__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

CONSCIÊNCIA COMO PARTE DO AMOR E SANTIFICAÇÃO (Sérgio Fadul)

Muitas vezes, em nossa vida, nos deparamos com situações, nas quais ficamos em dúvida, pois vemos, diariamente, em nosso meio, coisas diferentes expressas como verdade, que gritam, impõe e exigem de nós, mas, ao viver a busca da santidade, nos vemos em meio a verdades totalmente diferentes para a mesma situação. Somos mais de 7,6 bilhões de pessoas na Terra. É interessante que não existem duas pessoas que sejam perfeitamente iguais. Se pensarmos melhor, nem as próprias pessoas, em nível individual, são as mesmas nos diferentes estágios de amadurecimento. Temos, assim, uma grande mistura de ideias. Elas irão demonstrar uma diversidade de pontos de vista e, junto, uma sortidade de amadurecimentos. Quantas vezes não somos questionados por conta do aborto, da eutanásia, da pena de morte, do divórcio... do que é pecado, ou moral, ética... isso constantemente e em vários tempos da nossa vida! E é, em alguns momentos, onde estamos emocionalmente carregados, que tomamos decisões erradas, absorvemos, como verdade, as mentiras que nos sãos ofertadas. Quantas pessoas criam um “novo ambiente” de fé, onde aceitam as coisas que não são certas, de forma a se tornar mais fácil a “santidade”, de entender um deus que reflete nós mesmos. No mundo, a ética é formada pelo conjunto de códigos de moral, e a moral é formada por valores que aceitamos em nossas vidas. A ética cristã é formada com valores morais, cuja verdade está em Deus, em Cristo Jesus, não nas nossas particularidades e em comodidades. Por isso a resposta firme de Jesus aos fariseus sobre o divórcio, onde diz sobre a dureza dos corações.

Existe uma forte relação entre o Amor e o Conhecimento, mas também existe com a Consciência e, por consequência, com a Santidade. Na busca da santidade, muitos tomam ações austeras, outros acham que está em suas tantas orações, ir à missas, ouvir homilias, ler muitos documentos e ofícios, receber a comunhão. Outros acham que uma vida de silêncio, solidão, disciplina e frequência em atividades sociais. Mas qual é a forma certa de encontrar a perfeição? Não estou colocando em dúvida nenhuma destas formas, pois elas são fortes instrumentos quando usadas com discrição, não como a única forma de santificação. Elas nos dão forças, nos preparam para superação de nossas fraquezas, nos orientam quanto às nossas reações diante do nosso ego, nos possibilitam ir mais distante que o normal. Mas a nossa falta de humildade nos mostra que muitos acham ser o suficiente, encerrando a jornada no início ou no meio do caminho. Um grande teólogo, no século III, nos alertou para a forma de entender as coisas: podemos entender de forma literal (a grande maioria), moral ou espiritual (são as mais difíceis, até mesmo para padres e religiosos). Elas são resultado de um progresso da nossa consciência e do esvaziamento de nosso ego. Quanto a nós, que somos pequenos aprendizes, devemos sempre ter em nossas mentes que quando achamos estar alcançando a santidade, deve ser acionado o nosso alerta de humildade. Os santos e mártires viveram situações de mudança muito forte por muitos anos, não foi algo de momento. Devemos ser provados no fogo como o ouro e a prata, então, nos preparemos para os sofrimentos que nos são reservados.

NÃO TOME DECISÕES PRECIPITADAS (Desconhecido) Existiu um lenhador viúvo que acordava às 6 da manhã e trabalhava o dia inteiro cortando lenha, e só parava tarde da noite. Ele tinha um filho lindo, de poucos meses e uma raposa, sua amiga, tratada como bicho de estimação e de sua total confiança. Todos os dias o lenhador ia trabalhar e deixava a raposa cuidando de seu filho. Todas as noites ao retornar do trabalho, a raposa ficava feliz com a sua chegada. Os vizinhos do lenhador alertavam que a raposa era um bicho, um animal selvagem e, portanto, não era confiável. Quando ela sentisse fome comeria a criança. O lenhador sempre retrucando com os vizinhos, falava que isso era uma grande bobagem. A raposa era sua amiga e jamais faria isso. Os vizinhos insistiam:

