Page 1

// Especial: Encati debate cidades inteligentes e startups Nikon lança câmera em 4k com 360 graus

A Revista da Tecnologia da Informação do Espírito Santo / Publicação Oficial do Sindinfo – ES

Os filhos da internet Como o mercado pode absorver gerações Y e Z

// Ronaldo Lemos

ENTREVISTA

“A cultura da inovação precisa ser disseminada no nosso país”

// Internet Smartphones: uso no trabalho é com cautela

ANO 3 // Nº 10




20//Gestão

Os “filhos da internet” aprendem a lidar desde cedo com as novidades tecnológicas e têm grande potencial

31

//Infonews

TecVitória completa 20 anos

32

//Internet: Smartphones no ambiente de trabalho e o risco à segurança da empresa 4

TI ES//NOVEMBRO 2013

38

//Lançamento:

Câmera em 360 graus


14 //Entrevista /Ronaldo Lemos: Para advogado, inovação e empreendedorismo são fundamentais para vencer a crise

24

// Planejamento estratégico 2016

37 Artigo // Iomar Cunha A importância de instrumentos de fomento à inovação

13

08

Artigo // Marcelo Pessoa Conheça a Norma NBR ISO/IEC 29110

//Encati: 5ª edição do evento debate cidades inteligentes, tributação e outros assuntos

43

// Sindinfos:

Presidente do Sindinfo visita Harvard e MIT

18// Gadgets 47// Associados

TI ES//NOVEMBRO 2013

5


// EDITORIAL

Boas perspectivas em um ano de desafios

A

despeito do ano de crise na economia e política do país, o setor de Tecnologia da Informação terminou 2015 com boas perspectivas. Isso pôde ser conferido no 5º Encontro Capixaba da Indústria de Tecnologia da Informação (Encati), que reuniu 120 pessoas em dezembro, em Vitória. Além de debater temas de grande importância para o crescimento do setor, como cidades inteligentes, startups e tributação, o evento ainda foi marcado pela apresentação de mais uma turma de empresas certificadas na ISO 29110. São mais nove empresas certificadas pela norma, que resulta na melhoria dos processos de desenvolvimento de softwares. Um dos palestrantes do Encati, o advogado Ronaldo Lemos concedeu uma entrevista especial à Revista TI-ES. Confira o que ele pensa a respeito de empreendedorismo em tempos de crise, a importância da inovação e os talentos do setor de TI capixaba e brasileiro. E por falar em talento nos anos que estão por vir, esta edição traz uma matéria sobre as gerações Y e Z, os “filhos da internet”. Nascidos em plena era da tecnologia, esses jovens aprenderam desde cedo a lidar com todas as novidades do mercado e tem grande potencial para o mercado. Debatemos ainda a presença dos smartphones no ambiente de trabalho. Metade dos 7 bilhões de celulares hoje no mundo são smartphones, que conseguem acessar a internet via redes wi-fi, 3G e 4G. Se à primeira vista essa tecnologia resulta em informação quase imediata e conforto, por outro poderia ser um risco à segurança de uma empresa. Conheça a opinião de especialistas em tecnologia. Você encontra também nas próximas páginas os lançamentos tecnológicos, artigos com temas de grande relevância, momentos importantes para as empresas de TI capixabas, eventos realizados no Estado e toda a movimentação do Sindinfo, sempre atuando para o crescimento do setor, além do seu planejamento estratégico 2016. O ano começou, e com ele novas oportunidades, descobertas e desafios. Boa leitura!

A Revista da Tecnologia da Informação do Espírito Santo

Presidente: Luciano Raizer Moura Vice-presidente: Benízio Lázaro Diretor secretário-geral: Franco Machado Diretor 1º Tesoureiro: Emílio Augusto Barbosa Diretor 2º Tesoureiro: Roubledo Demiam Gasoni Suplentes: Franco de Barbi Cazelli, José Antônio Bonna Conselho Fiscal - Efetivos: Carlos Augusto Ferreira de Almeida Marco Antônio Malini Lamêgo José Luiz Coco Suplentes: José Fernando Etienne Dessaune Domingos Sávio de Almeida Pinto Evandro Polese Alves Delegados Representantes Junto à Findes: Efetivos: Luciano Raizer Moura e Benízio Lázaro Suplente: Franco Machado e Emílio Augusto Barbosa Diretor Regional de Colatina: Daniel Rossi de Jesus Diretor Regional de Cachoeiro de Itapemirim: Roubledo Demiam Gasoni Diretor Regional de Linhares: Franco de Barbi Cazelli Executiva: Ilma Aurora Moreira Contato: Rua Juiz Alexandre Martins de Castro Filho, Nº 65, Ed. Proeng Offices, 4º Andar - Sala 404 – Santa Lúcia Vitória (ES) - CEP: 29056-295 Tel.: (27) 3026-0866 | 99841-9371 secretaria@sindinfo.com.br www.sindinfo.com.br Produção Editorial

Diretor: Mário Fernando Souza

Luciano Raizer Presidente do Sindicato das Empresas de Informática no Espírito Santo

Gerente de Produção: Cláudia Luzes Textos: Andrea Nunes, Fernanda Zandonadi, Gustavo Costa e Rafael Moura Editoração e apoio: Michel Sabarese e Mara Cimero Fotografia: Jackson Gonçalves, Renato Cabrini, fotos cedidas e arquivos Next Editorial Colaboraram nesta edição: Iomar Cunha e Marcelo Pessoa Contato: Av. Paulino Müller, 795, Jucutuquara – Vitória/ES - CEP 29040-715

TI ES // ABRIL/ 2016

Telefax: (27) 2123-6500 redacao@lineapublicacoes.com.br www.lineapublicacoes.com.br



//ESPECIAL

Painéis e palestras marcam o V Encati Cidades inteligentes, startups e tributação foram alguns dos assuntos debatidos no evento do Sindinfo

O

s empresários e representantes do setor de TI de todo o Espírito Santo se reuniram em Vitória para o 5º Encontro Capixaba da Indústria de Tecnologia da Informação (Encati). Cerca de 120 pessoas participaram do evento, realizado no dia 2 de dezembro, no Sheraton Vitória Hotel. Em mais uma parceria do Sindinfo e do Sebrae-ES, com apoio do Sistema Findes por meio do Senai, o encontro teve início com a palestra “Startups e a maneira de operar que tem transformado indústrias e comportamentos através da tecnologia”, com a web empreendedora capixaba Bruna Bittencourt. CEO e co-fundadora do primeiro one-stop-shop de casamentos do Brasil, o emotion. me, ela falou sobre toda a sua trajetória profissional. “Trabalhava em uma grande empresa de chocolates aqui no Estado, visitava clientes e vendia o produto. Mas não me via fazendo aquilo em 5 anos. Viajei para fora do país e morei da Austrália. Em 2008, poucos tinham ouvido falar de Facebook por aqui, mas lá já era algo muito forte. Voltei e estava disposta a trabalhar com internet mesmo. Fui para São Paulo e passei três anos lá. Passei por muitas agências. Estudei a internet e descobri o mundo das startups. Eu trabalhava em uma dessas startups e conheci o diretor de uma outra. Começamos a namorar e tivemos a ideia de usar a internet para organizar o casamento. E para a minha frustração, não havia

8

TI ES // ABRIL 2016

nada nessa área na internet, nenhum serviço on-line para ajudar noivos. Foi assim que surgiu a emotion.me, um planejador de casamentos on-line. Já são mais de 250 mil usuários e mais de 80 mil casamentos realizados”, disse ela. Em seguida, o diretor da Mogai Tecnologia, Franco Machado, atuou como coordenador do painel “Cidades inteligentes – oportunidades para empresas de TIC”. Participaram André Gomyde Porto, diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV), o professor do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), Maxwell Monteiro e o consultor e palestrante em inovação, empreendedorismo e gestão, Evandro Barreira Milet. “Quando se referem a cidades inteligentes, alguns profissionais fazem uma conta muito simples: prédios inteligentes, somados, se transformam em cidades inteligentes. São edifícios capazes de entender as necessidades de seus usuários e tomar ações para economizar energia. O conceito de cidade inteligente também passa pela mobilidade. Tanto do ponto de vista da conectividade das coisas - como os automóveis e as placas -, quanto da criação de novos meios de transportes mais eficientes. Como integrar essas coisas e transformar a vida do cidadão que as utiliza é algo que estamos começando a ver agora”, falou o professor.


Salão de eventos do Sheraton Vitória Hotel ficou lotado durante a realização do V Encati

// Empresas certificadas na ISO 29110 • Brajan Sistemas

• Mogai Tecnologia de Informação

• Easystem Tecnologia

• N de Araújo Sellin Desenvolvimento de Sistemas • Exata Consultoria e Projetos • RG System Informática • Formalis Informática • Seek Informática • Matriz Sistemas

Já André Gomyde falou sobre a atuação da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, da qual é presidente. Reunindo cidades de diversas regiões do Brasil e coordenando iniciativas em nível municipal nos setores de Ciência, Tecnologia e Inovação, a Rede conecta essas experiências a fontes de recursos no Brasil e no exterior e estimula a troca de experiências entre os municípios. “A Rede foi criada dentro da Frente Nacional de Prefeitos e conta hoje com 26 cidades filiadas. E queremos alcançar, até 2020, as 325 cidades que formam a FNP. Aqui no Estado, temos duas cidades filiadas, Vitória e Cachoeiro de Itapemirim. Estamos trabalhando para que essas cidades se tornem inteligentes e cada vez mais humanas. A tecnologia cria cidades digitais, mas para termos cidades inteligentes é preciso que aconteça uma integração dos variados dispositivos tecnológicos. Elas precisam gerar um sistema de informação para que o poder público possa trabalhar com mais eficiência. Essa integração é feita através de uma plataforma beta, unindo todas as soluções existentes ou as que venham a ser criadas. Além disso, as cidades inteligentes precisam das pessoas. Como o poder público vai dizer o que é qualidade de vida sem ouvir as pessoas? É preciso haver essa participação, e de modo transparente. E foi assim

que chegamos ao modelo do Conselho das Cidades Inteligentes e Humanas, que procura trabalhar na área de tecnologia, mas com um diálogo com as comunidades que passe esses conhecimentos adiante”, frisou ele. Após o almoço, foi a vez do diretor da ISH e do Sindinfo, José Fernando Etienne Dessaune, conduzir o painel “Tributação – Novas regras, Velhos problemas”. Participaram do painel Rodrigo Francisco de Paula, sócio responsável pela área tributária do escritório Abreu Júdice & De Paula, e João Alfredo de Souza Ramos, da SR Auditoria e Consultoria. Em pauta, os entraves para o desenvolvimento

O advogado Ronaldo Lemos palestrou sobre “Tendência e inovação em um mundo cada vez mais conectado e transformador”

SINDINFO ES

9


//ESPECIAL Painel I: Cidades inteligentes – oportunidades para empresas de TIC

Painel II: Tributação Novas regras, velhos problemas

do país, como a alta carga de impostos para os contribuintes, além da burocracia que torna ainda mais complicada a atuação das empresas. “Todos vocês sabem que a carga tributária no país é muito elevada, e o governo acha que a solução para os problemas nacionais passa por um aumento ainda maior de impostos, e não pela diminuição de seus custos. E a conta sobra para as empresas. A pergunta é: até quando poderemos pagar? Conhecer a questão tributária leva tempo, mas é fundamental para evitar problemas futuros”, explicou. Já o advogado Rodrigo de Paula falou da importância de tirar dúvidas do público a respeito dos tributos. “A questão tributária é

Bruna Bittencourt, fundadora do emotion.me, falou sobre a sua trajetória profissional

10

TI ES // ABRIL 2016

“Temos um setor forte e criativo e queremos, através de eventos como o Encati, que o empresário do setor de TI tenha acesso a uma ampla gama de assuntos, que podem inspirar e contribuir com os seus negócios” - Luciano Raizer Moura, presidente do Sindinfo fundamental para qualquer negócio. No setor de TI, temos algo que sempre levanta dúvidas, até pelas dificuldades de identificação dos softwares. A tributação de produtos e serviços é completamente diferente, e muitos têm dúvidas quanto ao que devem pagar. E cautela com impostos nunca é demais. Pode significar o sucesso ou o fracasso de uma empresa, independente do porte”, assinalou. Para encerrar o evento, o advogado, pesquisador e representante do MIT Media Lab no Brasil, Ronaldo Lemos, palestrou sobre “Tendência e Inovação em um mundo cada vez mais conectado e transformador” e “O Desafio da Transformação – Repensar, Reagir e Recriar”. Segundo ele, apesar de toda a repercussão que a inovação tem tido nos últimos anos, ainda existe muito a se fazer. “Acho que temos feito muito pouco pela inovação, temos levado pouco a sério a questão da ciência e da tecnologia, da educação, da relação entre


// Novo grupo de empresas é certificado na ISO 29110 Durante o Encati também foram apresentadas as empresas certificadas na ISO/ IEC 29.110 (Norma e Relatórios Técnicos de Perfis de Ciclos de Vida de Software e Guias para Micro-organizações). Presente no Brasil desde 2012, a norma foca em processo de gerenciamento de projeto e implementação de software e representa para as micro e pequenas empresas de desenvolvimento de software uma opção de certificação direcionada às demandas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Entre os principais benefícios da implantação da ISO 29110 estão a melhoria dos processos de desenvolvimento de software, através da padronização e controle dos processos, da definição de critérios de aceitação nos testes das partes componentes do software e sua integração com as demais partes. Pioneiro, o Sindinfo criou o primeiro grupo no Brasil a buscar a certificação e firmou parcerias. A Fundação Vanzolini é o órgão certificador da medida, que conta com a metodologia do Instituto Euvaldo Lódi (IEL-ES) e recursos do Sebrae-ES. Auditores qualificados cuidam da avaliação do desenvolvimento de softwares da organização e verificam a compreensão da organização quanto aos requisitos da norma. “A 29110 possui dois grandes processos: o primeiro é o de gerenciamento de projetos de desenvolvimento de software; e o segundo, da implementação de software, que seria a parte técnica da construção do software. As empresas têm problemas com relação a organizar o gerenciamento dos seus projetos, e a norma dá o caminho”, falou Luciano Raizer, presidente do Sindinfo.

as universidades e empresas, do fomento e da abertura do Brasil a outros mercados. Esse pouco apoio à inovação é um dos grandes desafios para os próximos anos. O inovador, independente do seu porte, precisa de subsídios para o desenvolvimento de seus projetos”, frisou ele. A entrevista completa com Lemos pode ser conferida ainda nesta edição.

