__MAIN_TEXT__

Page 14

Exportações avícolas | 45 anos

A trilha do maior exportador de carne de frango do mundo Em 2020, Brasil comemora 45 anos do início das exportações avícolas

A

lgumas histórias merecem ganhar o registro para a posteridade. A gloriosa trilha da internacionalização da avicultura de corte do Brasil é uma delas, que consta nas páginas da obra “A Saga da Avicultura do Brasil”, produzido pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) em parceria com a Apex-Brasil. A seguir estão alguns trechos da obra que contam esta história. “Nos anos 50 o Brasil exportava produtos eminentemente agrícolas, pois existia uma descrença no poder de exportação de manufaturados. As mudanças ocorreram a partir da chegada, em 1964, de Roberto Campos e Octávio Gouvêa de Bulhões às pastas do Planejamento e da Fazenda, no governo Castelo Branco. A partir daí surgem as bases para elevar as exportações e gerar superávits comerciais, sem prejuízo do aumento das importações. A Carteira de Comércio Exterior do Banco do Brasil (Cacex), que tinha entre seus atributos o de financiar o comércio exterior, criou um sistema de incentivo às exportações baseado em um câmbio atualizado – por meio de minidesvalorizações – e créditos fiscais, além de uma linha de incentivos, o Befiex – sistema especial de benefícios deferido pela Comissão para Concessão de Benefícios Fiscais a

14

A Revista do AviSite

Programas Especiais de Exportação –, voltada para os setores têxtil, calçadista e automotivo. No período do chamado milagre, entre 1969 e 1973, as exportações cresceram a uma taxa média de 25% ao ano. A avicultura brasileira, a partir da implantação do sistema de integração, começa uma nova etapa e amplia a sua produção, e as empresas Sadia, Perdigão e Seara iniciam investimentos altos em abatedouros. Verificou-se então a oportunidade de chegar ao mercado internacional, e, assim, em 1973 o Brasil passa a exportar o frango inteiro abatido. Em 1975, precisamente no dia 1º de agosto, ocorre o primeiro embarque, para Arábia Saudita e Kuwait. Naquele ano, os embarques foram de 3.500 toneladas do produto. Em 1976 atingiram 20 mil toneladas. Em apenas um ano o volume quase que quadruplicou. As empresas vislumbram um novo horizonte e surge a necessidade de se organizarem para obter uma sinergia em torno dos interesses coletivos dos produtores e exportadores de carne de aves. Foi constituída assim a Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frango (ABEF), criada em 1976, com a missão principal de acompanhar os processos de acesso a novos mercados exportadores para carne de frango e

monitorar as barreiras tarifárias e não tarifárias impostas pelos países importadores, trabalhando em conjunto com as empresas associadas e interligando-as aos poderes públicos. A nova entidade surgiu a partir dos esforços de nove empresas, visando a dedicar-se ao acesso de novos mercados e ao desenvolvimento das exportações do setor e a trabalhar para garantir a qualidade do frango brasileiro. E também com o compromisso de priorizar os assuntos de interesse do setor com as autoridades governamentais e os organismos internacionais, assim como de promover valores éticos na produção, comercialização e exportação de carne de aves e zelar pela imagem positiva do setor produtor e exportador de carne de aves. Passo a passo o mercado internacional se abre às exportações brasileiras de frango. A ABEF, com o apoio do governo, por intermédio dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e das Relações Exteriores (e, anos depois, pela Apex-Brasil), realizou um trabalho diuturno para abrir novos mercados. A qualidade está em primeiro lugar. A rede mantida pelo governo para garantir essa qualidade é coor-

Profile for Mundo Agro Editora

Revista do AviSite - Edição 133  

Revista do AviSite - Edição 133