Page 1

05 publ&MAG e-mag da responsabilidade da publiSITIO

art & lifestyle

publicação bimestral gratuita

número 5 . Março/Abril . 2008 http://www.publisitio.biz/publi.htm

05


número 5 . Março/Abril . 008

publ&MAG art & lifestyle

publicação bimestral gratuita


06 Marta Campos > Uma Caixa Suspensa < 12 Carla Pinto > Hardlady < 16 Ana Roque > Trendy souvenirs from Portugal... < 20 LuĂ­s Rodrigues Maio | Daniel Fernandes > a tomar nota... < 22 Ao Norte > Primeiro Olhar, Olhares Frontais < 24 Eduardo Sardinha> Primeiro Olhar < 26 Jeanete Novais > A estatueta mais desejada < 30 Carla Dias > AATOM - > Teatro de Marionetas < 34 Silvia Caprioglio > What is MURARTOM <

#05


art & lifestyle

publ&MAG

editorial por: Carlos Costa

cccosta@portugalmail.pt

Tabaco: glamour vs marginalidade Humphrey Bogart, Marlene Dietrich, Edith Piaf, James Dean, David Bowie... Ìcones de glamour, símbolos de masculinidade e emancipação. Graças a eles regras e comportamentos sociais foram quebrados e o simples mortal pode aspirar a ser ESTRELA. Fumar como eles, imitá-los no estilo e marca de cigarros, era chegar próximo daquele mundo de brilhantes e glamour. Fumar já não traz prestígio, agora é um acto marginal, clandestino, atirado para a rua, que pode ser de amargura dependendo da metereologia. Fato com ou sem gravata, jeans com t-shirt limpa ou com nódoas, lado a lado juntos numa mesma causa, sucumbir ao vício na rua, expostos a intempéries e olhares de reprovação. Não há muito tempo o simbolo de glamour acabava espalmado no fundo de um cinzeiro. Agora, uma vastidão de beatas, bias ou pontas, como preferirem chamar, abandonadas, enfeitam as ruas. Podemos finalmente entrar num café ou restaurante, face mais visível da politica anti fumo, e sentir ...o cheiro a café, o sabor da comida, mas saimos para ruas sujas com pontas de cigarro. Quem o faz não tem outra alternativa, uma vez quem criou a lei não pensou nesta situação. Proibição de fumo sim, mas ponham uns cinzeiros nas ruas, à porta dos cafés, restaurantes e instituições públicas. Quando finalmente se avistava uma pequena luz ao fundo do tunel para acabar com os "presentinhos" caninos ou de outro quadrúpede qualquer na rua, só na minha tem 3 caixotes com os respectivos saquinhos, ganhamos beatas de todas as formas e feitios, as que foram fumadas até à última e outras que ainda são meios cigarros. Chegaram, viram ... será que vão vencer?...


From the walls in


Italy

...

by: Silvia Caprioglio

WHAT IS MURARTOM?

On July 15 and December 15, 2007, some of the best artists from the international scene met in Via Artom, Turin, Italy, to participate in a graffiti contest contest of the highest level. All this happened in Via Artom, a “famous” street in Turin/Italy, but for drugs and criminality news...up to nowadays. These are the latest news: VIA ARTOM IS CHANGING Since the demolition of the two buildings of Via Fratelli Garrone 73 and Via Artom 99, a slow but inexorable process of transformation and regeneration of the area has started, which will culminate with the construction of a new building for commercial and residential purposes. In 2007 the project Love Artom was born. The plan includes a serie of communication events: the website www.loveartom.it, creative and dynamic container of any event or social initiative, posters, documentaries, partnerships with cultural subjects for the organization of events in the building yard/district so that inhabitants can take possession of this part of the town again. The aim is to show the resources of this city-zone, from buildings renewal and the beauties of the Colonnetti Park, to the desire to create a social mix, getting over the traditional concept of periphery.

MURARTOM is one of these events: on two occasions, a very hot July Sunday and a very cold December Sunday, Via Arom has put together the best graffiti artists from Turin and Milan, with a hint of international allure, thanks to the participation of XTRM from the Basque Country and Bruno Ago from Tirana. A wonderful experience, a meeting between a district, its inhabitants, its walls, posters and wall-writings, and a bunch of graffiti writers that for one day have brought here their colors, imagination and dreams. MURARTOM will come back on January 31, 2008: all the works will be sold during an auction-event that will take place in Corso Mortara 46, Turin, in an exhibition space called “From spoon to city”, dedicated to contemporary art, architecture and design. Any income will be donated to charity activities. Gatto Non mi cambierete mai, spray su cartone, pannello composto dallo sviluppo orizzontale di 5 sedie Cartona, 300x200 cm

info@loveartom.it http://www.loveartom.it http://loveartom.blogspot.com


From the walls in ...