Saldo positivo Para quem esteve no V Encati, ficou a sensação de que conhecimento, confiança e trabalho duro são as chaves da vitória. “Reunimos parceiros e empresários para um dia de debate e reflexão. Temos um setor forte e criativo e queremos, através de eventos como o Encati, que o emrpesário do setor de TI tenha acesso a uma ampla gama de assuntos que podem inspirar e contribuir com os seus negócios”, disse Luciano Raizer Moura, presidente do Sindinfo. O público avaliou como marcante a realização do evento deste ano. Essa é, por exemplo, a opinião do diretor da DCA Sistemas, Daniel Arrais. “A grande vantagem de participar de um sindicato como o nosso é exatamente a troca de experiências e de informações especificas do setor e do cenário mundial, que sempre nos é apresentado de forma objetiva e clara. Os debates e palestras foram administrados por personagens de destaque, que com a experiência e conhecimentos expostos, foram de grande influência e discernimento para o que virá para os próximos anos”, apontou. Para Francesca Spinelli, sócia-diretora da Formalis, o Encati fechou o ano com mensagens positivas e vislumbrando um 2016 melhor. “Gostei muito do evento: das palestras, do painel e, principalmente, da última palestra do Ronaldo Lemos, que mostrou muitas possibilidades que eu nem imaginava. Também tive a possibilidade de interagir com outros empreendedores, trocar experiências e rever colegas e amigos. Só tenho a agradecer ao Sindinfo pela realização do evento”, disse ela. Mesmo após tantas incertezas geradas pelo cenário econômico do país, 2015 termina para o setor de TI com perspectivas de novos projetos e alternativas. E para quem passou por esse momento, poderá em 2016 usar essa maturidade para atuar de maneira ainda mais focada e eficiente. SINDINFO ES

11


//SINDINFOS

Coquetel reuniu 170 pessoas, de 58 empresas associadas

Confraternização marca final de ano do setor de TI

O

final de ano foi marcado por uma grande confraternização das empresas de TI, realizada em 16 de dezembro, no Itamaraty Hall, em Vitória. Aproximadamente 170 pessoas, sendo 58 empresas associadas, além de parceiros e convidados, participaram do evento. Foi um momento para reflexões das ações realizadas durante o ano, celebração das conquistas e expectativas para as novas batalhas que serão travadas em 2016. Além do animado coquetel, os presentes puderam conferir a apresentação da Banda Máquina do Tempo. Para o vice-presidente do Sindinfo, Benízio Lázaro, a confraternização mostra a união e a força do setor de TI. “Novamente conseguimos juntar os nossos associados, em um momento de descontração e que serviu para recarregarmos as baterias e nos prepararmos para meses de muitos desafios. O número de empresas também aumentou e isso é importante, pois mostra cada vez mais o envolvimento do mercado”. Ele lembrou que 2015, em particular, apresentou muitas dificuldades aos empresários do setor. “Creio que, assim como vários outros setores, fomos atingidos pelas incertezas da economia e pela crise política. Por fazermos parte de um setor ligado à área de serviços, todos tivemos de lidar com um mercado mais cauteloso e um cenário de redução das receitas no ano que passou. Isso acontece por uma razão: em tempos difíceis, os clientes cortam despesas primeiro na área de serviços, já que pensam que é algo que pode ser deixado para depois. Então, em um país com tanta gente fechando as

12

TI ES // ABRIL 2016

portas, quem conseguiu pelo menos manter os contratos já pode agradecer. E no meu ponto de vista, a reação dos clientes em um panorama como o que estamos enfrentando deveria ser outra: o ideal seria investir em soluções que sejam capazes de permitir mais produtividade e melhorias nos processos. Se fosse assim, todos, clientes e empresas de TI, passariam por este momento de forma menos conturbada”, explicou ele. Mas 2015 também reservou conquistas para o setor de TI. Para o vice-presidente, a qualificação pode ser apontada como um dos destaques do ano que passou. “O setor cresceu bastante na área da qualificação profissional. O Sindinfo fechou uma importante parceria com o Senai-ES, e passamos a oferecer cursos de formação. Com isso, teremos muitos novos talentos aparecendo no setor de tecnologia. Além disso, tivemos mais um grupo grande de empresas buscando a certificação ISO 29110. Acho que atualmente, só o México se equipara ao nosso Estado nessa certificação. Ou seja, o Espírito Santo pode ser comparado a um país, já que, se somarmos o resto do Brasil inteiro que caminhou nessa certificação, não dá o que já temos por aqui. Isso é algo que nos orgulha bastante”, apontou. Segundo Lázaro, 2015 foi marcado por muito trabalho, com o sindicato antecipando tendências e buscando preparar os associados para novos tempos. “As dificuldades serão vencidas com talento, disposição e ideias que levam a soluções diferenciadas. E com certeza estaremos sempre juntos, qualificando e preparando as nossas empresas para o que está por vir”, finalizou.


// ARTIGO

Conheça a NBR ISO/IEC 29110 C onheça a ISO para software desenvolvida especialmente para pequenas empresas com até 25 pessoas trabalhando com desenvolvimento.

Descrição da 29110 Aqui será descrita a NBR ISO/IEC 29110-4-1 que é, na verdade, a Norma certificável. Esta Norma estabelece dois processos: gerência de projeto e implementação de software (vide Figura 1). Declaração de trabalho Implementação de software

Gerência de projeto Software

Figura 1 - Processos da 29110

O processo Gerência de Projeto possui cinco objetivos: PMO1: O Plano de Projeto desenvolvido conforme a Declaração de Trabalho e validado com o Cliente; PMO2 : O Progresso do projeto é monitorado com base no Plano de Projeto e registrado no Registro de Status do Progresso; PMO3: As Solicitações de Mudança são tratadas através de sua recepção e análise; PMO4: São conduzidas reuniões de avaliação com a equipe de trabalho e o cliente; PMO5: R iscos são identificados quando aparecem e durante o desenvolvimento do Projeto. O processo Gerência de Projeto possui quatro atividades: PM.1: Planejamento do Projeto; PM.2: Execução do Plano de Projeto; PM.3: Controle e Avaliação de Projeto; PM.4 : Encerramento de Projeto. O processo Implementação de Software possui sete objetivos: SIO1: Tarefas das atividades são realizadas segundo o Plano do Projeto; SIO2: Requisitos de Software são definidos, analisados quanto à correção e testabilidade, aprovados pelo Cliente, colocados em baseline e divulgados; SIO3: O projeto de arquitetura e detalhamento do software é desenvolvido e posto em baseline; SIO4: Os componentes de software definidos pelo projeto são produzidos; SIO5: O software é produzido fazendo a integração dos componentes de software e verificado através de Casos de Teste e Procedimentos de Teste;

SIO6: Uma Configuração de Software, que atende a Especificação dos Requisitos, como acordado com o Cliente, e inclui a documentação de operação, do usuário e de manutenção; SIO7: São realizadas tarefas de Verificação e Validação de todos os produtos de trabalho requeridos, utilizando critérios definidos para assegurar a consistência entre produtos de entrada e saída em cada atividade. O processo Implementação de Software possui seis atividades: SI.1: Iniciação da Implementação do Software; SI.2 : Análise dos Requisitos do Software; SI.3: Projeto de Arquitetura e Detalhado do Software; SI.4: Construção do Software; SI.5: Integração e Testes do Software; SI.6: Entrega do Produto.

Finalmente, os produtos de trabalho obrigatórios estão apresentados na Tabela 1, onde se pode observar, também, com quais processos estão relacionados. Produto de Trabalho

PM

SI

1

Registro de aceitação

X

2

Solicitação de mudança

X

3

Registro de correção

X

4

Documentação de manutenção

5

Registro de reunião

6

Guia de operação do produto

7

Registro de status de progresso

X

8

Plano do projeto

X

9

Repositório do projeto

X

10

Backup do repositório do projeto

X

11

Especificação de requisitos

X

12

Software

X

13

Componente de software

X

14

Configuração de software

15

Projeto (design) de software

X

16

Documentação de usuário do software

X

X

X X X

X

X

17

Declaração de trabalho

18

Casos de teste e procedimentos de teste

X

19

Relatório de teste

X

20

Registro de rastreabilidade

X

21

Resultados da verificação

X

22

Resultados da validação

X

Dessa forma, a empresa que implementar os itens aqui apresentados estará apta a realizar a certificação. Em tempo: se você pertence a uma pequena empresa, pode adquirir esta norma por 1/3 do valor de face, no site da ABNT convênio SEBRAE/ABNT.

Marcelo Schneck de Paula Pessôa

professor Livre Docente da Poli Produção e Presidente do Conselho Curador da Fundação Vanzolini SINDINFO ES

13


// ENTREVISTA

Ronaldo Lemos

“Quem inova no Brasil acaba dando show no mundo inteiro”

A

dvogado, professor e pesquisador de renome, Ronaldo Lemos esteve recentemente no Espírito Santo, palestrando no V Encontro Capixaba da Indústria de Tecnologia da Informação (Encati), evento promovido pelo Sindinfo. Diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro (ITS), com mestrado em Harvard e doutorado na Universidade de São Paulo (USP), Lemos, que é natural de Araguari (Minas Gerais), foi um dos criadores do Marco Civil da Internet. Em 2015, ele foi nomeado pelo Fórum Econômico Mundial como um dos Jovens Líderes Globais. Em uma conversa com a Revista TI-ES, o advogado falou sobre empreendedorismo, inovação e desafios para o desenvolvimento do setor de tecnologia e para o país. Fale sobre a sua participação no Encati 2015. Qual é a importância de se debater a inovação? Eu abordei o panorama geral de tendências de inovação que tenho visto acontecer no mundo todo. E cada uma dessas tendências também representa uma oportunidade. É uma forma das pessoas terem ideias diferentes, seguindo ou dialogando com coisas novas. É algo que influencia como você toca o seu negócio 14

TI ES // ABRIL 2016

e os seus produtos. Creio que hoje a inovação não passa por um bom momento no país, ainda que seja fundamental. Não dá para pensarmos o conceito de desenvolvimento do Brasil sem a inovação. Acho que temos feito muito pouco pela inovação. Temos levado pouco a sério a questão da ciência e tecnologia, da educação, da relação entre as universidades e empresas, do fomento e da abertura do Brasil a outros mercados. Esse pouco apoio à inovação é um dos grandes desafios para os próximos anos. O inovador, independente do seu porte, precisa de subsídios para o desenvolvimento de seus projetos. Que características para você não podem faltar para quem quer inovar?Em primeiro lugar, não se pode ter medo de falhar. É preciso ver a falha como algo normal e até esperado. Temos que ter na cabeça que para dar certo, temos que falhar muito. Em segundo lugar, não podemos nos deixar intimidar pelos obstáculos. Quem inova no Brasil acaba dando show no mundo inteiro, já que com tantas dificuldades para empreender no Brasil, o cara fica tão cascudo que, quando uma solução dá certo aqui, é sinal de que dará certo em qualquer lugar do planeta. As empresas de tecnologia que começarem a ganhar


“Enquanto o governo e as instituições estão paralisados, quem inova está livre, criando coisas que facilitarão a vida de todos” escala têm potencial para alcançar o posto de forças globais. Lá fora existe sim competitividade, mas dificilmente os estraves e a burocracia que vemos por aqui. Por outro lado, a inovação não pode ser pensada apenas em escala macro. Produzir uma solução para uma grande empresa é excelente, mas uma outra ferramenta que nos ajuda no nosso cotidiano também é muito celebrada. Essas inovações podem nos ajudar no dia a dia, otimizar o nosso tempo e trazer resultados muito bons. Então, a inovação deve estar em nosso pensamento a todo momento. Sempre é possível melhorar algo, fazer com que um processo seja realizado de forma mais eficiente. A cultura da inovação precisa ser disseminada no nosso país, e nada melhor que um profissional que lida com essas tecnologias.

empreender no Brasil não encontra nada a favor do seu negócio. Leva 120 dias para abrir uma empresa, sofre muito com muita papelada enquanto ela está funcionando, e para fechar pode levar o resto da vida. O empreendedor brasileiro tem um “quê” de herói, precisa lutar contra desafios muito grandes. Temos que lutar para mudar isso. O certo é que empreendedor não precisa ser herói, basta ser profissional. Com o fim de tanta burocracia, o empreendedorismo deve crescer bastante. Enquanto os empreendedores são sufocados, a estabilidade da carreira pública tem atraído cada vez mais jovens nos últimos anos no Brasil. Acha que essa realidade do país tem feito com que muitos talentos se percam em troca de um futuro sem riscos? O Brasil, infelizmente, não premia o risco de empreender. Quem se arrisca não tem nenhum tipo de incentivo ou proteção. O país acaba dando sinais equivocados de que é melhor você buscar a estabilidade, e isso pode retirar o desejo pelo empreendedorismo de pessoas que fariam uma diferença muito grande para a sociedade, criando novas ferramentas ou soluções. É algo que precisa mudar. A gente precisa incentivar jovens, estudantes, adultos, professores e profissionais de várias áreas a não se intimidarem pela iniciativa de tomar riscos. É

Como enxerga o empreendedorismo do brasileiro nesse momento de grave crise econômica? Se há uma notícia positiva no Brasil hoje é o empreendedorismo. A figura do empreendedor está na cabeça do brasileiro, que tem atualmente ainda mais aspirações e deseja ter o seu próprio negócio. E isso está acontecendo em todos os segmentos sociais. O brasileiro está sim, empreendendo, seja por necessidade ou por vocação. Vejo como algo positivo. Há muitos garotos e garotas espalhados pelo Brasil, criando coisas novas na área de tecnologia. E isso é uma coisa muito positiva. São jovens e empresários que ambicionam o crescimento. É algo muito saudável. Esse ecossistema precisa ser fomentado, protegido. E precisa florescer. Muitos desses empreendedores não vão acertar de primeira. Então, precisam do apoio necessário para recomeçar e tomar o caminho certo. É o empreendedorismo ganhando o destaque que merece. E a tendência é aumentar cada vez mais. Acredita que o empreendedorismo deve ser incentivado desde cedo, na educação de base, como vemos em outros países? Acho que devemos contar com dois pilares para as mudanças. O primeiro, sem dúvida, é a educação. A educação no Brasil precisa ser voltada não só para o conhecimento teórico, mas para as aplicações práticas. As escolas brasileiras ainda têm insistido na ideia da “decoreba”, com os alunos vendo coisas que não acreditam que precisarão no futuro. Precisamos de um ensino mais estimulante, prestar atenção nas vocações dos alunos, e que precisa ser prático. Por consequência imediata, haverá um fomento em empreendedorismo . O segundo ponto que precisa mudar é um fator já conhecido dos brasileiros: a burocracia. Hoje, quem quer SINDINFO ES

15


// ENTREVISTA

assim que o país cresce. Se não assumir riscos, a sua vida não irá mudar. Como você percebe o setor de TI no país e, mais especificamente, em terras capixabas? O Espírito Santo é uma força impressionante no campo da tecnologia. Já são mais de 700 empresas no setor, muitas delas associadas ao Sindinfo. O Estado está olhando para o futuro, já que o desenvolvimento do Brasil passa pela tecnologia e pela inovação. As cidades e os estados que não perceberem isso ficarão para trás. Vejo com muito bons olhos o que está sendo feito aqui, principalmente no que se refere à questão da internacionalização, de não atender só às empresas locais, mas sim buscar uma participação importante fora de nossas fronteiras. Já sobre o cenário brasileiro, acho que estamos com boas condições de dar um salto de qualidade. Gente boa

16

TI ES // ABRIL 2016

não falta, conhecimento não falta. O que precisamos não é nem de dinheiro, e sim de visão. Mesmo nesse momento de aperto que estamos vivendo, com a visão certa é possível provocar movimentos muito grandes nessa área de tecnologia. Então, precisamos de pessoas, grupos, sindicatos e entidades governamentais que tenham essa visão sobre a importância da inovação. Após um ano tão difícil para a economia, o que o mercado pode esperar para 2016? Nunca o Brasil precisou tanto dos inovadores, dos empreendedores. Não são mais eles que precisam do país. A coisa se inverteu. Está chegando o momento no qual esses empreendedores terão grande força política. São as ideias desse pessoal que estão fazendo com que as coisas aconteçam. Enquanto o governo e as instituições estão paralisados, quem inova está livre, criando coisas que facilitarão a vida de todos. O momento é esse. Precisamos que esses profissionais façam as suas pautas, agendas e demandas, e ajudem a criar um ecossistema no Brasil que seja favorável ao desenvolvimento. Então, podemos esperar que a turbulência econômica continue por algum tempo, mas apesar da crise, é um momento especial para que se pense coletivamente, fazendo o país seguir adiante.


