Issuu on Google+

EDIÇÃO EXTRA

O Vilãozinho: o jornal que realmente interessa, por apenas 1 vilãozinho!

JUNHO 2011

Este é um editorial–convite: Convite ao Lazer ao Brincar ao Conhecer ao Jogar ao Descobrir

O JORNAL DO ESTABELECIMENTO VILA MAR

ao Aprender ao Relaxar porque

nós

acreditamos

que o bem-estar é possível e desejamos que as nossas

crianças

e

jovens

sejam Felizes. Patrícia Silva Branco Directora do Estabelecimento Vila Mar


AO LEITOR... TEXTO DE MOTIVAÇÃO! O

Verão

chegar

está

a

cozinha, jogar à bola e até treinar artes marciais!

com

outras tantas

o calor, o sol,

a

vontade de relaenergia

do

própria Ainda

em que só apetece fazer coisas giras e divertidas! Vem participar nas nossas actividades de Verão! Vão ser escaldantes!! Em vez de ficares na residência

sem

saber

o

que

fazer, sem vontade de te mexer ou levantar do sofá,

não

ou

até

entusiasmo

para correr atrás da bola no

activida-

campo do Vila Mar? Junta-te

des…

a nós! Vais ficar surpreendi-

que

do pela agitação da nossas

dos

deu-

ses!

férias,

tens energia para ajudar no jardim

estão ainda no segre-

xar e a

das

E

fas, não tens vontade de ir para a praia sozinho, não

podemos

contar tudo… Vem descobrir o que temos prepa-

férias!

Serão

realizadas

pensar em TI e serão para TU estares divertido! Aqui no Vila Mar vamos fazer um CAMPO DE FÉRIAS super giro… Alinhas ou não? Afinal…

rado para ti!

podes sem-

Podes até achar chato

a

pre

e

ficar

querer

na

esconder-

resi-

dência a dar

vem descobrir a montanha de coisas giras que podes

te… assim nunca saberás a diversão que

fazer neste Verão! Podes nadar, ir à praia,

espreitar a nossa energia!

que a melhor forma de ocu-

Vem viver a aventura deste Verão!!

pares as tuas férias é a fazer

percorrer caminhos secretos na serra, dançar, correr, saltar,

pintar

fazer

telas,

te espera!!! Aparece… Vem

Sabes

aqueles

dias

em

que ficas na residência aborrecido por não teres nada de interessante fazer?

para

que

não te apetece nadinha peddypapers,

ser

o sabichão da Página 2

ao

cão!

Estamos a brincar… O que queremos dizer é

paródia nas nossas actividades! Aparece! Estas actividades serão dinamizadas a PENSAR EM TI… Uma das entusiastas, Cláudia Carvalho Psicóloga

Aqueles dias em

banho

de nadinha… Não te apetece fazer as tare-


AO LEITOR... Colaboração e Participação dos educadores nas Actividades de Verão 2011 No sentido de promover as ACTIVIDADES DE VERÃO, a colaboração e participação de todos os profissionais desta casa é uma combinação de esforços, para realizar um propósito comum, que é o de ocupar as criança/jovens durante as férias de verão, educando para a cidadania e valores. Este projecto deve ser desenvolvido numa acção conjunta (educador, professor, criança/ jovem), reunindo sinergias, para a escolha dos temas e dos conteúdos, tendo em consideração os desejos, necessidades e potencialidades de cada criança/jovem. Neste planeamento não podem ser esquecidos alguns factores, tais como:  Quais as actividades e as tarefas para levar a bom termo este projecto?  Quais as pessoas envolvidas e quais as responsabilidades? Pretendese

integrar as nossas crianças/ jovens nestas actividades, de modo a proporcionar-

lhes novos conhecimentos, que visem essencialmente o desenvolvimento de competências, promovendo aptidões pessoais ao nível do: Saber-estar Saber-

dos lhes dão, trabalhando com elas, criando

ser Saber-fazer .

O educador é a pessoa que intervém mais de perto com a criança/jovem, centrando na sua intervenção a melhoria das competências sociais, afectivas e experienciais, com vista ao desenvolvimento pessoal, permitindo à criança/jovem aperfeiçoar-se enquanto pessoa e cidadão activo. No entanto, o educador do

acolhimento residencial, para além de um saber específico relativo à função, tem preparação para desenvolver uma acção educativa em vários espaços de intervenção. É exigido destes profissionais uma intervenção educativa, que evidencia a capacidade de colocar-se na perspectiva da criança/jovem, ou seja, possuírem habilidades de oferecer respostas mais adequadas às diversas situações. Deste modo, é chamado a participar no projecto, envolvendo as crianças/jovens nas actividades, questionando o que é realmente importante para elas e que senti-

uma proximidade, através do exemplo e da participação, com regras claras e justas, contribuindo assim, para uma relação de qualidade: forte e segura. A principal função do educador é educar e como diz João dos Santos: “Educador é todo o adulto que tem a coragem e assume a responsabilidade de educar uma criança.” É neste contexto de trabalho diferenciado e dinâmico, que os educadores mobilizam esforços para que as crianças/ jovens se sintam seguras, criando relações fortes, sendo figuras de referência, suficientemente afectuosos e contentores, criando assim o potencial para o seu desenvolvimento integral. Nesta ordem de ideias, é-lhes dado a oportunidade de gerirem uma actividade com elevado grau de autonomia, responsabilização e diversidade de tarefas, estabelecendo e planificando a dinâmica do trabalho, sendo que, este desafio resulte num trajecto evolutivo de socialização, responsabilização e autonomia das crianças/jovens. Cristina Santos Coordenadora técnica Página 3


Fotografias fornecidas pela Equipa de Animação e Treino de Competências, educadores Ságida Vasconcelos e Raul Jorge


Vilãozinho_EXTRA_2010_2011