Page 1

Nº Distribuição Gratuita

|

1

Edição nº 1 - Março de 2010

Visita deValete à nossa Escola

Músicas que chegam aos jovens...

A NOSSA ESCRITORA MARIA MINEIRO APRESENTOU O NOSSO CONVIDADO PEDRO SEROMENHO

Livros na 1ª Pessoa… A Escola...

BULLYNG EM DEBATE… UMA SEMANA À VOLTA DOS LIVROS…

A Região e o Mundo...

SISMOS… COMO PREVENIR


Editorial...

A Escola Secundária Quinta das Palmeiras tem feito, ao longo da sua existência, um trabalho em prol das crianças e dos jovens que a frequentam, tendo por objectivo contribuir para que cresçam em sabedoria, iniciativa e participação. Agrada-nos ver os nossos alunos envolver-se com alegria e criatividade na vida da escola, apresentar sugestões, ideias, participar em projectos, manifestar opiniões … Ao longo do seu percurso, a escola sente, com satisfação, o crescimento dos seus jovens alunos e verifica que todo o trabalho, o investimento, o exemplo dado, não foram em vão - cresceu e deu frutos. E os frutos são jovens com talento, jovens com convicções, com valores e princípios humanistas, que dão valor à vida, que se divertem, que vivem a amizade e a liberdade de uma forma saudável, que defendem os valores da justiça, que se envolvem com iniciativa e empenho em projectos, que aproveitam o saber que a escola lhes transmite. São estes jovens a melhor gratificação para o nosso trabalho, são o corolário do nosso esforço. São eles que nos fazem a melhor oferta – a ideia de que tivemos sucesso, de que atingimos os propósitos para os quais nos empenhámos e que concretizam os objectivos do Projecto Educativo da nossa Escola. Por isso, a ESQP-Escola Secundária Quinta das Palmeiras é hoje uma escola de grande prestígio, que aposta, neste momento, na consolidação da sua imagem, a favor da distinção e comunicação, apresentando em todos os materiais produzidos (decorativos, de escrita, identificativos, audiovisuais) uma nova assinatura visual. Esta nova identidade visual foi concebida por um professor da escola, Luís Nicolau, que esclarece da seguinte forma o simbolismo utilizado: “Os valores formais e conceptuais que serviram de inspiração para a criação da Identidade Visual da ESQP foram: • Dinamismo: Desenvolvimento, Evolução e Futuro. • Conhecimento: transmitir e perpetuar o Saber. • Forma orgânica: Natureza, Vida e Crescimento. • Q + P = Sigla Quinta das Palmeiras. Os valores cromáticos que serviram de inspiração para a criação da Identidade Visual da ESQP foram: • AZUL - Educação, Pensamento e Técnica. • AMARELO - Intelectualidade, Criatividade e Juventude. • VERMELHO - Liderança, Dinamismo e Vitalidade. • PRETO - Distinção, Valor e Presença.” Com esta nova imagem, continuaremos a ultrapassar, com dinamismo, criatividade e rigor todos os desafios educativos futuros! João Paulo Mineiro

1


Destaques... PÁSCOA – A FESTA DOS CRISTÃOS A Páscoa é uma festa Cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, o seu corpo foi colocado num sepulcro, onde permaneceu, até à sua ressurreição, quando o seu espírito e o seu corpo foram reunificados. É a data mais importante da Religião Cristã, as pessoas vão às igrejas e participam nas cerimónias religiosas. Muitos costumes ligados ao período Pascal têm origem nos festivais pagãos da primavera. Outros vêm da celebração do Pessach, ou Passover, a Páscoa judaica. A Páscoa é uma das mais importantes festas do calendário judaico, que é celebrada por 8 dias e comemora o êxodo dos Israelitas do Egipto, durante o reinado do Faraó Ramsés II, da escravidão para a liberdade. Um ritual de passagem, assim como a

“passagem” de Cristo, da morte para a vida. No Português, como em muitas outras línguas, a palavra Páscoa é originária do hebraico Pessach. Os Espanhóis chamam-lhe a festa de Pascua, os Italianos de Pasqua e os Franceses de Pâques. Assim se escreve “Feliz Páscoa” em diferentes idiomas: A festa tradicional associa a imagem do coelho, um símbolo de fertilidade, e ovos pintados com cores brilhantes, representando a luz solar, dados como presentes. A origem do símbolo do coelho vem do facto de que os coelhos serem notáveis pela sua capacidade de reprodução. Como a Páscoa é ressurreição, é renascimento, nada melhor do que coelhos, para simbolizar a fertilidade! O dia da Páscoa é o primeiro domingo depois da Lua Cheia que ocorre no dia ou depois de 21 Março (a data do equinócio). Entretanto, a data da Lua Cheia não é a real, mas a definida nas Tabelas Eclesiásticas. (A igreja, para obter consistência na data da Páscoa decidiu, no Conselho de Niceia em 325 d.C. definir a Páscoa relacionada a uma Lua imaginária - conhecida como a “lua eclesiástica”). A Quarta-Feira de Cinzas ocorre 46 dias antes da Páscoa, e portanto, a Terça-Feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa. Esse é o período da Quaresma, que começa na Quarta-Feira de Cinzas. Com esta definição, a data da Páscoa pode ser determinada sem grande conhecimento astronómico. Mas a sequência de datas varia de ano para ano, sendo no mínimo em 22 de Março e no máximo em 24 de Abril, transformando a Páscoa numa festa “móvel”. De facto, a sequência exacta de datas da Páscoa repete-se aproximadamente em 5.700.000 anos no nosso calendário Gregoriano. Desejo a toda a Comunidade Escolar Uma Páscoa muito Feliz, Prof. Elsa Domingos

SÓ UM POUCO DE ATENÇÃO … Até ao início do ano lectivo fui, como a maioria, um simples aluno que lê o jornal da escola sem intervir directamente nele. Agora que passei para o lado daqueles que o fazem, senti a vontade de vos dizer umas palavras, mas prometo que vou tentar ser simples e conciso. Como todos sabemos, o jornal da escola é um meio de comunicação privilegiado entre os elementos da comunidade escolar e nós temos a sorte de contar com o “Palmeiras”desde que somos Escola. Este ano lectivo, o nosso jornal sofreu uma reformulação a todos os níveis. Entre outras coisas, reformularam-se o nome, pois agora chama-se Palmeiras Impress, o próprio formato e organização, na medida em que contamos com notícias, não só internas como externas nas diversas rubricas (Nós por cá, A região e o Mundo, Cultura, Desporto, Biblioteca, Passatempos). Os próprios “Jornalistas” são também diferentes, visto que há um maior envolvimento dos alunos na equipa. E é com muita pena que constatamos que o trabalho realizado pela equipa do jornal não é levado a sério por muitos dos leitores. Nem o facto de o jornal ter sido gratuito (caso da última edição), levou alguns dos alunos a prestarem um pouco de atenção ao trabalho que estes “pequenos grandes” jornalistas realizaram nas suas horas livres com o objectivo de lhes proporcionar algum momento de leitura agradável. Por isso, o empenho e esforço dos que tornam possível a publicação deste jornal devem ser valorizados e respeitados. De facto, a equipa trabalha para os alunos e restante comunidade! De igual modo, o esforço em melhorar a informação dentro e fora da nossa escola é evidente. Veja-se a implementação da TV, que pode ser visualizada no site da nossa escola, o espaço semanal de informação exclusiva que passa na RCB, à terça-feira, das 19 h às 20h. Isto prova que estamos a acompanhar as novas tecnologias e que estamos a pô-las ao serviço dos alunos e de toda a comunidade educativa. Mas este trabalho só é possível se todos colaborarmos e trabalharmos no mesmo sentido. A escola em geral e a equipa do jornal contam com os alunos para desenvolver este projecto e as outras actividades. A participação de todos é fundamental, pois cada um tem o seu talento. Assim, sugerimos que cada um disponibilize um pouco do seu tempo para este jornal e, sobretudo, que respeite e valorize o trabalho daqueles que se empenham em dar visibilidade ao que de bom há na nossa escola. Porque para sermos uma boa escola não basta dizê-lo, temos de o mostrar! Zé Carlos, 11ºE

2

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã


Nós por cá... UMA ESCOLA MAIS NOSSA! Desde a origem histórica da escola, inicialmente de índole religiosa e mais tarde de pendor público, que o seu objectivo foi a transmissão de conhecimentos professor/aluno. Ainda bem que actualmente também o é, e não poderia ser de outra forma. No entanto, colocam-se hoje à escola pública novos desafios e sobretudo novas oportunidades. O papel de uma Associação de Estudantes é o de solidificar projectos e propostas que, de certo modo, mudem o paradigma da escola. Essa mudança passa, obviamente, por uma abertura do campo da acção escolar. Além de um espaço de ensino e aprendizagem curricular, a escola tem de ser também um espaço de aprendizagem e vivência cultural: de saber colectivo partilhado. Com essa componente enraizada, damos largos passos para a construção de um Mundo mais sensível, mais atendo: no fundo, mais humano! Foi esse objectivo, o de aculturar a escola e as vivências na escola, que a Associação de Estudantes criou num plano de acção específico para este ano. Mesmo com toda as dificuldades de agenda da escola, dos professores e dos alunos conseguimos promover acções e projectos que deram mais vida à escola. Um exemplo claro foi a Semana Cultural da Música. Foi incrível a quantidade de estudantes que foram deixar o seu contributo no painel “Qual a tua banda preferida”, e provamos que existe uma diversidade cultural incrível na escola. Foi também muito bom ver tantos jovens presos à passagem do documentário do mítico festival “WoodStock” no Polivalente. Mas a iniciativa mais importante foi sem dúvida a conferência/debate que promovemos no auditório. Não houve lugar para tanta gente, que quis ir discutir com o músico Valete e com o presidente da Banda da Covilhã, a cultura e o papel da música na actualidade. Houve muitos pedidos de palavra de alunos desde o 9º ao 12º ano. O debate teve uma dinâmica incrível: os estudantes expuseram opiniões sobre a pirataria, a comercialização da música, o papel das rádios e dos média, os problemas dos pequenos músicos, os espaços culturais da Covilhã, os problemas nos bairros sociais com a comunidade negra e ainda houve tempo para se discutirem referências literárias e cinematográficas. Outra iniciativa importante foi, dois membros da Associação (do grupo do ambiente) percorrem uma série de turmas de 7º ano explicando os problemas ambientais do nosso tempo e formas e alternativas de os controlar ou atenuar. Além disto promovemos torneios desportivos e colocámos um estacionamento para bicicletas. O terceiro período será o culminar do projecto lectivo que a nossa Associação desenhou… Haverá torneios, eventos culturais, celebrações de feriados históricos, e mais campanhas ambientais. Contámos, obviamente, com a participação de todos! João Nuno Mineiro Vice-Presidente da Associação de Estudantes

3


Jogos que vão sair em Março Hino da Escola Quinta das Palmeiras da autoria da professora Florinda do Espírito Santo, num projecto em colaboração com a turma do 7º E – “Turma Dedicada” .

“HINO” Ó Palmeiras altaneiras, Que hoje sois o nome da Escola, Já vos olharam nossos pais - Ainda não, nossos avós… Hoje, contemplamo-vos nós …! Já são mais de vinte Os anos da vossa história… Agora é nossa a vez, De cantarmos a vossa glória ! ! ! Funcionário, Professor e gente, Que a gente não sabe como se chama, Todos ergueram a Escola Quinta das Palmeiras, sobre lama! Ó Escola, hoje “Quinta das Palmeiras”, Muitos foram os que lutaram Por este teu nome, Que então, alguns senhores não aprovaram! Muito e muito trabalho, de reunião em reunião, Pr’a no Pelourinho da Covilhã, gritarem pl’ o Pavilhão. Tantos palmilharam caminhos, Bem tortos – não direitinhos…! O teu exemplo de coragem Foi e é continuado na nossa viagem, Que nos levou à viragem, Em que muitos falam e muitos agem! É já tão longa e bela a viagem, Que dirigentes, ensinantes e aprendentes Estão a levar a bom porto! … O nosso mérito vem do mérito, Do presente e do pretérito …! Ó Escola Quinta das Palmeiras, Rainha de tantas canseiras, Palmo a palmo, fizeste a escalada, Pr’a seres hoje tão admirada ! E… no fim destas tantas trabalheiras, Vividas pl’as seis Palmeiras, Tão altaneiras!… Ó Escola Quinta das Palmeiras, És hoje, uma das melhores, nas Beiras ! ! ! Florinda do Espírito Santo

Battlefield: Bad Company 2 Género: acção na 1º pessoa. Plantaformas: PC, playstation 3 e Xbox 360. Data de lançamento: 5 de Março de 2010 Sinopse: Uma nova aventura na companhia “B”, uma luta na sua forma peculiar, no alto das montanhas geladas, nas densas selvas e nas perigosas e sujas aldeias. Com um arsenal recheado de armas mortais e um vasto parque de veículos para usarem, a equipa encara cada missão com o espírito de bravura, sempre prontos para a luta, explodindo tudo, atirando em tudo, arrebentando com tudo,

tudo é devastado à sua passagem. Destruição total é o nome do jogo, entregue apenas pela DICE que usa a nova geração do motor Frostbite™, seja no modo online ou offline. Os inimigos irão aprender que não têm onde se esconder.

