lembrado pelo professor André Ramos Tavares, que em seu parecer também destacou a dedicação à Universidade e a carreira brilhante do professor Hermínio. O colegiado também definiu que a professora Maria Amália Andery (diretora da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde) irá discursar em nome do Consun quando da sessão solene de outorga do título de professora emérita a Maria do

Carmo Guedes. A data e o local da cerimônia ainda não estavam definidas até o fechamento desta edição. Os conselheiros aprovaram ainda, na reunião de 26/2, reformas curriculares nos cursos de Filosofia (bacharelado), Gestão Ambiental, Marketing, realocação de disciplinas do curso de Ciências Atuariais, mudanças nas atividades complementares do curso de Medicina e alteração do projeto pedagógico do curso de Conservação e Restauro. O reitor Dirceu de Mello também informou aos conselheiros que a PUC-SP receberá diversas atividades do Fórum Social Mundial, que acontece no início de 2011.

2ª quinzena de março - 2010

pucnoticias_pg_02.indd 1

Dom Odilo abre ano letivo da Faculdade de Teologia

Luciney Martins

Pró-reitor se reúne com presidente da Câmara

Divulgação

Grão-Chanceler: Dom Odilo Pedro Scherer Reitor: Dirceu de Mello Vice-reitor: Antonio Vico Mañas Pró-Reitores: André Ramos Tavares (Pós-Graduação) Haydee Roveratti (Educação Continuada) Hélio Roberto Deliberador (Cultura e Relações Comunitárias) José Heleno Mariano (Planejamento, Desenvolvimento e Gestão) Marina Graziela Feldmann (Graduação) Chefe de Gabinete: Claudio José Langroiva Pereira Diretora da Divisão de Comunicação Institucional: Eveline Denardi (MTb 27.655) Editora: Thaís Polato (MTb 30.176) Editor Interino: Thiago Pacheco Reportagem: Bete Andrade Eveline Denardi Priscila Lacerda Thaís Polato Thiago Pacheco Assistente-administrativa: Vera Lucas Projeto Gráfico e Editoração: Núcleo de Mídias Digitais Impressão: Artgraph Tiragem: 2 mil exemplares Redação: Rua Monte Alegre, 984, sala T-34 Perdizes, São Paulo, SP CEP 05014-901 Tel.: (11) 3670-8196 E-mail: comunicacao@pucsp.br

O professor André Ramos Tavares (pró-reitor de PósGraduação e docente da área de Direito Constitucional) participou de ato pela cidadania e atuação conjunta com a OAB-SP, dia 10/2, em Brasília. Na ocasião, Tavares entregou ao deputado Michel Temer (presidente da Câmara dos Deputados) e aos líderes dos principais partidos da Câmara um parecer contrário a projeto de lei, atualmente em trâmite, que pretende conceder poderes judiciais à Fazenda Pública – permitindo penhorar imediatamente qualquer propriedade de supostos inadimplentes com o Estado e criando um

cadastro nacional de dados dos cidadãos, especialmente de suas propriedades, para essa finalidade. Tavares, um dos signatários do documento ao lado de ilustres juristas como os professores Roque Antônio Carraza (professor de Direito Tributário da PUC-SP) e Ives Gandra da Silva Martins, expôs os vícios do projeto de lei: conforme o parecer, o projeto viola direitos fundamentais (propriedade, segurança e privacidade), além de retirar do Judiciário parte de sua função primária, eliminando garantias básicas do cidadão representadas pela figura do juiz imparcial.

Uma celebração eucarística presidida pelo cardeal Dom Odilo Pedro Scherer (grão-chanceler da PUC-SP) marcou o início do ano letivo da Faculdade de Teologia, dia 24/2, no campus Ipiranga. A atividade contou com o diretor da unidade, Valeriano dos Santos Costa, do diretor-adjunto, padre Cezar Teixeira, e demais professores e formadores dos seminários que têm estudantes na Faculdade. A professora Márcia Alvim (diretora do campus) também participou do evento. Durante a celebração, Dom Odilo destacou o papel da Teologia na evange-

lização da cidade e motivou os estudantes a “anunciar a Palavra com coragem e destemor”. Desejou um fecundo ano para alunos e docentes, e encorajou a Faculdade de Teologia a desempenhar seu papel na missão evangelizadora. A Faculdade de Teologia, que comemorou 60 anos em 2009, foi reincorporada à PUC-SP no ano passado. O padre Valeriano se disse otimista com a reformulação do plano pedagógico da unidade e destacou a introdução de um centro de Doutrina Social da Igreja. *Com informações do jornal O São Paulo

12/3/2010 18:16:46


Missas semanais Todas as quartas-feiras, às 12h, e quintas-feiras, às 18h, a Pastoral Universitária celebra missa na Capela da PUC-SP. Mais informações: (11) 3670-8557. www.pucsp.br

03 Novos espaços

Direito Comercial

Professor emérito Paulo de Barros Carvalho inaugura auditório

Equipe da PUC-SP vence competição internacional

Inauguração do espaço (antigo 239) aconteceu durante evento internacional da área de Direito Tributário, na tarde de 8/3

