Page 1

www.novojornal.jor.br 16

R$ 1,50

Ano 1 / N° 220 / Natal, SÁBADO, 7 de agosto de 2010

ESPORTES

04

07

RODA VIVA

JOÃO FAUSTINO APRESENTARÁ PROJETO NO SENADO PARA ACABAR A FARRA DAS PESQUISAS ELEITORAIS

SURFISTA POTIGUAR JADSON ANDRÉ VOLTA A SE DESTACAR; AGORA, NO US OPEN DISPUTADO NA CALIFÓRNIA

ECONOMIA

REAL

DE CARA NOVA A Casa da Moeda iniciou ontem a impressão das novas cédulas do Real, que entram em circulação a partir de novembro. As notas seguirão padrão internacional, semelhante ao Euro, com tamanhos diferentes. As atuais deixarão de circular em dois anos.

09

CIDADES

EM 2 ANOS, 14 MIL SÃO PEGOS PELA LEI MARIA DA PENHA / POLÍCIA / LEGISLAÇÃO QUE PUNE COM RIGOR A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER COMPLETA QUATRO ANOS E DELEGACIA REÚNE NÚMEROS IMPRESSIONANTES: SOMENTE NO PRIMEIRO SEMESTRE, 450 HOMENS FORAM DETIDOS; EM DOIS ANOS, QUASE 15 MIL

ARGEMIRO LIMA / NJ

NEY DOUGLAS / NJ

▶ Bem cuidada, residência mantém traços originais que remontam ao início do século passado ARGEMIRO LIMA / NJ

10

CIDADES

NA CASA AMARELA DE ‘SEU PELOTAS’, ANTIGUIDADES E MEMÓRIAS 03

POLÍTICA

TRE DEFINE ORDEM DOS CANDIDATOS NA PROPAGANDA A definição do tempo de cada coligação ainda depende do processo do PSTU, mas, por sorteio, o PTC abrirá o horário eleitoral gratuito. 02

GERAL

NATAL SERÁ CENÁRIO DE MINISSÉRIE

05

▶ Gramofone, uma das relíquias

03

POLÍTICA

OPOSIÇÃO DENUNCIA IBERETION AO MPE 08

ECONOMIA

JUÍZA LIBERA OBRAS DO DER INTERROMPIDAS Decisão da juíza Ana Claudia Lemos determina retomada de obras em rodovias, mas advogado da empresa mineira Camter vai recorrer.

POLÍTICA

ROBINSON VAI QUESTIONAR ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS PÚBLICOS IVAN CABRAL

Durante debate no Sinduscon, presidente da Assembleia disse que vai cobrar do governo esclarecimentos sobre uso de imóveis como Fundo Garantidor. Rosalba Ciarlini assumiu compromisso de levar saneamento a 80% do Estado.

WWW.IVANCABRAL.COM


Geral 2

Editor Carlos Prado

E-mail geral@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010

MAGNUS NASCIMENTO / NJ

/ PESQUISA /

MUDANÇAS PROPOSTAS DESAGRADAM ECAD

IBOPE MANTÉM DILMA COM 39% E SERRA COM 34%

AGÊNCIA BRASIL

FOLHAPRESS PESQUISA IBOPE/TV GLOBO

divulgada ontem mostra a candidata do PT, Dilma Rousseff, com 39% das intenções de voto contra 34% do candidato do PSDB, José Serra. Marina Silva, do PV, aparece com 8%. Os demais candidatos não atingiram 1%. Brancos e nulos somam 7%, e 12% se disseram indecisos. Os números de Dilma e Serra são os mesmos de pesquisa Ibope da semana passada, feita entre os dias 26 e 29 de julho. A única a oscilar foi Marina, que na enquete anterior tinha 7%. Na pesquisa divulgada ontem, Dilma teria 44% dos votos contra 39% de Serra em um eventual segundo turno. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa ouviu 2.506 eleitores em 173 municípios entre os dias 2 e 5 de agosto e foi registrada no TSE sob o número 21697/2010.

/ FLIP /

JORNAIS SOBREVIVERÃO ÀS MÍDIAS DIGITAIS, AFIRMAM DEBATEDORES FOLHAPRESS DOIS CONVIDADOS DA Flip

que atuaram como jornalistas - o historiador Robert Darnton, no “New York Times’’, e o editor da Penguin John Makinson, no “Financial Times’’ mostraram-se preocupados com a situação dos jornais, mas acreditam que eles sobreviverão às novas mídias. “Os jornais são diferentes dos livros digitais. Ver a primeira página do “Times’ todas as manhãs é um mapa do que aconteceu ontem. Uma sensação de conhecimento do mundo que se perde no on-line’’ disse Darnton. “O noticiário on-line se baseia na busca e não sei buscar o que não sei. A experiência como leitor é transitória. Mas os jornais encontrarão um modelo adequado para o digital’’, disse Makinson. Os dois apontaram que as novas mídias digitais podem representar o fim da leitura contínua. “A experiência de uma leitura de ponta a ponta está se perdendo. Mas a relação interativa com o conteúdo de um livro é positiva’’, afirmou Makinson. Darnton, que comanda as negociações com o Google para a digitalização do acervo de Harvard, fez restrições à proposta apresentada pelo site. “O Google se propôs a digitalizar de graça os 14 milhões de livros de Harvard, sem cobrar nada, em troca de vender cópias eletrônicas. Isto me parece inaceitável’’, disse. Ele acha mais razoável que o conteúdo fosse oferecido de graça, com patrocínio.

/ DIREITOS AUTORAIS /

▶ O diretor-geral de novelas da Rede Record, João Camargo, explicou em coletiva a escolha da cidade

A CIDADE DO SOL COMO CENÁRIO / LOCAÇÃO / REDE RECORD ESCOLHE NATAL PARA AMBIENTAÇÃO DA MINISSÉRIE SANSÃO E DALILA; GRAVAÇÕES COMEÇAM EM SETEMBRO DÉBORA SOUSA

DO NOVO JORNAL

A CIDADE DO Sol foi escolhida como

cenário das gravações da minissérie Sansão e Dalila, da Rede Record. As informações completas foram divulgadas ontem numa entrevista coletiva às 10h no auditório da Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico (Seturde), na Praia do Meio. Na banca estavam João Camargo, diretor geral de novelas, Laumir Barreto, diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), Anderson Sousa, diretor de produção do núcleo de novelas da emissora, Wellington Paim, diretor de marketing da Empresa Potiguar de Promoções Turísticas (EMPROTUR) e Tertuliano Pinheiro, Secretário Municipal de Turismo. Segundo Pinheiro, o fato de Natal ter sido selecionada para a gravação da minissérie é de extrema importância para a divulgação do turismo, uma vez que explora-

rá as belezas naturais da cidade. “Nós vemos a Rede Record como uma emissora que se expandiu, e mais que isso, evoluiu nestes últimos anos. Natal estará estampada nas telas de todo o Brasil, e isso só fomenta ainda mais o nosso turismo”, disse. Laumir Barreto avisou que está a disposição da equipe para apoiálos na hospedagem pelo Hotel Barreira Roxa e ainda se dispõe a viabilizar toda a parte de transporte e assistência turística. “Nós estamos querendo fechar estes pacotes até setembro para que eles possam estar chegando aqui na data prevista”, disse. A equipe da Record estará chegando em Natal por volta do dia 12 de setembro, e as gravações estão previstas para começar logo depois. O grupo - que varia entre cinegrafistas, produtores, diretores e elenco – permanecerá na cidade por cerca de 30 dias. João Camargo explica que só puderam permanecer aqui por este tempo por se tratar de uma

minissérie. “Se fosse novela, ficaria mais difícil de dar continuidade”, fala, lembrando que serão contratados também figurantes do próprio Rio Grande do Norte. Como não se trata de uma trama atual, serão mostradas apenas as belezas naturais de Natal. O nome de alguns locais foram citados, como Genipabu, Deserto dos Anjos e Ponta Gorda. “A cena em que Sansão (Fernando Pavão) e Dalila (Mel Lisboa se vêem pela primeira vez será gravada na Praia de Ponta Gorda, um dos lugares que nós julgamos como um das belezas mais impressionantes”, diz Camargo. O diretor explica que a escolha por Natal foi devido ao fato do personagem Sansão ser um andarilho. “Nós precisávamos de um ambiente que retratasse a natureza e que ainda não fosse tão explorado, tivesse ar de novidade. Natal se encaixou nestes requisitos”, fala. A minissérie, que está cotada como a maior produção do ano da Record, tem previsão de início apenas para o próximo ano.

/ ELEIÇÕES /

Candidatos já arrecadaram mais de R$ 15 milhões WILSON DIAS / ABR

AGÊNCIA BRASIL

DESPREZO AO AUTOR

De acordo com o compositor e presidente da União Brasileira de Compositores, Fernando Brant, o anteprojeto considera apenas a parte monetária e despreza o autor. Ele disse que cabe ao autor o direito de decidir como utilizar suas obras e que é um direito privado, não compete ao governo decidir sobre isso. “Esse anteprojeto não foi reivindicação da classe autoral. Isso foi criado dentro do ministério. Isso é coisa de burocrata”, disse. Fernando critica o anteprojeto e diz que a proposta confunde a Lei de Direitos Autorais com outras leis, retirando o foco do autor.

/ CAOS AÉREO /

EMPRESA NEGA CULPA POR APAGÃO DA GOL FOLHAPRESS EMPRESA RESPONSÁVEL PELO

programa que gera a escala de pilotos da Gol, a Lufthansa Systems divulgou uma nota ontem dizendo não ter encontrado “nenhum sinal de problemas técnicos ou funcionais na solução de gestão de tripulações’’ da empresa. Problemas no software NetLine/Crew foram apontados pela Gol como a causa da sobrecarga da tripulação, que a levou a cancelar centenas de voos desde o último final de semana, o último do período de férias escolares. A situação, diz, já está normalizada. A Anac (Agência Nacio-

nal de Aviação Civil) diz ter aceito a explicação da Gol e não encontrado nenhum problema relativo à jornada e às condições de trabalhos dos tripulantes. A agência citou a alegação da Gol sobre o software em nota para anunciar que o problema da Gol estava sendo resolvido. Comandantes e pilotos podem trabalhar no máximo 85 horas a bordo por mês. Em suas recomendações para evitar que o problema se repita, a Anac proibiu temporariamente a Gol de vender voos fretados (serviço que inclui o aluguel da aeronave e os serviços dos tripulantes) para empresas de turismo.

/ EDUCAÇÃO /

UNIVERSIDADES SÃO INVESTIGADAS PELO MEC

OS CANDIDATOS À

Presidência da República declararam ter arrecadado mais de R$ 15 milhões para suas campanhas eleitorais até agora. De acordo com a primeira prestação parcial de contas, divulgada ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a candidata do PT, Dilma Rousseff, lidera a arrecadação até agora, com R$9,7 milhões recebidos para a campanha. Os nove candidatos ao Palácio do Planalto entregaram os relatórios ao TSE, mas apenas Dilma Rousseff, José Serra (PSDB), Marina Silva (PV), Plínio de Arruda Sampaio (P-SOL) e Levy Fidelix (PRTB) registraram movimentação financeira. Os presidenciáveis Ivan Pinheiro (PCB), Jose Maria Eymael (PSDC), Rui Costa Pimenta (PCO) e José Maria (PSTU) declararam ao TSE não ter recebido nada para a campanha. Marina Silva informou ter recebido R$ 3,5 milhões, a segunda maior arrecadação entre

O ESCRITÓRIO CENTRAL de Arrecadação e Distribuição (Ecad) não concorda com as alterações propostas pelo Ministério da Cultura, na Lei de Direitos Autorais. No texto da nova lei o governo passará a ter maior controle sobre arrecadação e acesso às obras. Segundo a superintendente executiva do Ecad, Glória Braga, a maneira como as mudanças foram apresentadas tira a autonomia dos artistas sobre suas criações e dá um entendimento errado no que se refere aos direitos autorais. “O anteprojeto prevê que os direitos do autor sejam harmonizados com os direitos do consumidor, da livre concorrência e livre iniciativa. Essa nova lei traz para discussão questões que nada têm a ver com o que está se protegendo na lei de direito autoral”, destacou Glória. O diretor de Direitos Intelectuais do Ministério da Cultura, Marcos Alves de Souza, disse que a intenção do governo federal é harmonizar os direitos dos

criadores com os de investidores da área cultural e também com os direitos do cidadão. O anteprojeto surgiu de um fórum nacional de direitos autorais, promovido entre os anos de 2007 e 2009. Foram realizados oito seminários nacionais, um internacional e mais de 80 reuniões setoriais com os interessados e envolvidos com o tema de direitos autorais.

FOLHAPRESS O MINISTÉRIO DA Educação abriu

▶ José Serra, do PSDB, aparece em terceiro em valores arrecadados os candidatos à Presidência. Em terceiro lugar, aparece o candidato tucano José Serra, que declarou receita de R$ 2,6 milhões. De acordo com o TSE, Plínio de Arruda Sampaio recebeu R$ 35 mil. A campanha de Levy Fidelix rebeu R$1 mil, tirados, segundo ele, do próprio bolso. O tribunal também divulgou os gastos dos candidatos. Serra e Marina dizem ter gasto tudo o que foi arrecadado até agora. As despesas de Dilma somam R$9,56 milhões, 98% da receita

declarada. Essa é a primeira prestação de contas prevista no calendário eleitoral, e ainda não é a que será analisada pela Justiça para verificar se a campanha não cometeu irregularidades. No dia 6 de setembro haverá nova prestação parcial de contas. A final deve ser feita em 2 novembro para aqueles que encerrarem a campanha no primeiro turno. Quem for para o segundo turno, fará a prestação de contas em 30 de novembro.

processos para investigar se 11 universidades privadas cometeram irregularidades na cobrança de mensalidades de alunos do Fies (fundo federal de financiamento estudantil). Há suspeita que os valores cobrados estavam acima do regular. Entre as instituições citadas estão a Unip e a Uninove, duas das maiores do país. Ambas afirmam que a pasta ainda não enviou os detalhes dos procedimentos. Os processos foram abertos após o MEC receber denúncias de que as instituições não concederam aos bolsistas do Fies descontos dados aos demais. A lei exige que os valores devam ser os mesmos aos dois grupos.

Um dos principais abatimentos concedidos é o referente ao pagamento da mensalidade no dia correto, que normalmente resulta em descontos entre 5% e 10%. Se a dedução não é aplicada, o estudante paga um valor acima tanto da mensalidade (referente ao valor não financiado pelo Fies) quanto do saldo devedor (a ser pago ao Fies após a formatura). Já a universidade recebe recursos acima do previsto. Segundo o MEC, a maior parte dos processos administrativos refere-se a denúncias recebidas em 2008 e 2009. As universidades têm dez dias para se manifestarem. Se confirmada a irregularidade, a universidade é obrigada a ressarcir o estudante e o fundo, além de ficar um período sem poder receber novas bolsas do Fies.


Política

Editor Viktor Vidal

E-mail politica@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010 / NOVO JORNAL /

3

AZEDOU O IBERETION / ALMOÇO / COLIGAÇÃO DE ROSALBA CIARLINI DENUNCIA AO MP EVENTO DE IBERÊ QUE REUNIU ARTESÃOS NO HOTEL MONZA ANASTACIA VAZ / ESPECIAL NJ

CRISTIANO FÉLIX

PERGUNTAS SEM RESPOSTA

DO NOVO JORNAL

O ALMOÇO OFERECIDO

a artesãos no início da semana e que contou com a participação dos candidatos Iberê Ferreira de Souza (PSB), Wilma de Faria (PSB) e Hugo Manso, (PT), além de Gersino Saraiva, titular da Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social, está virando um prato indigesto para a coligação “Vitória do povo”, denunciada ontem ao Ministério Público Eleitoral por abuso do poder político e econômico. Defendendo os interesses da coligação “A força da união”, que tem a chapa majoritária ao governo encabeçada por Rosalba Ciarlini (DEM), os advogados Thiago Cortez e Felipe Augusto Cortez ingressaram à tarde com o pedido para que o procurador eleitoral Ronaldo Chaves apure a suposta infração à lei eleitoral ocorrida na terça-feira passada, no Hotel Monza, e ingresse com ação a ser apreciada pelo Poder Judiciário. “É para que o Ministério Público proceda com a apuração dos fatos elencados, uma vez que por força de lei tem poderes para requisitar documentos, convocar os envolvidos para serem ouvidos, e demais ações que julgar necessárias”, comentou Thiago Cortez sobre a provocação à PRE. A assessoria jurídica dos candidatos de oposição alega que participantes do evento disseram terem sido convidados por funcionários da Sethas para uma reunião

Por comandar a secretaria diretamente delatada por envolvimento no caso, Gercino Saraiva foi procurado pela reportagem do NOVO JORNAL em dois momentos. No primeiro, disse que não autorizava ser dada qualquer informação, e ainda questionou a idoneidade do veículo na divulgação das informações.

Perguntas

▶ Gercino, Iberê e Wilma no almoço com artesãos na qual se trataria de assuntos relacionados ao Programa Estadual de Artesanato (Proart). Ainda segundo depoimentos gravados em vídeo pela equipe de campanha da senadora democrata, ao final do encontro seria servido um almoço. Presente ao evento, a presidente da Cooperativa do Centro Rural Universitário de Treinamento e Ação Comunitária (Coopercrutac), Márcia de Oliveira, confirmou ao Novo Jornal que recebeu um telefonema do núcleo de artesanato da secretaria convocando para a ocasião. Ainda segun-

do ela, causou surpresa o discurso dos candidatos com o adendo de pedido de votos. Segundo ela, o governador falou, “garantindo que iria dar continuidade ao trabalho se fosse eleito”, comentou. De acordo com a denúncia feita junto à PRE, os presentes declararam não saber que se tratava de um “evento político”, com a presença de autoridades. Na petição, o fato é mencionado para apontar uma flagrante de abuso de poder, dado o período de campanha e o fato de ter sido usada estrutura governamental na organização. Após a equipe de Rosalba Ciar-

lini saber do evento e ter ido juntar provas, um funcionário da prefeitura de São Gonçalo do Amarante assumiu a despesa do almoço. Severino Marcelo de Melo alegou ser proprietário de oito viveiros de camarão para pagar a conta de R$ 4,3 mil para cerca de 170 pessoas. Segundo ele, o “investimento” teria como principal objetivo trabalhar seu nome para concorrer nas eleições de 2012 a uma cadeira na Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante. A assessoria do prefeito Jaime Calado (PR) negou qualquer ligação com o acontecimento.

