Duma

Page 1

DUMA

THE WARRIOR FLOWERS


DUMA THE WARRIOR FLOWERS


NOV . DEZ 2016




THE WARRIOR FLOWERS Tantas vezes me espanto como a vida se faz de batalhas constantes, pequenas, grandes, silenciosas, estrondosas, internas, externas. Tantas vezes vejo ilusões que sempre tivemos e que vamos criando e construindo ao longo do tempo. Acreditamos que nos apoiamos em terra firme, quando na verdade, são areias movediças e que, nalgumas circunstâncias, nos fazem afundar na realidade, deslocando a terra firme para um nada, onde nos sentimos a pairar, sem ter onde nos agarrarmos e, nesse preciso momento, compreendemos o significado dele mesmo, o momento, onde não existe futuro, nem passado. E sentimos um vazio e temos de lutar para nos voltarmos a preencher e sentirmos de novo o nosso eixo, com os pés assentes num chão que nos dê conforto e segurança.

Em 2008 fizemos a primeira exposição indivual da Duma, “Glam”. Representámos o seu trabalho em diversas exposições coletivas e feiras de Arte Internacionais, onde foi sempre manifestado um grande interesse por parte de colecionadores, críticos e público em geral. A pintura da Duma assume uma identidade muito singular, centra-se na representação da mulher e na busca de um imaginário onírico. A narrativa ficcionada remete-nos para os sonhos, e poderá advir de pensamentos mais íntimos. “The Warrior Flowers” marca mais um momento no percurso desta artista plástica, e traz à Galeria Nuno Sacramento a continuidade de um trabalho exemplar.

Batalhas ganhas, batalhas perdidas, mas que se traduzem na nossa experiência de vida e na nossa maturidade, que muitas vezes se revela através das cicatrizes que colecionamos.

Este discurso pictórico surpreende não só pela delicadeza que manifesta e pelo desejo que oculta, mas também por aquilo que se luta e que se ambiciona conquistar.

“The Warrior Flowers” é uma exposição que mostra, através das figuras femininas que caracterizam o meu trabalho, o espírito guerreiro, não violento, que através da compreensão profunda e da delicadeza, ultrapassa todas as batalhas, sejam estas do foro interno ou do quotidiano mais prático, que nos surgem constantemente, não só na humanidade em geral, como em toda a natureza.

Por isto tudo, estamos certos que esta exposição vem consolidar o percurso com a Duma, que foi iniciado há oito anos atrás.

Duma Lisboa, outubro 2016

NO ATELIER, LISBOA, 2016

4

Duma & Nuno Sacramento

DUMA THE WARRIOR FLOWERS

Nuno Sacramento Porto, outubro de 2016


FLORES Quando me mudei para o campo - esse lugar horrível onde os frangos andam crus, como disse Max Jacob - tinha uma ideia relativamente distorcida do que seria a vida nesse espaço e nesse tempo, porque ao contrário do que pensava, não era tanto o espaço, o horizonte, as estrelas e a paisagem que me impressionariam, mas o tempo, a passagem do tempo. No campo ele é mais lento, demora-se nas esquinas, ninguém pensa em ganhá-lo ou matá-lo, que é o que se faz na cidade, as pessoas esperam, param para falar, não se usa a buzina como se respirássemos. Ou seja, quando imaginei que teria espaço, apercebi-me que Einstein tinha razão, o espaço e o tempo são uma coisa só, ao ter mais paisagem, passei a ter mais tempo. Algumas coisas foram mais fáceis do que imaginei, outras mais difíceis, laboriosas ou delicadas. Mas desse tempo entranhado na terra, descobri outras coisas: que há uma luta silenciosa, que nunca vemos, as raízes e as sementes estão a sonhar flores, a guerrear por água, terra, e, no futuro, luz. Perdem, vencem. O meu terreno, quando o comprei, não tinha árvores. Para não errar muito, decidi plantar as mesmas que via na região. Pensei: se nascem espontâneas, essas mesmas espécies medrarão com certeza se forem regadas e cuidadas. Há muitas figueiras onde vivo. Decidi por isso plantar uma. Morreu. Tentei uma segunda vez. E uma terceira. Fracassei sempre. Desisti sem perceber o motivo pelo qual as figueiras, tão selvagens, não vingavam. Nas traseiras da minha casa, tenho uma área com tela para que não nasçam ervas nesse sítio. Por cima dessa tela de plástico preto, que impede a luz de passar -- um cobertor inimigo da vida --, pus pedras brancas. Um dia, no meio dessa tela onde nunca nasceram ervas, nesse lugar perfeitamente estéril, surgiu uma figueira.

