Page 26

Pequenos animais comprovam a qualidade do solo

Grupo formado por 20 produtores da cidade de Porto União, planalto norte catarinense, visitou a região de Tubarão para conhecer o sistema de produção de leite com sustentabilidade

Exemplo para o estado Os bons resultados do sistema de produção de leite com sustentabilidade têm atraído produtores de diversas regiões de Santa Catarina. Interessados em adaptar o programa para as regiões que habitam, bovinocultores visitam propriedades da região para conhecer o projeto. Em junho, um grupo formado por 20 produtores da cidade de Porto União, planalto norte catarinense, visitou a região de Tubarão para conhecer o sistema de produção de leite com sustentabilidade. Em visitas a propriedades de Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima e São Martinho puderam trocar experiências com produtores que há anos implantaram o sistema de sucesso. Em Rio Fortuna, visitaram a propriedade de Ambrósio Tenfen. Em Santa Rosa de Lima, Lauro Bloemer e, em São Martinho, a propriedade de Ademar Sehnen. Os produtores são referencia regional na produção de leite com sustentabilidade.

26

A presença das minhocas e dos besouros, popularmente conhecidos como rola-bostas, comprovam a qualidade do solo sobre o qual é implantado o sistema de pastoreio rotativo Voisin. Os pequenos animais exercem papel importante na produtividade do solo e exigem terras com umidade e ricas em matéria orgânica. Tanto as minhocas, quanto os besouros rola-bosta, não toleram a presença de agrotóxicos. “A presença da biologia do solo é fundamental para a redução de verminoses e moscas nas propriedades”, destaca o engenheiro agrônomo Inácio Trevisan. “Num comparativo de solos com a presença de minhocas e rola-bosta, com um solo que não apresenta estes trabalhadores gratuitos, fica evidente a contribuição destes pequenos animais na melhoria da qualidade do solo, inclusive contribuindo com a redução das secas e enchentes em função do trabalho de proporcionar maior infiltração da água da chuva no solo”, detalha o profissional. Os pequenos animais se proliferam em climas diferentes. “As minhocas exigem umidade e temperaturas baixas e sua intensidade de atuação ocorre nos meses do ano de menor temperatura. Os rola-bosta exigem calor e umidade, sendo sua concentração nos meses do ano de maior temperatura”, explica o engenheiro.

Visão rural 18  
Visão rural 18  
Advertisement