//INFONEWS

Foto: Daniel Chinellato/InovAtiva Brasil

Mogai em busca do mercado internacional

Grupo do programa InovAtiva em frente ao portal do Tech City, distrito tecnológico de Londres

Direção da empresa está de olho em parcerias para abrir frentes na Inglaterra e no Vale do Silício

Q

uem tem investido na fabricação de tecnologias inovadoras pode encontrar no mercado internacional uma boa possibilidade de ampliação dos negócios. É o que tem feito a Mogai, que está negociando com investidores para expandir a sua atuação para a Inglaterra e para o Vale do Silício, nos Estados Unidos. “O governo inglês está com uma política de levar empresas de tecnologia para a Inglaterra e separou um espaço de Londres só para isso. Há 5 anos eles tinham 85 empresas; agora, já têm mais de 5 mil”, afirmou Franco Machado, sócio da Mogai. A oportunidade de parceria com o governo inglês surgiu a partir do sucesso da Mogai ao participar do programa Inovativa

Brasil, em 2014, e ficar em 7º lugar entre 706 empresas, com o software Photopography, que mede volume de pilhas de minério. Foi entre os melhores classificados que o governo inglês foi buscar as empresas para levar a Londres e promover, entre elas, um curso de capacitação, para que possam se instalar no país. Além da negociação com Londres, a Mogai também está em um processo de negociação com um investidor, para desenvolver negócios no Vale do Silício. “Os investidores internacionais estão em busca de produtos escaláveis, que não dependem de dobrar a equipe para dobrar as vendas, e que sejam inovadores”, explicou Machado.

Dilma Rousseff sancionou o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação O setor de Tecnologia da Informação passou por uma importante mudança na legislação, com o novo marco regulatório que deverá tornar mais dinâmica, e menos burocrática, a integração entre agentes públicos e privados, para promover o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação do país. Entre as novidades, estão a possibilidade de que professores de universidades públicas, em regime integral, possam

Com as mudanças sancionadas pela presidente, ficou mais fácil executar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação

trabalhar com pesquisas dentro de instituições privadas, de forma remunerada, e laboratórios universitários também poderão ser usados por empresas para o desenvolvimento de novas tecnologias. Outras alterações de destaque são a dispensa de licitação para compra ou contratação de produtos para fins de pesquisa e desenvolvimento, a simplificação de regras e a redução de impostos para importação de material de pesquisa. A lei número 13.243/2016, também chamada de Marco Regulatório da Ciência, Tecnologia e Inovação, foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff, em cerimônia que recebeu autoridades e a imprensa. “É uma medida de curto, médio e longo prazos. Agradeço aos congressistas por esse esforço suprapartidário de criar as bases para que a inovação se torne o motor de nosso desenvolvimento”, afirmou a presidente Dilma Roussef, durante a cerimônia.

SINDINFO ES

17


// Gadgets

Fotos: Divulgação

Capas para novos celulares Galaxy O Galaxy A5 2016 e o Galaxy A7 2016 ganharam cases oficiais da Samsung. As capinhas protetoras estão disponíveis na versão Slim, Clear e Clear View, que se encaixam perfeitamente no celular e evitam quebras e arranhões. Os preços variam entre R$ 49,00 e R$ 239,00, dependendo do modelo. A versão mais econômica para a linha Galaxy A mais recente é a Capa Protetora Slim, que é feita em plástico transparente (R$ 49,00). Já a Case Protetora Clear tem um design mais arrojado, com detalhes nas extremidades de encaixe no telefone (R$ 139,00). Por fim, a capa protetora Clear View permite que o usuário continue usando a tela do celular, mesmo com o acessório fechado. Além disso, o case flip é capaz de exibir o relógio, notificações, atender e rejeitar chamadas, controlar músicas e outras funções (R$ 289,00).

Híbrido no Brasil A Lenovo acaba de lançar mais um notebook no Brasil, o Yoga 900. Assim como os demais modelos da linha, o híbrido possui uma dobradiça especial, que permite usar o computador de quatro modos: laptop, apresentação, tenda e tablet. O modelo high-end traz tela IPS de 13,3 polegadas, com resolução QHD, e é equipado com a 6ª geração do processador Core i7. No varejo nacional, o Yoga 900 está disponível com Windows 10, na cor champanhe gold, e custa R$ 11.099,00. As especificações do computador incluem conectividades Wi-Fi e Bluetooth 4.0, câmera de 720p e teclado retroiluminado. Há duas entradas USB 3.0, uma USB-C com saída de vídeo, uma DC-in com função USB 2.0 e leitor de cartões de memória. Com 14,9 mm de espessura, o aparelho pesa 1,29 kg.

Torre de som Novidade da Newlink, a Torre Bluetooth SP106 reproduz arquivos de áudio MP3 através da entrada USB e cartão SD. Conta com bateria recarregável, controle remoto, auto scan de rádio FM, função Bluetooth e potência de saída de 30 W RMS. Com o produto, é possível conectar aparelhos que têm função Bluetooth para ouvir as músicas preferidas. A reprodução via bluetooth funciona sem nenhum tipo de falha e, após a primeira conexão, a caixa reconhece e se conecta automaticamente ao celular. O suporte a cartão SD e a entrada USB também auxiliam o proprietário do aparelho a ouvir suas músicas. A qualidade sonora é boa, mas pode não agradar públicos mais exigentes. Apesar de alcançar um volume alto, os graves não se destacam muito. Conta com o preço médio de R$ 250,00.

18

TI ES // ABRIL 2016


Miniteclado faz-tudo

Concorrente do iPhone 5c Concorrente do iPhone 5c, o M2 Note, da Meizu, é Dual SIM, tem tela de 5,5 polegadas e processador octa-core. Ele vem acompanhado de PhoneStation, um kit de acessórios gratuito que inclui carregador, teclado virtual e Vi Cast, espécie de Chromecast da empresa. Seu preço médio é de R$ 1.900,00. Nas especificações do hardware estão 16 GB de armazenamento, que pode ser expandido com cartão microSD de até 128GB. Sua memória RAM é de 2 GB e tem câmera traseira de 13 MP e frontal, de 5 MP. O lançamento chinês também suporta conexão de dados com velocidade 4G nos seus dois chips Nano SIM, compatíveis com qualquer operadora do Brasil. Seu sistema operacional é um software próprio do M2 Note, o Flyme 4, interface modificada do Android 5.0.

O Rii mini i8 é um teclado portátil sem fio, desenhado para facilitar o uso de computadores, TVs e consoles de videogames. O tamanho do periférico permite acomodá-lo na palma da mão e as teclas são exatamente como as de um teclado padrão. Além disso, um trackpad funciona como mouse, e botões controladores de mídia, incluindo volume, estão localizados em posição de destaque. O teclado funciona através de um dongle Wi-Fi de 2,4 GHz, com alcance de até 10 m. Isso significa que pode ser conectado a qualquer dispositivo que tenha uma entrada USB. A energia dele é fornecida por meio de uma bateria de lítio removível, que pode ser recarregada através de uma porta micro USB lateral. O produto já está a venda e pode ser encontrado em sites como a Amazon, onde é vendido por US$ 16,99, com entrega no Brasil.

Pendrive com teclado embutido A Kingston anunciou o pendrive Data Traveler 2000. O dispositivo é focado 100% em segurança, com criptografia AES de 256 bits e um teclado numérico embutido para digitar a senha de acesso. Está previsto para chegar neste ano ao Brasil. O Data Traveler 2000 não depende de qualquer tipo de sistema operacional ou hardware auxiliar. A criptografia é feita diretamente no dispositivo e, para acessar o conteúdo armazenado, é necessário primeiro digitar a senha no teclado alfanumérico e depois inserir na porta USB. As vendas do pendrive começam ainda no primeiro trimestre de 2016, com modelos de 16, 32 e 64 GB de capacidade. Compatível com portas USB 3.1, pode ser usado em qualquer sistema operacional. Seu preço ainda será divulgado.

Navegação anônima em qualquer lugar O eBlocker é um dispositivo que permite navegar anonimamente pela internet, bloqueando anúncios em sites e limitando os dados enviados pela rede, dando mais poder ao usuário para controlar sua privacidade. Ele se conecta com facilidade a qualquer rede doméstica e não precisa de configuração, sendo compatível com todos os sistemas operacionais, móveis ou não, além de smart TVs e videogames. O dispositivo ajuda a filtrar os dados, o que impede que empresas tenham acesso a eles sem autorização. O produto já saiu da fase de arrecadação de fundos no Indiegogo e já pode ser adquirido em forma de pré-venda. O acesso à imagem do software custa US$ 49,00, enquanto a caixa completa é vendida por US$ 199,00 (R$ 741,00). É possível entregar no Brasil, com frete adicional de US$ 20,00. SINDINFO ES

19


//GESTテグ

Um prato cheio para o mercado de TI

20

TI ES // ABRIL 2016


Como aproveitar o potencial das gerações Y e Z, os “filhos da internet”

E

les são ousados, não gostam de monotonia e se apegam somente ao que lhes parece fazer algum sentido. Aprendem tudo mais rápido e querem fazer tudo ao mesmo tempo. As gerações Y e Z são os jovens que nasceram na era da tecnologia, ou um pouquinho antes dela, e desde cedo aprenderam a lidar com todas as informações e mudanças que surgem rapidamente - uma característica dos novos tempos.

São as novas gerações, que estão invadindo o mercado de trabalho a todo o vapor, com criatividade e familiaridade com as novas tecnologias, que avançam cada vez mais rápido. O momento, segundo especialistas, é o de aproveitar o encontro de gerações dentro do mercado, para que os jovens tragam suas novas ideias, ao mesmo tempo em que o veterano, que teme perder espaço, assuma o seu papel de mentor, e não o de adversário. Aquele que orienta e fiscaliza para minimizar os erros por falta de experiência, ao passo que aceita a chegada das novas linguagens. Mas afinal, o que é isso? Embora não seja considerado um padrão científico de análise de comportamento, entende-se por “Geração Y” aqueles que nasceram no final da década de 1980 ou na década de 1990. Chegaram a viver um mundo sem internet, porém rapidamente a tecnologia começou a entrar nas casas dos brasileiros e avançou de forma cada vez mais veloz. A terminologia foi inspirada nos Yuppies, jovens profissionais urbanos bem-sucedidos. A “geração Z” é a daqueles que nasceram já no final da década de 1990 ou na década de 2000. Não conheceram o mundo sem tecnologia e, desde cedo, já estavam conectados à internet, seja pelos computadores, seja pelos gadgets. Se por um lado têm muita criatividade e uma imensa capacidade de aprender tudo muito rápido, por conta dos vários estímulos que receberam desde cedo, seus defeitos comuns são a falta de foco e a tendência ao isolamento. São os jovens dos celulares e dos fones de ouvidos. “A cada 20 anos, é considerada uma nova geração. De tempos em tempos, deve-se prestar atenção nos jovens de 18 a 30 anos. É uma janela que chama muita atenção e demonstra mudanças

De tempos em tempos, deve-se prestar atenção nos jovens de 18 a 30 anos. Esta é uma janela que chama muita atenção e demonstra mudanças comportamentais diante de algum cenário, quando acontece de maneira mais intensa” - Sidnei Oliveira, mentor e escritor

SINDINFO ES

21


//GESTÃO

“Para aproveitar o que esses jovens têm de melhor é preciso dar as orientações necessárias, mostrando que são de uma geração que pode batalhar pelos seus direitos, mas também que devem cumprir com os seus deveres, ajudando-os a ter mais foco” Katia Vasconcelos, presidente da ABRH no ES

// Quem é quem? Geração B, os “baby boomers”: nasceram no pós-Segunda Guerra Mundial. Seu perfil profissional é o de buscar estabilidade. São pouco inovadores. A maioria dessa geração é aposentada ou já está em fase de se aposentar. Geração X: é a geração seguinte, que vivenciou a Revolução Cultural. Nasceram do início dos anos 1960 até o início dos anos 1980. Malcom X, um dos maiores defensores do nacionalismo negro nos Estados Unidos, inspirou o termo. Essa mesma geração também foi apelidada de Geração Coca-Cola, Geração Jeans e Geração Narcisa, mas foi a letra que emplacou. Geração Y: são os jovens que nasceram em meados da década de 1980 até o início da década de 1990. Viram a internet chegar aos lares brasileiros e a evolução tecnológica disparar. Estão em pleno vapor no mercado de trabalho. São multitarefas, engajados e questionadores. Valorizam a inovação, mas precisam ser motivados no trabalho. Geração Z: nasceram do final da década de 1990 até os anos 2000. Nunca viram o mundo sem a internet e os avanços tecnológicos que temos hoje. Já nasceram conectados e estão familiarizados com os avanços tecnológicos. São criativos e, no mercado de TI, enxergam na internet um potencial para ganhar dinheiro. A maioria não se imagina fazendo a mesma coisa ou trabalhando no mesmo lugar pelo resto da vida e tem tendência ao isolamento. Geração Flux: é uma vertente de análise de comportamento diferente, que não considera o período de nascimento. São aqueles que, independente de faixa etária, desencadeiam as grandes mudanças e transformações do nosso tempo. Fontes: especialistas entrevistados 22

TI ES // ABRIL 2016

comportamentais diante de algum cenário, quando acontece de maneira mais intensa”, explicou o mentor e escritor Sidnei Oliveira. Segundo ele, essas gerações são definidas quando observa-se, num grupo de jovens, um comportamento semelhante. Na sua visão, os jovens da geração Y e Z, caracterizados pela familiaridade com a tecnologia, têm o defeito de terem se tornado dependentes dela. “No passado, a área de TI era de muito cálculo, poucos conseguiam decifrar os códigos e, assim, ganhavam muito dinheiro com isso. A tecnologia avançou de tal forma que se incorporou à vida das pessoas, trouxe o ‘poder’ de ser onisciente e onipresente. Posso perguntar o que quiser sobre o que for, que eu tenho a resposta. Como esses jovens nasceram nesse mundo, eles têm uma intimidade maior com a tecnologia e aprendem mais rápido. Por outro lado, eles se tornaram dependentes, não sabem mais viver sem isso”. Há ainda outras vertentes que defendem terminologias diferentes para as gerações. O diretor executivo da Wis Educação, Leonardo Carraretto, explica que há uma terceira via, denominada Geração Flux, que vem baseada não na noção de idade, mas sim, na de comportamento. “Um senhor de 60 anos pode ser tão flux quanto um jovem de 15 anos. Basta ter as características deste novo perfil de jovem. Os flux são aqueles que desencadeiam as grandes mudanças e transformações do nosso tempo, independente da sua faixa etária”, definiu.