Para dar mais transparência e garantir que qualquer declaração seria registrada pelos dois lados, foi tomada a iniciativa de enviar alguns questionamentos por e-mail. As perguntas foram encaminhadas na última quarta-feira e o recebimento confirmado pela assessoria de comunicação, mas até o fechamento dessa edição não houve retorno.

▶ Qual o relação da Sethas com o almoço oferecido a artesãos, no qual estavam o governador Iberê Ferreira e outros candidatos a cargos eletivos nas próximas eleições?

▶ Por que o referido servidor foi chamado para discursar em nome da categoria?

▶ A Sethas pagou o almoço?

▶ Tratava-se de um evento administrativo ou político?

▶ Algum servidor da Sethas convidou ou tinha ordem para convidar artesãos para o evento? ▶ Qual a relação com o funcionário da prefeitura de São Gonçalo do Amarante, Severino Marcelo de Melo?

No início da noite de ontem o procurador Ronaldo Chaves acusou recebimento da petição, mas disse que precisa de um tempo

▶ Por que Marcelo de Melo assumiu as despesas do almoço?

▶ Sendo administrativo: Por que os candidatos tiveram o direito de discursar? ▶ Sendo político: Por que o secretário falou em nome da secretaria?

para analisar a documentação juntada. Contudo, o andamento deve ser célere e a resposta sobre o acato ou não dada no início da semana.

/ TRE /

/ 9840 /

Tempo da propaganda depende do julgamento do PSTU

PELO “VOTO LIMPO”, COMITÊ SERÁ LANÇADO NA SEXTA

ça e Renovação”, PT, PCB, PSOL e coligação “Por um Rio Grande do Norte Melhor”. No caso dos candidatos a Câmara Federal, terá de ser respeitada a seguinte ordem no primeiro dia. PCB, coligação “Coragem para Mudar II”, coligação “Vitória do Povo I”, PRTB, PTC, PSOL, coligação “Mudança e Renovação”, coligação “Por um RN melhor”, coligação “Força da União” e PSTU.

DO NOVO JORNAL

COM TODOS OS candidatos tendo sido impugnados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN), o PSTU atrasou uma informação bastante ansiada pelos partidos e coligações que disputam cargos eletivos no pleito deste ano: a divisão do tempo na propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão, que começa em dez dias. Os espaços já foram fechados, assim como um relatório, mas o TRE tomou a decisão de só divulgá-los na próxima segunda-feira. Justifica-se que como a legenda pode até amanhã entrar com um apelo para que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reveja a decisão a respeito dos pedidos de registro, ela foi inserida na divisão. Caso a sentença seja mantida em grau de recurso, o PSTU será retirado da separação e o tempo a que teria direito, dividido igualmente entre as outras agremiações. A observação foi feita pelo juiz da 3ª Zona Eleitoral, Eduardo Pinheiro. “O sistema que define o tempo por enquanto aponta as duas hipóteses”, destacou. Quando receberam a notícia do indeferimento dos registros, os candidatos majoritários, Simone Dutra e Dário Barbosa, confirmaram que estão providenciando a documentação necessária para enviar o pedido para a instância superior.

▶ TRE deve divulgar o tempo das coligações na segunda Quem vai disputar as eleições tem pressa em saber que espaço terá para expor suas idéias, dado o início da propaganda oficial começar no próximo dia 17 e seguir até 30 de setembro, ou seja, os envolvidos terão pouco mais de uma semana para programar qual conteúdo começará a ser usado – e que determina o mote da campanha -, na tentativa de atrair votos. Por enquanto, só está confirmada a ordem de entrada dos candidatos no horário reservado à propaganda. Ela foi definida por sorteio, ocorrido na manhã de ontem na sede do TRE, e vale apenas para o primeiro dia. De acordo com o artigo 50 da lei 9.504/97, “a cada dia que se seguir, a propaganda veiculada por último, na véspera, será a primeira, apresentandose as demais na ordem do sorteio”. Entre os postulantes ao gover-

no, o PTC será o primeiro a apresentar a candidatura. Na sequencia aparece a coligação “Coragem pra mudar” - encabeçada por Carlos Eduardo Alves (PDT) -, “Força da união”, de Rosalba Ciarlini (DEM), PSTU, “Vitória do Povo” de Iberê Ferreira de Souza (PSB), PRTB, PSOL e PCB. Para o Senado Federal aparece a seguinte ordem: coligação “Força da União”, coligação “Por um RN melhor”, coligação “Vitória do Povo”, coligação “Coragem para Mudar”, coligação “Mudança e Renovação”, PSOL, PTC, PRTB e PSTU. Na disputa por vagas na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte acontece a seguinte exibição: coligação “Força da União”, PSTU, PRTB, coligação “Vitória do Povo I”, PTC, coligação “Coragem para Mudar II”, coligação “Mudan-

DO NOVO JORNAL

SE A APROVAÇÃO

NEY DOUGLAS / NJ

CRISTIANO FÉLIX

ANNAPAULA FREIRE

GERAÇÃO

Na mesma ocasião foram definidas as emissoras que devem fazer a geração conteúdo para as demais. A Band Natal ficará com a responsabilidade de repassar o conteúdo para as outras emissoras, o que a diretora geral do TRE, Andréia Campos, classificou como uma “missão espinhosa”. O juiz Eduardo Pinheiro ressalvou que caso a empresa tenha quaisquer problemas, assumirá a Intertv Cabugi, afiliada da Rede Globo, e que nos últimos pleitos assumiu a função. A 103 FM será a “cabeça” das rádios. No rádio, os horários serão das 7h às 7h50 e das 13h às 13h50. Na TV, das 13h às 13h50 e das 20h30 às 21h20. Terças, quintas-feiras e sábados serão exibidos os programas dos candidatos a Presidência da República e deputados federais. Nas segundas, quartas e sextas, serão veiculadas as propagandas dos candidatos a governador, deputado estadual e senador.

da Lei da Ficha Limpa causou frisson na população brasileira e despertou o espírito cidadão em diversos eleitores, ela tem forte influência da Lei 9840, criada em 1999, que foi a primeira lei brasileira formada por iniciativa popular, a partir da coleta de mais de um milhão de assinaturas. Ela proíbe a compra de votos e o uso eleitoral da máquina administrativa, admitindo multa e cassação aos acusados da prática ilegal. No intuito de coibir cada vez mais a corrupção eleitoral, os Comitês 9840 estão espalhados por todo país. O lançamento oficial do comitê potiguar “Vote Limpo” será na próxima sexta-feira, às 9h, na sede da Organização dos Advogados do Brasil (OAB), onde o comitê irá funcionar. Segundo um dos coordenadores do comitê, o também coordenador de Direitos Humanos da Secretaria de Justiça e Cidadania, Marcos Dionísio, a missão dos integrantes desse comitê é “lutar para que as eleições sejam limpas”. A principal atribuição do “Vote Limpo” é receber e analisar denúncias da população para repassar essa informação aos órgãos responsáveis pelas investigações: Ministério Público Eleitoral e Polícia Federal. Além do trabalho de intermediador, o comitê desenvolve ações educativas em escolas e na comunidade para conscientizar sobre a

importância do voto e as prerrogativas da Lei 9840. Outra função importante é divulgar na mídia a existência dos direitos do eleitor relativos a lei. A partir do lançamento, a população poderá denunciar os abusos dos candidatos na sede do comitê. A denúncia pode ser presencial ou por telefone, identificada ou não. O número destinado a esse fim somente será divulgado na data do lançamento. Durante o período das eleições, nos dias úteis e no horário comercial, os integrantes do comitê estarão disponíveis para receber as informações. A participação através das denúncias não é o único modo da população contribuir. O comitê é formado por representantes da comunidade civil (por exemplo, a OAB, a Igreja Católica, os Diretórios Centrais dos Estudantes, Central Única dos Trabalhadores). Qualquer cidadão pode participar, voluntariamente, desse comitê depois de passar por um treinamento. Desde o mês passado, os integrantes tem se reunido toda segunda-feira, às 17h na OAB. “O comitê é mais um mecanismo para a população denunciar e garantir que as eleições sejam limpas”, declarou o coordenador que avalia a comunidade potiguar como engajada. Ainda segundo Dionísio, o Rio Grande do Norte é, proporcionalmente, o campeão de cassação dos políticos que fraudam as eleições. Nas últimas três eleições (2000, 2002 e 2004), o RN cassou 28 políticos.


Opinião 4

Editor Franklin Jorge

E-mail opiniao@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010

Editorial Baratinhas ou coelhinhas? ▶ rodaviva@novojornal.jor.br

ORDEM NA FARRA

PROJETO CAPAR

SABEDORIA MINEIRA

O ex-governador Aécio Neves tem feito de tudo para impedir o uso de seu nome numa ação que começou a ser implementada através de Comitês “Aécio Neves no Senado; Hélio Costa, Governador e Dilma, Presidente”. Aécio não quer ver o seu nome associado aos adversários de jeito nenhum.

SOBE E DESCE

Embora a Consult (instituto que vem atendendo a ex-governadora Wilma de Faria) só tenha divulgado uma única pesquisa na atual campanha, houve a indução da interpretação dos seus números, indicando crescimento de Iberê e queda de Rosalba. Tendência de crescimento e queda só se estabelece depois da segunda ou terceira pesquisa do mesmo instituto. Não dá para estabelecer tendência em aferições diferentes. É como comparar banana com abacaxi, batata com cenoura e assim vai.

SEM AGENDA

O Estado não tem professores no seu quadro com qualificação para lecionar essas matérias”

Os candidatos ao Senado Wilma de Faria e Hugo Manso ficaram sem agenda – nem palanque – na noite de quinta-feira. Motivo: O governador Iberê Ferreira de Souza tinha programação em São Miguel do Gostoso, onde o prefeito vota nele para governador e em Zé Agripino e Garibaldi para o Senado.

Cumprindo determinação constitucional, o governo do Estado fez publicar no Diário Oficial da última terça-feira, a Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2011. São 55 páginas do jornal. Uma obra de pura ficção, sobretudo se houver mudança de governo.

PAIS & FILHOS

Primeiro norte-riograndense filho de Senador a assumir o Senado, José Bezerra Junior tem programação intensa no fim de semana. Hoje estará em Jucurutu, para a festa de 90 anos de Dona Iraci Silva Pereira e amanhã vai a Mossoró, para a Festa do Bode.

PT-FARC

O médico Maurilton Morais postou um e-mail para anunciar: “O PT apagou o site do Foro São Paulo na Internet (onde era possível provar a ligação de petistas – Lula, Dilma, Dirceu – com as Farc e o Narcotráfico. Mas ainda é possível ter acesso através do link http://bit.ly/blzoDH”.

GARGANTA PROFUNDA

DO PROFESSOR JOSENIL XAVIER SOBRE O PROGRAMA ESTADUAL DE ENSINO PROFISSIONALIZANTE.

CURSO DE GAFIEIRA Ministrado pelos profissionais de dança de salão Marcelo Chocolate (dançarino da cantora Alcione) e Sheila Aquino, ambos do Rio de Janeiro, o Sesc/Centro (praça Tomaz de Araújo) promove, hoje e amanhã, um workshop de samba de gafieira e samba no pé, no seu salão de eventos.

AÇÚCAR AMARGO

A crise vivida no Vale do Ceará-Mirim ocorre quando o açúcar atravessa uma das melhores fases com a tonelada sendo comercializada a US$ 445 mais um ágio de US$ 25,2 que está sendo pago ao produto brasileiro. Normalmente, neste período, o açúcar brasileiro era vendido com desconto.

No lançamento de sua candidatura, quarta-feira, na Assen, o advogado Lauro Maia anunciou uma série de propostas que pretende defender na Assembleia, como a oferta de vasectomia gratuita na rede pública de saúde, afirmando que se trata de uma “proposta inovadora”, logo apelidado de Projeto Capar. Em tempo: Desde 2007 o SUS já oferece este serviço.

FICÇÃO LEGAL

WALLACE ARAÚJO / NJ

Como disse o candidato do PSOL, Plínio de Arruda Sampaio, 80 anos, “a Bandeirantes marcou um gol”. Tal afirmativa foi feita por quem se disse discriminado dentro do debate do qual participou, no fim da noite de quintafeira, juntamente com Dilma Rousseff, José Serra e Marina Silva. O Ibope registrou uma audiência de apenas 3%. Metade do que a Band registrou no programa imediatamente anterior, “Polícia 24 horas” e dez vezes menos do que a Rede Globo, que marcou 31 pontos na transmissão do jogo São Paulo e Internacional pela Taça Libertadores de América. Ocorre que os 3% de audiência obtidos pelo primeiro debate da presente campanha eleitoral é formado por um público altamente qualificado, os chamados formadores de opinião, agentes multiplicadores, que levarão a mensagem transmitida ao povão. É assim que funciona o processo de comunicação. É preciso que haja um emissor da mensagem (que tenha capacidade de formular, além de credibilidade para merecer a atenção do público) e que essa mensagem tenha real interesse. Sua difusão termina sendo feita pelos chamados tipos informados ou agentes multiplicadores. Quem tiver dúvidas que compare a repercussão dos dois programas de TV aqui citados. O insuspeitíssimo jornal O Globo abriu manchete de primeira página (No 1º Debate, Serra ataca Dilma e petista critica FH – Plínio ataca todos os adversários e Marina não ataca ninguém”), enquanto o jogo que deu audiência de 31% ficou num registro de uma coluna no pé da página (“Inter perde do São Paulo, mas está na Libertadores”); fora as outras cinco páginas que o jornal dedicou ao Debate. Este é um exemplo isolado que pode ser levado para outros jornais, revistas e outros meios, como a Internet e as chamadas redes sociais. O confronto Serra X Dilma, em 24 oportunidades distintas em que os dois se confrontaram, ainda vai dar muito o que falar. Afinal, essa foi a primeira vez que os dois estiveram frente à frente. Num confronto direto. Certamente que o Debate da Band não se exauriu no noticiário de ontem – jornais e outras emissoras de TV e rádio – a mensagem ali emitida ainda vai ser muito multiplicada, comentada, discutida. Os especialistas em mídia sentem a necessidade de usarem diferentes meios, exatamente por isso. Do contrário, bastava anunciar nos veículos de maior audiência. Eles sabem que os meios mais abrangentes são insubstituíveis para uma comunicação rápida e que exige pronta resposta. Mas na criação de um conceito, na formação de uma imagem é preciso chegar a um público muito mais seleto. É esse público, com capacidade não apenas de receber, mas de processar e multiplicar a mensagem, que termina sendo o mais importante na construção – ou na desconstrução – de uma imagem. Foi o público que assistiu, ao vivo, “o gol da Band”. É dele que virão as conseqüência do debate. Se elas vierem a acontecer.

MARLENE BERGAMO / FOLHAPRESS

A FORÇA DA COMUNICAÇÃO

O senador João Faustino pretende disciplinar a farra de pesquisas eleitorais. Ele apresenta, na próxima semana, projeto de lei disciplinando a divulgação de pesquisas. A divulgação ficará restrita a pesquisas realizadas por três institutos contratados pela Justiça Eleitoral, mediante concorrência, que farão seis pesquisas ao longo da campanha. Outras pesquisas servirão para consumo interno sem poder serem divulgadas na mídia. Faustino acha que é um passo em favor do financiamento público das campanhas.

LIMITE DO PANFLETO

A distribuição manual de panfletos no município de Natal será feita mediante permissão exercida pela Urbana, pelo prazo máximo de 30 dias, para cada ponto de distribuição. Cada ponto terá uma pessoa responsável pela limpeza daquela área.

Repetindo o modelo do personagem Garganta Profunda, que ofereceu as informações confidenciais que deram base à cobertura jornalística do escândalo Watergate, que derrubou o presidente Nixon, uma raposa que pasta nas áreas governamentais ofereceu uma pista que, segundo ele, pode comprovar o envolvimento da máquina no encontro do governador Iberê Ferreira de Souza com um grupo de artesãos, no Hotel Monza: - Descubram o Marquinho. Este é o apelido de Marcos Henrique, Coordenador da área de Artesanato da Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social. Garante a fonte que teria sido esse servidor quem organizou e realizou o encontro.

ZUM ZUM ZUM ▶

Hoje completa 65 anos que Georgino Avelino assumiu o posto de Interventor Federal do RN, o oitavo. Georgino, depois foi senador em dois mandatos. ▶ O juiz Nagib de Melo Jorge Neto é o novo Diretor da Subseção de Mossoró da Justiça Federal. ▶ Faz 30 anos, hoje, que Jurandir Navarro era eleito para a Academia Norte-riograndense de Letras.

A carreata governista no Agreste quase faz uma vítima: o carro do candidato Raimundo Glauco (PT) sofreu uma colisão, ele escapou com escoriações. ▶ A Universidade Federal Rural do Semi Árido inicia, segunda-feira, a sua Semana Pedagógica. ▶ O candidato Lauro Maia conquistou mais um apoio: Rogério Fonseca,

Prefeito de Umarizal, que apoiava o deputado Getúlio Rego. ▶ Não se diga que só são os aliados de Serra que fogem dele. Em São Paulo Marta Suplicy não faz agenda casada com Mercadante nem a pau. ▶ Trio da pesada, hoje, no Forró do Pote comemorando o 6º aniversário: Alcymar Monteiro, Dorgival Dantas e Pingo.

▶ Hoje tem Festival de Frutos do Mar no restaurante Senac Barreira Roxa, a R$ 28,00 por pessoa. ▶ “Massilon – Nas veredas do Cangaço”, de Honório Medeiros vai ter lançamento no evento Cariri Cangaço, na cidade do Crato, em agosto. ▶ A disputa pela Câmara Distrital de Brasília tem 35.6 candidatos para cada cadeira na eleição de 3 de outubro.

