Issuu on Google+

CPI do pedágio

Economia

Bolha ?

Paraná aguarda o relatório final

Grupo GT Foods comemora 22 anos

A desaceleração pode surgir depois da copa

O ELO ENTRE LER E TESTEMUNHAR A NOTÍCIA

PARANÁ

Edição concluída em 05/06/2014

Preço do Exemplar R$ 5,00

Ano XV - Nº 176 - Junho 2014

Governo aperta o cerco para diminuir os malefícios do

Taba Tabagismo gismo O Brasil

Expoingá 2014

vai mostrar

Internautas sugerem mudanças para 2015

sua cara ? Enquete Interativa


Espaรงo reservado ao Grupo GT Foods

22 anos


Editorial EDITORA

Alertas do coração

JORNALISMO S/C.

Diretor geral - Joel Cardoso editor@onlinejornalismo.com.br

Publicações da Editora Revista Conexão Paraná www.conexaoparana.com.br Jornal Conexão Aeroporto www.jornalaeroporto.com.br Site de Notícias Glup!Nacon www.glup.com.br Home-Page Central www.onlinejornalismo.com.br Núcleo

REVISTA

PARANÁ

O ELO ENTRE LER E TESTEMUNHAR A NOTÍCIA Ano XV - nº 176 - Junho - 2014

Jornalista Responsável Joel Cardoso Fenaj 66023 Web/diagramação Jonathan Lukaszewigz Supervisão Geral Rose Tognon Assessoria Jurídica Carlos Eduardo Buchweitzz (OAB 19.939) Colaboradores: Gorby Junk (Curitiba) Alexandre Mendes (Santa Catarina) Marcela Langoni (Londrina) Aline Passos (Foz do Iguaçu)

Poderia ter sido apenas mais um estresse no trânsito maringaense, mas as consequências de uma “fechada” de um condutor apressadinho em meu carro mostraram a gravidade que tenho de um sistema cardiovascular comprometido com a falta de check-ups adequados, para uma pessoa que leva a vida sedentária, fumante e com índices de estresses diários que poderiam ser evitados. No cenário, a rapidez de locomoção da unidade móvel da Unimed. O editor se refere ao incidente de trânsito que se envolveu na tarde do último dia 21 de maio, sem danos materiais, mas que culminou com atendimento imediato no plantão de emergências cardiológicas do Hospital Santa Rita. Tudo ocasionado por puro estresse e um histórico oculto de artérias coronárias obstruídas, somente reveladas após decisão médica em realizar uma tomografia coronária seguida por cateterismo, resultando na angioplastia. Após 8 dias internado e em apenas 24 horas após o procedimento da angioplastia na UTI e mais 12 horas no quarto, a alta hospitalar foi declarada pelo médico intervencionista Raul D´Aurea Mora Jr, um dos responsáveis pelo procedimento cirúrgico. Este é apenas um relato informal somente para atender aos pedidos dos amigos, leitores e internautas e

Ele agradece a todos que o visitaram, telefonaram rezaram e torceram pela sua convalescença. Também o editor agradece a equipe de médicos e de enfermagem do hospital pela atenção e profissionalismo dedicados e pelas agilidades nas decisões da Unimed em autorizar os procedimentos. Embora crítico do péssimo atendimento setorial do plano em regiões brasileiras, a Unimed Maringá se torna um oásis da excelência de atendimento segundo o editor. Ele aponta descepções que deverão ser relatadas em momento oportuno com o simples interesse que o sistema de atendimento hospitalar possa melhorar a qualidade de atendimento aos pacientes. Nem sempre as falhas chegam ao conhecimento dos gestores, mas no geral, o cenário foi altamente favorável para que a Unimed Maringá, o Hospital Santa Rita e seu pronto atendimento cardiológico consolidem sua imagem de referência paranaense em urgências cardiovasculares. (Editor da Revista Conexão)

LEIA NESTA EDIÇÃO

Distribuição:

Revista Redação (Sede Própria) R. Martim Afonso 1587 Zona 02-Maringá-Paraná Fone (pabx) 44.3026.8585

informar o reinicio das atividades jornalísticas com parcimônia e cautela pelo editor.

Aeroportos

- Conselho Municipal de Cultura - Nova diretoria

-Aviação - Os 9 aeroportos 'padrão Brasil’

Pág 04

Pág 03

- A tímida, Curitiba começa a entrar no clima da Copa - Terminou o Festival de Turismo das Cataratas Pág 05

- Patinação no gelo - Atração neste inverno em Londrina

Pág 04

- País do futebol, do samba e do recall

Pág 05

Pág 11

Confira o resultado da enquete de Maio

Capa da Revista Conexão, edição de Junho 2013, sobre a eficácia de ensino das escolas de idiomas.

