Page 1

Resumo

Estamos na era da globalização, da sociedade do conhecimento, onde pontificam as novas tecnologias da informação e da comunicação. Tendo em conta os atuais paradigmas de desenvolvimento e o contexto geoestratégico, as cidades serão o palco de grandes mudanças e as protagonistas privilegiadas nas estratégias de modernização e progresso. Terão uma importância crescente como catalisadoras do desenvolvimento das regiões, transformadoras das economias e criadoras de qualidade de vida. Os desafios que se colocam às cidades, bem como a procura dos melhores caminhos de desenvolvimento, de sustentabilidade e de competitividade são cada vez mais prementes. É neste contexto que devem emergir as estratégias de desenvolvimento local, ou seja, pensar globalmente mas agir localmente, visando o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida nas cidades e nas regiões. As cidades devem adaptarse para fazer face a estes novos desafios, maximizando os benefícios e minimizando as consequências negativas da globalização, procurando pensar em todas as dimensões que permitam identificar tendências e antecipar oportunidades. Assim, são necessárias novas formas de pensar a cidade, refletir sobre metodologias, modelos, instrumentos e abordagens de gestão inovadoras que possibilitem uma visão estratégica do desenvolvimento integrado e sustentável. O presente estudo procura, deste modo, analisar o fenómeno da gestão, marketing e planeamento estratégicos no desenvolvimento sustentável das cidades, num contexto de competitividade global. Na sequência da revisão da bibliografia efetuada, foram selecionados os conceitos teóricos e as variáveis mais relevantes, que permitiram o desenvolvimento de um modelo teórico propiciador do desenvolvimento integrado da cidade. O modelo serviu de base à investigação empírica concretizada através da realização de um “estudo de caso”, tendo-se selecionado para o efeito a cidade de Viseu. Este estudo permitiu analisar a consistência empírica do modelo, a cidade de Viseu face a esse modelo, bem como contribuir com algumas propostas para a formulação de uma estratégia para a cidade de Viseu.

9


Com o presente estudo conclui-se que não existe um modelo único de soluções para o desenvolvimento das cidades, mas antes princípios gerais que importa adaptar a cada caso em concreto. As principais conclusões realçam a importância da utilização da gestão e marketing estratégicos no desenvolvimento integrado da cidade, para fazer face à competitividade internacional, destacando a capacidade de interpretação das megatendências globais, da envolvente e da interação com o meio, o envolvimento e a cooperação entre atores públicos e privados, a inserção em redes de cidades, a capacidade de lobbying, de benchmarking e a competição entre os locais para atrair os respetivos públicos-alvo.

10

No futuro, as cidades vão assumir um papel cada vez mais relevante de concentração de pessoas, do poder económico e político, destacando-se como pólos catalisadores e difusores de fluxos, conhecimento e inovação. Cada cidade deverá ter a sua política e a sua estratégia de afirmação, procurando uma liderança forte para construir a sua visão e missão, definir os seus objetivos estratégicos e criar uma marca de confiança para se diferenciar, destacar, posicionar com o objetivo de mobilizar os residentes e tornar-se um polo de atração para investidores, visitantes, residentes e estudantes, para, assim, poder ter êxito no atual contexto de competição global.

Palavras-chave: Gestão Estratégica, Marketing das Cidades, Planeamento Estratégico, Desenvolvimento Sustentável, Competitividade Territorial

Os Desafios das Cidades - Resumo  
Os Desafios das Cidades - Resumo  

Resumo do Livro

Advertisement