Os limites impostos pela legislação eleitoral têm desafiado a criatividade dos comandos partidários. Fazer o candidato visível aos eleitores sem infringir as regras da disputa é uma equação a ser resolvida pelos marqueteiros. Este NOVO JORNAL mostrou numa reportagem que a proibição dos outdoors acabou gerando um monstrengo, que finda por prejudicar a todos – com risco até para os senhores candidatos. A fim de serem notados, inúmeros deles contrataram as chamadas baratinhas, um híbrido de outdoor volante e trio elétrico. Nada mais são as baratinhas do que aqueles carros pequenos – a maioria deles, daí o nome – dotados de caixas amplificadoras de som e de adesivos dos candidatos. Eles se multiplicam como se, em vez de baratinhas, fossem coelhinhas. E exageram no som alto. Esse tipo de estratégia de campanha surgiu com força no início da década, ao menos neste Rio Grande do Norte, como recurso mais barato para quem queria levar sua mensagem ao eleitor. Foi logo assimilada por aqueles ditos mais abastados, de modo que hoje, como se percebe, virou praga. Como negócio, é simples: o sujeito aceita adesivar seu veículo e instala nele uma potente caixa de som – os chamados paredões. Depois, é só conduzir o carro (com a gasolina paga) pelas ruas da cidade, devagar e com o som às alturas, parando aqui e ali nos pontos considerados estratégicos, que são principalmente as áreas de concentração popular. E tome massificação de jingles, a maioria com gosto imensamente duvidoso. Alguns “barateiros” chegam a faturar até R$ 12 mil numa campanha política, o que não é pouco. Como estratégia de marketing, a ideia pode ter lá seu valor, mas ela carrega também uma grande dose de desrespeito com uma fatia do eleitorado que não suporta ver-se agredido dessa maneira. O som alto ameaça a saúde e fere a legislação – a maioria foge flagrantemente dos limites de decibéis considerados legais. Embora a justiça eleitoral mantenha um serviço para receber denúncia de propaganda irregular de rua, inclusive de som alto – o telefone é 4006 5910 – nota-se, por outro lado, um silêncio cúmplice dos órgãos encarregados de fiscalização, tanto os do estado como os da prefeitura. Assim, ninguém faz nada e o problema persiste. O fato de haver, tanto no âmbito no estado como no da prefeitura, candidatos “da casa” só reforça a sensação de que nada será feito para conter a sanha das baratinhas. É caso de omissão que bem poderia ser acompanhada por instância imparcial e com poder de punição. Não basta só exigir cadastro na Justiça. É preciso tirar de circulação quem desmoraliza a lei.

Artigo MARCOS BEZERRA Editor de Esportes ▶ marcosbezerra@novojornal.jor.br

Debate ou jogo? Jornalista é um bicho metido. Não há um que não tenha uma opinião sobre alguma coisa. Mais ainda na questão política. E, agora, com a campanha na rua, no rádio, televisão e na internet, claro, ela está também na redação de um jornal. Claro também que não concordamos uns com os outros. No máximo temos um grupo mais progressista e outro mais conservador – a turma que não gosta de política vai ficando no meio termo. Mas, concordado em alguns ou mesmo nenhum ponto, a troca de idéias é pra lá de proveitosa. Para usar uma frase do professor Cassiano Arruda – Dê-me um contraditório para melhorar o debate! Assim, chegamos – nós, a turma da noite do NOVO JORNAL – ao primeiro debate televisivo com uma dúvida: assistir ou dar preferência ao jogo semifinal da Libertadores, entre São Paulo e Internacional? Começamos com o jogo, mudamos para o debate e, como a conversa dos políticos pareceu um pouco enfadonha, ficamos no lá e cá. A julgar pelo desempenho da TV Bandeirantes, o grosso do povão não teve a mesma complacência que os distintos jornalistas. A audiência não teria passado de um dígito. Ao que parece o formato engessou os participantes; parece-me também que o melhor momento foi a abertura do evento, quando a emissora botou no ar trechos de debates antigos, com Brizola, Maluf e Mário Covas, entre outros. Estes demonstravam emoção, trocavam acusações e até insultos, não apenas cuspiam números – parecia o clássico do futebol brasileiro, com os atletas se superando em campo, dando algumas botinadas, mas também jogando bonito. A verdade é que, com a exceção do veterano Plínio Arruda, do PSOL, todos os outros pareciam mesmo pernas de pau. São Paulo 1 a 0 – Vai dar Tricolor; o Internacional empata – Vai dar Inter; 2 a 1, São Paulo, e agora, quem segura? Era muita emoção de um lado para pouca emoção do outro. Um dia depois, a sensação de tanto faz... Não temos colorados ou tricolores entre nós. No máximo um lamento de que era pra ser o Flamengo, ou era pra ser o Corinthians. Já no jogo da política: Marina corre o risco de perder votos para Plínio; Serra foi melhor, mas não conseguiu se aproveitar do nervosismo de Dilma e mais uma penca de comentários. No próximo debate, tomara que não tenha nenhum jogo importante no mesmo horário, para não termos que escolher o jogo e ficar com a sensação de culpa da falta de consciência política; nem assistir o debate e ficar com a sensação de tempo perdido. Tomara também que os candidatos atuais, assimilem um pouco do jogo bonito dos craques de antigamente.


▶ POLÍTICA ◀

NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010 / NOVO JORNAL /

Painel RENATA LO PRETE Da Folha de São Paulo

painel@uol.com.br

Fila de espera Convencido de que conseguirá eleger Dilma Rousseff (PT), Lula tem dito a auxiliares que pretende discutir com sua candidata as indicações mais importantes em aberto no plano federal, pois elas terão mais impacto no futuro governo do que no atual. Além do substituto de Eros Grau no STF, está em ‘stand by’ a definição de nomes para agências como Anvisa (saúde), ANP (petróleo) e Anatel (telecomunicações). O presidente quer evitar novas disputas entre aliados em plena campanha eleitoral. Por isso, tentará esticar a corda: tudo o que puder esperar será resolvido apenas depois do fechamento das urnas.

5

PELO ZELO DO

BEM PÚBLICO / FUNDO GARANTIDOR / PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA QUER SABER SE OUTROS ESTADOS TAMBÉM FAZEM ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS PARA VIABILIZAR PROJETO DA COPA

NEY DOUGLAS / NJ

RAFAEL DUARTE

DO NOVO JORNAL

O PRESIDENTE DA

GASOLINA 1 Em entrevista a uma rádio de Pernambuco, Alexandre Padilha (Relações Institucionais) ouviu do apresentador a recomendação de não levar os governadores de Estados que abrigarão jogos da Copa a conhecer Joanesburgo, porque ‘aquilo é uma m.’. O ministro respondeu: ‘Quem for para São Paulo [assistir a jogos em 2014] vai falar a mesma coisa. Aquilo lá é feio’.

GASOLINA 2

Padilha, que é paulista, acrescentou: ‘Até hoje não definiram nem onde vai ser o estádio. Se bobear, Pernambuco ganha a oportunidade que São Paulo está perdendo de sediar coisas importantes de Copa’.

COM QUE ROUPA?

Até o início da noite de quinta, estava combinado que Dilma iria ao debate da Band com o tradicional vermelho petista. Foi ela que sugeriu trocar pelo bolero branco. O marqueteiro João Santana aprovou.

LINHA VERMELHA

Dilma estava de saída quando recebeu o telefonema de Lula elogiando seu desempenho. ‘Aprendi com o senhor’, retribuiu ela, que após desligar avisou à primeira-dama, Marisa Letícia: ‘O chefe ligou’!.

PROTESTO!

De Eduardo Dutra (PT), sobre a menção feita por Serra ao ex-ministro da Fazenda de Lula: ‘No próximo debate, o Palocci pedirá direito de resposta’.

SOS 1

A ida de Serra ontem à noite a Recife foi um afago ao aliado Jarbas Vasconcelos (PMDB), que a seu pedido

aceitou ser candidato ao governo e hoje enfrenta dificuldades na campanha.

SOS 2

Depois da debandada de prefeitos do PSDB para o barco de Eduardo Campos (PSB) em Pernambuco, causou rebuliço a notícia de que o prefeito de Toritama, Flávio Lima (DEM), também anunciará apoio ao adversário de Jarbas.

ENGESSADA

Aliados de Marina Silva (PV) rejeitam a avaliação de que ela se intimidou no debate. Argumentam que as regras a isolaram dos líderes Dilma e Serra, e pretendem lutar por mudanças nos próximos encontros.

DUAS PALAVRAS

De Heloisa Helena, rompida com Plínio de Arruda Sampaio, que se tornou candidato presidencial do PSOL à sua revelia, sobre o debate da Band: ‘Não assisti’.

NA CORRENTE

Geraldo Alckmin (PSDBSP) enviou carta ao embaixador do Irã no Brasil para apelar por Sakineh Ashtiani, condenada à morte por apedrejamento. Líder nas pesquisas para o governo, levará o tema ao blog da campanha e ao Twitter.

TÔ DE OLHO

Da Argentina, onde esteve na terça-feira, Lula avisou que entraria em campo no dia seguinte caso o PMDB insistisse em mudar a pauta pré-combinada com o governo para as votações na Câmara. O presidente chegou a dizer que, se necessário, ligaria para Michel Temer. O telefonema revelou-se desnecessário, pois o PT conseguiu reverter o movimento peemedebista.

TIROTEIO Até dá para entender a preocupação do ministro Eros Grau. Mas não agora que o Congresso se sujou tanto.

Assembleia Legislativa, Robinson Faria, quer saber se em outros estados, a exemplo do Rio Grande do Norte, os governos locais também vão alienar imóveis públicos como contrapartida da Parceria Público Privada que vai construir os estádios para a Copa de 2014. Caso o RN seja o único estado a adotar o procedimento, ele afirmou que vai acionar a assessoria jurídica da Assembleia e o Ministério Público para saber se a aprovação do Fundo Garantidor pelos deputados não vai prejudicar o Estado. O deputado afirmou ainda que tem uma reunião na próxima terça-feira com o corpo técnico da governo, liderado pelo secretário especial da Copa de 2014 em Natal, Fernando Fernandes, onde espera ouvir os argumentos do executivo para que o Fundo Garantidor seja aprovado sem passar pelos trâmites burocráticos normais da Casa. “Existem duas formas desse processo ser analisado: seguindo os trâmites normais ou através da dispensa de tramitação, um mecanismo criado inclusive por mim. Já pedi ao deputado Fernando Mineiro, porta-voz eficaz do governo estadual, que passe mais informações sobre o projeto ao colégio de líderes. Enquanto isso, pedi a minha assessoria que veja se outros estados também alienaram bens como o RN está fazendo. Se a resposta for negativa, vou pedir socorro aos órgãos competentes como a assessoria jurídica da Casa, o Ministério Público e o poder judiciário”, disse. Robinson Faria se pronunciou sobre a polêmica envolvendo Governo do Estado e Assembleia Legislativa ontem durante almoço entre empresários da construção civil e a candidata ao governo Rosalba Ciarlini promovido pelo Sinduscon depois de provocado pelo empresário Arnaldo Gaspar Júnior, que pediu que o legislativo analisasse as questões envolvendo a Copa sem deixar que as

CONTRAPONTO CADA UM NO SEU QUADRADO Ao chegar ao debate na Band, Aécio Neves cumprimentou dirigentes do PMDB já acomodados na ala da plateia reservada aos aliados de Dilma Rousseff. Bem relacionado com todos eles, o tucano brincou: - Tem um lugarzinho pra mim ai? Sentado ao lado do vice de Dilma, o líder do PMDB na Câmara, Henrique Alves, logo ofereceu: - Aqui ao lado do Michel, eu alugo a minha cadeira! Aécio olhou para o outro lado, onde estavam seus correligionários, e optou por sair de fininho: - Acho que tem um lugarzinho vago ali...

divergências políticas transformem adversários em inimigos, o que afetaria diretamente a população que é a favor do Mundial de 2014 em Natal. Na sua vez de falar, o presidente da AL tranqüilizou o empresário e relembrou o episódio em que, segundo ele, o Governo do Estado tentou jogar a opinião pública pressionando os parlamentares para que autorizassem o estado a contratar um empréstimo junto à Caixa Econômica Federal no valor de R$ 77 milhões para obras de mobilidade urbana. “Aquilo me magoou porque levamos uma surra na mídia com o governo dizendo que a AL estava contra a Copa. Naquele episódio o governo entregou um documento para a liberação de crédito sem embasamento nenhum e pedimos explicações. Até que o corpo técnico do governo, com o secretário Fernando Fernandes, foi a Assembleia explicar e, depois disso, dispensamos a formalidade em 24 horas. Agora não vamos aceitar que se misturem ingredientes políticos para forçar uma votação”, disse em referência à polêmica do Fundo Garantidor. Indagado se via animosidade por parte do governo para a aprovação do Fundo Garantidor como ocorreu na liberação dos recursos da mobilidade, ele disse que não. “Até o momento, mesmo no meio da campanha, ainda não senti nenhuma pressão vinda do governo”, encerrou.

ROSALBA PROMETE SANEAR 80% DO ESTADO A senadora e candidata ao Governo do Estado, Rosalba Ciarline, prometeu, caso eleita, terminar seu mandato de quatro anos com pelo menos 80% do estado saneado. Essa foi uma das ações apresentadas por ela na primeira sabatina promovida pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Rio Grande do Norte (Sinduscon-RN), que vai ouvir em datas diferentes as propostas para o setor dos três principais candidatos ao posto de chefe do executivo. Nos próximos dias 13 e 18 de agosto, os construtores receberão, no hotel Ocean Palace, os candidatos Carlos Eduardo Alves e Iberê Ferreira de Souza, respectivamente. Os concorrentes receberão um documento com propostas específicas dos empresários para o setor da construção civil, como a desburocratização dos trâmites para o licenciamento ambiental e o compromisso dos gestores em inaugurar obras públicas somente depois que as construtoras receberem o valor total licitado da obra. “Na verdade queremos que eles se posicionem a favor ou contra às propostas específicas para o setor”, explicou o presidente do sindicato, Sílvio Bezerra. Durante o evento, Rosalba Ciarline lembrou a experiên-

cia como prefeita de Mossoró, onde recebeu o município 8% saneado e o deixou, oito anos depois, com 60%, falou da importância do aeroporto internacional de São Gonçalo do Amarante para o Estado com a criação da Zona de Processamento de Exportação e do reforço da manutenção das estradas, além de ressaltar o planejamento do estado para investimentos em obras estruturantes. “Sempre trabalhei planejando as coisas. Em Mossoró, por exemplo, os recursos dos Royaltes da Petrobras eram direcionados para investimentos, ninguém mexia. Por isso, sabíamos quanto dinheiro tínhamos e quando saí da prefeitura não fiquei devendo uma única construtora”, disse a candidata que lembrou ainda ter deixado para sua sucessora, Fafá Rosado, inaugurar pelo menos duas obras importantes porque ainda não haviam sido concluídas totalmente: a biblioteca pública e o prédio do Samu. “Eram duas obras que eu gostaria de ter inaugurado, mas não poderia fazer aquilo com a população já que no caso da biblioteca não haviam chegado os equipamentos. Tanto que falei para a Fafá que o governo dela ia começar com a inauguração de uma obra”, explicou.

/ PROPAGANDA /

/ DELTA /

TSE multa Lula pela oitava vez

EMPREITEIRA É SUSPEITA DE FRAUDAR R$ 3,6 MILHÕES

FOLHAPRESS O TSE (TRIBUNAL

DO DEPUTADO PAULO DELGADO (PT-MG), comentando declaração do ministro que se despede do Supremo Tribunal Federal; segundo ele, a lei da Ficha Limpa coloca em risco o Estado democrático de direito.

▶ Silvio Bezerra, à esquerda, ouviu propostas de Rosalba e Robinson

Superior Eleitoral) multou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em R$ 5 mil, por propaganda eleitoral antecipada em favor da candidata petista Dilma Rousseff. Essa foi a oitava multa recebida por Lula, que já deve R$ 52,5 mil à Justiça Eleitoral. De acordo com a decisão, tomada pelo ministro Henrique Neves, o presidente noticiou a candidatura de Dilma durante evento realizado no Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, antes do prazo permitido. A punição foi requisitada pelo Ministério Público Eleitoral, que também pedia multa à Dilma, o que foi negado pelo ministro. Neves também decidiu multar a ex-secretária de as-

FOLHAPRESS A DELTA CONSTRUÇÕES,

sistência social e direitos humanos do Rio de Janeiro, Benedita da Silva, também em R$ 5 mil, por ter promovido a candidatura da Dilma no mesmo evento. “Vamos eleger uma mulher para presidenta, mas não é uma qualquer, e ouso dizer, temos uma com qualidade, com garra, e o seu nome é Dilma Rousseff ”, disse Benedita, segundo a decisão. Na mesma ocasião, Lula levou Dilma para o centro do palanque e afirmou que não poderia dar maior demonstração de apreço pela luta das mulheres brasileiras do que indicar ao PT para substituí-lo “nada mais nada menos do que uma mulher brasileira, uma mulher de luta, uma mulher que já provou na luta o que ela é capaz”. Lula ainda pode recorrer ao plenário do TSE.

empresa privada que mais recebeu recursos do Tesouro no segundo governo do presidente Lula, deu prejuízo de pelo menos R$ 3,6 milhões em apenas três contratos com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes). É o que aponta um relatório da CGU (Controladoria-geral da União). Anteontem, em parceria com o Ministério Público e a Polícia Federal, a CGU realizou a operação Mão Dupla, que teve 27 mandados de prisão expedidos, entre eles para dirigentes do Dnit no Ceará e da empreiteira. De acordo com a CGU, os prejuízos foram calculados em contratos que somam R$ 85 milhões: construção de uma ponte na BR304 e melhorias na BR-116 e na BR-020. As obras, que fazem parte do PAC, ainda estão em andamento e não foram completamente pagas. Os técnicos apontaram que há

indícios de superfaturamento, uso de material em quantidade abaixo do contratado, obras pagas e não executadas e uso de estrutura do Dnit para realizar os projetos pagos pelo órgão. No caso da ponte da BR-304, sobre o rio Jaguaribe, a falta de execução de um serviço está pondo “em risco a estabilidade da construção”. A Delta é a empresa que mais recebeu recursos do Tesouro nos últimos três anos do governo Lula. Este ano, está em segundo lugar com R$ 381,4 milhões, segundo dados da CGU. Nos sete anos e meio de gestão, a empresa - que até a década passada era uma pequena construtora - já recebeu cerca de R$ 2,4 bilhões de recursos federais. A maior parte de dinheiro vem do Dnit. Seu crescimento na gestão Lula se deu principalmente após ela ter sido a maior beneficiada por contratos emergenciais (sem licitação) na Operação Tapa-Buraco pelo Dnit em 2006.