Hide Senza titolo, spray su tela, 150x100 cm


turin Alessandro Caligaris Troublemakerz, spray e marker su tela, 150x100 cm

Spider The Way, spray su tela, 100x150 cm

Ludy Leggerezze, spray su cartone, pannello composto dallo sviluppo orizzontale di 4 sedie Cartona, 300x200 cm


turi

design & writing

in

Solido di cartone di Marco Torchio - Architetto Idraulico 100x40x40cm


in

art & lifestyle

publ&MAG

love artom.

Paolo Casalis Sedia Patchwork, spray, marker, collage e oggetti applicati su cartone. 100x40x40cm


http://www.cirurgiasurbanas.com

Cirurgias Urbanas Arquitectura

“SUSPENSA” Uma caixa

por: Marta Campos | Fotografias de Cirurgias Urbanas


Um volume vermelho que intercepta a caixa Â&#x201C;suspensaÂ&#x201D; e que encerra umas escadas no seu interior.


Este projecto surgiu da necessidade de instalação de um escritório em armazém de tecidos da empresa 2JM, Importação e Exportação de Têxteis, Lda. A nossa intervenção passou pela introdução de um elemento excepcional no espaço do armazém, sobre as casas de banho preexistentes tirando partido do pé direito, uma caixa “suspensa” que organiza no seu interior o espaço funcional do escritório. Este objecto fica acoplado aos vãos preexistentes do armazém tirando assim partido da iluminação natural. O acesso vertical faz-se através de um volume vermelho que intercepta a caixa “suspensa” e que encerra umas escadas no seu interior. Procurando enfatizar uma certa ideia de leveza a caixa “suspensa” é revestida pelo seu exterior por um material cujas características principais são leveza e semitransparência, imprimindo a este volume uma aparência delicada num ambiente de características robustas como é um espaço de arrecadação industrial. O interior procura, por contraste com o ambiente exterior da caixa e do armazém, a criação de um ambiente de conforto através da utilização do revestimento em madeira em todas as superfícies (paredes, tecto, pavimento), interrompido apenas pelo volume das escadas, este ultimo que ajuda também na organização do espaço de escritório. As aberturas existentes na caixa “suspensa” procuram ângulos visuais com os pontos-chave do armazém, nomeadamente local de carga e descarga, e também o enquadramento com o cenário dos rolos de tecido produto comercial da empresa.


art & lifestyle

publ&MAG

FICHA TÉCNICA Localidade Zona Industrial Oliveira do Douro, Portugal Data do Projecto 2007 Data de Construção 2007

Autor Cirurgias Urbanas Arq. Marta Campos Arq. Maria Amarante Colaboradores Arq. Conceição Mestre Cliente 2JM. Import. e Export. de Têxteis, Lda


HardLady

por: Carla Pinto

* Hardlady, pseudónimo usado pela jovem de vinte anos que cedo se mostrou apaixonada pela arte.

Actual estudante da UBI apresenta um portfólio com trabalhos que vão desde a construção de imagem corporativa, instalação multimédia, curta - metragem, fotografia, construção de paginas web entre outros. O seu principal interesse prendesse com o desenho / ilustração digital e tradicional, a fotografia e o cinema, temáticas para as quais se dedica nos tempos livres. url: www.hardlady.deviantart.com e-mail: cmm_pintainha@hotmail.com

*


Amy Lee

Concurso de digital painting de retratos da cantora. material/software usado: table Wacom Volito 2 photoshop cs3


Ninguém

ilustraçao de poema da autoria de José Luis Peixoto "Ninguém" material/ software usado: colagem, desenho analogico e posterior edicçao em photoshop.

Escutas telefónicas

ilustração para artigo de jornal. Tema escutas telefónicas material/software usado: desenhado préviamente em papel e posteriormente editado lápis, photoshop cs3.


Acid Rose

art & lifestyle

publ&MAG

material/software usado: recurso a fotografia para execução da ilustração photoshop cs3


trendy souvenirs from Portugal. por: Ana Roque


Artlusa [ cultural merchandising ] Everything started for Artlusa back in 2001, when we knowledge the difficulty to find any kind of trendy souvenir from Lisbon.

