Page 1

ANO 16 – Nº 2448 – SÃO PAULO, 21 A 27 DE NOVEMBRO DE 2013 – R$ 3,00 www.nippak.com.br

‘Tokiori – Dobras do Tempo’ estreia nesta sexta nos cinemas de São Paulo natal e terra estrangeira se confundem e revelam novas identidades mestiças tecidas ao longo de três gerações. Em entrevista ao Jornal Nippak, o diretor Paulo Pastorelo lembra que a ideia de produzir o documentário surgiu em 2007, quando voltou da França. “Fui para a fazenda em Graminha, na ‘Nostalgia da infância’, em um momento das minhas lembranças no bairro rural de Graminha, pertencente ao pequeno município de Oscar Bressane, é um lugar que conheço desde criança”, recorda.

divulgação

divulgação

Estreia nesta sexta-feira (22), nas Salas do Shopping Frei Caneca, em São Paulo, o filme “Tokiori Dobras do Tempo”, do jovem diretor Paulo Dominguez Pastorelo. Trata-se de um filme que mergulha na memória de cinco famílias de imigrantes japoneses que se instalaram no Brasil nos anos de 1930. Foi no bairro rural da Graminha, no Oeste paulista, que os destinos dessas famílias se cruzaram numa história marcada por constantes deslocamentos entre os dois países. São travessias nas quais terra

RUMO AO JAPÃO – A rá embarcando para o Japão grama de karaokê chamado não esconde sua ansiedade. cantora mirim Karen Tai- em companhia de sua mãe, Kanjani No Shiwake, exi- “É a realização de um so–———————————————–——————|  Pág. 03 ra, de 11 anos, está em Eliane, a convite do canal bido por aquela emissora. A nho. Não esperava que isso contagem regressiva. É que de televisão japonês Asahi gravação acontece no dia 3 fosse acontecer tão rápido”, no próximo dia 28 ela esta- para participar de um pro- de dezembro. E a pequena disse ao Jornal Nippak. ——––———————————————————––––—————––————————————————————|  Pág. 09

Comitiva apresenta SP a empresários japoneses

divulgação

‘Noite Solidária’ reúne cerca de 300 pessoas em Campinas celia kataoka e marcos volpato

Na última quinzena de outu- verno, empresários e invesbro, entre os dias 12 e 27, o tidores japoneses. Ele emdeputado estadual Hélio Ni- barcou acompanhador pelo shimoto (PSDB), a convite vereador Aurélio Nomura do Governo da Província (PSDB) e pelo presidente da de Mie, viajou ao Japão Associação Cultural e Assispara apresentar o Brasil e o tencial Mie Kenjin do BraEstado de São Paulo ao go- sil, Nelson Maeda. –———————————————–——————|  Pág. 04

Marília conquista título do 30º Campeonato Infantil

divulgação

A categoria infantil de Marília faturou o título do 30º Campeonato Brasileiro de Beisebol Interclubes ao derrotar, na final a equipe de Maringá por 2 a 0. Na disputa pelo terceiro lugar,

Bastos levou a melhor sobre Ibiúna ficou com o bronze. Na Chave Prata, o título ficou com Pereira Barreto. Já Indaiatuba faturou a Bronze eAliança ficou em primeiro na Chave Incentivo.

–———————————————————–——|  Pág. 11

Foi uma noite do bem. Assim pode ser definido o show “Noite Solidária” realizado no último dia 9 de novembro no Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas em benefício da Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono. A realização foi de Renato Chibana Kyoshitsu Karaokê, que teve som, iluminação e cenografia de Dai Pró-Eventos. A comida foi servida pelo Buffet Midori, de São Paulo. Cerca de 300 pessoas prestigiaram o evento, cuja renda foi revertida a essa entidade, que em 2013 está completando 55 anos de existência. ——––———————––——————––––————––––—————————————————————————| Pág. 05

Jogo marca despedida de Claudio Yamada e Roberto Nery, de Atibaia Neste domingo (24), durante a partida entre Atibaia e Nippon Blue Jays, válida pela 20ª edição da Taça Brasil Interclubes de Beisebol Adulto, que está sendo disputada no Estádio de Beisebol do Conjunto Cultural e Esportivo Brasil-Japão, no Bom Retiro, em São Paulo, a diretoria e jogadores de Atibaia prestarão uma homenagem a dois atletas que estão deixando a categoria adulto: o arremessador Claudio Kenji Yamada e o receptor Roberto Ono Nery. ————————| Pág. 11


JORNAL NIPPAK

2

São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

AGENDA CULTURAL CONCERTO Temporada Osesp ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes 16, Estação Luz) Dias 21(Cedro), 22(Araucária) e 23/11/2013(Mogno) Horário: 21 e 22 às 21h e 23/11 às 16h30 Ingressos: R$28,00 a R$160,00 Vendas Ingresso Rápido: 11/4003-1212 ou pelo site www. ingressorapido.com.br Outros Eventos ORQUESTRA SINFÔNICA DA USP Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes 16, Estação Luz) Dia 24/11/2013 Horário: 17h Ingressos: R$13,00 a R$63,00 Vendas Ingresso Rápido: 11/4003-1212 ou pelo site www. ingressorapido.com.br Informações: 11/3091-000 e www.sinfonica.usp.br Temporada Osesp ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes 16, Estação Luz) Dias 28(Jacarandá), 29(Pequiá) e 30/11/2013(Ipê) Horário: 28 e 29 às 21h e 30 às 16h30 Ingressos: R$28,00 a R$160,00 Vendas Ingresso Rápido: 11/4003-1212 ou pelo site www. ingressorapido.com.br Informações: 11/3091-000 e www.sinfonica.usp.br EXPOSIÇÃO NELSON FELIX – VERSO A exposição apresenta cerca de cem desenhos que o artista realizou durante o desenvolvimento do trabalho Verso, além de uma instalação com mármore de carrara, ouro e projeção. Onde: Instituto Tomie Ohtake (Rua Coropés 88, Pinheiros) De 13/11 a 09/02/2014 Horário: de 3ª a domingo das 11h às 20h

Ingresso: Entrada Gratuita Informações: 11/2245-1900 ou www.institutotomieohtake.org. br XIII EXPOSIÇÃO DE OSHIBANA-E

Onde: Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo – Salão Nobre (Rua São Joaquim 381, 2º andar, Liberdade, próximo do metrô São Joaquim) Dias 23 e 24/11/2013 Horário: 10h às 18h Ingresso: Entrada Gratuita Informações: Atelier de Oshibana-e (Rua das Rosas 249, 2º andar, próximo do metrô Praça da Árvore) Tel:11/5594-2599 e E-mail: aliceimai@oshibana-e. com.br CINEMA DOCUMENTÁRIO: TOKIORI – DOBRAS DO TEMPO

de Paulo Pastorelo Estreia nos cinemas: dia 22/11/2013 Informações: https://www.facebook.com/tokiorithemovie Ficha Técnica Brasil, 2012, 106 min Direção: Paulo Pastorelo Produção: Matias Mariani, Joana Mariani e Paulo Pastorelo Produtores Associados: Masa Sawada e Yuji Sadai Pesquisa e Roteiro: Paulo Pastorelo, Noriko Oda e Kentaro

Sugao Narração: Noriko Oda e Clayton Mariano Montagem: Paulo Pastorelo e Noriko Oda Distribuição: Lume Filmes CINEMA BUNKYO Todas as quartas-feiras, a Comissão de Biblioteca e Filmes do Bunkyo apresenta uma sessão de filmes japoneses. Os filmes são exibidos em idioma japonês, sem legenda. Além disso, uma vez ao mês, realizam o “Free Market” (Frima), uma feira de produtos diversos, com artesanato, obentô (alimentos), brinquedos, livros e outros. Onde: Pequeno Auditório do Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade) Dia 27/11/2013 Horário: 13h Ingresso: Sócios entrada franca e não-sócios pagam R$5,00 Informações: 11/3208-1755 EVENTO GOL DE PLACA EM PROL DA SOLIDARIEDADE Show com Joe Hirata e Banda. Onde: Espaço Hakka (Rua São Joaquim 46, Liberdade) Dia 22/11/2013 Convite: R$250,00 individual e concorre ao sorteio de 1 carro Celta 0km Reservas e Informações: 11/3209-0215 Don José Gaspar; 11/2480-4834 Enkyo; 11/55492695 Kibo-no-ie e 11/32083949 Kodomo-no-sono. BAILE ALLEGRO Animação: BANDA MAMBO COCO (JB) Presença de Personal Dancer, Sistema de Ficha, Jantar opcional com Buffet Shoori e neste baile será o lançado o “12º DANCE COMIGO” no ENOTEL Resort & Spa, em Porto de Galinhas Onde: Salão Social do Mie Ken (Av. Lins de Vasconcelos 3352, Vila Mariana) Dia 23/11/2013 Horário: 19h às 24h

CURSOS AULAS DE TANGO O casal do Tango Loco, com André e Andressa (Uma das brasileiras a ganhar o dança esportiva no Japão) Onde: Carla Salvagni – Dança de Salão e Dança Esportiva (Av Lavandisca 662, Moema) Às 4ª feiras Horário: 21h Informações: 11/5052-9443 após 16h AULAS DE DANÇA Professores Sergio e Rosa Taira. Onde: Assoc. Shizuoka Kenjin (R. Vergueiro, 193 - Liberdade) As 2ª e 3ªfeiras Horário: 13h às 17h Informações: 11/5588-3085 e 11/7174-8676 AULAS DE DANÇA Prof. Marcos Kina Onde: Soc. Bras. de Cult. Japonesa – Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade) As 5ª feiras Horário: 11h às 12h30 NIKKEY CULTURAL Karaokê: aulas com o prof. e maestro Hideo Hirose (2ª, 3ª, 4ª, 6ª e sábado) e a profa. Tsuguiko Hongo (5ª). Dança Social: Prof. Murae domingo (de manhã), Prof. Hayashi (2ª das 15h às 20h), Prof. Tahira (6ª das 13h às 16h30), Profa. Luciana Mayumi - Aulas de Tango (2ª e 4ª das 20h30 às 23h), Profa. Massako Nishida (4ª das 9h às 16h), Prof. Willian (sábado à tarde), Profa. Sato Tazuko (sá-

bado de manhã) e Profa. Yukie Miike (3ª, 5ª e domingo, diversos horários). Aulas de Violão, Guitarra e Baixo: Prof. Eder (sábado das 9h às 18h) Aulas de Japonês: (básico, intermediário e avançado) Profas. Keiko, 2ª e Isabel Kayoko, diversos horários. Obs: aulas de Português para estrangeiro com Profa. Isabel Kayoko. Aulas de Inglês: (básico, intermediário e avançado) Prof. Anderson (sábado), Profa. Priscila (diversos horários). Aulas de Informática: Prof. Vic­ tor Kawata (diversos horários) Aulas de teclado: Profa. Neide (diversos horários) Tênis de Mesa: Prof. Mario Nakao - Técnico da Butterflay (diversos horários). Onde: Nikkey Cultural (Praça Almeida Jr. 86 A, Liberdade) Informações: 11/3774-7456, 11/3774-7457 e 11/3774-4430 com Meily (das 9h às 17h e sábado das 9h às 14h) TELECENTRO IPK-BUNKYO Atendimento: de 2ª a 6ª, das 8h30 às 18h e sábado, das 9h às 16h Onde: Rua São Joaquim 381, Liberdade ao lado da sede do Bunkyo Informações: 11/3277-4272 CURSOS Curso de Introdução à Informática - Carga Horária: 16 horas

Digitação - Carga Horária: 20 horas Editor de Textos (Writer) Carga Horária: 20 horas Editor de Planilhas (Calc) Carga Horária: 20 horas Impress - Apresentação e Marketing Pessoal - Carga Horária: 20 horas GIMP - Carga Horária: 20 horas GIF’s - Carga Horária: 10 horas Conheça os demais cursos oferecidos nos diversos Telecentros da cidade e veja outras informações sobre oficinas em: www. prefeitura.sp.gov.br/telecentros SÃO PAULO 10º PROGRAMA BÁSICO DE ORIENTAÇÃO A CUIDADORES DE IDOSOS Onde: Rua São Joaquim, 381, sala 14 (próx. à Estação São Joaquim do Metrô) Data/hora: às quintas-feiras, das 12h30 às 16h30 Informações (de terça a quinta-feira, entre as 9h e 17h) pelo tel.: 11/3209-0215, com Sirley GUARULHOS 26º CURSO PARA FAMILIARES E VOLUNTÁRIOS QUE CUIDAM DE IDOSOS Onde: Rua Jardim de Repouso São Francisco, 881 Data/hora: às quartas-feiras, das 13h às 17h Informações (de terça a sexta, entre as 7h e 15h) pelo telefone: 11/2480-1122, com Milena