Não a semeei, não a plantei, não a reguei (nem rego). Ali, no meio do plástico, crescia como nenhuma outra e, se ao início foi uma circunstância inusitada e de seguida uma espécie de ofensa, agora é uma forma de heroísmo. Venceu todas as dificuldades e talvez por isso, por ter sido tão forte e persistente naquela região invisível, debaixo da terra, hoje seja tão viçosa, capaz de furar plástico e aparecer ao sol. Para mim, quando a olho, sinto que é eterna e indestrutível. Não sei que processo é esse pelo qual as plantas passam no seu desejo de florir, mas é muito mais complexo e misterioso do que eu alguma vez imaginei e quando lhe comer os figos, saberei que estou a comer uma espécie de luz, de eternidade, dessa capacidade estranha que alguns de nós possuem, e o resto da natureza também, que é contrariar todas as probabilidades, dizer não à realidade que nos é imposta. Florir, no fundo. Em corpos femininos, a Duma mostra a força imensa dessa luta, dessa nova guerra que funciona com a sedução em vez de bombas, que é feita de cores e beleza. Cada flor serve um propósito, tem uma farda que corresponde a um princípio subjacente, e luta pelas suas primaveras até ao seu derradeiro Outono. São a única maneira de ser verdadeiros soldados, dos que não matam, mas conquistam com uma eficácia que nenhuma bala sonhou. Como uma revolução de cravos e a certeza de que em cada um de nós se perpetua no dever de sucumbir à beleza. E repugnar a boca das armas que não disparam flores. Afonso Cruz Escritor

5





EXPOSIÇÃO


RETREAT FROM AN ILLUSION’S BATTLE

10

DUMA THE WARRIOR FLOWERS

Óleo sobre tela, 140x100cm, 2016



DEMILITARIZED HEART

12

Óleo sobre tela, 100x80cm, 2016

DUMA THE WARRIOR FLOWERS



GENERAL WITH A BLOOMING HEART

14

DUMA THE WARRIOR FLOWERS

Óleo sobre tela, 100x100cm, 2016



AFTER THE STORM COMES THE CALM

16

DUMA THE WARRIOR FLOWERS

Óleo sobre tela, 80x80cm, 2016



NEVER GIVE UP

18

Óleo sobre tela, 100x100cm, 2016

DUMA THE WARRIOR FLOWERS



THE COMBAT OF ILLUSION

20

Óleo sobre tela, 80x80cm, 2016

DUMA THE WARRIOR FLOWERS



THE SUPREME LEVEL

22

Óleo sobre tela, 100x100cm, 2016

DUMA THE WARRIOR FLOWERS



THE VELVET WARRIOR

24

Óleo sobre tela, 80x80cm, 2016

DUMA THE WARRIOR FLOWERS



THE YOUNG REBELLION

26

Óleo sobre tela, 80x80cm, 2016

DUMA THE WARRIOR FLOWERS



TRANS-SIBERIAN EXPRESS

28

DUMA THE WARRIOR FLOWERS

Óleo sobre tela, 100x170cm, 2016



SHIELD OF FLOWERS IN THE BATTLEFIELD

30

DUMA THE WARRIOR FLOWERS

Óleo sobre tela, 100x140cm, 2016



SWEET VICTORY

32

Óleo sobre tela, 100x150cm, 2016

DUMA THE WARRIOR FLOWERS






CV




DUMA

PORTUGAL LISBOA, 1973

ESTUDOS

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

Licenciatura em Publicidade, IADE - Inst. Artes Visuais, Design & Marketing, Lisboa. Cursos de Desenho e Pintura da Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa.