Besides our own brand products, we started creating exclusive merchandising collections mainly for Museums and other Institutions, and lately also for companies looking for tailor made gifts, with original design and high quality standards. Our latest project launched on the 7th February is part of our brand products and was a result of a partnership with Confiança Soaps, based in Braga since 1894. The alliance of our packaging with their 100% vegetable soaps in four different flavours – lavender, musk, floral and white tea - gave birth to what we called “Portuguese Collection”. We revisited four of our favourite themes: Filigree, Viana embroideries, Fado, and “Galo de Barcelos”. This was a really adventure as we were developing a new product and at the same time working in partnership with a reference of Portuguese tradition, with all the challenges involved. This year the main objective is London, starting with our participation in The Museum and Heritage Show, in London – an international faire for all kind of Museum and Cultural Institutions suppliers. We hope that it opens some doors for us there. Meanwhile we’ll continue to develop new products by making use of the richness of our traditions. www.artlusa.com http://artlusa.wordpress.com

art & lifestyle

Our mission was defined as the reinterpretation of national and regional symbols through a particular graphical language that would distinguish us, and that we could easily apply to all sorts of objects.

publ&MAG

As a result of that our first collection was based on a recreation of Lisbon Symbols that we applied on our first t-shirt collection. Oporto was a natural evolution and after that we took the opportunities to go to Madeira and than abroad to AngolaLuanda.


A tomar nota...

por: Luís Rodrigues Maio lmiguelmaio@hotmail.com

Nine Inch Nails “Ghosts I-IV”

Levi “Self Portrait”

O lançamento do último trabalho dos Nine Inch Nails conferem-lhes o direito de serem novamente mencionados na publ&MAG. Ghosts I-IV é um álbum instrumental que reúne 36 músicas com a qualidade garantida da banda de Trent Reznor e era uma ideia que se foi adiando. “Tenho vindo a considerar e desejar fazer um álbum deste género há anos…”. O álbum pode ser adquirido, no sítio oficial, em vários formatos e é mais uma demonstração da independência da banda face às grandes produtoras. Também podem ser descarregadas gratuitamente as primeiras 9 músicas do álbum, em mp3 e acompanhadas de material gráfico. É ambiente e relaxante… pode ser a banda sonora do nosso silêncio.

Self Portrait é a autobiografia do percurso musical de Levi, músico de Setúbal, nascido em 1983, e evidencia as suas tendências rock, blues e pop. Este compositor e multi-instrumentista estreou-se com Ocean of Time em 2004, com edição própria. Em 2007, avançou com dois registos que tiveram o apoio da Rasarte. O primeiro foi The Adventures Of e, em Outubro, Self Portrait. Já se passaram uns meses, mas nunca é tarde para fazer referência a um bom artista e ainda que, no sítio da Rasarte, podem ser descarregados os dois álbuns totalmente grátis. http://www.rasarte.net/edicao.php?rel=6

http://ghosts.nin.com/main/home

Remembering...

Psi Com “Psi Com” Os Psi Com podem ser desconhecidos para muita gente, mas o seu vocalista não o é de todo. Psi Com foi a primeira banda de Perry Farrell, membro dos Jane’s Addiction, Porno For Pyros, Sattellite Party e fundador do Lollapalooza. Os Psi Com formaram-se em 1983, em Los Angeles e caracterizavam-se pela sonoridade post-punk praticada por bandas britânicas nos finais de 70‘s e início de 80‘s. Existe apenas um EP com 5 músicas, gravado e editado em 1985 e reeditado em CD em 1993. A voz de Perry Farrell é muito diferente da que estamos habituados, mas é uma peça fundamental para fãs. Correndo o risco de uma desilusão… podem consultar e ouvir as demos em: http://somediverswhistle.com/psicom/


...mais umas notas... por: Daniel Fernandes icarus_daidalos@hotmail.com

Roque Baños The Machinist OST www.amazon.com/Machinist-Christian-Bale/dp/B000BD9NWM

