Page 1

1


Índice / Index 04

Editorial / Editorial

12

Júri / Jury

18

Prêmios / Awards

22

Filme de Abertura / Opening night film

24

Filme de Encerramento / Closing night film

26

Olhar Retrospectivo / Retrospective

36

Olhares Clássicos / Classics

46

Foco / Focus

54

Exibições Especiais / Special Screenings

62

Competitiva | Longas / Competition | Features Films

74

Competitiva | Curtas / Competition | Short Films

84

Novos Olhares / New Views

94

Outros Olhares | Longas / Other Views | Features Films

106

Outros Olhares | Curtas / Other Views | Short Films

120

Mirada Paranaense / Views from Paraná

130

Mercado de Cinema de Curitiba / Curitiba Film Market

151

Apêndice / Appendix


O festival / The festival Em 2012 nasceu o Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, um evento que em sua essência já possuía objetivos muito claros: levar ao público um recorte do cinema independente mundial, debater sobre as tendências estéticas históricas e contemporâneas, levantar discussões acerca de temas sociais, culturais e políticos urgentes. É sabido que o início de um novo projeto é sempre cheio de incertezas, da ideia à prática são muitas surpresas, muitos obstáculos a superar e é necessária muita disposição a se adaptar à realidade. Com este projeto não foi diferente! Primeiramente o objetivo era o de apresentar esta nova proposta a todos, que receberam o evento de peito e mente aberta. Posteriormente, já com o acolhimento do público, o evento se permitiu dar um salto maior em busca do desconhecido, o que deixou o festival ainda mais instigante. Em sua terceira edição, como uma semente que foi cuidadosamente cultivada, o festival finalmente brotou e começou a se enraizar no imaginário daqueles que o fazem acontecer, os realizadores, o público, a crítica, a equipe, os profissionais de toda a cadeia cinematográfica, os patrocinadores e apoiadores. A quarta edição foi a da leveza; com o terreno já bastante

4


In 2012, Olhar de Cinema – Curitiba IFF was born, an event with clear objectives in its essence: to provide the audience with a selection of global independent cinema, to debate historical and contemporary aesthetic trends and raise discussions on urgent social, cultural and political issues. The foundation of a new project is always full of uncertainties, the path from idea to practice is filled with obstacles, surprises, and the necessary willingness to adapt to reality. This project was no different! Firstly, the goal was to present this new proposal to everyone, who accepted the event with an open mind a generous heart. The evolution of the audience’s reception allowed the event to take a bigger leap in search of the unknown, making the festival even more compelling. In its third edition, like a carefully planted seed, the festival finally sprouted and took root in the minds of those who made it a reality, the filmmakers, audiences, critics, crew, professionals throughout the film chain, sponsors, and supporters. The fourth edition was lightness; with an already solid ground, it was time to let go and fly in the

firme, era chegada a hora de se soltar e pairar na atmosfera positiva que foi criada. Agora o momento é o de celebração, são cinco anos bem sucedidos de resistência, comprometimento, risco e aprendizado!

firmly established positive atmosphere. Now comes the

Ao longo dessa jornada, foram mais de 300 filmes exibidos, mais de 40 atividades dividas entre mesas de debate, palestras, estudos de caso e painéis, 12 oficinas e um inestimável intercâmbio de ideias entre um público que passou das 60 mil pessoas. O cinema independente de mais de 50 países foi visto e discutido, o cinema brasileiro foi especialmente destacado e apreciado. Filmes marginais, filmes de borda, filmes de baixo apelo comercial, que, contudo, estão altamente comprometidos com pesquisa de linguagem, comprometidos em lançar luz sob assuntos escanteados e tratar de assuntos cotidianos sob pontos de vistas singulares.

Throughout this journey, more than 300 films

Nosso muito obrigado a todos que tornaram essa história possível, que fazem parte do nosso presente e contribuem para que o futuro do evento seja ainda mais vívido!

time for celebration, five successful years of resistance, commitment, risk and learning!

were screened, over 40 activities divided between roundtables, lectures, case studies, and panels, 12 workshops and an invaluable exchange of ideas with an audience of over 60,000 people. Independent cinema originating from more than 50 countries were seen and debated, and Brazilian cinema has been especially emphasized and appreciated. Marginal films, outsider films, films with a low commercial appeal, albeit firmly committed to language research, on shedding light on underappreciated issues and dealing with everyday matters through singular viewpoints. Our utmost sincere appreciations to everyone who made this history possible, to those who are part of our present and contribute to an even brighter future with us!

5


É com entusiasmo que o BNDES patrocina, pelo quarto ano consecutivo, o Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, evento voltado para a promoção do cinema independente, destacando filmes com linguagem cinematográfica inovadora e temas pouco presentes no circuito comercial. O evento proporciona ao público o acesso ao que há de mais recente e significativo na produção independente de filmes do Brasil e do mundo. As sessões são realizadas a preços populares, democratizando o acesso à cultura, em sintonia com a missão do Banco. A programação também inclui debates e palestras voltados para a troca de experiências entre profissionais de diversos países, contribuindo para o fortalecimento do setor audiovisual no Brasil. Reconhecido como um dos maiores apoiadores da cultura nacional, o BNDES patrocina festivais de cinema em todas as regiões do País. Além disso, oferece linhas de financiamento e recursos não reembolsáveis que atendem a toda a cadeia produtiva do audiovisual, da produção das obras à construção e digitalização de salas de exibição. Tudo isso para fomentar a economia da cultura e garantir cada vez mais vitalidade ao nosso cinema, gerando empregos, renda e inclusão social. Porque, para o BNDES, cultura é sempre sinônimo de desenvolvimento.

6


It is with great enthusiasm that the BNDES, for the fourth consecutive year, proudly sponsors the Olhar de Cinema – Curitiba International Film Festival, aimed at promoting independent cinema, focusing on films with an innovative cinematographic approach and topics rarely seen on the commercial circuit. The event will provide the audience with access to the most recent and most significant independent film production in Brazil and the world. Sessions will have accessible prices to make access to culture more democratic, which is in keeping with the Bank’s mission. The program also includes debates and lectures fostering an exchange of experiences between professionals from several countries, helping to strengthen Brazil’s audiovisual sector. Acknowledged as one of the largest sponsors of national culture, the BNDES sponsors film festivals in all regions of the country. Besides this, it offers financing and non-reimbursable resources, serving the entire audiovisual production chain, ranging from production to opening and digitalizing movie theaters. This is all aimed at providing support to the culture economy and guaranteeing more and more vitality for our cinema, generating jobs, income and social inclusion. Because, for the BNDES, culture will always be a synonym for development.

7


SANEPAR INCENTIVA O CINEMA NO PARANÁ

Patrocinar o Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba é motivo de orgulho para a Sanepar. A Companhia de Saneamento do Paraná cuida da água que alimenta o planeta e acredita no valor de quem se dedica à arte como alimento da alma. O cinema é fonte de conhecimento, de expressão, de informação e educação. Promover o desenvolvimento humano através da linguagem artística é tarefa permanente do Governo do Paraná. Por isso, a Sanepar participa com entusiasmo deste importante evento que conquistou o Paraná. A Sanepar deseja a todos – artistas e plateia – momentos inesquecíveis. Aproveitem!

SANEPAR ENCOURAGES CINEMA IN PARANÁ

Sanepar is proud to be a sponsor for Olhar de Cinema – Curitiba IFF. The Paraná Sanitation Company cares for the water nourishing the planet and believes in the value of those who dedicate themselves to art as food for the soul. Cinema is a source of knowledge, expression, information, and education. The State of Paraná believes in the permanent task of promoting human development through artistic language. Thus, Sanepar enthusiastically participates in this important event that has conquered Paraná. Sanepar wishes unforgettable moments to everyone – artists and audience. Enjoy!

8


9


Projeto gráfico / Graphic design

A comunicação desta edição explora em seu conceito o próprio festival: o olhar de cinema agora olha para si. Caminhos que se cruzam, unem e se encontram, celebram o amadurecimento de uma ideia, a busca pela solidez, informação clara e precisa.

The communication of this edition explores the festival’s own concept: olhar do cinema now looks at itself. Paths that intersect, join, and meet, celebrate the ripening of an idea, the quest for solidity, clear and precise information.

Gustavo Francesconi Apoc Studio

11


Júri / Jury Competitiva

/ Competitive

Anette Dujisin

Cecilia Barrionuevo

Paul Dallas

Com uma trajetória em História Contemporânea, Anette começou a trabalhar como assistente de direção para o cineasta independente italiano Corso Salani, uma colaboração que durou quase 10 anos. Em seguida, ela atuou em festivais de cinema. Ela é programadora da Semana da Crítica de Veneza e coordenadora de eventos para o fórum de co-produção When East Meest West no Trieste Film Festival e programadora na Festa do Cinema Italiano em países Lusófonos.

Desde 2010 até o presente, ela tem atuado como programadora do Festival Internacional de Cinema Mar de Plata. Ela tem colaborado como programadora convidada para outros festivais de cinema e museus. É coeditora da publicação Las Naves Cine. Tem colaborado como escritora em diversas publicações culturais, participou em discussões em mesas redondas e como jurista em festivais de cinema internacionais. Tem um mestrado em Direção Criativa de Documentário. Em 2013, foi bolsista na Flaherty Film Seminar NY.

Paul Dallas é escritor, produtor e jornalista. Seus escritos foram publicados no Artforum, BOMB, Cinema Scope, Extra Extra, Film Comment, Filmmaker Magazine, Indiewire e Interview Magazine. Foi curador de cinema para a Universidade de Columbia, Museu Guggenheim e Union Docs. Recentemente, trabalhou no novo drama de Michael Almereyda ‘Marjorie prime’. Atualmente está desenvolvendo vários projetos de longa-metragem com o diretor Frédéric Tcheng. Paul é graduado pela Cooper Union em Nova York.

With a background of Contemporary History, Anette started working as assistant director of Italian independent filmmaker Corso Salani, a collaboration that lasted almost 10 years. Then she moved on to film festivals. She is programmer of Venice International Film Critics’ Week, as well as coordinator of industry events in When East Meets West coproduction forum in Trieste Film Festival and programmer for Festa do Cinema Italiano in Lusofone countries.

Since 2010 up to the present she is a programmer of the Mar de Plata International Film Festival. She has collaborated as a guest programmer for others film festivals and museums. She is a co-editor of the publication Las Naves Cine. She has collaborated as a writer in several cultural publications, participated in roundtable discussions and has been a jurist at international film festivals. She has an MA in Creative Documentary Making. In 2013, she was a fellow in the Flaherty Film Seminar NY.

12

Paul Dallas is a writer, producer and journalist. His writing has appeared in Artforum, BOMB, Cinema Scope, Extra Extra, Film Comment, Filmmaker Magazine, Indiewire and Interview Magazine. He has curated film for Columbia University, Guggenheim Museum, and Union Docs. He recently worked on Michael Almereyda’s upcoming drama ‘Marjorie prime’. Currently, he is developing several feature-length projects with director Frédéric Tcheng. Paul is a graduate of The Cooper Union in New York.


Olhares Brasil

/ Olhares Brasil

Andrea Stavenhagen

Daniel Queiroz

John Campos Gómez

Depois de trabalhar na Direção de CurtaMetragem do IMCINE e na subdiretoria do Centro Capacitación Cinematográfica, dirigiu o Encuentro Iberoamericano de Coproduccióna e outras atividades do Industria del Festival de Guadalajara. Ela codirigiu o Taller Morelia Lab, uma iniciativa essencial para a formação de produtores. Ela atualmente é Delegada da América Latina para o Festival de San Sebastian, coordenadora de iniciativas profissionais de Morelia e colaboradora de Sarajevo.

Nascido em Belo Horizonte, foi programador do Cine Humberto Mauro, Diretor de Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais e coordenador de programação do Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte. Desde 2012 é programador do Cine 104 e, desde 2013, curador do festival Semana dos Realizadores.

Cinéfilo peruano. Como programador independente, realiza ciclos especializados em centros culturais e universidades do Peru bem como em festivais internacionais, tais como BAFICI (Argentina), Radical (Bolívia), FICValdivia (Chile). Ele também escreve sobre cinema no site argentino OtrosCines.com, edita o blog OtrosCines/Peru e é colunista da revista Cinéfilo (Córdoba, Argentina). Atua também como programador do FICValdivia (Chile) e diretor do Transcinema, Festival Internacional de Cinema do (Perú).

After working in IMCINE’s Short-Film Direction and in the Sub-directorate of the Centro Capacitación Film, she directed the Encuentro Iberoamericano de Coproduccióna and other activities of Industria del Festival de Guadalajara. She co-directed the Taller Morelia Lab, an essential initiative for the formation of producers. She is currently a Delegate from Latin America for the Festival de San Sebastian, coordinator of professional initiatives of Morelia and a collaborator for Sarajevo.

Born in Belo Horizonte, he worked as a programmer for Cine Humberto Mauro, as the audiovisual director for the Secretariat of Culture of the State of Minas Gerais, and as the programming coordinator for the International Short-Film Festival of Belo Horizonte. Since 2012 he has worked as the programmer at Cine 104 and, since 2013 as a curator in the festival Semana dos Realizadores.

13

Peruvian cinephile. As an independent developer, he conducts specialized cycles in cultural centers and universities in Peru as well as in international festivals such as BAFICI (Argentina), Radical (Bolivia), FICValdivia (Chile). He also writes about film in the Argentine website OtrosCines. com, works as an editor for OtrosCines blog/ Peru, and is a columnist for the magazine Cinéfilo (Cordoba, Argentina). He is also a programmer for FICValdivia (Chile) and director of Transcinema, International Film Festival (Peru).


Júri / Jury Novos Olhares

/ New Views

Boris Nelepo

Dennis Lim

Eduardo Valente

Boris Nelepo atua como crítico de cinema e programador em festivais. Foi curador em diversos festivais de cinema e para as retrospectivas de Želimir Žilnik, Peter von Bagh, Marlen Khutsiev, Bela Tarr, Pierre Léon, Philippe Garrel e Seijun Suzuki (Moscou). Boris tem escrito para diversas publicações russas e internacionais, tais como Trafic (França), MUBI (EUA), Cinema Scope (Canadá), Libération (França), Lumière (Espanha), Moving Image Source (EUA). Ele atua também como consultor de cinema russo para o Festival de Locarno.

Dennis Lim é o diretor de programação da Film Society of Lincoln Center. Ele escreveu para diversas publicações, incluindo o The New York Times, Artforum, Cinema Scope, e The Village Voice. Ele é também o autor da biografia crítica David Lynch: The Man From Another Place (2015). Lecionou em Harvard, na Universidade de Nova York, e na New School.

Assessor internacional na ANCINE entre 2011 e 2016, é formado em cinema pela UFF, com mestrado na USP. Cineasta, crítico e curador de festivais de cinema. Dirigiu três curtas e um longa, todos exibidos em diferentes mostras do Festival de Cannes; foi editor das revistas virtuais Contracampo e Cinética; e fundador da Semana dos Realizadores.

Boris Nelepo is a film critic and festival programmer. He curated several film festivals, and the retrospectives of Želimir Žilnik, Peter von Bagh, Marlen Khutsiev, Bela Tarr, Pierre Léon, Philippe Garrel and Seijun Suzuki (Moscow). Boris has written for a number of Russian and international publications such as Trafic (France), MUBI (USA), Cinema Scope (Canada), Libération (France), Lumière (Spain), Moving Image Source (USA). He is the Russian film consultant for the Locarno Film Festival.

Dennis Lim is the director of programming at the Film Society of Lincoln Center. He has written for various publications including The New York Times, Artforum, Cinema Scope, and The Village Voice, and is the author of the critical biography David Lynch: The Man From Another Place (2015). He has taught at Harvard, New York University, and the New School.

14

International advisor for ANCINE between 2011 and 2016, he graduated in cinema from UFF and holds a Master’s degree from USP. Filmmaker, critic, and film festival curator. He directed three short-films and one feature film, all exhibited in different sections of the Cannes Film Festival; he was editor of the virtual magazines Contracampo and Cinética; and founder of Semana dos Realizadores.


Prêmio da Crítica (Abraccine) / Critics’ Award (Abraccine) Criada em 2011, a Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) é resultado de uma iniciativa histórica, pois trata-se da primeira entidade nacional a reunir os críticos de cinema do Brasil. Oferece um prêmio ao melhor filme da mostra Competitiva de Longa-metragem. Created in 2011, The Brazilian Film Critics Association (Abraccine) is a result of a historic enterprise, being the first national organization to gather Brazilian film critics. It offers one prize for the best film of the Feature Film Competition.

15


Júri / Jury Hors Pistes / Hors pistes

Charlene Dinhut Charlene Dinhut works at the Centre Pompidou Paris, as film curator. She also works as a film curator at the Museum for Hunting and Nature, a very peculiar venue in Paris for contemporary art.

Charlene Dinhut trabalha no Centro Pompidou de Paris, como curadora de cinema. Ela também trabalha como curadora de filmes no Museu da Caça e da Natureza, um local muito peculiar em Paris para a arte contemporânea.

Geraldine Gomez Geraldine Gomez works at the Centre Pompidou Paris, as film curator. Holder of a thesis in history of the contemporary art, Geraldine Gomez impassions herself for the image and notes with pleasure how much the new media contribute to its modernity. In 2005, she invented the event Hors Pistes.

Geraldine Gomez trabalha no Centro Pompidou de Paris, como curadora de cinema. Com uma tese em história da arte contemporânea, Geraldine Gomez é apaixonada pela a imagem e regista com prazer o quanto novas mídias contribuem para a sua modernidade. Em 2005, ela criou o evento Hors Pistes.

16


Hors Pistes é um evento do Centro Pompidou de curadoria de filmes de arte e de uma exposição. Seu interesse está em artistas que experimentam com narração, criam formas inovadoras e cuja obra fílmica investe em performance, arte contemporânea ou novas mídias. O júri irá premiar o melhor longa-metragem das mostras Outros Olhares e Novos Olhares, que será exibido na próxima edição do Hors Pistes, Centre Pompidou de Paris, no início do ano de 2017.

Hors Pistes is an event of the Centre Pompidou that curates art films as well as an exhibition. It is interested in artists who play with narration, invent innovative forms and whose filmic work invests performance, contemporary art or new medias. The jury will award the best feature film of the sections Other Views and New Views, that will be shown in the upcoming edition of Hors Pistes, Centre Pompidou Paris, at the beginning of the year 2017.

17


PrĂŞmios / Awards

18


Competitiva

/ Competition

Longa-metragem / Feature films • Prêmio Olhar de Melhor Filme; • Prêmio Especial do Júri; • Prêmio de Contribuição Artística (O prêmio pode ser dado para roteiro, direção, atuação, composição de trilha sonora original, montagem, direção do fotografia, direção de arte ou edição de som); • Prêmio do Público;

• Olhar Award – Best Film; • Special Jury Prize; • Artistic Contribution Award (The award can be given to the a screenwriter, director, actor/actress, original score composer, editor, director of photography, art director or sound designer); • Audience Award;

Curta-metragem / Short films • Prêmio Olhar de Melhor Filme; • Prêmio do Público; • Olhar Award – Best Film; • Audience Award;

19


Outros prêmios oficiais

/ Other official awards

Longa-metragem / Feature films • Prêmio Olhares Brasil – Melhor Longa-Metragem Brasileiro das mostras Competitiva, Outros Olhares e Novos Olhares; • Prêmio Novo Olhar – Melhor Filme da mostra Novos Olhares;

• Olhares Brasil Award – Best Brazilian Feature Film of the sections Competitive, Other Views and New Views sections; • New Views Award – Best Film of the section New Views;

Curta-metragem / Short Film • Prêmio Olhares Brasil – Melhor Curta-Metragem Brasileiro das mostras Competitiva e Outros Olhares;

• Olhares Brasil Award – Best Brazilian Short Film of the sections Competitive and Other Views sections;

20


Prêmios de parceiros

/ Partners’ awards

Prêmio da Crítica - Abraccine / Critics’ Award - Abraccine • Melhor longa-metragem da mostra Competitiva;

• Best feature film of the section Competitive;

Prêmio Hors Pistes / Hors Pistes Award • Melhor longa-metragem das mostras Outros Olhares e Novos Olhares;

• Best feature film of the sections Other Views and New Views;

21


Filme de abertura / Opening night film

‘Operation Avalanche’ (Operação Avalanche), dirigido por Matt

‘Operation Avalanche’, directed by Matt Johnson goes back

Johnson, volta ao ano de 1967, no auge da Guerra Fria e durante a

to the year 1967, at the height of the Cold War and during the

corrida espacial travada pela União Soviética e os Estados Unidos.

space race waged between the Soviet Union and the United

Com a suspeita de um espião russo infiltrado na NASA para sabotar o programa Apollo, jovens agentes da CIA, disfarçados de equipe de filmagem que irá documentar a jornada rumo à lua, vão tentar

States. With a suspected Russian spy infiltrated in NASA to sabotage the Apollo program, four young CIA agents disguised as a film crew documenting the journey to the moon will attempt to debunk the saboteur. Matt Johnson is

descobrir quem pode ser o sabotador. Além de assinar a direção,

credited not only as the director – who drew attention with

Matt Johnson – que chamou a atenção com seu primeiro longa-

his first feature film ‘The dirties’ (2013), produced by Kevin

metragem ‘The dirties’ (2013), produzido por Kevin Smith e exibido

Smith and scrrened in the third edition of Olhar de Cinema –

na terceira edição do Olhar de Cinema – também assina o roteiro,

but he also wrote the script in partnership with Josh Boles

em parceria com Josh Boles, e está no elenco do longa-metragem.

and is a cast member in the film.


Operation Avalanche

Matt Johnson

Operation Avalanche

Matt Johnson nasceu em Toronto e estudou cinema na Universidade de Nova Iorque. Ele foi co-criador da série ‘Nirvana the band the show’ (2009) e dirigiu ‘The dirties’ (2013). ‘Operation Avalanche’ é seu segundo longa-metragem.

Operação Avalanche EUA, 2016, 94’ 1967, o auge da guerra fria: a corrida global para levar um homem à Lua está acontecendo. Suspeitas crescem dentro da CIA de que um espião russo se infiltrou na cúpula da NASA em uma tentativa de sabotar o programa Apollo. Dois jovens agentes do departamento A/V da CIA apresentam um plano para expor o agente infiltrado e seus supervisores concordam, ainda que com ressalvas. Eles vão disfarçados de cineastas imbuídos da tarefa de documentar a viagem da nação da Terra à Lua.

Matt Johnson was born in Toronto and studied film at York University. He co-created the series ‘Nirvana the band the show’ (2009) and directed ‘The dirties’ (2013). ‘Operation Avalanche’ is his second feature.

Johannes Klein jk@thefestivalagency.com thefestivalagency.com

1967, the height of the cold war: the global race to put a man on the moon is afoot. Suspicions are brewing within the CIA that a Russian spy has infiltrated the inner-circle of NASA in an attempt to sabotage the Apollo Program. Two young agents from the CIA’s A/V department present a plan to expose the mole, and their supervisors reluctantly agree. They go undercover as filmmakers tasked with documenting the nation’s journey from the earth to the moon.

Direção: Matt Johnson Roteiro: Josh Boles, Matt Johnson Produção: Lee Kim, Matthew Miller Direção de Fotografia: Andrew Appelle, Jared Raab Montagem: Curt Lobb Elenco Principal: Matt Johnson, Owen Williams, Josh Boles Empresa Produtora: XYZ Films

23


Filme de encerramento / Closing night film

‘The commune’ (A Comunidade), de Thomas Vinterberg, é um filme

‘The commune’, direct by Thomas Vinterberg, is an

de reflexão intelectual e artística sobre relações humanas e de poder

intellectual and artistic film about human relationships

em propostas extremas de uma sociedade horizontal e igualitária.

and power at the extreme attempt of a horizontal and egalitarian society. The film takes place in the 1970s,

A obra se passa na década de 1970, Erik e Anna são um casal de

Erik and Anna are a couple of academic scholars full of

acadêmicos cheio de sonhos. Junto com a filha, Freja, eles montam

hopes and dreams. Together with their daughter, Freja,

uma comuna em um elegante bairro de Copenhague para dividir a

they establish a commune in an elegant Copenhagen

casa e viver em conjunto com outras pessoas.

neighborhood to share the house and live together with other people.

24


Kollektivet

Thomas Vinterberg

The commune A Comunidade

Dinamarca, 2016, 111’ ‘A comunidade’ é um retrato bem-humorado, delicado, mas também árduo e comovente de toda uma geração. O filme se transforma em uma suave, ainda que conflituosa, declaração de amor para uma geração de idealistas e sonhadores que há muito acordaram para a realidade. ‘The commune’ is a humorous, delicate but also a painful and touching portrait of an entire generation. The film turns into a gentle yet confrontational declaration of love for a generation of idealists and dreamers who have long since awakened to reality.

O premiado cineasta Thomas Vinterberg (n. 1969) formou-se na Escola Nacional de Cinema da Dinamarca em 1993. Seu filme de graduação, ‘Last round’, tornou-se um dos primeiros exemplos de seu singular talento e estatura. O filme ganhou múltiplos prêmios e foi nomeado para um Student Academy Award (também conhecido como um Baby Oscar). Award-winning film director Thomas Vinterberg (b. 1969) graduated from the National Film School of Denmark in 1993. His graduation film, ‘Last round’, became an early example of his unique talent and stature. The film won numerous awards and was nominated for a Student Academy Award (also referred to as a Baby Oscar).

Paula imprensa@californiafilmes.com.br

Direção: Thomas Vinterberg Roteiro: Tobias Lindholm Produção: Zentropa Entertainments Direção de Fotografia: Jesper Tøffner, DFF

25


Olhar Retrospectivo / Retrospective

No ano que completa 40 anos de sua morte, cineasta brasileiro

In the 40th anniversary of his death, the Brazilian director

Luiz Sérgio Person é o homenageado pelo Olhar de Cinema. Dono

Luiz Sérgio Person is the honoree by Olhar de Cinema. Owner

de uma obra concisa, mas extremamente contundente, Person era

of a concise oeuvre, albeit extremely scathing, Person was

um dos cineastas mais brilhantes de sua geração e um dos mais promissores do cinema brasileiro; terá agora sua obra revisitada nessa edição do festival.

27

one of the brightest filmmakers of his generation and one of the most promising within Brazilian cinema; his oeuvre earns a revisit during this festival’s edition.


curta

Al ladro Al ladro

Pega ladrão Itália, 1962, 10’ Filme realizado junto com vários colegas do curso de Direção Cinematográfica do Centro Sperimentale di Cinematografia (CSC), em Roma. Made along with several colleagues from the Centro Sperimentale di Cinematography (CSC) in Rome.

Direção: Luiz Sérgio Person Roteiro: Luiz Sérgio Person Produção: Luiz Sérgio Person Direção de Fotografia: Luiz Sérgio Person

28


curta

L’ottimista sorridente L’ottimista sorridente O otimista sorridente Itália, 1963, 12’ Trabalho de formatura no Centro Sperimentale di Cinematografia (CSC), em Roma. Graduation film from the Centro Sperimentale di Cinematografia (CSC), in Rome, Italy.

Direção: Luiz Sérgio Person Roteiro: Luiz Sérgio Person Produção: Luiz Sérgio Person Direção de Fotografia: Luiz Sérgio Person Elenco Principal: Sandro Bertossa, Marline Bregstein

29


curta

Trilogia do terror Trilogia do terror

Trilogia do terror Brasil, 1968, 102’ Em ‘O acordo’, uma mãe se envolve com magia negra e oferece uma donzela ao diabo em troca de desencalhar a filha solteira. Em ‘Procissão dos mortos’, um pobre, mas destemido operário é o único homem numa cidadezinha do interior com coragem para enfrentar um grupo de guerrilheiros fantasmas que aparece durante a madrugada. Em ‘Pesadelo macabro’, um rapaz é aterrorizado por “cobras e lagartos” em pesadelos nos quais é enterrado vivo. Apesar dos cuidados, seu final acaba sendo trágico, como ele havia previsto. (Será apenas exibido o episódio ‘A procissão dos mortos’, dirigido por Luiz Sérgio Person). In ‘O acordo’ a mother becomes involved with black magic and offers a maiden to the devil in exchange for a husband to her unmarried daughter. In ‘Procissão dos mortos’, a poor but fearless worker is the only man in a small village courageous enough to face a group of guerrilla ghosts who appear during the night. In ‘Pesadelo macabro’, a boy is terrified by “snakes and lizards” in nightmares where he’s buried alive. Despite his caution, his end is ultimately tragic, as he had predicted. (Only the episode ‘A procissão dos mortos’ will be screened, directed by Luiz Sérgio Person). Direção: Ozualdo Candeias, Luiz Sérgio Person, José Mojica Marins Roteiro: Peter Ouerbeck, Luiz Sérgio Person, José Mojica Marins Produção: Antonio Polo Galante Direção de Fotografia: Peter Ouerbeck, Oswaldo de Oliveira, Giorgio Attili Trilha Sonora: Rogério Duprat Elenco Principal: Lima Duarte, Mario Lima, Vany Miller, Nelson Gasparini, Empresa Produtora: Galante Filmes

Antonio Polo Galante apgalante@zeroonze.com.br

30


Luiz Sérgio Person Luiz Sérgio Person foi um diretor de cinema, roteirista e produtor. Nascido em São Paulo em 1936, viaja a Roma onde cursa direção no Centro Sperimentale di Cinematografia em 1961. Após retornar ao Brasil em 1964, organiza a produtora Lauper Filmes, em sociedade com o diretor Glauco Mirko Laurelli. Também atuou como professor, na Escola Superior de Cinema São Luiz e integrou a Comissão Estadual de Cinema. Faleceu em um acidente automobilístico em 1976.

Regina Jehá reginajeha@gmail.com

Luiz Sérgio Person was a film director, screenwriter and producer. Born in São Paulo in 1936, he traveled to Rome and studied direction in the Centro Sperimentale di Cinematography in 1961. After returning to Brazil in 1964, he organized the production company Lauper Filmes in partnership with director Glauco Mirko Laurelli. He also taught at the São Luiz Film School and was member of the State Commission for Cinema. He died in a car accident in 1976.