2016 “She”, Private Gallery, Vale de Lobos. 2016 “Private Collection”, Nuno Sacramento Arte Contemporânea, Ílhavo. 2016 Galeria AFK, Lisboa. 2016 Galeria Espaço Exibicionista, Lisboa. 2015 “Twenty artists - One vision”, Herr Beinlich Fine Art Gal., Bielefeld, Alemanha. 2015 Galeria AFK, Lisboa. 2015 Galeria Espaço Exibicionista, Lisboa. 2015 “There’s no place like home”, Penumbra Gallery, Lisboa. 2015 “Low to Pop 2”, Funarte Gallery, Lisboa. 2015 “Bloom Art Fair”, Pink Zeppelin Gallery, Cologne, Alemanha. 2015 “Telling Stories”, Private Gallery, Quinta do Lago, Portugal. 2015 “Stroke Art Fair” 2015, Pink Zeppelin Gallery, Munique, Alemanha. 2015 “Welcome Home”, Plastic Murs Gallery, Valência, Espanha. 2015 “Facing Faces”, Funarte Gallery, Lx Factory, Lisboa. 2014 “Arte de Bolso”, 3ª Edição, Galeria Sete, Coimbra. 2014 “AAF Hamburg”, Affordable Art Fair, Hamburgo, Alemanha. 2014 “Low to Pop”, Funarte Gallery, LX Factory, Lisboa. 2014 “AAf Stockholm”, Affordable Art Fair, Estocolmo, Suécia. 2014 “Hidden Kingdoms”, The Dream Factory Art Gallery, Frankfurt, Alemanha. 2014 “AAF Singapore” 2014, Affordable Art Fair, Retrospect Galleries, Singapura. 2014 “Asia Contemporary Art Fair 2014”, Retrospect Galleries, Hong Kong, China. 2014 “Vinho e Fado”, Museu Vinho da Bairrada, Nuno Sacramento, Anadia. 2014 “Yours truly - 100 postcards for Human Rights”, Alexi Era, Saint Louis, USA. 2014 “Nachtansichten 2014”, Herr Beinlich Fine Art Gallery, Bielefeld, Alemanha. 2014 “AAF Hong Kong”, Affordable Art Fair, Retrospect Galleries, Hong Kong, China. 2014 “AAF Milan”, Affordable Art Fair, Retrospect Galleries, Itália. 2014 “Here and Away”, Priiskorn Contemporary, Copenhaga, Dinamarca. 2014 “Forgotten Futures”, Screaming Sky Gallery, Portland, USA. 2013 “Out of the Shire”, Gallery Nucleus, Alhambra, CA, USA. 2013 “Grand Opening” Exhibition, Priiskorn Contemporary, Copenhaga, Dinamarca. 2013 “Flash Black”, Modern Eden Gallery, San Francisco, USA. 2013 “Get The Lead Out V”, Swoon Gallery, LA, USA. 2013 “Grand Opening Exhibition”, Alexi Era Gallery, Saint Louis, USA. 2013 “All (my) Stars”, 10 Anniversary show, Strychnin Gallery, Berlim, Alemanha. 2013 “Lady Parts”, True Love Art Gallery, Seattle, USA. 2013 “Mona”, Modern Eden Gallery, San Francisco, USA. 2013 “Draw”, Auguste Clown Gallery, Melbourne, Austrália. 2013 “ Bakalhau”, Museu Marítimo de Ílhavo, Nuno Sacramento, Ílhavo. 2013 Galeria Rastro, Figueira da Foz. 2013 Galeria São Mamede, Lisboa. 2013 Private Gallery, Albufeira.

PERCURSO O seu trabalho incide essencialmente sobre a figura feminina, retratando várias facetas de uma forma enigmática e anónima, sem qualquer pista em relação ao ambiente circundante, envolvendo o espectador e levando-o a criar a sua própria história em relação a cada personagem. O trabalho de Duma desafia a ideia de que é possível conhecer alguém profundamente. Será que nos conhecemos a nós próprios? Há sempre uma parte desconhecida do todo. As mulheres de Duma são cheias de glamour, inocentes mas também provocadoras, frágeis mas no entanto fortes - dicotomias do comportamento feminino mas também humano no geral.

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2016 “The Warrior Flowers”, Nuno Sacramento Arte Contemporânea, Ílhavo. 2016 “Opposites attract”, Duma + Helena Reis, Penumbra Gallery, Lisboa. 2015 “Seasons and Moods”, Rastro Gallery, Figueira da Foz. 2014 “Intimate Dialogs”, Pink Zeppelin Gallery, Berlim, Alemanha. 2013 “The daily mood of Duma”, Herr Beinlich Fine Art Gallery, Bielefeld, Alemanha. 2013 “Botanicis, Florae et Reginae”, Galeria Rastro, Figueira da Foz. 2012 “Butterfly Effect”, Galeria Other Things, Óbidos. 2012 “Spring Reflections”, Influx Projects, Lisboa. 2012 “Heart Stories”, Storytailors, Lisboa. 2011 “Sweet”, Galeria São Mamede, Lisboa.

40

DUMA THE WARRIOR FLOWERS





CURADORIA Nuno Sacramento MONTAGEM Lília Figueiras TEXTOS Afonso Cruz Duma Nuno Sacramento FOTOGRAFIA Duma DESIGN Nhdesign IMPRESSÃO Orgal, Impressores TIRAGEM 500 exemplares PATROCÍNIO Spenial GNO DATA Novembro 2016

PATROCÍNIO EXCLUSIVO