Command & Conquer™ 4: Tiberian Twilight Género: estratégia Plantaformas: pc e playstation 3 Data de lançamento: 16 de Março. Sinopse: Em 2062 a humanidade está a um passo da sua extinção. Tiberium, a misteriosa estrutura cristalina extraterrestre, que infestou o planeta Terra e que durante décadas foi a principal razão do conflito entre Global Defense Initiative (GDI) e a Brotherhood of Nod está prestes a conquistar o último pedaço de terra e a transformar o planeta num local inabitável. Kane, líder da Brotherhood of Nod decide enviar uma mensagem à GDI, revelando um sistema que consegue controlar Tiberium e enfraquecer o seu poder. Mas não consegue construí-lo sem a ajuda da GDI. Os inimigos de outrora têm de juntar forças e lutar contra a extinção do planeta Terra, Após 15 anos de construção, a rede está completa, Tiberium sob um restrito controlo e o planeta ganhou uma nova vida e entra numa nova era de prosperidade e progresso. É neste clima que os cidadãos começam a questionar seriamente porque razão Kane decidiu ajudar e qual vai ser o retorno dessa ajuda. Com uma enorme variedade de novidades, Command & Conquer™ 4 oferece uma nova forma de jogar a série. Novidades: 8 novos mapas multiplayer com vários cenários, 15 novos veículos de combate terrestre e muito mais! Catarina Costa 10ºD

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

4


Nós por cá... A música na actualidade … No passado dia 26 de Março, a Associação de Estudantes levou a cabo uma palestra sobre a música na actualidade. Essa palestra pode contar com a presença do cantor de Hip-Hop Valete e do Presidente da Banda da Covilhã, Prof. Eduardo Cavaco. Com o auditório da nossa escola esgotado, o Prof. Eduardo Cavaco começou por abrir a palestra com uma abordagem sobre a Educação e a Cultura. Nesse esclarecimento ficou bem sublinhada a importância da cultura, já que é indispensável para o enriquecimento da nossa sociedade e de cada um pessoalmente. No entanto, actualmente, no nosso país, são raros aqueles que se empenham em participar com regularidade nas acções culturais existentes. Para que a participação seja cada vez maior, é preciso que as entidades competentes como o Estado e autarquias apostem na Cultura mas também é preciso que cada cidadão desenvolva uma sensibilidade própria e um interesse pelos diversos eventos culturais. De seguida ocorreu um agradável diálogo entre a plateia e o músico Valete onde foram colocadas algumas dúvidas e questões relativas a alguns problemas e dificuldades que a música e os músicos atravessam. Esta conversa foi motivante e muito participada, já que assuntos como os downloads ilegais, problemas sociais e questões raciais e a dificuldade de afirmação dos músicos na nossa sociedade, foram amplamente debatidos. Valete mostrou também ser grande conhecedor dos problemas que afectam os jovens no mundo urbano e dos graves problemas causados pela marginalização e segregação sociais de que são alvo. Na sua opinião, são desejáveis políticas integracionistas e que valorizem o multiculturalismo e também que a música é o meio ideal de chegar aos jovens, pois é uma linguagem universal . Toda a gente ficou satisfeita pela interessante palestra dinamizada por estes conhecedores do mundo da cultura e da música, no panorama local e nacional. É importante também sublinhar o interessante trabalho levado a cabo pela Associação de Estudantes, que tem contribuído para a formação dos alunos como futuros cidadãos. José Carlos 11º E

ENTREVISTA A “VALETE”, connhecido cantor de Hip-Hop... PALMimpress: Bom dia, Valete! O meu nome é Nuno Alegria e gostava de trocar algumas palavras contigo para o boletim de informação escolar, PALMimpress. Para começar pergunto-te: A Vanessa existe? Valete: Não, a Vanessa não existe… PALMimpress: Tens noção que acabaste de desiludir imensos dos nossos leitores? Valete: Na verdade, a Vanessa existe só que não se chama Vanessa. Todas as minhas músicas se baseiam em factos reais e nas experiências da minha própria vida e a “Roleta Russa” não é excepção. PALMimpress: Agora, falando mais a sério… Consideras a música uma forma de consciencialização dos jovens acerca dos problemas da actualidade? Valete: Sim, sem dúvida. Por exemplo, a “Roleta Russa” alerta para a importância do preservativo. Quantos jovens tiveram já relações sexuais sem preservativo? Muitas das minhas músicas têm um carácter formativo. Eu já vivi realidades muito duras e isso influencia, sem dúvida, os temas das minhas músicas. PALMimpress: E achas que a mensagem das tuas músicas consegue chegar aos jovens? Valete: Eu penso que sim. O importante é que a mensagem chegue, que as pessoas que ouvem as minhas músicas possam mudar alguns comportamentos. Se as minhas músicas conseguirem alertar um jovem já é positivo… Contudo, estou neste momento a trabalhar nalguns projectos no sentido de alargar o meu público… PALMimpress: Já foste alvo de racismo? Valete: Sim, já fui alvo de racismo. Por parte da indústria discográfica, que já me disseram directamente que

5

não editavam os meus discos por causa da minha cor de pele. Não é fácil ser preto, ainda há muito racismo em Portugal.


Blog da bolota...

’’Com as mãos nas partículas’’

Lembram-se das bolotinhas que foram distribuídas na escola no “1º dia mundial da bolota” – 10 de Novembro de 2009? Para saber mais… Bologta: a bolota que tem um blog

http//bologta.blogspot.com

OLIMPÍADAS DO AMBIENTE A primeira eliminatória das XV Olimpíadas do Ambiente, na modalidade de “Ambiente à prova”, decorreu no dia 14 de Janeiro e contou com a participação de cerca de 50 alunos. Os três melhores da Categoria Júnior (7º, 8º e 9º anos) e os três melhores da Categoria Sénior (10º, 11º e 12º anos) transitaram para a segunda fase. Esta “semi-final” realizou-se no dia 4 de Março. Os melhores do país participarão na final nacional que se realizará entre 6 e 9 de Maio na ilha do Faial - Açores. Teremos lá algum representante? Esperemos que sim!!! Apurados para a segunda eliminatória (4 de Março): Categoria Júnior José Correia (7º A) Sofia Ascensão (7º A) Joana Soares (7º A) Categoria Sénior Nuno Ferrinho (11º A) Filipa Domingos (11º A) João Pinheiro (11º A) Para mais informações: www.esb.ucp.pt/twt/olimpiadas

A 1ª e a 2ª fases do Campeonato de História SuperTmatik (fase intraturma e interturmas) decorreram ao longo de Fevereiro e 1ª quinzena de Março. Foram larga e entusiasticamente participadas, tendo sido apurados para a final nacional online a decorrer em Maio, os alunos Sara Ramos Barata do 7º D Inês Jorge Proença Paulo Rato do 8º C Gonçalo Carrilho Paiva 9º C A todos os participantes os nossos parabéns e aos finalistas votos de uma boa prestação, na final nacional. Prof. Lídia Dinis Mineiro

No dia 20 de Fevereiro, nas instalações da Universidade da Beira Interior, decorreu mais uma Masterclass em Física das Partículas. Este é um evento internacional que ocorre simultaneamente em diversas instituições europeias, com o objectivo de proporcionar a jovens o contacto com o mundo da investigação em Física das Partículas Elementares. A Escola Quinta das Palmeiras esteve representada pelos alunos Maria Mineiro, Miguel Beirão, Pedro Matias e Pedro Santarém, acompanhados pelo professor Jesuíno Simões. Durante a parte da manhã assistiu-se a um conjunto de palestras que dotaram os alunos das competências necessárias ao desenvolvimento da actividade experimental, ’’Os decaimentos do Z0’’, que decorreu no período da tarde e onde os alunos puderam identificar e contar partículas em eventos reais ocorridos em experiências realizadas no CERN (Organização Europeia para a Investigação Nuclear), nomeadamente no LEP (Grande Colisionador de electrões e positrões). Refira-se ainda que a participação destes alunos nesta masterclass, está enquadrada num projecto mais alargado no âmbito da Radiação Ambiente. Trata-se de um projecto dinamizado pelo LIP (Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas), onde os alunos desenvolvem um conjunto de actividades de carácter experimental relacionadas com a radioactividade e em particular com a problemática do gás radão. Prof. Jesuíno Simões

VISITA DE ESTUDO DE EDUCAÇÃO VISUAL 8º/9ºANO – 4 DE MARÇO DE 2010 MUDE – Museu do Design e da Moda & Casa das Histórias Paula Rego – Museu

No dia 4 de Março do corrente ano, realizou-se a Visita de Estudo prevista no PAE (Plano Anual de Actividades), para o segundo período. A presente visita insere-se no âmbito dos conteúdos da disciplina de Educação Visual e teve como objectivos despertar os alunos para as áreas da arte e do design, bem como a consolidação de alguns conhecimentos adquiridos. Participaram 61 alunos e cinco professores. Prof. Maria Nunes Afonso

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

6


Nós por cá... visitas de estudo... VISITA DE ESTUDO AO CENTRO DE CIÊNCIA VIVA DE CONSTÂNCIA E PARQUE AMBIENTAL DE STA MARGARIDA No dia 2 de Março os alunos do 7º ano realizaram uma visita de estudo ao Centro de Ciência Viva de Constância e ao Parque Ambiental de Santa Margarida, no âmbito das disciplinas de Ciências Naturais, Ciências Físico- Químicas e Geografia. O Centro de Ciência Viva de Constância é um parque temático de Astronomia que promove a participação em actividades baseadas nesta e noutras áreas científicas. Os equipamentos encontram-se instalados ao ar livre, usufruindo da própria Natureza envolvente. O centro é composto por um edifício principal com auditório, observatório, planetário e vários módulos exteriores: uma representação do Sistema Solar, um globo terrestre com cerca de dois metros de diâmetro, um carrossel representando o Sol, a Terra e a Lua, uma esfera celeste com aros de 7,5 metros de diâmetro e um relógio de Sol. No Centro de Ciência Viva, os alunos tiveram a oportunidade de assistir a uma sessão de Planetário, na qual aprenderam como observar o céu, quais os astros visíveis nesta altura do ano e as diferentes constelações. Uma outra actividade que lhes foi proporcionada foi a construção de um relógio de Sol que puderam trazer para casa e uma visita guiada aos vários módulos exteriores. No Parque Ambiental de Santa Margarida os alunos tiveram também a oportunidade de observar algumas espécies de aves existentes no Parque através de binóculos. Puderam também visualizar alguns invertebrados existentes no lago com o auxílio de lupas binoculares e ficaram a conhecer o Parque Ambiental através da realização de um peddy paper. O Parque Ambiental possui uma torre de observação, um jardim de ervas aromáticas e medicinais, lagos e riachos, relvados e prados de sequeiro, sobreiral, viveiro e vários circuitos ambientais dotados de equipamentos pedagógicos (ar, terra água e energia). O balanço da visita foi bastante positivo tal como se vê nas fotografias. Prof. Cristina Silva

VISITA DE ESTUDO A MAFRA No dia 29 de Janeiro, no âmbito da disciplina de Português, os alunos do 12º ano deslocaram-se a Mafra. Durante a manhã, foi realizada uma visita guiada ao Palácio Nacional, onde fomos informados sobre factos históricos verídicos, da época de D. João V e da construção do convento dos franciscanos, a par de elementos fictícios presentes no romance Memorial do Convento de José Saramago. À tarde, fomos “ao encontro” de Blimunda, Baltasar, Bartolomeu Lourenço e D. João V: assistimos ao espectáculo de teatro “Leitura encenada do Memorial do Convento”. Valeu a pena! Professoras Alice Carrilho e Mª. José Mugeiro

VISITA À FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE NOS DIAS DA UBI

7

Nos dias 10 e 11 de Março os alunos da nossa Escola participaram nos dias abertos da UBI tendo-se deslocado à Faculdade das Ciências da Saúde. Os alunos do 12º ano ficaram a conhecer alguns dos cursos que são ministrados na UBI, bem como as respectivas instalações e saídas profissionais. Na Faculdade de Ciências da Saúde tiveram a oportunidade de determinar o seu grupo sanguíneo bem como a quantidade de açucar no sangue e realizaram alguns rastreios, nomeadamente à tensão arterial e à obesidade. Tiveram a possibilidade também de conhecer os vários modelos anatómicos usados nas aulas de Medicina bem como a sala onde se faz o estudo da Anatomia Patológica. Os alunos e professores gostaram da visita e prometeram voltar lá para o ano. Professora Cristina Silva


Atitudes ambientalistas … PRECISAM-SE Entre os dias 8 e 12 de Março, a Associação de Estudantes comemorou a Semana do Ambiente. Foram dinamizadas algumas actividades nomeadamente a Palestra proferida pelo Professor Alexandre Miranda, docente na Universidade da Beira Interior, no Departamento de Electromecânica. A Palestra incidiu sobre o tema “Eficiência Energética”. Através de uma linguagem muito acessível e cativante este professor chamou a atenção dos presentes para os enormes gastos energéticos que a nossa vida, actualmente, implica. Sem nos apercebermos, quase cada movimento nosso origina hoje, elevados gastos energéticos. Em casa, na escola, quando nos deslocamos, gastamos e desperdiçamos enormes quantidades de energia, por isso é importantíssimo estarmos atentos, conhecermos os gestos que fazemos que provocam desperdícios e os que podemos fazer para tentar controlá-los. Os recursos existentes no nosso planeta são finitos por isso temos que os saber utilizar. Mas as actividades não ficaram por aqui. Foi desenvolvida uma acção de sensibilização, “Operação Alegria, Nós colocamos um sorriso no amarelo” em colaboração com a Resisestrela, com o objectivo de promover hábitos de separação de lixos para reciclagem, neste caso, separação de plásticos e metais. Esta sensibilização foi feita por elementos da associação de estudantes junto das turmas de 7º ano. Foi também realizada uma exposição com desenhos alusivos ao tema, realizados pelos meninos dos tempos livres. E, já agora, colabore connosco e com o nosso planeta: Poupe energia e separe os lixos. Hugo Matos e Maria Mineiro, AE

“1ªS JORNADAS DE HISTÓRIA, DE ALUNOS PARA ADULTOS” 2009

O sucesso deste evento no ano transacto, foi o motivo para a realização das 2ªs Jornadas, no presente ano lectivo, desta vez alargado a várias disciplinas do Departamento de Ciências Humanas e Sociais – História, Geografia e Educação Moral e Religiosa Católica.

2ªs JORNADAS DE CONHECIMENTOS - de alunos para adultos - Dia 5 de Maio de 2010, no Auditório da Escola. Vem aprender connosco... VISITA DE ESTUDO – STA MARIA DA FEIRA, VILA NOVA DE GAIA E PORTO

Dia 8 de Março, pelas 7 da manhã, alunos e professores da escola, viajaram até ao Porto, com uma passagem pelo Visionárium de Sta Maria da Feira. A paisagem não nos tirava as expectativas, muito pelo contrário. Uma espécie de lago bastante grande e um campo relvado foi a primeira coisa que vimos, junto a um edifício grande branco e verde. Começámos por assistir a um espectáculo multimédia que tinha cujo conteúdo se centrava na importância da ciência. De seguida visitámos várias salas a que chamam de “odisseias”: a “Odisseia da Matéria”, onde pudemos ver várias experiências relacionadas com Físico Química, a tabela periódica, as propriedades da matéria etc; a “Odisseia do Universo”, onde pudemos descobrir como se formam os eclipses; a “Odisseia da Vida” onde observamos experiências sobre os sentidos e o corpo humano; a “Odisseia da Informação” que continha informações sobre informática e código morse e a “Odisseia da Terra” onde participámos em actividades interactivas sobre Cartografia, Orientação e Navegação. Depois do almoço fomos ver uma representação teatral encenada pela companhia Seiva Trupe, que se chamava “Problema? Qual Problema?” e contava a história de 3 personagens do Mundo da Matemática - A Gertrudes (que gostava de pôr tudo em forma… geométrica), A Anabiribana que não sabia se sabia aquilo que sabia (uma confusão pegada é o que é!) e ainda o Cálculo Mental, uma personagem inteligente e engraçada, que se confrontaram ao longo de toda a peça, com uma série de problemas matemáticos mas que, ao mesmo tempo, faziam deles uma coisa verdadeiramente divertida. Foi simples, engraçado e superou as expectativas. Mais tarde, ainda visitámos o Parque Biológico de Gaia onde vimos toda a espécie de animais, desde os patos, águias, grifos, lontras, vacas, burros, porcos, galos mas também muita vegetação e árvores. Foi um verdadeiro passeio ao ar livre, rodeados com os animais mais estranhos e que nunca ninguém tinha visto. Posso dizer que esta visita contribuiu para encher um bocadinho mais a nossa massa cinzenta. Patrícia Infante 8ºD

