Page 1

EM REVISTA Feira de Época

A Medição do Mundo Manuel de Figueiredo Cosmógrafo de Portugal

1 a 4 de junho . 2017

Torres Novas


Ano 2017 Propriedade Câmara Municipal de Torres Novas Direção Pedro Paulo Ramos Ferreira Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas Edição Município de Torres Novas Conteúdos Liliana Oliveira – Comunicação e Imagem | CMTN Grafismo Cláudia Barroso – Comunicação e Imagem | CMTN Fotografia Diogo Grilo | NUT - Agência Criativa Impressão Gráfica Almondina Tiragem 2000 exemplares

©Município de Torres Novas, 2015

2

Memórias da História 2017 . Em Revista


índice

editorial 4

tema 6 momentos de recriação histórica

8

áreas temáticas

18

momentos para participar na história

20

animação 22 opinião e números

23

olhares 24

A Medição do Mundo . Feira de Época

3


edi to rial Mais uma edição – a oitava – da nossa feira de época e mais um êxito. De 1 a 4 de junho de 2017 o centro histórico da cidade voltou a recuar no tempo e a receber nas suas ruas engalanadas dezenas de milhares de visitantes. Este ano, sob o tema «A Medição do Mundo», foi dado a conhecer Manuel de Figueiredo, cosmógrafo do reino, nome bem conhecido dos torrejanos mas cuja história de vida e feitos alcançados eram por muitos desconhecidos. O alargamento para o Jardim das Rosas (área denominada de Hortas da Fontinha) permitiu aumentar a capacidade do recinto mas, sobretudo, melhorar a vivência da feira através de uma maior oferta de conteúdos e de uma circulação mais fluída dos visitantes. Novidades como os Gigantes de Caça (com 16 cães de grande porte, numa estreia nacional ao nível das feiras de recriação histórica); o Porto da Fontinha à beira do rio Almonda recriando uma estalagem

4

Memórias da História 2017 . Em Revista

da época onde a azáfama era permanente; ou a existência, pela primeira vez, de oferta gastronómica vegetariana constituíram fatores diferenciadores de relevo. Nesta edição dedicámos uma atenção ainda mais especial às famílias, nomeadamente através da criação de uma nova área – o Trocacueiros – com fraldário, zona para brincadeiras e para alimentação dos mais pequenos, bem como da entrega de pulseiras às crianças até aos 12 anos, e cuja entrada é gratuita. Para além de procurarmos ir ao encontro de um anseio reiteradamente manifestado pelos mais pequenos – o de poder usar uma pulseira como os adultos – esta cumpriu também uma função ao nível da segurança, permitindo a inclusão dos contactos dos pais para um mais rápido e eficaz contacto no caso de a criança se perder no recinto.

melhorar, continuar a saber ver nos comentários e sugestões dos visitantes e mercadores um caminho para crescer. Da minha parte fica o agradecimento a todos quantos estiveram envolvidos, desde os voluntários, aos expositores, às associações que participaram na feira e às entidades que nos apoiaram, mas também a uma equipa alargada, multidisciplinar e complementar de trabalhadores do Município que, ao longo de largos meses e através de um planeamento meticuloso, no terreno e no desenvolvimento de processos, construíram este sucesso. Contamos com todos na próxima edição!

Pedro Paulo Ramos Ferreira Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas

No rescaldo do evento reafirmamos o nosso compromisso: continuar a refletir, continuar a


A Medição do Mundo . Feira de Época

5


te ma

A medição do Mundo, Manuel de Figueiredo, Cosmógrafo de Portugal Manuel de Figueiredo, cosmógrafo-mor do Reino, visita Torres Novas, a sua terra. Traz consigo novidades e maravilhas dos novos mundos e espanta os torrejanos com a explicação das artes, da matemática, da astronomia e da navegação. A vila vê, pela primeira vez, mapas e astrolábios. Portugal começa a sonhar ser livre, de novo. «Manuel de Figueiredo nasceu em Torres Novas, em 1568.Discípulo de Pedro Nunes, foi mestre de matemática, cosmografia, astrologia, aritmética e arte de navegação. Desempenhou o cargo de cosmógrafo-mor do reino, sendo o terceiro depois de Pedro Nunes. Escreveu cronografia, reportório dos tempos, no qual se contêm seis partes: Silicet dos tempos; esfera, cosmografia e arte de navegação; astrologia rústica