Informações e divulgação de eventos com Cristiane Kisihara cris_kisihara@hotmail.com – Tel. 11/3340-6060

EDITORA JORNALÍSTICA UNIÃO NIKKEI LTDA. CNPJ 02.403.960/0001-28

Rua da Glória, 332 - Liberdade CEP 01510-000 - São Paulo - SP Tel. (11) 3340-6060 Fax (11) 3341-6476 Publicidade: Tel. (11) 3340-6060 Fax (11) 3341-6476 jnippak@gmail.com cris_kisihara@hotmail.com

JORNAL NIPPAK Diretor-Presidente: Raul Takaki Diretor Responsável: Daniel Takaki Jornalista Responsável: Takao Miyagui (MTb. 15.167) Redator Chefe: Aldo Shiguti Repórter Fotográfica: Luci J. Yizima Colaboradores: Erika Tamura, Jorge Nagao, Kuniei Kaneko, Shigueyuki Yoshikuni, Célia Kataoka, Paulo Maeda, Cristiane Kisihara e Marcos Yamada Periodicidade: semanal Assinatura semestral: R$ 80,00 jornaldonikkey@yahoo.com.br

Reservas com Beth: 11/32092609, Cel.11/99904-2237 e e-mail: bethpromomoter@gmail. com KARAOKÊ DANCE TOKUSHIMA Onde: Tokushima Kaikan (R Antonio Maria Laerte 275, Metro Tucuruvi) Dia 23/11/2013 Horário: 9h às 17h Informações: 11/4748-5896 Sra Inaba KARAOKÊ-DANCE NIKKEY CULTURAL Pioneiro nessa atividade cujo objetivo é de proporcionar um ambiente familiar onde os freqüentadores cantam suas músicas preferidas e dançam ritmos como o chá chá chá , rumba, forro , samba e country. Todos os domingos e neste domingo baile com música ao vivo, participação ISSAMU MUSIC SHOW, das 18h às 22h. Onde: Nikkey Cultural (Praça Almeida Jr. 86 A, Liberdade) Dia 24/11/2013 Horário: 8h às 22h (incluso: café da manhã, missoshiru, almoço às 12h30, refrigerantes, àgua, chá e café.). Informações: 11/37747456/3774-7457/3774-7443 e www.nikkeycultural.com.br Estacionamento: Parceria com estacionamento JPS Park - Rua Conselheiro Furtado, 549, Liberdade. Pagamento de R$10,00

(dez Reais) por período, na semana e nos domingos com seguro. 5º KITAKATA LÁMEN MATSURI DE FUKUSHIMA Onde: Associação Fukushima Kenjin do Brasil (Rua da Glória 721, Liberdade) Dia 24/11/2013 Horário: 11h Convite: R$20,00 na porta e antecipado R$18,00. Informações: 11/3208-8499 VIII FÓRUM INTERNACIONAL DE MEIO AMBIENTE BRASIL-JAPÃO – RIO DE JANEIRO/RJ Reciclagem e Sustentabilidade Onde: Auditório do BNDES (Avenida República do Chile 330, Ed. Ventura, Torre Oeste, 8º andar Rio de Janeiro-RJ) Dias 26 e 27/11/2013 VAGAS LIMITADAS Informações: Secretaria do ICBJ Tel: 11/2220-7877 E 11/2240-2024 ou no site www. icbj.com.br E-mail para inscrições: forumbrasiljapao@gmail.com Feirinha ADESC 2013 – AOBA MATSURI Feira de verduras frescas e comidas caseiras. Onde: Miyagui Kenjin Kai (Rua Fagundes 152, Liberdade) Dia 07/12/2013 Horário: 9h às 18h

Informações: 11/3209-3265 45º TOYO MATSURI – FESTIVAL ORIENTAL 2013 NA LIBERDADE Onde: Praça da Liberdade, Metro Liberdade/SP Dias 07 e 08/12/2013 13ª FESTA DAS HORTENCIAS DE CAMPOS DO JORDÃO/SP Danças Folclóricas, Malharias, Artesanato e Comídas Típicas. Onde: Parque das Cerejeiras, Vila Albertina, Campos do Jordão/SP Dias 07 e 08/12/2013 Ingresso: R$5,00 – Idosos e Estudantes com carteirinha pagam R$2,00 Informações: 12/3662-2911 EXCURSÃO EXCURSÃO PARA ILHA GRANDE - POUSADA MARIA BONITA. Partida dia 16/01/2014 às 23h em ônibus luxo. Passeios de escunas nas melhores praias e locais da Ilha Grande. Bailes nas noites dos dias 17 e 18/01/2013 com o tecladista e vocalista Issamu Music Show. Pescaria noturnas Reservas com Mely 11/37747456, 11/3774-7457, 11/37747443, Emilia Iritsu 11/37519910, 11/99510-8499, Professores Hayashi ou Jose Iritsu 11/99857-3845. Informações e divulgação de eventos com Cristiane Kisihara e-mail cris_kisihara@hotmail.com ou Tel. 11/3340-6060.


São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

JORNAL NIPPAK

3

cinema

COLUNA DA ERIKA TAMURA

“Tokiori – Dobras do Tempo” estreia nesta sexta em São Paulo os cinéfilos de plantão, vem ai mais uma produção brasileira, com jeito genuinamente caipira, a moda nipo-brasileira, o filme “Tokiori - Dobras do Tempo”, do jovem diretor Paulo Dominguez Pastorelo, estreia dia 22 de novembro nas salas do Shopping Frei Caneca. É um filme que mergulha na memória de cinco famílias de imigrantes japoneses que se instalaram no Brasil nos anos de 1930. Foi no bairro rural da Graminha, no Oeste paulista, que os destinos dessas famílias se cruzaram numa história marcada por constantes deslocamentos entre os dois países. São travessias nas quais terra natal e terra estrangeira se confundem e revelam novas identidades mestiças tecidas ao longo de três gerações. Em entrevista exclusiva ao Jornal Nippak, o diretor Paulo Pastorelo conta o que motivou a fazer o documentário Tokiori - Dobras do Tempo. “Tudo começou em 2007, quando voltei da França para renovar meu visto, para fazer o doutorado. Fui para a fazenda em Graminha, na ‘Nostalgia da infância’, em um momento das minhas lembranças no bairro rural de Graminha, pertencente ao pequeno município de Oscar Bressane, é um lugar que conheço desde criança”, recorda. “Meu avô, um imigrante espanhol possuía ali uma fazenda desde os anos 1950 onde passei quase todas as minhas férias escolares na companhia dos meus irmãos. Com frequência eu cruzava com essas famílias de origem japonesa nas festas e quermesses da cidade, misturados aos “não-japoneses” – gaijins do município – de origem italiana, espanhola, portuguesa e “brasileira mestiça” (nordestinos e mineiros, sobretudo). Nesse pequeno mundo rural, eu me percebia como um duplo-gaijin, alguém “não japonês” e ao mesmo tempo habitante da ‘cidade grande’. Lá, sempre fui chamado de ‘neto do seu Pepe’, lembra Pastorelo. “O documentário retrata a vida de cinco famílias que fundaram a colônia em Graminha, e se mantiveram mesmo com o êxodo rural para o Japão, nos encontros, e também desencontros, de tempos e culturas nesse lugar perdido do Oeste paulista, arrancado à força da floresta virgem no começo da década de 1920. Como lugar de memória dessas famílias de imigrantes japoneses, a história

divulgação

A

Filmagens foram feitas em Graminha, distante cerca de 500 km à Oeste da capital paulista

de Graminha é inerente à sua identidade mais profunda. Onde o passado coabita com o presente, e ao mesmo tempo em que elas estão “integradas” à vida cotidiana “brasileira” do município, elas não deixam de delimitar fronteiras móveis, fazendo com que terra natal e terra estrangeira se confundam, como se a Graminha não fosse nem no Brasil nem no Japão, e ambos ao mesmo tempo”, descreve o diretor. De acordo com Pastorelo, o longa metragem fala de identidades híbridas, e fala de singularidades em constante passagem entre aquilo que é próprio e aquilo que é estrangeiro. “Seguindo o cotidiano dessas famílias, vislumbramos o esboço desse espaço de coexistência das diferenças para além de todo discurso de ‘assimilação e integração’”, relata. “Se para alguns essa rica rede de relações consiste na prova da

imigração vitoriosa, que transformou quistos inassimiláveis em “brasileiros” que se tornaram gaijins no Japão, para mim, ela representa apenas essa fina membrana de permeabilidade onde as memórias, as escolhas do cotidiano e as paixões de cada indivíduo são os ingredientes das trocas com o outro”. O longa metragem levou quatro anos para ser concluído, entre 2007 a 2011, passou pelo fenômeno “as comemorações do Centenário da Imigração Japonesa”, onde o diretor foi confundido como mais um oportunista, querendo levantar dinheiro, se aproveitando das circunstâncias e da ocasião. Mas na verdade, segundo Pastorelo o filme não era comemorativo, não tinha nada a ver com as comemorações, é um filme falando sobre cinco famílias dentro de uma comunidade rural. O documentário não segue um roteiro, as filma-

gens foram feitas em Graminha, uma vila rural a 500km à Oeste da capital paulista, e em Fukushima, Ibaraki, Yokohama no Japão, os atores são os próprios personagens da história das famílias Yanai, Yoshimi, Funo e Okubo. Para quem quiser saber mais sobre o filme deverá ir ao cinema que estreia nesta sexta (22), no Shopping Frei Caneca, em São Paulo. Também serão exibidos em Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Florianópolis simultaneamente. Com direção de Paulo Pastorelo, produção de Matias Mariani, Joana Mariani e Paulo Pastorelo, Produtores Associados Masa Sawada e Yuji Sadai, pesquisa e roteiro de Paulo Pastorelo, Noriko Oda e Kentaro Sugao. Com narração de Noriko Oda e Clayton Mariano, uma montagem de Paulo Pastorelo e Noriko Oda, com distribuição da Lume Filmes. (Luci Júdice Yizima) luci judice yizima

Sobre o Diretor Paulo Pastorelo é arquiteto e urbanista formado pela FAU/ USP e mestre em Estudos Cinematográficos e Audiovisuais pela Universidade de Paris 3 – Sorbonne Nouvelle. Começou sua carreira de documentarista com o filme Vale o Homem seus Pertences (52min), desdobramento de sua pesquisa de Iniciação Científica como bolsista da FAPESP entre 2000-2002. Realizado em coprodução com a Sesc TV, o documentário foi ao ar em novembro de 2005. Em 2006 foi pesquisador e diretor, em parceria com João Sodré e Maíra Bühler, do filme Elevado 3.5, projeto selecionado pelo programa DOC-TV III e que ganhou os prêmios de “melhor filme”, do júri, e “revelação”, da

Sem desistir de sonhar Há um tempo atrás li o livro: “Nunca desista dos seus sonhos” do Augusto Cury. E na minha opinião, todos os dekasseguis deveriam ler esse livro, pois nós, os dekasseguis, saímos do Brasil rumo ao Japão em busca de um sonho, na tentativa de dar um passo para alcançar determinado objetivo, o problema é que no meio do caminho, os sonhos acabam mudando ou até mesmo se perdendo e os objetivos seguem para um outro rumo. Mas pelo que li no livro, o importante é ter um sonho, não importa qual, mas centrarmos em um foco. E aqui no Japão, a maioria dos brasileiros abriram mão de seus sonhos e estão vivendo por viver, ou sobrevivendo, e isso é terrível, pois deixamos de evoluir e desperdiçamos o nosso tempo com coisas supérfulas que não nos trazem nenhuma satisfação. E quando ocorre um terremoto, ou alguma eminência de um perigo, como uma tragédia nuclear, por exemplo, percebo que muitos acordam e descobrem que perderam muito tempo sem a focalização num objetivo claro. As tragédias naturais nos últimos meses aqui no Japão, trouxeram algumas lições benéficas: a união do povo japonês, a importância da economia da energia elétrica, o poder de reconstrução nipônico. São apenas alguns exemplos benéficos que posso citar, mas para os brasileiros que vivem aqui no Japão, serviu para um despertar que poucos imaginavam que aconteceria. Afinal, de uma hora para outra, muitos brasileiros decidem retornar ao Brasil, levando consigo os sonhos

individuais, e assim mudando o foco dos objetivos a serem alcançados. Quantos sonhos não são abandonados no meio do caminho? Desde que saí do Brasil pela primeira vez, meus sonhos já mudaram muito, mas com a ressalva de que nunca deixei de sonhar, e sou centrada nos meus objetivos. Confesso que tem dado certo, tenho realizado todos os meus sonhos, um a um, galgando cada degrau dessa vida e vencendo cada obstáculo que se sobrepõe à frente, com a única certeza de que devo sempre manter o foco. Pessoas que traçam meta e sonham com algo eloquente, realmente são aquelas que conseguem um destaque maior dentro da sociedade. É preciso ter visão apurada e enxergar longe, ver um mundo além. Foi assim que sobressaíram-se todos os grandes sonhadores como Einstein, Thomas Edison, Mozart, entre outros nomes importantes. E o que tem faltado aos dekasseguis é exatamente isso, a liberdade de sonhar, e sonhar grande. A gande maioria já acha que sonhar é luxo demais. Vamos parar com esse pensamento pequeno e nos fazer presente dentro da sociedade japonesa, e para isso temos que investir nas loucuras que sonhamos. Eu acredito fielmente nessa teoria. Sonhar é para todos! *Erika Tamura nasceu em Araçatuba (SP) e há 15 anos reside no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

IMIGRAÇÃO

Iguape comemora Centenário da Colonização

O diretor Paulo Pastorelo: “Duplo gaijin”

embaixada francesa, no 12º Festival Internacional de Cinema Documentário É Tudo Verdade 2007. Foi também assistente de direção e produção exe­cutiva do cineasta Rodolfo Nanni no longa-metragem O Retorno, premiado no Festival Cine-PE em 2008 (melhor direção e fotografia). Em 2010 foi contemplado pelo edital “Projeto história

dos bairros de São Paulo – 3ª edição” e dirigiu o documentário Paisagens da Memória – Vila Nova Cachoeirinha (26min). Atualmente leciona cinema para os alunos do 5o e 8o anos da Escola Carlitos (São Paulo) no quadro do projeto “Le cinéma, centans de jeunesse” coordenado pela Cinemateca Francesa.