Mercado Para Carraretto, absorver as gerações Y e Z ao ambiente de trabalho de TI é ter de perto bons parâmetros de tendências de consumo. “Por serem gerações totalmente influenciadas e estarem constantemente imersas na tecnologia, ter gerações Y ou Z são amostras constantes de para onde está indo o mercado. É só olhar para os seus colaboradores e ver quais são as próximas tendências e os hábitos de consumo”. Para que esses jovens das novas gerações, que viveram desde cedo ou desde sempre o mundo tecnológico, Carraretto defende o papel dos pais em direcionar o melhor uso da tecnologia para a criação de profissionais comprometidos e bem-sucedidos. “Ninguém tem a resposta correta, mas buscar sempre a melhor interação criança-tecnologia, adolescente-tecnologia e jovem-tecnologia é o caminho mais acertado”. Essa mesma missão familiar também é defendida pela pedagoga e presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) no Espírito Santo, Katia Vasconcelos. “Para aproveitar o que esses jovens têm de melhor é preciso dar as orientações necessárias, mostrando que é uma geração que pode batalhar pelos seus direitos, mas também deve cumprir com os seus deveres, ajudando-os a ter mais foco. Estamos passando por


“Por serem gerações totalmente influenciadas e estarem constantemente imersas na tecnologia, ter gerações Y ou Z são amostras constantes de para onde está indo o mercado - Leonardo Carraretto, diretor executivo da Wis Educação

uma crise de foco muito grande. Nunca se conviveu com tantos estímulos, ao mesmo tempo”. Ela também lembra que essas novas gerações são marcadas pela dificuldade em lidar com a frustração e que o desprazer é fundamental para o crescimento pessoal. “É preciso um trabalho muito forte, de suporte emocional. As pessoas lidam com novas gerações como se isso fosse um bicho de sete cabeças, mas elas são diferentes, pois cresceram numa sociedade que já era diferente”. Katia Vasconcelos aponta que há uma forte discussão se esses jovens muito ligados em tecnologia são comprometidos. “Eles são mais criativos, mais dinâmicos, mais interessados e têm um gosto muito forte por descobrir o sentido das coisas, entender como elas funcionam. São também comprometidos, mas depende do que eles querem se comprometer. No trabalho, trazem inovação e um grande volume de informações. Nunca tivemos uma geração com tanto conhecimento e tão inteligente”.

Colaboração Para Sidnei Oliveira, esses jovens das novas gerações, que já não concebem mais o mundo profissional como algo rígido e hierárquico, vão influenciar cada vez mais para um ambiente menos coletivo e mais colaborativo. “A nossa sociedade é montada a partir do coletivo, onde cada um tem o seu papel e se especializa. No ambiente colaborativo, independente do seu papel, você colabora para que tudo continue fluindo. É uma tendência mais profunda, pela qual a nossa sociedade vai passar”. Já as crises financeiras serão bons momentos para impulsionar esses jovens a crescer e a buscar mais estabilidade e engajamento em um mesmo ambiente de trabalho. “Com a crise, ele já está percebendo que não terá todas as oportunidades do mercado e, então, será obrigado a ser mais estratégico antes de pedir demissão, pois ele pode ficar desempregado. Eu diria que a crise é uma boa cicatriz para esses jovens”, avaliou Oliveira. SINDINFO ES

23


//SINDINFOS

Os rumos da Tecnologia da Informação no Espírito Santo Planejamento estratégico aborda os novos projetos no Espírito Santo

M

ão de obra qualificada, dinheiro para colocar as boas ideias em prática, proximidade com o cliente e um bom trabalho de marketing. Esses foram os focos do Planejamento Estratégico para 2016 do Sindicato das Empresas de Informática do Espírito Santo (Sindinfo). Muitas ações já estão em vias de sair do papel, como no caso do Centro de Formação e Qualificação de Mão de Obra, que funcionará na área do Senai, na Avenida Beira Mar, em Bento Ferreira, e o novo site do sindicato, que deixará espaço para as empresas de informática mostrarem os seus trabalhos e oferecerem os seus serviços. No Estado, são cerca de 700 empresas no setor de Tecnologia da Informação (TI), que empregam mais de 13 mil pessoas. A força do setor só tende a crescer, já que o mercado necessita, cada vez mais, dos serviços e produtos de informática para se manter competitivo nos seus negócios.

24

TI ES // ABRIL 2016

“Avançamos muito nos últimos anos. Conseguimos realizar uma série de ações, frutos de pesquisa com associados e visão estratégica do sindicato, no sentido de fortalecer o setor. Nós entendemos que o sindicato deve prestar uma série de serviços e ações de apoio às empresas de tecnologia, e é isso que estamos fazendo”, explicou o presidente do Sindinfo, Luciano Raizer, que orientou a reunião de planejamento da instituição, no dia 20 de fevereiro, na Pousada dos Pinhos, em Pedra Azul, Domingos Martins. O planejamento, segundo o presidente do Sindinfo, visa a tornar o mercado de TI capixaba ainda mais visível aos mercados globais. “Nossas empresas são fortes e já competem nacional e internacionalmente. Queremos fortalecer as empresas e torná-las ainda mais inseridas nesses mercados. Por isso esse enfoque no planejamento estratégico. Estamos inseridos e queremos ampliar essa inserção, tendo um olhar para o mundo”, conclui.


“Avançamos muito nos últimos anos. Conseguimos realizar uma série de ações, frutos de pesquisa com associados e da visão estratégica do sindicato no sentido de fortalecer o setor.” Luciano Raizer, presidente do Sindinfo Centro de qualificação O Senai da Beira Mar, em Vitória, vai abrigar um polo de qualificação para a área de Tecnologia da Informação (TI). Alguns prédios do centro de ensino passarão por reestruturação física, com remanejamento de salas e de equipamentos. A ideia é, além de ambiente próprio para abrigar os cursos voltados para a tecnologia, que exista uma interação entre as turmas de outras áreas. O investimento é de R$ 15 milhões. “Todos os laboratórios seguirão as normas, o que mostrará aos alunos como trabalhar em um ambiente parecido com o que eles encontrarão no mercado de trabalho”, explicou o vice-presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) e diretor para assuntos do Senai, Benízio Lázaro. O número de cursos e o foco de cada um dependerão da demanda do mercado, explica Lázaro. “Se uma empresa tem um determinado número de funcionários que precisam de uma qualificação específica, vamos trabalhar em cima desse número. No Senai, queremos resolver os problemas das empresas em relação à qualificação

de mão de obra. A quantidade de cursos vai depender da demanda do mercado”. A reestruturação do prédio está na fase de projeto, que deve ficar pronto em 60 dias. Depois, o centro de ensino dará entrada na prefeitura, informando as modificações dos imóveis e, assim que houver liberação, as obras começam. A ideia é que, em 12 meses, o trabalho esteja concluído. “É uma conquista e estamos festejando. Ela será uma referência, não apenas na formação de mão de obra especializada, mas na qualificação dos nossos funcionários. Temos 13 mil trabalhadores no setor e precisamos que eles estejam atualizados. É uma área que exige isso. E esse centro de qualificação está em vias de ser lançado”, avalia Raizer.

Prêmio para os melhores Uma outra iniciativa do sindicato, em parceria com a aceleradora de startups, Start You Up, foi o Prêmio Sindinfo de Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, ou Prêmio de TCC. A primeira edição da premiação foi em 2015 e promete continuar neste ano, segundo o diretor financeiro do sindicato e responsável pelo Prêmo TCC, Emílio Augusto Barbosa. A ideia é estimular a integração das faculdades e os cursos de áreas de tecnologia com as empresas do setor, além qualificar a mão de obra capixaba. “O Prêmio TCC foi uma iniciativa que surgiu a partir do 1º Fórum da Educação, que foi um encontro que fizemos com as faculdades. Percebemos que existia a necessidade de aproximação do mercado com a academia. Esse prêmio é uma avaliação dos trabalhos de conclusão de curso. O sindicato recebe SINDINFO ES

25


// As frentes de trabalho para 2016 1. Formação de mão de obra. O principal ativo das empresas de Tecnologia da Informação (TI) é, sem dúvida, a mão de obra qualificada. Este ano, portanto, o Sindinfo está formando parceria com o Senai, a fim de criar um Centro de Formação e Qualificação de Mão de Obra. Além disso, em conjunto com a aceleradora de startups, Start You Up, será feita a continuidade no Prêmio TCC, que premia os melhores Trabalhos de Conclusão de Curso, e trabalhará, junto às universidades e faculdades, a qualificação dos futuros profissionais. 2. Financiamento. As empresas de tecnologia são, naturalmente, inovadoras. E trabalhar a inovação no mercado exige crédito e financiamento. O Sindinfo fará uma série de ações nesse sentido, como interagir com o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), a fim de buscar linhas de crédito para as empresas. Há, ainda, a proposta de interação com a Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP), no sentido de orientar os empresários do setor e criar eventos de captação de recursos com fundos de investimento. São ações inéditas no Estado. 3. Mercado. Só cresce quem vende. Essa é a máxima do mercado. Pensando nisso, o Sindinfo vai trabalhar em workshops e ações de capacitação sobre como vender produtos da área de Tecnologia da Informação. A ideia é realizar eventos que incluam tanto os associados quanto os potenciais clientes. Setores tradicionais do Estado serão convidados a interagir com as empresas de tecnologia. Um exemplo é o setor de confecções: com a aproximação entre empresários dos dois setores (confecções e TI), será possível estabelecer as demandas e verificar quais associados têm produtos voltados para esses clientes. A ideia é fazer esse encontro com todos os setores da economia capixaba. 4. Relações institucionais. A interação e relação com os governos pode ser uma excelente chance de negócios. O Sindinfo vai trabalhar para promover, junto ao setor público, as empresas de tecnologia. 5. Marketing e Comunicação. Apresentar o produto é um passo importante para a venda de serviços. A ideia é fortalecer a comunicação do sindicato, tanto com a revista, quando com o portal, que está em vias de reformulação. As mídias sociais também serão um importante instrumento para apresentar os associados ao mercado.

26

TI ES // ABRIL 2016

“Percebemos que existia a necessidade de aproximação do mercado com a academia.” Emílio Augusto Barbosa, diretor financeiro do Sindinfo e responsável pelo Prêmo TCC os trabalhos dos alunos, faz avaliação prévia e os dez melhores são apresentados para uma banca, que escolhe os vencedores. Em 2015, fizemos parceria com a Start You Up e o vencedor virou um empreendimento que está sendo estruturado para ganhar o mercado”. A visão do prêmio, segundo Barbosa, é mostrar para os alunos que o mercado está olhando para eles, enquanto ainda estão na faculdade, e que há uma grande demanda por bons profissionais. “Além disso, queremos que eles olhem o TCC como um empreendimento, e não apenas um trabalho acadêmico que busca uma boa nota para a formatura. O TCC pode ser um negócio e pode gerar renda”, avalia.

Site com mais serviços Com o intuito de aproximar as empresas de tecnologia aos clientes e apresentar as soluções de informática que existem no território capixaba, o Sindinfo vai lançar um novo portal de serviços. Segundo o diretor do sindicato e sócio-proprietário da Polaris, Domingos Sávio, o portal vai englobar produtos e serviços das empresas de tecnologia do Estado. “Não apenas as empresas associadas, mas todas as empresas de TI do Espírito Santo. Julgamos que é muito importante divulgar e dar conhecimento a todo o mercado capixaba sobre o que as empresas daqui estão fazendo. Isso abre oportunidades de firmar parcerias e vender seus produtos e serviços. E as próprias empresas poderão inserir informações, textos, vídeos ou fotos, para mostrar os seus trabalhos”. O cliente em potencial também terá facilidades, segundo Sávio. A busca foi pensada para facilitar a vida de empresas que procuram por serviços específicos. “Por exemplo, se um empresário precisar de uma solução em tecnologia na área de Recursos Humanos, ele terá como listar quais empresas podem prestar esse serviço”.


//SINDINFOS

// Escritório do Sindinfo Endereço: Rua Juiz Alexandre Martins de Castro Filho, Nº 65, Ed. Proeng Offices – 4º Andar - Sala 404 – Santa Lúcia Vitória (ES) - CEP: 29056-2951

Sindinfo investe em estrutura

S

empre pautado pelo desenvolvimento do setor de TI, o Sindinfo passou a contar no último ano com um novo escritório, localizado no Edifício Proeng Offices, ao lado da sede do Sistema Findes, em Vitória. Com uma área de 30m², computadores, estações de trabalho, sala de reunião e equipado com ponto de TV e internet, o escritório tem a estrutura necessária para receber representantes e gestores do setor de TI. Atuam no local uma executiva e um estagiário. “É um investimento feito para que o sindicato possa receber, de forma ainda mais eficiente, as suas associadas. É uma sede que atende às demandas do setor e oferece toda tecnologia e conforto que precisamos para o planejamento de ações e a realização de reuniões e visitas. O feedback a respeito do novo espaço tem sido muito positivo, agradando diretores e representantes da indústria e das empresas”, explicou Ilma Aurora Moreira, executiva do sindicato. E as novidades na estrutura passam também pelo site da entidade. Trazendo ainda mais interatividade, facilidade de navegação e conteúdo diferenciado para as empresas de Tecnologia da Informação do Espírito

Santo, o novo site do Sindinfo foi lançado em abril. Criado pela Estação Vix, o site, que está disponível no endereço www.sindinfo.com.br, une dinamismo e prestação de serviços. “É uma ferramenta completa de informação e utilidade para as nossas associadas. Através do nosso site, as empresas de TI terão ao seu dispor dados técnicos não só do sindicato, mas do mercado, como um todo. E ainda os escopos das empresas, a relação de produtos e serviços oferecidos, a agenda de eventos e compromissos e muito mais. Queremos facilitar a vida dos profissionais do nosso setor. No site será possível, por exemplo, tirar uma declaração de associada, evitando burocracia. Teremos também informações sobre licitações, algo sempre importante. Enfim, foi um trabalho feito com muito capricho e que, agora, temos a satisfação de apresentar”, disse Luciano Raizer Moura, presidente do Sindinfo. A revista TI-ES, publicação oficial do sindicato, será disponibilizada em formato digital no site. Com essa iniciativa, as novidades e as matérias exclusivas sobre as conquistas das empresas capixabas de tecnologia poderão alcançar públicos ainda mais representativos. SINDINFO ES

27




//INFONEWS

Para fugir dos elevados impostos de importações, a ISH Labs substitui importações, oferecendo custos mais acessíveis

ISH investe em pesquisa e desenvolvimento

Unidade de negócio ISH Labs tem foco em novas soluções de mercado

C

om 20 anos de mercado, a ISH Tecnologia está agora investindo em desenvolvimento e pesquisa de novos produtos inovadores para o mercado. Com a unidade de negócio ISH Labs, a empresa busca criar produtos alinhados às normas e leis nacionais e fazer adequações a características de redes que só existem no Brasil. “Os produtos criados no ISH Labs têm relação com as áreas com as quais a ISH já trabalha, que são segurança da informação e infraestrutura. O trabalho é voltado para gerar novas linhas de receitas no futuro, mas também já está gerando faturamento no presente. A ideia principal é seguir duas vertentes: a substituição de importações, uma vez que, hoje, os tributos são muito altos

e conseguimos criar produtos nacionais para substituí-los; e também o atendimento às leis e regulamentações brasileiras, que não existem em lugar nenhum do mundo. Temos produtos que atendem 100% ao marco civil da internet e já são sucesso de vendas”, afirmou o diretor presidente da ISH Tecnologia, Rodrigo Dessaune. Esse barateamento dos importados permite que um produto que chegava ao Brasil por US$ 400,00 seja produzido a um custo menor - a ISH Labs consegue produzir por US$ 80,00 no Brasil, por exemplo. Também há soluções adaptadas aos parâmetros da internet brasileira, inferior a muitas disponíveis no exterior.

Giran passa a fazer parte da Wine Com uma sinergia de quase sete anos de bons resultados, a Wine, especializada em vinhos, e a Giran Soluções, empresa da área de tecnologia, deixaram a relação de contratante e contratado. Sendo um e-commerce e sem lojas ou operações físicas, a Wine é uma empresa totalmente baseada em tecnologia, e a aquisição da Giran é mais um importante passo para a empresa que vem acumulando quase 100% de crescimento a cada ano. “E a Giran tornou-se peça fundamental para suportar esse crescimento nos próximos anos. Com a aquisição, a Wine garantiu o capital intelectual e os talentos que fazem o desenvolvimento da sua loja, reduziu os riscos de manter uma parte importante do seu negócio terceirizado e também reduziu os custos com a internalização da equipe”, explicou Paulo César Jeveaux, fundador da Giran.