6

Memórias da História 2017 . Em Revista

e dos tempos; prognosticação dos eclipses, cometas e sementeiras; o calendário romano com eclipses até 630; e no fim o uso, e fábrica da balestilha, e quadrante geométrico, com um tratado de Relógios, Lisboa, 1603; Roteiro e Navegação das Índias Ocidentais, Ilhas Antilhas do mar Oceano ocidental, com suas derrotas, sondas, fundos e conhecenças, Lisboa, 1608; Prognóstico do cometa que apareceu em setembro de 1064, Lisboa, 1605. O nome de Manuel de Figueiredo tornou-se conhecido de sábios estrangeiros que o consideraram um matemático português digno de memória. Faleceu em 1630.» BICHO, Joaquim Rodrigues, in Toponímia da Cidade de Torres Novas, Câmara Municipal de Torres Novas


A Medição do Mundo . Feira de Época

7


mo men tos de recriação histórica Um conjunto de experiências e momentos inesquecíveis, que nos levam a reviver e a conhecer melhor a história local e nacional.

8

Memórias da História 2017 . Em Revista


1 JUNHO . QUINTA . 22H

Torres Novas recebe Manuel de Figueiredo O grande cosmógrafo Manuel de Figueiredo visita a sua terra natal. Traz consigo convidados ilustres: florentinos, homens da nova ciência. Vem dar a conhecer a sua obra mais recente, O Repertório dos Tempos. No tempo dos Filipes, Torres Novas recebe com espanto as novidades do mundo.

A Medição do Mundo . Feira de Época

9


2 JUNHO . SEXTA . 22H30

Inquisição e Ciência A visita de Manuel de Figueiredo e dos seus convidados é motivo de temor perante as novas evidências científicas. Dois padres pregam contra os demónios da falsa ciência e do perigo das leituras dos textos científicos.

10

Memórias da História 2017 . Em Revista


3 JUNHO . SÁBADO . 28H30

A medição do mundo e as novidades da além-mar O cosmógrafo-mor do reino apresenta aos seus colegas e conterrâneos alguns dos resultados das suas medições científicas, como as distâncias entre os corpos celestes e outras curiosidades e novidades assombrosas. De espantar são também os alimentos exóticos, oriundos da distante América, que a comitiva de Manuel de Figueiredo trouxe de Lisboa à sua terra. Paladares e formas que muitos torrejanos saboreiam e veem pela primeira vez.

A Medição do Mundo . Feira de Época

11


3 JUNHO . SÁBADO . 20H

Manjar Exótico Boas-vindas com vinho licoroso Pão, azeitonas e manteiga de alho e ervas Queijos, enchidos e frutas cristalizadas Sopa de melão com hortelã e presunto crocante Pernil com arroz de frutas exóticas Carne grelhada com molho doce picante e migas Espetadas de peixe com ananás e açorda de tomate grelhado Sortido de sobremesas e cestas de fruta Bebidas, água, vinho, laranjada e sangria

12

Memórias da História 2017 . Em Revista


3 JUNHO . SÁBADO . 23H

Baile das Estrelas

A Medição do Mundo . Feira de Época

13


4 JUNHO . DOMINGO . 18H

Diรกlogo dos grandes sistemas Uma assembleia de sรกbios discute os grandes sistemas do universo. Confrontam-se os florentinos, defensores das teorias de Galileu, como entusiastas do geocentrismo.

14

Memรณrias da Histรณria 2017 . Em Revista


A Medição do Mundo . Feira de Época

15


16

Memรณrias da Histรณria 2017 . Em Revista


5 JUNHO . DOMINGO . 22H

Cortejo de despedida Os grupos de animação e atores que participaram nos diversos momentos de recriação histórica desfilam até ao terreiro onde se juntam para uma grande festa de despedida.

A Medição do Mundo . Feira de Época

17


áreas temáticas LUGAR DO PETIZ

PRAÇA DOS MERCADORES

Dedicados aos mais novos, os jogos e brincadeiras de outrora trazem ao castelo a emoção dos primeiros passos do pequeno guerreiro.

