Anuário Portugal em Destaque

Page 1

PORTUGAL EM DESTAQUE | 1


2 | PORTUGAL EM DESTAQUE


PORTUGAL EM DESTAQUE | 3


4 | PORTUGAL EM DESTAQUE


ÍNDICE ANUÁRIO 2021

Editorial É verdade. Já estamos a iniciar um novo ano e parece que 2021 passou a correr. Apesar de ter sido um ano desafiante para todos, acreditamos que também foi um ano para as empresas mostrarem o que valem, quer através da reinvenção, quer através da aposta nas capacidades dos seus colaboradores. Por isso, escolhemos o tema RENASCER para este anuário, a nossa edição Premium. REinventar – todos os que se reinventaram e ajustaram os seus negócios e prosperaram, NAScer – empreendedores, criativos e ávidos de sabedoria caraterizam os empresários que criaram novas empresas em tempos menos estáveis e CERteza – que ninguém a tem, mas depois de começarem um negócio ninguém para os para. Esta edição é dedicada a todos os nossos leitores e parceiros, aos empreendedores, líderes, gestores e colaboradores que anseiam por um país ainda mais produtivo e destacado internacionalmente não só pela qualidade dos seus profissionais, mas também pelo sucesso das empresas nacionais. Desejamos que o ano de 2022 seja ainda mais produtivo, que Portugal cresça e se destaque nos mercados mundiais e que nós, Portugal em Destaque, continuemos a ser o vosso parceiro de referência na comunicação empresarial.

32 Anturio - Business Software

35 Gold Stone

41 Valditaro

47 JPS Group

58 AIMMP

Votos de um excelente 2022! Boa leitura. Ana Miguel Lopes Editora

FICHA TÉCNICA PROPRIEDADE: FRASES CÉLEBRES, LDA | Edição e Publicação: Ana Miguel Lopes | Direção Editorial: Ana Miguel Lopes ana.lopes@portugalemdestaque.pt | Jornalista: Rosa Marinho | Direção Gráfica: Sofia Lemos | Publicidade e comercial: redacao@portugalemdestaque.pt | Redação e Publicidade: Rua Nova do Seixo, N.º 55, Sala 4, 4460383 Senhora da Hora / +351 910 536 121 | Distribuição: gratuita com o semanário SOL/ dec. regulamentar 8-99/9-6 artigo 12 n.id | NÚMERO DE REGISTO NA ERC 126615 | Periodicidade: Mensal |Anuário / Dezembro 2021 | Estatuto Editorial: https://www.portugalemdestaque.pt/estatuto-editorial

PORTUGAL EM DESTAQUE | 5


LÍDERES DE SUCESSO Será que existe uma fórmula para se ser um bom líder? "Manda quem pode, obedece quem tem juízo". Se é essa a frase que vem à sua mente ao pensar sobre liderança, chegou a hora de virar a página e entender que até os líderes precisam se adaptar às mudanças da nova economia. A liderança é uma competência por vezes inata, outras vezes que se desenvolve com muito trabalho e esforço. Um líder de sucesso está atento ao próximo, fala menos, ouve mais, além disso adiciona uma boa dose de inovação e criatividade, juntando, por fim, uma eficaz análise e gestão de risco, por forma a não desperdiçar as oportunidades que vão surgindo no mercado. Não havendo uma receita, nada melhor que conhecer, nas próximas páginas, referências de lideres que têm sempre presente que o sucesso de um bom negócio se constrói diariamente.

6 | PORTUGAL EM DESTAQUE


Quality experience building dreams. Comércio Serviços Indústria Turismo Habitação Saúde

www.bilt.pt | geral@bilt.pt | 919 523 987 | Leiria

PORTUGAL EM DESTAQUE | 7


PROCALÇADO

JOSÉ FERREIRA PINTO

“AINDA ME DIVIRTO A TRABALHAR” José Ferreira Pinto começou a trabalhar na idade dos sonhos, tinha 10 anos e o brilho que ainda hoje lhe descobrimos num olhar entusiasmado de quem continua a traçar planos para o futuro. Com um percurso marcado pela ousadia e pela sua coragem, em 1973 criou o seu próprio negócio e nunca mais parou. Hoje a Procalçado, empresa que fundou, é uma referência mundial da indústria do calçado e um dos rostos da renovação da indústria portuguesa de calçado. Chama-se Procalçado, está sedia em Pedroso, Vila Nova de Gaia, e é uma empresa onde a qualidade do produto se avalia com solas bem assentes no chão. Para poder comprar “um carrinho de duas rodas”, José Ferreira Pinto criou a própria empresa. Hoje é um dos maiores produtores europeus de componentes para calçado e calçado moldado, que nos últimos anos se notabilizou por lançar duas marcas de calçado, a Wock, para o mercado profissional, e a Lemon Jelly, que se concentrou no mercado de moda. 8 | PORTUGAL EM DESTAQUE

Mas esta empresa não se resume apenas à sua produção e aos seus produtos, e para se conhecer melhor a Procalçado, temos de conhecer o seu fundador e Presidente, José Ferreira Pinto, ou Senhor Pinto, como é carinhosamente tratado por toda a sua equipa. A história do seu percurso começa em 1941, quando chega ao mundo, na Freguesia de Lobão, em Santa Maria da Feira, no seio de uma família humilde. José Ferreira Pinto, o sexto de dez filhos, desde cedo aprendeu, os valores da seriedade, honestidade, ousadia e trabalho, que o conduziram a ser um dos impulsionadores da indústria do calçado em Portugal. Foi trolha e pedreiro, ainda antes de terminar a quarta classe. Aos 12 anos decidiu que queria aprender a arte da carpintaria, seguindo as pisadas do seu pai. Aos 16 anos já era encarregado de uma pequena oficina. “O que não sabia, tratava de experimentar até aprender”, sublinha. No entanto, foi na tropa, como instrutor, que mais aprendeu, onde abriu horizontes do mundo e para o mundo. Munido de coragem, José Ferreira Pinto não se tornara apenas militar durante este período,

tornar-se-ia o homem capaz de enfrentar o seu caminho, sem nunca hesitar ou olhar para trás. Hoje acredita que a coragem nasce com cada um, mas não esconde a emoção ao falar do pai e da mãe, as suas bases enquanto pessoa, e que sempre lhe transmitiram os valores que considera fundamentais como o sentido do dever, a honestidade, a força do trabalho e a humildade. Ao terminar o seu percurso militar, foi no polo industrial de São João da Madeira que procurou emprego, na então Empresa Industrial de Chapelaria, um passo preponderante para todo o sucesso que ainda desconhecia que fosse ter. Neste trabalho aprendeu a fazer solas. Rapidamente passou para o trabalho comercial, onde corria o país inteiro como comerciante, à procura de novos clientes. Apenas dez anos depois, decidiu que era tempo de criar a sua própria aventura e trilhar o seu próprio caminho. Acreditando que “ao homem nada é impossível”, em 1973 cria a For Ever, onde começa a comercializar solas de calçado. Em 1984, estabelece-se em Pedroso, nos Carvalhos, em Vila Nova de Gaia, para criar a


PROCALÇADO

Procalçado. Visionário e certo da qualidade que tinham as solas que produzia, aventurou-se no mercado externo, convicto de que, se Portugal podia exportar sapatos, também poderia, de igual forma, exportar componentes. Mesmo sem saber falar qualquer língua estrangeira, fez as suas malas e partiu à conquista da Europa. Inglaterra, Itália, França, Rússia… rapidamente conquistava clientes pela Europa fora. Hoje, dos mais de cinco milhões de solas que produz ao ano, exporta quase tudo e, direta ou indiretamente, ajudou a consolidar o setor do calçado em Portugal. Quando criou o projeto, José Ferreira Pinto estaria longe de imaginar chegar a este volume de negócios e, ainda que, desconhecendo aspetos detalhados da indústria, da economia, de gestão ou da contabilidade, nunca baixou os braços, era autodidata e aprendia todos os dias. Cada dia era um dia de labuta, de trabalho e de foco no seu negócio, na sua equipa, sem esperar construir um império - no fundo, José Ferreira Pinto “só queria trabalhar”. Neste trajeto, nem tudo foi um mar de rosas. Nesta história de sucesso também existiram amarguras e dissabores. No final da década de 80, com a primeira intervenção do FMI em Portugal, o risco de falência da Procalçado era uma realidade. Do sucesso

ao insucesso, a distância era menos que nada. Mas este seria apenas um percalço no destino que trilhava, afinal de contas, nunca baixara os braços, manteve o arrojo e a ousadia, que o caracterizam enquanto empresário, para criar soluções. Redefiniu estratégias e objetivos e vendeu a sua casa na Foz do Douro, para ultrapassar este pequeno contratempo e fazer de um momento de fragilidade, uma forma de fortalecer a sua empresa. Este foi, para José Ferreira Pinto, um dos momentos mais importantes no seu percurso enquanto empresário. Com a criação da Procalçado potenciaram-se a criação de novas áreas de negócio, e o grupo começou a produzir calçado injetado em pvc. Uma forma de potenciar o know-how que já tinha na área da injeção, com as solas, e de diversificar os negócios sem entrar em concorrência direta com os seus clientes. Com a entrada da segunda geração na empresa, mais propriamente de José Pinto, aos seus 25 anos, as novas ideias continuaram a fervilhar. O trabalho prosperava, a empresa continuava a crescer e, em 2005, nasce a Wock, no calçado profissional, com produtos especializados para as áreas da saúde e da hotelaria, entre outros. Três anos depois da sua génese, começa a exportar. Em 2013, veio a aposta na moda, com o lançamento da Lemon Jelly, uma das mais

conceituadas marcas portuguesas além-fronteiras. Hoje, quase 50 anos depois de iniciar o seu trajeto, José Ferreira Pinto é uma referência na indústria do calçado, e a sua empresa é um pequeno império, que todos os dias leva a vários cantos do mundo, o que de melhor se faz em Portugal. Quanto ao futuro, o empresário não tem dúvida de que o filho, que lhe partilha o nome e a gestão da Procalçado, lhe dará a devida continuidade, até porque o acompanha já neste desafio há 25 anos. “O futuro está assegurado, o projeto fica bem entregue”. Neste percurso, muitas histórias ficam por contar. O foco no trabalho foi uma constante, mas neste homem, que também ele é José, cabe mais que muitas histórias. O Senhor Pinto, como está habituado a ser chamado na sua empresa, fez da sua equipa de trabalho a sua família, e esse, talvez tenha sido um dos segredos do seu sucesso, por isso, e muito mais, sublinha que “tudo depende de se ter a atitude e a postura certa”. Hoje, com 80 anos, José Ferreira Pinto é o Presidente da Procalçado e todos os dias se apresenta ao trabalho. Em José, trabalhar e viver são sinónimos, é do trabalho que nasce a sua jovialidade e a vitalidade com que continua a sonhar. Humildemente garante: “ainda me divirto a trabalhar, é isto que sei fazer”.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 9


PROCALÇADO

80 anos de uma vida cheia de histórias José Ferreira Pinto tem a elegância de quem veste a alma com as melhores roupas, feitas de coragem e ousadia. Sempre carismático comemorou, no passado mês de novembro, o seu 80º aniversário e assume-se, humildemente, como sendo um homem com coragem e paixão pela vida. Conhecido por ser um dos impulsionadores da indústria do calçado em Portugal juntou à mesa da Real Companhia Velha, mais de 500 pessoas, entre elas amigos de uma vida, família, parceiros, colaboradores e figuras ilustres como Eduardo Vítor Rodrigues, Presidente da Câmara Municipal de Gaia, e Filipe da Silva Lopes, presidente da União de Freguesias de Pedroso e Seixezelo. Esta noite de festa foi repleta de surpresas e emoções, contemplou, ainda, o lançamento do segundo livro do aniversariante, intitulado “Ferreira Pinto também é José. Um líder [também] é pessoa”, da autoria de Elsa Almeida e Sofia Fonseca. Relativamente à obra, o empresário sublinhou que “foi um trabalho intenso, bonito e de muita coragem na partilha. Quis este livro para ficar um testemunho, para os que me sucedem, me acompanham e me completam”. Depois da apresentação da obra e vida do empresário, os convidados foram contemplados com um gracioso jantar que se seguiu do momento das intervenções, que homenagearam o aniversariante, e que foi inaugurado por Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, que fez questão de marcar presença, na condição de amigo, admitindo que considera José Ferreira Pinto, “um dos mais visionários empresários vivos da nossa região e, naturalmente, do nosso concelho” e anunciando que o aniversariante vai receber a terceira Chave da Cidade de Vila Nova de Gaia, “a maior homenagem de todas no nosso município”, “pela sua personalidade, pela sua forma

10 | PORTUGAL EM DESTAQUE

de estar, pela sua dedicação aos outros, por ser, ao mesmo tempo, um empresário de sucesso e alguém que não se esquece do trabalhador mais indiferenciado da empresa, por ser uma pessoa que considera os seus colaboradores parte do sucesso e da sua própria família”. Esta cerimónia contou ainda com a mais surpresas, assim como momentos de música e poesia proporcionados pela harpista Rebeca Csalog e o artista Pedro Lamares e terminou em pleno, com a performance de Herman José, que surpreendeu todos os convidados. Fundação ForEver O mote do seu segundo livro não surge por acaso, e porque um empresário também é pessoa, José Ferreira Pinto sempre mostrou ter um lado humano fora do comum. Essa é uma das razões que levou o fundador da Procalçado a criar a Fundação ForEver, na qual irá integrar os projetos solidários em que já está envolvido, como o Pony Club do Porto, que promove a equitação terapêutica para crianças com necessidades educativas especiais, e muitos outros que está ainda a estudar, como a atribuição de bolsas de estudos e iniciativas semelhantes. “O Pony Club do Porto foi o início de uma obra de solidariedade social, que ainda não vejo como terminada. Enquanto me for possível, será sempre o meu objetivo fazer o bem, contribuir para uma sociedade melhor e, por isso, a criação recente de uma Fundação For Ever é a continuidade do meu caminho. Pretendo contribuir para fazer algumas famílias mais felizes, cuidar dos que precisam do abraço de José, que quer ter o prazer de dar de si e de partilhar parte do que tem, para ajudar a fazer melhores pessoas”, referiu Jose Ferreira Pinto durante o evento de comemoração do seu 80º aniversário.


“(. . .) foi um trabalho intenso, bonito e de muita coragem na partilha. Quis este livro para ficar um testemunho, para os que me sucedem, me acompanham e me completam"

Nesta trajetória de histórias, resumidas no livro “Ferreira Pinto também é José. Um Líder [também] é Pessoa” há pessoas a quem José Ferreira Pinto muito agradece não apenas pela ajuda fundamental que deram na conceção do livro, mas também pela forma como o fizeram e como o escreveram. Elsa Almeida e Sofia Fonseca são as responsáveis por esta obra que mostra para além do homem empresário, e expõe José Ferreira Pinto enquanto pessoa - foi nas suas qualidades humanas que sustentou o seu sucesso enquanto empresário. Elsa Almeida nasceu em dezembro de 1982, em Carregosa. É de Vale de Cambra, mas vive atualmente em Vila Nova de Gaia. É professora de coração, onde cabem outras paixões: a teologia é uma delas, mas também o futebol, a música, o cinema, a literatura, a fotografia, a culinária. Afirma ser portista por bênção e enquanto contadora de estórias vinca o quanto se diverte a fazê-lo e o quanto realizada se sente ao escutar e narrar histórias. Sofia Fonseca nasceu em dezembro de 1988, em Vila Nova de Gaia. É apaixonada por pessoas e pela comunicação. Foi na Universidade do Porto que se fez mestre em Psicologia, em Economia e em Gestão de Recursos Humanos. Faz do conhecimento a sua maior arma para vincar enquanto profissional. Aliás, é na sua profissão também multifacetada, reparte-se entre os recursos humanos e a psicologia clínica. Adora dançar, viajar, conversar e artes, do cinema ao teatro. Fascinada pela língua portuguesa é nas palavras onde retira detalhes, gosta de as ler, escrever e oferecer, por isso, os livros são as suas maiores relíquias e as cartas o seu mais valioso património.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 11


GRUPO VALOURO

VER PARA LÁ DO ÓBVIO, O SEGREDO DE UM GRUPO QUE VAL’OURO JOSÉ ANTÓNIO DOS SANTOS E ANTÓNIO JOSÉ DOS SANTOS

O império do Grupo Valouro é o resultado do crescimento de uma pequena empresa de comercialização de aves, lançada por Manuel dos Santos em 1875. A gestão do negócio viria a ser assumida por dois sobrinhos-netos, os gémeos José António e António José dos Santos, que têm sido, desde então, os estrategas do Grupo. Volvidos 146 anos, assume-se como o maior grupo do setor agroalimentar português e um dos maiores da Europa. O crescimento do Grupo presidido por José António dos Santos, continua em progressão, o segredo, desvenda-nos José António dos Santos é o trabalho, a honestidade e a visão e inovação. Mais de 146 anos volvidos após a sua génese, o Grupo Valouro é hoje o maior grupo do setor agroindustrial português, e um dos maiores da Europa, com mais de 40 empresas incorporadas, como nos pode apresentar o que é hoje o Grupo Valouro? O Grupo Valouro SGPS, S.A. apresenta-se como uma estrutura hierarquizada e organizada que assenta num triângulo onde se definem as diversas fileiras dos processos produtivos designadamente, dos setores da agricultura, indústria de rações, multiplicação 12 | PORTUGAL EM DESTAQUE

de aves, abate e transformação de aves, distribuição e comércio alimentar, transportes, produção de energia, seguros e turismo. A génese do grupo remonta a 1875 com uma loja na Rua dos Vinagres, em Lisboa, onde Henriqueta Marques Pereira, quem iniciou o negócio, vendia ovos, galinhas, patos, perus, coelhos, cabritos e borregos. O negócio cresceu pela mão de Manuel dos Santos, que primeiro foi trabalhar para a loja, onde mostrou grande aptidão para o negócio. Na década de 1950 o negócio florescia com o fornecimento dos hotéis, restaurantes e a loja cresceu para o Largo dos Trigueiros, onde montou um centro de abate, preparação e frigorificação das aves. Em 1966 a empresa, então denominada Herdeiros Manuel dos Santos, mudou-se para a Marteleira, no concelho da Lourinhã, depois de ganhar um concurso para abastecer o exército português. O crescimento do grupo empresarial trouxe a ramificação dos negócios. Hoje o Grupo Valouro tem uma produção da semente até ao prato. Cultiva os cereais, como milho, trigo e cevada, que depois transforma em alimentação para os animais. Fabrica rações para todos os tipos de animais de criação, desde os frangos e galinhas, perus, patos, coelhos, porcos, cavalos, ovelhas.

Da alimentação para a criação das aves, desde a produção dos ovos para encubação aos pintos de um dia, que seguem para os aviários para engorda. O grupo detém ainda os matadouros onde procede ao abate. A carne é vendida como frango, ou em produtos processados, como nuggets de frago, charcutaria e salsicharia, que o grupo também desenvolve. Do Oeste, o grupo também se ramificou pelo país, com implantação sobretudo no Oeste, no Alentejo e na zona de Viseu. Também já detém atividade em Espanha, numa unidade de produção de ovos de encubação e pintos de um dia. No seu conjunto, o Grupo Valouro é hoje composto por mais de 40 empresas, mas tem na produção e abate de frango a sua principal componente de negócio. Um grande crescimento é também sinónimo de uma maior responsabilidade social e corporativa. Que iniciativas têm adotado nos últimos anos, nesta área? A responsabilidade social empresarial, definida no âmbito de cada fileira produtiva, adota uma política que guia todos os passos das respetivas empresas que integram o Grupo Valouro, por forma a tornar o funcionamento das empresas mais ético, responsável, sustentável e humano.


GRUPO VALOURO Valorizar o capital humano não é só uma responsabilidade, é um dos valores do Grupo. Sendo um dos maiores empregadores da região sul, essa responsabilidade social salienta-se. Com mais de 3.200 colaboradores, que valores corporativos são passados? Os valores que subsistem às empresas que integram o Grupo Valouro regem-se por princípios e comportamentos que determinam a forma de gestão das respetivas empresas, fundamentadas em valores como ética, responsabilidade social, cooperação, sustentabilidade, inovação, integridade, flexibilidade e transparência. Estes valores representam objetivos de comportamento de atitude, que estão presentes nas várias estruturas hierarquizadas, desde a gestão de topo, aos colaboradores, e parceiros (clientes fornecedores, grupos de interesse). Como se gere 3.200 pessoas e consequentemente, como se consegue motivar uma equipa tão grande? Essa gestão utiliza técnicas de recursos humanos para compatibilizar as metas da organização com os objetivos dos colaboradores. Importa que a gestão esteja em sintonia com as equipas e se identifiquem com os perfis mais adequados à cultura para focar a motivação dos colaboradores. Consegue-se motivar uma equipa tão grande delegando funções e responsabilidades, por forma a estabelecer antecipadamente objetivos claros e precisos, por forma a gerar confiança entre todos os colaboradores. Essa motivação deve integrar também desafios estimulantes que diligenciem novas competências, com vista a valorizar o desempenho criativo. A internacionalização é cada vez mais um passo obrigatório para as empresas portuguesas conseguirem crescer e solidificar-se no mercado. Foi assim com o Grupo Valouro também? A globalização da economia coloca novos desafios e oportunidades às empresas portuguesas, à qual não será alheio o Grupo Valouro. As limitações do mercado nacional e a necessidade de crescimento estão na origem do processo de internacionalização.