Disputa prepara os alunos para outro evento, que ocorre em março, em Viena A equipe de Arbitragem Comercial Internacional da PUC-SP venceu, no dia 27/2, a 2ª edição da Preparation Moot, realizada em Curitiba. A competição, que reuniu PUC-SP, USP, FAAP, UFMG, UFRGS, PUC-RJ, UNICURITIBA (organizadora do evento) e Universidade de Buenos Aires (Argentina), é preparatória para um evento de maior dimensão: o Willlem C. Vis International Commercial Arbitration Moot, realizado anualmente em Viena (Áustria) com cerca de 250 universidades de todo o mundo. Na final da etapa em Curitiba, o time da PUC-SP – treinado pelos professores Claudio Finkelstein, Napoleão Casado Filho e Karin Skitnevsky – enfrentou o USP em um painel que durou cerca de três horas de intensos debates. Os oradores que representaram o time vencedor foram Alexandre Ferrari e Luiza Tieppo. Com a vitória, a equipe da PUCSP conquistou um prêmio de € 600, oferecido pelo Comitê Brasileiro de Arbitragem. O time da Universidade conta com o apoio do Santander Universidades, HSF Advogados, do Centro de Arbitragem da Câmara de Comércio Brasil-Canadá, Pinheiro Neto Advogados e

da Sociedade São Paulo de Investimentos. As equipes brasileiras, agora, continuam sua preparação para a competição em Viena, que será realizada no final de março. Uma outra equipe da PUCSP foi a única representante brasileira do ELSA Moot Court Competition (EMC²), competição de simulação do mecanismo de solução de controvérsias da Organização Mundial do Comércio (OMC), realizada entre 2 e 5/3, na Faap. Apesar de não vencer a competição, após a conclusão das diversas simulações realizadas, a coordenação anunciou que a PUC-SP recebeu os seguintes prêmios: Best Written Submission para o Complainant; Best Written Submission para o Respondent; e Best Overall Written Submission da Rodada Latino Americana. Promovida pela primeira vez no Brasil, a disputa reuniu equipes de universidades latino-americanas e caribenhas. O time da PUC-SP, supervisionado pelo professor Cláudio Finkelstein e coordenado pela professora Marina Egydio de Carvalho, foi composto pelos alunos Camilla Vanucci, Guilherme Falco, Luciana Silveira, Lucas Bianchini, Herbert Viana, Julia Kim, Angela Cirelli e Marina Migliori (todos da Faculdade de Direito).

Notas Dança

Eventos

A partir de 30/3, acontece mensalmente no Tuca o projeto Encontros de Dança. Serão dez apresentações gratuitas seguidas de conversas sobre os espetáculos, que serão mediadas pelas organizadoras do projeto, professora Christine Greiner (Pós em Comunicação e Semiótica) e Vanessa Lopes. Acesse www. teatrotuca.com.br para ver a programação.

Já está no ar o site do Núcleo de Eventos e Cerimonial da Divisão de Comunicação Institucional. Na página há explicações sobre como encaminhar eventos, uma galeria com imagens dos espaços disponíveis para as atividades, dados sobre o setor e sua equipe, contatos e os documentos que regulamentam a realização dos eventos na PUC-SP. Acesse: www.pucsp.br/eventos.

Thiago Pacheco / DCI

Thiago Pacheco

Paulo de Barros Carvalho discursa (à esq.); Marcia Alvim e o reitor Dirceu de Mello o observam Bete Andrade

EMOÇÃO REDOBRADA – O professor Paulo de Barros

Carvalho falou sobre a satisfação em colaborar com a Universidade: “É com grande satisfação e honra que vejo esse auditório pronto e trazendo meu nome, pois minha vida está ligada estreitamente com a PUC-SP. Além do mais, foi nessa sala que fiz meu concurso de livre docente, e anos depois meu concurso para professor titular. Sendo assim, é redobrada minha emoção”, discursou. Docente da instituição há 39 anos, Paulo de Barros Carvalho recebeu no ano passado o título de professor emérito da Universidade e se tornou o único docente do Brasil a ter o título pelas duas maiores escolas jurí-

Bete Andrade / DCI

O professor Paulo de Barros Carvalho vivenciou, na noite do dia 8/3, mais uma etapa marcante na sua carreira: a inauguração de um auditório com seu nome no campus Monte Alegre. A inauguração do “Auditório Paulo de Barros Carvalho”, localizado no 2º andar do Prédio Novo (antigo 239), teve a presença do reitor Dirceu de Mello, que ressaltou a importância desse novo espaço. “A inauguração desse auditório é um evento singelo, mas de grande significado para a Universidade. A beleza e comodidade que encontramos nesta sala, que

foi totalmente reformulada, devemos a esse puquiano extraordinário, o professor Paulo de Barros Carvalho’, afirmou. A diretora do campus, professora Márcia Alvim, lembrou ainda que o novo auditório finaliza mais uma etapa das reformas que a Universidade vem efetuando desde o início desta gestão. “Além das reformas nos banheiros do Prédio Novo, realizadas recentemente, já foram construídos seis auditórios – quatro deles com capacidade para 80 pessoas e os outros dois para 180”, declarou.