São Paulo S/A São Paulo S/A São Paulo S/A Brasil, 1965, 107’ Longa de estreia de Person, o filme retrata um homem em crise na capital paulista da virada dos anos de 1950 para os de 1960. Em acelerado processo de industrialização, a cidade é de certa forma um dos protagonistas, e não só o cenário, da obra – considerada uma das mais importantes do cinema nacional Person’s debut feature film depicts a man in crisis in the city of Sao Paulo at the turn of the 1960s. Undergoing an accelerated industrialization process, the city becomes one of the protagonists and not merely a scenery in the film – considered one of the most important works in Brazilian cinema.

Direção: Luiz Sérgio Person Roteiro: Luiz Sérgio Person Produção: Nelson Mattos Penteado Direção de Fotografia: Ricardo Aronovich Direção de Arte: Jean Laffront Trilha Sonora: Cláudio Petraglia, Francisco Alves, David Nasser Montagem: Glauco Mirko Laurelli Som: Juarez Dagoberto da Costa Elenco Principal: Walmor Chagas, Eva Wilma, Otelo Zeloni Empresa Produtora: Lauper Filmes

Regina Jehá reginajeha@gmail.com

32


O caso dos irmãos Naves The case of the Naves brothers O caso dos irmãos Naves Brasil, 1967, 92’ Baseado em um livro de João Alamy Filho, o filme conta a história real, ocorrida em Araguari - interior de Minas Gerais -, da prisão, tortura e morte dos irmãos Naves, Joaquim e Sebastião, injustamente acusados de um crime na época do Estado Novo de Getúlio Vargas. Presos e torturados, os Naves são obrigados a confessar um crime que não cometeram. Based on a book by João Alamy Filho, the film tells the true story that took place in Araguari – in the state of Minas Gerais – regarding the prison, torture, and death of the brothers Naves, Joachim and Sebastian, wrongly accused of a crime during Getúlio Vargas’ Estado Novo. Arrested and tortured, the Naves brothers are forced to confess to a crime they did not commit.

Direção: Luiz Sérgio Person Roteiro: Jean-Claude Bernardet, Luiz Sérgio Person Produção: Glauco Mirko Laurelli Direção de Fotografia: Oswaldo de Oliveira Direção de Arte: Sebastião de Souza; Luiz Sérgio Person Montagem: Glauco Mirko Laurelli Elenco Principal: Juca de Oliveira, Raul Cortez, Anselmo Duarte, Sérgio Hingst, Lélia Abramo Empresa Produtora: Lauper Filmes

Regina Jehá reginajeha@gmail.com

33


Panca de Valente Panca de Valente Panca de Valente Brasil, 1968, 94’ O delegado da cidade interiorana de Espalha Brasa é assassinado por bandidos que exigem que em seu lugar assuma um atrapalhado e inofensivo habitante da cidade, Jerônimo, que encontra muitas dificuldades para assumir a função. The sheriff of the small town of Espalha Brasa is murdered by bandits who demand a clumsy and harmless inhabitant of the city, Jerônimo, to assume the position, but who encounters many difficulties along the way.

Direção: Luiz Sérgio Person Roteiro: Luiz Sérgio Person Produção: Luiz Sérgio Person Direção de Fotografia: Oswaldo de Oliveira Direção de Arte: Maria Inês Trilha Sonora: Damiano Cozzella, Rogerio Duprat Montagem: Glauco Mirko Laurelli Som: Julio Perez Cabalar Elenco Principal: Chico Martins, Átila Iório, Marlene França Empresa Produtora: Lauper Filmes

Regina Jehá reginajeha@gmail.com

34


Cassy Jones - O magnífico sedutor Cassy Jones - O magnífico sedutor Cassy Jones - O magnífico sedutor Brasil, 1972, 100’ Cassy Jones é um paquerador contumaz, amado pelas mulheres, que começa a se sentir incomodado com o assédio e a perseguição feminina. Cassy Jones is an inveterate womanizer, loved by women, who begins to feel uncomfortable with the female harassment and persecution.

Direção: Luiz Sérgio Person Roteiro: Joaquim Assis, Luiz Sérgio Person Produção: Glauco Mirko Laurelli, Luiz Sérgio Person Direção de Fotografia: Oswaldo de Oliveira, Renato Neumann Direção de Arte: José Luiz Ripper Trilha Sonora: Carlos Imperial Montagem: Maria Guadalupe, Glauco Mirko Laurelli Som: Victor Raposo, Júlio Cabalar, Nelson Ribeiro Elenco Principal: Paulo José, Sandra Bréa, Sônia Clara Empresa Produtora: Lauper Filmes

Regina Jehá reginajeha@gmail.com

35


Olhares Clássicos / Classics

O cinema tem o poder de cristalizar imagens, sons e sensações das mais variadas em cada um de nós. É capaz de, ao mesmo tempo, revelar e enganar. De encantar nos mostrando apenas a realidade e, através da realidade, nos transportar para dentro de um sonho. A Olhares Clássicos da 5ª edição do festival oferece um amplo panorama das mais variadas produções, dos mais variados países e diretores, criando um mosaico plural, profundo, e que, acima de tudo, se preocupa em demonstrar o amor e o respeito pelo cinema.


Cinema has the power to crystallize images, sounds and sensations of all sorts in each of us. It is equally capable of revealing and deceiving us. To delight us merely by showing a reality and, through reality, transporting us into a dream. The Classics in the festival’s 5th edition provides a broad overview of many diverse productions from different countries and directors, by creating a plural and profound mosaic which, above all, is concerned in showing its love and respect for cinema.


Amarcord

Federico Fellini

Amarcord Amarcord

Itália, 1973, 123’ Numa pequena cidade italiana na década de 30, sob domínio do fascismo, várias histórias se cruzam com as de uma família cujos membros assistem às manifestações em honra do Duce (líder fascista Benito Mussolini), à passagens do transatlântico “Rex”, à chegada de um misterioso emir e suas odaliscas, aos filmes de Gary Cooper no cinema local è a passagem dos grandes pilotos da tradicional “Mile Miglia “. Mágico e arrebatador, com personagens inesquecíveis criados a partir das lembranças da infância de Fellini. Tudo ao som de belos e nostálgicos temas musicais de Nino Rota. In a small Italian town in the 1930s and under a fascist rule, several stories intersect with those of a family whose members attend events in honor of the Duce (the fascist leader Benito Mussolini), the passage of the transatlantic “Rex”, the arrival of a mysterious emir and his odalisques, Gary Cooper films at the local cinema, and the great drivers in the traditional “Mile Miglia”. Magical and entrancing and with unforgettable characters created from Fellini’s childhood memories. All to the sound of beautiful and nostalgic theme songs by Nino Rota.

Federico Fellini nasceu na vila costeira de Rimini, Itália, em 1920. Sua carreira no cinema abrangeu cinco décadas durante a qual teve grande aclamação da crítica. Entre os seus diversos prêmios durante a carreira, incluem-se quatro Oscars na categoria Melhor Língua Estrangeira. Seus filmes trazem uma combinação de temas, tais como memória, sonhos, fantasia e desejo. São muitas vezes olhares íntimos ao lado mais bizarro das pessoas e o termo “Fellininesco” é frequentemente usado para descrever uma cena comum que foi alterada pela adição de imagens alucinatórias. Federico Fellini morreu em decorrência de um ataque cardíaco em 31 de outubro de 1993 em Roma. Federico Fellini was born in the seaside village of Rimini - Italy in 1920. His career in cinema spanned five decades and he gained much critical acclaim. He won many awards including four Oscars in the Best Foreign Language category. His films offer a combination of themes including memory, dreams, fantasy and desire. They are often intimate looks at people at their most bizarre and the term “Felliniesque” is used when depicting an ordinary

Direção: Federico Fellini Roteiro: Federico Fellini, Tonino Guerra Produção: Franco Cristaldi

scene that has been altered by the addition of hallucinatory imagery. Federico Fellini died of a heart attack on 31 October 1993 in Rome.

Direção de Fotografia: Giuseppe Rotunno

Carmen Accaputo Carmen.Accaputo@cineteca.bologna.it www.cinetecadibologna.it 38


Compasso de espera

Antunes Filho

Compasso de espera

Pertence à primeira geração de encenadores brasileiros, discípulo dos diretores do Teatro Brasileiro de Comédia. Nos anos 1990, desloca suas preocupações para o Centro de Pesquisas Teatrais (CPT), grupo de produção, formação e desenvolvimento de novos conceitos e exercícios na busca do refinamento de um método próprio de interpretação para o ator. Dirigiu dezenas de peças de teatro, ‘Compasso de espera’ é seu único filme como diretor.

Compasso de espera

Brasil, 1973, 98’ Jorge, jovem poeta negro, é amante de Ema, diretora de uma agência de publicidade em São Paulo. Numa reunião literária, ele conhece Cristina, branca de família aristocrática. Nasce uma simpatia entre ambos, e quando voltam a se encontrar são surpreendidos por Ema, que provoca uma discussão e o afastamento de Cristina. Angustiado, Jorge procura sua família, depois de meses de ausência, e é repreendido por abandonar sua origem humilde.

Antunes Filho belongs to the first generation of Brazilian stage directors, a disciple from the

Jorge, a young black poet, is Emma’s lover, director of an advertising agency in Sao Paulo. During a literary meeting, he meets Cristina, born in a white aristocratic family. Affection emerges between them, and when they meet again, they are surprised by Emma, which leads to a discussion and Cristina’s estrangement. Anguished, Jorge seeks his family after months of absence and is reprimanded for having abandoned his humble origins.

Brazilian Comedy Theater. In the 1990s he shifts his focus to the Theatre Research Center (CPT), a production, training and development group for new concepts and activities in the pursuit of refinement of a personal acting method. He has directed dozens of theater plays, ‘Compasso de espera” is his only feature film.

Centro de Pesquisas Teatrais cpt@consolacao.sescsp.org.br

Direção: Antunes Filho Roteiro: Antunes Filho Produção: Antunes Filho Direção de Fotografia: Jorge Bodanzky Direção de Arte: Laonte Klawa Montagem: Charles Fernando Mendes de Oliveira Trilha Sonora: Vicente de Paula Salvia Elenco Principal: Zózimo Bulbul, Renée de Vielmond, Elida Palmer, Karin Rodrigues

39


How green was my valley

John Ford

How green was my valley Como era verde meu vale EUA, 1941, 118’

A vida é dura em uma cidade galesa e não menos para a família Morgan, que como a maior parte dos outros habitantes, é formada por mineradores. Visto através dos olhos do membro mais jovem dessa família, Huw, aprendemos sobre os conflitos e as atribulações dessa família. Life is hard in a Welsh mining town and no less so for the Morgan family. Seen through the eyes of the family’s youngest, Huw, we learn of the family’s trials and tribulations. Family patriarch Gwilym and his older sons work in the mines, dangerous and unhealthy as it is. Gwilym has greater hopes for his youngest son, but Huw has his own ideas on how to honor his father.

John Ford é até hoje o diretor mais premiado no Oscar. Um dos maiores nomes do cinema americano de todos os tempos. Realizou tantos filmes westerns que passou a ser associado com este gênero. John Ford tem em sua filmografia filmes como: ‘As vinhas da ira’, ‘Rastros de ódio’, ‘Paixão dos fortes’. John Ford is today the most awarded director at the Academy Awards. One of the biggest names in American cinema of all time. He created so many classic Westerns that he began to be associated with the genre. John Ford has in his filmography films as ‘The grapes of wrath’, ‘The searchers’, ‘My darling Clementine’, among others.

Albina Terentjeva albina@hollywoodclassics.com www.hollywoodclassics.com Direção: John Ford Roteiro: Philip Dunne, (Baseado na história de Richard Llewellyn) Produção: Darryl F. Zanuck Direção de Fotografia: Arthur C. Miller Direção de Arte: Richard Day, Nathan Juran Montagem: James B. Clark Elenco Principal: Walter Pidgeon, Maureen O’Hara, Anna Lee, Donald Crisp, Roddy McDowall, Sara Allgood

40


Meghe dhaka tara

Ritwik Ghatak

Estrela encoberta de nuvens

Ritwik Ghatak foi um cineasta e roteirista indiano. Junto com outros cineastas contemporâneos como Satyajit Ray e Mrinal Sen, seu cinema é lembrado principalmente por sua realidade social. Eles foram fervorosos admiradores dos trabalhos uns dos outros e, os três diretores traçaram suas trajetórias como um contraponto ao mainstream do cinema na Índia.

The cloud-capped star

Índia, 1960, 134’ O filme narra a trágica história de Neeta, paquistanesa vivendo modestamente nos subúrbios de Calcutá. ‘Estrela encoberta de nuvens’ foi restaurado em 2012 pela Fondazione Cineteca di Bologna, no laboratório L’Immagine Ritrovata, a partir dos negativo de câmera e som originais e de um contratipo vindo do National Film Archive of India. The film tells the tragic story of Neeta, Pakistani modestly living in Calcutta suburbs. The film was restored in 2012 by the Fondazione Cineteca di Bologna at L’Immagine Ritrovata laboratory, from the camera negative and original sound from the National Film Archive of India.

Ritwik Ghatak was a Bengali filmmaker and scriptwriter. Along with prominent contemporary filmmakers Satyajit Ray and Mrinal Sen, his cinema is primarily remembered for its social reality. They were ardent admirers of each other’s work and, the three directors charted their trajectory as a counterpoint to the mainstream fare of cinema in

Direção: Ritwik Ghatak Roteiro: Ritwik Ghatak Produção: Chitrakalpa India Direção de Fotografia: Dinen Gupta Montagem: Ramesh Joshi Elenco Principal: Supriya Choudhury, Anil Chatterjee, Niranjan Ray, Gita Ghatak, Bijon Bhattacharya, Gita Dey

41

India.

Carmen Accaputo carmen.accaputo@cineteca.bologna.it


Mouchette

Robert Bresson

Mouchette

Mouchette, a virgem possuída França, 1967, 78’ Mouchette é uma jovem do interior. Sua mãe está morrendo e seu pai não cuida dela. Mouchette permanece em silêncio diante das humilhações que ela sofre. Uma noite em uma floresta, ela conhece Arsene, o caçador da aldeia, que pensa que acabou de matar o policial local. Ele tenta usar Mouchette para construir um álibi. Mouchette is a young girl living in the country. Her mother is dying and her father does not take care of her. Mouchette remains silent in the face of the humiliations she undergoes. One night in a wood, she meets Arsene, the village poacher, who thinks he has just killed the local policeman. He tries to use Mouchette to build an alibi.

Direção: Robert Bresson Roteiro: Robert Bresson Produção: Anatole Dauman Direção de Fotografia: Ghislain Cloquet Trilha Sonora: Jean Wiener, Claudio Monteverdi Montagem: Raymond Lamy Elenco Principal: Nadine Nortier

Robert Bresson foi um aclamado e respeitado cineasta francês, nascido em 1901. Um artista singular, iconoclasta e filósofo, Robert Bresson iluminou a história do cinema com sua obra socialmente contundente e espiritual. Ele é comumente reconhecido como um padroeiro do cinema, não apenas pela forte temática católica recorrente em sua obra, mas também por sua notável contribuição a arte de filmar.

Robert Bresson was an acclaimed French film diretor, born in 1901. A singular, iconoclastic artist and philosopher, Robert Bresson illuminates the history of cinema with a spiritual yet socially incisive body of work. He is often referred to as a patron saint of cinema, not only for the strong Catholic themes found throughout his work, but also for his notable contributions to the art of film. Laurence Berbon laurence@tamasadistribution.com

Jean-Claude Guilbert, Marie Cardinal, Paul Hebert

42


Ninotchka

Ernst Lubitsch

Ninotchka

Lubitsch, nascido em 1892 na Alemanha, foi um diretor de cinema, produtor, escritor e ator. Deixa a Alemanha e vai para Hollywood em 1922. Suas comédias urbanas lhe deram a reputação de ser o diretor mais elegante e sofisticado de Hollywood; com o seu prestígio crescente, criaram a alcunha de todos os filmes tinham “o toque de Lubitsch”.

Ninotchka

EUA, 1939, 111’ Três russos vão a Paris para realizar uma venda de jóias, que não ocorre conforme planejado. Então, a fria agente Ninotchka entra em cena para resolver a situação. Ela é mandada a Paris para averiguar o comportamento de três representantes do governo. Aos poucos sucumbe ao capitalismo e a Leon d´Algout (Douglas), um galanteador francês que está apaixonado por ela. Acontece que ela se aproxima de um playboy que representa tudo que ela mais despreza. Three Russians are sent to Paris to hold a sale of jewelry, which does not occur as planned. Then, Ninotchka, a cold agent steps in to resolve the situation. She is sent to Paris to investigate the behavior of three government representatives. Gradually succumbs to capitalism and Leon d’Algout (Douglas), a French philanderer who is in love with her. It turns out she approaches a playboy who represents everything she most despises.

Direção: Ernst Lubitsch Roteiro: Melchior Lengyel, Charles Brackett, Billy Wilder, Walter Reisch Produção: Ernst Lubitsch Direção de Fotografia: William Daniels Direção de Arte: Randall Duell, Cedric Gibbons Trilha Sonora: Werner R. Heymann Montagem: Gene Ruggiero Elenco Principal: Greta Garbo, Melvyn Douglas, Ina Claire, Bela Lugosi, Sig Rumann

43

Lubitsch, born in 1892 in Germany, was a film director, producer, writer, and actor. He left Germany for Hollywood in 1922. His urbane comedies of manners gave him the reputation of being Hollywood’s most elegant and sophisticated director; as his prestige grew, his films were promoted as having “the Lubitsch touch”. Albina Terentjeva albina@hollywoodclassics.com www.hollywoodclassics.com


Rekopis znaleziony w Saragossie

Wojciech Jerzy Has

O manuscrito de Saragoça

Nascido em 1925 na Polônia. Wojciech Jerzy Has é muitas vezes referido como um visionário do cinema polonês. Críticos apontam que ele criou uma obra que foi surpreendentemente coesa em sua poética, como se o diretor estivesse contando a mesma história de várias maneiras diferentes.

The Saragossa manuscript

Polônia, 1965, 185’ Ao encontrar um livro que relata a história de seu avô, um oficial do exército atravessa a Espanha conhecendo uma ampla gama de personagens, muitos dos quais têm uma história própria para contar. Upon finding a book that relates his grandfather’s story, an officer ventures through Spain meeting a wide array of characters, most of whom have a story of their own to tell.

Direção: Wojciech Jerzy Has Roteiro: Tadeusz Kwiatkowski, Jan Potocki Produção: Ryszard Straszewski Direção de Fotografia: Mieczyslaw Jahoda Direção de Arte: Tadeusz Myszorek, Jerzy Skarzynski Trilha Sonora: Krzysztof Penderecki Montagem: Krystyna Komosinska Elenco Principal: Zbigniew Cybulski, Iga Cembrzynska, Elzbieta Czyzewska

Born in 1925 in Poland. Has is often referred to as a visionary of Polish cinema. Critics note that he created a body of work that was surprisingly cohesive in its poetics, as if the director were recounting the same tale in various ways. In practically every film he has created his own world. Dorota Kwinta dkwinta@iam.pl

apoio/support:

44


Sayat nova

Sergei Parajanov

A cor da romã

Sergei Parajanov foi um diretor de cinema e artista armênio radicado na União Soviética que inventou seu próprio estilo, totalmente fora de sintonia com os princípios do realismo socialista. Isto, combinado com seu estilo de vida controverso e polêmico, levou as autoridades soviéticas a perseguir e censurar seus filmes.

The color of pomegranates

Armênia, 1969, 79’ A surreal biografia do trovador armênio Sayat Nova, cuja vida é retratada através de fusões não-narrativas de imagens poéticas. A super-stylized, surreal biography of Armenian troubadour Sayat Nova, whose life is depicted through non-narrative amalgamations of poetic images.

Direção: Sergei Parajanov Roteiro: Sergei Parajanov Produção: Armenfilm Direção de Fotografia: Suren Shakhbazyan Montagem: Sergei Parajanov M. Ponomarenko Sergei Yutkevich

Sergei Parajanov was an Armenian film director and artist from the Soviet Union who invented his own cinematic style, which was totally out of step with the guiding principles of socialist realism. This, combined with his controversial lifestyle and behaviour, led Soviet authorities to repeatedly persecute and imprison him, and suppress his films. Carmen Accaputo carmen.accaputo@cineteca.bologna.it

Elenco Principal: Narrated by Armen Dzhigarkhanyan

45


Foco

/ Focus

A mostra Foco apresenta novos autores ao público. A seção dedica seu espaço lançando atenção a jovens cineastas ainda não conhecidos ou ao menos poucos vistos no circuito de festivais nacionais. Uma chance privilegiada para explorar uma obra ainda em formação mas já dentro de um conjunto de filmes que contém a força necessária para lançar um nome a posição de um autor do cinema contemporâneo.

Em 2016, a Foco presta homenagem ao cineasta argentino Matías Piñeiro, que já não é tão desconhecido no Brasil, mas que ainda não teve sua obra integralmente exibida em território nacional. Uma oportunidade de visitar seus cinco primeiros filmes e estar em diálogo com o realizador para descobrir as potências e delicadezas de seu cinema. Uma obra fresca, vibrante e essencial ao cinema narrativo de hoje.

The section Focus presents a new auteur to the Brazilian public. The section devotes its space by shedding light on young filmmakers who remain unknown or unfamiliar in the national festival circuit. A unique opportunity to explore an ongoing oeuvre, albeit already within a set of films with the necessary strength for turning a name into a contemporary cinema auteur. In 2016, Focus pays tribute to the Argentine filmmaker Matías Piñeiro, who while somewhat familiar in Brazil, has not yet had his oeuvre fully exhibited in the country. An opportunity to visit his first five films and to dialogue with the director to unravel the power and delicacy of his cinema. A refreshing oeuvre, equally vibrant and essential to contemporary narrative cinema.


Matías Piñeiro Nascido em 1982, em Buenos Aires, Argentina. Ele estudou na Universidad del Cine, onde lecionou Cinema e História do Cinema. Oscilando entre Nova York e Buenos Aires, ele está editando a quarta parte de seu projeto Shakespeariano ‘Hermia & Helena’.

Born in Buenos Aires, Argentina 1982. He studied at Universidad del cine, where he taught Filmmaking and Film History. Oscilating between New York and Buenos Aires, he is currently editing the fourth installments of his Shakespearean Project ‘Hermia & Helena’. Matias Piñeiro matiaspineiro@hotmail.com


El hombre robado The stolen man

O homem roubado Argentina, 2007, 91’ O livro sobre a Campanha Militar Grande Domingo Sarmiento é a chave para esta história, centrada em Mercedes Montt, uma jovem guia argentina que trabalha no Museu de Arte Español Enrique Larreta, mas que ocupa seu tempo livre na leitura apaixonada do texto Sarmiento aplicado a uma vida sentimental liberal daqueles ao seu redor: seu parceiro, Leandro Lopéz Jordan, sua namorada, Leticia Lamadrid, o namorado de sua amiga, Andres Rademil e a suspeita amiga do noivo, Clara Virasoro. The book in the Army Campaign Grande Domingo Sarmiento is the armor key to this story which is organized around Mercedes Montt, an Argentinean young guide who works at the Museo de Arte Español Enrique Larreta, but who occupies her spare time in the passionate reading of the Sarmientean text applied to a liberal sentimental life of those around her: her partner, Leandro Lopéz Jordan, his girlfriend, Leticia Lamadrid, the boyfriend of her friend, Andres Rademil and suspected friend of the groom, Clara Virasoro.

Direção: Matías Piñeiro Roteiro: Matías Piñeiro Produção: Pablo Chernov Direção de Fotografia: Fernando Lockett Montagem: Alejo Moguillansky Elenco Principal: María Villar, Romina Paula, Julia Martínez Rubio, Daniel Gilman Calderón, Francisco Fauré Empresa Produtora: Trapecio Cine

49


Todos mienten They all lie

Todos mentem Argentina, 2009, 75’ “As senhoras trabalham: elas cavam, gravam, desenham e cantam. A senhora branca chama a farsa traçando marcas falsas. A senhora silenciosa trabalha na casa, configura as chamadas, cava o terreno e encontra a trama. A senhora macabra grava o plano, invoca a confusão e ganha todos. E a senhora boneca canta uma canção que traz toda a confusão ao amanhecer. Já que finais precisam vir, as palavras precisam surgir: não haverá mais nada aqui amanhã”. “The ladies work: They dig, record, draw and sing. The white lady draws the farce by tracing fake marks. The silent lady works the house, sets up the call, digs the grounds and finds the plot. The macabre lady records the plan, kicks up a row and wins them all. And the lady doll sings a song that brings the whole muddle at dawn. As endings must come, the words could be: there shall be nothing left here tomorrow.” Direção: Matías Piñeiro Roteiro: Matías Piñeiro Produção: Iván Granovsky, Lionel Braverman, Pablo Chernov, María del Carmen Fernández Montes Direção de Fotografia: Fernando Lockett Direção de Arte: Ana Cambre Montagem: Delfina Castagnino Som: Dana Ale Elenco Principal: María Villar, Romina Paula, Julia Martínez Rubio, Pilar Gamboa, Julián Larquier, Julián Tello, Esteban Bigliardi, Esteban Lamothe Empresa Produtora: Trapecio Cine

50


Rosalinda Rosalinda Rosalinda Argentina/Coreia, 2011, 43’ Dois ritmos diferentes em um mesmo corpo. O primeiro, uma atriz e o segundo, uma personagem: Luisa e Rosalinda compartilham o mesmo corpo, mas não exatamente o mesmo ritmo. Uma tarde, ao lado do rio, nos arredores de Buenos Aires, um grupo de atores se reúne para ensaiar a peça de comédia “As you like It”, de William Shakespeare.

Two different rhythms in one same body. The first, an actress and the second one, a character: Luisa and Rosalind share the same body but not the exactly the same rhythm. One afternoon next to the river in the outskirts of Buenos Aires, a group of actors gets together to rehearse the comedy play “As you like it” by William Shakespeare.

Direção: Matías Piñeiro Roteiro: Matías Piñeiro Produção: Iván Granovsky. Direção de Fotografia: Fernando Lockett Direção de Arte: Ana Cambre Montagem: Alejo Moguillansky Som: Dana Ale Elenco Principal: María Villar, Agustina Muñoz, Alberto Ajaka, Julián Larquier, Julián Tello, Denise Groesman, Luciana Acuña, Julia Martínez Rubio, Esteban Lamothe Empresa Produtora: Trapecio Cine

51


Viola Viola Viola Argentina, 2012, 65’ Um grupo de jovens atrizes passam seus dias ensaiando a peça “Noite de Reis”, de William Shakespeare em um pequeno teatro em Buenos Aires. Viola desenvolve, sem preconceitos, diferentes teorias do desejo através de sonhos, versos e ficção em um mundo de mulheres Shakespearianas, no qual mistérios são raramente solucionados, mas onde o amor flui descontroladamente.

A young group of actress spends their days rehearsing the play “Twelfth Night” by William Shakespeare in a small theater in Buenos Aires. Viola plots without prejudices, different theories of desire through dreams, verses and fiction in a world of Shakespearean women where the mysteries are seldomly solved but where love flows uncontrollably.

Direção: Matías Piñeiro Roteiro: Matías Piñeiro Produção: Melanie Schapiro Direção de Fotografia: Fernando Lockett Direção de Arte: Agustina Costa Montagem: Alejo Moguillansky Som: Dana Ale Elenco Principal: María Villar, Agustina Muñoz, Romina Paula, Elisa Carricajo, Gabin Saidón, Laura Paredes, Alessio Rigo de Righi, Esteban Bigliardi Empresa Produtora: Trapecio Cine

52


La princesa de Francia The princess of France A princesa da França Argentina, 2014, 70’ Um ano após a morte de seu pai, no México, Victor retorna a Buenos Aires com um trabalho para sua antiga companhia de teatro: realizar uma série Latino-Americana de peças radiofónicas ao gravar um piloto do último trabalho que realizaram juntos, “Trabalhos de Amores Conquistado”, de William Shakespeare, no qual ele desempenhou o papel de “A princesa da França”. A year after the death of his father in Mexico, Victor returns to Buenos Aires with a job for his former theater company: to create a Latin American series of radio plays by recording a pilot of the last work they did together, William Shakespeare’s “Love’s Labour’s Lost”, where he played the role of “Princess of France”.

Direção: Matías Piñeiro Roteiro: Matías Piñeiro Produção: Melanie Schapiro Direção de Fotografia: Fernando Lockett Direção de Arte: Ana Cambre Montagem: Sebastian Schjaer Som: Dana Ale, Mercedes Tennina Elenco Principal: Julián Larquier, María Villar, Agustina Muñoz, Romina Paula, Gabi Saidón, Elisa Carricajo, Laura Paredes, Julián Tello, Alessio Rigo de Righi Empresa Produtora: Trapecio Cine

53


Exibições Especiais / Special screenings

Mestres do cinema mundial e a redescoberta de filmes é a busca da mostra Exibições Especiais. Composta por filmes de diferentes culturas e realidades, essa mostra mescla elementos do passado e do presente, visando apontar possibilidades futuras.

Special Screenings presents world cinema masters and the rediscovery of films. Comprised of films from different cultures and realities, this section blends past and present, while aming toward future possibilities.


Anna

Alberto Grifi, Massimo Sarchielli

Anna Anna

Itália, 1975, 225’ Recentemente restaurado pela Cineteca di Bologna, este surpreendente documentário de quase quatro horas apresenta Anna, uma sem-teto de 16 anos de idade que os cineastas descobriram em Piazza Navona, Roma. Filmado majoritariamente através do então ultramoderno vídeo (que dá as imagens um pretoe-branco translúcido e fantasmagórico), o filme documenta as interações entre a bela, claramente traumatizada, frequentemente atordoada Anna e os diretores que a resgatam em parte por compaixão e em parte por ser um fascinante assunto para um filme. Recently restored by the Cineteca di Bologna, this astonishing nearly four-hour documentary centers on the titular pregnant, homeless 16-year-old whom the filmmakers discovered in Rome’s Piazza Navona. Mainly shot on then-newfangled video (which gives the black-andwhite images a ghostly translucence), it documents the interactions between the beautiful, clearly damaged, often dazed Anna and the directors, who take her in partly out of compassion and partly because she’s a fascinating subject for a film.