O conhecimento das necessidades gerais do mercado internacional criam oportunidades que podem determinar um maior potencial para as áreas de negócio do Grupo Valouro. Que estratégias levaram a que o Grupo Valouro a ser uma referência no setor agroindustrial, na Europa? Quais os principais pilares que sustentaram o enorme sucesso que tiveram e que continuam a ter? A aposta na inovação dos produtos e nas melhores técnicas disponíveis é primordial para o Grupo Valouro. A utilização de tecnologias de ponta, que garantem a qualidade dos produtos, permitiu ao Grupo estar na linha da frente com a implementação das mais recentes tecnologias desenvolvidas para os diversos setores de atividade. Nos anos 60, a empresa instalou pela primeira vez na Europa um equipamento dedicado ao tratamento térmico de subprodutos provenientes de matadouros de aves, para o seu posterior aproveitamento como ração para animais como fonte proteica de grande interesse nutricional. Como continuam a inovar? Têm-se desenvolvido projetos de Investigação e Desenvolvimento (I&D), a maioria com a participação de Instituições académicas, que proporcionam sistematicamente uma melhoria contínua visando a obtenção de coprodutos de elevado interesse comercial, proporcionando a resposta cada vez mais exigente dos consumidores. A sustentabilidade está na linha da frente dos temas da atualidade e todos fomos já alertados para a importância de um estilo de vida mais sustentável e amigo do ambiente. No entanto, poucos sabem que esta já é uma prática recorrente no Grupo Valouro há mais de 50 anos. Que práticas sustentáveis praticam a qual importância desta filosofia, tanto para a preservação ambiental como para a qualidade dos vossos produtos? As empresas do grupo Valouro regem-se por uma política de gestão ambiental pró-ativa que promova o estímulo e melhoria contínua do seu desempenho ambiental, integrando os seguintes princípios orientadores: Potenciar a integração da gestão ambiental, com as outras políticas setoriais, promovendo e assegurando o desenvolvimento sustentável;

Integrar o respeito pelo ambiente e a gestão dos aspetos ambientais, em todas as fases do seu processo produtivo, e zelar para que todos os intervenientes, incluindo fornecedores, detenham as competências necessárias para o efeito; Zelar por princípios éticos de transparência, honestidade e integridade, nas suas relações com as autoridades competentes e partes interessadas, cumprindo os requisitos da legislação ambiental aplicável às atividades, bem como, outros compromissos que voluntariamente venham a assumir; Melhorar continuamente o desempenho ambiental, nomeadamente na prevenção da poluição e na minimização dos seus impactes; Gerir os riscos ambientais, com vista a eliminar ou minimizar os impactes negativos das atividades, tanto nas situações normais, como nas de emergência ou acidente; Promover a utilização das melhores técnicas disponíveis (MTD´s), com vista à preservação dos recursos naturais e à prevenção e redução da poluição no ar, na água e no solo; Promover a eficiência energética e as práticas de utilização racional da energia, como uma das principais opções compatíveis com o uso sustentável dos recursos; Promover a criação de conhecimento e a divulgação de boas práticas no domínio do ambiente. Os 60 anos sob a administração dos irmãos gémeos António José dos Santos e José António dos Santos foram de grande estabilidade financeira, crescimento e constante atualização. Que balanço faz? O balanço é positivo consubstanciado em três aspetos fundamentais, que são estritamente necessários: a primeira é o trabalho, a segunda é a honestidade, essa é a principal de todas, e a terceira ter visão. Eu costumo dizer que “temos de ver para lá da parede”. E quanto ao futuro, qual o plano de negócios traçado para continuar o crescimento da empresa? Qualidade, inovação, sustentabilidade, eficiência e economia circular são as palavras chave que sustentam o futuro do Grupo Valouro.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 13


HOTEL SANTA MARGARIDA

A ALIANÇA ENTRE O CONFORTO E EXCELÊNCIA Localizado em Oleiros, na região centro, o Hotel Santa Margarida é um espaço que conjuga conforto e modernidade, aliado à oferta gastronómica típica da região, no Restaurante Callum. O Chef de cozinha do restaurante, que desde sempre esteve ligado às raízes da região, elabora as cartas sazonais com base nos produtos locais e ancestrais, recorrendo aos produtores da região em busca dos sabores e temperos mais tradicionais de Oleiros e de Castelo Branco. A carta está repleta de ofertas irresistíveis como o afamado cabrito estonado, cujos temperos são colhidos na horta sustentável do hotel, mas pode também assistir à sua confeção no forno a lenha. Para além do cabrito estonado, outros pratos regionais compõem a carta, como os maranhos, a empada e bife Santa Margarida, sempre acompanhados do vinho da casta autóctone, a Callum, que também dá nome ao restaurante. A pensar na oferta de um serviço de excelência, o Hotel Santa Margarida, oferece 23 quartos com espaços amplos e luminosos, aliados a um design moderno inspirado nas tradições da região quer no interior dos quartos, quer no imenso “lobby” do hotel. No exterior possui uma piscina para adultos e outra para crianças, jacuzzi e zona de lazer para os mais novos, bem como estacionamento privado coberto e gratuito. O Hotel dispõe ainda de um auditório, sala de massagens, sauna e banho turco, ginásio, loja de produtos locais e bar. Devido à sua localização privilegiada é possível conhecer vários pontos turísticos do concelho, poderá visitar os Passadiços do Orvalho, com uma extensão de nove quilómetros, destacando-se a Cascata de Fraga de Água D´Alta, visitar as Aldeias do Xisto, também poderá desfrutar de paisagens deslumbrantes da ribeira de Oleiros e das várias praias fluviais do concelho de Oleiros, no distrito de Castelo Branco. O Hotel Santa Margarida é o espaço ideal para férias em famílias ou com amigos, para escapadinhas românticas ou até para viagens de negócios e está sempre disponível, para o receber em qualquer altura do ano.

www.hotelsantamargarida.com geral@hotelsantamargarida.pt Torna | 6160-498 Oleiros – Portugal Tel: (+351) 272 680 010 14 | PORTUGAL EM DESTAQUE


Uma equipa unida,

10 Anos

em soluções para a Indústria. PORTUGAL EM DESTAQUE | 15


LEIRIBRUNO

UMA EQUIPA UNIDA E FOCADA NAS MELHORES SOLUÇÕES PARA A INDÚSTRIA Criada em 2012, por Bruno Ponte, a Leiribruno assume-se como uma empresa parceira do setor industrial nas vertentes de equipamentos industriais, eletricidade, automação de processos e manutenção técnica. Com uma postura dinâmica e jovem, a empresa olha para o seu futuro com uma perspetiva positiva e sustentável. A filosofia é querer sempre mais e melhor melhorando progressivamente os seus serviços.

BRUNO PONTE

16 | PORTUGAL EM DESTAQUE

A experiência e conhecimento do mercado, aliada ao know-how fazem da Leiribruno uma referência no mercado. Fale-nos um pouco mais deste projeto e de que forma foi conquistando o seu posicionamento no mercado. A empresa foi criada em janeiro de 2012, em plena crise, num momento em que havia uma forte retração no tecido industrial, resultado da incerteza da evolução económica do país. Foi o acreditar que podíamos ser parte da solução e apoiarmos os nossos clientes a inovarem e melhorarem os seus processos que nos fez lutar contra todas as adversidades normais de uma empresa recém-criada. Conforme íamos realizando obra fomos sendo reconhecidos pelo nosso profissionalismo, dedicação e rigor. O caminho inicial foi difícil de percorrer, mas acreditávamos que colheríamos os frutos da nossa entrega e esforço perante os desafios do dia a dia. A satisfação dos nossos

clientes é o nosso melhor cartão de visita e é deles que resultam grande parte das novas oportunidades de negócio. O que diria que distingue a Leiribruno no mercado? Quais os serviços que disponibilizam e qual a mais-valia que representam para o cliente? A Leiribruno desenvolve soluções industriais, tanto para projetos novos e inovadores como para melhorias de processos, nas vertentes da automação industrial e equipamentos. O conhecimento que constantemente é adquirido e a vasta experiência de toda a equipa permitem-nos desenvolver soluções que vão ao encontro dos desafios que nos são colocados pelos nossos clientes. Daí resultam processos mais eficazes, mais inovadores e mais eficientes que têm impacto não só a nível financeiro, mas também no bem-estar e segurança dos operadores envolvidos. A união entre a experiência no mercado, a equipa coesa e a excelência dos serviços permite à Leiribruno proporcionar uma oferta diferenciada e personalizada, de acordo com as necessidades dos clientes? Sim. Sem dúvida. Mais do que uma relação cliente-fornecedor, queremos que os nossos clientes sintam que somos um parceiro com


LEIRIBRUNO

que podem contar sempre e que fazemos parte da solução nos desafios que nos colocam. A forte aposta em parcerias, equipamentos de elevada e reconhecida qualidade e uma equipa motivada e focada nos bons resultados são uma parte importante para o sucesso das nossas soluções. Tendo em conta a vossa aposta na proximidade e na criação de parcerias, de que forma são estabelecidas com outras empresas? Qual a importância destas parcerias? Cada vez mais os nossos clientes procuram soluções integradas que englobam diversas áreas técnicas. A Leiribruno, juntamente com os seus parceiros, desenvolve e dá resposta aos desafios que lhe são colocados. Como não há projetos iguais, sendo que cada um deles é único, procuramos mediar as parcerias para que cada empresa contribua naquilo que é especialista e excelente. As parcerias são a chave para uma solução de excelência, rigorosa e eficiente, resultante das sinergias e do contributo de cada uma das empresas parceiras. Para além de serem exigentes com a forma como servem o cliente, também é necessário rigor nos equipamentos escolhidos. É necessário um investimento constante em ferramentas inovadoras, devidamente equipadas e inspecionadas, para darem uma boa resposta? Nos setores onde atuamos estar na linha da frente da inovação tecnológica é fundamental. Trabalhamos com marcas de referência, com reconhecimento mundial e, cada uma, líder no seu setor. É um investimento constante e considerável que a Leiribruno faz não só em

equipamentos, como em formação dos seus colaboradores, mas o retorno é evidente na qualidade das soluções desenvolvidas e na satisfação dos nossos clientes. Investir nos serviços da Leiribruno é uma forma de economizar, através da eficiência energética ou outros serviços? Investir nas soluções da Leiribruno é apostar em equipamentos e sistemas de automação industrial de qualidade. O resultado é uma elevada eficiência energética, reduzida manutenção, segurança e qualidade nos processos, traduzindo-se num menor custo de produção e num aumento produtivo, tanto quantitativo como qualitativo. A atividade que a Leiribruno desenvolve requer competências técnicas específicas e muito talento. Como consegue atrair e fidelizar recursos humanos altamente qualificados? Gerir bem os recursos humanos é uma tarefa árdua. Todos os elementos da equipa têm a sua própria personalidade e as suas mais-valias técnicas. Conjugar e otimizar as tarefas por forma a sermos o mais eficiente possível é o grande desafio a que nos submetemos diariamente. Mas esse esforço, que é de todos, resulta num reconhecimento que a empresa tem com os seus colaboradores, porque não é com baixos salários que se motiva uma equipa. Para além disso, há uma partilha dos resultados da empresa com todos os colaboradores, porque o valor acrescentado nas soluções que desenvolvemos advém também das pessoas que delas fazem parte e, como tal, há que ser dado o devido reconhecimento.

Em 2022, a empresa comemora 10 anos de uma história marcada pelo profissionalismo e serviço de excelência, que fez com que a empresa se demarcasse no setor. Que balanço faz deste percurso e quais os princípios orientadores do vosso sucesso? O balanço é positivo atendendo ao apoio e reconhecimento dos nossos clientes. É gratificante olhar para trás, termos noção das dificuldades que tivemos, do que aprendemos com as adversidades e com os desafios, e o que crescemos com isso. A equipa foi crescendo, ficando cada vez mais unida, com mais experiência e com mais conhecimento. O caminho que temos percorrido, ajudando os nossos clientes com dedicação, profissionalismo e honestidade fazem-nos ter muito orgulho do nosso trabalho, sendo inegável o apoio e reconhecimento que temos tido por parte deles. Quais os valores que continuarão a fazer parte do ADN da Leiribruno e o que podemos esperar da empresa para o futuro? Profissionalismo, rigor, excelência e honestidade sempre foram e serão os valores chave desta equipa. Queremos desenvolver mais parcerias e fortalecer as que já temos pois juntos seremos mais fortes para superar novos desafios. Aliados à nossa dedicação, ao desejo de amanhã sermos sempre melhores e à união enquanto equipa acreditamos que o futuro será próspero, mesmo com a incerteza em que vivemos no mundo atual. PORTUGAL EM DESTAQUE | 17


BILT

A SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES E DOS CLIENTES DÃO VIDA À BILT Nesta recente empresa de Leiria, direcionada à engenharia, construção e projeto, descortinamos a visão multidisciplinar de quem acredita que a obra é o Resultado, de diferentes visões e conhecimentos, firmando acima de tudo a certeza de que cada projeto é único, feito para/e à medida de cada pessoa a quem se destina.

HELDER GONÇALVES E BRUNO TIMÓTEO

Numa construção, a engenharia passa despercebida ao olhar comum, mas a verdade é que todo o edifício tem como condição fundamental as várias áreas de engenharia. Na BILT, empresa de engenharia, construção e projeto, vamos além do que é comum, em cálculos e/ou nos materiais da obra, concretizando a melhor razão qualidade/preço. “A satisfação de todos os nossos parceiros, é primordial, quer sejam, clientes, colaboradores ou fornecedores, a relação, entre todos, é assumida como a máxima prioridade pela empresa”, sublinha o administrador Helder Gonçalves. A BILT surge em junho de 2018, pelas mãos do engenheiro civil Bruno Timóteo. Inicialmente o foco da empresa era essencialmente projeto de engenharia. Helder Gonçalves, juntou-se mais tarde ao negócio, trazendo consigo uma forte experiência em construção, o que foi fundamental para a expansão da empresa no último ano de atividade. “Durante 20 anos fui diretor de obra, diretor de produção e administrador em empresas de construção, 17 dos quais na mesma, tendo chegado a uma fase em que gerir muitas pessoas, já não me libertava tempo para fazer aquilo que mais

18 | PORTUGAL EM DESTAQUE

gosto, que é olhar para os pormenores das obras, estudá-los e encontrar soluções. Durante esse período percebi que as obras que me corriam melhor com toda a equipa, eram as que conseguíamos dar mais de nós próprios, nas quais pudéssemos ser mais autênticos, desde a realização do projeto, ao acompanhamento do cliente”, conta-nos o engenheiro Helder Gonçalves. Trazendo consigo uma vasta experiência, juntar-se ao engenheiro Bruno Timóteo neste projeto foi algo que aconteceu quase de forma espontânea. “Tirámos juntos o curso de engenharia civil, e somos muito chegados, por isso decidimos unir esforços e avançar”. A BILT oferece soluções diferenciadoras em construção e projeto para clientes de qualidade e excelência. A BILT abraça diversos tipos de obras, nas várias áreas de atividade, designadamente, indústria, infraestruturas, hotelaria, comércio, lazer, saúde e habitação. Focados, de momento no mercado nacional, a empresa inclui todas as valências de uma obra: “damos resposta a qualquer tipo de edifício, que seja interessante”. sublinha o engenheiro Helder Gonçalves. “Não Fazemos arquitetura, deixamos essa Arte para quem a sabe concretizar, mas trabalhamos em parceria com os arquitetos que nos escolhem, o que nos dá a capacidade de apresentar um conjunto de serviços completo para qualquer obra. Na Bilt concretizamos o conceito de arquitetura e construção com rigor, responsabilidade e foco na satisfação do cliente”. Os serviços da empresa vão desde a gestão e conceção do projeto, até à remodelação, reabilitação e construção. “O essencial para nós”,

acrescenta o engenheiro Helder Gonçalves, “é sermos uma empresa de excelência, com disponibilidade para nos focarmos no cliente, encontrando soluções diferenciadoras, mais económicas e mais eficientes, onde sejamos valorizados com o objetivo de ir ao encontro do que o cliente espera ver concretizado”. Pelo portefólio da BILT têm passado grandes e diferentes desafios e muitos mais nos esperam, mas Helder Gonçalves garante que, seja qual for o caminho para lá chegar, o foco principal continua a ser o mesmo de sempre: trabalhar para as pessoas e com as pessoas. Este é o princípio mais importante da nossa empresa. “Ouvir o cliente é fundamental, por norma as empresas não têm tempo para ouvir o cliente, discutir ideias, entender o cliente e isso é muito importante para a sua fidelização e confiança”. O mercado em que nos queremos posicionar, carece por parte da nossa equipa, de proximidade e disponibilidade para acompanhar o cliente, a obra e contribuir com soluções desejadas”. As características diferenciadoras que integram a génese da empresa não ficam por aqui. A BILT é ainda definida pela experiência, detalhe, confiança, foco na eficiência e visão futurista: “Dificilmente faremos uma obra integralmente com os projetos que o cliente comprou. Pegaremos sempre nesse projeto de forma a acrescentar o nosso know-how, melhorando-o, acrescentando as nossas soluções/ alternativas com o objetivo de o tornar mais eficiente e até mais económico e/ou com mais qualidade”, vinca Helder Gonçalves. Com uma equipa composta por profissionais dinâmicos e altamente qualificados, este é para


BILT

PROJETO 3D TALHO ALMERINDA - LEIRIA

CONSTRUÇÃO DO HOSTEL - RIO MAIOR

GLAMPING ECOLODGE - ÓBIDOS

REABILITAÇÃO E AMPLIAÇÃO DE EDIFÍCIO - ARRUDA DOS VINHOS

Helder Gonçalves o alicerce mais importante da BILT. Reconhecendo a equipa como o verdadeiro motor para o sucesso da empresa, o engenheiro realça a importância de valorizar os seus recursos humanos. “Estamos a tentar criar uma empresa onde nós próprios gostávamos de ter trabalhado um dia. Temos perfeita noção que as empresas não existem sem as pessoas e se temos de estar juntos tantas horas, que seja num ambiente o mais harmonioso possível, a trabalhar de forma motivada e feliz, assim tudo se torna mais fácil e o trabalho acontece, com a qualidade que nos define”. Apesar de ser uma empresa em fase de crescimento, a BILT tem registado um crescimento exponencial em 2021. “Foi um ano muito positivo para nós, com muito trabalho e dedicação. Muitas pessoas chegam a nós por referência de outras obras ou porque já ouviram falar de nós, o que significa que estamos a desenvolver um trabalho de excelência e que estamos referenciados pelo nosso bom trabalho. Além disso, devido às necessidades advindas deste

HABITAÇÃO - LEIRIA

crescimento exponencial a equipa cresceu de uma maneira que não esperávamos ser tão rápido”, conta Helder Gonçalves. Crescer, descobrir novas visões, posicionarmo-nos com segurança no futuro e ganhar uma nova energia para mais negócios é a visão para o ano 2022. Com a mesma motivação de sempre, e sem descurar da proximidade ao cliente, para os administradores, Helder Gonçalves e Bruno Timóteo, o mais importante é continuar a crescer sem perder a identidade da empresa, a qualidade dos seus projetos e a excelência de todos os seus serviços. “Queremos consolidar a nossa posição e equipa, de modo a criar as competências necessárias para posteriormente apostar em projetos em todo o território, como aliás, já nos estão a solicitar, e depois talvez, para nos internacionalizarmos”. Os projetos realizados pela BILT são a face visível de uma empresa que pretende continuar a projetar sonhos de vida, em Portugal e no mundo, sempre com a vontade de fazer mais e melhor pelas pessoas, e com as pessoas!