6

▶ OPINIÃO ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010

RODRIGO LEVINO Jornalista

▶ digbylevino@gmail.com

De São Paulo

Rosalba, a candidata de José Serra NO ÚLTIMO FIM de semana um buxixo to-

mou conta de algumas todas políticas, entre uma estúpida* carreata e outra. Dizia respeito a uma foto-montagem divulgada por remetente não identificado onde a candidata ao governo, Rosalba Ciarlini (DEM), aparece ao lado do presidenciável José Serra (PSDB). Foi beicinho de cá, muxoxo de lá, desqualificação da origem do material político de tudo quanto é tom e jeito, alegando que a campanha da senadora não compactuava com o que havia sido espalhado. Eu fiquei cá pensando com meus botões, mas, seu menino, qual é o problema? E por acaso Serra é um degredado, um pária? E a senadora e seu principal apoiador, o também senador José Agripino (DEM) não são gente de partido e corretos com as decisões tomadas pela sigla no cenário nacional? Ora, se não há problema em aparecer do lado do candidato que apóia, botemos na conta do remetente anônimo da foto-montagem

apenas o mérito de ter se adiantado à candidata e lhe poupado o trabalho de produzir santinhos casados, com chapa batida: Rosalba governadora, Serra presidente. Ora, se as mais recentes pesquisas apontam um alto percentual de desconhecimento de que a senadora é a candidata de Serra e não de Lula, sonegar essa informação ao eleitor é estelionato e muita malandragem. Do ponto de vista publicitário até se compreende o desejo de colar a imagem ao presidente mais popular da história do país e aos recordes 70% de aprovação popular. O problema é que nas eleições o que está em jogo é o futuro do eleitor, as políticas públicas de assistência social, as metas de crescimento econômico e garantias dos direitos fundamentais como educação, saúde e segurança. Se qualquer candidato se pauta apenas pelo marketing típico de produto, e se for esse o caso da senadora ao esconder dos eleitores que ela não concorda com o governo Lula,

MULETA

que faz oposição a ele e que na verdade anseia pela vitória de José Serra, vota-se em gato por lebre. Se talvez tenha faltado honestidade a quem lançou na praça a foto-montagem com Rosalba e Serra, falta à candidata, não assumindo claramente e de público suas posições políticas, transparência e posição política definida, requisitos fundamentais para o exercício da vida pública. Aventando a possibilidade de a candidata não ter muito orgulho do presidenciável que seu partido apoia, fica a humilde sugestão de também vir a público e explicar aos seus eleitores os motivos pelos quais não segue a indicação partidária e dará apoio ao presidente Lula ou pelo menos se absterá da fazê-lo. Se parecer absurda demais a idéia, só uma dica: é tanto quanto, muito marotamente, achar que uma hora os pingos não serão postos nos is e o branco frente ao preto: no Rio Grande do Norte, a candidata de José Serra é Rosalba Ciarlini.

Uma das alegações que li sobre o imbróglio Serra & Rosalba, foi a de que a candidata não precisa de muleta, numa clara alusão à tentativa do candidato de situação, o governador Iberê (PSB), e a ex-governadora Wilma de Faria (PSB), de mimetizarem suas imagens políticas ao governo Lula, no intuito de capitalizarem nas urnas os frutos espetaculares de seus oito anos. Um parêntese: se a tática situacionista vai funcionar, pouco se sabe. Em 2008, durante a campanha municipal, ela se mostrou em tese falha e logrou, ao invés de êxito, não necessariamente o fracasso, mas a falta de tônus necessário para alavancar a candidatura de Fátima Bezerra (PT). Voltando ao raciocínio inicial, ora, de muletas a candidata Rosalba pode até não precisar, mas não podemos dizer o mesmo do seu candidato a presidente, José Serra. Por dever partidário, ideológico e político, colar a imagem de Serra à sua de líder nas pesquisas pode, quem sabe, representar um salto positivo para o candidato que pelas pesquisas recentes patina com pelo menos metade das intenções de voto da candidata do PT, Dilma Roussef, no Rio Grande do Norte. Seria a materialização da tese de que a política é municipal e a prova do compromisso de Rosalba com os parâmetros traçados pela oposição ao governo Lula, muito bem mancheada nos últimos anos por, entre outros, o senador José Agri-

pino. Então fiquemos assim, nessa luta de aleijados políticos e éticos: Iberê é o candidato de Lula e espera dele a benção da aprovação popular; Serra é o candidato a presidente de Rosalba, que pode, quem sabe, ganhar uns votinhos na sobra dos cinquenta e tantos por cento que ela ostenta nas pesquisas. De um lado e outro, assumemse posturas e lados, sem essa de mão de gato, escondendo do eleitor a verdade dos fatos, mesmo que às vezes seja incômodo. Mas quem disse que política é coisa fácil como engabelar meia dúzia de otários como num comercial de financiamento de carro em 80x embutido de juros? O nome disso é propaganda e marketing. Política é futuro e compromisso com o povo. *Não sei se vocês perceberam, mas no começo da coluna tem um asterisco quando falo de ‘estúpidas carreatas’. Refiro-me ao espetáculo grotesco e, certamente estafante para quem segue, de carreatas por centenas de quilômetros estado a dentro. Meu Deus, do céu, o que deveria estar-se queimando de gogó mostrando porque devem ganhar seus votos, estão torrando tudo em gasolina em ações que medem não a força política, mas a falta de preparo e disposição para os debates de idéias e projetos de governo. É a política da gasolina e do circo, onde o palhaço segue atrás, volta e meia enxergando quem vai adiante com acenos e afago, achando que está abafando e esquecendo que só vai vê-los de novo daqui a quatro anos.

Rodrigo Levino escreve nesta coluna aos sábados

Plural

Cartas do Leitor

ERICK PEREIRA Advogado ▶ ewp@erickpereira.adv.br

▶ cartas@novojornal.jor.br

HUMBERTO SALES / NJ

Contra o pior trabalho A pedofilia costuma causar repugnância não apenas pelos males provocados nas pequenas vítimas, mas pelo absurdo inerente à perturbação dos abusadores. Casos divulgados pela mídia têm propiciado revolvimento de memórias e abalos em alicerces religiosos. Mas, apesar da pestilência da chaga da prostituição infantil haver se espraiado na nossa vizinhança com mais rapidez que a pedofilia, parece não ter estorvado bastante os narizes das nossas autoridades para o grau de contaminação que já atinge milhares de inocentes. Estranho, pois os ofendidos não se limitam às crianças e adolescentes sexualmente exploradas, e as suas pobres e por vezes aquiescentes famílias, mas abrange interesses difusos de toda a sociedade. O Brasil que se preocupa com direitos de iranianas vítimas de ancestrais leis draconianas, parece não se dar conta de suas 250 mil crianças prostituídas. A CPI de 2003 contra a exploração sexual de crianças e adolescentes, apesar dos seus méritos, não conseguiu mobilizar a sociedade contra o pior dos trabalhos concebidos pelos labirintos perversos da mente humana. E o Nordeste, no triste patamar da Tailândia, persiste não apenas suprindo a demanda de estrangeiros por sexo barato, mas suportando com indulgência as taras e hábitos de conterrâneos que, sem qualquer pesar, abusam de crianças e jovens nos escaninhos de suas casas e gabinetes. Pois já dizia Voltaire que os homens nunca têm remorso daquilo que tem o hábito de fazer. Desde a Carta de Brasília, em 2008, que o Ministério Público do Trabalho tem se empenhado em enfrentar a exploração sexual de crianças e adolescentes para fins comerciais mediante o manejo de ação civil pública para ressarcir danos materiais e morais a interesses difusos ou coletivos. Recente decisão do Tribunal Regional do Trabalho da Paraíba, que condenou 11 pessoas ao pagamento de multa de 500 mil reais por exploração sexual de meninas e adolescentes, abriu precedente histórico no combate a mais degradante forma de trabalho infantil. Entre os condenados, ex-prefeito, ex-vereadores, advogados, comerciantes, a maioria da cidade de Sapé. Os resultados céleres e concretos são considerados animadores em comparação aos ainda pendentes da ação criminal impetrada em paralelo. A Justiça trabalhista abre, assim, uma fresta no muro de arrimo da morosidade e do sem número de benefícios processuais penais que impedem a inibição de tais condutas. Uma fresta oportuna e destemida que muito se alargará caso venha a se reconhecer a competência penal da Justiça do Trabalho e, por conseqüência, a sua importância na defesa dos direitos humanos. Em Sapé ou Brasília.

Erick Pereira escreve nesta coluna aos sábados

▶ O desmanche do Via Livre Uma ideia que não colou Alguns meses depois e o projeto Via Livre não colou. Mais um ato falho dos nossos administradores que criam coisas sem planejamento e sem levar em consideração certas necessidades, como a de ter fiscais (no caso desse projeto que tem como objetivo melhorar o trânsito da nossa cidade). Sem fiscais, outro não podia ser o resultado. Não adianta implantar projetos sem infraestrutura. Taí o serviço de transporte coletivo: sem fiscalização, muitos motoristas não respeitam os usuários e passam ao largo das paradas, obrigando o usuário a esperar interminavelmente ou jogar-se no meio da rua para chamar a atenção dos motoristas. Carlos José Melo Cidade Alta

Da Zona Norte Gostaria de documentar o descaso da Prefeitura de Natal com os moradores das Ruas: Colorado, Alto Paraná, Paracambi, Urussunga e São José dos Campos, no Conjunto Santarém. Há anos sofremos com as ruas sem calçamento. A prefeitura nem sequer manda sua equipe com máquinas para melhorar as ruas, o bom seria mesmo calçá-las. Na época de chuvas piora ainda mais a situação, já que quebram as ruas e a lama impede de caminhar, além de ficarem impossibilitados de tirar e colocar os carros na garagem. Os moradores não agüentam mais essa situação. O Conjunto Santarém, na Zona Norte de Natal, espera há 27 anos. Por favor, mande alguém da equipe deste conceituado jornal para registrar. Obrigado. Hiran Firmino Lopes Conjunto Santarém

Paralisação de obras Sempre que leio sobre a paralisação de obras fico com o coração na mão. Penso logo em desemprego, em dificuldades, na aflição das famílias etc. Agora acabei de ler que a justiça paralisou R$ 188 milhões em obras no RN, entre as quais a estrada de acesso ao aeroporto de São Gonçalo (ô obra mal planejada!), que teve licitação contestada por suspeita de

irregularidade. Nesse caso, a paralisação foi por um bom motivo: resulta do zelo da justiça, que fiscaliza a boa aplicação dos recursos que saem dos nossos impostos e nos custam, a bem dizer, muito suor e lágrimas. Pois trabalhamos para pagar impostos! A noticia também me fez pensar numa coisa. Nunca, em toda a minha vida, vi no RN tantas obras colocadas sob suspeita, como a Arena das Dunas. Até parece que se criou uma cultura do mal, quando tudo se faz para a obtenção de algum lucro ou de vantagens por debaixo do pano, como diz a voz de Deus. Titina Damasceno Morro Branco

O milagre da Sethas E ainda há quem não acredite em milagres, quando pelo menos um acaba de acontecer: a transformação de um artesão e funcionário da Prefeitura de São Gonçalo em empresário bem sucedido, tão bem sucedido que pagou 170 almoços e pagou a mixaria de R$ 4,3 mil.Sempre conheci os nossos artesãos humilhados e enfrentando as maiores dificuldades para sobreviver. Agora, aparece esse Sr. Severino Melo financiando o “Iberetion”, escândalo que está sendo investigado pelo NOVO JORNAL. Quero só ver o desfecho dessa história. Luis Humberto Lins Morro Branco

O leitor pode fazer a sua denúncia neste espaço enviando fotografias

Diretor Cassiano Arruda Câmara Diretor Administrativo Manoel Pereira dos Santos Diretor de Redação Carlos Magno Araújo Diretora Comercial Bel Alvi

Telefones (84) 3201-2443 / 3342-0350 / 3221-4587 E-mails redacao@novojornal.jor.br / pauta@novojornal.jor.br / comercial@novojornal.jor.br / assinatura@novojornal.jor.br Para assinar (84) 3221.4554

IV – É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. (Constituição Federal – Artigo 5°)

Endereço Rua Frei Miguelinho, 33, Ribeira CEP 59012-180, Natal-RN Representante comercial Engenho de Mídia - (81) 3466.1308


Economia

Editor Carlos Prado

E-mail economia@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010 / NOVO JORNAL /

DÓLAR

INDICADORES

COMERCIAL TURISMO PARALELO

1,759 1,810 1,900

EURO

IBOVESPA

TAXA SELIC

IPCA (IBGE)

2,339

-0,46% 668.094,76

10,75%

0,01%

REAL DE CARA NOVA CIRCULA EM NOVEMBRO / MOEDA / A CASA DA MOEDA INICIOU ONTEM A IMPRESSÃO DAS NOVAS CÉDULAS QUE SEGUIRÃO PADRÃO INTERNACIONAL. AS NOTAS ATUAIS DE 2, 5, 10, 20, 50 E 100 REAIS DEIXARÃO DE CIRCULAR EM DOIS ANOS FOLHAPRESS AS NOVAS CÉDULAS do

real começaram a ser feitas ontem na Casa da Moeda, no Rio de Janeiro. As notas de R$ 50 e R$ 100 começarão a circular em novembro. As demais, a partir de 2012. Segundo o diretor administrativo do Banco Central, Anthero Meirelles, as cédulas deixarão de circular dentro de dois a três anos. “O BC vai começar a receber essas novas cédulas e teremos que montar um estoque para fazer a distribuição em todo o país”, disse. Além desse prazo para formar estoques, completou Meirelles, o intervalo até novembro servirá para os bancos adaptarem as máquinas às novas cédulas. O diretor do BC disse ainda que a autoridade monetária fará uma campanha educativa para mostrar à população as caracte-

RAFAEL ANDRADE / FOLHAPRESS

rísticas da nova cédula. As novas notas têm impressão superior e elementos de segurança -como a marca d’águaforam redesenhados de forma a facilitar a identificação pela população e dificultar a falsificação. Nas notas de R$ 50 e R$ 100 foi incluída uma faixa holográfica com desenhos personalizados por valor, o que, de acordo com o BC, é um dos mais sofisticados elementos anti-falsificação existentes. O projeto das novas cédulas vem sendo desenvolvido desde 2003 pelo Banco Central e pela Casa da Moeda do Brasil. As notas atenderão ainda a uma demanda dos deficientes visuais, já que poderão ser identificadas por seus tamanhos diferentes e terão marcas táteis em relevo aprimoradas em relação às já existentes.

A Casa da Moeda modernizou seu parque fabril para poder produzir as novas moedas. Com isso, de acordo com o Banco Central, o órgão tem tecnologia para imprimir hoje qualquer moeda existente no mundo, incluindo o dólar e o euro.

CORES

As novas notas mantiveram as mesmas cores das antigas e os mesmos animais. Os tamanhos serão diferentes, a de R$ 2 é a menor, a de R$ 5 um pouco maior, e assim sucessivamente, a exemplo do euro. A frente da cédula está visualmente mais limpa, mantida a efígie da República. A cédula ganhou, do lado direito, uma faixa com o valor da nota escrito e, do lado esquerdo, um grafismo com figuras do habitat de cada animal -a nota de R$ 100, por exemplo, que tem uma garoupa

Ministro Guido Mantega autografou novas notas do Real

no verso, ganhou na frente figuras que remetem ao mar. No verso, as figuras de animais foram modificadas e estão

agora na horizontal. A nota de R$ 50, por exemplo, traz a mesma figura da onça pintada, agora deitada sobre uma pedra.

7

/ IPCA /

INFLAÇÃO ESTABILIZA PELO 2º MÊS SEGUIDO FOLHAPRESS A INFLAÇÃO OFICIAL usada

pelo governo, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ficou praticamente estável em julho, registrando variação de 0,01%, informou ontem o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em junho, o índice havia ficado estável. Em julho de 2009, a inflação havia sido de 0,24%. Nos últimos 12 meses, o IPCA acumula alta de 4,6%, quase no centro da meta (4,5%) determinada pelo governo federal. No ano, o índice registra elevação de 3,1%. Os alimentos tiveram deflação de 0,76%, ante variação negativa de 0,90% no mês anterior. Os produtos não alimentícios tiveram desaceleração e registraram inflação de 0,24%, ante 0,27% em junho.


8

▶ ECONOMIA ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010

JUÍZA LIBERA

OBRAS SUSPENSAS DO DER / RODOVIAS / DEPOIS DE CONCEDER LIMINAR QUE SUSPENDIA AS OBRAS DE ESTRADAS NO ESTADO, JUÍZA ANA CLÁUDIA SECUNDO DA LUZ E LEMOS CONSIDERA LEGAL A LICITAÇÃO QUE ALIJOU EMPRESA MINEIRA DA DISPUTA

AUGUSTO RATIS / NJ

A JUÍZA ANA

A JUÍZA ANA CLAUDIA SECUNDO DA LUZ E LEMOS JULGOU O MÉRITO DO MANDADO DE SEGURANÇA REVENDO SUA POSIÇÃO E CASSANDO A LIMINAR QUE ELA MESMA CONCEDERA.