A Comissão Organizadora para os Festejos do Centenário da Colonização Japonesa em Registro, Sete Barras e Iguape realizou no último dia 9, em Iguape, solenidade alusiva à data. Estiveram presentes o presidente da Comissão, Toshiaki Yamamura, o presidente da Associação Cultural Nipo-Brasileira de Registro, Kuniei Kaneko, o deputado estadual João Caramez (PSDB), o prefeito Joaquim Antonio Coutinho Ribeiro, e a vice, Lumi Ishida Muniz, além de vereadores e autoridades de cidades vizinhas. Durante o evento, foram apresentadas diversas atrações

e pratos típicos da culinária oriental. O deputado visitou o museu de rua, elaborado pelo arquiteto e museólogo, Julio Abe, que conta a história da Colônia Katsura, em 12 tópicos, distribuídos em seis painéis espalhados pelo local. Caramez também conheceu o projeto das futuras instalações da praça do Jipovura, elaborado pela arquiteta e diretora da divisão de Habitação e Desenvolvimento, Claudia Talib de Mello. Parte dos recursos para a criação da praça será liberado por intermediação de Caramez junto ao governo do Estado. (do Portal da Alesp)

do “gato acenando” (tradução literal), cuja simbologia tradicional na crença popular japonesa é para atrair sorte ou dinheiro, dependendo do braço levantado. Opa?! Então, nada a ver com a atitude daqueles e, muito menos, com a conquista de Isadora! Sem dúvida! Mas enquanto aqueles representam “gatunos” que roubam, poder-se-ia afirmar que Isadora representa uma “gatinha” que conquista, conforme comprova seu currículo que começou aos 11 anos, em 2008, com o primeiro Paulistão na categoria Ti-

biko B, depois 2009, tanto no Paulistão como no Brasileirão, chegar à categoria juvenil repetindo a dose em anos seguidos até culminar nesse Golden Grand Prix de Chibana. E a conquista dela ainda atraiu...

NIPÔNICA

Isadora Kataoka, a true love Na semana em que a atenção do Brasil voltava-se à prisão dos protagonistas do Mensalão, a minha tinha pequenos desvios a outra ocorrência bem menor, na comparação, mas excepcionalmente maior para Isadora Kataoka, de apenas 16 anos, pela conquista do Grand Prix no concurso de karaokê de Renato Chibana, em Campinas, porque superou veteranos supercampeões brasileiros como Alexandre Hayafuji, Mário Chibana, etc. Uma das juradas no evento, profª Tereza Kato,

mas que não pode estar presente no domingo, quando soube por mim, na manhã do

dia seguinte, que a campeã fora Isabela, não se surpreendeu plenamente. “Nossa! Como a qualidade dos cantores era excepcional não dava para apontar o campeão, mas a apresentação dela foi mesmo de arrepiar...”, afir­ wmou, aprovando o resultado. E por que minha atenção fora desviada para lá? Em primeiro lugar porque, como já comentei aqui sobre a questão da sobrevivência

dos concursos de karaokê, o formato concurso do Chibana é diferenciado e, por isso, vai se tornando um dos mais badalados da comunidade. Se já não o é, o que ainda não posso afirmar por não ter estado lá. Aliás, segunda razão pelo desvio de minha atenção, pois queria muito ter estado presente ao evento. A terceira foi devido à forma como os dois principais mensaleiros se apresentaram à Justiça para cumprirem suas penas, de braço esquerdo para cima e punho cerrado, que me remeteu de imediato ao manekinekô, aquela estatueta

Atento ao Brasil E bem como ao entorno, Ouvi Isadora

*Silvio Sano é arquiteto, jornalista e escritor. E-mail: silviossam@ gmail.com


JORNAL NIPPAK

4

São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

brasil-japão

‘Comitiva paulista’ apresenta cidade e Estado de São Paulo a empresários e autoridades no Japão

N

a última quinzena de outubro, entre os dias 12 e 27, o deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB), a convite do Governo da Província de Mie, viajou ao Japão para apresentar o Brasil e o Estado de São Paulo ao governo, empresários e investidores japoneses. Ele embarcou acompanhador pelo vereador Aurélio Nomura (PSDB) e pelo presidente da Associação Cultural e Assistencial Mie Kenjin do Brasil, Nelson Maeda. “Com a recuperação da economia japonesa, essa viagem foi uma excelente oportunidade para mostrarmos as potencialidades e as oportunidades de negócios que o Brasil, em especial o Estado de São Paulo, oferece a empresários e investidores japoneses. No Japão, fomos muito bem acolhidos pelas autoridades políticas e empresariais e estou confiante que em pouco tempo vamos colher frutos desse encontro, que certamente contribuiu para o fortalecimento das relações entre o Brasil e o Japão, que neste ano comemora 105 anos da Imigração Japonesa ao Brasil e 118 anos da assinatura do Tratado de Amizade entre os dois países, celebrado no dia 05 de novembro de 1895, em Paris”, destacou o parlamentar, que nesta viagem, representou o deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP), que preferiu não viajar para acompanhar as votações em Brasília. Nas suas apresentações no Japão, Hélio Nishimoto ressaltou que o Estado de São Paulo responde por 33% do Produto Interno Bruto do Brasil e concentra o maior mercado consumidor do país.

divulgação

Agenda dos brasileiros no Japão incluiu encontro com prefeito de Naha, Takeshi Onaga

vernador Eikei Suzuki, que em agosto deste ano esteve em São Paulo e, na ocasião declarou-se fã dos pilotos brasileiros de Fórmila 1 e do futebol brasileiro.

Nomura, Nishimoto e Maeda com autoridades de Mie

Ele lembrou também que o estado paulista conta ainda com a maior comunidade nikkei fora do Japão. São cerca de 700 mil descendentes de japoneses, quase a metade da população de descendentes do país, que é de cerca de 1,5 milhão de pessoas. Na província de Mie, que

concentrou a maior parte da agenda da comitiva, o deputado Hélio Nishimoto cumpriu uma extensa programação com apresentação de palestras e visitas às sedes dos governos da província, prefeituras e empresas locais. Lá, visitou a Assembleia Legislativa e o gabinete do go-

Corinthians – No encontro com o governador Eikei Suzuki e com os deputados da província de Mie, o deputado Hélio Nishimoto conversou sobre a situação do visto entre os dois países. Suzuki relatou que que já adiantou esse assunto com outros governadores das outras provinvias e o Governo Central. Ao final do encontro, o deputado Hélio Nishimoto presenteou o governador Suzuki com uma camisa oficial do Sport Club Corinthians Paulista, que ele fez questão de vestir na sua presença. Aurélio Nomura, fez uma

apresentação das oportunidades que a cidade de São Paulo oferece, principalmente em 2014, quando o país sediará a Copa do Mundo. O presidente do Mie Kenjinkai, Nelson Maeda, fez um relato das atividades da sua entidade às autoridades japonesas, que incluiu a renovação do Tratado de Irmandade entre o Estado de São Paulo e a Província de Mie, assinado em agosto deste ano, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, pelos governadores Eikei Suzuki e Geraldo Alckmin (PSDB). Participaram do encontro em Mie, Masaru Yamamoto, presidente da Assembleia Legislativa; Atsumasa Uchida, reitor da Universidade de Mie; o presidente da Associação de Deputados para o Intercâmbio Internacional da Assembleia Legislativa, Toshiki Nakajima; e o presidente da Associação Central de Grupo de Pequenas e Médias Empresas, Hiroshi Sakuma. Nessa província, o deputado Hélio Nishimoto e a comitiva brasileira visitaram

ainda a Fundação Okada Zaidan, o Centro Tecnológico do Meio Ambiente, a Banrai Minamigawa, maior fábrica de tofu do Japão, o autódromo de Suzuka e a ONG NPO Aidensha, que dá assistencia os imigrantes brasileiros e também prepara profisssionais para atendimento de idosos. Okinawa – Em Naha, capital de Okinawa, Nishimoto visitou o prefeito Takeshi Onaga e o presidente da Assembleia Legislativa, Masaharu Kina. “Faço um balanço extremamente positivo dessa viagem ao Japão, pois pude apresentar as potencialidades do Brasil, em especial as do Estado de São Paulo, às autoridades e empresários japoneses. Eles estão animados com a recuperação econômica do seu país e as perspectivas de negócios que o Brasil passou a oferecer nos últimos anos”, finalizou com otimismo, Hélio Nishimoto, que representou o Estado de São Paulo e a Assembleia Legislativa no Japão. (da Redação)

Deputado presenteou Eikei Suzuki (E) com camisa do Corinthians

BENEFICENTE

Organizadores do 4º JapanSul doam alimentos para entidades assistenciais divulgação

A diretoria da União das Associações Culturais de Santo Amaro – entidade que reúne a Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de Santo Amaro, Associação Cultural Showa, Associação Cultural e Esportiva João Branco, Associação Rural de Casa Grande, Associação Cultural Beneficente Nipo-Brasileira de Colônia Paulista, Associação Cultura de Parelheiros e Associação Cultural e Esportiva de Cipó – responsável pela organização do JapanSul, que este ano chegou a sua quarta edição nos dias 5 e 6 de outubro, no Clube da Eletropaulo, em Santo Amaro (zona Sul de São Paulo), realizou a entrega de quatro toneladas de alimentos para seis entidade assistenciais. São elas: Centro de Apoio a Criança com Câncer Marta Kuboiama (Rua Xavier de Almeida, 370, Ipiranga), Casa de Saúde Nossa Senhora do Caminho (Estrada da Riveira, 4742), Congregação das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus (Estrada da Riviera, 4782), Associação Beneficente e Cultural Os Mentores (Rua Oliveira Lima, 72, Cambuci), Instituto Gabrielle Barreto Sogari (Rua Gustavo da Silveira, 128) e Associação das Damas de Caridade de São Vicente de Paulo – Creche Santa Luisa de Marillac (Rua Dr. Luis Fonseca Galvão, 85, Parque Maria Helena). Cada uma recebeu 650 quilos de alimentos não

aldo shigut

Diretoria da União das Associações Culturais de Santo Amaro

Ao todo, foram beneficiadas seis entidades; cada uma recebeu cerca de 650 quilos de alimentos

Sul – que este ano atraiu um público estimado em cerca de

23 mil pessoas nos dois dias de evento – “não é ganhar dinheiro,e sim dar oportunidade para os jovens poderem aprofundar um pouco mais os conhecimentos que nossos país e avós trouxeram do Japão”. “Mesmo com todas as dificuldades de adaptação na aldo shigut

Representante de entidade recebe donativos do JapanSul

perecíveis. Segundo o presidente da

UACSA, Luiz Tsuneo Kitabayashi, o objetivo do Japan-

Rick Akio foi uma das atrações do 4º JapanSul realizado em outubro

nova pátria, principalmente de idioma, alimentação e trabalho, os pioneiros sempre cultivaram e ensinaram para os filhos a ser correto, honesto e a respeitar o próximo”, disse Kitabayashi, acrescentando que “com isso, os imigrantes acabaram conquistando a confiança e adotando o Brasil como seu país de coração”. “E a proposta do JapanSul é justamente essa, ou seja, promover um encontro de confraternização entre amigos e familiares. Pensando nisso, este ano decidimos mudar nosso sistema de arrecadação e, ao invés de cobrarmos entrada dos visitantes, optamos por pedir um quilo de alimento não perecível”, explicou o presidente, acrescentando que “todos que colaboraram ficaram satisfeito em poder ajudar uma instituição com tantas dificuldades”. (Aldo Shiguti)