Maringá 67 anosAtribua sua nota ao combate a dengue

Cinco Zero Dez

46,2% 35,9% 17,9%

Enquete deste mês Copa do Mundo O Brasil vai mostrar sua cara ? Junho / 2014 03


Conselho Municipal de Cultura

Nova diretoria Os titulares e suplentes do Conselho Municipal de Cultura - biênio 2014/2016 foram eleitos no final do mês de maio (28), durante assembléia realizada no Centro de Ação Cultural. Foram escolhidos os representantes dos segmentos de Artes Cênicas, Artes Visuais e Comunicação, Culturas Populares, Música, Patrimônio Cultural e Sociedade Civil Organizada. No encontro também foram indicados os representantes do Poder Executivo. O Conselho Municipal de Cultura é um órgão deliberativo, consultivo e fiscalizador do setor, com a finalidade de propor a formulação de políticas públicas, visando a articulação e o debate dos diferentes segmentos culturais e a sociedade civil organizada para o desenvolvimento e o fomento das atividades culturais no município. Para esse biênio, o setor cultural da cidade espera mais ações, incentivos e interatividade com o setor.

Centro de estética e salão escola

Expoingá 2014 não empolgou o público Terminaram no dia 18 de maio as atrações e comercializações da Expoingá 2014. Foi o segundo evento da atual diretoria, que seguiu o mesmo modelo de gestão e organizacional dos anos anteriores. Se analisado por esta ótica, o resultado final foi compatível com os números de público e comercialização das outras feiras, mas embora com alguns diferenciais. Neste ano, a abertura oficial não contou com as presenças dos diretores de sindicatos do setor rural das principais cidades paranaenses. A grade de shows, como sempre, não agradou todos, embora algumas das atrações deste ano, como Claudia leite, por exemplo, superou as expectativas de público. Houve também o desestímulo de alguns sócios da Rural, principalmente os ligados ao imbróglio existente no Núcleo do Nelore. Nesta segunda-feira, foi encerrada a enquete pela fanpage da Revista Conexão Paraná sobre a expectativa do internauta sobre o sucesso da Feira 2014. O resultado

não foi tão favorável: 19% não gostaram do que viram, 42% acharam que não mudou nada em relação a 2013 e 39% foram uma ou duas vezes visitar o parque de exposições. Uma delas, quando os portões foram abertos. A diferença básica entre uma enquete e uma pesquisa é que na enquete não há preocupações quanto a métodos estatísticos precisos e, portanto, uma enquete não tem valor científico. Mas sempre foi bem recebida pelos leitores e internautas. Por isso, mais uma vez, os mantenedores da fanpage iniciaram uma nova enquete: O que poderia melhorar na Expoingá 2015? E já existem sugestões interessantes. Por ser mais envolvente, a enquete prossegue neste mês de junho e para participar, basta acessar a fanpage, cujo ícone para curtir todos encontram nos links sugeridos na página central. Assim que teve início, a enquete recebeu muitas indagações e questiona mentos sobre a permanência ou não da Fera no Recinto do Parque de Exposições, que pertence à Prefeitura de Maringá. Foto: Câmera Glup ! / Júlio Take

Maringá

Av. Brasil, 5197 - Maringá-Pr

Sugestões para a Expoingá 2015 Confira algumas delas Impressionante a receptividade dos internautas em relação à nova enquete sobre a Expoingá e suas sugestões de melhorias para o próximo ano. Embora alguns membros da atual diretoria tenham interpretado de maneira equivocada o objetivo da nova enquete, os editores renovam o princípio motivacional: melhorar cada vez mais a qualidade de suas realizações, pois a Feira Agropecuária de Maringá é uma vitrine da economia paranaense. A enquete já acumula diversas sugestões, e os administradores da fanpage da Revista Conexão resolveram antecipar algumas das reinvindicações para 2014, excluindo as críticas severas e até desnecessárias para o verdadeiro objetivo da referida enquete. Eis 10 delas que poderão ser úteis no futuro, lembrando que a enquete continua. Os editores se reservam ao direto em editar e até mesmo excluir comentários que atinjam a honra e a dignidade dos envolvidos. As 10 sugestões e questões mais lembradas -A Expoingá 2014 será feita ainda no recinto do Parque de Exposições? -Poderia haver uma mudança nas regras da licitação na exclusividade da marca da bebida e seguir as mesmas regras do ExpoLondrina -Os voos panorâmicos de helicóptero poderiam voltar -A presença da polícia montada da PM poderia voltar -Poderia haver menos protecionismo às vagas privilegiadas no estacionamento -Retirar a internacionalidade da feira, uma vez que a presença de um ou outro palestrante de fora não caracterizam a denominação pomposa. -Os promotores poderiam fazer uma pesquisa de satisfação entre os pequenos, médios e grandes expositores após o evento e tornar o resultado público, personalizado e transparente - Tornar pública uma planilha sobre quanto cada expositor pagou pelo espaço ocupado durante o evento -Tornar público os valores pagos para cada atração artística durante a feira. -Viabilizar, através de patrocínios (Como a Feira de Ourinhos-SP) acesso livre para todos.