REMODELAÇÃO CLÍNICA DENTÁRIA - BATALHA

PORTUGAL EM DESTAQUE | 19


H2O

DÁLIA RAMALHO

A FELICIDADE COMO CAMINHO PARA O SUCESSO Diz-se que não existe um caminho para a felicidade, porque é a felicidade o próprio caminho, um percurso que nunca acaba, que se vai percorrendo, a cada sorriso do nosso dia a dia. É com o objetivo de ajudar pessoas e empresários a rentabilizar os seus negócios que Dália Ramalho criou a H20 – Holistic Happiness Organization. Partilhamos consigo a perspetiva de vida de uma otimista, focada na melhoria contínua e na vontade de contribuir para o crescimento de todos aqueles com quem se cruza. Pessoas. Foram elas que inspiraram o percurso de Dália Ramalho. A sua veia de empreendedora nasce do seu perfil comportamental, e no objetivo de realizar e fazer acontecer algo que acredita que possa dar sentido à sua vida, ao mesmo tempo que lhe permite deixar um contributo para um mundo melhor. Dália Ramalho é um caso excecional, passa a sua energia e otimismo com palavras, com a sua forma pragmática de encarar problemas. Na bagagem traz um percurso de vida muito diferenciado, seja em termos de ambientes, pessoas, desafios e quedas, “foram o meu motor para enveredar por algo que eu acredito que ajuda as pessoas e empresas, a ter melhores resultados nas suas vidas. E quando falo de resultados, a nível singular não significa que sejam financeiros, 20 | PORTUGAL EM DESTAQUE

pois conheço uma série de pessoas muito bem financeiramente, mas não são felizes”, explica-nos a empresária. Pelo caminho foi conhecendo pessoas com um enorme potencial e que simplesmente fecham os braços às adversidades, “deixam as emoções controlá-las e resignam-se a uma série de coisas que as bloqueiam e não as deixam avançar”. Foi nestes exemplos que Dália Ramalho encontrou motivação para deixar a área financeira e criar a H2O - Holistic Happiness Organization. “A H2O é a minha marca registada que tem como missão disponibilizar serviços de coaching e um leque de serviços de consultoria utilizando a metodologia DISC, entre os quais processos de seleção, engenharia de equipas e todos aqueles processos que visem melhorias seja do potencial, performance, eficácia,

felicidade e subsequentemente sucesso na vida individual ou coletiva”. Com localização em Lisboa, este é o ponto de partida para Dália Ramalho criar um mundo melhor. Independentemente da sua localização com os recursos digitais, basta um click para aceder aos seus serviços. O H2O é sobretudo um serviço que valoriza a individualidade, impulsionando os desejos de cada pessoa, conhecendo-a, adequando programas e objetivos a seguir. Os principais serviços são o coaching e consultoria no âmbito comportamental, “tudo o demais é apenas se me for pedido e que possa ajudar em alguma coisa aos meus clientes”, acrescenta Dália Ramalho. Dedicada e sigilosa, faz da sua personalidade o maior fator diferenciador: “Em qualquer que seja a minha área da vida, eu sou aquela pessoa


H2O

“Estou muito grata pelo ano de 2021, angariei novos clientes fora da minha rede de networking, fiz eventos que nunca imaginei fazer, alarguei o meu trabalho da esfera individual para, também, a esfera empresarial que era um dos meus grandes objetivos"

que tanto elogia, brinca, ri… e também aquela que diz as verdades, difunde trabalho e esclarece a assunção das responsabilidades de cada um com quem interage”, realça. “Quando me proponho a fazer algo, dou o meu sangue se for preciso. E quem me conhece ou conheceu sabe bem disso. Só que tenho uma condição inabalável: honestidade e esforço!”. No seu trabalho, utiliza várias metodologias, com destaque para o SPIRE e DISC. O modelo SPIRE diz respeito aos elementos necessários a trabalhar para andar no caminho da felicidade, Felicidade é o Bem-Estar da pessoa inteira, “ou seja, o nosso bem-estar Holístico que é a soma dos bem-estares, espiritual, físico, inteletual, relacional e emocional”, esclarece. Já a metodologia DISC, pela qual Dália Ramalho confessa ser uma apaixonada, é uma ferramenta que auxilia os gestores a mensurar os pontos fracos e fortes dos colaboradores para assim conseguirem traçar objetivos alinhados ao perfil profissional de cada um e consequentemente alcançar maiores resultados de rentabilidade e eficiência corporativa. No fundo, através desta metodologia todas as pessoas podem alcançar o sucesso profissional e pessoal, desde que estejam inseridas em tarefas que se adequam ao seu perfil comportamental. E se falamos de sucesso e realização pessoal, não podemos deixar de lado a felicidade. “Quando estamos felizes queremos reproduzir mais desta emoção, as emoções são ótimas motrizes, e envolvemo-nos muito mais com as nossas atividades e tarefas, e fazemos mais e melhor (eficácia e eficiência)”, esclarece Dália Ramalho. No entanto, o mundo empresarial português nem sempre está recetivo para à palavra felicidade. “O pensamento crítico quanto à palavra felicidade é tão redutor, dá-me alguma tristeza e ao mesmo tempo força e motivação na minha missão e propósito para alterar este pensamento/ideia”. Esta é uma mudança que a H2O – Holistic Happiness Organization quer começar a concretizar, integrar a felicidade na filosofia corporativa, afinal, estão comprovadas as diversas vantagens em ter uma equipa feliz. “Os negócios vivem das pessoas, é fundamental escolher as pessoas certas, investir nelas e cuidar dessas pessoas para que elas cuidem dos seus negócios”, vinca a empresária. Porém, este não foi o único conselho que Dália Ramalho quis deixar aos nossos leitores, considerando igualmente importante o autoconhecimento e a persistência. Este é um pouco do mundo da H2O – Holistic Happiness Organization, uma forma de estar que garantiu a Dália Ramalho concluir o

seu primeiro ano com um balanço positivo, cheio de boas histórias e muitas mudanças, o sucesso, esse resume-se à felicidade - a sua e a de quem se cruza com o seu otimismo e dedicação. “Estou muito grata pelo ano de 2021, angariei novos clientes fora da minha rede de networking, fiz eventos que nunca imaginei fazer, alarguei o meu trabalho da esfera individual para, também, a esfera empresarial que era um dos meus grandes objetivos”.

À distância de 1 click Lisboa – Portugal

www.h2ohappiness.pt (+351) 962 475 417 info@h2ohappiness.pt PORTUGAL EM DESTAQUE | 21


OPFC - CLÍNICA MÉDICA DO PORTO

“ACREDITO QUE EXISTE UM SEGREDO EM COMUM A TODAS AS MULHERES DE SUCESSO”

CLÁUDIA BERNARDINO BERNARDO

Cláudia Bernardino Bernardo, diretora clínica da OPFC- Clínica Médica do Porto, conta com um vasto e enriquecedor percurso profissional. Ser uma mulher focada, motivada, perspicaz, em todos os campos da sua vida pessoal e profissional têm sido para Cláudia Bernardino Bernardo, a base de todo o seu percurso. A OPFC - Clínica Médica do Porto surge em junho de 2020, pouco depois do final do confinamento imposto pela pandemia da Covid-19. Como nos pode apresentar a clínica, que motivações levaram à sua criação e como pretendem abordar o mercado, de forma a se diferenciarem? A génese da OPFC- Clínica Médica do Porto é baseada numa vertente de medicina física e de reabilitação e medicina desportiva, contudo, e dada a conjuntura pandémica que vivemos fomos inevitavelmente obrigados a reinventar a estratégia, tendo ainda recentemente atualizado a própria designação do nome da clínica por forma a que a mesma estivesse em perfeita harmonia com os atuais investimentos já em curso. Que serviços e especialidades disponibilizam?

22 | PORTUGAL EM DESTAQUE

No presente, a aposta da OPFC - Clínica Médica do Porto é a diferenciação nos seus serviços, seja através da Medicina Geral e Familiar, Pneumologia, Pediatria, Psicologia Clínica, Nutrição Funcional e Nutrição Clínica focada na Diabetes, Fisioterapia Respiratória, Fisioterapia Pélvica e Podologia – Pé Diabético. Dispomos ainda dos serviços de enfermagem, realização de análises clínicas (12h/d), convenção com centro de Imagiologia e Diagnóstico Radiológico e ainda realização de testes SARS-CoV-2 quer os de antigénio rápidos quer os moleculares por RT-PCR com colheitas da nasofarínge ou saliva. Na equipa da clínica integram referências no mundo desportivo, exemplo disso é José Maria Alonso, chefe do departamento médico do Atlético de Madrid. A fisioterapia é uma das grandes apostas da clínica? Na equipa da clínica integram referências no mundo desportivo, exemplo disso é o Sr. Dr. José Maria Villalón Alonso, chefe do departamento médico do Atlético de Madrid. O Dr. José Maria Villalón Alonso é um médico que nos honra integrar a Comissão Científica como Presidente, mas também é

um amigo, e por isso também nos apoiou nessa mudança de estratégia para enfrentar a pandemia. A OPFC - Clínica Médica do Porto tem um aparelho inovador no tratamento de tendinopatias, vulgarmente chamadas de tendinite. Em que consiste este tratamento? Na realidade é um tratamento inovador nas epicondilites e fasceítes que evita tratamentos mais invasivos ou até mesmo a cirurgia no caso das fasceítes. Também a medicina geral é um dos grandes pontos diferenciadores da clínica. É cada vez mais normal ter pessoas a procurar o médico de família no privado e em clínicas mais pequenas. Este é o vosso objetivo, manterem um ambiente e serviço o mais familiar possível, em que cada utente é prioritário? Na OPFC - Clínica Médica do Porto, a grande mais valia foi criar uma equipa que pautasse pela experiência, competência e juventude, começamos pelo conceito do médico de família no privado, cada vez mais, as pessoas procuraram o médico de família no privado e em clínicas mais pequenas. Queremos marcar a diferença desde já neste ponto. No que diz respeito à missão e objetivos, queremo-nos destacar pela excelência formativa e competências técnicas de todos os elementos e, por isso, apostamos numa equipa jovem e diferenciada que investe na profissão.


OPFC - CLÍNICA MÉDICA DO PORTO

Queremos também ir mais além das teleconsultas e telereabilitação e assim, chegar a casa das pessoas e assegurar serviços como o médico de família. A OPFC - Clínica Médica do Porto distingue-se por conseguir acompanhar os doentes com sequelas pós Covid-19 com o acompanhamento da nossa Pneumologista e, em equipa com a Fisioterapeuta Respiratória. Falando da Dra. Cláudia Bernardo, conte-nos um pouco do seu percurso. Porque optou por escolher ser médica de família? Tinha três anos e dizia que queria ser Médica. No interior, para alcançar médias competitivas era preciso abdicar de tudo e a dedicação ao estudo era a tempo inteiro. Apenas no quinto ano tive a certeza que queria ser Médica de Família. Terminado o curso na FCM/UNL, rumei ao Porto, onde vivo e trabalho há quase 19 anos. Quis aprender e passar pelo maior número de especialidades possíveis e assim trabalhei um currículo imenso e vasto. Ser médica de família é vigiar grávidas, fazer consultas de saúde infantil, fazer planeamento familiar, é a gestão dos conflitos familiares, é o luto, logo estão sempre implícitas a psiquiatria e a psicologia. A relação de confidencialidade e proximidade com os utentes é muito aliciante e enriquecedora. E é este conjunto de um todo que me conquistou e que me mantém fascinada diariamente, e me motiva cada dia a ser melhor. Atualmente, trabalha numa Unidade de Saúde Familiar, na Maia, e na OPFC - Clínica Médica do Porto. Como se divide entre estas duas funções e a sua vida pessoal? Desde cedo, aliei o público com o privado. Nunca interferiu negativamente na minha vida pessoal. Tenho uma filha de 7 anos que, é o “maior Amor da minha vida” e, a teimosia pela perfeição, a persistência e a capacidade de adaptação permitiram encontrar um equilíbrio entre a vida profissional, a minha filha e o meu Eu. São duas grandes paixões, mas a minha filha, será sempre a prioridade. Nos dias que estou com ela, abdiquei quase da privada para ser Mãe presente. Nos outros está a médica de família e o ser humano Cláudia. Se eu não estiver bem e em equilíbrio comigo, não estarei a ser o melhor de mim em nenhum papel.

Pela sua experiência, quais considera serem as principais vantagens do setor privado? O preço ainda é o principal entrave por quem vos procura, apesar de, nos dias de hoje, as clínicas privadas oferecerem preços competitivos? A acessibilidade, a oferta, o conforto. O SNS atravessa um período conturbado em que não tem capacidade de dar resposta a todas as pessoas. O fator preço deixou de ser uma não questão. As pessoas procuram um serviço de saúde de proximidade, de atenção, personalização. De preferência, uma clínica onde possam reunir todas as suas necessidades: avaliação médica, analises, exames, e até mesmo um rápido acesso aos medicamentos e outros produtos de saúde que possam necessitar. Na área da Medicina, estamos muito presos aos diretores de serviço que raramente são mulheres. O que representa para a Doutora, ser Diretora Clínica? Na área da Medicina estamos muito presos aos diretores de Serviço que raramente são mulheres. Há que deixar o preconceito de ter uma mulher como diretora de um serviço,

pois pode ser uma mais-valia em várias vertentes. Como em qualquer outra área, temos mulheres motivadas, inteligentes, com enorme capacidade de liderança, perspicazes, com capacidade de comunicar e envolver a sua equipa. Eu acredito que existe um segredo em comum a todas as mulheres de sucesso: ajudam outras pessoas, resolvem problemas, motivam, encontram soluções, e assim transformam vidas e também o mundo. É nisto que eu me empenho diariamente, com o objetivo de melhorar a cada dia, como diretora clínica da OPFC - Clínica Médica do Porto. Termino apenas dizendo que só se conhece o trabalho de uma mulher, neste caso, na liderança de um serviço ou clínica na aérea da Medicina, dando a oportunidade de mostrar as suas competências, as suas habilidades e as suas capacidades técnicas e humanas. Para 2022 sabemos que irá acontecer uma reformulação na clínica OPFC - Clínica Médica do Porto. O que nos pode desvendar? Levantando só a ponta do véu: A OPFC Clínica Médica do Porto vai ter novas instalações e, a par desta transição geográfica vêm ainda agregadas grandes novidades clínicas.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 23


PASTELARIA DA SÉ

“GOSTAMOS DO QUE FAZEMOS E QUE QUEREMOS CONTINUAR” Lamego é reconhecido por muitos motivos, um deles é a sua pastelaria, os doces regionais e a aclamada Bôla de Lamego. Pela região, a Pastelaria da Sé dispensa apresentações, por aqui há doces tradicionais, regionais, conventuais, há mãos que conversam com a massa e dela fazem nascer as melhores histórias, como nos foi transmitido pela simpatia da administradora Guilhermina Pereira. Há coisas que são muito difíceis de descrever em palavras e os sabores experienciados na Pastelaria da Sé é uma delas. Esta casa, em Lamego, tem tanto para contar, quanto aquilo que queremos provar quando lá entramos. A empresa de raiz familiar, foi fundada em 1966, por Álvaro Guedes Pereira e sua mulher Maria da Conceição. A Pastelaria da Sé, vulgarmente conhecida por Casa das Bôlas®, está indissociavelmente ligada à reconhecida e afamada Bôla de Lamego, moldada pelo engenho destes artesãos incansáveis que lhe conferiram uma textura de massa fina e tenra, e uma superfície ligeiramente folhada, recheada com o famoso presunto de Lamego, cortado em lascas finas. Foi nesta casa, que esta especialidade gastronómica de Lamego se aperfeiçoou e alcançou visibilidade, notoriedade e fama. Prosseguindo na sua procura incessante de valorização dos produtos da região, recorrendo à tradição, à memória e ao genuíno paladar das gentes do Douro, a

Edifício Dom Diniz, Av. Dr. Alfredo Sousa, 5100-066 Lamego Tel. 254 614 096 Rua Virgílio Correia nº 15, 5100-069 Lamego Tel. 254 612 463 Av. da Boavista n. 577, 4100-127 Porto Tel. 220 135 211

24 | PORTUGAL EM DESTAQUE

Pastelaria da Sé tem-se aplicado há algumas décadas na recolha e recuperação de receitas da doçaria regional e conventual de Lamego. A Confeitur, nome de identificação empresarial, surgiu quando a responsabilidade pela gestão da empresa passou para as filhas. Nesta casa, para além da Bôla de Lamego, destacam-se os Peixinhos de Chila, as Gradinhas do Convento, os Álvarinhos, os Barquinhos de Santa Clara, os Lamegos, os Sidónios de Amêndoa, os Morgadinhos de Chila e os Lusitanos, trabalhados de forma simples e artesanal, a partir de matérias-primas selecionadas e produzidas localmente. A origem destas delícias remete para os doces das freiras do extinto Convento das Chagas, cujos métodos artesanais e procedimentos de fabrico são ainda hoje respeitados. O que faz desta casa uma referência em Lamego é a paixão pela arte da pastelaria: “Temos a preocupação constante de manutenção da qualidade, e vemos este projeto não como uma empresa, mas como uma forma de vida”, explica Guilhermina Pereira. Nesta casa respeita-se a tradição e os sabores lamecenses, no entanto Guilhermina Pereira olha o futuro com alguma prudência. “Neste momento ninguém pode prever o que o futuro nos reserva, a certeza que temos é que gostamos do que fazemos e que queremos continuar… devagar, mas com segurança”.


DEBATES & DISCURSOS

DEBATES & DISCURSOS: PENSADA, ESTRUTURADA E CONSTRUÍDA DE RAIZ O conhecimento é a base do sucesso, será sempre assim, em qualquer negócio. É este o foco da Debates & Discursos, que tem como missão, contribuir na formação e disseminação de informação jurídica e legislativa. É com a missão de colaborar para o desenvolvimento de carreiras e preparar futuros líderes e colaboradores mais preparados que Cláudia Amaral de Figueiredo iniciou esta aventura. Hoje, com 10 anos de atividade a empresa é uma referência e a empresária um exemplo de ousadia e resiliência, porque mesmo em momentos de adversidade, é possível vencer, como nos referiu, em entrevista. CLÁUDIA AMARAL DE FIGUEIREDO

No término do ano em que concretizam dez anos, como tem sido este longo caminho da Debates & Discursos? Tem sido uma aventura. No início desta caminhada e numa altura em que ninguém queria arriscar, decidi avançar e mostrar que, mesmo em momentos de adversidade, é possível vencer. A Debates & Discursos foi pensada, estruturada e construída de raiz. Iniciamos o projeto trabalhando muito e aprendendo com quem mais sabe. O caminho foi-se fazendo, com altos e baixos, mas no cômputo geral o percurso é bastante positivo. Porque se aventurou na criação de uma empresa num nicho tão particular? Qual a importância das formações no mundo corporativo? É um nicho de mercado muito particular, mas extremamente abrangente. A base da minha formação é jurídica e sempre observei, estudei e debati com juristas. Por essa razão, entendi que é sempre necessário manter o conhecimento atualizado, e só através da formação contínua de qualidade se poderá adquirir as ferramentas necessárias para o exercício das várias profissões. Tendo como principal missão dinamizar as mais recentes alterações legislativas, esta área continua a ser o foco do trabalho da Debates & Discursos? Sem dúvida. A Debates & Discursos tem

que se posicionar sempre, com vista a manter a sua formação com a atualidade, que o momento e as circunstâncias impõem. Depois das propostas legislativas serem aprovadas, e após respetiva publicação em diário da República, trabalhamos de imediato as matérias, apresentamos aos formadores, e num breve lapso temporal, têm acesso a toda a informação através das nossas conferências e formações.

mente no mundo digital e fazer a respetiva adaptação de forma que o cliente se sinta confortável, não defraudando as suas espectativas.

Da criatividade aos formadores, o que torna o vosso serviço diferenciado? A Equipa de Formadores diferencia-se pela excelência e o conhecimento profundo das diversas temáticas. Os nossos formandos para além de terem a possibilidade de verem resolvidas dúvidas e questões no momento do evento jurídico, tem ao dispor uma vasta equipa de oradores que apoiam na resolução de algum problema ou questão que surja num momento posterior.

Promover o desenvolvimento dos colaboradores à distância é um dos maiores desafios atuais. Pela sua experiência, quais foram os maiores desafios enfrentados? Como adaptar os processos de formação interna a esta nova realidade da melhor forma possível? Os clientes que temos aderiram muito bem, e ao mesmo tempo alargamos o leque de formandos, quer no setor empresarial do estado, quer no privado. Muita empresas têm as ferramentas no local de trabalho alocadas aos seus colaboradores e preferem ter os mesmos no mesmo espaço, usufruindo de formação e executando as suas tarefas, sem terem que se deslocar ou perder o dia de trabalho.

A pandemia obrigou a que tivessem de se reinventar e recriar uma nova forma de trabalhar. Como foi feita essa adaptação ao mundo digital e às novas exigências impostas pela pandemia? Num primeiro momento de introspeção, algo novo leva a sensações de ansiedade, a uma certa insegurança pelo desconhecido. Depois de uma reflecção profunda foi necessário procurar soluções, mais concreta-

www.debatesediscursos.pt PORTUGAL EM DESTAQUE | 25


INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Se, há uns tempos, as empresas olhavam para a transformação digital como uma opção, atualmente já a encaram como uma questão de sobrevivência. Isto porque, principalmente durante a pandemia, houve uma perceção de que, sem a tecnologia, não seria possível ultrapassar esta crise. E as mudanças adotadas nessa altura vieram para ficar. Os responsáveis pelas áreas de negócios das empresas têm de estar, por isso, conscientes da importância dos dados e da capacidade da inteligência artificial, dos serviços disponibilizados em nuvem, e das ferramentas de automação e de segurança, algo que se tornou central e fundamental no mundo dos negócios. Mas ficou também clara a importância do digital para a maioria das organizações, de forma transversal a todos os setores. A pandemia do novo coronavírus criou várias situações inesperadas, o que fez com que, em poucos meses – ou, em alguns casos, semanas –, as empresas fossem obrigadas a dar um enorme salto tecnológico para se conseguirem adaptar a um modelo de trabalho remoto. Praticamente todas as empresas tiveram de tornar-se, de uma maneira ou de outra, “empresas tecnológicas”. A maior conquista do setor da tecnologia foi, sem dúvida, uma afirmação clara do papel das tecnologias no futuro das organizações. O tema da transformação digital já era há muito debatido, mas o contexto pandémico veio acelerar e impulsionar a mudança. Para organizações mais “batidas” no tema, a transformação digital deixou de ser apenas uma questão de projetos de “inovação”, para passar a ser uma questão de sobrevivência num mercado cada vez mais global, digital e competitivo. Para as empresas/setores não tão focados no digital, o desafio foi e está a ser ainda maior, mas não impossível, pois, nestes casos, terá que haver uma transformação mais profunda, que poderá até significar a reinvenção de todo o negócio. Nas próximas páginas apresentamos-lhe empresas e serviços tecnológicos que podem melhorar processos e que são parceiros verdadeiramente preciosos nos mais variados negócios.

26 | PORTUGAL EM DESTAQUE


Há um futuro para abastecer Um futuro mais verde. Mais sustentável. Um futuro movido a inovação com energias limpas e recursos que aceleram a transição energética, como o hidrogénio. É esse futuro que estamos a construir na Galp. Descubra o caminho que estamos a fazer em galp.com

PORTUGAL EM DESTAQUE | 27


LG

INOVAÇÃO PARA UMA VIDA MELHOR A LG é hoje uma das principais marcas a nível nacional e internacional, sendo reconhecida pela qualidade, fiabilidade e durabilidade dos seus produtos. A marca aposta no desenvolvimento de tecnologias que estão a transformar o mundo, procurando criar soluções que respondam às exigências do mercado, nomeadamente na construção de um futuro mais sustentável. Young Soh, Home Entertainment Marketing Manager da LG Portugal, revela-nos as grandes novidades lançados pela marca no mercado.

