Page 1

Encarte Especial

Sargento Bruno Batista / Agência Força Aérea

Cabo Andre Feitosa / Agência Força Aérea

FORMAS DE INGRESSO

As escolas da Força Aérea Brasileira oferecem, anualmente, milhares de oportunidades. Conheça as profissões militares da FAB e saiba os detalhes dos Exames de Admissão Aerovisão

Jan/Fev/Mar/2019

27


ACADEMIA DA FORÇA AÉREA Sargento Johnson Barros / Agência Força Aérea

OFICIAIS AVIADORES, INTENDENTES E DE INFANTARIA FORMAM A ESPINHA DORSAL DA FAB

Curso de Oficiais Aviadores, Intendentes e de Infantaria Escolaridade: Ensino Médio

Duração do curso: 4 anos Mais informações: www.fab.mil.br/afa

2

Sargento Johnson Barros / Agência Força Aérea

Sexo: Ambos os sexos (Aviadores e Intendentes) e masculino (Infantaria)


Cabo Andre Feitosa / Agência Força Aérea

L

ocalizada em Pirassununga, no interior de São Paulo, a Academia da Força Aérea (AFA) é o maior complexo de ensino da aviação militar no país. O “Ninho das Águias” forma oficiais de Aviação, de Intendência e de Infantaria para a Força Aérea Brasileira (FAB). A AFA está instalada em uma área de 65 km2 e possui infraestrutura ampla, corpo docente formado por profissionais com larga experiência de campo, mestres e doutores, além de laboratórios para garantir ao cadete o que há de melhor para a formação acadêmica. Todos os anos, milhares de candidatos disputam vagas nos cursos oferecidos: bacharel em ciências aeronáuticas com habilitação em aviação militar; bacharel em ciências logísticas com habilitação em intendência aeronáutica; e bacharel em ciências militares com habilitação em infantaria aeronáutica. Além disso, os alunos das três carreiras concluem ainda o bacharelado em administração, com ênfase em administração pública. Após seis meses de adaptação à vida militar, o jovem recém-chegado à AFA concretiza o sonho de ser cadete e recebe o espadim - símbolo do futuro oficial, constituindo a primeira conquis-

ta na caminhada rumo ao oficialato. A rotina é dividida entre tempos para o desenvolvimento intelectual e militar: aulas pela manhã e à tarde, com prática de atividade física ao final do dia, instruções práticas específicas para cada quadro. Nas atividades físicas, o cadete pode dedicar-se a modalidades como esgrima, pentatlo militar, atletismo, vôlei, futebol, basquete, natação, entre outros. Aos fins de semana, é desenvolvida a prática de voos à vela em planadores. O objetivo é desenvolver em cada cadete os atributos militares, intelectuais e profissionais, além dos padrões éticos, morais, cívicos e sociais. Durante o curso, os cadetes recebem alimentação, alojamento e soldo, além de assistência de saúde, religiosa e acadêmica. Ao término dos quatro anos de formação, o militar devolve o espadim e recebe a espada, símbolo do oficial da FAB. Ao longo da carreira, os oficiais serão líderes de missões de defesa do país. Participarão de missões de emprego operacional, de apoio logístico, de segurança, de pesquisas científicas para o desenvolvimento de novas tecnologias aeroespaciais e de missões

humanitárias no Brasil e no exterior. Aviador O piloto militar inicia a instrução aérea na aeronave T-25 Universal, os cadetes aviadores têm o primeiro contato com o voo e com a rotina de preparação e de estudo necessário para as missões aéreas. No quarto e último ano, o cadete aviador tem pela frente a aeronave de instrução avançada, com o modelo T-27. Intendente Os cadetes intendentes estudam em laboratórios de administração e intendência, mas também participam de missões reais para a tarefa de apoio ao combate, como integrantes do sistema de logística. Nas instruções, os alunos aprendem sobre a ciência e a tecnologia moderna da gestão econômico-financeira e os serviços especializados de intendência. Infantaria As atividades preparam os cadetes para as mais diversas missões ofensivas e defensivas, necessárias para a proteção das unidades da Força Aérea. Os exercícios ocorrem na ampla área de instrução da AFA e em outras regiões do país, como na Amazônia, preparando os militares para as situações mais adversas de terreno e clima.