8

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã


Nós por cá... Parlamento dos jovens... No dia 20 de Janeiro realizou-se, no auditório da Escola, a Sessão Escolar do Parlamento dos Jovens, sendo o tema em debate “A República faz cem anos”. A Lista A foi constituída pelos alunos, Nuno Alegria Ribeiro, Maria de Jesus Sousa, José Carlos Costa, Maria Rabaça de Figueiredo e Diana Ranito, todos do 11º E. Os alunos Mariana Morais, Diogo Afonso e Vanessa Pais do 11º C e João Nuno Mineiro do 12º E, integraram a Lista B. A Presidência da Mesa de Voto foi assumida pela aluna, Raquel Morgadinho do 11º A, sendo a aluna Patrícia Pires, do 11º A, e o aluno Gil Dias, do 11º A, Vice-Presidente e Secretário respectivamente. As listas apresentaram as medidas e os respectivos argumentos em relação ao tema em debate que, após um período de esclarecimentos e discussão, foram objecto de votação. Os deputados eleitos para representar a Escola na Sessão Distrital foram os alunos, João Nuno Mineiro, 12º E; Nuno Alegria, 11º E, e, como suplente, Mariana Morais, 11º C. A Sessão Distrital / Regional do Parlamento dos Jovens realizou-se no dia 16 de Março. Os nossos alunos representaram dignamente a escola, nesta sessão que decorreu no Auditório Municipal de Belmonte. Este evento contemplou também o Concurso Euroscola, subordinado ao tema “A Luta contra Pobreza e a Exclusão Social”, no qual participaram os alunos Daniela Saraiva e Manuel Ribeiro do 11º B. Parabéns a todos pela representação da nossa Escola no Distrito! Saudações filosóficas O Grupo de Filosofia

Projecto de Recomendação vencedor

«No próximo dia 5 de Outubro, a República celebrará o seu centenário. Foram cem anos de grandes dificuldades, mas também de algumas vitórias. Consideramos que a maioria dos portugueses não está informada acerca do regime político através do qual é governado. As elevadas taxas de abstenção provam que o povo português não está informado e abdica da participação e do direito cívico adquirido com o 25 de Abril de 1974. Defendemos que é importante valorizar o debate democrático, a informação e o esclarecimento dos portugueses sobre o regime político vigente no nosso país. Propomos que sejam facultados aos cidadãos portugueses debates, acções de formação, palestras informativas e formativas, que permitam tomar consciência da importância do papel interventivo na vida cívica do país, uma vez que é o povo que elege os seus representantes. É nossa convicção que um chefe de estado deve acompanhar de perto a realidade social, conhecendo os seus problemas, projectos e aspirações. Neste sentido, o chefe de estado deve contactar com todos os grupos sociais para uma maior sensibilização e consequente intervenção nas suas necessidades. Assim, conhecendo a realidade social tão bem como qualquer outro cidadão, representa mais objectivamente o povo Português. Deste modo, também propomos que a República Portuguesa crie mecanismos de audição cidadã para escutar as opiniões dos vários sectores sociais. Todos sabemos que actualmente a escola pública valoriza a cidadania, mas não é excessivo reforçala. Defendemos o reforço da cidadania na escola, uma vez que a preparação de cidadãos política e civicamente activos é um investimento que deve ser contínuo. Só assim conseguiremos formar jovens, adultos de amanhã, capazes de gerir o nosso país, salvaguardando a justiça e equidade social. Sugerimos, portanto, a criação de projectos que promovam a participação activa e responsável dos alunos na planificação, preparação e execução dos mesmos.» MEDIDAS PROPOSTAS: 1. Promoção da liberdade de escolha e da igualdade de direitos. 2. Uma presidência aberta através da criação de mecanismos de audição cidadã. 3. A valorização da cidadania na escola pública.

9


Alteração da Identidade Visual da Escola ALUNOS DE 9º ANO NA ESTREIA DA MAIS RECENTE PEÇA ENCENADA POR ANTÓNIO FEIO No passado dia 8 de Fevereiro, os alunos de nono ano tiveram o privilégio de assistir à estreia de “Auto da Barca do Inferno”, de Gil Vicente, uma encenação de António Feio, no Auditório São João de Brito, em Lisboa. O espectáculo, que contou com a participação dos actores Paulo Pinto, André Louro, Pessoa Júnior, Jorge Neto, Catarina Guerreiro, Estela de Assis e Miriam Santos, foi, como os alunos afirmaram, “fabuloso”, fazendo-os gostar ainda mais da obra de Gil Vicente. De facto, a componente vídeo e interactiva que acompanhou a representação tornou o texto de Gil Vicente, numa adaptação de Patrícia Castanheira, mais próximo dos jovens, cativando-os de uma forma especial. Valeu mesmo a pena!! Prof. Goreti Martins

Exposições de Arte na Biblioteca Escolar

Entre os dias 8 a 12 de Fevereiro, esteve patente, na Biblioteca Escolar, uma exposição dinamizada pelas disciplinas de Artes e Ofícios e Educação Tecnológica, onde foram exibidos trabalhos realizados ao longo do primeiro semestre. Esta exposição veio comprovar o talento dos alunos ao realizar peças muito interessantes, a sua dedicação e empenho demonstrados, bem como toda a mestria usada na concretização das diversas técnicas de decoração e moldagem. Os autores destes objectos de carácter artístico evidenciaram a sua criatividade e a sua perícia na combinação de cores e materiais. Os estudantes envolvidos neste projecto elevaram, de facto, as suas obras a um estatuto artístico, comprovado na complexidade e pormenor das peças. Nesta exposição, estiveram em exibição inúmeros trabalhos relativos à modelação do fimo, à cestaria e à aplicação de diferentes materiais na produção de objectos, que resultaram de uma junção de cores, feitios e formas. Em simultâneo, decorreu, também na Biblioteca, outra exposição, referente ao Carnaval. A comunidade escolar foi congratulada com uma sublime exposição de máscaras alusivas ao Carnaval, inspirando-se no distinto Carnaval de Veneza. Envoltos na sua magia, os alunos do 9º D realizaram a actividade proposta, com trabalhos que se destacam pela sua qualidade. Teve ainda lugar uma exposição, no âmbito do estágio pedagógico em Artes Visuais, a professora Manuela Alexandra Pereira propôs-se na Unidade de Trabalho 1: Forma- Estrutura, desenvolver com a turma E do 8º ano, um projecto que levou os alunos a adquirir novas experiências ao nível artístico e plástico, valorizando o espírito de descoberta e de resolução de problemas com criatividade, através da observação, da iniciativa, da capacidade crítica e da curiosidade científica. Estas exposições tiveram as seguintes finalidades: despertar toda a comunidade escolar para o melhor que se faz na nossa escola e incentivar os jovens a apreciarem arte, tão esquecida na nossa sociedade. Hoje em dia, chegam-nos muitas notícias relativas à política, ao desporto... Raramente existem oportunidades para conhecermos uma parte muito importante da cultura, o artesanato. Esta foi uma oportunidade de o fazermos. Parabéns a todos os colaboradores envolvidos nestas exposições! Luís e Rodrigo Lindeza 8º A

FICHA TÉCNICA

Propriedade: Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã | Rua de Timor 6200-006 | 275320580 | www.quintadaspalmeiras.pt | E-mail: jornal@quintadaspalmeiras.pt Director: João Paulo Mineiro | Coordenação: Lídia Mineiro, Albertina Leitão, Paulo Morais Colaboradores: Albertina Silva, Celina Vieira e Goreti Martins Revisão de textos: Goreti Martins, Celina Vieira, Paula Pedroso, Flora Vieira Responsáveis pelas rubricas: “Nós por cá” Nuno Alegria; Luís Lindeza; Rodrigo Lindeza; Catarina Costa; João Mineiro “Região e Mundo” Diana Ranito; Gonçalo Paiva “Desporto” José Carlos Costa; Diogo Afonso; Mariana Mujeiro; Vanda Nogueira “Cultura” e “Sociedade” Maria Sousa; Diana Franco; Catarina Fiúza; Pedro Rocha; Diana Vicente e Inês Gonçalves “Passatempos” Catarina Costa; Maria de Jesus E ainda a participação: Associação de Estudantes: João Mineiro, Hugo Matos, Maria Mineiro Biblioteca/CRE: Albertina Leitão Geoeducar: Grupo de Geografia Pensamento Crítico: Grupo de Filosofia Desporto Escolar: Marta André Design Gráfico e Paginação: Paulo Morais Impressão: Reconquista | Tiragem. 700 exemlares

10

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã


Nós por cá... Michael Jackson Moi, j’adore particulièrement Michael Jackson, dont l’oeuvre et la vie je viens de découvrir il y a quelques mois, et qui me fascine beaucoup. En fait, Michael Jackson, qui est né le 29 août 1958, à Gary, Indiana, aux Etats Unis, a été le plus grand musicien, choréographe, chanteur, danseur et entertainer au long de l’histoire. Il a meme été le chanteur le plus solidaire au monde et son album “Thriller” a été le plus vendu au monde, c’est pourquoi il est entré au Guiness. Il a aussi été consideré l’Artiste du Milenium en plusieurs pays. Sa musique balance entre les belles balades douces et tendres, le rock, le pop, le soul, donc il a été consideré le Roi du Pop. Depuis ses 5 ans, il a été une figure célèbre, puisqu’il était le vocaliste des “Jackson 5”, mais il a su dédier toute sa vie à la musique et en faire une arme pour être la voix des opprimés et affamés dans tout le monde, des enfants de plusieurs races, comme les africains, les brésiliens (“They Don’t Care About Us”) ou meme la voix de la Planète soufrante (“Earth Song”). Ses paroles toucheut le coeur des adultes et des enfants auxquels il a été trés sensible (“Lost Children” ; “We Are The World”, “What more can I give”). Il est mort le 25 juin 2009 et tout le monde a été bouche bée par cette morte surprenante, car plusieurs concerts étaient annoncés à Londres et qu’il avait toujours rêvé d’être réalisateur aussi. Mantenant, “This is it” sera son rêve devenu reel. J’aimerai toujours Michael Jackson, l’adulte qui se croyait Peter Pan et qui a inspiré ma vie avec son exemple. SA MUSIQUE VIVRA POUR TOUJOURS! Inês Paulo Rato 8ºC nº16

ESSE TESOURO… CHAMADO LITERATURA Existem várias definições objectivas ou abstractas que definem ou tentam relacionar a literatura como uma forma de arte. Para mim, a literatura é A Arte! É o processo artístico de comunicação que possibilita ao homem comunicar, criar, sonhar e em última análise, viver sentimentos e emoções inatingíveis de outra forma que não a escrita e a leitura. Historicamente é comprovado que o verdadeiro e decisivo impulso na evolução humana aconteceu com a comunicação oral, através de palavras e por sua vez, a arte da literatura. Esta surgiu como necessidade de guardar memória colectiva ou individual das formas de expressão oral. A partir deste momento, estavam criadas as condições para que o homem pudesse comunicar as suas emoções, sentimentos ou necessidades, não só oralmente mas através da palavra escrita e transportá-las através do espaço e do tempo. Desde então, e depois de cumprida esta finalidade, a literatura transportou-nos para o universo da criação permanente, tornando ideais, ideias e conceitos eternos, apesar de em permanente evolução e discussão. Quero colocar-vos uma questão curiosa: É a literatura que faz evoluir a humanidade? ... Ou a humanidade que faz evoluir a literatura? ... Em minha opinião ambas as questões merecem resposta afirmativa! O processo de simbiose homem-literatura é de tal forma fantástico que permite que existam actualmente largas centenas de idiomas, bem como ao longo da Historia tenham existido outras tantas que evoluíram ou desapareceram por se tornarem obsoletas. É indiscutível que não estaríamos onde estamos sem este tesouro intemporal e de inestimável valor a que chamamos Literatura. Diana Franco, 10ºD

Sondagem para o jornal escolar sobre “A Literatura” Para elucidar a comunidade escolar, nada melhor que expor informação directa e clara nestas páginas do nosso jornal. Assim sendo, começámos por procurar nos professores da escola uma opinião pessoal a fim de ser interpretada pelos alunos como um sinal de motivação à leitura. Para si a literatura em 3 palavras é… “Livros, cultura e prazer”- Professor Artur Rodrigues (Educação Física) “Cultura, sabedoria, agradável”- Professora Fernanda (Educação Física) “Arte, paixão e emoção”- Professor José Gonçalves (Português) “Viver, pensar, sonhar”- Professora Maria Manuel (Inglês) Neste período, a nossa atenção recai sobre o tema “A Literatura” e como tal, decidimos proceder a um estudo estatístico que nos

11


Sondagem... fornecesse informação sobre os hábitos literários dos nossos estudantes. Ficámos a saber, que muitos dos inquiridos, lêem frequentemente (66% da amostra), o que não nos deixou indiferentes, já que se trata de uma maioria positiva que enriquece o nosso ambiente escolar. Para complementar a informação, quisemos também saber os subgéneros literários preferidos dos estudantes da nossa escola. Concluímos que a comédia literária é bastante popular entre os nossos colegas, seguida de perto pelo estilo “Livros de Ficção cientifica” e “Drama”, deixando para trás o habitualmente famoso “Romance” e “Poesia”. Contudo, há que incentivar os alunos a criarem hábitos literários sólidos, para que se dê uma evolução gradual no gosto e preferência dos jovens neste campo. Insistimos portanto, na dedicação à leitura, que informa e enriquece cada um individualmente e nos deixa aptos para o diálogo com as pessoas do mundo, pois importa relembrar que os livros são um meio de comunicação muitíssimo importante, que atravessa raças, religiões e culturas. Através da cooperação de alguns professores da nossa escola, conseguimos perceber o interesse latente pela literatura, independentemente da área que leccionam. É fortemente relevante, que no quotidiano, os jovens sejam acompanhados e incentivados, não só em relação à leitura, mas também em relação à escrita. Por isso, sensibilizamos as pessoas, para que descubram um mundo diferente, que viagem e sonhem através da magia que os livros nos oferecem. Diana Franco e Catarina Fiúza, 10º D

TRADUZIR 2009

Gostas de traduzir textos, palavras e jogos numa língua estrangeira? Frequentas o 11º ou o 12º ano? Sabes espanhol, inglês ou francês? Então, participa! Inscreve-te junto da tua professora para participares num concurso a nível nacional! Objectivo: traduzir um texto em espanhol, inglês ou francês para português… Este concurso é promovido pela Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa. Catarina Costa 10º D

Participação do alunos de Multimédia nos XIV Colóquios Juvenis de Arte, em Beja À semelhança do ano passado, alunos do 10º, 11º e 12º anos, do Curso Profissional Técnico de Multimédia, participaram nos XIV Colóquios Juvenis de Arte que, este ano, se realizaram em Beja, nos dias 10, 11 e 12 de Março. O tema abordado nestes colóquios foi “Arte, Espelho de Emoções”. Este evento contou com a presença de 9 escolas de todo o país. Workshop´s variados, palestras de artístas conxceituados, exposições e debates temáticos constituiram o programa desta iniciativa. Na apresentação de trabalhos de alunos a Escola Quinta das Palmeiras mostrou duas curtas-metragens feitas na disciplina de Técnicas de Multimédia, arrancando do público presente, calorosos aplausos. Um dos nossos objectivos para os alunos deste curso, é fazer com estes tenham um maior e melhor contacto com o mundo artístico com a troca de vivências e experiências, a fim de podermos contribuir para a sua formação e desenvolverlhes uma cultura visual e o espírito crítico e, em resultado, a sua criatividade. Assim, contamos estar presentes no próximo ano...