pucnoticias_pg_03.indd 1

dicas do país – PUC-SP e USP. Titular do Departamento das Relações Tributárias, Econômicas e Comerciais e coordenador do Pós em Direito, Paulo de Barros Carvalho é livre-docente e pós-doutorado pela PUCSP, onde também realizou a graduação. Autor de inúmeros livros, artigos e pareceres, foi, ainda, fundador e presidente do Instituto Brasileiro de Estudos Tributários. DIREITO TRIBUTÁRIO – A inauguração do “Auditório Paulo de Barros Carvalho” aconteceu durante o Seminário Hispano-Brasileño sobre problemas actuales del Derecho Tributário, realizado nos dias 8 e 9/3, na PUC-SP. O evento, dirigido a estudantes de Direito, professores, advogados, juízes e procuradores, entre outros, teve como proposta propiciar aos participantes o conhecimento das correntes doutrinárias que orientam o Direito Tributário Espanhol e o Direito Tributário Brasileiro. O seminário contou com a participação de renomados profissionais do Direito da Universidade Autônoma de Madri, como o magistrado Santos Gandarillas Martos (Tribunal Superior de Justiça de Madri, Espanha). Na abertura do evento, o professor Marcelo Figueiredo, diretor da Faculdade de Direito, falou da importância de intercâmbios como esse: “Um dos objetivos da nossa Faculdade, nesse momento, é aumentar o número de intercâmbios com a Europa. Estamos incentivando aos nossos professores e estudantes a viajarem mais e estabelecerem estudos de Direito comparado, que enriquecem o currículo e a ciência do Direito”, afirmou. Ao lado dele, na mesa de abertura (na foto ao lado, da esquerda para a direita), estavam os docentes Estevão Horvath (professor da PUC-SP e diretor do Grupo de Investigação Brasileira) e Juan Arrieta Martínez de Pisón (professor da Universidade Autônoma de Madrid e diretor do Grupo de Investigação Espanhol).

12/3/2010 18:18:25


Poesias visuais Até 26/3, a Videoteca da PUC-SP promove a mostra de poesias visuais Poesis, do artista gráfico Miguel de Frias, no Espaço Cultural da Biblioteca Nadir Kfouri (térreo, Prédio Novo). www.pucsp.br

04 Engenharia

Campus Sorocaba

FCET recebe professora holandesa

Capacitação para gestores da saúde

Thiago Pacheco A Direção da Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia (FCET) recebeu a visita da professora Karin Paardenkooper (diretora do Escritório Internacional da Universidade de Twente, Países Baixos), na manhã de 25/2, no campus Marquês de Paranaguá. A docente esteve no Brasil como um dos membros da delegação oficial das universidades holandesas que, a convite da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), visitou várias universidades brasileiras – como a USP, a Unifesp e a FGV, em São Paulo. Participaram do encontro (na foto, da esq. p/ a dir.): a professora Renée Zicman (assessora para assuntos institucionais e internacionais da Reitoria), a professora Karin, o diretor da

FCET, professor Luiz Carlos de Campos, e a professora Ana Lucia Manrique (Pós em Educação Matemática). O motivo da visita de Karin à PUC-SP se deve às tratativas que a direção da FCET está desenvolvendo com uma equipe de professores da Universidade de Twente responsáveis por um Projeto Específico de Ensino de Engenharia (Project-Led Engineering Education, PLEE, que está sendo utilizado largamente na Europa, Ásia, África e Oceania). “A parceria que a FCET está realizando com os autores do projeto, professores Wim e Maria, será muito importante pelo suporte e upgrade considerável que darão ao nosso curso de Engenharia Biomédica, que utiliza a metodologia PBL (Problem Based Learning). Esta graduação é a primeira da área de engenharia no Brasil a adotar essa metodologia de forma integral”,

Divulgação FCET

Visita se deve às tratativas que a Faculdade desenvolve com professores da Universidade de Twente responsáveis por um Projeto Especifico de Ensino de Engenharia

explica Campos. De acordo com o docente, já está em fase bem avançada a celebração de um “Memorandum of Understanding” (MOU) entre a PUC-SP e a Universidade de Twente para oficializar a parceria entre as duas instituições. “Nós entendemos que este projeto colocará a PUC-SP

em sintonia com as novas metodologias no ensino de engenharia, que estão sendo implementadas nas maiores universidades internacionais. E dará visibilidade internacional à FCET e à nossa Universidade, principalmente junto às universidades européias”, avalia Campos.

Trote solidário prossegue em Santana

Teve início na noite de 10/3, na Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde (FCMS), o curso de capacitação para os 48 membros titulares e suplentes do Conselho Municipal da Saúde (CMS) de Sorocaba. O programa é subsidiado com recursos do Pró-Saúde, criado pelos ministérios da Educação e Saúde para contextualizar o ensino das profissões da área da saúde com as realidades locais. A apresentação do curso foi feita pelo professor Reinaldo Gianini. Segundo ele, o programa foi solicitado pelos conselheiros municipais e formatado (aulas e conteúdo programático) a partir das próprias demandas deles. O curso terá 15 encontros, nas noites de quarta-feira. A condução terá acompanhamento de quatro tutores, professores Willy Marcus França, Alcirene Helaehil Cabral, Fátima Ayres Scattolin e Gisele Regina de Azevedo.