3


ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA MAIOR COMPLEXO DE ENSINO TÉCNICO DA AMÉRICA LATINA OFERECE DUAS FORMAS DE INGRESSO

Curso de Formação de Sargentos da Aeronáutica Escolaridade: Ensino Médio Sexo: Ambos os sexos e masculino (Curso de Guarda e Segurança) Duração do curso: 2 anos Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento da Aeronáutica Escolaridade: Ensino Médio / Técnico Sexo: Ambos Duração do curso: 48 semanas Mais informações: www.fab.mil.br/eear

L

ocalizada no Vale do Paraíba, em Guaratinguetá, a 176 km de São Paulo, a Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) reúne o maior complexo de ensino técnico da América Latina, ocupando uma área total de 10 km2. A instituição abre todos os anos cerca de 750 vagas para jovens que já possuem diploma de nível técnico ou que desejam cursar uma das especialidades oferecidas pela Força Aérea Brasileira em 27 diferentes áreas profissionais. A escola oferece duas oportunidades para quem busca uma profissão de nível técnico na carreira militar: a primeira é o Curso de Formação de Sargentos (CFS), com duração de quatro semestres letivos e que corresponde ao ensino técnico. As especialidades que o aluno pode

4

cursar na EEAR são muitas: cartografia, comunicações, controle de tráfego aéreo, desenho, eletricidade e instrumentos, eletromecânica, estrutura e pintura, equipamento de voo, fotointeligência, guarda e segurança, informações aeronáuticas, material bélico, mecânica de aeronaves, metalurgia, meteorologia e suprimento. Já o Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento (EAGS) é direcionado para quem já tem diploma de curso técnico nas áreas de administração, eletricidade, eletrônica, música, obras, pavimentação e topografia, sistema de informação, enfermagem, laboratório e radiologia. A formação tem duração de 48 semanas. Durante o curso, o aluno recebe fardamento, assistência médica e odonto-

lógica, auxílio para material escolar e uma ajuda de custo mensal - o soldo. Os alunos passam a semana em regime de internato, com a expectativa de serem liberados às sextas-feiras, ao final da instrução diária. Após a conclusão do curso, tanto o aluno do CFS como o do EAGS são promovidos à graduação de terceiro sargento, podendo servir à FAB em diversas unidades distribuídas pelo território brasileiro. O corpo docente da Escola de Especialistas é formado por 180 professores, entre civis e militares. Além disso, no Corpo de Alunos, como é chamada a unidade que abriga os estudantes dos cursos, uma equipe de professores e militares auxilia os jovens na preparação física e na instrução específica.


5 Sargento Bruno Batista / Agência Força Aérea

Sargento Bruno Batista / Agência Força Aérea

Sargento Bruno Batista / Agência Força Aérea


ESCOLA PREPARATÓRIA DE CADETES DO AR ENSINO DIRECIONA FUTUROS CADETES PARA A ACADEMIA

Acervo CECOMSAER

DA FORÇA AÉREA

A

primeira oportunidade de ingressar na carreira dentro da Força Aérea Brasileira (FAB) é cedo, logo após o ensino fundamental, na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR). A unidade de ensino é sediada em Barbacena (MG), onde os jovens alunos concluem o ensino médio e dão os primeiros passos na trajetória para se tornar oficiais aviadores da FAB. A escola foi fundada em 1949, numa época em que a Escola de Aviação Mi-

6

litar ainda formava oficiais no Rio de Janeiro (RJ). No exame de admissão para o Curso Preparatório de Cadetes do Ar (CPCAR), o candidato é submetido a provas de matemática, português, inglês e redação, além de passar por exames médicos e psicológicos e um teste de avaliação do condicionamento físico. A concorrência é grande, comparável aos cursos mais disputados de universidades públicas do Brasil. Contudo, a aprovação não é sinônimo de vida fácil.