Claudia Secundo da Luz e Lemos, da 3ª Vara da Fazenda Pública, determinou a continuação das obras de implantação e pavimentação de rodovias que estavam paradas devido a uma liminar concedida por ela mesma no Mandado de Segurança impetrado pela Camter Construções e Empreendimentos que foi inabilitada da licitação por não ter apresentado a licença ambiental para a instalação de uma usina de asfalto exigida no edital. A empresa foi à Justiça alegando que a exigência era descabida e visava restringir a concorrência na licitação. A princípio a juíza concedeu a liminar determinando que o DER habilitasse a empresa e abrisse os envelopes com as propostas de preço da empreiteira mineira, o que desencadeou uma guerra de liminares na justiça que chegou até mesmo ao STJ. Com a liminar em primeira instância, a Camter participou da licitação e foi considerada inabilitada para todos os lotes, justamente porque não apresentou o termo de compromisso de disponibilidade de usina de asfalto. Como a licitação teve continuidade e as propostas das demais empresas foram abertas, a Camter diz que apresentou o menor preço para os lotes 1, 4 e 6, que somam mais de R$ 188 milhões e dentre os quais estão as obras de acesso ao aeroporto de São Gonçalo. Com a briga jurídica, em maio o DER determinou a suspensão dos contratos relativos às obras desses três lotes a espera de uma definição jurídica e o Governo do Estado continuou a briga na justiça para reverter a situação e retomar as obras, o que conseguiu ontem. A juíza Ana Claudia Secundo da Luz e Lemos julgou o mérito do Mandado de Segurança revendo sua posição e cassando a liminar que ela mesma concedera. “Apesar de ter entendido, na análise da decisão liminar de que o termo de compromisso poderia ser apresentado no momento da assinatura do contrato, verificando com mais pro-

DER manteve obras paralisadas desde maio REPRODUÇÃO / INTERNET

Camter vai recorrer da decisão judicial

fundidade os documentos constantes dos autos, vejo que se se apresentar o termo de compromisso apenas posteriormente não há qualquer garantia para a Administração de que o contrato será cumprido devidamente e o CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado à Quente) utilizado estará em conformidade com as normas ambientais”. A Camter alegava que o edital de licitação restringia a participação no pleito ao exigir a comprovação pela empresa licitante, na data da publicação do aviso do edital, de usina de asfalto, própria ou de terceiros, já instalada e em funcionamento,

LOTES DISPUTADOS SOMAM R$ 188 MILHÕES A licitação para as obras de implantação e pavimentação de rodovias que motivou essa disputa jurídica envolve a milionária cifra de R$ 350 milhões resultado de um empréstimo obtido pelo Governo do Estado junto ao BNDES. Desse total, cerca de R$ 250 milhões devem ser aplicados ainda este ano em diversos trechos e rodovias do Rio Gran-

de do Norte. O BNDES já repassou R$ 125 milhões. De acordo com o edital da licitação que dividiu as obras em sete lotes, a previsão é de que conclusão de todas elas até dezembro do ano que vem. Os três lotes contestados pela Camter somam mais de R$ 188 milhões. Entre eles está o lote 1 que compreende exclusivamen-

já que a licença somente é expedida após a fase de pré-operação da usina. A partir daí começou uma guerra de liminares na Justiça, de um lado o DER e as empresas que assinaram contrato para fazer as obras que querem manter a Camter afastada da concorrência, de outro a empresa mineira brigando para que suas propostas de preços relativas aos lotes 1, 4 e 6 da licitação fossem abertos, já que afirmava teria ofertado preços menores. No julgamento do mérito, o promotor Oscar Hugo de Souza Ramos opinou a favor da concessão do Mandado de Seguran-

ça solicitado pela Camter, mas a juíza decidiu em sentido contrário ao parecer do Ministério Público. A juíza considerou que a exigência contida no edital está de acordo com o princípio da proteção ao meio ambiente e é uma garantia para a Administração de que o vencedor utilizará um CBUQ sem agressão ao meio ambiente. “Não verifico que a exigência de termo de compromisso, apenas este, como consta no edital, viola o princípio da livre concorrência ou frustra a participação de empresas no certame”. A responsável pela 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal cita a lei das licitações para lembrar que ela permite à administração tomar medidas para medir a capacidade técnica dos concorrentes em realizar as obras que estão sendo licitadas. “Assim, exigir-se, previamente, requisitos que são fundamentais para a correta e efetiva consecução da obra, permite evitar que possíveis vitoriosos no certame apresentem-se, durante a sua execução, incapazes de garantir a solidez do empreendimento ou a segurança do meio ambiente”. O advogado que representa a Camter nesse processo, Verlano Medeiros, disse ontem que irá

esperar a publicação da sentença no Diário da Justiça eletrônico, mas adiantou que deverá apresentar um recurso de apelação no Tribunal de Justiça e, ao mesmo tempo, entrar com uma Medida Cautelar para suspender os efeitos dessa decisão. O objetivo da cautelar é manter suspensos os contratos relativos aos três lotes em que a Camter afirma apresentar preços menores do que os que foram considerados vencedores na licitação. “Vamos apresentar essa Medida Cautelar para suspender os efeitos da decisão visando evitar um prejuízo ao erário público”, afirma. No entendimento do advogado Verlano Medeiros, uma empresa que preenche todos os requisitos para prestar um serviço e se propõe a apresentar a licença ambiental na hora da assinatura do contrato, não pode ser considerada inabilitada para participar da licitação ainda mais apresentando preços menores do que os ofertados pelas demais concorrentes em três dos sete lotes licitados. Ele cita o parecer do Ministério Público no Mandado de Segurança favorável a habilitação da empresa mineira e que considera ilegal, impertinente e irrelevante a exigência na fase de habilitação da licença ambiental de uma usina asfáltica. O entendimento do promotor é que a licença ambiental é fundamental para o funcionamento da usina, mas que poderia ser obtida antes de iniciar os serviços. Na briga judicial travada entre as empresas concorrentes e o DER também houve denúncias de possíveis fraudes na licitação. O promotor que ofertou parecer no Mandado de Segurança encaminhou o processo para a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público investigar o caso. Já a juíza Ana Claudia Secundo da Luz e Lemos ressaltou que a alegação de fraude na licitação poderá ser investigada pelo Ministério Público e, se for o caso, proposto outro processo de anulação da licitação, já que o Mandado de Segurança trata apenas da participação e habilitação da Camter no processo licitatório. DIVULGAÇÃO / INFRAERO

te obras de acesso ao futuro aeroporto de São Gonçalo do Amarante no valor de R$ 77 milhões. Essa obra junto com os trechos que compõem os lotes 4 e 6 da licitação foram suspensas em maior pelo DER a espera de uma decisão final sobre a querela jurídica. A decisão da juíza permite a retomada das obras. Caberá ao Tribunal de Justiça apreciar os prováveis recursos que os advogados da Camter afirmam que irão apresentar tentando novamente suspender as obras e habilitar a empresa na licitação.

Estradas de acesso ao aeroporto estão entgre as obras em disputa


Cidades

Editor Moura Neto

E-mail cidades@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010 / NOVO JORNAL /

9

FOTOS: TIAGO LIMA / NJ

QUEM MALTRATA,

VAI PRESO ANDERSON BARBOSA DO NOVO JORNAL

SANCIONADA NO DIA

7 de agosto de 2006, a Lei Maria da Penha completa hoje seu quarto ano em vigor. Mais que uma homenagem à biofarmacêutica e cearense Maria da Penha Maia Fernandes, hoje com 64 anos, que sobreviveu a duas investidas ferozes do ex-marido e ex-professor universitário Marco Antônio Heredia Viveiros (ela sofreu um tiro de espingarda nas costas que a deixou paraplégica em 1983 e depois foi eletrocutada no chuveiro), a lei que foi batizada com seu nome surgiu com um propósito: aumentar a rigidez das punições nos casos de agressões contra a mulher quando ocorridas no âmbito doméstico ou familiar. Violência esta que, apesar da rigorosidade, vem levando centenas de potiguares descrentes de sua aplicabilidade à cadeia. Somente no primeiro semestre deste ano, segundo estatísticas repassadas pela Coordenadoria de Defesa dos Direitos da Mulher e das Minorias (Codimm) – órgão vinculado e subordinado à Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social – mais de 450 homens foram detidos em flagrante e conduzidos às delegacias da capital e interior do estado. Resumindo: são homens enquadrados na Lei Maria da Penha, que substituiu o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelas grades de uma cela. Antes da lei, vale relembrar, o agressor simplesmente assinava este tipo de documento e se comprometia em comparecer às audiências respondendo pelo crime em liberdade. Agora não: é cadeia na hora. Em caso de flagrante delito, ou denúncia representada pela vítima, os denunciados de agressão física, sexual, patrimonial, moral e psicológica contra as mulheres com que detinham algum tipo de relação afetiva ou de convivência são presos. Em alguns casos, dependendo da gravidade, a autoridade policial competente pode condicionar a liberdade ao pagamento de uma fiança que varia de acordo com as condições financeiras do acusado. Porém, se o delegado perceber que a vítima sofre risco de morte, o infeliz responderá todo o processo criminal no xilindró. Há outras estatísticas apresentadas pela coordenadora do Codimm que retratam o quanto os homens continuam violentando as mulheres apesar de tudo isso. Em território po-

tiguar, independente de qualquer comparação com outros estados do país, que através de um estudo recente posicionou o Rio Grande do Norte como um dos entes da federação onde as mulheres menos sofrem violência doméstica, os dados impressionam: de janeiro de 2008 até o final do mês passado, exatamente 19.589 mulheres compareceram em uma das cinco delegacias especializadas em registrar e investigar crimes contra elas e lá denunciaram vários tipos de violência. Deste total, segundo Rossana Pinheiro, 70% se enquadram na Lei Maria da Penha, ou seja quase 15 mil casos. A delegada informa que não há estatísticas sofre agressões em mulheres antes de 2008 no RN.

LEVANTAMENTO

Especificando, foram 8.230 agredidas em 2008, 7.752 ao longo do ano passado e, nos últimos seis meses, 3.607. São números que definitivamente comprovam que as mulheres em nosso estado não têm muito o que comemorar apesar da mudança no Código Penal. Tanto que, também neste mesmo período, 78 mulheres foram assassinadas. Fora destas estatísticas, é importante ressaltar, a população de Natal presenciou a morte de três mulheres: uma decapitada, outra que perdeu a vida após levar um tiro na cabeça e ainda o caso de uma concluinte de pedagogia que a polícia acredita ter sido assassinada e seu corpo desovado em baixo da ponte Newton Navarro. “A Lei Maria da Penha é muito importante. Trouxe avanços quanto ao combate da violência doméstica, mas daí a comemorar, falta muito ainda”. As palavras são da delegada e coordenadora do Codimm Rossana Pinheiro. Ela recebeu o NOVO JORNAL na manhã de ontem para tratar do tema e desabafou: “Com a Lei Maria da Penha veio também a instalação de redes sociais de proteção à mulher. No entanto, aqui no estado a situação ainda é muito precária”, criticou. “A falta de comprometimento de muitos municípios de disporem às vítimas projetos e estruturas suficientes para acolhê-las e tratá-las para que elas tenham de volta a auto estima ferida, deixa a desejar”, acrescentou, exemplificando os municípios de Natal e Parnamirim, os únicos a possuírem um casa de abrigo para o acolhimento de mulheres e seus filhos que tiveram de abandonar seus lares por causa do terror vivido em casa.

▶ Mulher agredida pelo namorado Francisco Leôncio da Câmara prestou queixa na Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher: o agressor foi preso

COM CHAVE DE FENDA NAS MÃOS, HOMEM DESFERE TRÊS GOLPES NA NAMORADA Põe na conta das estatísticas mais um caso de Maria da Penha. O crime aconteceu, justamente, poucos minutos depois que a reportagem encerrou a entrevista com a coordenadora do Codimm, ainda na manhã de ontem. A autuação em flagrante, inclusive, foi acompanhada pela reportagem dentro da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) da Zona Sul, no bairro da Ribeira. Foi para lá que os policiais que atenderam a ocorrência levaram Francisco Leôncio da Câmara, de 51 anos. Ele é acusado de tentar matar a namorada, para não dizer amante, de 35 anos, cujo nome será preservado. A mulher foi espancada e ainda sofreu três cutiladas. Empunhando uma chave

de fenda, o homem quase a matou lhe desferindo dois golpes nas costas e outro no peito. Com esparadrapos pelo corpo e os olhos marcados pela violência, ela contou com detalhes o que havia acabado de acontecer. E o pior: não foi a primeira vez. “Esta é a quarta vez que ele me agride. Só que desta eu quase morri”, revelou. “Nas três primeiras, ele me bateu, me deixando com o corpo todo roxo. Só que agora ele queria me matar”, disse ela, completamente trêmula, aterrorizada e abalada com a violência sofrida. Questionada sobre o motivo de não ter denunciado o parceiro logo que sofreu a primeira agressão, a mulher foi direta: “Ele sempre se dizia arrependido. Pedia

▶ Delegada Rossana Pinheiro, coordenadora de Defesa dos Direitos da Mulher

desculpas e dizia que não bateria mais. E eu acreditava nele”, confessou. “E agora, a senhora vai manter a queixa? Ele vai ficar preso, a senhora sabe disso, não é?”, perguntou o repórter. “Sei sim. E é isso que eu quero. Se ele não ficar preso, ele vai me matar na próxima”, respondeu. Por fim, a mulher contou que sofreu o atentado porque Francisco ficou com ciúmes, por ela ter ido ao comércio do ex-marido. “Quando cheguei em casa ele partiu pra cima de mim. Bateu na minha cara, pegou a chave de fenda e furou minhas costas e meu peito. Ainda não sei como consegui chamar a polícia”, disse ela. Já o acusado, defendeu-se contando outra história. Ele disse que

estava em um bar com a mulher e ela teria ficado com ciúmes dele com um travesti. “Ela veio com esse papo que eu tava dando em cima do traveco. Daí ela tentou me agredir”, contou. Em seguida, para se defender, ele pegou a chave de fenda. “Perdi a cabeça”, resumiu, admitindo ter conhecimento da Lei Maria da Penha. “Eu sei que isso dá cadeia, porque ela é mulher. Só que eu fiquei muito nervoso e perdi a cabeça”, reafirmou. Francisco e a agredida mantém relacionamento amoroso faz quatro anos e oito meses. Ele admitiu ser casado e disse que tem três filhos. A esposa, segundo ele, sabe do caso, mas não se importa. “As duas até já brigaram por minha causa”, gabou-se o acusado.

▶ Campanha de informação sobre a Lei Maria da Penha

MARIA DA PENHA E A LEI A LEI TROUXE AVANÇOS QUANTO AO COMBATE DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, MAS DAI A COMEMORAR, FALTA MUITO AINDA” Rossana Pinheiro Delegada

Conhecida como Lei Maria da Penha, a Lei nº 11.340 foi decretada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 7 de agosto de 2006. A primeira prisão já em consonância com a nova lei se deu no Rio de Janeiro, após um homem tentar estrangular a ex-esposa. O nome Maria da Penha foi dado em homenagem à biofarmacêutica Maria da Penha Maia Fernandes, agredida durante seis anos pelo então marido e professor universitário Marco Antônio Heredia Viveiros. Em 1983, por duas vezes, ele tentou assassiná-la. Na primeira com arma de fogo, deixando-a paraplégica; na segunda por eletrocução e afogamento. O marido de Maria da Penha só foi punido depois de 19 anos, permanecendo apenas

dois anos em regime fechado. Depois de libertado, Marco mudou-se para o Rio Grande do Norte, para ficar com sua amante. Em razão desse fato, o Centro pela Justiça pelo Direito Internacional e o Comitê Latino-Americano de Defesa dos Direitos da Mulher (Cladem), juntamente com a vítima, formalizaram em 2001 uma denúncia à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA. O órgão internacional, que é o responsável pelo arquivamento de comunicações decorrentes de violação desses acordos internacionais, condenou o Brasil por negligência e omissão pela demora na punição do agressor. Por este motivo, o presidente Lula sancionou e homenageou a sobrevivente batizando a lei com a denominação de Lei Maria da Penha.