- Lenhador abra os olhos! A raposa vai comer seu filho. - Quando sentir fome, comerá seu filho! Um dia o lenhador muito exausto do trabalho e muito cansado desses comentários ao chegar em casa viu a raposa sorrindo como sempre e sua boca totalmente ensanguentada. O lenhador suou frio e, sem pensar duas vezes, acertou o machado na cabeça da raposa. Ao entrar no quarto desesperado, encontrou seu filho no berço dormindo tranquilamente e ao lado do berço uma cobra morta. O lenhador, cheio de dor no coração e na mente, enterrou o machado e a raposa juntos. Se você confia em alguém, não importa o que os outros pensem a respeito, siga sempre o seu caminho e não se deixe influenciar, e, principalmente, não tome decisões precipitadas.

Pastoral da Comunicação - Igreja Matriz de Nossa Senhora da Glória Pároco - Padre Geovane Ferreira Silva Coordenação – Sérgio Calado Fadul Jr Site da paróquia: www.nsdagloria.com.br Email: pascomnsdagloria1@gmail.com Facebook/Matriz.de.Nossa.Senhora.da.Gloria Whatsapp A Voz da Glória: 99443-1022 Largo do Machado s/nº - Catete – Rio de Janeiro – Tel: (21) 2225-0735 A Voz da Glória 27/05/2018 – Página 04

Boletim Semanal da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Glória - Largo do Machado

27/05/2018 - Edição 20 - Ano 2

AVISOS DA SEMANA MISSA COM ORAÇÕES POR CURA E LIBERTAÇÃO Dia 30/05 às 20 h CONFECÇÃO DOS TAPETES PARA CORPUS CHRISTI Dia 30/05, quarta-feira. PASTORAL DA FAMILIA Convida a todos para as reuniões as segundas-feiras 19 horas. Sala de inscrições de batismo. Família eixo da sociedade, recém-casados, 2ª união, viúvas e viúvos. APOSTOLADO DA ORAÇÃO Dia 06/06, sexta-feira às 15 h. Hora Santa em seguida Santa Missa. Tríduo para a FESTA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Nos dias 05,06 e 07/06 às 16 h. Missa Solene com Dom Luiz Henrique dia 08/06 às 15 h. FESTA JUNINA Nos dias 02, 03, 09 e 10/06. As pastorais estão precisando de ajuda. Por favor, procurá-los. APRESENTAÇÃO MUSICAL Dia 08 de junho às 19:30 h O CANTINHO AMIGO Estará aberto neste domingo.

O MISTÉRIO DA SANTÍSSIMA TRINDADE (A12.com) Pentecostes recorda-nos a vinda do Espírito Santo sobre o primeiro grupo cristão junto com os apóstolos. Preparamos a festa com a novena e a semana de orações pela unidade dos cristãos. Tal encontro fraterno de várias denominações cristãs é "um sinal de esperança diante das consequências desumanas de um mundo dividido e ameaçado pela sede de lucro e de poder". A unidade da Igreja é gerada pelo mistério do Deus uno e trino. Jesus falou muitas vezes aos apóstolos sobre sua identidade com o Pai: Eu e o Pai somos um (Jo 10,30). E lhes prometeu enviar, da parte do Pai, o Espírito da Verdade para confirmar o seu ensino e obras (Jo 15,26). Muitos textos do Novo Testamento sustentam a fé na Santíssima Trindade. Sem ela todo o Novo Testamento seria incompreensível. Ali os milagres são obras comuns ao Pai e ao Filho. Revelam que o Pai está no Filho e o Filho no Pai, unidos pelo mesmo Espírito. O mistério da Santíssima Trindade, núcleo da fé e da vida cristã, foi revelado por Jesus Cristo como a fonte do batismo em seu nome. O conteúdo dessa fé foi exaustivamente refletido e debatido ao longo dos primeiros séculos do Cristianismo e o continua sendo hoje. Não para explicar de modo científico o dado revelado, mas para aprofundar a própria