YOUNG SOH, HOME ENTERTAINMENT MARKETING MANAGER DA LG PORTUGAL

28 | PORTUGAL EM DESTAQUE

Iniciamos um novo ano, com novos objetivos e novos horizontes a serem ultrapassados. No entanto, recuamos um pouco no tempo, para perguntar como foi o crescimento da LG Electronics Portugal ao longo do ano de 2021, tanto no home entertainment, como no segmento business? A nível global, a LG Electronics fechou o terceiro trimestre de 2021 com uma receita consolidada de mais de 16 mil milhões de dólares, o que não só representou um aumento de 22 por cento em relação ao mesmo trimestre de 2020, mas que corresponde à maior receita trimestral da história da empresa. Neste mesmo período, a área de Home Entertainment alcançou vendas superiores a três mil milhões de dólares, impulsionadas, sobretudo, pelo crescimento constante da procura por produtos premium, como TV’s OLED e ecrãs de grandes dimensões nos

principais mercados da América do Norte e Europa. Paralelamente, também a área de Business Solutions cresceu cerca de 14 por cento face ao mesmo período de 2020, graças à procura crescente de produtos de display, PC’s e monitores, bem como a recuperação gradual do segmento B2B. A LG Portugal seguiu esta tendência de crescimento sustentado, fortalecendo posições de liderança entre as preferências dos consumidores nacionais. Apesar do desafiante contexto pandémico vivido nos dois últimos anos, a LG Portugal conseguiu manter um forte ritmo de crescimento e até superar algumas expectativas e objetivos, nomeadamente através do reforço da liderança em produtos da área B2C, como as TV’s, máquinas de lavar e secar a roupa e frigoríficos Side-by-Side, e soluções B2B, como é o caso do digital signage e commercial TV.


LG

que o seu ecrã de 27 polegadas tem a dimensão perfeita não só para filmes, programas de TV e conteúdo de streaming, mas também para vídeo calls com a família e colegas de trabalho e visualização de conferências online.

Para 2022, que novidades oferece a LG ao mercado no que diz respeito às TV`s LG OLED, LG NanoCell e LG QNED MiniLED? Com a garantia de uma experiência de home entertainment excecional, o portefólio de TV’s OLED, NanoCell e QNED MiniLED conta com uma ampla gama de dimensões de ecrã, desde as mais compactas de 43 polegadas até aos novos modelos no mercado de 83 polegadas e os hipnotizantes de 88 polegadas. Com painéis autoiluminados, as LG OLED TV’s reproduzem uma imagem de qualidade ultra-nítida e ultra-realista, além de movimentos suaves e naturais, e um design incrivelmente elegante que complementam qualquer plano de decoração. Por sua vez, as QNED Mini LED TV’s elevam a qualidade de imagem da TV LCD a um novo nível. Disponíveis numa grande variedade de opções – 8K (modelo QNED996) e 4K (modelo QNED916), estes equipamentos utilizam a tecnologia Quantum Dot NanoCell da LG e retroiluminação Mini LED para obter pretos mais profundos, cores mais vibrantes e precisas e um maior contraste do que as televisões LCD convencionais. Por fim, a linha de NanoCell TV’s oferecem o maior número de opções com uma grande seleção de modelos 8K e 4K. Todos os modelos contam com a tecnologia de visualização LG NanoCell, que emprega nanopartículas para filtrar as impurezas da cor, resultando em imagens realistas que envolvem o espectador de forma mais profunda nos seus filmes, desportos e programas favoritos. O que oferecem de inovador estas TV’s? Uma das principais inovações na área das TV’s é a tecnologia OLED evo, que representa o próximo passo na evolução das OLED TV’s, oferecendo a melhor luminosidade para um maior brilho e imagens marcantes com um nível incrível de clareza, de detalhes e de realismo. Assumindo-se como pioneira

no que diz respeito aos recursos oferecidos ao utilizador, as TV’s da LG são autênticas estações de home entertainment. Através da interface webOS, é possível aceder às plataformas de streaming mais populares, como Netflix, HBO, Disney+ e até Apple TV, além de clouds de gaming NVIDIA GeForce Now e Google Stadia. Entre a panóplia de produtos desenvolvidos pela LG, quais são os principais destaques no início de 2022? A LG acaba de anunciar, no CES 2022, o lançamento da sua linha original Lifestyle TV, concebida e desenvolvida para o estilo de vida centrado no lar dos dias de hoje. Assemelhando-se a uma verdadeira tela, a LG Objet TV combina perfeitamente com qualquer ambiente graças ao seu estilo minimalista e utilização subtil de cores neutras, trazendo uma sofisticação imediata e harmonia visual a qualquer espaço interior. A outra inovação da nova linha de Lifestyle TV da LG, a LG StanbyME, é a companheira ideal para os hábitos atuais de consumo de TV. Este centro de entretenimento único é um ecrã de TV pessoal, sem fios, com uma bateria integrada conectada a um suporte móvel com rodas ocultas que permite três horas de visualização até ser necessário recarregar. A LG StanbyME pode ser facilmente movida entre divisões para o máximo de liberdade de visualização, sendo

Gostaria também de falar da vossa gama de ar condicionados. Estamos num período em que o frio ainda está para ficar. Nesse sentido, que ofertas eficientes e sustentáveis oferece a LG? Uma das mais recentes novidades são os modelos da Gama Therma V podem ser utilizados para uma variedade de soluções de aquecimento, que vão desde o fornecimento de água quente até ao aquecimento do piso ou do radiador, permitindo a substituição de um sistema de caldeira convencional. Através das mais avançadas tecnologias, estes equipamentos amigos do ambiente garantem aos consumidores uma eficiência energética imbatível graças ao compressor R1 e um controlo mais fácil, intuitivo e conveniente através da app LG ThinQ. Paralelamente, o Smart Home Energy Package é a primeira solução de energia integrada do mundo que inclui todos os principais sistemas necessários para produzir energia renovável e sustentável em casa. Contando com os painéis fotovoltaicos premiados da gama NeOn, um sistema de armazenamento de energia e bombas de calor ar-água da Gama Therma V que recorrem ao fluido frigorígeno R32 ecologicamente consciente que apresenta uma redução de 68 por cento do Global Warming Potential (GWP), quando comparado com o convencional R410A.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 29


LG Outra das novidades da LG é a plataforma ThinQ, que permite a conetividade entre aparelhos e eletrodomésticos LG para se criar uma casa inteligente. Este será o futuro da tecnologia? Produtos com inteligência artificial que possam ser controlados através de uma aplicação? A IoT e a inteligência artificial serão, num futuro bastante próximo, as pedras basilares de casas totalmente integradas, algo que já procuramos aplicar hoje em dia aos eletrodomésticos que desenvolvemos através da app exclusiva LG ThinQ e uma área na qual já investimos e investiremos de forma ainda mais relevante ao longo dos próximos anos, para continuarmos na senda da inovação. Onde entra a LG Electronics Portugal no desenvolvimento tecnológico e progressão da marca? Sendo uma filial de enorme valor para a estratégia mundial, a LG Portugal representa um papel importante no desenvolvimento tecnológico e progressão da marca. A verdade é que os portugueses são consumidores informados e exigentes, que rapidamente adotam novas tecnologias e reconhecem a qualidade e inovação dos nossos produtos, tal como é demonstrado pelo Indicador Brand Preference de 82,5por cento, que posiciona a LG Portugal na primeira posição entre as restantes subsidiárias europeias. Os recursos humanos são um dos pilares mais importantes do funcionamento de qualquer empresa. Como é que a LG Portugal faz a captação de novos talentos? A LG Portugal está sempre muito atenta

30 | PORTUGAL EM DESTAQUE

ao panorama dos talentos emergentes na indústria e acredita no valor que as mentes jovens e novas abordagens podem agregar à nossa estratégia. Por essa razão, desenvolve, de forma regular, ações de captação desta nova Leading Generation, como é o caso do LG Xplorers. Este programa de estágios foi criado exclusivamente pela LG Portugal e já tem vindo a ser replicado por outras subsidiárias de todo o mundo, tendo vencido até um Best Practice LG, um prémio e reconhecimento interno da LG Electronics. Desta forma, a LG Portugal tem conseguido oferecer estágios em várias áreas, sendo que muitos dos novos talentos que participam neste programa acabam por ficar na LG para o longo prazo. Qual o plano de negócios para os próximos anos? Em que pilares vão assentar, na conectividade e experiências imergentes de cor, som e imagem, ou virão novidades inovadoras? Os dois últimos anos revelaram, mais do que nunca, a importância do lar. Por essa razão, a inteligência artificial e a IoT vão desempenhar um papel ainda mais relevante no nosso plano de negócios para os próximos anos, com uma aposta clara no desenvolvimento de soluções

integradas e inovadoras, que façam, verdadeiramente a diferença na vida dos consumidores, seja através da otimização das opções de imagem e som, de tecnologias de higienização do lar e purificação do ar e até mesmo de equipamentos cada vez mais sustentáveis e com elevados níveis de poupança de energia e recursos naturais. Para concluirmos, o que faz da LG uma marca de sucesso mundial? Que estratégias, de uma multinacional, podem ser um exemplo para Pequenas e Médias Empresas? “Inovação para uma vida melhor” é a missão pela qual a LG rege o seu trabalho diário em todo o mundo, um lema que incorpora em todos os produtos de forma a fazer uma diferença efetiva na vida dos consumidores. Acreditamos verdadeiramente que é esta visão que faz com que a LG seja uma marca de sucesso mundial. Esta missão reflete-se, não só, na excelência e inovação tecnológica dos nossos produtos, mas também na nossa personalidade e entidade corporativa, uma vez que consideramos que as empresas como a LG têm também o dever de alertar consciências, beneficiando de redes de recursos humanos e infraestruturas globais com capacidade para alterar comportamentos e levar assim à difusão de informação e à implementação de programas de responsabilidade social e de sustentabilidade. Por fim, e acima de tudo, na LG encaramos os colaboradores e parceiros como a personificação do ADN da marca, sendo que estes devem ser os primeiros e mais importantes embaixadores da marca, sendo também os grandes responsáveis pelo posicionamento líder a nível mundial e pela enorme preferência relevada pelos consumidores mundiais.


ILUMINE O SEU MUNDO COM OS PÍXEIS AUTOILUMINADOS A LG OLED TV é verdadeiramente surpreendente. Os píxeis autoiluminados permitem uma qualidade de imagem realmente espetacular e inúmeras possibilidades em termos de design, enquanto que as mais recentes e inovadoras tecnologias levam-nos a mundos inimagináveis.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 31


BLIP

“GOSTAMOS DE GARANTIR QUE DAMOS CONDIÇÕES PARA QUE CADA UM POSSA SER O SEU MELHOR”

São uma referência mundial na área da tecnologia e software para apostas desportivas, mas não só. A Blip exporta 100 por cento do que produz e não para de crescer. Parte desse sucesso é a forma disruptiva como se apresenta, uma forma de estar que por vários anos lhe tem dado o reconhecimento de ser uma das melhores empresas portuguesas para se trabalhar. Foi na voz de Sara Sousa, Diretora-geral, que ficamos a perceber que por de trás das linhas de código existem processos em segundo plano que fazem com que a Blip seja uma das grandes empresas tecnológicas a atuar em Portugal.

SARA SOUSA

Fundada no Porto em 2009, a Blip é hoje um dos principais hubs tecnológicos da Flutter Entertainment, grupo irlandês de apostas desportivas e jogo online cotado na London Stock Exchange. Surgiu como uma software house, uma start-up de origem portuguesa que fazia o desenvolvimento de software para clientes externos. Hoje com cerca de 400 colaboradores e planos para crescer para mais de 500 no próximo ano, a Blip dedica-se à engenharia web, direcionada para o desenvolvimento de software e aplicações de apostas desportivas, usadas por mais de 13 milhões de clientes em todo o mundo. Em 2012 foi adquirida pelo grupo Paddy Power/Betfair, grupo considerado como uma das empresas mundiais de crescimento elevado e pertencendo ao restrito clube de gigantes tecnológicos como Twitter, Facebook e Google. Em 2020, a empresa fundiu-se com o Grupo Stars e atualmente faz parte do Flutter Entertainment Group, mantendo o seu foco na conceção de softwares para marcas como a Paddy Power, a Betfair ou a Fanduel - marcas integradas no grupo Flutter Entertainment. A inovação e a disrupção estão sempre presentes em todos os processos da Blip, mas para se chegar ao topo, muitos desafios tiveram de ser ultrapassados. Atuando numa área que estimula constantemente a equipa de trabalho, Sara Sousa, Diretora-geral da Blip, destaca algumas variáveis que demonstram a complexidade do trabalho desenvolvido entre portas. 32 | PORTUGAL EM DESTAQUE

“A inovação e a disrupção estão sempre presentes em todos os processos da Blip, mas para se chegar ao topo, muitos desafios tiveram de ser ultrapassados"

Desde logo, existe uma enorme variedade de eventos desportivos, modalidades e competições que, tal como os utilizadores, estão espalhadas por todo o mundo, fazendo com que as aplicações sejam usadas 24 horas por dia. Este facto, aliado ao número muito elevado de utilizadores, cria desafios consideráveis de ponto de vista de escala. Outro grande desafio está relacionado com a ciber-segurança. “Naturalmente que, lidando com as apostas desportivas, estamos a falar de aplicações que lidam com dinheiro e dados pessoais dos apostadores, portanto é necessário um grau de segurança enorme, o que é muito importante e uma das áreas com maior complexidade para nós”, refere Sara Sousa.


BLIP Fruto do trabalho apresentado ao longo dos últimos anos, a empresa tem vindo a ser continuamente alvo de investimento por parte do grupo Flutter Entertainment, tendo-se tornado num dos seus principais hubs de desenvolvimento de software. Neste sentido a Blip continuará a crescer no seu número de colaboradores. É nessa ótica que um dos objetivos traçados é a estratégia de captação de talentos, mas não só: “O que vamos fazer será sermos mais criativos na nossa proposta de valor. Vamos rever aquilo que eramos, que somos e o que queremos ser, sempre num sentido disruptivo em relação ao que existe no mercado”, conclui Sara Sousa.

A Blip desenvolve ainda soluções diferenciadoras que resultam em produtos e funcionalidades únicos no mercado global. Além disso, à semelhança das restantes empresas do grupo, adotou o uso de innersourcing o que “significa que todas as marcas do grupo podem beneficiar do desenvolvimento feito por cada uma das empresas que o incorporam” explica Sara Sousa. Trabalhar na Blip exige ideias ousadas e a coragem e a confiança para enfrentar qualquer desafio, por mais difícil que seja. É certo que o sucesso das empresas é o reflexo das pessoas que a constituem, algo muito presente na filosofia da Blip, que acredita no impacto de uma cultura organizacional forte e coesa, que reconhece o capital humano e o conhecimento como essenciais, com implicações diretas na capacidade de inovar e de antecipar o futuro. Esta forma de estar no mercado faz com que a Blip tenha vindo a ser reconhecida, por vários anos consecutivos, como uma das melhores empresa em Portugal para trabalhar. “Diria que fomos muito disruptivos no mercado, desde a nossa criação, sempre partimos de uma filosofia de máxima flexibilidade e responsabilidade. Sempre potenciamos isso ao máximo e entendemos que as pessoas são todas diferentes e por isso gostamos de garantir que damos condições para que cada um possa ser o seu melhor e trabalhar nas melhores condições para si”, sublinha a Diretora-geral. “Outro fator é a oportunidade que têm de trabalhar em produtos de elevada complexidade que não é muito comum de encontrar. O desafio e a necessidade de se superarem é parte do perfil que procuramos”, acrescenta.

Liderar rumo a um novo futuro Sara Sousa foi nomeada, no final do segundo trimestre de 2021, a nova Diretora-Geral, sendo a primeira vez que a Blip tem uma liderança feminina de topo. Antes disso desempenhou várias funções na área dos recursos humanos, além de ter integrado a equipa de liderança da empresa, “o que me permitiu obter uma melhor preparação para a progressão natural para a função de General Manager. Senti que os cinco anos em que trabalhei na empresa me permitiram progredir e que, além de eu sentir que foi uma recompensa pelo que fiz até agora, também me faz pensar que é uma empresa na qual eu realmente gosto de estar porque, desde que as pessoas demonstrem as competências necessárias, conseguem chegar onde quiserem, independentemente do seu background”, realça. Todavia, com o início de um novo ano, chegam novos desafios, por isso, no horizonte está o futuro e os próximos passos a dar para manter o crescimento da Blip.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 33


ANTURIO – BUSINESS SOFTWARE

DUARTE MIGUEL FREITAS

ANTURIO SYSTEMS: CONQUISTAR O MUNDO EM EQUIPA O sucesso das empresas é o reflexo das pessoas que a constituem, algo muito presente na filosofia da Anturio. Com uma posição sólida no mercado, para 2022 a empresa criou uma nova área de negócio designada Anturio Systems, com foco na internacionalização, a qual vai auxiliar as empresas do midmarket na transformação digital. Duarte Miguel Freitas, CEO da Anturio, realçou que o objetivo é crescer 100 por cento em três anos.

34 | PORTUGAL EM DESTAQUE

Tem o nome de uma das flores mais conhecidas na Madeira e foi precisamente nesta pérola do atlântico onde nasceu a Anturio, criada por Duarte Miguel Freitas, em 2009. O negócio foi florescendo e esta empresa tecnológica é hoje cada vez mais conhecida no mercado nacional e internacional. A Anturio é especializada em Tecnologias de Informação, e presta serviços nas áreas de Consultoria, Desenvolvimento e Implementação de Software de Gestão. Empresa 100 por cento nacional, tem como principais atividades a instalação e implementação ERP, desenvolvimento de software próprio e integrações com plataformas web e mobile. O desenvolvimento de software é feito de forma personalizada, explica o CEO da Anturio, Duarte Miguel Freitas: “focamos nos processos das empresas para otimizar resultados, a tecnologia surge como meio para facilitar e acelerar os processos e negócio. É uma ferramenta facilitadora, não vendemos software, fazemos a transformação digital, com o acesso à tecnologia que temos e produzimos”. Apesar do seu sucessivo sucesso, 2021 foi um ano de particular alavancagem para a Anturio. Em fevereiro conheceu o seu melhor mês de sempre em termos de volume de negócios e faturação, apesar do confinamento. Para além disso, foi reconhecida com o estatuto PHC Prime Partner'21 pela sua capacidade de implementação de software de negócio a nível nacional e internacional. Esta distinção foi criada para distinguir os parceiros PHC que mais contribuem para o desenvolvimento do negócio. Para alcançar o repetido sucesso, a empresa tem-se diferenciando na forma como personalizam e adaptam o software às necessidades de cada negócio. Como base no desenvolvimento estão as áreas “de gestão, de contabilidade e tesouraria”, para além

disso “depois conseguimos trabalhar outras áreas com soluções mais especializadas, mediante cada setor e necessidades de cada cliente”. No entanto, no caminho de progressão da empresa, a Anturio lançou uma nova área de negócio, com o objetivo de firmar a sua internacionalização. Chama-se Anturio Systems (www.anturiosystems.com) e é uma área especializada em consultoria e transformação digital em quatro setores de atividade: Construção, Produção, Distribuição e TI. Esta nova unidade vai auxiliar as empresas do midmarket na transformação digital através dos processos de negócio, com profissionais especializados e conhecedores de cada uma das áreas. O objetivo é ambicioso e passa por representar 50 por cento da faturação global da Anturio em três anos. Esta nova unidade de negócio funcionará com outro tipo de consultores, especializados nos processos destes setores, com um budget e estratégia independentes a nível de marketing. Terá casos de estudo, soluções fechadas e conteúdo dedicado. O foco estará essencialmente no cliente e na melhoria de todos os seus processos. Duarte Miguel Freitas explica que para isso é essencial focar-se em cada área de negócio e especializar-se: “Queremos ter soluções fechadas, desenvolvidas para cada área. É mais fácil trabalharmos o cenário internacional se tivermos especializados e muito focados, não podemos abordar o mercado se não for através de uma aposta com o conhecimento total de cada área. Não chega desenvolvermos softwares, temos de ter pessoas que percebam destas quatro áreas, que falem a mesma linguagem e percebam


ANTURIO – BUSINESS SOFTWARE

os problemas de cada setor. É dessa forma que queremos passar da área de software para a consultoria setorial, que é um setor onde poderemos fazer a diferença”. Entre as várias especificações de cada negócio, a Anturio Systems desenvolve aquilo que o CEO chama de uma “sede digital”, ou seja, “um portal que reúne os colaboradores, clientes e fornecedores, e onde podem interagir e executar tarefas”. Esta é apenas uma das mais valias da Anturio Systems. Sendo esta a aposta para o próximo ano, a estratégia passará por abordar o mercado de forma faseada, começando pela construção, depois seguindo para a distribuição e mais tarde para a produção e TI. Duarte Miguel Freitas refere que, desta forma, “é possível focar os esforços em cada uma das áreas”, de forma a obter o máximo de retorno do investimento. Equipa unida, sucesso garantido Na Anturio acredita-se no impacto de uma cultura organizacional forte e coesa, que reconhece o capital humano e o conhecimento como essenciais, com implicações diretas na capacidade de inovar e de antecipar o futuro. Os recursos humanos são, por isso, a base da estrutura organizacional da empresa e estão intimamente ligados ao bom desempenho alcançado ano após ano. Por acreditar que uma empresa que se preocupa com os seus talentos é capaz de os manter mais entusiasmados, envolvidos e motivados, a Anturio cria várias iniciativas de forma a unir e valorizar a sua equipa, seja através da utilização de ferramentas web otimizadas para trabalho remoto, incluindo uma rede social interna, ou através da promoção da felicidade na empresa.

Apesar dos colaboradores trabalharem de forma remota, para Duarte Miguel Freitas, não existem dúvidas: “Somos uma família” - uma família onde se partilham os valores de excelência, paixão, união, ousadia e transparência. “É bom trabalhar na Anturio”, esta é a frase que os colaboradores partilham, em vários testemunhos partilhados nas plataformas digitais da empresa. As iniciativas realizadas para se fazer prevalecer o espírito de equipa são variadas, desde convívios a prémios de reconhecimento, brindados com algum humor. É por isto e por muito mais que a Anturio é uma das empresas candidatas ao prémio internacional “Great Place to Work”. Para Duarte Miguel Freitas, este é o principal pilar do sucesso da empresa: a sua equipa.