Direção: Alberto Grifi, Massimo Sarchielli Roteiro: Alberto Grifi, Massimo Sarchielli Produção: Alberto Grifi, Massimo Sarchielli Direção de Fotografia: Alberto Grifi, Massimo Sarchielli Elenco Principal: Anna, Massimo Sarchielli, Vincenzo Mazza, Franco, Gabriella, Stefano Cattarossi, Raoul Calabrò, Terry, Louis Waldon

56

Alberto Griffi (Itália, 1938-2007) foi um diretor de cinema, pintor e inventor de dispositivos cinematográficos, considerado um dos principais expoentes do cinema experimental italiano. Massimo Sarchielli (Itália, 19312010) foi um ator, artista e mímico. Ele fez sua estreia no filme de Frederico Fellini ‘Julieta dos espíritos’ e, posteriormente, atuou em inúmeros filmes tanto em italiano quanto em inglês.

Alberto Griffi (Italy, 1938-2007) was an film director, painter and inventor of cinema devices, considered one of the leading exponents of Italian experimental cinema. Massimo Sarchielli (Italy, 1931-2010) was an actor, artist and mime. He made his debut in the Frederico Fellini’s film ‘Juliet of the spirits’ and subsequently made appearances in numerous films in both his native Italian and in English. Carmen Accaputo carmen.accaputo@cineteca.bologna.it


Between fences

Avi Mograbi

Entre cercas

Avi Mograbi dirigiu os filmes ‘How I learned to overcome my fear and love Ariel Sharon’ (1997), ‘Happy birthday, Mr. Mograbi’ (1999), ‘August: A moment before eruption’ (2002), ‘Wait it’s the soldiers, I have to hang up now’ (2002, curta-metragem), ‘Detail’ (2004, curtametragem), ‘Avenge but one of my two eyes’ (2005), ‘Z32’ (2008), ‘Once I entered a garden’ (2012).

Between fences

França, 2016, 84’ Avi Mograbi e Chen Alon se encontram com africanos em busca de asilo em um centro de detenção no meio do deserto de Negev, presos pelo estado de Israel. Juntos, eles questionam o status dos refugiados em Israel pelo uso de técnicas do Teatro do Oprimido. O que leva homens e mulheres a largarem tudo para irem em direção do desconhecido? Por que Israel, a terra dos refugiados, se recusa a considerar a situação dos exilados, arremessados nas estradas da guerra, genocídio e perseguição? Avi Mograbi and Chen Alon meet African asylum-seekers in a detention facility in the middle of the Negev desert where they are confined by the state of Israel. Together, they question the status of the refugees in Israel using Theater of the Opressed techniques. What leads men and women to leave everything behind and go towards the unknown? Why does Israel, land of the refugees, refuse to take into consideration the situation of the exiled, thrown onto the roads by war, genocide and persecution?

Avi Mograbi directed the films ‘How I learned to overcome my fear and love Ariel Sharon’ (1997), ‘Happy birthday, Mr. Mograbi’ (1999), ‘August: A moment before eruption’ (2002), ‘Wait it’s the soldiers, I have to hang up now’ (2002, short), ‘Detail’ (2004, short), ‘Avenge but one of my two eyes’ (2005), ‘Z32’ (2008), ‘Once I entered a garden’ (2012). Hannah Horner h.horner@docandfilm.com

Direção: Avi Mograbi Roteiro: Avi Mograbi Produção: Serge Lalou, Camille Laemle Direção de Fotografia: Philippe Bellaïche Empresa Produtora: Les Films d’ici

57


Danjiki geinin

Masao Adachi

O artista da fome

Nascido em 1939, Adachi dirigiu filmes experimentais e filmes pinku. Ele desertou para o Oriente Médio em 1974 enquanto membro do Exército Vermelho japonês. Foi extraditado para o Japão em 2000 e fez o seu retorno como cineasta em 2007. Dirigiu os filmes ‘Sain’ (1963), ‘Serial killer’ (1969), ‘The red army/PFLP: Declaration of World War’ (1971), ‘Prisoner/Terrorist’ (2007).

Artist of fasting

Japão/Coreia do Sul, 2015, 104’ Um dia, um homem misteriosamente aparece em uma parte da cidade e se senta. Após um menino enviar uma fotografia do homem usando SNS, pessoas começam a se reunir ao seu redor e o homem fica famoso. Cada pessoa oferece a sua própria teoria e o transformam em um artista da fome. Eventualmente, o mundo ao redor do homem se expande grotescamente e se transforma em um mundo perturbador, idiota e estranho. One day, a man staggers out of nowhere into some part of the city and sits down. After the boy sends out a photograph of the man using SNS, people start gathering around him the following day and the man becomes famous. Each person offers his or her own theory and shapes him into the hunger artist. Eventually, the world around the man expands grotesquely and transforms into a disturbing, idiotic and strange world.

Direção: Masao Adachi Roteiro: Masao Adachi, Onozawa Naruhiko Produção: Onozawa Naruhiko Direção de Fotografia: Yamazaki Yutaka Direção de Arte: Kurokawa Toshimichi Trilha Sonora: Otomo Yoshihide Montagem: Masao Adachi Som: Shima Junichi Elenco Principal: Yamamoto Hiroshi, Sakurai Taizo, Ryuzanji Sho, Honda Shoichi, Ito Hiroko Empresa Produtora: Kogen-sha

58

Born in 1939, Adachi directed experimental films and pink movies. He defected to the Middle East in 1974 as member of the Japanese Red Army. Extradited to Japan in 2000 he made his comeback as filmmaker in 2007. He has directed the films ‘Sain’ (1963), ‘Serial killer’ (1969), ‘The red army/PFLP: Declaration of World War’ (1971), ‘Prisoner/ Terrorist’ (2007). Sakaguchi Kazunao kazu@stance.co.jp www.danjikigeinin.wordpress.com


Informe general II. El nuevo rapto de Europa General report II. The new abduction of Europe Informe geral II. O novo roubo da Europa Espanha, 2015, 126’ Após o primeiro ‘Informe general’ filmado por Pere Portabella em 1976, este segundo ‘Informe’ foi realizado no contexto de uma grave crise sistêmica nos campos da cultura, financeiro-econômico, política e energia. Acima de tudo, ele testemunha a forma pela qual a sociedade civil está saindo desta crise com um novo destaque, que consiste simplesmente em uma recuperação da política pelas pessoas comuns. After the first ‘General Report’ filmed by Pere Portabella in 1976, this second ‘Report’ is made in the context of a severe systemic crisis in the cultural, economic-financial, political and energy fields. Above all, it nevertheless bears witness to the way civil society is coming out of this crisis with a new prominence, consisting quite simply in ordinary people’s recovering politics.

Pere Portabella Pere Portabella (Espanha, Figueras, 1927) manteve seu compromisso político com todos os movimentos contra a ditadura de Francisco Franco dos anos 1960. Produtor de Buñuel e Saura, realizou suas próprias criações enquanto diretor ao reunir o legado da cultura de vanguarda e sua busca para romper os limites das linguagens.

Pere Portabella (Spain, Figueres, 1927) kept his political commitment to all the movements concerned against the dictatorship of Francisco Franco from the 1960’s. Producer of Buñuel and Saura, as a film director he makes his own creations by bringing together the legacy of the avantgarde culture and his search to breach the boundaries of languages. Pasqual Otal produccio@films59.com www.informegeneral2.com www.pereportabella.com

Direção: Pere Portabella Roteiro: Pere Portabella Produção: Films 59 Direção de Fotografia: Elisabeth Prandi Montagem: Òskar Gómez Som: Albert Manera Empresa Produtora: Films 59

59


Programa de curtas de animação Irmãos Wagner Wagner Brothers animation shorts program Programa de curtas de animação Irmãos Wagner Brasil, 2016, 59’ Expoentes da animação paranaense, os Irmãos Wagner – Elizabeth, Helmuth Jr. (Muti), Ingrid e Rosane disponibilizam o seu acervo de filmes, (realizados em diferentes técnicas, gêneros e bitolas). Resultado de um longo processo de restauração, tanto nas imagens como na trilha sonora, os filmes permitem ao público conhecer um inventivo trabalho, premiado nacional e internacionalmente. Para quem já é iniciado na obra dos artistas, renova-se o prazer ao reconhecer a crítica social e a criatividade na experimentação, traços da identidade do cinema dos Wagner.

Paraná’s animation exponents, the Wagner Brothers - Elizabeth, Helmuth Jr. (Muti), Ingrid and Rosane present their movie anthology, (realized in different techniques, genres and gauges). Result of a long restoration process, in both image and soundtrack, the movies allow the public to experience an inventive work, awarded nationally and internationally. For those who already are initiated in the work of the artists, their pleasure is renewed as they recognize the social critique and creativity in experimentation, identifying traits of Wagner’s cinema.

60

Irmãos Wagner Autodidatas, os irmãos Ingrid, Rosane, Elizabeth e Helmuth Jr. (Muti) se iniciaram no cinema na bitola Super 8. A partir dos anos 80, participam de concursos de roteiros, viabilizaram produções em 16 mm e 35 mm. Tiveram filmes premiados em festivais no Brasil e no exterior, como no Canadian Amateur Film Festival.

Autodidacts, the brothers Ingrid, Rosane, Elizabeth and Helmuth Jr. (Muti) started in cinema in the Super 8 gauge. Starting from the ‘80s, they participate in script contests, made productions in 16 mm and 35 mm. They had movies awarded in festivals in Brasil and abroad, like in the Canadian Amateur Film Festival.


Competitiva / Competition

A mostra Competitiva de Longa-metragem e Curta-metragem é composta por dez longas-metragens e nove curtas-metragens que, embora não renunciem à pesquisa de linguagem e ao experimentalismo, possuem um grande potencial de comunicação com o público. Selecionamos filmes nos quais a inventividade estética e a potência temática estão articuladas de modo a se potencializar mutuamente. Portanto, quem assistir aos filmes da Mostra Competitiva irá se deparar com narrativas que abordam temas contemporâneos de maneira arriscada, comprometida e envolvente.

The section Competition for Feature and Short films is comprised of ten feature films and nine short films, which, while not renouncing language research and experimentalism, hold a great communicative potential with the audience. We selected films where aesthetic inventiveness and thematic power are articulated in such a way as to empower each other. Therefore, when presented with the films of the Competitive Section, the audience will encounter stories addressing contemporary issues in a risky, committed, and engaging manner.


Longas-metragens / Feature films

63


A cidade do futuro

Cláudio Marques, Marília Hughes

The city of the future A cidade do futuro Brasil, 2016, 75’

Milla, Gilmar e Igor formarão uma família fora dos padrões, em Serra do Ramalho, no sertão da Bahia. Milla, Gilmar and Igor will form an unconventional family at Serra do Ramalho, in the drylands of Bahia.

Direção: Cláudio Marques, Marília Hughes Roteiro: Cláudio Marques Produção: Cláudio Marques Direção de Fotografia: Gabriel Martins Direção de Arte: Carol Tanajura Montagem: Cláudio Marques, Joana Collier Som: Edson Secco Elenco Principal: Milla Suzart, Gilmar Araújo, Igor Santos Empresa Produtora: Coisa de Cinema

Cláudio Marques e Marília Hughes são sócios na produtora Coisa de Cinema, e já dirigiram juntos diversos curtas-metragens premiados, além do longa-metragem ‘Depois da chuva’. Também são coordenadores do festival Panorama Internacional Coisa de Cinema, que acontece anualmente em Salvador.

Cláudio Marques and Marília Hughes are partners at the production Company Coisa de Cinema, and directed several awarded short films, besides the feature film ‘Depois da chuva’. They also organizes the festival Panorama Internacional Coisa de Cinema, that takes place annually at Salvador. Cláudio Marques redacao@coisadecinema.com.br www.coisadecinema.com.br

64


Antonia.

Ferdinando Cito Filomarino

Antonia. Antonia.

Itália, 2015, 94’ Antonia Pozzi escreve poesia em segredo. Ela o faz, claro, não sabendo que irá se tornar uma das mais importantes poetisas italianas do século XX. Ela vive em Milão na década de 1930 sob um regime alheio a ela. Antonia se apaixona, escreve, fotografa e escala montanhas. Estes são os últimos dez anos de sua intensa e breve vida. Antonia Pozzi writes poetry, secretly. She does so, of course, not knowing she is to become one of the most important Italian poets of the 20th century. She lives in Milan in the 1930s under a regime that is deaf to her. Antonia falls in love, writes, photographs, and climbs mountains. These are the last ten years of her brief, intense life.

Direção: Ferdinando Cito Filomarino Roteiro: Ferdinando Cito Filomarino, Carlo Salsa Produção: Luca Guadagnino Direção de Fotografia: Sayombhu Mukdeeprom Direção de Arte: Bruno Duarte Montagem: Walter Fasano Elenco Principal: Linda Caridi, Filippo Dini, Alessio Praticò, Federica Fracassi, Maurizio Fanin, Perla Ambrosini, Luca Lo Monaco Empresa Produtora: Frenesy Film Company

65

Nascido em 1986. Em 2010, ele escreveu e dirigiu o curta ‘Diarchy’, com Louis Garrel, Riccardo Scamarcio e Alba Rohrwacher; premiado nos festivais de Locarno e Sundance e nomeado no Prêmios do Cinema Europeu. Em 2013, ele dirigiu o documentário ‘Deceit: Visconti’s conversation piece’. ‘Antonia’ é o seu primeiro longa-metragem e estreou no KVFF 50º.

Born in 1986. In 2010 he wrote and directed the short Diarchy, with Louis Garrel, Riccardo Scamarcio and Alba Rohrwacher; awarded at Locarno and Sundance Film Festival, Italian Silver Ribbons, nominated at European Film Awards. In 2013 he directed the documentary ‘Deceit, Visconti’s conversation piece’. ‘Antonia’ is his first feature film; premiered at the 50th KVFF. Frenesy Film Company office@frenesyfilm.com


Brüder der nacht

Patric Chiha

Irmãos da noite

Nascido em Viena em 1975, Patric estudou design de moda em Paris e edição na escola INSAS em Bruxelas. Ele vive e trabalha em Paris. Desde 2001 ele tem realizado curtasmetragens que receberam diversos prêmios. Seu primeiro longa-metragem, ‘Domaine’, estrelado por Beatrice Dalle, estreou na Bienal de Veneza.

Brothers of the night

Áustria, 2016, 88’ Em um submundo, contra o pano de fundo do Danúbio e do horizonte de Viena, vivem os desajustados de uma respeitável sociedade. Ostentando suas jaquetas de couro como armaduras, estes ciganos búlgaros fazem pose, se divertem, e seduzem ao estilo Marlon Brando. Eles se mudaram para Viena em busca de aventura, liberdade e dinheiro rápido, mas a pobreza os levou a venderem seus corpos. In an underworld, against the backdrop of the Danube and Vienna’s skyline, live the underdogs of respectable society. Sporting their leather jackets like suits of armour, these Bulgarian Roma pose, play and seduce Marlon Brando style. They moved to Vienna in search of an adventure, freedom and a quick buck, but poverty has drawn them to sell their bodies instead.

Born in Vienna in 1975, Patric studied fashion design in Paris, then editing at INSAS school in Brussels. He lives and works in Paris. Since 2001 he made short films which have received many awards. His first feature, ‘Domaine’, starring Beatrice Dalle premiered at the Biennale di Venezia. Ines Skrbic ines@filmrepublic.biz www.filmrepublic.biz

Direção: Patric Chiha Produção: Vincent Lucassen, Ebba Sinzinger Direção de Fotografia: Klemens Hufnagl Empresa Produtora: WILDart FILM

66


El viento sabe que vuelvo a casa

José Luis Torres Leiva

O vento sabe que eu volto à casa

José Luis Torres Leiva dirigiu os filmes ‘The wind knows I’m coming back home’ (2016), ‘What story is this and what is its end’ (2013), ‘See and listen’ (2013), ‘Summer’ (2011), ‘Three weeks after’ (2010), ‘The sky, the land and the rain’ (2008), ‘The time that stays’ (2007), ‘Women workers going out of the factory’ (2005) e ‘No place no where’ (2004).

The winds know that I´m coming back home

Chile, 2016, 103’ Verão de 1981, Juan e Maria desaparecem sem deixar vestígios e sem explicação na Ilha de Meulin, em Chiloé. 32 anos depois, o cineasta chileno Ignacio Agüero prepara seu primeiro filme baseado na trágica história de amor ao buscar um elenco e localidades neste lugar. Summer of 1981, Juan and Maria disappeared without a trace or without an explanation in Meulin Island, in Chiloé. 32 years later, Chilean filmmaker Ignacio Agüero prepares his first film based mainly on the tragic love story searching casting and locations in this place.

Direção: José Luis Torres Leiva Roteiro: José Luis Torres Leiva Produção: Catalina Vergara Direção de Fotografia: Cristian Soto Empresa Produtora: Globo Rojo Producciones

José Luis Torres Leiva directed the films ‘The wind knows I’m coming back home’ (2016), ‘What story is this and what is its end’ (2013), ‘See and listen’ (2013), ‘Summer’ (2011), ‘Three weeks after’ (2010), ‘The sky, the land and the rain’ (2008), ‘The time that stays’ (2007), ‘Women workers going out of the factory’ (2005) and ‘No place no where’ (2004).

Catalina Vergara catalina@globorojofilms.com

67


Eles vieram e roubaram sua alma

Daniel de Bem

Eles vieram e roubaram sua alma

Daniel de Bem, nascido em Sapucaia do Sul em 1988, é sócio da Filmes do Deserto e dirigiu os curtas ‘Fantasmas da cidade’ e ‘Pele de concreto’. ‘Eles vieram e roubaram sua alma’ é seu primeiro longa. Busca retratar em seus filmes a cidade industrial onde cresceu e os personagens que nela habitam.

They came and stole his soul

Brasil, 2016, 76’ Com uma velha câmera VHS e ajuda de um amigo que o apoia incondicionalmente, Mateus registra todos os tipos de imagens para um filme caseiro. Com seus 20 e poucos anos e vivendo em um subúrbio industrial, Mateus tenta encontrar alguma ligação entre as coisas que ele filma e as pessoas em sua vida. Um pequeno conto de amizade impregnado por uma obsessão por registrar imagens. With an old VHS camera and help from a loyal friend who supports him almost unconditionally, Mateus records all kinds of images for a homemade movie. In his early-20s and living in an industrial suburb, Mateus confusingly tries to find some link between the stuff he shoots and the people in his life. The small tale of a friendship impregnated with the obsession of shooting images.

Direção: Daniel de Bem Roteiro: Daniel de Bem, Daiane Marcon Produção: Lucas Cassales, Alice Castiel, Daniel de Bem, Daiane Marcon Direção de Fotografia: Daniel de Bem, Filipe Rossato Direção de Arte: Daiane Marcon Trilha Sonora: Daniel de Bem, Ivan Lemos Montagem: Germano de Oliveira, Daniel de Bem Som: Tiago Bello Elenco Principal: Filipe Rossato, Hiozer da Silva, Renato Paredes, Fernanda Feltes, Michele Dallas, Cris Eifler, Daniel de Bem Empresa Produtora: Sofá Verde Filmes, Filmes do Deserto

68

Daniel de Bem is a filmmaker who pursuit to portray in his films the industrial city where he grew up and the characters that inhabit it. Born in Sapucaia do Sul in 1988, Daniel directed the shorts ‘Ghosts from the city’ and ‘Concrete skin’. ‘They came and stole his soul’ is his first feature film. Lucas Cassales sofa@sofaverde.com


Gulîstan, terre de roses

Zaynê Akyol

Gulîstan, terra de rosas

Zaynê Akyol é uma cineasta premiada de origem curda, nascida na Turquia e criada em Quebec.

Gulîstan, land of roses

Canadá/Alemanha, 2016, 86’ Mesmo com a intensificação da luta contra o ISIS no Oriente Médio, as mulheres bravamente persistem em sua batalha contra a barbárie. Apresentando uma janela para este mundo em grande parte desconhecido, ‘Gulîstan, land of roses’ expõe a face oculta desta guerra altamente mediatizada: a face feminina e feminista de um grupo revolucionário unido por uma visão comum de liberdade. Even as fighting against ISIS intensifies in the Middle East, these women bravely continue their battle against barbarism. Offering a window into this largely unknown world, ‘Gulîstan, land of roses’ exposes the hidden face of this highly mediatized war: the female, feminist face of a revolutionary group united by a common vision of freedom.

Direção: Zaynê Akyol Roteiro: Zaynê Akyol Produção: Sarah Mannerng Direção de Fotografia: Etienne Roussy Montagem: Mathieu Bouchard-Malo Som: Olivier Calvert Elenco Principal: Sozdar Cudî, Rojen Bêrîtan, Nupelda Herekol, Sîlan Doxan, Sozdar Cemal, Avasîn Sîlan Empresa Produtora: Périphéria

69

Zaynê Akyol is an award-winning filmmaker of Kurdish origin who was born in Turkey and raised in Quebec. Eric Seguin e.seguin@nfb.ca


La última tierra

Pablo Lamar

A última terra

Pablo Lamar nasceu em Assunção, Paraguai. Ele se formou em cinematografia na Universidad del Cine, Argentina. Ele escreveu e dirigiu os curtas-metragens ‘Ahendu nde sapukai’ (2008) e ‘Noche adentro’ (2009), ambos com estreia na Semana da Crítica em Cannes. ‘La última tierra’ é seu primeiro longa enquanto escritor e diretor.

Last land

Paraguai/Holanda/Chile/Catar, 2015, 77’ Em uma colina isolada, um casal de idosos vivem em solidão. Ela está morrendo e ele a acompanha em sua passagem. Sua morte transforma os dias seguintes. On an isolated hilltop, an elderly couple lives in solitude. She is dying and he accompanies her through the passing. Her death transforms the days that follow.

Direção: Pablo Lamar Roteiro: Pablo Lamar Produção: Pablo Lamar, Ilse Hughan, Wiebke Toppel Direção de Fotografia: Paolo Girón Direção de Arte: Carlo Spatuzza Montagem: Felipe Galvez Som: Pablo Lamar Elenco Principal: Ramón del Rio, Vera Valdez Empresa Produtora: Sapukai Cine

Pablo Lamar was born in Asuncion, Paraguay. He graduated in cinematography at the Universidad del Cine in Argentina. He wrote and directed the short films ‘Ahendu nde sapukai’ (2008) and ‘Noche adentro’ (2009), both premiered at the Critics’ Week in Cannes. ‘La última tierra’ is his first feature film as writer and director. Pablo Lamar sapukai.cine@gmail.com www.entrefilmes.com.br

70


Maestà, la Passion du Christ

Andy Guérif

Maestà, a Paixao de Cristo

Nascido em 1977, Andy Guérif é um cineasta e artista plástico que se formou na Faculdade de Belas Artes de Angers em 2001. ‘Maestà, the Passion of the Christ’, iniciado em 2008 e concluído em 2015, é seu primeiro longametragem.

Maestà, the Passion of Christ

França, 2015, 61’ ‘Maestà, the Passion of Christ’ é o primeiro longa-metragem do artista francês Andy Guérif. O filme é uma adaptação de ‘A Paixão de Cristo’, um políptico do século XIV composto de 26 painéis pintados pelo mestre sienese Duccio di Buoninsegna. O ciclo inteiro da Paixão de Cristo é reinterpretado por atores em uma tela dividida em um cenário que reproduz a falta de perspectiva primitiva. ‘Maestà, the Passion of Christ’ is the first long feature of the French artist Andy Guérif. It consists in a film adaptation of ‘The Passion of Christ’, a 14th century polyptych of 26 panels painted by Sienese master Duccio di Buoninsegna. The whole cycle of the Passion of Christ is re-interpretated in split-screen by actors, in a setting that reproduces the primitive lack of perspective.

Direção: Andy Guérif Roteiro: Andy Guérif Produção: Thierry Lounas Direção de Fotografia: Marine Combes, Albert De Boer, Vincent Fribault Direção de Arte: Simon Grossin, Andy Guérif Montagem: Cécile Pradere Som: Gwen Labartha, Mickaël Barre Elenco Principal: Jérôme Auger, Mathieu Bineau, Jean-Gabriel Gohaux, Paul Beneteau, Guillaume Boissinot, Pierre Josse, François Guindon, Gregory Markovic, Louis Boudet, Lionel Da Rosa, Claude Colas, Emmanuel Rodriguez, Sébastien Raud, Xavier Barbarit, Gautier Pallancher, Clémence Henry, Emmanuelle Cosset Empresa Produtora: Capricci Production 71

Born in 1977, Andy Guérif is a moviemaker and plastic artist who graduated from the fine arts school of Angers in 2001. ‘Maestà, the Passion of the Christ’, which started in 2008 and was finished in 2015, is his first feature film. Pierre Boivin pierre.boivin@capricci.fr www.capricci-international.com


O estranho caso de Ezequiel

Guto Parente

O estranho caso de Ezequiel

Guto Parente (Fortaleza, 1983) realizou sete curtas e seis longas – ‘Estrada para Ythaca’ (2010), ‘Os monstros’ (2011), ‘No lugar errado’ (2011), ‘Doce Amianto’ (2013), ‘A misteriosa morte de Pérola’ (2014) e ‘O estranho caso de Ezequiel’ (2016). Seus filmes já foram exibidos em importantes festivais internacionais, como Locarno, Rotterdam, Viennale, FidMarseille e Bafici.

The strange case of Ezequiel

Brasil, 2016, 71’ Após a morte súbita de sua mulher, Ezequiel vive triste e resignado em solidão. Até que um curioso fenômeno acontece e muda por completo a cor do seu destino. After the sudden death of his wife, Ezequiel lives sad and resigned in solitude. Until a curious phenomenon happens and completely changes the color of his destiny.

Direção: Guto Parente Roteiro: Guto Parente Produção: Ticiana Augusto Lima Direção de Fotografia: Filipe Acácio Direção de Arte: Euzébio Zloccowick Trilha Sonora: Danilo Carvalho Montagem: Ricardo Pretti Som: Danilo Carvalho, Rodrigo Fernandes, Lucas Coelho Elenco Principal: Euzébio Zloccowick, Nataly Rocha, Caio Dias, Armando Praça, Solon Ribeiro, Irene Bandeira Empresa Produtora: Tardo Filmes

72

Guto Parente (Fortaleza, 1983) made seven shorts and six features – ‘Road to Ythaca’ (2010), ‘The monsters’ (2011), ‘At the wrong place’ (2011), ‘Doce Amianto’ (2013), ‘The mysterious death of Pérola’ (2014) and ‘The strange case of Ezequiel’ (2016). His films were exhibited at important film festivals such as Locarno, Rotterdam, Viennale, FidMarseille and Bafici. Ticiana Augusto Lima ticianaaugusto@gmail.com www.tardo.com.br


You yi nian

Shengze Zhu

Um outro ano

Uma fotógrafa incialmente, Shengze foi co-fundadora da Burn The Film Production House em 2010 e trabalhou como produtora e cinematógrafa em diversos outros filmes. ‘Out of focus’ (2014) é sua estreia como diretora, que teve a sua estreia mundial no Cinéma du Réel (França). Seu segundo longa-metragem, ‘Another year’ (2016) foi selecionado pelo Visions du Réel (Suíça).

Another year

China, 2016, 181’ ‘Another year’filma 13 jantares em família de um trabalhador migrante ao longo de 14 meses. As refeições se desdobram em tempo real, através de 13 sequências estáticas e longas, realçando como o mundano pode aparecer como misterioso e belo com o passar do tempo. O filme retrata uma série de ocorrências aleatórias e as alegrias, frustrações e batalhas desta família de três gerações, que saíram de suas cidades natais no campo em busca de uma vida melhor nas cidades. O filme cria uma meditação poderosa sobre o boom econômico da China e da urbanização maciça. ‘Another year’ captures 13 dinners of a migrant worker’s family over the course of 14 months. The meals unfold in real-time through 13 static, long takes, highlighting how the mundane could appear mysterious and beautiful with the passage of time. It portrays a series of random occurrences, and the joys, frustration, and struggles of this three-generation family, who left their rural hometowns to seek for a better life in cities. The film crafts a powerful meditation on China’s economic boom and massive urbanization.

Direção: Shengze Zhu Produção: Zhengfan Yang Direção de Fotografia: Zhengfan Yang Trilha Sonora: Dejian Ou Montagem: Shengze Zhu Empresa Produtora: Burn The Film Production House

73

Initially a photographer, Shengze cofounded Burn The Film Production House in 2010, and has worked as producer and cinematographer for several films. ‘Out of focus’ (2014) is her directorial debut, which had its world premiere at Cinéma du Réel (France). Her second feature documentary, ‘Another year’ (2016) was selected by Visions du Réel (Switzerland). Shengze Zhu zhushengze@gmail.com www.burnthefilm.org


Competitiva / Competition

Curtas-metragens / Short films

74


A moça que dançou com o diabo The girl who danced with the devil A moça que dançou com o diabo Brasil, 2016, 14’ Numa sociedade conservadora e religiosa, uma garota vive sua rotina tentando encontrar o seu paraíso na terra. In a conservative and religious society, a girl lives her routine trying to find her paradise on earth.

João Paulo Miranda Maria João Paulo Miranda Maria é nascido em Porto Feliz/SP, em 1982. Formado em Cinema e Mestre pela Unicamp, é Professor na UNIMEP e coordenador do coletivo Grupo Kino-Olho. Foi selecionado em 2015 no Festival de Cannes – Semana da Crítica com o curta ‘Command action’ e em 2016 na Competitiva Oficial de Cannes com o curta ‘A moça que dançou com o diabo’.