▶ Maria da Penha Maia Fernandes: inspiradora da lei federal

NÚMEROS

8.230 mulheres foram agredidas em 2008 no RN

7.752 mulheres sofreram agressão no ano passado

3.607 casos de mulheres agredidas foram registrados nos últimos seis meses

FONTE: CODIMM

/ ESTATÍSTICA / RN SOMA MAIS DE 19 MIL MULHERES AGREDIDAS NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS DE VIGÊNCIA DA LEI MARIA DA PENHA


10

▶ CIDADES ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010

FOTOS: ARGEMIRO LIMA / NJ

RAYANNE AZEVEDO DO NOVO JORNAL

A CASA FICA no finalzinho da Ave-

nida Rio Branco e é, provavelmente, a última construção do tipo bangalô a resistir no bairro da Ribeira. Ao menos é o que garante o proprietário do imóvel, Josué Botelho, também conhecido como Pelotas, um homem tão peculiar quanto a casa que habita. A fachada, amarelo vibrante, salta aos olhos até mesmo do pedestre mais distraído que por ali circule. Não à toa. Seu estado de conservação impressiona – mais ainda se comparado ao estado atual de boa parte das construções fantasmagóricas que se encontram na região, hoje meros vestígios do que um dia já foi um dos distritos mais dinâmicos de Natal. “Ainda vou mandar fazer uma placa com os dizeres ‘Aqui o passado se faz presente para resguardar o futuro’ e afixá-la na fachada”, comenta Pelotas sem disfarçar o orgulho. Segundo ele, não é incomum avistar gente que se detém defronte a casa para fotografá-la e até ônibus de turismo já andou parando por ali. E, apesar de uma ou duas propostas de vender o imóvel, Pelotas se mantém irredutível – não vende, não troca, não faz negócio. “Uma vez ofereceram R$ 300 mil e eu neguei. Disseram que eu era muito orgulhoso e botaram mais R$ 50 mil. Neguei do mesmo jeito. Não suportaria a ideia de ver essa casa abaixo ou modificada”. Pode parecer exagero, mas não é. Lá se vão algumas boas décadas desde o tempo em que Pelotas brincava na rua, descendo a Rio Branco em cima do carrinho de rolemã. Tinha nove anos quando disse à mãe que aquela casa por onde passava todos os dias seria sua. E já era um homem casado quando, no final da década de 80, ele adquiriu o imóvel. “Eu não sei o que foi, acho que amor à primeira vista. A arquitetura da casa era fora do comum”. Apesar de encantado, Pelotas só veio conhecer o interior do bangalô no ato da compra, no ano de 1986. A casa havia pertencido a Seu Arthur, um comerciante da região, e na época era habitada por Arthurzinho, técnico do América, que havia herdado o imóvel do pai. “Quando entramos na casa, minha mulher desanimou na hora. Ela não estava bem conservada, não fazia jus à arquitetura. Precisei investir praticamente o mesmo valor que paguei pelo imóvel na restauração completa. Foram sete meses até que ela estivesse pronta. Com o dinheiro que gastei, poderia ter comprado uma casa em Petrópolis ou Tirol, mas sempre fiz questão de viver aqui, na Ribeira”, recorda. Sem esconder a satisfação pelo patrimônio, Pelotas, hoje funcionário público aposentado, aponta cada detalhe da casa e segue elencando informação atrás de informação com memória de elefante. “Aqui em casa só tem antiguidade. O que tem de moderno aqui é só a televisão e o DVD. De resto, sei a história de cada objeto, anoto tudo”, orgulha-se. Relógios de parede, porcelana, prataria, cristais e uma porção de eletroeletrônicos antigos povoam cada canto dos primeiros cômo-

AQUI O

/ RIBEIRA / CASA DE ARQUITETURA COLONIAL, BEM CONSERVADA, IMPRESSIONA TAMBÉM PELOS OBJETOS ANTIGOS QUE ABRIGA

PASSADO SE FAZ PRESENTE

▶ Josué Botelho, o Pelotas, funcionário público aposentado, se orgulha de viver entre relíquias: um rádio Philco de 1910, um gramofone e uma coleção de pratos oriundos de vários países

dos da casa – Pelotas avisa, gentilmente, que o trecho além da sala de jantar ele prefere manter na privacidade. O mobiliário, pesado e esculpido na madeira escura, mais parece saído da Natal de 1930. Entre os objetos que lhe são mais caros, um rádio Philco do ano de 1910 e um Gramofone – espécie de vitrola, só que mais antigo, onde o som é emitido através de uma corneta. Ambos, garante o aposentado, ainda funcionam.

RELÍQUIAS

Além dos eletrônicos, Pelotas orgulha-se particularmente de uma coleção de pratos – seguramente mais de 70 – que adornam as paredes do escritório. “Eles vieram de vários lugares do mundo. Egito, Inglaterra, França...”. O mais antigo é do início do século XX, e esse Pelotas não tira da parede por motivo nenhum. “Tem uma faxineira que vem limpar a casa quatro vezes por semana, mas não deixamos ela mexer em muita coisa por medo de quebrar”, justifica. Outro objeto notável, um quadro de Maria em tons metálicos, guarda uma inscrição por trás da moldura. “Está escrito ‘Deus nos proteja da Guerra’. As pessoas tinham muito medo da II Guerra

Mundial naquela época. A maioria das casas tinha abrigos subterrâneos, mas hoje foram todos tapados com concreto”. A escadaria de poucos degraus, um misto de concreto, pedras e conchas, também orgulha o proprietário. Perguntado sobre o motivo de acumular tantas antiguidades, Pelotas se explica: “O som desse rádio [aponta o Philco] é o som que eu me criei ouvindo”, diz, a voz cada vez mais reticente, quase nostálgica. “Vou ser sincero: tenho muita saudade da Natal antiga, das serenatas. Já pensou você acordar com seu namorado cantando à sua janela? É claro que, se o pai não gostasse, era capaz de levar bala...”, diz e sorri. Pelotas se agarra a cada pedaço de memória que consegue. Reúne livros, documentários, fotografias e objetos que remontam a um passado esquecido. “Infelizmente, o povo natalense não tem o menor cuidado com a história, as raízes. Eu mesmo ouvi dizer que teria redução no IPTU se viesse morar aqui e me comprometesse a manter a casa sempre em bom estado, mas até hoje continuo pagando o valor integral”, afirma. “É triste ver a Ribeira assim. Esse bairro já fervilhou de gente”.

FILHO DA GUERRA AQUI EM CASA SÓ TEM ANTIGUIDADE. O QUE TEM DE MODERNO AQUI É SÓ A TELEVISÃO E O DVD. DE RESTO, SEI A HISTÓRIA DE CADA OBJETO” Josué Botelho Aposentado

Hoje, a bela fachada da casa onde Pelotas reside com a mulher exibe nuances de um bairro pouco habitado. A cerca elétrica não deixa esquecer que estamos em pleno século XXI, e que boa parte das construções da Ribeira, outrora imponentes, hoje se encontram subutilizadas ou mesmo fechadas. “Antigamente a noite acontecia aqui. Eram uns 40 cabarés – a gente chamava de pensão. Veja bem, Natal não tinha muitos divertimentos. Para ir para Ponta Negra, era quase uma excursão. Mulher tinha que casar virgem e era muito difícil conseguir uma garota. Tínhamos os bailes também. Eu adorava dançar e dançava muito bem. Sempre tirava as garotas escanteadas para dançar, achava injusto vê-las ali, no canto, deprimidas por não serem tão bonitas quanto as outras”, explica. Apesar de viver imerso em um mundo de memórias, Pelotas garante que é um homem em contato com a modernidade. “Fui a um cinema moderno, lá no Praia Shopping, mas quando vi que era subterrâneo, abortei a ideia. Depois acabei indo ao que fica lá no Mi-

dway. Achei bom, só o som que é um pouco alto demais. Assisto o noticiário, leio os jornais, me inteiro das coisas. Sabe como é, a gente não pode deixar a fila andar e passar na frente da gente”. Não faz muito tempo, Pelotas andou pela Avenida Roberto Freire à noite – por hábito, ele sempre pega a Via Costeira com o carro quando vai à Zona Sul – e ficou surpreso ao ver tantos travestis batendo ponto na esquina. “No meu tempo só existiam dois: Rosa Negra e Velocidade. Velocidade porque ela era ligeirinha, ligeirinha. Esse povo não tinha o costume de sair à rua por causa das represálias”. Pelotas é do tempo em que a Ribeira e o Centro eram as regiões mais prósperas da cidade. A idade ele não diz, só deixa adivinhar: “Sou filho da Guerra”. Ele se refere à Segunda Guerra Mundial, época que marcou e desencadeou uma série de transformações em Natal. “Na minha infância, a gente ia tomar banho ali no Largo Dom Bosco, ao pé do busto de Augusto Severo. Aquilo ali vivia alagado, a água dava quase um metro”. Admirador dos americanos, atribui boa parte do desenvolvimento alcançado a partir daí aos ianques.


▶ CIDADES ◀

NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010 / NOVO JORNAL /

11

MAGNUS NASCIMENTO / NJ

IDENTIDADE GRÁTIS, MAS QUASE NINGUÉM SABE / ELEIÇÃO / CONVÊNIO ENTRE TRE E ITEP VIABILIZA DOCUMENTO OFICIAL PARA POPULAÇÃO DE BAIXA RENDA, MAS A PROCURA TEM SIDO BAIXA

HUMBERTO SALES / NJ

O CONVÊNIO ENTRE

o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN) e o Instituto Técnico e Científico de Polícia (ITEP), iniciado na última segunda-feira, para fornecer carteira de identidade gratuita aos eleitores de baixa renda que possuam título de eleitor, mas que não têm documento oficial com foto, ainda não foi assimilado pela população. A reportagem do NOVO JORNAL percorreu os principais pontos de emissão do documento e até ontem apenas 44 documentos haviam sido emitidos. A diretora do Itep, Cristiane Dantas, afirma que o convênio é a forma que órgão encontrou para cumprir a Lei 12.034, que obriga o eleitor a apresentar um documento com foto na seção de eleitoral para ter acesso ao voto. O objetivo, segundo Cristiane Dantas, é garantir um processo eleitoral democrático, com maior participação popular e sem fraudes eleitorais. “Queremos garantir um processo eleitoral com grande participação popular. Boa parcela da população não possui R$ 15 para pagar pelo documento”, conta. Para requerer o beneficio, o cidadão precisa comprovar que é insuficiente economicamente, mediante uma declaração feita no próprio Itep, não possuir outro documento com foto – somente a 1ª via da carteira é beneficiada com a gratuidade –, já possuir título eleitoral e portar duas fotos 3x4, além da certidão original de nascimento ou de casamento. O

/ MEDICINA /

ESPECIALISTA FALA SOBRE TRATAMENTO DE TUMORES O MÉDICO PAULO

▶ Na sede do Itep, na Ribeira, apenas 13 pessoas requisitaram o benefício nesta semana HUMBERTO SALES / NJ

prazo final para emissões de carteiras identidades gratuitas, alerta a diretora do Itep, se encerra no dia 02 de outubro. Todas as unidades do Itep e das Centrais do Cidadão, instaladas em diversas cidades do estado, estão aptas para fornecer o beneficio. Somente as 11 cidades escolhidas para o uso da urna biométrica nas eleições deste ano não serão contempladas com a gratuidade da 1ª via. Contudo, a medida sofre com a baixa procura da população. No centro de identificação do Itep, no bairro da Ribeira, nos primeiros cinco dias do convênio, apenas 13 pessoas solicitaram o documento. De acordo com Neide

Amaral, assistente social do órgão, a baixa procura se explica pela pequena divulgação do programa de emissão de carteiras de identidade. “As pessoas ainda não sabem como funciona isso. E muitos dos que nos procuram não estão dentro dos critérios estabelecidos. Já que querem fazer a segunda via da identidade gratuitamente”, alega. Nas Centrais do Cidadão da cidade a procura é mínima. Na unidade de Ponta Negra, apenas um documento foi emitido. No Itep localizado no Shopping Via Direta, ninguém procurou o órgão até esta sexta-feira. A exceção feita, com 30 carteiras confeccionadas, deu-se na unidade do Alecrim.

▶ Neide Amaral, assistente social do Itep: pouca divulgação do serviço

/ COMBATE AO CRIME /

Polícia realiza operação intensiva na Zona Norte TIAGO LIMA / NJ

AS POLÍCIAS CIVIL e Militar ocupa-

ram a Zona Norte de Natal, desde às 4h da madrugada de ontem. A “Operação Zona Norte” visa aumentar o efetivo na região trazendo mais segurança para as comunidades. Ao todo cerca de 420 policiais militares e mais de 40 agentes da Polícia Civil estão trabalhando diariamente. Até ontem 10 mandados de prisão foram emitidos, e até o fechamento dessa edição, quatro já tinham sido cumpridos. Segundo o tenente-coronel Raimundo Aribaldo, comandante da operação e do 4º Batalhão da Polícia Militar (BPM), a ação se a assemelha a praticada no bairro de Mãe Luiza, deflagrada no mês de maio passado. “É sempre bom ter a PM próxima da comunidade, mas é impossível colocar 100% do efetivo em uma só comunidade durante os dias normais, por isso estamos fazendo uma operação especial para diminuir a criminalidade”, enfatizou. Entre os 420 homens da Polícia Militar, estão presente a Ronda Ostensiva com Apoio de Motoci-

▶ Paulo Amaral, especialista em cirurgia oncológica e transplante do fígado

▶ Elias Nobre, delegado geral da Polícia Civil: combate ao tráfico e porte de arma cletas (Rocam), o Batalhão Policial de Choque (BPChoque), além da cavalaria. Segundo o comandante Aribaldo, todos os batalhões da PM estão envolvidos com a operação. “A PM está trabalhando com barreiras, blitz, efetivo motorizado, a cavalo, tático móvel, entre outros”, explicou. Segundo o Elias Nobre, delegado geral da Polícia Civil, a operação visa também evitar crimes como tráfico de drogas e o porte ilegal de arma de fogo são o foco

da operação. “Tudo é fruto de um trabalho de inteligência realizado pelas polícias. Depois que mapeamos toda a região, verificando as áreas mais críticas, entramos em ação”, explicou. Aliada à ação da PM, a Polícia Civil está trabalhando diariamente com quatro delegados e mais de 40 agentes. No lado da PC, o delegado Fábio Rogério, adjunto da Delegacia de Polícia da Grande Natal (Dpgran), está à frente da operação. Segundo ele, a PC está

aproveitando a presença ostensiva da PM para efetuar o cumprimento de mandados de prisão. “Até o momento apenas quatro mandados foram cumpridos, mas iremos continuar nas buscas”, disse. Ao todo cerca de 10 mandados foram emitidos por diversas varas de justiça do estado, todos de bandidos com possível localização na Zona Norte. Entre os presos estão Josivam Silva dos Nascimento, acusado de crime de embriaguês ao volante; Marlonci da Silva Ribeiro, por tráfico de drogas; Iranilson Rodrigues Marcelino, por assalto a mão armada e José Iaperi do Nascimento, também por assalto a mão armada. As 6ª, 9ª, 12ª e 13ª Delegacias de Polícias, todas responsáveis pelo policiamento da Zona Norte, estão trabalhando na operação. “Além das DP da Zona Norte, outras delegacias como a Decap e a Polinter também estão auxiliando na operação”, conta. Até o fechamento dessa edição nenhum tipo de droga ou arma de fogo foi apreendida.

MÃE LUÍZA

Em meados do mês de maio passado, uma operação conjunta da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) envolvendo policiais civis e militares ocupou, por um final de semana, a comunidade de Mãe Luiza. Na época foram presas duas pessoas por porte de drogas, além de terem sido apreendidas cinco máquinas de leitura de cartão com chip, e um veículo com documentação irregular. Segundo informações da polícia militar, apenas com a presença da polícia na região, o número de ocorrências no bairro caiu em

aproximadamente 35% nesse final de semana. A operação em Mãe Luiza contou com cerca de 300 policiais lotados na Companhia de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE), no Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), Cavalaria, Rocam, Companhia de Turismo, Companhia Ambiental, na Delegacia da Mulher, na Delegacia de Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov), na Delegacia de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) e Delegacia de Furtos e Roubos (Defur).

ARGEMIRO LIMA / NJ

Amaral, cirurgião geral do Hospital São Rafael em Salvador/BA, esteve em Natal durante esta semana para ministrar palestra sobre Tumores Hepáticos, no Hotel Porto do Mar, na Via Costeira, onde também está hospedado. O evento foi promovido pelos doutores Francisco Diniz, Roberto Galvão e Mário Pacheco, sócios do Centro Avançado de Cirurgia Laparoscópica Avançada de Natal (CACIL), cuja parceria com o Hospital São Rafael já dura 18 anos. Especialista em cirurgia oncológica pela Universidade de Nova York e em transplante de fígado pela Universidade de Pittsburgh nos Estados Unidos (EUA), Paulo Amaral explicou que, no evento, foram abordados temas como o tratamento dos tumores do fígado, sejam eles benignos ou malignos, o advento da ultrassonografia e os avanços da medicina nesta área. Amaral diz que aproveitou a oportunidade para informar à comunidade médica sobre o lançamento no Brasil de um novo produto criado para diminuir o sangramento nas cirurgias do fígado, o Thacosil. “O fígado é um órgão dos mais complexos. É sólido, completamente vascularizado, ou seja, com grandes quantidades de vasos sanguíneos, e poucos marcadores anatômicos, o que propicia a ocorrência dos sangramentos”, explicou. O médico diz que o Thacosil funciona como se fosse uma esponja, que é aplicada na superfície do fígado fazendo com que o sangramento diminua. “Elas são eficazes e já são utilizadas na Europa há algum tempo”, ressalta Amaral. Ele chama a atenção para as ultrassonografias, que devem ser feitas de seis em seis meses para que possam ser diagnosticados os tumores. O medico lembra que é importante que os pacientes façam essa rotina de exames porque os

tumores hepáticos são assintomáticos, e quando o indivíduo chega a sentir algo é devido à doença já ter atingido um estágio avançado. Se diagnosticados precocemente, os tumores do fígado são passíveis de cura, segundo Amaral. “No caso dos malignos, devem ser analisados por especialistas em cirurgias do aparelho digestivo e gastro-hepatologistas, em conjunto. Porque se existir a necessidade de retirar, quem deve realizar o procedimento é o especialista em cirurgia de fígado. Não basta ser médico”, frisa. O Sistema Único de Saúde (SUS) viabiliza todo o tratamento, incluindo até os medicamentos para evitar a rejeição do órgão, de forma gratuita. Os pacientes mais afetados por problemas de fígado são homens de 40 a 60 anos, e diagnosticados com Cirrose Hepática, causada principalmente pelo álcool e os vírus B e C da Hepatite. No Brasil, são feitos cerca de 700 transplantes por ano, com São Paulo liderando o ranking. O médico salienta que este número ainda é muito abaixo do necessário, já que cerca de 30% da fila de transplante morre esperando o órgão. O procedimento já é feito nos estados do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Bahia. No RN, já foram realizados os primeiros, que tiveram resultados positivos.