a própria compreensão da fé assimilada mais e mais pelas fracas luzes da inteligência. Um só Deus em três pessoas! Deus vive na unidade da natureza e na tríade das pessoas. Ele é em si mesmo e possui a natureza divina em três modos distintos. Deus, amor infinito, chamou-nos à comunhão de vida e amor com Ele no ato da Criação. Ele nos deu a missão de sermos apóstolos da unidade neste mundo tão dividido. O pluralismo da sociedade moderna não nos impede de dialogar com todas as pessoas de boa vontade, principalmente no Ecumenismo. O Ecumenismo é a busca sincera da unidade vivendo uma só doutrina e uma só prática do Evangelho. Interesses, erros, ideologias nos dividiram e separaram no passado. A divisão em tantas religiões, doutrinas e vivências diversas do único Evangelho de Cristo angustiam o cristão sincero. Como anunciá-lo aos outros que ainda não creem se não temos entre nós a unidade integral nele? Jesus pensou no futuro de seus discípulos e fez um testamento espiritual: a prece pela unidade. "Pai Santo guarda-os em teu nome para que eles sejam um assim como nós somos um" (Jo 17). O esforço por superar os obstáculos para a plena comunhão na Igreja é exigência do seguir Jesus.


SANTO DA SEMANA (Desconhecido) 27 – Santo Agostinho de Cantuária 28 – São Germano de Paris 29 – São Maximino 30 – São Fernando de Castella 31 – Visitação de Nossa Senhora 01 – São Justino 02 – São Marcelino e São Pedro O Senhor vê os discípulos prostrados aos seus 03 – São Carlos Lwanga e Companheiros pés e os envia em missão. O Senhor não nos São Germano quer parados irmãos. O Senhor não nos Nascer e prosseguir vivendo não foram tarefas chama a pescar em aquário. O Senhor não nos fáceis para Germano. Nasceu na França, Autun, chama a ficarmos parados olhando o céu ou no ano 496. Diz a tradição que sua mãe não o as coisas acontecerem. O Senhor nos chama à desejava, por isso tentou abortá-lo, mas não missão, a irmos e anunciarmos o Evangelho, conseguiu. Quando o menino atingiu a infância, anunciarmos a boa nova e levarmos o ela atentou novamente contra a vida dele, chamado para todos, para que todos sejam tentando envenená-lo, mas também em vão. batizados em nome do Pai, do Filho e do Acredita-se que ele pertencia a uma família burguesa e rica, pois, depois disso, foi criado por Espírito Santo. É importante, amados irmãos e irmãs, que nós um primo, bem mais velho, ermitão, chamado entendamos, de maneira clara, que Deus não Escapilão, que o fez prosseguir os estudos em nos chamou a uma religiosidade que fique Avalon. Germano, com certeza, viveu como parada, mas nos chamou a uma religiosidade ermitão durante quinze anos, ao lado desse aprendendo a doutrina de Cristo. de movimento. Uma religiosidade, uma parente, esse tempo, em 531 ele foi chamado religião de vida, que nos leva claramente ao Decorrido bispo de Autun para trabalhar ao seu lado, encontro Dele, que nos leva a experimentar a pelo sendo ordenado diácono, e três anos depois, Sua palavra e, por essa experiência, fazer com sacerdote. Quando o bispo morreu, seu sucessor que transborde ao coração do outro. Por isso entregou a direção do mosteiro de São Jesus tem autoridade no céu, Jesus tem Sinforiano a Germano, que pela decadência ali autoridade na terra, Jesus tem autoridade reinante o supervisionava com certa sobre você. dificuldade. Acabou deixando o posto por Não tenha medo sobre nada. Ainda que intrigas e pela austeridade que desejava impor esteja tudo muito confuso à sua volta, tudo às regras da comunidade. borbulhando, tudo borbulhando... Creia em Foi, então, para Paris, onde, pelos seus dons, Jesus, segura na mão de Jesus. Ele vai lhe principalmente o do conselho, ganhou a estima ajudar a responder e resolver todas as coisas. do rei Childeberto. Em 536, o rei o convidou a Ele vai estar do seu lado como solução, não se ocupar o bispado de Paris, e Germano aceitou, deixe influenciar pelo mal, não se deixe exercendo grande influência na corte Nessa época, o rei ficou influenciar pelas armadilhas, pelas ciladas, merovíngia. gravemente enfermo, sendo curado com as pelos problemas e dificuldades. Ele está orações do bispo Germano. Em agradecimento, contigo. Estará até ao final dos tempos. Ele nos mandou construir uma grande Igreja e um sustenta, Ele nos leva, Ele nos conduz, Ele está grande convento, que mais tarde se tornou o conosco para a vitória. Não tenha medo. Deus famoso Seminário de Paris, centro avançado de está conosco para vencermos com Ele. Olha à estudo eclesiástico e de vida monástica. sua volta e vejamos. A saída está aí: Deus, Ele Não eram apenas os nobres que o respeitavam, é a sua solução e a sua resposta. ele era amado pelo povo pobre da diocese. Era Uma santa e abençoada semana para todos pródigo em caridade e esmolas, dedicando ao e até ao próximo dia, cheios do Espírito Santo. seu rebanho um amor incondicional. Frequentemente, era visto apenas com sua túnica, pois o restante das roupas vestira um pobre; ficava feliz por sentir frio, mas tendo a certeza de que o pobre estava aquecido. Quando nada mais lhe restava, permanecia sentado, triste e inquieto, com fisionomia mais grave e conversação mais severa. Assim viveu o bispo Germano de Paris, até morrer no dia 28 de maio de 576. Logo os milagres e graças começaram a acontecer e o seu culto foi autorizado pela Igreja, mantendo a data de sua morte para a celebração. A Voz da Glória – 27/05/2018 – Página 02