“ As iniciativas

realizadas para se fazer prevalecer o espírito de equipa são variadas, desde convívios a prémios de reconhecimento, brindados com algum humor. É por isto e por muito mais que a Anturio é uma das empresas candidatas ao prémio internacional «Great Place to Work»"

PORTUGAL EM DESTAQUE | 35


IEM 4.0

AUTOMAÇÃO E ROBÓTICA DE OVAR PARA MUNDO A IEM 4.0 é uma empresa que alavanca a indústria automóvel com as suas inovações de automação e robótica. A criatividade, o engenho e o conhecimento de mercado são palavras de ordem para esta empresa que está há quatro anos a crescer a um rácio de 20 por cento anualmente. NUNO CASCAIS , GABRIEL BASTOS E JORGE RESENDE

A IEM 4.0 - Inovação e Robótica em Engenharia de Máquinas pode ser considerada o paraíso para todos os aficionados por engenharia e robótica. Aqui, chegam problemas de produtividade de outras empresas, o que dá origem às ideias e execução de soluções para automatizar processos produtivos. Quase a totalidade dos clientes que procuram esta empresa de Ovar, criada há quatro anos por Jorge Resende, Gabriel Bastos e Nuno Cascais, pertencem à indústria automóvel, nomeadamente, ao setor electrónico automóvel. A IEM 4.0 surgiu da visão de que as empresas de automação e robótica para o mercado automóvel estavam muito focadas no fator preço. “Uma vez que tínhamos conhecimento do setor automóvel lá fora, percebemos que havia a oportunidade, em Portugal, de envolver mais tecnologia em determinados processos produtivos a um preço competitivo. Assim, decidimos criar a IEM 4.0 e os primeiros projetos validaram exatamente a nossa filosofia”, conta Nuno Cascais, que, além de Sócio-Gerente, é responsável pelos departamentos Comercial e Financeiro desta PME, que tem apresentado um crescimento exponencial, ano após ano, desde a sua criação. Só no primeiro ano de atividade, e em apenas cinco meses de atividade, a faturação da empresa cifrou-se nos 47 mil euros, tendo subido, no ano seguinte, para perto dos 600

mil euros. Anualmente, a empresa tem registado um aumento de 20 por cento em termos de faturação, sendo que a exportação, neste momento, já pesa 40 por cento do total de vendas. França, Bélgica e Estados Unidos são os principais destinos. Este ano, antecipam os responsáveis, será “o melhor ano em termos de vendas” para a empresa de Ovar. No entanto, a empresa está agora mais focada nos objetivos tecnológicos de forma a continuar a evoluir em todas as áreas. “Sem esse desenvolvimento não conseguimos acompanhar as necessidades dos nossos clientes, principalmente quando atravessamos a era da I5.0. Com base neste princípio apresentamos sistematicamente ao mercado, soluções diferenciadoras e dentro de alguns meses, vamos apresentar novidades que vão proporcionar aos nossos clientes uma maior flexibilidade ao utilizar as nossas soluções” refere Jorge Resende, o responsável pelo Departamento de Automação e Robótica. Este departamento trabalha em conjugação com o Departamento de Mecânica, cujo responsável é Gabriel Bastos. É no seu departamento que todas as ideias ganham forma, mas este processo criativo nem sempre é simples. “Conjugar várias ideias e fazer com que o resultado final seja algo funcional e produtivo é complexo, temos muitas variáveis/princípios mecânicos que têm de ser estudados de forma a incluir todo

o desenvolvimento das soluções tecnológicas. Mas isso é algo que nos apaixona e reflete-se positivamente no nosso trabalho. Os designs das nossas soluções têm evoluído de forma exponencial e, este ano, lançamos o nosso modelo standard ao nível construtivo e de imagem corporativa. O feedback dos nossos clientes tem sido bastante positivo”, refere Gabriel Bastos. IEM 4.0 nasceu numa incubadora, o que lhes proporcionou os recursos necessários para arrancarem com o projeto. A partir daí, o foco foi investir nas ferramentas e processos que permitissem controlar todo o processo produtivo. Além disso, inicialmente, o modelo de negócio focava-se apenas em produzir máquinas personalizadas para problemas específicos dos clientes, mas, hoje, expandiu para áreas que permitem uma maior estabilidade. “Decidimos orientar a nossa atividade segundo processos e soluções mais específicos. Já não estamos a aguardar que os clientes venham ter connosco para solucionar problemas, pelo contrário, estamos a antecipar-nos com soluções para problemas que já detetámos”, esclarece Nuno Cascais. Com 17 colaboradores, a IEM 4.0 tornou-se, em quatro anos, numa PME de excelência, e o seu trabalho promete alavancar a já competitiva indústria automóvel - e futuramente, outras - a nível nacional e, também, mundial.

www.iem4-0.com geral@iem4-0.com Travessa do Navega N.º 436-G 3885-183 Ovar T 256 132 269 36 | PORTUGAL EM DESTAQUE

Consultoria em Engenharia de Máquinas

Planificação e Projeto

Contrução e Instalação

Indústria 4.0


WE STONE YOUR IDEAS

ESPECIALISTAS EM

MÁRMORE PORTUGUÊS 30 anos de experiência na extração e exportação de mármore Português para mais de 50 mercados Mundiais. Com recurso às nossas próprias pedreiras conseguimos extrair e produzir para atingir as especificações únicas de cada cliente.

EXTRAÇÃO

TRANSFORMAÇÃO

VILA VIÇOSA, ESTREMOZ

APLICAÇÃO

WWW.GOLDSTONE.PT

268 881PORTUGAL 008 EM DESTAQUE

| 37


GOLD STONE

TRANSFORMAR MÁRMORE EM OURO

“ O mármore é

JOÃO MARIA BRANCO

Chama-se Gold Stone e trata o mármore como ninguém. Esta empresa, sediada em Vila Viçosa exporta para o mundo inteiro a pedra portuguesa. Das delicadas misturas de brancos às anatomias mais exóticas, à localização no Vale das Pedreiras são sinónimo de extração de pedra de qualidade. Para além disso, a Gold Stone está focada em construir um vínculo sustentável com o nosso planeta, por isso, a aposta na sustentabilidade é uma constante. João Maria Branco, o administrador, apresentou à Portugal em Destaque a sua empresa.

A Gold Stone, sediada em Vila Viçosa, é uma empresa focalizada na produção, transformação e comercialização de pedra natural. Fale-nos um pouco mais deste projeto e do seu percurso até aos dias de hoje. Os meus pais, desde que nasci, detinham empresas no setor dos mármores. Cresci no ambiente da extração, transformação, comercialização, clientes e fornecedores, da atividade referida. A partir da adolescência tive a certeza que um dia me dedicaria ao setor dos mármores. Constituí a empresa em 2014, com 21 anos. Foi a concretização de mais um sonho! É uma atividade que desemprenho há sete anos com toda a paixão.

38 | PORTUGAL EM DESTAQUE

A Gold Stone procura agregar valor, pela diferença, a um mercado altamente exigente e competitivo. Quais os fatores que vos diferenciam num mercado cada vez mais global e competitivo? Um dos fatores mais importantes, hoje em dia, e em qualquer negócio, é o marketing digital. O nosso setor não foge à regra. Nesse sentido, e pressionados pela nova realidade pandémica, procurámos ser pioneiros em desenvolver uma estratégia de marketing que nos permitisse vender à distância e alcançar novos mercados. Quais são os produtos mais solicitados? Portugal consome muito estes produtos tão específicos? A Gold Stone está sobretudo focada na

um produto com características únicas reconhecidas em todo o mundo. Neste momento temos uma carteira de países muito diversificada para onde exportamos o nosso produto. Os países da Ásia e do Médio Oriente são os que têm um peso mais significativo" comercialização de blocos e chapa. Portugal, nos últimos anos tem-se revelado um país em crescimento face ao consumo do mármore. O mercado externo e a internacionalização representam uma fatia importante das vossas vendas? Para que países exportam? Sem dúvida que a exportação, tanto para a Gold Stone como para o setor, tem um peso muito significativo. O mármore é um produto com características únicas reconhecidas em todo o mundo. Neste momento, temos uma carteira de países muito diversificada para onde exportamos o nosso produto. Os países da Ásia e do Médio Oriente são os que têm um peso mais significativo.


GOLD STONE

“ A nossa principal

Com um crescimento sustentado ao longo dos anos, a Gold Stone vem conquistando novos clientes e novos mercados. Qual o principal objetivo a alcançar a longo prazo? O principal objetivo é continuar a crescer de uma forma sustentável e diversificar os investimentos. O crescimento do negócio significa também aumento de recursos humanos e uma maior responsabilidade de inovar e manter a qualidade dos vossos serviços, de forma a mantarem-se atuais e com uma posição firme no mercado? Claro que o crescimento de uma empresa depende dos seus recursos humanos, da capacidade de inovar, de estar sempre “um passo à frente” e também da qualidade dos serviços prestados. Infelizmente, hoje em dia, temos muita dificuldade em recrutar novos ativos.

Em paralelo temos acautelado que todos os investimentos realizados sejam virados para a sustentabilidade e preservação ambiental, bem como para as energias renováveis. Temos ainda, a participação em dois consórcios que têm por base a procura de soluções para o aproveitamento dos subprodutos do setor, o que se revela uma aposta promissora e de futuro, potencializando toda a sustentabilidade do setor numa perspetiva de economia circular.

ambição é continuar a solidificar a nossa posição no nosso setor, crescendo de uma forma sustentável, com a ambição de melhorar todos os dias no sentido de prestarmos o melhor serviço e as melhores soluções aos nossos clientes"

Qual a estratégia de crescimento da Gold Stone e quais as principais ambições em termos de futuro? A Gold Stone é hoje um dos rostos do setor dos mármores em Portugal. A nossa principal ambição é continuar a solidificar a nossa posição no nosso setor, crescendo de uma forma sustentável, com a ambição de melhorar todos os dias, no sentido de prestarmos o melhor serviço e as melhores soluções aos nossos clientes.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 39


TOP PME MELHORES EMPRESAS Considera-se Pequenas e Médias Empresas (PME), entidades cujas dimensões possuem certos limites ocupacionais e financeiros. As PME assumem-se como um pilar das suas estruturas empresarias, em Portugal estas empresas assumem uma elevada importância para a economia nacional. É importante salientar que as PME representam 99,9% do total das empresas em Portugal. Num mercado tão competitivo é necessário que as empresas se diferenciem e criem estratégias especificas para obterem os resultados esperados. Os processos de inovação têm efeitos positivos no desenvolvimento e durabilidade de uma PME, diferenciando-as da concorrência e aumentando a sua relevância. Trazer inovação para as empresas, seguindo as tendências do mercado é imprescindível. O mercado das tecnologias de informação apresenta-se hoje como uma grande oportunidade, para a produtividade e competitividade das empresas. É necessário que as organizações estejam dispostas a ver a tecnologia como um motor para se posicionarem no mercado de forma mais sustentada. PME bem estruturadas irão distinguir-se pelo desempenho e solidez financeira, prova disso são os vários estatutos que pretendem galardoar o mérito das melhores PME nacionais, reforçando a reputação da empresa e fazendo crescer a confiança de clientes e a motivação de colaboradores.

40 | PORTUGAL EM DESTAQUE


BIOCRUMB, LDA www.miolo.pt geral@biocrumb.pt Todos os produtos com certificação biológica PORTUGAL EM DESTAQUE | 41


JMRC

RESPONSABILIDADE, COMPETÊNCIA, INOVAÇÃO E INDEPENDÊNCIA

São quatro os pilares que definem a JM Ribeiro da Cunha & Associados: Responsabilidade, Competência, Inovação e Independência. Em entrevista, os sócios revelam como a experiência de décadas e um trabalho exímio levam ao sucesso e reconhecimento de uma empresa que tem espaço para crescer no mercado nacional. Como podemos apresentar a JM Ribeiro da Cunha & Associados e como descreve o seu caminho até hoje? Fundada por sócios com vasta experiência e um track record, a cultura empresarial da JM Ribeiro da Cunha & Associados, SROC, Lda. assenta em quatro pilares: Responsabilidade, Competência, Inovação e Independência. Apesar de jovem, registada junto da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas (OROC) e da Comissão de Mercados dos Valores Mobiliários (CMVM) desde meados de 2018, conta com quatro sócios ROC com experiência média superior a três décadas. Diariamente e numa base de proximidade, navegamos com plena segurança as áreas da Auditoria Financeira e Revisão Legal de Contas, Consultoria de Gestão e Consultoria Jurídica – mais de 300 clientes satisfeitos dos setores público e privado,

42 | PORTUGAL EM DESTAQUE

muitos deles referências nas suas áreas de atividade, enchem-nos de orgulho e validam o nosso modelo de trabalho. Com uma prestação de serviços que vai desde a auditoria financeira e revisão legal de contas, à consultoria de gestão e jurídica, qual a importância dos vossos serviços para o setor empresarial? A intervenção do ROC é um fator de confiança do mercado e visa proteger o interesse público. O ROC avalia riscos, promove a legalidade e ajuda a encontrar soluções. Experiência, Competência e Profissionalismo. A JM Ribeiro da Cunha & Associados é uma SROC com créditos firmados. No que diz respeito à consultoria de gestão, que conselhos pode deixar aos nossos leitores de como melhorar processos de gestão nos seus negócios? A gestão de um negócio deve ser feita com liderança, responsabilidade e competência, por parte do órgão de gestão, mas também com a exigência de responsabilidades por parte dos seus colaboradores. A estrutura da gestão deve ser o mais simplificada possível, sem grandes burocracias, de modo que as tarefas sejam bem definidas e compreendidas por todos.

O que significa estar entre as TOP 5% PME de Portugal? Esta distinção vem reforçar a importância da prestação de um serviço de excelência junto dos nossos clientes. Dedicamos este reconhecimento a todos os colaboradores. Eles fazem parte deste projeto, pelo que este reconhecimento lhes é merecido, como também aos nossos clientes que são os parceiros que nos motivam a adotar as melhores práticas na Qualidade das Auditorias que executamos. Que estratégias foram tomadas durante este ano para que tivessem alcançado este reconhecimento? O ano de 2021 não foi um ano fácil, contudo foi feito um grande investimento na formação aos colaboradores e adaptação da plataforma informática. Essa formação reflete-se na qualidade dos serviços que se oferecem aos clientes; além disso, há um contacto e uma disponibilidade permanente para com o cliente, a qual é reconhecida e bem aceite por este. Em relação ao futuro, que estratégias têm delineadas para continuarem o vosso crescimento? É necessário reforçar a organização internacional e melhorar os índices de produtividade. Não descurando a necessária qualidade do trabalho de auditoria, deve otimizar-se a eficiência e desmistificar o binómio custo/benefício. Neste capítulo, o papel das novas tecnologias pode ser determinante, pelo que as dificuldades de recrutamento podem também ser combativas com o recurso a ferramentas que potenciem o trabalho dos auditores, conferindo-lhe um poder de análise superior e uma maior rapidez na obtenção de resultados. Sem pessoas não pode haver Auditoria. Ainda que a inteligência artificial contribua para a obtenção de resultados, o fator humano continua a ser preponderante na análise dos dados e, acima de tudo, na relação com o cliente.


ANY MEASURE IS POSSIBLE ANY SHAPE WANTED AN ENDLESS COLOUR, TEXTURE AND FINISHES AT YOUR DISPOSAL

PORTUGAL EM DESTAQUE | 43


VALDITARO

“CREDIBILIDADE E CONFIANÇA SÃO OS PILARES PRIMORDIAIS DA VALDITARO”

A Valditaro, situada em Miranda do Corvo, é uma Fabricante Portuguesa de Iluminação Decorativa, para interiores, especializada no fabrico de candeeiros de cerâmica e madeira, assim como de abat-jours. Com mais de 30 anos existência, esta empresa nasceu do interesse dos seus fundadores pelo mundo de design de interiores, aliada a falta de oferta de qualidade e diversidade no mercado. É pela voz dos seus Administradores, Susana e Mário Guimarães, que lhe damos a conhecer um pouco mais sobre este projeto.

44 | PORTUGAL EM DESTAQUE

A Valditaro Iluminação é uma empresa especializada em iluminação decorativa para interiores. Nasceu há 33 anos e a sua atividade é focada na venda a retalho. Com as constantes evoluções do mercado, o simples candeeiro, que apenas era sinónimo de luz, passou rapidamente a ser parte integrante e crucial de um espaço, sendo um elemento de harmonia e envolvência na decoração. “A evolução para conceber e fabricar uma luminária na sua plenitude foi o desafio e o mote que nos tem conduzido até aos dias de hoje”, explicam Susana Guimarães e Mário Guimarães. Os serviços e produtos de excelência são um grande fator diferenciador, a Valditaro produz na íntegra uma luminária na sua verticalidade, desde o esboço à execução final, passando por várias etapas: “conseguimos idealizar e concretizar quer o nosso design, quer o do nosso cliente. Somos capazes de personalizar uma luminária ao mais ínfimo pormenor”. Como materiais dominantes podemos enunciar a cerâmica, que pode ser pintada à mão, ou vidrada, passando também pela confeção de abat-jours com uma escolha ilimitada de modelos e tecidos. Metal e madeira fazem também parte do vasto portefólio que a empresa oferece. “O nosso processo permite-nos controlar a cadeia de valor de todos os nossos produtos, supervisionando a qualidade durante todos os seus ciclos de produção”, vincam os empresários. A empresa conta com um posicionamento forte no mercado da iluminação decorativa, a credibilidade e confiança são, sem dúvida, os pilares primordiais em todo o seu encadeamento. O atendimento e a excelência do serviço prestado ao cliente, no decorrer de todo o processo de fabrico, que vai do pré ao pós-venda, é também uma das características diferenciadoras e que direciona a empresa para o compromisso de satisfazer o cliente. A criatividade e inovação são também temas presentes no dia a dia da empresa, “são os alicerces do nosso exercício diário, muitas vezes imposto pelo mercado e simultaneamente pelos nossos clientes, mas sobretudo pela premência de conceber produtos que correspondam e satisfaçam os nossos clientes”, realçam Mário e Susana Guimarães.


VALDITARO

“Gratidão será o termo mais assertivo para este reconhecimento, a toda a equipa que compõe a Valditaro, aos clientes e fornecedores"

A equipa de colaboradores é parte fulcral da empresa. Por ser uma área de trabalho que exige mão de obra qualificada e experiente é importante a presença do espírito de equipa e motivação, como afirmam os empresários: “A equipa, felizmente ao longo dos anos têm-se mantido homogénea, com espírito de entreajuda, motivada e empenhada para a melhoria contínua, com animo e energia para novos desafios”. Os ingredientes são praticamente elementares, mas bem cumpridos: honestidade, cumplicidade e fiabilidade. A Valditaro - Iluminação, foi distinguida com a certificação TOP 10+ Setores e Regiões 2020, a notação máxima de desempenho e solidez financeira a um volume de negócios relevante no setor. A excelência da gestão operacional demonstrada pela empresa foram os fatores principais para a conquista desta certificação. “Gratidão será o termo mais assertivo para este reconhecimento, a toda a equipa que compõe

a Valditaro, aos clientes e fornecedores”, afirma a administração. “Mas acima de tudo é fruto do empenho, dedicação, resiliência e sobretudo envolvimento de toda a equipa, o que fez com que este reconhecimento fosse possível. Não existem duvidas que esta distinção, para além de prestigiante, irá refletir progresso e desenvolvimento no mercado no qual a empresa está inserida”. A Valditaro tem como missão antecipar as tendências de mercado e introduzir inovação. Para o futuro a empresa irá procurar consolidar a Valditaro como marca de referência e excelência no setor de iluminação ao nível do mercado de contract, hotelaria, home decor, transferindo para os produtos os atributos de criatividade, originalidade, qualidade, serviço e competitividade. Simultaneamente, promover e estimular o seu crescimento com recurso a novos materiais e a novas técnicas de produção respeitando e cumprindo a sua função social, económica e ambiental.

Zona Industrial de Pereira, Lote 1 3220-119 Miranda do Corvo, Coimbra, Portugal +351 239 243 890

www.valditaro.pt info@valditaro.pt

PORTUGAL EM DESTAQUE | 45


BIGADVANTAGE

“A INTEGRAÇÃO DE CONHECIMENTO (…) É ESSENCIAL PARA ADICIONAR VALOR” Sediada em Coimbra, a Bigadvantage - Consultores de Gestão, Lda é uma PME de sucesso que tem como principal objetivo contribuir para o desenvolvimento estratégico das empresas, apresentando soluções adequadas às necessidades específicas de cada cliente. Nuno Biga de Almeida, CEO da Bigadvantage, apresenta a visão da empresa, de que é sócio fundador.