Os mercadores da região acorrem para fazer seu negócio. A perspetiva da presença de muitas dezenas de curiosos aguça o pregão e multiplica o número de tendas e vendas que se montam na grande praça central.

POSTIGO DA TRAIÇÃO A derradeira passagem para o exterior das muralhas é um trilho obscuro e perigoso, onde são despejados os enfermos, desvalidos, órfãos e dementes.

ARQUEIROS D`EL REI Acampamento de arqueiros onde se recria a vida quotidiana destes povos, através dos ofícios militares e civis da época, tais como o fabrico de flechas, cotas de malha, forja, fundição, tecelagem, fabrico de velas e a cozinha de época.

AVES DE CAÇA Neste espaço, o visitante poderá ter contacto com aves de rapina, bem como aprender algumas curiosidades sobre os espécimes e ainda algumas técnicas de falcoaria.

QUINTA DAS HISTÓRIAS Este é um lugar de fantasia, aventuras e magia onde miúdos e graúdos podem ouvir contar as mais belas histórias sobre os animais do reino.

PAÇO DOS ROBERTOS Um espaço de lazer e interatividade onde os Robertos e Marionetas são os anfitriões.

18

BODEGAS E TABERNAS A modéstia e a carência destes tempos obrigavam a uma cozinha criativa e esforçada, adaptada aos produtos locais e ao critério férreo do não desperdício. Enchem-se as casas de pasto de novos aromas e sabores e todos são convidados a sentar-se à mesa.

GIGANTES DE CAÇA Vindos diretamente de terras germânicas, os gigantes de combate são os maiores e melhores cães de caça! Força, imponência e nobreza, tudo em cães gentis, dóceis e cuidadosos.

BOHÊMIOS Movidos por um forte espírito aventureiro, este acampamento pretende retratar o local onde os saltimbancos ou mambembes pernoitavam e realizavam as suas lides diárias quando partiam em caravana para a conquista de um novo público.

A GUARDA DO ALCAIDE Com a missão de proteger o centro do poder no concelho, a guarda do alcaide vive e treina, sempre preparada para defender de qualquer agressão do exterior e garantir a segurança dos aldeãos que se recolham à fortaleza.

Memórias da História 2017 . Em Revista


GAFARIA Aqui vivem seres “perseguidos”, homens e mulheres do povo e da alta nobreza atingidos pelas epidemias, num cenário de realidade cruel e num clima de fatalidade e terror, devido às doenças fatais. HORTAS DA FONTINHA Esta área, de terrenos agrícolas agora transformados em verdejantes jardins nas margens do rio Almonda, oferece recantos de animação e de apoio para os miúdos e espaços de lazer para os graúdos. MOURARIA Excluída da circunscrição da vila, do lado de fora da muralha, a mouraria é o testemunho sempre presente do legado islâmico entre cristãos. As suas cores, aromas e sabores, os seus pregões, fazem deste espaço um lugar exótico e sedutor. LUDUS STRATEGI Numa época onde a estratégia, a astúcia e a destreza física eram fundamentais para fazer a diferença entre vencedores e vencidos, eis que surge, nesta área lúdica, um conjunto de jogos onde o visitante poderá defrontar os seus adversários e, com argúcia e destreza, ganhar os desafios. PORTO DA FONTINHA Nos arrabaldes das grandes vilas, vive uma população distinta da urbana, a quem alimenta e serve prestando assistência regular em necessidades fundamentais. No centro desta vivência, a estalagem, onde tudo acontece e onde, por entre copas e histórias, o bulício é constante e a azáfama permanente. TROCACUEIROS Neste novo espaço do recinto, as famílias poderão usufruir de uma estrutura criada a pensar no seu bem-estar e dos seus bebés. Aqui encontrará áreas dedicadas à higiene, à alimentação e às brincadeiras dos mais pequenos.