Prof. Paulo Morais

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

12


A Região e o Mundo... Serra da Estrela Geologia A Serra da Estrela é dominada pela ocorrência de rochas graníticas, com idade compreendida entre os 340 - 280 milhões de anos, que se encaixam nos metassedimentos de idade Precâmbrica-Câmbrica, entre os 500 - 650 milhões de anos, relativos ao Complexo Xistograuváquico. Em épocas mais recentes, os agentes de erosão levaram à formação de depósitos sedimentares, alguns dos quais com características muito particulares, como os provocados pela acção dos glaciares, há cerca de 20.000 anos.

Geomorfologia

A Serra da Estrela é constituída por planaltos alongados na direcção Sudoeste-Nordeste. As altitudes mais elevadas encontram-se do lado Sudoeste, no chamado Planalto da Torre, onde se atinge a maior altitude de Portugal continental, a 1993 metros. As altitudes vão diminuindo gradualmente para Nordeste, até que, por alturas da Guarda, a montanha quase se confunde com os planaltos da Beira Transmontana. Isto significa que a Serra da Estrela é sobretudo imponente do lado Sudoeste, levantando-se dos planaltos e depressões circunstantes por vertentes de várias centenas de metros de altura.

Hidrologia

Nascentes e fios de água, bem como inúmeras linhas de água de carácter torrencial, abundantemente alimentados pelos ventos húmidos de Oeste, multiplicando-se pelo interior do maciço, fazendo do mesmo, o grande castelo de água das Beiras. Três importantes rios portugueses - o Mondego, o Zêzere e o Alva - nascem na Serra da Estrela.

Vegetação

A vegetação da Serra da Estrela encontra-se diferenciada em três andares, cujos limites podem oscilar, sensivelmente, de acordo com o local considerado: andar basal (até 800-900 metros), andar intermédio (de 800 a 1600 metros) e andar superior (acima dos 1600 metros). O andar basal, de acentuada influência mediterrânica, está sujeito a um aproveitamento cultural intenso por parte das populações, pelo que a vegetação natural é praticamente inexistente. O andar intermédio corresponde ao domínio climático do carvalho-negral (Quercus pyrenaica). Os principais tipos de vegetação natural e seminatural que se encontram neste andar são os carvalhais, os castinçais e matos de vários tipos. O andar superior corresponde, na actualidade, ao domínio do zimbro (Juniperus communis ssp. alpina). É admitido que, no passado, o pinheiro-silvestre (Pinus sylvestris), o vidoeiro (Betula pubescens) e o teixo (Taxus baccata) tenham ocupado a parte superior da Serra, após o recuo dos glaciares wurmianos.

Fauna

A Serra da Estrela alberga cerca de 40 espécies de mamíferos, 100 espécies de aves, 30 espécies de répteis e anfíbios, 8 tipos de peixes e numerosas espécies de invertebrados. Já lá vão os tempos em que o lobo (Canis lupus) era frequente. Actualmente é mais comum o javali (Sus scrofa), encontrando-se esta espécie em expansão. A lagartixa-de-montanha (Lacerta monticola monticola) encontra aqui o seu único habitat no continente português. São de salientar ainda a geneta (Genetta genetta) e o coelhobravo-europeu (Oryctolagus cuniculus). Associados às linhas de água, encontram-se vários mamíferos como a toupeira-de-água (Galemys pyrenaicus) e a lontra (Lutra lutra) e da herpetofauna o lagarto-de-água (Lacerta schreiberi) e a salamandra-lusitânica (Chioglossa lusitanica) – esta última com estatuto de conservação de “ameaçado”.Na avifauna destacam-se o pisco-de-peito-azul (Luscinia svecica cyanecula), a gralha-de-bico-vermelho (Pyrrhocorax pyrrhocorax), a cegonha-preta (Ciconia nigra), a águia-deasa-redonda (Buteo buteo), o milhafre-preto (Milvus migrans), o tartaranhão-caçador (Circus pygargus) e o falcão-peregrino (Falcus peregrinus), entre muitas outras espécies.

Clima

O clima mediterrânico marca a Serra pelas suas irregularidades: Invernos frios e húmidos e Verões secos e amenos (mas com forte insolação). No Inverno, a neve contribui fundamentalmente para manter o solo a temperaturas mais baixas do que o ar, ao contrário do que se passa em montanhas muito mais altas ou latitudes elevadas, ambas atingindo temperaturas muito mais baixas em que a neve serve de barreira contra as perdas energéticas do solo para o ar. Isto faz com que, na Serra da Estrela, a amplitude térmica no solo seja muito maior do que no ar. No Verão, a forte insolação e a fraca precipitação levam à rápida dissecação do solo e a aumentos bruscos da temperatura. Este fenómeno é mais acentuado nas partes mais elevadas da Serra, onde a radiação solar incide directamente, o que resulta num maior aquecimento do solo. As superfícies rochosas, à semelhança do que acontece com os solos, apresentam muitas vezes grandes oscilações de temperatura e humidade, uma vez que aquecem e arrefecem rapidamente, simulando condições de continentalidade climática. Deste modo, podem ocorrer, num curto período de tempo, episódios de grande stress sobre a vegetação. A topografia influência muito a temperatura do ar sendo os maiores factores reguladores da precipitação a orientação e a altitudeOs nevoeiros frequentes funcionam como uma forma de precipitação disfarçada, uma vez que conduzem à condensação de água nas folhas das plantas.

13

http://www.uc.pt/ciuc/grasses/geologia_e_vegetacao/clima http://portal.icnb.pt/ICNPortal/vPT2007-AP-SerraEstrela | http://www.prof2000.pt/users/geologia/geologia.htm


A Mãe Natureza mostra o seu poder Embora muitas catástrofes naturais sejam provocadas pela dinâmica interna da terra, a maioria está associada a condições atmosféricas específicas. A frequência deste tipo de fenómenos está a aumentar e muitos cientistas afirmam que isso deve-se às alterações climáticas provocadas em parte pela acção humana. Recentemente temos assistido a várias alterações climáticas que geram destruições e catástrofes naturais. Um forte terramoto de magnitude 7, que ocorreu há cerca de dois meses, sacudiu o Haiti. O Epicentro foi a cerca de quinze quilómetros da capital Porto Príncipe. A situação humanitária do país, o mais pobre das Américas, é caótica. Pelo menos 200 mil pessoas morreram, 300 mil ficaram feridas, 4 mil foram amputadas. Há um milhão de desalojados. Cadáveres foram enterrados em valas comuns ou pelas próprias famílias. Comida, água e medicamentos escasseiaram. Mais recentemente um outro terramoto, de magnitude ainda maior e com centenas de réplicas, seguidos de um destruidor maremoto, ocorreu no Chile fazendo mais alguns milhares de vítimas. Para que as consequências destas catastrofes sejam reduzidas, é preciso prevenir. Existem várias medidas para diminuir as destruições como por exemplo as observações regulares, o cumprimento das regras de construção dos edifícios e das infraestruturas, de modo a que resistam melhor aos abalos provocados pelos sismos e a divulgação dos procedimentos correctos a adoptar pela população, em caso deste tipo de catástrofe. Outro caso recente foi o da Madeira. Esta ilha do Atlântico foi devastada por fortes ventos e precipitações elevadas que causaram derrocadas, inundações, dificuldades de circulação em estradas e no movimento no aeroporto. Este tipo de catástrofes acontecem quando a água dos rios transborda ou o mar invade a terra. Em geral, todas as áreas próximas dos rios ou do mar estão sujeitas a esse tipo de catástrofes. Causam grande destruição, com elevados prejuízos materiais, além da perda de vidas. Contudo, também existem modos de prevenção das cheias e diminuição dos seus efeitos como por exemplo o planeamento da ocupação das bacias hidrográficas, a limpeza dos leitos de cheias, a construção de barragens, a protecção das margens dos rios com diques, canais e a foz contra as invasões do mar e por fim a reflorestação nas áreas onde o escoamento superficial é mais intenso. Existem outros tipos de fenómenos físicos que causam inúmeras devastações. O tsunami é um destes fenómenos. É uma onda ou uma série delas que ocorrem após perturbações abruptas que deslocam verticalmente a coluna de água, como, por exemplo, um sismo, actividade vulcânica, abrupto deslocamento de terras ou gelo ou devido ao impacto de um meteorito dentro ou perto do mar. Um tsunami pode ser gerado por qualquer distúrbio que desloque uma massa grande de água, tal como um sismo um deslocamento da terra, uma explosão vulcânica ou um impacto de meteoro. Os tsunamis podem ser gerados sempre que o fundo do mar sofre uma deformação súbita, deslocando verticalmente a massa de água. O tornado também é outro fenómeno físico que ocorre muitas vezes. Um tornado é um pequeno, porém intenso, redemoinho de vento, formado por um centro de baixa pressão durante tempestades. Se o redemoinho chega a alcançar o chão, a repentina queda na pressão atmosférica e os ventos de alta velocidade (que podem alcançar mais de 500 km/h) fazem com que o tornado destrua quase tudo o que encontrar no meio de seu caminho. Estes desastres naturais causam elevados prejuízos quer a nível material quer a nível económico. Causam ainda perdas de vidas humanas, derriçadas ou aluimentos de terras, destruição de campos agrícolas e morte de gado, isolamento de povoações e começa a haver falta de água potável. Contudo, há várias maneiras de atenuar estas consequências com medidas que são bastante simples de cumprir como já referi anteriormente. Porque não tomar simples medidas e poupar inúmeras vidas? Já tivemos exemplos negativos suficientes, está na altura de pormos mãos à obra e corrigirmos o que nós próprios “estragamos”. Diana Ranito 11º E Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

14


A Região e o Mundo... O terramoto de Lisboa de 1755 | http://moimenta-da-serra.blogspot.com | http://www.cm-covilha.pt

Lisboa acordou a 1 de Novembro de 1755 calmamente e preparou-se para celebrar o Dia de Todos os Santos. Muitos dirigiam-se para as igrejas e outros celebravam já nelas esta festa católica. A cidade era então muito diferente do que é hoje e muito mais pequena, no entanto grande para aquele tempo: teria mais de 200 000 habitantes. Ninguém imaginava o que iria acontecer, apesar de se terem sentido pequenos sismos pouco antes e ainda existir a memória de um grande sismo em 1531. Cerca das 09:20, acontece o terramoto: de acordo com os relatos de alguns sobreviventes, primeiro ouviu-se um barulho descrito como o de um trovão e a terra pareceu atravessada por uma onda. Os edifícios começam a balançar de um lado para o outro e alguns desmoronam-se. Os abalos sucederam-se por alguns “longos minutos”. Durante este período, um intenso rumor subterrâneo fez-se ouvir. Segundo estudos realizados, pensa-se que a magnitude terá sido cerca de 9 na escala de Richter e que este foi o maior sismo de sempre. Enquanto os edifícios abanavam violentamente e começavam a desmoronar-se, enormes fissuras abriam-se no solo. Com os vários desmoronamentos, os sobreviventes procuraram refúgio na zona portuária e assistiram ao abaixamento das águas. Dezenas de minutos depois, um enorme tsunami com ondas gigantes fez submergir o porto e o centro da cidade. Toda a parte baixa da cidade de Lisboa foi inundada e só não houve mais danos, porque o relevo acidentado da cidade o impediu. Mas Lisboa não foi a única cidade portuguesa afectada pela catástrofe. Todo o sul de Portugal, nomeadamente o Algarve, foi atingido e a destruição foi generalizada. A cidade da Covilhã, por exemplo, sentiu também o impacto, desmoronando-se grande parte das suas muralhas e torres. As ondas do terramoto e do maremoto foram sentidas em muitos países da Europa e norte da África. Ainda em Lisboa, o terramoto (seguido de maremoto e incêndios) terá provocado entre 60 000 a 100 000 mortos. 85% das construções de Lisboa (a maior parte delas muito instáveis ou degradadas) foram destruídas, incluindo palácios famosos e bibliotecas, igrejas, hospitais e todas as estruturas. As ruínas do Convento do Carmo ainda hoje podem ser visitadas no centro da cidade. Depois do Terramoto… Quase por milagre, a família real escapou ilesa à catástrofe. O rei D. José I e a corte tinham deixado a cidade depois de assistir a uma missa ao amanhecer. Depois do sismo, D. José I ganhou uma fobia a recintos fechados e viveu o resto da sua vida num complexo luxuoso de tendas no Alto da Ajuda em Lisboa. Tal como o rei, o Marquês do Pombal, primeiro-ministro de D. José, sobreviveu ao terramoto. Com o pragmatismo que caracterizou a sua governação, iniciou imediatamente a reconstrução de Lisboa. Segundo ele próprio referiu, “era hora de enterrar os mortos e de cuidar dos vivos” O ministro e o rei, contrataram arquitectos e engenheiros, e em menos de um ano depois do terramoto, já os trabalhos de reconstrução iam adiantados. O rei desejava uma cidade nova e ordenada. Grandes praças e avenidas largas e rectilíneas marcaram a planta da nova cidade, a baixa pombalina, com os primeiros edifícios mundiais a serem construídos com protecções anti-sismo, testados em modelos de madeira.. Na altura, à acusação de que as ruas eram excessivamente largas, o Marquês de Pombal respondeu que “um dias elas serão pequenas...”. Esta preocupação do marquês, em finais do século XVIII deveria servir de exemplo hoje: um dos requisitos para a construção dos edifícios deveria ser a utilização de estruturas resistentes a estas catástrofes que evitassem grandes danos humanos e materiais. O nascimento da sismologia com o Marquês de Pombal A competência do ministro não se limitou à acção de reconstrução da cidade. O Marquês do Pombal ordenou um inquérito, enviado a todas as paróquias do país para apurar a ocorrência e efeitos do terramoto. O questionário incluía entre outras questões: - quanto tempo durou o terramoto? - quantas réplicas se sentiram? - que tipo de danos causou o terramoto? - os animais tiveram comportamentos estranhos? - que aconteceu nos poços? As respostas estão ainda arquivadas na Torre do Tombo. Através das respostas ao inquérito foi possível aos cientistas actuais terem acesso a dados importantes e reconstituírem o fenómeno de uma perspectiva científica. O inquérito do Marquês do Pombal foi a primeira iniciativa de descrição objectiva no campo da sismologia, razão pela qual o Marquês do Pombal é considerado um precursor da ciência da sismologia.