Para o diretor da FCMS, professor José Eduardo Martinez, esse tipo de atividade é uma forma que a Universidade tem de contribuir para a comunidade. “A FCMS deve à sociedade um retorno do conhecimento que produz e que pode ser revertido por meio de ações como esta, e não apenas pela graduação”, disse. Segundo Álvaro Ciomak, titular do CMS há mais de uma década, “o curso é muito importante porque envolve muitos aspectos, entre eles o conhecimento das referências e contra-referências e as leis que garantem ao cidadão o direito à saúde”. Presente ao encontro, o secretário municipal da saúde, Milton Palma, agradeceu a participação da PUC-SP em mais esta ação conjunta e reforçou que é fundamental o ensino médico e as outras áreas da saúde serem embasados na realidade local, como preconiza o Pró-Saúde.

PUC-SP recebe alunos estrangeiros com dança

Em continuidade à programação de recepção aos calouros, dia 23/2 o campus Santana organizou seu trote solidário, por meio de uma campanha de doação de sangue (organizada pelo professor padre Gilvan Leite, coordenador do curso de Teologia). A coleta foi feita no próprio campus e teve uma grande adesão dos alunos, que fizeram fila para colaborar com a causa. “Esse trabalho, que começou há 20 anos na Paróquia São Domingos, é uma parceria do Pró Sangue, do Hospital Igesp e da Equipe Vida. E uma iniciativa para que os alunos possam conhecer um pouco dessa experiência de solidariedade”, avalia Leite. O professor Wagner Abrão, diretor do campus Santana, destacou que essa grande adesão dos alunos foi resultado de um esforço

pucnoticias_pg_04_05.indd 2

conjunto entre a direção do campus, os coordenadores de curso, dos alunos representantes de sala, dos alunos do centro acadêmico e do professor Gilvan – que trouxe a equipe de apoio da sua paróquia. “Essa iniciativa é fundamental, até para se contrapor às imagens lamentáveis que vemos na mídia. O trote é um rito de passagem e ele pode ter esse caráter humanista e solidário que são marcas da nossa Universidade. Esse tipo de evento facilita a integração dos alunos dos diferentes cursos do campus, integração que fortalece o espírito acadêmico” argumenta Abrão. No mesmo dia, os alunos do campus que têm sua banda tiveram a oportunidade de se apresentar para os colegas. Dia 24/2 foi feita uma apresentação institucional para os calouros de todos os cursos do campus, com projeção de vídeos sobre

a história da PUC-SP e do campus Santana. Também foram apresentados o diretor Abrão e os coordenadores de curso, assim como os diretores do centro acadêmico (CA Leão 13), da atlética, da Coordenadoria Geral de Estágios (CGE), da Assessoria de Relações

Institucionais e Internacionais (ARII) e da Consultoria PUC Jr. Neste dia também foi lançada a campanha de arrecadação de donativos para o Lar dos Idosos Augusto Neves, entidade para a qual o CA faz campanha neste ano e no ano passado.

Thiago Pacheco / DCI

Priscila Lacerda

Priscila Lacerda / DCI

Campus teve doação de sangue e apresentação de bandas dos alunos, no dia 23/2

Samba no pé: no dia 26/2, a equipe da Assessoria de Relações Internacionais e Institucionais (ARII) promoveu uma oficina de ritmos brasileiros para marcar a chegada dos alunos estrangeiros à Universidade. Cerca de 30 intercambistas, de oito nacionalidades diferentes (no total, 20 países estão representados atualmente na PUC-SP), além de algumas pessoas que acolhem

os estudantes estrangeiros em suas casas, participaram da festa. A professora Renée Zicman, assessora para Assuntos Internacionais e Institucionais da Reitoria, abriu o evento desejando “que a estadia de vocês [intercambistas] seja a mais proveitosa possível”. A atividade, que também teve mesa de comidas típicas, foi realizada na sala de danças do campus Monte Alegre (529, 5º andar, Prédio Novo).

12/3/2010 18:19:25


Gripe A (H1N1): vacinação Dias 7, 8 e 9/4 (das 8h30 às 12h; das 14h às 17h; e das 19h às 22h) haverá vacinação contra o vírus A (H1N1) para a comunidade puquiana de 20 a 29 anos de idade e gestantes, na Monte Alegre. Inf.: (11) 3670-8007. www.pucsp.br

05 Memória

PUC-SP celebra a vida e a obra de Paulo Freire Priscila Lacerda “Estamos aqui para celebrar a memória viva de um dos maiores educadores do mundo, certamente o maior educador brasileiro, e um dos nomes que honra a história dessa Universidade. O nome do evento desta noite, de uma maneira muito expressiva, não poderia ser outro senão Paulo Freire Vive!. É porque ele vive na presença de suas obras, seu texto, suas ideias, de pensamentos. E também na prática de todos aqueles que o lêem”. Foi assim, com emoção e reverência, que o professor Alípio Casali (Pós em Educação Currículo) sintetizou a importância de Paulo Freire, logo na abertura do evento que homenageou o educador, na noite de 25/2, no Tuca. Paulo Freire Vive! marcou os trinta anos de acolhida de Paulo Freire na PUC-SP. Exilado durante o regime militar (leia abaixo a história do educador), Freire retornou ao Brasil em 1980 e, no mesmo ano, iniciou sua trajetória na Universidade – onde deu aulas, pesquisou e orientou trabalhos até falecer, em 1997. Durante a solenidade, promovida pela Reitoria, Fundação São Paulo e Cátedra Paulo Freire (Pós em Educação: Currículo), o auditório superior do Tuca passou a ter o nome do professor Freire.