A Bigadvantage é hoje uma empresa de referência e uma marca de confiança no mercado nacional. Quais os valores que têm guiado a empresa ao longo dos anos e que contribuíram para o sucesso alcançado? Em março de 2020 a Bigadvantage completou uma década de existência. Foi uma efeméride estranhamente comemorada porque precisamente nesse mês foi declarado estado de emergência em Portugal devido à pandemia. Ancorados na nossa Missão e nos Valores éticos que norteiam a nossa atuação, conseguimos resistir à crise que nos meses seguintes se foi acentuando. Considero que a nossa resiliência se deve à forte convicção com que operacionalizamos a nossa missão. Assumimos o nosso dever de cidadania através do contributo para o desenvolvimento do negócio de cada um dos nossos Clientes e consolidação da sua boa reputação, convictos de que o serviço que lhes prestamos tende a influenciar positivamente a competitividade da economia nacional. Sentimo-nos muito bem quando os nossos Clientes reconhecem na conduta da equipa Bigadvantage um conjunto de Princípios e Valores fundamentais que constituem o referencial necessário para mantermos o nosso rumo, destacando-se: Compromisso e Honestidade - Estamos verdadeiramente comprometidos em satisfazer as necessidades reais de cada um dos nossos Clientes com quem estabelecemos uma relação de parceria assente em confiança, lealdade, respeito e colaboração mútuas, procurando com dedicação e entusiasmo superar as suas expectativas. Pautamos a nossa atuação pelos mais elevados padrões de integridade, honestidade e transparência, empenhando-nos por prestar a cada Cliente um serviço que acrescente valor à sua or46 | PORTUGAL EM DESTAQUE

ganização, agindo de forma responsável no respeito integral pelos compromissos que assumimos. Competência e Exigência - Potenciamos o desenvolvimento e a melhor utilização das capacidades dos nossos colaboradores, incentivando a competência, criatividade e melhoria contínua da eficácia e eficiência nas atividades desenvolvidas. Somos rigorosos e questionando-nos permanentemente quanto à nossa atuação para que a mesma seja irrepreensível. Os nossos colaboradores estão vinculados ao dever de confidencialidade relativamente aos assuntos abordados no âmbito do serviço que prestamos, utilizando de forma escrupulosa a informação a que tenham acesso e salvaguardando sempre o superior interesse de cada Cliente. O vosso sucesso tem vindo a ser reconhecido por várias entidades. Recentemente foram distinguidos com a certificação “TOP 5% melhores PME de Portugal” e com o certificado empresarial “NEGÓCIOS+” atribuído pelo Jornal de Negócios em parceria com D&B Informa. Considera que estas distinções reforçam a reputação da empresa e a confiança dos clientes? Sim, é muito gratificante ver o nosso trabalho reconhecido por entidades independentes que utilizam critérios de exigência na avaliação do tecido empresarial nacional. Ao serem avaliadas todas as empresas portuguesas com base num vasto conjunto de Indicadores de desempenho, sentimo-nos naturalmente honrados com aquelas distinções. Entendemos que elas refletem a nossa vocação intrínseca para integrar a equipa de cada Cliente e a total disponibilidade para colaborarmos ati-

vamente na reengenharia dos seus processos, tendo em vista a melhoria da sua competitividade e a otimização da eficácia dos procedimentos aplicáveis a cada organização específica. Investimos, para isso, na mobilização de sinergias nos grupos de trabalho onde atuamos, convictos de que a integração do conhecimento nas várias áreas da gestão é essencial para adicionar valor às organizações que nos confiam tamanha responsabilidade. Orgulhamo-nos de estar empenhados em promover a sustentabilidade de cada Cliente, respeitando a sua identidade e potenciando a singularidade que o diferencia da concorrência. Estamos sempre disponíveis para implementar metodologias de gestão que integram conhecimento, experiência e inovação no processo de criação de valor. Para conseguirmos fazê-lo dedicamo-nos com afinco a cada projeto específico, procurando fazer uma adequada gestão de recursos. Sabemos também que a Bigadvantage desenvolveu produtos com marca própria que foram reconhecidos internacionalmente por instituições científicas de referência. De que forma esses produtos potenciam a qualidade do serviço que prestam aos vossos clientes? Sim, é verdade. Criámos, entre outras, a marca BIGames® - Business Interactive Games, designação atribuída aos serious games concebidos e desenvolvidos pela empresa, os quais simulam ambientes de gestão em diferentes áreas de atividade económica. Estes Jogos de Gestão têm sido aplicados nos últimos cinco anos em ambiente empresarial e académico. Comissões científicas de eventos internacionais distinguiram os


BIGADVANTAGE BIGames® como sendo um produto inovador cuja mais-valia pedagógica é uma realidade incontornável. Gostaria de destacar o prémio recebido nos Emirados Árabes Unidos (Abu Dhabi, 2019), referente ao Jogo de Simulação de um Serviço de Urgência Hospitalar, e o prémio atribuído em 2020, aos Business Interactive Games, pela Comissão Científica da XIV Internacional Conference on Organization and Business. Mais recentemente recebemos também uma distinção na International Conference on Higher Education Teaching and Learning (Canadá, 2021). Os produtos desenvolvidos e conceitos subjacentes são postos ao serviço dos nossos Clientes, no contexto de projetos de consultoria ou em iniciativas específicas costumizadas. Os BIGames® são uma ferramenta de apoio à gestão, com eficácia comprovada pelos Clientes que já experienciaram a sua utilização. Com um percurso alicerçado no profissionalismo e dedicação, a Bigadvantage vem, a cada dia, conquistando o mercado nacional. O que podemos esperar para o futuro e quais os objetivos que a empresa pretende atingir a curto/médio prazo? A Bigadvantage esforça-se continuamente por oferecer soluções adaptadas às necessidades específicas de cada Cliente. Consideramos fundamental que os nossos Clientes percecionem que somos um parceiro de confiança sempre disponível para colaborar, visando acrescentar valor ao seu negócio. A nossa visão, enunciada aquando da constituição da empresa, refere que “Queremos que Bigadvantage® seja uma marca de referência na prestação de serviços de consultoria empresarial multidisciplinar, inspiradora de sinergias e vocacionada para satisfazer as necessidades específicas de cada Cliente que legitimamente a perceciona como oportunidade ímpar de desenvolvimento estratégico do seu negócio.” - continuaremos a trilhar esse caminho, trabalhando arduamente com os olhos postos no futuro. Iremos prosseguir a nossa Missão, continuando a dar motivos aos nossos Clientes para confiarem na Bigadvantage. Estamos sempre motivados para novos desafios, certos de que saberemos responder com competência e dedicação. Assumimos que as causas dos nossos Clientes são também nossas e gostamos de participar ativamente na identificação das melhores soluções para problemas concretos: inspiram-nos as abordagens inovadoras, numa busca incessante pela eficiência na gestão de processos. Temos interiorizado que a qualidade dos projetos está alicerçada no detalhe de cada etapa e na atenção dedicada aos pormenores. Queremos que esta forma de estar no mercado seja a nossa imagem de marca.

São seis os principais serviços que disponibilizamos aos nossos Clientes: Modelos organizativos - Analisamos o modelo de gestão de cada Cliente, identificando oportunidades de melhoria na estrutura organizativa, sugerindo ações para otimização de processos e desenvolvimento de competências, através de projetos de consultoria multidisciplinar que visam incrementar a eficácia da interação entre as diferentes áreas funcionais e contribuir para gerar vantagens competitivas. Investigação aplicada e inovação - Desenvolvemos estudos em áreas técnicas e científicas diversas envolvendo atividades de Investigação, Desenvolvimento e Inovação, enquadrados em projetos de consultoria de natureza diversa em diferentes setores de atividade e abrangem várias áreas temáticas, resultando na elaboração de relatórios detalhados e publicação de artigos científicos ou casos de estudo. Soluções tecnológicas - As atividades de conceção e desenvolvimento de software de apoio à tomada de decisão que desenvolvemos contribuem para o incremento da eficiência das organizações Clientes, potenciando a melhoria contínua dos seus processos estratégicos, operacionais e de suporte à gestão empresarial. O desenvolvimento de ferramentas de base tecnológica ocorre no âmbito de projetos de consultoria. Formação e desenvolvimento de competências - Planeamos, concebemos e proporcionamos formação adequada às necessidades específicas de cada organização em diversas áreas de conhecimento, proporcionando o desenvolvimento de competências necessárias ao adequado exercício de funções e implementação da estratégia de negócio. Os Jogos de Gestão BIGames® que referi anteriormente constituem um produto premium da nossa oferta formativa. Gestão de empreendimentos - Asseguramos a gestão de empreendimentos nas várias fases de construção, desde a coordenação da conceção até à fiscalização da execução das obras, incluindo o apoio técnico ao Dono de Obra na gestão da contratação de entidades intervenientes e monitorização em tempo real do progresso dos trabalhos realizados. Análise diagnóstico - Realizamos auditorias e inspeções técnicas que permitem, segundo uma abordagem sistémica, avaliar o funcionamento dos processos, permitindo verificar a adequação e o estado de implementação de políticas e procedimentos que visam a prossecução de objetivos predefinidos, disponibilizando informação relevante para a melhoria contínua e criação de valor nas organizações.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 47


CONSTRUÇÃO E IMOBILIÁRIO As estimativas de fecho de 2021, relativamente ao setor do imobiliário, apontam para mais de 2.000 milhões de euros em volume de investimento em imobiliário de rendimento, um montante que, apesar de tudo, representa uma quebra na ordem dos 27 por cento face a 2020 – um dos melhores anos de sempre para o setor, apesar da pandemia. Estamos ainda num período pandémico, embora todos desejem que seja a fase final para voltarmos à nova normalidade num mundo que não ficou indiferente a esta experiência e que por isso, não será o mesmo. No entanto, o setor do imobiliário nunca enfrentou grande incertezas. Os negócios continuaram a acontecer e os agentes deste setor rapidamente se adaptaram às condicionantes provocadas pela pandemia. O balanço de 2021 é por isso muito positivo. Em 202 as casas ficaram 8,4 por cento mais caras e nem a pandemia foi capaz de travar essa subida. Em 2021, os preços continuam a crescer, no segundo trimestre, subiram 6,8 por cento, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE). O preço médio do metro quadrado estava, nesse período, nos 1.268 euros, ou seja, um T2 com 70 metros quadrados pode custar facilmente cerca de 88 mil euros. Por outro lado, e sem descurar do setor imobiliário, surge a construção. O setor termina 2021 com um crescimento global da produção de 4,3 por cento – acima dos 2,5 por cento verificados em 2020 e quase o dobro das perspetivas que tinha há um ano. Para 2022 prevê-se que a produção global irá registar uma variação positiva de 5,5 por cento. O futuro da construção e imobiliário é otimista, prevendo-se uma recuperação em “U”, sobretudo através de obras públicas e de projetos de edifícios residenciais cujo desenvolvimento será estimulado com a disponibilização de fundos europeus e com medidas de apoio às empresas. Comprar, vender ou investir, a verdade é que o momento é o ideal para todos os agentes, por isso, apresentamos, nas próximas páginas, empresas que são referência pela forma como atuam no mercado, seja pela familiaridade, ousadia e afinco com que concretizam os negócios, ou pelo profissionalismo e transparência.

48 | PORTUGAL EM DESTAQUE


Green Valley Oeiras Residence

The Village Vale das Andorinhas, Malveira

SEA VIEW Residence

PORTUGAL EM DESTAQUE | 49


JPS GROUP

UM SERVIÇO DE LUXO, ACESSÍVEL A TODOS A JPS Group é muito mais que uma simples promotora de imobiliária, é uma marca única com projetos únicos. Podíamos chamar-lhe uma promotora de imobiliária de nova geração, mas mais do que essa visão de futuro, adaptada às necessidades reais e às tendências atuais dos seus clientes, importa a visão única de tornar acessível o mercado de luxo.A construção da JPS Group reúne o charme dos elementos que se desdobram em conceitos que o bom gosto e a diferenciação elevam a níveis de qualidade ímpares. João Sousa, CEO e Fundador da JPS Group, destacou a importância de ter um verdadeiro serviço 360º para garantir o melhor produto ao mercado. DR. JOÃO SOUSA, CEO JPS GROUP

É uma promotora de imobiliária que tem como missão criar novas soluções de habitação. Como concretizam esta missão e o que consideram novas soluções de habitação? A missão da JPS GROUP é “construir casas de luxo para clientes reais”. É esse o nosso foco. O conceito de “luxo acessível” que trouxemos para o mercado português é o que consideramos como uma nova solução para a habitação. Até ao aparecimento da nossa promotora tínhamos duas opções no mercado, ou casas de baixo valor, mas sem qualidade, ou casas de muita qualidade, mas com preços essencialmente direcionados para clientes estrangeiros ou para uma pequena percentagem dos clientes portugueses. A JPS Group veio lançar um novo produto no mercado direcionado à maioria das famílias portuguesas de classe média e média alta, aos clientes reais que procuram qualidade e boas localizações, com boas envolventes e em zonas consideradas seguras, mas a um preço que seja alcançável. E assim surgiram a maioria dos nossos empreendimentos, e por essa razão é que vendemos os nossos projetos todos, ainda em planta, sendo que recebemos em média cerca de 100 contactos diários de novos cliente. Julgo que esses números dizem muito sobre a credibilidade da JPS Group no mercado, e sobre o interesse nos nossos projetos. A JPS Group garante um serviço 360º, do projeto até à venda. Como foi a evolução da atividade da empresa? Desde cedo identificámos que havia uma lacuna no mercado, sobretudo depois da crise imobiliária que ultrapassámos por altura 50 | PORTUGAL EM DESTAQUE

de 2008. Não havia no mercado imobiliário construção nova de qualidade, a não ser a reabilitação de prédios de luxo nos grandes centros, com preços muito fora do alcance da maioria das famílias portuguesas. Com isto, não queremos dizer que só temos clientes portugueses, muito pelo contrário, até porque temos clientes, diria que, dos “quatro cantos do mundo”, no entanto, o nosso objetivo foi sempre direcionar os nossos projetos para os “clientes reais” portugueses, e foi aí onde tivemos o nosso maior sucesso. Na JPS Group selecionamos os melhores negócios e desenvolvemos os nossos próprios projetos, desde o business plan à construção e comercialização dos imóveis. Concretizamos a oferta de novas soluções de habitação através da nossa perspetiva 360°, em que temos todos os nossos serviços 100% integrados dentro da JPS GROUP e de uma construtora própria, o que nos permite construir em escala, projetos de luxo, com uma excelente relação qualidade/preço, que supera outras ofertas existentes no mercado. Atualmente, por exemplo, o SkyCity com cerca de 400 frações é um dos maiores empreendimentos de luxo em construção no nosso mercado. A JPS GROUP, é promotora de mais de 1.550 moradias e apartamentos, pelo que se posiciona como um dos maiores promotores de empreendimentos de grande dimensão em Portugal. Ter este serviço e o facto de construírem os vossos próprios empreendimentos são o vosso maior aspeto diferenciador? Aquilo que nos distingue das outras promotoras, é a qualidade que conseguimos en-

tregar pelos preços que praticamos, o nosso conceito do “luxo acessível”. O facto de termos construtora própria naturalmente que tem um impacto grande em termos de preço final. Depois temos muitas outras vantagens que não são comuns no mercado imobiliário. A equipa de arquitetura e de engenharia são próprias, logo os clientes podem personalizar a casa a seu gosto, além disso, temos vários serviços de apoio ao cliente, o jurídico, financeiro, de apoio ao crédito à habitação, e todos os outros, como marketing, comercial, departamento de licenciamento, entre outros, tudo “dentro de casa”, o que faz com que o serviço prestado ao cliente seja 100% feito pela JPS Group, e que o cliente se sinta acompanhado em todo o processo, o que nos distingue da oferta existente. Além disso, estes projetos oferecem aos nossos clientes retornos muito elevados. Já tivemos clientes que duplicaram o investimento ainda sem a obra estar sequer acabada e isso, naturalmente, faz com que uma parte considerável dos nossos clientes nos acompanhem e invistam nos nossos sucessivos projetos, fidelização essa que é bastante incomum no mercado imobiliário. Fruto do crescimento, criaram a Real Estate by JPS Group, reformulando a imagem e o site. Este passo foi tomado a pensar na solidificação do posicionamento da empresa e da sua adaptação aos novos tempos? Embora a aposta na mediação imobiliária já tivesse nascido antes da pandemia, o facto de nesta fase termos registado uma forte procura de clientes que queriam trocar de casa, tendo as próprias casas para venda ao mesmo tempo, e que queriam apostar nos nossos


JPS GROUP projetos, fez com que reforçássemos a nossa mediadora. Desta forma, criámos uma nova imagem e lançámos um novo site de acordo com a imagem de marca da JPS GROUP. Quanto à JPS Group, como garantiram a sustentabilidade dos vossos negócios, perante um cenário pandémico mundial, mantendo a qualidade e deadlines a que se comprometeram? Nunca parámos de vender durante a pandemia, em parte por ter aumentado a procura de casa com outras necessidades e exigências face a esta nova realidade, em parte pela qualidade e preços dos nossos projetos. Naturalmente que a pandemia embora não nos tenha trazido obstáculos às vendas, fez-se sentir na construção propriamente dita, pois, embora esta não tivesse parado, estamos dependentes de fornecedores e de entidades licenciadoras que sofreram muito com a pandemia, tendo inclusivamente em muitos casos parado de produzir, o que fez com que deixassem de existir stocks. Apesar de todas essas dificuldades conseguimos, ainda assim, terminar com sucesso várias construções que tínhamos em mãos, naturalmente que dada a grande dimensão da maior parte dos nossos projetos, as casas são entregues por fases e é nesse ponto de situação em que estamos atualmente.

Em balanço final de ano, posso dizer que ultrapassamos em muito os objetivos das vendas e que estamos em linha com o expectável, dadas as adversidades do mercado, quanto à conclusão dos empreendimentos. O ano de 2021 trouxe novos adversidades para os setores da construção, reabilitação e de investimentos imobiliários, nomeadamente, a subida do custo de energias e de matérias-primas. Quais os principais desafios que Portugal terá pela frente nos próximos anos? O mercado da construção e do imobiliário tem sofrido várias adversidades, algumas já existentes e outras que se agravaram com a pandemia. A subida do custo de energias e das matérias-primas e a falta de mão de obra, levam ao inevitável aumento do custo dos imóveis, e a excessiva burocracia e demora nos processos de licenciamento, atrasam por consequência a entrega dos imóveis. O valor do IVA na construção é de 23 por cento, uma taxa muito elevada para o setor, o que por si só torna complicado colocar no mercado imóveis a preços competitivos. Todos estes fatores estão e vão continuar a ser desafios que Portugal terá que enfrentar, se não quiser assistir a escaladas de preço na obra nova.

Quais os objetivos para o futuro do JPS Group? Estamos, neste momento, em construção simultânea de mais de 600 imóveis, pelo que o fecho destes projetos é por si só já um desafio presente e futuro para a JPS Group. O SkyCity dada a grande dimensão é entregue por fases. Temos concluído e licenciado o nosso projeto da Ericeira, o Sea View Residence. Já iniciámos a construção dos Terraços de São Francisco, em Alcochete, e vamos iniciar a construção do Green Valley Oeiras Residence, expectavelmente durante o ano de 2022, e estamos a falar em mais de 160 apartamentos, o que vai aumentar ainda mais o nosso desafio nesta área da construção. Quanto a novos lançamentos para 2022, estamos de momento a analisar mais um grande projeto, que sem fugir ao padrão dos nossos projetos habituais nem ao nosso ADN, será completamente inovador no conceito. São os projetos de grande dimensão que nos entusiasmam e são os projetos inovadores que nos apaixonam. Trabalhamos sempre para antecipar as necessidades do mercado. É tudo isso que faz da JPS Group “uma empresa única no setor imobiliário”.

SKYCITY - SERRA DE CARNAXIDE

PORTUGAL EM DESTAQUE | 51


BARCOVEZ

TIAGO FERNANDES

“TEMOS A VANTAGEM DE TER UMA EQUIPA JOVEM E BASTANTE DINÂMICA” A Barcovez é uma empresa do ramo imobiliário que foi criada em 2006. Ao longo dos 15 anos de existência o negócio foi-se expandido e hoje, o Broker, Tiago Fernandes, faz uma análise do estado do mercado imobiliário e revela as ambições e expectativas para o futuro. Descreva a evolução do grupo Barcovez e o seu universo atual. A Barcovez é uma empresa que foi fundada em 2006 no concelho de Ponte da Barca. Em 2010 expandiu o seu território com a abertura de um novo escritório em Arcos de Valdevez e mais tarde, em 2013, uniu-se ao grupo Remax. Recentemente o nosso grupo abriu um terceiro escritório em Paredes de Coura. Num mercado cada vez mais competitivo a criatividade e inovação são ferramentas imprescindíveis para a diferenciação? De que forma a Barcovez se singulariza na região do Alto Minho? A Barcovez tem a vantagem de ter uma equipa jovem e ao mesmo tempo bastante

52 | PORTUGAL EM DESTAQUE

dinâmica. É uma equipa com mais de 20 consultores, que nos permite diariamente encontrar soluções e novos desafios para fazer face ao atual momento e para sermos criativos. Criamos alguma inovação própria, mas ao mesmo tempo seguimos algumas das inovações do mercado, desde a realização de visitas virtuais para que os nossos clientes possam conhecer o imóvel mesmo à distância. Continua a ser fundamental e obrigatório a realização de visitas físicas, mas desta forma o cliente já consegue ter uma perceção do imóvel. Há outro tipo de promoções que acabamos por ter a nível do marketing, desde o investimento nas redes sociais e plataformas digitais, até aos jornais tradicionais da localidade, revistas e flyers. Criando, desta forma, uma esfera mais digital e mais próxima dos clientes o que permite dar a conhecer os produtos a outros mercados. A Barcovez é hoje uma referência no mercado imobiliário do alto Minho. Muitos são os que recorrem a esta agência no momento de escolher a propriedade dos seus sonhos. Porque é que a Barcovez é a escolha acertada no momento de vender ou comprar casa? Temos no dia a dia um trabalho constante de forma a que o nosso serviço seja cada vez melhor. Temos um foco no serviço ao

cliente, fazemos por prestar um serviço cinco estrelas, um serviço de excelência. Isto faz com que umas das nossas preocupações seja uma melhoria constante no nosso serviço ao cliente, o que acaba por se refletir nos resultados. Quando diariamente trabalhamos em prol do cliente e do melhor serviço, acabamos por ser reconhecidos também pelo nosso esforço. A Barcovez é intermediaria de crédito desde 2019. Para além deste, que outros serviços disponibilizam? A questão da intermediação de crédito foi um aspeto fundamental para a nossa empresa. Nós fomos das primeiras empresas a obter o licenciamento por parte do Banco de Portugal e a sermos oficializados como intermediários de crédito, o que nos permite acompanhar todos os nossos clientes num conjunto de situações. Conseguimos ajudá-los na escolha da melhor proposta de crédito habitação e prestar um melhor serviço ao cliente e, ao mesmo tempo, também não deixa de ser um serviço prestado ao proprietário porque faz com que o imóvel seja transacionado mais facilmente. Além da intermediação de crédito, temos um conjunto de serviços que também ajudam os clientes, como fazer uma alteração do titular do contrato de energia ou também fazer um seguro multirriscos ou seguro de vida.