Tweaker 2a.m. wakeup call www.tweaker.net/

art & lifestyle

Voltas e mais voltas... O suor mescla-se com os lençóis criando uma túnica desagradável aos sentidos que por si já se encontravam completamente desconectados. É noite? Falta muito para o amanhecer? Serei o último ser vivo consciente de si mesmo à face da Terra? Sento-me aos pés da cama e coloco a cabeça entre os joelhos numa tentativa de conter o vómito que se aproximava sorrateiramente. Não consigo dormir... Não consigo dormir... NÃO CONSIGO DORMIR!!! O mundo parou de girar e estou sozinho, tão sozinho... Após um estalido seco, uma brecha de luz negra transparece através da porta do meu quarto. Que som fantasmagórico é este que tolda os meus restantes sentidos? Cambaleante, dirijo-me para o corredor pensando que talvez uma caminhada me ajude apesar da sensação de ser cada passo composto por escassos fotogramas. Aterrorizado deparo-me com o nada. E no meio do nada um vórtice que suga toda a esperança de ver o amanhecer. Fixo o olhar no centro do monstro apenas para me aperceber que sempre estive sozinho e tudo o demais foi ilusão... A besta prescuta a minha alma no preciso momento da loucura. Amanhece.

publ&MAG

http://www.myspace.com/icarusdecidevoar


Olhares Frontais por: Eduardo Sardinha

PrimeirOlhar é a secção competitiva dos Encontros de Viana – Cinema e Vídeo, cuja edição deste ano se vai realizar de 5 a 11 de Maio. Está aberta filmes documentais realizados por estudantes de cinema, audiovisuais ou comunicação e participantes em cursos de formação destas áreas, de Portugal ou da Galiza. Nela são atribuídos os prémios PrimeirOlhar Oficial e PrimeirOlhar Cineclubes. Ambos no valor de 1000€. O regulamento e as fichas de inscrição podem ser encontradas no site da Ao Norte. O PrimeirOlhar decorre em paralelo com a secção Olhares Frontais, durante o fim-de-semana de 9, 10 e 11 de Maio, e onde já estão confirmadas as participações das escolas de cinema La Fémis, de França; Academia de Teatro e Cinema de Hanói, Vietname; Escola de Imaxe e Son de Lugo, Galiza e Escola Superior de Artes e Design, de Leiria. Estão também confirmadas as projecções, com a presença dos respectivos realizadores, de Operación Úrsula – El Mistério del Submarino 03, de José António Hergueta e de Fronteira Final, de Filipe Araújo; como dos trabalhos resultantes dos projectos The One Minutes Portugal e “Olhos nos olhos com a Cova da Moura, pelos seus moradores”.

PrimeirOlhar Ao Norte Associação de Produção e Animação Audiovisual www.ao-norte.com ao-norte@nortenet.pt


Ao Norte Associação de Produção e Animação Audiovisual www.ao-norte.com

Ver hoje

PrimeirOlhar

Entre as 80 obras apresentadas no Panorama – 2ª Mostra de Cinema Português, realizado em Lisboa em Fevereiro último, havia pelo menos duas obras rotuláveis de outsiders: Quinta da Curraleira e Rockumentário. Ao lado de nomes como Paulo Rocha, Margarida Gil, Jorge Silva Melo, João Botelho ou Pedro Sena Nunes, apareciam os dos meros estudantes do métier Tiago Hespanha e Sandra Castiço.

por: Eduardo Sardinha

Hespanha, em 2006, e Castiço, em 2007, receberam o prémio PrimeirOlhar dos Encontros de Viana – Cinema e Vídeo, pelas obras mencionadas. No Panorama, Quinta da Curraleira foi integrado na reflexão sobre o uso da câmara e Rockumentário na sobre a montagem; o que diz da qualidade técnica que lhes foi atribuída. Mas, até por estarem assim imiscuídos numa possível resposta à enorme pergunta “Que Cinema Faz o Documentário Português?”, ambos os filmes tem de estar, e estão, bem enquadrados na outra reflexão maior que é pressuposto do olhar de cada um deles sobre a sociedade portuguesa. Um olhar que é primeiro porque é de quem se inicia a lançá-lo e poderá, nesse primeiro relance, descortinar o que segundos e terceiros olhares não vislumbram e/ou conseguir apresentar o já visto como primeiro a outros olhos. É isso que estes dois documentários fazem e é isso que o PrimeirOlhar se propõe a descobrir e premiar desde 2005. Depois, é bom ver a diversidade de linguagens e temáticas destes primeiros olhares documentaristas sobre Portugal. Só aqui temos um retrato do vazio que a demolição de um bairro na periferia da grande cidade deixou a quem ficou para traz (Quinta da Curraleira) e um relato de como se move uma banda rock portuguesa nesta década, os Bunnyranch, e como se relaciona com a sua cidade, Coimbra (Rockumentário). Rui Costa, que recebeu o PrimeirOlhar ex equo com Sandra Castiço há um ano, escolheu seguir “a força de elite de limpeza” da Câmara Municipal do Porto, os cantoneiros do turno das 20h30, e assim mergulhar na noite dessa cidade e num mundo de trabalho particular. Em 2005, Marta Santos Lima escolheu relatar as dificuldades da vida de Tamira, uma menina africana em Lisboa. Mesmo sem mencionar aqui outros filmes concorrentes ou obras galardoadas na secção, em três anos o PrimeirOlhar distinguiu quatro visões tão distintas quanto particulares da realidade portuguesa. Mas todas elas novas e, por isso, urgentes. É que veremos este ano.