Junho / 2014 04


Paraná

Tráfego de órgãos humanos Através de sugestão de pauta do leitor, a Revista Conexão Paraná iniciou um trabalho de pesquisa e investigação sobre o problema com tráfico de órgãos humanos. No início da pesquisa já foram encontradas dificuldades. “Matéria sobre este tipo de comércio ilegal é um dos mais ocultos”, comentou um dos entrevistados dando a entender que sabia mais que demonstrava. Mesmo assim, a equipe está atrás de denúncias e provas documentais para a formalização da denúncia.

A tímida, Curitiba começa a entrar no clima da Copa

Por isso resolveu divulgar parcialmente o tema. Já existem alguns indícios da prática deste ato ilícito que ainda não podem ser revelados para não prejudicar o desenrolar das investigações jornalísticas. O leitor poderá ser uma peça vital para o objetivo da denúncia. O que a reportagem pode garantir é que preservará o anonimato dos leitores e internautas que contribuírem com informações para ilustrar a matéria. A retirada ilegal de órgãos vitais do corpo humano pode se caracterizar como um crime hediondo e precisa ser combatido.

*Gorby Junk, Curitiba Toda a polêmica envolvendo os gastos com a Copa do Mundo deixou o país diferente do imaginado para a competição no Brasil. Diferente de outras oportunidades, as cidades estão demorando a entrar no clima do maior torneio de futebol do planeta. O cenário é ainda mais inimaginável por se tratar do país do futebol, onde o torneio será disputado em 12 cidades-sede espalhadas pelo enorme território nacional. E, na capital paranaense, não é diferente. Apesar de Curitiba não ter a intensidade de protestos e repúdios de Rio de Janeiro e São Paulo contra a Copa, por exemplo, encontrar alusões ao Mundial não é das tarefas mais fáceis.

Com a iminência do início da Copa, as cores verde e amarela, além da bandeira do Brasil, começam a sair do baú fechado por quatro anos para estampar as ruas, comércios e carros que desfilam pelas ruas da fria cidade-modelo. Mesmo assim, longe do cenário encontros em edições anteriores. Transitando por Curitiba, a cada dia que passa, fica mais visível e, em maior quantidade, um símbolo nato que antecede e acompanha a Copa do Mundo: bandeirinhas do Brasil fixadas em cima do carro e balançando conforme a velocidade do carro. A tradição é nacional. Fonte: Terra.com

Patinação no gelo

Atração neste inverno em Londrina Desde o último 30 de maio, o Catuaí Londrina está com nova atração na praça central: uma super pista de patinação no gelo, integrando o calendário de inverno do Shopping. Com aproximadamente 280 m2 e capacidade para 55 pessoas patinarem ao mesmo tempo, a pista terá monitores para auxiliar os que quiserem testar suas habilidades sobre os patins. A idade mínima exigida para a patinação na pista é de cinco anos. Patinadores até 18 anos devem estar acompanhados dos pais ou de um responsável. Para crianças pequenas, também há a opção do “Big Ice Car”, umtrenó que vai permitir um divertido passeio no gelo (restrito à faixa etária de 2 a 5 anos). Essa atração de inverno foi bastante difundida em destinos turísticos desta época do ano, como Gramado (RS), Campos do Jordão (SP), etc. De segunda a sábado, a pista vai funcionar das 10h às 22h, sendo R$ 30 o valor do ingresso para 30 minutos de patinação. Aos domingos e feriados, a pista abrirá das 11h às 22h. A sessão de cinco minutos no trenó vai custar R$ 15. Serviço: Período: 30 de maio a 30 de julho Horários: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 22h. Preço da patinação: R$ 30 (sessão de 30min) Preço do trenó: R$ 15 (sessão de 5min)

Ações entre ACIL e ACIM fortalecem o interior Durante visita a Londrina, o portal Glup! teve oportunidade em entrevistar o presidente da Acil, Flávio Montenegro Balan. Na realidade, a reportagem aproveitou um momento de celebração de uma parceria entre a associação e a CooperCred, através de seus cartões de benefícios. Na oportunidade o presidente da Acil lembrou as iniciativas criativas provenientes de Maringá, citando a expansão da Cocamar, da Sicredi União e a influência em Londrina de outras entidades, como o Observatório Social e outras ações ligadas a co-irmã Acim (Associação Comercial e Empresarial de Maringá). Balan também lembrou de outras ações de interesse conjunto, como o Trem PéVermelho, as ações sociais que a entidade que preside vem apoiando com seus núcleos e comissões, elogiou o momento de tranquilidade na segurança pública da cidade e comentou as iniciativas já em andamento com a campanha “Desburocratiza Londrina”. Sobre o evento, o tema deverá ser destaque neste domingo na mídia londrinense e maringaense.