João Paulo Miranda Maria was born in Porto Feliz SP in 1982. He graduated in Cinema and Master by Unicamp. Teacher at UNIMEP and collective coordinator Kino-Olho. He was selected in 2015 at Cannes – Critics’ Week with the short ‘Command action’ and in 2016 on the Official Competitive of Cannes with the short ‘The girl who danced with the devil’.

Direção: João Paulo Miranda Maria Roteiro: João Paulo Miranda Maria Produção: Fernanda Tosini, Claudia do Canto Direção de Fotografia: Thiago Ribeiro Pereira Direção de Arte: Marina Palmero Butolo Trilha Sonora: Everton Sass Montagem: João Paulo Miranda Maria Som: Léo Bortolin Elenco Principal: Aline Rodrigues Karoline Carbonatto Empresa Produtora: Grupo Kino-Olho

João Paulo Miranda Maria jpmiranda82@yahoo.com www.kinoolho.com

75


Another city

Pham Ngoc Lan

Uma outra cidade

Pham Ngoc Lan dirigiu os filmes ‘The story of ones’ (documentário criativo, 9 min, 2011) e ‘Another city’ (ficção, 25 min, 2016).

Another city

Vietnã, 2016, 25’ Quando a paisagem urbana molda as relações humanas: uma mulher madura, uma noiva e um grupo de jovens buscam aproximação no anonimato da grande cidade asiática. Uma mulher de meia-idade encharcada tira sua peruca, olhando pelas janelas de vidro. Um jovem em lágrimas em um salão de karaokê rodeado pelo papel de parede tropical. Uma jovem tenta limpar uma mancha do vestido de casamento em seu corpo. Cada predicamento é tecido harmoniosamente em conjunto através de um familiar refrão asiático... When the urban landscape shapes the human relations: a mature woman, a bride and a group of young people seek proximity in the anonymity of the big Asian city. A drenched middleaged woman taking off her wig, gazing out of the glass windows. A young man bursting into tears in a karaoke room surrounded by tropical landscape wallpaper. A young woman trying to wipe a smear off of the wedding dress she’s wearing. Each predicament is woven seamlessly together by a familiar Asian refrain… Direção: Pham Ngoc Lan Roteiro: Pham Ngoc Lan Produção: Ngo Dai Trang Direção de Fotografia: Le Kim Hung Trilha Sonora: Khac Hung Montagem: Pham Thi Hao Som: Arnaud Soulier Elenco Principal: Minh Chau, Vu Do Quang Minh, Dang Tuan Anh, Khong Viet Bach, Thuy Anh Empresa Produtora: Pham Ngoc Lan 76

Pham Ngoc Lan directed the films ‘The story of ones’ (creative documentary, 9min, 2011) and ‘Another city’ (fiction, 25min, 2016). Pham Ngoc Lan lan.pham.architecture@gmail.com www.phamngoclan.com


Ascensão

Pedro Peralta

Ascensão

Pedro Peralta nasceu em Lisboa, onde vive e trabalha. Em 2012 completou o mestrado em Estudos Cinematógraficos, tendo realizado nesse âmbito o curta-metragem ‘Mupepy munatim’ (2012). Trabalha desde 2013 na produtora cinematográfica Terratreme Filmes. Atualmente trabalha no desenvolvimento de seu primeiro longa-metragem, ‘KA’.

Ascension

Portugal, 2016, 18’ Ao nascer do sol, um grupo de camponeses tenta resgatar de um poço o corpo de um homem. As mulheres velam o momento em silêncio. Os homens resistem em toda a sua força. No centro: uma mãe espera pelo corpo do seu filho. A espera termina. Das profundezas da terra os homens puxam o corpo do jovem. Como pode a vida terminar quando tudo na natureza renasce infinitamente? À distância, o sol espalha-se no horizonte. During the sunrise, a group of peasants tries to rescue the body of a young man from a well. Women veil in silence. Men resist with all their strength. At the center of them all: a mother waits for her son’s body ransom. The wait is over. From the depths of the earth men pull out the body of the young man. How can life come to an end if everything in nature is eternally reborn? In the distance, the sun floods the horizon.

Direção: Pedro Peralta Roteiro: Pedro Peralta Produção: João Matos Direção de Fotografia: João Ribeiro Direção de Arte: João Paulo Santos Montagem: Francisco Moreira Som: Ricardo Leal, Miguel Martins Elenco Principal: Domicília Nunes, Ricardo Francisco, Alice Calçada, António Pote, António Eusébio, Daniela Toito, Fábio Leiria, João Paulo, José Manuel, Leonel Pirralha, Manuela Domingues, Marlene Monteiro, Susana Monteiro, Vitalina Ferreira Empresa Produtora: TerraTreme Filmes 77

Pedro Peralta was born in Lisbon, where he lives and works. In 2012 he completed the Masters in Film Studies, where he has directed the short film ‘Mupepy munatim’ (2012). Works since 2013 at the cinema company Terratreme Films. Currently he is writing his first feature film ‘KA’. Portugal Film - Portuguese Film Agency portugalfilm@indielisboa.com www.portugalfilm.org


Babor Casanova

Karim Sayad

Babor Casanova

Karim Sayad nasceu em Lausanne, em 1984, de pai argelino e mãe suíça. Depois de completar um mestrado em Relações Internacionais pela Instituto Universitário de Altos Estudos Internacionais de Genebra, ele decidiu se tornar um cineasta documentarista. ‘Babor Casanova’ é seu primeiro filme.

Babor Casanova

Suíça, 2015, 35’ Argel, 2015. Adlan e Terrorist navegam pelo bairro de Sacré Coeur, tentando desesperadamente ganhar alguns dinares. Entre pequenos bicos e um serviço de estacionamento não-oficial, eles aguardam pelos fins de semana e os jogos de futebol do Mouloudia. Lá podem esquecer o vazio de suas vidas diárias, cantar seu amor para o time e sonhar com o barco que pode, um dia, levá-los para longe deste país impiedoso. Algiers, 2015. Adlan and Terrorist navigate the Sacré Cœur neighborhood, desperately trying to make a few dinars. Between small deals and unofficial parking service, they wait for the weekends and the Mouloudia’s soccer games. There, they can forget the emptiness of their daily lives, sing their love for the team and dream about the boat that might, one day, take them far away this unforgiving country.

Direção: Karim Sayad Roteiro: Karim Sayad Produção: Joëlle Bertossa Direção de Fotografia: Patrick Tresch Montagem: Naima Bachiri Som: Hafidh Moulfi Empresa Produtora: Close Up Films

78

Karim Sayad was born in Lausanne in 1984 to an Algerian father and to a Swiss mother. After completing a MA in International Relations from the Graduate Institute of International and Development Studies of Geneva, he decided to become a documentary filmmaker. ‘Babor Casanova’ is his first film. Marion Chollet marion@closeupfilms.ch www.closeupfilms.ch


Fuego

Pablo Penchansky

Fogo

Nascido em 1989, formou-se em Imagem e Design de Som pela UBA e trabalha como ilustrador, artista digital (ArteBA-Petrobras prêmio de 2010, Bienal de Arte Jovem 2015), supervisor de efeitos visuais (‘Metegol’), realizador de curta-metragem (‘Pileta libre’, ‘Fogo’) e desenvolvedor de jogos de videogame (‘Negspace’). Seu trabalho recebeu inúmeros prêmios e foi selecionado em diversos festivais internacionais.

Fire

Argentina, 2015, 12’ Ao redor de uma fogueira, seis figuras se encontram. Uma delas inicia uma jornada. Around the fire, six figures are found. One of them starts a journey.

Born in 1989, he majored in Image and Sound Design in UBA and works as illustrator, media artist (ArteBA-Petrobras prize 2010, Bienal de Arte Joven 2015), vfx supervisor (‘Metegol’), short film maker (‘Pileta libre’, ‘Fire’) and video game developer (‘Negspace’). His work received numerous awards and selections in international festivals.

Direção: Pablo Penchansky Roteiro: Pablo Penchansky Produção: Pablo Penchansky Direção de Fotografia: Pablo Penchansky Trilha Sonora: Diego Gringas, Daniel Schnock Som: Diego Gringas

Pablo “Pencha” Penchansky pablopencha@gmail.com www.pencha.com.ar

79


Maria do Mar

João Rosas

Maria do Mar

João Rosas nasceu em Lisboa em 2 de novembro de 1981. Estudou Ciências da Comunicação e Cinema em Lisboa e Bolonha. Fez o MA Filmmaking na London Film School, como bolsista da Fundação Gulbenkian. Publicou três livros de contos.

Maria do Mar

Portugal, 2015, 30’ Um fim de semana de verão numa casa rural na zona de Sintra. Nicolau, um rapaz de 14 anos, passa dois dias na companhia do irmão mais velho, Simão, e os amigos deste, todos a caminho dos 30. A bela e reservada Maria do Mar é alvo da atenção de todos, mas Nicolau é quem mais verá a sua vida perturbada por aquela inesperada presença feminina. It’s a summer weekend in a country house near Sintra. Fourteen-year-old Nicolau is spending a couple of days with his older brother Simão and his friends, all of them in their late twenties. Everyone is drawn to beautiful and quiet Maria do Mar, but it’s Nicolau who will see his life shaken the most by this unexpected female presence.

Direção: João Rosas Roteiro: João Rosas Produção: Luis Urbano, Sandro Aguilar, João Matos Direção de Fotografia: Paulo Menezes Montagem: Luis Miguel Correia, João Rosas Som: António Pedro Figueiredo, Tiago Matos Elenco Principal: Francisco Melo, Mariana Gaivão, Miguel Carmo, André G. Pinto, Paola Giufridda, Maria Canelhas, Luís Araújo, Miguel Plantier Empresa Produtora: O som e a fúria / Terratreme Filmes

80

João Rosas was born in Lisbon on November 2, 1981. He studied Communication and Cinema in Lisbon and Bologna. He attended the London Film School (MA Filmmaking) with an arts grant from Gulbenkian Foundation. He has published three books (short stories). Salette Ramalho agencia@curtas.pt curtas.pt/agencia


Petites histoires du monde avant d’aller dormir Small stories of the world before bedtime Pequenas histórias do mundo antes de dormir Bélgica, 2015, 27’ ‘Petites histoires du monde avant d’aller dormir’ é como um livro de imagens criado a partir de filmes perdidos. Composto de várias histórias engraçadas ou trágicas, o filme é o primeiro presente de um pai para sua filha recém-nascida: Aqui estão algumas imagens do mundo que está adentrando, olhe tanto para sua beleza quanto sua violência! Mosaico e fragmentado, esta história de imagens e sons é uma verdadeira ode à vida e ao cinema. ‘Small stories of the world before bedtime’ is like a picture book made of found footage. Composed of several funny or tragic stories, the film is the first gift of a father to his new-born daughter: Here are some pictures of the world you are entering, look at both its beauty and its violence! Mosaic and fragmented, this tale of images and sounds is a true ode to life and cinema.

Direção: Maxime Coton Roteiro: Maxime Coton Produção: Cyril Bibas, Centre Video de Bruxelles, Maxime Coton, Bruits ASBL Direção de Fotografia: Maxime Coton Montagem: Frédéric-Pierre Saget Som: Quentin Jacques Empresa Produtora: Centre Video de Bruxelles

81

Maxime Coton Maxime Coton misturou suas paixões: música e escrita. Hoje, ele não é apenas um engenheiro de som ou um editor de som, tem seus próprios projetos enquanto diretor de cinema. Ele também atua como poeta, músico e, por fim, na organização de uma editora e produção audiovisual.

Maxime Coton mixed his passions: music and writing. Today, he is not only a sound engineer or a sound editor, but has also his own projects as a film director. He is also involved as a poet, as a musician, and finally in the organization of a publishing house, and audiovisual production. Philippe Cotte philippe.cotte@cvb-videp.be www.cvb-videp.be


Ri guang zhi xia

Qiu Yang

Sob o sol

Qiu Yang nasceu e foi criado em Changzhou, na China. Em 2015, seu curta-metragem ‘Under the sun’ foi selecionado para o 68º Festival de Cannes - Cinefondation e foi o único curtametragem asiático na Seleção Oficial. Em seguida, foi selecionado para o prestigiado Festival AFI, New Directors/New Films, Slamdance, Clermont-Ferrand.

Under the sun

China/Austrália, 2015, 19’ Um incidente acontece, duas famílias se emaranham. Nada de novo no horizonte. One incident occurs, two families tangle. There’s nothing new under the sun.

Qiu Yang was born and raised in Changzhou, China. In 2015, his short ‘Under the sun’ was selected for the 68th Festival de Cannes Cinefondation and was the only Asian short film in the Official Selection. It was then selected for the prestigious AFI Fest, New Directors/New Films, Slamdance, ClermontFerrand.

Direção: Qiu Yang Roteiro: Qiu Yang Produção: Qiu Yang, Natalie Erika James Direção de Fotografia: Tarun Hansen Montagem: Qiu Yang Som: Mei Zhu, Livia Ruzic, Peter Frost Elenco Principal: Sun Zhongwei, Zhu Ping, Gong Weiming, Bai Lihong Empresa Produtora: Victorian College of the Arts

Qiu Yang whosqiuyang@gmail.com whosqiuyang.com

82


Solon

Clarissa Campolina

Solon

Clarissa Campolina vive em Belo Horizonte. Seu longa de estreia, ‘Girimunho’, estreiou no Festival de Cinema de Veneza em 2011, e recebeu premiações em Veneza, Nantes, Havana, entre outros. Em 2015, teve uma retrospectiva de sua obra no Cinema Arsenal, em Berlim, dentro do programa da residência artística do DAAD.

Solon

Brasil, 2016, 16’ ‘Solon’ dialoga com as artes visuais, a performance e a ficção científica. Uma fábula sobre o surgimento do mundo, apresentado a partir do encontro de uma paisagem devastada e uma criatura misteriosa. Solon habita o espaço extremamente árido e infértil. Aos poucos, ela se destaca da paisagem, aprende a se movimentar e explorar seu corpo. Verte água por suas extremidades e inicia sua missão de nutrir a terra. A paisagem se altera e a própria personagem também. Nasce o mundo. Nasce a mulher. ‘Solon’ dialogues with fine arts and it’s a tale about the emergence of the world, brought from the encounter of a devastated landscape and a mysterious creature. Solon inhabits this extremely infertile space. Slowly, the creature begins a task of putting out the fire that dominates the environment and to nourish the earth. While water spurting from its body, colored smoke invade the space. The landscape changes and the creature as well. The world is born. A woman is born.

Clarissa is based in Belo Horizonte, Brazil. She directed documentaries, instalations, short and feature films. Her debut fulllength film ‘Girimunho’ had its world premiere at the Venice Film Festival and got awarded in Venice, Habana, Nantes, among others. In 2015, the DAAD – Art Residency Programm held a retrospective of her work in Berlin, Germany. Luana Melgaço luana@anavilhana.art.br www.anavilhana.art.br

Direção: Clarissa Campolina Roteiro: Clarissa Campolina Produção: Luana Melgaço Direção de Fotografia: Ivo Lopes Araújo Direção de Arte: Luiz Roque, Thais de Campos Trilha Sonora: O Grivo Montagem: Luiz Pretti Som: O Grivo Elenco Principal: Tana Guimarães Empresa Produtora: Anavilhana 83


Novos Olhares / New views

A mostra Novos Olhares é uma competitiva dedicada a primeiros filmes de longa-metragem. O programa este ano é composto por sete títulos realizados por cineastas oriundos de distintas regiões, trabalhando em diferentes partes do mundo. Trazem em comum, quase sempre, esse deslocamento do olhar a uma outra região territorial e cinematográfica.

A seção Novos Olhares se consolida como um espaço dedicado a experimentação narrativa e estética, mas também interessado no diálogo com seu público. Uma zona de risco entre o ensaio, o registro e a representação, capaz de deslocar o espectador a um espaço mutável como experiência de cinema.

84


The section New Views is a competitive section dedicated to debut feature films. The program this year consists of seven titles by filmmakers from different regions working in different parts of the world. These films commonly share a shift in their outlook to a different territorial and cinematographic region.

The New Views establishes itself as a space dedicated to narrative and aesthetic experimentation while also interested in a dialogue with its audience. A risk zone between rehearsal, documentation, and representation, able to displace the viewer to a mutable space as cinematic experience.

85


Aker ayam el medina

Tamer El Said

Nos últimos dias da cidade

Tamer El Said nasceu em 1972. Estudou cinema no High Cinema Institute e jornalismo na Universidade do Cairo. Ele dirigiu diversos documentários e curtas-metragens, tendo recebido diversos prémios internacionais. Tamer fundou a Zero Production em 2007 para produzir filmes independentes. Ele também fundou, juntamente com outras pessoas, a Cimatheque – Centro de Cinema Alternativo no Egito.

In the last days of the city

Egito/Alemanha/Reino Unido, 2016, 118’ Centro de Cairo, 2009. Khalid, um cineasta de 35 anos se esforça para fazer um filme que capta a alma da sua cidade enquanto enfrenta uma perda em sua própria vida. Junto com seus amigos, que o enviam filmagens de suas vidas em Beirute, Bagdá e Berlim, ele confronta uma região no limite ao filmar a dificuldade e beleza da vida Nos Últimos Dias da Cidade. Downtown Cairo, 2009. Khalid, a 35 year old filmmaker is struggling to make a film that captures the soul of his city while facing loss in his own life. Together with his friends, who send him footage from their lives in Beirut, Baghdad and Berlin, he confronts a region on edge through filming the difficulty and beauty of life In the Last Days of the City.

Direção: Tamer El Said Roteiro: Tamer El Said, Rasha Salti Produção: Tamer El Said Direção de Fotografia: Bassem Fayad Direção de Arte: Salah Marei Trilha Sonora: Amélie Legrand, Victor Moïse Montagem: Mohamed Abdel Gawad, Vartan Avakian, Barbara Bossuet Som: Victor Bresse Elenco Principal: Khalid Abdalla, Laila Samy, Hanan Youssef, Maryam Saleh, Hayder Helo, Basim Hajar, Bassem Fayad Empresa Produtora: Zero Production

86

Tamer El Said was born in 1972. He studied filmmaking in the High Cinema Institute and journalism in Cairo University. He made many documentaries and short films that received several international awards. Tamer founded Zero Production in 2007 to produce independent films. He also founded, along with others, Cimatheque - Alternative Film Centre in Egypt. Pierre Menahem pmenahem@stillmoving.fr www.stillmoving.fr


Ama-San

Cláudia Varejão

Ama-San

Cláudia Varejão começou seus estudos em cinema no programa Creativity and Artistic Creation, realizado em conjunto pela Fundação Calouste Gulbenkian com o German Film and Ferneshakacademie Berlin e a Academia Internacional de Cinema de São Paulo. ‘AmaSan’ é seu primeiro longa-metragem.

Ama-San

Portugal/Suíça, 2016, 113’ Um mergulho, a luz do sol do meio-dia se infiltrando pela água. O ar em seus pulmões precisa durar até que ela consiga deslocar o haliote. Mergulhos como estes são realizados no Japão há mais de 2000 anos por Ama-San. A dive, the midday sunlight filtering down through the water. The air in her lungs has to last until she can dislodge the abalone. Dives like these have been carried out in Japan for over 2000 years by the Ama-San.

Direção: Cláudia Varejão Roteiro: Cláudia Varejão Produção: João Matos, Vadim Jendreyko Direção de Fotografia: Cláudia Varejão Montagem: Cláudia Varejão, João Braz Som: Takashi Sugimoto Elenco Principal: Mayumi Mitsuhashi, Masumi Shibahara, Matsumi Koiso Empresa Produtora: Terratreme Filmes

87

Cláudia Varejão began her film studies on the program of Creativity and Artistic Creation, run jointly by the Calouste Gulbenkian Foundation with the German Film and Ferneshakacademie Berlin and the International Film Academy, São Paulo. ‘Ama-San’ is her first feature film. Terratreme Filmes pedroperalta@terratreme.pt


Dans ma tête un rond point

Hassen Ferhani

Nó na cabeça

Hassen nasceu em Argel, em 1986. Em 2006, ele dirigiu seu primeiro curta-metragem ‘Les baies d’Alger’. Em 2008, ele participou de uma oficina de documentário da FEMIS, no qual dirigiu o curta-metragem ‘Le vol du 140’ e ‘Tarzan, Don Quixote and us’, um curtametragem entre a fantasia e o documentário exibido em diversos festivais internacionais

Roundabout in my head

Argélia/França, 2015, 100’ No maior matadouro de Argel, os homens vivem e trabalham enclausurados ao ritmo pulsante de suas tarefas e seus sonhos. Esperança, amargura, amor, paraíso e inferno, as histórias de futebol, assim como as melodias de Chaabi e Rai, que ambientam suas vidas e seu mundo. In the largest slaughterhouse in Algiers, men live and work in closed to the throbbing rhythms of their tasks and their dreams. Hope, bitterness, love, paradise and hell, the football stories as of the Chaabi and Rai melodies that set their lives and their world.

Direção: Hassen Ferhani Roteiro: Hassen Ferhani Produção: Narimane Mari Direção de Fotografia: Hassen Ferhani Trilha Sonora: Antoine Morin Som: Djamel Kerkar Empresa Produtora: Centrale Electrique, Allers Retours Films

Hassen was born in Algiers in 1986. In 2006, he directed his first short film ‘Les baies d’Alger’. In 2008. He participated in a FEMIS documentary workshop where he directed a short film ‘Le vol du 140’ and ‘Tarzan, Don Quixote and us’ a short film between fantasy and documentary has been shown in many international festivals Narimane Mari narimanemari@gmail.com

88


Frammento 53

Federico Lodoli, Carlo Gabriele Tribbioli

Fragment 53 Fragmento 53

Itália/Suíça, 2015, 71’ ‘Fragmento 53’ é um documentário sobre a guerra em sua dimensão necessária e universal, tida como um evento real e, ao mesmo tempo, arquetípico. O fenômeno foi investigado no campo, na Libéria, um país com conflitos peculiares, radicais e instáveis, apresentando cenários, personalidades e eventos atribuíveis ao combate militar fundamental que os autores pretendem evocar. O filme se desenvolve através de um conjunto de relatos em primeira pessoa, selecionados a partir de uma quantidade mais ampla de entrevistas com célebres guerreiros, generais e senhores da guerra na Libéria entre 2011-2014. ‘Fragment 53’ is a documentary film on war considered in its necessary and universal dimension, faced both as an actual and archetypical event. The phenomenon has been investigated on the field in Liberia, a country of peculiar, radical and unsettled conflicts, presenting sceneries, personalities and events ascribable to the essential warfare that the authors aim to evoke. The film develops through a set of first person accounts selected from a wider amount of interviews with eminent warriors, generals and warlords collected in Liberia between 2011-2014.

Federico Lodoli é autor de vários documentários longa-metragem e pesquisador em Filosofia, atualmente escrevendo seu doutorado na EHESS, em Paris. Carlo Gabriele Tribbioli é diretor e artista visual. Sua pesquisa em filme está enraizada em sua prática artística: primordialmente orientada por projetos, desenvolve-se a partir de pesquisas teóricas para a prática através de uma ampla gama de mídias.

Federico Lodoli is an author of several feature-lenght documentaries and a researcher in Philosophy, currently writing his PhD for the EHESS in Paris. Carlo Gabriele Tribbioli is a director & visual artist. His film research is rooted in his art practice: mainly project-oriented, it develops from theoretical researches then acted in a wide range of media. Ring Film ring@ringfilm.it www.ringfilm.it

Direção: Carlo Gabriele Tribbioli, Federico Lodoli Roteiro: Carlo Gabriele Tribbioli, Federico Lodoli Produção: Tommaso Bertani, Federica Schiavo Direção de Fotografia: Carlo Gabriele Tribbioli, Federico Lodoli Empresa Produtora: Ring Film

89


Geographies

Chaghig Arzoumanian

Geografia

Chaghig é uma cineasta, editora e fotógrafa libanesa. Ela nasceu em Beirute em 1988. Se formou pela Universidade de Paris VIII com um mestrado duplo em direção de cinema e restauração de filmes. Ela dirigiu diversos curtas-metragens e um média-metragem: ‘Au retour des marées’. ‘Geographies’ é seu primeiro longa.

Geographies

Líbano, 2015, 72’ Nazareth tinha doze anos e Lousaper era ainda um recém-nascido quando o genocídio armênio foi praticado em 1915. O filme traça os caminhos de suas peregrinações solitárias durante todo o exílio; a partir de sua aldeia de Burunkişla até Beirute, passando por Cairo, Karantina e um orfanato em Saida antes de se encontrarem novamente, anos mais tarde, ao redor de uma mesa de almoço onde se apaixonaram e resolveram começar uma família. Nazareth was twelve years old, Lousaper still a newborn, when the Armenian genocide was perpetrated in 1915. The film traces the paths of their solitary peregrination throughout exile; from their village of Burunkişla to Beirut, passing through Cairo, Karantina and an orphanage in Saida’s before meeting again, years later, around a lunch table where they fell in love and decided to start a family.

Chaghig is a Lebanese filmmaker, editor and photographer. She was born in Beirut in 1988. She graduated from the University of Paris VIII holding a double master degree in film direction and film restoration. She directed several short movies, and a médium: ‘Au retour des marées’. ‘Geographies’ is her first feature. Chaghig Arzoumanian shaghig.arzo@gmail.com

Direção: Chaghig Arzoumanian Roteiro: Chaghig Arzoumanian Produção: Chaghig Arzoumanian Direção de Fotografia: Chaghig Arzoumanian Trilha Sonora: GIMP trio Montagem: Chaghig Arzoumanian Som: Sandra Tabet, Rana Eid, Karine Basha

90


Talvez deserto, talvez universo Maybe desert, perhaps universe Talvez deserto, talvez universo Portugal/Brasil, 2015, 98’ A Unidade de Internamento de Psiquiatria Forense é uma estrutura de regime fechado, de segurança média, com vertente reabilitadora. Presta acompanhamento psiquiátrico, psicológico, médico, terapêutico e social. Os homens que a habitam foram considerados inimputáveis pelo tribunal. Sentem o tempo passar, lento. É neste tempo individual que o filme se instala. The Forensic Psychiatric Hospital is a medium-security level, closed structure, with a rehabilitation component. The service provided includes psychiatric, psychological, medical, therapeutic and social care. The 32 men who inhabit the unit were considered exempt from punishment by the court. They feel time going by. Slowly. The film settles in this individual time.

Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes Karen Akerman trabalha como montadora, produtora e realizadora. Miguel Seabra Lopes trabalha como argumentista, produtor e realizador. Co-realizaram os filmes ‘Incêndio’ (2011), ‘Outubro acabou’ (2015), ‘Talvez deserto, talvez universo’ (2015) e ‘Confidente’ (2016).

Karen Akerman: editor, producer, director. Miguel Seabra Lopes: screenwriter, producer, director. They co-directed the films ‘Fire’ (2011), ‘October is over’ (2015), ‘Maybe desert perhaps universe’ (2015) and ‘Confident’ (2016) Terratreme Filmes pedroperalta@terratreme.pt www.terratreme.pt

Direção: Karen Akerman, Miguel Seabra Lopes Roteiro: Miguel Seabra Lopes Produção: João Matos Direção de Fotografia: Miguel Seabra Lopes Montagem: Karen Akerman Empresa Produtora: Terratreme, Pela Madrugada

91


Zud

Marta Minorowicz

Zud

Estudou na Escola de Cinema Andrzej Wajda, em Varsóvia, e na Universidade Jagiellonian, na Cracóvia, Polônia. Seus documentários foram exibidos e premiados em inúmeros festivais, incluindo o prêmio Golden Doveat DOK Leipzigand, o Grand Prix em ClermontFerrand. Dirigiu os filmes ‘The angel of death’ (2008), ‘Dokumentarfilm’ (2008), ‘A piece of summer’ (2010), ‘Kurz-Dokumentarfilm’ (2010), ‘Decrescendo’ (2011), ‘Kurz dokumentar film’ (2011) e ‘Zud’ (2016).

Zud

Alemanha/Polônia, 2016, 85’ Nos estepes congelados da Mongólia, a vida das pessoas está à mercê das estações e eventos inesperados, enquanto que a natureza dita as regras do seu estilo de vida nômade. Após o inverno matar hordas dos animais de seus pais, Sukhbat, aos 11 anos de idade, precisa largar a escola e voltar para casa para sustentar a família. Quando ele recebe a responsabilidade de seu pai de domar um cavalo selvagem na tentativa de ganhar uma corrida regional, ele tem que enfrentar uma vida governada pela implacabilidade da natureza e da tradição. On the frozen steppe of Mongolia people‘s lives are at the mercy of the seasons and unexpected events, while nature dictates the rules of their nomadic lifestyles. After winter kills hoards of his parents’ livestock, 11-year old Sukhbat has to leave school, move back home and support the family. When given the responsibility by his father to tame a wild horse in a bid to win a regional race, he has to face a life ruled by unforgiving nature and tradition.

Direção: Marta Minorowicz Roteiro: Marta Minorowicz, Kenneth McBride Produção: Ann Caroline Renninger, Anna Wydra Direção de Fotografia: Pawel Chorzepa Montagem: Beata Walentowska Som: Tomasz Kochan Empresa Produtora: Zeroone Film

She studied at the Andrzej Wajda Film School in Warsaw and the Jagiellonian University in Kraków, Poland. Her documentaries have screened at numerous festivals and have won many prizes including the Golden Doveat DOK Leipzigand and the Grand Prix at the International Short Film Festival in Clermont-Ferrand. She directed the films ‘The angel of death’ (2008), ‘Dokumentarfilm’ (2008), ‘A piece of summer’ (2010), ‘KurzDokumentarfilm’ (2010), ‘Decrescendo’ (2011), ‘Kurz dokumentar film’ (2011) and ‘Zud’ (2016). Manuela Buono manuela@slingshotfilms.it www.slingshotfilms.it

92


93


Outros Olhares / Other views

A mostra Outros Olhares de Longa e Curta-metragem é composta por filmes que tem maior radicalidade em suas propostas estéticas e, por isso, flertam com a ventura e o risco. Há os filmes que convidam o público a um mergulho lírico, há outros que propõem a frieza do distanciamento épico, há os que investigam as criações alegóricas, há os que apostam no encontro com o real. Quem se aventurar pela Outros Olhares sempre encontrará surpresas. São filmes que fogem do comum e daquilo que estamos acostumados a encontrar nas salas de cinema.