15


Prevenção de Sismos Prof. Lídia Dinis Mineiro

Causas do Terramoto de Lisboa e dos riscos sísmicos em Portugal

Portugal continental apresenta um risco sísmico moderado a elevado, aumentando este risco no sentido Norte/Sul. Vários factores contribuem para isto, destacando-se os seguintes: Portugal encontra-se próximo do limite Sudoeste da placa euroasiática que contacta com o limite Norte na placa africana. Ambas têm um sentido de deslocação para Este. No entanto, estes sentidos não são inteiramente paralelos, havendo uma ligeira rotação da placa africana relativamente à euroasiática. A fricção causada provoca, entre outros efeitos, uma ligeira subducção em alguns pontos, não só no limite entre as duas placas, mas contribui para que exista um pouco por todo o Sul da Península ibérica um conjunto de falhas activas. Na região de Lisboa a falha do vale de Tejo é um desses exemplos. Mas o maior contributo para o risco sísmico em Portugal continental (isto se considerarmos apenas as causas naturais, não contando com os factores antrópicos que o potenciam - falta de ordenamento do território, falta de construção anti-sísmica, etc.) é a instabilidade verificada no banco de Gorringe, a cerca de 300 km a SW de Lisboa, exactamente no limite das duas placas, em pleno oceano Atlântico. Terá sido nesta zona que se localizou o epicentro do sismo de 1755. A sua instabilidade e elevada actividade sísmica “prometem” um novo sismo de iguais proporções... talvez para breve. É importante, no entanto realçar que o grande sismo de Lisboa de 1755 ficou conhecido como Banco de Gorringe tal pois a nossa capital foi o principal centro urbano atingido. Um igual nível de destruição, e não devemos esquecer que grande parte dela foi devido à formação de um tsunami, verificou-se um pouco por todo o Algarve, costa vicentina e Norte de Marrocos. No entanto, o índice populacional e o volume de construção nesses locais era, na época, muito baixo, nada comparável com o de hoje. Professor Jorge Carecho

PREVENÇÃO DE SISMOS

Não pretendemos com estes artigos alarmar o leitor, no entanto, como em qualquer situação de acidente ou catástrofe, a prevenção pode salvar muitas vidas, por isso parece-nos importante que todas as pessoas estejam informadas sobre a actuação mais adequada, em situação de sismo. Os estragos causados pelos sismos podem ser substancialmente reduzidos pondo em prática regras adequadas de construção anti-sísmica. Reflicta sobre as medidas que deveriam ser tomadas e sobre o comportamento que deveria adoptar em caso de sismo - de dia, de noite, em sua casa, em casa de outras pessoas, no local de trabalho, na rua, nos transportes públicos, a conduzir uma viatura, numa grande superfície comercial ou numa sala de espectáculos.

Como proceder em caso de sismo

- Manter a calma. - Em casa ou na escola, dirija-se para o local seguro, ombreiras de portas, cantos de salas, debaixo das mesas. - Ajoelhe-se e proteja a cabeça e os olhos com as mãos. - Afaste-se de janelas, espelhos e chaminés ou outro objecto que possa cair. - Num grande edifício, nunca se precipite em querer sair, as saídas podem estar congestionadas, procure alternativas e aguarde. - Nunca utilize os elevadores. - Na rua, procure sempre os locais mais abertos, afaste-se de edifícios altos, postes eléctricos ou outros objectos que lhe possam cair em cima. - Se for a conduzir, pare a viatura longe de locais apertados, mas sim, em locais abertos e amplos e permaneça dentro dela.

Como proceder depois de um sismo

- Ter atenção a novas réplicas. - Não acender isqueiros ou fósforos, podem haver fugas de gás. - Dirija-se para um local aberto, podem estar coisas a/ou para cair. - Corte a electricidade, gás e água de imediato. - Não toque em nada que esteja em contacto com fios eléctricos. - Se houver focos de incêndios localize-os e tente extinguilos. - Limpe todos os vestígios de materiais inflamáveis. - Afaste-se da praia, depois de um sismo, vem sempre uma onda gigante (Tsunami).

- Solte os animais que estiverem presos. - Se estiver na rua, não vá para casa. - Ajude os feridos, prestando os primeiros socorros. - Ligue o rádio a pilhas e esteja atento às comunicações e recomendações. Este artigo foi feito com base em: http://www.prociv.pt/PREVENCAOPROTECCAO/RISCOSNATURAIS/SISMOS/ Pages/AProteccaoCivleosSismos.aspx

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

16


Sociedade... ALUNOS VÍTIMAS DE BULLYING NAS ESCOLAS Metade dos alunos das escolas são autores ou vítimas de agressões escolares e os especialistas garantem que docentes e pais têm dificuldade em lidar com o problema. O problema está a atingir proporções preocupantes sendo que a sociedade começa também a estar mais atenta e preocupada com este problema. O fenómeno parece ser mais preocupante, de acordo com os especialistas e estudiosos, nos meios urbanos ou subúrbios dos grandes centros, no entanto, ele começa a alastrar-se e a generalizar-se. O bullying é um comportamento agressivo, intencional e repetido, que acontece na escola. Consiste em agressões físicas, ameaças, ou humilhações, pressões psicológicas e emocionais em que se ridiculariza, troça ou vexa, ou simplesmente se generalizam comentários ou boatos relativamente a determinado aluno ou aluna, com o simples objectivo de o/a rebaixar entre os pares. A maioria dos episódios acontece nos locais frequentados pelosos alunos: no recreio, nos corredores, nos balneários ou nas casas de banho. Estes comportamentos repetidos conduzem as crianças e os jovens a uma terrível angústia pois sentem-se rejeitados entre os colegas, sentem-se humilhados, gozados, feridos nos seus sentimentos, atingidos na sua auto-estima, afastados dos outros, isolados e sem apoio. O trauma crescente revela-se em sintomas psicosomáticos (dores de cabeça, insónias, vómitos), psicológicos (tristeza, desamparo ou até pensamentos suicidas) e nos resultados escolares (desmotivação, insegurança e notas baixas). Esta situação torna-se particularmente grave numa fase de construção da personalidade, da imagem de si próprio, da auto-confiança necessária, numa fase de desenvolvimento em que os jovens necessitam de reforço positivo e nunca de rejeição. A maioria dos especialistas consideram que, de um modo geral, se ignora o problema, não se sabe lidar com ele e se descura o problema da violência nas relações interpessoais. No entanto cada vez mais se defende que, relativamente a estas situações “tem de haver tolerância zero”. Os responsáveis e educadores – professores, pais e encarregados de educação – não devem permitir tais comportamentos sempre que eles são detectados. Os agressores não podem mais ficar sem ser punidos e principalmente não podem ganhar e manter o estatuto de lideres entre os colegas, apoiados, idolatrados ou temidos pelos pares. Por outro lado é necessário ensinar as crianças e jovens a resolver os problemas através da mediação, do recurso aos adultos. É preciso também trabalhar a auto-estima, para aprenderem a ser assertivos. “Temos de ensinar as crianças que, em vez de chorarem, devem reclamar que o colega tirou o brinquedo ou o agrediu”. Aos adultos, é preciso ensiná-los a reconhecer alguns sinais de que algo está mal com alguma criança ou jovem e, principalmente saberem ouvir e valorizar esses sinais ou tentativas de “pedidos de socorro”. É preciso que actuem com firmeza e não permitam que estes comportamentos existam ou se generalizem. Às crianças e jovens de uma maneira geral, é necessário ensiná-los a respeitar o outro, a aceitá-lo como é. É também importante que sejam os primeiros a agir, não aceitando entre os seus colegas comportamentos que firam ou magoem outros companheiros, censurando e recusando atitudes que ponham em causa a integridade e a dignidade dos seus companheiros. A principal mudança tem que partir das próprias crianças e jovens que devem desenvolver valores de solidariedade, amizade, cooperação entre si. Só assim será possível a construção de uma sociedade mais justa e melhor, em que cada um goste de si próprio, se valorize pessoalmente e goste dos que estão à sua volta, valorizando-os também. Uma sociedade onde prevalece a crítica destrutiva, o maldizer, a agressão, a violência, jamais será desenvolvida e civilizada. Diana Vicente 9º C e prof. Lídia Dinis Mineiro

SOLIDARIEDADE NA QUINTA DAS PALMEIRAS

Todos temos a sensação de que no dia de Natal deve-se ser solidário mas na verdade, existem mais 364 dias para ajudarmos e colaborarmos com os outros. Não existem nem momentos nem alturas para se ser solidário, por isso, a Ana Tiago, a Maria Costa e a Soraia Bicho do 12.ºC, decidiram desenvolver um projecto solidário ao qual denominaram “Solidariedade 364”. Este projecto desenvolvido por estas alunas pretende recolher alguns bens materiais para colmatar algumas das necessidades de instituições de solidariedade social na nossa cidade. A principal dificuldade que estas jovens atravessaram foi a demora de algumas instituições a responder às suas propostas. Contudo, tem sido uma campanha de sucesso e as expectativas das três alunas sempre foram as melhores. Para a recolha dos

17


Santa Casa da Misericórdia da Covilhã bens materiais que as pessoas em casa já não necessitam estão a funcionar nove pontos no concelho da Covilhã: a Escola Secundária Quinta das Palmeiras, Farmácia Crespo, F13 (esteticista), Café D’Alma e +1 Café (no Tortosendo), Grupo Recreativo Refugiense e Igreja do Refúgio (Refúgio), Junta de Freguesia do Ferro, e Associação Desportiva Cultural e Social da Borralheira (Teixoso). Contamos com a sua ajuda e juntos iremos viver num mundo mais solidário e feliz! Diana Ranito 11ºE

ENTREVISTA AO PROVEDOR DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DA COVILHÃ, JOSÉ MESQUITA NUNES • • • •

“A Beira Interior tem hoje situações dramáticas de pobreza envergonhada”. “Todos não somos demais para ir ao encontro dos que mais precisam” “O comodismo faz com que o nosso umbigo se torne cada vez maior”. “… felicito-vos por se preocuparem com estas questões porque vocês, ainda jovens, e já preocupados com estes temas de ordem social, são o fermento para alimentar todas estas instituições no futuro”.

PALMimpress – Boa tarde, nós somos uma equipe do PalmeirasImpress, o jornal da Escola Secundária/ 3 Quinta das Palmeiras. É do conhecimento geral que esta Casa tem lutado contra a pobreza no nosso concelho. Viemos, portanto, trocar algumas ideias com o sr. Provedor, sobre solidariedade. Senhor Provedor, o que é a Santa casa da Misericórdia? Sr. Mesquita: Antes de mais quero agradecer e felicitá-los por esta iniciativa. Em relação à Santa Casa, sabem que é uma obra já com mais de quinhentos anos, embora a da Covilhã só tenha sido fundada em 1577. A verdadeira vocação das misericórdias sempre foi prestar serviço aos necessitados, em particular na área da saúde e por isso é que durante centenas de anos, as misericórdias e, nomeadamente, a da Covilhã se restringiam ao hospital e às áreas afins. Actualmente, a saúde hospitalar está oficializada, por isso nossas intervenções, centram-se no apoio à infância ou à terceira idade apesar de também no da saúde não hospitalar. Tudo isto tem custos e nossos recursos são escassos por isso, nós agimos, sobretudo, à base do voluntariado. Tentamos fazer um esforço em ir ao encontro das necessidades das populações, principalmente os mais carenciados. Procuramos prestar serviços de qualidade quer a nível de infra-estruturas quer a nível dos recursos humanos. PalmImpress: A seu ver, há muita pobreza no concelho da Covilhã? Sr. Mesquita: Há, efectivamente, muita pobreza e pobreza encoberta no nosso concelho, como aliás em todo o país. A Beira Interior tem hoje situações dramáticas da chamada “pobreza envergonhada”. Atingem-se situações de extrema pobreza, que quase ninguém dá por ela. Felizmente, há hoje

movimentos de voluntariado e estatais que se estão a preocupar com este problema. Contudo, a situação económica nacional é negativa, no sentido em que a pobreza cresce diariamente. É importante salientar que todos não somos demais para ir ao encontro dos que precisam. Todos temos obrigações sociais. A sociedade não é perfeita e todos nós deveríamos dar o nosso contributo, no caminho da perfeição. O voluntariado é um meio importante e muito eficaz. PalmImpress: Sr. Provedor, acha que a luta contra a pobreza é uma luta diária? Sr. Mesquita: Sim, é uma luta diária. Há sempre alguém que precisa e nós temos de ir ao encontro dessa situação. Vivemos numa época de comodismos e a maior parte das pessoas nem sequer reflecte sobre os problemas que existem e sobre a forma de darem um contributo pessoal. O comodismo faz com que o nosso umbigo se torne cada vez maior. PalmImpress: Será esta pobreza originada pela forma como a sociedade está organizada? Sr. Mesquita: Em grande parte é. Todos nós conhecemos o que se passa e sabemos que grande parte das pessoas não olham a meios para atingir os fins e, de seguida, dormem descansados. Quando se vivem épocas difíceis de natureza conjuntural, como aquela que atravessamos, devia haver uma vontade das pessoas de colaborar e de se unirem. Mas isto nem sempre acontece. PalmImpress: O Sr. Provedor é uma pessoa muito ocupada e que muito se dedicou a esta casa. Queria perguntar-lhe se pensa na sua reforma nos próximos tempos. Sr. Mesquita: Eu, como sou voluntário, não tenho reforma. Enquanto estive ao serviço desta Casa, dei muito, e não só trabalho… mas conto continuar a dar. Não há nenhum país que consiga viver sem o apoio da sociedade civil. Existem assim, as instituições de solidariedade social e esse conceito, no que diz respeito ao amor e ao cuidado, ao afecto está correcto. PalmImpress: Em nome da equipe do jornal PalmImpress agradeço-lhe a disponibilidade. Foi um prazer conversar consigo, aprender e termos oportunidade de dar a conhecer aos nossos leitores a vossa obra e principalmente como se pode ser solidário numa conjuntura como a que vivemos. Sr. Mesquita: Eu deixaria uma palavra de agradecimento ao PalmImpress e à Escola Secundária/ 3 Quinta das Palmeira e felicitovos por se preocuparem com estas questões porque vocês, ainda jovens, e já preocupados com estes temas de ordem social, são o fermento para alimentar todas estas instituições no futuro. Eu olho para pessoas jovens como vocês e fico muito satisfeito por saber que, na vossa actividade escolar, abordam assuntos importantíssimos para qualquer socieda-de. PalmImpress: O papel do jornal escolar não é só dar a conhecer as actividades escolares mas também informar os nossos jovens leitores sobre os problemas da região e do mundo. Porque a escola não vive numa redoma e encontra-se situada numa cidade, numa região e num país, tentamos enquadrar as notícias gerais no conceito escolar. É essa a nossa intenção. Com a colaboração de: Diana Ranito, 11ºE Nuno Alegria, 11ºE Sandro, 11ºF