A Medição do Mundo . Feira de Época

19


momentos para

par tici par

O segredo do castelo Ano da Graça de 1608, Manuel de Figueiredo é nomeado Cosmógrafo-mor de Portugal. Reina Filipe II. Vive-se a União Ibérica. O cosmógrafo é já conhecido nas mais proeminentes monarquias europeias (que estudaram e traduziram os seus trabalhos e medições). Hoje, vê-se confrontado com um dilema: entregar ou não ao rei segredos únicos sobre o império marítimo português. Pedro Nunes (mestre e mentor de Figueiredo) confiara-lhe informação única sobre os caprichos da natureza, decisivos para a vida e a morte de marinheiros experimentados. Manuel de Figueiredo jurara a Pedro Nunes não revelar estes segredos a ninguém, a não ser a El-Rei em pessoa. Agora, Filipe II nomeia-o Cosmógrafo-mor do Reino. Cumprirá o cosmógrafo a promessa feita?

A arte de caçar com aves As aves de rapina foram sempre fiéis companheiras da nobreza nas suas caçadas. Neste espaço, o visitante poderá ter contacto com este tipo de aves, bem como aprender algumas curiosidades sobre os espécimes e ainda algumas técnicas de falcoaria.

20

Memórias da História 2017 . Em Revista

O armeiro do alcaide e o treino de esgrima Os instrumentos de guerra foram evoluindo ao longo dos tempos. Mas qual a diferença entre uma adaga e uma espada? Quando se utilizava uma ou outra? Uma explicação das artes e instrumentos de guerra. A partir do treino básico de esgrima recrutaremos novos homens de armas, cujo domínio técnico culminará no juramento destes nobres escudeiros.

A oficina de Lucete Nesta oficina terá lugar a experimentação do tratamento da lã com uso da forquilha de cordão (lucette). Através da prática desta técnica amplamente utilizada em toda a Europa durante a época quinhentista, o visitante poderá criar e ficar com a sua própria peça.


De arco e flecha

Cota de malha

Neste ofício serão demonstradas e explicadas as técnicas de produção das pontas, das varas e o entalhe do nock (ranhura onde trabalha a corda do arco), através de uma mesa pedagógica com uma breve história do arco em batalha e uma descrição das diferentes pontas utilizadas, terminando com uma demonstração de tiro.

A armadura de malha consiste num conjunto de anéis de ferro interligados, formando uma veste de malha que fornecia aos exércitos uma proteção eficaz contra golpes de armas cortantes. Este ofício demonstra o processo de fabrico da cota de malha nas diferentes peças de vestuário.

A tinturaria Utilizando técnicas medievais e produtos naturais de origem vegetal o visitante poderá presenciar e experimentar a transformação da lã natural numa lã com cor.

O artesão de velas Partindo da História da Iluminação, o artesão irá demonstrar as técnicas de fabrico de velas com cera de abelha. O visitante será convidado a experimentar a técnica da imersão do pavio e da cera vertida sobre o pavio.

Ao sabor da pena Neste espaço o visitante poderá descobrir os segredos da caligrafia e da iluminura, conhecendo um pouco da História da Escrita: desde os mistérios do trabalho dos copistas, às técnicas ancestrais do fabrico das tintas e da preparação do pergaminho, dos cálamos e das penas. Com pena e tinta poderá ainda experimentar o estilo caligráfico gótico rotundo.

O céu do cosmógrafo Observação astronómica nos idos de Manuel de Figueiredo e Galileu Galilei. Observação do céu noturno torrejano com recurso a telescópio. Para além de conhecer as estrelas e constelações, poderá observar a Lua bem como Júpiter e as suas luas. Orientação // Nelson Correia (NUCLIO – Núcleo Interativo de Astronomia)

Improvisos matemáticos A partir do legado de Manuel de Figueiredo improvisam-se sobre o palco equações, multiplicações e outras operações. A matemática do dia a dia, a partir da visão de um ciclista para quem os números são verdadeiras acrobacias do raciocínio. Orientação // Rogério Martins

Cozinha Inserido num ambiente de época e utilizando a nossa cozinha de campanha, os participantes ajudam a preparar uma refeição seguindo receitas de época. No final poderá fazer a degustação e levar consigo a receita.