O FÍGADO É UM ÓRGÃO DOS MAIS COMPLEXOS” Paulo Amaral Médico

/ SEMÁFOROS /

SEMOB E COSERN SE UNEM PARA RESOLVER PROBLEMA NO PERÍODO DE chuvas a rede se-

mafórica de Natal sofre e os sinais da cidade param de funcionar. Para resolver esse problema, a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) e a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) estão trabalhando em parceria na manutenção preventiva nas conexões da rede de energia elétrica que atende aos semáforos. Em meados do mês de julho passado, com as recentes chuvas, iniciou-se um verdadeiro jogo de empurra entre a Cosern e a Semob. Na época a culpa era colocada na companhia energética por falta de agilidade na hora de resolver os problemas. Porém, segundo Haroldo Maia, secretário adjunto de Mobilidade Urbana do Município, foram realizadas diversas reuniões para que o problema não persista. “Antes existia um grande problema de comunicação entre nós, mas agora estamos com um contato direto com a Cosern,

e caso o problema volte a ocorrer teremos como resolvê-lo com rapidez”, afirmou o secretário. Segundo Haroldo Maia, antes era preciso recorrer ao serviço de atendimento da Cosern em Recife. “Eles mesmos ficavam com um jogo de empurra entre eles, dizendo que o problema não era de responsabilidade deles”, disse. A Cosern, por meio da assessoria de imprensa, esclareceu que em virtude das chuvas ocorridas no período de julho, a empresa detectou problemas em algumas conexões entre a rede da companhia e o ramal de ligação de alguns semáforos de Natal. Porém, a após a realização de inspeções técnicas em semáforos da capital, onde foi efetuada a medição de tensão, ficou constatado que o nível da tensão fornecida, atualmente, se encontra adequada e atendendo ao que determina a resolução normativa 395/2009 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).


UnP 12

Editor Franklin Jorge

E-mail franklinjorge@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010

JARLYSON

TIAGO LOPES

DO NOVO JORNAL

DOIS DIAS DEPOIS de nascer, Jarlyson Rodrigues

ESPERA POR VOCÊ / FILANTROPIA / TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROMOVE CAMPANHA EM FAVOR DE INTERNO DO HOSPITAL VARELA SANTIAGO

TIAGO LIMA / NJ

A GENTE AGRADECE MUITO. AI DOS NOSSOS FILHOS SE NÃO FOSSEM ESSAS DOAÇÕES, IAM PASSAR ATÉ UM DIA INTEIRO SEM COMER NADA POR FALTA DE ALIMENTO” Jaqueline Rodrigues Mãe

MEU MALVADO FAVORITO 3D – Livre. 17h55 – 19h50 – 21h45 (DUB). 11h00 - 13h10 - 15h20 - 17h30 - 19h40 TOY STORY 3 – Livre. Cinemark: - 21h50 (DUB). 12h20 - 15h00 (DUB). MEU MALVADO FAVORITO – Moviecom: 13h55 – 15h50 – 17h45 – 19h40 – 21h35 (DUB).

ROTEIRO roteiro@novojornal.jor.br

CINEMA A ORIGEM – 14 anos. Cinemark: 12h00 - 15h10 - 18h15 - 21h20 (DUB) 13h00 - 16h05 - 19h10 - 22h15 (LEG). Moviecom: 15h10 – 18h10 – 21h10.

ECLIPSE - 14 Anos. Cinemark: 21h30 (LEG).

ENCONTRO EXPLOSIVO – 14 anos. Cinemark: 18h45 - 21h15 (LEG). Moviecom: 16:40 - 21:15 (LEG). INSOLAÇÃO – Livre. Cinemark: 14h.

sofreu uma doença vascular encefálica e precisou fazer uma cirurgia de urgência. A válvula que impede o retorno da doença precisou ser trocada há pouco tempo, mantendo Jarlyson há mais de trinta dias como um dos pacientes do Hospital Infantil Varela Santiago. Como ele ainda está com um ano de idade, sua mãe, Jaqueline Rodrigues, passa o dia inteiro acompanhando-o na unidade de saúde. De origem humilde, ela não tem como comprar a alimentação diária do seu filho, nem o hospital tem verba o suficiente para isso. Ambos necessitam de doações. A média de mantimentos doados ao Varela Santiago está aquém do necessário. Segundo a pedagoga da unidade, Cristiane Nery, não passa de uma em alguns períodos do ano. A primeira doação de julho veio em forma de trabalho de conclusão do curso de pós-graduação da Universidade Potiguar, Planejamento e Organização de Eventos. Começou com o lançamento da proposta de evento feita pela professora Suely Xavier, a ser promovido pelos alunos. Eles teriam que produzir o evento planejado. Prontamente, os discentes decidiram fazer uma campanha de doação para alguma instituição de caridade. Em votação, o Varela Santiago foi escolhido, já que muitos dos alunos da pós são graduados em Pedagogia. A partir daí, os alunos começaram a colocar em prática as estratégias aprendidas ao longo do semestre para fazer uma campanha bem sucedida. Primeiro, pesquisaram quais as maiores necessidades da unidade: fraldas e leite em pó de soja, já que muitas das crianças não toleram lactose. A partir daí, foi designado um grupo para fazer o marketing da campanha e outros para arrecadarem o material. Estandes foram montados em todas as unidades da UnP, resultando em mais de três mil pacotes de fraldas e mais de duzentas latas de leite arrecadados. Para levar o material, o grupo decidiu fazer uma caminhada – partindo da UnP da Floriano Peixoto, até o Varela Santiago, na Deodoro da Fonseca – para chamar a atenção das pessoas que estivessem no centro da cidade para o ato de generosidade. A caminhada aconteceu na manhã nublada do dia 24 de julho, e contou com a participação de mais de 40 pessoas, entre alunos e professores da instituição. As alunas Natália Ribeiro e Louise Jar participaram da caminhada de cima do carro que levou o material arrecadado. De lá, elas distribuíram água e animavam os pedestres. “Foi o trabalho mais divertido de fazer da pós. A gente está pondo em prática as coisas que aprendeu e ainda ajudando as crianças. A sensação de felicidade é dupla, porque estamos nos formando e fazendo o bem”, disse Louise. Ao chegar ao hospital, os alunos foram recebidos pela diretora da unidade, Sabrina de Farias, acompanhada de pacientes e funcionários do local. Sabrina agradeceu pela iniciativa da UnP e seus alunos, explicando a importância de ações como essa. “Nós dependemos muito da boa vontade de ONGs e de quem puder ajudar. Os artigos de doação que mais precisamos são fraldas, alimentos e medicamentos”. Sabrina diz que, como muitas das mães dos internos são carentes, o Varela Santiago procura providenciar ao menos uma cesta básica quando eles saem do hospital. Ela conclama a quem puder doar e se tornar um parceiro da unidade, que procure a diretoria. “Essas ações são de extrema importância para as nossas crianças”. Quem dá o tom do nível de ajuda é a mãe de Jarlyson, Jaqueline: “a gente agradece muito. Ai dos nossos filhos se não fossem essas doações, iam passar até um dia inteiro sem comer nada por falta de alimento. Graças a Deus o meu, desde que entrou aqui, pode comer todas as refeições certinhas ao longo do dia”, afirma aliviada.

PREDADORES – 14 anos. Moviecom: 14h30 – 19h00 (LEG). O BEM AMADO – 12 anos. Cinemark: 12h05 - 14h30 - 17h05 - 19h30 22h05. Moviecom: 15h10 – 17h20 – 19h30 – 21h40.

SALT – 14 anos. Cinemark: 11h20 13h40 - 16h10 - 18h30 - 20h50 (LEG). Moviecom: 14h00 – 16h00 – 18h00 – 20h00 – 22h00 (LEG).

KICK-ASS QUEBRANDO TUDO – 18 SHREK PARA SEMPRE – Livre. Cineanos. Moviecom: 14h30 – 16h50 – mark: 12h10 - 15h00 - 17h10 - 19h20 (DUB) Moviecom: 14:05 - 16h00 – 19h10 – 21h30 (LEG).

MÚSICA O grupo Seu Zé faz show do novo CD, “A comédia humana”, no Sgt. Peppers. As bandas Lunares e Desventura também participam da festa. Início às 22h. Em homenagem ao rock, o Castelo Pub volta a agitar a noite com o Rock’n’Roll all night. No palco, Mobydick às 22h. Às 20h, o Pitts Baar recebe Celso Gaúcho e a banda Kazuê, cantando clássicos do pop/rock nacional e internacional.


Social

Edito Editor Franklin Jorge Frank

E-mail social@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010 / NOVO JORNAL /

Marcos

Sadepaula

13

Infelicidade é uma questão de prefixo” Guimarães Rosa

sadepaula@novojornal.jor.br

D´LUCA / NJ

Forró

▶ O enfermeiro

Renato Costa e a nutricionista Brenda Sá, que aprenderam a os gostar dos menin vés de Liverpool atra de ys dos long pla

do Pote Hoje, o Forró do Pote está completando seis anos e será animado por Dorgival Dantas e Alcymar Monteiro. A festa é na rodovia que liga a Rota do Sol (Pium) à BR-101 (Parnamirim). Informações no 3281-3163.

seus pais

Ideias sustentáveis Feita de concreto polido, a Pia batizada de Jardim Zen possui um canal que aproveita a água utilizada na lavagem das mãos para molhar uma planta. Criado pelo jovem designer Jean-Michel Montreal Gauvreau, a pia vem em bacia dupla ou modelo simples. Se você está preocupado eu ensaboar toda a sua plantinha, relaxe. Uma peça no início do canal drena o liquido e só deixa água sem sabão escorrer até a planta.

Rock na veia A banda carioca R. Sigma vai estar tocando hoje no DoSol RockBar na Rua Chile, Ribeira, vindo do BNB Fest em Fortaleza. A dica é de Leno, pai coruja e fã de carteirinha da banda.

No Jobim

D´LUCA / NJ

D´LUCA / NJ

▶ Ana Clara e

Renato Freire no coquetel de inauguração do Vanilla Caffe na oa Jaguarari em Lag Nova

▶ Alcina Holanda,

e Getúlio Soares animando os eventos que acontecem na cidade D´LUCA / NJ D´LUCA / NJ D´LUCA / NJ

Cafuringas Em comemoração ao Dia dos Pais, o Norte Shopping organizou uma exposição em parceria com o Clube de Carros Antigos do RN. Para apreciadores e amantes de carros, estarão expostos oito automóveis, sendo: um Cougar XP7 1975, um Ford 28, três VW P2 74, um Gordini 1965, 1 moto Harley Davidson 1977 e pela primeira vez em Natal um Ford Torino SW 1974. A exposição estará aberta ao público de 02 a 08 de agosto na praça de ventos do Norte Shopping das 10h às 22h.

no Restaurante

nanda

▶ Marcelo Pipolotare Fer de aniversário e

Ledebour no jan o de do segundo livr pré-lançamento ncia o em sua residê Filh es Alv ízio Alu

rcelo Dieb, um dos ▶ O gastrônomo Ma tar o sucesso do jan responsáveis pel tronômica do Rio da Associação Gas Grande do Norte

Deu na Joyce

Hoje, o cinema brasileiro vai ganhar espaço no 63º Festival de Cinema de Locarno, que começou nesta quarta-feira, na Suíça. É que representantes de seis produtoras brasileiras - Bossa Nova Films, Focus Films, Bananeira Filmes, Prodigo Films, Latina Studio e Academia de Filmes – vão participar do Industry Days, apresentando projetos em processo de finalização para uma plateia de potenciais coprodutores, agentes de vendas, programadores de festivais e formadores de opinião. Entre as produções que serão apresentadas estão os longas “O Palhaço”, com direção e atuação de Selton Mello, e “O País do Desejo”, com Fábio Assunção, que foram gravados no primeiro semestre deste ano. A viagem é resultado de uma parceria entre o Programa Cinema do Brasil e Festival de Cinema de Locarno.

Hoje tem a potiguar Valéria Oliveira em Sampa com o seu show “No Ar”, no Auditório Ibirapuera com participação especial de Ná Ozzetti.

Gostoso e natural

Para os adeptos da alimentação saudável e cheia de sabor, o Green’s Restaurante Natural preparou um cardápio especial para o Dia dos Pais. As novidades criadas pelo chef Bruno Merlini especialmente para amanhã são a Lasanha Bolonhesa Vegetariana, o Enroladinho de Frango e o Suco de Clorofila. Para a sobremesa, a dica do chef é o Cheesecake de Goiaba, uma sobremesa que já foi aprovada pelos clientes do restaurante. Aberto de domingo a domingo, das 11h30 às 15h, o Green’s está localizado à Avenida Engenheiro Roberto Freire, em frente ao restaurante O Peixe, em Ponta Negra.

Dos Mares em pelo ômica promovida da orgia gastron tídio Can ênio Eug f che

Duplo aniversário no Maranello Hoje a banda The Frois vai comemorar seu aniversário de 2 anos com participações especiais de artistas locais como Camila Masiso, Diogo Das Virgens (D’Vibe), Allyson (João Teimoso) entre outros convidados. A história do Maranello se confunde um pouco com a da banda, ambos começaram na mesma época e contribuíram um com outro para o sucesso que fazem até hoje, então nada mais justo do que comemorar esse aniversário de 2 anos na casa que lhe deu mais visibilidade para o público. A festa ainda tem o Hip Hop do DJ Shato e House Music do DJ Mucio NT. Lista VIP (R$ 20,00 de entrada), válida até meia noite, enviar os nomes para listamaranello@hotmail.com

▶ Colaboração de Dominique Sá

FOTOS: D'LUCA / NJ

Festa de reabertura do espaço cultural Buraco da Catita, na Ribeira ▶ Valerie Arevalo e Rafael Uchoa

▶ Bel Alvi (NJ), Marcelo, Sílvio, Anna Paola, Eline e Solange

Viva o RN

ott, ▶ A bela SuzanaPonSch pando ta Negra, partici

Hoje, quem sobe ao palco da casa são os músicos Iury Matias e Klênio Barros em duo de violão e trombone e um repertório de muita bossa, samba, choro e jazz, a partir das 21h30.

▶ Noite movimentada no Buraco da Catita

▶ João Bastos e a mulher Samya Aby

▶ Mayara Souza e Geyson Carlos

▶ Os casais Raul e Marcela, Tereza e Marcelo

▶ Taís Barbosa e Luiz Freitas

▶ A simpatia de Erika, Lívia e Nathália


Cultura 14

Editor Franklin Jorge

E-mail cultura@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

/ NOVO JORNAL / NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010

EM REVISTA / MIDIA / APÓS HIATO DE DOIS ANOS, GRUPEHQ LANÇA NOVO NÚMERO DA MATURI

O

ALEXIS PEIXOT

NAL DO NOVO JOR

os digção de quadrinh , já é tem uma produ ade Grande do Norte de produção quanto de qualid em volume e levante da arte na de nota, tanto e muita gente ignora é que ess computadores, O qu dernos e dos mo s fato conhecido. po tem s o de Pesquisa e é coisa do sequencial não ca em que o Grup ar os primeiisc ada de 1970, épo mas data da déc inhos (Grupehq) começou a rab a amostra da Um História em Quadr voltados para a cultura local. da Revista Maturos traços, sempre vidades do grupo é a retomada á lançada amaati importância das lo do grupo, cuja nova edição ser ehq, na Livrabo up ri, publicação sím a exposição dos trabalhos do Gr nhã junto com um ay Mall, a partir das 16h. dw is de trinta anos, ria Siciliano do Mi ira geração do Grupehq há ma d, típica da geCriada pela prime uma publicação undergroun r a publicacomo biliza a Maturi nasceu , com o objetivo principal de via re os quais se ent ração mimeógrafo e integravam o grupo na época, l, Edmar Viaqu s Emanoel Amara ção dos artista o Aucide Sales, com s me no destacam s de quadris dos magazine na e outros. oque na de estilos típica declarada o enf fatos ial Com a variedade tor edi ha lin das e tinha como na arte causos, len ir a publino nhos, a revista a a par o nd diminu , adapta cultura potiguar erística, longe de atenção do resa ado. Essa caract históricos do est ço bairrista, serviu para chamar ive a atenção de ran lus inc um do atrain , cação com uar tig po ção Couto que atuaprodu t a a zar par Mo s e l paí nfi do He to e nacional como ista. artistas de renom ores em diferentes fases da rev envolvidos corad os ram como colabo em meados anos 80, quando ressurgiu diani Descontinuada vidades, a Matur de Natal, quanr para outras ati meçaram a migra blico em 2007, na Bienal do Livro da pelos próiza pú bil do via os da revista te dos olh al eci esp ção a edi ar seis edições da do foi lançada um seguinte, o projeto de public scudo, da Funano Ca prios artistas. No pela Lei de Incentivo Câmara rocínio da Codo pat Maturi foi aprova (FJA), e conseguiu angariar o mero do retorto ão do primeiro nú dação José Augus o assim a publicaç sern, viabilizand gaveta até . ista rev da is de dois anos na acordo no “oficial” o projeto ficou ma o. De Apesar do apoio, do número está sendo lançad segun o, a demora não agora, quando o ente do Grupehq, Marcio Coelh ie de atrasos sid de uma sér sim s m ma co com o atual pre , po gru os um pouca as idade do foi fruto da inativ foi uma pausa, apenas diminuím tiu que a gente o mi burocráticos. “Nã rmal, e foi até bom porque per . é no atividades. Isso histórias”, explica tante material de as atividades com força total. ar acumulasse bas om ret de é os próximos ra A promessa ago existe material em banco para número da que já é que um novo ão enç Coelho adianta int a e qu revista e s histórias, algudois números da s a cada mês. “Já temos muita inhos Moacy rua adr Maturi ganhe as participaram do Prêmio de Qu e mas inclusive qu foram classificadas”, revela. não e FJA da Cirne,