O evento teve aula magna do reitor Dirceu de Mello e da deputada Luiza Erundina (PSB), além da participação do cardeal Dom Odilo Scherer (grão-chanceler da PUCSP), de Ana Maria Freire (viúva do educador) e da professora Ana Maria Saul (coordenadora da Cátedra). O professor Alípio Casali foi o mestre de cerimônias da homenagem, que também contou com apresentação do Coral da PUC-SP (Cuca). RECONHECIMENTO – Dirceu lembrou a trajetória de Freire: “um homem estigmatizado pelo governo militar, que desenvolveu um programa de educação da população carente brasileira. Um homem que por isso foi exilado e teve que viver fora do nosso país por um longo tempo, um homem que um dia conseguiu retornar ao Brasil e acabou sendo acolhido pela nossa PUC-SP, para honra nossa”. O reitor citou ainda um prêmio da Unesco que Freire recebeu por seu trabalho em prol da educação e da paz, antes de concluir: “Este é o homem que vamos homenagear hoje para alegria, para satisfação e para o orgulho de todos nós puquianos”. Já Dom Odilo ressaltou, em sua fala, a importância de se preservar a memória dos grandes nomes que passaram pela Universidade. “É

com muita satisfação que hoje me encontro aqui em um ato acadêmico de grande valor, honrando uma figura ilustre da cultura brasileira e também da PUC-SP. É importante fazer a memória, recordar a história para assim dar passos avante. Que isso seja estímulo para que nós honremos a sua memória e nos sintamos encorajados a outras aventuras acadêmicas de grande porte nesta Universidade.” A viúva do educador, Ana Maria, também falou da relação de Freire com a PUC-SP, e emocionou a platéia ao falar com orgulho de seu companheiro de tantos anos. “Considero a PUC-SP a morada utópica de Paulo Freire”, declarou. “Porque foi a esta Universidade que meu marido se ligou, num dia em que, ainda em Genebra, na despesperança e sem passaporte, ele recebeu de Dom Paulo Evaristo Arns o convite para retornar ao seu contexto de origem, trabalhando com aqueles e aquelas que continuavam com o sonho possível: o de mudar a elitista, discriminatória e autoritária sociedade brasileira através da Educação”. Ela elogiou o reconhecimento da Universidade ao trabalho ético, epistemológico e político de Freire, “o resgate maior da compreensão de que foi aqui que ele exerceu com morosidade crítica e inteligência lúcida, na sua ma-

Bete Andrade / DCI

Auditório superior do Tuca recebe o nome do educador, que foi docente da Universidade entre 1980 e 1997

Da esq. p/ a dir.: Erundina, Dirceu, Ana Freire, Ana Saul e Dom Odilo turidade, o nobre exercício de ser mestre. O mestre de quem procurou e lutou incansavelmente pela equidade e pela justiça, de quem entendeu e proclamou com veemência que a educação só se justifica se ela estiver a serviço da dignificação de todos os homens e mulheres.” REVOLUCIONÁRIO – A deputada Luiza Erundina foi prefeita de São Paulo entre 1988 e 1992; durante dois anos e meio de sua gestão, Freire foi secretário munici-

pal de Educação. Ela afirmou que Freire revolucionou a educação do município: “Recuperou uma rede física completamente sucateada. Revolucionou os métodos, na relação pedagógica, na relação com os educadores; e a gestão das escolas, democraticamente envolvendo os pais e a comunidade escolar para decidir questões estratégicas, conteúdos, métodos de ensino, práticas curriculares e extra-curriculares”. Erundina também recordou o primeiro encontro pesso-

Arquivo DCI

Saiba mais sobre Paulo Freire

pucnoticias_pg_04_05.indd 3

Paulo Reglus Neves Freire nasceu em Recife (PE), no dia 19 de setembro de 1921. Freire é muito conhecido por ter criado um método de alfabetização de adultos – porém, mais do que uma prática de alfabetização, o educador desenvolveu uma pedagogia crítico-libertadora. Em sua proposta, o ato de conhecimento tem como pressuposto fundamental a cultura do educando; não para cristalizá-la, mas como “ponto de partida” para que ele avance na leitura do mundo, compreendendo-se como sujeito da história. O trabalho de Freire com os pobres, internacionalmente aclamado, teve início no final da década de 40 e

continuou de forma ininterrupta até 1964. Nesse ano, com o golpe militar que derrubou o presidente João Goulart, Freire foi detido, acusado de pregar o comunismo. Assim que deixou a prisão, 70 dias depois, partiu para o exílio. Os 16 anos fora do Brasil foram períodos tumultuados e produtivos: uma estadia de cinco anos no Chile como consultor da Unesco; uma nomeação, em 1969, para trabalhar no Centro para Estudos de Desenvolvimento e Mudança Social da Universidade de Harvard; uma mudança para Genebra, na Suíça, em 1970, para trabalhar como consultor do Escritório de Educação do Conselho Mundial de Igrejas,

onde desenvolveu programas de alfabetização para a Tanzânia e Guiné Bissau, que se concentravam na reafricanização de seus países; o desenvolvimento de programas de alfabetização em algumas ex-colônias portuguesas pósrevolucionárias como Angola e Moçambique; ajuda ao governo do Peru e da Nicarágua em suas campanhas de alfabetização. A Lei de Anistia foi assinada em 1979, e no ano seguinte o educador retornou ao Brasil. Foi acolhido pela PUC-SP, onde trabalhou até falecer, em 1997. No ano passado, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça concedeu anistia política post mortem ao professor.

