Page 1

A Paz Mundial e o diรกlogo inter-religioso

Disciplina de Filosofia Trabalho realizado por: Joรฃo Albuquerque, nยบ12; Hugo Daniel, nยบ9 10ยบD 1


2


Índice Introdução ................................................................................................................................. 4 1. 1.2.

3

A Paz ................................................................................................................................. 5 ONU ............................................................................................................................... 5

2.

A paz e a religião............................................................................................................... 6

3.

O diálogo inter-religioso ................................................................................................... 7

4.

A religião e os seus conflitos na actualidade..................................................................... 8


Introdução Neste trabalho nós vamos dar-vos a conhecer quais as diferenças das religiões, os conflitos entre elas e como resolver estes problemas da maneira mais pacífica possível. É aí que a paz mundial entra em causa, nomeadamente entre o Cristianismo e o Islão. Estas duas religiões tiveram vários conflitos significantes ao longo da história, desenvolvendo um ódio entre elas, e como é normal esse ódio vai provocar guerras, actos de terrorismo, e conflitos em geral, o que não vai ajudar para a paz mundial. Estas duas religiões não são as únicas que têm conflitos, praticamente todas as religiões têm conflitos entre elas, algumas até têm conflitos dentro da própria religião. As religiões mais radicais são as mais perigosas, pois estas não aceitam as outras religiões, por outras palavras, são discriminadas.A paz é essencial para pôr fim ou pelo menos desagravar os problemas existentes.

4


1. A Paz A paz é reconhecida como a forma mais ideal de resolver os conflitos pelos seres humanos, mas nem sempre é a forma mais recorrida, sendo os conflitos mais resolvidos pela violência e causando ainda mais problemas entre os que estão envolvidos, sejam eles conjuntos ou indivíduos(ex: guerras, manifestações violentas, revoluções violentas, etc.). A paz consiste numa resolução do suposto problema em causa sem o uso de violência por parte das duas ou mais partes envolvidas. Os seus símbolos mais reconhecidos são o famoso símbolo da paz e a pomba branca, cujas imagens vão ser colocadas respectivamente.

1.2.

5

ONU


A ONU(Organização das Nações Unidas) é uma organização internacional que age e defende as nações postas em causa de acordo com os Direitos do Homem, os direitos internacionais, desenvolvimento económico do país, a segurança internacional, e progresso social, com vista a incentivar e a accionar a paz Mundial entre todas as nações. Existem actualmente 193 países-membros, incluindo quase todos os Estados soberanos do mundo, como os EUA, o Reino Unido, a China, a Austrália e Portugal. As suas línguas oficiais utilizadas são seis línguas oficiais: árabe, mandarim, inglês, francês, russo e espanhol.

2. A paz e a religião

A paz e a religião estão e estarão sempre em conflito, porque há certas religiões que não aceitam as outras, estas estão a descrimina-las, isto vai originar guerras, conflitos sociais, vai originar ódio entre populações, por sua vez, originando racismo, xenofobia, e outros problemas sociais. Desde o inicio da humanidade, o homem tem necessidade de ter uma religião, sem um Deus, sem uma crença em alguma coisa, o homem não sobrevive, pode ser uma coisa irracional para alguns, mas quer acreditemos ou não, temos de perceber que uma sociedade sem religião é uma sociedade incompleta, as pessoas têm de ter alguém que lhes garanta protecção, como todos temos medo da morte, temos de acreditar que a morte não passa de uma passagem para um mundo melhor, a realidade nem sempre é o melhor ponto de vista, algumas pessoas não a aguentam. O problema da paz vem quando a religião é levada a um nível extremo, onde as crenças dessa religião são absolutas e não respeitam as crenças das outras

religiões,

ou

quando

querem

expandir a sua religião querendo submeter todos os outros a ela.

fig. 1

6


3. O diálogo inter-religioso

O diálogo é uma forma pacífica de resolver os conflitos, e que têm uma função de troca de ideias com vista ao entendimento e paz comum às duas partes dele mesmo. Embora não seja o mais apoiado, devemos ser todos a favor da paz, e todos devemos ser capazes de criar um ambiente de diálogo e pazuns entre os outros. Qual é a atitude mais importante a ter quando temos em causa duas religiões totalmente diferentes? A resposta mais acertada a esta pergunta deveria ser o diálogo entre os diferentes representantes das diferentes religiões. Uma forma mais fácil de compreendermos isto, será talvez imaginarmo-nos num destes casos. Imagina que és um aluno muçulmano vindo da Arábia Saudita, que chegava agora a um país Católico. As culturas dos muçulmanos e a dos Católicos são muito diferentes e não se compreendem entre sí, mas mesmo assim irias querer ser bem recebido num mundo desconhecido. Para isso iria ser preciso haver um dialogo inter-religioso, onde pudesse haver a possibilidade de compreensão entre todos, para não suscitar o racismo ou xenofobia. O dialogo inter-religioso é a denominação dada, em especial pelas igrejas cristãs para as suas relações com outras religiões não cristãs, isto é o grande desafio da igreja e tem como objectivo o respeito pelas outras religiões. . Pretende instaurar um relacionamento entre fiéis de tradições diferentes, envolvendo partilha de vida, experiência e conhecimento, que possa possibilitar um clima de abertura, empatia, acolhimento e enriquecimento mútuo; . Implica uma disposição de escuta do outro que interpela; . Exige humildade, tolerância, abertura e respeito ao diferente;

7


. Pressupõe convicção religiosa, exigindo aos interlocutores um empenho de honestidade e sinceridade, que envolve a integralidade da própria fé; . Para ser autêntico, tem que existir reciprocidade.