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

18


Cultura... A Consciência segundo Damásio António Damásio nasceu em Lisboa, 25 de Fevereiro de 1944, é um médico neurologista, trabalha no estudo do cérebro e das emoções humanas. Actualmente é professor de Neurociência na University of Southern California. Licenciou-se em medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, onde veio também a doutorar-se. “O Erro de Descartes - Emoção, Razão e Cérebro Humano” foi a sua primeira publicação. O segundo livro publicado, “O Sentimento de Si” (2001), foi eleito um dos dez livros do ano pelo New York Times. Também escreveu “Ao encontro de Espinosa”. Recebeu, entre muitos outros prémios, o Prémio Pessoa e o Prémio Príncipe das Astúrias de Investigação Científica e Técnica em Junho de 2005. Estudioso de neurobiologia do comportamento humano é investigador das áreas cerebrais responsáveis pela tomada de decisões e conduta. Observou o comportamento em centenas de doentes com lesões no córtex pré-frontal, permitindo concluir que, embora a capacidade intelectual se mantivesse intacta, esses doentes apresentavam mudanças constantes do comportamento social e incapacidade de estabelecer e respeitar regras sociais. Desidério Murcho refere que, segundo Damásio, a consciência é um fenómeno biológico e natural, que emerge nos seres vivos com um certo grau de complexidade. Esta ideia não é nova. O que é novo é o facto de Damásio apresentar um desenvolvimento pormenorizado desta ideia. Do ponto de vista apresentado por Damásio, a consciência é o resultado da necessidade de regulação biológica que qualquer organismo tem. O que há de espantoso em qualquer organismo é o facto de os seus estados internos não apresentarem grandes variações: se os estados internos de um organismo ultrapassarem certos valores muito limitados, o organismo morre. Em contraste com esta constância interna está a inconstância e imensa variabilidade do meio ambiente. Em consequência, os organismos têm de manter formas de regulação interna muito precisas, em conexão com a informação recebida do exterior. Simplificando um pouco podemos dizer que a consciência (quer a alargada quer a nuclear) nasce da necessidade de optimizar o processo de regulação interna. Um organismo não pode ter apenas uma imagem do que acontece no exterior e do que acontece no interior; de algum modo, tem de saber que o interior é o seu interior, é o interior de si mesmo, do organismo que está a representar o mundo exterior e interior. O eu autobiográfico, aquilo que nos permite reconhecermo-nos como nós próprios quando olhamos para o nosso passado, é uma consequência da imagem constantemente actualizada que

19

o organismo tem de si mesmo. Em última análise, a identidade do eu resulta da identidade do corpo, do mesmo modo que a própria consciência resulta da necessidade de regulação biológica do corpo. A hipótese religiosa de uma alma imortal fica assim praticamente refutada: seja o que for que tal coisa seja, não será certamente o tipo de consciência que nós temos, nem terá o tipo de identidade que nós temos. Se fosse possível “tirar a alma” de um corpo humano, perder-se-ia a consciência e a identidade dessa alma: a ideia de uma alma sem um suporte biológico é tão absurda como a ideia de um fogo sem carburante e só o erro categorial denunciado por Ryle nos pode fazer conceber a alma humana como uma coisa que contingentemente habita um corpo, quando na verdade é um processo. A obra de Damásio é profunda, inteligente e estimulante. Faznos compreender como o caminho a seguir é o da integração da consciência e do eu no mundo natural, de onde Platão o retirou há mais de 2500 anos. E faz-nos perceber, maravilhados, como a ciência pode ser mais espiritual do que qualquer religião. Saudações Filosóficas O Grupo de Professores de Filosofia


DE VOLTA AO ROCK…IN RIO Nos dias 21, 22, 27, 29 e 30 de Maio o Rock in Rio-Lisboa volta ao Parque da Bela Vista. Shakira, John Mayer, Ivete Sangalo, Mariza, Azeitonas, Boss AC passarão por lá. Elton John, Leona Lewis, Trovante, Muse, Xutos e Pontapés, D’ZRT, Rammstein, Rui Veloso, Jorge Palma, Fingertips, Muse, Lúcia Moniz e outros completam o cartaz 2010 deste ano. Para assinalar o quarto de século do evento, a organização decidiu convidar nomes que marcaram várias gerações nos últimos 25 anos. Para isso, para além do cantor e pianista mais famoso do mundo, convidou os ex-membros dos Trovante a reunirem-se para um concerto único. Também a cantora revelação Leona Lewis se juntará à festa dedicada ao público dos “8 aos 80 anos”. Para o dia em que se pretende recordar a história do Rock in Rio estão a ser preparados vários momentos de celebração: nos ecrãs gigantes espalhados pela Cidade do Rock vão ser projectadas imagens das várias edições do evento, desde 1985 até hoje, envolvendo o público na festa que irá celebrar os 25 anos do maior evento de música e entretenimento do mundo. A organização promete assim, no dia 22 de Maio, levar o público do Rock in Rio-Lisboa numa viagem pelo imaginário musical de todos os que passaram pela Cidade do Rock. Portugal aguarda com grande expectativa este evento que atrai em cada edição mais e mais público.

OS PROJECTOS SOCIAIS DO ROCK IN RIO O Rock in Rio está ligado ao conceito social “Por um Mundo Melhor”, desde a 3ª edição que decorreu em 2001, no Rio de Janeiro. Roberto Medina, o seu criador e organizador, apoiado no enorme sucesso das duas primeiras edições e consciente do enorme potencial de comunicação do evento, viu nele uma grande oportunidade de mobilizar pessoas e ajudar a construir um mundo melhor. Assim, utilizando a música como linguagem universal, permitiu que parte de toda a receita obtida se destinasse a projectos sociais e, graças à sua iniciativa, logo nesse ano, cerca de três mil jovens de favelas e comunidades carentes do Rio de Janeiro foram profundamente marcados pelo projecto, que lhes possibilitou concluir os seus estudos. A edição de 2006 teve como mote “Todos sob a mesma bandeira”, e promoveu os conceitos de Solidariedade, Paz, Esperança, Optimismo, Respeito e Alegria. Em 2008, o tema das alterações climáticas, com o projecto “Carbono Zero”, esteve na ordem do dia. O Rock in Rio foi desenvolvido com o objectivo de reduzir e compensar as emissões de carbono para a atmosfera geradas pela organização do evento, ao mesmo tempo que chamava a atenção tanto dos cidadãos como das empresas para a problemática. Depois de se terem calculado 3.883 toneladas de dióxido de carbono emitido pela realização do evento, das quais (cerca de 55%), referente à deslocação do público, que recorreu, essencialmente, ao automóvel para ir ao festival vindos de todas as partes do país, a organização resolveu que a compensação seria feita através da plantação de 18.900 árvores (choupos, pinheiros bravos e mansos) numa área de 18 hectares da Tapada Militar de Mafra. Este ano, o Rock in Rio continua associado à dinamização de Projectos sociais e preocupado com a questão ambiental pelo que dá lugar à continuação da iniciativa “Escola Solar” que associa as escolas às preocupações de sensibilização ambiental.

9 DICAS DE SUSTENTABILIDADE DO PROJECTO ROCK IN RIO - Aproveite a luz natural! - Regule os termostatos para temperaturas moderadas! - Desligue os carregadores de telemóvel da tomada! - Racione o uso de papel! - Reduza o tempo de abertura dos frigoríficos! - Reduza o consumo de água! - Adquira produtos em embalagem familiar ou a granel! - Utilize os transportes colectivos! - Conduza de forma (eco) eficiente!

Maria Sousa, 11º E

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

20


Cultura... SUGESTÕES DE FILMES

Nome do Filme: Percy Jackson e os ladrões do Olimpo Argumento: Rick Riordan, Ano: 2010 Elenco: Uma Thurman, Rosario Dawson, Catherine Keener, Pierce Brosnan, Sean Bean Idioma: Inglês Versão: CAM RMVB de 364 mb Qualidade: Nota 7 Sinopse: Percy Jackson, um jovem estudante de Nova Iorque, sempre se sentiu um pouco estranho e diferente de todos os outros. E tem razão para isso: ele é um semideus, filho de Poseidon, o guardião dos mares e das tempestades, e de uma humana por quem o deus grego se apaixonou no passado. Mas o jovem vive alienado do facto, não dando muita importância às suas capacidades especiais, até que o poderoso raio divino de Zeus, símbolo do poder supremo, desaparece e o rei de todos os deuses do Olimpo desconfia precisamente de Percy. Agora o adolescente, com a ajuda dos seus mais íntimos amigos, terá de encontrar o ceptro divino, evitando uma guerra sem precedentes entre os deuses, e ainda salvar a sua mãe, raptada por Hades, o deus do submundo, irmão de Zeus e Poseidon. Nome do Filme: O Livro de Eli Título Original: The Book of Eli Classificação: M16 País: Estados Unidos Ano: 2010 Género: Acção/Aventura Duração: 118m Em Exibição Realização: Allen Hughes, Albert Hughes Interpretação: Denzel Washington, Mila Kunis, Tom Waits, Gary Oldman Argumento: Gary Whitta Sinopse: Cidades vazias, estradas cortadas, tudo à volta são marcas de uma destruição catastrófica. Sem civilização e leis, as estradas pertencem a gangs de assassinos que matam em troca de sapatos, água, ou simplesmente por prazer. Eli, guerreiro por necessidade, apenas procura paz, mas quem se atravessar no seu caminho para o atacar rapidamente vai perceber o erro que cometeu. Ele protege não a sua vida, mas a esperança de um futuro melhor; uma esperança que ele carrega e guarda há 30 anos. No entanto, há outra pessoa que compreende o poder que Eli tem - Carnegie, e está determinada a ficar com esse poder. Mas ninguém vai conseguir parar Eli. Ele tem de manter o seu caminho para conseguir dar um futuro à Humanidade.

21

SUGESTÕES DE LEITURA SANGUE FRESCO, de Charlaine Harris O primeiro volume da serie televisiva True Blood Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade. Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadãos. Após a criação em laboratório, de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o novo direito de cidadania traz muitas outras mudanças... Sookie Stackhouse é uma empregada de mesa numa pequena vila de Louisiana. É tímida, e não sai muito. Não porque não seja bonita - porque é - mas acontece que Sookie tem um certo “problema”: consegue ler os pensamentos dos outros. Isso não a torna uma pessoa muito sociável. Então surge Bill: alto, moreno, bonito, a quem Sookie não consegue ouvir os pensamentos. Com bons ou maus pensamentos ele é exactamente o tipo de homem com quem ela sonha. Mas Bill tem o seu próprio problema: é um vampiro. Para além da má reputação, ele relaciona-se com os mais temidos e difamados vampiros e, tal como eles, é suspeito de todos os males que acontecem nas redondezas. Quando a sua colega é morta, Sookie percebe que a maldade veio para ficar nesta pequena terra de Louisiana. Aos poucos, uma nova subcultura dispersa-se um pouco por todos os lados e descobrese que o próprio sangue dos vampiros funciona nos humanos como uma das drogas mais poderosas e desejadas. Será que ao aceitar os vampiros a humanidade acabou de aceitar a sua própria extinção? O VENDEDOR DE PASSADOS, de José Eduardo Agualusa. Félix Ventura escolheu um estranho ofício: vende passados falsos. Os seus clientes, prósperos empresários, políticos, generais, enfim, a emergente burguesia angolana, têm o futuro assegurado. Falta-lhes porém, um bom passado. Félix fabrica-lhes uma genealogia de luxo, memórias felizes, consegue-lhes retratos dos ancestrais ilustres. A vida corre-lhe bem. Uma noite entra-lhe em casa, em Luanda, um misterioso estrangeiro à procura de uma identidade Angolana. E então, numa vertigem, o passado irrompe pelo presente e o impossível começa a acontecer. Sátira feroz, mas divertida e bem-humorada à actual sociedade angolana, O Vendedor de Passados é também (ou principalmente) uma reflexão sobre a memória e os seus equívocos.


Óscares 2010 Os vencedores dos Óscares 2010 já são conhecidos. A grande noite dos Óscares aconteceu em Los Angeles, a 7 de Março. “Príncipes” e “princesas” desfilaram na passadeira vermelha. Os vencedores discursaram, emocionaram-se e saíram do palco com uma estatueta bem dourada e brilhante. O sorriso nos lábios e a expressão de felicidade foram notórios em todos os vencedores. “The Hurt Locker” superou a popularidade e o sucesso comercial de “Avatar” e conseguiu arrecadar os Óscares de Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Argumento Original, Melhor Edição de Som, Melhor Mistura de Som e Melhor Montagem. Kathryn Bigelow derrotou James Cameron ao vencer o Óscar de Melhor Realizador, tornando-a a primeira realizadora a ser condecorada com esta importante distinção. As categorias mais técnicas não pertenceram na totalidade a “Avatar” que apenas recebeu os Óscares de Melhor Fotografia, Melhor Direcção Artística e Melhores Efeitos Especiais, por isso, “Avatar” foi considerado o grande derrotado da cerimónia pois não conseguiu arrecadar nenhum dos principais galardões. “Up In The Air”, um dos primeiros favoritos à grande vitória final, não arrecadou nenhum prémio e a categoria em que era o principal favorito - Melhor Argumento Adaptado - foi atribuída a “Precious”. Os vencedores das categorias da representação não trouxeram grandes surpresas, Sandra Bullock foi considerada a Melhor Actriz Principal pelo seu desempenho em “The Blind Side” e Jeff Bridges arrecadou o galardão de Melhor Actor Principal em “Crazy Heart”. À semelhança do que aconteceu nas restantes cerimónias da temporada, Christoph Waltz foi considerado o Melhor Actor Secundário pela sua prestação em “Inglourious Basterds” e Mo’Nique venceu o Óscar de Melhor Actriz Secundária. “El Secreto De Sus Ojos” de Juan José Campanella da Argentina superou a concorrência de “Un Prophète” (França), “Das Weisse Band” e “The Milk of Sorrow” (Peru) e conquistou o Óscar de Melhor Filme Estrageiro. “Up” foi ao encontro das expectativas e ganhou o Óscar de Melhor Filme de Animação e de Melhor Banda Sonora. “The Cove” venceu o Óscar de Melhor Documentário pela poderosa mensagem que transmite. “The New Tenants” ganhou merecidamente, de acordo com a opinião de muitos, o Óscar de Melhor Curta-Metragem. “Logorama” foi considerada a Melhor Curta-Metragem de Animação e a única surpresa das curtas-metragens veio com a vitória de “Music By Prudence” na categoria de Melhor Curta-Metragem – Documentário. Segue a lista dos vencedores nas várias categorias: Melhor Filme: The Hurt Locker Melhor Realizador: Kathryn Bigelow por “The Hurt Locker” Melhor Actor Principal : Jeff Bridges por “Crazy Heart” Melhor Actriz Principal: Sandra Bullock por “The Blind Side” Melhor Actor Secundário: Christoph Waltz por “Inglourious Basterds” Melhor Actriz Secundária: Mo’Nique por “Precious” Melhor Argumento Original: The Hurt Locker Melhor Argumento Adaptado : Precious Melhor Filme Estrangeiro: El Secreto De Sus Ojos (Argentina) Melhor Filme de Animação: Up Melhor Documentário: The Cove Melhor Fotografia: Avatar Melhor Banda Sonora: Up Melhor Canção Original: The Weary Kind (Crazy Heart) Melhor Direcção Artística: Avatar Melhor Montagem: The Hurt Locker Melhor Caracterização: Star Trek Melhores Guarda-Roupa: The Young Victoria Melhores Efeitos Especiais: Avatar Melhor Edição de Som: The Hurt Locker Melhor Mistura de Som : The Hurt Locker Melhor Curta-Metragem: The New Tenants Melhor Curta-Metragem – Documentário: Music By Prudence Melhor Curta-Metragem – Animação: Logorama Carolina Alves, Catarina Fiúza e Diana Franco 10º D Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