al que teve com o educador, após a volta do exílio: numa formatura da turma de Serviço Social das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) em que ela era paraninfa e ele, patrono. Disse que todos esperavam de Freire, em seu primeiro ato público depois de retornar ao Brasil, um discurso inflamado contra a ditadura militar. “Mas ele não disse nada disso. Freire falou da saudade que tinha do seu povo do Nordeste, da saudade que tinha do Brasil, da comida nordestina, da galinha cabidela que ele tanto gostava. Falou como gente, como homem simples do povo, e que voltava feito uma criança celebrando a liberdade”, contou. Ao final das homenagens, a professora Ana Maria Saul falou em nome de todos os professores da Universidade que conviveram com o homenageado, “autor de uma obra e de uma prática a favor dos oprimidos, reconhecida ao redor do mundo como de grande relevância e atualidade”. Segundo ela, as atividades da Cátedra Paulo Freire (instituída em 1998) são como homenagens ao educador, “do jeito que ele gostaria: estudando e pesquisando com vigor seu pensamento para divulgar e reinventar o seu legado. Como professores dessa Universidade, queremos prosseguir trabalhando sob sua inspiração em nossa missão de educadores, atestando assim que Paulo Freire vive”.

12/3/2010 18:19:28


www.pucsp.br

06

pucnoticias_pg_06.indd 1

12/3/2010 18:20:32


ProUni A Caixa Econômica Federal está oferecendo vagas para estágio, exclusivas aos alunos participantes do ProUni. Interessados devem se cadastrar no site do CIEE: www.ciee.org.br. www.pucsp.br

07 Engenharia Elétrica

Alunos desenvolvem equipamento para extração de veneno de aranhas e escorpiões Thiago Pacheco

PORTABILIDADE – Cinco alunos desenvolveram todo o projeto (circuitos, placas e programas de comunicação, entre outros dispositivos), ao longo de 2009, dentro da disciplina de TCC do curso

Extração de veneno de escorpião com o equipamento produzido pelos estudantes da PUC-SP: menos trauma, mais antídoto de Engenharia Elétrica: Artur Augusto Martins, Gisele Braga Gonçalves Alves, Rafael Monteiro, Ricardo Souza Figueredo e Sidnei Pereira. Além do orientador Nicolett, o trabalho contou com a colaboração de outros professores: Lourenço Matakas Jr. (atual coordenador de Engenharia Elétrica), Rosana Nunes (coordenadora do curso de Física Médica), Valquíria Abrão Coronado Dorce e Denise Maria Cândido (am-

Divulgação

Aranhas e escorpiões podem sofrer com estresse – principalmente aqueles animais utilizados na extração do veneno para pesquisas e criação do soro. O Instituto Butantan, por exemplo, usava um aparelho de eletroestimulação para provocar reações involuntárias nas glândulas que resultam na liberação do fluido. Esse aparelho, porém, sem os necessários ajustes de tensão e corrente, poderia causar traumas nos animais (desde queimaduras até danos à glândula produtora do veneno) e assim reduzia o número de extrações do material. Mas note: o Instituto Butantã usava esse equipamento. Isso porque uma equipe de alunos do curso de Engenharia Elétrica da PUC-SP desenvolveu, em seu trabalho de conclusão, um aparelho portátil e microcontrolado, capaz de limitar a intensidade de corrente elétrica que atravessará a estrutura do animal, a partir de suas características físicas. “Neste novo aparelho, as faixas de tensões, tempo de exposição e freqüência com

que a estimulação é aplicada nas cobaias são parâmetros ajustáveis, que permitem que a inércia natural, existente nas glândulas produtoras do veneno, seja respeitada”, explica o professor Aparecido Nicolett, que orientou o desenvolvimento do projeto. “Desta forma, o equipamento promove um estímulo elétrico, e não somente um choque brutal que ocasiona lesões aos animais”, completa. Deixar de estressar os animais é importante porque o grau de eficiência em extrair o veneno é de grande importância na fabricação do soro, diz o professor: “Algumas espécies, como a aranha marrom, fornecem pouco veneno durante a extração, devido principalmente à sua pequena massa corpórea (de 1 a 2 cm de corpo). Manter as espécies peçonhentas vivas após a extração, para repetir o procedimento no futuro, torna o processo mais eficaz e diminui a necessidade de se obter novos animais”.