São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

JORNAL NIPPAK

5

campinas

‘Noite Solidária’ reúne cerca de 300 pessoas marcos volpato e célia kataoka

F

oi uma noite do bem. Assim pode ser definido o show “Noite Solidária” realizado no último dia 9 de novembro no Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas em benefício da Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono. A realização foi de Renato Chibana Kyoshitsu Karaokê, que teve som, iluminação e cenografia de Dai Pró-Eventos. A comida foi servida pelo Buffet Midori, de São Paulo. Cerca de 300 pessoas prestigiaram o evento, cuja renda foi revertida a essa entidade, que em 2013 está completando 55 anos de existência, atendendo a comunidade nikkei. Estiveram presentes os amantes da música japonesa, diretores do Nipo-Brasileiro de Campinas que apoiaram o evento, bem como a direção do Kodomo-no-Sono, que agradeceu, sensibilizada pela iniciativa. O presidente da entidade, José Taniguti, na abertura oficial agradeceu e destacou a “necessidade de lutarmos pela melhoria de qualidade de vida dos internos, carentes e do atendimento especializado de profissionais e de voluntários”. Já Hiromiti Yassunaga, presidente do Nipo-de Campinas enalteceu “a iniciativa do professor Renato Chibana e de toda a sua equipe, alunos e amigos pela maravilhosa festa”. E Renato Chibana, por sua vez, agradeceu a todos os presentes e todo o apoio recebido para a realização deste evento. Pedro Mizutani, presidente da Liga Centro-Oes-

Yuka Osawa com Sergio Tanigawa

Presidente do Kodomo-no-Sono, José Taniguti, com o professor Renato Chibana

te da Canção Japonesa parabenizou o evento e deu um forte abraço no professor Renato Chibana. Segundo Silvana Moretto , de Americana (SP) “a noite estava super agradável e o show espetacular”. Ela veio

Isadora Kataoka no piano

Isabela, Amélia, Felício, Silvana, Luiz e Bernadete (sentido horário)

prestigiar o evento junto com a família. Anderson Katao disse que “o nível do show foi ótimo e nunca viu algo parecido”. Já Kimiko Miyazaki “adorou o espetáculo e parabenizou os cantores”. Além destes, muitos outros elogiaram o espetáculo e deram uma demonstração de carinho, cumprimentando os cantores que ficaram perfilados na saída do Salão. “Foi muito legal este contato com os cantores, com aperto de mão, abraços e beijos, dando uma demonstração de “muito obrigado”, disse Kazue Kato,

saindo emocionada e feliz por ter participado desta grande festa de solidariedade. Organização – Na organização, Mariana Kataoka participou de todo o processo, nos ensaios e sempre estava lá ao lado dos profissionais, dando a sua opinião, juntamente com o professor Renato. As músicas foram executadas ao vivo por diversos músicos independentes que se juntaram para apoiar a iniciativa e cantadas pelas melhores vozes da Colônia Japonesa: Isadora Kataoka, Yuka Osawa, Deborah Shimada, Alexandre Hayafuji, Humberto Kenji, Kunihiro Tanahara, Mario Chibana, Renato Chibana e Sérgio Tanigawa. (Marcos Volpato e Célia Kataoka)

Evento contou com nomes consagrados da música japonesa

Alexandre Hayafuji e Renato Chibana

Humberto Kenji e Kunihiro Tanahara

Cantores proporcionaram uma noite do bem, e “bem agradável”

COMUNIDADE

25º Festival Dó-Ré-Mi leva mais de 400 pessoas ao Circulo Militar No último feriado (15/11), a ABVM - Associação Brasileira de Voluntários em Musicoterapia realizou no salão do Circulo Militar, no Parque do Ibirapuera, o seu 25º Festival Dó-Ré-Mi com apresentações musicais de pessoas portadoras de necessidades especiais e idosos. O evento, que neste ano comemorou o seu Jubileu de Prata, contou com mais de 400 pessoas entre alunos, assistidos, familiares e amigos da Kodomo No Sono, Kibo No Iê, Enkyo e Cenha – Centro Social Nossa Senhora da Penha. “Esse festival é o resultado de um ano inteiro de dedicação de nossos voluntários que realizam um grande trabalho em instituições como a Kodomo no Sono, Kibo No

divulgação

método da musicoterapia no Japão e ém outros países, incluindo o Brasil. “O professor Takehiro Akaboshi esteve várias ve-

zes no Brasil e trouxe nessas viagens muitos instrumentos musicais e conhecimentos sobre o método”, afirmou o deputado estadual Hélio Nishi-

Autoridades, convidados e atrações do Festival Dó-Ré-Mi

Iê, Beneficência Nipo-brasileira de São Paulo - Enkyo e demais entidades”, comemorou o presidente da ABVM, Cesar Toshiro Shida A ABVM existe no Brasil há 28 anos e nasceu do ideal do professor japonês Takehiko Akaboshi, que na década

de 70 iniciou a difusão da musicoterapia no Japão. Em 1972, o professor Akaboshi fundou a Associação de Voluntários Músicos de Tóquio e tornou-se o primeiro diretor-geral da entidade. A partir daí, ele passou a dedicar-se à orientação e difusão do

Público lotou auditório do Círculo Militar para prestigiar evento

moto, apoiador de ações culturais e assistenciais da comunidade. Serviço – A ABVM conta com sede própria na rua Domingos de Morais, 814 – sala 34, na Vila Mariana. No local, os voluntários se reúnem e organizam visitas e assistência a entidades que atendem a pessoas portadoras de necessidades especiais e idosos. A pedido de órgãos municipais e estaduais, a ABVM realiza também seminários. Os interessados podem obter mais informações sobre a musicoterapia no e-mail abvm­_musicoterapia@ ig.com.br e no telefone 55724339, de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 16h.

ASSINE / ANUNCIE

JORNAL NIPPAK (11) 3340-6060


JORNAL NIPPAK

6

São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

OSHIBANA-E ­­

Alice Midori Imai e alunos realizam 13ª Exposição no Bunkyo aldo shiguti

A

rte ainda pouco divulgada no Brasil mas muito popular na Europa, Estados Unidos e em países como o Japão, o Oshibana-e ganhará destaque neste fim de semana (23 e 24), no Salão Nobre do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) com a realização da 13ª Exposição da artista Alice Midori Imai e alunos. A abertura, para convidados, acontece no dia 22 (sexta), a partir das 18 horas. A mostra reunirá cerca de 250 trabalhos, entre quadros, pingentes, cartões e marcadores de livros feitos através da arte das flores, folhas e galhos prensados (Oshi em japonês significa prensar; Bana é flor e E, desenho ou seja, Oshibana-e = técnica de fazer desenhos com flores prensadas) confeccionados pela artista e pelos 25 alunos desde o início do ano. As obras expostas também estarão à venda a partir de R$ 190,00. Segundo Imai, que visitou a redação do Jornal Nippak acompanhada das alunas Tieko Furuyama, Rita de Cássia Moreno e Kiyo Shima, o método empregado em seu ateliê, que fica na Praça da Árvore (zona Sul de São Paulo) – o de secagem em papel – é considerado o mais primitivo das técnicas do Oshibana-e, arte que ela aprimorou durante o período que esteve no Japão – de 1996 a 1999 – quando estudou a técnica na Escola Fushigi Na Hana Club e no Coronet Atelier Heart, na província de Saitama, com a mestre Yumiko Kotaka. “Os primeiros indícios de Oshibana surgiram na Europa, no século 15, através de herboristas que enviavam amostras de plantas para colegas de outros países através de correspondências”, explica a artista, acrescentando que, como arte, o Oshibana

Kiyo Shima, Rita de Cássia, Alice Midori Imai e Tieko Furuyama (da esquerda para a direita)

Arte é muito conhecida na Europa, Estados Unidos e Japão

desenvolveu-seno século 17, utilizando as flores e folhas prensadas em pequenos objetos como capas de Bíblias e pequenas molduras. “No Japão, o Oshibana também apareceu no século 15 em cartas de correspondências”, conta Imai, afirmando que “na realidade, to mundo um dia já fez Oshibana ao colocar uma flor ou uma folha no meio de

algum livro”. “Para manter a coloração, foram desenvolvidas técnicas de secagem no micro-ondas, com peso ou usando areia”, define Imai, lembrando que, depois que retornou do Japão, pesquisou o processo de secagem por quatro anos antes de abrir sua escola. Frutas e legumes – “O clima no Japão é diferente do bra-

sileiro e, portanto, o tempo de secagem também é diferente. No Japão, em função do clima ser mais úmido, a flor é mais seca e leva uns três dias para secar enquanto no Brasil, pelo fato de o clima ser mais seco, as flores contém mais água e a secagem demora dois dias a mais”, explica a artista. “Na prática, no Brasil a flor demora mais tempo para ser prensada”, diz Alice Imai, destacando que, além de flores e folhas, podem ser utilizados outros produtos como legumes, frutas, casca de árvores e pétalas de rosas. (Aldo Shiguti) 13ª Exposição de Oshibana-e Quando: Dias 23 e 24 de novembro, das 10 às 18 horas Onde: Salão Nobre do Bunkyo: Rua São Joaquim, 381 – Liberdade (próximo à estação São Joaquim do metrô) Entrada franca Informações pelo telefone: 11/3208-1755

COLUNA DO JORGE NAGAO

SIMONAL

(ou do faz-se lá à ré, só dó de mim) Esta é uma tardia homenagem à voz, ao charme, ao carisma e ao champignon de um cantor sensacional: Wilson Simonal. Moro num país tropical, abençoado por Deus, onde nasceu Wilson, um menino negro e pobre, filho de uma lavadeira. Simonal era para ser Simonard, em homenagem ao médico francês que ajudava a sua mãe, informa o jornalista Mário Dias. Sua mãe passou açúcar nele que, por muito pouco, não superou o rei Roberto Carlos, em popularidade. Foi no Exército, comandando a marcha soldado cabeça de papel, que o cabo Wilson descobriu o poder de sua voz que futuramente comandaria a massa, no Maracanãzinho. Só no sapatinho, na moita, Simona foi aprimorando seus dons até chegar a astro principal do Show do dia 7, carro-chefe da TV Record, a Globo dos anos 60. Incomparável entertainer, Simonal dominava a platéia de tal forma que saía de lá-lá-lá do palco, ia ao bar, tomava um cafezinho, retornava e re tomava o ?Meu limão, meu limoeiro? até o grand-finale. Que tranquilidade! Em cartaz, o documentário ?Ninguém sabe o duro que dei? resgata este polêmico personagem que foi do céu ao inferno. Deslumbrado, Simona namorava as mais lindas mulheres, desfilava com suas Mercedes e seu Mustang cor de sangue, e se achava o rei da cocada preta. ?É muita coisa para um negão! ? alertava o amigo Tony Tornado- vão te pegar de jeito na primeira pisada de bola?. E não deu outra. Garoto-propaganda da Shell, faturando com o boneco Mug, fazendo mais de 300 shows por ano,

volta da Copa-70, em que foi o cantor oficial, e descobre que está falido. Então chama uns amigos, agentes do DOPS, para quebrar o contador, suposto responsável por sua quebra. Os diretores Cláudio, Seu Creysson? Manoel, Calvito Leal e Micael Langer, encontraram o contador Raphael Viviani que contou no filme a sua versão, ajudando assim a desvendar essa história mal contada por décadas. O documentário anistia definitivamente o cantor que se desgraçou porque não tinha uma rede de simpatia como tinham Chico e Caetano afirma o musicólogo Ricardo Cravo Albin. Para a imprensa, no Brasil, complementa Artur da Távola, o já falecido ex-senador e estudioso de música, indício é fato, fato é julgamento, julgamento é condenação e condenação é linchamento. Assim foi o fim de Simonal, um alienado, que queria curtir a vida, e não um delator. Ele não teria tempo e nem jeito para isso escreveu Aquiles Reis, do MPB4, fazendo um mea culpa. Veja o filme do Simonal. Aposto como você vai se encantar, se emocionar, se indignar e aplaudir no final. O filme é uma catarse, um tapa na cara, como disseram uns críticos. Retrato de uma época que aniquilou talentos do porte de Erlon Chaves, Tony Tornado, Sidney Miller, Taiguara e tantos outros. Tchau, I have to go now. Vou ao Youtube ver o Simonal. Jorge Nagao, além do Nippak e www.portalnikkei.com.br, também está na constelação do www.algoadizer. com.br. E-mail: jlcnagao@uol.com.br