PS - Podendo alguma destas visões ter sido galega (ver texto anterior), mencione-se, a título de exemplo, Mundo Bazar, de Sabela Pernas Soto, sobre a vida numa loja de chineses em Vigo, concorrente em 2007.


Bunnyranch no Porto Filme: Rockumentรกrio Realizadora: Sandra Castiรงo


Tamira na sala de espera Filme: Tamira Realizadora: Marta Santos Lima


O pombal, central na Curraleira Filme: Quinta da Curraleira Realizador: Tiago Hespanha


Nomeados Para Melhor Longa-metragem “Ratatouille” realizado por Brad Bird

Óscares Animação

por: Jeanete de Novais - Investigadora de Cinema Óscars Animação - os nomeados Como já vem sendo hábito, a cerimónia de entrega dos Óscares durante o mês de Fevereiro torna-se numa das alturas do ano mais desejada, tanto pelo público cinéfilo como pela panóplia de profissionais do cinema. O Óscar uma estatueta de ouro entregue pela Academy of Motion Picture Arts and Sciences premeia os melhores filmes estreados durante o ano anterior assim como individualidades que se tenham distinguido no campo do cinema, sejam realizadores, actores ou até mesmo produtores. Receber um Óscar da Academia é ser mundialmente reconhecido pelo seu trabalho e, apesar dos prémios mais visíveis serem os atribuídos aos filmes de imagem real, a academia premeia 25 categorias distintas das quais fazem parte o melhor filme de longa e curta-metragem de animação. Este ano, no Kodak Theater, a Academia entregou o prémio de melhor longa-metragem ao mais recente filme da Pixar "Rataouille", realizado por Brad Bird. Este filme de 106 minutos é a produção mais longa do estúdio e o que apresenta um maior dinamismo a nível formal. Se atentarmos nas produções da Pixar é possível identificar cada filme como uma nova experimentação a nível da forma: se "Monsters Inc" serviu para testar a animação de texturas e movimentos de pelo e "Finding Nemo" para trabalhar a representação dos volumes de água, "Ratatouille" serve como laboratório de experimentação para as texturas (superfícies translúcidas, molhos, alimentos) e a atmosfera (a iluminação da cozinha, os fumos, vapores, fogo). A cozinha, local onde decorre a maior parte da acção é o local ideal para a aplicação destas experiências. Para além da experimentação de efeitos o filme apresenta uma montagem diferente das restantes obras dos estúdios, talvez com excepção de "The Incredibles". O primeiro plano do filme deixa-nos adivinhar a nova dinâmica: o recurso ao freeze frame (imagem congelada) efectua uma pausa na acção, acentuando o dramatismo e transmitindo uma sensação de fatalidade revelando que este já não se trata de um filme que recorre única e exclusivamente à montagem de continuidade. Está presente neste filme um olhar de realizador diferente, talvez porque a animação se tenha tornado um pouco mais leve, com o auxílio dos computadores. O animador já não necessita de animar cada movimento, pois os programas informáticos simulam, através de um algorítmico, alguns dos comportamentos das formas, tendo o animador apenas de os corrigir, proporcionando ao realizador mais tempo para pensar outros aspectos como a montagem ou a narrativa. Encontram-se no filme, à semelhança do primeiro plano que acima descrevemos, sequências maravilhosamente construídas não só a nível narrativo, mas de composição, montagem, iluminação, som e animação. O realizador encontrou o equilíbrio perfeito entre estes ingredientes, temperados com uma pitada de humor e fantasia qb, que se traduzem num delicioso filme.