Divulgação

Uso do aparelho de eletroestimulação diminui traumas nos animais e permite o aumento da obtenção do fluido para produção do antídoto e para outras pesquisas

Alunos promovem último teste do eletroestimulador no Instituto Butantan, na noite de 3/3

pucnoticias_pg_07.indd 1

bas do Instituto Butantan). A pesquisa foi realizada com auxílio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Segundo Nicolett, o eletroestimulador foi desenvolvido para solucionar as dificuldades que os pesquisadores do Instituto Butantan tinham na extração do veneno dos animais, principalmente porque o antigo equipamento não estava funcionando adequadamente. Mas o novo aparelho também possui outra melhoria em relação ao anterior: é portátil, o que permite sua utilização no habitat dos animais (sem a necessidade de recolher os animais para os laboratórios). Por isso, o eletroestimulador está inserido no projeto “Butantan na Amazônia”, que teve inicio em 2008 e deve ser concluído em 2011. Trata-se da implantação de uma base avançada na Amazônia, no estado do Pará (“em uma das regiões com maior incidência de acidentes com animais peçonhentos”, diz o professor), para o desenvolvimento de pesquisas em diversas áreas – de forma a aumentar o

conhecimento sobre a biodiversidade amazônica, trabalhar conceitos de educação ambiental e saúde, e compartilhar esse conhecimento com as comunidades científicas estabelecidas na região e a comunidade local. OUTRAS PESQUISAS – Processado, o fluido se torna antídoto para as picadas dos animais. O material também é utilizado em outros estudos – que buscam descobrir efeitos dos venenos nos agentes de coagulação sanguínea, em testes com a pressão arterial, em indução de hemorragias e de inflamação em tecidos, em danos causados nos tecidos musculares e na transmissão de estímulos elétricos no sistema nervoso. “A Engenharia Genética permite separar as toxinas dos venenos e as reproduz em laboratório para o desenvolvimento de novos agentes terapêuticos como anticoagulantes, anti-hipertensivos, analgésicos, antitumorais, anti-angiogênicos”, enumera Nicolett. O docente revela que um outro estimulador será desenvolvido no curso de Engenharia Elétrica, com o

objetivo de analisar a toxicidade do veneno do escorpião Tityus paraensis, típico da região amazônica. Ele diz que este projeto deverá contar com um ou dois alunos da graduação. Para o professor Lourenço Matakas, coordenador do curso de Engenharia Elétrica, projetos como esse são “muito motivantes” porque permitem que alunos e professores saiam de uma situação de simulação da realidade, na sala de aula, e partam para projetos reais – que exigem o trabalho em equipes multidisciplinares e a capacidade de gerenciar conflitos, tempo e orçamento, além de deixarem claros os limites do conhecimento, obrigando a aprender mais. “Nosso curso é baseado em projetos multidisciplinares, realizados desde o 1º ano, culminando com o projeto de formatura”, explica. “Incentivamos também projetos de iniciação científica e projetos de pesquisa e desenvolvimento, possibilitando assim que o aluno integre o conhecimento das várias disciplinas de um dado período, e dos vários anos”, complementa.

12/3/2010 18:21:27


Nu-Sol O Núcleo de Sociabilidade Libertária (Nu-Sol) acaba de lançar o DVD ágora, agora 2, com os antiprogramas libertários do Nu-Sol veiculados pelo Canal Universitário. Informações: (11) 3670-8517. www.pucsp.br

08 Responsabilidade comunitária

Serviços e tecnologia Rede wi-fi facilita acesso à internet nos campi

PUC-SP e Barueri reforçam parcerias sociais Profa. Haydée Roveratti se reuniu com presidente do Fórum Social de Solidariedade do município A professora Haydée Roveratti (pró-reitora de Educação Continuada) se reuniu, dia 4/3, com a presidente do Fundo Social de Solidariedade de Barueri (FSSB), Sônia Furlan. Além da próreitora, Sônia também recebeu em seu gabinete a professora Maria do Carmo Ferreira (diretora do campus Barueri) e Silvana Renda (gerente administrativa da COGEAE). Na reunião, discutiram-se parcerias entre PUC-SP e os programas sociais do município. “Nosso campus em Barueri é fruto de uma parceria. Não viemos somente para atuar na área da educação, estamos aqui também para colaborar com o Governo Municipal, que nos abriu as portas, principalmente na área social. Temos con-

dições de oferecer profissionais para atuarem como voluntários em quase todas as áreas, de Direito a Psicologia, de administradores a estagiários... Enfim, colocamos à disposição dos programas sociais baruerienses o lado da responsabilidade social que a PUC-SP tem como instituição de ensino e religiosa”, declarou Haydée. Sônia lembrou que, em relação às ações da PUCSP, tem conhecimento da “Universidade Aberta à Maturidade”: “Esta já é uma grande oportunidade para nossa população, além dos cursos de graduação e pósgraduação da PUC-SP aqui em Barueri. Temos até uma equipe, os ‘Filhos da PUC do Bem’, que nos ajuda muito na Gincana do Bem [evento cultural, filantrópi-

co e de mobilização social promovido pela Prefeitura]. Com novas parcerias, a PUC-SP demonstra ainda mais seu papel de promover uma educação de qualidade voltada para a cidadania com responsabilidade social”, comentou. As representantes da PUCSP receberam das mãos da presidente do FSSB uma série de vídeos, folders, cartilha, revistas e livros contendo os principais programas do Fundo. Sônia recebeu convite para visitar as aulas da turma da Maturidade, e retribuiu convidando as representantes da PUC-SP a visitar os programas sociais da cidade. *Com informações da Secretaria de Comunicação Social de Barueri

A PUC-SP irá facilitar o acesso de alunos, professores e funcionários à internet: a Divisão de Tecnologia da Informação (DTI) está implantando uma rede sem fio (wi-fi) em todos os campi da Universidade. “Com esta iniciativa, vamos aumentar a mobilidade do usuário da rede da Universidade, de forma que ele tenha conectividade com seus equipamentos – notebook, celular ou outros dispositivos – na maioria dos espaços dos campi”, avalia o professor Victor Emmanuel Vicente, diretor da DTI. Segundo ele, haverá pela Universidade 60 regiões para o acesso à rede sem fio, todas elas identificadas com a marca PUC-SP Net Wi-Fi (ver imagem ao lado).