COMUNIDADE

PRAÇA PROVÍNCIA DE SAITAMA

10º Jantar Show das Quatro Entidades traz a Copa 2014 como tema nesta sexta-feira no Espaço Hakka

Mauricio de Sousa participa da inauguração de parquinho

Seja você também um artilheiro e marque um “Gol de Placa” em prol da Solidariedade as entidades Associação Pró-Excepcionais Kodomo-No-Sono, Assistência Social Dom José Gaspar – Ikoi-no-Sono, Sociedade Beneficente Casa da Esperança - Kibô-no-Iê e Yassuragui Home promovem no dia 22 de novembro, a partir das 19h, o seu tradicional Jantar Show Beneficente, no Espaço de Eventos Hakka, no bairro da Liberdade, no centro da capital paulista. Em sua décima edição, as quatro entidades receberão seus convidados com o tema “Gol de Placa em prol da Solidariedade”, inspirados na Copa de 2014. Destaque para o show especial e temático do cantor Joe Hirata e Banda, com telão de Leds com tradicionais e novas músicas ligadas ao futebol e à Copa do Mundo. O coordenador da comissão organizadora, Sergio Oda destaca as novidades para esse décimo Jantar Show Beneficente. “Esse ano preparamos um evento diferenciado, inspirado na Copa de 2014”, diz. “Os convidados não precisam se preocupar com roupas sociais ou esporte fino, principalmente as mulheres, pois

luci judice yizima

O tradicional Buffet Casa dos Chefes prepara um cardápio pra lá de especial e saboroso, com coquetel, entradas, sushi, sashimi, pratos quentes, sobremesa, e bebidas. (Luci Judice Yizima)

Comissão Organizadora do evento em visita ao Jornal Nippak

para entrar no clima do tema, pedimos aos convidados que venham de camiseta de qualquer seleção. Será um jantar informal, entre amigos e parceiros”, comenta o coordenador. “A cada ano precisamos inovar, faremos um leilão com a camisa da Seleção Brasileira do Neymar autografada, do Corinthians com autógrafo de todos os jogadores, e outros times de São Paulo. Também teremos show do cantor nikkei Joe Hirata e Banda que promete trazer um show temático, diferente com música nova regado a muita animação”, assegura Oda. A organização promete mais surpresas, mas para isso corra para adquirir o seu convite, ao preço de R$

250,00 que dá direito além de um jantar completo, concorre a um carro Celta 0Km, uma viagem a Punta Del Este com acompanhante e uma TV 42”. Também terá sorteios avulsos de uma Moto da Yamaha, uma TV 42” e um Tablet, e outras surpresas.

10º Jantar Show Beneficente - “Gol de Placa” Onde: Espaço Hakka - Rua São Joaquim 460 – Liberdade (próx. Metrô São Joaquim) Quando: 22 de novembro Horário: 19h00 às 24h00. Convites: R$ 250,00 Informações: Ikoi-No-Sono: (11) 3209-0215 Kibo-No-Iê: (11) 5549-2695 Kodomo-No-Sono: (11) 32083949 Yassuragui Home: (11) 24804834 Estacionamento no local

Neste sábado (23), das 10h às 12h, o desenhista e criador da Turma da Mônica estará presente para homenagear mais uma conquista do projeto de revitalização da Praça Província de Saitama, em Pinheiros, encabeçada pela Associação dos Amigos de Alto dos Pinheiros (SAAP). A cerimônia de inauguração do parquinho da praça, doado pela empresa Taterka, ainda contará com a presença de dois personagens do desenhista, a Mônica e o Cebolinha, que se encontrarão com os moradores do entorno e crianças do abrigo Reviver. Como morador da região, Mauricio de Sousa homenageará de perto mais esse êxito alcançado pelos associados da SAAP. O projeto de revi-

talização da praça teve início em 2012, quando um grupo de moradores da região, associados da SAAP, decidiram elaborar e investir esforços para promover melhorias no local, onde havia um parque depredado. Hoje, além da inauguração do parquinho, foi possível viabilizar a limpeza da praça, com a contratação de jardineiros; a reforma do piso interno, completado em outubro de 2013; e garantir a segurança do ambiente, graças à parceria com a empresa Aster. Comparecerão também no evento de inauguração o subprefeito de Pinheiros Angelo Salvador Filardo Junior, representantes da Polícia Militar, associados da SAAP e representantes da Taterka - a doadora do parquinho. Inauguração do Parquinho da Praça Província de Saitama Data: 23 de setembro Horário: Das 10h às 12h Local: Praça Província de Saitama

Endereço: Rua Cardeal Cagliori, Alto de Pinheiros – São Paulo (SP) Entrada Gratuita


São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

JORNAL NIPPAK

7

literatura 1

Ensaio investiga motivações da morte de Yukio Mishima Editora Estação Liberdade lança o ensaio de Marguerite Yourcenar (1903-1987), Mishima ou a visão do vazio, em que a autora belga tenta iluminar uma das mentes literárias que mais a fascinavam: o japonês Yukio Mishima. As motivações que cercam o suicídio do autor de Cores proibidas, afinal, sempre alimentaram a curiosidade de leitores mundo afora, teimando em perdurar como um mistério insondável, ao menos da perspectiva ocidental – mesmo que o próprio tenha tentado, ainda em vida e em vão, se justificar. No dia 24 de novembro de 1970, Mishima prepara sua morte com minúcia. Está com 45 anos. Sua obra é ampla. Alcançou a glória mundial. Ele quer que seu suicídio obedeça em todos os aspectos aos rigores do rito exigido há séculos pela tradição de seu país, no meio em que decidiu viver religiosa, social, literária e politicamente: ele rasga o próprio ventre, antes de se fazer decapitar pela espada de um amigo. Morte a um só tempo terrível e exemplar,

DIVULGAÇÃO

A

mórias de Adriano, Marguerite Yourcenar coloca todo seu talento literário e sua perspicácia a serviço dessa aventura humana, pela qual ela experimenta, de modo simultâneo e paradoxal, familiaridade e estranhamento. Sua análise se articula a partir de alguns momentos da vida e da obra de Mishima: a angústia e a atonia juvenis retratadas em Confissões de uma máscara; a tetralogia Mar da Fertilidade, espécie de “testamento literário” do autor; a decepção de Mishima ao ver o Prêmio Nobel que esperava ganhar ir para o mestre e amigo Yasunari Kawabata (que também morrerá, depois, por suicídio); os anos perturbados que o levaram a “reforjar” seu corpo; e, em segundo plano, a política, a ação e a obsessão com o seppuku; a morte, enfim.

Capa do livro Mishima ou a visão do vazio, de Marguerite Yourcenar

pois de certa forma une-o com profundidade ao vazio metafísico que fascinou o

poeta e romancista japonês desde sua juventude. Autora do festejado Me-

Título: Mishima ou a visão do vazio Autora: Marguerite Yourcenar Tradução do francês: Mauro Pinheiro 128 páginas 14 x 21 cm R$ 33,00

LITERATURA 2

Estação Liberdade lança ‘A Gangue Escarlate de Asakusa’, romance de início de carreira de Kawabata divulgação

Décimo título do escritor Prêmio Nobel Yasunari Kawabata traduzido pela Estação Liberdade, A Gangue Escarlate de Asakusa é uma das raras narrativas urbanas do autor, publicada de forma episódica num jornal de Tóquio entre 1929 e 1930. Asakusa, evocado no título, refere-se ao distrito que, por muito tempo, representou o pólo de entretenimento e vida boêmia mais famoso da capital japonesa. O livro refaz a história da derrocada do bairro, cujos personagens são indigentes, jovens delinquentes, prostitutas infantis e outras dessas figuras próprias das grandes capitais. A gangue em questão é formada por jovens que vivem, e sobrevivem, em Asakusa, e que se ajudam mutuamente em pequenos delitos, oportunizados pela “máscara digna” que vestem, como a de artistas de algum tipo de espetáculo de revista, de guias turísticos e afins. É por meio das andanças da líder Yumiko e de seus comparsas que descobrimos as agruras de suas vidas pessoais e os sonhos que, muitas vezes, a dificuldade pela sobrevivência os faz reprimir. Kawabata evoca aqui ex-

asseverar, logo nas primeiras linhas, tratar-se de uma recriação fictícia. A profusão de personagens, o ritmo alucinante e a forma fragmentária do texto – possíveis influências do modernismo europeu – são marcas que, na produção kawabatana futura, praticamente desaparecerão. Trata-se, portanto, de um registro raro da art in progress desse escritor prolífico, conhecido pelo esmero com que costura suas tramas, característica aqui também evidenciada. Título: A Gangue Escarlate de Asakusa Autor: Yasunari Kawabata Tradução do japonês: Meiko Shimon 224 pgs. 14 x 21 cm. R$ 45,00

ADMITE-SE Ajudante de Sushiman Idade 16 - 40 vaga 2 ou 3

Capa de “A Gangue Escarlate de Asakusa”, de Yasunari Kawabata

periências biográficas, uma vez que morou no bairro quando era estudante, tendo percorrido as casas de espetáculos, conversado com as dançarinas, os sem-teto e os tipos que davam cor e sabor a Asakusa. É justamente por

esse contato direto de Kawabata com a vida real e vibrante das ruelas do bairro que faz com que A Gangue Escarlate de Asakusa se insinue como um relato factual, quase jornalístico, embora o próprio autor trate de

Garçonete RESTAURANTE

Idade 18 - 50 Vaga 2 ou 3

SHIN ZUSHI Tel.: (11) 3889-8700 Tel / fax: (11) 3889-8725 Rua Afonso de Freitas, 169 - Paraíso São Paulo - SP | shinzushi@gmail.com

O outro dito Quando passamos a querer dizer algo nenhuma palavra é possível que possa realmente dizer aquilo que possa ser dito e seja uma certeza. Qualquer coisa que seja dito nunca será por inteiro o desejo de dizer aquilo que possa ter sentido. Nenhuma palavra se basta que possa ser outra coisa que se envergonha de ser escrita e na boca dos incautos uma traição desmedida. Mesmo que me calasse diria alguma coisa. Se falasse trairia. Se escrevesse denunciaria. Assim a palavra não é coisa que possa ser minha nem minha é esta coisa que tenta significar se desde longe é palavra do outro. Sempre será o outro falando e nunca coisa minha pois nada tenho nem língua tenho nem tenho talento coisa do outro que insiste em me enganar que eu seja ele a palavra dita maldita por dizer o não dito mas que diz por mim o que não existe em palavra alguma.

Rodopio de andorinhas Há muito as andorinhas não voam mais nem em meus sonhos nem em meus céus de uma cidade que deixou de existir. Que saudades tenho de minha cidade que deixei criança que deixei saudades em cada esquina percorrida de minha casa para a escola que também deixou de existir. Aquele menino também não existe mais que o tempo acabou espalhando num quintal: farelo logo comido pelas galinhas. Nem a galinha existe mais preparada num almoço para os primos que sobraram que desconheço as suas faces. Mas o sino da igrejinha de um tempo distante o tempo do agora que por instante foi-se embora! Toca blem blem blem...