The section Other Views for Feature and Short films is comprised of short films and feature films with a more radical approach in their aesthetic proposals and, therefore, which flirt with venture and risk. Some of these films invite the public to a lyrical plunge, others propose the coldness of an epic detachment, while some investigate allegorical creations, and some bet on the encounter with the real. Whoever ventures into Other Views wills always find surprises. These films travel beyond the ordinary and what we commonly see in theaters.

94


Longas-metragens / Feature films

95


Actor Martinez

Mike Ott, Nathan Silver

Actor Martinez Ator Martinez EUA, 2015, 75’

O mundo do show business pode ser difícil, mas ser um ator em Denver é muito mais difícil. Quando o performer e técnico de computadores em tempo integral, Arthur Martinez, contrata dois cineastas independentes para fazer um filme com ele como protagonista, ele percebe que está além da sua alçada. Uma vez que Arthur percebe o plano dos cineastas, sua medida de proteção consiste em se esconder atrás de uma máscara, mantendo os cineastas se perguntando: os movimentos de Arthur diante da câmera são verdadeiros ou seria tudo apenas uma performance? Being in show business is tough, but being an actor in Denver is tougher, so when performer and full-time computer repairman, Arthur Martinez, hires two indie filmmakers to make a feature film with him as the lead, he realizes he’s in over his head. Once Arthur realizes what the filmmakers are up to, his protective measure is to hide behind a mask, keeping the filmmakers questioning: are any of Arthur’s moments on camera truthful or is it all just a performance in the end? Direção: Mike Ott, Nathan Silver Roteiro: Mike Ott, Nathan Silver Produção: Britta Erickson, Katie Shapiro, Patrick Hackett, Heika Burnison Direção de Fotografia: Adam J. Minnick Direção de Arte: Grace Sloan Trilha Sonora: Paul Grimstad Montagem: Gerald D. Rossini Som: White Light Audio Elenco Principal: Lindsay Burdge, Arthur Martinez, Mike Ott, Nathan Silver, Kenneth Berba, Rae Radke Empresa Produtora: Mary Jane Films

96

Mike Ott estudou sob orientação de Thom Andersen no Cal Arts, onde recebeu seu diploma de mestrado em Cinema/Vídeo. Recentemente, ele concluiu sua trilogia do deserto que inclui os filmes: ‘Littlerock’, ‘Pearblossom Hwy’ e ‘Lake Los Angeles’. Os filmes de Mike já ganharam inúmeros prêmios, incluindo um Prêmio do Público no Festival AFI, um Prêmio Gotham e um Independent Spirit Award. Nathan Silver graduou-se na Tisch School of the Arts, na NYU, em 2005. Desde então, escreveu e dirigiu seis longas, que foram exibidos em festivais, teatros, e instituições ao redor do mundo.

Mike Ott studied under Thom Andersen at Cal Arts where he received his MFA degree in Film/Video. He recently completed his desert trilogy which includes the films: ‘Littlerock’, ‘Pearblossom Hwy’, and ‘Lake Los Angeles’. Mike’s films have won numerous awards, including an Audience Award at AFI Fest, a Gotham Award and an Independent Spirit Award. Nathan Silver graduated from NYU’s Tisch School of the Arts in 2005. Since then, he has written and directed six feature films, which have screened at festivals, theaters, and institutions around the world. Britta Erickson britta@denverfilm.org


Carnívora

Arthur Tuoto

Carnívora

Arthur Tuoto desenvolve uma obra em constante trânsito entre o cinema e as artes visuais. Sua filmografia inclui os curtas ‘Morte de um igual’ (2013), ‘Mãos mortas’ (2012), ‘O amor em um ato’ (2012) e o longa-metragem ‘Aquilo que fazemos com as nossas desgraças’ (2014).

The carnivore

Brasil, 2016, 63’ Após ser encontrada por seres alienígenas, a sobrevivente de um episódio misterioso que dizimou parte da raça humana tenta compreender os fatos que levaram o planeta Terra a esse trágico destino. Formado inteiramente por imagens de arquivo sob domínio público, o filme é uma adaptação do conto de ficção científica “The Carnivore”, de Katherine MacLean. After being found by extraterrestrial beings, a survivor of a mysterious incident that decimated part of the human race tries to make sense of the events that led Earth to its tragic fate. Composed entirely of public domain found footage material, the film is an adaptation of the science fiction short story “The Carnivore”, by Katherine MacLean.

Direção: Arthur Tuoto Produção: Arthur Tuoto Trilha Sonora: Arthur Tuoto Montagem: Arthur Tuoto

97

Arthur Tuoto works between visual art and cinema, producing a variety of works from video installations to experimental films. His filmography includes the short-films ‘Death of an equal’ (2013), ‘Dead hands’ (2012), ‘Act of love’ (2012), and the feature film ‘What we make of our misfortunes’ (2014). Arthur Tuoto arthur.tuoto@gmail.com www.arthurtuoto.com


Homo sapiens

Nikolaus Geyrhalter

Homo sapiens Homo sapiens Áustria, 2016, 94’

‘Homo sapiens’ é um filme sobre a finitude e fragilidade da existência humana e do fim da era industrial e o que significa ser um ser humano. O que restará de nossas vidas após o fim? Espaços vazios, ruínas, cidades cada vez mais cobertas de vegetação, asfalto em ruínas: as áreas que atualmente habitamos, embora a humanidade tenha desaparecido. Agora abandonada e decadente, gradualmente recuperada pela natureza após terem sido roubadas há tanto tempo. ‘Homo sapiens’ is a film about the finiteness and fragility of human existence and the end of the industrial age, and what it means to be a human being. What will remain of our lives after we’re gone? Empty spaces, ruins, cities increasingly overgrown with vegetation, crumbling asphalt: the areas we currently inhabit, though humanity has disappeared. Now abandoned and decaying, gradually reclaimed by nature after being taken from it so long ago.

Direção: Nikolaus Geyrhalter Roteiro: Nikolaus Geyrhalter Produção: Nikolaus Geyrhalter, Michael Kitzberger, Wolfgang Widerhofer, Markus Glaser Direção de Fotografia: Nikolaus Geyrhalter Direção de Arte: Michael Kitzberger Trilha Sonora: Alexander Koller Montagem: Michael Palm Som: Peter Kutin, Florian Kindlinger Empresa Produtora: NGF - Nikolaus Geyrhalter Filmproduktion GmbH

98

Nascido em Viena em 1972. Desde 1992, trabalha como diretor, cineasta e roteirista. Começou a sua própria empresa de produção em 1994. Dirigiu os filmes ‘Over the years’ (2015), ‘Cern’ (2013), ‘Danube Hospital’ (2012), ‘Abendland’ (2011), ‘Allentsteig’ (2010), ‘7915km’ (2008), ‘Our daily bread’ (2005), ‘Elsewhere’ (2001), ‘Pripyat’ (1999), ‘The year after dayton’ (1997) e ‘Washed ashore’ (1994).

Born in Vienna in 1972. Since 1992 he has worked as a director, cinematographer and screenwriter. He started his own production company in 1994. He directed the films ‘Over the years’ (2015), ‘Cern’ (2013), ‘Danube Hospital’ (2012), ‘Abendland’ (2011), ‘Allentsteig’ (2010), ‘7915km’ (2008), ‘Our daily bread’ (2005), ‘Elsewhere’ (2001), ‘Pripyat’ (1999), ‘The year after dayton’ (1997) and ‘Washed ashore’ (1994). Silvia Burner burner@geyrhalterfilm.com www.geyrhalterfilm.com


Oleg y las raras artes

Andrés Duque

Oleg e as artes raras

Andrés Duque é um cineasta espanhol. Ele é conhecido por seu filme ‘Ivan Z’, um retrato pelo qual recebeu uma indicação ao Prêmio Goya. Em 2011, ele fez seu primeiro longa ‘Color runaway dog’. Em 2013, ele recebeu o City of Barcelona Award pelo seu filme ‘Dress rehearsal for utopia’.

Oleg and the rare arts

Espanha, 2016, 67’ O lendário Oleg Nikolaevitch Karavaychuk é o assunto misterioso e comovente deste carinhoso filme do diretor Duque. Ele se comoveu pela música do pianista composta para um filme de Kira Muratova e se tornou o primeiro estrangeiro a conquistar a confiança do excêntrico e ainda ativo russo de 89 anos. The legendary Oleg Nikolaevitch Karavaychuk is the mysterious and moving subject of this loving film by the director Duque. He was moved by the music the pianist composed for a film by Kira Muratova and is the first foreigner to win the trust of the eccentric and still active 89-yearold Russian.

Andrés Duque is a Spanish filmmaker. He is known for his film ‘Ivan Z’, a portrait of which received a Goya Award Nomination. In 2011, he made his first feature film debut with ‘Color runaway dog’. In 2013 he receives the City of Barcelona Award for his film ‘Dress rehearsal for utopia’. Andrés Duque aduque@me.com www.andresduque.com

Direção: Andrés Duque Produção: Tània Balló, Serrana Torres, Marta Andreu Direção de Fotografia: Carmen Torres Trilha Sonora: Oleg Karavaichuk Montagem: Felix Duque Som: Boris Alekseev Elenco Principal: Oleg Karavaichuk Empresa Produtora: Intropia Media, Playtime

99


Oncle Bernard – L’anti-leçon d’économie

Richard Brouillette

Oncle Bernard – Uma anti-lição de economia

Richard Brouillette é um produtor de cinema, diretor, editor e programador. Ele produziu e dirigiu ‘Too much is enough’, ‘Carpe diem’, ‘Encirclement – Neo-liberalism ensnares democracy’, ‘Prends garde à la douceur des choses’ e ‘Oncle Bernard – A counter-lesson in economics’. Ele também produziu sete longasmetragens.

Oncle Bernard – A counter-lesson in economics

Canadá/Espanha, 2015, 79’ O economista Bernard Maris, também conhecido como “Oncle Bernard”, foi morto durante o ataque à Charlie Hebdo, em 7 de janeiro de 2015. Esta fascinante entrevista com ele foi filmada em março de 2000 como parte do documentário ‘Encirclement – Neo-liberalism ensnares democracy’. Franco e sem ressalvas, temos uma verdadeira “contra lição em economia”, na qual o diretor disponibiliza o centro do palco para as palavras dissidentes, vibrantes e incisivas de Maris, revelando ideias ainda mais preciosas nesta era de resignação intelectual e austeridade econômica. Economist Bernard Maris, a.k.a. “Oncle Bernard”, was killed during the Charlie Hebdo attack, on January 7, 2015. This fascinating interview with him was filmed in March 2000 as part of the documentary ‘Encirclement – Neo-liberalism ensnares democracy’. Frank and unvarnished, this is a true “counter lesson in economics” in whic

Direção: Richard Brouillette Roteiro: Richard Brouillette Produção: Richard Brouillette Direção de Fotografia: Michel Lamothe Trilha Sonora: Éric Morin Montagem: Richard Brouillette Som: Simon Goulet Elenco Principal: Bernard Maris, Cabu Empresa Produtora: Les films du passeur

100

Richard Brouillette is a film producer, director, editor and programmer. He produced and directed ‘Too much is enough’, ‘Carpe diem’, ‘Encirclement – Neo-liberalism ensnares democracy’, ‘Prends garde à la douceur des choses’ and ‘Oncle Bernard – A counter-lesson in economics’. He also produced seven feature length films. Richard Brouillette info@filmsdupasseur.com www.filmsdupasseur.com


Os pássaros estão distraídos The birds are busy

Os pássaros estão distraídos Brasil/França, 2016, 70’ José Mauro está nervoso com a mudança que se aproxima, ele e Hilda mudarão para uma casa onde tudo será novo depois desses 35 anos juntos. Hilda não sabe o que fazer dos objetos que restarão dessa casa que nunca foi realmente sua e de onde José Mauro não sai há 20 anos. Tudo que fica será encaixotado e os colchões velhos serão jogados fora. José Mauro is nervous about leaving his old apartment. Hilda and him will move to a place where everything will be new again, after 35 years living together. Hilda doesn`t know what to do with the objects from that house that was never hers, and from where José Mauro has not left for the past 20 years. Everything will be packed and the old mattresses thrown away.

Direção: Diogo Oliveira, João Vieira Torres Roteiro: Diogo Oliveira, João Vieira Torres Produção: Diogo Oliveira, João Vieira Torres Direção de Fotografia: Camila Freitas Montagem: Diogo Oliveira, João Vieira Torres Elenco Principal: Hilda Atanazio, Jose Mauro Oliveira, Diogo Oliveira

Diogo Oliveira, João Vieira Torres Diogo Oliveira é um cineasta brasileiro. Nascido no Rio de Janeiro, atualmente reside em Paris. Após seus primeiros 2 curtas, dirigiu em 2013 o curta-metragem, ‘Peixe’, exibido em festivais no Rio de Janeiro, Paris, México e Bósnia. Em 2015, ele dirigiu o curta ‘Impaired senses’. Atualmente, ele está desenvolvendo o seu segundo longa-metragem ‘Playground’. João Vieira Torres é um artista/cineasta franco-brasileiro, nascido em Recife, Brasil. Ele vive e trabalha entre o Brasil e a França. Entre alguns dos locais em que seu trabalho já foi exibido encontram-se: Lincoln Center (US) / / FIDMarseille (FR) / Centre Pompidou (FR) / MIS São Paulo (BR) / Indie Lisboa (PT).

Diogo Oliveira, Brazilian filmmaker (Born in Rio de Janeiro). Based in Paris. After his first 2 shorts, in 2013, he directed the short film, ‘Peixe’, that screened at festivals at Rio de Janeiro, Paris, Mexico and Bosnia. In 2015 he directed the short ‘Impaired senses’. He is developing his second feature film ‘Playground’. João Vieira Torres is a Brasilian-French artist/filmmaker, born in Recife, Brazil. Lives and works in between Brazil and France. He has shown his work among other places at: Lincoln Center (US) / / FIDMarseille (FR) / Centre Pompidou (FR) / MIS São Paulo (BR) / Indie Lisboa (PT). João Vieira Torres joaotorresphoto@gmail.com

101


Rio Corgo

Sergio da Costa, Maya Kosa

Rio Corgo Rio Corgo

Suíça/Portugal, 2015, 95’ Silva percorreu muitos caminhos ao longo de sua vida. Seus passos agora ecoam pelas ruas estreitas de uma vila longínqua, onde se mudou para uma casa vazia. Ele veste um terno e porta uma figura marcante com seu magnifico sombreiro bordado, o feixe branco por cima do ombro, suas botas de vaqueiro, bengala e anéis nos dedos. Os moradores locais evitam este estranho andarilho, com exceção de uma jovem que se mostra receptiva a ele e suas histórias... Silva has trodden many paths over the course of his life. Now his steps echo in the narrow streets of a remote village, where he has moved into an empty house. He wears a suit and cuts a striking figure with his richly embroidered sombrero, the white bundle over his shoulder, his cowboy boots, walking stick and the rings on his fingers. The locals avoid this strange wanderer, except for a young girl who is receptive to both him and his stories...

Direção: Sergio da Costa, Maya Kosa Roteiro: Sergio da Costa, Maya Kosa Produção: Joëlle Bertossa Direção de Fotografia: Sergio da Costa Empresa Produtora: Close Up Films

102

Sergio e Maya ambos graduaram com honras da Haute Ecole d’Art et de Design – Genebra, seção de cinema. Juntos, eles produziram e dirigiram ‘Aux bains de la reine’, premiado em diversos festivais.

Sergio and Maya both graduated with honors from the Haute Ecole d’Art et de Design – Genève, cinema section. Together, they produced and directed ‘Aux bains de la reine’ awarded in numerous festivals. Joëlle Bertossa joelle@closeupfilms.ch www.closeupfilms.ch


Ta’ang

Wang Bing

Ta’ang

Nascido em 1967 em Xi’an, na província de Xianxim, China, Wang Bing estudou fotografia na Academia de Belas Artes Lu Xun e cinematografia na Academia de Cinema de Beijing. Ele começou sua carreira como cineasta independente em 1999. Além de documentários, ele também atua com instalações de vídeo, ficções e começou um trabalho notável em fotografia.

Ta’ang

Hong Kong/França, 2016, 147’ Os Ta’ang, uma minoria étnica da Birmânia, estão apanhados entre uma guerra civil e a fronteira chinesa. Desde o início de 2015, fortes conflitos coagiram milhares de crianças, mulheres e idosos em um êxodo em direção à fronteira com a China. Ta’ang acompanha a vida diária desses refugiados, forçados a deixarem seus lares, porém esperando por um breve retorno. The Ta’ang, a Burmese ethnic minority, are caught between a civil war and the chinese border. Since early 2015, heavy fights have forced thousands of children, women and older people on an exodus across the border, into China. Ta’ang follows the daily life of these refugees, forced to leave their home but hopping to return there soon.

Direção: Wang Bing Produção: Mao Hui, WangYang Direção de Fotografia: Shan Xiaohui, Wang Bing Empresa Produtora: Chinese Shadows

Born in Xi’an, Shaanxi Province, China, in 1967, Wang Bing studied photography at the Lu Xun Academy of Fine Art and cinematography at Beijing Film Academy. He began his career as an independent filmmaker in 1999. Besides feature documentary, he is also active in video installation, directed fictions and started a noteworthy work in photography. Anne-Sophie Lehec anne@chineseshadows.com www.chineseshadows.com

103


The sky trembles and the earth is afraid and the two eyes are not brothers The sky trembles and the earth is afraid and the two eyes are not Brothers O céu treme enquanto a terra tem medo e os olhos não são irmãos Reino Unido, 2015, 98’ No coração de múltiplas narrativas do filme encontra-se uma adaptação de “A Distant Episode”, o conto selvagem situado em Marrocos do autor americano Paul Bowles, publicado pela primeira vez em 1947. At the heart of the film’s multiple narratives is an adaptation of “A Distant Episode”, the savage short story set in Morocco by American author Paul Bowles, first published in 1947.

Direção: Ben Rivers Roteiro: Ben Rivers Produção: Art Angel Direção de Fotografia: Ben Rivers Empresa Produtora: Lux

Ben Rivers Sua prática de cineasta caminha a linha entre o documentário e a ficção. Frequentemente acompanhando e filmando pessoas que de alguma forma se separaram da sociedade, a filmagem bruta do material fornece a Rivers com um ponto de partida para a criação de narrativas oblíquas, imaginando existências alternativas em mundos marginais.

His practice as a filmmaker treads a line between documentary and fiction. Often following and filming people who have in some way separated themselves from society, the raw film footage provides Rivers with a starting point for creating oblique narratives imagining alternative existences in marginal worlds. Matt Carter distribution@lux.org.uk

104


Wake (Subic)

John Gianvito

Wake (Subic) Despertar (Subic) EUA/Filipinas, 2015, 277’ Concluindo uma conversa que se iniciou com seu filme de 2010, ‘Vapor trail’ (Clark), John Gianvito retorna às Filipinas para melhor examinar o dano social e ambiental camuflado causado por mais de um século de presença militar americana no arquipélago. Focado na base naval americana em Subic Bay, o filme expõe a situação angustiante de famílias envenenadas pela poluição militar, enquanto desvenda uma história de neocolonialismo através de reveladoras fotografias de arquivo e correspondência política advindo da posse americana das Filipinas. Concluding a conversation begun in his 2010 film Vapor Trail (Clark), John Gianvito returns to the Philippines to further examine the hidden social and environmental damage wrought by more than a century of American military presence on the island chain. Focused on the U.S. naval base at Subic Bay, the film exposes the harrowing plight of families poisoned by military pollution, while unveiling a history of neocolonialism through revelatory archival photographs and political correspondence stemming from U.S. possession of the Philippines. Direção: John Gianvito Roteiro: John Gianvito Produção: John Gianvito Direção de Fotografia: John Gianvito Trilha Sonora: Lav Diaz, Teofilo “Boojie” Juatco, Bradford Krieger Montagem: John Gianvito, Eric P. Gulliver Som: John Gianvito Elenco Principal: Teofilo “Boojie” Juatco, Nick Merino, Samuel David Merino, Amethya Dela Llana, Myrla Baldonado, Magdalena Mayo Empresa Produtora: Traveling Light Productions

105

John Gianvito trabalha como diretor, professor e curador em Boston, Massachusetts. Seus filmes incluem ‘The mad songs of Fernanda Hussein’ (2001), ‘Profit motive and the whispering wind’ (2007), ‘Vapor trail’ (Clark / 2010) e o filme realizado coletivamente ‘Far from Afghanistan’ (2012).

John Gianvito is a director, teacher, and curator based in Boston, Massachusetts. His films include ‘The mad songs of Fernanda Hussein’ (2001), ‘Profit motive and the whispering wind’ (2007), ‘Vapor trail’ (Clark / 2010) and the collectively-made ‘Far from Afghanistan’ (2012). John Gianvito john.gianvito@verizon.net


106


Outros Olhares / Other views

Curtas-metragens / Short films


A casa cinza e as montanhas verdes

Deborah Viegas

A casa cinza e as montanhas verdes

Deborah Viegas nasceu em 1993 em Minas Gerais, Brasil. Ela estudou cinema em São Paulo onde escreveu e dirigiu seu primeiro curta-metragem ‘Kyoto’ (2014), seguido pelo média-metragem ‘São Paulo com Daniel’ (2015) ambos exibidos e premiados em festivais nacionais e internacionais. ‘A casa cinza e as montanhas verdes’ é seu terceiro curta-metragem.

The grey house and the green mountains

Brasil, 2016, 15’ Um olhar atento a natureza. A close look into nature.

Deborah Viegas was born in 1993, in Minas Gerais, Brazil. She studied cinema in São Paulo where she wrote and directed two short films ‘Kyoto’ (2014) and ‘São Paulo com Daniel’ (2015), both films presented and awarded in national and international festivals. ‘The grey house and the green mountains’ is her third short film.

Direção: Deborah Viegas Roteiro: Deborah Viegas Produção: Deborah Viegas Direção de Fotografia: Pedro Geraldo Direção de Arte: Dayse Barreto Montagem: Deborah Viegas

Deborah Viegas deborahtviegas@gmail.com

108


A place I’ve never been

Adrian Flury

A place I’ve never been

Um lugar que eu nunca estive antes Suíça, 2015, 5’ Ao juntar diversas fotos digitais do mesmo local a partir de diferentes arquivos, este experimento faz uso de uma montagem quadro a quadro para descobrir formas, padrões e referências ocultas, fornecendo assim um novo significado à redundância reinante dessas imagens. By sourcing multiple digital images of the same place from different archives this experiment in film makes use of frame by frame montage to discover hidden forms, patterns and references thereby giving new meaning to the prevailing redundancy of these pictures.

Direção: Adrian Flury Roteiro: Adrian Flury Produção: Adrian Flury Direção de Fotografia: multiple unknown photographers Trilha Sonora: Jeroen Visser Montagem: Adrian Flury Som: Jeroen Visser Empresa Produtora: Adrian Flury Filmproduction

Adrian Flury nasceu em 1978 em Zug, na Suíça. Ele começou em um estágio como eletricista, depois do qual estudou animação. Ele tem trabalhado no campo das imagens em movimento desde 2005, com excursões em diferentes caminhos, tais como live action, animação stop frame e formas mais experimentais de produção de filmes.

Adrian Flury was born in 1978 in Zug, Switzerland. He started out in an apprenticeship as an electrician, after which he studied animation. He has been working in the field of moving images since 2005, with excursions in several directions as live action, stop frame animation and more experimental kinds of film production. Adrian Flury a.flury@gmx.net www.adrianflury.com

109


Ainda sangro por dentro

Carlos Segundo

I still bleed inside

Carlos Segundo é doutorando em Cinema [Multimeios – Unicamp], mestre em Psicanálise, pós graduado em Filosofia da arte pela UEG e graduado em cinema, tv e mídia digital – UNITRI. Dirigiu os filmes ‘Dorsal’ (2015, documentário), ‘Borra’ (2015, ficção), ‘Turn-off’ (2014, documentário), ‘Poeira de prata no escuro’ (2014, ficção) e ‘No fundo nem tudo é memória’ (2012, documentário).

Ainda sangro por dentro Brasil, 2016, 24’ Tem dor que doi no corpo que não tem olho que enxerga. There’re some pains that aches in your body and no eyes can see it.

Carlos Segundo has a doctorate degree in Cinema [Multimedia – Unicamp], a master in Psychoanalysis, postgraduation in Philosophy of Art by UEG and a graduation in film, television and digital media. He directed the films ‘Dorsal’ (2015, documentary), ‘Borra’ (2015, short fiction), ‘Turn-off’ (2014, documentary), ‘Silver dust in a dark room’ (2014, short fiction) and ‘Deep inside is not all memory’ (2012, documentary).

Direção: Carlos Segundo Roteiro: Carlos Segundo Produção: Daniela Aun, Bertha Ruskaia Direção de Fotografia: Roberto Chacur Direção de Arte: Nara Sbreebow Montagem: Carlos Segundo Som: Nemer Castro Elenco Principal: Roberta Rangel, Vinicius Ferreira, Juliana Nazar Empresa Produtora: O Sopro do Tempo

Carlos Segundo dir.carlossegundo@gmail.com www.osoprodotempo.com

110


Al haffar

Ali Cherri

The digger O escavador

Líbano/Emirados Árabes/França, 2015, 24’ Filmado no deserto de Sharjah nos Emirados Árabes Unidos, The Digger acompanha a vida cotidiana de Sultan Zeib Khan, um zelador paquistanês responsável pelas ruínas de uma necrópole neolítica há vinte anos. Uma testemunha das mitologias fundadoras da nação, Sultan preserva ruínas arqueológicas, impedindo-as de virarem ruinas. Em meio a estes túmulos vazios que ecoam a vastidão do deserto, a ausência de cadáveres é mais inquietante do que a presença destes. Shot in the Sharjah desert in the United Arab Emirates, The Digger follows the everyday life of Sultan Zeib Khan, the Pakistani caretaker who has been guarding the ruins of a Neolithic necropolis for twenty years. A witness to the nation’s founding mythologies, Sultan preserves archeological ruins, keeping them from falling into ruin. In the midst of these empty graves that echo the vastness of the desert, the absence of corpses is more unsettling than their presence.

Direção: Ali Cherri Roteiro: Ali Cherri Produção: Sharjah Art Foundation Direção de Fotografia: Bassem Fayad Trilha Sonora: Pierre Aviat Montagem: Suzana Pedro Som: Mikael Barre Elenco Principal: Sultan Zeib Khan Empresa Produtora: Sharjah Art Foundation

111

Ali Cherri dirigiu os filmes The Digger (24’, Líbano/E.A.U./França, 2015), The Disquiet (20’, Líbano/França, 2013), Pipe Dreams (6’, França, 2012), You (7’, Líbano, 2008), Slippage (12’, Líbano, 2007), Untitled (3’, Líbano, 2006) e Un cercle autour du soleil (15’, Líbano /Holanda, 2005).

Ali Cherri directed the films The Digger (24’, Lebanon/U.A.E./France, 2015), The Disquiet (20’, Lebanon/France, 2013), Pipe Dreams (6’, France, 2012), You (7’, Lebanon, 2008), Slippage (12’, Lebanon, 2007), Untitled (3’, Lebanon, 2006) and Un cercle autour du soleil (15’, Lebanon/The Netherlands, 2005). Ali Cherri info@alicherri.com www.alicherri.com


As crianças fantasmas

João Vieira Torres

Ghost children

As crianças fantasmas Brasil/França, 2016, 16’ De quem são os rostos nas fotografias? Cada um se lembram do primeiro dia de sua vida: nascimento de memórias e fantasmas que unem a vida dos vivos e dos mortos. Como posso lembrar aquilo que meus olhos e ouvidos não teriam sido capazes de captar? Se tudo é uma construção/desconstrução em curso, por que as tuas memórias não poderia estar mais perto do que eu vivi que as minhas próprias? Whose faces are those on the pictures? Each one here remembers the first day of his/hers life. A birth of memories and ghosts linking the lives of the living and the undead. How can I remember what my eyes and ears could seize? If all is an on going construction, why couldn’t your memories be closer to mine than my own?

Direção: João Vieira Torres Roteiro: João Vieira Torres Produção: João Vieira Torres Direção de Fotografia: João Vieira Torres Montagem: Deborah Viegas Torres, João Vieira Torres

João Vieira Torres é um artista/cineasta franco-brasileiro, nascido em Recife, Brasil. Ele vive e trabalha entre o Brasil e a França. Entre alguns dos locais em que seu trabalho já foi exibido encontram-se: Lincoln Center (US) / Ann Harbor Film Fest (US) / FIDMarseille (FR) / RIDM (CA) / Anthology Film Archives (US) / Centre Pompidou (FR) / Palais de Tokyo (FR) / MIS São Paulo (BR) / LABoral (ESP) / Indie Lisboa (PT) / Tampere Short Film Fest (FI) / Alexandrina Arts Center (EG).

João Vieira Torres is a Brasilian-French artist/filmmaker, born in Recife, Brazil. Lives and works in between Brazil and France. He has shown his work among other places at: Lincoln Center (US) / Ann Harbor Film Fest (US) / FIDMarseille (FR) / RIDM (CA) / Anthology Film Archives (US) / Centre Pompidou (FR) / Palais de Tokyo (FR) / MIS São Paulo (BR) / LABoral (ESP) / Indie Lisboa (PT) / Tampere Short Film Fest (FI) / Alexandrina Arts Center (EG). João Vieira Torres joaotorresphoto@gmail.com

112


Há terra!