A Medição do Mundo . Feira de Época

21


grupos de 22

ani ma ção

Memórias da História 2017 . Em Revista

A Ruad’a Albaluna Alcaide Fernandes Alvorada Medieval Anymamundy Arqueiros Del Rei Art Falco Chuplas Cornalusa Escape Tower Espada Lusitana Fazenda dos Animais Gadilus Goliardos Jograis Del Rei Las Çarandas

Maurizio Padovan Micultura Oficina do Velho Ofício Scalarium Saltério Saltarellus Saltimbanco da Charneca Teatro em Caixa Teatro Marionetas de Mandrágora Teatro Meia Via Tentart Terras de Atómun Tosta Mista, o Malabarista Trabucos 


opinião «Adoro! Todos os anos vou a Torres Novas de propósito para a feira! Muito boa!» Luísa Silva «O alargamento para as Hortas da Fontinha deu outra dimensão ao evento, a meu ver muito positivo.» Maria Teixeira «Uma das melhores feiras medievais do país. Excelente animação.» André Lameirão «Sempre a melhorar! Parabéns!» Verónica Bento «Adoro a feira medieval. Não a perco por nada... Espero que continuem a fazer um excelente trabalho como têm feito até aqui...não deixem a feira terminar como tantas coisas que já acabaram em Torres Novas. Seria uma pena... Parabéns pelo trabalho e dedicação.» Cláudia Gonçalves

números

«Lindo e este ano melhor que nunca. Espaço muito bem aproveitado.» Fátima Gaspar

«Parabéns pela feira, nunca perdi um evento desde o primeiro ano! Para mim, uma das melhores, sempre com animação constante e boas surpresas como os leprosos do ano passado e um maravilhoso repasto numa das bodegas com novos sabores, já para não falar dos grupos musicais e do sempre divertido e assustador Postigo da Traição.» Patrícia Luís «Excelente recriação com a participação de toda a comunidade! Assim se aprende. Parabéns a todos.» Ermelinda Júlia Gonçalves «A melhor feira medieval do país! Venho de Torres Vedras para a ver.» Cláudia Santos «Mais uma feira medieval 5 estrelas e a ideia de alargarem para o Largo da Fontinha foi brilhante. Muitos parabéns pela ideia e que continuem a fazer esta magnífica feira e que nunca acabe o que seria uma pena.» Luís Salvador

visitantes

«Muito obrigado por mais um ano fantástico. Esta feira é o melhor evento da zona e nunca falto.» Miguel Ângelo

«Fantástico trabalho! Ótima evolução! Continuem o excelente trabalho! Recomento vivamente!» Marco Guerra

«Parabéns por mais uma feira fantástica!» Paulo Barquinha

«A todos os que tornaram mais uma vez esta feira possível, os meus sinceros parabéns! Deixa sempre saudades.» Isabel Sousa

«Excelente iniciativa o alargamento da Feira. Mais espaço, evitando atropelos. Boa organização no parqueamento dos carros.» Maria Manuel Faria «Belíssima feira. Parabéns a todos os que contribuíram para este espetáculo.» Gabriela Santos «Muitos parabéns à organização da feira medieval de Torres Novas e a todos os seus colaboradores e ao público em geral que fez com que esta feira fosse um sucesso. Eventos deste tipo vale sempre a pena. Parabéns.» Carlos Semião

«Quero dar os meus PARABÉNS publicamente a toda a organização. Foi excelente, e com o alargamento do recinto permitindo jogos de “tabuleiro”, etc. ficou ainda mais interessante. Muito bom.» Rosária Castelo «Não há dúvida que a feira tem melhorado de ano para ano. O alargamento à zona das piscinas trouxe um outro encanto. Foi notório também o número de cavalos envolvido este ano. Parabéns.» José Ferreira

· mais de 70 000 visitantes · 8228 entradas no Postigo da Traição · 13090 entradas na Gafaria · 130 mercadores · 30 grupos de animação · mais de 320 voluntários · 8 meses de preparação

A Medição do Mundo . Feira de Época

23


olhares 24

Memรณrias da Histรณria 2017 . Em Revista


A Medição do Mundo . Feira de Época

25


26

Memรณrias da Histรณria 2017 . Em Revista


A Medição do Mundo . Feira de Época

27


Em revista | A Medição do Mundo - Manuel de Figueiredo, cosmógrafo de Portugal  
Em revista | A Medição do Mundo - Manuel de Figueiredo, cosmógrafo de Portugal  

Com o tema «A Medição do Mundo – Manuel de Figueiredo, cosmógrafo de Portugal», e pelo oitavo ano consecutivo, as Memórias da História deram...

Advertisement