Verão se vai embora Deste verão passageiro as atribulações da alma nunca foram tão efêmeras que de tão intensas as feridas que ficaram não valem a pena serem lembradas. Ainda que não deseje o verão chegará ainda que deseje intensamente independente de meu desejo o verão chegará marcando peles e queimando o coração uma queimação de primeiro grau uma febre intensa que não apaga toda água do Atlântico. chicohanda@yahoo.com.br


8

JORNAL NIPPAK

São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

Tubarões, raias e peixes podem sumir em poucos anos Curtas

Calça Bermuda Amazon - MTK Proteção de 50+ fps contra raios UVA e UVB. Uma grade extensa composta de 9 tamanhos distintos com o propósito de contemplar o máximo possível dos biotipos existentes no mercado, faz da Calça Bermuda Amazon um produto com ótima aceitação. Além de possuir todas as vantagens da poliamida de última geração (conforto + secagem rápida), a sua alta gramatura (exclusivo da MTK) a torna bastante resistente. Apresenta um visual moderno e esportivo e 8 bolsos com multiplas funções, estratégicamente distribuídos (laterais, frontais, posteriores) de maneira a facilitar e acomodar objetos com segurança e sem causar incômodos ao usuário, opções para bermuda e ajustes de abertura da barra da calça. Tamanhos: 38 ao 54 (tamanhos maiores sob encomenda). Cores: azul marinho, caqui, musgo, cinza, preto e camuflados (verde, cinza, caqui e tucuna). Procure nas melhores lojas do ramo. Informações www.mtkbrasil.com.br

Kicker do Brasil

Grande variedade de produtos para personalizar sua empresa. Uniformes profissionais, bonés, camisetas, bolsas, necessaires, mochilas e sacolas ecológicas. 24 anos costurando tradição e tecnologia! Confira no site www. kickerdobrasil.com – Contato e informações no telefone: (43) 3420 1800 e email: vendas@kickerdobrasil.com

Alicate de bico CNT302 SPLIT da VFOX Alicate bico reto com sistema para split ring (abrir argolas de garatéias). Material em aço inox para maior durabilidade. Cabo com desenho anti-deslizante. Ideal para tirar o anzol da boca do peixe. Furo no cabo para utilizar com prendedor. Comprimento: 18,0cm. Ideal para você ter na sua caixa de pesca. Procure nas melhores lojas de pesca. Informações no site www.pisciculturachang.com.br

JOLIE – Moro Deconto A isca artificial Jolie é uma mini popper e, é um sucesso na pescaria de tilápias e robalos. Características: comprimento 4cm; peso 4g; ação de popper com barbela e chocalho. Disponíveis nas melhores lojas de pesca! Informações no site www.morodeconto.com.br ou fone (41)3244 5353 email: contato@morodeconto.com.br

Bermuda Petar da By Para os amantes da natureza e esportes outdoor que gostam de conforto, bermuda em 100% poliamida, proteção UV com 50+ FPS que não sai na lavagem. Secagem rápida e alta absorção de suor. Produzida nas cores verde-militar e chocolate, nos tamanhos: P / M / G / GG / XG. À venda nas lojas especializadas. Informações www.byaventura.net. br

divulgação

Marcelo Szpilman Um novo estudo afirma que 40 espécies marinhas que vivem no Mediterrâneo podem desaparecer dentro de poucos anos. Na lista dos que correm risco de extinção, devido à pesca irregular, poluição e perda de habitat, estão o tubarão e a raia e mais 12 tipos de peixes ósseos como atum-azul, robalo, pescada e garoupa. O relatório é assinado pela organização suíça IUCN (International Union for Conservation of Nature), que reúne ambientalistas de mil grupos espalhados em 160 países. “As populações do atum-azul no Mediterrâneo e no Atlântico Leste são uma preocupação em especial”, diz o coordenador Kent Carpenter, da IUCN. Segundo ele, a capacidade de reprodução do atum-azul diminuiu ao longo das últimas quatro décadas de pesca intensiva por barcos japoneses. O Japão responde por 80% do consumo de peixes das duas regiões. O atum-azul, além de ser muito apreciado no preparo de sushi, é comercializado por preços elevados. Um com 342 kg já foi negociado por US$ 396 mil no mercado de Tsukiji, o maior leilão de peixes do país. A pesca no Mediterrâneo é regulada por tratados das Nações Unidas, a União Europeia e leis individuais assinadas com 21 nações. Em novembro de 2010, a Comissão Internacional de Conservação de Atum do Atlântico votou pela redução anual de 4% da pesca — de 13.500 toneladas métricas para 12.900. Os ambientalistas, contudo, afirmam que a medida não é suficiente e defendem a suspensão total da pesca. O atum verdadeiro é um dos maiores e mais belos peixes que se pode ver nadando. Seu corpo robusto e fusiforme pode atingir até quatro metros e meio e pesar 680 quilos. Migratório, ele se distribui pelas costas leste e oeste do Atlântico e se reproduz no Mediterrâneo. Somente a proibição temporária da captura do atum no Atlântico e no Mediterrâneo, bem como a proibição de sua comercialização, poderia permitir a recuperação dessa espécie. Espécies marinhas desconhecidas Quando você ouvir alguém dizer que a lua é mais conhecida do que os oceanos, acredite. Os biólogos marinhos estimam que até dois terços das espécies que habitam os oceanos ainda sejam totalmente desconhecidas por nós. E olha que nos últimos dez anos, mais espécies marinhas foram descobertas pela ciência do que em qualquer outra década da história. O Registro Mundial de Espécies Marinhas, que faz constantemente o censo da vida marinha, já catalogou 215 mil espécies marinhas. Mas os pesquisadores

estimam que o número total de espécies que vivem nos oceanos pode chegar a 1 milhão. Imagine então o extraordinário potencial de substâncias biodinâmicas que poderiam ser descobertas para obter tratamentos, aumentar o bem-estar e curar doenças. Ecoturismo com tubarões Um recente estudo comprovou que o ecoturismo com tubarões traz benefícios e deve ser incentivado. E quando se fala em ecoturismo com tubarões, está-se falando em mergulhar com esses seres incríveis. Sempre houve um debate sobre se as atividades de mergulho para observação de tubarões poderiam prejudicar esses animais. Mas agora, constatou-se o que muitos já sabiam. Inclusive eu. Já mergulhei com diversas espécies, inclusive aquelas mais temidas, e posso afirmar que não há nada melhor para se conhecer, estudar e identificar tubarões do que mergulhar com eles. E diversas empresas sérias oferecem pacotes de mergulho. Como sugestão, acesse o site da azulprofundo.tur.br

Cientistas descobrem bactérias que digerem plástico no mar Descoberta pode explicar por que a quantidade de detritos nos oceanos foi estabilizada nos últimos anos mesmo com o aumento da poluição. Já se conheciam bactérias que digeriam plástico em aterros e lixões. Agora, os cientistas observaram pela primeira vez bactérias marinhas realizando o mesmo trabalho no oceano. Com um microscópio eletrônico, o biólogo Tracy Mincer, do Instituto Oceanográfico Woods Hole, em Massachusetts, descobriu bactérias vivendo em buracos feitos no plástico. O estudo, apresentado na 5ª Conferência Internacional sobre Lixo Marinho, no Havaí, Estados Unidos, analisou bactérias encontradas em sacos plásticos e pedaços de linhas de pesca no Mar dos Sargaços, na região do Atlântico Norte, onde correntes marinhas favorecem o acúmulo de detritos. Na região, estimam-se mais de 1.100 toneladas de plástico flutuando no mar. As bactérias podem ser a chave para um recente mistério: mesmo com o aumento da poluição, a quantidade de detritos plásticos nos oceanos vem se mantendo

estável. “Mas ainda é cedo para dizer que isso é uma coisa boa. Precisamos estudar mais”, afirmou Mincer à revistaNature. O problema são as toxinas presentes nos plásticos. Ainda não se sabe se as bactérias que digerem o plástico estão limpando os oceanos ou apenas colocando as toxinas dentro da cadeia alimentar marinha. O próximo passo da pesquisa é descobrir os subprodutos da digestão das bactérias e estudar mais amostras de plástico dos oceanos. O estudo também chama atenção para o fato de que as bactérias que estão comendo o plástico são vibriões, mesmo grupo que causa a cólera. Ainda não se sabe se estas bactérias podem causar doenças. *Marcelo Szpilman, biólogo marinho formado pela UFRJ, com Pós-graduação Executiva em Meio Ambiente (MBE) pela COPPE/UFRJ, é autor dos livros Guia Aqualung de Peixes (1991) e de sua versão ampliada em inglês Aqualung Guide to Fishes (1992), Seres Marinhos Perigosos (1998), Peixes Marinhos do Brasil (2000) e Tubarões no Brasil (2004). Atualmente, é diretor do Instituto Ecológico Aqualung, diretor do Projeto Tubarões no Brasil, membro do Conselho da Cidade do Rio de Janeiro (área de Meio Ambiente e Sustentabilidade), membro e diretor do Sub Comitê do Sistema Lagunar da Lagoa Rodrigo de Freitas e colunista da Rádio SulAmérica Paradiso FM 95,7 com o boletim ECO PARADISO, em duas edições diárias sobre meio ambiente e sustentabilidade. NIPPAK PESCA

Mauro Yoshiaki Novalo Texto: Mauro Yoshiaki Novalo Revisão: Aldo Shiguti Publicidade nippak@nippak.com.br Tel. (11) 3208-4863


São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

JORNAL NIPPAK

9

música

Karen Taira embarca para o Japão a convite da Asahi e sonha seguir carreira profissional fotos: divulgação

A

A pequena ao lado do apresentador Raul Gil, do SBT

aldo shiguti

cantora mirim Karen Taira, de 11 anos, está em contagem regressiva. É que no próximo dia 28 ela estará embarcando para o Japão em companhia de sua mãe, Eliane, a convite do canal de televisão japonês Asahi para participar de um programa de karaokê chamado Kanjani No Shiwake, exibido pela mesma emissora. A gravação acontece no dia 3 de dezembro. E a pequena não esconde sua ansiedade. Afinal, será sua primeira visita à terra de seus avós paternos. “Para mim, é a realização de um sonho. Não esperava que isso fosse acontecer tão rápido”, conta Karen, lembrando que o convite surgiu depois que os produtores da Asahi assistiram um vídeo no YouTube em que ela aparece no Programa Raul Gil. Apesar de ser apenas um dia de gravação e ainda não saber como será sua participação, Karen Taira encara a viagem como uma “oportunidade única” e que pode somar pontos preciosos lá na frente. Por isso, admite, não tem como não ficar nervosa. “Mas, ao mesmo tempo, estou muito feliz de poder representar meu país lá fora”, conta a jovem, que não esquece de agradecer o apresentador Raul Gil, do SBT, e a produção do Ídolos Kids, da TV Record, que impulsionaram sua carreira, que teve início

Karen em família: os pais, Cesar e Eliane e os irmãos Luiggi e Sayuri Cantora mirim divide seu tempo entre shows e os estudos

quando ainda tinha apenastrês anos de idade. Títulos – Em 2009, com apenas sete anos, cantando na categoria Tibiko C, ganhou seu primeiro troféu no Concurso de Karaokê do Estado de São Paulo, o 15º Paulistão realizado no Instituto Cultural Ni-

po-Brasileiro de Campinas. De lá para cá, não parou mais de colecionar troféus. No ano seguinte, conquistou o seu primeiro título nacional no Concurso Brasileiro de Canção Japonesa da Abrac (Associação Brasileira de Canção). Em 2012, ela repetiu o feito conquistando o bicampeonato.

Este ano ficou em segundo lugar no Paulistão. Karen também foi semifinalista do Jovens Talentos Kids do apresentador Raul Gil, do SBT, e se classificou entre as dez finalistas do Programa Ídolos Kids, da TV Record, entre mais de 12 mil candidatos. “Eu já gostava de cantar, mas a vontade cresceu ainda mais quando meu pai, que

também canta, começou a me levar para os karaokês”, destaca Karen Taira, referindo a Cesar Taira. A filha não só tomou gosto pela coisa como também “influenciou” os irmãos, Luiggi, de 18 anos, e Sayuri, de apenas 5, a seguir a carreira artística. Hoje, é comum ver os três – dos quatro irmãos, apenas Emily, de 13 anos, parou de cantar

– dividirem o mesmo palco. Foi assim no 1º Festival Japonês realizado em outubro, em Guarulhos (SP). Também por influência do pai, aprendeu a gostar de enka e MPB. Mas revela ter um repertório eclético. “Canto tanto músicas japonesas como brasileiras e americanas”, diz ela, que costumava interpretar a cantora Rosana e hoje é fã da cantora pop americana Katy Perry. Disney – Atualmente, divide seu tempo entre os estudos e os vários shows que realiza pelo país, principalmente em eventos da comunidade nipo-brasileira como o “Melodias Imortais” – promovido pelo Nikkey Shimbun – o Festival do Japão de Cuiabá (MT), o Temaki Fest em prol da Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono e o Okinawa Festival, da Associação Okinawa de Vila Carrão, além de diversos karaokês. Por sinal, tanto ela como os irmãos e o pai, tomam aulas com o professor Roberto Maeda, da Associação Okinawa Vila Carrão. Cursando atualmente o sexto ano do Ensino Fundamental, Karen Taira conta que seu sonho, é claro, é se tornar uma cantora profissional e gravar um CD. Um, não, quem sabe vários. Mas até lá, pretende aproveitar os prazeres que a idade proporciona. “No Japão, espero poder visitar a Disney”, diz a jovem. (Aldo Shiguti) divulgação

KARAOKÊ

É hora de se preparar para os Koohakus Os finais de novembro e inícios de dezembro são um período muito significativo aos simpatizantes do karaokê da comunidade nipo-brasileira, não apenas pelos bonenkai (festa de confraternização de final de ano), mas principalmente pelos koohaku (disputa de canto por equipes – masculinas X femininas) inspirados no do tradicional japonês realizado pela maior rede de televisão do Japão, a NHK, desde há 63 edições. Os daqui são bem mais recentes e passaram a ser realizados, talvez, devido ao encerramento de um programa de TV nipo-brasileiro (Imagens do Japão) há cerca de 20 anos que transmitia todos os anos, diretamente do Japão, o evento inspirador. E foi quando se deu também início ao boom do karaokê na comunidade. O NAK chega à sua 19ª edição enquanto o do Grupo Friends à 17ª. Pelas facilidades atuais de tecnologia e globalização, os koohakus nikkeis começaram também a se espalhar pelas regiões onde a comunidade tem presença marcante, mas com formatos diferentes, mais direcionados à confraternização entre os próprios cantores. Os da NAK e do Friends, seguem o original até na disputa acirrada entre as equipes femininas e masculinas pelo alto nível técnico e grandes produções. Os demais, como o da Liga Centro Oeste, por exemplo, sem deixar de também apresentar ótimos cantores, buscam a interação com o público. “No nosso, estimulamos os cantores até a usarem qualquer enfeite, como cocar de índio, perucas, tiaras, etc., visando entreter o público”, informa o presidente regional

arquivo pessoal

JOE HIRATA – Joe Hirata foi uma das atrações do 23º Furusato Matsuri – Festival Agrícola de Mogi das Cruzes, realizado nos dias 9 e 10 deste mês, na Associação dos Agricultores de Cocuera. Além de Joe Hirata, a festa também contou com o talento do astro mirim Ryu Jackson.