22


Biblioteca... MAIS UMA SEMANA À VOLTA DOS LIVROS Pelo quarto ano consecutivo, a Biblioteca da Escola procedeu, no âmbito do Plano Nacional de Leitura, à dinamização de um conjunto de eventos para celebrar a leitura, numa semana a ela especialmente dedicada. Assim, entre os dias 8 e 12 de Março, foram realizadas actividades com vista à promoção da leitura e da escrita, que envolveram, de forma entusiástica, toda a comunidade escolar. Logo na segunda-feira, foi inaugurada a Feira do Livro, que mereceu a atenção de quem a visitou durante a semana. Neste dia, foi assinalado o Dia da Mulher, com a inauguração da exposição “Mulheres Prémio Nobel da Literatura”. Paralelamente, decorreram, como, de resto, durante a semana, momentos de leitura, na Biblioteca e na sala de aula. Na terça-feira, a rubrica “leituras partilhadas”, já habitual no Programa “Rádio Palmeiras ConVida”, transmitida pela Rádio Cova da Beira, contou com a presença de vários alunos que apresentaram a todos os ouvintes as suas sugestões de leitura. Os textos seleccionados convenceram pela sua qualidade. Foi, ainda neste dia, inaugurado o Fórum “Conhecer+ Leituras” no Blogue da BE/ CRE da Escola, cujo primeiro desafio foi comentar a célebre frase de Daniel Pennac “O verbo ler não suporta o imperativo”. Quarta-feira foi um dia memorável, recheado de actividades. Logo pela manhã, os alunos foram convidados a participar na actividade de escrita criativa “Tantos títulos, tantas ideias” e foram, de facto, muitas… O almoço, neste dia, teve “Gosto Literário”, e quem optou por almoçar na cantina, pôde saborear uma ementa diferente, composta por Sopa de Letras, Assado à Memorial e, para sobremesa, Mil Folhas. Estava delicioso!! Pelas 14 h, iniciou-se a acção de formação “Ir até à Lerlândia e Viajar nela”, orientada pela Dra. Silviane Rigolet e organizada pelas Bibliotecas das Escolas Quinta das Palmeiras e Campos de Melo. Para ir de viagem, qualquer viajante tem de preparar a sua mala, em conformidade com o(s) lugare(s) de destino. Numa “maleta de sonho” apropriada ao destino chamado “Lerlândia”, os formandos aprenderam a criar maletas de leitura, onde constam diferentes livros e suportes, capazes de fomentarem uma leitura activa para desenvolver competências de literacia. Sem sair do lugar, foram transportados para mundos longínquos, mágicos, enfim, desfrutaram de uma viagem ímpar. Já à noite, a comunidade educativa participou na “Sinfonia dos Livros”, um momento muito especial para alunos, encarregados de educação, pais, professores e assistentes operacionais. Tivemos o prazer de ouvir excertos musicais, executados por alunos da turma Dedicada (7º E) e leituras expressivas de textos em prosa e poesia. A leitura, sempre presente, foi a grande“estrela” da noite, muito aplaudida por todos. No final, os pais e encarregados de educação visitaram a Feira do Livro e aí tiveram oportunidade de adquirir alguns dos títulos mais recentes. A nossa convidada, Silviane Rigolet também fez questão de estar presente. Foi um serão bem passado! Quinta-feira, para além dos variadíssimos passatempos alusivos à leitura, foi feita a apresentação do Projecto “ Conhecer mais autores”, que tem por objectivo divulgar nomes e obras da Literatura Portuguesa e Universal. O primeiro escritor desta “nossa edição” foi Augusto Gil. Outros se seguirão! A semana terminou da melhor forma…No período da manhã os alunos participaram num Concurso de soletração “SóLetras” e provaram que “têm na ponta da língua” palavras bem difíceis do nosso léxico. O vencedor foi o Miguel Fernandes, do 11º A. Parabéns a todos os que participaram! À tarde, o escritor e ilustrador Pedro Seromenho, apresentado pela nossa escritora Maria Mineiro, autora do livro “Diário de Beatriz”, realizou duas sessões de trabalho com alunos de terceiro ciclo e de secundário. Foi um encontro muito interessante em que os alunos debateram aspectos dos seus livros: “Nascente de Tinta” e “900 – História de um Rei”.

23

O balanço desta semana é muito positivo. Podemos afirmar que os jovens lêem mais e melhor. Na era da TV e da Internet, os nossos alunos são cada vez mais fãs da leitura. Os livros infanto-juvenis são campeões de vendas e a escola reforça esta aposta. A equipa educativa coordenadora da Biblioteca/ CRE agradece a todos os que participaram, de forma tão entusiástica, nas actividades desenvolvidas ao longo desta semana.


Mais notícias sobre o Concurso Nacional de Leitura Tal como já foi anunciado no PalmImpress (nº 0), pela quarta vez consecutiva, a BE/CRE participou na dinamização da 1ª fase do Concurso Nacional de Leitura, que decorreu, na nossa Escola, no dia 13 de Janeiro pelas 11:30, no auditório da Escola. De acordo com o Regulamento do Concurso, foram apurados para a fase distrital os seguintes alunos: Terceiro Ciclo: Luís Lindeza (8ºA); Rodrigo Lindeza (8ºA); Inês Carriço (8ºE). Ensino Secundário: Mafalda Galvão (11ºF); Pedro Silva (12º B); João Mineiro (12ºF). Os vencedores irão participar na Fase Distrital, coordenada pela Biblioteca Municipal de Vila de Rei, no próximo dia 21 de Abril. Refira-se que o júri distrital de Castelo Branco deste concurso, para a prestação da prova final distrital, seleccionou as seguintes obras: Terceiro Ciclo: Eça de Queirós, “Singularidades de uma Rapariga Loira” (in Contos) Richard Bach, Fernão Capelo Gaivota Ensino Secundário: José Cardoso Pires, O Delfim O Concurso Nacional de Leitura culminará na realização de uma Final Nacional que será transmitida pela RTP no mês de Maio, em data a anunciar, na qual participarão os vencedores das Finais Distritais. Relembramos que no ano passado, o aluno Rodrigo Lindeza fez com que a Escola Quinta das Palmeiras obtivesse o seu melhor resultado, alcançando o 4º lugar a nível nacional. Este ano estaremos, de novo, na final! Até Lá…votos de boas Leituras!

SE CONSEGUÍAMOS VIVER SEM O DIA DOS NAMORADOS? SIM, MAS NÃO ERA A MESMA COISA… Por cá, celebrámos o amor dois dias antes da data convencionada. Afinal, o amor acontece quando o Homem quer e nós quisemos que fosse dia 12 de Fevereiro, sexta-feira. A Biblioteca “vestiu-se” a rigor, com uma exposição de trabalhos alusivos ao tema em diferentes línguas. Alguns alunos aproveitaram até o “Valentine’s Message Board” para deixar mensagens, de forma mais ou menos explícita, declarações de amor. Porque o amor se pode demonstrar em gestos muito simples, a Biblioteca ofereceu flores à comunidade educativa. As pessoas agradeceram, sensibilizadas…

A BIBLIOTECA FOI AO CINEMA… E LEVOU OS ALUNOS No dia 9 de Fevereiro, os alunos tiveram oportunidade de ir com a Biblioteca ao cinema, assistir ao filme “Uma Aventura na Casa Assombrada”, a primeira produção nacional de um filme de aventuras destinado a um público infanto-juvenil. Esta actividade surgiu na sequência de um convite endereçado à Escola pela Valentim Multimédia, na qualidade de distribuidora do filme realizado por Carlos Coelho da Silva. Os alunos acederam prontamente ao convite, até porque conhecem bem a colecção “Uma Aventura” e as suas autoras, Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Aqui ficam alguns comentários dos alunos: “ Gostámos do filme, em especial dos momentos mais assustadores. Este filme também nos despertou curiosidade porque, para além de se basear numa série televisiva, é também uma produção nacional” – Ana Matias e Carolina Fonseca (8ºD) “ A escola proporcionou-nos uma ida ao cinema. O filme, “Uma Aventura na Casa Assombrada”, foi feito a partir de uma colecção de livros, que tem como título “Uma Aventura”, recomendada pelo PNL. Na minha opinião, o filme leva-nos a reflectir sobre valores como a amizade, a lealdade, a honestidade, a confiança… tão importantes nas nossas vidas, mas, por vezes, esquecidos” Sofia Carneiro, 6º D

24

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã


Biblioteca... Exposição “O Romance Policial” “Crime, dizem eles: o Romance Policial está vivo ou mataram-no?” Este foi o lema de mais uma exposição dinamizada pela Biblioteca Escolar, entre os dias 6 e 20 de Janeiro. Direccionada para o romance policial, esta exposição reuniu obras históricas e detectives míticos envoltos em mistério, suspense e intriga. Durante estes dias, os alunos foram convidados a descobrir a exposição por eles próprios, como detectives que desvendam um crime. Amavelmente cedida pela Biblioteca Municipal da Covilhã, esta exposição alcançou um grande sucesso, visto despertar o interesse de toda a comunidade escolar. Sedentos de aventuras trepidantes, os alunos percorreram, nesta exposição, os anos gloriosos deste género literário. Paralelamente, durante estes dias, os alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico produziram um romance policial em Oficina de Escrita, projecto integrado nas aulas de Estudo Acompanhado. O resultado final foi surpreendente, superando as expectativas. As histórias produzidas vão ser apresentadas no Dia do Livro, dia 23 de Abril de 2010. Através desta experiência, os alunos puderam constatar a árdua tarefa da elaboração de um romance policial. Na biblioteca, foi também realizado um quizz, através do qual os alunos puderam testar os seus conhecimentos acerca desta temática. Repleto de mistério, crime e inquietação, o romance policial é um dos géneros literários mais ousados e surpreendentes, com “reviravoltas” impressionantes a cada virar de página, que merece ser apreciado e preservado por todos nós. Luís e Rodrigo Lindeza 8º A

Concurso “Faça lá um poema” É muito importante saber ler e apreciar a poesia, nos dias de hoje. Contribuindo para moldar o pensamento, tornando-o mais activo e criativo, a poesia influencia e molda a personalidade de cada pessoa, assim como os seus gestos e atitudes. Importante veículo de nobres sentimentos e importantes valores, condutora da liberdade e cidadania, a poesia atravessa fronteiras de culturas e conhecimentos. A poesia brota da nossa intimidade, logo a capacidade de fazer um poema é um talento que merece ser desenvolvido e aproveitado, na medida em que exprime sentimentos que ninguém consegue explicar. Para a comemoração do Dia Mundial da Poesia, celebrado no dia 21 de Março de 2010, o Plano Nacional de Leitura, em parceria com o Centro Cultural de Belém, laçam um novo desafio às escolas, incentivando os alunos a elaborarem um poema. Este concurso, designado como “Faça lá um poema”, é um apelo aos jovens no sentido de apreciarem a poesia, lendo e escrevendo poemas, e despertarem a sua criatividade, dando asas à imaginação e desenvolvendo-se intelectualmente. Este tipo de iniciativas pretendem despertar o gosto pela poesia, possibilitando a formação de novos poetas. A Biblioteca Escolar aliou-se, assim, ao PNL, acolhendo uma vez mais um concurso desta instituição. Com o objecto de fomentar hábitos de leitura e escrita nos estudantes da nossa escola, a biblioteca convidou os alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário a apresentarem um poema da sua autoria. Os três melhores poemas de cada nível de ensino teriam a oportunidade de seguir a concurso a nível nacional, habilitando-se a serem premiados, no Centro Cultural de Belém. Trata-se de uma oportunidade única de demonstrar o nosso talento, nesta área. Dos inúmeros poemas que a Biblioteca avaliou, os que se destacaram pela sua originalidade e riqueza de conteúdo e forma são os que a seguir se apresentam na página seguinte. Parabéns aos vencedores, bem como a todos os que participaram! Luís e Rodrigo Lindeza, 8º A

25


Poesia do Concurso “Faça lá um poema” Rio de Sabedoria

Páginas de Magia

Biblioteca Rio de sabedoria Pureza de cristal Aeródromo de imaginação, onde as palavras voam… Tinta criativa que preenche uma folha em branco Semeando sorrisos numa planície por escrever. Biblioteca Repleta de livros Cada um sufoca o coração Com o cheiro a arte e sabor a paixão Biblioteca Arma para quem luta p´las Aprendizagens do presente que constroem o futuro… Assim, trocava tudo o que sei pelo que não sei… João Rodrigues ,8º C

Viagem magnífica e agradável, Caminho fantástico e incrível, Rumo a um destino inimaginável Um livro segue-nos, cativa a nossa atenção E desperta em nós uma particular emoção. Debruça-se sobre nós e, alvoraçado, Aguarda pacientemente até que se sinta amado.

Poesia em Definição

Deparamo-nos com novos mundos em cada livro. Travamos batalhas de conhecimentos e saberes, Unidos pela vontade de imaginar, de ler, E de sempre mais conhecer.

Construir um poema é brincar com as palavras É travar batalhas diárias É sentimentos declamar Que ninguém consegue explicar

Abraça-nos com a sua doce história, Que perdura eternamente na nossa memória. Envolve-nos com palavras ricas, preciosas, Repletas de valores, afectos e ternuras valiosas. Um livro é um caminho desconhecido, Uma incógnita surpreendente e imprevista, Que descobrimos em cada página.

Ler é abrir rumos… Revolucionar o nosso pensamento… Moldar a nossa mentalidade …

A poesia é a harmonia da vida O equilíbrio do ser É melodia adquirida Após tantos anos de saber

É um sonho encantador É um desejo sedutor É um feitiço cativante Que nos consegue inspirar e guiar E cuja magia jamais conseguimos esgotar. Rodrigo Lindeza, 8º A

É uma homenagem ao Homem É virtude divina Que resplandece dos nossos corações Atravessando fronteiras, costumes, nações…

Cansada

A poesia não tem idade Legado de toda a Humanidade A poesia é a fonte do conhecimento Essência do sentimento

Estou cansada. Cansada de não poder viver. Cansada de não poder dizer às pessoas O que penso, o que sinto.

A poesia é sonho, É fantasia, magia Caminho trepidante Que nos guia pela vida adiante

Estou cansada deste baile de máscaras Onde tudo e todos fingem. Fingem ser o que não são, Por interesse, por comodidade Ou simplesmente chamar a atenção.

Poesia é uma ênfase de amores Uma hipérbole de valores Volante da revolução Obra-prima dos deuses Que conduz à eterna perfeição

Estou cansada de ter de fazer tudo. Cansada de ter que agradar a pessoas que não merecem, Que não conheço e que não gosto. Luís Lindeza, 8º A

Estou cansada de dizer sempre “sim”, E depois, ouvir um “não”. Estou cansada.