Ana Vaz

There is land! Há terra! Brasil/França, 2016, 13’ E aí eu tomei o antídoto: “Antropofagia. Absorção do inimigo sacro. Para transformá-lo em totem. A humana aventura. A terrena finalidade”. O sertão é tanto físico quanto mental, é um lugar de refúgio e um lugar sem volta aonde quilombolas fizeram aliança com os ameríndios para sobreviver – ‘ instinto Caraíba”. Esta história, ainda viva hoje, é uma história de refúgio e refugiados. And so I took the antidote: “anthropophagy, absorption of the sacred enemy to transform him into a totem the human adventure the earthly aim”. The sertão is a place as much physical as it is mental, it is a refuge and a place of no return, where maroon communities made alliance with the native amerindians to survive - “the Carib instinct”. This history, still alive today, is a history of refuge and refugees.

Direção: Ana Vaz Roteiro: Ana Vaz Produção: Olivier Marboeuf Direção de Fotografia: Ana Vaz Montagem: Ana Vaz Som: Ana Vaz Elenco Principal: Ivonete dos Santos Moraes Empresa Produtora: Spectre Productions

113

Nasceu em 1986 em Brasília. É artista visual e cineasta, graduada pelo Royal Melbourne Institute of Technology, em Melbourne, Austrália; e mestre em cinema e artes visuais pelo Le Fresnoy na França. Dirigiu filmes como ‘Sacris pulso’ (2008), ‘A idade da pedra’ (2013), ‘Occidente’ (2014) e ‘A film, reclaimed’ (2015).

Born in Brasília, Brazil in 1986, Ana Vaz is a graduate from the Royal Melbourne Institute of Technology and Le Fresnoy – Studio National des Arts Contemporains. She has directed films such as ‘Sacris pulso’ (2008), ‘A idade da pedra’ (2013), ‘Occidente’ (2014) and ‘A film, reclaimed’ (2015). Ana Vaz anagabriellavaz@gmail.com www.vimeo.com/anavaz


IRRLA3UFER

Moritz Draheim

IRRLA3UFER

Nascido em 21 de maio de 1980, em Parchim (Alemanha). 2007-2011 Graduado em Direção pelo Media Academy Berlin. Realizou estágios em produtoras de cinema e produtoras de filmes comerciais.

IRRLA3UFER

Alemanha, 2015, 39’ Quem te afeta? ‘IRRLA3UFER’ retratou estruturas de dependência interpessoais e a ultrapassagem de limites morais. Who affects you? ‘IRRLA3UFER’ portrayed interpersonal dependency structures and the exceeding of moral boundaries.

Direção: Moritz Draheim Roteiro: Moritz Draheim Produção: Moritz Draheim, Ingeborg Focke, Michael Rebitzki-Vennhoff Direção de Fotografia: Andreas Steffan Montagem: Willibald Wonneberger Som: Gregor Schweiger Elenco Principal: Nico Semsch, Georg Kammerer, Lisa Scherbinski, Levi Klein Spencer Gaebel-Weiss

114

Born on May 21, 1980, in Parchim (Germany). 2007-2011 Bachelor of Arts and Science degree in Directing at the Media Academy Berlin. Internships in film and commercial film production companies. Markus Kaatsch markus@augohr.de www.augohr.de/catalogue/irrla3ufer


Kroki

Karolina Zaleszczuk

Travelling Passos Polônia, 2015, 24’ ‘Travelling’ é a violação das regras quando um jogador segurando a bola move um ou ambos os pés ilegalmente. Justyna (15) passou por isso com sua mãe, que vive em festas tentando encontrar alguém. Quando um novo vizinho se muda para sua quadra, Justyna passa cada vez menos tempo em casa. Uma relação curta e intensa irá forçala a amadurecer rapidamente.

‘Travelling’ is a violation of the rules that occurs when a player holding the ball moves one or both of his feet illegally. Justyna (15) has had it with her mother, who spends her life at parties trying to meet someone. When a new neighbour moves into her block, Justyna spends less and less time at home. A short and intense relationship will push her to grow up quickly.

Direção: Karolina Zaleszczuk Roteiro: Karolina Zaleszczuk Produção: Leszek Kopeć, Jerzy Rados Direção de Fotografia: Zuzanna Kernbach Direção de Arte: Ewa Mroczkowska Trilha Sonora: Night Lovers, Mirami feat. VovaZIL’Vova, Mig, Jesse Novak, Josh Kessler, Kevin Kusatsu Montagem: Bartłomiej Piasek Som: Piotr Pastuszak Elenco Principal: Nikola Raczko, Dorota Androsz, Paulina Galazka, Michal Jaros Empresa Produtora: Gdynia Film School 115

Karolina Zaleszczuk nasceu e cresceu em Gdynia, na Polónia. Quatro anos atrás ela enviou o seu primeiro roteiro para a Pomeranian Film Workshops e, um ano depois, se tornou uma estudante na Gdynia Film School. ‘Travelling’ é seu filme de graduação. Ela dirigiu os filmes ‘Travelling’ (2015, curta de ficção), ‘Constellation’ (2014, curta de ficção) e ‘Puss, puss’ (2013, curta de ficção).

Karolina Zaleszczuk was born and grew up in Gdynia, Poland. Four years ago she submitted her first script to Pomeranian Film Workshops and one year later she became a student of Gdynia Film School. ‘Travelling’ is her diploma film. She directed the films ‘Travelling’ (2015, short fiction), ‘Constellation’ (2014, short fiction) and ‘Puss, puss’ (2013, short fiction). Karolina Zaleszczuk zaleszczuk@gmail.com www.gsf.pl/en


L’aquarium et la nation

Jean-Marie Straub

O aquário e a nação

Juntamente com Danièle Huillet (morta em 2006), Jean-Marie Straub, nascido em Metz/ França, no dia 8 de janeiro de 1933, criou desde 1962 uma “œuvre” alemã, francesa e italiana singular na história do cinema. Ele continua a trabalhar até hoje.

L’aquarium et la nation

Suíça/França, 2015, 31’ O mais recente trabalho de Jean-Mare Straub! O dispositivo tornou-se ainda mais simples e mais fundamental, a fim de permitir um sutil interrogatório dos princípios básicos da nossa percepção e da nossa representação do mundo através de texto de Malraux. Straub está aqui mais político e mais poético do que nunca. The latest work by Jean-Mare Straub! The dispositif has become even simpler and more fundamental in order to allow for the subtle interrogation of the basics of our perception and our representation of the world through Malraux’s text. Straub is more political and more poetic than ever.

Direção: Jean-Marie Straub Roteiro: Jean-Marie Straub Produção: BELVA Film, Barbara Ulrich, Andolfi, Arnaud Dommerc Direção de Fotografia: Christophe Clavert Elenco Principal: Aimé Agnel Christiane Veschambre Empresa Produtora: BELVA Film

116

Together with Danièle Huillet (dead in 2006), Jean-Marie Straub, born in Metz/France the 8th of january 1933, created since 1962 an various german, french and italian “œuvre” which is unique in the history of cinema. He continous to work on it until now. Barbara Ulrich straubhuillet@bluewin.ch


L’horizon des événements

Guillermo Moncayo

O horizonte de eventos

Guillermo Moncayo estudou cinema em Bogotá (Colômbia) entre 2003 e 2006. A partir de 2007, estudou na École Supérieure d’Art d’Aix-en-Provence (Escola Superior de Arte de Aix-en-Provence), da qual ele se graduou em 2012. Está atualmente matriculado na Fresnoy - Studio National des Arts Contemporains (Estúdio Nacional de Artes Contemporâneas de Fresnoy).

Event horizon

França, 2015, 16’ Devido à descoberta de um antigo manuscrito, novas perspectivas emergem a respeito do misterioso desaparecimento de uma comunidade de homens. Due to the discovery of an ancient manuscript, new perspectives emerge about the mysterious vanishing of a community of men.

Direção: Guillermo Moncayo Roteiro: Guillermo Moncayo Produção: Jacky Lautem Direção de Fotografia: Sylvain Briend Trilha Sonora: David Merlo Montagem: Guillermo Moncayo Som: Simon Apostolou Empresa Produtora: Le Fresnoy-Studio National des Arts Contemporains

117

Guillermo Moncayo studied film in Bogotá (Colombia) between 2003 and 2006. From 2007, he studied at the École Supérieure d’Art d’Aix-en-Provence (The Higher School of Art of Aix en Provence) which he graduated from in 2012. He is currently enrolled at the Fresnoy - Studio National des Arts Contemporains (Fresnoy National Studio of Contemporary Arts). Natalia Trebik ntrebik@lefresnoy.net


La soledad de las imágenes

Jorge Sistos Moreno

The solitude of images A solidão das imagens México, 2015, 20’

A lâmpada do corpo são os olhos; portanto, se os teus olhos forem bons, seu corpo inteiro será preenchido de luz; mas se os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, se a sua luz interior for escura, o quanto já será da mesma obscuridade? The lamp of the body is the eye; thus if your eye is good, your entire body will be filled with light; but if your eye is evil, all your body will be in darkness. So if your inner light is dark, how much will already be the same obscurity?

Direção: Jorge Sistos Moreno Roteiro: Jorge Sistos Moreno Produção: Javier González Bneavides Direção de Fotografia: Alfonso Herrera Salcedo Direção de Arte: David Solís Trilha Sonora: Walter Esaú, Negro Montagem: Kevin Pineda Gould Som: Kevin Pineda Gould Elenco Principal: Ramiro Valencia Partida, David Salas Rojas, Ricardo Cruz Hernández, Ingrid López Hernández, Paola Pedroza, Javier González Benavides Empresa Produtora: Escorzos Films

118

Jorge Sistos Moreno. Morelia, México, 1990. Ele participou do 11º Festival Internacional de Cinema de Morelia (FICM) com o filme ‘Secreto’ (2013) e com ‘Juego de tenis’ (2014) no 12º FICM. ‘The solitude of images’, parte da seleção do Festival Internacional de Cinema de Cali, Colômbia (2015), fará parte do LGBT TelAviv Film Fest de 2016.

Jorge Sistos Moreno. Morelia, México, 1990. He participated in the 11th Morelia International Film Festival (FICM) with ‘Secreto’ (2013) and with ‘Juego de tenis’ (2014) at the 12th FICM. ‘The solitude of images’, part of the selection of the International Film Festival of Cali, Colombia (2015), will be part of the LGBT TelAviv Film Fest, 2016. Javier González Benavides javiergonzalezbenavides@gmail.com www.vimeo.com/user27054814


Strach

Michal Blaško

Fear

Medo Eslováquia/República Checa, 2015, 28’ Marek é um jovem garoto que testemunhou um violento ataque em um ônibus. Ele consegue filmar todo o incidente em seu celular, mas seu medo e consciência o impedem de fazer a coisa certa. O exame do personagem de Marek e outras circunstâncias do incidente trazem novas informações, explicando os motivos para seu comportamento. Marek is a young boy who witnesses a violent attack in a bus. He is able to shoot the whole incident on his cell phone, but his fear and conscience prevent him from doing the right thing. Exploring Marek’s character and further circumstances of the incident bring us informations, explaining the reason of his behaviour.

Direção: Michal Blasko Roteiro: Michal Blasko Produção: Jakub Brychta Direção de Fotografia: Adam Mach Trilha Sonora: Ivan Durkech Montagem: Peter Sedlácik Som: Ivan Durkech Elenco Principal: Julian Enrik Smoliga, Oliver Asztalos, Dávid Selecký, Alfréd Aczel, Júlia Horváthová, Juraj Benczík Empresa Produtora: Academy of Performing Arts in Bratislava

119

Michal Blasko (1989, Bratislava) está no terceiro ano de Direção em Cinema e Televisão na Academia de Artes Dramáticas (VŠMU). Antes disso, Strach dirigiu dois curtasmetragens, exibidos em mais de 20 festivais de cinema ao redor do mundo e receberam diversos prêmios. Seu último filme ‘Strach’ (Fear) estreou no 63º San Sebastián IFF.

Michal Blaško (1989, Bratislava) studies third year of Film and television directing at the Academy of Performing Arts (VŠMU). Before Strach he directed two short movies, that were presented at more than 20 film festivals all around the world and received several awards. His last film ‘Strach’ (Fear) was premiered at the 63rd San Sebastián IFF. Michal Blaško blasko.michal@gmail.com


Mirada Paranaense

/ Views from Paraná

A mostra Mirada Paranaense é dedicada a apresentar ao público um panorama da produção audiovisual feita no estado do Paraná. Com dois programas de curtas-metragens e 1 longa-metragem, o público é convidado a conhecer as primeiras produções dos jovens realizadores locais, bem como a acompanhar novos trabalhos de realizadores experientes.

120


The section Mirada Paranaense is dedicated to presenting the audience with a panorama of the audiovisual production from the State of Paranรก. With two short-film programs and one feature film, the audience is invited to view the debut productions of young local filmmakers as well as new productions by experienced filmmakers.

121


A grande nuvem cinza

Marcelo Munhoz

The great grey cloud A grande nuvem cinza Brasil, 2016, 72’

Em uma pequena cidade no sul do Brasil, Lidia passa seus dias vendo os outros trabalhando à sua volta e à noite sonha com tempos passados no cultivo do fumo, quando ainda conseguia andar. Junto com o resgate de sua história, conhecemos a vida de quatro outros plantadores de fumo. Guiados pela tradição, misticismo ou puro pragmatismo, eles vivem na linha tênue entre a luta e o amor à terra. In a small town in Southern Brazil, Lidia spends her days watching others working around her. At night, she dreams of days spent in tobacco cultivation, when she was still able to walk. Along with her story, we get to know the lives of four other tobacco growers. Guided by tradition, mysticism or pure pragmatism, they live in the fine line between fighting and loving the land.

Direção: Marcelo Munhoz Roteiro: João Menna Barreto, Marcelo Munhoz Produção: Cristiane Senn, Marcelo Munhoz Direção de Fotografia: Elisandro Dalcin Montagem: João Menna Barreto Som: Demian Garcia Elenco Principal: Lidia Bandacheski do Prado, Jociele Marques Pietczak, Valdemar Fritz Neumann, Silvio da Luz, Zauri dos Santos Empresa Produtora: Tambor Multiartes

122

Marcelo Munhoz foi criador de projetos de formação e produção audiovisual reconhecidos nacionalmente, como o ‘Olho Vivo’, onde produziu e dirigiu mais de duas dezenas de curtas, o ‘Minha vila filmo eu’, o ‘Núcleo de audiovisual-Sesi/PR’ e o projeto ‘Ficção viva’. ‘A grande nuvem cinza’ é seu primeiro longametragem como diretor.

Marcelo Munhoz is the creator of film development projects well recognized in Brazil: ‘Olho Vivo’ (where he produced more than two dozens of short films), ‘Minha vila filmo eu’ (I film my own village), ‘Sesi/PR Script development center’ and the ‘Ficção viva’ project. ‘The great grey cloud’ is his first feature as a director. Tambor Multiartes contato@tambormultiartes.com www.tambormultiartes.com


curta

Cambié su nombre y seguí hablando de ella sin que lo supieras I changed the name and kept talking about her without you knowing Mudei seu nome e segui falando dela sem que você soubesse Brasil, 2016, 17’ Camilo, como muitos imigrantes Cubanos, resolveu tocar sua vida longe da Ilha. Duas décadas depois de morar em Paris, Camilo decide voltar para a ilha ao contrário de muitos imigrantes, que nunca mais voltam. Pelas ruas de Havana, Camilo conta para Lázaro como estão as coisas por lá depois de todos esses anos fora. Camilo, like many cuban immigrants, decided to play his life away from the island. Two decades after living in Paris, Camilo decides return to the island unlike many immigrants, who never return. In the streets of Havana, Camilo tells Lázaro how things are going there, after all these years out.

Direção: João Solda Roteiro: João Solda Produção: Juan Alberto Gomes Direção de Fotografia: João Solda Trilha Sonora: Marcelo Torrone Montagem: João Solda Som: 1927 Studio Elenco Principal: Jean Jean, Emmanuel Rosset Empresa Produtora: Negrita Produções

123

João Solda João Solda é cineasta, nascido em Curitiba. Formado em Comunicação Social, também estudou na EICTV (Cuba). ‘Cambié su nombre y seguí hablando de ella sin que lo supieras’ é seu filme de estréia em festivais. Solda já dirigiu outros curtas, videoclipes e telefilmes, dentro e fora do Brasil. João Solda is a filmmaker, born in Curitiba. Graduated in Social Communication, he also studied at EICTV (Cuba). ‘Cambie su nombre y seguí hablando de ella sin que lo supieras’ is your debut film in festivals. Solda has directed others short films, music videos and TV movies, in and out of Brazil. Juan Alberto Gomez juan@negrita.tv www.negrita.tv


curta

João & Maria

Eduardo Baggio

João & Maria

Cineasta com ênfase em documentarismo. Graduado em Comunicação Social – Jornalismo (UFPR), especialista em Comunicação Audiovisual (PUC-PR), mestre em Comunicação e Linguagens (UTP) e doutor em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Teve seus filmes independentes exibidos em vários festivais e mostras nacionais e internacionais, com prêmios no Brasil e no exterior.

Joao & Maria

Brasil, 2016, 20’ O viúvo João declara sua solidão em um programa radiofônico e encontra Maria, mulher recém separada que anseia por uma nova vida a dois. The widower Joao announces his loneliness in a radio-show and meets Maria, a recently divorced woman who wishes for a new love.

Direção: Eduardo Baggio Roteiro: Eduardo Baggio Produção: Rafael Urban Direção de Fotografia: Mauricio Baggio Montagem: Diego Florentino Elenco Principal: João dos Santos Basso, Maria Dirce Ferreira Bill Empresa Produtora: Tu i Tam Filmes

Eduardo Baggio is a documentary filmmaker. With a degree in Social Communication – Journalism (UFPR), he is a Specialist in Audiovisual Communication (PUC-PR), Master in Languages and Communication (UTP) and PhD in Semiotic and Communication (PUC-SP). His independent movies were screened in numerous festivals in Brazil and abroad, and received national and international awards. Isabele Orengo joaoemaria@tuitamfilmes.com

124


curta

MMXII

Alexander Aguiar, Frederico Neto

MMXII MMXII

Brasil, 2016, 18’ Após um hiato de 12 anos a lendária Dorsal Atlântica volta com a sua formação clássica para gravar um álbum de músicas inéditas. O disco foi custeado pelos fãs através de uma campanha de financiamento coletivo. Nos últimos dias de ensaios iniciou-se a filmagem do documentário sobre a trajetória da banda. Conforme o trabalho se desenvolvia, as tensões do processo de gravação aumentavam e a presença da equipe tornava-se incômoda. After a split of 12 years, the legendary Dorsal Atlântica is reunited with their classic line-up to record a new album with unreleased tracks. The album was funded due a crowdfunding campaign. On the last rehearsal days, the shooting of a documentary about the band begins. With time, tension inscreased and the filmmakers presence became harmful to the recording process. Direção: Frederico Neto, Alexander Aguiar Roteiro: Frederico Neto Produção: Frederico Neto Direção de Fotografia: Alexander Aguiar, Frederico Neto, Natasha Durski Direção de Arte: C. Ataliba Trilha Sonora: Dorsal Atlântica Montagem: Frederico Neto Som: Alexander Aguiar, Frederico Neto Elenco Principal: Carlos Lopes, Claudio Lopes, Hardcore Empresa Produtora: Sangue Produções

125

Alexander Aguiar e Frederico Neto se conheceram durante a faculdade de cinema, onde esboçaram as propostas documentais ‘MMXII’ e ‘Guerrilha - a trajetória da Dorsal Atlântica’. Alexander reside em São Paulo e trabalha como pesquisador audiovisual, além de integrar o Thy Light (Black Metal). Frederico mora em Curitiba e Rio de Janeiro, é gestor cultural.

Alexander Aguiar and Frederico Neto have met each other during their degree on Cinema, where started to film the documentaries ‘MMXII’ and ‘Guerrilha’. Alexander resides in São Paulo, working as audiovisual researcher, and is also a member of Thy Light (Black Metal). Frederico lives in Curitiba and Rio de Janeiro, working as a cultural manager. Sangue Produções sangue.art.br@gmail.com mmxii.sangue.art.br


curta

Nada muda entre nós

Bruno Costa

Nothing changes between us

Formado em cinema pela Faculdade de Artes do Paraná, atua na área desde 2004 como diretor e produtor. Nesse meio tempo, dirigiu dois longas-metragens e dez curtasmetragens.

Nada muda entre nós Brasil, 2016, 17’

Graduated in Cinema from Faculdade de Artes do Paraná/FAP, he works as a filmmaker and a producer since 2004. He has directed two feature films and ten short films.

Nada muda entre nós. Nothing changes between us.

Bruno Costa brunocosta.art@gmail.com

Direção: Bruno Costa Roteiro: Bruno Costa Produção: Thiago Busse Direção de Fotografia: Murillo Marchesi Montagem: William Biagioli Som: Thiago Barbosa Elenco Principal: Akio Garmater, Semy Monastier Empresa Produtora: Guaipeca Filmes do Brasil

126


curta

Noite púrpura

Caroline Biagi

Purple night

Formada em Cinema e Vídeo e Jornalismo, Caroline Biagi é sócia da produtora Diadorim Filmes, na qual trabalha como diretora, roteirista e produtora. Roteirizou e dirigiu os curtas-metragens ‘Agosto’, ‘Partida’, ‘O fim do verão’ e ‘Noite púrpura’.

Noite púrpura Brasil, 2016, 18’ Enquanto uma festa de Carnaval acontece na sala, Lú entra no quarto da mãe procurando linha e agulha para costurar a alça da blusa de Tati. While a Carnival party takes place in the living room, Lu enters her mother’s room looking for needle and thread to sew Tati’s blouse strap.

Direção: Caroline Biagi Roteiro: Caroline Biagi Produção: Ana Paula Málaga, Jaqueline M. Souza, Caroline Biagi Direção de Fotografia: Renata Corrêa Direção de Arte: Alex Rocca Trilha Sonora: Álvaro Antonio Montagem: Christopher Faust Som: Tiago Bello, Marcos Lopes Elenco Principal: Beatriz Oliveira, Lorena Lima, Matheus Godoy Empresa Produtora: Diadorim Filmes

127

Caroline Biagi majored in Filmmaking and Journalism, and works as a screenwriter, director and producer at the production company Diadorim Filmes. She wrote and directed the short films ‘August’, ‘Broken’, ‘The end of summer’ and ‘Purple night’. Caroline Biagi diadorimfilmes@gmail.com www.diadorimfilmes.com.br


curta

O último retrato

Arthur Tuoto

The last portrait

Arthur Tuoto desenvolve uma obra em constante trânsito entre o cinema e as artes visuais. Sua filmografia inclui os curtas ‘Morte de um igual’ (2013), ‘Mãos mortas’ (2012), ‘O amor em um ato’ (2012) e o longa-metragem ‘Aquilo que fazemos com as nossas desgraças’ (2014).

O último retrato Brasil, 2016, 15’ Amanda precisa lidar com a ausência de Pedro.

Arthur Tuoto works between visual art and cinema, producing a variety of works from video installations to experimental films. His filmography includes the short films ‘Death of an equal’ (2013), ‘Dead hands’ (2012), ‘Act of love’ (2012), and the feature film ‘What we make of our misfortunes’ (2014).

Pedro is gone and Amanda must deal with his absence.

Direção: Arthur Tuoto Roteiro: Arthur Tuoto Produção: Maria Pinho, Millie Panichi, Arthur Tuoto Direção de Fotografia: Millie Panichi Montagem: Arthur Tuoto Elenco Principal: Camilla Loreta, Marco Barreto

Arthur Tuoto arthur.tuoto@gmail.com www.arthurtuoto.com

128


curta

Pai aos 15

Danilo Custódio

Early bird Pai aos 15

Brasil, 2016, 16’ Gerson, um adolescente de 15 anos, vive a responsabilidade de cuidar de seu irmão mais novo, Léo. Gerson is a 15-year-old and lives a responsibility to take care of his younger brother, Leo.

Direção: Danilo Custódio Roteiro: Danilo Custódio Produção: Cássia Hauari, Thaíse Hauari Direção de Fotografia: Hellen Braga Direção de Arte: Cássia Hauari Trilha Sonora: Danilo Custódio Montagem: Lucas Hinça e Danilo Custódio Som: Alexandre Rogoski Elenco Principal: Jean Vinícius Faria Kuss, Gustavo Franklin Moreira Empresa Produtora: Na Real Cultural

129

Danilo Custódio é roteirista, diretor e produtor de cinema e está no último ano do Bacharelado em Cinema e Vídeo da Universidade Estadual do Paraná. Já trabalhou em dezenas de curtas-metragens e em dois longas, atuando nas áreas de roteiro, produção, direção, fotografia, edição e som.

Danilo Custódio is a screenwriter, director and film producer. He’s in the final year of the Bachelor of Film and Video at the State University of Paraná and has worked on dozens of short films and two featured films, working in the areas of script, production, direction, cinematography, editing and sound. Na Real Cultural contato@narealcultural.com www.narealcultural.com.br


Mercado de Cinema de Curitiba / Curitiba Film Market

O Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba é um

The Olhar de Cinema – Curitiba International Film Festival

evento que possui caráter cultural e de mercado dentro do

is an event of a cultural and market nature within the

segmento de cinema nacional e internacional. A vertente

national and international film sector. The cultural facet of

cultural do evento tem como objetivo a formação de plateia e

the event is aimed at forming and maintaining an audience

a manutenção dela próxima do cinema independente realizado

for independent cinema developed in Brazil and abroad,

no Brasil e no exterior, por meio da reflexão sobre temas sócio-

through the reflection on contemporary social, political,

político-culturais contemporâneos e sobre as possibilidades da

and cultural issues and the possibilities of film language.

expressão da linguagem cinematográfica. As for the festival’s market nature, it acts, in this edition, Já a vertente de mercado do festival nesta edição atua na

throughout the production chain of the film market via the

produtiva do mercado cinematográfico por meio das atividades

Curitiba Film Seminar, Curitiba_Lab and Workshops (all of

Seminário de Cinema de Curitiba, Curitiba_Lab e Oficinas (todas

these activities are free of charge). These activities aim

gratuitas). Essas atividades têm como objetivo o intercâmbio de

to promote the exchange of experiences and ideas, co-

ideias, estímulo a parcerias de co-produção e distribuição e a

production and distribution partnerships and the formation

formação e atualização de novos profissionais.

and modernization of new professionals.

Constituído dessa forma, o Mercado de Cinema de Curitiba

In this way, the Curitiba Film Market contributes to the

contribui para o desenvolvimento sustentável do cinema,

sustainable development of cinema, as it invests in training

pois investe na formação e manutenção da produção

and maintenance of film production, the formation and

cinematográfica, na formação e manutenção de consumidores

maintenance of consumers (audience), and generates

(público) e na geração de possibilidades e aprimoramento do

possibilities, improving the sector, linking and chaining

setor, ligando e encadeando essas três frentes.

these three fronts.


Seminário de cinema de Curitiba / Curitiba film seminar

Curadoria e programação / Curatorship and programming Sexta 10/06 - 14h-16h O papel do programador de filmes em festivais e mostras: a legitimação de tendências estéticas e busca por novas linguagens. As diferentes metodologias de trabalho e a relação com o mercado cinematográfico. The role of a film programmer in festivals and exhibitions: the legitimation of aesthetic trends and the pursuit of new languages. The different work methods and the relationship with the film market.

Dennis Lim Dennis Lim é o diretor de programação da Film Society of Lincoln Center. Ele escreveu para diversas publicações, incluindo o The New York Times, Artforum, Cinema Scope, e The Village Voice. Ele é também o autor da biografia crítica David Lynch: The Man From Another Place (2015). Lecionou em Harvard, na Universidade de Nova York, e na New School. Dennis Lim is the director of programming at the Film Society of Lincoln Center. He has written for various publications including The New York Times, Artforum, Cinema Scope, and The Village Voice, and is the author of the critical biography David Lynch: The Man From Another Place (2015). He has taught at Harvard, New York University, and the New School.

Gustavo Beck Gustavo Beck é Programador do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, Brasil. Atua também como membro do Comitê de Seleção do Cinéma du Réel na França, e do IndieLisboa em Portugal, além de ser Consultor para a América Latina do International Film Festival Rotterdam na Holanda. Gustavo Beck is a Programmer for Olhar de Cinema – IFF Curitiba, Brazil. He is also a member of the Selection Committee for Cinéma du Réel, France, and IndieLisboa, Portugal, and works as a Consultant for Latin America in the International Film Festival Rotterdam, Netherlands.

Mulheres no cinema / Women in cinema Sábado 11/06 - 14h-16h A participação de mulheres no cinema: como conquistar espaço, em um meio majoritariamente de participação

132


masculina, para protagonizar a construção de novos discursos cinematográficos? As implicações do baixo número de mulheres realizando, programando, exibindo e produzindo material crítico sobre filmes. The participation of women in cinema: how to gain space in a mostly male environment and become a protagonist in the construction of new cinematic discourses? The consequences of the low number of women directing, programming, exhibiting, and producing critical material about cinema.

Anette Dujisin Com uma trajetória em História Contemporânea, Anette começou a trabalhar como assistente de direção para o cineasta independente italiano Corso Salani, uma colaboração que durou quase 10 anos. Em seguida, ela atuou em festivais de cinema. Ela é programadora da Semana de Críticos de Cinema da Internacional de Veneza, coordenadora de eventos para o fórum de co-produção When East Meest West no Trieste Film Festival e programadora na Festa do Cinema Italiano em países Lusófonos. With a background of Contemporary History, Anette started working as assistant director of Italian independent filmmaker Corso Salani, a collaboration that lasted almost 10 years. Then she moved on to film festivals. She is programmer of Venice International Film Critics’ Week, as well as coordinator of industry events in When East Meets West co-production forum in Trieste Film Festival and programmer for Festa do Cinema Italiano in Lusofone countries.