BARCOVEZ Para já, estes tipos de serviços são feitos através de uma parceria, mas estamos neste momento em licenciamento na ASF para podermos ser agentes de seguros de vida, que é um serviço que pretendemos potencializar e dinamizar a breve prazo. Para além destes serviços temos também um departamento para gestão do património que permite um acompanhamento constante aos investidores que pretendam arrendar o seu imóvel. Um dos principais desígnios da Barcovez é a contratação de grandes talentos. Como caracteriza a equipa de profissionais desta agência? O recrutamento é um aspeto fundamental e é algo que está muito presente na nossa empresa, estamos constantemente à procura de novos talentos. Quando procuramos talentos, muitas das vezes as próprias pessoas não têm noção da mais-valia que podem ser no setor imobiliário ou da forma que podem desenvolver a atividade. A formação constante por parte dos agentes imobiliários é algo que nós defendemos. Tentamos no dia a dia que se tornem melhores profissionais, capazes de exercer a sua atividade, se desenvolverem a sua atividade com formação adequada conseguem tornar-se excelentes profissionais do setor e serem reconhecidos inclusive por isso. A Barcovez foi distinguida três anos consecutivos pela Scoring com a Certificação Top 5% melhores PME de Portugal. Esta distinção deve-se a uma equipa com inúmeras valências e paixão pelo que faz? Esta distinção demonstra efetivamente o rigor e a solidez financeira da Barcovez e isso só é possível pelo excelente trabalho levado a cabo pelos nossos agentes e pela confiança que os nossos clientes acabam por depositar nos nossos profissionais e consequentemente na Barcovez. A importância deste reconhecimento acaba também por mostrar um bocadinho a solidez que se foi construindo ao longo dos anos e demonstrar aos proprietários que faz sentido trabalharem com empresas sólidas, porque quanto mais sólidos nos estivermos hoje, melhor iremos consegui ultrapassar os desafios que possamos vir a enfrentar no futuro. É nesse sentido que nós trabalhamos diariamente.

Mas tendo em conta a nossa carteira de clientes e a evolução que temos vindo a registar ao longo dos anos é importante desenvolver a atividade noutros territórios, daí ter sido feito um investimento no mercado de Paredes de Coura, criando uma abrangência territorial mais extensa. Nós ficamos extremamente satisfeitos sempre que conseguimos vender ou dar a conhecer o nosso mercado e de uma determinada forma acabamos por contribuir para o desenvolvimento e para a renovação do parque habitacional neste território.

“Nós ficamos extremamente satisfeitos sempre que conseguimos vender ou dar a conhecer o nosso mercado e de uma determinada forma acabamos por contribuir para o desenvolvimento e para a renovação do parque habitacional neste território"

Quais são os objetivos e estratégias no sentido de continuar a reforçar a presença no setor? Quando a empresa foi constituída em 2006 o nosso objetivo era fundamentalmente desenvolver o mercado imobiliário de Ponte da Barca e, mais tarde, também o mercado imobiliário de Arcos de Valdevez, devido às suas características únicas e à proximidade entre ambas as localidades. Ainda hoje temos muito trabalho para fazer tanto em Arcos de Valdevez como em Ponte da Barca, são mercados de excelência para segunda habitação ou até para alguns investimentos vindos de fora e é nesse sentido que queremos continuar a desenvolver e potencializá-los.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 53


NOVAIMAGEM

“DEDICAMO-NOS A CONCRETIZAR SONHOS” ELISABETE PERALTA

Sediada em Aveiro, a Imobiliária NovaImagem, é uma empresa de sucesso com uma elevada dinâmica e experiência no setor. Esta empresa veio mudar o paradigma do mercado com a aposta na sustentabilidade. A relação com os clientes e a identificação das necessidades de cada um, é também um dos principais diferenciadores da empresa, como revela a administradora, Elisabete Peralta. A Imobiliária NovaImagem nasceu em 2007 em Aveiro, e é já uma referência no mercado imobiliário da região. Comecemos por conhecer um pouco melhor esta imobiliária, e o percurso realizado nestes 14 anos. O que a levou a criar este projeto, porquê apostar no setor imobiliário? Comecei no ramo do imobiliário como a grande maioria dos agentes começa, comecei por fazer parte de uma equipa de comerciais de outra imobiliária e, enquanto acompanhava o processo, ganhei o gosto pelo ramo e o gosto por acompanhar a evolução do mercado. Acompanhar a evolução e o crescimento de um imóvel, deu-me vontade de ir conhecendo o mercado e consegui entender que existiam algumas lacunas que eu acreditava ter a solução. Portanto, vi que reunia todas as capacidades 54 | PORTUGAL EM DESTAQUE

e decidi então abrir o meu próprio espaço à minha imagem para colmatar essas tais falhas. Posteriormente tudo foi um processo natural e o gosto pela área e o de dar a satisfação às pessoas de encontrar a casa certa onde possam conviver e habitar com a sua família, foi-me enchendo o coração e a alma. Ao saber que podia fazer parte da vida das pessoas, e que podia concretizar aquilo que ambicionavam e desejavam, fez-me sentir realizada tanto a nível pessoal, como a nível profissional. É o rosto por detrás da NovaImagem. De que forma consegue colocar o seu cunho pessoal e tornar este projeto diferenciado? Desde o início que este foi um projeto que sempre teve mais do que uma pessoa na sua génese, eu sou apenas a parte mais visível. A NovaImagem é uma imobiliária com um conjunto de pessoas de suporte que ajudam, colaboram e se dedicam de corpo e alma ao negócio. Somos uma empresa familiar, com gestão profissional. Na NovaImagem damos liberdade a que os nossos colaboradores desenvolvam o seu próprio percurso, é lhes dada a liberdade e confiança total para definirem as suas estratégias para que possam atingir os objetivos. Todos sabem o rumo que pretendemos, os objetivos estão definidos, no

entanto dentro do seio da NovaImagem as pessoas têm liberdade, com responsabilidade, e como tal cultivamos uma cultura, em que pensamos em cada colaborador, como um individuo com a sua forma de estar e de se relacionar com os outros. Não queremos pessoas moldadas a nós, queremos pessoas que encontrem dentro de si o seu caminho. Os nossos valores fundamentais são claros e estão subjacentes à criação desta imobiliária, como tal, basta que as pessoas que queiram trabalhar connosco, se identifiquem com os nossos Valores, com a nossa Visão, com a nossa Missão e com nossos Objetivos e isso torna tudo mais fácil, porque neste processo de construção da equipa queremos que as pessoas se sintam especiais. Num mercado tão competitivo, é incontornável não perguntar o que diferencia a NovaImagem e que serviços oferecem aos vossos clientes? A NovaImagem é um projeto que nasceu apostando na sustentabilidade, a cada novo ano que se inicia são revistos e reajustados os pressupostos que deram a génese à imobiliária e são revistos os objetivos de forma a ajustá-los sempre que necessário. A cada ano, tendo em consideração os resultados do ano transato, é feita uma aná-


NOVAIMAGEM lise criteriosa em conjunto com os nossos colaboradores, parceiros e fornecedores, de forma a identificarmos os problemas e questões ocorridas no decorrer do ano, e analisar as perspetivas para o novo ano que vem, portanto aquilo que nos diferencia é a aposta na relação com as pessoas e na identificação das necessidades dos nossos clientes, sabendo que é uma relação que tem que ser construída e tem de ser duradoura. Na NovaImagem todos os clientes são tratados de igual forma, independentemente do seu status. A superação das expetativas dos clientes é aquilo que nos move. Também temos conhecimento do mercado e sabemos que o mercado é um mercado em constante mutação e dinamismo, e nesse sentido compete-nos também a nós, ter a noção de que as necessidades dos clientes mudam em função do seu ciclo de vida, portanto, tentar acompanhar o cliente nessa sua evolução pessoal e com foco nas suas necessidades, permite-nos construir as pontes para o futuro. Cada vez mais o digital faz parte das nossas vidas, mas o mercado imobiliário é uma área que vive de, e para as pessoas. Qual o papel da tecnologia na NovaImagem? A tecnologia e a evolução digital vieram efetivamente trazer eficiência na forma como nos relacionamos com os clientes e na forma como os processos são conduzidos, criando mais eficiência e reduzindo tempo em processos, permitindo-nos focar mais no negócio. A digitalização e a evolução digital, trouxeram as ferramentas que, quando vistas nessa perspetiva, trazem efetivamente uma mais-valia para o negócio imobiliário. No entanto e como já referi, o mercado imobiliário é um mercado que vive de pessoas e para pessoas, e para manter as pessoas felizes é necessário apostar numa relação pessoal. Manter a relação com os nossos clientes é efetivamente o papel fundamental e diferenciador, é o que nos torna distintos. O mercado imobiliário é um dos mais competitivos. Uma equipa de profissionais capaz de fazer a diferença perante o cliente é fundamental. Como caracteriza a equipa da Imobiliária NovaImagem? Uma equipa é caracterizada por um conjunto de pessoas com objetivos comuns. Na NovaImagem tentamos atrair pessoas para o ramo que se sintam também elas interessadas, motivadas e que se identifiquem com o mercado imobiliário. Esta é uma área em que efetivamente existe uma concorrência

muito forte, mas também é uma área em que os profissionais, de alguma forma, tendem a não permanecer muito, por se tratar de um ramo de difícil iniciação. Mas para quem se dedique e queira estar presente no mercado, traz grandes benefícios. Uma das nossas ferramentas e a mais importante, é sem dúvida os nossos colaboradores, que diariamente fazem um trabalho excecional, não só na captação de novas oportunidades, mas também de novos serviços e de novos empreendimentos. Apostamos também em colaboradores com experiência de vida, onde esta se torna num papel imprescindível e importante, pois permite criar empatia com os potenciais clientes de forma a oferecer aquilo que é expectável. Na NovaImagem tentamos fornecer todas as ferramentas, quer seja em ferramentas digitais, informáticas, de espaço, quer de outros elementos, que são imprescindíveis para o normal funcionamento da atividade, mas também acreditamos que a formação traz um papel importante para a correta formação dos profissionais, não só enquanto profissionais, mas também enquanto pessoas.

A formação contínua dos agentes é um dos segredos para o sucesso alcançado ao longo dos 14 anos de atividade? Não vejo como um segredo, aliás vejo como uma evidência. Só com uma formação contínua e atualizada dos colaboradores, é possível criar pessoas ativas, dinâmicas e conhecedoras que possam enriquecer e dar uma mais-valia ao papel fundamental que uma imobiliária traz para o mercado. Não somos apenas vendedores de casas, somos prestadores de serviços, dedicamo-nos a concretizar sonhos e para concretizar esses sonhos há todo um trabalho de backoffice, que é necessário fazer. Não basta saber fazer bem, pois no mercado competitivo, onde a informação está amplamente difundida por vários canais, desde as redes sociais a outras plataformas mais tradicionais, as pessoas já esperam o melhor, portanto não nos basta ser os melhores, temos que superar as expectativas dos clientes e não podemos mostrar inexperiência e falta de conhecimento. Hoje, os clientes estão cada vez estão mais exigentes e cabe-nos acompanhar essa exigência. PORTUGAL EM DESTAQUE | 55


NOVAIMAGEM

“Acredito que 2022

vai ser um ano em que as coisas irão correr como o previsto e que vai efetivamente trazer bastantes soluções para os nossos clientes e alegrias e retornos consideráveis para os nossos parceiros "

Que balanço fazem do ano de 2021? A pandemia trouxe mudanças ao setor? Foi um ano desafiante, não há outras palavras para o definir. No mercado imobiliário também se refletiu e muito a questão da pandemia. Por imposição legal fomos obrigados a fechar, obviamente foi por um bem maior e a NovaImagem tem como princípio fundamental fazer sempre parte da solução e não do problema. A pandemia veio acelerar o processo de digitalização, como dizem alguns autores “quem resiste não é o mais forte, é quem melhor se adapta”, portanto, tivemos que nos adaptar, adaptámo-nos à tecnologia e ao mercado sem nunca descurar a importância de estarmos ao lado dos nossos clientes e dos nossos parceiros. Como em todo lado, ficámos um pouco perdidos, não sabíamos que caminho percorrer, mas com uma equipa coesa e forte, fomos encontrando

Av. Eng. Adelino Amaro da Costa, nº 32, 3800-005 Aveiro Tel: 967 602 016 56 | PORTUGAL EM DESTAQUE

soluções e respostas a muitas das questões que eram levantadas e acreditamos que saímos mais fortes e mais conscientes, o que nos fez crescer enquanto equipa e imobiliária. Com um percurso marcado pelo sucesso, a Imobiliária NovaImagem é uma referência no mercado imobiliário da região. O que podemos esperar desta agência para o futuro? Costuma-se dizer que “O Segredo é a alma do negócio” e quero deixar aqui aos nossos e potencias clientes, colaboradores e parceiros, a todos que se relacionam connosco, que o ano de 2022 vai trazer para a região grandes projetos, dos quais estamos incluídos e estamos a desenvolver. Acredito que 2022 vai ser um ano em que as coisas irão correr como o previsto e que vai efetivamente trazer bastantes soluções para os nossos clientes e alegrias e retornos consideráveis para os nossos parceiros. Acredito que o ano de 2022 vai ser um ano de retoma e um ano de crescimento do mercado imobiliário, surgirão certamente algumas contrariedades, mas também acredito que não só as pessoas em si terão a capacidade e resiliência para lutar, como também para cumprir com os seus objetivos, e isso vai efetivamente ditar também mais uma vez a importância de apresentar solidez no mercado e isso vai trazer alguma mais-valia para nós.


PORTUGAL EM DESTAQUE | 57


VOUGAMED

“A EQUIPA DE COLABORADORES FUNCIONA COMO O MOTOR DA VOUGAMED”

CELESTE BAPTISTA

A Vougamed é uma empresa dedicada à mediação imobiliária e à gestão de arrendamentos que conta, com mais de vinte anos de atividade sob o comando de Celeste Baptista. Esta agência imobiliária pauta-se pela eficiência em realizar bons negócios, através de uma equipa de colaboradores composta por profissionais experientes, com vasto conhecimento no mercado imobiliário nacional, capaz de sugerir as melhores alternativas e soluções a quem deseja comprar, vender ou arrendar casa.

A Vougamed é uma empresa que se dedica à mediação imobiliária e à gestão de arrendamentos. Com sede em Esgueira, Aveiro esta empresa possui mais de vinte anos de atividade. Celeste Baptista, gerente da Vougamed, começou este projeto após alguns anos a trabalhar no ramo imobiliário onde se sentia motivada pela atividade e com capacidade para empreender e gerir a própria empresa, “acabou por ser um passo natural e importante”, remata a empresária. Localizada no coração da Esgueira, uma das freguesias maiores do concelho de Aveiro, esta empresa está enraizada há mais de duas décadas nesta localidade, todo o conhecimento e experiência adquirida ao longo dos anos permitiu à gestora “estar mais consciente da especificidade de cada negócio e da relação entre a procura e a oferta”. Todo este conhecimento permite à empresa efetuar um serviço de bastante proximidade entre o proprietário e a parte compradora, através de serviços de venda e de arrendamentos, mas também através da gestão de arrendamentos habitacionais e comerciais. A equipa de profissionais é uma mais-valia e um diferencial para a empresa, como afirma a empresária “a equipa de colaboradores funciona como o motor da Vougamed”.

Com uma vasta experiência no mercado esta empresa procura prestar um serviço de excelência e proximidade aos seus clientes “Sabemos que é importante estabelecer uma relação de grande abertura com os clientes. A satisfação do cliente é o mais importante para a empresa”, afirma Celeste Baptista. Em relação ao futuro e a novos projetos a empresária conclui que “cada ano é distinto, e na atualidade debaixo de todas as condicionantes, cada planeamento é complexo e desafiante”. A habitação é um dos setores que não pode estagnar independentemente da situação económica nacional e mundial, “Cabe-nos ainda acompanhar a evolução demográfica”, acrescenta a gestora. Aveiro é uma das regiões que recebe imensa imigração vinda dos PALOP`s e de outros países como Venezuela, França, Ucrânia, como tal, é necessário estar preparado com os melhores meios e estratégias para satisfazer as necessidades de alojamento destes e de todos os clientes. Celeste Baptista afirma que os meios publicitários terão de ser a forte aposta para o desenvolvimento da atividade e acrescenta que “o nosso propósito será sempre encontrar a melhor solução possível para a sua habitação, para o seu negócio e para o seu investimento”.

www.vougamed.com vougamed@vougamed.com Rua Luis de Camões, nº 13, r/c 3800-087 Esgueira Tel: 234 314 117 | 932 314 117

58 | PORTUGAL EM DESTAQUE


EMPRENDER E INOVAR Trazer a inovação para as empresas de pequena e média dimensão não é só uma questão de modernização do negócio, mas também uma forma de acompanhar a evolução do mercado. Além disso, a inovação contribui para uma otimização de recursos (humanos, temporais e materiais) o que ajuda no crescimento do seu negócio, trazendo-lhe vantagem e diferenciação face a concorrentes, até os que aparentam ser mais robustos. Um processo de inovação começa por alargar o pensamento a tudo o que o negócio envolve, desde os processos e metodologias, aos documentos e partilha de informação. A ideia é que a tecnologia sirva de ferramenta para chegar à inovação, e não que o negócio se transforme para se adaptar à tecnologia. No entanto, num negócio a inovação é apenas um dos patamares a ser alcançado. Até lá, um empreendedor terá de delinear o seu caminho e de todo o seu negócio. Da equipa até ao serviço, no mundo dos negócios todos os detalhes contam. Ter a visão para lá do óbvio, perspetivar o futuro são os caminhos para inovar. Gerir a inovação é compreender como ela acontece e, paralelamente, compreender profundamente o negócio em que quer implementá-la. Implica estudar os modelos organizacionais, pensar nas possibilidades de transformação e conhecer as ferramentas disponíveis. O objetivo é que tenha um plano de ação e evite improvisar. Nas próximas páginas apresentamos projetos e atividades inovadoras e empreendedores que fazem a diferença nos seu ramo de atividades.

PORTUGAL EM DESTAQUE | 59


AIMMP

“CONTINUAMOS A ACREDITAR QUE A RIQUEZA DO NOSSO PAÍS ESTÁ NAS EMPRESAS E NA SUA CAPACIDADE PARA PAGAR MELHORES SALÁRIOS”

VITOR POÇAS | CRÉDITOS FOTO: JOSÉ PEDRO TOMAZ

Com mais de 60 anos de história, a AIMMP - Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal é uma instituição de utilidade pública que se orgulha de servir o setor e a economia portuguesa desde 1957, estando ao serviço das empresas e empresários com a missão de representar, defender, apoiar e promover as indústrias de Madeira e Mobiliário. Ao longo dos tempos, numa clara perspetiva de integração vertical, a associação foi incorporando, por fusão, outras associações sub-setoriais passando a ser reconhecida, ao nível nacional e internacional, como a representante empresarial de todas as indústrias de base florestal, exceto as de celulose, papel e a cortiça. Numa perspetiva de balanço de 2021, e de projeção do novo ano de 2022, a AIMMP destaca o crescimento do setor em Portugal, que depois da pandemia voltou aos resultados record de exportação de 2019.

THE HOTEL SHOW DUBAI

60 | PORTUGAL EM DESTAQUE

O cluster do mobiliário e afins tem vindo a desenhar uma trajetória de recuperação, ao longo do ano de 2021, após um desafiante ano de 2020, afirma Vítor Poças, Presidente da Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal (AIMMP). Entre janeiro e agosto, as exportações deste setor cresceram 22 por cento, face ao período homólogo do ano anterior. Os dados atuais permitem encarar o futuro com otimismo, em comparação com 2019, que foi o melhor ano de sempre da fileira em termos de exportações, com cerca de 1,9 mil milhões de euros gerados em vendas ao exterior. A AIMMP foi criada em 1957 com a finalidade de representar apenas as serrações, hoje está organizada em cinco divisões setoriais: corte, abate, serração e as embalagens de madeira (a primeira transformação); painéis, derivados de madeira e energia de biomassa (segunda transformação); carpintarias e afins; mobiliário e afins, a qual inclui uma


AIMMP tipologia muito grande de indústrias, desde as fábricas de urnas às fábricas de portas, mobiliário de exterior, etc. ; e uma quinta divisão que representa a exportação, importação e distribuição de madeiras e derivados. Nos termos da lei e dos estatutos, e enquanto associação de fileira, para além da fortíssima representação institucional, como é o caso da presidência da ETIC - European Timber Industries Confederation e da participação no board da EFIC - European Furniture Industries Confederation, a AIMMP presta um conjunto de serviços associativos e transversais de apoio às empresas, nomeadamente serviços técnicos e especializados no âmbito do seu domínio de atuação, acompanha e faz a gestão de marcas de certificação de produtos e promove a execução de projetos financiados (conjuntos e coletivos) de grande importância para o setor, designadamente nas áreas da formação, da capacitação, da transformação digital e internacionalização procurando aumentar a competitividade do setor. Destaca-se, ainda, a participação na gestão do CFPIMM - Centro de Formação Profissional das Indústrias de Madeira e Mobiliário, uma parceria muito frutífera entre a AIMMP e o IEFP, Instituto de Emprego e Formação Profissional. Com aproximadamente 8.700 empresas e mais de 56.000 postos de trabalho diretos, este setor integra empresas que vão desde o abate e corte das árvores na floresta até à exportação, comércio e distribuição, numa clara relação de cluster, contribuindo com 2,6 mil milhões de euros para as exportações portuguesas, em 2019, e com um saldo positivo da balança comercial próximo dos 650 milhões de euros. A verdade é que este é um setor que representa um verdadeiro “case study”, face ao sucesso e dinamismo que tem vindo a verificar, afirma Vitor Poças. “Cresceu 1.000 milhões de euros em exportações apenas em nove anos, entre 2010 e 2019”, concretizando, as exportações passaram de 1.552 milhões de euros para 2.585 milhões de euros (66,55 por cento), ou seja, crescimentos sempre positivos numa média anual de 114 milhões de euros. Em termos de distribuição geográfica, destaca-se a forte dependência do setor nas exportações para a União Europeia, designadamente para a França, Espanha e Reino Unido. De destacar também o aumento da exportação em mercados fora da União Europeia, resultante de um enorme esforço de promoção das marcas de forma individual e coletiva, do design e da aposta comercial. “Esta estratégia tem-se mostrado muito assertiva e foi extremamente importante

CERIMÓNIA DE ENTREGA DE PRÉMIOS PNAM' 21 - PRÉMIO NACIONAL DE ARQUITETURA EM MADEIRA

termos conseguido manter, ainda que com alguns ajustes, nos últimos 21 meses de pandemia”, refere Vitor Poças. De acordo com o Presidente da AIMMP, as exportações de bens portugueses, em 2021, deverão bater o recorde de 2019. “Estamos, neste momento, muito satisfeitos com o desempenho das empresas deste setor. Em setembro de 2021 já atingiram um valor de exportações de 1.913 milhões de euros, pouco abaixo do máximo histórico alcançado no período homólogo de 2019, o que significa um crescimento de 19 por cento das exportações relativamente a 2020”. Por outro lado, as importações neste mesmo período cresceram a uma taxa inferior, isto é, apenas 17 por cento.