Na escola, que também recebe o nome de “Nascente do Poder Aéreo”, além da formação com disciplinas regulares, estipuladas na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, os jovens adquirem conhecimento sobre os fundamentos da rotina militar, inclusive de conceitos de vida, como valorização da ética e do profissionalismo, através do Programa de Formação de Valores. Ao final do curso, o aluno recebe o certificado


Sargento Bruno Batista / Agência Força Aérea

de conclusão do Ensino Médio e, de acordo com a classificação e o número de vagas oferecidas, pode conquistar uma vaga no primeiro ano do Curso de Formação de Oficiais Aviadores (CFOAv) da Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP). A escola mantém uma rotina intensa. O dia do aluno começa às 6h, com o toque de alvorada, e se encerra apenas às 22h. Aulas teóricas e práticas e atividades físicas estão na agenda de trabalho dos estudantes. Os jovens matriculados no CPCAR, recém-saídos do ensino fundamental, recebem farda, direitos e responsabilidades. O aluno tem todo o apoio em um importante passo na carreira: abre conta em banco, recebe soldo (o salário militar), assistência médico-hospitalar e odontológica, alimentação com acompanhamento de nutricionista e, ainda, reside em alojamentos com a turma de alunos. As atividades ocorrem em período integral, incluindo as aulas regulares, de doutrina militar e de práticas esportivas – o bom preparo físico é condição necessária para a continuidade na carreira militar. Mas o trabalho árduo tem resultado. Os alunos têm tradição de ocupar as primeiras colocações em Olimpíadas Brasileiras de Matemática, Química e Física. A nota da EPCAR no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) está sempre entre as melhores. Isso pode explicar por que o processo seletivo da escola de Barbacena (MG) tem concorrência tão acirrada.

Escola Preparatória de Cadetes do Ar Curso Preparatório de Cadetes do Ar Escolaridade: Ensino Fundamental Sexo: Ambos Duração do curso: 3 anos (Ensino Médio) Mais informações: www.fab.mil.br/ epcar 7


INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CENTRO DE EXCELÊNCIA REÚNE ESPECIALISTAS ACADÊMICOS DO BRASIL EM TECNOLOGIA AEROESPACIAL

O

Desempenho de Estudantes (ENADE), o ITA é destaque e as especialidades de graduação estão entre as mais bem conceituadas no Brasil. Os cursos de graduação oferecidos pela instituição duram cinco anos. Os dois primeiros constituem o curso fundamental, comum a todas as especialidades. Os três anos seguintes perfazem o curso profissional. A escolha dessas especializações é feita no momento da admissão, mas é permitida, sob certas condições, troca de especialidade ao término do primeiro ciclo. Ao ingressar no ITA, todos os alunos são matriculados no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva da Aeronáutica de São José dos Campos (CPORAer-SJ), concomitantemente com o primeiro ano fundamental do ITA. Ao final deste ano, são declara-

Foto Internet

Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) é uma organização universitária especializada na área aeroespacial e referência em pesquisa tecnológica no país. Localizado em São José dos Campos (SP), oferece cursos de graduação em seis especialidades de engenharia: aeronáutica, civil (aeronáutica), computação, mecânica (aeronáutica), eletrônica e aeroespacial. Possui ainda cursos de pós-graduação e extensão universitária. Criado em 1950, o ITA é considerado um centro de excelência e reúne os melhores especialistas do mundo acadêmico brasileiro em tecnologia aeroespacial. O quadro de docentes é composto por 228 profissionais, sendo 202 professores, 5 pesquisadores e 21 instrutores. São 206 doutores, 21 mestres e 1 bacharel. Nas edições do Exame Nacional de

dos aspirantes a oficial da reserva da Aeronáutica. Ao concluir o segundo ano, o aluno civil pode optar pela carreira militar no Quadro de Oficiais Engenheiros da Aeronáutica. Durante o curso, os alunos têm à disposição várias atividades extracurriculares para o aprimoramento da formação acadêmica. Na área científica, por exemplo, participam da Olimpíada de Física, destinada a alunos do curso fundamental. Semanas culturais e modalidades esportivas fazem parte do programa de trabalho - e ainda sobra tempo para a solidariedade. Depois de uma exaustiva jornada de estudos, um grupo de alunos presta um serviço voluntário no Curso Alberto Santos Dumont Vestibulares (CASD Vestibulares). O curso preparatório é gratuito e atende estudantes da região de São José dos Campos. O CASD foi criado em 1997 e conta com mais de 70 membros voluntários. Os alunos têm aulas de segunda a sexta-feira à noite, além de aulas de reforço e plantão de dúvidas. Após a formatura de conclusão do curso, o aluno que optou por seguir a carreira militar é promovido ao posto de primeirotenente engenheiro.