Camila Pereira – 12ºC

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

26


Biblioteca... Poesia do Concurso “Faça lá um poema” Pássaro Preto, Pássaro Branco Veio um pássaro preto No meu ombro poisou E cravando bem as garras Ali ficou Em tristeza, solidão Trevas no meu coração Assolou-me a amargura Sem termo nem cura Os olhos infernalmente negros Postos em mim continuamente Sem pestanejo, fatalmente Puxando-me para dentro E já no poço fui caindo Sem nunca lhe encontrar o fundo Como num pesadelo vindo Do sono mais profundo Até que algures ao longe Na superfície distante Um reflexo de luz Uma esperança palpitante Horas passaram, dias até E a luz cada vez mais perto Mais próxima do meu toque Mais definida de certo Até que tomou forma Uma aparição inesperada Como para combater A outra forma amaldiçoada Era outro pássaro, afinal Não um qualquer, banal Mas um pássaro sobrenatural De esvoaçar triunfal Um pássaro branco Uma figura encantada Mágico, extraordinário Com reflexos de cor prateada Quando ao pé de mim chegou No meu ombro livre poisou Abriu o bico e cantou Uma pequena melodia bastou Felicidade, alegria, fantasia Tudo voltou Regresso á superfície E à pessoa que sou

27

E assim acaba a história Num “felizes para sempre” O pássaro branco ficou E o preto voou

Patrícia Pires, 11º A

Pessoa e os seus Tudo começou Com um tal de Fernando Pessoa Que sem ter nada para fazer Começou a escrever. Finge completamente que sente a dor. Entretanto, escreve rabiscos De que ninguém é entendedor Divide-se um vários, (tipo… moléculas!) “Quem tem alma não tem alma, Quem vê é só o que vê, Quem sente não é quem é”. Ah? Depois lembra-se da infância: “Ó sino da minha aldeia”, Ó velha música ouvida, Ó colo de minha mãe. Ó…! Ó…! Ó…! Foi feliz enquanto criança, Agora… ninguém sabe! E sem ter companhia, Cria três personagens Que são de simpatia. Ei-los! Caeiro é mestre. E vivendo no campo O guardador de rebanhos escreveu. Reis é pagão. Sabe que a vida é breve Mas que nada podemos fazer para a mudar. Campos glorifica a era da máquina E louva pelo Ópio. Mas Pessoa desesperado, Diz-lhes que não existem. “Morro e levo-os comigo!” E eles ofendidos dizem Que é devaneio do criador. Partiram todos E só textos deixaram Que ao longo destes anos Tanto nos atormentaram.

Ana Sofia Proença Tiago, 12ºC


Passatempos... Jogos

Descubra as 7 Diferenças

Todas as soluções serão publicadas no próximo número

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

28


Desporto... Desporto Escolar COMPAL AIR 3X3 Basquetebol No passado dia 26 de Fevereiro, realizou-se a fase escola do torneio Compal Air 3X3 Basquetebol. Este torneio, ao contrário dos outros anos, acabou por se realizar todo o dia no pavilhão Gimnodesportivo, já que as condições meteorológicas não eram as melhores para que este decorresse nos Campos de Jogos. Mas não foi impedimento para que contasse com um total de 52 equipas, das quais 23 eram Femininas e 29 Masculinas, sendo ainda de destacar o espírito de competitividade e fair-play presente ao longo de todos os jogos, principalmente nas finais, que foram jogadas com grande intensidade, já que se encontraram os vencedores que disputarão a fase local, no próximo dia 25 de Março em Proença-a-Nova. De seguida, vou referir as equipas vencedoras e que na fase local vão representar a nossa escola: •Infantis (1997): Caloiras (Feminino); Shooters 3D (Masculino). •Iniciados (95/96): Rebeldes (Feminino); Lakers Forever (Masculino). •Juvenis (93/94): Dream Team (Feminino); Os Marufas (Masculino). •Juniores (91/92): Pink & Companhia (Feminino); Street Royal Flush (Masculino). A estas equipas e a todas aquelas que participaram damos os parabéns, pelo sucesso que ano após ano este torneio gera, alargando também os parabéns para a excelente contribuição dos Professores de Educação Física que este ano contaram com a ajuda de muitos alunos na organização (Mesa e Arbitragem). José Carlos 11º E

OPINIÃO… ECONOMIA NO DESPORTO Desde sempre, a economia (dinheiro) esteve ligada ao mundo do desporto e hoje mais do que nunca. Hoje em dia, ouvimos em todos os meios de comunicação, que se realizam transferências de desportistas, nomeadamente de futebolistas que custou 20, 30, 40 … e 90 milhões, ou que um tenista recebe cerca de 110 milhões de dólares por ganhar um torneio ou do seu patrocinador. Se pensarmos bem no assunto, vemos que merece reflexão. O desporto é um sector que sofreu grandes mudanças. De facto, já lá vai o tempo em que este sector era amador, ou seja, praticado por atletas cujo único objectivo era a diversão e o entretenimento ou o simples prazer de participar. A pouco e pouco o dinheiro começou a invadir e perverter o divertimento, por meio das apostas. A partir daí a engrenagem estava montada e o dinheiro passou a ser o motor do desporto e nasceu o desporto profissional, relegando para segundo plano o desporto amador. O desporto passou, então, a ser um aglutinador de massas e aproveitando isto surgiram os empresários que se dedicam a diferentes esferas relaciona-

29

das com o desporto: vestuário, clubes, acessórios, redes de televisão, entre outros. Por sua vez, os Estados também se servem do desporto para fins diversos, como foi o caso da ditadura de Salazar onde o futebol serviu para adormecer e entreter a população evitando assim que ela pensasse em contestação social. Outros aliam-se ao desporto para aumentar ou manter a popularidade e projecção Internacional. O desporto adquire uma dimensão ilusória, já que as pessoas vivem cada vez mais o desporto, mesmo o não praticando. E este progressivo desenvolvimento atinge o seu auge nos dias de hoje, em que há centenas de canais desportivos espalhados pelo mundo e que os canais generalistas também dedicam parte do seu tempo de antena ao desporto e particularmente ao futebol. Isto tudo é um negócio que envolve quantidades exorbitantes que são utilizadas para a transferência de atletas de todas as modalidades e respectivo ordenado ou prémios. Sem falar dos anúncios publicitários milionários que são feitos com os atletas, já que, com a importância dada pelos media, estes atletas acabam por se tornar ícones sociais. Para vos dar uma pequena “imagem” disto, vou exemplificar com os desportistas mais bem pagos do mundo, segundo uma lista disponibilizada pelo site Forbes no ano de 2009: 1º - Tiger Woods (golfista, $110 milhões), 2º - Kobe Bryant (Basquetebolista, $45 milhões), 3º - Michael Jordan (Basquetebolista, $45 milhões), 4º Kimi Raikkonen (Piloto de Fórmula 1, $45 milhões) e 5º David Beckham (Futebolista, $42 milhões). Será que o desporto ainda conserva a sua carga emocional ou é apenas questão de dinheiro? Na minha opinião, o desporto não deveria perder as suas bases, já que o desporto é uma manifestação social, mas os interesses económicos são tão grandes que se sobrepõem aos verdadeiros ideais do desporto. É caso para dizer, que o homem, somente preocupado com os seus interesses financeiros, prejudica o verdadeiro sentido do desporto. Zé Carlos, 11ºE Departamento de Desporto do Jornal

INOVAÇÃO NO DESPORTO, QUEM AGRADECE É O CORPO O desenvolvimento do desporto e a inovação do mesmo pode ser visto de diversas perspectivas: por um lado permite bem-estar e mais saúde para os seus praticantes, por outro lado, proporciona momentos de diversão. É importante por isso, divulgar a existência de determinadas modalidades alargando a sua prática, tornando-as mais populares e aumentando os praticantes! Quem sabe se não será possível um mundial de skimboard...


Tripela Tripela é uma nova modalidade, inventada em Portugal pelo professor de Educação Física Rui Matos, antigo jogador de futebol nos juniores da Naval e treinador de andebol no U. Leiria. A modalidade é constituída por três momentos fulcrais: recepção, largar e pontapear, articulando o uso dos pés e das

mãos. O nome escolhido é propositadamente semelhante à trivela, afirma Rui Matos, destacando a dinâmica do jogo como ponto forte. «O contacto físico é praticamente inexistente, já que enquanto o jogador não completar a tal tripela, ninguém o pode impedir». O jogo mistura conceitos de andebol e futsal, é disputado em pavilhão com cinco jogadores em campo e não existe a figura do guarda-redes. A partida divide-se em duas partes de 30 minutos. O «joker» é a figura novidade e designa um jogador especial que tem direito a privilégios, como é o caso dos golos mais valiosos. A regra geral diz que se uma equipa vence a primeira parte e o segundo tempo é dominado pela equipa oposta, segue-se desempate por grandes penalidades.

Bossaball O Bossaball é a ideia de praticar uma combinação de diversas modalidades desportivas: futebol, ginástica, voleibol e capoeira. A modalidade que tem vindo a conquistar cada vez mais adeptos, é jogada por duas equipas num colchão insuflável com duas camas elásticas separado por uma rede, com o objectivo de que a bola caia no lado adversário. A bola pode tocar em qualquer parte do corpo do jogador porém só uma vez com a mão ou duas vezes consecutivas com os pés ou com a cabeça. Cada equipa tem direito a um máximo de oito toques na bola. É marcado um ponto quando a bola cai no campo adversário e, três pontos quando a bola cai na cama elástica do lado adversário.

Escalada urbana A escalada urbana ou buildering é um tipo de escalada associada ao bouldering, (escalada em bloco) praticada no meio urbano, em estruturas construídas pelos seres humanos, com forma e design para propósitos diferentes da escalada.

Parkour O Parkour, considerado “a arte do deslocamento” é uma actividade

praticada em áreas rurais e urbanas, desenvolvida na inspiração de Georges Hébert, criada para ajudar a superar obstáculos de qualquer natureza no ambiente circundante, usando as habilidades do corpo humano para se mover de um ponto a outro o mais rápido e eficientemente possível

Skimboard Skimboard é um desporto aquático que congloba modalidades como o surf, skateboard e snowbord. Os Skimmers lançam-se em corrida para cima de uma prancha na areia molhada ou em águas baixas com o objectivo de fazer manobras. Também pode ser praticado na neve ou na areia (dunas). Diogo Afonso 11º C

Linhares da Beira, a “catedral” do parapente. Linhares da Beira, uma aldeia histórica, antiga vila medieval, com costumes e saberes serranos, é hoje conhecida como a “catedral” do parapente, com condições únicas para a prática deste desporto. O parapente foi inventado por um pára-quedista norte-americano e engenheiro em aerodinâmica, David Barish, que se dedicou à criação de um novo pára-quedas especialmente destinado ao projecto Apolo, da NASA. David produziu alguns protótipos, até que, em 1965, construiu uma espécie de pára-quedas. Para realizar alguns ajustes, o americano descolou do monte Hunter, nos Estados Unidos. Logo após esse voo, David colocou o nome de slope soaring na nova actividade. O parapente, assim chamado em Portugal, é actualmente um desporto radical muito praticado na nossa região. Não só praticado por jovens, o parapente é um desporto cada vez mais procurado por pessoas de mais idade, que procuram uma experiência radical! Podes encontrar mais informações na internet, ou podes dirigir-te à Escola de Parapente, onde pudera ser possível saltar de parapente! Aproveita a relíquia que a nossa região nos oferece, e… SÊ RADICAL! Mariana Mugeiro e Vanda Nogueira, 8ºA

Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã

30


Desporto... Corta-Mato Escolar …

Mais uma vez, realizou-se na nossa Escola o Corta-Mato Escolar. Dos 58 alunos inscritos à partida nesta fase, destacamos o aluno João Pinheiro (11ºA) que ao alcançar o 5º lugar no Corta-Mato Distrital em Castelo Branco, conseguiu o apuramento para o Corta-Mato Nacional que se realizou no passado dia 13 de Março em Vagos (Aveiro) e entre 300 atletas o nosso aluno ficou na 150ª posição. Parabéns !!

Início de preparação com a Estrela de Campeão Tendo em vista, a preparação para o Campeonato do Mundo de Futebol de 2010 organizado pela África do Sul, a Selecção Portuguesa de Futebol comandada pelo seleccionador Carlos Queiroz escolheu a nossa cidade para realizar o estágio até à partida para o país de Nelson Mandela. Foi com muito agrado que recebemos essa notícia, já que vamos ter entre nós, durante três semanas, “a selecção de todos nós” e esperamos, com expectativa, que chegue o dia 12 de Maio, para ver, entre muitos, Liédson, Simão, Bruno Alves, Cristiano Ronaldo e Eduardo. A escolha da selecção recaiu sobre a nossa cidade já que na África do Sul a selecção vai realizar jogos em altitude elevada e nada melhor que a nossa cidade e a Serra da Estrela para preparar esses dias. A selecção vai passar as noites no Hotel Serra da Estrela, que está situado a 1600 metros de altitude. Os dias serão passados no Hotel Turismo da Covilhã e terá o Complexo Desportivo e o Estádio José Santos Pinto como os centros de treino. É de referir que Portugal efectuará dois jogos de preparação com as selecções de Cabo Verde a 24 de Maio e dos Camarões no dia 1 de Junho. Estas selecções foram escolhidas por serem Africanas já que o primeiro jogo do mundial é realizado contra a Costa do Marfim selecção do Continente Africano. Na próxima edição do jornal iremos avançar com mais notícias e com mais pormenores sobre a estadia da selecção na nossa cidade. A Covilhã com a Selecção, rumo a um bom Campeonato do Mundo. Força Portugal !!

31

Zé Carlos


Última hora... Visita de estudo a Mérida A visita a Mérida, no passado dia 19 de Março, foi um sucesso. Uma excelente oportunidade de conhecer os romanos, a sua cultura, a sua arte e a enorme influência que exerceram sobre os povos peninsulares. A grandiosidade do Circo e do Anfiteatro, a beleza do Teatro, a imponência do templo, do fórum, da ponte, do arco de Trajano e do aqueduto, a exuberância do espólio do museu, a funcionalidade das casas de habitação… Um dia em grande, de excelente convívio entre alunos e professoras, enriquecedor a vários níveis: para os sentidos e para a alma. Professoras de História

32 Boletim Informativo da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã


Estivemos lá...

na Feira Internacional de Madrid “Broadcast 2009”, nos dias 4 e 5 de Novembro, com os alunos do Curso Profissional Técnico de Multimédia...

Curso Profissional Técnico de Multimédia Se queres um curso dotado de grande especialização técnica e de apelo à criatividade... INSCREVE-TE na Escola Secundária Quinta das Palmeiras - Covilhã www.quintadaspalmeiras.pt

Boletim Periódico da Escola Quinta das Palmeiras  

Boletim Periódico da Escola Quinta das Palmeiras - O que acontece na Escola Quinta das Palmeiras