O sucesso da internacionalização das empresas portuguesas tem sido, por isso, fundamental para o setor e também para a economia portuguesa. Os desafios que o setor enfrenta Apesar de todas as contrariedades que permanentemente surgem em Portugal, o setor tem vindo a responder positivamente. “Ou porque entramos em ‘pré-bancarrota’ e temos que gerir dificuldades e suportar o aumento de impostos, ou porque os custos de contexto continuam a subir permanentemente, ou porque os custos da energia disparam para valores não comparáveis na Europa ou, então, porque os preços das matérias-primas alcançaram valores quase proibitivos”, vinca o Presidente da AIMMP.

MISSÃO DE NEGÓCIO CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE SHARJAH

PORTUGAL EM DESTAQUE | 61


AIMMP

CERIMÓNIA DE ENTREGA DE PRÉMIOS AD CHALLENGE E GUILHERME AWARD

“O setor precisa de

continuar a sua trajetória de modernização, nomeadamente o processo de transformação da indústria 4.0" “Continuamos a acreditar que a riqueza do país, está nas empresas e na sua capacidade para pagar melhores salários e suportar uma administração pública demasiado grande e cara, por vias diretas e indiretas. O setor precisa de continuar a sua trajetória de modernização, nomeadamente o processo de transformação da indústria 4.0. Foi neste contexto que incidiram algumas das principais atividades da AIMMP durante o ano de 2021 a acrescer ao trabalho de promoção e divulgação do setor em feiras e missões internacionais, com especial incidência no mercado do Médio Oriente. Para 2022, Vitor Poças adianta à Portugal em Destaque, que a estratégia de internacionalização passará também por uma aposta no Canadá e EUA “vamos neste caso, escolher destinos como Toronto, Chicago, Washington, Filadélfia, Nova Yorque e Boston”.

62 | PORTUGAL EM DESTAQUE

Outro dos pontos fundamentais a ser trabalhado pela AIMMP é a melhoria da imagem e atratividade do setor, como forma de reter talento, além disso é necessário, acrescenta, “demonstrar às instituições financeiras que é um setor cumpridor, capaz e que merece mais apoio, mais credibilidade e financiamento para crescer”. Também o design e a sustentabilidade são temas fundamentais para as empresas portuguesas do setor, “como forma de se tornar mais competitivo no exterior e, ainda, continuar a sua trajetória de promoção externa”. Tendo a perceção da importância dos recursos humanos para o sucesso das empresas, um dos eixos que a AIMMP se propõe a atingir em 2022, é a requalificação de profissões no setor. Este eixo pressupõe um trabalho na adaptação do setor às novas exigências do mercado ao nível da capacitação do Recursos Humanos para uma melhor adaptação às novas exigências do consumidor. Inovação, conhecimento e criatividade são as palavras-chave de uma estratégia centrada na criação de valor acrescentado com impacto no emprego e na riqueza. O presidente da Associação dos Industriais de Madeira e Mobiliário de Portugal alertou ainda para uma questão central do setor que é a escassez de matéria-prima em Portugal e que está a ditar o encerramento de serrações. Como consequência, tem gerado um crescimento na importação de

madeira, sobretudo de pinho, utilizada, entre outros, na fabricação de paletes, embalagens, painéis, soalhos, carpintaria, urnas funerárias e mobiliário. Por isso, Vítor Poças, desafia o próximo Governo, mas também o próprio parlamento, a definir a floresta "como um objetivo estratégico”. "O setor é de base florestal e, portanto, continuo a achar que os governos continuam a não olhar para a floresta da forma que deveriam, considerou. “O país não está a aproveitar o potencial do recurso natural que é a floresta. A floresta é renovável, mas se não plantar árvores, não vou ter árvores. Para termos floresta é preciso plantar árvores e não queimar as existentes. E Portugal não está a saber fazê-lo”. Na palavras do presidente da AIMMP é necessário criar condições para preservar e valorizar um dos recursos fundamentais para a economia portuguesa. É importante “ver máquinas no terreno a plantar árvores, a cuidar da regeneração natural, a abrir estradas e caminhos florestais e aceiros corta-fogo, a criar zonas de vigilância e de proteção da floresta contra o crime”. Apesar do sucesso e do crescimento constante do setor, Vitor Poças não cruza os braços e garante que a AIMMP continuará a reunir os esforços necessário para promover, valorizar e inovar o setor, criando oportunidades no mercado para que o setor continue a ser uma referência nacional e um caso de sucesso.


PORTUGAL EM DESTAQUE | 63


C. M. BOTICAS

XXIV FEIRA GASTRONÓMICA DO PORCO O QUE É TRADICIONAL E LOCAL É BOM

FERNANDO QUEIROGA

A XXIV Feira Gastronómica do Porco realiza-se de 13 a 16 de janeiro de 2022, no Pavilhão Multiusos de Boticas, num modelo completamente diferentes do habitual, devido ao surto pandémico de Covid-19, mas mantendo a qualidade a que habitou os visitantes. Os produtos tradicionais do Concelho de Boticas, sobretudo o fumeiro e os derivados do porco, continuam a ter lugar de destaque em mais uma edição do certame, proporcionando oportunidades únicas de negócio àqueles que se dedicam à produção artesanal do fumeiro, com importantes reflexos para a economia local. Em 2022, o evento organizado pelo Município de Boticas, em parceria com o EHATB – Empreendimentos Hidroeléctricos do Alto Tâmega e Barroso, pretende dar continuidade ao trabalho de promoção e divulgação do que de melhor há e se faz neste território, através da apresentação de produtos de qualidade excecional e com caraterísticas únicas da região do Barroso, classificada como Património Agrícola Mundial. As práticas agrícolas ancestrais e o espírito de entreajuda têm-se revelado importantes fatores de valorização dos produtos endógenos locais, fazendo da Feira do Porco um dos maiores eventos gastronómicos do norte do país e tornando-a num importante pilar socioeconómico do Concelho de Boticas.

64 | PORTUGAL EM DESTAQUE

Concurso de melhor chouriça e salpicão A 24.ª edição do certame conta, mais uma vez, com o “Concurso de Melhor Chouriça e Salpicão”, onde são selecionados os melhores exemplares de cada edição da Feira do Porco, com o objetivo de reconhecer, valorizar e fomentar o fabrico artesanal de fumeiro e enchidos. Os artigos entregues para competição são avaliados por um júri que avalia, em prova cega, fatores diferenciadores como o aspeto, sabor, cor e cheiro de cada chouriça e salpicão. O concurso permite aos produtores atestar a qualidade do fumeiro que produzem e comercializam durante o certame. Tendo em conta a atual fase de recuperação pandémica, a organização está empenhada em cumprir as regras emanadas pelas Direção-Geral da Saúde, para este tipo de eventos. De modo a salvaguardar a saúde pública e a garantir que estão reunidas todas as condições de segurança, a Câmara Municipal de Boticas irá disponibilizar testes rápidos, tendo também um enfermeiro em permanência e disponível para agir caso alguém revele sintomas compatíveis com a Covid-19. TASQUINHAS DE SABORES TRADICIONAIS Feira do Porco de Boticas é sinónimo de boa comida e, como tal, além da oferta disponibilizada pelos setor da restauração um pouco por todo o Concelho, no interior do recinto haverá as habituais tasquinhas tradicionais. No entanto, o acesso será condicionado pelas medidas de segurança impostas pelas Autoridades de Saúde, no âmbito da Covid-19.

Com ementas apelativas onde se destacam alguns pratos tipicamente barrosões confecionados à base de carne de porco e enchidos, como são o caso do cozido à barrosã, o arroz de costelas ou a assadura, os visitantes poderão assim deliciar-se com a magnífica gastronomia local, característica de um concelho rural. Por sua vez, na parte lateral coberta do pavilhão haverá um espaço dedicado aos petiscos, nomeadamente ao hambúrguer barrosão no pão, preparado à base de carne de vitela barrosã, outro produto de excelência desta região e detentor de Denominação de Origem Protegida (DOP). FEIRA MANTÉM VENDAS ONLINE A Feira Gastronómica do Porco conta também com a plataforma de vendas online BoticasTem (www.boticastem.pt), uma inovação implementada na edição de 2021 pelo Município de Boticas em estreita colaboração com a Mais Boticas – Associação Empresarial Botiquense e que veio a revelar-se um sucesso. Desta forma, os consumidores podem adquirir fumeiro, enchidos, entre outros produtos do Concelho de Boticas de forma rápida, prática e cómoda, a partir de qualquer parte do país e, inclusive, do estrangeiro. Tal como acontece com os produtos vendidos na feira, também os artigos comercializados através da plataforma online estão sujeitos a um rigoroso controlo de qualidade. Esta ferramenta de vendas permite, assim, estimular o aproveitamento e a rentabilização dos recursos endógenos existentes no Concelho de Boticas, mediante a aposta na modernização e dinamização das atividades que envolvem o mundo rural, principalmente a produção artesanal de fumeiro e enchidos.


PORTUGAL EM DESTAQUE | 65


COPPER SPECIAL ALEMBICS

“A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES É A NOSSA PRIORIDADE” A Copper Special Alembics, situada em Castelo de Paiva, é uma empresa dedicada ao fabrico de peças em cobre, latão e outros materiais. O grande destaque vai para o alambique, de onde nascem bebidas como o Whisky, Vodka, Rum e Gin. António Gonçalves, gerente da empresa, seguiu os passos do pai, trabalhador desta arte, e criou este projeto em 2007.

A Copper Special Alembics é uma empresa dedicada ao fabrico de Alambiques em cobre e outros metais. Fale-nos um pouco mais deste projeto e de como se tem pautado o seu percurso. A Copper Special Alembics dedica-se ao fabrico de peças em cobre, latão e outros materiais. Este projeto começou em 2007, passo a passo, até aos dias de hoje, apostando sempre na qualidade e inovação.

Aponte as caraterísticas que distinguem a sua empresa no mercado e quais são os produtos mais solicitados? Portugal consome muito estes produtos tão específicos? As características que nos distingue no mercado são a qualidade e a dedicação com que projetamos e trabalhamos cada produto, sempre com o objetivo de satisfazer os nossos clientes espalhados pelo mundo.

66 | PORTUGAL EM DESTAQUE

Porque, para nós, a satisfação dos clientes é a nossa prioridade. Por isso, todos os dias nos aplicamos cada vez mais para que a qualidade dos nossos produtos faça a diferença no mercado. As encomendas também chegam de outros países? O nosso mercado é maioritariamente estrangeiro, sendo que os alambiques em cobre de vários modelos, são os produtos que mais vendemos, para mercados como os Estados Unidos, Canadá, Austrália, Alemanha, Lituânia, Rússia entre outros. Explane a importância da qualificação dos trabalhadores para este tipo de arte? Como tem sido a atuação da empresa neste contexto, uma vez que são uma referência na manufatura de Alambiques em cobre? A qualificação dos nossos colaboradores é essencial para continuarmos a ser uma referência no mercado e para mantermos a qualidade a que habituámos os nossos clientes. Trabalhamos maioritariamente para fora do país, 99.9 por cento da produção viaja de Castelo de Paiva para todo o mundo, e é o nome do Copper Special Alembics e de Portugal que seguem nos nossos produtos.

Qual será a estratégia de crescimento da empresa e quais as principais ambições para os próximos anos? A estratégia de crescimento da empresa para os próximos anos será a de continuar com a inovação e com a qualidade cada vez melhores. As ambições para o futuro passarão por continuarmos com a mesma dedicação e empenho que temos imprimido nos nossos trabalhos até aos dias de hoje, pois só assim é que podemos crescer cada vez mais. Um muito obrigado a todos os nossos clientes por continuarem, todos estes anos, a confiar na Copper Special Alembics.


DS INTERMEDIÁRIOS DE CRÉDITO ODIVELAS

LOJA DS INTERMEDIÁRIOS DE CRÉDITO ODIVELAS: UM PARCEIRO PARA A SUA POUPANÇA Ajudar famílias a poupar foi a motivação que Luís Pereira, Diretor de Loja DS Intermediários de Crédito Odivelas, teve para abrir esta agência. Em entrevista à Portugal em Destaque, Luís Pereira salientou as vantagens de recorrer à personalização do serviço que oferece, bem como à recomendação especializada. Enquanto empresário, como surge esta aposta? Foi a procura por um negócio com o qual se identificasse que o levou à DS Intermediários de Crédito? Porquê a escolha da rede DS? Sempre quis ter um negócio próprio, mas não encontrava o momento certo para o fazer. Foi-me apresentado o projeto da DS Intermediários de Crédito e decidi que aquela seria a minha oportunidade. Foi o momento certo e o projeto ideal. A DS Intermediários de Crédito faz parte do Grupo Decisões e Soluções que tem mais de 18 anos de experiência na área da intermediação de crédito, e isso deixou-me bastante confortável, aliado ao facto de ser um projeto que diariamente tem equipas a trabalhar para apoiar famílias a poupar. Duas grandes motivações para ter escolhido a rede DS Intermediários de Crédito, dentro do Grupo DS. A DS Intermediários de Odivelas oferece um serviço de crédito completamente adaptado às mais diversas necessidades de cada cliente. Quais as principais vantagens que oferecem aos vossos clientes? A loja DS intermediários de Crédito Odivelas torna-se vantajosa para as pessoas que a procuram quando pretendem contratar um crédito, porque é possível analisar caso a caso e perceber qual o banco que irá apresentar a melhor solução. Tendo em conta que estamos num momento de grande crescimento no acesso ao crédito, é importante estar atento às soluções mais vantajosas para cada família. Esse é o grande papel da equipa da loja DS intermediários Crédito Odivelas. O nosso foco centra-se em ajudar e aconselhar os nossos clientes a tomarem boas decisões na contratação do crédito novo ou na renegociação de crédito existente. Estamos ao lado do cliente em todas as fases do processo com o objetivo de esclarecer, facilitar e auxiliar. Um crédito também pode ser uma boa opção numa perspetiva de poupança? Face à situação atípica pela qual estamos a passar, a necessidade de poupança está cada vez mais presente na vida dos portugueses. O nosso foco tem sido ajudar e aconselhar os nossos clientes a tomarem boas decisões no momento da contratação do crédito novo, ou numa renegociação, como já referido.

Procuramos encontrar as melhores soluções e a nossa postura de isenção e profissionalismo faz com que os nossos clientes sintam confiança em nós e no nosso trabalho que prima pelo profissionalismo e competência. Para nós, cada cliente é único e é visto como tal! A procura pelo Crédito Consolidado tem aumentado. O que representa esta solução na DS Intermediários de Crédito Odivelas e de que forma acabam a melhorar a vida financeira das pessoas ou de uma empresa? A consolidação de créditos pode ser uma solução bastante vantajosa para clientes que tenham vários créditos. Consolidando todos os créditos num só, os clientes poderão beneficiar de uma redução de encargos que pode chegar aos 60 por cento. Com o benefício acrescido de, ao terem uma única prestação, poderem poupar nas várias comissões que podem deixar de ser cobradas. Como aumentar a probabilidade de um crédito ser aprovado? Para aumentar a probabilidade de aprovação de um crédito, tem que se ter em conta vários fatores, sendo importante e relevante a forma transparente com que todas as informações dos clientes chegam ao banco. Ter um bom histórico bancário, mostrar a estabilidade profissional e financeira, ter uma taxa de esforço até 30 por cento será analisado o número de titulares com rendimentos apresentados no pedido de financiamento, o nº de dependentes a cargo, eventualmente analisada a possibilidade de apresentação de fiança e, hoje em dia, o cliente ter ao seu lado uma empresa especializada na intermediação de crédito, são alguns dos fatores mais importantes que o cliente deve ter em conta, para mais facilmente ver o seu pedido de financiamento ser aprovado de forma célere e sem surpresas. O crédito é uma oportunidade para melhorar a vida pessoal e criar novas oportunidades, no entanto, há casos em que famílias sofrem pelo sobre-endividamento. Existe solução para estes casos? Sente que os portugueses têm hoje mais literacia financeira? Ainda existe um longo caminho a percorrer, mas hoje, mais do que nunca, temos a atividade da intermediação de crédito que existe para proteger os clientes.

LUÍS PEREIRA

É importante que as pessoas percebam que, sempre que tenham alguma dúvida relacionada com contratação, renegociação, transferência de crédito, devem contactar SEMPRE uma empresa especializada na área da Intermediação de Crédito. Esta atividade é regulamentada e fiscalizada pelo Banco de Portugal e só as empresas devidamente autorizadas, como é o caso da nossa, podem atuar em representação dos bancos, prestando um serviço diferenciador. A nossa loja está aberta diariamente e tem um conjunto de colaboradores especializados para junto do cliente ajudar a encontrar uma solução o mais ajustada possível a cada realidade e necessidade. Gostaria de passar uma mensagem aos portugueses: sempre que tenham em vista a contratação de um crédito, não hesitarem em contactar um intermediário de crédito para o orientar e aconselhar durante o processo. Esta é de facto uma forma de prevenir o sobre-endividamento.

www.dsicredito.pt R. Alexandre Herculano 30A, 2675-275 Odivelas Tel. 21 931 8214 PORTUGAL EM DESTAQUE | 67


NADA MENOS QUE A PERFEIÇÃO Dizem que na cozinha e no amor não há fórmulas mágicas. Mas no Onze a magia acontece, os ingredientes absorvem a essência de uma história que se iniciou recentemente com o propósito de provocar sensações em quem os experimenta. Neste restaurante, localizado na Foz do Porto, pode ter uma experiência de alta cozinha, a um preço acessível. Investigação, inspiração, desconstrução, intuição, transpiração, paixão, provocação e emoção são condimentos sempre presentes na cozinha do Onze, liderada pelo chef Tiago Dias. A Foz do Porto foi o local escolhido para este projeto especial que conta com a consultoria do chef Vítor Matos, conhecido por ter mantido a estrela Michelin do Largo do Paço, em Amarante, e que agora é o responsável pelo Antiqvvm. O espaço do ONZE é cosmopolita, descontraído e elegante, a sala transmite parte da essência de um restaurante que aposta na informalidade e na descontração, com a música a ajudar ao ambiente, assim como os preços apelativos. Aliás, um dos objetivos deste espaço é desconstruir a crença de que o gourmet é caro, oferecendo uma experiência de alta culinária a um preço acessível. Quanto à cozinha em si, pode esperar sabores de todo o mundo combinados com outros mais portugueses. No Onze viajará pelos sabores e aromas do mundo, num jogo sedutor entre a matéria e as técnicas onde a simplicidade e harmonia é tão desconcertante como inspiradora. Na carta meticulosamente selecionada pode encontrar o incrível Ceviche de corvina, salmão em cura de citrinos, ou com lulas em tempura de cerveja, independentemente da escolha, o garantido é que será uma experiência única. Nos doces, o convívio entre o internacional e o nacional continua, com, por exemplo, demi cuit de banana com caramelo salgado. Ao comando da cozinha, está o jovem chef Tiago Dias, que começou a sua formação na escola profissional de Gaia e completou o seu percurso na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto. Passou ainda pelo restaurante Alquimia do chef Luis Mourão, e no Antiqvvm, do chef Vitor Matos. Como profissional caracteriza-se pela sua perfeição e organização, “procuro acima de tudo que os pratos sejam homogéneos, que as pessoas comam e disfrutam do início ao fim, seja desde a perfeição de cozedura, da textura e do sabor”, refere Tiago Dias. Na cozinha, revela-nos o lema é: “nada menos que a perfeição”. E assim o é, à mesa, tudo chega perfeitamente confecionado, com sabores surpreendentes e fusões inesperadas. A harmonização é feita com uma seleção de vinhos nacionais, devidamente selecionados para conjugar com a carta. Para o chef Tiago Dias todos os dias são um desafio, seja na criação do menu executivo, ou na conceção “daquilo que o Chef Vitor Matos pretende através das suas criações”, porém o espírito de equipa ajuda a fazer a magia acontecer. Apesar da pandemia, o Onze tem vindo a conquistar quem por ali passa, à medida que se faz conhecer, vai crescendo, porque ninguém fica indiferente. Se existem segredos para esse feito, talvez, o chef Tiago Dias ajuda a desvendá-los: “é só colocar amor no que fazemos e as coisas acontecem”. 68 | PORTUGAL EM DESTAQUE


2012-2022

10 Anos

A criar soluções para a Indústria…

PORTUGAL EM DESTAQUE | 69


70 | PORTUGAL EM DESTAQUE