Como alguns koohakus são realizados com bandas, há a necessidade de ensaios, que já começaram

Pedro Mizutani e que cantará em três kouhakus. No caso da UCES, “devido à falta de homens, em nome da integração, todos cantam, depois calculando pelas médias das notas masculinas e femininas definimos a equipe vencedora”, afirmou categórico, Yoshiaki Shinde, presidente dessa regional. Como alguns são realizados com bandas, há a necessidade de ensaios, o que vem ocorrendo há algum tempo. “Neste ano, vim a todos, porque não quero que cometamos, nem banda e nem eu, erro nenhum”, falou Takeshi Nishimura, justificando porque é um grande campeão. “Um dos privilégios em cantar com banda é que você pode imprimir melhor seu sentimento, sua maneira de ser”, apontou a entusiasta Yukie Kakinoki, que também

cantará em três koohaku. “E é aqui que percebemos o quanto os músicos se dedicam para bem atenderem aos cantores”, observou Júlia Kitagawa, presidente da NAK. “É gratificante”, concluiu. (Silvio Sano, especial para o Jornal Nippak) PROGRAME-SE Dia 24 de Novembro: 6º Grand Koohaku Utagassen da Regional Sul 1 Associação Cultural e Esportiva Nipo-brasileira de Sto. Amaro, a partir das 10h – Rua Vigário Taques Bittencourt, 211 – Santo Amaro 6º Koohaku /Bonenkai da Liga Centro Oeste Associação Okinawa Kenjinkai de Campinas, a partir das 9h – Av. Marechal Rondon 3360 Jd Eulina- Campinas

16º Koohaku Utagassen da UCES (União Cultural Esportiva Sudoeste) União Cultural e Esportiva Nipo-brasileira de Sorocaba, a partir das 9h – Rua Manoel Leite Magalhães 55 - Centro – Sorocaba Dia 1º de Dezembro: 19º Koohaku Utagassen da Nak (beneficente => 1 kg material não perecível) Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social (Bunkyô), a partir das 10h – R. São Joaquim, 381 Liberdade Dia 15 de Dezembro: 17º Gran Koohaku do Grupo The Friends (beneficente => 1 kg material não perecível) Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social (Bunkyô), a partir das 10h – R. São Joaquim, 381 Liberdade


JORNAL NIPPAK

10

São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

beisebol adulto

Jogo neste domingo no Bom Retiro marca adeus de Claudio Yamada e Roberto Nery da categoria

N

este domingo (24), durante a partida entre Atibaia e Nippon Blue Jays, válida pela 20ª edição da Taça Brasil Interclubes de Beisebol Adulto, que está sendo disputada no Estádio de Beisebol do Conjunto Cultural e Esportivo Brasil-Japão, no Bom Retiro, em São Paulo, a diretoria e jogadores de Atibaia prestarão uma homenagem a dois atletas que estão deixando a categoria adulto: o arremessador Claudio Kenji Yamada e o receptor Roberto Ono Nery. Na despedida, inédita no Brasil, ambos iniciarão o jogo como titular e no final da partida receberão as merecidas homenagens, entre elas uma placa de agradecimento. Claudio Kenji Yamada nasceu em Campinas (SP), em 1.974. Filho de Akira Yamada e Tizuka Asano Yamada, iniciou sua carreira na equipe de Tozan e com 19 anos de idade se transferiu para a equipe de Atibaia, onde atua até hoje. Na equipe, conquistou diversos títulos. Foi várias vezes campeão Brasileiro Interclubes e da Taça Brasil. Claudio Kenji Yamada estreou na Seleção Brasileira com o téc-

divulgação

O outro atleta homenageado do dia, Roberto Ono Nery, nasceu em Atibaia, em 1.971. É filho de Armando Nery e Neuza Satie Ono Nery. Conhecido como Beto, foi companheiro de Henrique Tamaki – arremessador que conquistou sucesso no beisebol profissional japonês. Com a ida de Tamaki para o Japão, formou com Yamada bateria perfeita, contribuindo com todas as conquistas da equipe de Atibaia na categoria adulto. É também campeão nas categorias Junior e Juvenil. Integrou a Seleção Brasileira em todas as categorias com destaque e ultimamente atuava com técnico na equipe de Atibaia. O jogo entre Atibaia e Nippon Blue Jays acontece logo após a primeira partida do dia, marcada para às 8h30, envolvendo as equipes do Anhanguera e do Gecebs.

O arremessador Claudio Kenji Yamada...

... e o receptor Roberto Ono Nery: despedida inédita no Brasil

nico Mitsuyoshi Sato no jogo contra a equipe de Universidade Keio do Japão. Partici-

Dominicana; e Rio de Janeiro). No Mundial de Cuba e Pré Olímpico em Panamá,

pou de três Pan-Americanos (Winnipeg, no Canadá; Santo Domingos, na República

foi escolhido como melhor arremessador pelas destacadas atuações.

O Conjunto Cultural Esportivo Brasil-Japão fica na Av. Presidente Castelo Branco, 5446, no Bom Retiro Entrada franca Informações pelo telefone: 11/3221-5105

GOLFE

música

‘Anfitriões’, Luiz Miyagi e Carla Ziliotto vencem o 43º Campeonato Nikkey de Golfe do Brasil

Gushiken Family apresenta ‘Pontes do Amor’ em SP

Os anfitriões Luiz Miyagi e Carla Ziliotto sagraram-se campeões scratch do 43º Campeonato Nikkey de Golfe do Brasil, neste último dia 17, no Arujá Golf Clube, em Arujá (SP). O evento é considerado o maior e mais importante torneio de golfe da comunidade nikkei no País. Luiz e Carla dominaram a competição de ponta a ponta. Miyagi fechou o campeonato com 160 tacadas (81/79), contra 164 (82/82) de Ademilton Borges de Queiroz, do Paradise, 165 (82/83) de Wilson Fuji, do Arujá, e 167 (85/82) de Adauto Kiyota, do São Paulo Golf Club. Ainda na categoria scratch, Antonio Takeo Miyoshi, também do Paradise, ficou em quinto lugar, com 169 (87/82), seguido por Francisco Ishihara, do PL, com 171 (85/86), e por adversários com 172: Mitiru Nagao (87/85), do Paradise, e Jorge Hosokawa (85/87), do Arujá. Na categoria sênior masculina, Mario Sawada), do Arujá, venceu com 157 net, contra 158 de Shozo Karasawa, do VistaVerde. Taiji Morita, do Arujá, veio a seguir, com 163 tacadas, seguido por Tashiro Fumito, com 166, e dois golfistas com 167, Wilson Waki e Michio Takahashi. Entre os jogadores de handicap mais baixo, de 0 a 12,6, Ademilton e Miyagi terminaram nas duas primeiras colocações, mas como os prêmios não eram cumulativos, o troféu de campeão ficou para Seizo Yano, do PL, com 149, no desempate contra Kaê Yamada, do Tomé Açú. Jorge Mitio Hosokawa, do Arujá, ficou em terceiro com 150. Na categoria masculina com handicaps mais altos, de 12,7 a 21,3, venceu Kunio Ishihara, do PL, com 138, seguido por Kenzo Yui, do Damha, com 141, e por Gus-

thais pastor

divulgação

O casal Tetsu e Mutsuko com as filhas Shion e Hosana

Luiz Miyagi e Carla Ziliotto sagraram-se campeões da categoria scratch do 43º Campeonato Nikkey

tavo Nagai, de Bastos, com 142 no desempate contra Marcos Okumura, do Arujá. Entre os seniores com handicap mais baixo, de 0 a 12,9, Taiji Morita venceu com 141, seguido por Yujiro Furusho, com 143, e Wilson Igawa, também com 143, todos do Arujá. Keiiti Suguimati, do Santa Mônica, venceu na sênior com handicaps mais altos, de 13 a 23,8, com 139 tacadas, seguido por Sueyoshi Suzuki, do Arujá, com 142, e Yoshihiro Miyamura, do Alphaville (PR), com 144. Já entre os superseniores, jogadores com mais de 70 anos, venceu Massaki Sawada, do Arujá, com 129, seguido por Jonas Kakimoto, de Bastos, com 133, no desempate contra Massayuki Sawada, do Arujá. Feminino - No feminino, o domínio foi total de Carla Ziliotto, a número 1 do Brasil, que venceu a categoria scratch, com 153 (78/75) tacadas e nove de vantagem sobre a

juvenil paranaense Carolina Yamada, que somou 162 (83/79). Sueli Horii, do PL, ficou em terceiro com 172 (88/84), seguida por Stela Miyagi, com 173 (88/85). Patrícia Sakaguchi terminou em quinto lugar, com 178 tacadas (95/83), seguida por Miki Nogami, com 182 (91/91), e Elisabet Tatsumi, com 188 (94/94). Na categoria sênior feminina, venceu Sadako Kuramochi, do Guarapiranga, com 178 tacadas, contra 179 de Lídia Sawada, do Arujá. Mori Sayuri ficou em terceiro, com 190. Entre as mulheres com handicap 0 a 21, venceu Sueli Horii, do Paradise, com 140, seguida por duas jogadoras da casa: Silvia Okumura, com 144, e Elisabet Tatsumi, com 146. Na sênior feminina com handicap de 0 a 26,5 houve dobradinha do Arujá, com Sayuri Mori levando o troféu de campeã, com 148, seguida por Junko Omura, com 151. Mari Yamagu-

chi, do Castanhal, do Pará, ficou em terceiro, com 152, no desempate com Cecília Higashi, do VistaVerde. Na supersênior feminina, que reuniu dez jogadoras com mais de 75 anos, Maria Okabe, do Arujá, venceu com 148, no desempate contra Hideko Bando, do PL. Yoneko Ikegami, do Arujá, ficou em terceiro, com 151. Miyoko Higashi, de Bastos, de 82 anos, a mais velha em campo, terminou em sétimo com 163 tacadas. Patrocínio - O 43º Campeonato Nikkey de Golfe do Brasil teve patrocínio da Yasuda Seguros, Takaharo Fukada, Yakult, Kawasaki, Panasonic e Paradise Golfe Resort. A organização é da Associação Nikkey de Golfe do Brasil e do Arujá Golf Club, com apoio da Federação Paulista de Golfe, que foi representada por seu presidente, Manuel Gama, na entrega de prêmios. (Marco Antonio Martins, da Federação Paulista de Golfe)

Pela primeira vez no Brasil, o grupo evangélico okinawano Gushiken Family fará uma série de três apresentações na capital paulista. O grupo é formado pelo casal Tetsu –natural de Motobu Cho (Sakimotobu), residentes na cidade de Guinowan Shi (Nodake) – , e Mutsuko, e pelas filhas Shion e Hosana. Na próxima terça-feira (26), o quarteto estará apresentando o concerto “Pontes do Amor” – em que celebram o amor e a vida – na Associação Okinawa da Vila Carrão, em dois horários – às 14 e às 20 horas – e no dia 27 (quarta), será a vez da sede receber a família, nos mesmos horários. O grupo se despede do Brasil na quinta-feira (28), com um único show, às 14 horas, na Associação Okinawa da Casa Verde. No mesmo dia, a Família Gushiken segue viagem para os Estados Unidos e de lá retornam para o Japão. A visita ao Brasil – eles passaram também pelo Peru, Argentina Bolívia – conta com a coordenação do pastor Maki Suzuki, da Igreja Evangélica Holiness do Brasil, e apoio da Federação das