A SOLENIDADE DE CORPUS CHRISTI (Evaldo César de Souza, C.Ss.R) Na quinta-feira, após a festa da Santíssima cidade, com o Corpo Eucarístico de Jesus. O Trindade, a Igreja celebra a solenidade do Concílio de Trento (1545-1563) insiste na exposição Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, o Corpus pública da Eucaristia, tornando obrigatória a Christi. A motivação litúrgica para tal festa éo procissão pelas ruas da cidade. Assim, manifestalouvor merecido à Eucaristia, fonte de vida da se publicamente a fé no Cristo Eucarístico. Igreja. Desde o princípio de sua história, a Igreja Hoje a Igreja conserva a festa de Corpus Christi tem um zelo especial à Eucaristia, que é sinal como momento litúrgico e devocional do Povo sacramental o próprio Jesus, presente, vivo e de Deus. O Código de Direito Canônico confirma atuante em meio às comunidades cristãs. a validade das exposições públicas da Eucaristia Celebrar Corpus Christi é fazer memória solene da e diz que ‘principalmente na solenidade do entrega que Jesus fez de sua própria carne e Corpo e Sangue de Cristo, haja procissão pelas sangue, para a vida da Igreja. É compromisso de vias públicas’ (Cânon 944). levar esta Boa Nova para todas as pessoas. Santo Tomás de Aquino, destacava três aspectos A Quinta-Feira Santa já faz esta memória da teológicos centrais do sacramento da Eucaristia. Eucaristia, mas na solenidade de Corpus Christi Primeiro, a Eucaristia faz o memorial de Jesus estão presentes outros fatores que justificam sua Cristo, que passou no meio dos homens fazendo existência no calendário litúrgico anual. Em o bem (passado). Depois, a Eucaristia celebra a primeiro lugar, no Tríduo Pascal não é possível unidade fundamental entre Cristo com sua Igreja uma celebração festiva e alegre da Eucaristia. Em e com todos os homens de boa vontade segundo lugar, a festa de Corpus Christi quer ser (presente). Enfim, a Eucaristia prefigura nossa uma manifestação pública de fé na Eucaristia. união definitiva e plena com Cristo, no Reino dos Por isso o costume de fazer procissão pelas ruas da Céus (futuro). cidade. No Corpus Christi, além da dimensão A Igreja, ao celebrar este mistério, revive estas três litúrgica, está presente o dado afetivo da devoção dimensões do sacramento. Por isso envolve com eucarística. Os fiéis, nesta data, encontram a muita solenidade a festa do Corpo de Cristo. Não possibilidade de manifestar seus sentimentos raro, o dia de Corpus Christi é um dia de liturgia diante do Cristo que caminha no meio do Povo. solene e participada por um número Na origem da festa de Corpus Christi estão considerável de fiéis (sobretudo nos lugares onde presentes dados de diversas significações. Na este dia é feriado). As leituras evangélicas deste Idade Média, o costume que invadiu a liturgia dia lembram-nos a promessa da Eucaristia como católica de celebrar a missa com as costas voltadas Pão do Céu (Jo 6, 51-59 – ano A), a última Ceia e a para o povo, foi criando certo mistério em torno instituição da Eucaristia (Mc 14, 12-16.22-26 – ano B) e