4. A religião e os seus conflitos na actualidade

Na actualidade, os conflitos entre religiões estão ainda muito presentes, principalmente entre o Cristianismo e o Islamismo, que desde há muito tempo que não se conseguem resolver as suas diferenças. Exemplos disso são a guerra Santa nos tempos medievais, e em consequência desses conflitos resultam ainda milhares de mortes entre inocentes e fieis. Mais consequências ainda são a destruição de cidades completas e até de países.

Hoje em dia, entre as religiões há menos conflitos, não há as guerras que havia antes, mas hoje em dia, as guerras são travadas de outra maneira, socialmente. As ideias de ódio entre a maior parte das religiões ainda perdura, principalmente na sociedade muçulmana, que tende a assumir uma atitude antiga de quando havia as guerras santas, ainda fazendo as Jihads (guerra santa), não numa guerra aberta mas em atentados, terrorismo e em problemas sociais.

Agora, as sociedades ocidentais, em particular as europeias, vivem um período de estabilidade e tolerância religiosa. A religião, agora é vista como um assunto que só diz 8


respeito à consciência de cada cidadão, o que não acontecia no passado, isto será uma das principais razões de a tolerância religiosa ter vindo a aumentar, e aumentou mais na Europa e todos os países desenvolvidos, a maior parte dos países em desenvolvimento ainda não conhece esta tolerância a que nós já estamos habituados.

5. A situação mais iminente Nas últimas décadas tem-se assistido ao aparecimento de movimentos religiosos islâmicos expressos pelo fanatismo dos seus líderes. Estes líderes religiosos lançaram à escala global uma Jihad (guerra santa), de forma a matarem de forma indiscriminada o maior número de infiéis, que são os que não são crentes, aqueles que não possuem as mesmas crenças religiosas que estes “fanáticos religiosos”. Isto acontece devido á falta de tolerância religiosa, e á desactualização mental que há nestes países em desenvolvimento, isto é, enquanto alguns povos evoluíram bem, outros não tiveram tanta sorte devido a problemas geográficos, sociais ou religiosos, por exemplo, o facto de ainda fazerem guerras santas, ou de pensarem que a sua religião é única e absoluta e tem de ser expandida por todo o mundo, matando infiéis e conquistando novas terras. Isto é uma situação que era normal e aceitável no passado, mas o presente está diferente e mais evoluído, logo vai surgir um certo caos entre as populações, pois umas estão mais evoluídas que as outras, logo, isto vai fazer com que haja mais diferenças e mais rivalidades entre as religiões.

9


6. A tolerância e liberdade religiosa

Todos estes conflitos e movimentos religiosos levam-nos a questionar se há ou não liberdade religiosa, ou se a liberdade religiosa é possível, isto é uma pergunta que não tem uma resposta concreta, embora seja correcto dizer que hoje em dia há muito mais liberdade religiosa que no passado. Hoje em dia poderá ser correcto dizer que não estamos perante nenhuma guerra entre religiões, trata-se verdadeiramente de crimes contra a humanidade e é como tal que devem ser assumidos, embora seja esta a desculpa usada por quem comete estes crimes. Isto seria uma boa desculpa no passado, mas no presente já não é aceitável.

Posto isto, poderemos dizer que a tolerância religiosa é algo característico dos países ocidentais, mas infelizmente continua a estar longe de ser uma realidade comum a todo o planeta.

10


Têm de haver liberdade religiosa para haver tolerância religiosa, a nível mundial isto ainda não é possível, mas talvez, com o tempo poderá haver essa possibilidade. Mas para haver essa possibilidade todos os países terão de estar igualmente desenvolvidos, o que é um objectivo bastante difícil e será então por isso que muitas pessoas pensam que liberdade e tolerância religiosa a nível mundial é impossível. No entanto, podemos estar agradecidos, por em certas partes do planeta, a liberdade e tolerância religiosa ser possível.

7. Exemplos de rivalidades entre religiões

7.1. Protestantes e Católicos Na Irlanda do norte em distritos de maioria católica desejam separar-se dos protestantes e juntar-se à Republica da Irlanda, dando origem a um conflito entre “protestantes e católicos”, e isto é só um exemplo, há casos como este em todo o mundo.

11


7.2.

Israel e Palestina

O conflito entre Israel e a Palestina tem vindo a causar muitas mortes entre os dois lados. Esta grande guerra entre estes povos é causada pela soberania da Faixa de Gaza e da Cisjordânia, mas também pelas religiões destes países, que apresentam diferenças e rivalidades, pois é também uma guerra entre Judeus e Islâmicos.

12


8. Imagens

13


9. Conclusão A paz é ameaçada pelos conflitos entre as religiões, que são causados pela falta de tolerância e liberdade religiosa. Os países desenvolvidos são onde há mais tolerância e liberdade religiosa, os países em desenvolvimento ainda não adquiriram este privilégio, e é nestes países que há mais guerras feitas para matar os infiéis, feitas por líderes fanáticos por religião. Deve haver um diálogo inter- religioso para haver compreensão mútua e respeito entre as religiões.

14


Felizmente a maior parte do planeta consegue manter a paz entre as religiões, mas ainda á guerras abertas entre algumas como a guerra de protestantes contra católicos e a guerra de Israel contra a Palestina, e também outros casos em algumas partes do mundo. Não há uma solução certa para estes problemas, mas todos devemos apoiar a paz e respeitar as opiniões, ideias e crenças dos outros, pois só poderemos fazer um mundo melhor quando houver a compreensão mútua entre todos.

Bibliografia: http://www.slideshare.net/filipag/a-paz-mundial-e-o-dilogointerreligioso

Fim 15


16

Trabalho de filos paz mundial hugo 10d  
Trabalho de filos paz mundial hugo 10d  

o que é a paz, para que serve? guerra , religião, islamismo, cristianismo, etc

Advertisement