30

TI ES // ABRIL 2016

Ele lembra que a Giran foi criada por sócios com forte background tecnológico em sistemas críticos e com volumes imensos de acesso. “Esse conhecimento foi focado no desenvolvimento de uma plataforma segura, rápida e escalável dentro da Giran, que foi a Adena, um produto exclusivo para e-commerces. Em 2015, a Giran iniciou um processo de separação da operação do Adena como um produto independente e gerenciado por uma empresa especialista em produtos e manteve a operação da Giran focado em serviços de e-commerce de alta performance. Este ano, foi concluído o processo de separação, e a Giran foi absorvida integralmente pela Wine, encerrando as suas operações independentes, para atender de forma exclusiva”, falou.


//INFONEWS Equipe TecVitória reunida em comemoração aos 20 anos

TecVitória celebra 20 anos de mercado

C

om a missão de promover a produção de bens e serviços de alto conteúdo tecnológico, a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica TecVitória celebrou, em 2015, os seus 20 anos de conquistas. De acordo com o superintendente da TecVitoria, Vinícius Chagas Barbosa, a empresa é pioneira, nasceu antes de seu tempo e, com isso, encontrou enormes resistências nos primeiros anos à execução de sua função primordial, que é a incubação de empresas de base tecnológica. “Por conta dessa situação, em 2000 o Conselho de Administração decidiu por focar a entidade no setor de TI, quando se credenciou como Núcleo da Sociedade Softex. Nesse momento, iniciamos ações, junto ao setor com foco em qualidade, lançando o SGQ-TEC, com apoio do IEL-ES e da PMV, e em gestão, iniciando um conjunto de qualificações em Gerenciamento de Projetos, o que culminou com a instalação na TecVitória de um capítulo do Project Management Institute (PMI), em plena atividade até hoje”, lembrou. Já no ano de 2004 foi criado o Polo de Software de Vitória, este motivado pela Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE), lançada no Brasil em março daquele ano, a qual apresentava o software como uma das prioridades nacionais. Com a sedimentação das atividades estruturais junto ao setor de TI, a TecVitória reiniciou os processos de incubação com o aproveitamento da infraestrutura já instalada. E nesse momento percebemos ser usual que as empresas de base tecnológica tenham um período de desenvolvimento de produtos longo e intensivo em recursos financeiros. Tal constatação nos levou à estruturação de um Escritório de Projetos, focado na captação de recursos não reembolsáveis,

e com isso logramos por manter um índice excelente na sobrevivência de empresas, hoje superior a 90%”. Um dos destaques nessas duas décadas de mercado é o Projeto TIC – Inovação, promovido pela TecVitória e apoiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pela Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV). “O Projeto trouxe alguns resultados bastante relevantes para o setor, com grande destaque na capacitação de diversas empresas em captação de investimentos para o desenvolvimento de novos produtos, com ênfase tanto no financiamento governamental não reembolsável, quanto no uso de capital de risco, o conhecido Venture Capital. Durante 5 anos, foram executadas dezenas de atividades, com foco em sensibilização, capacitação e captação, culminando com os resultados do programa Tecnova-ES, quando 25 empresas diretamente apoiadas pela TecVitória adensaram os 39 projetos apoiados”, falou Chagas. Para o superintendente, durante a sua trajetória, a TecVitória realizou diversos processos, com foco na melhoria de seu ambiente de negócios, seja com foco na qualidade, em gerenciamento, nas finanças ou na busca de demandas. “A ação pela continuidade e maturação dos processos de apoio às empresas, e as grandes oportunidades advindas da criação de novos empreendimentos por nós apoiados são os nossos principais combustíveis”. Sobre as ações futuras da incubadora, ele adianta a continuidade da evolução e documentação de uma metodologia de uso da força da demanda para a criação de novos empreendimentos, a inserção da cultura de “empresa pronta para vender” em seu ambiente de negócios, e o apoio à replicação do suporte ao empreendedorismo e à inovação para outras regiões do Espírito Santo. SINDINFO ES

31


//INTERNET

Ameaças e desafios da segurança em smartphones no trabalho O uso de smartphones em ambiente corporativo pode ser perigoso e trazer prejuízos financeiros 32

TI ES // ABRIL 2016


A

presença do celular no dia a dia é indispensável. Prova disso é o fato de haver, em média, um telefone móvel para cada pessoa no mundo: ou seja, sete bilhões de aparelhos espalhados por toda a Terra. Desse total, metade deles – 3,5 bilhões – é composto por smartphones, que conseguem acessar a internet via redes wi-fi, 3G e 4G. E isso se transformou numa grande ameaça para as empresas independente do tamanho e do porte delas -, que cada vez mais têm empregados que utilizam esses eletrônicos para demandas de trabalho. Se à primeira vista o celular poderia ser uma mão na roda para facilitar o andamento das atividades - dando mais velocidade para soluções que necessitam de rápida resposta -, por outro lado, há roubos de informações sigilosas e prejuízos financeiros, aliados a um aumento de vírus para mobiles, que se tornaram pontos negativos para seu uso nas corporações. E muitas vezes descuidos de colaboradores são os principais responsáveis por tornarem o smartphone uma arma contra a própria empresa. De acordo com pesquisa sobre segurança móvel da Check Point Software Technologies Ltd, empresa de segurança na internet, muitas vezes a maior ameaça a um estabelecimento está dentro dele. Um total de 87% dos entrevistados revelou que acreditava que funcionários descuidados constituíam a maior insegurança no uso de aparelhos móveis no trabalho. E 91% dos consultados no relatório frisaram que houve um significativo aumento de dispositivos pessoais conectados à rede empresarial. Outro detalhe que também os assustavam: nenhum deles sabia se havia o menor índice de segurança adequado naqueles gadgets. O pesquisador e professor na área de Segurança da Informação Gilberto Sudré destacou que ainda há a crendice de que as ameaças principais para aparelhos eletrônicos, como vírus e malwares, estão restritas somente a computadores, sejam eles os PCs ou os notebooks. “Para complicar a situação, a segurança dos móveis é pior do que nos PCs. O Windows, por exemplo, é um sistema que tem cerca de 30 anos e recebe atualizações frequentes. Os sistemas móveis são muito jovens e têm um problema de atualização. A maioria dos celulares nasceu com um sistema operacional e vai morrer com aquele sistema por questão de incompatibilidade. Sem contar que poucas pessoas usam smartphones com antivírus”, analisou Sudré. O especialista ainda explicou que o celular é um vetor entre o mundo externo e o interno de uma empresa. “O dispositivo móvel pode trazer, para a rede, um vetor de vírus e de ataque. Aquele colaborador, quando faz acesso à rede corporativa com seu celular, serve como vetor perigoso

“O que nós fazemos são algumas recomendações para minimizar os riscos criados pela facilidade de acesso de todos para tudo, como o uso de senha para desbloquear o aparelho” - Domingos Sávio, sócio-diretor da Polaris

ou ponte aos mundos externo e interno, se não tomar os devidos cuidados, claro. Outro problema é o vazamento de dados. Eu posso usar um móvel para copiar os dados e levar

// Organização para se proteger •A inda que as ameaças móveis sejam as que mais crescem, a segurança voltada para os dispositivos móveis ainda não é vista com a atenção necessária por parte das empresas. •P ara se proteger das ameaças móveis, ter uma solução de segurança instalada em todos os dispositivos da empresa é a primeira medida preventiva. Isso vale desde os antivírus a outros programas de vigilância. •É preciso fazer uma análise do que os funcionários necessitam ter acesso remotamente, para planejar uma estrutura realmente eficaz contra os ataques que possam resultar em roubos de dados e prejuízos para as empresas. •U ma estrutura eficaz deve restringir o tráfego de dados para os dispositivos corporativos, evitando que as informações circulem fora da rede da empresa, principalmente não permitindo que arquivos possam ser retirados da rede e enviados para a nuvem pública ou e-mail público. •O utras atividades que devem ser consideradas são o monitoramento de navegação na internet, a definição de perfis de usuários, o bloqueio de ferramentas não produtivas, como jogos e mídias sociais, e a possibilidade de apagar arquivos remotamente, em caso de perda ou roubo. • Também é recomendado forçar políticas de autenticação, como uso de senhas longas, uso de senhas para desbloquear aplicativos e documentos, troca de senhas frequentemente, manter os sistemas operacionais sempre atualizados, não fazer uso de redes de wi-fi públicas (pois estas podem ser facilmente interceptadas) e, caso precise, ter um dispositivo para criptografar as informações.

Fonte: McAfee Labs

SINDINFO ES

33


//INTERNET

“A mídia que você carrega no bolso consegue transmitir de maneira rápida, sendo capaz de fazer espionagem industrial sem ninguém saber” Roubledo Damiam Gasoni, sócio da MR Consultoria e Sistemas

para fora. É um outro risco existente junto aos dispositivos móveis. Ou seja: não existe risco zero na TI”, acrescentou. Roubledo Demiam Gasoni, sócio da MR Consultoria e Sistemas, desenvolvedora de softwares situada em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, possui 14 colaboradores atuando na empresa dele, que tem uma cartela de 300 clientes. Gasoni ponderou que o celular, quando usado de uma má forma, se torna uma potente arma contra os estabelecimentos. “Com certeza, a mídia que você carrega no bolso consegue transmitir de uma maneira rápida, capaz de fazer uma espionagem industrial sem ninguém saber. Por exemplo, o celular ou um pendrive, dependendo de como é a segurança de uma empresa, pode roubar os dados – ou servir para infectar os aparelhos. Se eu tivesse de me proteger 100% disso, eu teria de gastar um dinheiro que é inviável”, explicou o empresário, que conta, primeiramente, com o bom senso dos colaboradores da empresa.

Soluções Antes que haja o pensamento de que o celular em uma rede corporativa é um “bicho-papão” e que só prejudica o ambiente de trabalho, o empresário deve ter a noção de que, primeiramente, o smartphone é uma ferramenta que serve para adiantar as tarefas e realizar operações remotas. E há formas de controle para proteger toda a rede corporativa.

// Ameaças para o iOS •A ntes tido como imune a ameaças, o sistema operacional iOS, da Apple, passou a ser alvo de cibercriminosos, havendo um aumento gradativo de ataques a cada ano. •O s dispositivos que são mais ameaçados são aqueles que passam por desbloqueios, os chamados jailbreaks. Eles ficam mais vulneráveis para ações de cavalos de Troia, que podem estar em arquivos suspeitos. Grayware, como adware e aplicativos indesejados ou enganosos, são frequentemente empacotados com instaladores para outras aplicações. Fonte: Avast Security 34

TI ES // ABRIL 2016

Sudré elencou alguns cuidados e soluções que podem ser tomados pelas pessoas para evitar invasões de hackers e contaminações por vírus cibernéticos. “O que você pode fazer é reduzir o risco. E há uma série de procedimentos e ferramentas para reduzir isso. Primeiro, deve-se usar um dispositivo móvel que permita a atualização frequente do sistema. Se a pessoa comprar um celular básico, não vai conseguir isso. Também é bom usar um antivírus – inclusive no iPhone. É mito dizer que o telefone da Apple está seguro. Todos estão inseguros. Também é bom cuidar do tipo de navegação feita, os sites que são abertos e os anexos que são baixados”, contou o professor. Outro ponto está relacionado à rede de navegação. O que as empresas podem fazer é restringir o uso da internet, por exemplo, a um tipo de rede apenas e que vai impedir o acesso a sites de procedências desconhecidas ou que possam servir como improdutivos ao ambiente de trabalho. Isso, por exemplo, é fato na cachoeirense MR Consultoria e Sistemas. Nela, a navegação dos colaboradores, seja nos PCs ou em celulares, é norteada pelo gateway, uma máquina intermediária, geralmente destinada a interligar redes, separar domínios de colisão, ou mesmo traduzir protocolos. Dessa forma, o wi-fi fica restringido. “Temos um gateway, que gerencia a navegação e que limita, por exemplo, o que é acessado. Também definimos que o uso da internet para assuntos não relacionados ao trabalho é expressamente proibido. Determinamos, ainda, que ficam proibidas as instalações de programas de terceiros em computadores e celulares. Além disso, é inaceitável passar, também para terceiros, as informações sigilosas de clientes”, contou Gasoni. O sócio da MR Consultoria também contou que já ficou sabendo de casos de chantagem após hackers roubarem dados de empresas. “Já ficamos sabendo que um cliente foi chantageado por informação roubada e que só a teria de volta se fizesse depósito de uns R$ 2 mil. Esse tipo de fraude tem sido comum. Tecnicamente, é possível ter um programa no seu celular que acessa uma rede que está desbloqueada. Mas isso vem mais através de um e-mail, que tem um trojan. E é plenamente possível de ser feito”, especificou.

// Ameaças para o Android •O Android, do Google, já concentrou até 99% das ameaças para os sistemas operacionais móveis. As principais delas vêm em formato de vírus trojan por SMS, módulos de publicidade ou exploits, que são plataformas que obtêm acesso à raiz do smartphone, tendo acesso a todos os dados do usuário. •M alwares para Android têm tido comportamento parecido com os vírus que atacam os organismos de seres vivos: têm passado por intensas mutações. Esta família de malware superinteligente é capaz de alterar a sua estrutura interna, com novas e perigosas funções, alterando a sua aparência e, se não houver monitoramento, pode ser difundida em escala viral. •M enos rigorosa do que a App Store, da Apple, a Google Play conta com inúmeros aplicativos que não têm uma origem bastante confiável. Fonte: Avast Security


O bom senso é outro ponto recomendado, como acontece na empresa Polaris, especializada em desenvolvimento de sistemas e administração de servidores, trabalhando com produtos próprios e, também, feitos a partir de demandas. Os clientes estão baseados no Espírito Santo, além das regiões Norte e Sudeste do Brasil. O enfoque é a plataforma web, um dos diferenciais desse estabelecimento. Segundo um dos sócios-diretores da Polaris, Domingos Sávio, “a empresa tem uma relação de confiança com seus colaboradores, e entendemos que a segurança com a utilização de tecnologia móvel depende muito mais de postura do colaborador do que da empresa”. “O que nós fazemos são algumas recomendações para minimizar os riscos criados pela facilidade de acesso de todos para tudo, como o uso de senha para desbloquear o aparelho, mas só impede que alguém mal-intencionado tenha acesso às informações pelo Sistema Operacional. Esta proteção não impede o acesso aos dados por conexão física direta ou o acesso ao cartão de memória”, explicou Sávio, que acrescentou: “Outra dica é utilizar recursos que possibilitem a localização remota dos dispositivos móveis. Também procure manter seu sistema operacional atualizado com a última versão do fabricante. Isso garante que problemas de segurança tenham sido sanados, bem como o benefício das novas funcionalidades”, finalizou.