Para se conectar, o usuário deverá se autenticar (professores e funcionários, com e-mail corporativo e senha; estudantes, com número RA e senha do Portal Acadêmico). Vicente afirma que as fases de projeto e testes levaram dois meses de trabalho. A implantação das antenas que criarão as “nuvens” (regiões de acesso) já começou – no campus Monte Alegre, pelo Prédio Novo. Em breve, serão instaladas também nos outros espaços

da Monte Alegre e nos campi Marquês de Paranaguá, Santana, Ipiranga, Sorocaba, Barueri e na Divisão de Educação e Reabilitação dos Distúrbios da Comunicação (Derdic).

PUC Internacional Alunos estudam Direito Internacional Público na Europa

Luciney Martins

A identidade e a contribuição da Universidade Católica para a sociedade e a Academia

Thiago Pacheco Um colóquio irá refletir sobre os desafios, expectativas e missão da Universidade Católica, com a presença de Dom Odilo Pedro Scherer (grão-chanceler da PUC-SP) e o reitor Dirceu de Mello, no próximo dia 30/3, às 19h30, no Tuca. Promovido pela Pastoral Universitária e pelo Núcleo Fé e Cultura, O lugar da Universidade Católica no

pucnoticias_pg_08.indd 1

contexto atual: A identidade e a contribuição da Universidade Católica à vida acadêmica e à sociedade terá também exposição de Dom João Carlos Petrini (professor da Universidade Católica de Salvador e bispo auxiliar de Salvador, mestre, doutor e ex-docente da PUC-SP). O debate dá continuidade ao evento Para uma presença cristã na Universidade, promovido em março do

ano passado, no Tuca. Naquele dia, Dom Odilo chamou os docentes a pensarem sobre a identidade da PUCSP: “Esta é uma excelente ocasião para refletirmos sobre o significado da Pastoral Universitária e a presença da Igreja na Universidade”, declarou. Na foto, o reitor Dirceu cumprimenta o grãochanceler, observado pela profa. Maria Luiza Marcilio (USP), no debate de 2009.

Vinte graduandos do curso de Direito trocaram o final das férias de janeiro por aulas. Mas aulas europeias: um programa da Faculdade de Direito levou os estudantes para estudar Direito Internacional Público na Europa, entre os dias 16 e 31/1. Trata-se da primeira iniciativa desse tipo promovida pela unidade, em conjunto com a Cepa Europe (Customized Educational Programs Abroad, Moba – Mobilidade Acadêmica e Intercâmbio Global). O professor Roberto Baptista Dias da Silva, coordenador do curso de Direito, explica que o International Public Law teve dois eixos de atividades: visitas técnicas a instituições européias ligadas ao Direito Internacional Público, e aulas sobre esse tema com dois docentes da Universidade de Estrasburgo (França). Dias da Silva, que acompanhou o grupo, avalia como “muito proveitosa” a junção destes dois tipos de evento: “Funcionou bem, os alunos puderam ver e entender como funcionam estas instituições, e ao mesmo tempo tiveram uma base teórica sobre o Direito Inter-

Divulgação

Thiago Pacheco

Grupo visita o Conselho da Europa, em Estrasburgo nacional Público na Europa”. Entre as visitas, o professor conta que o grupo conheceu, entre outros organismos, o Tribunal de Haia (Holanda, onde foi recebido pelo juiz brasileiro Cançado Trindade), o Parlamento Europeu (Bruxelas, Bélgica), o Tribunal de Justiça da Europa (Luxemburgo), a Corte Internacional de Arbitragem (Paris, França), o Conselho da Europa (Estrasburgo) e o Tribunal Constitucional Federal da Alemanha. “Em todas estas visitas fomos recebidos por membros dos organismos, que deram palestras exclusivas a nossos alunos sobre o funcionamento de cada instituição”, afirma. Ele considera que o pro-

grama “contribuiu para uma formação jurídica mais ampla e sólida dos estudantes do nosso curso de graduação” porque propiciou um contato mais próximo com as instituições europeias e internacionais relacionadas ao Direito Internacional Público, além de professores e profissionais da área. “Atividades como esta têm sido promovidas pela Faculdade de Direito e, sem dúvida, continuarão a ser incentivadas pela Direção nos próximos anos, com o intuito de sempre oferecer a oportunidade de os alunos da PUC-SP aprofundarem seus conhecimentos jurídicos com experiências internacionais enriquecedoras”, ressalta.

12/3/2010 18:13:32

Edição 16  

Jornal quinzenal da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you