Jessica Candal Jessica Candal é Bacharel em Audiovisual e especialista em Poéticas Visuais. Como diretora, realizou os curtas ‘Teia’, ‘O espelho de AnA’ e ‘Bárbara na cidade’. Na área de curadoria, foi responsável pelo ‘Reflexos de AnA – Mostra de Documentários de Mulheres’; e, nos dois últimos anos, atua na curadoria dos curtas-metragens do Olhar de Cinema. Como roteirista, está desenvolvendo o longa-metragem ‘Êxtimo’, pelo Núcleo Criativo Acere, e seu primeiro roteiro de longa, ‘Horizonte’, está em fase de captação. Jessica Candal holds a BA in Audiovisual and a specialist diploma in Visual Poetics. As a director, she made the short films ‘Teia’, ‘O espelho de AnA’ and ‘Bárbara na cidade’. As a curator, she was responsible for ‘Reflexos de AnA – Exhibition of Documentary Films by Women’, and in the last two years she has worked in the curatorship of short films at Olhar de Cinema IFF. As a screenwriter, she is developing the feature film ‘Êxtimo’ for the Núcle Criativo Acere and her first feature film script, ‘Horizonte’ is in its funding stage.

Flávia Guerra Flávia Guerra é documentarista e jornalista. É editora do TelaTela (www.telatela.com.br) e colunista de cinema Arte 1 e da TV Bandeirantes. Formada em Jornalismo pela ECA, tem mestrado em Direção de Documentários pela University of London. Foi assistente de direção de ‘O caminhão do meu pai’ (pré- finalista ao Oscar 2015, de Maurício Osaki), dirigiu ‘Karl Max Way’ (rodado em Londres e premiado no É Tudo Verdade); roteirizou e narrou a série ‘Brasil visto do céu’, da Gullane Filmes. Flávia Guerra is a documentary filmmaker and journalist. She is the editor for TelaTela (www.telatela.com.br) and a columnist for cinema Arte 1 and TV Bandeirantes. She graduated in Journalism from ECA and holds a MA in Documentary Direction at the University of London. She was assistant director for ‘O caminhão do meu pai’ (pre-finalist for the 2015 Oscars, by Maurício Osaki), directed ‘Karl Max Way’ (shot in London and awarded at É Tudo Verdade); She wrote and narrated the series ‘Brasil visto do céu’, by Gullane Filmes.

133


Larissa Figueiredo Larissa Figueiredo nasceu em Brasília. Estudou Letras na UnB; Teoria do Cinema na França e Artes Visuais/Cinema na Suíça, onde teve aulas com artistas como Miguel Gomes, Albert Serra e Apichatpong Weerasethakul. ‘O touro’, seu primeiro longa-metragem, recebeu o prêmio do Visions Sud Est Fund, foi exibido como work-in-progress na Carte Blanche do 67º Festival Internacional de Cinema de Locarno e teve sua estréia mundial no 44º Festival Internacional de Cinema de Roterdã. Larissa se dedica atualmente ao desenvolvimento de seu segundo longa-metragem, ‘Agontimé’, que será filmado entre o Brasil e o Benim, na África. Larissa Figueiredo was born in Brasilia. She studied Literature at UNB; Film Theory in France and Visual Arts/Cinema in Switzerland, where she attended courses taught by artists such as Miguel Gomes, Albert Serra, and Apichatpong Weerasethakul. ‘O touro’, her first feature film, earned the Visions Sud Est Fund award, was screened as a work-in-progress at Carte Blanche’s in the 67th Locarno International Film Festival and had its world premiere at the 44th Rotterdam International Film Festival. Larissa currently dedicates herself to the development of her second feature film, ‘Agontimé’ which will be filmed in Brazil and Benin, Africa.

Marisa Merlo _mediadora Graduada em cinema, é sócia desde 2007 da empresa Grafo Audiovisual, onde é produtora executiva dos projetos da casa. Atuou como diretora artística, produtora executiva e programadora das quatro primeiras edições do Olhar de cinema - Festival Internacional de Curitiba, onde atualmente assina a direção e produção executiva. With a BA in cinema, since 2007 she’s been a partner at Grafo Audiovisual, where she works as an executive producer for the company’s projects. She has worked as an artistic director, executive producer, and programmer for the first four editions of Olhar de cinema – Curitiba IFF, where she currently signs the direction and executive production functions.

Cultura na era do golpe / Culture amidst a coup Domingo 12/06 - 14h-16h Em meio ao golpe parlamentar da residente Dilma Rousseff em curso, o presidente interino Michel Temer, em seu primeiro dia de governo, extinguiu o Ministério da Cultura, criado em 1985. Quais os avanços do setor cultural na sociedade Brasileira desde a criação do ministério? Quais as consequências sociais, culturais e econômicas de sua extinção? Amidst the ongoing parliamentary coup of President Dilma Rousseff, the interim president Michel Temer in his first day in office abolished the Ministry of Culture, founded in 1985. What are the advancements in Brazil’s cultural sector since the creation of the Ministry? What are the social, cultural and economic consequences of its extinction?

Juca Ferreira Juca Ferreira é sociólogo com trajetória profissional dedicada à vida política e às ações culturais e ambientais. Foi

134


vereador e Sec. do Meio Ambiente de Salvador e vice-presidente da Fundação OndAzul. Em 2003 assumiu a Secretaria Executiva na gestão de Gilberto Gil no Ministério da Cultura e, em 2008, foi convidado pelo então presidente Lula, a assumir o cargo de Ministro da Cultura. Durante os anos de 2011 e 2012 esteve embaixador especial na Secretaria Geral Ibero-Americana, coordenando do Ano Internacional dos Afrodescendentes. Foi Secretário de Cultura do Município de São Paulo entre 2013 e 2014, retornando ao cargo do Ministro da Cultura em 2015 no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. Juca Ferreira is a sociologist with a professional career dedicated to a political life and cultural and environmental actions. He was a city councilor and Secretary of the Environment for Salvador and vice president of the Fundação OndAzul. In 2003, he assumed the Executive Secretariat in Gilberto Gil’s administration of the Ministry of Culture and in 2008 was invited by then President Lula to assume the position of Minister of Culture. During the years 2011 and 2012 he was the special ambassador for General Ibero-american Secretariat, coordinating the International Year of Afro-Descendants. He was the Secretary of Culture for the city of São Paulo between 2013 and 2014, returning to the post of Minister of Culture in 2015 during the second term of President Dilma Rousseff.

Eduardo Valente Assessor internacional na ANCINE entre 2011 e 2016, é formado em cinema pela UFF, com mestrado na USP. Cineasta, crítico e curador de festivais de cinema. Dirigiu três curtas e um longa, todos exibidos em diferentes mostras do Festival de Cannes; foi editor das revistas virtuais Contracampo e Cinética; e fundador da Semana dos Realizadores. International advisor for ANCINE between 2011 and 2016, he graduated in cinema from UFF and holds a Master’s degree from USP. Filmmaker, critic, and film festival curator. He directed three short-films and one feature film, all exhibited in different sections of the Cannes Film Festival; he was editor of the virtual magazines Contracampo and Cinética; and founder of Semana dos Realizadores.

Aly Muritiba _mediador Aly Muritiba é graduado em História pela USP e especialista em Comunicação e Cultura pela UTFPR. Roteirista, produtor e diretor cinematográfico, já dirigiu 9 curtas-metragens, um documentário de longa-metragem e um longametragem de ficção, com os quais já conquistou mais de 150 prêmios em festivais de cinema. Além de realizador, Aly Muritiba é diretor e produtor do Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba. Aly Muritiba graduated in History from USP and is specialist in Communication and Culture from UTFPR. Writer, producer and film director, he has directed nine short films, one feature-length documentary, and a fictional feature film, which has earned him more than 150 awards at several film festivals. In addition to being a film director, Aly Muritiba is a director and producer for Olhar de Cinema – Curitiba IFF.

Conversas sobre Person / A conversation about Person Domingo 12/06 - 16:30-18:30

135


Debate sobre a obra do cineasta da Luiz Sérgio Person: sua relação pessoal com temas recorrentes, questões de autoria, relação com o cinema novo, a divergência entre o cinema novo (carioca) e o cinema paulista e outras histórias. Debate on the work of filmmaker Luiz Sérgio Person: his personal relationship with recurring themes, authoring issues, his relationship with Cinema Novo, the divergence between Cinema Novo (in Rio) and the São Paulo cinema among other stories.

Domingas Person Domingas Person é atriz e apresentadora. Trabalha em televisão há mais de 10 anos, foi apresentadora, repórter e locutora dos canais Telecine, Multishow, Canal Brasil, Tv Cultura e TVA, com destaque para programas sobre cinema e música. Escreveu sobre cinema para publicações como Istoé Gente e Jornal Valor Econômico. Atualmente é a comentadora oficial dos eventos do canal TNT, tais como Oscar, Grammy e Globo de Ouro. Domingas Person is an actress and presenter. She has worked in television for over 10 years, being a presenter, reporter and broadcaster for the TV channels Telecine, Multishow, Canal Brasil, Tv Cultura and TVA, especially for TV shows on cinema and music. She wrote on cinema for publications such as Istoé Gente and the newspaper Valor Econômico. She is currently the official commentator for events on TNT channel, such as the Oscars, Grammy, and Golden Globe.

Marina Person Diretora, apresentadora e atriz, Marina Person é formada em cinema pela ECA- USP. Dirigiu os longas-metragens ‘Person’ (2007, documentário) e ‘Califórnia’ (2015, ficção). Na televisão, trabalhou por 18 anos na MTV Brasil. Também apresentou os programas Metrópolis, na TV Cultura e O Papel da Vida, no Canal Brasil. Hoje apresenta Cinedrops na Rádio Eldorado e Marinando no YouTube. Ao lado de João Miguel é protagonista de ‘Cancão da volta’, longa-metragem dirigido por Gustavo Rosa de Moura, com lançamento previsto para o final de 2016. Director, presenter, and actress, Marina Person holds a BA in film by ECA-USP. She directed the feature films ‘Person’ (2007, documentary) and ‘California’ (2015, fiction). On television, she worked during 18 years for MTV Brazil. She also presented the TV shows Metrópolis on TV Cultura and O Papel da Vida on Canal Brazil. She currently hosts Cinedrops on Radio Eldorado and Marinando on YouTube. Alongside João Miguel she is the protagonist of ‘Canção de volta’, a feature film directed by Gustavo Rosa de Moura, scheduled for release in late 2016.

Regina Jehá Regina Jehá iniciou sua carreira na Universidade de São Paulo onde estudou Cinema e Ciências Sociais. Seus primeiros filmes centram-se na questão da imigração italiana na cidade de São Paulo mas em seguida a cineasta dedica-se `a questão indígena e ambiental. Seus documentários realizados na região amazônica e no Pantanal do Mato Grosso receberam inúmeros prêmios no Brasil e participaram de importantes festivais internacionais como Berlim, Nyon, Oberhausen e Clermont-Ferrand entre outros. Atualmente Regina está lançando seu documentário ‘Henry Kayath, o homem e seu tempo’ e produzindo um filme sobre o artista plástico, escultor e fotógrafo Frans Krajcberg. Regina Jehá began her career at the University of São Paulo where she studied Cinema and Social Sciences. Her first films focused on the Italian immigration in the city of São Paulo and later on indigenous and environmental issues. Her documentaries in the Amazon and in Pantanal, Mato Grosso, earned several awards in Brazil and participated in renowned international festivals such as Berlin, Nyon, Oberhausen, Clermont-Ferrand among others. Regina is currently releasing her documentary ‘Henry Kayath, o homem e seu tempo’ and producing a film about the artist, sculptor, and photographer Frans Krajcberg.

136


Paulo Camargo Paulo Camargo é jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná – UFPR (1990), mestre em Teoria e Estética do Audiovisual (Universidade de Miami, 2002), onde foi bolsista da Comissão Fulbright, e professor dos cursos de Jornalismo da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e do Centro Universitário UniBrasil. Também leciona em cursos de pós-graduação da PUCPR. É editor e fundador do portal de jornalismo cultural A Escotilha. Foi editor de Cultura, crítico de cinema e repórter especial do jornal Gazeta do Povo (PR), diário no qual atuou entre 1996 e 2014. É integrante da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Paulo Camargo holds a BA in journalism from the Federal University of Paraná – UFPR (1990), a MA in Audiovisual Theory and Aesthetics (University of Miami, 2002), where he held a fellowship from the Fulbright Commission, and teaches journalism at the Pontifical Catholic University of Paraná (PUCPR) and UniBrasil University Center. He also teaches postgraduate courses at PUCPR. He is the editor and founder of the cultural journalism portal A Escotilha. He was editor for Cultura, film critic, and special reporter for the newspaper Gazeta do Povo (PR), a daily where he worked between 1996 and 2014. He is a member of the Brazilian Association of Film Critics (Abraccine).

William Biagioli _mediador Produtor, roteirista e diretor residente em Curitiba, Paraná. Possui graduação em Publicidade com ênfase em criação pelo Mackenzie-SP e especialização em cinema pela FAP-PR. Está desde a primeira edição na equipe do Olhar de Cinema onde fez a produção e a curadoria das retrospectivas de Stanley Kubrick, Jacques Tati e de Luiz Sergio Person, além das curadorias da mostra Olhares Clássicos. Desde 14 de novembro de 2014 é pai do Santiago. William Biagioli is a producer, writer and director living in Curitiba, Paraná. He holds a BA in Advertising with emphasis on creation from Mackenzie-SP and a specialization diploma in cinema from FAP-PR. He has worked since the first edition of Olhar de Cinema where he produced and curated the Stanley Kubrick, Jacques Tati, and Luiz Sergio Person retrospectives as well as the curatorship for the Classics Section. Since November 14, 2014 he is the father of Santiago.

Masterclass Matías Piñeiro / Masterclass Matías Piñeiro Terça 12/06 - 21:00 Discussão sobre a obra do jovem cineasta argentino Matías Piñeiro: quais suas influências estéticas e temáticas, quais seus processos de criação. Além de trechos do seus filmes já finalizados, o realizador exibirá trechos do seu mais recente trabalho, ainda em fase de finalização, o longa-metragem ‘Hermia & Helena’. A debate on the oeuvre of the young Argentine filmmaker Matías Piñeiro: his aesthetic and thematic influences and his creative processes. In addition to excerpts from his concluded films, the director will present excerpts from his latest work, still in progress, the feature film ‘Hermia & Helena’.

137


Matías Piñeiro Nascido em 1982, em Buenos Aires, Argentina. Ele estudou na Universidad del Cine, onde lecionou Cinema e História do Cinema. Oscilando entre Nova York e Buenos Aires, ele está editando a quarta parte de seu projeto Shakespeariano ‘Hermia & Helena’. Born in Buenos Aires, Argentina 1982. He studied at Universidad del cine, where he taught Filmmaking and Film History. Oscilating between New York and Buenos Aires, he is currently editing the fourth installments of his Shakespearean Project ‘Hermia & Helena’.

Gustavo Beck _mediador Gustavo Beck é Programador do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, Brasil. Atua também como membro do Comitê de Seleção do Cinéma du Réel na França e do IndieLisboa em Portugal, além de ser Consultor para a América Latina do International Film Festival Rotterdam na Holanda. Gustavo Beck is a Programmer for Olhar de Cinema – IFF Curitiba, Brazil. He is also a member of the Selection Committee for Cinéma du Réel, France and IndieLisboa, Portugal, and works as a Consultant for Latin America in the International Film Festival Rotterdam, Netherlands.

Crítica e curadoria / Critics and curatorship Segunda 13/06 - 14h-16h A relação entre a crítica e a curadoria na construção do pensamento cinematográfico. Quais as convergências e divergências entre curadores e programadores a respeito do cinema contemporâneo? Em meio a conflito de interesses, como evitar que uma das partes fique subjugada a outra? The relationship between criticism and curatorship within cinematic thought. What are the convergences and divergences between curators and programmers regarding contemporary cinema? In the midst of a conflict of interests, how does on prevent one party from subjugating another?

Cecilia Barrionuevo Desde 2010 até o presente, ela tem atuado como programadora do Festival Internacional de Cinema Mar de Plata. Tem colaborado como programadora convidada para outros festivais de cinema e museus. É coeditora da publicação Las Naves Cine. Tem colaborado como escritora em diversas publicações culturais, participou em discussões em mesas redondas e como jurada em festivais de cinema internacionais. Tem um mestrado em Direção Criativa de Documentário. Em 2013, foi bolsista na Flaherty Film Seminar NY.

138


Since 2010 up to the present she is a programmer of the Mar de Plata International Film Festival. She has collaborated as a guest programmer for others film festivals and museums. She is a co-editor of the publication Las Naves Cine. She has collaborated as a writer in several cultural publications, participated in roundtable discussions and has been a jurist at international film festivals. She has an MA in Creative Documentary Making. In 2013, she was a fellow in the Flaherty Film Seminar NY.

John Campos Gómez Cinéfilo peruano. Como programador independente, realiza ciclos especializados em centros culturais e universidades do Peru bem como em festivais internacionais, tais como BAFICI (Argentina), Radical (Bolívia), FICValdivia (Chile). Ele também escreve sobre cinema no site argentino OtrosCines.com, edita o blog OtrosCines/Peru e é colunista da revista Cinéfilo (Córdoba, Argentina). Atua também como programador do FICValdivia (Chile) e diretor do Transcinema, Festival Internacional de Cinema do (Perú). Peruvian cinephile. As an independent developer, he conducts specialized cycles in cultural centers and universities in Peru as well as in international festivals such as BAFICI (Argentina), Radical (Bolivia), FICValdivia (Chile). He also writes about film in the Argentine website OtrosCines.com, works as an editor for OtrosCines blog/Peru, and is a columnist for the magazine Cinéfilo (Cordoba, Argentina). He is also a programmer for FICValdivia (Chile) and director of Transcinema, International Film Festival (Peru).

Luiz Zanin Luiz Zanin (Luiz Fernando Zanin Oricchio, São Paulo, 1950) é crítico de cinema, repórter especial de cultura e colunista do jornal O Estado de S. Paulo. De 2000 a 2009 foi editor do suplemento Cultura, do Estadão. Autor dos livros Cinema de Novo – Um Balanço Crítico da Retomada, pela Editora Estação Liberdade (2003) Guilherme de Almeida Prado um Cineasta Cinéfilo (Imprensa Oficial, 2005) e Fome de Bola – Futebol e Cinema no Brasil (Imprensa Oficial, 2006). Luiz Zanin (Luiz Fernando Zanin Oricchio, São Paulo, 1950) is a film critic, special cultural reporter and columnist for the newspaper O Estado de S. Paulo. From 2000 to 2009 he was the editor of the Culture supplement at the newspaper Estado de São Paulo. Author of the books Cinema de Novo – Um Balanço Crítico da Retomada released by the publisher Estação Liberdade (2003) Guilherme de Almeida Prado - um Cineasta Cinéfilo (Imprensa Oficial, 2005) and Fome de Bola – Futebol e Cinema no Brasil (Imprensa Oficial, 2006).

Roger Koza _mediador Membro da FIPRESCI, trabalha como crítico de cinema no jornal de Córdoba La Voz del Interior; ele regularmente escreve sobre cinema nas revistas Quid e Ñ e no seu blog Ojos abiertos no site Otroscines. Ele atualmente apresenta e dirige o programa de TV El cinematógrafo. Desde 2006 ele atua como programador no Festival Internacional de Cinema de Hamburgo (Alemanha); e desde 2011 atua como programador para o FICUNAM (México). A member of FIPRESCI, he works as a film critic in the Córdoba newspaper La Voz del Interior; he publishes regularly on films in Quid and Ñ magazines and as well as in his blog Ojos abiertos at Otroscines site. He currently hosts and directs the TV show El cinematógrafo Since 2006 he has been a programmer at the Hamburg International Film Festival (Germany); and since 2011 he’s been a programmer for the FICUNAM (Mexico).

139


Jovens atores – Atores não profissionais / não atores / Young actors – Non-professional actors / non-actors Terça 14/06 - 14h-16h Os desafios e prazeres da criação a partir do trabalho com elenco jovem e/ou não profissional. Estudo de caso do filme ‘A cidade do futuro’ (de Cláudio Marques e Marília Hughes) e da série ‘Nóis por nóis’ (de Aly Muritiba e Jandir Santin), ambos na presença dos elencos formados por jovens atores e atores não profissionais. The challenges and pleasures of working with a young and/or non-professional cast. A case study of the film ‘A cidade do futuro’ (by Claudio Marques and Marília Hughes) and the TV series ‘Nóis por nóis’ (by Aly Muritiba and Jandir Santin), both in the presence of the cast of young actors and non-professional actors.

Cláudio Marques Cláudio Marques nasceu em Campinas/SP, em 1970, e mora em Salvador desde 1982. Cláudio foi editor e crítico do jornal Coisa de Cinema durante oito anos (1995-2003). Colaborou para os jornais Tribuna da Bahia e A Tarde. Idealizou e hoje é o principal coordenador do Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha. Cláudio é o idealizador e coordenador do Panorama Internacional Coisa de Cinema. Cláudio dirigiu, roteirizou e montou diversos curtas premiados. ‘Depois da chuva’ foi o seu primeiro longa-metragem. Claudio Marques was born in Campinas/SP in 1970 and lives in Salvador since 1982. Claudio was the editor and critic for the newspaper Coisa de Cinema for eight years (1995-2003). He contributed to the newspapers Tribuna da Bahia and A Tarde. He conceived and is the currently the main coordinator for Espaço Itau de Cinema – Glauber Rocha. Claudio is the founder and coordinator for Panoram Internacional Coisa de Cinema. Claudio directed, wrote, and edited several award-winning short films. ‘Depois da chuva’ is his first feature film.

Gilmar Araújo Graduado em Letras - Português e suas Literaturas. Professor e ator. Dirige, atualmente, o Grupo de Teatro Amadores da Arte. Atuou no curta-metragem ‘Economia: a pessoa acima do dinheiro’, realizado pela revista Mundo Jovem, em Porto Alegre - RS. Gilmar Araújo has a BA in Literature – Portuguese and its Literatures. Teacher and actor. He currently directs the Theatre Group Amadores da Arte. He acted in the short film ‘Economia: a pessoa acima do dinheiro’, made by Mundo Jovem Magazine, in Porto Alegre.

Igor Santos Ator do Grupo Teatral Amadores da Arte; protagonista do longa ‘A cidade do futuro’; Ator nas peças ‘Você pinta como eu pinto?’, ‘A paixão de Cristo’ e ‘A cobiça de uma gata’, dirigidas por Adenilson de Souza e Gilmar Araujo. Actor in the Theatre Group Amadores da Arte; Protagonist in the feature film ‘A cidade do futuro’; Actor in the theater plays ‘Você pinta como eu pinto?’, ‘A paixão de Cristo’ and ‘A cobiça de uma gata’, directed by Adenilson de Souza and Gilmar Araujo.

140


Jandir Santin Jandir já trabalhou em uma dezena de filmes nas áreas de direção, roteiro e assistência de direção. Como diretor ela trabalhou em vídeo-clipes, campanhas publicitárias, e acaba de finalizar seu primeiro curta-metragem de ficção, intitulado ‘Paixão nacional’, que começou sua carreira nos festivais em 2015, sendo selecionado de lá pra cá, em mais de 20 festivais, incluindo o Festival Internacional Cine BH, Festival de Curtas de Brasília, Festival Internacional de Huesca, e ainda, o festival Voices of Latin America, onde recebeu o prêmio de melhor curta-metragem latinoamericano. Agora, Jandir está co-dirigindo seu próximo trabalho, uma série de TV chamada ‘Nóis por nóis’. Jandir has worked on a dozen films in the fields of direction, scriptwriting, and assistant direction. As a director, she has worked in video clips, advertising campaigns, and has just completed her first short fiction film entitled ‘Paixão nacional’, which began its festival career in 2015, being selected for more than 20 festivals, including the International Festival Cine BH, the Short Film Festival of Brasilia, Huesca International Film Festival, and the festival Voices of Latin America, where she received the award for best Latin American short film. Jandir is currently co-directing her next work, a TV series called ‘Nóis por nóis’.

Ma Ry MC, Compositora e Atriz. MC, Composer, and Actress.

Maicon Douglas Maicon Douglas de Lima tem 20 anos, nasceu e vive em Curitiba, é ator na série ‘Nóis por nóis’. Maicon Douglas Lima is 20 years old, born and currently living in Curitiba, he is an actor in the series ‘Nóis por nóis’.

Matheus Correa Matheus Correa é musico há 4 anos e em 2016 fez seu primeiro trabalho como ator, a série ‘Nóis por nóis’ Matheus Correa has been a musician for 4 years ago and in 2016 performed his first acting job in the series ‘Nóis por nóis’

Matheus Moura Matheus Moura é compositor e Mc, atualmente faz um trabalho como ator protagonista na série ‘Nóis por nóis’, dirigida por Aly Muritiba e Jandir Santir. Matheus Moura is a composer, Mc, and currently an actor starring in the series ‘Nóis por nóis’, directed by Aly Muritiba and Jandir Santir.

141


Marília Hughes Mestra em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia; Diretora, produtora e roteirista de cinema; Dentre os seus trabalhos, destacam-se o longa-metragem ‘Depois da chuva’, de 2013, e os curtas ‘Desterro’, de 2012, ‘Sala de milagres’, de 2011, ‘Carreto’, de 2009, ‘Nego fugido’, de 2009, ‘O guarani’, de 2008. Marília Hughes holds a Master’s Degree in Contemporary Communication and Culture from the Federal University of Bahia; Director, producer and screenwriter; among her works are the feature film ‘Depos da chuva’ 2013, and the short-films ‘Desterro’ 2012, ‘Sala de milagres’ 2011, ‘Carreto’ 2009, ‘Nego fugido’ 2009, ‘O guarani’ 2008.

Milla Suzart Atuante no grupo teatral Amadores da Arte, desde 2013, em cartaz com o espetáculo: poemas cantos e encantos. Participou curso de teatro projeto de qualificação no interior da Bahia, Secultcidade em 2014. Em 2015 participou da oficina Cinema e video (por Cláudio Marques e Marília Rughes) e atuou como protagonista no filme ‘A cidade do futuro’, de Claudio Marques e Marilia Rughes. Atualmente faz o curso livre de teatro da Ufob - Santa Maria da Vitoria. She has worked with the theater group Amadores da Arte since 2013 with the show: poemas cantos e encantos. She attended the drama course qualification project in Bahia, Secultcidade, in 2014. In 2015 she took part in the Film and Video Workshop (by Cláudio Marques and Marília Rughes) and acted as protagonist in the film ‘A cidade do futuro’, by Claudio Marques and Marilia Rughes. She currently attends the free theater course at Ufob – Santa Maria da Vitoria.

Marcelo Munhoz _mediador Marcelo Munhoz foi criador e coordenador do Olho Vivo, centro de formação e produção audiovisual (2003-2013), onde produziu ou codirigiu mais de duas dezenas de curtas, documentários e ficções. Foi criador do Ponto de Cultura Minha Vila Filmo Eu, cuja metodologia obteve reconhecimento nacional. Coordena o Núcleo de Audiovisual SESI/PR e o Ficção Viva, que vem trazendo ao Brasil alguns dos maiores nomes do cinema. Seu primeiro longa-metragem é o longa ‘A grande nuvem cinza’. Marcelo Munhoz was the creator and coordinator of Olho Vivo, an audiovisual production center (2003-2013), where he produced or co-directed more than two dozen short films, documentaries and fiction films. He was the creator of the Ponto de Cultura Minha Vila Filmo Eu, whose methodology garnered national praise. He coordinates the Audiovisual Center SESI/PR and Ficção Viva, which have brought some of the most important names in cinema to Brazil. His first feature film is ‘A grande nuvem cinza’.

142


Curitiba_Lab 2016 / Curitiba_lab 2016

O Curitiba_Lab é um espaço para desenvolvimento de projetos cinematográficos que seleciona no total 6 projetos cujos produtores e/ou diretores passarão, ao longo de 5 dias, por acompanhamento e orientação de profissionais de cinema, que se debruçarão sobre os projetos a fim de apontar suas forças e fraquezas e orientar os produtores de modo a tornar seus projetos mais atraentes e viáveis. Ao final dos cinco dias de imersão, os envolvidos apresentarão seus projetos para uma banca julgadora, concorrendo ao prêmio de Melhor Projeto do Curitiba_Lab. Curitiba_Lab is a space for the development of film projects, selecting a total of 6 projects whose producers and/or directors will spend 5 days being monitored and guided by film professionals who will analyze the projects and indicate their strengths and weaknesses to guide producers to make their products more attractive and viable. At the end of five days of immersion, those involved will present their projects for a judging panel, competing for the award Best Curitiba_Lab Project.


Projetos selecionados / Selected projects

Encontro no fim dos dias Direção e Roteiro: Daiane Marcon, Daniel de Bem Produção: Tokyo Filmes, Avante Filmes Contato: daniel.debem@gmail.com

Após o assassinato de seu irmão Luiz pela polícia, Antônio, 26 anos, acaba reencontrando seu primo Jô, parceiro de Luiz em roubos de carros. Os três cresceram juntos, mas Antônio foi o único a não seguir o caminho do crime: tornaram-se pessoas completamente opostas. Junto de sua mãe, Cleonice, com quem mora, Antônio considera Jô o culpado por tudo o que levou a morte de seu irmão. Porém, através dos vídeos e fotos no celular do irmão, Antônio descobre mais sobre a vida de Jô e Luiz e, aos poucos, se vê seduzido pelos sentimentos de liberdade e constante aventura da vida ilegal e também pelo companheirismo e amizade entre Jô e Luiz. Jô, ainda emocionadamente abalado, busca preencher o vazio da morte de seu parceiro. Antônio, enquanto isso, busca reencontrar não somente a figura do irmão que perdera, mas a sensação de família unida e indestrutível que vê representada nas lembranças da infância junto de Jô e Luiz. Essa reaproximação, entretanto, acaba por desmoronar a vida calma e segura de Antônio. After the killing of his brother Luiz by the police, Antônio, 26, reencounters his cousin Jô, Luiz’s partner in car thefts. The three grew up together, but Antônio was the only one who followed a different path from crime: they become completely opposite people. Together with his mother, Cleonice, with whom he lives, Antônio balmes Jô for everything that led to the death of his brother. However, through videos and photos on his brother’s cellphone, Antônio discovers more about Jô’s and Luiz’s life and gradually finds himself seduced by the feelings of freedom and the constant adventure in an outlaw’s life and the camaraderie and friendship between Jô and Luiz. Jô, still emotionally shaken, seeks to fill the void left by his partner’s death. Antônio, meanwhile, seeks to rediscover not only the figure of the brother he lost, but the feeling of a united and unbreakable family that he sees represented in childhood memories with Jô and Luiz. This rapprochement, however, ends up crumpling Antônio’s calm and safe life.