VPN É possível ainda utilizar a Virtual Private Network (VPN), uma rede particular virtual, para dar maior proteção à transmissão de dados que é efetuada em uma empresa, como, por exemplo, no uso de smartphones no ambiente corporativo. Como o próprio nome da rede sugere, é uma forma de conectar dois dispositivos utilizando uma rede pública, como a internet (a rede pública mais utilizada para esse propósito). E para dar proteção a essa conexão, é ideal que haja a criptografia e que essa rede seja uma linha confiável, de preferência paga, e que o indivíduo conheça a procedência. Pela criptografia, há a garantia de que os dados transmitidos por um dos computadores da rede sejam os mesmos que as demais máquinas irão receber. De acordo com Gilberto Sudré, a VPN é uma solução excelente, desde que sejam tomados os devidos cuidados. “A VPN é uma tecnologia dedicada para quem deseja fazer acessos remotos. E esses dados têm de ser protegidos, uma vez que a internet é uma terra de ninguém. Sabendo como foi instalada, a VPN vai proteger os dados que estão em trânsito. E posso fazê-la de duas formas: ou eu crio a minha ou eu uso a de uma empresa”, explicou o professor, que ainda ressaltou: “Se eu crio a minha, posso ter mais controle com quem a acessa. Mas se for terceirizada, preciso saber por quais computadores passam os dados e se há criptografia. O usuário tem de ter noção de que a VPN é importantíssima para quem faz o acesso a dados remotos”, finalizou.

SINDINFO ES

35


//SINDINFOS

O uso de alta tecnologia pode beneficiar empresas de vários setores, como o de rochas ornamentais

Sindinfo busca aproximação com outros setores da economia

N

os dias de hoje, entender o funcionamento da economia passa prioritariamente pelo desenvolvimento da tecnologia. As inovações transformam de maneira profunda toda a sociedade e alteram a realidade econômica e social, além de ampliarem a capacidade de riqueza e geração de renda. Ciente de como a tecnologia é fundamental para todos os setores da economia capixaba, o Sindinfo começa o ano pautado pela vontade de trazer para mais perto as entidades que respondem por áreas de grande importância para o Estado, como rochas ornamentais, construção civil, indústria têxtil, entre outras. Segundo o presidente do Sindinfo, Luciano Raizer Moura, a aproximação com esses setores deverá ser uma das prioridades nos eventos realizados pelo sindicato neste ano de 2016. “Queremos mostrar que o mundo está mudando, em um ritmo muito acelerado. As empresas não serão as mesmas nos próximos anos. É preciso que estejam preparadas. Os setores devem se adiantar para o uso da tecnologia em seus processos. Será que nos anos que estão por vir a construção civil será a mesma que vemos hoje? Dificilmente. Atualmente já temos tecnologia que permite imprimir paredes. Imaginem as facilidades que essas empresas terão ao investir em tecnologia de ponta voltada para as suas necessidades. Usaremos os nossos eventos para provocar esses setores. Queremos desafiá-los em um debate em que todos só têm a ganhar”, revelou. Para Raizer, são inúmeras as possibilidades e certas as vantagens para quem segue investindo em tecnologia.

36

TI ES // ABRIL 2016

“No nosso último encontro, falamos sobre o conceito de cidades inteligentes. Estacionamentos inteligentes, casas e prédios sustentáveis, trânsito eficaz e com maior fluidez, fábricas mais eficientes, com máquinas que se comunicam e com o uso de robôs... Que empresa não quer produzir mais, com menor custo e aproveitando ao máximo o seu potencial? Pensando nisso, estamos fazendo uma parceria com o Bandes. Entendemos que a forma de fortalecer negócios é através de fundos de investimentos, injetando recursos. A empresa deixa de ser familiar e se torna mais profissional”. Esses Fundos de Investimento em Participações (FIPs) oferecidos pelo Bandes foram apresentados em um evento que reuniu 150 empresários, no dia 18 de fevereiro, na sede da entidade, em Vitória. Um exemplo é o Criatec 3, fundo em que atua como cotista, com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e gestão da empresa Inseed Investimentos. Para o diretor do Sindinfo, Franco Machado, a percepção do mercado sobre as soluções oferecidas pelas empresas de TI tem se ampliado nos últimos anos. “Todos precisam de informática e da tecnologia. Se antes o setor de rochas, por exemplo, só se preocupava em cortar e exportar, hoje ele pode trabalhar com alta tecnologia, em todos os seus processos, que acabam dando mais valor ao produto final. No Encati de 2015, representantes de sindicatos nos procuraram e nos passaram a necessidade de tecnologia. Logo, faz todo o sentido essa aproximação. Queremos aproximar clientes em potencial dos associados do Sindinfo”, frisou ele.


// ARTIGO

A importância de instrumentos de fomento à inovação

I

novação é risco. Necessita de investimento, parcerias, recursos humanos especializados, entre outras necessidades. O desenvolvimento de um novo produto obedece a algumas etapas, mas seu sucesso geralmente está ligado à velocidade e à consistência em que podemos apresentá-lo ao mercado. Neste sentido, ter recursos próprios e parceiros que possam acompanhar a dinâmica da empresa são fatores fundamentais para o sucesso da empreitada. No caso do uso de recursos de terceiros (editais de inovação e financiamentos), que obedecem dinâmica e procedimentos específicos do financiador, deve-se optar pelo apoio para o desenvolvimento de ideias que não representem a “salvação” da empresa, mas que, se implementadas, poderão ser uma bela opção no futuro portifólio desta. No ES, através da Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo - Fapes, estarão à disposição, em 2016, alguns editais que disponibilizam bolsas tecnológicas para que pesquisadores, custeados pela entidade, desenvolvam projetos de inovação nas empresas capixabas. Também o Sebrae possui instrumentos interessantes para apoiar a inovação. O Sistema Findes, através de seu Núcleo de inovação, o InovaFindes, possui alguns instrumentos

que apoiam o empresário na melhor estratégia de opção por inovação. Brevemente estará sendo lançado o II Convênio CNI-Sebrae de Planos de Inovação, onde empresas de pequeno porte receberão consultoria subsidiada para organizar o processo de gestão da inovação e poder usufruir, com mais segurança e profissionalismo, através de processos e procedimentos, das vantagens da opção pela inovação. O Edital Senai Sesi de Inovação 2016, instrumento de apoio técnico e financeiro para o desenvolvimento em parceria com a empresa de inovações tecnológicas e sociais é de uso permanente: caso você, empresário, tenha uma ideia de desenvolvimento de novo produto ou processo em que o Senai, localmente ou em sua rede tecnológica distribuída no país, possa e tenha interesse em apoiar, esta ideia será submetida ao Senai Nacional em forma de Modelo de Negócio e, se aprovada, apoiamos a elaboração de um projeto de inovação que, após julgado, se aprovado, recebe recursos de até R$ 400 mil, tendo a empresa uma contrapartida de 20%, sendo 10% financeira e 10% econômica. (www.editadeinovacao.com.br). Hoje, temos seis projetos ativos em desenvolvimento e, a cada ciclo, há uma média de 5 ideias submetidas para apreciação ao Senai Nacional.

// Edital 2016 Categoria

Recurso máximo a ser aportado por projeto

Iomar Cunha dos Santos Duração do projeto

Contrapartidas das empresas em relação ao valor solicitado (percentuais para obtenção da pontuação máxima no critério de contrapartida da empresa na avaliação do Plano de Projeto)

Dn Inovação Tecnológica

R$ 400.000,00

24 meses

Protótipos Inovadores

R$ 150.000,00

12 meses

Protótipos Inovadores

R$ 400.000,00

24 meses

Grandes: 100% de contrapartida econômica e 100% de contrapartida financeira. Médias: 50% de contrapartida econômica e 50% de contrapartida financeira. Micro, Pequenas, Startups: 10% de contrapartida econômica e 10% de contrapartida financeira. Empresas de todos os portes: 10% de contrapartida financeira

Economista, empresário por 10 anos, especialista em inovação, empreendedorismo, MKT e Educação, conselheiro em diversos Conselhos de C&T, atualmente é gerente de Inovação do Sistema Findes. SINDINFO ES

37


// Lançamentos

Bateria mais potente para iPhone A Smart Battery Case, capa para aumentar a bateria dos modelos iPhone 6 e iPhone 6s, chegou ao Brasil por R$ 799,00. A case já possui uma página própria na Apple Store Online, loja virtual da marca, e estará disponível em duas cores, cinza-carvão e branca. A Smart Battery Case é feita em silicone e se adapta perfeitamente ao iPhone. Diferente de outras capinhas com bateria embutida, a produzida pela Apple se integra ao smartphone e exibe a percentagem da bateria somando as capacidades da bateria do aparelho e da case. Isso não é possível com outras marcas. Ela adiciona 18 horas de uso, quando o dono do smartphone fica navegando na internet, segundo a fabricante. O tempo total de uso pode chegar a 25 horas, quando o usuário utiliza o telefone somente para conversar.

Carregamento rápido O Asap Dash é um carregador portátil que tem como grande diferencial a tecnologia com alta velocidade de transferência de carga para os smartphones, e 333 mAh por minuto. A potência do aparelho é de 5.000 mAh e o design é compacto e leve, em alumínio. O aparelho promete armazenar, em cinco minutos, por exemplo, uma carga suficiente para carregar um iPhone 5 (1.440 mAh). Uma das vantagens do aparelho é que o usuário não perde tempo na hora de recarregar o celular e ainda pode levar o dispositivo no bolso, sem precisar procurar uma tomada nos lugares. O cabo adaptador permite alternar entre o plug “lighting” do iPhone e o micro USB para demais dispositivos. O Asap Dash custa a partir de US$ 59,00 e está previsto para ser lançado mundialmente em junho deste ano.

Instagram com suporte múltiplo O Instagram liberou o recurso de alternar múltiplas contas no app pelo iPhone (iOS) e Android, smartphones com sistema operacional do Google. Com a novidade, usuários da rede de fotos finalmente poderão usar mais de uma conta e alternar entre elas, sempre que quiserem. A novidade está disponível na versão 7.15 do Instagram. Para usá-la, basta acessar o menu de configurações do app e adicionar as outras contas. Depois, com a segunda conta adicionada, já será possível escolher o nome de usuário no topo do perfil para alternar entre os usuários. Entre muitas novidades, de acordo com a ajuda oficial do recurso, será possível adicionar até cinco contas da rede social de fotos e alternar rapidamente entre elas, sem ter que sair e fazer login novamente.

38 TI ES // ABRIL 2016


SSD versátil O SSD T3, da Samsung, é um aparelho pequeno e foi um dos destaques da fabricante sul-coreana durante o evento CES 2016, em Las Vegas, em janeiro deste ano. O dispositivo de armazenamento se destaca por trazer 2 TB de espaço, entrada USB-C, que é mais rápida e menor que as atuais, além da capacidade de ser usado em computadores, tablets e, até mesmo, smartphones. O aparelho é bastante portátil, cabendo na palma da mão ou no bolso, com tranquilidade: pesa somente 51 gramas. O dispositivo é compatível com todos os aparelhos que rodam os sistemas Windows, Mac OS e Android (4.4 ou superior). O preço do aparelho ainda não foi divulgado e foi lançado em fevereiro, nos Estados Unidos e na Europa. Depois, o gadget terá a sua venda expandida para o mercado asiático. Ainda não há previsão de quando ele deverá chegar ao Brasil.

Smartwatch à prova d’água

MiniPC O pequeno dispositivo Kangaroo, um miniPC, se tornou destaque nos Estados Unidos. Com corpo todo preto, ele lembra um smartphone com a tela virada para baixo. Só que, ao girá-lo, não há nenhuma tela. Trata-se de um computador que é completo e que tem a capacidade de rodar o Windows 10. O dispositivo tem os principais recursos para o usuário que deseja realizar tarefas básicas no PC. Um atrativo dele é o preço, que é de US$ 99,00, nos Estados Unidos, e que deverá manter a relação custo-benefício, mesmo no Brasil, onde as taxas de impostos encarecem muito os preços dos produtos. Segundo a fabricante, o aparelho tem chip quad-core de 2,24 GHz, memória RAM de 2 GB, além de memória interna de 32 GB. A bateria do PC, sem conexão na tomada, permite quatro horas de uso.

A Razer lançou o Nabu Watch, gadget que une a praticidade de um relógio digital com funções de um smartwatch, que ainda é à prova d’água. Ele tem duas telas e duas baterias: em uma, mostra hora, cronômetro e alarme; na outra, exibe dados de sono, contador de passos e outros dados biométricos. Segundo a fabricante, o conjunto resulta em longa duração longe da tomada: um ano para a tela básica e uma semana para a tela inteligente. O Nabu Watch é à prova d’água (até 5 atm) e sincroniza com iPhone 5 ou superior e Android com Bluetooth 4.0 e que esteja rodando pelo menos a versão 4.3 do sistema. Para comprar a versão padrão, interessados deverão esperar até o segundo trimestre de 2016 e desembolsar US$ 999,00.

Câmera em 360 graus A Nikon lançou uma action cam para concorrer com a GoPro. Trata-se da KeyMission 360º. Como o nome deixa subentendido, ela tem a capacidade de filmar em 360 graus e, também, na resolução 4K, a nova tendência do mercado. O efeito 360 graus é conseguido com duas câmeras com lente grande angular, acopladas na frente e na traseira. A lente é bem semelhante àquela usada na GoPro. Cada câmera faz uma gravação separada, ambas em 4K. Em seguida, o processador une as duas imagens, formando um único arquivo, onde o usuário pode ver todo o ambiente em volta. A KeyMission 360º possui resistência a quedas de até dois metros. Ela tem conectividade Bluetooth e Wi-Fi para rápido compartilhamento dos arquivos. O lançamento será no segundo semestre deste ano. SINDINFO ES 39


//INFONEWS Equipe ajuda clientes a compreender o funcionamento do software

Elpis com mais de 100 funcionários

C

om um produto especializado em gestão integrada, a associada do Sindinfo Elpis se destaca pelo porte: com uma cartela de 1.500 clientes, são mais de 100 funcionários para atuar em desenvolvimento, suporte e outras funções ligadas ao Athenas 3000, além da gestão interna da própria empresa. O software, único produto oferecido pela empresa, realiza um sistema integrado de gestão empresarial, permitindo gerenciar, de forma automatizada, toda a gestão da organização, em diversos setores: administrativo, fiscal, contábil e pessoal. Além de fornecer o software, a Elpis também garante o suporte técnico para o cliente. A maior demanda, segundo o

proprietário da empresa, Romeu Bonella Sepulcri, é por auxílio no uso do software, muitas vezes devido à rotatividade de pessoal ou pela complexidade que envolve a atividade de gestão. “Aqui no Brasil a questão fiscal é muito complexa e acaba gerando muitas dúvidas, muita necessidade de suporte. Temos profissionais de negócios que cuidam dessa parte da legislação”, comentou Sepulcri. Para atender às demandas da clientela, a empresa conta com profissionais de várias áreas, como TI, Contabilidade e Administração, além do pessoal necessário para o gerenciamento da própria estrutura do negócio, como Recursos Humanos, por exemplo.

Associada tem Globo na carta de clientes A associada VipPhone possui, no seu catálogo, produtos ligados às telecomunicações, além de atender TVs e rádios do Sistema Globo de Comunicações, em todo o Brasil. Graças ao software MonitChat, os clientes podem integrar as mensagens recebidas por meio de diversas mídias sociais, todas em uma mesma linha do tempo. Segundo o diretor e proprietário da VipPhone, Cosme Perovano, a parceria com a Globo começou na Rede Gazeta e hoje são mais de 200 rádios entre os clientes, incluindo 20 da Rede CBN, além de TVs afiliadas à Globo. “A plataforma é muito usada por rádios. Ela busca as mensagens de qualquer mídia e facilita o locutor. Ele pode separar por

40

TI ES // ABRIL 2016

hashtags, para facilitar sobre o que estão falando. É um projeto bem amplo, que facilita o contato com o cliente. O software já está no mercado há 4 anos. Começou nas rádios da Rede Gazeta, depois ofereci a outras rádios, eles se interessaram e fomos aperfeiçoando”, afirmou Cosme Perovano. Além da Globo, a empresa também possui diversos outros clientes do mercado local e nacional, incluindo empresas grandes e pequenas, que também contratam a plataforma MonitCall, que gerencia grupos de Call Center. Entre os clientes estão Samp, Unimed, Fortlev, Aço Brasil e Perfilados Rio Doce. “São mais de 180 grandes empresas que atendemos com essa plataforma”.