Curso de Engenharia (diversas especialidades) Escolaridade: Ensino Médio Sexo: Ambos Duração do curso: 5 anos Mais informações: www.ita.br 8


9 Cabo Andre Feitosa / Agência Força Aérea


CENTRO DE INSTRUÇÃO E ADAPTAÇÃO DA AERONÁUTICA ESCOLA OFERECE FORMAÇÃO DE OFICIAL PARA QUEM POSSUI ENSINO SUPERIOR E PARA PROGRESSÃO NA CARREIRA

Quadros de Oficiais Médicos, Dentistas, Farmacêuticos, Engenheiros, Capelães e de Apoio da Aeronáutica Escolaridade: Ensino Superior Sexo: Ambos Duração do curso: Conforme previsto por especialidade em edital Mais informações: www.fab.mil.br/ciaar

A

Força Aérea Brasileira (FAB) abre as portas também para quem terminou a universidade e conquistou o diploma de ensino superior. Quem quer se tornar oficial médico, dentista, farmacêutico, engenheiro ou de apoio tem a chance de frequentar a escola que mais forma oficiais para a instituição no Brasil: o Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), localizado em Lagoa Santa (MG). Todos os anos, profissionais de nível superior

10

passam pela unidade, que inaugurou suas novas instalações no final de 2018, e são preparados para ocupar diversos cargos especializados. Anualmente, são oferecidas vagas para os Quadros de Oficiais Médicos, Dentistas, Farmacêuticos, Engenheiros e de Apoio da Aeronáutica. A escola realiza a adaptação à vida militar de profissionais com nível superior aprovados em concurso público. As vagas são para ambos os sexos e,

além da formação superior, algumas delas exigem especialização na área indicada. O concurso é composto por provas objetivas de língua portuguesa, conhecimentos específicos e redação, exames de saúde e psicológico e teste físico. Após o ingresso, o curso tem duração de 17 semanas e é concluído com a formatura e promoção ao posto de primeiro tenente. A história do CIAAR inicia-se em 1933, com a implantação do 4º Regi-


Sargento Bruno Batista / Agência Força Aérea Sargento Bruno Batista / Agência Força Aérea

Sargento Bruno Batista / Agência Força Aérea

mento de Aviação do Exército Brasileiro. Nos anos seguintes, a unidade funcionou como Destacamento de Base Aérea, Núcleo do Regimento de Aviação, 4º Corpo de Base Aérea e, com a criação do Ministério da Aeronáutica, em 1941, Base Aérea de Belo Horizonte. Em 1982, foi criado o Centro de Instrução de Graduados da Aeronáutica (CIGAR), com a missão de formar a primeira turma do Quadro Feminino de Graduadas, tornando-se pioneiro na formação da mulher militar para a FAB. Em 1983, nasceu o Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica. Com o objetivo de ampliar a capacidade de formação de novos oficiais, o CIAAR teve sua sede transferida para Lagoa Santa em 2018. As novas instalações ocupam uma área de 700 mil metros quadrados, de propriedade da FAB, com salas de aula, auditório, ginásio de esportes, alojamentos, hotéis, prédio do comando, e outras estruturas. O CIAAR ainda realiza formação para sargentos e suboficiais aprovados em concurso interno para crescimento na carreira e que serão declarados oficiais especialistas.

11


SERVIÇO DE RECRUTAMENTO E PREPARO DE PESSOAL DA AERONÁUTICA SETE ORGANIZAÇÕES REALIZAM CONVOCAÇÃO E FORMAÇÃO DE TEMPORÁRIOS EM TODAS AS REGIÕES DO PAÍS

A

dos, em caráter temporário, a prestarem seus serviços à Força Aérea Brasileira. A criação do SEREP, cujas unidades foram ativadas por meio da Portaria nº 462/GC3, de 03 de abril de 2017, faz parte do projeto de Reestruturação administrativa da Força Aérea e reúne os antigos setores do Serviço Regional de Ensino (SERENS), Primeira Seção do Estado-Maior do COMAR (A-1) e Serviço Regional de Mobilização (SERMOB). Todas recebem o suporte dos Grupamentos de Apoio (GAP), sediados nas mesmas localidades-sede.