Galatéa Direção e Roteiro: Dov Zylberman Produção: João Carvalho Contato: dovdoz@gmail.com / joaochavescarvalho@gmail.com

*Projeto vencedor do Prêmio Olhar de Cinema/Curitiba_Lab no Guiões – Festival do Roteiro de Língua Portuguesa de 2015. / *Winning project for the Olhar de Cinema Award/Curitiba Lab at Guiões – Festival do Roteiro de Língua Portuguesa 2015.

Augusto é um funcionário da Prefeitura de São Paulo responsável pela conservação de monumentos e estátuas instalados em espaços públicos. Peu, por outro lado, quer espalhar a sua marca pichando todas as estátuas que vê pela frente. Enquanto a ação do pichador mina a paz de Augusto, ele se apaixona por Elisa, uma artista de rua que se apresenta como estátua viva. O romance dá errado quando Augusto descobre que Elisa e Peu são amigos e as coisas pioram quando ele flagra Peu pichando uma estátua.

144


Augusto is an employee for the city of São Paulo, responsible for the conservation of monuments and statues in public spaces. Peu, on the other hand, wishes to spread his mark by grafting every statue he comes across. While his actions undermine Augusto’s peace, he falls in love with Elisa, a street artist performing as a living statue. The romance goes awry when Augusto discovers that Elisa and Peu are friends and things get worse when he catches Peu grafting a statue.

Goblin Direção e Roteiro: Thiago Brito, Isabella Raposo Produção: Lúdica Produções Audiovisuais Contato: thiago.hatari@gmail.com / isabellamraposo@gmail.com

Nicholas e seus amigos tiveram uma grande ideia. Moradores de classe média do bairro de Copacabana, eles decidiram criar um grupo de personagens fictícios na internet, sob o codinome Goblin. Seus vídeos viralizam e o Goblin ganha a cidade do Rio de Janeiro. No entanto, a delegada Carmen começa a investigar um símbolo estranho e recorrente que aparece em inúmeras cenas de crimes na cidade. Nicholas and his friends had a great idea. Middle-class residents of Copacabana, they decide to create a group of fictional characters on the internet under the codename Goblin. Their videos become viral and Goblin wins the city of Rio de Janeiro. However, police commissioner Carmen begins to investigate a strange and recurring symbol that appears at numerous crime scenes in the city.

Mar aberto Direção e Roteiro: Amaranta César Produção: Descontinuo Filmes Contato: amaranta.cesar@gmail.com

‘Mar aberto’ se passa entre Brasil, Portugal, Benim e o Oceano Atlântico, e segue paralelamente os destinos de Fabiana e Joaquim, mãe e filho que se dispersam pelo mundo, depois que Joaquim embarca, de modo acidental, em um navio cargueiro que segue viagem da Bahia para a África. Para a mulher e a criança, os desafios dessa travessia serão irreversíveis. ‘Mar Aberto‘ (Open Sea) takes place among Brazil, Portugal, Benin and the Atlantic Ocean. It follows Fabiana and Joaquim’s parallel destinies: mother and son wander through the world after Joaquim accidentally boards on a cargo ship that travels from Bahia to Africa. The challenges of this trip will be irreversible both to the woman and the child.

Natan Direção e Roteiro: Luciana Vieira, Victor Costa Lopes Produção: Tardo Filmes Contato: vieiracluciana@gmail.com / victorcostal@gmail.com

145


Natan é um garoto de 15 anos do interior do Ceará. Durante uma viagem a Fortaleza para lutar em um campeonato de jiu-jitsu acompanhado de seus colegas de time e de seu pai, o treinador do grupo, Natan apaixona-se por João Lucas, um competidor do time rival. Tesão e competitividade se confundem e Natan se vê no dilema entre corresponder às expectativas que seus colegas e pai nutrem sobre ele e dar vazão aos seus desejos de descobertas amorosas e sexuais. Natan is a 15-year-old boy from Ceará countryside. While going to Fortaleza to fight in a jiu-jitsu championship accompanied by teammates and his father, the group coach, Natan falls in love with João Lucas, a competitor from the rival team. Randiness and competitiveness make Natan confused and he finds himself in a dilemma: fulfill expectations that his colleagues and father nourish about him or give a chance to his desires for love and sexual discoveries.

Predião Direção e Roteiro: Felipe Santo Produção: Punta Colorada de Cinema Contato: felipesantofdb@gmail.com

Pitangueiras, interior de São Paulo, 40 mil habitantes. Após Marcelo, um jovem gay de 19 anos, ser encontrado morto aos pés do Prédião – a mais alta construção da cidade, abandonada há décadas -, seus amigos rompem o luto e se encontram novamente, apesar do clima de tensão, que paira sobre eles. A visita de Yorrana e Felipe, seus amigos vindos de fora, coloca em xeque as relações estabelecidas entre o grupo e a cidade. Algo parece diferente. Eles resistem. Pitangueiras is a town in the state of São Paulo with 40,000 inhabitants. After Marcelo, a gay 19-year-old youth was found dead at the foot of Prédião – the tallest building in town, abandoned for decades – his friends break their mourning and meet once again, despite the tension hovering over them. The visit by Yorrana and Philip, his friends from out of town, calls into question the relations between the group and the city. Something feels different. They resist.

Consultores / Advisers

Aly Muritiba Aly Muritiba é graduado em História pela USP e especialista em Comunicação e Cultura pela UTFPR. Roteirista, produtor e diretor cinematográfico, já dirigiu 9 curtas-metragens, um documentário de longa-metragem e um longametragem de ficção, com os quais já conquistou mais de 150 prêmios em festivais de cinema. Além de realizador, Aly Muritiba é diretor e produtor do Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba. Aly Muritiba holds a BA History from USP and a specialist diploma in Communication and Culture from UTFPR. Writer, producer, and film director, he has directed nine short films, a feature-length documentary, and a fictional feature film, which have earned him over 150 awards at film festivals. In addition to being a film director, Aly Muritiba is the director and producer for Olhar de Cinema – Curitiba IFF.

146


Leonardo Levis Realizou, juntamente com Raphael Mesquita, as mostras Descobrindo o cinema filipino e John Ford, e foi crítico da Revista Contracampo entre 2005 e 2009. Desde então, trabalha como roteirista, tendo escrito o roteiro da comédia ‘O concurso’ e colaborado em ‘Alemão’ e ‘Qualquer gato’, todos de grande bilheteria. Foi um dos roteiristas da série dramática ‘O hipnotizador’ (HBO) e da sitcom ‘Quero ter um milhão de amigos’ (Warner Channel). Atualmente, atua como coordenador de projetos na produtora Mira Filmes. Alongside Raphael Mesquita, Leonardo Levis conducted the exhibitions Discovering Philippine Cinema and John Ford and worked as a film critic for Revista Contracampo between 2005 and 2009. Since then, he works as a writer, having written the script for the comedy ‘O concurso’ and collaborated in ‘Alemão’ and ‘Qualquer gato’, all box-office hits. He was one of the writers for the drama series ‘O hipnotizador’ (HBO) and the sitcom ‘Quero ter um milhão de amigos’ (Warner Channel). He currently works as a project coordinator at the production company Mira Filmes.

Luiz Carlos Oliveira Jr. Crítico e pesquisador de cinema. Autor do livro ‘A mise en scène no cinema: Do clássico ao cinema de fluxo’ (Papirus, 2013). Doutor em Meios e Processos Audiovisuais pela ECA-USP. Pós-doutorando no Departamento de Artes Plásticas da USP. Ex-editor da revista eletrônica Contracampo. Já colaborou para as revistas Bravo!, Cult e Cinética. Ministrou cursos e palestras em espaços como Centro Cultural Banco do Brasil, Centro Cultural São Paulo, CineSESC, Cine Humberto Mauro e Fundação Getúlio Vargas. Luiz Carlos Oliveira Jr. is a film critic and researcher. He is the author of the book ‘A mise en scène no cinema: Do clássico ao cinema de fluxo’ (Papirus, 2013). He holds a PhD on Media and Audiovisual Process from ECA-USP. He is a Postdoc student in the Department of Plastic Arts at USP. Former editor of Contracampo e-Magazine, he has contributed to the magazines Bravo!, Cult, and Cinética. He gave courses and lectures at Centro Cultural Banco do Brazil, Centro Cultural São Paulo, CineSESC, Humberto Mauro and Getulio Vargas Foundation.

Júri / Jury

Ana Johann Roteirista e cineasta, Ana Johann tem especialização em documentário pela Universidade de Barcelona e é mestra em Comunicação e Linguagens com estudo voltado para a roteirização cinematográfica. Já roteirizou e dirigiu quatro filmes, entre eles o longa-metragem documentário ‘Um filme para Dirceu’ (2012), que ganhou prêmio especial de júri no Festival de Brasília do cinema Brasileiro e o curta ‘Notícias da rainha’ (2013), que teve passagens por vários festivais, entre eles o Festival de Edinburgh e Dei Popoli na Itália. Está em finalização seu primeiro curta de ficção ‘Você ainda não está morta’ e o seu segunda longa documentário ‘O que nos olha’. Ana Johann is a screenwriter and filmmaker with expertise in documentary from the University of Barcelona and a Master’s in Communication and Languages with a research focused on film scriptwriting. She wrote and directed four films, including the

147


feature-length documentary ‘Um filme para Dirceu’ (2012), which won the special jury prize at the Festival de Brasília do cinema Brasileiro and the short film ‘Notícias da rainha’ (2013), screened at several festivals, including the Edinburgh Festival and Dei Popoli in Italy. She is currently concluding her first short fiction film ‘Você ainda não está morta’ and her second feature length documentary ‘O que nos olha’.

Andrea Stavenhagen Depois de trabalhar na Direção de Curta-Metragem do IMCINE e na subdiretoria do Centro Capacitación Cinematográfica, dirigiu o Encuentro Iberoamericano de Coproduccióna e outras atividades do Industria del Festival de Guadalajara. Ela codirigiu o Taller Morelia Lab, uma iniciativa essencial para a formação de produtores. Ela atualmente é Delegada da América Latina para o Festival de San Sebastian, coordenadora de iniciativas profissionais de Morelia e colaboradora de Sarajevo. After working in IMCINE’s Short-Film Direction and in the Sub-directorate of the Centro Capacitación Film, she directed the Encuentro Iberoamericano de Coproduccióna and other activities of Industria del Festival de Guadalajara. She co-directed the Taller Morelia Lab, an essential initiative for the formation of producers. She is currently a Delegate from Latin America for the Festival de San Sebastian, coordinator of professional initiatives of Morelia and a collaborator for Sarajevo.

Daniel Queiroz Nascido em Belo Horizonte, foi programador do Cine Humberto Mauro, Diretor de Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais e coordenador de programação do Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte. Desde 2012 é programador do Cine 104 e, desde 2013, curador do festival Semana dos Realizadores. Born in Belo Horizonte, he worked as a programmer for Cine Humberto Mauro, as the audiovisual director for the Secretariat of Culture of the State of Minas Gerais, and as the programming coordinator for the International Short-Film Festival of Belo Horizonte. Since 2012 he has worked as the programmer at Cine 104 and, since 2013 as a curator in the festival Semana dos Realizadores.

148


Oficinas

/ Workshops Curadoria e programação de festivais / Festival programming and curatorship A presente oficina tem como objetivo apresentar um panorama do cenário internacional de festivais de cinema e também introduzir os principais aspectos do trabalho de um programador de filmes. O objetivo da oficina é ainda fazer com que os participantes compreendam as ferramentas e táticas utilizadas no mercado de programação. Em linhas gerais, o caminho será sempre o de deixar que as questões derivem do que foi visto e ouvido. O foco do debate será pensar sobre o que mostrar, como mostrar, por que mostrar. This workshop hopes to present an overview of the international scenario of film festivals and introduce the main aspects of the work performed by a film programmer. The workshop aims to clarify participants as to the tools and tactics used in the programming market. In general, the path is always to let issues derive from what was seen and heard. The focus of the debate will be on what to show, how to show, and why show.

Gustavo Beck Gustavo Beck é Programador do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, Brasil. Atua também como membro do Comitê de Seleção do Cinéma du Réel na França e do IndieLisboa em Portugal, além de ser Consultor para a América Latina do International Film Festival Rotterdam na Holanda. Gustavo Beck is a Programmer for Olhar de Cinema – IFF Curitiba, Brazil. He is also a member of the Selection Committee for Cinéma du Réel, France and IndieLisboa, Portugal, and works as a Consultant for Latin America in the International Film Festival Rotterdam, Netherlands.

Efeitos Visuais e Programação 3D / Visual Effects and 3D Programming Ministrada pelos professores da Escola R.evolution, a oficina será uma introdução à várias técnicas da arte digital, envolvendo tanto o mundo 2D quanto o 3D. O objetivo da oficina é fazer com que os participantes compreendam as ferramentas utilizadas no mercado de entretenimento e conheçam algumas das técnicas mais utilizadas para animatics, retoque digital, criação de personagens, modelagem 3D e previz. Taught by teachers of R.evolution School, the workshop will be an introduction to several digital art techniques in both 2D and 3D. The objective of the workshop is to make participants understand the tools used in the entertainment market and to learn some of the more common techniques for animatics, digital retouching, character creation, 3D modeling, and previz.

149


R.evolution De desenho e pintura até modelagem 3D e escultura, através do computador a R.evolution faz tudo que sua imaginação é capaz de criar. A Escola de Artes Digitais R.evolution conta com os melhores professores do mercado que, dentro de sala de aula, dividem seus conhecimentos e experiências. Simples assim: a revolução vem de dentro. Não acreditamos em talento e sim em evolução diária. From design drawing and painting to 3D modeling and sculpture, through a computer R.evolution does everything your imagination is able to create. The Digital Arts School R.evolution counts with the best teachers in the market, who share their knowledge and experiences in the classroom. To put it simply: the revolution comes from within. We do not believe in talent, but in daily evolution.

Montagem / Editing A oficina de Montagem tem a proposta de, a partir da análise sobre os métodos, processos, referências e linguagens dos filmes montados por Karen Akerman, discutir sobre diferentes propostas de montagem, o papel do montador e sua relação com o diretor do filme. The Editing workshop will discuss different editing proposals, the role of the editor and their relationship with the film’s director from an analysis of methods, processes, references, and languages of films edited by Karen Akerman,

Karen Akerman Karen Akerman atuou como montadora em mais de quarenta filmes, duas vezes premiada com o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. O seu trabalho foi exibido e premiado nos festivais de Toronto, Rotterdam, San Sebastian, Havana, Cinéma du Réel, Vision du Réel, Indie Lisboa, DocLisboa, Guadalajara, Uppsala, Locarno, Brasília, Rio, Janela do Recife, entre outros. Recentemente, montou os longas ‘Futuro junho’, de Maria Augusta Ramos, ‘O lobo atrás da porta’, de Fernando Coimbra, e ‘Aspirantes’, de Ives Rosenfeld. Karen Akerman has worked as an editor in over forty films, twice awarded the Grand Prize of Brazilian cinema. Her work has been exhibited and awarded in festivals in Toronto, Rotterdam, San Sebastian, Havana, Cinéma du Réel, Vision du Réel, Indie Lisboa, DocLisboa, Guadalajara, Uppsala, Locarno, Brasilia, Rio de Janeiro, Janela in Recife, among others. She has recently edited the feature films ‘Futuro junho’, by Maria Augusta Ramos, ‘O lobo atrás da porta’, by Fernando Coimbra, and ‘Aspirantes’, by Ives Rosenfeld.

150


ApĂŞndice / Appendix

151


Serviço / Service

Ingressos / Tickets R$ 8 / R$ 4

Locais / Venues 1

Shopping Crystal (Espaço Itaú de Cinema)

2

Shopping Novo Batel (Cineplex Batel)

Rua Comendador Araújo, 731 – Batel Curitiba-PR

Alameda Dom Pedro II, 255 – Batel Curitiba-PR

Parceiros

/ Partners

Confira os Parceiros do Olhar de Cinema, que preparam preços e promoções especiais para credenciados durante o evento. / Check the Olhar de Cinema’s Partners, they have special prices and promotions for accredited guests.

1

Le Duc Buffet Alameda Pres. Taunay, 70 – Batel

2

Restaurante Emiliano

3

Buffet La Mamma

Rua Emiliano Perneta, 833 - Centro

Shopping Crystal, Loja 102, Piso 1 R. Comendador Araújo, 731 – Batel

152


4

Wake Up Colab R. Portugal, 54 - São Francisco

5

Hotel Centro Europeu Tourist

6

Hotel Bristol Metropolitan

Praça General Osório, 61 – Centro

Rua Emiliano Perneta, 261 - Centro 7

Hostel Matilda

8

Curitiba Convention and Visitors Bureau

R. Treze de Maio, 568 - São Francisco

Alameda Júlia da Costa, 64, 3º Andar - Alto São Francisco

4 7

8

1

5

6

2

2

3

1

153


Index por filme / Film Index

108 64 122 75 109 96 110 86 111

A CASA CINZA E AS MONTANHAS VERDES, de Deborah Viegas A CIDADE DO FUTURO, de Cláudio Marques e Marília Hughes A GRANDE NUVEM CINZA, de Marcelo Munhoz A MOÇA QUE DANÇOU COM O DIABO, de João Paulo Miranda Maria A PLACE I’VE NEVER BEEN, de Adrian Flury ACTOR MARTINEZ, de Nathan Silver e Mike Ott AINDA SANGRO POR DENTRO, de Carlos Segundo AKER AYAM EL MEDINA, de Tamer El Said AL HAFFAR, de Ali Cherri

28

AL LADRO, de Luiz Sérgio Person

87

AMA-SAN, de Claudia Varejão

38

AMARCORD, de Federico Fellini

56

ANNA, de Alberto Grifi e Massimo Sarchielli

76

ANOTHER CITY, de Pham Ngoc Lan

65

ANTONIA., de Ferdinando Cito Filomarino

77

ASCENSÃO, de Pedro Peralta

78

BABOR CASANOVA, de Karim Sayad

57

BETWEEN FENCES, de Avi Mograbi

66

BRÜDER DER NACHT, de Patric Chiha

154


123

CAMBIÉ SU NOMBRE Y SEGUI HABLANDO DE ELLA SIN QUE LO SUPIERA, João Solda

97

CARNÍVORA, de Arthur Tuoto

35

CASSY JONES, O MAGNÍFICO SEDUTOR, de Luiz Sérgio Person

39

COMPASSO DE ESPERA, de Antunes Filho

112

AS CRIANÇAS FANTASMAS, de João Torres

60

CURTAS DE ANIMAÇÃO DOS IRMÃOS WAGNER

58

DANJIKI GEININ, de Masao Adashi

88

DANS MA TÊTE UN ROND POINT, de Hassen Ferhani

49

EL HOMBRE ROBADO, de Matías Piñeiro

67

EL VIENTO SABE QUE VUELVO A CASA, de José Luis Torres Leiva

68

ELES VIERAM E ROUBARAM SUA ALMA, de Daniel de Bem

89

FRAMMENTO 53, de Federico Lodoli e Carlo Gabriele Tribbioli

79

FUEGO, de Pablo Penchansky

90

GEOGRAPHIES, de Chaghig Arzoumanian

69

GULÎSTAN, TERRE DE ROSES, de Zaynê Akyol

113

HÁ TERRA!, de Ana Vaz

98

HOMO SAPIENS, de Nikolaus Geyrhalter

40

HOW GREEN WAS MY VALLEY, de John Ford

59

INFORME GENERAL II. EL NUEVO RAPTO DE EUROPA, de Pere Portabella

114

IRRLA3UFER, de Moritz Draheim

124

JOÃO & MARIA, Eduardo Baggio

24

KOLLEKTIVET, de Thomas Vinterberg

155


115

KROKI, de Karolina Zaleszczuk

116

L’AQUARIUM ET LA NATION, de Jean-Marie Straub

117

L’HORIZON DES ÉVÉNEMENTS, de Guillermo Moncayo

29

L’OTTIMISTA SORRIDENTE, de Luiz Sérgio Person

53

LA PRINCESA DE FRANCIA, de Matías Piñeiro

118

LA SOLEDAD DE LA IMAGENES, de Jorge Sistos Moreno

70

LA ÚLTIMA TIERRA, de Pablo Lamar

71

MAESTÀ, LA PASSION DU CHRIST, de Andy Guérif

80

MARIA DO MAR, de João Rosas

41

MEGHE DHAKA TARA, de Ritwik Ghatak

125 42 126

MMXII, Frederico Neto e Alexander Aguiar MOUCHETTE, de Robert Bresson NADA MUDA ENTRE NÓS, Bruno Costa

43

NINOTCHKA, de Ernst Lubitsch

127

NOITE PÚRPURA, Caroline Biagi

33

O CASO DOS IRMÃOS NAVES, de Luiz Sérgio Person

72

O ESTRANHO CASO DE EZEQUIEL, de Guto Parente

128 99 100 22 101

O ÚLTIMO RETRATO, Arthur Tuoto OLEG Y LAS RARAS ARTES, de Andrés Duque ONCLE BERNARD – L’ANTI-LEÇON D’ÉCONOMIE, de Richard Brouillette OPERATION AVALANCHE, de Matt Johnson OS PÁSSAROS ESTÃO DISTRAÍDOS, de João Vieira Torres & Diogo Oliveira

156


129

PAI AOS QUINZE, Danilo Custódio

34

PANCA DE VALENTE, de Luiz Sérgio Person

81

PETITES HISTOIRES DU MONDE AVANT D’ALLER DORMIR, de Maxime Coton

44

RĘKOPIS ZNALEZIONY W SARAGOSSIE, de Wojciech Jerzy Has

82

RI GUANG ZHI XIA, de Qiu Yang

102

RIO CORGO, de Maya Kosa e Sérgio da Costa

51

ROSALINDA, de Matías Piñeiro

32

SÃO PAULO S/A, de Luiz Sérgio Person

45

SAYAT NOVA, de Sergei Parajanov

83

SOLON, de Clarissa Campolina

119

STRACH, de Michal Blaško

103

TA’ANG, de Wang Bing

91 104

TALVEZ DESERTO TALVEZ UNIVERSO, de Karen Akerman e Miguel Seabra Lopes THE SKY TREMBLES AND THE EARTH IS AFRAID AND THE TWO EYES ARE NOT BROTHERS, de Ben Rivers

50

TODOS MIENTEN, de Matías Piñeiro

30

TRILOGIA DO TERROR, de Luiz Sérgio Person (episódio)

52

VIOLA, de Matías Piñeiro

105

WAKE (SUBIC), de John Gianvito

73

YOU YI NIAN, de Shengze Zhu

92

ZUD, de Marta Minorowicz

157


Créditos / credits

5º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba + 55 41 3095-0608 info@olhardecinema.com.br

Direção Artística / Artistic Direction Antônio Junior

Direção / Direction Aly Muritiba, Antônio Junior e Marisa Merlo

Competitiva de Longa-metragem, Outros Olhares, Exibições Especiais e Filme de Abertura / Feature Film Competition, Other Views, Special Screenings and Opening Night Film Curadoria (Responsáveis) / Programming (Head): Antônio Junior Curadoria / Programming: Gustavo Beck

Novos Olhares e Foco / New Views and Focus Curadoria (Responsáveis) / Programming (Head): Gustavo Beck

Curtas-metragens (Competitiva, Outros Olhares, Mirada Paranaense) / Short Films (Competition, Other Views, Parana State Films) Curadoria (Responsáveis) / Programming (Head): Antônio Junior Curadoria / Programming: Jessica Candal, Gustavo Beck

158


Olhar Retrospectivo e Olhares Clássicos / Retrospective and Classics Curadoria (Responsáveis) / Programming (Head): William Biagioli

Produção / Production Responsáveis: Aly Muritiba, Antônio Junior e Marisa Merlo Ana Catarina William Biagioli

Produção Executiva / Executive Production Responsáveis: Marisa Merlo e Antônio Junior Adriana Oliveira

Produção do Mercado de Cinema de Curitiba / Curitiba Film Market Production Responsáveis: Aly Muritiba, Antônio Junior Eugenia Castello

Convidados e Infra-estrutura / Guests and Infrastructure Responsável: Eugenia Castello Adam George Fischler Raquel Ribeiro Waleska Antunes

Filmes e Exibição / Films and Exhibitions Responsáveis: Guilherme Delamuta, Raiane Rodrigues, William Biagioli Agnes Vilseki Gabrielle Paiva

159


Espaços e Divulgação / Venues and P&A Responsável: Antônio Junior Ana Catarina

Arte e Projeto Gráfico / Graphic Design Responsável: Apoc Studio

Troféu / Trophy Hugo Mendes

Tradução de textos / Text translation Paulo Scarpa

Tradução dos filmes / Text translation Adam George Fischler Agnes Vilseki Bruno Reddin Gustavo Pinheiro Milena Fransolino Raiane Rodrigues

Legendagem Eletrônica / Eletronic Subtitles Gil Marcel Cordeiro Luis Toniato Thiago Barbosa

160


Webmaster / Webmaster Mateus Trevisan

Vinheta Promocional / Promocional Spot Guilherme Delamuta

Assessoria de Imprensa / Press Office Genco Assessoria e Comunicação Cecília Barroso Paula Feraz Karina Almeida

Catálogo / Catalogue Marisa Merlo Antônio Junior Gustavo Francesconi

161


Agradecimentos / Acknowledgements

Aaron Cutler Ali Alves de Paula Antonio Roberto Gonçalves Bruno Costa Bruno Pinheiro Camila Teixeira Gonçalves Cássia Hauari Célia Merlo de Paula Cristina Sales Desiree Portela Dilma Rousseff Diogo Busse Diogo Dreyer Elaine Javorski Eugenio Puppo Fabiano Nascimento Fabricio Marques de Souza Fernando Severo Gabriel Canedo Gil Baroni

162


Gustavo Fruet Helder Bollman Juliano de Paula Santos Karina Muniz Viana Marcos Cordioli Mariama Lopes Marili Azim Maritana Lugarini Freitas Mateus Sundfeld Mateus Trevisan Milena Fransolino Nancy Korim Rafaella Mózena Reginaldo de Freitas Junior Renata Mele Rodrigo Fornos Sônia Zanetti Sueli Teixeira Gonçalves Thiago Busse Tiago Porto

163


Cinema

Música

Patrimônio Cultural

Literatura

bndes.gov.br

Cinema desenvolvimento O BNDES investe no que desenvolve o Brasil.

Quando o BNDES financia a construção de salas de cinema por todo o país, apoia a produção de filmes e animações e patrocina festivais de cinema, não está investindo apenas em entretenimento. Está incentivando a criação de empregos e oportunidades. É por isso que o BNDES investe no setor audiovisual brasileiro. Porque cultura também é desenvolvimento. BNDES. Patrocinador do 5º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba.

164


Nós investimos em recursos.

Você investe em atitudes.

Valdir Mateus de Oliveira • Empregado da Sanepar

SANEPAR

VOCÊ

Nos últimos 4 anos, a Sanepar investiu 2,5 bilhões em obras por todo o Paraná para abastecer nossas casas com água tratada da melhor qualidade. Isso sem deixar de tomar o maior cuidado com os rios, as nascentes e os mananciais, fontes naturais do recurso que todos nós precisamos para viver.

Seja consciente, evite o desperdício. A água que você recebe em casa deve ser usada com responsabilidade. Se a gente cuidar da nossa água, ela não vai faltar.

O FUTURO BEM TRATADO POR TODOS NÓS. 165


166


Culture.pl apoia o cinema polonês: “manuscrito de saragoça” de Wojciech Has no olhar de cinema - Festival internacional de curitiba Filmes do vendecor do oscar – Andrzej Wajda e do diretor de “Decálogo” e da Trilogia das cores – Krzysztof Kieślowski na mostra internacional de cinema em são paulo Visite o site Culture.pl/brasil para obter mais informaçőes sobre os eventos da cultura polonesa que ocorrem no Brasil, e ter acesso a uma grande quantidade de biografias, resenhas e artigos. 167


DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS

FUNDING

CAPTAÇÃO

BRANDED CONTENT

Conheça o Hub de conteúdos FRAME22. Nosso foco é conectar marcas a boas histórias. ACESSE WWW.FRAME22.COM.BR OU LIGUE 41 4105.1122 168


31st edition

entrevues belfort

international film festival

26 nov. - 4 dec. 2016

call for entries international competition : 1st, 2nd and 3rd films Shorts and features, fiction and doc, from 1st to 3rd film. Submissions online from May 4th to August 31st 2016.

[Films en cours] post-production support Color grading, sound mixing, subtitling, mastering DCP and post-production manager for first, second and third features. Submissions online from September / Deadline : mid-October 2016

169


FESTIVAL INTERNACIONAL PACHAMAMA CINEMA DE FRONTEIRA 2016 INSCRIÇÕES ABERTAS NO SITE ATÉ 12 DE AGOSTO.

R

.B

IR

E NT

RO F E

AD

EM

N CI

170

M O C A.


171


Aplicativo Oficial de Curitiba

Saiba os melhores lugares para visitar e curtir alÊm dos serviços como restaurantes, bares e muito mais!

curtacuritibaoanointeiro.com.br 172


173


174

Catálogo Virtual 2016  
Catálogo Virtual 2016  
Advertisement