//INFONEWS

A previsão é de que a obra seja iniciada em agosto deste ano

Edital do Parque Tecnológico sai em junho

O

sonho de finalmente sair o primeiro Parque Tecnológico do Espírito Santo está cada dia mais próximo de se tornar realidade. Segundo a previsão da Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV), o edital de licitação para a construção do Centro de Inovação está previsto para ser publicado até o dia 30 de junho A previsão é de que a obra comece em agosto deste ano. A obra a ser licitada consiste na primeira de três etapas do Centro de Inovação, que será de 4 mil m². Quando totalmente concluído, o prédio contará com uma área de 19 mil m2. Os ajustes foram feitos para que o projeto pudesse ser concretizado, apesar da crise econômica. “A infraestrutura do terreno da família Dadalto já está sendo feita e logo estaremos em fase de obras do Centro de Inovação. Muito em breve, teremos o nosso primeiro Parque Tecnológico, depois de 26 anos de espera”, comemorou o presidente da CDV, André Gomyde. Essa primeira fase está projetada para abrigar a incubadora Tecvitória e mais 15 empresas de inovação. “O Porto Digital, no Recife, um dos grandes polos tecnológicos em nível mundial, começou com apenas 3 empresas. Começar com 15 já é um salto em relação a experiências passadas”, salientou. Segundo Gomyde, a governança corporativa do Parque Tecnológico será composta por seis instituições (Sistema Findes, Petrobras, Ufes, Ifes, Secretaria de Ciência e Tecnologia

// Saiba Mais Recursos: para essa primeira etapa, serão investidos, ao todo, R$ 10 milhões. R$ 3 milhões já foram usados no projeto, em consultorias que precisavam ser feitas. Os R$ 7 milhões restantes serão usados na obra. Desse valor, R$ 1 milhão foi injetado pela Prefeitura de Vitória e outros R$ 9 milhões vieram do Ministério da Ciência e Tecnologia. O que já está pronto: o terreno de Goiabeiras, regularizado, com licença ambiental aprovada, e os projetos aprovados na Secretaria de Desenvolvimento da Cidade da Prefeitura de Vitória (Sedec). Próximos passos: licitação e início da obra da primeira etapa do Centro de Inovação, contratação de uma consultoria especializada em gestão de parque tecnológico para elaborar os modelos de gestão e projetos de marketing, entre outros. Retorno: a meta, segundo a CDV, é de que o parque tecnológico renda, em até 16 anos, R$ 610 milhões em impostos para Vitória e mais R$ 151 milhões para o Estado.

do governo do Estado e Prefeitura de Vitória), e há um entendimento de que o Sindinfo é quem está mais habilitado para definir quem serão as 15 primeiras empresas a integrar o Centro de Inovação. SINDINFO ES

41


//INFONEWS

Ida à Los Angeles pode render à Mantis uma parceria com a prefeitura da cidade para a implantação de internet wi-fi no transporte coletivo da região

Empresa capixaba participa de evento internacional Trabalho desenvolvido pela Mantis agradou público, que reuniu startups em Los Angeles

U

m roteador para transporte coletivo, que permite aos passageiros ter acesso à internet Wi-Fi, levou a capixaba Mantis Tecnologia, afiliada ao Sindinfo, até Los Angeles, nos Estados Unidos. A empresa participou, no final de 2015, do Venture in LA, um workshop de startups que durou uma semana e rendeu encontros com possíveis investidores, além de uma excelente avaliação ao roteador, batizado de Neobox, ainda na fase de homologação na Anatel, para só depois ser lançado no mercado. A apresentação, que está disponível no Youtube em um vídeo que tem o mesmo nome do produto, agradou e ficou entre as mais bem avaliadas pelo público do evento. Graças a essa participação, a equipe pôde desenvolver um bom trabalho de networking com investidores, palestrantes, profissionais da área de TI e mentores. “Foi um evento que trouxe bastante experiência em pouco tempo”, avaliou o sócio-proprietário da Mantis, Lucas Russo. Entre os contatos realizados, um dos talvez mais promissores foi com a Prefeitura de Los Angeles, que aposta em projetos inovadores e demonstrou interesse em fornecer internet gratuita em seus ônibus urbanos. “Nossos contatos ainda não evoluíram para algo ainda mais concreto, pois ainda não lançamos nosso produto no mercado. Acredito que deve rolar algo ao longo do primeiro trimestre. Ainda não fizemos um follow-up, mas eu devo ter voltado com uns 40 cartões”, afirmou Russo. Independente das oportunidades profissionais que serão traçadas ao longo do ano, conhecer e estar em um ambiente e uma cidade que respiram tecnologia já se mostrou uma experiência enriquecedora para os negócios. “O mais

42

TI ES // ABRIL 2016

O mais importante foi vivenciar essa diferença de ecossistema em ambiente de negócios. Eles respiram tecnologia. Los Angeles é como se fosse um segundo Vale do Silício” Lucas Russo, sócio-proprietário da Mantis importante foi vivenciar essa diferença de ecossistema em um ambiente de negócios. Eles respiram tecnologia. Los Angeles é como se fosse um segundo Vale do Silício”. Na cidade, segundo Russo, são vários os programas para incentivar as novas startups, desde quando os alunos estão nas universidades, onde já existem incubadoras para que eles entrem no mercado com a experiência de ter sua própria empresa. “É interessante visitar lugares assim porque abre sua mente para novas possibilidades, ao conhecer novos mercados e viver novas experiências. Lá as coisas dão mais certo do que aqui. É importante aprender com quem faz acontecer”. No mercado nacional, a Mantis já trabalha com internet wi-fi há cinco anos, representa duas empresas americanas e está presente em parte da frota da Águia Branca, com previsão de ampliação para todos os ônibus ainda este ano, possivelmente já com o Neobox, primeiro produto desenvolvido pela empresa.


//SINDINFOS

Luciano Raizer visita o capixaba Gabriel Guimarães, aprovado na Universidade de Harvard

Presidente do Sindinfo visita instituições de ensino nos EUA

E

m uma viagem particular à cidade de Boston (EUA) no final de 2015, o presidente do Sindinfo, Luciano Raizer Moura, visitou duas das maiores e mais conhecidas instituições de ensino do mundo: a Universidade de Harvard e o Massachusetts Institute of Technology (MIT). Para ele, estar nos centros mais importantes, quando se fala em conhecimento para a transformação do mundo, é uma experiência única. “São ideias muito inovadoras, em instituições de ensino que contam com gente muito talentosa. Além disso, elas são cercadas de empresas que absorvem não apenas esses talentos, como também essas ideias, que são transformadas em produtos. Boston é uma referência mundial no desenvolvimento de tecnologia que muda vidas. É o que estão chamando de indústria 4.0, que a internet está trazendo, de maneira geral, e que é uma revolução muito grande. É um repensar de tudo o que fabricamos, um novo mundo que devemos ter acesso nos próximos anos”, disse. De acordo com Luciano, a própria noção de produtividade nesses locais já está ganhando novas dimensões. “Participei de alguns seminários lá e vi que eles têm a intenção de trazer a produção de bens manufaturados da China para os EUA. E chegaram à conclusão de que para receber esses produtos, é preciso aumentar ainda mais a produtividade americana, que já é uma das maiores do mundo. Isso significa um completo redesenho das

formas de fabricação. A ideia é ganhar ainda mais escala, usando tecnologia e gente talentosa para chegar a produtos inovadores e, consequentemente, reduzir a dependência da China”. Para Luciano, a experiência de trocar conhecimentos é muito enriquecedora para todos que trabalham com tecnologia, e é algo que deve continuar sendo incentivado pelo sindicato. “Essa viagem foi uma iniciativa minha, mas penso que seria importante se fosse transformada em oportunidade para os empreendedores capixabas. Da mesma forma que a gente manteve uma conexão com o Vale do Silício, procuramos estabelecer contatos com outros importantes centros. Então temos o Vale do Silício, Boston, Londres e muitos outros lugares que trabalham com tecnologia de ponta e têm muito a compartilhar”. Um dos destaques da viagem do presidente do Sindinfo ficou por conta da visita ao capixaba Gabriel Guimarães, estudante do Ifes, no curso de Técnico em Eletrotécnica Integrado ao Ensino Médio, que foi aprovado em Harvard. Guimarães desenvolveu o projeto Ciências da Computação 50 (CC50), que possui o mesmo material didático oferecido por Harvard, mas em português. “O Gabriel é de um talento imenso. Conversamos sobre a realização de cursos. Ele está no local certo, que é referência mundial em conhecimento, e está aproveitando a oportunidade para crescer ainda mais”, ressaltou. SINDINFO ES

43


// Apps Fotos: Divulgação

VPN Unlimited VPN Unlimited é um aplicativo que permite conectar equipamentos utilizando Virtual Private Network (VPN), uma rede virtual privada que permite adicionar mais segurança nas conexões. O recurso também serve para dificultar o trabalho de serviços que utilizam mecanismos de geolocalização para restringir o acesso ao acervo do usuário, como o Netflix. Com versões para sistemas operacionais de computadores e também os móveis, o aplicativo trabalha sem restringir a velocidade ou a largura de banda da conexão de internet. VPN Unlimited oferece uma grande variedade de opções de segurança e pode ser muito útil para quem precisa proteger todas as suas atividades on-line, ter acesso a conteúdos web restritos por território, navegar anonimamente ou usar hotspot de acesso à internet por wi-fi.

Gratuito por 10 dias

Plataforma: Windows, Windows Phone, Mac, Linux, Android e iOS Idioma: Português

PhoTopography

Lockwatch Lockwatch é um aplicativo exclusivo para o sistema operacional Android, que oferece uma alternativa em segurança. Ele envia para o e-mail do usuário a foto e a localização GPS de quem está tentando desbloquear o smartphone ou tablet com senha incorreta. Se o aparelho foi perdido ou roubado e tiver ele instalado, será facilmente descoberto. A cada vez que uma nova senha incorreta for digitada (no mínimo quatro dígitos), o app irá capturar uma imagem utilizando a câmera frontal do dispositivo e, em seguida, irá enviar para o e-mail o arquivo registrado e a localização em que se encontra. No entanto, para isso, o GPS e o wi-fi devem estar ligados. Em caso de o telefone ser desligado, os servidores do Lockwatch irão encaminhar um e-mail para o usuário com a última localização GPS e a imagem registrada.

44

TI ES // ABRIL 2016

Plataforma: Android Idioma: Inglês

Free

Desenvolvido pela empresa capixaba Mogai, o PhoTopography é a alternativa de melhor custobenefício para inventário de pilhas de granulados em pátios ou armazéns. O produto permite medir o volume de pilhas de grãos tais como minérios, cereais, areia ou brita de qualquer tamanho e empilhados em qualquer local, dentre outros. O volume é medido a partir de câmeras digitais, de forma rápida e precisa. A qualidade é a mesma dos lasers scanners, porém com menor custo e sem risco à saúde humana. A Mogai lançou ainda sua própria câmera estéreo, com processamento e armazenagem interna de imagens, o que traz flexibilidade, mobilidade e melhor ergonomia para a coleta de dados, que agora pode ser feita com apenas uma pessoa sem conhecimento técnico, a uma distância segura da pilha. Plataforma: Windows Idioma: Português

Consulta


Link Bubble O Link Bubble é um navegador de internet bastante diferente dos demais, como Google Chrome e Safari, por exemplo. A ideia do Link Bubble é facilitar a leitura de links vindos de aplicativos, isto é, quando o usuário está no Facebook e clica em um link. Pela especificação desse aplicativo, o browser padrão não será iniciado, mas, sim, o Link Bubble, que abre uma bolha flutuante (semelhante ao Messenger) e carrega o site requerido em segundo plano. O navegador oferece gestos intuitivos e uma nova proposta de usabilidade. Com comandos simples e limitados, o Link Bubble ainda possui uma versão Pro-paga, que oferece mais recursos de armazenamento e processamento paralelo de páginas.

Plataforma: Windows Phone, Android e iOS Idioma: Português

Free Microsoft Outlook

Plataforma: Android Idioma: Inglês e Português

A Microsoft expandiu a disponibilidade do aplicativo Outlook nos smartphones. Agora, ele também pode ser usado nos sistemas Android (do Google) e iOS (da Apple). O programa aceita contas de e-mail do Google (Gmail), do próprio Outlook, contas empresariais (usando o Exchange), iCloud e Yahoo. Além disso, o app tem integração com os serviços Google Drive e Box, para o envio de grandes anexos, sendo uma excelente ferramenta para o dia a dia e no ambiente corporativo. O Outlook tem visual parecido com o Windows Phone e algumas funcionalidades práticas. É possível, por exemplo, excluir mensagens apenas deslizando o dedo, de maneira bem parecida como no Mailbox. O programa pode tomar o lugar do aplicativo oficial do Gmail para alguns usuários e do app nativo da Apple no iOS.

Slack

Truecaller

O Slack é um serviço que quer aposentar o e-mail. Os desenvolvedores têm o objetivo de colocar à disposição um canal simples para comunicação de equipes de trabalho. Para começar, é preciso criar uma conta no Slack e, também, um grupo com nome. Diversos membros podem ser introduzidos nas turmas formadas no aplicativo. Os usuários podem ainda ser divididos entre grupos. Também é possível conversar, de forma particular, com cada indivíduo. Um trunfo do serviço são suas integrações. Ele pode trabalhar de forma inteligente com outros apps, Google Analytics, entre outras ferramentas. O app ainda conta com o SlackBot. Ele é um robô inteligente, capaz de dar lembretes à pedido do usuário, por exemplo. Essa comunicação deve ser feita em inglês.

O Truecaller é um aplicativo gratuito e compatível com várias plataformas, dentre elas Android, iOS, Windows Phone e até algumas menores, como Blackberry e Symbian. Ele substitui a agenda telefônica padrão que vem no celular por uma que é mais útil e inteligente. Algumas das funcionalidades que ele promete é poder bloquear chamadas de números indesejados, pesquisar por contatos que estejam fora da agenda e, também, obter informações de estabelecimentos comerciais. O aplicativo possui integração com o Facebook, Google+ e Twitter. Dessa forma, o usuário pode associar o seu cadastro no aplicativo com qualquer um de seus perfis nas redes sociais.

Free

Plataforma: Windows, Windows Phone, Mac, Linux, Android e iOS Idioma: Inglês

Free

Free

Plataforma: Android, iOS, Windows Phone, entre outras Idioma: Inglês e Português

SINDINFO ES

45


//POR QUE ME ASSOCIEI?

COMO SE ASSOCIAR Os interessados devem preencher o cadastro no site do Sindinfo. Caso queiram mais informações, os empresários podem buscá-las por telefone e e-mail, canais nos quais são fornecidos todos os detalhes para associação.