QUE O RIO

HOMENAGEM A CASCUDO

Do formato ant poucas páginas igo de 12cm x 8cm e lha do tema serve em como um estím a qualidade de im preto e branco com tra para a produ ulo expressão típica das ção dos artistas blicações under pu“A ra potiguar sem grounds, a nova pre foi o nosso foc cultuMaturi já não tem mais de uma maneira o, mas nada. A segunda abe da nova série da edi que o pessoal ma rta. Isso não impede revista vem com ção is ginas, sendo 16 44 linguagens, trabal novo, que tem novas coloridas e conta páhe os temas com participação de com a serem, fazendo set pesquisas e se apro quide diferentes ger e artistas potiguares, dando no assun ofunações do grupo: to”, diz há desde o trabalho do Marcio Coelho s “veteranos” com apr Cabral, Luiz Els o ove Iva ita n e deixa escapar que os pró on el Amaral e Márci , Gilvan Lira, Emanobém devem ser ximos números tamo con quadrinistas qu Coelho, até os novos ceira edição, o foc ceituais. Para a tere despontaram nos últimos anos como indígena potiguar o será sobre a cultura José Veríssimo, . Robson Nascimento e rão os jangadeir No quarto, o tema seWo os das linguagens e lclenes. A diferença foi bastante trabal tema, que por sinal já influências aponta had o mesmo norte, par a A presença dos o por Cascudo. qu edição: a obra de e define a temática da destacada por Co “novatos” também é Câmara Cascudo elh o, que faz uma com . Appesar do enfoq paração com as enc guar ser uma car ue na cultura potida revista. “A fun arnações anteriores act erí stic a ção da Maturi sem perene da Maturi, os artista foi abrir espaço par pre s a a galera nova. pré-combiinado dizem que o tema não pessoal que tá E esse e pro a partir ddas his surgiu naturalmente, tão começando duzindo agora, já estórias que vinham com um nível bem do produzzidas. senma do que nós aci“Quando a gen me çou a definir n as historias qu te comenham para editor smos. Alguns já desee iria as americanas. A m por essa edi com ed ção, vimos qu era gen me te io me dro e muitas so, eles são mais tinham ligação empolgados vão atrás com o universo delas mesm de cudo. Daí é que A Maturi será ven o”, elogia. surgiu a ideia de Casfazer a edição temáti dida na livraria á ca. E ciliano por R$ Si5. interessante”, con acabou sendo muito pehq fica aberta A exposição do Gruta o quadrinista a vis Cabral. itação na livrari Ivan até o dia 10. a O desenhista A exposição fica son, membro ati e professor Luiz Elaberta a visitação até o dia 10 de ago vo ções do Grupehq de todas as encarnatação é de acordo sto. O horário de visi, acredita que a com o funcionam escoto da livraria. en-

ARTE: IVAN CABRAL

SERVIÇO:

Lançamento da Revista Maturi e exposição do Grupehq Quando: Domingo, 08 de agosto Onde: Livraria Siciliano do Midway Mall Horário: 16h

DESENHOS: WOLCLENES - ARTE FINAL: VEIRSSÍMO

QUADRINHOS


Esportes

Editor Marcos Bezerra

E-mail esportes@novojornal.jor.br

Fones 84 3201.2443 / 3221.3438

NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010 / NOVO JORNAL /

DIVULGAÇÃO / ADIDAS

TRICOLOR DISPENSA

▶ O americano em ação: surpresa / ATLETISMO /

O TÉCNICO RICARDO

Gomes não é mais técnico do São Paulo. A decisão foi tomada pela diretoria em uma reunião realizada ontem no centro de treinamento do clube. O contrato do treinador se encerrou com a saída da equipe da Libertadores. Inicialmente, a diretoria disse que Gomes ficaria até o jogo contra o Atlético-PR, domingo, às 18h30, na Arena da Baixada. Para este jogo, o time será comandado por Milton Cruz, então auxiliar técnico de Gomes. A diretoria segue reunida para definir um substituto. O São Paulo foi eliminado da competição sul-americana após vencer o Internacional por 2 a 1, no Morumbi. No entanto, o resultado não foi suficiente para o time conseguir a classificação para a final do torneio sul-americano - na partida de ida, o time perdeu no Beira-Rio, em Porto Alegre, por 1 a 0. A equipe precisava vencer por dois gols de diferença para reverter o placar da primeira partida. O time gaúcho levou a melhor no critério de desempate: fez mais gols fora de casa. “Houve um consenso entre as partes que a melhor solução para o clube neste momento é essa. Sua

FOLHAPRESS

WAGNER CARMO / VIPCOMM

FOLHAPRESS

TYSON GAY BATE USAIN BOLT NOS 100 METROS FOLHAPRESS O VELOCISTA NORTE-AMERICANO

▶ Ricardo Gomes queria ficar, mas resultados não ajudaram passagem pelo São Paulo foi digna, de muito trabalho e respeito. Ele é um dos grandes treinadores do futebol brasileiro, mas o futebol tem seus momentos e achamos que ao término de seu contrato a melhor saída para ambos seria essa”, afirmou o presidente são-paulino, Juvenal Juvêncio, ao site do clube. O primeiro jogo de Ricardo Gomes no comando do São Paulo foi na vitória sobre o Náutico por 2 a 0, no dia 27 de junho do ano passado. Segundo dados divulgados pelo clube, ele dirigiu o time em 73 jogos: 38 vitórias, 15 empates e 20 derrotas. “Desejamos, claro, boa sorte em sua carreira. Ele é jovem e competente e continu-

aremos acompanhando seu trabalho”, disse Juvenal Juvêncio.

DUNGA

De acordo com o diretor de futebol, João Paulo Lopes o time não tem pressa em escolher o novo técnico. “Vamos fazer essa escolha com tranquilidade. Nas próximas semanas teremos jogos apenas aos domingos, o que nos dará tranquilidade para fazer várias análises”, disse Lopes. Questionados sobre a possibilidade de Dunga o cartola desconversou. “Nunca imaginamos que o Dunga pudesse vir para o São Paulo. Mas não quero entrar num processo de eliminação”, disse.

/ SÉRIE A /

Botafogo quer vencer segunda seguida

RICARDO GOMES

/ SÃO PAULO / TÉCNICO TINHA CONTRATO ATÉ O FIM DA LIBERTADORES E DEIXOU O CLUBE APÓS DESCLASSIFICAÇÃO; DUNGA É NOME COGITADO

15

Tyson Gay venceu o jamaicano Usain Bolt na prova dos 100 m rasos, ontem, na etapa de Estocolmo da Liga Diamante, com a marca de 9s84. A vitória marcou o fim de uma hegemonia de dois anos do jamaicano, detentor do recorde mundial e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, e no Mundial de Atletismo de Berlim, no ano seguinte. A última derrota de Bolt na prova aconteceu em julho de 2008, um mês antes das Olimpíadas, quando foi superado por seu conterrâneo Asafa Powell. Ontem, após duas largadas queimadas, Gay ficou na frente desde o início. Bolt chegou na segunda colocação, com o tempo de 9s97, seguido por Richard Thompson, de Trinidad e Tobago, com 10s10.

O BOTAFOGO RECEBE hoje o Atléti-

co-MG, pela 13ª rodada do Brasileiro, disposto a buscar a segunda vitória seguida, fato que ainda não conseguiu neste campeonato. Na última rodada, o time dirigido por Joel Santana venceu o Vitória no Barradão e, hoje, no Engenhão, tenta usar a torcida a seu favor para conseguir mais três pontos e subir na tabela -é hoje o 10º colocado, com 15 pontos. A missão não deve ser fácil. O Atlético-MG, que perdeu o clássico contra o Cruzeiro por 1 a 0, amarga a penúltima colocação, com 10 pontos, e precisa de um triunfo para espantar a crise que ronda a equipe. O técnico Joel Santana faz mistério sobre a escalação, mas segundo a tendência é que o time entre em campo com um esquema ofensivo. “Joel tem muitas opçoes, não tem como deixar esses jogadores de fora. Aquele velho ditado de que a melhor defesa é o ataque se comprovou com o Santos, campeão da Copa do Brasil”, disse o lateral Marcelo Cordeiro ao site do clube.

PRIORIDADE

O jogo de hoje coloca frente a frente dois dos convocados por Mano Menezes para a seleção brasileira, que na terça-feira faz um amistoso com os EUA: o goleiro Jefferson e o atacante Die-

go Tardelli. Mas o goleiro garante que a ansiedade da estreia na seleção não vai atrapalhar o rendimento contra o time mineiro. “Tenho que pensar primeiro no Botafogo, que foi o clube que me levou para a seleção. Ser convocado me traz mais motivação, mas nao perco o foco”, disse. Do lado rival, o goleiro Fábio Costa ressaltou a importância da partida de hoje para a recuperação do time no campeonato. “É um jogo primordial para nossas pretensões no campeonato. Temos que nos ater à conquista dos três pontos porque é o que nos interessa neste momento’’, afirmou, ao site do clube. Mas Luxemburgo terá problemas para escalar o time. O zagueiro Campos e o meia Daniel Carvalho foram cortados e o atacante Neto Berola está suspenso.

13ª RODADA Hoje 18h30 Botafogo x Atlético/MG 18h30 Guarani x Avaí

Amanhã 16h Goiás x Palmeiras 16h Ceará x Atlético/GO 16h Corinthians x Flamengo 16h Grêmio x Fluminense 18h30 Vasco da Gama x Vitória 18h30 Cruzeiro x Grêmio Prudente 18h30 Atlético/PR x São Paulo


16

▶ ESPORTES ◀

/ NOVO JORNAL / NATAL, SÁBADO, 7 DE AGOSTO DE 2010

DIVULGAÇÃO / NIKE

O POVO

▶ Moura abraça Rafael Paraná: volante fez o gol da vitória sobre o Ceará / SÉRIE B /

AMÉRICA TEM MENOS DE UM GOL POR JOGO VÁRIAS FORAM AS tentativas para

▶ O surfista potiguar nas ondas de Huntigton Beach, Califórnia: desempenho acima da média

JADSON ANDRÉ FAZ DA CALIFÓRNIA NATAL / SURF / SURFISTA NORTE-RIOGRANDENSE APROVEITA A SEMELHANÇA DAS ONDAS DA CAPITAL POTIGUAR PARA FAZER BONITO NOS ESTADOS UNIDOS E É DONO DA MELHOR PONTUAÇÃO OS SURFISTA POTIGUAR Jadson An-

dré foi o principal destaque no sexto dia (quinta-feira) do US Open de Surf, em Huntigton Beach (Califórnia). O evento é promovido pela Hurley, Nike 6.0 e pela Converse. Atual n º 6 no ASP Dream Tour, Jadson, voou alto e conquis-

17.80 Foi a pontuação de Jadson na quinta-feira; a maior do US Open até agora

tou a maior nota do evento: 17,80 de 20 possíveis. “Huntington não tem as melhores ondas do mundo, mas eu acho que é uma das melhores ondas para fazer uma grande manobra”, disse Jadson. “Minha cidade no Brasil, Natal, é semelhante. Eu já estive aqui várias vezes e eu gosto deste lugar, eu gosto dessa onda e estou feliz por esse desempenho”. Jadson, que estreou neste ano no ASP Dream Tour, está aproveitando sua participação no US Open mais do que no ano passado, agora que ele está numa posição melhor. “É incrível chegar neste evento com menos pressão”, disse Jadson. “É um dos melhores eventos do mundo e quase todos os melhores surfistas do mundo es-

tão aqui. No ano passado eu estava tentando qualificar (para o Dream Tour ASP), agora que estou em turnê é divertido de se vir a este evento e tentar fazer manobras grandes. Eu estou me divertindo”. Bateria 4: Jadson Andre (BRA) 17.80, Cory Lopez (USA) 11.16, Jeremy Flores (FRA) 9.60, Austin Ware (USA) 8.70 Ontem, Jadson conseguiu mais um ótimo desempenho, com 16.53, Mick Fanning, dos EUA, conseguiu 13.0 na mesma bateria. A competição pode ser acompanhada pelo site www. usopenofsurfing.com, inclusive com vídeos mostrando o desempenho do surfista potiguar. Com informações da Agência Guanabara.

MINHA CIDADE NO BRASIL, NATAL, É SEMELHANTE. EU GOSTO DESSA ONDA E ESTOU FELIZ POR ESSE DESEMPENHO” Jadson André Surfista potiguar

encontrar um homem gol. Desde que Lula Pereira assumiu o comando do América, diversos jogadores chegaram para compor o setor ofensivo do time. Mas a baixa média de gols da equipe na temporada demonstra que os reforços não vingaram e a busca por um atleta ideal ainda continua. A diretoria já tem um novo alvo. A bola da vez deve vir de Minas Gerais, trata-se do experiente atacante Marinho, com passagem marcante pelo Atlético/ MG, onde se tornou ídolo da torcida, entre os anos de 2006 e 2008 – atleta defende atualmente o Vila Nova/MG. “É um nome que foi conversado. Estamos analisando. Vamos ver o que o Lula Pereira ache do atleta. Se o sinal for positivo, nós vamos avançar nas negociações”, explicou o diretor de futebol do alvirrubro potiguar, Álvaro Gouveia. Se chegar, Marinho irá disputar a vaga com jogadores como Chimba, Wellington Silva, Fábio Neves e Alberto, atacantes que são mais utilizados por Lula Pereira. No último jogo pela Copa do Nordeste, contra o Ceará/CE, na quinta-feira (05) passada, quando o América

venceu por 1 a 0, com gol do volante Rafael Paraná, Lula recorreu às categorias de base para tentar achar um jovem valor; o atacante Soares participou do jogo, mas também passou em branco. No Campeonato Brasileiro da Série B, o time potiguar fez apenas 11 gols em 12 jogos, média de 0,91 por partida. No Nordestão o número também não impressiona. Em 11 confrontos o alvirrubro balançou as redes dos adversários em 13 oportunidades, atingindo uma média de 1,18 por duelo. Com o gol marcado contra o Ceará, o América chegou a 59 no ano. Com um saldo de zero, já que sofreu outros 59. Se os reforços não chegarem, os americanos terão que torcer para que os jogadores que compõem o atual elenco possam ajudar o time a conquistar as vitórias necessárias para melhorar a situação da equipe, principalmente na série B, onde está na zona de rebaixamento, com oito pontos. O próximo compromisso será contra o Ipatinga/ MG, em Minas Gerais, na próxima terça-feira (10), em partida válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

/ AREZ /

ALECRIM TENTA MANTER RITMO EM AMISTOSO ARGEMIRO LIMA / NJ

/ DESCANSO /

ABC faz escala na Paraíba para treinar e reduzir efeitos da viagem

▶ Juvenal Lamartine: treino pegado no time de Ferdinando Teixeira

ARGEMIRO LIMA / NJ

PARA AMENIZAR OS

efeitos da longa viagem, o elenco alvinegro fez uma parada estratégica e está na cidade de Souza, interior paraibano onde faz hoje pela manhã o último treino antes do confronto inédito contra o Salgueiro, pela Série C do Campeonato Brasileiro. A movimentação em terras paraibanas deverá definir a equipe que entrará em campo amanhã, no estádio Cornélio Barros. O atacante João Paulo, que até então era dúvida devido a uma fratura no dedo da mão esquerda, treinou normalmente ontem antes da viagem e deverá estar em campo junto a Éderson, no ataque. Caso prefira poupar o artilheiro do ABC na temporada, o técnico Leandro Campos poderá promover a estreia do centroavante Eraldo, ex-América, relacionado pela primeira vez. Contudo, a principal dúvida de Leandro Campos se deve às ausências do meia Claudemir, que se recupera de uma lesão no joelho e de Juliano, seu provável substituto, que também está entregue ao departamento médico com um estiramento na coxa. A situação de

VAMOS FAZER A OPÇÃO QUE MELHOR SE ADEQUAR” Leandro Campos Técnico do ABC

Claudemir chegou inclusive a preocupar a diretoria do clube, que havia começado a procurar um substituto caso o atleta necessite de mais tempo de recuperação. No entanto, o exame feito ontem não mostrou nenhuma lesão mais grave e o jogador deverá voltar aos treinos já na segunda-feira. Assim, sem opções “formais” para a posição, o comandante gaúcho terá que escolher entre improvisar o volante Ewerton Cezar na armação das jogadas junto

a Cascata, sem que seja necessário mudar o esquema tático, ou deixar o camisa 10 solitário na criação e atuar com três zagueiros. A segunda opção provocaria a entrada de Diego Padilha na equipe. “É algo que estamos ponderando com calma, vamos fazer a opção que melhor se adequar as condições de jogo”, despistou Campos. O ABC é o segundo colocado do grupo B com quatro pontos, um a menos que o Alecrim, líder isolado com cinco, e que não joga

nesta rodada.

PREÁ ATRASADO

O atacante Jorge Preá, último reforço anunciado pela diretoria alvinegra e que tinha sua chegada prevista para às 14h30 de ontem acabou atrasando seu desembarque em Natal e só deverá se apresentar ao clube neste sábado. A mudança, segundo a assessoria de imprensa do clube, teria sido provocada pelo atraso no vôo que o traria à capital potiguar.

DE FOLGA NA rodada do fim de semana do Campeonato Brasileiro da Série C, onde é líder do grupo B, com cinco pontos, e para manter o ritmo de jogo, o time do Alecrim entra em campo hoje, às 15h15, em jogo de caráter amistoso, contra um selecionado de Arez, a 55 quilômetros de Natal. Ferdinando vai aproveitar a partida para por em campo todos quem não vêm atuando e fazer alguns testes. Sem nenhuma baixa no elenco, Ferdinando pretende dar oportunidade para os 22 jogadores que devem viajar com o grupo. “A intenção do amistoso é não deixar os jogadores ficarem sem ritmo de jogo. Por isso irei colocar uma equipe diferente em cada tempo”, destacou o técnico. Ele também confirmou que o time que começar jogando é teoricamente o titular. “Eu pretendo fazer algumas alterações no time que vem jogando. O time da primeira parte deve ser o titular para domingo”, completou. Nêgo, jogador que marcou o gol de empate na partida diante do ABC, no domingo passado,

deixou escapar o resultado que ele espera para a partida entre Salgueiro/PE e Abc/RN, seus rivais no grupo B e que entram em campo amanhã. “Vamos tentar acompanhar o jogo da maneira que for possível. Estamos na expectativa pelo resultado, mas quem sabe dá um empate para dar uma forcinha pra gente”, torce o lateral. Para o meia Henrique, que foi confirmado entre os atletas que começam jogando, o amistoso é mais especial. Ele vê no duelo, a chance de conquistar um lugar no time titular para o jogo contra o CRB/AL. “Vai ser bem proveitoso para mim. Estou trabalhando forte, buscando o meu espaço. Sempre respeitando os companheiros, mas quero conquistar o meu espaço”, concluiu atleta. Para o jogo amistoso de hoje, o Alecrim entra em campo com a mesma equipe que terminou o jogo contra o ABC, com: Jair; Angelo, Fabiano, Márcio Blot e Nêgo; Hércules, João Paulo, Marcelinho e Henrique; André Cassaco e Helinho.

07-08-2010  

07-08-2010

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you