Além de planejar, gerenciar, controlar e executar atividades relacionadas à gestão do pessoal no âmbito de cada área geográfica de atuação, o SEREP coordena ações ligadas ao ensino, ao serviço militar obrigatório e aos trâmites para a convocação e a formação de militares temporários. Por meio dos avisos de convocação, os interessados podem se candidatar às vagas do Quadro de Oficiais Convocados (QOCon), destinadas aos profissionais com nível superior completo, e do Quadro de Sargentos Convocados Cabo Andre Feitosa / Agência Força Aérea

tualmente, outra forma de ingresso na Força Aérea Brasileira (FAB) é por meio do Serviço de Recrutamento e Preparo de Pessoal da Aeronáutica (SEREP) – presente nas cinco regiões do País. Ao todo, sete unidades, subordinadas à Diretoria de Administração do Pessoal (DIRAP), atuam no recrutamento, seleção, classificação, incorporação, movimentação e mobilização de pessoas. Os voluntários que passarem no processo seletivo e melhor atenderem aos requisitos dos Avisos de Convocação serão convoca-

12


Cabo V. Santos / Agência Força Aérea

(QSCon), cuja formação exigida é o ensino médio completo mais o ensino técnico ou profissionalizante. A quantidade de vagas ofertadas varia de acordo com a demanda da Força Aérea e, dependendo da necessidade, pode ocorrer mais de um processo de seleção por ano. Os selecionados são incorporados após a conclusão do Estágio de Adaptação Técnico (EAT) para o QOCon e o Estágio de Adaptação de Praças (EAP) para o QSCon. Há ainda a possibilidade de ingresso por meio do Processo Seletivo de Médicos Especialistas, Farmacêuticos, Dentistas e Veterinários (MFDV), cujo processo de formação é realizado durante o Estágio de Adaptação e Serviço (EAS). O EAS consiste em seleção simpli-

ficada para incorporação e prestação do serviço militar pelos estudantes dessas áreas, de forma transitória e por tempo determinado, para o exercício de atividades técnicas especializadas no âmbito da FAB. Para as mulheres, a prestação do serviço é voluntária. Para os homens, a apresentação é obrigatória. Durante o EAT e o EAS, os profissionais ingressam como estagiários e, após a conclusão do curso, passam ao posto de aspirante a oficial, podendo ser promovidos até o posto de 1º Tenente. Nessas categorias, o militar do QOCon pode permanecer no serviço ativo até no máximo 8 anos, sendo renovados anualmente, conforme as necessidades da FAB.

Quem tem interesse nessas formas de ingresso pode obter mais informações no SEREP-BR em Brasília (DF), no SEREP-BE em Belém (PA), no SEREP-MN em Manaus (AM), no SEREP-RF no Recife (PE), no SEREP-SP em São Paulo (SP), no SEREP-RJ no Rio de Janeiro (RJ) e no SEREP-CO em Canoas (RS).

Estágios para preparação de Oficiais e Graduados temporários Escolaridade: Ensino Técnico e Ensino Superior Sexo: Ambos Duração do curso: 12 meses (divididos em três fases) Mais informações: www.fab.mil.br/ ingresso 13


40

Jan/Fev/Mar/2019

AerovisĂŁo


AerovisĂŁo

Jan/Fev/Mar/2019

41


Este encarte foi produzido especialmente para você que deseja fazer parte da Força Aérea Brasileira. Destaque o conteúdo e tire suas dúvidas. Textos: Tenente Jornalista Felipe Bueno, Tenente Jornalista Raquel Alves e Tenente Jornalista Carlos Balbino Diagramação: Suboficial Ramos 42

Jan/Fev/Mar/2019 Jul/Ago/Set/2018

Aerovisão

Aerovisão

Jan/Fev/Mar/2019

42

Profile for Força Aérea Brasileira

Encarte Especial - Formas de Ingresso  

As escolas da Força Aérea Brasileira oferecem, anualmente, milhares de oportunidades. Conheça as profissões militares da FAB e saiba os deta...

Encarte Especial - Formas de Ingresso  

As escolas da Força Aérea Brasileira oferecem, anualmente, milhares de oportunidades. Conheça as profissões militares da FAB e saiba os deta...

Profile for portalfab