Junho / 2014 05


Política

...e o salário, ó... * O governador Beto Richa (PSDB), em campanha pela reeleição, abriu as portas do Palácio Iguaçu a visitações de chefes de Núcleos Regionais de Educação (NREs) e diretores de escolas do Paraná. * No início deste mês, conforme registro da própria Agência Estadual de Notícias, 28 diretores e demais servidores comissionados foram recebidos na sede do executivo estadual e também fizeram um tour pela Assembleia Legislativa. Tudo pago com dinheiro público.

Foto: Câmara Municipal de Foz do Iguaçu

CPI do Pedágio

Paraná aguarda o relatório final O pedágio foi instituído no Paraná em 1997, no governo Jaime Lerner. Os contratos atuais se encerram em 2022, mas o governo do Estado já admitiu prorrogá-los, em troca da redução das tarifas e da realização de obras de duplicação das rodovias. A proposta, porém, sofre resistências junto a segmentos políticos, e empresariais, como a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), que já se posicionou publicamente contra a ideia. No entanto, esse posicionamento não está sendo levado a sério pelos políticos e concessionárias. Mas agora, parece que vai. Os deputados estaduais integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga o Pedágio no Paraná, iniciaram o mês de junho na sala das Comissões da Assembleia Legislativa, para aprovar o relatório final da investigação. Recentemente, o deputado estadual Nelson Luersen, presidente da CPI do Pedágio, disse que existem indícios de improbidade administrativa na licitação proposta em 1996 para o início do pedágio no Paraná e no próprio contrato de licitação assinado em

Junho / 2014 06

1997 por parte de todos que assinaram os contratos. "A CPI já alcançou vários resultados positivos. Não se fala mais em prorrogação dos contratos de pedágio. Na pior das hipóteses, as rodovias voltam ao governo federal em 2021. Várias obras previstas nos contratos originais foram retomadas e ainda esperamos algum tipo de acordo para redução das tarifas do pedágio”, ponderou Luersen. Desde que foi instalada, em julho de 2013, a CPI fez 26 reunião ordinárias, dez extraordinárias, ouviu 36 pessoas em oitivas, além de mais de 80 pessoas nas audiências públicas realizadas em Jacarezinho, Paranaguá, Cascavel, Foz do Iguaçu, L o n d r i n a , M a r i n g á , Po n t a G r o s s a , Guarapuava, Campo Mourão e Paranavaí. Após votação e aprovação na CPI do Pedágio, o relatório final será encaminhado para a presidência da Assembleia Legislativa para votação em plenário. Ou seja, essa história ainda vai muito longe, mas deverá ter desdobramentos às vésperas das eleições. Mas pouca coisa vai mudar. Quem duvida?

* O cenário é favorável para quem está em busca de votos. Os diretoresturistas são recebidos pelo exsecretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), pré-candidato a deputado estadual, pelo atual titular da Secretaria de Educação (SEED), Paulo Schmidt, e pelo presidente da Assembleia, deputado Valdir Rossoni (PSDB), pré-candidato a deputado federal. * No final de maio, o trio Richa-ArnsRossoni já havia levado à capital paranaense — com tudo pago pelo erário — uma expedição de 100 (cem) escolas do NRE de Pato Branco, da região Sudoeste. Foram 350 pessoas que passearam pelos corredores do Palácio Iguaçu e Assembleia. É aquela história de bate e assopra nos professores. * A SEED possui 32 NREs, que cobrem administrativamente as 2,1 mil escolas da rede pública estadual. Ou seja, faltam dezenas de grupos virem a Curitiba para a sessão beija-mão dos tucanos que se destacaram nos últimos 3 anos pela destruição da educação — outrora a melhor do país. O engraçado Pepe Richa que eles acham que enganam os professores. * Richa fica choramingando que não tem dinheiro porque o governo federal boicota empréstimo de R$ 817 milhões do Proinveste, mas tem recurso de sobra para patrocinar turismo de diretores de escolas e servidores comissionados dos NREs? Os professores que não fazem da categoria de viagens estão de olho. Afinal, os salários continuam sendo a grande preocupação dos professores.


GRAFICA REGENTE



Junho014pronto