a da Ceia Eucarística. Todos queriam saber o que multiplicação dos pães para os famintos (Lc 9,11b-17 acontecia no altar, entre o padre e a hóstia. Para – ano C). evitar interpretações de ordem mágica e Porém, precisamos destacar que muito mais do sobrenatural da liturgia, a Igreja foi introduzindo que uma festa litúrgica, Corpus Christi assume o costume de elevar as partículas consagradas um caráter devocional popular. O momento para que os fiéis pudessem olhá-la. Este gesto foi ápice da festa é certamente a procissão pelas testemunhado pela primeira vez em Paris, no ano ruas da cidade, em que os fiéis podem pedir as de 1200. bênçãos de Jesus Eucarístico para suas casas e Entretanto, foram as visões de uma freira famílias. O costume de enfeitar as ruas com agostiniana, Santa Juliana de Mont Cornillon, que tapetes de serragem, flores e outros materiais, deram início ao movimento de valorização da formando um mosaico multicor, ainda é muito exposição do Santíssimo Sacramento. Em 1209, na comum em vários lugares. Algumas cidades diocese de Liége, na Bélgica, essa religiosa começa tornam-se atração turística neste dia, devido à a ter visões eucarísticas, que se vão suceder por um beleza e expressividade de seus tapetes. Ainda é período de quase trinta anos. Nas suas visões ela possível encontrar cristãos que enfeitam suas via um disco lunar com uma grande mancha casas com altares ornamentados para saudar o negra no centro. Foi compreendido como a falta Santíssimo, que passa por aquela rua. de uma festa para o sacramento da Eucaristia. A procissão de Corpus Christi conheceu seu Quando as ideias de Juliana chegaram ao bispo, apogeu no período barroco. O estilo da procissão ele acabou por acatá-las, e em 1246, na sua adotado no Brasil veio de Portugal, e carrega diocese, celebra-se pela primeira vez uma festa um estilo popular muito característico. do Corpo de Cristo. Seja coincidência ou Geralmente a festa termina com uma providência, o bispo de Juliana vem a tornar-se o concentração em algum ambiente público, onde Papa Urbano IV, que estende a festa de Corpus é dada a solene bênção do Santíssimo. Nos Christi para toda Igreja, no ano de 1264. Mas a ambientes urbanos, apesar das dificuldades difusão desta festa litúrgica só será completa no estruturais, as comunidades continuam pontificado de Clemente V, que reafirma sua expressando sua fé Eucarística, adaptando ao significação no Concilio de Viena (1311-1313). Alguns contexto urbano a visibilidade pública da anos depois, em 1317, o Papa João XXII confirma o Eucaristia. O importante é valorizar este costume de fazer uma procissão, pelas vias da momento afetivo da vida dos fiéis. cidade A Voz da Glória 27/05/2018 – Página 03

Profile for Pascom Nossa Senhora da Glória

A Voz da Glória edição 020 - Maio 2018 - Ano II 1  

Boletim semanal da Paróquia Matriz de Nossa Senhora da Glória

A Voz da Glória edição 020 - Maio 2018 - Ano II 1  

Boletim semanal da Paróquia Matriz de Nossa Senhora da Glória

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded