4º Concurso Literário Farmácias Pague Menos

Page 1

capa

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 1

25/06/14 16:39


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 2

25/06/14 16:39


A Pague Menos, ciente de seu papel primordial na organização e promoção deste Concurso Literário, isenta-se da responsabilidade referente a casos de plágio ou afronta ao direito autoral. As poesias desta coletânea estão expostas com seus textos integrais. Cada uma delas é apresentada aqui da mesma forma como foi enviada para a Comissão de Seleção do Concurso Literário. Este evento cultural tem como interesse maior o incentivo à leitura e à escrita. Ele representa o desejo da Pague Menos de envolver todos os cidadãos brasileiros na proposta de bem-estar individual, social e cultural, contemplada pelo tema “Amor do tamanho do Brasil”. Com isso, a Pague Menos agradece a todos pela participação neste Concurso e deseja sucesso aos autores presentes nesta coletânea.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 3

25/06/14 16:39


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 4

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil.

Hoje, trabalho, carinho, dedicação e amor transformaram o sonho de levar saúde aos quatro cantos do país em realidade. É com esse sentimento que ultrapassamos barreiras para estar sempre ao lado de todos os brasileiros, cuidando da sua saúde e apoiando seu talento. O 4o Concurso Literário Pague Menos tem a honra de apresentar a você os 100 talentosos poetas que, com um amor do tamanho do Brasil, vão encantar seu coração. Boa leitura.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 5

25/06/14 16:39


A palavra eterniza. Risca de emoções a página em branco e faz transbordar, das entrelinhas, a voz que dá encanto à vida: o amor. Nesta coletânea, versos, estrofes e poemas concretizam esse sentimento, que transforma, contagia e se perpetua, deixando marcas positivas por onde passa. Sim, com amor escrevemos nossa história, e sem ele nada seríamos. É com amor que a Pague Menos tece seus dias, promove ações, cuida de você e de outros milhões de brasileiros nos quatro cantos do país. Com ele, nascemos, crescemos, nos tornamos melhores e maiores, do tamanho do Brasil. Parafraseando Drummond, faço-lhe um convite: penetra surdamente no reino das palavras, cada uma delas tem mil faces secretas que a ti se revelam sob a chave do amor.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 6

25/06/14 16:39


O amor é, sem dúvida, o maior dos sentimentos. Para ele, não existem barreiras de tempo ou espaço. Prova disso são as milhares de poesias que recebemos, vindas dos quatro cantos do país. Cada uma delas representa, de alguma maneira, o amor, esse sentimento que diminui distâncias, une pessoas, eterniza momentos. Através do talento dos 100 escritores selecionados, as páginas a seguir convidam você, amigo leitor, a se contagiar com esse amor. Desde já, obrigado por incentivar ações como essas, que revelam talentos, transformam e fazem do amor um sentimento do tamanho do Brasil. Boa leitura.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 7

25/06/14 16:39


Comissão de Seleção

8

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 8

Seleção Técnica Carolina Campos Curadora da XI Bienal Internacional do Livro do Ceará-2014, Professora da Universidade de Fortaleza, Coordenadora do grupo de pesquisa Direito das Artes e um dos Membros fundadores do Instituto Brasileiro de Direitos CulturaisIBDCult. Foi Presidente da Comissão de Direitos Culturais da Ordem dos Advogados do Brasil subseção Ceará-OAB-CE.

Marcia Sucupira Escritora, Advogada e Professora do Ensino Superior. Vice-Presidente da Comissão de Direitos Culturais da OAB-CE. Autora dos livros: DOC R, I Sistema de Cultura do Município de Fortaleza, Tessituras e A Princesinha Prendada. Fundadora do Instituto Brasileiro de Direitos Culturais. Membro dos Conselhos de Cultura: COEPA, CONPHIC e CMPC. Atualmente Coordenadora Acadêmica do Curso de Direito da Faculdade Nordeste Fanor que integra o grupo norte americano de ensino DeVry.

Pablo Manyé Filho de uma Poetisa e de um Pintor, este artista catalão radicado no Ceará, além de leitor inveterado, é Fundador da revista StylusArt, que chegou a ser a segunda revista virtual mais lida em língua espanhola, durou de 2002 a 2009. Foi Cofundador da revista Arte al día, em 1982. É Presidente da fundação espanhola Art and Life, Professor, Curador, Produtor cultural de eventos ligados à arte e à solidariedade em diversos países e com publicações sobre arte e cultura em revistas estrangeiras. Criador da Aula-Luz, em 2013, assistida por mais de mil crianças de escolas públicas. Colheu várias premiações ao longo de sua carreira, só não ainda a de ficar em casa lendo, pintando e escutando Bach.

25/06/14 16:39


Palavra da Comissão Técnica de Seleção

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 9

A Pague Menos imprime sua marca em tudo o que faz. Essa característica do cuidado em cada detalhe também se revelou neste Concurso de Poesias, que já vai na quarta edição. Com milhares de concorrentes, a forma de trabalho foi inaudita. A equipe técnica fez uma pré-seleção, escolhendo os cem poemas que compõem este livro e sugerindo os dez melhores. A equipe executiva, a par de todo o trabalho de organização, deu a palavra final quanto aos dez primeiros lugares, sendo esta escolha quase absolutamente obra sua. Foi interessante perceber esse gosto da empresa, um gosto mais ligado às tradições parnasianas, dos textos mais extensos e patrióticos. A equipe técnica teve uma opinião mais enxuta, mais seca, mas, com certeza, mais desiludida e distante das evocações oitocentistas, que comovem a tantos. Daí, poder-se dizer que é um concurso que teve seu resultado através de olhares múltiplos, com concepções de arte e de vida bem diversas. O que se quer frisar é o congraçamento, felicitar a todos os participantes, parabenizar os vencedores e dizer que foi uma escolha muito difícil. O nível surpreendeu por sua excelência, claro que foi heterogêneo, mas houve uns vinte trabalhos que foram muito difíceis de escolher qual o melhor e qual colocação, até porque isso depende do crivo, e, como se disse, esse crivo foi readequado num segundo momento. O setor de Marketing recebe nosso reconhecimento ao ter conseguido fazer algo afinado com o gosto popular. Resta sempre a pergunta: o que é poesia? As perguntas muitas vezes são melhores que as respostas. O que se pode dar fé é que há verdadeiras pérolas entre estes trabalhos, foram encontrados talentos de primeira grandeza, como quando num dia do qual não se espera mais nada, depois de fadigas e tédios, risca no céu uma zelação. Alvíssaras!

9

25/06/14 16:39


Sumário

10

8 Comissão de Seleção 9 Palavra da Comissão Técnica de Seleção 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23

Poesias do 1º ao 10º lugar Tânia Maria Souto Said - Oh! Minha pátria amada Brasil Mônica Maria da Silva Sales - Filhos da pátria Suzete Mendes da Cunha - Amor sem medida João Elias Antunes de Oliveira - Escrevendo um amor grandioso Valdeci Ambrosio da Costa - Amor do tamanho do Brasil João Cândido dos Santos Rodrigues - Passando o tempo na roupa Clarisse Ferreira de Souza - Jardim Crescente Priscila de Queiroz Menezes - Terra e céus Maria Apparecida S. Coquemala - Brasil Marcelo de Oliveira Souza - Frasco

26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37

Menção Honrosa Adalberto Santiago Pedro - Maricota Adiane Vitor de Souza - Garra para vencer Aline Maria da Silva - Amor do tamanho do Brasil Amanda Barbosa de Oliveira - Amor do tamanho do Brasil Amélia Marcionila Raposo da Luz - Coração verde-amarelo Ana Paula Gonçalves Batista - Amor do tamanho do Brasil André Luiz Barbosa da Silva - Nossos litígios Antonio Alves Pereira Filho - Estação Brasil Antônio Fabio dos Santos Brito - Canto Divinal Aparecida Gianello dos Santos - De clara ação Armida Lins Albuquerque - Orgulho verde e amarelo Aryane Fátima da Silva - Urgente

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 10

38 39 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 63 64 65 66 67

Beatriz Ferreira Amato - Amor maior Carlos Alves - Ah! O amor! Caroline da Rocha Alves - Vida querida Cirlene Vítor de Souza - Coração brasileiro Claudene Ricardo do Nascimento - Minha amada Claudia Zippin Ferri - ...E eles ainda são brasileiros. Claudius Vinicius Souza Oliveira - Bate forte o coração Cristiane Negrão Batista - Brasil Deuselina Gabriela Soares - Perfil do Brasil Diogo Martins Achour - Amor do tamanho do Brasil Edilson Nascimento Leão - Pobreza é nobreza Edweine Loureiro da Silva - Corações ribeirinhos Eraldo Santos Silva - Amor do tamanho do Brasil Erika Carmo Loureiro - Compensacão Éttore Pablo Vilaronga Rios - Antigo amor de índio Francisco Braga - Amor do tamanho do Brasil Francisco Cezar de Luca Pucci - Amor do tamanho do Brasil Francisco de Canindé Guimarães Pimentel - Amor do tamanho do Brasil Francisco Marcos Araújo - No meu coração não cabe tanto amor pelo Brasil Francisco Pascoal Pinto - O amor que quero Gaby Blosson - Literatura Brasil Gardel Dias da Assunção - Amor do tamanho do Brasil Gleidson Nascimento da Anunciação - Amor do tamanho do Brasil Helton Carter Xavier Maia - Meu filho Henrique Helder Fernandes Moreira - Estupendo Brasil Jonathan Gonçalves - Distância José Erialdo Pereira da Silva - Amor, ordem e progresso José Vander Vieira do Nascimento - Perspectiva

25/06/14 16:39


Sumário

68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96

Júlio Duarte de Oliveira - O romance da terra das palmeiras e sabiás Kamile Harue Nakai - Bola que rola, Brasil que ama, luta, vibra e chora Kivia Cristine Oliveira da Silva - Sentimento brasileiro Laura dos Santos Pires - Amor supremo Leandro Luiz - Meu amor é verde-amarelo Leila Maria da Silva - Amor do tamanho do Brasil Leno Serra Callins - Amor amapaúcho Léo Santos - Amor do tamanho do Brasil Levy Ruan Rocha dos Santos - Amor do tamanho do Brasil Lídia Varela Sendin - Um grito (de amor) que ecoa Maísa Calixto da Silva - Amor do tamanho do Brasil Marcel Franco da Silva - Brasilidade Marcelo Maio Coelho - Beleza Marcelo Moreira dos Santos - Manifesto (do) amor Marcelo Renan Oliveira de Souza - Incontestável [poema de amor romântico 1] Marcos Alberto de Souza Oliveira - O pretexto do amor Marcos Tavares de Souza - Amor do tamanho do Brasil Maria Cleide da Silva Cardoso Pereira - Meu gigante amor por ti Maria Cristina Cacossi Capodeferro - Amor colossal Maria da Conceição Pereira - Estado civil Maria de Lourdes Mozart Moura - Amor sem medição Maria do Socorro Miranda Gondim - Amor que nunca se viu Maria do Socorro Sousa Moraes - Um gesto de amor Mariana Silva Freitas - Único amor Moacir Ribeiro da Silva - Amor do tamanho do Brasil Murilo Melo Christino - O estado de amar Osborn de Andrade Barros - Amor do tamanho do Brasil Paola Cristina Ribeiro Marcellos - O amor e suas medidas

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 11

97 98 99 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119

Rafael Geraldo Vianney Peres - Estrela da pátria Ramiro Moreno Gontijo Faria - A tecnologia do amor maior Reginaldo Costa de Albuquerque - Um vestido de sonetos Reinaldo Silva Bittencourt Sá - Amor do tamanho do Brasil Rita de Cássia de Santana Teixeira - 8.515.767 km² de amor Robison José da Silva - Brasilezas Robson Tupy Alves - Amor brasileiro Rodolfo Brandão de Albuquerque Melo - Amor do tamanho do Brasil Rodrigo Almeida Ferreira - Hino Samuel Barcellos Filho - Máxima de 45º Sandra Maria Simões Coelho dos Santos - Amor do tamanho do Brasil Sergio da Silva Santos - O amor Shelley Christina Gois de Oliveira - Dimensão do meu amor nacional sem igual Sílvia Novaes Fernandes - Amor maior Suyane Melre da Silva Adonias - Amor do tamanho do Brasil Teresa Cristina Silva Abade - Uma rede de amor Tiago de Oliveira Quingosta de Sousa - Descabimentos Vanessa Oliveira Martins - Terra amada Vicentina de Oliveira Ponciano - Sem fronteiras para amar Vladson Silva Campos - Amor do tamanho do Brasil Welber Rocha Regis - Brasil Wilson Soares Melo - Amor verde e amarelo

11

25/06/14 16:39


12

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 12

25/06/14 16:39


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 13

25/06/14 16:39


Oh! Minha pátria amada Brasil 1o lugar

Minha terra se descobriu / num certo mês de abril / em que se abriu um lindo céu de anil / teto de sabiás e tucanos / araras em bandos/ asa branca e tuiuiú / o espetáculo musical/ do canto do uirapuru/ Minha nação é verde e amarela / branca, azul, preta, difusa / índia, mestiça, cafuza / em magnífica aquarela/ d e c o r, d e ra ç a , d e f é / e m p ro c i s s ã o e c a n d o m b l é / rezas de um mesmo fervor / abençoadas pelo Redentor/ Meu torrão 14

foi adoçado/ no doce melaço da cana/ tem chimarrão, acarajé / Fogão à lenha, café / uma bola em cada cabana/ uma rodada de cachaça/ b ebid a de t alag a d a / afeto servido a granel/ na praça, u ma roda de samba / bossa fina, gente bamba/ m u l a t a s d e t i ra r o c h a p é u / Meu país, continental, é sem igual / melhor l u g a r, eu não vi / por ele, o meu amor / vai do Caburaí ao Chuí! / Oh!

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 14

Tânia Maria Souto Said Teresina - PI

25/06/14 16:39


Filhos da pátria 2o lugar

“Brava gente brasileira!” Que leva o arroz na peneira, Que cozinha o feijão E mais tarde vai comprar o pão.

Pense no sertão brabo! Tripa de boi E um carneiro assado Pra deixar o vaqueiro animado!

Eita traço arretado! O vaqueiro amedrontado, Com o tiro do ladrão Fazendo arrastão.

Ó “Terra adorada, entre outras mil, És tu, Brasil, ó Pátria amada!” Desse filho sofredor és mãe gentil, Com esse amor do tamanho do Brasil.

São José manda o que o gado bebe, O que cozinha o feijão, O que mata a sede E o que molha a plantação.

Mônica Maria da Silva Sales Caucaia - CE

15

Não sei nem como dizer As marmotas da terra boa de se viver Matuto, bicho do mato, Mas tudo caboclo arretado.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 15

25/06/14 16:39


Amor sem medida 3o lugar

- “Um coração do tamanho do Brasil” -, diziam de Dona Sebastiana. Coração puro, pulsante, entre madrigais verdejantes, batia o coração de Dona Sebastiana como jamais batera antes.

16

Era uma festa no seu peito e batia daquele jeito, como escola de samba independente. É que o amor tinha chegado e qual fosse um legado, instalou-se inconfidente. Dona Sebastiana sentia pulsar nas veias a agonia de amar tardiamente. E para seu desespero, sem esperança, lhe veio uma vergonha do ato. Apenas porque, de fato, estava amando escandalosamente.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 16

E tanto sentimento junto, se sentindo adolescente, entregou-se avidamente a esse amor vagabundo. E quando nada mais havia, olhando em volta, sentia, a vida sair de sua mente.

E as pessoas comentavam entre sussurros e espanto, em tom de pranto azul-anil: - “Enterrou-se Sebastiana! Que de amor e dor fundiu - corpo, alma e coração – do tamanho do Brasil”!

E então, um belo dia, de tanta dor e agonia o coração de Dona Sebastiana que antes era só alegria, parou definitivamente. O coração dessa mulher num rompante febril, deixou-se morrer impunemente, por causa desse amor imbecil.

Suzete Mendes da Cunha Maceió - AL

25/06/14 16:39


Escrevendo um amor grandioso 4o lugar

Quando escrevo amores com a tinta das amoras na fragmentação do tempo na diluição da aurora. Quando escrevo tenho o memorial das foices abatendo os capins da história e a faina dos coices.

Quando escrevo construo com palavras, Pedras, muros e tijolos Este amor grandioso. Sempre encontro no labirinto o abrigo De suas mãos. Não quero o rosto na despedida, Eu domesticava poemas para você, E dizia quintais carregados de Pássaros azuis no crepúsculo. Meu amor é grande como a chuva, E como o Brasil, não cabe na Memória, não cabe num diário, Nem em um livro de história, Não cabe em nenhum drama: Só cabe no olhar de quem ama!

17

João Elias Antunes de Oliveira Brasília - DF

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 17

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil 5o lugar

É de um tamanho que jamais alguém viu O amor do tamanho do Brasil Sem dimensões ou fronteiras afins Sem limites em todos os seus confins Universal e cristalino em variadas línguas e cores Eclético ao som dos violinos e dos tambores

18

Sua semente é a palafita e a floresta Enraizado no pantanal e no cerrado que ainda resta Crescendo trigueiro no Pampa e no Vinhedo Florescendo na Caatinga e no Mandacaru sem segredo Para dar seu fruto nas Serras de Minerais E nos mares que buscam Petróleo entre os Canaviais O amor do tamanho do Brasil é assim: “Gigante pela própria natureza” e sem fim Acolhe sem distinção quem em seu solo pisa Socorre de qualquer tragédia quem precisa É um amor que não se mede, pois é infinito É o verde, amarelo, branco e azul mais verdadeiro e bonito! Valdeci Ambrosio da Costa Ilha Grande - PI

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 18

25/06/14 16:39


Passando o tempo na roupa 6o lugar

Maria passava roupa todo dia! Passava com tanto gosto, Que nem sentia O cansaço escorrer no suor do seu rosto.

Só a roupa ficou Esperando outra Maria vir passar. João Cândido dos Santos Rodrigues Manaus - AM

Esticava aqui... Engomava ali... E passava... E passava... Só não via a vida passar. De tanto que se desdobrava para desdobrar As dobras das roupas, Maria ia se dobrando.

19

E enquanto passava o tempo, Maria passava roupa. Maria passava o tempo na roupa. E o tempo foi passando... E a vida foi passando... E Maria foi passando... Até que Maria passou!

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 19

25/06/14 16:39


Jardim crescente 7o lugar

Preocupava-se com as pessoas de uma rua Um lugar pequenino onde precisavam de ajuda Ajudou, e então notou que havia outras ruas Ruas como aquela, Maiores e divididas por todas as partes Preocupava-se com as cidades Onde alguns tinham ajuda e outros não Ruas sem fim Vielas sem nome 20

Então o amor foi crescendo Escorrendo do pequeno para o grande Abraçando cidades e estados Rostos de todos os tipos Necessidades de todas as formas E alcançou o jardim inteiro Um jardim amarelo e verde Amor do tamanho do Brasil. Clarisse Ferreira de Souza Santa Isabel do Pará - PA

Como jardins, As cidades compunham estados E eles também precisavam de sua dedicação As pessoas dos estados eram as mesmas das ruas E muito, muito mais

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 20

25/06/14 16:39


Terra e céus 8o lugar

Pela própria natureza mais que gigante Como horizontes do nosso país imenso Não menos que isto pode ser, eu penso Que um amigo, um amado e um amante Voz que em meio à escuridão nos conduz

Como nossa pátria por que se batalha Luto pelo amor que a vida me reserva Aquele que não desiste, que não falha Que o tempo inevitavelmente não leva Um que dos sofrimentos carrega a cruz

Que o Brasil é símbolo, como a bandeira De um amor que perdura pela eternidade Não se curva a ventos ou tempestades Não conhece limites ou respeita fronteiras Nem sabe o significado da palavra adeus

No dia em que der o último suspiro Como legado deixo um grande amor Do tipo que fica enraizado aonde for Belo, forte e impávido, como admiro Do tamanho do Brasil, terra e céus.

Tão magnânimo sentimento espelha Em sua vastidão a grandeza do Brasil Envolve em chamas o que antes era frio Com a força de apenas uma centelha Transmutando o que era escuro em luz

Priscila de Queiroz Menezes Fortaleza - CE

21

O amor e a esperança distâncias vão Norte a sul, um ponto a outro do país Com a exclusiva ideia fixa de ser feliz Fiéis aos seus princípios de devoção Fazendo aos seus estimados nomes jus

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 21

25/06/14 16:39


Brasil 9o lugar

22

Meu amor é tão grande quanto o objeto dele, minha terra querida, meu Brasil. Nas suas verdes palmeiras, canta o sabiá do saudoso poeta maranhense; e além daquela serra que azula no horizonte vejo ainda Iracema, lábios de mel chorando de saudade de Martim. Minha terra tem grandes sertões e veredas, onde um dia floresceu o amor entre os que não querendo, tanto se queriam, que se amavam e não se tinham, Riobaldo e Diadorim. Grande é a alegria do povo nos sempre coloridos carnavais festivos se estendendo pelo país inteiro; e no adorado futebol por toda parte, tanto nos pequeninos das várzeas quanto nos majestosos estádios. Mas, minha pátria tem também tristeza quando a seca expulsa de seus lares, crianças, homens e mulheres; e a morte espreita os retirantes, entre bois agonizando na caatinga, bandos de urubus sobrevoando... Morte e vida Severina.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 22

E se entristece também o meu Brasil quando se excede a chuva inclemente, inundando searas e cidades; e descendo em cachoeira pelos morros arrasta árvores, casas, gente morrendo... Orgulho-me de ilustres brasileiros na Ciência, Educação, solidariedade, Artes, Osvaldo Cruz, Paulo Freire, Padre Cícero, Irmã Dulce, Machado, Rosa, José de Alencar, Graciliano, Gonçalves Dias, João Cabral, entre tantos outros a quem devemos toda a nossa gratidão... É este meu país que eu tanto amo, um amor que é do tamanho dele, meu Brasil. Unidos somos na luta, na derrota, na vitória, unidos na alegria e na tristeza. Nossos percalços, juntos venceremos. Maria Apparecida S. Coquemala Itararé - SP

25/06/14 16:39


Frasco 10o lugar

Um frasco muito pequeno Todos põem-se a sonhar Energias passadas de mão em mão Faz o paciente melhorar. Resultado de estudo e pesquisa Todo mundo a planejar O remédio vai passar... Um pedacinho de carinho Vem que logo vai sanar. Com um amor do tamanho do Brasil Eles sentam manipulam e comentam A saúde é o melhor bem-estar.

23

Marcelo de Oliveira Souza Salvador - BA

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 23

25/06/14 16:39


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 24

25/06/14 16:39


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 25

25/06/14 16:39


Maricota O corpo esguio, frágil mas forte, o rosto pelo tempo marcado, Estudo o básico, sábios conselhos, fazer o bem seu lema, A vida uma história de lutas, desafios e caminho traçado, Uma família grande tendo Deus e a união sempre como tema. Filhos, nove os teve, sete criou, quatro homens e três mulheres, Parte da vida sozinha, mas todos queridos e honrados, Batalhadores pela vida, e ela sempre com seus afazeres, Ajudando a cada um, se desdobrando em cuidados. Netos, bisnetos, um colo carinhoso para todos sempre tinha, Com o tempo a saúde já não ajudava, mas ela batalhava, Em todas as necessidades da família, dava um jeito e vinha. 26

Maria de Jesus, simples assim seu nome, humilde e gentil, Eu com carinho de “Maricota” lhe chamava, e ela sorria, E sempre no seu coração um amor do tamanho do Brasil. Adalberto Santiago Pedro Bauru - SP

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 26

25/06/14 16:39


Garra para vencer Povo heroico, brasileiro, Com muito amor no coração Enfrentando a desigualdade. Que não se entregam à corrupção Pois acreditam no futuro da nação. Mantêm a fé e a esperança Sem esmorecer Saber que depois da tempestade, Tem a bonança Se entregar de alma e coração Acreditando na capacidade de vencer Bola para frente, Arregaçar as mangas, cabeça erguida, É o que temos a fazer.

27

Adiane Vítor de Souza Governador Valadares - MG

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 27

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil

28

Meu Brasil, Tanto povo, tanta cultura Tanto amor construído mesmo na dor Povo forte e valente... Ah esse é meu amor! E meu coração se alegra sempre, Quando chove em meu Nordeste. Torço, vibro e agradeço ao meu bom Deus, Por tamanho amor por nós! Lá no Sul o frio bão, Tão gostoso quanto o sorriso Da velhinha e da criança Que os sonhos vive a contar. Lá do Norte tem muito verde, Um verde regado do meu Brasil, De gente boa e companheira Que é guerreiro até no olhar. No Sudeste tem povo que trabalha muito O tempo todo é preenchido, Vive e corre dia e noite, Mas o sorriso, Êta... esse não é perdido. Meu Brasil é terra boa, Gente que acredita no que faz, Ama, vive e realiza

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 28

Todas as coisas que vem a sonhar. Meu coração ama todo pedacinho Dessa terra verde e amarelo Temos negro, pardo, branco e índio Um sangue miscigenado de cultura, arte e valor. Eu procuro no meu caminho Valorizar cada passo meu E se eu canto pátria amada É porque sei de qual história ela nasceu. Nesse país eu danço todo dia, E também sempre vou cantar “Meu Brasil, brasileiro” Pois ele... Ah! MEU PAÍS... É o dono do meu amor maior. Aline Maria da Silva Fortaleza - CE

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Amo, amo de forma tola, ilimitada, Amo de forma breve, inacabada. Amo o seu vazio, Amo sua presença, Amo sua tristeza e quero pegá-la pra mim, Envolver-te num manto de alegria e aquecer seu coração em cada batida. Quero ser o complemento da sua dor, Quero ser o motivo do seu riso, Quero correr o risco de por teu nome pular nesse precipício que é gostar de você. Quero apagar o amanhã e pintar um novo dia nas nossas telas, pôr mais colorido nelas. Amanda Barbosa de Oliveira Salvador - BA 29

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 29

25/06/14 16:39


Coração verde-amarelo

30

Esta paisagem tão bela De tanto céu, tanto verde, tanto mar, Nesse estranho intervalo, De sentimentos reticentes Levam meus versos sem rumo Ao último canto consciente, Onde grito pela preservação da natureza! Quero borboletas coloridas Toda fauna, toda flora, toda vida, Minha Amazônia, rara relíquia, Sem a ameaça cruel da serra sanguinária A tombar árvores milenárias... Vejo a poluição crescente, o planeta doente, Rios mortos, chuvas ácidas, florestas dizimadas, E já nem posso respirar, ao asfixiar-me então, De impurezas carboníferas letais... Frente ao mar, como frágil criatura, Fruto desta terra-mãe que agoniza, Dialogo com o meu perfeito Criador.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 30

Quero corações verde-amarelos Para gritarem pelos recursos naturais em extinção. Para, num urgente novo tempo, Sentirem o despertar da vida em seu rico solo, Onde guardam segredos valiosos. Quero ser o sol, a estrela, a mata, a água límpida, O voo livre do pássaro, o cair das correntezas, Quero ser a mãe com o ventre a gerar. Ver o homem do meu tempo, sobrevivente heroico, A caminhar com seus pés descalços Num mundo de paz e tranquilidade! Amélia Marcionila Raposo da Luz Pirapetinga - MG

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Como tentar explicar o que parece ser inexplicável, como falar de um amor Tão novo e já tão adorável?... Esse sentimento mágico que em mim então surgiu Um amor do tamanho do Brasil, presente de Deus, felicidade sem fim Foi saber, filho, que você já existia dentro de mim. Meu coração vibrou com euforia! Meu sonho deixou de ser fantasia, transformou-se na mais doce alegria Saber que terei você em meus braços em poucos dias. Tenha a certeza, meu filho, meu bem querer, que quando eu te ver O brilho do sol não vai se comparar com o dos meus olhos a te admirar. Neste dia então você vai saber, que o meu amor por você só entende quem já sentiu E um amor tão grande, tão grande, Amor de mãe, um amor do tamanho do Brasil. Ana Paula Gonçalves Batista Fortaleza - CE 31

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 31

25/06/14 16:39


Nossos litígios

32

Pelos nossos próprios litígios Tentei organizar nossas vidas, Apagando insensatos vestígios E acendendo e excedendo as saídas.

Mesmo se somassem todos os números e datas, Secassem todas as águas do planeta, Encharcando sua face que no ápice da tormenta, Sempre responde com lisura imediata.

No doce ninho, que mesmo em sonho, Onde criamos rebanhos, rebentos, Em águas límpidas que fazem o banho, Depurando, em epítome, nossos momentos.

O ardor do âmago do seu ser Acabou apagando minhas rinhas, Nesse bem querer de minhas linhas: Só, e mesmo cego, posso lhe ver.

Amontoando em vocábulos certos Vejo e escrevo em linhas tortas na alma. Optando por esse amor na justa calma, Nos beijos que expulsam demônios e espectros.

André Luiz Barbosa da Silva Crato - CE

Na sensatez do amor verdadeiro, Vi-me lisonjeado por ser o primeiro: (O real, fiel e o ardente) Sou o qual lhe agarra a unhas e dentes, Sendo o mais perfeito da paixão, mensageiro.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 32

25/06/14 16:39


Estação Brasil VERDE a natureza que tudo dá e me apetece, Com dias belos tudo em cores assim amanhece. A cor que grita forte da mata errante, PRIMAVERA Brasil, amor relutante! AMARELO riqueza eterna te guarda além, Não é de ouro ou prata, aí existe alguém. São povos lindos e dimensão eterna, VERÃO que aquece a alma fraterna. AZUL de um céu tão claro quanto as águas do mar, Dos frutos de tua terra eu vou me fartar. Não és estéril e tampouco em desfavor, OUTONO intenso com frutos do amor.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 33

BRANCO o neutro sólido que me consola a alma, Natureza relutante, brisa que me acalma. Não podes tampouco desdenhar de meu esforço vil INVERNO aconchegante assim te amo, meu Brasil! Antonio Alves Pereira Filho São Paulo - SP

33

25/06/14 16:39


Canto Divinal

34

Neste Brasil de tantos lares, Vi meus sonhos de menino, Procurar em todos os lugares, A luz do nosso destino!...

Ó meu Pai! Tornaste o sonho Possível! Real e tão especial... E hoje nossos lábios risonhos, Riem num canto divinal!...

Ouvi anjos tocando um violino, Acalmando as ondas dos mares; E o meu sonho de menino, Criou esperança nos sonhares...

Uma doce trombeta anunciou: Que não existe amor mais sutil! E outra voz divina proclamou: Que o nosso amor é o maior do Brasil!

Nessa linda melodia santa, Somos embalados pelo amor; E a voz que tanto nos canta, É a voz do nosso Senhor!

Antônio Fabio dos Santos Brito São Vicente - SP

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 34

25/06/14 16:39


De clara ação Ei, moça?!...

Ei, moça?! Vou te contar um segredo...

Vou te contar um segredo: de mais nada tenho medo... Nem da morte, coisa vil.

Gigante é palavra pequena, bem maior que a dor extrema, Pátria amada, tu és mil.

Há tempos achei um remédio, o qual livrou-me desse tédio de pensar tão pueril.

Ei, moça?!...

Hoje, não mais que depois, quero que saibas, pois, do meu agir nada sutil. Há tempos, contestando a razão, te plantei no coração, qual bandeira varonil.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 35

Olha que temos um elo, amor verde e amarelo do tamanho do Brasil. Aparecida Gianello dos Santos Martinópolis - SP

35

25/06/14 16:39


Orgulho verde e amarelo

36

Nessa longa caminhada Sob o lindo céu anil. Oh meu Deus mais quanta história Guarda esse nosso Brasil. Terras secas, chão batido Casas simples, outras não. Quantos rostos tão marcados Por tristeza e solidão. Há também muita alegria E um ar tão juvenil. Que nos causa uma saudade De um passado tão sutil. Infinitamente grata A meu Nordeste amado. Que me causa tanto orgulho Com seu povo abençoado. Pois não há um só lugar Quem conhece assina em baixo. Que não tenha beleza e encanto Nesse país tão amado. Armida Lins Albuquerque Apuiarés - CE

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 36

25/06/14 16:39


Urgente Amar para mim é um verbo urgente Não se encaixa no depois, não comporta o “quem sabe um dia” Pode ser vento soprado, ou chama ardente Barco que ajuda na travessia. Bonito nas canções de Jobim Intenso dentro das molduras de Picasso Obra de arte exibida aos quatro ventos, começo e fim Que se protege dentro de um abraço. Sorri com o sim pendurado na boca Envaidece-se pelos arrepios do corpo Fisicamente, gosta quando a cena exige pouca roupa Emocionalmente, aplaude quando um sussurro deixa o outro louco.

Sedução que nos toma por completo Sopro de vida, pazes com o nosso interior Divagações flutuantes que buscam um porto concreto Para pousar definições coerentes embaixo do cobertor. É alegria, festa sem hora para acabar Flores frescas, bom vinho, voz e violão Amor é sempre uma oportunidade de recomeçar Com versos novos, dedilhando os caminhos para encontrar uma nova canção. Aryane Fátima da Silva Rio de Janeiro - RJ 37

É asa protetora, cuidado em se perder Pulsação diferente que revela o que existe por dentro Vontade de pertencer ao outro, caber Dentro dos limites imperceptíveis do tempo.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 37

25/06/14 16:39


Amor maior Todos os dias eu acordo com a imensidão sob meus pés. Sacudindo a poeira da vida e tomando um café. Todos os dias eu saio atrás da esperança em meu coração, Que insiste em ficar no chão. Todos os dias eu invento e reinvento uma prosa para sobreviver nessa imensidão chamada solidão. Todos os dias eu me deito e sonho com o amor, que é do tamanho desse de onde vivo amor maior, infinito como essas terras. Todos os dias eu penso em viajar, sair por aí, conhecer e navegar por esse “Brasilzão”. Que é tão grande feito meu coração. Beatriz Ferreira Amato Pirapozinho - SP 38

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 38

25/06/14 16:39


Ah! O amor! Ah, o amor! Esta doce-amarga sensação. Não tem fórmula, nem receita, nem se aprende à espreita é como a alma do chão. Move as placas, mexe o mundo, explodindo num segundo arrebenta o coração. Se o alimento é o ciúme, não há beleza ou perfume faz do céu, campo de horrores. É um sentimento terno, mas desce fundo aos infernos e entre os demos cava dores. Mas com pouco se transforma num sorriso, e ascendendo ao paraíso salpica a alma com cores. Ah, o amor! É paixão, é a família, a amizade, os povos, a nação tem o tamanho do Brasil, do mundo, mas cabe num coração.

39

Carlos Alves São Vicente - SP

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 39

25/06/14 16:39


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 40

25/06/14 16:39


Vida querida Ao levantar de cada manhã, um agradecimento, um pedido O desejo de que o dia seja gratificante Que tragas momentos marcantes Um passo de cada vez, vai se realizando as batalhas vividas Cada um com suas dificuldades, mas por todos sofridas Mas o que não falta pra ninguém é o amor Ah o amor... O amor que sentimos por nós mesmos Por quem nos acompanha no dia a dia Por quem nos ajuda a caminhar sem rumo Mas com o propósito de um dia chegar lá e olhar pra trás, satisfeito com tudo que passou E isso é o mais importante Um amor do tamanho do Brasil Imenso, sem restrições, com vontade, desejo, Sem medo.

41

Caroline da Rocha Alves Ipaussu - SP

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 41

25/06/14 16:39


Coração brasileiro

42

Amor do tamanho do Brasil Uma nação forte e amada Superando os limites, sem se abalar com nada Um sonho que tornou-se realidade Em tudo o que se viu Ter amor para ser feliz Amor a toda hora, Em qualquer parte do país Algo incomparável que jamais existiu. Todos nós somos campeões incansáveis Trabalhando em equipe e vivendo com o coração. O Brasil é rico e empreendedor Não dá para ficar parado A alegria que nos contagia Está por todos os lados. Ousadia e garra dentro do peito. Fundamentos em uma base sólida de inovação Comprometimento com a sustentabilidade A consciência de estar exercendo a cidadania Preparar para o futuro, concentrado no presente Amor do tamanho do brasil que cabe no coração da gente. Cirlene Vítor de Souza Governador Valadares - MG

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 42

25/06/14 16:39


Minha amada Minha pátria tem terra, sol, mar e é impossível não amar. Minha pátria tem serra, chapada, planalto e é o que eu quero contemplar.

Minha pátria, terra amada é você, Brasil, e aqui, é impossível não amar. Claudene Ricardo do Nascimento Fortaleza - CE

Minha pátria tem futebol, carnaval, gente bonita e a Copa de 2014 e é onde eu gosto de vibrar. Minha pátria tem esperança, sonhos, encantos e é onde eu desejo estar.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 43

43

25/06/14 16:39


...E eles ainda são brasileiros

44

A nudez escandalizou o reino; De um povo que cultuava o pecado; Escravizar gente era prática lícita De um povo civilizado.

Copa do Mundo e um povo unido Confundindo taça com esperança Opressores e oprimidos Irmanados na mesma dança

A altivez não estava nas vestes; Era valor de um povo altaneiro; Livre das roupas e da crueldade; Não aceitou o cativeiro

E fora da taba uma caixa mágica Leva ilusão ao povo altaneiro Seminus bradam pela pátria ...eles ainda são brasileiros!

Os grilhões não os prenderam, Mas a ganância não se cansava Suas terras lhes foram tomadas Aldeias e tribos exterminadas

Claudia Zippin Ferri Dois Vizinhos - PR

Cinco séculos e poucos sobraram Esbulhados e humilhados Queimados vivos na capital Do novo reino do pecado

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 44

25/06/14 16:39


Bate forte o coração Escreveu Gonçalves Dias A beleza do seu lugar, Das palmeiras ao canto da sabiá, As imagens do país que estava além-mar. Como não ser nacionalista, Sempre um olhar de turista, As matas, o céu, Pintura de artista. Território continental, Tem serra, tem serrado, Bicharada do pantanal, O mais rico litoral.

45

Rios, riachos, ribeirão, Lindo luar do sertão, Que imensidão, O amor pelo Brasil, Bate forte o coração. Claudius Vinicius Souza Oliveira Palmas - TO

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 45

25/06/14 16:39


Brasil

46

Terra encantada e querida És a pátria de heróis do passado Com suas cores da paleta colorida Poucos têm assim te amado. Cresce em mim um sentimento De ver-te em futuro breve poderosa Livre da violência, injustiça, preconceito e ganância Gigante, pois és a mais formosa. O sonho dos poetas inconfidentes Era jurar fazer de ti a maior potência Um desses homens era Tiradentes Que morreu em inocência. O meu querer por ti é eloquente E luta com garra e esperança Para que sejas eternamente Um lugar para viver com alegria, paz, igualdade e segurança. Amo-te pátria querida e te amarei Até a eternidade, até o infinito Em meu coração sempre guardarei O sentimento maior e mais bonito. Cristiane Negrão Batista Rio de Janeiro - RJ

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 46

25/06/14 16:39


Perfil do Brasil Para quem gosta de viajar e ao mesmo tempo amar e Passear tem que ir para o Pará. Quem não gosta do campo tem que ir para São José dos Campos. Quem gosta de beleza vai a Fortaleza. Para quem não gosta de frio vai para o Rio. Para quem gosta de natureza vai para Amazônia curtir sua beleza com grandeza. Para quem quer um bom astral vai para a Catedral no Distrito Federal. Quem gosta de calor e fervor vai para Salvador. Quem gosta de sorrir vai para o Piauí. Não tem como não amar esse Brasil com belezas a mil. Deuselina Gabriela Soares Teresina – PI

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 47

47

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Vejam sรณ! Sou pequenino. Mas, por ser bom brasileiro, Neste peito de menino Cabe o meu amor pelo Brasil inteirinho! Diogo Martins Achour Guapiara - SP

48

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 48

25/06/14 16:39


Pobreza é nobreza Um amor como nunca se viu Um amor do tamanho do Brasil Um amor puro e sincero Assim eu espero. Um amor mais voltado à pobreza Isso sim, que é nobreza. Sou um mero sonhador Um exímio vetor. Sonhando com a igualdade social Sem nenhuma distinção racial. Com o povo alegre e feliz Colocando em prática a cidadania No nosso sagrado dia a dia. Edilson Nascimento Leão Urandi - BA

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 49

49

25/06/14 16:39


Corações ribeirinhos

50

Menino da cidade, fascinavam-me as viagens rumo ao encontro de dois rios. Era quando eu avistava a gente que à margem estava, no interior do Brasil. Vidas que, de um barranco, acenavam com encanto, saudando as embarcações. Rostos que, embora sofridos, sorriam a desconhecidos, abrindo-lhes os corações. Numa demonstração de carinho, inerente ao ribeirinho, e que conquista o mundo inteiro. Pois como é bonito ver esse amor gratuito que forma o povo brasileiro! Edweine Loureiro da Silva Manaus - MA

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 50

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Frente aos pensamentos Alicerçados a lindos planos, Revelações de amores Momentos os quais honramos, Alegria, sonhos e vida. Com amor revelamos Isso é Brasil A nação mais dócil Saiba o quanto te amamos! Por isso entendamos Agora mesmo o que é sentimento Gostaríamos de revelar-te Um pouco neste momento Emoção, amor, alegria, contentamento...

51

Meu Brasil, minha nação. Eterno país de bênção Nós tudo de bom enfatizamos... Olha só, nosso amor é do teu tamanho, entenda... Saiba o quanto te amamos! Eraldo Santos Silva Valente - BA

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 51

25/06/14 16:39


Compensação

52

O meu amor pelo meu país é grande E compensando admiramos ainda mais o gigante Alguns problemas assolam o nosso viver Mas ainda assim desejamos e torcemos por você A poluição compensamos olhando para o azul do mar Enquanto o brilho do sol reflete a luz do seu humilde olhar A pobreza compensamos engrandecendo a alegria Pois os problemas não falam mais alto do que a nossa bateria A corrupção lutamos e o desejo do fim ferve em nosso sangue Compensamos com o brilho que de nós emana como diamante O verde da nossa bandeira e a natureza com beleza natural Compensam toda a maldade e violência atual Obviamente apenas compensando não resolveremos o problema Mas continuamos na luta e seguimos combatendo nosso dilema Brasileiro foco, força e fé Pela vitória vamos torcer e ao alcançar aplaudir de pé. Erika Carmo Loureiro São Paulo - SP

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 52

25/06/14 16:39


Antigo amor de índio Meu amOiapoque vai até o Chuí Nas mesmas caravelas de Cabral, Mas desnudo de espelhos e pentes. É amor indígena, tupi, tupinambá, Aimoré, saterê. Amor antigo, de antes dos negreiros, Quando não tinha Mem de Sá de lá ou de cá. Meu amor nasceu com Tupã, No seu primeiro chorotrovão Ouvido da Amazônia ao Capão.

Da chapada o brilho da Diamantina Os diamantes e amantes Do meu amOiapoque ao Chuí, Antigo amor dos pampas, Igarapés, cerrado e pequi. Negra noite é espanto, Que espanta no pantanal Jacarés movendo águas. Iara da água minha mãe, Iracema meu mel.

Amor de araras, ipês e brasis É o meu amOiapoque ao Chuí, Que no Espinhaço do Velho Chico Vem das Geraes para o agreste, Alto sertanejo o homem ao mar. Que adentra a velha baía Onde todos os santos louvam O amor do tamanho do litoral, Da floresta onde bumba o boi, Açaí e carimbó.

Meu amor de índio, Que canta pra Lua, Jaci, deusa nua rainha do céu. Vem e deita sobre meus olhos O sono com teu véu. Desde sempre minha queda Iguaçu, De antes da aurora do tempo, Que chora a quase morte do amor, Antigo amor de índio Pindorama terra Vai do meu amOiapoque ao Chuí.

53

Éttore Pablo Vilaronga Rios São José do Jacuípe - BA

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 53

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil

54

Eu amo as cascatas da serra, no Rio As ondas dos verdes mares do Ceará No Paraná amo me agasalhar do frio E amo, no Acre uma cuia de tacacá

Por onde vou distribuo o meu amor Em Minas amo cozido de ossobuco Amo os sons e as cores de Salvador Também amo o forró de Pernambuco

Amo comer caranguejo em Parnaíba E os poços jorrantes do sul do Piauí Amo comer carne de sol na Paraíba E amo, em Belém, um pato no tucupi

E este lugar que quem ama é você Pois que meu coração ainda nem viu Sei que também vou amar, porque Esse amor é do tamanho do Brasil.

Amo São Paulo e sua noite cultural E o churrasco do Rio Grande do Sul Amo tomar banho de mar em Natal E olhar as cascatas de Foz do Iguaçu

Francisco Braga Casimiro de Abreu - RJ

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 54

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Quando ainda era criança, Pros lados do Tibagi, Frequentava uma escolinha Que rival nenhuma tinha De beleza por ali. Nada me preocupava Estudando o a, b, c, Aprendendo a fazer conta, Deixando minha mãe tonta De querer saber por quê! Idade da inocência, Escola, casa, família, Nada se distinguia E em cada coisa seguia A vida em sua trilha. Mas tudo na vida passa E um dia a gente cresce E a inocência vai embora. A pureza se evapora E a ingenuidade fenece. Hoje que estou crescido Perdido dentro do mundo

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 55

Vivendo na Capital, Já não tenho mais quintal Só um desejo profundo: Queria tanto voltar Àquela escola encantada. Perfilado ante a bandeira Cantar com voz altaneira No meio da gurizada Me imaginando um soldado Que partia para a guerra. Cantando os hinos solenes, No peito amores perenes Brotavam qual flor na terra. O que ficou desse tempo De onde tanto sumiu? Com certeza aqueles hinos Cantados pelos meninos Com um amor tão enorme, Do tamanho do Brasil.

55

Francisco Cezar de Luca Pucci Curitiba - PR

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Barco de solidão, porto de alegria Amazônia as pampas, pantanal de catingueira Batuque de carimbó, samba de gafieira Norte de manhã quente, sul de tarde fria. Oh Brasil lavro em teus cantos minha poesia Espalho este canto com diáfana magia Ainda que no cair da noite, Ainda que no raiar do dia.

56

Florestas, flores com margens plácidas De um amor intenso, imenso e sem igual Que invade o meu peito de palavras cálidas Borrando a pena em um prazer transcendental. Borro este verso como um estudantil Declarando com peito varonil Meu amor tamanho por ti, Brasil. Francisco de Canindé Guimarães Pimentel Curuçá - PA

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 56

25/06/14 16:39


No meu coração não cabe tanto amor pelo Brasil Brasil, terra esplendorosa Da Virgem de Aparecida Que entre nós fez guarida Demonstrando seu amor Seu povo é batalhador Sua gente é forte e guerreira Pela miscigenação Mistura de sangue e raça Do branco, índio e do negro Que formou esta nação... É um povo herói e valente Que luta com muito ardor... Este povo tem carisma A ele canto o louvor Esta terra abençoada Por Deus, nosso Criador...

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 57

Terra de tanta riqueza De riquíssima natureza Mata verde, céu anil É tão grande a emoção De falar de encantos mil Nem cabe em meu coração Tanto amor pelo Brasil. Francisco Marcos Araújo Sobral - CE

57

25/06/14 16:39


O amor que quero

58

Quero um amor que seja Por sua própria natureza Impávido em sua grandeza Sentimento imensurável Cujos limites se estendam Para além do que compreendam As raias do imaginável. Amor de largas fronteiras Contornos, eiras e beiras Que não representem obstáculo Para quem porventura queira Se doar, se entregar. É este o amor que almejo De dimensões continentais De insondáveis desejos Que necessite mil braços E outros tantos mil beijos

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 58

De quem queira abraçar mais. E para quem apenas sonha Em deixar-se envolver É lençol aconchegante No leito em que os amantes Em sua paixão mais delirante Se amem a não mais poder. Do tamanho do Brasil Seja este amor desejado Por inteiro, por completo Pro meu coração inquieto Adormecer sossegado. Francisco Pascoal Pinto São Paulo - SP

25/06/14 16:39


Literatura Brasil Na enchente das palavras me perdi no sentido, encontro ela navegando pelos tetos daquelas páginas de livros e mais livros. Na essência da felicidade me encontro nos tons de cinza, mesmo em tormenta com a frase a palavra ainda é distinta. Em paixão de escrever, me entrego a mil, com um livro em uma mão e na outra um amor do tamanho do Brasil.

59

Gaby Blosson Eunápolis - BA

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 59

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Entre as mil faces se revela A florida manhã, pois a vejo Assim numa só face singela E atiça ainda mais o desejo No grito dentro desse coração O afeto imenso e irremediável Feito vento atroz, quase tufão É amor feito assim, irreparável Os abraços da nação, país denso Esse amor é infinito e nos atinge Na carne e espírito, assim penso 60

É amor tão grande, és feito nação Anula tristeza, mal que nos aflige Amor pleno que abraça o coração. Gardel Dias da Assunção Fortaleza - CE

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 60

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Brasil de vários encantos Pátria de várias cores Terra adorada por Deus Pela sua imensidão Pelos seus sabores. Terra onde a felicidade reina A alegria encanta De fevereiro, no carnaval Até dezembro, na ceia de natal. Minha pátria Como tão bela tu és Se tu fosse apenas uma dama Eu ficaria ajoelhado aos seus pés. Ô pátria amada Quanta saudação eu preciso te dar? Cada vez mais gigante e soberana Cada vez o melhor lugar. Ô patria amada

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 61

Que me faz sentir orgulho ainda mais Tu és um porto seguro Onde eu encontro a paz. Ô minha pátria de glórias mil Jamais poderia te abandonar Porque tu és meu amor, tu és o meu Brasil. Gleidson Nascimento da Anunciação Lauro de Freitas - BA

61

25/06/14 16:39


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 62

25/06/14 16:39


Meu filho A lembrança transborda na visão Desde o dia em que se tornou feto Conquistando ali o meu afeto E ocupando de vez meu coração Nove meses depois: a emoção Chorei muito ao ver seu nascimento Como posso esquecer este momento? Lembro hoje, segundo por segundo Oh meu filho, você surgiu no mundo Aflorando-me o mais nobre sentimento. A maior emoção que já senti Tanta lágrima brotou dos olhos meus Elevei minha mente até Deus De joelhos, em prece agradeci O seu nome então eu escolhi Lembro a vez primeira que sorriu Obrigado meu Deus mil vezes mil Por deixar minha vida com mais brilho Hoje sei que o que sinto por meu filho É um amor do tamanho do Brasil.

63

Helton Carter Xavier Maia Russas - CE

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 63

25/06/14 16:39


Estupendo Brasil

64

Oh! Garrido torrão patriarcal De esplendor, louçania e glória Oh! Ilustre brava nação magistral De vigor, heroísmo e história.

Oh! Venerada terra tão impoluta Que o firmamento envolve com louvor Em cismar, jamais temerei à luta De idolatrar-te até a morte com penhor.

Oh! Majestática pátria idolatrada Sê sempre plácida e exuberante Que no teu seio fulgure a alvorada E os filhos teus sejam tua imagem triunfante.

Oh! Suntuosa plaga de serenidade Hão de o céu e o mar te apaziguar Em tua auréola fulge o candor da igualdade Cuja face o rútilo não ofusca ao estrelar.

És o berço de heróis guerreiros Primórdio primor da taba sagrada Brio tão irreversível do florão brasileiro Quão a brenha dantes casta era exultada.

Regozije ó exaltada Pátria Que diurno o astro-rei resplandece Como o pão que é consumido ao dia Seja o patriotismo que nunca esmaece.

A independência - glória sonhada Herói Tiradentes, tornara-se realidade A república, a nação engalanada Vibra pujante com eufórica felicidade.

Oh! Belo estupendo brasão nacional O símbolo guerreiro dentre outros mil Oh! Adorada mãe de seio patriarcal És sumptuosa pátria amada Brasil.

Às margens do Ipiranga à orla brasileira O extático brado heroico ressoou E D. Pedro I, ser d’alma guerreira O povo patriótico o consagrou.

Assim é meu amor Por esse benquisto torrão Um amor sublime e puro qual flor Que nem cabe no coração. Henrique Helder Fernandes Moreira Ubajara - CE

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 64

25/06/14 16:39


Distância Meu amor está longe. Lá em Minas, talvez. Ou mais longe ainda; em outras regiões: no frio do Sul, na terra seca do Nordeste, nas doces águas do Amazonas. Meu amor está mais longe. Na nem tão próxima Argentina, talvez esteja no Chile, meu amor pode estar no Chile. Do outro lado do Atlântico, talvez. Meu amor está, talvez, mais longe. Nos picos do Himalaia, no deserto australiano ou no Yang-Tsé, numa das milhares de ilhas do Pacífico, nos templos hindus, nos prédios de Tóquio. Meu amor está muito mais longe. Talvez esteja nas profundezas do mar, em Atlântida ou no Eldorado. Talvez esteja nas cinzas dos poemas

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 65

astecas e maias pulverizados pelo sol mediterrâneo. Meu amor está longe, longe, longe. Em Órion, noutras galáxias, talvez esteja noutro planeta azul, ou na explosão de uma anã-branca. No falecer das estrelas, talvez ali esteja o meu amor... no buraco negro ou no paraíso que há do outro lado, na velocidade da luz, na décima quinta dimensão, na ordem caótica ou na constante mudança do universo. Meu amor está longe. Meu amor se faz longe. E de tão longe se torna próximo. E de tão próximo, longe, longe, longe. Meu amor talvez esteja dentro de mim ou fora. Em minhas artérias, em minhas espinhas tardias, em meu cabelo que, sem eu permitir, cai,

nas batidas do coração, nos tendões feridos, na cólica renal, na dor do adeus, na alma abatida, na palavra não dita, mas pensada, por isso viva. Meu amor está tão longe, tão longe... Está no mais profundo de mim, está no minério meteórico essencial, está em meu parentesco legítimo com as estrelas, está na febre noturna, no olhar transparente e constelado, na lua cheia e magnética e na maré agitada. Meu amor perambula incerto nas vastidões da confusa bruma do universo que sou.

65

Jonathan Gonçalves Magé - RJ

25/06/14 16:39


Amor, ordem e progresso Há quantos corações escondidos aqui dentro? Hoje eu venho libertar os amores imperfeitos Já não tenho medo de ferir ou sangrar. O amor é um grande escudo Pesadas são armaduras Acessórios luminosos Que ofusca nossos olhos.

Assim como leitos no chão dos hospitais Brasil eu esperava mais amor Como o canto nos campos de futebol Que dizia: És tu, Brasil. Ó pátria amada! José Erialdo Pereira da Silva Fortaleza - CE

As palavras como espadas Afiadas de dois gumes Podem descrever o amor Ou partilhar a dor. 66

Quem mancha nossos olhos, Com o sangue de inocentes? Por que o grande escudo, Não protege nossa gente? Realmente é esse o grande amor que nós temos? Decadentes pelas calçadas E toda essa desumanidade humana Que emana em despejos de lágrimas Na sua forma contida da justiça arquivada No patriotismo de um brado jurado a uma bandeira.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 66

25/06/14 16:39


Perspectiva Só há na vida dois caminhos: reta e contramão o resto é coração. José Vander Vieira do Nascimento Vitória - ES

67

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 67

25/06/14 16:39


O romance da terra das palmeiras e sabiás

68

Aos quatros cantos joguei Bem ao vento, meu amor pelo Brasil Sorri em perpétua graça Na alvura das areias das praias Nas dobraduras serenas das ondas do mar Volvi-me até o Sul para colher dos pampas As cercanias e cerrados, os prados e pinheiros Onde deixei teus olhos amendoados Beijei-te embaixo da sombra do coqueiro Busquei-te no gingado do sertão, na expressão nordestina No vaqueiro, no pescador, na baiana, no lavrador Encontrei-te na rede, na varanda temperada do Centro-Oeste Naveguei nos rios caudalosos dos teus cabelos E na mecha da tua fresta ansiosa por meus dedos Vi o negro, o branco, o índio, as cores brasileiras Provei das curvas suaves do teu corpo Nas montanhas, serras e mar de morros Onde o luar encheu meu coração de vida Minha boca dos teus lábios, rompeu em versos E na garupa dos meus sonhos, cheguei às florestas No coração verde da mata pulmonar da terra

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 68

Provei das frutas que nascem livres como as nuvens Da tua pele em solos minerais, os animais seletos Colhi em minha memória, tuas cores, tuas formas Amei-te, do Oiapoque ao Chuí, paguei em menos Todos os meus pecados, pelo sabor dos teus remédios E na terra das palmeiras e sabiás Vivi um romance do tamanho dos amores do Brasil. Júlio Duarte de Oliveira Fortaleza - CE

25/06/14 16:39


Bola que rola, Brasil que ama, luta, vibra e chora Culturas mil, faces que iluminam o Brasil, é preto, é branco, é pardo e é mulato, é raça, é coragem, é força e é verdade, mas acima de tudo é fé, que lhe põe de pé. É o que é não diga que não é: guerreiro, valente, que impõe, mas que teme, sofre, chora e geme. A alma sustenta, os braços acalenta, faz-se estar em qualquer lugar aqui mesmo ou no estado do Pará, é brega, é chic, o sozinho não existe, é quente, ardente e seduz a gente. É o Brasil de belezas mil que culturas tem, pessoas também, mas o que lhe cabe sem nenhum desdém é bater no peito, pintar a cara, enfrentar a rua e dizer: “Eu sou brasileiro, quero o fim da corrupção, melhor condução, mais saúde pois sou cidadão, justiça não pode faltar, amor para com meu irmão também não, afinal somos todos irmãos sem nenhuma distinção, não é classe, não é cor e nem religião é uma mistura, mistura de Brasil que cabe aqui e também no Rio. E por que não falar sobre a Copa, da bola que rola, da criança que vibra e que nos braços suspira, mas afirma, é gol, é vida, é alegria, que pelo sorriso contagia. É velho é moço tem até bigode grosso, canta, exalta, olha a onda passar e não deixa de se levantar porque quer acompanhar e não mais deixar passar. Este é o Brasil, que culturas tem a mil e o amor como o céu de anil.

69

Kamile Harue Nakai Biguinatti Ariquemes - RO

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 69

25/06/14 16:39


Sentimento brasileiro

70

Brasil! Terra que surgiu Cabral quem descobriu! Nascia um sentimento A partir daquele momento. O coração bateu mais forte Do sul até o norte! Povo heroico, batalhador Buscando ter mais valor Salve o povo Salve os bosques País de todos País de cada um Tamanha a paixão Maior que a fronteira Não há outra maneira, Orgulho! De ser brasileira! Kivia Cristine Oliveira da Silva Betim - MG

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 70

25/06/14 16:39


Amor supremo A lembrança de um amor vivido Chega causando dor nesse meu coração partido Amor imenso como a luz Que clareia O continente de norte a sul Você dizia: “gosto de você daqui até o céu” Eu ria, achava engraçado, lindo, Por que você ”calou” de repente? Por que não vi mais você sorrindo? Pai, você era tão engraçado! Sabia como me deixar emocionado... Prometia sempre: “meu amor é do tamanho do céu” Mas você “dormiu” e me fez entender Que seu amor era ainda mais belo, E maior que as estrelas do céu, Multiplicadas pelas gotas do oceano Que banha esse imenso Brasil Infinito como o caminho “daqui até o céu” Só esse seu amor inesquecível É capaz de atenuar a dor e a saudade que tenho sentido.

71

Laura dos Santos Pires Campo Grande - MS

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 71

25/06/14 16:39


Meu amor é verde-amarelo

72

Fui buscar o amor Em lugares bem bonitos. Comecei ali no Acre Só porque dizem que ele não existe.

Jamais vou esquecer De tudo o que passei. Fui buscar o amor E olha só o que encontrei.

Chegando lá me surpreendi, Com tudo o que encontrei. Mas foi realmente em Alagoas Que eu me apaixonei.

Seu nome é Brasil, Terra linda de viver. Quero muito amor Já sei o que vou fazer.

Sol e mar todo dia, É um lugar espetacular. Depois de horas arrumei a mala E fui ao Amapá.

Vou partir para outros estados, Desse País tão incrível. Deve ainda ter muito amor, Como isso é possível?

Fiquei admirado, encontrei a paixão. Passei ainda por Amazonas, Bahia, Ceará E o meu querido Maranhão.

Leandro Luiz São Paulo - SP

Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba e Paraná. Pernambuco, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima e Pará.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 72

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Ó meu amado Brasil! Não mais correm como d’antes, Águas azuis nos teus leitos - um desprezo, Estagnadas em profundas mágoas Da poluição - um degredo. As florestas usurpadas pedem guarida Os campos feridos mais proteção, Andorinhas, cerceadas pedem passagem, Jovens nas ruas entram em ação. Ó meu amado Brasil! Meu amor por ti é imenso Deságua em correntezas no mar Minha admiração é imensa, Não há como dimensionar. O meu amor por ti é imenso Porém não me impede de protestar Pelas desigualdades existentes Espero um dia se transformar.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 73

Ó meu amado Brasil! Bendita sejam - as desigualdades, Permeando esse imenso caldeirão Os teus diversos tipos de climas Orgulho-me de tua grandiosidade cultural, Desejo-te um sistema mais humanizado Discordo do crescimento desordenado Sonho mares de esperança original. Ó meu amado Brasil! A ti aceno lenços de luar Bendita seja - nossa criatividade, Bendito seja - quem procura te preservar Assim por te amar - usa de honestidade.

73

Leila Maria da Silva Eusébio - CE

25/06/14 16:39


Amor amapaúcho

74

Veja bem, meu bem que me ama também. Veja bem.

Contigo aqui estou Daqui não pretendo sair Amar-te-ei em Chuí Pois Eros me flechou.

Teria eu saído Lá d’extremo norte Se em amores por ti Eu não tivesse caído?

Resta você me aceitar Perdoo-te! Doo-me! Vamos ao altar?

Por mil rios naveguei E corri perigosas estradas Por tua cálida tez rosada E, enfim, a ti cheguei.

Leno Serra Callins Macapá - AP

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 74

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Pessoa triste, nunca fui. Essa pessoa, espero nunca ser. Comigo, sempre carrego um sorriso, Esta é a maneira que escolhi viver.

De realidade, essa parte já pintou meu coração, Mas fraca era a camada, Que logo a cor ficou desbotada. Hoje vejo que aquelas cores jamais representariam essa emoção.

Quem me olhar, esse sorriso sempre verá. Mesmo que de dentro ele não venha, Desta face, nunca sairá.

Quando desistindo eu já estava, De encontrar esta parte que me faltava, Um reencontro a ela me levou.

Sinto que tristeza nunca conheci. Caminhos difíceis, já percorri, Motivo ao sorriso, já perdi, Mas, verdade seja dita: De tristeza jamais vivi.

Como se tudo já estivesse planejado, Algo que a vida inteira foi esperado, Essa parte da felicidade, meu coração encontrou.

O mundo, sempre abracei com grande alegria. Porém a felicidade, de quem me julgava íntimo, Me provou que, de fato, não a conhecia. Por mais real que sempre se mostrou, Por mais intensa que às vezes pareceu. No fundo, uma parte dela sempre me faltou. Dessa parte, meu coração sempre careceu.

Do fundo do coração posso dizer Que a felicidade completa, hoje é minha. Você é a parte que faltava aparecer, Uma parte que não tinha.

75

Tão grande em mim se tornou a alegria, Que qualquer poema ao descrevê-la, torna-se vil. Devo ela a esse amor, e na tentativa de expressá-lo, Faço um último esforço e o comparo: Esse amor é do tamanho do Brasil. Léo Santos Ribeirão Preto - SP

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 75

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil Um dia vi nossa bandeira ao som do vento mudando, linda e forte como cachoeira no verde da mata e azul do oceano. O amor é lindo e cheio de magia. O Brasil é belo e formoso, a junção dos dois me contagia, me faz sentir algo calmo e prazeroso.

76

Exprimindo um calor mais forte que o mundo já viu, intenso e incolor, o amor do tamanho do Brasil. Levy Ruan Rocha dos Santos Teresina - PI

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 76

25/06/14 16:39


Um grito (de amor) que ecoa Ouvindo do Brasil grito que ecoa, Um rogo que retumba renovado, Não deixe, ó Pátria minha, ser à toa A busca pelas glórias do passado.

Quer a paz do futuro no presente, Que este povo ajuda a manter, Acolhendo pobre, rico ou diferente, Esperando a mesma coisa do poder.

Um povo que não foge da disputa, Levanta com trabalho e braço forte, Se o toque da trombeta é para a luta Não deixará o outro à própria sorte.

E um grito do Ipiranga atual, Ecoa pelo verde do Brasil, Trazendo outra questão também vital: Somos nós ainda hoje mãe gentil?

O grito que se ouve é de igualdade, Sem a preocupação da sua cor, Quer pra todos a mesma liberdade E nela põe sua vida em penhor.

Lídia Varela Sendin Piracicaba - SP 77

Não quer ver seu irmão pedindo esmola, Se cumprir seu dever, quer o direito, Segurança, saúde e escola, Mas principalmente igual respeito.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 77

25/06/14 16:39


Amor do tamanho do Brasil É o amor que move o mundo Que alimenta a nossa alma Sentimento tão profundo Que fortalece e acalma. O amor ilumina o dia E faz a noite mais bela Enche o céu de poesia No brilho de cada estrela. Eu tenho um amor tão grande Que me faz seguir adiante Com força e fé juvenil. 78

Amor pela minha gente Amor puro e refulgente Do tamanho do Brasil. Maísa Calixto da Silva Rio de Janeiro - RJ

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 78

25/06/14 16:39


Brasilidade Desce o sol braseiro: a Ponta do Seixas, por entre as madeixas da mata Amazônica.

Brasil, brasilidade, terra, verde sentimento imenso, como o azul imenso que abriga a nossa brava gente.

Pantanal, Planalto: altares em chamas, de deuses pindoramas, guardiões de Vera Cruz.

Marcel Franco da Silva Belém - PA

Rios de tantos janeiros corre no samba dos ventos e vai no trenzinho do tempo de Mauá até Minas.

79

Terra de todos os Santos, de todas as cores, de todos os Pampas e flores sob o sol da liberdade.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 79

25/06/14 16:39


Beleza

80

A água da chuva Na água do mar Mar áspero, marcado

Portanto, a água da chuva caía E marcava a água do mar E é tudo o que quero falar

Você disse ser turva A água de lá E eu contigo, abraçado

Ou melhor, quase tudo Sobrou o que eu devia ter dito na hora: Você estava linda.

Só quero registrar esse momento Num simples poema de simples versinhos E nada mais há nisso

Marcelo Maio Coelho Brasília - DF

Pensei em metáforas para falar De quando o encontro dos azuis Deu lugar ao encontro das águas Não as encontrei, porém! Mas que seja, é melhor sem! A ideia deve vir antes da metáfora, não o contrário Se não, a falsidade imperaria O momento se perderia E o poema não teria poesia

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 80

25/06/14 16:39


Manifesto (do) amor Desejo um amor Um amor que seja sutil Desejo um país sem fronteiras Do tamanho do Brasil Desejo à população Um amor universal Desprovido de censura Um amor à liberdade Um amor sem distinção Desejo um amor Um amor que seja livre Um amor sem preconceitos Um amor sem condição De verdade absoluta Fragmentos, divisão O Conjunto é de paz O amor é união

Desejo um amor Um amor de consciência humana No silêncio da esperança Como formas de oração Um amor à bela pátria Um desejo cidadão A paz da eternidade Liberdade, liberdade Liberdade de expressão. Marcelo Moreira dos Santos Salvador - BA 81

Desejo de coração O amor, o amor A glória da nação Justiça para o povo O fim da corrupção

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 81

25/06/14 16:40


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 82

25/06/14 16:40


Incontestável [poema de amor romântico 1] Às vezes fujo à regra, Erro na ortografia, Na sintaxe e na regência, Peco na concordância... E até na coerência.

É o tema vivo de meus dias E que a mim tem alentado. Que sem pudor algum se chegou, E de tão feminina e mortal O meu coração tem governado.

No entanto menina, Em meio a tais dilemas, Não vejo impedimentos De usar meus conhecimentos, E destinar-te um poema.

Assim, restou-me o esforço Para falar-te como um erudito De nosso mais puro sentimento, O tal do amor, que seja lá como for, Nos manterá juntos Ad Eternum.

Peço apenas que leias E não me faça reprimendas, Escrevi o que convinha. E, se por acaso não entenderes, Das incertezas se desprendas.

Marcelo Renan Oliveira de Souza Fortaleza - CE

83

Esqueça as tais entrelinhas Que versam em rima pobre, Tudo está de forma direta Posto que, sendo tu o tema, Entre todos é o mais nobre.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 83

25/06/14 16:40


O pretexto do amor

84

Após soletrar a realidade - sem palavras para compor fazem um discurso do silêncio. Anunciam sem substantivos! A retórica é instrumental Nada mal. Afinal, foi sempre assim... Pra que discordar do discurso, Encenando uma fuga eloquente?... O verbo não vacila. Agride! Incomoda! Em si mesmo é ideologia. E de leve - como significante a palavra é moda, a palavra é fria. Por sua vez, enquanto significado, tanto fulano como sicrano, os dois, colocados lada a lado, carregam pesados enganos... Senhores e senhoras!... Atenção! É agora!... Chegou a hora... Embora à margem da erudição e ao alcance de cada manhã, o interlocutor tem pressa. - Vamos nessa!... Sem essa!...

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 84

Há um grito esvaído, ecoado em função do conteúdo. É tempo de revolta!... Não digam amém à vaidade, nem peçam perdão ao poder liberal. A aparência nos parece proverbial, lúcidas mentiras aos pés do glamour. Avante!... Ainda há espaço para a lira Nesse Brasil que amo sem pretexto. Marcos Alberto de Souza Oliveira Cotegipe - BA

25/06/14 16:40


Amor do tamanho do Brasil Sempre fui assim, singular, com um jeito bobo de amar. Sem habilidade pra sonhar. Tenho sapatos pra dançar e uma certeza na valsa: Vivo só. Sempre fui assim, fácil de chorar, com um encanto matinal no espelho, que me faz pensar ser atriz e prosseguir descalça. Coisa doida de entender! Ter vontade de fingir ser feliz: Sendo só.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 85

Sempre morei sem mim, vestida de chuva, hóspede de um inverno triste, vida dura de passar! Uma vontade de esquecer seu nome não mais existir, me esparramar no capim: Morrer só. Marcos Tavares de Souza São Paulo - SP

85

25/06/14 16:40


Meu gigante amor por ti

86

“Gigante pela própria natureza”, Meu lar, minha terra, minha riqueza: Meu país, cujo sonho é ser nação, Os filhos teus não fogem à luta, não! Meu país que, há tempos, é maltratado... Que tem tantos sonhos usurpados... Que é a grande vítima da corrupção E que morre, a cada dia, com a devastação... Oh, meu Brasil, incompreendido pelos estrangeiros E criticado pelo famoso “jeitinho brasileiro”, Por seres meu berço, conheço a tua vocação: Melhorar o mundo por meio do amor, da paz e da união. Meu Brasil, tão único e multicultural, Cheio de vida, de alegria, de criatividade... É chegada a hora de combater todo o mal Que fere e ofende a tua dignidade. Meu gigante amor por ti Não me deixa desistir Do país que desejo ver, Do futuro que pretendo planejar, Do país em que meus descendentes vão viver, De tantos sonhos a realizar! Minha paixão por ti se multiplica

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 86

E gera frutos de gratidão, solidariedade e amor. Quem chega por aqui, sempre fica E acaba por compreender o teu real valor. Minha pátria e mãe gentil, Só tenho a te agradecer. Amor do tamanho do Brasil É o que tenho a te oferecer! Maria Cleide da Silva Cardoso Pereira Castanhal - PA

25/06/14 16:40


Amor colossal Na imensa extensão visual corações palpitam à espera de um amor descomunal que venha de corte sincera. Lute, ó gigante heroico por esse amor varonil diante de ato heroico do tamanho do Brasil! E no pico mais alto deixe seu brado retumbante ecoar no céu azul cobalto. E que esse amor colossal junto ao chão verdejante abrace a todos por igual!...

87

Maria Cristina Cacossi Capodeferro Bragança Paulista - SP

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 87

25/06/14 16:40


Estado civil

88

Eu quero um amor do tamanho do Brasil, Com sabor de tacacá temperado com tucupi. Eu vou percorrer os seus vinte e sete estados Porque o meu estado é um ócio em pedaços. Eu quero porque quero, nas andanças, Dançar a cadência do samba. Eu quero um amor por demais, Que seja do tipo ama pá escavando sonho nas minas gerais. Eu quero um Salvador dali da Bahia Para aliviar dores dos amores de antão e de Rondônia. Dei um pulo em Pernambuco, fiz preces a Padim Ciço do Ceará, Me mandei pra Paraíba, permaneci no Piauí. São caminhos percorridos em busca de um amor do tamanho do Brasil. Eu não tenho espírito e nem sou santo para te aclamar por inteiro, Por isso uns São Paulo outros rio que passaram em janeiro, Mas eu quero um amor do tamanho do Brasil! Porque meu coração é do tamanho do Maranhão. Tenho cá pra mim ou lá pra ti onde o sol brilha nas alas das lagoas

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 88

Que uma santa por nome Catarina não deixará que fiquemos à toa. Por que Pará? Em matos grossos e rios grandes adentraremos, seja do sul ou do norte. E nessa ida, já mando um beijo para ti e para aná. Viajando em trilhas até Sergipe, vou te fazer uma tocaia em Tocantins. E onde for ocre ou Acre, lá estarei, distante ou a’distrito federal, surreal! Porque um amor do tamanho do Brasil eu vou ter, escreva nos anais de Goiás, Ufa! Arre! E viva sem raiva Roraima, mas com muita honra Cavalgando, suando, aqui chegou teu amor, tua Amazonas, Porque, desde o início, eu disse meu faminto estado civil. Eu tenho dentro de mim um amor do tamanho do Brasil!!! Maria da Conceição Pereira Teresina - PI

25/06/14 16:40


Amor sem medição Nem régua, nem compasso É isento de medição O amor que sinto por ti Entra até em competição.

Além do amor, preciso sentir O orgulho de ser brasileira Cantar teu hino, cantar sem fingir “E o teu futuro espelha essa grandeza”.

É tão grande Como as tuas fronteiras É colorido Como a tua bandeira.

Meu coração comporta Amores tão desmedidos Por ti me entrego toda Num amor destemido É pele, é carne, é coração O teu beijo me inebria O teu abraço me extasia Me sorvo nas fantasias Desse amor sem medição.

No teu verde Me encho de esperança, No teu azul Contemplo os teus céus E a imensidão dos teus mares. O teu amarelo Ilumina os meus dias e vejo A riqueza do teu solo. E o branco da paz Me faz acreditar Que num futuro próximo A droga e a violência Façam parte do passado A Ordem e o Progresso Imperem em nossa nação.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 89

89

Maria de Lourdes Mozart Moura Fortaleza - CE

25/06/14 16:40


Amor que nunca se viu

90

Deste amor que vou falar Pra mim muito especial Tem cheiro e cor diferentes Onde nunca vi igual

Um coração enorme Tamanho continental Grande abraço, terno beijo Onde nunca vi igual

Com cheiro de mato e montanha De oceano e canavial Frutas doces de provar Onde nunca vi igual

Vou, viajo, corro mundo Em busca monumental E sempre volto pro aconchego Onde nunca vi igual

Amor alegre e festeiro Com seu humor natural Mistura de muitas raças Onde nunca vi igual

O amor que aqui falo Com calor sentimental Que aquece o coração Onde nunca vi igual

Da cultura nem se fala Em seu grande festival Música, dança e arte Onde nunca vi igual

Gigante amor maior Amarelo, verde e anil Cores deste imenso amor Do tamanho do Brasil. Maria do Socorro Miranda Gondim Olinda - PE

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 90

25/06/14 16:40


Um gesto de amor Fui gerado de um ato sem amor, sem sentimento. E mesmo sem entender nada começava meu sofrimento. Chegando o dia exato após tanta dor, meus olhinhos se abriram ouvi choro e clamor. Nem cheguei a sentir, seu corpo junto a mim. Ela foi-se para sempre. O destino quis assim... Os anos foram passando. Fui me virando, fui crescendo. O mundo era meu guia, ao relento ia vivendo. Minha casa era a calçada. Meu colchão, um papelão. Meu lençol, um saco plástico. Meu alimento, restos de pão. Então, um certo dia. Senti que tudo iria mudar. Quando vi uma mulher de mim se aproximar.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 91

Tinha bondade nos olhos, amor no coração. Parecia um anjo, estendendo-me a mão. Levou-me para sua casa. Deu-me amor e amizade. Daquele dia em diante, só senti felicidade. Hoje, sou formado. Considero-me um cidadão. A ela sou muito grato, por tanta dedicação. E posso afirmar com certeza e o coração batendo a mil. Um gesto dessa magnitude é do tamanho do Brasil.

91

Maria do Socorro Sousa Moraes Teresina - PI

25/06/14 16:40


Único amor Quando nasci, Brasil me acolheu E amor à primeira vista me recebeu Com muito amor e carinho. Me mostrou que nenhum país é igual. Meu Brasil é único É aquele que me ama e tenho orgulho Todos juntos na mesma luta Em que todos estão na disputa

92

Por uma mesma vitória Que seja linda essa história. E o Brasil possa mudar Para que todos possam amar De tamanhos diferentes. E saber que ainda existe um futuro mesmo no fim do mundo. Mariana Silva Freitas Uberlândia - MG

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 92

25/06/14 16:40


Amor do tamanho do Brasil O que guardo aqui no peito Tem as sinuosidades dos montes da Gerais (MG) A beleza límpida e gratuita de uma Copacabana seminua (RJ) A magnificência de concreto e cimento da Avenida Paulista (SP) O cheiro lírico de uma moqueca capixaba (ES) O que guardo aqui no peito Tem o jeito açoriano de um manezim da ilha (SC) A tez suave das uvas e das gurias no vale (RS) A contemporaneidade no olhar singelo de um curitibano (PR) O que guardo aqui no peito Tem o traço de Niemeyer num plano piloto (DF) A sensualidade pictórica da Chapada dos Guimarães (MT) A biosfera pulcra e aquosa do pantanal (MS) Os campos de soja e cerrado, brotando riquezas (GO) O que guardo aqui no peito Tem as loas a Chico Mendes, espírito da floresta (AC) O sabor do tacacá do “Ver-o-peso” (PA) A artéria aberta do Rio Amazonas (AM) A altivez do ritmo do marabaixo (AP) O bálsamo para os olhos nas areias e nas águas do lago Caracanã (RR)

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 93

A jovialidade poética de Porto Velho (RO) O capim-dourado que baila nos palácios do Jalapão (TO) O que guardo aqui no peito Tem a força libertária dos quilombos alagoanos (AL) A explosão de cores e de vozes da taieira (SE) O coro das nações de bantos e nagôs (BA) A euforia elétrica de um frevo de orquestra (PE) A lira científica de Augusto dos Anjos (PB) O sal que adorna os sabores do mundo (RN) A canção dos bilros da renda cearense (CE) O coxeio ritmado do cavalo piancó (PI) A vinagreira de um arroz de cuxá (MA) O que guardo aqui no peito É o amor do tamanho do Brasil.

93

Moacir Ribeiro da Silva Jaguaruana - CE

25/06/14 16:40


O estado de amar

94

Meu amar tem 26 estados e um distrito de maior circunstância. Tem intensos estados de olhar. Meu amar tem estados de beijar e abraçar, de sentir e cheirar. Tem o que chora, tem o que consola, o que acorda e o que põe pra dormir. Tem o que acompanha até chegar, tem o que fica até ir. Meu amar tem até estado de se enraivar e de brigar. Depois desses treze estados, desculpa-se no seu décimo quarto estado de ser. Meu amar tem estados de permanecer e de partir. Tem o estado de fala, de declaração, de audição e o silenciar; meu amar tem ainda o estado de desejar e o de acelerar o coração. Tem os quatro estados: de medo, coragem, saudade e localização.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 94

Meu amar, tem estado em sua maior circunstância, amando! Meu amar tem 26 estados, uma maior circunstância e é cheio de estações pois é do tamanho do Brasil, “infinito”... Murilo Melo Christino Jaguarari - BA

25/06/14 16:40


Amor do tamanho do Brasil Nesse país tão imponente Com tamanha diversidade Reside um povo excelente Que cultiva a felicidade Nossa cultura é diversa Nosso povo hospitaleiro A alegria é nossa força Porque Deus é brasileiro Viver feliz é uma arte E o amor é baluarte Desse país de culturas mil Pra nesse país viver Basta ser feliz e ter Amor do tamanho do Brasil.

95

Osborn de Andrade Barros Fortaleza - CE

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 95

25/06/14 16:40


O amor e suas medidas

96

Quando criança, via meu pai tentar medir o amor com os braços — e era sempre maior do que eu. Um tempo depois, vi o amor caber, folgado, numa caixinha que morava em meu bolso. E virar monumentos de dois ou três metros também.

Ainda esse mês, soube que o amor coube num copo d’água, mas escorreu de uma megalópole e que ameaçou sumir do mundo, mas acabou dançando sem braços na barriga cheia de borboletas de uma garota apaixonada.

Já maior, senti o amor se alargar nas tardes em que o sol se põe bem devagar, se encolher no rubor de uma face, se espreguiçar numa risada cheia de janelas, se derreter num abraço platônico, se orgulhar em poemas do Drummond, se enviesar entre nós dois para chegar a qualquer lugar perto do coração.

Paola Cristina Ribeiro Marcellos Riacho Fundo II - DF

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 96

25/06/14 16:40


Estrela da Pátria Aurora madura... minha Plantei ternura, minha de Estrela Sol num desse verso colhi, profundo... mas Rafael Geraldo Vianney Peres Uberlândia - MG

97

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 97

25/06/14 16:40


A tecnologia do amor maior

98

Era como se eu nadasse a esmo numa correnteza de rio, curva e na alvorada um canto de pássaro

Era como se eu nadasse a esmo numa correnteza de rio, curva e pudesse imergir sem me preocupar.

se fundisse ao eco da minha respiração constante; Era como se eu abrisse os olhos e

Jamais falo sobre medo. Era como se falasse apenas do amor e flores corajosas nascessem sobre.

uma luz maior que os olhos transcendesse. Essa explicação pungente era

Ramiro Moreno Gontijo Faria Belo Horizonte - MG

o ápice da existência do dito sentimento. Contudo, tudo se conduziu, sem rumo. Então abro a boca e fecho os olhos.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 98

25/06/14 16:40


Um vestido de sonetos I

II

Sob a luz do lampião ela descansa, cobre seu alvo corpo o sal do enredo serenando-lhe o sono de criança, e ainda corre em gotas, quedo e quedo...

Na insônia por que passo e que me cala, quis talhar-lhe um vestido de veludo em lugar do outro, rico em pompa e gala, pequeno, ideal, que não guardasse tudo...

Encostada à parede, dorme mansa e vã a roupa que feri com o dedo, quando ondulava deliciosa dança... Pensei: – Agora!... Ela hesitou: – É cedo!...

Linha, tecido, agulha, onde há?... Contudo, sobre este eventual papel opala, costuro com um fio de ouro mudo, vinte e oito versos para acarinhá-la...

O sonho desce... Um doce aroma emana de exóticas flechinhas atiradas por um cupido azul de porcelana,

Ri... balbucia... o braço ao chão pendente... A chama treme... morre docemente... Lá fora, o sol dardeja alto à janela.

ornando a penteadeira entre almofadas... Mexe-se... E um fino traço de sultana molda-se pelas curvas delicadas...

Desperta... – Rápido! Vão lá sonetos! Tramem rimas, quartetos e tercetos, e ajustem-se à beleza e às formas dela!

99

Reginaldo Costa de Albuquerque Campo Grande - MS

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 99

25/06/14 16:40


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 100

25/06/14 16:40


Amor do tamanho do Brasil O meu amor é alvissareiro... E, como um bom brasileiro É forte, impávido, colossal! Mais intenso que o carnaval Há de percorrer o mundo inteiro Buscando um outro olhar faceiro Que, noutro lugar, não há igual! Tal qual o do povo brasileiro… O meu amor tem um sabor de Chuí Com o tempero do Oiapoque abrasado Animado pelo som da viola sertaneja Criando uma mistura única daqui Orvalhada de um sacrifício suado Do dorso apetecível de “Dona Beija” À inquieta paulistana do meu coração, Que numa certa Ipiranga com São João Embaralhou-me as ideias da razão Gerando lágrimas saudosas de emoção…

O meu amor… Ah, esse cancioneiro Que sabe o gingar da capoeira E exalta o carimbó com um pandeiro Na vida, subindo ou descendo a ladeira buscando ser sempre o primeiro Honestamente – és a tua maneira De expressar o meu grande amor! Seja do Norte, Sul, Sudeste ou Centro-Oeste Ou admirando o meu sofrido Nordeste Donde lembro o olhar terno da linda menina Que resgata sempre esse valor No coração da América Latina Refletindo o mais puro e sincero Amor! Reinaldo Silva Bittencourt Sá Salvador - BA

101

E desse mesmo amor profundo do peito Jorra uma profusão de altas decisões Que “Paranoás” umedecidos de sensações Para – um coração que não tem mais jeito Bate por ti, Brasil! Descompassado, Trôpego, cambaleante e perfeito Projeta-se a um futuro com respeito, Agora, mais experiente em conceito Para sempre, um eterno apaixonado…

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 101

25/06/14 16:40


8.515.767 km² de amor

102

Seu amor foi descoberta, de uma terra pouco habitada, de vasta área inexplorada, que me deixou boquiaberta. De norte a sul sinto verdade, de leste a oeste teu carinho, em terras nobres o caminho dessa tal felicidade. Cada região lembra esse amor: bonito como o Sul, como o Norte, natural, como o Nordeste, acolhedor, em crescimento como o Sudeste, no coração como o Centro-Oeste. Um amor enorme, continental, um amor corajoso e gentil, um amor de muitas cores e sabores, um amor do tamanho do Brasil. Rita de Cássia de Santana Teixeira Teresina - PI

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 102

25/06/14 16:40


Brasilezas Sou filho da fertilidade De um chão chamado Brasil, De um ventre de sangue Negro, índio, branco... Mas filho de mãe gentil! Irmão de um Grande Cristo, Que de braços abertos abraça o “Rio de janeiro” a dezembro Sob o sol azul anil. Sou filho de uma união: Vitória Régia e Guaraná Me pinto com as cores fortes Das tribos do povo Goyá. Contemplando fauna e flora Me envolvo em sensações Mergulho no Rio Negro, e n c o n t r o com o Solimões.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 103

Desbravando solo rico Pelas Minas dos Gerais, Com orgulho sou Brasil Neste chão encontro paz Outro canto não me cabe Daqui não saio Jamais!!! Robison José da Silva Morrinhos - GO

103

25/06/14 16:40


Amor brasileiro

104

O meu amor é valioso como as Minas Gerais belo como o Rio de Janeiro é alegre como as ruas de Recife saboroso como a Castanha do Pará é suave como a garoa de São Paulo puro como o ar da Amazônia revitalizante como o coco da Bahia é um amor natural como os índios do norte majestoso como o palácio de Brasília longínquo como as pampas gaúchas singelo como os sertanejos goianos é um amor paradisíaco

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 104

como Fernando de Noronha refrescante como as praias do Espírito Santo inestimável como o pantanal matogrossense o meu amor é gigantesco é quente é um continente do tamanho do Brasil. Robson Tupy Alves Belo Horizonte - MG

25/06/14 16:40


Amor do tamanho do Brasil É? O que é? O Brasil é! Semana de arte moderna Tupi guarani Águas quentes, lindos poentes serei atento antes de tudo ao meu país nacionalista romântico e também romântico nacionalista é fé, pajé, José ai que calor é o amor, uma flor, um sabor nação canarinha, faz a linha deliciosa caninha matas, pastos, ai que barato este nosso papo.

105

Rodolfo Brandão de Albuquerque Melo Recife - PE

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 105

25/06/14 16:40


Hino Quero deitar em berço esplêndido Não da Pátria Amada, Mas sobre o peito de meu Amor Na madrugada. Rodrigo Almeida Ferreira Macapá - AP

106

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 106

25/06/14 16:40


Máxima de 45º É o motivo de eu mostrar todos os meus dentes É aquele arrepio da coluna, da espinha é a música da minha imaginação É o suspiro, é o tambor, é o suor, é o passinho É o sem querer querendo mesmo assim de qualquer jeito, É a minha invenção de palavras, um “sorrimento”, “pensação”, é um “desacostumamento” feliz É um “até que enfim” e um “por favor não vai embora” É tudo isso dito sem uma palavra ser dita, É agora mas é depois também, é daqui a pouco e qualquer outro futuro que eu hei de me lembrar. É do tamanho do Cristo É um grito, um sussuro É suficientemente demais, É o frio nesse tempo maravilhoso, gostoso, ternura, romance, é a lua, é a lua É a areia, é a calçada, amada, avoada, colorida em preto branco, amada É o rio, é o Rio, eu rio, você ri? Sorri pra mim que eu rio, eu rio. É a Fortaleza, é o Paraná É do tamanho de São Paulo Sou mais você! Mas é você! Você é amor, Nós somos o Samba, o Frevo e o Berimbau

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 107

O ritmo, a ginga e o batuque Nós somos música amor É grande, é enorme, é amor maior que eu nem sei É o motivo de eu andar sincronizando com essa música que eu ouço e ninguém mais ouve. É aquele conselho chato, É aquele exagero adocicado É a canela, é o café São os pássaros e as borboletas São os coqueiros e os pés de goiaba É o úmido em dia quente O refrescante nesse calor Nós somos tropicais Não cabe ali, nem lá, Nosso amor é o Brasil, do tamanho dele ou maior.

107

Samuel Barcellos Filho Paranaguá - PR

25/06/14 16:40


Amor do tamanho do Brasil

108

Esse amor apaixonado Que bate cá, no meu peito É um amor emocionado Um amor que não tem jeito Ele é verde e amarelo Do tamanho do Brasil É um amor que se orgulha Desse povo varonil Um amor de norte a sul Um amor de mameluco De caboclo, de cafuzo De mulato, de matuto Um amor que é cabra forte Como o povo do sertão Um amor que canta, samba E que toma chimarrão Um amor de cinco estrelas Um amor que é campeão Esse amor apaixonado Mora aqui, no coração. Sandra Maria Simões Coelho dos Santos Salvador - BA

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 108

25/06/14 16:40


O amor Quem sabe cultivar o amor, que é planta, Só poderá colher o amor, que é fruto; E neste mundo só terá amor, que é tudo, E se encantará com o amor, que encanta. Não se vive sem o amor, que emana No coração do homem o amor, que é mudo; Mas ao coração fala de amor, que é surdo, E que ouve o próprio amor, que é chama. Quem na vida se dá ao amor, que é vida, Há de nunca morrer de amor, que é eterno, E há de ter ao próximo o amor, que é os seus. Quem nesta vida faz o amor, que é lida, A ternura terá do amor, que é terno, E Deus no coração terá em amor, que é Deus.

109

Sergio da Silva Santos Rio Branco - AC

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 109

25/06/14 16:40


Dimensão do meu amor nacional sem igual

110

Que aposentem as fitas métricas Régua e qualquer sistema de medição Já que o amor que eu sinto Não é passível de explicitação

E mesmo que as estatísticas apontem Que há lugares melhores para se viver Não me baseio em uma tabela A riqueza que sinto por aqui nascer

Escalas são insuficientes Parâmetros de nada servirão Quando falo do sentimento pelo Brasil Que é sem comparação

Essa beleza é de primeiro mundo Essa hospitalidade é fora do normal A perfeição no meu ver sobre esse país É realmente sem igual.

É um sentimento gigante dentro do peito Algo que foge da racionalidade Porque é profundo, não obedece a lógica É um amor na naturalidade

Shelley Christina Gois de Oliveira Siqueira Campos - PR

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 110

25/06/14 16:40


Amor maior E amor se mede? Pesa-se ou calcula? Tem fronteiras ou maneiras? De braços abertos a criança grita: “te amo assim”! E assim imita. Outra, que mora longe, em outro país distante, quer voltar e diz: “te amo” num choro soluçante.

E a mãe pergunta ao filho que num ímpeto juvenil, responde com todas as letras “te amo, sim, do tamanho do Brasil”! Sílvia Novaes Fernandes Curitiba - PR

111

As mil maneiras de amar: aos pais, filhos, irmãos, sua crença, seu lar, ao próximo, a Deus, a terra, sua gente, seus bens, seu país.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 111

25/06/14 16:40


Amor do tamanho do Brasil Sentimento encantado, sonho inventado, Olhos declarados, sorriso estampado. Nada se compara ao amor realizado. É como um vento na janela, desenhar uma aquarela, Sentir a brisa do mar, a luz do sol ao raiar, Se perder na imensidão de amar. Em meio à distração é possível descobrir, O ser tão esperado passa então a existir Um arco-íris de emoção começa a se expandir. 112

Afeição grandiosa como uma nação, Da cor da bandeira, da intensidade do coração, Como uma imensa pátria em uma eterna contemplação. É incomparável como a força mais sutil, Tão perceptível quanto uma imaginação pueril, Amor infantil com a dimensão do Brasil. Suyane Melre da Silva Adonias Caucaia - CE

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 112

25/06/14 16:40


Uma rede de amor Jogaram amor no Atlântico Que transbordando de amor Doou para areia do mar Que encharcada de amor Pediu ao Sol pra evaporar. O Sol presenteou as nuvens Que se derreteram de amor Fazendo a terra molhar. A terra fofa de amor Para a flora ofereceu Que viva de tanto amor Deu ao ar que recebeu. Generoso o ar se fez vento Rumando para o Sudeste Deu voltas, rodopiou Foi do Sul ao Centro-Oeste Balançou o verde do Norte Moveu dunas no Nordeste. Era tanto, tanto amor Que a conta não fechava

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 113

Quanto mais era dividido Mais o amor se multiplicava Se espalhando em cada canto Uma teia de amor surgiu Formando uma rede gigante Do tamanho do Brasil. Teresa Cristina Silva Abade Jacobina - BA

113

25/06/14 16:40


Descabimentos Não cabe na caixa torácica. Não cabe em um grão de areia. Muito menos nos 8.515.767 km² do meu país. Não cabe na lógica. Não cabe na América do Sul. Não cabe no Amazonas. Não cabe nas bacias, no clima. Não cabe na métrica, na poesia. Inunda os pastos, os manguezais, torna tudo mar, obriga a navegar. Dentro do meu país cabem até nações, Índias, Austrálias da vida... Todavia não cabe teu amor hiperbólico e espaçoso. 114

Tiago de Oliveira Quingosta de Sousa Macapá - AP

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 114

25/06/14 16:40


Terra amada Viva o povo brasileiro! Um povo guerreiro Um gigante que acordou Com sua voz de liberdade gritou Democracia e cidadania eram o que eles queriam E por isso tudo fariam! Por sua história de lutas e glórias Assim chegaram suas vitórias Sempre vibrando com sua beleza Pela terra que foi sua fortaleza. Ó terra amada! Ó terra adorada! De imensa beleza tropical Com biodiversidade natural.

115

Viva o povo brasileiro! Um povo guerreiro Com alegria contagiante Um povo de coração gigante! Vanessa Oliveira Martins Arapiraca - AL

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 115

25/06/14 16:40


Sem fronteiras para amar Sem fronteiras por te amar; Sem limites pra sonhar; Como posso desprezar, O lugar que só sei amar. Neste mundo sem razão; Vivo cheio de ilusão; Eu não sei até onde vão; Com esta tal destruição. Mas sei que neste Brasil, há sempre uma solução; Vida, que te quero bem; Neste Brasil que é o meu bem; Vou até o fim deste mundo; Para fazer o que for melhor para o seu bem. 116

Vicentina de Oliveira Ponciano Porto Firme - MG

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 116

25/06/14 16:40


Amor do tamanho do Brasil Sentimento grande, como as montanhas de Minas, Forte, como o Mar que sobe do Rio à Paraíba, Sentimento especial, como o povo da Bahia, E único, como o chimarrão ao sul da colina. Nada explica a riqueza desse povo, Muito menos o amor que nasce no coração velho e no novo, Pouco se explica sobre a riqueza desta nação, A não ser a beleza rara deste Brasil de tanta tradição. Só quero ver meu povo feliz, Cantando com saúde e pedindo bis, A fome, a tristeza e a violência, Não serão capazes de me fazer perder a diretriz.

117

Sou brasileiro, sou Oxente, Uai e Tchê, Sou feliz por conhecer Josés, Antonios e Berês Sou mineiro de nascença e de todos os estados de coração, Sou do Brasil com orgulho, alegria e emoção. Vladson Silva Campos Belo Horizonte - MG

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 117

25/06/14 16:40


Brasil

118

De olhar doce e acolhedor És eterna alvorada majestosa É luz que se mantém acesa de modo honrosa Mesmo debaixo da tempestade. Sem mágoa, sem dor.

E quem é que vai cantar a vossa terra? E a chuva que nos vem, são dádivas de Deus Lágrimas que jaz em liberdade e que te venera, Que advém da aurora em brilho celeste.

Do céu o luar mais branco e gentil Que engrandece nossa honra e nosso amor E esse sentimento tem cor (verde-amarelo) Oh! Minha pátria, com orgulho, és tu, Brasil!

Do céu... Novamente... A aurora mais branca e gentil! E todos nós carregamos o amor do tamanho do Brasil. Welber Rocha Regis Barreiras - BA

Pátria minha que me faz chorar Amor que queima e arde sem parar Onde está a solidão se aqui sempre amanheceu? Acorrenta-me em teus seios. O dia não escureceu. Os ventos são canções que chovem em mim, Que noite invadirá seu brilho? Ninguém prevê um semblante de morte sem fim, Versando em saudade e glória intensa.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 118

25/06/14 16:40


Amor verde e amarelo Nasci em um cantinho simples de um país em forma de coração. Nasci meio cafuso, branco, negro, índio. Essa mistura de cores me fez assim, verde e amarelo, lindo! Amo essa imensidão de florestas, de rios e cachoeiras... Pássaros, sol, céu azul, animais e flores. Cheio de vida, de cores e de amores. Sou Brasileiro, sou guerreiro, sou forte e bravo. Sou amigo, sou ordeiro, festeiro, trabalhador e altruísta. Acredito no meu país, por ele irei lutar. Sem guerra e sem temor, venceremos. Pois o amor é a maior conquista.

Suor sertanejo, futebol, capoeira e carnaval. Lua cheia e orvalho, mares de águas azuis. Coqueiros, cajueiros, praias de areia branca. Natureza de fartura, passado de muito orgulho, no futuro, confiança. Sua gente tem alma grande, coração bom. Seu povo é generoso, tem riso caloroso, é bonito, é alegre, gentil. Admiro seus filhos, admiro você E sem modéstia me atrevo a dizer, Que meu amor é do tamanho do Brasil. Wilson Soares Melo Montes Claros - MG

119

Bico de tucano, flor vitória-régia. Café florescendo, rede preguiçosa, roupas no varal.

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 119

25/06/14 16:40


Farmácias Pague Menos. Amor do tamanho do Brasil. Pra fazer a vida acontecer. Pra ficar pertinho de você. Pra ter saúde, alegria de viver. Pra fazer a gente superar e vencer. Em cada canto, em cada rua! Declare seu amor, a vez é sua! Amor que faz a gente feliz! É do tamanho do nosso país! É forte como nunca existiu! É do tamanho do Brasil!

PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 120

25/06/14 16:40


PM-0036-14O-PROJETO LIVRO CONC LITERARIO-23x15cm.indd 121

25/06/14 16:40


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.