“Creio que os benefícios de sermos associados ao Sindinfo passam pelo importante acesso a cursos e programas realizados pelas entidades do Sistema Findes, com descontos em consultorias voltadas para a gestão da qualidade e treinamentos para nossos colaboradores. Ser associado é algo bem positivo e que gera redução de custos para as empresas do setor” Luís Felipe Gomes Carvalho, diretor comercial da AEVO Tecnologia da Informação

“Acredito ser de extrema importância as empresas se interessarem e se filiarem ao sindicato de suas categorias, buscando sempre melhorias em suas áreas de atuação e a defesa dos interesses comuns, conquistando direitos, facilidades e interação das empresas entre si e com a sociedade. No caso do nosso sindicato, o Sindinfo, temos todo o apoio prestado na área jurídica, tanto no que se refere ao acordo de convenção coletiva de trabalho (envolvendo salários, benefícios e banco de horas) quanto na realização de parcerias e apoio em contratos, entre outros benefícios”

“Inicialmente, nos associamos para aproveitar os benefícios oferecidos pelo Sindinfo, e também para fazer a divulgação de nossa empresa, trazendo maior integração com as empresas da área. Foi muito interessante a nossa associação, pois recebemos diariamente informativos sobre cursos e informações da área. Ser associado ao Sindinfo é ficar sempre atualizado na área da tecnologia” Luciano da Costa Silva, proprietário da Wage Informática

Almir da Luz Ramos Dias, diretor do Centro de Soluções em Informática (CSI)

// Sindicato das Empresas de Informática do Espírito Santo (Sindinfo) Endereço: R . Juiz Alexandre Martins de Castro Filho, Nº 65, Ed. Proeng Offices - 4º Andar - Sala 404 - Santa Lúcia - Vitória (ES) - CEP: 29056-295 Telefones: (27) 3026-0866/ 99841-9371 // secretaria@sindinfo.com.br // www.sindinfo.com.br

46

TI ES // ABRIL 2016


// ASSOCIADOS

Associadas

Produtos / Serviços

Contato

Aequus Consultoria S/S Ltda

Consultoria em gestão empresarial

27 3235.7546

AEVO TI

Gestão de processos, business intelligence, portais, gestão de portfólio de projetos, GED e colaboração

27 3337.0137

Allware Software Ltda

Software integrado de gestão empresarial

27 2123.0020

AP Utility

Projeto, construção, suporte e gestão de infraestrutura e serviços de TI

27 3041.7240

ARCO Informática

Desenvolvimento de websites, sistemas web e mobile apps.

28 3511.2855

AOB Software Informática Ltda - ME

Software comercial NF-e, PAF-ECF, serviços customizados

27 3063.1055

AS Auditoria Sistemas e Representações Ltda

Sua empresa sob controle

27 3298.3366

AT3 Tecnologia Ltda

Suporte técnico, manutenção e outros serviços em Tecnologia da Informação

27 3258.4661

Athenas 3000 Informática Ltda

Desenvolvimento e comercialização de software ERP

27 2104.6525

Atip Informática Ltda

Software de Automação Comercial Customizado, PAF-ECF e Nf-e

27 3752.1172

Atual Sistemas

Desenvolvedora de software e prestação de serviços

27 3727.8800

Bitavel Tecnologia em Informática Ltda. - ME

Soluções para Planejamento e Controle de Projetos

27 3315.6492

BL Tecnologia em Informática Ltda - ME

Desenvolvimento web e soluções corporativas em software

27 3343.0650

Brajan Sistemas

Soluções em Tecnologia de Sistemas

27 3383-7100

Brasit Tecnologia em Informação Ltda

Sistemas de recuperação de crédito e call center

27 3041.7260

Conectiva Sistemas

Soluções inteligentes para sua empresa

27 3726.1139

Conesoft

Sistemas de automação comercial

27 3752.1271

Conexos Consultoria e Sistemas Ltda

Soluções Empresarias com Automação e Tecnologia

27 3211.1162

Consuldata Sistemas

Sistemas de Automação Comercial

27 3325-4451

SINDINFO ES­

47


// ASSOCIADOS

Associadas

48

Produtos / Serviços

Contato

CSI - Centro de Soluções em Informática

Soluções em Tecnologia da Informação

27 3204.5111

Databelli Automação Comercial Ltda

Sistema de automação comercial

27 3325.0586

Databelli Desenvolvimento de Sistemas Ltda - ME

Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador e treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial

27 3325.0586

DCA Sistemas

Consultoria, Gestão em Mapeamento de Processos, Projetos de Viabilidade - Investimentos

27 99501.1276

Devena Tecnologia e Inovação Ltda

Mobilidade e tecnologia comercial

27 3100.0857

DBM Sistemas Ltda

Tecnologia inteligente na gestão de empresas

27 2127.4900

Ebalmaq Comércio de Informática Ltda

Controle de acesso de relógio de ponto, catracas, venda e assistência técnica

27 3200.3937

Ebase Sistemas

Sistemas sob medida para as necessidades da sua empresa

27 3727.0569

E-brand Estratégias On Line Ltda

Marketing e comunicação com inovação

27 2104.0822

EBR Informática Ltda - ME

Rede metropolitana, interconexão, data center, backup as a service

27 2122.2122

EBR Internet Ltda

Serviço de internet e telefonia

27 2122.2122

EBR Telecomunicação Ltda - ME

Serviço de internet e telefonia

27 2122.2122

EcoSoft Consultoria e Softwares Ambientais Ltda

Desenvolvimento e fornecimento de soluções ambientais

27 3325.8516

E&L Produções de Software Ltda

Softwares integrados de modernização da gestão pública

27 3268.3123

EquipeNet Sistemas

Petr@ERP Uma solução completa para sua empresa

28 3515.3550

Etaure Desenvolvimento de Sistemas Ltda - ME

Softwares sob medida para empresas

27 3062.2875

Exata

A melhor opção em automação comercial para seu negócio.

27 3721.0955

Exodus Tecnologia

Software de gestão financeira, fiscal e gerencial

27 3204.8404

TI ES // ABRIL 2016


// ASSOCIADOS

Associadas

Produtos / Serviços

Contato

Evológica Tecnologia e Pesquisa Ltda

"Soluções Empresarias com Automação e Tecnologia"

27 3211-1162

Fatto Consultoria e Sistemas

Consultoria: medição, estimativa e requisito de software

27 3026.6304

Flexa IT

Fornecer tranquilidade em soluções de tecnologia da informação

27 3045.5851

Formalis Informática Ltda

Soluções inovadoras em Tecnologia da Informação

27 3062.8087

FRJ Informática Ltda (Qualidata)

Qualidata - Soluções em informática

27 3434.4400

Geocontrol Ltda

Desenvolvimento de soluções em tecnologia para as áreas de mobilidade urbana, segurança pública e defesa nacional

27 3041.3333

Gestor Matriz

Empresa especializada em softwares para Indústria de Confecções

27 3120.3891

GS Informática Comércio e Serviços Ltda

Soluções em telecomunicações, gestão de contas telefônicas, locação e venda de equipamentos de telefonia e rede e outros serviços em TI

27 3334.0300

Idera Tecnologia e Conectividade

Soluções para Conectividade e Desenvolvimento de Softwares

27 3211.1388

Inflor Consultoria e Sistemas Ltda

Desenvolvimento de tecnologias para o agronegócio, geoprocessamento (GIS), implantação dos módulos SAP

27 2122.0888

InNet Soluções Ltda

Soluções para RH, financeiro, fiscal e produção de roupas

27 3371.7485

Inove Automação Comercial

Software para gestão varejista

27 3373.7100

Integrainfo

Consultoria, Auditoria e Gestão em Telecom – Redução nos Custos

27 3198.7271

Integro Consultores Associados

Soluções de social bussines, cloud computing e desenvolvimento de sistemas em plataformas Microsoft e IBM

27 3325.4040

ISH Tecnologia

Segurança da informação e infraestrutura de TI

27 3334.8934

Infosis Consultoria em Sistemas Ltda

Desenvolvimento e implantação de sistemas corporativos e soluções integradas

27 3211.1445

Infotec Sistemas

Sistema de automação comercial

28 3515.2300

Jnnet Telecomunicações Ltda

Acesso à internet

27 3258.4661

SINDINFO ES­

49


// ASSOCIADOS

Associadas

50

Produtos / Serviços

Contato

José Luiz Coco

Desenvolvimento de web personalizado

27 3033.6302

Linhares On Line

Internet banda larga, interligação e soluções empresariais

27 2103.8100

Made Informática

Conheça o Plano de Saúde digital, sua empresa agradece

27 3225.5540

Mantis Tecnologia Ltda

Tecnologia Wi-Fi

27 3019.1166

Market & Share

Market & Share - E-Commerce e marketing digital

27 3029-5179

Megatraining

Formações oficiais microsoft, treinamentos EC-Council e formação oficial android

27 3763.5970

Megawork Consultoria e Sistemas Ltda

Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador e consultoria em Tecnologia da Informação

27 3315.2370

MD Sistemas de Computadores Ltda

Soluções de gestão empresarial (ERP)

27 2122.6300

MGS Tecnologia da Informação

Soluções em infraestrutura de rede e servidores

27 2121.1470

Mindworks Informática Ltda

Infraestrutura e segurança em Tecnologia da Informação

27 3015.1812

Mogai Tecnologia da Informação Ltda

Software inteligente em logística e produção industrial

27 3337.1818

MR Consultoria e Sistemas Ltda

ERP - Dolphins - Soluções em sistema de informação para a gestão de processos empresariais

28 3526.7160

Multiconecta

Service Desk - Soluções e consultoria comercial para aquisição de infraestrutura

27 3205.3740

Net Kids Informatica Ltda

Sem uma Infraestrutura adequada nada vai bem!

28 3511.2293

Neski Soluções Ltda

Software inteligente

27 3264.5500

Nexa Tecnologia & Outsourcing Ltda

Soluções corporativas de TI e contact center

27 2104.8000

Objetiva Soluções

Software para gestão varejista

27 3373.7100

Outview Innovative It Solutions Ltda

Consultoria especializada e soluções de gestão de TI, monitoramento e segurança da informação

27 3203.3100

Pentago Consult Brasil Tecnologia e Negócios Ltda - EPP

Modelagem, desenho e automação de processos (BPMS), fábrica, NET/Java, BI e Serviços de gerenciamento de aplicações baseado em disponibilidade (ITIL Based)

27 3325.6828

Polaris Informática Ltda

Pesquisa de opinião e clima, desenvolvimento de sistemas e portais

27 3227.2375

Porte Software

Sistema para clínicas e consultórios médicos

27 3314.5678

Primelan Tecnologia

Tecnologia para um mundo feito por pessoas

27 3029-4687

Pro-Control Automação Comercial

Sistema para Financeiro, Cupom Fiscal, Nota Fiscal,Transporte e Veículos

27 3339.5857

TI ES // ABRIL 2016


// ASSOCIADOS

Associadas

Produtos / Serviços

Contato

Projeta Sistemas de Informação Ltda

Software premiado - Gestão de locadoras de automóveis

27 3026.5959

Quality Automação

Soluções para Posto de Combustível e Loja de Conveniência

27 3062.5275

Raizer Moura Tecnologia

Sistema de gestão da qualidade e sistema para gerenciamento operacional, administrativo e financeiro

27 3324.9005

Real Multimídias Computação Gráfica e Design

Representação gráfica em três dimensões (3D) de proj. arquitetônicos, industriais, engenharia, produtos na área da saúde, desenvolve animações diversas e projetos de design gráfico

27 3227.5840

RD

Desenvolvimento de websites, sistemas web e mobile apps

27 3349-2859

RG System Informática Ltda

Soluções em software de gestão em saúde e educação

27 3727.1127

RGB Sistemas Ltda - ME

Consultoria e desenvolvimento de sistemas

28 3546.1970

Seek

Desenvolvedora de software, gestão financeira, fiscal e gerencial

27 2101.1300

Sisnet Soluções em Tecnologia Ltda - ME

Sistemas de gestão financeira para pequenas empresas

27 2123.7718

Sistemas Integra

Temos a Solução para sua Empresa!

27 3711.1911

SLE

Tecnologia da Informação, com Inovação e Simplicidade, para soluções precisas e aderentes aos negócios dos nossos clientes

27 3357.3457

Sol Representações Comerciais Ltda

Representante comercial

27 3329.0085

Sophia Informática Ltda

Consultoria e desenvolvimento de sistemas contábeis e administrativos

27 3246.5099

Spassu Tecnologia e Serviços Ltda

Suporte técnico, manutenção e outros serviços em Tecnologia da Informação

27 2123.4900

Speed Automac

"Temos tudo que sua empresa precisa. Automação com simplicidade e competência, Speed Automac Simples assim"

27 3723.5447

SPG Solucoes em TI

Consultoria/Fabrica de Software para multiplas plataformas

27 3041-7237

SPG Innova

Inovação em Desenvolvimento de Software

27 3041-7237

Spirit Soluções em Informática Ltda

Virtualização, backup, clusters, MySQL e BGP

27 4062.9421

Suporte Sistemas e Tecnologia Ltda

Sistemas de Planejamento de Recursos Empresariais

27 3082.0328

Team Software Ltda

Licenças e Implantação de Pacotes de Software

27 3331.3139

SINDINFO ES­

51


// ASSOCIADOS

Associadas

52

Produtos / Serviços

Contato

TecsystemTecnologia em Software Ltda - EPP

Desenvolvedora de software

28 3542.1429

Tectrilha Informática Ltda - ME

Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador e treinamento em informática

27 3345.0205

Telemasters

Soluções em Telecomunicações, Infraestrutura, Redes Óticas, CATV, CFTV, Suporte Técnico, Manutenção de equipamentos de Comunicação

27 3134.9292

Tempro Software Ltda

Softwares para saúde suplementar e indústria de rochas

27 3149.7000

Trevit Sistemas Ltda

Desenvolvedora de software

27 3185.5990

Trust Image

Digitalização de documentos com alta performance

27 3345.8252

Totale Tecnologia da Informação Ltda

Softwares de gestão específicos para o setor de rochas

27 3026.8848

Totvs ES

Venda, treinamento e implantação de software de gestão

27 3038.6300

Uconnect Telecom

O nosso negócio é conectar pessoas

27 98191-0031

Único - Agência Digital

Sites, sistemas web e marketing digital - monitoramento de redes sociais, Google Adwords e e-mail marketing

27 3074.7233

VHT Sistemas & Tecnologia Ltda

Soluções em desenvolvimento de sistemas, infraestrutura de redes e telecomunicações, SEO, websites

27 98149.7838

Viprede Telecomunicações Ltda

Soluções em Rede Wan, internet e serviços de data center, com atuação em todo o ES

27 4009.4800

Vipphone Com. De Equi. de Telecom Ltda - EPP

Especializada em call center, IPBX, gravação

27 4062.9565

Visit Sistemas de Visão Computacional

Visão computacional para mensuração na indústria

27 2142.6075

Vixsystem Solução em Tecnologia da Informação

Nosso objetivo é o seu sucesso

27 3066.0793

Vixteam Consultoria & Sistemas S/A

Soluções em TI sob medida e fábrica de software certificada MPS.Br

27 3331.3100

X-On Consultoria em Tecnologia

Consultoria de Tecnologia da Informação para micro e pequenas empresas

28 99986.9373

XPD Soluções Web Ltda - ME

Aplicações web, aplicativos mobile, e-commerce, websites, infraestrutura na nuvem e Amazon web services

27 3026.3069

Wage Sistemas & Automação

Soluções em software para comércio, indústria e serviços

27 3361.4354

White Tecnologia

Desenvolvimento web de softwares de gestão empresarial

27 3325.6197

Zaruc Tecnologia

Desenvolvimento de tecnologia e automação, com soluções inovadoras simplificando processos

27 3281.2650

TI ES // ABRIL 2016




Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.