Mas à Academia agradou também o filme "Peter & the Wolf, realizado por Suzie Templeton e Hugh Welchman, que venceu a categoria de melhor curtametragem de animação. Povoada por personagens magníficas das quais fazem parte Pedro, o Avô, um Gato, um Pato e um Lobo a curta apresentanos o conto de Prokoviev. O olhar perturbador de Pedro e a expressão dos bonecos é o que de mais impressiona neste filme, sentimo-los vivos, conseguimos ver o seu espírito através do seu olhar. O espectador é conduzido num processo de projecção nas personagens e partilha da sua dor e sofrimento. Comungamos do medo e da liberdade. O filme apresenta um trabalho de animação meticuloso e é no seu todo bastante equilibrado, embora não apresente grandes inovações, quer a nível do conteúdo, quer a nível da forma. Para trás ficaram outros filmes como é o caso de "Persepolis" e "Surf's Up" que concorreram com Ratatouille, ou “I Met the Walrus”, “Madame TutliPutli”, "Even Pigeons Go to Heaven" e “My Love" candidatos ao prémio de melhor curta-metragem, juntamente com "Peter & the Wolf". Num ano marcado pelo esbatimento da fronteira entre a animação e o filme de imagem real, resta-nos prosseguir com a discussão entre os meios tecnológicos e os novos objectos fílmicos e esperar que a academia reveja as regras de admissão a cada categoria. Lembramos que para a Academia o filme de animação tem de apresentar um número significante de personagens animados através da técnica de frame por frame, tendo a animação de figurar em mais de 75% do filme. Esta definição têm-se revelado insuficiente tendo deixado de fora vários filmes que misturam imagem real e imagem animada. Onde colocar estes novos objectos, resultado de novas tecnologias, como é o exemplo de "Beowulf"? Nomeado Para Melhor Longa-metragem “Persepolis” realizado por Marjane Satrapi and Vincent Paronnaud

art & lifestyle

publ&MAG

Nomeado Para Melhor Longa-metragem “Surf's Up” realizado por Ash Brannon and Chris Buck


“Madame Tutli-Putli” Realizador: Lavis and Maciek Szczerbowski Ano: 2007 Duração: 17´ País: Canadá Produtora: National Film Board of Canada Página Oficial: www.nfb.ca/webextension/madame-tutli-putli

"I Met the Warlus" Realizador: Josh Raskin Ano: 2007 Duração: 5´ País: Canadá Produtora: A Kids & Explosions Production Página Oficial: www.imetthewalrus.com


art & lifestyle

publ&MAG

"Même les Pigeons Vont au Paradis" (Even Pigeons Go to Heaven) Realizador: Samuel Tourneux and Simon Vanesse Ano: 2007 Duração: 9´ País: França Produtora: BUF Compagnie Página Oficial: www.samueltourneux.com/PAGE1/page1.html

“My Love (Moya Lyubov)” Realizador: Alexander Petrov Ano: 2006 Duração: 26' País: Rússia Produtora: Dag Film Studio


Já estivemos no fundo do mar,

por: Carla Dias

A AATMO nasceu em Ovar, no meio do rebuliço do Festival Internacional de Marionetas que acontecia todos os anos nas ruas desta cidade. De toda a azáfama de grupos e palcos ficavam os bonecos, adormecidos e à espera que fossem animados. Teria que haver algo mais do que o instante que é um festival e assim criou-se esta associação. O que sempre nos uniu foram os bonecos, que em surdina vão contando todas as nossas histórias e ambições. Todos os anos surgem mais e mais bonecos das mãos e sonhos de quem vai passando pela sede da nossa associação. E a família é cada vez maior, desde a fada, ao crocodilo, da avó à neta, do tubarão ao principezinho, todos têm o seu lugar. As peças, essas têm vindo a seguir-se umas às outras, lentamente e conforme o tempo vai permitindo. Já estivemos no fundo do mar com a peça “Os reis do mar”, onde todos os peixes faziam uma corrida para ver quem ganhava um colar de pérolas. Já viajámos pelos planetas com o Principezinho e fizemos amizade com uma raposa. Já contámos histórias com a Fada Flor Silvestre e o Lagarto Verde Lima. Já vivemos várias aventuras nas várias divisórias de uma casa, onde cada compartimento era uma história diferente. No quarto de banho a falta de papel higiénico transformou-se num dilema bem complicado, na cozinha um rato teimoso atrapalhou