Igrejas Evangélicas Nikkeis do Brasil. Antes de vir para São Paulo – onde também devem dar testemunhos nos locais em que estarão se apresentando – eles passaram por Campo Grande (MS). (Aldo Shiguti) PROGRAMAÇÃO EM SÃO PAULO Dia 26 de novembro (terça) Local: Associação Okinawa da Vila Carrão (Praça Haroldo Daltro, 297 - Vila Nova Manchester) Horários: Às 14h e 20h Dia 27 de novembro (quarta) Local: Associação Okinawa Kenjin do Brasil (Rua Dr. Thomaz de Lima, 72 – Liberdade) Horários: Às 14h e 20h Dia 28 de novembro (quinta) Local: Associação Okinawa da Casa Verde (Rua Ana Ribeiro, 89 Horário: Às 14h Entrada: Um litro de leite longa vida ou um quilo de farinha de trigo, que serão destinados a entidades assistenciais. Informações com Maki Suzuki (11/9 9604-2335) / Roberto Tamashiro (11/9 9952-3418) / Cida Guenka (11/9 9609-1224 ou cidaguenka@gmail.com)


JORNAL NIPPAK

São Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

11

beisebol

TÊNIS DE MESA 1

Marília conquista título do 30º Campeonato Interclubes Infantil

Classificação final por equipes Campeão Ouro: 1) Marília, 2) Maringá, 3) Bastos, 4) Ibiúna, 5) Presidente Prudente, 6) Cooper, 7) Nippon Blue Jays, 8) Londrina Campeão da Prata: 1) Pereira Barreto, 2) Nova Esperança, 3) Atibaia, 4) Gecebs Campeão da Bronze: 1) Indaiatuba, 2) Paraná Clube, 3) Naviraí, 4) Gigante Campeão Incentivo: 1) Aliança, 2) Tozan, 3) Lins, 4) São José dos Campos Premiação Individual 1º Melhor Rebatedor: Cesar Augusto Endo (Bastos- . 714) 2º Melhor Rebatedor: Alessandro H. Shimada (Bastos- . 625) 3º Melhor Rebatedor: Lucas Kenzo Vakuda (Ibiúna - .563) Melhor Empurrador de Carreiras: Eric Eiji Taniguchi Pardinho (Bastos- 9 c.) Melhor Conquistador de

Última etapa da Liga Nipo-Brasileira reuniu cerca de 500 atletas

Marilia conquistou o título do 30º Campeonato Brasileiro Beisebol Infantil 2013 na Acema

A equipe de Maringá faturou o vice-campeonato

Troféu de posse transitório foi entregue a Marília

Carreiras: Cesar Augusto Endo (Bastos- 8 c.) Rei do Home Run: Eric Eiji Taniguchi Pardinho (Bastos – 1 HR) Melhor Roubador de Bases:

João Victor Siqueira da Silva Lima, de Marília, foi eleito Melhor Arremessador e Melhor Jogador

João Pedro Santana Ales (Bastos- 8 b.) Melhor Arremessador: João Victor Siqueira da Silva Lima (Marília) Arremessador Destaque:

Juan Carlos Muniz Armenteiros recebe o troféu de Técnico Campeão

Arthur Hideyuki Terabe (Maringá) Melhor Receptor: Andrew Tamotsu Sato Coelho (Marília) Melhor Defensor Interno: Victor Hugo Mascai Coutinho (Marília) Melhor Defensor Externo: Vitor Hugo Grola Murakami (Maringá) Jogador Mais Esforçado: Eduardo Hideki Nonose Silva (Maringá) Melhor Jogador do Campeonato: João Victor Siqueira da Silva (Marília) Técnico campeão: Juan Carlos Muniz Armenteiros (Marília) 5º Ouro - Atleta Destaque: Pablo Z. Romeiro (Presidente Prudente) 6º Ouro - Atleta Destaque: Gunn Omosaki (Cooper) 7º Ouro - Atleta Destaque: Thales Iamamura (Nippon) 8º Ouro – Atleta Destaque: Rômulo Belmiro Luz (Londrina) Atleta Destaque Prata: Felipe Ganda (P. Barreto) Atleta Destaque Prata: Vinicius Oshiro (N. Esperança) Atleta Destaque Prata: Diogo Silva (Atibaia) Atleta Destaque Prata: João Vitor Espíndola (Gecebs) Atleta Destaque Bronze: Pedro Augusto Silva (Indaiatuba) Atleta Destaque Bronze: Raissa Bianca (Paraná Clube) Atleta Destaque Bronze: Wesley Lopes Benites (Naviraí) Atleta Destaque Bronze: Kai Ogino (Gigante) Atleta Destaque incentivo: Subaru Kumamoto (Aliança) Atleta Destaque Incentivo: Rodrigo Seiji Miyao (Tozan) Atleta Destaque incentivo: Wesley Fernando Izedoro (Lins) Atleta Destaque incentivo: Edgar Yukio Ishikura (São José dos Campos)

TÊNIS DE MESA 2

Liga Inter Empresas realiza final neste sábado Acontece neste sábado (23), as finais da Liga Inter Empresas de Tênis de Mesa 2013. Com algumas novidades no regulamento, o torneio

divulgação

divulgação

A

categoria infantil de Marília faturou o título do 30º Campeonato Brasileiro de Beisebol Interclubes 2013 ao derrotar, na final a equipe de Maringá pelo placar de 2 a 0. Na disputa pelo terceiro lugar, Bastos levou a melhor sobre Ibiúna ficou com o bronze. Na Chave Prata, o título ficou com Pereira Barreto. Já Indaiatuba faturou a Bronze eAliança ficou em primeiro na Chave Incentivo. O destaque individual ficou por conta de João Victor Siqueira da Silva Lima, de Marília, eleito o Melhor Jogador e Melhor Arremessador da competição. A competição foi realizada nas dependências da Associação Cultural e Esportiva Maringá (Acema), nos dias 15 e 16, com a participação de 20 equipes: Paraná Clube, Maringá, São José dos Campos, Presidente Prudente, Bastos, Tozan, Ibiúna, Naviraí, Pereira Barreto, Coopercotia, Indaiatuba, Nova Esperança, Gigante, Londrina, Nippon Blue Jays e Aliança.

Última etapa da Liga em 2013 reúne 550 atletas na Uceg

também vem ganhando destaque por focar de maneira bastante clara o sentimento de espírito de equipe e as grandes emoções em cada um dos

confrontos. A final será disputada por Itaquera Nikkey Clube – equipe jovem que realizou uma campanha fantástica

em 2013 – e Associação Okinawa Casa Verde – duas vezes vice-campeã, superando momento difíceis na competição de 2013. A disputa da medalha de bronze será entre Ateme e Nippon Country Club. A entrada é franca. Finais da Liga Inter Empresas de Equipes de Tênis de Mesa Quando: Sábado (23), a partir das 14 horas Onde: Nippon Country Club: Rodovia Presidente Dutra, Km 205,5 - Bairro dos Fontes Arujá - SP

A Uceg (União Cultural e Esportiva Guarulhense) realizou no último dia 15, a última etapa de 2013, encerrando um ano de grandes e boas mudanças na Liga Nipo-Brasileira de Tênis de Mesa. Com pouco mais de 550 atletas, o evento fechou um ano cheio de alterações, a começar pela manutenção da média de mais de 500 atletas por etapa. Este ano destacou-se também pela implantação de disputa por horários em cada categoria, o que melhorou muito o conforto dos atletas, já que estes não precisam chegar de manhã cedo e ter de passar o dia inteiro à espera dos jogos. Parabéns a toda a equipe da Uceg, comandada por Edy Sakurada. Confira os resultados: Pré-Pré-Mirim Feminino: 1) Giulia Takahashi (Acrepa), 2) Laura Watanabe (Acrepa); Pré-Mirim Feminino: 1) Letícia da Silva (Itaquera), 2) Fabiana Shintate (Aceas (Suzano); Mirim Feminino: 1) Vitoria Ucima (Acrepa), 2) Maya Yamamoto (Itaquera); Infantil Feminino: 1) Isabella Yoshioka (Nissei-Itupeva), 2) Jacqueline Nagano (Itaquera); Geral Feminino: 1) Natalia Torino (Itaquera), 2) Rafaela Vieira Beust (Medicina Sorocaba); Pré-Ladies: 1) Kimie Oki Sadamitsu (Vale Ribeira/Arteme), 2) Joana dos Santos (Itaquera); Ladies: 1) Leiko Moribe (Nippon), 2) Yolanda Azuma (Nippon); Pré-Pré-Mirim Masculino: 1) Luigi Yamane (Bunka Sto André), 2) Felipe Oshiro (Acrepa); Pré-Mirim Masculino: 1) Gustavo Gerstmann (Casa Verde), 2) Henrique Kenji Kimura Noguti (Vale Ribeira/Arteme); Mirim Masculino “A”: 1) Samuel Taniwaki (Itaim Keiko), 2) Caio Ono (Itaque-

ra); Mirim Masculino “B”: 1) Bruno Daigo Yamamoto (Acenbo), 2) Pedro Henrique Mota (Casa Verde); Infantil Masculino “A”: 1) Akira Iwasaki (Itaquera), 2) João Gabriel Rocha (Ateme); Infantil Masculino “B”: 1) Luan Xavier de Oliveira (Itaim Keiko), 2) Lucas Tamaki (Uceg); Juvenil Masculino “A”: 1) Guilherme Galloti Carvalho (Itaquera), 2) Rudolph Kogima (Bunkyo); Juvenil Masculino “B”: 1) Vinicius Uehara (Nippon), 2) Richard Hideki Yara (Casa Verde); Juventude: 1) Henrique Ferrari (Itaim Keiko), 2) Vitor Aoki (Acei-T3); Adulto Masculino “A”: 1) Alfredo Neto (Ateme), 2) André Nascimento (Nippon); Adulto Masculino “B”: 1) João de Souza (Nissei-Itupeva), 2) Dannilo Alexander Pedra (Showa); Pré-Senior “A”: 1) Cristian Shinobe (Bunka SBC/Saúde), 2) Rafael Kavamura (Nissei-Itupeva); Pré-Senior “B”: 1) Marcelo Aguiar (Bunka SBC/ Saúde), 2) Marco Antônio da Silva (Casa Verde); Senhores “A”: 1) Vanderlei Souza (Casa Verde), 2) Davi Bevilaqua (Ateme); Senhores “B”: 1) Elcio Massao Mune (Acei-T3), Wilson Hori (Bunkyo); Veteranos “A”: 1) Julio Shiguematsu (Piratininga), 2) Itamir Kamozaki (Nippon); Veteranos “B”: 1) Hifumi Kai (Casa Verde), 2) Julio Kinoshita (Nippon); Super Veteranos “A”: 1) Mauro Uwagoya (Kenzen Vila Ré), 2) Mikio Matsumoto (Itaim Keiko); Super Veteranos “B”: 1) Ronaldo Miyata (Itaim Keiko), 2) Yassumi Nakamatsu (Casa Verde); Elite: 1) Nelson Toyotani (Ateme), 2) João Carlos Albuquerque (Ateme); Troféu Eficiência: 1) Itaquera (3621), 2) Acrepa (2736), 3) Ateme (2475)

COLUNA AKIRA SAITO

Nossos inimigos “Manter sempre o “Zanshin” (estado de espírito alerta), pois nem sempre o inimigo se mostra de forma declarada”. Infelizmente o mundo e a sociedade em que vivemos nos faz ter muitos inimigos. Seja ele na forma personificada ou nossos inimigos internos, a precaução para que estes não nos façam mal é a mesma. Não se proteger, acreditando que o mal não lhe acontecerá, é deixar ao acaso alguns casos que muitas vezes poderiam ser evitados. É claro que por vezes, nos deixamos descuidar, algumas vezes acreditamos e

confiamos demais nas pessoas ou então a sensação de segurança em nós mesmos é tamanha que deixamos as defesas abertas. É preciso não criar inimigos, mas também é preciso reconhecer que eles existem. Nossos medos podem em muitas vezes ser um dos nossos piores inimigos. Um inimigo deve ser combatido com todas as forças e nunca devemos sub-julgar sua capacidade. Devemos manter o “Zanshin” e lutar com todas as forças para transformar o mundo em um lugar melhor, sem inimigos, sem maldade, com coerência e muito respeito. GANBARIMASHOU!!!!!

*Akira Saito, professor e praticante de Budo há 32 anos, morou no Japão de maio de 1990 a setembro de 1996, onde treinou karate sob a tutela do Hanshi Konomoto Takashi – 9º dan, graduando-se até o 3º Dan e tornando-se instrutor da matriz na cidade de Sagara-cho e das filiais das cidades de Hamamatsu-shi e Hamakita-cho até o retorno ao Brasil. Atualmente tem a graduação de 5 Dan e recebeu o título de Renshi-Shihan da matriz no Japão. E-mail: akira.karate@gmail.com www.karatedogojukai.com.br www.saitobrothers.com www.artesdojapao.com.br www.akirasaito.blogspot.com


12

JORNAL NIPPAK

S達o Paulo, 21 a 27 de novembro de 2013

JORNAL NIPPAK ED 21 DE NOVEMBRO DE 2013  

JORNAL NIPPAK ED 21 DE NOVEMBRO DE 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you