a dona de casa, no quarto havia vida em todo os recantos, desde o guarda-fatos até debaixo da cama, na sala um trio e um prato de azeitonas resumiam a história toda e no sótão a avó relembrava-nos como é bom recordar. Agora temos convivido com a Moura e o Poeta que é a peça que nos levado a vários sítios ultimamente. Esta peça convida-nos a recuar no tempo e conta a história do nascimento de Ovar, quando o mar recuou e surgiu um enorme areal, e conta como dois enamorados conseguiram encontrar-se apesar do seu amor não ser aprovado pelas suas famílias. E com a Moura e o Poeta vamos apreendendo como há coisas muito importantes na vida, como o amor. É com a nossa ajuda que estes bonecos vão contando as suas histórias às pessoas com quem nos vamos cruzando. Mas como seria egoísta querermos estes amiguinhos bonecos só para nós, vamos expondo as marionetas que moram na nossa sede para que elas possam fazer novos amigos e vamos dando oficinas para ensinar como se pode fazer nascer das mãos um lindo boneco articulado. A AATMO é assim, um grupo de pessoas que fazem, nos tempos livres, teatro amador de marionetas e que adoram povoar a cidade com novos bonecos e histórias encantadas.

já viajámos

O Principezinho


art & lifestyle

publ&MAG

pelos planetas...

Pelos C贸modos


...contรกmos

A Lenda da Moura e do Poeta


art & lifestyle

publ&MAG

histรณrias de Fadas...

Espetรกculos: Os Reis do Mar, O Principezinho Histรณrias de Encantar, Uma Histรณria de Arrepiencantar Primavera da Lagarta, Pelos Cรณmodos A Lenda da Moura e do Poeta

Teatro de Marionetas

url: http://aatmo-marionetasovar.blogspot.com e-mail: marionetas.aatmo@gmail.com


publ&MAG art & lifestyle

04

03

02

01 PUBL&MAG /

DOWNLOAD

Subscrição e download gratuito em http://www.publisitio.biz


CAPA Scream Tamara Alves Artista Plástica www.theDB.com/tamara

Propostas de capa/artigo ENVIE AS SUAS PROPOSTAS DE CAPA/ARTIGO Interessado em assinar a capa/artigo na publ&MAG. Envie a sua proposta de capa (ilustração, fotografia,...), com nome, contacto e um pequeno texto justificativo, para: publimag@portugalmail.pt DIMENSÕES E FORMATO JPG / 148mm x 210mm / 150 dpi / RGB TEMA Á ESCOLHA FICHA TÉCNICA Propriedade: publiSITIO Coordenador do projecto: Carlos Filipe Costa Design: publiSITIO Distribuição: Bi-mestral - gratuita Colaboram nesta edição: Tamara Alves, Jerónimo Lomba, Adriano Batista, Silvia Caprioglio, Marta Campos, Carla Pinto, Ana Roque, Luís Rodrigues Maio, Daniel Fernandes, Eduardo Sardinha, Jeanete Novais, Carla Dias. Contacto: publimag@portugalmail.pt INFO/ Reserva-se o direito de selecção das informações, conteúdo gráfico ou outros, que fazem parte da revista, não tendo a publi&MAG que justificar qualquer opção tomada. CONTEÚDOS/ Os textos apresentados não são da resposabilidade da publi&MAG. Os artigos são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. PUBLICIDADE/ Todo o conteúdo publicitário é da responsabilidade do anunciante. CONTACTOS/ Para fazer chegar as suas propostas/sugestões e comentários: publimag@portugalmail.pt

publ&MAG e-mag

art & lifestyle

Agradecimento a todos os colaboradores que tornaram esta edição possível: Tamara Alves, Jerónimo Lomba, Adriano Batista, Silvia Caprioglio, Marta Campos, Carla Pinto, Ana Roque, Luís Rodrigues Maio, Daniel Fernandes, Eduardo Sardinha, Jeanet Novais, Carlos Silva, Carla Dias, Daniela Gonçalves. Agradecimento especial a: Jerónimo Lomba | Fotografia: Universo numa Gota | índice Adrian<o> Batista | Fotografia: je ne fume plus | editorial


05 publ&MAG art & lifestyle

www.publisitio.biz publimag@portugalmail.pt

05


publ&MAG#05  

E-mag on art&lifestyle

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you